Issuu on Google+

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ

MOP$10

WWW.HOJEMACAU.COM.MO

hojemacau

O GRANDE FOSSO

Q U I N TA - F E I R A 1 9 D E J U N H O D E 2 0 1 4 • A N O X I I I • N º 3 1 1 3

EMPREGADAS DOMÉSTICAS AGÊNCIAS COM REGIME DE HÁ 20 ANOS

AGÊNCIA COMERCIAL PICO 28721006

PUB

PÁGINA 2

E´ PRA GANHAR

PUB

Uruguai e Inglaterra jogam esta madrugada um encontro em que ambos estão proibidos de perder. Aceitam-se apostas...

Ter para ler PUB

MUNDIAL

CENTRAIS

Fórum Macau PLP NA RAEM PARA APRENDER COM O SISTEMA DE SAÚDE

PÁGINA 5

ANIMAIS O elo mais fraco

Mais um caso em que a lei custa a sair. Há dez anos que se promete legislação que proteja os animais. Multas, penas de prisão e listas negras são alguns dos itens agora anunciados pelo Governo para uma nova lei que deverá estar pronta em Setembro. A ver vamos... POLÍTICA PÁGINA 3


2

POLÍTICA

O regime que regula as agências de emprego está desactualizado e, apesar de cerca de 20 mil famílias terem empregadas domésticas, o Governo não tem sequer uma lei que regule a importação destas. As críticas são de Melinda Chan, que acusa o Executivo de nada fazer para controlar estes problemas

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

EMPREGADAS DOMÉSTICAS MELINDA CHAN PEDE LEI PRÓPRIA

Para quando, afinal? TIAGO ALCÂNTARA

“O regime desactualizado a que as agências de emprego recorrem, oferece oportunidades às ‘ovelhas negras’ para conseguirem proveitos”

JOANA FREITAS

joana.freitas@hojemacau.com.mo

M

ELINDA Chan quer que o Governo crie uma lei própria para regular a importação de empregadas domésticas e que actualize as regras que devem ser cumpridas pelas agências de emprego. Numa interpelação oral que a deputada vai apresentar perante o Executivo, Chan critica o que diz serem lacunas nos regulamentos, que, salienta, originam conflitos e actividades à margem da lei. Até Abril deste ano, segundo os dados avançados por Melinda

começa por criticar Melinda Chan. “Dez anos já é muito tempo! (...) O Governo limita-se a aplicar normas aprovadas há 20 anos, para fiscalizar o funcionamento das agências de emprego.”

Chan, havia 20 660 empregadas domésticas em Macau. “Isto significa que existem em Macau cerca de 20 mil famílias que têm de lidar com problemas na relação laboral com as empregadas domésticas”, começa por dizer. “No entanto, é lamentável que ainda não exista uma lei própria para este ramo de actividade, que tem as suas próprias especificidades.” Melinda Chan assegura que

as zonas cinzentas no Regime de Licenciamento das Agências de Emprego – em vigor há 20 anos – está a dar origem não só a conflitos laborais, mas a contornos à lei. “O regime desactualizado a que as agências de emprego recorrem, oferece oportunidades às ‘ovelhas negras’ para conseguirem proveitos”, acusa a deputada. Na interpelação, Melinda Chan volta a pedir ao Governo que faça

algo, mesmo depois de esta ser a segunda carta enviada sobre o mesmo assunto. A deputada quer que seja elaborada uma lei própria para regulamentar a relação laboral na área do trabalho doméstico e as actividades das agências de emprego. “O Regime de Licenciamento das Agências de Emprego já entrou em vigor há 20 anos e nunca foi alvo de revisão ou alteração”,

Chui quer ouvir e estar mais perto da população

IH Nomeado novo vice-presidente

HUI Sai On assegura que vai ouvir mais a sociedade para conseguir melhorar a vida da população. Num comunicado, após um encontro com uma associação civil, o Chefe do Executivo afirma que tudo fará para aperfeiçoar as linhas de acção governativa, de forma a melhorar as condições de vida da população. Como? Percebendo os problemas das pessoas. “O Chefe do Executivo e a respectiva equipa governativa irão recolher opiniões de todos os quadrantes sociais, através dos mais diversos modelos e canais disponíveis, bem como, será feita, progressivamente, uma revisão junto da população”, frisa um comunicado do Executivo. Mas, mais ainda, Chui Sai On admite que vai começar a tentar ter mais tempo livre “para se deslocar ao centro da comunidade e ir ao encontro da população”. O Chefe do Executivo diz ainda que vai analisar as opiniões recolhidas,

AU Si Io, Secretário para as Obras Públicas e Transportes, nomeou Ieong Kam Wa para vice-presidente do Instituto de Habitação (IH). A nomeação foi ontem publicada em Boletim Oficial. Um despacho assinado por Lau Si Io dá conta que Ieong Kam Wa é “nomeado em comissão de serviço para exercer o cargo de vice-presidente do IH pelo período de um ano, a partir de 1 de Julho”. Ieong Kam Wa esteve a ocupar o cargo de vice-presidente do organismo em regime de substituição desde Janeiro deste ano. Desde 2006 que o responsável está no IH, tendo sido Chefe de Departamento de Assuntos de Gestão de Edifícios

C

especialmente assuntos relacionados com a vida da população e a revisão das políticas, para melhorar as políticas e dá o exemplo da implementação do salário mínimo para assegurar que o Governo presta atenção à população.

L

durante três anos e meio. O seu ingresso na função pública, em 1991, começou também pelo instituto, como técnico superior. De Junho de 1997 a Janeiro de 2006 esteve como Chefe de Divisão de Projectos e Obras do IH, seguindo até 2008 como Chefe de Divisão de Apoio à Organização de Edifício do IH. Foi neste ano que foi requisitado pelo Governo para ser assessor jurídico no Núcleo de Apoio Jurídico da Direcção dos Serviços de Finanças. De 2009 a Maio de 2010, antes de regressar ao instituto, esteve ainda a ocupar o cargo de Chefe da Divisão de Apoio Jurídico da Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego. - J.F.

A deputada diz que a desactualização é “grande” e que não percebe por que é que o Governo se tem limitado a ouvir opiniões do sector e a estudar sem nunca ter apresentado sequer uma proposta de lei, mesmo depois de muitos deputados e da sociedade já o ter reivindicado. “Quando é que o Governo vai apresentar a referida lei? Existe algum calendário para essa legislação? Existe?” Melinda Chan não poupa nas palavras, dizendo mesmo que o Executivo “nunca deu importância aos problemas das empregadas domésticas” e, mais ainda, “são várias as entidades responsáveis pela execução de políticas relacionadas com estas trabalhadoras”, o que não ajuda na regulação dos conflitos.

“Quando é que o Governo vai apresentar a referida lei? Existe algum calendário para essa legislação? Existe?” “Não existem em Macau diplomas legais próprios para o ramo do trabalho doméstico. (...) É grave o fosso entre as leis vigentes aplicáveis e a realidade, o que leva a conflitos entre as empregadas domésticas importadas e os empregadores”, acusa ainda a deputada. “Como faltam mecanismos de conciliação eficazes, ninguém dispõe de meios para resolver os problemas em caso de conflito laboral. Tendo em conta que não há leis próprias, como é que o Governo ajuda na resolução destes conflitos?” A interpelação oral será lida na presença de representantes do Governo, mas ainda não há uma data concreta para que isso aconteça.


política 3

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

FLORA FONG*

info@hojemacau.com.mo

P

ENA máxima de prisão de três anos e cem mil patacas como valor máximo das multas. São as regras que o Governo vai começar a aplicar com a nova Lei de Protecção dos Animais, que deverá estar pronta em Setembro. De acordo com a Associação de Protecção dos Animais Abandonados de Macau (APAAM), Alex Vong avançou que a lei vai acusar penalmente os agressores dos animais, quando esta lhes cause invalidez permanente ou morte. Depois de um encontro entre a associação e o presidente do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), o responsável explicou que a pena máxima para quem maltratar animais vai até três anos de prisão, o mínimo da multa é de duas mil patacas e o máximo cem mil patacas, de acordo com o Código Penal. Segundo o jornal Ponto Final, Alex Vong terá dito que a proposta está pronta em Setembro, altura em que será entregue à Assembleia Legislativa. Já Albano Martins, presidente da ANIMA,

ANIMAIS LEI DE PROTECÇÃO PRONTA EM SETEMBRO

Será que é desta?

A promessa de uma lei que proteja os animais e penalize os infractores está prometida há dez anos. Desta vez estão em cima da mesa penas de prisão e multas até cem mil patacas, mas só para o fim do Verão é que o texto deve entrar em vigor. A ver vamos... que fala também ao jornal, diz não ter sido informado de qualquer calendário. A lei será executada pelo IACM e pela PSP e vai incluir regras novas, que contêm, por exemplo, a proibição de adopção de animais caso o dono entre para uma lista negra. “Os cães domesticados nos locais de construção e

sucatas devem ter licença, têm de estar esterilizados e não podem ser deixados nos locais públicos. O IACM tem direito de deter os animais que não são alimentados adequadamente pelos donos, que vivem em condições de mau ambiente e higiene, etc. O IACM vai obrigar os donos a melhorar o ambiente, ao mesmo tem-

“Os cães domesticados nos locais de construção e sucatas devem ter licença, têm de estar esterilizados e não podem ser deixados nos locais públicos” IACM

TALENTOS DE MACAU NO EXTERIOR INCENTIVADOS A VOLTAR

A APAAM tinha marcado para este domingo uma manifestação, algo que leva Albano Martins a dizer ao Ponto Final que esta reunião pode ter sido uma manobra

este ano, mas pode ser que esteja enganado”, comentou ao jornal. A associação vai manter a manifestação para este domingo, mas agora com o objectivo de apressar a aprovação desta lei. O governo comunicou ainda que vai apresentar a proposta de lei à comunicação social durante o dia de hoje. - *com Joana Freitas

Curar a doença dos tribunais

L

EONG Veng Chai quer saber se o Governo tem algum plano para a reforma do sistema judicial. O deputado entregou ontem uma interpelação escrita ao Executivo, onde aponta problemas dos tribunais de Macau. A acumulação de processos TIAGO ALCÂNTARA

A ideia é dar a conhecer a realidade de Macau, de forma a atrair os “talentos” a regressar, “para favorecer o respectivo desenvolvimento”. O grupo já pediu à Universidade de Macau que iniciasse o estudo e a investigação sobre o regresso destes quadros qualificados a Macau e nas reuniões do grupo tem-se debatido questões como os requisitos das habilitações profissionais para ingresso na função pública. O grupo admite que, como não há uma ligação com a comunidade internacional quanto aos requisitos das habilitações profissionais, no recrutamento dos trabalhadores para a função pública, têm surgido situações em que os residentes de Macau, embora credenciados profissionalmente a nível internacional ou habilitações específicas, não se podem candidatar a concursos da função pública.

