Page 1

tempo com abertas min 11 max 17 humidade 55-85% câmbios euro 10.08 baht 0.26 yuan 1.23

hojemacau

pub

Mop$10

Agência Comercial Pico • 28721006

Director carlos morais josé • quarta-feira 2 de fevereiro de 2011 • ANO X • Nº 2302

Ano novo | Coelho ou lebre? O Hoje Macau dedica um suplemento a este problema transcendente.

publicidade@hojemacau.com.mo

especial

info@hojemacau.com.mo

os nossos contactos mudaram

pub

Leonel Barros | Pois é. Desapareceu um dos senhores que mais sabia sobre os costumes desta terra. centrais

Todos os anos desaparecem cerca de 500 pessoas em Macau

Desta para melhor O número é surpreendente: cerca de 500 pessoas desaparecem todos os anos em Macau, isto é, mais de 0,1% da população. O fenómeno não é só local: China e Hong Kong também apresentam números preocupantes. Por aqui, um terço são jovens que não conseguem encontrar compreensão junto das famílias. >página 6

Metro ligeiro

Bombardier quer ver proposta da Mitsubishi • P.4

Air Macau

Coutinho alvitra nacionalização • P.8

Automobilismo

MTCC regressa a Zhuhai • P.14

Mandarim

Escola Portuguesa rende-se à evidência • P.13 pub


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

2

actual

Família norte-americana transforma-se em exemplo mundial

Educação à moda da China Pulso firme e disciplina, disciplina, disciplina. Uma norte-americana de origem chinesa vem agora contar ao mundo porque decidiu criar as filhas segundo os rígidos valores orientais. Conheça Amy Chua e os seus cinco mandamentos

A ousadia já lhe valeu ameaças de morte e centenas de e-mails de protesto. Num piscar de olhos, uma respeitadíssima professora de Direito de Yale tornou-se a criatura mais insultada nos EUA. Reconhecida autora de World on Fire, uma análise económica sobre os efeitos da globalização, mundialmente elogiada em 2002, a mulher está debaixo de fogo desde que contou ao mundo que educara as filhas como ela e a irmã foram criadas. Segundo esseAll Chinese Way, a boa educação inclui castigo, humilhação e insulto. Uma filosofia férrea segundo a qual só o trabalho duro é a chave para o futuro e que as falhas não são permitidas. Uma malvada e autoritária, essa mãe tigre, ou uma história de amor? “O tigre, símbolo vivo de força e poder, costuma inspirar medo e respeito.” É assim que a sino-americana Amy Chua introduz o seu método de ensino e educação, no livro Battle Hymn of the Tiger Mother (ou Hino de Batalha da Mãe Tigre, ainda sem tradução portuguesa).Ao aventurarse nessa matéria hoje tão sensível que é a educação das crianças, a mãe tigre diz muitas coisas que chocam o mais duro ouvido ocidental. Conforme conta, tudo correu como estava programado até que a filha mais nova se rebelou, queria jogar ténis em vez de aprender violino. Foi quando Amy se sentou a escrever. No início do ano, um extracto do livro viu a luz do dia no Wall Street Journal, sob o título Porque as Mães Chinesas São Melhores? E desencadeou-se a polémica. MAMÃ, CONSEGUI!

Amy Chua, 48, americana, filha de pais chineses, membro da elite intelectual, está na berlinda basicamente por ter escrito que os pais ocidentais são demasiado indulgentes. Para dar um futuro melhor aos

filhos, não há nada como sujeitá-los a um estilo militar de educação, sob forte disciplina e sem qualquer possibilidade de escolha. O seu caso é um exemplo. Ela que nasceu nos EUA porque os pais emigraram logo depois de se casarem mas foi educada à boa moda oriental: com gritos, palavras ríspidas, rigidez absoluta e pouca troca de intimidades e afectos. Quase um quartel-general. Por considerar que o método deu bons frutos, Amy decidiu replicar essa educação nas filhas, miúdas nascidas em solo americano, em plenos anos 90. Nada de televisão, jogos de computador ou notas que não

fossem as mais altas da classe. Não dormiam em casa de amigos nem os colegas iam à sua casa brincar nos tempos livres, era preciso aprender piano e violino. “Como filha de imigrantes chineses, tenho um nome de família para defender e pais para orgulhar. Gosto de objectivos claros e de formas claras de medir o sucesso “, escreve. Ao controlar os horários dos filhos, as actividades que realizam e exigir sempre o melhor, Amy pretende prepará-los para superarem os desafios da vida, assegurando que tudo saia como planeado. “A boa educação é medida pelo sucesso dos filhos e este não depende de talento ou inspiração,

Os cinco mandamentos de Amy Chua

• Acredite no potencial do seu filho: não desista quando ele fracassar, na primeira tentativa. • Envolva-se mais: a mãe tigre dedica-se quase integralmente aos filhos, acompanhando as suas actividades e o respectivo desempenho, em cada uma delas. • Tenha convicções quanto à educação do seu filho: se mostrar segurança nas suas escolhas, mais facilmente lhe passa esse sentimento. • Exija mais disciplina: para a mãe tigre, a prática repetida leva à excelência. • Sinta-se no direito de cobrar: para Amy, os filhos devem tudo aos pais, que se sacrificam e fazem tudo por eles.

mas de trabalho árduo e repetição, mesmo que conseguida com insultos e ameaças.” Um exemplo? “Lulu [a sua filha mais nova] já tinha feito sete anos e, por mais que insistisse, não conseguia tocar uma peça no piano. Ensaiámos sem parar durante uma semana, até que Lulu anunciou que estava farta e ia desistir. ‘Volta já para o piano’, disse-lhe. ‘Não me podes obrigar’, replicou a miúda. ‘Ai posso, sim’. Ameacei doar a sua casinha de bonecas ao Exército de Salvação Nacional. Garanti-lhe que não lhe dava almoço nem jantar e que podia esquecer os presentes de Natal e as festas de aniversário, nos anos seguintes. E disse-lhe para deixar de ser preguiçosa.” O braço-de-ferro sem fim à vista acabaria por se tornar num drama familiar. O marido de Amy, Jed, chamoua à parte e pediu-lhe que parasse de insultar a filha. Amy sustentou que estava a motivá-la: “Sophia a mais velha já tocava esta peça nesta idade.” E o treino, árduo, continuou. Até que, de repente, Lulu exclamou: ‘Mamã, consegui!’” PREPARADOS PARA O FUTURO?

Perante a reacção enfurecida dos pais e das mães à sua volta

acusaram-na até de só querer vender livros e de criar adultos desequilibrados Amy veio a público explicar-se: “Trata-se de outro modelo de parentalidade: todos queremos o melhor para os nossos filhos. Simplesmente, os chineses procedem de outra maneira.” No Ocidente, avalia Amy, valorizamse os gostos e as escolhas de cada um; no Oriente, sublinha, a preocupação maior é fazer com que os filhos ganhem competências para o futuro. “Se uma criança chegar a casa com uma nota que não seja a mais alta (coisa que não acontece!), os pais não se vão queixar à professora. Gritam-lhe e dizem-lhe: ‘Isto começa por ti, esforça-te mais.’ E isto porque acreditam que os filhos são capazes do melhor, e acham que, como pais, têm todo o direito de exigir excelência aos filhos, que lhes devem tudo. Não estamos preocupados em criar crianças mais felizes mas mais bem preparadas para o futuro.” Seguem-se outras tantas comparações até que, por fim, Amy Chua faz uma espécie de mea culpa. Diz que foi mal compreendida (o título Porque as Mães Chineses São Melhores? não é da sua autoria...) e que este Battle Hymn of theTiger Mother não é suposto ser um livro sobre a superioridade de ninguém mas sobre um confronto de culturas como de facto se lê no subtítulo, umas letras bem pequeninas que passaram completamente despercebidas: E como uma garota de 13 anos me pôs no lugar. É quando ficamos a saber que, apesar do final feliz da história do piano, Lulu voltou a questionar os métodos da mãe. Amy, determinada a criar uma criança obediente (“No Ocidente, obediência é associada a cães e ao sistema de castas, mas, na cultura chinesa, está entre as maiores das virtudes “, justifica), atirou-lhe: “Não podes ficar dentro de casa se não obedeceres à mãe. “Estás pronta para ser uma boa menina ou queres ficar na rua?” Lulu deu um passo para fora de casa e olhou-a de um forma desafiadora. “Foi então que tudo ficou claro. Havia subestimado Lulu”, confessa Chua, que acabaria por se render ao ímpeto da filha já não a obrigou a aprender violino e deixou-a inscrever-se no ténis. Falta ainda dizer que a teoria de educação férrea também não resultou com o cão da família. Mas, perante tanto alarido, Sophia, a filha mais velha de Amy, saiu em defesa da mãe: “Os que te criticam não têm o teu sentido de humor. Levaram-te demasiado a sério.”


Encerra-se hoje mais um ciclo, mais um bicho que nos abandona por doze anos e o advento de outro. Há quem dê muita importância a estas marcas no tempo, outros fazem delas motivos para adivinhações: o futuro é um bem e como tal tem um preço. Neste caso, não é preciso possui-lo, basta a ilusão de que se possui, de que algum modo se controla. Carlos Morais José P.19

Coreias | Negociações militares começam a 8 Fevereiro

www.hojemacau.com.mo

3

Carrefour pede desculpas à China

Trégua ainda este mês A Coreia do Norte e a Coreia do Sul concordaram em iniciar negociações militares no próximo dia 8, anunciou ontem o Ministério da Defesa sul-coreano. A data de 8 de Fevereiro para o início dos contactos é um compromisso entre o primeiro de Fevereiro avançado por Pyongyang e o dia 11 do mesmo mês proposto por Seul. Trata-se do primeiro encontro desde o bombardeamento pela Coreia do Norte da ilha sulcoreana de Yeonpyeong, a 23 de Novembro último. No encontro será fixado o calendário, a agenda e o local em que decorrerão as negociações militares de alto nível, provavelmente entre os dois ministros da Defesa, adiantou o ministério sul-coreano. No entanto, o encontro ministerial só se realizará se

quarta-feira 2.2.2011

O grupo francês Carrefour foi sancionado pelo órgão responsável pela regulação de preços chineses, ao cobrar preços acima do valor dos produtos em vários dos 182 estabelecimentos no país. Mas o Carrefour não está sozinho. Também o gigante Wal-Mart foi penalizado pelo Governo de Pequim com multas acima dos 500 mil yuans. O Carrefour foi obrigado a corrigir os preços excessivos e a devolver os ganhos ilegais aos consumidores. A administração do grupo já prometeu compensar os lesados em cinco vezes a diferença entre o preço marcado e o preço cobrado. Está prevista uma audiência para decidir o valor final da multa e para que os responsáveis do Carrefour respondam às acusações. O Carrefour aumentou as vendas a nível mundial, especialmente nos mercados da América Latina e Ásia.

Embaixador dos EUA na China deixa cargo

A Casa Branca informou ontem que o embaixador dos Estados Unidos na China, o republicano Jon Huntsman, manifestou a intenção de deixar o cargo nos próximos meses, o que aumentou as especulações sobre suas supostas pretensões de se candidatar à presidência em 2012. “O embaixador Huntsman disse a várias pessoas neste edifício que pensa em deixar o cargo no primeiro semestre deste ano”, disse em entrevista coletiva o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs. Ex-governador de Utah, Huntsman foi designado pelo presidente Barack Obama como embaixador em 2009. Apesar dos rumores, Gibbs descartou que o diplomata possa disputar a presidência com Obama no pleito do próximo ano: “falei com várias pessoas na Casa Branca e não ouvi ninguém dizer que sabe o que Huntsman fará no futuro”. Alguns analistas acreditam que o embaixador poderá esperar até as eleições de 2016, quando Obama não poderá tentar um terceiro mandato consecutivo.

China censura protestos no Egipto Pyongyang assumir a responsabilidade dos dois incidentes registados em 2010 e prometer não reincidir, ressalvou Seul. O ano 2010 ficou marcado por dois graves incidentes entre as duas Coreias: o nau-

frágio de uma corveta sulcoreana atribuído por uma investigação internacional a Pyongyang – que desmente -, e o bombardeamento de uma ilha sul-coreana pela Coreia do Norte.

As autoridades de Pequim bloquearam todas as referências ao Egipto nas redes sociais, com receio de que a dinâmica reivindicativa se voltasse contra a liderança comunista na China. Ontem terão sido também apagados os comentários às poucas notícias sobre a revolta dos últimos dias no Egipto, noticia a edição online do Wall Street Journal. Uma atitude semelhante à tomada aquando de protestos na Rússia entre 2003 e 2005, e no Irão, há dois anos. Desta feita, Pequim impediu a divulgação do número de mortos e do corte das telecomunicações. A China, que vendeu milhões de dólares de armas ao país africano, alertou os seus cidadãos para reconsiderarem viagens com aquele destino, e aconselhou os que lá se encontrem a procurar ajuda do governo chinês.

pub

ANÚNCIO dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) na modalidade de prestação de serviços de elaboração de projectos há, pelo menos, 5 anos devendo o coordenador da equipa (engenheiro civil licenciado) deter, pelo menos, 10 anos de inscrição na DSSOPT e os engenheiros de todas as especialidades e/ou arquitectos deter, pelo menos, 5 anos de inscrição na DSSOPT, para a elaboração de projecto e direcção de obras. Serão também aceites entidades prestadoras de serviços de controlo de qualidade para obras públicas, laboratórios oficiais reconhecidos pela RAEM, devendo os elementos constituintes das equipas propostas deter, pelo menos, 10 anos de experiência profissional para o coordenador e, pelo menos, 5 anos para os restantes elementos.

A Região Administrativa Especial de Macau, através da Comissão do Grande Prémio de Macau, faz público que, de acordo com o Despacho de 19 de Janeiro de 2011, do Exmo. Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, se encontra aberto o concurso público para a adjudicação dos “Serviços de Consultadoria para as Obras de Infra-estruturas do 58.º Grande Prémio de Macau”.

