Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • TERÇA-FEIRA 13 DE MARÇO DE 2012 • ANO XI • Nº 2569

Ter para ler

TEMPO MUITO NUBLADO MIN 11 MAX 16 HUMIDADE 80-95% • CÂMBIOS EURO 10.4 BAHT 0.2 YUAN 1.2

“Bombas de água” mandam carros para a oficina. Polícias viram e são acusados de não investigar

Ó patego olha o balão HOJE MACAU

Mais um dia, mais uma falha da PSP. Desta vez foram desconhecidos a atirar balões de água de um prédio, danificando dois carros. Polícia assistiu ao caso, mas não interrogou moradores, alegando “falta de mandado”. Advogado chumba justificação e dá outra: “não quiseram trabalhar”. PÁGINA 3

PROJECTOS DE INVESTIGAÇÃO

Governo distribuiu 57 milhões PÁGINA 5

OBJECTIVO 2012

Primeira chinesa no Espaço PÁGINA 8

DOISNEAU FARIA 100 ANOS

O fotógrafo do beijo eterno CENTRAIS


política

2

terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Tabaco Governo diminui quantidade permitida de produto importado

Armazenamento pessoal com menos cigarros O

Governo Central deve permitir mais desenvolvimento da Medicina Tradicional Chinesa

Padrões internacionais para o palco mundial Virginia Leung

Virginia.leung@hojemacau.com.mo

L  

EONG Iok Wa, delegado de Macau no Congresso Nacional Popular, sugeriu ao Governo Central aumentar a importação de inovações e recursos direccionados à subsistência da população. Entre as sugestões de elevar mais os padrões de vida com a agricultura e a protecção ambiental, está ainda a medicina. Para o delegado, a Medicina Tradicional Chinesa ainda não conseguiu penetrar completamente no

mercado internacional devido aos ingredientes utilizados não estarem ainda adequados à explicação científica e clínica. Isto, explica Leong Iok Wa, pode bloquear o desenvolvimento daquela que é a medicina tradicional do continente. Leong Iok Wa sugeriu a implementação de sinergias, combinando o poder da ciência e os recursos financeiros para optimizar a Medicina Tradicional Chinesa e permitir que entre nos padrões internacionais não só clínicos, como de produção e regulação. Desta forma, afirma, encoraja-se a sua aceitação nos países ocidentais.

Falta catálogo para a Ilha da Montanha José Chui Sai Peng, deputado e delegado de Macau na Conferência Consultiva Política, já o tinha referido anteriormente, mas ontem, em Pequim, voltou a frisar a necessidade de o Governo Central implementar um “catálogo industrial” para o desenvolvimento da Ilha da Montanha. A ideia é mostrar às PME que queiram investir na ilha os requisitos de que precisam para o fazer, mas também os benefícios que têm com esses investimentos. Já Lionel Leong, outro dos delegados de Macau em Pequim, mostrou-se preocupado sobre o cenário económico internacional, que considera complicado e mutável. Isto, diz, aumenta o risco de crise económica. Lionel Leong sugeriu, por isso, que seja estimulado o modelo económico da China, por exemplo promovendo o consumo no continente e a procura das regiões administrativas nos produtos da China.

Governo decidiu limitar a quantidade de tabaco e compostos que as pessoas podem transportar quando entram no território, desde que destinados a uso ou consumo pessoal. A medida tem efeitos a partir de 1 de Abril. De acordo com um despacho do Chefe do Executivo, publicado ontem em Boletim Oficial, as quantidades de tabaco e sucedâneos que os visitantes/turistas ou residentes podem transportar consigo para o território serão reduzidas sensivelmente para metade face à prática corrente. A partir de Abril, quem cruzar a fronteira rumo a Macau poderá transportar cem cigarros ou cinco maços (contra os 200 actualmente permitidos) e 50 cigarrilhas, em vez das actuais cem, bem como somente dez charutos, contra os 50 até aqui permitidos. Já no que diz res-

peito a todos os outros produtos de tabaco e sucedâneos, como manufacturados, o limite máximo passa a ser de 125 gramas contra as actuais 250. A medida, ainda que branda face ao aplicado

em regiões vizinhas, como em Hong Kong ou Singapura, vem complementar a nova lei anti-tabaco - em vigor desde Janeiro -, que proíbe fumar em recintos públicos fechados. Os casinos figuram

como a grande excepção - não fosse o jogo o principal motor da economia -, na medida que o fumo continuará a ter licença para entrar sem qualquer tipo de restrição até Janeiro de 2013. - Lusa

DSAL promete reforçar segurança

Inspecções e cursos N

O contexto das recentes mortes ocorridas no local de trabalho, Shuen Ka Hung, da Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) afirmou, citado no Macau Post Daily, que pretende garantir maiores condições de segurança para os trabalhadores, através do reforço de inspecções e promoção de mais cursos de formação para os trabalhadores do sector da construção. Shuen Ka Hung referiu, contudo, que o número de acidentes não é “tão mau como o público pensa”, mas que é necessário “prestar mais

atenção” aos casos sérios que têm ocorrido. Estas declarações foram proferidas por ocasião do programa de debate promovido pela TDM, que ocorreu domingo na zona da Areia Preta. Nos últimos dois meses, o sector da construção civil tem sido alvo de muitas mortes nos locais de trabalho. O último caso aconteceu a 28 de Fevereiro, quando um trabalhador foi atingido com uma rocha numa construção residencial perto do Aeroporto Internacional de Macau.

Inalação de gás mata não residente Um comunicado publicado esta segunda-feira dá conta da morte de uma trabalhadora não residente, no edíficio Kin Wa, na Areia Preta. Suspeita-se que a mulher terá ficado intoxicada devido à inalação de gases desconhecidos. A DSAL “lamenta o ocorrido” e já terá entrado em contacto com o patrão da vítima para saber quais as causas do acidente.


terça-feira 13.3.2012

sociedade

www.hojemacau.com.mo

3

Polícia alegou falta de mandado e não questionou moradores

Carros amolgados com balões de água andreia.silva@hojemacau.com.mo

A

que as autoridades se limitaram a olhar para o edifício e nem selaram a zona atingida. “Como cidadão, posso perguntar até que ponto a polícia tem poder para assegurar a segurança.”

HOJE MACAU

Andreia Sofia Silva

tarde de domingo terminou de forma pouco usual para dois moradores do bloco 21 da rua Seng Tou, na Taipa. Por volta das 17h45, um balão de água atirado de um prédio de habitação próximo danificou um veículo de cor cinzenta, tendo o porta bagagens traseiro ficado amolgado. Mais tarde, o carro estacionado em frente, de cor vermelha, ficaria com o vidro da frente partido, devido a um segundo balão de água. Um dos residentes, e dono do veículo cinzento, que preferiu não ser identificado, explicou como tudo aconteceu. “Desci para tomar um café e depois regressei para ir buscar o carro. Para surpresa minha, vi que estava danificado. Chamei a polícia, que só apareceu passada meia hora.” Já com a presença das autoridades no local, caiu o segundo balão. “Ouvimos um barulho enorme e vimos que o pára-brisas do carro vermelho tinha ficado estilhaçado. Aí concluímos que alguma coisa tinha vindo de cima, e era um objecto com uma borracha envolvida.” Um terceiro balão foi atirado perto das 22h15, também com a presença de dois polícias no local. Apesar de fazer um enorme estrondo, não causou estragos visíveis. O proprietário suspeita que tenham sido atirados com intenção. “Não sei se foi de propósito, mas duas bombas de água atiradas de seguida não me parece que tenha sido acidental. Na presença da polícia ainda por cima... Da maneira como os veículos foram atingidos as bombas acho que foram lançados do bloco 21.” O dono do carro vermelho também estava indignado. “Vou retirar o carro para reparações, sem ter nada a ver com a polícia. Estou muito desapontado. É tudo o que tenho a dizer.” Um balão de água, praticamente inofensivo se lançado a curta distância, é bastante perigoso quando lançado das alturas, como aconteceu no domingo. E se vê pelas consequências nos carros.

ALEGAÇÃO NÃO SE APLICA

Dois advogados contactados pelo Hoje Macau explicaram como a lei actua nestes casos. De acordo com o Código do Processo Penal, a PSP deveria ter recolhido todas as provas no local para posteriormente enviar um auto ao Ministério Público, incluindo declarações dos moradores. O artigo 232 refere que compete aos órgãos de polícia criminal “colher informações das pessoas que facilitem a descoberta dos agentes do crime e a sua reconstituição”, “assegurar a manutenção do estado das coisas e dos lugares” e ainda “proceder a exames dos vestígios do crime”. Algo que, segundo o residente, não aconteceu. “Não investigaram o carro e para tocar às campainhas disseram que não possuíam mandado para entrar nas casas. Alguma coisa está mal.” Um dos juristas, especialista na área criminal, explica que a falta de mandado não se aplica neste caso. Mandados que envolvam buscas e sem o consentimento da pessoa envolvida, “têm de ser enviados pelo juiz de instrução criminal e partem de um processo que já está a decorrer”. Assim, as autoridades “podiam ter pedido informações e entrar nas residências, desde que as pessoas estivessem dispostas a isso”. “A polícia pode tocar à campainha e fazer perguntas, referiu outro advogado. “Não quis trabalhar e desculpou-se com o mandado, não lhes apeteceu.”

ENTRE A PSP E A PJ

QUEIXAS DA POLÍCIA

Com o sucedido, os moradores pediram um reforço da autoridade para evitar mais estragos e possíveis acidentes, mas os membros da Polícia de Segurança Pública (PSP) pareciam não saber que funções desempenhar.

Uma das falhas apontadas pelo dono do carro cinzento prende-se com as autoridades não terem pedido quaisquer declarações aos moradores do bloco 21, dado não possuírem um manda-

do. “Depois de muita insistência é que subiram aos andares. Disseram que não encontraram nada e que não tinham o direito e autorização para exigir informações aos inquilinos. Não há

quaisquer declarações. A polícia não mostrou sensibilidade nem profissionalismo. Não estavam a proceder como se esperava da polícia.” O residente, inconformado, diz

Descontente com a actuação da PSP, o residente resolveu apresentar queixa na Polícia Judiciária (PJ). “Disseram-me que não se pode fazer duas queixas de um caso. Verbalmente desisti da queixa na PSP e apresentei na PJ. Insisti que a polícia procedeu como se fosse um acidente de trânsito. Não fizeram nenhuma averiguação. A PJ mandou a bola para a PSP e deixaram o assunto correr.” A noite terminou com o morador na PJ a apresentar nova queixa. Garantiram-lhe que os indícios tinham sido retirados do local para analisar e que iam colaborar com a PSP.


sociedade

4

terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Preocupação com Macau discutida no Congresso Nacional Popular

Infecção colectiva em escola

Para além do jogo Virginia Leung

virginia.leung@hojemacau.com.mo

O  

vice-presidente da República Popular da China, Xi Jinping, ouviu algumas das preocupações dos representantes de Macau no Congresso Nacional Popular. O problema do domínio da indústria do jogo sobre as outras áreas de desenvolvimento esteve em destaque, nomeadamente no que diz respeito à tão desejada diversificação económica do território. Curiosamente, foi o presidente da Sociedade de Jogos de Macau (SJM), Ambrose So, a sublinhar que as componentes não ligadas ao jogo ocupam apenas uma pequena parte da economia da RAEM e deveriam ser mais fomentadas.

Os Serviços de Saúde foram notificados de um caso de infecção colectiva por enterovírus ocorrido numa creche. O caso recai na turma B da Creche dos Operários, sita na Rua da Alegria, tendo sido infectadas cinco crianças, as quais apresentaram sintomas da doença. Todas as crianças infectadas manifestaram sintomas ligeiros e não necessitaram de hospitalização. Os Serviços de Saúde já procederam à recolha de amostras das crianças doentes para análises laboratoriais e a creche em causa já tomou as medidas de controlo e infecção, tais como limpeza e desinfecção em geral.

