Hoje Macau 16 AGOSTO 2022 #5072

Page 1

HOJE MACAU BRADJILL | TRIPADVISOR

TERÇA-FEIRA 16-8-2022

Nº 5073

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ

Pátio da memória

TAIWAN

PROTESTO EM LISBOA PÁGINA 2

APOIOS

FORNECEDORES PEDEM 15 MIL www.hojemacau.com.mo•facebook/hojemacau•twitter/hojemacau

PÁGINA 5

LISBOETA

ARTE NIPÓNICA NO COTAI EVENTOS

OPINIÃO

A CENTÉSIMA

PUB

PUB.

ANDRÉ NAMORA

O Pátio das Seis Casas representa de forma completa e rara o estilo da arquitectura Lingnan em Macau. A mistura de traços arquitectónicos chineses e portugueses faz do local um caso único, dizem académicos que apelam à sua preservação para promover a História do território. PÁGINA 4


2 política

16.8.2022 terça-feira

www.hojemacau.com.mo

PORTUGAL COMUNIDADE CHINESA MANIFESTA-SE JUNTO À EMBAIXADA DOS EUA

Protesto contra a afronta A Liga dos Chineses em Portugal, presidida por Y Ping Chow, juntamente com outras associações representativas da comunidade chinesa, está a organizar uma manifestação contra a visita de Nancy Pelosi a Taiwan. O protesto vai decorrer junto à embaixada dos EUA em Lisboa, na próxima segunda-feira, dia 22

A

comunidade chinesa em Portugal vai manifestar-se na próxima segunda-feira, dia 22, junto à embaixada dos EUA, em Lisboa, contra a recente visita de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos

EUA, a Taiwan. O protesto é organizado pela Liga dos Chineses em Portugal, presidida por Y Ping Chow, bem como por outras associações representativas da comunidade chinesa. Pretende-se que a manifestação seja “organizada, com slogans e bandeiras”. PUB.

HM • 2ª vez • 16-8-22

ANÚNCIO Falência nº

CV1-22-0002-CFI

1.º Juízo Cível

REQUERENTE: G2000 (MACAU) LIMITADA, registada na Conservatória dos registos Comercial e de Bens Móveis sob o nº 26309 (SO), com sede em Macau, na Alameda Dr. Carlos D´Assumpção n.ºs 411-417, Edifício Dynasty Plaza, 15.º andar D-H.----------------------------------------------------------------------*** -----FAZ-SE SABER, que nos autos de falência acima identificados, foi, por sentença de 08 de Agosto de 2022, declarada em estado de Falência a requerente G2000 (MACAU) LIMITADA, acima identificada, tendo sido fixado em 60 (Sessenta) dias, contados da publicação do anúncio a que se refere o artigo 1089.º e n.º 2 do artigo 1140.º, do C.P.C., no Boletim Oficial da R.A.E.M., o prazo para os credores reclamarem os seus créditos.------------------Tribunal Judicial de Base da R.A.E.M., aos 08 de Agosto de 2022.----------------------------------------------------------------------***

sas espalhadas pela Europa darão os mesmos passos contra a visita de Pelosi. “Os chineses são bastante pacíficos, mas tenho a certeza de que vamos ter bastante adesão”, disse ainda. As contas da Liga dos Chineses em Portugal apontam para um máximo de 1000 participantes.

“Uma só China”

“ O s s u b s c ri t o re s e apoiantes desta manifestação querem exprimir livre e pacificamente o seu protesto pela visita da senhora Nancy Pelosi, na qualidade de presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, à província chinesa de Taiwan, a que a diplomacia chinesa se opôs legitimamente, porque à luz daquela resolução e dos acordos estabelecidos com os EUA, representa uma violação da soberania da China”, lê-se no pedido de manifestação feito às autoridades portuguesas. Ao HM, Y Ping Chow declarou que a visita de Nancy Pelosi “não cria

“Os chineses são bastante pacíficos, mas tenho a certeza de que vamos ter bastante adesão”, disse Y Ping Chow. As contas da Liga dos Chineses em Portugal apontam para um máximo de 1000 participantes apenas problemas à China, mas também instabilidade na região, além de promover uma guerra”. “Quando

há instabilidade reflecte-se no comércio e na possibilidade de fazer negócios, não afectando apenas a Ásia mas todo o mundo. A intenção dos americanos cria instabilidade em todo o mundo, além da que já existe na Europa com a guerra na Ucrânia”, frisou o responsável. Um dos rostos mais importantes da comunidade chinesa em Portugal, residente no Porto, confirmou que todos os dirigentes de associações chinesas vão marcar presença, bem como “algumas personalidades portuguesas”, sem querer referir quais. Y Ping Chow acredita mesmo que mais comunidades chine-

No pedido feito às autoridades portuguesas, para a realização da manifestação, lê-se que “o princípio de ‘Uma Única China’ é o núcleo essencial dos três comunicados conjuntos China-EUA e a premissa e fundamento para o estabelecimento e desenvolvimento das relações diplomáticas entre a China e os EUA”. É ainda feita uma referência à “afronta” feita “ao consenso mundial estabelecido pelas Nações Unidas de não ingerência nos assuntos internos dos países e do reconhecimento da unidade da nação chinesa, o que, no caso de Taiwan, significa respeitar o caminho soberano da República Popular da China de promover a reunificação pacífica com Taiwan através da política de ‘Um país, dois sistemas’”. Esta é uma fórmula “já aplicada com sucesso no regresso à mãe pátria de Hong Kong e Macau”, rematam os responsáveis. Andreia Sofia Silva

JOSÉ PEREIRA COUTINHO QUER JOVENS MAIS PERTO DA POLÍTICA

O

deputado José Pereira Coutinho quer saber que medidas estão a ser pensadas para atrair os mais jovens para a política e para os trabalhos desenrolados na Assembleia Legislativa (AL). A pretensão consta numa interpelação escrita, divulgada ontem pelo deputado, em que é abordada a abstenção de 42 por cento nas últimas legislativas, um recorde negativo deste o estabelecimento da RAEM. Segundo o deputado, apesar da Comissão dos Assuntos Eleitorais das Assembleia Legislativa (CAEAL) ter justificado a taxa de abstenção histórica de 42 por cento “com as restrições impostas devido à pandemia e ao mau tempo”, a questão de fundo prende-se com “o desinteresse dos jovens, e dos cidadãos, de uma forma geral, pelas questões referentes aos trabalhos da Assembleia Legislativa”.

No entender do deputado ligado à Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM), que nunca menciona o facto do deputado mais jovens de sempre na RAEM, Sulu Sou, ter sido impedido de participar nas últimas eleições, o desinteresse é motivado pela “opacidade das comissões” da AL e a “crónica falta de transparência”. Coutinho acusa também as escolas secundárias e do ensino superior de contribuir para a actual situação, por terem “demonstrado um profundo alheamento pela educação política, e cívica” e de desincentivarem “a participação dos alunos nos trabalhos da Assembleia Legislativa”. Neste cenário, o deputado quer saber que planos tem o Governo para aumentar a participação dos jovens da política, e levar as escolas a terem um maior envolvimento, como com a criação de um programa de um parlamento jovem.


terça-feira 16.8.2022

política 3

www.hojemacau.com.mo

MEDICINA CHINESA WONG KIT CHENG PEDE PROMOÇÃO MAIS ACTIVA

Benefícios caseiros A deputada das Mulheres considera que a pandemia veio mostrar ao mundo os bons resultados dos comprimidos de medicina tradicional chinesa e espera que o Executivo contribua para o desenvolvimento do sector

Os deputados da 2.ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa levantaram dúvidas sobre as regras que vão ser aplicadas aos promotores de jogo, no âmbito da Lei da Actividade de Exploração de Jogos de Fortuna ou Azar em Casino. Segundo a Rádio Macau, numa altura em que o diploma está a ser analisado em sede de especialidade, e ainda necessita de ser votado, os legisladores estão preocupados com a forma como será aplicado o limite máximo de licenças que podem ser emitidas por ano. Porém, os deputados ouviram ontem o Governo explicar que o número limite poderá ser aumentado, no caso de haver concessionários que necessitem de mais promotores, devido ao volume de negócios.

XINHUA / SIPA USA / AGB PHOTO LIBRARY

Jogo Preocupações com limites a empresas promotoras

Invisuais Che Sai Wang pergunta por medidas de protecção

Che Sai Wang questionou o Executivo sobre as medidas tomadas para evitar que os invisuais não sejam afectados pela acumulação de água estagnada nos passeios. Numa interpelação escrita, o deputado ligado à Associação de Trabalhadores de Função Pública de Macau (ATFPM) considera importante garantir os interesses das pessoas invisuais e quer saber que passos têm sido dados. Nesse sentido, questiona também o Governo pela instalação do que chama de “pavimentos tácteis”, ou seja, partes do passeio que apresentam relevo, para os invisuais saberem onde atravessar a estrada.

Saúde Plano do Interior para residentes alargado à Grande Baía

O programa do subsídio para seguro de saúde dos residentes da RAEM no Interior da China foi alargado a todas as nove cidades do projecto da Grande Baía, segundo um despacho do Chefe do Executivo publicado ontem no Boletim Oficial. O plano já estava disponível para residentes que moram em Zhuhai, Jiangmen e Zhongshan e foi agora expandido a Guangzhou, Shenzhen, Foshan, Huizhou, Dongguan e Zhaoqing. Os requerentes do subsídio devem ser residentes da RAEM numa das nove cidades da Grande Baía, titulares do cartão de autorização de residência no Interior da China para residentes de Hong Kong e Macau, com idade igual ou superior a 65 anos, idade igual ou inferior a 10 anos ou serem alunos do ensino primário e secundário. O subsídio será atribuído pelos Serviços de Saúde de Macau 60 dias após a entrega de todos os documentos e concedido uma vez por ano.

