Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • QUINTA-FEIRA 15 DE MARÇO DE 2012 • ANO XI • Nº 2571

Ter para ler

TEMPO MUITO NUBLADO MIN 15 MAX 20 HUMIDADE 75-95% • CÂMBIOS EURO 10.4 BAHT 0.2 YUAN 1.2

Macaenses não se mobilizam para lutar por um lugar na Assembleia

Divididos e descrentes

Sobre a hipótese de a comunidade macaense ter direito a um representante no hemiciclo, são várias as vozes cépticas. Jorge Fão acha impossível, Pereira Coutinho não quer, Francisco Manhão diz que nem a administração portuguesa o conseguiu. PÁGINA 3

AUMENTO DA FUNÇÃO PÚBLICA

Coutinho irritado com falta de retroactivos PÁGINA 4

WEN ENCERRA REUNIÃO NACIONAL

Revolução Cultural nunca mais PÁGINA 6

A MODA DA TV MURO

O mais pequeno canal do Brasil CENTRAIS


2

política

Reunião anual da APN olhou para desigualdades económicas

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

T

quinta-feira 15.3.2012

www.hojemacau.com.mo

ERMINOU a reunião anual da Assembleia Popular Nacional e a delegação de Macau já regressou ao território. Ao Hoje Macau, Paula Ling, advogada e um dos membros do comité, ressalva a preocupação de Pequim com as desigualdades económicas do país. “Debruçaram-se mais sobre a protecção das classes económicas mais desfavoráveis, e como se pode reforçar o auxílio a esta classe. A parte principal da reunião foi como se pode tentar diminuir as diferenças entre ricos e pobres.” A advogada garantiu que uma das medidas em cima da mesa para alterar a conjuntura passa por alterações ao nível do imposto sobre os rendimentos, “para tentar diferenciar os que têm mais e menos posses.” Face à revisão do Código do Processo Penal chinês, Paula Ling considera que “Macau pode olhar para essa linha de reforma, que representa um grande avanço na protecção dos direitos humanos”. O facto de Macau manter os 12 assentos para as próximas eleições da APN, que decorrem em Janeiro de 2013 não significa menor pre-

Por uma economia mais justa

sença da RAEM em Pequim. “A representatividade é suficiente.”

ILHA DA MONTANHA

A questão da cooperação entre Macau e a Ilha da Montanha foi outro dos pontos abordados. Paula Ling

acredita que Pequim “vai ter medidas mais concretas para que as pessoas de Macau possam beneficiar mais da Ilha da Montanha, mas são medidas que ainda estão para sair”. Neste ponto, “podia ajudar se se prolongassem as horas de funcionamento da fronteira”. PUB

A APN terminou ontem, tendo sido aprovado o relatório do Governo chinês que aponta um dos mais baixos crescimentos económicos dos últimos tempos, situado nos 7,5%, sinónimo de um abrandamento de mais de 2%

face à média anual dos últimos 30 anos. O encontro anual aconteceu a um passo do continente mudar de liderança, prevendo-se que Xi Jinping assuma o lugar do actual presidente, Hu Jintao.

A voz dos representantes de Macau

Postos fronteiriços Virginia Leung

virginia.leung@hojemacau.com.mo

O

S representantes de Macau no Congresso Popular Nacional exprimiram as suas opiniões sobre várias situações da China Continental e da política de Macau. Leong Iok Va declarou que existem muitos grupos de interesse instalados na China Interior, muitos deles relacionados com

Assine-o TELEFONE 28752401 | FAX 28752405 E-MAIL info@hojemacau.com.mo

www.hojemacau.com.mo

o problema da perda de direitos sobre as terras. Segundo afirmou, há uma grande falta de mecanismos de comunicação, tendo a deputada sugerido ao Governo a criação de mais canais que permitam aos habitantes expressar as suas opiniões. Leong Vai Tac, por seu lado, salientou que as pessoas na China têm cada vez mais consciência dos seus direitos e sugeriu que o Governo de Macau desse mais atenção às reivindicações dos cidadãos e aplicasse de forma mais transparente as suas políticas. Lao Ngai Leong apontou os defeitos no desenvolvimento da fronteira Zhuhai-Macao e pediu medidas rápidas e efectivas para transformar aquele posto fronteiriço, seguindo as linhas estabelecidas no “Acordo de Cooperação entre Guangdong e Macau”  Uma vez que a abertura 24 horas por dia do Posto Fronteiriço do Parque Industrial Transfronteiriço ainda não tem data marcada, Lai Chan Keong propôs que se use os recursos da fronteira de Zhuhai-Macao para dar andamento à abertura de 24 horas diárias.  Por fim, Kou Hoi In pediu legislação adequada para implementar medidas reguladoras das responsabilidades sociais das empresas. Sugeriu que o Governo deveria liderar este processo, levando as empresas a assumir as suas responsabilidades sociais.


quinta-feira 15.3.2012

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

A

sugestão foi deixada por Jorge Godinho em Janeiro: deviam entrar mais deputados lusófonos no hemiciclo do território. O professor da Universidade de Macau e um dos líderes do projecto Voz Plural – grupo que concorreu às eleições legislativas em 2009 -, afirmou que as comunidades falantes do português, onde se inclui a macaense, deveria ter um estatuto especial. Entre as sugestões deixadas no papel por Jorge Godinho ficaram ainda duas alternativas a este estatuto especial: a criação de um eleitorado lusófono para as eleições indirectas ou a nomeação pelo Chefe do Executivo de um ou dois deputados falantes do português, “da mesma forma que o Governador de Macau antes de 1999 nomeava membros chineses”. Mas, se para os macaenses seria agradável esta situação, também seria algo quase impossível. O Hoje Macau falou com algumas das figuras mais conhecidas desta comunidade – alguns defendem mesmo que o “macaense” não é a única etnia que merecia lugar na Assembleia. “Não acredito que isto seja possível, por uma razão simples: se houvesse macaenses, teria de haver as outras etnias também”, defende Jorge Fão. O ex-deputado não põe de lado a parte positiva de ver mais macaenses na AL, mas mostra estar com os pés assentes no chão. “Tenho de ser realista. Não acho que tenhamos qualquer hipótese. Seria bom, mas acho que é impossível.” Jorge Fão é um dos que dá o exemplo de outras etnias para justificar porque não será viável a introdução de macaenses no hemiciclo.

AS OUTRAS CULTURAS

José Pereira Coutinho, actual deputado, junta-se ao ex-membro da AL Jorge Fão para relembrar que Macau tem outras comunidades de diferentes culturas, que mereceriam de igual forma um lugar no plenário. Mas Pereira Coutinho evoca outras razões. “Não é necessário. A AL constitui-se com base no conceito da Lei Básica que visa que todos os deputados têm de ser residentes permanentes e, por isso, a comunidade

política

www.hojemacau.com.mo

Macaenses sem urgência de se representarem mais na AL

Não, não sou o único

São macaenses, mas a maioria não vê necessidade - ou facilidade - em alargar assentos para a sua comunidade na Assembleia Legislativa. Alguns até dizem que a haver lugar especial para eles também teria de existir para outras etnias

interessante dar mais azo a participação, apesar de poder não ser no geral da sociedade. Mas haveria uma outra visão da coisa pública.” O macaense não deixa de “raciocinar em termos políticos”. Assume que, em termos globais e de qualidade, não se pode calcular o impacto que a presença macaense na AL poderia inferir nas outras etnias de Macau. “Seria bom se acontecesse na AL uma composição étnica? Seria bom para melhorar o tecido político de Macau, mas não sei responder.”

NOMEADOS

macaense – bem como a portuguesa – tem a possibilidade de entrar directamente, de forma legítima.” Jorge Fão e Francisco Manhão, presidente da Associação dos Aposentados, Reformados e Pensionistas de Macau (APOMAC), relembram os chineses de Fujian e Guangdong que residem em Macau e cuja etnia seria, então, passível de ter também lugar na AL. “Não

são etnias minoritárias, mas também são comunidades à parte, por isso ter mais macaenses no plenário não me parece que seja possível”, refere Manhão. O presidente da APOMAC não descarta a satisfação caso esta situação pudesse ser concretizada, mas dá o exemplo da administração portuguesa, onde não havia a hipótese de mais macaenses na AL. “Se nem a adminis-

“Tenho de ser realista. Não acho que tenhamos qualquer hipótese. Seria bom, mas acho que é impossível.”

JORGE FÃO “Seria bom se acontecesse na AL uma composição étnica? Seria bom para melhorar o tecido político de Macau, mas não sei responder.”

MIGUEL DE SENNA FERNANDES

tração portuguesa conseguiu, quanto mais agora.”

PAPEL DE DEPUTADO

Rita Santos foi uma das macaenses que o Hoje Macau ouviu. Para a secretária-geral do Fórum Macau, reservar lugares para a comunidade mais próxima à portuguesa não faz sentido. Isto porque, como defende Pereira Coutinho, o papel do deputado não se resume à sua raça. “É preciso mais vagas na AL, independentemente da nacionalidade, porque mais vagas significa mais vozes a representar a voz do povo. Todos os deputados têm de representar a população toda.” Esta posição é também partilhada por Pereira Coutinho. Afirma que, ao ser eleito pelo povo ou nomeado para representá-lo, o deputado não deveria defender por nacionalidade ou sector.

BENEFÍCIOS

Miguel de Senna Fernandes, advogado, assume de bom grado a presença de mais macaenses na AL. “Seria

“Não é necessário. A AL constitui-se com base no conceito da Lei Básica que visa que todos os deputados têm de ser residentes permanentes e, por isso, a comunidade macaense – bem como a portuguesa – – tem a possibilidade de entrar directamente, de forma legítima.”

PEREIRA COUTINHO

3

Fernando Gomes, conselheiro das comunidades portuguesas, foi dos únicos ouvidos pelo Hoje Macau que assumiu a possibilidade de macaenses integrarem a AL. Afirma que isso traria uma posição “mais diferenciada da comunidade” e sugere uma chegada ao hemiciclo por nomeação. Esta, diz, seria a forma ideal, até porque uma eleição pela via indirecta poderia trazer conflitos. “Seria mais fácil por nomeação, desde que existisse por vontade política. Por eleição indirecta era complicado, porque teríamos de perceber quem é ou não macaense, que associações são ou não. Basta ter macaense no nome? Quem são as associações cívicas macaenses no território?” Para ele, a existência desta comunidade no hemiciclo permitiria defender pontos de vista diferentes – étnicos, culturais e históricos -, mas caso as candidaturas fossem feitas pela via indirecta – que exige a nomeação por uma associação -, isso poderia criar conflitos dentro da própria comunidade. “A pior coisa dentro da comunidade é haver desagregação. Já somos poucos e não somos muito unidos, com conflitos ainda pior.” A decisão deveria partir de Pequim e do Governo, diz, até porque estão sempre a ser organizadas visitas dos jovens macaenses a Pequim e à China. “E a população chinesa está bem representada no hemiciclo.” Com a hipótese de se colocarem mais macaenses na AL a ser vista como muito longe da realidade, Miguel de Senna Fernandes não se mostra preocupado. “A comunidade macaense faz valer-se por outras vias, canais próprios fora da política e da AL.” Os benefícios, concorda a maioria, poderiam ser alguns, mas a realidade da situação não merece muita credibilidade.


política

quinta-feira 15.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

F

OI uma insensibilidade, nas palavras de José Pereira Coutinho, mas o Governo decidiu deixar de fora a retroactividade nos aumentos salariais da função pública. Esta foi a primeira vez desde o estabelecimento da RAEM que a decisão recaiu sobre não compensar os meses sem aumento, algo condenado pelo deputado da Assembleia Legislativa. Coutinho assegura que esta hipótese nunca esteve sequer em cima da mesa nas reuniões da comissão de que faz parte, encarregue de apresentar uma proposta sobre os aumentos dos vencimentos. “Nunca antes a secretária para a Administração e Justiça tinha referido não concordar com a existência de retroactividade. Isto foi uma volte-face surpreendente, de um Governo sem palavra.”

PRIVADO É MELHOR

Aumento da função pública sem retroactivos irrita Coutinho

“Um Governo sem palavra”

MAIS DO QUE A INFLAÇÃO

Em Fevereiro, José Chu, director dos Serviços de Administração e Função Pública (SAFP) apresentou duas propostas – de 3,50 ou 4 patacas – para o índice do aumento salarial, actualmente de 62 patacas. Ambas pretendiam ser superiores ao valor da inflação – que foi de 5,8% em 2011. Ontem, o Executivo anunciou a decisão de aumentar ordenados e pensões de sobrevivência e aposentação da função pública num total de 6,45%, o que faz subir o índice salarial das actuais 62 para as 66 patacas. Isso significa, por exemplo, que quem calcula o seu

dos que estão no fundo da tabela indiciária. Foi um balde de água fria.”

GONÇALO LOBO PINHEIRO

4

salário com base no índice mínimo da tabela indiciária vai receber 6600 patacas por mês – o aumento será de 400 patacas.

