Page 1

CENTRO CULTURAL VILA FLOR —— PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE —— CASA DA MEMÓRIA —— CENTRO DE CRIAÇÃO DE CANDOSO —— ESPAÇO OFICINA —— FÁBRICA ASA —— CAAA CENTRO PARA OS ASSUNTOS DA ARTE E ARQUITETURA —— LABORATÓRIO DAS ARTES —— 2017


Em maio, o novo circo tem um destaque especial na programação regular do CCVF, com um fim de semana dedicado a este universo artístico em franca expansão em Portugal e na Europa. Este mês reserva-nos, também, muita música com duas atuações do Som de GMR e, ainda, um concerto de Miguel Araújo. Maio não ficaria completo sem a presença da dança, aqui representada pelo vimaranense Victor Hugo Pontes. É com mais uma incursão do ciclo Som de GMR que o mês de maio arranca no CCVF. Na primeira sexta-feira do mês, o palco do Café Concerto está reservado para a atuação dos vimaranenses Paraguaii que apresentam o novo álbum da banda, “Dream About The Things You Never Do”, um registo assumidamente mais pop. A música continua na noite seguinte, com a visita de Miguel Araújo a Guimarães. Com um percurso consolidado no panorama nacional, Miguel Araújo é já um dos nomes maiores da música portuguesa. Na bagagem, o músico traz os temas do terceiro álbum e a promessa de uma noite inesquecível. Nos dias 12 e 13, direcionamos um forte olhar sobre o novo circo com o European Season of Circus Arts Weekend, um programa que traz a Guimarães uma amostra de alguns dos muitos laureados do CircusNext, projeto europeu de apoio a jovens artistas na área do novo circo. A Oficina é a única estrutura portuguesa associada a este projeto. O programa inclui, no final da tarde de sexta-feira, um Workshop com Rafael de Paula, criador do espetáculo que sobe ao palco do Grande Auditório do CCVF na noite seguinte. A tarde de sábado está reservada ao pensamento, com um Debate/Conferência em torno da realidade atual e futura do circo contemporâneo em Portugal. Às 18h30, o Pequeno Auditório do CCVF recebe o primeiro espetáculo deste programa, protagonizado pela artista Iona Kewney que apresenta “Black Regent”, um solo visceral e frenético que perpassa vários estados de espírito. Uma peça de uma intensidade tremenda, imposta a cada movimento, a cada espasmo, com a música a servir de paisagem a um universo de caos. Às 21h30, é a vez do Grande Auditório acolher uma fabulosa criação da Cie du Chaos, com assinatura de Rafael de Paula. “Nebula” testa os limites da gravidade com dois artistas que se digladiam num duelo dançado no mastro chinês. Uma coreografia desenhada em cima das linhas da intimidade, esboço da complexidade


de uma relação entre duas pessoas. No final do espetáculo, o foyer do Grande Auditório converte-se no espaço ideal para acolher uma conversa indispensável entre o público e os artistas. No dia 19, o Café Concerto recebe a sonoridade profunda e delicada dos Hot Air Balloon que se encontram a promover o primeiro álbum da banda, “Behind The Walls”. No final do mês, Victor Hugo Pontes regressa ao Centro Cultural Vila Flor para apresentar “Uníssono – Composição para cinco bailarinos”, a sua última criação coreográfica. A peça testa três ideias principais, a partir dos diferentes significados de declinação: a ideia de recriação de sentidos a partir de uma matriz; a ideia de que a vida é um caminho para a morte, ou o declínio do homem; e, finalmente, a ideia de que é impossível declinar a representação humana na arte, sob pena de se recusar a própria arte. Em maio, a Casa da Memória inaugura o programa de visitas Espalha Memórias, onde os participantes serão convidados a conhecer diferentes percursos da cidade, com histórias e tradições. No dia 01 de maio, Dia do Trabalhador, o Espalha Memórias propõe um percurso orientado pelo historiador vimaranense Miguel Teixeira a um conjunto de espaços fabris ativos e abandonados. No dia 20, ao longo de um percurso pela cidade orientado por João Rosmaninho, o Espalha Memórias propõe paragens em alguns dos edifícios emblemáticos da contemporaneidade vimaranense. O habitual Guia de Visita acontece no primeiro sábado do mês, sob a orientação dos arquitetos Maria Manuel Oliveira e João Pereira Silva, autores da mesa que foi especialmente desenhada para o Repositório da Casa da Memória. No penúltimo domingo de maio, há mais um Domingos em Casa, uma oficina para miúdos e graúdos onde vai ser possível construir, a partir de uma superfície plana e vazia, uma nova Guimarães. Durante este mês, também o Serviço Educativo dedica especial atenção aos mais novos. O ciclo “Ninhos” tem mais uma apresentação, no início de maio, desta vez dedicada ao corpo e destinada aos bebés entre os 2 e os 3 anos de idade. Nos dias 05 e 06, Leonor Barata e Jorge Loureiro sobem ao palco da Black Box da Plataforma das Artes para apresentar “Ver a Odisseia para chegar a Ítaca”, um espetáculo de dança que conta as aventuras de Ulisses de uma forma lúdica e divertida, direcionado para as crianças a partir dos 6 anos. No Palácio Vila Flor, ainda é possível visitar a exposição “Bufos”, de José Almeida Pereira, com a participação de Cristina Mateus e Max Fernandes, e no Centro Internacional das Artes José de Guimarães continuam patentes as exposições de Rui Moreira, “Os Pirómanos”, e de Edgar Martins, “Destinerrância – O lugar do morto é o lugar da fotografia”, bem como a coleção permanente do CIAJG e outras obras que, neste ciclo expositivo, surge sob o título “Cosmic, Sonic, Animistic”. Frederico Queiroz


P 27 SEGUNDA 01 · CASA DA MEMÓRIA

P 29 QUINTA 11 · CASA DA MEMÓRIA

ESPALHA MEMÓRIAS

TÊXTIL: A MEMÓRIA DO FUTURO

INDÚSTRIA MODERNA E CONTEMPORÂNEA – DIA DO TRABALHADOR MIGUEL TEIXEIRA

JOSÉ LOPES CORDEIRO E FRANCISCO BRITO P 11 SEXTA 12 · CCVF / SALA DE ENSAIOS EUROPEAN SEASON OF CIRCUS ARTS WEEKEND

P 32 SEXTA 05 E SÁBADO 06 PAC / BLACK BOX

WORKSHOP “AWAKENING”

VER A ODISSEIA PARA CHEGAR A ÍTACA

RAFAEL DE PAULA

LEONOR BARATA E JORGE LOUREIRO

P 11 SÁBADO 13 CCVF / PALÁCIO VILA FLOR EUROPEAN SEASON OF CIRCUS ARTS WEEKEND

P 06 SEXTA 05 CCVF / CAFÉ CONCERTO

DEBATE | CONFERÊNCIA

SOM DE GMR: PARAGUAII

CIRCO CONTEMPORÂNEO EM PORTUGAL: UMA REALIDADE EMERGENTE?

