Page 1

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ

MOP$10

SEGUNDA-FEIRA 1 DE AGOSTO DE 2016 • ANO XV • Nº 3625

SOFIA MOTA

À procura de parceiros GRANDE PLANO

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

www.hojemacau.com.mo•facebook/hojemacau•twitter/hojemacau

FEIRA

hojemacau

NOVO MACAU

Mais uma acusação PÁGINA 4

CASINOS PEDIDA LISTA NEGRA PARA JOGADORES VIOLENTOS

JOGO SUJO Face ao aumento de casos de ataques a funcionários, a Associação de Empregados das Empresas de Jogo vem pedir que se crie uma lista

negra de clientes.Ameaças físicas ou cuspir na cara são situações que os croupiers e outros trabalhadores do sector têm de enfrentar diariamente.

PÁGINA 7

A grande mensagem GUO XI

h

CHINA

CAMARADA ANGOLA PÁGINA 10

RUÍDO

Trabalhos nocturnos? PÁGINA 6

OPINIÃO

Diário (secreto) de Pequim Longevidade ANTÓNIO GRAÇA DE ABREU

DAVID CHAN


2

O passado fim-de-semana foi de mais uma edição da Exposição de Franquia de Macau. De entre cada vez mais participantes, do evento sai destacada a crescente presença de Países de Língua Portuguesa e uma cada vez maior participação de Portugal que vê em Macau o lugar privilegiado para entrar no mercado asiático

160 180 EXPOSITORES

MARCAS REPRESENTADAS

EXPOSIÇÃO DE FRANQUIA PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA CADA VEZ MAIS

NEGOCIOS DA ´

A

Exposição de Franquia de Macau (MFE na sigla inglesa) teve lugar no passado fim-de-semana no Venetian. O evento serviu para empresários vindos um pouco de todo o lado terem oportunidade de dar a conhecer a sua área de negócio e estabelecer eventuais parcerias e Macau enquanto plataforma privilegiada de abertura ao mercado chinês e asiático foi, sem dúvida, factor aliciante para os participantes. Portugal não é excepção, nem os países da língua de Camões, que são cada vez mais a participar e com mais produtos e sectores.

SOFIA MOTA

GRANDE PLANO

MERCADO DESEJADO

A busca por uma oportunidade nos mercados do Oriente e um piscar de olho a “negócios da China” é o que motiva a vinda de muitos dos participantes portugueses, como o HM apurou. A WJ Events está representada no evento por Luís Martinez. O jovem empresário, que faz parte da Associação de Jovens Empresários Portugal China (AJEPC), já tem experiência no mercado asiático. Martinez esteve na MFE para “visitar e ver se estabelece parcerias com empresas que estejam cá, não só a nível de Macau, mas também China, Japão e mesmo Brasil”. A empresa que representa está associada ao turismo e já conta com diversas participações em eventos do género na Ásia. “Já tenho alguns clientes chineses que conheci na sua maioria em Macau e já fizemos algumas actividades em conjunto”, afirma. No entanto, o mercado não é fácil. Muito diferente, “exige que se esteja sempre a batalhar”.As maiores dificuldades estão associadas à barreira cultural, sendo que exige muito tempo e um bom conhecimento dos hábitos da casa.As expectativas é que desta feira resultem “mais parcerias para pôr Portugal enquanto destino turístico de relevo. Na China ainda não é conhecido como deveria ser”.

ALIMENTOS DE QUALIDADE

Pedro Rodrigues dos Santos, Representante da AJEPS , a as-

sociação responsável pela vinda de algumas das representações portuguesas, diz ao HM que o objectivo da Associação é claro e visa ser uma rede de networking entre Portugal e a China. “É a segunda vez que a AJEPS está na Feira de Franquia e já tem muito trabalho feito e uma actividade muito dispersa, para além desta Feira.” Para Pedro Rodrigues dos Santos, o sector alimentar é “uma área de grande força por parte da indústria lusa e o mercado chinês é um mercado ávido por produtos de qualidade”, sendo que “Portugal marca pontos enquanto produtor na área”. A industria de comércio electrónico também está em força e está neste momento a identificar

As expectativas é que desta feira resultem “mais parcerias para pôr Portugal enquanto destino turístico de relevo. Na China ainda não é conhecido como deveria ser” LUÍS MARTINEZ WJ EVENTS

“parceiros no mercado chinês com os quais trabalhar”. “A AJEPS é o braço armado local que permite a expansão. Para fazer negócios com a China temos que ter a noção que as coisas não acontecem de um dia para o outro, mas sabemos que é um mercado com um enorme potencial de consumo”, explica, acrescentando que conta também com uma grande procura de produtos. “É este mercado gigante que concretiza um factor muito apelativo para qualquer empresa. É preciso entrar na cultura chinesa”, afirma Pedro Rodrigues dos Santos. E é isso que a AJEPS procura fazer: explicar a China a Portugal e vice-versa. “Macau é claramente a plataforma de excelência e co-


3 hoje macau segunda-feira 1.8.2016 www.hojemacau.com.mo

DESTACADOS

CHINA

“É este mercado gigante que concretiza um factor muito apelativo para qualquer empresa. É preciso entrar na cultura chinesa”

quem a Associação tem uma mais forte ligação retribui com pedras semipreciosas”, o que é, para a Associação, uma fórmula de sucesso no que respeita à plataforma que representa entre os países com quem colabora. A partir da entidade os produtos continuam o seu caminho para o comércio de retalho.

PEDRO RODRIGUES DOS SANTOS AJEPS

A MFE pretende representar uma plataforma de intercâmbio e cooperação, bem como disponibilizar às pequenas e médias empresas oportunidades de transformação e aperfeiçoamento. Criada em 2009, a “MFE tem registado, ao longo dos anos, melhorias, e a sua dimensão tem, igualmente, vindo a crescer”. A informação é dada na cerimónia de abertura por Jakson Chang, presidente do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM). O lema da actual edição foi “Expansão contínua de marcas – Novas oportunidades de negócio” . O evento contou com cerca de 160 expositores que representaram mais de 180 marcas oriundas de países como a China, Países de Língua Portuguesa, países do Sudeste asiático, Taiwan, Hong Kong e Macau.

O Brasil está em profunda mudança e é necessário novos negócios para ultrapassar a fase difícil porque estar a passar, remata ainda.

EM ESTREIA

Este ano Timor-Leste e Moçambique são as grandes estreias da Exposição. João Baptista dos Santos, representante da Trade Invest Timor Leste, falou ao HM das esperanças que tem na maior divulgação do que se faz no seu país. É a primeira vez nesta exposição, mas o responsável tem experiência em eventos idênticos realizados na RAEM. Das experiências anteriores e que motivaram agora esta estreia, está a expectativa de conseguir “muito lentamente” dar a conhecer áreas de negócio do seu país. “Ainda nos falta muito para conseguir promover os nossos produtos, mas pelo menos as pessoas vão vendo o que se passa e conhecendo outros empresários e, quem sabe, poderemos sair daqui com algumas parcerias efectuadas”, afirma ao HM. “Não somos ricos em dinheiro, mas somos ricos em coisas que podemos mostrar”, diz João dos Santos em tom de esperança.

LUGAR ESPECIAL

meço para o ingresso no mercado chinês”, remata.

COSMÉTICA A DAR PASSOS

Não é a primeira vez que Maria Cristina Matos está no evento. No ano passado veio como oradora e este ano a directora da Associação Portuguesa de Franchising está cá com empresas associadas. “Trouxemos agora marcas portuguesas de forma a garantir uma expressão no evento. Viemos com quatro marcas”, afirma. Há sempre uma ligação afectiva muito grande a Macau e é uma forma de entrarmos no mercado asiático.” Maria Cristina Matos considera que os conceitos trazidos de fora são bem recebidos por cá. Para a directora, o sector em força presente é a área da estética. “A ideia

é entrar no mercado asiático que tem Macau como porta de entrada”, refere salientando que para além da China, outros países, como o Japão, também estão na mira.

CONTORNAR CONVULSÕES

O Director da Associação de Franchising do Brasil, Gustavo Orlandini Schifino, vê com satisfação a representação das quatro marcas brasileiras representadas no evento. As áreas representadas são o sector alimentar, de calçado e moda. “A Ásia é uma parte do mundo em grande desenvolvimento e o Brasil é um país com facilidade em entrar em diferentes culturas e de se adaptar a elas”, afirma. “Esta Feira representa uma boa oportunidade de expansão de negócios.”

Tony Hoi representa a Perfeição, Ldt.. A empresa de marketing pretende também ser uma plataforma entre a China e os Países de Língua Portuguesa. “Facilitamos a promoção de entidades [desses países] no continente”, esclarece Tony Hoi. Macau é um sítio especial pelo uso da Língua Portuguesa , o que facilita a posição de plataforma privilegiada. A empresa que está em Macau tem ainda escritórios em Lisboa e Pequim e pretende poder dar uma mãozinha no conhecimento do que se faz em cada um destes cantos do mundo. Já a Associação de Comércio Integrado com a América Latina e os Países de Língua Portuguesa parece ter voltado às origens dos negócios. Ao HM, um representante da Associação explicou que “aqui não se comercializa com dinheiro”. Os produtos são de troca. “A China dá as suas cerâmicas enquanto que o Brasil, país com

A MFE

“A ideia é entrar no mercado asiático que tem Macau como porta de entrada” MARIA CRISTINA MATOS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FRANCHISING A edição contou ainda com a realização do “Fórum sobres as oportunidades de negócios em franquia de marcas internacionais”, para o qual foram convidados especialistas oriundos do Brasil, Portugal, Japão, China continental e Macau de modo a estabelecer um momento de partilha de conhecimentos e experiências acerca do franchising na era digital. O fórum dos compradores Vip foi também presença no programa de modo a facilitar o contacto entre representantes de fundos de capital de risco e as empresas expositoras. Na cerimónia de assinatura de protocolos realizada no dia de abertura da MFE foram assinados 18 protocolos essencialmente entre a China continental e as RAE de Macau de Hong Kong. Sofia Mota

info@hojemacau.com.mo

PRODUTOS DE GUANGDONG E MACAU PARA TODOS OS GOSTOS

O

CORREU, pela primeira vez paralelamente à MEF, a Feira de Produtos de Marca da Província de Guangdong e Macau no Venetian. A abertura esteve a cargo de Lionel Leong, Secretário para a Economia e Finanças, que enalteceu o crescimento visível do evento ano após ano. A Feira que existe desde 2009 tem “insistido nas estratégias de desenvolvimento em termos de especialização, branding e internacionalização”, afirma o Secretário. Para Lionel Leong as relações entre Guandong e Macau são cada vez mais importantes e as duas regiões têm “aprofundado e expandido a cooperação bilateral, sustentada pela complementaridade mútua e benefício mútuo”. Foi ainda com agrado que o Secretário assinalou o crescimento do número de expositores para 357, comparativamente aos 259 da edição de 2009, e um total de visitantes de cerca de 870 mil pessoas desde 2009. He Zhongyou, vice-governador da província de Cantão refere números. “No ano passado, verificou-se um aumento de 3,2% no comércio bilateral de importação e exportação apesar de se registar uma queda no comércio exterior da nossa província e a economia de Macau se encontrar numa fase de ajustamento.”