MANIFESTAÇÃO MANTÉM-SE

de diversão. “Albano Martins não tem dúvidas de que o encontro promovido pelo IACM foi uma forma de evitar o protesto marcado pela APAAM. O presidente da ANIMA lembra que o Governo já avançou, por várias vezes, com datas para a entrega da proposta de lei, mas falhou sempre”, cita o Ponto Final. “Não estou confiante que a lei exista

TRIBUNAIS LEONG VENG CHAI QUER REFORMA DO SISTEMA JUDICIAL

O regresso dos filhos pródigos O Governo vai promover uma acção de incentivo para que os “talentos” de Macau no exterior voltem ao território. Em comunicado, é anunciado que o grupo responsável pelo trabalho de trazer estes profissionais de volta a casa tem preparada uma actividade para este aniversário da transição. “Este ano, com a chegada do 15.º aniversário do retorno de Macau à Pátria, o grupo especializado vai promover uma acção sob o tema ‘Talentos de Macau no exterior voltam para visitas a Macau’, no sentido de atrair os talentos locais, que estão no exterior para regressarem a Macau, para conhecerem melhor o panorama local e o sucesso após o retorno à Pátria, nomeadamente, nos domínios da economia e do desenvolvimento social”, informa o Executivo.

po que os donos têm de pagar o período de tempo em que o cão está no IACM. Ainda é possível que os donos entrem na lista negra e jamais possam adoptar animais no IACM.” Durante a discussão, o IACM frisou à associação que nunca se pararam os trabalhos de legislação da protecção animal. A lei, recorde-se, está prometida há dez anos.

“em todos os tribunais” é apontado como um dos principais problemas pelo deputado, que diz que os atrasos causam sofrimento para ambas as partes envolvidas no caso. “Em 2013, todos os tribunais trataram 17 mil casos, no entanto há mais de oito mil processos

não findos e até agora ainda há milhares de processos acumulados, incluindo os processos que duram mais de dez anos”, começa por dizer. “A causa principal do problema é a insuficiência de mão de obra de juízes e oficiais de justiça. Apelo que o Governo faça a reforma do sistema judicial, aumentando o treino e o número [de recursos humanos] para resolver a grande acumulação dos processos nos tribunais.” Leong Veng Chai questiona ainda se o Governo vai dar algum “suporte temporário” para que ambas as partes do processo vivam com menos impacto. “Como a situação de acumulação dura já há muitos tempos, sendo uma “doença” dos tribunais de Macau, a Associação dos Advogados de Macau referiu que apenas uma reforma judicial profunda é que consegue resolver estruturalmente este problema.  Será que o Governo tem planos de reforma no sistema judicial?” remata o deputado. - F.F.


4 política

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

FUMO ANGELA LEONG QUER LIMITAR ESPAÇO PARA FUMADORES JOVENS

Mais patacas, menos tabaco o início do processo, uma das defensoras da proibição total de fumo nos casinos sem a possibilidade da construção de salas destinadas para o efeito.

LEONOR SÁ MACHADO

leonor.machado@hojemacau.com.mo

A

deputada e directora da Sociedade de Jogos de Macau (SJM), Angela Leong, criticou o Governo pela falta de medidas contra o aumento do número de fumadores jovens. Em interpelação e após explicar que cerca de 10% dos jovens entre os 13 e os 15 anos fumam, Leong quis saber quais são as medidas que o Executivo pretende implementar para diminuir este número, nomeadamente no que diz respeito ao reforço dos “trabalhos de divulgação e sensibilização” junto do corpo estudantil. A deputada aconselhou mesmo a que o Governo fizesse estudos e pesquisas para poder chegar a um consenso sobre quais as medidas mais eficazes. No documento, justificou que o baixo preço e a fácil acessibilidade dos jovens à compra de maços de tabaco é um dos principais problemas e que em muito contribui

10%

dos jovens entre os 13 e os 15 anos são fumadores

para o número acima referido. A deputada aponta ainda a existência de contrariedades nas linhas de acção do Executivo da RAEM.

“...como é que os serviços competentes vão aplicar bem o estipulado sobre a proibição de venda de tabaco a jovens?”

“O Governo está a implementar com veemência a proibição total de fumar, mas os respectivos dados demonstram que a percentagem de jovens que fumam não é baixa. Assim sendo, como é que os serviços competentes vão aplicar bem o estipulado sobre a proibição de venda de tabaco a jovens?”, questionou a deputada. Não é a primeira que Angela Leong reflecte sobre a problemática do fumo em Macau, com especial atenção aos jovens do território. Tem sido também, desde

Recorde-se que, no final do passado mês de Março – duas semanas depois dos Serviços de Saúde terem aceite a proposta de seis casinos para a criação de espaços destinados a fumadores – a também directora da SJM referiu que considerava a criação das salas de fumo uma opção apenas temporária, uma vez que seria pouco provável que todos os casinos reunissem todas as condições para a implementação de espaços desta natureza, além de considerar que a medida representa um “desperdício de recursos humanos e materiais”.

TNR Ella Lei apela a revisão de mecanismo de supervisão

O Governo “está a abusar” do sistema de importação de trabalhadores não-residentes (TNR). Quem o diz é Ella Lei, que menciona o caso de dez mil TNR do interior da China que foram despedidos sem justa causa. “Este caso é a melhor prova de que o Governo abusa das quotas de trabalhadores não-residentes”, diz a deputada, recordando que aqueles trabalhadores já tinham sido recrutados e tinha até o Título de Identificação de Trabalhador Não-residente em 2012, mas até agora, nunca trabalharam em Macau.  A deputada questiona porque é que as autoridades não conseguem descobrir de forma eficiente estas situações irregulares e terminam imediatamente a autorização da empresa para usar TNR. A deputada quer saber ainda se o Executivo vai fazer alguma revisão sobre o mecanismo de supervisão. - F.F.

PUB

AVISO ﹝Nº349/2014﹞ Avisam-se os arrendatários e seus herdeiros abaixo mencionados que os objectos existentes nas fracções abaixo mencionadas foram, temporáriamente, guardados pelo Instituto de Habitação: U TONG FOK - 3ºandar sala M, do Bloco 10, do Bairro Social da Taipa, sito na Rua de Ponte Negra, em Taipa; LEONG SOI IENG - 22ºandar sala CC, do Edifício Cheng Chong, da Habitação Social da Ilha Verde, sito na Estrada Nova da Ilha Verde, em Macau; UN SANG LIN -7ºandar sala 16 quarto B, do Bloco 2,do Edifício Sun Star Plaza, sito na Avenida do Hipódromo, em Macau; LAO LEI IONG - 23ºandar sala Y, do Edifício Fai Fu, da Habitação Social do Fai Chi Kei, sito na Rua de Fai Chi Kei, em Macau; SIO CHEONG LIN - 15ºandar sala X, do Edifício Fai Fu, da Habitação Social do Fai Chi Kei, sito na Rua de Fai Chi Kei, em Macau; WONG SOI SANG - 27ºandar sala U, do Edifício Fai Fu, da Habitação Social do Fai Chi Kei, sito na Rua de Fai Chi Kei, em Macau; WONG KAM FUN -4ºandar sala J, do Bloco 9, do Bairro Social da Taipa, sito na Rua do Regedor, em Taipa. Caso queiram reclamar os referidos objectos, deverão dirigir-se à Divisão de Fiscalizaçâo de Habitação Pública do IH, sita no nº102 da Travessa Norte do Patane, no prazo de 30 dias, a contar da publicação do presente aviso. Se não reclamarem os objectos acima mencionados dentro do prazo estabelecido, o IH tratará, como melhor entender, os mesmos. Macau, aos 16 de Junho de 2014 A Presidente Subtituta, Kuoc Vai Han


SOCIEDADE

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

FÓRUM MACAU PLP APRENDEM COM SISTEMA DE SAÚDE DA RAEM

Uma questão de perspectiva

LEONOR SÁ MACHADO

leonor.machado@hojemacau.com.mo

O

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa organizou mais um colóquio, desta vez sobre saneamento e saúde pública nos Países de Língua Portuguesa (PLP). Segundo Chang Hexi, Secretário-geral do Secretariado Permanente do Fórum de Macau, a RAEM “possui um sistema avançado de sa-

A

secretária-geral adjunta do secretariado permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum Macau), Rita Santos, nega ter pressionado o secretário de Estado das Comunidades de Portugal, José Cesário, para que o macaense Vitório Cardoso fosse nomeado como delegado português na organização, avança a Rádio. A denúncia foi feita na edição da semana passada da revista Visão. “Não interferi nenhuma vez na minha vida nessa nomeação”, disse Rita Santos,

neamento e saúde pública” e uma “vasta experiência” nestas áreas, pelo que a vinda de representantes e técnicos especializados dos PLP servirá, em primeiro lugar, para que possam regressar com mais bases de conhecimento depois de olharem para o sistema de saúde da RAEM. O colóquio é apenas uma das duas partes na qual os inscritos participarão. A segunda e última fase vai realizar-se em Chengdu, na província de Sichuan e é onde a questão passa da teoria para a prática.Asérie de encontros, que se vai realizar até 1 de Julho, deverá compreender visitas guiadas aos hospitais Conde São Januário e Kiang Wu, a centros de saúde, ao Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais e outras entidades públicas e privadas do território.

FALTA DE APOIO

“Esta vinda cá [a Macau] vai permitir-nos ver a experiência que Macau tem nesta matéria e talvez possamos levar algum ensinamento para o nosso país” MARTINHO DGEDGE Representante de Moçambique

VOZ DE MOÇAMBIQUE

Para o moçambicano Martinho Dgedge, representante rotativo do Fórum, os objectivos deste colóquio passam por “colher experiências sobre China e Macau” mas também pela partilha de projectos e ideias sobre aquilo

que, enquanto país, Moçambique está a desenvolver para melhorar as áreas da saúde e do saneamento público. “Esta vinda cá [a Macau] vai permitir-nos ver a experiência que Macau tem nesta matéria

e talvez possamos levar algum ensinamento para o nosso país”, frisou. Chang Hexi disse que a organização deste colóquio faz parte do Plano de Acção para a Cooperação

RITA SANTOS NEGA PRESSÕES

Ponto final ontem à tarde, à margem da apresentação de um colóquio do Fórum, citada pela rádio.   “O Fórum de Macau não interfere em nenhuma nomeação dos delegados dos países de língua portuguesa e, nesse caso especificamente, da parte de Portugal”, acrescentou. O nome de Vitório Cardoso para representar Portugal no Fórum de Macau surgiu em Abril do ano passado, através da agência Lusa. A

notícia nunca foi desmentida e, entretanto, o cônsul-geral de Portugal em Macau, Vítor Sereno, assumiu o cargo. “É preciso pôr um ponto final [neste assunto]”, referiu Rita Santos. Vitório Cardoso desempenha as funções de assessor de imprensa na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. No artigo da revista Visão é descrito como uma figura que circula com fa-

Com apenas 1200 médicos a trabalhar em Moçambique – um país com cerca de 22 milhões de habitantes –, as áreas que mais preocupam Dgedge são a cirúrgica e a de medicinas de especialidade, como nevrologia ou cardiologia, onde “há muito poucos médicos”. “Acho que temos que ter projectos sólidos, que visem, concretamente, a melhoria do saneamento do meio, para reduzir o peso da doença. Sabemos que o acesso aos medicamentos nação basta. É preciso também providenciar um melhor estado geral, seja da água potável ou da questão das drenagens”, explicou o representante de Moçambique. Embora Macau seja importante para os representantes dos PLP pelo facto de se consagrar enquanto plataforma de comunicação e intercâmbio com a China,

cilidade nos gabinetes do Governo português, próxima do secretário de Estado das Comunidades. “Também é um bocado injusto pôr o nome dele em xeque. Aliás, ele só tem vindo a Macau participar em actividades e não faz interferências no Fórum de Macau”, reforçou Rita Santos, que rejeita ainda ligações entre o filho, Frederico Rosário – presidente da Associação para a Promoção do Intercâmbio Económico, Comercial e Cultural entre a China e os Países Lusófonos – e Vitório Cardoso, avança ainda a rádio.