DECISÃO JUSTIFICADA

Ontem, Leong Heng Teng disse que foram ponderados factores como os níveis de rendimento do mercado, taxa de inflação e o estado financeiro do Governo. O porta-voz do Conselho Executivo explicou que a retroactividade ficou de fora por opção da Administração, que ponderou o valor do

aumento e algumas opiniões e considerou não ser necessária a retroactividade. Recorde-se que, na altura da apresentação das propostas iniciais, José Chu sempre negou que a questão da retroactividade tivesse sido discutida na reunião da Comissão de Deliberação das Remunerações da Função Pública. Mas Coutinho estava confiante que isso viesse a acontecer e ficou, por isso, desagradavelmente surpreendido com o anúncio de ontem. “Lamentamos ter

que dizer que Florinda Chan não foi sensível, porque quem atrasou o processo do aumento foi o Governo.

Este aumento e a sua retroactividade serviriam para aumentar a moral dos trabalhadores, especialmente

Magistrados incluídos Apesar de terem sido postas hipóteses de magistrados e juízes serem desanexados ao salário do Chefe do Executivo para calcular o seu ordenado, houve também quem criticasse o facto de a percentagem que serve de base para esse cálculo estar desactualizada. Os magistrados recebem entre 35% a 80% do ordenado do líder máximo da RAEM, consoante o tempo de trabalho. Mas ontem, o porta-voz do Conselho Executivo afirmou que estes aumentos incluíam todos os funcionários públicos, desde os altos cargos, aos juízes e funcionários menos técnicos. Só os que trabalham com contrato-tarefa ficam de fora.

Em 2011, a mediana dos salários da população activa subiu, com as entidades privadas a aumentarem mesmo em 7,5% os ordenados dos trabalhadores, face a 2010. Os funcionários públicos não tiveram tanta sorte o ano passado, já que viram os ordenados subirem 5,08%. O porta-voz do Conselho Executivo assume que os aumentos salariais no sector privado tendem a aumentar mais do que na função pública este ano, mas assegura que esta subida de 6,45% descarta a hipótese de fuga dos trabalhadores para o privado. Em 2005, a actualização foi de 5%, em 2008 de 7,2% e agora desce para 6,45%. Ainda assim, o valor satisfaz os representantes das associações de trabalhadores da função pública, que pediam aumentos entre 6% e 7%. Assim que for aprovada pela Assembleia Legislativa – para onde vai ser enviada de “imediato” -, a lei entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação. Os cofres do Governo vão ver um acréscimo de 700 milhões de patacas em despesa, nada que prejudique a estabilidade financeira da RAEM, diz Leong Heng Teng. O ajustamento agora feito, depois de muitas reuniões e da criação de uma comissão específica para este estudo, vai valer apenas este ano. “Os trabalhos da comissão tiveram pouco tempo para criar um mecanismo permanente. Agora, vamos ver o mecanismo nas regiões vizinhas, que é importante para criar um mecanismo salarial automático.”

PUB

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA GERAL Sócios e Amigos do Clube de Jazz Convoca-se uma Assembleia Geral dos Sócios do Clube de Jazz, para o dia 20 de Março, 3ª feira, no Auditório da Casa Garden, pelas 18.30h, com a seguinte agenda de trabalhos: Ponto de situação do Clube de Jazz Ratificar as contas do evento na Casa Garden do dia 25 de Fevereiro de 2012 Eleição de uma Comissão Instaladora com poderes para representar o Clube de Jazz até à eleição dos novos corpos sociais Decidir sobre a eventual alteração de estatutos, designadamente o modelo dos novos corpos sociais Definição de quotas Definir objectivos do Clube a curto/médio prazo Marcar data próxima AG – apresentação candidaturas Macau, aos 13 de Março de 2012 O Presidente da Mesa do Clube de Jazz Miguel Campina

Aviso

Faz-se público que, por despacho do Ex.mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 22 de Fevereiro de 2012, foi anulado, nos termos do n.������������������������������������������������������ º 1 do artigo 125.º do Código do Procedimento Administrativo, o concurso comum de ingresso externo e de prestação de provas, para o preenchimento de vinte e sete (27) vagas de farmacêutico de 2.ª classe, 1.º escalão, da carreira de farmacêutico do quadro dos Serviços de Saúde, cujo aviso de concurso foi publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau n.º 50, II Série, de 14 de Dezembro de 2011, com fundamento na violação do princípio da proporcionalidade, consagrado no artigo 5.º do Código do Procedimento Administrativo. Os interessados serão notificados, por escrito, por estes Serviços. Serviços de Saúde, aos 12 de Março de 2012. O Director dos Serviços, Lei Chin Ion


quinta-feira 15.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Inflação acentuada desde a transferência de poderes

Preços dispararam em Macau

O

S preços em Macau subiram 26,71% desde a transferência de poderes em 1999 para a administração chinesa, o que levou a uma quebra do poder de compra. Dados compilados pela agência Lusa demonstram que entre 2000, o primeiro ano da administração chinesa, e o final de 2003, a população até conquistou poder de compra sem, contudo, ter actualizações de vencimentos, devido à deflação acumulada de 7,8% apurada naquele período. No entanto, a partir de 2004, os preços em Macau começaram a subir e, rapidamente, a população sentiu os seus efeitos. Os casinos, os grandes responsáveis pelo forte crescimento das receitas da administração tiveram também um papel decisivo na escalada dos preços que, entre 2004 e 2011, subiram 34,51%. Desde o primeiro ano da administração chinesa e até ao final de 2011 os preços subiram 26,71%, tendo em consideração os anos de deflação até ao final

de 2003, como explica o economista Albano Martins. Enquanto os preços aumentavam, os funcionários públicos - e outras profissões que seguem a mesma tabela de remunerações - viram apenas os seus vencimentos subirem 22,11%, fruto das actualizações de 5% (2005), 4,76% (2007), 7,27% (2008) e 5,08% (2011), o que se traduz numa perda de poder de compra na ordem 4,60%. Albano Martins defende, contudo, que a perda de poder de compra é ligeiramente superior - 4,77% num cálculo feito pela capitalização da pataca entre 2000 e 2011 e concluindo que hoje 100 patacas (9,56 euros) do ano 2000 valem apenas 95,23 patacas (9,10 euros). No entanto, se se considerar apenas o intervalo entre 2004 e 2011, a perda do poder de compra atingiu os 12,4%, acrescentou o economista, ao salientar ser este um valor já bastante significativo nos orçamentos das famílias. - Lusa

A empresa acusa a Las Vegas Sands de agir de forma inadequada ao quebrar um acordo de 2001 entre as duas partes para licitar em parceria uma licença de jogo em Macau, aponta a notícia. A Asian American já tinha entrado com uma acção similar no Estado do Nevada, nos EUA, mas o caso foi arquivado. A Asian American alega que a Las Vegas Sands assinou uma carta de in-

Idosos preocupados com o tráfego

Os idosos da União Geral das Associações dos Moradores de Macau (UGAMM) estão a sentir-se cada vez mais inseguros depois dos recentes acidentes de trânsito que envolveram pessoas de idade. A UGAMM pediu ao Governo para realizar, em colaboração com organizações da sociedade civil, sessões sobre o tráfego em Macau dirigidos aos mais velhos, que possam aumentar a consciência e a cultura automobilística, de modo a diminuir o número de acidentes na cidade. Pediram ainda que o Governo implemente medidas para melhorar o trânsito, que reforce as punições às operadoras de autocarros e que exija uma avaliação dos recursos humanos das operadoras para levar a cabo uma política de transportes segura. – V.L.

As celebrações do Ano Novo Chinês trouxeram 634.993 visitantes a Macau, o que representa um aumento de 43,6% face a Janeiro de 2011. Tais números surgem de turistas que chegaram ao território em viagens organizadas por agências. Segundo os Serviços de Estatística e Censos, do continente chegaram mais de 400 mil pessoas, o que representa um aumento de 34,1%, sendo que 176.498 vieram da província de Guangdong. De Macau saíram 26.272 pessoas, que se traduz num aumento anual de 44,1% face a igual período do ano passado.

Falha de energia temporária

Adelson enfrenta acção judicial Las Vegas Sands está a enfrentar uma acção judicial MOP 3 mil milhões sobre a forma como a empresa recebeu a sua licença de jogo de Macau. De acordo com o New York Times, a acção foi interposta em Macau pela Asian American Entertainment, um ex-parceiro da Las Vegas Sands, controlada pelo empresário de taiwanês Sheng Shi Hao, também conhecido como Marshall Hao.

5

Mais de 600 mil visitantes em Janeiro

PERDA DE PODER DE COMPRA

Asian American Entertainment acusa Las Vegas Sands

A

sociedade

tenção para se juntar com a empresa no processo de licitação numa licença de jogo em Outubro de 2001. No entanto, no início de 2002, a Las Vegas Sands terá mudado o seu plano de negócio e juntou-se à Galaxy Entertainment Group, ganhando, finalmente, uma licença - mais tarde a Galaxy e a Sands dividiram-se, com a Sands autorizada a operar como sub-concessionária da Galaxy.

O Conselheiro do Comité Executivo da Companhia de Electricidade de Macau, Iun Iok Meng, indicou que a falta de electricidade que se registou ontem às 17h27m e que afectou 1.290 residências se ficou a dever a uma avaria num cabo de média voltagem. Iun Iok Meng declarou que a avaria foi rapidamente reparada, tendo a electricidade começado a voltar aos lares afectados dez minutos depois, às 17h37m, tendo a situação ficado completamente regularizada às 17h50m. A CEM indicou numa análise preliminar que a avaria deve ter sido provocada pelas obras de construção de uma rua, que terão danificado o cabo, tendo no entanto a CEM de continuar a investigar o sucedido. - V.L.

Casas de estilo europeu na Ilha da Montanha?

O Vice-Presidente da Associação da Economia de Macau, Ieong Tou Hong, disse que a cooperação regional não serve apenas para desenvolver oportunidades na economia, mas também pode ajudar a criar espaços de habitação mais amplos. Nesse sentido, Ieong Tou Hong, sugeriu a criação na Ilha da Montanha de habitações de estilo europeu, que poderiam fomentar o turismo e atrair residentes de Macau em busca de melhor qualidade de vida. Segundo Ieong Tou Hong, talvez seja inevitável algum choque cultural entre os residentes de Macau-Hong Kong e os que vêm da China Continental durante o processo de integração regional. No entanto, sublinhou, isso não deverá ser encarado apenas como um factor negativo, e as diferenças culturais existentes não devem impedir a integração regional. Por vezes, disse, até é bom que duas regiões absorvam o que existe de positivo em ambos os lados, ajudando-se a desenvolver mutuamente. – V.L.


6

nacional

T

ERMINOU ontem em Pequim a última sessão anual da 11ª Assembleia Popular Nacional, onde os cerca de 3 mil representantes nacionais aprovaram o relatório de trabalho do governo, o relatório de trabalho do Comité Permanente da Assembleia Popular Nacional, e os relatórios do Supremo Tribunal Popular e da Procuradoria Popular. Ainda foram discutidos e aprovados a metodologia para a eleição dos representantes da próxima assembleia, além da eleição dos representantes em Hong Kong e Macau. O presidente da Assembleia Popular Nacional, Wu Bangguo, afirmou que nos últimos quatro anos aquela Assembleia contribuiu para o aperfeiçoamento do sistema jurídico socialista, para a promoção de uma sociedade modestamente confortável e para o desenvolvimento social. O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, durante a conferência de imprensa, que durou mais de três horas, afirmou que o governo trabalhou muito e vai continuar a esforçar-se por implementar uma sociedade justa. Fazendo um balanço da governação, o primeiro-ministro destacou alguns aspectos da evolução da legislação na China. Foi incluído na Constituição o princípio de “respeitar e garantir os direitos humanos”, foi estipulada a Lei de Propriedade para proteger bens privados legais, emendada a Lei Eleitoral, para garantir a igualdade entre os eleitores urbanos e rurais, e foi anulado o regulamento sobre asilo e repatriação,

quinta-feira 15.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Terminou em Pequim a 11ª Assembleia Popular Nacional. No balanço, um alerta para não repetir erros

Uma tragédia histórica chamada Revolução Cultural segurança social que cobre 1,3 mil milhões de pessoas.

IMPULSIONAR A SOCIEDADE

para a livre opção de trabalho dos camponeses nas cidades. Além disto, foi ainda eliminado o imposto agrícola, o que aliviou o

encargo tributário dos agricultores, aplicado o sistema de educação obrigatória e gratuita de nove anos e aperfeiçoado o sistema de

Wen Jiabao afirmou que este ano o governo vai impulsionar a justiça da sociedade em cinco aspectos: elaboração do plano geral para a reforma do sistema de distribuição de receita, estipulação de regulamentos de compensação por desapropriação de terras colectivas cultiváveis, cobertura da pensão de reforma nas zonas urbanas e rurais, promoção do trabalho de apoio aos pobres nas regiões menos favorecidas e integração no orçamento da Educação do equivalente a 4% do PIB. Respondendo às questões colocadas, sobre o desenvolvimento económico, o primeiro-ministro chinês sublinhou que a desaceleração do crescimento económico chinês é um factor positivo no desenvolvimento da economia mundial. Sublinhou ainda que, desde que foi revelada a projecção de crescimento económico de 7,5% (abaixo dos 8% anteriormente previstos), a imprensa internacional tem apontado que é possível um desenvolvimento de alta qualidade no

país, e que assim poderão ser superados os problemas internos de falta de equilíbrio, de coordenação e de sustentabilidade.

