Page 1

QUINTA 20.9.2012


SANTA ROSA DE LIMA VAI ABAIXO

Nova direcção quer edifício mais moderno PÁGINA 4

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • QUINTA-FEIRA 20 DE SETEMBRO DE 2012 • ANO XII • Nº 2699

TEMPO AGUACEIROS OCASIONAIS MIN 25 MAX 28 HUMIDADE 70-95% • CÂMBIOS EURO 9.3 BAHT 3.7 YUAN 0.7

DOC BRASIL REALIZADOR DÁ WORKSHOP

Filmar dois documentários sobre Macau PÁGINA 15

Melinda Chan anuncia recandidatura à AL

Cumprir uma visão

Os seus apoiantes querem que continue e, porque lhe chamam líder, Melinda Chan segue-os. A deputada revelou ao Hoje Macau que se recandidata à Assembleia Legislativa para “cumprir uma visão”. PÁGINA 3

WUSHU CAMPEONATO DO MUNDO

Com os Jogos Olímpicos na mira PÁGINA 16

AL ORÇAMENTO AUMENTOU

Analista espera melhores leis PÁGINA 2

XI JINGPING COM PANETTA

Está de volta e em alta rotação PÁGINA 7


2

política

Eric Sautedé comenta aumento do orçamento da AL

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

O

RECURSOS DIFERENTES

Questionado sobre o facto de, no futuro, existir necessidade de aumentar o orça-

Mais dinheiro, melhores leis O orçamento da Assembleia Legislativa aumentou 14,8% face à anterior sessão de trabalhos, sendo que uma das causas foi “o reforço da componente jurídica dos recursos humanos”. Eric Sautedé diz que a elaboração das leis só tem a beneficiar com esse ponto GONÇALO LOBO PINHEIRO

S trabalhos da Assembleia Legislativa (AL) custaram aos cofres do Governo a módica quantia de 55,99 milhões de patacas entre 1 de Janeiro e 31 de Julho deste ano, o que representou um aumento anual da despesa em 14,8%. No mesmo período do ano passado, as despesas com os trabalhos legislativos foram de 48,76 milhões de patacas. Segundo o relatório que faz o balanço da 3ª sessão legislativa, tais gastos foram provocados pelas “recentes alterações introduzidas na orgânica do funcionamento da AL”, bem como no “reforço da componente jurídica dos recursos humanos”. Eric Sautedé, politólogo e académico da Universidade de São José, considera que esse facto pode ajudar os deputados na hora de analisar as leis em sede de comissão permanente. “Se, de facto, foram contratados mais especialistas é inevitável que haja um aumento do orçamento. Esse também é um ponto importante nos trabalhos dos deputados, porque temos de ver que não há uma única lei que seja apresentada por eles, quase todas são elaboradas pelo Governo”, disse ao Hoje Macau. Para o futuro, o politólogo acredita que as comissões permanentes poderiam até ter mais especialistas jurídicos vindos do exterior. “Poderia existir uma decisão mais legítima no final”, defende.

quinta-feira 20.9.2012

www.hojemacau.com.mo

mento da AL, Eric Sautedé não vê nada de negativo. “No caso do meu país, a França, cada deputado deve ter quatro assessores, e claro que precisam do dinheiro do

parlamento para fazerem o seu trabalho. Se houver toda a transparência no processo, não vejo porque não se possa contratar mais funcionários no futuro. A Fundação Ma-

cau, por exemplo, dá constantemente dinheiro para diversos projectos”. O politólogo francês diz

Faz-se saber que, de harmonia com o disposto no artigo 46.º, n.º 2, do Regulamento do Imposto Profissional, estará aberto, durante o mês de Outubro próximo, o cofre da Recebedoria da Repartição de Finanças de Macau destes Serviços para pagamento do imposto profissional dos contribuintes do 1.º grupo (assalariados e empregados por conta de outrem) e do 2º grupo (profissões liberais e técnicas), respeitante ao exercício de 2011, calculado nos termos do artigo 37.º do mesmo Regulamento. Findo o prazo da cobrança à boca do cofre, terão os contribuintes mais sessenta (60) dias para satisfazerem as suas colectas, acrescidas de 3% de dívidas e de juros de mora legais, conforme o disposto no artigo 48.º do referido Regulamento. Decorridos sessenta dias acima referidos, sem que se

mostre efectuado o pagamento do imposto liquidado, dos juros de mora e de 3% de dívidas, proceder-se-á ao seu relaxe, sem prejuízo da aplicação de multa, que pode atingir metade da importância da colecta em dívida. E, para constar, se passou este edital e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares públicos de costume e publicados nos principais jornais chineses e portugueses, sendo, ainda, reproduzido no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau. Aos 22 de Agosto de 2012. A Directora dos Serviços, Vitória da Conceição

“DEPUTADOS NÃO OLHAM PARA AS LEIS”

A questão da contratação de mais profissionais jurídicos surge no seguimento das criticas apontadas por Lau Cheok Va, que disse ficar a qualidade das propostas de lei apresentadas pelo Executivo “muito aquém” da esperada. Para Eric Sautedé, o presidente da AL “foi muito corajoso” em fazer essas afirmações. A qualidade das propostas de lei “depende de cada departamento, mas de facto o Governo precisa de ter mais especialistas para elaborar as leis. Não digo que o Governo esteja a fazer um mau trabalho, mas muitas leis são feitas numa base de emergência”. Eric Sautedé fala também em falhas existentes nos trabalhos de análise legislativa. “Ultimamente temos visto que, muitas vezes, os deputados votam na lei mas de facto não se preocupam, porque estão lá a representar determinados interesses e nem olham para os pormenores da lei”. O politólogo optou por elogiar o trabalho de alguns deputados. “Os democratas falam que não existe muita discussão nos trabalhos de comissão. Temos apenas cerca de seis ou sete deputados que de facto discutem os projectos de lei nas comissões”.

HK-Macau Cheong U e Carrie Lam trocam impressões sobre bem-estar social

Conversa de privados

PUB

DIRECÇÃO DOS SERVIÇOS DE FINANÇAS EDITAL COBRANÇA DO IMPOSTO PROFISSIONAL RESPEITANTE AO EXERCÍCIO DE 2011

ainda que em Macau “existe uma situação única, em que a maioria dos deputados são empresários”, e defende que

os deputados podem recorrer a diferentes apoios na hora de analisar as leis. “Não acredito que todos tenham de ser especialistas na área do Direito, devem sê-lo em diferentes áreas. Não acredito que uns precisem de mais apoio técnico do que outros.”

O

secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Cheong U, teve ontem um encontro com a secretária-Geral da Administração de Hong Kong, Carrie Lam. A conversa, fechada aos jornalistas, serviu para a troca de impressões sobre o turismo e bem-estar social. Os dois representantes debruçaram-se na questão da cooperação entre as regiões e, segundo um comunicado do Executivo,

“conseguiram alcançar consensos sobre como continuar a reforçar a cooperação em várias áreas”. No final do encontro, Cheong U disse que os dois territórios chegaram a consenso sobre o reforço da promoção da política turística de uma viagem vários destinos, entre Guangdong, Hong Kong e Macau. O que significa aproveitar e conjugar as características dos recursos turísticos dos três territórios, de forma a

atrair mais turistas e a criar uma marca internacional de turismo e lazer. Relativamente à política de bem-estar social de Macau, o mesmo responsável indicou que, a fim de beneficiar mais cidadãos, o Governo pretende alargar a cobertura do bem-estar social, através da cooperação com instituições privadas e da prestação de serviço social com o apoio financeiro do Governo e gestão das instituições privadas.


quinta-feira 20.9.2012

política

www.hojemacau.com.mo

3

Revisão da Lei de Imprensa Órgãos de comunicação social vão ter auto-regulação

Todos querem o Governo de fora

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

A

deputada Melinda Chan, eleita pela via directa, deseja continuar o seu trabalho na Assembleia Legislativa (AL) por mais quatro anos, assumindo uma candidatura às próximas eleições legislativas, a acontecer em 2013. “Durante estes três anos ouvi muito os meus apoiantes e eles querem que eu continue, e penso que tenho capacidade para continuar a fazer algo pelos cidadãos de Macau. Por isso decidi continuar”, disse Melinda Chan ao Hoje Macau. Apesar de se mostrar

LEI DE RADIODIFUSÃO DE FORA

Seja como for, a auto-regulação foi já saudada pela Associação da Imprensa em Português e Inglês de Macau (AIPIM). À Rádio Macau, o vice-presidente da associação, João Francisco Pinto, relembrou que o Estatuto de jornalista, bem como a forma de credenciação dos profissionais da comunicação social não

deviam ser definidos pelo Governo. Esse trabalho vai começar em breve, disse João Pinto à rádio, adiantando que agora é necessário entrar em diálogo com as associações dos profissionais chineses. A prioridade foi, então, dada à revisão da lei de imprensa, deixando de fora alterações à Lei de Radiodifusão e a regulação dos novos média. A informação na rede ainda não está suficientemente madura, considera o relatório, bem como as opiniões acerca deste tipo de comunicação. Em Março, numa sessão de

trabalhos apresentada por Victor Chan, à imprensa, os jornalistas presentes fizeram uso de citações da Lei de Imprensa em vigor para evidenciar que era escusado ouvir a população em geral. Ainda assim, o Governo decidiu avançar, na medida em que considerava este tipo de sondagem como um “modelo de vanguarda, que iria permitir ainda mais a participação do público”. Para já, foi concluída apenas a primeira fase, sendo que agora tem de se passar à redacção da proposta da lei, que será apresentada à população em Novembro.

Liberdade de Imprensa Para os cidadãos, Macau está lado a lado com a China Durante a sondagem deliberativa foram ouvidos mais de 2036 cidadãos e 67 profissionais do jornalismo. Durante mais de um ano foram recolhidas várias opiniões, tendo sido pedida uma avaliação sobre a liberdade de imprensa. Num grupo de oito países, Macau ficou em penúltimo, apenas à frente do continente, que tem uma forma de censura bem conhecida do público. A posição assustadora em que os cidadãos colocaram Macau pode, contudo, não ter valor nenhum. É que se todo o estudo foi apresentado como sendo “científico”, neste aspecto esse valor perdeu-se – as avaliações aos países foram feitas consoante a opinião já formada que os cidadãos têm – ou pensam ter – sobre a liberdade de imprensa. Na lista constavam países como a Alemanha, Bélgica, Estados Unidos e Portugal, a par da China e de Hong Kong, que ficou em primeiro. Mas se os cidadãos de Macau

Melinda Chan confirma candidatura nas próximas eleições

podem formular opiniões sobre o que conhecem e lêem, já quanto aos países europeus e aos EUA, as interpretações podem não ter sido bem feitas, uma vez que não havia bases informativas para isso. “Neste aspecto, não sabemos como sabem os cidadãos as informações, não aprofundamos esta questão e as opiniões são muito subjectivas”, frisou Angus Cheong, líder do estudo. Da posição de Macau pode, por isso, apenas tirar-se duas conclusões: para as pessoas do território, Hong Kong é o expoente máximo da liberdade de expressão e Macau está ela por ela com a China, tendo um nível baixo no que à liberdade de imprensa diz respeito. Ainda assim, a nota dada à RAEM ainda subiu de cinco para seis pontos depois da deliberação conjunta, que forneceu mais informação. Não saiu foi do mesmo lugar. - J.F.

“Tenho capacidade para continuar” “confiante” na sua reeleição, a actual deputada ainda tem algumas duvidas. “Tenho essa visão, mas tudo depende se conseguir votos suficientes para ter um assento na AL. Estou confiante mas ao mesmo tempo quero ter um impulso, quero ter melhores resultados. Este é um teste e quero saber o que os cidadãos esperam de mim”. Quanto à mensagem que pretende transmitir nas legislativas, Melinda

Chan pretende dar voz “às pessoas que querem líderes”, como por exemplo “pessoas com deficiência, idosos e também os jovens, porque eles também têm algo a dizer”. Mas também há lugar para as Pequenas e Médias Empresas (PME), que “sentem dificuldades e precisam de ter mais vozes que os defendam na AL”. Da sessão legislativa que agora chegou ao fim, Melinda Chan assegura: “tentei fazer o meu melhor para