TIAGO ALCÂNTARA

Os encontros dos representantes dos PLP na RAEM passam por uma série de visitas aos hospitais e centros de saúde locais. Para aprender...

Económica e Comercial assinado no ano passado. O Secretário-geral do Fórum acrescentou ainda que os trabalhos do Fórum de Macau têm potenciado o envio de equipas médicas para os PLP africanos, a construção de hospitais e a doação de medicamentos e equipamentos médicos contra a malária. Outra das áreas em que Chang acredita ser possível apostar é a da investigação em farmacologia.

5

é no continente que se reúnem a maioria dos esforços técnicos e onde a teoria passa à prática. De acordo com Dgedge, actualmente, são entre 30 a 40 os médicos chineses a trabalhar no terreno, no país africano. O representante afirmou que existem projectos de colaboração entre a RAEM e Moçambique em outras áreas, mas não tem qualquer informação sobre o ingresso de médicos de Macau para Moçambique especificamente.

1200

médicos a trabalhar em Moçambique para 22 milhões de habitantes

Já sobre o continente, a história é diferente. “A China desenvolveu um medicamento anti-malárico que foi testado em Moçambique” e, embora não esteja ainda a ser amplamente utilizado, Dgedge confirma que há várias equipas no terreno a testar o seu uso e a eventual proliferação. Neste encontro estiveram ainda presentes membros de Angola, Timor-Leste, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Brasil, China e Portugal, do qual se contavam quatro especialistas e técnicos da área da saúde e do saneamento.


6 sociedade

joana.freitas@hojemacau.com.mo

A

Macau Consciência iniciou um processo de recolha de fundos para ajudar o jovem que caiu na escola e fracturou o cóccix. O anúncio vem acompanhado de críticas da associação aos Serviços de Saúde (SS) e à Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ), dizendo mesmo que os SS dispensaram uma médica do São Januário. “Quando Chan Pou U estava num quarto do Centro Hospitalar Conde de São Januário – que se situava, fisicamente, no Hospital da Universidade de Ciência e Tecnologia -, uma mão cheia de indivíduos não-identificados entraram no quarto e pressionaram o jovem”, começa por dizer a Macau Consciência. “Como estava enfraquecido pela medicação, Chan não tinha mais energia a não ser para gritar. Ele sentiu uma dor enorme e, por causa disso, perdeu a consciência. Depois de uma queixa feita pela mãe de Chan, os SS interpuseram uma acção disciplinar para pôr termo

MACAU CONSCIÊNCIA RECOLHA DE FUNDOS PARA ALUNO QUE PARTIU CÓCCIX

SS ainda na mira Os Serviços de saúde comunicaram que tudo tinha sido feito dentro da normalidade, mas a associação presidida por Jason Chao não concorda. Os pedidos para ajudar o jovem foram muitos e a recolha de fundos foi accionada ao contrato com um dos seus funcionários do pessoal médico.” As declarações de Jason Chao, presidente do grupo, chegam depois de um comunicado dos SS dizer que tudo foi tratado nos normais procedimentos e que o jovem e a mãe não tinham sido fáceis nas relações com o hospital. Também a DSEJ enviou um comunicado dizendo que estava a acompanhar o caso, mas a Macau Consciência nega. “Mesmo depois da exposição do caso nos mé-

MACAU CONSCIÊNCIA

JOANA FREITAS

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

dia, depois da conferência de imprensa, nunca telefonaram à mãe ou ao jovem.”

SS EXPLICAM

Os SS contactaram os média após estas informações que ontem tiveram lugar em conferência de imprensa. O porta-voz do organismo explica que os SS sempre deram atenção ao caso e que o jovem tem consultas na clínica do hospital sempre que precisar. Os SS falam de um médico de medicina tradicional

“Mesmo depois da exposição do caso nos média, depois da conferência de imprensa, nunca telefonaram à mãe ou ao jovem.” JASON CHAO

AVIAÇÃO VOOS FILIPINAS/MACAU COM O DOBRO DA CAPACIDADE

Nas asas do futuro LEONOR SÁ MACHADO

leonor.machado@hojemacau.com.mo

S

ÃO mais de 14 mil os lugares disponíveis, desde ontem, semanalmente para viagens de ida e volta de Macau para as Filipinas e vice-versa. A decisão foi tomada aquando da renovação do Memorando de Entendimento assinado entre as delegações dos dois territórios, depois de conversações relativas ao tema que tiveram lugar nos últimos dois dias. De acordo com o memorando anterior, a alocação era de apenas 4500 lugares semanais provenientes ou com destino às Filipinas, o mesmo acontecendo com voos de e para a RAEM. A justificação para o aumento do número de lugares deveu-se, principalmente à necessidade de responder positivamente ao elevado número de turistas que fazem a travessia de Macau para as Filipinas e o contrário. Segundo o antigo acordo, mesmo que a frequência de voos de cada companhia aumentasse, apenas 4500 luga-

res poderiam ser ocupados por pessoas que fizessem a viagem entre Macau e as Filipinas. “Ambas as partes vão, de forma sucessiva, levantar as restrições de capacidade impostas por Manila para impulsionar o desenvolvimento do transporte aéreo, de forma a que o turismo, as trocas e o comércio entre os dois lados possa ser consequentemente

desenvolvido”, afirma a Autoridade de Aviação Civil de Macau (AACM) em comunicado. Actualmente, a travessia entre Macau e Manila conta com serviços das companhias aéreas Cebu Pacific Air, Philippines Airlines e Air Asia, em breve somando um total de 19 voos por semana. Entre a cidade de Clark e Macau estão actualmente disponíveis quatro voos por semana.

chinesa que foi introduzido à revelia no hospital, aconselhado por uma das médicas do jovem no caso que diz respeito ao médico que fez o jovem desmaiar. O porta-voz explicou ainda ao HM que o que a Macau Consciência diz sobre ter alguém dos SS na conferência de imprensa é verdade. “Alguém lá foi com a intenção de responder o mais rápido possível aos órgãos de comunicação social”, explicaram os SS, justificando que o caso já anteriormente tinha tido repercussões na imprensa e havia perguntas por responder. A Macau Consciência diz ter recebido pedidos para ajudar o jovem e, por isso, decidiu abrir uma conta bancária conjunta para cobrir as despesas médicas do jovem. O limite da primeira recolha está fixado nas 20 mil patacas para uma análise cérebro-espinal. A mãe do jovem terá concordado em distribuir o dinheiro que sobrar depois da recuperação do jovem a “outras vítimas de erros médicos”. A conta é do Banco da China e tem o número 1601-10-414325.

FUNDAÇÃO MACAU CIDADE COM DUPLA CELEBRAÇÃO

Orgulho espelhado FLORA FONG

info@hojemacau.com.mo

 

V

AI realizar-se, no próximo dia 29, às 20 horas, a festa de comemoração do 65º ano da fundação da República Popular da China e do 15º ano de Transferência de Soberania de Macau. O evento terá lugar na Nave Desportivo dos Jogos da Ásia Oriental de Macau e será organizado pela Televisão Central da China (CCTV), pela Fundação Macau e pelo grupo Sun Kian Ip. “No campo da esperança” foi o tema escolhido para as festas de comemoração e é também o nome de um documentário realizado pela CCTV e que versa sobre canções populares da China durante o processo de abertura da reforma do país. O documentário

traz uma nova visão para explicar os diferentes sentidos que as músicas populares daquela época podem ter. Para actuar na festa “No campo da esperança” foram convidados vários artistas de Macau, Hong Kong, Taiwan e do interior da China, por forma a elogiar e comemorar o país através da música. O organização vai disponibilizar vários shuttle bus em diferentes locais de Macau para o transportes dos participantes. O evento vai compreender 4500 lugares sentados destinados a residentes e turistas e os bilhetes normais custam 200 patacas, sendo que todos os portadores de Bilhete de Identidade de Residente podem usufruir de um desconto, pagando apenas 50 patacas por bilhete. Cada pessoa poderá comprar quatro bilhetes no máximo.

Autoridade Monetária Sistema Bitcoin não chegou a Macau

A Autoridade Monetária de Macau lançou ontem um comunicado de esclarecimento, onde afirma que os serviços de transacções em Bitcoin não estão regulamentados em Macau, não podendo, por isso, ser utilizados em máquinas ATM. A AMCM deixou ainda o alerta para o perigo e riscos que a compra e venda de mercadorias virtuais representa para a população, referindo casos de branqueamento de capitais ou financiamento de actividades terroristas. O esclarecimento da entidade surge depois de ter circulado uma notícia que afirmava que Macau iria ter, ainda este mês, duas máquinas ATM compatíveis com a moeda virtual Bitcoin, frequentemente utilizada para efectuar transacções online.


CHINA

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

A visita do primeiro-ministro chinês à Grã-Bretanha surge num momento em que as relações entre os dois países atravessam um período de desanuviamento, e representa um passo importante nas trocas comerciais entre as duas nações

PEQUIM E LONDRES NUMA NOVA ETAPA DE RELAÇÕES COMERCIAIS

Casamento à vista

se Cameron, que sublinhou que o objectivo é “construir uma relação bilateral e comercial muito mais forte” com a China. O chefe do governo britânico assegurou que as relações comerciais bilaterais entre ambos os países alcançaram “níveis recorde” nos últimos tempos.

8000 milhões de libras,

intercâmbio comercial entre 2013 e 2014

As exportações britânicas para a China aumentaram em 2013, 15% e duplicaram nos últimos cinco anos, enquanto o conjunto dos intercâmbios comerciais alcançou, entre

N

O primeiro dia da viagem de três dias do primeiro-ministro da China, Li Keqiang, ao Reino Unido, os dois países anunciaram a assinatura de novos acordos comerciais no valor de 14 mil milhões de libras. A visita de Li, que assumiu o cargo em Março de 2013, é vista como o retorno das relações amistosas entre Londres e Pequim, que arrefeceram em 2012 quando o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, se reuniu com o Dalai Lama, líder espiritual dos tibetanos. O líder chinês, que chegou terça-feira à capital britânica acompanhado por uma delegação de empresários do seu país, foi recebido pela rainha Isabel II no castelo de Windsor antes de se reunir com Cameron na residência oficial de Downing Street. Em conferência de imprensa após o encontro, o primeiro-ministro britânico

2013 e 2014, 8 mil milhões de libras, um número maior que o registado no conjunto dos 30 anos anteriores. Li, por sua vez, ressalvou as oportunidades de negócio que se podem abrir para as empresas britânicas que queiram operar no gigante asiático. “O Reino Unido tem uma enorme capacidade tecnológica, o que pode dar num bom casamento com o vasto mercado chinês”, afirmou o primeiro-ministro. O líder chinês reiterou, além disto, o desejo de que a parceria com o Reino Unido não se limite à troca de capitais, mas sejam facilitadas “as relações culturais e pessoais”, e anunciou que nos próximos anos cerca de 10 mil estudantes chineses se matricularão em universidades britânicas. Como se comprometeu Osborne durante sua visita a Pequim em Outubro, o Ministério do Interior britânico anunciou terça-feira, coincidindo com a visita de Li, um plano para retirar impedimentos à entrada de turistas, estudantes e empresários chineses no Reino Unido.