SUPERAR OBSTÁCULOS

Devido à crise da dívida europeia e à contracção do mercado exterior, a economia chinesa enfrenta obstáculos à sua expansão. Reduzir a velocidade de crescimento é ir de encontro ao objectivo de reajustar a estrutura económica do país, disse o primeiro-ministro. As principais metas actuais são garantir um desenvolvimento estável da economia, o ajuste da estrutura da mesma e o controlo de inflação, para assim se obterem maiores benefícios económicos e dar melhores condições de vida ao povo. O primeiro-ministro chinês salientou que as reformas políticas e económicas na China estão “numa fase crítica”, realçando que “uma tragédia histórica como a Revolução Cultural pode voltar a acontecer”. “As reformas têm de avançar, não podem parar e, muito menos, regredir. Não há outra saída.” Wen Jiabao acrescentou

Governo eleva tecto de rendimento para receber subsídio

China fortalece luta contra pobreza

A

reunião do governo chinês sobre o combate à pobreza do ano de 2011 elevou o tecto máximo de rendimento anual para o direito a receber subsídio de MOP 1.570 para MOP 2.850. A aplicação desse tecto marca uma nova era na luta contra a pobreza na China, com o fortalecimento dos esforços e a contribuição para a diminuição mundial da pobreza. O director do Gabinete do

Combate à Pobreza do Conselho de Estado, Fan Xiaojian afirmou que nos próximos dez anos a prioridade está nas regiões pobres e nas suas adjacentes. “Estamos a analisar as regiões pobres e adjacentes e planeamos aumentar os investimentos nessas áreas, implementando investimentos complexos e específicos. Vamos estabelecer um mecanismo de acção para os diversos departamentos governamentais. Preten-

demos abordar e resolver, um por um, os problemas das Infra-estruturas, do desenvolvimento industrial, das condições de produção e de vida, de recursos humanos, de investimento na vida quotidiana e na assistência social, e ainda aumentar a construção ecológica.”

ONU CONFIRMA

Segundo os dados da ONU e do Banco Mundial, a China contribuiu com dois terços

dos êxitos no combate à pobreza no mundo. O novo tecto de pobreza na China representa a determinação do governo chinês sobre a actual situação. Nos próximos dez anos, o objectivo da luta contra a pobreza é garantir a educação obrigatória, a assistência medica básica e o direito à habitação. Fan Xiaojian mostrou plena confiança e disse que a China vai promover também a diminuição da pobreza do mundo.

que o sistema de eleição directa dos comités de aldeias instituído na China acabará por estender-se a outros níveis da administração do território, sem no entanto precisar quando isso acontecerá. “Se as pessoas são capazes de gerir bem os assuntos da aldeia, gradualmente também serão capazes de gerir bem os assuntos das vilas e dos condados.”

COMO UMA FORÇA

Questionado sobre “o dia em que também na China haverá eleições directas”, Wen Jiabao respondeu que “o auto-governo das aldeias” e a eleição dos respectivos comités por sufrágio directo é “uma prática que deve ser encorajada” e que “tem suscitado grande entusiasmo entre a população”. “O sistema democrático da China continuará a avançar tendo em conta as condições nacionais do país. É um processo que nenhuma força será capaz de atrasar.” O primeiro-ministro chinês defendeu ainda o direito do povo de criticar o Governo. “Todo o poder vem do povo. O Governo deve criar condições para o povo criticar a acção do Governo.” A Assembleia Nacional Popular, que aprovou ontem o relatório do governo por 94,8% dos votos, é, oficialmente, “a expressão máxima da democracia socialista”. Mais de 60% dos cerca de 3.000 “deputados do povo” são funcionários do Governo ou do Partido Comunista, cujo “papel dirigente” é considerado um “princípio cardial”.


quinta-feira 15.3.2012

A

nacional

www.hojemacau.com.mo

China está “muito confiante” em garantir o fundo de 120 milhões de hectares de terras agrícolas para garantir a segurança alimentar da nação, disse no domingo o ministro de Terras e Recursos, Xu Shaoshi. “O Governo central dá grande importância à preservação de terras e os governos locais já aumentaram os esforços para proteger terras agrícolas nos últimos anos”, disse enquanto participava da sessão anual do Congresso Nacional do Povo, em Pequim. Em 2011, o país restaurou um total de 300 mil hectares de terras agrícolas e desenvolveu 4 milhões de hectares de terras agrícolas de alta qualidade, de acordo com dados do ministério. O ministério está optimista acerca dos planos de desenvolvimento de 27 milhões de hectares de terras de alta qualidade até ao fim de 2015, disse Xu. A China alcançou a maior produção de grãos por oito anos consecutivos. Em 2011, a produção aumentou 4,5% de ano, batendo um recorde anual de 571 milhões de toneladas, alcançando a meta do governo para 2020, de acordo com as Estatísticas Nacionais. Os especialistas em agricultura dizem, ainda assim, que os escassos recursos naturais, como a terra e a água,  colocarão sérios  desafios para manter o nível de produção de grãos. As informações da indústria mostraram que o campo tem encolhido para mais de 8 milhões de hectares desde 1997, em relação à cidade. O uso ilegal de terras, sancionada pelos governos locais para a

7

Protecção de campos agrícolas vai começar

13 biliões para a comidinha

construção de projectos como campos de golfe, ferrovias e parques industriais, é um obstáculo para a preservação das terras da nação, de acordo com o ministério. O uso ilegal de terras aumentou 11%, de ano

para ano, para 16.400 hectares nos primeiros nove meses de 2011.

PROBLEMA DA POLUIÇÃO

A poluição através dos metais pesados danificou até agora cerca

de 10% das terras cultiváveis do país e causou a perda de 12 milhões de toneladas de grãos a cada ano, de acordo com a pesquisa realizada pelo Instituto de Ciências Geográficas e de Investigação de Recursos

Naturais da Academia Chinesa de Ciências. “Os esforços para preservar os campos não devem diminuir”, afirmou Chen Xiwen, director do escritório do Comité Central sobre Trabalho Rural do Partido Comunista Central. A China tem insistido que, para garantir a segurança alimentar nacional, deve produzir 90% dos grãos que consome. Mas os dados do Ministério da Agricultura mostraram que o país importou 10.7% do grão que é utilizado, em 2011. “Se as importações continuarem a aumentar, a segurança alimentar da China será responsabilizada.” O governo central este ano vai alocar MOP13 biliões, um aumento de MOP186.8 mil milhões relativamente ao ano passado, para o desenvolvimento da indústria agrícola, áreas rurais do país e melhorar a subsistência dos agricultores, disse o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, na segunda-feira. Mais de 70% da área árida da China para uso de agricultura é terra de baixo-médio rendimento. E metade dos campos da nação dependem da chuva para irrigação, segundo o Ministério de Recursos Hídricos.

China investe em energias renováveis para fugir à subida do preço do petróleo

A

Alternativas ganham terreno

China, que registou em Fevereiro um deficit comercial sem precedentes causado em parte pelas importações de petróleo, tem ampliado os investimentos em energias renováveis, tentando compensar a estagnação do programa nuclear depois do desastre na central de Fukushima no Japão. As importações de petróleo da China atingiram no mês de Fevereiro as 23,64 milhões de toneladas, com um custo de cerca de MOP 150 mil milhões. No ano passado, as importações de petróleo representaram 57% do consumo chinês, e para este ano estão previstos 60% de participação no total importado, segundo a página da web do Diário do Povo. “O consumo de petróleo aumentou 35%

desde Janeiro de 2010, mas o preço a pagar quase duplicou”, disse Alaister Chan, economista da Moody’s Analytics, esta terça-feira. O carbono, abundante no subsolo chinês, continua a ser a principal fonte energética do país, mas Pequim quer desenvolver em grande escala a electricidade hidroeléctrica através da construção de barragens e do recurso à energia solar e eólica.

CONSUMO ALTÍSSIMO

Sendo uma insaciável consumidora de energia, a segunda economia mundial ocupa já um lugar predominante no mundo no uso estas duas energias renováveis. Os produtores americanos de painéis solares acusam os seus competi-

dores chineses de beneficiarem de subsídios e de financiamentos vantajosos, bem como de mão de obra barata. “Não estamos à espera de beneficiar de subsídios indevidos”, declarou à AFP Edwin Huang, vice-presidente responsável pelo marketing da Suntech, o maior produtor chinês de painéis solares, sediado em Wuxi (leste). “Esperamos que isto não gere uma guerra comercial. Não seria bom para ninguém.” Huang, no entanto, reconhece que a sua empresa é parte activa na guerra de preços. “A longo prazo, os preços baixos são positivos para todos. O nosso objectivo é que haja mais empresas a usar a energia solar. É uma questão de volume.” A China começou no

ano passado a garantir o preço aos produtores de electricidade com origem na energia solar, cujo custo continua a ser superior ao gerado pelo carbono e pelo petróleo. Os produtores chineses esperam poder aumentar as vendas na China en-

quanto que vários países europeus como a Grã-Bretanha, a França e principalmente a Alemanha têm reduzido recentemente os preços garantidos aos seus produtores. No sector eólico, a China confirmou no ano passado a sua posição de maior potência mundial, alcançando uma capacidade de 62,7 GW em 2011, volume 40% superior ao de 2010, segundo um estudo da Associação Mundial de Energia Eólica, publicado no mês passado. Segundo um plano estabelecido em Outubro pela Comissão Nacional para o Desenvolvimento e Reforma, a capacidade eólica da China passará para 200 gigawatts em 2020, e para 1.000 GW em 2050, para cobrir 17% das necessidades energéticas.

Lucros da Cathay Pacific caem 61%

A Cathay Pacific, a maior companhia aérea de Hong Kong e uma das maiores da Ásia, viu os lucros líquidos caírem 61% em 2011 devido à subida do preço do combustível e à queda do transporte da carga. A queda dos lucros ficou, segundo Christopher Pratt, presidente da empresa, a dever-se à instabilidade na economia mundial, ao arrefecimento da procura do sector carga, ao impacto dos desastres naturais do Japão e da Tailândia, aos protestos no Médio Oriente e ao contínuo aumento do preço do combustível. “O combustível é o nosso maior custo”, acrescentou Christopher Pratt, salientando que a posição empresarial da Cathay Pacific continua forte e que 2012 será ainda mais desafiante que o ano passado. A companhia vai ficar atenta aos custos, sem comprometer, contudo, a qualidade dos produtos e dos serviços prestados, disse o presidente da Cathay Pacific.


8

nacional

S

EMANALMENTE, na província de Henan, no centro da China, milhões de pessoas assistem a um extraordinário programa de televisão intitulado, em tradução literal, “Entrevista Antes da Execução”. No programa, a repórter Ding Yu entrevista assassinos condenados à morte. Para garantir o entrevistado da semana, Ding e a sua equipa vasculham nos relatórios publicados pelos tribunais à procura de casos. Os jornalistas têm de ser rápidos, porque os prisioneiros podem ser executados sete dias após receberem a sentença. Aos olhos ocidentais, um programa desse tipo pode parecer uma exploração, mas Ding não concorda. “Alguns telespectadores podem considerar cruel pedir a um criminoso que conceda uma entrevista quando está prestes a ser executado. Pelo contrário, eles querem ser ouvidos. Alguns criminosos que entrevistei disseram-me: “Estou realmente muito satisfeito. Disse-lhe tantas coisas que tinha guardadas no coração. Na prisão, não havia ninguém com quem eu quisesse falar sobre o meu passado’.” O programa foi transmitido pela primeira vez no dia 18 de Novembro de 2006 no Canal Lega de Henan, uma das três mil estações de televisão estatais da China. Desde então, Ding tem vindo a entrevistar um prisioneiro por semana. O objectivo, segundo a produção do programa, é encontrar casos que podem servir de alerta para outras pessoas. Um slogan repetido no início de cada pro-

quinta-feira 15.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Programa de TV que entrevista condenados à morte faz sucesso na China

O valor da vida grama pede que a natureza humana acorde e “perceba o valor da vida”.

VIOLÊNCIA EM DESTAQUE

Na China, podem ser punidos com a pena de morte 55 tipo de crimes, tais como o homicídio, a traição, a rebelião armada, o suborno e o contrabando, tendo sido recentemente deixados de ser puníveis com esta pena 13 delitos, como o contrabando de relíquias e alguns tipos de fraude. O programa centra-se, no entanto, exclusivamente nos homicídios violentos. Os prisioneiros políticos ou casos onde exista dúvida sobre a autoria do crime não são incluídos no programa, tendo a equipa

de obter o consentimento do tribunal superior de Henan antes de cada entrevista. “Sem esse consentimento, o nosso programa acabaria imediatamente”, disse Ding à BBC. As transmissões ocorrem aos sábados à noite, e o programa está entre os dez mais vistos da província, onde vivem cem milhões de pessoas, registando uma audiência de quase 40 milhões de espectadores. Depois de mais de 200 entrevistas, Ding Yu é hoje uma estrela, conhecida por muitos como “a bela entre monstros”. “Sinto pena e lamento a situação, mas não tenho nenhuma simpatia por eles, porque penso que devem pagar um preço

alto pelos seus erros. Eles merecem a punição.”

TODAS AS IDADES

Muitos dos casos apresentados no programa são motivados por dinheiro e um caso em particular chamou a atenção de Ding. Os criminosos eram um casal de namorados, jovens, educados e de nível superior. O plano que envolvia roubar os avós da condenada saiu fracassado, depois de o condenado, Zhang Peng, de 27 anos, ter morto os avós da namorada. “Eram tão jovens. Nunca tiveram a oportunidade de ver o mundo, ou de desfrutar da vida, da carreira, do trabalho ou do amor à família. Fizeram a escolha errada e pagaram com as suas vidas.”