4 POLÍTICA

hoje macau segunda-feira 1.8.2016

TIAGO ALCÂNTARA

A caminho da urgência

Lei Eleitoral já foi entregue ao hemiciclo

O

Conselho Executivo já aprovou as mudanças propostas pelo Executivo à Lei Eleitoral para a Assembleia Legislativa (AL). O anúncio foi feito na sexta-feira, um dia depois de ter sido apresentado o conteúdo do relatório da consulta pública, e o diploma revisto está já no hemiciclo, ainda que a sua entrada não tenha sido oficialmente autorizada até ao fecho desta edição. Das principais alterações ao diploma constam a definição clara do conceito de propaganda eleitoral, a nomeação dos membros da Comissão de Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa (CAEAL) no ano anterior ao acto eleitoral, a proibição de um deputado se candidatar a lugares no estrangeiro, o reforço das penalizações por corrupção e estabelecimento de um novo regime de responsabilidade penal para pessoas colectivas. Os requisitos de candidatura passam ainda a exigir um depósito de 25 mil patacas não reembolsáveis e um deputado eleito que renuncie ao mandato é impossibilitado de se candidatar na eleição suplementar.

A TODA A BRIDA

O Governo já tinha anunciado na semana passada

que o diploma iria ser entregue à AL com carácter de urgência, dado a existência de eleições em 2017. Leong Heng Teng, porta-voz do Conselho Executivo, assegurou na sexta-feira que foi dada “muita atenção ao trabalho de consulta e que o Conselho Executivo, com certeza, não discutiu só num instantinho o conteúdo desta proposta”. A questão da impossibilidade dos candidatos que renunciam se voltarem a submeter a eleições foi interrogada por vários jornalistas no sentido de esclarecer se esta medida não irá contra a Lei Básica, mas o director dos Serviços de Administração e Função Pública, Eddie Kou, disse apenas que esta mudança tem como objectivo “assegurar a justiça das eleições credibilidade dos deputados”, adiantando que a ideia surgiu do resultado da consulta pública. Para Leong Heng Teng, o assunto é claro e “não contraria a Lei Básica”. O porta-voz do Conselho Executivo adianta ainda que a proposta ainda será discutida em AL, onde podem ser debatidos estes e outros aspectos menos consensuais. Sofia Mota (com J.F.) Info@hojemacau.com.mo

PENSÕES AL QUER CLARIFICAR LEVANTAMENTO ANTECIPADO

A

Comissão Permanente que está encarregue de analisar na especialidade o Regime de Previdência Central Não Obrigatório propôs ao Governo incluir um novo requisito no levantamento das pensões para idosos. Uma das possibilidades, segundo Kwan Tsui Hang, presidente, é que “só depois de deixar de exercer actividade profissional não remunerada durante seis meses, um beneficiário possa pedir o levantamento da verba”.

A proposta de lei estipula que as verbas possam ser levantadas quando os residentes atingirem os 65 anos, mas prevê duas excepções: o dinheiro pode ser levantado por antecipação em caso de despesas elevadas por motivos de saúde ou se o titular da conta tiver 60 anos e estiver desempregado, avança a Rádio Macau.  Para evitar que as excepções se tornem regra, O Governo comprometeu-se a apresentar uma proposta final.

Novo Macau PSP ACUSA ASSOCIAÇÃO DE DESOBEDIÊNCIA CIVIL

Mais uma para a colecção A Novo Macau está acusada de desobediência civil por ter alegadamente bloqueado a entrada da AL na entrega de uma petição. A acusação é da PSP, que já passou o caso para o Ministério Público

A

Associação Novo Macau vai ser acusada de desobediência pela Polícia de Segurança Pública (PSP) por ter entregue uma petição em conjunto com cartazes com a figura de Chui Sai On. As autoridades asseguram ter já enviado uma gravação sobre o caso ao Ministério Público (MP). Segundo a publicação Macau Concealers, pertencente à Associação, a PSP acusa a Novo Macau de desobediência por causa da actividade da última quarta-feira na Assembleia Legislativa (AL), onde uma dezena de membros do grupo entregou uma petição sobre a

doação da Fundação Macau à Universidade de Jinan. A Novo Macau escolheu entregar o documento na AL nesse dia devido à presença de Chui Sai On, que se encontrava no plenário a responder a perguntas e respostas dos deputados. A Novo Macau assegura que tinha já previamente combinado com os assessores daAL para a entrega da petição quando as autoridades decidiram intervir. Mas a PSP diz que, das duas associações que nesse dia entregaram uma petição à AL, só a outra é que cumpriu as orientações dos funcionários da AL e da PSP. A PSP acusa a Novo Macau de ter infringido as regras depois desta ter de-

A PSP acusa a Novo Macau de ter infringido as regras depois desta ter decidido juntar-se em frente ao hemiciclo com cartazes com a cara de Chui Sai On, mas também porque “o grupo se encontrou na porta da AL, bloqueando-a”

cidido juntar-se em frente ao hemiciclo com cartazes com a cara de Chui Sai On, mas também porque “o grupo se encontrou na porta da AL, bloqueando-a”. A PSP diz que “vários agentes e funcionários da AL aconselharam os membros da Novo Macau para escolher um representante para entregar a petição”, mas que a Associação não aceitou e, depois da entrega, ficaram à porta, “influenciando gravemente os outros que queriam entrar e sair da AL”. Devido à grande quantidade de gente no local, dada a presença de Chui Sai On, a PSP terá empurrado os membros desta Associação para os passeios, uma “medida que durou 25 minutos”. A acusação partiu daqui.

CONTRADITÓRIO

A Macau Concealers assegura, entretanto, que a Associação cumpriu as orientações da AL, entregando a petição na hora combinada e estando apenas a tentar entrar na AL depois da entrega, quando a porta estava aberta a todos os participantes e jornalistas e depois dos funcionários do hemiciclo terem recebido a petição e os cartazes. Na semana passada, a Novo Macau já tinha emitido uma declaração a criticar as acções da PSP, por achar que esta interveio ilegalmente na comunicação da Associação com a AL, o que levou que fossem criados obstáculos no exercício de liberdade e de democracia. A liberdade de expressão foi outros dos alvos da Associação, que acusou a PSP de intervir nas entrevistas do grupo democrata com os média. A acusação de desobediência da Novo Macau surge depois da líder da Associação dos Pais com Filhos Maiores ter sido condenada a três meses de cadeia com pena suspensa, precisamente pela mesma acusação da Novo Macau e também com a presença de Chui Sai On no hemiciclo. Tomás Chio (revisto por J.F.) info@hojemacau.com.mo


5 POLÍTICA

hoje macau segunda-feira 1.8.2016

L

IONEL Leong assegura que vai estudar a necessidade de se melhorar os requisitos para a atribuição de subsídios, de forma a que a se possa proteger o erário público. A promessa do Secretário para a Economia e Finanças surge depois de ter sido avançada a possibilidade de vários produtos supostamente “made in Macau” serem falsificados. Lionel Leong falava à margem da Feira de Emprego para Jovens, onde foi questionado sobre a Semana Dinâmica de Macau e a alegada venda de produtos cuja produção não era, como

A

deputada Song Pek Kei voltou esta semana a pedir mais controlo na atribuição de obras públicas e que se faça uma “auto-crítica” antes da assinatura dos contratos. Numa interpelação escrita, a número dois de Chan Meng Kam na Assembleia Legislativa (AL) reitera críticas da existência de monopólios e de custos excessivos. O Governo tem salientado a necessidade de se abrir o mercado de telecomunicações, algo que tem sido impossível devido ao contrato assinado com a Companhia de Telecomunicações de Macau, S.A.R.L. (CTM), tido como um “contrato desleal”, porque dá poder à empresa para alugar cabos e ligações aos preços que

Feiras SECRETÁRIO QUER MELHORAR CRITÉRIOS DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS

Isto aqui não é um banco indicava, feita em Macau. O jornal local All About Macau denunciava casos de produtos comprados no Taobao onde foi colocado o carimbo de Macau e que estavam a ser revendidos. A feira é subsidiada pelo Governo e acontece em várias cidades do continente, sendo que o apoio anual do Executivo ascende aos 26 milhões de patacas, ainda segundo a publicação. Além dos produtos, é ainda denunciada a exposição de montras vazias. Lionel Leong afirma que já incumbiu o Instituto

de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) de fazer um relatório sobre o sucedido, mas não descarta melhorias na forma de atribuir subsídios se se encontrar problemas. “Poderei ficar a saber com maior exactidão da eventual necessidade de aprimorar o mecanismo de apoios financeiros em exposições e respectivas legislações e diplomas legais [depois do relatório], o qual permitirá estudar e lançar métodos mais adequados. Contudo, o princípio bá-

sico é, sem dúvida, o bom aproveitamento do erário público e ainda, através das actividades promocionais, conseguir reflectir realmente a excelente qualidade e credibilidade dos produtos de Macau”, frisou o Secretário.

APERFEIÇOAR E AMPLIAR

O bom aproveitamento do erário público foi uma das promessas deixadas por Leong, que frisou que os critérios para participar em exposições e organização de actividades têm de ser aperfeiçoados e ampliados.

GCS

A denúncia de casos de vendas de produtos made in Macau que são, afinal, comprados no Taobao em feiras subsidiadas pelo Governo levou a que o Secretário para a Economia e Finanças esteja a estudar melhorar os critérios de atribuição de dinheiro

“O princípio básico é, sem dúvida, o bom aproveitamento do erário público e ainda, através das actividades promocionais, conseguir reflectir realmente a excelente qualidade e credibilidade dos produtos de Macau” “Qualquer regime precisa de ser aperfeiçoado constantemente, mas a eventual estipulação de um regime de punições para as empresas com apoios financeiros tem de ponderar vários aspectos. É óbvio que se o acto praticado pela empresa viola a lei, como por exemplo violação da propriedade intelectual, o caso terá de ser resolvido de acordo com as legislações aplicáveis e as entidades organizadoras têm também o

dever de denunciar o caso”, acrescentou. Já Jackson Chang, presidente do IPIM, garantiu que a presença das marcas que alegadamente terão infringido as regras serão alertadas caso peçam para participar noutra feira. A All About Macau frisava ainda que o Executivo também pagava alojamentos e alimentação a quem participava nestas feiras. Joana Freitas

Joana.freitas@hojemacau.com.mo

PUB HM • 1ª VEZ • 1-8-16

ANÚNCIO Execução Ordinária nº.

CV2-16-0002-CEO

號 2º Juízo Cível

Exequente: BANCO INDUSTRIAL E COMERCIAL DA CHINA (MACAU) S.A., com sede em Macau, na Avenida da Amizade, n.º 555, Macau Landmark, Torre ICBC, 18.º andar

Vamos continuar assim?

