Issuu on Google+

pub

Agência Comercial Pico • 28721006

hojemacau Mop$10

pub

Director carlos morais josé • quarta-feira 16 de março de 2011 • ANO X • Nº 2330

tempo chuva dispersa min 11 max 15 humidade 55-90% • câmbios euro 11.21 baht 0.26 yuan 1.23

Executivo e especialistas afastam radioactividade

Não há razão para

ˆ panico Os ventos sopram na direcção contrária e, por agora, não há razão para grande alarme sobre a fuga radioactiva que está a assolar o Japão. O Governo convocou ontem uma reunião de emergência para desmentir mensagens que andaram a circular nos telemóveis e na Internet a dizer para as pessoas não saírem de casa com a chuva. Especialistas ouvidos pelo Hoje Macau apelam à calma e dão exemplo de Chernobyl. > Páginas 2 e 3

Francisco Figueira

peça única recordada hoje • Página 11

Lavagem de roupa suja O Ministério Público não gostou de ver uma carta aberta publicada na imprensa pela mulher de Pedro Chiang. Os procuradores pedem que Leong Lai Heng trate das questões em privado, mas o defensor da arguida só quer saber do que afinal ela está a ser acusada nos últimos quatro anos. > Página 7

Juventude

Vida de luxo de mão beijada • Página 6 pub


quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

2

sismo no japão

Registos do dia

Explosão

Uma terceira explosão na central nuclear de Fukushima, no reactor 2, e um incêndio no reactor 4 fizeram subir de tom a crise nuclear no Japão. As autoridades admitem que os níveis de radioactividade podem afectar a saúde humana. O espaço aéreo em redor da central de Fukushima foi encerrado. Uns após dos outros, os reactores da central Fukushima I, 250 quilómetros a Norte de Tóquio, enfrentam uma infernal série de avarias e acidentes desde o sismo e tsunami da passada sexta-feira. Dos seis reactores da central, quatro registam problemas graves. Novo sismo

Um novo sismo de magnitude 6 foi ontem à noite registado a sudoeste de Tóquio, fazendo tremer os edifícios da capital japonesa. O epicentro do sismo situou-se no distrito de Shizuoka, 120 quilómetros a sudoeste de Tóquio. Não havia de imediato quaisquer registos de vítimas. As autoridades meteorológicas japonesas não emitiram alerta de tsunami.

Boatos intensificam-se

O Ministério japonês dos Negócios Estrangeiros lamentou e disse estar preocupado com “boatos” sem base científica e que causam pânico desnecessário relativamente à radioactividade, mas há jornalistas nipónicos que temem uma situação muito grave. Em contactos feitos ainda em Sendai pela Lusa com jornalistas japoneses, estes indicavam achar que a situação “era mais grave do que o Governo revelava” como sublinhou Shigehiko Araki, da televisão Asahi.

Gonçalo Lobo Pinheiro

C

glp@hojemacau.com.mo

hove em Macau. As pessoas parecem começar a ficar alarmadas trocando mensagens escritas nos seus telemóveis. Ontem em centenas de telemóveis podia ler-se: “BBC NEWS: Os países asiáticos devem tomar as devidas precauções. Se a chuva vier, mantenham-se em casa durante 24 horas, feche as portas e janelas, e aplique betadine no pescoço pois as radiações atacam a tiróide em primeiro lugar. As radiações vão chegar, pelas 16 horas de hoje [ontem] às Filipinas.” Com este cenário, o Executivo marcou uma conferência de imprensa com especialistas por forma a explicar o que, de facto, se está a passar – e sobretudo, acalmar os ânimos. A mensagem já foi, entretanto, desmentida pela própria cadeia de televisão inglesa. “Uma mensagem de texto falso alerta as pessoas que a radiação de Fukushima está a sair do Japão e colocou em pânico milhares de pessoas em toda a Ásia”, justificou a BBC no seu site. O Governo da RAEM também se justificou. “As mensagens que têm circulado não fazem sentido. Claro que estamos preocupados mas o que se tem dito nas últimas horas não é verdade. Não podemos alarmar dessa forma a população”, referiu

Macau | Não há risco de radioactividade

Pânico para mangas

Alexis Tam, porta-voz do Executivo. O risco ainda está em apreciação, com tendência a agravar. Alexis Tam referiu que as autoridades do território estão atentas ao que pode seguir-se e, desde já, garantiu apoio aos cerca de 140 cidadãos de Macau que se encontram no Japão. “Com a ajuda de roaming temos a indicação que estão no Japão cerca de 140 pessoas do território. Tudo faremos para prestar-lhes a ajuda que for preciso”, garantiu Manuel Gonçalves Pires Júnior, coordenador substituto do Gabinete de Gestão de Crises do Turismo (GGCT). Desde sexta-feira, altura

Milagre

Uma mulher de 70 anos foi ontem encontrada viva nos escombros da sua casa, quatro dias após o sismo que devastou o nordeste do Japão. A casa da mulher tinha sido arrastada pelo tsunami. A vítima estava consciente, mas sofria de hipotermia e foi levada para um hospital.

30 mil chineses

A China manifestou-se “muito preocupada” com a segurança dos cerca de 30 mil cidadãos residentes na zona mais afectada pelo devastador tsunami. “Há muitos chineses espalhados por todo o Japão (…) É uma situação muito complicada (…) Há equipas da embaixada da China em Tóquio a trabalhar com as autoridades japonesas”, acrescentou a porta-voz. O número total de chineses residentes no Japão rondará os 700 mil.

em que ocorreu o sismo no Japão, que o GGCT recebeu cerca de 173 telefonemas com pedido de informações. “Chegámos a ter contactos directos com quem nos ligou e algumas das pessoas regressam já amanhã [hoje]”, disse o responsável do gabinete. As últimas notícias dão conta de que a nuvem de materiais radioactivos pode estar a chegar a Tóquio. Aliás, a embaixada francesa, que deu o alerta, acusou as autoridades nipónicas de tentarem esconder a verdadeira dimensão da ameaça. A Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) confirmou, ontem,

que o incêndio no reactor 4 da central nuclear libertou substâncias radioactivas para a atmosfera. “As autoridades japonesas informaram a AIEA às 4h50 que o tanque do combustível usado no reactor nuclear 4 da Fukushima Daiichi estava a arder libertando radioactividade directamente para a atmosfera”, referiu o organismo em comunicado. De acordo com o primeiroministro japonês, o risco de libertação de mais material radioactivo permanece “muito alto”. Alguns jornalistas do território estiveram, ou ainda estão, em Sendai nas últimas horas. O Governo da RAEM afirmou ontem que estas pessoas serão “convenientemente” acompanhadas à chegada ao Aeroporto de Macau [ver caixa]. Entretanto, a Tokyo Electric Power Company, dona da central nuclear japonesa, já evacuou todos os funcionários, com excepção de 50, uma vez que os níveis de radiação aumentaram para valores que poderão ter “impacto na saúde humana”. Na central, os níveis de radioactividade são já 160 vezes superiores aos que uma pessoa recebe de fontes naturais ao longo de um ano inteiro.

Gravidade de nível 4

Direcção dos ventos que afectam Hong Kong e, consequentemente, Macau

A grande dúvida coloca-se na propagação além-fronteiras. Vários quadrantes já explicaram que muito dificilmente as radiações chegarão a Macau, mesmo


Acordo de um pesadelo terrível. A casa não era esta minha aqui em Macau. Assustei-me, quase caía da cama, sobressaltado. Pela janela do meu quarto, não via os lagos Nam Van, mas sim um imenso pântano de águas turvas, estagnado e infestado de sanguessugas. Isto no lugar onde antes a minha memória se recorda de ver correr um rio de águas límpidas. Mas, como pode ser, onde fica este lugar? - perguntei-me. Correia Marques, P.15

que aconteça no Japão aquilo que aconteceu em 1986, em Chernobyl, na Ucrânia. O famoso acidente nuclear dizimou vastas áreas na Rússia, Bielorússia e Ucrânia, chegando as suas radiações até à Europa Central. Mas, por agora, estamos bem longe do que aconteceu na década de 80. O acidente nuclear na central de Fukushima é classificado como de nível seis num total de sete, de acordo com Autoridade Francesa de Segurança Nuclear (ASN). “O fenómeno adquiriu um alcance muito diferente do de segunda-feira. Está claro que estamos num nível seis”, afirmou André Claude Lacoste, presidente da ASN, um organismo independente. Lacoste afirmou ainda que o prédio de contenção do reactor número dois de Fukushima também já não está hermético. O acidente de Chernobyl, em 1986, o mais grave até hoje, é de nível sete. “Estamos num nível intermediário, mas

não se pode descartar que podemos chegar a um nível da catástrofe de Chernobyl”, acrescentou Lacoste. No sábado, as autoridades japonesas anunciaram de pronto que Fukushimna tinha chegado ao nível quatro. O Hoje Macau contactou especialistas portugueses em energia nuclear que explicaram que não deve haver azo a tanto alarme. “A AIEA diz que o acidente encontra-se em nível quatro. É prematuro fazer diagnósticos sem antes ver como o processo está a decorrer”, revelou Eduardo Oliveira Fernandes, professor da Universidade do Porto. Mas afinal qual poderá ser a extensão das emissões? Para o catedrático há uma vantagem que pode tornar a radioactividade apenas um acidente regional. “Japão é uma ilha”, constatou, explicando um pouco mais a seguir. “Temos de ter muita coisa em atenção. Há uma diferença entre difusão e encaminhamento de partículas. A ideia de concentração é

muito importante, porque com a distância as partículas radioactivas vão-se diluindo no ar ou na água. As correntes atmosféricas não têm sempre a mesma direcção. Esse é um factor que tem de ser analisado regionalmente. Se estivesse em Tóquio devia estar preocupado mas em Macau, a cerca de 3500 quilómetros de distância, não deve haver razões para preocupações”, explicou Oliveira Fernandes. Para o académico, ainda mais preocupante do que as radiações, é o facto do tsunami ter destruído em larga escala parte do país. “Estou surpreendido por, no Japão, as emergências não terem tido a eficácia que se poderia esperar. Afinal, o país não está totalmente preparado. Essa é a grande lição”, afirmou o professor da Universidade do Porto.

Fukushima como Chernobyl?

E Chernobyl volta à conversa. Para o engenheiro especialista em energias

e administrador da ENOPUR – Energia Nuclear de Portugal, Pedro Sampaio Nunes, também especialista em energia nuclear, o importante é que vejam todas as directrizes e estudos feitos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em relação ao acidente na antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). “Morreram em Chernobyl 28 pessoas nos três primeiros meses devido à radiação directa a que 134 bombeiros que combateram o fogo estiveram expostos. Mais 19 pessoas nos 20 anos que se seguiram devido a causas ligadas à forte exposição, e mais 15 crianças e adolescentes das 6000 que desenvolveram cancro da tiróide por não terem tomado as pastilhas de iodo, que foram agora distribuídas no Japão, e que seriam suficientes para evitar essa doença. Isso perfaz um total de 62 vítimas, detectadas por um trabalho ímpar na história da medicina que reuniu o maior

quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

3

grupo de investigadores e institutos de investigação internacional até hoje, e entre os quais o IPTIMUP português do professor Sobrinho Simões”, revelou Sampaio Nunes ao Hoje Macau. O documento, intitulado “Efeitos para a saúde do acidente nuclear de Chernobyl e programas especiais de tratamento” a que o Hoje Macau teve acesso, foi elaborado durante 20 anos e proporcionou uma análise profunda acerca do acidente e das suas consequências. “Fizemos estudos relacionados com cancro na tiróide, leucemia, cancros diversos e outras doenças e chegámos à conclusão que não houve uma ligação directa em proporção fixa com a exposição das radiações, pelo menos a quem foi medicado com iodo (...) Houve relatos de questões relacionadas com problemas de ordem digestiva, neurológica, óssea, muscular ou circulatória, mas os investigadores, durante

profundos estudos em 20 anos, não conseguiram provar que estivessem ligados ao acidente de Chernobyl”, lê-se no documento que foi corroborado, a semana passada, com um estudo do efeito sobre a saúde pública das radiações radioactivas UNSCEAR. Pensa-se que o impacto da radiação possa vir a trazer maior probabilidade de degenerar cancro nas pessoas, mas o relatório da OMS não emite isso como uma conclusão absoluta. Em relação à malformações, ligadas ao genoma humano, os especialistas defendem que “não se detectou qualquer desvio anormal”. “Mesmo que se repetisse Chernobyl, os efeitos estão limitados e devidamente estudados. Por isso, é preciso desdramatizar a situação, que sendo grave, não tem nem de perto nem de longe as proporções que teve o próprio tsunami”, apontou o especialista português.

pub

HM-2ª VEZ 16-03-2011

Anúncio

Execução Sumária de Sentença n.º CV2-06-0060-CAO-A 2º Juízo Cível

Serviços de Saúde preparados para regresso

Começa a caça à partícula O

s próximos dias serão de algum frenesim nos Serviços de Saúde (SS). Estão para chegar diversos cidadãos de Macau que se encontravam no Japão, entre eles jornalistas que se deslocaram a terras nipónicas para cobrir a catástrofe. Os SS dizem-se preparados para receber quem chega. “Estão para chegar várias pessoas vindas do Japão, entre eles alguns jornalistas e três destes, da TDM, estiveram perto do local das explosões em Sendai (...) Vamos estar no aeroporto para, logo ali, fazer os primeiros despistes de radioactividade. Temos aparelhos para testar a situação física das pessoas ou se vão sofrer lesões no futuro”, garantiu Lei Chin Ion, direc-

tor dos SS. As autoridades do território garantiram ontem que se houver uma densidade elevada de radioactividade nessas pessoas vão efectuar os “procedimentos necessários”. “O Japão tem uma zona de impedimento de 20 quilómetros. Quem esteve nessa zona tem de ser obrigatoriamente visto. A população que se sente insegura também pode pedir para ser examinada”, revelou o director dos SS. O Governo acrescentou ainda que caso não seja possível resolver os casos que ocorram no território poderão recorrer-se a hospitais no exterior. “China continental, Hong Kong ou qualquer outra parte do mundo”, explicou Lei Chin Ion.

