Hoje Macau 12 AGOSTO 2022 #5070

Page 1

HOJE MACAU www.hojemacau.com.mo•facebook/hojemacau•twitter/hojemacau

SEXTA-FEIRA 12-8-2022

Nº 5071

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ

Lar doce lar MUNDO EM MUDANÇA

PUB.

SEGURANÇA

HOJE MACAU

PUB

Pereira Coutinho lançou ontem um apelo ao Governo para que as quarentenas possam ser cumpridas em casa. O deputado, ligado à ATFPM, fez eco das inúmeras queixas de quem vem do estrangeiro e tem de esperar mais de 10 horas até chegar ao hotel de quarentena. “Como irão as concessionárias de jogo atrair turistas do estrangeiro com estas medidas sanitárias desarticuladas?”, perguntou. CENTRAIS

PÁGINAS 2-3

CHINA | TAIWAN

PATRULHAS DE COMBATE PÁGINA 8

OPINIÃO

6 DE AGOSTO

JOÃO ROMÃO

PME

ESTRANGULADOS PÁGINA 5


2 assembleia legislativa

12.8.2022 sexta-feira

www.hojemacau.com.mo

SEGURANÇA NACIONAL

DEPUTADOS PEDEM NOVA LEI E REFORÇO DAS ACÇÕES DE PROPAGANDA

Cerrar fileiras

Após a visita de Nancy Pelosi a Taiwan, Ip Sio Kai exige lei semelhante à de Hong Kong e defende “cooperação” da polícia do Interior na RAE. Chan Hou Seng quer visitas ao Templo de Kum Iam, e chamou a Macau o “local do crime”, onde os americanos humilharam a China

I

P Sio Kai considera que a visita a Taiwan de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representes dos Estados Unidos, é a prova de um mundo em mudança, com várias ameaças ao país, e defende que Macau, sem uma lei de segurança como Hong Kong, é um “flanco” fragilizado. O discurso foi feito ontem, na Assembleia Legislativa, nas intervenções antes da ordem do dia. Na intervenção com o conteúdo mais agressivo, embora lida em tom bastante pausado, Ip Sio Kai começou por condenar as acções da líder norte-americana de 82 anos. “Nancy Pelosi, visitou a Região de Taiwan da China, violando Templo de Kun Iam severamente o princípio de Uma só China, infringindo forças externas não pode severamente a soberania e ser negligenciada, espea integridade territorial da cialmente após a entrada China e prejudicando seve- em vigor da Lei de defesa ramente a paz e a estabilida- da segurança do Estado de no Estreito de Taiwan”, de Hong Kong, Macau afirmou Ip. tornou-se um flanco em Após a discrição, o termos da protecção jurídilegislador apelou para que ca da segurança do Estado, se avance com uma Lei sendo inevitável que as de Segurança Nacional à forças inimigas possam semelhança de Hong Kong, que concede uma jurisdição especial às polícias especiais “Macau é o local do Interior. Segundo o tamdo crime, onde os bém funcionário do Banco da China, estas alterações EUA prejudicaram são a única forma de respona soberania da der ao novo mundo. “Hoje em dia, a conChina, e as pessoas juntura internacional é de Macau sentem complexa e mutável. Macau ainda enfrenta muitos essa humilhação desafios na defesa da na pele.” segurança nacional”, indicou. “A penetração de CHAN HOU SENG DEPUTADO

aproveitar esta oportunidade”, foi acrescentado.

Polícias do Interior

Para proteger o flanco, Ip Sio Kai pediu assim o acelerar dos trabalhos da nova Lei de Segurança Nacional, de forma a “aperfeiçoar as garantias legais e institucionais do princípio ‘Macau governada por patriotas’”. No mesmo sentido, o deputado defende a intervenção das polícias nacionais na RAEM, em cooperação com “os serviços competentes”. “Os serviços competentes devem reforçar a execução da lei sobre a segurança nacional, e aperfeiçoar, de forma contínua, o mecanismo de execução das autoridades de segurança nacional e das unidades antiterrorismo, intensificando a prevenção e

o tratamento de crises e reforçando o apoio e a cooperação entre serviços”, apelou. Por outro lado, defendeu também uma maior “divulgação jurídica” sobre a lei nacional para que toda a sociedade absorva o espírito da segurança nacional e esteja sempre disposta a cooperar com as autoridades, no que definiu como “o conceito geral de segurança nacional”.

Excursões caseiras

Também o deputado Chan Hou Seng, nomeado pelo Chefe do Executivo, afirmou que a visita de Nancy Pelosi violou “severamente o princípio de Uma só China” e que foi “condenada veementemente (...) por todos os sectores da sociedade”. No entanto, e apesar de considerar que a condenação

foi geral na sociedade, Chan declarou guerra às opiniões, nas redes sociais, que definiram o assunto como uma questão de “defesa nacional” e de “relações externas”. Além de considerar inaceitável que tais opiniões

“Macau tornou-se um flanco em termos da protecção jurídica da segurança do Estado, sendo inevitável que as forças inimigas possam aproveitar esta oportunidade.” IP SIO KAI DEPUTADO

possam ser expressas nas redes sociais, o deputado considera que Macau foi o local do crime, onde os Estados Unidos humilharam a China, em 1844. “Olhando para a história de Macau, há 178 anos, no dia 3 de Julho de 1844, o Tratado de Wangxia, o primeiro tratado desigual entre a China e os EUA na história moderna da China, foi assinado em Macau, no Templo de Kun Iam, Povoação de Mong-Há. Na altura, para abrir o mercado chinês, os enviados especiais norte-americanos ameaçaram com visitas de navios-patrulha a Pequim”, argumentou. “O grau de humilhação e prejuízo desse tratado é mais grave do que o Tratado de Nanjing e o Tratado de Bogue, ambos entre a China e o Reino Unido, pois os navios de guerra norte-americanos passaram a ter a liberdade de fiscalizar o comércio nos portos abertos da China, e assim, a China perdeu a soberania na defesa nacional”, acrescentou. “Neste sentido, Macau é o local do crime, onde os EUA prejudicaram a soberania da China, e as pessoas de Macau sentem essa humilhação na pele”, vincou. Neste sentido, Chan Hou Seng sugere que o Governo organize excursões ao Templo dirigidas à juventude para que os mais novos entendam a humilhação levada a cabo pelos americanos e percebam a necessidade da defesa nacional. João Santos Filipe


sexta-feira 12.8.2022

www.hojemacau.com.mo

assembleia legislativa 3

Sessão Legislativa Agenda prolongada antes da votação

Os deputados votaram ontem o prolongamento da Sessão Legislativa até 31 de Agosto. Segundo o regimento, as regras da AL, caso não haja uma votação de prolongamento, o ano legislativo termina a 15 de Agosto. No entanto, ainda antes da votação ser realizada, e a sessão prolongada, já a agenda online do hemiciclo apresentava como marcada uma reunião da 2.ª Comissão Permanente para 16 de Agosto. A reunião apresentava como ordem dos trabalhos a análise da o Regime da Actividade de Exploração de Jogos de Fortuna ou Azar em Casino.

Turismo Alterações ao Imposto aprovadas

Os deputados aprovaram ontem por unanimidade uma alteração ao “Regulamento do Imposto de Turismo” como o objectivo “deixar claro” que os bens taxados são “todos os bens fornecidos e serviços prestados directa ou indirectamente nos estabelecimentos hoteleiros”, com exclusão dos serviços de telecomunicações e lavandaria. No passado, este regulamento tinha originado vários casos em tribunal, devido ao alcance dos bens e serviços taxados. Após a votação, a deputada Ângela Leong, também uma das directoras da empresa Sociedade de Jogos de Macau, elogiou o novo regulamento por considerar que “está intimamente ligado ao desenvolvimento sustentável do sector” e que vai permitir manter Macau como Um Centro Mundial de Turismo.

Quadros qualificados Aprovado regime com avisos contra traidores

A Assembleia Legislativa aprovou ontem o Regime Jurídico de Captação de Quadros Qualificados, numa sessão que ficou marcada por várias intervenções de deputados insurgirem-se contra alguns dos procedimentos, e contra a possibilidade de alguns quadros qualificados estrangeiros ficarem com os lugares dos locais. Leong Sun Iok avisou mesmo que podem entrar traidores e espiões no âmbito da importação dos quadros qualificados. Apesar disso, nenhum deputado se mostrou contra e proposta foi aprovada na generalidade que vai ser agora analisada em sede de comissão.

