Issuu on Google+

ABR MAI JUN

Serviço Educativo 2011

Direitos Reservados / Programa à Descoberta


Visitas Guiadas

Espectáculos

Terça a Sexta 10h00 às 19h00

Abr / 07, 08 e 09 / Quinta 15h00, Sexta 10h00 e 15h00, Sábado 11h00 e 16h00

Visitas guiadas ao CCVF 03 Mai a 15 Jul / Terça a Sexta 10h00 às 19h00

Amarelo Catarina Requeijo

Pedro Sousa Vieira

Teatro

Visitas Guiadas à Exposição

Abr / 30 / Sábado 16h00

Planalto Manuela Pedroso Dança

Mai / 24 / Terça 10h00 e 19h00

Cheio de (pequenos) nadas Cie Lili Désastres Multidisciplinar

Jun / 19 e 20 / Domingo 10h30 e 12h00 Segunda 10h00 e 15h00

Anda La Casa Incierta Teatro


Oficinas Abr / 11 a 15 e 18 a 21 / De Segunda a Sexta 09h00-18h00 De Segunda a Quinta 09h00-18h00

Programa à Descoberta

Mai / 05 e 06 / Quinta e Sexta 15h00

A casa subterrânea

Férias da Páscoa

Cristiana Rocha e Wilma Moutinho

Multidisciplinar

Oficina de Dança e Luz

Abr / 18 a 21 / Segunda a Quinta 15h00 - 17h30

Jun / 04 e 05 / Sábado e Domingo 15h00 às 19h00

Desenha-me um espaço

Um espectáculo de fotografia

Victor Hugo Pontes

Susana Paiva

Oficina de Cenografia e Performance

Oficina de Fotografia / Iniciação

Abr / 26 a 29* / Terça a Quinta 18h30 às 21h30, *Sexta 18h30 às 20h30

Jun / 08, 09, 10 e 11 / Quarta e Quinta 18h30 às 21h30 Sexta e Sábado 15h00 às 20h00

Planalto

Fotografia de espectáculo

Marina Nabais Oficina de Experimentação Artística / Dança

Mai 12, 13, 19 e 21* / 10h00, *11h00 e *15h00

Entrelinhas Catarina Claro Oficina de Artes Plásticas

Susana Paiva Oficina de Fotografia / Avançado


03 Maio a 15 Julho

12, 13, 19 e 21 Maio

Pedro Sousa Vieira

Entrelinhas

Nos meses que se avizinham, Pedro Sousa Vieira traz ao Palácio Vila Flor desenho de instalação, uma linguagem inovadora que desafia a nossa percepção do espaço, quando intervencionado com pequenos objectos do quotidiano.

O que são linhas? Como podem ser? Por onde andam? E que podemos fazer com elas?

Exposição

Estendemos dois caminhos pela Exposição, desenhados à medida do olhar de quem ousa crescer com o inusitado…

Visitas Guiadas Terça a Sexta 10h00 às 19h00 Dos 4 aos 12 anos Duração 1 hora Maiores de 12 Duração 1h30 Local Palácio Vila Flor Preço 0,50 eur Lotação 1 turma / 25 pessoas Actividade sujeita a marcação prévia com uma semana de antecedência.

Catarina Claro

Uma visita à Exposição do artista Pedro Sousa Vieira servirá de mote para a exploração do conceito de linha através de diversos jogos de movimento e de experimentação plástica. Pontos que se transformam em linhas que se transformam em formas... A partir desta descoberta e através do contacto com o movimento, vamos desenhar com o corpo, improvisar gestos e criar novas formas, para depois as transformar em desenhos e pinturas.

Oficina de Artes Plásticas Quinta e Sexta 10H00 Sábado 11H00 e 15H00 Dos 3 aos 6 anos Local Babysitting Preço 1 eur Duração 1 hora Lotação 1 turma / 25 pessoas Actividade sujeita a marcação prévia com uma semana de antecedência.


Teatro Quinta 15h00, Sexta 10h00 e 15h00, Sábado 11h00 e 16h00

Dos 3 aos 5 anos Encenação Catarina Requeijo Interpretação Catarina Requeijo Cenografia e Figurinos Maria João Castelo Desenho de luz José Álvaro Correia Assistência de encenação Inês Barahona Local Pequeno Auditório (palco) Preço 2 eur, Duração c. 35 min. Lotação 40 pessoas

