Issuu on Google+

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

hojemacau MOP$10

PUB

Ter para ler

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • SEGUNDA-FEIRA 1 DE AGOSTO DE 2011 • ANO X • Nº 2422

CARLOS PICASSINOS

TEMPO AGUACEIROS OCASIONAIS MIN 26 MAX 32 HUMIDADE 55-95% • CÂMBIOS EURO 11.4 BAHT 0.3 YUAN 1.2

Estabilidade da Escola Portuguesa garantida A ex-ministra da Educação de Portugal e escritora Isabel Alçada diz que pais e professores da Escola Portuguesa podem ficar descansados. A estabilidade da instituição está garantida e, a haver mudanças, serão sempre para melhor. >PÁGINAS 10 E 11

Motoristas ameaçam bom funcionamento do novo serviço de autocarros

Uma questão de dinheiro

A poucas horas da entrada em funcionamento do novo modelo de autocarros, os motoristas da Transmac e da Reolian vieram a público denunciar abusos. Todos têm um ponto em comum: querem dinheiro para garantir que o serviço corra sobre rodas. O Governo conseguiu meter água na fervura e evitar uma rebelião nos volantes dos autocarros. Desde a meia-noite, a Reolian está nas ruas, mas ainda não há grandes alterações a olho nu. > PÁGINAS 6 E 7

Orçamento aprovado

Confusão nas provas para oficial de Justiça

• PÁGINA 5

• PÁGINA 7

TOMEM LÁ 3600 MILHÕES DE PATACAS PARA SUBSÍDIOS

DOIS MINUTOS EXCLUÍRAM DEZENAS DE CANDIDATOS DE CONCURSO PÚBLICO


SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

2 CHINÊS USA GARRAFA PARA CURAR OBSTIPAÇÃO Um homem de cerca de 60 anos foi operado de urgência no hospital de Xiangzhou, na China, depois de ter colocado uma garrafa de 16 centímetros pelo ânus. De acordo com a explicação dada aos médicos, este chinês pretendia curar uma obstipação (patologia que se manifesta pela diminuição da frequência da defecação caracterizada pela passagem de fezes secas e duras). ATAQUE COM FACA DEIXA SETE MORTOS Sete pessoas morreram e 28 ficaram feridas num ataque com faca na província chinesa de Xinjiang, uma região abalada por confrontos em meados de Julho. Entre as vítimas mortais de mais uma acção de violência está um dos agressores do ataque que ocorreu na cidade de Kashgar na noite de sábado, enquanto as autoridades prenderam outro dos atacantes, como explica o site Tianshannet. com, do governo local. As informações oficiais indicam que dois homens não identificados assaltaram uma carrinha parada num sinal vermelho, mataram o condutor e guiaram a carrinha contra os transeuntes, abandonando-a e começando a atacar as pessoas com facas provocando seis mortos e 28 feridos. Em meados de Julho, confrontos fizeram cerca de 20 mortos depois de uma multidão ter cercado uma esquadra de polícia, e os agentes responderam para dispersar a multidão. Na capital de Xinjiang, Urumqi, os confrontos entre uigures e hans (etnia maioritária na China) causaram, pelo menos, 200 mortos e 1700 feridos em Julho de 2009. 190 MIL FOGEM DE HAINÃO Cerca de 190 mil pessoas foram retiradas da província insular chinesa de Hainão, devido à chegada da tempestade tropical Nock-Ten, a oitava e a mais forte que atingiu o país em 2011. A tempestade, que deixou um rasto de destruição e já provocou a morte de 51 pessoas nas Filipinas, chegou a terras chinesas na noite de sexta-feira e avançou para o golfo de Beibu. As fortes chuvas e ventos que se fizeram sentir provocaram pelo menos um ferido e destruíram 148 casas nas aldeias costeiras do distrito de Guangcun, em Hainão. As autoridades cancelaram ainda 176 voos devido ao mau tempo nos aeroportos internacionais da ilha.

ACTUAL Censura, pressão sobre advogados e mais dinheiro para calar famílias

Uma longa linha de problemas Vanessa Amaro

vanessa.amaro@hojemacau.com.mo

A

colisão entre dois comboios na linha de alta velocidade em Wenzhou, leste da China, continua a fazer notícias ainda por maus motivos. Ontem soube-se que o Governo Central emitiu uma proibição à imprensa do Continente de dar mais notícias do acidente que vitimou, segundo dados oficiais duvidosos, 40 pessoas. Além desta polémica, as autoridades de Wenzhou tiveram de voltar atrás e desculpar-se publicamente por ter pedido a uma série de advogados para que não defendesse as famílias das vítimas. O Departamento de Publicidade

do Partido Comunista Chinês enviou uma missiva aos directores e editores dos principais jornais e websites do país na noite de sexta-feira, um dia depois do primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, ter visitado o local do acidente. No documento, pode ler-se: “Após o sério acidente ferroviário do dia 23 de Julho, a opinião pública interna e internacional está a tornar-se complicada. Todos os média locais, incluindo jornais, revistas e websites, devem rapidamente amenizar as notícias. Por isso, está proibida a publicação de quaisquer notícias ou comentários, excepto se forem boas para a imagem do nosso país ou baseadas em informação oficial.”

O “China Business Journal”, por exemplo, teve de excluir oito páginas da sua edição à última hora. O “Beijing News” emagreceu nove e o “21st Century Business Herald” seguiu para a gráfica sem as 12 páginas a referir actualizações do acidente. Jornalistas furiosos denunciaram o acto através de fóruns na Internet e criticaram duramente a missiva do Governo Central. “Fui obrigado a escrever uma coisa qualquer às 22h só para tapar os buracos que ficaram nas páginas. À meia-noite, sem ainda saber o que havia de fazer, não consegui controlar-me e chorei. Até pensei em suicídio”, dizia um repórter.

A LUTA DOS NOVOS GORDOS Crianças chinesas correm num campo de férias exclusivo para obesos e acima do peso em Shenyang, na província de Liaoning. O Banco Mundial pediu a China que reforce o combate de doenças crónicas, que são a principal causa de morte no país, já que o aumento da despesa com os cuidados de saúde podem deitar por terra a segunda maior economia mundial.

A Associação de Jornalistas de Hong Kong emitiu um pedido ao Governo Central no sábado de manhã para que a medida fosse suspensa e para que não haja retaliações contra os jornalistas que já escreveram notícias sobre o acidente. “Pedimos aos média de Hong Kong que continuem a divulgar a verdadeira informação sobre o que se tem passado, para evitar que acidentes ferroviários aconteçam devido à falta de cuidado por parte das autoridades”, disse o grupo.

DESCULPAS

Autoridades judiciais de Wenzhou foram forçadas a desculpar-se depois de terem publicado um comunicado a pedir aos advogados locais que não defendessem as vítimas da recente colisão de comboios de alta velocidade no país. Depois de admitir ter conduzido uma “supervisão relapsa”, as autoridades judiciais ofereceram as suas “mais profundas desculpas”, de acordo com um comunicado divulgado na página oficial do Governo de Wenzhou. Na terça-feira passada, três dias após o acidente que deixou 39 mortos e 200 feridos, firmas de advocacia de Wenzhou receberam um “comunicado urgente” alertando-os a não assumir “de forma não autorizada” a representação das famílias das vítimas do acidente. A nota foi elaborada pela Ordem dos Advogados de Wenzhou, um organismo subordinado às autoridades judiciais da cidade.

MAIS DINHEIRO BANCOS AGUENTAM QUEDA DE 50% NOS PREÇOS NO IMOBILIÁRIO

Bolha sem risco de explodir O

S bancos chineses têm capacidade para suportar um cenário de queda de 50% do preço dos imóveis, indicam os resultados dos testes de stress efectuados pela Comissão Reguladora do sector no país. “As preocupações e suspeitas de que o sector bancário chinês pode entrar em colapso devido à acção dos promotores imobiliários são infundadas”, disse sexta-feira Liu Mingkang, director da comissão reguladora do sector bancário da China, citado pelo jornal “China Daily”.

O mesmo responsável garantiu que os bancos iriam sobreviver a uma queda de 30 a 50% nos preços do imobiliário. O Banco Mundial tinha alertado no seu último relatório trimestral sobre o país para os riscos da queda brusca dos preços do imobiliário, mas os dirigentes chineses garantem a estabilidade do sistema. Alguns especialistas temem a formação de uma bolha no imobiliário na China onde os preços dos apartamentos nas grandes cidades

estão fortemente sobrevalorizados. O aumento dos preços tem sido uma preocupação constante das autoridades chinesas que tentam por todos os meios conter os preços como não autorizar a compra de uma segunda residência em algumas cidades. Os preços das casas na China desceram em Junho em 12 das 70 cidades analisadas pelo departamento de estatísticas do Governo, depois de em Maio terem sido registadas quedas em nove cidades.

As autoridades chinesas duplicaram praticamente o valor das indemnizações atribuídas às famílias das pessoas que morreram na colisão. Em vez dos 500 mil yuans previstos, o Governo decidiu pagar agora 915 mil yuans. Quarenta pessoas morreram e 200 ficaram feridas devido à colisão entre os dois comboios, no pior acidente ferroviário na China desde 2008, de acordo com um balanço actualizado. O Governo chinês – que foi criticado pela gestão da informação sobre o acidente, aparentemente resultante de um problema de sinalização – prometeu na quarta-feira uma investigação “aberta e transparente” e a publicação dos resultados desta.


Vou relendo vagarosamente Os Maias, saboreando cada página, cada parágrafo, cada frase. Há livros que lemos na adolescência, como foi o caso deste comigo, a que é indispensável regressar na idade adulta. Porque aquilo que nos interessava então deixou de nos interessar tanto agora – o enredo, a trama, as peripécias amorosas – e cada capítulo volta a ser uma fascinante descoberta onde é sempre possível encontrar coisas novas. Pedro Correia, P. 15

SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

3

Governo chinês quer mulheres mais vestidas e preocupa empresas de videojogos

Biquínis e costas à mostra proibidos

A

9.ª edição da ChinaJoy Expo, a feira de jogos online mais popular de Xangai – conhecida tanto pelos jogos em exposição como pelas showgirls que promovem os produtos – está mais “vestida”. Uma directiva governamental chinesa contra a vulgaridade está na origem desta novidade. Biquínis não entram. Roupas que mostrem mais de dois terços das costas também são barradas à porta. Logótipos colados em “lugares sensíveis” (sobre os seios, por exemplo) também são interditos. As regras estão incluídas numa directiva governamental contra a “vulgaridade” e preocuparam algumas das empresas de jogos presentes na nona edição da feira de jogos online de Xangai, a decorrer naquela cidade desde Junho. O “Shangai Daily,” jornal citado pela agência Reuters, diz que a directiva do Governo está a forçar as raparigas a taparem-se. Os representantes das marcas em exibição – promovidas tradicionalmente por showgirls – temeram que esta alteração legal diminuísse

a afluência da ChinaJoy Expo. A directiva limita os comprimentos da roupa, mas também quer ver reduzido o número de pessoas contratadas que cada empresa pode ter no seu expositor. As empresas têm a percepção de que as showgirls são uma atracção tão relevante como os jogos em exposição. Não são novas as campanhas

do Governo chinês contra o que considera como comportamento básico e obsceno. Uma delas exigia a eliminação de “sons sexualmente provocantes” da televisão. A Reuters sublinha, esta quinta-feira, que Xangai, uma cidade cosmopolita, continua a contornar as barreiras da lei. As mulheres em trajes curtos a promover bebidas são habituées

AI WEIWEI JÁ TEM 9000 SEGUIDORES NO GOOGLE+

em bares da cidade. A pornografia, com mulheres e homens chineses, também circula na Internet e em DVDs pirateados. A organização da feira – encabeçada pelo Ministério da Tecnologia da Informação e da Indústria – não comenta a nova directiva explicitamente, mas introduziu no site da ChinaJoy Expo uma recomendação

sobre o assunto, no sentido da directiva do Partido Comunista Chinês, partido único no país: “Para erradicar a vulgaridade e cultivar uma boa atmosfera na exposição e evitar um impacto negativo na ChinaJoy por meio de más acções, a comissão [organizadora] vai conduzir inspecções restritas ao número, às roupas e ao conteúdo das performances in loco”. A contrastar com a intransigência da mensagem oficial, podem ver-se na Internet fotografias do evento, com decotes e coxas à mostra. O recente código de conduta tem, inclusive, um precedente. No ano passado, um edital do Governo liderado pelo primeiro-ministro Wen Jiabao dissuadia as empresas a operar no ramo dos jogos electrónicos de recorrerem a um imaginário sexual e violento para promover os seus produtos. Entre os patrocinadores oficiais da ChinaJoy encontram-se vários organismos estatais, como o Gabinete Nacional dos Direitos de Autor da China e a Administração Geral da Imprensa e das Publicações da República Popular da China.