13. Local, dia e hora do acto público do concurso:

b) Meios humanos a afectar à prestação de serviços: 15%; i. Quantidade de meios humanos a disponibilizar para as prestações dos serviços I e II, 5%; ii. Qualidade dos Currículos Vitae dos meios humanos propostos para afectação às prestações dos serviços I e II, 10%; c) Plano de realização da prestação dos serviços, com proposta de calendarização e afectação de meios para os serviços I e II, com base nas cláusulas técnicas do caderno de encargos, 5%: i. Nível de detalhe, descrição, encadeamento e caminho crítico das fases de prestação de serviços (planeamento, projecto, preparação de concursos por obra, direcção e fiscalização de obras, acompanhamento de emergência e piquete), 3%; ii. Adequabilidade e coerência com os recursos propostos, 2%; d) Experiência em prestações de serviços semelhantes, 20%: i. Prestações de serviços de igual tipo (projecto, direcção e fiscalização de obras), de igual ou superior dimensão e responsabilidade, com comprovativo de aceitação pelos Donos de Obras Públicas, 10%; ii. Currículo de prestações de serviços desta natureza, com comprovativo de aceitação pelos Donos de Obras 10%. Os modos de cálculo estão descritos no artigo 10.º do Programa de Concurso.

Local: Comissão do Grande Prémio de Macau, sita em Macau, na Avenida da Amizade n.º 207, Edifício do Grande Prémio, 1.º Andar;

15. Local, dias, horário e preço para a obtenção da cópia e exame do processo do concurso:

Dia e hora: 3 de Março de 2011, pelas 15.00 horas.

Os concorrentes ou os seus representantes deverão estar presentes no acto público de abertura das propostas para os efeitos previstos no artigo 27.º do Decreto-Lei n.º 63/85/M, de 6 de Julho, e para esclarecimento de eventuais dúvidas dos documentos apresentados a concurso.

Local: Comissão do Grande Prémio de Macau, sita na Av. da Amizade n.º 207, Edifício do Grande Prémio, 1.º Andar;

Dias e horário: Dias úteis, desde a data da publicação do respectivo anúncio até ao dia e hora do Acto Público do Concurso e durante o horário normal de expediente;

Os representantes legais dos concorrentes poderão fazer-se representar por procurador devendo, neste caso, o procurador apresentar procuração notarial conferindo-lhe poderes para o acto público do concurso.

Preço: MOP500,00 (quinhentas patacas).

1. Entidade que põe a prestação de serviços a concurso: Comissão do Grande Prémio de Macau. 2. Modalidade do concurso: Concurso público. 3.

Local de execução dos serviços: Todas as áreas objecto de execução de obras de infra-estruturas para o 58.º Grande Prémio de Macau, nomeadamente no Circuito da Guia, no Edifício do Grande Prémio e zonas envolventes, no Passeio do Reservatório, nos armazéns da Comissão e zona do Jardim das Artes, junto à curva do hotel Lisboa.

4.

Objecto dos serviços: O âmbito dos serviços compreenda a consultadoria para a gestão técnica, administrativa e financeira, nas áreas da engenharia civil, electri cidade e comunicações, dos projectos e obras necessárias à realização do 58.º Grande Prémio de Macau, bem como, o controlo de qualidade e inspecção das obras.

5. Prazo de execução: Obedecer às datas limite constantes no Caderno de Encargos. 6. Prazo de validade das propostas: O prazo de validade das propostas é de noventa dias, a contar da data do encerramento do acto público do concurso. 7.

Caução provisória: MOP120.000,00 (cento e vinte mil patacas), podendo ser prestada por depósito de numerário ou cheque a entregar no Sector de Apoio ao Fundo de Turismo da Divisão Administrativa e Financeira da Direcção dos Serviços de Turismo ou por garantia bancária à ordem da Comissão do Grande Prémio de Macau, onde deve ser especificado o fim a que se destina.

8. Caução definitiva: 5% do preço total de adjudicação. 9. Preço base: Não há. 10. Condições de admissão: Podem concorrer as entidades inscritas na Direcção

11. Local, dia e hora limite para entrega das propostas: Comissão do Grande Prémio de Macau, sita em Macau, na Avenida da Amizade n.º 207, Edifício do Grande Prémio, 1.º Andar, até às 17:30 horas do dia 2 de Março de 2011. 12. Sessão de esclarecimento: Os interessados podem assistir à sessão de esclare cimento deste concurso público que terá lugar às 10.00 horas, do dia 14 de Fevereiro de 2011, na Comissão do Grande Prémio de Macau, sita em Macau, na Avenida da Amizade n.º 207, Edifício do Grande Prémio, 1.º Andar, sala 104.

14. Critérios de apreciação das propostas e respectivos factores de ponderação: a) Preço: 60%;

A Comissão do Grande Prémio de Macau, aos 24 de Janeiro de 2011.

O Coordenador,

João Manuel Costa Antunes


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

4

política

Metro Ligeiro | Pereira Coutinho quer “avanço natural” do processo

Por uma investigação profunda Segundo a imprensa canadiana, a Bombardier exige uma investigação mais aprofundada ao concurso do Metro Ligeiro e reitera que a sua proposta é a mais vantajosa para Macau. A empresa canadiana tem esperança num resultado justo e favorável. O deputado Pereira Coutinho disse que, por uma questão de princípio, não quer tecer mais comentários Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

“Ao analisar as propostas dos outros consórcios que estiveram a concurso, temos encontrado várias questões que exigem uma investigação mais aprofundada”, reagiu o porta-voz da Bombardier, Marc Laforge, em declarações ontem

ao The Canadian Press. A Bombardier já solicitou ao Executivo informações sobre a proposta vencedora no sentido de obter uma “avaliação equitativa”. “Queremos estudar tudo. Claro que não podemos especular sobre o resultado de todo este processo, mas temos esperança que, daqui para a frente, tudo será favorável para a Bombardier”, afirmou Laforge. Com o seu projecto para o Metro Ligeiro, a Bombardier tinha planeado construir uma fábrica de montagem de comboios em Zhuhai, caso fosse o licitante vencedor. Quem também vai ficar a ver o andamento da carruagem é o deputado da Assembleia Legislativa (AL) José Pereira Coutinho. Para o presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM), o processo tem de seguir o seu rumo e evoluir naturalmente. “Por uma questão de princípio, uma vez que o processo está em tribunal e eu sou deputado da AL, vou ter de me abster de comentar a actual situação das coisas”, afirmou. Para o deputado, as coisas estão entregues e o seu dever foi cumprido. “Não estou preocupado. Alertei para aquilo que, em

Democratas preocupados com direitos dos trabalhadores dos casinos

Quem empregam, como pagam e porquê

Kahon Chan

kahon.chan@hojemacau.com.mo

Como pode o Governo garantir que os operadores de casinos aumentem os salários dos seus empregados de forma proporcional à subida dos lucros? A questão foi lançada pelo deputado da Assembleia Legislativa (AL) Ng Kuok Cheong. Por sua vez, Paul Chan, outro legislador da área democrata, quis saber como iria o Governo assegurar que quatro mil traba-

lhadores locais estariam contratados quando o Galaxy abrir as portas no final do ano com uma quota aprovada de dois mil trabalhadores importados. Ng apresentou uma interpelação escrita na segunda-feira relativamente à vontade do Governo em que haja um aumento nos salários dos empregados da indústria do jogo. O deputado disse que o vencimento de um grande número de trabalhadores estava a cair no esquecimento perante uma fenomenal subida dos lucros auferidos pelos seus empregadores, e quis saber se o Executivo estava preparado para negociar com as duas partes se os empregados decidirem avançar para a greve. Além disso, questionou se havia uma medida do que seria um salário “razoável” na indústria dos casinos, ou um serviço que assegurasse que a força de trabalho era adequadamente paga pelo seu contributo.

Outro deputado da Associação Novo Macau Democrático mostrou-se mais preocupado com um novo resort-casino a abrir ainda este ano – o Galaxy, no Cotai. Paul Chan recordou que o Governo tinha concedido uma quota de dois mil trabalhadores imigrantes, sob a condição de que a Galaxy recrutaria quatro mil residentes locais para a nova estância até à data de abertura, mas dada a pouca informação actualizada fornecida pelo Executivo, o deputado apresentou uma interpelação a pedir que os funcionários traçassem um plano para o Governo assegurar que a premissa seria satisfatoriamente cumprida pelo operador. Chan exigiu também que o Governo criasse uma base de dados da mão-de-obra local, que constituísse uma melhor referência para a importação de trabalhadores migrantes, tendo em consideração os objectivos de desenvolvimento de Macau a longo prazo.

consciência, devia ter alertado. Agora estamos noutra etapa”, finalizou. Depois de a Bombardier, através do consórcio BT CRBC LRT, ter requerido na sexta-feira junto do Tribunal de Segunda Instância de Macau a “suspensão da eficácia” do concurso público de adjudicação da primeira fase, o Gabinete para as Infra-estruturas de Transportes (GIT) declarou que irá cumprir a legislação enquanto decorrer o processo no tribunal. A assinatura do contrato entre o Executivo da RAEM e a Mitsubishi era para ter sido oficializada esta segunda-feira mas “nada foi assinado”, como garantiu o portavoz do GIT ao nosso jornal. O GIT, através de um comunicado emitido na segunda-feira em decorrência da notícia avançada pelo Hoje Macau, afirmou que “irá proceder o tratamento [da suspensão da eficácia] nos termos das exigências legais” e que “deve suspender os respectivos trabalhos”. O Executivo, caso assim entendesse, poderia ainda assim ter avançado para a assinatura do contrato com a empresa nipónica, invocando que a suspensão da eficácia causaria um grave prejuízo ao interesse público, como sucedeu no caso dos barcos da Cotai Jet, mas não o fez. No mês passado, a Mitsubishi entregou ao Executivo 234 milhões de patacas, o que equivale a 5% do valor da primeira fase do sistema de metro ligeiro. O Governo da RAEM informou na altura que a garantia bancária simbolizava a “aceitação oficial” do Executivo em negociar com a Mitsubishi e chegou dentro do prazo estipulado. O Metro Ligeiro, que já vem atrasado em três anos – o início das obras estavam prevista para começar em 2008 - terá duas carruagens, sem condutor, à semelhança dos circula em Singapura, Coreia do Sul e em aeroportos dos Estados Unidos, e tem uma capacidade inicial prevista de 7800 passageiros por hora. As obras deveriam arrancar em meados de 2011 na Taipa, que terá 11 estações, e depois na península de Macau, que terá dez estações. As obras deveriam estar concluídas em 2014, conforme previsto em calendário, com um orçamento estimado em 7,5 mil milhões de patacas.


Ministério Público fala em aumento de eficácia em 2010 O MP autuou um total de 734 processos e concluiu 924 no ano de 2010. Num relatório divulgado na segunda-feira, pode ler-se que “o número de processos concluídos é superior ao número dos autuados, o que prova um aumento de eficácia”. Representando trabalhadores e familiares, incapazes, incertos e ausentes nos processos, os delegados do procurador e os trabalhadores do MP prestaram 3584 contas jurídicas ao público e receberam mais de 300 pedidos de apoio judiciário. A divisão das autuações dos processos deu-se em conflitos de contractos laborais (109), 281 relativos à conciliação em acidentes de trabalho, 45 por doenças profissionais e laborais, 77 de investigação sobre a paternidade e outros 249 processos cíveis relacionados com poderes paternais, conflitos laborais, processos de interdição e acções de alimentos.

Na sequência da proposta apresentada no Relatório das Linhas de Acção Governativa (LAG) para o ano de 2011, o Chefe do Executivo deu luz verde à actualização dos vencimentos dos trabalhadores activos e inactivos da Administração Pública. Os funcionários públicos vão ver os ordenados actualizados para 6200 patacas, o que corresponde a um aumento de 5,08% relativamente ao valor em vigor. As pensões de aposentação e sobrevivência também são actualizadas em função e na proporção do referido aumento. Os encargos resultantes desta medida estão orçados em 500 milhões de patacas. O Conselho Executivo também concluiu a apreciação do projecto de Lei relativo ao Regime do Subsídio de Invalidez e dos cuidados de saúde prestados em regime de gratuitidade aos portadores de deficiência, que significará encargos no valor de 234 milhões de patacas aos cofres da RAEM. A proposta estabelece o montante anual fixo de 6 mil patacas, para os casos de invalidez normal (a atribuir aos indivíduos pub

Executivo investe 234 milhões em subsídios aos inválidos da RAEM

Governo multiplica apoios

Conselho do Executivo anunciou aumentos para a função pública em 5,08% e estabelece proposta de Lei relativa ao Regime do Subsídio de Invalidez avaliados como portadores da deficiência ligeira ou moderada), e 12 mil patacas para os casos especiais (a atribuir aos indivíduos avaliados como portadores da deficiência grave ou profunda). Incluindo cuidados de saúde prestados em regime de gratuitidade aos residentes permanentes da RAEM, avaliados como portadores de deficiência de acordo com as disposições constantes do Regime de Avaliação do Tipo e Grau da Deficiência, seu Registo e Emissão de Cartão, não sendo necessária a avaliação da sua situação económica ou patrimonial. A Administração subiu a parada em relação ao proposto nas Linhas de Acção Governativa do ano de 2009, em que os valores

propostos oscilavam entre as 5 mil a 10 mil patacas. Desta feita, fica previsto que a pessoa deficiente que reúna os requisitos estabelecidos e que apresente o pedido dentro do prazo de 180 dias, contados a partir

da data de entrada em vigor da lei, e que obtenha deferimento, pode ser atribuída uma ou duas prestações extraordinárias relativas a 2009 e 2010, desde que num daqueles anos ou em ambos tenha sido portador

quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

5 de deficiência e seja residente permanente da RAEM. Em conferência de imprensa, o porta-voz do Conselho Executivo, Leong Heng Teng, fez saber que “desde há muito tempo que o Governo da RAEM tem vindo a procurar assegurar às pessoas com deficiência o gozo dos direitos e liberdades fundamentais”. A lei surge, assim, com o objectivo de garantir e promover o acesso das pessoas deficientes à assistência necessária no processo da sua reabilitação e reinserção social. Actualmente são dadas duas modalidades de apoios às pessoas com deficiência, a pensão de invalidez, atribuída pelo Fundo de Segurança Social (FSS), e o Apoio de invalidez no âmbito do apoio especial para as famílias em situação vulnerável, atribuído pelo Instituto de Acção Social (IAS). Leong Heng Teng fez saber que “se tudo correr bem a lei entrará em vigor ainda este ano”, mas que tudo depende da Assembleia Legislativa onde a proposta vai agora ser discutida. - F.Q.


