Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • SEGUNDA-FEIRA 16 DE JULHO DE 2012 • ANO XI • Nº 2652

Ter para ler

TEMPO AGUACEIROS OCASIONAIS MIN 28 MAX 32 HUMIDADE 55-95% • CÂMBIOS EURO 9.5 BAHT 0.2 YUAN 1.2

ANTIGA MISS MACAU DINAMIZA COMPETIÇÕES DE BELEZA NA RAEM

Guiomar Pedruco à procura de beldades locais com organização do concurso Macau Cover Girl CENTRAIS

Lau Si Io admite falta de transparência do Governo no processo de aumento das tarifas dos autocarros

“Precisamos de experiência” Num caso de contornos cada vez mais penosos, o secretário para as Obras Públicas e Transportes veio reconhecer um erro grave do Executivo. Ontem, cerca de 40 pessoas exigiram a demissão dele, durante a manifestação contra o aumento das tarifas. PÁGINAS 3-4

TERRITÓRIO VIZINHO ASSISTE A MÚLTIPLAS DETENÇÕES

Dois dos empresários mais ricos de Hong Kong acusados de subornos PÁGINA 9

DESCONFORTO NA FUNÇÃO PÚBLICA

Francisco Manhão acusa ATFPM de falta de diálogo PÁGINA 5

LEONEL ALVES DEU A SUA VERSÃO DOS FACTOS EM ENTREVISTA

“Só lido com processos em que acho que o meu cliente é inocente” PÁGINA 2


2

política

segunda-feira 16.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Leonel Alves não defende Joseph Lau por falta de disponibilidade total para o caso

“Estou convicto da sua inocência” ram em qualquer dos passos da adjudicação dos terrenos em frente ao aeroporto, pela qual Ao Man Long foi condenado. “Não tratámos um papel que seja relativamente ao processo de transmissão, revisão do contrato de concessão ou promessas de compra e venda das fracções. Absolutamente nada.” Foram cinco os terrenos primeiro concedidos à Jones Lang LaSalle por Ao Man Long, de forma ilícita, sendo que, posteriormente - e já com Lau Si Io no cargo de secretário - mais três lotes foram adjudicados. Leonel Alves descarta envolvimento neste sentido e afirma que acredita na inocência de Joseph Lau entretanto tido como arguido por, alegadamente, ter pago 20 milhões de patacas ao ex-secretário em conjunto com o sócio Steven Lo. A convic-

Chui Sai On tem encontro com Gao Hucheng

O Chefe de Executivo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), Fernando Chui Sai On encontrou-se na passada sexta-feira com Gao Hucheng, representante do Comércio Internacional da China e vice-Ministro do Comércio. O encontro serviu para troca de impressões sobre a implementação do comércio de serviços e promoção do desenvolvimento da indústria de convenções e exposições. Chui Sai On agradeceu a atenção e apoio do Ministério do Comércio ao longo dos tempos e a vários níveis, incluindo a recente assinatura do nono suplemento ao Acordo de Estreitamento das Relações Económicas e Comerciais (vulgo CEPA), muito positivo para o desenvolvimento de actividades das pequenas e médias empresas na Ilha da Montanha, bem como o total cometimento para garantir o abastecimento estável de produtos alimentares afim de corresponder às necessidades do dia-a-dia da vida da população de Macau.

ção, diz o advogado, deve-se ao facto de conhecer com pormenor o processo. “Fui contactado para o defender ainda na fase de inquérito, em 2008 e conheço os pormenores do caso.” Um processo que esteve parado até ao ano passado, levando Leonel Alves a pensar que tivesse havido algum arquivamento. Joseph Lau foi, contudo, notificado da acusação.

GONÇALO LOBO PINHEIRO

V

AI ser julgado em Setembro, mas tem quem acredite na sua inocência. Joseph Lau, o empresário de Hong Kong responsável pelo empreendimento La Scala, é tido como uma pessoa honesta por Leonel Alves, ex-defensor do agora arguido. Joseph Lau vai ser julgado por alegados subornos a Ao Man Long  - que envolvem os lotes em frente ao aeroporto -, mas o advogado macaense assume uma posição. “Estou convicto da sua inocência”, afirmou Leonel Alves ao programa Rádio Macau Entrevista. “Aliás, só lido com processos em que acho que o meu cliente é inocente.” No sábado, durante uma hora, o advogado quis deixar claros alguns pormenores. Afirmou que tanto ele como a sua empresa não se envolve-

MEDIATISMO E DESISTÊNCIAS

Depois de lida a sentença que levou o Tribunal de Última Instância a agravar a pena de prisão de Ao Man Long para 29 anos, LeonelAlves foi confrontado com uma mudança, que o levou a deixar de ser defensor de Joseph Lau. Mas a desistência não se deve, de todo, afirmou o advogado ao programa da Rádio, à falta

Steve Jacobs utilizou imprensa norte-americana para denegrir imagem da Sands China, diz Leonel Alves

Histórias mal contadas

O

Wall Street Journal foi utilizado por Steve Jacobs para denegrir a imagem da Sands China, segundo Leonel Alves, advogado e deputado no território, citado no jornal norte-americano como estando envolvido num caso de corrupção. O jornal garante ter tido acesso a um email trocado entre o advogado e Steve Jacobs, na altura administrador-executivo da Sands China, referindo que Alves foi abordado por alguém bem relacionado com o Governo Central. Esta pessoa seria o intermediário entre o advogado e o Governo Central, sugerindo o pagamento de 300 milhões de dólares norte-americanos pela Sands para desbloquear a venda de apartamentos do empreendimento Four Seasons, ao lado do Venetian, e encerrar o processo judicial interposto por um empresário de Taiwan contra a operadora. Leonel Alves garante que o que vem escrito são “meias verdades” e histórias mal contadas, garantindo que Jacobs orquestrou um cenário para atingir objectivos profissionais.

O advogado explica que a parte de Taiwan queria fazer um acordo, de forma a evitar o julgamento e a exposição mediática. Steve Jacobs não quis, contudo, acordo neste aspecto, mas mandou continuar a negociação sobre a venda de apartamentos do Four Seasons. Alves elucida também o contexto dos 300 milhões de dólares de Hong Kong. “Foi uma negociação de natureza comercial. Jacobs disse que para o caso Taiwan não haveria pagamento algum, mas para o do apartamento-hotel pagaria serviços de consultadoria de 250 mil a 500 mil. Transmiti esta contra proposta ao empresário de Macau que a rejeitou e não se falou mais no assunto.” O advogado garante que se tratava de um processo legítimo, no âmbito de relações comerciais com um empresário de Macau. Em Setembro de 2009, disse ainda à Rádio, Alves esteve reunido em Pequim com um empresário de Macau, interlocutor de um homem de negócios de Taiwan com quem a Sands tem um litígio judicial. Este intermediário propôs um

acordo à operadora, para que o caso não chegasse a ser julgado, mas o advogado sabia que a Sands não iria aceitar a proposta. Foi então que “este empresário trouxe à colação a hipótese de ele poder contribuir para resolver a questão já conhecida como o apartamento hotel no COTAI”.

NEGOCIAÇÕES

Num email enviado a Steve Jacobs, Leonel Alves transmitiu a proposta sobre o Four Seasons, sendo que a resposta chegou de imediato. “Recebi nesse mesmo dia, por email, instruções claras do ex-CEO dessa empresa americana em Macau, que me disse que, quanto ao caso de Taiwan, não haveria negociação alguma, porque já era consabida a posição do responsável número um desta empresa. Quanto ao apartamento-hotel, [disse-me] continue a negociar.” Meses mais tarde, o mediador pediu 300 milhões de dólares, “sujeitos a negociação” – um valor que, diz Leonel Alves, seria sobretudo para resolver o caso de Taiwan. Steve Jacobs

de crença no arguido. Foi a importância dada ao caso na imprensa que pôs Leonel Alves em modo de reflexão. “Perante tanto mediatismo, tive de reflectir se tinha disponibilidade total – porque este tipo de intervenção exigiria uma disponibilidade total de um profissional –, e cheguei à conclusão de que não reúno estas condições para defender o interesse do cliente. Ele concordou.” Leonel Alves passa agora a ser mais um dos espectadores que espera o desfecho do julgamento marcado para Setembro. Para já, a opinião é a de que o julgamento vai trazer à superfície a “realidade dos factos que irá conduzir à sua inocência”. Sobre se é favorável à audiência do empresário de Hong Kong estar marcada para Macau, o advogado prefere não tecer comentários.

fez então a contraproposta que o empresário recusou. “A partir daquele dia nunca mais se falou no assunto, morreu por completo.” O litígio que opõe a Sands à empresa de Taiwan passou já pela justiça norte-americana e o processo corre agora no tribunal de primeira instância de Macau, envolvendo uma verba na ordem dos milhões de patacas. Leonel Alves nega estar arrependido de representar a Sands – dizendo mesmo que é uma honra - e sobre o seu envolvimento, mostra-se despreocupado. “Sou um peão no meio deste puzzle. Para ele e para os Estados Unidos destruir-me não tem significado algum.” Sobre as recentes críticas do colega da AL Pereira Coutinho, que sugeriu que o Comissariado contra a Corrupção (CCAC) se inteirasse da situação do envolvimento de Leonel Alves, o advogado só tem um comentário. “É ridículo exigir a um cidadão que não cometeu qualquer ilegalidade, que nada fez, que vá às instâncias judiciárias ou parajudiciárias pedir uma investigação para a prova daquilo que é a sua inocência”, frisa. “É uma subversão do sistema. É uma violação dos direitos mais básicos dos direitos humanos. Não se enquadra dentro de um sistema humanista que pretendemos criar para Macau.”


segunda-feira 16.7.2012

política

www.hojemacau.com.mo

3

Governo pondera rever contrato com empresas de autocarros. Tarifas podem ser alteradas

Talvez subam, talvez desçam Lau Si Io admitiu que o processo de ajuste dos preços da tarifas foi pouco transparente, porque houve “falta de experiência na altura da elaboração dos contratos” Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

O

S contratos entre o Executivo e as empresas de autocarros vão ter melhorias, afirmou Lau Si Io. O secretário para as Obras Públicas e Transportes admitiu deficiências na transparência e na divulgação de informação sobre os ajustamentos de 23% nas tarifas dos autocarros e deixou uma promessa. “Podemos vir a rever os contratos, se for necessário e se estiverem reunidas as condições para isso, mas para já vamos aperfeiçoar as suas cláusulas.” Na sexta-feira, Lau Si Io esteve com os deputados da Comissão de Acompanhamento para os Assuntos de Terras e Concessões Públicas numa criticada reunião à porta fechada. Foi o próprio responsável que incentivou o encontro – por considerar existir necessidade de clarificações – e foi também ele quem afirmou ter havido muitas falhas, devido à falta de experiência na altura da elaboração dos contratos. “Fomos os primeiros a criar o mecanismo de avaliação dos autocarros e precisamos mesmo de criar experiência neste campo. O Governo, com base na experiência, irá rever e melhorar os trabalhos futuros.” Esses trabalhos passam por obrigar as companhias a melhorar a qualidade dos serviços. Até isso acontecer, a subida das tarifas está suspensa. A Reolian, entretanto, entregou um segundo plano de melhorias que foi também

chumbado pelo Governo. A empresa terá agora de apresentar uma terceira versão.

AJUSTE SEM SENTIDO

Lau Si Io não especificou quais as melhorias que o contrato vai ter, dizendo apenas que virão a acontecer “se for necessário”. Para Ng Kuok Cheong, deputado da bancada democrata, que falou aos jornalistas no final da reunião, a fórmula de ajustamento da tarifa prevista nos contratos não faz sentido. “Porquê um aumento deste montante? Como se chegou aqui? Não sabemos, porque foi algo decidido entre o Governo

e as companhias. Em Hong Kong, as coisas são decididas de forma aberta, aqui não há um mecanismo legal que faça com que a escolha do ajuste seja aprovada pelos deputados.” Como que em resposta ao deputado, Wong Wan apre-

sentou os factores a ponderar para cada ajustamento de tarifas. O director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) afirma que, na altura da elaboração do contrato, se pensou em três índices: os preços do gasóleo, os preços do consumidor em Macau

e os custos dos ordenados dos motoristas. “Ninguém pode prever o ajuste futuro, mas isto é o que serve de ponderação.” Wong Wan diz que todas as empresas terão de prestar serviços de qualidade para que tenham este aumento.

“Espero que o Governo tenha aprendido a lição” Foi por falta de experiência que houve tantas lacunas na elaboração do contrato entre o Governo e as companhias dos autocarros, acusa Kwan Tsui Hang. A deputada e presidente da Comissão para as concessões públicas assegura que o Executivo não pode mesmo aumentar as tarifas se a população não está satisfeita, mas avisa também ser imperativo respeitar os serviços públicos. “O Governo não pode cancelar os contratos, mas tem de aprender a lição. Acredito que há hipóteses de o contrato ser revisto, mas é preciso lembrar que o Governo está a ser criticado porque não é sensível aos problemas da sociedade e está apenas a olhar para o nível técnico do problema.” Kwan é a favor de que o Governo assuma as responsabilidades pelas suas falhas, mas afirma que também não é a altura ideal para o fazer e que o importante é agora melhorar as cláusulas contratuais.

Recorda que, caso não cumpram as promessas de melhorias, sofrerão penalizações de 30 mil a 500 mil patacas. Se uma multa ultrapassar o milhão de patacas, o Executivo pode optar por rescindir o contrato sem ter que pagar qualquer tipo de indemnização. Ainda assim, o director avisa: “se houver penalizações, temos de ver caso a caso”. Lau Si Io deixa ainda outro alerta, face às críticas de Ng Kuok Cheong: o ajustamento das tarifas de serviços das companhias depende de um mecanismo que permite que sejam aumentadas ou reduzidas.