A promoção de outras actividades não ligadas ao jogo seria uma boa maneira de diversificar o desenvolvimento de Macau, afirmou Ambrose So, salientando a importância para o território em atingir esse objectivo..

OUTROS NEGÓCIOS

O Presidente da SJM lembrou também que Macau terá 5.500 mesas de jogo em 2013, devendo esse número sofrer alguns pequenos ajustamentos durante dez anos, a partir de 2014. O crescimento do jogo em Macau está a ser devidamente controlado, disse Ambrose So, acrescentando que aquela indústria tem também obrigação em desenvolver outras componentes ligadas ao negócio, como restauração, hotéis, exposições e entretenimento.

Mais de 10 mil quartos de hotel 

Avaliação de aptidões profissionais

O Jornal Ou Mun declarou que o Governo quer acelerar a legislação para o Cartão de Segurança Ocupacional, assim como estabelecer um sistema de avaliação de aptidões na indústria da construção. A deputada da Assembleia Legislativa Kwan Tsui Hang concorda com estas medidas, sugerindo que o sistema de avaliação seja também aplicado aos trabalhadores importados, para promover a igualdade de condições. - V.L.

Xi Jinping

PUB

ANÚNCIO HM-1ª Vez 13-03-2012 Execução de Sentença sob a forma Sumária

CV3-04-0048-CDL-D3º

Juízo Cível

- EXEQUENTE: LEONG MEI NGO, residente em Macau, na Rua dos Hortelãos, Sun Star Plaza, Bloco 2, 7º andar, apartamento 16.-- EXECUTADO: CHAN CHENG I, residente em Macau, na Rua Sul do Patane, Edf. Van Sion Son Chun, Bloco C, 9º andar AU.-*** ----FAZ-SE SABER QUE por esta Secção, correm éditos de VINTE DIAS, contados da segunda e última publicação do anúncio, citando os Credores Desconhecidos do executado, para no prazo de QUINZE DIAS, decorrido que seja o dos éditos, reclamarem o pagamento dos respectivos créditos pelo produto dos bens penhorados ao executado.--------------------------------DEPÓSITOS BANCÁRIOS PENHORADOS Depósito nas duas contas bancárias do Banco Nacional Ultramarino no montante de..........................MOP$660.20 e MOP$265.50. Depósito na conta bancária nº 02-01-10-271509 do Banco da China no montante de.......................................MOP$50,000.00. Depósito na conta bancária nº 004-072807-094 do The Hong Kong and Shanghai Banking Corporation Limited no montante de.....................................................................MOP$15,396.51. RAEM, 05 de Março de 2012

A Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes indicou que até ao quarto trimestre do ano passado havia 12 projectos de construção na RAEM que devem fornecer mais de 10 mil quartos de hotel a Macau. Nove hotéis da Península de Macau contribuirão com 825 quartos, ficando os restantes 9.876 a cargo das três construções do Cotai. O aumento do número de quartos assegura as necessidades dos viajantes, embora a descida dos preços dos quartos esteja dependente do sucesso de Macau como atracção turística, disse um empresário do sector, que apelou à optimização dos recursos humanos de modo a acompanhar o desenvolvimento destes projectos. - V.L.

“Olho de pássaro””

A instalação de 400 monitores de videovigilância seguirá de forma estrita a Lei da Privacidade e será feita de acordo com as necessidades locais, não havendo motivo para preocupações dos cidadãos, disse o Comandante do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP), Lei Siu Peng, depois da aprovação pela Assembleia Legislativa da Proposta de Lei intitulada “Regime jurídico da videovigilância em espaços públicos”. O novo regime prevê que apenas as forças policiais, ou seguranças identificados com essas forças, tenham acesso aos monitores que controlam os espaços públicos, de forma a prevenir crimes, não tendo o governo intenções de expandir a área do “olho de pássaro”. Os funcionários que quebrarem estas regras serão punidos disciplinarmente e poderão ser acusados criminalmente ao abrigo da Lei da Privacidade. - V.L.


terça-feira 13.3.2012

Andreia Sofia Silva

andreia.silva@hojemacau.com.mo

O

ITO anos volvidos sobre a sua criação, o Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e Tecnologia (FDCT) assume-se cada vez mais como uma peça generosa para a investigação científica do território. Prova disso foram os MOP 53 millhões concedidos o ano passado para 57 projectos aprovados, o que significa que cada investigação teve, em média, a ajuda de quase MOP um milhão. Do grupo, a Universidade de Macau (UMAC) destacou-se

Investigação em português Apostar na língua portuguesa e trazer mais macaenses para a investigação. São estes os objectivos do FDCT, que no ano passado recomendou oito especialistas de Macau para constarem no Plano Nacional de Ciência, assim como 20 cientistas para entrar na base de dados de especialistas da avaliação em Bolsas Científicas. A segunda turma de formandos na área da Gestão da Tecnologia em Português chegou a Macau em Setembro do ano passado. O projecto foi celebrado em 2009, no âmbito de um fundo de cooperação entre o FDCT , o Instituto Politécnico de Macau e a Fundação Macau.

sociedade

www.hojemacau.com.mo

5

Fundo distribui grandes somas para investigação

Quase um milhão por projecto O Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e Tecnologia anunciou ontem que concedeu cerca de MOP 53 milhões para 57 projectos científicos em 2011. A UMAC e UCTM foram as mais beneficiadas entre as instituições que pediram apoio, com 13 projectos aprovados e MOP 20,212 milhões recebidos. A Universidade de Ciências e Tecnologia (UCTM) surge em segundo lugar. Tendo atingido uma taxa de execução na ordem dos 60%, o FDCT ficou por isso com cerca de MOP 35 milhões do seu orçamento para distribuir. Em 2010, o Governo concedeu MOP 36 milhões para 62 projectos, o que significa que, o ano passado, o FDCT gastou mais MOP 17 milhões, abrangendo menos investigações. Cheang Kun Wai, elemento do Conselho de Administrativo do FDCT, referiu a inflação para explicar o aumento de apoios. “O financiamento aumentou, o que tem a ver com a inflação. O equipamento teve custos mais altos. Os projectos são semelhantes, mas os custos são maiores.” Para este ano, o FDCT planeia

voltar a bater o seu próprio recorde, gastando perto das MOP 96 milhões para fomentar a ciência. “Achamos que a formação de especialistas é muito importante, por isso vamos continuar a dedicar esforços”, referiu Tong Chi Kin, presidente do Conselho Administrativo. “Temos verificado que as condições de Macau têm atraído mais especialistas para investigação. Nas Linhas de Acção Governativa, também se falou desta questão.”

INFORMÁTICOS RECEBERAM MAIS

A área ligada à informática registou o maior número de ajuda financeira para a investigação, com 23 pedidos a receberem cerca de MOP 21 milhões. Em segundo lugar fica a medicina tradicional chinesa, com oito pedidos e MOP 17 milhões. Já a tecnologia natural e ambiental ficou em terceiro lugar, com qua-

tro projectos e cerca de MOP dois milhões. De registar que apenas um projecto ligado à ciência e tecnologia aeroespacial recebeu MOP quatro milhões. Apesar dos números, 23 pedidos de investigação ficaram pelo caminho, avaliados em MOP

423 milhões. Chan Wan Hei, também membro do Conselho de Administração, garantiu que a reprovação dependeu da qualidade do projecto e da criatividade, tendo a análise das candidaturas sido sujeita a um grupo próprio de avaliação.

QUEM RECEBEU OS FUNDOS • Universidade de Macau – 20.212.840,00 • Universidade de Ciências e Tecnologia de Macau – 20.079.980,00 • Instituto Politécnico de Macau –

3.527.600,00

• Instituto Internacional para a Tecnologia de Programação da Universidade das Nações Unidas – 3.254.600,00

2.915.029,00 • Outras comunidades e organizações – 2.737.606,00 • Individuais – 308.276,00 • Universidade de São José – 154.400,00 • Associação de Beneficência do Hospital Kiang Wu –


6

publicidade

www.hojemacau.com.mo

terรงa-feira 13.3.2012


terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Pequim apela a Israel para acabar com ataques aéreos contra Gaza

A história interminável

P

Segundo o Diário do Povo, o delegado da Assembleia Popular Nacional (APN) e vicecomandante-geral da marinha chinesa, Xu Hongmeng, informou ontem que os testes de navegação experimentais do primeiro portaaviões chinês foram bem sucedidos e que, de acordo com o planeado, o navio irá estar operacional ainda este ano. O porta-aviões chinês fez a sua primeira viagem entre os dias 10 e 14 de Agosto no ano passado, tendo depois realizado mais três testes. O delegado da APN e comissário político da frota do mar do norte, Wang Dengping, salientou, numa entrevista dada este sábado, que a China, apesar de ter um vasto território marítimo de três milhões de quilómetros quadrados, possui apenas um porta-aviões dedicado à investigação científica e treino militar. O país não irá mudar a sua política de defesa nacional não ofensiva, acrescentou o comissário.

Este novo ciclo de violência foi desencadeado na sexta-feira, quando Israel “eliminou” Zuheir al-Qassi, chefe dos Comités de Resistência Popular (CRP), movimento com base em Gaza que defende a luta armada contra Israel. O exército israelita declarou que os ataques têm como alvo locais “utilizados pelas organizações de terroristas para lançar mísseis de longo alcance contra Israel”. A China apoiou recentemente o pedido de adesão à ONU do estado da Palestina, considerando que se tratava de um “direito legítimo e inalienável”.

Receitas fiscais sobem 13%

Segundo dados divulgados ontem pelo Ministério das Finanças chinês, entre Janeiro e Fevereiro, a receita fiscal da China registou um aumento de 13% em comparação com o mesmo período do ano passado. Nas várias modalidades tarifárias, o maior destaque vai para a queda dos impostos sobre vendas imobiliárias. Devido à redução de 21% do volume de vendas em todo o país, a recolha de impostos sobre vendas imobiliárias caiu 23%. Já a despesa fiscal nos primeiros dois meses registou um aumento de 33% comparado com mesmo período de 2011.

Uma ideia irrealista

Sessão legislativa apresenta relatório do sistema judicial chinês

Investigados 18 mil casos de corrupção do país analisaram um total de 2,56 milhões de casos, tendo sido registado um índice de conclusão de 76,3%, um aumento de 2,4% em relação a 2010. Wang Shengjun indicou que, para este ano, a entidade deve reforçar os julgamentos para garantir o desenvolvimento económico e social de forma legal. Para além disto, o tribunal também deve aprofundar a

Carteira de títulos europeus sem perdas

Primeiro porta-aviões operacional

NOVO CICLO

quinta sessão da 11ª Assembleia Popular Nacional (APN) realizou este domingo a quarta reunião plenária, na qual se deliberou sobre os relatórios de trabalho do Supremo Tribunal Popular e da Suprema Procuradoria Popular. O presidente do Supremo Tribunal Popular, Wang Shengjun, afirmou que, no ano passado, os tribunais de diferentes níveis

7

A China anunciou ontem que a sua carteira de títulos do tesouro da zona euro “não registou perdas” e reafirmou a sua “confiança” na Europa. A China continuará a ser “um duradouro e responsável” investidor na Europa, disse a agência noticiosa oficial chinesa, citando o director do organismo regulador das reservas cambiais do país, a State Administration Foreign Exchange (SAFE), Yi Gang. Apesar da crise da divida soberana, em termos de valor, o investimento chinês em títulos do tesouro da zona euro ainda bate a inflação na Europa, indicou o mesmo responsável. Yi Gang disse também que a China continuará a seguir o “princípio de diversificar” o seu investimento em títulos do tesouro estrangeiros, mas salientou que, neste domínio, “o controlo dos riscos será a prioridade”.