Song Pek Kei pede resolução de contratos que prejudiquem interesse público

mais lhe convém a outras operadoras. A deputada diz que não é a primeira vez que tal acontece, dando como exemplo o caso de concessão do serviço público de autocarros, cujos contratos também violavam a lei por darem mais poder do que o devido às operadoras. “Uma vez que os serviços públicos envolvem muitos interesses e despesas públicos, o Governo deve privilegiar a imparcialidade nos contratos. Face a estes casos de contratos públicos, as autoridades têm feito investigações e autocríticas? Porque é que os contratos

com problemas foram na mesma aprovados? Por falta de conhecimentos da lei, por causa dos funcionários, ou porque foi assim que quiseram?”, questiona Song Pek Kei. Já desde antes da transição de soberania que têm surgido

vários problemas face concessões de serviços públicos, que acabaram por criar “prejuízos” à sociedade, como refere a deputada. Song Pek Kei considera que a situação piorou depois da transição. “Que mecanismos tem o Governo para garantir os interesses públicos em celebrações de contratos? Como é que o Governo tomará as experiências do passado para conseguir exercer domínio no futuro?”, indagou. Cláudia Tang (revisto por J.F.) info@hojemacau.com.mo

Executadas: 1) VU HIO CHENG, feminino, maior, e; 2) MARIA HELENA ASSIS E ALI, feminino, maior, todos com última residência conhecida em Macau, na Rua do Almirante Costa Cabral, n.º 136, Edifício “Kuong Lei”, 17.º andar C, Taipa, ora ausente em parte incerta. *** Correm éditos de trinta (30) dias, a contar da segunda e última publicação do anúncio, citando as executadas VU HIO CHENG e MARIA HELENA ASSIS E ALI, para no prazo de vinte (20) dias, decorrido que seja o dos éditos, pagar ao exequente a quantia de Trezentas e Cinquenta e Nove Mil, Quatrocentas e Quarenta e Cinco Patacas e Cinquenta e Cinco Avos (MOP$ 359,445.55) e legais acréscimos, ou no mesmo prazo, deduzir oposição por embargos ou nomear bens à penhora, sob pena de, não o fazendo, ser devolvido ao exequente o direito de nomeação de bens à penhora, seguindo o processo os ulteriores termos até final à sua revelia. Tudo conforme melhor consta do duplicado da petição inicial que neste 2º Juízo Cível se encontra à sua disposição e que poderá ser levantado nesta Secretaria Judicial nas horas normais de expediente. Macau, em 26 de Julho de 2016.


6 SOCIEDADE

hoje macau segunda-feira 1.8.2016

L

EE Hay Ip, Presidente da Associação de Engenharia Geotécnica, diz que a chave para que as obras nas vias públicas não se arrastem por vários meses é permitir que aquelas que produzam um nível baixo de ruído possam ser feitas à noite. Em declarações ao Jornal Ou Mun, o engenheiro criticou a actual Lei de Prevenção e Controlo do RuídoAmbiental, que limita as obras a serem feitas apenas durante o dia. O responsável sugere que obras de repavimentação e de compactação das superfícies das vias possam ser feitas também à noite, porque não fazem barulho e porque, assim, consegue reduzir-se em 30% o prazo de execução. “Quase não existe um lugar no mundo que não permita a pavimentação da estrada à noite. Macau é realmente especial”, disse, criticando também o que considera ser uma lei rígida face ao controlo do ruído, que “faz com que os obras que originalmente sejam benéficas à vida civil acabem por ser prejudiciais ao interesse público”.

EXEMPLOS DE FORA

A Lei do Ruído já permite que existam obras a ser feitas à noite, tal como acontece com o metro

Ruído SUGERIDAS OBRAS NOCTURNAS PARA AUMENTAR EFICÁCIA

De dia e de noite?

Uma revisão à Lei de Ruído para permitir obras que “não sejam ruidosas” durante a noite é pedida por Lee Hay Ip, engenheiro. Mas há quem considere que basta uma melhor utilização das horas diurnas para que Macau veja algumas das obras terminadas ligeiro, em alguns locais. Mas a isenção tem de ser autorizada, algo com que Lee Hay Ip não concorda. “O problema é que a autoridade está na mão do Chefe do Executivo e o processo de aprovação demora muito tempo. Existe também a possibilidade de ser rejeitado. Basicamente ninguém vai solicitar”, refere, mencionando que em Hong Kong também se está a executar esta lei, permitindo a isenção, “o que é mais razoável e pode facilitar o processo”. Lam U Tou, secretário da Associação Choi In Tong Sam da Federação dasAssociações dos Operários de

TERMINAL COM NOVAS RAMPAS O

Terminal Marítimo do Porto Exterior, que dispõe de seis rampas para embarque e desembarque de passageiros, vai ser alvo de substituição no primeiro trimestre do próximo ano. As seis novas rampas são constituídas por materiais anti-derrapantes, abrigos de chuva, ventilação e iluminação.

COTAI EM TRABALHOS NO PRÓXIMO ANO

A

Estrada Flor de Lótus vai ser alvo de obras no próximo ano. O anúncio foi feito pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT), que explica que a área do local da obra é de aproximadamente de 58 mil m2, destinando-se cerca de 4300m2 a zonas verdes, cerca de 20 mil m2 a passeios e cerca de 33.700m2 a faixas de rodagem. A obra incluirá arruamentos e redes de drenagem e prevê-se que tenha início no primeiro trimestre do próximo ano. “Uma vez que a obra se localiza

dentro de um terreno que foi novamente aterrado, situado junto da Estrada Flor de Lótus, o trânsito das vias públicas periféricas não será afectado. Prevê-se que o prazo de execução da obra seja de cerca de 780 dias úteis, o mais tardar”, refere a DSSOPT em comunicado. O comprimento total da via é aproximadamente de 1800 metros e nela caberão quatro faixas de rodagem nos dois sentidos, sendo que as partes laterais serão passeios com lugares de estacionamento.

Macau (FAOM), diz não ser preciso a revisão da lei e discorda que o pedido ao Chefe do Executivo demore muito. Lam U Tou diz mesmo que as actuais queixas vêm sobretudo da baixa eficiência da execução de obras durante o dia, porque “as horas não são bem geridas”. A Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) disse recentemente que neste momento estão a ser realizadas cerca de cem obras nas vias do território, sendo que uma parte não conseguirá ser concluída até ao fim do Verão. Angela Ka (revisto por J.F.) info@hojemacau.com.mo

PARQUE NOS NAPE

A

DSSOPT vai fazer obras de nivelamento numa zona dos NAPE, situada entre a Ponte Governador Nobre de Carvalho e o Centro Ecuménico Kum Iam, onde vai ser ainda instalado um sistema de iluminação destinado à zona provisória para estacionamento de veículos automóveis. Actualmente estão a realizar-se trabalhos preliminares relativos ao planeamento de várias infra-estruturas públicas nos terrenos, mas antes do início da construção, “e para racionalizar o uso dos solos” o terreno vai servir como uma zona provisória para estacionamento de autocarros e veículos automóveis pesados. A DSSOPT vai, por isso, proceder a obras de nivelamento do terreno e de pavimentação da via.

SIMULACRO DE BOMBA NO AEROPORTO

Um simulacro de ameaça de bomba teve lugar na sexta-feira de madrugada no Aeroporto de Macau. O cenário incluía uma chamada anónima feita para uma companhia aérea onde um homem dizia que tinha posto várias bombas no aeroporto e ameaçava accioná-las. O aeroporto foi evacuado e fechou portas e foram accionadas medidas de contingência. “Encontraramse duas bagagens abandonadas e confirmou-se a existência das bombas. A polícia especial foi chamada e o dispositivo foi detonado”, explica a Autoridade de Aviação Civil de Macau, que indica que tudo correu de forma suave e conforme os objectivos.

GAES LEVA ALUNOS À CHINA E EUROPA

G

ABINETE de Apoio ao Ensino Superior (GAES) vai organizar a partir de hoje uma visita ao interior da China, Portugal e Reino Unido dedicada aos estudantes do ensino superior. Aactividade, intitulada “Vida Enriquecida – Série de actividades diversificadas das férias de Verão para os estudantes do ensino superior de Macau”, pretende aumentar as capacidades individuais dos estudantes, para estes se prepararem melhor na integração no mercado de trabalho. Estão marcadas as viagens “O Ser e Saber da Língua Portuguesa – Curso de Verão em Portugal”, onde participam um total de 80 estudantes. Para além da participação em cursos intensivos de Língua Portuguesa, os estudantes têm a possibilidade de organizar as suas próprias actividades. A “Viagem à Procura das Raízes – Província de Shanxi”, que conta com 36 estudantes para dez dias de seminários temáticos, visitas a famosas empresas locais, excursões a locais históricos e culturais e actividades de experiência cultural no local. “Pesquisa na Província de Xinjiang” e “Viagem de Experiência de Aprendizagem a Cambridge” são dedicadas a 37 estudantes que vão deslocar-se à Região Autónoma Uigur do Xinjiang, para uma viagem de pesquisa, e a 20 estudantes, que partem no dia 7 de Agosto, para um curso de intercâmbio e aprendizagem com a duração de duas semanas na Universidade de Cambridge. A viagem abrange seminários temáticos, formação da língua, visitas a empresas bem conhecidas e a locais culturais.


7 hoje macau segunda-feira 1.8.2016

SOCIEDADE

Jogo PEDIDA LISTA NEGRA PARA CLIENTES VIOLENTOS

Vai bater lá para fora Os ataques a funcionários do jogo têm-se sucedido e, por isso, é preciso uma lista negra que impeça jogadores irados de voltar a entrar nos casinos. É o que pede a Associação de Empregados das Empresas de Jogo, a quem se junta Zheng Anting para dizer que há muitos ataques que ficam na sombra

A

Associação de Empregados das Empresas de Jogo apelou à criação de uma lista negra para os clientes que causaram problemas e foram violentos com funcionários dos casinos. A ideia é impedir que estes jogadores, que não são poucos de acordo com a Associação, deixem de poder entrar nos casinos novamente. O apelo surge depois de ter sido conhecido um caso de uma croupier violentada por um jogador na semana passada. Mas surge não só porque o caso não é único, como também porque tem vindo a aumentar a gravidade destas situações, como refere Choi Kam Fu, presidente da Associação. “Cuspir na cara nem é mau. Às vezes ameaçam bater ou mostram armas aos funcionários. A situação está a ficar mais grave e é preciso mais atenção”, frisou aos jornalistas numa conferência de imprensa onde foram denunciados mais casos. A conferência contou com uma croupier de apelido Chio, que

trabalha num casino na zona da ZAPE, e que foi agredida por um cliente que perdeu dinheiro. Estava “zangado”, diz a mulher, e descarregou na funcionária, algo comum para estes trabalhadores cujo dia-a-dia é feito “de insultos” quando os clientes perdem dinheiro, como referiu Choi Kam Fu. O responsável da Associação disse que, só este ano, houve seis casos de violência para com empregados do jogo, número confirmado pela Polícia Judiciária que assume ter feito quatro detenções relacionadas com este problema em sete meses entre as seis queixas apresentadas.

QUEM AJUDA?

Choi Kam Fu pede ajuda à Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos para a criação da lista negra, porque considera que é preciso salvaguardar os direitos dos trabalhadores. Já o director dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL) indicou apenas que as operadoras de Jogo têm a responsabilidades de denunciar estes casos à polícia, porque o

“Cuspir na cara nem é mau. Às vezes ameaçam bater ou mostram armas aos funcionários. A situação está a ficar mais grave e é preciso mais atenção” CHOI KAM FU PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DE EMPREGADOS DAS EMPRESAS DE JOGO organismo não tem poder para investigar os casos. Wong Chi Hong disse ao Jornal Ou Mun que o organismo pode receber as queixas e encaminhá-las, mas nada mais. A Direcção de Jogos já assegurou que vai ter em conta a implementação de medidas para ajudar estes trabalhadores, mas nada avançou sobre uma lista negra. Zheng Anting, deputado, também apelou ao Governo para criar um sistema para garantir a segurança dos empregados de jogo, até porque “algumas operadoras dizem aos empregados para não

QUASE A ACABAR PRAZO DE ACUSAÇÃO PARA HO CHIO MENG

NOVO RESORT DA WYNN NO COTAI ABRE A 22 DE AGOSTO

O

O

período de investigação para o caso que tem Ho Chio Meng, ex-Procurador do Ministério Público (MP), como principal arguido vai acabar emAgosto e o MPtem de apresentar uma acusação dentro do tempo, sob pena da investigação dar em nada. É o que diz o Jornal Ou Mun, que cita um especialista da área do Direito. O MP ainda não apresentou qualquer acusação face ao ex-Procurador após a sua detenção em Fevereiro. A acusação terá de ser publicada em breve, diz um advogado citado pelo jornal chinês, que não dá o nome, porque caso contrário pode ser evocada a ultrapas-

sagem do prazo limite para acusação. A fonte do Ou Mun defende ainda que o caso de Ho Chio Meng suscitou uma grande polémica na sociedade, o que torna difícil para a acusação dizer que deixou passar o tempo de seis meses para formular uma acusação. Ho Chio Meng está em prisão preventiva em Coloane, por suspeitas de corrupção, em conluio com outras chefias do MPe responsáveis de empresas privadas. O caso remete para a aprovação de várias obras, mas o ex-Procurador da RAEM ainda não foi formalmente acusado.

