Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • TERÇA-FEIRA 10 DE JULHO DE 2012 • ANO XI • Nº 2648

Ter para ler

TEMPO POUCO NUBLADO MIN 27 MAX 33 HUMIDADE 55-90% • CÂMBIOS EURO 9.6 BAHT 0.2 YUAN 1.2

SUSANA CHOU DEMOLIDORA

“O Governo tem de fazer mais e falar menos” PÁGINA 4

Margarida Vila-Nova luta pelas PME que importam de Portugal

Portas promete ajudar

A actriz, que tem um pequeno negócio em Macau, falou com o ministro na sua visita ao território. Pediu-lhe que aliviasse a burocracia e a tributação com que se depara quem quer trazer produtos portugueses para vender cá. Portas garantiu-lhe que ia dar atenção ao problema. PÁGINA 3

IRMÃ OU AMANTE É A DÚVIDA

Quem é a misteriosa amiga de Kim Jong-un? PÁGINA 9

TERESA VONG, SOCIÓLOGA DA EDUCAÇÃO

Utilização da internet é “um problema social” PÁGINA 5

VIAGENS DE RIQUEXÓ

Uma tradição com dias contados em Macau CENTRAIS


2

política

terça-feira 10.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Alteração às leis eleitorais concluída e pronta para entrar na AL

Política sem mais mudanças

“O essencial é um desenvolvimento político gradual e estável.” Palavras de Leong Heng Teng, que afasta assim qualquer calendário para mais alterações às leis políticas da RAEM joana.freitas@hojemacau.com.mo

N

O dia em que anunciou a conclusão das alterações às Leis Eleitorais para a Assembleia Legislativa (AL) em 2013 e do Chefe do Executivo em 2014, Leong Heng Teng afirma que o caminho é sempre no sentido de um desenvolvimento do sistema político. Para já, porém, não há qualquer calendário para mais mudanças. O porta-voz do Conselho Executivo frisou ontem que o Governo se concentrou em rever as Leis Eleitorais – que acrescentam mais quatro deputados ao hemiciclo e mais cem membros ao Colégio Eleitoral -, deixando de fora assuntos que marcaram as eleições anteriores. A fixação de um limite para o financiamento das campanhas eleitorais ou dos períodos de

pré-campanha são exemplos dos temas à margem de discussão que o porta-voz diz, contudo, estarem a ser estudados. “Depois das experiências obtidas nas últimas eleições, o Governo estuda diferentes aspectos, mas desta vez só estas matérias [da alteração às leis eleitorais] foram discutidas. Esta discussão visa responder ao ajustamento destas leis.” Leong Heng Teng afirma que os “trabalhos de estudo” estão em curso e que, posteriormente, mais informação será revelada.

DEFESA DO PROGRESSO

Sem grandes novidades no que ao desenvolvimento do sistema político diz respeito, o representante do Conselho Executivo escudou-se na abertura da Administração face às opiniões quando questionado sobre se o caminho é para a democracia. E descarta não ter havido evolução,

CALMA ATÉ 2019

GONÇALO LOBO PINHEIRO

Joana Freitas

análise e aprovação dos deputados ainda antes do final do ano. As propostas passam à frente de outras leis no hemiciclo até porque a AL tem eleições já no próximo ano. “Nestas políticas, o procedimento legislativo é feito desta forma. Sabemos da acumulação das propostas de lei e que a AL tem um grande volume de trabalho, mas esperamos ter um bom timing para a aprovação desta proposta.”

conforme foi acusado o Executivo por não ter alterado em muito a estrutura do hemiciclo e da Comissão Eleitoral com a recente reforma política. “Não podemos dizer que não houve progresso. É claro que alguns podem pensar que as mudanças deviam ser maiores, mas isso deve ser feito passo a passo e o caminho para o desenvolvimento do sistema político tem de ser gradual.” Leong Heng Teng diz que o PUB

essencial é um desenvolvimento político gradual e estável. Quando houver, no futuro, mais desenvolvimento da sociedade, haverá, consequentemente, mais desenvolvimento político. Para já, as mudanças vão concentrar-se na já badalada reforma política. A alteração às leis eleitorais será entregue na AL em breve. Sem mais espaço para consultas públicas, a proposta espera

Assim que for aprovada no hemiciclo a alteração à lei eleitoral para os deputados, o hemiciclo acrescenta mais quatro lugares. Em 2013, a AL passa assim a contar com 14 deputados eleitos por sufrágio directo. Também os indirectos recebem mais dois deputados, passando a ser 12. Não há mais alterações na AL até, pelo menos, 2019. No sufrágio indirecto – que representa sectores -, a área profissional, dos serviços sociais e educacional vai ter um dos dois novos assentos. Leong Heong Teng frisa que todas as opiniões foram ouvidas para a elaboração da lei – apesar de todas as polémicas que envolveram a reforma política – e reitera que o aumento dos assentos na AL é um caminho para o amadurecimento do sistema político. “É sempre no sentido da democracia.”

Sectores profissional, industrial e do trabalho em força na Comissão que elege CE

A

Representados às centenas

Comissão Eleitoral do Chefe do Executivo vai ter mais elementos nos sectores profissional, educacional e cultural e do trabalho e serviços sociais. Finalizada a revisão das lei eleitorais – em discussão e análise desde o ano passado -, o Conselho Executivo anunciou ontem quais os tipos de sector que vão merecer mais lugares no Colégio que escolhe o líder do Governo, agora com mais cem membros. O trabalho vai ser representado por 59 pessoas, mais 19 do que anteriormente, e os serviços sociais passam a ter mais 16 membros, num total de 50 pessoas a puxar pelo sector. Ao todo, são 115 representantes destas áreas, o mesmo número que os sector profissional, educacional e cultural tem. Neste, é o subsector pro-

fissional quem recebe mais atenção, contando agora com 43 membros, mais 13 do que tinha antes. Para falar pela educação estão um total de 29 pessoas. O sector industrial, financeiro e comercial passa a ter mais 20 lugares. Este é o grupo que maior representação tem na Comissão Eleitoral, com 120 pessoas a defendê-lo.

À ESPERA

Falta apenas a aprovação da revisão da lei pelos deputados da Assembleia

Legislativa (AL) para que as alterações entrem em vigor me 2014, altura da próxima eleição do Chefe do Executivo. Além dos acréscimos nos membros do Colégio Eleitoral, há ainda mudança no que diz respeito à quantidade de pessoas que podem propor candidatos a líder do Governo. Assim, os propostos ao cargo podem ser apresentados conjuntamente por, pelo menos, 66 membros da Comissão Eleitoral. Também o número de pessoas que pode votar para eleger os membros da comissão passa de 11 para 22. Vai ainda ser eliminado o mecanismo de candidato automaticamente eleito que, actualmente, permite que um deputado ocupe lugar no plenário sem necessidade de voto caso não haja mais candidatos. - J.F.


terça-feira 10.7.2012

política

3

GONÇALO LOBO PINHEIRO

www.hojemacau.com.mo

Margarida Vila-Nova quer simplificar importações de Portugal. Portas prometeu ajudar

Uma palavra pelos pequenos empresários A empresária à frente da Mercearia Portuguesa chamou a atenção do ministro dos Negócios Estrangeiros para o excesso de burocracia e tributação na importação de produtos portugueses para Macau Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

O

S processos de importação de um produto português, sobretudo para fora da União Europeia, desmoralizam em particular as pequenas empresas, por serem burocráticos e com demasiada carga fiscal. O problema foi exposto por Margarida Vila-Nova, a cara à frente da Mercearia Portuguesa, ao ministro do Estado e dos Negócios Estrangeiros de

Portugal, Paulo Portas, numa conversa privada. No seu primeiro dia oficial de visita ao território, o ministro dedicou um momento para atender a empresária, que compareceu no seminário “O Caminho das Exportações”, na Torre Macau, para ouvir as dificuldades sentidas

Negócio vai firme Apesar das adversidades apontadas, Margarida Vila-Nova disse que o negócio está bem posicionado no mercado. “A comunidade portuguesa tem sido fiel nas suas compras semanais. Depois, o grosso dos nossos clientes são chineses do continente, de Hong Kong, de Taiwan e japoneses.” Os compradores são também “bastante curiosos” sobre as mercadorias em exposição, como “a arte popular portuguesa e os produtos alimentares - conservas, doces, vinho, azeite, licores”. Produtos com certificado de qualidade para estarem em qualquer montra e serem apreciados “pela comunidade asiática”.

na transacção de produtos. “Há vários custos em torno de uma exportação, vários produtores, vários impostos”, conta ao Hoje Macau. “Nunca foi um processo fácil, sobretudo com a agravante de um fuso horário que não ajuda a um processo de exportação simplificado e justo.” A situação já tinha sido exposta, por escrito, antes da deslocação do ministro ao território. “A preocupação do nosso ministro com os obstáculos que os pequenos empresários enfrentam, no que toca às importações e exportações, tem a ver com isso. Ao saber da sua passagem por Macau, há três meses, expus-lhe algumas dificuldades com que me deparava.” Depois do encontro, Margarida Vila-Nova ficou confiante no futuro, mas mantém-se cautelosa. “O empenho do ministro é de simplificar e facilitar as exportações para que Portugal possa também ter uma porta de saída para a crise económica. Estou optimista, mas espero para ver, gosto sempre de aguardar os resultados finais.” No entanto, assegura, Portas assumiu o compromisso de “se debruçar sobre esta matéria”. Uma confiança

Encontro a dois Paulo Portas dedicou uns breves minutos no sábado para ouvir a empresária Margarida Vila-Nova, que lhe tinha exposto alguns constrangimentos dos actuais e potenciais empresários portugueses, ou seja, importadores e exportadores de produtos lusos. Uma das fornecedoras da Mercearia Portuguesa é Catarina Portas, irmã do ministro, mas Margarida Vila-Nova garante que esta relação não teve qualquer interferência no seu contacto informal com o líder da diplomacia portuguesa. “O encontro proporcionouse depois de ter enviado a exposição escrita, há três meses, para o seu gabinete. Depois fui contactada pela sua comitiva e por ele próprio. O que é que o nosso ministro dos negócios estrangeiros tem a ver com as andorinhas do Bordalo Pinheiro [um dos produtos representados por Catarina Portas]?” A pergunta do Hoje Macau foi feita um dia após Maria Amélia António, presidente da Casa de Portugal, ter dito que o ministro não deu “uma palavra” às associações de matriz portuguesa que promovem a cultura lusa no território.

acrescida para a também actriz porque, em várias intervenções do ministro ao longo da sua visita, salientou a importância de facilitar as exportações portuguesas para a China. A solução à vista, acredita Vila-Nova, passa por uma revisão de todos os impostos que um despacho de exportação implica. “Se forem revistos num acordo entre Macau e Portugal, que os proteja de taxas extraordinárias, podem reduzir consideravelmente o preço de um produto no mercado à chegada.”

Nesse sentido, pode surgir maior promoção dos produtos portugueses em Macau e a possibilidade de catapultá-los depois para o continente. “Acho importante que a porta fique aberta na China para os empresários portugueses, concretamente os novos produtores de vinho e azeite.” Por outro lado, acredita que se fossem atribuídas linhas de crédito aos empresários com vontade de lançar novos negócios fora de Portugal, podia-se também incentivar um espírito mais empreendedor no exterior.


política

Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

S

USANA Chou voltou a intervir no seu blog e voltou também a pôr o Executivo debaixo de um pequeno terramoto, ao escrever críticas violentas sobre a competência demonstrada pela Administração. Ou falta dela, para se ser mais exacto. Fala em gastos maiores para piores serviços e atrasos que já não surpreendem. Diz ainda que nem os deputados entendem as respostas do Governo, quanto mais o povo. As queixas sobre os departamentos do Executivo, salienta, continuam a aumentar, nomeadamente a forma como se sobrepõem uns aos outros. Assuntos que já não a surpreendem. O que ainda a deixa mesmo incomodada é a resposta do Governo às questões dos deputados, cujo teor é sempre “abstracto e confuso”. Um aspecto que lhe merece linhas mais detalhadas. “Antigamente, se os chineses não entendiam o discurso do Governo, dizia-se que a culpa era da tradução. Agora, embora eu tenha bom nível de chinês, não consigo à mesma entender as explicações do Executivo. Por isso, acho que o problema não é a língua, é mesmo um truque do Governo - não quer que os deputados e o povo percebam o que está a dizer.”