EQUIM apelou ontem a Israel para interromper os ataques aéreos na Faixa de Gaza lançados em resposta aos tiros de mísseis palestinianos e disse desejar um cessar-fogo na zona. “A China está preocupada com a deterioração da situação em Gaza”, disse o porta-voz da diplomacia chinesa, Liu Weimin. “Apelamos a Israel para cessar os ataques aéreos contra Gaza. Esperamos que as partes envolvidas acabem com os tiroteios para evitar vítimas entre civis inocentes.” Por outro lado, anunciou a visita à China do ministro dos Negócios Estrangeiros israelita, Avigdor Lieberman, entre 15 e 22 de Março. Uma visita “prevista há longa data”, precisou o porta-voz. O estado hebreu multiplicou nas últimas semanas as ameaças de uma intervenção militar para impedir Teerão de fabricar a bomba atómica enquanto a China, aliada tradicional do Irão, se opõe à imposição de sanções contra a república islâmica. Dois palestinianos morreram ontem na Faixa de Gaza na sequência de novos ataques aéreos israelitas, elevando para 20 o número de palestinianos mortos desde o início da violência na sexta-feira, indicaram fontes médicas palestinianas.

A

nacional

reforma judicial, elevar a qualificação geral do seu pessoal e aperfeiçoar o mecanismo de fiscalização, para promover a imparcialidade da justiça. O procurador-geral Cao Jianming afirmou que os procuradores chineses reforçaram em 2011 o combate aos crimes económicos e fortaleceram a protecção da propriedade intelectual, de recursos energéticos

e do meio ambiente. O procurador acrescentou que no ano passado foram investigados cerca de 18 mil casos de corrupção, tendo sido decretadas severas punições aos responsáveis. Afirmou ainda que, em 2012, os procuradores vão reforçar a investigação e a prevenção de crimes relacionados com o exercício do cargo e aperfeiçoar fiscalização jurídica.

Quase metade dos chineses (47,9%) dizem não se opor à implantação de “uma democracia estilo ocidental” na China, mas consideram a ideia “irrealista”, segundo os resultados de uma sondagem divulgada ontem num jornal de Pequim. Apenas 15,7% defendem que a ideia é “realizável”, 19,1% consideram-na “ingénua” e para 9,9% é tudo “propaganda ocidental”, indica a sondagem, encomendada pelo Global Times e realizada junto de 1.010 pessoas de sete cidades chinesas ao longo da última semana. “A maioria do público apela a reformas mais profundas”, realça o jornal, uma publicação em inglês do grupo Diário do Povo, órgão central do Partido Comunista Chinês (PCC). De acordo com a sondagem, 44,1% encaram as “actuais condições sociais” do país como “o principal motor” para o aprofundamento das reformas, 26,3% atribuem esse papel à “determinação dos líderes” e um quarto destacam “as exigências do público” e “a pressão dos media”.


nacional

8

terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Primeira astronauta chinesa a caminho do Espaço

Mais perto das estrelas

A

China poderá enviar este ano para o Espaço a primeira mulher, após ter decidido incluir astronautas do sexo feminino na equipa de treino para a sua primeira missão de acoplagem tripulada, informou a agência oficial chinesa, Xinhua. Três astronautas vão partir a bordo da Shenzhou IX (“navio divino”) entre Junho e Agosto, para conduzir uma acoplagem manual com o módulo Tiangong-1, actualmente em órbita, indicou a Xinhua, citando fonte oficial do programa espacial tripulado do gigante asiático. Uma equipa de astronautas, com um número não especificado de mulheres, encontra-se a treinar para a missão de acoplagem, sendo que três elementos da tripulação vão ser seleccionados à última hora,

disse o vice-comandante chefe da missão, Niu Hongguang. Depois do “encontro espacial”, os astronautas devem mover-se temporariamente para o Tiangong-1 (“palácio celestial”), onde vão realizar experiências científicas. A missão constitui o último passo no programa que visa dar à China uma estação espacial permanente em 2020.

BEIJO ESPACIAL

Em Novembro, a aeronave não tripulada “Shenzhou VIII” regressou à terra depois de completar duas acoplagens com o módulo Tiangong-1, num acto referido como o primeiro “beijo espacial” da China e que uniu dois aparelhos em órbita a alta velocidade. A acoplagem no Espaço é uma tecnologia que só os Estados Unidos e a Rússia conseguiram, até agora,

desenvolver, sendo que o Japão e a União Europeia têm recorrido àqueles dois países para acoplar à Estação Espacial Internacional, que se encontra em órbita. O laboratório espacial Tiangong-1, previsto para operar durante dois anos, pesa 8,5 toneladas, tem 10,4 metros de altura e um diâmetro máximo de 3,35 metros e foi lançado em Setembro. O programa chinês tem como objectivo concluir a missão espacial denominada “cem aeronaves, cem satélites” nos cinco anos entre 2011 e 2015, revelou no sábado o vice-director-geral da Companhia de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China (CASC, na sigla em inglês), Zhang Jianheng. A meta do país é realizar em média 20 missões de lançamento por ano antes de 2015. A China fez o seu primeiro voo espacial tripulado em 2003.

Suspensas encomendas de MOP 100 mil milhões

Apple quer vender 137 milhões de telemóveis

A suar no mercado chinês 2.000 empregos em risco

A

PESAR de ser o smartphone líder em vendas mundiais, o iPhone tem sofrido para conquistar o mercado na China, onde a Samsung domina o segmento. Hoje, a Apple conta com cerca de 7,5% do mercado de smartphones no país, contra 24,3% da empresa sul-coreana, segundo os dados da empresa Gartner. A diferença de 16 pontos percentuais entre as duas marcas quase duplicou no último trimestre. A Apple quer crescer 52% e vender 137 milhões

de aparelhos na China em 2012. Se tal acontecer, a China ultrapassará os EUA e torna-se no principal mercado da empresa. Para já, a Apple estabeleceu uma nova parceria com a China Telecom, que irá oferecer o smartphone aos consumidores chineses. Com o novo acordo, a Apple chegará a 34% dos 988 milhões de chineses utilizadores de telemóveis. Por outro lado, uma diferença técnica entre o padrão de 3G do iPhone e o oferecido

pela operadora China Mobile, líder de mercado no país, impede uma parceria entre estas empresas. Mesmo assim, a China Mobile possui cerca de 15 milhões de clientes com 3G, que desbloquearam os seus aparelhos e navegam na web com uma velocidade inferior ao padrão 2G. Com o lançamento do novo iPhone, já com o padrão 4G LTE incorporado, um acordo entre as duas empresas deve ficar mais próximo, e favorecer o crescimento da Apple no mercado chinês. PUB

O

S directores executivos da Airbus e um grupo europeu formado pelas principais companhias aéreas e por fabricantes de motores pediram a vários líderes políticos que resolvessem o crescente impasse que envolve os encargos sobre emissões de carbono, introduzido recentemente pela União Europeia. O grupo afirmou que a retaliação por parte da China e de outros países ao programa da UE está a trazer sérias consequências para o sector aéreo da região, de acordo com um comunicado da Airbus. Segundo a companhia, a China já suspendeu encomendas de perto de MOP 100 mil milhões,

colocando em risco mais de mil postos de trabalho na empresa e outros mil empregos indirectos. Os nove administradores que assinaram a carta enviada aos chefes de governo do Reino Unido, França e Espanha e à chanceler da Alemanha acreditam que a “lista de suspensões, cancelamentos e acções punitivas irá continuar a crescer enquanto estes importantes mercados continuarem a opor-se ao programa”. As companhias disseram que uma solução só virá por via da Organização Internacional da Aviação Civil (OACI), da Organização das Nações Unidas (ONU), que recentemente

apontou um grupo para apresentar propostas sobre emissões no sector aéreo até o fim do ano. A Comissão Europeia já informou que apenas modificará a lei se a OACI apresentar um programa mundial, o que tornaria desnecessário o programa europeu de cobrar às companhias aéreas pela emissão de carbono. Os presidentes das companhias sublinharam que são a favor de programas mundiais de emissão. Além da Airbus, a carta teve a adesão da British Airways e da Iberia, que pertencem à International Airlines Group, Air Berlin, Air France, Lufthansa e Virgin Atlantic.

AVISO COBRANÇA DA CONTRIBUIÇÃO ESPECIAL 1.

Faço saber que, o prazo de concessão por arrendamento dos terrenos da RAEM abaixo indicados, encontra-se terminado, e, que de acordo com o artigo 3.º da Lei nº. 8/91/M de 29 de Julho, conjugado com o artigo 2.º e o artigo 4.º da Portaria n.º 219/93/M, de 2 de Agosto, foi o mesmo automaticamente renovado por um período de dez anos a contar da data do seu termo, pelo que, deverão os interessados proceder ao pagamento da contribuição especial liquidada pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes. Localização dos terrenos: - Avenida do Almirante Lacerda, n.os 29 a 33, (Edifício Industrial Man Lei); - Avenida Leste do Hipódromo, n.os 123 a 159M, Rua Graciosa, n.os 8 a 66, Rua do Mercado de Iao Hon, n.os 160 a 186 (Edifício Wa Mau). 2. Agradecemos aos contribuintes que, no prazo de 30 dias após a recepção da notificação do pagamento, ou, até 12/04/2012, se dirijam ao Núcleo da Contribuição Predial e Renda, situado no rés-do-chão do Edifício Finanças, ao Centro de Serviços da RAEM, ou, ao Centro de Atendimento Taipa, para levantamento da guia de pagamento M/B, destinada ao respectivo pagamento nas Recebedorias dos referidos locais. 3. Na falta de pagamento da contribuição no prazo estipulado, proceder-se-á à cobrança coerciva da dívida, de acordo com o disposto no artigo 6.º da Portaria acima mencionada. Aos, 2 de Março de 2012. A Directora dos Serviços de Finanças, Vitória da Conceição

Linha de comboio de alta velocidade ruiu

Parte de uma linha ferroviária de alta velocidade ruiu no centro da China, na sequência de chuvas intensas, naquele que é o último acidente depois de uma colisão entre comboios ter morto mais de 40 pessoas no Verão. Segundo a agência Xinhua, a linha de alta velocidade entre as cidades de Wuhan e Yichango, junto ao rio Yangtze, já tinha sido testada quando ocorreu o colapso numa secção de 300 metros. Não foram adiantados detalhes do acidente nem informação sobre danos ou eventuais feridos. A agência indicou, no entanto, que centenas de trabalhadores executavam trabalhos de reparação na linha. A linha ferroviária deverá abrir em Maio. A China mantém a intenção de prosseguir com a expansão da alta velocidade, não obstante as dificuldades financeiras e preocupações com a segurança dos sistemas ferroviários.


terça-feira 13.3.2012

região

www.hojemacau.com.mo

9

Pyongyang não aceita supervisão de ajuda alimentar de Seul. Obama prepara visita

“O lugar mais assustador à face da terra”

A

Coreia do Norte apenas aceitará ajuda humanitária das organizações não governamentais (ONG) da Coreia do Sul na condição de não ser supervisionada por esse país, informou ontem a agência Yonhap. Num contacto com representantes de instituições sul-coreanas, as autoridades do regime comunista tinham rejeitado assistência oferecida pelas ONG que fosse sujeita a um controlo de distribuição, segundo alguns directores de organizações privadas de ajuda humanitária sul-coreanas. No entanto, um dirigente sul-coreano disse que a sua organização não vai suspender os planos de enviar ajuda alimentar este ano para o país vizinho. “Temos a intenção de efectuar a supervisão de forma adequada através de consultas com a Coreia do Norte.” O governo sul-coreano impõe a todas as organizações que enviem ajuda para o território norte-coreano que realizem uma supervisão restrita, para garantir

que é distribuída entre os necessitados e não acabe nas mãos das elites políticas e do exército. A rejeição de Pyongyang da ajuda humanitária pelas ONG da Coreia do Sul surge dias depois de representantes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte terem mantido conversações em Pequim sobre o recente acordo de desnuclearização do país comunista. O regime liderado por Kim Jong-un concordou em suspender os seus programas relacionados com armas nucleares em troca de uma quota de 240.000 toneladas de ajuda humanitária dos Estados Unidos. A Coreia do Norte vive uma crise económica contínua desde os anos 90, estimando-se que desde então tenham morrido de fome cerca de dois milhões de pessoas.