Wynn Palace, novo resort da Wynn no Cotai, abre a 22 de Agosto. O anúncio foi feito na sexta-feira passada, dia em que a operadora anunciou ainda receitas líquidas de 693,3 milhões de dólares norte-americanos, no segundo trimestre do ano, mais 3,6% do que em igual período de 2015. Num comunicado enviado à Bolsa de Valores de Hong Kong, a empresa referiu a data de abertura, tendo salientado ainda que o novo empreendimento deverá receber autorização do Governo para apenas cem novas mesas. O Executivo ainda não confirmou, nem avançou com números, mas se assim for a Wynn vai transnferir 250 mesas do Wynn Macau para o Wynn Palace.

O EBITDA ajustado (resultados antes de impostos, juros, depreciações e amortizações) foi de 190,4 milhões de dólares, mais 9,8% do que no segundo trimestre de 2015, segundo um comunicado da empresa. “Estamos contentes com Macau”, disse Steve Wynn, o dono do grupo, numa videoconferência com analistas, na semana passada. Esta é a primeira subida das receitas da Wynn Macau após sete quedas trimestrais homólogas consecutivas. As receitas do jogo constituem o pilar da economia de Macau, pelo que precipitaram a queda do Produto Interno Bruto (PIB) em 20,3% em 2015, naquela que foi a sua primeira contração anual desde 1999, ano da transferência do exercício de soberania em Macau de Portugal para a China.

denunciar os casos de ataques à PSP, devido à protecção da imagem das empresas”. O deputado diz mesmo que alguns empregados foram punidos pelas empresas porque denunciaram os ataques. Zheng Anting concorda, por isso, com a sugestão de Choi Kam Fu e diz que o Governo tem a responsabilidade de criar um sistema novo para garantir a segurança dos empregados de jogo, a fim de proteger a sua dignidade profissional. Tomás Chio (revisto por J.F.) info@hojemacau.com.mo

RADARES NA PONTE E NA AVENIDA

Novos radares vão entrar em funcionamento hoje na Ponte de Sai Van e na Avenida dos Jardins do Ocean na Taipa. No total, vão passar a estar em funcionamento 16 radares de excesso de velocidade “para combater as infracções” e “garantir a segurança dos utentes da via pública”. O anúncio foi feito pela Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT), que refere que, desde que a Ponte de Sai Van entrou em funcionamento em 2005, foi equipada com uma série de sistemas de vídeo-vigilância para monitorizar as situações de trânsito da ponte. Para o organismo “é necessário criar novos pontos de detecção de excesso de velocidade”, pelo que esta passa a ter seis pontos de detecção com 108 lentes no total. O veículos estão sujeitos aos limites de velocidade máxima de 80 Km/h no tabuleiro superior e de 40 Km/h no tabuleiro inferior e nos viadutos de acesso. Já no caso da Avenida dos Ocean, o sistema está instalado junto da entrada da Ponte Nobre de Carvalho, onde o limite de velocidade máxima é de 60 Km/h.


8

MMA VENETIAN RE

EVENTOS

HOTELARIA ACTIVIDADES ESPECIAIS NO SOFITEL

U

almoçar ou jantar por 588 patacas para duas pessoas. Ou então, pode optar por uma saída até ao Privé, onde por mais cem patacas pode experimentar um menu de cinco pratos feitos por um chef Michelin. Se a sua preferência é mais pelos lanches, então pode fazer um dois em um, com o workshop “Homemade Frangrace” do Sofitel e da L’Occitane. Aqui, as pessoas

SOFITEL

M quarto especial, tudo o que conseguir comer e um spa ou uma ida ao ginásio. São várias as ofertas que o Sofitel tem para si, naquela que é uma actividade especial para comemorar o oitavo aniversário do hotel. O evento é assinalado com uma experiência “tudo o que conseguir comer” para duas pessoas. No Le Chinois, um restaurante cantonês, e no Mistral pode

são convidadas a preparar um perfume criado por si próprias enquanto desfrutam de um buffet-lanche à moda francesa. Os workshops e o lanche realizam-se dia 21 de Agosto e 4 de Setembro, das 15h00 às 17h00 e custam 288 patacas. O spa não fica de fora e o Sofitel tem preparado 60 minutos de tratamento ao corpo, desde massagens a esfoliação, por 588 patacas, sendo ainda possível comprar oito vouchers de 90 minutos cada por 4888 patacas, menos 55% do que o normal. O hotel oferece ainda descontos no acesso ao ginásio, que passa a ser de 888 patacas por mês. Para quem desejar passar a noite num dos quartos do hotel do Ponte 16, os preços estão também mais baixos, estando disponível o luxury room, com pequeno-almoço, dois bilhetes para o museu 3D do Ponte 16 e um desconto de 32% em jantares e almoços à la carte.

O Venetian recebe para a próxima semana mais um evento de MMA, este da marca ONE, uma promotora asiática. O norte-americano Andrew Leone defronta o brasileiro Adriano Moraes

A

MÚSICA PINK FLOYD VÃO LANÇAR TEMAS INÉDITOS

A

banda britânica Pink Floyd vai lançar várias músicas inéditas como parte de uma caixa (box) que irá explorar o início do lendário grupo de rock, anunciou a sua editora discográfica, a Sony Legacy Records. “The Early Years - 19651972”, uma caixa que será colocada à venda a 11 de Novembro, incluirá pelo menos 27 CD que incluem músicas que não foram utilizadas, além de espectáculos dos Pink Floyd, informou a editora na quinta-feira. Das canções que estão na ‘box’, cerca de 20 nunca haviam sido divulgadas. Entretanto, algumas outras não são desconhecidas para os fãs, já que o grupo tocava às

vezes trechos originais pouco conhecidos durante seus espectáculos. Entre os títulos inéditos está “Vegetable Man”, escrita em 1967 pelo membro fundador Syd Barrett, que deixou o grupo pouco depois devido a uma doença mental. A canção nunca foi lançada oficialmente, ainda que pudesse ser encontrada em registos não oficiais. Segundo o agente dos Pink Floyd, Peter Jenner, o baixista do grupo, Roger Waters, não queria lançar esta canção, já que a considerava muito sombria e incompleta. Waters também abandonou o grupo em 1985, jurando que não queria ter nada a ver com os Pink Floyd.

A banda liderada por David Gilmour lançou em 2014 o que seria o seu último álbum, “The Endless River”. A caixa, que também irá conter sete livros, dos quais seis serão vendidos separadamente em 2017, não cobre o período de maior sucesso do Pink Floyd. O álbum “The Dark Side of the Moon”, lançado em 1973 e em parte inspirado nos problemas mentais de Syd Barrett, continua a ser um dos mais vendidos de todos os tempos com 45 milhões de cópias. O álbum “The Wall”, lançado em 1979, também aparece em listas que indicam os melhores trabalhos musicais de todos os tempos.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA A SOMBRA DO VENTO • Carlos Ruiz Zafón

A Sombra do Vento” é um mistério literário passado na Barcelona da primeira metade do século XX, desde os últimos esplendores do Modernismo até às trevas do pósguerra. Um inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, num crescendo de suspense que se mantém até à última página. Numa manhã de 1945, um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso, oculto no coração da cidade velha: O Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona. Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, “A Sombra do Vento” é sobretudo uma trágica história de amor cujo eco se projecta através do tempo.

SAN E SU NA A

Andrew Leone

S portas da Arena do Venetian vão abrir a 13 de Agosto para receber um campeonato mundial de Artes Marciais Mistas (MMA, na sigla inglesa). O ONE – Heroes of The World chega a Macau pela primeira vez e apresenta nomes de peso no cenário das artes marciais. Marcado para sábado às 19h00, o evento conta com Adriano “Mikinho” Moraes como cabeça de cartaz, juntamente com Andrew Leone. O brasileiro do Jiu-Jitsu e ex-campeão do mundo da ONE de pesos-mosca vai defrontar o nova-iorquino de 26 anos, lutador de Wrestling e candidato ao título. Leone estreou-se com uma vitória sobre o filipino Geje Eustaquio em 2013, tendo vencido já por duas vezes “contra oponen-

RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

A SALVAÇÃO DE WANG FÔ E OUTROS CONTOS ORIENTAIS • Marguerite Yourcenar

Invulgares, oníricos, com elementos que vão do sobrenatural ao mito e à lenda, estes contos vão beber a inspiração ao Oriente para daí abrirem as suas asas e conseguirem o que apenas a grande literatura consegue: abarcar o mundo, tocar a universalidade. Um pintor assombrado pelas imagens que cria, um herói traído, uma mãe que cuida do filho recém-nascido após a sua própria morte, uma deusa infeliz…Com uma linguagem sublime capaz de desvelar os mais secretos significados, Yourcenar aponta directamente ao âmago da natureza humana e a noções tão fundamentais como a vida e a morte.


9

ECEBE CAMPEONATO MUNDIAL DA ONE ESTE MÊS

NGUE UOR ARENA tes de relevo”, como assegura a organização, como é o veterano japonês Koetsu Okazaki. “O combate entre Adriano Moraes e Andrew Leone vai,

com certeza, ser duro de roer, deixando uma marca nos fãs de MMA numa noite que eles não mais vão esquecer”, antecipa a ONE.

ESTRELAS E HERÓIS

Mas o “Heroes of theWorld” não estaria completo sem os melhores do MMA da Australásia. Por isso, chega das Filipinas Eduard Folayang, o australiano Adrian Pang, o “herói da RAEHK” Eddie Ng, o ex-campeão da ONE Honorio Banario, Alain Ngalani, Christian Lee e Martin Nguyen, estes dois últimos vistos como “estrelas em ascensão”. O ONE é uma das maiores organizações asiáticas de Desporto. Com sede em Singapura, é responsável pela organização de combates de MMA em diversos locais do mundo. Macau, prometem, não vai ser excepção. “A ONE continua a sua ascensão como uma das melhores organizadores de MMA do mundo e tem um evento massivo, com um excelente cartaz planeado para Macau já em Agosto”, explicou Victor Cui, CEO da ONE, citado num comunicado. Os bilhetes para o evento, que acontece num mês em que Macau recebe também o Encontro dos Grandes Mestres de Wushu, estão já à venda e custam entre as 180 e as 2800 patacas. J.F.

Adriano “Mikinho” Moraes

OITO EMPRESAS COM SEDE NO CDM Foram oito os projectos selecionados para a residência no Centro de Design de Macau (CDM). A notícia foi dada ontem em comunicado de imprensa e é o resultado do concurso destinado a empresas criativas locais para ocupação das salas disponíveis deste espaço na Areia Preta. As candidaturas tiveram lugar desde meados do mês de Junho a 6 de Julho. Foram recebidas um total de 17, em que constavam empresas das áreas de design gráfico, produção multimédia, design de marca e de produto, fotografia, design de moda, entre outras. Eram 12 as salas disponíveis e que reuniam, segundo o CDM, as condições necessárias para que os interessados pudessem ter um ambiente de trabalho adequado a um “preço abaixo da média”. Após análise de portfolios, as empresas eleitas para fazer parte do espaço do MDC foram a Auralo Arte, Locanda Filmes Limited, Impromptu Projects Limited, Anonymous Fashion Studio Limited, Flyfish Advertising Co. Ltd., Macau Source Limited, Kiwi Creation Design Limited e a Core Productions Limited, do português Nuno Veloso.

