Page 1

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICOs28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ s TERÇA-FEIRA 22 DE OUTUBRO DE 2011 s ANO XI s Nº 2498

Ter para ler

TEMPO MUITO NUBLADO MIN 19 MAX 25 HUMIDADE 50-85% ĚǍ CÂMBIOS EURO 10.8 BAHT 0.2 YUAN 1.2

ŤĸƪǜĸǀǍīĸǍěƎƀƝþƸǐũěũƝþğĐƎǍƝĸěǜƅũÿƸũþ

ESPECIALISTAS CRITICAM DINHEIRO FÁCIL E MEDIDAS LEVIANAS ĚǍ¦ÿŘũƅþǍNj

ǜƀĸƅǐƎǍīƎǍũƀƝƎǀǐƎǍǀƎđƸĸǍƎǍǐþđþěƎ

FUMAR VAI FICAR MUITO MAIS CARO NO ANO QUE VEM ĚǍÊŸǐũƀþ

Democratas saem derrotados no caso das sepulturas perpétuas

Morto e enterrado

nitivamente a batalha contra Florinda Chan no caso das campas perpétuas. A dupla democrata queria que a secretária para a Administração e Justiça fosse à Assembleia Legislativa explicar-se sobre o caso, mas não teve sorte nenhuma. As vozes elevaram-se a favor de Florinda, com acusações contra Au Kam San. > PÁGINA 4

Regresso ao passado

A MERCEARIA ORIGINAL DE IVO E MARGARIDA ĚǍ¦ÿŘũƅþǍƘƘ


TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

2

ACTUAL

Analistas prevêem inflação alta e estagnação da economia chinesa

-

O adeus aos PIB de mais de 10%

O

S anos de crescimento chinês na casa dos 10% entrará agora numa fase

-

-

-

-

-

-

PODER

mais que ocorrem fora do sistema

-

-

-

E

estruturas

-

que sustentaram o crescimento -

formas que aumentem de maneira

ESTRUTURAS DETECTADAS NA CHINA COM GOOGLE EARTH CAUSAM FUROR NA REDE

Até parece outro planeta centenas de imagens dessa

Os meios de comunica-

está a acontecer exactamen-

as curiosas imagens nas

-

-

-

-

-

-

-

O cientista Jonathon -

-

-

-

-


O trânsito em Macau é aquele fenómeno que se reconhece. Toda a gente é rei da estrada, peões e condutores. Os agentes que à partida estariam vocacionados para actuar, andam de óculos escuros, talvez por causa dos raios solares incomodativos, e quase só arregalam o olho para as voltinhas à caça da multa junto aos parquímetros. Helder Fernando, P.15

ZTE QUER ABANDONAR TELEMÓVEIS BARATOS E APOSTA EM ‘SMARTPHONES’

Mudança radical de estratégia A

chinesa ZTE está a planear uma virada estratégica que pode fazer a empresa deixar para trás equipamentos de telecomunicação e telemóveis uma das companhias de mais rápido crescimento em ambos os segmentos. Em vez disso, a empresa quer avançar na produção de telemóveis inteligentes e equipamentos de rede recem melhores margens de lucro. A ZTE espera obter maior facturação no exterior com equipamentos LTE de quarta geração vendidos às grandes operadoras de telefonia. A empresa, que surgiu na

PUB

metade dos anos de 1980 fabricando acordeões e telefones convencionais, também está a promover agressivamente os telemóveis inteligentes de maior sucesso, para combater rivais como a Apple e Samsung Electronics. “A nossa estratégia é a de elevar o preço unitário de nossos telemóveis. Estamos a reverter o rumo para produzirmos mais telemóveis inteligentes, por meio de investimentos mais altos em inovação e marketing”, disse Shi Lirong, presidente-executivo da companhia. “Estamos a participar numa maratona, e ainda é cedo para declarar um vencedor. Temos a nossa

de que vamos conseguir

estratégia, e avançaremos um passo por vez”, disse. No sector de equipamentos de telecomunicação, a ZTE é hoje a quinta maior companhia mundial, atrás da Ericsson, Huawei Technologies , Nokia Siemens Networks e Alcatel Lucent. “Tenho esperança

no futuro”, disse. “A ZTE pode estar em quinto lugar hoje, mas entre os concorrentes desse mercado mostramos o mais rápido crescimento.” No caso dos telemóveis, a ZTE, sediada em Shenzhen, um dos grandes pólos económicos do sul da China, também está entre os cinco maiores fabricantes mundiais no momento. Shi falou durante o Mobile Asia Congress e disse que os elos estreitos entre a ZTE e operadoras estrangeiras de telecomunicações a protegeram contra os efeitos da crise na Europa e Estados Unidos.

TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

3

TAIWAN MA YING-JEOU RECANDIDATO ÀS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS O presidente de Taiwan, Ma Ying-jeou, apresentou ontem a recandidatura às eleições presidenciais de 14 de Janeiro, sob o argumento de que a sua reeleição garantirá a “segurança nacional, estabilidade social e tranquilidade espiritual”. A sua candidatura à corrida eleitoral do próximo ano deu entrada ontem na Comissão Central Eleitoral. Sondagens recentes apontam uma vantagem de 3 a 5% de Ma Ying-jeou sobre o seu maior adversário Tsai Ing-wen, do Partido Democrático Progressista. No entanto, a margem foi reduzida no último mês, depois de o presidente de Taiwan ter chegado a apresentar uma vantagem de 7 a 10% em relação ao seu principal opositor. A política seguida com Pequim relativamente ao estreito de Taiwan, e a falta de resposta às reivindicações dos agricultores e interesses da população mais desfavorecida são algumas das causas apontadas para o decréscimo da popularidade do presidente de Taiwan. CHINA PROPRIETÁRIO DE JARDIM-DE-INFÂNCIA DETIDO As autoridades chinesas prenderam o proprietário de um jardim-de-infância que operava um autocarro superlotado onde morreram 19 crianças num acidente. A escola privada foi encerrada e no seu lugar será aberta, em breve, uma instituição pública, disse o governo da cidade de Qingyang, província de Gansu. A carrinha, originalmente de nove lugares, transportava 62 crianças e dois adultos, quando, no caminho para a escola, chocou contra um camião. A professora e o motorista morreram com as 19 crianças entre os 3 e os 5 anos de idade enquanto que os 43 sobreviventes ficam feridos. A nova escola pública terá um autocarro de 45 lugares doado por uma empresa petrolífera e os familiares de cada criança que morreu no acidente uma indemnização de 436 mil yuans. Li Jungang, o dono do jardimde-infância, foi formalmente acusado pelas autoridades judiciais locais.

@

Leia mais notícias sobre a China e a Ásia em www.hojemacau.com.mo


TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

4

POLÍTICA

Florinda Chan não vai ter de ir à AL prestar contas sobre o caso das sepulturas

Democratas fora de jogo

Nada a fazer. Os democratas não vão mesmo ter hipótese de ouvir Florinda Chan sobre o caso das campas perpétuas. A proposta de audição - que chegou à Assembleia Legislativa em nome de Ng Kuok Cheong e Paul Chan Wai Chi – caiu por terra e Au Kam San ainda foi acusado de querer esconder algo onde poderá estar envolvido Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

R

EPROVADA por 24 dos 28 deputados presentes na Assembleia Legislativa (AL), a proposta de audição sobre o caso das campas perpétuas – que envolve a secretária para a Administração e Justiça e José Sales Marques, ex-presidente da câmara de Macau - foi contestada por quase todos os membros do plenário. Leonel Alves foi quem apresentou os argumentos mais sólidos para demonstrar a sua oposição ao desejo dos deputados. O advogado recorreu às linhas do Direito para frisar que o acto de atribuição das sepulturas no Cemitério de S. Miguel Arcanjo não teria sido ilegal, uma vez que “na data em vigor, a autorização não poderia ter sido dada por Florinda Chan, já que não era da sua competência”. O deputado acusa os proponentes da audição de quererem na lei e de fazerem acusações infundadas. Disse ainda que o pedido está “destituído de qualquer sentido para apurar factos - que pouco ou nada interessam à RAEM -, sejam eles verdadeiros ou não”. Leonel Alves alega que o assunto nada tem a ver com o interesse público. “A atribuição de campas não confere direitos reais sobre os terrenos públicos, só permite a cedência de um determinado espaço por tempo prolongado”, frisa Leonel Alves. O deputado explica que o arrendamento implica, por si só, um prazo e que a utilização do termo ‘perpétuo’ é errado. “Atendendo ao facto de serem restos mortais, há razões para que seja decidido que [a atribuição] seja por um tempo longo, por exemplo, até à exumação do familiar”, disse Leonel Alves. Para o advogado macaense, a polémica em torno das campas não

passa de “uma tempestade dentro de um copo de água”, até porque o arrendamento prolongado foi permitido desde 2003, porque em Macau não é possível a compra e venda de terrenos públicos. pode apoiar que tenha havido qualquer ilegalidade e felicita mesmo Sales Marques pela decisão, da câmara apenas cumpriu a sua competência” e dizendo que a “decisão do ex-presidente é legal, oportuna e conveniente” – algo que contraria a acusação do próprio Comissariado contra a Corrupção, que a denomina de “inconveniente e inoportuna.” a audição seria utilizar indevidamente este direito, até porque, defende, “a AL é um órgão político, não judicial e, por isso, os deputados não têm por função investigar”. Recorde-se que o “caso das campas perpétuas” já se arrasta há dez anos e versa sobre a atribuição de dez locais no Cemitério de São Miguel a título perpétuo. A acusação, desencadeada por uma residente, é polémica devido a factores como a autorização ter sido dada por Sales Marques duas semanas antes deste concluir o seu mandato e por uma das campas pertencer a familiares de uma assessora de Florinda Chan. A secretária, na altura responsável pela tutela da entidade, é acusada de abuso de poder, já que, alegam as acusações, terá assinado por baixo da decisão de Sales Marques. O caso foi investigado pelo CCAC e está um processo aberto no Ministério Público, ainda que alguns alegados crimes tenham já prescrito. Em Outubro, os deputados da Associação Novo Macau Democrático anunciaram que iam apresentar a proposta de audição. Ontem, Paul Chan Wai Chi e Ng Kuok Cheong cumpriram a pro-

messa, apesar de Au Kam San não ter subscrito a proposta.

AU KAM SAN DEBAIXO DE FOGO É um dos deputados que mais lança dardos a Florinda Chan, mas ontem foi ele que esteve debaixo de fogo. Au Kam San foi acusado por alguns deputados de estar a tentar encobrir algo onde está envolvido. O deputado democrata foi vereador da câmara municipal na altura de Sales Marques e o seu nome consta no processo de investigação. Vítor Kwan e Fong Chi Keong questionaram Au Kam San directamente sobre a decisão de só agora apresentar a proposta de audição. “Pretende encobrir algo com a audição?”, questionou Kwan. “Mais de dez anos se passaram. Porquê só agora colocar esta questão?”, interrogou o segundo. Vítor Kwan brincou com a situação da transição e da ex-câmara municipal e acusou a entidade de “trabalhar numa total confusão” e de esse ser motivo para o desaparecimento de alguns documentos da atribuição das campas. Já Fong Chi Keong, que considerou injusto o pedido feito pela Novo Macau para a exoneração da Florinda, fala directamente para os democratas: “qual é a vossa intenção por trás de tudo isto?” Recorde-se que a comissão onde estava Au Kam San foi uma das criticadas no relatório do CCAC, devido a não ter desempenhado as suas funções de fiscalizar. Au Kam San pediu o uso da palavra por duas vezes, ontem no plenário. O democrata quis deixar claro que não assinou a proposta de audição por se encontrar envolvido no caso e disse querer esclarecer a situação onde se encontra envolvido. “Há muitas dúvidas, a AL devia fazer o seu papel. Lamento não ter oportuni-

dade para esclarecer o assunto”, frisou o deputado.