Uma nota também para os produtos alimentares. Raymond Tam, presidente do Conselho de Administração do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), explicou aos jornalistas que o Japão já deixou de exportar alimentos e que tudo o que chegar será devidamente analisado, apesar de considerar que daquela zona em especifico não se importa muitos alimentos. “Estamos a falar de percentagens muito baixas. As nossas importações vêm mais da parte sul do Japão. Para terem uma noção, de Sendai, importamos 2,3% de marisco, 2% de vegetais, 0,4% de carnes e 0,33% de leite”, explicou Raymond Tam. - G.L.P.

Exequente: Lau Sio Hei, de sexo masculino, residente em Macau, na Rua de Cantão, Edifício I On, 25º andar C. Executada: Companhia de Importação e Exportação Kwong Lam Limitada, com última sede conhecida em Macau, na Rua de Xangai, Edifício da Associação Comercial de Macau, 10º andar B-D. Faz-se saber que nos autos acima indicados são citados os credores desconhecidos da executada para, no prazo de Quinze dias, que começa a correr depois de finda a dilação de vinte dias, contada da data da segunda e última publicação do anúncio, reclamar o pagamento dos seus créditos pelo produto do bem penhorado sobre que tenham garantia real e que é o seguinte: Imóvel penhorado Denominação: 2/99 da fracção autónoma, designada por “FR/C” do rés-do-chão, e correspondente aos lugares de estacionamento numerados 21 e 22 do primeiro andar do prédio em questão. Situação: em Macau, na Rua de Xangai, com entrada pelos n.os 93-A a 125 e na Rua de Pequim, com entrada pelos n.os 112-A a 136. Fim: Para estacionamento. Número de matriz: 71481. Número de descrição na Conservatória do Registo Predial: 22459 a fls. 15 do Livro B31K. Aos 09 de Março de 2011.


quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

4

pub.


política

quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

5

Top dos 10 acontecimentos mais debatidos na Internet Fórum em 2010 • 1 LAG de 2010/2011 • 2 Manifestação do Dia do Trabalhador • 3 Acidentes de Tráfego • 4 “Recrutamento falso” do Galaxy • 5 Falência da Viva Macau • 6 Ameaça à Lei do Apoio Judiciário para os Funcionários Públicos • 7 Temporais • 8 Polémica das sepulturas de Florinda Chan • 9 Chegada dos pandas a Macau • 10 Metro Ligeiro

Top 10 dos acontecimentos na Imprensa em 2010 • 1 LAG 2010/2011 • 2 Falência da Viva Macau • 3 Manifestação do Dia do Trabalho • 4 Demolições da Ilha Verde • 5 Visita de Wen Jiabao • 6 Reforma da TDM • 7 Medidas para esfriar mercado imobiliário • 8 Ameaça à Lei do Apoio Judiciário para os Funcionários Públicos • 9 Tumulto sobre clínica de metadona • 10 “Recrutamento Falso” do Galaxy

Kahon Chan

U

kahon.chan@hojemacau.com.mo

m sistema de monitorização que estudou e comparou os assuntos abordados em fóruns e em artigos publicados na imprensa chinesa disponíveis online durante o ano passado mostrou que não só a Internet dá uma resposta mais rápida aos acontecimentos, como que existe um intervalo de tempo considerável entre estes serem publicados nas páginas online dos jornais chineses do território. Por exemplo, a imprensa deu mais atenção aos problemas na TDM e na Ilha Verde, enquanto um grande volume dos debates nos fóruns online focava as inundações e um acidente de carro que acendeu o conflito entre ricos e pobres da comunidade. Em termos quantitativos, a democracia e a reforma eleitoral estão ausentes de ambas as tabelas de “assuntos quentes”.

Opiniões online

O projecto “Índex da Opinião Pública Total de Macau”, realizado pela Associação de Estudo Internet de Macau e o laboratório de pesquisa e ERS e-Research, acompanhou e analisou a ocorrência de relatos da imprensa chinesa disponíveis na Internet e os tópicos de maior destaque nos fóruns de discussão

LAG no topo das preocupações da população que utiliza a Internet

Inquietações.com vistas a fundo na Internet durante o ano passado. O objectivo foi perceber que acontecimentos específicos ou histórias é que têm preocupado a população de Macau. No topo da lista dos resultados do inquérito aleatório por telefone, as primeiras inquietações que vêm à cabeça dos inquiridos são o emprego ou a habitação. As LAG arrebataram um surpreendente primeiro lugar em ambas as tabelas, o que até é compreensível uma vez que o Chefe do Executivo, Chui Sai On, teve direito a duas no seu primeiro ano de mandato e há uma certa medida incluída nelas que sempre foi uma das principais preocupação dos habitantes locais: os cheques de comparticipação pecuniária. Enquanto os violentos confrontos durante os protestos do Dia do Trabalhador tiveram uma enorme atenção durante o primeiro semestre do ano em ambas as listas, o resto dos resultados não se assemelham muito. Apenas partilham três acontecimentos: a falência da companhia aérea Viva Macau, o polémico recru-

tamento para as obras de construção do Galaxy e a discussão sobre a Lei do Apoio Judiciário para os Funcionários Públicos.

Interesses distintos

Os resultados encontram maior discrepância na preocupação número três da lista dos assuntos mais debates nos fóruns da Internet. O choque entre um Audi amarelo e uma moto na madrugada do dia 31 de Agosto num cruzamento perto do Hospital Kiang Wu, que resultou na morte do condutor da moto (um ‘croupier’ de um casino), foi o terceiro assunto de maior interesse por parte das cibernautas em 2010. Tudo porque, de acordo com a MASTV, o condutor do automóvel não estava consciente do acidente mortal no momento em que foi detido e alegadamente quis resolver o assunto com indemnizando a vítima, o que despertou a controvérsia por parte da população. A imprensa deu pouca atenção ao caso, mostrando maior entusiasmo pela politicamente correcta visi-

ta do primeiro-ministro Wen Jiabao a Macau. Na Internet a chegada dos pandas obteve maior entusiasmo do que a visita do líder do Governo Central. O relatório caracteriza esta diferença como reveladora do “pensamento independente” que caracteriza os cibernautas. O mesmo estudo mostrou que enquanto a Internet é rápida, a imprensa ainda mantém-se mais forte nos acontecimentos que interessam à minoria. Um controlo sobre o pico das ocorrências mostrou que nas novidades apareciam mais rapidamente nos fóruns do que na imprensa, por exemplo em casos como as LAG, o caos no Galaxy, a Viva Macau e os protestos do Dia do Trabalhador. Mas a imprensa também demonstrou uma preocupação especial sobre histórias com maior impacto a longo prazo, como a destruição das barracas da Ilha Verde e a reforma na conturbada TDM. Angus Cheong, o líder do estudo, disse que a imprensa optou pela própria agenda em detrimento

do acidente de viação ou as inundações, enquanto os fóruns na Internet não expressaram muito interesse pela Ilha Verde, porque o evento não representava uma grande ameaça para a maioria da população. Enquanto isso, o inquérito por questionário indicou que a habitação é a principal preocupação dos indivíduos, seguida pela economia e o emprego. O trabalho na indústria do jogo ficou em sexto e os problemas de tráfego - citados noutras pesquisas como a principal dor de cabeça dos residentes – ficou na décima posição. Apesar do breve debate e preocupação dos políticos locais na sequência da votação da reforma constitucional em Hong Kong, o progresso democrático ou a reforma eleitoral não integraram nenhuma das três listas. Cheong disse que a reforma política mereceu grande atenção por parte do laboratório, mas não considerou surpreendente a falta de preocupação dos cibernautas, uma vez que o número de participantes nos fóruns era baixo.


sociedade

quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

6 virginia.leung@hojemacau.com.mo

O que podem esperar os jovens do desenvolvimento da Ilha da Montanha? Não há dúvidas de que o “Acordo-quadro de Cooperação GuangdongMacau” está a proporcionar grandes oportunidades de desenvolvimento entre China e Macau. Como ainda é uma novidade, muitos termos e condições continuam em fase de implantação e os jovens podem não ter ainda ideias completamente formadas sobre o desenvolvimento da Ilha da Montanha. Mas as oportunidades e a concorrência coexistem em simultâneo. Haverá certamente expectativas uma vez que se trata de um plano de desenvolvimento futuro em Macau e acreditase que irá melhorar o envolvimento do território. É verdade que os jovens estão mais preocupados com os seguros de saúde quando pensam em trabalhar na Ilha da Montanha? Do meu ponto de vista, o Acordo-quadro é ainda um conceito inicial e direccional, pelo que as medidas específicas e seguros de saúde terão espaço para serem explorados no futuro. Mas acredita-se que quando o desenvolvimento avançar, atingindo um nível específico, haverá maiores facilidades, como a extensão do horário de trabalho nas Portas do Cerco. Creio que, quando o Acordo se intensificar, haverá políticas para melhorar e coordenar a ligação às instalações. Como vê o abandono dos estudos pelos jovens após o liceu para começarem a trabalhar nos casinos? Todos os empregos têm o seu valor e as suas virtudes. Mas o mais importante é que os jovens têm de estar esclarecidos acerca daquilo que realmente querem. Por exemplo, o desenvolvimento da Ilha da Montanha é um projecto popular e prometedor, mas isso significa que a juventude terá de mudar os seus interesses e opções profissionais só para seguir a tendência?

Entrevista | Carina Leong fala da juventude de Macau

“Os jovens têm muita sorte” Carina Leong, membro do gabinete geral do Comité dos Assuntos da Juventude e presidente da Associação Nova Juventude Chinesa, fala ao Hoje Macau da boa vida que a juventude leva agora. O “Acordo-quadro de Cooperação GuangdongMacau”, assinado a 6 de Março de 2011, irá oferecer grandes oportunidades para os jovens exporem o seu talento. Seja como for, o relativo aumento de oportunidades em consonância com a maior concorrência é um facto. virginia leung

Virginia Leung

Enquanto futuros pilares da comunidade, os jovens têm de saber o que querem e observar a sociedade. E então, tentar combinar os seus próprios interesses com o desenvolvimento demográfico e assim elaborar uma “winwin situation”. A nossa Associação está também a tentar incentivar os jovens a terem os seus próprios planos de vida e conhecerem-se a si próprios, bem como a situação actual de forma a tomarem a decisão certa. É um facto que os jovens não ligam a mínima para a vida política. O que se passa? Na minha opinião, a juventude de hoje não é muito activa na participação em actividades políticas.