EVENTOS

hoje macau segunda-feira 1.8.2016

Registo civil animal

Sabe que pode dar nomes aos novos pandas de Macau?

A

população vai ser convidada a sugerir os nomes definitivos dos pandas que nasceram no território há um mês, cabendo ao Chefe do Executivo a decisão final, que será anunciada, em princípio, quando as crias completarem cem dias. Os dois novos bebés, ambos do sexo masculino, nasceram a 26 de Junho e foram baptizados, uma semana depois, com os nomes provisórios de Tai Pou e Sio Pou – comummente dados a crianças e que significam, respectivamente, “grande bebé” ou “grande tesouro” e “pequeno bebé” ou “pequeno tesouro”. Os pandas nasceram com 135 gramas e 53,8 gramas, mas no início desta semana já pesavam 1010 gramas e 753,6 gramas. Um mês depois do nascimento abandonaram a incubadora e apresentam as manchas pretas nas zonas dos olhos,

PUB

orelhas, membros e ombros que os caracterizam. Ainiciativa para a escolha dos nomes definitivos, apresentada na sexta-feira pelo Instituto para osAssuntos Cívicos e Municipais (IACM), vai decorrer entre 8 e 31 de Agosto, período durante o qual a população pode obter e preencher os boletins através da internet (www.macaupanda.org.mo/naming) ou nos postos de atendimento daquele instituto.

SEM REPETIÇÕES

Entre as regras a cumprir, está a obrigatoriedade de apresentar duas sugestões de nomes (uma por cada panda) e em Chinês. O nome não pode ter duplo significado nem ser repetido, pelo que o IACM vai disponibilizar uma lista de nomes já atribuídos a pandas que foram cedidos pela China para o exterior. As sugestões são seleccionadas pelo IACM e

pela equipa de profissionais oriundos do interior da China (Chengdu) que acompanha os pandas e serão posteriormente enviadas ao Chefe do Executivo. O concurso está apenas aberto aos residentes em Macau e quem participar fica habilitado a um sorteio de 200 prémios no valor de 200 patacas. Como a probabilidade de haver várias pessoas a sugerir os mesmos nomes para os pandas é elevada, os que sugerirem os nomes finalmente escolhidos pelo Chefe do Governo, Chui Sai On, vão disputar quatro prémios com o valor pecuniário de cinco mil patacas. Estes são os primeiros pandas nascidos em Macau, filhos do casal oferecido pela China com os nomes em mandarim Xin Xin e Kai Kai, e que em Cantonês (Sam Sam e Hoi Hoi) têm o significado de “alegria” e “felicidade”.


10 CHINA

hoje macau segunda-feira 1.8.2016

ANGOLA É MAIOR BENEFICIÁRIO DE APOIO FINANCEIRO A ÁFRICA

Campeões do crédito

A

NGOLA foi o país africano que mais beneficiou de empréstimos concedidos pela China, ultrapassando os 12 mil milhões de dólares, desde 2000, segundo a unidade de investigação sedeada nos EUA ChinaAid. O principal receptor das linhas de crédito abertas por Pequim foi o sector transporte e armazenagem, que absorveu 20% do montante global, detalha aquela pesquisa. Logo a seguir, surge a produção e abastecimento de energia, que recebeu 18% do crédito chinês. Governo e sociedade civil, comunicações e abastecimento de água e saneamento, que, no conjunto, acederam a 667 milhões de dólares, surgem no fim da lista. Depois de a guerra civil em Angola ter acabado, em 2002, a China tornou-se um dos principais actores da reconstrução do país, nomeadamente das suas estradas, caminhos de ferro e outras infra-estruturas. Em troca, o país asiático “obteve condições favoráveis para a exploração de minérios” no país africano, lê-se na pesquisa conduzida pela jornalista de investigação espanhola Eva Constantaras. A China é hoje o maior importador do petróleo angolano, mas, devido à queda

do preço daquela matéria-prima, o valor das exportações angolanas para o mercado chinês diminuiu cerca de

50%, em 2015, para 15,98 mil milhões de dólares. Entre as nações africanas mais beneficiadas pelos em-

“A maioria dos principais receptores são países ricos em recursos naturais incluindo petróleo, diamantes e ouro - e muita da ajuda chinesa serve para tornar essa riqueza acessível para exportar” ESTUDO DA CHINAAID PUB

Aviso Publicação da lista dos resultados das candidaturas às Bolsas de Mérito para Estudos Pós-Graduados do ano lectivo 2016/2017 A lista dos resultados das candidaturas às Bolsas de Mérito para Estudos Pós-Graduados, do ano lectivo 2016/2017, está afixada no Gabinete de Apoio ao Ensino Superior (Avenida Dr. Rodrigo Rodrigues n.os 614A640, Edifício Long Cheng, 7.o andar), e no Centro dos Estudantes do Ensino Superior, do GAES (Avenida Conselheiro Ferreira de Almeida, 68-B, Edifício Va Cheong, r/c B, Macau, em frente à paragem de autocarros do Jardim Lou Lim Ioc). Ao mesmo tempo, para consulta desta mesma lista, pode aceder à página electrónica (www.gaes.gov.mo/ctabe) da Comissão Técnica de Atribuição de Bolsas para Estudos Pós-Graduados. Pelos interessados podem ser interpostos recursos contenciosos, dentro do prazo de trinta dias a contar do dia seguinte da publicação da referida lista. Macau, a 1 de Agosto de 2016. O Presidente, Sou Chio Fai

préstimos do país asiático surgem ainda o Sudão, Gana e Etiópia. “A maioria dos principais receptores são países ricos em recursos naturais - incluindo petróleo, diamantes e ouro - e muita da ajuda chinesa serve para tornar essa riqueza acessível para exportar”, aponta o estudo.

PARCEIRO DE PESO

País mais populoso do mundo, com cerca de 1.375 milhões de habitantes, a China registou nas últimas três décadas um ritmo médio de crescimento económico de 10% ao ano, transformando-se no maior consumidor de quase todo o tipo de matérias-primas. Desde 2009, o “gigante” asiático tornou-se o principal parceiro comercial do continente africano. Moçambique surge em 11.º na lista da ChinaAid, que calcula que o país recebeu, desde o início do milénio, quase 5.800 milhões de dólares de Pequim. Neste caso, o sector transporte e armazenagem foi o grande beneficiário, tendo absorvido 45% do montante total concedido

pela China. A banca e os serviços financeiros ficaram com 36%. Entre as áreas menos beneficiadas surgem a saúde, comunicações e produção e abastecimento de energia. Já a Guiné Equatorial, que em 2014 foi admitida na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), foi o segundo maior beneficiário ‘per capita’ do apoio financeiro chinês a África. Nos últimos 15 anos, o terceiro maior produtor de petróleo da África subsaariana recebeu de Pequim quase 2.000 dólares por cada um dos seus 740.000 habitantes. Este fluxo de investimento foi destinado, quase na totalidade, a projectos do sector energético, detalha a ChinaAid. A pesquisa calcula que, desde 2000, os países africanos receberam de Pequim quase 100 mil milhões de dólares (90 mil milhões de euros). Aquele valor coloca o país asiático lado a lado com os Estados Unidos da América, cuja assistência financeira ao continente africano, durante o mesmo período de tempo, ascendeu a quase 105 mil milhões de dólares.

INVESTIMENTO DIRECCIONADO

A China Aid revela ainda que muito do dinheiro chinês é investido nas cidades de origem dos chefes de Estado dos respectivos países, ou em regiões habitadas pelo grupo étnico do líder político. Ainda assim, rejeita que Pequim tenha uma estratégia focada em tirar partido do clientelismo político no continente, atribuindo aquela tendência à competição por influência entre diferentes agentes do Governo chinês. Em Dezembro passado, o Presidente chinês, Xi Jinping, anunciou em Joanesburgo que vai conceder 60 mil milhões de dólares em assistência e empréstimos aos países africanos, nos próximos anos. Segundo estimativas ocidentais, vivem em África um milhão de chineses, dos quais um quarto - 250.000 - em Angola. Lusa

SUL EM ALERTA POR CHEGADA DE TUFÃO

As autoridades chinesas emitiram um alerta pela chegada prevista de um tufão à província de Cantão na terça-feira, informou a agência de notícias Xinhua. Segundo a Xinhua, foi emitido o alerta azul, o nível mais baixo em termos de gravidade. O tufão, o quarto a chegar às costas chinesas este ano, passou perto de Manila (capital das Filipinas) na tarde de sábado, e deverá chegar na terça-feira a Cantão, segundo o Centro Nacional de Meteorologia chinês. O fenómeno meteorológico poderá atingir ventos superiores a 144 quilómetros por hora. Mais de 80 pessoas morreram em meados de Julho devido ao temporal causado pelo tufão Nepartak na costa sul-oriental chinesa, principalmente na província de Fuzhou, vizinha de Cantão.

JAPONÊS DETIDO POR SUSPEITA DE ESPIONAGEM

Um cidadão japonês que estava desaparecido desde meados deste mês está a ser investigado na China pela suspeita de “ter posto em perigo a segurança nacional”, informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros. A acusação, comum em casos de espionagem na China, foi tornada pública no sábado, um dia depois de o Governo japonês ter confirmado que o detido, cujo nomes não foi revelado, tinha sido detido pelas autoridades chinesas. Segundo estas informações, o detido, com cerca de 60 anos, dirigia uma organização de promoção de relações de amizade entre a China e o Japão. No início do mês viajou para Pequim por um período de cinco dias, mas não regressou ao Japão na data esperada, 15 de Julho. Actualmente as relações entre a China e o Japão caracterizam-se por tensões devido a disputas marítimas no Mar do Sul da China e às marcas históricas deixadas pela invasão japonesa durante a II Guerra Mundial.


11 hoje macau segunda-feira 1.8.2016

O

Ministério do Comércio da China considerou sábado injustificadas as medidas ‘antidumping’ adotadas na sexta-feira pela União Europeia que visam a importação de barras de aço de produção chinesa. As medidas “carecem de bases justificadas” e estimam maiores lucros para os produtores europeus num contexto de crise no sector siderúrgico, considerou Pequim, num comunicado citado sábado pela agência oficial Xinhua. Segundo a China, as barras de aço de produção chinesa importadas pela União Europeia não tiveram qualquer impacto no mercado da Europa porque a maioria foram vendidas no Reino Unido e na Irlanda para satisfazer a grande procura num momento de recuperação do sector da construção. Além disso, Pequim lamenta que a decisão da UE tenha sido tomada “apenas uns meses depois de os ministros do Comércio do G20 terem acordado evitar o proteccionismo”. “Pedimos à União Europeia que mantenha as promessas feitas em reuniões internacionais”, acrescenta.