CONSTRUÇÃO DE PORTA-AVIÕES PREOCUPA VIZINHOS

Perfil humorístico na Internet Modernização sob suspeita “S

AUDAÇÕES, estou aqui.” O artista dissidente chinês Ai Weiwei, que passou quase três meses preso na China sem acusação formal, conseguiu driblar a censura do seu país e abriu uma conta no Google+, um nova rede social. Três dias depois, já tem 9000 seguidores, contra os 92 mil que chegou a ter no Twitter. O Google+, ainda em fase experimental e somente acessível por convite, não dispõe de sistemas de verificação de identidade dos subscritores,

pelo que Ai Weiwei também publicou uma fotografia sua, sem camisa, para provar que é mesmo ele. “Aí vai uma prova de que estou vivo”, assinalou o artista dissidente chinês na legenda da imagem. Ai aproveitou para brincar com o processo judicial de que é alvo, descrevendo-se a si próprio como um “presumível entusiasta da pornografia” e “adepto da fuga ao fisco”, em alusão às suspeitas apresentadas contra ele, este ano, pelas autoridades chi-

nesas. O Governo de Pequim acusa-o de fuga ao fisco como pretexto para castigar o artista pelo seu activismo político e críticas ao regime dominante no país há décadas. Até ser detido em Abril - prisão que foi condenada por organizações não governamentais pela defesa dos direitos humanos e pelos governos da União Europeia e EUA -, Ai Weiwei era um utilizador activo do serviço de microblogue Twitter, que não voltou a usar mesmo depois de libertado, provavelmente por ter sido proibido. A conta no Google+ foi aberta na passada segunda-feira. O Google+, bloqueado pela censura chinesa, tal como o Facebook e o Twitter, já ultrapassou os 20 milhões de utilizadores.

O

Governo chinês apenas confirmou a remodelação de um antigo navio soviético, mas uma outra unidade pode estar em construção. Os porta-aviões integram o programa de modernização militar que estará a causar a apreensão de alguns países asiáticos. “Dois porta-aviões estão a ser construídos no estaleiro de Jiangnan, em Xangai”, assegurou à agência Reuters uma fonte ligada ao Partido Comunista chinês, que manteve o anonimato por não estar autorizada a falar do programa de modernização militar. A declaração carece, porém, de confirmação oficial. Até à data, o Governo chinês apenas confirmou a existência de procedimentos para a requalificação de um antigo navio soviético adquirido à Ucrânia em 1988, o Varyag. O porta-aviões será usado exclusivamente para fins defensivos, garantiu o porta-voz do Ministério da Defesa, Geng Yansheng. “Actualmente, estamos a reparar um antigo porta-aviões, para ser usado em

pesquisa e treino”, confirmou o porta-voz. A defesa da costa marítima é a “responsabilidade sagrada das forças armadas chinesas”, acrescentou Geng, citado pela agência Reuters, sem avançar a data nem o local do início dos testes do antigo navios soviético. No entanto, fontes ligadas ao Partido Comunista e às forças armadas dizem que o navio deve ser colocado na ilha de Hainão, localizada no Mar do Sul. Estas águas são o palco de uma luta territorial que dura há vários anos entre Taiwan, Vietname e Filipinas, entre outros países. Daí a preocupaç��o crescente em relação ao programa de modernização militar, e os esforços do Governo em reafirmar a vocação defensiva do plano. No mês passado, o general do Exército chinês Chen Bingde chegou mesmo a garantir publicamente que a embarcação soviética que está a ser recuperada não constitui uma ameaça para outras nações, pois não navegará em águas territoriais estrangeiras.


SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

4

POLÍTICA

Democrata critica subsídios da Fundação Macau à instituição privada

Um buraco negro chamado MUST Virginia Leung

Virginia.leung@hojemacau.com.mo

A

Fundação Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau (MUST) recebeu mais da metade do valor total dos subsídios distribuídos pela Fundação Macau no segundo trimestre deste ano. Perante esse dado, o deputado Au Kam San mostra-se inconformado com a leviandade com que são atribuídos subsídios a instituições privadas no território e pede uma revisão urgente dos critérios da fundação presidida por Wu Zhiliang. “Além da concessão de terras, a MUST não pára de receber fortunas do erário público”, critica o democrata, numa interpelação escrita enviada durante o fim-de-semana ao Executivo. De acordo com a lista de subsídios publicada nem Boletim Oficial na semana passada, a Fundação Macau atribuiu 405 milhões de patacas a particulares e instituições no segundo trimestre. Desse total, 211

milhões foram directamente para a MUST – uma parte para financiar a construção de um campo de futebol e um pavilhão desportivo, e outra para ajudar nas despesas

anuais de quatro instituições subordinadas à Fundação MUST. Já em Setembro de 2006, Au Kam San apontou o dedo aos subsídios dados à instituição

de ensino superior e questionou se 136,4 milhões de patacas não era demasiado dinheiro para se dar à Universidade para a construção dos recintos desportivos. “A MUST é

uma universidade privada e tem tirado grandes proveitos da Administração, a receber subsídios directos e indirectos. E isso não está bem”, reclama o deputado, acusando a Fundação Macau de pôr a MUST num patamar superior. A interpelação escrita por Au em Setembro de 2006 até hoje não recebeu uma resposta. O membro do Novo Macau Democrático questiona tanta generosidade por parte do Executivo em aprovar grandes quantias de dinheiro para obras internas e para arcar com as despesas de funcionamento da instituição privada. “Estou farto que ninguém me responda às minhas questões sobre este tema”, desabafa Au. O deputado acusa a MUST de ser um verdadeiro “buraco negro” do erário público e aponta que a Fundação Macau tem agido em conluio. Au Kam San exige que seja tornada pública a lista de subsídios indirectos e directos que já chegaram à MUST, desde que a instituição foi criada, em 2000.

IDOSOS RECLAMAM DE CORTE DO SUBSÍDIO DE RESIDÊNCIA

DEPUTADA EXIGE CONTRATAÇÃO DE MAIS PROFISSIONAIS

Mudar as regras a meio

Onde andam os assistentes sociais desta terra?

“É

simplesmente vergonhoso.” É dessa forma que José Pereira Coutinho classifica a suspensão do subsídio de residência a antigos funcionários públicos que vivem em casas do Instituto de habitação ou da Obra Social. O deputado da Assembleia Legislativa denuncia, através de uma interpelação escrita, que desde o dia 28 de Março que os pensionistas da função pública deixaram de receber mil patacas mensais para custear os gastos com habitação. A lei que entrou em vigor nessa data estabelece que os que vivem numa casa do património da RAEM perdem automaticamente o subsídio de residência, o que Pereira Coutinho considera injusto, já que os visados são obrigados a pagar uma renda pelas fracções. “Não só deixaram de

receber as mil patacas que tanto precisam para pagar as rendas, como terão de apertar ainda mais os ‘cintos das calças’, indo às suas míseras pensões de aposentação e sobrevivência para transferir todos os meses o montante exacto para pagamento das suas rendas de casa”, critica o presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM). O deputado acusa o Governo de dar um mau exemplo, ao “atacar as tigelas dos mendigos”, apenas para “satisfazer o capricho de alguns dos seus responsáveis máximos”. Pereira Coutinho acredita que o corte do subsídio poderá até afectar a saúde dos reformados da função pública. As casas em questão foram arrendadas há mais de 20 anos e os reformados consideram

que o subsídio de renda é um direito adquirido, referindo-se ao artigo 98.º da Lei Básica, - os vencimentos, subsídios e benefícios não podem ser inferiores à data do seu estabelecimento. “O mais anedótico e alvo de chacota pública tem a ver com o facto de o subsídio de residência ser neste momento atribuído a todos os trabalhadores quer no activo, quer aposentados e pensionistas, mesmo que tenham casa própria e não tenham a cargo o pagamento da mesma, ou seja, mesmo que a casa não esteja sujeita a encargos de amortização”, escreve o deputado. Assim sendo, Pereira Coutinho exige que o Governo faça uma revisão desta alteração, de forma a manter o nível de sobrevivência dos antigos trabalhadores da Administração. – V.A.

É

a essa pergunta que a deputada Angela Leong espera uma resposta, de acordo com uma interpelação escrita enviada ao Executivo no sábado. A empresária aponta que o serviço de saúde pública em Macau está pelas ruas da amargura, com muitos necessitados e poucos profissionais disponíveis para prestar-lhes assistência. Dados dos Serviços de Saúde apontam que, no ano passado, existiam 1764 profissionais de saúde nos três hospitais do território. Desse total, 564 eram médicos, o que representa que há uma média de 2,4 doutores para cada mil habitantes. No caso de assistentes sociais a trabalhar no hospital

público, a deputada lembra que existe um para cada 150 camas. Uma proporção que Angela Leong considera demasiadamente baixa se for ainda considerado os milhares de turistas que precisam de cuidados hospitalares quando estão de passagem por Macau. A deputada denuncia que há actualmente apenas cinco assistentes sociais no Centro Hospitalar Conde de São Januário e que há muitos residentes sem apoio ou aconselhamento devido à escassez de mão-de-obra. A também empresária aponta ainda que falta qualidade a este sector e pede que os Serviços de Saúde avancem para uma formação mais pro-

funda destes profissionais, com enfoque na gestão da dor e aconselhamento psicológico. A carga de trabalho para os assistentes sociais do hospital é demasiada, pelo que “não é possível dar o melhor apoio emocional para os pacientes e familiares que precisam”, diz Leong. A deputada aponta o dedo aos Serviços de Saúde, ao acusar o departamento governamental de há muito conhecer o problema e de nada fazer para elevar a qualidade do serviço. “A formação de novos profissionais deve ser acelerada, bem como a sua contratação. Não se pode continuar a prestar o serviço que é prestado à população.” - V.L.


AINDA MAIS CARROS A CIRCULAR E MAIS ACIDENTES

Até ao final de Junho de 2011 havia 200.169 veículos em circulação no território, tendo aumentado 4% em relação ao período homólogo de 2010, dos quais 108.178 eram motociclos (54% do total) e 78.301 eram automóveis ligeiros particulares (39%). No primeiro semestre deste ano foram atribuídas 8392 novas matrículas, principalmente a motociclos (56%) e automóveis ligeiros particulares (40%), observando um acréscimo de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo dados dos Serviços de Estatística e Censos. Os acidentes de trânsito também subiram, tendo sido registados 6879, ou seja, mais 7%, com 2684 vítimas, sendo quatro delas mortais.

SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

5

ALTERAÇÕES AO ORÇAMENTO SÓ PRECISARAM DE UMA REUNIÃO

EXPLOSÃO REFORÇA URGÊNCIA DA QUESTÃO DO GÁS

À primeira foi de vez

Inspecções duvidosas

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

U

MA reunião foi o suficiente para que a 1.ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa (AL) concluísse a apreciação sobre a proposta de lei sobre “Alterações ao Orçamento de 2011”. A proposta chegou a sede de comissão depois de ter sido aprovada em plenário na última quarta-feira. O Governo pediu aos deputados que aprovassem uma verba extra de cerca de 3600 milhões de patacas devido às despesas com mais uma remessa de cheques de contribuição pecuniária - de 3000 patacas para permanentes e 1800 para não permanentes -, ao Programa de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento

Contínuo - que entrega 5000 patacas a cada residente com mais de 15 anos que pretenda continuar a estudar -, ao Regime de Poupança Central - que faz com que o Executivo tenha de injectar 1380 milhões de patacas no sentido de assegurar os direitos de cerca de 68 mil pessoas -, e devido ao Fundo para a Protecção Ambiental e Conservação Energética, a mais apoios para a CEM e para as indústrias culturais e criativas. Na quarta-feira, em plenário, foram aprovados apenas os três primeiros itens, o correspondente a uma alteração de 3300 milhões de patacas, sendo os restantes entregues para aprovação em Outubro. Kwan Tsui Hang, presidente da comissão, salientou na sexta-feira que “não houve

nada de especial” que fizesse com os deputados alargassem a análise à proposta, deixando apenas uma sugestão: que o reforço orçamental resultasse da cobrança de impostos. A ideia foi, contudo, recusada pelo Executivo que alega que “não há ainda condições para apurar com precisão o total das receitas na sua globalidade anual”. Kwan Tsui Hang reforçou a ideia de que a proposta é “muito urgente”, porque o Governo quer pagar a compensação pecuniária a partir do final de Agosto, “um compromisso assumido pelo Executivo”. Por isso mesmo, a proposta terá de passar pela AL antes das férias. Assim, a Comissão volta a reunir-se na sexta-feira, mas apenas para assinar o parecer.