AL Lei da Procriação Medicamente Assistida até ao fim do ano

O Instituto de Acção Social (IAS) espera que a proposta de Lei das Técnicas de Procriação Medicamente Assistida entre na Assembleia Legislativa até ao final deste ano. A revelação foi feita por Hon Wai, presidente do IAS, em resposta a uma interpelação escrita do deputado Ho Ion Sang. O deputado dos Kaifong queria saber o que está a ser feito para aumentar a taxa de natalidade em Macau. Hon Wai indicou que a futura lei poderá ser benéfica para essa pretensão, ao ajudar mais pessoas a terem filhos. Ainda assim, quando chegar à Assembleia Legislativa, a proposta de lei terá estado mais de quatro anos a ser preparada. Isto porque foi em Abril de 2018 que o relatório final sobre a consulta pública foi concluído. Por outro lado, o presidente do IAS apontou que a redução da taxa de natalidade é uma tendência das regiões desenvolvidas, e nem os benefícios financeiros parecem reverter essa realidade.

W

ONG Kit Cheng considera que a pandemia da covid-19 veio provar a eficácia da medicina tradicional chinesa e pretende saber como é que os resultados vão ser aproveitados para incentivar a aposta no sector. Este é o conteúdo da mais recente da interpelação escrita pela deputada da Associação das Mulheres. Segundo a legisladora, nos últimos dois anos, “a política nacional anti-epidémica” e, mais recentemente, em Abril, um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) veio mostrar “sem qualquer dúvida” os benefícios da medicina chinesa no tratamento dos sintomas da covid-19.

“Quais são os planos concretos para a integração da medicina tradicional chinesa no novo hospital e como vai ser feita a conjugação com a medicina ocidental?” WONG KIT CHENG DEPUTADA Também em Macau, aponta Wong Kit Cheng, a medicina tradicional mostrou a sua eficácia, porque as cerca de mil pessoas que receberam os medicamentos foram tratadas com “bons resultados”. Face a estes “feitos”, a deputada quer saber como é que o Governo de Ho Iat Seng vai aproveitar os recursos existentes, como o Parque de Medicina Tradicional Chinesa, na Ilha da Montanha, para promover o desenvolvimento desta área em Macau.

“Nesta nova era epidémica, a medicina tradicional chinesa assumiu um importante papel, incluindo os comprimidos Lianhua Qingwen e Huoxiang Zhengqin”, defende Wong Kit Cheng. “Como é que o Governo pode aproveitar a vantagem da medicina tradicional chinesa, em conjunto com os recursos existentes, como o Parque de Medicina e as instituições de Ensino Superior, para apostar no desenvolvimento desta área e utilizar estes recursos nas políticas epidémicas?”, questiona.

Novo hospital

Outro aspecto que Wong Kit Cheng pretende ver esclarecido, é a integração desta medicina no Hospital das Ilhas. “Nos últimos anos, os equipamentos médicos de Macau têm sido gradualmente melhorados, especialmente com a construção do Hospital das Ilhas, que está praticamente concluída”, argumentou. “Quais são os planos concretos para a integração da medicina tradicional chinesa no novo hospital e como vai ser feita a conjugação com a medicina ocidental?”, perguntou. Por último, a deputada das Mulheres quer ver a aposta na investigação e desenvolvimento reforçada, de acordo com o que afirma ter sido prometido nas Linhas de Acção Governativa do Governo para este ano. “Qual é o progresso dos planos de integração das instituições de ensino superior com as bases de investigação locais para desenvolver a medicina tradicional chinesa?”, perguntou. “E em quanto contribui a área da medicina tradicional chinesa para o Produto Interno de Macau?”, questionou. João Santos Filipe

PUB.

NOTIFICAÇÃO N.° 101/2022 -----Atendendo à gravidade para o interesse público e não sendo possível proceder à notificação pessoal, pelo presente notifique-se a “AGÊNCIA DE VIAGENS GOLDEN WIN LIMITADA”, titular da licença da “AGÊNCIA DE VIAGENS GOLDEN WIN LIMITADA”, sita na Avenida da Praia Grande n.º 619, Edifício Comercial “Si Toi”, 11.º andar “D”, Macau, que na sequência do Auto de Notícia n.° 101/DI/2021 de 16.09.2021, por infracção ao disposto no n.° 1 do artigo 103.° do Decreto-Lei n.º 48/98/M, de 3 de Novembro, com a nova redacção dada pelo Regulamento Administrativo n.º 42/2004 - “As agências são obrigadas a enviar trimestralmente à DST informação quantitativa das viagens individuais ou colectivas realizadas por seu intermédio no interior ou para o exterior de Macau durante esse período, com indicação das nacionalidades dos viajantes e dos países ou territórios de origem ou destino.”, em conformidade com o previsto no n.° 3 do artigo 88.°A do diploma acima referido, é punível com multa de $1 000,00 a $5 000,00 (mil a cinco mil patacas). ---------------------Nos termos do artigo 94.° do Código de Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 57/99/M, de 11 de Outubro, o infractor deve apresentar audiência escrita, no prazo de 10 dias, contado a partir da presente notificação.------------------------------------------------------------A falta de apresentação de audiência até ao final do prazo fixado sem qualquer justificação, não constitui motivo de adiamento do procedimento sancionatório, pelo que não sendo apresentada a audiência o procedimento sancionatório correrá os seus trâmites normais.----------------O processo administrativo pode ser consultado, dentro das horas normais de expediente no Departamento de Licenciamento e Inspecção desta Direcção de Serviços, sito na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção n.os 335-341, Edifício “Hot Line” (Centro “Hot Line”), 18.° andar, Macau.----------------------------------------------------------------Direcção dos Serviços de Turismo, aos 08 de Agosto de 2022. A Directora dos Serviços, Maria Helena de Senna Fernandes


4 sociedade

16.8.2022 terça-feira

www.hojemacau.com.mo

RHEINS

PATRIMÓNIO PEDIDA PROTECÇÃO DO PÁTIO DAS SEIS CASAS

Caso muito raro

Desde ontem que o Centro de Educação Parental (Lago), o Centro de Actividades do Ensino Técnico-Profissional e a Pousada de Juventude de Cheoc Van (sob a forma de acampamento diário) estão abertos ao público. A informação foi disponibilizada, ontem em português, pela Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), mas já tinha sido anunciada em chinês no dia anterior, ou seja, ainda antes da reabertura ter acontecido. Todos os estabelecimentos adoptaram medidas para controlar o fluxo interno, limitando o número de pessoas no local. O comunicado confirma também que o Pavilhão Desportivo da Escola Luso-Chinesa Técnico-Profissional, o Centro de Actividades Juvenis da Areia Preta e a Pousada de Juventude de Hác-Sá vão permanecer encerrados.

Correio registado Papel deixa de ser utilizado na recepção

A Direcção dos Serviços de Correios e Telecomunicações (CTT) anunciou que a partir do próximo mês vai deixar de utilizar os talões em papel a recepção de correio registado. Segundo as explicações dadas ontem em comunicado, o recibo passa a ser “enviado por meios electrónicos ao remetente logo após a recepção”. Por outro lado, o acto de envio de objectos postais, à excepção das cartas, para todos os países e regiões do exterior mantém-se inalterado. Isto quer dizer que o remetente deve ter a correspondente declaração aduaneira electrónica e apresentá-la no momento da entrega. PUB.

MANDADO DE NOTIFICAÇÃO N.° 109/AI/2022 -----Atendendo à gravidade para o interesse público e não sendo possível proceder à respectiva notificação pessoal, pelo presente notifique-se a infractora HUYNH THI KIM CUC, portadora do Passaporte da Vietnam n.° C2310xxx e portadora do Título de Identificação de Trabalhador NãoResidente da RAEM n.° 20876xxx, que na sequência do Auto de Notícia n.° 80/DI-AI/2020 levantado pela DST a 10.09.2020, e por despacho da signatária de 31.03.2022, exarado no Relatório n.° 152/DI/2022, de 18.03.2022, nos termos do n.° 1 do artigo 10.° e do n.° 1 do artigo 15.°, ambos da Lei n.° 3/2010, lhe foi determinada a aplicação de uma multa de $200.000,00 (duzentas mil patacas) por controlar a fracção autónoma situada na Taipa, Avenida de Kwong Tung n.os 154-A 176, Nam San, Bloco 5, 10.° andar C onde se prestava alojamento ilegal.----------------------O pagamento voluntário da multa deve ser efectuado no Departamento de Licenciamento e Inspecção destes Serviços, no prazo de 10 dias, contado a partir da presente publicação, de acordo com o disposto no n.° 1 do artigo 16.° da Lei n.° 3/2010, com nova redacção dada pela Lei n.° 3/2022, findo o qual será cobrada coercivamente através da Repartição de Execuções Fiscais, nos termos do n.° 2 do artigo 16.° do mesmo diploma.---------------------------Da presente decisão cabe recurso contencioso para o Tribunal Administrativo conforme o disposto no artigo 20.° da Lei n.° 3/2010, com nova redacção dada pela Lei n.° 3/2022, a interpor no prazo de 60 dias, conforme o disposto na alínea b) do n.° 2 do artigo 25.° do Código do Processo Administrativo Contencioso, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 110/99/M, de 13 de Dezembro.-----------------Desta decisão pode a infractora, querendo, reclamar para o autor do acto, no prazo de 15 dias, sem efeito suspensivo, conforme o disposto no n.° 1 do artigo 148.°, artigo 149.° e n.° 2 do artigo 150.°, todos do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.° 57/99/M, de 11 de Outubro.------------------------------------------------------Há lugar à execução imediata da decisão caso esta não seja impugnada.-------------------------------------------------------O processo administrativo pode ser consultado, dentro das horas normais de expediente, no Departamento de Licenciamento e Inspecção desta Direcção de Serviços, sito na Alameda Dr. Carlos d’Assumpção n.os 335-341, Edifício “Hot Line” (Centro “Hot Line”), 18.° andar, Macau.------------------------------------------------------------------Direcção dos Serviços de Turismo, aos 08 de Agosto de 2022. A Directora dos Serviços, Maria Helena de Senna Fernandes