Comparativamente aos países vizinhos, a juventude de Macau é relativamente apática em relação à política. Mas penso que, com as redes sociais a crescerem, tais como o Facebook, os jovens estão dispostos a exprimir as suas opiniões através de diferentes meios quanto às questões sociais, e as coisas vêm acontecendo na sociedade. Também é visível que eles conseguiram reunir algumas forças. Quanto ao Governo, penso que deveria perceber as tendências da juventude e de que forma os jovens estão mais dispostos a exprimir ideias. Por isso, penso que o o Executivo deveria incentivar os jovens a participarem activamente nos acontecimentos políticos e questões sociais, e pensar

em promover isso através dos meios mais aceites pela juventude ou de forma mais criativa, em vez de utilizar apenas os canais tradicionais (televisão, rádio ou jornais). Deveria ser criada uma página do Governo no Facebook para discussão, o que seria uma forma mais eficaz de comunicar com os jovens e o público e obter as suas opiniões de forma mais directa. Como acha que os jovens vêem a relação Governo/ sociedade? A juventude de Macau tem muita sorte comparativamente à de outros países. O Governo pôs muito dinheiro no melhoramento dos recursos, como os dez anos de educação gratuita, instalações sociais e centros de actividades. O Governo já fez um grande trabalho no melhoramento dos sistemas educativos. Lembro-me de uma frase do antigo presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy que foi “Pergunta não o que o país pode fazer por ti, mas o que tu podes fazer pelo teu país”. Os jovens deveriam ter isso em mente. O Governo tem a responsabilidade de criar um ambiente justo, mas não deveria empenhar tantos recursos para melhorar a vida dos jovens, mas em vez disso, os jovens é que deveriam pensar em como é que podem contribuir. Além disso, o Executivo poderia incentivar os jovens a adoptarem um conceito de assumirem as suas próprias responsabilidades porque o

futuro em Macau pertence a eles. Qual o cenário em que os jovens estão a crescer? Com a economia em crescimento, Macau está a obter cada vez mais prosperidade e os jovens estão a desfrutar dos resultados do trabalho árduo dos seus pais. Têm a sorte de os pais estarem sempre a proporcionar-lhes os melhores recursos e têm tudo ao seu alcance, mas podem não saber como tirar partido do que possuem. Por isso, é importante para os pais ensinarem às suas crianças os valores correctos da vida. Em Macau, há muitas situações em que os pais, por amarem desmedidamente os seus filhos, fornecem-lhes tudo de bom e do melhor, mesmo que as finanças da família não sejam as melhores. Isso cria um grande problema. Os pais deveriam ensinarlhes os valores correctos em vez de lhes darem os melhores materiais. O que pensam os jovens dos termos “pós-80” e “pós-90”? Da experiência que tenho em falar com os jovens, eles não concordam com os rótulos de “pós-80” e “pós-

Perfil • Carina Leong Sin Man • 24 anos • Licenciada em Língua e Literatura Chinesa • A trabalhar no primeiro emprego desde que se formou. Ama o trabalho por lhe dar a oportunidade de ouvir diferentes pessoas e as suas histórias únicas.

90”. Penso que usar esses termos para caracterizar um grupo de uma década pode não ser muito apropriado. Assim como classificá-los por idade ou sexo pode não representar todas as características dessas gerações. Considero injusto usar uma única classificação de grupo para concluir as características de gerações inteiras. Penso que os termos “pós80” e “pós-90” não são necessários na sociedade. Cada pessoa é única, e cada um dos jovens com quem falei é único e tem as suas próprias ideias. Por crescerem aqui, esses jovens têm um “background” diferente do dos outros jovens da China, onde há a política de controlo de natalidade e, por isso, a próxima geração de jovens tem isso em comum – o facto de serem filhos únicos. Por isso, com diferentes antecedentes de crescimento, não é bom rotulá-los com os termos “pós-80” ou “pós-90” como se partilhassem todos a mesma personalidade. O que recomenda aos jovens? O meu sentimento é de que a maior parte deles está confusa sobre o seu futuro. Por isso, podem ter de falar sobre as suas trajectórias de vida, para identificarem o que é mais importante, o que é que realmente procuram e que tipo de vida querem ter no futuro. Devem ter planos para toda a vida, para tomarem as decisões correctas quando se depararem com dificuldades. Além de se conhecerem a si próprios, têm de observar as situações e tendências da sociedade. Para conseguirem a tal “winwin situation”, e darem um melhor contributo para a sociedade com a sua força. Enquanto pilares do futuro, podem não perceber a importância de planear a vida, mas pelo menos esperamos plantar nas suas cabeças a semente de que eles precisam de um plano. Assim, pode ser que um dia em que se sintam confusos, podem ter como referência os seus projectos de vida, que lhes permitam reencontrar-se.


Recolha de medicamento chinês com chumbo a mais

Ao procederem à amostragem de rotina dos medicamentos tradicionais chineses à venda no mercado de Macau, os Serviços de Saúde detectaram que o medicamento “Shen Long Dan”, fabricado pelo Cheong Chun Tong Factory em Hong Kong, apresentava uma quantidade de chumbo que excedia os limites máximos dos metais pesados nos medicamentos tradicionais estabelecidos em Macau. Para efeitos de assegurar a saúde do público, foi solicitado às farmácias e importadoras que recolhessem os produtos do lote em causa.

Joana Freitas

E

joana.freitas@hojemacau.com.mo

m resposta à carta aberta de Leong Lai Heng, publicada ontem no Hoje Macau, o Ministério Público (MP) lançou um comunicado, no qual alerta a arguida para a possibilidade de violação do Código do Processo Penal. Leong Lai Heng, mulher de Pedro Chiang, arguido num dos processos relacionados com o ex-secretário das Obras Públicas Au Man Long acusado de corrupção e condenado a 27 anos de prisão, escreveu em carta aberta todos os detalhes da forma como está a ser tratada a sua situação na justiça. Como relata, em 2006 terá sido aberto um inquérito contra ela e outros arguidos por suspeita de casos de corrupção, sendo instaurado um processo um ano depois. Posteriormente, e em 2008, foi deduzida acusação contra todos os outros arguidos, com excepção da própria

quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

7

Caso Pedro Chiang | MP alerta que carta aberta pode violar lei

Resoluções sempre adiadas Leong Lai Heng, dando hipótese aos suspeitos de, assim, se defenderem em tribunal. No mesmo ano, o MP “tirou certidão do inquérito inicial” de 2007, abrindo novo inquérito, suspeitando de crime de corrupção activa mas alegando necessidade de mais investigação. Além do evidente desagrado com a investigação da vida pública e privada, Leong Lei Heng salienta outras factos: o de nunca ter sido ouvida após a instauração do segundo inquérito, o de terem passado mais de quatro anos desde a sua abertura, “quando a lei expressa a duração de oito meses para o seu encerramento”, e ainda o facto de a legislação prever dois tipos de resolução do casos de encerramento de

inquérito, ou dedução de acusação ou arquivamento do caso, nenhuma das quais foi utilizada na situação da arguida. O MP considera que a forma de carta aberta não foi “um acto muito apropriado” e salienta que em Fevereiro de 2010 “o Tribunal Judicial de Base iniciou audiências de julgamento e declarou que será promulgada a sentença em 25 de Março do corrente ano”, pelo que a não acusação e não conclusão da investigação, referida por Leong Lei Heng, “não corresponde à verdade”. João Miguel Barros, advogado de Leong Lai Heng, considera que o comunicado do MP“não diz rigorosamente nada” e, que pelo contrário, “tenta baralhar a questão”.

Morreu Pinto Machado, ex-governador de Macau

O senhor liberdade F

oi governador de Macau de 1986 a 1987 e, segundo Cavaco Silva, “deu um contributo decisivo para o prestígio de Portugal no mundo.” Joaquim Pinto Machado faleceu na segunda-feira, com 80 anos, no Hospital de São João, no Porto, lugar onde nasceu em 1930. Pinto Machado dividiu a sua carreira profissional entre a vida académica e política, tendo sido nomeado por Mário Soares para ser o 124º Governador de Macau, o primeiro não militar.

Foi médico e professor universitário e a sua vida fica marcada pela contínua defesa dos valores da liberdade e da democracia. Fundou e foi professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e director do Curso de Medicina da Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho. Joaquim Pinto Machado estava já internado há bastante tempo no Hospital de São João. - J.F.

Conforme explicou o advogado ao Hoje Macau, Leong Lai Heng está há mais de quatro anos constituída arguida. O problema fundamental, salienta Miguel Barros, “é que não se sabe de quê” devido à inexistência de factos concretos de acusação. O facto do processo ainda estar a ser investigado pelo MP, como explica João Miguel Barros ao Hoje Macau, “não permite hipótese de defesa.” Leong Lai Heng não foi acusada formalmente e o processo não foi ainda arquivado, o que não permite formular possibilidade de defesa, já que se mantém o “segredo de justiça” e se desconhecem os factos da acusação. “Ou a acusam do que quer que seja e ela defende-se ou então arquivam o processo”, diz o advogado. O comunicado do MP adianta ainda que se a arguida “desejar ficar esclarecida sobre o processo criminal a que lhe diz respeito”, pode dirigir-se ao Serviço de Acção Penal para uma consulta. Para João Miguel Barros, esta é uma forma de contornar a realidade, já que “ninguém dá resposta nenhuma”. “Eu, como advogado, já fiz inúmeros requerimentos para que ela fosse ouvida, e todos foram ignorados”, salienta o advogado.

O MP considera que a forma de carta aberta não foi “um acto muito apropriado” e salienta que em Fevereiro de 2010 “o Tribunal Judicial de Base iniciou audiências de julgamento e declarou que será promulgada a sentença em 25 de Março do corrente ano”

pub

Uma vida de afazeres • 1969 a 1973 - Tornou-se deputado à Assembleia Nacional pelo partido (único) Acção Nacional Popular, tendo ingressado num grupo de deputados reformistas liderado por Francisco Sá Carneiro e conhecido como Ala Liberal • Após o 25 de Abril de 1974 - Ingressou no PSD e integrou o respectivo Conselho Nacional • 1978 - Membro do Conselho Nacional do PSD • 1984 e 1985 - Secretário de Estado do Ensino Superior • 1985 - Mandatário da candidatura presidencial de Mário Soares • 1986 - Governador de Macau, por nomeação do Presidente Mário Soares, de 15 de Junho de 1986 a 8 de Julho de 1987 • 2005 - Membro da Comissão de Apoio a Cavaco Silva na campanha às eleições

AVISO CONCURSO PÚBLICO N.º 4/P/2011 Faz-se público que, por despacho do Ex.mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 28 de Fevereiro de 2011, se encontra aberto o concurso público para «Fornecimento de Fraldas Descartáveis aos Serviços de Saúde», cujo programa do concurso e o caderno de encargos encontram-se à disposição dos interessados desde o dia 16 de Março de 2011, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato sita na Cave 1 do Centro Hospitalar Conde de S. Januário, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento do custo das respectivas fotocópias ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet no website dos S.S. (www.ssm.gov.mo). A Divisão de Aprovisionamento e Economato realizará uma reunião com todos os concorrentes deste concurso, no dia 21 de Março de 2011, pelas 20,00 horas, na sala do “Auditório” situada no r/c do Edifício da administração dos Serviços de Saúde junto do Centro Hospitalar Conde de S. Januário.

As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17,30 horas do dia 1 de Abril de 2011. O acto público deste concurso terá lugar no dia 4 de Abril de 2011, pelas 10,00 horas, na sala do «Museu» situada no r/c do Edifício da Administração dos Serviços de Saúde junto do CHCSJ. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de $ 36 000,00 (trinta e seis mil patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da garantia bancária/seguro-caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 7 de Março de 2011 O Director dos Serviços, Lei Chin Ion


quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

8

vida

O Tejo ao microscópio: menos sujo, m

Em Janeiro, os esgotos de 120 mil habitantes de Lisboa deixaram de correr para o Tejo do Ambiente, Dulce Pássaro, anunciou que o estuário estava “totalmente livre” de águ Tejo está hoje muito melhor. Mas ainda há zonas onde os esgotos urbanos correm sem ainda não está resolvida. Nos sedimentos do estuário, estão acumuladas grandes quan

Pereira Coutinho acusa Governo de falta de leis de protecção ambiental

J

osé Pereira Coutinho acusa o Governo de não ter uma legislação eficaz no que diz respeito ao meio ambiente. O deputado e presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM) questiona as autoridades da RAEM sobre qual a necessidade de se “permitir apenas importação de veículos de tecnologia de ponta, se depois nada se faz para os manter ambientalmente eficientes.” Salientando a constante contribuição do efeito de estufa para as alterações climáticas, derretimento das calotes polares e subida do nível das águas do mar, transformações resultantes do lançamento de gases poluentes provenientes da queima de combustíveis fósseis, o deputado critica os diplomas de Macau. Como explica, a legislação acolhe medidas que incidem apenas no controlo de emissão de gases para efeitos de importação, deixando de fora normas que incluam a

Click ecológico Contra as barragens • Um manifestante participava ontem em Londres num protesto contra as barragens no rio Amazonas. Três índios viajaram até à Europa para protestarem contra as barragens que, dizem, vão ameaçar as vidas e as terras dos seus povos. Foto: Stefan Wermuth/Reuters

