Page 1

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • QUINTA-FEIRA 14 DE JUNHO DE 2012 • ANO XI • Nº 2631

Ter para ler

TEMPO TROVOADAS MIN 25 MAX 30 HUMIDADE 65-95% • CÂMBIOS EURO 9.8 BAHT 0.2 YUAN 1.2

PAUL CHAN WAI CHI DEFENDE VICE DA NOVO MACAU

ASSEMBLEIA GERAL DO CLUBE NÁUTICO

A razão por que ele escondeu nome do casino onde trabalha

Jorge Fão diz que foi “jogada” da direcção para ser reeleita

PÁGINA 3

PÁGINA 5

Dom José Lai, bispo de Macau, fala da indústria do jogo sem complexos

“Devemos aproveitar aquilo que é positivo” Na sua entrevista mais franca, expressou todas as opiniões • A falta de “formação cristã sólida” dos bispos chineses • As “solidariedades” em Hong Kong que querem destruir a China • A vulnerabilidade do rígido regime do PCC • Prostituição no território

• Liberalização das drogas leves • Sexo fora do casamento e uso do preservativo • O “egoísmo” das uniões de facto • A homossexualidade PÁGINAS 6-7

PARA ESQUECER E PARA LEMBRAR

Portugal de regresso ao fadinho do sofrimento CENTRAIS


2

política

quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Chan Meng Kam perguntou sobre índice de felicidade. GEP explicou

A terra dos sorrisos cecilia.lin@hojemacau.com.mo

Governo poderá ajustar comparticipações na saúde

O secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Cheong U, admitiu que o “Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde” poderá sofrer mudanças. “Com base nas opiniões que vão sendo recolhidas, o Governo ponderará, em tempo oportuno, um eventual ajustamento para aperfeiçoar e garantir uma maior eficácia do programa.” Quanto ao valor dos cheques de saúde, também poderá ser ajustado. O secretário admitiu que no futuro poderá ser feito um aumento ou mesmo o alargamento do âmbito de aplicação dos referidos cheques, mas que tudo vai depender “do orçamento e da decisão da Administração”. Além disso, tal alargamento “exige uma avaliação mais cuidadosa e prudente, uma vez que implica mais disposições e medidas preventivas para evitar o surgimento de outras questões”. Cheong U garantiu que o Governo está a olhar para o sector, estando “empenhado em elevar o nível da qualidade das instalações e dos serviços de saúde do território”.

O

Gabinete de Estudo das Políticas (GEP) respondeu a pergunta escrita do deputado Chan Meng Kam, que tinha perguntado sobre o índice de felicidade na cidade. A resposta foi dada com um sorriso nos lábios, já que, segundo Lao Pun Lap, chefe do GEP, os residentes de Macau já estão mais felizes do que os de outros locais. “Actualmente, o Reserva Internacional da RAEM é superior a 2,7 biliões de patacas”, começou a resposta, seguida de mais dados positivos. “Quando a economia mundial ainda não fugiu da crise financeira, o Produto Interno Bruto de Macau subiu 20,7% no ano passado, enquanto a taxa de desemprego no território manteve-se a menos de 3%, com um salário médio de 12.000 patacas por mês.” Tudo somado, reflecte o extraordinário desenvolvimento

nível de rendimento, capacidade de gestão do Governo e capacidade de gestão da empresas atingiram respectivamente 3º, 2º e 3º lugares.”

GONÇALO LOBO PINHEIRO

Cecília Lin

PONTOS A MELHORAR

social e económico nos últimos anos na RAEM. “Além disso, o relatório sobre a percepção da integridade pelos investidores externos para a localização de empresa, feito pela Avaliação de Risco Político e Económico de 2012, mostra Macau em 6º

lugar, no total de 16 países e regiões de área geográfica próxima, com os primeiros postos ocupados por Singapura, Austrália e o Japão. No total de 294 cidades na China em 2010, a competitividade geral de Macau ficou em 13º, quando o

Em suma, e ainda segundo Lao Pun Lap , “o estudo sobre o índice de felicidade dos residentes de Macau feito pela Associação Económica do Instituto Politécnico de Macau, em 2011, deu nota 6,92 num máximo de 10, significando que a maioria dos residentes é feliz”. Também admitiu que o Governo precisa de lutar para os residentes serem mais felizes, apontando algumas áreas mais atrasadas. “Estamos fracos nos serviços de saúde, trânsito e segurança social. Vivemos num espaço limitado, sofremos com a inflação e a habitação cara. Estamos a analisar vários estudos sobre a sociedade, tentamos melhorar e criar mais políticas para emprego, habitação, educação, saúde e pensões.”

PUB

Instituto Politécnico de Macau Prestação de Serviços de Vigilância e Segurança do Centro Pedagógico e Científico na Área do Jogo do IPM Concurso Público n.º 05/DOA/2012 Objecto: Prestação dos Serviços de Vigilância e Segurança das Instalações e dos Equipamentos da Responsabilidade do Centro Pedagógico e Científico na Área do Jogo do Instituto Politécnico de Macau, pelo período de vinte e dois meses, contados desde 01 de Setembro de 2012 a 30 de Junho de 2014, sito na Rua de Chiu Chan, n.º 48-52, Edifício King Light Garden, Taipa. Prazo de validade das propostas do concurso: As propostas do concurso são válidas até 90 dias contados da data de abertura das mesmas. Explicação do Programa do Concurso: Hora e Data: 18 de Junho de 2012, pelas 10H00. Local: Centro Pedagógico e Científico na Área do Jogo do Instituto Politécnico de Macau, sito na Rua de Chiu Chau, n.º 48-52, Edifício King Light Garden, Taipa. Limite da Apresentação das propostas do concurso: Hora e Data: 28 de Junho de 2012, antes das 17H45. Local: Divisão de Obras e Aquisições do Instituto Politécnico de Macau, sita na Rua de Luis Gonzaga Gomes. Abertura das Propostas do Concurso: Local: Anfiteatro III, 1.º andar do Edifício Wui Chi do Instituto Politécnico de Macau, sita na Avenida de Dr. Rodrigo Rodrigues. Data: 29 de Junho de 2012 Hora: 10H00 Caução Provisória: Devem os concorrentes prestar uma caução provisória, no valor de MOP44 780,00 (quarenta e quatro mil e setecentas e oitenta patacas), mediante depósito no Serviço de Contabilidade e Tesouraria do Instituto Politécnico de Macau, ou mediante garantia bancária. A Avaliação das propostas do concurso será feita de acordo com os seguintes critérios: - Preço Razoável (60%). - Qualidade do Serviço (40%): a) Limite máximo de idade dos guardas (5%). b) Compromisso de ministrar cursos de formação aos guardas conforme as situações do Instituto Politécnico de Macau (5%). c) Tempo de experiência e envergadura no ramo de vigilância e segurança (5%). d) Desempenho anterior dos semelhantes serviços ou em outras instituições, principalmente na complexidade e desempenho satisfatório dos serviços (com dados do ano 2010 até ao presente) (10%). e) Equipamentos para vigilância no Instituto Politécnico de Macau (5%). f) Sugestões da adjudicatário favoráveis aos serviços de segurança para o Instituto Politécnico de Macau (5%). g) Esclarecimentos na reunião (as questões profissionais levantadas por IPM sobre a prestação do serviço da segurança) (5%). Consulta e Aquisição do Programa do Concurso e do Caderno de Encargos: O Programa do Concurso e o Caderno de Encargos podem ser consultados e adquiridos na Divisão de Obras e Aquisições do Instituto Politécnico de Macau, sita na Rua de Luis Gonzaga Gomes, mediante o pagamento de MOP100,00 (cem patacas). Horário: de 2ª feira a 5ª feira das 09H00 às 13H00 e das 14H30 às 17H45. 6ª feira das 9H00 às 13H00 e das 14H30 às 17H30. Informações: 8599 6140, 8599 6153 ou 8599 6404. Macau, aos 8 de Junho de 2012 Presidente do Instituto, Lei Heong Iok


quinta-feira 14.6.2012

política

3

GONÇALO LOBO PINHEIRO

www.hojemacau.com.mo

Paul Chan Wai Chi, membro da Associação Novo Macau e deputado da AL

“Espero que quem pertence a uma associação política possa um dia dizê-lo bem alto” Joana Freitas*

joana.freitas@hojemacau.com.mo

Com todas as recentes manifestações da Associação Novo Macau, os deputados que fazem parte da associação não temem ficar mal vistos entre a população? Algumas das acções que são feitas, são-no individualmente. Eu respeito a decisão pessoal, mas sinceramente, às vezes, essas acções não representam toda a associação. Claro que a população pensa que sim, uma vez que quem as faz é membro da associação. Jason Chao diz que vão continuar as manifestações, mas que os deputados não participam porque têm medo de perder votos. É por isso que não aprovam as manifestações deles? Às vezes a participação dos deputados depende do horário e da situação. Por exemplo, no caso da morte de Li Wangyang, nós, os três deputados, não participámos na sessão de prestar memória em frente à Igreja de S. Domingos, mas estivemos na entrega da carta a Wen Jiabao.

Foi a “cultura de Macau” que impediu o recentemente nomeado vice-presidente da Novo Macau de dizer onde e em que posição trabalha. Quem o afirma é Paul Chan Wai Chi, numa entrevista onde frisa que a sociedade é pouco inclusiva para quem tem participação política Normalmente, o que eles fazem é aprovado pela associação, por isso concordamos, embora não participemos em tudo. Vai recandidatar-se a deputado da Assembleia Legislativa nas próximas eleições? Au Kam San e Ng Kuok Cheong também? Primeiro, a associação tem que nos nomear ou sugerir o nosso nome. Se estivermos na lista de candidatura e a população também quiser o nosso serviço no futuro, vamos recandidatar-nos. Não há intenção da Novo Macau em pôr mais deputados jovens na AL? Vão tentar? Não vamos, deliberadamente, fazer isso. Mas espero que mais jovens participem na política. Não quero sempre ver os mesmos rostos, que já me são familiares, na AL. No entanto, da forma como o

Governo tratou a reforma política, isso não vai acontecer. O Executivo prefere deixar que se mantenha o status quo. É uma vergonha, porque se o Governo não evitar a intromissão de dinheiro e poder durante as eleições, os jovens não conseguem entrar na AL. Só espero que o Governo não mate a esperança dos jovens. A Associação Novo Macau conseguiu pôr três deputados na AL, o que mostra que tiveram muitos votos. Contudo, não têm muitos associados. Por que têm tantas pessoas que votam nos vossos candidatos, mas depois não fazem parte da associação? Na Novo Macau não temos um sistema de membros. Não somos uma associação que funciona como as outras, que necessita de tantos membros. Só atraímos os que concordam connosco e somos uma

associação para servir a sociedade e o povo. A Associação Novo Macau está sempre a pedir a transparência do Governo, mas agora, nesta eleição de Jason Chao como presidente, negaram-se a dizer por quantos votos foi eleito “porque isso eram assuntos internos”. Isto não é o contrário de transparência? Como já tivemos oportunidade de dizer antes, não há um exemplo igual e precedente. Já discutimos que isso não é necessário. As outras associações também não fazem isso. O que posso dizer é que todos os membros sabem o número dos votos. Temos que pensar que os perdedores podem não querer que a população saiba esse número. Também Lei Kuok Keong, vice-presidente, disse que trabalhava num casino, mas sem revelar

qual ou o que faz. Isto também não é falta de transparência? Não. Isso é a cultura de Macau. Até hoje, o ambiente político ainda não é muito democrata. Se a empresa se orgulhasse dele como o vice-presidente da Novo Macau, acredito que ele gostaria de dizer o nome do casino. Porém, e apesar de a empresa já saber, não vê isso como uma coisa boa. Aliás, pode mesmo pensar que tem um impacto negativo na empresa. Por isso, Lei Kuok Keong não disse, não é culpa dele. Espero que um dia a sociedade de Macau fique mais inclusiva e toda a gente possa dizer bem alto que pertence a uma associação política, a uma associação de democracia. Disseram que a Associação Novo Macau ia dar formação política aos jovens. Como vão fazer isso? Em primeiro lugar, nós, os três deputados, vamos liderar, como exemplo. Depois, temos Acampamentos de Verão para ensinar aos alunos a política que a escola não ensina. Bem como a comunicação na Internet. A participação dos jovens é uma intenção de sempre da Associação Novo Macau. - * com Cecilia Lin


4

sociedade

quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Estudo foi feito pela UCTM em 2011

Obras do metro já estão no Cotai

Macau com melhor eficiência energética

O Gabinete de Infra-estruturas de Transportes (GIT) procedeu ao lançamento de mais uma empreitada do Metro Ligeiro, desta vez nos segmentos do Cotai e do Posto Fronteiriço da Taipa. Segundo Lei Chan Tong, coordenador do GIT, “a obra dos segmentos do Cotai e do Posto Fronteiriço lançada simboliza a entrada integral da obra do Metro Ligeiro referente aos segmentos encontrados na Taipa na fase da execução”. O organismo promete “continuar a proceder bem aos trabalhos de fiscalização respeitantes à obra” e “intensificar o diálogo entre os serviços competentes e a comunidade, reduzindo o possível os impactos causados pela obra”.

Associação alerta para problemas matrimoniais

Uma mulher grávida, da China continental, tentou anteontem suicidar-se, mas foi salva antes de consumar o seu intento. Na origem da tentativa terá estado uma relação mal sucedida com um homem nascido no território. A Associação Geral das Mulheres de Macau (AGMM) deu o caso como exemplo para defender que o casamento entre pessoas de diferentes origens culturais e geográficas é mais propenso a conflitos. Adiantou ainda que quem está fora da sua terra natal tem também maior possibilidade de cair em depressão. A AGMM propõe aos membros de casais que enfrentem problemas nos seus casamentos a pedir ajuda para associações como a sua ou outros organismos preparados para auxiliá-los, quando sentiremse dificuldade na relação. - C.L.

U

M trabalho elaborado pela Universidade de Ciências e Tecnologia (UCTM) concluiu que a eficiência energética na sociedade melhorou, por comparação com o ano de 2009. O estudo, intitulado “Situação da Eficiência Energética na RAEM”, foi encomendado pelo Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético e afirma ainda que “a melhoria mais evidente verificou-se no aspecto do consumo energético por utente comercial”. Quanto às residências, trata-se de um sector “bastante especial”, com o consumo energético per capita, por cada casa, a aumentar 2,9% face a 2009. O estudo afirma ainda que os “cidadãos apoiam as actividades de conservação energética lançadas pelo Governo nos últimos anos”, com 73,7% das pessoas a apoiar ou “apoiar muito”. No que diz respeito às dificuldades sentidas para melhorar a eficiência energética, prendem-se com a falta de meios financeiros, o não conhecimento das técnicas e a insuficiência de informações. A UCTM deixa ainda algumas recomendações ao Executivo. Este deve “continuar a reforçar a sensibilização para a conservação energética”, “elaborar orientações sobre os padrões de eficiência energética dos edifícios” e ainda “tentar legislar a implementação de medidas obrigatórias” sobre esta questão.