“TRISTEZA INEXPLICÁVEL” Quando fala da palavra “reforma”, Susana Chou sente “uma tristeza inexplicável”. “O resultado da reforma administrativa é uma estrutura inchada e a sobreposição de funções no Governo, pior do que estava antes. Estudei administração, assim como

terça-feira 10.7.2012

www.hojemacau.com.mo

HOJE MACAU

4

Susana Chou esmaga o Governo em mais um post no seu blog

“Abstracto e confuso” tenho longa experiência de administração. Sei que a essência da administração é usar menos recursos para fazer mais trabalho. Mas o que vemos agora é o contrário. Uma reforma administrativa sem resposta proporcional ao aumento extremamente ridículo dos funcionários públicos. Há agora um rácio de 1 para 17 entre funcio-

nários públicos e o total da população. Uma pequena cidade como Macau tem quase o maior departamento do Governo do mundo. O povo de Macau é assim tão difícil de gerir?”

BOATOS E ACÇÕES

A economia do território e “a enorme despesa pública no Governo” são pontos

que causam grande preocupação a Susana Chou. Em particular depois de ter surgido o boato que o Governo Central iria condicionar a autorização de vistos para os habitantes do Continente poderem vir a Macau. “Este boato deixou o sector de turismo bastante nervoso, com reflexos até nas acções das empresas de jogo de Macau

listadas em Hong Kong, que sofreram quedas. Tudo isto porque a economia de RAEM depende demasiado dos turistas continentais. Se Macau é o que o Governo lhe chama - um centro mundial de turismo e lazer - por que foi preciso que viesse negar o boato? O Executivo tem é que fazer mais e falar menos. O centro mundial de turismo

e lazer não vai acontecer só por ser um slogan. É preciso pensar como atrair mais turistas estrangeiros para que Macau deixe de depender dos turistas continentais. Se o Governo não realizar a diversificação da economia, um dia, quando as coisas piorarem – e com a despesa pública que existe - Macau ficará ainda pior.”

Novo Macau acusa jornal Ou Mun de violar contrato de concessão do terreno do novo prédio

Arrendamentos em causa

O

jornal Ou Mun foi acusado pela Associação Novo Macau Democrático (ANMD) de não estar a cumprir o contrato de concessão do terreno cedido pelo Governo ao jornal. Jason Chao, presidente da associação, denunciou o alegado incumprimento, dizendo que o Ou Mun está a arrendar o 12º andar do novo edifício onde se instalou recentemente. Nesse piso, funciona o Centro de Estudo do Desenvolvimento de Qualidade dos Cidadãos de Macau,

que Jason Chao diz ter sido financiado pela Fundação Macau em dez milhões de patacas – ou seja, com dinheiro público. O centro, acusa, está a entregar dinheiro ao jornal, consequente de uma renda que terá alegadamente de pagar para ocupar o local. O contrato de concessão do terreno doado pelo Governo não permite arrendamentos, o que, contesta o jornal, não está a ser feito. Numa carta enviada às redacções – e depois de ter recusado resposta a Jason Chao -, o jornal defende-se afirmando

que nunca arrendou qualquer andar e que o Centro funciona de forma gratuita no 12º piso do edifício. As únicas quantias que o centro tem de pagar são as despesas normais de condomínio, como água, elevador e ar condicionado. AANMD não está, ainda assim, satisfeita com a justificação. Alega mesmo que o Governo já sabia que estava a ser arrendado um espaço. “Pedimos ao Secretário para as Obras Públicas e Transportes para investigar o caso e ao Centro que

revele quanto paga de renda”, criticou Jason Chao. O responsável da associação fala mesmo em conluio entre o Ou Mun e o Executivo.

ANTIGO EDIFÍCIO MANTÉM-SE

Além desta acusação, a ANMD aponta o dedo a outro aspecto: o antigo edifício do jornal ainda pertence ao Ou Mun e está a ser arrendado a um banco. Jason Chao não vê esta atitude com bons olhos, quando o jornal não paga nada pelo

prédio onde está. Mas o Ou Mun tem outra opinião. A ANMD questionou também o Governo quanto a não ter recuperado o prédio antigo quando aprovou o pedido de concessão de terra para construir um novo edifício. O jornal defende que o terreno do antigo edifício é seu, pelo que o arrendamento não tem qualquer problema. O Ou Mun é um dos mais antigos jornais de Macau, dos mais lidos pela comunidade chinesa. - C.L.


terça-feira 10.7.2012

sociedade

www.hojemacau.com.mo

5

Governo deve ajudar escolas a criar políticas de sensibilização

Uso da internet é “problema social” Teresa Vong, directora do centro de investigação educacional da UMAC, acredita que as novas tecnologias e o uso inadequado da internet podem diminuir literacia e qualidade de vida dos jovens Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

“E

STARÁ a tecnologia a ajudar na nossa qualidade de vida?” A pergunta é colocada por Teresa Vong, professora de sociologia da educação e directora do centro de investigação educacional da Universidade de Macau (UMAC), que alerta para a necessidade reponderar o contributo dos novos meios tecnológicos. “É um momento importante para reconsiderarmos se usamos a tecnologia para o avanço da sociedade ou se estamos a ser usados pela tecnologia e a reduzirmo-nos como parte de uma máquina.” A investigadora diz que é preciso dar atenção a dois factores: a literacia dos jovens e a sua qualidade de vida. “Se estão acostumados a usar imagens para aprender, a literacia diminui”, avança, “e se os adolescentes despenderem um terço do seu tempo na internet sem fazerem exercício físico, qual a qualidade de vida dos estudantes e suas competências?” Estes problemas, garante, são uma perda não só para os adolescentes mas, consequentemente, para a sociedade tornando-se um “problema social” porque fecham portas à comunidade em redor. O Governo deve, por isso, dar atenção a políticas de sensibilização nos estabelecimentos de ensino, para que os mesmos possam alertar os educadores. “Estou a sugerir há muitos anos que o Governo e as escolas olhem com atenção se devemos deixar que os alunos usem tecnologia de informação desde tenra idade porque trata-se de prevenir os direitos dos estudantes”, identifica. Carlos Duque Simões, presidente da Associação de Pais

da Escola Portuguesa de Macau (EPM), acredita que o Governo pode criar políticas ou apoios para ajudar as escolas mas, ressalva, são os estabelecimentos e a família os responsáveis por resolver os problemas advindos do uso excessivo das novas tecnologias e internet. “O problema é o de que a internet seja usada tão frequentemente que prejudique a capacidade de concentração do aluno e a sua disponibilidade mental e de aprendizagem”, identifica. Algo a que a

EPM já deu atenção num ciclo de palestras em 2011 mas que, adianta, não é suficiente. “Os pais têm de ser vigilantes, saber em que ‘sites’ passam o tempo e chamar a atenção sobre o seu uso, racionalizando o acesso à internet”, alerta, até porque, garante, a família muitas vezes descura este papel. Como observador atento da questão, Carlos Simões acredita que a realidade dos alunos acaba até por ficar destorcida com o uso precoce e, muitas vezes, desapropriado da

Expo Franchising regressa em 2013 Terminou este fim-de-semana a quarta edição da “Exposição de Franquia de Macau 2012”, cujo regresso já está marcado, de forma “provisória” para o próximo ano, cuja data se situa entre 12 a 14 de Julho. Este ano, a Expo Franchising atraiu mais de 13 mil pessoas, sendo que 52,7% do público tinha idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos. Já 32,5% das pessoas que passaram pelo Venetian tinham entre 31 e 45 anos. Quanto ao balanço económico, foram organizadas 1346 sessões de bolsas de contacto, tendo sido ainda assinados 25 protocolos. Querendo tornar-se uma forma de atrair mais investidores e empresas

do estrangeiro, o evento destacou-se pelo “aumento do nível de profissionalização”, com o número de empresas profissionais a aumentar em 25% face a 2011. “O aumento do número de stands especiais e empresários profissionais reflectem um aumento da profissionalização da exposição”, disse Echo Chan, directora-executiva do Instituto de Promoção do Investimento e Comércio de Macau (IPIM). Chan disse ainda que “com o aumento do nível de internacionalização da exposição, Macau irá manifestar gradualmente o seu papel como plataforma regional de franquias e lojas em cadeia.”

internet. “Os alunos acabam por pensar que as formas de socialização são feitas através da internet e não através da vida real. Isso é um problema concreto”, frisa. Outro problema avançado por Teresa Vong está relacionado precisamente com o uso precoce dos aparelhos electrónicos, pelo que os jardins-de-infância e escolas têm de clarificar os benefícios e prejuízos do seu uso. “É preciso também alertar educadores para não darem às crianças aparelhos tecnológicos para que eles se entretenham, estão a criar uma qualidade de vida limitada”, alerta. A presidente do jardim-de-infância Costa Nunes, Vera Gonçalves, frisa que a orientação e supervisão é essencial. “O que estão a ver tem de ser bem acompanhado, como na televisão. Não é censura mas é para controlar que vêm programas adaptados à sua idade”, sendo que o jardim-de-infância é a primeira etapa e a “melhor altura” para começar essa orientação. No entanto, Vera Gonçalves não renega os aspectos positivos da sua utilização, como os jogos lúdicos e de competição, a informação escrutinada mas não só. “Este ano, pelo facto de termos tecnologia e internet, pudemos fazer um contacto com outra sala de outro jardim-de-infância em Portugal, porque o aluno tinha vindo de lá, o que foi bom para rever os seus colegas e educadoras”, exemplifica. “A nível de aprendizagem de línguas, a nível de imagens também é bom perceber a natureza, o que nos dá o mundo lá fora, têm contacto com outras culturas, com a história, é uma janela para o mundo”. Nestas idades, dos três aos cinco anos, ainda não existe um uso excessivo das novas tecnologias mas antes um interesse crescente pelos jogos electrónicos e pela televisão.

Droga origina prisão preventiva

Uma investigação preliminar feita pelo Ministério Público (MP) concluiu que existem “fortes indícios dos crimes de tráfico de droga”, que terão sido praticados por dois indivíduos, em duas situações diferentes. Actualmente, estão ambos em prisão preventiva, estando a aguardar julgamento. Ambos os casos aconteceram no dia 20 do passado mês de Junho. O primeiro foi detectado pela policia durante a madrugada, quando um individuo de Hong Kong, de apelido Chong e com 27 anos, confessou “seguir a ordem telefónica de terceiros em Hong Kong para vir a Macau para a venda de droga há já três semanas”. O suspeito terá ainda indicado o lugar da transacção e o contacto do comprador, sendo que iria receber uma compensação de 30 mil dólares de Hong Kong, metade do dinheiro obtido com a venda da droga. A policia verificou ainda que Chong possuía consigo 8 gramas de cocaína, no valor de 20 mil patacas. Já a segunda suspeita recai sobre um individuo de Macau, de apelido Ó, também com 27 anos. Este terá sido interceptado pela policia na tarde de 20 de Junho, sendo que tinha na sua posse 19 gramas de cocaína e ketamina, cujo valor era de 48 mil patacas. O individuo confessou ainda que foi a Zhuhai cinco vezes para comprar droga para vender em Macau, por forma a “pagar as dividas”.

OMS ensina medicina tradicional

Já começou o primeiro curso para médicos locais no âmbito da medicina tradicional chinesa, e que dura até ao próximo dia 13. No total, cerca de 19 formandos, vindos de 19 países, estarão presentes no evento. Tal iniciativa insere-se no inicio oficial do Plano de Cooperação na área da medicina tradicional, assinado entre o Governo e a Organização Mundial da Saúde (OMS) no ano passado. O curso pretende incidir sobre a qualificação profissional e a aplicação clínica da acupunctura para os médicos e mestres da medicina tradicional chinesa.


6

publicidade

www.hojemacau.com.mo

terรงa-feira 10.7.2012


terça-feira 10.7.2012

Governo central com medidas para estimular o consumo

Taxa de juro volta a descer Maria João Belchior info@hojemacau.com.mo

O

Banco Central da China voltou a anunciar na semana passada a descida da taxa de juros tanto para depósitos como para os empréstimos. A decisão, que chega um mês depois da última descida da taxa de juros, aparece como mais uma tentativa pelo governo central de estimular a economia interna. As taxas de juro estão neste momento nos 3% para depósitos a um ano e nos 6% para empréstimos, com uma flutuação permitida pelo banco central. O abrandamento do crescimento da economia, que continua no entanto a ser a que mais cresce na Ásia, preocupa as autoridades que

Manter estável a taxa de inflação, uma das metas do primeiro-ministro Wen Jiabao, tem sido alcançado. Em Junho, a inflação desceu para 2.2 %, sendo o valor mais baixo dos últimos dois anos e meio. Se por um lado, se descansa o consumidor médio chinês, por outro, espera-se que o controle sobre o índice de preços contribua para a confiança necessária ao estímulo.