RAZÕES OPOSTAS Enquanto os democratas dizem querer apenas “apurar factos sobre uma possível obstrução de justiça” e querer ouvir Florinda Chan, por esta ser “a titular de um dos principais cargos”, foram muitos os deputados que se opuseram à proposta dos colegas da Novo Macau. Vong Hin Fai, por exemplo, defende que a alegação dos democratas de que a audição “não ia contrariar a investigação do MP” é falsa. O deputado diz ainda que a investigação do CCAC teve já os seus efeitos e que a entidade fez uma análise muito pormenorizada”. Melinda Chan, por sua vez, re-

lembra a prescrição das acusações e do abuso de poder e junta-se a Leonel Alves, defendendo que Sales Marques apenas cumpriu as suas funções. José Pereira Coutinho foi o único que mostrou apoio aos proponentes da audição, alegando que, depois de Ao Man Long, “é preciso alterar a forma de funcionamento”. O deputado diz que o Governo tem de concretizar o seu compromisso de transparência e mostrar a honestidade dos seus dirigentes. “Se essas autoridades forem questionadas tem de se saber porquê”, frisou Pereira Coutinho. A proposta não teve, contudo, sucesso, tendo sido reprovada com 24 votos contra e apenas quatro a favor de Ng Kuok Cheong, Au Kam San, Paul Chan Wai Chi e Pereira Coutinho.


NEGĂ“CIOS EM ALTA POR MACAU

De acordo com informaçþes ontem divulgadas pelos Serviços de Estatística e Censos, o total de negócios dos estabelecimentos do comÊrcio a retalho referente ao terceiro trimestre do corrente ano atingiu o montante de 10,59 mil milhþes de patacas. Esse valor representa um crescimento de 38%, comparativamente ao trimestre homólogo de 2010. Em termos de negócios realizados no período em referência destacam-se os relógios e joalharia, com 2,70 mil milhþes de Patacas (25% do total), seguindo-se as mercadorias de armazÊns e quinquilharias (16%), os artigos de couro (11%), assim como o vestuårio para adultos (9%).

TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

5

Lei de Enquadramento Orçamental pode chegar em 2012, com alerta de crise

Muito dinheiro, pouco siso Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

F

OI aprovada ontem na generalidade e com todos os votos a favor a Lei do Orçamento para 2012, mas nem por isso os deputados deixaram de tecer crĂ­ticas Ă s contas do Executivo. A maior preocupação dos membros do plenĂĄrio debruça-se sobre a implementação de medidas que traduzam um controlo efectivo das contas, jĂĄ que ĂŠ complicado poderem fazĂŞ-lo com as constantes alteraçþes feitas pelo Governo. Mas Francis Tam, secretĂĄrio para a Economia e Finanças, descansou um pouco os deputados depois de ter assegurado que a Lei de Enquadramento Orçamental pode chegar para o ano. “Concordamos e em meados de 2012 esperamos implementar essa medidaâ€?, frisou. “SĂł com a Lei de Enquadramento Orçamental podemos saber os nĂşmeros, os pormenores desconhecemosâ€?, atira Ung Choi Kun. Este diploma começou a ser falado inicialmente por Ho Iat Seng, deputado e vice-presidente da Assembleia Legislativa (AL), na altura em que fez o balanço sobre o desempenho da sessĂŁo anterior. Au Kam San aproveitou ainda a presença do secretĂĄrio para reforçar

o pedido de que as alteraçþes ao orçamento deveriam passar previamente pela AL e Paul Chan Wai Chi apontou que, apesar de as despesas serem jĂĄ elevadas, espera-se sempre que possam ser alteradas, como o recente caso da Ilha da Montanha, onde o orçamento total das obras cresceu 30% e o tĂşnel que liga Macau a Hengqin vai custar mais 300% do que o estimado. No orçamento para 2012, e ontem aprovado na generalidade, podem ver-se aumentos de despesas com os organismos pĂşblicos – no topo estĂŁo o Gabinete do SecretĂĄrio para os Transportes e Obras PĂşblicas e o Fundo de Segurança Social - FSS (ver caixa). O orçamento do prĂłximo ano vai contar com um valor total de 115,218 mil milhĂľes de patacas – mais 44,7% do que o previsto para este ano. Francis Tam defende que as despesas com a tutela de Lau Si Io tĂŞm a ver com as “grandes infra-estruturas do Gabinete de Desenvolvimento das Infra-Estruturasâ€? e assegura que nas despesas do FSS estĂŁo jĂĄ incluĂ­dos os aumentos da comparticipação pecuniĂĄria. Os deputados felicitam o aumento das receitas, mas alertam para o crescimento das despesas e da falta de atenção da educação peO orçamento do PIDDA esteve tam-

Ditos do dia s5.'#(/)+5. h HĂˆ UM CONCEITO ERRADO NA SOCIEDADE EM ATRIBUIR TODA A RESPONSABILIDADEDEEDUCAĂŽĂ?O AO'OVERNO%LEVARAQUALIDADE DE ENSINO CARECE DE DA COLA BORAĂŽĂ?O DAS FAMĂ“LIAS ESCOLAS EASSOCIAĂŽĂœESv s+7!.435)(!.' hĂ? NECESSĂˆRIO MEDIDAS COM UMA JUSTA DISTRIBUIĂŽĂ?O DE RE CURSOS ! !DMINISTRAĂŽĂ?O DEVE LIMITARAIMPORTAĂŽĂ?ODONUMERO DE MĂ?O DE OBRA PEDIDO PELOS SECTORESv

bĂŠm na mira dos deputados – para este ano estĂŁo alocados quase 20 mil milhĂľes de patacas, cuja dotação se associa principalmente a projectos de construção para a população (habitaçþes e transportes). Au Kam San, por exemplo, diz que depois de aprovado nĂŁo ĂŠ possĂ­vel controlar o PIDDA e teme que haja aumentos nos custos com as obras. No documento de ontem nĂŁo consta o nĂşmero exacto das receitas provenientes da venda das habitaçþes econĂłmicas, porque, diz Francis Tam, “temos de esperar pela situação realâ€?. O secretĂĄrio para a Economia e Finanças sossega os deputados – que acusam o Governo de gastar mais quando hĂĄ mais dinheiro -, di-

Orçamento para 2012 conta com mais de 100 mil milhĂľes VALOR GLOBAL DA RECEITA s PATACAS IMPOSTOS SOBRE O JOGO s MILMILHĂœESDEPATACAS

MAIS MILMILHĂœES

MAIS MILMILHĂœES

VALOR GLOBAL DA DESPESA ORÇAMENTADA s PATACAS

MAIS MILMILHĂœESDEPATACAS

PIDDA s PATACAS

MAIS 

DESPESAS COM ORGANISMOS ESPECIAIS s PATACAS

MENOS 

PESOS NO ORÇAMENTO s &UNDODEPREVIDĂ?NCIASOCIAL s 3ERVIĂŽOS%CONĂ˜MICOS s %DUCAĂŽĂ?O s (ABITAĂŽĂ?O s 3AĂžDE s 3EGURANĂŽA0ĂžBLICA

    DOSQUAISTRANSPORTES      

zendo que “o aumento das receitas em nada implica o crescimento das despesasâ€?, apesar de isso se demonstrar nos orçamentos anuais. Ainda assim, recorda Francis Tam, “os saldos da RAEM sĂŁo sempre positivos.

s,!-(%/.'3!.' h/ MODELO DE SUBEMPREITADA NO SECTOR DA CONSTRUĂŽĂ?O CIVIL DEVE SE Ă‹S CARACTERĂ“STICAS DA EXECUĂŽĂ?O FASEADA DAS OBRAS $EVIDO Ă‹ FALTA DE lSCALIZAĂŽĂ?O REGISTAM SE EM -ACAU SITU AĂŽĂœESCAĂ˜TICASEPROBLEMASv

de JosÊ Pereira Coutinho. O deputado recordou que desde 2004 as concessionårias de jogo estão isentas do imposto complementar, mas Francis Tam assegura que isso se vai manter assim, uma vez que não Ê permitida a dupla tributação. Actualmente, os casinos pagam 35% sobre as receitas brutas. Para 2012, espera-se uma previsão de 85 mil milhþes de patacas só de impostos do jogo nos cofres da RAEM, o maior factor de receita.

s!.'%,!,%/.' h0ROPONHOAO'OVERNOQUECRIE UM MECANISMO DE AVALIAĂŽĂ?O PERIĂ˜DICATENDOEMCONTAONĂ“VEL MĂ?DIODERENDIMENTOEASITU AĂŽĂ?OREALDAINmAĂŽĂ?ODOACTUAL Ă“NDICEMĂ“NIMODESUBSISTĂ?NCIAv

ALERTAS ANTI-CRISE â€œĂ‰ necessĂĄrio precavermo-nos. As tido de risco e com os cofres cheios a população nĂŁo o temâ€?, acusou Ho Sio Kam. Caso haja uma viragem na economia, a distribuição de cheques, por exemplo, nĂŁo pode ser continuada e as pessoas de Macau devem ser instruĂ­das neste sentido, avisa o deputado. Fong Chi Keong alerta que crescer na China, os consumidores chineses deixam tambĂŠm de vir a Macau consumir. O deputado critica que o Governo deve ajudar apenas os mais desfavorecidos e que alguns cidadĂŁos, como os estudantes, nĂŁo compensam a ajuda. Pereira Coutinho diz necessĂĄrio adoptar medidas cautelosas com a dependĂŞncia do sector do jogo. “As receitas serem apenas dependentes do jogo ĂŠ um riscoâ€?, diz Paul Chan Wai Chi.

s3)/7!)#() h! SOCIEDADE NĂ?O PRECISA DE RECEAR QUE A IMPORTAĂŽĂ?O DE TALENTOSVENHAAPREJUDICARAS OPORTUNIDADESDEEMPREGODOS RESIDENTESDE-ACAU VISTOQUE O 'OVERNO CONTINUA A ENVIDAR ESFORĂŽOSNAFORMAĂŽĂ?ODEQUA DROSLOCAISv s!5+!-3!. h! DIlCULDADE DE ACESSO AOS SERVIĂŽOSDESAĂžDEĂ?UMPROBLE MA QUE CONTINUA POR RESOLVER EM-ACAUv s0!5,#(!.7!)#() h/'OVERNODA2!%-CONTINUA COM A DISTRIBUIĂŽĂ?O DE REBU ĂŽADOS MAS NĂ?O GASTOU TINTA COM POLĂ“TICAS PARA REPRIMIR A ESPECULAĂŽĂ?OIMOBILIĂˆRIA*ĂˆHĂˆ QUATROANOSDISTRIBUIDINHEIRO PORQUEQUANTOMAISTEMPOVAI FAZĂ? LOv s+/5(/)). h! LEI DOS TRABALHADORES NĂ?O RESIDENTESAFECTAAS0-%5MA DASPROPOSTASDEREVISĂ?ODALEI DIZ QUE OS TRABALHADORES NĂ?O TĂ?MDESAIRDOTERRITĂ˜RIODURANTE SEISMESESSEMUDAREMPARAO MESMO TIPO DE TRABALHO )SSO AFECTAAS0-% QUEVĂ?OACABAR PORSERVIRDELOCALDEFORMAĂŽĂ?O PARAOUTRASGRANDESEMPRESAS %STA SITUAĂŽĂ?O CONTRARIA O DE 'OVERNOEMDARAPOIOĂ‹S0-%v


TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

6

SOCIEDADE

Académicos criticam LAG e maus hábitos criados pelos cheques

Mentalidade de panda HOJE MACAU

Virginia Leung

virginia.leung@hojemacau.com.mo

A

S medidas apresentadas pelo Chefe do Executivo no relatório das Linhas de Acção Governativa (LAG) para 2012 não fazem mais do que contribuir para a perpetuação da “mentalidade de panda” que este Governo ajudou a criar. A contundente crítica foi lançada por Davis Fong, director do Instituto para o Estudo do Jogo Comercial, num simpósio de discussão sobre as políticas do Governo. A distribuição de cheques de ajuda pecuniária aos residentes foi um dos exemplos citados pelo académico de medidas que não fazem mais do que habituar mal as pessoas. Apresentadas as LAG, começam a chover de toda a parte as análises e críticas aos pontos fracos e fortes das políticas planeadas pelo Executivo. No simpósio “Discurso das Políticas para o Ano Fiscal de 2012 da Região Administrativa Especial de Macau”, organizado ontem pelo Centro para os Estudos de Macau da Universidade de Macau (UM), vários académicos juntaram-se