PUB

anunciou um plano de cooperação económica entre a China e o Reino Unido que qualificou como “central” para revitalizar a economia britânica pois “garantirá emprego e crescimento a longo prazo”.

GÁS E NUCLEAR

O contrato mais importante que foi fechado por 11,8 mil milhões de libras, pelo qual a companhia petrolífera britânica BP fornecerá gás natural liquefeito à estatal chinesa CNOOC durante 20 anos. Os governos chinês e britânico assinaram, além disso, um documento que desenvolve o plano inicial para cooperar na construção

de centrais nucleares que foi rubricado em Outubro de 2013 durante uma visita a Pequim do ministro da Economia britânico, George Osborne. O novo documento estabelece que ambas as nações se comprometem a fortalecer sua colaboração estratégica no “desenvolvimento da energia nuclear no Reino Unido, China e em mercados de terceiros países”. Como um primeiro passo nesta direcção, a britânica Rolls-Royce divulgou um acordo com a chinesa SNPTC para cooperar na fabricação de reactores nucleares. A assinatura do Reino Unido já produziu 40% dos geradores de emergência instalados

nas centrais nucleares chinesas em funcionamento. A Bolsa de Londres (LSE) fechou acordos com o Banco da China e o Banco Agrícola de China para favorecer a entrada de capital do país asiático no Reino Unido e facilitar o acesso ao crédito às empresas chinesas. Para além disto, os dois países divulgaram um plano conjunto para combater a mudança climática que inclui um programa de investigação ao qual serão dedicados 20 milhões de libras.

NOVO RECORDE

“A nossa parceria destina-se a favorecer o crescimento, as reformas e a inovação”, dis-

Explosão em paiol mata 17 soldados

Um grupo de 17 militares chineses morreu numa explosão acidental num paiol no centro do país, revelou ontem a agência oficial chinesa, Xinhua. O acidente aconteceu na tarde de terça-feira num paiol da cidade de Hengyang, na província central de Hunan, e só ontem foi tornado público. Fontes policiais contactadas pela agência Efe em Hengyang, asseguraram que nenhum civil ficou ferido na explosão. O rebentamento aconteceu quando os soldados estavam a empilhar munições, refere a Xinhua sem revelar mais detalhes do caso. As autoridades abriram uma investigação ao caso.

7

ANÚNCIO

HM-1ª vez 19-6-14 Divisão de coisa comum n.º CV1-12-0113-CPE 1º Juízo Cível REQUERENTE: Siu Keng Hou (蕭景豪), maior, titular do Bilhete de Identidade de Residente Permanente de Macau n.º 5164XXX(X), residente em Macau, na Nova da Areia Preta, n.º 313, Edf. Kam Hoi San, Bloco 1, 7 andar B. REQUERIDA: Wong Iok Hou (黃玉好), maior, titular do Bilhete de Identidade de Residente Permanente de Macau n.º 1301XXX(X), residente em Macau, na Rua de Alegria n.º 93-B, Choi Ieng, 4 andar B. *** FAZ-SE SABER que nos autos acima indicados são citados os credores desconhecidos para, no prazo de QUINZE DIAS, que começam a correr depois de finda a dilação de vinte dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, reclamar o pagamento dos seus créditos pelo produto do bem a dividir e comum sobre que tenha garantia real e que é o seguinte: Imóvel Denominação: fracção autónoma, “B4” do 4º andar “B”. Situação: sito em Macau, n.º 93B – 93-BA da Rua de Alegria. Finalidade: para habitação. Número de matriz: 70112. Número de descrição na Conservatória do Registo Predial: n.º 8202, a fls. 164 v. do Livro B25. Na R.A.E.M., 10/06/2014


8

MUNDIAL

El Confidencial Cristiano Ronaldo com carreira em risco

O jornal El Confidencial escreve na sua edição de ontem que a carreira de Ronaldo está em risco caso o português não pare para tratar o seu joelho. O diário espanhol revela que os médicos aconselharam Ronaldo a não jogar com a Alemanha no último domingo, mas o português não seguiu os conselhos e acabou por alinhar no encontro, embora muito abaixo do seu normal. Ao que tudo indica, o problema de Ronaldo é grave e o avançado tem mesmo de parar nos próximos dois meses, caso contrário poderá colocar a sua carreira em risco. Recorde-se que, no sábado, a conferência de imprensa da selecção portuguesa começou mais tarde, além do treino. O diário espanhol revela que foi nesse dia que Ronaldo realizou a ressonância magnética. De referir que Cristiano Ronaldo apresenta uma tendinite rotuliana, lesão que afastou o tenista Rafael Nadal dos courts durante sete meses.

Novo «banho de multidão» para recuperar confiança

No regresso ao trabalho depois da pesada derrota com a Alemanha, a Selecção Nacional voltou ao trabalho com novo «banho de multidão» para recuperar confiança. Com mais de seis mil adeptos nas bancadas do Estádio Moisés Lucarelli, a equipa das quinas trabalha com vinte jogadores, por força das três lesões registadas no primeiro jogo neste Mundial. Fábio Coentrão está afastado da prova e regressou a Portugal ainda esta quarta-feira, de resto. Hugo Almeida e Rui Patrício estão descartados para os dois jogos que restam da fase de grupos, e por isso não estão às ordens de Paulo Bento. Os oito jogadores mais utilizados frente à Alemanha fazem trabalho de recuperação física, comandados pelo preparador físico João Aroso. Miguel Veloso, que saiu ao intervalo, e Pepe, expulso ainda na primeira parte, trabalham com os restantes elementos. Eduardo e Beto, os dois guarda-redes que disputam a vaga de Rui Patrício, começaram o treino a fazer trabalho específico com João Aroso. Ainda antes da sessão de trabalho registou-se uma simbólica troca de camisolas entre Cristiano Ronaldo, o capitão da Selecção, e Roberto «Tigrão», guarda-redes que enverga a braçadeira do Ponte Preta e que representou Moreirense e Vitória de Setúbal, em Portugal.

Estados Unidos Dempsey joga com máscara frente a Portugal

O capitão da selecção dos Estados Unidos, Clint Dempsey, sofreu uma fractura no nariz no jogo do Mundial 2014 de futebol em que os norte-americanos venceram o Gana e jogará domingo, com Portugal, com uma máscara protectora. A informação foi avançada pela Federação Norte-americana de Futebol, com o porta-voz Michael Kammarman a confirmar a lesão, depois de o jogador ter realizado novos exames médicos. Dempsey apontou na segunda-feira o quinto golo mais rápido na história dos Mundiais de futebol, ao marcar aos 30 segundos no jogo com o Gana, na primeira jornada do grupo G no Mundial 2014, na qual Portugal foi goleado pela Alemanha (4-0). Os Estados Unidos, que garantiram a vitória por 2-1, têm também lesionados o avançado Jozy Altidore, que deverá falhar o jogo com Portugal, e o defesa Matt Besler.

Mourinho já esperava a derrota da selecção (e arrasa Pepe)

José Mourinho nunca acreditou que Portugal iria vencer a Alemanha e não gostou de ver a atitude de Pepe. «No último Europeu perdemos contra a Espanha no desempate por penáltis. Foi bom, mas não marcámos. Também perdemos contra a Alemanha. Pelo que dizer que esperava uma vitória contra a Alemanha, ou que Cristiano Ronaldo marcasse dois ou três golos, como faz muitas vezes contra outras equipas, estaria a mentir», disse. O treinador do Chelsea admite que esperava «uma partida muito mais equilibrada, com um resultado que reflectisse o potencial das duas equipas». Em análise esteve também a expulsão de Pepe, que não escapou às críticas do treinador. Mourinho começou por lhe atribuir as culpas do segundo golo da Alemanha e considerou que a «frustração do erro» prevaleceu, dando origem ao lance que ditou a sua expulsão e deixou a equipa portuguesa em desvantagem numérica. «Talvez não merecesse o vermelho, talvez o merecesse. Apesar de não ser uma agressão clara, há uma linguagem corporal que muitas vezes força os árbitros a decidir. E deixar a equipa com 10 jogadores não foi bom», concluiu.

hoje macau quinta

OS NÚMEROS

31

A idade que tinha Rickie Lambert quando foi chamado pela primeira vez à selecção inglesa de futebol, em Agosto do ano passado. O atleta do Liverpool cumpriu uma boa parte da carreira nas divisões secundárias do futebol inglês e há cinco anos, quando assinou pelo Southampton, era um perfeito desconhecido. Poucos poderiam imaginar que Lambert viesse a marcar 106 na Premier League ou que chegasse à fase final de um Campeonato do Mundo de Futebol.

87

A idade de Alcides Ghighia, o extremo que irá ficar para sempre ligado aquela que é tida por muitos como a maior vitória de sempre da celeste uruguaia. A 16 de Julho de 1950, Ghighia silenciou o Brasil ao apontar o segundo golo do Uruguai na final do primeiro Mundial organizado em terras brasileiros. O feito de Ghighia tem um nome: “Maracanaço”.

URUGUAI E INGLATERRA PROIBIDOS DE PERDER

Vida ou morte MAR CO CARVALHO info@hojemacau.com.mo

S

ÃO duas campeãs do mundo, mas ambas venceram a competição pela última vez numa altura em que ainda se ia aos estádios de chapéu e

DADOS DOS JOGOS

gabardine. Desde então nem a selecção uruguaia, nem a selecção inglesa conseguiram convencer o mundo que o bichinho do futebol lhes corre no sangue com genética preponderância. Há quatro anos, na África do Sul, a celeste uruguaia esteve quase a recuperar

o apodo de magnífica, mas a presença nas meias-finais é apenas meio caminho andado rumo à imortalidade e ao Olimpo. Este ano, no Brasil, Uruguai e Inglaterra não podiam ter protagonizado uma pior estreia. A surpreendente der-


mundial 9

a-feira 19.6.2014

JOGO URUGUAI – INGLATERRA 03:00 – Arena Corinthians • HISTORIAL J V Oficiais 2 1 Amigáveis 8 3 Total 10 4

E GM GS 1 0 4 2 2 3 9 8 3 3 13 10

OS DADOS DIZEM RESPEITO À EQUIPA POSICIONADA EM PRIMEIRO LUGAR

OUTROS JOGOS COLÔMBIA – C. DO MARFIM 00:00 – Estádio Nacional Mané Garrincha • HISTORIAL J Oficiais 0 Amigáveis 0 Total 0

e em encontro de aflitos rota do onze orientado por Oscar Tabarez frente à Costa Rica deixou os uruguaios em situação periclitante. Com uma condenação à cabeça, o Uruguai defronta na próxima madrugada o grupo de trabalho orientado por Roy Hodgson consciente de

que não dispõe de margem para errar. Do outro lado da barricada, a Inglaterra não se pode dar ao luxo de rir do adversário. A derrota frente à Itália na primeira ronda não teria à partida uma importância tão nevrálgica não fosse o surpreendente triunfo dos

costa-riquenhos, num grupo que mesmo não tendo uma Costa Rica forte era já um grupo de contornos tétricos.