Eléctricos Zheng Anting pede carregamentos mais baratos

Desde Julho deste ano que o carregamento de veículos eléctricos começou a ser pago. Ontem, o deputado Zheng Anting, ligado à comunidade de Jiangmen, pediu um recuo e redução nos preços, porque considera que a nova medida prejudica a circulação dos veículos eléctricos. “As tarifas com o carregamento eléctrico em Macau são mais elevadas do que nas regiões vizinhas, por exemplo em Cantão e Hong Kong”, comparou o deputado. “Neste momento, a economia está em recessão, por isso, o Governo deve ter em conta a pressão económica dos residentes durante a epidemia, baixar as tarifas de carregamento e prolongar o período de carregamento de baixa tarifa, com vista à redução dos custos de vida da população”, apelou. “Segundo os profissionais do sector, os consumidores estão preocupados com os elevados custos do carregamento, assim, muitos deles mantêm-se na expectativa em relação à aquisição de veículos eléctricos”, acrescentou.


4 política

12.8.2022 sexta-feira

www.hojemacau.com.mo

EMPREGO NICK LEI CRITICA HO IAT SENG POR FALTA DE PLANOS E SOLUÇÕES

Raiz de todos os males O deputado ligado à comunidade de Fujian criticou a prestação do Chefe do Executivo na Assembleia Legislativa, por considerar que faltaram soluções para o desemprego e saída de não-residentes

Economia Associação quer jovens fora da zona de conforto

Os jovens de Macau devem sair da zona de conforto para conhecer e aproveitar o desenvolvimento nacional, afirmou o director da Aliança de Sustento e Economia de Macau, Chan Man Hou. Em declarações ao jornal Ou Mun, o dirigente associativo indicou que a juventude local deve alargar a rede social enquanto são estudantes, de forma a ganharem perspectiva internacional. Além disso, devem aproveitar as oportunidades de estágio e estar atentos às informações sobre a Grande Baía e a zona de cooperação aprofundada. Para além disso, Chan Man Hou sugeriu que o Governo deve negociar com os governadores de diferentes de regiões chinesas, para que ofereçam mais vagas e estágios destinados aos jovens de Macau.

Wynn Palace TNR filipino morreu enquanto fiscalizava elevador Nick Lei, deputado “Não ouvi o Chefe do Executivo dizer-nos políticas específicas, limitou-se a apresentar-nos dados.”

O

deputado Nick Lei Leong Wong criticou o Chefe do Executivo pela falta de planos para garantir o acesso de residentes ao mercado de trabalho. As declarações foram publicadas ontem nos órgãos de comunicação social em língua chinesa visam a prestação de Ho Iat Seng, no hemiciclo, quando respondeu a algumas perguntas dos deputados. Segundo o representante da comunidade de Fujian, um dos grandes problemas dos residentes é o excesso de trabalhadores não-residentes em Macau. Por isso, quando o Chefe do Executivo foi

confrontado com questões sobre o tema, Nick Lei esperava que fossem apresentados planos a curto, médio e longo prazo para resolver a situação. No entanto, acabou desiludido: “Não ouvi o Chefe do Executivo dizer-nos políticas específicas, limitou-se a apresentar-nos dados”, criticou. Para o deputado, o governante deveria ter apresentado soluções para “substituir” não-residentes com mão-de-obra local. “Reconhecemos que com os mecanismos actuais, o número de trabalhadores não-residentes tem diminuído, será que não era possível promover a contratação de residentes reduzindo o número de

trabalhadores não-residentes?”, questionou.

Olhar para a floresta

Apesar da culpabilização de trabalhadores não-residentes, tema que tradicionalmente está na agenda política dos deputados ligados à comunidade de Fujian, Nick Lei não deixa de reconhecer que os problemas são mais profundos. Por um lado, o deputado apela ao Chefe do Executivo para disponibilizar mais apoios aos desempregados. Nick Lei entende que “o desemprego é actualmente o maior problema social”, com ramificações que se podem estender a toda a sociedade e, inclusive,

ameaçar o valor que considera o mais importante: a estabilidade. Seguindo a linha de raciocínio, o deputado apela a Ho Iat Seng para além de vários planos de formação subsidiados, que apresente outras medidas de curto, médio e longo prazo. Ao mesmo tempo, e a pensar no longo prazo, e num território com outras indústrias desenvolvidas, que não só o jogo, o legislador quer também que Ho Iat Seng comece a preparar planos para a formação de quadros qualificados em outras áreas.

Um trabalhador não-residente, oriundo das Filipinas, faleceu ontem no local de trabalho, no Wynn Palace, enquanto fiscalizava uma placa elevatória. O técnico de supervisão, com 51 anos de idade, foi atingindo na cabeça por uma peça enquanto verificava a segurança da instalação. Depois de ter sido encontrado por colegas já inanimado, foi transportado ao hospital onde já chegou sem vida. A Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) enviou uma equipa ao local, notificou a entidade empregadora para interromper de imediato os trabalhos e apresentou as condolências à família do falecido.

RESTAURAÇÃO SECTOR ESPERA SUBSTITUIÇÃO RACIONAL DE TNR

V

ÁRIOS empresários do sector da restauração ouvidos pelo jornal Ou Mun pediram ao Governo que proceda à substituição racional dos trabalhadores não-residentes (TNR) e que não reduza progressivamente as quotas de emprego apenas com o objectivo de existirem menos TNR no mercado laboral.

O proprietário de um restaurante, que não quis ser identificado, disse que o sector da restauração é um dos grandes empregadores dos TNR, mas duvida que os cerca de 15 mil desempregados actualmente existentes em Macau possam cobrir todas as vagas caso os estrangeiros saiam. O mesmo responsável argumentou que

a maioria dos desempregados com BIR trabalhavam nas salas VIP dos casinos e são quadros profissionais habituados outro nível de vida, incompatível com os salários que se praticam no sector. Nos grandes restaurantes, disse o comerciante, a média de idades dos cozinheiros varia entre 50 e

60 anos. “Os restaurantes querem contratar jovens, mas ninguém quer entrar neste sector”, afirmando que os restaurantes mais pequenos pagam salários muito baixos. Outro proprietário de uma cadeia de restaurantes também considera que deve haver uma racional e progressiva substituição

dos TNR, uma vez que os projectos profissionais dos residentes são mais ambiciosos. O empresário afirma estar pronto para contratar, oferecendo salários na ordem das dez mil patacas mensais por nove horas de trabalho por dia, mas que, até agora, nenhum residente no desemprego mostrou interesse em ocupar as vagas.


sexta-feira 12.8.2022

sociedade 5

www.hojemacau.com.mo

PME INCUMPRIMENTO NOS EMPRÉSTIMOS CRESCEU UM TERÇO

DSEC PESO DE CONTENTORES DE MERCADORIAS MAIS QUE DUPLICA

D

ADOS da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) mostram que houve um grande aumento da carga transportada nos contentores por via terrestre nos últimos meses. O peso bruto da carga em contentores, na entrada e saída de Macau, em Junho, foi de 5.271 toneladas, o que representa um aumento de 122,7 por cento face a Junho de 2021. No primeiro semestre deste ano, o peso foi de 24.577 toneladas, mais 86,8 por cento face ao igual período do ano passado. Nos portos, porém, registou-se uma quebra de 4,2 por cento do peso da carga transportada em contentores em Junho, num total de 11.238 toneladas. No caso do Porto Interior, houve uma quebra de 6,2 por

cento no peso da carga transportada, enquanto que no Porto de Ka-Hó registou-se uma subida de 3,3 por cento. Até Junho deste ano, o peso bruto da carga contentorizada entrada e saída pelos portos totalizou 77.186 toneladas, mais 11 por cento, em relação ao mesmo semestre de 2021. Relativamente à circulação automóvel nas fronteiras, houve uma quebra de 17,5 por cento em Junho, tendo circulado um total de 250.967 viaturas. No primeiro semestre, o movimento de automóveis nos postos fronteiriços foi de 1.896.852, menos 11 por cento face ao mesmo semestre de 2021. Dos 383 carros com matrículas novas registadas em Junho, apenas 69 eram eléctricos.