ANTÓNIO FALCÃO

M

AIS de um ano depois e 3,5 milhões de patacas mais leve, o Governo apresentou o relatório final sobre a sondagem deliberativa que incidia na necessidade de revisão das Leis de Imprensa e da Radiodifusão. A revisão da Lei de Imprensa vai mesmo avançar, mas sozinha, já que não há opiniões “suficientes nem maduras” para que se avance com alterações à lei da Radiodifusão. Mas há mais novidades: a criação de um Conselho de Jornalistas e a redacção de um Estatuto de Jornalistas não vai ficar regulada por lei. Tanto profissionais como cidadãos se regozijam pelo facto de o Governo lavar as mãos desta questão, apesar de surgirem algumas dúvidas pelo facto de ficar fora da legislação. A sondagem deliberativa foi o método utilizado pela ERS – Soluções Macau, liderada pelo académico da Universidade de Macau Angus Cheong, para perceber a necessidade de revisão das duas leis. Depois de uma primeira fase,

que compreendeu debates e inquéritos aos cidadãos e aos membros do sector, a maioria entendeu que é precisa a revisão. O Governo já sabe também como vai ser feita a alteração à lei: não serão acrescentados artigos, mas alguns vão ser eliminados. Na apresentação de ontem aos jornalistas, a questão mais dúbia centrou-se precisamente na decisão do Governo em eliminar da futura lei os artigos respeitantes ao Conselho dos Jornalistas e ao Estatuto dos Jornalistas. Os órgãos de comunicação social terão, desta forma, de se auto-regular. Vitor Chan, director do Gabinete de Comunicação Social (GCS), explica que nem cidadãos nem sector estão de acordo com que membros do Governo façam parte deste grupo, pelo que a decisão é eliminá-lo da lei. “O próprio sector deve estudar e decidir sobre a sua constituição, bem como a redacção do Estatuto do Jornalista.” A questão deixou, contudo, algumas dúvidas. Por exemplo, sendo que a criação do conselho pode ser feita pelas associções de profissionais do sector – o que é

positivo, uma vez que sempre foi intenção dos jornalistas -, o facto de estar fora do enquadramento legal retira-lhe o carácter oficial. Uma vez que a este conselho cabe a emissão de carteiras profissionais – não existentes em Macau -, não se sabe se estas carteiras podem ter validade. Uma outra questão é a falta de bases legais para aceitar queixas dos cidadãos relativamente aos órgãos de comunicação social e aplicar punições. Vitor Chan, contudo, desdramatiza. “Não queremos decidir quem é ou não jornalsita. Isso será decidido pelas associações, a lei não pode resolver todas as questões. A população pode queixar-se directamente aos média e se ficar insatisfeita com [algum] órgão, então não o vão escolher mais.” Quanto à questão das credibilidade jornalística, o director do GCS também responde. “O público vai escolher a [carteira profissional] que achar mais fiel e a da associação que tem mais credibilidade.” Apesar de se ter colocado de fora destes assuntos, o Governo assegura que os jornalistas podem pedir o seu apoio. Além disso, mesmo que estes estejam a ser eliminados da lei, “no futuro, se o sector entender, podem ser legislados.”

cumprir com o que prometi em 2009”. Um dos grandes projectos que Melinda Chan pretende desenvolver na última sessão legislativa da IV Legislatura, a começar em Outubro, é o aumento das contribuições para o Fundo de Segurança Social (FSS). “Espero que possamos fazer isso este ano, porque o FSS já anunciou o relatório, mas estamos a aguardar ter uma reunião com o comité para tomar uma decisão sobre a quantia que os cidadãos de Macau têm de pagar. Melinda Chan mostra ainda preocupações sobre a profissionalização dos profissionais de saúde.


4

sociedade

quinta-feira 20.9.2012

www.hojemacau.com.mo

Colégio Santa Rosa de Lima vai ser alvo de reconstrução

Um adeus ao passado A nova direcção da secção chinesa do Colégio Santa Rosa de Lima pretende dar novas condições aos seus alunos. A instituição de ensino quer renovar os espaços e para tal vai demolir o edifício da educação primária, já sem condições de utilização Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

O

plano de reestruturação dos espaços do Colégio de Santa Rosa de Lima (secção chinesa), junto do Jardim de S. Francisco, na Rua de Santa Clara, já

foi entregue ao Instituto Cultural (IC) e à Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT). O projecto foi avançado pelo director da instituição de ensino, Ieong Chi Chau, que assumiu funções no princípio deste ano lectivo, e traz consigo a pasta da reforma dos edifícios do estabelecimento.

De acordo com o plano apresentado ao Governo, a primeira infra-estrutura a ir abaixo é o edifício amarelo 和平樓 (“Prédio da Paz”, em português), que data de 1953 e servia até ao ano passado de instalações para a educação primária. “As salas de aulas já são muito antigas, cai água lá dentro e a luz também não é apropriada para o ensino, por isso é urgente reconstruir o edifício”, explica o responsável do estabelecimento de ensino. De outro modo, refere, a DSEJ não admite salas tão diminutas, nem condições tão precárias para os alunos, pelo que se optou por projectar uma nova infra-estrutura no seu lugar. “Os alunos

já foram transferidos para outro edifício mais recente [“Edifício do Milénio”, em português] e para o Convento de Santa Clara”, explica Ieong Chi Chau. Porém, todo o novo plano de reconstrução da secção chinesa do estabelecimento de ensino ainda está a aguardar a aprovação do IC e da DSSOPT, e à DSEJ, também ainda só foi dada a conhecer a opção de demolir o “Prédio da Paz”.

A REBENTAR PELAS COSTURAS

As novas áreas não têm o propósito de arranjar mais espaço para novos alunos mas garantir melhores condições aos cerca de 800 discentes, que preenchem

Políticas de Juventude reúnem peritos dos dois lados do estreito

Empurrão de meio milhão

Rita Marques Ramos

rita.ramos@hojemacau.com.mo

A

MANHÃ, o Centro de Ciência de Macau vai receber duas centenas de especialistas, oriundos do Interior da China, Taiwan, Hong Kong e Macau, para debater experiências sobre políticas de juventude, para instigar as linhas orienta-

doras para o novo plano de Macau a 10 anos. O Fórum da Juventude, criado pelos serviços de educação e juventude (DSEJ), organiza a sua primeira sessão, com um orçamento previsto de 500 mil patacas, sobre “Políticas e Desenvolvimento Integral da Juventude nas Quatro Regiões dos Dois Lados do

Estreito” de forma a criar “mais oportunidades para os jovens abrirem os seus horizontes e participarem activamente na sociedade”, explica Chan Iok Wai, chefe da Divisão de Formação e Apoio ao Associativismo Juvenil. Assim sendo, a DSEJ convidou especialistas mas também 60 representantes

de associações de juventude para partilharem experiências sobre realização dos trabalhos juvenis e também recolher opiniões antes do lançamento dos trabalhos para os jovens em Macau, de acordo com o estipulado nas Linhas de Acção Governativa (LAG). Foram endereçados também convites a mais de 90 escolas para participarem nesta sessão do Fórum de Juventude 2012. “A consulta pública já começou em Agosto passado [sobre a ‘Política de Juventude de Macau 2012-2020’] e agora realizamos a primeira edição do Fórum da Juventude, que é uma plataforma para se adquirir e proporcionar a interacção de experiências”, avança Chan Iok Wai. Da mesma sessão, vai contar com um colóquio principal sobre “Políticas e Desenvolvimento Integral da Juventude nas Quatro Regiões dos Dois Lados do Estreito”, entre as 10 e as 12 horas, e “A participação social de jovem e o desenvolvimento do trabalho de voluntariado” bem como a “Educação civil de jovem e o plano para a vida”, das 14 às 17 horas.

as instalações actuais. “Não aumentaram desde o ano passado porque não há mais lugares mas de futuro também não haverá porque a ideia é criar mais espaços multi-funções para os alunos.” Do novo plano pouco adianta, apenas que o prédio em lugar do “Edifício da

Paz” vai ter um estacionamento subterrâneo, porque aquela é uma área de muito congestionamento, com os carros dos pais de alunos, e quanto à restante reforma dos demais edifícios diz apenas que “os prédios antigos [em redor] têm de ser protegidos” e isso vai ser tido em conta.

Instituto de Acção Social atribuiu 50 mil patacas a projectos cívicos

Trazer moral às crianças

A

Divisão de Infância e Juventude do Instituto de Acção Social está a receber até dia 19 de Outubro projectos sobre educação cívica de instituições de solidariedade social não lucrativas. As associações candidatam-se a um subsídio de 50 mil patacas para as actividades sobre educação cívica, que têm como objectivo auxiliar as crianças e os jovens na criação de valores morais dignos e de qualidade. O “Plano de Atribuição de Subsídio para a Educação Cívica das Crianças e dos Jovens”, do IAS, está aberto a candidaturas até

20 de Setembro. Desta forma, pretende auxiliar as crianças e os jovens na obtenção correcta do conhecimento jurídico, no aumento da consciência cívica e na criação correcta do conceito de valor. As actividades devem ser desenvolvidas, entre 1 de Dezembro de 2012 e 31 de Agosto de 2013, sob a forma de serviços directos, por exemplo, actividade em grupo, workshop, actividade de experimentação ou acção de promoção a nível comunitário, bem como, têm que corresponder ao tema “Conhecer a Lei e Observar a Disciplina”. - R.M.R.


quinta-feira 20.9.2012

Cecília Lin*

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

O

S Serviços de Saúde (SS) acusaram a recepção de 20 novos casos de infecção de VIH positivo entre Janeiro e Julho de 2012, subindo o número total de pessoas infectadas para 495 casos. Dos novos detectados, 12 dizem respeito a não residentes e os restantes oito a locais. A transmissão por via sexual foi o factor responsável pelo maior aumento de casos, nomeadamente entre pessoas do mesmo sexo, que representa 25% do total de novos infectados. Se no ano passado existia apenas um caso de transmissão por contacto sexual entre homens, no entanto, até Julho deste ano já existiam cinco casos. No que respeita aos números de residentes, dos seis casos infectados por transmissão sexual, três foram em relações homossexuais, ou seja, 37,5%. Estando outros três relacionados com relações heterossexuais e dois por via desconhecida.

sociedade

www.hojemacau.com.mo

5

Casos de VIH aumentam este ano para 495

Mais 20 pessoas infectadas Os números do VIH em Macau têm vindo a agravar-se, segundo a Comissão de Luta contra a SIDA. O contágio através de relações homossexuais a via de transmissão que mais cresceu este ano, representando 25% dos novos casos “A SIDA é cada vez mais grave aqui bem como nas zonas vizinhas», explica Lam Chong, médico consultor de Saúde Pública do Centro de Prevenção e Controlo da Doença. «Por isso estamos a pensar convidar especialistas estrangeiros para nos ajudarem no contacto com a comunidade dos pacientes.”

MAIOR CONSCIÊNCIA

Em comparação com os números gerais do último ano, Lam Chong sublinha o aumento substancial

de casos de infecção por VIH. “No ano passado só registámos 21 casos infectados, mas neste ano até Julho já temos 20 casos. Acredito que é porque as pessoas fizeram exames com maior frequência, por isso surgiram mais casos.” Por outro lado, os casos relacionados com drogas injectáveis para já mantêm-se estáveis, já que apenas se detectou um, de um não-residente, comparado com os quatro assinalados nos dozes meses de 2011.

As pessoas mais afectadas, segundo os dados veiculados, são maioritariamente do sexo masculino, cinco locais contra oito não-residentes, de resto um dado que se mantém idêntico ao do último ano. De acordo com os dados dos serviços de saúde, dez casos são descobertos nas instalações médicas, um na prisão, um no centro de prevenção e tratamento de tuberculose, três em casinos, um através de exame pré-natal e dois no centro de aconselhamento voluntário. - * com Rita Marques Ramos

Mais um caso da dengue no território Wong Chi Wai, responsável dos serviços de saúde, confirmou ontem a recepção de mais um caso de dengue em Macau. No total, há seis casos registados no espaço de um mês, todos eles pela zona norte e Portas do Cerco. A mulher de 29 anos, já está curada, segundo informou o responsável. Neste momento, exceptuando um doente que ainda está internado no Hospital Kiang Wu, com a situação estável, os outros casos infectados já estão recuperados. Mas o surto parece ter probabilidades de se alastrar nos próximos tempos, pelo que é preciso tomar certos cuidados, sobretudo nas zonas de maior infecção.

Ou Mun faz reportagem sobre as instalações da fronteira

Portas do Cerco dão má imagem ao turismo

900 funcionários pediram casas ao Governo

Menos de um quinto será satisfeito

A

PENAS 120 moradias podem ser adquiridas pelos mais de 900 funcionários públicos, com rendimentos mais baixos, que submeterem os seus pedidos de casa para Macau durante um mês. O Governo lançou a concurso público, no dia 21 de Junho, 160 fracções mas das mesmas, 40 estão reservadas para funcionários de nível departamental ou superior, segundo números avançados pela Direcção dos Serviços de Finanças à Rádio Macau. Ou seja, o Governo vai conseguir satisfazer apenas menos de um quinto da procura por uma das 160 moradias colocadas a concurso público, a 21 de Junho. Pereira Coutinho, presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública (ATFPM), esperava ainda assim mais pedidos. “Esperávamos mais. Não podemos esquecer que ao fim de quase 13 anos de RAEM, não tendo o Governo aberto concursos públicos para atribuições de casas, o número poderia ser ainda mais elevado”, explicou à Rádio

Macau. Pereira Coutinho diz ainda que o número de pedidos pode ter atenuado porque os funcionários com contratos individuais de trabalho estavam impossibilitados de concorrer. Coutinho recorda que havia atractivos no tempo da Administração portuguesa que têm de continuar. “Duas das questões mais importantes que aliciavam as pessoas a continuar na função pública eram as pensões de aposentação e as casas do Estado.” As pensões de aposentação foram quase todas abolidas quando o Governo introduziu o regime de previdência em 2008, explicou o dirigente, e a par disso, os funcionários públicos têm de lutar com os preços cada vez mais impraticáveis do mercado imobiliário. O presidente da ATFPM promete continuar a pressionar o Executivo a lançar mais concursos para moradias nos próximos tempos. Os Serviços de Finanças esperam divulgar a lista provisória do concurso para as 160 moradias entre o final deste mês e o início de Outubro.

U

MA reportagem do jornal Ou Mun, publicada na edição de ontem, foi dedicada a uma análise do estado das instalações nas Portas do Cerco, onde os folhetos espalhados pelo chão e a má qualidade de algumas infra-estruturas são as causas apontadas pelo diário para que seja difícil Macau ser um centro mundial de turismo e lazer. Segundo o diário de língua chinesa, muitos turistas pensam que a zona das Portas do Cerco não tem uma limpeza regular e que não representa uma imagem de uma cidade internacional. Os locais mais destacados pelo diário são a zona de paragem dos autocarros, onde se refere que não existe

boa ventilação. A reportagem dá conta ainda de lixo espalhado pelos passeios devido a diversos folhetos sobre prostituição ou actividades financeiras, o que, segundo a publicação, transmite aos visitantes a ideia das acções ilegais que decorrem em Macau. Para além disso, o facto de muitas associações escolherem as Portas do Cerco para a realização de manifestações nos últimos meses acabaram por influenciar os moradores da zona e provocar uma má impressão aos turistas de Macau, frisa o Ou Mun.