P

OUCO convencidos com o último relatório das Linhas de Acção Governativa (LAG). Foi como se manifestaram os participantes do Fórum Macau sobre o tema, organizado pela associação Sabedoria de Macau e que reuniu académicos e outros convidados das áreas da política e serviços sociais. Muitos mostraram-se desiludidos com as LAG, sobretudo apontaram, por não terem sido elaboradas com umas perspectiva de longo prazo. O aumento acentuado dos preços ao consumidor terá contribuído para que um dos pontos fortes destas LAG tivessem sido as medidas de alívio da inflação. Nesse capítulo, no entanto, uma das opiniões recorrentes neste Fórum Macau foi a de as medidas relacionadas com o bem-estar nestas LAG serem

para trocar ideias, sem poupar o Governo a críticas. “O Governo não deveria pensar apenas em medidas para ganhar o aplauso professora da Faculdade de Ciências Sociais e Humanidades. “Além disso, se nas medidas de bem-estar social propostas a segu-

rança se transforma em protecção excessiva, a produtividade dos cidadãos irá baixar”, acrescentou. O fenómeno, aliás, foi descrito por Davis Fong como a criação de uma “mentalidade de panda”, ou seja, um excesso de mimo que difunde maus hábitos e cria expectativas nas pessoas, que acabam por

de uma espécie protegida como a dos simpáticos ursos ameaçados de extinção. O estudioso teme que os cidadãos se tornem demasiado dependentes da protecção do Gose esforçarem por dar o seu melhor no trabalho, o que se pode tornar

RESIDENTES ACHAM QUE GOVERNO APENAS PENSOU NOS PROBLEMAS IMEDIATOS

LAG de vista curta todas de alívio imediato. Muitos consideraram que o Governo deveria ter apostado em medidas concretas

e duradouras para ajudar os residentes a terem a capacidade de combater a inflação e viver em paz

e contentamento numa perspectiva futura. As políticas para os idosos são um bom exemplo

um obstáculo ao aumento da competitividade em Macau. “Em meu entender, a distribuição de cheques já se tornou parte das expectativas e hábitos dos residentes”, considera Davis Fong. O sucesso económico que permite desde 2008 a pratica dessa medida, que se assemelha a uma distribuição de dividendos por accionistas, poderia reverter para o bem-estar dos cidadãos de uma forma muito mais efectiva e produtiva – seja na capitalização desses recursos, seja no fomento a áreas que bem precisam, como a saúde ou a educação. As novas LAG negligenciam a chamada “classe sanduíche”, considera So Yuk Chow, professor da Faculdade de Gestão de Empresas, lembrando haver um grupo de pouco para o gozo de certos benefícios sociais e subsídios, sobre o qual pode ser criada uma grande pressão. O Governo deveria proceder a estudos mais aprofundados para resolver os problemas das pequenas e médias empresas (PME); deveria também estudar reformas nos métodos de eleição para a Assembleia Legislativa (AL) e promover discussão pública sobre a democratização do processo; e educar as pessoas para o conceito de “Um País, Dois Sistemas” antes de se procurar reunir consensos. Estas foram algumas das outras ideias apresentadas por académicos no simpósio.

disso. No próximo ano, por exemplo, os reformados poderão receber um máximo de 45 mil patacas em subsídios (todos somados). No entanto, a prestação de cuidados médicos a idosos não está devidamente contemplada, conforme apontaram participantes do fórum que sugeriram que os cuidados médicos gratuitos passassem a ser prestados a partir dos 60, em vez de 65 anos, para permitir que um maior número de pessoas Alguns idosos participantes do Fórum Macau deveria considerar a criação de hospitais especializados em idosos além de aumentar as ajudas e subsídios. Os reformados consideram que os vales de saúde de 500 patacas não fazem grande efeito e não servem para nada

quando se tem assistência médica gratuita a partir dos 65. Algumas pessoas sugeriram que o Governo poderia trocar esses vales de assistência médica por vales de compras. O relatório das LAG menciona ainda a reserva de unidades de habitação cientes. Sem menosprezar a importância de medidas do género, Paul Pun, presidente da Cáritas de Macau, considera necessário também apontar a mira mais para a frente. Nestas LAG, aponta, terão faltado medidas para reforçar a consciência civil e incentivar os estudantes a participarem activa e vigorosamente em actividades sociais. O Governo, considera ainda, não empregou recursos suficientes na educação não-superior e em escolas - V.L.


SUBIDA DE PREÇOS NOS SUPERMERCADOS

O Conselho de Consumidores publicou a nova edição da “Constatação de Preços nos Supermercados” onde se pode verificar uma subida de preços do óleo alimentar e dos alimentos enlatados, em relação ao mês anterior. No geral, o preço médio da maioria dos produtos sofreu aumento, sendo que o dos óleos alimentares tem mantido uma ligeira subida inferior a 1%. Quanto aos alimentos enlatados, regista-se um crescimento de preços notável sobretudo nos produtos importados do Interior da China, relativamente ao que se mantém estável o preço de produtos provenientes de outras zonas.

Associações queixam-se de falta de comunicação com Governo

Em cima do joelho Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

A

S associações que estiveram ontem no Centro de Ciência para debater as novas tarifas da electricidade com o Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético (GDSE) não iam devidamente preparadas e acusaram o Governo de não ter disponibilizado os documentos de consulta com um prazo mais alargado. “A consulta não está a correr bem. Começou coxa e na altura errada”, acusou o representante da Associação dos Trabalhadores de Electricidade de Macau.

MELHORAR DE FORMA FASEADA

Arnaldo Santos, coordenador da GDSE, considera a altura oportuna, uma vez que “o sistema está em vigor há 25 anos”. Contudo as duas propostas, agora em auscultação, não vêm na melhor altura de acordo com quem foi ouvido ontem. O documento deve ser discutido quase como na Assembleia Legislativa, na “especialidade”, defendem as associações. “Pelo pouco que consegui ler, estas novas mudanças não têm grandes novidades. Aliás, a maior novidade é mesmo a redução da tarifa em 5%”, disse o representante da Associação dos Empresários da Indústria de Entretenimento de Macau, que acrescenta: “Com a diminuição dos preços as pessoas vão, se calhar, consumir mais energia. Quem garante que isso não aconteça?”

POUPAR, POUPAR E POUPAR

Muitos foram os que ontem pediram a melhoria da tecnologia das redes de electricidade de Macau. Alguns defendem que a rede, conforme muitos países desenvolvidos, deveria ser inteligente. Outros, não discordando destes, apontam a uma mudança dos contadores de electricidade que “estão desactualizados”. “A CEM vai mudar de forma faseada todos os contadores do território mas temos de ter em conta que do grupo A são cerca de 200 mil. Com calma tudo acontecerá”, respondeu Arnaldo Santos. Também ouve tempo para uma abordagem às energias alternativas. O representante da Associação dos Engenheiros Electrotécnicos e Mecânicos de Macau deu como exemplo Hong Kong quando falamos deste tipo de energia, mas em Macau o caminho ainda não será esse. “Por agora estamos a discutir a alteração do sistema de tarifário da electricidade. Depois disso penso que pode ser oportuno desenvolvermos outros tipos de energia. Tudo pela eficiência e conservação energética”, afirmou o coordenador do GDSE.

Com este novo sistema tarifário de electricidade, o Governo pretende que as pessoas, além de também poupar mais energia. “Acreditamos, sinceramente, que as novas propostas promovem a redução do consumo. Seja como for, não são programas estanque. Queremos e vamos ouvir mais pessoas”, explicou Arnaldo Santos. Com esta nova revisão, o Executivo ambiciona reduzir os encargos das famílias e das pequenas e médias empresas. Para chegar até aqui, foram feitas várias análises aos tarifários das regiões vizinhas e de outros países. “Estamos a criar medidas de estimulação como forma de mostrar às pessoas que podem poupar energia”, referiu novamente Arnaldo Santos.

DOIS PARA DAR UM Arnaldo Santos voltou a explicar o conteúdo de cada um dos programas para que não restem quaisquer dúvidas. “O um é mais simples e há a tal redução de 5%.” Este abrange 220 mil clientes residenciais e pequenas e médias empresas, que

Arnaldo Santos

representam 99% do número total de utentes. Já o segundo sistema, com tarifas progressivas de três níveis, acarreta uma redução de acordo com o consumo de energia. “Tem como objectivo reduzir os consumos, porque se as pessoas consumirem menos, pagam menos”, explicou. Para o grupo A, composto por clientes residenciais e pequenas e médias empresas, a segunda proposta contempla a isenção do encargo de potência da maior parte dos utentes domésticos. Os grupos B, C e D, normalmente de maior consumo, dizem respeito aos utentes comerciais e industriais. Os preços vão diferenciar-se nas horas de ponta e nas horas mortas, ou seja, nas horas em que todas as pessoas estão em casa ou nos empregos ou não. Como se calcula, as horas de ponta de consumo energético, bem como as horas mortas, diferenciam de tipo de cliente. Actualmente, o preço da electricidade é constituído pelo encargo base desta e pelo factor de ajustamento da tarifa. Esta revisão diz somente respeito ao encargo base, não incluindo o ajustamento. O texto, com os dois programas, estará agora para consulta durante dois meses. A população pode ser ouvida e escolher o seu programa preferido até ao dia 20 de Janeiro do próximo ano.

NEM OS “ULTRA-LIGHT” ESCAPAM AO RIGOR DA NOVA LEI

Todo o tabaco é igualmente mau Nuno G. Pereira

nuno.pereira@hojemacau.com.mo

F

ALTA pouco para a nova lei do tabaco entrar em vigor – 1 de Janeiro de 2012 – e as regras vão ser duras para todos. Em qualquer tipo de tabaco não convencional (como os “ultra-lights”, por exemplo), terá de constar um aviso onde se lê “este produto é tão prejudicial à saúde como outros produtos de tabaco”. A ordem vem num Despacho do Chefe do Executivo, ontem

bastante clara na sua abrangência. “Os produtos do tabaco que, à data da entrada em vigor da Lei n.º 5/2011 (Regime de prevenção e controlo do tabagismo), utilizem nas respectivas designações comerciais as expressões “light”, “lights”, “super-light”, “ultraou similares, podem continuar a ser vendidos desde que insiram na respectiva unidade de embalagem, nas línguas chinesa e portuguesa, e de forma indelével, a seguinte advertência: ‘este produto é tão

prejudicial à saúde como outros produtos de tabaco’.”

INGREDIENTES VISTOS À LUPA Todos os produtos de tabaco terão também de ter comercialização aprovada após análise dos seus componentes. O despacho n.º 190/2011, assinado pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, diz que “os fabricantes ou importadores de produtos do tabaco devem apresentar nos Serviços de Saúde, anualmente, e durante o mês de Dezembro, a

lista de ingredientes e respectivas quantidades utilizados no fabrico dos produtos do tabaco que comercializam na Região Administrativa Especial de Macau”. Tal deve ser feito mediante preenchimento de mapas, cujos modelos constam do anexo ao despacho. No caso dos novos produtos a introduzir no mercado, os mapas devem ser apresentados até um mês antes da sua comercialização quer um dos elementos exigidos pelos mapas, os Serviços de Saúde podem exigir aos fabricantes e importadores que, no prazo de 15 dias, supram a omissão. Há, no entanto, uma ajuda: os mapas podem ser apresentados em suporte informático.

TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

7 VISITANTES GASTAM MAIS MESMO SEM JOGAR Cada turista que passou por Macau no terceiro trimestre gastou em média 1633 patacas, um aumento de 7% comparado ao período anterior, segundo revelam os Resultados do Inquérito às Despesas dos Visitantes, divulgados ontem pela Direcção dos Serviços de Estatística e Censos. Os números excluem os gastos com jogo, mas mesmo assim atingem as 12,1 mil milhões de patacas, correspondendo a um acréscimo de 25%, face às 9,7 mil milhões registadas no trimestre homólogo de 2010. A despesa per capita dos turistas individuais atingiu 2716 patacas e a dos excursionistas, 647. Um crescimento em relação ao período homólogo de 2010 de 6% e 11%, respectivamente. As despesas per capita dos turistas individuais e excursionistas da China Continental foram as mais notáveis, pois corresponderam a 3390 e 823 patacas. Os visitantes permaneceram em Macau por um período médio de um dia, valor idêntico ao terceiro trimestre de 2010. Os resultados do estudo foram apurados através do método de inferência e basearam-se nas informações dos 47.300 questionários válidos. ACTIVIDADE INTERNACIONAL DO SECTOR BANCÁRIO COM POUCA VARIAÇÃO A Autoridade Monetária de Macau (AMCM) apresentou as Estatísticas da Actividade Internacional do Sector Bancário de Macau, com números actualizados em Setembro de 2011. Entre várias conclusões, revela-se que a proporção da actividade internacional do sector decresceu ligeiramente durante o terceiro trimestre de 2011. Na quota das aplicações financeiras nos mercados internacionais, no activo total do sistema bancário, decresceu no final de Junho, de 86,9% para 86,1%. Ao mesmo tempo, as responsabilidades externas no passivo total do sistema bancário diminuíram ligeiramente, do fim de Junho (80,4%) para o fim de Setembro de (80,3%). A actividade bancária internacional de Macau distribuiu-se principalmente por Ásia e Europa. Até final de Setembro de 2011, as quotas das disponibilidades do sistema bancário nos créditos sobre Hong Kong e o interior da China eram de 37,5% e 19,2%, respectivamente. Em relação a Portugal e Luxemburgo, esses créditos eram de 11,7% e 1,6%, no total de activo exterior. Quando ao passivo sobre o exterior, registaram-se quotas de 44,1% e 20,8% para Hong Kong e o interior da China. No que respeita a França e Portugal, as quotas eram de 6,2% e 5,3% do total de passivo sobre o exterior.


viDA

TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

8

UE VAI TORNAR DETERGENTES DA LOIÇA MENOS AGRESSIVOS

Lavar pratos de forma verde O

S Estados membros da União Europeia (UE) deram luz verde à redução drástica do uso de fósforo nos detergentes para lavar a loiça e assim evitar os tapetes de algas verdes que sufocam rios e lagos. Uma proposta inicial da Comissão Europeia apenas previa a proibição do fósforo nos detergentes para lavar a roupa. Mas os Estados membros votaram no Comité dos Representantes Permanentes da União Europeia (UE) – órgão que presta assistência ao Conselho Europeu – por um alargamento da restrição aos detergentes para lavar a loiça. Segundo o site Euroactiv, o ob-

jectivo da UE é travar o fenómeno

diariamente nas casas europeias, mais amigos do Ambiente”, acrescentou. “Estou encantado porque cinco meses depois, o Conselho Europeu, finalmente, concordou connosco.” Agora, a nova restrição seguirá para votação final pelo Parlamento Europeu, de 13 a 15 de Dezembro. A costa Norte de França foi afectada no Verão por um excesso de algas tóxicas, um problema que, nos últimos anos, tem piorado. A BBC noticiou que centenas de toneladas de algas foram removidas das praias e que dezenas de animais foram encontrados mortos.

nutrientes na água que pode levar à formação descontrolada de algas e à redução dos níveis de oxigénio na água. “A notícia de que os Estados membros aceitaram alargar a restrição sobre o fósforo aos detergentes para lavar a loiça é um triunfo”, disse o eurodeputado britânico e responsável por este tema no Parlamento Europeu, Newton Dunn. “Há cinco meses, o comité de Ambiente do Parlamento adoptou a minha proposta para esta extensão porque acreditamos que é uma forma eficaz e eficiente para tornar os detergentes, usados

MAIOR CAMPANHA

Pela primeira vez, o Programa Polar Portug participar cerca de 20 investigadores de vá do avião para um voo entre Punta Arenas ( para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Mas a

Festival da Gastronomia cada vez m

Comer sem sujar Virginia Leung

virginia.leung@hojemacau.com.mo

A

S associações de restauração estão sensibilizadas para a importância de cuidar do meio ambiente e reduzir a poluição. Este ano, na Feira da Gastronomia, em frente à Torre de Macau, foram introduzidas novidades com vista à protecção ambiental: além do “stand” de promoção da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental (DSPA), os estabelecimentos participantes aderiram aos utensílios biodegradáveis para produzir menos resíduos.

A promoção da consciência ambiental deve ser feita gradualmente, considera Fong Kin Fu, vice-presidente da União das Associações dos Proprietários de Estabelecimentos de Restauração e Bebidas de Macau (UAPERBM). A presença da DSPA na Feira da Gastronomia deste ano tem esse propósito de espalhar a mensagem junto dos residentes e turistas que visitam o evento, e divulgar os comportamentos que ajudam a reduzir as emissões poluentes e a proteger o planeta. Na Feira da Gastronomia deste ano, referiu Fong Kin Fu, já foi possível avistar uma série de pessoas a

F

AZER parte da hierarquia mais elevada do Partido Comunista da China sempre teve algumas vantagens inegáveis, como carros de luxo custeados pelo Estado, escolas especiais para as crianças e até mesmo produtos orgânicos cultivados em propriedades agrícolas protegidas e administradas pelo os líderes mais velhos podem dar entrada no Hospital Militar 301, há muito tempo considerado a melhor instituição médica da capital. Mas mesmo nos seus momentos de maior inveja, os pequineses comuns podem se consolar sabendo que o ar que respiram em dias especialmente poluídos também entra nos pulmões dos mais privilegiados e mimados. No entanto, essa dedução não é muito correcta. O ar das casas e escritórios de acordo com uma empresa chinesa, a Broad Group, que promove os seus em propagandas que destacam sua omnipresença nos locais de trabalho e residência de muitas autoridades. O vice-presidente da empresa, Grande Hall do Povo, o gabinete do presidente da China, Hu Jintao, e pelo Zhongnanhai, que abriga os líderes mais experientes e as suas famílias. “Criar um ar limpo e saudável para os nossos líderes nacionais é uma bênção”, diz orgulhosamente o material promocional da empresa, que inclui endossos por parte de diversos líderes governamentais e empresariais, entre eles Long

AR DAS CASAS E ESCRITÓRIOS DE LÍDERES É FILTRADO POR DISPOSITIVOS SOFISTICADOS

Tudo do bom e do melhor Yongtu, membro do departamento económico do Governo, que insiste em levar o aparelho em passeios de carro e em hospedagens em hotéis. “Respirar um ar limpo é uma necesdepoimento. Em alguns países, o endosso efusivo de um membro do Governo com

um cargo importante seria considerado uma gafe de relações públicas. Mas na China, onde o ressentimento contra os poderosos está a aumentar, as notícias envolvendo a campanha publicitária da empresa estão a alimentar um turbilhão de críticas. “Eles já não precisam consumir óleo de sarjeta ou beber leite em pó

Planeta em números

4000

toneladas de computadores, televisões e impressoras velhas foram recolhidas pelas escolas portuguesas desde 2008, o início da campanha Escola Electrão. Este ano inscreveram-se no projecto 572 escolas.

envenenado, e agora são protegidos do ar sujo”, dizia um ‘post’ no Sina Weibo, o serviço de microblog mais popular do país. “Isso mostra a sua indiferença em relação à vida do povo comum.”

POLUIÇÃO POLÉMICA As notícias de que os líderes chineses estão isolados do ar de Pequim, que tem uma péssima fama, aparecem num momento de poluição especialmente intensa na capital. Nas últimas semanas, Pequim tem sido encoberta por um manto bege, e leituras do dispositivo de monitoramento do ar da embaixada americana registaram diversas vezes níveis pouco seguros de partículas. Mas essas mesmas leituras, postadas de hora em hora no Twitter através de um aplicativo para iPho-

ne, geraram um debate público sobre se o Governo chinês está a esconder propositadamente a dimensão da poluição do ar do país. Ao contrário das leituras da embaixada americana em Pequim, as autoridades chinesas do meio ambiente não divulgam publicamente dados sobre as partículas cancerígenas, com menos de 2,5 micrómetros, que, segundo os cientistas, são as mais prejudiciais por serem capazes de penetrar mais profundamente nos pulmões. Em vez disso, os dados do Governo só cobrem poluentes a partir de 10 micrómetros - uma categoria que inclui areia trazida pelo vento da região norte, mais árida, e poeira de obras. As autoridades do meio ambiente preferem focar nas melhorias na qualidade do ar dos últimos anos, em grande parte alcançadas pela


PORTUGUESA À ANTÁRCTIDA ESTÁ DE PARTIDA

guês, iniciado em 2007, vai organizar uma campanha à Antárctida com logística própria, em vez de os cientistas portugueses serem só convidados nas bases de outros países. Vão árias instituições — os dois primeiros partem já amanhã —, o que a torna na maior campanha portuguesa na Antárctida. Uma campanha com logística própria, essencialmente o aluguer (Chile) e a ilha King George, em Janeiro de 2012, em que além de portugueses seguirão investigadores de outros países, foi possível devido a quase 100 mil euros atribuídos pela Fundação a campanha prolongar-se-á até Abril, com as equipas a partir em alturas diferentes para diversas bases, e irá recorrer, além do avião fretado, a lugares em navios e aviões de outros países.

mais amiga do ambiente

o planeta trazerem os seus próprios talheres (ou pauzinhos) e, mesmo sendo uma minoria, essas pessoas já estão a dar o primeiro passo em direcção à protecção ambiental. No ano passado, a UAPERBM começou a apelar aos

substituição de fornos de carvão por aquecedores eléctricos e pelo encerramento de indústrias pesadas na capital e ao redor dela. Restrições à circulação de veículos aliviaram um pouco os danos ambientais dos 700 mil novos automóveis acrescentados às estradas congestionadas da capital. Porém, quando pressionadas, essas mesmas autoridades reconhecem que as suas medições de poluição ignoram propositadamente as partículas menores, em grande parte geradas por carros e caminhões. Na verdade, o monitor da embaixada americana tornou-se um intruso que não é bem-vindo nas questões domésticas da China, de acordo com uma comunicação diplomática divulgada este ano pelo WikiLeaks, afirmando que um membro do ministério das Relações Exteriores tinha solicitado aos americanos que interrompessem a publicação dos dados. O director do Instituto de Questões Públicas e Ambientais, organiGoverno temem que a revelação desses dados possa travar o desenvolvimento ou arranhar a imagem de cidades que vêm promovendo as suas boas intenções ambientais. said. “A prioridade mais urgente do Governo deveria ser alertar o público quando a qualidade do ar for perigosa, para que as pessoas mais susceptíveis a uma qualidade insatisfatória do ar, como crianças e idosos, possam tomar decisões para proteger a sua saúde.”

estabelecimentos participantes para que usassem utensílios descartáveis que fossem biodegradáveis; e este ano, todos os membros da entidade assim estão a fazer. A união de associações de restauração está a ponderar atribuir alguns benefícios aos expositores que adiram aos utensílios amigos do ambiente e sugeriu que estes dessem descontos aos visitantes que trouxessem os seus próprios utensílios, como forma de incentivo à prática. O responsável acredita que, se forem feitas ao longo do ano constantes campanhas, as pessoas irão gradualmente passar a ter uma consciência ambiental mais forte.

