Hoje Macau 11 AGOSTO 2022 #5069

Page 1

TUFÃO MULAN

NADA A DECLARAR PÁGINA 4

OPINIÃO

WYNN

REALIDADE

SEM “FRUTOS”

PAUL CHAN WAI CHI

PÁGINA 5

HOJE MACAU www.hojemacau.com.mo•facebook/hojemacau•twitter/hojemacau

QUINTA-FEIRA 11-8-2022

Nº 5070

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ

A normalidade A descoberta de mais um caso importado de covid-19 levou ao encerramento de um edifício no Porto Interior. Desta vez, o episódio diz respeito a um tripulante de um cargueiro de Hong Kong e Macau. Quem vive ou trabalha nas áreas afectadas, tem de realizar dois testes de ácido nucleico durante três dias. PÁGINAS 2-3

QUARENTENA

E TUDO A LIXÍVIA LAVOU PÁGINAS 2-3

ELIOT ANTÓNIO SANMARFUL | MACAO MAGAZINE

ANTÓNIO CABRITA MARCO RIZZOLIO

FOME DE NEGÓCIO ENTREVISTA


www.hojemacau.com.mo

11.8.2022 quinta-feira

OLGA SANTOS

2 especial covid-19

PANDEMIA AUTORIDADES ANUNCIAM CASO IMPORTADO DE HK E FECHAM PRÉDIO

Banco da China Chan Meng Kam elogia apoios durante pandemia

HOJE MACAU

O presidente-executivo da Associação Geral dos Conterrâneos de Fujian, Chan Meng Kam, elogiou os empréstimos com juros subsidiados lançados pelo Banco da China, por considerar que surgem num tempo oportuno e que se conciliam com as medidas de apoio económico do Governo, de distribuição de dez mil milhões de patacas. Os elogios foram feitos durante uma visita da sede local do Banco da China à associação. Na ocasião, Chan afirmou que no último mês, com o surto mais recente, todas as indústrias sofreram bastante e que os residentes estão mais stressados. Por sua vez, o vice-presidente do Banco da China de Macau, Cai Chunyan, destacou que a instituição bancária mantém uma ligação estreita com a Associação Geral dos Conterrâneos de Fujian e vai manter-se em comunicação com a associação, para a ajudar a população.

A covid dos nossos dias

O novo caso envolve um tripulante local de um cargueiro que faz o transporte de mercadorias entre Hong Kong e Macau e levou ao isolamento de um edifício no Porto Interior. Também ontem, as autoridades de Zhuhai anunciaram mais um caso importado com origem na RAEM


quinta-feira 11.8.2022

www.hojemacau.com.mo

prédio. Ainda de acordo com as autoridades, “os coabitantes deste paciente e os seus colegas no mesmo navio foram enviados para realização de teste de ácido nucleico” e ficaram “sujeitos a observação médica em quarentena”.

Casa, trabalho e testes

O

Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus anunciou ontem um caso importado a circular pela comunidade, e procedeu ao encerramento do Edifício Mayfair Court, na Rua de Francisco António, perto do Porto Interior. A revelação foi feita por volta das 10h30 e implica um tripulante de um cargueiro de Hong Kong e Macau. “No dia 10 de Julho (quarta-feira), um residente de Macau, com 73 anos, tripulante de cargueiro de Hong Kong e Macau, que trabalhou entre os dias 7 a 9 de Agosto, foi detectado como caso positivo no teste de ácido nucleico”, foi revelado. “Os testes de ácido nucleico realizados entre os dias de 4 a 8 de Agosto deram resultados negativos; também foi realizado o teste na noite de 9 de Agosto, e no início da manhã de 10 de Agosto, o resultado foi confirmado como positivo, daí ter sido preliminarmente considerado como caso importado de infecção”, foi acrescentado. Após o caso ter sido detectado, as autoridades procederam ao isolamento do

Com a revelação do caso, as autoridades publicaram igualmente o “percurso” do trabalhador de 73 anos. A prática tinha sido interrompida durante o surto mais recente, depois de várias polémicas e suspeitas de protecção a certos indivíduos, mas com a redução do número de casos voltou a ser aplicada. Segundo a informação das autoridades, além de circular entre casa e o trabalho, no Terminal Marítimo do Porto Interior, o homem apanhou os autocarros n.º 6B, n.º 2 e ainda o autocarro n.º6, para se deslocar entre os postos de testes, no Centro Hospitalar Conde São Januário, e o cargueiro onde trabalha. Além disso, na manhã de 7 de Agosto terá ainda “tomado chá” num restaurante chinês situado na Praça de Ponte e Horta. A identidade do estabelecimento não foi revelada.

Testes na zona alvo

Além do isolamento, e uma vez que “existe uma probabilidade de transmissão comunitária, segundo os Serviços de Saúde, foi declarada a realização de dois testes de ácido nucleico em três dias para as pessoas que vivem ou trabalham “nos terminais marítimos do Porto Interior até às zonas periféricas da Praça de Ponte e Horta. As ruas abrangidas são: Praça de Ponte e Horta, Rua do Almirante Sérgio, Rua do Dr. Lourenço Pereira Marques, Travessa do Sal, Rua de João

“No dia 10 de Julho (quarta-feira), um residente de Macau, com idade de 73 anos, [...] foi detectado como caso positivo no teste de ácido nucleico.” CENTRO DE CONTINGÊNCIA

Lecaros, Rua dos Armazéns, Rua do Barão, Calçada da Feitoria, Rua da Prainha, Calçada de Francisco António, Rua do Seminário, Rua de Ponte e Horta. Os testes destinam-se a quem tenha estado 30 minutos, ou mais, nessas zonas a partir de 7 de Agosto. O primeiro dos dois testes foi agendado logo para ontem e tinha de ficar concluído até ao início do dia de hoje. O segundo teste tem de ser realizado durante o dia de hoje, e com um intervalo de 24 horas para o primeiro teste. Caso os testes não sejam realizados, o código de saúde é convertido na cor amarela, o que acontecerá no sábado.

Caso em Zhuhai

Se, por um lado, Macau revelou a existência de um caso importado de Hong Kong, por outro, também as autoridades de Zhuhai apontaram a RAEM como a origem de um caso importado. De acordo com um comunicado dos Serviços de Saúde Municipais de Zhuhai, o caso importado de Macau diz respeito a uma mulher com 21 anos, que trabalha na RAEM e vive no Edifício Dingfu, na Estrada de Gongbei, Distrito de Xiangzhou, em Zhuhai. O alegado caso com origem em Macau foi detectado durante um teste, depois de testes anteriores, realizados nos dias 4, 6 e 7 de Agosto, terem acusado negativo. Contudo, o resultado da amostra de 9 de Agosto foi positivo, e a mulher foi imediatamente internada estando actualmente em isolamento, onde vai permanecer até receber tratamento. Ao contrário do caso exportado de Macau para Zhuhai no domingo, que levou à realização de testes em massa e confinamento de edifícios na Areia Preta e na Taipa, desta vez a resposta foi diferente. Até ao fecho da edição do HM, os Serviços de Saúde de Macau ainda não tinham reagido ao caso, a julgar pelos comunicados em língua portuguesa. Esta postura poderá ter em conta que desde o dia 7 de Agosto a mulher estava em Zhuhai, não tendo entrado em Macau. João Santos Filipe

especial covid-19 3

Lixívia com todos Desinfecção de bagagens no aeroporto danifica bens de residentes

D

UAS residentes que regressaram a Macau nos últimos dias queixam-se de terem ficado com a roupa danificada devido ao produto usado pelas autoridades para desinfectar as bagagens à chegada ao Aeroporto Internacional de Macau, que aparenta conter lixívia. Já a realizar a quarentena obrigatória, as duas residentes não quiseram dar o nome, mas asseguram que pretendem avançar para uma queixa colectiva sobre o assunto, a apresentar junto do centro de coordenação de contingência do novo tipo de coronavírus. “Estamos a pensar apresentar uma queixa, mas onde? Falei com outras pessoas e talvez possamos enviar uma queixa para o centro de coordenação de contingência, pois as normas devem vir daí. Neste momento, estamos a tentar perceber o número de pessoas com este problema para apresentarmos uma queixa conjunta, no mesmo dia. Não se trata de um caso isolado. Sabemos de três pessoas, mas o nosso voo trazia cerca de 80 a 90 pessoas”, contou uma das residentes contactada pelo HM, que ficou com parte da roupa dos filhos com manchas brancas do que aparenta ser lixívia. “Abrimos no quarto uma mala que tinha coisas já preparadas para a quarentena. Quando outras pessoas me disseram que tinham coisas estragadas, vi que a roupa que estava junto ao fecho ficou completamente inutilizada. A lixívia entrou pelo fecho. As malas com plástico não tinham nada estragado. No meu caso são as roupas já usadas, das crianças, mas mesmo assim… Como é que um vírus sobrevive a uma viagem destas? É um passo completamente ultrapassado”, apontou.

Roupas novas no lixo

Uma outra residente contactada pelo HM trazia na bagagem roupas completamente novas, ainda com etiqueta, que vão agora para o lixo. “A roupa que estava junto ao fecho da mala ficou estragada. Algumas peças de roupa eram novas, não muito caras, mas muitas delas usadas.”

A residente abriu a mala ainda no aeroporto e quis apresentar queixa, mas foi-lhe dito para contactar as companhias aéreas que operaram os voos até Macau. “Um funcionário não sabia responder e um superior disse-me que eu tinha de falar com as companhias aéreas. Disse que não, porque todos nós vimos as malas a serem desinfectadas quando estávamos dentro do avião à espera. Não é uma prática que ocorra noutro local do mundo. Não me deram a indicação da entidade para onde deveria reclamar. Mas a ideia é reclamar, porque isto não pode ser.”