AMÉRICA NO TERRENO

Entretanto a imprensa sul-coreana revelou também ontem que o Presidente dos Estados Unidos, Barack

Obama, vai visitar, ainda este mês, a zona desmilitarizada que separa as duas Coreias, e enviar uma mensagem ao estado comunista durante a deslocação à Coreia do Sul. Obama efectuará um passeio pela zona desmilitarizada (DMZ) no âmbito

da sua visita a Seul, onde se desloca para participar na Cimeira de Segurança Nuclear, que decorre entre os dias 26 e 27, segundo fonte diplomática citada na edição de ontem do jornal Chosun Ilbo. “Espera-se que Obama faça um comentário rela-

tivamente aos assuntos da Coreia do Norte e talvez um discurso abordando as preocupações da comunidade global no tocante ao Norte e à determinação norte-americana em apoiar a aliança EUA-Coreia do Sul”, disse a fonte. A agência Yonhap tam-

bém indicou a possível deslocação de Obama à fortemente vigiada DMZ, cercada por arame farpado e campos minados, que rasgam a península coreana. O Presidente dos Estados Unidos poderá ainda manter encontros com os soldados norte-americanos destacados junto à fronteira naquela que, a concretizar-se, será a sua primeira viagem à DMZ, refere o Chosun Ilbo. Os Estados Unidos têm tropas destacadas no Sul, desde a guerra de 1950-53 com o Norte, contando, actualmente, com cerca de 28.500 efectivos. Apesar de Seul ter já confirmado que Obama vai visitar o país, um porta-voz do gabinete da Presidência indicou que a deslocação à DMZ ainda não está completamente acertada. A zona que separa as duas Coreias já foi visitada por vários líderes norte-americanos, incluindo George W. Bush e Bill Clinton, que a descreveu em 1993, como o “lugar mais assustador à face da terra”.

Timor-Leste, o contraste do desenvolvimento de um país que vai fazer 10 anos

Entre a fossa e o portátil Possível surto de gripe das aves

As autoridades sul-coreanas detectaram um possível surto de gripe das aves em frangos, informou ontem o Ministério da Alimentação, Agricultura, Florestas e Pesca. O surto foi detectado no domingo num aviário na província de Chungcheong do Sul, onde cerca de 450 frangos evidenciaram sinais de gripe das aves, segundo o ministério, citado pela agência sul-coreana Yonhap. Cerca de 40 frangos da propriedade agrícola morreram e dez acusaram positivo nos testes de controlo dos sintomas da gripe das aves. As autoridades irão investigar se os frangos estão infectados com a gripe das aves, e se se trata de uma estirpe contagiosa do vírus.

N

A capital de Timor-Leste, Díli, quase 10 anos depois da restauração da independência, é possível adquirir as mais recentes invenções tecnológicas, mas no interior do país 41% da população vive com menos de um dólar por dia. É assim o país no ano em que comemora o seu 10.º aniversário da restauração da independência. Se em Díli já se pode jantar num restaurante turco ou japonês, adquirir os mais recentes lançamentos da Macintosh ou até fazer compras num centro comercial comparado a outro qualquer do mundo, também é verdade que estes serviços coexistem com o mau saneamento básico e com a habitação precária. A população urbana de Díli continua sem acesso a saneamento e os resíduos das fossa sépticas fluem em valas

abertas para as praias. É nessas valas de água de esgoto que se cultivam muitos dos produtos consumidos e que as crianças brincam. Fora da capital, está con-

centrada 41% da população, que vive com menos de um dólar por dia. No interior, apesar de a electricidade já ter chegado a toda a costa norte do país, é visível a pobreza das pessoas. Mas autoridades timorenses também têm louros para receber. Na educação, 425,56 jovens e crianças entre os três e os 18 anos de idade frequentavam em 2010 estabelecimentos de ensino e na saúde os indicadores revelam que 78% das crianças são tratadas em relação a doenças básicas, 86% das mães recebem cuidados pré-natais e a incidência das mulheres mal nutridas desceu 29%. Dez anos depois da restauração da independência, que se comemora a 20 de Maio, Timor-Leste é um país de contrastes.

Ministra demite-se para defender família

A ministra da Mulher, Família e Comunidade da Malásia, Shahrizat Jalil, anunciou a sua demissão para se defender das acusações de um alegado desfalque realizado pelo marido e pelos filhos. Shahrizat Jalil foi acusada pela oposição de estar implicada num caso de corrupção que envolve o marido e os seus três filhos, que alegadamente teriam usado subsídios do Estado para a pecuária para investir em apartamentos de luxo na Malásia e em Singapura, segundo o jornal The Star. “Quero fazer o que é correcto”, disse a ministra ao anunciar a renúncia ao cargo, decisão que será efectiva a partir de 8 de Abril. As autoridades estão a investigar as denúncias de corrupção contra a Corporação Nacional Bovina, de que é presidente o marido da ministra. A empresa estatal recebeu cerca de MOP 650 milhões para aumentar a produção de carne de vaca, mas uma auditoria recente indicou que os objectivos não foram alcançados.


10

fotografia

www.hojemacau.com.mo

terรงa-feira


13.3.2012

fotografia

www.hojemacau.com.mo

11

Centenário do fotógrafo francês que retratou o beijo mais célebre

Simplesmente

Doisneau N

ÃO existe esquina ou café de Paris que não deem a sensação de já terem sido algum dia fotografados. As imagens que o fotógrafo francês Robert Doisneau fez da cidade, no entanto, fogem de qualquer clichê visual: são momentos únicos que parecem ter sido colhidos no exacto instante em que são vistos. No centenário do artista lembramos a célebre imagem do casal que se beija diante do Hotel de Ville, retrato que se tornou o símbolo do romantismo relacionado à capital francesa e a síntese de um tempo nascido dos escombros da Segunda Guerra Mundial. Nascido em 1912 no interior da França, em Gentilly, Doisneau foi para Paris ainda criança e na juventude integrou-se a esse ambiente boémio e vanguardista que atraiu nomes como os de Amedeo Modigliani e Pablo Picasso. Apesar de ter estudado gravura, Doisneau logo optou pela fotografia, animado com o horizonte aberto do nascente fotojornalismo. Influencia-

do pelo trabalho de Henri Cartier-Bresson, Eugène Atget e André Kertész, criou um estilo pessoal ao documentar pessoas comuns de Paris e dos seus subúrbios. O diferencial do seu olhar era voltado para os momentos mais espontâneos do quotidiano e não se importar com a distinção de classes sociais. No início da carreira, Doisneau foi contratado pela fábrica de automóveis Renault para cuidar do seu material publicitário. Órfão aos sete

anos, o fotógrafo foi criado por uma tia e, quando adulto, sempre gostou de retratar crianças.

O BEIJO MAIS CARO DO MUNDO

Outra figura parisiense por excelência, o ‘clochard’ (mendigo) também foi alvo do seu olhar. São figuras que permaneceram anónimas, ao contrário dos seus retratados mais célebres como o casal Françoise Bornet e Jacques Carteaud. Os dois passavam diante do Hotel de Ville quando foram apanhados por Doisneau, que procu-

rava uma imagem de impacto para a revista americana “Life”. A pose apaixonada correu o mundo e tornou-os conhecidos. Em 2005, Françoise, então com 75 anos, levou a leilão um dos originais da ­foto, arrematado por um coleccionador suíço por 155 mil euros. “O Beijo do Hotel de Ville” (“Le baiser de l´Hotel de Ville”), de 1950, é um dos beijos mais caros do mundo. Ao longo da carreira, o trabalho de Doisneau foi publicado em mais de 20 livros. Foi tema de cerca de nove

filmes, incluindo o curta-metragem “Le Paris de Robert Doisneau” (1973) e “Bonjour Monsieur Doisneau” (1992), realizado pela actriz Sabine Azéma. Entre os prémios, destacam-se o Grand Prix National de la Photographie (1983), o prémio Kodak (1947), o prémio de Balzac em 1986 (Honoré de Balzac) e o prémio Niépce em 1956 (Nicéphore Niépce). Robert Doisneau morreu em 1994 e depois disso o seu trabalho já foi visto um pouco por todo o mundo, com passagens pelo Japão, Brasil, França, Bélgica ou EUA.


12

vida

terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Concurso de design de moda ajuda a conservar energia

Menos ar condicionado, mais roupas leves Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

A

JUDAR a promover e divulgar a conservação de energia, bem como uma cultura de vestuário leve de Verão, é o que se pretende com o lançamento do concurso “Vestuário Informal de Verão - Vamos Todos Conservar Energia”. Esta acção integra-se na “Semana da Conservação Energética de Macau 2012”, associando-se assim ao esforço global de combate às alterações climáticas. Acima de tudo, esta iniciativa de design de roupas leves pretende reduzir a necessidade de baixar a temperatura do ar condicionado nos escritórios, nunca para menos de 25ºC, conservando energia. Portanto, será conceptualizado e produzido um vestuário feminino adequado ao uso em escritórios através de tecidos amigos do ambiente.

A

China, também não é surpresa, é um dos países mais afectados pela industrialização e escavação de minas para procurar materiais que destroem a natureza envolvente. Esta constante destruição humana leva à migração de populações e devasta os habitats. Para tentar contornar e mitigar a presença da mão humana no Sul da China, os designers Yiyting Shen, Nanjue Wang, Ji Xia e Zihan Wang desenvolveram o projecto Mountain Band-Aid (Penso Rápido para a Montanha, em português). O projecto pretende recuperar parte das montanhas destruídas pela escavação de minas, levando os antigos habitantes destas regiões a regressarem às suas casas e campos. O Mountain Band-Aid constrói uma espécie de aldeia vertical, tenta reabilitar as cicatrizes industriais destes locais e recuperar o estilo de vida de décadas e séculos passados. A proposta destes quatro designers pega no sistema tradicional da construção chinesa Chuan

O concurso vem no seguimento da edição do ano passado “Vestuário Informal de Verão”, que teve uma adesão animadora, e onde foram criadas cerca de 100 t-shirts sob o desígnio de conservação energética. Este ano a iniciativa estende-se a todo o vestuário, a pensar sobretudo nos funcionários públicos, não excluindo no entanto a adesão de membros de organizações privadas, entidades comerciais e organizações sociais. O Centro de Produtividade e Transferência de Tecnologia de Macau, da Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública (CPTTM) juntou-se assim ao Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético (GDSE) no desenvolvimento desta iniciativa de modo a incentivar melhores resultados em Macau a nível de conservação energética. As inscrições para o concurso estendem-se até 16 de Abril, convi-

dando qualquer residente, maior de 16 anos, a participar. Após entrega do desenho da peça de vestuário, os participantes podem confeccioná-la recorrendo à Oficina de Moda do House of Apparel Technology, para uso de máquinas de costura, máquinas de pregar botões, máquinas ‘overlock’ ou outras especiais de costura. As obras finais terão de ser entregues até 18 de Maio e a avaliação será feita entre 22 e 25 de Maio, sendo seleccionados 15 classificados no concurso. Os prémios, atraentes, estão designados para os oito primeiros lugares, três honorários - entre MOP 8000 e MOP 5000 - e cinco menções honrosas. A ficha de inscrição e os regulamentos do concurso podem ser solicitados junto do GDSE ou do CPTTM. O concurso é também co-organizado pelo Instituto Cultural (IC) e Albergue da Santa Casa da Misericórdia.

