Page 1

cgpm

62

este suplemento é parte integrante do hoje macau e não pode ser vendido separadamente

º

grande prémio de macau quinta-feira 19.11.2015

Campeões de regresso à Guia

Está na hora de correr Q

uando este jornal chegar até si, a 62ª edição do Grande Prémio de Macau já arrancou e os motores já se ouvem desde a Avenida da Amizade até ao Monte da Guia. Aquela que ficará para a história do evento como a que acolheu a primeira edição da Taça do Mundo FIA de GT e a última a ser organizada pela Comissão do Grande Prémio de Macau, tal e qual a conhecemos, não apresenta um programa muito diferente daquele presenteado em edições passadas. Mas, este ano, a corrida de GT subiu de estatuto, facilmente perceptível por quem visitar o paddock, enquanto a histórica Corrida da Guia, agora sem o suporte do WTCC, perdeu ligeiramente importância, apesar de introduzir em Macau o novo conceito de carros de turismo TCR, um acrónimo a memorizar. O resto do programa não apresenta novidades de vulto, com a excepção da inclusão de uma corrida de celebridades com veículos da marca Lotus. Curiosamente esta é a edição que provavelmente reúne o maior número de repetentes. Nomes como os de Rutter, Easton, Huff, Menu, Mortara, Engel, Rosenqvist, Couto e Ávila fizeram as manchetes da semana do Grande Prémio o ano passado e irão voltar a fazê-lo este ano. Temas como os problemas do trânsito e o impacto que tem o evento na vida no comum do cidadão de Macau durante os próximos quatro dias, a trôpega política de apoios aos pilotos locais e o futuro da organização sob a alçada do Instituto do Desporto virão novamente à baila, mas certamente serão temas que acabarão ofuscado pelo que se passar dentro da arena de jogo. Até à vista, nas corridas...

Sérgio Fonseca info@hojemacau.com.mo


62

º

GP

Equipas

Aston-Martin (Vantage GT3) - Richard Lyons - Stefan Mücke - Darryl O’Young

Audi (R8 LMS) - Edoardo Mortara - René Rast - Marchy Lee

Mercedes-Benz (SLS AMG GT3) - Maro Engel - Renger van der Zande

Mclaren (650S GT3) - André Couto - Álvaro Parente - Kevin Estre

Porsche (911 GT3-R) - Earl Bamber - Dylan Derdaele - Vutthikorn Inthraphuvasak

Faça você mesmo!

Corrida no Tempo

Foi ha 30 anos! ´

E se pudesse perguntar algo ao seu piloto preferido?

O que seria? Envie-nos a pergunta a um dos pilotos que participam este ano no Grande Prémio de Macau e veja-a respondida no nosso Facebook e suplemento diário! Envie a sua pergunta devidamente identificada para info@hojemacau.com. mo, com o assunto “Grande Prémio”. Esperamos por si!

Taça do Mundo FIA de GT com campeões de cá e de fora

O Mundialito

Macau orgulha-se de receber a primeira edição da Taça do Mundo FIA de GT. Este é um projecto antigo da FIA que até aqui não tinha conseguido arrancar, visto que nenhum promotor avançou com uma candidatura sólida para organizar a prova. A capital do Azerbeijão, Bacu, era o principal candidato, mas a ex-República Soviética preferiu apostar num Grande Prémio de Fórmula 1. Com isso abriram-se as portas de Macau e as entidades do território e a FIA chegaram a um entendimento que terá sido relativamente fácil com a saída do WTCC da RAEM, até porque o território já tinha construído na Taça GT Macau, criada em 2008, uma boa base. No plano inicial, a federação internacional esperava atrair sete

O que esperar Um duelo Audi e Mercedes-Benz como no ano transacto, com os Mclaren e os Aston Martin a jogar na expectativa. Resta saber o que o Porsche de Earl Bamber tem para contribuir para a corrida. Pela primeira vez os GT usam pneus Pirelli em Macau, sendo uma incógnita quem melhor irá tirar partido dos compostos italianos

construtores capazes de inscrever três carros cada e pagar cerca de 30 mil de euros de inscrição, mais seis mil euros por carro. Para persuadir as equipas internacionais, a Associação Geral Automóvel de Macau-China (AAMC) aliou-se à Stéphane Ratel Organisation que organizava o antigo mundial FIA GT1 e coloca de pé as altamente populares Blancpain GT Series. Contudo, apenas cinco construtores alinharam na ideia e um deles, a Mercedes-Benz, só inscreveu dois carros. Outro, a Porsche, só colocará em pista um carro realmente capaz de vencer. A Ferrari colocou-se de fora, porque Maranello não tem equipa oficial nos GT, a Lamborghini decidiu organizar as suas finais mundiais para este