Yuan dá-lhe forte euro atingiu ontem o valor mais baixo face à moeda chinesa numa década, com a moeda única europeia a valer apenas 7,7759 yuan. Trata-se de uma descida de 0,0392 yuan em relação ao anterior recorde da moeda chinesa face ao euro, estabelecido no dia 1 de Junho (1 euro=7,8151 yuan). Pelas cotações do banco central da China, ontem de manhã, um euro valia apenas mais 0,6312 yuan do que o mínimo histórico, registado em Fevereiro de 2002 (1 euro=7,1447 yuan). O yuan ainda não é inteiramente convertível, mas a sua cotação pode variar um ponto percentual por dia face a um pacote de moedas internacionais que inclui o dólar norte-americano, o iene japonês, o euro e a libra britânica. Quando a moeda única europeia

esperam estimular o consumo e o próprio mercado de investimento com estas medidas. Mas muitos analistas aconselham outras medidas, como por exemplo a reforma do sistema financeiro e um estímulo maior dado a quem quer investir. O crescimento do Produto Nacional Bruto tem vindo a oscilar entre os 7,6% e os 7,8%, tendo registado uma descida de Abril para Junho. A descida mostra que não se trata apenas de conseguir mais liquidez mas de garantir a confiança do consumidor.

INFLAÇÃO DESCE

Moeda europeia desceu para o valor mais baixo numa década

O

nacional

www.hojemacau.com.mo

começou a circular, em Janeiro de 2002, um euro valia 7,4808 yuan e um mês depois desceu para 7,1447. Mas, em Junho de 2002, a cotação do euro passou a barreira dos oito yuan e, apesar de algumas flutuações pontuais, desde Março de 2003 esteve quase sempre acima dos nove yuan. Em Dezembro de 2004, um euro chegou a valer 11,284 yuan.

CRISE FATÍDICA

A acentuada desvalorização do euro face ao yuan começou em 2011, coincidindo com o agravamento da crise da dívida soberana na Europa. Em Janeiro, a moeda europeia caiu para 8,0104 yuan. Três meses depois, já valia um pouco mais (8,3105 yuan), mas em Maio ficou aquém dos 8 yuan, o que não acontecia há quase uma década.

7

Com os últimos números contabilizados, a inflação na China durante o primeiro semestre de 2012 abrandou para 3,3%. Além da descida da taxa de juros, o Banco Central também ordenou a descida do rácio de reserva dos bancos, permitindo assim uma maior facilidade para a cedência de empréstimos. A descida do rácio de reserva ficou, na banca, nos 20%, menos meio ponto percentual que antes, e nas pequenas e médias instituições financeiras o valor estabeleceu-se nos 16.5%. A decisão deixar disponíveis mais de 400 mil milhões de renminbi para o mercado. Esta também foi a segunda vez que o banco central desceu a percentagem do rácio de reserva para os grandes bancos. Segundo a revista chinesa de análise económica Caixin, em Abril deste ano o valor combinado dos empréstimos dados pelos bancos chineses era de 682 mil milhões de renminbi.

Penalizadas por dados do emprego dos EUA e indicadores económicos do Japão

Bolsas asiáticas em baixa A

S bolsas da Ásia estavam ontem a negociar em baixa, penalizadas pelos dados do emprego nos Estados Unidos, que levantaram novos receios sobre a maior economia mundial, e pelos fracos indicadores do Japão também revelados. A bolsa de Tóquio estava a perder 0,84% a meio da sessão de hoje, enquanto que o índice Hang Seng, de Hong Kong, recuava 0,62%. Seul, Xangai e Sidney também estavam a negociar em terreno negativo. As principais praças do sudeste asiático também transaccionavam no vermelho, com os mercados bolsistas da Tailândia e de Singapura a encabeçarem as perdas na abertura. Os dados mensais sobre o emprego nos Estados Unidos decepcionaram os mercados, já que a economia americana criou, em Junho, um total de 80.000 empregos, contra os esperados 100.000.

POSITIVO COM QUEBRA

Para o comportamento negativo das bolsas na Ásia contribuiu também o facto de terem sido divulgados ontem

dados sobre o saldo positivo da conta corrente do Japão, que sofreu uma significativa quebra de 63% em Maio, ao situar-se nos 215,1 mil milhões de ienes. Um valor abaixo das expectativas dos analistas, que previam um saldo positivo na ordem dos 511 mil milhões de ienes.

Em contrapartida, a inflação na China abrandou em Junho, mas isso não foi suficiente para animar os investidores. O Índice de Preços no Consumidor (IPC), um dos principais indicadores da inflação, abrandou para 2,2% em Junho, menos 0,8 pontos percentuais do que em Maio.


8

nacional

terça-feira 10.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Construída por chineses em Luanda tem tudo. Menos pessoas

A cidade-fantasma

O

objectivo era albergar às portas de Luanda cerca de meio milhão de pessoas. Mas, até agora, o empreendimento Nova Cidade de Kilamba não passa de mais um elefante branco angolano construído com dinheiros chineses. Há relvados, prédios, apartamentos, escolas, lojas e estradas. A única coisa que não há? Pessoas. Era suposto o complexo residencial Nova Cidade de Kilamba - a cerca de 30 quilómetros de Luanda - estar por esta altura cheio de habitantes, mas na realidade é uma cidade-fantasma. As pessoas que aí conseguiram comprar um apartamento vêem-se agora a braços com propriedades depreciadas. A empresa China International

Trust and Investment Corporation (CITIC) gastou 3.500 milhões de dólares nesta urbanização que, uma vez completa, ocupará 5000 hectares. Em troca, Angola pagou o investimento com a sua matéria-prima mais preciosa: petróleo. Este investimento é o mais significativo de uma série de “cidades-satélite” que estão a ser construídas por empresas chinesas um pouco por todo o país desde que Pequim começou, há alguns anos, a investir fortemente em Angola.

PARA CLASSE MÉDIA

O governo angolano promoveu a Nova Cidade de Kilamba como um novo paraíso para a classe média angolana, que podia aqui encontrar um estilo de vida mais relaxado do que

no centro de Luanda. Mas num país onde a classe média ainda não tem visibilidade nem poder económico, o plano parece agora condenado. Elias Isaac, responsável pelo ramo angolano da sociedade OSISA (Open Society Initiative of Southern Africa), constata, em declarações à BBC, a triste realidade. “Não há classe média em Angola, só os muito pobres e os muito ricos. Por isso não há ninguém que compre este tipo de casas.” Os factos não desmentem Isaac: quase um ano depois de os primeiros 2.800 apartamentos concluídos terem sido postos à venda, apenas 220 foram vendidos. E mesmo estes - avança a BBC - não terão sido ainda totalmente ocupados. O local também não tem ainda

Deslizamento de terras no oeste do país a 28 de Junho

Resgatados 14 corpos

E

QUIPAS de salvamento resgataram, até ao momento, 14 corpos no sudoeste da China, numa zona afectada por um deslizamento de terras a 28 de Junho, mas 26 pessoas permanecem desaparecidas há quase duas semanas, informou ontem a agência Xinhua. Doze corpos foram resgatados das águas do rio Jinsha, afluente do Yangtzé, o maior rio da Chi-

na, que banha a zona atingida na província de Sichuan, sendo que outros dois estavam soterrados, indicaram fontes do centro de controlo de salvamento. O acidente ocorreu numa zona de construção de uma barragem hidro-elétrica, a cargo da mesma empresa que gere a das Três Gargantas, o maior projecto do mundo neste sector. Todas as vítimas

eram trabalhadores da barragem, ou membros da sua família, que viviam no edifício de três pisos que acabou por ser “engolido”. Fortes chuvas da época estiveram na origem do deslizamento de terras. Entre 2010 e 2011, a China contabilizou até 4.000 mortos na sequência de inundações e outros desastres naturais.

infra-estruturas a funcionar. À excepção de um hipermercado localizado à entrada do complexo, a BBC diz que não há outro sítio para comprar comida. Nada disto é surpreendente, porém, tendo em conta que os apartamentos estão a ser vendidos a preços que variam entre os 120 mil e os 200 mil dólares, num país onde se estima que dois terços dos cidadãos vivam com menos de dois dólares por dia. Tudo isto às portas de uma capital considerada este ano pela consultora Mercer a segunda cidade mais cara do mundo a seguir a Tóquio.

PROBLEMAS NO CRÉDITO

Paulo Cascão, director-geral da Imobiliária Delta, a agência que

está a gerir as vendas na Nova Cidade de Kilamba, frisa, porém, que o problema está na dificuldade de acesso a créditos bancários. “Os preços estão correctos para a qualidade dos apartamentos e para todas as condições oferecidas pela cidade. As vendas estão a decorrer lentamente por causa das dificuldades na obtenção de empréstimos.” Elias Isaac sublinha que a prioridade em Angola devia ser a construção de casas a preços reduzidos, uma vez que maioria da população ainda vive em barracas sem água, electricidade e saneamento. De acordo com Paulo Cascão, o governo anunciou recentemente que uma parte dos apartamentos de Kilamba se destina a habitação social, podendo ser arrendados por pessoas com poucos rendimentos. A BBC acrescenta que ainda ninguém sabe exactamente como é que será feito o processo de selecção de habitantes e os mais cínicos argumentam que tudo não passa de uma manobra eleitoralista antes das eleições de 31 de Agosto. Também se desconhece o que irá acontecer aos apartamentos que não forem vendidos. Isso não preocupa, para já, o governo. O vice-ministro das Obras Públicas, Manuel Clemente Júnior, disse à BBC estar convencido que o projecto será um sucesso. Respondendo às críticas que dão conta que a urbanização fica demasiado longe do centro de Luanda, o governante rebate-as. “Há sempre pessoas que criticam, mas graças às novas auto-estradas que estão a ser construídas, a Nova Cidade de Kilamba ficará apenas a 15/20 minutos do centro da cidade.”


terça-feira 10.7.2012

região

www.hojemacau.com.mo

Coreia do Sul intrigada com mulher que surge ao lado de Kim Jong-un

A amiga misteriosa

A

identidade da mulher que tem surgido ao lado do líder da Coreia do Norte, um dos países mais fechados do mundo, tem atraído a atenção da imprensa sul-coreana, dividida sobre se será sua irmã ou sua companheira. No domingo, a televisão norte-coreana mostrou imagens de uma jovem mulher ao lado de Kim Jong-un, durante uma homenagem a Kim Il-sung, avô do actual dirigente e fundador da Coreia do Norte, que morreu em 1994. O líder norte-coreano, que assumiu as rédeas do país em Dezembro na sequência da morte do seu pai, Kim Jong-il, fez-se acompanhar por outras personalidades, entre os quais o número dois do regime, Kim Yong-nam, e o chefe do exército, Ri Yong-Ho, mas a seu lado esteve uma mulher entre os 20 e 30 anos. A jovem misteriosa também apareceu com Kim Jong-un num

A

missão de observação eleitoral da União Europeia (UE) às legislativas de sábado passado em Timor-Leste considerou ontem o processo eleitoral credível e livre de intimidações e distúrbios. “As eleições legislativas realizadas a 7 de julho foram levadas a cabo num ambiente calmo e organizadas de forma amplamente transparente e credível”, afirmou em conferência de imprensa Fiona Hall, que chefia a missão da UE. Segundo a eurodeputada britânica, os eleitores timorenses mostraram “mais

concerto dado pela Orquestra Nacional na sexta-feira, segundo as fotos da imprensa oficial, onde surge de cabelo curto e vestida de preto. Os jornais sul-coreanos têm vindo a especular sobre a identidade da mulher e as opiniões dividem-se. Uns entendem que se trata da irmã mais nova do dirigente norte-coreano, Yo-jong, também educada na Suíça nos anos 90, enquanto para outros trata-se simplesmente da companheira de Kim Jong-un.

SÓ INCERTEZAS

As interrogações reflectem o secretismo em que está envolto de uma forma geral o país e, em particular, os seus dirigentes. A idade de Kim Jong-un, por exemplo, não é conhecida, ainda que a imprensa sul-coreana estime que tenha menos de 30 anos. Para o jornal sul-coreano JoongAng Ilbo, a mulher misteriosa

poderá ser Hyon Song-Wol, cantora famosa na Coreia do Norte, apontada como amante de Kim Jong-un. “Hyon é amiga de Kim desde a adolescência e o rumor que corre entre as elites norte-coreanas é de que é amante dele”, diz o diário, citando fonte dos serviços secretos sul-coreanos. Já Yang Moo-Jin, da Universidade de Estudos Norte-Coreanos, em Seul, estima ser “pouco pro-

vável” que a mulher misteriosa seja amante do jovem líder, isto porque as “primeiras-damas” norte-coreanas raramente aparecem em público. O mesmo académico acredita que poderá ser sua irmã ou “filha de uma das amantes do antigo líder da Coreia do Norte, permitindo a Kim Jong-un mostrar uma manifestação de solidariedade no seio do seu clã de dirigentes”.