Deputados não gostaram que reunião fosse à porta fechada

S Kwan Tsui Hang

Ng Kuok Cheong

Secretismo criticado

E, por um lado, Lau Si Io escuda-se dizendo que a privacidade se deveu a procedimentos normais da Assembleia Legislativa, Kwan Tsui Hang e Ng Kuok Cheong criticam aquilo que foi uma reunião à porta fechada para falar sobre assuntos públicos. O encontro que juntou na sexta-feira os deputados da Comissão de Acompanhamento para Concessões Públicas e membros do Executivo – e cujo tema se focou nos ajustamentos das tarifas dos autocarros – decorreu durante duas horas no plenário da AL. Mas a porta fechada levou a que os depu-

tados contestassem a decisão, que a presidente da comissão atribui ao Executivo. “Fizemos o pedido de que fosse à porta aberta mas faltou consentimento do Governo. Não quis e esperamos que no futuro possa vir a fazê-lo, até porque o Governo não tem nada a esconder do público.” O mesmo confirmou Lau Si Io, secretário para as Obras Públicas e Transportes, que cá fora assegurou ponderar sobre uma conferência pública para responder às duvidas dos jornalistas e do público. Quanto aos motivos da privacidade, disse que todas as reuniões das comis-

sões são assim e que o Executivo “respeita o regulamento da AL”.

PORTUGUÊS NÃO

No final da reunião, o secretário disse que iria responder a todas as questões em conjunto com Wong Wan, director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego, mas neste aspecto os jornalistas portugueses não tiveram tanta sorte: nem Lau Si Io nem Wong Wan se mostraram disponíveis para responderem a questões dos meios de comunicação portugueses, apesar de terem providenciado tradução durante os comentários em chinês. - J.F.


4

sociedade

Cidadãos manifestaram-se descontentes com DSAT

Contra os autocarros, cantar cantar Um Macaupass com a cara do responsável da Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego e canções foram os meios de protesto utilizados por 40 pessoas. Wong Wan prometeu agendar uma reunião para amanhã

cecília.lin@hojemacau.com.mo

A

ANTÓNIO FALCÃO

Estudantes do ensino superior preferem mercado a investimento académico

Mestrado só com emprego nas mãos

Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

O

Cec��lia Lin

vontade surgiu nas redes sociais, mas foi na avenida da Amizade que começou mais um protesto contra o Governo, que só terminaria no edifício que alberga a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT). Foi assim a manifestação ocorrida ontem e que levou cerca de 40 pessoas à rua, juntamente com membros da Associação Novo Macau. Mesmo com o recuo governamental que congelou os aumentos das tarifas nos autocarros, os cidadãos permanecem descontentes com os serviços e pedem mais. Por volta das duas da tarde, a manifestação começava a ecoar nas ruas e a frase mais comum era “queremos falar directamente com Wong Wan”. Nas mãos levavam um Macaupass com a cara do director da DSAT, que acabou por não comparecer na iniciativa. Quando o grupo chegou à estrada de D.Maria II, o que era uma manifestação comum tornou-se num palco de canções. Os protestantes queriam entregar em mãos

segunda-feira 16.7.2012

www.hojemacau.com.mo

uma carta a Wong Wan, que não apareceu. Começaram então a cantar canções adaptadas de músicas populares, ironizando através das letras os serviços praticados pelos autocarros. Depois de passarem uma tarde a dar música – e a pedir a demissão de Lau Si Io -, os manifestantes acabaram por receber uma confirmação da DSAT em como iriam reunir com Wong Wan amanhã. Foi então que as vozes mais e menos afinadas se calaram.

BILL CHOU NO LOCAL

Bill Chou, professor de Ciência Politica da Universidade de Macau (UMAC), acompanhou o protesto. Ao Hoje Macau, disse que embora o Governo tenha suspendido os aumentos das tarifas, não deu uma resposta quanto à qualidade dos serviços. “O Executivo tem que rever o índice de serviço e criar multas mais graves para punir as empresas

que não atinjam esse padrão. Além disso, Wong Wan disse que, no futuro, iria convidar os cidadãos que andam de autocarro a dar mais atenção aos serviços, para ajudar na avaliação. Mas se estes sentirem pressão política, então as opiniões recolhidas serão todas positivas. A consulta transforma-se num apoio para o aumento das tarifas.” Na carta dirigida a Wong Wan, os cidadãos frisaram que o aumento de 23% nas tarifas iria servir para o reforço salarial dos motoristas, algo que não pode acontecer. “O Governo e os cidadãos não podem suportar estes aumentos. As concessionárias têm de resolver os mesmos problemas internamente.” Quem foi à rua pediu ainda que os aumentos se tornassem numa questão legislativa, exigindo a aprovação da Assembleia. Quando o dia terminou, a DSAT emitiu um comunicado onde disse que se ia “esforçar para melhorar o serviço dos autocarros”.

Associação de Angela Leong fez exames grátis para 600 pessoas

O Centro de Serviço Social de Macau (CSSM) realizou gratuitamente exames físicos a 600 pessoas. William Ho, médico responsável pelos exames (também exerce no Hospital de São Paulo de Hong Kong), disse que as pessoas ignoram a manutenção do corpo, essencial para identificar precocemente problemas. A secretária da delegação, a deputada Angela Leong, que é também presidente do CSSM, afirmou que a actividade só se realiza uma vez por ano porque os médicos e os funcionários são todos voluntários. Frisou ainda esperar que o Governo dê mais atenção para a saúde dos cidadãos. - C.L.

S licenciados de Macau estão ansiosos por trabalhar, segundo conclusão preliminar de um inquérito realizado pelo Gabinete de Apoio ao Ensino Superior (GAES). São mais os estudantes que preferem prosseguir os estudos superiores enquanto parte integrante do mercado de trabalho do que aqueles que vão dedicar-se em exclusivo ao segundo ciclo do ensino superior. No entanto, a grande maioria (1.162 estudantes) opta pela integração no mercado logo após a conclusão da licenciatura. O inquérito realizado pelo Gabinete de Apoio ao Ensino Superior a alunos finalistas indica que, dos 1.741 alunos questionados, 1.315 vão deixar-se absorver pelo mercado de trabalho local no próximo ano. As preferências dos restantes 176 futuros trabalhadores recaem primariamente sobre Hong Kong (90), só depois sobre o

continente (22) e Taiwan (21). No entanto, a Europa, a América do Norte e a Oceânia não ficam fora desta equação, com o topo das preferências a recair sobre os Estados Unidos da América, seguido da Inglaterra, Canadá e Austrália. O Gabinete de Recursos Humanos (GRH) fez saber ao Hoje Macau que está a procurar “ajudar os graduados locais a encontrar um emprego adequado”, numa colaboração com a Direcção de Serviços para osAssuntos Laborais (DSAL). O mesmo Gabinete tem em mãos as políticas de entrada de alunos estrangeiros para saber se faz sentido aceitá-los como trabalhadores qualificados em quadros necessários no território.

SEIS POR PORTUGAL

Entre os estudantes que vão prosseguir exclusivamente os estudos (235) e os futuros trabalhadores-estudantes (330), a vontade é ganhar mais qualificações académicas por Macau. No entanto, dos que querem apostar no ensino asiático, Hong Kong está no topo das preferências, seguido por Taiwan e continente. No exterior, as instituições que mais atraem os alunos são as de Inglaterra e só depois as dos Estados Unidos da América. Portugal não fica de fora desta escolha, cativando seis alunos a continuar os seus estudos por instituições de ensino lusas.

SEGUIR OS ESTUDOS SUPERIORES Inquirido 1.741 Integram o mercado de trabalho

1.162

Prosseguem os estudos 235 Trabalhadores-estudantes 330

PREFERÊNCIA PARA CONTINUAR ESTUDO Macau 304

EUA 26

Hong Kong

Canadá 10

163

Taiwan 52

Austrália 16

Continente 40

Portugal 6

Inglaterra 31

ENTRADA NO MERCADO DE TRABALHO Macau 1.315

EUA 12

Hong Kong

Inglaterra 11

90

Continente 22

Canadá 9

Taiwan 21

Austrália 5


sociedade

www.hojemacau.com.mo

ANTÓNIO FALCÃO

segunda-feira 16.7.2012

5

Hotéis com taxa de ocupação de 81,9%

A taxa de ocupação média dos hotéis e pensões em Macau atingiu os 81,9% nos primeiros cinco meses do ano, com mais de 3,7 milhões de turistas a permanecerem nos mais de 24.000 quartos disponíveis. Dados oficiais divulgados indicam que no final de Maio existiam em Macau 24.117 quartos disponíveis nos 97 hotéis e pensões da cidade, mais 12,1% - ou mais 2.599 quartos - do que em Maio de 2011, sendo que os quartos nos hotéis de cinco estrelas representavam 61,1% do total dos disponíveis. Entre Janeiro e Maio, alojaram-se nas unidades hoteleiras de Macau 3.702.740 hóspedes, mais 12,7% em termos anuais, mas a taxa de ocupação - 81,9% - mantevese semelhante devido à maior disponibilidade de alojamento. No mesmo período, o número de hóspedes de hotéis e das pensões representou 64,6% do total de turistas que permaneceram, pelo menos, uma noite em Macau, mais 3,3 pontos percentuais do que no mesmo período de 2011. A economia de Macau está fortemente dependente do turismo, em especial do sector do jogo. Entre Janeiro e Maio, Macau recebeu mais de 11,47 milhões de visitantes e turistas, mais 3,7% do que no mesmo período de 2011 sendo que 60,06% e a traduzirem um crescimento de 9,8%, eram oriundos do continente chinês.

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

A

criação de um regime fixo de actualização dos salários da Função Pública teve a semana passada como protagonistas o Governo e a Comissão de Deliberação das Remunerações, criada em Janeiro deste ano. Contudo, Francisco Manhão, presidente da Associação dos Aposentados, Reformados e Pensionistas de Macau (APOMAC), não concorda que tal assunto deva ser debatido com este organismo. “Na altura, discordei da criação da comissão”, disse ao Hoje Macau o também antigo presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM). “Seria mais útil e prático fazer parte da Concertação Social. O Governo passava a ter duas comissões, uma para o sector privado e outra para o público. De certeza que

Francisco Manhão defende salários discutidos em concertação social

“Ficaríamos melhor representados” O actual presidente da APOMAC não concorda com a existência de uma comissão para discutir um regime fixo de actualização salarial para quem trabalha na Administração os funcionários públicos ficariam melhor representados. Esta comissão é constituída por pessoas do privado, empregadores e ainda os três representantes da Função Pública, bem como três membros do Governo. Em termos de discussão, ficamos sempre a perder.” Manhão discorda ainda do grupo de trabalho

ter sido constituído apenas para a criação de um mecanismo fixo de actualização de salários, considerando que outros assuntos da classe poderiam ser abrangidos.

SILÊNCIO PÚBLICO

De acordo com o presidente da APOMAC, que é membro da Associação dos Funcionários Públicos, não

houve qualquer diálogo antes e depois do encontro com o Governo. Perante esse silêncio, Manhão afirma que vai levantar a questão no próximo encontro que a associação tiver. “São os nossos representantes, têm por obrigação de reunir com a malta, para ver o que pensamos, antes de ir para a discussão. E antes de falar de qualquer

Coloane com menos instalações ilegais actualização salarial, deve-se decidir qual o valor que se apresenta. Não concordo com esta atitude. Se vão discutir em nosso nome, agradecia que falassem primeiro connosco e depois é que levavam uma proposta com a concordância de todos.” Quanto ao resultado do encontro, contou ainda que só soube do que aconteceu pelos jornais. “Agradecia que também fosse divulgado o que se passou lá. Até agora não disseram nada e eu já tinha chamado a atenção para este ponto.” O Hoje Macau tentou por diversas vezes obter um esclarecimento da parte de José Pereira Coutinho, mas tal não foi possível até ao fecho da edição. A reunião entre a comissão e o Governo aconteceu na quinta-feira e nada saiu de concreto. Coutinho disse ter-se perdido tempo “em detalhes irrelevantes” e que “só atrasam a criação de um regime perdido há muito tempo”.

A Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) assegura que tem estado a fazer o trabalho de casa no que diz respeito às instalações ilegais de água e luz em Coloane, confirmando que há menos casos como consequência do estabelecimento de um “mecanismo de alerta”. “Apesar de se ter verificado a existência de ligações clandestinas de água e electricidade, e mesmo depois dos moradores terem sido notificados para a correcção desta situação, e após o acréscimo de dispositivos de protecção, verificaram-se melhorias nesta situação.” Desde 2010 que o Executivo melhorou “os canais de diálogo” com o IACM e concessionárias dos serviços de utilidade pública.


6

nacional

A

segunda-feira 16.7.2012

www.hojemacau.com.mo

fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) acaba de lançar em Portugal uma campanha em favor dos católicos na China, que apresenta como um país “fechado, centralizado, policiado”. “As autoridades sempre olharam para os crentes em Cristo com desconfiança. A tal ponto que foi até criada uma Igreja ‘oficial’, a Associação Patriótica Católica [APC], controlada por Pequim, para afastar os cristãos de Roma, que se mantém fiéis ao Papa e que pertencem à chamada ‘Igreja clandestina’”, refere o secretariado português da organização internacional de solidariedade. Segundo a AIS, que publica regularmente um relatório sobre a liberdade religiosa no mundo, as autoridades chinesas “consideram como ameaça para a segurança nacional todas as confissões religiosas não controladas pelo Governo”. Citando estudos internacionais, a fundação subordinada à Santa Sé diz que “pelo menos 40 bispos católicos estarão presos ou desaparecidos”. Ignora-se, por exemplo, o paradeiro de D. James Su Zhimin, de 77 anos, bispo da Diocese de

Fundação religiosa denuncia perseguições

Como ser católico na China? Baoding desaparecido desde 1996, assim como se desconhece o que terá acontecido na última década a D. Cosmas Shi Enxiang, de 88 anos, da Diocese de Yixian. “Se há país no mundo onde a Igreja sofre, é a China”, alerta a AIS.