É PARA GANHAR

Na Arena Corinthians só a vitória interessa tanto à Inglaterra quanto ao Uruguai,

mas ambas as formações têm a história e a estatística contra si. Nas três últimas edições do Campeonato do Mundo de Futebol, apenas quatro equipas conseguiram assegurar a passagem à segunda fase da prova depois de terem perdido o encontro

inaugural. A Espanha, que há quatro anos foi derrotada pela Suíça na partida de estreia no Mundial 2010, poderá ser vista como um exemplo de esperança tanto por parte de uruguaios, como de ingleses, mas os campeões do mundo de futebol não partilhavam o

V E D GM GS 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

JAPÃO – GRÉCIA 06:00 – Estádio das Dunas • HISTORIAL J Oficiais 1 Amigáveis 0 Total 1

V E D GM GS 1 0 0 1 0 0 0 0 0 0 1 0 0 1 0

grupo com dois outros antigos detentores do troféu.

VANTAGEM DO SUL

No capítulo do confronto directo entre a celeste uruguaia e o conjunto dos três leões, é a formação sul-americana quem leva vantagem, ainda que por margem pouco conclusiva: em dez encontros disputados os uruguaios venceram quatro e perderam três. O último duelo oficial entre as duas formações ocorreu há 48 anos, em 1966, em desafio a contar para a fase de grupos do Mundial organizado pelos ingleses. A jogar perante o seu próprio público, a Inglaterra não conseguiu melhor do que uma igualdade sem golos no frente-a-frente com o Uruguai, no encontro inaugural da competição. O percalço acabou por não ter grande importância nem para uma nem para outra formação. Ambas seguiram em frente na prova: o Uruguai acabaria por cair nos quartos-de-final do certame frente à Alemanha de Beckenbauer e de Uwe Seeler; a Inglaterra, como se sabe, deixou o nome gravado a ouro nos anais da história e levantou o troféu pela primeira e até agora única vez. Na próxima madrugada, em São Paulo, o empate não serve a ninguém. Com a cabeça em jogo, para a Inglaterra e para o Uruguai é matar ou morrer.


h

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

ARTES, LETRAS E IDEIAS

10

HUAI NAN ZI

淮南子

O LIVRO DOS MESTRES DE HUAINAN

Da Paz – 97 Aqueles que não conhecem a Via desistem daquilo que já têm para procurar aquilo que ainda não têm. Agitam-se e inquietam-se, o que os torna egoístas e falsos. Assim, quando a sorte os favorece se alegram e quando os problemas surgem se assustam. Os seus espíritos labutam em planos e esquemas; os seus intelectos se ocupam com os seus afazeres. Problemas e bênçãos despontam e crescem, mas as pessoas podem viver vidas inteiras sem consciência, ressentidas dos outros por problemas que elas próprias criaram. Se não estão felizes, estão ansiosos, desconhecendo o sabor da paz interior; não são mestres daquilo que têm entre mãos. A isto se chama o nascimento da loucura. * * * Imaginemos três pessoas que vivem na mesma casa, sendo que duas delas se põem a discutir. Cada uma das que discute está convencida de estar certa e recusa-se a ouvir a outra. A terceira pessoa pode ser ignorante, embora seja certamente capaz de decidir quem está certo a partir do ponto de vista de quem está de fora. Isto não se deve à sabedoria, mas ao facto de estar fora da discussão. * * * Se aumentares aquilo que não pode ser desfrutado naturalmente, assim diminuindo os meios naturais de desfrute, poderás ser rico ao ponto de ser dono do mundo ou elevado ao ponto de o governar, mas ainda serás patético.

Da Paz – 98 Aqueles que estão imbuídos da Via não perdem tempo, mas o oferecem aos outros; aqueles que não estão imbuídos da Via perdem tempo e o tomam dos outros. * * * Em tempos recuados, aqueles que se sabiam preservar desfrutavam da virtude e se esqueciam da baixeza, de modo a que a fama não os fazia ambiciosos. Desfrutavam a Via e esqueciam a pobreza, de modo a que o lucro não os fazia ambiciosos. * * * Em geral, a natureza humana é tal que ama a tranquilidade e detesta a ansiedade; ama o lazer e detesta o labor. Quando a mente é sempre sem desejo, a tal se pode chamar tranquilidade; quando o corpo está sempre desocupado, a tal se pode chamar lazer. Se libertares a tua mente para a tranquilidade e abandonares o teu corpo ao lazer, assim aguardando a direcção do céu, espontaneamente feliz interiormente e livre de pressa por fora, mesmo a magnitude do céu e da terra não te poderão mudar; e mesmo que o sol e a lua se eclipsassem, tal não diminuiria a tua vontade. Assim, se fores de baixa condição, é como se fosses nobre; e se fores pobre, é como se fosses rico. Tradução de Rui Cascais | Ilustração de Rui Rasquinho

Huai Nan Zi (淮南子), O Livro dos Mestres de Huainan foi composto por um conjunto de sábios taoistas na corte de Huainan (actual Província de Anhui), no século II a.C., no decorrer da Dinastia Han do Oeste (206 a.C. a 9 d.C.). Conhecidos como “Os Oito Imortais”, estes sábios destilaram e refinaram o corpo de ensinamentos taoistas já existente (ou seja, o Tao Te Qing e o Chuang Tzu) num só volume, sob o patrocínio e coordenação do lendário Príncipe Liu An de Huainan. A versão portuguesa que aqui se apresenta segue uma selecção de extractos fundamentais, efectuada a partir do texto canónico completo pelo Professor Thomas Cleary e por si traduzida em Taoist Classics, Volume I, Shambhala: Boston, 2003. Estes extractos encontram-se organizados em quatro grupos: “Da Sociedade e do Estado”; “Da Guerra”; “Da Paz” e “Da Sabedoria”. O texto original chinês pode ser consultado na íntegra em www.ctext.org, na secção intitulada “Miscellaneous Schools”.


hoje macau quinta-feira 19.6.2014

artes, letras e ideias 11

Se não estão felizes, estão ansiosos, desconhecendo o sabor da paz interior; não são mestres daquilo que têm entre mãos. A isto se chama o nascimento da loucura.


12

EVENTOS

O

corpo da escritora Sophia de Mello Breyner Andresen, que é trasladado no dia 2 de Julho para o Panteão Nacional, ficará na sala em que se encontram o general Humberto Delgado e o escritor Aquilino Ribeiro. A directora do Panteão Nacional, Isabel de Melo, disse à Lusa que o programa da trasladação está a ser definido pela respectiva comissão de trabalho com a família da poetisa, cujo corpo “ficará numa arca tumular na mesma sala onde estão o general Humberto Delgado e o escritor Aquilino Ribeiro”. A 2 de Julho completam-se precisamente dez anos sobre a morte da autora de, entre outras obras, “O Cristo Cigano”, “Coral” e “O Búzio de Cós”. Contactada pela Lusa, uma fonte parlamentar ligada ao processo da trasladação do corpo da poetisa afirmou que “os detalhes do programa estão ainda a ser estudados com a família”. O percurso sairá do Cemitério de Carnide, em Lisboa, em direcção ao Panteão Nacional, e incluirá a passagem pela Capela do Rato, onde será celebrada uma missa, e pela Assembleia da República. No Panteão Nacional, está previsto uma actuação da Companhia Nacional de Bailado e do Coro do Teatro Nacional de São Carlos e José Manuel dos Santos, director

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

PANTEÃO SOPHIA AO LADO DE HUMBERTO DELGADO E AQUILINO

Trio de ilustres

cultural da Fundação EDP e amigo da família da escritora, usará da palavra na cerimónia. Em Fevereiro último, a Assembleia da República aprovou por unanimidade a concessão de honras de Panteão Nacional à poetisa e a criação de um grupo de trabalho para determinar a data e o programa da trasladação.

Na resolução aprovada, os deputados afirmaram que a trasladação é uma forma de homenagear “a escritora universal, a mulher digna, a cidadã corajosa, a portuguesa insigne” e evocar “o seu exemplo de fidelidade aos valores da liberdade e da justiça”. Sustentando a decisão da trasladação, os deputados afirmaram

que para Sophia de Mello Breyner Andresen “a intervenção política fez-se sempre por imperativos morais e poéticos”. A escritora foi co-fundadora da Comissão Nacional de Socorro aos Presos Políticos, durante a ditadura, e após o 25 de Abril de 1974 foi eleita deputada à Assembleia Constituinte nas listas do PS.

Sophia de Mello Breyner Andresen foi condecorada em 1981 com o grau de Grã Oficial da Ordem de Sant’Iago e Espada, em 1987, com a Grã Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e, no ano seguinte, com a Grã Cruz da Ordem de Sant’Iago e Espada. Prémio Rainha Sofia de Espanha, em 2003, foi o último galardão que recebeu em vida, de uma lista de 12, iniciada em 1964, quando recebeu o Grande Prémio de Poesia da Sociedade Portuguesa de Escritores pelo livro “Canto sexto”. Em 1977, “O nome das coisas” vale-lhe o Prémio Teixeira de Pascoaes e, em 1984, a Associação Internacional de Críticos Literários entregou-lhe o Prémio da Crítica pela totalidade da obra. Em 1992, voltou a ser premiada pela totalidade da obra, desta feita, com o Grande Prémio Calouste Gulbenkian para Crianças. A autora escreveu para livros o público infanto-juvenil, entre outros, “A menina do mar” (1958), “A Fada Oriana” (1958), “A noite de Natal” (1959) e “O Cavaleiro da Dinamarca” (1964). Em 1999 recebeu o Prémio Camões. Na altura, na cerimónia de entrega, o Presidente da República Jorge Sampaio salientou a “beleza tão alta e exacta” que fez da sua obra, considerando-a “uma das criações em que nos revemos e de que nos orgulhamos”.

Vídeo-arte na China em discussão

N Heatbeat ao vivo no Cubic

Este sábado vai poder ouvir a música do duo de DJ’s argentinos Heatbeat no Club Cubic, situado no City of Dreams. Segundo o comunicado do clube, este duo tem vindo a ganhar cada vez mais popularidade no circuito da música electrónica, tanto pelas suas performances ao vivo em eventos como o Ultra Music Festival, entre outros, como também pelas suas produções lançadas através da Armada Recordings. Em 2012 chegaram mesmo a obter a posição número 81 na prestigiada lista dos 100 melhores actos do mundo da revista DJ Mag. Os bilhetes custam 250 HKD cada e o evento tem início previsto para as 23:30.