fim-de-semana nos Estados Unidos da América, a Nissan não mostrou interesse, a Bentley optou por marcar presença na prova mas sem entrar em competição directa, enquanto a Lexus ainda está a desenvolver o seu carro. Os mais críticos vão certamente lembrar que a Taça GT Macau reunia facilmente 36 inscritos e havia uma longa lista de espera. Este ano só 22 carros aderiram ao desafio. O facto deste fim-de-semana se disputar a última prova do Campeonato do Mundo FIA de Endurance no Bahrein certamente também não ajudou. Mesmo assim, seis ex-vencedores do Grande Prémio de Macau irão estar presentes na prova e a

Como é que funciona? - Cada uma das cinco marcas registadas - Aston-Martin, Audi, Mercedes-Benz, Mclaren e Porsche - selecciona até três carros para pontuar - Dos três carros escolhidos, só os dois melhores classificados pontuam para o troféu - Todos os carros usam pneus Pirelli e estão sujeitos ao regulamento FIA GT3 - A Corrida de Qualificação de 12 voltas de sábado serve apenas para decidir a grelha de partida da Corrida de 18 voltas de domingo

luta pela vitória será tão intensa como em anos anteriores. A Mercedes AMG Driving Academy apresenta-se à partida com o duo que fez uma “dobradinha” o ano passado: Maro Engel, o vencedor, e Ranger van der Vende, o segundo classificado. A Audi trouxe obviamente “Mr Macau”, Edoardo Mortara, apesar de ter perdido Laurens Vanthoor, que será substituído por René Rast, um dos melhores pilotos de GT do mundo mas sem prévio conhecimento do Circuito da Guia. Porém, o maior reforço da casa de Ingolstadt é o R8 LMS GT3, o único carro da geração vindoura de GT3 presentes em pista este fim-de-semana. A Aston Martin enviou de Inglaterra dois pilotos de fábrica - Richard Lyons e Stefan Mücke - a que se junta Darryl O’Young, que se sagrou campeão asiático de GT este ano. Apesar do modelo 997 ter já saído de fabricação, a Porsche quis marcar presença na prova e nomeou Earl Bamber, vencedor das 24 horas de Le Mans de 2015, para conduzir o seu único carro candidato ao triunfo. O mercado asiático é de vital importância para a Mclaren e o pequeno construtor britânico de super-carros aliou-se ao seu parceiro regional, a FFF Racing by ACM, equipa do milionário chinês Sean Fu. A Mclaren destacou para prova dois dos seus melhores pilotos, o português Álvaro Parente e o francês Kevin Estre. A cereja no topo do bolo da equipa gerida pelo piloto Andrea Caldarelli é André Couto, o expe-

Álvaro Parente está de regresso 11 anos depois

“O André será muito importante para a equipa” Desde 2004 que Álvaro Parente, um ex-campeão britânico de F3, não visitava Macau. Este fim-de-semana, ao serviço da Mclaren GT, o portuense que gosta de surf e que não vira a cara a uma boa luta tem uma outra corrida para vencer. Qual é a sensação de regressar a Macau e ao Circuito da Guia uma década depois? Macau é um local mítico no panorama mundial do automobilismo e correr no Circuito da Guia é sempre um momento alto para qualquer piloto. São já muitos anos sem cá competir e é um prazer e um enorme desafio poder voltar a competir num circuito tão selectivo. Que memórias guarda das suas passagens de Fórmula 3 por aqui?

Participei por duas vezes e os resultados não foram os que eu ambicionava, muito embora na minha estreia tenha estado rápido na qualificação e mostrei que poderia alcançar um bom resultado. No entanto, para ser bem-sucedido aqui é absolutamente necessário que corra tudo bem e, também fruto de minha inexperiência, nem tudo decorreu como o esperado. Um dos seus dois companheiros de equipa é o mais popular piloto de Macau. Como é que isso joga a favor da equipa? Conheço o André e damo-nos muito bem e penso que ele será muito importante para nos ajudar a mostrarmo-nos competitivos num circuito muito sui generis, uma vez que ele o conhece muito bem das inúmeras participações que tem

vindo a ter na prova ao longo dos anos. No campo pessoal é sempre positivo ter um piloto português e um amigo na equipa. Penso que tudo correrá muito bem e ele será muito importante para a equipa. Qual o maior argumento da McLaren GT para contrariar este favoritismo teórico da Audi e Mercedes? O 650S é um carro muito competitivo, mas estou um pouco preocupado, dado que o BoP previsto para a prova talvez nos prejudique nas longas rectas do traçado, que são as zonas onde se sucedem todas as ultrapassagens. Penso que na zona alta do circuito seremos muito competitivos, uma vez que o nosso carro é muito ágil e, pelo menos aí, estaremos no mínimo ao nível dos nossos principais rivais. S.F.