Escolas novamente assoladas por doença de mãos, pés e boca

Detectadas mais infecções colectivas O

S Serviços de Saúde de Macau (SSM) detectaram esta terça-feira mais dois casos de infecção por enterovírus em dois estabelecimentos de ensino. As infecções foram detectadas numa turma da escola de Talentos Anexa à escola Hou Kong, bem como na creche “O Pequeno Mundo”. Os casos terão ocorrido em dez alunos, sendo que oito crianças apresentaram sintomas da doença de mãos, pés e boca. Depois de tratamento hospitalar, a situação clínica “é ligeira”, não tendo sido necessário qualquer internamento. Ontem não havia qualquer

notificação de casos de infecção por enterovírus por parte dos SSM. Até ao dia 12 de Junho, os SSM registaram a ocorrência de 816 casos por enterovírus, sendo que em igual período do ano passado aconteceram apenas 474 casos.

Terça-feira foi ainda o dia em que foi detectado um caso de infecção colectiva de gripe na escola primária Luso-Chinesa do Bairro Norte, onde cinco alunos do 4º ano apresentaram sintomas do tracto respiratório, com febre, tosse e dores de garganta.

Cuidado com medicamento O departamento de saúde de Hong Kong alertou os SSM de que um medicamento destinado ao emagrecimento, com substâncias medicamentosas ocidentais, não deve ser adquirido ou consumido, pelo risco de contrair doenças cardiovasculares, entre outras patologias. Tais produtos foram “supracitados com substâncias ocidentais que foram detectados na RAEHK”, tais como sildenafil, sibutramina ou fenoltaleína. Registos dos SSM apontam que nunca foi autorizada a importação ou circulação do produto no mercado da RAEM.


quinta-feira 14.6.2012

andreia.silva@hojemacau.com.mo

D

“Uma jogada para garantir a reeleição” ANTÓNIO FALCÃO

É no próximo dia 24 que se realiza a Assembleia Geral do Clube Náutico, com a promessa de apresentação de contas e eleição da nova direcção. Jorge Fão diz que não houve qualquer convocatória por carta aos sócios, num processo “apressado”

CTM apoia transição 2G para 3G

A CTM quer facilitar a vida aos residentes que ainda utilizem telemóveis 2G e está a levar a cabo sessões de explicações, em conjunto com diversos serviços públicos. Além de ter colocado balcões e uma linha telefónica à disposição dos residentes, a empresa diz que já conseguiu ajudar mais de cinco mil idosos a fazer a transição de 2G para 3G. Uma vez que são muitos os residentes que ainda têm de modificar a rede móvel que usam, as lojas de Pedro Nolasco e dos NAPE vão estar abertas até as 21h. Para os mais confusos, que não sabem ainda se o telemóvel que usam é compatível com rede 3G, a CTM aconselha ainda a marcar #159#, se utilizar a rede da empresa.

ARTM e Escola Internacional de Macau abrem parque

A Associação de Reabilitação de Toxicodependentes de Macau (ARTM) organiza este sábado a inauguração de um Parque Desportivo para a prática de skate e breakdance na Escola Internacional de Macau. Além de querer colmatar uma das maiores lacunas do território – a falta de espaço para a prática de desporto -, o projecto tem como objectivo realizar uma acção de prevenção para que os jogos sejam menos expostos a factores de risco. “O Be Cool Project Skate and Break Dance Park será um local para desenvolver um estilo de vida saudável.” A Escola Internacional na Taipa foi o local que se disponibilizou para o parque ser montado.

Capitania promete olhar pelos iates Em resposta ao Hoje Macau sobre qual a sua posição em relação ao caso do Clube Náutico, a Capitania dos Portos foi lacónica. “As atribuições são fiscalizar regularmente os respectivos equipamentos e instalações do Clube Náutico”, bem como as “actividades no mar”, para saber se “cumprem as disposições legais sobre a segurança marítima”. O organismo diz que “no caso de insuficiência do cais de atracção, a Capitania dos Portos disponibilizará devidamente cais de atracação de iates consoante a necessidade real”. Fica ainda a promessa de “estudar e explorar mais zonas onde podem ser atracados iates, para que seja promovido o turismo náutico”.

5

Clube Náutico vai a votos, mas Jorge Fão reforça críticas

Andreia Sofia Silva

OIS anos depois da última Assembleia Geral (AG), a direcção do Clube Náutico convocou novo encontro para o dia 24 de Junho, onde deverá ocorrer a eleição de novos corpos dirigentes (o mandato dos actuais já terminou) e a apresentação das contas. Jorge Fão, um dos sócios, confirmou ao Hoje Macau que, para já, a petição que está a ser preparada para o Instituto do Desporto (ID) vai ficar parada, mas não o desejo de respostas. O antigo deputado daAssembleia Legislativa quer ver a lista actualizada de sócios e dos corpos dirigentes, assim como obter explicação para o facto das obras continuarem paradas na doca de Lam Mau. “A forma como organizaram a AG foi um bocado apressada. Foi uma jogada feita devido à pressão nos média, e também para que ninguém pudesse participar, para garantir uma reeleição.” Além disso, salientou que a convocatória não deveria ter sido feita somente por via da imprensa, mas também por carta, o que não aconteceu. “Não estão a cumprir escrupulosamente os estatutos.” Como o mandato da direcção, encabeçada por Vicente O, já chegou ao fim, as eleições podem ser feitas no mesmo dia da AG. “Deveria haver uma apresentação das listas concorrentes ao presidente da mesa, para que os associados pudessem perceber o que cada lista pretende fazer. Não vai haver sequer lugar para um programa eleitoral.” O Hoje Macau contactou também o arquitecto José Maneiras, presidente da AG, que preferiu remeter explicações para os sócios. “É uma AG ordinária que trata dos assuntos correntes, não vou em público explicar as situações.” Quanto ao silêncio de dois anos, o arquitecto considera que não tem importância e não é a primeira

sociedade

www.hojemacau.com.mo

Publicidade pendurada em segurança

vez que acontece. “Não é grave e também acontece o mesmo com outras associações. Os mandatos também são de dois anos.”

“NÃO SEI SE TEMOS ACTIVOS”

Sobre uma possível candidatura à direcção, os sócios ainda estão a ponderar, segundo revela Jorge Fão. “A partir de hoje vou reunir com

associados e definir uma estratégia, para saber se avançamos ou não.” Admite, porém, que “é bem provável que a direcção continue”, e, mais do que conhecer a situação financeira, é importante ver “como é que se vai resolver a situação do terreno e das máquinas que já lá estão”. Quanto às contas, Jorge Fão não tem a certeza se o Clube Náutico

possui dinheiro disponível. “Sei que já não tem muitos activos. Ainda por cima o clube teve de pagar uma multa pelo atraso das obras.” Quanto ao valor, calcula ter-se situado em centenas de milhares de patacas. “Há um prazo para a apresentação do projecto das obras e não cumprimos. Não sei se neste momento temos activos.”

Este ano, começa mais cedo a época dos tufões e, por isso, o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais pede a todos os proprietários dos estabelecimentos comerciais que se certifiquem que as tabuletas e suportes de publicidade reúnem as devidas condições de segurança. “Se estiverem danificados ou pouco seguros, devem repará-los ou retirá-los para garantir a segurança pública”, avisa a entidade. Caso os reclames e tabuletas prejudiquem terceiros, os titulares são obrigados a assumir as respectivas responsabilidades cíveis.


entrevista

quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

GONÇALO LOBO PINHEIRO

6

Bispo de Macau acredita que Governo Central vai ser obrigado a ter abertura política

“O regime rígido tem de ser mudado”

A facilidade de veicular informações vai ditar uma mudança de atitude da Administração chinesa, afirma D. José Lai. Sem nunca evitar perguntas, falou também sobre a posição de Pequim face ao Massacre de Tiananmen, as mudanças na Universidade de São José e os pecados do território Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

Como vê a presença da comunidade portuguesa em Macau e a sua relação com a Igreja Católica? É importante para continuar o intercâmbio cultural entre a China e a Europa e com os países de língua portuguesa. Macau também pode desempenhar este papel, depende das pessoas que vêm de fora e aproveitam o território como plataforma. Há recomendações do Vaticano para Macau? Macau é um bom ponto de evangelização porque aqui há muita gente que desconhece Cristo. E seria importante dar a conhecê-lo, sobretudo àqueles jovens com quem estamos a trabalhar no serviço

social. Não vamos convencer quem acredita no Budismo ou noutra religião, mas permitir que todos possam conhecer Jesus Cristo. A última vez que se encontrou com o Papa foi em 2008. Que assuntos estarão em cima da mesa no encontro agendado para o próximo ano? Ainda não fiz um balanço, mas falaremos sobre a pastoral dos novos baptizados, da juventude, da educação, do serviço social e também da formação para os nossos padres e seminaristas. Qual é o cenário do Catolicismo na China? Já há uma certa abertura. Existem igrejas e padres. Mas, em geral, na China a Igreja Católica atinge menos os indulgentes e intelectuais, porque os bispos ainda não

têm uma formação cristã sólida. Foram formados nos seminários logo após os anos 80, mas não havia professores capazes de ensinar, sobretudo o ensino de documentos do Concílio do Vaticano II. Depois, já nos anos 90, mandaram-nos estudar no estrangeiro, mas esses também não tinham uma boa preparação para estudar fora. Ainda não há elementos preparados, mas estão a trabalhar para tal. O Catolicismo convive em harmonia com outras religiões do território, nomeadamente a Igreja Evangélica que está a crescer? Como atitude da Igreja Católica - depois do Vaticano II e segundo a política ecuménica - temos de respeitar os pensamentos, religiões e crenças. Não vamos atacar os outros. A crença, cada um tem de

escolher. Até podemos ver coisas boas nas outras religiões. E relativamente ao Taoismo e ao Confucionismo? Não estudei tanto Taoismo e Confucionismo, mas têm ideias boas. Na China confundem Taoismo e Budismo. Aquilo que é bom e faz bem, adoptam. São muito pragmáticos. Portanto, ir ao templo budista ou taoista não interessa, querem é pedir a benção (risos). Se querem afastar o diabo vão ao taoista, se querem fortuna vão a outro (risos). Há quem veja distinções entre a postura da Igreja Católica de Macau e a de Hong Kong, considerando esta última mais crítica face à postura do Governo Central. Em Hong Kong são mais ocidentais. Aqui é mais uma cultura

chinesa e latina. Enquanto que lá têm mais uma cultura saxónica britânica. Portanto, a latina é mais de conversa e diálogo. E eles mais de estrutura e leis, não podem sair fora desse quadro. Mas nos latinos, há sempre excepção (risos). Em Hong Kong não há excepção. São mais rígidos. No entanto, Hong Kong movimenta maior número de vigílias em homenagem a activistas e dissidentes políticos. Aqui são mais alheados? Alguns pensam assim. Mas devemos pensar também em conhecer os comandantes da China. Podem apelar aos governantes por via escrita, em vez de fazer tanto barulho. Por detrás daquilo há certas correntes que querem destruir a China. E isso é mau. Portanto é bom que se diga directamente.


quinta-feira 14.6.2012

É possível esse diálogo directo? Podemos falar daqueles que foram perseguidos e maltratados, podemos arguir com os governantes dizendo “por que vão castigar os chineses tão severamente? É um escândalo mundial”. Se forem os chineses a maltratar os japoneses ainda podemos perceber, mas chineses contra chineses, por força de ideias diferentes? Vale a pena fazer isto? Para responder, porém, temos de arranjar um argumento mais próximo do pensamento chinês do que do ocidental.

Como vê Macau antes e depois da liberalização do jogo? Traz mais gente e mais movimento hoje a Macau. Devemos aproveitar aquilo que é positivo e não só o negativo. Devemos treinar o nosso espírito A partir de Macau, é mais fácil haver essa ponte de ligação? Há pessoas que sabem usar esta estratégia para dialogar com os chineses, é bom caminho, tal como fazia Matteo Ricci (padre jesuíta fundador da missão na China no século XVII-XVIII). Via diálogo, com respeito, tal como dizia o Santo Padre. Então também se opõe a posições consideradas mais opressivas por parte do Governo Central? As pessoas que fazem isto não são os dirigentes lá em cima mas os de baixo. Por exemplo, o que aconteceu em Chongqing há meses, o assassinato de um empresário britânico [Neil Heywood, por ter ameaçado revelar o plano da mulher de Bo Xilai, ex-líder da província]. Isso foi muito mau. Como é que isto pode acontecer? É um abuso de poder e de autoridade. Isto é local. Os dirigentes de Pequim têm até uma política generosa, mas em baixo não pensam assim. Há portanto um conflito das diversas camadas. Como avalia o silêncio do Partido Comunista Chinês sobre Tiananmen? Muitos pensaram em não perturbar o andamento do progresso. Muitos pensaram em assegurar a segurança nacional, que é muito importante para eles. Se não há segurança, como podem governar? E para si? Eles pensam em estabelecer a ordem. Mas não sei como foi acontecer aquilo, só a história irá revelar o que aconteceu. Quem está lá em cima tem poder e não quer largá-lo. Sobretudo quando vê o seu progresso económico e científico a ser posto em prática não quer destruí-lo. Por isso tomaram essa opção.

entrevista

www.hojemacau.com.mo

Mas isso não é censurado pela Igreja Católica? Têm de moderar o regime e não pode ficar sempre assim. Eles assumem as consequências depois daquilo. E há muitas. É sempre assim, os políticos quando adoptam uma direcção política depois têm de aguentar as consequências.

Como vê a liberalização das drogas? Se uma coisa faz mal à saúde não vale a pena continuar com aquilo. Às vezes por causa da inocência e da ignorância cai-se nisso. Como é que se pode ajudar a sair? Isso é o que as irmãs e as pessoas da Caritas tentam ajudar. É preciso ensinar e acompanhar, sobretudo os jovens que não têm conhecimento ou força de vontade suficiente para escolher.

Quais? Por exemplo, mataram tanta gente, depois ninguém respeita o Governo. O Governo tem de dar razão ao povo. E vão ser obrigados a abrir, porque agora há tanta facilidade de troca de informações, com a internet. O regime rígido tem de ser mudado. E vai mudar pouco a pouco.

Os valores da sociedade estão a mudar. Como vê os casais que, cada vez mais, optam por viver em união de facto? Há certas coisas que devemos assumir, em vez de ceder ao comodismo. É preciso haver responsabilidade. Portanto, não podemos pensar egoisticamente. Temos de pensar no bem dos outros. Se isto faz mal ao outro, temos de repensar. É falta de responsabilidade. O matrimónio é muito importante para a família. Este “matrimónio” é importante apenas para duas pessoas. Os dois não estão abertos à família. E isso é que faz mal. Como é que pode haver um bem comum na sociedade?

O que acha da mudança de reitor na Universidade de São José? É uma Universidade Católica de Portugal que veio para Macau fazer este intercâmbio cultural, portanto tem valor a nível de ensino e cultura. O antigo reitor [Ruben Cabral] já fez mais de oito anos, por isso chega. Não fez tanto porque pensou noutros desenvolvimentos. Mas acho muito importante continuar a ajudar a educação local, sobretudo católica. As escolas primárias e secundárias não têm capacidade para elevar este nível de educação, só as superiores.

E os jovens começarem cada vez mais cedo a sua vida sexual, fora do casamento? É falta de responsabilidade. Direitos e deveres são indissociáveis. Todos querem direitos, mas não deveres.