No entanto, após tantas entrevistas, poucas coisas a surpreendem. “Já entrevistei criminosos ainda mais jovens do que aquele estudante, alguns tinham apenas 18 anos, a idade mínima em que se pode ser condenado à morte.” A homossexualidade ainda é um grande tabu na China. Por isso, em 2008, quando o programa apresentou o caso de Bao Ronting, um homossexual que havia morto a mãe, os índices de audiência atingiram o pico. “Foi a primeira vez que encontrei um homossexual e não pude aceitar as suas acções, palavras e práticas. Embora fosse um homem, perguntou-me num tom muito feminino: ‘Sente-se estranha a falar comigo?’ Na verdade, senti-me muito estranha.”

MUDANÇAS EM CURSO

Ding e sua equipa fizeram mais três programas sobre o caso de Bao Ronting e acompanharam-no até ao dia da sua execução, em Novembro de 2008. Durante esses encontros, Bao perguntou a Ding: “Eu vou para o céu?” Reflectindo sobre essas palavras, disse: “Sou testemunha da transição entre vida e morte”. No dia da execução, Bao Ronting foi exibido pelas ruas, em cima de um camião, com uma placa pendurada no pescoço com os detalhes do seu crime, uma prática ilegal na China dos dias de hoje, mas onde a lei nem sempre é respeitada. O juiz Lui Wenling, que dá consultoria à produção do programa, disse que as coisas estão a mudar no sistema legal chinês. “A política criminal na China é matar menos e com mais cautela e combinar brandura

com rigor”, afirmou o juiz, acrescentando, “ou seja, se o caso é apropriado para um tratamento brando, devemos ser brandos, mas se o caso deve ser tratado de forma rigorosa, então temos de aplicar uma punição rigorosa”.

ATENUANTES CONSIDERADAS

Ding cobriu recentemente o caso de Wu Yanyan, uma jovem mãe que matou o marido após ter, supostamente, sofrido anos de abusos. Wu Yanyan inicialmente foi condenada à morte pelo homicídio mas, desde 2007, todos os veredictos de execução na China têm de ser aprovados pelo Supremo Tribunal. O tribunal decidiu que os abusos constituíam circunstâncias atenuantes e remeteu o caso várias vezes para o tribunal local, até que a sentença de morte fosse suspensa. Ding visitou Wu Yanyan na prisão acompanhada da filha desta num reencontro emocionante. Se a jovem mãe continuar a ter bom comportamento, pode, ao fim de dois anos, acabar por ser libertada, um pequeno sinal de que as coisas estão a mudar. O juiz Pan, um dos mais liberais do país, assim como algumas outras importantes autoridades do sistema judicial chinês, antevêem mais reformas de grande alcance, para o futuro. “Uma vida pode terminar num piscar de olhos após um julgamento. Eu diria que isso também é muito cruel. Deveríamos abolir a pena de morte? Uma vez que a sentença de morte para criminosos é, ela própria, um acto violento, acho que deveríamos aboli-la. No entanto, não penso que o nosso país já esteja pronto para o fazer.”


quinta-feira 15.3.2012

região

www.hojemacau.com.mo

Reactor nuclear mais antigo cumpre 42 anos

Aniversário de Iwo Jima assinalado a dois

Japão procura alternativas

O

reactor número 1 da central de Tsuruga, no centro do Japão, o mais antigo do país, cumpriu ontem 42 anos, quando se debate o futuro da energia atómica naquele país, que enfrenta a mais grave crise nuclear dos últimos 25 anos. O reactor, operado pela empresa Japan Atomic Power, iniciou a sua actividade a 14 de Março de 1970 para distribuir electricidade a grande parte do oeste do Japão, mas está parado desde 26 de Janeiro do ano passado, quando foi alvo de uma inspecção de rotina, não tendo retomado a sua actividade na sequência do acidente da central de Fukushima Daiichi, a 11 de Março do ano passado. Actualmente estão parados 52 dos 54 reactores do Japão, que para retomarem a sua actividade terão de passar nos testes de stress impostos pelo Governo e obter autorização das administrações locais. Na sequência dos testes realizados na central de Tsuruga foram detectadas falhas que geraram preocupações sobre a capacidade de resistência da mesma perante um sismo de magnitude superior a 7 na escala de Richter, desconhecendo-se,

Veteranos americanos e dignitários japoneses reuniram-se ontem na ilha de Iwo Jima, no Japão, para assinalar o 67.º aniversário de uma das mais sangrentas e simbólicas batalhas da II Guerra Mundial. Convidados das duas nações participaram na cerimónia que teve lugar no sopé do Monte Suribachi, onde os norte-americanos ergueram a sua bandeira em 1945. A fotografia desse momento tornouse numa das imagens mais icónicas da Guerra. A batalha de Iwo Jima iniciou-se a 19 de Fevereiro de 1945, tendo a região sido declarada segura a 26 de Março, e causou a morte a 6.821 americanos e a 21.570 japoneses. A ilha, a 1.100 quilómetros a sul de Tóquio, é hoje inabitada, tendo apenas um posto militar japonês e é conhecida no Japão como Ioto.

por isso, se irá retomar a sua actividade.

LIMITAÇÕES IMPOSTAS

No final de Janeiro, o Governo japonês aprovou uma proposta de lei para limitar a vida das suas centrais nucleares a 40 anos, com prorrogações excepcionais por 20 anos, para reforçar a segurança após o acidente de Fukushima. O presidente do município de Tsuruga, Kazuharu Kawase, afirmou, porém, citado pela agência noticiosa Kyodo, que o reactor da central deverá retomar a sua actividade após ser confirmada a sua segurança, considerando que a proposta do Governo de limitar a vida das centrais é “logicamente inválida”. A paragem gradual dos reactores no Japão, um país que antes da crise de Fukushima, a pior desde Chernobyl, dependia em cerca de 30% da energia nuclear, complica a questão do fornecimento de energia. O Governo comprometeu-se a reduzir a dependência nuclear do país, pelo que apelou a um consumo responsável e ao recurso a fontes alternativas de electricidade, perante o aumento dos custos com as importações de hidrocarbonetos.

Oficiais da Coreia do Norte na fronteira com o Sul

Alegado violador em série detido pela polícia de Hong Kong

Líder de minoria étnica birmanesa condenado a 23 anos de prisão

Apanhado em flagrante Promessa quebrada U

M alegado violador em série que atraía as vítimas para falsas entrevistas de emprego através da internet foi preso pela polícia de Hong Kong, informaram ontem as autoridades. O homem, de 31 anos, identificado pela polícia pelo nome de Chan, foi preso na segunda-feira, depois de uma rapariga de 17 anos ter denunciado que foi violada num hotel onde tinha ido para uma suposta entrevista de emprego com o suspeito. “Estamos a investigar se outras raparigas foram vítimas deste esquema”, disse um porta-voz da polícia à agência noticiosa francesa AFP, ao apelar a eventuais vítimas para que entrem em contacto com as autoridades. Um total de 10 mulheres podem

ter sido vítimas do esquema utilizado pelo alegado violador, com base em fotografias encontradas nos equipamentos electrónicos do suspeito, indicou o jornal South China Morning Post. Segundo o jornal, o suspeito prometia empregos de empregada de mesa em espaços de karaoke. O homem foi detido em flagrante por uma agente da polícia que respondeu a uma oferta de trabalho. As violações em série são um crime pouco frequente em Hong Kong. Com cerca de sete milhões de pessoas, o centro financeiro da Ásia registou 91 queixas de violação em 2011, abaixo das 112 observadas em 2010, indica a mesma publicação.

9

U

M dos líderes rebeldes da minoria étnica karen, Mahn Nyein Maung, foi condenado a 23 anos de prisão por um tribunal da Birmânia por traição e ligação a uma organização ilegal, informou o advogado citado pela imprensa local. A União Nacional Karen, braço político da guerrilha da minoria karen, exigiu a libertação de Maung, alertando que a sua condenação coloca em perigo as negociações de paz com o Governo da Birmânia, depois do cessar-fogo acordado em Janeiro. Segundo o vice-presidente da União, David Takapaw, as autoridades birmanesas comprometeram-se a conceder uma amnistia ao

líder karen durante as negociações do recente cessar-fogo, para o qual contribuiu o próprio Nyein Maung. A União Nacional Karen trava uma luta contra o Governo birmanês desde 1949. Nyein Maung foi detido em Julho do ano passado pelas autoridades chinesas em Yunnan, depois de lhe ter sido negada a entrada na Tailândia, onde vivia exilado, e foi deportado para a Birmânia. Em 1970, fugiu com outro prisioneiro político de uma prisão nas ilhas Coco, a 300 quilómetros da costa birmanesa. As minorias étnicas na Birmânia representam cerca de um terço dos 59 milhões de habitantes do país.

Cerca de 130 oficiais norte coreanos deslocaram-se à fronteira com a Coreia do Sul na semana passada, quando Pyongyang intensificou as suas ameaças contra Seul, informou uma fonte militar sul-coreana citada pela agência Yonhap. O ministro norte-coreano da Defesa, Kim Yong-chun, e o chefe do Exército, Ri Yong-ho, deslocaram-se à localidade fronteiriça de Panmunjom no dia 4, de acordo com uma fonte militar da Coreia do Sul não identificada. A mesma a fonte disse à Yonhap que outros oficiais norte-coreanos também se deslocaram àquela localidade, tendo sido ainda vistos na região veículos que transportavam petróleo, alimentos e outros mantimentos. O novo líder norte coreano, Kim Jong-un realizou no dia 3 uma visita surpresa à mesma localidade, onde as tropas de Pyongyang estão em alerta.


10

televisão

quinta-feira

www.hojemacau.com.mo

Emissora brasileira de Minas Gerais é fenómeno

Muro nas bocas do mundo Gonçalo Lobo Pinheiro glp@hojemacau.com.mo

A

maior parte de nós está acostumado a grandes emissoras como a CNN, a GLOBO, a BBC, a RTL, entre outras. São milhões de pessoas a receber o mesmo sinal. Em Sabará, no interior de Minas Gerais, no Brasil, o modo é outro. Ali, existe a menor emissora televisiva do mundo, a TV Muro, que nasceu de um sonho de menino de um mineiro. Criada por Francisco Dário dos Santos, mais conhecido por Chiquinho, a TV Muro está no ar desde 1997 com um programação totalmente própria depois de Chiquinho ter encontrado um link de TV no ferro velho. Nos primeiros tempos a emissora funcionava com uma televisão a preto e branco, uma câmara VHS e outros equipamentos improvisados. Chiquinho começou a gravar os seus próprios programas inspirado na programação das grandes emissoras.

TODOS TRABALHAM EM PROL DA TV MURO

A maioria dos habitantes de Sabará conhece o fenómeno local e confirma que é freguês assíduo da emissora que, sem nenhum registo na Anatel, transmite a sua emissão no muro que rodeia a casa de Chiquinho. “Antes usava uma televisão pequena de 14 polegadas mas actualmente já tenho uma tela para transmitir”, referiu Chiquinho à rede Globo. “Com a ajuda de um transmissor velho que reparei qualquer pessoa num raio de 50 metros da emissora pode obter o sinal na sua televisão em casa.”

E quem são as pessoas que, para além de Chiquinho, suportam a TV Muro? Por norma Chiquinho recruta a sua família e o seu cão, ou pede à comunidade que vá participando em algumas produções. “A audiência é medida através de um orifício na parede da casa onde a minha mãe vai observando, várias vezes ao dia, quantas pessoas é que estão a assistir aos programas.” Por norma a programação da TV Muro é voltada para questões sócio-educativas como a saúde ou educação. Podem ainda ser vistos programas que dissecam o poder político e programas de humor. “Fazemos quase desde sempre uma série de contos que relata casos de assombração na cidade de Sabará. É um grande sucesso da emissora”, explicou Chiquinho. Chiquinho é um homem simples, sem grandes conhecimentos técnicos, mas com grande vontade de levar longe um sonho de criança. Com a sua grande criatividade é um bom exemplo de pequenas iniciativas que contribuem para o desenvolvimento de uma comunidade. Mas não quer ficar por aqui. Nestes mais de dez anos, a emissora está sustentada e agora Chiquinho pretende estudar jornalismo. É outro dos grandes sonhos do dono da TV Muro e “uma maior valia de futuro”. “A emissora é para continuar e eu quero dedicar-me agora ao estudo de jornalismo. É um sonho que tenho e que pode vir a trazer mais valia à TV Muro.”