PUB

NOTIFICAÇÃO EDITAL (Exercício do direito de defesa)

N.º220/2011

Considerando que não se revela possível notificar, nos termos dos artigos 10.º e 58.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-lei n.º 57/99/M, de 11 de Outubro, notifica-se o empregador CHONG CHI FAI, sita na Estrada Marginal da Areia Preta, n.º 228, Edf. Hoi Pan Garden, Bloco 1, 17.º andar-H, em Macau, pessoalmente, por ofício, telefone, ou outra forma, sobre a matéria acusada pela eventual infracção ao disposto a Lei n.º 40/95/M – Regime Aplicável à Reparação dos Danos Emergentes dos Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais, Raimundo Vizeu bento, Chefe do Departamento de Inspecção do Trabalho, manda que se proceda, nos termos do n.º 2 do artigo 11.º do Decreto-Lei n.º 52/99/M, de 4 de Outubro, conjugado com o artigo 94.º do mesmo código, à notificação do empregador CHONG CHI FAI a referida sociedade não ter observado o artigo 25.º da Lei n.º 40/95/M – Regime Aplicável à Reparação dos Danos Emergentes dos Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais, não devem participar no prazo de vinte e quatro horas a contar do momento em que se verificaram ou daquele em que deles tiveram conhecimento à Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais o caso de acidente de trabalho do trabalhador TAI TAK KAM ocorrido no dia 5/6/2010, infringindo assim o aludido n.º 25 da Lei n.º 40/95/M. Do facto acima referido, nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 66.º da Lei n.º 40/95/M, a aludida infracção é punida com multa de MOP2.500,00 (dois mil e quinhentas patacas) a MOP12.500,00 (doze mil e quinhentas patacas). Face ao exposto, é facultado ao notificado o exercício do seu direito de defesa por escrito no prazo de 15 (quinze) dias, a contar do 1.º dia útil seguinte ao da publicação do presente edital. A notificação da acusação em causa pode ser levantada no D.I.T., sita na Avenida do Dr. Francisco Vieira Machado, nos 221 a 279, edifício “Advance Plaza”, 1.º andar, Macau, dentro das horas normais de expediente, sendo também permitida a consulta do respectivo processo n.º 4973/2010. A falta de apresentação da defesa escrita pelo notificado, dentro do prazo acima referido, é aplicada a multa. Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais, aos 26 de Julho de 2011.

OChefedoDepartamento,

Raimundo Vizeu Bento

D

EPOIS da explosão ocorrida num restaurante do ZAPE na semana passada, o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) prometeu que iria reforçar a inspecção dos estabelecimentos, para verificar as condições de segurança. No entanto, o deputado da Assembleia Legislativa Ho Ion Sang duvida da eficácia da monitorização e acusa o Governo de ter esperado o pior acontecer para começar a agir. “Algum departamento está a falhar nas inspecções e devem ser responsabilizados por isso”, aponta o legislador, numa interpelação enviada ao Executivo na sexta-feira. Além de pedir um revisão na legislação actual – que permite a cada restaurante armazenar quatro botijas cheias de gás -, Ho Ion Sang quer uma fiscalização mais apertada e o apuramento de responsabilidades aos que inspeccionaram o restaurante do ZAPE e não encontraram por lá anomalias. Além de medidas de precaução, o deputado acusa a Administração de ter sido morosa na resolução dos problemas

que surgiram em decorrência da explosão. “Não houve uma comunicação fluente entre os diferentes departamentos, o que fez com que o problema não fosse resolvido de forma eficaz e eficiente”, escreve. O sector do gás – importação, armazenamento, inspecção, gestão e acusação de incumprimentos – envolve actualmente dez departamentos governamentais, o que, para o deputado, é uma perda de energia e tempo, já que durante todo o processo não há um controlo rígido do produto. Ho Ion Sang exorta o Governo a criar um mecanismo mais eficaz para o sector do gás em Macau, de forma a evitar novos incidentes. O deputado sugere também que sejam levadas a cabo mais campanhas de sensibilização, para explicar aos proprietários dos restaurantes locais o perigo em armazenar muitas botijas de gás e para criar o sentimento de “cão de guarda” por parte da população – quando houver desconfianças quanto à segurança de locais públicos, os residentes deveriam denunciar. - V.L.


SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

6

SOCIEDADE

Reolian | Autocarros já funcionam mas sem o número previsto de condutores

Horas extras para garantir serviço Joana Freitas

joana.freitas.hojemacau.com.mo

D

ESDE a meia-noite de hoje, os autocarros da Reolian já andam pelas ruas do território, mas sem todos os 400 condutores que se previam. Por isso, admite Cedric Rigaud, “os motoristas terão de fazer horas extraordinárias”, pelo menos, “nas duas primeiras semanas” de funcionamento, o

que já gerou conflitos e incitou revoluções também na Transmac (ver texto nesta página). O director-geral da empresa garante que esta é “apenas uma medida urgente e provisória e a pensar no interesse do público” e afirma que não se vai prolongar por muito tempo. “Sabemos que esta não é a situação ideal para se começar, mas trabalhamos com o público e, por isso, temos de tomar decisões internamente para pedir

Joana Freitas e Virginia Leung joana.freitas@hojemacau.com.mo virginia.leung@hojemacau.com.mo

E

NQUANTO os motoristas da Reolian queixam-se de ainda não terem visto o pagamento de muitas horas extraordinárias, os da Transmac armaram um protesto no sábado para pedir aumentos salariais e retroactivos, sob ameaça de não estarem hoje a guiar os veículos pela cidade. Na sexta-feira, enquanto o director-geral da Reolian, Cedric Rigaud, falava aos jornalistas sobre a falta de trabalhadores e a necessidade de horas extras, no parque de estacionamento da companhia, um grupo de motoristas reclamava de ainda não ter visto uma pataca pelas muitas horas extras que já tinham dado à nova operadora. “Hoje [sexta-feira] trabalho até à meia-noite e amanhã tenho que começar a trabalhar às seis da manhã até ao meio-dia. Já tinha reclamado, mas não querem saber”, contou aos jornalistas a chorar um dos condutores. Outro profissional afirmou que “existem muitos problemas relativamente às horas de trabalho, que são muito longas” e “que os condutores tinham ouvido que não iam ser pagos”. Cedric Rigaud afirmou que tudo não passava de um mal-entendido e, segundo

este esforço aos condutores. Mas esta é uma medida que vai durar um máximo de três anos”, disse Rigaud. O pedido de horas extras aos condutores pode desencorajar outros profissionais a integrarem as carreiras de autocarros e, acrescenta o director-geral, “não resolve o problema”. De acordo com o inicialmente anunciado, seriam 400 os motoristas a trabalhar para a nova empresa. Mas devido à escassez

de mão-de-obra do território, a Reolian conseguiu apenas contratar 281. No entanto, alerta Cedric Rigaud, “nem todos vão fazer-se de imediato à estrada”. Dessas duas centenas, cinco estão a trabalhar a tempo parcial e 20 ainda necessitam de, pelo menos, 15 dias de formação intensiva. “Não podemos pôr esses motoristas a trabalhar na primeira semana, porque não têm capacidade suficiente nem experiência,

pelo que não podemos garantir a segurança. Temos de retê-los por mais duas semanas”, afirmou Cedric Rigaud. O responsável ressalva, no entanto, que a empresa continua a trabalhar com a Direcção dos Serviços para os Assuntos Laborais (DSAL), de forma a conseguir contratar mais trabalhadores. Nos próximos dois a três meses, diz Rigaud, a Reolian poderá contar com cerca de 40 condutores, saídos

MOTORISTAS DE AUTOCARRO QUEIXAM-SE DE BAIXOS SALÁRIOS E AMEAÇAM SERVIÇO

Sem vida própria pelos outros FINALMENTE

informações prestadas pela empresa, os pagamentos foram de imediato disponibilizados na sexta-feira. No sábado, contudo, os trabalhadores da Transmac foram mais agressivos num protesto que organizaram no terminal da Rua do Comandante João Belo. A exigir salários mais altos e diuturnidades, os motoristas ameaçavam prejudicar o novo serviço e não sair com os autocarros para a rua hoje. O director dos Serviços para os Assuntos de

PRESSA NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Na noite de sexta-feira, o Centro da Política da Sabedoria Colectiva (CPSC) organizou um seminário para debater o novo modo de funcionamento dos autocarros. Os participantes apontaram que há muitas falhas a melhorar e mostraram-se cépticos quanto à possibilidade dos problemas serem resolvidos de “forma mágica” com a entrada de mais uma operadora. As críticas recaem em todo o sistema de transportes de Macau, com carros a mais, táxis a menos e um serviço de autocarros deficiente e com rotas desajustadas. O principal problema, apontam, é que o novo modelo de autocarros que entra hoje em funcionamento não vai operar com percursos melhorados e nem sequer é amigo do ambiente. “O Governo deveria ter investido na compra de veículos verde, não poluentes”, afirmou um dos participantes do seminário. A associação reconhece que seria muito confuso ajustar as rotas dos autocarros ao mesmo tempo que os novos veículos começassem a circular. “Ainda não conhecemos os planos reais do Executivo para os próximos meses, mas parecenos que ainda não foi possível reduzir a insatisfação da população. Parece que o Governo não está a prestar a devida atenção às necessidades dos residentes”, queixam-se. O CPSC também sugere uma acção rápida e eficaz às centenas de “shuttle bus” que andam a circular pelo território. Além de poluírem e congestionarem o tráfego, estes transportes, apontam os participantes, estão a tirar motoristas do serviço público, o que põe em causa a boa movimentação pela cidade.

Tráfego (DSAT), Wong Wan, foi obrigado e intervir e a pôr panos quentes na revolta. Cerca de cem motoristas juntaram-se às 21h de sábado, com o apoio dos deputados democratas Au Kam San e Ng Kuok Cheong, a pedir uma solução imediata. O responsável da DSAT chegou ao local já passava das 22h30 para reunir-se com alguns representantes do sector e tentar chegar a um consenso. O encontro acabou já na madrugada de ontem e teve um resultado positivo: a Transmac comprometeu-se a recolher opiniões para avançar para melhorias ao longo desta semana, decisão que bastou para demover os trabalhadores revoltosos. Uma parte dos trabalhadores, que fazem parte da equipa desde o início da Transmac, receavam que as diuturnidades seriam canceladas com a entrada em vigor da nova concessão. A companhia alegou que se tratou de um grande mal-entendido, já que os cálculos se vão manter para todos os trabalhadores que há anos estão na empresa. O dinheiro será todo depositado em contas de pensão, mas os motoristas não poderão levantá-lo imediatamente.

MAIS COMUNICAÇÃO

Apesar de Cedric Rigaud, da Reolian, ter afirmado que a empresa mantinha contacto permanente com o Governo e pedir “mais

O portal da DSAT com a informação completa do novo modelo de funcionamento dos autocarros finalmente está a funcionar em português. No endereço www.dsat.gov.mo/bus, é possível encontrar todos os percursos disponíveis, horários e tarifas e quem opera cada percurso. O serviço em português só foi disponibilizado oficialmente durante este fim-de-semana, depois de uma mal sucedida versão, em que os nomes das paragens tinham sido traduzidos sem o mínimo cuidado – situação denunciada pelo Hoje Macau no início deste mês.

ajuda” na resolução dos problemas, a versão da entidade é outra. A DSAT, pela voz do seu director, quer que a Reolian comunique mais e melhor com os trabalhadores. Wong Wan lançou um comunicado devido aos protestos de sexta-feira. “Estamos a avaliar ao detalhe a situação da Reolian. Eles têm problemas. Também dizem que têm cerca de vinte condutores que estão a fazer a formação no interior da companhia. Estão a preparar-se para que daqui a duas semanas possam juntar-se à equipa. Portanto, estamos confiantes de que, no próximo mês, não vamos ter problemas de maior, devido aos trabalhadores. Mas eles [a Reolian] têm de ter cuidados com os funcionários e as equipas de gestão têm de comunicar melhor com os trabalhadores, os condutores, de forma a saberem o que eles querem e os apoiarem”, afirmou o director da DSAT. Não obstante, a entidade garante que tudo deverá “decorrer sem percalços” de hoje em diante. Em comunicado, a DSAT apela, no entanto, para que quem utilize os autocarros procure chegar mais cedo do que o habitual às paragens. Neste momento, existem 600 veículos e três companhias a rodar por Macau.


RECLUSOS ENTRE SOCOS E PONTAPÉS DEVIDO À LIMPEZA DA CELA

SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

O Estabelecimento Prisional de Macau confirmou que houve ontem um incidente a envolver três reclusos no bloco seis da ala prisional. Um dos reclusos precisou mesmo de assistência hospitalar devido aos ferimentos da briga. Apesar de o caso estar agora a ser investigado, o Estabelecimento Prisional acredita que o desentendimento começou depois de um dos indivíduos ter-se recusado a limpar a cela. A administração do presídio não põe de lado enviar o processo ao Ministério Público para averiguar responsabilidades criminais.

7

PROVAS PARA OFICIAL DE JUSTIÇA GERAM CONFUSÃO ENTRE CANDIDATOS

Rejeitados revoltados Virginia Leung

virginia.leung@hojemacau.com.mo

do último curso de formação que a entidade promoveu.