Timor Processo eleitoral foi credível, diz representante da UE

“Ambiente calmo”

uma vez” entusiasmo pelo processo democrático e os direitos e liberdades políticas fundamentais foram respeitados. “As eleições foram genuinamente competitivas, apesar do uso das vantagens inerentes a quem está no poder não ter estado em conformidade com as boas práticas internacionais.” Para a missão de observação eleitoral da União

UE apoia com 20 milhões O representante da União Europeia em Timor-Leste, o embaixador espanhol Juan Carlos Rey, disse ontem que o país vai receber 20 milhões de euros para apoio ao setor da saúde e combate à má nutrição infantil e materna. “No contexto do fundo europeu para o desenvolvimento fizemos um programa orçado em 10 milhões de euros para a saúde para melhorar as condições nos distritos, do pessoal que está a trabalhar naquele sector”, afirmou à agência Lusa o embaixador espanhol. O apoio visa também ajudar os médicos timorenses formados em Cuba que “vão voltar e que precisam de ter condições de trabalho para beneficiar a população de Timor-Leste. Segundo o diplomata, os outros 10 milhões de euros foram atribuídos no contexto da iniciativa da União da Europeia para ajudar os países de África, Caraíbas e Pacífico a atingir os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. “Aquele fundo será aplicado em projectos nas áreas da nutrição infantil e de mulheres grávidas e a amamentar. (FED), totalizando 99 milhões de euros, no período entre 2006 e 2013.

Europeia continuam, no entanto, a “não existir disposições legais específicas relativas ao financiamento e despesas da campanha eleitoral, sendo que a lei de financiamento dos partidos políticos falha em estabelecer limites quanto a doações e despesas”. Na declaração preliminar de avaliação ao ato eleitoral, Fiona Hall destacou também o respeito da “liberdade de expressão nos meios de comunicação social” e o “aumento substancial na representação de mulheres”. A missão de observação eleitoral deslocou um total de 70 observadores eleitorais que, além da campanha eleitoral, acompanharam abertura, votação, encerramento e contagem em 215 mesas de voto nos 13 distritos de Timor-Leste. A missão vai permanecer em Timor-Leste até ao próximo dia 26. O CNRT, do actual primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, venceu sem maioria absoluta as eleições legislativas de sábado, segundo os

9

Afeganistão Karzai agradece apoio

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, agradeceu hoje à comunidade internacional pelo seu compromisso em dar mais de 16 mil milhões de dólares ao país até 2015 e apelou aos doadores para participarem na luta contra a corrupção. “Quero agradecer a todos os países, a todas essas organizações que prometeram apoiar o Afeganistão”, afirmou em declarações à imprensa, após uma conferência internacional sobre a ajuda ao país. No domingo, cerca de 80 nações e organizações internacionais prometeram dar mais de 16 mil milhões de dólares até 2015 e manter, até 2017, uma ajuda semelhante à da última década.

Cambodja Febre terá vitimado 52 crianças

Um vírus que causa a febre aftosa pode ter estado na origem da morte de pelo menos 52 crianças no Cambodja desde Abril, indicou a Organização Mundial de Saúde (OMS), num comunicado publicado ontem. “Segundo dados do laboratório, uma proporção significativa das amostras deram positivo ao enterovírus 71 (EV-71), causador da febre aftosa”, assinalou a OMS numa declaração conjunta com as autoridades do Cambodja e o Instituto Pasteur. Os cientistas têm realizado investigações durante os últimos meses no sentido de descobrir a origem da morte das crianças que tinham sintomas como febre, problemas respiratórios e neurológicos.

Coreia do Sul Homem choca camião contra embaixada do Japão

resultados provisórios do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE) depois de contados os votos nos 13 distritos do país.

ONU TAMBÉM FELIZ

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também felicitou o povo, governo e partidos políticos de Timor-Leste pela forma pacífica e ordeira como decorreram as legislativas de sábado no país. Num comunicado, divulgado à imprensa pela

missão das Nações Unidas em Timor-Leste, o secretário-geral da ONU elogia também o trabalho do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral, da Comissão Nacional de Eleições e da polícia timorense por garantir um ambiente seguro durante o processo eleitoral. “A forma como decorreram as eleições presidenciais e legislativas consolidaram os progressos feitos por Timor-Leste desde a restauração da independência há dez anos.”

Um cidadão sul-coreano fez embater hoje um camião contra a embaixada do Japão em Seul, em resposta a um acto de vandalismo cometido por um japonês de extremadireita contra um monumento sul-coreano. O condutor do camião, de 61 anos, derrubou a porta principal do recinto da representação diplomática pelas 4h55 locais, tendo sido imediatamente detido pela polícia, informou a agência noticiosa sul-coreana Yonhap. O homem confessou ter efectuado o ataque em protesto contra o acto de vandalismo perpetrado, em Junho, por Nobuyuki Suzuki, activista japonês de extrema-direita, que teve como alvo um monumento em homenagem às mulheres coreanas que o exército nipónico converteu em escravas sexuais durante a II Guerra Mundial.


reportagem

terça-feira

www.hojemacau.com.mo

Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

Triciclos tradicionais podem acabar a breve trecho

JOSÉ NEVES CATELA

A memória do riquexó

E

M Macau, os triciclos eram utilizados pelos residentes como forma de transporte regular nos anos 60. Agora, só os turistas fazem uso deste serviço, até porque os mais jovens não querem dar continuidade à profissão. Com o aumento dos acidentes rodoviários, causados pelos autocarros, crê-se uma boa altura para trazer à memória da população esta profissão tradicional e, de outro modo, lamentar o seu desaparecimento. Os primeiros meios de transporte na história de Macau foram as liteiras chinesas, que só se servem os ricos ou comerciantes. Antes da Segunda Guerra Mundial, riquexós de duas rodas, que só faziam uso da capacidade de pedalar dos homens e do seu impulso das mãos para avançar, acabam por tornar-se o meio de transporte principal para o povo. Cerca de mil triciclos entraram no território em 1948, substituindo os riquexós e ficaram o novo meio de transporte por excelência a um preço mais acessível. Este período foi o ponto alto dos triciclos na história de Macau. O segundo pico foi nos anos 60, causa do rápido crescimento populacional face ao êxodo continental. Até aos anos 70, os triciclos eram não só utilizados por residentes mas também por turistas de Hong Kong, imagens patentes nos filmes de época da região vizinha. Este foi, de resto, o último pico na história dos triciclos.

PERDEU O PAPEL DE TRANSPORTE PÚBLICO

LEI CHIO VANG

Os autocarros, que hoje são o transporte público por excelência, foram passando por diferentes fases de desenvolvimento, cada vez mais desde o nascimento no 1925. A Sociedade de Transportes Co-

HOJE MACAU

10

lectivos de Macau estabeleceu-se em 1986, logo seguida da companhia Transportes Urbanos de Macau nascida em 1988, até que em 2011, a terceira companhia do autocarro Reolian estabeleceu-se no mercado de Macau. Em Fevereiro deste ano, concretizou-se a primeira fase do metro ligeiro, que tudo indica, vai entrar


10.7.2012

reportagem

www.hojemacau.com.mo

Os triciclos só permanecem no território, enquanto transporte público, até aos anos 60, pelo que agora são um meio que funciona em exclusivo para o transporte de turistas, que partem de três pontos turísticos de Macau: Leal Senado, Templo de A-Má e as Casas-Museu da Taipa de quinta-feira a domingo

em funcionamento em Maio de 2015. Os triciclos só permanecem no território, enquanto transporte público, até aos anos 60, pelo que agora são um meio que funciona em exclusivo para o transporte de turistas, que partem de três pontos turísticos de Macau: Leal Senado, Templo de A-Má e as Casas-Museu

da Taipa de quinta-feira a domingo. O Governo deixou de atribuir licenças para os triciclos desde a Administração portuguesa, de qualquer forma, também não há jovens que queiram trabalhar nesse sector, que depende da força do motorista e não tem um rendimento fixo. Estima-se assim que em dez

anos a profissão ficará extinta e permanecerá apenas para a memória histórica da cidade.

OS DESAFIOS ACTUAIS

De acordo com o director da Associação dos Condutores de Triciclos de Macau (ACTM) Lei Kuok Wai, embora existam 60 triciclos em

Macau, haverá menos de trinta condutores do triciclo nesta profissão até 2012. A maioria deles vão mudar para outro sector por causa de rendimento não-fixo. Como a profissão é voluntária e já não há produção de triciclos, cada vez se regista um menor númer devido a danos causados. O custo de uma viagem turística a bordo de um triciclo pode custar entre 200 a 250 patacas. Na época alta de Turismo, um condutor do triciclo pode ganhar 6.000 a 8.000 patacas por mês, ao contrário, na época baixa para o turismo, ganha-se em torno de 3.000 patacas por mês. Nas duas últimas década, quase ninguém se interessou por dar continuidade à profissão, nem os próprios reformados. O condutor mais “novo” já tem mais de 60 anos.

NOVAS OPORTUNIDADES NA CIDADE

Os triciclos são hoje uma imagem de marca do território e envergam a sua quota parte de história de uma cidade com diferentes características culturais e sociais.

11

“Algumas agências de turismo quiseram alugar centenas de triciclos e respectivos condutores mas o número de triciclos era menor do que o pretendido. [Hoje em dia há cerca de 60 triciclos, sendo que as agências pretendiam pôr ao serviço à volta de 200 veículos.] Também as operadoras de jogo se mostraram interessadas em contratar o serviço dos triciclos para levarem os clientes aos casinos. Iriam pagar também os custos mas no fim o preço deste serviço não chegou a um acordo”, disse Lei Kuok Wai, director da ACTM. O responsável disse também que é necessária mais ajuda do Governo, tendo a Secretaria para os Assuntos Sociais e Cultural afirmado em ocasiões anteriores o desejo de manter esta profissão antiga. “Será que a máquina vai substituir o motor humano para poupar forças dos condutores? Ou, tal como na Malásia e em Pequim, podemos esperar que o Governo compre os triciclos e contrate os condutores, dando-lhes um rendimento fixo, de forma a melhorar a imagem da indústria a fim de reestruturar a indústria. O primeiro problema, porém, são as licenças dos triciclos.” No ano passado a Direcção de Serviços de Turismo (DST) assinou na sexta-feira um protocolo com a ACTM, providenciou um uniforme para que os condutores deste tipo de transporte possam ser melhor identificados e alugou alguns triciclos para exposição aos turistas. “Mais importante do que subsidiar uma actividade é criar condições para que [esta profissão] seja reconhecida, valorizada e devidamente paga” disse Costa Antunes, o director da DST. Podemos então esperar por mais triciclos nas ruas de Macau ou teremos de nos contentar com fotos e reservá-los na memória? Vamos ver.


12

vida

terça-feira 10.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Gronelândia proibida de caçar cetáceos

Proteger a baleia

A

partir do final deste ano, a Gronelândia vai deixar de caçar baleias, depois de nesta quinta-feira a Comissão Baleeira Internacional ter rejeitado o pedido da Dinamarca para aumentar as quotas. A Dinamarca propôs, na 64.ª reunião anual da Comissão Baleeira Internacional (CBI), que termina nesta sexta-feira no Panamá, autorização para os povos indígenas da Gronelândia caçarem 1326 baleias entre 2013 e 2018. Assim, todos os anos, os povos indígenas propõem-se caçar 10 baleias-de-bossa (Megaptera novaeangliae), 19 baleias-comuns (Balaenoptera physalus), 190 baleias-anãs (Balaenoptera acutorostrataBalaena mysticetus). Apesar de a CBI ter em vigor uma moratória à caça comercial desde 1986, atribui quotas anuais aos povos indígenas, como no Alasca e Sibéria. Nesta quarta-feira, foi aprovado

O

Governo do Equador anunciou nesta quinta-feira que já deu início ao processo para classificar como património cultural nacional o Lonesome George, a última tartaruga gigante da sua subespécie, que morreu nas ilhas Galápagos, a 24 de Julho. O anúncio foi feito pelo Ministério Coordenador do Património. “O Lonesome George é considerado o símbolo da conservação do património natural das ilhas Galápagos e do planeta e é considerado parte da memória colectiva e identidade cultural do Equador”, declarou o ministério, citado pelo jornal diário equatoriano Hoy. A tartaruga era um símbolo da luta pela protecção de “um ecossistema frágil, onde a responsabilidade da conservação é de toda a população” afirmou

o prolongamento da caça nestas regiões e em São Vicente e Granadinas (nas Caraíbas), por seis anos. Mas a proposta da Dinamarca não foi aprovada, tendo recebido 25 votos a favor, 34 contra e três abstenções. Os delegados e representantes das organizações ecologistas dizem-se preocupados com o aumento da venda de carne de baleia na Gronelândia. Isto, dizem, demonstra que se trata de uma caça comercial disfarçada e não de uma prática tradicional destinada ao consumo indígena, autorizado pela CBI. Agora, quando as suas quotas expirarem, no final de 2012, a Gronelândia deixará de estar autorizada a caçar baleias. “Vamos regressar a casa e reflectir naquilo que faremos no futuro”, disse o delegado dinamarquês, Ole Samsing, aos jornalistas. Entre os países que votaram contra estão os restantes membros da União Europeia (UE), bloco que tem assumido uma posição