NAS MÃOS DA PETROBRÁS

Entretanto a iniciativa da TV Muro, que se tornou fenómeno

de sucesso no Brasil e no mundo, já está a colher os seus frutos. A Petrobras - Petróleo Brasileiro SA, uma empresa de capital aberto cujo accionista maioritário é o Governo do Brasil, já lançou um documentário sobre a TV Muro, além de grandes participações nos programas de todas as maiores emissoras do Brasil. A emissora depende exclusivamente de doações de equipamentos. A STV SESC TV soube da história doou 200 cassetes VHS para serem exibidas na TV Muro. Chiquinho fez o caminho oposto e enviou as suas próprias produções para serem exibidos na STV. Apesar de toda a atenção que a TV Muro tem tido, Chiquinho já afirmou, por diversas vezes, que a emissora “não vai crescer em tamanho físico como muitas fazem expandindo-se”. “Vai crescer apenas internamente melhorando a cada dia a sua programação.” Chiquinho e a sua TV Muro já foram entrevistados em diversos programas de onde se destacam o “Charme” da apresentadora Adriane Galisteu, “Mais Você” da Ana Maria Braga da TV Globo, Programa do Jô, Hebe e Pânico na TV. A cidade de Sabará, situada no interior do Estado de Minas Gerais, no Brasil, tem origem num arraial de bandeirantes que apareceu no fim do século XVII. O povoado cresceu e foi criada a freguesia em 1707, que foi elevada a vila e município em 1711, com o nome de Vila Real de Nossa Senhora da Conceição do Sabará. É cidade desde 1838 e tem actualmente cerca de 150 mil habitantes.


a 15.3.2012

www.hojemacau.com.mo

PUB

televis達o

11


vida

12

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

D

EPOIS do lançamento das novas tarifas da água pela Macau Water, em Março do ano passado, o Governo verificou que o consumo dos lares manteve-se estável, mas o mesmo não aconteceu com os empreendimentos hoteleiros. Desta forma, a Capitania dos Portos (CP) está a implementar, desde Agosto de 2011, o “Plano de Poupança de Água nos Hotéis” para levar as unidades hoteleiras a consumir menos água. “Verificámos que o lançamento das tarifas não teve grandes efeitos ao nível dos consumidores domésticos, mas ao nível do comércio vimos um aumento. Organizámos este programa, que tem sido feito para garantir a poupança da água e podemos usar como plataforma para partilhar as experiências com outros hotéis.” Na fase inicial, o projecto contou com nove hotéis, “os maiores consumidores”, sendo que neste momento já são 30 as unidades hoteleiras a colaborar com a Capitania dos Portos.

A

quinta-feira 15.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Capitania dos Portos quer consumos sustentáveis

Hotéis amigos do ambiente A Capitania dos Portos iniciou em Agosto passado o “Plano de Poupança de Água nos Hotéis”, que já conta com a participação de 30 unidades hoteleiras. MGM, Venetian e Melco Crown, por exemplo, estão a implementar medidas para regular o consumo

maior quinta de gansos do mundo e fábrica de ‘foie gras’ terá lugar para breve nas margens do lago Poyang, na província de Jiangxi, na China. A empresa americana de investimento Creek Project vai disponibilizar MOP710 milhões neste projecto. A notícia divulgada na semana passada veio da Sociedade do Conhecimento Natural de Darwin, uma ONG com sede em Pequim centrada na protecção ambiental. Junto com caviar e trufas, ‘foie gras’ é muitas vezes considerado um dos “três principais itens” gourmet ocidentais. No entanto, a alimentação forçada de gansos para engordar seus fígados tem sido assolado com a controvérsia internacional. Países como a Alemanha e Polónia proibiram o método de “sonda” de alimentação, enquanto a Califórnia proíbe a venda de ‘foie gras’.  Sob forte condenação de gru-

Apesar dos procedimentos ainda estarem sob avaliação, Wong Man Tou revelou que esta iniciativa é para continuar nos próximos anos. “Nesta fase queremos apenas encorajar os hotéis a participar de forma voluntária.” Ainda não há sanções ou limites para gastos hídricos, mas no futuro poderão ser criados “padrões ou uma regulação generalizada na indústria”.

MUDAR TORNEIRAS E CHUVEIROS

Considerado o maior gastador, o MGM está a mudar cerca de mil torneiras e chuveiros, projecto que deverá estar concluído entre Setembro e Novembro deste

ano. Apesar de significar um investimento na ordem de MOP 1 milhão, poderá significar uma poupança global entre os 11 e 12%, o que representa cerca de 120 mil metros cúbicos de água, referiu Peter Chan, responsável pela gestão de instalações. Foi ainda desenvolvido um novo sistema central, “com um baixo investimento”, que permite regular o nível de água consumida. Já no Cotai também existem preocupações com o ambiente. Luísa Geraldes, responsável pela área de instalações do Venetian, explicou aos jornalistas os projectos que estão a ser levados a cabo e que deverão levar poupanças equivalen-

tes a 188 piscinas olímpicas, número para todos os empreendimentos da Sands. Foram implementados novos reguladores nas torneiras, com poupanças na ordem dos 50 a 70%, enquanto para este ano espera-se a instalação de contadores que permitem analisar os gastos de água. O Venetian vai ainda contar com três mil novos chuveiros mais poupados, sendo que 98% do projecto está concluído. Face ao sistema de rega de plantas no exterior, constitui “uma das melhores opções de poupança”, semelhante a 76 piscinas olímpicas por ano. No empreendimento da Melco Crown, o City of Dreams, existe um reservatório de 500 metros cúbicos de água da chuva que serve para regar as plantas no exterior, sendo o único hotel em Macau que possui esta plataforma, que representa uma poupança de 17 milhões de litros de água. Já na piscina que serve de base para o espectáculo “House of the Dancing Water” a água é filtrada mensalmente, para manter a sua conservação sem gastos extra.

Nova fábrica americana nas margens do lago de Poyang

Foie gras terá produção na China pos de proteção animal, a União Europeia tem planeado parar, a partir de 2019, com a produção desta cozinha tradicional.  Atualmente, a Hungria, que costumava ser o segundo maior produtor, diminuiu gradualmente esta produção. Israel, outro produtor principal no passado, foi também interrompida a sua produção. E por isso não é de todo surpreendente que a produção está a deslocar-se para o leste e para a China. O projeto planejado no lago Poyang vai aumentar cerca de dois milhões de gansos e oito milhões de patos anualmente. A China já produz cerca de 1.000 toneladas de ‘foie gras’ por ano, o dobro da

Sabia que... ... a urina dos gatos brilha quando exposta à luz negra?

sua produção em 2006. Ainda assim, a França continua a ser número um neste mercado, com cerca de 20.000 toneladas por ano. No ano passado, alguns produtores franceses de ‘foie gras’ foram expulsos na Feira Internacional de Gastronomia de Colónia, provocando alguma tensão franco-alemã. “No comércio internacional, a falta de respeito pelo bem-estar dos animais pode criar barreiras, bem como prejudicar a imagem de um país”, diz Zhang Dan, co-fundador da Protecção de Animais da China. Gansos ou patos forçados a passar por alimentação por meio de tubos, começando quando assim entre as 10 e as 14 semanas de idade, com um tubo de 20 a 30-centímetros de comprimento preso no seu esófago duas ou três vezes por dia. Ocasionalmente, isso faz com que o esófago estoire. Outras vezes, o pássaro desenvolve uma doença hepática. Grupos de proteção animal tentam dissuadir as pessoas de comer ‘foie gras’, dizendo que “é excessivamente gordo. Um fígado normal

e saudável contém apenas 5 por cento de gordura enquanto que o teor de gordura do ‘foie gras’ é perto de 50 por cento”, destaca Zhou. “Alimentar assim por duas semanas é o limite do que as aves pobres podem suportar. Além desse limite, eles morrem em grandes números”, diz Zhou Zungo, director da Associação Mundial de Quintas de Bem-estar de Animais. A alimentação forçada não está só a prejudicar os animais, mas também os seres humanos que comem o ‘foie gras’. “Quando uma entidade, de repente recebe uma grande quantida-

de de alimentos, o fígado torna-se rapidamente esgotado e isso faz com que eles produzam grandes quantidades de toxinas de rastreamento”, explicou a nutricionista Yu Li. Pior ainda, “o milho que é usado no Ocidente para alimentar os gansos ou patos está limpo. Na China, o milho é, muitas vezes mofado. Ele contém causadores de cancro  de aflatoxinas.  Isto é comummente detectado pela indústria alimentar da China  e pelos departamentos de comércio. Gansos ou patos sujeitos a tal dieta não será muito saudável “, disse Zhou.


quinta-feira 15.3.2012

vida

www.hojemacau.com.mo

13

As gazelas, maior alimento da chita, estão a desaparecer

O clima está a afectar a reprodução da chita

O

animal mais veloz do mundo desenvolveu bobinas anormais no esperma como resultado do aumento das temperaturas, afectando a sua capacidade de se reproduzir. A conclusão vem de um estudo de cientistas do Museu Nacional do Quénia (NMK) e do serviço de vida selvagem do país, que descobriram que o animal,Acinonyx jubatus, desenvolveu esta deficiência devido às alterações climáticas, que vêm também afectar os hábitos alimentares. Risky Agwanda, chefe de secção de mamologia em NMK disse que “as alterações climáticas têm contribuído para os defeitos nos espermatozóides da Chita. Muitas têm bobinas anormais, baixa con-

tagem de espermatozóides, bem como níveis extremamente baixos de testosterona. Amudança no clima tornou complicada a sobrevivência da gazela, e como consequência, a chita teve de mudar de dietas alimentares, que afectam igualmente a capacidade de se reproduzir.” O investigador acrescentou ainda que o animal, que consegue acelerar até aos 100km/h em três segundos, tem uma contagem de esperma 10 vezes menor do que um gato doméstico. “As chitas adoram as gazelas Thomson enquanto presas, porque têm um alto teor de proteína quando comparado à de outros herbívoros mas esta população tem tido um rápido declínio devido às condições climatéricas e às actividades humanas.” Estes

investigadores dizem ter estudado um número largo de chitas, e que estas agora têm atacado mais outros herbívoros, tais como a zebra, que não possuem tão elevado valor nutricional. “Nós descobrimos que a dieta de gazela ajudaria a manter a boa saúde do esperma da chita se o animal não tivesse sido afectado tão negativamente pelas alterações climáticas.” Neste momento, existem 1000 chitas no Quénia, segundo dados do Serviço de Vida Selvagem. No início dos anos 80 havia mais de 5 mil chitas no Quénia. Uma vez que os números de gazelas continuam a diminuir devido à seca, os esforços de conservação da chita podem ser perigosamente afectados.As gazelas estão também a cruzar-se com outros

herbívoros, reduzindo ainda mais o seu teor de proteínas. Os cientistas nunca tinham descoberto deficiências de saúde reprodutiva noutros felinos, pelo que dizem que os restantes são mais facilmente adaptáveis às mudanças climáticas em comparação com a chita. “A constituição genética do animal é mais sensível em relação aos outros grandes felinos. As chitas têm genes fracos”, disse Agwan-

da, um dos investigadores. Mordecai Ogada, um pesquisador  de chitas  nos Museus  Nacionais, diz que existe ainda outro problema que ameaça a sobrevivência do animal, o conflito entre humanos e animais selvagens, resultando em danos para o habitat da chita. Ogada acrescentou que os números de chita também diminuíram por causa da caça ilegal para a sua pele, que busca um preço alto no mercado negro.

Glaciares da Gronelândia

Temperatura a subir apressa degelo A

S massas glaciares na Gronelândia são mais sensíveis ao aquecimento global do que se previa, segundo um novo estudo da revista científica Nature Climate Change, divulgado neste domingo. O estudo agora apresentado revela que os glaciares da Gronelândia poderão derreter mais depressa do que o previsto, e levar a um consequente aumento do nível do mar, com uma subida média da temperatura do planeta de 1,6 graus centígrados. Estudos anteriores indicavam que o gelo naquela região, considerada o segundo maior reservatório natural de água, só começaria a derreter acima dos 3,1 graus. Desde o século XVIII, a temperatura na Terra subiu 0,8 graus. A duração de tempo para o colapso total de uma calota de gelo (que cobre uma área de gelo até 50 mil quilómetros quadrados) está relacionada com esse aumento da temperatura da Terra, podendo variar entre os dois mil anos (no caso de um aumento de oito graus) e os 50 mil anos (com um aumento de dois graus centígrados). O estudo é avançado por investigadores do Instituto de Potsdam, da

Click ecológico

Alemanha, e da Universidade Complutense de Madrid, de Espanha, que demonstram que “sob certas condições, o degelo na Gronelândia pode tornar-se irreversível”. A comunidade internacional queria fixar como objectivo impedir que a temperatura da Terra subisse mais do que dois graus centígrados, embora os valores das emissões de gases poluentes, que agravam o efeito de estufa, tenham fixado aquele objectivo entre os três e os quatro graus.

REFUGIADOS CLIMÁTICOS • Kiribati, um pequeno país formado por 32 atóis e uma ilha-vulcão no Oceano Pacífico, quer mudar-se para as Fiji. O território está a negociar a compra de terrenos nas Fiji para mudar para lá toda a população. Se os 103 mil habitantes já viviam apertados vão passar a viver ainda mais juntos.


14

publicidade

www.hojemacau.com.mo

quinta-feira 15.3.2012


quinta-feira 15.3.2012

A arte antes de partir pedra

rita.ramos@hojemacau.com.mo

O

representa a nossa vida contemporânea, que, muitas vezes, devido à evolução da comunicação, imagem e Internet, está separada em fragmentos dentro do ritmo tortuoso em que vivemos”, analisa o presidente do IC. Sobre a fusão de trabalhos, caracterizados por diferentes backgrounds étnicos e culturais, Ung Vai Meng identifica que a tecnicidade das obras é muito diferente entre cada artista mas as visões são muito particularizadas, já que cada um vê o mundo moderno à sua maneira. Face ao estatuto do espaço, onde se encontra a mostra, refere que “mais uma vez ganha uma função cultural, antes de vir a ser a Biblioteca Central de Macau”.