Como é que a Diocese vê o embargo do novo campus? A Diocese tem este terreno na Ilha Verde, então podemos diponibilizá-lo. Agora como se vai conseguir arranjar dinheiro, isso terá de ser pensado. Por que não se conseguiu ainda a garantia financeira? Há vários factores. Primeiro o dinheiro e depois a aprovação do projecto de arquitectura. Chegamos agora ao momento de precisar de dinheiro suficiente para adjudicar a obra. Isso temos de pensar bem. Vamos ver como podemos ter dinheiro para começar esta obra. Ou acabar (risos). Foi feita uma primeira fase mas ainda há várias fases para completar. Temos também de pedir as outras parcelas de financiamento à Fundação Macau. O reitor Peter Stilwell disse que 21 de Julho é o limite para aprovar uma empresa de construção, mas que é preciso “garantias financeiras”. Como pensam consegui-las em tão pouco tempo? Vamos ver se conseguimos. Ainda não temos soluções financeiras pensadas. A Diocese não pode dar o apoio necessário por si só. É difícil ser bispo na cidade do pecado? Temos de ensinar a Doutrina Católica, mas também a educação. Uma pessoa tem de ter um juízo recto sobre o valor das coisas. Porque perder todo o dinheiro e património no jogo não vale a pena.

7

Como vê Macau antes e depois da liberalização do jogo? Traz mais gente e mais movimento hoje a Macau. Devemos aproveitar aquilo que é positivo e não só o negativo. Devemos treinar o nosso espírito.

Como é que a Diocese vê o embargo do novo campus? A Diocese tem este terreno na Ilha Verde, então podemos dispor dele. Agora como se vai conseguir arranjar dinheiro, isso terá de ser pensado

Como é que se “educam” as pessoas que vêm do continente para jogar? Em 2009 introduzimos visitas turísticas às nossas Igrejas, aos locais de património mundial, onde temos alguns voluntários da Diocese, alunos e católicos. Para que as pessoas venham cá não só para ver casas de jogo, mas também as casas da religião católica. E também ensinar qual o papel da Igreja Católica no mundo. É a nossa maneira de evangelizar.

O Governo também está a vigiar a vida sanitária. E a Caritas também acompanha estas pessoas. Vão visitando e vendo se têm necessidade de ajuda. Falam com elas e procuram compreender a sua vida, sobretudo se têm algumas dificuldades.

Já se mostrou sensível às condições precárias das prostitutas. É uma profissão com liberdade perigosa no território?

E tentam dissuadi-las dessa vida? Sim, é melhor evitar. Se não faz bem à saúde é melhor evitar.

Uma freira norte-americana publicou recentemente um livro onde defende valores que entram em contradição com os ensinamentos católicos, como o prazer individual e a liberdade de diferentes orientações sexuais. O Vaticano criticou-a. Os eclesiásticos não podem ter este tipo de opiniões fora das orientações da Igreja? Não li o livro, não sei como ela escreveu. Mas se escolhemos branco, não podemos mudar para preto. Não pode haver lugar à contradição. A Igreja pode encarar a pessoa e não as acções. Podemos criticar a acção má, mas o homem não vamos criticar tanto, porque pode haver circunstâncias a causar esta acção. Uma coisa é dizer que é pecado. Outra coisa é apontar o dedo à pessoa que cometeu o pecado. Há cerca de dois anos, o Papa Bento XVI admitiu o uso do preservativo para “reduzir os riscos de contaminação do vírus” da sida. O que acha desta posição? Sobre isto já houve uma explicação. Uma coisa é a intenção de usá-lo para evitar o mal. Ele está a falar da intenção da pessoa e não da acção de quem o faz. Qual a sua opinião sobre os casos de pedofilia dentro da Igreja? Devemos ver quais são as origens dessas acções. Como é que é que isto aconteceu? Também quero saber as causas.


8

nacional

www.hojemacau.com.mo

quinta-feira 14.6.2012

Portugal diz que Pequim “confia na recuperação económica” do país

De mãos dadas, lado a lado China entregou veículos militares à Coreia do Norte

A China entregou quatro veículos de lançamento de mísseis à Coreia do Norte em 2011, violando as resoluções das Nações Unidas que proíbem a entrega de armas ao regime de Pyongyang, revela o jornal japonês Asahi Shimbun nesta quarta-feira. Especialistas já acusaram a China, principal aliada da Coreia do Norte, de violar o embargo da ONU, após o desfile militar realizado em 15 de Abril passado em Pyongyang, no qual foi identificado um veículo lança-mísseis T.E.L, de fabricação chinesa. Segundo o Asahi Shimbun, que cita diversas fontes do Governo japonês, EUA, Japão e Coreia do Sul sabem da existência de entregas ilícitas da China à Coreia do Norte há cerca de um ano.

PUB

A

China já foi “um relevante investidor” na dívida portuguesa e “está confiante na recuperação económica de Portugal”, afirmou à agência Lusa em Pequim a secretária de Estado do Tesouro e das Finanças, Maria Luís Albuquerque. “A percepção de Portugal é genericamente boa. Aqui como noutros países, vêm com agrado a forma como Portugal está a cumprir o programa de ajustamento”, disse Maria Luis Albuquerque no final de uma “visita de trabalho” de dois dias à capital chinesa. Em declarações à agência Lusa, a secretária de Estado indicou que a sua deslocação a Pequim “faz parte do programa (do Governo) para retomar os contactos com os investidores na dívida portuguesa e informá-los sobre os desenvolvimentos recentes em Portugal”. “A China tem sido sempre um investidor relevante (na dívida portuguesa)”, acrescentou. Maria Luís Albuquerque

referiu que há cerca de ano e meio, a China “fez uma importante aquisição” de títulos do Tesouro portugueses, superior a mil milhões de euros, mas não é o maior credor de Portugal. “Os nossos maiores investidores foram sempre europeus”, referiu. Portugal regressará aos mercados em setembro de 2013. Maria Luís Albuquerque chegou na segunda-feira a Pequim, acompanhado pelo presidente do Instituto de Gestão do Crédito Público, José Rato. Além de um encontro com responsáveis da State Administration Foreign Exchange (SFAE), o organismo que gere as reservas cambiais chinesas, a secretária de Estado efectuou “visitas de cortesia” às empresas China Three Gorges e State Grid, que entraram este ano no capital da EDP e da REN (Redes Energéticas Nacionais), respectivamente. “São importantes investidores, que participaram nos últimos processos de privatização”, salientou.


quinta-feira 14.6.2012

nacional

www.hojemacau.com.mo

9

O

Brasil, ao lado da Argentina, está entre os países que mais praticam protecionismo contra a China e tem um sistema tributário que dificulta investimentos em infraestruturas, afirmou ontem Xu Yingzhen, encarregada para assuntos de América Latina do Ministério de Comércio. “Esperamos que o ambiente de investimento no Brasil seja mais transparente, estável e aberto”, afirmou Xu, durante entrevista ontem a jornalistas latino-americanos “A queixa principal que o Governo recebe das empresas se concentra no desconhecimento das políticas governamentais do Brasil. Segundo, com respeito aos impostos, a forma tributária é muito variada, e as taxas são bastante elevadas. Além disso, para os trabalhadores dessas empresas, demora muito tempo para conseguir visto de trabalho”, afirma Xu. Ela disse que as empresas chinesas sofrem para lidar com as diferenças dos sistemas tributários entre os Estados. “Estamos em negociação com o Governo nacional e com os Governos estaduais para solucionar essas dificuldades.”

TUDO DEPENDE DE VIABILIDADES

Questionada sobre a participação de empresas chinesas na licitação do comboio de alta velocidade e na concessão dos aeroportos, limitou-se a dizer que “uma empresa está a acompanhar o desenvolvimento” do projecto ferroviário e que a decisão final dependerá da “viabilidade e do ambiente de investimento”. Por outro lado, Xu afirmou que o Governo chinês estimula investimentos no Brasil e citou empresas de outros sectores, como a Chery (automóveis) e a Huawei (telecomunicações). Os principais investimentos chineses no Brasil se concentram no sector de petróleo. Na maior operação, a Sinopec adquiriu 40% da Repsol Brasil por 55,8 mil milhões de patacas. Na área das infraestruturas, Xu disse que há duas obras no Brasil com participação chinesa: o

Brasil e Argentina lideram proteccionismo

Investimento pouco transparente gasoduto Sudeste-Nordeste e um porto marítimo.

O COMÉRCIO

Mesmo elogiando o crescente comércio entre a China e a América Latina, Xu criticou o protecionismo da região, principalmente o Brasil e a Argentina. “Mundialmente, a

Argentina é o país que mais aplicou medidas ‘antidumping’ contra a China. “Também temos essa mesma dificuldade no Brasil, outro país líder nesse sentido na região.” A funcionária do Ministério do Comércio viu com ressalvas a proposta argentina, feita no mês passado, para elevar de forma geral

as tarifas cobradas para a importação de produtos de fora dos países do Mercosul. “É preciso ver se esse aumento estaria de acordo com o compromisso feito pelo Mercosul com a OMC (Organização Mundial do Comércio)”, afirmou. Desde 2009, a China é o principal parceiro comercial do Brasil

e, a partir de 2010, o seu maior investidor estrangeiro. No ano passado, o Brasil teve um superavit de 90,4 mil milhões de patacas. O Governo Dilma Rousseff, porém, avalia que a pauta de exportação está excessivamente concentrada em ‘commodities’, principalmente minério de ferro, soja e petróleo.

Compras a Portugal aumentaram 67,1% até Abril

Pequim aposta nos produtos lusófonos A

China comprou a Portugal, entre Janeiro e Abril, produtos no valor de 492 milhões de dólares mais 67,1% do que nos primeiros quatro meses de 2011. Já para Portugal - terceiro parceiro comercial da China na lusofonia - seguiram mercadorias chinesas avaliadas em 5,8

mil milhões de patacas até Abril, menos 18% do que no período homólogo de 2011, indicam estatísticas divulgadas ontem pelos Serviços da Alfândega da China. Não obstante a significativa subida das compras chinesas a Portugal, as trocas comerciais luso-chinesas

cresceram apenas 2,8% até Abril para um total de 9,4 mil milhões de patacas. Entre Janeiro e Abril, as trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa aumentaram 22% face a igual período do ano passado, atingindo a fasquia dos 307 mil milhões de patacas.

A China estabeleceu a Região Administrativa Especial de Macau como a sua plataforma para o reforço da cooperação económica e comercial com os países de língua portuguesa no ano de 2003, altura em que estabeleceu o fórum que reúne ao nível ministerial de três em três anos.


10

nacional

quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

China ameaça apreender aviões europeus em disputa

Aquele incumprimento

A

China tomará medidas rápidas, que podem incluir a apreensão de aviões da Europa, se a União Europeia punir empresas aéreas chinesas por não cumprirem o programa de redução de emissões de carbono, disse a Associação de Transporte Aéreo da China esta terça-feira.

Esse alerta acontece enquanto a Organização da Nações Unidas (ONU) mostra-se preocupada com as crescentes ameaças de represálias bilaterais. As empresas aéreas chinesas, orientadas por Pequim a não cumprirem o acordo de emissões da UE, recusaramse a atender ao prazo de 31 de Março para apresentar informações sobre emissões.

Um novo impasse vem à tona depois de a comissária da UE para o clima, Connie Hedegaard, ter dito que as operadoras aéreas teriam até ao fim desta semana para enviar as informações ou seriam obrigadas a isso. “As empresas aéreas chinesas são unânimes nisso. Nós não fornecemos as informações”, disse o secretário-geral da Associação de Transportes Aéreos da China, Wei Zhenzhong, nos bastidores de um encontro da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), em Pequim. Os países da UE podem multar as empresas aéreas pelo não cumprimento ou fazer represálias, como a apreensão de aparelhos. Entre as companhias aéreas chinesas estão as grandes três controladas pelo Estado, Air China, China Southern Airlines e China Eastern Airlines. “O Governo tomará pelo menos os mesmos tipos de medidas, e esses movimentos anti-sanção serão duradouros”, disse Wei. A China está entre os países - como Índia, Rússia e EUA - que protestaram contra a inclusão no programa de todos os voos que usam aeroportos na UE. PUB

ANÚNCIO

HM-2a vez-14-6-12 Execução por custas n.º CV3-08-0031-CAO-C

3º Juízo Cível

EXEQUENTE: MINISTÉRIO PÚBLICO. ---------------------EXECUTADOS: 1) LEONG SEK MENG, com última residência conhecida em Macau, Avenida da República, Fu Keng, nº 40, 2 andar A.---------------------------------------------------------------- 2) HONG LAI CHON, ausente em parte incerta, com última residência conhecida em Macau, Avenida da República, Fu Keng, nº 40, 2 andar A.---------------------------------------------------***** FAZ SABER que , pelo Juízo, secção e Tribunal acima identificados, correm éditos de TRINTA (30) dias, contados da segunda e última publicação dos respectivos anúncios, notificando, por esta forma, a executada HON LAI CHON, ora ausente em parte incerta, de todo o conteúdo do requerimento executivo, do despacho que ordena a penhora, e da realização da penhora efectuada em conta bancária, podendo, no prazo de DEZ (10) dias, posterior ao dos éditos, deduzir embargos de executado ou oposição à penhora, bem como requerer a substituição dos bens penhorados por outros de valor suficiente, tudo como melhor consta do requerimento inicial da execução, cujo duplicado se encontra nesta Secretaria à disposição do notificado.------------------------------------------------------------------Macau, 25 de Maio de 2012

公告 ANÚNCIO

HM-2a vez-14-6-12 訴訟費用執行案 第 PC1-10-0082-COP-A 號 輕微民事案件法庭 Execução por Custas n.º

Juízo de Pequenas Causas Cíveis

Exequente: MINISTÉRIO PÚBLICO. Executados: 黃元沛Huang Yuan Pei 及 謝康妮XIE KANG NI, ambos com a última residência conhecida na Rua do Padre António, n.º 27, Edf. Jardim Real, R/C, Macau, ora ausentes em parte incerta. * Faz-se saber que nos autos acima indicados são citados os credores desconhecidos da executada謝康妮XIE KANG NI para, no prazo de quinze dias, que começa a correr depois de finda a dilação de vinte dias, contada da data da segunda e última publicação do anúncio, reclamar o pagamento dos seus créditos pelo produto dos bens penhorados sobre que tenham garantia real e que são os seguintes. Bens penhorados Dinheiro I Saldo: MOP$9.900,00 (Nove mil e novecentas patacas), que se encontra depositado actualmente no Banco Nacional Ultramarino, S.A., à ordem dos presentes autos. II Saldo: MOP9.900,00 (Nove mil e novecentas patacas), que se encontra depositado actualmente no “Citibank, N.A., Macau”, à ordem dos presentes autos. Para constar se lavrou este e outros de igual teor, que serão fixados nos lugares designados pela Lei. R.A.E.M., aos 31 de Maio de 2012.