Um artigo publicado por dois académicos da MUST aponta que o Pátio da Seis Casas é um dos raros exemplos do estilo arquitectónico Lingnan em Macau e que deve ser protegido

C

HEN Yile e Zheng Liang, académicos da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau (MUST, acrónimo em inglês) defendem que o Pátio das Seis Casas deve ser utilizado para promover a História do território. Num artigo com o título Casas Tradicionais de Lingnan: Pátio da Seis Casas, publicado na revista Multidisciplinary International Journal of Research and Development, os autores argumentam que as casas do pátio apresentam exemplos raro da arquitectura Lingnan em Macau. “O Pátio das Seis Casas tem uma história com uma centena de anos, tem dos poucos edifícios que preservam o estilo Lingnan, de uma forma tradicional e completa”, sustentam Chen e Zheng. Este estilo arquitectónico vai buscar o nome à região de Lingnan, que fica no Sul das Montanhas Nanling e abarca Macau, Hong Kong, grande parte de Cantão e ainda o norte do Vietname. Destaca-se de outros estilos adoptados no Interior devido à adaptação ao clima subtropical da região, o que faz com que, por exemplo, seja frequente a utilização de materiais mais resistentes à humidade.

BRADJILL | TRIPADVISOR

DSEDJ Estabelecimentos reabriram portas

A arquitectura de Lingnan tende igualmente a favorecer cores claras, como o verde e o branco, evita estruturas circulares, e apresenta

detalhes no topo das fachadas, que vão de pinturas a esculturas em relevo. No entanto, os autores reconhecem que o

facto dos edifícios terem sido erigidos numa colónia portuguesa também se faz sentir: “Têm traços tradicionais da arquitectura

“Têm traços tradicionais da arquitectura chinesa, mas também alguns elementos da arquitectura portuguesa, o que reflecte um valor arquitectónico único.” CHEN YILE E ZHENG LIANG

chinesa, mas também alguns elementos da arquitectura portuguesa, o que reflecte um valor arquitectónico único”, é indicado. “São um elemento físico que nos permite estudar as casas, o imobiliário e a forma de viver dos comerciantes chineses durante o período mais tardio da Dinastia Qing”, é acrescentado.

Perigo à vista

Apesar do que consideram o valor histórico e cultural, Chen Yile e Zheng Liang alertam que os edifícios podem estar ameaçados. “Uma vez que o Pátio das Seis Casas não faz parte da Zona Protegida do Centro Histórico de Macau não está legalmente protegido. É uma sorte que tenha mantido toda a integridade”, é sublinhado. Por isso, além de considerarem ser imperativo garantir que o espaço se mantém sem alterações, o que significa preservar não só os edifícios do pátio, mas outros elementos como poços e altares, os autores consideram que se deve proceder a trabalhos de limpeza e restauração. Ainda neste capítulo, Chen Yile e Zheng Liang esperam a coordenação das autoridades com os proprietários dos terrenos naquela zona, para que lhes seja explicada a importância do local e da manutenção das suas características. No mesmo sentido, é ainda sugerido que o Pátio das Seis Casas, como prova viva da história do final da Dinastia Qing em Macau, seja desenvolvido como uma atracção turística, com materiais a explicar a história e a cultura reflectidas pelos edifícios. João Santos Filipe

BNU Selos para celebrar o 120.º aniversário O Chefe do Executivo aprovou a emissão de uma colecção de selos para celebrar o 120.º Aniversário do Banco Nacional Ultramarino (BNU). A ideia, proposta pela Direcção dos Serviços de Correios e Telecomunicações, foi divulgada ontem através de um despacho publicado em Boletim Oficial. A colecção

é composta por selos de 2,5 patacas, 4 patacas, 4,5 patacas e 6 patacas. Além disso, haverá um bloco com selos avaliado em 14 patacas. De acordo com o despacho, os selos são impressos em 50 mil folhas miniatura, das quais 12,5 mil serão “mantidas completas para fins filatélicos”.


terça-feira 16.8.2022

As autoridades de Hengiqn fazem hoje o primeiro sorteio para distribuir cupões de consumo nos valores 8, 20, 40, 80, 120 e 200 renminbis. A iniciativa vai ser repetida todos os dias até ao final do ano. Podem participar os residentes de Zhuhai, Macau e Zhongshan que tiverem gasto 20 renminbis no comércio local na Zona de Cooperação Aprofundada. Os participantes só podem ganhar cupões uma vez a cada sete dias. A iniciativa é promovida pela Direcção dos Serviços de Desenvolvimento Económico e da Direcção dos Serviços de Assuntos Comerciais da Zona de Cooperação, do Interior. Os cupões podem ser usados em mais de 600 lojas de alojamento, atracções turísticas, restauração e venda a retalho. Desde 22 de Julho, mais de 110 mil pessoas participaram nas actividades dos cupões do consumo de Hengqin.

BANCA ACTIVIDADE INTERNACIONAL CAIU NO 2.º TRIMESTRE

A

quota de aplicações financeiras nos mercados internacionais, no activo total do sistema bancário de Macau, decresceu de 86 por cento, taxa registada no final de Março de 2022 para 85,5 por cento, taxa reportada ao final de Junho de 2022, indicou ontem a Autoridade Monetária de Macau. De acordo com as estatísticas publicadas ontem, as responsabilidades internacionais no passivo total do sistema bancário desceram de 83,6 por cento, registado no final de Março de 2022 para 83,3 por cento. No que toca às transacções bancárias internacionais a pataca continua longe de ser a unidade principal, ocupando no final de Junho deste ano uma quota de 0,8 por cento e 0,7 por cento, respectivamente, no total do activo e no total do passivo financeiro internacional. A moeda com maior quota no activo internacional foi o dólar norte-americano, com 44 por cento, seguido do dólar de Hong Kong, com 32,7 por cento, e o renminbi com 18,7 por cento. Em relação ao total da responsabilidade internacional, o dólar de Hong Kong representava 37,4 por cento, a moeda norte-americana 37,6 por cento e o renminbi 21,6 por cento. No final de Junho deste ano, o total dos activos internacionais do sector bancário de Macau decresceu 3,6 por cento relativamente ao trimestre anterior, atingindo 2.206,0 mil milhões de patacas. J. L.

APOIOS FORNECEDORES SUGEREM CARTÃO DE CONSUMO DE 15 MIL

Subir a parada

A Associação da União dos Fornecedores defende mais uma ronda de cartão de consumo de 15 mil patacas, assim como medidas de alívio, destinadas às PME, para pagar rendas e salários. Um académico da UM considera que uma parte do valor do cartão deve usado exclusivamente em negócios que pouco beneficiaram com outras rondas

T

ENDO em conta o lançamento de um novo pacote de medidas de apoio à economia, no valor global de 10 mil milhões de patacas, a Associação da União dos Fornecedores de Macau apresentou uma lista de sugestões ao Governo, onde se destaca uma nova ronda de cartão de consumo no valor de 15 mil patacas. Exceptuando a medida de incentivo ao consumo, a associação apontou alguns caminhos para atenuar a pressão sobre as pequenas e médias empresas (PME). Num comunicado, citado pelo jornal Ou Mun, a instituição que representa os fornecedores do território sugeriu ao Executivo que isente de impostos os proprietários que reduzam rendas de PME e que sejam criados subsídios para ajudar

GCS

Consumo Sorteio de vales em Hengqin arranca hoje

sociedade 5

www.hojemacau.com.mo

A associação de fornecedores sugeriu ao Executivo que isente de imposto proprietários que reduzam rendas de PME e que sejam criados subsídios que ajudem a pagar despesas com rendas e salários

a pagar despesas com rendas e salários. Quanto a estes últimos apoios, foi sugerida a criação de um subsídio que suporte o pagamento de metade da renda e despesas com salários de PME durante um período de três meses.

No caso de um proprietário reduzir para metade a renda de uma loja, o Governo poderia devolver a contribuição predial urbana de 2021, bem como isentar a contribuição predial urbana e taxa de arrendamento

de 2022, exemplificou a associação.