O Governo aparenta estar a caminhar para essa direcção. Em Setembro, o ministério da Protecactualizar os padrões de qualidade do ar do país para incluir partículas menores, embora não tenha divulgado um calendário para a adopção dos novos padrões. No entanto, as autoridades de Pequim aparentemente não estão prontas para adoptá-los. Em resposta às críticas sobre a forte nuvem de poluição das últimas semanas, um porta-voz do gabinete municipal de protecção ambiental, Du Shaozhong, assegurou que o público deve sentir-se seguro com as leituras do próprio como “levemente poluído”, embora o monitor da embaixada tenha detectado que o ar estava poluído a ponto de exceder os níveis de medição. “A qualidade do ar da China não deve ser julgada a partir de dados divulgados por embaixadas estrangeiras em Pequim”, disse o responsável. Segundo o site da Broad Group, não foi preciso grande esforço para convencer os líderes do Partido Code ar da empresa, alguns ao custo de 20 mil yuans casa. Para sustentar o argumento de vendas, os executivos da empresa instalaram um aparelho numa sala de reunião usada por membros do Politburo. O acordo foi técnicos mostraram como limpar os viram uma água suja, como se fosse Broad tornaram-se os preferidos dos líderes nacionais”, diz o site da empresa.

TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

9

ACORDO NOS HIMALAIAS PARA COMBATER ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

Quarteto a combater o mal Q

UATRO países dos Himalaias ameaçados pelas alterações climáticas vão colaborar em matéria de energia, alimentação e biodiversidade, de forma a adaptarem-se às mudanças, um acordo alcançado após uma cimeira de dois dias no Butão. Índia, Nepal, Bangladesh e Butão participaram na conferência, que decorreu na capital do Butão, Thimphu, acordando quanto à cooperação a nível de energia, água, alimentação e biodiversidade. “O sucesso da nossa iniciativa não terá apenas benefícios directos e imediatos para os nossos povos, mas podemos estar a criar um precedente valioso para outros países que partilham condições semelhantes”, disse o primeiro-ministro do Butão, Lyonchhoen Thinley, numa declaração à imprensa citada pela Associated Press. Paquistão, China e Afeganistão não participaram na cimeira, mas estas ausências foram desvalorizadas va focado em garantir segurança aos ecossistemas, espécies ameaçadas e recursos de água e alimentação apenas para a região leste dos Himalaias. Os participantes da cimeira apelaram à acção face à incapacidade da comunidade internacional para chegar a um acordo para limitar as emissões de gases com efeitos de estufa, responsáveis pela alterações climáticas mundiais. Os quatros países concordaram em trabalhar juntos para melhorar o acesso a recursos energéticos um mecanismo de partilha do conhecimento regional, segundo uma declaração da organização ambientalista World Wildlife Fund (WWF). O tema mais polémico foi o da água, de acordo

com a WWF, mas os países acordaram em colaborar na gestão do ecossistema e desastre, partilhando as suas entre os países dos Himalaias, incluindo a pesquisa no maior bloco de glaciares fora das regiões polares, que contém 40% da água mundial. Houve ainda consenso quanto à segurança alimentar, com o acordo a prever formas de adaptar e melhorar a produção de alimentos e para garantir um melhor acesso das comunidades vulneráveis a comida. A próxima ronda de conversações sobre clima promovida pelas Nações Unidas vai decorrer em Durban, África do Sul, a partir de 28 de Novembro, mas há expectativas limitadas de que daquele encontro saia qualquer avanço.

Click ecológico CUIDAR DO LUCIANO s O veterinário Carlos Yaipen, membro da Orca, Organização para a Investigação e Conservação dos Animais Aquáticos, tenta atrair a atenção de Luciano, um leão-marinho com dez meses de idade, no centro de reabilitação da Orca, em Lima, Peru. Luciano foi encontrado na praia depois de a sua mãe ter sido morta por pescadores. Estes animais são tratados no centro e devolvidos à natureza quando estiverem totalmente recuperados.


CULTURA

TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

10

Jao Tsung-I doa espólio artístico para Museu de Arte de Macau

Pintura e caligrafia a tempo inteiro Lia Coelho

lia.coelho@hojemacau.com.mo

J

AO Tsung-I, académico e ex-professor da Universidade de Macau, doou algumas obras do seu espólio ao Museu de Arte de Macau (MAM). A exposição foi inaugurada ontem e está aberta ao público a partir de hoje, no Museu das Ofertas sobre a Transferência de Soberania de Macau. “Aspirações Convergentes: Uma Exposição apresenta 21 pinturas e 13

balhos a recorrer às escolas de pintura tradicional. O seu sólida base nas escritas anti-

os anos 70 e a actualidade. Numa visita às obras, a

à tona o estilo das várias

conta a já longa vida de Jao pretende dar a conhecer ao público a cultura tradicional da China, como explicou o curador, Lo Ka Chon. Rolos de papel de seda que contém pinturas entre o real e o imaginário, como explicou Um Vai Meng, presidente do Instituto Cultural (IC). A pintura de Jao aborda vários temas - paisagens,

Ming. A sua escrita clerical vai ao encontro de várias outras escolas, mas com um estilo muito próprio. Nas palavras de Chan Hou Seng, director do Museu de Arte de Macau, “as pinceladas de Jao, bem como as suas concepções, são em grande medida emulações das pinturas de mestres das dinastias Yuan,

A

se a UNESCO confirmar o Fado como Património Imaterial da Humanidade, será um factor de orgulho para os portugueses e sugeriu que o género musical seja leccionado nas escolas. Nomeada pelo ex-presidente da Câmara de Lisboa, Pedro Santana Lopes, embaixadora da candidatura do Fado a património da

durante a dinastia Ming, reflectindo um controlo livre da pincelada. A escrita clerical é herança da dinastia Han, nomeadamente dos Tanto as escritas antigas como as modernas podem ser encontradas na sua obra poética. Os títulos que escolhe para as suas exposições Terra Pura expressa o seu mundo interior, Visão de um Escolástico representa a sua abertura de espírito, Lótus Imortal os seus puros

pensamentos, Encontro de Letrados de Xuantang reamigos enquanto Erudição e Arte segue as linhas de um caminho entre o passado e o presente. A obra mais antiga em exaté aos dias da arte moderna, onde Jao Tsung-I recorre a materiais mais recentes e a própria pincelada se adequa ao modo contemporâneo. e sem técnica de um especiamescla entre literatura, poesia e outras formas de arte, como descreveu o presidente do IC. Ainda para Um Vai

Meng esta exibição serve para que a população de Macau e para os ocidentais saibam mais sobre a cultura chinesa e mostra a mistura que por cá existe.

CANDIDATURA A PATRIMÓNIO DA UNESCO FAZ SUBIR ORGULHO DOS PORTUGUESES

Mariza sugere ensino do fado na escola fadista que considera que “mesmo não gostando, deve-se ter conhecimento da História do Fado, que

“um povo só é conhecido pela

género musical ganhe o estatuto de Património Cultural Imaterial da Humanidade, “como tudo parece

nós portugueses possamos ter um orgulho maior naquilo que somos, principalmente nesta fase tão cin-

“Vamos passar a ser mais carinhosos, cuidadosos, mais atenciosos com esta música que durante muitos anos foi maltra-

“As pessoas vão ter vontade de cuidar, entender, preservar e vão acarinhar muito mais porque começam a perceber que não é uma cultura menor, de forme alguma, mas algo bastante rico e que pode ser apresentado em qualquer parte do mundo, foi sempre essa a minha grande

ocasionalmente segue o estilo de Xu Wei, Bada Shenren, Li Shan e de Jin Nong. A sua

fadista que prognosticou que “as gerações mais novas vão ter maior A fadista defendeu neste sentido a inclusão do Fado na disciplina de História nos 7.º ou 8.º anos de escolaridade.

fadista há cerca de 15 anos, no restaurante de Maria da Fé e José Luís Gordo, Senhor Vinho, em Lisboa, tendo já editados cinco álbuns de estúdio e três DVD. “Fado em nando, foi o primeiro álbum, com a etiqueta da World Connection, saído em 2001, e o mais recente, Diogo Clemente, em 2010. Recebeu vários galardões internacionais, entre eles, dois prémios da Crítica Alemã, o World Music Award para a Melhor Artista da Europa, pela BBC Radio3, e o European Border Breakers Award.

sado os mais prestigiados palcos internacionais, entre eles, o Royal Festival Hall, o Barbican Centre e Royal Albert Hall, em Londres, o Carnegie Hall, em Nova Iorque, o Walt Disney Concert Hall e o Hollywood Bowl, em Los Angeles, a Sala Pleyel e o Olympia, em Paris, Frankfurt, Le Carré e o Concertgede Alexandria. Em 2005 recebeu o Prémio Amália Rodrigues Internacional. Tinha anteriormente sido distinguida pela imprensa estrangeira em Portugal como Personalidade do Ano e recebido a Medalha de Ouro do Turismo de Portugal. A candidatura do Fado a patri-

mónio imaterial da humanidade foi apresentada pela Câmara Municipal de Lisboa através da EGEAC/ Museu do Fado, em Junho de 2010, e será votada no VI Comité Inter-Governamental da Convenção Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), que se está a reunir até a próxima semana em Bali, na Indonésia. A candidatura portuguesa está entre as sete recomendadas pelo comité de peritos da UNESCO, ao lado do conhecimento dos jaguares, pelos xamãs da tribo ameríndia colombiana Yurupari, da música Mariachi, do México, das danças Nijemo Kolo da Dalmácia (Croácia), da música e dança tsiattista do Chipre, e da cavalgada de reis da Morávia (República Checa).


RESTAURAÇÃO DA GRANDE MURALHA POR 3000 MILHÕES DE YUANS

A China iniciou esta semana as obras de restauração do lado ocidental da Grande Muralha, na província de Gansu, um projecto que vai custar cerca de 3000 milhões de yuans. Os trabalhos serão realizados na cidade de Jiayuguan, onde fica a passagem de Jiayu. O projecto é financiado em maior parte pelo Governo Central e incluirá, além das reformas, a construção de um parque temático dedicado à cultura chinesa. Em Agosto deste ano, Pequim iniciou a restauração de um lance da Muralha de 3,5 quilómetros de extensão no distrito de Huairou, ao norte da cidade. Esta parte do monumento é conhecida como “muralha selvagem”, pois era uma das mais deterioradas e perigosas.

José C. Mendes info@hojemacau.com.mo

A

partir de hoje Macau passa a contar com um novo espaço onde se podem encontrar produtos tipicamente portugueses de grande qualidade. Localizada no Bairro de São Lázaro, um dos mais bonitos de Macau, no Albergue da Velhas, a Mercearia Portuguesa oferece ao consumidor uma gama variada de produtos que vai desde a ourivesaria trabalhada à mão às melhores conservas, artesanato, cosméticos e muitas outras surpresas. São alguns dos melhores exemplos do que se tem produzido em Portugal nos últimos dois séculos. Produtos com alma em embalagens vintage, fiéis ao design original que proporcionam ao cliente uma viagem no tempo. O velho aroma floral dos sabonetes Ach Brito, as famosas conservas onde descobrimos barrigas de atum e as delicadas ovas de sardinha ou o azeite “Monte Portugal”, medalha de ouro no último concurso “Terra Olivo” em Israel, são alguns exemplos do que poderá encontrar nesta pequena loja com um visual orgulhosamente vintage. Para Ivo Ferreira a originalidade do empreendimento é uma característica essencial: “Os produtos que aqui temos não simbolizam apenas o melhor que Portugal tem feito mas também

11

Portugal no seu melhor a nossa própria cultura. A grande maioria destas marcas tem vindo a marcar gerações após gerações”, reforça. Nesta loja 100 % Lusa até os expositores vieram de Portugal: “Não foi fácil descobrir estes móveis antigos, tivemos mesmo de procurar muito para os descobrir, pois têm tudo a ver com o projecto que estamos a tentar desenvolver aqui. Mais do que apenas vendermos produtos, a nossa ideia é a de proporcionar uma experiência de autenticidade e qualidade aos nossos clientes”. Margarida Vila-Nova, agora a fazer uma pausa na sua intensa carreira como actriz, vê o desafio de participar neste empreendimento como uma proposta excitante. “Para mim, é uma oportunidade de promover a cultura portuguesa de uma forma diferente. Estes produtos

fazem parte da vida dos portugueses desde há tanto tempo que, de alguma forma, são uma representação da nossa própria vida”, explica. “Talvez pudesse mesmo dizer que eles são como actores do nosso drama como povo. Neste sentido, tenho muito a ver com eles”, revela. Na realidade, não é difícil perceber a longevidade destes produtos com carisma universal. São um remexer no nosso cesto das memórias. Quem não se lembra das famosas andorinhas do Bordallo Pinheiro ou dos deliciosos rebuçados peitorais Dr. Bayard , feitos de alteia, mel e xarope de ervas medicinais? No limite, são produtos vulgares de uso quotidiano mas, como Heidegger escreveu: “No fundo, o ordinário não é ordinário; é apenas extraordinário.” Portanto, se quiser ex-

AVISO COBRANÇA DA CONTRIBUIÇÃO ESPECIAL

3.

www.hojemacau.com.mo

Ivo Ferreira e Margarida Vila-Nova abrem hoje Mercearia Portuguesa no Albergue

PUB

1.