Chineses continuam de olho nas privatizações em Portugal

Oportunidades de negócio

U

MA delegação, liderada por Edmund Ho – vice-presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês e ex-chefe do Executivo da RAEM - visitou recentemente Portugal e Angola. O economista José Morgado integrou a delegação e diz que nestas visitas “de cortesia” também se falou de negócios. A delegação contou com representantes de peso no processo de privatizações em Portugal. “Na visita a Portugal, esteve presente a Três Gargantas (empresa que comprou a participação do Estado na EDP) e outras companhias chinesas que, muito prova-

velmente, poderão concorrer a outras privatizações que possam acontecer mais tarde em Portugal. Portanto, teve a ver um pouco com esta realidade recente de investimentos chineses no país”, indicou José Morgado. Em Angola, também se analisaram negócios, referiu o economista. “Do lado de Angola, para além de conversas políticas a que não assisti, houve também análises, pontos de situação e acompanhamento de projectos, nomeadamente no campo da agricultura e penso que também noutras áreas que se pretendam desenvolver em conjunto.”


quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

O

ex-presidente daAutoridade Monetária de Hong Kong, Joseph Yam, que há 29 anos ajudou a criar a indexação do dólar de Hong Kong ao americano, relançou o debate, na terça-feira, ao colocar a hipótese de se “abandonar” a política. O agora professor da Universidade Chinesa de Hong Kong defendeu que o território “poderia acabar com a meta da taxa de câmbio para conter a inflação e a bolha de activos”, com a edição de hoje do jornal “South China Morning Post” a escrever que Joseph Yam “lançou ondas de choque”, ao pôr em causa a indexação. Apesar de o debate estar na ordem do dia, o Chefe do Executivo eleito já afastou essa possibilidade. CY Leung, que toma posse a 1 de Julho, desvalorizou as declarações e sustentou que não está em causa “nada de novo”, garantindo que pretende manter a actual indexação como forma efectiva de proteger a estabilidade monetária da Região. “Espero que Hong Kong e a comunidade

Onda de choque internacional não se sintam influenciados pelo que Yam propôs. Eu repito: a indexação não vai mudar e não terá de ser mudada”, acrescentou. Contudo, como frisou o académico, a sua perspectiva não caminha no sentido de se acabar de imediato com a indexação do dólar de Hong Kong ao dólar americano, introduzida a 17 de Outubro de 1983, mas chama antes a atenção para a necessidade do território efectuar “um contínuo e vigoroso exercício de forma a reflectir se o [actual] sistema monetário está a servir o interesse público”.

“Não há dúvida de que [a indexação] tem sido, ao longo dos seus quase 30 anos de existência, um pilar de estabilidade para Hong Kong, mas há custos envolvidos”, escreveu Joseph Yam, num documento académico. Muitas figuras de relevo da antiga colónia britânica têm questionado a indexação, mas nenhuma com o “peso” político do ex-presidente do órgão regulador. Num breve comentário, citado pelo mesmo jornal, que fez do tema a sua manchete de ontem, o secretário para as Finanças, John Tsang, mostrou-se “surpreendido” com o ponto de vista.

O economista José Morgado compreende as declarações do ex-presidente da Autoridade Monetária de Hong Kong. Joseph Yam lançou recentemente o debate sobre a reavaliação do actual sistema de indexação da moeda de Hong Kong ao dólar norte-americano. José Morgado é da opinião que deve analisar-se a situação que dá maior vantagem à economia da região vizinha. “Sendo um assunto sério, tem de ser equacionado e estudado ao longo do tempo, porque os sistemas e as leis não devem ser imutáveis à evolução económica, devem ser estudados de tempos a tempos para saber se continuam a ter validade para a situação actual”.

Analisar confrontos religiosos ter tido conhecimento de casos em que a polícia deste país enviou de regresso à Birmânia embarcações com pessoas que fugiam da violência no Estado birmanês vizinho de Rakhine.

Hong Kong Confirmados aumentos na Função Pública

A função pública de Hong Kong vai ter aumentos salariais na ordem dos 5%, confirmou na terçafeira o Governo daquela antiga colónia britânica. Os directores e os funcionários que se encontram num escalão superior vão receber aumentos na ordem dos 5,26%, enquanto aos trabalhadores que integram as faixas intermédia e inferior corresponderá uma actualização salarial de 5,80%. A actualização produz efeitos retroactivos a 1 de Abril. “Acreditamos que a decisão é justa e razoável, dado que levou em consideração os ajustes salariais no sector privado no período de 12 meses que terminou a 1 de Abril, o estado da economia de Hong Kong, as mudanças em termos do custo de vida, a posição fiscal do Governo, as reivindicações dos assalariados e a moral da função pública”, justificou um porta-voz dos Serviços. O Governo vai convidar a comissão das Finanças do Conselho Legislativo a votar a actualização salarial da função pública no encontro a ter lugar no dia 29.

Hong Kong 2.000 enfermeiros recrutados até 2013

Birmânia Presidente recebe enviado da ONU

enviado especial da ONU para a Birmânia, Vijay Nambiar, reuniu-se ontem com o presidente birmanês, Thein Sein, para analisar a violência entre budistas e muçulmanos que já causou, pelo menos, sete mortos no oeste do país. Nambiar e Thein Sein falaram na capital birmanesa sobre o estado de emergência declarado no Estado de Rakhine depois dos confrontos, que também causaram 17 feridos e a destruição de centenas de habitações desde a passada sexta-feira, segundo a imprensa estatal. A ONU expressou em comunicado a necessidade de o Governo birmanês “gerir a situação com transparência e respeito pelo Estado de direito”. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) pediu às autoridades do Bangladesh para manterem as suas fronteiras abertas, depois de

11

Hong Kong Relançado o debate sobre indexação da moeda

Indexação ao dólar em HK deve ser estudada

O

região

Esta onda de violência iniciou-se a 28 de Maio com a descoberta do corpo de uma mulher budista que alegadamente foi violada e assassinada por um grupo de muçulmanos.

No dia 3 deste mês, um grupo de budistas parou um autocarro onde seguiam os alegados culpados e mataram dez muçulmanos. Desde então, grupos islâmicos e budistas causaram incêndios e destruição em, pelo menos, 14 localidades, apesar do reforço da segurança, do recolher obrigatório declarado no domingo e dos apelos das autoridades políticas e religiosas para o restabelecimento da paz. Cerca de 800 mil muçulmanos da etnia rohingya vivem na Birmânia, a maioria no Estado de Rakhine, mas as autoridades deste país de maioria budista não os reconhecem como cidadãos e consideram-nos como cidadãos do Bangladesh. Esta comunidade apátrida também não é reconhecida no Bangladesh, onde cerca de 300 mil rohingyas vivem em campos de refugiados.

A Autoridade Hospitalar de Hong Kong anunciou ontem que vai recrutar 2000 enfermeiros em 2012-13, de forma a garantir a prestação dos actuais serviços médicos e apoiar iniciativas que visem a sua melhoria. O secretário para a Saúde de Hong Kong, York Chow, disse aos deputados do Conselho Legislativo que a Autoridade Hospitalar irá dar formação a 300 enfermeiros registados e a 100 estudantes, ao longo deste ano. York Chow afirmou, em declarações reproduzidas pela rádio e televisão pública de Hong Kong (RTHK), que, para reter os quadros experientes, a Autoridade Hospitalar introduziu várias medidas para melhorar as oportunidades de progressão na carreira, aperfeiçoar os horários de trabalho e reforçar os recursos humanos de modo a que estes consigam responder à forte carga laboral.

Filipinas Dois mortos e 22 desaparecidos em naufrágio

Pelo menos duas pessoas morreram e outras 22 foram ontem dadas como desaparecidas nas Filipinas depois de um ferry ter afundado em águas agitadas ao largo da costa do país, revelou a Guarda Costeira. O navio MV Josille 2 transportava 34 passageiros e 12 membros da tripulação quando foi lançou um alerta de que estava a fundar na costa norte da ilha de Palawan, acrescentaram as autoridades. “Duas pessoas morreram enquanto outras 22 foram resgatadas e outras 22 estão dadas como desaparecidas”, explicou a guarda costeira ao salientar que na zona se registava na altura forte ondulação. O transporte marítimo é o principal meio utilizado para a ligação entre as ilhas do arquipélago com mais de 7.100 ilhas e os acidentes marítimos são comuns devido à ausência de padrões de segurança e, muitas vezes, sobrelotação dos barcos.


12

quinta-feira

www.hojemacau.com.mo

TREINADOR DE BANCADA CARLOS MORAIS JOSÉ

DEZ GUERREIROS E UMA MENINA • Por mais que as americanas insistam não me conseguem convencer que o futebol é um jogo para mulheres. E, para as mais cépticas, tal facto ficou bem patente na partida de ontem contra a Dinamarca. Vistas bem as coisas, tivemos dez heróis em campo. Uns melhores, outros piores e um gigante. E a coisa corria bem: metemos dois antes do Viking ter tempo para içar a vela. Quando o Dinamarquês deu por isso já tinha dois chifres no capacete. O que o Português não percebeu é que era de avanço. Cheios de peito, ufanos como caravelas, a ganhar por dois, os portugueses mudaram de estratégia: começaram a deixar jogar a menina. Ao princípio, ela ainda deu umas corridas adiantando sempre a bola, ao invés de fintar, mas depois, como o Vickie não colaborava, a solução foi amuar. E que beicinhos ela fazia por isto, por aquilo e porque não a deixavam marcar um golo. Do lado dela, o esquerdo, a defesa de Portugal jogou mais desamparada que a cavalaria ligeira em Alcácer-Quibir. Fábio Coentrão teve de se defrontar sempre sozinho com três ou quatro matulões, que a menina não aparecia: andava lá à frente à procura de malmequeres na relva. Ora, apesar do peso genético daquele capacete, o Viking não é burro. E pensa depressa. E toca de aproveitar a molenguice e os amuos da menina para entrar por aquela ala como se estivessem

enamorados do novo corte de cabelo do caxineiro (que, diga-se, fez um bom jogo). Não estivesse em campo um gigante, um português de Quinhentos chamado Pepe, e a conversa teria sido certamente noutra língua, mais escandinava. Mas Pepe excedeu-se e excedeu tudo e todos. Defendeu exemplarmente, posicionalmente esteve em todas e ainda naquelas que os dinas só imaginaram; deu corda à equipa em sublimes tiques de maestro; berrou aos colegas quando foi preciso berrar (à excepção da menina que é sensível) e proporcionou-lhes confiança quando esmoreciam. Foi enorme! Mas nem a sua figura, a sua mestria, a sua entrega, conseguiriam colmatar o desequilíbrio provocado pela caprichosa menina. E o Viking, esfregando o nariz, lá ia atacando pelo lado esquerdo até que conseguiram o empate. Merecia o Dinamarquês? Era escusado. Tivemos esta, mais aquela e a outra oportunidade para resolver o jogo, quiçá golear, mas a menina, isolada em frente ao guarda-redes, momentos antes do golo dina, partiu uma unha antes de desferir o remate que foi triste e ao lado. Como me apeteceu chamar-lhe pega! Não sei o que poderá fazer Paulo Bento com esta flausina, que parece jogar por favor? Olha, a melhor solução acaba por ser a clássica: é pô-la ao ataque.

• RELVADO PRINCIPAL QUADRO DA TÁCTICA

REPÚBLICA DA IRLANDA

G

IOVANNI Trapattoni, a mais velha raposa de do futebol, à procura de novo título para juntar à sua longa lista? Ele sabe que tal é quase impossível. Pôs a Irlanda a jogar com um 4-4-2 clássico, sem grandes flexibilidades. São 4 cá atrás, dois no meio a defender, dois extremos a correr muito e dois avançados a ver se cumprem. Um deles, o calmeirão, a fazer de pinheiro, desgastando a defesa adversária e tentando ganhar nas alturas o seu pedacinho de céu. Ninguém

diria, mas deu o apuramento para esta fase final.

ESTRELA

Passe o cliché, a estrela é mesmo o fortíssimo espírito de entreajuda dos irlandeses.

PONTOS FRACOS

Mais do que os jogadores, é a “habitual” estratégia de jogo da equipa: aquele pontapé na bola lá para a frente e fé em Deus, num estilo jurássico que já nem em Inglaterra se vê.

As sombras de Elsin Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

A

QUELE que conhece o inimigo tão bem como a si mesmo nada tem a temer. Portugal e Dinamarca partilham a louvável condição de serem das nações mais antigas da Velha Europa, mas a história secular de ambos os países escassas vezes se cruzou. Belém e Elsinore nunca guerrearam, nunca se aliaram e nunca comerciaram por aí

além. Não fosse o futebol, ainda hoje portugueses e dinamarqueses seriam ilustres indiferentes. Nos últimos quatro anos, e antes do confronto desta madrugada, portugueses e dinamarqueses haviam esgrimido argumentos por quatro ocasiões. Em apenas uma Portugal teve razões para sorrir, mais pelo resultado do que pela exibição. Quatro embates – 360 extenuantes minutos de futebol – são oportunidades

suficientes para descobrir as fraquezas do inimigo, explorar os seus vícios e estudar as suas virtudes. Calculista e pouco inventivo, o futebol dinamarquês é possivelmente o mais ortodoxo da Europa: não há lugar a efabulações desnecessárias e a bailados estéreis. O futebol fintado, das rabonas e das trivelas, enche um bom adepto de pasmo, mas ao pasmo fortuito a Dinamarca responde com eficácia.

Foi assim contra a Holanda e assim foi com Portugal. Com quatro jogos nas pernas nos últimos quatro anos, Portugal devia saber que selecções como a dinamarquesa não ameaçam que matam. Matam mesmo.

GUITARRA TOCA BAIXINHO

Na última madrugada, em Lviv, o que sobejou a Portugal em vontade faltou em clarividência e confiança. Este Portugal, ao mesmo tempo que nos enxameia


a 14.6.2012

• PROGNÓSTICO

RELVADO SECUNDÁRIO

Itália-Croácia

POLÓNIA 1- RÚSSIA 1

GRÉCIA 1 – REPÚBLICA CHECA 2

• Num jogo onde se esperava mais das duas equipas – a Rússia pelo que fez na primeira ronda, a Polónia pelo brio de ser anfitriã – o empate pareceu agradar a ambas. Alguns bons lances, mas nada de memorável, a não ser o soberbo golo do polaco Blaszczykowski.

• Com uma entrada de leão, marcando dois golos de rajada nos seis minutos iniciais, a República Checa prometeu esmagar. Um frango monumental de Petr Cech equilibrou as contas e deu esperança aos gregos até ao fim. Em vão.

• À VOLTA DO ESTÁDIO UEFA INVESTIGA ALEGADOS INSULTOS RACISTAS A BALOTELLI A UEFA anunciou, esta terça-feira, que está a levar a cabo investigações para esclarecer supostos insultos racistas dirigidos ao avançado Mario Balotelli durante o Espanha-Itália, disputado no passado domingo.

SHEVCHENKO MARCOU DOIS GOLOS E BATERAM-LHE NO PORSCHE Foi uma noite que Shevchenko nunca esquecerá. Aos 35 anos, o avançado ucraniano marcou os dois golos da Ucrânia, na partida com a Suécia. Poucas horas depois, envolveu-se num acidente de viação, em Kiev. Shevchenko conduzia o seu Porsche, quando abrandou para deixar passar um peão. Um jipe acabou por bater no automóvel do jogador. O acidente foi filmado por uma câmara e as imagens foram emitidas pelo canal TCH. CONFRONTOS VIOLENTOS NA FUNZONE DE POZNAN Minutos após o fim do jogo entre a Polónia e a Rússia, quando se vivia um ambiente de festa no centro da cidade de Poznan, foram notados alguns focos de picardias entre os adeptos. Isto obrigou a que a polícia adoptasse posições na praça central, onde está localizada a Funzone, numa zona de bares e restaurantes.

nore de esperança, afoga-nos em agonia. Esta madrugada não foi sequer necessária a guitarra para que o nosso fado enquanto povo ali estivesse estilhaçado: onze atrás de uma bola, milhões com o coração pequenino, esmagado num canto escuro do peito, coberto pelas brumas de Elsinore. A aventura continua e a dúvida persiste. Queiram os deuses que as sombras de Elsinore não se transformem em tempestade para os lados de Roterdão.