“A roupa que estava junto ao fecho da mala ficou estragada. Algumas peças de roupa eram novas, não muito caras, mas muitas delas usadas.” RESIDENTE A residente recorda “um cheiro intenso” quando abriu a mala, semelhante ao cheiro de “uma casa de banho que é desinfectada com lixívia e na qual se entra uns minutos depois”. Além disso, a residente não deixa de criticar um passo que considera completamente obsoleto. “Felizmente, que na mala maior não tive estragos. Não há nada que garanta que o vírus sobrevive tanto tempo numa mala despachada em Lisboa, depois de todas estas viagens. E depois a desinfecção com recurso à lixívia é obsoleto. Querem mostrar que nós é que transportamos o vírus?”, questiona. Inúmeros estudos científicos têm demonstrado a baixíssima probabilidade de um objecto reter vestígios de covid-19 com carga viral suficiente para contaminar um ser humano. O novo tipo de coronavírus “precisa de um hospedeiro animal ou humano para se multiplicar”, indica a Organização Mundial de Saúde na sua página de internet. Andreia Sofia Silva


4 política

11.8.2022 quinta-feira

GCS

www.hojemacau.com.mo

CCAC Nomeados membros da comissão de fiscalização

O

ciclone tropical Mulan levou o Centro de Operações de Protecção Civil (COPC) a içar o sinal n.º8, que se manteve activo por 6 horas, paralisando a cidade durante a manhã de ontem e levando o Executivo a declarar o estado de prevenção imediata, accionando os mecanismos de protecção civil. De acordo com a agência Xinhua, o tufão chegou a terra na zona costeira do condado de Xuwen, na cidade de Zhanjiang às 10h50, enfraquecendo de intensidade. Passadas pouco mais de três horas, a Direcção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG) baixou o sinal para n.º3, mantendo o alerta para a possibilidade de “bandas de chuva” e ventos que podiam “atingir o nível 5 – 7 da escala de Beaufort, com rajadas, aguaceiros ocasionais e trovoadas”. Apesar de não ter provocado estragos, o Governo indicou que até às 13h de ontem, foram acolhidas quatro pessoas nos quatro Centros de Acolhimento de Emergência. Sobre a explicação científica para elevar o sinal para n.º8, os SMG esclareceram que foi registado na Ponte da Amizade, durante 10 minutos, ventos com velocidade média que atingiram o limite mínimo de sinal nº8 de tufão. Os SMG indicaram ainda que o centro do Mulan não chegou a um ponto de consolidação suficiente para provocar efeitos severos, daí os períodos de chuva espaçados. Temia-se também a combinação da passagem do ciclone tropical com a influência da maré astronómica, o que levou ao aviso de “Storm Surge” amarelo. Os SMG indicaram ontem que “se a hora da altura máxima da água se tivesse sobreposto à hora da maré astronómica, podiam esperar-se

TUFÃO NÃO HOUVE ESTRAGOS DEPOIS DE UMA MANHÃ COM SINAL 8

A balada de Mulan

Depois de seis horas com sinal n.º8 de tempestade de ciclone tropical içado, o Mulan atingiu terra em Zhanjiang, no extremo ocidental de Guangdong. Apesar de pouco ter afectado o território, a intensidade do vento a determinada altura entrou dentro dos parâmetros do sinal n.º8. O Chefe do Executivo destacou a experiência na resposta a eventos meteorológicos inundações entre 0,5 e 0,6 metros em zonas do Porto Interior”. Como não houve essa sobreposição de fenómenos, a inundação atingiu apenas 0,15 metros no sul do Porto Interior.

Chefe no centro

Para coordenar os trabalhos de resposta, Ho Iat Seng presidiu ontem à reunião de trabalho no COPC, onde chegou por volta das 07h, indicou o Gabinete de Comunicação Social. Após a apresentação dos relatórios dos membros da estrutura de

Os SMG indicaram ainda que o centro do Mulan não chegou a um ponto de consolidação suficiente para provocar efeitos severos, daí os períodos de chuva espaçados

protecção civil, o líder do Governo “deu mais instruções quanto à prevenção do impacto do ciclone tropical, de inundação, com vista a garantir a segurança da vida e dos bens da população de Macau”. Marcaram presença também o secretário para a Segurança e comandante de Acção Conjunta, Wong Sio Chak, o comandante-geral dos Serviços de Polícia Unitários e coadjuvante de Acção Conjunta, Leong Man Cheong, e o director-geral dos Serviços de Alfândega, Vong Man Chong, entre outros responsáveis. O Chefe do Executivo realçou a passagem do tufão “Chaba” no mês passado, e “as experiências acumuladas no âmbito de resposta a tufões”, e manifestou “agradecimentos a todos os trabalhadores dos serviços públicos”.

Cidade adormecida

Ao abrigo dos trabalhos de prevenção e do storm surge” de grau

amarelo associado ao ciclone tropical “Mulan”, sob a coordenação da Direcção dos Serviços de Assuntos de Tráfego, foram encerrados nove auto-silos situados nas zonas baixas. O Instituto de Acção Social abriu quatro centros de abrigo, onde acolheu um total de quatro pessoas durante a passagem da tempestade tropical. No que respeita ao trânsito, as três pontes que fazem ligação entre Macau e Taipa e a Ponte da Flor de Lótus foram encerradas pelas 08h30, tendo o tabuleiro inferior da Ponte Sai Van sido aberto ao público pelas 08h. Quanto à migração, após a negociação com as autoridades fronteiriças de Zhuhai, o posto fronteiriço da Ilha de Hengqin suspendeu o funcionamento pelas 08h10m. O COPC registou um total de 2 incidentes relacionados com queda de rebocos e de outros objectos com risco de queda, que não provocaram ferimentos. João Luz com Nunu Wu

Wang Yu, Fang Quan, António José Dias Azedo, Tong Kai Chung e Tai Ka Peng foram nomeados para a Comissão Especializada para a Fiscalização dos Problemas Relacionados com Queixas contra a Disciplina do Pessoal do Comissariado contra a Corrupção. A nomeação foi publicada ontem no Boletim Oficial, num despacho assinado pelo Chefe do Executivo, Ho Iat Seng. Wang Yu foi escolhido para assumir as funções de presidente da comissão. Antes das nomeações publicadas ontem, a comissão era constituída por Kwan Tsui Hang, Paula Ling, Lei Pui Lam, Philip Xavier e Tong Io Cheng, sendo que Kwan era o presidente.

Hospital das Ilhas Lei Chin Ion na comissão de estratégia

Lei Chin Ion, ex-director do Serviços de Saúde (SSM), foi nomeado para a Comissão para o Desenvolvimento Estratégico do Centro Médico de Macau do Peking Union Medical College/Hospital de Macau. As nomeações para a comissão que é liderada por um académico do Interior, Zhao Yupei, foram reveladas ontem no Boletim Oficial. Entre os membros de Macau nomeados para a comissão que vai ficar responsável pelos trabalhos de preparação para o Hospital das Ilhas constam ainda os nomes de Alvis Lo, actual director dos SSM, Ho Ioc San, Ho Silvestre In Mui. Quanto aos especialistas do Interior, os escolhidos foram Zhang Shuyang, Li Wei e Wu Wenming.


quinta-feira 11.8.2022

sociedade 5

www.hojemacau.com.mo

WYNN PERDAS DE 200 MILHÕES DE DÓLARES NO 2.º TRIMESTRE

Não há milagres

Consumidores Leong Pek San na liderança

Os responsáveis da Wynn Resorts apoiam o esforço de diversificação da indústria, mas avisam que os “frutos” não podem ser colhidos de um dia para o outro. As perdas no negócio foram justificadas com as políticas restritivas de combate à covid-19 OLGA SANTOS

Leong Pek San foi escolhido para assumir a presidência da comissão executiva do Conselho dos Consumidores. A decisão foi publicada ontem em Boletim Oficial, num despacho assinado pelo secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong, e produz efeitos a partir de sábado. Antes de ser elevado à presidência, Leong já desempenhava as funções de vogal na comissão a tempo inteiro e deve substituir Wong Hon Neng. Leong Pek San é licenciado em Economia, pela the University of British Columbia, no Canadá, e tem mestrado em Administração Pública, pela Universidade de Pequim e pelo Instituto Nacional de Administração da China.

Crime Espia mulher e acaba preso

Dose de realismo

Um homem com 53 anos foi detido pela Polícia de Segurança Pública por ter espiado uma mulher que utilizava a casa-de-banho num centro comercial na Zona Central da península de Macau. Segundo o jornal Ou Mun, na manhã de 5 de Agosto, a vítima, com cerca de 30 anos, foi à casa-de-banho e reparou que no local se encontrava um homem. Com suspeitas que estava a ser espreitada a vítima chamou as autoridades e ainda um amigo, com quem estava acompanhada no centro comercial, para ajudá-la a interceptar o “espião”. Apanhado, o homem, trabalhador não-residente, reconheceu trabalhar no centro comercial e afirmou ter sido a primeira vez que teve este tipo de comportamento. O acto foi justificado com “curiosidade”. O caso foi encaminhado para o Ministério Público e o indivíduo está indiciado pelo crime de devassa da vida privada.

BNU Lucros caíram 41,6 por cento

O Banco Nacional Ultramarino (BNU) em Macau registou um lucro de 128,1 milhões de patacas no primeiro semestre de 2022, menos 41,6 por cento em termos anuais, indicam dados divulgados ontem. Apesar da comparação negativa com o mesmo período do ano passado, os ganhos cresceram para cerca do dobro no segundo trimestre, em relação ao resultado verificado entre Janeiro e Março, quando o banco contabilizou 39,9 milhões de patacas de lucro. O BNU, do Grupo Caixa Geral de Depósitos, é, juntamente com o Banco da China, banco emissor de moeda em Macau.