Equador quer classificar tartaruga gigante

Património cultural nacional o vice-ministro do Equador, Juan Carlos Coellar, citado pelo mesmo jornal. O responsável considerou que esta classificação não é só uma homenagem ao Lonesome Gorge, mas também à biodiversidade das Galápagos. Lonesome George, ou George solitário, foi encontrado na ilha Pinta em 1972, tinha cerca de 250 quilos e pertencia à subespécie Geochelone elephantopus abingdoni. Desde então, os cientistas tentaram encontrar uma fêmea que, mesmo sendo de outra subespécie, tivesse compatibilidade genética com George para poderem ter descendência

pró-conservação, contrastando com a Dinamarca, e onde os cetáceos estão protegidos pela Directiva Habitats, de 1992. “A Dinamarca opôs-se, mais uma vez, à posição pró-conservação da UE e, sem ter consultado de forma apropriada os outros Estados-membros, apresentou uma proposta para um aumento das quotas de caça à baleia para a Gronelândia. Qualquer que tenha sido a razão, este acto unilateral causou irritação na UE”, disse Chris Butler-Stroud, presidente da organização Whale and Dolphin Conservation Society (WDCS), num artigo de opinião publicado no site Euroactiv. As divisões internas da UE no dossier baleeiro não são de hoje. Por exemplo, em Junho de 2009, na 61ª reunião anual da CBI realizada no Funchal, a Dinamarca apresentou um pedido para uma quota adicional de dez baleias-de-bossa para serem caçadas na Gronelândia. Mas a votação acabou por ser adiada.

e preservar parte do património de que esta tartaruga era a última representante. Contudo, Lonesome George – que no livro Guinness dos recordes listava como “a criatura viva mais rara do mundo” – sempre rejeitou todas as companheiras que lhe foram apresentadas. Na única tentativa que fez, com uma tartaruga com quem vivia há 15 anos, os ovos não eclodiram. George partilhou o seu espaço com outras companheiras, mas não voltou a tentar ser pai. Acabou por morrer um adulto jovem, com cerca de 100 anos, já que é comum que as tartarugas gigantes cheguem aos 200 anos. O Ministério informou que o corpo da tartaruga será embalsamado e exibido numa exposição num centro de interpretação dedicado às tartarugas terrestres.


terça-feira 10.7.2012

vida

www.hojemacau.com.mo

13

NICOLAS REUSENS FEZ IMAGENS IMPRESSIONANTES COM LENTE MACRO

O fotógrafo amador Nicolas Reusens conseguiu capturar o momento em que uma mosca está totalmente coberta por gotas minúsculas de orvalho, logo pela manhã. Reusens fez a imagem no jardim de sua casa, em Espanha. O fotógrafo de 36 anos usou lentes macro para capturar imagens ampliadas do insecto, e de outros insectos. “Precisei de cerca de oito minutos para conseguir esta foto, as condições estavam perfeitas e eu tinha que capturar a imagem bem ali, naquele momento”, afirmou o fotógrafo.


14

cultura

terça-feira 10.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Renascimento italiano em Pequim

Os mestres e as obras-primas a exposição segue para o período da Alta Renascença quando a arte da pintura e da escultura atingiram uma perfeição classicista. Passando pelo nome de grandes pintores e escultores, a exposição tem depois uma sala dedicada aos mestres e suas obras-primas onde se destacam Botticelli, Rafael, Ammannati e Leonardo da Vinci. O impressionante trabalho de preparação resulta num espaço agora montado que permite uma viagem por algumas das mais perfeitas obras do Renascimento italiano Com uma área multimédia que vai de 1401 a 1569, a exposição oferece ainda uma componente interactiva através de ecrãs colocados nas salas nos quais é possível conhecer a fundo cada uma das obras expostas. Como disse a especialista Cristina Acidini na inauguração em Pequim, “podemos passar pincelada a pincelada de cada quadro”. O efeito de aproximação ao quadro, só possível pela digitalização feita da imagem de cada pintura, deixa observar com um detalhe e minúcia impossíveis de alcançar a olho nu. Pintores florentinos viajaram até à China, esculturas, pinturas, naturezas-mortas, retratos de cavalheiros, jovens e mercadores,

Maria João Belchior em Pequim

A

saída certa é a praça Tiananmen mas o destino o Renascimento italiano. Inaugurou na sexta-feira em Pequim no museu nacional da China, uma das mais completas exposições dedicadas ao trabalho de grandes mestres da arte renascentista em Itália. “O Renascimento em Florença; obras-primas e mestres” permite por uma das primeiras vezes na China ver um Rafael, Botticelli, Michelangelo ou Leonardo da Vinci ao vivo. Parte de um memorando que foi assinado em 2010 para a promoção e troca de património cultural entre a China e a Itália, a exposição que teve o apoio dos ministérios da cultura de ambos os países, é a maior organizada além-fronteiras. Trinta mestres divididos entre diferentes períodos temporais que vão do século XV ao século XVI. A exposição, que teve a curadoria de Cristina Acidini, uma das mais conhecidas especialistas na história do Renascimento, divide-se em três fases. Partindo do início do Renascimento até ao ano da morte do estadista italiano Lourenço, o magnífico, em 1492,

Ex-assistente de Adam Clayton condenada a prisão

Carol Hawkins, a ex-assistente do baixista dos U2, Adam Clayton, foi condenada a sete anos de prisão pelo desvio de cerca de 28 milhões de patacas das contas do músico. Hawkins respondeu por 181 acusações de roubo durante quatro anos. A ex-assistente não esteve presente na sessão em tribunal para ouvir a sentença. “Nada pode explicar o nível de desonestidade de Miss Hawkins, além da ganância e a busca de uma vida de luxo, que não é da responsabilidade de Mr. Clayton”, disse o juiz irlandês Patrick McCartan, citado pela BBC. O magistrado revela que o facto de Carol Hawkins ter mantido sempre a inocência durante o julgamento, mas ao mesmo tempo ter dado a ideia de que era capaz de cometer um crime semelhante no futuro, contou para a decisão da pena. Adam Clayton já tornou público o seu contentamento pela sentença, agradecendo à sua equipa de advogados.

figuras típicas daquela que era a mais importante cidade italiana no século XV, vão estar expostas em Pequim até Abril do próximo ano. Vindo de várias galerias, com destaque para a importante colecção da Galeria Uffizi em Florença, assim como de vários museus italianos, esta é uma das maiores exposições organizadas em Pequim dedicadas ao tema do Renascimento. Não é, no entanto, a primeira vez que obras de valor incalculável viajam até ao Oriente. Em Xangai há dois anos foi organizada uma outra exposição de arte italiana com 82 pinturas do século XV ao XX que fazem parte da colecção Uffizi. Nomes como Boticelli e Tintoretto englobavam a exposição que esteve no Museu de Xangai. E a exposição passou também por Wuhan, Shenyang, Changsha, e Pequim. A galeria Uffizi em Florença foi fundada em 1581 pelo Grã-duque Francisco de Médicis. Abriu ao público em 1765. A exposição coincide com o centésimo aniversário do museu chinês que desde a reabertura em 2009, depois de um processo de alargamento, é visitado em média diariamente por trinta mil pessoas. A sala onde estão agora os grandes mestres italianos vai ser a única com controlo de entradas e Chen Guzhong, vice-director do museu, referiu na abertura, que cem pessoas por visita parece ser um número certo para controlar as entradas na sala do Renascimento.

Rodrigo Areias e “Estrada de Palha” recebem menção honrosa

O

Cowboys à portuguesa

filme “Estrada de Palha”, de Rodrigo Areias foi distinguido, no sábado, com uma recomendação do júri ecuménico da secção oficial do festival de Karlovy Vary, que decorreu de 29 a 7 de Julho na República Checa. Já o Globo de Cristal, o prémio principal do certame, foi para a produção norueguesa «The Almost Man», de Martin Lund, que incluía o prémio monetário de 25 mil dólares, em partilha com o realizador e produtor. «The Almost Man» conta a história de um trintão que, apesar de ter sido pai recentemente parece recusar-se a crescer, preferindo os mesmos hábitos que têm desde a adolescência. O seu ator principal, Henrik Rafaelsen, levou ainda para casa o prémio de interpretação masculina - ex-aequo com Eryk Lubos (To Kill a Beaver). Ainda no plano interpretativo, a iraniana Leila Hatami

recebeu o prémio de melhor atriz pelo seu desempenho em «The Last Step», de Ali Mosaffa, cineasta que uma vez mais a dirige a sua mulher, ela própria

responsável pela direção artística do filme. Foram ainda entregues quatro menções especiais para «Polski Film», distinguindo quatro atores (Pavel Liska, To-

más Matonoha, Makek Daniel e Josef Polásek), bem como Yannis Papadopoulos, por «Boy Eating the Bird Food». O prémio especial do júri foi entregue ao italiano «Romanzo di una strage» de Marco Tullio Giordana. Esta obra, que segue a investigação de um dos eventos mais marcantes da história de Itália: o massacre na Piazza Fontana, no Banca Nazionale dell’Agricoltura em Milão, em 1969, arrecadou ainda o Prémio Europa Cinemas. Na habitual secção East of the West, dedicada ao cinema da Europa Central, venceu o filme «House With a Turret», sendo que «Vanishing Waves» obteve uma menção honrosa. Finalmente, uma nota para «Camion», de Rafaël Ouellet. Para além de ter vencido o prémio do júri ecuménico, o seu realizador foi ainda considerado o melhor do certame.


terça-feira 10.7.2012

R

ODOLFO Ávila teve um domingo de má memória no Circuito Internacional de Ordos, onde este fim-de-semana se disputou a terceira jornada dupla da Taça Porsche Carrera Ásia, não conseguindo traduzir o rápido andamento, que mostrou desde a sua primeira saída para a pista, nos resultados a que nos habituou nas últimas temporadas. Apesar de ter iniciado o fim-de-semana adoentado, o piloto português residente em Macau nunca deixou de estar entre os mais rápidos nos treinos-livres e foi o quarto classificado na sessão de qualificação realizada no sábado, o que lhe abria boas perspectivas para as corridas. Pela manhã, Ávila viria a terminar a primeira manga num sólido quarto lugar, porém acabou por ser penalizado em trinta segundos por alegado incumprimento

Ávila sem motivos para celebrar em Ordos

A frustrante prestação

regulamentar. O piloto do Team Jebsen ficou assim classificado na décima-primeira posição da geral, lugar em que arrancou para a segunda corrida do dia.

Com a chuva a marcar presença na pista da Região Autónoma da Mongólia Interior da República Popular da China na segunda manga, Ávila não foi além do décimo-

Reforços do Benfica estão por horas

Rojo e Salvio mais perto

Marcos Rojo

N

O dia em que os 29 jogadores à disposição de Jorge Jesus arrancam para o estágio de pré-época, em França e no Luxemburgo, inicia-se o período decisivo e o ataque final para a resolução de dois casos que se arrastam há algum tempo, no que diz respeito ao reforço do plantel: as contratações de Marcos Rojo e Toto Salvio.

desporto

www.hojemacau.com.mo

O executivo liderado por Luís Filipe Vieira deseja ver os dois processos concluídos nos próximos dias. Mais rapidamente, até, o de Rojo. O acordo com o Spartak Moscovo, clube que detém o passe do lateral-esquerdo, ficou mais próximo depois das últimas reuniões (uma delas numa cidade europeia), tal como o jornal A Bola tem vindo a dar conta. Em princípio, o negócio ficará selado nos próximos dias, por uma verba próxima dos 35 milhões de patacas e Rojo pode inclusive integrar os estágio de pré-época. Esse será o desejo de Jorge Jesus e também do jogador, que continua em Moscovo à espera que

Pedro Proença não se surpreendeu com os elogios de Luisão

Pedro Proença recebeu sem surpresa os elogios de Luisão à prestação no Euro-2012. Em resposta às críticas do Benfica, e sem se referir directamente ao clube da Luz, aconselhou os dirigentes portugueses a preocuparem-se mais com o bom desempenho das suas funções. “Não foi uma resposta. O Pedro Proença e a sua equipa desempenharam a sua função da mesma forma que o fazem em Portugal. Se calhar as pessoas têm opiniões diferentes quando arbitramos em Portugal”, argumenta o juiz, em declarações à Renascença. Luisão elogiou no Twitter a prestação da equipa de arbitragem portuguesa no recente Campeonato da Europa. Pedro Proença diz não ter ficado surpreendido com a atitude do jogador brasileiro. “O capitão do Benfica não me surpreendeu em nada. É um grande profissional e pessoa por quem tenho grande respeito e até relacionamento pessoal”, indica, desvalorizando as críticas oriundas da Luz. “Convivo com naturalidade com este tipo de crítica, não dou nem mais nem menos importância. Gostava é que as pessoas também vissem na sua própria casa algumas responsabilidades dos seus actos de gestão”, sugere, acrescentando: “Gostava que respondessem pelos orçamentos megalómanos que fazem e pelos objectivos que não alcançam.”