hoje macau quinta-feira 19.11.2015 lhe limitava a performance destas super viaturas à época. Metade dos 28 participantes sucumbiram à “dureza” da prova, incluindo um Ferrari BB512 conduzido pelo veterano indonésio Beng Soebwantoque, que foi o mais rápido em pista, ao rodar em 3min08seg, um tempo quase 50 segundos mais lento comparando com o que os GT actuais deverão efectuar este ano, quando Macau recebe com pompa e circunstância a Taça do Mundo FIA GT

gcpm

Há precisamente 30 anos, com o apoio da concessionária de Hong Kong German Motors (hoje chama-se Italian Motors), o Circuito da Guia recebia uma corrida de super-carros maioritariamente de pilotos de Hong Kong. Foram vários os Ferrari (512, 400, 365, 328, 308), Porsche (930, 928, 924, 911), Maserati (Bora, Merck) e Jaguar presentes e até um raro Lamborghini Countach participou. Nenhum dos carros tinha preparação de corrida e todos alinharam com pneus de estrada, o que

Taça da Corrida Chinesa regressa

Amor à pátria Depois da estreia no Circuito da Guia em 2014, a “Taça da Corrida Chinesa” – competição que coloca frente-a-frente pilotos da China Continental, Macau, Hong Kong e Taipé Chinês com viaturas idênticas - vai regressar este ano. Com oito voltas, esta corrida, a última a ser anunciada no programa do evento e sem a “pompa e circunstância” do ano passado, será disputada na tarde de sábado, depois do 49º Grande Prémio de Motos. O conceito é o mesmo do ano passado, com as quatro associações da Grande China a designarem os seus pilotos para tripularem o já conhecido BAIC Motor Senova D70 ou “Shenbao” D70, um carro preparado em Zhaoqing e que tem como base o Saab 9-5. Todos os carros são teoricamente iguais, assistidos por uma só equipa e equipados com vários componentes “made in China”, com a particularidade deste ano usarem pneus de estrada da marca Qingdao Sen Kylin em vez de pneus slick, mais conhecidos por “pneus de competição”. AAssociação Geral de Automóvel de Macau-China (AAMC) faz-se representar pelo ex-piloto de F3 Mi-

chael Ho, Ip Un Hou e pelo macaense Hélder Assunção, o mesmo trio de piloto que representou a autoridade desportiva nacional da RAEM nas três corridas anteriores, com resultados que a colocam novamente no último lugar da classificação entre das quatro federações. Apesar de contar para o mini-campeonato de quatro provas, já não há nada para decidir, pois David Zhu já se fez campeão na prova anterior em Xangai. Contudo, a corrida não será a “feijões”, pois a BAIC, um dos maiores construtores automóveis chinês, oferece mais de um milhão de renminbis em prémios monetários pelos participantes durante a temporada. S.F.

O que esperar? O trio de Macau, como ficou patente na corrida do ano passado até à carambola na primeira abordagem à Curva do Lisboa, vai ter uma palavra a dizer na luta pela vitória e mal será se em condições normais não colocar pelo menos um piloto no pódio

Rapidinhas COM CHARLIE MAS SEM FREITAS

riente piloto local que representou a equipa na prova de Fuji, mas então aos comandos de um Nissan. O vencedor do GP Macau de F3 de 2000 só teve a oportunidade de fazer uma rápido “shakedown” à viatura na Tailândia e está em desvantagem em relação aos seus companheiros

GT3), o piloto de desenvolvimento da Lotus F1 Team Adderly Fong (Bentley Continental GT3), ou o japonês ex-vencedor da corrida de GT entre nós Keita Sawa (Bentley Continental GT3).

de equipa, mas tem o conhecido das curvas e contra-curvas do Circuito da Guia a seu favor. Por fim, para tornar a prova mais interessante, ainda há um rol de privados que pode dar na vistas como o vice-campeão do International GT Open Pasin Lathouras (Ferrari 458