CINCO ANOS EM VIGOR

A Comissão Europeia impôs na sexta-feira medidas ‘antidumping’ (produção subsidiada com preço abaixo do custo de fabrico) para barras de aço usadas na construção no Reino Unido e na Irlanda e que são produzidas em diversos países dentro e fora da União Europeia. As medidas culminam uma investigação sobre produtos de aço originários da China iniciada a 30 de Abril de 2015, na sequência de

“Sem justificação”

O caso da herdeira

Prisão até 15 anos para envolvidos em sequestro

O

ITO envolvidos no sequestro e extorsão da herdeira de um magnata da moda de Hong Kong foram sexta-feira condenados a penas de prisão até 15 anos, decidiu um tribunal chinês. Queenie Rosita Law, neta do antigo milionário do vestuário, Law Ting-pong, fundador da cadeia de roupa Bossini, foi sequestrada de sua casa em Hong Kong em Abril do ano passado. A rapariga de 29 anos foi mantida em cativeiro na cave de uma casa na montanha por quatro dias, até que familiares seus pagaram um resgate de 28 milhões de dólares de Hong Kong. A maior parte do grupo de raptores fugiu para a

legislativa até final de 2016 sobre eventuais mudanças no tratamento dado à China, no âmbito da expiração de várias disposições do protocolo de adesão dos chineses à Organização Mundial de Comércio.

PEQUIM CONTRA MEDIDAS ‘ANTIDUMPING’ PARA O AÇO

uma queixa da indústria europeia que já havia levado à adopção de sanções preliminares que foram agora declaradas definitivas e que se manterão em vigor durante cinco anos. Também a China fixou esta semana taxas ‘antidumping’ para as importações de aço vindas da União Europeia, do Japão e da Coreia do Sul. As novas taxas situam-se entre 37,3% e 46,3% e vão manter-se nos próximos cinco anos, segundo

China continental, onde foram capturados. Seis dos acusados foram condenados por sequestro e extorsão, enquanto outros dois foram condenados por ocultação e dissimulação de bens obtidos de forma ilegal, indicou um porta-voz do Tribunal de Shenzhen, de acordo com a agência France Presse.

um comunicado do Ministério do Comércio de Pequim. As autoridades chinesas explicaram ter decidido avançar com esta medida depois de confirmada

MERCADO EM CAUSA

a existência de casos de ‘dumping’ que estavam a afectar a indústria nacional. A Comissão Europeia anunciou que vai apresentar uma proposta

As medidas “carecem de bases justificadas” e estimam maiores lucros para os produtores europeus num contexto de crise no sector siderúrgico MINISTÉRIO DO COMÉRCIO DA CHINA

O líder do grupo, You Dunkui, foi condenado a 15 anos de prisão por sequestro e extorsão, e os restantes membros receberam penas entre 13 e dois anos de prisão efectiva. Queenie Rosita Law estava a dormir em sua casa em Hong Kong com o namorado quando um grupo de seis homens invadiu a residência, e em seguida amarrou e amordaçou o casal. O grupo roubou jóias e cerca de 3 milhões de dólares de Honk Kong em dinheiro, depois de forçar Law a dar-lhes as combinações de um cofre. Quase todo o dinheiro foi recuperado, incluindo parte do resgate que tinha sido enterrada junto à cabana na montanha para onde Law foi levada a pé, a cerca de 90 minutos da sua casa.

CHINA

As implicações políticas, económicas e legais de vários pontos do protocolo foram debatidas na quarta-feira na reunião do colégio de comissários, em Bruxelas, que em Janeiro já tinha ponderado se os 28 devem alterar as regras nas investigações ‘antidumping’ e anti-subvenção. Em causa está a prática comercial de ‘dumping’ assim como os subsídios que o Estado chinês dá a vários sectores, como o aço. O processo de entrada da China na Organização Mundial do Comércio (OMC), em 2001, dava aos seus membros 15 anos para reconhecer o país como economia de mercado, condição que implica deixar de utilizar métodos alternativos, reservados a economias chamadas de “não de mercado”, para investigar casos de ‘dumping’. Em Dezembro, acaba o prazo para conceder à China o estatuto de economia de mercado e a União Europeia estuda medidas para reduzir os efeitos desta decisão, que obriga a alterar a forma como são avaliadas as situações de ‘dumping’. Os europeus têm insistido para que as autoridades chinesas acelerem as suas reformas económicas, principalmente as medidas para resolver o excesso de capacidade da sua indústria siderúrgica, porque cria distorções nos mercados mundiais.

TRANSPORTES UBER E DIDI LEGALIZADAS

O

Governo da China legalizou de forma definitiva as actividades da empresa norte-americana Uber, do seu rival chinês Didi Chuxing e outros aplicativos de transporte, informou sexta-feira a agência noticiosa oficial Xinhua. A nova normativa, a primeira aprovada por um país para regular este modelo de negócio, foi apresentada na quinta-feira, e acaba com anos de incerteza sobre a legalidade da Uber e Didi, face aos protestos dos táxis tradicionais. O Ministério dos Transportes chinês dispensou ainda estes serviços de ter a sua própria frota de veículos, ao contrário das companhias de táxi. Os condutores que utilizam aqueles aplicativos poderão solicitar uma licença para operar e as empresas serão responsáveis por garantir que estes têm qualificação suficiente e os veículos têm as melhores condições, aponta o documento.

Veículos com uma quilometragem superior a 600.000 km e mais de oito anos estão proibidos de ser usados naqueles aplicativos, acrescenta. Já aos condutores que tenham sido punidos por actos violentos, consumo de álcool, drogas ou infracções no trânsito, não lhes será atribuída a licença. O comunicado dirige-se também às companhias tradicionais de táxi, apelando a que reduzam as altas taxas cobradas aos seus próprios condutores e que, face à concorrência imposta por empresas como a Uber, dificultaram em muito o negócio de milhões de taxistas. A regulação foi bem recebida pelos aplicativos de transportes, com a Didi a afirmar, em comunicado, que se trata de “um passo histórico na promoção de um desenvolvimento estável e saudável da indústria”. Já a Uber apontou que “demonstra o reconhecimento e apoio do Governo” aos seus serviços.


h ARTES, LETRAS E IDEIAS

12

Paulo Maia e Carmo tradução e ilustração

GUO XI

Em relação à tinta1, tanto pode ser usada tinta clara como escura, por vezes tinta queimada, preservada de um dia para o outro ou tinta aguada, outras vezes tinta feita com a fuligem da cozinha ou tinta misturada com azul-escuro ou índigo. Todas estas tintas se misturam com água para ser utilizadas. Tinta clara, repintada seis ou sete vezes, dá uma cor escura com uma tonalidade rica, húmida e untuosa, e não seca ou morta. Tintas escuras e queimadas têm as suas aplicações específicas. Ao desenhar os contornos, se não usarmos as duas, as curvas das pinhas e os ângulos das rochas não ficarão claras. Depois de claramente desenhados os contornos, devem ser novamente delineados com tinta misturada com azul; então ficarão sempre com o aspecto de que acabaram de sair da neblina e do orvalho. O uso repetido da tinta clara num movimento circular designa-se por «traço de tinta clara». O uso de pinceis de ponta aguçada num movimento horizontal para a frente e para trás é designado «o alisamento das rugas». O repetido enxaguar de um desenho com água e tinta é chamado «fazer ressaltar a cor em relevo». Humedecer com água e tinta, bem

misturadas, designa-se «limpeza». Trabalhar de modo vertical com a ponta do pincel designa-se «golpear», enquanto o trabalho de cima para baixo com o pincel é chamado «puxar». Deixar pousar e alçar a ponta do pincel chama-se «pontuar». A pontuação usa-se para desenhar figuras e também folhas. Arrastar firmemente o pincel para trás é desenhar. Este traço é usado para desenhar as pontas dos telhados e as agulhas dos pinheiros. A luz e a sombra na neve produzem-se com o uso de tinta grossa e tinta suave. Se for usado apenas um tipo de tinta o efeito torna-se monótono. A cor da névoa obtém-se normalmente ao deixar a cor natural da seda sem a tocar. Por outro lado, se o artista quiser fazer ressaltar a névoa, ele pode utilizar uma tinta leve saturada, mas nem a tinta nem os traços do pincel devem alguma vez ficar visíveis. A cor do vento pode ser alcançada com o uso de lama amarela ou tinta feita de fuligem; a cor da terra, através do uso de tinta leve ou de fuligem; a cor das pedras, ao misturar tinta azul e tinta preta, assim conseguindo a perspectiva. Cascatas mostram-se com a cor natural da seda. Apenas as suas margens são desenhadas com tinta queimada.

1 - A palavra «tinta» («mo») designa o pigmento de tinta negra, que era produzida pelo seu próprio utilizador e tão valorizada pelos homens de cultura do século X, que era adequada para oferecer a amigos que a sabiam valorizar como um tesouro.

«Linquan Gaozhi»

A Grande Mensagem Sobre Florestas e Nascentes


13 hoje macau segunda-feira 1.8.2016

diário (secreto) de pequim (1977-1983)

António Graça de Abreu

prostituição. Após 1949, a contradição principal era entre o proletariado e a burguesia, entre a propriedade privada capitalista e a socialização da produção. Houve muitas dificuldades no início da Libertação, no reajustamento entre o capital e o trabalho, entre o privado e o estatal. Existiam cinco males:

PEQUIM, 5 de Novembro de 1977 Talvez seja apenas a negrura de um corvo, ou o estertor de um moscardo enredado numa teia de aranha humedecida pela chuva. Talvez seja apenas a saudade de um sino no campanário branco da aldeia onde não nasci. Talvez seja apenas o rumor amargo do bafio, do fel, do vil. Talvez seja apenas a memória do sibilar do vento nos ciprestes. Talvez seja apenas um madeiro carcomido por gotas de tédio. PEQUIM, 13 de Novembro de 1977 O meu filho Sérgio, com dois anos e meio, encontrou entre os meus papéis uma fotografia da avó. Olhou para ela, muito atento, e depois pediu-me um lápis para escrever à avó. O rapaz, que vai ao infantário já há dois meses, anda perdido entre duas línguas, o português e o chinês, fala dificilmente qualquer uma delas e quanto a escrever, estamos entendidos. Mas decidiu escrever à avó. Encheu um postal de riscos enviesados, mais difíceis de entender do que os mais complicados caracteres chineses.