Toto Salvio

o telefone toque com boas notícias. O caso de Salvio é de natureza distinta, mas igualmente prioritário. O extremo de 21 anos terminou as férias e integra hoje os trabalhos de pré-temporada do Atl. Madrid, mas com a indicação de que a todo o momento pode dar o desejado salto para Lisboa.

-quarto lugar numa corrida em que as afinações para piso molhado do seu Porsche 911 GT3 Cup foram incompreensivelmente nefastas e limitadoras.

15

No final da prova de Ordos, Ávila não escondia a sua frustração, acreditando no entanto que é possível dar a volta por cima já a partir da próxima corrida: “Temos que aproveitar esta paragem de cerca de um mês e meio para reflectir sobre o que se passou hoje [no domingo]. O resultado ficou muito longe das expectativas que tínhamos à partida e do nosso real valor. Apesar das contas do campeonato terem ficado agora mais complicadas, estou certo que já na próxima prova vamos regressar aos lugares da frente, onde aliás estivemos com toda a naturalidade nos dois primeiros dias deste evento.” A Taça Porsche Carrera Ásia prossegue no primeiro fim-de-semana de Setembro no Circuito Internacional de Sepang, na Malásia.

Kaká pediu para regressar ao Milan

S

Por favor, Mourinho!

EGUNDO o Corriere dello Sport, o médio brasileiro do Real Madrid, Kaká, pediu a José Mourinho, com que se reuniu ainda antes do início dos trabalhos de pré-temporada, para o deixar abandonar o emblema merengue. Entre infortúnios e a forte concorrência que se faz sentir no meio-campo do Real, Kaká nunca se conseguiu impor em Madrid, e gostaria de regressar ao clube onde viveu os melhores momentos da carreira e espalhou magia por toda a Europa: o AC Milan. O Milan esfrega, claro está, as mãos de contente, já que o regresso do filho

pródigo é um desejo há muito assumido pelo emblema rossonerro, e só não se concretizou mais cedo porque vão longe os dias de abundância no calcio, e o clube não está disponível para pagar os 250 milhões de patacas que o Real pede por Kaká.

Foi precisamente nesse sentido que a conversa entre o médio e Mourinho decorreu, com Kaká a tentar convencer o seu treinador a “fazer o possível para baixar o seu preço de mercado” e o deixar sair para Itália, garante o Corriere, uma vez que nem é opção de primeira linha no Real. Kaká, entre o amor ao Milan e o desejo de voltar a jogar com amais regularidade, aceitou, inclusivamente, baixar o seu ordenado para cerca de metade, para poder facilitar o seu regresso. São conhecidas as boas relações entre o jogador e o director desportivo do Milan, Adriano Galliani, que devem facilitar o negócio.

PUB

AVISO da Direcção dos Serviços de Identificação A Direcção dos Serviços de Identificação chama a atenção para o seguinte: Ø Devem cuidar do seu documento de viagem. Nos termos do Regulamento Administrativo n.º 20/2009 da RAEM, a substituição do documento de viagem por extravio ou destruição implica a cobrança de taxa adicional, para além disso, é prorrogado o prazo de entrega e poderá ser reduzido o prazo de validade do novo documento concedido. O uso ilícito do documento de viagem extraviado por parte dos malfeitores, pode afectar o titular do documento na entrada nos países estrangeiros. Ø Devem recorrer a agências de viagem e pessoas de confiança para tratar da emissão de visto e da compra de bilhetes de avião, a fim de evitar o aproveitamento ilícito por parte dos malfeitores.


16

publicidade

www.hojemacau.com.mo

terรงa-feira 10.7.2012


terça-feira 10.7.2012

[ ] Cinema SALA 1

futilidades

www.hojemacau.com.mo

17

Cineteatro | PUB SALA 3

PAINTED SKIN II [C]

FALADO MANDARIM LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Wuershan Com: Chen Kun, Zhou Xun, Mini Yang 14.30, 16.45, 19.15, 21.30

ABRAHAM LINCOLN: VAMPIRE HUNTER [3D] [C] Um filme de: Timur Bekmambetov Com: Benjamin Walker, Anthony Mackie, Dominic Cooper 14.30, 19.30, 21.30, 23.30

SALA 2

THE AMAZING SPIDER-MAN [3D][B]

Um filme de: Marc Webb Com: Andrew Garfield,, Emma Stone 14.15, 16.45, 19.15, 21.45

SALA 3

ICE AGE 4: CONTINENTAL DRIFT [3D] [A] Um filme de: Steve Martino, Mike Thurrneier 16.30

VERTICAIS: 1-Produtora. 2-Imposto de Ciruclação (abrev.). Tornariam oco. 3-Casa, pátria (Fig.). Sorri. Desfolhado. 4-Falecimento. Sua pessoa. Hipótese. 5-Sua (Arc.). Escolherdes. 6-Olé!. Imposto sobre o rendimento colectivo (sigla.). Nome de mulher. 7-Roubariam (Gír.). Existes. 8-Expressão do rosto. Concede. Canais de irrigação. 9-Naquela. Distingue, divisa, Caminhai. 10-Retábulos. Nesse lugar. 11-O que possui, possuidor.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Filosófico. 2-Entrar em cabalas. Poeira. 3-Manifesta o riso. Falta (Pref.). Naquelas. 4-Letra grega. Contracção dos pronomes Te e O. Ajunteis. 5-A febre-amarela (Ant.). Nordeste (abrev.). 6-Oferecei, Três (Pref.). Notas, observas. 7-Cidade bíblica. Extraíeis. 8-Zunir (os ouvidos). Funesta. Sozinho. 9-República Árabe Unida (Extinta). Ceda gratuitamente. Tratamento que se dá na China a certas pessoas. 10-Suflixo, o m. q. INO. Feita a sementeira. 11-Avaliásseis o peso.

Aqui há gato [Tele]visão TDM 13:00 13:30 14:45 18:30 19:35 20:30 21:00 21:30 22:10 23:00 23:30 00:00 00:30

TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi DIRECTO TDM Desporto (Repetição) Resistirei Telejornal TDM Entrevista Linha da Frente Aquarela do Brasil TDM News Príncipes do Nada Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO INFORMAÇÃO TDM

FOX Movies 13:00 Dylan Dog 14:50 Predators 16:40 Black Hawk Down 19:05 The Road 21:00 The Crazies 22:45 Desperado 00:30 Transporter 2

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 A Hora de Baco 15:00 Consigo 15:30 Cenas do Casamento - SIC 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 O Elo Mais Fraco 17:45 Vingança 18:30 Novas Direcções 19:15 Estrada Nacional 2 20:00 Jornal da Tarde 21:15 Ler +, Ler Melhor 22:15 Verão Total ESPN 13:00 NASCAR Nationwide Series 2012 Highlights 14:00 Spirit Of London 14:30 Asian Olympic Qualifiers Korea Republic vs. Saudi Arabia 16:30 Home Run Derby Regular Season 18:30 (Delay) Baseball Tonight International 2012 19:30 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 20:00 The Football Review 20:30 Living The Dream 21:00 Athletics - The Sprinters 22:00 Sportscenter Asia 2012 22:30 Open Championship Official Film 2004 23:30 Open Championship Official Film 2005

STAR Sports 12:00 The Championships, Wimbledon 2012 14:00 FIM Mx1 & Mx2 Motorcross W C 2012 - Highlights 15:00 GP2 Series 2012 17:00 FIA Asia Pacific Rally Championship 2012 17:30 SBK Superbike World Championship 2012 Highlights 18:00 Game 2012 18:30 FEI Equestrian World 2012 19:00 The Championships, Wimbledon 2012 21:00 The S-League Show 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 When The Games Begin 22:30 Golf Focus 2012 23:00 The Championships, Wimbledon 2012

HBO 12:00 The Living Daylights 14:15 Secret Window 16:00 Perfect Romance 17:45 Fat City 19:35 On Her Majesty’S Secret Service 22:00 Burlesque 23:55 True Blood

Cinemax 12:05 14:25 16:00 17:50 18:15 19:45 20:15 22:00 23:35 00:20

Robin Hood Cruel Intentions Murderers’ Row Epad On Max Blind Fury Hollywood Buzz Ticking Clock Age Of Heroes Strike Back The Town

HORIZONTAIS: 1-FILOSOFAL. P. 2-CABALAR. PO. 3-P. RI. AN. NAS. 4-RO. TO. ADAIS. 5-OCROPIRA. NE. 6-DAI. TRI. VES. 7-UR. SACAVEIS. 8-TINIR. MA. SO. 9-RAU. DE. LI. R. 10-IM. SEMEADA. 11-Z. PESASSEIS. VERTICAIS: 1-F. PRODUTRIZ. 2-IC. OCARIAM. 3-LAR. RI. NU. P. 4-OBITO. SI SE. 5-SA. OPTARDES. 6-OLA. IRC. EMA. 7-FANARIAM. ES. 8-AR. DA. VALAS. 9-L. NA. VE. IDE. 10-PAINES. AI. 11-POSSESSOR. S.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA A DESPEDIDA DE JOSÉ ALEMPARTE • Paulo Bandeira Faria

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

José Alemparte, galego, septuagenário, atrevido e com um sentido de humor implacável, descobre casualmente que tem Alzheimer e não quer partir deste mundo sem fazer as pazes com o amigo que lhe roubou a mulher e não só. Emma, cansada de um marido que parece ter desistido dela, procura consolo num chat e acaba por se envolver com um estranho que é muito menos estranho do que parece. Alex, um miúdo sem papas na língua e com um computador novinho em folha, escreve uma espécie de diário que oscila entre o cómico e o trágico. São eles os três narradores de A despedida de José Alemparte e, mais do que gerações diferentes, representam momentos marcantes da história recente do país vizinho: a Guerra Civil, os anos de chumbo do terrorismo na época da transição para o Estado democrático e os terríveis constrangimentos da crise actual.

BLOCO DE JOGOS E ACTIVIDADES - 5 A 6 ANOS • vários autores

Exercícios divertidos e interessantes que estimulam a atenção e a assimilação de conceitos escolares importantes para as diversas idades, apresentados num original formato em bloco para um fácil manuseamento do conteúdo. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

O SOL TRAZ DÚVIDAS O Verão chega e dá-me sempre vontade de saltar pela janela para ir até à praia apanhar sol. Ontem apeteceu-me isso, mas no fim acabei por não o fazer. Não queria saltar da janela e magoarme ou a alguém que fosse a passar na rua. Mas percebo porque é que o ser humano gosta tanto das praias, longe da confusão do trânsito de Macau. É pena que para um gato como eu seja difícil lá ir, até porque tenho medo de água. Há algum tempo que ouço os ocidentais a ridicularizar os orientais, porque as meninas asiáticas têm medo de apanhar sol. Hoje ensinaram-me que há um ditado que diz que uma tez bronzeada é sinónimo de pertença às classes camponesas, que trabalham ao ar livre durante todo o dia. Não há nenhum desejo de ser associado à classe camponesa. Não percebo porquê. Mas também não percebo muitas coisas, como aqui, na redacção, sempre vi o meu editor a fechar as cortinas para bloquear o sol da tarde. Não sei porquê, até porque ele também é ocidental. Bom, há muita coisa que eu não percebo no mundo do ser humano, mas sei de outras. Gosto de brincar com a minha areia e jogar com a bola. Podia aproveitar isso na praia, em vez de ser só aqui. Só apanhar sol não me interessa, porque já tenho um pêlo bem preto e não preciso de ficar mais escuro. Olho para as meninas bonitas em biquíni? Para mim é melhor não vestir nada, não concordam? Normalmente as gatinhas não usam nada, por isso também não percebo porque é que os donos dos animais de estimação aqui em Macau também os vestem. Nós não nos sentimos bem com isso. A nossa natureza é não vestir nada, só precisamos do pêlo. Por isso também penso que é muito cruel tirar a pele aos animais, como se fazem para ter roupas de couro. Fazem-me vomitar.