Craig Billings, CEO Wynn Resorts “Em Macau, as condições do mercado continuam a ser muito difíceis, o que se reflectiu nas receitas de brutas de Julho, que só atingiram aproximadamente 2 por cento dos níveis de Julho de 2019.”

N

O segundo trimestre, a empresa Wynn Macau registou perdas de 270,6 milhões de dólares americanos (2,19 mil milhões de patacas), de acordo com os resultados divulgados ontem num comunicado à Bolsa

de Hong Kong. Em comparação com igual período do ano passado, registou-se um agravamento das perdas em 150 milhões de dólares. Os resultados dizem respeito ao período entre Abril e Junho, ou seja, ainda antes das concessionárias do jogo terem sido afectadas

pelo surto mais recente, que além de obrigar os turistas a cumprir quarentena no regresso a Zhuhai, fez também com que os casinos estivessem fechados durante praticamente duas semanas. No comunicado, a Wynn Macau explicou o agravamento das

ESTATÍSTICA REDUÇÃO DE TNR LEVA A UMA QUEBRA DEMOGRÁFICA

A

Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) revelou que a população registou uma quebra de 4.400 pessoas no segundo trimestre do ano, cifrando-se actualmente em 677.300, “devido, principalmente, à diminuição do número de trabalhadores não residen-

perdas com o “impacto negativo de algumas restrições e condições de circulação”, como a exigência de testes de covid-19 e “outros procedimentos”. Este é o segundo trimestre com resultados negativos, depois de no primeiro a Wynn Macau ter apresentado um prejuízo de 188,5 milhões de dólares americanos. “Em Macau, as condições do mercado continuam a ser muito difíceis, o que se reflectiu nas receitas de brutas de Julho, que só atingiram aproximadamente 2 por cento dos níveis de Julho de 2019”, reconheceu Craig Billings, CEO da Wynn Resorts, empresa que controla a Wynn Macau. No cenário descrito por Billing, Macau está a caminhar no sentido oposto de Las Vegas, onde as operações da empresa estão em crescimento acelerado.

tes (TNR) domiciliados em Macau”, apontaram. Neste sentido, o número de TNR, no segundo trimestre, era de 162.391, uma quebra de 5.347 trabalhadores face ao segundo trimestre de 2021. No segundo trimestre nasceram menos 191 crianças, enquanto que no primeiro se-

mestre nasceram menos 307 crianças face a igual período de 2021, registando-se um total de 2.165 nascimentos. Em relação ao número de mortes, registaram-se 625 no segundo trimestre, mais 12 quando comparado com o igual período do ano passado. A DSEC aponta que as três princi-

pais causas de morte se devem doenças oncológicas, com 228 óbitos, doenças do aparelho circulatório, com 166 mortes, e doenças do aparelho respiratório, com 82 óbitos. Além disso, no primeiro semestre deste ano observaram-se 1.238 óbitos, mais 83 em relação ao mesmo semestre de 2021. A. S. S.

Durante a apresentação dos resultados, a diversificação da indústria de Macau e a imitação do modelo de Las Vegas foi abordada. Craig Billings mostrou apoiar os objectivos, mas admitiu que o processo vai demorar vários anos, tal como aconteceu nos Estados Unidos. “Compreendemos e apreciamos o que Macau está a tentar alcançar com a diversificação do mercado, em termos da origem geográfica dos visitantes e das suas motivações”, afirmou Billings. “Não é um processo que aconteça numa noite. Em Las Vegas levou muitos anos e foi o resultado de um esforço concertado entre o Governo e as empresas”, acrescentou. Apesar dos desafios, a empresa promete contribuir para a nova política: “Fomos instrumentais na liderança da mudança aqui, em Las Vegas, e claro que vamos continuar a assumir um papel e a fazer a nossa parte na viagem de Macau para alcançar o mesmo”, frisou. Sobre o concurso público para a atribuição das licenças de jogo, que está a decorrer neste momento, apenas foi referido que se espera que o processo fique decidido até ao final deste ano, intenção que já tinha sido partilhada pelo Governo. João Santos Filipe


6 entrevista

www.hojemacau.com.mo

MARCO DUARTE RIZZOLIO

11.8.2022 quinta-feira

“Pandemia tem sido um d O “928 Challenge”, uma competição de startups entre Macau, China e os países de língua portuguesa acaba de vencer em Angola, na Angola Innovation Summit, o prémio de melhor programa de ideação e competição de startups. Marco Duarte Rizzolio, co-fundador do programa, que conta com o apoio do Fórum Macau, deseja obter um maior reconhecimento das autoridades e continuar o trabalho feito em prol do empreendedorismo local

O 928 Challenge venceu o prémio “Melhor programa de ideação e competição de startups”, na Angola Innovation Summit. O que representa este prémio? É o reconhecimento do bom trabalho que desenvolvemos no 928 Challenge e da importância que o nosso projecto tem, sobretudo junto dos países de língua portuguesa. É um programa que permite aos jovens desses países terem uma experiência internacional, porque muitos dos programas de ideação em competições são sempre muito locais, e este evento trouxe a vantagem de abrir uma porta para o mundo, neste caso ao 928 Challenge, a Macau e à China. O 928 Challenge foi criado pela primeira vez no ano passado e o nome significa nove cidades da Grande Baía, duas regiões administrativas especiais e oito países de língua portuguesa. Trata-se de uma competição em que o maior co-organizador da competição é o Fórum Macau. Como funciona a competição? No fundo, vamos de encontro aos objectivos da plataforma comercial de Macau. O 928 Challenge é uma competição de ideação de startups, e no ano passado focámo-nos apenas nos projectos de startups universitárias. Este ano teremos projectos universitários e as startups que existem no mercado. Seguimos a filosofia do Fórum Macau, que é dinamizar ideias de negócio que fazem a ponte entre a China e os países de língua portuguesa, e vice-versa, pois temos muitas equipas chinesas a participar. Teremos agora a segunda edição [da competição] que começa em Outubro, com candidaturas até 30 de Setembro, e gostaríamos que Macau reconhecesse este prémio como uma entidade que faz parte do ecossistema [de negócios] que está a promover Macau como uma plataforma. Queríamos ter mais reconhecimento de Macau do nosso trabalho e que nos continue a apoiar. Participaram, também em Angola, no primeiro encontro de ecossistemas de empreendedorismo e inovação dos países de língua portuguesa. Como analisa este ecossistema, com países muito diferentes ao nível empresarial? Macau apresenta mais vantagens ou desvantagens neste contexto? Em primeiro lugar, foi interessante saber o grau de desenvolvimento do ecossistema de empreendedo-

CO-FUNDADOR DA COMPETIÇÃO DE STARTUPS “928 CHALLENGE”

rismo, saber quem são as entidades que estão mais à frente neste processo, e vermos o potencial de podermos criar uma cadeia internacional de mentores e jurados. Mas os ecossistemas são, de facto, muito diferentes. De um lado temos Portugal e o Brasil, que são muito desenvolvidos, e os restantes países estão em vias de desenvolvimento, portanto não podemos comparar. São muito diferentes e em relação à inovação estão muito atrás, mas têm um papel fundamental no empreendedorismo, ao incentivarem cada vez mais jovens a aprender e a criarem os seus próprios negócios. É também importante a inovação nestes países dado o grau muito menos avançado de digitalização, e há muita coisa que pode ser melhorada.

“Para a diversificação de Macau podemos falar de três eixos: o Governo, o principal impulsionador, as empresas e as universidades.” Portugal cresceu muito nos últimos anos em matéria de inovação, por exemplo. Portugal, com a Web Summit, registou um boom e é um dos ecossistemas de empreendedorismo que tem crescido muito na Europa. Uma grande notícia é o facto de a Web Summit agora ser não só em Portugal mas também no Rio de Janeiro, com dois eventos anuais. Isso, para a lusofonia, é muito importante, porque temos os maiores eventos ligados ao empreendedorismo e inovação que vão ser em dois países lusófonos. Daí ser importante estarmos mais unidos e conhecermo-nos melhor, as entidades e as realidades de cada país, pois isso permite uma troca de mentores e oradores, ou equipas que se podem mover no contexto da Lusofonia. Quais os projectos que estão a ser desenvolvidos neste momento no contexto do 928 Challenge? Na primeira edição tivemos 800 participantes, 150 equipas, com a participação de todos os países de língua portuguesa. A Universidade do Porto ganhou, em segundo lugar


quinta-feira 11.8.2022

entrevista 7

www.hojemacau.com.mo

desastre para as empresas” ANTÓNIO SANMARFUL | MACAO MAGAZINE

ficou a Guiné-Bissau. Este ano a grande novidade é a abertura da competição a todas as startups já no mercado, e não apenas a projectos universitários. Mantemos o foco na ligação entre a China e os países de língua portuguesa, mas agora em seis áreas: cuidados de saúde, Fintech [tecnologia associada à área financeira], Agribusiness [negócios ligados às áreas da agricultura e pecuária], Blue Economy [negócios relacionados com a exploração e preservação das zonas marinhas] e Renewables [negócios ligados às energias renováveis]. As startups dentro dessas áreas podem participar. Temos um Boot Camp de duas semanas, com

“Quando os países de língua portuguesa tomam conhecimento de que há um concurso lusófono que pode dar acesso à China ficam com os olhos a brilhar, porque normalmente as competições são dentro dos países. Aqui damos o acesso ao maior mercado do mundo.” duas horas online por dia, onde damos a conhecer as oportunidades de negócio nos países de língua portuguesa e a Grande Baía. Aí falamos dos ambientes de negócio, e os participantes ficam com um maior conhecimento do que é a lusofonia e as oportunidades que existem. A segunda semana é mais virada para o apoio à construção da ideia dos jovens universitários, e no caso das startups ajudamos a que as ideias sejam enquadradas no mercado da lusofonia e na plataforma de Macau. No ano passado, 89 equipas submeteram um pitching [apresentação do projecto em prol da captação de investimento] e seleccionamos 16 finalistas, 8 projectos universitários e 8 startups. Não temos ainda a lista dos membros do júri, mas no ano passado tivemos personalidades como o CEO do BNU ou o empresário Kevin Ho, por exemplo. Temos vários prémios e a Alibaba é um dos nossos apoiantes.