TERÇA-FEIRA 22.11.2011

Faço saber que, o prazo de concessão por arrendamento do terreno da RAEM abaixo indicado, encontra-se terminado, e, que de acordo com o artigo 3.º da Lei nº. 8/91/M de 29 de Julho, conjugado com o artigo 2.º e o artigo 4.º da Portaria n.º 219/93/M, de 2 de Agosto, foi o mesmo automaticamente renovado por um período de dez anos a contar da data do seu termo, pelo que, deverão os interessados proceder ao pagamento da contribuição especial liquidada pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes. Localização dos terrenos: Rua da Ribeira do Patane, n.os 179B a 181C, Travessa das Docas, n.os 2 a 22 e Avenida Marginal do Patane, n.os 194 a 224 (Edifício Nga San). ou, até 19/12/2011, se dirijam ao Núcleo da Contribuição Predial e Renda, situado no rés-do-chão do Edifício Finanças, ao Centro de Serviços da RAEM, ou, ao Centro de Atendimento Taipa, para levantamento da guia de pagamento M/B, destinada ao respectivo pagamento nas Recebedorias dos referidos locais. Na falta de pagamento da contribuição no prazo estipulado, proceder-se-á à cobrança coerciva da dívida, de acordo com o disposto no artigo 6.º da Portaria acima mencionada. Aos, 9 de Novembro de 2011. A Directora dos Serviços de Finanças, Vitória da Conceição

perimentar ou revisitar alguns dos aromas e sabores mais extraordinários que Portugal tem vindo a

PUB

oferecer ao mundo, só tem de passar pela Calçada de São Lázaro e visitar esta Mercearia Portuguesa. A

propósito: sabe quais são os sabonetes preferidos de Madonna ou de Oprah Winfrey?


TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

12 Em 2009-10, o número de praticantes de hóquei em patins em Portugal era de 10.269, um valor semelhante aos que se tinham registado em anos anteriores

A

ideia de um hóquei em patins em crise é falsa, segundo algumas figuras portuguesas da modalidade ouvidas pelo jornal “Público”. O desporto em Portugal tem os seus problemas, admitem, nomeadamente a nível de organização, mas, apesar de des de outras modalidades

DESPORTO O hóquei não está isento de problemas, mas ainda é o que era

Patins com rodas gastas que continua a gerar interesse e a ocupar um lugar especial no coração dos portugueses. E o facto que foi apontado como chave em algum retrocesso da visibilidade do hóquei nos anos anteriores, a ausência de transmissões regulares na televisão, devido à incapacidade da Federação Portuguesa de Patinagem compensado esta época, com o anúncio de que a modalidade está de regresso à RTP, que transmitirá pelo menos 33 jogos, a maioria deles relativos ao campeonato nacional. “Há clubes formadores, há gente nos pavilhões e este ano até há televisão. O

hóquei em patins está vivo”, defendeu Cristiano Pereira ao PÚBLICO. “Há muita gente interessada no hóquei, muitos adeptos. É possível encher um pavilhão com milhares de espectadores, num jogo de selecções ou de grandes clubes portugueses. E, apesar continuam a dedicar-se à formação. Portanto, não é justo sermos críticos em relação à modalidade”, referiu o antigo praticante, uma das glórias do hóquei nacional, vencedor de dois Mundiais e quatro Europeus como jogador e mais um Mundial e dois Europeus como treinador. No entanto, o oitavo português com mais internacionalizações em todos os PUB

Privacidade Consigo (Texto disponibilizado pelo Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais) Deve-se evitar divulgar demasiada informação Uma grande empresa levou a cabo uma campanha de grande escala para recrutamento de pessoal para poder expandir os seus negócios. Para acelerar o procedimento do recrutamento, poupar recursos humanos e outros, o gestor do Departamento de Recursos Humanos, o Sr. Ho propôs que a Directora Executiva, a Sra. Lao colocasse a lista de candidatos seleccionados para a entrevista e hora da entrevista na página electrónica da empresa conjuntamente com informações sobre os candidatos desta lista, incluindo os nomes, sexo, números de BIR e telemóvel, de modo a evitar a confusão entre pessoas com os mesmos nomes e apelidos. A Sra. Lao rejeitou de imediato esta proposta e disse ao Sr. Ho que embora a empresa possuísse as condições de legitimidade para tratar os dados dos candidatos e apesar dos termos e condições do recrutamento indicarem claramente que a lista de candidatos seleccionados para a entrevista seria publicada na página electrónica, a divulgação excessiva dos dados pessoais dos candidatos poderia, ainda assim, violar o princípio de proporcionalidade estabelecido na “Lei da Protecção de Dados Pessoais”. A Sra. Ho disse-lhe também que, se a empresa pretendesse publicar esta lista na sua página electrónica, devia tomar como referência os “Assuntos a Observar Aquando da Divulgação de Dados Pessoais na Internet” publicados pela Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais (GPDP). A Sra. Ho tinha participado em cursos de formação organizados pelo referido Gabinete e por isso sabia que as instituições privadas também têm legitimidade para divulgar os dados pessoais dos titulares, como por exemplo os nomes e números de BIR, nas situações permitidas pela lei. Porém, estas instituições devem assegurar que a divulgação de dados pessoais é feita conforme o princípio de proporcionalidade estabelecido na “Lei da Protecção de Dados Pessoais”. Para evitar revelar desnecessariamente os dados pessoais de terceiros, deve ser evitado, particularmente, a divulgação dos números de BIR dos titulares. Se for mesmo necessário divulgar os nomes e números de BIR dos titulares, deve-se eliminar pelo menos os últimos dois dígitos do BIR, substituindo-os por símbolos, conforme seja necessário para distinguir entidades responsáveis pelo tratamento dos dados devem proporcionar um número de inscrição ou de candidatura aos candidatos, se possível. Assim, quando as instituições precisarem de publicar as listas, Depois de o gestor do Departamento de Recursos Humanos, Sr. Ho, ter ouvido esta indicação, mudou imediatamente o plano original e pediu aos funcionários para estabelecerem regras claras para o processo de recrutamento, bem como para distribuir números de inscrição aos candidatos. Quando a lista for publicada na Internet, apenas aparecerão os nomes e os números de inscrição dos candidatos. O disposto na “Lei da Protecção de Dados Pessoais” toma em conta tanto os interesses legítimos dos titulares dos dados pessoais, como também os das entidades responsáveis pelo tratamento dos dados pessoais. Se compreender o espírito da lei, respeitar os direitos dos titulares e levar a cabo um tratamento poderão ser facilmente protegidos. Para informações adicionais sobre a protecção de dados pessoais, por favor, contacte o Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais - telefone 2871 6006).

escalões (168) também regista a nível de organização, e aponta o exemplo que está mais fresco na memória, a falta de comparência do Liceo da Corunha na Supertaça Europeia, com o Benfica. “Também há efeitos negativos, como este da Taça Continental em que uma equipa não aparece”, relembrou Cristiano Pereira. “No hóquei em patins as coisas passam-se, mas não há castigados”, sublinhou Reinaldo Ventura, que esta temporada irá tentar conquistar o seu 11.º título consecutivo ao serviço do FC Porto. “Já atravessei várias fases na modalidade: quando comecei, havia muito público e muito interesse da comunicação social. Depois houve algum desinteresse da parte da comunicação social, mas a culpa não é dela. Os responsáveis acharam que a modalidade cresceria por si própria... Mas com o reaparecimento da TV as coisas estão a melhorar”.

DECRÉSCIMO DE VISIBILIDADE O internacional português admitiu que, por causa da falta de transmissões televisivas, “houve um decréscimo na visibilidade nos último anos”, mas contrabalança esse aspecto com o que a o país. “Mesmo com este problema da TV, as outras modalidades, por muito que queiram, não conseguem ter

não são “tão avassaladores”, mas isso, garante Fernando modalidade tenha reduzido a sua importância” ou in-

20 MIL ESPECTADORES POR SEMANA

o carinho que os portugueses têm pelo hóquei em patins”. Ainda assim, Ventura concede que o hóquei “não está igual”, perdeu espectadores em relação a outros tempos, mas explicou que essa situação é natural em todas as modalidades. “As pessoas antes não tinham playstation, não tinham computadores portáteis... Vivia-se para o desporto, agora não”. O afecto dos portugueses em relação à modalidade teve origem nos anos 1940 e 50, como explica Fernando Castro. “Portugal conseguiu os seus títulos desportivos mais relevantes até então através do hóquei em patins. Isso teve uma grande repercussão e originou um desenvolvimento muito grande. Portugal era líder de algo a nível mundial”, sustentou o autor do livro Campeonatos do Mundo de Hóquei em Patins: contributos para a sua história. Actualmente, os resultados internacionais

De acordo com este autor, no global, cerca de 20 mil espectadores por semana assistem a jogos em todos os escalões. Muitos outros seguem-nos pela TV ou pela Internet, onde se pode assistir a partidas da I, II e III Divisões. “E o número de hoquistas não está a diminuir”, acrescentou. “Poderá é haver oscilações de ano para ano”. Segundo dados facultados pela FPP, o número de praticantes federados no hóquei em patins, que tem contra si o custo do equipamento e o facto de não ser jogado nas escolas, foi semelhante nos últimos anos (10.593 em 2002-03, 10.269 em 2009-10, e valores relativamente parecidos nas épocas situadas entre este intervalo de tempo). Há uma tendência de descida na quantidade de atletas masculinos, mas que é compensada pelo aumento de femininos. No entanto, nas outras três modalidades ditas amadoras (basquetebol, andebol e voleibol) mais conhecidas não houve estagnação, pois o número de praticantes, segundo dados do Instituto do Desporto de Portugal, cresceu substancialmente no mesmo período.

“PAULO BENTO DEVE SER MAIS MADURO”, DIZ CARLOS QUEIROZ Carlos Queiroz voltou a lançar declarações polémicas e desta vez aconselhou o actual seleccionador nacional a ser “mais maduro” nas opções que toma. Não só Paulo Bento foi assunto, como também Cristiano Ronaldo: “Não devo nada ao Cristiano Ronaldo, nem ele a mim”, afirmou Queiroz. “A única coisa que recomendo a Paulo Bento é que, como treinador jovem e que está a iniciar a sua carreira, seja um pouco mais maduro nestas coisas e aprenda, como eu tive de fazer há uns anos, a ouvir as declarações na íntegra para depois, se quiser, comentá-las. Não deve fazê-lo quando não sabe exactamente o que as pessoas

disseram”, comentou Carlos Queiroz. “Que se concentre somente nas suas tarefas como eu fiz dois anos antes e certamente teria conseguido a qualificação”, continuou o antigo seleccionador, que foi ‘desafiado’ por Bento a fazer as contas do apuramento. Relativamente a Cristiano Ronaldo, o seleccionador do Irão negou ter votado no rival Messi para a Bola de Ouro. “Essa votação ainda nem sequer aconteceu”, afirmou Queiroz, que revelou que os treinadores do campeonato principal do Irão é que vão votar para o melhor jogador do mundo.