Pu Yi


18

P

opinião

ARA muitas pessoas de língua materna portuguesa, é chocante desembarcarem em Macau e constatarem que entre o aeroporto ou ‘jetfoil’ e o local de alojamento praticamente ninguém fala a língua portuguesa, sejam polícias, bombeiros, taxistas, porteiros ou vendedores de telemóveis. Dessa realidade, até iniciarem interessantes reflexões, comparações e algumas ilusões, vai o tempo de limpar os óculos. De tantas rápidas ou profundas análises, algumas delas naturalmente lógicas, há uma que raramente aparece no ranking: Os negócios. Nesta parte do mundo, os negócios não se fazem em língua portuguesa. Portugal não costuma investir, de facto, em Macau. Nem antes nem agora. Quanto a empresas portuguesas, com excepção de um banco e uma indústria de comprimidos, quase mais nada. O que existe, é na figura de algumas empresas de portugueses radicados em Macau, o que é realidade bem diferente. E são empresas pequenas, se comparadas com a grandeza de outras. Os portugueses empregadores, escassos lugares de trabalho proporcionam à comunidade maioritária. Não por terem má vontade, mas porque as realidades, desde logo os ramos profissionais em que estão estabelecidos, assim obrigam. Historicamente, o que foi sendo decidido, entre as autoridades de Portugal e da China, a propósito de Macau, teve como cenários reais e decisivos, Lisboa e Pequim. O resto é conversa. A máquina administrativa portuguesa não era profissionalizada, como os ingleses fizeram em Hong Kong. Os senhores governadores portugueses - ao contrário dos britânicos ao lado, que nomeavam o governador que se apresentava com 3 ou 4 elementos para o staff directo - de cada vez que vinham cumprir uma húmida missão a Macau, arrastavam à chegada e à partida, centenas de senhoras e de senhores funcionários que, por norma, não criavam verdadeiras raízes portuguesas por aqui. São de enaltecer os bons exemplos contrários. Os governadores e suas equipas, vivendo no eterno receio de se verem confrontados com ‘lobbys’ - culturais, dos médicos, dos advogados, dos arquitectos, dos engenheiros, dos jornalistas, etc. - iam apaparicando como podiam alguns sectores profissionais portugueses, ao mesmo tempo que deixavam enriquecer, sabe-se lá como (ou talvez se saiba) algumas famílias tidas como influentes junto dos centros de decisão chineses. Algumas delas cuspiram depois na mão de quem os inventou milionários. A generalidade da governança portuguesa em Macau, com algumas excepções, principalmente nos últimos anos, imaginava que mandava, descurando a comunidade chinesa, quanto ao ensino, à formação e diversificação profissional, ao conhecimento científico e filosófico, a posições de relevo no funcionalismo público local, aos direitos e deveres, ao modo como o grosso dessa comunidade tinha de sobreviver. A hierarquia administrativa portuguesa em Macau, na verdadeira prática, funcionava, quase antes de tudo, como responsável do funcionalismo oficial. Por sistema, as iniciativas oficiais apareciam a reboque da actividade privada. Chinesa, bem entendido. Deverá salvaguardar-se o trabalho valoroso, imprescindível, de extraordinária dedicação e carinho, de vários técnicos em áreas diversificadas, que tanto honraram a secular presença portuguesa neste delta do Rio das Pérolas. Tal como as instituições de matriz portuguesa, privadas, oficiais e semi-oficiais, que ao longo

terça-feira 10.7.2012

www.hojemacau.com.mo

Helder Fernando

à flor da pele

O ensino do português na China dos anos, por vezes tão gravemente mal compreendidas em Portugal, aqui têm trabalhado arduamente, mas com bons frutos, em nome da Pátria. Na actividade profissional privada - restauração, jornalismo, advocacia, quadros técnicos, importação-exportação, ensino, etc. - existe número significativo de portugueses que por sua conta e risco foram ficando, antes e depois de Dezembro de 1999. A eles se deve também, e essencialmente, o que resta do espírito diferente que esta Macau, apesar de alguns pesares, vai apresentando ao mundo. Numa região especial de um poderoso país como a China, onde os negócios não se concretizam em língua portuguesa (por mais que no supermercado onde costumo ir um sujeito faça sempre questão de simpaticamente dirigir umas palavras em português aos clientes que ele sabe serem desta língua), onde o poder oficial até há 12 anos quase era apenas administrativo, onde não existe investimento financeiro vindo de Portugal (nem com as comitivas de empresários que tradicionalmente enchem os aviões em visitas oficiais), onde Portugal não dá emprego a gente local, o que se pode esperar quanto à influência da língua?

Se Macau apenas estivesse à espera da oficialidade portuguesa para a defesa da língua, esta há muito teria perecido entre nós. O esquecimento e a ignorância estalam qualquer verniz de fancaria, quase em cada ocasião de visita ministerial e afins Os alunos chineses que andam aprendendo português, não é para depois se passearem em Macau engrossando as estatísticas, uma vez que por cá as possibilidades de saídas profissionais são escassas. Essa boa gente está indo para fora. E assim será, como todos sabemos. Apesar de um dos critérios para se trabalhar na administração oficial, mas quase sempre não decisivo, ser o domínio da língua portuguesa. A plataforma que Macau historicamente sempre foi com Portugal, com a Europa, com o “mundo Ocidental”, deve-se imensamente ao trabalho de intelectuais da Igreja Católica, ao inteligente pragmatismo chinês, ao laborioso papel pessoal de muitos portugueses do Oriente e do Ocidente, a estabelecimentos de ensino (alguns deles que já não existem), a instituições como a Escola Portuguesa, o IPOR, a Fundação Oriente, o Instituto Internacional de Macau, o Instituto Politécnico de Macau, o Clube-P, a Casa de Portugal, a todas as associações representativas das comunidades lusófonas que vivem localmente, e, de que maneira, ao enraizamento em Macau, de quantos pertencem ao universo grande da língua portuguesa, por

aqui se estabelecendo, amando, convivendo, multiplicando. Deixo propositadamente para o fim, por questão de humildade, o sublinhado merecido sobre a importância vital dos meios de comunicação social em língua portuguesa que permanecem vivos e actuantes. Não são meios de comunicação social portugueses, nada devem a Portugal; são em língua portuguesa! Não me parece que façam oficialmente parte da interessante “eficácia política da língua”. Se Macau apenas estivesse à espera da oficialidade portuguesa para a defesa da língua, esta há muito teria perecido entre nós. O esquecimento e a ignorância estalam qualquer verniz de fancaria, quase em cada ocasião de visita ministerial e afins. Em relação a Portugal, Macau tem uma longa história de dúvidas. Até que ganhou aversão à incerteza - perspectiva cultural muito própria do asiático. Nesta matéria da língua, Macau prefere ficar, generosamente, em relação à oficialidade portuguesa, pela cortesia.

A LÍNGUA INGLESA EM HONG KONG

O governo de Hong Kong, anteriormente e já mesmo no tempo da RAEHK, concebeu legislação que obriga a difusão da língua inglesa. Nos últimos 6 anos houve por parte do governo um investimento nunca inferior a 700 milhões de US dólares destinado a mais de 400 escolas, na rede pública e na rede privada, poderem implementar medidas para melhorar o ensino de inglês no ensino médio sob o English Enhancement Scheme (EES). Além disso, o governo da RAEHK contratou ao exterior centenas de professores de língua inglesa. Acontece que 66% dos estudantes de Hong Kong prosseguem os estudos para além do ensino médio, e o sistema universitário da região vizinha conta com número bastante elevado de estudantes estrangeiros, também graças à boa reputação do ensino académico realizado em inglês. Em pouco mais de 1 século, a Grã-Bretanha ergueu em Hong Kong uma praça financeira mundial. Nestas matérias, Londres não é propriamente Lisboa. Ontem e hoje. Os britânicos possuem leque variado de instituições, oficiais e privadas, não descapitalizadas nem sujeitas a oscilações partidárias ou de humores empresariais, com inesgotáveis actividades espalhadas pelo mundo. Mesmo assim, os mais de 7 milhões de residentes na região vizinha não falam nem dominam a língua inglesa, do modo como alguns pensam.

A INFLUÊNCIA DO BRASIL NA CHINA

Há pelo menos dois séculos que os chineses mantêm relação estreita com o Brasil. Do cultivo do chá até à implantação de ferrovias. Do Brasil a China há muito que importa aço, ferro, curtumes, soja, como também professores de língua portuguesa. O Brasil não se dispersou nem influencia apenas o continente americano. Nem a China se expande e influencia tão somente a Oriente do planeta. Principalmente a partir da década 1980, muitas dezenas de empresas chinesas se ins-

talaram no Brasil, havendo trocas comerciais no valor de muitas dezenas de biliões de US dólares anualmente.AChina é o maior parceiro comercial do Brasil na Ásia e o Brasil é o maior parceiro da China na América Latina. Disse Gilberto Gil que já esteve em Macau, inclusive como ministro da Cultura, a propósito das relações culturais entre os dois países: “Trata-se de uma presença subtil, sofisticada, que vem construindo bases profundas de sustentação para as convergências entre o Brasil e a China no presente, permitindo-nos antever o povo brasileiro e povo chinês percorrendo largos caminhos comuns no futuro. Não é só pela extensão territorial que os dois países convergem. O Brasil tem um grande poder de absorção cultural e sempre houve no Brasil algo de oriental contrastando com suas características ocidentais”. Visite-se o Brasil com relativa atenção e constate-se as diferenciadas influências chinesas em múltiplas edificações, bom número delas pertencendo ao património classificado, inclusive religioso cristão, pelo menos desde o século XVIII. Também na medicina, nas artes marciais, no desporto, nomeadamente no futebol, na música, no cinema, através de múltiplos festivais em Xangai e em outras cidades chinesas. O Festival Internacional de Patrimónios Imateriais na cidade chinesa de Chengdu, é um dos magníficos exemplos do intercâmbio cultural entre China e Brasil. A Ópera de Pequim visita o Brasil, tal como a exposição de Guerreiros de Terracota, por exemplo. Acelebração doAno Novo Chinês na Praça da Liberdade em São Paulo é um evento cultural dos mais importantes no calendário oficial daquela grande cidade brasileira. Ministros da Educação e da Cultura de ambos os países mantêm encontros frequentes. Elevado número de estudantes brasileiros escolhem cada vez mais a China como destino e estudo. E vice-versa também. No Oriente, desde logo na Universidade de Macau, é cada vez mais elevada e influente a presença de professores brasileiros - muitos deles com conhecimentos vastos da língua e cultura chinesas. Em Simpósios e Conferências sobre Língua Portuguesa e aspectos culturais, realizados em Macau, é sempre valorosa a presença de académicos brasileiros, todos eles com vasta obra publicada. A dinâmica da língua portuguesa a todos eles muito se deve. Um elevado número (dezenas) de autores brasileiros têm as suas obras (centenas) traduzidas na língua chinesa. Ainda há duas semanas, em entrevista a este jornal, uma académica, Márcia Schmaltz, e uma diplomata, Terezinha Bassani Campos, brasileiras, mencionaram o exemplo, talvez aqui menos conhecido, de Lima Barreto, cujos contos traduzidos, fazem parte das iniciativas diversificadas da Semana da Cultura Brasileira programada para Novembro no âmbito da Universidade de Macau, obedecendo ao Plano de Acção Conjunta entre o governo da República Federativa do Brasil e o governo da República Popular da China. E tanto ainda por dizer. E por fazer.


terça-feira 10.7.2012

opinião

www.hojemacau.com.mo

Pedro Correia

SEGUNDA, 2 O antigo jornalista Emí-

dio Rangel, fundador da TSF e da SIC, foi condenado a 300 dias de multa, a uma taxa diária de 20 euros (o que atinge o valor de seis mil euros), e a 50 mil euros por danos não patrimoniais à Associação Sindical dos Juízes Portugueses e ao Sindicato dos Magistrados do Ministério Público. Por ter dito algo que é do conhecimento comum: as informações de processos em segredo de justiça são transmitidas por fontes judiciais aos jornalistas. Uma vez mais, nos tribunais de primeira instância, faz-se tábua rasa da liberdade de expressão, direito garantido e protegido pela Constituição, optando-se pela primazia ao direito ao bom nome. Mas o mais escandaloso é o montante da indemnização, ao que suponho inédita e totalmente desproporcionada. Tenho a certeza de que instâncias superiores, em sede de recurso, alterarão este veredicto. E em última instância, se for necessário, o tribunal das comunidades fará prevalecer o exacto sentido das proporções. Como, infelizmente, tem sucedido várias vezes em processos deste género. Com humilhantes condenações ao Estado português.