P 32 SÁBADO 06 E DOMINGO 07 CCVF / SALA DE ENSAIOS

NINHO DO CORPO

P 12 SÁBADO 13 CCVF / PEQUENO AUDITÓRIO EUROPEAN SEASON OF CIRCUS ARTS WEEKEND

TERESA PRIMA

P 28 SÁBADO 06 · CASA DA MEMÓRIA

BLACK REGENT

GUIA DE VISITA

IONA KEWNEY

COM MARIA MANUEL OLIVEIRA E JOÃO PEREIRA SILVA

P 13 SÁBADO 13 CCVF / GRANDE AUDITÓRIO EUROPEAN SEASON OF CIRCUS ARTS WEEKEND

P 08 SÁBADO 06 CCVF / GRANDE AUDITÓRIO

NEBULA

MIGUEL ARAÚJO

CIE DU CHAOS 4


P 13 SÁBADO 13 CCVF / FOYER DO GRANDE AUDITÓRIO EUROPEAN SEASON OF CIRCUS ARTS WEEKEND

P 18 ATÉ 03 JUNHO CCVF / PALÁCIO VILA FLOR

BUFOS

HÁ CONVERSA COM…

JOSÉ ALMEIDA PEREIRA, COM A PARTICIPAÇÃO DE CRISTINA MATEUS E MAX FERNANDES

IONA KEWNEY E RAFAEL DE PAULA

P 20 ATÉ 04 JUNHO · PAC / CIAJG

OS PIRÓMANOS RUI MOREIRA

P14 SEXTA 19 · CCVF / CAFÉ CONCERTO

SOM DE GMR: HOT AIR BALLOON

P 23 ATÉ 04 JUNHO · PAC / CIAJG

DESTINERRÂNCIA O LUGAR DO MORTO É O LUGAR DA FOTOGRAFIA

P 27 SÁBADO 20 · CASA DA MEMÓRIA

ESPALHA MEMÓRIAS

EDGAR MARTINS

ARQUITETURA CONTEMPORÂNEA EM GUIMARÃES JOÃO ROSMANINHO

P 31 ATÉ 15 OUTUBRO CASA DA MEMÓRIA

MEMENTO (LEMBRA-TE)

P 30 DOMINGO 21 · CASA DA MEMÓRIA

JANTAR DE DOMINGO À TARDE

DOMINGOS EM CASA

P 24 TODO O ANO · PAC / CIAJG

COSMIC, SONIC, ANIMISTIC

TABULA RASA MATILDE SEABRA

COLEÇÃO PERMANENTE E OUTRAS OBRAS

P 16 SÁBADO 27 CCVF / GRANDE AUDITÓRIO

UNÍSSONO – COMPOSIÇÃO PARA CINCO BAILARINOS

P 26 TODO O ANO · CASA DA MEMÓRIA

CASA DA MEMÓRIA

EXPOSIÇÃO TERRITÓRIO E COMUNIDADE

VICTOR HUGO PONTES

5


SEXTA 05

SOM DE GMR: PARAGUAII

SEXTA 05 / 19H00

Os Paraguaii são um mistério em termos puramente sonoros. São pós-punk? Space rock? Uma banda rock que sabe dançar – e quem disse que as bandas rock não sabem dançar?

CCVF / CAFÉ CONCERTO MÚSICA / 24H00

CONVERSA INFORMAL COM PARAGUAII MODERADA POR SAMUEL SILVA

“Dream About The Things You Never Do” – o novo álbum da banda – é, assumidamente, o registo mais pop dos Paraguaii. São oito temas que propõem um jogo constante entre os universos mais dançantes da música eletrónica, nascida ou devedora dos anos 80, e a genética rock do coletivo. Composto, gravado e produzido pela própria banda, o segundo registo de originais

6


Direitos Reservados

desconstrói a rotina dos dias, atacando o caráter mortífero do comodismo e do hábito, ao mesmo tempo que se fala de mulheres fatais, sonhos e virgindades espirituais. Paraguaii is something of a mystery when it comes to purely sound terms. Are they post-punk? Space rock? A danceable rock band? And who ever said that a rock band can’t be danceable? “Dream About The Things You Never Do”, the band’s new album, is clearly the most pop recording to come from Paraguaii. There are eight songs, which represent a constant journey back and forth between the worlds

of the more danceable aspects of electronic music, either created in or indebted to the 1980s, and the overall genetic code of rock music. Composed, recorded and produced by the band itself, this second recording of original songs deconstructs people’s daily routine, attacking the deadly character of self-indulgence and habit, while at the same time talking about femmes fatales, dreams and spiritual virginity.

7

Giliano Boucinha voz, guitarra e sintetizadores Igor Gonçalves bateria Zé Pedro Correia baixo e sintetizadores — Maiores de 12 Preço 3,00 eur Cartão Quadrilátero Cultural


SÁBADO 06

CCVF / GRANDE AUDITÓRIO MÚSICA / 22H00

8


MIGUEL ARAÚJO Cantor, músico e compositor, Miguel Araújo é um dos artistas mais completos da nova geração da música portuguesa. Miguel Araújo deu-se a conhecer n’Os Azeitonas, banda portuense que aos poucos se foi afirmando como um dos mais interessantes fenómenos de culto do panorama nacional. Em 2012, estreou-se a solo com “Cinco Dias e Meio” e, dois anos depois, lançou o segundo álbum de originais, “Crónicas da Cidade Grande”. Ambos atingiram a marca de Disco de Ouro. Atualmente, Miguel Araújo encontra-se a trabalhar no novo álbum, o terceiro trabalho de originais, cujo lançamento está previsto para esta primavera. A primeira parte do concerto de Miguel Araújo vai estar a cargo de Via. Autodidata na guitarra e no ukulele, Via promete dar que falar na música portuguesa. Neste momento, encontra-se a trabalhar em novos temas, que serão incluídos no primeiro álbum, a ser lançado no final de 2017. Singer, musician and composer, Miguel Araújo is one of the most well-rounded performers in the new generation of Portuguese artists. Miguel Araújo first appeared with Os Azeitonas, a band from Oporto, and little by little made a name for himself as one of the most interesting cult phenomena on the national music scene. In 2012 he released his first solo project, entitled “Cinco Dias e Meio” and two years later put out his second album of original music, “Crónicas da Cidade Grande”, both of which reached Gold Record status. Miguel Araújo is currently working on his third album of original music, set to be released sometime this spring. The first part of the concert will be dedicated to his new work, Via. Miguel Araújo is self-taught on the guitar and ukulele, so Via promises to make a splash on the Portuguese music scene. At the moment, he continues to work on new songs which will be included in the first album, to be released at the end of 2017.

9

© Paulo Bico

[1ª parte] Elvira Brito e Faro voz, guitarra acústica e ukulele — Miguel Araújo voz, guitarra acústicas e elétricas Diogo Santos piano, melódica e voz Pedro Santos baixo, contrabaixo João Martins clarinete, glockenspiel, percussões Sofia Gomes violoncelo Joana Almeirante voz e guitarra Mário Costa bateria e percussões — Maiores de 6 Preço 18,00 eur (1ª plateia) / 15,00 eur (2ª plateia)


SEXTA 12 E SÁBADO 13

CCVF / VÁRIOS LOCAIS NOVO CIRCO

EUROPEAN SEASON OF CIRCUS ARTS WEEKEND Direcionamos em maio, no CCVF, um olhar forte ao Novo Circo. Um universo artístico cada vez mais estimulante e transformador sobre os territórios onde se instala. Este programa, de um fim de semana só, representa uma amostra de alguns dos muitos laureados do CircusNext, projeto europeu de apoio aos jovens autores na área do Novo Circo. Uma experiência tão completa quanto possível que, para além dos espetáculos “Black Regent” de Iona Kewney e “Nebula” da Cie du Chaos, inclui formação (workshop), pensamento sobre o presente e futuro (debate/conferência) e o indispensável encontro do público com os artistas (conversa pós-espetáculo). No fecho de 5 anos do projeto CircusNext, importa celebrar e preparar o futuro desta arte em Portugal e na Europa, sobretudo. For the month of May, we’re setting our sights firmly on the New Circus, an artistic universe that is increasingly exciting and one which transforms those places where its shows have been performed. This program, sadly lasting only one short weekend, will represent a sample of some of the most acclaimed pieces from CircusNext, a European project which lends valuable support to young men and women getting their start in the art of the New Circus. The experience will be as complete as possible, and alongside the shows “Black Regent” by Iona Kewney and “Nebula” from the Cie du Chaos, it will include an educational focus (workshop), moments for reflection on the present and the future (debate/conference), and the indispensable encounter between the audience and the artists (post-show Q&A). At the end of the 5 years of the CircusNext project, now it’s time to celebrate and prepare for the future of this art form in both Portugal and especially Europe.