13

www.hojemacau.com.mo

FERNANDO SANTOS COM FÉ Com a derrota frente à República Checa (1-2), a Selecção grega complicou e muito o seu futuro no Euro-2012. No entanto, Fernando Santos não esmorece e diz que tem toda a esperança na sua equipa para o derradeiro jogo na fase de grupos, diante da Rússia. “Agora, resta-nos o último jogo, no qual ainda há esperança.”

NASRI À MARGEM DA POLÉMICA Samir Nasri esteve em foco no regresso ao trabalho da Selecção francesa. O médio, que esteve no centro do furacão após insultar um jornalista na sequência do golo marcado à Inglaterra, realizou uma sessão ligeira ao lado dos restantes titulares e mostrou-se imune à confusão que o rodeia.

A

Itália empatou 1-1 na primeira ronda, a Croácia ganhou por 3-0. A Itália cumpriu, a Croácia empolgou. A diferença é que a primeira defrontou a campeã Espanha, enquanto a segunda teve como acepipe a Irlanda, talvez o mais fraco conjunto da competição. Com todos estes factores em conta, não há um favorito. A Itália voltou, apesar de tudo, a ser a equipa compacta que

tradicionalmente era. Há uma grande dúvida quanto ao seu 11: irá o imprevisível Balotelli manter a titularidade? Prandelli não esclareceu. Quanto aos croatas, se conseguirem espalhar o seu futebol criativo e pleno de mudanças de velocidade, a Itália ficará em maus lençóis. A competição, por outro lado, ganharia o seu primeiro favorito além da Espanha.

MESTRE PU YI

ADIVINHA

YAROSLAV RAKITSKIY GOLEADOR O jogador ucraniano tem uma curiosidade. Foi o quarto melhor marcador da liga de reservas da Ucrânia em 2008/09, com onze golos. Isto para um jogador que actua como lateral esquerdo.

• Com a sua famosa técnica de leitura psíquica das bolas de papel, Mestre Pu Yi visualizou o EMPATE ENTRE ITÁLIA E A CROÁCIA. Para ver o vídeo do momento, com o felpudo felino a subjugar as forças da metafísica, junte-se à comunidade do Hoje Macau no Facebook. Antes de todos os jogos, estarão lá as previsões do mago. ELM, O MAGRICELA DAS COMPRAS NO IKEA Quando ainda jogava no Kalmar da Suécia, decidiu gastar um dia no Ikea para comprar um tapete vermelho, duas cadeiras confortáveis e uma mesa. Tudo para criar um canto acolhedor na sede do clube. Quis dar uma prenda aos seus colegas de equipa. Já estão a ver que tipo de pessoa é. DE 16 PARA 24 EM 2016 Pela primeira vez um Europeu de futebol está a ser disputado em países do leste do continente. E mais, este será o último Euro com 16 Selecções na fase final. A partir de 2016, em França, serão 24.

www.facebook.com/hoje.macau

REPETIÇÃO PENÁLTI DE PANENKA

COM A BOLA TODA

FORA DE JOGO

• BENDTNER

• RONALDO

O avançado dinamarquês tinha dito que a sua selecção era a favorita contra Portugal, mas a derrota foi a resposta obtida. O último dos culpados, contudo, foi ele, que marcou dois golos à ponta de lança, com oportunidade, eficácia e sem tremideiras. Com o desafio perdido, resta-lhe a consolação de ter mostrado a Ronaldo como é que se faz. Pelo menos ontem, não houve melhor do que Bendtner.

Contra a Alemanha, esperava-se mais da estrela portuguesa, mas a marcação cerrada complicou-lhe as voltas. Agora, contra a Dinamarca, foi muito pior. O capitão teve oportunidades de matar o jogo e fazer da partida um passeio. Em vez disso, espalhou sofrimento pelos adeptos. Ser o melhor do mundo é cumprir com a pressão no máximo. E de sorriso nos lábios, em vez de um rosto sempre ansioso.

Ontem Postiga ajudou Portugal a vencer a Dinamarca, com um golo em grande estilo. Fica aqui uma recordação que ele apreciará: o inspirador penálti de Panenka. Foi na final do Euro-1976, contra a então República Federal da Alemanha. Com toda a pressão em cima dele (se marcasse a Checoslováquia era campeã), Panenka fez isto. Eterno.

www.facebook.com/hoje.macau


publicidade

14

quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

ANÚNCIO [N.º188/2012]

ANÚNCIO [N.º174/2012]

Para os devidos efeitos, vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares seleccionados da lista de espera de habitação económica abaixos mencionados:

Para os devidos efeitos vimos por este meio notificar os representantes dos agregados familiares do concurso de habitação económica abaixo indicados, no uso da competência delegada pela alínea 20) do n.º 3 do Despacho n.º 09/IH/2012, publicado no Boletim Oficial da RAEM, n.º 13, II Série, de 28 de Março de 2012 e nos termos do n.º 2 do artigo 72.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro: Nome

N.º do boletim de candidatura 62631 62659 62959 63123 63874 65061 65116 65398 67630 67898 67918 68014

CHOI WAI KIT LEONG NGAN HANG HO CHAN U VU HONG IP TAN YAN CHIN CHE MOK LIN LEONG KA FU LEONG IOK IENG LOU U SAM LEI HAO IONG LOU KA LAI CHONG SON WA ALIAS CHONG SOON PAR KUOK KIN WA WU HOI WENG CHEONG CHI KIM BALBOA DANILO SAMONTANEZ

68136 69362 69551 69721

Nome TAM SI CHENG CHANG FONG I LEONG WAI HOU SIN CHI CHING LAI KAM PENG LEI WAI UN TONG KA PEK CHIANG IN WAN TANG U HIM VONG LAM KUAN CHAN SIO NGA CHAN FONG WA MAK MIU PENG UN NGAN FUN SIU CHEOK WAI CHRIISTOPHER LIO KAM FONG AO WAI SENG CHOI CHI TAK

N.º do boletim de candidatura 61900 *103608 *94965 *87667 76568

74802 74918 75034

Após as verificações deste Instituto, notamos que os representantes dos agregados familiares e/ou os seus cônjuges de candidatos a habitação económica acima mencionados são proprietários de fracções autónomas com finalidade habitacional na Região Administrativa Especial de Macau, desde à data da apresentação da candidatura e até à data de celebração da escritura pública de compra e venda da fracção, pelo que, estes não reúnem os requisitos exigidos para a candidatura, nos termos do n.º 3 do artigo 14.º e n.º 5 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011(Lei da habitação económica). Tendo este Instituto publicado um anúncio na imprensa de língua chinesa e língua portuguesa, no dia 14 de Maio de 2012, a solicitar aos interessados acima mencionados para apresentarem por escrito as suas contestações pelos factos acima referidos no prazo de 10 (dez) dias a contar da data de publicação do referido anúncio, entretanto não o fizeram. Nos termos do n.º 2 do artigo 16.º do Regulamento de acesso à compra de habitações construídas no regime de contrato de desenvolvimento para a habitação, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, revisto pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, assim como do despacho do signatário, exarado na Informação n.º1538/DAHP/DAH/2011, os representantes dos agregados familiares e/ou os seus cônjuges forem retirados dos agregados familiares e as respectivas candidaturas serão excluídas da lista geral de espera, por não reunirem os requisitos para aquisição de habitação económica. E nos termos das alínea b) do n.º 2 do artigo 145.º, n.º 1 do artigo 154.º, nº.1 do artigo 155.º e n.º 1 do artigo 157.º do Código do Procedimento Adminstrativo, cabe recurso hierárquico necessário da respectiva decisão adminstrativa, ao Presidente deste Instituto, no prazo de 30(trinta) dias a contar da data de publicação do presente anúncio, o recurso hierárquico tem efeito suspensivo.

O Chefe do Departamento de Assuntos de Habitação Pública, Substª.

Ng Lok Mui 11 de Junho de 2012

*107901 106602 89459 *56505 *61779 90617 *90242 *89405 *83768 70327

WAN KUN HOU *LEI KENG FONG *NG SIO PANG *FU FONG LENG KUOK KIM IENG *LIO CHAN PONG ALIAS CLEMENTINO LIO CHAN KIT IENG LAO LAI HOU ALIAS LIU LAIHAO *VONG KA MAN CHAN SOK HAN FONG SOK WAI *LEI IEK FU *PANG UN LOI WA SON *CHEONG VENG NGA *HO SAO LIN *CHAN IO MENG NG U CHUNG

74200 *81818 99938 74349 87406 126410 92154 *70051 97395 97953 100104

LIU KUN SON *PANG POU IENG IP LAM HONG LAO KIN I KOU MENG CHU MAN KIN SENG SUN KA I *SOU CHENG WA BECKY CHAN CHAN FONG TANG KIT LIN

*102121 92142

N.º do boletim de candidatura 70197 70553 70862 71630 71635 71751 71808 71855 72157 72744 72878 73171 74274 74317 74488

Nome

76107

102583

N.º do boletim de candidatura *113387 86863 95040 126232 92501

*LOU HOU IN CHEONG WENG CHI FUNG SI MAN KUOK WAI MAN CHE POU SAN

122308

KUONG LAI IN

67095

WONG SIO LENG

LEONG VAI HENG

97386

80196 90352 92129 103813 113426 103008 97444 71514 93980 *87678

LAI CHOI PENG

Nome

CHONG HON PENG WONG CHI FONG LEONG LAI MAN NG PAK SAN HO SIN HANG PANG PEK IO SIO POU IN LEI KA POU LAI IEONG IN *WAN CHI FERNANDO AUGUSTO BATALHA DA SILVA VONG MAN WA CHAN KA HANG *OMAR JAN *LEI SOK I *CHEONG CHAK CHUN LEONG SOK IENG SAM HENG LONG *LAI SI CHENG CHOU PEK WAN CHEONG KENG IN *CHEANG CHON WAI

102584

100648 52566 *126336 *52445 *52446 87838 95176 *75405 70119 111829 *117048

Em virtude de não existirem fracções disponíveis da tipologia no local a que se candidataram, mas há outras fracções da mesma tipologia disponível em Coloane, de acordo com os termos do n.º 8 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011 (Lei da habitação económica) e do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 26/95/M, de 26 de Junho, o Instituto de Habitação (IH) informa os representantes dos agregados familiares acima referidos, através de ofícios, para se dirigirem pessoalmente ao IH, sita na Travessa Norte do Patane, n.º 102, Ilha Verde, Macau (perto da Escola Primária Luso-Chinesa do Bairro Norte), no dia 4 de Julho de 2012, às horas fixadas nos respectivos ofícios, para escolha das fracções de habitação económica disponíveis de T2 na zona de Coloane. Nessa altura, os agregados familiares da lista de espera acima referidos devem apresentar os documentos comprovativos (originais e cópias) abaixo mencionados, para efectuar a nova verificação dos requisitos da candidatura da aquisição de habitação económica. Caso as respectivas informações afectem os actuais requisitos da aquisição de fracção ou existirem mudança da composição dos agregados familiares acima referidos, este Instituto irá suspender, imediatamente, o procedimento da escolha de habitação económica: 1. Documentos de identificação de todos os elementos do agregado familiar e os seus cônjuges (caso houver) registados no boletim de candidatura de habitação económica. 2. Prova de casamento (aplicável aos indivíduos casados. Caso tenha entregue ao IH, nos últimos três meses, não é necessário a entregar de novo). 3. Boletim de candidatura dos dados dos agregados familiares de habitação económica devidamente preenchidos e assinados. De acordo com os termos do n.º 2 do artigo 13.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002, caso os agregados familiares da lista de espera acima referidos não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, por motivo não justificado, implica a perda do direito de escolha e passagem automática para o último lugar da lista geral; ou após a apreciação dos dados apresentados, verifique que não reunirem com os requisitos da candidatura, os agregados familiares seleccionados serão excluídos na lista geral. * Em caso da 2.ª convocação, os agregados familiares seleccionados que não tenham comparecido no IH, no dia e horas fixados, e apresentado os documentos acima referidos, para escolha de habitação ou não pretendam adquirir nenhuma das fracções de habitação económica disponíveis no momento podem optar entre, serão excluídos na lista geral, de acordo com os termos das alínea a) do artigo 14.º do decreto-lei acima referido, com as alterações introduzidas pelo Regulamento Administrativo n.º 25/2002 e alínea 2 do n.º 5 do artigo 60.º da Lei n.º 10/2011. No intuito de proporcionar os agregados familiares seleccionados para terem mais conhecimentos sobre as informações das fracções de habitação económica disponíveis, o IH juntamente os ofícios enviará em anexo o catálogo com descrições das fracções para venda, tabela dos preços, rácio bonificado, pontos de observação, informações sobre a fracção de modelo. Caso os agregados familiares seleccionados não tenham recebidos os ofícios remetidos pelo IH, até sete dias antes da data fixada, poderão dirigir-se ao IH sito na Travessa Norte do Patane n.º 102, Ilha Verde, Macau) ou consultar através do telefone n.º 2859 4875, durante o horário de expediente.

A Presidente Subst.a,

Kuoc Vai Han 13 de Junho de 2012


quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

publicidade

15


16

vida

quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

Governo promove novidades em Julho

Esperar por melhor ar Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

D

ADO que a qualidade do ar é primordial para os residentes de Macau, a Direcção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG) determinou, ontem em conferência de imprensa, que a partir de 2 de Julho vai elevar o critério do índice da qualidade do ar de Macau para chegar ao nível de IT-1 (Meta Interina), valor promovido pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O novo critério é mais

T

ECHNOPHAGE, empresa de biotecnologia, acaba de assinar um protocolo de cooperação com o Instituto de Matéria Médica de Xangai, para a realização de estudos pré-clínicos e clínicos e futura comercialização de medicamento para a artrite reumatoide na China. A Technophage, empresa de biotecnologia portuguesa, instalada no Instituto de Medicina Molecular (IMM) de Lisboa estabelece parceria com o Instituto de Matéria Médica de Xangai, um instituto de investigação estatal da República Popular da China. A parceria, que teve o envolvimento da AICEP, prevê a realização de estudos pré-clínicos e clínicos e futura comercialização na China de uma nova molécula que a empresa portuguesa desenvolveu para a artrite reumatoide e para outras doenças autoimunes e inflamatórias. Miguel Garcia, CEO da Technophage explica no que consiste o anticorpo TA 101, que está na base da nova terapêutica. “O pequeno domínio de anticorpo é um pequeno anticorpo direcionado para um determinado alvo, a molécula alvo é o TNF alfa, já existem algumas moléculas no mercado, no entanto o nosso produto está a demonstrar muitos bons resultados em termos de eficácia e também estamos a começar os ensaios de segurança e toxicidade», explica o investigador. Miguel Garcia acrescenta ainda que: “em termos de eficácia estamos a ter muitos bons resultados, que esperamos que venham a ser confirmados assim que começarmos os ensaios clínicos, assim que estivermos em condições pela autoridade regulamentar de entrar em fase 1 e 2 e por ai fora”. ATechnophage é uma inovadora

rigoroso do que o actual, em que PM2,5 (partículas inaláveis em suspensão 2,5 micro-milímetros) vai ser integrado no referido índice de modo a que a população possa inteirar-se melhor da situação relacionada com a qualidade do ar. Nos últimos anos, as regiões do Delta do Rio das Pérolas têm dedicado tempo a remediar as fontes da emissão dos poluentes. No entanto é mais importante prevenir do que remediar e Macau sabe disso. Mediante os esforços das respectivas regiões, desde 2007, as concentrações dos poluen-

tes de Macau registaram, tendencialmente, descidas. Isso revelou-se na qualidade do ar do território que, de acordo com as autoridades, tem vindo a melhorar. O novo critério do índice vai ao encontro dessa realidade que o Governo de Macau quer ver, de facto, implementada. O seu carácter é mais rigoroso do que o actual, portanto, depois da sua adopção, os SMG preveem que possa surgir um aumento dos números de dias cujo valor se mantenha como qualidade de ar “insalubre”, mas os residentes não necessitam de se preocupar com isso.