Perguntei-lhe o que aquilo queria dizer. Respondeu-me num português elementar: “Para a avó ver e lembrar de mim.” PEQUIM, 24 de Novembro de 1977 Interessantes estas conferências sobre o V Volume das Obras Escolhidas de Mao Zedong. Hoje fiquei a saber que em Xangai, entre Junho de 1949 e Fevereiro de 1950 (os comunistas tomaram o poder em Outubro de 1949), os preços dos bens essenciais subiram vinte e uma vezes. Com o advento do novo regime foram presos os especuladores, e a partir de Março de 1950 os preços foram regulamentados e a inflação foi sustida. Em 1937, sob o governo nacionalista do Guomindang de Chiang Kai-shek, com 100 yuans compravam-se dois bois, em 1939 comerciava-se um porco, em 1943 adquiria-se um frango, em 1945 dois ovos valiam 100 yuans e em 1947, com este dinheiro, comprava-se uma pedra de carvão. Finalmente, em 1949 um bago de arroz equivalia a 100 yuans. A vida económica em algumas cidades antes da Libertação (1949) dependia do ópio, do jogo, da

1- Subornar. 2- Sonegar impostos. 3- Falsear informações ao Estado. 4- Especular e roubar os bens do Estado. 5- Roubar informações. Os burgueses, com a força do socialismo, foram obrigados a aceitá-lo, as contradições antagónicas foram resolvidas por meios não antagónicos, mas a burguesia manteve alguns direitos, de voto e de representação política. O homem transformou-se, foi obrigado a viver do seu próprio trabalho. Mao Zedong defendia a continuação da Revolução após a tomada do poder pelos comunistas, sob a ditadura do proletariado. Acusou Khruschev de trair o marxismo-leninismo no XX Congresso do Partido Comunista da União Soviética, em 1956, ao acusar injustamente Staline. Exis-

tiam ainda contradições de classe no interior do PCUS, preparavam-se as condições para a ascensão do revisionismo. Mao Zedong descobriu que ao longo da construção do socialismo continuam a existir classes, contradições de classes, a luta entre duas linhas que se entenderá por dezenas ou centenas de anos. Por isso, segundo Mao Zedong, o nosso Estado socialista é, e não é, sólido. Dizia Mao que, em 1957, 90% do povo chinês apoiava o socialismo. Seria verdade? PEQUIM, 26 de Novembro de 1977 Visita ao Instituto das Minorias Nacionais. A China é um país multinacional, um puzzle mais

complexo do que à primeira vista pode parecer. Conta com uma grande maioria, os han汉, os chineses propriamente ditos, 96% da população. Os restantes 4% são gentes não chinesas que ocupam quase 50% do território, as grandes regiões montanhosas ou semi-desérticas, a Mongólia Interior, Ningxia, Gansu, o Tibete, o Xinjiang. Como entrosar e harmonizar estes povos, por exemplo, os kasakhs, os quirguizes, sobretudo os iugures do Xinjiang, -- muçulmanos ainda aparentados com os turcos, que são cerca de sete milhões de crentes em Maomé e Alá --, com um todo chamado República Popular da China, predominantemente han? Falam-me do respeito pelos hábitos e costumes de

cada nacionalidade, da igualdade e unidade entre as etnias, conseguida em 1949, após a Libertação. Dizem-me que na Assembleia Popular Nacional que reúne uma vez por ano para discutir os assuntos de Estado, 17% dos quase quatro mil membros pertencem à minorias nacionais. Nestes Instituto das Minorias Nacionais (há nove em toda a China) formam-se os quadros que irão gerir o tal harmonioso encontro entre gente tão díspar e com vidas tão diversas. Não será fácil, haverá sempre problemas. Os estudantes frequentam diferentes cursos, de três ou quatro anos, estudam política, a língua chinesa, arte, dança, pintura. Este instituto em Pequim, uma espécie de universidade, conta com 1900 alunos de cinquenta nacionalidades diferentes, com uma idade média de 20 anos. Já formou 12.000 quadros. Fomenta-se o desenvolvimento e crescimento das minorias nacionais que me dizem poder ter muitos filhos, ao contrário dos han limitados ao filho único. Acusam o “bando dos quatro” de ter praticado o chauvinismo han que considerava os nacionais não chineses como estrangeiros, gente atrasada que habitava para além das fronteiras da Grande Muralha. Jiang Qing, a mulher de Mao, atacava os cantos e danças das minorias, não autorizava que ao dançar os uigures oscilassem as cabeças, que os mongóis abanassem os ombros. Os alunos são recrutados por professores (2/3 de nacionalidade han) que se dirigem às regiões habitadas pelas diversas etnias e aí seleccionam os jovens que virão estudar para este Instituto. Interessante a visita, com alguma propaganda de permeio.

(CONTINUA)


14 (F)UTILIDADES TEMPO

hoje macau segunda-feira 1.8.2016

?

AGUACEIROS

O QUE FAZER ESTA SEMANA Diariamente

EXPOSIÇÃO “NEIGHBOURHOOD”, DE LAURA CHE Creative Macau (até 20/08)

MIN

27

MAX

33

HUM

60-95%

EURO

8.92

BAHT

ESCULTURA “LIGAÇÃO COM ÁGUA” DE YANG XIAOHUA Museu de Arte de Macau (até 01/2017) EXPOSIÇÃO “O PINTOR VIAJANTE NA COSTA SUL DA CHINA” DE AUGUSTE BORGET Museu de Arte de Macau (até 9/10)

O CARTOON STEPH

EXPOSIÇÃO “DINOSSAUROS EM CARNE E OSSO” Centro de Ciência de Macau (até 11/09) EXPOSIÇÃO “CNIDOSCOLUS QUERCIFOLIUS” - ALEXANDRE MARREIROS Museu de Arte de Macau (até 31/07) EXPOSIÇÃO “EXPOSIÇÃO DO 70º ANIVERSÁRIO” – HAN TIANHENG Centro Unesco de Macau – (até 07/08) EXPOSIÇÃO “COLOR” 2016 Centro de Design de Macau SOLUÇÃO DO PROBLEMA 48

PROBLEMA 49

UMA SÉRIE HOJE

C I N E M A

SALA 1

STAR TREK BEYOND [B]

FALADO EM CANTONÊS Filme de: Mike Thurmeier, Galen Chu 14.15, 16.00, 19.30

Filme de: Justin Lin Com: Chris Pine, Zachary Quinto, Zoe Saldana, Simon Pegg 19.15

ICE AGE: COLLISION COURSE [3D] [A]

SALA 3

ICE AGE: COLLISION COURSE [A]

FALADO EM CANTONÊS Filme de: Mike Thurmeier, Galen Chu 17.45

BOUNTY HUNTERS [B] FALADO EM CANTONÊS, LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Filme de: Shin Terra Com: Lee Min Ho, Chung Hon Leung, Tang Yan, Karena Ng 21:30

ONE PIECE FILM GOLD [B]

Na última semana, a Associação Novo Macau entregou uma petição à Assembleia Legislativa (AL) sobre a doação da Fundação Macau à Universidade de Jinan (ainda!). A entrega deu-se aquando do Chefe do Executivo na AL, quando o líder do Governo se sentou no hemiciclo para responder às perguntas dos deputados. Naquele dia, o que aconteceu cá fora foi mais interessante do que o que se passou lá dentro. A Polícia de Segurança Pública entrou em acção mais uma vez, depois de ter intervido várias vezes aquando da entrega de petições. Agora, e depois de um caso onde uma líder associativa foi acusada de desobediência, é a vez da Novo Macau receber a mesma acusação. A Novo Macau não teve qualquer conflito físico com a PSP, entregou a petição e os cartazes aos funcionários da AL que já estavam à espera deles. Foi realmente necessário o que a polícia fez? Para mim, foi um espalhafato por uma coisa de nada. Uma coisa de nada que levou à acusação da Novo Macau e que leva a que mais consequências daqui advenham. Como é que uma dezena de pessoas da Novo Macau podem provocar uma crise de segurança, principalmente face à quantidade de polícias que estão presentes quando o Chefe está presente? Cada cidadão tem direito de apresentar os seus pedidos, bem como cada associação, e a Novo Macau fez tudo de acordo com os procedimentos. Senhores guardas, não acham que estão a exagerar um bocadinho com o espalhafato todo? Até parece que estamos num sítio onde a população é conhecida por entrar portas adentro e levar tudo à frente... tsss, tsss... Pu Yi

“REVENGE” (MIKE KELLEY, 2015)

Uma mulher que viu a sua família destruída pela ganância de outras pessoas promete vingança. Amanda Clarke regressa aos Hamptons com um plano traçado pelo seu pai, que deixou à filha uma caixa com detalhes sobre as pessoas que lhe arruinaram a vida. Victoria Grayson é o alvo principal, mas para chegar a ela há muito que fazer. Uma série que consegue manter o suspense do início ao fim e onde se prova que a vingança não é só um prato que se serve frio... é um que dá muito trabalho a cozinhar. Joana Freitas

FALADO EM JAPONÊS, LEGENDADO EM CHINÊS Filme de: Eiichiro Edo 21:30

GHOSTBUSTERS [B] Filme de: Paul Feig Com: Melissa McCarthy, Kristen Wiig, Kate McKinnon, Leslie Jones 14:30, 16.45, 21.30

SALA 2

GHOSTBUSTERS [3D] [B]

FALADO EM CANTONÊS Filme de: Andrew Stanton 14.30, 16.30

Filme de: Paul Feig Com: Melissa McCarthy, Kristen Wiig, Kate McKinnon, Leslie Jones 19.15

FINDING DORY [A]

SUDOKU

DE

EXPOSIÇÃO “ARTES VISUAIS DE MACAU” Instituto Cultural (até 07/08)

Cineteatro

1.19

ESPALHAFATO

EXPOSIÇÃO “MEMÓRIAS DO TEMPO” Macau e Lusofonia afro-asiática em postais fotográficos Arquivo de Macau (até 4/12)

EXPOSIÇÃO “PREGAS E DOBRAS 3” DE NOËL DOLLA Galeria Tap Seac (até 09/10)

YUAN

AQUI HÁ GATO

EXPOSIÇÃO “ROSTOS DE UMA CIDADE – DUAS GERAÇÕES /QUATRO ARTISTAS” Museu de Arte de Macau (até 23/10)

EXPOSIÇÃO “EDGAR DEGAS – FIGURES IN MOTION” MGM Macau (até 20/11)

0.22

www. hojemacau. com.mo

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Joana Freitas; José C. Mendes Redacção Angela Ka; Andreia Sofia Silva; Tomás Chio Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Gonçalo Lobo Pinheiro; José Drummond; José Simões Morais; Julie O’Yang; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Paulo José Miranda; Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas António Conceição Júnior; André Ritchie; David Chan; Fernando Eloy; Isabel Castro; Jorge Rodrigues Simão; Leocardo; Paul Chan Wai Chi; Paula Bicho; Rui Flores; Tânia dos Santos Cartoonista Steph Grafismo Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia Hoje Macau; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


15 hoje macau segunda-feira 1.8.2016

macau visto de hong kong

O preço da longevidade

A

26 de Julho o website “yahoo” de Hong Kong fez saber que a longevidade dos habitantes desta cidade acabou de ultrapassar a dos japoneses, tendo-se tornado a maior do mundo inteiro. A esperança média de vida dos homens de Hong Kong é actualmente de 81,24 anos, e a das mulheres de 87,32, enquanto no Japão os homens esperam viver 80,79 anos e as mulheres 87,05. Tradicionalmente a China defende o conceito de longevidade. Os chineses acreditam que uma vida longa é um bem para o próprio e para a sua família. O homem mais velho de uma família chinesa é considerado o seu líder, e a sua experiência de vida é altamente reconhecida pela sociedade em geral. Um provérbio chinês demonstra bem o que acabou de ser dito: “A família guarda os seus anciãos como guardaria um tesouro”. Neste caso o tesouro equivale à experiência de vida. Em chinês, “longevidade” diz-se “Chang Ming”. Antigamente usavam-se diversos métodos para prolongar a vida. Entre os quais se salientava a nutrição. Sobre este assunto, a “Wikipedia” diz o seguinte, “A base da Chang Ming é a alimentação natural, consumir alimentos orgânicos e sazonais, cultivados sem recurso a fertilizantes ou pesticidas, que não contenham aditivos químicos e que provenham de explorações locais. Devem ser evitados alimentos refinados e processados e o tempo de cozedura deverá ser o mínimo possível, para que mantenham todas as propriedades nutritivas.” Podemos entender que o conceito de “longevidade” é há muito acarinhado na China. É sem dúvida benéfico individualmente, mas pode ser prejudicial em termos sociais. E porquê? Por uma razão simples. Passo a explicar, alguém que viva bastante vai sem dúvida chegar à idade da reforma, ou seja, 65 anos. Tem a opção de deixar de trabalhar, ou passar a trabalhar apenas em part-time. De qualquer forma, nesse período, o mais importante será desfrutar da vida familiar. É sabido que a maioria dos países garante aos idosos um fundo de reforma. De uma forma geral, o único requisito para beneficiar desse fundo é a idade. Se a maioria dos idosos se candidatar a esse fundo de reforma, o peso financeiro será enorme. Implicará também que os contribuintes terão encargos financeiros muito maiores. Se a maior fatia do orçamento do Governo for gasta nos fundos de reforma, como é que vai ter capacidade para fazer frente a todas as outras responsabilidades? As consequências podem vir a ser muito graves. É por este motivo que a longevidade pode ser um bem em termos individuais, mas prejudicial em termos co-

NG SEE-YUEN, THE INVINCIBLE ARMOUR

DAVID CHAN

lectivos. Passa-se um pouco o mesmo com as poupanças. Se puser o dinheiro no banco, poupa-o. É bom para si. Mas o seu consumo vai diminuir, logo o desenvolvimento económico abranda, donde ser prejudicial para a sociedade como um todo.