10


SEXTA 12

SÁBADO 13

CCVF / SALA DE ENSAIOS WORKSHOP / 18H30

CCVF / PALÁCIO VILA FLOR DEBATE / 16H00

WORKSHOP “AWAKENING” RAFAEL DE PAULA

Neste workshop, o objetivo principal será a partilha da condição física com os participantes, foco do trabalho de Rafael de Paula, artista responsável pela orientação desta oficina. Através de diferentes estados, como a lentidão ou a velocidade, os participantes e o próprio artista irão criar diferentes estados emocionais. “Awakening” pretende tornar experiências por vezes contraditórias (como a ternura e a violência) fisicamente experimentáveis. Tentar-se-á acordar os cinco sentidos através de simples movimentos – uma experiência que conecte cada um com o seu corpo, no presente.

DEBATE | CONFERÊNCIA CIRCO CONTEMPORÂNEO EM PORTUGAL: UMA REALIDADE EMERGENTE?

Encontro para agregar todas as forças do universo do circo contemporâneo e lançar bases de cooperação nas várias frentes da formação, criação e circulação. This is an encounter meant to gather together all the forces of the contemporary circus world and to build foundations for cooperation in the various areas of training, creation, and circulation. Entrada livre Todas as idades

In this workshop, the main objective will be to share the notion of the participants’ physical condition, a field of artistic interest to Rafael de Paula, who will be leading the session. Through different physical states, such as slowness or speed, the participants and the artist himself will create different emotional states. “Awakening” will make sometimes contradictory experiences, such as tenderness and violence, a physical experience. The five senses will be awakened via simple movements – an experience connects each person to the present via the body. Público-alvo todos os públicos, a partir dos 10 anos Duração 1h30min. Nº máximo de participantes 15 Data limite de inscrição 10 maio Preço 5,00 eur (com direito a bilhete para

o espetáculo “Nebula”, de Rafael de Paula) — As inscrições podem ser efetuadas através do preenchimento do formulário online disponível no site www.ccvf.pt

11


SÁBADO 13 CCVF / PEQUENO AUDITÓRIO NOVO CIRCO / 18H30

BLACK REGENT

IONA KEWNEY

Direitos Reservados

Direção e Interpretação Iona Kewney Composição e Música Joseph Quimby — A ficha técnica e artística completa pode ser consultada em www.ccvf.pt — Maiores de 12 Preço 5,00 eur

Um solo visceral, frenético. Em “Black Regent”, entregamo-nos aos sentidos e passamos por vários estados de espírito: o amor, o medo, a histeria, o caos, a urgência do agora. Iona Kewney traz ao Centro Cultural Vila Flor “Black Regent”, um solo delirante que deixará o público siderado com os movimentos únicos que emanam uma força e poder tremendos mas que, ao mesmo tempo, expõe as maiores fragilidades do ser humano. A arte não pode ser traduzida ou deslindada e este espetáculo, mais do que uma peça, é uma experiência. Sentimos a intensidade imposta a cada movimento, a cada espasmo, a música barulhenta a servir de paisagem a um universo de caos, em busca de um lugar de pacificação, redenção, a procura de algum controlo no meio da loucura. Iona pega na plateia e arrasta-a com ela às profundezas do ser para tudo sentir a cada contorcer do corpo, a cada batida da música que nos prende. Uma viagem para dentro do que somos.

12

A frenetic, visceral solo. “Black Regent” gives ourselves over to the senses and navigate the various states of the spirit: love, fear, hysteria, chaos, and the urgency of now. Iona Kewney brings “Black Regent” to the Vila Flor Cultural Center, a dizzying solo show that will leave audiences in awe as the movements which emanate from stage exhibit tremendous strength and power but at the same time reveal the greatest frailties a human being can have. Art cannot be translated or fully discerned, and this show is more than a mere play – it is an experience. We feel intensity infused into every movement, every twitch, with the loud music serving as the landscape for a universe of chaos in search of a place for peacefulness and redemption and the search for some type of control in the midst of insanity. Iona takes hold of the stage and pulls it down along with her to the depths of being, so that every contortion of her body can be felt and every beat of the music can take hold of us. This is a journey to the inner depths of what we are.


NEBULA

SÁBADO 13

CCVF / GRANDE AUDITÓRIO NOVO CIRCO / 21H30

CIE DU CHAOS

© Vasil Tasevski

Criação Rafael de Paula Interpretação Rafael de Paula e Ania Buraczynska Produção Cie du Chaos — A ficha técnica e artística completa pode ser consultada em www.ccvf.pt — Maiores de 10 Preço 7,50 eur

“Nebula” é uma peça sensorial que cruza o circo e as artes digitais. Uma narrativa que se escreve sobre uma linha que aqui é vertical, uma história que se conta no mastro chinês. “Nebula” é um espetáculo composto por projeções de luz e fumo de onde emergem dois artistas que se lançam para um duelo dançado no mastro chinês. Uma coreografia marcante que agita a nossa imaginação, uma viagem sensorial. Uma peça que retrata um ciclo, a constante evolutiva do universo, orgânico e vivo. A espiral do tempo. A respiração. Uma coreografia desenhada em cima das linhas da intimidade, esboço da complexidade de uma relação entre duas pessoas. Os corpos unem-se ou apartam-se, como um impulso magnético que ora atrai ora repele. Embrulham-se um no outro ou fogem, partilham alegrias e receios, sorrisos, vitórias e fracassos. Criam-se formas abstratas que são o espelho do relacionamento, o eco de uma vida interior.

APÓS O ESPETÁCULO "NEBULA" CCVF / FOYER DO GRANDE AUDITÓRIO

HÁ CONVERSA COM... IONA KEWNEY E RAFAEL DE PAULA 13

“Nebula” is a show for the senses which combines circus arts with digital art. A narrative told in vertical strokes, a story told on an acrobat’s pole. “Nebula” is a show created by light projections and smoke, from which two artists emerge to begin a type of duel on acrobat’s poles. The remarkable choreography plays with our imagination as we embark on a journey of the senses. The play recounts a cycle, the constant evolution of the universe, organic and alive. The spiral of time. Breathing. The choreography is drawn upon intimate lines, a sketch of the complexity of a relationship between two people. Bodies come together and move apart as in the magnetic impulses which attract and repel. The pair entwine or flee, share joy and fears, smiles, victories, and failures. Abstract forms are created which are the mirror of their relationship and which resound that which is their inner life.


SEXTA 19

CCVF / CAFÉ CONCERTO MÚSICA / 24H00

SOM DE GMR: HOT AIR BALLOON

Os Hot Air Balloon partilham o amor um pelo outro e o amor pela música. O resultado é profundo e delicado. Os Hot Air Balloon nasceram no verão de 2013 e, desde então, cativam a atenção de público de vários países. A voz doce e calorosa de Sarah-Jane Burke funde-se com a musicalidade técnica de Tiago Machado numa combinação perfeita, que se reflete em atuações intimistas inesquecíveis. Atualmente, os Hot Air Balloon encontram-se a promover o seu primeiro álbum com banda, “Behind The Walls”, editado em abril de 2016 e nomeado, em novembro do mesmo ano, para os prestigiados The Independent Music Awards que contou com Tom Waits e Suzanne Vega entre os jurados. Este projeto tem sido alvo de destaque nas rádios nacionais e internacionais e chega agora ao palco do Café Concerto do CCVF. Hot Air Balloon will share with audiences their love for their fellow man and their love for music. The result will be profound and delicate. Hot Air Balloon was created in 2013 and since then they have grabbed the public’s attention in a variety of countries. Sarah-Jane’s sweet and welcoming voice blends with Tiago’s technical musicality in a perfect combination which is reflected in their unforgettable and intimate performances. Hot Air Balloon

is promoting its first album as a duet, “Behind the Walls,” released in April of 2016 and nominated in November of the same year for the prestigious Independent Music Awards, which featured Tom Waits and Suzanne Vega amongst the jury members. This duo has been highlighted by both Portuguese and international radio stations and we are honoured to welcome them to the CCVF Café Concerto stage.