António Falcão | bloomland.cn

Há quem “nada ou pouco faça em matéria de ambiente”

sua deterioração à medida em que são utilizados. “Nem fixam níveis de emissão no momento da importação, tendo apenas definida a proibição de importação de veículos que não estejam preparados para gasolina sem chumbo”, acrescenta Coutinho. José Pereira Coutinho mencionou ainda as irregularidades do Terminal de

Ka-Hó e considerou que o sistema de transportes de combustíveis entre Hong Kong e Macau não permite “um transporte e utilização de combustível limpo.” O deputado diz também que o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) e a Direcção para os Serviços de Protecção Ambiental (DSPA) “pouco ou

nada fazem” e se limitam a ser “complacentes” nas irregularidades relacionadas com o ambiente. “O IACM permite níveis inaceitáveis de gases poluentes dos carros velhos”, considera Pereira Coutinho, acrescentando que a “DSPA utiliza uma maquilhagem externa” para mostrar serviço. A interpelação escrita de Pereira Coutinho sobre o

meio ambiente, foi enviada em Novembro passado ao Chefe do Executivo. Na resposta, enviada o mês passado, o Governo admitiu que os gases emitidos pelos veículos motorizados são as principais fontes de poluição atmosférica no território, mas salientou que está a reforçar o método de controlo deste tipo de poluição, instaurando normas para a diminuição na emissão de gases e introduzindo eco-veículos e combustíveis limpos. O IACM afirma que solicitou estudos sobre os gases poluentes ao Instituto de Geoquímica de Guangzhou e técnicas de controlo de gases poluentes à Universidade de Tsinghua, em Pequim. Já a DSPA diz estar a fazer estudos para eliminar os carros velhos, que “são altamente poluidores” estar a efectuar inspecções mensais, onde recolhe amostras da quantidade de chumbo nos combustíveis, acrescentando ter aumentado os aparelhos e o pessoal formado para as inspecções, recentemente. A entidade diz também estar a rever o regulamento administrativo que proíbe determinados números na emissão de gases poluentes e que pretende ainda este ano lançar a revisão desse diploma. Pereira Coutinho, no entanto, acusa estes serviços de “gastos sumptuosos” e interpela à administração quando serão “assacadas as devidas responsabilidades destes serviços públicos que nada ou pouco fazem em matéria de protecção ambiental.” O deputado continua com dúvidas sobre estas matérias e lança novas questões ao Governo da RAEM, por exemplo, se não se deverá legislar com mais detalhe em matéria ambiental e não deverá ser melhor definida a qualidade do combustível do território.

Gran

Xanga G

randes cidades como Nova Iorque, Londres e Xangai emitem menos polui ção per capita na atmosfera do que lugares como Denve e Roterdão. Um estudo ontem divulgado avaliou dados de cem cidades em 33 países, em busca de pistas sobre quai metrópoles seriam as maio res poluidoras e por que, de acordo com estudo publicado na revista especializada “Envi ronment and Urbanization”. Enquanto cidades do mun do todo foram apontadas como culpadas por cerca de 71% da emissões causadoras do efeito estufa, cidadãos urbanos que substituíram os carros po transporte público ajudaram a diminuir as emissões per capita em algumas cidades. Por exemplo, as emis sões per capita da cidade de Denver, no oeste dos Estado Unidos, somam aproximada mente o dobro das emissõe de Nova Iorque, onde vivem oito milhões de pessoas e na qual há um sistema de metro amplamente utilizado. “Isso

Projecto portu

Portugal O

projecto de construção d tral nuclear em Portugal do pelo empresário Patrick M Barros ao Governo de José S 2005, poderá ser recolocado s num futuro próximo, apesar da central de Fukushima, n Segundo Pedro Sampaio laborador de Monteiro de B iniciativa, o projecto origina actualizado. A ideia inicial er truir uma central com 1600 (MW) de potência, para aba do consumo eléctrico do p está a ser estudada a possi uma central menor, com 10 1400 MW de potência. O eventual projecto não s tado a este Governo, que rec inicial apresentada por Patric de Barros em 2005. Mas pod posto a um Executivo seguin ver mudança de Governo, vam e ver se há abertura para se uma proposta do género”, Sampaio Nunes ao jornal Pú


mas nadar ainda não

o. Houve festa, com fados e uma regata de canoas típicas. A ministra uas residuais não-tratadas. Não é bem assim. Olhando-se para trás, o m tratamento para o rio. A poluição causada pelas explorações pecuárias ntidades de metais pesados. Há afluentes que permanecem poluídos.

quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

9

ndes cidades nem sempre são as mais poluentes

ai ultrapassada por Roterdão

o e ia er m e m is oe o i. no as o e or a a

pode ser atribuído ao facto de a grande densidade demográfica de Nova Iorque pedir um uso menor do automóvel para a locomoção”, informa o estudo. As emissões per capita de Denver (21,5 toneladas de carbono equivalente) foram até mesmo superiores às de Xangai (11,2 toneladas), Paris (5,2) e Atenas (10,4). As cidades chinesas são consideradas separadamente, porque têm emissões médias bem superiores ao país como um todo. Pequim emite 10,1 toneladas de carbono equivalente, enquanto a China emite 3,4 toneladas.

“Isso reflecte a grande dependência de combustíveis fósseis para a produção de electricidade, uma base industrial significante em muitas cidades e uma população rural relativamente grande e pobre”, informa o estudo. Com base nas emissões de gases causadores do efeito estufa pelo PIB, pesquisadores descobriram que “cidadãos de Tóquio são 5,6 vezes mais eficientes que os canadianos”. A cidade de Roterdão, na Holanda, teve uma nota negativa por conta de seu porto e por ter uma indústria forte.

se os aes m a o o

“O facto de Roterdão ter um índice de emissão per capita de 29,8 toneladas de carbono equivalente versus 12,67 para a Holanda reflecte o forte impacto do porto da cidade, que atrai indústrias, assim como no abastecimento de navios”, afirma o estudo. “Esse índice é similar para as cidades com aeroportos muito movimentados e enfatiza a necessidade de ver as emissões das cidades de forma cautelosa.” O estudo também aponta outras tendências, como as cidades de climas frios terem emissões maiores, e países pobres e de renda média terem emissões per capita inferiores aos países desenvolvidos. Quando os pesquisadores olharam as cidades asiáticas, latino-americanas e africanas, descobriram emissões menores por pessoa. “A maior parte das cidades na África, Ásia e América Latina tem emissões inferiores por pessoa. O desafio é manter essas emissões baixas, apesar do crescimento de suas economias.”

pub

Notificação n°003/DLA/SAL/2011 ( Aviso aos titulares de estabelecimentos de comidas e bebidas sobre a decisão do cancelamento da licença ) Considerando que não é possível notificar directamente os interessados, por ofício, telefone ou outra forma, sobre a decisão do cancelamento de suas licenças, nos termos dos artigos 10° e 58° do “Código do Procedimento Administrativo”, aprovado pelo Decreto-Lei n° 57/99/M, de 11 de Outubro, o signatário notifica, pela presente, nos termos dos artigos 68° e 72° do mesmo Código, os seguintes titulares de estabelecimentos de comidas do conteúdo da respectiva decisão administrativa: Por despacho de 01 de Fevereiro do corrente ano, e de acordo com o no 2 do artigo 31° “A ausência de pedido de renovação da licença por 2 anos consecutivos determina a caducidade da licença e o seu consequente cancelamento”, do Decreto-Lei no 16/96/M, de 1 de Abril, são, pela presente, notificados, os titulares dos seguintes estabelecimentos que, por dois anos consecutivos, não procederam à renovação das licenças, do cancelamento de validade das suas respectivas licenças. Número

de uma cenl, apresentaMonteiro de Sócrates em sobre a mesa r do acidente no Japão. o Nunes, coBarros nessa al está a ser ra a de cons0 megawatts astecer 20% país. Agora, ibilidade de 000 MW ou

será apresencusou a ideia ick Monteiro derá ser pronte. “Se houmos dialogar e apresentar disse Pedro úblico.

Sampaio Nunes, ex-responsável pela área da energia nuclear na Comissão Europeia e ex-secretário de Estado da Ciência, afirma que o sismo e o tsunami do Japão corroboram, ao invés de porem em causa, a segurança das centrais nucleares. Dos 15 reactores na zona mais exposta ao tremor de terra, houve problemas em quatro e, por ora, sem libertação significativa de radiaoactividade. “A conclusão é que

resistiram bem a um sismo de magnitude 9,0 e a um tsunami com ondas de 10 metros”, afirma. “Não há situa��ão pior do que esta”. Segundo Sampaio Nunes, a tecnologia que o projecto de Patrick Monteiro de Barros propunha para Portugal não permitiria que acontecesse o mesmo que está a ocorrer em Fukushima, pois prevê a descarga automática de água com ácido bórico sobre o combustível, caso haja uma falha no sistema de arrefecimento.

Planeta em números

312.000.000.000 de dólares foi o total dos subsídios aos combustíveis fósseis no ano passado, segundo a Agência Internacional de Energia.

Endereço

Titular

1

Estabelecimento de Comidas Creative Recipe

Avenida do Almirante Lacerda, No. 108B, R/C e S/L, lojas Aa e B

HERB KING VIDA SAUDÁVEL LIMITADA

2

Estabelecimento de Comidas Zhong Shan Jin Ji Tak Son Hin

Avenida do Governador Jaime Silvério Marques, No. 94, Edf. Zhu Kuan, loja W, R/C e 1 o andar

TAK SON HIN LIMITADA

3

Estabelecimento de Comidas de Dumplings Lago Chong Fa

Rua de Paris Nos. 229, 231 e 235, Edf. Seng Hoi Hou Teng, lojas AE e AD, R/C, X1 e W1, 1 o andar

松花湖飲食有限 公司

4

Estabelecimento de Comidas Churrasqueira Hac Sá Fei Pó

Rua do General Ivens Ferraz, No. 456, Edf. Lok Ieong San Chun, R/C, loja AA

CHAN TSZ KWAN

5

Boost Juice Bars

Avenida Comercial de Macau, Nos. 251 A-301, AIA Tower, R/C C

BOLD VISION INVESTIMENTO (MACAU) LIMITADA

6

Estabelecimento de Comidas de Canja (Loja de Sopa de Fitas) Seng Kei Pak Chok

Rua Nova do Patane, Nos. 56 e 58, Loja CF, R/C

LEONG HENG U

7

Estabelecimento de Bebidas Tai tong On Kei

Travessa da Sé, No. 4, R/C e S/L, loja A

KU ISABEL

8

Estabelecimento de Bebidas Wa Kei

Rua Sete do Bairro da Areia Preta, Nos.14 e 16, R/C

WONG CHONG WA

uguês pode ser reapresentado em futuro overno

a um passo da energia nuclear

Estabelecimento de comidas

Nos termos dos artigos 145º e 149º do “Código do Procedimento Administrativo”, aprovado pelo Decreto-Lei nº. 57/99/M, de 11 de Outubro, os interessados poderão apresentar para o autor do acto, no prazo de 15 dias, contado a partir do dia seguinte ao de publicação da presente notificação, reclamação contra o citado acto administrativo e/ou, de acordo com o artigo 15º do Regulamento Administrativo nº. 32/2001, apresentarem recurso hierárquico facultativo ao Conselho de Administração deste Instituto, dentro do prazo estabelecido nos termos do nº. 2 do artigo 155º do “Código de Procedimento Administrativo”. Além disso, os interessados poderão nos termos do artigo 25º do Decreto-Lei nº. 110/99/M, de 13 de Dezembro, onde aprova o Código de Procedimento Administrativo e Contencioso, apresentarem dentro do prazo estabelecido, recurso contencioso para o Tribunal com competência administrativa. A falta de apresentação de impugnação acima mencionada contra a decisão, constante da presente notificação, implica a sua execução imediata. Macau, aos 04 de Março de 2011. O Vice-Presidente do Conselho de Administração Lei Wai Nong www. iacm.gov.mo


pub.

quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

10

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO PARA “EMPREITADA DE CONSTRUÇÃO DE HABITAÇÃO PÚBLICA NO SEAC PAI VAN, ZONA 2 DO LOTE CN3” 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

Entidade que põe a obra a concurso: Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas. Modalidade de concurso: concurso público. Local de execução da obra: área adjacente da estrada de Seac Pai Van. Objecto da Empreitada: construção de habitação pública. Prazo máximo de execução: até ao dia 31 de Dezembro de 2012. Prazo de validade das propostas: o prazo de validade das propostas é de noventa dias, a contar da data do acto público do concurso, prorrogável, nos termos previstos no programa de concurso. Tipo de empreitada: a empreitada é por série de preços. Caução provisória: $5 000 000,00 (cinco milhões patacas), a prestar mediante depósito em dinheiro, garantia bancária ou seguro-caução aprovado nos termos legais. Caução definitiva: 5% do preço total da adjudicação (das importâncias que o empreiteiro tiver a receber, em cada um dos pagamentos parciais são deduzidos 5% para garantia do contrato, para reforço da caução definitiva a prestar). Preço Base: não há. Condições de Admissão: serão admitidos como concorrentes as entidades inscritas na DSSOPT para execução de obras, bem como as que à data do concurso tenham requerido a sua inscrição, neste último caso a admissão é condicionada ao deferimento do pedido de inscrição. Local, dia e hora limite para entrega das propostas: Local: sede do GDI, sita na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar; Dia e hora limite: dia 28 de Abril de 2011, quinta-feira, até às 17,00 horas. Local, dia e hora do acto público: Local: sede do GDI, sito na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar, sala de reunião; Dia e hora: dia 29 de Abril de 2011, sexta-feira, pelas 9,30 horas. Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes ao acto público de abertura de propostas para os efeitos previstos no artigo 80º do Decreto-Lei n.º 74/99/M e para esclarecer as eventuais dúvidas relativas aos documentos apresentados no concurso. Local, hora e preço para obtenção da cópia e exame do processo: Local: sede do GDI, sita na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar; Hora: horário de expediente. Preço: $7 000,00 (sete mil patacas). Critérios de apreciação de propostas e respectivos factores de ponderação:

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO PARA “EMPREITADA DE CONSTRUÇÃO DE HABITAÇÃO PÚBLICA NO SEAC PAI VAN, ZONA 3 DO LOTE CN3” 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

14. 15.