Sérgio Fonseca

info@hojemacau.com.mo

O director de corridas da F1 Charlie Whitting regressa a Macau para assumir a posição de Delegado de Segurança da FIA. Já o português Eduardo Freitas, o director de corrida do mundial de resistência (WEC), já deixou Macau, após inspeccionar o circuito, rumo ao Bahrein para a final do campeonato

FITTIPALDI, PIQUET E SCHUMACHER

Pietro Fittipaldi, neto de Emerson Fittipaldi, que esteve provisoriamente inscrito este ano, Pedro Piquet, o mais novo dos filhos de Nelson Piquet, e Mick Schumacher, filho de Michael Schumacher, estão todos a alinhavar participações no europeu de F3 em 2016, sendo provável a sua presença em Macau no final do ano

ALFA ROMEO FICOU EM ITÁLIA

Encontro de titãs Provavelmente esta corrida ficará ofuscada pelas quatro corridas cabeça de cartaz do fim-de-semana, mas será sem dúvida uma corrida a não perder. Com um regulamento técnico muito particular, o que obriga a indústria local a construir de raiz carros com motores 1.6 turbo específicos para os campeonatos das duas RAE, houve este ano uma aposta na qualidade. O custo do desenvolvimento das viaturas disparou, assim como a discrepância entre os mais afortunados e os outros. Que o diga o português Rui Valente, que passou de um piloto habitué no Top-10 para um piloto da segunda metade do pelotão. Até Álvaro Mourato, que tradicionalmente é um favorito nesta categoria, fica fora das listas preferenciais dos apostadores e não porque tenha desaprendido a conduzir.

Como o campeonato de Hong Kong entrou em crise aguda - só seis carros participaram este ano - Macau estará forte em número. Se o favoritismo ainda recaí nos especialistas da RAE vizinha, o trio macaense do Macau David Racing Team - Filipe Clemente Souza, Jerónimo Badaraco e Eurico de Jesus - vai ter uma palavra a dizer, como ficou patente nas duas provas do MTCS em Macau, em que Souza se sagrou campeão após dominar os acontecimentos. Num ano em que o território perdeu um dos seus históricos, Rui Clemente, piloto e co-fundador do Macau Racing Team, uma nota ainda para a presença na corrida dos também macaenses Célio Alves Dias e Hélder da Rosa, este último filho do ex-piloto José Brito Rosa. S.F.

gcs

Taça de Carros de Turismo de Macau – CTM corrida a não perder

Ainda não é desta que a marca Quadrifoglio Verde volta a Macau. O preparador Romeo Ferrari inscreveu um carro na Corrida da Guia mas, devido à falta de testes, o Giulietta TCR ficou em Itália para continuar a ser desenvolvido para entrar em competição em 2016 e ser comercializado por 850 mil patacas

EXTRA BRIEFING PARA A F3

Além dos obrigatórios briefings para os pilotos das oito corridas realizados na Doca dos Pescadores, no sábado às 12h00 os pilotos da F3 terão um briefing extra na Sala de Imprensa. Recorde-se que o europeu de F3 teve este ano alguns episódios de indisciplina em pista a evitar no Circuito da Guia

Festas depois da festa

O que esperar? Um duelo a três: os Peugeot RCZ da AG Group Racing de Andy Yan e Kenneth Look, contra os carros iguais da Suncity Racing de Paul Poon e Samson Fung, e os Chevrolet da Macau David Racing Team de Filipe Souza e Jerónimo Badaraco. Contudo, a lista de “outsiders” é enorme e só um tolo descartaria à partida nomes como Mourato, Jesus, Dias, Pu Jun Jin, Lu Man Kit, Kevin Tse, Billy Lo, Ng Kin Veng ou Cheong Chi Hou

• Roadhouse O Roadhouse, que tem o novo espaço no Broadway Macau, recebe, a partir de quinta-feira e até sábado, a banda The Bleu Rascals. O grupo foi vencedor do Cotai Jazz & Blues Festival do Venetian e regressa agora a Macau para brindar o público com música ao vivo. A festa começa às 22h00 e sábado conta com John McGuiness e outros corredores de motas, sendo que algumas destas máquinas vão estar expostas no espaço. Nessa noite haverá ainda tempo para leiloar t-shirts do Grande Prémio, cujas receitas irão reverter para ajudar Stephen Thompson, piloto que perdeu um braço em Maio deste ano. A entrada é livre. • Pacha A partir de sexta-feira e até domingo, o Pacha organiza um ‘after party’ do GP, a partir