Foco onde interessa

O professor Lei Chun Kwok, da Faculdade de Gestão de Empresas da Universidade de Macau, entende que as medidas de

apoio económico devem ser dirigidas ao grupos demográficos e sectores empresariais menos beneficiados nas rondas anteriores. Em declarações ao jornal Ou Mun, o académico defendeu que deveria ser dada mais atenção a grupos sociais como reformados e donas de casa. Lei Chun Kwok argumenta que, independentemente de se tratar de uma nova ronda de cartão do consumo ou cheque pecuniário, as redes de supermercados e grandes superfícies não devem continuar a ser os maiores beneficiários dos apoios públicos. Como tal, indica que o Executivo deve dividir em duas partes o valor do cartão do consumo, com uma fracção a ser usada em todos os estabelecimentos comerciais e uma segunda parte com uso exclusivo nos sectores económicos, zonas e lojas mais afectadas pela pandemia. Quer pela natureza do negócio, quer pela área geográfica mais afectada com a demarcação das zonas vermelhas e amarelas durante o surto. Quanto ao panorama geral económico, Lei Chun Kwok prevê o aumento da taxa de desemprego e que o Governo deve manter alguma sobriedade nas medidas de apoio a pensar na população que perdeu o emprego. O lançamento de apoios às empresas para impedir despedimentos é uma das sugestões do académico. Nunu Wu e João Luz

DST EXCURSÕES LOCAIS RETOMARAM ONTEM COM MIL INSCRITOS

A

S excursões locais, designadas como “Passeios, gastronomia e estadia para residentes de Macau”, voltaram ontem a organizar roteiros. Segundo a Direcção dos Serviços de Turismo (DST), até ontem mais de mil residentes estavam inscritos nos roteiros e mais 10 mil registados para “desfrutar da experiência de estadia em hotéis”.

Para marcar o retorno do programa, as excursões de ontem incluíram visitas à Vila de Nossa Senhora em Ká-Hó, a uma das oito novas paisagens de Macau a Vila de Pescadores de Coloane - entre outros pontos turísticos, indicou a DST. Em relação aos roteiros que incluem refeições em restaurantes foram encontradas soluções para separar os participantes em

mesas pequenas da restante clientela, especificam os Serviços. Quanto aos roteiros sem refeições incluídas, os guias turísticos vão distribuir pelos participantes “um cartão de refeição no valor de 100 patacas, a fim de facilitar a tomada de refeições separadamente”. Recorde-se que a duração do programa de excursões locais deste ano estava prevista para o período entre 29 de Janeiro e

31 de Agosto, acabando por ser suspenso em meados de Junho devido ao surto que assolou Macau desde o início da pandemia. Com o regresso das inscrições, no início deAgosto, foram vendidos 3.848 pacotes para estadia em hotel (de 6 a 14 de Agosto), envolvendo 10.832 hóspedes. Em relação às inscrições em excursões locais, entre 8 e 14 de Agosto, registaram-se 1.158 inscrições. J. L.


6 eventos

16.8.2022 terça-feira

www.hojemacau.com.mo

LISBOETA OKUDA YUTA MOSTRA TRABALHO EM MACAU PELA PRIMEIRA VEZ

Gratidão japonesa

Para os quadros, Okuda Yuta inspirou-se nas memórias de infância, num processo de busca e de salvação de si mesmo

Foi no pior período da pandemia, há cerca de dois anos, que o artista japonês compreendeu que “as coisas que sempre tinha tido como garantidas eram extraordinárias”, e desde então que começou a pintar flores focado em transmitir uma mensagem de gratidão num período difícil

NOVA IORQUE SALMAN RUSHDIE ESTÁ NO “CAMINHO DA RECUPERAÇÃO” - AGENTE

O

escritor britânico Salman Rushdie está no “caminho da recuperação”, dois dias após ter sido apunhalado várias vezes nos Estados Unidos por um jovem norte-americano de origem libanesa, anunciou ontem o seu agente, Andrew Wylie. Num comunicado citado pelo jornal Washington Post, o agente disse que Rushdie já não está sob respiração assistida e que “o caminho da recuperação” começou.

“Os ferimentos são graves, mas o seu estado evolui numa boa direcção”, acrescentou o agente do autor de “Os Versículos Satânicos”, atacado na sexta-feira no centro cultural de Chautauqua, no estado norte-americano de Nova Iorque, quando se preparava para dar uma palestra. Wylie acrescentou ainda que o processo de recuperação do escritor será longo. Esfaqueado uma dezena de vezes no pescoço

e no abdómen, Salman Rushdie, 75 anos, permanece hospitalizado em estado grave, mas no sábado à noite já foi capaz de dizer algumas palavras. No sábado, Wylie disse que o escritor irá “provavelmente perder um olho”, além de os nervos de um dos seus braços terem sido cortados e de ter sofrido danos no fígado. Ameaçado de morte desde uma ‘fatwa’ (decreto da lei islâmica)

iraniana de 1989, um ano após a publicação de “Os Versículos Satânicos”, Salman Rushdie foi alvo de um ataque que chocou o Ocidente, mas que foi bem recebido por extremistas no Irão e no Paquistão. O agressor, um jovem norte-americano de origem libanesa, foi ontem presente a um juiz do estado de Nova Iorque, perante o qual se declarou “inocente” de tentativa de homicídio do escritor.

Numa audiência processual no tribunal de Chautauqua, Hadi Matar, 24 anos, acusado de tentativa de homicídio e agressão, compareceu com roupa de prisioneiro, às riscas pretas e brancas, algemado e com uma máscara de protecção individual. Segundo a acusação, o ataque foi premeditado. O suspeito, que vive em Nova Jersey, irá comparecer novamente em tribunal em 19 de Agosto.


terça-feira 16.8.2022

eventos 7

www.hojemacau.com.mo

a Cotai A galeria Humarish Club, no empreendimento Lisboeta Macau, acolhe pela primeira vez o trabalho do artista japonês Okuda Yuta. A mostra “With Gratitude” pode ser vista até ao dia 11 de Setembro

O

conceituado artista japonês Okuda Yuta mostra, pela primeira vez, o seu trabalho no território. Até ao dia 11 de Setembro o público poderá ver os trabalhos na exposição “With Gratitude” [Com Gratidão] na galeria Humarish Club Art Space, situada no empreendimento Lisboeta Macau, no Cotai. O antigo designer de moda revela trabalhos cheios de cor e criatividade produzidos no período da pandemia, transmitindo a mensagem de que é necessário lidar com o mundo que nos rodeia com “um coração cheio de gratidão”. Esta é uma exposição que revela “o amor pela vida e o abarcar num mundo mais colorido”. A mostra foi inaugurada no último sábado. Foi no pior período da pandemia, há cerca de dois anos, que o artista japonês compreendeu que “as coisas que sempre tinha tido como garantidas eram extraordinárias”, e desde então que começou a pintar flores focado em transmitir uma mensagem de gratidão num período difícil para a maioria das pessoas, que se viram obrigadas a parar as suas vidas e negócios e a ficar em confinamento em casa. As obras de arte de Okuda Yuta transmitem,

assim, uma onda de positivismo, levando as pessoas a “abraçar a vida e o mundo”.

Em mudança

“With Gratitude” acontece em Macau depois de o artista ter marcado presença com a mesma exposição em Singapura, com a qual está a percorrer várias cidades. Muito antes de se dedicar à arte, a partir de 2016, participando em diversas mostras colectivas e individuais, Okuda Yuta foi também designer de moda para a marca Takeo Kikuchi. Nascido na prefeitura de Aichi, em 1987, Okuda Yuta estudou design de moda não apenas no seu país, mas também em Inglaterra. A nova série de flores desenhadas para esta exposição marca uma transformação no seu trabalho, em busca de maior oportunidade e a descoberta de novas coisas por acaso. “As flores [desenhadas] em diferentes cores recordam-nos do trabalho feito pelos artistas pop, mas se observarmos com mais detalhe percebemos que cada pétala foi pintada de forma bastante delicada”, lê-se na nota de imprensa. Para os quadros, Okuda Yuta inspirou-se nas memórias de infância, num processo de busca e de salvação de si mesmo. Andreia Sofia Silva

Os “segredos” do poeta Publicada antologia de Fernando Pessoa organizada por Casais Monteiro

F

ERNANDO Pessoa nunca teve “o imediato como valor de expressão poética”, afirma o escritor e ensaísta Adolfo Casais Monteiro, na introdução à antologia do autor de “Mensagem”, uma edição pioneira que organizou e que é publicada na próxima quarta-feira. Para o poeta, tradutor, professor, crítico e ensaísta Adolfo Casais Monteiro (1908-1972), um dos primeiros investigadores a ousar “a construção de um percurso reflexivo” sobre a obra pessoana, Fernando Pessoa é “um dos quatro maiores” da poesia portuguesa, ao lado de Luís de Camões, Teixeira de Pascoaes e Antero de Quental. Na antologia “Poesia de Fernando Pessoa”, que organizou na década de 1950, uma das primeiras dedicadas ao poeta, e para a qual escreveu a introdução, Casais Monteiro afirma que “nem por sombras” pretende “‘explicar’ a poesia” do criador de Alberto Caeiro e Álvaro de Campos, referindo a sua obra como “um produto de cultura, uma dessas obras cujas raízes vão buscar o mínimo de sangue que lhes é necessário a uma tradição literária”. O “segredo” do poeta Pessoa “é que ele transforma, diga-se assim, em emoções os seus pensamentos”, “sensibilizou o cerebral, deu raízes de existência ao absoluto”, escreve o autor de “Canto da Nossa

Agonia” sobre o criador de “Chuva Oblíqua”. Aantologia, publicada sob a chancela da Editorial Presença, conta mais de 30 poemas de Pessoa, incluindo dos seus heterónimosAlberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos. Casais Monteiro defende uma absoluta unidade na obra de Fernando Pessoa, mesmo tendo em conta os seus heterónimos. “Tal unidade parece-me existir na poesia de Pessoa. Que a multiplicidade de planos não nos iluda: que importa quanto se contradigam os vários heterónimos, se ao fim nos resta uma impressão de totalidade?”, interroga-se Casais Monteiro. Para o professor que a ditadura do Estado Novo afastou do ensino, Fernando Pessoa “resume em si todos os caminhos”, e se se apresenta em todas as suas contradições, “como um clássico e como moderno, se ora é um céptico, se cabem nele um materialista, um espiritualista e um panteísta, nos deixa ao fim uma impressão de totalidade”. “Sim, a poesia de Fernando Pessoa parte de um nódulo central; daqui, os seus tentáculos estendem-se ao longo de túneis que a ansiedade do Homem escava em todas as direções, toma mil formas segundo o ‘drama’ que encarna e salta por cima da maior ou menor vivacidade de quaisquer formas da experiência” humana,

afirma Casais Monteiro. A antologia inclui a transcrição da célebre carta de Pessoa sobre a génese dos heterónimos, o único testemunho global sobre a sua criação, que dirigiu ao próprio Casais Monteiro, e as “Notas para a Recordação do Meu Mestre Caeiro”, assinadas por Álvaro de Campos, heterónimo com o qual colaborou nos primeiros dois meses de 1931 na revista Presença, onde publicou também o poema “O Guardador de Rebanhos”, de Caeiro.