Entidade que põe a obra a concurso: Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas. Modalidade de concurso: concurso público. Local de execução da obra: área adjacente da estrada de Seac Pai Van. Objecto da Empreitada: construção de habitação pública. Prazo máximo de execução: até ao dia 31 de Dezembro de 2012. Prazo de validade das propostas: o prazo de validade das propostas é de noventa dias, a contar da data do acto público do concurso, prorrogável, nos termos previstos no programa de concurso. Tipo de empreitada: a empreitada é por série de preços. Caução provisória: $5 000 000,00 (cinco milhões patacas), a prestar mediante depósito em dinheiro, garantia bancária ou seguro-caução aprovado nos termos legais. Caução definitiva: 5% do preço total da adjudicação (das importâncias que o empreiteiro tiver a receber, em cada um dos pagamentos parciais são deduzidos 5% para garantia do contrato, para reforço da caução definitiva a prestar). Preço Base: não há. Condições de Admissão: serão admitidos como concorrentes as entidades inscritas na DSSOPT para execução de obras, bem como as que à data do concurso tenham requerido a sua inscrição, neste último caso a admissão é condicionada ao deferimento do pedido de inscrição. Local, dia e hora limite para entrega das propostas: Local: sede do GDI, sita na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar; Dia e hora limite: dia 05 de Maio de 2011, quinta-feira, até às 17,00 horas. Local, dia e hora do acto público: Local: sede do GDI, sito na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar, sala de reunião; Dia e hora: dia 06 de Maio de 2011, sexta-feira, pelas 9,30 horas. Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes ao acto público de abertura de propostas para os efeitos previstos no artigo 80º do Decreto-Lei n.º 74/99/M e para esclarecer as eventuais dúvidas relativas aos documentos apresentados no concurso. Local, hora e preço para obtenção da cópia e exame do processo: Local: sede do GDI, sita na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar; Hora: horário de expediente. Preço: $7 000,00 (sete mil patacas). Critérios de apreciação de propostas e respectivos factores de ponderação:

- Preço razoável 60%; - Plano de trabalhos 10%; - Experiência e qualidade em obras 18%; - Integridade e honestidade 12%; 16. Junção de esclarecimentos: Os concorrentes poderão comparecer na sede do GDI, sita na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar, a partir de 14 de Abril de 2011, inclusive, e até à data limite para a entrega das propostas, para tomar conhecimento de eventuais esclarecimentos adicionais.

- Preço razoável 60%; - Plano de trabalhos 10%; - Experiência e qualidade em obras 18%; - Integridade e honestidade 12%; 16. Junção de esclarecimentos: Os concorrentes poderão comparecer na sede do GDI, sita na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar, a partir de 19 de Abril de 2011, inclusive, e até à data limite para a entrega das propostas, para tomar conhecimento de eventuais esclarecimentos adicionais.

Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estrutras, aos 09 de Março de 2011.

Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estrutras, aos 09 de Março de 2011. O Coordenador Chan Hon Kit

O Coordenador Chan Hon Kit

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO PARA “EMPREITADA DE EXECUÇÃO DO ATERRO E CONSTRUÇÃO DO DIQUE DA “ZONA A” DOS NOVOS ATERROS URBANOS”

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

Entidade que põe a obra a concurso: Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas. Modalidade de concurso: concurso público. Local de execução da obra: na zona marítimo em frente ao troço de ligação no lado de Macau de fronte de Amizade. Objecto da Empreitada: execução de aterro e construção do dique. Prazo máximo de execução: 990 (novecentos e noventa) dias. Prazo de validade das propostas: o prazo de validade das propostas é de noventa dias, a contar da data do acto público do concurso, prorrogável, nos termos previstos no programa de concurso. Tipo de empreitada: a empreitada é por preço global. Caução provisória: $40 000 000,00 (quarenta milhões de patacas), a prestar mediante depósito em dinheiro, garantia bancária ou seguro-caução aprovado nos termos legais. Caução definitiva: 5% do preço total da adjudicação (das importâncias que o empreiteiro tiver a receber, em cada um dos pagamentos parciais são deduzidos 5% para garantia do contrato, para reforço da caução definitiva a prestar). Preço Base: não há. Condições de Admissão: serão admitidos como concorrentes as entidades inscritas na DSSOPT para execução de obras, bem como as que à data do concurso, tenham requerido a sua inscrição, neste último caso a admissão é condicionada ao deferimento do pedido de inscrição. Local, dia e hora limite para entrega das propostas: Local: sede do GDI, sita na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar; Dia e hora limite: dia 3 de Maio de 2011, terça-feira, até às 17,00 horas. Local, dia e hora do acto público: Local: sede do GDI, sito na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar, sala de reunião; Dia e hora: dia 4 de Maio de 2011, quinta-feira, pelas 9,30 horas. Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes ao acto público de abertura de propostas para os efeitos previstos no artigo 80º do Decreto-Lei n.º74/99/M e para esclarecer as eventuais dúvidas relativas aos documentos apresentados no concurso. Local, hora e preço para obtenção da cópia e exame do processo: Local: sede do GDI, sita na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar; Hora: horário de expediente. Preço: $5 000,00 (cinco mil patacas). Critérios de apreciação de propostas e respectivos factores de ponderação:

Critérios de Avaliação Pesos atribuídos - Preço razoável 50%; - Plano de trabalhos 10%; - Plano de fornecimento de areias 10%; - Equipamentos 5%; - Experiência e qualidade em obras semelhantes 10%; - Integridade e Sinceridade 15%; 16. Junção de esclarecimentos: Os concorrentes poderão comparecer na sede do GDI, sita na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Edifício Nam Kwong, 10º. andar, a partir de 15 de Abril de 2011, inclusive, e até à data limite para a entrega das propostas, para tomar conhecimento de eventuais esclarecimentos adicionais.

Gabinete para o Desenvolvimento de Infra-estruturas, aos 11 de Março de 2011.

O Coordenador Chan Hon Kit

NOTIFICAÇÃO EDITAL N.º 60/2011 (Solicitação de Comparência do Empregador) Nos termos das alíneas b) e c) do n.º 1 do artigo 6.º do Regulamento da Inspecção do Trabalho, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 60/89/M, de 18 de Setembro, conjugado com o artigo 58.º e n.º 2 do artigo 72.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, notifica-se o representante legal da sociedade “Companhia de Gestão de Participações Paradigm, Limitada”, sita na Rua de Paris, n.os 107-111, Tai Fung Plaza, Bloco 2, R/C, Loja R&Q, Macau, para no prazo de 10 (dez) dias, a contar do 1.º dia útil seguinte à da publicação do presente édito, comparecer no Departamento de Inspecção do Trabalho, sita na Avenida do Dr. Francisco Vieira Machado, n.os 221-279, Edifício “Advance Plaza”, 1.º andar, Macau, a fim de prestar declarações no processo n.º 5660/2010, proveniente da queixa apresentada nestes Serviços em 6/8/2010, pelo trabalhador Filipe Ho e relativamente às matérias de salários e contratação de trabalhador menor. Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais – Departamento de Inspecção do Trabalho, aos 10 de Março de 2011. O Chefe de Departamento, Raimundo Vizeu Bento


cultura Leonor Figueira diz que foi apanhada de surpresa mas está feliz por participar no “encontro de memórias” desta tarde. Foi o evento que a trouxe de volta à Macau e, 19 anos depois de ter partido, consegue “reencontrar” amigos por cá

O

www.hojemacau.com.mo

11

Homenagem a Francisco Figueira hoje no Albergue SCM

“Uma das características dele era ser uma peça única”

Filipa Queiroz

filipa.queiroz@hojemacau.com.mo

Albergue e aALBcreativeLAB inauguram esta tarde, às 18h30, a exposição fotobiográfica “Francisco Figueira, o Homem e o Património de Macau”. Leonor Figueira, viúva do arquitecto, está em Macau para participar na sessão memorialista em homenagem ao homem que defendeu o património da cidade como poucos e que, se fosse vivo, completaria hoje 77 anos. Como recebeu a notícia desta iniciativa? Fui apanhada de surpresa. O meu marido já saiu de Macau há 19 anos, é muito tempo, e de repente perceber que a memória da pessoa está viva aqui... Não contava com isso? Não. Sabia que evidentemente as pessoas não o esqueciam aqui mas daí até haver uma homenagem, foi uma surpresa muito agradável e bonita. Vai falar sobre a vida e obra do seu marido? Sim, vou tentar transmitir o que tentei descobrir, por que é que ele realmente foi lembrado, o que é que houve na obra ou personalidade dele para ter sido uma pessoa tão estimada aqui. É difícil para si distinguir o arquitecto do homem, do marido? Nunca tinha pensado nisso... Talvez não, porque eu acho que uma das características dele era ser uma peça única. É verdade que ele não era muitas coisas, ele era uma pessoa inteira. Aquilo que ele era como profissional era também como pessoa de família. Se tivesse de explicar quem era Francisco Figueira a uma pessoa, um jovem de Macau, por exemplo, que não conhecesse o

quarta-feira 16.3.2011

Leonor Figueira

Francisco Figueira e Leonor

percurso do arquitecto, como é que o faria? Diria que foi alguém que se ligou a Macau com muito afecto e que foi esse afecto que determinou todo o seu trabalho. Ele não era capaz de fazer uma coisa de que não gostasse. Foi uma pessoa que firmemente, e de uma maneira continuada, nunca desistiu daquilo em que acreditava e, portanto, aqui esteve 19 anos, fazendo qualquer coisa em que acreditava. Uma coisa que nem sempre conseguimos fazer. Eu

acho que ele teimosamente, aliás dedicadamente, tentou transmitir aos outros aquilo que ele pensava que era melhor para Macau, dentro do seu ponto de vista. Como se conheceram? Fomos colegas de faculdade, na escola de Belas Artes em Lisboa. Como é que Macau aparece nas vossas vidas? Estávamos em Moçambique, ele soube de um lugar aqui e veio quase de uma forma... não diria de pura aventura, mas achou que seria interessante. Ele veio

em 1969, eu só vim em 1975. Mas ele não começou a trabalhar logo no património, aliás, ele tinha sempre a preocupação de contar, nas suas notas biográficas, que isso foi uma espécie de acidente de percurso. Algo com que ele se deparou no seu trabalho cá, naquilo que ele via de Macau e, por outro lado, tendo apanhado uma pressão muito grande de construção e de demolição de muita coisa de Macau. De repente ele começou a tentar ver, trabalhar e sensibilizar as pessoas para que se tivesse muita atenção nas características de alguns sítios de Macau. Isso nasceu de uma forma circunstancial. E a Leonor, adaptou-se bem a Macau? Sim, embora eu estivesse numa área, que eram as Obras Públicas, onde se sentia ainda mais a tal pressão da construção. Não era uma coisa muito aliciante. Aí sim nós tínhamos de analisar todos os projectos e eu também me dava conta de toda essa pressão grande que havia de construção nova. Houve muita nos últimos 19 anos em que esteve fora. Como é que vê Macau agora? Tive ocasião de observar isso nestes dias. Já tínhamos vindo cá duas vezes entretanto, e acho que já dessas vezes eu tentei reencontrar Macau. Tinha muito medo de já não existir aquela Macau que eu tinha conhecido e acho que fiquei contente por, apesar de tudo e de todo este desenvolvimento enorme, eu ter conseguido encontrar em Macau todo aquele mesmo espírito. Naquela parte mais antiga, toda aquela força e pulsão imensa que é Macau. Não tive ocasião foi de ir à parte mais nova, mas como estou muito mais ligada àqueles caminhos, que acho muita graça... toda aquela parte de Macau profundo. Algumas delas preservadas graças a Francisco Figueira... Essa parte não é obra de ninguém, é de Macau e do seu viver, da sua alma. A responsabilidade do meu marido foi de alertar para determinados espaços,