12 MILHÕES SEGUEM CRISTO

O número de católicos no país asiático é de cerca de 12 milhões, numa população total que ultrapassa já os 1,31 mil milhões de habitantes. Ao longo de décadas, sublinha a organização católica, “milhares de cristãos têm sido presos, internados em campos de reeducação, torturados e mortos”, numa “longa história de martírio”. “Somos perseguidos. A liberdade da Igreja ainda está muito longínqua na China, mas temos de ter fé”, assinala um padre católico ordenado há 12 anos, cujo nome é mantido no anonimato por razões de segurança. As relações diplomáticas entre

a China e a Santa Sé terminaram em 1951, após a expulsão de todos os missionários estrangeiros, muitos dos quais se refugiaram em Hong Kong, Macau e Taiwan.

Em 1952, o Papa Pio XII recusou a criação de uma Igreja chinesa, separada da Santa Sé e, em seguida, reconheceu formalmente a independência de Taiwan, onde

Economia cresceu 7,6% no segundo trimestre

A menor velocidade

O

Produto Interno Bruto (PIB) da China registou no segundo trimestre do ano um crescimento de 7,6% face a igual período do ano passado, o nível mais baixo em mais de três anos, revelam dados oficiais divulgados. O Gabinete Nacional de Estatísticas da China indica que o PIB chinês

registou um crescimento de 7,8% no primeiro semestre para 22,7 mil milhões de yuan, situação próxima das previsões do Executivo de Pequim para todo o ano de 2012, de 7,5%. O segundo trimestre do ano foi o sexto período consecutivo em que o PIB chinês verificou uma desaceleração. De acordo com os dados oficiais divulgados, o investimento em activos fixos na China ascendeu no primeiro semestre a 15,07 mil milhões de yuan, mais 20,4% face ao período homólogo do ano passado, crescimento que, no entanto, representa uma desaceleração de 5,2

Euro cai pela quinta sessão consecutiva

A moeda única europeia manteve na sexta-feira, pelo quinto dia consecutivo, a tendência de descida face à moeda chinesa ao fixar-se em apenas 7,7114 yuan por cada unidade da moeda única europeia e traduzindo uma queda de 1,58% numa semana. Pelas cotações do Banco Central da China, um euro valia menos 0,0226 yuan do que na quinta-feira. Desde o início do ano, o euro já se desvalorizou 5,38% face à moeda chinesa, aproximando-se do mínimo histórico, registado em Fevereiro de 2002 - 7,1447 yuan.

pontos percentuais do que há um ano. Destaca-se a desaceleração do investimento no sector imobiliário na China, que entre Janeiro e Junho ascendeu a 3,06 mil milhões de yuan, o que representa um acréscimo de 16,6% que é quase metade face ao registado há um ano, de 32,9%. As vendas a retalho, principal indicador do consumo, alcançaram nos primeiros seis meses do ano 9,82 mil milhões de yuan, mais 14,4% em relação a igual período de 2011, o que também supõe uma desaceleração, de 2,4 pontos percentuais. O Gabinete Nacional

de Estatísticas da China indicou ainda que a produção industrial da segunda economia mundial expandiu-se 10,5% até Junho, menos 3,8 pontos percentuais face ao mesmo período de 2011 quando comparando com o primeiro semestre de 2010. A China é a segunda maior economia do mundo, com um crescimento médio anual de 9,9% ao longo das três últimas décadas, mas tem abrandado desde 2010. Em 2011, o PIB chinês cresceu 9,2% (menos 1,2 pontos que no ano anterior) e no primeiro trimestre de 2012 abrandou ainda mais, para 8,1%.

o núncio apostólico (embaixador) se estabeleceu depois da expulsão da China. AAPC foi criada em 1957 para evitar “interferências estrangeiras”, em especial do Vaticano, e para assegurar que os católicos viviam em conformidade com as políticas do Estado, deixando assim na clandestinidade os fiéis que reconhecem a autoridade do Papa. Recentemente, a Santa Sé emitiu uma declaração na qual considerava anunciava que o padre Yue Fusheng incorreu numa pena de excomunhão automática (latae sentetiae) após ter sido ordenado bispo da referida igreja “patriótica”, sem autorização de Bento XVI. O Vaticano pede também que as autoridades da China evitem “ações contrárias” ao diálogo bilateral e cessem as “celebrações ilegítimas e ordenações episcopais sem mandato pontifício”.

EUA China dinamiza Wall Street

Bolsa animada

A

especulação de que a China vai tomar mais medidas para impulsionar o crescimento económico do país, depois de os últimos dados divulgados terem mostrado que a segunda maior economia do mundo cresceu ao ritmo mais lento dos últimos três anos, animou as bolsas norte-americanas. Na última sessão da semana, os índices industrial Dow Jones e S&P 500 ganharam 1,62% e 1,65%, respectivamente, ao mesmo tempo que o tecnológico Nasdaq subiu 1,48%. “O PIB da China saiu como o esperado”, referiu Markus Huber, da ETX Capital, à Bloomberg. “Juntamente com a queda da inflação para o nível mais baixo dos últimos 30 meses, isto deverá abrir espaço para mais cortes da taxa de juros e de reservas e para a implementação de medidas de estímulo adicionais”, acrescentou. Em termos empresariais, destaque para o JPMorgan Chase, que avançou 5,96% para 36,07 dólares, após apresentar perdas na sua divisão de ‘trading’ acima do esperado pelos analistas. Os prejuízos

de ‘trading’ foram de 4,4 mil milhões de dólares, mais 400 milhões que o esperado. Apesar destes prejuízos na negociação de derivados de crédito, o resultado líquido do banco no segundo trimestre foi de 4,96 mil milhões de dólares, menos 9% que o verificado no mesmo período do ano anterior. Também o Wells Frago apresentou hoje contas, com o lucro do maior banco de crédito à habitação a subir 17% para um recorde de 4,62 mil milhões de dólares, acima do esperado. Em reacção, os títulos ganhavam 3,23% para 33,91 dólares.


segunda-feira 16.7.2012

Contribuição chinesa ao PIB do Brasil deve diminuir

A perder o gás

C

Embaixador japonês em Pequim chamado a Tóquio

O

Banco Central, considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), caiu 0,02% em Maio, após ter crescido apenas 0,10% no mês anterior. Com isso, analistas já revisam – em baixa – as suas estimativas de expansão do PIB para este ano.

PALAVRA DE ECONOMISTA

Na avaliação do economista da TOV Corretora, Pedro Paulo Silveira, o ponto mais preocupante refere-se à diminuição no ritmo de expansão de encomendas, especialmente nos segmentos mineral e agropecuário. “Todos os países emergentes estão a ter impactos com a desaceleração chinesa, já que o país compra muitos produtos primários. Na Ásia, África e América Latina, os efeitos são mais vigorosos”, disse. Por outras palavras, dificilmente o Brasil será beneficiado por taxas de crescimento das exportações ao mercado chinês tão expressivas como as de 2009/2010

(alta de 52,47%) e 2010/2011 (43,94%). Há três anos, que a China é o principal parceiro comercial do país. As exportações nacionais para os chineses somaram 44,3 bilhões de dólares no ano passado – número que representou 17,3% do total das vendas externas, de 256,0 bilhões de dólares. Roberto Dumas Damas, especialista em economia chinesa do Insper, é um pouco mais incisivo quantos aos efeitos dessa velocidade menor do avanço económico chinês. O académico destaca que

o desaceleramento da economia mundial acabou por levar Pequim a procurar novos países consumidores para os seus produtos, já que Estados Unidos e Europa diminuíram drasticamente seu patamar de consumo. O Brasil é uma das opções “à mesa”. “A China vai intensificar a venda de produtos excedentes ao mercado brasileiro. Com isso, as indústrias têxtil, calçado e de manufaturados, em especial, serão afectadas pela maior concorrência”, prevê. Em Maio, a produção industrial brasileira caiu 0,9%.

embaixador japonês em Pequim deixou hoje a capital chinesa rumo a Tóquio depois de ter sido chamado para consultas pelo ministro Koichiro Gemba para analisar os últimos acontecimentos devido à disputa territorial sino-japonesa no Mar do Sul da China. As consultas acontecem depois desta semana o Japão ter apresentado um protesto depois de detectar pesqueiros chineses nas águas das ilhas Senkaku, situadas a cerca de 400 quilómetros a oeste da ilha de Okinawa. Estas ilhas desabitadas são disputadas por ambos os países devido ás suas reservas energéticas de petróleo e gás e são conhecidas na China por Diaoyu, além de em Taiwan, ilha que também reclama a soberania do arquipélago, serem chamadas de Tiaoyutai.

Uma palavra a dizer

O

Ban Ki-moon visita China e Balcãs O secretário-geral das Nações, Ban Ki-moon, inicia hoje uma visita à China, seguindo depois para diversos países dos Balcãs, informou a ONU. Em Pequim, Ban participa na conferência ministerial do Fórum de Cooperação China-África. Nos Balcãs, onde estará até dia 26, o secretário-geral da ONU visita a partir de quinta-feira a Eslovénia, seguindo depois para a Croácia, Montenegro, Sérvia, Kosovo, Macedónia e Bósnia. Na altura, Ban desloca-se a Srebrenica, onde cerca de 8.000 homens e adolescentes foram mortos no espaço de poucos dias pelas forças sérvias da Bósnia, em 1995.

O embaixador Uichiro Niwa explicou aos jornalistas da agência japonesa Kyodo que se desloca a Tóquio para informar as autoridades do seu país sobre os últimos acontecimentos na região e a diplomacia nipónica já garantiu o regresso do embaixador à capital chinesa, salientando que a chamada era apenas uma reunião de trabalho. A incursão de navios chineses acontece poucos dias depois do Japão ter anunciado o objectivo de ‘nacionalizar’ o arquipélago que tem várias ilhas nas ‘mãos’ de particulares. Situadas a 150 quilómetros a nordeste de Taiwan as ilhas Daioyu foram palco em 2010 de um incidente diplomático entre a China e o Japão depois das autoridades nipónicas terem apreendido um pesqueiro chinês e detido a tripulação por invasão de águas territoriais para pesca ilegal.

Defesa conseguiu retirar navio encalhado na região das Spartly

Novamente a flutuar

ONU pede que China pressione a Síria a encerrar conflito

secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu neste sábado ao chanceler da China que use a sua influência para ajudar a pressionar o presidente sírio, Bashar al-Asad, a encerrar o conflito naquele país, indicou um porta-voz da organização. “Ban Ki-moon pediu à China que use sua influência para garantir a aplicação plena e imediata do plano de paz da ONU e Liga Árabe apresentado pelo enviado Kofi Annan, e de um comunicado internacional que a China aprovou, em 30 de Junho, pedindo a transição política na Síria”, disse o porta-voz. Ban e o chanceler chinês, Yang Jiechi, conversaram por telefone sobre a Síria antes da visita do líder da ONU à China, hoje [ver caixa]. A China é um país-chave na disputa travada no Conselho de Segurança sobre as sanções ao líder sírio, e apoiou a Rússia na rejeição às demandas ocidentais de uma acção internacional de pressão sobre Assad.

7

Chegar a consensos

Economistas acreditam que a China só retomará ritmo vigoroso de expansão com melhora do cenário internacional, o que não deve acontecer em menos de dois anos e meio OMO se não bastasse o fraco desempenho económico do Brasil este ano, uma notícia divulgada na passada sexta-feira conseguiu adicionar mais tensão entre empresários e investidores brasileiros. A China, segunda maior economia do mundo, está a desacelerar a olhos vistos. Falar que o país cresceu “apenas” 7,6% no segundo trimestre deste ano parece ironia, mas é um número que preocupa o mercado por ser a menor patamar desde o primeiro trimestre de 2009. Já era certo que a da crise internacional iria piorar e, consequentemente, a queda da demanda global levariam a China a um cenário de desaceleramento económico. O dado revelado na passada sexta-feira apenas confirmou a força deste movimento. O temor reinante no Brasil reside nos efeitos dessa desaceleração, haja vista que a actividade económica doméstica não está na sua plena forma. O IBC-Br, do

nacional

www.hojemacau.com.mo

A

China revelou ontem que o navio da marinha que ficou encalhado num baixio junto às ilhas Spratly, também reclamadas pelas Filipinas, já está a flutuar. Em nota oficial, o Ministério chinês da Defesa refere que navios de resgate tinha conseguido retirar o navio da zona e que a embarcação sofreu danos ligeiros. Entre a tripulação não houve, contudo, qualquer problema, acrescenta a nota. As Filipinas tinham já reivindicado da China uma explicação para o caso por considerarem que a zona onde o barco encalhou integra o seu território.

Nos últimos meses a China tem-se envolvido em vários incidentes com países asiáticos com quem reclama a posse de várias ilhas, maioritariamente desabitadas, e localizadas no Mar do Sul da China. A disputa territorial tem-se intensificado nos últimos anos à medida em que existem mais certezas sobre as reservas energéticas presentes nesses territórios, nomeadamente petróleo e gás natural, um bem que todos os países envolvidos pretendem explorar de forma a diminuir a sua dependência internacional e potenciar o desenvolvimento.


publicidade

8

www.hojemacau.com.mo

segunda-feira 16.7.2012

Notificação n° 09/DLA/SAL/2012 (Aviso a proprietários de estabelecimentos de comidas e bebidas sobre as infracções com dedução de acusação) processo, cujos resultados de averiguação constam do relatório elaborado pelo respectivo instrutor a 7 de Março de 2012.

Considerando que não se revela possível notificar os interessados, por ofício ou outras formas, para efeitos de acusação a respeito dos respectivos processos administrativos, nos termos do artigo 95° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, conjugado com os artigos 10° e 58° do “Código do Procedimento Administrativo”, aprovado pelo Decreto-Lei n° 57/99/M, de 11 de Outubro, notifico, pela presente, nos termos do n° 2 do artigo 72° do “Código do Procedimento Administrativo”, os seguintes proprietários de estabelecimentos de comidas e bebidas, do conteúdo das respectivas acusações, para que o Instituto possa tomar uma decisão final em relação aos processos administrativos actualmente em curso: 1.