SANITÁRIOS SEM UTILIZAÇÃO Outro dos sinais da degradação de alguns espaços nas Portas do

Cerco diz respeito aos sanitários públicos, que terão ficado desativados há quatro anos. Um motorista frisou ao Ou Mun que as casas de banho ficaram danificadas com a passagem do tufão Hagupit, em 2008, e que desde então não tiveram qualquer reparação. Outros indivíduos referiram ao Ou Mun que acham “feia” a ponte pedonal nas Portas do Cerco. O projecto, inicialmente provisório, servia para passar a fronteira enquanto decorriam algumas obras no local. Segundo os entrevistados, a ponte deverá permanecer “um problema permanente”. - C.L.

PALÁCIO DO GOVERNO A CAIR Ontem à tarde uma parte do pilar do jardim da Sede do Governo caiu, obrigando à intervenção dos Bombeiros. Ninguém ficou ferido e as autoridades não sabem ainda a razão da queda do pedaço do muro.


publicidade

6

www.hojemacau.com.mo

ANÚNCIO N.º 267/2012 Para os devidos efeitos vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares da lista de candidatos a habitação social abaixo indicados, no uso da competência delegada pela alínea 16) do n.º 3 do Despacho n.º 09/IH/2012, publicado no Boletim Oficial da RAEM, n.º 13, II Série, de 28 de Março de 2012 e nos termos do n.º 2 do artigo 72.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro: Nome N.º do boletim de candidatura LEI CHIN NGAN 5015977 CHAO KAI TONG 5038679 Após as verificações deste Instituto, notamos que os representante dos agregados familiares e/ou os seus cônjuges de candidatos a habitação social acima mencionados são proprietários de fracções autónomas na Região Administrativa Especial de Macau, desde o termo do prazo para entrega do boletim de candidatura até à data de assinatura do contrato de arrendamento com este Instituto, pelo que não reúnem os requisitos exigidos para a candidatura, nos termos da alínea 2) do n.º 4 do artigo 3.º do Regulamento Administrativo n.º 25/2009 (Atribuição, Arrendamento e Administração de Habitação Social). Tendo este Instituto publicado um anúncio na imprensa de língua chinesa e língua portuguesa, no dia 3 de Setembro de 2012, a solicitar aos interessados acima mencionados para apresentarem por escrito as suas contestações pelos factos acima referidos no prazo de 10 (dez) dias a contar da data de publicação do referido anúncio, mas não fizeram a entrega das suas contestações dentro do prazo indicado. Nos termos dos n.º 1 do artigo 46.º do Regulamento Administrativo n.º 25/2009, artigo 5.º, alínea 2) do artigo 11.º do Regulamento de Candidatura para Atribuição de Habitação Social, aprovado pelo Despacho do Chefe do Executivo n.º 296/2009 e n.º 2 do artigo 9.º do Despacho do Chefe do Executivo n.º 296/2009, alterado pelo Despacho do Chefe do Executivo n.º 141/2012, assim como do despacho do signatário, exarado na Informação n.º 2939/DAHP/DAH/2012, as respectivas candidaturas foram excluídas da lista geral de espera. E nos termos dos n.º 21 do Despacho n.º 09/IH/2012, revisto pelo Despacho n.º 20/IH/2012, e artigo 155.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, cabem recurso hierárquico necessário da respectiva decisão administrativa, ao Presidente deste Instituto, no prazo de 30 (trinta) dias a contar da data de publicação do presente anúncio, o recurso hierárquico tem efeito suspensivo.

O Chefe do Departamento de Assuntos de Habitação Pública,

Cheang Sek Lam 18 de Setembro de 2012

quinta-feira 20.9.2012


quinta-feira 20.9.2012

Xi Jinping encontra-se com Leon Panetta

Regresso à normalidade

O

vice-presidente chinês, Xi Jinping, recebeu ontem o secretário norte-americano da Defesa, Leon Panetta, na sua primeira audiência com um visitante estrangeiro em mais de duas semanas. Durante duas semanas, até sábado passado, Xi Jinping não foi visto em público e cancelou encontros com vários dignatários estrangeiros, entre os quais a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton. As autoridades chinesas nunca justificaram a ausência pública do seu vice-presidente, suscitando uma onda de especulações acerca da saúde do homem apontado como o futuro líder da China. Leon Panetta chegou na segunda-feira a Pequim, segunda etapa de um périplo pela Ásia iniciado no fim de semana no Japão e que incluirá ainda a Nova Zelândia.

55% dos americanos apoia vínculos com a China

Amigos como nunca

A

PESAR da forte polémica em torno das relações com a China na campanha eleitoral americana, a maioria dos cidadãos apoia a manutenção de um vínculo estreito com a potência asiática e não vê a sua intensificação como um problema, indica uma sondagem divulgada esta terça-feira. O estudo do Pew Rese-

nacional

www.hojemacau.com.mo

arch Center mostrou sentimentos contraditórios entre os americanos, que consideram que os chineses são trabalhadores árduos e ao mesmo tempo desconfiam da China e manifestam preocupação com o seu fortalecimento económico. Entre os consultados, 56% consideram que os Estados Unidos devem ser

“exigentes” com a China nos temas económicos e comerciais, mas cerca de dois terços acreditam que os vínculos com a China passam por um bom momento e 55% apoiam “uma relação estreita “ com a China. Os americanos não situam a China entre as principais ameaças para os Estados Unidos. O gigante asiático está abaixo do extremismo islamita, dos programas nucleares do Irão e da Coreia do Norte, da instabilidade financeira global e da violência do narcotráfico no México. “Em termos gerais, não vêem a China como um inimigo e não pensam que as relações (com Pequim) sejam más”, disse Richard Wike, director associado do Pew Global Attitudes Project. “No entanto, estão preocupados e acreditam que o crescimento da China - em particular o crescimento económico - é uma ameaça para os Estados Unidos em matérias como o emprego, a dívida e o défice comercial”.

“Desejo sinceramente que a sua visita seja um sucesso e acredito que será útil para promover as relações entre os Estados e as forças armadas dos nossos dois países”, disse Xi Jinping, citado pela agência noticiosa France Press. “É uma honra poder visitá-lo aqui”, respondeu o secretário norte-americano da Defesa. Leon Panetta também já se encontrou com o homólogo chinês, general Liang Guanglie. A visita ocorre num momento de viva tensão entre a China e o Japão acerca da soberania das Ilhas Diaoyu (Senkaku, em japonês), um arquipélago desabitado no Mar da China Oriental que na semana passada o governo japonês decidiu “nacionalizar”. A decisão suscitou uma vaga de exaltadas manifestações anti-japonesas em dezenas de cidades chinesas e ataques a empresas e outros símbolos do Japão estabelecidos na China. No final do encontro com Panetta, o general Liang Guanglie disse desejar uma solução pacífica para o diferendo, mas defendeu que a China tinha o direito de tomar “medidas suplementares” para assegurar a sua histórica soberania sobre as ilhas.

7

UE/China Investimento diminuiu 4,1%

O investimento da União Europeia na China diminuiu 4,1 por cento nos primeiros oito meses de 2012 devido à crise da dívida soberana na zona euro, disse ontem o porta-voz do ministério do Comércio chinês. A descida - anunciada na véspera da XV Cimeira anual UE/China, em Bruxelas - coincide com a tendência registada no comércio bilateral, que caiu 1,9 por cento entre Janeiro e Agosto deste ano. A UE é o maior parceiro comercial da China. Em 2011, o comércio China-UE somou cerca de 4,4 biliões de patacas.

HK Tóquio desaconselha saídas nocturnas

Repetidamente espancados U

M ataque a um casal de japoneses levou o governo de Tóquio a aconselhar os cerca de 22 mil cidadãos residentes em Hong Kong a não saírem à noite, em plena tensão gerada pelas disputas territoriais entre a China e o Japão. O incidente ocorreu na segunda-feira, dia em que dezenas de milhares de pessoas se manifestaram contra o Japão em toda a China, no âmbito das disputas territoriais que envolvem as ilhas Diaoyu.

“Pedimos às autoridades de Hong Kong para assegurarem a segurança dos nossos cidadãos”, disse Miyuki Matsumoto, das relações públicas do consulado japonês naquela cidade. De acordo com um porta-voz da polícia, o casal de japoneses, com 35 e 37 anos, foi repetidamente espancado na noite de segunda-feira por um residente de Hong Kong, entretanto libertado sob fiança. Segundo a imprensa local, o indivíduo perguntou ao ca-

sal se eram japoneses antes de os atacar. Este foi o primeiro incidente de violência relacionado com as manifestações anti-nipónicas dos últimos dias em território chinês. Empresas japonesas, incluindo a Canon, Panasonic e Honda Motor, fecharam temporariamente na totalidade ou parte das suas operações na China por medidas de segurança. Activistas de Hong Kong participaram em manifestações anti-nipónicas nas últimas semanas.


8

nacional

HK Condenada a pena de prisão grávida do interior da China

A primeira vez

A

justiça de Hong Kong condenou, na terça-feira, pela primeira vez, a uma pena de prisão de oito meses uma mulher do interior da China por ter mentido acerca da sua gravidez para poder dar à luz no território. O Departamento de Imigração de Hong Kong indicou que pretende melhorar as comunicações com as transportadoras aéreas depois de Ye Qianfeng, de 26 anos, ter sido condenada a pena de prisão por prestar falsas declarações e apresentar documentos forjados, noticia ontem a imprensa local. A mulher deu entrada na antiga colónia britânica no final de Agosto, proveniente de Guangzhou, quando estava grávida de 38 semanas, munida de um falso certificado médico falso que atestava que tinha completado somente 28 semanas de gravidez, segundo informações facultadas pelo Governo. Ye Qianfeng, que afirmou ter-se deslocado à cidade para passear, deu à luz dez dias depois a um rapaz, enquanto estava já sob a investigação PUB

quinta-feira 20.9.2012

www.hojemacau.com.mo

das autoridades. Dois meses antes, em Junho, a sua entrada em Hong Kong tinha sido recusada por não possuir uma marcação no hospital. Durante a investigação, a jovem confessou que estava grávida de 38 semanas e que tinha adquirido documentos falsificados a uma mulher desconhecida por cerca de 120 patacas. Entre Janeiro e Agosto deste ano, cerca de 3.000 mulheres oriundas do interior da China que procuravam dar à luz em Hong Kong viram-lhes ser negada a entrada, isto quando no cômputo de 2011 foram interditadas cerca de 2.000, das quais apenas 11 viram a pretensão gorada no aeroporto. Com cerca de sete milhões de habitantes, Hong Kong tem estado a braços com um acentuado fluxo de milhares de mulheres do interior da China que pretendem dar à luz na cidade, de modo a garantir os direitos de residência das suas crianças na antiga colónia britânica e iludir a política do filho único no interior da China. As mulheres do interior da China

Ex-professor preso por publicar artigos contra governo

Opiniões contra a corrente

U foram responsáveis por quase metade dos 88 mil nascimentos em Hong Kong em 2010, facto que esteve na origem de um grande descontentamento social por causa da escassez de lugares para as parturientes locais nas maternidades do território e os consequentes custos crescentes relacionados com o parto. O chefe do Executivo de Hong Kong, CY Leung, prometeu, em Abril, banir as grávidas do interior da China, cujos maridos não eram de Hong Kong, de dar à luz em hospitais locais a partir do próximo ano. Para este ano, o Governo definiu uma quota de 31.000 lugares para grávidas do interior da China em unidades hospitalares privadas e de 3.400 nos hospitais públicos.

M ex-professor da Universidade de Pequim, de onde foi expulso depois de denunciar a censura aos professores, foi detido na capital chinesa acusado de “subversão contra o Estado” por publicar na internet artigos críticos ao governo, denunciou esta quarta-feira a Chinese Human Rights Defenders (CHRD). O professor Jiao Guobiao foi preso pela polícia de Pequim na quarta-feira passada e actualmente encontra-se no centro de detenção de Haidian, um distrito da capital chinesa, explicou uma porta-voz de CHRD. O organismo assegurou que Jiao, que dava aulas no curso de jornalismo, foi detido por causa de artigos que publicou na internet nos quais pedia reformas políticas

e opinava sobre o conflito das ilhas Diaoyu, cuja soberania é disputada pela China e Japão. O docente de 49 anos, que também foi editor e redactor de um jornal, é conhecido na China por ser muito crítico às políticas do Partido Comunista. Aparentemente, nos artigos que circularam pela internet Jiao posicionava-se ao lado do Japão no conflito pelo controlo de Diaoyu. O professor argumentava que se o arquipélago estivesse sob domínio chinês seria mais um local para o governo cometer os seus abusos contra a população. O centro de detenções de Haidian não confirmou se Jiao está preso no local. A CHRD denunciou a detenção do professor como mais uma “demonstração” da falta de liberdade de expressão na China.


quinta-feira 20.9.2012

O

ministro dos Negócios Estrangeiros da Nova Zelândia, Murray McCully, iniciou ontem uma visita de dois dias a Timor-Leste com a assinatura de acordos para aumentar a cooperação entre os dois países em vários sectores, nomeadamente na educação. “Temos com a Nova Zelândia uma excelente cooperação”, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros timorense, José Luís Guterres, no final da assinatura do acordo. “Nós valorizamos imenso o apoio da Nova Zelândia e temos excelentes laços de cooperação que queremos desenvolver mais ainda”, disse, acrescentando que Timor-Leste pretende abrir embaixada naquele país em 2013. Segundo José Luís Guterres, as autoridades neozelandesas estão

A

“Um novo capítulo nas relações” É sobretudo na área da educação que os dois países vão cooperar empenhadas em formar a polícia comunitária timorense, reforçar a cooperação na educação e em “explorar oportunidades” no apoio ao sector da gestão florestal, pecuária, pescas. O chefe da diplomacia timorense disse também que Timor-Leste vai apoiar a candidatura da Nova Zelândia a membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU. “Este é um novo capítulo nas relações entre os nossos países e reflecte um novo capítulo na

Falência regenera O regresso à praça financeira de Tóquio da JAL, cujo, constitui também a maior oferta pública de acções do Japão desde 2010. Afalência da JAL foi a maior de uma empresa não financeira na história do Japão, mas uma profunda reestruturação permitiu à maior companhia aérea do Japão atingir um lucro líquido de cerca de 16 mil milhões de

patacas no ano fiscal de 2011, terminado a 31 de Março. A empresa, que saiu da Bolsa de Tóquio em Fevereiro de 2010, iniciou um plano de saneamento que incluiu o corte de custos e a eliminação de rotas menos rentáveis, ao mesmo tempo que mudou a direcção e nomeou para presidente um antigo piloto da transportadora, Yoshiharu Ueki.