determinados conjuntos aliás, porque ele dizia sempre: “Não há grandes peças de arquitectura aqui em Macau mas há alguns pedacinhos que valia imenso a pena não destruir”. Como este espaço do Bairro de São Lázaro. Quando disse que reencontrei Macau não foi só arquitectonicamente. É a vivência de determinados bairros que acho que não há arquitectos que lhe ponham organização, é a própria vitalidade da cidade, sou muito sensível a isso. Nestes pouquíssimos dias em que estou cá agora tentei perceber isso. Há algum local de eleição? Não sei, fui ver a minha antiga casa na Barra que era, de facto, um local de eleição. Naquela encosta... Aí sim, as coisas estão muito destruídas. Não sei, as pessoas acham que aquilo é muito longe para se viver, há muitas casas que estão desocupadas e vão ser com certeza demolidas, não sei... Tem pena? Sim, disso tenho pena porque aquilo tem uma localização lindíssima, extraordinária. Faltam-me dados, não sei o que está previsto para aquela zona, se vão dar cabo daquilo ou não, mas sim, tive um choque um bocado grande. Mas acho que era recuperável em termos de espírito do local que se fizesse alguma coisa ali de novo, que não se destruísse as qualidades específicas que aquele local tem. Outros locais, ainda ontem estive perto do Mercado Vermelho, aquelas ruas todas que são mágicas de vitalidade, isso gosto muito. E a Rua Francisco Figueira, onde é que acha que devia ser? Não sei, porque imagino que não seja possível substituir nenhuma das existentes e, como também não conheço o novo Macau... Eu acho que é importante é que ele fique cá, não propriamente em algum local em especial, ele tem muitos de que gostava mas todos eles já têm nome. Mas se houvesse algum que pudesse mudar de nome? Era o Lilau. Ele estava muito ligado àquele largo.


quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

12

P

or duas vezes campeã da Taça Porsche Carrera Ásia, o Team Jebsen estará em 2011 novamente na corrida pelo título do troféu monomarca do construtor automóvel alemão na Ásia com o piloto de Macau Rodolfo Ávila. O piloto português da RAEM, que fez a sua temporada de estreia com o Team Jebsen na época passada, está de volta à equipa com base em Hong Kong para enfrentar uma concorrência recorde de 26 opositores. A contagem decrescente para o início da temporada começou este fim-de-semana, com Ávila, o seu engenheiro alemão, Sven Schnabl, e a sua equipa a estrearem um novo Porsche 911 GT3 Cup no Teste Oficial do campeonato no Circuito Internacional de Sepang, Malásia. A temporada 2011 arranca com o Grande Prémio da China de Fórmula 1, em Xangai, no fim-desemana de 15 a 17 de Abril. Em 2010, Ávila enfrentou uma forte concorrência, terminando no quarto lugar do campeonato. Uma

desporto Team Jebsen e Ávila à caça de vitórias em 2011

A tentar bater em 26

pole-position e duas subidas ao pódio demonstraram que a vitória à geral não esteve muito longe e é precisamente esse o objectivo que o Team Jebsen está a apontar

desde o primeiro minutos que as luzes se apagarem e se der início à espectacular temporada da Taça Porsche Carrera Ásia. “É excelente estar de volta com pub

o Team Jebsen pela segunda temporada consecutiva, e estou disposto a pagar a fé depositada em mim. Na última temporada aprendi muito, particularmente sobre como explo-

rar ao máximo o Porsche 911 GT3 Cup. Para mim, competir contra profissionais que, em alguns casos, têm vários anos de experiência em competições de Porsche é uma estupenda experiência. Permitiu-me adquirir conhecimentos que nunca imaginei”, aponta Ávila.

Madaíl não quer ser responsabilizado O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) não aceita ser responsabilizado caso clubes e selecções nacionais sejam sancionados na sequência de um eventual “chumbo” aos novos estatutos federativos. “A direcção da FPF fez tudo, desde o primeiro momento, para que os novos estatutos fossem aprovados, tentando encontrar plataformas de entendimento e apelando sucessivamente ao bom senso de todas as partes envolvidas”, disse Gilberto Madaíl à agência Lusa, em resposta às acusações formuladas pelo presidente da Associação de Futebol do Porto, Lourenço Pinto. O dirigente associativo afirmou que “eventuais sanções aos clubes portugueses e selecções serão da responsabilidade da FPF

e não de quem vota livre e conscientemente”. Para Gilberto Madaíl, “é um absurdo falar em responsabilidades de quem se tem esforçado pelas mais diversas formas e em várias ocasiões para ultrapassar este impasse”. Segundo o presidente da FPF, “a lei [Regime Jurídico das Federações Desportivas] aprovada está em vigor e a FPF não pode alterar a legislação” e recordou “que esta é a quarta Assembleia-Geral convocada sobre este assunto”.Confrontado com outra declaração de Lourenço Pinto, que acusa a FPF de sonegar informação aos organismos internacionais, Gilberto Madaíl foi peremptório: “Toda a informação tem sido enviada completa e correctamente para a UEFA e para a FIFA”.

MARIA JOÃO GONÇALVES PEREIRA Missa Do Sétimo Dia Um grupo de amigos da Maria João informa que será celebrada Missa do Sétimo Dia na próxima Sexta-Feira, dia 18 de Março de 2011, pelas 18 horas, na Sé Catedral de Macau. Agradecem antecipadamente a todos os queiram associar-se a esta sentida homenagem.


[f]utilidades Cineteatro | PUB

[ ] Cinema

quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

13

Sala 2

Black Swan [c]

Preço: Mop50.00 Um filme de: Darren Aronofsky Com: Natalie Portman, Vincent Cassel, Winona Ryder 14.30, 16.30, 19.30, 21.30 SALA 3

Sala 1

World Invasion [b]

Preço: Mop50.00 Um filme de: Jonathan Liebesman Com: aaron Eckhart, Michelle Rodriguez, Ramon Rodriguez 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

i am number four [b] Preço: Mop50.00 Um filme de: D.J. Caruso Com: Alex Pettyfer, Timothy Olyphant 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

Soluções do problema HORIZONTAIS: 1-HIAL. MANZUA. 2-ICN. FONO. AR. 3-LOADOR. COIM. 4-A. LOGISTICA. 5-RA. CAME. XIS. 6-EMAIL. TREM. 7-ABS. AIO. AG. 8-UI. TACACA. O. 9-INHAME. HAPL. 10-TAO. ONFACIO. 11-IRRORAR. COS. VERTICAIS: 1-HILARE. UITI. 2-ICO. AMAINAR. 3-ANAL. AB. HOR. 4-L. DOCISTA. O. 5-FOGAL. AMOR. 6-MORIM. ACENA. 7-AN. SETIA. FR. 8-NOCT ROCHA. 9-Z. OIXE. AACC. 10-UAICIMA. PIO. 11- ARMAS. GOLOS.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição solução do problema do dia anterior

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Elemento de origem que significa vidro. Rede de pesca. 2-Elemento de origem grega que significa pegada, esboço. Som das palavras. Fluido transparente e invisível, que forma a atmosfera. 3-Aquele que louva. Abibe. 4-Símbolo de angström. Parte da álgebra. 5-Rádio. Elemento de formação grega que significa baixo. Prisão. 6-Termo informático. Comitiva. 7-Sistema antibloqueio das rodas. Bolsa de caça, feita de fibras de caruá. Símbolo químico de prata. 8-Designativa de surpresa, admiração, repugnância ou dor. Iguaria picante do Norte do Brasil. Interjeição, para chamar ou invocar. 9-Nome de várias espécies de dioscóreas. Elemento de origem grega, que exprime a ideia de simples. 10-Precede geralmente os qualificativos. Pedra preciosa, transparente, verde-escura. 11-Aspergir com orvalho. Tira de pano sobre que se ajustam os punhos e o colarinho. VERTICAIS: 1-Contente. Oiti. 2-Planta do Brasil. Arriar. 3-Relativo ao ânus. Grupo sanguíneo. Elemento de origem grega que significa limite. 4-Cinquenta, em numeração romana. Doceiro. Interjeição, para chamar ou invocar. 5-Antigo imposto que se pagava por cada fogo ou casa. Afeição profunda entre duas pessoas. 6-Matéria corante que se contem no lenho da amoreira. Género de lepidópteros nocturnos. 7-Prefixo de origem grega que designa privação. Espécie de prego, de arame. Frâncio. 8-Elemento de origem latina que significa noite. Mole ou grande massa compacta de pedra muito dura. 9-Símbolo do número atómico de um elemento. Oixo. Alta Autoridade Contra a Corrupção. 10-Árvore dos sertões. Voz de algumas aves, especialmente do mocho. 11-Instrumentos ofensivos. Goles.

[Tele]visão www.macaucabletv.com

TDM 13:01 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 14:30 RTPi DIRECTO 19:00 Montra do Lilau (Repetição) 19:30 Ganância 20:25 Acontecimentos Históricos 20:30 Telejornal 21:00 Jornal da Tarde da RTPi 22:10 A Muralha 22:55 Acontecimentos Históricos 23:00 TDM News 23:30 Desperate Housewives Sr.6 (Donas de Casa Desesperadas Sr.6) 00:15 Telejornal (Repetição) 00:45 RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 KM Zero 15:00 Magazine Brasil Contacto 15:30 A Hora De Baco 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Preço Certo 17:45 O Olhar Da Serpente 18:30 Trio D’Ataque 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:00 Magazine Brasil Contacto 22:30 Portugal No Coração TVB PEARL 83 06:00 Bloomberg West 07:00 First Up 07:30 NBC Nightly News 08:00 Putonghua E-News 08:30 ETV 10:30 Inside the Stock Exchange 11:00 Market Update 11:30 Inside the Stock Exchange 11:32 Market Update 12:00 Inside the Stock Exchange 12:02 Market Update 12:30 Inside the Stock Exchange 12:35 Market Update 13:00 CCTV News - LIVE 14:00 Market Update 14:40 Inside the Stock Exchange 14:43 Market Update 15:58 Inside the Stock Exchange 16:00 Word World 16:30 ZingZillas 17:00 Scooby-Doo! Mystery Incorporated 17:30 Let’s Get Inventin’ 18:00 Putonghua News 18:10 Putonghua Financial Bulletin 18:15 Putonghua Weather Report 18:20 Financial Report 18:30 Eating Art 19:00 The Hairy Bakers 19:30 News At Seven-Thirty 19:50 Weather Report 19:55 Earth Live 20:00 Cheese Slices 20:30 Bones 21:30 Man vs Wild 22:20 Global Ideas 22:30 Marketplace 22:35 The Mentalist 23:30 World Market Update 23:35 News Roundup 23:50 Earth Live 23:55 Medium 00:50 Money Magazine 01:15 Get Reel Music Mix 01:40 A World Of Luxury 02:10 European Art At The MET 02:30 Bloomberg Television 05:00 TVBS News 05:30 CCTV News ESPN 30 13:00 Australian Iron Man 14:30 KIA X Games Asia 2010 15:00 Uca/uda College Cheerleading Championships 16:00 Men’s Indoor Track & Field Championship 18:00 Sec Women’s Gymnastics 19:30 (LIVE) Sportscenter Asia

