Page 1

MOP$10

QUINTA-FEIRA 15 DE FEVEREIRO DE 2018 • ANO XVII • Nº 3995

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ

PUB

O MELHOR AMIGO DO POVO PÁGINAS 8-9

www.hojemacau.com.mo•facebook/hojemacau•twitter/hojemacau

hojemacau

恭 喜

發 財

CÃO COMO NÓS O Ano do Cão será o que fizermos dele e do modo como formos capazes de traçar o nosso próprio destino. GRANDE PLANO, ESPECIAL, INCLUINDO PREVISÕES PARA O ANO DO CÃO, E EDITORIAL

DESENHOS DE ANA JACINTO NUNES

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

EVENTOS


2 grande plano

ANO NOVO CHINÊS

A LADRAR POR TODA A PARTE

É

a altura sagrada para qualquer chinês. A primeira lua anuncia a chegada de mais um ano. Dia 16 é a vez do ano do cão dar entrada. Os vermelhos e dourados enchem as ruas, os caracteres de felicidade e as laranjeiras em miniatura adornam qualquer entrada de casa que se preze. Mas, apesar das tradições serem incontornáveis há muitas mudanças em curso e a tecnologia é a grande responsável. Se há uns anos, a maior migração do mundo que levava ao reencontro da famílias chinesas nas províncias natais era demorado, agora as viagens são rápidas e os destinos começam a ser outros que não a família. De acordo com a agência de notícias Xinhua, há um número crescente de chineses que escolhe viajar em vez de retornar às cidades onde nasceram. Num relatório divulgado pela China Tourism Academy são já cerca de 6,5 milhões de chineses que escolheram ir para o estrangeiro durante as férias do Festival da Primavera. As reservas contabilizadas apenas num dos sites de viagens confirmam que os destinos abarcam 68 países e incluem a Tailândia, o Japão, Singapura, Vietname, Emirados Árabes Unidos e países do norte da europa. Ainda assim, e de acordo com a Administração Nacional de Turismo da China, são esperadas 385 milhões de viagens internas, principalmente voos domésticos, sendo que a receita de turismo aumentará para 476

FESTIVIDADES TRANSFORMAM-SE COM O TEMPO E ABRANGEM O PLANETA

IC

É a grande festa da China. Esta sexta-feira são dadas as boas vindas ao Ano do Cão. A tradição conserva-se, mas adaptada aos tempos de hoje. As prioridades já não são as mesmas e até os envelopes vermelhos deixaram de ser em papel. O Ano Novo Chinês deixou de ser uma coisa do oriente e é comemorado um pouco por todo o mundo

15.2.2018 quinta-feira

mil milhões de yuans, um acréscimo de 12,5 por cento em relação ao ano passado. Em 2018, a corrida de viagem do Festival da Primavera começou em 1 de Fevereiro durará até 12 de Março, com mais de 390 milhões de passageiros a circularem nos comboios nacionais.

ECRÃ VERMELHO

Os hongbao, envelopes vermelhos com dinheiro que

Há um número crescente de chineses que escolhe viajar em vez de retornar às cidades onde nasceram

constituem o presente a oferecer a familiares e amigos durante o ano novo chinês também já não são o que eram. As ofertas financeiras continuam a ser dadas mas a forma é outra. Basta um clique no ecrã do telefone para a missão estar cumprida e o depósito estar feito em conta, no país que tende a ser o primeiro a abolir o dinheiro físico. Um relatório divulgado pela gigante chinesa da Internet, a Tencent, refere que o WeChat, a aplicação mais usada no continente, só no ano passado, foi o meio para enviar cerca de 46 mil milhões de envelopes vermelhos electrónicos nos cinco dias que antecederam o ano novo em 2017. Este ano a tendência é a que o número aumente.

Também a alimentação está a sofrer mudanças não tanto no conteúdo mas na forma de ir para a mesa. De acordo com a Xinhua, a carne de porco, o frango, os vegetais, a lagosta, o caranguejo e as frutas são alimentos que, conforme as regiões fazem parte do cardápio do ano novo mas as horas na cozinha já podem ser dispensadas. Mais uma vez, um ligação no WeChat e a tradição vem parar ao prato já devidamente pronta a comer.

DA CHINA PARA O MUNDO

O ano novo chinês já há muito que deixou de ser exclusivamente celebrado na China. Partilhado pelos chineses em todo o mundo, é também uma data já festejada por muitos que de

alguma forma se interessam pela cultura do país do Meio. Já são mais de 400 as cidades que assinalam a data, em mais de 130 países e regiões, avança a agência Xinhua. Países como a Malásia, Singapura, Maurícias e mesmo o pequeno Suriname na América Latina já decretaram o primeiro dia do ano lunar como feriado.

VERMELHO NO MUNDO

Entretanto, e um pouco por todos os continentes, as festividades têm sido assinaladas das mais diversas formas. Londres foi uma das capitais a iniciar os bons auspícios em 2018. Com um calendário rico em actividades, o ano do cão já é conhecido de muitos. Se no ano passado, as comemora-


grande plano 3

quinta-feira 15.2.2018

panhola se vai vestir de vermelho e dourado para comemorar as festividades orientais. A porta-voz das autoridades madrilenas, Rita Maestre apresentou o programa das festas ao embaixador da República Popular da China no país, Lyu Fan num evento realizado no Centro Cultural Chinês. No total, é quase um mês de celebrações que vão até 11 de Março.

PARA LOCAIS E CURIOSOS

ções do ano novo chinês na Praça Trafalgar, no centro de Londres, atraíram mais de 700 mil visitantes de vários países, este ano o feito tende a repetir-se. Por outro lado, nada como entrar no novo ano com promessas de novos

negócios. A capital britânica já chamou as boas fortunas com um jantar que reuniu cerca de 400 homens de negócios ingleses, promovido pela Câmara do Comércio. Também Madrid já fez saber na passada segunda-feira que a capital es-

Centro Kun Iam Cão de ontem, Cão de sempre

O Museu de Macau e o Instituto Cultural organizam em conjunto a “Exposição Temática do Festival da Primavera em Macau”, a qual estará patente no Centro Ecuménico Kun Iam entre 15 de Fevereiro e 18 de Março, com entrada livre. A exposição conta com o apoio do coleccionador local Sam Wai Lon, sendo exibidos mais de 30 itens da sua colecção, incluindo envelopes vermelhos (laisi), calendários, caixas de doces, mealheiros, publicações infantis de Ano Novo Chinês, entre outros. Os itens estão divididos em três secções, nomeadamente Provisões de Ano Novo Chinês, Materiais Promocionais Festivos e Brinquedos Infantis, a fim de dar a conhecer como a população local celebrava o Festival da Primavera em Macau no século passado.

Vivem na capital espanhola cerca de 53.000 chineses que “atraem a atenção dos madrilenos cada vez mais curiosos acerca dos seus costumes”, refere a Xinhua. Exposições, desfiles, dança e gastronomia vão encher Madrid para levar a cultura de cá aos de lá. Em Nova Iorque o Empire State Building já foi iluminado em honra do festival da Primavera com os tons auspiciosos locais e assim vai estar até à chegada do ano do cão. As artes não passaram ao lado, e a cidade da maçã foi palco da abertura de uma série de exposições dedicadas a artistas chineses que ali vivem. A ideia é aproveitar a época festiva e a presença de há já várias gerações de chineses nos Estados Unidos, para dar a conhecer os novos olhares de artistas que vivem e crescem em ambientes multiculturais. De acordo com a Xinhua, a iniciativa decorre pelo segundo ano consecutivo em parceria com a Academia de Belas Artes da China. O objectivo é construir uma plataforma de partilha para os estudantes e artistas. A América Latina não fica de fora nas festividades e nem com o carnaval o ano do cão fica esquecido. Com relevância menor, também o Brasil, essencialmente através de actividades promovidas pela embaixada da China no país, deva aos seus algumas tradições O Ta Chi espalha-se nas ruas de Brasília, acompanhado de iguarias do oriente. Na argentina a comunidade chinesa é a quarta maior comunidade estrangeira que reside no país. Uns regressam a casa todos os anos, mas outros ficam e é lá, com o novos vizinhos e amigos que comemoram o ano novo. Sofia Margarida Mota (com agências) info@hojemacau.com.mo

AQUI PELA CASOTA O Instituto Cultural (IC) vai promover, a partir de hoje, uma série de actividades e festividades para celebrar a entrada no Ano do Cão. O programa intitulado “Feliz Ano Novo Lunar” – Espectáculos Étnicos do Ano Novo Lunar 2018” terá lugar na Praça do Tap Seac, no espaço Anim’Arte NAM VAN, na Praça do Mercado de Iao Hon e no Templo de Pak Tai na Taipa. Entre hoje e até ao dia 19 serão apresentadas as danças e cantares étnicos pela Companhia Wulanmuqi da Bandeira Central Direita de Horqin, uma subdivisão administrativa da Liga Hinggan da Mongólia Interior. A partir do dia 16 serão instalados workshops de artesanato tradicional no espaço Anim’Arte NAM VAN destinados à exibição e venda de artesanato da autoria de artistas locais e de artistas provenientes da Mongólia Interior e Yunnan, incluindo artesanato tradicional, artigos culturais e criativos e gastronomia típica. Serão ainda realizadas outras actividades no mesPUB

mo local, incluindo jogos interactivos tradicionais, workshops de caligrafia e pintura da Mongólia Interior e uma exposição de trajes tradicionais. Nos primeiros três dias do Ano Novo Lunar (de 16 a 18 de Fevereiro), será apresentada uma actuação de dança do leão na Casa do Mandarim, diariamente, pelas 15:00 horas, enquanto a Casa de Lou Kau e a Antiga Residência do General Ye Ting servirão de palco dos “Espectáculos do Ano Novo Chinês 2018”. A “A Popularidade do Vestuário em Brocado – Exposição de Trajes Étnicos da Província de Yunnan e da Região Autónoma da Mongólia Interior” estará patente de 14 de Fevereiro a 11 de Março, no Pavilhão Chun Chou Tong do Jardim Lou Lim Ioc, dando a conhecer aos residentes e visitantes os trajes festivos tradicionais e o vestuário e acessórios usados no dia-a-dia pelas várias tribos e grupos étnicos da Província de Yunnan e Região Autónoma da Mongólia Interior.

Até 19 de Fevereiro, estará aí presente um artesão que fará uma demonstração de artesanato étnico, incluindo brocado e talismãs de papel da Etnia Dai de Yunnan, bem como vestuário de Sonid e peças de cobre e de prata de Urad na Mongólia Interior. Hoje será realizado o “Workshop de Criação de Dísticos” na Casa do Mandarim, por calígrafos que irão deixar por escrito os seus votos de feliz Ano Novo Lunar aos visitantes da Casa do Mandarim. Até 21 de Fevereiro, serão disponibilizados na Academia Jao Tsung-I diversos carimbos com símbolos associados ao Festival da Primavera, para que os visitantes possam criar os seus próprios dísticos. O Workshop de Carimbos Criativos realiza-se no Posto do Guarda-Nocturno do Patane até 28 de Fevereiro.  


4 política TIAGO ALCÂNTARA

15.2.2018 quinta-feira

Tráfego O latido da Pérola

Vong Hin Fai “Mas no artigo 79 das alterações ao Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública parece que não há um regime que permita aos funcionários suspender o trabalho por turnos.”

FUNÇÃO PÚBLICA DEPUTADOS PREOCUPADOS COM TRABALHO POR TURNOS

Cão velho também come A comissão que está a analisar a proposta de alteração aos Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública está preocupada que grávidas e pessoas com mais de 50 anos não sejam dispensada de trabalhar por turnos

O

S deputados estão preocupados com o facto da Alteração ao Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública não considerar a necessidade de dispensa do trabalho por turnos das pessoas em casos especiais, como grávidas, funcionários com mais de 50 anos ou pessoas que tenham filhos com menos de um ano. A situação foi explicada, ontem, por Vong Hin Fai, presidente da 3.ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa, que está a analisar na especialidade o diploma. “Estivemos a analisar com maior profundidade a questão do regime de trabalho por turnos e fizemos uma comparação com os diplomas em vigor. Por exemplo, no Regime das Carreiras de Auxiliar de Saúde existe uma dispensa do trabalho por turnos para alguns trabalhadores”, começou por dizer Vong Hin Fai. “As auxiliares de saúde grávidas a partir do quarto mês de gravidez, os auxiliares de saúde com idade superior a 50 anos ou os que tenham filhos até à idade de 1 ano podem pedir

dispensa do trabalho por turnos. Também na Lei da Relações do Trabalho, que não se aplica à Função Pública, há uma norma semelhante para proteger os trabalhadores”, observou. “Mas no artigo 79 das alterações ao Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública parece que não há um regime que permita aos funcionários suspender o trabalho por turnos. Vamos suscitar esta questão junto do Governo”, reconheceu o deputado e presidente da comissão.

ACUMULAÇÃO DE FÉRIAS

Outro dos problemas que preocupam os deputados é o facto dos trabalhadores da função pública poderem acumular 11 dias de férias de um ano para o outro, até um total de 33 dias acumulados. Se esses 33 dias forem gozados em conjunto com os 22 dias, correspondentes às férias de cada ano, existe a possibilidade dos trabalhadores terem 55 dias de férias em 12 meses. “Queremos perceber se o facto de poderem gozar 55 dias de férias num ano, não poderá

causar inconveniências para os serviços”, explicou Vong Hin Fai. Na reunião de ontem os deputados também abordaram a questão das pausas obrigatórios após seis horas de trabalho ininterruptas. De acordo com a proposta do Governo existe a necessidade de fazer um intervalo, mas não é claro as condições em que deve acontecer. “A proposta não diz de quanto tempo deve ser o intervalo. Na lei das relações do trabalho, que, repito, não se aplica neste caso, há um artigo para haver uma pausa de pelo menos meia hora, após o cumprimento de cinco horas. Queremos que este ponto seja esclarecido”, considerou. Também sobre a proposta de Alteração ao Estatuto dos Trabalhadores da Administração Pública, a AL está a fazer uma consulta pública e recolheu até ontem 16 opiniões, 6 de indivíduos e 10 de movimentos cívicos que não quiseram ser identificado como associações oficiais.

O trânsito na zona da Pérola Oriental pode vir a a ficar “impossível”, com a entrada em funcionamento da ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau caso o Governo não venha a tomar medidas. A denuncia é feita pela deputada Song Pek Kei que exige ao Executivo um planeamento daquela área que tenha em conta o aumento do tráfego que se vai começara registar em breve. A zona da Pérola Oriental já está definida como uma zona crítica no que respeita a trânsito local, nomeadamente desde que aumentou o numero de residências na Areia Preta, recorda a deputada. Com a entrada de veículos vindos de Hong Kong e de Zhuhai na ilha artificial, a situação vai agravar-se na medida em que são encaminhados para a rotunda da Pérola Oriental. “É preciso um planeamento de tráfego adequado e arranjar soluções para que não se torne impossível circular num dos pontos chave no que diz respeito a ligações em Macau”, defende Song Pek Kei. Mais, dada a área mais afectada ser a zona norte, a deputada apela ao Governo a todo um novo planeamento urbano capaz de resolver os problemas de trânsito que não param de afectar aquela zona.

Aborto Deputada quer licença definida

A deputada Chan Hong pede ao Governo que determine um período de licença para as mulheres que abortam. Em interpelação escrita, a deputada salienta que “a situação de aborto causa danos muito grandes às mulheres tanto em termos físicos como emocionais, pelo que precisam de ter direito a um período de descanso para recuperarem”, aponta. Para Chan Hong, a situação actual para estes casos não se adapta às necessidades pelo que pede ao Governo que crie uma licença para o efeito. Caso seja necessário, o Governo deve mesmo avançar para uma alteração dos estatutos da função Pública de modo a incluir as vítimas de aborto, considera.

João Santos Filipe

joaof@hojemacau.com.mo

GASTRONOMIA HAJA OSSOS COM FARTURA

H

Á que aproveitar o ano novo chinês para promover Macau enquanto cidade gastronómica. O pedido é feito pelo deputado Mak Soi Kun ao Executivo. Em interpelação escrita, o tribuno apela a que seja dada utilidade permanente à classificação do território enquanto cidade criativa por parte da UNECO “Ganhar este título acrescenta um

novo impulso à construção de Macau como um centro mundial de turismo e lazer”, refere Mak Soi Kun. Amelhor altura não é deixar para depois considera, mas sim aproveitar a muita afluência de turistas a Macau durante o período do ano novo chinês para dar a conhecer a gastronomia local dentro da nova classificação de Macau. “Muitos turistas vêm cá

por causa da reputação de “capital gourmet” que Macau já começa a ter”, lê-se no documento. No entanto, com a época festiva do ano novo, “um grande número de pequenas e microempresas tradicionais optam por fechar as suas portas para descansar”, lamenta. Chegar a Macau e ver restaurantes de porta fechada não abona a reputação de

capital gastronómica, diz. Para evitar a situação, Mak Soi Kun sugere ao Executivo que inverta a tendência e tome medidas para manter abertos os espaços de restauração locais, essencialmente aqueles que são conhecidos por preservar a gastronomia local.

“Quais as medidas práticas que o Executivo pode fornecer a estes restaurantes de modo a que mantenham as portas abertas em alturas em que Macau regista maior número de turistas, como é o caso do ano novo chinês?”, questiona. Só desta forma, refere, é que “os visitantes podem usufruir das características únicas da cozinha locaçl”, justifica. S.M.M.


política 5

quinta-feira 15.2.2018

SMG FLORENCE LEONG DEIXA DE SER SUB-DIRECTORA A PARTIR DE DIA 1

Dentada chamada Hato As formas apontadas para o reaproveitamento do canídromo depois de ser desactivado têm sido várias e dirigidas a diferentes finalidades. Mas, o que é que vai ao certo ocupar aquela zona ainda não é de conhecimento público, nem do próprio Governo e deve ser pensado com muita cautela. A ideia é deixada pela deputada Song Pek Kei que questiona o Executivo acerca de como vai seleccionar as estruturas que vão ocupar aquele espaço. “Há quem fale em parques de estacionamento, zonas de lazer e o próprio Governo já avançou que pensa construir ali quatro escolas”, refere a deputada em interpelação oral. No entanto, as necessidades são muitas e o Executivo deve encontrar forma de não causar polémica com as escolhas que faz. Para Song Pek Kei é essencial que se comece a tratar disso pois o contrato de concessão com a Yat Yuen estás prestes a terminar.