Aviões Osprey autorizados no Japão

O

Cai, não cai

S governos do Japão e Estados Unidos acordaram o início de operações no território nipónico dos aviões militares norte-americanos Osprey V-22, cuja segurança tinha sido colocada em causa na sequência de acidentes com aparelhos daquele modelo. O aparelho Osprey MV-22, capaz de descolar e aterrar na vertical como um helicóptero, registou em Abril um acidente em Marrocos e outro em Junho na Florida, nos Estados Unidos, o que levou o Japão a pedir a Washington os resultados das

9

MNE neozelandês assina vários acordos de cooperação com Timor-Leste

Japan Airlines regressou à Bolsa de Tóquio

companhia japonesa Japan Airlines (JAL) regressou ontem à Bolsa de Tóquio depois de declarar-se em falência em 2010, com uma cotação na abertura de cerca de 376 patacas por acção, informou a agência Kyodo. Esta é a segunda maior entrada em bolsa do ano, depois da operação realizada pelo Facebook em Wall Street.

região

www.hojemacau.com.mo

investigações para garantir a segurança. No passado mês de Julho, uma frota de 12 aparelhos Osprey chegou à base militar norte-americana de Iwakuni (sudoeste do Japão), provocando protestos da população da província de Yamaguchi, onde se encontram as instalações. Numa declaração conjunta, o chanceler nipónico, Koichiro Gemba, e o ministro da Defesa, Satoshi Morimoto, demonstraram a sua conformidade quanto ao uso dos aparelhos no Japão depois

de acordadas uma série de medidas de segurança operacional com os Estados Unidos, informou a agência Kyodo. O acordo foi alcançado durante a visita do secretário de Defesa norte-americano, Leon Panetta, à Ásia. O Pentágono definiu o acordo como o resultado de uma “profunda parceria” com o Japão. Oficiais norte-americanos disseram que o Osprey vai ajudar a fortalecer a capacidade dos Estados Unidos de defenderem o Japão e fornecerem ajuda humanitária.

história do vosso país”, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros da Nova Zelândia, no final da assinatura do acordo. Segundo Murray McCully, nos próximos meses vão haver mudanças significativas no país e os vizinhos próximos de Timor-Leste têm a obrigação de apoiar as autoridades timorenses. A Nova Zelândia coopera com as autoridades timorenses desde 1999 e integra a Força de Estabi-

lização Internacional, destacada no país e liderada pela Austrália, com cerca de 100 militares, bem como a Missão Integrada da ONU (UNMIT), que termina em Dezembro. Durante a sua estada em Timor-Leste, que termina quinta-feira, Murray McCully terá ainda encontros com o Presidente timorense, Taur Matan Ruak, o primeiro-ministro, Xanana Gusmão, e o representante do secretário-geral da ONU para o país, Finn Reske-Nielsen.

Birmânia Human Right Watch pede maior transparência na libertação dos presos políticos

A

Meio milhar na rua

organização Human Right Watch (HRW) pediu ontem ao Governo da Birmânia maior transparência na libertação dos presos políticos e reivindicou a entrada de observadores internacionais independentes nos estabelecimentos prisionais para contabilizar os restantes prisioneiros políticos. “Qualquer notícia sobre a libertação de presos políticos é boa, mas até

que não haja observadores independentes nas prisões birmanesas não se saberá quantos permanecem entre as grades”, declarou Phil Robertson, subdirector da HRW para a Ásia, num comunicado publicado ontem. Na segunda-feira passada, o presidente birmanês Thein Sein assinou uma amnistia para 514 presos que cumpriam penas na Birmânia, que incluía 88 presos políti-

cos, segundo a Associação de Assistência aos Presos Políticos (AAPP) da Birmânia. Thein Sein, que no domingo viajará pela primeira vez no seu mandato para os Estados Unidos para intervir perante a Assembleia-geral das Nações Unidas, em Nova Iorque, declarou que com os números desta quarta amnistia já foram libertados mais de meio milhar de presos políticos.


10

entrevista

É ele o autor de aparelhos que permitem beijos à distância, a recriação das sensações de um abraço ou ainda o rabo com emoções. Ao Hoje Macau, Nobuhiro Takahashi considera que o seu trabalho não é mais do que entretenimento, e que não tem qualquer ligação à solidão

quinta-feira

www.hojemacau.com.mo

Nobuhiro Takahashi, engenheiro japonês

“As pessoas ou amam ou odeiam o meu trabalho”

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

Como é que começou o seu interesse pela engenharia, especialmente esta ligação com a robótica e os sistemas de computador? Comecei a fazer investigação nesta área quando comecei o meu quarto ano de licenciatura, mas até aí o meu estudo centrava-se apenas nas questões gerais da engenharia. Inicialmente eu pertencia ao departamento de comunicações humanas na universidade, mas depois de uma reestruturação em 2010 passei a estar mais ligado a outros laboratórios que lidam com áreas como as Comunicações Informativas ou as Interacções Computacionais Humanas, e então eu pude aprender mais sobre grafismo informático, filosofia e a arte dos media. Nessa altura, já tinha desenvolvido algo para o Novriki? O Sense-Roid é um produto que eu fiz enquanto estava a fazer essa investigação na licenciatura, e mesmo antes de eu entrar no laboratório já tinha essa ideia. Depois quando eu entrei no mestrado fui para os laboratórios Koike, e neste momento estou no segundo ano. Aqui eu estudo coisas ligadas às sensações visuais e à interacção humana através do computador, com o objectivo de expandir a minha investigação até ao mais longe possível. Quero ainda chegar ao doutoramento. Porquê essa ligação com os sentimentos humanos? Tenho como objectivo a visão dos humanos, e questiono-me sempre sobre coisas como “porque é que tentamos comunicar?”, e como é que todo o processo envolve as emoções. Gosto de observar os seres humanos e o seu comportamento, e por essa razão liguei estes elementos ao meu trabalho de investigação. De que forma é que a tecnologia se liga com estas questões? Actualmente é usado o computador para as comunicações entre humanos, mas mesmo que exista

comunicação em forma de texto ou voz (o que ainda é útil), acredito que os humanos estão preparados para comunicar através dos seus corpos. Temos este elemento chamado “chip da pele” quando as pessoas estão fisicamente próximas, e quando estão afastadas esse tipo de comunicação torna-se mais intenso. Gostaria de resolver este dilema. Se é possível expressar este tipo de emoções humanas através da tecnologia, então acredito que estamos a lidar com uma nova área de pesquisa em ferramentas

da comunicação. Também acredito que será algo fantástico ao nível do entretenimento, e que poderá proporcionar às pessoas uma experiência única. Como é que analisa o seu processo criativo? Quando eu começo a criar alguma coisa, normalmente não consigo visualizar o projecto final e por isso não consigo pensar na razão pela qual estou a criar aquilo – continuo o projecto à medida que ele vai ficando melhor. Por exemplo,

O outro lado das emoções

Foi em 2010 que tudo começou na cabeça de Nobuhiro. Desde então que os seus aparelhos revolucionaram a forma como encaramos os relacionamentos humanos. Com o “Shiri”, Nobuhiro Takahashi tentou recriar movimentos musculares na zona do rabo, dando-lhe emoções através da imitação de batimentos cardíacos. Com o “sense-roid”, o engenheiro criou a possibilidade de cada pessoa criar uma emoção consigo próprio, graças à recriação tecnológica de um abraço. Já com o aparelho “Kiss Interface” é possível enviar beijos através da internet mantendo as mesmas sensações de um beijo nos lábios. Todos os projectos podem ser vistos no website www.novriki.com

para as soluções mais óbvias eu digo a mim mesmo “isto pode ter coisas interessantes”, e acabo por segui-las. Porquê o nome Novriki? É a minha alcunha, que foi criada pelo meu irmão durante a nossa infância. Não tem qualquer significado especial. Quantas pessoas trabalham consigo neste projecto? As ideias normalmente costumam ser minhas. Há cerca de três ou quatro pessoas por projecto, mas os membros variam. Como seu o desenvolvimento é algo à parte da investigação e estudo, muito dinheiro para esse desenvolvimento vem do laboratório. Quais as principais ideias que queria transmitir com o Novriki? Tenho a tendência para pensar que os meus projectos têm implicações sociais, mas de facto gostaria

de sugerir algo novo, com novos métodos de expressão ao nível do entretenimento. Quero que as pessoas simplesmente desfrutam e se divirtam com isto. Às vezes gostaria que as pessoas tivessem as ideias mais em consideração, e que também estão por detrás dos novos métodos de comunicação.

O LUGAR DA SOLIDÃO

Como é que têm sido as reacções do público? Boas e más. Tenho a sensação de que as pessoas ou amam ou odeiam o meu trabalho. Atraí muitas criticas, porque o meu projecto tem um elemento forte que é o erotismo, mas podemos ver que é uma forma de paixão, que faz parte do desejo humano. Isso não significa que gostaria de simplificar o trabalho ao nível da expressão do erotismo. Apenas estou interessado em criar, de forma objectiva, aberta e sem prejuízos, a expressão do desejo e emoções dos


a 20.9.2012

entrevista

www.hojemacau.com.mo

11

que quando chegar a esse nível, pode ser usado entre humanos como forma de substituição da comunicação física actual. Contudo, enquanto seres humanos, temos de ter intenção e intelecto para isso. Apenas com a influência dos cinco sentidos, não é suficiente criar uma conexão como os seres humanos fazem naturalmente. Enquanto os seres humanos desejem a comunicação, acredito que este projecto não vai encorajar a solidão. Se é possível recriar uma intuição ou emoções através da engenharia, então acredito que estamos a ver nascer uma nova geração de seres humanos...mas isso só vai acontecer num futuro mais longínquo.

“ZONA DO RABO TEM MUITOS CONTEXTOS”

Tem namorada? Qual a sua opinião sobre o seu trabalho? Sim. Ela é uma mulher que compreende o que eu faço. Seria mais interessante se eu dissesse que não tinha ninguém?

seres humanos, como organismos vivos. Quem gosta do que eu já fiz compreende estes desafios que eu enfrento. Muitos comentários aos seus vídeos no You Tube dizem que os seus projectos mostram a solidão e que levar a que as pessoas fiquem mais sozinhas, como o “Sense roid”. Qual a sua opinião? O que significa realmente a expressão “sozinho para sempre”? Achei que esta ideia seria apenas mostrar entretenimento ao mais alto nível, e acredito que existem pessoas pessoas que partilham da mesma opinião que eu. Quem mantém um parceiro poderá não precisar destes dispositivos, mas quando alguém experimenta o sense-roid consegue ter novas sensações. Mesmo quando uma pessoa não está sozinha, sentir-se bem é uma necessidade, e por essa razão estes dispositivos são úteis ao nível do entretenimento.

Mas não considera que existe uma ligação à solidão? É difícil dar uma resposta simples quanto a isso. Olhando para o actual nível de tecnologia do dispositivo, este não fomenta a solidão, de todo, porque não pode recriar completamente as sensações do toque humano. Também é difícil pensar que este dispositivo pode ser usado como uma ferramenta de comunicação entre os humanos, e em termos de aplicação é algo semelhante como uma massagem nos ombros ou outra terapia. Mais do que usar este dispositivo, deveria ser algo que desse apoio ao desejo de querer contacto físico de um ser humano. Mas no futuro isso pode-se tornar mais visível? Uma vez que este dispositivo, nesta fase, pode recriar altos níveis de resposta ao toque, então existe de facto uma possibilidade. Coloca isso a um nível onde se podem reproduzir toques humanos... penso

Porque é que decidiu usar os glúteos no seu projecto “Shiri”? A zona do rabo tem muitos contextos. Pode ser usado como forma de punição, entretenimento e até em termos sexuais. Pensei que seria um ponto muito intrigante para desenvolver. Além disso, o meu grande objectivo era conseguir recriar, de forma realista e limpa, os movimentos da pele humana. Na comunicação humana é visível que a maior parte das expressões chegam das partes superiores do corpo. Contudo, penso que usando apenas a parte de cima do corpo não podemos copiar as expressões mais delicadas de um ser humano. É fácil transmitir emoções através de movimentos simbólicos do corpo, e ao mesmo tempo dizer mentiras, ou em outras palavras, teatralizar emoções. As pessoas não têm consciência de que não conseguem dizer mentiras com a parte de baixo do corpo. Então este projecto teve isso como ponto de partida – em vez de usar as partes do corpo que os robots já utilizaram com os robots humanóide robots, considerou-se a possibilidade de usar outras zonas.