Designers querem sarar feridas da industrialização

Pensos rápidos nas montanhas da China Dou e aplica-o verticalmente na face mais visível da destruição industrial da montanha. Grandes vigas afundadas neste lado da montanha apoiam uma rede e plataformas, que por sua vez sustentam as casas e espaços de trabalho, criando uma camada interna e uma camada externa. Os espaços únicos criados por este arranha-céus da montanha simulam uma tradicional aldeia Hmong, dando aos habitantes a possibilidade de voltarem ao tipo de vida que tiveram durante séculos.

COM A TRADIÇÃO EM VISTA

A vida tradicional destas aldeias é definida na camada externa, que cria a aldeia e os padrões verticais de arroz. A camada interna, por outro lado, mantém os espaços comunitários e a ligação à montanha. Um sistema de irrigação baseado na água

da chuva e a captação de água cinzenta alimenta as plantas, que serão assim recolocadas na montanha. Umas escadas rolantes transportam os habitantes

de cima para baixo, e um caminho interior liga todos os níveis, para um passeio mais descontraído. O projecto, que parece algo complexo, recebeu o se-

gundo prémio na eVolo 2012 Skyscraper Competittion. Uma coisa é certa: há centenas de locais, em todo o mundo, que precisam urgentemente de serem recuperados e rea-

bitados. E só por perceber a importância de fazer regressar as populações ao estilo de vida que, durante séculos, foi vivido pelos seus antepassados, este projecto já é bem-vindo.


terça-feira 13.3.2012

U

MA equipa de cientistas descobriu a cor da plumagem do Micro-raptor, que sobrevoava os céus do Cretácico há 130 milhões de anos. O Micro-raptor teria penas negras e um brilho que reflectia as cores do arco-íris, uma característica comum nas aves de hoje mas que só se tinha encontrado ainda num fóssil de uma ave com 47 milhões de anos. “Com numerosas descobertas de fósseis de aves e plantas com flores, já sabíamos que o Cretácico era um mundo colorido, mas agora aumentámos essa perspectiva com o Micro-raptor, o primeiro dinossauro a mostrar uma cor iridescente”, disse Ke-Qin Gao, um dos vários autores do estudo, da Universidade de Peking, em Pequim. “Há poucos anos, teria sido inconcebível para nós imaginar que iríamos fazer um estudo destes”, disse em comunicado. As conclusões foram retiradas a partir de um fóssil com penas de Micro-raptor, descoberto no Nordeste da China, que já tinha sido estudado. Desta vez, os cientistas analisaram as penas com um microscópio electrónico, olhando

C

HINA e Brasil assinaram um acordo que liberou o comércio dos animais, que são largamente utilizados pelos chineses nas indústrias de alimentos e de cosméticos. De entre tantos produtos brasileiros exportados para a China, surgiu, recentemente, um novo objecto do desejo que não faz parte das riquezas naturais nem da cultura agrícola do Brasil. Trata-se do popular jegue nordestino. Os chineses pretendem importar 300 mil jumentos por ano do Nordeste, onde o animal é encontrado em abundância. Além de movimentar a economia local, a iniciativa ainda vai resolver o problema de excesso de oferta de jegues na região. Com as facilidades de

vida

www.hojemacau.com.mo

13

Investigador de Pequim descobre cor de penugem de dinossauro voador

Micro-raptor com penas arco-íris para os melanossomas. Estruturas ricas em pigmentos, que consoante o seu tamanho, forma e empilhamento, ajudam a reflectir a luz de uma certa forma, e dão cor às penas. Os cientistas compararam os melanossomas do Micro-raptor com os de aves vivas com diferentes cores e, a partir da organização destas estruturas e a comparação com o que se passa hoje na natureza concluíram que a plumagem do Micro-raptor era preta e tinha um brilho iridescente. Este brilho só surge quando os melanossomas estão postos em camadas empilhadas.

“As aves modernas usam as suas penas para vários objectivos diferentes, desde o voo, passando pela termorregulação até aos rituais de acasalamento”, disse Matt Shawkey, investigador da Universidade de Akron, Ohio, EUA, que também fez parte da equipa. “A iridescência está espalhada nos pássaros modernos e é frequentemente utilizada em exibições. Esta prova de que o Micro-raptor era iridescente sugere que as penas eram importantes para a exibição numa altura relativamente inicial da evolução”, disse em comunicado.

Burros abatidos para dar lugar a produtos de cosmética

China quer 300 mil do Brasil

Sabia que... ... o olho de um avestruz é maior do que o seu cérebro?

financiamento, houve um crescimento muito grande do uso de motociclos para o transporte local e os jegues estão a perder espaço para a concorrência. Em Junho de 2011, um grupo de empresários chineses percorreu o Nordeste, desde a Baía até ao Rio Grande do Norte, conversando com fazendeiros e políticos. Aos políticos locais, o grupo propôs um programa de garantia de compra dos burros a preços de mercado, envolvendo até linhas de crédito, por meio de um sistema baptizado de Projegue. A China abate um milhão e meio de burros ao ano, produzidos no país, na Índia e na Zâmbia. O processo envolve tecnologia de ponta, com melhoria genética, cuidados na produção de alimentos específicos e assistência técnica.

Tal como os humanos, as abelhas têm características muito próprias

Personalidade única

T

AL como os humanos, as abelhas têm personalidade, umas são mais ousadas e exploradoras, outras mais cautelosas e “caseiras”, revela um estudo publicado na revista científica Science. Segundo a investigação, citada pela agência Efe, as abelhas, insectos sociais que vivem em comunidades muito organizadas, têm funções distintas na colónia a que pertencem: algumas ficam dentro da colmeia e cuidam das crias, outras saem e recolhem alimento. As ditas exploradoras buscam novas fontes de comida, mas também outros sítios para fixar novas colmeias. Cientistas da Universidade de Illinois, nos EUA, compararam o comportamento das abelhas “aven-

tureiras” com o das que ficavam nas colmeias. Para que a investigação fosse bem sucedida, instalaram um grande recinto exterior, protegendo as fontes de alimento, e observaram quais as abelhas que saíam e exploravam à procura de mais comida. Os especialistas concluíram que as abelhas exploradoras que procuraram um sítio para fixar uma nova colmeia e levaram um grupo de abelhas da colónia antiga são as que procuravam comida. Entre todas as abelhas que procuram alimentos, aproximadamente 25 por cento dedica-se a procurar novas fontes de comida. Quando chegam às colmeias, comunicam a “novidade” às demais.


14

publicidade

terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Open Tender Notice

Request for Proposal - Public Address (PA) System (Phase 2) at Macau International Airport 1. Company: Macau International Airport Co. Ltd. (CAM) 2.

Tendering method: Open tendering

International Airport with demolition of existing system.

3.

4.

5.

Tender objective: To select a supplier to suply and install PA system at Macau Request for tender documents:

Tender Notice and Tender Document can be downloaded from MIA’s website www.macau-airport.com until 7 days prior to deadline for submission of Bidder’s tenders.

Please regularly check the website for any clarification or changes/modification/amendment in the Tender Document.

Location and deadline for submission of Bidder’s tenders: Macau International Airport Co. Ltd. (CAM)

4th Floor, CAM Office Building, Av. Wai Long, Taipa, Macau

Before 17:00 noon on 27 April 2012 (Macau Time).

The tenders receive after the stipulated date and time will not be accepted.

6.

The addressee of the tender shall be Ms. Suning Liu - Executive Director.

CAM reserves the right to reject any tender in whole or in part without stating any reasons.

-END-


terça-feira 13.3.2012

cultura

www.hojemacau.com.mo

Hirst quer abrir galeria com a sua colecção privada de arte

O mundo de Damien

O

artista plástico britânico Damien Hirst, considerado um dos mais ricos do Reino Unido, afirmou neste domingo que quer abrir a sua própria galeria de arte em Londres em 2014. Numa entrevista ao jornal britânico The Guardian, Damien Hirst explicou que tenciona mostrar a sua colecção privada de arte, que inclui mais de 2000 obras, de artistas como Francis Bacon, Jeff Koons e Banksy. “Basicamente será a minha própria galeria Saatchi”, disse Hirst, aludindo ao coleccionador Charles Saatchi, importante nome do coleccionismo de arte e fundador de uma das mais poderosas agências de publicidade, na década de 1980. O espaço, que ficará situado na zona sul de Londres, incluirá seis galerias, um café e uma loja. Damien Hirst deu uma entrevista àquele jornal a propósito da primeira retrospectiva da sua obra que o Reino Unido organiza. Será em Abril na Tate Modern, em Londres, com cerca de 70 obras de Damien Hirst, incluindo a controversa e famosa caveira totalmente coberta com diamantes embutidos. Sobre a retrospectiva, Da-

mien Hirst explicou ao Guardian que será uma espécie de “mapa” da vida artística e não uma soma de êxitos. “Conta parte da história dos meus 25 anos como artista. É importante nesse aspecto. Mostra que eu não cheguei aqui dizendo a todos ‘vão-se lixar’, que o que muita gente aparentemente pensa [de mim]”, afirmou. Muitas das obras deste artista são conhecidas, mas raramente foram expostas ao público. É o caso desta peça, intitulada For the love of God, que é uma cópia em platina de um crânio humano do século XVIII coberto por 8601 diamantes. Na posse de uma empresa privada desde 2007, a obra foi vendida por cerca de 74 milhões de euros e deu a Hirst, na altura, o estatuto de artista vivo mais caro do mundo. Damien Hirst, 46 anos, tornou-se inicialmente conhecido pelas obras com animais conservados em formol, como tubarões, vacas, veados, ovelhas e peixes. Em 2008, desafiando a crise mundial que se fazia sentir nas vendas de arte contemporânea, Hirst realizou um leilão em que vendeu 223 obras por um total de 140 milhões de euros.

Concurso de fotografias perdidas no Facebook

Do baú para a Internet

T

ODAS contam uma história e estavam perdidas lá por casa. São fotografias antigas que agora voltam a ver a luz do dia no concurso “Fotografias Perdidas”, lançado no Facebook por uma livraria centenária. Uma ida à feira da ladra espoletou a ideia em Sílvio Gouveia. Encontrou à venda um saco com cerca de duas mil fotografias à moda antiga. “Vi aquelas fotografias e achei que era uma pena ficarem perdidas. Reuniam história, arte, cultura”, conta o dono da Livraria Fernando Machado. Sílvio não as deixou em mãos alheias. Aproveitou cada uma das fotos para fazer cartões de visita para a quase cen-

tenária livraria Fernando Machado, que dirige. A seguir pensou: “Por que não irmos todos à procura dessas fotografias antigas tiradas pelos nossos pais, avós e até bisavós?”. Daí a criar um álbum no Facebook da Livraria Fernando Machado e transformar a ideia num concurso foi um passo. “Fotografias perdidas” é o nome do desafio que Sílvio lança aos internautas, para que recuperem aquelas fotografias antigas, analógicas e que muitas vezes estão perdidas no fundo das gavetas.

ÁLBUM CRESCE NO FACEBOOK

O álbum já reúne 200 fotografias e há de tudo um pouco: a banda de

rock de 1967, a avó em 1958, a infância na casa de campo, a ida à praia, aquela fotografia de família. Participar é muito simples: basta digitalizar aquela fotografia

mais antiga e enviar para info@1922lfm.com . Depois é só esperar que seja a mais popular do álbum. A fotografia com mais “likes” garante ao seu dono uma máquina fotográfica. Cada pessoa só pode concorrer com uma fotografia.

PRÉMIOS NÃO SÃO ÚNICA MOTIVAÇÃO

“Oitenta por cento das pessoas não vão ao ál-

bum pela motivação do concurso, vão mesmo pelo gosto de partilhar a fotografia”, garante Sílvio Gouveia. A votação decorre na página do Facebook da “Livraria Fernando Machado”em www.facebook.com/ livraria - até dia 21 deste mês. Além da máquina para o vencedor, há prémios para as 10 fotografias mais votadas.