SEXTA 19 / 19H00

CONVERSA INFORMAL COM HOT AIR BALLOON MODERADA POR SAMUEL SILVA

14

Sarah-Jane Burke voz Tiago Machado guitarra David Terceiro Viegas baixo Samuel Coelho violino e teclados Pedro Gonçalves de Oliveira bateria — Maiores de 12 Preço 3,00 eur Cartão Quadrilátero Cultural


Direitos Reservados

15


SÁBADO 27

CCVF / GRANDE AUDITÓRIO DANÇA / 22H00

UNÍSSONO – COMPOSIÇÃO PARA CINCO BAILARINOS

VICTOR HUGO PONTES

Victor Hugo Pontes regressa a Guimarães para apresentar o seu último trabalho coreográfico, uma peça em que cinco bailarinos interpretam movimentos em uníssono. Em “Uníssono – Composição para cinco bailarinos”, Victor Hugo Pontes pretende mostrar que nenhum objeto artístico é distinguível das pessoas que o compõem e que nenhuma ocorrência artística é essencialmente replicável, sendo antes essencialmente única. O conceito de ritual é operativo nesta peça: nas sociedades (humanas e animais), os movimentos fundamentais, simbólicos ou funcionais,

16


Direção Artística Victor Hugo Pontes Cenografia F. Ribeiro Direção Técnica e Desenho de Luz Wilma Moutinho Música Hélder Gonçalves Operação de Som Pedro Lima Apoio Dramatúrgico Madalena Alfaia Interpretação André Cabral, Bruno Senune, Elisabete Magalhães, Teresa Alves da Silva e Valter Fernandes Direção de Produção Joana Ventura Produção Executiva Paula Adriana Silva

são ritualizados, definindo à partida a norma e o desvio à norma, o padrão e a inovação, a tendência e a contracultura. A questão é: até que ponto o ritual é representativo? Cinco bailarinos em palco interpretando em uníssono movimentos ritualizados são um só corpo? Oblitera-se a individualidade? A perceção do espetador resulta da harmonia do todo, da especificidade de cada corpo em ação, ou de ambas?

© Estelle Valente

Victor Hugo Pontes returns to Guimarães to present his most recent work in choreography – a play in which five dancers interpret movements in unison. In “Uníssono – Composição para cinco bailarinos” (“Unison – Composition for five dancers”) Victor Hugo Pontes endeavors to show that no artistic object is distinguishable from the persons who compose it and that no artistic occurrence is essentially replicable as each event is, in its essence, unique. The concept of ritual is crucial in this piece: in societies (human and animal), the fundamental, symbolic or functional movements are ritualized, from the outset defining the norm and the departure from the norm, the pattern and the innovation, the trend and the counter-culture. The question now becomes: to what extent is ritual representative? Can five dancers on stage interpreting ritualized movements in unison be one body? Is individuality snuffed out? Does the audience’s perception stem from the harmony of the whole or from the specificity of each body in movement? Or from both?

Coprodução Nome Próprio, Teatro Municipal São Luiz, Teatro Municipal do Porto Campo Alegre, Rivoli Agradecimento Marco da Silva Ferreira — A Nome Próprio é uma estrutura residente no Teatro Campo Alegre, no âmbito do programa Teatro em Campo Aberto — Maiores de 16 Preço 10,00 eur / 7,50 eur c/d Cartão Quadrilátero Cultural

17


28 JANEIRO A 03 JUNHO

CCVF / PALÁCIO VILA FLOR EXPOSIÇÃO

BUFOS 

JOSÉ ALMEIDA PEREIRA, COM A PARTICIPAÇÃO DE CRISTINA MATEUS E MAX FERNANDES

Contra a fugacidade do tempo, José Almeida Pereira incita a imaginação do observador e convida-o a demorar-se no espaço sensível da sua subjetividade para escapar à luz estroboscópica das imagens. As temáticas abordadas nas obras em exposição fazem um retorno aos valores humanos inscritos na pintura, distanciando-se do presente e assumindo esse recuo. As pinturas apresentam-se em camadas de tempo, no contraste entre o preto e branco, o negativo e o positivo, como se se tratasse de uma imagem fotográfica. Cada obra dá ideia de sobreposição, de sedimentação, de trajeto, de um tempo expresso num espaço. O que se coloca diante de nós são simples espectros, pequenos vestígios, rastos de um conjunto de imagens que teimam em permanecer para sempre na memória. Num tempo onde a imagem é comunicação, a sua fixação na retina não é todavia suficiente para formar conhecimento. Desse modo, a obra-prima citada em cada pintura demora-se porque se fecha no olhar como um segredo. Horário da Exposição terça a sábado 10h00-13h00 14h00-19h00 — Todas as idades Preço 2,00 eur / 1,00 eur c/d Cartão Quadrilátero Cultural

Against time’s fleetingness, José Almeida Pereira incites the observer’s imagination and invites him to linger in the sensitive space of his subjectivity in order to escape image’s stroboscopic light. The themes in these pieces are an acknowledgement of the human values imprinted in painting, distancing from the present and recognizing that step back. The paintings stand in layers of time, in the contrast between the black and the white, the negative and the positive,

18

as if it was a photographic image. Each piece transmits the idea of overlap, sedimentation, path, of time carved in space. What’s in front of us are mere specters, small remnants, traces of a series of images that insist on staying forever in the memory. In a time when image is communication, its permanence in the retina is not enough to form knowledge. Therefore, the masterpiece quoted in each painting persists because it hides in the look as a secret.


19

© Paulo Pacheco


28 JANEIRO A 04 JUNHO

PAC / CIAJG EXPOSIÇÃO / SALAS #09-11

Curadoria de Nuno Faria e João Mourão Parceria e coprodução com EGEAC, Câmara Municipal de Lisboa — Horário da Exposição terça a domingo 10h00-13h00 14h00-19h00 — Todas as idades Preço 4,00 eur / 3,00 eur c/d Cartão Quadrilátero Cultural

OS PIRÓMANOS

 RUI MOREIRA

Nascido em 1971, Rui Moreira tem vindo a desenvolver um percurso ímpar, extraordinariamente singular, raro no panorama português e internacional da arte contemporânea. O seu trabalho desenvolve-se quase exclusivamente na área do desenho e constitui-se como um terreno de reflexão política e poética sobre a condição humana. Nesta exposição, concebida em parceria com a EGEAC, o artista apresenta a mais abrangente exposição que alguma vez realizou em Portugal. Nela, poderemos ver um amplo conjunto de desenhos de grande escala – cuja execução, meticulosa e densa, se estende por vários meses, como que incorporando o tempo do quotidiano bem como o tempo da história. O cinema, a poesia, a 20


© Paulo Pacheco

 Preço Visita  ao CIAJG +   Visita à Casa  da Memória  5,00 eur /  3,50 eur c/d

citação de outros artistas, alguns anónimos, de outros tempos, são referências constantes num trabalho que faz conviver de forma sublime a figura geométrica, a proliferação de formas-simbólicas e a figura humana, afinal o centro de todo o pensamento do artista. Born in 1971, Rui Moreira has been taking his career down quite an extraordinarily singular path, one that stands out in the panorama of both Portuguese and international contemporary art. Rui Moreira’s work has focused almost exclusively on drawing and constitutes a field of political and poetic reflection on the human condition. This exhibition, conceived in partnership with EGEAC, represents the artist’s most broad-reaching undertaking ever put on display in Portugal, one in which we can see a significant number of large-scale drawings whose intense and meticulous execution are testament to the painstaking work done over months and months, as if incorporating ordinary time and historical time. Cinema, poetry, and allusions to other artists from other times (some unknown) are the constant references in works which sublimely bring together geometric figures, the proliferation of form-symbols, and the human form – that is, the core of all the artist’s concept.