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE MACAU E ÁGUA GRANDE VÃO GEMINAR-SE

M

ACAU e o distrito de Água Grande, em São Tomé e Príncipe, assinaram um memorando de entendimento para a geminação de cidades, informou a região administrativa especial chinesa. O Chefe do Executivo de Macau afirmou que “ao longo dos seis anos, desde o reatamento das relações diplomáticas entre a China e São Tomé e Príncipe, foram alcançados resultados frutíferos em diversos domínios e o intercâmbio cultural continua a intensificar-se”. “Ambas as partes prosseguem com o reforço da cooperação no âmbito das infra-estruturas, economia e comércio, cultura e formação, entre outros domínios. A China já é, por vários anos consecutivos, um mercado de importação relevante para São Tomé e Príncipe”, sublinhou Ho Iat Seng, citado num comunicado das autoridades. O governante mostrou-se convicto de que este acordo vai “criar uma oportunidade para alargar (…) o intercâmbio e a cooperação nos domínios económico e comercial, turístico, pesca, cultural e

de contacto entre a sociedade civil”, possibilitando a Macau “desempenhar, plenamente, o seu papel de plataforma de serviços para a cooperação entre a China e os países de língua portuguesa, no sentido de fomentar o intercâmbio e a cooperação entre a China e os países lusófonos”. Na mesma nota indica-se que o presidente da Câmara Distrital de Água Grande, José Maria Fonseca, disse que com o memorando “as relações de amizade serão (…) mais fortalecidas” e permitirá “testemunhar e salvaguardar a amizade estabelecida entre a China e São Tomé e Príncipe”, expressando ainda o desejo de que possibilite também mais visitantes de Macau em Água Grande, onde se situa a capital são-tomense.

Corda na garganta Um terço dos empréstimos contraídos por pequenas e médias empresas ficou por pagar na primeira metade do ano, em comparação com o semestre anterior. Os dados emitidos ontem pela Autoridade Monetária de Macau revelam um cenário preocupante para a economia do território

O

incumprimento das pequenas e médias empresas (PME) de Macau no pagamento de empréstimos nos primeiros seis meses do ano aumentou 32 por cento em comparação com o semestre anterior, segundo dados oficiais ontem divulgados. Em termos anuais, os empréstimos que não foram pagos cresceram 25,2 por cento em relação aos primeiros seis meses de 2021. No total, o valor dos empréstimos não pagos até Junho atingiu 690,7 milhões de patacas, indicou a Autoridade Monetária de Macau (AMCM) em comunicado. Na mesma nota, destaca-se que decresceu o montante dos novos créditos aprovado às PME pelos bancos de Macau até Junho, tanto em relação ao semestre anterior (-37,5 por cento) como em comparação com o primeiro semestre de 2021 (-61 por cento). O total dos novos créditos aprovados foi de 7,6 mil milhões de patacas. A AMCM revelou ainda que o rácio de garantia (que indica a proporção de limite de crédito com activos corpóreos prometidos) ficou-se pelos 68,7 por cento, correspondendo a uma descida de 2,8 pontos percentuais, quando comparado com os últimos dados e a uma descida de 10,2 pontos percentuais

O montante de novos créditos aprovado às PME pelos bancos até Junho decresceu, tanto em relação ao semestre anterior (-37,5 por cento) como face ao primeiro semestre de 2021 (-61 por cento)

relativamente ao período homólogo de 2021.

Usar a moeda

Até 30 de Junho deste ano, o balanço utilizado dos empréstimos concedidos às PME atingiu 84,5 mil milhões de patacas, valor que representou um decréscimo de 9,5 por cento, comparado com o final de 2021. Quando a análise é feita segundo o uso económico, em comparação com o período final de 2021, os empréstimos concedidos

às PME aos sectores dos “transporte, armazéns e comunicações” aumentaram 5,0 por cento, enquanto que aos sectores do “comércio por grosso e a retalho” e “construção e obras públicas” registaram decréscimos de 23,1 por cento e 6,9 por cento, respectivamente. Recorde-se que o Governo anunciou há um mês e meio uma série de medidas de apoio à economia, no valor de dez mil milhões de patacas, incluindo a atribuição de um apoio entre

30 mil e 500 mil patacas a operadores de espaços comerciais. O montante do subsídio foi calculado com base em 10 por cento da média dos custos operacionais declarados entre 2019 e 2021, sendo necessários lucros inferiores a 600 mil patacas em 2021. Além dos apoios directos, foram também abertas linhas de crédito bonificado, forçando o Executivo de Ho Iat Seng a recorrer à Reserva Financeira. João Luz com LUSA

Jogo Macau Legend deixa Fisherman’s Wharf para a SJM A Macau Legend Development Ltd deixou de operar serviços de jogo no complexo Macau Fisherman’s Wharf. A SJM Holdings Ltd que detém as concessões dos casinos-satélite Legend Palace e Babylon irá controlar as operações até ao fim de 2022. A informação foi confirmada ao portal GGRAsia por Melinda Chan, a ex-deputada que preside à Macau Fisherman’s Wharf International Investment Ltd. A mesma fonte aponta que a SJM tomou conta

da operação dos dois casinos no passado dia 27 de Junho. Porém, Melinda Chan ressalvou que a Macau Legend continuará a ser responsável pelos elementos não-jogo do Macau Fisherman’s Wharf, nomeadamente as unidades hoteleiras Legend Palace Hotel, Harbourview Hotel e o Rocks Hotel. No mesmo mês de Junho, foi também anunciado que a SJM Holdings iria assumir as operações do casino-satélite no Grand Emperor Hotel.


6 especial covid-19

12.8.2022 sexta-feira

GETTY IMAGES

www.hojemacau.com.mo

ISOLAMENTO COUTINHO SUGERE CUMPRIMENTO DE QUARENTENAS EM CASA

Pereira Coutinho propôs a substituição de quarentenas em hotéis designados pelo isolamento domiciliário. O deputado pediu ainda ao Governo para rever procedimentos e burocracias à chegada ao Aeroporto de Macau, que resultam em esperas longas

No conforto O

deputado José Pereira Coutinho pediu ontem ao Governo para substituir o isolamento obrigatório em hotéis por quarentenas domiciliárias e defendeu novas políticas para atracção de turistas e de defesa da economia do território. “O Governo deve avançar de imediato com planos concretos de revitalização da economia, tanto na indústria do jogo, como em relação às pequenas e médias empresas, com o objectivo de atrair turistas para a indústria de convenções e exposições, e procedendo à eliminação das medidas burocráticas adminis-

trativas de retenção dos passageiros Aeroporto Internacional de Macau (AIM), substituindo-as por quarentenas domiciliárias” no âmbito da prevenção à covid-19, defendeu o deputado no período antes da ordem do dia na sessão de ontem da Assembleia Legislativa (AL). O deputado afirmou que a política de combate à pandemia de covid-19 em Macau está a ameaçar o futuro da indústria do jogo e a afastar turistas do território. “Decorridos quase três anos desde o início da pandemia, (…) continuamos a assistir, continuamente, a uma total descoordenação no processamento da chegada dos

“Decorridos quase três anos desde o início da pandemia, (…) continuamos a assistir a uma total descoordenação no processamento da chegada dos passageiros ao Aeroporto Internacional de Macau.” PEREIRA COUTINHO DEPUTADO

passageiros ao Aeroporto Internacional de Macau (AIM), pelo que é pertinente questionar como irão as concessionárias do jogo atrair turistas, do estrangeiro, com esta multiplicidade de medidas sanitárias desarticuladas e desproporcionais, e uma descoordenação inaceitável na sala de visitas, por excelência, do território”, criticou. Pereira Coutinho sublinhou que, na passada semana, mais de 80 passageiros, entre eles portugueses, foram obrigados a esperar cerca de 12 horas para cumprir as formalidades necessárias das autoridades sanitárias antes de serem encaminhados para

FRONTEIRAS SONG PEK KEI DEFENDE TESTES GRATUITOS

A

deputada Song Pek Kei defendeu ontem na Assembleia Legislativa (AL), no período de antes da ordem do dia, a necessidade de o Governo pagar as despesas com testes realizados por quem necessita de atravessar a fronteira com regularidade. “O Governo afirmou que a passagem fronteiriça é uma necessidade dos cidadãos e o

seu custo não deve ser uma responsabilidade do Governo. Mas em Zhuhai é o Governo local que suporta as despesas normais com o teste de ácido nucleico, que é gratuito e serve para a entrada e saída de Macau. Em comparação, em Macau o teste só é gratuito para os grupos-alvo de risco, por isso é pago para a passagem fronteiriça.