20:00 Nations Of Champions 20:30 Chang World of Football 21:00 European Mixed Team Championships 22:00 Sportscenter Asia 22:30 KIA X Games Asia 2010 23:00 Chang World of Football 23:30 Sportscenter Asia STAR SPORTS 31 13:00 World of Gymnastics 2011 13:30 Golf Focus 2011 14:00 Women’s World 10-Ball Championship 2010 15:25 (LIVE) AFC Champions League 2011 Shandong Luneng vs. Cerezo Osaka 17:30 Max Power 2011/12 18:30 World of Gymnastics 2011 19:00 FA Cup 2010/11 Birmingham City vs. Bolton Wanderers 20:00 Goal! - FA Cup 2010/11 20:30 Sbk Superbike World Championship 2011 Highlights 21:00 Golf Focus 2011 21:30 (LIVE) Score Tonight 22:00 Mobil 1 The Grid 2011 22:30 Ace 2011 23:00 Mtg Fight Nights STAR MOVIES 40 11:30 The Jerk Theory 13:10 Baaria 15:45 Red Water 17:25 Pandorum 19:15 Bad Boys 21:00 The Net 23:00 The Spy Next Door 00:40 Main Street HBO 41 13:00 Fierce Creatures 14:30 Trojan War 15:50 Election 17:30 Wuthering Heights 19:20 The Running Man 21:00 Case 39 23:00 I Know What You Did Last Summer CINEMAX 42 12:00 Village Of The Damned 14:00 Death Warrant 15:45 The Caine Mutiny 18:15 Paradox

20:00 Freejack 22:00 True Blood 23:40 Return To Cabin By The Lake MGM 43 12:15 A Home of Our Own 14:00 The Meteor Man 15:45 Conflict of Interest 17:15 Robot Jox 18:45 The Bounty 21:00 Pascali’s Island 23:00 Extremities 00:30 Windows DISCOVERY CHANNEL 50 13:00 Mythbusters - Exploding Water Heater 14:00 Killer Whales 15:00 Howe & Howe Tech 16:00 Fearless Planet - Earth Story 17:00 Dirty Jobs - Mannequin Factory 18:00 How It’s Made 18:30 How Do They Do It? 19:00 Raw Nature - Hanging By A Thread 20:00 Deadliest Catch - Blown Off Course 21:00 Really Big Things With Matt Rogers 22:00 Atlas 4D - Great Rift Valley 23:00 Fearless Planet - Great Barrier Reef 00:00 Really Big Things With Matt Rogers NATIONAL GEOGRAPHIC CHANNEL 51 13:00 ABOUT ASIA - Gerbil Plague 14:00 Amazing Moments 15:00 Nat Geo Amazing! 16:00 Air Crash Investigation 17:00 Shark Men - Off the Hook 18:00 Jurassic C.S.I. - Supersize 19:00 True Stories 20:00 About Taiwan - Space Crab 21:00 Shark Men - Off the Hook 22:00 Skin Deep 23:00 Colossal Catfish 00:00 Great Migrations ANIMAL PLANET 52 13:00 Austin Stevens Adventures 14:00 Echo And The Elephants Of Amboseli 15:00 Reptiles Uncovered 16:00 River Monsters - European Maneater 17:00 Human Prey - River Killers 18:00 Animal Precinct 19:00 The Most Extreme - Leaders 20:00 Austin Stevens Adventures 21:00 Reptiles Uncovered 22:00 River Monsters - Piranha 23:00 Human Prey - Killer Cats And Dogs 00:00 Austin Stevens Adventures HISTORY CHANNEL 54 13:00 Spartacus: Behind The Myth 14:00 Battleplan - Assault From The Sea 15:00 Shootout! - Iraq’s Most Wanted 16:00 Weapons Races 17:00 Beyond Bars 18:00 Child Warriors 19:00 Top Shot - Archer Enemies 20:00 Modern Marvels 21:00 My Lai 22:30 History’s Greatest Blunders 23:00 History’s Hot Spots 00:00 Asia’s Monarchies - Japan

(MCTV 50) Discovery Channel 21:00 Really Big Things With Matt Rogers

STAR WORLD 63 13:00 Glee - Furt 13:50 America’s Next Top Model 14:45 Gary Unmarried 15:10 How I Met Your Mother 15:35 Ugly Betty 16:25 Castle 17:10 Got To Dance UK 18:05 Britain’s Next Top Model 19:05 How I Met Your Mother 19:30 Gary Unmarried 20:00 Live To Dance 21:50 Castle 22:45 Australia’s Next Top Model 23:40 Got To Dance UK 00:35 Live To Dance Informação Macau Cable TV


quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

14

opinião cr ep ú scu l os d os í d ol os

Aristóteles e Confúcio I Escreveu Aristóteles, há cerca de dois mil e quinhentos anos, em introdução ao seu “Tratado de Política” que o homem é “um animal político, mais social que as abelhas e outros animais que vivem em comunidade”. Isso acontece porque “a natureza só a ele concedeu o dom da palavra, mas também o sentimento obscuro do bem e do mal, do útil e do prejudicial, do justo e do injusto, para o que [nos] foi concedido especialmente o órgão da palavra”. Este, conclui o Estagira, “é o laço de união de qualquer sociedade doméstica e política”. Porque assim é cabe aos órgãos que os homens criam para os governar e assegurar a satisfação das suas necessidades colectivas ouvir e recolher as opiniões, pois vai mal o governo que se isola numa redoma de vidro, intuindo no eco dos seus discursos a voz e o sentir daqueles que governa. A verdadeira cidade [aquela que o não é só de nome] acrescenta Aristóteles “deve ter a virtude em consideração”, porque sem isso não “passa de uma liga ou associação de armas que só difere das outras pelo lugar”. Relembro esta reflexão de Aristóteles, um dos quatro pais fundadores da Ciência Política, por duas questões que têm marcado a actualidade noticiosa das duas últimas semanas. Lidos no enfiada dos factos noticiosos poderão ter uma importância secundária, mas isolados da factualidade avulsa e percebidos na sua própria valência são relevantes para o futuro colectivo das sociedades a que respeitam. II Em Portugal, 280 mil pessoas juntaram-se em manifestação na Avenida da Liberdade contra a precariedade do emprego, a falta de saídas profissionais, os recibos verdes e contra a classe política. A manifestação que correu sob a divisa “Geração à rasca” foi convocada através de posts no Facebook, não teve uma direcção organizada, não foi associada a qualquer partido ou movimento político e visou protestar contra a situação social e económica portuguesa. Preencheram-nos sobretudo jovens. Na cidade do Porto, oitenta mil pessoas desceram à rua respondendo ao mesmo apelo. O que explica este amplo movimento de contestação à margem dos partidos e porventura contra eles? Até que ponto é esta contestação consequente em termos de alternativas ao poder político? A primeira e principal resposta reside no esgotamento dos partidos tradicionais da democracia portuguesa, na incapacidade de cumprirem as amplas [e muitas vezes irrealistas] promessas eleitorais, de responderem às expectativas de uma ampla classe média jovem cujo poder de compra se tem deterio-

rado e cujas saídas profissionais inexistem, pela incapacidade das empresas e das políticas públicas de criarem postos de trabalho qualificados. Trata-se de uma camada cada vez mais alargada de população urbana que não vota, não se interessa pela política, é absolutamente descrente dos partidos e é insensível à dicotomia esquerda-direita. É uma camada que “vale” cerca de vinte e cinco por cento da população portuguesa, isto é, dois milhões e quinhentas mil pessoas. A segunda explicação tem a ver com o sentimento de perdurabilidade da crise económica e financeira, a ausência de portas de saída e o sentimento generalizado que é este o momento de zarpar do país para fora, sejam quais sejam as margens de risco. Numa expressão simples “é melhor estar lá fora do que aguentar cá dentro”. As situações de desespero social e instabilidade económica não são propriamente simpáticas para as instituições representativas e para a governabilidade das democracias. Favorecem as saídas autoritárias e o surgimento dos demagogos e de pretensos salvadores da Pátria. A crise constitucional da Primeira República portuguesa é disso um bom exemplo, mas poderíamos também recordar a República de Weimar e a emergência do partido nazi. Ao contrário de uma opinião muito instalada no comentário político e mesmo entre os jornalistas não há mecanismo que previna este desenlace, de forma exangue. Não o é seguramente a União Europeia [a braços com uma crise de identidade e de

ca rtoon por Steff

Arnaldo Gonçalves

isso que existe, pelo menos por agora. Critica e demonstrou que tem um peso efectivo na sociedade portuguesa, isto é, é um caudal de rebelião e descontentamento à disposição de quem o souber/quiser cavalgar.

Em regra quem é mais pequeno fica pior; e porta aberta dificilmente se fecha. O utilitarismo de certas políticas para estratos privilegiados de gerações actuais não pode nem deve sacrificar o bem-estar das gerações que se seguem. É esse o sentido da virtude que falava Aristóteles mas também Confúcio liderança] e muito provavelmente a NATO. O argumento circular que o que aconteceu em 1926 em Portugal não se repetirá agora ignora, de forma estúpida, a força do desespero e até onde este pode ir. A resposta à segunda questão deduz-se das considerações anteriores. É despiciendo se o movimento “Geração à rasca” se constitui [ou não] em alternativa aos partidos tradicionais ou se formula respostas concretas para os problemas que critica. Não é para

ameaça nuclear

III Soubemos pelo governo que o executivo da RAEM celebrou um acordo-quadro com o governo provincial de Guangdong que integra a Região no planeamento da zona de desenvolvimento integrada do Delta, articulando infraestruturas, defenindo prioridades de crescimento e estabelecendo uma relação de hierarquia entre o sistema legal aqui vigente e o sistema do continente. As razões apontadas têm a ver com a dinamização do tecido económico da Região Administrativa, a utilização da Ilha da Montanha, a criação de oportunidades de negócio para os empresários de Macau. Salvo no que respeita à Ilha da Montanha os pontos identificados no Plano não são propriamente novidade. Contêm-se de forma mais ou menos implícita no CEPA (Macau Closer Economic Partnership Agreement), celebrado em 2003 pelo Governo da RAEM com o Governo Central da China. Existem, no entanto, questões que merecem aturada reflexão. Desde logo, o facto de, do lado da “mainland”, aparecer agora uma entidade provincial a contratualizar com a RAEM um conjunto de obrigações e cujo peso específico a coloca em clara posição de condicionamento. Em segundo lugar, por que não se apresentam definidos os princípios que norteiam os dois outorgantes, o regime legal aplicável e a entidade competente para dirimir conflitos de interpretação. Em terceiro lugar porque o Plano Quinquenal é um instrumento de um regime socialista e Macau não é uma região sob regime socialista. É atractiva em si a ideia que Macau tem a ganhar em se integrar, de forma mais efectiva, na economia e no sistema da região do Delta do Rio das Pérolas. É verdade, também, que Macau se rege por uma Lei Básica que tem origem numa Declaração Conjunta que definiu um tempo de transição política que cessa apenas em 2049, isto é, daqui a trinta e oito anos. É notório que na vida e nos negócios é importante conhecerem-se as próprias capacidades e o que há a ganhar com os contratos quando laços de subordinação (ou cartelização) se estabelecem com um parceiro maior e mais forte. Em regra quem é mais pequeno fica pior; e porta aberta dificilmente se fecha. O utilitarismo de certas políticas para estratos privilegiados de gerações actuais não pode nem deve sacrificar o bem-estar das gerações que se seguem. É esse o sentido da virtude que falava Aristóteles mas também Confúcio.


Complicamos tudo. É este o Padre Manuel teixeira [1912-2003]

nosso complexo: complicar é que é simples.

quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

15 a p a l i ça d a Correia Marques

Um pesadelo Na terrível situação em que a Humanidade se encontra, a vida de um ser desperto pode correr perigo se manifestar, publicamente, esse despertar ou pretender acordar os que o rodeiam por sua conta e risco. Victor Mendanha, in «O Livro da Serpente», página 46.