PROBLEMA GERAL

Este é, contudo, um problema que está afectar todo o sector dos transportes. A DSAL acelerou a formação de condutores mas, mesmo assim, não foi suficiente. Nos últimos anos foram formados cerca de 700 motoristas de autocarro, segundo Hung Ling Bin, chefe do Departamento de Formação Profissional da entidade. De Julho a Setembro, avançou o responsável, será aberto um novo curso, mas estas formações não garantem que todos os profissionais possam dar resposta à procura da Reolian. “Apesar de termos treinado 700 motoristas, eles têm vontade própria para quererem ou não trabalhar nesta profissão”, explicou Hung Ling Bin. Isto aconteceu precisamente à Reolian, que contava que 70 dos condutores saídos da formação da DSAL assinassem contrato pela empresa, mas apenas 45 o fizeram. Ainda não se sabem quais as linhas que serão mais afectadas com a falta de condutores e, no geral, o serviço vai estar a um nível médio de qualidade, garante Cedric Rigaud. “A maior parte das linhas vai estar bem, com um bom nível de serviço, mas vamos ter ainda assim algumas rotas abaixo das nossas expectativas e, com certeza, das do público também”, admite o director. Cedric Rigaud pede “paciência” aos cidadãos para que os serviços estejam a funcionar a 100% e garante que a prioridade vai ser aumentar as frequências das carreiras. O director-geral afirma que o público não tem que se preocupar com o impacto no trânsito de mais autocarros a circular por Macau, já que, afirma, “pela experiência noutros locais, com mais transportes públicos, as pessoas trocam os veículos individuais”. Outra das preocupações da empresa é a localização das paragens de autocarros, que contribuem para o intenso tráfego do território. Segundo Rigaud, a Reolian já enviou sugestões para a Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego sobre este assunto. Cedric Rigaud garante que a empresa “está pronta para iniciar os trabalhos hoje”, mesmo que, para já, “a qualidade dos serviços não seja conforme ao esperado”.

O

S candidatos dizem que estavam a postos na hora certa, mas o Centro de Formação Jurídica e Judiciária (CFJJ) afirma que não. E assim instalou-se a confusão na tarde de sábado durante as provas de admissão ao curso de habilitação para ingresso nas carreiras de oficial de Justiça judicial e oficial de Justiça do Ministério Público. Ao que parece, trata-se de uma interpretação ambígua do horário das provas, que levou a que vários candidatos não pudessem sequer entrar no recinto à hora que lhes havia sido indicada. Só no Centro de Actividades Turísticas, 50 candidatos foram impedidos de fazer a porta, por, alegadamente, terem chegado com atraso ao local. O exame estava marcado para às 14h e as portas fecharam às 13h30, como explica o CFJJ

num comunicado emitido no sábado a explicar a situação. No entanto, os rejeitados afirmam que as instruções dadas é que deveriam chegar ao local com meia hora de antecedência da prova. E afirmam que o fizeram, mas que como havia fila para entrar nos locais designados, as portas foram encerradas às 13h30 sem que todos os que estivessem na fila pudessem entrar. O grupo de candidatos excluídos acompanhado pelo deputado Ng Kuok Cheong ficaram então à porta da escola Fukien, outro local dos exames, à espera que a organização desse explicações pelo sucedido. Eles alegaram que chegaram ao local às 13h28, mas que a organização não permitiu que entrassem no recinto por contra-dizer já ser 13h30. Os candidatos filmaram então a cena, com vários relógios a provar que estavam correctos, e publicaram o vídeo no fórum da CTM. O CFJJ não se mostrou convencido. Através

de uma nota oficial, mostrou-se relutante em avançar para uma nova sessão de exame para os que não conseguiram entrar nos recintos. “Houve alguns candidatos que chegaram ao local da prova após às 13h30 e não foram autorizados a entrar. Eles exigiram uma explicação, por isso, e para informação geral, o júri do concurso vem por este meio comunicar que os funcionários do SAFP executaram com rigor a regra afixada no aviso”, contesta o CFJJ. O organismo ressalta ainda que os candidatos estavam cientes, desde o dia 30 de Junho, que deveriam chegar ao local da prova com meia hora de antecedência, sob a possibilidade de ficarem automaticamente excluídos do concurso em caso de atraso. “Sendo admitidos a este exame 1660 candidatos, a maioria chegou a tempo ao local da prova que decorreu normalmente”, assinala o CFJJ.

GOVERNO APROVA MEDIDA TEMPORÁRIA PARA APOIOS, DIPLOMA SEGUE PARA AL

Deficientes com benefícios Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

S

ÃO cerca de 500 as pessoas portadores de deficiência que vão poder, para já, usufruir de viagens a 30 avos nos transportes públicos. O Instituto de Acção Social (IAS) lança, a partir de hoje e para quem tiver o Cartão de Registo de Avaliação de Deficiência emitido pela entidade, o programa de desconto que visa “encorajar os deficientes a utilizarem os transportes públicos ao mesmo tempo que contribuiu para a sua inserção na sociedade”. O “Cartão IC” pode ser pedido junto da empresa Macau Pass, mas para os cidadãos que ainda não tenham o Cartão de Avaliação de Deficiência, o pagamento das tarifas

tem de ser efectuado normalmente, pedindo posteriormente o reembolso até ao final de Junho do próximo ano. Actualmente, foram já remetidos 6000 pedidos para o cartão de avaliação, que categoriza os portadores de deficiência em quatro graus: de ligeira a profunda. Os portadores com grau ligeiro e moderado recebem já 5000 patacas de subsídio do Governo e esse valor duplica para os restantes. No entanto, afirma Tang Veng Si, chefe de divisão de reabilitação do IAS, a emissão do Cartão de Avaliação de Deficiência “é um processo demorado”, pelo que surgiu a necessidade de implementar a utilização do Cartão IC como “medida provisória de apoio”. Até agora, são

cerca de 5000 as pessoas portadoras de deficiência que aguardam resultados deste processo, tendo sido apenas mil os pedidos que já foram processados. O IAS afirma, contudo, que “prevê que até ao final do ano todos os 6000 requerimentos estejam completos”. O Cartão de Avaliação de Deficiência foi implementado em Março, mas, à falta de mais progressos, foi necessária a implementação desta medida provisória. O pedido para o passe temporário pode ser feito a partir de hoje e até ao final do ano. O IAS exclui, no entanto, afirmar se os transportes públicos estão aptos para receber pessoas com deficiência, descartando essa responsabilidade para a Direcção dos Serviços para os Assuntos de

Tráfego. Sabe-se, por exemplo, que apenas a Reolian dispõe de rampa para cadeira de rodas. Estima-se que existam 30 mil portadores de deficiência no território, 70% deles com deficiências menos graves. O IAS comprometeu-se a lançar mais medidas de apoio aos deficientes de Macau, por exemplo, promovendo os talentos através de várias actividades artísticas. Também o parecer da 2.ª Comissão Permanente da Assembleia Legislativa, responsável pela análise do “Regime do Subsídio de Invalidez e dos Cuidados de Saúde Prestados em Regime de Gratuitidade aos Portadores de Deficiência”, foi assinado na sexta-feira. A proposta segue agora para ser aprovada na especialidade em plenário.


vida

SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

8

O

primeiro fóssil do Archaeopteryx foi descoberto em 1861 e tornou-se no achado perfeito para dar impulso à teoria evolutiva de Darwin. O vertebrado viveu durante a era dos dinossauros e, apesar das semelhanças com os répteis, tinha características aladas e foi definido como a mais antiga ave de sempre, tornando-se num exemplo académico da passagem evolutiva dos répteis para os vertebrados alados. Passado 150 anos, um artigo da Nature publicado na quinta-feira que descreve uma nova espécie parente do Archaeopteryx, sugere que “a primeira ave” não passa de um dinossauro com penas, iguais a tantos outros que existiam na altura. O Archaeopteryx é um género que incluí várias espécies que viveram há cerca de 150 milhões de anos, no final do período Jurássico. A primeira espécie foi descoberta no Sul da Alemanha, dois anos depois de Charles Darwin publicar o livro revolucionário do século XIX, Na Origem das Espécies, onde defendeu a teoria da evolução através de uma colecção robusta de exemplos que sustentavam a tese. Quando se encontrou o fóssil do animal pré-histórico, o que se conhecia do mundo dos dinossauros era um deserto comparado com o que se sabe hoje. As penas, as asas, a parte superior do osso esterno parecido com as aves, eram tão diferentes

UMA PRA

Com 800 quilómet costa, mas na Live uma espécie de oá ter ondulação até

Investigador chinês diz que Archaeopteryx pode deixar de ser uma ave

Afinal pode ser um dinossauro

dos outros fósseis de dinossauros da época, que mesmo havendo várias características de réptil, o Archaeopteryx foi não só considerado a primeira ave, como toda a teoria da evolução das aves foi construída a partir deste grupo. Ao longo do último século e meio, vários autores puseram em causa “a primeira ave” e a partir de meados da década de 1990, quando vários fósseis mostraram que existiu uma proliferação de penas e asas em dinossauros, o aspecto do Archaeopteryx passou a ser muito mais vulgar. O artigo de Xing Xu, investigador da Universidade de Linyi, da província

de Shandong, China, é mais um argumento contra esta classificação com 150 anos. No estudo, os autores descrevem a espécie Xiaotingia zhengi. O fóssil do animal foi encontrado na formação geológica de Tiaojishan, que fica na província chinesa de Liaoning, no Nordeste. A placa de rocha onde está incluído tem a marca de penas à volta dos ossos. O animal, que viveu há cerca de 155 milhões de anos, teria asas, penas e seria capaz de planar.

COMPARAR A ÁRVORE DA EVOLUÇÃO

A equipa de Xu decidiu fazer uma

análise comparativa das características morfológicas destas duas espécies e de mais algumas dezenas de dinossauros e aves que estão próximos para compreender quais é que serão as relações familiares na árvore da evolução. O que descobriram, é que quando juntavam a nova espécie, o Archaeopteryx saltava do ramo evolutivo que hoje é representado pelas aves para o ramo do grupo de dinossauros chamado Deinonychosauria, que inclui, por exemplo, os famosos velociraptors, e que se extinguiu no final do Cretácico, juntamente com o resto dos dinossauros. Mas quando a

LEÃO TETRAPLÉGICO QUE FICOU FAMOSO NO FACEBOOK ACABOU POR MORRER

Click ecológico

PRESOS ÀS ÁRVORES • A polícia checa prepara-se para libertar um activista ambiental que se prendeu a uma árvore no Parque Nacional Sumava, perto da cidade de Modrava, na República Checa. Um grupo de activistas protestava assim contra o abate das árvores afectadas por uma doença naquela área protegida.

análise excluía o Xiaotingia zhengi, o Archaeopteryx permanecia no ramo evolutivo das aves. “Há muitas, muitas características que sugerem que o Xiaotingia e o Archaeopteryx sejam dois tipos de dinossauro chamados Deinonychosauria e não aves. Por exemplo, ambos têm um grande buraco em frente aos olhos, estes buracos só é visto nestas espécies e não está presente noutras aves”, disse Xu citado pela BBC News. O investigador também aponta para a garra do segundo dedo do pé, muito extensível nos Deinonychosauria, e que “tanto o Archaeopteryx como o Xiaotingia apresentam o desenvolvimento inicial desta característica”. Para Xing Xu, esta definição feita quando a teoria da evolução ainda era jovem “foi o resultado da História e das poucas amostras que existiam da transição de dinossauros para pássaros”, disse citado numa notícia da Nature. Mas há quem discorde. “Acho que isto não vai ser a última palavra sobre este assunto”, disse à Nature Thomas Holtz, paleontólogo da Universidade de Maryland, Estados Unidos. “Se tiramos esta espécie chinesa do conjunto

O adeus a Ariel O

leão tetraplégico Ariel, de três anos, que mobilizou uma corrente de solidariedade na Internet, morreu na tarde de quarta-feira passada. O animal, que sofria de uma doença degenerativa auto-imune não identificada, passava por acompanhamento médico-veterinário em São Paulo, no Brasil. Ariel ainda chegou a ser operado a uma hérnia discal, mas o problema não foi resolvido. O leão, que vivia com Raquel Borges na sua sala, transformada em clínica veterinária, ainda chegou a passar por tratamentos de acupunctura. Segundo Raquel Borges “foi feito tudo por ele”. Visivelmente emocionada, a dona de Ariel diz que “ele nunca mais vai sofrer”, mas que “fará muita falta.” O felino sofreu uma crise convulsiva na terça-feira e apresentou

acumulo de líquido ao redor do pulmão. Aplasmaférese, método terapêutico que permite separar elementos do sangue, como o plasma, que contém os anticorpos produzidos pelas doenças auto-imunes, começou a ser ministrada por veterinários na semana passada. O material era proveniente de doações de sangue de leões do Parque Ecológico da Americana e do Zoológico de Piracicaba, ambos no interior de São Paulo. Desde a semana passada, o leão foi submetido a três sessões, o que o desgastou. Agora, o corpo do animal será levado para a Universidade de São Paulo (USP), onde passará por necrópsia. Depois, será levado para Maringá (Paraná), para ser enterrado. Ainda não há data para que isso aconteça.