15

Filme português “Sangue do meu sangue” recebe prémio nos EUA

O filme português “Sangue do meu sangue”, de João Canijo, foi distinguido, este domingo, nos EUA, recebendo o grande prémio do júri no Festival de Cinema de Miami. A acompanhar esta distinção, esteve um prémio monetário de cinco mil dólares atribuído ao filme português. “Sangue do meu sangue”, lançado a 5 de Outubro de 2011, já tinha sido distinguido com dois prémios no Festival de Cinema de San Sebastian.

Casa da Música com missão em risco

O administrador delegado da Casa da Música, Nuno Azevedo, afirmou que o modelo económico da Fundação “entrou em crise”, acrescentando que a sustentabilidade da sua missão “está em risco”. “A Casa da Música não pode fazer milagres e estamos num contexto onde a crise do modelo económico está a contaminar a própria missão da Fundação», disse Nuno Azevedo, que falava numa palestra na Faculdade de Economia do Porto.

Pearl Jam prometem novo álbum mais experimental

Stone Gossard promete um novo álbum dos Pearl Jam mais experimental. Em entrevista à Rolling Stone, o guitarrista revela não haver pressa para o disco ser terminado. “Gravámos algumas músicas e vamos gravar e compor mais algumas, talvez estejamos a uma música ou duas de acabar, ou talvez gravemos mais seis ou sete”, admitiu. “O mais importante é que lancemos alguma coisa que continue a expandir as nossas fronteiras, em vez de seguir o que já fizemos no passado. Acho que é uma boa altura para experimentar e continuar a abanar as coisas”, afirmou o músico.

Metallica começam a gravar filme 3D no Verão

Os Metallica revelaram que vão gravar o seu filme de 3D no próximo Verão. Em comunicado publicado no site da banda, os Metallica revelam que concordaram trabalhar com o realizador húngaro Nimrod Antal no projecto, que esperam lançar em 2013. Antal trabalhou em filmes como “Kontroll”, de 2004 ou “Predadores”, de 2010 e o baterista Lars Ulrich explicou o porquê da escolha: “Sou fã do Nimrod desde que o seu primeiro filme húngaro, o Kontroll, apareceu em 2004 em Cannes e deixou toda a gente impressionada. Tenho observado de forma entusiasmada o florescer da sua carreira em Hollywood. Bastaram cinco minutos depois de o conhecer para ficar viciado no seu entusiasmo, no seu olhar sobre o processo criativo e a sua personalidade ‘fora da caixa’. Vamos embora!!!”.


16

desporto

terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

China arranca três vitórias no Campeonato de Badminton All England

Lin Dan vence número 1 do mundo

L

Atletas do território com resultados discretos

Norte-americanos dominam no COTAI Marco Carvalho info@hojemacau.com.mo

O

S pares norte-americanos dominaram a edição de 2012 do Open Internacional de Dança Desportiva do território, ao reivindicar a vitória em duas das principais categorias a concurso no certame. A prova, organizada pela Associação Geral de Dança Desportiva de Macau, reuniu no COTAI durante o fim-de-semana quase quatro centenas de competidores oriundos de mais de duas dezenas e meia de países e territórios. Com doze categorias em cartaz e mais de vinte eventos em disputa, o torneio é o principal certame de dança desportiva organizado na RAEM e não defraudou as expectativas dos entusiastas da modalidade que durante sábado e domingo montaram arraiais no Venetian. O Open Profissional de Dança de Macau – a principal das categorias a concurso – trouxe ao território alguns dos melhores atletas profissionais da actualidade, entre os quais os tri-campeões do mundo de danças de salão Arunas Bizokas e Katusha Demidova. O par, que nasceu na antiga União Soviéti-

ca mas que compete com as cores dos EUA, não deixou créditos por mãos alheias e levou o melhor sobre os compatriotas Victor Fung e Anastasia Muravyeva no quinteto de provas (valsa, tango, valsa lenta, foxtrot e quickstep) que compõem o padrão internacional das danças desportivas. Na terceira posição do pódio quedaram-se os ingleses Andrea Ghigiarelli e Sara Andracchio. Patrick Lui e Dora Ip representaram o território no evento, não tendo conseguido melhor que a trigésima sexta posição final entre os 49 pares a concurso.

AS CORES DA RAEM

Bizokas e Demidova não foram, ainda assim, os únicos norte-americanos a dar nas vistas no Venetian no último fim-de-semana. Riccardo Cocchi e Yulia Zagoruychenko conquistaram a vitória no segundo principal certame em cartaz, ao levarem a melhor sobre os russos Sergei Surkov e Melia Tondarova no Open Profissional de Danças Latinas. Russos e norte-americanos relegaram os eslovenos Andrej e Melinda Skufca para a terceira posição da tribuna de honra, num evento em que coube a Eric Song e

Sandy Tse as esperanças do território. O par não conseguiu fugir às derradeiras posições da tabela, terminando o evento na antepenúltima posição entre 41 duplas. Song e Tse representaram ainda a RAEM no Open Asiático por convites, prova que integra o circuito continental de danças de salão. O evento foi ganho pelos actuais líderes da tabela, o par constituído pelos chineses Jin Zhang e Wenqing Luo, que superaram os compatriotas Zilong Wang e Li Yang na corrida pela primeira posição. Com menos competição à perna, Eric Song e Sandy Tse conseguiram fazer rentabilizar a performance, tendo completado o evento no décimo oitavo posto entre as 28 duplas em competição. Se o triunfo sorriu aos atletas norte-americanos nas categorias profissionais da edição de 2012 do Open Internacional de Dança Desportiva do território, nas provas amadoras do certame foram os chineses quem dominaram. Chao Yang e Yi Ling Tan levaram a melhor sobre Chong He e Jing Shang na corrida pelo ouro na categoria Standard, relegando os ingleses Alex Freyr e Liis End para a terceira posição.

IN Dan, da China, ganhou o seu quinto título All England no domingo, quando o número um do mundo, Lee Chong Wei, teve de se retirar da competição devido a uma lesão no ombro nas últimas 24 horas. A pontuação foi de 2119 e 6-2 para Lin, quando o malaio teve de desistir da prova. Havia alguma dúvida se Chong Wei começaria a final, mas acabou por entrar em campo, pondo a vibrar os 8 mil espectadores que assistiam ao encontro no National Indoor Arena. No entanto, Chong Wei precisou de um tratamento de 15 minutos para a partida quando perdia 15-12 e novamente no intervalo depois do primeiro jogo. Pouco depois ficou claro no início do segundo set que ele não podia continuar. Os dois jogadores apertaram as mãos, ao fim de 31 minu-

tos de jogo. Lin, campeão olímpico e mundial, disse à multidão: “espero que a lesão não o afecte demasiado para que nos possamos encontrar nos Jogos Olímpicos de novo”. A lesão negou a Chong Wei uma chance de desforra  sobre a final do campeonato do mundo do ano passado, em Agosto, na Arena de Wembley, onde perdeu para Lin em três sets, depois de ter desperdiçado dois match points.

RIVALIDADE ANTIGA

Depois das vitórias em Janeiro no Open da Coreia e da Malásia, ele parecia estar de volta e em forma, e em Birmingham chegou mesmo à final sem perder um set. No entanto, uma campainha de alarme soou no sábado, quando ele revelou após a sua vitória nas meias-finais contra

Lee Hyunil da Coreia do Sul que tinha acordado naquela manhã com a mão dorida. Uma dor que entretanto se espalhou pelo ombro e, apesar de alguns esforços heróicos, teve de ceder outra vez para Lin, seu velho adversário. Quando os dois ficaram empatados  a19-19  no primeiro set, Lin teve sorte com um ponto feito depois da bola ter batido na rede, possibilitando-lhe a conversão do set. Os dois finalistas acabaram a trocar camisolas no final,  uma visão  relativamente rara no badminton. Lin deu à China uma de três vitórias, depois de Li Xuerui ter ganho o título em singulares femininos e a dupla de mulheres Qing Tian e Yunlei Zhao ter garantido também a vitória nesta categoria.


terça-feira 13.3.2012

[ ] Cinema

futilidades

www.hojemacau.com.mo

17

Cineteatro | PUB

JOHN CARTER

SALA 1

A SIMPLE LIFE [A] Um filme de: Ann Hui Com: Andy Lau, Deannie Yip 14.30, 16.45, 19.15, 21.30 SALA 2

JOHN CARTER [B] [3D]

Um filme de: Andrew Stanton Com: Taylor Kitsch, Lynn Collins, Mark Strong 14.15, 16.45, 19.15, 21.45 SALA 3

GHOST RIDER: SPIRIT OF VENGEANCE [C] [3D]

Aqui há gato

Um filme de: Mark Neveldine, Brian Taylor Com: Nicolas Cage, Violante Placido 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

VERTICAIS: 1-Abaçando. 2-Conceda. Turva, que não é transparente. Platina (s.q.). 3-Letra grega. Vertente. Cantão da Suíça. 4-Reinei. O que discursa em público. 5-Nome de mulher. Anos de vida. 6-Peça dramática. 7-Produzem. Vibra, abana. 8-Relativo ou pertencente a Abissíma. Ilha de coral. 9-Chefe político na Etiópia. Obter, alcançar. Nome de homem. 10-Artigo antigo. Joeirais. Distava. 11-Que amarra.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Concordei, uni-Me. Entregares. 2-Campo de beterrabas. 3-Pratica na qualidade de agente. Cerce, raso, 4-Mágoa. O dedo indicador. Centímetro. (abrev.). 5-Pá, espádua. Mulher que cuida de uma ermida. 6-Idiota, palerma (Fig.). Dividir ao meio. 7-Espécie de macaco, semelhante ao saguim. Zombar. 8-Oferece. Arma branca curta, um pouco maior que o punhal. Sociedade Anónima (abrev.). 9-Graúda (Ant.). Pedra, rochedo (Bras.). 10-Traiçoeiro. 11-Dê tiros. Alicançar.

[Tele]visão TDM 13:00 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h 14:45 RTPi DIRECTO 16:10 Liga Sagres: Paços de Ferreira - Benfica (Repetição) 17:45 Lost Sr.4 (Perdidos Sr.4) 18:30 TDM Desporto (Repetição) 19:30 Amanhecer 20:30 Telejornal 21:00 TDM Entrevista 21:30 Grande Entrevista 22:10 Passione 23:00 TDM News 23:30 Magazine Liga dos Campeões 00:00 Príncipes do Nada 00:30 Telejornal (Repetição) 01:00 RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM

22:30

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 A Hora de Baco 15:00 Consigo 15:30 Grande Reportagem-SIC 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Elo Mais Fraco 17:45 Resistirei 18:30 Correspondentes 19:00 Cultura e Sida 20:00 Jornal da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:15 Ingrediente Secreto 22:45 Portugal no Coração

FOX MOVIES 40 12:10 Barbershop 2 14:00 The Fighter 17:40 Just Married 19:20 Gothika 21:00 When A Stranger Calls 22:40 Limitless 00:25 Black Swan

ESPN 30 13:00 14:30 16:30 17:30 19:30 20:00 20:30 21:00 22:00

Women’s College Gymnastics Alabama vs. LSU US Open 9-Ball C’ship 2011 Winter X Games Aspen Winter X Games Aspen (LIVE) Sportscenter Asia 2012 The Football Review Vancouver Golden Moments 1 Mundialito De Clubes - Beach Soccer Santos vs. Corinthians Sportscenter Asia 2012

US Figure Skating Championship

STAR SPORTS 31 13:00 Tour De Taiwan 2012 Highlights 13:30 FIA F1 World Championship Season Preview 14:00 2011/12 Australia Ironwoman Champs 15:00 Isle Of Man Tt 2011: Qualifying Highlights 16:00 Australian Open 2012 Women’s Doubles Final/ Mixed Doubles Semifinal 17:30 The S-League Show 18:00 Rolex FEI World Cup Jumping 2011/12 19:00 Australian Open 2012 Women’s Singles & Men’s Doubles Finals 21:00 (Delay) Tour De Taiwan 2012 Highlights 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 When The Games Begin 22:30 Golf Focus 2012 23:00 Masters Official Films 2008