Rumores Latidos na noite

Desde 2015 até ao final de 2017 a Polícia Judiciária abriu, pelo menos, 13 investigações criminais por divulgação de rumores. Os dados foram avançados, ontem, pelas autoridades à Rádio Macau. O ano passado foi o que teve mais investigações, com um total de 10. Entre essas, cinco foram encaminhadas para o Ministério Público e outras cinco foram encerradas, sem haver acusação. Em 2016 não houve qualquer caso identificado e em 2015 foram registados três casos, que também foram enviados para o MP. Segundo a PJ, a “divulgação de rumores é uma designação vulgar para referir uma situação de factos inverídicos” – “uma a situação prevista e punida pelo (...) Código Penal”. O Governo, através do secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, pretende agravar as penas para quem divulgue rumores, intenção que consta na proposta de nova lei para protecção civil.

H

Á um novo capítulo na história dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG). De acordo com o canal chinês da Rádio Macau, a sub-directora, Florence Leong, que trabalhou ao lado do ex-director Fung Soi Kun aquando da passagem do tufão Hato por Macau, pediu a demissão. O pedido torna-se efectivo já a partir de 1 de Março, mas Florence Leong deverá continuar como funcionária dos SMG, desempenhando o cargo de técnica superior assessora principal. Neste momento decorrem as investigações e entrevistas a testemunhas no âmbito do processo disciplinar aplicado aos dois antigos membros da direcção dos SMG, actualmente liderada por Raymond Tam. Contactada pelo HM, a deputada Agnes Lam considerou que a saída de Florence Leong não surpreende, por estar em causa um processo disciplinar. “O Governo está a levar a cabo uma investigação de acordo com o processo disciplinar instaurado. O Governo anunciou, após a divulgação do relatório, que o director e vice-directora seriam alvo de uma investigação. Trata-se de um procedimento normal mas ainda não sabemos se haverá algum tipo de penalização.” Agnes Lam confessou não estar surpreendida com a continuação de Florence Leong nos SMG como funcionária. “Ela tem alguma experiência e se ela pode ou não ter outro cargo, que não seja de direcção, penso que não há problema nenhum.” Já a deputada Song Pek Kei referiu que a demissão de Florence Leong não deverá estar relacionada com o relatório do CCAC, uma vez que este fez referências mais directas a Fung Soi Kun. “Penso que deve ter sido uma decisão da própria sub-directora, que teve em conta as suas próprias razões”, apontou. “Se estive no quadro, o Governo não pode violar a lei e despedi-la”, acrescentou ainda Song Pek Kei, quando questionada sobre a continuação de Florence Leong nos SMG como técnica superior. O HM tentou obter mais esclarecimentos sobre a mudança de cargo

RÓMULO SANTOS

Canídromo Governo deve evitar cãofusão

A sub-directora dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos, Florence Leong, pediu a demissão, que se torna efectiva a partir do próximo dia 1 de Março. Tal como Fung Soi Kun, Florence Leong está a ser alvo de um processo disciplinar, mas deverá manter-se nos serviços

Agnes Lam “O Governo anunciou, após a divulgação do relatório, que o director e vice-directora seriam alvo de uma investigação. Trata-se de um procedimento normal mas ainda não sabemos se haverá algum tipo de penalização”

de Florence Leong, mas até ao fecho desta edição não foi possível obter uma resposta.

ARRUMAR A CASA

Depois dos membros do Governo terem ido, por diversas vezes, à Assembleia Legislativa dar explicações sobre a melhoria dos serviços de prevenção e sinalização de catástrofes, Agnes Lam defende que houve, de facto, uma ligeira mudança, mas que os SMG ainda estão a tentar resolver problemas internos. “Penso que estão a tentar melhorar os serviços, mas deveriam ter mais pessoas com experiência no processo de tomada de decisões. Continua a não ser muito claro a forma como os serviços vão funcionar, porque anunciaram na AL que iriam ser revistos uma série de

regulamentos. A nova direcção está a tentar melhorar os procedimentos, mas parece-me que ainda estão a tentar resolver muitas questões internas”, defendeu. O relatório do Comissariado contra a Corrupção (CCAC), divulgado semanas após a passagem do tufão Hato, apontou o dedo não só a Fung Soi Kun como também a Florence Leong. Uma das críticas prendeu-se com o facto do ex-director não ter tomado medidas face à religião da sub-directora dos SMG. Na internet foram colocados rumores a circular que Leong Ka Cheng faria oferendas a fantasmas bebés, na esperança de atrair boa fortuna. Os rumores terão mesmo causado medo nos serviços, e o CCAC entende que Fong Soi Kun

deveria ter tomado medidas, apesar de reconhecer “a liberdade de crença religiosa”. “É difícil confirmar se tais rumores eram verdadeiros ou se se tratavam apenas de boatos. Todavia, todos os trabalhadores dos SMG com que o CCAC entrou em contacto manifestaram que os referidos rumores foram amplamente divulgados naqueles Serviços e que todas as pessoas tinham conhecimento de tal facto”, consta no relatório. “Acresce que, alguns actos quotidianos da referida sub-directora provocavam realmente inquietação, particularmente para os trabalhadores que exerciam funções por turnos toda a noite”, lê-se no relatório. Andreia Sofia Silva e Vítor Ng info@hojemacau.com.mo


6 sociedade

15.2.2018 quinta-feira

TIAGO ALCÂNTARA

ERRO MÉDICO SÓ UM OSSO ATRAVESSADO EM 2017

A

Durante o programa, um ouvinte sugeriu a mudança de instalações do consulado-geral de Portugal em Macau, para que este local passe a receber a visita permanente de turistas e cidadãos

O

programa matinal de ontem do canal chinês da Rádio Macau destinou-se a debater o património de Macau, tendo contado com a presença de Leong Wai Man, vice-presidente do Instituto Cultural (IC). Durante o programa, um ouvinte sugeriu a mudança de instalações do consulado-geral de Portugal em Macau, para que este local passe a receber a visita permanente de turistas e cidadãos. A vice-presidente não deu uma resposta concreta sobre este assunto, tendo apenas declarado que, no passado, o IC recebeu várias opiniões sobre a abertura ao público de infra-estruturas históricas utilizadas por serviços públicos. Leong Wai Man disse que, no futuro, o Governo vai ter isso em

conta, mas que será sempre um trabalho a longo prazo. Contactada pelo HM, AméliaAntónio, presidente da Casa de Portugal em Macau, considerou que esta sugestão é pouco viável. “O edifício do consulado é propriedade do Estado português, não é nenhum edifício da RAEM, cedido ou alugado. Não vejo que isso tenha alguma viabilidade, além de que é um edifício que, por dentro, está arranjado para funcionar com escritórios e não tem qualquer interesse nos seus interiores. O interesse do edifício está na construção em si, que é relevante.” O cônsul-geral de Portugal em Macau, Vítor Sereno, não quis fazer qualquer comentário sobre este assunto.

EM ESTADO DE RUÍNA

Durante o programa, a vice-presidente do IC adiantou

PATRIMÓNIO SUGERIDA MUDANÇA DE LOCAL DO CONSULADO-GERAL DE PORTUGAL

A voz do dono

Um ouvinte do programa matinal do canal chinês da Rádio Macau sugeriu a mudança de local do consulado-geral de Portugal em Macau, para que o actual espaço passe a ser uma atracção turística. Leong Wai Man, vice-presidente do Instituto Cultural, disse que, a longo prazo, irão pensar no uso turístico deste tipo de infra-estruturas que os trabalhos do organismo, que recentemente conheceu a sua nova presidente, Mok Ian Ian, visam não apenas proteger

CENTRO HISTÓRICO UMA GESTÃO ABAIXO DE CÃO

C

han Ka Leong, vice-presidente do Centro da Política da Sabedoria Colectiva, ligado aos kaifong, disse ao Jornal do Cidadão que está desiludido quanto ao plano de salvaguarda de gestão do património, uma vez que, passados quatro anos, o documento de consulta pública continua a ter falta de informações.

O responsável defendeu que os conteúdos não estão devidamente aprofundados e que há uma grande incerteza em relação ao desenvolvimento do centro histórico. “Qual é o próximo passo a ser tomado pelo Governo? Quais os trabalhos que serão feitos entre o IC e as Obras Públicas?”, questionou.

o património mas também garantir a sua dinamização. Um outro ouvinte criticou o IC por não ter protegido alguns espaços históricos, tal como o restaurante Lok Kwok, localizado na avenidaAlmeida Ribeiro. O IC foi também criticado por ter deixado muitos espaços em ruínas ou num estado de degradação. A vice-presidente sublinhou que o IC tem comunicado com os proprietários privados para que façam obras de revitalização e preservação dos

edifícios. Em relação às ruas das zonas antigas, a responsável adiantou que é necessário fazer uma avaliação das ruas que possam ser consideradas património. Leong Wai Man defendeu que, caso sejam protegidas todas as ruas sem uma avaliação prévia, a medida acabará por não surtir o efeito desejado. Andreia Sofia Silva e Vítor Ng info@hojemacau.com.mo

Comissão do Erro Médico, que entrou em vigor a 26 de Fevereiro do ano passado, tratou de 82 atendimentos, sendo que, segundo um comunicado, 73 foram “uma mera consulta ou assuntos de natureza administrativa, que não são competência da comissão nem satisfaziam as condições para requerer a perícia”. Apenas um caso dos nove que foram alvo de perícia técnica foi considerado erro médico, sendo que três “foram indeferidos por não satisfazerem as condições legalmente previstas”, um ainda está a ser alvo de perícia, cinco casos originaram a emissão de relatórios e quatro “não constituem erro médico”. No ano passado foram realizadas 50 reuniões, tendo sido efectuadas pela comissão um total de 24 audiências e uma inspecção in loco a um hospital. Foram formulados “32 pedidos de acesso a processos clínicos e informações, dirigidos às várias instituições que incluem hospitais público e privado, centros de saúde, clínicas de medicina ocidental e de medicina tradicional chinesa”. Foram também convidados pela comissão “peritos para presenciar nas reuniões e prestar apoio ou emitir parecer por escrito, num total de sete pessoas”. Foi também celebrado um protocolo, em Dezembro do ano passado, com a Associação Médica da Província de Guangdong.

IC Ministério Público postado na casamata

Apesar de no passado o Instituto Cultural ter emitido um parecer em que defendeu a protecção da Casamata no Alto de Coloane, o Governo recusa avançar se tem algum tipo de planos para uma futura reutilização do espaço ou abertura ao público. Após o relatório elaborado pelo Comissariado Contra a Corrupção que defendeu a recuperação pelo Governo da RAEM do terreno onde está a antiga construção de origem portuguesa, o HM questionou se havia já tinha sido elaborado algum projecto para o espaço. No entanto, o IC recusou fazer qualquer comentário, com base no facto do caso estar a ser acompanhado pelo Ministério Público, a pedido do Chefe do Executivo. “Considerando que o “Relatório de investigação sobre construção no Alto de Coloane” se encontra na posse do Ministério Público da RAEM para efectuar sindicâncias e ser acompanhado, o IC, por conseguinte, não expressa quaisquer comentários neste momento”, foi a posição oficial emitida.


sociedade 7

quinta-feira 15.2.2018

IDOSOS ACADÉMICO PEDE MAIS ESFORÇOS NA IMPLEMENTAÇÃO DE PREVIDÊNCIA CENTRAL

Hóteis abanam a cauda

Helena de Senna Fernandes, directora dos Serviços de Turismo, adiantou, segundo a Rádio Macau, que a taxa de ocupação hoteleira deverá rondar os 90 por cento nos próximos dias. “Em geral, neste momento, estamos a ter uma média acima de 80 por cento. A nossa previsão para o Ano Novo Chinês é, talvez, acima de 85 por cento. (...) A partir do terceiro dia do Ano Novo Chinês até ao sexto dia, estamos a prever, nalguns dias, uma taxa média de ocupação para além de 90 por cento”, afirmou a responsável à margem da tradicional de bênção da Parada de Celebração do Ano do Cão. Quanto ao número de turistas, é esperado “um ligeiro aumento entre um e três por cento” para esta época do Ano Novo Lunar.

Macau Edi Van SA Quem morde assim não é gago

O Governo decidiu renovar as nomeações de dois membros do conselho de administração de uma empresa pública, a Transferência Electrónica de Dados – Macau Edi Van SA. De acordo com um despacho publicado ontem em Boletim Oficial (BO), continuam nos cargos Chan Tze Wai, que também ocupa o cargo de subdirectora dos Serviços de Economia, e Shuen Ka Hung, que lidera o Centro de Produtividade e Transferência de Tecnologia de Macau. As renovações têm o prazo de um ano e entram em vigor a partir dos dias 25 de Março e 1 de Abril, respectivamente.

Português Busca, busca, busca...

SOFIA MARGARIDA MOTA

Lei Heong Iok, presidente do Instituto Politécnico de Macau (IPM), adiantou ontem, à margem da cerimónia de lançamento da aplicação “Diz Lá!”, que daqui a dois anos será formado o primeiro grupo de professores locais de português. Segundo o Jornal do Cidadão, o presidente do IPM falou ainda da questão dos recursos humanos nesta área, tendo adiantado que a instituição de ensino superior abriu o curso para formação de professores nas línguas chinesa e portuguesa, prevendo o prazo de dois anos para a constituição do primeiro grupo de docentes, tendo em conta o número de alunos inscritos. Lei Heong Iok adiantou também que o IPM também elabora materiais para o ensino tendo em conta as necessidades e de acordo com a iniciativa de “Uma Faixa, Uma Rota”, para que Macau possa desempenhar o seu papel como plataforma.

Osso difícil de roer

Até 2036 a percentagem da população dependente, ou seja crianças e idosos, vai aumentar para 38,6 por cento. Por essa razão, e principalmente devido a envelhecimento, o académico Tang Kai Hong defende num artigo académico a necessidade de um maior empenho para a implementação total de Regime de Previdência Central

O

Governo de Macau tem de lidar com o problema do envelhecimento da população e criar de forma urgente um Regime de Previdência Central universal e colocar mais recursos humanos nesse objectivo. Esta é a conclusão de um estudo elaborado pelo académico Tang Kai Hong, num artigo publicado na Revista da Administração Pública e Governação, em Journal of Public Administration and Governance. “A constituição de um Regime de Previdência Central é uma política muito importante, especialmente numa altura em que Macau tem uma sociedade cada vez mais envelhecida. O Governo deve lidar de forma urgente com a construção de um Sistema de Previdência Central”, pode ler-se nas conclusões do académico Tang Kai Hong. “Neste momento, o Governo ainda não anunciou uma calendarização para levar avante a sua determinação de implementar um sistema [obrigatório]. Desta perspectiva, a implementação de um fundo de previdência ainda está uma fase experimental, não há um implementação total dessa determinação, por isso, o Governo precisa de dedicar mais recursos para a implementação total do sistema de previdência central”, considera.

sões para as Pequenas e Médias Empresas. Na altura, o Governo comprometeu-se a torná-lo obrigatório, dentro de três anos.

POPULAÇÃO MAIS VELHA

No entanto, o académico alerta para a necessidade do sistema gerar retornos positivos para os trabalhadores, ao contrário do que diz acontecer em Hong Kong. Segundo o académico, na região vizinha os pagamentos aos pensionistas, após as contribuições, têm ficado aquém das expectativas. “Em Hong Kong, mais de 10 anos depois de terem sido estabelecidos os fundos de previdência, há críticas que os retornos dos fundos sãos baixos e que os custos de gestão são caros, o que faz com

que falhem na função de proteger os trabalhadores”, explicou. “Há vozes que propõem mesmo que o Governo [de Hong Kong] faça uma revisão profunda do modelo adoptado ou que termine mesmo com a política”, frisou. O regime de Previdência Central Não-Obrigatório entrou em vigor no início do ano. Na discussão na Assembleia Legislativa que resultou na aprovação do documento, foi explicado que o regime não seria obrigatório imediatamente, devido às pres-

VACINAS GRIPE POUCO RAIVOSA

D

ESDE ontem que os residentes têm mais opções de locais para levarem as suas vacinas. De acordo com um comunicado dos Serviços de Saúde (SS), estarão também disponíveis postos de vacinação no CHCSJ, no Hospital Kiang Wu, nas consultas externas do Hospital Universitária de Ciência e Tecnologia e nas Clínicas dos Operadores, com vacinação gratuita e sem marcação. Os SS apontam que desde os finais de Janeiro que se

regista uma subida da taxa de vacinação “com uma média de cerca de 400 residentes por dia, tendo ultrapassado uma média de 4,000 residentes por dia aquando do período de pico”. Tal causou “um grande impacto no funcionamento dos postos de vacinação”, explica o comunicado. Nos últimos dias “os centros de saúde têm registado uma descida para uma média de cerca de 700 residentes por dia”. Os SS já têm um total de 165 mil

A preocupação com esta questão para o académico parte de um problema há muito identificado pelo Governo da RAEM: a população está a ficar cada vez mais velha. Segundo os números da população de 2016, o número de pessoas com 65 anos ou mais cresceu para 59.383, ou seja um aumento de 48,6 por cento face a 2011. Este valor representava, em 2016, 9,1 por cento da população e tem tendência par aumentar. Também de acordo com os dados compilados por Tang Kai Hong, com base nos número oficiais, o número de cidadãos que dependem de outrem para sobreviver vai aumentar. Ou seja o número de pessoas com mais de 65 anos e as crianças, que ainda são novas para entrar no mercado do trabalho. Em 2016 a média da idade população era de 39,3 anos e o rácio de dependência ficava situado em 14 por cento. Porém, em 2036, estima-se que a dependência suba para 38,6 por cento e que a média da idade atinja os 45,5 anos. João Santos Filipe

joaof@hojemacau.com.mo

Lai Chi Vun Projectos arreganhados

vacinas disponíveis, sendo que 127 mil residentes já foram vacinados. O pico da gripe deverá manter-se nas próximas semanas, existindo a possibilidade “de ocorrência de uma segunda onda de gripe após os feriados de novo ano chinês”.

Está a decorrer uma consulta pública sobre um total de dez projectos que serão discutidos e aprovados em sede do Conselho do Planeamento Urbanístico (CPU). De acordo com a lista disponível, três deles estão situados na Estrada de Lai Chi Vun, bem ao lado dos estaleiros navais que estão também a ser alvo de uma consulta pública com vista à sua classificação como património e respectiva preservação. Os projectos não terão mais do que dez metros de altura e estão dependentes do parecer da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental e do Instituto Cultural. Outro dos projectos que será alvo da análise a aprovação do CPU é um edifício localizado na Rua Central de Toi San, propriedade da Sociedade de Turismo e Diversões de Macau (STDM).