Por despacho do signatário, exarado em 08/03/2012 e de acordo com as disposições do n° 2 do artigo 94° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, foi deduzida acusação contra IP IOK WAN, (BIR n° 5025XXX(X)), proprietária do “ESTABELECIMENTO DE BEBIDAS NG FOK” (Licença n° 544/1997), sito na Rua de Francisco Xavier Pereira, n.º 72A, r/c. O facto que o auto de notícia n° 102/DFAA/SAL/2011, de 21/02/2011, refere, foi objecto de instrução de um processo, cujos resultados de averiguação constam do relatório elaborado pelo respectivo instrutor a 28 de Fevereiro de 2012.

Comprovado o acto de infracção, alterações ilegais, cometido pelo proprietário do estabelecimento de comidas e bebidas mencionado, constitui tal facto infracção ao disposto no artigo 19° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, e, nos termos do artigo 70º do mesmo Decreto-Lei, pode ser-lhe aplicada uma multa de sete mil e quinhentas patacas (MOP7 500,00) a quinze mil patacas (MOP15 000,00), com a obrigação de requerer, dentro do prazo de 15 (quinze) dias, junto da entidade competente, a legalização das alterações efectuadas, e, nos termos do artigo 84º do mesmo Decreto-Lei, de efectuar, de imediato, as devidas correcções; caso a tal não proceda, pode ser-lhe ordenado o encerramento temporário do respectivo estabelecimento, até que o acto de infracção tenha sido corrigido. 4.

a) Comprovada a alteração, que implicou a modificação do projecto aprovado, executada pela proprietária do estabelecimento de comidas e bebidas mencionado, constitui tal facto infracção ao disposto no artigo 19° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, e, nos termos dos artigos 70º do mesmo Decreto-Lei, pode ser-lhe aplicada uma multa de sete mil e quinhentas patacas (MOP7 500,00) a quinze mil patacas (MOP15 000,00), com a obrigação de requerer, dentro do prazo de 15 (quinze) dias, junto da entidade competente, a legalização das alterações efectuadas, ou, nos termos do artigo 84º do mesmo DecretoLei, de efectuar, dentro do prazo de 30 (trinta) dias, as devidas correcções; caso a tal não proceda, pode ser-lhe ordenado o encerramento temporário do respectivo estabelecimento, até que o acto de infracção tenha sido corrigido; b) Comprovado o acto de infracção, não comunicação das alterações da tabela de preços, cometido pela proprietária do estabelecimento de comidas e bebidas mencionado, constitui tal facto infracção ao disposto no nº 3 do artigo 35° do DecretoLei n° 16/96/M, de 1 de Abril, e, nos termos dos artigos 73º do mesmo Decreto-Lei, pode ser-lhe aplicada uma multa de duas mil e quinhentas patacas (MOP2 500,00), com a obrigação, nos termos do artigo 84º do mesmo Decreto-Lei, de efectuar, dentro do prazo de 3 (três) dias, as devidas correcções; caso a tal não proceda, pode ser-lhe ordenado o encerramento temporário do respectivo estabelecimento, até que o acto de infracção tenha sido corrigido. 2.

Por despacho do signatário, exarado em 14/03/2012 e de acordo com as disposições do n° 2 do artigo 94° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, foi deduzida acusação contra a ADMINISTRAÇÃO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS MING MEN, LIMITADA (inscrição de empresário comercial, pessoa colectiva n°: 29991(SO)), proprietária do “ESTABELECIMENTO DE COMIDAS MENG MUN HOI SIN FÓ VÓ” (Licença n° 47/2008), sito na Rua de Nam Keng, nos 614-634 e Rua de Hong Chau, nos 10, 16 e 28, Edf. Hong Cheong, Bloco 1-3, r/c, lojas M, N, O, P, e Q, Taipa. O facto que o auto de notícia n° 65/DFAA/SAL/2011, de 21/02/2011, refere, foi objecto de instrução de um processo, cujos resultados de averiguação constam do relatório elaborado pelo respectivo instrutor a 21 de Fevereiro de 2012. Comprovada a alteração, que implicou a modificação do projecto aprovado pela proprietária do estabelecimento de comidas e bebidas mencionado, constitui tal facto infracção ao disposto no artigo 19° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, e, nos termos dos artigos 61º (Sucessão) e 70º do mesmo Decreto-Lei, pode ser-lhe aplicada uma multa de sete mil e quinhentas patacas (MOP7 500,00) a quinze mil patacas (MOP15 000,00), com a obrigação de requerer, dentro do prazo de 15 (quinze) dias, junto da entidade competente, a legalização das alterações efectuadas, ou, nos termos do artigo 84º do mesmo DecretoLei, de efectuar, dentro do prazo de 15 (quinze) dias, as devidas correcções; caso a tal não proceda, pode ser-lhe ordenado o encerramento temporário do respectivo estabelecimento, até que o acto de infracção tenha sido corrigido.

3.

Por despacho do signatário, exarado em 26/03/2012 e de acordo com as disposições do n° 2 do artigo 94° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, foi deduzida acusação contra o GRUPO INVESTIMENTOS HAPPY LIMITADA (inscrição de empresário comercial, pessoa colectiva n°: 33779(SO)), proprietário do “ESTABELECIMENTO DE COMIDAS BOOST JUICE” (Licença n° 81/2009), sito na Estrada da Baía de Nossa Senhora da Esperança, The Venetian Macao Resort Hotel, the Grand Canal Shoppes, loja 2531. O facto que o auto de notícia n° 1229/DFAA/SAL/2010, de 27/12/2010, refere, foi objecto de instrução de um processo, cujos resultados de averiguação constam do relatório elaborado pelo respectivo instrutor a 21 de Março de 2012. Comprovado o acto de infracção, não cumprimento do prazo de requerimento do averbamento, cometido pelo proprietário do estabelecimento de comidas e bebidas mencionado, constitui tal facto infracção ao disposto no nº 2 do artigo 33° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, e, nos termos do artigo 71º do mesmo Decreto-Lei, pode ser-lhe aplicada uma multa de sete mil e quinhentas patacas (MOP7 500,00), com a obrigação, nos termos do nº 2 do artigo 84º do mesmo Decreto-Lei, de efectuar, dentro do prazo de 3 (tr��s) dias, as devidas correcções; caso a tal não proceda, pode ser-lhe ordenado o encerramento temporário do respectivo estabelecimento, até que o acto de infracção tenha sido corrigido.

5.

Por despacho do signatário, exarado em 19/10/2011 e de acordo com as disposições do n° 2 do artigo 94° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, foi deduzida acusação contra PUN CHAO KEI, (BIR n° 7415XXX(X)), proprietário do “ESTABELECIMENTO DE COMIDAS SAN KEI SEK TIM” (Licença n° 59/2010), sito na Rua Norte do Patane, n.os 100-102, Edf. Wang Kin, Bloco 3, r/c, loja A. O facto que o auto de notícia n° 1419/DFAA/SAL/2011, de 15/09/2011, refere, foi objecto de instrução de um processo, cujos resultados de averiguação constam do relatório elaborado pelo respectivo instrutor a 12 de Outubro de 2011. Comprovado o acto de infracção, no âmbito de matéria de segurança contra incêndios (existência de combustíveis para além dos limites fixados), cometido pelo proprietário do estabelecimento de comidas e bebidas mencionado, constitui tal facto infracção ao disposto na alínea i) do nº 1 do artigo 81° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, e, nos termos do nº 2 do artigo 81º do mesmo Decreto-Lei, pode ser-lhe aplicada uma multa de quinze mil patacas (MOP15 000,00) a trinta cinco mil patacas (MOP35 000,00), com a obrigação, nos termos do artigo 84º do mesmo Decreto-Lei, de efectuar, de imediato, as devidas correcções; caso a tal não proceda, pode ser-lhe ordenado o encerramento temporário do respectivo estabelecimento, até que o acto de infracção tenha sido corrigido.

Nos termos do n° 3 do artigo 95° do Decreto-Lei 16/96/M, de 1 de Abril, os aludidos infractores poderão apresentar defesa escrita a respeito destes itens de acusação ao Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais e todas as provas admitidas pela legislação vigente, dentro de 5 (cinco) dias úteis, contados a partir do dia seguinte ao da publicação da presente notificação.

Aos 29 de Junho de 2012.

Por despacho do signatário, exarado em 14/03/2012 e de acordo com as disposições do n° 2 do artigo 94° do Decreto-Lei n° 16/96/M, de 1 de Abril, foi deduzida acusação contra NG SEK KAN, (BIR n° 7419XXX(X)), proprietário do “ESTABELECIMENTO DE COMIDAS MEI SENG” (Licença n° 115/2003), sito na Avenida de Guimarães n.os 61, 63 e 65, Edf. Mei Keng Garden, Bloco 1, Mei Lei Kok, r/c, loja D, Taipa. O facto que o auto de notícia n° 976/DFAA/SAL/2010, de 12/11/2010, refere, foi objecto de instrução de um

www. iacm.gov.mo

O Vice-Presidente do Conselho de Administração Lei Wai Nong


segunda-feira 16.7.2012

região

www.hojemacau.com.mo

9

Empresários do sector imobiliário e antigo secretário-chefe acusados de subornos

Polémica continua em Hong Kong

D

OIS empresários do sector imobiliário e um antigo secretário-chefe do Governo de Hong Kong foram acusados de subornos, revelou o organismo de combate à corrupção (ICAC) na antiga colónia britânica. Os irmãos Thomas e Raymond Kwok, co-presidentes da “Sun Hung Kai Properties” e considerados dois dos homens mais ricos da

cidade, foram acusados com outras cinco pessoas de oito crimes e foram presentes a tribunal ainda no mesmo dia, refere uma nota do ICAC. Já o antigo secretário-chefe Rafael Hui está acusado no mesmo escândalo com um director da Sun Hung Kai, Thomas Chan, e um director não executivo da “New Environmental Energy Holdings Ltd”, Francis Kwan. Os irmãos Kwok figuram na lis-

ta dos mais ricos da antiga colónia britânica, enquanto que a empresa que lideram, a Sun Hung Kai, é considerada a maior companhia imobiliária da região em termos de capitalização de mercado, tendo edificado alguns dos edifícios mais emblemáticos da cidade. Rafael Hui é apresentado como consultor da Sun Hung Kai e é o mais alto funcionário da Sdministração de Hong Kong alguma vez

Democracia e mudança em vez de revolução

partido de Xanana Gusmão, que ganhou sem maioria absoluta as legislativas timorenses, decidiu convidar o Partido Democrático e a Frente Mudança para formar o próximo Governo, rejeitando uma coligação com a Fretilin, disse ontem fonte oficial. “A conferência decidiu por unanimidade que o Conselho Nacional da Reconstrução de Timor-Leste (CNRT) convide o Partido Democrático e a Frente Mudança para formar o próximo Governo. Não foi aceite a coligação com a Fretilin”, disse à agência Lusa o secretário-geral do CNRT, Dionísio Babo, contactado por telefone a partir de Lisboa. Segundo dados provisórios divulgados sexta-feira pela Comissão Nacional de Eleições, o Conselho Nacional da Reconstrução de Timor-Leste (CNRT) ganhou as eleições legislativas de 7 de Julho com 36,68% dos votos, tendo conseguido 30 lugares no parlamento. O segundo partido mais votado foi a Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), do antigo primeiro-ministro Mari Alkatiri, que conseguiu 29,89% dos votos e obteve 25 lugares. O Partido Democrático (PD), de Fernando La Sama de Araújo, garantiu 10,30% dos votos e oito lugares e a Frente Mudança, do actual vice-primeiro-ministro José Luís Guterres, obteve 3,11% dos votos e dois lugares no parlamento.

AIS de 5.400 pessoas ficam isoladas devido a deslizamentos de terras em consequência das fortes chuvas que afectam o Japão e que já provocaram, pelo menos, 22 mortos. As estações de televisão mostraram militares a carregarem helicópteros das forças armadas com mantimentos e medicamentos que serão depois transportados para as zonas isoladas nas montanhas em Yame, na prefeitura de Fukuoka, na zona norte da ilha de Kyushu. As autoridades locais estão também a enviar meios aéreos para retirar doentes e idosos das regiões isoladas onde, pelo menos, uma pessoa morreu.

DECISÃO FINAL

Entretanto, o partido de Xanana Gusmão avançará com os convites aos dois partidos para começar a “discutir já pormenores sobre a formação do próximo Governo”. “Esperamos que possa haver uma decisão final [sobre a formação

do Governo] antes de dia 30”, acrescentou. A Comissão Nacional de Eleições terminou na sexta-feira o apuramento nacional dos resultados das eleições. Só depois de anunciados os resultados oficiais pelo Tribunal de Recurso e publicados no Jornal da República é que o Presidente de Timor-Leste, Taur Matan Ruak, deverá convocar os partidos para encontros e pedir ao partido mais votado ou à aliança de partidos com maioria parlamentar para formar Governo. A Constituição de Timor-Leste não define prazos para a tomada de posse dos membros do Governo, mas o mandato do actual executivo termina a 8 de Agosto, precisamente cinco anos depois da sua posse. Depois de divulgados os resultados no Jornal da República, o parlamento tem 15 dias para dar posse aos novos deputados.

Rafael Hui enfrenta duas acusações relacionadas com a utilização gratuita de dois apartamentos e de ter aceite dois empréstimos não garantidos.

Chuvas continuam a fazer estragos

M

As estruturas distritais e o conselho político nacional do CNRT estiveram reunidas em Díli até cerca das 17h locais de domingo e durante a discussão houve grupos que defenderam um acordo com a Fretilin para a formação do próximo Governo. “Mas, no plenário final todos concordaram unanimemente” com o convite aos dois outros partidos, disse Dionísio Babo. O secretário-geral do CNRT adiantou que o partido aguarda agora o apuramento final dos resultados e a convocatória do Presidente da República para formar Governo.