Após a introdução da concorrência, o Governo reduziu apenas o preço em cinco patacas, o que é muito pouco.” Na mesma intervenção, Song Pek Kei entende que deve ser avaliada “a possibilidade de o resultado dos testes gratuitos servir também para a passagem fronteiriça com o código de saúde, aliviando os encargos dos cidadãos e

maximizando a utilização do erário público”. A deputada ligada à comunidade de Fujian pede também a redução do preço dos testes, que actualmente é de 50 patacas. “Em comparação com o Interior da China, o custo aqui ainda não consegue acompanhar as necessidades de desenvolvimento social face à normalidade da pandemia”, disse.


sexta-feira 12.8.2022

especial covid-19 7

www.hojemacau.com.mo

Tudo estragado Queixas sobre malas danificadas devem ser dirigidas à Autoridade de Aviação Civil de Macau

V

A ausência de perspectivas em relação à reabertura de Macau ao mundo e do fim das restrições impostas pelo intenso combate à pandemia foram também temas explorados por Pereira Coutinho

uma quarentena obrigatória de sete dias num hotel designado. “Como é que a indústria do jogo de Macau conseguirá competir com o profissionalismo das autoridades da Tailândia, Japão, Vietname, Camboja ou Singapura?”, questionou, lembrando que esta é uma das exigências do caderno de encargos do concurso para a concessão de novas licenças para os casinos.

Futuro em jogo

A ausência de perspectivas em relação à reabertura de Macau ao mundo e do fim das restrições impostas pelo intenso combate à pandemia foram

Covid-19 Detectados cinco casos importados

Foram detectados na quarta-feira cinco casos importados, quatro destes casos dizem respeito a pessoas que viajaram dos EUA e de Portugal, dois homens e duas mulheres, com idades compreendidas entre os dois e os 63 anos. Por sua vez, o quinto caso corresponde a um residente de Macau, com 73 anos, que é tripulante de navios de carga que realizam viagens entre Macau e Hong Kong. Segundo uma nota de imprensa do centro de coordenação de contingência, “todos negaram histórico de infecção anterior”, e três pacientes foram encaminhados para isolamento médico.

também temas explorados por Pereira Coutinho na intervenção antes da ordem do dia. “Nesta conjuntura, como poderão as candidatas ao concurso de futuras concessões de licenças do jogo apresentar, e cumprir com integridade, as propostas de acordo com as exigências do caderno de encargos, com previsões apropriadas sobre a visita anual de turistas estrangeiros, sem que se consiga perspectivar, neste momento, o fim da pandemia da covid-19, e o número de confinamentos, e suspensões temporárias, a que os casinos, e a sociedade em geral, irão estar sujeitos a curto e médio prazo?”, perguntou ainda. O deputado lamentou que, apesar da legislação específica que “facilitou a adopção de medidas restritivas de direitos e liberdades, e sem indagações quanto à sua legalidade e/ou constitucionalidade, na gestão da pandemia causada pelo novo coronavírus”, as candidatas às novas licenças se deparem ainda “com um espectro de incerteza em relação ao método, e ao conjunto de medidas sanitárias, que irão ser adoptadas, no futuro, no combate a crises sanitárias”.

DSEDJ Escolas prontas para aulas depois de testes em massa

O director dos Serviços de Educação e Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), Kong Chi Meng, garantiu ontem que as escolas de Macau que foram usadas para os testes em massa estão prontas para reabrir para o novo ano lectivo. Recorde-se que estiveram reservadas para testes de ácido nucleico as instalações da Escola dos Moradores de Macau, Escola Oficial de Seac Pai Van, Escola Keang Peng - Secção Secundária, Sheng Kung Hui Escola Choi Kou (Macau), Colégio Dom Bosco (Yuet Wah), Escola Kwong Tai, Escola Secundária Pui Ching, Colégio Mateus Ricci, Colégio Diocesano de São José (2), Escola Cham Son de Macau, Galeria de Exibição Lam Kan da Universidade Politécnica de Macau. Caso a evolução da pandemia exija, Kong Chi Meng afirmou que instalações como ginásios, por serem independentes dos espaços de aulas, podem voltar a ser usadas como postos de testagem.

Sem risco comunitário

Entretanto, foi ontem confirmado que o segundo caso de infecção importado de Zhuhai diz respeito à esposa do homem infectado, que levou ao bloqueio de um prédio residencial. As autoridades realçaram não haver risco de infecção na comunidade e que a mulher trabalha numa loja de produtos de beleza e cosméticos na zona das Portas do Cerco. GETTY IMAGES

do lar

ÁRIOS residentes dizem ter ficado com roupas e outros produtos danificados devido à desinfecção das bagagens à chegada a Macau, no Aeroporto Internacional de Macau. Liz Lam, relações públicas da Direcção dos Serviços de Turismo (DST), confirmou ontem na conferência de imprensa do centro de coordenação e de contingência do novo tipo de coronavírus que as queixas devem ser dirigidas à Autoridade de Aviação Civil de Macau (AACM) ou às próprias companhias aéreas. “Não temos queixas e recebemos essa informação [dos produtos danificados] por parte dos meios de comunicação social. [Os residentes] devem apresentar queixa junto da autoridade de aviação civil. Sobre o processo de desinfecção é melhor consultar os serviços competentes ou as companhias aéreas, porque diferentes companhias têm diferentes orientações”, adiantou. O HM falou com duas residentes que ficaram com roupa completamente inutilizada devido às manchas de lixívia, peças que estavam junto aos fechos das malas. As residentes indicaram vontade de apresentar queixa colectiva sobre esta situação, tendo uma das residentes sido informada, no aeroporto, para reclamar junto da companhia aérea com a qual viajou.

“O caso diz respeito à mulher da pessoa que já estava infectada antes e foi detectado na parte de gestão e controlo. O casal teve os mesmos itinerários, mas não trabalham juntos. Não divulgamos o percurso da mulher porque foi detectado em Zhuhai e é semelhante ao do marido”, explicou a médica Leong Iek Hou, coordenadora do centro de coordenação e de contingência. Para já os testes realizados nas zonas alvo junto às Portas do Cerco deram negativo, pelo que “afastamos a possibilidade de infecção comunitária causada pelo casal”. Quanto ao homem, a infecção é da estirpe BA 5.2 da variante Ómicron, “diferente da estirpe que circulava em Macau”, mas em relação à esposa ainda está a ser feita a análise. As autoridades estão ainda a estudar as fontes destas infecções. Sobre o caso detectado na quarta-feira, respeitante a um trabalhador de um navio de carga entre Macau e Hong Kong, foi também referido que o risco para a comunidade é baixo. Entre quarta-feira e as 16h de ontem foram recolhidas 80 mil amostras de testes de ácido nucleico realizadas na zona do Porto Interior, todas com resultados negativos. As autoridades apelaram ainda ao uso de mais postos fronteiriços que não o de Qingmao, que tem registado grande fluxo. “Temos enviado polícias para manter a ordem, fazendo uma triagem das pessoas e mantendo a ordem social. Abrimos mais canais [de passagem] e disponibilizamos autocarros gratuitos em coordenação com a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego. As pessoas podem ir para outras fronteiras de autocarros”, disse o responsável do Corpo de Polícia e Segurança Pública. A. S. S.


8 china

12.8.2022 sexta-feira

www.hojemacau.com.mo

TAIWAN ELP VAI PATRULHAR “REGULARMENTE” ÁGUAS EM TORNO DA ILHA

Manobras contínuas As forças militares chinesas vão continuar a supervisionar as áreas em redor da ilha, reforçando a soberania nacional sobre o território

O

Exército de Libertação Popular (ELP) “vai organizar patrulhas regulares de combate” nas águas ao redor de Taiwan, anunciou um porta-voz do exército chinês, citado ontem pela imprensa estatal. Shi Yi, porta-voz do Comando do Teatro Leste, disse que os recentes exercícios militares chineses, que incluíram o uso de fogo real e lançamento de mísseis, “atingiram os seus objectivos” e “testaram efectivamente a capacidade de combate” das Forças Armadas chinesas. Após a visita da líder do Congresso norte-americano, Nancy Pelosi, a Taiwan, Pequim anunciou manobras militares ao redor da ilha, que duraram quase uma semana. Os exercícios, de uma intensidade inédita em várias décadas, incluíram o bloqueio do espaço aéreo e marítimo em seis áreas da costa de Taiwan.