Da perseguição ao exílio

Casais Monteiro “é um crítico literário dos mais importantes do século XX português, e também poeta relevante”, caracteriza o projecto Modern!smo - Arquivo Virtual da Geração de Orpheu, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, coordenado pelo professor e ensaísta Fernando Cabral Martins, responsável por diversas edições anotadas e comentadas de Fernando Pessoa, entre outros autores. Adolfo Casais Monteiro, codiretor da revista Presença de 1931 a 1940, com os escritores João Gaspar Simões e José Régio, foi perseguido pela oposição à ditadura. Afastado compulsivamente do ensino, em 1936, exilou-se no Brasil, em 1954, onde morreu 18 anos mais tarde.

EUA FBI CONCLUI QUE BALDWIN PUXOU O GATILHO DA ARMA QUE MATOU HUTCHINS

O

FBI concluiu que Alec Baldwin puxou o gatilho da arma com que matou acidentalmente a directora de fotografia Halyna Hutchins durante as filmagens do filme “Rust”, contradizendo a versão do actor, que afirma não ter activado a arma. O relatório do FBI, que a cadeia ABC News

diz ter consultado, afirma que “o revólver estava em boas condições e não podia ser disparado sem alguém puxar o gatilho.” Numa entrevista à ABC News, em Outubro do ano passado, o actor declarou que nunca puxou o gatilho da arma e que esta disparou sozinha quando soltou o pino de disparo.

O relatório da polícia considerou a morte de Hutchins como um acidente, uma vez que não há “provas convincentes de que a arma tenha sido intencionalmente carregada com munições verdadeiras”. Até ao momento, a procuradoria local não apresentou queixa contra Baldwin, que foi acusado

de homicídio não voluntário ou por negligência pela família da vítima, e está à espera de obter os registos telefónicos do actor. Halyna Hutchins morreu em 21 de Outubro de 2021 devido aos ferimentos de bala sofridos nos ensaios de Baldwin para as filmagens do filme “Rust” no

Novo México (EUA) com uma arma que deveria estar sem balas, mas que estava carregada. As autoridades do Novo México multaram, em Abril passado, em quase 140 mil dólares os produtores das filmagens, entre os quais o próprio Baldwin, por violação dos protocolos de segurança.


8 china

TAIWAN RETOMADAS PATRULHAS MILITARES EM REDOR DA ILHA

Regresso ao activo A retoma das actividades militares chinesas junto da ilha coincide com mais uma visita de congressistas norte-americanos a Taiwan

O

exército chinês anunciou que realizou ontem manobras militares no espaço aéreo e marítimo em torno de Taiwan, em resposta à visita de cinco congres-

sistas norte-americanos à ilha. “Em 15 de Agosto, o Exército de Libertação do Povo Chinês realizou uma patrulha conjunta de prontidão de combate e exercícios de combate no

mar e no espaço aéreo ao redor de Taiwan”, disse o coronel Shi Yi, porta-voz do Comando de Operações do Teatro Oriental, adiantando que o Exército Popular de Libertação (EPL) tomará as medidas necessárias para

“defender resolutamente a soberania nacional”. Também ontem, o ministério da Defesa de Taiwan informou que um total de 22 aviões e seis navios militares chineses fizeram no domingo incursões em áreas à volta da ilha, que tem independência de facto, mas faz formalmente parte da China.

Olhos no céu EDITAL 8/E-OI/2022 425/OI/2018/F Demolição de obras não autorizadas pela infracção às disposições do Regulamento Geral de Construção Urbana (RGCU) Estrada dos Cavaleiros n.º 109, Edf. Arco Íris, lugares n.os 12, 13, 14, 15 e 16 do parque de estacionamento para veículos, Macau. Estrada dos Cavaleiros n.º 111, Edf. Arco Íris, r/c, fracção R13, Macau.

Mak Tat Io, Subdirector da Direcção dos Serviços de Solos e Construção Urbana (DSSCU), no uso das competências delegadas pelo Despacho n.º 05/DIR/2022, publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) n.º 15, II Série, de 13 de Abril de 2022, faz saber que ficam notificados os donos das obras ou seus mandatários, bem como os utentes dos locais acima indicados, cujas identidades se desconhecem, do seguinte: 1. Na sequência da fiscalização realizada pela DSSOPT, apurou-se que nos locais acima indicados realizaram-se as seguintes obras não autorizadas, as quais infringiram o disposto no n.º 1 do artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 79/85/M (RGCU) de 21 de Agosto, alterado pela Lei n.º 6/99/M de 17 de Dezembro e pelo Regulamento Administrativo n.º 24/2009 de 3 de Agosto, pelo que as mesmas são consideradas ilegais: Local / fracção 1.1 Lugar n.º 12 do parque de estacionamento para veículos

Construção de paredes em alvenaria de tijolo. Construção de paredes em alvenaria de tijolo.

1.4

Construção de paredes em alvenaria de tijolo.

1.5 Lugar n.º 15 do parque de estacionamento para veículos

Demolição de uma parte da laje de betão para dar acesso à fracção R13 no r/c.

1.6

Construção de elementos salientes na parte da frente.

1.7

Construção de paredes em alvenaria de tijolo.

1.9 1.10

Fracção R13 no r/c

Construção de elementos salientes na parte da frente. Demolição de uma parte da laje de betão para dar acesso ao lugar n.º 15 do parque de estacionamento para veículos. Construção de um compartimento com pala metálica, gaiola metálica, suporte metálico e janelas de vidro na parede exterior junto às janelas da fracção.

De acordo com os artigos 93.º e 94.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M de 11 de Outubro, foi realizada, no seguimento de notificação por edital publicado nos jornais em língua chinesa e em língua portuguesa de 15 de Fevereiro de 2019, a audiência escrita dos interessados, mas não foram carreados para o procedimento elementos ou argumentos de facto e de direito que pudessem conduzir à alteração do sentido da decisão de ordenar a demolição das obras não autorizadas acima indicadas. 3. Assim, nos termos do artigo 52.º do RGCU e no uso das competências delegadas pela alínea 2) do n.º 1 do Despacho n.º 05/DIR/2022, publicado no Boletim Oficial da RAEM n.º 15, II série, de 13 de Abril de 2022, e por despacho do signatário de 11 de Agosto de 2022 exarado sobre a informação n.º4112/06149/DUR/2022, ordena aos donos das obras ou seus mandatários que procedam, por sua iniciativa, no prazo de 15 dias contados a partir da data da publicação do presente edital, à demolição das obras acima indicadas e à reposição dos locais afectados, bem como à remoção de todos os materiais e equipamentos neles existentes e à respectiva desocupação, devendo, para o efeito e com antecedência, apresentar nesta DSSCU os pedidos da respectiva demolição, cujos trabalhos só podem ser realizados depois da sua aprovação. A conclusão dos referidos trabalhos deverá ser comunicada à DSSCU para efeitos de vistoria. Nos termos do artigo 53.º do mesmo decreto-lei, os donos das obras poderão apresentar à DSSCU, no prazo de 8 (oito) dias contados a partir da data de publicação do presente edital, o projecto de legalização das mesmas juntamente com os elementos necessários com vista à avaliação da possibilidade da sua legalização. 4. Findo o prazo estipulado, não será aceite qualquer pedido de demolição ou de legalização das obras acima mencionadas. De acordo com o n.º 2 do artigo 139.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M de 11 de Outubro, notifica-se ainda que nos termos do artigo 56.º do RGCU, findo o prazo referido, a DSSCU, em conjunto com outros serviços públicos e com a colaboração do Corpo de Polícia de Segurança Pública, procederá à execução dos trabalhos acima referidos, sendo as despesas suportadas pelos infractores, sem prejuízo da aplicação de multas ao abrigo das leis aplicáveis e da eventual responsabilidade civil ou criminal a imputar aos mesmos. Além disso, findo o prazo da demolição e da desocupação voluntárias, a DSSCU dará início aos respectivos trabalhos, os quais, uma vez iniciados, não podem ser cancelados. Os materiais e equipamentos deixados nos locais acima indicados serão depositados num local a indicar à guarda de um depositário a nomear pela Administração. Findo o prazo de 15 (quinze) dias a contar da data do depósito e caso os bens não tenham sido levantados, consideram-se os mesmos abandonados e perdidos a favor do governo da RAEM, por força da aplicação do artigo 30.º do Decreto-Lei n.º 6/93/M de 15 de Fevereiro. 5. Nos termos do n.º 1 do artigo 65.º do RGCU, os infractores são sancionáveis com multa de 1 000,00 a 20 000,00 patacas. 6. Nos termos dos artigos 145.º e 149.º do Código do Procedimento Administrativo, os interessados podem apresentar reclamação no prazo de 15 (quinze) dias contados a partir da data da notificação. 7. Nos termos do n.º 1 do artigo 59.º do RGCU e do n.º 16 do Despacho n.º 05/DIR/2022, publicado no Boletim Oficial da RAEM n.º 15, II Série, de 13 de Abril de 2022, da decisão referida no ponto 3 do presente edital cabe recurso hierárquico necessário para o Secretário para os Transportes e Obras Públicas, a interpor no prazo de 15 dias contados a partir da data da notificação. RAEM, 11 de Agosto de 2022 Pelo Director dos Serviços O Subdirector Mak Tat Io

Indústria Produção cresce 3,5%

A produção industrial de valor agregado da China, um importante indicador económico, subiu 3,5 por cento em termos anuais nos primeiros sete meses deste ano, segundo os dados do Departamento Nacional de Estatísticas (DNE) divulgados esta segunda-feira, informa o Diário do Povo. Somente em Julho, o crescimento da produção industrial registou 3,8 por cento em termos anuais e foi 0,38 por cento maior que no mês anterior, segundo o DNE. A produção industrial é usada para medir a actividade das grandes empresas com volume de negócios anual de pelo menos 20 milhões de yuans.