O dia 25 de Junho, entre as 18:30 e as 20:00, vai ter lugar a apresentação de Katherine Grube sobre o desenvolvimento da vídeo-arte na China (1988-1998), na sede do Asia Art Archive, localizado no 11º andar do Hollywood Centre, em Hollywood Road, Sheung Wan, Hong Kong. Katherine Grube está a tirar o doutoramento em Estudos da Ásia Oriental na Universidade de Nova Iorque, mas antes disso obteve um mestrado no Departa-

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA O AGENTE DA CATALUNHA • Cesário Borga

Quando a Europa é surpreendida pelo começo da guerra civil de Espanha e, inconsciente, prefere manter-se à distância, não percebendo que faiscava ali o negrume nazi, a Catalunha vive momentos de entusiasmo e é apontada como um farol de esperança ao derrotar as tropas franquistas. Jorge, o português, torna-se Jordi, o miliciano, e encontra nas barricadas, mais do que uma razão de viver, uma razão de amar a liberdade na figura de Alba - a bela e indomável guerrilheira catalã, mulher livre como o vento e que nenhum homem ou lei parecem poder alguma vez vergar. Enviado de novo à sua Lisboa natal numa missão de destruição do fascismo e da aliança política entre Franco e Salazar, Jordi volta a ser Jorge e, entre explosivos, flores e um plano de atentado ao ditador português, descobre-se prisioneiro de Isaura, cuja aparente doçura mal esconde uma obstinação e uma vontade férrea em desbravar os horizontes que lhe foram vedados.

mento de História da Arte e Estudos Cinematográficos da Universidade de Sydney. Chegou mesmo a viver em Pequim entre 2004-2009, altura em que trabalhou como produtor assistente no documentário “Ai Weiwei: Never Sorry”. Entretanto, recebeu em 2013 uma bolsa para investigação na China pela Robert H. N. Ho Family Foundation e passou um ano a estudar o desenvolvimento da vídeo-arte neste país no período de 1988 a 1998, concentrando-se

especialmente na prestigiada exibição de 1996 na Academia de Artes de Hangzhou, intitulada “Imagem e Fenómeno”. Com Wu Meichun e Qiu Zhijie como curadores, esta mostra onde 15 artistas apresentaram diversos trabalhos em vídeo, tanto análogico como digital, tornou-se uma referência para a vídeo-arte na China, de acordo com a investigadora. É o resultado desta pesquisa que vai ser agora apresentado ao público.

RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

365 ATIVIDADES PARA FAZER COM OS SEUS FILHOS • Andreia Vidal

Jogos, pinturas, artes manuais, brincadeiras ao ar livre, dicas de reciclagem e muitas outras ideias para brincar em família. 365 Atividades para fazer com os seus filhos. Uma para cada dia do ano. Para fazer na sala, na casa de banho, na cama, na cozinha ou ao ar livre. Em dias tristes de chuva ou de sol radioso. Usando tintas de várias cores, pincéis, papel, tesoura, farinha, cola, molas, latas e muitos outros materiais recicláveis, ou simplesmente a vossa imaginação. Para as férias e dias especiais. Para cantar, pô-los a dançar ou a pensar. Estimulando a curiosidade, as suas competências cognitivas e o crescimento emocional das crianças. Para realizar em cinco ou dez minutos ou durante uma tarde inteira. Um convite irrecusável para pais e filhos brincarem, se divertirem e passarem bons momentos juntos.


DESPORTO

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

13

BENFICA SEGUE EM FRENTE NA TAÇA DA ASSOCIAÇÃO DE FUTEBOL DE MACAU

MAR CO CARVALHO info@hojemacau.com.mo

O

onze da Casa do Sport Lisboa e Benfica de Macau carimbou ontem a passagem à terceira ronda da Taça da Associação de Futebol de Macau. A formação orientada por Bruno Álvares derrotou o Kei Lun por três bolas a zero, num encontro em que dominou por inteiro sem no entanto conseguir traduzir em golos o maior predomínio e o manancial de oportunidades que criou. Com o mais decisivo dos desafios ao dobrar da esquina – o Benfica decide no domingo com o Sporting Clube de Macau o nome do sucessor do Clube Desportivo Monte Carlo na lista dos campeões do território – a formação encarnada apresentou-se em campo com muitas novidades. Bruno Álvares deu descanso a alguns dos habituais titulares e deu minutos de jogo a muitos dos atletas menos utilizados. Sem Filipe Duarte na defesa, Cuco ao meio-campo e William Gomes no ataque, as águias

do território não apresentaram o futebol dinâmico e incisivo a que habituaram os adeptos, mas nem por isso falharam no expediente de chamar a si as rédeas da partida.

ENTRAR POR CIMA

O Benfica entrou melhor no desafio e criou a primeira oportunidade de golo logo aos dois minutos, num remate forte de Bruno Martinho que falhou por muito pouco o travessão da baliza adversária. O dianteiro português fez dupla na frente de ataque com Nicholas Torrão e assinou uma boa exibição com dois golos em nome pessoal e uma mão cheia de boas iniciativas. Aos três minutos foi a vez de Vinício Morais Alves tentar a sorte com um remate colocado. Atento, o guarda-redes do Kei Lun refreou o assédio dos encarnados, ao defender para canto. Na sequência do lance, Nicholas Torrão volta a levar perigo ao último reduto adversário, ao rematar à imagem do guardião das redes do último classificado da edição de 2014 da Liga de Elite.

O golo do Macau e Benfica fazia-se anunciar e acabou por surgir aos oito minutos, na sequência de uma boa jogada individual de João Ramos. O atleta angolano não faz parte das primeiras opções de Bruno Álvares mas ontem, no relvado do Campo da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau, retribuiu a confiança do treinador encarnado com um início de partida brilhante. O extremo encarnado levou a melhor sobre o guarda-redes adversário junto à linha e cruzou para o coração da grande-área do Kei Lun. Com a baliza desamparada, Bruno Martinho fez o que era devido e inaugurou o placard. As águias do território não baixaram os braços, continuaram a pressionar e acabaram por introduzir novamente o esférico no fundo das redes do adversário, mas a jogada acabou por ser inviabilizada pelo trio de arbitragem por falta de um jogador encarnado sobre o último homem do Kei Lun. O lanterna-vermelha do Campeonato só aos dezoito minutos conseguiu fazer desembocar uma

GONÇALO LOBO PINHEIRO

Águias em contenção derrotaram Kei Lun

jogada no último reduto do Benfica, ainda que a investida não tenha chegado a incomodar Rui Nibra na baliza encarnada.

FALTA DE EFICÁCIA

Com o avançar do cronómetro, o Benfica foi perdendo vitalidade e o desafio interesse. O onze orientado por Bruno Álvares só voltaria a celebrar novo golo no primeiro minuto da etapa complementar, numa iniciativa concluída por Nicholas Torrão. Embalados pelo golo, os líderes do Campeonato procuraram exponenciar a pressão sobre

o último reduto do Kei Lun, mas a eficácia nunca foi a mais desejada. A formação de matriz portuguesa encerrou a marcha do marcador aos 54 minutos, com Bruno Martinho a bisar no encontro na cobrança de uma grande penalidade. No final do encontro, Bruno Álvares mostrou-se mais satisfeito com o resultado do que com a exibição. O técnico encarnado considera que o Benfica não apresentou o seu melhor futebol, mas garante que não poupou a equipa a pensar no encontro com o Sporting: “A rodagem de jogadores é algo cada vez mais habitual em grandes competições, mas alguns dos habituais titulares do Benfica se não jogaram não foi por minha opção, mas sim porque estão condicionados a nível físico. Estas questões acabaram por influir no desempenho da equipa, que hoje não apresentou o dinamismo habitual, mas vencemos e queremos defender o triunfo que alcançamos à um ano nesta competição e isto é o que mais interessa”, remata o jovem treinador do Benfica de Macau.

PUB

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO N.o 17/P/14

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO N.o 12/P/14 Faz-se público que, por despacho de Sua Excelência, o Chefe do Executivo de 21 de Fevereiro de 2014, se encontra aberto o Concurso Público para «Fornecimento de Medicamentos do Formulário Hospitalar-Grupo 1 aos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 18 de Junho de 2014, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato destes Serviços, sita na Rua Nova à Guia, n.º 335, Edifício da Administração dos Serviços de Saúde, 1.o andar, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de MOP80,00 (oitenta patacas), a título de custo das respectivas fotocópias (local de pagamento: Secção de Tesouraria destes Serviços de Saúde) ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). As propostas serão entregues na Secção de Expediente

Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17:45 horas do dia 17 de Julho de 2014. O acto público deste concurso terá lugar no dia 18 de Julho de 2014, pelas 10,00 horas, na sala do «Museu» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de MOP100 000,00 (cem mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 10 de Junho de 2014 O Director dos Serviços, Lei Chin Ion

Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17:45 horas do dia 21 de Julho de 2014. O acto público deste concurso terá lugar no dia 22 de Julho de 2014, pelas 10,00 horas, na sala do «Auditório» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de MOP100 000,00 (cem mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 10 de Junho de 2014 O Director dos Serviços, Lei Chin Ion

Anúncio 【N.º 201406-3】

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO N.o 18/P/14 Faz-se público que, por despacho de Sua Excelência, o Chefe do Executivo, de 21 de Fevereiro de 2014, se encontra aberto o Concurso Público para «Fornecimento de Medicamentos do Formulário Hospitalar - Grupo 3 aos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 18 de Junho de 2014, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato destes Serviços, sita na Rua Nova à Guia, n.º 335, Edifício da Administração dos Serviços de Saúde, 1.o andar, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de MOP75.00 (setenta e cinco patacas), a título de custo das respectivas fotocópias (local de pagamento: Secção de Tesouraria destes Serviços de Saúde) ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). As propostas serão entregues na Secção de Expediente

Faz-se público que, por despacho de Sua Excelência, o Chefe do Executivo de 21 de Fevereiro de 2014, se encontra aberto o Concurso Público para «Fornecimento de Medicamentos do Formulário Hospitalar - Grupo 2 aos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 18 de Junho de 2014, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato destes Serviços, sita na Rua Nova à Guia, n.º 335, Edifício da Administração dos Serviços de Saúde, 1.o andar, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de MOP83.00 (oitenta e três patacas), a título de custo das respectivas fotocópias (local de pagamento: Secção de Tesouraria destes Serviços de Saúde) ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). As propostas serão entregues na Secção de Expediente

Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17:45 horas do dia 14 de Julho de 2014. O acto público deste concurso terá lugar no dia 15 de Julho de 2014, pelas 10,00 horas, na sala do «Auditório» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto ao C.H.C.S.J. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de MOP100 000,00 (cem mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 10 de Junho de 2014 O Director dos Serviços, Lei Chin Ion