HBO 41 13:00 15:15 16:40 18:30 20:00 22:00 23:50

Proof Of Life Top Secret! Blast From The Past The Adventures Of Pluto Nash Back To The Future Repo Men Boardwalk Empire

CINEMAX 42 12:10 14:00 16:00 18:00 20:30 22:00 00:00

Murder At 1600 Rocky Ii Charade Those Daring Young Men In Their Jaunty Jalopies S.W.A.T: Firefight Blown Away Xiii

HORIZONTAIS: 1-ADERI. DARES. 2-BETERRABAL. 3-A. AGE. RES. A. 4-DO. INDEX. CM. 5-APA. ERMITOA. 6-NABO. A. MEAR. 7-ACARIMA. RIR. 8-DA. ADAGA. SA. 9-O. UDA. ITA. D. 10-PRODITORIO. 11-ATIRE. ALIAR. VERTICAIS: 1-ABADANADO. A. 2-DE. OPACA. PT. 3-ETA. ABA. URI. 4-REGI. ORADOR. 5-IRENE. IDADE. 6-R. DRAMA. I. 7-DAREM. AGITA. 8-ABEXIM. ATOL. 9-RAS. TER. ARI. 10-EL. COAIS. IA. 11-S. AMARRADOR.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA A VIDA PASSOU POR AQUI • Luís Francisco

Que relação poderá existir entre um motorista de táxi à beira da reforma, um toxicodependente que rouba carteiras, um arquitecto com mão leve, uma solteirona apostada em fazer o bem ou uma rapariga que disse aos pais que andava na faculdade e, afinal, vive à custa de um homem casado? Numa história com uma construção extremamente original, em que desfilam figuras muito diferentes, mas todas inesquecíveis, A Vida Passou por Aqui é uma espécie de confirmação da teoria do efeito borboleta: porque, na teia que é a vida, sempre que alguém puxa um fio, mesmo sem se dar conta, acaba por embaraçar, mais do que gostaria, as vidas alheias…

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

JONAS SAVIMBI – NO LADO ERRADO DA HISTÓRIA • Emídio Fernando

Biografia de Savimbi no momento em que se assinalam dez anos da sua morte. «Jonas Malheiro Savimbi, aos 32 anos, atingia a sua grande e almejada glória ao ser eleito, por unanimidade e aclamação, presidente de uma nova organização política, precisamente na mesma região onde viria a ser abatido 36 anos depois. Mais tarde, assumia que a ideia, de criar um novo movimento, nascera em Champaix, uma vila na Suíça, em conversas com Tony da Costa Fernandes e cujos estatutos começaram a ser redigidos por ambos.» RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

TRÂNSITO  

Existe um link no Facebook onde se fala do recente acidente da Reolian, que levou à amputação das pernas de uma idosa, devido à conduta negligente do motorista do autocarro.  Os comentários provocaram-me várias emoções. Quando alguém comete um erro existe a tendência óbvia de nos focarmos nele e de tentar avaliar a sua gravidade. Claro que todos acusavam o condutor e manifestavam a sua preocupação em relação à vitima. Mas será que alguém já pensou nos sentimentos do motorista? Penso que ninguém gosta de ter acidentes, nem deseja deliberadamente magoar os outros, sejam eles amigos ou conhecidos. Será que o motorista tem família? E será que essa família depende dele para sobreviver? Seja como for, o acidente já faz parte do passado. No entanto, a opinião generalizada é que o problema está nas novas operadoras de autocarros. Mas, muito sinceramente, se pensarmos com objectividade, será que o problema é só das operadoras de autocarros?  Macau tem ruas estreitas, existem imensos veículos, e a cultura automobilística não é seguramente a melhor, para já não falar dos táxis. Todos sabemos que por vezes não se pode culpar apenas um dos lados, quando existe uma série de factores que podem provocar um acidente. Não quer dizer que as operadoras de autocarros não tenham culpa, mas se forem apenas elas a tentar melhorar não se vai a lado algum. O trânsito e a cultura automobilística de Macau dependem de todo o tipo de condutores para fazerem desta cidade um sítio seguro. Pu Yi


18

opinião

terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Helder Fernando

à flor da pele

Domésticas, rendas altas e a Lorcha I A notícia teve o condão de agradar a uns, desagradando a outros. Aí está, segundo a notícia, o regresso das empregadas domésticas chinesas a Macau. Há cerca de duas décadas e meia, quando um governador português, de espírito humanista, de nome Pinto Machado, deu o primeiro passo no sentido de todos os cidadãos terem direito à sua identidade, algumas coisas foram sendo alteradas, entre elas a exploração das empregadas domésticas chinesas. na generalidade, não tinham documentos, não tinham horário, não tinham folgas, não tinham, legalmente, quaisquer direitos, ponto. As autoridades faziam-se cegas. De vez em quando, naquele tipo de operações para mandar poeira para os olhos, devolviam para o outro lado das Portas do Cerco, as pobres empregadas cujos patrões não eram gente influente, de mistura com outras senhoras de diferentes portes e comportamentos. Muitas histórias se contam e recontam a propósito dessas idas e vindas de pessoas que apenas pretendiam sobreviver. Era no tempo em que, de rotina, geração após geração, se nadava, e às vezes morria, fugindo do modo de vida continental, optando pelo refúgio oferecido sob a Bandeira Portuguesa. Macau era sempre o porto de abrigo, viessem de onde viessem. Que os filhos, netos e bisnetos desses sacrificados e sacrificadas, e outros que, tragicamente, ficaram pelo caminho, não o esqueçam jamais quando pensarem ou falarem da presença portuguesa nesta terra. Daqui, apesar dos pesares, ninguém fugiu da fome, dos maus tratos, da humilhação. Ao contrário do que, à beira de 1999, disse um dia um velho senhor todo poderoso na época, mas tendo sido apaparicado toda a vida pela governação portuguesa, a mesma que lhe permitiu ser multimilionário - como a tantos outros - e que lhe colou no casaco, repetidamente, condecorações e outras honrarias. Nunca o mal agradecido recusou que algum governador, ministro ou mesmo Presidente da República Portuguesa o agraciasse, pelo contrário desfazia-se sempre em vénias e sorrisinhos - bem amarelos, pelos vistos. A sua frase cobarde “acabou a minha humilhação”, fica na história do cinismo mais desavergonhado. É bom que cidadãos em geral, comunicação social também em geral, e governantes na generalidade, conservem a memória. Caso contrário, como às vezes quase parece, dá-se a ilusão de Macau ter começado a ter vida de cada vez que desembarca um para se fazer à vida. II Até na chamada “China continental” os protestos justos obtêm resultado. Agora foi a vitória dos cidadãos de Wukan, localidade de menos de 20 mil pessoas, na província vizinha de Guangdong. Quem mandava

Há mais de 12 anos caída desgraçada, a Lorcha Macau jaz algures em Portugal, aparentemente sem ninguém a querer. É mais um triste exemplo da indiferença dos decisores perante aquilo que não lhes oferece lucros ou loiros naquilo há 42 anos (ainda mais do que José Eduardo dos Santos em Angola, que está no poder há 37 e como Presidente há quase 33), era um tal Lin Zuluan que, aproveitando-se do facto de ser o chefe do partido naquela localidade, andava, segundo o povo, a apropriar-se de terras para vendê-las a especuladores imobiliários. Pois bem, o povo protestou, insistiu, revoltou-se, até que fez eleições para os representantes da aldeia e expulsou das negociatas os quadros que andavam há anos regalando-se ilegalmente. Como o sistema político lá vai permitindo votações locais em alguns casos, o povo ganhou relativamente. A propósito de explorações imobiliárias, recorde-se a manchete deste jornal na passada segunda-feira: “Mãos ao ar, isto é uma renda”. É verdade, arrendar habitação em Macau, custa quase tão caro como em Amesterdão. A diferença está na qualidade péssima da construção geral na região. E a exploração prossegue sem qualquer sinal de preocupação da parte de quem, pela lógica, devia fazer política governativa um bocadinho mais activamente preocupada realmente com as pessoas todas. Em termos de participação dos cidadãos em geral, mas das mulheres em particular,

na vida política da RAEM, em entrevista ao JTM a presidente-executiva da Associação Geral das Mulheres de Macau, afirma a necessidade de maior participação feminina, que seja aprovada nova legislação punindo os praticantes de violência doméstica, e ainda reclama a presença de mais mulheres na Assembleia Legislativa, o que “contribuirá para maior abertura política”. O “Hoje” deu-se ao trabalho de pesquisar e publicou uma lista das empresas cujos patrões são deputados, alguns deles nomeados pelo Chefe do Executivo, e que vão recebendo concessões e contratos das mãos do Governo. Como não se ouve algazarra, das duas uma: ou nada disto é novidade, ou o cidadão já está habituado a este esquema. Se calhar as duas coisas. Uma tal organização denominada “CasinoLeaks” anda por aí prometendo denúncias de cassos que farão arrepiar o cidadão menos friorento e mais insensível. Ou seja, revelações bombásticas de ligações de deputados e outras figuras conhecidas, ao jogo e seus derivados. Também são prometidas notícias sobre ligações estreitas entre grupos criminosos organizados e operadoras de jogo. O costume, manda-se uma morteirada para o ar e depois jura-se a mostragem de documentos comprovativos. Se isto é brincadeira

malévola, apanhem-nos. Se não é, alguém se prepare para sair de cena. Desceram até ao delta uns senhores de Pequim, para acabarem com falsas expectativas em relação a eleições directas. Não há nada melhor do que saber-se de fonte segura com o que se conta. Mais uns senhores escolhidos por alguém para tornar um pouco mais extenso o rol do colégio eleitoral do chefe do executivo, e a medida interessantíssima de aumentar em dois o número de deputados eleitos por sufrágio directo, contrabalanceados com o acrescentar de outros dois para o indirecto, deverá ser o máximo nas modificações a introduzir este ano. Há mais de 12 anos caída desgraçada, a Lorcha Macau jaz algures em Portugal, aparentemente sem ninguém a querer. É mais um triste exemplo da indiferença dos decisores perante aquilo que não lhes oferece lucros ou loiros. A Lorcha Macau, onde tive a sorte e a honra de inesquecivelmente viajar, com outras pessoas, pelo Sul do Japão, recordando parte do circuito dos jesuítas por aquele país, no século XVI, é uma réplica construída pela Marinha Portuguesa em Macau na segunda metade dos anos 1980, das embarcações antigas em teca e cânfora, que cruzavam águas chinesas, mas equipada com técnicas de navegação e algum traçado ocidentais, foi um dos mais representativos símbolos da fusão cultural, do encontro entre portugueses e chineses. Foi levada para a Expo’98 e ainda acabará na sucata. Isto, se algum sucateiro mais familiarizado com governantes a quiser.


terça-feira 13.3.2012

Ciclone

opinião

www.hojemacau.com.mo

19

Leão de barriga cheia não morre. Quando está de barriga vazia, ladra muito. POR FERNANDO

Pedro Correia

TERÇA, 6 A frase da semana: «Sei que

metade da publicidade que faço é inútil. Só não sei qual é essa metade.» (Henry Ford)