Abril / 07, 08 e 09

Amarelo

Catarina Requeijo

Amarelo-canário, amarelo-gema, amarelo-claro (ou será amarelo-clara?), amarelo-torrado, amarelo-vivo (existe amarelo morto?), muitos são os adjectivos atribuídos a esta cor. Mas na realidade, existem muitos, ou só um amarelo que se transforma, qual camaleão? Às vezes é amargo, como nos limões, outras doce, como no mel. Às vezes arrepia, outras aquece. Como podemos chegar a conhecer esta cor tão versátil e intrigante, que se escapa por entre os dedos como areia quando tentamos agarrá-la? Eis o convite que fazemos neste espectáculo: tentar conhecer o amarelo com todos os nossos sentidos – saber como cheira, a que soa, a que sabe, que forma tem, que histórias nos pode contar…

Direitos Reservados

Certamente, mesmo depois de o ver, haverá quem continue a preferir o verde ou o rosa, mas é mesmo assim! O que seria do mundo se todos gostassem do amarelo?


Abril / 30

Planalto

Dança Sábado 16h00

Manuela Pedroso

Planalto é um solo de dança. No palco, encontra-se o corpo de uma mulher que se movimenta em interacção com imagens que vão sendo projectadas. Estas imagens são captadas na viagem que aquele corpo atravessou no seu contacto com diversos espaços – urbanos, rurais, naturais e humanos. O vídeo propõe uma construção que, tal como a vida, explora o próximo e o distante, a semelhança e a diferença, em relações de escala e integração, em jogos de ampliação e redução. De que forma pode uma imagem de aproximação da pele parecer um areal ou um joelho monte?

M/ 8 anos Direcção artística/coreografia Manuela Pedroso Interpretação Marina Nabais Vídeo/sonoplastia/design ?lex Assistência de Coreografia Susana Gaspar Cenário F. Ribeiro, Figurino Ainhoa Vidal Produção a menina dos meus olhos, associação cultural, Rita Borges / Diogo Andrade Local Pequeno Auditório Preço 2 eur, Duração 50 min. Babysitting disponível

Direitos Reservados

Planalto leva-nos por paisagens, lugares, onde se reinventa o corpo e o olhar.


Multidisciplinar Terça 10h00 e 19h00

Maio / 24

Cheio de (pequenos) nadas Cie Lili Désastres

De 1 a 3 anos Local Sala de Ensaios Preço 2 eur, Duração 40 min.

Direitos Reservados

Inspiração Francesca Sorgato Cenografia e Dispositivos Luminosos Flop Ideia Sophie Vignaux Encenação Emmanuelle Zanfonato Acompanhamento / Movimento Christine Pètre Figurino Freija Wouters Árvore Stéphane Delaunay Bancos Gilles Bossé Interpretação Francesca Sorgato e Emmanuelle Zanfonato ou Stéphane Delaunay Orelha Atenta Géraldine Keller

O convite para uma viagem muito especial, a dos pequenos nadas… Um convite para divagar, meditar, contemplar… Não se deve procurar o fio da história, a cada um pertence o fio das suas próprias sensações. Mas o que é um pequeno nada? Está perto de nós e, ao mesmo tempo, muito longe. É um momento, um sopro, um lugar, uma coisa onde a vida se inscreve no que ela tem de essencial. Viver os pequenos nadas é contemplar e observar simplesmente o que nos rodeia: fogo, folhas mortas, seixos, madeira… É um convite a divagar e, claro, a meditar. Neste percurso poético e iniciático, teatro de objectos, teatro de sombras, canto e movimento misturam-se para nos transportarem neste universo de associações de ideias, imagens e sensações.


Teatro

Anda

Domingo 10h30 e 12h00 / Segunda 10h00 e 15h00

Há diálogos maravilhosos e secretos que circulam pelo cordão umbilical entre uma mãe e sua filha. Entre o sangue e o ar, há uma pequena peça teatral, na qual ambas se reconhecem...

Dos 2 aos 5 anos

La Casa Incierta

Anda é a vivência de um momento poético em que o bebé se desprende da memória do não tempo e contacta com toda a memória da humanidade. Memória do canto ou do sussurro compartilhado com a mãe. Gosto, tacto, ouvido, olfacto, riso e pranto separam-se. Memória do nascimento na separação, nasce um ser humano disposto a andar pelo mundo, a pintar o mundo, a criar o mundo. Vivamos a sua celebração!