8 china

15.2.2018 quinta-feira

EUA NÃO LARGAM O OSSO

A

China pediu na terça-feira a contenção aos Estados Unidos (EUA) sobre o uso de restrições comerciais, depois que os americanos decidiram iniciar investigações de defesa comercial sobre tubos soldados importados. “A China está preocupada com a grave tendência de proteccionismo dos EUA no sector de produtos siderúrgicos”, disse o Ministério do Comércio da China em um comunicado. O comunicado foi divulgado depois do Departamento de Comércio dos EUA ter anunciado na segunda-feira que iniciará investigações de defesa comercial sobre os tubos soldados de grande diâmetro importados da República da Coreia, Turquia, Grécia, Índia, Canadá e China. Embora os membros da Organização Mundial do Comércio tenham o direito de lançar essas in-

vestigações, “a protecção frequente e excessiva da indústria doméstica não serve os propósitos originais das medidas de defesa comercial, e muitas vezes, cria um círculo vicioso”, disse Wang Hejun, chefe do departamento de defesa comercial e investigação da pasta, no comunicado. Até Janeiro, mais da metade das medidas efectivas de defesa comercial tomadas pelos EUA tinham como objectivo os produtos siderúrgicos, cobrindo quase todos esses produtos importados pelo país. Wang disse que a base da recuperação económica global permanece frágil, e que todos os países devem trabalhar juntos para isso. “A China espera que os EUA observem as regras comerciais multilaterais e desempenhem um papel positivo em promover o desenvolvimento económico mundial”, disse Wang.

MAR DO SUL DA CHINA INGLESES MOSTRAM OS DENTES

G

AVIN Williamson, secretário de Estado da Defesa, anunciou que uma das fragatas do país, HMS Sutherland, vai passar pelas águas do mar do Sul da China para assegurar o direito de livre navegação. Actualmente, a fragata anti-submarino HMS Sutherland da Marinha Real britânica encontra-se numa visita à Austrália, onde a embarcação permanece desde o início da semana. Enquanto isso, Williamson não especificou se

o navio vai passar perto das ilhas controladas pela China – um acto geralmente praticado pelos EUA, o que por sua vez causa muitas críticas por parte de Pequim. O mar do Sul da China é considerado uma área estratégica economicamente importante, atravessada por vias marítimas importantes, com potenciais fontes de petróleo, gás e outros recursos minerais. Os EUA vêm agravando as tensões em torno da situação efetuando na região patrulhamento e manobras em conjunto com seus aliados. De acordo com Washington, as suas acções visam assegurar a liberdade de navegação, enquanto Pequim as qualifica como actos de violação da sua soberania.

O fiel amigo XI JINPING “TENHO COMO TRABALHO SERVIR O POVO”

“T

ENHO como trabalho servir o povo”, disse na segunda-feira o presidente chinês Xi Jinping aos aldeãos locais nos subúrbios de Chengdu, capital da Província de Sichuan, no sudoeste da China. Xi, também secretário-geral do Comité Central do Partido Comunista da China, fez as observações quando um residente sé-

nior da aldeia de Zhanqi disse com excitação: “Você é o nosso bom líder e a estrela da sorte do povo chinês!” “Obrigado. Eu sou um servidor do público. Tenho como trabalho servir o povo”, respondeu o presidente. Xi estava na aldeia para conhecer os avanços no uso da internet para ajudar a vender produtos locais. Uma mulher idosa quis dar um par de sapatos feitos à mão a Xi como presente, mas o

presidente sorriu e insistiu em pagar. Antes de vir à aldeia, Xi visitou Yingxiu, no distrito de Wenchuan, epicentro do terramoto de magnitude de 8 graus que atingiu a Província de Sichuan, no sudoeste da China, em 12 de Maio de 2008. Xi visitou as ruínas de uma escola secundária, onde ele colocou flores em memória de mais de 80 mil pessoas mortas no terramoto e heróis que morreram durante o trabalho de res-

gate. Xi disse que as ruínas devem ser protegidas para se tornarem numa base da educação sobre patriotismo. O presidente também viu as mudanças em Yingxiu nos últimos 10 anos depois do tremor de terra e visitou uma oficina de produção de chá local e um restaurante. Durante a visita, Xi disse aos aldeãos locais que a China continuará a revitalizar as zonas rurais. “O desenvolvimento das zonas rurais não é apenas


china 9

quinta-feira 15.2.2018

De trela curta

Pequim monta dispositivo de segurança com 900 mil pessoas

A

cidade de Pequim instalou um dispositivo de segurança formado por 900.000 pessoas, visando manter a ordem durante a festa do Ano Novo Lunar, que começa na quinta-feira, informou hoje a imprensa oficial. Os efetivos - um por cada 20 cidadãos da capital chinesa - incluem civis, que vão vigiar zonas residenciais e comerciais da cidade, detalha a Xinhua. Aoperação, comparável a outras datas importantes, como os Jogos Olímpicos de 2008, desfiles militares ou cimeiras internacionais, foi anunciada depois de um ataque com faca, no domingo passado, ter resultado num morto e doze feridos. O dispositivo inclui ainda 200.000 membros das forças de seguranças - polícias e seguranças privadas. Segundo o calendário chinês, que se baseia nos

sobre o desenvolvimento de indústrias ou materiais, mas também sobre vidas espirituais e culturais”, disse.

PRESIDENTE VISITA EX-LÍDERES

Além dos pobres, o presidente Xi Jinping e outros líderes chineses visitaram ex-líderes para dar saudações antes da Festa da Primavera. Os ex-líderes, incluindo Jiang Zemin e Hu Jintao, receberam visitas pessoais dos líderes actuais ou de seus representantes. Xi, assim como os outros actuais líderes, desejaram aos ex-líderes uma boa Festa da Primavera, boa saúde e vida

PENSAMENTO DE XI É PARA ROER O chefe de anti-corrupção da China, Zhao Leji, pediu que aos funcionários anti-corrupção que estudem e implementem completamente o pensamento de Xi Jinping sobre o Socialismo com Características Chinesas para uma Nova Era e o espírito do 19º Congresso Nacional do Partido Comunista da China. Zhao, membro do Comité Permanente do Comité Central do PCC, fez as observações ao entregar um relatório de trabalho na segunda sessão plenária da 19ª Comissão Central de Inspecção Disciplinar (CCID) do PCC em 11 de Janeiro.

Mercedes Defeitos lambidos

O construtor automóvel alemão Mercedes-Benz e a sua joint-venture chinesa Beijing Benz Automotive vão chamar à revisão 20.779 veículos na China, devido a cintos de segurança defeituosos, informaram hoje as autoridades encarregadas do controlo de qualidade. A Beijing Benz Automotive vai fazer a revisão de um total de 18.893 automóveis Classe C e GLC, fabricados entre outubro de 2016 e fevereiro de 2017, detalhou a Administração-Geral de Supervisão da Qualidade, Inspeção e Quarentena do país, citada pela televisão estatal CCTV. A Mercedes-Benz China fará a revisão de 1.886 automóveis desportivos importados Classe S, Classe C e GLC, fabricados entre Julho e Dezembro de 2016. As autoridades chinesas referiram que os cintos de segurança podiam não funcionar em caso de acidente, o que supõe um risco para a segurança do condutor. As revisões, realizadas gratuitamente, vão começar a 9 de Março.

O relatório foi publicado na segunda-feira. Zhao exigiu que a CCID defenda a posição de Xi como o centro do Comité Central do PCC e Partido inteiro, e guarde a autoridade do Comité Central do PCC e a sua liderança centralizada, unificada. Zhao disse que os funcionários da CCID devem sempre permanecer calmos, sóbrios, fortes e persistentes, e nunca parar os esforços para garantir a governanção completa e rigorosa sobre o Partido. Zhao também sublinhou a importância de estudar, respeitar e seguir a Constituição do Partido.

longa. Os ex-líderes expressaram o seu agradecimento pelas visitas e elogiaram as realizações históricas feitas pelo Comité Central do PCC com Xi Jinping no núcleo da liderança do Partido inteiro, exército e povo chinês de todas as etnias para alcançar novos avanços na causa do socialismo com características chinesas na nova era. Eles também expressaram apoio ao estatuto nuclear de Xi no Comité Central do PCC e em todo o Partido.

ciclos da lua, o ano novo começa a 16 de fevereiro, sob o signo do Cão, um dos 12 animais do zodíaco da China. Trata-se da principal festa das famílias chinesas: na China e em todas as ‘chinatown’ espalhadas pelo mundo, os edifícios estão engalanados com lanternas vermelhas, enquanto nas ruas se lançam petardos e fogo-de-artifício para “afugentar os maus espíritos”. Centenas de milhões de chineses radicados nas prósperas cidades do litoral regressam por esta altura às suas terras natais, na maior migração humana do mundo.

Raio X Mulher de guarda

As imagens de vigilância de uma estação de comboio da China não deixam margem para dúvidas: uma mulher entrou para dentro de uma máquina de Raio-X de uma estação de comboio local, onde são colocadas as bagagens do passageiros para o habitual controlo de segurança. A passageira justificou o episódio alegando que tinha receio que os seus pertences fossem roubados ou que ficassem perdidos no meio das restantes bagagens, segundo avança o The Daily Mail. Num vídeo partilhado pela rede social chinesa PearVideo, que mostra as imagens de vigilância da estação, é possível ver a mulher a sair do tapete rolante, ajoelhada, ao mesmo tempo que verifica todos os seus pertences. Um acontecimento que surpreendeu não só os seguranças, mas também quem estava à sua volta. O episódio insólito aconteceu no domingo, dia 11 de Fevereiro, na estação de comboio em Dongguan, província de Guangdong.

JOSÉ MARCOS BATALHA Missa de 7o. Dia A família enlutada de José Marcos Batalha cumpre o doloroso dever de informar que amanhã, dia 16, pelas 18 horas, será rezada na Sé Catedral uma missa de Sétimo Dia pelo repouso da alma deste seu ente querido. A todos quantos se queiram associar a este piedoso acto, a família agradece antecipadamente.


10 publicidade

15.2.2018 quinta-feira

Anúncio

Faz-se saber que no concurso público n.o 3/P/18 para a «Prestação de Serviços de Lavagem e Engomagem aos Serviços de Saúde», publicado no Boletim Oficial da Região Administrativa Especial de Macau n.º4, II Série, de 24 de Janeiro de 2018, foram prestados esclarecimentos, nos termos do artigo 4.º do programa do concurso público pela entidade que o realiza e que foram juntos ao respectivo processo. Os referidos esclarecimentos encontram-se disponíveis para consulta durante o horário de expediente na Divisão de Aprovisionamento e Economato dos Serviços de Saúde, sita no 1.º andar, da Estrada de S. Francisco, n.º 5, Macau, e também estão disponíveis na página electrónica dos S.S. (www.ssm.gov.mo). Serviços de Saúde, aos 8 de Fevereiro de 2018. O Director dos Serviços Lei Chin Ion

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO N.o 7/P/18 Faz-se público que, por despacho do Ex.mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 25 de Janeiro de 2018, se encontra aberto o Concurso Público para «Fornecimento e Instalação de Três Equipamentos para Endoscopias Digestivas aos Serviços de Saúde», cujo Programa do Concurso e o Caderno de Encargos se encontram à disposição dos interessados desde o dia 14 de Fevereiro de 2018, todos os dias úteis, das 9,00 às 13,00 horas e das 14,30 às 17,30 horas, na Divisão de Aprovisionamento e Economato destes Serviços, sita no 1. º andar, da Estrada de S. Francisco, n.º 5, Macau, onde serão prestados esclarecimentos relativos ao concurso, estando os interessados sujeitos ao pagamento de MOP38,00 (trinta e oito patacas), a título de custo das respectivas fotocópias (local de pagamento: Secção de Tesouraria dos Serviços de Saúde) ou ainda mediante a transferência gratuita de ficheiros pela internet na página electrónica dos S.S. (www.ssm.gov.mo ). As propostas serão entregues na Secção de Expediente Geral

destes Serviços, situada no r/c do Centro Hospitalar Conde de São Januário e o respectivo prazo de entrega termina às 17,30 horas do dia 16 de Março de 2018. O acto público deste concurso terá lugar no dia 19 de Março de 2018, pelas 10,00 horas, na “Sala Multifuncional”, sita no r/c da Estrada de S. Francisco, n.º 5, Macau. A admissão a concurso depende da prestação de uma caução provisória no valor de MOP29.940,00 (vinte e nove mil, novecentas e quarenta patacas) a favor dos Serviços de Saúde, mediante depósito, em numerário ou em cheque, na Secção de Tesouraria destes Serviços ou através da Garantia Bancária/Seguro-Caução de valor equivalente. Serviços de Saúde, aos 05 de Fevereiro de 2018. O Director dos Serviços Lei Chin Ion

NOTIFICAÇÃO EDITAL (nota de acusação)

No: 10/2018

Considerando que se revela ser impossível notificar, nos termos do n.º 1 do artigo 72.º do Código de Procedimento Administrativo (CPA), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, os indivíduos abaixo mencionados, por ofício, telefone, pessoalmente ou outra forma, Lai Kin Lon Kenny, Chefe do Departamento de Inspecção do Trabalho (DIT), Substituto, manda que se proceda, nos termos do n.º 2 do artigo 11.º do Decreto-Lei n.º 52/99/M – “Regime geral das infracções administrativas e respectivo de 15 (quinze) dias, a contar do dia seguinte ao da publicação da presente notificação edital, entregar nestes Serviços a defesa e as alegações escritas em relação às eventuais infracções: Processo n.º 1449/2017: ZHU RUIJUN (titular de Título de Identificação de Trabalhador Não Residente), tendo autorização para permanecer na RAEM na qualidade de trabalhador, é suspeito de ter prestado actividade a empregador diferente daquele para o qual foi autorizado a trabalhar. Nos termos da alínea 2) do n.º 5 do artigo 32.º da Lei n.º 21/2009 – “Lei da Contratação de Trabalhadores Não Residentes, o eventual infractor pode ser punido com multa de $5 000,00 (cinco mil patacas) a $10 000,00 (dez mil patacas). 2. Processo n.º 2126/2017: ZHOU JIANHUA (titular do passaporte da República Popular da China), é suspeito do exercício pessoal e directo de actividade em proveito próprio, sem autorização administrativa para esse efeito, cometendo eventualmente infracção à alínea 4) do artigo 2.º, conjugada com o n.º 1 do artigo 3.º do Regulamento Administrativo n.º 17/2004 – “Regulamento sobre a Proibição do Trabalho Ilegal”. Nos termos da alínea 1) do n.º 1 do artigo 9.º do mesmo Regulamento, o eventual infractor pode ser punido com multa de “20 000,00 (vinte mil patacas) a $50 000,00 (cinquenta mil patacas). Ao mesmo tempo, nos termos do artigo 10.º do mesmo Regulamento, o eventual infractor também pode estar sujeito à sanção acessória de impedimento de exercício de qualquer actividade laboral na RAEM por um período de dois anos. Os eventuais infractores acima mencionados poderão, dentro das horas de expediente, levantar a respectiva nota de acusação no Departamento de Inspecção do Trabalho, sita na Avenida do Dr. Francisco Vieira Machado n.ºs 221-279, Edifício “Advance Plaza”, 1.º andar, Macau, sendo-lhes também facultada a consulta dos respectivos processos, mediante requerimento escrito. Findo o prazo acima referido, a falta de apresentação da defesa escrita é considerada como tendo sido efectuada, de facto, a audiência do eventual infractor. Departamento de Inspecção do Trabalho, aos 5 de Fevereiro de 2018. O Chefe do D.I.T. Lai Kin Lon Kenny


ano do cão 11

quinta-feira 15.2.2018

PREVISÕES JOSÉ SIMÕES MORAIS

Ano instável, de grandes mudanças a variar entre extremos, o que coloca as pessoas nervosas. A felicidade encontra-se no lugar muito baixo e para este ano, os nativos de Coelho, Búfalo e Serpente estarão bafejados, ficando os de Dragão com as piores expectativas. O Deus do Ano (Tai Sui) é Jiang Wu, um general que procura resolver os conflitos e evitar as guerras entre países. POR SIGNOS E POR ANOS O artigo que se segue foi construído a partir do que entendemos das previsões feitas por Lei Koi Meng (Edward Li) e, se muitas das ideias poderão assemelhar-se com as deste geomante, na tradução bastante ficou transfigurado e fora do que ele transmite.

CÃO Os nativos deste signo encontram-se em Zhi Tai Sui, o mais forte Fan Tai Sui a significar ter o Deus do Ano (Tai Sui) sentado no topo da cabeça. Se não houver Fu (Felicidade) terá o oposto Huo (desastre); não há meio-termo, apenas extremos, o que significa grandes mudanças. Não se esqueça de a 23 de Fevereiro (oitavo dia do primeiro mês lunar do ano) ir ao templo oferecer sacrifícios ao Deus do Ano, para ficar protegido pelas suas boas graças. Carreira: Tem três estrelas da sorte que o apoiam: Hua Gai, a representar talento e habilidade, torna-o criativo com muito boas ideias, a trazer-lhe a atenção dos outros; Tai Ji Gui Ren, significa ter alguém a ajudá-lo e Tian Guan, melhoria na carreia. Assim, apenas precisa de trabalhar arduamente para conseguir colocar-se numa boa posição e daí alcançar o posto de comando. Amor: Para o nativo feminino de Cão, cuidado com a influência da estrela Hua Gai que pode levar a criar conflitos com o seu marido, pois o seu talento e criatividade fazem-na poderosa e, por isso, tentada a impor-se ao companheiro, e, devido à má estrela Jian Feng (Fio da lâmina da Espada), originam-se discussões conflituosas. Terá de ser paciente

e agir com calma na sua relação conjugal ou rapidamente ocorrerá o divórcio. Para os não casados, não é ano de encontrar a sua cara-metade. Saúde: Conta com duas más estrelas, Jian Feng (Fio da lâmina da Espada), operação clínica e Fu Shi (Corpo Morto), representa morte que poderá correr por desastre. Os nativos nascidos no Verão serão os que podem ter mais problemas, pois estão mais propensos a ataques de coração e AVC (Acidente Vascular Cerebral), assim como problemas respiratórios. Por isso, evite fazer exercícios físicos fora de portas e conduza menos o seu veículo motorizado. Emocionalmente refresque-se com banhos de água e coma gelados.