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

6 Falta de atenção dos pais e pressão sobre os resultados escolares levam muitos jovens da RAEM a deixar o lar. Um terço de um universo de meio milhar de pessoas dadas como desaparecidas todos os anos no território

sociedade Mais de uma centena de jovens fogem de casa todos os anos

Desaparecidos em Macau a aumentar em consequência das transformações do ambiente social do território, sustenta o estudo do Núcleo de Acompanhamento de Menores da PJ. “São estes os pais que permanecem longas horas fora de casa e, em consequência disso, não dispõem de tempo que baste para cuidarem dos filhos, alguns deles estudantes, que acabam por fugir de casa como forma de manifestarem o seu repúdio em relação à família”, adianta o relatório policial. Uma lacuna de carinho e educação que acaba por levar à incapacidade dos jovens de se valorizarem e encontrarem na família um modelo a seguir, e que os leva a granjear satisfação fora do seio familiar.

Filipa Queiroz

filipa.queiroz@hojemacau.com.mo

É rapariga, tem 15 anos, pais ausentes e mau aproveitamento na escola. É este o perfil de um potencial jovem que foge de casa em Macau, de acordo com as estatísticas da Polícia Judiciária (PJ). Com a ajuda de assistentes sociais e estudos dos territórios adjacentes, o Núcleo de Acompanhamento de Menores da PJ identificou o perfil e as motivações dos jovens da RAEM que abandonam o seio familiar sem aviso, pensando resolver dessa forma os seus problemas. No ano passado, 31% das 507 pessoas dadas como desaparecidas no território eram adolescentes. Em causa pode estar a perda gradual da influência do papel da família na sociedade como fonte de protecção, carinho e desenvolvimento de bases morais, um problema comum às grandes metrópoles – diz o estudo “Problema das Fugas de Casa dos Jovens na RAEM”, do Núcleo de Acompanhamento de Menores da PJ. Factos

O registo só começou a ser feito em 2003 e reúne dados da Judiciária e da Polícia de Segurança Pública. Na altura, foram notificados 666 casos de pessoas desaparecidas em Macau, 340 delas com idade igual ou inferior a 15 anos. Até hoje o número tem vindo a decrescer, mas não muito. Foram registados 182 e 157 casos de jovens que tinham desaparecido de casa em 2009 e 2010, respectivamente. Dados que levaram a PJ a agir, e tentar identificar as motivações dos adolescentes que trocam o conforto do lar pelas ruas e, não raras vezes, os chamados “maus caminhos”. De acordo com as estatísticas sobre “Jovens Desaparecidos com idade inferior a 16 anos” da PJ, baseado na análise de 100 casos, a maioria dos adolescentes que abandona o lar no território é do sexo feminino - 74% - e as idades oscilam entre os dez e os 15 anos. A maior parte frequenta

Escapes

Fugitivos online Existem sites na Internet dedicados especialmente ao tema das fugas de casa. Jovens que partilham online as suas experiências, planos de fuga e até combinam evasões conjuntas. Através de uma pesquisa no popular motor de busca chinês “Bai Du”, foi possível encontrar vários fóruns dedicados ao tema. Numa secção da página “Tieba.baidu.com” há 8661 tópicos e 49.516 comentários registados sobre o assunto. Tópicos como “Já tentei fugir de casa mais de 100 vezes” ou “Se fugir de casa quando devo voltar?”. Um jovem, que apenas se identifica como sendo estudante do ensino secundário, escreveu que acaba de fugir de casa porque o pai lhe bateu e que se encontra num cibercafé numa cidade vizinha sem saber o que fazer. O estudo “Problema das Fugas de Casa dos Jovens na RAEM”, do Núcleo de Acompanhamento de Menores da Polícia Judiciária de Macau, refere que existem vários portais online com dicas para fugas de casa mas também mensagens de pais com o intuito de localizarem os filhos. Depois de alguma pesquisa, o Hoje Macau não conseguiu identificar nenhum site local do mesmo género.

o ensino secundário, apesar de o ensino primário ainda abarcar uma larga fatia: 27%. “É uma fase em que os jovens manifestam mais rebeldia e têm maior tendência para entrar em conflito com a família”, lê-se no estudo da PJ. Contando com o contributo de pareceres de académicos e assistentes sociais “com reconhecida experiência”, foi constatado que o ambiente familiar e social dos jovens são factores chave para a rebeldia, aliada às características próprias da idade. A pressão nos estudos, a tensa relação com os professores e os conflitos com colegas também são apontados como motivos que levam à aversão pela aprendizagem e mal-estar.

Dos 100 casos analisados, metade está relacionada com conflitos familiares e apenas 10% com estudos e divertimento, como o frequentar de salões de jogos noite adentro. Apenas 8% das fugas de casa aconteceram por influência de amigos, uma parcela menor do que aquela reservada a “motivações desconhecidas” (20%). Do total dos casos analisados, 66% dos jovens provêm de famílias biparentais e 22% de famílias monoparentais. Na maioria dos casos, os pais são trabalhadores. “Apurou-se que na RAEM existe um considerável número de famílias com pais trabalhadores ou sujeitos ao regime de trabalho por turnos”, situação que tem vindo

De acordo com as estatísticas, 67% dos jovens que fogem de casa fazem-no pela primeira vez e apenas 30% são reincidentes. A casa de amigos é o destino comum a metade, mas cerca de 23% opta por pernoitar ao ar livre, nas ruas, jardins e campos desportivos. Um problema vezes dois. “Como permanecem muito tempo na rua, facilmente os jovens tornam-se alvo de criminosos, acabando por serem vitimizados ou obrigados a envolver-se em actividades ilícitas ou aderirem a associações de malfeitores”, indica o estudo da PJ, que vinca a exposição dos adolescentes ao consumo de drogas e o potencial envolvimento em tráfico de estupefacientes, que grassa nos locais mais frequentados como as discotecas, os bares de karaoke e salões de jogos. O furto, a extorsão e o roubo também fazem parte do rol – inclusive no próprio domicílio dos pais. Uma situação que pode reflectir-se num “risco latente” ao nível da segurança pública. O fenómeno não é específico de Macau. Nas regiões vizinhas, o cenário repete-se. Em Hong Kong, a maioria dos jovens que foge de casa tem entre 12 e 16 anos e é geralmente apanhada por estar envolvida em “cenas de pancadaria” ou furtos a estabelecimentos comerciais. No caso das raparigas, na prática de prostituição, indica o mesmo estudo. Na China continental, foram registados milhares de casos nos últimos anos. Sempre nos centros urbanos. Só em Cantão, a média é de mil por ano, 80% dos

quais estudantes do 5.º e 6.º anos de escolaridade ou ensino secundário. A cidade de Xiling, no noroeste do país, regista uma média anual de 400 casos. O baixo nível de aproveitamento escolar e o mau relacionamento com os pais são pontos comuns às três regiões. Reacções

As estatísticas são baseadas nos casos participados às autoridades, pelo que não reflectem a situação real. Isto quer dizer que podem haver muitos casos sobre os quais as forças de segurança não chegam a ter conhecimento. As contas aos números das pessoas encontradas também não são exactas, uma vez que até 2009 a PJ não tem registo destes dados, e nem sempre as pessoas são encontradas no mesmo ano em que desaparecem. No ano passado foram encontradas 472 pessoas.

O fenómeno não é específico de Macau. Nas regiões vizinhas, o cenário repete-se. Em Hong Kong, a maioria dos jovens que foge de casa tem entre 12 e 16 anos e é geralmente apanhada por estar envolvida em “cenas de pancadaria” ou furtos a estabelecimentos comerciais. No que toca a responsabilidades, de acordo com o mesmo estudo, os pais preocupam-se mais quando são as filhas a fugir de casa e, de um modo geral, “poucos demonstram tolerância ao defrontarem-se com o problema, atribuindo a responsabilidade aos filhos e reforçando repreensão” uma situação que, de acordo com a PJ, exige um trabalho de cooperação entre a polícia e os serviços públicos especializados na área. “A RAEM ainda não está dotada de medidas para solucionar o problema da fuga dos jovens”,


As receitas do jogo chegaram aos 33% em Janeiro Os casinos de Macau obtiveram receitas que chegaram aos 18,57 biliões de patacas durante o mês passado. Este valor representa um aumento de 33,2 por cento em termos homólogos com 2010. Este foi o terceiro maior total mensal de sempre, embora abaixo das expectativas de alguns analistas, que estavam a prever um novo recorde de 19,5 biliões de patacas em receitas brutas de jogo para o mês passado.

lê-se no documento redigido pelo Núcleo de Acompanhamento de Menores da PJ. “O Governo reconhece que a legislação não criminaliza o acto sendo que as autoridades competentes só poderão tomar conhecimento e actuar quando houver um pedido nesse sentido da parte dos pais ou terceiros.” O estudo adianta que hoje em dia o apoio judicial incide fundamentalmente nas diligências que se efectuam para localizar os jovens desaparecidos que, uma vez localizados, são entregue aos pais ou a pessoas juridicamente responsáveis pela sua tutela. Contactada pelo Hoje Macau, a PJ disse que escolas e associações locais devem ter um papel mais activo na criação de fóruns de esclarecimento direccionados aos adolescentes, mas também cursos para os encarregados de educação, para que estes aprendam a lidar melhor com os jovens e a expressarem-se de forma mais afectuosa para melhorar o ambiente familiar. A PJ sugeriu ainda que fossem criados albergues para acolher os jovens que fogem de casa, de forma pub

a que estes fossem acompanhados por assistentes sociais em vez de vaguearem pelas ruas e cafés da região. Lança o apelo: “Pais devem proporcionar ambiente familiar estável, próximo, com amor e carinho e não apenas focado em satisfazer necessidades materiais”. Já a PSP respondeu, através do Gabinete Coordenador de Segurança, que a PSP já tinha dado um passo importante em relação a esta questão, com a criação da base de dados, bem como garantiu o reforço na divulgação dos casos nas esquadras locais. A PSP assegurou que todos os funcionários se mantêm atentos a estes casos, nomeadamente durante as operações de patrulha – de acordo com o estudo da PJ muitos jovens são detidos em festas em apartamentos - e disse ainda que vai reforçar a divulgação de informação através dos meios de comunicação social. Conotados como “agentes passivos” no estudo “Problema das Fugas de Casa dos Jovens na RAEM”, do Núcleo de Acompanhamento de Menores da PJ, o Instituto de Acção Social (IAS) e a Direcção dos

Pessoas desaparecidas em Macau 15 anos ou menos Total

2003

2006

666

520

340

199

2010

157

507

Pessoas encontradas 2003

2006

SD

SD

PSP

336

Total

336

PJ

392

392

2010 432

40

472

* SD: Sem dados

Serviços de Educação e Juventude (DSEJ) também foram contactados pelo Hoje Macau. “O IAS irá fornecer continuamente programas de serviços orientados de acordo com os principais problemas dos jovens, bem como incentivar as associações e serviços para a juventude e família a desenvolver serviços relacionados”, referindo os já existentes “Centro Integrado para a Juventude e Família” e “Serviço Familiar e Centros Comunitários”. Além de actividades focadas no relacionamento entre pais e filhos,

e outros pares, a DSEJ também referiu o trabalho das Equipas de Trabalho Comunitário para Jovens, que contacta activamente com os jovens que vagueiam pelas ruas, cibercafés, parques e campos desportivos, e o “Projecto sobre Crises com Crianças e Serviços de Apoio às Famílias dos Jovens”. O Instituto de Acção Social da Juventude também está em fase de avaliação da eficácia de um grupo de trabalho chamado “Programa de Serviço aos Jovens que Vagueiam à Noite”. “Além

quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

7 de determinar as causas a fim de tomar as medidas correctivas certas e prestar assistência adequada, os serviços apropriados serão processados de acordo com a situação real”, adiantou o organismo. “Sob a premissa de garantir a segurança dos jovens, o nosso pessoal irá ajudá-los e aos seus pais a lidar com os problemas, na esperança de poder ajudá-los a retornar para as suas famílias.” O Gabinete de Coordenação de Segurança disse a este jornal que o números de casos não tem tendência a aumentar, mas que a situação merece a atenção das forças de segurança e apoio social. Cecília Leong Fong Peng, técnica especialista do organismo, salientou ainda o contributo que o interesse do Hoje Macau terá representado para esta causa, já que os dados da PJ e da PSP no que toca a esta matéria nunca tinham sido reunidos. A técnica garante que a partir de agora o Núcleo Coordenador irá receber mensalmente um relatório com os casos de desaparecimentos e fugas de casa recebidos pelas forças de segurança no território.