21


28 JANEIRO A 04 JUNHO

© Paulo Pacheco

PAC / CIAJG EXPOSIÇÃO / SALAS #12-13

22


DESTINERRÂNCIA O LUGAR DO MORTO É O LUGAR DA FOTOGRAFIA

EDGAR MARTINS

Poucos fotógrafos têm, como Edgar Martins, desenvolvido uma reflexão tão poderosa sobre os regimes de visualidade contemporâneos, o uso da fotografia em contexto institucional, a relação da fotografia com a nossa vida e a nossa morte. A exposição que apresenta no CIAJG resulta de um projeto que foi longamente preparado e que teve duas primeiras e consideravelmente mais pequenas apresentações em Lisboa, no MAAT e na Cristina Guerra Contemporary Art. Trata-se de uma investigação empreendida nos arquivos do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, a instituição que tem jurisdição legal sobre o corpo depois da morte. A reflexão visual que levou a cabo resulta numa exposição poderosa e, por vezes, chocante, do poder da imagem fotográfica e gráfica para reter a memória de um corpo que transpôs ou está prestes a transpor a fronteira que separa a vida da morte, a respiração da petrificação. Nesse sentido, convocando imagens de arquivo – entre fotografias, desenhos e cartas, por exemplo, e imagens do autor, a exposição constitui-se como um momento privilegiado para pensarmos o papel da fotografia no mapeamento da morte.

Few photographers have reached Edgar Martins’ level in terms of creating a powerful reflection upon the contemporary regimes of visuality, the use of photography in an institutional context, and how photography relates with our life and death. The exhibition which Edgar Martins now presents at the José de Guimarães International Arts Centre is the culmination of a project prepared over a long period of time which featured two considerably shorter exhibitions in Lisbon, at the MAAT and at Cristina Guerra Contemporary Art. Martins’ research took him to the Archives of the

Medical Coroner’s Office, the institution which holds legal jurisdiction over one’s body following death. The resulting visual reflection has resulted in an intense exhibition, at times quite shocking, on the photographic and graphic image’s power to retain the memory of the body, which bridges or is about to bridge the boundary which separates life and death, breathing and ossification. Thus, by using images from the Archive – photos, drawings, and letters, for example – as well as original images, the exhibition constructs a unique moment in which we are called to consider photography as the mapping of death. 23

Parceria com Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses — Horário da Exposição terça a domingo 10h00-13h00 14h00-19h00 — Todas as idades Preço 4,00 eur / 3,00 eur c/d Cartão Quadrilátero Cultural  Preço Visita  ao CIAJG +   Visita à Casa  da Memória  5,00 eur /  3,50 eur c/d


TODO O ANO

PAC / CIAJG EXPOSIÇÃO / SALAS #1-8

COSMIC, SONIC, ANIMISTIC

© Paulo Pacheco

COLEÇÃO PERMANENTE E OUTRAS OBRAS

Este será um ano de muita movimentação no espaço da coleção permanente do CIAJG com uma constante alternância entre artistas mais novos e mais experientes e com uma grande variedade de propostas, incluindo a apresentação de obras inéditas de José de Guimarães, patrono do Centro. No primeiro ciclo expositivo de 2017, abordaremos o corpo sob diferentes pontos de vista – o corpo e a morte, o corpo e a guerra, o corpo e a história, a representação do corpo. Vivemos tempos de incerteza, tudo parece mudar velozmente e com direção aleatória. Neste ciclo, falaremos sobre mudança e permanência, mostramos a grande e a pequena escala, o universal e o íntimo. Numa época de dúvida, a memória ganha uma importância fundamental. Assim, são vários os artistas que trabalham com arquivos, que procuram sondar o passado e trazê-lo ao presente para preparar, talvez, a construção do futuro. Possamos fazer também nós, espetadores-atores, essa reflexão!

24

This year will be quite the active one for Permanent Collection space at the José de Guimarães International Arts Centre-CIAJG, with its offerings alternating between older and more experienced artists, and its wide variety of programs and events in store, which include the display of some never-before-seen works by the Centre’s namesake, José de Guimarães. In the first exposition cycle of 2017, we will take up the theme of the body from different points of view – the body and death, the body and war, the body and history, and the representation of the body. We are living in uncertain times; everything is changing at a rapid pace and off into random directions. In this cycle, we will talk about change and permanence, and show both the large and the small scale, the universal and the intimate. Living in an epoch of doubt, memory assumes a fundamental importance. Thus we note how various artists are working with archives, which reach out to the past and bring it to the present to prepare perhaps for the future. Let’s see to it that we, the audience-actors, can also arrive at the same perspective!


Arte Africana, Arte pré-Colombiana e Arte Chinesa Antiga da coleção de José de Guimarães. — Objetos do património arqueológico, popular e religioso. — Obras de Christine Henry, António Bolota, José de Guimarães, Vasco Araújo, Rui Toscano, Franklin Vilas Boas, Rosa Ramalho, Ernesto de Sousa, Jarosław Flicinski — Stefano Serafin, Arte em Estado de Guerra Curadoria de Paula Pinto Com a colaboração de FAST - Foto Archivio Storico Trevigiano della Provincia di Treviso António Bolota, Sem escala Com a colaboração da Galeria Vera Cortês Christine Henry, Birds — Horário da Exposição terça a domingo 10h00-13h00 14h00-19h00 Todas as idades — Preço 4,00 eur / 3,00 eur c/d Cartão Quadrilátero Cultural  Preço Visita ao CIAJG  + Visita à Casa  da Memória  5,00 eur /   3,50 eur c/d

CARTÃO AMIGO CIAJG O cartão AMIGO CIAJG foi criado para juntar a comunidade em torno de um projeto museológico sem fronteiras e que reúne objetos de diferentes culturas, tempos e lugares. Queremos que o CIAJG seja um ponto de encontro, um lugar sem limites para a reflexão, onde a única regra seja a do prazer de ver e de pensar, a liberdade de formar um pensamento próprio. Ambicionamos tornar o CIAJG um lugar de referência na cidade, na região, à escala nacional e internacional, e para atingir esse ambicioso objetivo precisamos de si. Bem-vindos ao CIAJG: um museu com a forma do mundo!

VALOR DA ANUIDADE Cartão AMIGO CIAJG INDIVIDUAL 50,00 eur Cartão AMIGO CIAJG FAMÍLIA 75,00 eur (pai, mãe e filhos)

FORMAS DE ADESÃO A adesão ao Cartão AMIGO CIAJG poderá ser efetuada na bilheteira do Centro Internacional das Artes José de Guimarães. Para tornar mais cómodo o processo de adesão, o CIAJG disponibiliza-lhe ainda um formulário online em www.ciajg.pt, que depois deverá ser submetido por e-mail para amigo@ciajg.pt.

• Acesso gratuito às atividades para famílias do CIAJG (até ao limite da lotação disponível mediante marcação prévia com, pelo menos, 48 horas de antecedência através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt); • 10% de desconto em todas as compras na loja do CIAJG (exceto produtos à consignação); • 25% de desconto na compra de edições do CIAJG; • Convites para as inaugurações, lançamentos de catálogos e outros eventos; • Envio de newsletters regulares sobre a programação do CIAJG;

REGALIAS Como forma de estímulo, o cartão AMIGO CIAJG reserva várias regalias aos seus portadores: • Entrada livre nas exposições do CIAJG; • 50% de desconto nas visitas orientadas às exposições do CIAJG (por marcação através do e-mail servicoeducativo@ aoficina.pt); • Visita exclusiva com o Diretor Artístico do CIAJG para Amigos, por ciclo expositivo; • Museu Fora de Horas: encontros/leituras seguidas de conversa sobre questões de arte contemporânea;

25

• Parque de estacionamento gratuito na Plataforma das Artes e da Criatividade, sempre que for visitar as exposições do CIAJG, num período máximo de 2 horas, condicionado à lotação do parque; • 50% de desconto nos espetáculos na Plataforma das Artes e da Criatividade (espetáculos promovidos pela Oficina); • Entrada livre nas exposições do Palácio Vila Flor.