Empresa portuguesa desenvolve medicamento que vai ser testado e comercializado na China

As cobaias contra a atrite empresa de biotecnologia que nasceu da vontade de Miguel Garcia enquanto cientista no IMM de transferir o conhecimento para a industria. “A Technophage é uma empresa que é recente, nasceu em 2005, já tem neste momento sete anos. Eu era investigador no IMM e a empresa nasceu no IMM. Nos últimos anos tem vindo a desenvolver novas tecnologias em diferentes áreas terapêuticas, fazemos novos medicamento utilizando diferentes plataformas tecnológicas e em cada uma delas trabalhando em diferentes áreas terapêuticas”, explica o investigador.

DESENVOLVIMENTO DA BIOTECNOLOGIA

Na divulgação da parceria, na sede da AICEP, Leonor Parreira, Secretária de Estado da Ciência referiu que a empresa portuguesa é um exemplo de como a ciência é posta ao serviço de novas tecnologias que podem trazer progresso para a sociedade. “A Technophage é claramente um exemplo disso, de persistência, de um grupo de jovens mulheres e homens que trabalham com o objectivo de aplicar a ciência e de desenvolver novas tecnologias e, neste caso em particular, para lidar com uma patologia que é comum, severa e incapacitante em todo o mundo”, afirma Leonor Parreira. A Secretária de Estado acrescenta ainda: “penso que este é claramente um exemplo do tipo de progresso que este país é capaz

de fazer. Porque não é segredo para esta audiência o tremendo progresso que a ciência e tecnologia tiveram nas últimas duas as três décadas, com a nova geração extremamente bem preparada de cientistas e engenheiros e agora é tempo de avançarmos e de continuar a trazer a ciência e conhecimento para o benefício da sociedade”.

AICEP NA JOGADA

O contacto entre a Technophage e o instituto chinês foi realizado através da Embaixada da China em Portugal e Pedro Reis, Presidente da AICEP, explica que está na hora de Portugal começar a diversificar os parceiros e mercados internacionais. “Durante anos, demasiados anos, Portugal centrou-se excessivamente na Europa, contrariando quer os nossos cromossomas como povo quer o nosso passado histórico. Porque continuamos a ser o mesmo povo que ‘deu novos mundos ao mundo’ e porque continuamos a ter o mesmo gene do empreendedorismo», afirma Pedro Reis. O Presidente da AICEP refere ainda que: “este é o momento de recuperarmos o tempo perdido e de ainda que empenhados e totalmente comprometidos com o projeto europeu, procurarmos diversificar as nossas relações económicos e laços internacionais. Nomeadamente para aquele conjunto de mercados que conhecemos bem e com os quais nos relacionamos há séculos”.

E os laços entre Portugal e a China estão cada vez mais fortalecidos. “A evolução da balança comercial bilateral com a china tem registado uma tendência positiva nos últimos anos. Tendo este país passado de 24º para 14º cliente de Portugal entre 2007 e 2011 e mantendo a nona posição como fornecedor de Portugal. O valor das exportações portuguesas de bens para a China aumentou 67,9% em 2011 face ao ano anterior, tendo registado um crescimento médio anual de 24% no período de 20072011, atingindo no ano passado um valor muito próximo dos 4 mil milhões de patacas”, explica. O Presidente da AICEP adianta ainda que: “neste primeiro trimestre do ano, as nossas exportações para a China cresceram um impressionantes 186%, tendo Portugal exportado mais para a China nos

No âmbito do novo critério, a monitorização dos poluentes incluem PM10 e PM2,5 (partículas inaláveis em suspensão 10 micro-milímetros e 2,5 micro-milímetros), SO2, NO2,O3 e CO. Actualmente há três tipos de estações de monitorização da qualidade do ar em Macau e que estão 24h ao ano a monitorizar os poluentes. No total, seis estações de monitorização cobrem já todo o território, onde a distribuição populacional é a mais densa do mundo. Os residentes podem obter informação do índice da qualidade do ar de Macau, diariamente, através da página electrónica dos SMG e os resultados das concentrações dos poluentes na página electrónica dos SMG serão actualizados a cada hora.

meses de Janeiro e Fevereiro do que em todo o ano de 2009”.

POTENCIAL VINDO DE PORTUGAL

Já Jian-ping Zuo, director do Departamento de Farmacologia do Instituto de Xangai vê a Technophage como uma empresa com grande potencial e avalia a investigação científica portuguesa como de grande qualidade. “Penso que é boa, é muito boa. Como cientistas penso que queremos sempre fazer o melhor. Portanto, a investigação é uma luta em Portugal e é o mesmo na China. Penso que é igual para ambos, conseguir ser os melhores no campo da investigação”. E o investigador diz que o Instituto chinês está aberto a outras parcerias. “Claro que estamos abertos, penso que a investigação científica está sempre aberta para ver o que podemos fazer em conjunto, o que podemos fazer de melhor nesta área”. Também Miguel Garcia aguarda com grande expectativa bons resultados da nova cooperação. “Se esta colaboração correr bem a nossa expectativa é poder aumentar bastante o âmbito da colaboração para novos produtos que nós tenhamos no nosso pipeline para o mercado chinês, com todas as vantagens em termos de eficiência e eficácia de uma parceria com o Instituto como o Instituto de Matéria Médica de Xangai nos pode trazer desta molécula. Ou seja, os benefícios podem, se o primeiro projeto correr bem como esperamos, crescer e tornarem-se realmente relevantes”. A Technophage espera que ainda em 2012 possa vir a apresentar um pedido de regulamentação da nova terapêutica à Agencia Europeia do Medicamento.


quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

vida

17

China realizará primeiro acoplamento espacial tripulado

Pequim eleva-se no espaço

A

China vai lançar nos próximos dias a nave espacial tripulada Shenzhou-9, o que atrai muito a atenção da comunidade internacional. O especialista chinês na área, Pang Zhihao, concedeu uma entrevista à Rádio Internacional da China. Ele revelou que o lançamento dessa aeronave visa concretizar o acoplamento tripulado com o módulo de laboratório espacial Tiangong-1. A intenção é fixar uma base para

Sabia que...

a construção de uma estação espacial no futuro. De acordo com a estratégia chinesa, o país vai criar sua própria estação espacial para solucionar o problema do envio de astronautas e materiais ao espaço. Portanto, segundo Pang Zhihao, o domínio e uso com sucesso da tecnologia de acoplagem são de grande importância para o programa do país. “A tarefa mais urgente no momento é dominarmos a tecnologia de acoplamento tri-

pulado, que tem um papel muito importante na criação da estação espacial. Normalmente, uma estação possui características como tamanho muito grande e longo tempo de funcionamento. É difícil concretizar o retorno de naves espaciais à terra. Por isso, temos que aprimorar os métodos de acoplagem entre os aparelhos, para concretizar o envio a bordo de astronautas e materiais.” Desde o desacoplamento no espaço com a aeronave Shen-

zhou-8, em Novembro do ano passado, o módulo Tiangong-1 espera o “encontro” espacial com a Shenzhou-9. A China tentará pela primeira vez a operação manual para controlar o acoplamento. Segundo Pang Zhihao, uma combinação de operação automática e manual na acoplagem pode aumentar ainda mais a estabilidade da estação espacial e também indica uma tendência do desenvolvimento tecnológico futuro. “A maior vantagem da operação manual é a grande taxa de sucesso. Caso aconteça avarias no funcionamento, os técnicos podem tomar medidas de solução na hora e reduzir o consumo de combustível.” Pang Zhihao também explicou o processo de acoplamento. A aeronave Shenzhou-9 vai perseguir o módulo Tiangong-1, até que os dois aparelhos estejam na distância correcta. Começará em seguida a acoplagem manual. No dia 3 de Novembro do ano passado, a aeronave Shenzhou-8 e o módulo Tiangong-1 concretizaram com sucesso a acoplagem. Isso significa que a China se tornou o terceiro país do mundo a dominar a tecnologia de acoplamento espacial, atrás apenas dos EUA e da Rússia.

Falta de chuva na costa ocidental ameaça colheitas do Outono

O Governo da Coreia do Norte admitiu ontem num despacho da agência oficial KCNA, que a costa ocidental do país está a ser fustigada por uma grande seca desde Abril e que ameaça reduzir as colheitas do país. A agência noticiosa oficial explica que a região não regista chuvas desde finais de Abril e que a Junho foram registados menos de 10 milímetros de chuva nas zonas das cidades de Pyongyang e Nampo e nas províncias de Pyongan do sul e em Hwanghae do norte e do sul. Até agora, e segundo a KCNA, o nível de chuva que caiu em Pyongyang é o mais baixo dos últimos 105 anos enquanto os meteorologistas esperam que o período de seca, devido à presença de duas frentes de altas pressões, se prolongue até ao final de Junho. A ausência de chuva ameaça diminuir o volume de colheitas do Outono o que agravaria a crise alimentar que assola a Coreia do Norte e que já foi reportada pela equipa das Nações Unidas em Pyongyang num comunicado divulgado há uma semana.

Macau Sã Assado

HÁ COM CADA TRATAMENTO

...75% das áreas piscatórias já foram totalmente espoliadas dos seus cardumes? Pois é, mas as árvores ainda estão pior: 80% das florestas mundiais já

foram à vida.

• Há tratamentos para doenças. Há tratamentos coloquiais. Mas também há, em Macau, tratamentos de “buscar/levar” estudantes. Não sei que tipo de tratamento é mas espero que os alunos fiquei bem tratados. Porque Macau sã assi mas também sã assado

Foto: Vanessa Amaro


18

cultura

quinta-feira 14.6.2012

www.hojemacau.com.mo

“Livros do Meio” lança Eugénio de Andrade traduzido

O branco no branco de Yao Feng José C. Mendes

josecmendes@hojemacau.com.mo

O

GONÇALO LOBO PINHEIRO

13 de Junho é uma data cheia de significado para a poesia portuguesa. Foi a 13 de Junho que nasceu Fernando Pessoa, foi a 13 de Junho que morreu Eugénio de Andrade. “13 de Junho também é dia de Santo António, que não sei se era poeta, mas pelo menos fazia milagres como fazem os poetas”, declarou o editor Carlos Morais José, responsável pela “Livros do Meio”. A data para lançar a primeira tradução para chinês de um livro de Eugénio de Andrade na íntegra, parece assim quase inevitável. Como sublinhou Yao Feng,- pseudónimo literário de Yao Jingming - [ver caixa]. “Este é um dia especial, foi neste dia em 2005 que Eugénio de Andrade faleceu e por isso gostava muito que este acto

fosse um sinal de homenagem ao poeta, ajudando também a manter viva a memória que temos dele”, disse Yao. Eugénio de Andrade passou por Macau no princípio dos anos 1990, quando foi também traduzida por Yao Feng, uma antologia de poemas chamada “Com Palavras Amo”. “Nessa altura Eugénio de Andrade permaneceu algum tempo em Macau e chegou a escrever alguns poemas inspirados pela cidade, por certas paisagens e vivências, e que existem num pequeno volume chamado ‘Cadernos do Oriente’, conta Carlos Morais José, salientando que Eugénio de Andrade sempre gostou muito de poesia chinesa, como é referido num dos poemas de “Branco no Branco”. Esta é uma publicação foge um pouco do que é habitualmente feito pela Livros do Meio, que tem privilegiado as traduções

de chinês para português. “Felizmente que existe o Yao Jingming, que tem este trabalho incansável de ir divulgando a literatura portuguesa na língua chinesa através das suas traduções, que são como é fácil de imaginar transcrições que

só podem ser feitas por um poeta”, referiu o editor. Segundo Yao Feng, Eugénio de Andrade, juntamente com Fernando Pessoa é um dos poetas mais amados pelos chineses. “Este novo livro poderá contribuir ainda mais para o

conhecimento deste poeta português por parte dos chineses, e isso dá-me uma grande satisfação”, disse Yao. A tradução já feita há algum tempo foi sendo constantemente revista e corrigida. “É um trabalho de paciência. Paciência de chinês”, brincou o poeta e tradutor. Tentar explicar o sucesso de Eugénio de Andrade junto dos chineses não é fácil, mas Yao Feng deixa umas pistas. “Se calhar ele aproxima-nos daquilo que não temos, daquilo que está muito afastado e distante de nós. Aquela transparência, aquela limpeza, a plenitude. Eugénio de Andrade era um homem que recusava o consumismo fácil, nunca usou telemóvel, nem computador. Vivia no seu mundo próprio”, explicou. Yao Feng deixou ainda no ar o interesse em Alexandre O’Neil e António Ramos Rosa e em fazer uma antologia de poesia brasileira. Para o fim do evento ficou a melhor homenagem que se pode fazer ao poeta. Yao Jingming desafiou os convidados a ler alguns poemas e os convidados não desiludiram. A cerimónia da Casa de Portugal encerrou com “Branco no Branco” a ser lido em voz alta em duas línguas: Português e Chinês.

Lançamento de Branco no Branco (Casa de Portugal) Boa tarde a todos, Hoje estou muito feliz por ver que a minha tradução de Branco no Branco pode ser lançada publicamente na presença dos meus amigos, colegas, alunos e ex-alunos, e amadores de poesia, pelo que não posso deixar de expressar os meus agradecimentos à Editora Livros do Meio, à casa de Portugal e ao IIM, pelo entusiasmo, interesse e apoios para a concretização da publicação de Branco no Branco. Hoje é um dia especial, foi neste dia de 2005 que Eugénio de Andrade faleceu, por isso gostava muito que o acto que neste momento estamos a praticar fosse um sinal de homenagem ao poeta, ajudando por outro lado a manter viva a memória que temos dele. De facto, o poeta foi-se embora só a nível físico, continua a estar connosco, a falar, a dialogar, a murmurar ou a cantar, com as palavras iluminadas pelo sol, pintadas de cal, ou orvalhadas de noite e de madrugada. Enfim, um poeta que ama tão intensamente com as palavras já não

PUB

morre. Morrer é uma coisa tão vil e tão pequena, escreveu ele num poema. Com o poeta, não só aprendi muito a arte poética como também uma posição assumida face à vida, isto é, saber perder em vez de conquistar e ganhar sem noção alguma de fronteiras, desprezar o luxo superficial gerido pelo consumismo e valorizar a simplicidade. A simplicidade não é o oposto da abundância, mas pelo contrário é a forma sublime da abundância. Com o poeta, também aprendi que tenho de acreditar na poesia, tenho de viver mais na poesia, pela poesia e com a poesia. A poesia é como as estelas, se calhar não terá muita utilidade. Não é capaz de impedir o andamento dum tanque, nem tem a força mágica de dar patacas como frutos à arvore, mas se fossem apagadas, a nossa vida ficaria tão pobre e tão pálida.