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

sociedade

8

Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

O deputado da Assembleia Legislativa (AL) tem sido um seguidor atento dos problemas da Air Macau. Para José Pereira Coutinho, estas questões são já “muito velhinhas” e tão “velhinhas” que nos últimos anos o deputado tem feito diversas interpelações escritas ao Executivo da RAEM sem, até ao momento, ter obtido qualquer resposta. “O Governo anda a reboque da Air Macau. Estou farto de avisar e questionar o Executivo para aquilo que sempre considerei como um comportamento abusivo em todas as frentes da única companhia de bandeira da RAEM”, relembrou. Apesar disso, o deputado da AL não quis deixar de comentar as últimas notícias que dão conta de um elevado número de bactérias nos tanques de água de uma das aeronaves. “E as outras? É só essa? Existe em Macau uma falta muito grande de fiscalização ao nível dos produtos líquidos de consumo. Faz falta uma espécie de

Número de matrícula do FSS passa a ter dez dígitos O Fundo de Segurança Social (FSS) vai acrescentar um “número de verificação” no número da matrícula de empregador e de beneficiário do regime de segurança social. A mudança dá-se para que seja mais facilitada a distinção entre as duas categorias, a de empregador e a de beneficiário, e devido à entrada em vigor da nova ������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� Lei do Regime da Seguran������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� ça Social���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� . Assim, a partir de hoje, o ������������������������������������������������������������������������������������������� número é constituído por dez dígitos, sendo ��������������������������������������������� que o numeral “1” como����������������������� primeiro número������� r����� epresenta empregador e o “2” representa beneficiário e depois dos normais oito seguintes, que são números de matrícul, o último dígito serve apenas como número de verificação. Através do website do FSS (www.fss.gov.mo), os cidadãos podem consultar o novo número.

Air Macau | Deputado quer uma espécie de ASAE no território

Questões muito velhinhas

A Air Macau é uma questão “muito velhinha” e está a ser acompanhada por José Pereira Coutinho “há anos”. Para o deputado é preciso uma entidade que venha fiscalizar a alimentação e, em particular, os produtos líquidos de consumo, tudo em prol dos consumidores. A única saída para a companhia poderá ser a sua “nacionalização” e respectiva venda a investidores que a queiram emergir ASAE [Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, em Portugal] em Macau”, referiu. Sabe-se que o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) pretende instalar um laboratório com a finalidade de testar a qualidade alimentar em Macau e Pereira Coutinho diz que pode ser uma boa oportunidade para o território, só não sabe quando. “Não sei em que fase está este projecto mas sei que é intenção do Governo criar esse tal laboratório. Temos de combater certos costumes que foram

criados, erradamente, em Macau. Anda muita coisa mal em relação aos direitos do consumidor. Pagamos preços de primeira qualidade

por produtos de terceira”, acusou o Presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM).

Pereira Coutinho aludiu ao facto de Chui Sai On ter viajado no avião mais velho da companhia aquando no regresso da sua visita oficial a Singapura. “Não fico nada espantado. O avião ter avariado com o Chefe do Executivo lá dentro só veio provar o que eu e os pilotos andamos sempre a dizer. Pode ser que com este incidente o Governo veja as coisas de outra forma”, afirmou. E deixa um desafio à equipa liderada por Chui Sai On. “Bem sei que estão instalados interesses muito fortes na Air Macau, até porque quem manda na companhia é a Air China. Não sei se a forma mais viável de resolver este imbróglio é criar uma nova companhia de bandeira, porque temos de ter em conta que a Air Macau usa o nome de Macau e presta um péssimo serviço. O Governo tem de ponderar o que está mal com a companhia. Se a única saída for resgatar o contrato da Air Macau e vendendo-o posteriormente, a outros interessados, que assim seja”, disse Pereira Coutinho.

pub

Open Tender Notice

Request for Proposal – Replacement of Passenger Loading Bridges at Macau International Airport

1. Company: CAM – Macau International Airport Co. Ltd. 2. Tendering method: Open tendering 3. Tender objective: To select a supplier to design, supply and install 4 sets of new Passenger Loading Bridges at Macau International Airport by 2 phases. 4. Validity of the Bidders’ tenders: The validity period of the Bidders’ tenders shall be 90 days counting from the tender submission deadline for Phase 1 Works. 5. Minimum qualifications: • Must have more than 5 project references • Must have more than 5 years experience in provision of loading bridges to the international airports. 6. Location and time to request for tender documents: CAM-Macau International Airport Co. Ltd. 4th Floor, CAM Office Building, Av. Wai Long, Taipa, Macau (Contact Number: +853 - 8598 8871) Monday to Friday 9:00a.m-1:00p.m and 2:30p.m to 5:30p.m (Macau Time) OR Tender Notice and Tender Document are also be available on MIA’s website and can be downloaded from www.macau-airport.com until 7 days prior to the deadline for submission of Bidders’ tenders. Please regularly check the website for any changes/modification/amendment in the Tender Enquiry. 7. Location and deadline for submission of Bidders’ tenders: CAM-Macau International Airport Co. Ltd. 4th Floor, CAM Office Building, Av. Wai Long, Taipa, Macau Before 12:00 noon on 16 March 2011 (Macau Time). The addressee of the Tender shall be Ms. Suning Liu – Executive Director. The quotations received after the stipulated date and time will not be entertained. Those filling in the tender are advised to be safely sealed and ensure that their tenders are complete in all respects, all documents must be filled in and all supporting documents enclosed. Incomplete tender documents shall be rejected straightaway without any reference to the tenderers. 8. Tender evaluation criteria: Technical Submission 40% - Experience and qualifications - Project understanding and Compliance - Experience of Project Team - Quality of Submission Commercial & Financial 60% ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Total 100% 9. CAM reserves the right to reject any tender in full or in part without assigning any reasons therefore. -END-


pub.

quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

9

O Banco Nacional Ultramarino deseja à população de Macau um próspero Novo Ano Lunar do Coelho


Comparações:

quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

10

cultura

Morreu Leonel Barros, o autor de “Macau – Coisas da Terra e do Céu”

Retrospectivas da vida de um conta Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

Morreu na segunda-feira, aos 87 anos, Leonel Barros, escritor e artista de Macau. Este “filho da terra”, de família macaense, era um observador da vida e da história de Macau e deixa inúmeras obras “espalhadas por aí”. Relembrando o “amigo” que conhece “desde criança”, José Sales Marques, presidente do Conselho Consultivo daAssociação Promotora da Instrução dos Macaenses (APIM), com a qual Leonel Barros também colaborava, disse ao Hoje Macau que este era um homem “com grande capacidade e feitos incríveis”. Sales Marques exemplifica pub

uma das “importantes colaborações” de “Neco” Barros, como era conhecido, no lançamento do Museu Marítimo de Macau. O macaense aliou aos conhecimentos de botânica e ao curso de ciências médico-veterinárias que tirou por correspondência, a “paixão pela fauna e flora de Macau” e da China, contribuindo com estes estudos para a criação do Mini-Zoo do Museu da Flora, do Canil e da antiga Granja do Parque de Seac Pai Van, além do Museu Marítimo, onde se pode ver actualmente uma colecção de conchas do escritor. Além de ter feito parte da equipa de instalação deste edifício, Leonel Barros ajudou a embalsamar os animais e até colaborou na concepção do desenho, devido “ao seu incrível jeito para desenhar”,

relembra José Sales Marques. O artista tinha também marcada a sua presença através de uma painel de azulejo na sala de refeições do antigo hotel da Bela Vista, hoje a residência consular portuguesa. A paixão pelos animais eternizou-a em alguns livros, escritos e ilustrados pela própria mão, sobre aves e cobras de Macau. Além destas, conforme explicou ao Hoje Macau o presidente do Conselho Consultivo da APIM, há ainda muitas outras obras que não estão identificadas. Já embalado ao som da música, sabia usar a viola, a flauta e a bateria, e chegou a fazer parte de vários conjuntos musicais – por exemplo, a antiga banda do Hotel Estoril e a banda Six Rockers que animava os serões da Macau de outrora.

Sales Marques realça ainda a “pessoa amiga” que era Leonel Barros, “que tinha conhecimento e gostava de partilhá-lo” com os outros. “Só tenho pena de que agora já não seja possível ter conversas com ele. Houve algumas que ficaram por se fazer”, diz Sales Marques. A sua pátria não era a Língua Portuguesa

Ao contrário do poeta, para Leonel Barros “não havia nada em Portugal”. Numa entrevista ao Jornal Tribuna de Macau, o macaense ressalvou o facto de não existir um “conceito definido para Pátria”, mas deixou claro que a terra onde pertencia era Macau, “onde nasceu e onde os pais se casaram”. Apesar de nunca ter faltado à comemoração do Dia de Portugal, “por amizade à comunidade portuguesa”, como referiu ao mesmo jornal, salien-

Relato de um dia com Leonel Barros “O Leonel Barros é um dos macaenses que faz parte do património desta comunidade em. Há caras que contêm todas as linhas do universo onde vivemos. Ele tinha dito à Mariana Palavra, numa entrevista, que “não ia à Taipa ou a Coloane desde que a ponte abriu”. Existem três pontes em Macau, a última foi inaugurada há um ano atrás e é nessa que se pensa quando alguém faz uma afirmação deste género. “Qual ponte?”, perguntou a Mariana só para ter a certeza. “A Ponte Nobre de Carvalho!”, respondeu Leonel Barros. Esta ponte foi projectada pelo engenheiro Edgar Cardoso e inaugurada em 1974. Para esta geração de macaenses, e creio que também para a maioria de toda esta comunidade, “A Ponte” é a Nobre de Carvalho, a primeira delas todas, e não há mais nenhuma assim. Leonel Barros não ia à Taipa e a Coloane há mais de 33 anos, o que para um território minúsculo como Macau é algo impensável. “Gosto muito de estar em casa”, disse-me ele, depois de o ter convidado a vir comigo ao outro lado do rio. Pensei que fosse alguma promessa ou superstição, mas quando lhe disse que o queria fotografar na Taipa ele não disse que não, ficou apenas preocupado com a quantidade de cigarros que tinha no bolso da camisa. E fomos. Estava calor. O carro estava relativamente fresco. Fomos devagar, para ver com atenção e com calma o que passava por nós lá fora. Apanhámos a Ponte da Amizade, inaugurada por Cavaco Silva, então Primeiroministro, em 1994. Leonel Barros não conhecia nenhum dos viadutos que faziam a ligação à ponte nem o resto dela e confundiu parte do Reservatório com a água do mar, do outro lado da estrada. Na Taipa o cemitério chinês pareceu-lhe enorme, no princípio dos anos 70 não tinha muitas campas, disse-me. Depois o Aeroporto. A ‘roda de diversões’ por cima do Hotel em frente. Depois a Universidade de Tecnologia e o Venetian logo a seguir.

Ficou espantado, já tinha visto na televisão e não lhe pareceu tão grande. “Tenho medo deste sítio”. Eu disse-lhe que aquilo é que era Macau hoje em dia. “E isto é a Taipa?” - perguntou-me. Respondi-lhe que estávamos a passar pelo antigo ISTMO e que aquilo tudo, no tempo dele, era água de um lado e do outro. O tempo estava nublado. De Macau não dá para ver a sua própria paisagem e Leonel Barros achou estranho toda aquela falta de visibilidade, a névoa. Não lhe quis explicar que os dias são assim a maior parte do tempo, e que aquela é uma das marcas do território. Quando chegámos finalmente à Ponte Nobre de Carvalho houve um reconhecimento imediato e uma espécie de segurança que lhe deu lume ao cigarro que acendeu quando saímos do carro. Estivemos cinco minutos a olhar para um lado e para o outro. Eu à procura da melhor imagem no meio daquela quantidade toda de cinzentos. Não se via o fim da ponte e Macau parecia um fantasma do outro lado do rio. Não queria tirar-lhe muito tempo. Quando voltámos perguntei-lhe se tinha gostado. Ele disse-me que sim, que tinha sido muito bom, “mas estou cansado”. No regresso ao olhar para a Torre de Macau, mais uma vez disse, “nunca estive aqui”. - A.F.


Morreu John Barry, o contestado orquestrador da marca sonora de 007 A chegada de James Bond ao cinema, em 1962, fez-se sob uma orquestração que contaminou o imaginário 007 para sempre. John Barry, o compositor reconhecido pela marca sonora indelével na mais famosa personagem de Ian Flemming, morreu na segunda-feira, aos 77 anos. A autoria do tema inicial foi, no entanto, alvo de muita contestação. Monty Norman é hoje formalmente o autor do James Bond Theme. O cantor e compositor londrino foi convidado por Albert R. Broccoli, produtor de Dr. No, para escrever a música do filme inaugural de James Bond. Só mais tarde John Barry foi chamado para orquestrar o tema composto por Norman e dar-lhe a roupagem que ficou famosa, mas acabou por ser amplamente reconhecido como o autor.

ador de histórias tou que “nunca esteve em Portugal”, lugar onde, para ele, também nada existia. Adepto do Macau antigo, aquele onde os usos e costumes ainda eram patentes, este “apaixonado por Macau”, como caracteriza Sales Marques, fez questão de não os deixar esmorecer. Leonel Barros só começou a escrita por volta dos 80 anos. À mão, distribui entre as páginas de mais de dez livros, histórias e testemunhos do território, “esse tacho de culturas”, como relatou numa entrevista dada a Mariana Palavra, jornalista portuguesa de Macau pub

a fundo. Ia com um caderno na mão e perguntava ‘Dim gai a?’ (porquê?)”. As cerimónias, símbolos e

www.hojemacau.com.mo

11

Memórias em palavras

Entrevista concedida ao supplemento Tai Chung Pou, em Setembro de 2007 • “Muitas vezes metia-me na floresta para ver as aves. O sítio mais lindo era o Mangal, onde ficava horas a vê-las a apanhar o peixe.” • “Costumava ir a Coloane nadar, trepar as montanhas e ainda lá estive a trabalhar. Mas só no tempo em que o caminho marítimo era o único porto de acesso às ilhas.” • “Ainda hoje me lembro de ver e ouvir o barco do meu avô, capitão de um dos vapores da carreira Macau - Cantão”, conta. Com 13 ou 14 anos, Neco foi pela primeira vez por esse rio acima. “Estava impressionado, fomos ver os estragos dos ataques aéreos japoneses e, uma das vezes, soaram as sirenes e fomos a correr para o barco”. A bandeira portuguesa, pintada na parte superior do toldo da embarcação, era o escudo que mantinha os aviões japoneses à distância.”