Sob controlo

Shi Yi explicou que as forças do Comando de Operações do Teatro Oeste “vão proteger resolutamente a soberania nacional e a integridade territorial” da China. O porta-voz do ministério da Defesa chinês, Tan Kefei, afirmou que as manobras constituem um

S operadores de telecomunicações da China investiram um total de 401,6 mil milhões de yuans na tecnologia 5G, de acordo com a Convenção Mundial 5G, inaugurada na quarta-feira em Harbin, província de Heilongjiang, nordeste da China, informa o Diário do Povo.

Cinco mortos após invasão rebelde em acampamento militar

T

RÊS soldados indianos e dois atacantes morreram ontem durante uma invasão por parte de rebeldes de um acampamento militar na região disputada de Caxemira, disseram as autoridades indianas. Pelo menos dois assaltantes com armas e granadas atacaram o acampamento na área remota de Darhal, no sul do distrito de Rajouri, disse um comandante policial, Mukesh Singh. Os soldados responderam ao ataque, desencadeando um tiroteio que durou pelo menos três horas, disse Singh. Um reforço de soldados e agentes especializados em contraterrorismo cercaram o campo enquanto os combates aconteciam no interior, disseram autoridades. Além das cinco mortes, dois soldados ficaram feridos nos combates, disse Singh, num incidente que não foi confirmado por fontes independentes. Na quarta-feira, a polícia disse que foram mortos três rebeldes no distrito de Budgam, durante uma operação antiterrorismo.

Bloqueio chinês

Tan Kefei, porta-voz do ministério da Defesa chinês “Estamos dispostos a exercer máxima sinceridade e os melhores esforços para alcançar a reunificação pacífica, mas o ELP não vai dar espaço para que forças separatistas taiwanesas e potências estrangeiras alcancem os seus objectivos.”

“poderoso impedimento às forças separatistas de Taiwan e à interferência estrangeira”, e acrescentou que as acções militares chinesas são “necessárias e justificadas para proteger a soberania de Taiwan”. Tan acrescentou que os exercícios militares foram realizados “de acordo com as leis e práticas

nacionais e internacionais” e que o “processo de reunificação é imparável”. “Estamos dispostos a exercer máxima sinceridade e os melhores esforços para alcançar a reunificação pacífica, mas o ELP não vai dar espaço para que forças separatistas taiwanesas e potências estrangeiras alcancem os seus

objectivos”, concluiu.Na semana passada, Pequim anunciou várias sanções contra Pelosi e suspendeu mecanismos de cooperação com Washington em questões judiciais, alterações climáticas, repatriação de imigrantes ilegais, assistência judiciária criminal e luta contra crimes transnacionais.

5G OPERADORES CHINESES INVESTEM 400 MIL MILHÕES DE YUANS

O

Tiroteio em Caxemira

A China tem mais de 1,85 milhões de estações de 5G e mais de 450 milhões de usuários de 5G, ambos representando mais de 60 por cento do total global, segundo a convenção. De acordo com Liu Liehong, presidente do China United Network

Communications Group Co., Ltd., a aplicação acelerada da tecnologia 5G levou ao surgimento de novas indústrias e novos modos de negócios. “Várias empresas chinesas estão lideram actualmente o mundo em investigação e desenvolvimento de 5G e aplicativos”, disse Liu.

“A construção da 5G na China fez avanços notáveis, obtendo progressos significativos nas áreas de internet industrial, cidades inteligentes e vilas inteligentes”, disse Wu Hequan, académico da Academia Chinesa de Engenharia. Com o tema “5G+ Por Todos Para Todos”,

a convenção de três dias visa reunir as mais recentes conquistas do mundo no desenvolvimento da tecnologia 5G e construir uma plataforma internacional para a cooperação tecnológica e industrial. A primeira sessão deste evento foi realizada em Pequim em 2019.

Caxemira, de maioria muçulmana, está dividida entre a Índia e o Paquistão desde 1947. Ambos os países reivindicam a região na sua totalidade e travam conflitos pelo seu controlo. A Índia insiste que os rebeldes de Caxemira são terroristas apoiados pelo Paquistão, uma acusação negada por Islamabad. Na quarta-feira, a China bloqueou a imposição de sanções da ONU, solicitadas pelos Estados Unidos e pela Índia, contra o vice-líder do Jaish-e-Mohammad, um grupo extremista com sede no Paquistão e activo em Caxemira, já designado pelas Nações Unidas como uma organização terrorista. Os Estados Unidos impuseram sanções a Abdul Rauf Azhar desde Dezembro de 2010. A Índia diz que Azhar esteve envolvido no planeamento e execução de vários ataques terroristas, incluindo o sequestro de um avião da Indian Airlines em 1999, o ataque de 2001 ao parlamento indiano e o ataque de 2016 a uma base da força aérea indiana em Pathankot. Em Junho, a China suspendeu também a imposição de sanções a Abdul Rehman Makki, vice-líder do Lashkar-e-Taiba, um outro grupo paquistanês considerado pela ONU como uma organização terrorista. “Precisamos de mais tempo para estudar o caso”, disse à agência de notícias Associated Press um porta-voz da missão diplomática da China junto da ONU.


sexta-feira 12.8.2022

AMÉLIA VIEIRA

- Neste asfalto em que tudo é a causa de um efeito imediato e onde a casualidade se interpreta como sendo ela mesmaa matriz de esperado movimento, todos os seres deviam estar unidos por vínculos perecíveis, sim, porém de longo afecto, até se atingir no grupo a quintessência de um movimento maior. «Le Monde doit être romantisé» - é Novalis quem o afirma de sua época nada remota e que ecoa agora como necessidade e urgência: se não o conseguirmos, perecemos. Abandonados ao medonho das configurações onde se ajuíza tudo de todas as maneiras, retemos o grau de aceitação para mostrar os caninos ungidos em despudoradas formas felizes onde se nota o predador triunfante e grosseiro de um mundo “trincado”. Este triunfalismo “sadio” tem de ser abatido! - Devemos então romantizar o mundo dando espaço aos mais constantes temas da nossa civilidade que vão muito para lá da sepultura das políticas locais, dos pareceres domésticos, e do transe obsessivo da fealdade do atrito como segmento de complexidade cheio de interesse sórdido mas nunca buscado pela inteligência pura. É claro que o desassossego de se ser algo para o qual não se tem aptidão pode provocar em sociedades assim embustes medonhos, onde alguns apelam a uma certa reserva de bom-senso para não partilhar do seu alarme. Por derivas misteriosas, encontram-se os seres manifestamente repulsivos, e em suas manifestações tributáveis são ainda a senda de todos os pareceres em tentativas de torturante afirmação; decrescemos em civilização perdendo o pulso sanguíneo de nossa lenda distante. - Há vidas acelerativas! Novalis viveu vinte e oito anos, a sua vida breve produziu longos tratados e a sua romantização sincopou o estatuto dos mais fiéis depositários do estilo. Não falamos de “efebos” politicamente tidos por alguns governantes como grandes beneficiários das ablações entediantes produzidas pela longevidade, falamos de um homem que num espaço curto de tempo não teve intenção de reproduzir vícios, e através de

www.hojemacau.com.mo

Romantizar o mundo

um sintoma autónomo cujo grau de competência desconhecemos, nos vem dar mensagens essenciais para os dias de hoje. Pode-se escrever em fragmento de uma forma concebível, mas apenas e só, aqueles que de tão inteiros se não querem imobilizar no labor da inércia narrativa, que o que existe de belo na fragmentação excede os

ciclos de composição passiva das descrições, pois que este livro, se encontra alinhado na grande correspondência de um monumental alerta contra as derivas mórbidas dos especulativos exercícios das personagens esdrúxulas. - São cinco manuscritos escritos por Novalis a Freiberg, na primeira metade