“Podemos entender que o conceito de “longevidade” é há muito acarinhado na China. É sem dúvida benéfico individualmente, mas pode ser prejudicial em termos sociais” Hong Kong sofre actualmente de um grave problema populacional. O comunicado de imprensa “Projecções Demográficas para Hong Kong de 2015 a 2064” emitido a 25 de Setembro de 2015, pelo Comissário dos Censos e Estatísticas, o Sr. Leslie Tang, dizia o seguinte: “De uma forma geral, a taxa de fertilidade em Hong Kong tem vindo a decrescer ao longo das duas últimas décadas. A taxa de nascimentos em Hong Kong - o número de crianças nascidas vivas, que cada 1.000 mulheres dão à luz ao longo da sua vida - tem estado sistematicamente abaixo do nível de reposição da população, número esse que deveria ser de 2.001 crianças. Baixou de 1.355 nascimentos por 1.000 mulheres em 1994, para o histórico número de 901 nascimentos em cada 1.000 mulheres, em 2003. Nos últimos anos estes valores recuperaram, tendo chegado em 2014 a 1.234 nascimentos em cada 1.000 mulheres. Nas projecções sobre fertilidade há vários factores a ter em conta, como a percentagem de mulheres casadas, níveis de fertilidade do casal e ainda as crianças nascidas em Hong Kong, filhas de mulheres do continente. Projecta-se que a taxa de fertilidade vá baixando gradualmente, passando do valor registado

em 2014 de 1.234 nascimentos por 1.000 mulheres para 1.182 em 2064.” “Entre 1994 e 2014, Hong Kong tem registado um constante declínio na taxa de mortalidade, que se traduz num aumento da esperança de vida. Em 2014, a esperança média de vida para os homens era de 81,2 anos e para as mulheres de 86,9. Em comparação com outras zonas, Hong Kong regista uma taxa de mortalidade bastante baixa. Em 2064, acredita-se que a esperança média de vida aumente para os 87 anos, no caso dos homens, e para os 92,5 para as mulheres. Projecta-se que o número de mortes anuais aumente das actuais 45.400, para 97.600 em 2064. O aumento das mortes irá dever-se principalmente ao crescimento da percentagem de idosos que se registará nessa altura.” Verificámos através destas declarações, que a taxa de fertilidade baixou para níveis históricos em 2003. Um dos principais motivos deste fenómeno foi a propagação do vírus responsável pelo Síndrome Respiratório Agudo Grave. Nesse período as mulheres tinham medo de engravidar. No entanto o número de idosos cresce de ano para ano. Estes números mostram claramente que é urgente que o Governo tenha um plano financeiro muito bem organizado para dar resposta à questão do aumento da população idosa. O sistema de segurança social e o fundo de reformas são essenciais nesta situação. No entanto é necessário capitalizá-los. Dado que o orçamento do Governo de Hong Kong é muito limitado, é necessário criar soluções a longo prazo para dar resposta adequada ao problema. A população de Macau é muito menor do que a de Hong Kong e, nos últimos anos, os lucros provenientes da indústria do jogo foram altos. Estes dois aspectos contribuíram para a construção de um bom sistema de segurança social. Neste sentido, Hong Kong deve aprender com a experiência de Macau, é necessário que haja avanços. Consultor Jurídico da Associação para a Promoção do Jazz em Macau legalpublicationsreaders@yahoo.com.hk http://blog.xuite.net/legalpublications/hkblog

OPINIÃO


Entre na Loc-Koc, / “casa de tomar chá”. / No alvor das madrugadas, / É uma gaiola imensa, durante o iam-chá / Sorvido entre gorjeios e asas excitadas.”

Camilo Pessanha

HOMEM MORRE ESFAQUEADO POR UM VIZINHO

COMÉRCIO EXTERNO CAI 20%

O comércio externo de mercadorias caiu 19,4% no primeiro semestre deste ano, comparando com o mesmo período de 2015, segundo dados oficiais divulgados na sexta-feira. O valor global das importações e exportações de Macau nos primeiros seis meses do ano ascendeu a 38,71 mil milhões de patacas e tanto as importações como as exportações caíram em relação ao primeiro semestre de 2015. As exportações diminuíram 6,5% e as importações foram menos 21,1%, pelo que “o défice da balança comercial no primeiro semestre alargou-se, atingindo 28,50 mil milhões de patacas”, segundo um comunicado da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos. A economia encontra-se em queda desde o terceiro trimestre de 2014, ano em que, pela primeira vez desde a transferência do exercício de soberania de Portugal para a China, em 1999, o PIB registou uma diminuição (-0,9%). Em 2015, o PIB caiu 20,3%. Já no primeiro trimestre deste ano, a economia registou uma contracção real de 13,3% em termos anuais.

ARGUIDA NO CASO NG LAP SENG LEVA 20 MESES

Sheri Yan, uma das acusadas de subornar oficiais da ONU no caso que tem Ng Lap Seng como um dos arguidos, foi condenada a 20 meses de prisão. A mulher já tinha admitido ser culpada de ter dado mais de 800 mil dólares a John Ashe, o anterior presidente da Assembleia Geral da ONU. Sheri Yan foi sentenciada pelo juiz Vernon Broderick, de Manhattan, que alertou para o facto de haver “grandes danos trazidos à imagem da ONU” por causa de subornos. De acordo com a advogada, Sheri Yan estaria a trabalhar como consultora quando conheceu Ashe, que caracteriza como “ávido por dinheiro”, que a convidou a ser sua assistente. A acusação defende, contudo, a que a maioria dos subornos vinha de Ng Lap Seng, o empresário de Macau que aguarda pelo julgamento em Janeiro do próximo ano.

CRIANÇA DA ARÁBIA SEM MERS

PUB

Deram negativo os testes à menina da Arábia Saudita, com 11 anos, suspeita de ter contraído Sindrome Repiratória do Médio Oriente (Mers-Cov). A criança foi avaliada no Centro Hospitalar Conde de São Januário por ter sintomas de febre e dor abdominal, mas os testes deram negativo.

segunda-feira 1.8.2016

Dois residentes foram ontem esfaqueados num apartamento do edifício Vai Chun, no Fai Chi Kei, por um vizinho que acabou também por sofrer ferimentos com faca. O caso está ainda a ser investigado pela Polícia Judiciária. Dois dos feridos eram pai e filho, sendo que o pai, de cerca de 59 anos, foi esfaqueado nas zonas do pescoço, cara, braços e barriga e acabou por falecer no hospital público, depois de entrar em coma. O filho de 23 anos também foi esfaqueado nas zonas do peito e pescoço. O atacante, de 51 anos e vizinho das vítimas, também sofreu ferimentos com faca nas zonas da cabeça e da mão e está detido. Ainda não se sabem as causas do ataque.

YURIKO KOIKE É ELEITA PARA GOVERNADORA DE TÓQUIO

A primeira mulher

P

ELA primeira vez uma mulher foi eleita para governadora da cidade de Tóquio, no Japão, numa altura em que a cidade se prepara para receber os Jogos Olímpicos de 2020. O canal público de televisão NHK, a agência de notícias Jiji e outros meios de comunicação noticiaram, logo depois do encerramento das secções de voto e com base numa sondagem à boca das urnas, que Yuriko Koike venceu a eleição, tornando-se a primeira mulher a ocupar o cargo. Yuriko Koike, de 64 anos, é uma política experiente que tinha como concorrentes um número recorde de outros 20 candidatos, após a demissão de Junho de Yoichi Masuzoe, envolvido num escândalo financeiro. Eleita para um mandato de quatro anos,

a antiga ministra do Ambiente e depois da Defesa, fluente em inglês e árabe, terá como principal tarefa supervisionar a preparação do evento desportivo mais importante do mundo, os Jogos Olímpicos, mais de 50 anos depois de Tóquio ter organizado a competição em 1964. Mais de dez milhões de eleitores em Tóquio foram chamados às urnas para eleger o seu novo governador. As assembleias de voto abriram às 07:00 locais e encerraram 13 horas depois, às 20:00.

Koike, que em 2007 integrou o executivo do primeiro-ministro, Shinzo Abe, pertence ao Partido Liberal Democrático (PLD, no poder) e é deputada da câmara baixa do parlamento japonês (Dieta).

CONTRA A DISCRIMINAÇÃO

A nova governadora da área metropolitana de Tóquio, um cargo equivalente ao de presidente da câmara, Koike vai gerir uma região cujo Produto Interno Bruto (PIB) está entre o das dez maiores economias do mundo. A região

A antiga ministra do Ambiente e da Defesa, fluente em inglês e árabe, terá como principal tarefa supervisionar a preparação do evento desportivo mais importante do mundo, os Jogos Olímpicos        

tem 13,5 milhões de habitantes. A presença das mulheres na cena política do Japão, a terceira economia do mundo, é ainda muito reduzida, quando comparada com outros países desenvolvidos, e inferior a de Estados como o Botsuana, Libéria ou Gana. Abe prometeu eliminar a discriminação contra as mulheres no mundo laboral, num país onde sete em cada dez mulheres abandona definitivamente o mercado de trabalho depois de terem filhos. Para isso, o primeiro-ministro japonês desenvolveu o plano “Womenomics” de apoio à integração de mães trabalhadoras, à natalidade e ao combate do desequilíbrio entre géneros nos cargos de responsabilidade.

ÍNDIA MÃE E FILHA ALEGADAMENTE VIOLADAS POR SEIS HOMENS

U

MA mãe e a filha adolescente foram alegadamente violadas por seis homens, que as retiraram do carro onde seguiam, numa estrada em Nova Deli, e as arrastaram para um campo, onde as atacaram, informou ontem a polícia. Um presumível grupo de assaltantes terá obrigado a parar o carro da família que circulava, no sábado, numa estrada movimentada, disse o director-geral da polícia, Daljeet Chaudhary. A mãe contou à polícia que ela e a filha de 14 anos foram retiradas do veículo e violadas por seis homens. Já os quatro homens da família disseram que foram amarrados com cordas e os seus pertences roubados durante o ataque, contou Daljeet Chaudhary disse à agência France Presse (AFP). A polícia já deteve 16 pessoas, mas continua a procurar o principal suspeito do ataque, que ocorreu no estado de Uttar Pradesh, a cerca de 65 quilómetros a sul da capital da Índia. “O principal suspeito foi identificado. Estamos a tentar detê-lo o mais rapidamente possível e enviá-lo para a cadeia”, disse o director-geral da polícia. Segundo os números oficiais mais recentes, foram relatadas, em 2014, 36.735 situações de violação na Índia.

Hoje Macau 1 AGO 2016 #3625  

N.º 3625 de 1 de AGO de 2016

Hoje Macau 1 AGO 2016 #3625  

N.º 3625 de 1 de AGO de 2016

Advertisement