Kiss interface permite reproduzir as sensações de um beijo

O engenheiro que gosta de inventar

S

E vivesse num estado de satisfação permanente, Nobuhiro Takahashi não teria criado dispositivos que fazem pensar na forma como nós, seres humanos, nos relacionamos. Para o engenheiro com uma perninha de artista, A insatisfação dá-lhe oportunidades para criar. “Odeio maneirismos em termos de estudo e aprendizagem. Gosto de resolver as coisas criando algo novo”. Actualmente Nobuhiro está a tirar o mestrado em engenharia na Universidade de Electro-Comunicações em Tóquio, Japão. Os passatempos preferidos de Nobuhiro são ouvir música e ir a museus de arte, e que acabam “por ligar bem” com o seu trabalho, porque “adora criar coisas”. Não costuma ver filmes, mas gosta de documentários, bem como dos trabalhos de cineastas

O seu modelo do beijo à distância inspirou uma cena popular de uma série norte-americana, a “Big Bang Theory”. O que sentiu quanto a isso? De facto surpreendeu-me. Estou muito feliz por ver que os meus trabalhos têm um poder de inspiração muito grande. Depois de ver o episódio achei que dispositivo é muito engraçado. Pensei também que seria interessante observar pessoas do mesmo sexo a usarem este modelo, que até considero que possa vir a ser uma das áreas de investigação. Tem algumas empresas interessadas nos seus projectos, especialmente vindas da indústria do sexo? De momento não. Mas se surgirem vou considerá-las.

Shiri, o rabo com emoções

como Akira Kurosawa ou Takeshi Kitano. Para já o Noviriki ocupa-lhe a mente e o coração, e embora esteja a pensar em novos projectos, prefere não revelar nada ao Hoje Macau. Para o futuro, apenas quer continuar a viver num mundo de invenções. “Não penso muito sobre a minha carreira. Há muitas pessoas que querem trabalhar como académicos na universidade, mas não acredito que vá seguir esse caminho”. “Não interessa quando vou terminar, ou que estatuto vou atingir. Mas não quero esquecer o facto de poder fazer coisas práticas, continuando a desenhar e a criar. Tenho um grande sonho de revolucionar a investigação na área do entretenimento e da comunicação, trazendo novos valores para a sociedade, tal como o telefone ou a internet fizeram”.


12

vida

Sonda lançada há 35 anos ainda mexe

Um orgulho para a NASA

A

FINAL, onde é que está a Voyager 1? No site da NASA os números correm em tempo real e dizem que a sonda lançada há 35 anos está a 18,2 mil milhões de quilómetros de distância da Terra, ou seja, o equivalente a 121,9 vezes a distância que existe entre este planeta e o Sol. A Voyager 1 está muito para lá da órbita de Plutão ou de qualquer outro instrumento enviado para o espaço. Mas, de acordo com um trabalho publicado recentemente na revista Nature, não se sabe qual a sua posição em relação ao limite do Sistema Solar e a sonda pode ainda levar algum tempo a passar esta última fronteira e entrar finalmente no espaço interestelar. O Sistema Solar tem o formato

quinta-feira 20.9.2012

www.hojemacau.com.mo

de um cometa com uma cauda, que viaja pelo espaço. O Sol está situado no centro da cabeça deste “cometa” e gira lentamente à volta do núcleo da nossa galáxia. Um dos efeitos da sua actividade é a emissão constante de um fluxo de protões e electrões que são expulsos do Sol com muita energia e velocidade, originando o vento solar. Mas estas partículas vão desacelerando. Em teoria, existe uma fronteira em que as partículas já não empurram o meio intergaláctico, que tem uma constituição de partículas diferente. Mas até onde existe, o vento solar produz no espaço uma atmosfera própria chamada heliosfera que determina as fronteiras do Sistema Solar. À frente do Sol e devido ao movi-

mento da estrela, a espessura da heliosfera é mais pequena. É no limite desta região que a Voyager 1, a sonda da agência espacial norte-americana (NASA), viaja.

AINDA SURPREENDENTE

Esperava-se, no ano passado, que a máquina ultrapassasse a fronteira do Sistema Solar, depois de as suas medições mostrarem que as velocidades das partículas caíram para zero. Esta observação ia ao encontro do que os cientistas defendiam: a dado momento, depois de viajarem no espaço, as partículas solares deixariam de ter força para empurrar o espaço interestelar e, em vez disso, iniciariam um movimento lateral, tal como acontece quando um fluxo de água embate numa

superfície sólida. Desta forma, haveria uma região entre o espaço interestelar e a heliosfera chamado heliopausa. Mas Robert Decker e Stamatios Krimigis, dois dos autores do artigo da Nature, não mediram esta corrente lateral de partículas. “Concluímos que a Voyager 1 não está neste momento perto da heliopausa, pelo menos na forma como [esta região] foi imaginada”, lê-se no artigo da equipa do laboratório de física aplicada da Universidade de Johns Hopkins. O que, em boa medida, significa que, mais de três décadas depois de ter saído da Terra, a sonda continua a surpreender-nos com as suas descobertas.

LONGEVIDADE

A Voyager 2 foi lançada a 20 de Agosto de 1977. No mês seguinte, a 5 de Setembro de 1977, a Voyager 1 saiu da Terra. A NASA aproveitou Júpiter, Saturno, Úrano e Neptuno, os quatro planetas mais distantes do Sol, estarem em posições óptimas nas suas

órbitas para as sondas passarem por eles em tempo-recorde. Nos anos seguintes, as duas sondas passaram por Júpiter e Saturno. Mais tarde, a humanidade teve a oportunidade de ver as primeiras fotografias de sempre de Úrano e Neptuno tiradas pela Voyager 2. Desde que a sonda se afastou de Neptuno para entrar na sua missão interestelar, em 1989, quase dez anos depois da Voyager 1 rumar em direcção à fronteira do Sistema Solar, que mais nenhum aparelho tirou imagens dos dois planetas mais longínquos. Em 1990, começou oficialmente a missão interestelar. Hoje a Voyager 1 tem alguns instrumentos a funcionar, mas continua a transmitir informação para a Terra, que demora 17 horas para chegar cá. Para testar se existia um fluxo lateral de partículas, a equipa de Decker e Krimigis enviou um comando para a sonda girar em torno de si própria sete vezes, mas não descobriu o movimento de partículas que procurava.


quinta-feira 20.9.2012

vida

www.hojemacau.com.mo

13

Estudo Comer sempre à mesma hora pode evitar acumulação de gordura

Despertar para o almoço

C

OMER as refeições à mesma hora e ao longo do mesmo período de tempo pode ajudar a reduzir efeitos nocivos do consumo das gorduras, como é o caso da obesidade. Ao invés de ficar acumulada no corpo, a gordura pode antes ser utilizada como fonte de energia. Investigadores da Universidade Hebraica de Jerusalém descobriram que fazer as refeições sempre às mesmas horas ajuda a emagrecer, mesmo que haja um grande consumo de gordura, noticia a BBC. A gordura ingerida, em vez de acumulada, pode ser utilizada como fonte de energia. Estudos anteriores consideravam que, para os mamíferos, uma dieta rica em gordura seria prejudicial para o

metabolismo e potenciadora de obesidade. Neste estudo os cientistas quiseram ver qual seria o resultado da combinação de uma dieta que incluía gorduras com um controlo do horário e duração das refeições. A investigação mostrou que controlar as refeições faz com que sejam reduzidos os efeitos nocivos do consumo de gordura. “Aperfeiçoar o metabolismo pelo agendamento cuidadoso das refeições, sem limitar o conteúdo do menu diário, pode ser usado como ferramenta terapêutica para prevenir a obesidade nos humanos”, afirmou, à BBC, Oren Froy, professor que conduziu o estudo. Para chegar a estas conclusões, a equipa de investigadores fez uma experiência com animais. Foram alimentados quatro gru-

pos de ratos durante 18 semanas: um com bastante gordura sempre à mesma hora e durante o mesmo período de tempo; outro com pouca gordura em horários fixos; outro ainda com pouca gordura sem horários e, por fim, o quarto grupo foi alimentado com muita gordura sem horários estabelecidos. No fim da experiência, a equipa descobriu que todos os ratos engordaram, sobretudo os do grupo alimentado com muitas gorduras sem horário controlado. Os que engordaram menos foram os que ingeriam muita gordura em horário fixo. O mesmo grupo desenvolveu um estado metabólico especial, pois a gordura ingerida era utilizada para produzir energia entre as refeições, ao invés de ficar acumulada.

ANIMA COM NOVOS INQUILINOS

Material radioactivo localizado a 3.200 quilómetros da costa de Fukushima

Um grupo de investigadores localizou material radioactivo a 3.200 quilómetros da costa nordeste do Japão, proveniente da central nuclear de Fukushima. Para elaborar o estudo, a equipa de cientistas do governo japonês e de um instituto da Universidade de Tóquio recolheu amostras em cerca de 300 localizações nas águas do Pacífico entre Abril de 2011 e Junho deste ano. Os testes realizados indicaram a presença de até 10 becqueréis de césio radioactivo por tonelada de água a 3.200 quilómetros da costa, revelando um índice cinco a dez vezes superior ao registado antes do acidente nuclear. Segundo o estudo, a contaminação radioactiva encontrada no fundo do mar poderia começar a moverse em direção ao sul devido às correntes marítimas.

Shell adia exploração no Alasca por causa de problema num navio

A ANIMA – Sociedade Protectora dos Animais de Macau acolheu os 25 cães que esta semana foram resgatados do canil municipal, onde iam ser abatidos. Os animais foram lá colocados por um único dono, a quem pertenciam. Os cães foram-se reproduzindo, uma vez que nenhum deles estava esterilizado, até ao ponto em que o dono não conseguiu mais mantê-los a viver consigo, alegando estarem a ficar agressivos. O canil aceitou todos os cães para abater sem questionar o dono

O grupo Shell anunciou que vai adiar as perfurações petrolíferas no Alasca para o próximo ano por causa de um problema num dos seus navios, responsável por evitar os riscos de uma maré negra. O Artic Challenger - navio do grupo dotado com um sistema para evitar os riscos de uma maré negra durante as perfurações, o Arctic Containment System, - foi “danificado” durante um teste final de homologação, informou a Shell em comunicado. “O tempo exigido para reparar o navio” obrigou o grupo a renunciar avançar este ano com as perfurações. Ainda assim, de acordo com a Shell, o seu programa de exploração no Alasca “continua a ser muito importante para as necessidades de energia da América, para a economia e o emprego no

Alasca e para a Shell”. Note-se que as perfurações da Shell no Alasca são a principal causa para os estragos no meio ambiente e a diminuição do número de animais naquela área, mas nada há que a impeça, bem como a outras companhias petrolíferas, de pararem.


publicidade

14

quinta-feira 20.9.2012

www.hojemacau.com.mo

EDITAL

EDITAL

Edital nº: 139/E/2012 Processo nº: 353/OI/2012/F Local: Travessa da Louça nº 5-B, Edf. Kam Chio, fracção BR/C (CRP: BR/C), Macau.

Edital no: 138/E/2012 Processo no: 742/BC/2012/F Assunto: Início do procedimento de audiência pela infracção às respectivas disposições do Regulamento de Segurança Contra Incêndios (RSCI) Local: Travessa da Louça nº 5-B, Edf. Kam Chio, fracção BR/C (CRP: BR/C), Macau.

Chan Pou Ha, Subdirectora da Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT), no uso das competências delegadas pela alínea 7) do nº 1 do Despacho nº 09/SOTDIR/2009, publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), nº 16, II Série, de 22 de Abril de 2009, faz saber por este meio ao dono da obra ou seu mandatário, ao encarregado da obra, aos técnico responsável pela obra e executores da obra existente no local acima indicado, cujas identidades se desconhecem, o seguinte: 1. Em 02/08/2012, o agente de fiscalização desta DSSOPT deslocou-se ao local acima indicado e verificou a realização de obra cuja descrição e situação é a seguinte: Obra

Situação da obra

1.1

Abertura de vão do pavimento em betão bem como alteração da posição da escada na fracção.

Em curso

1.2

Construção de três vigas metálicas na fracção.

Em curso

1.3

Instalação de suporte metálico na fachada do edifício junto à loja.

Em curso

1.4

Instalação de pala metálica na fachada do edifício junto à loja.

Concluída

2.