das 22h00 e até às 5h00. Dia 20 a festa arranca com o Dj Dirty South, seguindo-se Sunnery James e Ryan Marciaano no sábado e Chuckie no domingo. A entrada é feita através de guest list, que pode ser conseguida através de mensagem pelo Facebook da discoteca. • Cubic A festa no Cubic começa na quinta-feira, com Seraphim Yami. Sexta-feira, é a vez de Sesco tomar conta dos pratos, para depois dar lugar ao Dj oficial da Red Bull, Dean Fuel, directamente da África do Sul. Domingo, o Dj residente do Cubic, ATL, sobe aos decks. O Cubic vai dar oportunidade aos clientes para ganharem prémios, das marcas Vírus Arms, Oakley, Red Bull e Master & Dynamics, e apresenta ainda três simuladores do Grande Prémio.


62

º

hoje macau quinta-feira 19.11.2015

GP

Macau: Praça das Portas do Cerco, Jardim do Mercado do Iao Hon, Largo do Senado, Rotunda de Carlos da Maia, Tap Seac, Praça da Amizade Taipa: Rua do Cunha

À conversa com... Rodolfo Na sua 13ª participação no Grande Prémio de Macau Rodolfo Ávila vai estrear-se na Corrida da Guia. O piloto português vai tripular o mesmo SEAT Léon TCR com que venceu a primeira prova do TCR Asia Series na Malásia, mas é contido nas ambições, até porque a sua experiência com este tipo de viaturas é bastante reduzida.

Onde ver as corridas

Ávila

“É a primeira vez que corro aqui com um carro de turismo”

Porquê optar este ano pela participação na Corrida da Guia? Depois dos Fórmulas, sempre fiz corridas de GT. Mas com a chegada da Taça do Mundo FIA de GT e a obrigatoriedade de correr só com viaturas FIA GT3 os preços deixaram de ser comportáveis para aqueles que me têm apoiado ao longo dos anos. A Corrida da Guia foi a melhor opção. É uma corrida especial para qualquer piloto de Macau e este conceito TCR tem tudo para ser um sucesso. Em que é que esta participação é diferente das anteriores? Esta é apenas a segunda vez que conduzo um carro de turismo e a primeira vez que corro no Circuito da Guia com um carro de turismo. Terei que fazer algumas adaptações à minha forma de conduzir, pois o SEAT é um tracção dianteira com motor turbo, muito diferente dos vários Porsche 997 GT3 Cup que tenho corrido nas últimas temporadas. Mas irei concentrar-me nesta tarefa e dar o meu melhor. Mas já conduziu este carro em Sepang? Sim, mas fui directamente para a qualificação, onde fiz a pole-position, e depois, devido aos compromissos que tinha na Taça Porsche, fiz apenas a primeira

Com mais de quatro décadas de existência, a Corrida da Guia é a mais célebre corrida de carros de turismo do sudeste asiático e uma das mais aclamadas mundialmente. Com a despedida do WTCC, a Comissão do Grande Prémio teve que arranjar uma alternativa e Marcello Lotti, o “ex-patrão” do WTCC, ti-

O que esperar? A preocupação dos principais pilotos dos SEAT estará na luta pelo título do TCR internacional. Já os dois principais pilotos da Honda - Gianni Morbidelli e Rob Huff – têm carta branca para arriscar e o Honda versão 2016 já mostrou que é o carro a bater

corrida. Não tive qualquer oportunidade experimentar afinações e explorar o limite do carro. Qual o objectivo final? Como piloto de Macau tenho logo

à partida limitações que os outros pilotos não têm. Depois vou conduzir um carro que não conheço, ao contrário da maioria dos meus adversários. Irei dar o meu melhor e tentar obter o melhor resultado

possível, mas principalmente ajudar a Asia Racing Team a vencer o título de equipas do TCR Asia Series.