Torna-se público que, nos termos do artigo 29.º do Regulamento Administrativo n.º 5/2014 (Regulamentação da Lei do planeamento urbanístico), vai proceder-se à recolha de opiniões dos interessados e da população respeitantes aos projectos de Planta de Condições Urbanísticas (PCU) elaborados para os lotes abaixo indicados: – Processo N.º: 92A003, Terreno junto à Estrada de Ferreira do Amaral e Estrada da Bela Vista-Macau; – Processo N.º: 2010A055, Rua das Lorchas no 101-Macau; – Processo N.º: 2011A085, Rua das Lorchas nos 87- 91-Macau; – Processo N.º: 2012A063, Rua de Miguel Aires no 15A- Macau. Para efeitos de referência, os projectos de PCU dos lotes supracitados já estão disponíveis para consulta no Departamento de Planeamento Urbanístico, situado na Estrada de D. Maria II n.º 33, 19º andar, Macau, e encontram-se afixados na Rede de Informação de Planeamento Urbanístico desta Direcção de Serviços (http://urbanplanning.dssopt. gov.mo). O período de recolha de opiniões tem a duração de 15 dias e decorre entre 23 de Junho de 2014 e 7 de Jul de 2014. Os interessados e a população poderão apresentar as suas opiniões sobre os projectos de PCU referidos, mediante o preenchimento do

formulário O011, o qual pode ser descarregado nos websites http:// urbanplanning.dssopt.gov.mo ou www.dssopt.gov.mo, ou levantado nesta Direcção de Serviços (Estrada de D. Maria II n.º 33, Macau), podendo submetê-lo no período de recolha de opiniões através dos seguintes meios: – Comparecendo pessoalmente: Estrada de D. Maria II n.º 33, Macau, durante o horário de expediente nos dias úteis – Correio: Estrada de D. Maria II n.º 33, Macau (o prazo limite de entrega é contado a partir da data de envio indicada no carimbo do correio) – Fax: 2834 0019 – Email: pcu@dssopt.gov.mo Para mais informações pode pesquisar o website http://urbanplanning. dssopt.gov.mo e para qualquer informação adicional queira contactar o Centro de Contacto desta Direcção de Serviços (8590 3800). Macau, aos 16 de 06 de 2014 O Director dos Serviços, Jaime Carion


14

( F ) UTILIDADES

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

TEMPO AGUACEIROS OCASIONAIS MIN 27 MAX 32 HUM 75-95% • EURO 10.8 BAHT 0.2 YUAN 1.2

LÍNGUA DE gATO

Cineteatro

CINEMA

SOUL SALA 1

SALA 2

Um filme de: Robert Stromberg Com: Angelina Jolie, Sharlto Copley, Elle Fanning, Sam Riley 14.30, 16.30, 21.30

FALADO EM MANDARIM LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Chung Mong Hong Com: Joseph Chang, Jimmy Wong, Leon Dai 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

MALEFICENT [B]

Pu Yi

EDGE OF TOMORROW [C] Um filme de: Doug Liman Com: Tom Cruise, Emily Blunt, Bill Paxton, Kick Gurry 21.30

Mosquitos Nesta altura do ano nem os meus pêlos compridos me protegem dos mosquitos. Apesar de eu passar a noite de um lado para o outro, quando me ponho a dormitar durante o dia costumo ouvir aquele zumbido característico junto das minhas orelhas e apesar dos meus reflexos de felino, nem eu me safo de umas mordidelas valentes. Ainda por cima agora estamos na altura da dengue e de outras doenças malucas. No outro dia contaramme que um homem, após ter sido mordido em Coloane por um mosquito, ficou infectado por umas bactérias que lhe começaram a comer a pele. Aqui em Macau já lhe queriam cortar o braço, mas parece que conseguiu evitar o pior depois de procurar assistência médica em Hong Kong! Mas por mais que gostasse de ver os mosquitos desaparecer, confesso que até me assusto quando vejo aquelas nuvens imensas de pesticida a ser dispersado por várias partes da cidade. Aquilo não é perigoso para nós também? E não mata indiscriminadamente, tanto os mosquitos como qualquer outro insecto que lhe pudesse fazer frente? Não fazem qualquer tipo de aviso prévio, por isso não há maneira de evitar aqueles gases nocivos. Fala-se mais e mais no controle biológico deste tipo de problemas, o que envolve tentar reintroduzir de volta ao ecossistema predadores naturais para a espécie que se quer controlar. Será que alguma vez consideraram este tipo de intervenções em Macau? Enquanto não descubro solução para o problema, vou alertando os humanos com que me cruzo que o mais importante é não ter água estagnada em nenhum local da sua casa ou escritório, especialmente naqueles pratos debaixo dos vasos. Os mosquitos estão sempre a reproduzir, e basta um pequeno descuido para descobrir que já lá deixaram uma fornada de ovos nova...

ACONTECEU HOJE

U M L I V R O H O J E “A FOGUEIRA DAS VAIDADES” TOM WOLFE (1987) Muitos anos se passaram desde que o escritor norte-americano Tom Wolfe começou a querer escrever um romance sobre Nova Iorque até à data em que efectivamente a escrita teve lugar. Durante vários anos, muitos foram os autores que se debruçaram sobre os arranha-céus de Nova Iorque, mas no fundo, sem nunca serem capaz de captar a mesma magia de Wolfe. Pode ler-se na introdução da obra que, inicialmente, Wolfe teria pensada uma peça literária de não-ficção. Ou seja, que representaria situações e pessoas reais. Mais tarde e ao vislumbrar o admirável mundo novo que surgia no universo da escrita, o autor decidiu escrever um romance. Mas, ao contrário da maioria dos da sua geração, optou por se basear em histórias e acontecimentos reais e, acima de tudo, reportar o ambiente social e económico que se vive na cidade que nunca dorme, a grande e movimentada Nova Iorque. O próprio nome da obra sugere uma insurgência ao mundo do luxo e da inevitável controvérsia de um momento da história em que os Estados Unidos se libertam de estigmas e preconceitos. Um momento em que diferentes etnias se rebelam contra o sistema e as camadas média e alta da sociedade vivem uma das melhores épocas da sua vida em termos financeiros. Várias contra culturas teimam em sair da caixa e a arte de vanguarda é pedra basilar. Enfim, o despontar da sociedade norte-americana, com todas as suas consequências. Boas, más, terríveis e maravilhosas. Um livro a não deixar de ler, nem que seja ao final de um dia de trabalho, com o ar condicionado no máximo e uma luz de presença ao lado da cama. - Leonor Sá Machado

fonte da inveja

Não sejas Mao para mim, diz ela. Não, serei Estaline.

SOUL [C]

SALA 3

THE ATTORNEY [C]

FALADO EM COREANO LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Woo-seok Yang Com: Song Gang Ho, Im Si Wan, Kim Yeong Ae, Kwak Do Won 14.30, 16.45, 19.15, 21.30

19 DE JUNHO

Nasce Salman Rushdie, o autor de ‘Versículos Satânicos’ • A 19 de Junho, assinala-se o nascimento de Salman Rushdie, escritor de origem indiana dono de uma narrativa brilhante, que se tornou célebre pelo romance que ofendeu o Islão. lman Rushdie nasceu em Bombaim, a 19 de Junho de 1947, é um ensaísta e autor de ficção com origens indianas, que se notabilizou como estudante, primeiro, formando-se com louvor, na Universidade de Cambridge, Inglaterra, país para onde se mudara com a finalidade de completar a sua formação académica. Com um estilo narrativo que mistura a fantasia com a vida real, Rushdie apura um realismo mágico, quase único. Essa escrita marcante, que deixava transparecer excelentes técnicas de narração, permitiu a Rushdie tornar-se num autor consagrado. O Prémio Booker, que conquistou em 1981 (com a obra ‘Os Filhos da Meia-Noite’), é um exemplo do reconhecimento da crítica literária. Mas a obra literária  de Salman Rushdie está e estará sempre ligada aos ‘Versículos Satânicos’, o seu trabalho mais conhecido e que provocou ódio e sentença de morte, no mundo islâmico. Neste livro, publicado em 1989, o autor condenava o Islão pela perseguição contra várias religiões, entre as quais a cristã. O romance ‘Versículos Satânicos’ foi considerado ofensivo ao profeta Maomé e blasfémia contra o Islão. E no ano em que é publicado, a fatwa ordena a execução de Salman Rushdie, proferida pelo líder do Irão, Aiatolá Khomeini. O autor respondia pelo crime de fomentar o abandono da fé islâmica, punível com pena de morte, naquele país. Esta sentença obrigou Rushdie a viver exilado, a escrever escondido. E o primeiro livro que escreve após esta sentença de morte (‘O Último Suspiro do Mouro’) acaba por ser distinguido com o Prémio Whitebread. Rushdie é um dos mais brilhantes autores contemporâneos e a 19 de Junho cumpre mais um aniversário.

João Corvo


OPINIÃO

hoje macau quinta-feira 19.6.2014

LEOCARDO

15

bairro do oriente

Pequeninos na nossa grandeza

H

OJE é a primeira quinta-feira do nosso descontentamento. Claro que por descontentamento refiro-me à prestação da selecção portuguesa no último Domingo na estreia do campeonato do mundo de futebol, onde foi goleada pela Alemanha por 4-0. Mas permitam-me que lhes chame outra coisa que não “selecção nacional”. É que por “selecção nacional”, neste caso a de futebol, entendo “grupo de onze indivíduos que após elaborado e demorado rastreio se conclui serem os que melhor podem representar Portugal num desafio de futebol contra outro país nas mesmas condições”. Portanto na selecção nacional podia muito bem jogar eu, o leitor, ou qualquer outro, contando que tivesse nacionalidade portuguesa, inata ou adquirida, pronto. Tudo bem, já sei que sou um cepo, tenho dois pés esquerdos e não sou canhoto, e se calhar não teria lugar na equipa de infantis feminina do ensino especial do Butão, mas isso é irrelevante: são aqueles indivíduos que me representam, e por isso não me sinto condignamente representado. Quem esteve no Domingo naquele relvado em Salvador da Bahia foi um grupo de arruaceiros, de “bullies”, de meninos mimados. Mais do que um jogo de futebol, o desafio com a Alemanha é uma metáfora da própria Portugalidade, só que em vez do lado bom, revelámos o nosso lado negro, o nosso lado lunar. Foi evidente na primeira meia hora de jogo, com ou sem “penalty”, que a equipa alemã era claramente superior, mais bem preparada, quer fisicamente, quer tacticamente. Se jogássemos com eles olhos nos olhos, perdíamos, quase com toda a certeza, mas perdíamos com dignidade. O que aconteceu foi uma vergonha, uma humilhação, uma daquelas coisas que no dia seguinte nos deixa com vergonha de dizer que somos portugueses, ou que temos alguma coisa a ver com aqueles gajos. Portugal fez-me lembrar aqueles miúdos que têm uma bola boa, convidam os amigos para jogar, mas depois estão a perder e fazem birra, levando a bola para casa, estragando a diversão a toda a gente. O problema aqui é que não nos deixaram levar a bola, e não nos restou senão ficar a choramingar, a bater com o pé, a lamentar a sorte, e o problema são sempre os outros: o árbitro, a FIFA, a chanceler Merkel e a dívida com a Alemanha, tudo menos aquilo que pareceu mais evidente – a nossa

arrogância. E falando da sra. Merkel, que esteve a assistir ao jogo ao lado de Joseph Blatter (para nós isto é “prova cabal” de conspiração), penso que vai ser difícil vir bater-nos à porta para pedir o dinheiro que os alemães tão pacientemente persistem em nos emprestar. Ainda sai de lá alguém para lhe dar uma cotovelada na boca, como fez o Pepe ao Thomas Müller, ou berrar-lhe nos ouvidos, como fez o Cristiano Ronaldo com o árbitro, aquando do lance do “penalty” que ficou por assinalar a nosso favor na segunda parte. O comportamento dos “Navegadores” – assim se apelidou a selecção para esta campanha no Brasil – veio apenas comprovar aquilo que há muito tempo venho dizendo: não podemos ter nada. Não vale a pena ter sucesso quando não se sabe lidar com o sucesso. Reparem como este ano apaparicámos tanto os nossos meninos, e eles fizeram-nos esta desfeita, enquanto que nos anos em que não damos nada por eles, surpreendem-nos, acabam numa meia-final e contam com a nossa cumplicidade quando são eliminados, e dizemos todos em coro que fomos enganados, roubados, aldrabados e que não nos deixaram ganhar. Isto tem sido sintomático, pois cada vez que a selecção parte para uma competição onde é conside-

rada “carne para canhão”, excede-se e faz um brilharete, e quando no torneio a seguir é apontada como uma das favoritas, perde as estribeiras e arma-se aos cucos, com a mania que é a melhor da sua rua e arredores. Foi assim no Euro 2000, onde encantámos o mundo com a nossa humildade, em que tudo o tínhamos para mostrar era vontade e talento. E depois veio o mundial de 2002, que foi o que se sabe, e isto ainda agora começou e já cheira a Coreia – e eu nem gosto de comida coreana. Pelo menos na Coreia a nossa “demise” só aconteceu no último jogo da fase de grupos, mas desta vez foi logo na estreia.