[f]utilidades Cineteatro | PUB

[ ] Cinema

TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

13

THE KILLER WHO NEVER KILLS [C]

SALA 1

SEEDIQ BALE [C] (Falado em japanese & seediq, legendado em chinĂŞs) Um filme de: Te-Sheng Wei Com: Qing-tai Lin, Da-qing You, Zhixiang Ma 14.15, 17.00

YOU ARE THE APPLE OF MY EYE [C] (Falado em putonghua, legendado em chinĂŞs/inglĂŞs) Um filme de: Giddens Ko Com: Zhendong Ke, Yanxi Chen, Siu-Man Fok 19.30, 21.30

(Falado em putonghua, legendado em chinĂŞs) Um filme de: Fengbo Lee, Jimmy Wan 19:45 SALA 3

TRESPASS [C] Um filme de: Fengbo Lee, Jimmy Wan Com: Jam Hsiao, Chrisse Chow, Eric Tsang 14.15, 16.00, 17.45, 19.30

SALA 2

SEEDIQ BALE [C]

(Falado em cantonese/ putonghua, legendado em chinĂŞs/ inglĂŞs) Um filme de: Fengbo Lee, Jimmy Wan Com: Jam Hsiao, Chrissie Chow, Eric Tsang 14.15, 16.00, 17.45, 21.45

(Falado em japanese & seediq, legendado em chinĂŞs) Um filme de: Te-Sheng Wei Com: Qing-tai Lin, Da-qing You, Zhixiang Ma 21.15

SLEEPWALKER [C]

VERTICAIS: 1-Andavam. Espalhar-se. 2-Ninho (Prov.). Ă tomo (abrev.). Precepctor nas casas nobres. 3-Bocados, buchas. Referi-me indirecta ou vagamente. 4-Que nĂŁo contĂŠm ĂĄgua. 5-O m. q. gaseiforme. 6-RutĂŠnio (s.q.). 101-(Rom.). Apartamento (abrev.). Consoantes iguais. 7-Licitar de novo. 8-Analogia. 9-Que tem competĂŞncia. O m. q. porcas (Prov.). 10-Sem miolo, vĂŁ. Antesde-Cirsto (abrev.). Trata com zelo. 11-Chefe de aldeia em CeilĂŁo. Grande extensĂŁo de ĂĄgua salgada.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Contexto completo. Comando (abrev.). 2-Camareira. Outo (s.q.). à rvore da antiga India Portuguesa. 3-Camas de lona. Desgastai cortando. 4-GÊnero da família das Caprifoliåceas (Bot.). 5-Transmitir sífilis. 6-Regimento de Artilharia (abrev.). Pesar 499 (Rom.). Nesta terra. 7-Apertar com perguntas, atrapalhar. 8-Qualidade do que Ê límpido. 9-Bom estado do invidíduo, cujas funçþes orgâncias, físicas e mentais se acham em situação normal. Entrelaçam. 10-O m. q. eido. Bårio (s.q.). Flanco. 11-Corroi. Queimar.

Aqui hĂĄ gato [Tele]visĂŁo

TDM 13:00 13:30 14:55 20:00 20:30 21:00 21:30 22:00 23:00 23:30 00:00 00:30 01:00

RTPi 82 14:00 14:30 15:00 15:30 16:00 16:55 17:00 17:45 18:30 19:00 20:00 21:15 22:00 22:45 ESPN 30 13:00 15:00 15:30 17:30 19:30 20:00 20:30 21:00

TDM News Repetição Jornal das 24h Linhas de Acção Governativa 2012 - ConferĂŞncia de Imprensa do Chefe do Executivo (Directo) That 70\’s Show (Que Loucura de FamĂ­lia) Telejornal TDM Entrevista Cougar Town Passione TDM News Magazine Liga dos CampeĂľes Landmarks (Ex-LĂ­bris) Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO INFORMAĂ‡ĂƒO TDM

Telejornal Madeira Palcos Magazine Canadå Contacto Edição Especial: George ou Jorge. Quem Ê Afinal este Homem Bom Dia Portugal Fado Maior O Elo Mais Fraco Resistirei A Alma e a Gente Documentårio – Argentina Santos – Não Sei Se Canto Se Rezo Jornal Da Tarde O Preço Certo Magazine Canadå Contacto Portugal no Coração (LIVE) Maui Invitational Quarterfinal #4 Geico PBA Team Shootout Maui Invitational Quarterfinal #2 Maui Invitational Quarterfinal #4 (LIVE) Sportscenter Asia Geico PBA Team Shootout Emotions - Sports Magazine Euro Beach Soccer League Superfinal Russia vs. Romania

22:00 22:30

Sportscenter Asia Rugby World Cup 2011 Tonga vs. Japan

STAR SPORTS 31 13:00 Ifmfx Freestyle World Championships 13:30 Engine Block 2011 14:00 Sabah Masters 15:00 V8 Supercars Championship Series 2011-Races 16:30 Engine Block 2011 17:00 Commonwealth Bank Tournament Of Champions 2011 Hls 19:00 FA Cup 2011/12 East Thurrock United vs. Maccesfield Town 21:00 Golf Focus 2011 21:30 (LIVE) Score Tonight 22:00 FIA Wtcc 2011 - Inside Wtcc 22:25 (LIVE) Asian Olympic Qualifiers Final Round Bahrain vs. Japan STAR MOVIES 40 11:10 Bad Boys 13:10 The Walking Dead 14:00 Shrink 15:50 You Again 17:45 George Of The Jungle 19:25 The Replacement Killers 21:00 Jennifer’S Body 22:45 I Love You, Beth Cooper 00:35 Unrivaled HBO 41 12:00 14:10 15:55 17:45 20:00 22:00 23:45

You Don’T Know Jack Extraordinary Measures Trading Places Invictus Clash Of The Titans Gattaca Lies In Plain Sight

CINEMAX 42 12:30 Beneath 14:00 Criminal Law 16:00 House Of Frankenstein 17:10 The Mummy (1932) 18:20 Badge 373 20:15 Robocop 22:00 Public Enemies 00:15 Junkyard Dog

HORIZONTAIS: 1-INTEGRA. COM. 2-AIA. AU. PACA. 3-MACAS. RAPAI. 4-LONICERA.O. 5-G. SIFILIZAR. 6-RA. DO. ID. CA. 7-ATARRACAR. L. 8-S. LIMPIDEZ. SAUDE. TECEM. 10-AIDO. BA. ALA. 11-ROI. ABRASAR. VERTICAIS: 1-IAM. GRASSAR. 2-NIAL. AT. AIO. 3-TACOS. ALUDI. 4-E. ANIDRIDO. 5-GASIFORME. A. 6-RU. CI. AP. BB. 7-A. RELICITAR. 8-PARIDADE. A. 9-CAPAZ. RECAS. 10-OCA. AC. ZELA. 11-MAIORAL. MAR.

Ă€ VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA AMĂ LIA, O FILMEs Carlos Coelho da Silva, Sandra Barata Belo JĂĄ conhece a mĂ­tica cantora. Pela primeira vez, conheça a mulher por trĂĄs do mito. “AmĂĄliaâ€? segue a diva numa noite de Outono nova-iorquino em 1984, uma noite que atravessa as memĂłrias Ă­ntimas de uma vida inteira. “AmĂĄliaâ€?, a biografia da mulher que atravessa o sĂŠculo XX para se transformar numa das maiores personalidades musicais de todos os tempos.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dĂ­gitos de 1 a 9 sem repetição SOLUĂ‡ĂƒO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

SALAZAR: A VIDA PRIVADAs Jorge Queiroga A vida secreta de Salazar, oposto absoluto do pudor, isolamento e austeridade da vida pĂşblica. Com uma construção dramatĂşrgica e com valores de produção cinematogrĂĄficos, “Salazar, A Vida Privadaâ€? mostra o que os portugueses nunca atĂŠ hoje sonharam ver: Salazar tinha, afinal, uma turbulenta vida afectiva.

DEEPAK CHOPRA - RECEITA FELICIDADEs Deepak Chopra O autor, orador e guia espiritual Deepak Chopra apresenta a sua proposta para se obter a felicidade: uma receita revolucionĂĄria para mudar de vida e vivĂŞ-la com mais alegria. 25!$%3$/-).'/3 s4%, \s&!8 s-!), ,)62!2)!0/245'5%3!.%4

OS HOMENS E O SEXO Desenganem-se os senhores machos que acham que dominam as mulheres e as conquistam num abrir e fechar de olhos. É difĂ­cil e requer alguma delicadeza. Numa terra onde o sexo gera mais de tudo, e mais que os casinos – atĂŠ porque uma coisa nĂŁo vive sem a outra –, tudo ĂŠ aparentemente fĂĄcil e demasiadamente fugaz. A mulher estĂĄ ali Ă mĂŁo e, muitas vezes, a bom preço. Os que se iludem vivem um “mementoâ€? de amor e julgam ser amados. Elas sĂŁo mais espertas, como caracterĂ­stica da espĂŠcie feminina, e conseguem um bom dinheirinho, casinha e roupinha lavada. O homem serve para isso e aqui ĂŠ rei e senhor nestas funçþes. Eu cĂĄ gosto muito de apreciar o macho alfa a entrar em acção, quando a noite assim o proporciona. Existem vĂĄrias espĂŠcies, mas coitadas que muitas jĂĄ se extinguiram e alguĂŠm se esqueceu de lhes dizer. Ora, passemos a explicar. Temos o homem pavĂŁo, que chega empertigado e julgar-se o maior. De nariz empinado aprochega-se Ă  moçoila e começa a disparar tudo o que tem e o que nĂŁo tem... e ah e tal... bolas como sou bonito. NĂŁo precisa de dizer, porque se for, pode-se ver e o resto nĂŁo interessa. Simplesmente... aborrece... HĂĄ o “old schoolâ€? e ĂŠ esse coitado que jĂĄ estĂĄ extinto. Chega e começa “JĂĄ nĂŁo nos conhecemos de algum lado?â€? A resposta ĂŠ imediata “NĂƒO e bazaâ€?. Mas como todo o homem acha que deve continuar a mandar balelas, vem a parte do “ah e tal que ĂŠs tĂŁo gira. Os teus olhos dizem-me qualquer coisaâ€?. Claro que dizem querido, gritam para saĂ­res da frente que me ABORRECES. HĂĄ ainda o leĂŁo, que nĂŁo acostumado a ir Ă  luta, arranca a fundo, faz a corrida, mas a presa ĂŠ mais esperta e nem a juba o safa. Aqui nas noites de Macau hĂĄ estes e muitos mais e que divertido ĂŠ vĂŞ-los! Gostava aqui de avisar os mais distraĂ­dos... que por vezes sĂŁo lady boys... evita surpresas, mas na verdade arranca gargalhadas. Sim, porque a essa hora os vossos amigos jĂĄ pagam para sejamos sinceros. O homem ĂŠ um ser regulado pela sua libido, Ă  qual responde impulsivamente e que o deixa cego, surdo e mudo. Lembrem-se que o animal ĂŠ um ser racional e se o fossem muita coisa podia ser melhor – para vocĂŞs. NĂŁo tenho nada contra, bem pelo contrĂĄrio, sĂł nĂŁo aborreçam quem nĂŁo quer ser aborrecido. Macau apela a isso, embriaga os homens, concordo, e faz os vossos amigos felizes, mas... vĂĄ... estĂĄ na hora de deixarem se ser tolinhos. NĂŁo precisam parar, arranjem ĂŠ melhores formas de engate, que a mulher prima e requer originalidade.