Dinheiro: Conforme a sua relação com o Deus do Ano, também assim irá ser a quantidade de dinheiro a receber. Entre os nativos de Cão, os que nasceram em 1970 terão as melhores oportunidades de progredir na carreira e por isso, maiores rendimentos do que todos os outros. 1958 - Deverá ter cuidado especialmente com a saúde. É bom fazer uma festa de aniversário. A carreira contará com ajuda. 1982 – Encontrará espaço na carreira para se revelar, mas mesmo trabalhando muito, pouco será o que recebe e por isso, deverá ser paciente. 1994 – Terá ajudas e dinheiro extra. Bom ano para prosseguir com as suas ideias.

Os nativos de Coelho são os melhores para o acompanhar, devendo evitar as pessoas do signo Dragão.

PORCO Parece-lhe que este ano vai tudo na boa direcção mas, de facto, o desenvolvimento não será muito, pois não terá fortes estrelas da sorte a suportá-lo na carreira. Procure dar o seu melhor e o res-

to aparecerá por que tem de ser. Tal é devido à auspiciosa estrela da sorte Tian Xi (Virtude Celeste), que transforma pequenos infortúnios em felizes e harmoniosos acontecimentos, sendo propícia para o casamento e boas relações com todas as pessoas. Através desta estrela vai conseguir um ano mais fácil do que o anterior e fazer mais amigos, do que inimigos. Precisa é de sair mais, participar em mais festas e construir novas amizades. Não terá melhorias na carreira, mas o dinheiro surpreendentemente aparecerá. Se não houver grandes expectativas é um ano em que poderá manter sempre um sorriso na face. Mas terá duas más estrelas, a Bing Fu, a sinalizar doença, coloca os nativos cansados e sem vontade de nada fazer, e a Gua Su, da arrogância, levando-o a viver sozinho, pois sem dar atenção ao que os outros fazem, desconsidera-os. Os seus bons trabalhos levam-no a tornar-se picuinhas perante tudo. Para mudar essa má energia terá de limpar o lixo no seu coração e da sua casa. Deve começar por pensar nas boas razões e não pelo seu negativo. Dê o seu melhor e goze a vida, investindo no convívio com os outros. Carreira: Crie boas relações sociais para fazer uma base forte de relacionamentos, pois em 2019 será o seu ano de Fan Tai Sui, logo de grandes mudanças. Em convívio, não queira mostrar-se pelo que sabe, mas pelo seu simples estar. Amor: A estrela da sorte Tian Xi (Virtude Celeste) coloca os nativos atractivos e por isso, se ainda não está casada/o pode ser mais activa/o para encontrar a/o sua/seu companheira/o e mesmo casar-se. O único problema reside em si, pois a má estrela Gua Shu coloca os nativos muito sensíveis e mesmo não havendo vento, ocorrem ondas. Tenha cuidado com a sua disposição e na relação conjugação não seja ranzinza, Continua na página 13


12 publicidade

15.2.2018 quinta-feira


ano do cão 13

quinta-feira 15.2.2018

criando problemas onde eles não existem. Saúde: A má estrela Bing Fu alerta os nativos a terem muito cuidado com a saúde, sobretudo com o coração e os canais de irrigação do sangue. Aos nativos nascidos no Verão, aconselha-se usar a água como balança ao fogo e por isso, tome duches e faça natação. Com tal ano de fogo, deve reter na mente, manter o coração em paz, sem discussões, nem zangas. Dinheiro: Terá dinheiro da sorte, podendo ser tão grande, que o vai surpreender. Normalmente não pensa em dinheiro; chegou a boa altura para o usufruir, usando-o para gozar um pouco a vida e viajar. Para os nativos nascidos em 1971, há a forte hipótese de se tornar rico e essa encontra-se espelhada na face pelo arredondado da zona à entrada das narinas. Ano de grande confiança na sua promissora carreira, a poder desenvolver em diferentes áreas o que pretende fazer. Poderá contar este ano com dinheiro proveniente da sorte. 1983 – Terá fartas oportunidades para se revelar. Receberá boas notícias e a sua posição subirá um degrau. 1959 – Terá amigos a ajudá-lo, assim como de alguém qualificado, encontrando espaço para continuar a desenvolver a carreira. Saia e converse para conseguir ficar informado, o que lhe permite evoluir. Faça uma festa de aniversário para elevar as suas energias. 1995 – Trabalhará bem e o ordenado razoável permite-lhe uma activa vida social, por isso, não gaste tempo em jogos na máquina. Os melhores parceiros serão os dos signos de Coelho e Tigre.

RATO Os nativos tiveram no ano anterior cinco estrelas da sorte a ajudá-los, o que lhes deu oportunidade para passá-lo sempre com um sorriso na face. Este ano continua a ter uma muito poderosa estrela da sorte, Ba Zuo, relacionada com a carreira, representando ser promovido e ficar na posição de comando. Outras duas estrelas da sorte, Tian Jie (solucionar os problemas) e Jie Shen (resolver a crise), ajudam-no e se tiver planos, ou sonhos, deverá realizá-los neste ano de sorte. Mas terá também sete más estrelas: Tian Gou, fácil criar

conflitos, representa acidentes, gastos monetários imprevistos, alguém o engana ou, casa assaltada; Diao Ke relaciona-se com a morte de um familiar; Gua Su, leva-o a viver sozinho pois, arrogante, desconsidera os outros. Outras duas más estrelas são, Xue Ren (Fio da lâmina com sangue), a significar ter que passar por uma cirurgia e Fey Ren (lâmina voadora) com a possibilidade de sofrer um acidente. Não importa como, com o seu inigualável valor pessoal deverá aproveitar completamente este ano para se expressar e atingir o que pretende. Um caminho cheio de desafios e quantos mais problemas se depara, mais sucesso conseguirá. Aja este ano como um tigre e não como um rato. Carreira: Sobre o domínio da poderosa estrela da sorte Ba Zuo, os nativos de Rato, sobretudo os nascidos em 1960, têm facilitado o campo profissional e podem contar com uma promoção na carreira, ficando na posição de comando. Amor: Em oposição à carreira, no amor este ano não será fácil para si. Não importa se é solteira/o ou casada/o, deverá ser paciente, sem discussões, talvez consiga manter o que tem, senão enfrentará grandes problemas. Apenas os nascidos em 1960 terão um harmonioso e grande amor, o que poderá levar ao nascimento de uma criança. Saúde: A má estrela Xue Ren traz problemas com a saúde, devendo ter cuidado com os olhos, o coração e o pulmões e as mulheres com o útero. Deve controlar a sua maneira de comer, não abusar dos fritos e de alimentos pouco saudáveis. Já para Fevereiro e Junho, devido à estrela Fey Ren, deve tomar muito cuidado com os acidentes. Dinheiro: Ano em que o uso do dinheiro irá aumentar, tanto no que recebe, como no que irá gastar. Se profissionalmente ganhará mais, também terá imprevistos que levam a despender mais. 1960 – É o melhor de todos os nativos de Rato e não lhe faltará dinheiro. Pode desenvolver os seus projectos, a colocá-la/o numa posição mais firme. 1972 – Terá uma aceitação muito facilitada na sua carreira, que progride bem e leva-a/o a torna-se famosa/o e popular na vida social. 1984 – Consegue, com ajuda, um bom trabalho e receberá dinheiro da sorte. Se trabalhar arduamente este ano, terá um promissor futuro. 1996 – Não precisa de se preocupar com a vida; mostre a sua criatividade e crie uma boa base. Ano para trabalhar, sem questionar quanto vai receber e poderá usufruir de novos paladares.

Combinam bem com os nativos de Búfalo, Dragão e Macaco.

BÚFALO Este ano está colocado em segundo lugar, a seguir ao Coelho. No ano do Cão, o búfalo está em Fan Tai Sui, denominado Xing Tai Sui, mas protegido com sete estrelas da sorte a ajudar. As estrelas da sorte, Tian De e Fu Xing, que limpam o caminho e Fu De, a trazer riqueza material e protecção, dar-lhe-ão grande confiança e criatividade. Por isso, tudo o que desejar fazer realizar-se-á sem dificuldades. A estrela da sorte Ban An representa boas novas vindas do exterior, podendo abrir a sua marca, estender o seu mercado e desenvolver novas áreas. Pelas outras três estrelas, Tian Yi Gui Ren, ligada à criatividade, Tai Ji Gui Ren, a significar ter alguém a ajudá-lo e Guo Yin Gui Ren, ser elevado por uma pessoa poderosa, pois tem o carimbo do país, permitem-lhe contar com enormes ajudas, tanto profissionais como financeiras, e elevam-no à fama internacional. Sendo um ano em que os nativos de Búfalo estão em Fan Tai Sui, no caso Xing Tai Sui, significando Xing responsabilidade criminal, quando assinar um contrato, ou der garantias por escrito com a sua assinatura, deverá prestar o máximo de atenção e ter muito cuidado. Também ao ver a grande e futura fortuna que está perante si, não deverá correr precipitadamente para ela, sem primeiro pensar bem. Quanto mais rápido chegar, pior. Contará com três más estrelas, apesar de ser fraco o poder destas. Juan Tun e Jiao Sha trazem

aos que a/o rodeiam a inveja, a poder-lhe causar pequenos problemas. Como pessoa que facilmente confia, poderá ter problemas com os parceiros e amigos e por tal, não se desligue totalmente da parte dos negócios ou tarefas que lhes legar, mantendo-se atento, sem facilitar no controlo dessa empresa. A má estrela Gua Su leva-o a viver sozinho, pois crê-se melhor e desconsidera os outros. Carreira: Desenvolva ou crie uma nova carreira, já que se encontra favorecido, sobretudo para os nativos nascidos em 1985. Amor: Devido má estrela Gua Su, cuide dos outros e não espere que estes tratem de si. Os nascidos em 1985 têm grandes oportunidades em fazer novos amigos, mas não os confunda com amantes. A harmonia é o mote e para o ser feminino, ao querer agarrar, mais facilmente perde o controlo. Saúde: Cuidado e previna-se de ataques de coração e AVC, devendo fazer um exame médico. Sugere-se, no início do ano ir ao templo prestar homenagem ao Deus do Ano. A boa saúde torna a sua carreira mais brilhante. Dinheiro: Ano bom para investir, mas conte que está sobre as más estrelas Juan Tun e Jiao Sha e lembre-se que deve ter cuidado ao assinar os contratos e papéis, pois está num ano de Xing Tai Sui. 1985 – É o melhor ano dos nativos de Búfalo, com grandes oportunidades na carreira e de fazer novos amigos. 1961 – Ano propício para trabalhar e cheio de habilidade e súper confiança atingirá um novo patamar. 1973 – Após uma série de anos a trabalhar arduamente, chegou a hora de receber e começa a conquistar fama. Boa oportunidade

para lançar as redes e encontrar novas oportunidades. 1997 – Pense mais detalhadamente no seu projecto criativo. Ano para semear e por isso, não se foque no que poderá agora receber. A sua festa de aniversário fortalecerá amizades. 1949 – Com uma vida social activa, continue a estudar e aprenda novas matérias, como ajuda a enfrentar os novos tempos e esses estudos melhorarão o seu estar. Conviva com os nativos de Rato e evite os da Cabra.

TIGRE A boa combinação com os nativos de Cão e de Cavalo leva os de Tigre a facilmente criar relações e conhecer novas pessoas. Este ano apenas conta com uma estrela da sorte, Hua Gai, ligada ao talento e habilidade, mas, sem ajudas, terá um trabalhar árduo, levando a ficar muito cansada/o. Gostando de planear a longo termo, sem colaboração exterior, coloca uma grande distância entre o que pensa e os factos. Deve evitar expandir os negócios até estes ficarem fora do seu controlo. Terá a má estrela Bai Hu (Tigre Branco), a significar haver pessoas nas costas a dizer mal de si e outras três, Huang Fan, Fei Lian e Da Sha a representar acidentes. Por isso, cuidado com o fogo, na condução, ou nas viagens. Não provoque discussões e lembre-se que pequenas discussões podem evoluir até se transformarem num tornado. Carreira: Trabalhe calada/o e não se vanglorie, para não recaírem sobre si as atenções, o que pode atrair problemas. Amor: A boa combinação com o Tai Sui do ano permite uma agradável vida social. Já o seu fogoso temperamento, num ímpeto furor inflamado, cria tempestades nas relações com a sua família e amigos. Também a influência da má estrela Bai Hu (Tigre Branco) pode colocá-la/o em relações duvidosas. O ser nativo feminino deve evitar a guerra fria com o seu parceiro. Saúde: Os nativos de Tigre e de Cão combinam-se bem, mas entre eles também provocam fogo e assim, se nasceu no Verão, facilmente poderá ter um ataque de coração ou um AVC. Para prevenir, é melhor fazer um exame Continua na página seguinte


14 ano do cão

clínico. Coma mais fruta e vegetais e menos carne. Pratique mais natação. Evite vestir-se de vermelho, sobretudo no Verão e use menos o telemóvel, que também é fogo. Dinheiro: Não será fácil conseguir dinheiro e se o mantiver, não estará mal. Os nativos nascidos em 1950 são este ano os mais favorecidos deste signo, tanto na carreira, como no dinheiro. Encontrar-se-á cheia/o de energia e consegue ajuda em diferentes áreas. A sua posição está firme. 1962 – Pode conseguir uma promoção e ficar em lugar de chefia, conquistando o respeito de todos. 1974 – Os seus rendimentos provêm de diferentes fontes e terá oportunidade de conhecer alguém influente, a abrir-lhe a oportunidade para desenvolver a carreira. Necessário fazer a festa de aniversário. 1986 – Precisa de trabalhar muito, sem caminhos fáceis por onde atalhar. As mudanças, para o ser feminino serão maiores. Cuide da sua saúde mental e controle as emoções. 1998 – Estudará bem e atingirá altas notas. Parece que a cabeça se abre, tal é a qualidade com que entende o que lhe ensinam. Cuidado com o estar emocional e não o coloque sobre pressão. Terá como bom amigo os nativos de Porco, mas evite os do Macaco.

COELHO É o número um dos animais. Comparado com o ano anterior, que era Fan Tai Sui, este é o que melhor combina com o Deus do Ano (Tai Sui). Haverá grandes mudanças e das melhores. Duas poderosas e grandes estrelas da sorte, Zi Wei e Long De, representam conquistar poder e ser promovido, sendo excelentes para a carreira. Terá muita gente a ajudar e o controlo nas suas mãos. Conta com três más estrelas: a Bao Bai (falhar, perdedor) leva a ocorrer algumas mudanças, que não consegue controlar, e Tian E (catástrofes provenientes do Céu) poderá colocar os seus planos ou projectos com problemas fora dos expectáveis, a advertir que deve ser minucioso quando os preparar. A sensibilidade dos nativos de Coelho, traz-lhes a dificuldade de tomar uma decisão peremptória e com a má estrela Huang Fan a criar ondas, tal levará a ficar triste. Neste caso é melhor falar com os seus amigos e pedir-lhes ajuda. Carreira: O signo do Coelho é o que melhor combina com o do Cão, o que representa ter boas relações com as pessoas e comparado com o ano anterior, em que estava em Fan Tai Sui, este combina-se bem com

15.2.2018 quinta-feira

o Tai Sui. Tal faz com que haja uma total mudança e a/o torna numa nova pessoas, ganhando dos outros mais respeito, torna-se o foco principal. Se trabalhar arduamente e tiver cuidado, a sua carreira poderá atingir o grau mais alto que até agora conseguiu, sendo os nascidos em 1975 os mais bafejados. Amor: Este ano será bem recebido por todos e carinhosamente tratado, tendo por isso muito por onde escolher. Os solteiros terão grandes hipóteses de se casar. Os casados deverão levar essas amizades para o campo da carreira, o que lhes trará ainda mais melhorias. Saúde: A combinação dos nativos de Coelho com os de Cão cria fogo e isto é mau para a saúde, especialmente para os nascidos no Verão, trazendo problemas de fígado, de mãos e pés, assim como no respirar. Como sugestão, não coma tanta carne e troque-a por queijo, soja e vegetais regados com vinagre. Sobretudo para os nascidos no Verão, quando este chegar, viaje para um local onde esteja Inverno. Dinheiro: Um bom ano de colheita, que tanto provêm da boa carreira, como no agarrar das oportunidades, assim como do dinheiro da sorte que lhe virá parar às mãos. 1975 – Com uma boa carreira e o dinheiro do ordenado e o da sorte, é o mais bafejado entre todos os nativos de Coelho. Fará facilmente novos amigos, mas não os misture com a sua vida amorosa, pois muitos momentâneos amantes só complicam a vida. 1963 - Conseguirá ser promovido e obter mais posições de chefia. Há a possibilidade de mudanças e poderá tornar-se dono da sua própria casa. 1951 – Mantenha-se em forma e a trabalhar, pois encontrará tempo para desenvolver os seus pessoais interesses e actividades, que há muito aguardavam por ser realizados. 1987 – Ano para poder expressar-se completamente e progredir na carreira, mas descanse mais, com menos noitadas. 1999 – Será ano cheio de felicidade. Terá uma vida social activa e os estudos correrão bem, devido à sua grande inteligência. Os nativos de Cão, Cabra e Porco são os seus bons companheiros para cooperar, mas evite os de Galo.

DRAGÃO Lembre-se da palavra: Paciente. Não avance pelo caminho se não o percebe ainda, dê um passo atrás,

onde o espaço do Céu e dos oceanos é maior. Não é um bom ano para os nativos deste signo, pois o Fan Tai Sui está em Chong Tai Sui, em oposição e a colidir com o Deus do Ano. Para os nativos nascidos no Outono e Inverno será menor esse efeito de mudança, do que para os nascidos na Primavera e Verão. As pessoas idosas deverão ter ainda mais cuidado com a saúde. Para os jovens, essas novas e enormes ondas servem de aprendizagem e pela riqueza com que as grandes mudanças alimentam a consciência da essência, mais substancial se torna a matéria. O poder da estrela da sorte é tão fraca, que pode considerar não ter para este ano essa ajuda. Conta com quatro más estrelas: Da Hao, gastar uma fortuna; Lan Gan, haver grades/vedações; Bao Wei, cauda do leopardo; e Po Sui a referir uma separação. Significa que algo fora do espectável poderá acontecer e a/o levará a gastar muito dinheiro, complicando as suas finanças. Pelo caminho apresentam-se diferentes problemas a terem de ser resolvidos e poderá haver amigos contra si, levando a parar com os seus projectos. Carreira: Bom ano para estudar, pois não receberá nenhuma ajuda e, por isso, nada melhor que aprender. Amor: Ano de Fan Tai Sui, a significar grandes ondas, podendo levar os casais à separação, devido à má estrela Po Sui. Deverá manter a calma e tratar bem o que tem. Saúde: Duas coisas são importantes. Se possível, a 23 de Fevereiro (dia 8 do primeiro mês lunar) deverá ir ao Templo oferecer sacrifícios e pedir protecção ao Tai Sui do ano. Faça um exame clínico ao corpo e previna-se de ataques de coração e AVC. Fevereiro, Junho e Outubro são três meses em que deve tomar especial atenção e cuidado. Se ficar seriamente doente, pode ajudar colocar junto de si uma estátua de cobre a representar um macaco. Dinheiro: Estude e trabalhe e não questione o quanto poderá receber. Um ano de paz é o que necessita. 1964 - Encontra-se na melhor posição entre os nativos de Dragão e traz a criatividade para a sua carreira; no entanto tal irá atrair os seus inimigos. 1952 – Continue com os negócios, mas cuidado no assinar papéis, a poder trazer responsabilidades criminais. 1976 – Muito criativo, bom será trabalhar só, mas primeiro estude e aprenda mais, tornando os seus conhecimentos fortes. 1928 - Respeitado pelos outros, mantém uma mente ainda clara e continua a gostar de dar passeios. 1988 – Bom ano para estudar e investir nas suas relações públicas. Poderá ter ajuda na sua carreira, mas deve ser modesto durante a aprendizagem.