Rafael Hui

Japão Mais de 5.400 pessoas isoladas devido a forte precipitação

Partido de Xanana Gusmão rejeita coligação com Fretilin

O

detido, já que exerceu o cargo de número dois do executivo local. “As oito acusações incluem duas de má conduta em cargo público e três de conspiração para má conduta em cargo público”, refere o ICAC em comunicado. Por outro lado, outras duas acusações são de conspiração para oferecer vantagens a funcionários públicos e uma por prestar falsas informações.

Segundo as autoridades japonesas cerca de 5.440 pessoas ficaram na noite de sábado isoladas pelos deslizamentos de terras e queda de árvores que cortaram as estradas e o acesso às zonas montanhosas. As equipas de socorro vão continuar a trabalhar para tentar restabelecer as ligações por estrada ao mesmo tempo que militares e civis irão continuar a levar mantimentos para as zonas afectadas. Entretanto foram retomadas as operações de busca e de apoio às populações tendo as autoridades já confirmado a morte de, pelo menos, 22 pessoas, enquanto oito outras são dadas como desaparecidas.

Myanmar Hillary Clinton terminou visita à Ásia com reforço das relações

Amizade pelos recursos naturais

A

Secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton deixou hoje a região asiática após um périplo onde os EUA fortaleceram as relações com Myanmar e Washington procura ganhos com a abertura do país rico em recursos naturais. Hillary Clinton encontrou-se com o presidente birmanês Thein Sein numa conferência no Cambodja, dois dias depois das autoridades norte-americanas terem dado luz verde ao investimento em Myanmar, incluindo em explorações de petróleo e gás. A Secretária de Estado elogiou as mudanças no país depois de quase meio

século de poder do regime militar e disse que Washington colocou em prática a protecção necessária para que o aumento do investimento norte-americano acelere o processo de reformas. Apesar da vontade norte-americana, grupos de Direitos Humanos defendem que os Estados Unidos avançam depressa demais para assegurarem para as suas empresas os negócios mais lucrativos. A visita de Hillary Clinton à Ásia incluiu também a participação num fórum de segurança regional com os Estados Unidos a procurarem reforçar as suas alianças sem, contudo, contrariar demasiado a China.


entrevista

segunda-feir

www.hojemacau.com.mo

GONÇALO LOBO PINHEIRO

10

Quando venceu o concurso de Miss Macau, não imaginava que estaria hoje a organizar um evento similar, o Macau Cover Girl. Revela que não vai haver passagem em fato de banho, mas o desfile das jovens belezas locais é uma garantia Helder Fernando info@hojemacau.com.mo

Há portuguesas entre as candidatas já aceites? Portuguesas de Macau, sim. Temos algumas jovens macaenses inscritas. Naturais de Portugal, por exemplo, é que ainda não, mas claro que gostávamos.

Guiomar Pedruco, empresária

De Miss a organizadora do conc No desfile agendado para 8 de Setembro, quantas jovens irão desfilar? Somente as 12 seleccionadas por nós nos castings. Desfilarão com quatro tipos diferentes de roupas. Existe um tema abrangente que une essas quatro colecções. O tema tem nome? “Natural”, baseado nos quatro elementos: água, vento, terra e sol (ou fogo). Todas as concorrentes desfilarão representando esses temas para o público presente O espectáculo tem outras componentes? O desfile das 12 jovens terá o su-

porte de música gravada. Estamos a fazer esforços no sentido de ser com música original. Já na anterior edição fizemos isso. A nossa intenção este ano é irmos ainda mais além, adaptando o evento ao jeito local, para ter o espírito de Macau. Para isso, contamos ainda com a ajuda da empresa local de espectáculos “Chessman”. No intervalo actuarão cantores e músicos ao vivo. Desejamos que tudo seja ‘made in’ Macau. Quem é o júri e quais os prémios? A lista de prémios ainda não está completa, longe disso. Aguardamos mais apoios. Garantidos estão já alguns prémios monetários. Nunca menos de 15 mil, 10 mil e 5 mil

patacas, respectivamente para Miss Cover Girl, primeira dama e segunda dama. Mas existirão outros prémios dos nossos patrocinadores. Quanto às pessoas do júri, serão alguns representantes dos “sponsors”, o arquitecto Carlos Marreiros, um representante do Macau Cover Girl, que serei eu, e talvez mais um ou outro elemento que ainda não posso confirmar. Até porque aguardamos mais patrocínios de modo a aumentar a dimensão e o brilho desta realização. As colecções são fornecidas ou desenhadas por algum criador local? Uma parte sim. Por exemplo, umas das colecções é da “Macao Local Fashion Designer’s”. Também é

autor designer de moda de Hong Kong com loja aberta em Macau, o Patrick Ho. E teremos ainda alguns “supporters” de marcas para o desfile. Dado a sua experiência como ex-Miss Macau, que principais diferenças nota entre aquele concurso e este Macau Cover Girl? Logo à partida, a principal diferença, neste caso visual, é não termos desfile em fato de banho. Uma opção nossa. Outra grande diferença é o facto de Macau Cover Girl ser uma produção totalmente concebida e realizada em Macau e para Macau. Tanto na concepção, como no seu espírito, na sua cultura. Nada tem a ver com o


ra 16.7.2012

entrevista

www.hojemacau.com.mo

11

Quando fui Miss Macau, ganhei um automóvel e uma quantia em dinheiro. O carro nunca cheguei a conduzir porque nessa altura ainda não possuía carta de condução. Vendi-o a uma das minhas irmãs Ideal de beleza feminina? É ter corpo, não aprecio corpos demasiado magros. Um corpo bem proporcionado, elegante, um andar bonito

a conduzir porque nessa altura ainda não possuía carta de condução. Vendi-o a uma das minhas irmãs.

pensarem que já são famosas e ricas. Nada disso, há muito para conhecer, para aprender. Saber como estar na “passerelle” e também na vida. Por outro lado, será mais fácil quando Macau tiver ambiente e mercado mais desenvolvido para várias actividades como estas ligadas ao mundo “fashion”. Esta indústria ainda é muito nova entre nós. Por isso o Macau Cover Girl quer dar um impulso grande, ajudar a desenvolver este aspecto que também oferece uma boa imagem de Macau ao mundo.

Nessa época era estudante? Sim, estudava em Inglaterra, no ramo de hotelaria. Cheguei a trabalhar nesse ramo aqui em Macau, no Mandarim Oriental, depois no Hyatt Regency, e a seguir no MEAGOC (Comité Organizador dos Jogos da Ásia Oriental). Entrei neste mundo dos desfiles através da organização do Miss Macau em 2008, onde trabalhei. Concurso nesse ano muito criticado localmente, por aparentemente ser mais dirigido por e para Hong Kong do que por e para Macau.

Exactamente por causa disso, em conversa com um amigo meu de Hong Kong, que trabalha em jornais, concluímos ser novamente útil conceber um desfile feito directamente para Macau e totalmente com o espírito local, embora de características diferentes do Miss Macau. Daí termos montado, no ano seguinte, posteriormente à primeira edição do Macau Cover Girl, em 2009, a empresa com este mesmo nome. Qual é o seu ideal de beleza feminina para um desfile de moda? É ter corpo, não aprecio corpos demasiado magros. Um corpo bem proporcionado, elegante, um andar bonito.

A empresa pensa vir a funcionar também como agência de modelos? Por enquanto ainda não funcionamos assim, mas estamos a pensar na eventualidade de diversificarmos os nossos trabalhos.

curso estilo ou o mercado de Hong Kong. Com todo o respeito, naturalmente. Macau Cover Girl já vai na terceira edição, o que lhe confere alguma tradição. Um dos objectivos é colocar este evento no mapa das atracções turísticas? Por que não? O nosso grande desejo é realizá-lo anualmente, dependendo, claro, dos apoios e dos patrocinadores interessados. Faremos sempre melhor, é o nosso propósito. Espero que seja mais um cartaz que Macau oferece aos residentes e às pessoas que nos visitam. O local onde fazemos o Macau Cover Girl, nas instalações do Albergue da Santa Casa da Misericórdia é, por si, uma

Não temos desfile em fato de banho. Uma opção nossa. Outra grande diferença é o facto de Macau Cover Girl ser uma produção totalmente concebida e realizada em Macau e para Macau. Tanto na concepção, como no seu espírito

bela atracção no âmbito do turismo cultural, por exemplo. É de supor que pelo menos algumas das 12 seleccionadas para o desfile em Setembro poderão ter alguma oportunidade profissional, dado que terão visibilidade pública? Acredito que sim, é uma boa oportunidade. Terão de trabalhar bastante, de aprender muito. Terão de perceber que não basta ser modelo e pronto,

E internacionalizar o Macau Cover Girl? Oh, isso seria excelente! Que eu saiba há vários locais que organizaram empresas semelhantes à Macau Cover Girl. Indonésia, Filipinas e outros lados. Também têm essas competições. Se um dia, com mais apoios do Governo e mais patrocinadores, por certo que partiremos à conquista de novos mercados, por exemplo organizar um International Cover Girl, recebendo em Macau pessoas de outros países. Mas tudo tem um princípio. A Guiomar Pedruco, tal como anteriormente as suas três irmãs, foi Miss Macau. Qual a mais bonita? (risos) Todas! Éramos todas bonitas! Quando pensa naquele tempo em que desfilava em várias partes do mundo como Miss Macau, o que lhe vem à memória? Vem-me à memória, em primeiro lugar, que aprendi bastante. Participei no concurso Miss World, conheci a Índia, as Seychelles, outras partes do mundo. E também conheci outras candidatas de sítios muito diferentes, foi uma experiência importante, muito bonita e irrepetível. Nesse ano de 1996, que principal prémio recebeu como Miss Macau? Ganhei um automóvel e uma quantia em dinheiro. O carro nunca cheguei

A foto do dia em que Guiomar foi eleita a mais bela de Macau

The Pedruco Sisters Quatro irmãs, quatro beldades, quatro justas coroas de Miss Macau: Guilhermina (1989), Isabela (1993), Geraldina (1995) e Guiomar (1996). Esta é a admirável base de uma das mais espectaculares histórias de sucesso em eventos desta natureza. Da mesma forma, uma bela história familiar. Guiomar Pedruco foi a última das irmãs coroada Miss Macau, em 1996. A única profissionalmente ligada, de modo directo, a este mundo da

moda. Pedruco, uma família macaense que se habituou a vencer no que toca a beleza feminina. “Lembro-me de, no ano em que concorri, haver muito stress entre a família, o que é natural. Muita gente, a começar por nós, naturalmente desejava que todas as irmãs chegassem ao título máximo. Só faltava eu. Foi inesquecível.” Sempre bela, Guiomar ainda guarda os troféus de Miss Macau, embora não estejam expostos à vista de quem visite a sua casa. “Talvez um dia tenha tempo e lhes dê algum destaque por lá”, diz sorrindo.

CANDIDATAS AINDA A TEMPO São os últimos dias para as candidatas se inscreverem no Macau Cover Girl 2012. Serão 12 as seleccionadas, entre 18 e 25 anos, de qualquer nacionalidade, desde que residentes em Macau e com altura mínima de 163 cm. Para esse registo, ainda é possível ir até ao endereço www. macaucovergirl.com. O desfile é dia 8 de Setembro no Albergue da Santa Casa.


12

vida

segunda-feira 16.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Filhote de Shin Shin e Li Li é o primeiro a ser concebido por reprodução natural

Panda gigante nasce no zoológico de Tóquio

O

Zoológico de Tóquio anunciou o nascimento do primeiro panda gigante da instituição em quase um quarto de século. O sexo do bebé urso ainda é desconhecido, mas ele e a mãe, Shin Shin, encontram-se em bom estado de saúde, anunciou o porta-voz local. O bebé é a primeira cria de pandas do zoológico em 24 anos e também o primeiro por reprodução natural, já que em 1989 haviam nascido três novos pandas, mas por processo de inseminação artificial.

Shin Shin e seu companheiro, Li Li, copularam no final de Março. Os administradores do zoológico suspenderam a exibição da fêmea por volta de 30 de Junho depois dela ter demonstrado sinais de que estaria à espera de um filhote. O casal de pandas gigantes é uma das maiores atracções do zoológico de Tóquio. Os animais chegaram no local em Fevereiro de 2011 com grande expectativa, já que a capital japonesa não tinha nenhum exemplar da espécie desde Abril

de 2008. O governo chinês cedeu os animais ao Japão por dez anos em troca de 950 mil dólares anuais. A política chinesa se ceder esses animais a outros zoológicos ficou conhecida como a “diplomacia do panda”, já que a espécie é considerada um tesouro nacional por Pequim. A primeira vez que a China doou um casal de pandas gigantes ao Japão foi em 1972, quando Lan Lan e Kang Kang representaram a restauração dos laços diplomáticos entre os países asiáticos.