Xangai Fábrica da Tesla atinge 1 milhão de veículos

A gigantesca fábrica da Tesla em Xangai produziu 1 milhão de veículos em três anos, informa o Diário do Povo. Fundada em 2019, a megafábrica da Tesla é a primeira da fabricante fora dos Estados Unidos, com uma taxa de localização da cadeia industrial de mais de 95 por cento, sendo que 99,99 por cento dos empregados são chineses. Segundo a Tesla China, fábrica exportou 97.182 automóveis no período entre Janeiro e Junho, em contraste com as 41.770 unidades no mesmo período do ano passado.

REDE ELÉCTRICA DIPLOMATAS ESTRANGEIROS ADMIRAM INOVAÇÃO DA CHINA

Obra

1.2 Lugar n.º 13 do parque de estacionamento para veículos

Lugar n.º 16 do parque de estacionamento para veículos

As incursões, de acordo com o comunicado citado

Segundo o Ministério da Defesa, dez dos aviões chineses atravessaram uma linha no Estreito de Formosa que tem funcionado como uma fronteira não oficial tacitamente respeitada por Taipé e Pequim nas últimas décadas, mas atravessada nas últimas semanas pelas forças chinesas durante manobras militares. A força aérea da ilha monitorizou a situação com patrulhas aéreas de combate e navais e a activação de sistemas de mísseis terrestres, disse o ministério.

Construção de paredes em alvenaria de tijolo.

1.3 Lugar n.º 14 do parque de estacionamento para veículos

1.8

pela agência noticiosa taiwanesa CNA, coincidiram com a chegada de uma delegação de congressistas norte-americanos que tem previstas reuniões com representantes do Governo local e poucos dias depois de uma visita da presidente da Câmara dos Representantes do Congresso dos Estados Unidos, Nancy Pelosi.

O Exército Popular de Libertação tomará as medidas necessárias para “defender resolutamente a soberania nacional”

PUB.

Edital n.º: Processo n.º: Assunto: Local:

16.8.2022 terça-feira

www.hojemacau.com.mo

2.

D

IPLOMATAS estrangeiros de visita à China elogiaram a inovação chinesa na construção de rede eléctrica e destacaram a necessidade de promover uma maior cooperação com o país durante uma visita à State Grid Corporation of China, a maior empresa estatal de serviços públicos do país. “A China é muito famosa por ser uma campeã agora em termos de tecnologia e

inovação no sector de energia”, disse Milia Jabbour, embaixadora do Líbano, numa entrevista à Xinhua durante a viagem. Durante a visita, os diplomatas foram informados sobre os esforços da empresa para garantir o fornecimento de energia, inovação tecnológica e transformação de energia verde. Em busca do desenvolvimento verde, a State Grid investiu fortemente em pesquisa e desenvolvimento e construiu o maior e mais avançado centro de simulação do mundo. Também desenvolveu tecnologia avançada de transmissão de energia, incluindo a ultra-alta tensão (UHV), e compartilhou a tecnologia com outros países. Os diplomatas ficaram profundamente impressionados com o projecto de demonstração e teste de rede flexível de corrente contínua de energia renovável de Zhangbei, que possibilitou o fornecimento de eletricidade 100 por cento verde para as três zonas de competição dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim.


terça-feira 16.8.2022

www.hojemacau.com.mo

Greve ou fim do comércio em Macau JOSÉ SIMÕES MORAIS “De uma parte está a ordem superior de governo da metrópole e o compromisso do governo provincial com o arrematante do exclusivo [do liu-pun, o comerciante Chan Iü San de Hong Kong,] já concluído, tendo sido celebrado com todas as formalidades. De outra parte estão os lojistas chineses ligados pelo interesse comum, e unidos por meio de seus respectivos grémios, convencidos da necessidade de abolir este exclusivo para poder continuar o comércio a funcionar desafogadamente.” Assim se discorre n’ O Macaense de 7 de Abril de 1892 e continuando: “Estudando bem a questão, não nos parece que esta reacção dos chineses seja uma oposição acintosa à acção do governo, mas é mais um acto de desesperação, causado pela decadência do comércio, que hoje sofre do malestar geral e não dá lucro algum. Esta situação angustiosa, agravada pelo novo imposto, produziu um ressentimento contra o governo, que longe de auxiliar os negociantes, aliviandoos dos ónus que sobre eles pesam, veio ainda sobrecarregá-los tão inoportunamente, com um novo exclusivo que ameaça afugentar daqui para a frente.” Impressão deixada “após uma discussão desapaixonada com vários lojistas sob o assunto, e aqui a consignamos franca e lealmente.” E prosseguindo: “Para os chineses a greve funda-se no espírito de associação de que vem a força, e tanto pode significar uma pressão suave e indirecta aos poderes públicos, como uma manifestação colectiva de vontades, mui eficaz nos resultados práticos e imediatos, o que – diga-se a verdade – nunca pode ser condenado em vista do regime da liberdade d’ indústria e livre concorrência, sobretudo quando não seja acompanhado de ameaças ou violência. A intervenção das autoridades é só justificável quando haja ameaça contra a segurança dos direitos individuais, ou receio da perturbação da ordem. Folgamos de ver que estes princípios são respeitados e até afirmados no edital de S. Exa. o Governador, (…) <insinuando os chineses a saírem de Macau quando lhes não convenha, antes que a autoridade os mande sair, prevenindoos de que lhes serão cassadas as respectivas licenças quando se lhes reconheça intenção criminosa e desordeira ao fecharem as portas dos seus estabelecimentos, e recomendando às autoridades administrativas e policiais para prevenir a desordem pública.> Nem outra cousa era de esperar do ilustrado e enérgico governador.” O Edital do Governador, publicado a 6 de Abril por causa da suposta greve dos negociantes de vinho, foi lido pela cidade. Em cortejo, “o procurador dos negócios sínicos acompanhado de um intérprete e de todo o pessoal administrativo, precedido de uma escolta de polícia com dois tambores à frente, percorreu todas as ruas da cidade. A leitura do edital foi feita por um amanuense chinês da repartição do expediente sínico, que se punha em pé sobre o

jenricksha [riquexó] para daí o ler. Um grande grupo de garotos acompanhava esse séquito fazendo uma vozearia infernal de mistura com os rufos do tambor.” Do edital [transcrito já em anteriores artigos] faltava-nos apenas publicar a apresentação do Governador feita por o próprio: <Custódio Miguel de Borja, capitãode-fragata da marinha real portuguesa, ajudante de campo honorário de Sua Majestade El-Rei, comendador da ordem militar de S. Bento d’ Aviz, da de Leopoldo da Bélgica e do mérito naval de Hespanha, cavaleiro da ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, da de Aviz e da Legião de Honra de França; condecorado com as medalhas militares de prata das classes de bons serviços e comportamento exemplar; antigo deputado da Nação, enviado extraordinário e ministro plenipotenciário de Sua Majestade Fidelíssima nas cortes da China, Japão e Siam, Governador da província de Macau e Timor e suas dependências, ...” Refere o articulista, “Não podemos prever por enquanto qual a solução. Confiamos, porém, na alta inteligência e reconhecida prudência do chefe de colónia, que decerto não trepidará perante qualquer medida quando ela seja necessária para conservação do prestígio da autoridade, mas ao mesmo tempo não deixará sua Exa. de estudar a questão sob todos os seus aspectos.” OPINIÃO CHINESA Na rubrica Comunicado, ainda n’ O Macaense de 7 de Abril, um negociante chinês publicou