A

cordo de um pesadelo terrível. A casa não era esta minha aqui em Macau. Assustei-me, quase caía da cama, sobressaltado. Pela janela do meu quarto, não via os lagos Nam Van, mas sim um imenso pântano de águas turvas, estagnado e infestado de sanguessugas. Isto no lugar onde antes a minha memória se recorda de ver correr um rio de águas límpidas. Mas, como pode ser, onde fica este lugar? - perguntei-me. Sim, não há dúvidas, é no meu sítio, reconheço o verde dos pinheiros e dos eucaliptos na Carreira Alta e a Serra da Lousã, à direita lá ao fundo, com as suas antenas de radiodifusão. Mas o ar está pejado de morcegos enormes, vampiros, rodopiando sobre as águas e caindo, em vôo picado, em cima de pedaços de carne destroçada. A imagem, agora, torna-se mais nítida: são mansas ovelhas que, fechadas no seu redil, não puderam reagir aos ataques traiçoeiros. Eles conspurcaram e corromperam o meu cantinho, esse lugar que eu imaginei como o meu refúgio dos últimos dias. O pesadelo terá morto o meu sonho antigo? Na margem esquerda do rio, na Estrada Nacional n.º 2, uma enorme multidão de jovens, de menos jovens (alguns com os filhos ao colo) e de velhos grita frases que não consigo entender completamente e empunha cartazes com dizeres cujo significado, nalguns casos, não consigo

decifrar. Parece-me protestarem, mas que protestam por muitas coisas diferentes, cada grupo para seu lado. Os morcegos esses, aos quais, entretanto, se juntaram os corvos e um bando de milhafres, continuam o seu lauto banquete, na ínsua da margem direita. Tento decifrar o pesadelo, ou seja, segundo a Wikipédia, «um sonho penoso com sensação de opressão torácica e dispnéia, terminando por um despertar sobressaltado ou agitado e com ansiedade». E, dizem os especialistas, que a associação de pessoas, situações ou acontecimentos ao enredo do sonho são mais importantes do que o seu conteúdo, por si só. Como tal, passei em revista aquilo com que me tinha ocupado antes de me deitar, depois do trabalho. No telejornal vi as imagens das manifestações em quase todas as capitais de distrito. Depois ouvi José Afonso: «A toda a parte/chegam os vampiros/poisam nos prédios/poisam nas calçadas/trazem no ventre/ despojos antigos/mas nada os prende/às vidas acabadas/Eles comem tudo/eles comem tudo/eles comem tudo/e não deixam nada». Ouvi o desplante da propaganda do PrimeiroMinistro de Portugal ao país. E, finalmente, li antes de adormecer, como quase sempre faço. Neste caso o citado livro de Mendanha, e o seu encontro com Sofia. E, o autor não terá escolhido o nome da sua interlocutora por acaso, porque Sofia era a deusa grega da sabedoria, o rosto feminino de deus. E, na página onde fechei o livro para dormir, lá está a parábola das ovelhas: «O pastor leva as ovelhas para as melhores pastagens, cuida impecavelmente delas, convencendo os ignorantes tratar-se de uma missão altruística porque não se encontram atentos ao facto do objectivo último consistir em retirar-lhes mais leite e lã da melhor qualidade. O cão, domesticado pelo pastor para o cumprimento de missões policiais e censórias, não permite aos outros animais qualquer de-

Afinal uma crua e dura realidade para a qual urge despertar, sem medo, de mãos dadas, acompanhando a ânsia de mudança que varre o Mundo, para não nos acontecer o mesmo que aconteceu à ovelha da parábola vaneio, obrigando-os a seguir pelos caminhos estabelecidos e mordendo-lhes as canelas logo que se tresmalham. [...] Certo dia uma das ovelhas consegue alcançar a consciência de que é ovelha, compreendendo, em toda a extensão, a situação dramática em que se encontra. [...] Então o dono (do rebanho) anunciou ao pastor o casamento da sua filha, ordenando-lhe que escolhe-se a ovelha mais gorda do rebanho para ser assada no banquete a dar aos convidados para a cerimónia. – Mesmo sem estar tão gorda como as outras, a ovelha desperta foi, inevitavelmente, a escolhida pelo pastor, acabando assada no espeto e comida, durante a festança...». E, pergunto eu, teria sido assim se todas as ovelhas tivessem despertado ao mesmo tempo? E agora entendi, eu sonhei com o meu país, mas não só. Mas persistia, ainda, um enigma no meu sonho; as sanguessugas. Fui, mais uma vez, à enciclopédia e li: São animais hermafroditas, não possuem cerdas e possuem ventosas para sua fixação, alimentam-se do sangue das suas vítimas e podem ingerir uma quantidade de sangue dez vezes superior ao seu próprio volume. Ficou, definitivamente, decifrado o meu pesadelo. Afinal uma crua e dura realidade para a qual urge despertar, sem medo, de mãos dadas, acompanhando a ânsia de mudança que varre o Mundo, para não nos acontecer o mesmo que aconteceu à ovelha da parábola.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Vanessa Amaro Redacção Filipa Queiroz; Gonçalo Lobo Pinheiro; Joana Freitas; Kahon Chan; Rodrigo de Matos; Virginia Leung Colaboradores António Falcão; Carlos Picassinos; José Manuel Simões; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Correia Marques; Gilberto Lopes; Hélder Fernando; João Miguel Barros, Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Luís Sá Cunha, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; António Mil-Homens; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Laurentina Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Av. Dr. Rodrigo Rodrigues nº 600 E, Centro Comercial First Nacional, 14º andar, Sala 1407 – Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


UEFA Minuto de silêncio por Japão Todos os jogos das competições europeias de futebol marcados para esta semana vão observar um minuto de silêncio em respeito e memória pelas vítimas do sismo que atingiu o Japão na passada sexta-feira, anunciou a UEFA. “A família do futebol europeu vai estar unida para expressar a mais profunda simpatia e o total apoio ao povo japonês, assim como o desejo de que continue a sua luta para resolver os problemas causados pela tragédia”, assinalou o presidente da UEFA, o francês Michel Platini, em comunicado. O minuto de silêncio será observado nos quatro jogos da Liga dos Campeões, nos oito da Liga Europa e nos quatro da Liga dos Campeões feminina. Líbia Conflitos incessáveis As forças leais a Muammar Khadafi continuam a combater os revoltosos na cidade de líbia de Brega. A determinada altura, ambas as partes reclamaram o controlo daquela cidade petrolífera. Os rebeldes têm-se entrincheirado nas instalações petrolíferas. Um enviado da ONU está no país e já pediu o fim da repressão violenta dos protestos e o acesso imediato à ajuda humanitária. Abdul Ilah Khatib encontrou-se com o ministro líbio dos Negócios Estrangeiros, Moussa Kusa, na capital, Tripoli. Durante o encontro, Khatib antigo ministro jordano - pediu o fim das violências e a entrada de auxílio humanitário. Portugal Toca a emigrar Quase 23 mil dos trabalhadores inscritos nos centros de emprego – ou cerca de 2000 a cada mês - emigraram em 2010. O número peca por defeito face aos portugueses que emigram, mas ilustra a tendência actual. Em 2008, foram 15 mil, em 2009 mais 20 mil e, em 2010, quase 23 mil. Os números de Junho de 2010 a Janeiro de 2011 permitem concluir que, em 2010, se anularam cerca de 600 mil inscrições de desempregados, um número nunca antes atingido. E revelam pela primeira vez os números da emigração. iPad Esgotado em dois dias O iPad 2 teve uma estreia auspiciosa nas lojas norteamericanas. O aparelho foi posto à venda na sexta-feira e, segundo analistas ouvidos pela Reuters, a Apple poderá já ter vendido perto de um milhão destes aparelhos. A empresa ainda não divulgou números oficiais. Comparando com a versão original do iPad, que começou a ser comercializado em Abril de 2010, a fasquia do milhão de unidades vendidas só foi atingida 28 dias após o lançamento.

Mas afinal há ou não radioactividade?

É uma questão para se fazer...

... à Rádio Macau

!!!

Deputado propõe reverter riqueza dos casinos

Subsídios para universitários Kahon Chan

M

kahon.chan@hojemacau.com.mo

uito do futuro de Macau joga-se não nas mesas dos casinos, mas na formação académica dos seus cidadãos. Foi por isso que em vez de mais bolsas de estudo, subvenções parciais e empréstimos livres de juros, o deputado da Assembleia Legislativa (AL) Ng Kuok Cheong fez um apelo ao aumento dos subsídios atribuídos aos estudantes do ensino superior em Macau, considerando que a riqueza gerada pela indústria dos casinos ainda está longe de ser distribuída de forma justa pelas famílias locais. Numa interpelação escrita apresentada ontem, em que observou que a maioria dos agregados familiares de Macau permaneciam sob grande pressão para conseguirem financiar os estudos universitários dos filhos devido a uma redistribuição desigual dos êxitos alcançados a nível económico pelo território, que permite a Macau proporcionar 15 anos de educação gratuita aos residentes locais. Ng exigiu que fossem instituídos subsídios mais directos e efectivos para os estudantes de Macau. E a título de exemplo, citou o caso de

Singapura, onde o Governo paga mais de 80% do valor das propinas para cursos superiores e pós-graduações, enquanto a igualmente endinheirada Macau dá um apoio comparativamente minúsculo à sua população estudantil. O parlamentar propôs assim a criação de um fundo de financiamento para o ensino superior para proceder a uma completa e exaustiva reforma do actual sistema de apoio financeiro proporcionado aos estudantes universitários, baseado nas existentes bolsas de estudo e empréstimos. Na prática, a ideia

é que o Governo passe a fornecer subsídios financeiros aos estudantes matriculados em instituições dentro ou fora de Macau para a realização de cursos superiores e até mesmo de pós-graduação. Ng Kuok Cheong espera também que possa ser criada ainda este ano uma instituição independente de qualificação académica, para permitir o fomento da qualidade académica na educação ao nível do ensino superior em Macau, através da preparação do caminho para a legalização da avaliação de qualificação.

Governo vai à AL amanhã responder a questões dos deputados

Quinta de interpelações Vanessa Amaro

vanessa.amaro@hojemacau.com.mo

M

eteram-se as reuniões do 12.º Plano Quinquenal do Governo Central e a ronda de interpelações orais, submetida pelos deputados em Janeiro, vai só amanhã entrar em acção. São nove colectâneas de questões, que pretendem preencher a tarde do Executivo no hemiciclo a falar de temas que vão desde recursos humanos a críticas da ineficiência das autoridades, passando por apoios aos mais carenciados. O deputado Ng Kuok Cheong quer saber, por exemplo, se o Governo já tem planos para distribuir novos cheques do plano de comparticipação pecuniária no segundo semestre e frisa, mais uma vez, a “enorme capacidade financeira de que o Executivo dispõe”. O democrata também quer que seja repensado o esquema de apoio económico às famílias com rendimentos inferiores a 1,5 vezes o índice de subsistência.

Já José Pereira Coutinho e Mak Soi Kun pegam no mesmo tema: a ineficiência em se responder a tempo e com consistências às dezenas interpelações dos deputados da Assembleia Legislativa. Kwan Tsui Hang e Paul Chan Wai Chi vão ambos abordar direitos laborais – a deputada sobre direitos e o democrata sobre mão-de-obra importada. Au Kam San vai bater na tecla da habitação pública, ao interpelar o Executivo sobre a promessa de construção de 19 mil apartamentos até ao final do próximo ano. Lee Chong Cheng vai avançar com a situação da maré de shuttle buses dos casinos e aproveita para pedir uma nova regulamentação, que restrinja a circulação desses veículos. Ho Ion Sang quer saber quais são os planos para aliviar os efeitos da inflação no bolso da população e Lam Heong Sang quer saber o que será dos testes de técnicas profissionais, que segundo ele, têm dificultado a contratação de trabalhadores da construção civil. A tarde será, portanto, longa e animada.

quarta-feira 16.3.2011 www.hojemacau.com.mo

Golfe IVA mais baixo Os campos de golfe em Portugal deverão voltar a ser tributados à taxa reduzida de IVA, de seis por cento, em vez dos 23% que estavam a ser aplicados desde o início do ano, no quadro do Orçamento do Estado (OE) para 2011. A decisão de não penalizar o sector do golfe com a taxa máxima surge num momento em que o Governo avançou com medidas de austeridade que vão atingir o IVA o que está a suscitar controvérsia. A medida não exigirá qualquer alteração legislativa e bastará uma informação vinculativa do Fisco a estabelecer uma nova interpretação jurídica para a tributação aplicada aos campos de golfe voltar a ser de seis por cento. México Pilotos de avião embriagados Os 101 passageiros de um voo da Aeromexico, entre as capitais costa-riquenha e mexicana, tiveram de esperar 24 horas antes de embarcar, porque os pilotos foram impedidos pela tripulação de entrar no aparelho por estarem embriagados. “O co-piloto foi submetido a um teste de álcool e acusou positivo, enquanto o piloto se recusou a soprar no balão”, afirmou Alvaro Vargas, directoradjunto da aviação civil da Costa Rica. A Aeromexico confirmou que os seus pilotos “não estavam em condições” de pilotar, adiantando que foram “suspensos das suas funções”. Pornografia Infantil 18 mil websites A organização britânica Internet Watch Foundation identificou no ano passado mais de 18 mil endereços e domínios na Internet com conteúdo sexual envolvendo crianças.”Os resultados mostram uma redução dramática no tempo que estas imagens criminosas permanecem activas, de cerca de um mês há um ano atrás a uma média de 12 dias, independentemente do local no mundo onde as páginas estão alojadas”, refere um comunicado da organização. No total, 16.739 páginas e 1.351 domínios foram identificados em 41 países como contendo pornografia infantil, com a grande maioria alojada na Europa e Rússia (41%) e na América do Norte (42%). Dos domínios, as terminações .com, .ry, .jp, .net, .es e .org são as mais frequentes nos endereços que contêm as imagens. Das crianças que aparecem nestas imagens, quer fotográficas quer vídeo, 73% aparentam ter menos de dez anos.


Hoje Macau 16 MAR 2011 #2330