- “Quando havia alguma festividade ou quando eu via os chineses a queimarem coisas à porta eu queria saber tudo,

quarta-feira 2.2.2011

• “Ao cair da noite ou amanhecer, quando estávamos no vapor, ouvíamos os pregões das tancareiras com as suas lojas flutuantes, a vender tudo o que um homem precisava em casa”. Mas, estas vendedoras foram talvez as que menos impressionaram o rapaz: “O que eu queria mesmo era visitar os “barcos de flores”, eram uns 300, tão bonitos!”. O avô, porém, tirou-lhe logo as ilusões: “isso não é para a tua idade, para além de ser para ricaços”. As flores eram um eufemismo para as embarcações especializadas no ópio e prostituição.

lendas de Macau estão cuidadosamente relatadas nos seus livros. Por exemplo, a obra “Macau – Coisas da Terra e do Céu”. Junta as principais tradições culturais da China aos Deuses e ao Ano Novo Lunar, coloridas entre papagaios e lanternas de papel e contornadas pela sabedoria dos Geomantes e dos gritos das eternas tancareiras. Leonel Barros era um escritor, pintor, desenhador, músico e activista cívico, com um papel relevante na comunidade portuguesa e “para quem não havia lugar como Macau”.


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

cultura

12

Colin Firth e Natalie Portman vencem prémios do Sindicato de Actores Colin Firth e Natalie Portman venceram no sábado os principais prémios do Sindicato de Actores dos Estados Unidos pelos papéis em “O Discurso do Rei” e “O Cisne Negro”. “The Fighter - Último Round” obteve os prémios para melhores interpretações secundárias, atribuídas a Christian Bale e Melissa Leo. Na área da televisão, os prémios foram para os elencos das séries “Boardwalk Empire” (drama) e “Uma Família Muito Moderna” (comédia). A colombiana Sofia Bergaram, do elenco de “Uma Família Muito Moderna”, subiu ao palco para agradecer o prémio junto dos restantes atores.

Jovem portuguesa seleccionada para intercâmbio artístico em Taipei

A menina dança Sara Silva foi uma das três candidatas seleccionadas para o programa de intercâmbio artístico do Centro Cultural de Macau Filipa Queiroz

filipa.queiroz@hojemacau.com.mo

Trabalha como organizadora de eventos no Albergue SCM mas é a dança que lhe ocupa a maior parte do currículo. Sara Silva foi uma das três seleccionadas pela coreógrafa taiwanesa Fang-Yi Sheu para integrar

o mais recente programa de intercâmbio artístico do Centro Cultural de Macau (CCM), o projecto “Pé de Dança - Programa de Intercâmbio com Taipé”. “Não sentia propriamente falta da dança mas quando

vi o workshop pensei que valia a pena tentar, sobretudo porque a coreógrafa é mesmo muito boa”, explica a jovem de 25 anos. Fang-Yi Sheu é a bailarina principal da Companhia de Dança Martha Graham. pub

O Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais deseja à população de Macau um próspero Novo Ano Lunar do Coelho

Sara vai passar 15 dias na capital da Formosa, onde terá a oportunidade de frequentar um programa de treino intensivo e um curso de técnicas de dança na Escola de Dança da Universidade das Artes de Taipé, dirigida por Elizabeth Auclair. “O programa ainda está pouco definido, vamos ensaiar um espectáculo que depois será exibido em Dezembro”, conta a jovem que já conhece os colegas de intercâmbio, Kenny Chao Kin-Chong e Wu Ying-Xu. “Fizemos as audições todos juntos, eles parecem muito simpáticos mas não falam nada de inglês”, diz. Sara está em Macau há cerca de um ano e meio. Chegou através do programa INOVArt, que lhe proporcionou um estágio no centro de indústrias criativas Creative Macau, na primeira edição do programa governamental português na RAEM. Desde Abril de 2010, é no Albergue da Santa Casa da Misericórdia que ocupa os dias. “A organizar exposições e mais ligada à parte educativa. Sempre que posso tento ligar aquilo que faço à dança, não vou dar workshops mas estou a tentar que haja uma programação para os mais novos nesse âmbito”, sustenta. Mas antes do seu caminho enveredar pela Gestão Cultural, que tirou na Universidade Católica de Lisboa, Sara frequentou uma escola privada de dança em Carcavelos até aos 21 anos, obteve o seu diploma na Escola de Dança do Conservatório Nacional em Lisboa e ainda frequentou o primeiro ano do Bacharelato de Dança, com especialização em Espectáculo, da Academia de Dança de Roterdão, na Holanda. “Entrei para o ballet com sete anos por conselho médico, tinha um problema nos joelhos, e desde então nunca deixei de dançar”, conta. Para a experiência em Taiwan a jovem diz que re-

serva “grande” expectativa, apesar de guardar ainda alguma reticência em relação ao programa. “Do ponto de vista prático não estou a ver como poderá funcionar, o interregno até Dezembro é grande e estamos a trabalhar com o corpo”, diz. E confessa: “Também porque estou a ver-me aflita porque não encontro aulas de dança em Macau, só há para os pequeninos.” De acordo com o comunicado divulgado ontem pelo CCM, Fang-Yi regressará a Macau numa segunda fase para voltar a trabalhar com os bailarinos seleccionados e preparar o espectáculo pro-

gramado para Dezembro. O projecto é parte integrante de uma estratégia de apoio aos artistas locais que, segundo o mesmo texto, “oferece a bailarinos de talento a oportunidade de experimentarem um ambiente de excelência profissional, que poderá ser determinante na construção de carreiras artísticas promissoras”. Se a experiência vai mudar o rumo profissional de Sara no território? “É um bocadinho incerto, vou ver o que vai acontecer.” A portuguesa, Kenny Chao Kin-Chong e Wu Ying-Xu partem para Taipé durante o próximo mês de Março.


quarta-feira 2.2.2011

www.hojemacau.com.mo

13

pub

cultura

Dia do Mandarim celebrado na Escola Portuguesa

Mais do que política, uma questão cultural António Falcão

antonio@hojemacau.com.mo

“Em Macau, como todas as pessoas falam chinês, nós também podemos conversar com elas e ter mais amigos”, quem o diz é Inês Silva, dez anos, e uma das alunas da Escola Portuguesa de Macau (EPM), que tem o mandarim como uma das línguas de aprendizagem nos patamares do ensino. “Vai ser muito importante para a minha vida aprender mandarim”, confessa a aluna do 4.º ano. O mesmo garante Jorge Cavalheiro, académico, e conhecedor de Macau como a palma da mão. “Esta escola é um grande legado dos portugueses em Macau”, refere o sinólogo, que trouxe para o Dia do Mandarim a sua cerimónia tradicional de chá, juntando-se assim à celebração da língua mais falada no mundo. “Estas crianças a aprenderem mandarim e a integrarem-se na cultura chinesa é um trabalho importantíssimo e extremamente útil para a formação – cívica, cultural e intelectual – destes jovens”, conclui. Cavalheiro afirma ainda que este “é um trabalho fantástico e muitíssimo acertado que se devia espalhar por outras escolas, nomeadamente no ensino universitário.” De “pequenino se torce o pepino”, já diz o ditado, e para a aprendizagem de um novo idioma quanto mais cedo melhor. O cérebro humano está mais desperto e a mente mais aberta para a gravação com rigor de um novo registo linguístico. Diz a ciência que em idades precoces a linguagem fica gravada num compartimento muito menos volátil do que quando se inicia a aprendizagem em idades mais avançadas. O truque é insistir e exercer uma persistência continuada. Os pequenos mandarins

Duarte Silva tem 11 anos e uma segurança irrepreensível naquilo que diz sobre os seus esforços na língua chinesa. “É importante porque vivendo na China é uma língua necessária para falar com as outras pessoas e a língua assegura um novo futuro para qualquer pessoa que a aprenda.” O princípio é o mais difícil, mas com a compreensão dos caracteres radicais base o caminho torna-se mais amplo. Mas tudo requer trabalho e uma continuidade, como refere Jorge Cavalheiro. “Quando se aprende uma língua para além da persistência é necessário estar envolvido em actividades dentro dessa língua.” O professor sugere que se crie um pequeno núcleo museológico na EPM que mostre “alguns aspectos mais vivos da cultura chinesa.” “Já sei quase muitos”, afirma Vanessa Quaresma, 8 anos, quando se lhe pergunta quantos caracteres conhece. A aluna, trajada à chinesa a rigor, afina pelo mesmo diapasão, apontando a chave do diálogo com a comunidade local como o valor acrescentado: “se

alguém perguntar alguma coisa em mandarim se não aprender não posso responder”. E não é preciso dizer mais. O mandarim, de braço dado com o português, forma o composto linguístico oficial da RAEM. Em todo o mundo são mais de 800 milhões que o usam como língua primária e no território macaense – onde o cantonês impera – é cada vez mais um idioma em evidência. “É uma economia global”, sublinha Oxana Bulanova, com olhar atento na sua filha de sete anos, a dar os primeiros passos no mandarim. Oxana não é portuguesa nem chinesa, mas vê no mandarim “uma boa ajuda para encontrar um emprego”.

Por detrás de todo este esforço está Sara Moreira, a nova professora de mandarim da Escola Portuguesa. O ponto de partida deu-se em Portugal num passo algo tardio que se iniciou no ensino superior, mas que a experiência soube completar. “Gosto muito de línguas”, assegura com ar sorridente, “na altura queria aprender uma nova língua e escolhi o mandarim”. O começo foi algo atribulado, com “os tons e os caracteres”, mas o contínuo interesse pelo mandarim levou-a directamente para o coração do conhecimento: Pequim. “Achei que aí aprendia melhor e por isso vim para a China”, e essa, a seu ver, foi a melhor decisão. “Foi intensivo”, recorda, “não percebia nada ao princípio, eram só aulas de mandarim durante todo o dia”. Mas chegou-se ao momento em que tudo “começou a fazer sentido e no final fiquei contente por ter ido”, agora é tudo mais simples. “Torna a vida muito mais fácil no dia-a-dia”, afirma contundente, a única professora lusa de mandarim na escola oficial portuguesa. “Estava apreensiva”, confessa, “mas penso que é mais fácil elas terem uma professora portuguesa.” Como conselho insiste na prática consistente. “Que falem lá fora”, sugere. O mandarim – ensinado desde o 1.º ao 12.º anos de escolaridade – é uma aposta curricular do governo português, publicada como portaria no Diário da República, que aprovou o reajustamento dos currículos da EPM à realidade local. Adoptado desde 2007, o idioma chinês é anualmente celebrado pelos alunos da EPM, por ocasião das festividades do ano novo lunar, com uma série de actividades de cariz local. Pelo átrio da EPM durante a tarde de ontem foram representados a Dança do Leão e do Dragão, canções e outros elementos da tradição chinesa.


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

14 Sérgio Fonseca

info@hojemacau.com.mo

A penúltima tarde de sábado do mês de Janeiro foi agitada na sede da Associação Geral Automóvel de Macau – China (AAMC). Os pilotos locais reuniram-se para debater o calendário da edição de 2011 do Campeonato de Viaturas de Turismo de Macau, mais conhecido por MTCC na sua abreviatura inglesa. Todavia, o que se apresentava e começou por ser uma reunião aquieta, cedo se tornou numa algazarra impossível de controlar e terminou com uma resolução que não estava na agenda. O presidente do clube automóvel, Chong Coc Veng, trazia para a reunião duas propostas: realizar as duas provas, que servem também de apuramento dos pilotos locais para o Grande Prémio de Macau, na Malásia, como no ano passado, ou então, como alternativa, em

desporto

Automobilismo | Pilotos preferem cidade vizinha à Malásia

Zhuhai no calendário

Zhaoqing, no novo Circuito Internacional de Guangdong, opção predilecta do campeonato homólogo de Hong Kong. Sem surpresas não houve unanimidade na plateia e depois de muitos apupos, incluindo alguns vitupérios menos apropriados para a ocasião, o Circuito Internacional de Zhuhai, que estava fora dos planos iniciais do AAMC, acabou por ser o circuito eleito para as duas jornadas duplas do campeonato. Depois de um ano de ausência, o MTCC regressará então ao primeiro circuito permanente construído na da República Popular da China e que se situa a ape-

nas 30 minutos de carro das Portas do Cerco. A proximidade a Macau e os custos teoricamente menores terão ajudado à escolha de Zhuhai, no entanto, houve um descontento por parte de alguns pilotos que preferiam um retorno à Malásia.