Neste contexto de pandemia há receio de arrancar com startups, em investir? Graças à pandemia fizemos o 928 Challenge, pois foi o online que permitiu fazer esta conexão. O evento é híbrido, uma vez que os países de língua portuguesa não podem vir a Macau. Mas os chineses podem, e o ano passado vieram à primeira edição. Mas, por outro lado, a pandemia tem sido um desastre para todas as empresas. As startups, pequenas e médias empresas e as multinacionais. Em 2022 há uma grande retoma em termos de investimento em startups, já em níveis pré-pandemia, nos EUA e na China. Nos países de língua portuguesa também já há uma retoma. As empresas têm agora fome de retomar os negócios e de crescimento. A economia de Macau está a mudar muito rapidamente, com o jogo a perder peso e as atenções viradas para Hengqin. Onde é que os jovens empreendedores querem apostar? A diversificação vai demorar muito tempo, mas pode ser feita com vários sectores. O empreendedorismo e a inovação são dois ingredientes para essa diversificação. Dependemos demasiado do jogo e temos de nos abrir a outros sectores e precisamos de empreendedores de várias áreas. É isso que eles querem fazer, Hengqin quer atrair empreendedores, mas é uma coisa que leva tempo. Shenzhen levou cerca de 20 anos. No ano passado, com 800 participantes, quisemos demonstrar que há esse interesse em fazer negócios dentro da plataforma, mas é preciso ter meios para que isso aconteça. O mercado laboral é também pouco flexível, o que não ajuda à expansão das startups. Sim, muita coisa tem de mudar. É preciso ter a residência, e tem de haver uma flexibilização se queremos ter mais talentos de fora. É também difícil para os chineses arranjarem emprego, por exemplo. Uma das chaves para desenvolver outros sectores económicos é, sem dúvida, através do empreendedorismo. Para a diversificação de Macau podemos falar de três eixos: o Governo, o principal impulsionador, as empresas e as universidades. Como olha então para a aposta no empreendedorismo por parte do ensino superior local?

A Universidade de Macau é a que está mais à frente, com mais meios. Já tem um centro de incubação [de startups], tal como a Universidade de Ciências e Tecnologia de Macau e o Instituto de Formação Turística, que criou, no ano passado, a primeira incubadora. A Universidade de São José também anunciou a criação de uma incubadora, pelo que vemos aqui um movimento, com as universidades locais a apoiarem cada vez mais o empreendedorismo. Vejo cada vez mais eventos, cursos e acções virados para esta área e espero que isso continue.

“Vejo cada vez mais eventos, cursos e acções virados para esta área e espero que isso continue.” Na Angola Innovation Summit, como foi a reacção ao projecto da Grande Baía? Quando os países de língua portuguesa tomam conhecimento de que há um concurso lusófono que pode dar acesso à China ficam com os olhos a brilhar, porque normalmente as competições são dentro dos países. Aqui damos o acesso ao maior mercado do mundo e, este ano, os vencedores, além de receberem os prémios, vão ter sessões de Business Matching [conexão de negócios] com entidades da Grande Baía. Tem uma empresa, a Follow Me Macau, ligada à organização de eventos e turismo. Como está o negócio? Estamos completamente parados há quase três anos. A situação é muito frustrante, e tenho sorte porque somos uma pequena empresa. Estava numa incubadora, éramos apenas três pessoas e os custos eram os de um negócio online. Hoje em dia sou apenas eu na empresa. Estamos à espera de melhores dias. Andreia Sofia Silva


8 china

As tensões entre a Austrália e a China voltam a aumentar. Desta vez, em torno da questão de Taiwan

O

11.8.2022 quinta-feira

www.hojemacau.com.mo

embaixador chinês na Austrália avisou ontem que Camberra deve gerir “com cautela” a questão de Taiwan, defendendo que a recente mudança de governo na Austrália é uma oportunidade para redefinir o complexo relacionamento com a China. Xiao Qian disse estar surpreendido por a Austrália ter assinado uma declaração com os Estados Unidos e o Japão a condenar o disparo de mísseis da China, que atravessaram Taiwan e caíram em águas japonesas, em resposta à visita da Presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy

TAIWAN EMBAIXADOR CHINÊS DIZ À AUSTRÁLIA PARA TER CAUTELA

Assunto muito sério Pelosi, a Taipé, na semana passada. “Esperamos que o lado australiano possa abordar as relações China - Austrália com uma atitude séria, que respeite o princípio ‘Uma só China’ e que lide com a questão de Taiwan com cautela”, disse Xiao, citado pela imprensa australiana. Xiao não disse quando é que os exercícios militares ao redor de Taiwan vão terminar, apontando que um anúncio será feito no “momento apropriado”.

Para o que der e vier

A China quer a reunificação pacífica com Taiwan, que Pequim considera uma província sua, mas Xiao não descartou o uso da força. “Nunca podemos descartar a opção de usar outros

meios. Quando for necessário e se obrigados, estaremos prontos para usar todos os meios necessários”, frisou.

Questionado sobre o significado de todos os meios necessários, Xiao disse aos jornalistas para

Xiao não descartou o uso da força. “Nunca podemos descartar a opção de usar outros meios. Quando for necessário e se obrigados, estaremos prontos para usar todos os meios necessários.”

usarem a imaginação. O porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Wang Wenbin, disse esta semana que a Austrália “criticou voluntariamente as medidas legítimas, justificadas e legais da China para salvaguardar a sua soberania e integridade territorial”. Wang pediu à Austrália que “pare de interferir nos

assuntos internos da China”. “Nos últimos anos, as relações China - Austrália atravessaram sérias dificuldades, por razões motivadas pelo lado australiano”, disse Wang. Xiao defendeu as barreiras e apontou para os danos económicos que a Austrália causou à gigante chinesa de telecomunicações Huawei, proibindo-a de implantar a rede 5G no país, por motivos de segurança. O primeiro-ministro interino Richard Marles, que está a preencher o cargo enquanto Albanese está de férias esta semana, não se intimidou com a reacção chinesa hostil às críticas da Austrália aos exercícios militares em torno de Taiwan. “A China vai dizer o que disser. Nós tomamos a nossa posição. Vamos lidar com o mundo com respeito, profissionalismo, sobriedade, com fé na diplomacia”, disse Marles. “E vamos continuar a fazer isso. Embora o governo tenha mudado, o nosso interesse nacional não mudou”, acrescentou.

PUB.

HM • 2ª vez • 11-8-22

INFLAÇÃO REGISTADA MAIOR SUBIDA DOS ÚLTIMOS DOIS ANOS

ANÚNCIO ACÇÃO DESPEJO nº.

CV2-21-0045-CPE

AUTORA:COMPANHIA DE SOUTH BAY CENTRO LIMITADA (南灣中 心有限公司), registada na Conservatória dos Registos Comercial e de Bens Móveis de Macau sob o n.º 18883(SO), com sede em Macau, na Avenida da Ponte da Amizade, nº 144, Edifício La Marina R/C-AV. Ré : 悅美容(澳門)有限公司, registada na Conservatória dos Registos Comercial e de Bens Móveis de Macau sob o n.º 46287(SO), com última morada de contado conhecida em Macau, Rua Do Campo, nº 202, Edifício Fu Lun, C7, ora ausente em parte incerta. *** Faz saber que, por este Juízo, correm éditos de 30 (TRINTA) DIAS, contados da segunda e última publicação do anúncio, citando a ré, na pessoa do seu administrador IP, CHUN HENG WILSON (葉俊亨), para no prazo de quinze (15) dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, o pedido formulado na petição inicial nos mencionados autos, que resumidamente consistem que seja deve a presente acção ser julgada procedente, por provada, e em consequência: a) ser decretada a resolução do contrato de arrendamento celebrado em 28 de Junho de 2019, entre a Autora e a Ré, relativamente às fracções autónomas do 2.º andar designadas por “A2”, “B2”, “C2”, “D2”, “E2”, “F2”, “AM2”, “AN2”, “AO2”, “AP2”, “AQ2”, “AR2”, “AS2”, “AT2”, “AU2”, “AV2”, “AW2”, “AX2”, “AY2”, “AZ2”, “BA2”, “BB2”, “BC2”, “BD2”, “BE2”, “BF2”, “BG2”, “BH2”, “B12”, “BJ2”, “BK2”, “BL2” e “BM2”, todas para comércio, do prédio denominado “Edifício The Macau Square”, sito em Macau, com os n.ºs 2 a 16-A da Rua do Dr. Pedro José Lobo, n.ºs 43 a 53-A da Avenida do Infante D. Henrique e n.ºs 81 a 113 da Avenida Doutor Mário Soares, descrito na CRP sob o n.º 19681, inscrito na matriz predial urbana sob o n.º 73427, freguesia da Sé, com fundamento no incumprimento culposo da Ré, decorrente da falta de pagamento das rendas contratualmente vencidas e não pagas a partir do mês de Julho de 2021; b) ser a Ré condenada a despejar e a restituir imediatamente à Autora as referidas fracções autónomas (os “Locados”), livres e devolutas de pessoas e bens, nas mesmas e boas condições em que se encontravam aquando da celebração do contrato de arrendamento; c) ser a Ré condenada a pagar à Autora, a título de rendas vencidas e não pagas, a quantia de HKD$1.240.592,00 (um milhão duzentos e quarenta mil quinhentos e noventa e dois Dólares de Hong Kong) equivalente a MOP$1.280.292,00 (um milhão duzentas e oitenta mil duzentas e noventa e duas Patacas), acrescida dos juros de mora à taxa contratualmente acordada de 15% e, que nesta data (8/10/2021) se contabilizam em HKD$23.707,20 (vinte e três mil setecentos e sete Dólares de Hong Kong e vinte cêntimos) equivalente a MOP$24.465,85 (vinte e quatro mil quatrocentas e sessenta e cinco Patacas e oitenta e cinco avos), bem como daqueles que se vierem a vencer até efectivo e integral pagamento, reconhecendo-se à Auto-