O NASCIMENTO DO AMOR REQUER A PROEZA DE NÃO SERMOS NINGUÉM, APENAS ESSA GRANDE CENTELHA QUE UMA LUZ TRANSMITE PELA ETERNIDADE FORA

h

9

do ano de 1798, e não creio que exista ainda uma tradução portuguesa, mas nós faremos o melhor na esperança de conjugar o que está suspenso na esfera salvífica que é dar a conhecer em português transfigurado aquilo que na grande composição foi ainda, e também, o nosso Romantismo. Descrer de tantos dons por imposição de uma época é uma forma de assassinato colectivo, e nada existe mais fácil de reverter que a tendência suicida. É fácil, sim, porém, não ajustada a um princípio que a impeça. Já todos jogámos às originalidades, porém «Le monde doit être romantisé. C´est ainsi que l´ on retrouvera le sens originel.» Tal operação, diz ainda- é totalmente desconhecida- (já o era no seu tempo?) - [apesar disso dou ao trivial um sentido elevado, às coisas comuns um aspecto misterioso, e ao conhecido a dignidade do incomum, ao finito a aparência de infinito, e é então que tudo romantizo] - Paramos diante das lendas dos sonhos por resolver, que eles esperam de nós maiores proezas que não correspondam à ruptura do pensamento, fórmulas estilísticas de omissão, e outras coisas assim... - Estamos diante de uma beleza prestes a ser conceptualizada sem a afronta temível da razão obscura dos ideais gregários, estamos na Romantização que precede o mundo, onde um dia encontrar um Homem será felicidade tanta que ficaremos ardendo de memória universal e de contentamento constante. Pode ser para breve esse tempo em que iremos enquanto espécie sentir saudade imensa. Depois, virão «Os filhos do Homem» mas não serão Românticos, ou aqueles que considerámos romantizados para inaugurar aquilo que foi este nosso destino. Comum. Que incomuns serão sempre os humanos que farão obras como esta: “cada palavra é encantamento, e todo aquele que a chama pelo espírito o fará aparecer” que o nascimento do Amor requer a proeza de não sermos ninguém, apenas essa grande centelha que uma luz transmite pela eternidade fora.


4 5 6 1 3 7 6 1 7 5 4 2 1 [f3]utilidades 2 7 6 4 10 2 6 3 4 5 1 3 4 1 2 7 5 5 7 4 3 2 6 TEMPO POSSIBILIDADE 7 2 5 6 1 3

2 3 5 7 6 1DE 4

7 2 3 4 1 6 5 3 4 5 1 2 3 1 6 7 2 5 4 2 1 7 4 3 1 5 4 2 7www.hojemacau.com.mo 3 6 1 5 6 3 4 6 7 5 3 4 2 1 6 2 1 7 5 2 3 1 6 5 4 7 4 3 2 6 7 5 4 2 1 6 7 3 5 7 3 2 6 TROVOADAS MIN 24 MAX 28 HUM 80-98% UV 7 (ALTO) • 4 6 7 5 3 1 2 7 6 4 5 1

28

33

UMA SÉRIE HOJE S313 U D O K U 6 4 7 1 2 5 3 7 32 2 1

7 2 33 5 3 6 3 1 1 5 4

3 4 1 2 7 5 6 3

30

PUB.

1 5 6 2 6 7 3 1 5 6 4 2 7 3

3 4 4 5 2 1 6 2 2 3 7 5 6 4 2 1

6 5 3

6 7 3 5 2 5 4 3

5 6 6 1 4 2 3 4 7

5 7 3 1 7 4 6 2 6

4 6 2 7 5 1 7 3 5

2 3 4 6 7 1 6 6 1 4 3 5 2 7 1

SOLUÇÃO DO PROBLEMA 30

4 2 2 7 3 7 5 1 4

PROBLEMA 31

7 1 3 6 2 4 5 4

4 1 5 7 2 6

35

6 2 4 3 1 5

1 52 7 4 64 3

3 6 2 5 7 47 6

4 7 37 1 6 5 2

6 51 7 3 2 4 1

34

HOUSE OF CARDS | BEAU WILLIMON | 2013

5 2 3 6 7 5 há série capaz de retratar os 2 7 Se 5 7 4 3 2 bastidores dos jogos de poder e do sistema 4 6 1dos4Estados 3 5 7 político Unidos da América, sempre com uma pitada 64 3 de5 drama 2 e1um 6inconfundível gosto a thriller, essa 15 4 2of cards”. 7 5Estreada 1 3 é “House série em 2013 na plataforma Netflix, 3 6 1 5 2 4 “House of Cards” explora, através 7 1 do 1 do4congressista 3 6 Frank 7 4percuso Underwood, de que forma a am-

bição, a manipulação e a sede de poder são 36capazes de se sobrepôr a tudo o resto, quando não se olha a meios para atingir os fins que, neste caso, significa adquirir o direito de recostar o corpo no cadeirão mais importante da Sala Oval da Casa Pedro Arede Branca.

Pretende admitir, mediante contrato individual de trabalho, nos termos definidos no “Estatuto do Pessoal do IAM”, homologado

pelo Despacho n.º 78/CE/2021, um Letrado de 1.ª classe, 1.º escalão (Área de português, referência n.°0503/DIT-DAT/2022). 35 36

6

Forma, taxa e local de apresentação das candidaturas: • Relativamente às condições e os documentos necessários, os pormenores do concurso, constam do aviso publicado na página electrónica (http://www.iam.gov.mo/p/recruit/) deste Instituto ou podem ser consultados nos locais abaixo indicados; • Os boletins de candidatura deverão ser entregues no prazo de 10 (dez) dias úteis, ou seja até ao dia 25 de Agosto de 2022, a contar do primeiro dia útil imediato ao da publicação do presente aviso; • Os interessados no concurso, obrigam-se a entregar pessoalmente ou por representante (não é necessária a entrega de procuração) o boletim de candidatura devidamente preenchido e assinado e os documentos referidos no aviso do concurso, no prazo acima referido e dentro das horas de expediente, nos locais que a seguir se indicam, efectuando o pagamento de MOP 300,00 (trezentas patacas), da taxa de inscrição (o pagamento pode ser efectuado em dinheiro ou através dos terminais de Macau Pass, incluindo o cartão de Macau Pass, Mpay; terminais de Govpay, incluindo VISA, Mastercard, UnionPay, Quickpass, Union Pay antigo, BOC online, Tai Fung Pay, CGB Pay, LusoCard Pay, ICBC Pay, UePay, Wechat Pay e Alipay).

5

2

5

1

CINETEATRO

4 1 5 7 6 3 2

1 6 2 4 3 7 5

C I N E M A

SALA 1

DORAEMON THE MOVIE: NOBITA’S LITTLE STAR WARS 2021 [A] FALADO EM CANTONÊS Um filme de: Yamaguchi Susumu 14.00, 17.45

MINIONS: THE RISE OF GRU [B] FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS Um filme de: Kyle Balda, Brad Ableson, Jonathan del Val 16.00, 19.45

CHILLI LAUGH STORY [B]

FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Coba Cheng Com: Ronald Cheng, Gigi Leung, Edan Lui, Sandra Ng 21.30 SALA 2

MAMA’S AFFAIR [B]

FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS

Um filme de: Kearen Pang Com: Teresa Mo, Keung To, Jer Lau 14.30, 19.15, 21.30

CRAYON SHINCHAN THE MOVIE: THE TORNADO LEGEND OF NINJA MONONOKE [B] FALADO EM CANTONÊS Um filme de: Masakazu Hashimoto 16.45 SALA 3

THOR: LOVE AND THUNDER [B]

Um filme de: Taika Waititi Com: Chris Hemsworth, Natalie Portman, Tessa Thompson, Christian Bale 14.15, 19.15, 21.30

SUMIKKOGURASHI: THE LITTLE WIZARD IN THE BLUE MOONLIGHT [A] FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS Um filme de: Takahiro Omori 16.30, 17.45

5 2 4 7 3 1 6 4 3 7 5 2 1 6 1 7 3 5 6 2 4 5 2 1 4 3 6 7 34 THOR: LOVE AND THUNDER 3 4 6 2 5 7 1 3 7 6 2 5 4 1 3 7 7 5 1 6 4 3 2 6 4 3 1 7 2 5 2 Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores João Luz; José C. Mendes Redacção Andreia Sofia Silva; João Santos Filipe; Pedro Arede, 4 1 7 Nunu 3Wu Colaboradores 2 6 5Anabela Canas; António Cabrita; 2 Ana 5 Jacinto 4 Nunes; 6 Amélia1Vieira;7Duarte3Drumond Braga; Gonçalo Waddington; José Simões Morais; 6 1 3 5 Cabral; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Colunistas André Namora; David Chan; João Romão; Olavo Rasquinho; www. 6 3 2 Julie 4Oyang;1Paulo5Maia e7Carmo; Rosa Coutinho 7 1 2 3 6 5 4 Paul Chan Wai Chi; Paula Bicho; Tânia dos 4 Santos Grafismo Paulo Borges, Rómulo Santos Agências Lusa; Xinhua Fotografia Hoje Macau; Lusa; GCS; Xinhua hojemacau. Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare com.mo 2 6 5 Morada 1 Pátio 7 da Sé,4n.º22,3Edf. Tak Fok, R/C-B, Macau; 1 Telefone 6 5287524017 Fax 4 3 2 28752405; e-mail info@hojemacau.com.mo; Sítio www.hojemacau.com.mo 5 6 5 7 1