Pu-Yi


TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

14

OPINIÃO ca d er n o d i á r i o Pedro Correia

SEGUNDA, 14 Certos defensores do

SEXTA, 18

TERÇA, 15

Certos defensores do ‘acordo ortográfico’, inimigos confessos da etimologia, afirmam que uma língua deve ser escrita “como se lê”. Isto é puro disparate: se a escrita antecede a leitura, como é que a norma ortográfica pode estar condicionada por algo que lhe sucede em vez de a preceder?

SÁBADO, 19

QUARTA, 16

QUINTA, 17


Ciclone

A macdonalização dos seres humanos justifica-se plenamente devido à sua exagerada quantidade. E já imaginaram se cada um pensasse por si? Por Fernando

TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

15 à f l or d a p el e Helder Fernando

VIVA A OPINIÃO POPULAR! I São históricas as mágoas - e também os tremendos erros de análise por parte de muitos fusão da língua e cultura portuguesas pelo mundo. No caso de Macau, as instituições que vão arregaçando as mangas com competência e extraordinária dedicação, debatemvezes, e vão deixando obra. macaense Fernando Gomes, traz de novo a público o alerta sobre a escassa importância que o governo de Lisboa dá a esta estrutura de algum modo representativa de milhões de portugueses residentes no estrangeiro. “É óbvio que desde Setembro não tem havido notícias minimamente agradáveis em prol das comunidades (...) tudo o que vem é esta política economicista”, diz. Fernando Gomes tem razão neste ponto e em vários outros, por exemplo em não ter do governo lisboeta tendente à fusão do este conselheiro, os cortes que o governo português tem vindo a efectuar “são feitos de forma pouco delineada sem consultar a comunidade, sendo exasperante a continuada debandada dos professores a nível de vários centros escolares em França, Bélgica e Alemanha”. Gomes possui um número e adianta-o: “São cerca de 2 mil os alunos que português”. Não há meio de a desmazelada governança portuguesa aprender alguma coisa para não esbanjar onde deve poupar e não na China, há duas dezenas de universidades, em 10 cidades do país, que criaram actualmente são 5 os estabelecimentos de ensino superior com licenciatura em língua portuguesa. Sabemos todos as razões, mas que sirva de exemplo a prática. II O trânsito em Macau é aquele fenómeno que se reconhece. Toda a gente é rei da estrada, peões e condutores. Os agentes que à partida estariam vocacionados para

actuar, andam de óculos escuros, talvez por causa dos raios solares incomodativos, e quase só arregalam o olho para as voltinhas à caça da multa junto aos parquímetros. um senhor deputado a lembrar que os condutores estão cada vez mais imprudentes, cometem muitas infracções ao código da estrada, mas que os peões também têm muitas culpas, nomeadamente aquelas multidões de visitantes, todos os dias vindos da parte continental chinesa. Já se tinha reparado; mesmo de óculos escuros. Este legislador, Ho Ion Sang, também deseja as “ruas livres de armadilhas e quer saber se o governo da RAEM pretende lançar medidas de longo prazo para aumentar a consciência sobre segurança rodoviária tanto nos residentes como nos visitantes. Esta da “consciência” é boa! Força, deputado! III Lá foram apresentadas as chamadas Linhas de Acção Governativa, neste caso para o ano que vem. Com aquela dinâmica envolvente, as saberem muito bem de algumas agulhas. É sempre entusiasmante assistir a estas bonitas apresentações. Ficamos todos mais estimulados, dá-nos logo vontade de produzir até à é sair à rua e ver os rostos alegres da população espontaneamente vitoriando as Linhas e as de cheque. E, claro, aguardando ansiosa e em alerta geral, mais umas quantas sempre bem vindas “amplas consultas públicas”, de modo a expressar corajosa e construtivamente as suas opiniões. O povo gosta mesmo de mostrar que tem opinião. Viva a opinião popular, a democracia está a chegar! IV Cortam-se aos milhares e quem decide não -

E as árvores, senhores, que mal elas fizeram? Cortam-se aos milhares e quem decide não diz nada? E haverá alguém a dizer directamente alguma coisa a quem decide? Aqui anda coisa. Cheira-me a lareira... Quero dizer, cheira-me a esturro.Isto ainda tem de dar que falar... Ou Macau é mais um planeta acabado de descobrir?

anda coisa. Cheira-me a lareira... Quero dizer, cheira-me a esturro. Isto ainda tem de dar que falar... Ou Macau é mais um planeta V Itália, Espanha, França, Grécia, estão

mas também, apesar das rugas profundas, continua de pé, alegremente hirto e brejeiramente duro. A propósito de património histórico. A sua defesa em Macau é a defesa dos

tem de se conhecer - em todas as escolas locais - a História de Macau e as origens da sua cultura que vem até ao século XXI. Independentemente das diferentes versões das suas histórias...

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Vanessa Amaro Redacção Gonçalo Lobo Pinheiro; Joana Freitas; Lia Coelho; Nuno G. Pereira; Rodrigo de Matos; Virginia Leung Colaboradores António Falcão; Carlos M. Cordeiro; Carlos Picassinos; José Manuel Simões; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Correia Marques; Gilberto Lopes; Hélder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; António Mil-Homens; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Laurentina Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


c a r t o on

EGIPTO: A SEGUNDA REVOLUÇÃO

por Steff ESPANHA POPULARES VENCEM COM RESULTADO HISTÓRICO O líder dos “populares” ultrapassou o melhor resultado de sempre, em 2000, de José Maria Aznar. Os socialistas sofreram uma “sangria” de votos. Perderam o centro e para a esquerda, e iniciam, agora, um processo conturbado, com a previsão de um Congresso em Junho. O candidato do conservador Partido Popular (PP), Mariano Rajoy, ganhou neste domingo as eleições gerais espanholas. Com 86% do voto escrutinado, os “populares” obtêm 186 deputados, contra 110 eleitos dos socialistas. O “score” eleitoral do PP bateu todos os recordes históricos, ultrapassando mesmo o número de 183 parlamentares alcançado por José Maria Aznar, aquando da maioria absoluta de 2000. SIDA NÚMERO DE INFECTADOS É O MAIOR DE SEMPRE Já são 34 milhões de pessoas em todo o mundo que vivem com HIV. Este número - presente num relatório das Nações Unidas - refere-se a 2010 e sabe-se devido a um maior acesso aos tratamentos, o que ajudou a reduzir o número de mortos. “O número de pessoas que vivem com HIV (vírus da SIDA) nunca foi tão grande, principalmente devido a um melhor acesso aos tratamentos”, indicaram os especialistas da ONU num relatório.

EGIPTO VIOLÊNCIA MATA MAIS DE 20 Pelo menos 20 pessoas morreram no Egipto desde sábado, na sequência dos confrontos entre os opositores ao poder militar que controla o país e as forças de segurança. Os confrontos na praça Tahrir – situada no centro da capital e o principal palco dos protestos – não cessaram na madrugada de segunda-feira e prosseguiam ontem, com as forças policiais a dispararem gás lacrimogéneo e os manifestantes a responderem com pedras. Os manifestantes exigem o fim do poder militar, criticando principalmente o Conselho Supremo das Forças Armadas. Os generais, por seu lado, responsabilizam “bandidos” pela violência que tomou conta da praça que foi palco das grandes manifestações que ajudaram a depor o expresidente Hosni Mubarak.

Governo avança para aumento de imposto

Fumo caro Joana Freitas

Joana.freitas@hojemacau.com.mo

F

RANCIS Tam disse ontem que o imposto sobre o tabaco vai mesmo subir e que o Governo está já a ponderar apresentar a proposta. Lee Chong Cheng e Ho Ion Sang utilizaram o período antes da ordem do dia apra relembrar o Governo a cumprir a promessa de aumentar o imposto sobre o tabaco. Os deputados consideram esta a forma mais

Ho Ion Sang relembrou que no se absterem de fumar. Hong Kong e Austrália já o mentou mesmo em quase 50%. ser diferente. “As tabaqueiras em centivar o contrabando. Tanto mais que este imposto é uma ninharia para o Governo”, frisa Lee Chong Cheng, que não acredita nesta posição, tomada em todo o mundo.

por cada maço de cigarros, enquanto na Austrália este valor ascende actualmente são cobrados quatro patacas. Os deputados pediram ainda ao dos locais onde vai ser proibido fumar em 2012 e que instrua de imediato a população e os turistas para esse impedimento.

DEPUTADOS PEDEM AUMENTO DE ELEITOS POR SUFRÁGIO DIRECTO

Guerra ao clientismo A

reforma do sistema político de Macau voltou ontem à Assembleia Legislativa (AL), com alguns deputados a defenderem o aumento dos assentos por sufrágio directo e o lançamento de uma consulta pública no primeiro semestre de 2012. residentes exercerem o seu direito político, o Governo deve lançar uma consulta pública universal para (…) desenvolver contínua e faseadamente o sistema democrático”, disse o deputado Ng Kuok Cheong. Depois de o chefe do Executivo de Macau, Fernando Chui Sai On, ter referido, sem detalhar, a reforma do sistema político, na apresentação das Linhas de Acção Governativa (LAG) para 2012, Ng Kuok Cheong defendeu o aumento dos deputados eleitos por sufrágio directo e a redução dos eleitos por via indirecta.

“Os assentos não directos, dos eleitos pelas associações, já não fazem sentido” e “devem ser gradualmente eliminados, uma vez que as associações mais fortes conseguem assentos através do sufrágio directo”, argumentou. Para Ng Kuok Cheong, a AL pode funcionar com mais de metade dos deputados eleitos por sufrágio Na eleição do chefe do Executivo, Ng Kuok Cheong sugeriu que cada residente permanente tenha direito de voto em 2014 e que o regime de candidatura do líder do Governo seja aberto em 2019. A reforma do sistema político foi também defendida pelo seu colega de bancada Paul Chan Wan Chi, vincou a importância da revisão do mesmo para “o desenvolvimento sustentável e saudável” da região.

TERÇA-FEIRA 22.11.2011 www.hojemacau.com.mo

EUA DETIDO SUSPEITO DE PLANEAR ATENTADO BOMBISTA Um homem residente de Nova Iorque suspeito de planear um atentado bombista foi detido pela polícia nova-iorquina. O indivíduo tem 27 anos, vive em Manhatttan, e suspeitase que estaria a planear um atentado com bomba destinado a vários alvos, incluindo viaturas policiais. Chama-se José Pimentel, é americano e tem origem na República Dominicana. Dados revelados pela imprensa norte-americana indicam que o suspeito é simpatizante da Al-Qaida, vive em Manhattan e estaria a planear atentados à bomba em vários locais, tendo como alvo preferenciais funcionários do Governo, militares na reserva e políticos. ÍNDIA 15 MIL PESSOAS SOB CUSTÓDIA MORTAS NA ÚLTIMA DÉCADA Um total de 14.231 pessoas morreram na última década na Índia quando estavam sob custódia judicial ou policial, denunciou uma ONG, que criticou as “torturas” sistemáticas das forças da ordem. Entre os anos de 2001 e 2010 morreram 1504 pessoas sob custódia policial e 12.727 sob custódia judicial, segundo a ONG Asian Centre for Human Rights (ACHR), que apresentou o relatório “Tortura na Índia 2011”. FMI NÃO DEIXEM A EUROPA CAIR A directora-geral do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, assegurou que deixar cair a Europa teria “consequências enormes” nos Estados Unidos devido às fortes ligações entre as instituições bancárias dos dois blocos. “Deixar cair a Europa teria consequências enormes e negativas sobre as outras economias, incluindo os Estados Unidos. Vinte por cento das exportações americanas vão para a Europa e existe uma forte ligação entre os bancos norte-americanos e europeus”, disse Lagarde numa entrevista à cadeia CBS.

Hoje Macau 22 NOV 2011 #2498  

Edição do Hoje Macau de 22 de Novembro de 2011 • Ano X • N.º 2498

Advertisement