2º Juízo Cível

ra o direito a deduzir do referido montante o valor da caução – HKD$930.444,00 (novecentos e trinta mil, quatrocentos e quarenta e quatro Dólares de Hong Kong), equivalente a MOP$960.219,00 (novecentas e sessenta mil, duzentas e dezanove Patacas) – prestada pela Ré no âmbito do Contrato; d) ser a Ré condenada a pagar à Autora a quantia correspondente às rendas vincendas desde a entrada desta petição até à data da resolução do Contrato, acrescida dos respectivos juros de mora calculados à taxa contratualmente acordada de 15% ao ano ou, caso a data da dita resolução venha a proceder a data contratualmente acordada para o termo do Contrato (20/12/2022), deverá ser a Ré condenada a pagar à Autora a quantia correspondente às rendas vincendas desde a entrada desta petição em juízo até 20/12/2022, acrescidas dos juros de mora, vencidos e vincendos, à taxa convencionada de 15% ao ano, até efectivo e integral pagamento; e) na eventualidade de os Locados não serem imediatamente restituídas à Autora após a declaração judicial de resolução do contrato de arrendamento e condenação no respectivo despejo, deverá a Ré ser condenada, nos termos do artigo 1027.º n.º 1 e 2 do CC a pagar à Autora, a título de indemnização, o montante correspondente ao dobro da renda estipulada desde a data dessa ordem de despejo até à data da efectiva restituição dos Locados, livres de pessoas e bens, sempre sem prejuízo da obrigação da Ré em proceder ao pagamento das rendas devidas à data acordada para o termo do Contrato (20/12/2022), acrescida dos juros, caso a dita resolução e ordem de despejo venham a ter lugar em momento anterior; f) ser a Ré condenada no pagamento das custas judiciais e procuradoria condigna; g) ser ordenado o cancelamento da licença de estabelecimento denominado “About Beauty 悅榕莊” para a sua exploração nos Locados. Tudo conforme melhor consta do duplicado da petição inicial que neste 2º Juízo Cível se encontra à sua disposição e que poderá ser levantado nesta Secretaria Judicial nas horas normais de expediente. Macau, aos 25 de Abril de 2022. ***

A

inflação na China acelerou em Julho para o nível mais alto dos últimos dois anos, devido sobretudo ao aumento do custo da carne de porco, enquanto a débil procura pelos consumidores manteve estáveis os preços dos restantes itens. O índice de preços ao consumidor (IPC) subiu 2,7 por cento em Julho em relação ao mesmo mês do ano anterior, com os preços da carne suína a subir 20,2 por cento, de acordo com os dados divulgados ontem pelo Gabinete Nacional de Estatísticas (GNE). A inflação dos preços ao produtor desacelerou para 4,2 por cento, em Julho, face a 6,1 por cento, em Junho, reflectindo a queda dos preços das matérias-primas. Em contraste com os Estados Unidos e outras

grandes economias, a inflação ao consumidor na China manteve-se relativamente moderada este ano, já que as rígidas políticas de controlo epidémico levaram a uma queda nos gastos dos consumidores e das empresas. Embora o aumento dos preços da carne de porco deva impulsionar o IPC este ano, os itens mais importantes para a inflação, que excluem os preços voláteis dos alimentos e energia, permanecem moderados, registando uma subida conjunta de 0,8 por cento, em Julho. O aumento da inflação em Julho foi em grande parte impulsionado pelo aumento do preço da carne suína, vegetais frescos e outros alimentos, juntamente com factores sazonais, disse o GNE, em comunicado, citando o estatístico Dong Lijuan. Os preços gerais dos alimentos subiram 6,3 por cento, em Julho, em relação ao período homólogo, com o preço da carne suína a registar o primeiro aumento desde Setembro de 2020.


quinta-feira 11.8.2022

diário de próspero

ANTÓNIO CABRITA

E a influência de Eliot foi tão grande e universal que não admira que tenha sido um filósofo italiano, cinquenta e três anos depois da sua morte, no prólogo à edição mexicana dos “Cantos” de Ezra Pound, de 2018, a recortar com meridiana clareza o que se estava em jogo nesse livro seminal que foi “A Terra Sem Vida”. Falamos de Giorgio Agamben, que escreveu o seguinte: «Existem três momentos decisivos na poesia em língua inglesa do século xx. O primeiro, “A Terra Sem Vida” (1931), nascido da estreita colaboração entre Eliot e Pound («il miglior fabbro», a quem o poema está dedicado), foi lido como um texto enigmático e profundo, cuja compreensão necessitava de um deciframento preliminar de suas densas estruturas ocultas. Trata-se, na realidade, de uma colagem de frases e figuras provenientes de toda a história da cultura ocidental (e a que se juntam referências orientais), em cujo tecido se sucedem a Sibila de Cumas e o Graal, Ludovico II da Baviera e o Rei Pescador, Tirésias e S. Agostinho, Filomela e o baralho do Tarot, os sermões de Buda e Gérard de Nerval, Dante e as Upanishad, Ovídio e Flebas o fenício... Estes fragmentos não compõem, como sugeria Curtius, metendo em paralelo Eliot com um poeta alexandrino, um mosaico inteligível: estão, em vez disso, dadaisticamente isolados e desprovidos de qualquer correspondência recíproca, porque o seu único sentido consiste na sua incompreensibilidade. As tentativas dos intérpretes de sacar à luz um significado oculto através do paciente, inesgotável, inventário das fontes, só podem fracassar. A “terra sem vida” é, de facto, a terra da cultura ocidental, cuja tradição se interrompeu, e ao poeta só lhe resta juntar, mais ou menos ao acaso, os restos: these fragments I shored against my ruins, conclui Eliot, actuando aqui certamente como um filólogo alexandrino que recolhe os fragmentos que escaparam ao incêndio da grande biblioteca.»

www.hojemacau.com.mo

Eliot

Mero registo duma falência soteriológica de cujas promessas só restam os fragmentos que escaparam “ao incêndio”. O que instaura a poesia como derradeiro contacto com o númen perdido ou o último e fugaz flagrante do Belo. Entretanto, não esqueçamos que o que torna o Belo intemporal e não descartável é o que Schopenhauer nele descobriu, e Hegel e uma série de estetas ulteriores corroborariam, e que se prende ao seu modo de operar. Diz Schopenhauer: «O prazer estético que a beleza produz consiste em boa parte no facto de, ao entrarmos no estado de contemplação pura, ficarmos de momento desembaraçados de todo o querer, isto é, de todo o desejo e cuidado, como que, de certo modo, livres de nós próprios.» O Belo é o que nos coloca fora de nós. Onde estamos quando ouvimos uma peça musical que nos comove e transporta? Fluímos com a peça, algures, no sulco do imponderável. A ausência de querer e de interesse detém o tempo,

h

9

2

aplaca-o. Esta detenção ou dilatação do tempo (refiro-me ao tempo psicológico) é o que sucede na presença do Belo, diluindo-se aí a separação entre sujeito e objecto. O sujeito mergulha contemplativamente na obra e unifica-se, reconciliase com ela e consigo. «A experiência do belo desnarcifica o sujeito e desinterioriza-o», anota Simone Weil em “A Graça e a Gravidade”, que definiu os efeitos disso com exactidão: «a beleza exige de nós que renunciemos à nossa posição figurada como centro». Eliot encena este descentramento, mesmo que compelido, mesmo que seja o Inferno a olhar-nos e a deslumbrar-nos com a beleza das ruínas. Eliot, ao contrário de tantos, não quis alhear-nos do mal do mundo, mas dignificar a memória das ruínas, o seu modo decaído de oráculo fragmentado. Uma das últimas e inesperadas influências de “A Terra Sem Vida” sobre um artista, e num campo inesperado, encontro-o no filme “Ao Correr do Tempo” (1976), de Wim Wenders, que leio como

O BELO É O QUE NOS COLOCA FORA DE NÓS. ONDE ESTAMOS QUANDO OUVIMOS UMA PEÇA MUSICAL QUE NOS COMOVE E TRANSPORTA? FLUÍMOS COM A PEÇA, ALGURES, NO SULCO DO IMPONDERÁVEL

uma paráfrase cinematográfica do poema de Eliot. Um homem, Robert, num Volkswagen a alta velocidade atira-se com o carro para dentro do rio Elba e, salvando-se das águas, é “recolhido” por um outro homem que nas margens do rio, na cabina do seu camião, tentava barbear-se, Bruno, conhecido por King of the Road. Sem uma explicação, Robert, aceita boleia no camião que Bruno (uma espécie de Rei Pescador) conduz e assim se inicia uma viagem pela Alemanha, ao correr do tempo... Qualquer dos dois lacónico q.b.; Bruno percorre a Alemanha no exercício de uma profissão à beira da extinção, reparando projetores de cinema pelas pequenas terras de província e levando bobines. É, por outro lado um filme sobre a nostalgia do cinema, funcionando a viagem como símbolo do reiterado on the road das imagens, ao som dos Velvet Underground, que toca numa music-box que Bruno leva no camião. Ambos são personagens absolutamente exaustos de si. Ambos carregam consigo as ruínas de dois mundos que já viveram o seu esplendor, o do cinema com Bruno, e o do amor com Roberto, uma espécie de terapeuta da fala. No final da fita os personagens passam a noite numa casa semi-destruída e cheia de marcas de guerra, onde os soldados americanos, trinta anos trás, picharam as paredes com dizeres e nomes, testemunhando a sua passagem por ali. E às duas por três, destaca-se um nome na parede, Eliot. Não é exactamente T.S. Eliot, mas quem quer saber o que significam as vogais, estas ou as outras que lá se encontram. Está lá o apelido do poeta como uma evocação, uma referência oblíqua (sim, no cinema, tudo é signo), para não dar a chave por inteiro. Tão oblíqua como essas duas letras que na cena final se grafam como um néon na vidraça do camião e onde se lê WW (como se fossem as iniciais de Wim Wenders) e que afinal são o reflexo de Weisse Wand (Parede Branca), o nome de um cinema. Este e “As Asas do Desejo” serão as obras-primas de Wenders, e Eliot anda por ali.