Macau Sã Assado

Greenpeace bloqueia entradas da sede da Shell para defender o Árctico ESPERA AÍ UM POUCO QUE VOU BUSCAR O FARNEL • De acordo com o Fórum Macau Bus na internet, um condutor da Reolian, ao serviço da carreira 50X, parou o autocarro – em cima da linha amarela - com cerca de 10 pessoas no seu interior e dirigiu-se a um dos McDonald’s da Taipa para comprar o seu almoço. A compra ainda dourou alguns minutos e depois, como se nada fosse, lá seguiu viagem Porque Macau sã assi mas também sã assado Foto: www.macaubus.org

Activistas da Greenpeace, 70 segundo a organização e 30 segundo a polícia, bloquearam na passada sexta-feira o acesso ao edifício sede da Shell em Haia, Holanda, para denunciar um projecto de exploração do Árctico. “Chegámos a ser 70 às 7h desta manhã e bloqueámos todas as entradas [do edifício] para impedir os funcionários de continuarem a trabalhar no projecto de exploração petrolífera no Árctico”, disse Ilse van der Poel, porta-voz da Greenpeace. De acordo com o porta-voz da polícia de Haia, Cor Spruit, 30

activistas da organização ecologistas participaram no protesto. Nove militantes escalaram o edifício e desmontaram o logótipo do gigante petrolífero na fachada do prédio, substituindo-o por outro, o de um urso polar. Às 8h30, os activistas levantaram o bloqueio, voluntariamente, disse Ilse van der Poel. A Greenpeace critica os planos da Shell para instalar estruturas de exploração petrolífera no Árctico. “A possibilidade de ocorrer um grande derrame naquela área tão frágil é enorme”, diz a organização, em comunicado.


segunda-feira 16.7.2012

vida

www.hojemacau.com.mo

13

O

S lémures, pequenos primatas de olhos grandes que vivem nas árvores, são hoje os mamíferos mais ameaçados do planeta, segundo uma nova avaliação feita por especialistas reunidos numa conferência da União Mundial para a Conservação da Natureza (UICN), em Madagáscar. Os peritos reunidos em Antananarivo, capital de Madagáscar, – vindos do Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, Índia, Alemanha, Itália e França – ficaram chocados com o que descobriram ao avaliar o estado de conservação das 103 espécies de lémures do planeta: 91% dos animais – que vivem unicamente em Madagáscar - está ameaçada, com mais ou menor gravidade. Depois de uma semana de trabalhos para actualizar a Lista Vermelha da União Mundial para a Conservação da Natureza (que tem seis categorias) para os lémures, os peritos revelaram nesta sexta-feira que, das 103 espécies conhecidas, 23 estão Criticamente Ameaçadas, 52 estão Ameaçadas, 19 são Vulneráveis e três Quase Ameaçadas. Apenas três têm um estatuto Pouco Preocupante. “O resultado da nossa avaliação foi um choque. Madagáscar tem, de longe, a maior proporção de espécies ameaçadas de qualquer primata em qualquer país do mundo. Por isso, acreditamos que os lémures são, provavelmente, o grupo de vertebrados mais ameaçado”, disse Christoph Schwitzer, do Grupo de especialistas em Primatas na UICN.

OS MAIS AMEAÇADOS SÓ TÊM 18 ANIMAIS

A espécie de lémure mais ameaçada de todas é o Lepilemur

São os mamíferos mais ameaçados do planeta

Ninguém se importa com o lémur septentrionalis e estima-se que apenas restem 18 animais em todo o mundo. Mas há também outros animais que passaram agora a estar mais ameaçados. Como é o caso do maior de todos os lémures, o Indri indri - de pêlo preto e branco – e o lémure preto-de-olhos-azuis (Eulemur flavifrons), a única espécie de primata que, além do ser humano, tem esta cor de olhos. Os delegados que participaram na conferência em Antananarivo começaram agora a preparar um Plano de Acção para a conservação

dos lémures mais ameaçados na próxima década. Durante a conferência em Antananarivo, os peritos anunciaram ainda a descoberta de uma nova espécie de lémure, na zona Este de Marolambo, em Madagáscar. Ainda não foi publicada a descrição formal da espécie e por isso ainda não tem nome. “As espécies únicas e maravilhosas de Madagáscar são o seu maior tesouro, a sua marca mais distintiva e a base para a indústria do turismo que continua a crescer, apesar dos problemas

políticos actuais”, disse Russell Mittermeier, do Grupo de Especialistas em Primatas da UICN.

UM PARAÍSO ANIMAL CHAMADO MADAGÁSCAR

Madagáscar é a quarta maior ilha do planeta, com os seus 600.000 quilómetros quadrados, ou seja, ligeiramente maior do que a França. Cerca de 90% da vegetação natural já foi destruída e quatro quintos da sua floresta original desapareceram. A destruição da floresta tropical e um aumento do consumo de carne

de animais selvagens reduziram, consideravelmente, o número de lémures, enquanto o país vive uma interminável crise política desde 2009. Depois do golpe de Estado que destituiu o Presidente Marc Ravalomanana, “houve uma séria degradação das medidas de protecção (da fauna)”, em especial nos parques nacionais de Masoala e de Marojejy, no Norte do país, considera a UICN. “A incerteza política agravou a pobreza e acelerou o abate ilegal de árvores”, acrescenta.

Uma tartaruga peculiar com 60 milhões de anos

I

A roda gigante

MAGINE-SE uma tartaruga com uma carapaça quase circular, achatada, com 1,5 metros de diâmetro. Este seria o aspecto da Puentemys mushaisaensis, que viveu há 60 milhões de anos, revela um artigo publicado nesta quarta-feira na revista Journal of Paleontology. A descoberta foi feita no Norte da Colômbia, em La Puente, um sítio arqueológico que fica perto da mina de carvão Cerrejón, por uma equipa internacional liderada por Carlos Jaramillo, paleontólogo do Instituto Tropical Smithsonian do Panamá. Deste local já tinham surgido outros gigantes como a Titanoboa, uma serpente constritora

que teria entre 12 a 15 metros de comprimento e um metro de largura máxima. A serpente terá sido contemporânea da tartaruga descoberta agora. A nova espécie, de acordo com os investigadores, parece ser rara. Os cientistas encontraram o crânio de um indivíduo e pedaços da carapaça de vários indivíduos, alguns parciais e outros quase completos. O réptil teria uma carapaça muito redonda e um corpo achatado. Esta configuração aumentaria a área do corpo exposta à luz solar, o que seria uma adaptação da tartaruga, que, sendo um réptil, tinha sangue frio. Os investigadores defendem que estas descobertas vão

construindo uma fotografia da evolução das espécies nas regiões tropicais da América do Sul após o fim dos dinossauros, há 65 milhões de anos. Quanto às relações ecológicas entre os animais, a equipa tenta adivinhar o que se passava naquela região há 60 milhões de anos, no período Paleogénico. Edwin Cadena, da Universidade Estadual da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, que fez parte deste projecto, defende que o formato circular da tartaruga terá desencorajado predadores como a Titanoboa, já que o diâmetro da carapaça deveria ser maior do que a expansão máxima da boca da serpente.


cultura

14

segunda-feira 16.7.2012

www.hojemacau.com.mo

O centro histórico de Macau entrou para a lista da UNESCO há sete anos

Em nome do património Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

O

largo do Lilau encheu-se de admiradores do património histórico de Macau para comemorar o sétimo aniversário sob a entrada do centro histórico de Macau para lista do património mundial da UNESCO. Na mesma ocasião, assinalou-se também o quarto ano da convenção sobre a protecção da herança cultural e natural. Algumas tendas espalhadas por aquela área

A Associação dos Embaixadores do Património de Macau (AEPM) organizou ontem a comemoração do sétimo aniversário do centro histórico enquanto património listado pela UNESCO. O largo do Lilau, sítio patrimonial, encheuse de entusiastas, jogos e actividades informativas sobre a protecção do legado histórica e patrimonial chamaram a atenção de pequenos e graúdos com jogos puzzle sobre o património, com selos alusivos

aos monumentos, postais em madeira encravados com os diferentes emblemas históricos e ainda as últimas publicações,

em chinês e inglês, sobre a história do legado de Macau para estrangeiros - “Maximum Card”, volumes I e II. Mas no âmbito desta programação houve também lugar à participação das escolas para uma maior consciencialização do património local. “Organizámos três competições livres e gratuitas para o público: design de um livro para alunos do secundário; uma composição relativa ao quarto ano da convenção e uma competição de design de masco-

te”, destaca Julina Leong, vice-supervisora da AEPM, entidade organizadora do evento. A ideia, segundo indica, é encorajar a cultura criativa de Macau a debruçar-se sobre trabalhos que estimulem a preservação do património de Macau. A AEPM acredita que os cidadãos estão mais conscientes e preocupados com a protecção e a salvaguarda do património, uma vez que “até pedem por mais educação sobre o património nas escolas”.

“O Governo também está a pôr mais ênfase na protecção do património, só esperamos que a nova lei possa ter um papel de reforço na protecção e manutenção do legado, com a ajuda do planeamento urbanístico.” Amanhã a primeira lei de salvaguarda do património vai ser apresentada à Assembleia Legislativa para aprovação na generalidade. A AEPM espera que a lei seja aprovada até Fevereiro do próximo ano. Este evento foi co-organizado pela Direcção dos Serviços de Educação e Juventude. pelo Instituto de Assuntos Cívicos e Municipais e pelos Serviços de Administração e Função Pública, com o patrocínio do casino Sands.

Projeto ‘unitYgate’ junta ocidente e oriente em Macau e Portugal

O

Unidos pela arte

projecto ‘unitYgate’, que pretende “unir na arte e pela arte” as culturas do Ocidente e do Oriente, vai proporcionar novos “encontros” através de actividades que arrancam esta semana em Macau e prosseguem, em Setembro, em Portugal. Este ano, a ideia do ‘unitYgate’ passa por “ampliar esta génese no fundo muito apoiada em Macau e Portugal, mas com intenção de se estender pelo Oriente e pelo Ocidente, como um portal ou ponte de encontro pela diferença”, explicou à agência Lusa a mentora do projecto e diretora-geral da Companhia de Dança Amálgama, Sandra Battaglia. Entre os dias 20 e 31 de Julho, Macau tornar-se-á palco de uma “plataforma de ‘workshops’ ligados à cultura portuguesa, à dança contem-

porânea, ao tai chi, ao ioga”, ou seja, “a diferentes vertentes que contribuem para a formação artística e para o desenvolvimento pessoal”. A segunda fase vai decorrer em Portugal, entre os dias 14 e 31 de Setembro, com “uma extensão maior”. “Desenrolar-se-á um painel de ‘workshops’, palestras, de formações diversas que irá culminar na apresentação pública da criação conjunta, que irá reunir os artistas envolvidos em Lisboa”. Além de Portugal e Macau, outros destinos figuram no mapa do ‘portal de união’ para 2013: interior da China e a Índia. Segundo Sandra Battaglia, “há contactos e estão a ser já preparados projectos de pedido de apoio e de solicitação de extensão a outras entidades artísticas, havendo interesse de muitas fundações e estruturas”.

Em 2013, realçou Sandra Battaglia, espera-se que o projecto possa chegar à China, Índia “e, quem sabe”, a Timor-Leste. “Vamos tentando perceber como crescer nas diferentes culturas e o que é que cada diferente cultura pode contribuir para uma nova, profunda, mais humana e verdadeira através da arte”. O ‘unitYgate’ nasceu como uma “urgência” logo a seguir ao Festival de Artes de Macau, onde a coreógrafa foi convidada a trabalhar com grupos locais, em Maio de 2011. “Ficou um laço muito apertado com a população artística local”, recorda. Em 2011, o ‘unitYgate’ culminou, após três semanas intensivas de ‘workshops’ num espectáculo final em Agosto, no Museu do Oriente, em Lisboa.

“Concerto das Nações” vai ter lugar a 20 de Julho no Clube Militar de Macau Na próxima sexta-feira, o Clube Militar de Macau vai receber concertos de Música de Câmara. O evento “Concerto das Nações” está integrado no projecto “Musical Journeys”, que decorre desde Maio de 2010, e vai ter interpretações de Verónica Milagres da Silva (soprano), acompanhada por Wendy Cheang (piano) e Carol Eunkyung Hur (violino) pelas 19h00, no Salão Stanley Ho. Associado a cada concerto, o Clube organiza também um jantar-convívio, aberto a todos os participantes, com um menu especialmente preparado para o evento. Os bilhetes encontram-se à venda na recepção do Clube Militar, ao preço de 50 patacas ou 250 patacas (ou 180 para membros), com jantar incluído.


segunda-feira 16.7.2012

desporto

www.hojemacau.com.mo

15

Construtora automóvel abandona o WTCC

Chevrolet despede-se em Macau 2005 e desde ai até hoje, onde participa com três viaturas oficiais e duas privadas, conquistou dois títulos de pilotos e dois de construtores, contabilizando 59 vitórias em corridas. Os Chevrolet, tanto o antigo modelo Lacetti, como o actual Cruze, sempre foram particularmente rápidos em circuitos citadinos, tendo vencido nas ruas da RAEM por sete ocasiões. “Nós estamos bastante orgulhosos do duplo título mundial que obtivemos no campeonato e das 59 vitórias conseguidas nos últimos oito anos. O WTCC tem sido uma poderosa plataforma para a Chevrolet na Europa e em mercados um pouco por todo o mundo”, concluiu Docherty. A Chevrolet lidera com um certo à-vontade o campeonato de pilotos - Yvan Muller é primeiro, Rod Huff segundo e Alain Menu terceiro - e marcas, onde é a única equipa de fábrica participar, e espera que a Corrida da Guia seja o cenário perfeito para o fim do projecto automobilístico da história da marca que mais sucessos teve além-fronteiras. 2012 não será com certeza o último ano que a Chevy será vista na corrida rainha de carros de turismo do Circuito da Guia, pois é previsível que os Chevrolet Cruze 1.6 T continuarão por mais alguns anos a correr pelas mãos de equipas e pilotos privados.