TODO O ANO

CASA DA MEMÓRIA EXPOSIÇÃO / TERRITÓRIO E COMUNIDADE

CASA DA MEMÓRIA

© Paulo Pacheco

Horário terça a domingo 10h00-13h00 14h00-19h00 — Todas as idades Preço 3,00 eur /  2,00 eur c/d Cartão Quadrilátero Cultural

A Casa da Memória de Guimarães é um centro de interpretação e conhecimento que dá a conhecer, através da exposição Território e Comunidade, a memória de um lugar e vários dos seus prismas. Situada na antiga fábrica de plásticos Pátria, na Av. Conde Margaride, é um local de encontro, acolhimento, partilha e reflexão sobre Guimarães: no espaço expositivo da Casa da Memória poderá encontrar imagens, histórias, documentos e objetos que permitem conhecer diferentes aspetos da comunidade vimaranense através de um largo arco temporal: da Pré-História à Fundação da Nacionalidade, passando pelas Sociedades Rurais e Festividades e Industrialização do Vale do Ave, até à Contemporaneidade. Mais do que uma visita, a Casa da Memória oferece aos visitantes uma experiência, através de uma viagem por memórias coletivas e individuais.

26

The Casa da Memória of Guimarães is a center of interpretation and knowledge that exposes, through the exhibition Territory and Community, the memory of a place and its several perspectives. Located in the old plastic factory Pátria, in Av. Conde Margaride, is a place where citizens of Guimarães share and reflect on their roots, traditions and memories. Casa da Memória brings together a set of stories, documents, facts and objects enabling us to get to know different aspects of the community from Prehistory to the Dawn of Portugal’s Nationhood, from Rural Societies and Festivities to the Industrialization of the Ave River Valley and Contemporary Times. More than a contemplative visit, Casa da Memória offers an experience to the visitors, through a journey by the collective and individual memories.


SEGUNDA 01 · VISITA ORIENTADA / 10H30

ESPALHA MEMÓRIAS

INDÚSTRIA MODERNA E CONTEMPORÂNEA DIA DO TRABALHADOR

CASA DA MEMÓRIA · VISITAS ORIENTADAS

VISITAS DA CASA PARA A MEMÓRIA, DA MEMÓRIA PARA A CASA

Espalha Memórias é um programa de visitas a partir da Casa da Memória de Guimarães. Da Casa para a memória ou da memória para a Casa, os participantes serão convidados a conhecer diferentes percursos, com histórias, tradições, novidades e gente de cá e lá. De maio a setembro, uma vez por mês, Guimarães descobre-se ou redescobre-se através deste programa: do Património Industrial ao Mundial, das Gualterianas a D. Afonso Henriques, por trás das portas, para beber um copo ou para folhear um álbum de retratos. Sempre em boa companhia e muita partilha. “Espalha Memórias” (“Spreading Memories”) is a program of visits beginning at the Guimarães Casa da Memória. Whether the memories begin inside the Casa da Memória or outdoors, participants will be taken along a series of visits around the city that are known for their history, traditions, novelty, or prominent people from all walks of life. From May to September, we will certainly discover (or rediscover) Guimarães. So much is in store: from our industrial past to our World Heritage status, from the Gualterianas festival to the legacy of Portugal’s first King, Afonso Henriques, and perhaps even a special invitation for something to drink or a look at old memorabilia. Always plentiful is the good company and fellowship of those taking part.

MIGUEL TEIXEIRA

Para o Dia do Trabalhador, o Espalha Memórias propõe um percurso orientado pelo historiador vimaranense Miguel Teixeira a um conjunto de espaços fabris ativos e abandonados. O trajeto, por vezes escondido da ribeira de Couros, os têxteis e os curtumes, a Exposição Industrial de 1884, os quotidianos dos operários serão alguns dos assuntos e lugares a abordar na visita que pretende ser uma conversa sobre a memória coletiva construída a partir de memórias individuais partilhadas. On a day as special as May Day, we suggest a walking tour given by local Guimarães historian, Miguel Teixeira to a group of factories, both in operation and abandoned. The old industrial area of Guimarães, at times not readily visible along the Couros River, the traditional textile and leather sectors, the Industrial Exposition of 1884, and the daily lives of the workers will be some of the places visited and topics addressed during this visit, which will focus on the collective memory of Guimarães that is built upon shared individual memories. Convidado Miguel Teixeira Ponto de encontro Casa da Memória Concebido e produzido por

Talkie-Walkie e Ondamarela — Todas as idades Atividade gratuita 27

Direitos Reservados

Direitos Reservados

MAIO A SETEMBRO

SÁBADO 20 · VISITA ORIENTADA / 10H30 ARQUITETURA CONTEMPORÂNEA EM GUIMARÃES JOÃO ROSMANINHO

Ao longo de um percurso pela cidade, esta visita propõe paragens em alguns dos edifícios emblemáticos da contemporaneidade vimaranense: da presença vincada dos mais institucionais à subtil discrição de habitações, sem esquecer os pormenores das recuperações do Centro Histórico. Este é o caminho para conhecer ou reconhecer o olhar dos arquitetos e arquitetas que conceberam estes projetos. This walking tour of the city will feature some of the most remarkable buildings in Guimarães as seen through the keen eye of architecture. Some stops will be at the prominent institutional buildings whereas others will take a look at the renovations in the Historical City Centre, some elements of which are so small as to go unnoticed. The architects responsible are not only those whose work is on display but also those who teach at Minho University. Convidado João Rosmaninho Ponto de encontro Casa da Memória Concebido e produzido por

Talkie-Walkie e Ondamarela — Todas as idades Atividade gratuita


© Paulo Pacheco

SÁBADO 06

CASA DA MEMÓRIA VISITA ORIENTADA / 17H00

GUIA DE VISITA COM MARIA MANUEL OLIVEIRA E JOÃO PEREIRA SILVA Todas as idades Atividade gratuita, com limite de participação condicionada ao espaço existente

O desafio: como se põe a memória numa mesa? Por outras palavras, como pensar e projetar uma mesa-memória para o Repositório da CDMG, uma mesa que simbolize a memória da casa e que seja também lugar de conversas e trabalhos memoráveis e memorizáveis? A proposta foi feita pela CDMG ao Centro de Estudos de Arquitetura da Universidade do Minho e o resultado – a obra pensada, a obra feita – chega-nos pela mão dos arquitetos Maria Manuel Oliveira e João Pereira Silva: várias madeiras, de vários tempos, de vários lugares, unem-se num círculo imperfeito e aberto, como a memória. A apresentação e explicação da mesa do Repositório da CDMG é o tema central desta visita guiada pelos seus autores.

28

The challenge: how do you place memory on the table? In other words, how do you conceive and set up a project for a ‘memory-table’ for the Repository at the Guimarães Casa da Memória (CDMG), a table meant to symbolize the memories housed at the Casa but also a place for memorable and memorizable conversations and work? The commission was made by the CDMG and given to the Center for Studies in Architecture at Minho University, and the result – a well-thought out and wellexecuted piece has come to us from the hands of architects Maria Manuel Oliveira and João Pereira Silva: various types of wood coming from various times and places have come together in an imperfect and open circle, just like memory. The unveiling of the piece at the CDMG Repository and the explanation of how it came to be will be the central theme of this Guided Tour, led by the two local architects.