4 3 7 6 1 2 6 5 7 6 1 4 3 5 1 7 6 3 [f2]utilidades 10 6 7 4 5 6 3 3 2 1 5 1 6 4 3 2 3 1 5 6 7 2 4 TEMPO POSSIBILIDADE 1 2 3 2 4 7 7 5 1

5 2 3 4 1 7 7 3 DE 6

4 6 1 2 3 5 TROVOADAS 7

27

5 6 1 7 3 2 6 3 4 1 7 4 MIN 25 2 5

1 3 7 2 7 5 4 2 3 3 7 6www.hojemacau.com.mo 4 5 1 4 5 1 7 6 2 7 5 6 2 3MAX2 296HUM 1 80-98% UV 5 6 1 3 4 4

28

UM DISCO HOJE S3 U D O K U 1 5 6 2 4 7 3 6 4 7 30

4 7 3 6 4 2 1

3 2 1 4 5 7 6

5 4 7 3 2 6 1

2 1 6 7 3 5 4

29

7 2 4 3 1 2 3 5 1 3 5 6 4 2 7

3 5 7 4 1 6 2

1 3 5 7 6 1 2 3

7 5 2 1 6 4 3

4 6 3 5 7 1 2

6 6 2 4 1 5 5 3 6 7 4 2 1 3 5

SOLUÇÃO DO PROBLEMA 29

5 3 6 4 2 3 4 7 6

PROBLEMA 30

2 1 6 5 5 6 7 4 4

3 4 5 1 2 7 2 1 7 4 3 6 1 5quinta 6 3-feira 4 2 11.8.2022 6 2 1 7 5 4 4 3 2 6 7 5 5 7 3 2 6 1 8.34 BAHT 0.22 YUAN 1.20 7 6 4 5 1 3

CINETEATRO SUBLIME | WHAT I GOT

6 7 1 5 3 4 2

3 4 5 1 6 2

3 7 2 1 4 4Confesso 6 que 1 foi3o dálma7 ta na capa que me convena inserir finalmente o 1ceu 2 5 6 3 CD no discman, depois o meu irmão mo ter 5de 4 7 2 1 oferecido pelo aniversáDepois, 7rio. 3 4 foi5difícil6de o tirar. What I got é uma autoria 2edição 1 dupla 6 da 7 5da banda norte-americana de 6ska 5punk 3e raggae 4 com 2 algumas das melhores

faixas criadas pelo grupo que acabou cedo de mais, 35após a morte do seu vocalista e fundador Bradley Nowell. Durante os seus oito anos de existência, os Sublime lançaram apenas três álbuns de estúdio. Pedro Arede

30

6 5 7 3 2 4 1

5 2 4 6 1 3 7

C34I N E M A

SALA 1

2 5 7 3 4 6 1

DORAEMON THE MOVIE: NOBITA’S LITTLE STAR WARS 2021 [A] FALADO EM CANTONÊS Um filme de: Yamaguchi Susumu 14.00, 17.45

MINIONS: THE RISE OF GRU [B] FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS Um filme de: Kyle Balda, Brad Ableson, Jonathan del Val 16.00, 19.45

CHILLI LAUGH STORY [B]

FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Coba Cheng Com: Ronald Cheng, Gigi Leung, Edan Lui, Sandra Ng 21.30 SALA 2

MAMA’S AFFAIR [B]

FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS

3 7 6 5 2 1 4

6 4 1 2 7 5 3

7 3 4 1 5 2 6

Um filme de: Kearen Pang Com: Teresa Mo, Keung To, Jer Lau 14.30, 19.15, 21.30

5 2 3 6 1 4 7

6 5 7 3 1 4 2

7 3 1 2 5 4 6 5 2 4 7 3 1 6 4 3 7 5 2 1 2 4 5 3 7 6 1 1 7 3 5 6 2 4 5 2 1 4 3 6 5 1 6 7 3 2 4 3 4 6 2 5 7 1 3 THOR: 7 LOVE 6 AND2THUNDER 5 4 6 2 4 5 1 7 3 7 5 1 6 4 3 2 6 4 3 1 7 2 Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores João Luz; José C. Mendes Redacção Andreia Sofia Silva; João Santos Filipe; Pedro Arede, 3 7 2 Nunu 6Wu Colaboradores 4 1 5Anabela Canas; António Cabrita; 4 Ana 1 Jacinto 7 Nunes; 3 Amélia 2 Vieira;6Duarte5Drumond Braga; Gonçalo2Waddington; 5 4José Simões 6 Morais; 1 7 www. 1 5 7 Julie 4Oyang;6Paulo3Maia e2Carmo; Rosa Coutinho Cabral; 6 Rui3Cascais; 2 Sérgio4Fonseca; 1 Colunistas 5 7André Namora; David Chan; 7 João1Romão; 2 Olavo3Rasquinho; 6 5 Paul Chan Wai Chi; Paula Bicho; Tânia dos Santos Grafismo Paulo Borges, Rómulo Santos Agências Lusa; Xinhua Fotografia Hoje Macau; Lusa; GCS; Xinhua hojemacau. Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare com.mo 4 6 3 Morada 1 Pátio 2 da Sé,5n.º22,7Edf. Tak Fok, R/C-B, Macau; 2 Telefone 6 528752401 1 Fax 7 4 3 1 6 5 7 4 3 28752405; e-mail info@hojemacau.com.mo; Sítio www.hojemacau.com.mo

1 5 2 6 7 3

5 2 3 4 7 1 6

6 5 5 4 3 6 2 1 4 7 7 3 • EURO 1 2

1 6 2 4 3 7 5

4 2 7 3 5 1

2 5 6 1 4 3 7

3 4 1 6 7 2 4 2 7 5 3 4 1 6 5 2 1 6 (EXTREMO) 7 5 3

4 1 5 7 6 3 2

7 1 6 2 4 5

1 6 7 3 5 2 4

33

2 1 5 7 3 4 12 6

CRAYON SHINCHAN THE MOVIE: THE TORNADO LEGEND OF NINJA MONONOKE [B] FALADO EM CANTONÊS Um filme de: Masakazu Hashimoto 16.45 SALA 3

THOR: LOVE AND THUNDER [B]

Um filme de: Taika Waititi Com: Chris Hemsworth, Natalie Portman, Tessa Thompson, Christian Bale 14.15, 19.15, 21.30

SUMIKKOGURASHI: THE LITTLE WIZARD IN THE BLUE MOONLIGHT [A] FALADO EM CANTONÊS LEGENDADO EM CHINÊS Um filme de: Takahiro Omori 16.30, 17.45

36

PUB.

Aviso de recrutamento Pretende admitir, mediante contrato individual de trabalho, nos termos definidos no “Estatuto do Pessoal do IAM”, homologado pelo Despacho n.º 78/CE/2021, um Letrado de 1.ª classe, 1.º escalão (Área de português, referência n.°0503/DIT-DAT/2022). Forma, taxa e local de apresentação das candidaturas: • Relativamente às condições e os documentos necessários, os pormenores do concurso, constam do aviso publicado na página electrónica (http://www.iam.gov.mo/p/recruit/) deste Instituto ou podem ser consultados nos locais abaixo indicados; • Os boletins de candidatura deverão ser entregues no prazo de 10 (dez) dias úteis, ou seja até ao dia 25 de Agosto de 2022, a contar do primeiro dia útil imediato ao da publicação do presente aviso; • Os interessados no concurso, obrigam-se a entregar pessoalmente ou por representante (não é necessária a entrega de procuração) o boletim de candidatura devidamente preenchido e assinado e os documentos referidos no aviso do concurso, no prazo acima referido e dentro das horas de expediente, nos locais que a seguir se indicam, efectuando o pagamento de MOP 300,00 (trezentas patacas), da taxa de inscrição (o pagamento pode ser efectuado em dinheiro ou através dos terminais de Macau Pass, incluindo o cartão de Macau Pass, Mpay; terminais de Govpay, incluindo VISA, Mastercard, UnionPay, Quickpass, Union Pay antigo, BOC online, Tai Fung Pay, CGB Pay, LusoCard Pay, ICBC Pay, UePay, Wechat Pay e Alipay). Se for verificado pelo Instituto de Acção Social que o candidato se encaixa na qualidade de detentor de dificuldades económicas no momento da inscrição, ficará isento do pagamento da taxa de inscrição. No entanto, o estado dessas dificuldades económicas será confirmado pelo IAM. Ø Centro de Serviços -Avenida da Praia Grande n.os 762-804, Edf. China Plaza, 2.° andar, Macau (Tel. 8795 2635) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Norte -Rua Nova da Areia Preta, n.° 52, Centro de Serviços da RAEM, Macau (Tel. 2847 1366) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Norte (Posto de Toi San) -Avenida de Artur Tamagnini Barbosa, n.° 127, Edf. D.ª Julieta Nobre de Carvalho, Bloco B, R/C, Macau (Tel. 2823 2660) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Norte (Posto de Fai Chi Kei) -Rua Nova do Patane, Habitação Social do Fai Chi Kei, Edf. Fai Tat, Bloco II, R/C, Lojas G e H, Macau (Tel. 2826 1896) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Central -Rotunda de Carlos da Maia, n.os 5 e 7, Complexo da Rotunda de Carlos da Maia, 3.º andar, Macau (Tel. 8291 7233) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público da Zona Central (Posto de S. Lourenço) -Rua de João Lecaros, Complexo Municipal do Mercado de S. Lourenço, 4.° andar, Macau (Tel. 2893 9006) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público das Ilhas -Rua de Coimbra, n.º 225, 3.º andar, Centro de Serviços da RAEM das Ilhas, Taipa (Tel. 2882 5252) ; Ø Centro de Prestação de Serviços ao Público das Ilhas (Posto de Seac Pai Van) -Avenida de Vale das Borboletas, Complexo Comunitário de Seac Pai Van, 6.° andar, Coloane (Tel. 8394 3456).