AIA RODEADA DE MONTES POR TODOS OS LADOS

tros de costa, Portugal tem agora uma praia bem longe dela, em Mangualde. Não há ar de mar, porque há limite para simulações: Mangualde continua a cem quilómetros da e Beach o mar é uma piscina salgada e o areal uma encomenda. Em três meses, o espaço feito de pedras no sopé da Nossa Senhora do Castelo foi revolvido para nascer como ásis entre horizonte de montes verde-seco a perder de vista e o céu azul-turquesa. Este último é o “cenário” do mar. As ondas chegam em 2012 e a piscina já foi construída para 70 centímetros. A profundidade máxima é de um metro e meio, atingida mais ou menos aos 15 metros dentro da piscina, com um espelho de água de 1300 metros quadrados.

de espécies analisadas, os argumentos caem por terra, por isso esta nova localização é na melhor das hipóteses precária até que haja mais descobertas que a comprovem.”Entretanto, os autores chineses avançaram com outras três espécies da era dos dinossauros, descobertas recentemente, para substituírem o lugar de ave mais antiga: o Epidexipteryx, o Jeholornis e o Sapeornis.

Planeta em números

290.613

toneladas foi a quantidade de resíduos que os portugueses separaram para reciclagem no primeiro semestre deste ano, mais 5,2% do que no ano passado.

PUB

SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

9

UMBIGO HUMANO É UM MUNDO DE BACTÉRIAS NOVAS PARA A CIÊNCIA

Quantas espécies tem o seu? N

O caso do escritor e divulgador de ciência Carl Zimmer são 53, mas varia consoante a pessoa. O projecto Biodiversidade do Umbigo já descobriu ao todo 1400 variedades, das 95 amostras que já foram analisadas. Em 662 casos, os investigadores nem sequer conseguiram classificá-las dentro de uma família, o que é uma indicação muito forte de que estas bactérias são completamente novas para a ciência. “Você sabe mais sobre as espécies que vivem na Austrália do que as que vivem no seu próprio umbigo”, diz uma frase no sítio de internet do projecto feito pela equipa de Jiri Hulcr, da Universidade de Raleigh do Estado da Carolina, Estados Unidos. A ideia era divulgar a ciência de uma forma leve e atrair as pessoas para a microbiologia do corpo humano. “Cada pessoa é uma selva de micróbios tão rica, colorida e dinâmica que há uma probabilidade enorme de o seu corpo hospedar espécies que os cientistas nunca estudaram”, refere o site. E assim foi, o que começou por ser um projecto divertido, está a contribuir para a descoberta de uma flora completamente nova.

A equipa analisou o gene para o ARN ribossomal 16S das bactérias de 95 amostras. Este gene é muito utilizado para estudar as relações evolucionárias entre as bactérias, e comparou os resultados com os bancos genéticos que existem. Ao todo, os cientistas já recolheram mais de 500 amostras. Entre as quais, está a “selva” do umbigo do divulgador de ciência Carl Zimmer, que

escreveu um texto sobre esta experiência no seu blogue “The Loom”. A amostra tinha 53 espécies diferentes. “Não tenho a certeza se devo sentir-me bem ou mal por esta revelação. Pelo lado positivo, sei que a diversidade faz com que os ecossistemas trabalhem melhor”, disse Zimmer, que escreve sobre ciência para o New York Times e tem vários livros publicados. Das 53 espécies, 35 só aparecerem em 10 ou menos voluntários, as outras 17 espécies Zimmer não partilha com ninguém. Apesar das 1400 espécies encontradas ao todo ser um número grande, estes primeiros resultados indicam que apenas um pequeno grupo de 40 espécies perfaz 80% da população de bactérias que existem nos nossos umbigos. “É tentador pensar que as espécies abundantes são as boas, e que as raras são passageiras, à espera de tomar o lugar, o que por vezes pode ser feito às nossas custas”, disse citado pelo jornal “Washington Post” Rob Dunn, chefe do laboratório onde a equipa trabalha e autor do livro “A vida selvagem dos nossos corpos”.


SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

10

CULTURA

Entrevista | Isabel Alçada, escritora, ex-ministra da Educação de Portugal, em Macau

Carlos Picassinos info@hojemacau.com.mo

E

STEVE em Macau a propósito das actividades da Fundação Calouste Gulbenkian sobre património português nesta parte do mundo. Celebrizada na escrita pela colecção “Uma Aventura...”, Isabel Alçada conheceu maior exposição pública quando desempenhou funções no anterior Governo português como ministra da Educação. Nesta entrevista que concedeu ao Hoje Macau, a ex-governante fala, com prudência, do dossier Escola Portuguesa e pede paciência para uma solução, que estará para breve, acredita. Diz-se espantada com a persistência das marcas portuguesas apesar da mudança vertiginosa que Macau sofreu desde que aqui esteve a última vez, em meados dos anos 90. E considera que os sucessivos governos não ignoram o valor estratégico das comunidades portuguesas, ou de luso-descendentes, espalhadas na Ásia. Regressa a Macau depois de aqui ter estado e meados dos anos 90 para escrever “Uma Aventura em Macau”. Fez investigação, conhece bem a história da cidade? A minha entrada, e a da Ana Maria Magalhães, em Macau foi feita pela mão de Jorge Cavalheiro que nos levou um pouco pela cidade, pelos bairros chineses e por aqueles mais ligados à cultura portuguesa e que nos ajudou a compreender o que estava por detrás do que estávamos a ver. “Uma Aventura em Macau” eu sei que é lido aqui na Escola Portuguesa. Nós gostámos tanto da experiência que resolvemos ainda escrever outro livro passado, em 1622, por altura do grande ataque holandês. E isso obrigou-nos não só a captar impressões de Macau naquele presente como Macau no século XVII, uma altura difícil, e tentar imaginar aquele tempo e as personagens daquele tempo, como por exemplo o padre Valignano, que, a propósito, fiquei muito comovida por ver agora uma réplica da impressora dele ali no museu. É importante ver, por isso, este vaivém na história, e aqui em Macau, é importante

CARLOS PICASSINOS

“Não estejam só à espera do Estado”

para a imaginar o futuro. Esteve aqui num tempo muito particular, vivia-se um período de transição e de fim de festa. Como é que avalia estes dois tempos, de então e agora? Bem, nunca mais tinha cá voltado. Uma pessoa quando vai a um local tem sempre uma atitude dupla que é ser invadida pela surpresa do que é novidade, e aqui há imensa novidade, explosão de crescimento e isso, mas temos também a referência do que conhecíamos, as referência visuais e simbólicas. Voltar agora é muito engraçado porque permite ver toda esta mudança. Veja que o maior hotel quando nós cá estivemos era o Lisboa que agora parece um pequeno edifício. Simultaneamente, conservou-se aqui, certamente pelo trabalho

das pessoas que estavam antes dedicadas à cultura portuguesa, e ao ensino da língua, uma filosofia de manutenção de marcas de identidade. Vê-se como esta terra é única por essas marcas portuguesas que se deixaram influenciar pela cultura local, pela China, e ao mesmo tempo também se vê marcas portuguesas no que é chinês. Essa influência mútua é muito interessante. Não me refiro a qualquer passadismo, não é isso, acho que houve marcas históricas que foram trazidas para a modernidade, e com uma atitude de valorizar aquilo que é único. Ao mesmo tempo, nos empreendimentos turísticos, dá a sensação de que entrámos noutra galáxia. Nos seus livros passou por África, também em Timor, já

falámos de Macau. Podemos ver este percurso literário como uma história do império contada aos mais novos? Não, não (risos), embora, nós portugueses, acho que devemos

“Há interesse que as próprias comunidades locais tenham iniciativa, e não estejam só à espera do Estado português” ter orgulho num sentido positivo do termo, pelo facto de tão poucos se terem espalhado, desta forma espantosa, pelo mundo. Como é que isso se conta aos mais novos sem cair em qualquer paternalismo e sem

pudor neo-colonial? É muito fácil se nós estudarmos a obra dos historiadores contemporâneos porque eles têm aquela postura de narrar os acontecimentos com as personagens. É muito interessante ver que, hoje, a historiografia, recuperou toda uma valorização da acção individual, e tentou encontrar a verdade sem camuflar sem valores que são justapostos. Tentam uma narração objectiva, dentro daquilo que é a objectividade possível ao ser humano, e a interpretação é muito cuidadosa para não adulterar aquilo que é a verdade dos factos. A Ana Maria Magalhães e eu tivemos a sorte de trabalhar com grandes historidores. Como ele estão a fazer uma


BIN LADEN VAI ESTAR NO CINEMA EM OUTUBRO DE 2012

Já se sabia que a realizadora Kathryn Bigelow e o argumentista Marc Boal estavam a preparar um projecto cinematográfico em torno da perseguição a Bin Laden, ainda antes da execução do “homem mais procurado do mundo”. O que faltava conhecer, além do elenco completo, era a data de estreia do filme. Dia 12 de Outubro de 2012, avança a Sony Pictures. Marc Boal teve que reescrever inclusive o terceiro capítulo do argumento, para adaptar a realidade à ficção. Isto é, encaixar o polémico episódio da captura de Bin Laden, no âmbito de uma operação militar empreendida pelo Navy Seal Team Six que culminou na execução do líder da Al Qaeda, a 2 de Maio, em Abbottabad, Paquistão.

verdadeira investigação – a nossa é mais, se quiser, uma pesquisa jornalística, de documentação,podemos depois contar aos mais novos para que depois eles possam pensar a partir desse conhecimento adquirido. Acha que do ponto vista simbólico, com o encerramento do ciclo imperial, aqui em Macau, e depois com a questão de Timor, o Oriente desapareceu do imaginário português? Não, de maneira nenhuma. O Oriente é sempre a terra da promessa. Os portugueses conhecem o Oriente. Podem não conhecer em pormenor, com base científica mas cada vez mais têm conhecimento porque a escola tem tido um papel importante na divulgação de uma história baseda na verdade histórica. Isso leva a que os alunos das nossas escolas tenham informação. Depois esquecem, é verdade, mas os seres humanos são assim, apreendem e depois esquecem, mas há uma memória passiva que marca o conhecimento. Pode não ser aprofundado e activo, mas acho que há uma consciência por parte dos portugueses que tiveram um papel no mundo. E isso nota-se pela difusão da língua. E acha que há um carácter nostálgico... Acho que não. Isso acontecia talvez há uns cinquenta anos em que se olhava para a História como uma idade do ouro, o que é falso. Acho que é um conhecimento que deve ser inspirador de iniciativa. Acho que nós, como povo, temos tido uma capacidade incrível de nos desdobrar. Concorda que as comunidades euro-asiáticas estão abandonadas por Portugal, como disse na quinta-feira, Jorge Morbey? As pessoas quando estão dedicadas a uma dedicada temática, à antropologia, ou à etnografia, é natural que fiquem com uma expectativa superior áquilo que veêm acontecer, na prática. Se nós pensarmos naquilo que é a vastidão de comunidades que tiveram relação com Portugal, ou com que têm origem portuguesa, e que o nosso Estado português tenha possibilidades, hoje, de ter uma acção abrangente e completa, chegamos logo à conclusão de que por maior que fosse a nossa expectativa seria impossível cumpri-la completamente. Agora, eu acho que há trabalho como

nunca houve, e a prova é de que existe essa preocupação com as comunidades. Há trabalho científico na área da História... Basta dizer que quando começamos a escrever, eu e a Ana Maria Magalhães, tínhamos de ir ler os documentos da época porque havia trabalho muito restrito dos historiadores. Entretanto, houve uma explosão nesta área de investigação. Hoje há muitas teses, publicações, muita temática abordada e que dá possibilidade das pessoas se

informarem. E na relação com os povos, hoje é muito mais fácil de se ir mais longe porque hoje se dispõe de conhecimento que dantes não se tinha. Mas, claro, pode-se ir sempre mais longe. Acho da parte dos governos há atenção à questão, não há ignorância, há interesse não só por parte dos governantes, mas também dos técnicos e dos responsáveis. Não há omissão. E há interesse que as próprias comunidades locais tenham iniciativa, e não estejam só à

espera do Estado português. Falando da lusofonia, Macau não faz parte da CPLP. Acha que a RAEM deveria estar, de alguma maneira, associada ou com um estatuto especial de modo a dar um impulso à língua e à cultura portuguesa? Bem, acho que se podia ir mais longe, mas no domínio da língua falei com a professora Maria Antónia Espadinha e disse-me que no curso, na Universidade, tem 2500 alunos. Parece-me que há muita apetência para a

SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

11 aprendizagem da língua, por isso não sei até que ponto é que relações formais poderiam ter impacto... porque aqui a questão também tem a ver com a procura. E a procura decorre de uma necessidade real e de uma valorização que as pessoas possam atribuir a uma língua. De facto, é uma língua apetecível porque dá às pessoas uma maisvalia em termos profissionais. Mas, agora, em que medida uma iniciativa dessas vale mais que uma acção no terreno, não sei.