O seu bom amigo é do signo do Galo e deve evitar os do Cão.

SERPENTE Está nos três animais bafejados do ano. Consegue o que quer, pois é um ano de sorte para os nativos deste signo. Mantenha-se em harmonia com as pessoas e será sempre um/a vencedor/a. Conta com poderosas estrelas da sorte, como a Hong Luan, sorte no Amor, a Lu Shen, bom rendimento e excelentes relações públicas, relacionada também com a Yue De e a Ban An, a representar boas novas vindas do exterior. Mas terá duas más estrelas: Shi Fu (sinal de morte) e Xiao Hao (esbanjar di-

nheiro). Com um sinal proveniente da saúde, lembre-se que deve evitar colocar a vida em risco, por brincadeiras em perigosos exercícios a poder causar acidentes e nos desportos radicais, não tente ultrapassar os limites. Controle os seus desejos e não gaste dinheiro no que não precisa. Carreira: Com as estrelas da sorte Ban An e Yue De, verá os seus negócios crescerem e num novo patamar, pode-os expandir para o exterior. Abra um novo interesse. Impulsionado por Lu Shen, o incremento das relações públicas, trazem-lhe bons rendimentos. Diversifique e desenvolva uma nova área. Amor: Pela estrela Hong Luan, é a oportunidade de investir no seu casamento, o que significa os solteiros encontrarem o parceiro para se casar e os casados terem filhos. Faça uma nova Lua-de-Mel e não procure fora o que tem em casa. Não se esqueça que no casal, a esposa é a riqueza e o marido, o poder. É um muito bom ano para


ano do cão 15

quinta-feira 15.2.2018

o amor e o relacionamento com outras pessoas. Realize festas para tornar os que estão à sua volta mais felizes. Saúde: Cuidado com a saúde, sobretudo o sistema respiratório e a gordura no sangue, pois está sobre a influência da má estrela Shi Fu, que traz problemas. Se é gordo, emagreça, evitando de uma vez só comer por dois dias. Não participe em exercícios arriscados, sobretudo quando viaja. Conduza com extrema segurança. Faça exercícios, mas no Verão evite realizá-los ao ar livre. Dinheiro: Não haverá problemas e o pouco dinheiro que esbanja não vai contar nas suas finanças. É um ano de colectar o que plantou e o dinheiro entrará no seu bolso. Ano relaxante, bom para viajar e usufruir o dinheiro que tem. O melhor ano para os nativos de Serpente é o de 1965, pois correr-lhe-á bem e terá grandes lucros. Com carreira e dinheiro no topo, procure desenvolver novas áreas. 1953 - Terá uma grande promoção e o bom relacionamento com os

outros levará a alcançar o respeito das pessoas. Continue a desenvolver os seus interesses, ou negócios, pois terá suporte de muita gente. 1977 – Criativo, agarre esta oportunidade para formar uma boa base. Deverá realizar a festa de aniversário. 1989 – Ano para investir em relações públicas. Estude mais e crie mais oportunidades para os seus trabalhos. Compartilhe o seu tempo com os nativos de Galo e Búfalo.

CAVALO Combinando bem com os nativos de Tigre e de Cão, os nativos de Cavalo conseguirão fazer muitos ami-

gos, a ajudar neste ano. Terá duas boas estrelas da sorte: a poderosa San Tai (Quem tem o Carimbo) e Hua Gai (talento e habilidade). No entanto, não lhe faltam estrelas de má influência como: Wu Gui (Cinco fantasmas), a lembrar que tem pelas costas quem lhe quer faz mal; Guan Fu, poder ser responsabilizado criminalmente nos tribunais e por isso, deve tomar muito cuidado e não colocar como garantia a sua palavra; Fei Fu (propenso a ter problemas de foro criminal); Yang Ren (ser operado); Huang Fan (bandeira amarela) a transmitir tristes novas, incómodas e desgostosas a causar dano; Pi Tou (deixar solto o cabelo), significa algo incómodo ocorrerá e lhe provocará mágoa. Sendo de elemento fogo o signo de Cavalo, para balançar coloque um aquário na parte Norte da casa e alimente os peixes. Mantenha-se longe de gatos e cães. Carreira: Com duas poderosas estrelas da sorte, San Tai, que lhe proporciona ser promovido e tomar o lugar de chefia num projecto importante, e Hua Gai, a salientar o seu talento e habilidade, perante tal prever-se-ia ser um bom ano. No entanto, as três estrelas de má influência, Wu Gui (Cinco fantasmas), a representar ser apanhado distraído e fazerem-lhe mal pelas costas; Guan Fu, a ter que tomar muito cuidado e não colocar como garantia a sua palavra, pois tal o pode levar a ser responsabilizado criminalmente nos tribunais; Fei Fu (propenso a ter problemas de foro criminal), todas elas avisam que terá problemas nos seus projectos pois, haverá sempre alguém a criá-los. Pode ser levado à barra criminal e ser responsabilizado, muito devido à tomada de decisões por impulso. Pesquise detalhadamente antes de planear. Amor: Os solteiros encontrarão muitas pessoas para se tornarem amigas/ os mas, ainda não achará a pessoa certa para casar. Entre os casais, a esposa deve ser paciente e manter a calma, senão facilmente se desenrolam discussões entre o casal e não pode pensar só em trabalho, devendo dar tempo para a família. Saúde: Devido à estrela Yang Ren, a representar uma operação clínica, facilmente pode ter problemas de coração, de sangue e fígado, assim como no útero, para as nativas. De Abril a Junho são os meses mais perigosos. Deverá beber mais água e realizar mais desportos dentro d’ água, evitando ainda a cor vermelha. Dinheiro: Ano de plantação. Proteja-se e isso será o mais importante, melhor que dinheiro. 1990 – Com inúmeras oportunidades na sua carreira, consegue o melhor retorno de todos os nativos de Cavalo. Não as deixe fugir, deixando para amanhã o que tem de fazer hoje. 1966 – Trabalhará mais, pois aparecerão mais oportunidades para mostrar a sua criatividade e talento.

1954 – Será suportado por pessoas qualificadas, que lhe trarão uma boa carreira. Investir dá-lhe mais dinheiro do que ganhará a trabalhar. Continue a gozar a vida, pois é um ano cheio de riqueza. 1978 – A sua mente está clara e o quer aprender mais leva a encontrar mais amigos. Celebre o seu aniversário com uma festa. Os melhores parceiros para cooperar são as pessoas do signo da Cabra

CABRA Ano fácil e alegre, já que conta com cinco estrelas da sorte: Jie Shen ajuda a resolver os problemas causados por desastres, sem haver crise; Tai Yin, a Lua, representa boas relações sociais e transforma o negativo em situações positivas, Tai Ji Gui Ren, (a significar ter alguém a ajudá-lo) e Tian Yi Gui Ren, ligada à criatividade, promovem-no na carreira e elevam-na a um novo nível, permitindo mudar o antigo por um novo sistema. Conta ainda com Jin Yu Lu (grande fortuna). A má estrela Huang Fan (黄幡, bandeira amarela) representa alguma coisa que causa mágoa, tristeza, que é incómoda. Já outras duas, Guan Suo (armadilha) e Gou Jiao, representam mudanças que aparecem de repente, sem serem esperadas, assim como cair, sofrer uma queda, ter um acidente. Carreira: Não encontrará ajuda pelos que estão ao seu lado, mas pode contar com pessoas em posições superiores, sendo ainda um ano para fazer dos inimigos, seus amigos. Amor: Para as/os solteiras/os é uma boa altura de se enamorar, mas cuidado, não se magoe, pois, podem os outros estar a mentir. Saúde: Facilmente lhe ocorrerá acidentes, por isso cuidado para não tropeçar e cair. Atenção aos pulmões, fígado e vesícula biliar, já que facilmente lhe pode aparecer problemas. Controle a qualidade da comida que ingere. Dinheiro: Sem dúvida, com tantas estrelas da sorte, o dinheiro não faltará e por isso, não pense como o vai ganhar, mas como o vai despender. 1955 – É o melhor ano para a carreira dos nativos de Cabra e não só consegue dinheiro pelo seu trabalho, mas também proveniente da sua sorte. 1967 – Cheio de criatividade deve aproveitar a oportunidade e usufruir o que com ela pode ter e entrar numa nova carreira, cortando com a antiga forma e criar um novo estar. 1979 – Siga os seus interesses para desenvolver a carreira.

Bons amigos serão os do signo do Cavalo. 1991 – Terá suporte de pessoas idosas e confiante poderá expressar bem a sua criatividade. Deverá realizar a sua festa de aniversário.

MACACO Os nativos de Macaco deverão preparar-se, pois não irá ser um ano fácil. Sem poderosas estrelas da sorte, conta no entanto com cinco: An Lu (Dinheiro da Sorte, ou de Sombra) a significar conseguir muito dinheiro fora das suas expectativas; Fu Xing, estrela protectora a limpar o caminho; Ci Guan (perfeitas palavras); e Wen Chang, o Deus dos Letrados e da Literatura, a conferir dignidade, poder e posicionamento social. Já a estrela da sorte Tian Chu (Cozinha do Céu), permite saborear boa comida, mas só encontrará os ingredientes para alcançar esses paladares ao socializar, em reuniões ou festas. No ano de Cão, os nativos de Macaco trazem um dom da palavra que leva a captar a atenção dos outros e apenas pelo falar, já as pessoas lhe ganham respeito. Os estudos correrão muito bem, pois facilmente capta o ponto e as suas reflexões são mais rápidas que a dos outros. Quanto às más estrelas, deve contar com a Tian Ku (Chora o Céu), Bao Wei (cauda do leopardo), Di Sang (perder terra) e Sang Men (alguém que traz má sorte). Significa poder ocorrer algo mau, perdas, que a/o levará a chorar. Evite as discussões com amigos por questões de dinheiro. Este ano é de perda de algo, ou de alguém, e só entenderá o valor da vida na sua relação com a Felicidade, que nada tem a ver com o material do quanto tem, sendo pelo coração que se a alcança. Cuidado com cada degrau e evite importantes e grandes investimentos. Com tão fracas estrelas da sorte, menos é mais. Por isso, deve trabalhar arduamente e resolver por si mesmo os problemas. Carreira: Sem ajudas, sozinho, terá um árduo ano e por isso, empreenda-o pelos estudos, preparando-se para o advir. Amor: Para os solteiros, é um ano sem relações estáveis, crendo por vezes encontrar-se numa, logo perceberá que afinal ainda não é, trazendo-lhe a insegurança de não estar a controlar. Com menos expectativas, poderá encontrar boas surpresas. Para os casados, ambos sentem-se aborreContinua na página 17


16 publicidade

15.2.2018 quinta-feira


ano do cão 17

quinta-feira 15.2.2018

cidos e por isso, procure encontrar algo de novo para fazer em conjunto. Vá dançar, invista na cozinha com a confecção de um novo prato, ou viaje. Saúde: Envolvido pelas más estrelas, não apenas terá que tomar conta da sua saúde, como também a da sua família. Cuide das enormes vagas emocionais ocorridas pelas mudanças. Só com elas controladas, será boa a sua saúde. Procure estudar e esteja aberta/o às medicinais alternativas, como uma nova maneira de se prevenir e para isso, tente saber mais sobre as Tradicionais. Dinheiro: Na sua normal maneira de o ganhar, não há surpresas. Ele pode também aparecer fora das suas expectativas, através do Dinheiro de Sombra ou da Sorte, e ninguém vai saber que o tem. Jogue nas lotarias, mas com moderação, sem colocar grandes somas, pois se for conduzido pela descontrolada emoção, tal o levará à ruína. 1980 – É o melhor ano, para os nativos de Macaco, sendo fácil desenvolver a carreira, deve manter-se paciente e focado nela, sem alaridos e resguardado do exterior. 1968 – Com uma boa vida social, terá ajuda para desenvolver a carreira e logo mais hipóteses para mostrar as suas ideias. Haverá uma grande mudança na sua vida e por isso, deve tomar cuidado para a ter segura. Comemore o seu aniversário, pois a festa dar-lhe-á boas energias. 1956 – Cheio de trabalha árduo, deverá dar tempo para relaxar e não se coloque sobre pressão. 1992 – Devido ao seu bom desempenho, terá hipóteses de ser promovido mas, deve ir com cuidado, passo a passo, pois a muita velocidade, pode atrasá-lo a chegar. Cuide o seu falar. Tem o melhor amigo nos nativos de Serpente e deve evitar os de Tigre.

GALO Os nativos de Galo esperam sempre tudo perfeito e por isso, falam mais do que agem. Bom ano para desenvolver a carreira. Com a confiança que traz, conseguirá colocar os seus sonhos a realizarem-se. A super-estrela da sorte Tai Yang (太阳), o Sol, traz-lhe grandes e brilhantes energias, atingindo a sua

Luz todas as direcções. No trabalho e na carreira estará colocado na varanda a olhar para baixo. A estrela da sorte Ban An representa boas novas vindas do exterior e torna-o famoso fora da sua terra. Com grandes hipóteses para a internacionalização, crie um novo mercado, uma companhia... Mas o Galo, no ano do Cão, está em Fan Tai Sui, conhecido por Hai Tai Sui, significa magoado pelo Deus do Ano. Simboliza alguém que lhe quer fazer mal e por isso, na sua vida social deverá ter cuidado na escolha dos amigos e sócios. Tem três más estrelas: Tian Kong (Vazio Céu) e Hui Qi (Energia Suja) colocam-no a não conseguir tomar uma decisão, pois não alcança ainda onde está a verdade. Pi Tou (披头, deixar solto o cabelo). pode levar a que de repente surjam problemas de difícil resolução, a atirá-lo emocionalmente para baixo. Carreira: Com a ajuda de Tai Yang, o Sol, deve lembrar-se em colocar os olhos nos mercados internacionais, mais do que no doméstico. Deve deixar as antigas formas e empreender pelas novas maneiras de fazer. Amor: Vai ser um ano activo. Para os solteiros, com tantas escolhas será difícil tomar uma decisão. Os casados devem planear uma viagem longa e usar a criatividade para cativar o parceiro. Saúde: Mais do que tudo, deverá ir ao templo pedir ajuda ao Deus do Ano. Cuidados com os seus ossos e não se magoe, sobretudo nas mãos e pés, assim como esteja atento para evitar AVC’s. Sentindo-se triste, adorne-se com ouro. Dinheiro: O muito trabalho traz-lhe bom retorno. Se não conseguir encontrar a solução para um problema, viaje e verá que ela virá ter consigo. 1969 – Serão os mais bem colocados entre os nativos para desenvolver a carreira e avançar em novas ideias. Com uma vida social activa, contará com ajuda e sucesso. 1957 – Não pode imaginar quanto trabalho terá; deve aprender a pedir ajuda e não tentar fazer tudo sozinho. Cuidado com a saúde e não trabalhe em demasia. 1981 – Terá suporte de pessoas mais velhas, com mais experiência que o ajudarão e espaço para expressar completamente o seu talento. 1993 – Com um salto, aparecerá de repente e toda a gente lhe presta atenção. Os melhores parceiros serão os nativos de Búfalo e Serpente e evite os de Cão.

DENTADA FINAL Este ano, aprisionado no Centro (com o padrão no eu observador), deverá reorientar-se para o meio, a transmitir, não só a posição de passagem, sem a tentação de agarrar e dele tomar posse, como servir de transporte a descobrir uma dimensão para reflectir sobre a essência, e assim a possibilidade de conquistar o momento nas suas constantes mudanças. O filme do seu estar para o ano, dependerá da realização com que, iniciando o olhar, encontra o argumento. Pela posse do observar-se, ou em reflexão, a imagem que irá ver, concretiza-se. Ao julgar-se como o centro, no individual padrão a observar o mundo, acolhe-o na competitividade pela sua material medida de forma, que traz pela competição a imagem do Ser normalizada pela máquina. Já enquadrado no colectivo, encontra-se no Universo como meio, a servir essa pertença na unidade e englobando tudo e todos, não deixa de fora o que o contradiz, pois tal é o que ainda não entende. Ao não usar a lógica racional das causas para atingir o

efeito, intervém com o que está à volta e é nesse fazer colectivo do momento, que se cria a marca das Civilizações. Ano em que o ser feminino yin, ao ganhar mais força, condensando-se substancializa o seu poder e revela-se pela posição dominante. A autoridade natural aparece na realização de ter um filho, conjugando o estar no trinitário do casal. Quando por si se faz, fechada ao que a rodeia, mostrar-se-á num narcísico e fundamentalista pensamento concreto, denotando a falta de complementaridade para alcançar o que fora de si está. O yang, só o alcança pelo acreditar, pois sem representação na matéria, é pelo amor que o encontra. Ao não dar atenção ao que gira em seu redor e sem atender à essência do Universo, guiará as forças apenas pelos materiais mundos em que se reconhece, esquecendo que a semelhança é um erro da perspectiva a projectarmo-nos. As nossas duas mãos não são iguais, apenas semelhantes, mas opostas quando colocadas uma sobre a outra. J.S.M.