ANÚNCIO CONCURSO PÚBLICO N.º 15/P/22 EMPREITADA DE CONCEPÇÃO E DE REMODELAÇÃO DO CENTRO ENDOSCÓPICO 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11.

12.

13.

14. 15. 16.

A

Horário de expediente: de 2.ª a 6.ª feira, das 09h00 às 18h00 (aberto à hora de almoço, encerrado aos sábados, domingos e feriados). Macau, aos 3 de Agosto de 2022.

17.

O Presidente do Conselho de Administração para os Assuntos Municipais José Maria da Fonseca Tavares www. iam.gov.mo

Entidade que põe a obra a concurso: Serviços de Saúde. Modalidade de concurso: Concurso Público. Local de execução da obra: Centro Hospitalar Conde de São Januário. Objecto da Empreitada: Empreitada de Concepção e de Remodelação do Centro Endoscópico do Centro Hospitalar Conde de São Januário. Prazo máximo de execução: Trezentos e sessenta (360) dias (incluindo a fase de projecto, a entrega de equipamentos, instalação e fase de construção do projecto de renovação). Prazo de validade das propostas: O prazo de validade das propostas é de 90 (noventa) dias, a contar da data do Acto Público do Concurso, prorrogável, nos termos previstos no Programa de Concurso. Tipo de empreitada: Por preço global. Caução provisória: MOP539.400,00 (quinhentas e trinta e nove mil e quatrocentas patacas), a prestar mediante depósito em dinheiro, garantia bancária ou seguro-caução, aprovado nos termos legais. Caução definitiva: 5% (cinco por cento) do preço total da adjudicação (das importâncias que o empreiteiro tiver a receber, em cada um dos pagamentos parciais são deduzidos 5% (cinco por cento) para garantia do contrato, para reforço da caução definitiva a prestar). Preço Base: Não há. Condições de Admissão: Serão admitidos como concorrentes as entidades inscritas na DSSCU para execução de obras, bem como as que à data do concurso, tenham requerido a sua inscrição ou renovação, neste último caso a admissão é condicionada ao deferimento do pedido de inscrição ou renovação. As pessoas, singulares ou colectivas, por si ou sob forma de consórcio, só podem submeter uma única proposta. As sociedades e as suas filiações são consideradas como sendo uma única entidade, devendo submeter apenas uma única proposta, por si ou sob forma de consórcio com outras pessoas. As pessoas singulares ou colectivas que participam no consórcio, devem ter no máximo até três (3) membros, não sendo necessário existir entre os membros qualquer modalidade jurídica de associação. As entidades que participam no consórcio não podem apresentar outra proposta em nome individual ou participar noutro consórcio. Se for adjudicado, a pessoas singulares ou colectivas que participam no consórcio, antes da assinatura do contrato de adjudicação, são obrigados a proceder às formalidades, em modalidade de consórcio externo, nos termos das disposições referidas no Livro III do Código Comercial aprovado pelo Decreto n.º 40/99/M, de 3 de Agosto. Local, dia e hora limite para entrega das propostas: Local: Secção de Expediente Geral dos Serviços de Saúde, que se situa no r/c do Edifício do Centro Hospitalar Conde de São Januário; Dia e hora limite: Dia 26 de Setembro de 2022 (Segunda-feira), até às 17:45 horas. Em caso de encerramento dos Serviços Públicos da Região Administrativa Especial de Macau, em virtude de tempestade ou motivo de força maior, a data e a hora estabelecidas para a entrega de propostas, serão adiadas para o primeiro dia útil seguinte, à mesma hora. Local, dia e hora do acto público: Local: Rua do Campo, n.º 258, Edifício Broadway Center, 3.º andar C, Macau. Dia e hora: Dia 27 de Setembro de 2022 (Terça-feira), pelas 10:00 horas. Em caso de encerramento dos Serviços Públicos da Região Administrativa Especial de Macau, em virtude de tempestade ou motivo de força maior, a data e a hora estabelecidas para o acto público de abertura das propostas do concurso público, serão adiadas para a mesma hora do dia útil seguinte. Os concorrentes ou seus representantes deverão estar presentes ao acto público de abertura de propostas para os efeitos previstos no artigo 80.º do Decreto-Lei n.º 74/99/M, de 8 de Novembro, e para esclarecer as eventuais dúvidas relativas aos documentos apresentados no concurso. Visita às instalações: Os concorrentes deverão comparecer na sessão de esclarecimentos no dia 15 de Agosto de 2022 (Segunda-feira), às 10:00 horas, no Departamento de Instalações e Equipamentos do Centro Hospitalar Conde de São Januário. Local, hora e preço para consulta do processo e obtenção da cópia: Local: Divisão de Aprovisionamento e Economato dos Serviços de Saúde, sita na Rua do Campo, n.º 258, Edifício Broadway Center, 3.º andar C, Macau. Hora: Horário de expediente (das 9:00 às 13:00 horas e das 14:30 às 17:30 horas). Preço: MOP140,00 (cento e quarenta patacas), local de pagamento: Secção de Tesouraria dos Serviços de Saúde, que se situa no r/c do Edifício do Centro Hospitalar Conde de São Januário. Critérios de apreciação de propostas e respectivos factores de ponderação: Preço 45% Experiência em execução das obras B1 Experiência em obras de clínica médica (5%) B B2Estrutura das equipas executoras da obra e alocação dos recursos humanos 10% -Estrutura das equipas executoras da obra (2%) -Experiência em execução das obras do pessoal principal de engenharia (3%) Programa de concepção de trabalho (10%) 30% C -- Fluxo Utilização eficaz do espaço (10%) - Controle de infecção (10%) Programa de trabalhos D1 Programa de execução da obra - Plano de trabalho (3%) - Técnicas a aplicar (2%) D 10% D2 Cronograma de execução da obra - Progresso da obra (2%) - Fases da obra (2%) - Operabilidade (1%) E Prazo global de execução da obra 5% Junção de esclarecimentos: Os concorrentes poderão comparecer na Divisão de Aprovisionamento e Economato dos Serviços de Saúde, sita na Rua do Campo, n.º 258, Edifício Broadway Center, 3.º andar C, Macau, a partir de 10 de Agosto de 2022 (Quarta-feira) até à data limite para a entrega das propostas, a fim de tomar conhecimento de eventuais esclarecimentos adicionais. Serviços de Saúde, aos 4 de Agosto de 2022 O Director dos Serviços de Saúde Lo Iek Long


quinta-feira 11.8.2022

opinião 11

www.hojemacau.com.mo

um grito no deserto

Paul Chan Wai Chi

ENFRENTAR A REALIDADE

AARONP/BAUER-GRIFFIN/GC IMAGES

SABEMOS QUE o surto pandémico estará controlado em breve. Mas, para reanimar a economia de Macau, vai ser preciso tempo e líderes muito hábeis. Por exemplo, se uma pessoa sofrer de transtornos intestinais, além de tomar a medicação tem de fazer dieta. Se chegar ao ponto de não comer nada, o problema desaparece. No entanto, se estiver privado de alimento durante muito tempo, sofrerá de prostração e pode sucumbir. Durante o jogo da Supertaça de Inglaterra, realizado a 30 de Julho, nenhum dos milhares de espectadores usava máscara. A 31 de Julho, as pessoas que assistiram à corrida de Fórmula 1 na Hungria, durante o Grande Prémio 2022, também não as usavam. Tudo parece decorrer com normalidade em Inglaterra e na Hungria, como se a pandemia já tivesse passado e os países tivessem vencido esta batalha. Em Macau, as receitas dos casinos em Julho de 2022 atingiram os 398 milhões de patacas e o acumulado dos primeiros sete meses deste ano é de 26,6 mil milhões de patacas, enquanto, em Junho, as receitas obtidas através da taxação ao jogo em Las Vegas atingiram os 1.300 milhões de US dólares e, durante 16 meses consecutivos, as receitas mensais decorridas desta taxação ultrapassaram os 1.000 milhões de US dólares. Macau foi bem-sucedido na prevenção e no combate à pandemia, enquanto Las Vegas foi bem-sucedida na recuperação económica durante a pandemia. Las Vegas voltou a superar Macau e tornou-se a cidade que gera mais receitas através das taxas aplicadas ao sector do jogo a nível mundial. Por que é que os resultados destas duas cidades, ambas atingidas pela pandemia, são tão diferentes? A resposta está na forma como os dirigentes das duas cidades lidaram com os impactos da pandemia. Pois bem, olhemos agora para a situação de Hong Kong e de Macau. Macau tem de manter as fronteiras abertas com a China continental, por isso insistiu em adoptar de forma persistente a política da “meta dinâmica de infecção zero”, para assegurar a prevenção da pandemia. Por outro lado, Hong Kong seguiu em sentido contrário lutando para manter a sua posição de centro financeiro, por isso a sua forma de lidar com a pandemia tende obviamente para a “coexistência com o vírus”. As duas RAEs têm diferentes estatutos geopolíticos, diferentes valores, e, portanto, actuam de forma diferente, por uma questão de funcionalidade. A origem deste surto em Macau é ainda desconhecida e eu estou mais preocupado com a actuação dos membros do Governo local. Depois de terem passado mais de dois anos sobre o surgimento da COVID 19, as