NEGOCIAÇÕES SOBRE A ESCOLA PORTUGUESA

“Pode parecer turbulência mas não é assim” F

OI ministra da Educação até há cerca de dois meses. Está prestes a visitar a Escola Portuguesa (EMP). Porque é que a questão da EPM está permanentemente rodeada de turbulência, seja a mudança de instalações, o projecto de internacionalização, a própria composição da Fundação que a tutela. Isto não é prejudicial à imagem de estabilidade que devia ser própria de qualquer instituição? Em primeiro lugar, queria dizer que a EPM tem uma coisa extraordinariamente importante: tem muito bons resultados. Isso é consolidado. E é importante que isso seja assim. É uma cultura que também temos vindo a desenvolver no nosso país. Os resultados escolares têm de ser vistos também como uma forma de justificar a eficiência da instituição. Sobre as questões que se prendem com as condições da escola ir mais longe, isso tem sido muito trabalhado. Agora, até chegar ao momento da decisão final, naturalmente que há todo um trabalho de estudo, de hipóteses e como há sempre várias possibilidades pode parecer uma dinâmica a que chama turbulência, mas não é bem assim. Turbulência porque de vez em quando saem notícias desse sentido. Por exemplo, houve responsáveis da Fundação Oriente que chegaram a dizer que não estava afastado um cenário de saída. Nós olhámos sempre para a EPM com muito interesse porque é importante que as escolas portuguesas, a de Macau, ou a de Moçambique, ou a de Díli, tenham condições para trabalhar bem. Aqui existe é uma forma particular, é importante salientar o trabalho com a RAEM, e quando se tomar uma decisão, ela conhecer-se-á. Não foi ainda no tempo em que eu era titular. Estava, aliás, previsto que o secretário com a tutela da Educação visitasse Lisboa mas houve um impedimento. Com certeza que irá em breve, ou haverá contactos a alto nível, e com certeza se chegará a uma solução. Refere-se uma solução relativa às instalações? E também à posição das várias organizações no apoio à escola de Macau. Qualquer solução, estou certa pelo que acompanhei, vai ser uma boa solução e vai criar condições e melhorias.

“Com certeza se chegará a uma solução (..) também [no que toca] à posição das várias organizações no apoio à escola de Macau” Quando se está a estudar e as coisas estão na mesa não é muito bom que se divulguem parcelas. Quando chegar a uma solução, ela será apresentada. Os pais e os professores podem ficar tranquilos sobre segurança e estabilidade. O que não quer dizer que não possa haver mudança, mas é uma mudança em que todos os participantes sintam que está a melhorar e criar condições para os alunos. Como escritora, e intelectual, como foi a sua relação com o poder? Vai-me desculpar, mas eu não gosto muito de fazer balanços. Ainda não passou muito tempo... Saiu desiludida por não ter tido possibilidade para concluir o seu projecto? Não, não saí. Acho que a educação é sempre um crescendo embora as pessoas pensem que há avanços e recuos, mas é preciso ver que, no nosso país, tem havido um progresso. As escolas estão muito melhores. Tivemos resultados fantásticos do PISA. O clima das escolas é bom. Há um trabalho sério. O sistema é lento, sim. Nunca é ao ritmo que desejaríamos. Gostaríamos de ter fantásticos resultados dum dia para o outro mas isso não se consegue nem em educação, nem em nada. Neste tempo de crise económica, acha que

ainda existe a crença iluminista no valor da educação? Acho que, muitas vezes, quem tem educação ao mais alto nivel é que coloca essa questão porque aqueles que voltaram à escola, por exemplo os adultos, e que verificaram que podem ir mais longe, que as suas competências são desenvolvidas, que confiam em si mesmos como antes não o faziam, esses confiam na educação. Há muito mais pessoas, hoje, em Portugal, a confiar na educação. As pessoas têm um acesso à escola, um conhecimento do que é a escola, muito diferente do que o que tinham antes quando era uma instituição em que se sentiam desconfortáveis. Agora já não é assim, e além do mais, são pessoas que têm êxito nessa mesma. Sentem que é uma instituição que pode dialogar com elas e até a propósito da educação dos filhos. Mesmo as empresas acreditam na educação. A educação nunca é funcionalista. Continua a escrever? Sim, continuo, mesmo quando estava no governo, escrevia. [Com a Ana Maria Magalhães] Já estamos a trabalhar noutro livro. Praticamente desde que terminei as minhas funções comecei um livro. São várias histórias e lendas, é um trabalho que é possível com interrupções. Fizemos da Europa, da América, agora estamos a fazer de África. Fazemos levantamento de histórias tradicionais, lendas e curiosidades. São livros que fazem a apresentação dessas referências culturais e é engraçado ver como histórias e lendas dizem de um fundo comum da humanidade. E aqui na Ásia? Bem, vai ficar para outra oportunidades, mas nós, na “Aventura em Macau”, falamos de algumas, de histórias da deusa A-Ma. E ainda lê. Não consigo deixar de ler. Leio muitas coisas. Romances, poesia. Leio, ás vezes, tragédias gregas (risos). Agora estou a ler romance, uma história de um americano passado na época romana. “Um galdiador não morre duas vezes”. É muito simples mas aquele romance dá-nos uma visão do que é a historia de Roma. Quando viajo gosto de um romance que nos prenda às personagens, o que é sempre bom para passar as horas do avião.


SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

12 “FIZ UM CURSO PARA LIDAR COM OS JORNALISTAS” O treinador do Benfica, Jorge Jesus, chega aos treinos às 8h00, não bebe nem fuma, não come carne e não consegue fazer férias com a família. “Tive de perceber que treinar o Benfica não é o mesmo que treinar o Braga ou o Belenenses em termos de exigências comunicativas, e da pressão que os jornalistas colocam sobre o clube. Por isso, quando cheguei aproveitei as férias para fazer um curso de comunicação e aprender a lidar melhor com os jornalistas”, confessou Jorge Jesus, que adiantou ainda que só dorme quatro horas por dia. VILLAS-BOAS CONQUISTA PRIMEIRO TROFÉU O Chelsea venceu este sábado o Aston Villa, por 2-0, conquistando assim a Taça Barclays, num jogo disputado em Hong Kong. McEachran abriu o marcador aos trinta segundos de jogo. Na segunda parte, o espanhol Fernando Torres apontou o segundo do clube londrino, marcando o seu segundo golo em seis meses com a camisa do Chelsea. Bosingwa foi o único jogador português a actuar pelos londrinos, tendo sido titular e jogado os 90 minutos. Hilário e Paulo Ferreira ficaram no banco. O Chelsea ainda deve disputar mais um particular contra o Glasgow Rangers, da Escócia, dentro de uma semana.

DESPORTO Mundial 2014 | Portugal já conhece grupo para fase de qualificação

Rússia e Israel no caminho

R

ÚSSIA, Israel, Irlanda do Norte, Azerbaijão e Luxemburgo serão os adversários da selecção portuguesa no Grupo F, da fase de qualificação europeia para o Mundial 2014, que se realizará no Brasil. Como cabeça-de-série, Portugal já tinha a garantia de não defrontar uma boa parte das melhores selecções europeias e no sorteio, realizado neste sábado no Rio de Janeiro, evitou também a França, que era o mais temível dos possíveis adversários. A Rússia será, assim, o principal rival no apuramento para o Mundial 2014, sendo que a selecção portuguesa guarda boas memórias dos russos. Desde o fim da União Soviética, a equipa das “quinas” já defrontou os russos em três ocasiões e nunca perdeu: ganhou por 2-0 na fase final do Euro 2004, voltou a ganhar por 7-1 em Lisboa na qualificação para o Mundial 2006 e empatou em Moscovo (0-0) nesse mesmo apuramento. Os outros quatro adversários (Israel, Irlanda do Norte, Azerbaijão e Luxemburgo) são todos acessíveis na teoria, deixando Portugal PUB

Os grupos • GRUPO A Croácia Sérvia Bélgica Escócia Macedónia País de Gales

• GRUPO D Holanda Turquia Hungria Roménia Estónia Andorra

• GRUPO G Grécia Eslováquia Bósnia-Herzegovina Lituânia Letónia Liechtenstein

• GRUPO B Itália Dinamarca República Checa Bulgária Arménia Malta

• GRUPO E Noruega Eslovénia Suíça Albânia Chipre Islândia

•GRUPO H Inglaterra Montenegro Ucrânia Polónia Moldávia San Marino

• GRUPO C Alemanha Suécia Irlanda Áustria Ilhas Feroé Cazaquistão

• GRUPO F PORTUGAL Rússia Israel Irlanda do Norte Azerbaijão Luxemburgo

• GRUPO I Espanha França Bielorrússia Geórgia Finlândia

com boas possibilidades de obter o apuramento directo. Paulo Bento, seleccionador nacional de futebol, reagiu ao sorteio, afirmando que “hoje em dia não existem facilidades”: “É um sorteio em que não devemos pensar em facilidades, mas que nos permite, pela qualidade que temos, pensar em estar no Mundial 2014.” A ordem e as datas dos jogos serão agora objecto de negociação entre as várias federações e só mais tarde será conhecido exactamente o alinhamento do calendário. Para o Mundial ficam apurados directamente os primeiros classificados de cada um dos nove grupos da zona europeia. Os oito melhores segundos classificados disputam um “play-off” (a duas mãos) para determinar as restantes quatro vagas. Além do Brasil (o país-organizador tem vaga garantida), o Mundial 2014 será disputado por mais quatro ou cinco selecções sul-americanas, 13 europeias, cinco africanas, quatro ou cinco asiáticas, três ou quatro da América do Norte e uma ou zero da Oceânia. Os jogos de qualificação decorrerão entre 7 de Setembro de 2012 e 15 de Outubro de 2013.

Aviso às pessoas colectivas da área do desporto para a apresentação do relatório final anual Informam-se as pessoas colectivas reconhecidas como que, nos termos da lei, devem enviar o relatório final anual ao Conselho do Desporto, sito na Av. Dr. Rodrigo Rodrigues, Fórum de Macau, Bloco I, 4º andar, até ao termo do prazo legal (até às 17:30 de 30 de Setembro do corrente ano). pertencentes à área do desporto

Nos termos do n.o 1 do artigo 30.º da “Lei do Recenseamento Eleitoral”, aprovada pela Lei n.o 12/2000, com a redacção que lhe é dada pela Lei n.o 9/2008, republicada pelo Despacho do Chefe do Executivo n.o 390/2008, as pessoas colectivas reconhecidas como pertencentes a determinado sector estão obrigadas a enviar, até ao último dia útil do mês de Setembro de cada ano, o relatório final anual à respectiva entidade competente. Ainda nos termos do n.o 1 do artigo 34.o, a pessoa colectiva eleitora que não apresente o relatório final anual, conforme acima referido, “ e volte a cometer o mesmo facto nos 5 anos subsequentes à primeira falta de apresentação, vê a sua inscrição eleitoral suspensa a partir da data do termo da exposição dos cadernos de recenseamento que tiver lugar imediatamente a seguir à segunda falta de apresentação do relatório”. Para o conhecimento da lista das pessoas colectivas da área do desporto para a apresentação do relatório final anual e respectivas informações, é favor aceder ao website do Instituto www.sport.gov.mo ou contactar as funcionárias Sra. Lam, Sra.Cheong, Sra. Iao e Sra. Lei pelo telefone número 2858 0762. As pessoas colectivas podem ainda aceder ao mencionado website para o conhecimento da situação da apresentação do relatório final anual nos anos anteriores. Conselho do Desporto

UEFA PERDOA UM JOGO DE CASTIGO A MOURINHO

Só mais dois bancos O

treinador do Real Madrid foi ouvido durante seis horas na sequência das declarações no final do jogo com o Barcelona. A UEFA baixou o castigo de quatro para três jogos. O Comité de Apelo da UEFA informou na sexta-feira que retirou um jogo ao castigo imposto a José

Mourinho, ou seja, de quatro para três jogos. O organismo manteve, contudo, a multa de 50 mil euros e a reserva de um quarto e um quinto jogo de suspensão em função do comportamento do técnico. Mourinho já cumpriu um jogo de castigo nas meias-finais da Liga dos Campeões. Ou seja, ficará mais duas

partidas fora do banco do Real Madrid. José Mourinho chegou à sede da UEFA, em Nyon, na Suíça, cerca das 9h00 de sexta-feira e deixou as instalações seis horas depois. Não fez comentários nem à entrada nem à saída. O treinador respondeu perante o Comité de Apelo para tentar

baixar o castigo e a multa de 50 mil euros que lhe foi aplicada pelo organismo. Em causa estão as declarações de Mourinho após o jogo com o Barcelona, num jogo onde o treinador e Pepe foram expulsos, queixando-se da arbitragem e do facto de o Barcelona ser beneficiado.