A obra acima indicada foi executada sem prévia apreciação do projecto e correspondente concessão de licença por esta DSSOPT, conforme exigido pelo nº 1 do artigo 3º do Decreto-Lei nº 79/85/M de 21 de Agosto, alterado pela Lei nº 6/99/M de 17 de Dezembro e pelo Regulamento Administrativo nº 24/2009 de 3 de Agosto, pelo que a obra é considerada ilegal. 3. Nos termos dos n.os 1 e 2 do artigo 52º do Decreto-Lei nº 79/85/M, o agente de fiscalização ordenou a imediata suspensão da execução da obra das fracções mencionadas no ponto 1 pelo prazo de 48 horas. 4. Nestas circunstâncias e em cumprimento do disposto nos nos 1 e 5 do artigo 52º e do artigo 53º do Decreto-Lei nº 79/85/M acima indicado, determinei o embargo da obra mencionada no ponto 1, os notificados deverão: 4.1 Suspender de imediato a obra no local acima indicado. 4.2 Apresentar no prazo de 8 dias o projecto de legalização da obra mencionada no ponto 1.1 com visita à avaliação da possibilidade de legalização da mesma. 5. Caso os interessados não dêem cumprimento ao presente edital, são sancionáveis com multa de $2500,00 patacas, sem prejuízo da responsabilidade criminal que caso houver, em conformidade com o disposto no artigo 67º do Decreto-Lei nº 79/85/M. 6. Nos termos do artigo 59o do Decreto-Lei nº 79/85/M e das competências delegadas pelos nos 1 e 4 da Ordem Executiva no 124/2009, publicada no Boletim Oficial da RAEM, Número Extraordinário, I Série, de 20 de Dezembro de 2009, da decisão referida no ponto 4 do presente edital cabe recurso hierárquico necessário para o Secretário para os Transportes e Obras Públicas, a interpor no prazo de 15 dias contados a partir da data de publicação do presente edital. 7. O recurso referido no ponto anterior não tem efeito suspensivo, devendo por isso a obra mencionada no ponto 1, manter-se embargada. 8. Nestas circunstâncias e nos termos dos artigos 52º e 65º do Decreto-Lei nº 79/85/M, pode ser ordenado que os infractores procedam à demolição da obra ilegal referida no ponto 1, e à reposição da parte afectada do edifício de acordo com o projecto aprovado por esta Direcção de Serviços, bem como são sancionáveis com multa de $1 000,00 a $20 000,00 patacas. 9. Nos termos dos artigos 93º e 94º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei nº 57/99/M, de 11 de Outubro, os interessados podem apresentar a sua defesa por escrito e as demais provas para se pronunciar sobre as questões que constituem objecto do procedimento, bem como requerer diligências complementares, no prazo de 10 (dez) dias contados a partir da data de publicação do presente edital. 10. O processo pode ser consultado durante as horas de expediente nas instalações da Divisão de Fiscalização do Departamento de Urbanização desta DSSOPT, situadas na Estrada de D. Maria II, nº 33, 15º andar, Macau (telefones nos 85977154 e 85977227) Aos 11 de Setembro de 2012 A Subdirectora dos Serviços Engª Chan Pou Ha

Chan Pou Ha, Subdirectora da Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT), no uso das competências delegadas pela alínea 7) do nº 1 do Despacho nº 09/SOTDIR/2009, publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), nº 16, II Série, de 22 de Abril de 2009, faz saber por este meio aos dono da obra e proprietário, cujas identidades se desconhecem, da obra existente no local acima indicado, o seguinte: 1. O agente de fiscalização desta DSSOPT constatou no local acima identi ficado a realização de obra sem licença, cuja descrição e situação é a seguinte:

1.1

Obra

Situação da obra

Infracção ao RSCI e motivo da demolição

Instalação de gaiola metálica na fachada do edifício junto à janela da fracção.

Concluída

Infracção ao nº 12 do artigo 8º, obstrução do acesso aos pontos de penetração no edifício.

2. A janela da fracção acima referida é considerada como ponto de penetração para realização de operações de salvamento de pessoas e de combate a incêndios, não podendo ser obstruído com elementos fixos ( gaiolas, grelhagens, etc.) de acordo com o disposto no nº 12 do artigo 8º do RSCI, aprovado pelo Decreto-Lei nº 24/95/M, de 9 de Junho. As alterações introduzidas pelos infractores nos referidos espaços, descritas no ponto 1 do presente edital, contrariam a função desses espaços enquanto ponto(s) de penetração no edifício e comprometem a segurança de pessoas e bens em caso de incêndio. Assim, a obra executada não é susceptível de legalização pelo que terá necessariamente de ser determinada pela DSSOPT a sua demolição a fim de ser reintegrada a legalidade urbanística violada. 3. Nos termos do no 7 do artigo 87o do RSCI, a infracção ao disposto no no 12 do artigo 8o, é sancionável com multa de $2 000,00 a $20 000,00 patacas. 4. Considerando a matéria referida nos pontos 2 e 3 do presente edital, podem os interessados, querendo, pronunciar-se por escrito sobre a mesma e demais questões objecto do procedimento, no prazo de 5 (cinco) dias contados a partir da data de publicação do presente edital, podendo requerer diligências complementares e oferecer os respectivos meios de prova, em conformidade com o disposto no nº 1 do artigo 95º do RSCI. 5. O processo pode ser consultado durante as horas de expediente nas instalações da Divisão de Fiscalização do Departamento de Urbanização desta DSSOPT, situadas na Estrada de D. Maria II, n.o 33, 15.º andar, Macau (telefones nos 85977154 e 85977227). Aos 11 de Setembro de 2012 A Subdirectora dos Serviços

Engª Chan Pou Ha


quinta-feira 20.9.2012

cultura

www.hojemacau.com.mo

15

Maria Teresa Horta recusa receber prémio literário das mãos do primeiro-ministro

Coelho das mãos sujas foi rejeitado

A

entrega do Prémio D. Dinis esteve agendada para dia 28, sexta-feira da próxima semana, numa cerimónia com a presença do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho. “Na realidade eu não poderia, com coerência, ficar bem comigo mesma, receber um prémio literário que me honra tanto, cujo júri é formado por poetas, os meus pares mais próximos - pois sou sobretudo uma poetisa, e que me honra imenso -, ir receber esse prémio das mãos de uma pessoa que está empenhada em destruir o nosso país”, explicou Maria Teresa Horta à Lusa. “Sempre fui uma mulher coerente; as minhas ideias e aquilo que eu faço têm uma coerência”, salientou a escritora que acrescentou: “Sou uma mulher de esquerda, sempre fui, sempre lutei pela liberdade e pelos direitos dos trabalhadores”.

Para Maria Teresa Horta, “o primeiro-ministro está determinado a destruir tudo aquilo que conquistámos com o 25 de Abril [de 1974] e as grandes vítimas têm sido até agora os trabalhadores, os assalariados, a juventude que ele manda emigrar calmamente, como se isso fosse natural”. A autora afirmou que “o país está a entrar em níveis de pobreza quase idênticos aos das décadas de 1940 e 1950 e, na realidade, é ele [Passos Coelho], e o seu Governo, os grandes mentores e executores de tudo isto”. “Não recuso o prémio que me enche de orgulho e satisfação, recuso recebê-lo das mãos do primeiro-ministro”, deixou claro Maria Teresa Horta. A escritora disse que já informou a Fundação Casa de Mateus da sua decisão, assim como a sua editora e falou com cada um dos membros do júri. A premiada salientou ainda a

“satisfação” que lhe deu ter sido distinguida “por um júri que representa três gerações de poetas: o Vasco Graça Moura que é da minha [geração], o Nuno Júdice, que é da seguinte, e o Fernando Pinto do Amaral, que é a mais nova”. No sítio da Fundação Casa de Mateus, na Internet, é afirmado que “a sessão solene de entrega do Prémio será agendada brevemente”. O Prémio Literário D. Dinis, instituído pela Fundação da Casa de Mateus, foi atribuído por unanimidade à escritora, pela obra “As luzes de Leonor. A marquesa de Alorna, uma sedutora de anjos, poetas e heróis”, editado pelas Publicações D. Quixote. Instituído em 1980 pela Fundação Casa de Mateus, em Vila Real, o galardão é atribuído a uma obra literária - de poesia, ensaio ou ficção - publicada no ano anterior ao da atribuição do prémio.

DocBrasil Macau vai ter Workshop gratuito

Macau ganha dois novos documentários José C. Mendes info@hojemacau.com.mo

O

Festival documental, DocBrasil, organizado localmente pela Casa do Brasil em Macau, que se inicia na próxima sexta-feira na Casa Garden, vai promover um workshop gratuito dirigido pelo cineasta brasileiro, Lázaro Faria. “Vai haver um workshop gratuito de introdução ao cinema que vai ser ministrado pelo documentarista brasileiro Lázaro

Lázaro Faria

Faria, com uma duração de 30 horas e composto por aulas práticas e teóricas”, disse ao Hoje Macau a organizadora do DocBrasil, Fernanda Ramone. O cineasta chegará a Macau no sábado, dia em que se exibe o documentário de sua autoria, “Mandinga em Manhatan” e na segunda-feira, dia 22, terá início o workshop, com um limite máximo de 15 participações. “As aulas teóricas vão ser administradas na Casa

Garden e as aulas práticas vão ser dadas no terreno a filmar Macau”, informou a organizadora do DocBrasil. O resultado do trabalho dos participantes no workshop não vai ficar na gaveta. Segundo Fernanda Ramone a intenção do cineasta brasileiro é construir um documentário sobre Macau a partir do material recolhido durante as aulas práticas. “Ainda vamos definir melhor essa ideia quando o Lázaro Faria chegar. Durante todo o processo de feitura de um filme, desde a construção do guião até à edição é que as decisões serão tomadas,” disse ao Hoje Macau. Mas os projectos de Lázaro Faria não se ficam por aqui. O documentarista, que ficará em Macau até 7 de Outubro, aproveitará também a estadia para realizar um documentário sobre as influências brasileiras ou lusófonas no território da RAEM, tendo como ponto de partida a Capoeira.

“A Voz da China” em Macau para dois concertos

Ídolos à moda da China

O

popular concurso de televisão “A Voz da China” vai estar no Venetian no próximo fim-de-semana onde os 28 concorrentes irão mostrar os seus dotes vocais em dois concertos marcados para os dias 21 e 22 de Setembro. O concerto de dia 21 será transmitido na Zhejiang Television, na Star TV, e em vários portais de internet, uma semana depois, no

dia 28, para uma audiência estimada em mais de 500 milhões de espectadores por toda a Ásia. “A Voz da China” tem tido um sucesso galopante desde a sua chegada ao gigante asiático no passado mês de Julho, conquistando uma audiência regular de cerca de 120 milhões de espectadores que segue o concurso pela televisão e mais de 400 milhões

online. Originário da Holanda, o programa já foi líder de audiências em países como os Estados Unidos, Portugal, Alemanha ou a Coreia do Sul. Ao contrário destes países onde era o público que elegia o vencedor, na “Voz da China” a decisão final está nas mãos de um painel de celebridades e de representantes da imprensa.- J.C.M.


16

desporto

info@hojemacau.com.mo

COI envia delegados a Macau

S responsáveis pela tutela e promoção do wushu a nível mundial querem ver a modalidade nos Jogos Olímpicos e Macau deverá ter uma palavra a dizer no longo processo que poderá culminar com a inclusão das categorias de taolu e de sanda no cartaz oficial dos Jogos da XXXII Olímpiada, a ser disputados em Tóquio, Madrid ou Istambul no Verão de 2020. O território acolhe até à próxima terça-feira a quarta edição do Campeonato do Mundo de Wushu na categoria de júniores e pelo Pavilhão do Tap Seac, para além de atletas oriundos de todo o mundo, vão passar também delegados do Co-

mité Olímpico Internacional que têm por grande imperativo avaliar as potencialidades e a capacidade de atracção de uma das modalidades que mais tem crescido por todo o mundo ao longo dos últimos anos. Criado em 1949 na República Popular da China, o wushu concorre com sete outras modalidades por um lugar no leque dos desportos com estatuto olímpico. Na corrida pela vaga estão também modalidades como a escalada, o karaté, o squash, o basebol, o softball, o wakeboard e as corridas de patins.

Marco Carvalho

O

quinta-feira 20.9.2012

www.hojemacau.com.mo

Wushu quer ser olímpico Destas, apenas uma será admitida no leque dos 28 desportos que integram o maior evento desportivo do planeta e a disputa pelo lugar em aberto adivinha-se mais renhida do que nunca. Para as aspirações do wushu, o Campeonato do Mundo de júniores que tem o território como palco até à próxima semana deverá adquirir uma importância fulcral. Cada um dos desportos vai ser alvo, até ao final do ano, de uma avaliação detalhada, a ser conduzida no âmbito de uma grande competição internacional.

Depois de acompanharem no território a edição de 2012 do Mundial de júniores, os delegados do Comité Olímpico Internacional deverão produzir um relatório detalhado sobre o mérito da candidatura do wushu e as razões pelas quais a modalidade deve ser premiada com o estatuto de desporto olímpico.

À ESPERA DE BUENOS AIRES

A decisão final só deverá ser anunciada na reunião extraordinária que o Comité Olímpico Internacional vai

realizar em Buenos Aires em Setembro do próximo ano e mesmo assim não há garantias que o wushu ou qualquer uma das outras sete modalidades na contenda possam ser admitidas no seio da família olímpica. Responsável pela candidatura, a Federação Internacional de Wushu já tinha tentado incluir a modalidade no programa olímpico oficial por várias ocasiões, mas o repto do organismo nunca foi bem sucedido. Há quatro anos, a Federação obteve, ainda assim, a autorização do Comité Olímpico In-

ternacional para organizar em Pequim um evento de exibição paralelo aos Jogos da XXIX Olímpiada, ainda que a prova não recebido reconhecimento oficial por parte do COI. Nem tudo são, no entanto, dúvidas e más notícias. O wushu foi admitido como modalidade de demonstração na 2ª edição dos Jogos Olímpicos da Juventude, que têm a cidade continental de Nanjing como palco em 2014. A cidade vai acolher provas paralelas de taolu (variante de demonstração do wushu) e de sanda (a variante de combate do wushu), ainda que a performance dos atletas da modalidade não tenha influência na classificação geral dos países com presença no certame, a exemplo do que sucedeu nas Olímpiadas de 2008.

Começa hoje campeonato de juniores de Wushu Kung Fu com participação portuguesa

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

Tentar o pódio entre 400 atletas

C

OMEÇA hoje o primeiro dia do 4º Campeonato Mundial de Juniores de Wushu, com os atletas portugueses a pisarem o tapete logo pela manhã. Portugal, Brasil, Turquia, EUA, Rússia e outros 34 países juntam 400 atletas até aos 17 anos, que vêm para mostrar o que de melhor sabem fazer na área das artes marciais chinesas. Filipe Ramos e Tomás Araújo competem a partir das 9h, o primeiro na categoria de Kung Fu de punhos do sul (Nan Chuan) e o segundo em Tai Chi. Na sexta-feira à tarde, Ramos volta a entrar em prova, desta vez na categoria de armas (bastão). Sábado e domingo é a vez de Rodolfo Torres entrar em acção. O terceiro membro da Selecção Nacional Portuguesa de Wushu compete na categoria de punhos do norte (Chang Chuan), no domingo de manhã, e com espada no sábado.