Segundo afirmou, a reestruturação do espaço “será anunciada para muito em breve”. Não adiantou datas concretas mas garantiu que “mais tarde” revela certezas. A exposição está assim representada, segundo Ung Vai Meng, “num ambiente histórico para demonstrar que Macau não é um palco falso, é verdadeiro, e representado a partir do nosso património histórico-cultural que não é só para preservar mas também para dar vida.”

“QUEBRAR AS PAREDES”

Um dos dois artistas de Macau representados é Fortes Pakeong Sequeira, através do seu trabalho “Off the Wall”, que provém da sua

exposição individual em Pequim, no ano de 2010. O seu trabalho mais visível, com o qual damos de caras logo à entrada da exposição, é uma caixa de madeira, com 2,4 metros cúbicos, com desenhos no interior e exterior a marcador preto. Pakeong Sequeira despendeu cerca de um mês a criá-la, “num verão passado em Pequim, cuja temperatura média rondava os 43º, sem ar condicionado”, que, segundo o próprio fez com que representa-se a insanidade daquela temperatura desconcertante. “Tive de continuar a desenhar e esta foi a minha inspiração, caracterizei a loucura daquele verão.” Mas além disso, quis também “quebrar as paredes e ir contra a

FAM está a chegar À margem da inauguração de “A Síntese Visual de Fragmentos”, Ung Vai Meng relembrou que está para chegar o XXIII Festival de Artes de Macau (FAM), organizado pelo Instituto Cultural, e que convida a apresentação de espectáculos locais de organizações artísticas registadas. O FAM, com data marcada para Maio, sob o slogan “Desfrutar da Vida pela Arte”, pretende enriquecer a vida cultural e a educação artística dos residentes da RAEM.

Joaquim Magalhães de Castro fez a travessia de portugueses no século XVII

A

Viagem ao Tecto do Mundo

viagem de Joaquim Magalhães de Castro, relatada no livro “Viagem ao Tecto do Mundo - O Tibete Desconhecido”, vai entrar nos ecrãs de Macau no próximo domingo. A TDM vai passar o documentário sobre as peripécias do investigador nos arredores dos Himalaias, começando a aventura por Macau. “HIMALAIAS - A Viagem dos Jesuítas Portugueses” vai levar os espectadores numa viagem que refaz as rotas de um grupo de jesuítas portugueses, que partiram de Goa, no início do século XVII, e se tornaram pioneiros nos Himalaias, um dos últimos destinos dos Descobrimentos. Joaquim Magalhães pretende percorrer os trilhos da história de padre António de Andrade, o primeiro ocidental que depois de atravessar os “desertos de neve”, que separam a Índia do Tibete, chegou à capital do reino tibetano de Guge, Tsaparang, o denominado Tecto do Mundo. Este descobridor junto com

Francisco de Azevedo, João Cabral e Estêvão Cacela, entre outros, foram as autoridades em matéria de tibetologia até à segunda metade do século XVIII, período em que outros exploradores lá chegariam em busca de riquezas materiais e espirituais da nação. O documentário está repartido em quatro episódios , em que se poderá seguir a jornada de Magalhães de Castro, que passará por Lhasa,

capital do Tibete, Tsaparang, Nepal e Índia, onde segue desde o Taj Mahal até Ladakh no norte., junto à fronteira do Paquistão. O investigador da história da expansão portuguesa fez a travessia de comboio rumo a Shangri La e visitou os dois locais mais sagrados do planeta para budistas e hindus, o lago Manosoravar e o monte Kailash. No Nepal, explora as cidades Património da

corrente” de uma sociedade chinesa que não pode aceder às redes sociais. “Off the Wall” também representa “uma outra dimensão, um outro mundo real, mas fora destes muros fiscais da China”. Mas qual é a grande novidade do artista nesta exposição? Uma caixa de electricidade na parede do Tribunal, onde decidiu criar uma “história sobre o White Day, o Dia de São Valentim, que se celebrou ontem no Japão”. HOJE MACAU

Rita Marques Ramos Edifício do Antigo Tribunal Judicial dá lugar a mais uma exposição que funde diferentes visões de artistas, vindos da China continental, residentes em Macau e de origem portuguesa, sobre as transformações do mundo contemporâneo. “A Síntese Visual de Fragmentos”, de cada um dos dez artistas representados, vem projectar a integração de diferentes culturas, raças e etnias num mundo moderno, absorvido pela globalização. A exposição é organizada pelo Instituto Cultural (IC), representado, em dia de inauguração, pelo presidente Ung Vai Meng, que falou ao Hoje Macau sobre esta iniciativa relacionada com “a época de fragmentos”. “É a primeira vez que estou a ver a exposição, que é verdadeiramente interessante porque

15

Fragmentos do mundo contemporâneo no Antigo Tribunal Judicial

HOJE MACAU

Ontem, na inauguração da exposição “A Síntese Visual de Fragmentos”, o presidente do IC, em declarações ao Hoje Macau, anunciou que o Antigo Tribunal Judicial irá dar lugar à Biblioteca Central de Macau muito em breve

cultura

www.hojemacau.com.mo

Humanidade, Kathmandu, Patan e Baktapur, e assiste à procissão da deusa viva Kumari. Nas planícies da Índia, aventura-se a Agra, a cidade dos mongóis islamizados protectores dos jesuítas portugueses. Em Leh, antiga capital do reino de Ladakh, parte para o lago de Tsomoriri, junto à fronteira do Tibete Ocidental, não muito longe das ruínas de Tsaparang. E já em Deli, segue rumo aos Himalaias, para percorrer a primeira rota utilizada por padre António de Andrade. Descobre então as cidades santas de Haridwar e Rishikesh , repletas de crentes hindus, e segue até ao templo de Badrinat, local de peregrinação dedicado a Shiva. Em Badrinath, reviveu o local onde os jesuítas portugueses retemperavam forças antes de atravessar o Tibete. O Tecto do Mundo pode assim ser explorado a partir do sofá, às 22h de domingo, na TDM.

JOGO DE ESPELHOS

José Drummond é o único artista português, com raízes locais fortes e laços consagrados com Macau, a expor n’ “A Síntese Visual de Fragmentos”. A sua criação também não é nova, embora se destaque das restantes, por ser o único vídeo digital. Escolhida pelos comissários, “O Artista” representa um jogo de espelhos que caracteriza “uma reflexão que poderá entender-se como um fragmento da realidade, porque representa o lado pelo qual deixamos de estar conscientes da nossa posição na Terra, que nos transporta para fora”. O trabalho, segundo Drummond, segue o principal trunfo da arte, “a capacidade de iludir o espectador”, algo que sempre procura a nível técnico. Nestes “jumping frames”, tal como noutros trabalhos, o artista pretende “transportar a sensação de suspensão e abstenção, que de alguma forma permita sair daqui por um momento”. Face à exposição, que agrega trabalhos de artistas que vivem no continente e em Macau, Drummond espera que tenha repercussões positivas, “porque este é um dos passos a dar, estabelecer elos entre práticas com origens diversas”. Além do mais, Drummond defende que Macau só tem a ganhar se trouxer mais artistas chineses a mostrar o seu trabalho, para que a partir daí, “possa ambicionar levar os seus artistas à China”.


16

desporto

quinta-feira 15.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Treinador português de futsal em grande na China

André Lima a um passo do título Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

Maradona responde a Pelé

Em Fevereiro, durante uma entrevista ao site oficial da FIFA, Pelé comparou-se a Beethoven, afirmando ser o “Beethoven do futebol”. Algumas semanas depois chega-nos a indispensável “resposta” de “El Pibe” Diego Armando Maradona, ele que, como se sabe, não morre de amores pelo antigo avançado brasileiro. “Sempre que o Pelé se engana ao tomar os remédios diz algo estúpido. Se ele é o Beethoven, eu sou Keith Richards [fundador dos Rolling Stones], Ron Wood [antigo membro dos The Faces e actualmente nos Rolling Stones] e Bono Vox [U2] do futebol. Todos juntos, porque eu represento a paixão pelo desporto. Num estádio ninguém ouviria músicas de Beethoven”, comentou, sempre bem humorado, o argentino, actualmente treinador do Al Wasl.

O

Guangzhou Guowang Guguangming, formação que evolui na Liga Profissional de Futsal da vizinha província de Cantão, está a um passo do título na mais competitiva das provas da China, depois de na segunda-feira ter somado nova goleada em partida a contar para a quinta e antepenúltima jornada da competição. Uma semana após ter goleado o lanterna vermelha Qingyuan Chenxi por 17-1, a formação orientada pelo português André Lima voltou a triunfar por uma margem avassaladora (10–0), mantendo uma vantagem de quatro pontos sobre o segundo classficado, o conjunto do Shenzhen Tielang. Com cinco vitórias em outros tantos jogos e com um total de cinquenta golos marcados (uma média impressionante de dez golos por

partida) e apenas quatro sofridos, o Guangzhou Guguangming está a dois encontros de fazer história e de oferecer ao mais internacional dos atletas do futsal português um novo grande triunfo enquanto técnico. Depois de vestir a camisola da Selecção Portuguesa por 107 ocasiões, André Lima enveredou pelo banco e pela carreira de treinador, tendo conduzido o Benfica à vitória no Campeonato da 1ª Divisão e na UEFA Futsal Cup.

DAVID GONÇALVES SEGUE EM TERCEIRO

Já afastado da luta pelo título, o Zhuhai Ming Shi regressou na segunda-feira às vitórias, depois de na semana passada não ter conseguido melhor que um empate a quatro bolas na recepção ao Shenzhen Tielang. No início da semana, a formação orientada pelo portuense David Gonçalves foi ao terreno do Zhaoqing Lixun conquistar uma preciosa vitória

por seis bolas a duas, numa partida renhida frente a um adversário que está a fazer uma temporada muito aquém das expectativas delineadas pelos responsáveis pela equipa. Com uma única vitória em cinco desafios disputados, o cinco orientado por José Alberto Rosa bateu-se de igual para igual com a formação do vizinho munícipio de

Zhuhai durante a recta inicial do desafio. Apesar das dificuldades, o grupo de trabalho orientado por David Gonçalves chegou ao intervalo a vencer por duas bolas a uma e na segunda parte, o melhor futsal do terceiro classificado da Liga Profissional de Cantão veio ao de cima, com o Zhuhai Ming Shi a dilatar a vantagem em quatro golos e a acabar por vencer pelo sólido parcial de 6-2. Os golos da formação orientada por David Gonçalves foram apontados por Israel Alves, por Fábio Lima, por Paulo Pinto e por Rudi. Orlando Coelho foi o atleta que mais se destacou com a camisola do Zhuhai, ao contribuir com dois tentos para a goleada. Com o triunfo alcançado frente ao Zhaoqing Lixun, o Zhuhai Ming Shi consolidou a terceira posição na Liga Profissional de Futsal de Cantão, a cinco pontos do líder Guangzhou Guowang Guguangming.

Vettel baptiza carro para 2012

Abbey para ganhar S Neymar reafirma que fica no Santos até 2014

Neymar não quer sair, para já, do Santos e contrariou a opinião de Mano Menezes, seleccionador brasileiro, que disse que o jogador deveria transferir-se para a Europa. “Estou a jogar e estou feliz. Desde que subi [a sénior] disse que vou ficar no Santos e já são três anos que dizem que eu vou embora. Estão a querer mandar-me embora. Eu quero ficar”, disse. Carlos Alberto Parreira, seleccionador vencedor do Mundial 1994, também disse que Neymar não deveria ficar no Brasil por muito tempo, reforçando as opiniões de Ronaldo, Zico ou Rivaldo. Mas o jovem brasileiro não quer sair: “Já conversei muito com o Ronaldo, disse-lhe que eu não achava o momento certo [para jogar na Europa] e por isso fiquei no Santos”, afirmou. “Cada um tem sua opinião, cada cabeça sua sentença. Estou feliz no Santos, quero ficar um pouco mais aqui. Quando achar que tenho que ir embora, eu vou, mas não é o momento. Eu disse que vou ficar até 2014”, acrescentou.

EBASTIAN Vettel costuma baptizar os seus carros na Fórmula 1 com nomes de mulheres e até com referências picantes. ‘Julie’, Kate’, ‘A safada irmã de Kate’, ‘A saborosa Liz’, ‘Quente Mandy’ e ‘Pervertida Kylie’ foram as parceiras do jovem alemão desde a sua chegada à categoria, e as duas últimas acompanharam-no nos títulos mundiais conquistados em 2010 e 2011. Para este ano, porém, Vettel mudou o tema e chamou o RB08 apenas de Abbey, talvez em referência ao último álbum dos Beatles, a sua banda favorita: Abbey Road. O piloto anunciou o nome do seu carro em St. Kilda, Melbourne, palco do GP da Austrália, que dá início à nova temporada da F1. Questionado se poderia dar um nome mais picante ao carro durante o ano, o alemão brincou: “Não, não

ainda. Vamos ver como ela se vai comportar.”