Apesar de ser uma participação mais dispendiosa - cerca de 40 mil patacas pelo transporte, alojamento e inscrição das viaturas - o circuito malaio de Sepang cativou muitos dos pilotos do território. Além de ser uma infra-es-

trutura moderna e que segue os exigentes padrões da Fórmula 1, as corridas na Malásia traziam outras facilidades para os concorrentes, como a possibilidade de adquirir pneus no local, beneficiar da organização profissional da Motorsport Asia, facilidade no transporte de material e peças sobresselentes. Por outro lado, o ano passado, quando o MTCC rumou aos arredores de Kuala Lumpur, a maior parte das equipas que tinham garagens em Zhuhai, abandonaram-nas, estando estas agora ocupadas por outras estruturas desportivas. Também o pouco utilizado gabinete permanente do AAMC no edifício principal do circuito chinês, deixou de

o ser em meados do ano passado. Porém, o voto dos pilotos não é suficiente para confirmar o futuro calendário do MTCC, pois, segundo o que o Hoje Macau apurou, ainda não existe um acordo entre o Circuito Internacional de Zhuhai e o AAMC. A favor das gentes de Macau está o facto da organização dos fins-de-semana de corridas “Pan Delta Super Festival”, a própria gestão do circuito, precisar de campeonatos e grelhas de partida fortes para as três edições deste ano do cartaz desportivo mais importante da cidade adjacente à RAEM. A reunião ficou igualmente marcada pelo desagrado mostrado em voz alta por alguns pilotos que não compreendem porquê que a segunda prestação dos subsídios governamentais, respeitantes à temporada 2010, ainda estão por entregar, sem que haja uma justificação oficial para o assunto.

pub

Afonso e André Couto agraciados pela “Portugal Motosport Awards”

Pela tenacidade e determinação Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

Realizado durante este fim-de-semana no Palace Hotel da Curia, o Portugal Motorsport Awards premiou diversos pilotos do cenário português entre os quais André Couto. Mas o prémio também foi para Afonso. “É um prémio que reconhece o meu pedido de ajuda pelo maior número de dadores de medula”, afirmou André Couto ao nosso jornal. Prémios são sempre importantes mas André Couto salientou, em primeiro lugar, a ajuda que sempre teve ao longo de todo este processo. “Fico muito contente pelo prémio mas fico ainda mais agradecido por se terem juntado a mim nesta causa. Só este ano, em Portugal, apareceram cerca de 64 mil novos dadores e desses 26 eram compatíveis para salvar uma vida”, revelou o piloto. O piloto, que deposita grandes esperanças para a época automobilística que se avizinha, ressalvou ainda o crer de muita gente desconhecida em prol de uma causa que não era deles. “Tudo foi correspondido da melhor forma. Até houve pilotos, que nunca conheci,

sempre prontos a ajudarem com publicidade nos seus carros e a passarem a palavra”, frisou. A entrega de prémios decorreu em enorme comoção, com os vencedores a serem aplaudidos de pé. Os primeiros prémios estavam destinados a Armindo Araújo e Miguel Ramalho (bicampeões do Mundo de Grupo N), a Mário Araújo Cabral (o primeiro português a conduzir um F1), a Udo Kruse (antigo patrão da Ford), a Miguel Oliveira (que construiu a Diabolique Motorsport), a Francisco Romãozinho

(um dos primeiros pilotos de ralis integrado numa equipa oficial), a João Barbosa (campeão das 24 Horas Daytona), ao Mestre Eduardo Santos (preparador da Garagem Aurora), a Fernando Baptista (ex-piloto e actual organizador), a António Catarino (uma referência no jornalismo nacional de automobilismo), a Filipe Albuquerque (Campeão dos Campeões) e a Afonso e André Couto (porque só os verdadeiros campeões mostram tanta tenacidade e determinação nos maus momentos).


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

pub

15 David Luiz e Liedson aliviam cofres lisboetas

Saídas à última hora

O central rende, para já, 25 milhões ao Benfica. Goleador sai por 2 milhões David Luiz e Liedson foram os grandes protagonistas do fecho do mercado em Portugal. Deixam a Liga dois dos melhores jogadores do campeonato, mas nos cofres de Benfica e Sporting entra dinheiro fresco para fazer face à crise. Os encarnados são os campeões do mercado de Inverno, tendo embolsado, para já, 25 milhões de euros, pagos pelo Chelsea a pronto, numa transferência que, segundo fonte do clube da Luz, pode chegar aos 35 milhões de euros. Isto porque se David Luiz cumprir determinados objectivos no clube londrino, a SAD do Benfica arrecada mais 3,5 milhões de euros, aos quais é preciso somar os direitos desportivos

do médio sérvio Nemanja Matic, de 22 anos, cujo passe está avaliado em seis milhões de euros, bem como um jogo particular no Estádio da Luz, cujas receitas revertem para os cofres da Luz. Matic, internacional pela Sérvia, encontra-se cedido pelo Chelsea ao Vitesse, da Holanda, e será jogador do Benfica a partir do início da próxima época. O namoro do Corinthians por Liedson já vinha de longe, com o goleador do Sporting a regressar a casa aos 33 anos, e os leões a receberem 2,1 milhões de euros, segundo informaram à CMVM. Este negócio, ainda segundo o mesmo comunicado, permite à SAD leonina poupar mais de 4,6 milhões de euros, verba relativa aos salários do jogador até final do contrato. Liedson só será apresentado no Corinthians na segunda-feira, dia 7, pelo que ainda terá oportunidade de

fazer um último jogo, sextafeira, em Alvalade, frente à Naval, partida referente à 18.ª jornada da Liga. Será a despedida do goleador que os adeptos tanto aclamaram. À hora que o Sporting anunciava à CMVM os valores relativos à transferência de Liedson para o Corinthians (18.21), estava a Luz em completa ebulição. Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, havia acabado de receber, por escrito, a proposta formal e final do Chelsea para levar David Luiz. O acordo estava próximo. Não havia muito tempo e, ao mesmo tempo que dava o sim, Vieira autorizava o jogador a rumar ao aeroporto, onde recebeu o abraço sentido do director desportivo Rui Costa. Só que, David Luiz não embarcou... e parecia repetir-se o caso Simão, cuja transferência para Liverpool foi abortada quando já estava dentro do avião. É verdade que houve alguns engulhos de última hora, mas o brasileiro acabou por regressar ao Estádio da Luz por causa dos atrasos no aeroporto, que não permitiriam que o jogador chegasse a Londres a tempo de a sua documentação dar entrada na federação inglesa, cujos serviços fecharam às 23h. Ironia do destino, David Luiz acabou por assinar contrato com o Chelsea... na Luz.Adocumentação seguiu via electrónica. E tudo acabou em bem.

Sporting | Oferta por Kléber não agrada Atlético Mineiro

Um proposta “ridícula” O avançado Kléber não vai substituir Liedson em Alvalade. A proposta que o Sporting fez pelo jogador do Atlético Mineiro foi “ridícula”, disse o presidente do clube brasileiro. “Mandaram uma proposta ridícula e o Atlético respondeu que não. Queriam pagar no final de 2012, dividir em quatro pagamentos, por um valor menor ao que o FC Porto já tinha oferecido. É uma piada”, afirmou o presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil, em declarações à “Rádio Renascença”.

O dirigente mantém-se, por isso, irredutível na sua posição: “O Kléber é jogador do Atlético [emprestado ao Marítimo]. Eu não ligo o mínimo ao que o Marítimo pensa, porque o Marítimo atrapalhou muito o Atlético numa parceria”. “Eu dei tudo de graça para o Marítimo, e em troca atrapalharam-me uma venda de 2,4 milhões. Foi a retribuição que eu tive do Marítimo”, explicou Alexandre Kalil, esclarecendo que essa venda que não se concretizou era para o FC Porto.

EDITAL Edital n.º: 17/E/2011 Processo n.º: 3/DC/2011/F Assunto: Início do procedimento de audiência pela ocupação ilegal de terreno. Local: Terreno do Governo situado na via pública entre o lote TN 27 e a Rotunda Dr. Sun Yat Sen na ilha da Taipa (demarcado a tracejado na planta em anexo) Jaime Roberto Carion, Director da Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT), faz saber por este meio aos ocupantes ilegais desconhecidos do terreno do Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) indicado em epígrafe, o seguinte: 1. A DSSOPT, no exercício dos poderes de fiscalização conferidos pela alínea b) do n.º 3 do artigo 8.º do Decreto-Lei n.º 29/97/M, de 7 de Julho, verificou que no terreno acima indicado foram construídas barracas compostas por compartimento com paredes em alvenaria, chapa de zinco e cobertura em betão, sem que tenha sido emitida pela DSSOPT a licença de obra, bem como o terreno foi lavrado e transformado em campo de produção de areia, bem como depositados materiais de construção, contentores e veículos de obra sem que tenha sido atribuída ao(s) ocupantes licença de ocupação temporária nos termos dos artigos 69.º a 75.º da Lei n.º 6/80/M, de 5 de Julho (Lei de Terras). Por isso, foi instaurado o procedimento administrativo n.º 3/DC/2011/F, de desocupação e restituição do terreno à posse da RAEM. 2. De acordo com a certidão da Conservatória do Registo Predial (CRP), de 25/01/2011, sobre o terreno acima indicado não se encontra registado a favor de particular (pessoa singular ou pessoa colectiva), direito de propriedade ou qualquer outro direito real, nomeadamente concessão, por aforamento ou por arrendamento, pelo que o mesmo considera-se propriedade do Estado, nos termos do artigo 7.º da Lei Básica da RAEM. 3. Com efeito, a ocupação de propriedade do Estado por ocupantes que não disponham de contrato de concessão ou licença de ocupação temporária prevista na Lei de Terras que autorize a sua posse determina que o mesmo (terreno) seja entregue, livre e desocupado, ao Governo da RAEM, órgão responsável pela gestão, uso e desenvolvimento dos solos e recursos naturais, nos termos do artigo 7.º da Lei Básica da RAEM, cabendo ao Chefe do Executivo praticar o respectivo acto, ordem de desocupação e restituição do terreno, ao abrigo do disposto na alínea o) do artigo 41.º da Lei de Terras. 4. Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 191.º da Lei n.º 6/80/M (Lei de Terras), de 5 de Julho, quem ocupar por dolo ou má fé, terreno vago do Território, é sancionável com multa de $5 00,00 a $ 5 000,00 patacas. 5. Considerando a matéria referida nos pontos 3 e 4 do presente edital, podem os interessados, querendo, pronunciar-se por escrito sobre a mesma e demais questões objecto do procedimento, no prazo de 10 (dez) dias contados a partir da data de publicação do presente edital, podendo requerer diligências complementares e oferecer os respectivos meios de prova, em conformidade com o disposto dos artigos 93.º e 94.º do Código do Procedimento Administrativo (CPA), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro. 6. O processo pode ser consultado durante as horas normais de expediente nas instalações da Divisão de Fiscalização do Departamento de Urbanização desta DSSOPT, situadas na Estrada de D. Maria II, n.os 32-36, Edifício CEM, 2.º andar, Macau (telefones n.os 85977154 e 85977227). RAEM, aos 1 de Fevereiro de 2011. O Director dos Serviços Jaime Roberto Carion Processo no: 3/DC/2011/F Local : Terreno do Governo situado na via pública entre o lote TN 27 e a Rotunda Dr. Sun Yat Sen na ilha da Taipa (demarcado a tracejado na planta em anexo) Planta em anexo :


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

o Hoje [r]ecomenda

16

«Red Barked Tree», Wire

[f]utilidades Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1- Diz-se de substância capaz de lipolisar. 2- Planta leguminosa. Comestível. 3- Medicamento hipnótico. Patas. 4- Prefixo de origem grega que significa privação ou negação. Antiga moeda persa. 5- Árvore angolense. Novilho grande. 6- Vestuário antigo. Pássaro gigante da Nova Zelândia. 7- Espécie de jogo popular. República Portuguesa. 8- Abreviatura brasileira se senhor. Em que há calma. 9- Símbolo químico de hélio. Humor untuoso que se forma nos ouvidos. Elemento de origem grega que significa fogo ou inflamação. 10- Mostrar que está mal disposto. Arreata. 11- Peixe de Portugal. VERTICAIS: 1- Acto de levantar âncora para navegar. Variedade de maçã do Minho. 2- Que se não pode medir. Ideia, de metade. 3- Por. Rugido ou voz forte de algumas feras. Ant. cid. Da Caldeia. 4- Género de insectos coleópteros tetrâmeros. Fui abaixo. 5- Dinheiro, nota do banco. Insecto himenóptero. 6- Perfumar com âmbar. 7- Solão. Designativa de afirmação e satisfação. 8-...gloriam, pela glória. Vento muito quente. Símbolo químico de érbio. 9- Casulo. Tornar opado. 10- Elemento de origem latina que significa óleo. Inflamação de tarso. 11- Excremento humano. Espaço por baixo do palco de um teatro.

Soluções do problema HORIZONTAIS: 1- LIPOLISADOR. 2- EMERO. EDULE. 3- VERONAL. PES. 4- AN. DAMASI. P. 5- SUI. BOIATO. 6- JORNEA. MOA. 7- U. ROUROU. RP. 8- NHO. CALMOSO. 9- HE. CERA. PIR. 10- AMUAR. REATA. 11- LIRIOFERREO. VERTICAIS: 1- LEVA. JUNHAL. 2- IMENSO. HEMI. 3- PER. URRO. UR. 4- ORODINO. CAI. 5- LONA. EUCERO. 6- I. AMBARAR. F. 7- SELAO. OLARE. 8- AD. SIMUM. ER. 9- DUPIAO. OPAR. 10- OLE. TARSITE. 11- RESPO. PORAO.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição solução do problema do dia anterior

Mais de 30 anos após a sua fundação, os Wire continuam a ser uma banda atenta e coerente com o seu percurso. Prova disso, o novo álbum «Red Barked Tree, mais um álbum de manutenção de uma personalidade sólida e bem resolvida do que um desígnio de novidade. Dele pode também concluir-se que estes Wire cinquentões estão mais próximos dos primórdios do que da pop surrealista do segundo período de vida. Como nos The Fall, a palavra mainstream é praticamente proibida.