Local Sala de Ensaios Preço 2 eur, Duração c. 30 min. Intérprete Clarice Cardell Cenografia Israel Muñoz Figurino Lupe Estévez Vídeos e iluminação Carlos Laredo Trilha Sonora Queyi Direcção de Produção Clarice Cardell Direcção e dramaturgia Carlos Laredo Direcção Técnica Roger Millán Uma criação La Casa Incierta Co-produção Ayuntamiento de Madrid – Teatro Fernán Gómez / La Casa Incierta

Direitos Reservados

Junho / 19 e 20


Multidisciplinar

Abril / 11 a 15 e 18 a 21

Segunda a Sexta 09h00 às 18h00 Segunda a Quinta 09h00 às 18h00

Programa à Descoberta

Dos 6 aos 9 anos Dos 10 aos 12 anos Preço 1ª semana (s/almoço) 33 euros, (c/almoço) 55,50 euros 2ª semana (s/almoço) 26 euros, (c/almoço) 44 euros As inscrições deverão ser efectuadas com uma semana de antecedência no Centro Cultural Vila Flor ou no site www.ccvf.pt

Férias da Páscoa

De um lado a preguiça, do outro a curiosidade; de um lado a cabeça, do outro os pés com vontade de correr! Oficinas e passeios, artistas e livros, amigos e desconhecidos, sítios familiares, outros não. É assim o Programa à Descoberta, pensado para que as crianças desfrutem do seu tempo livre de forma criativa, fazendo da experimentação artística e da descoberta de novos sentidos para o que nos rodeia um hábito e um prazer. Nas próximas Férias da Páscoa, duas semanas, dois temas diferentes: As Palavras e Os Sentidos, para descobrir, das 10h00 às 17h00. E todos os dias, entre as 09h00 e as 18h00, um espaço de acolhimento preparado para receber os pequenos descobridores. Programa à Descoberta - Verão De Segunda 27 de Junho a Sexta 23 de Julho Dos 6 aos 9 anos e Dos 10 aos 12 anos

Direitos Reservados

No dia 27 de Junho terá início mais uma edição do programa à Descoberta… Ao calor do sol se juntará a sede de outros modos de pensar e sentir, ao abrigo das artes e da criação!


Abril / 18 a 21

Oficina de Cenografia e Performance

Desenha-me um espaço

De Segunda a Quinta Das 15h00 às 17h30

Desenha-me um espaço coloca-se diante de um espaço vazio e permeável a diferentes abordagens, da mesma maneira que uma folha ou uma tela em branco. Este espaço será reescrito, recriado, preenchido com corpos, com objectos, com conceitos.

Dos 14 aos 18 anos

Victor Hugo Pontes

Em momentos distintos, corpo e lugar são reescritos e assumem novos significados e uma identidade própria. Esta oficina cria um esboço tridimensional, corpo - palavra som, espesso e idiossincrático. O corpo é ao mesmo tempo o instrumento de desenho e o desenhador. O espaço permite um desenho apenas temporário, que desaparece quando o movimento termina.

Local Espaço Oficina Preço 15 eur, Duração 4 sessões de 2h30 Lotação 15 participantes Data limite de inscrição 08 de Abril As inscrições para a oficina poderão ser efectuadas no Centro Cultural Vila Flor ou através do preenchimento da ficha de inscrição disponível on-line em www.ccvf.pt.

Fotografia de Susana Neves

Eis um workshop-performance em actualização permanente, com a particularidade de poder ser desenhado de novo, refeito, escrito por cima ou reescrito em cada apresentação.


Oficina de Experimentação Artística / Dança De Terça a Quinta 18h30 às 21h30, Sexta 18h30 às 20h30

M/ 15 anos Local Sala de Ensaios Duração 4 sessões de 3 horas Lotação 18 participantes Data limite de inscrição 19 de Abril Inscrição Gratuita (sujeita ao pagamento de uma caução de 10 eur) As inscrições para a oficina poderão ser efectuadas no Centro Cultural Vila Flor ou através do preenchimento da ficha de inscrição disponível on-line em www.ccvf.pt. Só serão consideradas válidas as inscrições após efectuado o pagamento da respectiva caução, sendo aceites por ordem de pagamento até ao limite dos lugares disponíveis.

Direitos Reservados

O pagamento da caução poderá ser feito em numerário no Centro Cultural Vila Flor ou através de cheque enviado por correio, até à data limite de inscrição, sendo o valor reembolsado no início da oficina ou em caso de desistência até 48h antes da sua realização.

Abril / 26 a 29

Planalto Marina Nabais

Planalto - Diálogo de Dança é uma oficina de experimentação artística em que se convidam os espectadores de todas as idades a descobrir, vivenciar e interpretar os processos, métodos e pressupostos da criação artística do espectáculo que lhe deu nome. Criadores das Artes Performativas aproximam-se do público que os acolhe, num espaço de possibilidades de partilha e de pertença. Assim se resgata um tempo para agir sobre o que é revelado e um lugar para uma comunicação participativa, crítica e criativa. No último dia da oficina, entre as 19h30 e as 20h30, haverá uma apresentação informal, possibilitando aos participantes partilhar as suas descobertas. Marina Nabais nasceu em Luanda, em 1974. Estudou dança em diversas instituições e desenvolve um trabalho independente como coreógrafa e intérprete desde 1997. Colabora regularmente com o Fórum Dança, como formadora. No seu percurso artístico, a dança tem sido o motor e elo de ligação do seu trabalho, como intérprete, coreógrafa, formadora, directora artística e produtora.