‘ESTÚPIDO’ DESCARTAR FERRARI E ALONSO

Sebastian Vettel não se iludiu com o pessimismo da Ferrari e garante que seria estúpido descartá-la da briga pelo título em 2012. O alemão da Red Bull também citou Fernando Alonso, duas vezes campeão da categoria, para endossar a sua opinião. “Seria estúpido descartar Alonso e a Ferrari, antes sequer do começo da temporada. Alonso é um grande piloto, todos os anos digo o mesmo. É um dos pilotos que preciso derrotar se quero voltar a ser campeão do mundo.” “É um piloto de grande qualidade, e tenho todo o respeito por ele. Por ele e pela sua equipa. Pode ser que não pareçam tão fortes, mas a Ferrari pode estar aí a qualquer momento”, analisou o alemão.

“Zizao” lesiona-se e adia estreia

Timão sem chinês

O

futebolista chinês Chen Zhi-Zhao, uma das contratações mais promovidas do Corinthians para esta temporada, vai ter de adiar a estreia pelo clube brasileiro, depois de sofrer uma luxação num dos últimos treinos. A aposta do clube paulista, que já passou pelo Trofense, para conquistar o mercado asiático caiu desamparado no treino de domingo e sofreu uma luxação no ombro esquerdo, lesão que obrigará o jogador chinês a uma paragem de quatro semanas.

Segundo a informação publicada pelo Corinthians no seu site oficial, “Zizao” só poderá regressar aos trabalhos de campo dentro de quatro semanas, mas recomeçará os treinos físicos no prazo de 15 dias. O médio, contratado ao Nanchang Hengyuan, foi apresentado a 1 de Março e tinha esperança de ser chamado já para o próximo compromisso do Corinthians, no próximo domingo, na visita ao Comercial, na 14.ª jornada do “Paulistão”.


quinta-feira 15.3.2012

[ ] Cinema

futilidades

www.hojemacau.com.mo

17

Cineteatro | PUB

A SEPARATION

SALA 1

A SIMPLE LIFE [A] Um filme de: Ann Hui Com: Andy Lau, Deannie Yip 14.30, 16.45, 19.15, 21.30 SALA 2

JOHN CARTER [B] [3D]

Um filme de: Andrew Stanton Com: Taylor Kitsch, Lynn Collins, Mark Strong 14.30, 16.45, 19.15, 21.30 SALA 3

A SEPARATION [B]

Aqui há gato

(Falado em Persa legendado em chinês e inglês) Um filme de: Asghar Farhadi Com: Leila Hatami, Peyman Moaadi 14.30, 16.45, 19.15, 21.30

VERTICAIS: 1-Natural ou habitante da Picardia (França). 2-Ausência (Pref.). Falhei. Ofereça. 3-Une novamente. Dispendiosos. 4-Parcela de um terreno. Cinematógrafo (abrev.). 5-Dá forma plana a. Balar, dar balidos. 6-49 (Rom.). Voz do gato. Indio (s.q.). 7-Em que há aticismo, pura. A folha do pinheiro (pl.). 8-Uma das redes nos aparelhos da pesca de arrasto. Barrote, laroz (Prov.). 9-Tornais oco. Desembrulhem. 10-Naquele lugar. Vaticinou. Apelido. 11-Graça divina (Teol.).

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Nome de mulher. Afia na amoladeira. 2-Relativa à idade de pedra polida. 3-Emprega com vantagem. 4-Unidade nonetária japonesa (pl.). Corta as searas com gadanha ou foice. 5-Julga, supõe. Fazer perder a braveza. 6-Vento. 501 (Rom.). 7-Declaração por escrito de se ter recebido algo (pl.). A eles. O Nome de mulher. Livro ou caderno destinado a coleccionar fotografias. 9-Tornar a limar. 10-Subjugaras (Fig.). 11-Maltratar. Fazer a operação da soma.

[Tele]visão TDM 13:00 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 14:30 RTPi DIRECTO 16:40 Liga dos Campeões: Real Madrid - CSKA Moscovo (Repetição) 18:20 Lost Sr.4 (Perdidos Sr.4) 19:00 Montra do Lilau (Repetição) 19:30 Amanhecer 20:30 Telejornal 21:00 TDM Talk Show 21:30 Castle 22:15 Passione 23:00 TDM News 23:35 Resumo Liga dos Campeões 23:45 Herman 2012 00:40 Reportagem Sic 01:10 Telejornal (Repetição) 01:30 RTPi DIRECTO 01:40 Retrospectivas 04:05 Liga Europa: Manchester City - Sporting (Directo) 06:00 RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Gostos e Sabores 15:00 Poplusa 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Elo Mais Fraco 18:00 Resistirei 18:45 Linha da Frente 19:20 Os Compadres 20:00 Jornal Da Tarde 21:20 O Preço Certo 22:00 Com Ciência 22:45 Portugal no Coração ESPN 30 12:30 14:30 16:00 17:30 19:30 20:00 20:30 21:00

Asian Olympic Qualifiers Final Round Uzbekistan vs. UAE US Open 9-Ball C’ship 2011 Women’s College Gymnastics Asian Olympic Qualifiers Syria vs. Malaysia (LIVE) Sportscenter Asia 2012 ABL 2012 Weekly H/L Global Football 2011 Mundialito De Clubes - Beach Soccer Barcelona vs. AC Milan

22:00 22:30

Sportscenter Asia 2012 Asian Olympic Qualifiers Uzbekistan vs. UAE

STAR SPORTS 31 13:00 Tour De Taiwan 2012 Highlights 13:30 Smash 2012 14:00 2011/12 Australia Ironwoman Champs 15:00 FIM X-Trial World Championship 2012 16:00 Rolex FEI World Cup Jumping 2011/12 17:00 Sports Max 2011/12 18:00 Total Rugby 18:30 Inside Grand Prix 2012 19:00 European Mixed Team Championship 21:00 (Delay) Tour De Taiwan 2012 Highlights 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 Global Football 2011 22:30 FA Cup 2011/12 Preview Show 23:00 Thailand Vs Challenger Series 2011

FOX MOVIES 40 11:35 At First Sight 13:45 The Mask Of Zorro 16:05 Anaconda 17:35 Hollow Man 2 19:05 The Fighter 21:00 Limitless 22:45 Money Train 00:30 The Walking Dead HBO 41 12:00 13:40 15:00 16:05 17:45 20:00 22:00 23:55

Grown Ups Last Man Standing Luck Dickie Roberts The Blind Side Back To The Future Part Iii Boardwalk Empire Jaws

CINEMAX 42 12:15 14:30 16:00 17:20 19:00 20:30 22:00 23:30 00:50

Star Trek Teen Wolf The Beast From 20,000 Fathoms Funeral In Berlin Brothers In Arms Xiii Armored The Final Destination Out Of Sight

HORIZONTAIS: 1-CARLA. AMOLA. NEOLITICA. 3-P. UTILIZA. C. 4-IENES. CEIFA. 5-CRE. AMANSAR. 6-AR. C. I. A. DI. 7-RECIBOS. AOS. 8-DIANA. ALBUM. 9-0. RELIMAR. A. 10-DOMINARAS. 11-LESAR. SOMAR. VERTICAIS: 1-C. PICARDO. L. 2-AN. ERREI. DE. 3-REUNE. CAROS. 4-LOTE. CINEMA. 5-ALISA. BALIR. 6-IL. MIO. N. 7-ATICA. SAMAS. 8-MIZENA. LARO. 9-OCAIS. ABRAM. 10-LA. FADOU. SA. 11-A. CARISMA. R.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA O TERCEIRO REICH • Roberto Bolaño

Udo Berger, que sempre quis ser um grande escritor, mas que tem de se conformar em ser o campeão de “jogos de & estratégia guerra em Stuttgart”, decide ir ao Hotel del Mar, na Costa Brava catalã, com a sua nova namorada, Ingeborg (nome de uma das personagens de 2666). O objectivo é treinar-se para participar num novo jogo de estratégia, justamente Terceiro Reich, e preparar-se para ganhar um torneio internacional. Eles compartilham suas férias com um outro casal alemão, Charlie e Hanna, até que o primeiro destes desaparece misteriosamente depois de se cruzar com dois sinistros personagens que também levantam suspeitas nas autoridades locais: «O Lobo» e «O Cordeiro». Uma autêntica sinfonia de literatura, política, divertimento surreal, absurdo. Gozo puro.

MARILYN MONROE - A ÚLTIMA SESSÃO • Bert Stern

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

Estamos em 1962. Pouco antes da sua morte, Marilyn Monroe concorda fazer uma (última) sessão de fotografias com Bert Stern, um fotógrafo de renome, habituado a fotografar as grandes estrelas da época. O encontro está marcado para o Bel-Air Hotel, em Los Angeles, e Marilyn chega com cinco horas de atraso. Seguem-se 12 horas de sessão fotográfica, em que Marilyn, pouco maquilhada e despida, se entrega totalmente à câmara e inflamando no fotógrafo uma paixão romântica. Ao analisar o resultado deslumbrante da sessão, a ‘Vogue’ pede para se fazerem mais fotografias, desta vez com mais roupas e maquilhagem. Marilyn concorda e volta a posar para Bert Stern. Marilyn morreria poucos dias antes de as suas fotografias serem publicadas.

RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

PORQUE MACAU NÃO PASSA DO JOELHO “No país no país no país onde os homens são só até ao joelho e o joelho que bom é só até à ilharga” (...) “diz que grandeza de alma. Honestos porque Calafetagem por motivo de obras. relativamente queda de água e já agora há muito não é doutra maneira no país onde os homens são só até ao joelho e o joelho que bom está tão barato” Mário Cesariny

Perdoem-me desde já a invasão. Não gosto de largar versos soltos por aí, mas à medida que os pormenores desta sociedade se entranham, mais eu sinto que Macau não passa do joelho. A noção de democracia traduz-se em longas consultas públicas, das quais temos de acreditar (ou devemos, para o nosso bem como cidadãos) nos resultados que nos dizem. Depois, parte-se para a discussão da lei propriamente dita, e nunca se sabe quando poderá acabar. Se perguntarmos às pessoas o que acham do sistema político, a resposta mais comum é “não ligo muito a esses assuntos” ou “não costumo ler jornais”. Quem é que nos lê, afinal? Para quem escrevemos? Quando chamamos a polícia para garantir o nosso bem-estar e a nossa segurança, sabemos à partida que nada se vai resolver, porque “já sabemos como é Macau”. De uma reunião com o “céu” de Pequim fala-se bastante de uma utopia que se chama Ilha da Montanha. Aquilo não passa de uma aldeia com pessoas que nunca saltaram horizontes, mas acreditam que será bom para uma cooperação. Uma pessoa comum tem dificuldades em pagar uma casa velha, e não há nada nem ninguém que trave isso. Macau continua a mesma terra de pescadores que quer ser uma cidade cosmopolita e um centro internacional de turismo. Mas há “joelhos” difíceis de ultrapassar. Pu Yi


18

opinião

www.hojemacau.com.mo

quinta-feira 15.3.2012

Quem pesa mais, paga mais Peter Singer* in Público

E

STAMOS a ficar mais gordos. Na Austrália, nos Estados Unidos e em muitos outros países tornou-se comum ver pessoas tão gordas que bamboleiam em vez de andar. O aumento da obesidade é mais abrupto no mundo desenvolvido, mas está também a ocorrer nos países pobres e de rendimento médio. O peso de uma pessoa só a ele ou a ela diz respeito? Devemos simplesmente tornar-nos mais tolerantes quanto à diversidade de formas corporais? Não me parece. A obesidade é um assunto ético, porque um aumento de peso em alguns impõe custos nos outros. Estou a escrever isto num aeroporto. Uma franzina mulher asiática registou-se num voo com, calculo, cerca de 40 quilogramas de malas e caixas. Ela vai pagar a mais por exceder o peso permitido. Um homem que pese pelo menos 40 quilos a mais do que ela, mas cuja bagagem esteja dentro do limite, não paga nada. E no entanto, em termos do consumo de combustível do avião, não há diferença se o peso extra é relativo a bagagem ou a gordura corporal.  Tony Webber, um antigo economista-chefe para a transportadora aérea australiana Qantas, notou que, desde 2000, o peso médio dos passageiros adultos nos seus aviões aumentou dois quilos. Para um avião grande e moderno como o Airbus A380, isso significa que tem de ser consumido um acréscimo de combustível no valor de 472 dólares para um voo de Sydney para Londres. Se a transportadora aérea voar nessa rota em ambas as direcções três vezes por dia, no espaço de um ano gastará mais um milhão de dólares em combustível, ou, em margens correntes, cerca de 13% do lucro da transportadora em operar essa rota. Webber sugere que as transportadoras aéreas definam um peso padrão para os passageiros, por exemplo, 75 quilos. Se um passageiro pesar 100 quilos, deverá ser-lhe cobrada uma sobretaxa para cobrir os custos extra de combustível. Para um passageiro que tenha 25 quilos a mais, a sobretaxa num bilhete de ida e volta entre Londres e Sidney seria de 29 dólares. Um passageiro que pesasse só 50 quilos teria um desconto do mesmo valor. Um outro modo de atingir o mesmo objectivo seria definir um peso padrão para

Uma franzina mulher asiática registou-se num voo com, calculo, cerca de 40 quilogramas de malas e caixas. Ela vai pagar a mais por exceder o peso permitido. Um homem que pese pelo menos 40 quilos a mais do que ela, mas cuja bagagem esteja dentro do limite, não paga nada. E no entanto, em termos do consumo de combustível do avião, não há diferença se o peso extra é relativo a bagagem ou a gordura corporal.  os passageiros e bagagem, e depois pedir às pessoas para subirem para a balança com a sua bagagem. Isso teria a vantagem de evitar o embaraço para aqueles que não desejam revelar o seu peso. Amigos com quem discuto esta proposta costumam dizer que muitas pessoas obesas não conseguem evitar ter peso a mais – apenas têm um metabolismo diferente do resto de nós. Mas o ponto da sobretaxa para excesso de peso não é o de punir um pecado, independentemente de ser cobrado sobre a bagagem ou sobre os corpos. È um modo de recuperar das pessoas o verdadeiro custo de transportá-las para o seu destino, em vez de o impor aos outros passageiros. Voar é diferente de, digamos, cuidados de saúde. Não é um direito humano. Um aumento na utilização do combustível para avião não é apenas uma questão de custo financeiro; também implica um custo ambiental, à medida que mais emissões de gases que contribuem para o efeito de estufa exacerbam o aquecimento global. É um exemplo menor de como o tamanho dos nossos concidadãos nos afecta a todos. Quando as pessoas ficam maiores e mais pesadas, menos delas cabem num autocarro ou num comboio, aumentando os custos dos transportes públicos. Os hospitais têm agora que encomendar camas e mesas de operação mais fortes, construir sanitários de tamanhos maiores e mesmo instalar frigoríficos de tamanhos maiores nas suas morgues – aumentando desta forma os seus custos.