18 eventos

ARTE RUPESTRE ESPANHOL COM FARO APURADO

C

INCO gravuras que especialistas acreditam ser de arte rupestre foram descobertas nas margens do rio Guadiana, em Elvas, após a descida das águas provocada pela seca, achado que vai ser analisado pela Direcção Regional de Cultura doAlentejo. Fonte dos serviços regionais do Ministério da Cultura disse à agência Lusa que está já prevista uma deslocação de técnicos ao local para estudar as gravuras, encontradas na semana passada, que os arqueólogos admitem ser da época pós-paleolítica. “Eu diria que há uma forte probabilidade de serem figuras pré-históricas e que, estando emersas, deverá aproveitar-se a oportunidade para destacar uma equipa de especialistas de arte rupestre”, defendeu, por seu turno, o presidente da Associação dos Arqueólogos Portugueses, José Morais Arnaud, em declarações à Lusa. Os painéis foram encontrados na semana passada, na margem portuguesa do Guadiana, por um antigo militar espanhol, Joaquin Larios Cuello, na zona da ponte da Ajuda, perto da cidade raiana de Elvas, no distrito de Portalegre. O historiador Luís Lobato de Faria, que tem acompanhado no terreno a descoberta, adiantou que as gravuras aparentam ter “milhares de anos” e lembram a forma de serpentes e de figuras humanas através de picotados em rochas. Devido à descida das águas, em consequência da seca, segundo Luís Lobato de Faria, estão também a surgir gravuras na margem espanhola do rio. “Já desenhámos parte das gravuras para que fiquem salvaguardadas”, disse o historiador, recordando que, em 2001, foi feito um levantamento de gravuras de arte rupestre na mesma zona. A descoberta das gravuras, que vão ser estudadas por especialistas, tem sido debatida nos últimos dias na página de Internet “Archport”, considerada o mais antigo fórum de discussão dedicado à arqueologia em Portugal.

15.2.2018 quinta-feira

MORREU A ESCRITORA NATÁLIA NUNES

Literatura com dentes

A

es cr i t o ra Natália Nunes, autora dos romances “Regresso ao Caos” e “Assembleia de Mulheres”, morreu ontem, na Ericeira, aos 96 anos, disse sua filha à agência Lusa. Nascida em Lisboa, a 18 de Novembro de 1921, destacou-se nas letras, através de romances como “Autobiografia de Uma Mulher Romântica” e “Vénus turbulenta”, mas também como dramaturga e ensaísta, e construiu uma das mais vastas obras, como contista, na literatura portuguesa, com títulos como “Ao Menos um Hipopótamo”, “As Velhas Senhoras”, “Louca por Sapatos”. Resistente antifascista, durante os anos de ditadura, membro da direcção da Sociedade Portuguesa de Escritores, encerrada pela PIDE, polícia política do regime, em 1965, era “considerada unanimemente uma das jovens mais bonitas da capital”, como a definiu o seu marido, o escritor e pedagogo Rómulo de Carvalho (1906-1997), conhecido poeta António Gedeão. Natália Nunes estreou-se na literatura em 1952, com “Horas vivas: Memórias da Minha Infância”, a que se sucedeu “Autobiografia de uma Mulher Romântica” (1955). Vivia então em Coimbra, onde fez

o curso de Bibliotecária-Arquivista (1956), depois da licenciatura em Ciências Histórico-Filosóficas (1948), na Universidade de Lisboa. No primeiro livro, “Horas Vivas”, a escritora “reflecte o ambiente quase medieval, dessa altura, na Beira Alta, onde fez a maior parte da instrução primária”, destaca a Plataforma Escritores Online, do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas

e Europeias da Universidade de Lisboa. A partir de então, a escrita esteve sempre presente na sua vida, a par do trabalho nas Bibliotecas da Ajuda e Nacional, no Arquivo Nacional da Torre do Tombo e na Escola Superior de Belas-Artes, como bibliotecária e conservadora. Da sua obra destacam-se “A Mosca Verde e Outros Contos” (1957), “Regresso ao Caos” (1960), “Assembleia de Mulheres” (1964), “O Caso de Zulmira L.” (1967), “A Nuvem. Estória de Amor” (1970), “Da Natureza das Coisas” (1985), “As Velhas Senhoras e Outros Contos” (1992), “Louca por Sapatos” (1996). “Vénus Turbulenta”, o seu último romance, data de 1997. Em memórias, além do livro inicial, contam-se “Uma portuguesa em Paris” (1956) e “Memórias da Escola Antiga” (1981). É autora da peça de teatro “Cabeça de Abóbora” (1970). A obra de ficção disponível da escritora está publicada na editora Relógio d’Água. Publicou “A Ressurreição das Florestas, Estudos sobre a obra de ficção de Carlos Oliveira”, pela Imprensa Nacional Casa da Moeda. No ensaio, Natália Nunes escreveu ainda sobre Dostoievski, Raul Brandão, Augusto Abelaira, José Cardoso Pires, entre

outros autores, sobretudo para as revistas Vértice e Seara Nova. Traduziu Dostoievsky, Tolstoi, Simonov, Elsa Triolet, Violette Leduc, Balzac e Roger Portal, para editoras como a Portugália, Edições Cosmos e Edições Aguilar, do Rio de Janeiro. O Dicionário de Literatura Portuguesa, coordenado por Álvaro Manuel Machado destaca, em Natália Nunes, o “sentido do intimismo e do confessional, do mistério e da solidão, herdado em grande parte da geração presencista”, a que juntou a “temática feminina e de intervenção social”, próxima do neo-realismo. A pedido do marido, completou as “Memórias” do escritor, incluindo a data da sua morte, em Fevereiro de 1997. “Não te digo adeus, a minha alma estará sempre contigo”, escreveu, no termo da obra. Natália Nunes era mãe da escritora Cristina Carvalho, autora de “O Olhar e a Alma”, prémio Autores 2016. Numa entrevista à Página da Educação, Natália Nunes confessou: “Nós temos projectos que nunca se realizam, porque vêm outros que nos exigem mais ou porque a vida não deixa. A vida não nos deixa fazer muitas coisas”.

CALENDÁRIO DAS FESTIVIDADES EM MACAU Actividade

“Feliz Ano Novo Lunar” – Espectáculos Étnicos do Ano Novo Lunar 2018

Data 15/2 16 e 17/2 18/2 19/2

“Feliz Ano Novo Lunar” –Expositores Culturais e Criativos do Ano Novo Chinês 2018 “Feliz Ano Novo Lunar” –Apresentação de Trajes Étnicos do Ano Novo Chinês 2018 Bailado Guerreiros de Ópera Actuação de dança do leão

3/3

Workshop de Pintura de Envelopes Vermelhos de Lai Si Workshop de Produção de Moinhos de Vento

A Popularidade do Vestuário em Brocado – Exposição de Trajes Étnicos da Província de Yunnan e da Região Autónoma da Mongólia Interior

11:00-17:00

Anim’Arte NAM VAN

16:45-17:00

16 até 18/2

Workshop de Carimbos Criativos

Local Praça do Tap Siac Praça do Mercado de Iao Hon Anim’Arte NAM VAN Templo de Pak Tai, Taipa

16 até 19/2

“Espectáculos do Ano Novo Chinês 2018”

Workshop de Criação de Dísticos

Hora 15:00-17:00 11:00-12:00 15:30-16:30 11:00-12:00 15:30-16:30 15:30-16:30

15/2 13 até 21/2 3 até 28/2 14/2 até 11/3

20:00-22:00 15:00-16:00 11:00-12:00 15:00-16:00 11:00-12:00 15:00-16:00 15:00-17:00 10:30-12:00 15:00-16:30 14:00-17:30 14:00-17:00 10:00-18:00 9:00-19:00 (incluindo aos dias feriados)

Grande Auditório do Centro Cultural de Macau Casa do Mandarim Casa de Lou Kau Antiga Residência do General Ye Ting Casa de Lou Kau Farmácia Chong Sai Casa do Mandarim Academia Jao Tsung-I Posto do Guarda-Nocturno do Patane Pavilhão do Jardim Lou Lim Ioc


desporto 19

quinta-feira 15.2.2018

AFC

MOREIRENSE PETIT RÓI OS OSSOS

P

Com uma desvantagem de 4-0, a missão de dar a volta à eliminatória para os campeões da Mongólia adivinha-se como quase impossível. Para dificultar ainda mais a situação do Erchim, a segunda mão vai ser disputada na cidade de no Estádio Hwaepul

O

Hwaepul SC está com pé e meio no Grupo I da Taça da Confederação de Futebol Asiática (AFC), depois de na primeira mão do play-off de apuramento para a próxima fase da competição, ter derrotado a equipa do Erchim FC por 4-0. O encontro foi realizado na terça-feira à noite, na Mongólia. No Centro de Futebol da Federação de Futebol local, na capital Ulaanbaatar, os norte-coreanos mostraram desde cedo aos 335 espectadores presentes a razão de serem encarados como favoritos no play-off de apuramento para a próxima fase da competição. Ainda o cronómetro não tinha chegado aos 10 minutos, e a equipa já estava em vantagem, fazendo valer a sua maior experiência internacional. O golo foi apontado pelo defesa-central Ri Chang-ho, jogador que com 28 anos é um dos principais rostos da selecção A da Coreia do Norte. Durante o primeiro tempo o Hwaepul SC controlou os acontecimentos com facilidade. Porém evitou sempre correr riscos desnecessários para não sofrer golos que pudessem comprometer a segunda mão do play-off na Coreia do Norte. Ainda assim, antes do intervalo, aos 41 minutos, a equipa orientada pelo técnico Il Mun-ho conseguiu

TAÇA AFC BENFICA DE MACAU MAIS PERTO DE DEFRONTAR HWAEPUL SC

Erchim não morde

Os norte-coreanos do Hwaepul derrotaram o Erchim FC por 4-0, na Mongólia, na terça-feira à noite, e estão mais perto de garantir o apuramento para a fase de grupos da Taça AFC, onde vão ter como adversário o Benfica de Macau dilatar a vantagem para 2-0. O marcador de serviço foi o avançado Ri Song.

ESFORÇO INGLÓRIO

Após o intervalo, o Erchim FC entrou com uma atitude mais agressiva, procurando reduzir a vantagem do adversário. Os mongóis mantiveram esta toada mais agressiva até aos 85 minutos, altura em que chegou o 3-0, por Ril Il-san. O golo provou como certa a aposta do treinador coreano, que 10 minutos antes tinha feito entrar o marcador do terceiro tento, para o lugar do também avançado Il Jon-chung. Com 3-0, o Erchim desistiu animicamente do jogo e entrou numa fase de maior desorientação. Apesar de faltarem pouco mais

de cinco minutos para o final do encontro, os mongóis acabaram mesmo por sofrer mais um golo. O tento que fechou o encontro foi apontado pelo central Ri Chang-ho, que bisou na partida. Com uma desvantagem de 4-0, a missão de dar a volta à eliminatória para os campeões da Mongólia adivinha-se como quase impossível. Para dificultar ainda mais a situação do Erchim, a segunda mão, que está agendada para a próxima terça-feira, vai ser disputada na cidade de Pochon-up, no Estádio Hwaepul, que tem uma capacidade para 5 mil pessoas.

GRUPO QUASE COMPLETO

Com este resultado o Grupo I da Taça AFC, que conta com o Benfica

de Macau, está praticamente completo. Além da equipa do território, também fazem parte do grupo o Hang Yuen, de Taiwan, e o 25 de Abril, formação que também é da Coreia do Norte. Contudo, o adversário do primeiro jogo do Benfica no Grupo I já é conhecido e realiza-se a 7 de Março diante da formação de Taiwan, às 20h00, no Estádio de Macau. Depois, na segunda jornada, a 14 do mesmo mês, as águias de Macau vão deslocar-se fora para defrontar Hwaepul, ou Erchim, naquela que poderá ser a primeira de duas deslocações à Coreia do Norte. O jogo está marcado para as 19h00, hora de Macau. João Santos Filipe joaof@hojemacau.com

ETIT é o novo treinador do Moreirense, confirmou hoje à agência Lusa fonte do clube, atual 17.º e penúltimo classificado da I Liga portuguesa em futebol. Petit, de 41 anos, substitui Sérgio Vieira que sai à 22.ª jornada depois da derrota de segunda-feira por 2-1 na receção ao Estoril Praia, resultado que colocou os minhotos em lugar de despromoção. Fonte ligada ao Moreirense confirmou que Petit regressa ao clube pelo qual passou na época 2016/17 para substituir Augusto Inácio, tendo assegurado a permanência. O contrato firmado entre a direção minhota e Petit é válido até ao final da temporada. Aestreia de Petit no comando técnico do Moreirense acontece no domingo às 16:00 na recepção ao Desportivo de Chaves, em jogo a contar para a 23.ª jornada da I Liga. Com quatro vitórias, sete empates e 11 derrotas, os minhotos seguem no penúltimo lugar com 19 pontos, apenas mais um que o ultimo classificado, o Vitória de Setúbal, e a um do Desportivo das Aves, primeiro clube fora da zona de despromoção. Petit, que iniciou a época no Paços de Ferreira, é o terceiro treinador do Moreirense nesta temporada, uma vez que Sérgio Vieira também substituiu Manuel Machado à 10.ª jornada.

Swansea Matilha de Carvalhal vencedora

Desde que chegou ao Swansea, técnico arrecadou tantos pontos como o líder e é o terceiro melhor.Em apenas sete jornadas, o Swansea galgou do fundo da tabela para fora da zona de despromoção, com um pecúlio de 14 pontos. Números que traduzem o impacto surpresa de Carlos Carvalhal no Liberty Stadium, mas que significam também que os “cisnes” somaram, neste período, tantos pontos como o avassalador líder Manchester City e mais um do que o United, de José Mourinho. Ou seja, se a Premier League tivesse começado a 30 de dezembro (21.ª ronda), os galeses dividiriam agora o terceiro lugar com os citizens, apenas atrás de Liverpool (16 pontos), a quem venceram, e Tottenham (15), que lhes infligiu a única derrota.


h

15.2.2018 quinta-feira

Sossega cão. Não há miséria sem osso.

Ponto preciso

H

Á um ponto. Não sei se é no tempo no espaço ou em mim e de que maneira. Olho pela janela com a memória do bicho no colo e a cortina invisível adejando subtil e sensível às brisas secretas, é uma inquietação sem limite. Foi talvez um comboio que partiu e agitou o universo. Um pensamento fugaz. Uma lembrança. Ou o peso incerto deste outro bicho. Sempre que me sento, com o bicho pendurado num ramo, penso nele e há talvez uma viagem que não faço. O ponto alto da estimativa dos dias corridos demais a imprecisão, a indecisão nos gestos. Que se geram e interrompem sem sentido nem vontade. O que não tem estimativa possível. O que pára. O que trunca o destino. O que não se estima. O que se estima e mede na falta da autoestima. E das árvores, dessas, não reza a história, ficam para sempre paradas no chão, no respeito pelo sono do bicho bom, branquinho, que já não está, que foi para o céu. Resta o outro, de sempre. Penso nele como num dos pecados capitais. E não consigo deixar de pensar neste pequeno fragmento de Kant, que há tanto, tanto tempo disse o que continua tão actual: “A preguiça e a cobardia são as causas porque os homens em tão grande parte, após a natureza os ter há muito libertado do controlo alheio (...) / continuem, no entanto, de boa vontade menores durante toda a vida(...).”.Menores nos passos a cobrir caminho. Menor o caminho. E tanto mundo a fazer… olho para o espelho como se as árvores se vissem ao espelho. Tenho um bicho encavalitado no ramo da esquerda a pesar-me. Não devia fazer parte da natureza humana, contornar os assuntos difíceis da psique. Tendo uma só oportunidade de lidar com a vida nas suas complexidades, tenho a ilusão de que se avança com mais descanso olhando de frente, espreitando-lhe os cantos antes de dormir, e atrás das portas, e com ela nas pontas dos dedos, nas palmas das mãos. Como folhas a recolher em grandes haustos o ar necessário e a expelir delicadamente o que sobra. Enfim. Esta proliferação de bichos a circular pela casa para que nem tudo se encerre nos eternos e nunca silenciados diálogos interiores que se desenrolam nestes corredores dia após dia após dia e após. Bichos domésticos e monstros fantasmagóricos a subir pelas paredes. Coisas domésticas, como o nome indica e íntimas de portas a dentro, a distrair uma unidade consistente e solitária que não gosta de se ver ao espelho. Nem seria preciso. Sentem-se por aí como um peso, uma obrigação a cuidar. A esconder das visitas não vão morder ou afiar as garras onde não devem. Da preguiça, esse bicho que cuidadosamente cuidamos na nossa casa, no colo, no ombro e na cama, com aquele sentimento misto de rejeição e inevitabilidade. De quase afecto. Porque nos acompanha e protege. Da destruição, de nós mesmos, talvez. Ou desamor, porque nos protege de voar. Com as dificuldades técnicas em que a alma emperra de súbito. Aquele peso no ombro esquerdo, que deixa mesmo assim liberdade ao outro braço. Ramo. Como um saco de dúvidas, que ultrapassam a margem do conforto doméstico em que convivemos, vivemos e fazemos viver, esse animal manso, profundamente íntimo e caseiro, pequeno no porte mas denso de presença e pleno de interrogações. Como uma marca profundamente gravada na pele por garras que foram concebidas, no acto de criação do mundo, para outros efeitos. Bicho peludo e pacato, entre os cinzas e umas texturas riscadas a confundir com os galhos onde vive bem alto. Longe de terra e escondido do céu. Bem longe de tudo afinal. A dormir catorze horas por dia. Que sorte a do bicho. De metabolismo lento e pouca actividade. Há subespécies de dois e três dedos. Não sei agora, assim de repente, qual é que exprime a aversão ao trabalho. A mais conhecida, vinda

ANABELA CANAS

20

como as outras das matas e florestas da américa central ou do sul, assombrar um mundo inteiro. Não é essa a que me importa. Que viva com as pessoas que não gostam do que fazem. É aquela outra. Num ramo diferente na evolução da espécie, mas aparentada, insegura e tendo como ramificação, um outro bicho, em tudo semelhante à preguiça comum. O mesmo pêlo a confundir-se com a casca das árvores, a mesma inactividade estrutural, a mesma lentidão e inocência. Camuflada de contornos inseguros, meio desfocada entre papel e estatuto, vocação teatral, sempre escondida atrás da sua personagem. A que vive por aqui e se dedica ao teatro

fervorosamente. A um teatro de que é preciso descobrir segredos camarins e bastidores. Destapar frascos de maquilhagem, cheirar os cremes e perfumes e tocar os trajes de cena. Os limites. Que aparece sempre mal disfarçada da sua personagem preguiça favorita. A insegurança. Em todas as peças, uma, fundamental a desempenhar a preguiça. Essencial como um ponto. Ali para lembrar o esquecimento súbito. E tem todos os sinais de entender bem por dentro o que a move em cena. Vem disfarçada de sono, de cansaço, insegurança, indecisão. Não - espera - quem é quem, afinal? Quem é quem