[f]utilidades Cineteatro | PUB

[ ] Cinema

SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

13

SALA 2

HARRY POTTER AND THE DEATHLY HALLOWS: PART 2 [B] Um filme de: David Yates Com: Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint 14.30, 16.45, 19.15, 21.30 SALA 1

KUNG FU PANDA 2 [A] FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Jennifer Yuh Nelson 14.15, 16.00, 17.45, 19.30

TRANSFORMERS DARK OF THE MOON [B] Um filme de: Michael Bay Com: Shia LaBeouf, Markiss McFadden 21.15

SALA 3

CARS 2 [A] FALADO EM CANTONENSE Um filme de: John Lasseter 14.30, 16.30, 19.30

MR. POPPER’S PENGUINS [A] Um filme de: Mark Waters Com: Jim Carrey 21.30

VERTICAIS: 1-Em algum lugar. Camareira. 2-Fazendas, tecidos. Abecedário. 3-Espécie de dança. Pedra do altar. 4-Face. Cem metros quadrados. Ouro (s.q.). 5-Agrega como auxiliar. Vago, não ocupado. 6-Caligrafia, escrita. Coigai. 7-Cortar um membro ou parte dele. Limite (abrev.). 8-Pessoa notável. Nome de homem. Famosa torre inclinada de Itália. 9-Cabo fixo (Mar.). Incitamento (Interj.). 10-Frequentar. Alago. 11-Rio da Suíça que banha Berna. Artimanha, embuste.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA HORIZONTAIS: 1-A. ACALMAR. A. 2-LP. ADEUS. FA. 3-GARRETT. POR. 4-UNIA. RIGOR. 5-ROL. VALIA. T. 6-ES. AA. AL. AR. 7-S. ARCAR. ELA. 8-AREAL. PIAM. 9-ABA. NILIACO. 10-IC. ATAIS. OI. 11-A. QUEIMAM. A. VERTICAIS: 1-ALGURES. AIA. 2-PANOS. ABC. 3-A. RIL. ARA. Q. 4-CARA. ARE. AU. 5-ADE. VACANTE. 6-LERAS. ALIAI. 7-MUTILAR. LIM. 8-AS. GIL. PISA. 9-R. EIA. M. 10-FOR. ALOCO. 11-AAR. TRAMOIA.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

Su doku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Pôr em calma. 2-Consoantes diferentes. Boa Viagem!. Nota musical. 3-Escritor e político português (1799-1854). Situar. 4-Agregava. Precisão, rigidez. 5-Tabela, relação. Tinha certo valor. 6-Estás. Autores (abrev.). Alumínio (s.q.). Parecença. 7-Colocar arcos em vasilhas de duelas. Pronome pessoal. 8-Extensão de terreno em que há muita areia. Dão (aves). 9-Praia. O m. q. nílico. 10-Imposto de Circulação (abrev.). Apertais com nó. Interjeição brasileira que exprime espanto. 11-Tostam.

[Tele]visão www.macaucabletv.com TDM 13:00 TDM News - Repetição 13:30 Jornal das 24h RTPi 19:00 TDM Entrevista (Repetição) 19:30 Ganância 20:25 Acontecimentos Históricos 20:30 Telejornal 21:00 Jornal da Tarde RTPi 22:10 Viver a Vida 22:55 Acontecimentos Históricos 23:00 TDM News 23:30 TDM Desporto 00:00 Há Conversa 01:00 Telejornal - Repetição 01:30 RTPi Directo

14:00 16:00 16:45 18:45 19:30 21:30 22:00 22:30 23:00 INFORMAÇÃO TDM

RTPi 82 14:00 Telejornal Madeira 14:30 Entre Pratos 15:00 Mar das Índias – O Jardim da Rainha Sabá 16:00 Bom Dia Portugal 17:00 Quem Quer Ser Milionário – Alta Pressão 17:45 Resistirei 18:30 Viver é Fácil 19:00 Liberdade 21 19:45 Retrospectivas 20:00 Jornal Da Tarde 21:15 O Preço Certo 22:15 Portugueses pelo Mundo 23:00 Verão Total: Especial “7 Maravilhas da Gastronomia” – Gerês TVB PEARL 83 06:00 Charlie Rose 07:00 First Up 07:30 NBC Nightly News 08:00 Putonghua E-News 08:30 ETV 10:30 Inside the Stock Exchange 11:00 Market Update 11:30 Inside the Stock Exchange 11:32 Market Update 12:00 Inside the Stock Exchange 12:02 Market Update 12:30 Inside the Stock Exchange 12:35 Market Update 13:00 CCTV News - LIVE 14:00 Market Update 14:40 Inside the Stock Exchange 14:43 Market Update 15:58 Inside the Stock Exchange 16:00 Get Squiggling! 16:15 Penelope K, By the Way 16:30 Gaspard and Lisa 17:00 Scooby-Doo! Mystery Incorporated 17:30 Tales of Tatonka 18:00 Putonghua News 18:10 Putonghua Financial Bulletin 18:15 Putonghua Weather Report 18:20 Financial Report 18:30 America’s Funniest Home Videos 18:50 6 billion Others 19:00 The Wall Street Journal Report 19:30 News At Seven-Thirty 19:50 Weather Report 19:55 Earth Live 20:00 The Pearl Report 20:30 The Vampire Diaries and Leading Brands of the World 21:30 Lonely Planet Roads Less Travelled 22:30 Market Place 22:35 House and The CEO Connection 23:35 World Market Update 23:40 News Roundup 23:55 Earth Live and Leading Brands of the World 00:00 24 00:55 The Wall Street Journal Report 01:20 FIFA Football World 01:50 European Art at the MET 02:00 Bloomberg Television 05:00 TVBS News 05:30 CCTV News ESPN 30 12:30 15:30 18:30 19:30 20:00 21:00 22:00 22:30

MLB Regular Season 2011 (Weekday) Match: Baltimore Orioles vs. New York Yankees US Senior Open Championship Baseball Tonight International 2011 (LIVE) Sportscenter Asia Ironman St. George Grand American Series - Mazda Raceway Laguna Seca Sportscenter Asia Ricoh Women’s British Open 2011

STAR SPORTS 31 13:00 Negeri Sembilan Masters Invitational

GP2 Series 2011 FIA F1 World Championship Raceday 2011 Hungary Grand Prix FIA F1 World Championship 2011 - Main Race Hungary Grand Prix FIA F1 World Championship Chequered Flag 2011 Hungary Grand Prix Sbk Superbike World Championship 2011 Live Score Tonight Game Engine Block 2011 FIA F1 World Championship Highlights 2011 Hungary Grand Prix

STAR MOVIES 40 12:35 The Marine 2, The 14:15 Tooth Fairy 16:00 Attack Force 17:35 Fireflies In The Garden 19:20 500 Days Of Summer 21:00 Ice Age 3: Dawn Of The Dinosaurs 22:40 A Knight’S Tale 00:55 Death Warrior HBO 41 12:00 13:35 15:40 17:05 18:25 20:00 22:00 22:30 23:45

Daddy Day Care Sabrina Jesse Stone: No Remorse Airplane Ii: The Sequel Austin Powers In Goldmember Rocky Eastbound & Down A Number The Dogs Of War

CINEMAX 42 12:15 14:00 16:00 18:00 20:00 20:15 22:00 23:35

Barb Wire The Hunted Anzio Fahrenheit 451 Epad On Max 121 Kull The Conqueror Piranha Ii: The Spawning Junkyard Dog

MGM 43 13:00 14:30 16:00 17:45 19:15 21:00 23:00

Fires Within SFW Mac and Me The Tempest The Couch Trip Cop Baby Boom

DISCOVERY CHANNEL 50 13:00 Mythbusters: President’s Challenge 14:00 Man Made Marvels 15:00 Man Made Marvels Asia 16:00 Storm Chasers 2010: Dedication

17:00 18:00 18:30 19:00 20:00 21:00 22:00 23:00

Dirty Jobs: Rocky Reach Dam Factory Made How Do They Do It? Get Out Alive Man, Woman, Wild: Botswana Man Vs. Wild Beyond Survival With Les Stroud Deadliest Catch Season 7

NATIONAL GEOGRAPHIC CHANNEL 51 12:00 Riddles Of The Dead 14:00 Cooking The World - Thailand 17:00 Hooked - Vampire Fish 21:00 Rebuilding Titanic - Powering A Giant 22:00 Helicopter Wars - Vietnam Firefight 00:00 The Border - New Blood ANIMAL PLANET 52 13:00 The Web Of Life: 13:30 Fooled By Nature 14:00 Dogs 101 15:00 Most Extreme - Inventors 16:00 Pit Bulls And Parolees 17:00 The Haunted - The Bloody Man 18:00 Meerkat Manor 19:00 Mad Mike And Mark 20:00 Predators’ Prey - Speed 20:30 Fooled By Nature 21:00 Most Extreme - Nightlights 22:00 Pit Bulls And Parolees 23:00 The Haunted - Demon Attack 00:00 Meerkat Manor HISTORY CHANNEL 54 13:00 Modern Marvels 14:00 Prehistoric Monsters Revealed 16:00 Asia’s Monarchies 17:00 The Universe 5 18:00 Modern Marvels 19:00 Monsterquest 20:00 IRT Deadliest Roads 21:00 Pawn Stars 23:00 American Pickers BIOGRAPHY CHANNEL 55 13:00 Boyz II Men 14:00 Four Heavenly Kings: Aaron Kwok 15:00 Tough Love Couples 16:00 The Wahlberg Brothers 17:00 Four Heavenly Kings: Leon Lai 18:00 Intervention 19:00 Sell This House 19:30 Caesars 24/7 20:00 Airline USA 21:00 Kylie Minogue 22:00 Child of Our Time: 2002 23:00 Intervention 00:00 Obsessed AXN 62 12:15 13:05 14:00 14:55 15:45 16:35 19:15 20:10 21:05 22:00 22:55 23:50 00:45

Csi: Ny Blue Bloods Breaking The Magician’S Code Chuck Csi: Ny So You Think You Can Dance Top Chef Criss Angel Mindfreak Chuck Csi: Miami Justified Chuck Justified

STAR WORLD 63 12:10 Masterchef Australia 13:05 Rules of Engagement 13:35 Hell’s Kitchen 15:25 Desperate Housewives 16:20 Parenthood 17:15 Got To Dance UK 18:10 Cougar Town 18:40 Masterchef Australia 19:35 Cougar Town 20:00 Raising Hope 20:55 Traffic Light 21:50 Desperate Housewives 22:45 Masterchef Australia 23:40 How I Met Your Mother 00:05 Raising Hope (MCTV 41) HBO 12:00 DADDY DAY CARE Informação Macau Cable TV


SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

14

PUB.


OPINIÃO

SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011 www.hojemacau.com.mo

15 ca d er n o d i á r i o Pedro Correia

DOMINGO, 24 Vou relendo vagarosamente Os Maias, saboreando cada página, cada parágrafo, cada frase. Há livros que lemos na adolescência, como foi o caso deste comigo, a que é indispensável regressar na idade adulta. Porque aquilo que nos interessava então deixou de nos interessar tanto agora – o enredo, a trama, as peripécias amorosas – e cada capítulo volta a ser uma fascinante descoberta onde é sempre possível encontrar coisas novas. Com as grandes obras da literatura é assim: quando as lemos, de alguma forma elas também nos lêem a nós. É um Portugal antigo, muito datado, que emana destas páginas de Eça. Mas é também um Portugal contemporâneo, um país que teima em ser intemporal para além de todos os ciclos e de todas as modas. Como se nos víssemos ao espelho. Paradoxalmente, sendo um escritor realista, que descrevia com minúcia lugares emblemáticos e situações características da sua época, é também um escritor eterno. Porque foi capaz de apreender e captar aquilo que permanecia imutável para além da ilusão das aparências. Costuma-se dizer, neste sentido, que é um “escritor actual”. Nada mais certo. E depois há a linguagem. A saborosa, inconfundível linguagem queiroseana. Eça, como sucede aos maiores escritores, reinventou o idioma, dando-lhe graça, verve e colorido. Basta o primeiro capítulo d’ Os Maias para detectar isto. Em expressões como “a paz dormente do bairro”, “aquela doce quietação de subúrbio adormecido ao sol”, “era um amor à Romeu”, “uma impressão de causar aneurismas”. E há ainda a ironia – a célebre ironia de Eça, que tantos tentaram imitar sem o menor sucesso. Por ser tão pessoal, por ser tão intransmissível. Também patente logo no capítulo inicial. Afonso da Maia, irritado com a beatice da mulher: «Quando sentia na casa a voz de rezas, fugia, ia para o fundo da quinta, sob a trepadeiras do mirante, ler

o seu Voltaire.» O filho, Pedro, passando de menino atinado a adulto devasso: «Foi despontando naquela organização uma grande tendência amorosa: aos dezanove anos teve o seu bastardozinho.» E até ao conhecermos um dos animais domésticos lá de casa: «À janela o papagaio, muito patuleia e educado por Pedro, rosnava injúrias aos Cabrais.» Em tempo de papagaios com novos motes e de outros bastardozinhos, de diminutivo muito apropriado, revisitar esta obra-prima é um prazer inesgotável. Porque é a melhor forma de mergulhar, através da literatura, no Portugal de sempre.