Maio / 05 e 06

A casa subterrânea

Oficina de Dança e Luz Quinta e Sexta 15h00

Cristiana Rocha e Wilma Moutinho

Ideias que se cruzam e circulam… O que é visível e invisível? O que é construir e destruir? O que é coleccionar e organizar? O que é explorar o mundo em volta? Através de experiências onde nos propomos jogar com a luz e ver de que modo interfere no movimento, nos corpos e na nossa percepção do espaço, vamos tomar consciência da importância deste elemento na construção de um espectáculo.

M/ 12 anos Local Espaço Oficina Preço 1 eur, Duração 2h00 Lotação 12 pessoas Actividade sujeita a marcação prévia, até 48h antes.

Cristiana Rocha é licenciada em Psicologia Clínica. Fez também estudos de dança com diversas instituições e companhias e assume a função de directora geral do Núcleo de Experimentação Coreográfica (NEC). Ao longo da sua experiência profissional, procurou explorar as relações entre o movimento e a psicologia.

Direitos Reservados

Wilma Moutinho fez estudos superiores em áreas diversificadas - Análises Clínicas e Saúde Pública; Produção, Luz e Som – mas foram as artes de palco que a guiaram ao Desenho de Luz. No âmbito da pesquisa deste domínio, colaborou em diversos projectos de dança, teatro, ópera e música.


Oficina de Fotografia / Iniciação Sábado e Domingo 15h00 às 19h00

Junho / 04 e 05

Um espectáculo de fotografia Susana Paiva

Dos 12 aos 15 anos Local Palácio Vila Flor Sala S1 Preço 10 eur Duração 2 sessões de 4 horas Lotação 15 pessoas Data limite de inscrição 27 de Maio Notas: Preferencialmente trazer máquina fotográfica digital. Cada participante deve trazer consigo algumas fotografias que servirão de ponto de partida para o trabalho a realizar.

Fotografia de Susana Paiva

As inscrições para a oficina poderão ser efectuadas no Centro Cultural Vila Flor ou através do preenchimento da ficha de inscrição disponível on-line em www.ccvf.pt.

À laia de introdução à Fotografia de Espectáculo, esta oficina propõe, através da apropriação de imagens fotográficas familiares a cada participante, extrapolar do valor documental da fotografia para o valor ficcional e narrativo que as mesmas também encerram, tocando assim uma arte tão complexa como é o teatro. Este é um ateliê criativo onde a partir de memórias pessoais, verdadeiras ou reinventadas, se constroem novos universos imagéticos recorrendo para isso à projecção de imagens e a ferramentas de edição digital.


Susana Paiva

Se o Teatro é representação e a Fotografia de Cena uma possível representação dessa representação não estaremos nós a criar um novo real? Entre realidade e ficção a Fotografia de Espectáculo é um caso paradigmático que tão bem espelha a dimensão actual da fotografia documental contemporânea e que nos obriga a reflectir, uma vez mais, sobre o importante papel da imagem na sociedade em que vivemos. Através da análise de diversos trabalhos fotográficos de autores internacionalmente reconhecidos, aliada à dimensão prática tão essencial neste domínio, se desenhará um workshop que visa dotar os seus participantes das ferramentas essenciais para descodificar e produzir as imagens que veiculam um certo conceito fotográfico em torno de um espectáculo.

Quarta e Quinta das 18h30 às 21h30* Sexta e Sábado das 15h00 às 20h00*

M/ 18 anos Local Palácio Vila Flor Sala S1 Preço 40 eur, Duração 16 horas Lotação 12 pessoas Data limite de inscrição 30 de Maio As inscrições para a oficina poderão ser efectuadas no Centro Cultural Vila Flor ou através do preenchimento da ficha de inscrição disponível on-line em www.ccvf.pt. Nota: Preferencialmente trazer máquina fotográfica digital. * + horário dos espectáculos a fotografar

Direitos Reservados - Oficina “Era tanto, tanto, tanto… que deixou de ser!” 2008

Fotografia de espectáculo

Oficina de Fotografia / Avançado

Fotografia de Susana Paiva

Junho / 08, 09, 10 e 11


06 Abril a 29 Junho

06 Abril a 29 Junho

Azulejo

Olaria

Esta acção inclui uma visita ao ateliê de Bordado de Guimarães e uma oficina, onde o grupo terá a oportunidade de tomar contacto com o processo de manufactura e de expressar, através de uma técnica específica da azulejaria, imagens presentes no bordado vimaranense. Os objectos, depois de finalizados, serão posteriormente entregues na escola e cada aluno poderá guardar, assim, uma memória material da visita.