O NEGÓCIO DO LIU-PUN ESTÁ LIGADO AO DO ARROZ. RARA É A LOJA DE ARROZ QUE NÃO TENHA UM OU MAIS ALAMBIQUES PARA DESTILAR O VINHO, PORTANTO QUALQUER PREJUÍZO QUE SOFREREM OS NEGOCIANTES DE VINHO, TERÃO NELA PARTE OS NEGOCIANTES DE ARROZ

h

9

a opinião: <Os chineses consideram o vinho liu-pun como um dos géneros de primeira necessidade. Não há chinês, desde o mais rico até o mais pobre, que não faça uso do liu-pun nas suas refeições. Os da classe de operários e de carregadores preferem ficar sem comer a ficar sem beber o liu-pun. Acontece muitas vezes, quando o seu trabalho diário não dá o suficiente para o jantar, em que o arroz é indispensável para os chineses, compram um bocado de carne ou de peixe e comem-no acompanhado sempre do liu-pun, empregando no vinho a verba com que deviam comprar arroz. Na generalidade os chineses, principalmente os da classe dos operários e carregadores, destinam 10 a 12 sapecas para vinho por cada refeição, o que corresponde por mês a 70 avos pouco mais ou menos. Para o arroz que é indispensável para os chineses e que constitui o principal género alimentício, os operários em geral não gastam mais do que 30 a 40 sapecas por dia, isto é, pouco menos do que o dobro do que se gasta com o vinho. O liu-pun é tão necessário como o arroz para os trabalhadores; portanto se esses homens tiverem de despender mais 3 ou 4 sapecas por cada refeição ou 20 avos por mês, deixarão de beber ou diminuirão a porção usual. Em qualquer desses dois casos o resultado será decerto prejudicial ao comércio de vinho. Asseguram os negociantes de vinho que, se tiverem de pagar a taxa de 4 sapecas por cada cate, pouco ou nenhum lucro auferirão; e o vendedor precisando de baratear o vinho, verse-á na necessidade de adulterá-lo para poder conseguir algum lucro. As lojas chinesas de Macau não dão bons salários aos seus empregados, mas dão-lhes cama e mesa livre e nas suas refeições é indispensável o vinho, portanto o exclusivo de liu-pun virá não só lesar os indigentes como os donos das lojas que terão de despender mais com o salário do pessoal. De mais o negócio do liu-pun está ligado ao do arroz. Rara é a loja de arroz que não tenha um ou mais alambiques para destilar o vinho, portanto qualquer prejuízo que sofrerem os negociantes de vinho, terão nela parte os negociantes de arroz. Finalmente é natural que as lojas de vinho mudem para Lapa ou Chin-san, onde quase nenhum imposto terão de pagar, levando consigo muitas outras lojas de diferentes géneros, o que contribuirá para enriquecer a ilha da Lapa com grande prejuízo desta cidade, como ainda há poucos anos aconteceu com o negócio de peixe salgado, que custou muito ao governo trazê-lo de novo para Macau. Os chineses não se sublevarão por causa deste imposto; mas ver-se-ão obrigados a abandonar paulatinamente esta cidade por não poderem suportar tantos impostos com que já estão sobrecarregados. É esta a opinião de um chinês.> Os negociantes enviaram no dia 5 uma petição ao Leal Senado.


3

6

2

10 [f]utilidades

7

4

4

2 5 4

2

6

7

3

TEMPO POSSIBILIDADE DE TROVOADAS MIN 25

7 MAX 6

S U D O K U UM JOGO HOJE 1 5

3 2 35 1 6 4 5 7 7 4

34

3

6 5 3

4 1 5 2 2 3 7 6 1

5 7 6 1 2 3 4

3 7 6 5 2 1 4

6 4 1 2 7 5 3

3 2 7 4 5 1 6

7 1 6 3 4 2 5

PUB.

2 5 7 3 4 6 1

36

4 5 3 6 2 7 1

7 5 7 6

34

1

1 4 3 7 5 6 2 5

2 3 4 5 7 5 6 1

7 6 2 4 2 5 1 3

6 5 7 6 3 1 1 4 2

7 3 4 1 5 2 6

5 2 3 6 1 4 7

4 4 1 5 7 6 3 2

3 1 6 2 4 3 7 5

5 4 2 1 6 3 7

2 3 5 7 1 6 4

1 6 4 2 7 5 3

6 7 1 5 3 4 2

2 4

16.8.2022 terça-feira

36

3

1 4

30 HUM 75-98% UV 8 (MUITO ALTO) • EURO 8.22 BAHT 0.22 YUAN 1.19

CINETEATRO MASS EFFECT LEGENDARY EDITION | ELECTRONIC ARTS | 2021

3

7

6 1

1

SOLUÇÃO DO PROBLEMA 32

32

2

PROBLEMA 33

3

4 5

www.hojemacau.com.mo

4

33

5

5

2 3 5

5

6

2

4 7

6

Lançada em Maio deste ano, Legendary Edition inclui todas as três versões melhoradas dos Mass Effect, lançados entre 2007 e 2012. Mass Effect é um shooter em o jogador assume a personagem do Comandante Shepard, um soldado de elite que tem como missão unir toda a Galáxia Milky Way, onde decorre a acção, e controlar a raça de robots orgânicos Reapers. A acção decorre num universo paralelo, algures no século XXII. João Santos Filipe

C I N E M A

SALA 1

DORAEMON THE MOVIE: NOBITA’S LITTLE STAR WARS 2021 [A] FALADO EM CANTONÊS Um filme de: Yamaguchi Susumu 14.00, 17.45

MINIONS: THE RISE OF GRU [B] FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS Um filme de: Kyle Balda, Brad Ableson, Jonathan del Val 16.00, 19.45

CHILLI LAUGH STORY [B]

FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Coba Cheng Com: Ronald Cheng, Gigi Leung, Edan Lui, Sandra Ng 21.30 SALA 2

MAMA’S AFFAIR [B]

FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS

Um filme de: Kearen Pang Com: Teresa Mo, Keung To, Jer Lau 14.30, 19.15, 21.30

CRAYON SHINCHAN THE MOVIE: THE TORNADO LEGEND OF NINJA MONONOKE [B] FALADO EM CANTONÊS Um filme de: Masakazu Hashimoto 16.45 SALA 3

THOR: LOVE AND THUNDER [B]

Um filme de: Taika Waititi Com: Chris Hemsworth, Natalie Portman, Tessa Thompson, Christian Bale 14.15, 19.15, 21.30

SUMIKKOGURASHI: THE LITTLE WIZARD IN THE BLUE MOONLIGHT [A] FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS Um filme de: Takahiro Omori 16.30, 17.45

THOR: LOVE AND THUNDER

5Propriedade 2 Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores João Luz; José C. Mendes Redacção Andreia Sofia Silva; João Santos Filipe; Pedro Arede, Wu Colaboradores Anabela Canas; António Cabrita; Ana Jacinto Nunes; Amélia Vieira; Duarte Drumond Braga; Gonçalo Waddington; José Simões Morais; 3Nunu 4 Julie Oyang; Paulo Maia e Carmo; Rosa Coutinho Cabral; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Colunistas André Namora; David Chan; João Romão; Olavo Rasquinho; www. Paul Chan Wai Chi; Paula Bicho; Tânia dos Santos Grafismo Paulo Borges, Rómulo Santos Agências Lusa; Xinhua Fotografia Hoje Macau; Lusa; GCS; Xinhua 3 1 5 hojemacau. Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare com.mo Morada Pátio da Sé,6 n.º22, 1 Edf. Tak Fok, R/C-B, Macau; Telefone 28752401 Fax 28752405; e-mail info@hojemacau.com.mo; Sítio www.hojemacau.com.mo 6 1 5 2


terça-feira 16.8.2022

www.hojemacau.com.mo

ai, portugal, portugal

opinião 11

André Namora

A CENTÉSIMA HOJE, É uma data histórica na minha satisfação pessoal de escriba, porque orgulhosamente dirijo-me pela centésima vez aos meus queridos leitores do HOJE MACAU. Escrever 100 crónicas sobre o que se vai passando neste Portugal, garanto-vos que não é fácil, especialmente numa linguagem acessível a todos. Há cronistas aqui nos jornais Expresso, Público, Correio da Manhã, Diário de Notícias e outros que assiduamente são alvos de críticas dos leitores que enviam para os directores das publicações o seu direito de resposta. Em 100 crónicas que vos enviei, apenas dois leitores, usaram esse desiderato e, por sinal, não tinham razão. Fi-lo sempre do modo mais eficiente e verdadeiro que soube. Para mim, escrever neste jornal é uma honra e saúdo todos quantos trabalham neste diário, o melhor de Macau, em especial uma saudação ao Director Carlos Morais José por compreender que os portugueses residentes na RAEM satisfazem-se em saber o que vai acontecendo no seu país. Vários temas tinha em agenda para vos noticiar, mas não posso deixar passar em claro um fenómeno imensamente triste que Portugal está a viver. Este nosso condado portucalense perdeu o seu pulmão, o que é gravíssimo. A Serra da Estrela está a arder há mais de uma semana. Dois mil homens dos bombeiros, GNR e Protecção Civil têm-se sentido impotentes para controlar o maior incêndio jamais registado. Na zona de Unhais dá dó: toda a floresta está ardida, várias casas estão em ruínas devido às chamas, uma dúzia de combatentes da paz ficaram feridos e um carro dos bombeiros de Loures, possivelmente por não conhecerem as curvas mais perigosas do país, capotou e três ocupantes estão gravemente feridos. Os aviões são de dimensão pequena e pouco conseguem fazer contra a imensidão do fogo. Vergonhosamente existem três aeronaves de grande dimensão, os Canadair, mas apenas um está operacional. Custou-me muito ouvir o primeiro-ministro a dizer que os dois aviões avariados só daqui a dois anos é que estarão reparados. Até parece que estamos no Terceiro Mundo. As populações protestam e afirmam que não existe coordenação no combate às chamas. Os pastores choram, porque têm ficado sem os seus animais e alguns eram o seu sustento, como cabras e ovelhas, que lhes ofereciam o famoso queijo da serra. A Serra da Estrela tinha a maior área arbórea do país e mais de 15 mil hectares já arderam e atingiram localidades como Guarda, Covilhã, Gouveia, Manteigas e Seia. Muitas pessoas foram evacuadas de suas casas e em Unhais da Beira toda a população teve de ir embora. Vários alojamentos turísticos também já foram evacuados. Os responsáveis da Protecção Civil concordam com as críticas da população, mas afirmam que a tragédia é enorme e quase impossível