Domingo à tarde volta a pisar o tapete com bastão. Tomás Araújo compete novamente em Tai Chi, desta vez com espada, no dia 22 e Filipe Ramos enfrenta duas compeitções no último dia: a 23, o atleta compete em punhos de manhã e com espada do sul (Nan Dao) à tarde. Paulo Araújo, presidente da Federação Portuguesa de Artes Marciais Chinesas e líder da comitiva assegura que os atletas – estreantes num campeonato deste tipo – estão animados e “desejosos de entrar em competição”. Também o seleccionador nacional, José Machado, vê com bons olhos o esforço dos três atletas, que têm treinado desde o dia em que chegaram a Macau. Mas a competição não conta só com atletas portugueses. Na mesa dos

Atletas portugueses experimentam o tapete no pavilhão onde decorre a competição

juízes, GilAraújo – português a viver em Macau – ocupa um lugar, como juiz internacionalmente federado. Gil foi também praticante deste tipo de artes marciais e desde 1994 que arbitra em competições. “Recentemente estive na Estónia, no campeonato Europeu de Wushu.” Foi lá também que Portugal conquistou duas medalhas de ouro e uma de prata. As de ouro foram conseguidas pelo atleta Tomás Araújo, na mesma categoria em que compete em Macau. Durante os dias da competição – que decorre até dia 23 -, haverá testes anti-doping. São 30 exames feitos aleatoriamente desde que a prova começa, hoje pelas 9h da manhã, até ao encerramento. As provas têm entrada livre e são realizadas no pavilhão do Tap Seac, das 9h às 18h dos dias 20, 21, 22 e 23.

PUB

AVISO CONCURSO PÚBLICO N.º 24/P/2012 Faz-se público que, por despacho do Ex.mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 27 de Agosto de 2012, se encontra aberto o Concurso Público para «Fornecimento de Produtos de Limpeza Específicos para Máquinas Industriais de Lavar Roupa para a Secção de Tratamento de Roupas e de Limpeza dos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos encontram à disposição dos interessados desde o dia 19 de Setembro de 2012, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de $38,00 (trinta e oito patacas), a título de custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São

AVISO CONCURSO PÚBLICO N.º 25/P/2012

Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17,45 horas do dia 15 de Setembro de 2012. O acto público deste concurso terá lugar no dia 16 de Setembro de 2012, pelas 10,00 horas, na sala do «Museu» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $ 40 000,00 (quarenta mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 11 de Setembro de 2012 O Director dos Serviços, Substº Chan Wai Sin

Faz-se público que, por despacho de Sua Excelência, o Chefe do Executivo, de 5 de Setembro de 2012, se encontra aberto o Concurso Público para «Fornecimento de Medicamentos do Formulário Hospitalar e Outros Produtos Farmacêuticos aos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos encontram à disposição dos interessados desde o dia 19 de Setembro de 2012, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de $100,00 (cem patacas), a título de custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São

Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17,45 horas do dia 31 de Outubro de 2012. O acto público deste concurso terá lugar no dia 1 de Novembro de 2012, pelas 10,00 horas, na sala do «Auditório» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $ 100 000,00 (cem mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 13 de Setembro de 2012 O Director dos Serviços, Substº Chan Wai Sin


quinta-feira 20.9.2012

[ ] Cinema

futilidades

www.hojemacau.com.mo

17

Cineteatro | PUB SALA 1

I MISS U [C] FALADO EM TAILANDÊS, LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Monthon Arayankoon Com: Jesdaporn Pholdee, Natthaweeranuch Thongmee, 14.30, 16.30, 19.30, 21.30 SALA 2

RESIDENT EVIL: RETRIBUTION 3D [C] Um filme de: Paul W. S. Anderson Com: Milla Jovovich, Michelle Rodriguez, Li Bing Bing 14.30, 16.30, 19.30, 21.30 SALA 3

Aqui há gato

CHERNOBYL DIARIES [C] CHERNOBYL DIARIES

Um filme de: Brad Parker Com: Jesse McCartney, Jonathan Sadowski, Kevin Kelley 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

VERTICAIS: 1-Rapariga que faz recados. Pessoa amada. 2-O m. q. olmeiro. Rádio (s.q.). 3-Emproada, envaidecida. Coliga. 4-Contetente, risonha. Deploração, lágrimas. 5-Óasis de Saará Central. Efeminado. 6-Peça de maderia para fixar ossos fracturados. Guarnecer de asas. 7-O m. q. cutucar (Bras.). República (abrev.). 8-Terreno plantado de oliveiras. Lâmina com muitos orifícios para coar água. 9-Defeito, senão. Lanterna de automóvel. 10-Outorga. Peixe raiado longitudinalmente, 11-Tio europeu. O m. q. cerume.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Nome de mulher. Filtrada. 2-Terra cansada (Bras.). Asa (Arc.). 3-Peça quadrada de metal, empregada em tipografia, para abrir parágrafos. 4-O. cúbito (Ant.). Recompensa por serviço ou favor. 5-Espécie de avestruz. Camas de lona. 6-Interjeição usada para afastar certos animais (Prov.). Exprime a queda de um corpo (Interj.). Alumínio (s.q.). Nome de letra. 7-Barmir. Apresentar-se. 8-Juntais. Qualquer guisado ou ensopado (Bras.). 9-Olharam com atenção. 10-Érbio (s.q.). Tagarela. 11-Feiticeiros. Pó fecundante das plantas.

[Tele]visão TDM 00:10 00:40 13:00 13:30 14:30 19:30 20:30 21:00 21:30 22:15 23:00 23:35

Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi DIRECTO Resistirei Telejornal TDM Talk Show Castle Hilda Furacão (Final) TDM News Reportagem Sic INFORMAÇÃO TDM

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Poplusa 15:30 A Hora de Baco 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Decisão Final 18:00 Vingança 18:30 Tempos Modernos RTPi 19:00 Liberdade 21 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:00 Ler +, Ler Melhor 22:15 Portugal no Coração 30 - ESPN 13:00 13:30 15:30 18:30 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00 22:30

Chang World Of Football 2012/13 AFC Champions League 2012 Adelaide United FC vs. Bunyodkor MLB Regular Season 2012 Toronto Blue Jays vs. New York Yankees (Delay) Baseball Tonight International 2012 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 Total Rugby FINA Aquatics World 2012 FIFA Beach Soccer World Cup 2013 Qualifiers Poland vs. Spain Sportscenter Asia 2012 AFC Champions League 2012 Ulsan Hyundai vs. Al Hilal

31 - STAR Sports 13:00 Mobil 1 The Grid 2012 13:30 Smash 2012 14:00 FIM Mx1 & Mx2 Motorcross W C 2012 - Highlights 15:00 FIA Formula 2 Championship 2012 - Highlights 16:00 Sports Max 2012/13 17:00 Mobil 1 The Grid 2012 17:30 The S-League Show 18:00 AFC Champions League 2012 Al lttihad vs. Guangzhou Evergrande 20:00 Singapore Open 2012 Highlights 21:00 2 Wheels 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 Inside Grand Prix 2012 22:30 2 Wheels 23:00 MotoGP World Championship 2012 - Highlights Grand Prix of San Marino 40 - FOX Movies 11:40 Spider-Man 3 14:00 The Chronicles Of Narnia 15:55 127 Hours 17:30 The Taking Of Pelham 123 19:20 Beautiful Boy 21:00 The Help 23:30 Step Up 3 41 - HBO 12:00 Thor (Pp) 14:00 The Social Network 16:00 Along Came A Spider 18:00 Phenomenon 20:05 Super 8 22:00 Dawn Of The Dead 23:45 Hostel Part Iii

42 - Cinemax 12:00 Black Rain 14:20 Chasers 16:00 Macarthur 18:35 Diamonds Are Forever 20:30 The Perfect Weapon 22:00 Macgruber 23:30 River Of Death

HORIZONTAIS: 1-PAULA. COADA. 2-A. FEITAL. AA. 3-QUADRATIM. R. 4-ULNA. LUVAS. 5- EMA. MACAS. C. 6-TO. PA. AL. BE. 7-A. URRAR. FOR. 8-UNAIS. RAGU. 9-B. ENCARARAM. 10-ER. TARELO. E. 11-MACOS. POLEN. VERTICAIS: 1-PAQUETA. BEM. 2-A. ULMO. U. RA. 3-UFANA. UNE. G. 4-LEDA. PRANTO. 5-AIR. MARICAS. 6-TALA. ASAR. 7-CATUCAR. REP. 8-OLIVAL. RALO. 9-A. MAS. FAROL. 10-DA. S. BOGA. E. 11-AAR. CERUMEN.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA FRANCIS BACON – LÓGICA DA SENSAÇÃO • Gilles Deleuze

Francis Bacon – Lógica da Sensação apresenta-nos o trabalho filosófico de Gilles Deleuze em confronto com a obra de um dos pintores mais marcantes do século XX: Francis Bacon. Tendo como base a lógica não-racional da sensação, Deleuze inaugura uma nova concepção da estética, que encontra a sua origem e paralelo em determinados aspectos das pinturas de Bacon. O texto, publicado pela primeira vez em 1981 (Éditions de la Différence, 2 vols.), está organizado numa cadência quase musical, dividindo-se em 17 sequências, através das quais vamos não só descobrindo uma composição de conceitos, mas ainda as ligações entre as artes visuais e as áreas da filosofia, da literatura e da música. Gilles Deleuze (1925-1995) é um dos mais importantes pensadores franceses da segunda metade do século XX. Ensinou história da filosofia na Sorbonne e foi professor durante vários anos na Universidade de Paris VIII. Publicou diversas obras de referência nas áreas da filosofia, da literatura, da pintura e do cinema.

ICEBERG • Clive Cussler

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

O gigantesco iceberg no Atlântico Norte era um túmulo flutuante. A colossal massa de gelo encerrava um navio no seu interior; selado de tal forma que nem o mastro era visível.

Uma patrulha da guarda costeira percebeu que algo se escondia no seu interior. Deixaram marcas para enviar uma equipa de investigação, mas alguém apagou a sinalização para que este local não fosse encontrado novamente. Duas figuras foram avistadas no local. Eis um mistério dos mares comparável ao Triângulo das Bermudas. Mas, para o Major Dirk Pitt, o maior aventureiro da Agência, esta foi a primeira pista de uma sequência de acontecimentos fantásticos que o levarão muito perto e demasiadas vezes à beira da morte. Que sinistra e bizarra conspiração se desenrola nas inóspitas tundras da Islândia? Que segredo macabro se esconde debaixo de um Iceberg?

RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

SERÁ QUE A BOUTIQUE AGRADA? O dinheiro brota mesmo por estas bandas. Segundo o diário económico inglês Business Daily, a zona do Cotai vai ganhar mais um empreendimento de luxo, mas desta vez com novos contornos: um casino-boutique, que deverá custar a módica quantia de 6 mil e 390 milhões de patacas. Desconheço o que significa um casino-boutique, mas talvez esta possa ser mais uma forma de apostar na vertente entretenimento, na tão falada diversificação da indústria do jogo, na cada vez maior oferta de coisas diferentes para os turistas fazerem em Macau. Contudo, temos de saber aquilo que os nossos turistas gostam – porque eles não são uns turistas quaisquer. Eles vêm da China Continental, são os novos ricos de um país em expansão e têm ganância de gastar aquilo que subitamente ganharam. Gostam do dourado em excesso, coisas a três dimensões e ainda conseguem espantar-se com estruturas ocidentais, à moda europeia, como uns seres que acabam de descobrir que depois da China, existe todo um mundo por descobrir. Portanto, há que avaliar bem quais as ofertas que este casino-boutique terá e qual será a sua decoração, porque ao contrário do que o Governo pretende, nós ainda estamos cheios de turistas do Continente. São eles os manda chuva deste negócio, são eles que decidem como é que os empreendimentos vão ficar, e Macau molda-se a eles, a pouco e pouco. Mas acredito que os investidores farão, com certeza, este estudo prévio, a bem das suas próprias finanças e de toda a zona do Cotai.