Portugal fez-me lembrar aqueles miúdos que têm uma bola boa, convidam os amigos para jogar, mas depois estão a perder e fazem birra, levando a bola para casa, estragando a diversão a toda a gente

Não temos jeito para o vedetismo: o que os nossos rapazes precisam é de ser tratados abaixo de cão. Em vez de acompanharmos em directo a preparação, com especiais-informação em directo na televisão cada vez que um deles dá um traque, devemos ignorá-los. Em vez de os apoiarmos e especularmos sobre uma eventual vitória numa prova em que nunca nos nossos sonhos mais molhados isso seria possível, optemos antes por lhes mandar umas “bocas”, dizendo que “deviam era estar a trabalhar nas obras, que têm bom corpinho para isso”. Em vez de levarem duzentos quilos de bacalhau para o Brasil, levavam antes uma lancheira com uma sandes de mortadela e uma laranja. Aí então podiam superar as adversidades, e tal como o miúdo que era dono da bola, cansado de ouvir “bocas” dos amigos de que não dava uma para caixa, respondia “ai é, ai é?”, e depois mandava uma bojarda do meio do campo só para lhes calar a boca, como fez o Figo em 2000 contra a Inglaterra, quando perdíamos por 0-2, e mudou por completo o enredo do tristonho fado lusitano. Da forma como se comportaram no Domingo é que não, nem pensar. Olha, digo-vos só isto: “vão mas é trabalhar, malandros!”. Entenderam a mensagem?

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Redacção Joana Freitas (Coordenadora); Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; José C. Mendes; Leonor Sá Machado Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Agnes Lam; Arnaldo Gonçalves; Correia Marques; David Chan; Fernando Eloy ; Fernando Vinhais Guedes; Isabel Castro; Jorge Rodrigues Simão; Leocardo; Paul Chan Wai Chi; Paula Bicho Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau Pineda; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia Hoje Macau; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com. mo Sítio www.hojemacau.com.mo


hoje macau quinta-feira 19.6.2014

São João Festa rija no fim-de-semana

Este ano, o Festival de São João vai-se realizar nos dias 21 e 22 de Junho, entre as 12:00 e as 23:00, na já habitual Calçada da Igreja de S. Lázaro. Com organização conjunta da Casa de Portugal, Associação dos Macaenses, Associação dos Aposentados de Macau, Instituto Internacional de Macau, Associação Promotora da Instrução dos Macaenses e Escola Portuguesa de Macau, este evento já se tornou um clássico, atraindo grande número de visitantes. Além das habituais barraquinhas a oferecer petiscos portugueses e macaenses, haverá também artesanato à venda e actividades especiais para crianças, tudo acompanhado de muita música e dança. “Sinto que há cada vez uma maior adesão por parte da comunidade chinesa. Talvez sejam os cheiros, as cores, a música, todo o ambiente que o arraial traz às ruas de Macau”, disse à agência Lusa o presidente da Associação dos Macaenses, Miguel Senna Fernandes.

Ucrânia Poroshenko vai anunciar cessar-fogo unilateral

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, anunciou ontem que vai decretar um cessar-fogo unilateral como parte do seu plano de paz para as regiões do sudeste do país, onde as tropas governamentais têm travado combates com as milícias prórussas. «O plano (de paz) começará com a minha ordem de cessarfogo unilateral», disse o presidente ucraniano em declarações à imprensa. Poroshenko afirmou que o prazo de vigência do cessar-fogo será curto e que durante esse período os grupos armados ilegais deverão entregar as armas e aqueles que desejarem poderão deixar o país.

Gradiva edita Prémio Melhor Livro de Ciência

A Partícula no Fim do Universo Como a Caça do Bosão de Higgs nos levou ao Limiar de um Mundo Novo», de Sean Carroll, venceu o Prémio Melhor Livro de Ciência da Royal Society. A edição +e da Gradiva. «A Partícula no Fim do Universo - Como a Caça do Bosão de Higgs nos levou ao Limiar de um Mundo Novo», de Sean Carroll (Prémio Melhor Livro de Ciência da Royal Society) «O bosão de Higgs, também chamado «partícula de Deus», é, para muitos, o maior avanço na nossa compreensão do Universo desde a cisão do átomo. Esta partícula esquiva foi finalmente descoberta em 2012 no CERN, na Suíça, após décadas de um esforço que exigiu mais de 6000 investigadores. A Gradiva orgulha- se de publicar a história de uma busca que começou com os atomistas  da Grécia antiga e atingiu agora um cume histórico.

Índia sem contacto com 40 cidadãos na cidade de Mossul

cartoon por Stephff

CHINA JORNALISTAS PROIBIDOS DE FAZEREM “TRABALHOS CRÍTICOS”

O eterno poder do lápis azul A

China proibiu os jornalistas de fazerem “trabalhos críticos” sem autorização prévia, uma decisão que representa um agravamento da repressão num país onde as restrições à imprensa são das mais rígidas a nível mundial. Os jornalistas chineses “estão proibidos de realizarem trabalhos críticos a não ser que tenham recebido aprovação do seu local de trabalho”, anunciou ontem a administração estatal de imprensa, publicação, rádio, cinema e televisão, de acordo com a agência oficial de notícias Xinhua. A decisão do Governo chinês é justificada com a intenção de evitar a extorsão, notícias pagas e reportagens falsas. Os suspeitos de praticarem estas actividades podem ser acusados pela justiça e ficam sujeitos a

perder a carteira profissionais e a serem expulsos do Partido Comunista, em caso de serem membros, acrescentou a Xinhua. As autoridades chinesas têm mantido uma mão forte sobre a informação, com os meios de comunicação controlados pelo Governo e as redes sociais online sujeitas a forte censura. As autoridades chinesas também lançaram recentemente uma forte ofensiva contra “rumores online”, estipulando que os utilizadores da internet podem enfrentar uma pena de prisão de três anos por escreverem mensagens difamatórias que sejam novamente publicadas 500 vezes. A China surgia no ano passado em 173.º lugar numa lista de 179 países publicada pelos Repórteres Sem Fronteiras, tendo subido um lugar em relação a 2012.

HAC-SÁ FIM-DE SEMANA COM REGATAS

De vento em popa E STE fim-de-semana vai-se realizar na Baía de Hac-Sá, em Coloane, a quinta edição da Regata Internacional de Barcos à Vela de Macau, organizada pela Associação de Vela de Macau com o apoio do Instituto dos Desportos. Contando com mais de 50 barcos e 70 velejadores, o evento deste ano vai ser o maior de sempre, segundo Brian Sou, o presidente da Associação. Três contentores com barcos foram mandados pelos três clubes náuticos de Hong Kong para o evento, onde vai também participar pela

primeira vez uma equipa do clube náutico de Cantão. As corridas começam às 10 da manhã e esperam-se sete provas por dia. A classe Optimist está reservada aos mais jovens, mas vão também participar barcos das classes Topper, Laser, Pico e Feva, usando estes últimos um spi assimétrico como forma de se preparem para o campeonato mundial da modalidade. Vai também ter lugar a tradicional corrida para adultos entre o clube náutico Hebe Haven, a Associação de Vela de Macau e o clube náutico de Aberdeen. A entrega de prémios terá lugar no domingo, após a conclusão das corridas, e para este ano estão previstas boas condições meteorológicas.

O Governo indiano revelou ontem não conseguir contactar com 40 nacionais que trabalham no sector da construção na cidade iraquiana de Mossul, tomada recentemente por jihadistas. “Não conseguimos contactar com os trabalhadores de Mossul. E não dispomos de informação sobre a situação. Prefiro não especular”, afirmou o portavoz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Syed Akbaruddin, citado pela agência Efe. ‘Medias’ locais, como o The Times of India, informaram que os operários tinham sido sequestrados por jihadistas do grupo Estado Islâmico do Iraque e Levante (ISIL na sigla em inglês), que tomou o controlo de Mossul, segunda cidade do país, na semana passada. Porém, o Ministério dos Negócios Estrangeiros indiano afirmou não ter qualquer indicação de que os 40 cidadãos indianos foram atacados, envolvidos em incidentes violentos ou sequestrados. O Governo indiano anunciou que irá destacar para Mossul um enviado especial – Suresh Reddy – para tratar da retirada dos seus cidadãos. Além dos operários da construção, há 46 enfermeiras de nacionalidade indiana no Iraque, na cidade de Tikrit, também tomada pelo EIIL.

AVC Cientistas suecos criam capacete que acelera diagnóstico

Cientistas suecos afirmam que conseguiram construir um capacete que consegue determinar rapidamente se um paciente sofreu uma hemorragia ou um coágulo no cérebro, acelerando o diagnóstico de AVC e aumentando as probabilidades de recuperação. O dispositivo lança microondas no cérebro para determinar se houve uma hemorragia ou se algum coágulo entupiu uma veia, as duas formas comuns de acidentes vasculares cerebrais (AVC). Os cientistas das instituições Universidade de Tecnologia Chalmers, Academia Sahlgrenska e Hospital Universitário Sahlgrenska planeiam tornar o aparelho disponível para equipas de socorro em ambulâncias. Já foram feitos testes bem-sucedidos do capacete em fases iniciais do estudo, com 45 pacientes. A pesquisa teve os seus detalhes publicados na revista especializada Transactions on Biomedical Engineering. Quando uma pessoa sofre um AVC, os médicos precisam de trabalhar rapidamente para conter os danos no cérebro. Se o paciente demorar mais do que quatro horas para chegar ao hospital e começar o tratamento, partes do tecido cerebral poderão morrer. Mas, para dar o melhor tratamento, os médicos primeiro precisam de descobrir se o AVC é causado pela hemorragia num vaso sanguíneo ou por um vaso sanguíneo bloqueado por um coágulo.


Hoje Macau 19 JUN 2014 #3113