Sérgio Fonseca info@hojemacau.com.mo

A

Chevrolet irá dizer adeus ao Campeonato do Mundo FIA de Carros de Turismo (WTCC) na 59ª edição do Grande Prémio de Macau. A marca norte-americana do grupo General Motors decidiu abandonar oficialmente o campeonato mundial de turismos no final de 2012 e a Corrida da Guia será o palco da sua festa de despedida. Uma das razões apontadas nos bastidores para a abrupta e inesperada decisão da Chevrolet prende-se com o domínio absoluto que a marca tem tido nas últimas temporadas no WTCC e que a longo prazo poderia traduzir-se em animosidade por parte dos fãs. Contudo, a resposta oficial da Chevrolet vai noutro sentido. “No seguimento da reestruturação dos nossos programas desportivos e de marketing, decidimos sair do Campeonato do Mundo FIA de Carros de Turismo no final da época 2012 para nos concentrarmo-nos noutras actividades da marca Chevrolet”, disse em comunicado de imprensa Susan Docherty, nomeada presidente e directora-Geral da Chevrolet Europe este ano. Através da sua delegação europeia, o construtor automóvel de Detroit entrou no WTCC em

A

japonesa Maya Nakanishi, de 27 anos, é já a mais mediática dos atletas que vão participar nos Jogos Paralímpicos de Londres por ter posado nua, para um calendário, como forma de angariar dinheiro para fazer a melhor preparação possível, em todos os aspectos. Maya Nakanishi compete nos 100, 200 metros e salto em comprimento e falhou a medalha, por muito pouco, nos Jogos Paralímpicos da China. A sua história de vida é uma história de coragem, em especial quando, há seis anos, como funcionária de uma fábrica, ficou debaixo de uma viga de aço de algumas toneladas. Depois de retirada, teve de amputar parte da perna direita, do joelho para baixo. Depois de sete meses em recuperação, Maya Nakanishi tomou a decisão de

Drogba vai ganhar 2,3 milhões de patacas por semana Centenas de pessoas saudaram o jogador costa-marfinense Didier Drogba à sua chegada a Xangai onde vai alinhar pelo Shanghai Shenhua durante dois anos e meio ao lado do seu antigo colega Nicolas Anelka. Os fãs do clube chinês esperaram o avançado no aeroporto internacional de Pudong e muitos já traziam vestidas as camisolas do novo número 11 do clube que, à saída, distribuiu muitos autógrafos e cumprimentou os adeptos. “Deixem-me dizer uma coisa. Agora temos Drogba, Xangai já não é mais uma cidade comum, é uma mega-cidade mundial”, dizia Lu Xiaobo, um adepto do Shanghai Shenhua. O avançado de 34 anos está na China com um contrato milionário que lhe permite receber cerca de 2,3 milhões de patacas por semana, fazendo de Drogba o jogador mais bem pago na China. Anelka e Drogba vão jogar sob a orientação do argentino Sérgio Batista que se juntou ao clube em Maio.

Maya Nakanishi, a atleta que usou o corpo para poder ir a Londres

Pela melhor preparação

apostar forte no atletismo. E, sem condições no Japão, decidiu ir para S. Diego, Estados Unidos, para um centro de alta competição com excelentes condições para atletas paralímpicos. Logo demostrou talento que

a própria desconhecia e a sua ascensão foi meteórica. Trabalhar no McDonald’s era a forma de pagar as contas, mas nunca conseguiu o visto de residência, pelo que a cada três meses tem de voltar ao Japão.

Face às dificuldades em angariar patrocínios e sem dinheiro para disputar provas que seriam importantes para se preparar, para comprar próteses caras ou para outras viagens constantes, Maya Nakanishi começou

a pensar numa forma de ter dinheiro. Como as portas não se abriam, falou com um fotógrafo japonês, Takao Ochi, para que a fotografasse. E surgiu o calendário, colocado à venda doAmazon.Aprimeira edição

de três mil exemplares voou, a segunda, de quatro mil, está a ser impressa. Maya Nakanishi, com o apoio de muitos bloggers e da comunicação social, tem conseguido, finalmente, as verbas que precisa para ser uma atleta de elite.


16

publicidade

www.hojemacau.com.mo

segunda-feira 16.7.2012


segunda-feira 16.7.2012

[ ] Cinema

SALA 2

FALADO MANDARIM LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Wuershan Com: Chen Kun, Zhou Xun, Mini Yang 14.30, 16.45, 19.15, 21.30

Um filme de: Marc Webb Com: Andrew Garfield,, Emma Stone 21.30

THE AMAZING SPIDER-MAN [3D][B]

SALA 2

SALA 3

FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Steve Martino, Mike Thurrneier 14.30, 16.15, 18.00, 19.45

Um filme de: Timur Bekmambetov Com: Benjamin Walker, Anthony Mackie, Dominic Cooper 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

ICE AGE 4: CONTINENTAL DRIFT [3D] [A]

ABRAHAM LINCOLN: VAMPIRE HUNTER [3D] [C]

VERTICAIS: 1-Emissão de voz. Ergas por meio de roldana e cordas. O mais (Ant.). 2-Produzir eco. Que ainda não tem madureza. 3-General (abrev.). Níquel (s.q.). Frustra, debela. 4-Registo do que se tratou numa reunião. Tornar-se menos numeroso. 5-Alegre, contente. Pisas, trituras. 6-Nesse momento. História (Fig.). Interjeição usada para afastar certos animais (Prov.). 7-Mágico. Aversão entranhada, ódio (Pop.). 8-Renunciavam. Poeta ou cantor na antiga Grécia. 9-Tenebroso, Negro. Do corrente ano (abrev. lat.). Bovino doméstico. 10-Jogo de cartas. Tornara oco. 11-Preposição e artigo (Contr.). Puxam à fieira. Que lhe pertence.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Conto mitológico dos povos nórdicos. Porcaria (Infant.). 2-Instrumento próprio para a determinação de diferenças de nível. 3-Profere como verdadeiro o que é falso. Átrio. 4-Andamento vagaroso em música. 5-O m. q. ião. O m. q. anã. Organização Internacional (abrev.). 6-Dar queda. Esquife para transporte de doentes. 7-Também (Arc.). Planta apiácea, semelhante à cenoura. Caminho (abrev.). 8-Gorda, volumosa. 9-Filtrei, depurei. Mulheres velhas e corcundas (Ant.). 10-Levado de rastos. 11-Luz reflectida pela Lua. O m. q. oura.

Aqui há gato [Tele]visão TDM 13:00 TDM News (Repeated) 13:30 News at 24H (RTPi) Delayed Broadcast 14:45 RTPi Live 18:00 Modern Music (Repeated) 18:30 Non-Daily Portuguese News ( Repeated ) 19:30 Soap Opera 20:30 Main News, Financial & Weather Report 21:00 TDM Sport 22:10 Soap Opera 23:00 TDM News 23:30 Non-Daily Portuguese News 00:00 Main News, Financial & Weather Report (Repeted) 00:30 RTPi Live INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 A Verde e a Cores 15:00 Magazine Venezuela Contacto 15:30 Cenas do Casamento - SIC 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Decisão Final 18:00 Vingança 18:45 Best of Portugal 19:15 Pai à Força 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 Tintim Por Tintim 15:30 O Preço Certo 22:15 Verão Total - Anadia ESPN 12:30 15:30 18:30 19:30 20:00 21:00 22:00 22:30

US Senior Open Championship 2012 4th Round MLB Regular Season 2012Texas Rangers vs. Seattle Mariners (Delay) Baseball Tonight International 2012 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 Stars Of Sydney 2000 Stars Of Athens 2004 Sportscenter Asia 2012 US Senior Open Championship 2012 4th Round

STAR Sports 12:00

Guinness World Series Of Pool 2012

13:30 14:00 17:30 18:00 19:00 20:30 21:30 22:00 22:30 23:00

Planet Speed 2012/13 MotoGP World Championship 2012 Grand Prix of Italy Laureus Spirit Of Sport Living The Dream Guinness World Series Of Pool 2012 When The Games Begin (LIVE) Score Tonight 2012 The S-League Show Engine Block 2012 MotoGP World Championship 2012 Grand Prix of Italy

FOX Movies 11:45 Across The Universe 14:00 Ther Switch 15:45 Diary Of A Wimpy Kid 17:25 You Don’T Mess With The Zohan 19:15 Insidious 21:00 Surf’S Up 22:30 Charlie’S Angels 00:10 Cruel Intentions 3 HBO 12:00 Red Riding Hood 13:45 Bad Company 15:50 The Wild Thornberrys Movie 17:45 Zeus And Roxanne 19:50 Moonraker 22:00 Veep 22:30 Enlightened 23:00 Girls 23:30 Ironclad Cinemax 12:40 14:15 16:00 18:00 18:15 20:00 20:30 22:00 23:35 00:20

The Flash Sudden Death Kiss The Girls And Make Them Die Epad On Max Beverly Hills Cop Iii Hollywood Buzz Red: Werewolf Hunter The Woods Strike Back The Warrior’S Way

HORIZONTAIS: 1-SAGA. A. CACA. 2-O. ECLIMETRO. 3-MENTE. ADRO. 4-C. ADAGIO. F. 5-ION. ANOA. OI. 6-CAIR. A. MACA. 7-ER. AMIO. CAM. 8-S. GROSSA. R. 9-COEI. GEBAS. 10-ARRASTADO. U. 11-LUAR. O. OIRA. VERTICAIS: 1-SOM. ICES. AL. 2-A. ECOAR. CRU. 3-GEN. NI. GORA. 4-ACTA. RAREAR. 5-LEDA. MOIS. 6-AI. ANAIS. TO. 7-MAGO. OSGA. 8-CEDIAM. AEDO. 9-ATRO. AC. BOI. 10-CRO. OCARA. R. 11-AO. FIAM. SUA.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA CINZAS DE ABRIL • Manuel Moya Nas vésperas da revolução de Abril, uma rapariga de família burguesa apaixona-se por um idealista radical, antigo amigo de infância, que transformará a sua perceção da vida social e política. Envolvemse ambos na luta contra a ditadura e formam um comando terrorista que terá por missão sequestrar um agente da PIDE. Este caso, e um mistério familiar a ele ligado, vai mudar a vida pessoal de Sophia. Em Paris cruza-se com outro português, desertor e vivendo de esquemas, cuja amizade aacompanhará por toda a vida. Ambos atravessam os dias da revolução de Abril com paixão, vivendo a ilusão desses tempos em que o «impossível foi possível».

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

17

Cineteatro | PUB

SALA 1

PAINTED SKIN II [C]

futilidades

www.hojemacau.com.mo

CAÇA AO ESPIÃO • Emmanuelle Radiguer 80 anos depois de ter sido criado, o famoso elefante Babar está de regresso com novas aventuras, e desta vez vem acompanhado de Badou, o neto brincalhão, e os seus novos amigos. Livros que transmitem valores como a amizade, solidariedade e sabedoria.

RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

O GOVERNO QUER TRAMAR A REOLIAN A Reolian tem tido azares atrás de azares. Mas também tem tido alguma incompetência por parte dos seus condutores. É quase diário o rol de incidentes e acidentes relacionados com a mais recente companhia de transportes públicos de Macau. Bom, mas comecemos desde o início. Um território com 28 quilómetros quadrados necessita de três companhias de autocarros? Nem de duas. E já que o Governo aceitou as três, mesmo tendo um diferendo com a escolha da Reolian – que foi mais imposta que propriamente aceite -, tem de proporcionar as melhores condições às companhias. Parece-me que o Governo tem andado com azia devido aos verdinhos de Macau. A Reolian quis os juros do Governo. A Reolian já provocou mortos na estrada. Os condutores da Reolian abandonam o autocarro para comprarem comida. A Reolian já foi multada em 50 mil patacas e prometeu ir até tribunal para defender os seus direitos. A Reolian sempre se queixou de falta de condutores para os seus autocarros e o Governo pouco, ou nada, fez para melhorar isso. O Governo apertou o cerco à companhia de transportes públicos e o plano de melhorias orquestrado pela Reolian foi recusado pelo Executivo. É o jogo do rato e do gato. Mas quais são as responsabilidades do Governo? Muitas. Quem é que formou os condutores da companhia? O Governo. Quem é que comprou os autocarros “made in China”? O Governo. Portanto, será que a Reolian tem culpa? Se os acidentes são provocados por um condutor e a sua máquina, a responsabilidade é quase total do Governo, que comprou autocarros de fraca qualidade e formou maus condutores. Enfim, assumam-se as devidas responsabilidades.

Pu Yi


18

opinião

segunda-feira 16.7.2012

www.hojemacau.com.mo

curva apertada

Chico Moore Q U Í M I C O

Primeiro estranha-se, depois entranha-se

N

UM país como a China, onde o controlo demográfico implica atenção permanente devido ao tamanho da população, descobrir anticoncepcionais alternativos, mais económicos, seria uma bênção. Por isso, cá estou para ajudar. Devo dizer que recorro há muito tempo a métodos alternativos às overdoses medicamentosas que a indústria farmacêutica nos impinge. Por exemplo, faço um lubrificante caseiro de aloe vera que é uma especialidade. Barato, bom para a pele e nunca me deixou ficar mal. Excepto a primeira vez, porque me esqueci de tirar os picos do cacto. É verdade que doeu um bocadinho, mas o resultado até ficou giro. Assim um misto de basset hound com ouriço cacheiro. No que toca à prevenção da gravidez indesejada, a minha vontade de criar protótipos nesta área arrancou depois de ler um estudo muito interessante, há quase quatro anos, conduzido por uma investigadora norte-americana chamada Deborah Anderson: as propriedades espermicidas da Coca-Cola. O assunto tem mais história do que se possa pensar, porque a prática teve grande disseminação nos anos 60, entre os hippies. Afinal eles até tomavam banho, só que era de Coca-Cola. O método espalhou-se ao longo dos anos, sendo utilizado por adolescentes ainda hoje, segundo testemunhos recolhidos pela Dr.ª Anderson entre jovens casais - logo após a relação, agita-se a garrafa do refrigerante, introduzindo-a de seguida para um duche de efeito espermicida. O formato ergonómico da garrafa tradicional ajuda à rápida introdução. Deborah Anderson partiu para a investigação procurando saber se era mito urbano ou realmente a bebida matava mais do que a sede. Misturou quatro variedades de Coca-Cola com esperma, em tubos de ensaio. Para sua surpresa, houve uma altamente eficaz, que aniquilou os espermatozóides num minuto: a Diet. Pois, a preferida das mulheres. Para lá das conclusões, acho que jactos de Coca-Cola como anticoncepcional, ainda por cima pós-coito, não dá. São dois duches seguidos num espaço já de si molhado. Se juntarmos os níveis de humidade aqui de Macau, parece-me óbvio que é de todo impraticável. Nem Noé tinha arca para tanto dilúvio. O primeiro anticoncepcional da minha autoria foi baseado numa antiga receita de origem romana. Durante meses, recorri a bexiga de javali como preservativo, mas as