Yao Jingming 13-06-2012

Coleccionador doa obras de arte chinesas valiosas Um coleccionador suíço decidiu doar um conjunto de obras de arte chinesas avaliado em 1,3 mil milhões de patacas ao futuro museu de arte contemporânea de Hong Kong. Uli Sigg, que escolheu a antiga colónia britânica influenciado pela liberdade de expressão, doou 1.463 obras de arte contemporânea chinesas incluindo trabalhos do artista dissidente Ai Wei wei - para a colecção permanente do M+, que deverá abrir portas em 2017. Segundo indicou o director executivo da M+, Lars Nittve, citado ontem pela imprensa de Hong Kong, o contributo do coleccionador suíço vai representar um terço do acervo do museu, com aproximadamente 4.000 peças. A colecção de Uli Sigg inclui obras de 310 artistas das últimas duas décadas. Ao abrigo do acordo, nem todas as obras do espólio do suíço serão oferecidas, já que Uli Sigg

também vendeu um total de 47 trabalhos de arte contemporânea chinesa dos anos 1970 e 1980 ao M+ por 177 milhões de patacas, tratando-se da primeira aquisição do futuro museu. O suíço, que tem vindo a coleccionar obras de arte contemporânea chinesa há cerca de três décadas, afirmou ter decidido doar a coleção ao M+ porque o museu será em Hong Kong, cidade que é parte da China, mas que não se encontra sujeita às mesmas restrições do interior do país. “Há uma preocupação das autoridades [do interior da China] de como a China é representada na arte contemporânea, pois pode não ser da forma como elas queriam que fosse percepcionada”, afirmou Uli Sigg, que manteve conversações com instituições para lá da fronteira, as quais o permitiram perceber que seria impossível exibir os trabalhos sem limitações.


quinta-feira 14.6.2012

info@hojemacau.co.mo

Leões falham assalto ao título encontro e consequentemente na competição. A formação de matriz chinesa reduziu antes ainda da meia hora, na marcação de uma grande penalidade e repôs o equilíbrio no placard pouco depois. Sem grande acerto junto ao último reduto adversário, o ataque leonino desperdiçou várias boas oportunidades e como quem não marca arrisca-se a sofrer, o Ponte 48 acabou por dizimar de uma vez por todas a esperança do Sporting, ao marcar com frieza o terceiro tento na cobrança de um livre directo.

ANTÓNIO MIL-HOMENS

onze do Sporting Clube de Macau deixou escapar a oportunidade de aliar à festa da subida a celebração da conquista do título, ao perder por três bolas a duas frente ao Ponte 48, no encontro que determinou o nome do vencedor da edição de 2012 do Campeonato de Futebol da III Divisão. Com a equipa na máxima força e motivados pela campanha excepcional que lhes garantiu a presença na final, os leões do território chamaram a si desde cedo as rédeas da partida e não demoraram a transformar a superioridade em golos. João Carochas, primeiro, e Pascoal Júnior, pouco depois, colocaram o título ao alcance da ambição do Sporting, mas a forte réplica do Ponte 48 ainda na primeira metade, aliada à postura perdulária da linha avançada dos leões, acabou por comprometer o triunfo no

“COMEÇÁMOS BEM...”

Na segunda parte, os leões continuaram a dominar e a criar as

Cotai acolhe edição inaugural da Liga Internacional Inter-Cidades

Boxe todos os meses P

OR uma noite, Macau vai juntar ao estatuto de capital mundial do jogo, o estatuto de capital mundial do boxe. A 28 de Junho, o Centro de Convenções e Entretenimento do Hotel-Casino Grand Waldo, no COTAI, acolhe a primeira edição da Liga Internacional Inter-Cidades de Boxe Profissional. O torneio, que engloba um total de cinco combates, traz ao território vários grandes nomes da modalidade, com destaque para o neozelandes Chauncy Welliver e o caribenho Sherman Williams. Afastado dos ringues desde que disputou com Evander Holyfield um dos mais polémicos combates dos últimos anos, o atleta das Bahamas vai disputar com Welliver o título internacional da Organização Mundial de Boxe (WBO) na categoria de pesos-pesados. Para além do embate entre Sherman Williams e Chauncy Oliver, Macau recebe ainda o frente-a-frente entre dois dos melhores pugilistas da actualidade na categoria de pesos-leve. O indonésio Elly Ray e Yang Lianhui, da República Popular da China, vão lutar entre si pela conquista do título chinês

19

Ponte 48 derrota Sporting por 3-2

Marco Carvalho

O

desporto

www.hojemacau.com.mo

da categoria. A tailandesa Teeraporn Pannimit e a sul coreana Su-Yun Hong irão disputar entre si o único combate feminino da noite, ao subirem ao ringue no penúltimo frente-a-frente do certame. A edição inaural da Liga Internacional Inter-Cidades vai colocar frente a frente lutadores patrocinados pelas associações de boxe da RAEM e da província de Hainão. Organizada pelo Clube de Boxe de Macau, sob a égide da União Internacional de Boxe Profissional, a prova poderá ser a primeira de muitas. Os responsáveis pela organização do evento querem tornar a RAEM um dos principais palcos asiáticos da modalidade e prometem organizar em Macau um grande combate todos os meses: “O nosso objectivo é fazer com que este tipo de provas tenha tanto ou

mais impacto que o Grande Prémio de Macau. Estámos a começar, mas tencionámos organizar um grande combate todos os meses. Se conseguirmos fazer com que o boxe se torne uma ocorrência frequente, poderemos ter ainda mais sucesso que o Grande Prémio”, defende Sam Chan, presidente do Clube de Boxe de Macau. “Vamos organizar eventos durante todo o ano. Tencionámos organizar combates de todos os géneros: Macau contra Portugal, Macau contra a China, Macau contra Lisboa, Macau contra Tóquio. Vamos tornar Macau um destino da modalidade”, promete o dirigente. Fundada no território há um ano, a União Internacional de Boxe Profissional inclui membros das principais plataformas internacionais de pugilismo, entre as quais a Associação Mundial de Boxe e a Organização Mundial de Boxe. O organismo é a primeira entidade profissional de alcance planetário a ter sede na China e tenciona sobretudo explorar as grandes potencialidades comerciais de uma modalidade que enche arenas e pavilhões em Las Vegas. - M.C.

melhores oportunidades, mas a falta de acerto ofensivo acabou por ser o maior obstáculo à felicidade dos comandados deAgostinho Caetano, de Mandinho e de Rui Brás. No final do desafio, Caetano lamentou a falta de eficácia da equipa, mas lembrou que o grande objectivo do Sporting estava já alcançado e passava por garantir a presença na segunda divisão. “Começámos bem, começámos a ganhar, mas o Ponte 48 acabou por se revelar um adversário à altura e por conseguir dar a volta ao marcador ainda na primeira parte. Criámos várias boas oportunidades, mas não conseguimos concretizar e não se vence sem marcar golos. De qualquer forma, o objectivo que perseguíamos já estava garantido.”

China promove grande campanha anticorrupção

Futebol debaixo de fogo

D

OIS ex-directores da Associação Chinesa de Futebol (CFA) foram ontem condenados a dez anos e meio de prisão por corrupção, culminando o julgamento de 24 profissionais da modalidade, entre quais quatro antigos jogadores da Selecção e outros tantos árbitros. Além de Nan Yong e Xie Yalong, cujas sentenças foram proferidas esta manhã (hora local), um antigo líder da Selecção Wei Shaohaui e um ex-vice-director do Centro Administrativo da CFA Yang Yimin foram também condenados a dez anos e meio de prisão, por aceitarem subornos. Ambos foram ainda condenados ao pagamento de uma multa de 200 mil yuan pelos tribunais das cidades de Tieling e Dandong, depois de terem sido considerados culpados de terem recebido subornos. Foram as mais pesadas penas pronunciadas no âmbito da campanha anticorrupção no futebol desencadeada no final de 2009, depois de um antigo responsável da comissão de arbitragem da CFA Zhang Jianqiang ter sido condenado a 12 anos de

prisão, em Abril passado. Quatro internacionais chineses - incluindo dois jogadores da única Selecção chinesa apurada para a fase final de um Mundial, em 2002 - foram condenados a seis e a cinco anos e meio de prisão por aceitarem subornos. Dois árbitros, um dos quais, Lu Jun, chegou a apitar num Mundial, foram condenados a cinco anos e meio de prisão.

FENÓMENO NÃO FOI DEFINITIVAMENTE BANIDO

A profissionalização do futebol na China foi autorizada há apenas duas décadas, depois de o XIV Congresso do Partido Comunista Chinês ter adoptado a “economia de mercado socialista”, em 1992, mas, como noutros sectores, a corrupção não tardou a aparecer. Apesar do número de condenações, observadores chineses afirmaram recear que as raízes do fenómeno não tenham sido definitivamente eliminadas. “As sentenças de hoje não devem significar o fim da luta contra a manipulação de resultados, subornos e apostas que flagelaram o futebol chi-

nês durante mais de uma dezena de anos”, alertou a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua (Nova China) num comentário difundido ontem. O público, entretanto, afastou-se, a CCTV (Televisão Central da China) deixou de transmitir os jogos e o número de praticantes da modalidade desceu de cerca de meio milhão, em 2000, para apenas 50.000 uma década mais tarde, indicou a mesma fonte. A campanha anticorrupção “restaurou, contudo, alguma confiança” no futebol chinês, reconheceu o cético comentador da Xinhua: os adeptos estão a voltar aos estádios, que registam agora “a maior afluência” desde a criação da Superliga chinesa, em 2004. Este ano, pela primeira vez, 13 das 16 equipas que disputam aquela prova são orientadas por técnicos estrangeiros, entre os quais os portugueses Jaime Pacheco e Nelo Vingada. O primeiro dirige o Beijing Guo’An, a equipa de Pequim, e o segundo está à frente do Dalian Shide, na costa norte da China.


20

publicidade

www.hojemacau.com.mo

quinta-feira 14.6.2012


quinta-feira 14.6.2012

[ ] Cinema

futilidades

www.hojemacau.com.mo

21

Cineteatro | PUB SNOW WHITE AND THE HUNTSMAN [C]

Um filme de: Rupert Sanders Com: Kristen Stewart, Charlize Theron, Chris Hemsworth 21.30 SALA 2

SADAKO [3D] [C] DIN TAO: LEADER OF THE PARADE SALA 1

DIN TAO: LEADER OF THE PARADE [B]

FALADO EM JAPONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: James Watkins Com: Daniel Radcliffe, Ciarán Hinds, Janet McTeer 14.30, 16.30, 19.30, 21.30 SALA 3

FALADO EM MANDARIM LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Kai Feng Com: Alan Kuo, Hung-Sheng, Crystal Lin 14.30, 16.45, 19.15

PROMETHEUS [3D] [C]

Aqui há gato

Um filme de: Ridley Scott Com: Naoomi Rapace, Michael Fassbender 14.30, 16.45, 19.15, 21.30

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Terem conhecimento. 2-Namoro, afecto. Concede. 3-Saliva viscose que corre da boca (pl.). Substância fecundante do vegetal. 4-Falta (Pref.). Andavamos. Afastado, único. 5-Orgão do aparelho urinário. Borras, sedimento. Qualquer fluido aeriforme. 6-Diz-se do dia que não é feridado. Saliva que escorre da boca. 7-Conciliava. Depile, descasque. 8-Que ainda não tem barba. 9-Outra coisa (Ant.). Colocaria. Tês. 10- Pau de substância plástica impregnada de carmim e por vezes aromatizada, com que as senhoras pintam os lábios. Parte superior do braço. 11-Exora, fala. Rio que banha Berna. Dança escocesa. VERTICAIS: 1-Planta terebintácea (Bras.) Assento, extremidade. 2-Uma das divindades dos indígenas da América do Norte. O ambiente doméstico. 3-Debaixo de. Saia muito curta. Tantálio (s.q.). 4-Lavrai. Asseado. 5-Graça (Fig.). Adianta, dá por bom. 6-Egoísmo. Choraminga (Fig.). Érbio (s.q.). 7-Género de plantas a que pertence a relva-dos-caminhos. Superior de certos conventos. 8-Repetições. Ingiram. 9-Extrema suavidade (Fig.). Antiga embarcação de baixo bordo. Bromo (s.q.). 1-Desmorone-se. O m. q. tris (Pref.). 11-Dolorosa. Recife circular de coral.

[Tele]visão TDM 13:00 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 14:30 RTPi DIRECTO 18:30 Montra do Lilau (Repetição) 19:00 Euro 2012: Holanda - Alemanha (Repetição) 20:30 Telejornal 21:00 TDM Talk Show 21:30 Castle 22:15 Aquarela do Brasil 23:00 TDM News 23:35 Cuidado com a Língua 23:55 Euro 2012: Itália - Croácia (Directo) 02:00 Telejornal (Repetição) 02:45 Euro 2012: Espanha - Irlanda (Directo) 04:45 RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Sal na Língua: Cachoeira – Alcácer do Sal 15:00 Poplusa 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Elo Mais Fraco 18:00 Vingança 18:30 Moda Portugal 2 19:20 Liberdade 21 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:15 Com Ciência 22:45 Portugal no Coração ESPN 30 13:00 13:30 14:30 17:30 18:30 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00 22:30

Global Football Host City London MLB Regular Season 2012 Pittsburgh Pirates vs. Baltimore Orioles (Delay) Baseball Tonight International 2012 US Open Championship Official Film 2011 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 ABL 2012 Weekly H/L Spirit Of London Sportscenter At The US Open Sportscenter Asia 2012 ABL 2012 Weekly H/L

23:00

Sportscenter At The US Open

STAR SPORTS 31 13:00 Mobil 1 The Grid 2012 13:30 Smash 2012 14:00 Meydan FEI Nations Cup 2012 15:00 Wimbledon Classic Matches 1978 17:00 JK Racing Asia Series 17:30 Smash 2012 18:00 Wimbledon Official Film 2005 19:00 2014 FIFA World Cup Brazil Asian Qualifiers Korea Republic vs. Lebanon 21:00 Total Rugby 21:30 (LIVE Score Tonight 2012 22:00 SBK Superbike World Championship 2012 Highlights 22:30 2 Wheels 23:00 The Lighter Side FOX MOVIES 40 12:30 Once Upon A Time 13:20 127 Hours 14:55 The 6Th Day 17:00 Erin Brockovich 19:10 Homeland 20:15 Once Upon A Time 21:00 Pirates Of The Caribbean 23:25 The Season Of The Witch HBO 41 11:35 The Sum Of All Fears 13:35 Van Helsing 15:50 Uncle Buck 17:30 Jerry Maguire 19:50 Fast Five 22:00 Hulk 00:20 Your Highness CINEMAX 42 12:25 14:00 16:00 17:50 19:35 20:05 22:00 23:45

April Fool’S Day The Saint We’Re No Angels Final Fantasy Hollywood Buzz The River Wild Repo Men Spartacus: Gods Of The Arena

HORIZONTAIS: 1-G. SABEREM. P. 2-AMOR. U. CEDE. 3-BABAS. POLEN. 4-AN. IAMOS. SO. 5-RIM. LIA. GAS. 6-UTIL. A. BABA. 7-UNIA. PELE. 8-R. IMBERBE. A. 9-AL. PORIA. TT. 10-BATON. OMBRO. 11-ORA. AAR. RIL. VERTICAIS: 1-GABARU. RABO. 2-MANITU. LAR. 3-SOB. MINI. TA. 4-ARAI. LIMPO. 5-B. SAL. ABONA. 6-EU. MIA. ER. A. 7-R. POA. PRIOR. 8-ECOS. BEBAM. 9-MEL. GALE. BR. 10-DESABE. TRI. 11-PENOSA. ATOL.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA SONHOS DOCES • Carina Costa

Sonhos Doces apresenta-lhe as principais receitas e as técnicas mais utilizadas para a execução de bolos fantásticos - dos mais simples aos mais complicados. Nele vai descobrir como projectar e preparar um bolo, que tipo de massa deve utilizar e qual a cobertura mais adequada. Vai conhecer os diversos aspectos da arte decorativa – a modelagem, a colagem, a coloração, a escultura e a montagem de andares - e também os materiais e equipamentos necessários à sua execução. Finalmente vai poder fazer os bolos que sempre sonhou e deixar a sua família – especialmente as crianças - felizes e encantadas com as suas produções deliciosas e artísticas.