É um Portugal antigo, muito datado, que emana destas páginas de Eça. Mas é também um Portugal contemporâneo, um país que teima em ser intemporal para além de todos os ciclos e de todas as modas. Como se nos víssemos ao espelho. Paradoxalmente, sendo um escritor realista, que descrevia com minúcia lugares emblemáticos e situações características da sua época, é também um escritor eterno TERÇA, 26 Crónica de uma tragédia mais que anunciada: Amy Winehouse apareceu morta, por suposta ingestão excessiva de álcool e drogas. Aos 27 anos, com uma vida inteira à sua frente. Como se estivesse escrito nas estrelas: havia uma espécie de funesto destino a marcar encontro com ela há muito tempo. Amy tinha um talento vo-

cal ímpar - bem expresso nas interpretações que nos deixou em temas como ‘Back to Black’, ‘Rehab’, ‘Love is a Losing Game’ e ‘You know I’m no good’ - e, ao mesmo tempo, uma absoluta incapacidade para lidar com a fama. Interrogo-me com frequência sobre a multidão de artistas do mundo da música, dos mais diversos géneros, que se afunda nos abismos do álcool, das drogas e da solidão. Abraçam o fracasso por absoluta incapacidade psicológica de encararem o êxito. Amy Winehouse é apenas a mais recente de uma longa lista que inclui Elvis Presley, John Coltrane, Billy Holiday, Elis Regina, Janis Joplin, ‘Mama’ Cass Elliot, Dalida, Keith Moon, Karen Carpenter, Charlie Parker, Dolores Duran, Judy Garland, Jim Morrison, Brian Jones, Chet Baker, Dinah Washington, Sid Vicious e Kurt Corbain. Entre tantos outros, desaparecidos na voragem da vida em palco, entre mil focos de angústia nos bastidores. QUARTA, 27 Há um nome de um assassino que nunca me sairá da memória: Shiran Bishara Shiran. Foi o indivíduo que matou traiçoeiramente Robert Francis Kennedy, irmão do malogrado presidente, na cozinha de um hotel em Los Angeles, quando o ex-procurador-geral dos EUA, com apenas 42 anos, acabava de ganhar a decisiva primária da Califórnia pelo Partido Democrata, o que o colocava em excelente posição para concorrer à Casa Branca. Era o mês de Junho de 1968. Eu era um miúdo mas já acompanhava com todo o interesse as imagens dos telejornais e Robert Kennedy foi o primeiro dos meus heróis. Fixei para sempre o rosto escuro e triste daquele indivíduo natural da Palestina que, ao premir o gatilho, matou também para sempre os sonhos de milhões de norte-americanos. Escapou por um triz a ser executado, após ter sido condenado à morte, pois a pena capital acabou entretanto por ser abolida no estado da Califórnia, e ainda hoje está detido. Um destino bem diferente do de Lee Harvey Oswald, o assassino de John Fitzgerald Kennedy a 22 de Novembro de 1963 e por sua vez assassinado dois dias mais tarde, em Dallas, por um tal Jack Ruby, figura do bas fond que viria a falecer na prisão poucos anos depois. Este último foi o primeiro homicídio transmitido em directo pela televisão – para os EUA e para o mundo todo. Algo impensável em 14 de Abril de 1865, quando John Wilkes Booth

assassinou o presidente Abraham Lincoln enquanto este assistia a uma representação teatral em Washington. Tenho pensado um pouco em tudo isto por estes dias, a propósito do massacre na Noruega. O que assassinos deste calibre procuram, sob um pretexto político, religioso ou outro qualquer, é um grau máximo de notoriedade – se possível à escala universal. A repetição até à náusea do seu nome, nos mais diversos órgãos de informação, é uma espécie de homenagem involuntária à barbaridade do acto que praticou. O seu nome banaliza-se, ganhando assim uma espécie de estatuto de imortalidade. Foi assim com Booth, foi assim com Oswald. É por isto que me revejo por inteiro naquilo que Jorge Nascimento Rodrigues escreveu hoje no Público. «Em Julho de 356 a.C um anódino Eróstrato incendiou o Templo de Artemisa, em Éfeso, de que se dizia ser uma das “sete maravilhas do mundo”. Assumiu que o fizera como desesperado meio de alcançar a glória. O sacrilégio foi condenado com a morte. Como póstuma punição, os magistrados proibiram os efésios de jamais citarem o seu nome, que foi também apagado de todos os documentos. Mas um historiador de outra cidade nomeou-o, outros o repetiram e Eróstrato entrou na História. Ninguém conhece o nome do arquitecto que desenhou o templo de Éfeso. Tal como Eróstrato, B. está a ganhar.» B. é o assassino norueguês. Recuso-me a escrever e até a fixar o seu nome. Como certamente sucede com Nascimento Rodrigues, indigna-me vê-lo a toda a hora impresso e difundido pelos órgãos de informação. Como se de um filantropo ou um benemérito se tratasse. Como se fosse uma figura familiar, muito lá de casa. Como, no fundo, fosse um de nós. Não é um de nós. E, por mim, nenhum jornalista deveria atribuir-lhe o estatuto de Eróstrato do nosso tempo. Retemos na memória o nome de demasiados assassinos, o que constitui uma espécie de caução póstuma aos seus actos criminosos. Entristece-me saber que jamais apagarei da memória o nome de Shiran Bishara Shiran – o primeiro homicida de que ouvi falar quando percebi, menino ainda, que o Mal é capaz de triunfar sobre o Bem e assombrar-nos para sempre. Como um lado lunar dos contos de fadas. Na vida, ao contrário do que sucedia nos filmes e séries da nossa infância, nenhum final feliz está garantido.

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editor Vanessa Amaro Redacção Gonçalo Lobo Pinheiro; Joana Freitas; Patrícia Ferreira, Rodrigo de Matos; Virginia Leung Colaboradores António Falcão; Carlos Picassinos; José Manuel Simões; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Rui Cascais; Sérgio Fonseca Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Correia Marques; Gilberto Lopes; Hélder Fernando; João Miguel Barros, Jorge Rodrigues Simão; José I. Duarte, José Pereira Coutinho, Luís Sá Cunha, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; António Mil-Homens; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Laurentina Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Av. Dr. Rodrigo Rodrigues nº 600 E, Centro Comercial First Nacional, 14º andar, Sala 1407 – Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


cartoon

A BARRAGEM

por Steff

Situação no Centro Internacional ainda é complicada

Sem cooperação, não há água

O

S residentes do Centro Internacional de Macau, no ZAPE, continuam com problemas no abastecimento de água desde que se deu a explosão no restaurante do rés-do-chão, na semana passada. A Sociedade de Abastecimento de Água de Macau (SAAM) afirmou ontem, em comunicado, que está a trabalhar há sete dias consecutivos e de forma intensiva no local, no entanto, está

PORTUGAL ADVOGADOS APANHADOS NO COPIANÇO Treze advogados estagiários foram apanhados a copiar durante os exames em Lisboa, quando usavam manuais de consulta com anotações próprias. As provas foram anuladas pela Ordem dos Advogados (OA), mas os estagiários terão direito a repetir o exame no final de Setembro. Esse não foi, porém, o único problema nas provas que dão acesso à segunda fase do estágio de advocacia. Vários candidatos queixaram-se da falta de informação sobre os manuais de consulta e de uma formação com um preço exorbitante, que foi feita em metade do tempo estipulado. AIR FRANCE QUEDA DEVIDO À MÁ PREPARAÇÃO As investigações incidentes sobre a caixa negra do voo 447 da Air France revelaram que os pilotos não teriam recebido instrução suficiente para pilotar o avião a elevadas altitudes, o que terá contribuído para o acidente que, em 2009, matou todas as 228 pessoas que seguiam a bordo. A caixa negra do voo 447 da Air France que fazia a ligação entre o Brasil e França ergueu dúvidas em torno das causas que terão levado ao acidente.

www.hojemacau.com.mo

NEWS OF THE WORLD DETECTIVE DESCULPA-SE O detective envolvido nas escutas telefónicas feitas a serviço do jornal britânico News of the World manifestou o seu arrependimento mas afirmou que o fez “sob instruções de outros”. Num comunicado emitido pelos seus advogados, Glenn Mulcaire reiterou o “sincero arrependimento aos que foram magoados e afectados pelas suas actividades e repete as desculpas mais sinceras”. Mulcaire confirma que foi funcionário do News of the World a partir de 2002 para desempenhar o seu papel de detective privado. Em 2007 foi condenado, juntamente com um jornalista do tablóide, por interceptar de chamadas de telefones de empregados da família real.

SÍRIA TANQUES MATAM 45 PESSOAS Quarenta e cinco pessoas morreram ontem e dezenas ficaram feridas num ataque do Exército sírio em Hama, no centro da Síria, de acordo com um balanço do Observatório Sírio dos Direitos do Homem. O regime sírio tenta há várias semanas submeter esta cidade rebelde de cerca de 700 mil habitantes, localizada 210 quilómetros a norte da capital (Damasco), e que foi palco de várias manifestações maciças contra o regime, reunindo mais de meio milhão de pessoas. NORUEGA BREIVIK EXIGE DEMISSÃO DO GOVERNO O autor confesso do duplo atentado da Noruega exigiu a demissão do governo de Jens Stoltenberg a troco de uma declaração integral sobre os seus ataques. O fundamentalista cristão e de extrema-direita, em cujo atentado de 22 de Julho morreram 77 pessoas, esteve a prestar declarações na polícia durante dez horas. Na próxima semana prevê-se que seja examinado por psiquiatras forenses, que deverão elaborar até Novembro um relatório sobre o seu estado mental.

SEGUNDA-FEIRA 1.8.2011

a faltar a colaboração da administração do edifício. Segundo a empresa abastecedora, as bombas de água e o reservatório subterrâneo do prédio sofrem de graves problemas, pelo que não foi possível restabelecer o serviço na sua normalidade. Foram já criadas três estações temporárias para levar água aos moradores, mas os danos causados às instalações internas têm sido responsáveis pelo atraso à normalidade. “Existem ainda muitos riscos imprevisíveis no local”, constatou a SAAM. A empresa aponta que é preciso que a administração do edifício colabora mais com os técnicos, reparando o quanto antes os problemas internos. Até ontem, foi possível bombear água até ao terceiro andar, mas os pisos superiores continuam com as torneiras secas. “A SAAM insta a empresa de gestão a melhorar o ambiente hostil dos pisos subterrâneos e que una esforços para resolver os problemas internos a fim de proporcionar um ambiente operacional para as obras de reparo”, informa a companhia. Já a CTM fez saber que todos os serviços de comunicação foram restabelecidos no sábado. Depois da explosão, residências e escritórios ficaram com os serviços de comunicação fixa, móvel e Internet interrompidos, mas a empresa garante que agora a situação está normalizada. – V.A.

MACAU RECEBEU MENOS 7,7% DE DINHEIRO ESTRANGEIRO

Investimentos a caírem M

ACAU aparece em 11.º lugar na lista dos maiores destinos de investimentos estrangeiros directos na região do Sudeste Asiático, num estudo elaborado pelas Nações Unidas e intitulado “Relatório Mundial sobre Investimentos”. Em 2010, o território recebeu 2,56 mil milhões de dólares em investimento estrangeiro, montante que representa uma queda de 7,7% em relação a 2009. A lista é liderada pela China e por Hong Kong.

Os dados estatísticos indicam que a RAEM está a mover-se no sentido contrario à tendência dos vizinhos do Sudeste Asiático. No ano passado, o total de investimento estrangeiro na região alcançou os 300 mil milhões de dólares, representando um acréscimo de 24% em relação a 2009. Contas feitas, o Sudeste Asiático atraiu um quarto do investimento estrangeiro global.

MADDIE TESTES DE ADN EM CRIANÇA VISTA NA ÍNDIA Uma criança cuja descrição coincide com a de Madeleine McCann foi encontrada na Índia. A criança estava na companhia de um belga e uma francesa, que negam que se trate da britânica. Clarence Mitchell, porta-voz do casal McCann, afirmou em comunicado que: “A equipa de investigadores (...) está a par desta notícia e tem estado a verificar a sua veracidade e credibilidade. Até agora, e infelizmente, nada aponta para que esta notícia seja mais credível do que todas as outras que foram sendo divulgadas ao longo dos últimos quatro anos”. A criança foi vista com um casal no mercado de Fort Road, e os passaportes do belga e da francesa foram confiscados até que sejam revelados os resultados dos testes de ADN.

ITÁLIA BERLUSCONI TERÁ DE DEVOLVER DINHEIRO O Tribunal Europeu de Justiça declarou que os subsídios atribuídos pelo Estado italiano para a compra de descodificadores para o serviço de televisão digital são incompatíveis com a lei comunitária e terão de ser devolvidos pelas emissoras. A deliberação da máxima instância judicial europeia abrange um litígio que envolve há vários anos as estações de televisão Centro Europa 7 e Sky Italia Srl e o grupo de comunicação Mediaset, propriedade do actual primeiroministro italiano Silvio Berlusconi, que será agora obrigado a reembolsar as ajudas estatais envolvidas neste processo.


Hoje Macau 01 AGO 2011 #2422