Direitos Reservados

QUINTA 11

CASA DA MEMÓRIA CICLO DE CONVERSAS / 21H00

TÊXTIL: A MEMÓRIA DO FUTURO JOSÉ LOPES CORDEIRO E FRANCISCO BRITO

A história da indústria têxtil instalada em Guimarães cruza-se com a ciência e a tecnologia. Da chegada dos primeiros teares mecânicos em 1885 até à inovação mais avançada dos nossos dias, há um longo caminho percorrido por pessoas sobre quem ninguém fala ou escreve e memórias que o tempo vai obliterando. No âmbito de um projeto de doutoramento a decorrer na Universidade de Coimbra procura-se o fio da história promovendo-se um ciclo de quatro sessões que contará com a participação de historiadores, cientistas, empresários e outros convidados que abordarão temas como a “Industrialização sem Revolução - o século XIX e I República”, “Indústria Têxtil e Estado Novo”, “Século XX: entre a ciência e a globalização” e “Têxtil XXI: o passado tem futuro?” A comunidade é desafiada a participar ativamente nas conversas para ajudar a (re)construir a memória coletiva da cidade industrial e têxtil através dos tempos.

The history of the textile industry in Guimarães is one that intersects with science and technology. From the arrival of the first mechanically powered looms in 1885 to today’s most advanced innovation, this has been a path traveled by people who are no longer talked or written about and whose memory is being erased by the sands of time. As part of a doctoral project at the University of Coimbra, these strands of our history are being rewoven into a 4-session cycle which will feature the participation of historians, scientists, businessmen and other guests who will address such topics as “Industrialization without Revolution – the 19th century and the First Republic,” “The Textile Industry and the Estado Novo,” “The 20th century: between science and globalization,” and “Textile XXI: does the past have a future?” The local community is invited to participate actively in the conversations to help (re)construct the collective memory of the industrial and textile-oriented city over the decades. 29

Convidados José Lopes Cordeiro e Francisco Brito — Projeto no âmbito do programa doutoral em História das Ciências e Educação Científica do Centro de Física da Universidade de Coimbra — Maiores de 12 Atividade gratuita, com limite de participação condicionada ao espaço existente


Direitos Reservados

DOMINGO 21 CASA DA MEMÓRIA OFICINA / 11H00

DOMINGOS EM CASA TABULA RASA MATILDE SEABRA Lotação mín. 10 / máx. 20 pessoas Público-alvo Maiores de 3 Data limite de inscrição 14 de maio Preço 2,00 eur — As inscrições devem ser efetuadas através do preenchimento do formulário online disponível nos sites www.aoficina.pt e www.ccvf.pt

No penúltimo domingo de cada mês, há sempre algo a acontecer na Casa da Memória. E se fizéssemos com que, de uma superfície plana e vazia, surgisse uma nova Guimarães? Nas ruas deste lugar utópico, vamo-nos reconhecer a nós próprios; e as imagens que veremos nas calçadas e nas fachadas das casas que construiremos serão os reflexos daquilo que no lembramos.

30

On the next to last Sunday of each month, there is always something happening at the Casa da Memória. And what would you think if we were to take a flat blank surface and build a new Guimarães on top of it? In and amongst the streets of this utopic place, let’s go in search of ourselves, and the images that we see on the sidewalks and the façades of the houses that we construct will be the reflection of what we remember.


Direitos Reservados

Todas as idades Entrada gratuita

ATÉ 15 OUTUBRO

CASA DA MEMÓRIA CICLO DE EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS

MEMENTO (LEMBRA-TE) JANTAR DE DOMINGO À TARDE

Jantar de Domingo à tarde apresenta um conjunto de objetos e imagens provenientes das coleções particulares de António Oliveira (pai), António Oliveira (filho), Jorge Correia e da Delegação de Guimarães do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços.Fotografia, cerâmica, mobiliário e documentos permitem-nos recuar às primeiras décadas do século XX em Guimarães — a um tempo em que o mundo de trabalho estava em profunda transformação e o papel reivindicativo do operariado já se fazia sentir. Entre 1901 e 1931, a Associação de Classe dos Empregados do Comércio de Guimarães convencionou o descanso semanal aos Domingos, da parte da tarde. Como 'memento' deste decreto, passou a organizar um jantar comemorativo por ano. Naquela época, foi essencial lembrar a necessidade do descanso, numa sociedade que trabalhava de sol a sol. Com a realidade e dinâmica contemporânea do mercado de trabalho global, estaremos assim tão longe deste passado? E que reflexões poderemos fazer a partir dele para preparar o nosso futuro Descansaremos mais, ou menos, agora que vamos sendo paulatinamente substituídos pela inteligência artificial e pela robótica? 31

Sunday afternoon dinner presents a set of objects and images from the private collections of António Oliveira (father), António Oliveira (son), Jorge Correia and the Guimarães Delegation of Commerce Workers, Offices and Services Trade Union. Photography, ceramics, furniture and documents allow us to go back to the first decades of the 20th century in Guimarães – a time when the world of work and employment was undergoing great transformation with workers and the common man beginning to speak up for their rights, albeit timidly. From 1901 to 1931, the Associação de Classe dos Empregados do Comércio de Guimarães succeeded in obtaining a period of weekly rest for workers, Sunday afternoons, and as a special commemoration of this act passing into law, the Association held a special dinner once a year. In the society of that time, which worked “from sun up to sun down,” celebrating the hard-fought right to a worker’s moment of rest was vital. Looking at the reality and the dynamics in today’s global work market, are we really so far-removed from the concerns of those who came before us? Will the time we have to rest be greater or lesser now that humans are clearly being replaced by artificial intelligence and robotic contraptions?


Direitos Reservados

Direitos Reservados

SERVIÇO EDUCATIVO

SEXTA 05 E SÁBADO 06

SÁBADO 06 E DOMINGO 07

VER A ODISSEIA PARA CHEGAR A ÍTACA

NINHO DO CORPO

LEONOR BARATA E JORGE LOUREIRO

TERESA PRIMA

A partir do clássico grego A Odisseia, este espetáculo conta as aventuras de Ulisses de uma forma lúdica e divertida. A partir da palavra e do movimento reconstrói-se esta viagem clássica que acompanha o nosso herói de regresso a Ítaca e à sua Penélope e conhecemos algumas das personagens mais marcantes da história da mitologia para compreender que parte de nós pode ainda viajar nesse mar antigo. O espetáculo conta com a participação ativa do público que será convidado a colaborar, ora narrando, ora comentando, ora fazendo a banda sonora... pretende-se assim fazer a viagem com o público porque nas palavras de Homero, «leve é a tarefa quando muitos dividem o trabalho».