Aviso de recrutamento

2

7 6 6 5 2 7 12.8.2022 sexta-feira 4 3 5 1 1 4 EURO 8.35 BAHT 0.22 YUAN 1.19 3 2

5 2 3

2

7 3 1 4 Se 1 6 1 for verificado pelo Instituto de Acção Social que o candidato se encaixa na qualidade de detentor de dificuldades económicas no momento da inscrição, ficará isento do pagamento da taxa de inscrição. No entanto, o estado dessas dificuldades económicas 2 pelo4IAM. 6 será confirmado Ø Centro de Serviços 4 3 1 5 -Avenida da Praia Grande n. 762-804, Edf. China Plaza, 2.° andar, Macau (Tel. 8795 2635) ; os

Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Norte -Rua Nova da Areia Preta, n.° 52, Centro de Serviços da RAEM, Macau (Tel. 2847 1366) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Norte (Posto de Toi San) -Avenida de Artur Tamagnini Barbosa, n.° 127, Edf. D.ª Julieta Nobre de Carvalho, Bloco B, R/C, Macau (Tel. 2823 2660) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Norte (Posto de Fai Chi Kei) -Rua Nova do Patane, Habitação Social do Fai Chi Kei, Edf. Fai Tat, Bloco II, R/C, Lojas G e H, Macau (Tel. 2826 1896) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Central -Rotunda de Carlos da Maia, n.os 5 e 7, Complexo da Rotunda de Carlos da Maia, 3.º andar, Macau (Tel. 8291 7233) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Central (Posto de S. Lourenço) -Rua de João Lecaros, Complexo Municipal do Mercado de S. Lourenço, 4.° andar, Macau (Tel. 2893 9006) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público das Ilhas -Rua de Coimbra, n.º 225, 3.º andar, Centro de Serviços da RAEM das Ilhas, Taipa (Tel. 2882 5252) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público das Ilhas (Posto de Seac Pai Van) -Avenida de Vale das Borboletas, Complexo Comunitário de Seac Pai Van, 6.° andar, Coloane (Tel. 8394 3456).

Horário de expediente: de 2.ª a 6.ª feira, das 09h00 às 18h00 (aberto à hora de almoço, encerrado aos sábados, domingos e feriados). Macau, aos 3 de Agosto de 2022. O Presidente do Conselho de Administração para os Assuntos Municipais José Maria da Fonseca Tavares www. iam.gov.mo

6 4

5 2


sexta-feira 12.8.2022

www.hojemacau.com.mo

confeitaria

opinião 11

João Romão

6 DE AGOSTO SÃO VÁRIOS os rios que atravessam a cidade onde vivo, o que vai oferecendo diversidade às paisagens, consoante o que se vai vislumbrando em cada margem, em geral aproveitada para a criação de espaços verdes, propensos ao lazer, ao passeio, ao descanso ou às brincadeiras infantis. Predominam as utilizações gratuitas, a que não corresponde uma mercantilização sistemática do espaço público. São muitos os caminhos para peões e bicicletas e não faltam os bancos para quem se queira sentar à beira-rio. Ocasionalmente há também cafés e esplanadas, geralmente em construções precárias e temporárias, num sinal claro de que o que é prioritário é o carácter público daqueles espaços. Estas paisagens ribeirinhas percorrem também o centro da cidade, estão próximas dos lugares onde se concentra a actividade empresarial de serviços, as instituições públicas, os principais espaços comerciais, os restaurantes e a animação nocturna, enfim, os elementos que geralmente a centralidade urbana oferece. Neste caso há também o castelo, com a sua relevância histórica e estética, vastas instalações desportivas, em vias de ser ampliadas com um novo estádio de futebol, e equipamentos culturais diversos, como também é habitual nas grandes cidades. Sempre me surpreendeu por isso a impressionante dimensão de conjuntos habitacionais que, pela significativa volumetria e pela repetição de um mesmo padrão arquitectónico ao longo de uma área relativamente vasta e com semelhantes espaços verdes, me parecia destinada a habitação social. A surpresa tinha a ver com a localização: além de ocupar uma área central, grande parte dos apartamentos destes blocos beneficia de amplas vistas para o rio, jardins ou áreas monumentais da cidade. E ainda assim trata-se, de facto, de habitação social. Na realidade, esta zona faz parte da vasta área de Hiroshima destruída por uma das bombas atómicas lançadas pelos Estados Unidos da América no Japão, numa das suas mais brutais e desnecessárias intervenções em defesa dos valores da paz e da democracia. Todas as casas desta zona foram destruídas pelo impacto da bomba. E a rapidez – internacionalmente reconhecida – com que a população de Hiroshima reconstruiu a cidade também oculta outra característica menos referida desse processo de reconstrução: a falta de qualidade e de segurança das novas zonas habitacionais, construídas com a urgência de quem de repente perdeu o lugar de residência. Dessa precariedade foram resultando acidentes vários, mais ou menos graves, incluindo a ocorrência mais ou menos regular de incêndios de razoáveis proporções. E foi para resolver esse problema que se desencadeou um programa massivo de habitação social, um dos maiores jamais implementados no Japão, e que persiste no coração de Hiroshima, quase

A mensagem que se vai propagando através da imprensa e também através da comunidade local é semelhante, ano após ano: a defesa da paz e a rejeição do armamento nuclear, em nome da memória desta população brutalmente assassinada pela bomba atómica

80 anos depois da bomba atómica e cerca de 60 anos depois da construção de bairro. Não é esta a única área deste tipo na cidade, mas só aqui estão 1.060 habitações sociais, num conjunto que inclui cerca de 1.800 fogos habitacionais (além de escolas, zonas comerciais e espaços de lazer). Na realidade, é frequente encontrarem-se áreas de habitação social nas grandes cidades do Japão – e também em Hiroshima há outras. O que chama a atenção nesta é a proximidade – e até a interacção directa – com zonas monumentais, grandes jardins públicos, espaços

comerciais e de localização privilegiada para empresas. É um dos sinais de uma sociedade em que muito se faz para que ninguém fique para trás – e onde é muito raro encontrarem-se pessoas sem-abrigo, seja qual for a cidade. O dia 6 de Agosto que assinala aniversário do lançamento da bomba é normalmente dia de homenagem à memória colectiva da população massivamente assassinada, com a presença habitual de representantes do Estado japonês, quer nas cerimónias mais oficiais, quer no largo número de iniciativas comunitárias que envolvem grande parte da população local, de forma mais interveniente ou apenas como espectadora. O lançamento de lanternas luminosas ao rio pelo anoitecer é um dos exemplos mais notórios. Vim viver para Hiroshima já em plena pandemia de Covid-19, com as inerentes restrições, incluindo a suspensão das cerimónias de homenagem que normalmente ocorrem na cidade a 6 de Agosto. Por má coincidência, neste ano em que se retomaram estes actos públicos estava ausente da cidade – e continuo sem poder assistir a um dos mais notórios eventos públicos que ocorrem anualmente no Japão. No entanto, a mensagem que se vai propagando através da imprensa e também através da comunidade local é semelhante, ano após ano: a defesa da paz e a rejeição do armamento nuclear, em nome da memória desta população brutalmente assassinada pela bomba atómica. Na realidade, tem sido também em Hiroshima que se têm também realizado as maiores manifestações recentes contra a utilização de energia nuclear no Japão. Nem sempre é o caso, mas ocasionalmente há personalidades estrangeiras convidadas para

as cerimónias oficias. Barack Obama foi o primeiro presidente dos Estados Unidos a marcar presença neste evento de inevitável melindre nas relações históricas com o Japão. E este ano foi o secretário-geral da ONU, António Guterres, a discursar em Hiroshima. A fazer fé na imprensa, repetiu o discurso habitual de quem está na cidade e sente o peso inevitável da obrigação de homenagear a memória dos que morreram com a bomba, clamando pela não repetição de erros passados em guerras e matanças massivas. Também pediu desculpa às gerações mais jovens pelo lastimoso estado do mundo que têm que herdar das gerações anteriores, incluindo a sua – ainda que não tenha dado sinal de que pretenda abandonar os lugares de poder que vai ocupando, para de alguma forma reduzir o lastro desse nefasto legado. Não terá tido tempo, o ex-primeiro ministro português, para se aperceber da importância da habitação para a resiliência – como se gosta de dizer agora - da cidade e da sua população. Sociedades pacíficas também requerem equidade social, inclusão generalizada, redução de desigualdades, igualdade de direitos. E o caso da habitação é o de um direito sistematicamente negado a demasiadas pessoas em Portugal – e sistematicamente negligenciado por sucessivos governos, incluindo aqueles em que António Guterres participou. E é essa histórica e reiterada negligência de uma política inclusiva de habitação que faz com que haja tantas pessoas sem-abrigo e que a população portuguesa esteja entre as populações da Europa em que maior parte do rendimento disponível é utilizado para cobrir despesas com o direito elementar à habitação. A paz também se faz destas coisas.