ARTES, LETRAS E IDEIAS 21

quinta-feira 15.2.2018

iluminacão artificial Anabela Canas

o bicho actor e quem é quem a personagem bicho. Não confundir as coisas e trocar o mestre pelo aprendiz. Pobre personagem bicho. Não caça, não faz mal a ninguém. Não tem alma de predador. Trepa à árvore e ali fica pendurada num braço esperando que este não se me mova ao vento, nem este a disfarçada pelagem que cresce em contracorrente no ruído das folhas e texturas do corpo. Da árvore. Num todo vegetal de aparência. Mas enquanto dorme custa à arvore deixar-se levar a dançar com as correntes de aragem mansa para não lhe incomodar o sono o silêncio o modo. Como um gato no colo. Se fosse pessoa. Mas árvo-

re em que se dependura no ombro e no desconforto de o não poder fazer de costas viradas para baixo. Olho-a e sinto-lhe o peso no ombro esquerdo e, por respeito ao sono do bicho, estendo o ramo para lhe dar espaço e sinto-o acomodar-se dependurado como é seu hábito, mais pesado ainda, mas confortável nesta posição. Confortável para ele. Para mim, não. E ali fico de bicho encavalitado no ramo em riscos de se partir, e a avaliar-lhe as qualidades e razões. Porque veio. Porque habita comigo há tantos anos se tantas vezes não o deixo dormir a horas. A espiar a mansidão do bicho, a lentidão da vida. Não porque queira - pobre animal - mas porque a biologia o fez lento das células e mecanismos fabris para dentro. O criou vagaroso no metabolismo. Tão lento em tudo, porque tudo lhe requer uma reserva extra de energia para viver. Somente isso. E que precisa de poupar não se dando a muitos esforços. Mesmo as necessidades fisiológicas de limpeza, uma só vez na semana. Uma só. Descendo da árvore e ali mesmo aos pés desta. Alimentando-a com os próprios nutrientes das matérias que desta ingeriu. Diz a enciclopédia. Ali em baixo para não ir mais longe. A contornar a linha circular da sua existência sedentária em circuito fechado. Um ciclo que se alimenta a si próprio. Circular. Bicho preguiça a alimentar-se da árvore em que habita uma vida inteira, e a alimentar as defesas da vida face a si própria. A defender o que o defende. A economizar energia vital. Então porque veio? Por isso mesmo. Para defender de cada batalha incontornável escondida em cada esquina incontornável sem ela. De cada decisão difícil e que se teme congenitamente poder abalar toda a árvore. De cada confronto e avaliação a que cada troço da floresta traz ou leva e no qual incorpora todo o saber, todas as possibilidades de equação, de questão, de interrogação. De validade, dúvida, qualidade. Um esforço imenso em que tudo se pode perder, de si, do caminho, do sentido, da orientação. Dúvidas. Esse animal de que falei. Insegurança de seu nome secreto. Sempre disfarçado em trajes de carnaval no teatro da vida, da vida de uma árvore.

Com o bicho encavalitado num braço. Lá bem em cima. Longe do chão e escondido do céu pela folhagem. Longe do olhar, longe do coração. De predadores. De aparência inocente. Mas aquela atitude dúbia de certas pessoas que nos entram pela vida adentro e não sabemos bem se nos fazem bem ou mal. Um bicho de pelo sedosos e quente. Que nos impede de levantar de uma cadeira para não o fazer despertar e desmoronar em questões. Quezilentas e difíceis questões que temos naquele nível subliminar, em cada patamar de escada a subir. Mas sempre à espreita. Ou que temos sempre na frente mas a que podemos voltar a cara como sem reparar. Há pessoas que têm livros completos possíveis e caminhos. Só de voltar o olhar para si e teclar um pouco. Músicas sem retorno. As do fazer. Desperdício de melodias por tocar. Temor do embate face a uma face que vinda a lume se revela com qualidades e defeitos. E um olhar que vêm muitos, e às vezes poucas. Mas o bicho doméstico não gosta de ver a casa desarrumada com outras presenças desconfortáveis, ruído nítido e diálogos imprescindíveis quando se tem visitas. Bicho ciumento da etérea atmosfera da casa arrumada, que tudo permite imaginar, mas nunca avança para fora dessa cortina de porvir e possibilidade. Satisfaz-se assim. Sem visitas indesejadas. Inconformismos, trabalhos difíceis. Coisas que obrigam a pensar. Que ficam serenamente mentirosamente adiadas para um dia mais tarde. Só um dia. Logo ali. E que às vezes nunca chega. Mas que fazer se temos que amar o que temos. O que nos protege. E uma casa feita de discussões e fantasias é uma batalha contínua numa guerra nunca vencida. É uma forma, a sua forma de armazenar, preservar energia por longos períodos. E como sempre na coabitação, passa a ver-se a vida com dois pares de olhos. E os deste animal a colorir de inevitabilidade a luminosidade de alguns sonhos. O que é o sonho, um conjunto de possibilidades remotas ambições uma térmica memória em desejo, mas que previamente se antevê como remota fantasmagórica pretensão a excluir do mundo dos vivos. Na alma pequenina do animal. A preguiça. Bicho felpudo que se instala no ombro esquerdo. De pêlo macio e quente. Ao qual se encosta carinhosamente o rosto, em sereno e triste desalento, a fazê-lo sentir-se bem. Esse – outro - bicho encavalitado no galho ressequido da direita sempre em riscos de se quebrar. São dois ou a dissociação vítima da desfocagem que os separa meio tremidos em dois. Dois que são personagem e actor. E a sobrepor-se rapidamente e no mesmo movimento em que voltam a dissociar, e a coincidir e a separar, e a confundir. Se. E são duas e já uma só e de novo. Nunca estática, em estonteante movimento de... pára. Pára tudo. Um estonteante e alternado estado de dupla imagem ou de imagem desfocada e tremida nos limites, e por aí fora num caleidoscópio linear como carris de uma câmara de cinema, sintético cansativo e desesperante. Ou já um vinho a mais, a fazer efeito. E quanto fica por habitar, por experimentar por desvendar, por descobrir por representar e escrever e tentar e falhar. E falhar melhor. Sabe-se. Como se se soubesse. O ponto preciso. Onde colocar o dedo e doer. Digo. Digo num daqueles meus diálogos interiores. Senta-te. Vê como somos ao espelho. Dizem que dorme catorze horas sem se cansar. Não sei. A minha, não. Passa muitas das horas que lhe sobram ao sono, de alma túrgida de ideias e emoções e definições para dali a pouco. Muito pouco. Já ali. No ponto preciso. Em que lhe perco um pouco a amizade e a espanto. Aquela espécie de distracção mágica e inesperada. Aquele ponto de que preciso. Definido, preciso e precioso.


22 publicidade

A Associação dos Macaenses deseja a todos um bom Ano Lunar do Cão

A Companhia de Sistemas de Resíduos deseja a todos um bom Ano Lunar do Cão

15.2.2018 quinta-feira


h

quinta-feira 15.2.2018

23

diários de próspero António Cabrita

12/02/2018

Numa entrevista televisiva vi o Júlio Pomar e o Jorge Palma, lado a lado, divagando sobre a vida e a arte. E às tantas o Jorge Palma fala da criação de uma composição qualquer e abriu-se um fosso entre os dois, advertindo o pintor: «Meu caro, nós não criamos nada, nós recebemos…». Lendo o Da Cegueira dos Pintores (Documenta, 2014), de Pomar, cujo título armadilha de imediato a hipótese da sua ser uma arte retiniana, compreende-se porquê: «Dotado de pouca vontade, deixo-me fazer pelo quadro, e sofro frequentemente as exigências das pequenas coisas insidiosas que procuram impor-se a todo o custo. Deixar fazer, trabalho invisível. Mas a obra, por natureza, dá ao visível o que lhe pertence. Na fruição desse visível, o pôr a nu, tornado utilização, torna-se também ele, obra. Obra que vive da tensão entre o que é conhecido e o que acaba de ser realizado e lhe escapa». Assim, quando se abandona à lavra da matéria, embora o que seja próprio do pintor seja ver, acontece-lhe que acaba por restituir ao visível mais do que foi perdido – afinal, uma das condições da arte. O espantoso é que as frases pulsem e se enfeixem neste livro como «uma energia em expansão», dotadas duma clareza, de um ritmo e riqueza imagética superiores à de muitos escritores. No livro demonstra-se que é Júlio Pomar um dos melhores aparos em Portugal, não há nele palavreado mas polpa, sangue, caroço e morfologia, e a ductilidade de espírito do pintor encarna as palavras no fito de as desviar de qualquer talhe frívolo. Exactamente porque o autor se abandonou à “lavra da matéria” (neste caso verbal), a palavra é «um utensílio que faz corpo com ele». Admira que a dado momento escreva «Quando uma forma nos surpreende como se acabasse de surgir, não é a forma da forma que está na origem desse brilho, é o seu movimento, e este também não saiu, salvo em parte muito pequena, do movimento que é descrito, mas do gesto que acaba de o inscrever», para precisar duas páginas a seguir «Bacon esvazia o acto de pintar, como quem esvazia um peixe ou uma peça de caça. A sua violência amarra-o ao presente, a sua rejeição do narrativo, da discursividade literária, esvazia imediatamente qualquer ilusão de fazer da travessia dos espelhos, uma manobra de diversão»? Também para Bacon o que importava não era o deleite mas sim o sentido da finalidade, a que ele chamava a bruta realidade dos factos e por isso nele não se interpunha um centímetro entre o que ele era e a sua obra.

JOANA VASCONCELOS, CAVALEIRO AZUL

Mau tempo no canil

Dois pintores que buscam uma imagem verdadeira que não ceda às “heteronomias” do real, a um tal ponto que Pomar cita Picasso: «Se te acontecer fazeres alguma coisa que te agrade logo, apaga».

(13/01/2018)

As democracias apresentam-se de saúde depauperada. Numa época frenética, em que o fb e o twitter substituíram a

opinião pública, neste cenário em que já nada se projecta nem se imagina - destituídos de novas configurações (políticas, mitológicas) -, apenas se reage. Ou seja, o espaço vital contrai-se. Natural que à medida que o homem se sinta acossado, controlado, domesticado, tenda a buscar situações de conflito e a guerra porque esta, intuiu bem Caillois, eclode como uma ruptura dos

As democracias apresentam-se de saúde depauperada. Numa época frenética, em que o fb e o twitter substituíram a opinião pública, neste cenário em que já nada se projecta nem se imagina - destituídos de novas configurações (políticas, mitológicas) -, apenas se reage. Ou seja, o espaço vital contrai-se

tabus. A guerra é a face negra da festa, a sua forma sinistra - porém aviva a ilusão de que se dilatou o espaço vital. Cumpriu-se, de novo, o Carnaval do Brasil. A direita e a esquerda fizeram uma trégua e rebolaram em comunhão as “bundas”. Veja-se: eles não perdem a primeira oportunidade para fazerem uma coisa que lhes agrada. A Veja desta semana chamava-lhe: A Ciência da Felicidade. Ou da avestruz? Num país de ilícitos e de esquemas, no qual é difícil achar a quem não enodoe a malha da corrupção, o evitamento do conflito aberto será mais prolongado, embora como dura há demasiado tempo a ruptura dos tabus (o Brasil será hoje o exemplo duma sociedade sem vergonha) uma tensão lateje. Qual será a gota de água para uma guerra declarada, a Grande Purga? Que eu não seja profeta, mas entretanto pode a língua enlouquecer de todo porque os idiomas também apodrecem e enlouquecem quando se instala a disjunção entre a realidade e o que elas denominam. O peixe já está estripado mas ninguém quer ver o fedor, antes a mentira que tal sorte, ou seja, a língua já começou a enlouquecer. Um famigerado “Bloco Porão do DOPS” – numa referência às salas onde milhares de brasileiros foram torturados durante a ditadura militar - queria sambar celebrando a ditadura e a censura. A justiça é que os travou. E explica-se uma das responsáveis pelo Bloco, Stefanny Papaiano: «A gente reconhece que houve uma repressão, mas a gente não reconhece a ditadura.» Eis a semântica atirada às urtigas. Um exemplo da loucura instalada é o esquema de cooperação que me contaram esta semana, o qual envolveria artistas plásticos moçambicanos e poetas/ escritores brasileiros. Pediram a um amigo meu que ilustrasse um poema e pagaram-lhe cem dólares. Era o soneto de um amador. Telefonou-me a perguntar quem seria o ilustre poeta. Eu desconhecia, investigámos. Era um poeta ceguinho (ah Homero, tens culpa de tudo!), falecido há um lustro, xadrezista e campeão distrital, e que em anos bissextos escrevia sonetos nado-mortos que lia nas sociedades recreativas da sua rua. Para ilustrar “a sumidade” chamaram um dos melhores artistas moçambicanos. Faz sentido? Faz se suspeitarmos que o morto não reivindicará a sua parte dos direitos, a qual reverterá para alguém da organização. Pois, incautamente, uma instituição patrocinou o projecto e a sua inexistência de critérios é afinal uma adição irrelevante ao magma de heteronomias em que a cultura naufraga, exactamente porque a palavra já não faz corpo com quem a profere. Imposturas em flor.


24 3 (f)utilidades 4 2 6 7 1 5

7 1 6 3 4 5 2 1 2 5 7 3 4 6 TEMPO MUITO NUBLADO 2 3 4 5 6 7 1 4 7 1 2 5 6 3 6 3 FAZER 4 1 2 7 O5 QUE ESTA 6 5 SEMANA 7 1 2 3 4

?

Diariamente 15

2 7 5 6 1 3 4 5 6“O TEMPO 3 MEMORÁVEL” 4 2 7 1 EXPOSIÇÃO Museu de Macau | Até 25/02 3 4 1 7 6 2 5 EXPOSIÇÃO “A REBOURS: CASE X 8 – THE ARTISTS NOTES IN1 2010 FROM 2 MACAO/PEQUIM” 4 3 5 6 7 Casa Garden | Até 28/02 6 5 2 1 7 4 3 EXPOSIÇÃO “TWENTY HOURS – AN EXHIBITION OF ABSTRACT PAINTING BY DENIS MURRELL AND HIS STUDENTS” 4 1 7 2 3 5 6 Café IFT – espaço Anim’Arte Nam Van | Até 2/03 7 3“FICÇÃO6E DERIVA” 5 4 1 2 EXPOSIÇÃO EXPOSIÇÃO “IMAGINARY BEINGS” Taipa Village Art Space | Até 21/02

Galeria Tap Seac | Até 4/03

17

EXPOSIÇÃO “A LINGUAGEM E A ARTE DE XU BING” Museu de Arte de Macau | Até 4/03

3 1 7 5 4 6 2

4 7 6 3 1 2 5

7 2 5 6 3 4 1

6 4 2 1 5 7 3

1 3 4 7 2 5 6

EXPOSIÇÃO “ TEN FOR PERFECTION” Macau Art Garden

2 5 3 4 6 1 7

14

4 7 2 MIN 1 6 3 5

16

3 4 6 2 1 5 7

6 2 3 14 4 7 5 1 6 5 2 3 4 7 1

7 5 1 4 5 7 3M A6X 2 1 6 2 4 3 5 1 7 4 2 6 3

1 6 5 7 3 4 2

2 1 3 6 3 5 4 6 1 52 1 7H U2M 3 5 4 1 4 7 7 2 6 4 3 1 6 7 2 5

2 7 4 1 5 3 6

O CARTOON STEPH 18 4 1 3 6 5 7 2

7 3 2 1 4 5 6

1 5 6 2 3 4 7

SOLUÇÃO DO PROBLEMA 18

3 4 5 7 6 2 1

5 7 1 4 2 6 3

6 2 4 3 7 1 5

UM FILME HOJE Cineteatro

C I N E M A

BLACK PANTHER SALA 1

BLACK PANTHER [B][3D]

FALADO EM CANTONENSE Filme de: alberto Rodriguez 14.15, 16.00

Filme de: Ryan Coogler Com: Chadwick Boseman, Michael B. Jordan, Lupita Nyong’o 19.15

OZZY [A]

AGENT MR. CHAN [C] FALADO EM CANTONENSE LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Filme de: Cheung Ka Kit Com: Dayo Wong, Tze Wah, Charmaine Sheh, Sze Man 17.45, 19.45, 21.45

FERDINAND [A] FALADO EM CANTONÊS Filme de: Carlos Saldanha 14.30, 16.30, 19.30

CODE GEASS LELOUCH OF THE REBELLION EPISODE I [B]

Filme de: Ryan Coogler Com: Chadwick Boseman, Michael B. Jordan, Lupita Nyong’o 14.15, 16.45, 21.45

FALADO EM JAPONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Goro Taniguchi 21.30

21

2 6 7 5 1 3 4

6 2 7 3 1 4 5

19 23

67 1 7 2 4 3 3 6 5

PROBLEMA 19

www. hojemacau. com.mo

6 3 2 • 4 1 5 7

4 5 7 1 5 3 EURO 2 7 6 4 1 6 3 2

3 7 6 2 1 6 59 . 932 2 5 7 4 4 1

20

15.2.2018 quinta-feira 2 1 4 5 2 6 5 5 6 3 1 7 4 6 2 7 4 5 BAHT 0.25 YUAN 1.27 1 7 5 1 3 2 7 3 1 6 7 4 3 PÊLO DO CÃO 4 7 2 6 3 6 2 3 4 5 1 MUDAR