Este incêndio está pejado de factos surreais. Era importante que efectivamente alguém com capacidade técnica e independente pudesse fazer uma análise ao que aconteceu

de a dominar. No entanto, este incêndio está pejado de factos surreais. Era importante que efectivamente alguém com capacidade técnica e independente pudesse fazer uma análise ao que aconteceu. Tem tudo menos de normalidade, nomeadamente no seu combate. Era importante para que a culpa não morresse solteira. Por exemplo, na zona de Gouveia encontravam-se várias corporações de diferentes locais do país. Assim, que se soube do acidente do carro de bombeiros que capotou e deixou gravemente feridos três combatentes, todas essas corporações foram-se embora... Para o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, António Nunes, a situação é muito preocupante. Para o presidente da Liga, o Governo devia ter accionado o mecanismo europeu à semelhança de França que já está a receber apoio de vários países no combate aos seus imensos incêndios. Contudo, já o referimos aqui numa outra crónica sobre os incêndios que têm destruído os diferentes pulmões ambientais, que a mão criminosa está no terreno. A Polícia Judiciária tem realizado um trabalho

exemplar, o mesmo não se podendo dizer dos tribunais. Vários indivíduos têm sido apanhados a pegar fogo nas florestas. E neste ponto, lembramo-nos dos muitos drones que já foram adquiridos pelas autoridades. Por que razão esses drones não foram colocados ao serviço de vigilância da Serra da Estrela, sabendo-se que poderia ser o próximo palco de mais um desastre natural. Os drones são fundamentais para detectar através de imagens o que se passa no terreno. Isso, não aconteceu e é neste ponto que as populações têm toda a razão em criticar e revoltarem-se contra a descoordenação que esteve bem à vista. Não chega desculparem-se com as condições climáticas, com a seca extrema e com a falta de água nas barragens. Todos aqueles que se situam nos gabinetes de análise à protecção das gentes que ficam sem nada, deviam ter uma maior capacidade de coordenação e não ouvirmos um popular a dizer que os fogos “não têm rei nem roque”... Acabei de escrever a centésima crónica e, este facto, deve-se fundamentalmente à vossa aceitação. Bem hajam.


“Os homens erram, os grandes homens confessam que erraram.” PALAVRA DO DIA

Voltaire

Um trabalhador do Hotel Tesouro, com 24 anos, registou positivo à covid-19 informaram ontem ao fim da noite os Serviços de Saúde (SSM). Quem se encontra no hotel em observação, tem agora a quarentena prolongada pelo menos até 20 de Agosto. “Foram implementadas medidas preventivas antiepidémicas e algumas pessoas que se encontram em observação médica neste hotel, necessitam de prolongar o período de observação médica até 20 de Agosto”, indicaram os SSM.

S

DESNUCLEARIZAÇÃO SEUL OFERECE AJUDA A PYONGYANG

A nova geração Reino Unido aprova mais uma vacina, direccionada à Omicron

U

MA nova geração da vacina da farmacêutica Moderna contra a covid-19, visando a variante Ómicron do coronavírus SARS-CoV-2 foi aprovada no Reino Unido, anunciou ontem a entidade reguladora britânica para os medicamentos. Esta versão da vacina, a primeira no mundo, consiste numa dose de reforço, visando metade a variante original do vírus e metade a variante Ómicron. A nova versão “provoca uma forte resposta imunitária” contra ambas, incluindo as linhagens Ómicron BA.4 e BA.5, com “baixos efeitos colaterais” semelhantes aos observados com os soros originais, informou a Agência Reguladora de Medicamentos e Dispositivos Médicos (MHRA) em comunicado. A MHRA aprovou a nova geração da vacina “para doses

de reforço para adultos” por considerar que esta “atende aos padrões de segurança, qualidade e eficácia do regulador britânico”. Os efeitos colaterais observados são “tipicamente fracos e semelhantes aos observados para os soros originais”, adiantou. “O que esta vacina bivalente nos dá é uma ferramenta mais afinada para nos ajudar proteger contra esta doença à medida que o vírus continua a evoluir”, disse a directora da MHRA, June Raine, num comunicado à imprensa. O director-geral da Moderna, Stéphane Bancel, sublinhou, citado pelaAgência France-Presse (AFP), “o importante papel” que esta “nova geração” de vacina pode desempenhar na proteção contra a covid-19.

Para continuar

Na semana passada, a Agência Europeia de Medicamentos

(EMA) disse que previa a aprovação, no Outono, de uma vacina Pfizer/BioNTech contra a Covid visando as linhagens BA.4 e BA.5 da variante Ómicron, muito transmissível. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou em Julho que a pandemia está “longe de terminar”, devido à disseminação de linhagens da Ómicron, ao levantamento das restrições sanitárias e à diminuição dos exames. Os casos de covid-19 aumentaram globalmente no final da Primavera e início do Verão, impulsionados por variantes mais recentes e prevês que os casos voltem a aumentar no Outono e no Inverno. O Reino Unido é um dos países mais afectados na Europa pela pandemia, com quase 180.000 mortes associadas à covid-19.

Hotelaria Ocupação caiu quase um quarto no 1.º semestre Nos primeiros seis meses deste ano ficaram hospedados nos hotéis de Macau 2.624.000 pessoas, sem contar com quarentenas, o que representou uma quebra de 22,3 por cento em relação ao mesmo período de 2021. De acordo com dados divulgados ontem pela Direcção dos Serviços de Estatística e Censos, os hóspedes ficaram no território por um período médio de 1,8 noites. No capítulo da taxa de ocupação média dos quartos, o primeiro semestre de 2022 registou 37,6 por cento, o que representa uma quebra

PUB.

16.8.2022

Covid-19 Trabalhador do Hotel Tesouro testa positivo

RANKING DE XANGAI SEIS UNIVERSIDADES PORTUGUESAS ENTRE AS MELHORES EIS universidades portuguesas foram incluídas entre as mil melhores do mundo no Ranking de Xangai, ontem publicado, com Harvard a aparecer no topo da lista, dominada pelos Estados Unidos. A Universidade de Lisboa e Universidade do Porto surgem entre as 201.ª e 300.ª melhores do mundo. Seguem-se a Universidade deAveiro e Universidade do Minho, entre as 400 e 500 melhores, e a Universidade Nova de Lisboa e a Universidade de Coimbra entre os 500.º e 600.º lugares. Com Harvard em primeiro lugar pelo 20.º ano consecutivo, as universidades norte-americanas continuam no topo do ‘ranking’. Tal como no ano passado, as instituições anglo-saxónicas continuam entre as dez melhores: oito universidades norte-americanas e duas britânicas estão no topo da edição de 2022 deste ranking global das melhores instituições de ensino superior, que tem sido levado a cabo desde 2003 pela empresa independente Shanghai Ranking Consultancy. No topo da lista, Harvard está mais uma vez à frente da também norte-americana Stanford. Este ano, outra universidade norte-americana, o Massachusetts Institute of Technology (MIT), ficou em terceiro lugar no pódio, relegando a britânica Cambridge para quarto lugar. Seguem-se as universidades norte-americanas Berkeley (5.ª) e Princeton (6.ª) e a britânica Oxford (7.ª). No total, 39 universidades norte-americanas aparecem entre as 100 melhores. A primeira instituição não anglo-saxónica, a universidade francesa Paris-Saclay, está em 16.º lugar. O Ranking de Xangai tem em conta seis critérios, incluindo o número de medalhas Nobel e Fields - o Nobel da Matemática - entre estudantes e professores de pós-graduação, o número de investigadores mais citados na sua especialidade e o número de publicações nas revistas Science and Nature. Este ano, mais de 2.500 instituições foram examinadas para estabelecer a classificação.

terça-feira

de 12,8 pontos percentuais, em termos homólogos. Em relação aos hotéis de 5 estrelas, a taxa de ocupação média dos quartos foi de 31,9 por cento, valor que representou uma quebra de 12,2 por cento. Ao longo do mês de Junho, o parque hoteleiro hospedou 421.000 indivíduos, menos 10,3 por cento, em termos anuais. No mesmo mês, o número de visitantes que participaram em excursões locais foi de 1.800, menos 72,3 por cento, face ao mês homólogo de 2021.

O

Presidente sul-coreano anunciou ontem que vai oferecer um importante pacote de ajuda a Pyongyang em troca da desnuclearização, um tipo de oferta há muito desprezada pela Coreia do Norte. Yoon Suk-yeol afirmou que a desnuclearização é “essencial” para uma paz duradoura na península e explicou que a oferta inclui alimentos e energia, mas também melhorias em infraestruturas tais como portos, aeroportos e hospitais. O plano “irá melhorar significativamente a economia da Coreia do Norte e o nível de vida do seu povo, por fases, se o Norte deixar de desenvolver o seu programa nuclear e se envolver num genuíno e substancial processo de desnuclearização”, disse Yoon, num discurso que assinala o aniversário do fim do domínio colonial japonês em 1945. Na semana passada, Pyongyang ameaçou “erradicar” funcionários sul-coreanos, acusando Seul de estar por trás do surto de covid-19 no país. Em Julho, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse estar “pronto a mobilizar” as suas capacidades nucleares em caso de guerra com os Estados Unidos ou a Coreia do Sul. Os peritos regionais dizem que as hipóteses de Pyongyang aceitar a oferta mencionada no discurso inaugural de Yoon são escassas, uma vez que a Coreia do Norte, que investe uma grande parte do Produto Interno Bruto no programa de armamento, há muito que deixou claro que não celebraria um tal acordo. A Coreia do Norte realizou uma série recorde de testes de armas este ano, incluindo o lançamento de um míssil balístico intercontinental de alcance total, o primeiro desde 2017.