*

Se não conseguirmos enfrentar a realidade não podemos resolver os problemas. A recuperação económica de Las Vegas não assentou na diversificação moderada da economia, mas no desenvolvimento progressivo da sociedade

medidas anti-epidémicas introduzidas pelo Governo da RAEM, em face do surto actual, são ainda mais severas do que em 2020. Falo, por exemplo dos testes PCR a que se têm de submeter os filipinos que vivem em Macau, que apenas têm validade de três dias, o que provocou muitas críticas de várias comunidades. Numa sociedade onde existe “zero interferência política”, apenas podem ser ouvidas as vozes e as opiniões públicas que louvam o Governo da RAE, e não as queixas e os sofrimentos da maioria da população. Se não conseguirmos enfrentar a realidade não podemos resolver os problemas. A recuperação económica de Las Vegas não assentou na diversificação moderada da economia, mas no desenvolvimento

Ex-deputado e antigo membro da Associação Novo Macau Democrático

progressivo da sociedade. Com o princípio orientador “um país, dois sistemas”, Macau não deve embarcar no caminho da economia centralizada. O Chefe do Executivo da RAEM, Ho Iat Seng, estará presente, no dia 9 de Agosto, na reunião plenária da Assembleia Legislativa, onde responderá às perguntas dos deputados. Se o Chefe do Executivo enfrentar a realidade e aproveitar esta oportunidade para explicar em detalhe as várias medidas que estão a ser tomadas para beneficiar a população, pode vir a ter uma boa hipótese de melhorar a popularidade do Governo da RAEM.

*Artigo escrito no dia 4 de Agosto.


“Toda a coisa necessária é por natureza aborrecida.” PALAVRA DO DIA

O Instituto Cultural (IC) decidiu adiar o prazo de candidaturas para a 40.ª edição do Concurso para Jovens Músicos para o período compreendido entre 28 de Setembro e 12 de Outubro, para que “os concorrentes tenham tempo suficiente para preparar a competição e gravarem as suas próprias actuações em vídeo”. Segundo uma nota de imprensa, o IC diz ter-se “inspirado no formato dos concursos de música realizados em outros países, tendo decidido que as actuações serão gravadas pelos próprios concorrentes e avaliadas remotamente pelos membros do júri”. Desta forma, “os concorrentes que têm sempre estudado música podem ter a oportunidade de desenvolver as suas potencialidades e, através deste concurso, obter comentários de avaliação profissional, melhorando assim os seus conhecimentos”, acrescenta o IC. Os concorrentes que desejem desistir podem apresentar o seu pedido por e-mail até às 16h do dia 24 de Agosto.

Honda Lucro cai 33% no 1.º trimestre fiscal

O lucro da Honda caiu 33 por cento no primeiro trimestre do ano fiscal, face a igual período de 2021, devido à escassez de ‘chips’, o bloqueio na China devido à pandemia e o aumento de preços das matérias-primas. O lucro da empresa japonesa caiu para 149,2 mil milhões de ienes (cerca de mil milhões de euros) no trimestre entre Abril e Junho, abaixo dos 222,5 mil milhões de ienesum ano antes. Já as vendas trimestrais caíram 7 por cento, para 3,8 biliões de ienes. O recente bloqueio em Xangai está entre as causas da escassez no fornecimento de ‘chips’, segundo a Honda, que se escusou a dar mais detalhes.

Toshiba Lucro sobe 44% para 187 milhões de euros

A Toshiba revelou ontem que o seu lucro aumentou 44 por cento no primeiro trimestre do ano fiscal, para 25,9 bilhões de ienes (187 milhões de euros), face a igual período do ano anterior. O resultado líquido trimestral (Abril a Junho) foi alcançado enquanto o ‘gigante’ tecnológico japonês trabalhava para renovar a sua imagem de marca e tranquilizar os investidores sobre a gestão e a sua administração, justifica o grupo empresarial em comunicado. A Toshiba, que tem a sua sede em Tóquio, referiu ainda que as vendas trimestrais aumentaram quase 2 por cento, para 740,7 biliões de ienes. Além disso, indicou que contabilizou um prejuízo operacional no primeiro trimestre, já que enfrenta uma escassez global de ‘chips’, bem como um forte aumento nos custos das matérias-primas. O prejuízo operacional ascendeu a 4,8 biliões de ienes no trimestre em análise, sendo o primeiro prejuízo trimestral contabilizado em dois anos, contra o lucro operacional de 14,5 biliões de ienes de há um ano.

REOLIAN RAEM ABSOLVIDA DE PAGAMENTO DE INDEMNIZAÇÃO

Tudo sobre rodas O Tribunal de Última Instância (TUI) deu razão à RAEM no caso do ajustamento de tarifas que colocou nos tribunais o Governo contra a Reolian, antiga empresa de autocarros que abriu falência. Segundo o acórdão, a Reolian exigia à RAEM o pagamento de uma indemnização no valor de 39.9 milhões de patacas pela diferença entre os valores acordados no contrato de prestação de serviços e os novos valores de tarifas fixados pelo despacho do então Chefe do Executivo, Chui Sai On. O caso remonta a 26 de Julho de 2012, quando o Governo reuniu com representantes das três empresas de autocarros, TCM, Transmac e Reolian, a exigir uma melhoria dos serviços prestados para poder actualizar as tarifas, após várias

críticas da sociedade sobre o mau funcionamento dos serviços. Apenas a Reolian não correspondeu aos critérios exigidos pelo Governo, não tendo sido alvo de uma actualização de tarifas. O acórdão do TUI destaca que, à data, “existiam ainda vários casos punitivos associados à sociedade que se encontravam em fase de acom-

O TUI entende que a Reolian, após a reunião do Executivo com os representantes das três empresas de autocarros, fez “‘tábua rasa’ e descaso absoluto do acordado”

Óbito Morreu o ex-futebolista Fernando Chalana O antigo futebolista Fernando Chalana morreu ontem aos 63 anos, informou nas redes sociais o Benfica, clube no qual o avançado fez grande parte da carreira. “Fernando Chalana, o nosso Pequeno Genial, faleceu, aos 63 anos, na madrugada desta quarta-feira, 10 de agosto”, lê-se numa mensagem dos ‘encarnados’ no Twitter. Com início da PUB.

11.8.2022

Aristóteles

TIAGO ALCÂNTARA

Jovens Músicos Alteradas regras de candidatura ao Concurso

quinta-feira

formação no Barreirense, Chalana, 27 vezes internacional por Portugal, chegou ao Benfica em 1974/75, ainda com idade de júnior e mudou-se em 1984/85 para o Bordéus, clube no qual esteve três anos antes de regressar às ‘águias’, terminando a carreira com uma época no Belenenses (1990/91) e outra no Estrela da Amadora (1991/92).

panhamento”, além de que “se registava ainda um grande défice do nível dos serviços prestados” pela Reolian.

Da indiferença

O TUI entende que a Reolian, após a reunião do Executivo com os representantes das três empresas de autocarros, fez “‘tábua rasa’ e descaso absoluto do acordado”. “Na verdade, depois da recorrida [Reolian] não ter conseguido satisfazer as exigências de melhoria do nível de serviços que lhe foram impostas pela RAEM é que propôs uma acção no Tribunal Administrativo, reclamando o cumprimento, pelo Governo, da actualização dos preços unitários antes acordada”, destaca o TUI. Desta forma, a Reolian “pretendeu restaurar a sua posição jurídica, agindo em claro e manifesto ‘abuso de direito’”.

TAIWAN CHINA TERMINA MANOBRAS MILITARES EM REDOR DA ILHA

A

China terminou ontem as manobras militares em redor da ilha de Taiwan, após seis dias ininterruptos de exercícios, que incluíram o uso de fogo real e o lançamento de mísseis, anunciaram ontem as Forças Armadas chinesas. Num comunicado difundido através da rede social Weibo, o equivalente chinês ao Twitter, o porta-voz do Comando de Operações do Teatro Oeste do Exército de Libertação Popular (ELP), Shi Yi, disse que a força militar chinesa “concluiu com sucesso” vários objectivos nas manobras. “O ELP completou, com sucesso, várias tarefas, e testou efectivamente as capacidades integradas de combate conjunto das tropas”, acrescentou Shi. No mesmo anúncio, as Forças Armadas chinesas garantiram que vão manter exercícios regulares e operações normais na área, incluindo patrulhas no Estreito de Taiwan. Esta declaração surge um dia depois de o exército taiwanês ter também iniciado manobras para testar a sua capacidade defensiva contra uma hipotética invasão da China. Os exercícios militares chineses começaram na quinta-feira passada, em resposta à visita da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos (câmara baixa da Congresso norte-americano), Nancy Pelosi, a Taipé, e estavam inicialmente programados para terminar no domingo.