1 7 4 2 6 5 3

7 3 5 4 2 1 6

2 6 1 5 3 7 4

5 1 6 7 4 3 2

3 4 2 1 5 6 7

4 5 3 6 7 2 1

4 3 6 21 7 15 32

3 2 35 6 41 7 4

1 65 4 7 2 3 6

2 27 3 5 6 4 1

6 54 1 13 5 2 7

5 6 7 2 4 1 3

“A mudança é a única constante da vida”. A fórmula repetida todos os dias 22 um tipo obscuro muito é de Heráclito, forte em dialéctica, dos tempos em que a Grécia era uma potência exportadora de ideias e a imaculada concepção estava longe de engravidar messianicamente Maria. Mas Heráclito sabia do que estava a falar. A existência está assente em frequências erráticas, muitas vezes imprevisíveis, assalta-nos, atira-nos com circunstâncias que requerem jogo de cintura, adaptação. Esta é a única certeza, tudo o resto é incerto, indefinido e uma aventura completa. O controlo é uma ilusão com que nos tentamos anestesiar, uma pacificação que procura aplacar os nossos medos. Mudar é inevitável, a vida é essencialmente dinâmica, só 20 estagnação, daí na morte24 conhecemos as alusões a descanso. Até lá temos de correr, seguir o fluxo constante da vida e girar como o planeta que nos abriga. Acompanhem-me neste espernear existencial, estamos vivos! Vamos correr por aí, abraçar as mutações, as mudanças de estações, continentes, amores, casas, latitudes, pele, ares. Vamos cavalgar nas correntes de ar, navegar ao sabor das marés e correntes, sentir as entranhas da terra em convulsão, o motor geológico a trabalhar. Vamos continuar até não podermos mais, até ao último batimento cardíaco ainda vamos a tempo de mudar mais uma vez. João Luz

3 4 1 6 2 5 7

7 2 3 4 5 1 6

3 1 4 5 7 6 2

4 7 5 1 3 2 6

7 2 6 4 5 3 1

5 3 2 6 1 7 4

1 6 3 7 2 4 5

2 4 1 3 6 5 7

6 5 7 2 4 1 3

4 5 7 1 2 6 3

7 1 2 1 5 7 4 3 4 6

2 4 6 3 7 5 4 1 3

6 7 4 7 3 1 6 2 5

5 4 1 6 2 3 1 7 5

1 3 7 5 4 6 7 2

3 1 2 6 7 2 5 4

I, TONYA | CRAIG GILLESPIE

21

7

2 7

6

4

4 3

7

1 1 6

3 3

22

5 1

5

1

23

SALA 3

SALA 2

BLACK PANTHER [B]

Uma boa surpresa. “I, Tonya,” de Craig Gillespie traz ao grande ecrã a desafortunada vida de Tonya Harding. Nascida numa família de subúrbio e vítima de maus tratos por parte da mãe, Tonya torna-se, ainda assim, numa campeã das pistas de gelo. Seleccionada para representar os Estados Unidos nas Olimpíadas de 1994, acaba por ser considerada cúmplice de um ataque à sua principal rival, o que levou a que ficasse proibida de patinar. Sem saber fazer mais nada, Tonya acaba nos rings de boxe, afinal, a vida só lhe tinha ensinado violência. Sofia Margarida Mota

1 4 7 75-98% 6 3 2 5

7 2 3 5 6 1 4

DE

5 6 1 2 7 3 4

19

SUDOKU

13

6

4 6 7 3 5 2

4

24

1

6 7

4 7

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor João Luz; José C. Mendes Redacção Andreia Sofia Silva; João Santos Filipe; Sofia Margarida Mota; Vitor Ng Colaboradores Amélia Vieira; Anabela Canas; António Cabrita; António Castro Caeiro; António Falcão; Gonçalo Lobo Pinheiro; João Paulo Cotrim; José Drummond; José Simões Morais; Manuel Afonso Costa; Michel Reis; Miguel Martins; Paulo José Miranda; Paulo Maia e Carmo; Rui Cascais; Rui Filipe Torres; Sérgio Fonseca; Valério Romão Colunistas António Conceição Júnior; David Chan; Fa Seong; Jorge Morbey; Jorge Rodrigues Simão; Leocardo; Paul Chan Wai Chi; Paula Bicho; Tânia dos Santos Cartoonista Steph Grafismo Paulo Borges, Rómulo Santos Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia Hoje Macau; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo

3 7

6

5

5

4

7 1

5 1

4 3


opinião 25

quinta-feira 15.2.2018

bairro do oriente

Sorte de cão

CASSIUS MARCELLUS COOLIDGE, POKER GAME, 1894

LEOCARDO

O

último fim-de-semana ficou marcado por um acidente com um autocarro de passageiros em Tai Po, Hong Kong, que causou a morte a 19 pessoas, deixando mais de 40 feridos, alguns deles em estado crítico. A causa, mais uma vez, foi falha humana, e apesar da disparidade entre o número de vítimas mortais, vem à mente um outro acidente ocorrido em finais do mês passado aqui em Macau, que custou a vida a uma idosa. E tudo por culpa de um motorista de autocarro que alegadamente terá carregado no acelerador, em vez do travão. Podia-se dizer que “acontece”, mas não é (felizmente) frequente, e está longe de se poder considerar uma coisa

“normal” para quem tem carta de condução, que se fossem só os acidentes, ainda podíamos quanto mais para um motorista de veículos incluir o elemento do “azar” nesta equação, pesados. Aparentemente os motoristas das mas não, alguns motoristas de autocarro empresas de transportes públicos de ambas são, em bom português, umas tremendas as RAE de um e outro lado do Rio das Pé- cavalgaduras. Não dignificam a profissão de rolas sofrem dos mesmos problemas; é o carroceiro, quanto mais de “chaffeur”. A má stress, ora porque “não disposição do motorista há número suficiente é praticamente um dado Que este seja o canino do adquirido desde o mode profissionais”, os poucos que existem “tramento que se entra no bem, aquele que fareja balham muitas horas”, e autocarro. Com alguma a felicidade, em vez de alguns, coitados, “têm sorte (eu diria antes mais que um emprego”. muita sorte) não se vai outro menos dotado, Isto é portanto o mesmo pelo caminho inteiro aos que só saiba perseguir a que dizer que profissiosolavancos, ou sem traprópria cauda. Bom ano vagens bruscas daquelas nalismo e exclusividade não são dois predicados que encostam o esqueleto e boa sorte exigidos a quem procure à pele. Há ainda os episóesta carreira. Ou pelos dios do quotidiano a que vistos estes passageiros “atrapalham”; estão assistimos, de motoristas que são rudes com no caminho de uns tipos que nasceram para velhinhas, crianças e grávidas, que ignoram ser milionários, não fosse pelo tempo que as paragens ou param muito antes (ou depois) andam aí a perder de um lado para o outro a das mesmas, que passam nos sinais vermelhos, transportar as pessoas como se fossem gado. É ficando atravessados no meio das passadeiras

de peões, como depois ainda há aquilo que nos contam – toda a gente tem um episódio medonho para contar em relação aos transportes públicos de Macau. Sinceramente não entendo quem são os motoristas de autocarro e de táxi para tornar o trânsito rodoviário desta cidade ainda mais insuportável. E o que vai acontecer enquanto as suas reivindicações não forem atentidas? Morre mais gente? Estamos reféns desta casta, e não há um buda que nos valha? Era essencial que a população pudesse utilizar os acessos à cidade sem receio de levar com um caixote de lata em cima, ou ter a certeza que a próxima vez que entrasse num transporte público não fosse a último. Fica aqui o apelo a quem de direito. E com este desabafo chegamos assim ao final de mais um ano lunar, e esta noite vai entrar o Ano de Cão. Queria desejar a todos um “Kung Hei Fat Choi”, e que este seja o canino do bem, aquele que fareja a felicidade, em vez de outro menos dotado, que só saiba perseguir a própria cauda. Bom ano e boa sorte.


26 publicidade

15.2.2018 quinta-feira


ócios/negócios 27

quinta-feira 15.2.2018

HOSTEL LOVE LANE SEVEN INN LAWRENCE CHEANG, FUNDADOR

A paixão pelo património Os alojamentos de baixo custo continuam a escassear em Macau, mas Lawrence Cheang decidiu apostar neste segmento e abriu há alguns meses o hostel Love Lane Seven Inn., onde os hóspedes têm a oportunidade de ficar perto das Ruínas de São Paulo

S

ITUADO na Rua da Paixão junto à Cinemateca, o hostel Love Lane Seven Inn pretende destacar-se no panorama hoteleiro de Macau pela aposta no valor do Património. Foi com este propósito que um grupo de residentes comprou há mais de dez anos o edifício junto às Ruínas de São Paulo, onde agora opera o Love Lan Seven Inn. Ao HM, Lawrence Cheang explicou que a o espaço pretende ser uma alternativa para os turistas menos interessados nos casinos e nos grandes resorts classificados com cinco estrelas. Ao mesmo tempo, enquanto o hotel aposta nas linhas históricas da fachada tem também a vantagem de ficar situado junto ao centro turístico de Macau. “Comprámos este edifício há muito tempo e depois decidimos abrir um negócio, com objectivo de lançar um hostel que apostasse principalmente no valor arquitectónico da cidade. É um componente que queremos muito valorizar”, afirmou Lawrence Cheang. “Foi um projecto que demorou cerca de 10 anos desde o momento da construção até abrir as portas e começar a aceitar reservas. Foi um grande desafio encontrar os materiais de construção porque não

podíamos utilizar materiais modernos. Sempre quisemos recriar um ambiente histórico e antigo”, sublinhou. Sem os recursos das grandes cadeias de hotéis que entrarem em Macau com a expansão do mercado do jogo, o hostel Love Lane Seven Inn aposta num serviço mais personalizado e num aconselhamento muito detalhado aos clientes. “Somos o único hostel que se destaca pela aposta no valor arquitectónico e temos a vantagem de estar situados nas principais atracções. Como não podemos oferecer todos os serviços que outros resorts oferecem, temos o cuidado de aconselhar da melhor maneira os nossos clientes, ao nível de restaurantes ou transportes que podem utilizar”, explicou Lawrence.

AMBIENTE COMPETITIVO

Se por um lado a aposta no valor arquitectónico é uma mais-valia para o Love Lane Seven Inn, por outro a competição perante os grandes hotéis de cinco estrelas não é fácil. O facto das grandes operadoras também oferecerem promoções agressivas com reduções nos preços significativas, complica a sobrevivência para os hostéis locais.

“Esta área de negócios em Macau não é fácil porque estamos a competir com outros hotéis que têm mais quartos e outras condições. Como têm muitos quartos, esses hotéis podem apostar em fortes promoções e mesmo assim gerar lucro. Mas esse não é o nosso caso”, começou por admitir Lawrence. “Por exemplo, quando um hotel de cinco estrelas que tem centenas de quartos faz promoções que podem abater cerca de 400 patacas nos preços, o custo final entre as duas ofertas fica mais próxima. Se os preços são muito semelhantes, entre um hostel e um hotel de cinco estrelas, é fácil perceber qual é a escolha que os clientes vão fazer”, explicou sobre a situação do mercado.

“Esta área de negócios em Macau não é fácil porque estamos a competir com outros hotéis que têm mais quartos e outras condições.”

Travessa da Paixão, 5 • Macau

Actualmente, com a emergência de várias plataformas online de reservas de quartos, Lawrence explica que não é difícil chegar aos clientes. Porém reconhece que as comissões pagas são elevadas, principalmente quando os preços praticados são mais baixos. “Nós recorremos a plataformas online para arranjar reservas. Mas elas também nos cobram uma percentagem significativa. Estamos a falar de valores que chegam aos 14 por cento do preço dos quartos. Para preços mais baixos é muito dinheiro”, defendeu. Em relação à hotelaria em Macau não são raras as queixas contra os procedimentos e burocracias do Governo. Lawrence Cheang admite que há espaço para melhorar, mas que o processo é bastante acessível. “Eu creio que os procedimentos para obter as licenças junto do Governo funcionam bem. Claro que há sempre espaço para haver melhorias e acelerar os procedimentos. Mas mesmo assim a informação disponibilizada é boa e os departamentos fazem um bom trabalho”, referiu. Andreia Sofia Silva e João Santos Filipe info@hojemacau.com.mo


A grande cão, grande osso. Ditado popular

Macau vai ter direito a 600 quotas para veículos locais circularem entre a cidade e Hong Kong através da nova ponte que liga os dois territórios e Zhuhai, foi anunciado esta terça-feira. Destas 600 quotas de circulação, 500 têm validade de um ano e 100 de seis meses, enquanto as 300 quotas a atribuir a veículos de Hong Kong têm validade de três anos. Esta distribuição resulta de um consenso entre os governos das duas regiões administrativas especiais da China, indicou a Direção dos Serviços para os Assun-

tos do Tráfego de Macau (DSAT). Entretanto, a Autoridade Monetária e Cambial de Macau (AMCM) emitiu um comunicado onde alerta os condutores para o facto de “terem de adquirir previamente um seguro de acordo com a legislação de cada uma das três jurisdições, na área da correspondente região, conforme a sua pista de condução, antes de entrarem na ponte”. De acordo com as leis em vigor, “os valores mínimos do seguro para os veículos automóveis ligeiros por cada acidente é de 1.5 milhões de patacas”.

“Os cidadãos devem planear antecipadamente a sua agenda, adquirindo um seguro na área da correspondente região, antes de entrarem na ponte. As seguradoras locais poderão ajudar na aquisição do seguro automóvel para as outras duas regiões. As associações do sector segurador das três regiões criarão uma página electrónica temática sobre o seguro automóvel para a travessia da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau e divulgarão informações mais detalhadas no futuro próximo”, adiantou a AMCM.

JUMALPA

com o facto do Governo ter pago uma parte mais pequena do projecto em relação ao que foi pago pelas autoridades de Hong Kong e Zhuhai. Na visão do deputado e primo do Chefe do Executivo, a existência de datas diferentes pode estar relacionado com o facto da RAEM ser “um pequeno accionista” neste projecto, com menos poderes de negociação. Chui Sai Peng considerou também que estas diferenças podem causar um incómodo aos condutores por existirem diferentes datas de renovação das quotas.

JUSTIÇA BRITÂNICA COLEIRA EM ASSANGE

A

PUB

justiça britânica rejeitou os argumentos da defesa do activista australiano Julian Assange, que pedia o levantamento da ordem de detenção emitida no Reino Unido, ao considerá-la uma medida “arbitrária, pouco razoável e desproporcionada”. Na semana passada, o tribunal de magistrados de Westminster tinha já defendido a detenção de Assange pela polícia caso abandone a embaixada do Equador em Londres, onde está refugiado desde 2012. Os advogados do fundador da WikiLeaks consideraram

perante o tribunal que a decisão vai contra “os interesses da justiça” e representa um castigo “desproporcionado”, argumentos que o juiz rejeitou. Assange, que divulgou milhares de documentos governamentais confidenciais através do seu portal, refugiou-se na delegação diplomática para evitar ser extraditado em direção à Suécia, onde estava indiciado por alegados delitos sexuais. Estocolmo encerrou o caso e retirou a ordem de detenção contra Assange em maio de 2017, mas a justiça

britânica continua a pedir que responda por não se ter apresentado perante um tribunal como era exigido pelos trâmites da sua liberdade condicional, um delito que no Reino Unido implica uma pena máxima de um ano de detenção. Por sua vez, Assange e a sua defesa argumentaram que caso seja detido poderá ser ativada uma ordem de extradição vinda dos Estados Unidos, onde asseguram que enfrentaria múltiplas acusações por espionagem que poderiam implicar prisão perpétua.

EUA Matilha ataca à porta da NSA

A polícia norte-americana está a investigar um tiroteio ocorrido hoje perto da sede da Agência de Segurança Nacional (NSA), nos arredores de Washington, que terá causado três feridos. A televisão NBC Washington divulgou imagens de um veículo preto entalado nas barreiras que protegem a entrada do complexo de alta segurança. Uma pessoa algemada podia ser vista sentada no passeio. Um porta-voz da NSA declarou que a situação estava sob controlo. Segundo a cadeia local ABC 7 News, três pessoas foram feridas a tiro e foi detido um suspeito. Um porta-voz da base de Fort Meade, a 34 quilómetros a norte de Washington e onde se situa a sede da NSA, confirmou ao diário Baltimore Sun que estava a ser investigado um incidente ocorrido cerca das 07:00 locais. “O presidente foi informado do tiroteio em Fort Meade. Os nossos pensamentos e orações estão com todos os que foram afetados”, declarou a Casa Branca num comunicado. O departamento da polícia do condado de Anne Arundel no Maryland, onde se encontra a agência de informações, anunciou na rede social Twitter que não está encarregado do inquérito.

editorial JOSÉ ESCADA

Ponte HMZ Os 600 dálmatas O deputado José Chui Sai Peng defendeu, em declarações ao jornal Ou Mun, que os prazos das 600 quotas que serão atribuídas para os veículos de Macau para a circulação na ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau devem ser uniformizados. Chui Sai Peng disse não compreender as razões do Executivo para ter decretado datas diferentes para a aplicação destas quotas. Chui Sai Peng questionou se esta diferença estará relacionada com os diferentes regulamentos que existem para a renovação das quotas dos veículos nas duas regiões, ou até

quinta-feira 15.2.2018

PALAVRA DO DIA

Ser lobo

O

Ano de Galo não foi, por muitas razões, de feição. Que o animal era bravo, bem o sabíamos, mas o aviso não evitou os sobressaltos, as convulsões, as guerras, as doenças, os desatinos. Os de nós que ainda aqui estão lembrar-se-ão de um ano de Trump, de Putin, de Xi Jinping. Noutro plano, de Duterte, Maduro, Kim Jong-un. Um ano a antever perigos, catástrofes, aniquilações massivas, secas e cheias, escândalos e, sobretudo, uma sensação de impotência perante o espectáculo do mundo. Neste século XXI não existem baias. Tudo parece ser possível, mesmo o que há muito pouco tempo se julgava impossível. E isto deixa-nos náufragos de bóia em bóia, no ciberespaço ou na vida. O Galo deixa-nos de crista murcha. Foi um ano que não prestou. Entra agora o Cão, de cauda hirta, desconfiado, a cheirar os cantos e a manter precavida distância. Há que o mimar, estender-lhe a mão e guloseimas, brindá-lo com festas sem de afagos o submergir. O Cão gosta de donos, não de mordomos. É um animal que num ápice nos sente e nos entende. Ele sabe o que aí vem. Raramente tem dúvidas e nunca se engana. Às vezes, mas só às vezes, é o dono que o leva ao engano, ao disparate, à dentada cega. Como escreveu Ptolomeu, a astrologia nada diz, mas já disse tanta coisa. Quanto mais não seja, elaborou uma lista de tipos, de carácteres, de previsibilidades. Errada ou certa, ela está aí para consulta. Melhor que o destino, é a fé. Avançar sem medo de rosnadelas ou de latidos da cãozoada. Acreditar em tudo e em nada, mas não nos contentarmos com o osso. Uivar à Lua. Esquecer a coleira. Numa palavra, ser lobo. Carlos Morais José

Hoje Macau 15 FEV 2018 #3995  

N.º 3995 de 15 de FEV de 2018

Hoje Macau 15 FEV 2018 #3995  

N.º 3995 de 15 de FEV de 2018

Advertisement