“Os desgostos da vida ensinam a arte do silêncio.” PALAVRA DO DIA

SEUL ONZE MORTOS E OITO DESAPARECIDOS DEVIDO ÀS CHUVAS

S

UBIU para onze o número de mortos devido às inundações causadas pelas chuvas mais fortes a atingir Seul em 80 anos, deixando ainda oito pessoas desaparecidas, disseram ontem autoridades locais. As inundações deixaram até agora seis mortos na capital, Seul, três no resto da província ocidental de Gyeonggi e outros três na província oriental de Gangwon, segundo a agência noticiosa sul-coreana Yonhap. Além disso, mais de cinco mil pessoas e quase três mil famílias tiveram de ser retiradas das suas casas em 46 cidades, vilas e aldeias, incluindo Seul. Muitas dessas pessoas vivem em caves inundadas pela chuva. Metade das pessoas que perderam a vida nos últimos dias viviam neste tipo de habitação. Em Seul existem cerca de 200 mil habitações em caves, albergando 5 por cento de todas as famílias na capital, avançou a Yonhap. Partes de Seul, bem como da cidade portuária de Inchon e da província de Gyeonggi, registaram fortes chuvas de mais de 100 milímetros (mm) durante várias horas consecutivas na terça-feira. A precipitação excedeu mesmo 140 milímetros (mm) numa hora no distrito de Dongjak de Seul, a chuva mais forte registada em 60 minutos desde 1942. As fortes chuvas provocaram inundações de casas, veículos, edifícios e estações subterrâneas, de acordo com a Yonhap. As chuvas atingiram também a Coreia do Norte, onde as autoridades emitiram alertas para o sul e oeste do país, avançou na terça-feira a televisão estatal KCTV. O jornal oficial Rodong Sinmun descreveu as chuvas fortes como potencialmente “desastrosas” e apelou a medidas para proteger terras agrícolas e impedir inundações causadas pelo rio Taedong, que passa pela capital, Pyongyang.

Aquecimento letal Lixeiras emitem muito mais metano do que se pensava

TAILÂNDIA INCÊNDIO EM DISCOTECA FEZ 17 MORTOS E 29 FERIDOS GRAVES

O

Os cientistas estimam que pelo menos 25% do aquecimento global de hoje resulta do metano emitido por acções humanas

A

S lixeiras estão a emitir muito mais metano, um gás com efeito de estufa, para a atmosfera, resultante da decomposição do lixo, do que se pensava, concluiu um estudo agora divulgado. Cientistas usaram informação de satélite relativa a quatro importantes cidades – as indianas Delhi e Mumbai, a paquistanesa Lahore e a argentina Buenos Aires — e apuraram que as emissões das lixeiras em 2018 e 2019 foram 1,4 e 2,6 vezes superiores às estimativas anteriores. O estudo, publicado pela Science Advances e divulgado na quarta-feira, pretende ajudar os governos a focarem

O

PUB.

12.8.2022

Séneca

esforços no combate às alterações climáticas, ao apontarem locais específicos causadores de maior preocupação. Quando o lixo orgânico, como restos de comida, madeira ou papel, se decompõe, emite metano para o ar. As lixeiras são a terceira fonte de emissões de metano, depois dos sistemas de petróleo e gás e da agricultura. Apesar de só representar 11 por cento das emissões de gases com efeito de estufa e só durar cerca de uma dúzia de anos na atmosfera, retém 80 vezes mais calor do que o dióxido de carbono. Os cientistas estimam que pelo menos 25 por cento do aquecimento global de hoje

resultam do metano emitido por acções humanas.

Por cumprir

No início deste ano, Nova Delhi esteve debaixo de fumo durante dias depois de uma lixeira extensa se ter incendiado, quando o país registou um calor extremo, com temperaturas acima dos 50 graus centígrados. China, Índia e Federação Russa são os maiores emissores de metano, apurou recentemente a Agência Internacional de Energia. Na conferência das Nações Unidas de 2021, 104 países comprometeram-se em reduzir as suas emissões de 2020 em 30 por cento até 2030. A China e a Índia não subscreveram este compromisso.

COVID-19 PYONGYANG DECLARA VITÓRIA CONTRA A CRISE SANITÁRIA líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, declarou vitória na quarta-feira na luta contra a crise sanitária provocada no seu país pela covid-19. “Declaro solenemente a vitória na máxima campanha de emergência anti-epidémica para exterminar o novo coronavírus que tinha feito incursões no nosso território e proteger a vida e saúde do povo”, disse o líder norte-coreano em declarações relatadas

sexta-feira

pela agência noticiosa KCNA. “O nosso partido e Governo avaliaram a actual situação de quarentena e (...) chegaram à conclusão

de que a virulenta crise epidémica que foi criada no país foi completamente resolvida”, disse Kim no seu discurso ao Comité Central do Partido Comunista. A declaração de vitória contra a covid-19 é interpretada como um aparente triunfo contra a Coreia do Sul, uma vez que Pyongyang acusa Seul de ter introduzido o coronavírus SARS-CoV-2, a partir da fronteira entre os dois países. Kim Yo Jong, irmã mais nova do líder

norte-coreano, disse que a crise nacional foi “claramente causada pela loucura anti-republicana de confronto dos inimigos que estão a tentar esmagar o nosso país ao incendiar a crise de saúde global”, informou a Yonhap. “Se o inimigo continuar a fazer coisas perigosas que possam introduzir vírus na nossa república, responderemos erradicando não só o vírus mas também as autoridades sul-coreanas”, acrescentou Kim.

número de mortos provocado pelo incêndio, na sexta-feira, numa discoteca perto da cidade turística de Pattaya, na Tailândia, subiu para 17, enquanto 29 feridos permanecem no hospital, informaram ontem as autoridades locais. “A 17.ª vítima é uma oficial da marinha, de 40 anos”, anunciaram na rede social Facebook os socorristas do distrito de Sattahip, citando a unidade de queimados do Hospital Siriraj em Banguecoque, onde a mulher estava a receber tratamento. O incêndio deflagrou na “Mountain B”, uma discoteca a cerca de 180 quilómetros a sudeste da capital, segundo os bombeiros, que sublinharam terem sido necessárias mais de duas horas para controlar o fogo devido à grande quantidade de material inflamável dentro das instalações. Vídeos publicados ‘online’ pelas equipas de salvamento mostram as instalações envoltas em enormes chamas e dezenas de pessoas a fugir do incêndio. Um relatório inicial de socorro falava de 13 mortes no local e cerca de 40 feridos. Outras quatro pessoas sucumbiram mais tarde aos ferimentos. Autoridades da província de Chonburi, onde a tragédia ocorreu, disseram ontem que 29 pessoas estão ainda no hospital, incluindo 15 ligados a ventiladores. O dono da discoteca foi preso no sábado, antes de ser libertado sob fiança por um tribunal na segunda-feira. A presença nas paredes da discoteca de espuma acústica, destinada a isolar o ruído, favoreceu a propagação do fogo, segundo os socorristas. De acordo com uma investigação policial preliminar, a “Mountain B” tinha recebido autorização das autoridades para funcionar como restaurante, mas não como discoteca. No dia seguinte ao incêndio, o primeiro-ministro tailandês Prayut Chan-O-Cha pediu a imposição de padrões de segurança mais rígidos, sublinhando o impacto negativo do caso na imagem da Tailândia como destino turístico.