Nesta oficina, o grupo terá a oportunidade de tomar contacto com o processo de manufactura da peça mais emblemática da olaria vimaranense, a «Cantarinha dos Namorados», e recriar, através de uma técnica usada na cerâmica, imagens típicas da olaria tradicional. Finalizados os objectos, regressarão às mãos de quem os fez, e perdurarão como testemunho de um momento especial.

Cristina Vilarinho

Maria Fernanda Braga

Visita - Oficina Quartas 14h30

Visita - Oficina Quartas 09h30 Dos 4 aos 12 anos Local Espaço Oficina Preço 1 eur / Duração c. 1h30min. Lotação 1 turma / 25 pessoas Actividade sujeita a marcação prévia com uma semana de antecedência. Estão ainda disponíveis visitas gratuitas aos ateliês de Bordado de Guimarães e de Olaria, no Espaço Oficina, por marcação com uma semana de antecedência, para grupos de jovens e adultos até 25 pessoas.

Dos 4 aos 12 anos Local Espaço Oficina Preço 1 eur / Duração c. 1h30m Lotação 1 turma / 25 pessoas Actividade sujeita a marcação prévia com uma semana de antecedência. Estão ainda disponíveis visitas gratuitas aos ateliês de Bordado de Guimarães e de Olaria, no Espaço Oficina, por marcação com uma semana de antecedência, para grupos de jovens e adultos até 25 pessoas.


Endereço Centro Cultural Vila Flor Av. D. Afonso Henriques, 701 4810 431 Guimarães telefone 253 424 700 e-mail geral@ccvf.pt site www.ccvf.pt

Visitas Guiadas ao CCVF

Informações e Reservas

A melhor forma de conhecer o Centro Cultural Vila Flor é através de uma visita guiada. As visitas guiadas ao CCVF são adaptadas ao perfil dos visitantes e conduzidas por guias devidamente credenciados para o efeito. Através de uma contextualização do CCVF na história de Guimarães e de um percurso pelos seus principais espaços, com explanação das respectivas funcionalidades e recursos, procuraremos compreender este projecto cultural e arquitectónico de referência.

As reservas para os espectáculos do Serviço Educativo poderão ser efectuadas por telefone, fax ou email. Todas as reservas deverão ser levantadas até 48h antes de cada espectáculo, com excepção dos grupos escolares. No caso dos grupos escolares, serão atribuídos convites aos adultos acompanhantes, na proporção de 1 convite por cada 10 crianças. Existem condições especiais de acesso para públicos carenciados do concelho de Guimarães.

Visitas Guiadas ao CCVF Terças a Sextas-Feiras, entre as 10h00 e as 19h00 Visitas sujeitas a marcação até uma semana de antecedência, para grupos de pelo menos 10 pessoas Reservas antecipadas através do nº 253 424 700 ou pelo e-mail geral@ccvf.pt

Reservas para espectáculos telefone 253 424 700 / Fax 253 424 710 e-mail bilheteira@ccvf.pt

Preçário 1,00 eur / Pessoa 0,50 eur / Cartão Municipal Idoso e Reformados; Cartão Jovem Municipal; Estudantes Entrada gratuita / Cartão CCVF, Crianças até 12 anos (quando acompanhadas por adulto pagante), Professores acompanhantes de grupos (na proporção de 1 acompanhante por cada 10 estudantes)

Reservas para Visitas Guiadas e Oficinas telefone 253 424 700 e-mail servicoeducativo@aoficina.pt Informações telefone 253 424 700 e-mail servicoeducativo@aoficina.pt site www.ccvf.pt

Babysitting O espaço de babysitting do CCVF foi criado especialmente para o efeito, estando devidamente equipado e permanentemente assistido por duas educadoras acreditadas. Enquanto assiste a um espectáculo, o seu filho poderá desenvolver actividades criativas e jogar, ouvir histórias… ou apenas deixar-se embalar. O serviço de babysitting tem o custo de 1.00 eur e deverá ser requerido junto da bilheteira. Este serviço poderá receber crianças entre os 3 e os 9 anos de idade. Capacidade máxima para 20 crianças.

2011 Atelier Martino&Jaña


Serviço educativo 2ºtrimestre 2011