O método espalhou-se ao longo dos anos, sendo utilizado por adolescentes ainda hoje - logo após a relação, agita-se a garrafa de Coca-Cola, introduzindo-a de seguida para um duche de efeito espermicida. O formato ergonómico da garrafa tradicional ajuda à rápida introdução centenas de animais desaparecidos na minha zona causaram suspeitas e tive de parar. Substituí então as bexigas por camisinhas de linho preto, com interior almofadado. Contudo, as centenas de freiras desaparecidas na minha zona causaram suspeitas e tive de parar. Tentei uma série de experiências inspiradas nos resultados das minhas pesquisas. Destaco como fiascos mais difíceis de esquecer as pastilhas a forrar a glande (fiz balões sem usar a boca, mas rebentavam sempre com péssimo timing) e o pré-aquecimento testicular (fiquei com dois pequenos sósias do Pierluigi Collina). Há dias, surgiu-me a inspiração para um novo caminho. Um amigo engenheiro deu-me a ideia. Anda a trabalhar numa liga à base de titânio, maleável mas muito resistente, tendo criado uns elásticos com o material. Quando os vi, fiquei logo a matutar

no potencial e pedi-lhe que me emprestasse dois. Não demorei a estreá-los. Ontem, a minha vizinha do 2º direito veio bater-me à porta. De camisa de noite. Peguei nos elásticos e inventei uma nova arma contra a reprodução: a cruzada. Como o nome explica, cruzei os dois elásticos, depois de lhes dar várias voltas, apertando a base da sonda mágica com bastante força. Foi um sucesso – na hora H, os meninos bateram com a cabeça no canal bloqueado e voltaram para trás. Desafortunadamente, um êxito excessivo, já que estou há 12 horas sem conseguir tirar os elásticos. Aqui no hospital, os médicos não param de me visitar, fascinados. O que me está a tratar diagnosticou-me princípio de gangrena. Disse que era preciso tomar medidas drásticas e saiu para trazer o mecânico dele. Garantiu-me que o gajo a trabalhar com o maçarico é imbatível.


segunda-feira 16.7.2012

opinião

www.hojemacau.com.mo

David Chan*

19

macau visto de hong kong

Amor de irmãos (I)

H

Á duas semanas, falei sobre a questão da privacidade em Macau, concretamente nos hospitais. A leitora Doctora Corazon expressou o que sentia sobre o tema no site e fica aqui o nosso agradecimento. A minha história de hoje passa-se também no hospital. Dois irmãos, com cerca de 60 anos, mas sendo ela mais velha. O homem tem deficiência física e a irmã ajuda-o. Ele tem dificuldades em andar e por isso vai aos tratamentos de fisioterapia todas as semanas. Costumo vê-los à quarta de manhã, quando vão lá para os tratamentos dele. A semana passada, vi-os outra vez, na área da Fisioterapia. Por alguma razão, o irmão estava muito zangado na altura do início dos exercícios de fisioterapia. Quando a fisioterapeuta lhe pediu para se deitar numa cama, ele seguiu as suas instruções devagar, mas acabou por não conseguir, caindo A irmão deu-lhe força. “Tem calma. Tu consegues, Vai passo a passo, ficas bem.” Ao mesmo tempo que falou, apoiou o irmão com as mão, para impedir que voltasse a cair. Talvez por ter caído, ele achou que tinha perdido a face em frente à fisioterapeuta e aos outros pacientes que lá estavam. “Não preciso de ajuda!”, gritou o irmão. Consigo fazer isto sozinho.” E afastou as mãos dela com brusquidão. Como estava a fazer muita força nos exercícios, porém, não conseguia equilibrar-se. Ia cair outra vez. Tudo indicava que ia cair outra vez, mas a mulher interveio e impediu a queda, mesmo a tempo, voltando a falar com ele.

Os olhos dela começaram a ficar marejados de lágrimas. As pessoas a ver a cena começaram a pensar que ia ser a altura de lhe levar lenços de papel. Mas estávamos todos enganados – ela deu-lhe um estalo “Não me empurres, só quero ajudar.” “Afasta-te! Eu consigo!” “Não te zangues. Tenta lá de novo.Tenho a certeza que te consegues deitar na cama.” “Não tens nada a ver com isso. Cala-te!” “De que é que estás a falar? Quem sou eu? “Vai-te lixar!” “Vou-me lixar? Sou tua irmã, respeita-me!” “Vai-te lixar, disse ele outra vez. Agora toda a gente no departamento de reabilitação conseguia ouvir “Quem e que te leva ao hospital todas as semanas? Quem toma conta de ti em casa? Quem te prepara as refeições? Quem te ajuda a ir à casa de banho? Quem lava a tua roupa? “És tu, a minha irmã mais velha” “Então o que é que me dizes?” “Vai-te lixar!” Os olhos dela começaram a ficar marejados de lágrimas. As pessoas a ver a cena começaram a pensar que ia ser a altura de lhe levar lenços de papel. Mas estávamos todos enganados – ela deu-lhe um estalo. Consegue adivinhar como reagiu o irmão

dela? Vou manter o segredo mais um pouco e contar o que ouvi então: a voz de um homem, nos seus 50, que também lá estava, sussurro para a mulher. “Que belo espectáculo. O deficiente leva um estalo, foi abusado. Que forte é esta mulher.” O estalo da mulher ao irmão é sem dúvida uma agressão. Em Macau, o artigo 137 (1) do Código Penal diz que em caso de agressão o máximo pode ser três anos de cadeia ou o pagamento de uma multa. O Artigo 45 (2) do Código Penal explica que a multa pode ir de MOP 50 a MOP 10.000 por dia. As condições económicas do acusado, assim como a sua capacidade de pagamento são tidos em conta. Se o acusado é preso, será pelo menos 10 dias - ver artigo 41 (1) do Código Penal. Em Hong Kong, dar um estalo é uma acção de força. É usado num ataque. A irmã seria acusada pelo governo da RAEHK de agressão comum, dentro da section 40 of Offences Against the Person Ordinance Cap. 212, Laws of Hong Kong. Incorreria numa sentença máxima de um ano de cadeia. Se fosse a sua primeira condenação, provavelmente teria de pagar entre 2.000 e 3.000 dólares de Hong Kong. Na altura, fiquei furioso com o comentário do outro homem, quando disse à mulher que era “um belo espectáculo”, insensível à tragédia familiar. Não era uma anedota. Para a semana trago-lhe a continuação desta história, que é surpreendente. *Professor Associado no Instituto Politécnico de Macau

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


segunda-feira 16.7.2012

www.hojemacau.com.mo

c a rtoon

por Steff

Jornais em português analisam imprensa

A MULHER MISTERIOSA

Mãe do tunisino Bouazizi foi presa

Os proprietários dos três jornais diários em Língua Portuguesa (Hoje Macau, Jornal Tribuna de Macau e Ponto Final) reuniram-se na passada sexta-feira para analisar a evolução e o actual estado da imprensa na RAEM. Carlos Morais José, José Rocha Dinis e Ricardo Pinto abordaram ainda questões relacionadas com o papel da imprensa escrita na permanência e difusão da Língua e Cultura Portuguesas em Macau e na Ásia e as relações com os Países Lusófonos.

Saúde de Manoel de Oliveira estável

O estado de saúde do realizador Manoel de Oliveira, que foi internado no Hospital Eduardo Santos Silva, em Vila Nova de Gaia, por insuficiência pulmonar, é “estável”, embora com “prognóstico reservado a médio prazo”. Manoel de Oliveira, de 103 anos, entrou no Serviço de Urgência na sexta-feira com uma infecção respiratória e como tem problemas cardíacos foi internado nos cuidados intensivos do Serviço de Cardiologia do hospital. Ontem, ao final da tarde, em conferência de imprensa, o hospital revelou que o realizador está consciente, bem disposto e que quer ir para casa, devendo ter alta em menos de uma semana. Os médicos adiantaram que o realizador está agora com “prognóstico reservado a médio prazo, mas estável”, sendo provável que receba alta dentro de menos de uma semana, tendo confidenciado que o cineasta disse que pretendia sair já da instituição por ter “muita coisa para fazer”. De acordo com o director de serviço de cardiologia do hospital, Vasco da Gama, Manoel de Oliveira já tinha sido hospitalizado há três dias, tendo recebido choques cardíacos que melhoraram o seu estado.

Autista sobreviveu três semanas num deserto

William Martin LaFever, um norteamericano autista e obsessivocompulsivo, de 28 anos, sobreviveu três semanas sozinho no deserto Escalante, no Utah, Estados Unidos. Durante três semanas alimentouse de raízes e de rãs e bebia água do rio Escaldante, o que o levou a perder 23 quilos. Acabou por ser foi encontrado na quinta-feira por uma equipa de socorristas que sobrevoavam a zona de helicóptero. Um porta-voz da polícia revelou que o autista tinha contactado o pai no final de Junho para o informar de que estava a realizar uma caminhada na zona com o cão, mas que o seu equipamento tinha sido roubado e estava sem dinheiro. Apesar de aparentemente John LaFever ter dito ao filho para apanhar boleia até Page para lhe entregar dinheiro, o homem terá decidido continuar o seu percurso.

Aumento dos negócios e do intercâmbio académico

Macau na senda da UE

O

S negócios cresceram, a presença europeia hoje em Macau é maior e a cooperação bilateral foi reforçada a vários níveis, analisou ontem a representante da Comissão Europeia para Hong Kong e Macau, no balanço de uma missão de quatro anos. A um mês de regressar a Bruxelas, Maria Castillo Fernandez disse em entrevista à agência Lusa ter actuado para que a “Europa se tornasse mais visível em Macau, trabalhando em conjunto com o Governo, as instituições, universidades e sociedade civil, no sentido de ‘puxar’a agenda Macau/União Europeia para a frente, especialmente em novas áreas”. Do leque de “novas áreas” figura a cooperação cultural e ambiental e sobretudo o intercâmbio académico, com a representante de Bruxelas para as duas Regiões Administrativas Especiais chinesas a destacar o programa recém-lançado, que a deixou “muito

orgulhosa”: “Trata-se de uma maior valia, porque acrescenta uma dimensão mais humana, mais de sociedade civil”. A União Europeia (UE) e a Universidade de Macau lançaram em Junho um novo programa de cooperação, com a duração de quatro anos, a ter início em Janeiro, que visa construir um “centro de excelência” e aprofundar o conhecimento da UE no território, orçado em 10 milhões de patacas, sendo que cerca de dois terços – 6,5 milhões de patacas - são financiados pela UE. Numa análise global às relações bilaterais, Maria Castillo Fernandez entende que se tem desenvolvido um trabalho conjunto “num sentido mais abrangente”, tentando-se “construir sobre o legado europeu e os valores comuns”.

ECONOMIA A QUANTO OBRIGAS Ao nível económico, o balanço também é positivo, nomeada-

mente o comercial: “A economia de Macau tem tido um bom desempenho, pelo que isso tem beneficiado os negócios europeus e exportamos muito mais do que há cinco anos, sobretudo porque Macau cresceu e possui outras necessidades ‘alavancadas’ nomeadamente pelo ‘boom’ dos casinos, mas também do entretenimento e actividades culturais”. “Isso tem feito com que os negócios europeus se tenham tornado mais activos aqui, temos mais câmaras do comércio... À medida que Macau se desenvolve e expande, a indústria europeia vem por arrasto, vemos isso no entretenimento, no retalho, nos hotéis. Temos muitos produtos europeus a entrar, em termos gerais, têm crescido e temos trabalhado de perto com o IPIM [Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento], com as câmaras do comércio...”, elencou.

A mãe do vendedor de fruta tunisino que se imolou, dando início a revolta na Tunísia, que se alastrou a vários países árabes que acabou por ficar conhecida como a “Primavera Árabe”, foi presa por ter insultado um juiz. A mãe de Mohammed Bouazizi foi presa sexta-feira, depois de alegadamente ter tido uma altercação com um juiz, após terem chocado um contra o outro. Manoubia é mãe de Mohammed Bouazizi, o vendedor de fruta que se imolou em Dezembro de 2010, depois de ser esbofeteado e humilhado por agentes da autoridade que lhe confiscaram os produtos que estava a vender por alegadamente não ter licença para os comercializar. Mohammed, cujos actos incitaram a revolta na Tunísia que se alastrou a outros países como o Egipto, a Síria e a Líbia, acabou por morrer no dia 4 de Janeiro de 2011, 10 dias antes de o presidente Zine El Abidine Ben Ali deixar o poder, após 23 anos no cargo.

Explosão em petroleiro faz um morto

Uma pessoa morreu e três ficaram feridas, este sábado, na sequência de uma explosão ocorrida a bordo de um navio petroleiro com bandeira das Baamas, ao largo dos Açores. O acidente ocorreu ao final da manhã, quando o petroleiro DS Crown se encontrava a mais de mil quilómetros a norte da ilha Terceira, nos Açores. As causas da explosão são ainda desconhecidas. Os três feridos foram transportados para o Hospital de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

Fábio Paim no Futebol Benfica

Fábio Paim, ex-jogador do 1.º de Agosto e Benfica de Luanda, assinou contrato com o Futebol Benfica, das divisões inferiores de Portugal. Apontado há anos com uma das maiores promessas do futebol português, Paim nunca chegou a vingar, por culpas próprias e alguns azares, sendo que também não conseguiu relançar a carreira em Angola, país onde tem as suas origens. Mais recentemente o seu nome andou nas páginas dos jornais, num alegado caso de violação, que, para já, nada deu. “Se acham que sou bom, esperem até ver o Fábio Paim.” A frase foi de Cristiano Ronaldo mas a verdade é que Paim acabou por perder o comboio da fama.


Hoje Macau 16 JUL 2012 #2652