• Amanhã, 20 de Novembro 6h00 Fecho do circuito 6h30 às 7h00 Inspecção do circuito 7h30 às 8h15 Treinos livres do 49º Grande Prémio de Motos de Macau - Suncity Grupo 8h40 às 9h10 Treinos livres do Suncity Lotus Celebrity Cup Race 9h35 às 10h15 Treinos livres do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 - Suncity Grupo – Taça Intercontinental da FIA 10h40 às 11h10 Treinos livres da SJM Taça GT Macau - Taça GT Mundial da FIA 11h35 às 12h05 Treinos da Macau Road Sport Challenge (cronometrados) 12h30 às 13h00 Treinos livres da Corrida da Guia de Macau 2.0T – Suncity Grupo 13h55 às 14h25 Treinos livres da Taça de Carros de Turismo de Macau – CTM (cronometrados) 14h55 às 15h25 Treinos da SJM Taça GT Macau - Taça GT Mundial da FIA (cronometrados) 15h55 às 16h35 Treinos do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 - Suncity Grupo – Taça Intercontinental da FIA (cronometrados) 16h45 às 17h15 Treinos livres da Taça da Corrida Chinesa (cronometrados) 18h45 Abertura do Circuito

info@hojemacau.com.mo

Vida nova no circuito piloto no activo com mais vitória na Guia de carros de turismo, o inglês Rob Huff, que irá estrear um Honda Civic da JAS Motorsport. Também chega à Guia o veterano Alain Menu, que tripulará o único Subaru Impreza. Mas as atenções dos concorrentes internacionais vão concentrar-se na luta do título da competição internacional. Stefano Comini da Target Competition (SEAT Léon) e Pepe Oriola da Craft Bamboo Lukoil (SEAT Léon) estão separados por dois pontos. Com 55

• Hoje, 19 Novembro 6h00 Fecho do circuito 6h30 às 7h00 Inspecção do circuito 7h30 às 8h30 Treinos livres do 49º Grande Prémio de Motos de Macau - Suncity Grupo 8h50 às 9h20 Treinos livres do Suncity Lotus Celebrity Cup Race 9h35 às 10h15 Treinos livres do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 - Suncity Grupo – Taça Intercontinental da FIA 10h30 às 11h10 Treinos livres da Macau Road Sport Challenge 11h25 às 11h55 Treinos livres da Corrida da Guia de Macau 2.0T – Suncity Grupo 12h30 às 13h00 Treinos livres da SJM Taça GT Macau - Taça GT Mundial da FIA 13h20 às 14h00 Treinos livres da Taça de Carros de Turismo de Macau – CTM 14h20 às 15h00 Treinos do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 - Suncity Grupo – Taça Intercontinental da FIA (cronometrados) 15h45 às 16h30 Treinos do 49.º Grande Prémio de Motos de Macau - Suncity Grupo (cronometrados) 16h40 às 17h10 Treinos livres da Taça da Corrida Chinesa 18h40 Abertura do Circuito

Sérgio Fonseca

Corrida da Guia 2.0T traz pilotos de excelência e estreantes

nha uma oferta irrecusável: o novo conceito TCR - carros de turismo com motores 2-litros, aparência agressiva e custos aceitáveis para os concorrentes privados. Assim a “Corrida da Guia 2.0T” servirá de palco à ronda final das primeiras edições da TCR International Series e da homóloga TCR Asia Series. Ainda sem a dimensão do WTCC, o conceito TCR tem atraído pilotos de topo da especialidade, incluindo alguns “mundialistas”, como ex-piloto de F1 Gianni Morbidelli, ou o

PROGRAMA PROVISÓRIO

pontos em jogo, Jordi Gené tem também ainda hipóteses, sabendo que o piloto oficial da SEAT tem 34 pontos de atraso. Amarca espanhola do Grupo VW é aquela que mais carros inscreve na prova. O piloto português local Rodolfo Ávila irá tripular também um, este inscrito pela equipa de Macau Asia Racing Team. A RAEM estará igualmente representada por um dos mais experientes pilotos de turismos do território, Henry Ho. Apesar de não estar familiarizado com o Honda Civic que tripulará

este fim-de-semana, o actual piloto oficial da Honda Dongfeng sagrou-se vice-campeão chinês de carros de turismo e joga a seu favor o facto de não ter nada a perder. De salientar a presença - num pelotão de três dezenas de viaturas - do jovem português Francisco Mora, que, como o próprio admite, tem como “objectivo principal fazer duas boas corridas, sem erros”. Como no tempo do WTCC, a Corrida da Guia será composta por duas corridas de dez voltas, com um intervalo de 30 minutos entre elas. Ambas as corridas valem pontos para os dois campeonatos TCR, mas vencedor da “Corrida da Guia 2.0L” há só um e será o vencedor da segunda corrida. S.F.

62.º GP Macau #1 - 19/11/2015  

Suplemento 62.º Grande Prémio de Macau - 19/11/2105 - Dia 1

62.º GP Macau #1 - 19/11/2015  

Suplemento 62.º Grande Prémio de Macau - 19/11/2105 - Dia 1

Advertisement