QUARTA, 7 Interrogava-me eu há dias

sobre o paradeiro dos defensores do impropriamente chamado Acordo Ortográfico (AO), que pareciam ter desaparecido para parte incerta. Dois deles apareceram enfim há dias na televisão. E para quê? Para criticar as sensatas declarações do secretário de Estado da Cultura, que admite alterações pontuais ao AO - aliás o mínimo admissível por parte de quem se mostra capaz de ouvir a opinião pública, largamente contrária ao referido “acordo”, e uma prova de lucidez por parte de quem foi o primeiro colunista da imprensa portuguesa a aplicar nos seus escritos a putativa norma, muito antes de supostamente o ser. E o que diziam estes advogados do “acordo”? Simplesmente isto: agora não se deve mexer no dito - porque já está. Porque as criancinhas ficariam baralhadas (como se não andasse já tudo baralhado). Porque as editoras de manuais escolares gastariam muito dinheiro (como se isso não tivesse já ocorrido quando se viram forçadas a passar do português para o acordês). Em suma, porque sim. Nenhuma tentativa de rebater as inúmeras objecções suscitadas por filólogos, lexicógrafos, professores universitários e escritores (de António Lobo Antunes a Manuel Alegre, passando por Miguel Esteves Cardoso, Baptista-Bastos, Manuel António Pina e Vasco Graça Moura, entre tantos outros). Nula capacidade de argumentação perante críticas sérias e severas ao AO, como as que foram há dias suscitadas pelo director da Faculdade de Letras de Lisboa, António Feijó, numa notável entrevista ao diário i encimada pela seguinte pergunta: “Porque é que o Estado há-de entrar nas consoantes mudas?” A Faculdade de Letras de Lisboa é uma das instituições que recusam impor o AO, alertando pela voz do seu principal responsável - na sequência da recente tomada de posição pública de Graça Moura enquanto responsável do Centro Cultural de Belém - que o que está em jogo nesta questão da língua é, no fundo, uma questão de património comum que não deve ser lesado. “As pessoas são culturalizadas e socializadas por imersão, através da escolarização, através do contacto, pela leitura, com um certo tipo de ortografia. E essa imersão cultural cria uma relação quase visceral com a ortografia. Porque é que tenho de sofrer subitamente a violência de ver tudo isto alterado?”, interroga-se o director da Faculdade de Letras. Apontando, certeiramente, o caso inglês. “Se virmos outras experiências como, por exemplo, o inglês entre os EUA e a Inglaterra, que tolera grafias diferentes, seria

impensável para eles que a ortografia fosse homogeneizada. Nem num país nem noutro ninguém presume que pudesse ser objecto de um acordo. Porque isso violaria uma série de afinidades locais, pessoais, etc, transformando numa questão política o que não é político. O inglês nem sequer é a língua oficial dos EUA, porque a ideia de que o Estado possa definir uma língua oficial é repugnante a uma política liberal. Isto permite a diversidade linguística”, observa António Feijó. Argumentos inteligentes e bem sustentados, que eu gostaria de ver rebatidos pelos escassos defensores do AO. Infelizmente, estão remetidos à lógica do “porque sim”.

Abrantes e as Portas do Ródão, na Linha da Beira Baixa, nos convida à comunhão com a natureza. Largos quilómetros sem vestígio humano, apenas as fragas emoldurando o grande rio, espantosamente seco no final de um Inverno em que mal choveu. Todos devíamos ao menos uma vez na vida fazer este trajecto de comboio à beira-Tejo, abandonando o circuito do alcatrão. Para nos lembrarmos que existe um país dentro do país. Um país sem lixo nem poluição visual. Um país que nos serve de memória e de raiz. Um país que é nossa referência íntima, imutável. O país que permanece. O país que fica no país que passa.

SEXTA, 9 O país visto da janela de um comboio é feito de contrastes chocantes. A natureza, com frequência belíssima. E a paisagem com marca humana, tantas vezes desfigurada. Com os seus quintais esventrados, as suas marquises, os seus detritos. Continuamos a conviver sem peias com a sujidão. Continuamos a mandar abater árvores porque as raízes crescem, as folhas incomodam, as flores causam alergias. Continua a faltar-nos o sentido estético da existência: basta-nos um muro sem cal, uma arrecadação decrépita, uns vidros foscos, o capim por cortar. Acatamos de bom grado toda a poluição visual. O curto trajecto ferroviário entre Santa Apolónia e a Gare do Oriente é um pesadelo. Xabregas, Braço de Prata. Parece um cenário do terceiro mundo. Parece o Líbano mergulhado em guerra civil na década de 80. Como se o “progresso” nunca tivesse chegado a esta via de entrada em Lisboa. Algo que deveria envergonhar todos os lisboetas. Felizmente há mais país. A súbita aparição do castelo de Almourol plantado no Tejo é de cortar a respiração. Mais adiante, Constância: puro deslumbramento. E todo o trajecto entre

SÁBADO, 10 Visito prolongadamente o cemitério do Fundão, a terra natal de grande parte dos meus familiares onde passei quase todas as férias até aos 20 anos. Lá estão sepultados os meus avós paternos e - desde há quase um ano - também o meu pai. Um cemitério funciona como documento vivo de uma comunidade. Ver estas campas - e perceber quem as procura - ensina-nos muito. Ensina-nos que as mulheres vivem bastante mais que os homens, que são também elas que veneram com mais carinho a memória dos entes queridos, que devemos respeitar tanto os mortos como os vivos. De quando em vez, reparo na campa de uma criança, de uma adolescente, de um filho que partiu jovem. E procuro imaginar, sem o conseguir, o que terá sido a imensa dor daqueles pais que lhes deram sepultura. Fixo aqueles rostos imutáveis nas fotografias: rostos sorridentes, quase sempre. Algum deles terá pressentido que seria atraiçoado pelos macabros caprichos do destino? Fixo os apelidos inscritos nas lápides, tantos deles de famílias muito conhecidas em toda a região. Apelidos típicos da Beira

cartoon

caderno diário Baixa: Salvado, Taborda, Roxo Vaz, Nabinho, Boavida, Gil, Tavares, Leitão. Alguns parentes Correia de gerações remotas repousam lá para sempre. E personalidades da terra que conheci muito bem, desde garoto. O director do Jornal do Fundão, António Paulouro, e sua Mulher, Dona Cândida falecida menos de um ano depois: tinham a mesma idade, devem ter-se conhecido desde sempre, imagino-os jovens namorados. O padre José Ferraz, grande dinamizador de obras sociais. O juiz-conselheiro Abel Pereira Delgado, que chegou a presidente do Supremo Tribunal de Justiça: recordo-me dele em nossa casa, era eu criança, tratando por tu o meu pai, seu antigo companheiro de colégio. Vejo sepulturas de famílias nobres, com os brasões gravados no mármore: os Trigueiros de Aragão, descendentes do Conde de Idanha-a-Nova. Vejo o jazigo de Joaquim Paulo Gascão Nunes - um patriarca do reviralho na antiga vila - com o símbolo maçónico bem evidente. Homens que conheci na infância e na adolescência, gente que deixou um rasto de boa memória que perdura através das gerações. E deparo com nomes de pessoas que permaneceram décadas de relações cortadas, separadas pela política ou por alguma desavença familiar: ei-las agora ali, enfrentando a eternidade, a poucos palmos de distância, como se a morte as congregasse num grande abraço. Tempus fugit: a parcela de vida que nos cabe é sempre escassa para cumprirmos os nossos sonhos. A morte tudo aplaina, tudo dissolve: nada mais fútil do que a esmagadora maioria das nossas ansiedades quotidianas. Saibamos valorizar o que verdadeiramente importa - e reduzir tudo o resto à sua devida dimensão. Esta é a melhor lição de vida que podemos colher num cemitério.

ANNAN NA SÍRIA

por Steff

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Joana Freitas; José C. Mendes; Virginia Leung; Rita Marques Ramos (estagiária) Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Carlos Picassinos; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

“Junkets” EUA fazem acusação

A

associação de Promoção da Cultura, Arte e Economia entre a China e os Países Lusófonos vai arrancar o seu calendário de actividades com a exposição de Heong Ka Wa, artista de Macau. A iniciativa vai decorrer no hall de partidas doAeroporto Internacional de Macau, no dia 20 de Abril, e vai ajudar a divulgar a técnica de escrita em objetos vários com uma agulha, explicou à agência Lusa Frederico Rosário, presidente da direção da associação que tomará posse no mesmo dia.

Exposição inicia cooperação cultural Sino-lusófona

Arte no aeroporto O grupo, que conta com 170 associados, está também em contacto com o departamento de cultura do município de Zhuhai para organizar na cidade um evento com samba brasileiro, uma iniciativa em fase de projeto que deverá decorrer ainda este ano.

“Pretendemos também assinar um protocolo com a Confederação Nacional dos Serviços do Brasil, que congrega cerca de 300 mil empresas de serviços nas mais variadas áreas para fazer a ligação para as empresas chinesas”, sublinhou. PUB

Frederico Rosário acrescentou que a associação, criada formalmente no final de 2011, tem outros projetos em carteira, “centrados na promoção das artes e da cultura não esquecendo a componente económica da ligação entre a China e os países de língua portuguesa”.

Tuna portuguesa em Macau A RAEM vai abrir portas à primeira Tuna Infanto-Juvenil Portuguesa de Macau, composta por 36 crianças e jovens de diferentes centros de educação. Marcelino Marques é o autor do projecto, que tem vindo a ganhar impulso com as aprendizagens realizadas no âmbito da música popular, na Escola Portuguesa de Macau, no Jardim de Infância D. José da Costa Nunes, no Clube Amigos do Riquexó e noutros espaços particulares. A Tuna vai realizar o seu acto de fundação num Jantar Familiar no Espaço Lvsitanvs da Casa de Portugal, no dia 24 de Março, a partir das 19 horas. Esta apresentação irá coincidir com o início da constituição da Associação Tuna Infanto-Juvenil Portuguesa de Macau, cujos sócios fundadores serão os pais, familiares e amigos dos primeiros músicos da Tuna, com BIR de Macau. No dia de estreia, entre as 10h30 e as 12h30, haverá um Ensaio Geral de todas as crianças e jovens da Tuna na Escola Portuguesa de Macau.

Washington considera que Macau “continua a envidar esforços significativos para desenvolver uma estrutura legal de combate à lavagem de dinheiro que vá ao encontro dos padrões internacionais”, mas diz que a actividade dos promotores de jogo (conhecidos por “junkets”) é “vulnerável” ao branqueamento de capitais. O relatório “Estratégia Internacional de Controlo de Narcóticos”, na parte referente à “Lavagem de dinheiro e crimes financeiros”, do departamento de estado norte-americano, sublinha que os “junkets” são cada vez mais populares entre os jogadores que procuram passar despercebidos.

Japão Ecologistas protestam

Activistas ecologistas japoneses anunciaram que entregaram em tribunal uma queixa para impedir a reactivação de uma central nuclear no centro do Japão, um dia depois do primeiro aniversário da catástrofe nuclear de Fukushima. Na queixa, um grupo de 259 militantes pede ao tribunal de Osaka para ordenar a manutenção da paragem dos dois reactores 3 e 4 da central Oi situada na provincia de Fukui, no centro do país. Os ecologistas afirmam que esta central está localizada perto de falhas sísmicas e que não é suficientemente resistente a eventuais sismos.

Afeganistão Militares americanos massacram Pelo menos um militar norteamericano participou na matança de 16 civis em Panjwayi, no sul do Afeganistão. Testemunhas afirmam que estiveram envolvidos mais soldados, e a Casa Branca reagiu com “profunda preocupação” ao massacre, que reaviva o antiamericanismo que varre o país após a recente profanação de cópias do Corão numa base aliada. Habitantes locais afirmam que vários militares invadiram três casas numa aldeia junto à base onde executaram a tiro 16 civis.

Alemanha Tropas continuam em missão

Angela Merkel disse esta segundafeira que não pode assegurar que as tropas alemãs consigam sair do Afeganistão em 2014, tal como planeado, no dia em que a líder alemã fez uma visita surpresa ao país. “Ainda não chegou a altura da Alemanha dizer que pode sair hoje” do Afeganistão, disse Merkel, citada pela agência noticiosa alemã DPA. “Por isso, também não posso dizer que vamos consegui-lo em 2013/2014.”


Hoje Macau 13 MAR 2012 #2570