[ Te l e ] v i s ã o TDM 13:01 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 14:30 RTPi DIRECTO 19:00 Montra do Lilau (Repetição) 19:30 Ganância 20:25 Mensagem de sua Excelência O Chefe do Executivo, Dr. Chui Sai On, por ocasião do Ano Novo Lunar 20:30 Telejornal 21:00 Jornal da Tarde da RTPi 22:10 A Muralha 22:55 Mensagem de sua Excelência O Chefe do Executivo, Dr. Chui Sai On, por ocasião do Ano Novo Lunar 23:00 TDM News 23:30 Desperate Housewives Sr.6 (Donas de Casa Desesperadas Sr.6) 00:15 Telejornal (Repetição) 00:45 RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Cidade Património Mundial - Santiago 15:00 Magazine Goa Contacto 15:30 Percursos Da Música Portuguesa 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Preço Certo 17:45 O Olhar Da Serpente 18:30 A Alma E A Gente 19:00 Documentário: Ruy de Carvalho Vivo Em Mim 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:00 Magazine Goa Contacto 22:30 Portugal No Coração TVB PEARL 83 06:00 Taking Stocks 07:00 First Up 07:30 NBC Nightly News 08:00 Putonghua E-News 09:00 CCTV News - Live 10:30 Inside the Stock Exchange 11:00 Market Update 11:30 Inside the Stock Exchange 11:32 Market Update 12:00 Inside the Stock Exchange 12:02 Market Update 12:30 Inside the Stock Exchange 12:35 Market Update 13:00 CCTV News - LIVE 14:00 Market Update 14:40 Inside the Stock Exchange 14:43 Market Update 15:58 Inside the Stock Exchange 16:00 Tinga Tinga Tales 16:30 ZingZillas 17:00 Olivia 17:30 Let’s Get Inventin’ 18:00 Putonghua News 18:10 Putonghua Financial Bulletin 18:15 Putonghua Weather Report 18:20 Financial Report 18:30 Foot Brazil 19:00 Planet Luxury 19:30 News At Seven-Thirty 19:50 Weather Report 19:55 Earth Live 20:00 Glamour Puds 20:30 Bones 21:30 Man vs Wild 22:20 Global Ideas 22:30 Marketplace 22:35 The Mentalist 23:30 World Market Update 23:35 News Roundup 23:50 Earth Live 23:55 Late Late Show: Princess Diaries 2 Royal Engagement 02:00 Money Magazine 02:25 Get Reel Music Mix 02:50 European Art At The MET 05:00 Bloomberg Television 05:30 CCTV News ESPN 30 12:00 US Open 9-Ball C’ship 2010 Final 15:00 Winter X Games Fourteen Classix 16:00 Commonwealth Bank Series (H/lts) Australia vs. England 17:00 Sport Express 17:30 AFC Asian Cup 2011 Semifinal 19:30 (LIVE) Sportscenter Asia 20:00 (LIVE) Asean Basketball League 2010/11 Westports KL Dragons vs. Philippine Patriots 22:00 Sportscenter Asia 22:30 Sport Express 23:00 Chang World of Football

23:30 Sportscenter Asia

STAR SPORTS 31 13:00 Men’s Health Survival Of The Fittest - Cardiff 13:30 Intercontinental Rally Challenge 2011 - Magazine4:00 Goodyear Formula Drift Malaysia 2010 15:00 Australian Open 2011, Women’s Singles & Men’s Doubles Finals 16:00 Max Power 2011/12 17:00 Goodyear Formula Drift Malaysia 2010 18:00 Australian Open 2011, Women’s Singles & Men’s Doubles Finals 19:00 FA Cup 2010/11 Everton vs. Chelsea 20:00 Goal! - FA Cup 2010/11 20:30 Intercontinental Rally Challenge 2011 - Magazine 21:00 Rebel TV Series 21:30 (LIVE) Score Tonight 22:00 FA Classics 2001/02 FA Cup West Ham United vs. Chelsea 23:00 Mtg Fight Nights STAR MOVIES 40 11:50 Stealth 14:00 George Of The Jungle 15:35 Watching The Detectives 17:15 The Ladykillers 19:05 Father Of The Bride Part Ii 21:00 Charlie’S Angels 22:45 Robocop 00:30 George Of The Jungle HBO 41 13:00 Seven Pounds 15:10 He Said, She Said 17:15 Something To Talk About 19:15 White Palace 21:00 Celine Through The Eyes Of The World 23:05 The Original Kings Of Comedy CINEMAX 42 12:00 Angel Of Death 13:15 Hydra 14:45 Crazy Eights 16:00 Not Of This World 17:45 Zulu 20:00 Rescue Dawn 22:00 Hellboy II: The Golden Army 00:00 You Don’T Mess With The Zohan

www.macaucabletv.com

MGM 43 12:00 Goodbye Supermom 13:30 Fatal Charm 15:00 The Iron Triangle 16:30 Leather Jackets 18:00 Malone 19:30 Killer Klowns from Outer Space 21:00 The Barefoot Contessa 23:30 Sticky Fingers DISCOVERY CHANNEL 50 13:00 Mythbusters - Seesaw Saga 14:00 I Was Bitten 15:00 Crashes That Changed Flying - Avianca 052 16:00 Worst Case Scenario 17:00 Dirty Jobs - Billboard Installer 18:00 Factory Made 18:30 How Do They Do It? 19:00 River Monsters - Congo Killer 20:00 Deadliest Catch - Arctic Quest 21:00 Really Big Things With Matt Rogers 22:00 Howe & Howe Tech 23:00 Worst Case Scenario 00:00 Really Big Things With Matt Rogers NATIONAL GEOGRAPHIC CHANNEL 51 13:00 Japan - There’s More To Japan 14:00 Naked Science - Moon Mysteries 15:00 A Traveller’s Guild To The Pla 16:00 Air Crash Investigation - Miracle Flight 17:00 Monster Fish - Great White Sturgeon 18:00 Hooked - Nile Giant 19:00 True Stories - Osaka Train Crash 20:00 Japan - There’s More To Japan 21:00 Monster Fish - Great White Sturgeon 22:00 Deadly Design 23:00 Lion 00:00 Monster Fish - Great White Sturgeon ANIMAL PLANET 52 13:00 Hippo Face Off 14:00 Echo And The Elephants Of Amboseli 15:00 China’s Last Elephants 16:00 Into The Dragon’s Lair 17:00 Crime Scene Wild - Sharks 18:00 Animal Cops South Africa 19:00 The Most Extreme - Bodysnatchers 20:00 Grizzly Bear Stake Out 21:00 Big Cats Uncovered: Lions Of Etosha 22:00 The Lioness And The Leopard 23:00 Crime Scene Wild - Bushmeat 00:00 Grizzly Bear Stake Out HISTORY CHANNEL 54 13:00 Fighting For India 14:00 Patton 360 - Battle Of The Bulge 15:00 Hitler’s Secret Science 16:00 The Race For The Jet Fighters 17:00 The Housewife Who Led A Revolution 18:00 The Maguindanao Massacre 19:00 Child Warriors 20:00 Modern Marvels 21:00 Death Masks 23:00 Rise And Fall Of An Empire 00:00 Modern Marvels STAR WORLD 63 13:00 Glee - Britney/Brittany 13:50 America’s Next Top Model - Be My Friend, Tyra! 14:45 Accidentally On Purpose - The Love Guru 15:00 Gary Unmarried - Gary And Allison Brooks 15:35 Ugly Betty - The Weiner, The Bun, And The B 16:25 Private Practice - Til Death Do Us Part 17:00 The Bachelor - The Women Tell All 18:00 Australia’s Next Top Model - Let’s Get Physical 19:00 How I Met Your Mother - Double Date 19:30 Gary Unmarried - Gary Promises Too Much 20:00 America’s Next Top Model - Ky;e Hagler 20:55 Live To Dance 21:50 The Bachelor 22:45 America’s Next Top Model - Makeover Madness 23:40 Grey’s Anatomy - Sympathy For The Parents 00:35 America’s Next Top Model - Ky;e Hagler

(MCTV 40) Star Movies 21:00 Charlie’S Angels

Informação Macau Cable TV


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

[O]bjectiva Gonçalo Lobo Pinheiro

17 Raio [X] na casa aberta Gonçalo Lobo Pinheiro

falo palavras amordaçadas como preso em mim e no meu sentir. sou de desejar escrever até morrer, mas hoje desperto de um sol frio, A brasileira Ivete Sangalo é um portento de voz (Lisboa, 2007)

coagido por ser outono e

Para[ ]comer

nas cores quentes deste dia,

• Pérola 3/F, Sands, Largo de Monte Carlo, no.203 8983 82222888 3352 http://www.sands.com.mo • VINHA Alm Dr. Carlos d' Assumpção 393 r/c AC 2875 2599vinha@macau.ctm.net http://www.vinha.com.mo • FAT SIU LAU (SINCE 1903) Av.Dr.Sun Yat-Sen,Edf.Vista Magnifica Court Rua de Felicidade No.64, R/C Macau 2857 3585fsl1903@macau.ctm.net http://www.fatsiulau.com.mo

• Casa Carlos Bispo Medeiros 28D 2852 2027

• HAC SA PARK Hac Sa Park-Hac Sa Beach Coloane 2888 2297 http://www.yp.com.mo/hacsa

• António (TP) R, dos Negociantes 3 28999998

• SOL NASCENTE (TP) Av Dr Sun Yat Sen No.29-37 R/C 2883 6288 http://www.yp.com.mo/solnascente • TENIS CIVIL (LEON) Av.da República N°14 1° Macau 2830 1189 http://www.yp.com.mo/leon • Platão Trav. São Domingos No.3 2833 1818 reservation@plataomacau.com • Banza (Tp) Nam San Bl.5, GH 28821519

vomito o silêncio; • Galo (Tp) Clérigos 45 2882 7318 http://www.yp.com.mo/domgalo • Riquexó Av Sid Pais 69 2856 5655

• Clube Militar Av Praia Grande 795 2871 4000 cmm@macau.ctm.net • Espaço Lisboa Lda (Col) Gaivotas 8 2888 2226 2888 1850 • Camilo Av Sir Anders Ljungsted 37 2882 5688

• Dom Galo Vista Magnifica Court 2875 1383 domgalo@yp.com.mo http://www.yp.com.mo/domgalo • O Santos (TP) R. do Cunha 28827508 • Porto Exterior Ed Chong U 2870 3276 http://www.portoext.com.mo • Restaurante Fernando (Col) Praia Hác Sá 9 2888 2264

• Ó MANEL (Tp) Fernão M Pinto 90 2882 7571

• Litoral Restaurante Lda Alm Sérgio 261 2896 7878 2896 7996 http://www.yp.com.mo/litoral

• A PETISQUEIRA (TP) S João 15A 2882 5354

• Nga Tim Café (Col) Caetano 8 2888 2086

Aquamarine Thai Café (Taipa) Jardim Nova Taipa Bl. 21 Tel. 2883 0010

• O Porto Interior Alm Sérgio 259B 2896 7770 • A Lorcha Alm Sérgio 289 2831 3195

• Sawasdee Thai Av Sid Pais 43AE 2857 1963 • Aquamarine Thai Café (Tp) Jardm Nova Taipa bl 21 2883 0010 • Bangkok Pochana Ferrª Amaral 31 2856 1419 • Kruatheque Henrique Macedo 11-13 2835 3555 • Restaurante Thai Abreu Nunes 27E 2855 2255

• Afonso III Central 11A 2858 6272

• LA COMEDIE CHEZ VOUS Ed Zhu Kuan S/N G (Oppsite Cultural Centre) 2875 2021

• Bar Oporto Tv Praia 17 2859 4643 • Maria’s Comida Portuguesa Patane 8A 2823 3221

• LE BISTROT (Tp) Nova Taipa Garden Block 27, G/F 2884 37392884 3994

• Restaurante Pinocchio (Tp) Regedor 181-185 2882 7128 • Canal dos Patos Parque Municipal Sun Yat Seng 2822 8166

• CHURRASCÃO Nova Taipa Garden, Block 27 G/F, Taipa 2884 37392884 3994 • Yin Alª Dr Carlos d’Assumpção 33 2872 2735

the grenn hornet Cineteatro | PUB

• Fogo Samba VENETIAN-Grand Canal Shoppes Apt 2412 2882 8499

[ ] Cinema

Sala 1 I love hong kong [B] (Falado em cantonense) Preço: Mop50.00 Um filme de: Benny Chan Com: Andy Lau, Nicholas Tse, Jackie Chan 14.30, 19.45, 21.45, 23.45

SALA 2 The Green Hornet [b] Preço: Mop50.00 Um filme de: Hiroshima Yonebayashi 14.30, 16.30, 19.30, 21.30, 23.30

SALA 1 Tangled [a] (Falado em cantonense) Preço: Mop50.00 Um filme de: Benny Chan Com: Andy Lau, Nicholas Tse, Jackie Chan 16.15, 18.00

SALA 3 Tangled [a] (Falado em cantonense) Preço: Mop50.00 Um filme de: Byron Howard, Nathan Greno 14.30

Sala 3 shaolin [c] (Falado em putonghua/cantonense, legendado em chinês e inglês) Preço: Mop50.00 Um filme de: Chung Shu Kai, Eric Tsang Com: Tony Leung, Sandra Ng, Eric Tsang 16.30, 19.00, 21.15, 23.30

estou inteiro, curvado perante ti e me uso da tua pele para me aquecer do frio da alma que circula, para lá e para cá, junto a mim. leio poesia de quem não se teme, apavorada, e sigo mais além onde encontro, num sorriso, a tua tez. nas letras despes a sabedoria de quem joga com as palavras no momento, mesclando odores de sonhos e de sons felizes, perdidos aqui, na casa aberta.