Pu Yi


18

opinião

quinta-feira 20.9.2012

www.hojemacau.com.mo

Leocardo

bairro do oriente

O luxo e o lixo

À

medida que vai chegando o mês de Outubro, Macau torna-se uma cidade bem mais agradável para se passear. Temperaturas amenas, sol agradável, alguns feriados. Depois da travessia do deserto que é o Verão (três meses sem um único feriado!), uma delícia. Temos ainda o festival de Música, a Lusofonia, seguidos do Festival da Gastronomia e depois o Grande Prémio, já em Novembro. É mais animação em dois meses que no resto do ano. Quando viajo aqui na região conheço imensa gente, e faço algumas amizades. Quando digo que sou de Macau desperta-se alguma curiosidade, talvez por causa dos resultados espectaculares da nossa economia e da ideia feita que Macau é algum tipo de paraíso no meio desta crise mundial que nos apoquenta. Recomendo sempre que visitem a RAEM durante estes dois meses, que certamente ficarão com uma boa impressão do território. O problema mesmo é onde ficar. Na minha casa não será de certeza e Macau sofre de um enorme défice de alojamento económico, mesmo para a classe média, que constitui a maioria dos visitantes do território. Basicamente quem não está disposto a gastar perto de duas mil patacas por noite – na melhor das hipóteses – num dos resorts da moda, arrisca-se a ficar numa espelunca imunda. Existem muito poucas pensões ou vilas em condições, ou como noutros países e territórios, os chamados hostels, onde se pode pernoitar por uma módica quantia. Quem procura alojamento por menos de 500 patacas – o preço de uma noite num resort no Vietname ou nas Filipinas – arrisca-se a ficar num antro infecto e imundo, que prima pelo cheiro a bafio e a urina, onde convive de perto com prostitutas e outros elementos marginais da sociedade. Os “quartos” são muitas vezes cabines de madeira, com uma ventoinha no tecto em andares com casa-de-banho comum. E dessas casas-de-banho é melhor nem falar. O serviço também deixa muito a desejar; na “recepção” de alguns destes “alojamentos” estão normalmente os seus proprietários ou exploradores, muitas vezes sem camisola ou com os pés em cima do sofá, a beber chá e jogar mahjong, uma cena digna de taberna chinesa. Um bom exemplo disso é o Hotel Central, localizado mesmo no centro de Macau, na Avenida Almeida Ribeiro, destino de turistas de algumas excursões “budget” da China Continental. Por cerca de 400 patacas por noite pode-se alugar um quarto, numa recepção a lembrar os anos 80, onde se encontram relógios de parede que mostram as horas de Tóquio e de Genebra, como se isso tivesse alguma importância para os seus suspeitos hóspedes. Os quartos propriamente ditos são semi-condenados, localizados em andares onde primam as carpetes vermelhas

Será que não existem em Macau individualidades que recuperem estes edifícios históricos e não os deixem ali apenas a ser feios e cheirar mal, mesmo no centro da cidade?

manchadas por borrões de cigarro, com papel de parede caído e uma sensação de segurança digna de um bordel tailandês, daqueles mais baratuchos. Só falta mesmo um daqueles desenhos no chão que marcam o local onde foi encontrado o cadáver, como nas séries policiais americanas. Outro exemplo do desleixo a que ficou vetada a indústria hoteleira em Macau é o Hotel Internacional, localizado perto da Ponte 16. Um local onde chegou a ser filmado um filme da série de James Bond (“The Man With The Golden Gun”) é hoje uma ruína de vidros partidos e tapumes obscuros, como se ali tivesse ocorrido algum atentado terrorista. Ainda sou do tempo em que este hotel funcionava, e já nessa altura era uma pobre desculpa para o proxenetismo controlado pelas seitas, um travesti de hotel. O mesmo se passa com o histórico e elegante Hotel Estoril, há vários anos abandonado. Será que não existem em Macau individualidades que recuperem estes edifícios históricos e não os deixem ali apenas a ser feios e cheirar mal, mesmo no centro da cidade? É importante para Macau que exista mais oferta turística para visitantes que não estejam apenas interessados em frequentar os casinos e as lojas de produtos de luxo. Já se sabe que dependendo dos agentes do jogo bastava apanhar os turistas das Portas dos Cerco, levá-los aos casinos, abanar-lhes os bolsos e levá-los de volta pelo mesmo sítio de onde chegaram. Mas será isso o que queremos para o futuro de Macau? Afinal temos um património reconhecido pela UNESCO, um centro histórico que se quer fotografado e perpetuado, imensos motivos de interesse, uma mescla de ruas, edifícios, becos e pátios ímpares, o produto de um encontro de culturas milenares que é único no mundo. Mostrar apenas a Macau do luxo, das lojas de marca, dos negócios milionários e da ostentação (e onde muitas vezes impera o mau gosto) é menosprezar o seu passado, e a sua rica oferta cultural. É decepcionante que não exista uma opção de alojamento para quem procure Macau pela sua cultura, e não pela promiscuidade e pelo engodo do jogo. É vergonhoso que encontremos turistas (o)acidentais a pernoitar nos cubículos de algumas caixas multibanco, onde sempre se encontram meia dúzia de metros quadrados gratuitos com ar-condicionado. Alguns turistas de Hong Kong e da China continental aproveitam para dormir em algumas casas de massagens na zona do Porto Exterior, onde pelo menos existe uma oferta de camas a preços acessíveis e que se podem negociar. A questão das pensões ilegais, que vastas se vezes se discute, é um “problema”, mas um daqueles problemas em que não é apresentada uma solução condigna. Querem ficar em Macau? Paguem, e bem. Não podem? Olha, pudessem. Seus sovinas…


quinta-feira 20.9.2012

opinião

www.hojemacau.com.mo

Carlos M. Cordeiro

19

da estrela

“Que se lixem”

Q

UE se lixe a troika” foi o slogan anunciador para a realização de manifestações de indignação contra a actual situação no País, originada pelas medidas de austeridade que o governo de Passos Coelho tem prendado os portugueses. Logo houve quem dissesse que as manifestações seriam um fiasco porque a linguagem do “lixe” não mobilizaria ninguém, que as plataformas virtuais e as redes sociais ainda não têm força junto dos cidadãos e que o povo português é passivo. Nada mais errado. A linguagem de protesto ultrapassou toda a imaginação possível. Alguns cartazes com ironia contundente, outros insultuosamente despropositados. A internet mostrou-se o veículo mais rápido e sensibilizador para a promoção do que se pretenda nos dias de hoje. E quanto à passividade do povo não confundir com civismo e bom senso. A maioria silenciosa saiu à rua e deixou bem claro o seu protesto. Com as crianças aos ombros ou nos carrinhos de bebés, com a sua bengala companheira, com a proibição do médico em apanhar sol, com a estreia em eventos do género, enfim, de todas as maneiras centenas de milhares de pessoas

O mais implícito de um sentimento generalizado ficou marcado no grito triste, preocupado e revoltado, onde as vozes expressaram bem alto “que se lixem todos aqueles que nos conduziram ao que somos hoje” sairam às ruas das principais cidades. Em Lisboa e no Porto registaram-se as maiores mobilizações de sempre sem a batuta de partidos políticos ou de centrais sindicais. Aliás, o povo parece já não acreditar em partidos e em sindicatos que recebem ordens de partidos, tomando como alternativa a sua própria decisão e acção. O povo saiu à rua em protesto contra uma troika usurpadora e exploradora que imaginou Portugal como um laboratório de experiências capitalistas que só servem para catapultar a maioria de uma população ao nível da pobreza. O País vive actualmente com sentimentos tremendos, com um receio profundo pelo futuro, revoltado face à discriminação que favorece os privilegiados do poder, da banca, de em-

presas tão majestáticas quanto exploradoras. O País está farto e disse “basta!”. Está farto da sobrecarga dos que trabalham e produzem em detrimento da acumulação do capital à custa da exploração fiscal de quantos nem têm tempo para brincar com os filhos. O País estás farto de ser instrumentalizado por governantes mentirosos que o fez cair na sujeição ao capital estrangeiro, à perda de soberania e à nulidade absoluta de um serviço de saúde e de educação públicos. O País está farto de um presidente da República que finge que alerta contra as medidas injustas de austeridade mas que só alinha com os algozes de um povo que se fartou de falinhas mansas e que saiu à rua em massa para deixar uma mensagem, não a mais importante, a de que se “lixe a troika”. A mensagem final que deixou atónitos quantos assistiram às manifestações ficou muito clara ao longo das entrevistas captadas pelas estações de televisão a tanta gente anónima residente no norte, centro e sul do País. O mais implícito de um sentimento generalizado ficou marcado no grito triste, preocupado e revoltado, onde as vozes expressaram bem alto “que se lixem todos aqueles que nos conduziram ao que somos hoje”.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Leocardo; Maria Alberta Meireles; Mica Costa-grande; Paul Chan Wai Chi; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


quinta-feira 20.9.2012

www.hojemacau.com.mo

c a r t o on por Steff

VISITA

Portugal Dívida a juros mais baixos

Venezuela Barão de droga preso

O Estado português colocou ontem mais dois mil milhões de euros de dívida no mercado, mais 250 milhões de euros que o máximo indicativo estipulado e pagando juros consideravelmente mais baixos que nas últimas operações com prazos semelhantes. De acordo com a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, Portugal colocou 1.291 milhões de euros na linha com maturidade a 18 meses, a segunda vez que coloca dívida em Bilhetes do Tesouro com este prazo. Filipe Silva, director de gestão de activos do Banco Carregosa, disse que “a emissão foi um sucesso e demonstra que o eventual aumento do risco político de Portugal não afectou, em nada e por agora, os investidores, que continuam com muito interesse em comprar dívida pública portuguesa de curto prazo”.

Chama-se Daniel Barrera, ou “Loco Barrera”, e é considerado um dos últimos grandes patrões do tráfico de droga na Colômbia. Mas o reinado de Barrera pode ter chegado ao fim, pois foi ontem capturado pelas autoridades na Venezuela, em San Cristobal. Para a captura contribuíram as ajudas dos Estados Unidos e do Reino Unido. A notícia da prisão chegou da boca de Juan Manuel Santos, presidente colombiano, através de um discurso emitido na rádio e televisão, onde também agradeceu a Hugo Chavez, presidente da Venezuela.

França Tribunal proíbe topless de Kate Moss

Foxconn de Taiwan investe milhões no Brasil Maomé Caricaturas geram polémica

O semanário francês Charlie Hebdo decidiu publicar ontem novas caricaturas do profeta muçulmano Maomé, o que já está a gerar polémica no seio dos crentes. As embaixadas francesas já receiam possíveis retaliações por parte da comunidade muçulmana, que considera tais caricaturas um insulto ao profeta e à sua religião. Laurent Fabius, chefe da diplomacia francesa, afirmou à rádio France info que já deu “instruções às embaixadas de todos os países onde poderão existir problemas, para que estejam em alerta máximo e tomarem medidas de segurança muito rigorosas”. Fabius considera que a publicação das caricaturas é como “deitar gasolina no fogo”.

Estados Unido Jesus Cristo casou ou não?

Karen L.King, uma historiadora norte-americana da Universidade de Harvard, apresentou provas de que Jesus Cristo terá casado, abrindo novamente a discussão sobre a possibilidade de Maria Madalena ter sido a noiva. Um papiro do século IV é a prova, contendo a frase “E Jesus disse-lhes. Minha esposa...”, em linguagem copta, que nasceu no Antigo Egipto no século III. O papiro é de pequena dimensão, tem oito linhas escritas em letra mínima, que só se conseguem ler através de uma lupa. Nesse papiro surge ainda a frase “ela será capaz de ser minha discípula”, atribuída a Jesus. As provas de Karen Ling foram apresentadas ontem em Roma, no Congresso Internacional de Estudos Coptas.

Fábrica sem condições?

A

gigante tecnológica Foxconn, de Taiwan, anunciou ontem um investimento de 492 milhões dólares numa fábrica brasileira, em São Paulo, que vai produzir telemóveis de última geração e computadores portáteis ‘tablets’. A Foxconn disse que a unidade deverá entrar em operação em 2014 e atingir plena capacidade em 2016, e terá dez mil trabalhadores. O grupo de Taiwan é o maior fabricante mundial de componentes de computadores e produz para marcas multinacionais como a Apple, Sony e Nokia. A empresa está no Brasil desde 2003, e já detém quatro

fábricas na maior economia da América Latina. Segundo a empresa de Taiwan, foram as isenções fiscais oferecidas pelo governo

brasileiro, bem como a proximidade dos mercados americanos em rápido crescimento que tornaram o Brasil numa alternativa atraente à China para o fabrico de telemóveis ‘smartphones’ e de computadores portáteis ‘tablets’. Na China, a Foxconn emprega cerca de um milhão de trabalhadores, metade dos quais trabalham na unidade principal, na cidade de Shenzhen. Em 2010, o gigante de Taiwan esteve no centro da polémica, na sequência de vários suicídios e conflitos nas fábricas chinesas, com os activistas laborais a culpar as árduas condições de trabalho nas unidades fabris do grupo pela situação.

A NAVEGAR NA RUA Um barco embateu ontem contra dois carros estacionados junto à zona de manutenção de aviões do Aeroporto Internacional de Macau. O barco terá deslizado do reboque, estragando as duas viaturas. Ninguém ficou ferido.

Depois de Kate Middleton ter sido apanhada a dar um passo em falso perante as câmaras do paparazzi, ao fazer topless na companhia do marido, o príncipe William de Inglaterra, eis que a justiça francesa decidiu que as fotos não podem ser publicadas, bem como vendidas. A revista “Closer”, que já tinha publicado as fotografias, tem agora 24 horas para recolher as revistas das bancas e entregar os arquivos das fotos aos representantes da Casa Real inglesa. A editora Mondadori também não pode difundir as fotos. William e Kate receberam “com satisfação” a noticia, segundo comunicado do Palácio de Saint James, residência do casal.

Paquistão Atentado à bomba mata oito civis

Duas crianças, oito civis mortos e mais 17 feridos. É este o balanço de mais um atentado ocorrido na passada madrugada na cidade de Carachi, no Paquistão. À agência noticiosa EFE, Wajahat Khan, o responsável da policia de Carachi, disse que “o ataque ocorreu na primeira hora da madrugada de quarta-feira, numa rua próxima ao mercado de Hyderi com a explosão de duas bombas, uma delas escondida numa motorizada”. O atentado, que ainda não foi reivindicado, terá sido dirigido contra fieis da comunidade Bohra, uma minoria do Islão, sendo que a maioria das vitimas pertence a essa comunidade.


SOU TÃO MODERNO QUE ATÉ TENHO UMA PÁGINA NO FACEBOOK!

Junte-se à página do Hoje Macau. Não para ser moderno, mas para ter a melhor informação mais perto de si. E, em breve, teremos várias surpresas.

www.facebook.com/hoje.macau

Basta clicar em “Gosto” para se juntar à comunidade.

Hoje Macau 20 SET 2012 #2699  

Edição do Hoje Macau de 20 de Setembro de 2012 • Ano X • N.º 2699

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you