TERÇA, 3 A vitória de Mohammed Mursi, o candidato dos Irmãos Muçulmanos, nas presidenciais egípcias desencadeou o habitual coro de praguejadores domésticos contra os putativos malefícios dos islamistas quando chegam ao poder através do sufrágio universal. Estas críticas tropeçam numa contradição de base: por um lado invectivam-se os militantes islâmicos por não aceitarem as regras democráticas; mas quando as aceitam são logo alvo de processos de intenção por parte daqueles que garantem de antemão que essas regras acabarão por ser violadas. Segundo esta estranha lógica, a melhor forma de prevenir um hipotético regime autoritário é suprimir desde já a democracia ou nem sequer autorizar que ela veja a luz do dia. Estas teses têm, no entanto, o defeito de serem desmentidas pela realidade em diversas paragens. Se o Islão coexiste com a democracia em países como a Turquia, a Indonésia e a Malásia - países que conheço bem - porque não haverá o mesmo de suceder também no Egipto, onde existe uma influente minoria cristã (cerca de 10% da população) e uma sociedade fundada numa antiquíssima civilização? Não devemos lançar anátemas vitalícios contra povos e nações, como bem se viu com a Alemanha pós-hitleriana. QUARTA, 4 De repente, ao folhearmos um jornal, mergulhamos num tempo antigo em pleno século XXI. Um tempo em que os rituais eram diferentes, em que a existência decorria ao sabor da sucessão das estações e a própria linguagem tinha muito pouco a ver com os códigos de comunicação sincopados e acelerados dos nossos dias.

Faltam de repente dois mil milhões de euros para cumprirmos os compromissos acordados com os nossos credores internacionais? Não tem importância: proceda-se de imediato a cortes nos “cerimoniais do estado”, proclama um destes improvisados génios da economia. Certamente convicto de que a poupança em amendoins e tremoços garante o passaporte automático ao pagamento de salários, pensões e prestações sociais à margem das estritas regras de disciplina orçamental impostas pelo acordo de assistência financeira negociado ‘in extremis’ com as instituições internacionais que concedem crédito ao Estado português Foi numa página necrológica de um jornal do Norte a propósito de uma senhora falecida já centenária. Título: «Senhora X Faleceu (com a provecta idade de 103 anos)» Texto: «Sua família, com profundo pesar, participa às pessoas da sua estima o falecimento deste ente querido. O funeral realiza-se hoje, quarta-feira, pelas 15.30 horas, na igreja paroquial da Campanhã, saindo, pelas 15.15 horas (?), da capela mortuária anexa, onde o corpo se encontra depositado. Após celebração de exéquias fúnebres será inumada em jazigo de família no cemitério da mesma localidade. Antecipadamente e por este meio fica muito grata pela comparência a esta cerimónia, bem como na eucaristia do 7º Dia, que será celebrada segunda-feira, dia 2 de Julho, pelas 19 horas, na capela de São Roque (à Corujeira).» Confesso: não pude deixar de esboçar um sorriso ao ler estas linhas. Apesar de se tratar de uma notícia fúnebre.

QUINTA, 5 Achei inqualificável que o

PSD/Madeira tenha rompido o consenso parlamentar, demonstrando que nem a

morte põe fim aos gestos do mais rasteiro sectarismo. Refiro-me ao voto de pesar pela morte do eurodeputado Miguel Portas, do Bloco de Esquerda, na Assembleia Regional madeirense, em que uns deputados que se dizem sociais-democratas se abstiveram ou saíram da sala. Simplesmente vergonhoso.

SEXTA, 6 A economia, à escala europeia, conhece as monumentais dificuldades que todos sabemos. Apesar disso, ou talvez por causa disso, não tropeçamos numa pedra na rua sem vermos sair de lá meia dúzia de improvisados economistas carregados de soluções mágicas para solucionar todos os problemas. Que esses economistas de circunstância não tenham o menor conhecimento da ciência que dizem dominar é um pormenor de somenos: basta-lhes dois pós de retórica e três citações dos mestres da moda (Krugman, Roubini e Stiglitz) para debitarem as suas teses capazes de ressuscitar a prosperidade nesta Europa com a corda na garganta. Faltam de repente dois mil milhões de euros para cumprirmos os compromissos acordados com os nossos credores interna-

19

caderno diário cionais? Não tem importância: proceda-se de imediato a cortes nos “cerimoniais do estado”, proclama um destes improvisados génios da economia. Certamente convicto de que a poupança em amendoins e tremoços garante o passaporte automático ao pagamento de salários, pensões e prestações sociais à margem das estritas regras de disciplina orçamental impostas pelo acordo de assistência financeira negociado ‘in extremis’ com as instituições internacionais que concedem crédito ao Estado português. Andamos a brincar com coisas demasiado sérias, entretidos em oratória de salão, como se não víssemos as chamas a arder nas casas em redor. Numa altura em que o sistema financeiro espanhol está em perigo de derrocada. Numa altura em que o Executivo de coligação entre socialistas e comunistas que governa a Andaluzia - a mais populosa região de Espanha - aprova a subida de impostos e a redução dos salários dos trabalhadores da administração pública. Numa altura em que Chipre - único país da Europa com um Presidente comunista - solicita um auxílio internacional de emergência que deverá totalizar dez mil milhões de euros. Numa altura em que o Governo italiano anuncia o despedimento de 10% dos funcionários públicos e a eliminação de mais de metade das províncias - numa reforma administrativa sem precedentes motivada pelo astronómico montante da dívida pública. Numa altura em que até a França necessita urgentemente de cortar 43 mil milhões da sua despesa, admitindo-se já a redução de benefícios sociais e do número de funcionários, o que terá contribuído para a rápida queda de sete pontos percentuais da popularidade do novo inquilino do Eliseu, François Hollande. Numa altura em que da Finlândia vem um aviso que deve ser levado em devida conta: Helsínquia recusa continuar a pagar as dívidas dos outros países que integram a zona euro. Outros países poderão em breve fazer o mesmo. Em Portugal, indiferentes à realidade circundante, os mais diversos protagonistas ocupam a todo o momento os púlpitos mediáticos. Em pose e tom de salvadores da pátria, propõem medidas populistas destinadas por um lado a colher aplausos fáceis enquanto por outro agravam os riscos da execução orçamental e condicionam ainda mais o que resta da nossa soberania. Como se ainda vivêssemos nos anos de ilusória prosperidade que conduziram à situação actual e a Europa, enquanto projecto de unidade económica e política, não estivesse hoje em sério risco.

SÁBADO, 7 A frase da semana: «Haverá antes corpo sem sombra do que virtude sem inveja» (Unamuno)

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


terça-feira 10.7.2012

www.hojemacau.com.mo

c a r t o on por Steff New Century já pagou conta da luz

NUCLEAR

Moçambique Renamo tem novo dirigente

O hotel New Century já pagou a dívida de 2,4 milhões de patacas que tinha para com a Companhia de Electricidade de Macau (CEM). A garantia foi dada pela própria empresa à TDM, que disse ainda que a “situação está estabilizada”. A CEM já tinha afirmado publicamente que não ia proceder a qualquer corte de electricidade no hotel devido à presença dos turistas. Contudo, existia uma reunião agendada com o Executivo caso a unidade hoteleira, sob alçada da Sociedade de Jogos de Macau (SJM), não pagasse a dívida até ontem. A unidade hoteleira, situada na Taipa, tem estado envolvida em diversos problemas por divergências entre accionistas, um deles Ka Si Wai, que foi vítima de violência no New Century no dia 24 de Junho. O espaço já esteve fechado ao público, numa acção que afectou cerca de 200 clientes.

Portugal Economia pode melhorar

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) volta a perspectivar uma melhoria na tendência de crescimento da economia portuguesa nos próximos meses, de acordo com indicadores hoje divulgados. Os indicadores compósitos avançados (que apontam a tendência de crescimento ou queda a acontecer num período futuro entre 4 a 8 meses) relativos a Portugal dão conta de nova melhoria em Maio e uma correcção para um valor positivo na evolução mensal destes indicadores no mês de Abril. Portugal volta assim a ganhar terreno para alcançar a média de longo prazo (100 pontos) mas ainda está a mais de dois pontos de distância. Espanha também vê os seus valores corrigidos para valores positivos e encontra-se acima da média. A Grécia, após vários meses em queda, acumula desde Março melhorias nestes indicadores, enquanto a Irlanda já os vê crescer desde Outubro de 2011, apresentando-se mesmo com mais 1,59 pontos que a média de longo prazo.

Gerados 61 mil milhões em seis meses

Jogo, meu rico jogo

O

Executivo encerrou o primeiro semestre do ano com receitas totais de 61,6 mil milhões de patacas, 60,5% do previsto para 2012 e com os impostos do jogo a valerem 86,53%. Dados oficias provisórios disponíveis na página electrónica dos Serviços de Finanças de Macau indicam que entre Janeiro e Junho as receitas totais estavam a subir 44,9% contra o primeiro semestre de 2010 e 19,8% face ao mesmo período de 2011 para

um valor correspondente a 60,5 por cento do orçamentado para os 12 meses do ano. Na mesma linha de crescimento - 45,2% face a 2010, 19,7% face a 2011 e correspondente a 60,5% do previsto para 2012 - estavam as receitas correntes com um encaixe de 61,5 mil milhões de patacas. Quanto aos impostos directos, no valor de 54,3 milhões de patacas, estavam a subir 21,4% face aos primeiros seis meses de 2011 e totalizavam 59,7% do

previsto para os 12 meses, tendo ainda um peso de 88,12% do total da receita. No campo da despesa, entre Janeiro e Junho, o Executivo tinha gasto 21,6 mil milhões de patacas, mais 42,3% do que entre Janeiro e Junho de 2011 e 32,9% do previsto para 2012. Entre receitas e despesas, o Governo fechou o primeiro semestre com um saldo positivo de 39,9 mil milhões de patacas, mais 10,3% do que o contabilizado entre Janeiro e Junho de 2011.

Rússia Cheias provocaram 171 mortos A Rússia está de luto devido às cheias que têm atingindo a região de Krasnodar, no sul do país, que já terá provocado a morte de 171 pessoas. A maioria das vitimas residia no município de Krimsk, onde morreram 159 pessoas. Alexandre Tkachev, governador de Krasnodar, afirmou este domingo que mais de 24 mil pessoas terão sido afectadas pelas cheias, sendo que as autoridades locais apontam para mais de cinco mil casas inundadas. Na origem das cheias estará a abertura das comportas da barragem de Neberdzhayevsk. O presidente russo, Vladimir Putin, já ordenou a abertura de um inquérito para que se avalie se os cidadãos foram devidamente avisados da abertura das comportas.

O Conselho Nacional da Renamo, principal partido da oposição moçambicana, elegeu por unanimidade Manuel Bissopo para o cargo de secretário-geral, em substituição de Ossufo Momade, que exerceu a função nos últimos seis anos. Manuel Bissopo, de 46 anos, foi o único nome proposto pelo líder da Renamo, Afonso Dhlakama, ao Conselho Nacional, órgão que se reuniu no fim de semana em Nampula, no norte de Moçambique, para discutir o futuro da formação política. O novo secretário-geral assegurou que irá prosseguir com o trabalho do seu antecessor, mas destacou o plano de introdução de “motivação para a juventude” para que todos os projectos deliberados no Conselho Nacional sejam executados. Manuel Zeca Bissopo, membro da Renamo há mais de duas décadas, é atualmente deputado à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Sofala, no centro do país, onde reside.

Ciclone

Criança mal educada abre cartas que não são dirigidas a si e atende telefonemas alheios. POR FERNANDO

Assassino de Toulouse amava a morte

Mohamed Merah, alegado assassino de Toulouse, terá dito à polícia francesa, durante o cerco à sua casa, que amava a morte. “Saibam que têm diante de vocês um homem que não tem medo de morrer. Eu amo a morte como vocês amam a vida”, terá dito Merah, segundo o canal francês TF1 durante a transmissão do Sept à Huit. Durante este programa foram emitidos fragmentos das conversas que o atirador manteve com os agentes da polícia de elite francesa, que ao fim de várias horas acabaram por abater o alegado homicida, de 23 anos, a tiro. O franco-argelino confessou ter ligações à rede terrorista Al-Qaeda e ser o autor dos ataques ocorridos nos dias 11, 15 e 19 de março na região de Toulouse. “Não fiz tudo isto para me deixar apanhar. Agora negociamos, está bem? E depois, após as negociações, não se esqueçam que tenho as armas na mão, que sei o que se vai passar e de como vocês actuam quando intervêm. Sei que me podem matar, mas é um risco que vou correr”, indicou. Merah falou também do ataque à escola judaica de Toulouse, que matou três crianças e um professor: “Peguei na moto e passei, sem querer, pela escola. Não foi premeditado. Contava fazê-lo, mas quando me levantei de manhã não era esse o meu objetivo.”


Hoje Macau 10 JUL 2012 #2648