\Na verdade, a obesidade impõe um custo muito mais significativo em termos dos cuidados de saúde em sentido lato. No ano passado, a Society of Actuaries (Sociedade de Actuários, organização profissional americana – NdT) estimou que nos Estados Unidos e no Canadá, as pessoas obesas e com peso a mais eram responsáveis por 127 mil milhões de dólares em despesas adicionais com cuidados de saúde. Isso adiciona centenas de dólares aos custos anuais com cuidados de saúde dos contribuintes e dos que pagam seguros de saúde privados. O mesmo estudo indicou que os custos da baixa produtividade, associados aos que ainda trabalham e aos que não podem trabalhar de todo por causa da obesidade, totalizavam 115 mil milhões de dólares.Estes factos são suficientes para justificar políticas públicas que desencorajem o ganho de peso. Taxar alimentos que sejam desproporcionalmente implicados na obesidade – especialmente alimentos sem valor nutricional, como as bebidas açucaradas – ajudaria. Os proveitos gerados poderiam então ser usados para contrabalançar os custos extra que as pessoas com peso a mais impõem nos outros, e o maior custo destes alimentos poderia desencorajar o seu consumo por pessoas que estejam em risco de obesidade, que só é ultrapassada pelo uso do tabaco como maior causa evitável de morte. Muitos de nós estão justamente preocupados sobre se o nosso planeta pode suportar uma população humana que ultrapassou os sete mil milhões. Mas devíamos pensar no tamanho da população humana não apenas em termos de números, mas também em termos da sua massa. Se valorizamos simultaneamente o bem-estar humano sustentável e o ambiente natural do nosso planeta, o meu peso – e o vosso – diz respeito a toda a gente. *Professor de bioética na Universidade de Princeton e professor Laureado na Universidade de Melbourne


quinta-feira 15.3.2012

opinião

www.hojemacau.com.mo

Carlos M. Cordeiro

Portugal do surrealismo

D

URANTE a minha adolescência se algum facto me causou transtorno psicológico foi a circunstância de dormir na camarata do colégio. Estava habituado ao meu quartinho e quando passei para o internato escolar estranhei imenso a falta de privacidade e a companhia de mais de uma centena de marmanjos. Dizem que todos nós ao chegarmos a velhos nos transformamos em crianças. Talvez, por isso, me arrogue ao desafio de me colocar numa situação muito crítica depois de ter conhecimento que o actual Governo decidiu decretar sobre o aumento do número de idosos nos quartos dos lares existentes e a construir. A maioria dos lares em Portugal não tem nível, não é acolhedora, não é confortável, não é espaçosa, não é assistencial. A maioria dos lares é ilegal e disfuncional, sem as mínimas condições de segurança e de conforto. A maioria dos lares alberga os idosos com desdém e simplesmente interessada no dinheiro que mensalmente entra nos cofres da instituição.

E como Portugal é o país do surrealismo, os governantes foram ao encontro do benefício dos referidos cofres e não dos idosos. Assistimos à demagogia política em perfeita simbiose com o interesse dos proprietários dos lares. Estes, só se preocupam com o lucro e não é por acaso que correram de imediato para a comunicação social a apregoar loas ao Governo pela decisão de poderem introduzir três idosos nos quartos que até aqui comportavam dois e poderem ocupar uma divisão com duas pessoas onde dorme apenas uma. Sem dúvida, que grande e confortável futuro para o resto da vida destes pobres idosos... Já se sentiam mal pelo facto de terem de compartilhar o aposento com outra pessoa, mas a partir de agora serão três a dormir no mesmo espaço onde residiam dois humanos. Neste caso particular, o surrealismo é tenebroso, chocante e lucrativo. No momento em que se esperava que o Governo obrigasse os novos lares a inserirem o maior número de quartos individuais com casa de banho privativa, uma secretária e um sofá, para que o idoso tivesse o mínimo de dignidade

e comodidade nos últimos anos de vida, eis que, assistimos à institucionalização da “lata de sardinhas” para as mulheres e homens que deram o melhor de si pelo seu país. Portugal não tem o direito de enlatar os seus avós em caixotes desumanos. Não tem o direito de oficializar o absurdo. Não tem o direito de desprezar as pessoas que mais necessitam da nossa atenção e carinho. Já nos bastava assistir ao espectáculo dantesco em que milhares de idosos são abandonados nos hospitais e que na hora da morte não aparece ninguém a reclamar os corpos. Não satisfeitos com isto, só faltava que o liberalismo que nos governa mal e porcamente tivesse transformado o chocante em deplorável. Enfiar com três pessoas num espaço onde já era ínfimo para duas é não ter a noção de quem se governa. Aliás, é não ter a noção que eles (governantes) também lhes hão-de aparecer as mazelas, as rugas e os cabelos brancos. Num país onde a Constituição se apresenta como defensora dos direitos humanos, das duas uma, ou se rasga a Constituição ou se matam todos os idosos, paulatinamente...

19

da estrela

Já nos bastava assistir ao espectáculo dantesco em que milhares de idosos são abandonados nos hospitais e que na hora da morte não aparece ninguém a reclamar os corpos. Não satisfeitos com isto, só faltava que o liberalismo que nos governa mal e porcamente tivesse transformado o chocante em deplorável. Enfiar com três pessoas num espaço onde já era ínfimo para duas é não ter a noção de quem se governa. Aliás, é não ter a noção que eles (governantes) também lhes hão-de aparecer as mazelas, as rugas e os cabelos brancos. Num país onde a Constituição se apresenta como defensora dos direitos humanos, das duas uma, ou se rasga a Constituição ou se matam todos os idosos, paulatinamente

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Joana Freitas; José C. Mendes; Virginia Leung; Rita Marques Ramos (estagiária) Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Carlos Picassinos; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


quinta-feira 15.3.2012

www.hojemacau.com.mo

c a r t o on

TERRA RARA

por Steff

Suíça Acidente com autocarro mata 28 pessoas

Pelo menos 28 pessoas morreram em Sierre, na Suíça, na sequência de um acidente envolvendo um autocarro belga. A maioria das vítimas mortais são crianças. O autocarro, que transportava 52 pessoas e fazia a viagem de regresso de umas férias da neve, embateu na parede de um túnel da região suíça de Valais, matando 22 crianças que seguiam a bordo. No veículo seguiam, maioritariamente, estudantes de escolas de Lommel e Heverlee, da região belga da Flandres. Para além das vítimas mortais, outras 24 crianças ficaram feridas e tiveram de ser transportadas para o hospital. As causas do acidente são ainda desconhecidas.

Santa Comba Dão lança marca “Salazar”

O município de Santa Comba Dão vai lançar a marca “Salazar” para dinamizar a economia do concelho, onde nasceu o ditador. A iniciativa já foi contestada pela União dos Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP). O antigo presidente do Concelho, que nasceu a 28 de Abril de 1889 no Vimieiro, vai servir de base para potenciar a economia local. O objectivo do vinho «Memórias de Salazar» está relacionado com a curiosidade que desperta nos visitantes da região. Embora este projecto não reclame qualquer ideia de saudosismo a António de Oliveira Salazar - mas apenas a abordagem de uma figura da história nacional -, a URAP já se mostrou crítica, por considerar que a iniciativa evoca lembranças do Estado Novo.

Itália Autarca proíbe pessoas de morrer

Um autarca italiano decretou uma proibição no mínimo insólita. Giulio Cesare Fava proibiu nada mais, nada menos, de os residentes de Falciano del Mássico de morrerem. Esta lei, em vigor desde o início do mês, surge porque a localidade situada a 50 quilómetros a norte de Nápoles, não tem um cemitério e cria o problema de não saber o que se fazer aos mortos. Os habitantes de Falciano del Massico costumavam ser enterrados no cemitério da aldeia vizinha, mas o plano de alargamento do espaço levou à discórdia entre autarcas e Giulio decidiu construir um local próprio para dar descanso aos mortos. Das 3700 pessoas que compõem a população da aldeia italiana, dois idosos desobedeceram à insólita ordem.

Receitas públicas cresceram 635% desde 2000

Cofres bem gordos

A

S receitas da Administração de Macau cresceram 635 por cento, enquanto as despesas subiram apenas 226 por cento desde 2000, já depois da transferência de poderes de Portugal para a China. Os dados compilados pela agência Lusa revelam ainda que o saldo positivo da execução orçamental cresceu 20.188 por cento. Um ano depois da transferência de poderes de Macau

para a China, numa cerimónia marcada ao mais alto nível pelos chefes de Estado dos dois países, a então “jovem” Administração de Macau fechava as contas do orçamento de 2000 com um saldo positivo de 314,2 milhões de patacas depois de receitas de 15.338,5 milhões de patacas e despesas de 15.024,3 milhões de patacas. Doze anos mais tarde, os números são muito diferentes: o saldo positivo cresceu 20.188 por

Militar da GNR morreu em Timor Leste Um militar do destacamento da GNR em Díli, Timor Leste, morreu na terça-feira, devido a uma doença pulmonar súbita. A vítima tinha sido internada dois dias antes na sequência de uma doença pulmonar repentina, no hospital de Díli, e depois transferido para Darwin, na Austrália, acabando por falecer. Não foi avançada a identidade do militar.

Ciclone

cento para 63.744,8 milhões de patacas, as receitas aumentaram 635 por cento para 112.721,4 milhões de patacas e as despesas 226 por cento para 48.976,6 milhões de patacas. Os 35 por cento dos impostos directos valiam 5.244,3 milhões de patacas no ano 2000 e 94.112,2 milhões de patacas na conta provisória de 2011 - um aumento de 1.695 por cento. O aumento do número da população e, também, de algumas desigualdades sociais, fez disparar o peso das despesas correntes com os 8.501,6 milhões de patacas de 2000 a traduzirem 56,58 por cento e os 38.341,1 milhões de patacas de 2011 a significarem 78,28 por cento. O mesmo acontece com os impostos sobre o sector do jogo no campo dos impostos directos: em 2000 os 5.244,3 milhões de patacas valiam 76 por cento do total e em 2011 os 94.112,2 milhões de patacas traduziam um peso de 95,64 por cento. Este aumento do peso do sector do jogo na economia e na sociedade de Macau levou a Administração a manifestar a vontade de apostar na diversificação económica para que a cidade não esteja apenas dependente de uma indústria tão vulnerável como o jogo.

Se não destruírem as trepadeiras, que estão a matar as árvores em Coloane, Coloane ficará desarborizada. POR FERNANDO

Retrato de Bardot leiloado em Londres

O retrato da actriz Brigitte Bardot pintado por Andy Warhol em 1974 vai ser leiloado em Londres a 22 de Maio, pela Sotheby´s, por um valor estimado entre 3,5 milhões e 4,75 milhões de euros. De acordo com a leiloeira, o retrato faz parte de uma colecção de 300 obras de arte do empresário e fotógrafo alemão Gunter Sachs, que a leiloeira deverá levar à praça entre 22 e 23 de Maio. Sachs, que foi casado com a actriz francesa, encomendou o retrato a Andy Warhol para que integrasse o conjunto que o artista tinha realizado em 1972, e que reunia ícones do cinema como Marilyn Monroe e Liz Taylor. O retrato “Brigitte Bardot” foi criado com base em fotografias que Richard Avedon fez da actriz no final dos anos 1950. Esse conjunto de fotografias também fará parte da venda com um preço estimado entre 47.500 e 71 mil euros. Sachs, que se suicidou em Maio de 2011 aos 78 anos, tornouse conhecido como fotógrafo, autor de filmes documentais e coleccionador de arte, e também como membro do “jet-set” nos anos 60 e 70 do século passado. Bardot foi a segunda mulher de Sachs, e conta a lenda que foi cortejada por ele num helicóptero que sobrevoou a vivenda da actriz na Riviera francesa, sobre a qual atirou centenas de rosas vermelhas.


Hoje Macau 15 MAR 2012 #2572