PORNOGRAFIA • Witold Gombowicz

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

De passagem pela província, dois cavalheiros de Varsóvia, um escritor e um encenador no outono da vida, dotados de fértil imaginação, convencemse de que dois amigos de infância, Henia e Karol, com dezasseis anos de idade, tinham sido feitos um para o outro. Apesar de Henia estar noiva de um advogado e de os dois jovens não sentirem atração um pelo outro, os dois artistas não desistem de concretizar o seu desejo de ver consumada a união dos adolescentes. Assim, não pouparão perversos esforços nem olharão aos meios necessários para arquitetar um conjunto de situações que levem os jovens a praticar atos em comum e a trair o noivo de Henia. Essas maquinações são, porém, perturbadas por uma imprevista reviravolta que envolve um homicídio acidental e outro premeditado.

RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

PREVENIR ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS Os dados ontem divulgados por nota do Ministério Público só vêem mostrar os meus receios felinos que já duravam há muito: a criminalidade em Macau está a crescer. Mas quando damos passos neste pequeno território, encontramos vários elementos que nos trazem mais preocupações, a saber: temos uma segurança frágil e policias que não só não sabem comunicar em línguas estrangeiras, como também não percebem nada do assunto. É certo que os cidadãos de Macau ainda se podem dar ao luxo de andar nas ruas a altas horas da noite sem perigos de maior, mas há zonas que começam a dar azos a preocupações. Atrás da San Ma Lo os becos imperam e não é raro encontrar gente menos bem intencionada que desata a perseguir quem lhes convém. Quando contactamos a policia, a resposta é clara: “só podemos enviar mais pessoal se efectivamente acontecer alguma coisa”. Este é apenas um exemplo de como as coisas funcionam quando a Policia de Segurança Publica é contactada: temos agentes que desconhecem as leis com as quais têm de trabalhar, não falam inglês e ignoram por completo as queixas dos residentes. Os processos e as investigações ficam ad eternum por terminar. Quando temos o Ministério Público a dizer que a segurança pública está a diminuir, que há mais crimes de droga, de lenocínio, de furtos, de ofensa à integridade física, temos de ficar preocupados com a criminalidade que é silenciosa, mas que existe. Mas temos ainda de ficar mais apreensivos com as afirmações que a policia proferiu no inicio do ano: que há falta de profissionais para dar resposta a tantas situações. Para o ministério, as principais causas prendem-se com o crescimento económico. Embora os analistas tenham altos e baixos na hora de fazer as previsões sobre as receitas brutas dos casinos, todos sabemos que a máquina vai continuar bem oleada. Então há que olhar para o papel do Governo, e mais uma vez não podemos perdoar. Com tanto dinheiro, há que fazer (já!) tudo o que deve ser feito para ter ruas seguras no futuro.

Pu Yi


22

opinião

www.hojemacau.com.mo

quinta-feira 14.6.2012

África: a nova fronteira da China Jamil Chade in Estadão (São Paulo)

E

M 2007, visitei a Libéria pela primeira vez. O país ainda se reconstruía. Mas uma informação confesso que me marcou. O Governo local receberia a visita de George W. Bush e, para garantir que ele chegasse à Monróvia, decidiram construir às pressas uma estrada entre o aeroporto e a cidade. Tinham um só problema: o prazo para a obra era curtíssimo. Encontraram apenas um candidato disposto a completar a estrada no tempo estipulado: a China. Hoje, na OMC em Genebra, a China passou por sua sabatina sobre sua política comercial. 1730 perguntas lançadas contra os chineses por todo o mundo. Críticas e mais críticas. Mas uma informação chamou-me à atenção. Pequim anunciou que, até 2015,

cartoon por Steff

Mas Pequim não esconde que o seu avanço não irá parar. A suposta solidariedade vem repleta de interesses comerciais. Desde 2009, a China já é o maior parceiro comercial da África, suplantando os americanos e europeus. O “safari chinês” também garantiu o abastecimento de energia e minérios enviaria aos países mais pobres 3 mil agrónomos e técnicos para ajudar na produção. Para a China, uma gota de água em termos da sua população. Mas, diplomaticamente, um verdadeiro acto de política externa, capaz de trazer para a sua órbita vários Governos em diversas regiões, além de impôr os seus métodos de produção e a sua cultura. Não anunciaram o envio de tanques, nem de alimentos despejados a partir de helicópteros a famintos. Anunciaram o envio de três mil profissionais para ajudar a África a produzir. Do Sudão à Libéria, doações chinesas

fazem parte já do cenário. Dezenas de “pontes da amizade” foram construídas pelos chineses em África nos últimos anos. Cerca de 30 estádios de futebol também entraram nas “doações”. Mas Pequim não esconde que o seu avanço não irá parar. A suposta solidariedade vem repleta de interesses comerciais. Desde 2009, a China já é o maior parceiro comercial da África, suplantando os americanos e europeus. O “safari chinês” também garantiu o abastecimento de energia e minérios.

Mas essa presença também tende a moldar o cenário político e até no comportamento de muitos. Em Abuja, o melhor restaurante da cidade é um chinês. Trabalhadores chineses já começaram a se casar com mulheres africanas, ainda que poucos sejam aqueles que tenham a coragem de leva-las de volta para a China. Um recente artigo do New York Times revelou como a censura contra a imprensa na África tem ganho novos contornos, justamente como influência chinesa. O primeiro desembarque chinês na África ocorreu há 600 anos, quando o almirante Zheng He chegou às contas do Quénia, muito antes que os portugueses. No início do século XX, 60 mil chineses chegaram à África do Sul para trabalhar nas minas de ouro. Hoje, estima-se que 1 milhão de chineses estão a viver em África. E não sairão tão cedo. Pelo menos enquanto houver petróleo e minérios.

A COBRA


quinta-feira 14.6.2012

Ciclone

opinião

www.hojemacau.com.mo

23

É possível que os portugueses tenham a humildade de pagar a sua hipoteca à União Europeia? POR FERNANDO

Carlos M. Cordeiro

da estrela

Cardoso Pires e o engraxador - Posso engraxar? - Às suas ordens, senhor doutor! - Ora, então, vamos lá!... Há quanto tempo é engraxador? - Há pouco, senhor doutor... - É que tenho-o visto a ler e isso não é muito habitual nos seus colegas. - É verdade, senhor doutor... - Tem aí um livro. O que é que está a ler agora? - Cardoso Pires, senhor doutor! - Ah! Gosto muito de ler o José Cardoso Pires. Um dos nossos melhores escritores do século vinte. Por sinal, gosto mais da sua escrita do que a do Saramago. Adorei ler “O Delfim”. Sabe que ele andou na Marinha Mercante mas a sua relação mais duradoura no campo literário deu-se com o movimento neo-realista... você tem bom gosto! - Obrigado, senhor doutor! - Mas você é há pouco tempo engraxador por quê? O que é que fez antes? - Oh senhor doutor, se lhe contasse a minha vida dava um livro, tenho andado a deambular por tudo o que é tentativa de arranjar um trabalho mas este país está desgraçado e com a minha idade nem pensar conseguir um trabalho... - Estudou? - E muito, senhor doutor! Comecei logo num liceu e depois passei para outros estabelecimentos de ensino... - Como por exemplo? - No Liceu Pedro Nunes. - Então, fomos colegas. Você esteve lá em que ano? - Em mil novecentos e sessenta e sete. - Ah... eu estive de sessenta e oito a setenta e um. - Deixei o Pedro Nunes porque os meus pais acharam que vadiava muito e puseram-me no colégio Nuno Álvares, em Tomar. - E acabou o secundário? - Acabei sim, senhor doutor! - Ó homem, deixe lá o senhor doutor! - E como é que o trato?! O senhor é uma pessoa bem situada e temos que o respeitar... não se esqueça que sou um simples engraxador. - Trate-me por Manuel... Manuel Fonseca! - Não sou capaz... se ao menos estivesse de fato e gravata como o senhor... - Usou muito este traje? - Durante anos... fui professor... - E a vida foi-lhe ingrata?

- Se foi... tudo corria bem... até que um dia escrevi lá na revista da escola um artigo que o reitor não gostou e mandou-me chamar. - Mas o vinte cinco de Abril foi feito para haver liberdade de expressão! - Isso é o que o senhor pensa. Sempre que tomamos uma posição contra alguém com poder o senhor creia-me que a sua vida mudará pela certa... - E a sua mudou? - Oh se mudou... discutimos no gabinete, com outro professor presente, enervei-me e dei-lhe um murro ao reitor! - Mau, homem. Aí é que você perdeu a razão... - A razão, o emprego e os amigos... Desapareceram todos porque só o eram de circunstância... ainda procurei dar umas explicações, mas num certo dia o pai de um instruendo lançou a atoarda que eu era um homem perigoso... que tinha agredido um reitor e a partir daí nunca mais consegui leccionar. - E a reforma? - Qual reforma, qual... Como fui expulso perdi esse direito. A coisa foi piorando de tal forma que fiquei sem nada... Sem família, sem casa, sem carro, sem dinheiro... Talvez um dia a coisa venha a melhorar, ainda acredito que existe gente boa... - Você tem carta de condução? - Tenho sim, Manuel, ai desculpe, senhor doutor... - Então, prepare lá as suas coisas, vá entregar a caixa da graxa à Câmara Municipal e está aqui o meu cartão para se apresentar amanhã no meu escritório.

Ah! Gosto muito de ler o José Cardoso Pires. Um dos nossos melhores escritores do século vinte. Por sinal, gosto mais da sua escrita do que a do Saramago. Adorei ler “O Delfim”. Sabe que ele andou na Marinha Mercante mas a sua relação mais duradoura no campo literário deu-se com o movimento neo-realista... você tem bom gosto!

(baseado em facto verdadeiro)

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


www.hojemacau.com.mo

Alto do Pina, “apadrinhada” por Macau, conquista Marchas de Lisboa

Ciganos dão vitória

N

A estreia de Macau nas Marchas Populares de Lisboa com a participação do Grupo de Danças do Dragão, Leão e Artes Marciais da Associação Desportiva de Lo Leong, a Marcha do bairro do Alto do Pina teve como tema “A Chegada dos Ciganos ao Alto do Pina” e conseguiu 261 pontos, mais 18 do que a segunda classificada, Alfama. Alcântara completou o pódio. Desta forma, o Alto do Pina voltou a ganhar o concurso das Marchas Populares de Lisboa, depois de, no ano passado, ter conquistado o primeiro título da sua história. Tal como em 2011, o conjunto foi ensaiado por Carlos Mendonça, considerado por muitos o “Mourinho das Marchas”, dado o seu palmarés recheado. Já os padrinhos foram a fadista Filipa Cardoso e o actor Joaquim Monchique. Para além do primeiro lugar, a marcha organizada pelo Ginásio do Alto do Pina venceu ainda as categorias de “Melhor Coreografia”, “Melhor Figurino”, “Melhor Letra”, “Melhor Musicalidade” e “Melhor Desfile na Avenida”.

O prémio de “Melhor Figurino” foi conquistado ex aequo com a segunda classificada do concurso geral, Alfama, que venceu ainda a categoria de “Melhor Composição Original”, com o tema “Gentes de Alfama”. Já o prémio de “Melhor Cenografia” foi ganho pela Marcha de Alcântara. Os resultados foram divulgados na manhã desta quarta-feira pela Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), depois de os 20 bairros a concurso terem desfilado na Avenida da Liberdade até de madrugada. A organização anunciou que a Marcha de Ajuda - que nesta edição regressou à competição

depois de três anos de ausência - foi desclassificada, “por incumprimento do regulamento, nomeadamente Artigo 10.º, N.º 1 (Composição das Marchas Populares)”. Criado em 1932, o Concurso das Marchas Populares de Lisboa festejou este ano o seu 80.º aniversário. A efeméride foi recordada na Grande Marcha 2012, da autoria de Helena Andrade de Campos, a par das relações luso-brasileiras. O tema foi interpretado por todos os conjuntos em competição, que, antes do desfile na Avenida da Liberdade, se tinham já exibido, a 1, 2 e 3 de junho, no Pavilhão Atlântico.

Juros de Portugal sobem a 2 e 10 anos, mas descem em Espanha

Contrastes ibéricos

O

S juros da dívida de Portugal estiveram ontem a subir a dois e cinco anos, mas em Espanha desceram em todos os prazos, apesar das dúvidas e incertezas que a ajuda financeira à banca espanhola levantou nos países periféricos. Os juros da dívida de Espanha aproximaram-se, na terça-feira, dos 7% no prazo dos 10 anos, nível psicológico que marcou os resgates financeiros a Portugal e à Irlanda e embora estejam a aliviar nas maturidades dos dois, cinco e dez anos, os investidores estão “atentos e vigilantes” face à situação que se vive na quarta maior economia da área do euro, disseram analistas citados pela agência de informação financeira Bloomberg. A situação em Espanha, apesar da ajuda financeira à banca espanhola, no montante de até 100 mil milhões de euros, fez também crescer a incerteza por parte dos investidores quanto a Itália, sublinharam.

Cerca das 9h30, os juros da dívida soberana portuguesa a dois e dez anos subiam para os 9,121 e 10,670%, respectivamente, dos 9,072 e 10,616% de terça-feira. A cinco anos, os juros da dívida soberana de Portugal recuavam para os 11,783%, dos 11,797% a que se negociaram no dia anterior. Por sua vez, os juros exigidos pelos investidores para comprar dívida de Espanha no mercado secundário estavam a aliviar a dois e cinco anos, enquanto que a dez anos recuavam para 6,676%, depois de terem batido neste prazo, na terça-feira, um máximo histórico desde a adesão do país ao euro. Na Itália, os juros seguem a descer em todas as maturidades, o mesmo se passando na Grécia na maturidade dos 10 anos. Os investidores estão hoje igualmente atentos ao leilão de Bilhetes do Tesouro italianos, a um ano, no montante indicativo de 6.500 milhões de euros.

PUB

quinta-feira 14.6.2012

Hoje Macau 14 JUN 2012 #2631  

Edição do Hoje Macau de 14 de Junho de 2012 • Ano X • N.º 2631

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you