[A poesia é para Gonçalo uma casa aberta]

Anúncio: Tem algum Raio X para mostrar ao mundo? O Hoje Macau recicla as suas radiografias, sem custos, sem uso de maquinaria moderna, sem corpo médico. Basta que as envie ao nosso cuidado para raiox@hojemacau.com.mo e nós tratamos das suas maleitas. Mostre-nos o que os outros não vêem. Sem medo. Ficamos à sua espera. Obrigado.


quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

18

A

opinião

A China a todo vapor em 2010

China e Doha, dois aniversários In O Estado de S. Paulo

maior potência comercial do mundo, a China, com exportações de US$ 1,2 trilião em 2009 e superávit de US$ 200 biliões, completa dez anos de acesso à OMC sob forte pressão para reformar sua estratégia de crescimento. O país teve dez anos para se ajustar plenamente às normas internacionais e, de modo geral, tem respeitado os compromissos, segundo o director-geral da instituição, Pascal Lamy. “Como ocorre com outros membros, há momentos de hesitação, de dúvida. Ninguém tem a cara completamente limpa na OMC”, acrescentou. A avaliação de Lamy pode ser correcta em linhas gerais, mas a China continua sendo, sob vários aspectos, um caso muito especial e desafiador para a maioria de seus parceiros. Não por acaso, o secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner, propõe como

c a r t o on por Steff

prioridade para o G-20, formado pelas maiores economias desenvolvidas e emergentes, a discussão do desequilíbrio comercial entre China e EUA. A questão é proposta em termos mais diplomáticos e gerais, mas de fato o assunto é esse mesmo e interessa a todo o mundo. A questão mais complicada continua sendo a política chinesa de câmbio, um velho pesadelo para os demais participantes do comércio internacional. As autoridades chinesas mantêm o yuan subvalorizado há muitos anos, e há muitos anos são pressionadas para deixar a moeda flutuar. Prometeram em 2005 adotar uma política mais flexível, mas o resultado foi irrisório. Em 2008, a crise econômica precipitou a depreciação do dólar, mas a relação entre a moeda americana e a chinesa pouco mudou. Pequim simplesmente atrelou o yuan à moeda dos EUA e as duas passaram a se mover em conjunto. Para o Brasil e muitos outros países foi um duplo desastre. Seus industriais passaram a sofrer as consequências da depreciação simultânea do dólar, usado na maior parte das transações, e do yuan.

O descompasso entre o consumo brasileiro e a demanda geral nas economias desenvolvidas teria sido suficiente para derrubar o superávit comercial brasileiro. Mas a deterioração da balança comercial do País teria sido bem menor, se não tivesse ocorrido o desajuste no valor das principais moedas. O problema ainda se agravou com a grande emissão de moeda pelo Fed, para estimular a reativação da economia. A economia chinesa continua sujeita ao comando do Estado e a formação de preços, apesar da adoção de práticas capitalistas, continua longe de ser transparente. Também isto é um problema para os países concorrentes, mas o mais preocupante é o câmbio. Outros aspectos da economia chinesa têm mudado, mas não há perspectiva de alteração importante na administração do valor internacional da moeda, apesar das medidas tomadas contra a inflação. Entre 2000 e 2008 as exportações chinesas cresceram de US$ 249,2 biliões para US$ 1,43 trilião. Em 2009, recuaram para US$ 1,202 trilião, por causa da crise nos principais compradores dos produtos da China. As

importações também cresceram, embora em ritmo mais lento, de US$ 225,1 biliões em 2000 para US$ 1,13 trilião em 2008, com pequeno recuo no ano seguinte. Apesar de todos os problemas e dos muitos e justificados protestos de seus parceiros, a China contribuiu poderosamente para a expansão do comércio global. Mas o resultado poderia ter sido bem melhor para todos, se as negociações globais de comércio tivessem sido concluídas. O acesso da China à OMC foi anunciado e celebrado oficialmente em 2001. Ao mesmo tempo foi lançada com muita fanfarra, como convinha, a Rodada Doha, a mais ampla e mais ambiciosa tentativa de liberalização comercial conhecida na história. O comércio cresceu nos anos seguintes e a China teve uma participação importante nesse crescimento, mas a rodada emperrou e com isso enormes oportunidades de criação de riqueza e de aumento de bem-estar foram perdidas. Os problemas criados pela atual desordem cambial, embora consideráveis, são provavelmente menos danosos para a economia mundial do que o impasse na grande negociação.

Coelho


A humildade atrai, o orgulho Padre Manuel teixeira [1912-2003]

repele.

quarta-feira 2.2.2011

www.hojemacau.com.mo

19 edi tor i a l Carlos Morais José

A nova esfinge encerra-se hoje mais um ciclo, mais um bicho que nos abandona por doze anos e o advento de outro. Há quem dê muita importância a estas marcas no tempo, outros fazem delas motivos para adivinhações: o futuro é um bem e como tal tem um preço. Neste caso, não é preciso possui-lo, basta a ilusão de que se possui, de que algum modo se controla. O negócio desta ilusão é próspero como, aliás, Freud não deixou de referir (Cf. O Futuro de uma Ilusão). É nestes momentos que a cultura demonstra a sua fraqueza e se apoia na muleta do ritual e do rito para se manter de pé. As famílias juntam-se, trocam-se prendas (reafirmam-se estatutos) e a vidinha continua. Signos à parte, o ano que se avizinha afigura-se problemático. A primavera vem aí, plena de agitação política em todo o mundo e respectivas oscilações económicas. A questão egípcia e de todo o Magrebe é um pronúncio de mudanças cujo alcance estão longe das nossas possibilidades de previsão. Há toda uma nova ordem mundial que se prepara para emergir e demorará o seu tempo a estabilizar. A contradição para o Ocidente está no facto dos regimes despóticos terem sido seus aliados e servirem de contenção ao islamismo. O pior é que, como muito bem disse um tunisino na televisão, são estes regimes que fomentam o integrismo porque limitam de sobremaneira a ascensão social de quem não pertence ao restrito grupo dos privilegiados. Aliás, é esta a razão do crescimento da importância da religião no Médio Oriente e no Norte de África. Não se trata, na minha opinião, de uma questão meramente religiosa (mas alguma vez uma questão foi puramente religiosa?), mas fundamentalmente de um problema político-social. Nestes países, a promessa de abundância prometida por uma viragem laica não foi realizada. Continuam a mandar e a ganhar meia-dúzia de cleptocratas, mantendo o povo em níveis de subsistência, pelos vistos, inaceitáveis. Claro que os representantes de Deus na terra se aproveitam da situação para tentar reforçar o seu poder. E o povo vai atrás porque não tem mais lado nenhum para ir. * Curiosamente ou talvez não, a China limitou as buscas à palavra Egipto na internet. As

A contradição para o Ocidente está no facto dos regimes despóticos terem sido seus aliados e servirem de contenção ao islamismo. O pior é que, como muito bem disse um tunisino na televisão, são estes regimes que fomentam o integrismo porque limitam de sobremaneira a ascensão social de quem não pertence ao restrito grupo dos privilegiados. na pirâmides. Estas, o que se passa ao seus pés, arrisca-se a ser uma vez mais uma lição para o mundo. Será que o Egipto é capaz de encontrar uma saída e de se constiutir num farol de esperança para o Médio Oriente? A pergunta-se impõe-se, esfíngica. *

manifestações nas ruas por uma mudança governamental não podem deixar de constituir, aos olhos das autoridades chinesas, um exemplo a não seguir. Ontem, o South China Morning Post comparava, ousadamente, a situação egípcia com o 4 de Junho de 1989. Eles lá sabem do que falam. O que faltava agora ao governo chinês seriam manifestações exigindo a saída do... Partido Comunista do poder. Inteligentemente, a China evitou a fulanização das cadeiras, operando uma mudança todos os dez anos. Um exemplo que deveria ter sido seguido por outros regimes autoritários. Mas não. O mel do poder é de-

masiado saboroso e os ditadores recusam-se a abandonar os tronos. Mais tarde ou mais cedo, acabarão corridos, como no caso de Ben Ali e, possivelmente, Mubarak. Costumamos dizer que a questão chinesa é complexa, mas esta situação islâmica não deixa de apresentar perplexidades e surpresas. E o problema para os senhores do poder é quando o povo improvisa e encontra soluções que eles não previram, soluções que ultrapassam as aplicações regionais e mostram ser válidas globalmente. Daí que a China tenha medo do que se passa no Egipto. Daí que o mundo inteiro tenha os olhos

Qual é o animal que de manhã se ajoelha, à tarde se senta e à noite se levanta? Não sabem? É o homem histórico, vergado por séculos de servidão, mas que aos poucos tem vindo a ganhar consciência da sua posição social e a mostrar-se revoltado, até finalmente se levantar, talvez tarde de mais, no fim de um ciclo. E é nesta contraditória noite que vivemos, no conforto destas trevas, na angústia de um fim. É subtil, matreira, surnoise, esta angústia, mas a todos nós possui. Uns racionalizam-na, outros simplesmente a vivem, todos a suportamos. A Grande Esfinge não se ergue no horizonte: está aqui mesmo, à nossa porta. Saber responder às questões acarreta, como se sabe, a maldição. Mas, desde Édipo, haverá outro caminho? A todos um enorme Kung Hei Fat Choi! embora isto não signifique nada.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José editor Vanessa Amaro Redacção António Falcão; Filipa Queiroz; Gonçalo Lobo Pinheiro; Joana Freitas; Kahon Chan; Rodrigo de Matos Colaboradores Carlos Picassinos; José Manuel Simões; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Correia Marques; Gilberto Lopes; Hélder Fernando; João Miguel Barros; Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte; Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão; António Mil-Homens; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Laurentina Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Av. Dr. Rodrigo Rodrigues nº 600 E, Centro Comercial First Nacional, 14º andar, Sala 1407 – Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


Ó Julião, gostas do coelho?

a fechar

Gosto. Desde que não tenha manchas...

!!!

Lenovo ataca Apple Para tentar conter a rapidez da expansão da marca americana Apple, a chinesa Lenovo, uma das mais conhecidas marcas do país, vai apostar no fabrico de tablets e smartphones. Os novos equipamentos vão ter nomes semelhantes aos produtos da marca da “maçã” – LePad e LePhone. Para o presidente da Lenovo, Liu ChuanZhi, estas são “inovações para dominar o mercado futuro”. Numa entrevista à agência Bloomberg, o responsável disse que a companhia conhece bem o mercado chinês e que “apesar da liderança da Apple, há a certeza de que essa tendência possa ser revertida com os novo produtos”. O LePad vai funcionar numa versão modificada do Android, não compatível com a já existente no mercado, mas que permite utilizar o Windows. Mas se a companhia chinesa vai apostar na novidade, já a famosa Apple concentra-se em inovar. Hoje vai estar já disponível uma publicação exclusiva da News Corp. para o iPad. O jornal The Daily funciona através de um sistema de assinaturas e é vendido pela iTunes Store. James Murdoch, filho do fundador da News Corporation, Rupert Murdoch, confirmou o preço de US$ 0,99 semanais pelas edições. Este, que é o primeiro jornal com exclusividade para o tablet da Apple, vai ser apresentado hoje em São Francisco, nos EUA, pela próprio grupo da News Corp. Steve Jobs, presidente da Apple, responsável pelo produto também vai marcar presença. O diário tem um conteúdo de notícias gerais, com destaque paras as áreas de cultura e entretenimento, inclui vídeos, gráficos e outras aplicações multimédia e, segundo Robert Murdoch, também detentor do Wall Street Journal, já revelou que o investimento ronda os 30 milhões de dólares. - J.F. pub

... Pretas e Brancas quarta-feira 2.2.2011 www.hojemacau.com.mo

Sociedade de Jogos de Macau é líder nas receitas dos casinos

Polémicas passam ao lado

A Sociedade de Jogos de Macau (SJM) não foi afectada pela “guerra” na divisão da fortuna de Stanley Ho e terminou o mês de Janeiro com mais de 31% das receitas brutas dos casinos, disse à Lusa fonte da companhia. Dados oficiais revelados na página dos Serviços de Inspecção e Coordenação de Jogos indicam que o sector do jogo em Macau iniciou 2011 em forte subida ao registar no mês de Janeiro uma receita bruta de 18.571 milhões de patacas, mais 33,2% do que no mesmo mês do ano passado.

Dados compilados pela Agência Lusa junto dos operadores indicam que a Sociedade de Jogos de Macau, empresa criada por Stanley Ho e que tem agora Ângela Leong, quarta mulher do empresário, como administradora delegada, lidera o ranking dos operadores ao ter arrecadado mais de 31% das receitas brutas. O resultado da Sociedade de Jogos de Macau está em linha com os registos da operadora ao longo de 2010, o que traduz que o diferendo familiar na divisão da fortuna do magnata não está a afectar a operadora. No segundo lugar do ranking surge a Sands China, empresa do universo da norteamericana Las Vegas Sands, do magnata Sheldon Adelson, com quase 18 por cento de quota de mercado, seguida pela Melco/ PBL, que tem como um dos

sócios Lawrence Ho, filho de Stanley Ho, e que arrecadou quase 15% da receita dos casinos em Janeiro. O quarto posto foi ocupado pela Wynn Resorts, com pouco mais de 14% de quota, o quinto lugar pela Galaxy Resorts com pouco mais de 11% e o sexto lugar pela MGM, liderada por Pansy Ho, outra das filhas de Stanley Ho e um dos principais alvos das críticas do magnata no que considerou ser quase um roubo da sua fortuna com a recente transferência de acções, com cerca de 10,5%. Depois de, em 2010, os casinos de Macau terem registado uma subida das receitas de brutas de 57,8% para um total 188.343 milhões de patacas, o mês de Janeiro de 2011 terminou com uma forte subida que deixa antever um novo ano de grande crescimento das receitas do sector.

Trocas China e Portugal sobem As trocas comerciais entre a China e Portugal aumentaram 35,9% em 2010 para um total de 3,26 mil milhões de dólares numa balança comercial favorável a Pequim, indicam dados oficiais divulgados em Macau. De acordo com os dados da alfândega chinesa, as trocas comerciais entre a China e Portugal registaram crescimentos homólogos de 30,7% nas vendas de Pequim a Lisboa e um aumento de 56,7% no sentido inverso. Portugal é o terceiro principal parceiro comercial lusófono da China e ao longo de 2010 comprou a Pequim produtos no valor de 2,51 mil milhões de dólares e vendeu produtos no valor de 754 milhões de dólares.

Hoje Macau • 2011.02.02 #2303  

Edição do jornal Hoje Macau de Quarta-feira • 2 de Fevereiro de 2010 • ANO IX • Nº 2303

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you