Movo-me onde? Em cima da árvore, debaixo da mesa... Com quem me movo? Contigo de mão dada, com todos em uníssono... Como me movo? Salto entre estrelas, giro como um furacão, suspendo no cimo da montanha…

DANÇA | M/ 6 ANOS

Based on the Greek classic, The Odyssey, this show recounts the adventures of Ulysses in a fun and delightful way. Using words and movement, this classic journey is reconstructed, one where we follow our hero as he returns home to Ithaca and to his Penelope, and we get to know some of the most remarkable figures from mythology as a way to understand which part of us might still go off to sail on this ancient sea. The show will feature audience participation, and people will be invited to collaborate, narrate, comment, or even play the background music. This journey will indeed be a collective endeavor, and the audience should be reminded of the old proverb, “Many hands make light work.” Local Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade

Horário 10h30 e 15h00 (sexta), 16h00 (sábado) Duração c. 50 min. Preço 2,00 eur

OFICINA | 2 AOS 3 ANOS

I move where? Over the tree, under the table… Who do I move with? Hand in hand with you, with everyone all in unison… How do I move? I jump amongst the stars, spin around like a hurricane, soar over the mountain… Local Sala de Ensaios do CCVF Horário 10h00 e 11h30 Duração 40 a 60 min. Lotação limitada

32

Preço 2,00 eur — Atividade sujeita a inscrição prévia através do e-mail servicoeducativo@ aoficina.pt


MAIO

CCVF / GRANDE AUDITÓRIO 21H45 Bilheteira da responsabilidade do Cineclube de Guimarães

CINEMA ORGANIZAÇÃO CINECLUBE DE GUIMARÃES

QUINTA 04 AQUARIUS DE KLEBER MENDONÇA FILHO COM SÓNIA BRAGA, MAEVE JINKINGS, IRANDHIR SANTOS | 2016 | 142 MIN. | M/16 Clara é uma sexagenária viúva que vive no edifício Aquarius, situado na zona nobre da Avenida Boa Viagem, no Recife (Brasil). Foi ali que partilhou a vida com o marido, viu crescer os seus três filhos e passou a época mais marcante da sua existência. Com o intuito de construir um condomínio mais moderno naquele mesmo lugar, a Construtora Bonfim conseguiu adquirir todos os apartamentos do prédio, exceto o dela. E, por mais que Clara afirme que não existe preço que a faça vender o seu, acaba por se ver constantemente pressionada a mudar de ideias. Até que, cansada de ser atormentada, resolve retaliar…

DOMINGO 07 SÃO JORGE DE MARCO MARTINS COM NUNO LOPES, GONÇALO WADDINGTON, BEATRIZ BATARDA | 2016 | 112 MIN. | M/14 Jorge (Nuno Lopes) é um pugilista desempregado que tenta a todo o custo encontrar formas de garantir o sustento de Susana e Nelson (Mariana Nunes e David Semedo, respetivamente), a mulher e filho. Quando ela, emigrante brasileira, decide fugir da crise financeira que se instalou em Portugal e regressar ao seu país, Jorge fica sem saber o que fazer. Como último recurso, aceita um trabalho numa empresa de cobrança de dívidas. Usando o seu corpo treinado para a luta corpo a corpo, passa a intimidar pessoas que, tal como ele, se encontram numa situação desesperada. De um momento para o outro, vê-se a atravessar a fronteira da moralidade e a entrar num mundo de criminalidade gerada pela pobreza e pela falta de alternativas...

DOMINGO 14 ELEMENTOS SECRETOS DE THEODORE MELFI COM TARAJI P. HENSON, OCTAVIA SPENCER, JANELLE MONÁE, KEVIN COSTNER, KIRSTEN DUNST | 2016 | 127 MIN. | M/12 Início da década de 1960. Os EUA e a União Soviética encontram-se em plena Guerra Fria. A disputa pela corrida espacial entre as duas potências é uma evidência e nenhum dos países está disposto a perder a oportunidade de colocar o primeiro homem no espaço. Katherine Johnson, Dorothy Vaughan e Mary Jackson são três mulheres afro-americanas cujos cérebros brilhantes lhes valeram cargos na NASA, apesar da segregação racial e sexual ser ainda uma realidade. Numa época em que os computadores eram ainda muito rudimentares, foram as suas extraordinárias capacidades de cálculo matemático que definiram as complexas trajetórias que tornaram possível colocar na órbita da Terra o astronauta John Glenn, no dia 20 de fevereiro de 1962.

QUINTA 18 AS ASAS DO DESEJO DE WIM WENDERS COM BRUNO GANZ, OTTO SANDER, PETER FALK, SOLVEIG DOMMARTIN | 1987 | 127 MIN. | M/12

Direitos Reservados

Na Berlim fria e devastada do pós-guerra, um batalhão de anjos vela pelas almas perdidas que sofrem em silêncio. Entre a guarda divina estão os anjos Damiel (Bruno Ganz) e Cassiel (Otto Sander). Os dois observam o dia a dia dos seres humanos com curiosidade e admiração mas, no fundo, desejam viver as suas experiências, sentir as suas emoções – o que a condição de anjos não lhes permite. Um dia, Daniel fica encantado ao ver uma bela trapezista de circo, Marion (Solveig Dommartin), e apaixona-se por ela. Para poder tocá-la, tem de deixar de ser anjo e tornar-se humano, perdendo para sempre a sua imortalidade. Para ajudá-lo, aparece Peter Falk, um anjo caído que soube fazer a transição entre os dois mundos. 33


MAIO CCVF / PEQUENO AUDITÓRIO 21H45 Bilheteira da responsabilidade do Cineclube de Guimarães

DOMINGO 21 JACKIE DE PABLO LARRAÍN COM NATALIE PORTMAN, PETER SARSGAARD, GRETA GERWIG 2017 | 100 MIN. | M/12 A 12 de setembro de 1953, a jovem Jacqueline Bouvier (1929-1994) casa-se com John Fitzgerald Kennedy, na altura senador. Em janeiro de 1960, ele anuncia a candidatura à presidência dos EUA pelos democratas e, na eleição geral de 8 de novembro desse mesmo ano, vence Richard Nixon, o candidato republicano, tornando-se o 35.° Presidente dos Estados Unidos e o segundo mais jovem presidente do país (depois de Theodore Roosevelt). Três anos depois, a 22 de novembro de 1963, Kennedy visita a cidade de Dallas (Texas) já em campanha para a reeleição. Durante o desfile, com Jackie a seu lado, é atingido mortalmente por uma bala. Apesar de destroçada, ela mantém a presença de espírito necessária para, antes de abandonar definitivamente a Casa Branca e o seu papel como primeira-dama, organizar os detalhes do funeral numa cerimónia que fica na lembrança do povo norte-americano e que merece a admiração pública internacional até aos dias de hoje.

CICLO DE CINEMA “RIR À ITALIANA” ORGANIZAÇÃO A OFICINA E CINECLUBE DE GUIMARÃES

TERÇA 09 ROMANCE POPULAR DE MARIO MONICELLI COM UGO TOGNAZZI, ORNELLA MUTI, MICHELE PLACIDO 1974 | 102 MIN. | M/12 Giulio tem 50 anos. A sua grande paixão é Vincenzina, a sua afilhada de 17 anos. Ela retribui a paixão e o casamento não tarda. Para Guido é o início de permanentes incertezas sobre a (in) fidelidade da esposa e do desejo que ela inspira em homens mais novos que ele, bem como da sua capacidade em aguentar o casamento onde, da parte dele, surge mais ciúme que amor.

DOMINGO 28 VEDAÇÕES

TERÇA 16 SENHORAS E CAVALHEIROS

DE IRA SACHS COM CREG KINNEAR, JENNIFER EHLE, PAULINA GARCÍA, ALFRED MOLINA 2016 | 85 MIN. | M/12

DE PIETRO GERMI COM VIRNA LISI, GASTONE MOSCHIN, ALBERTO LIONELLO, OLGA VILLI 1965 | 118 MIN. | M/12

Com a morte do pai, Brian é único herdeiro da casa de família, em Brooklyn (Nova Iorque). Agora com casa própria, muda-se para lá com Kathy e Jake, a mulher e o filho adolescente. Contentes com a nova morada, os três estão determinados a aproveitar o melhor possível esta oportunidade de recomeço. O jovem Jake acaba por se tornar amigo de Tony, o filho de Leonor, que há muito tem arrendado o rés do chão da habitação. Apesar dos temperamentos diferentes, tornam-se inseparáveis. O problema surge quando Jake e Kathy, deparando-se com problemas financeiros, se veem obrigados a subir a renda a Leonor, que até então pagara um valor quase insignificante. Incapaz de arcar com essa despesa inesperada, Leonor suplica que a deixem ficar. Esta circunstância vai alterar não apenas a relação entre os adultos, mas também a ligação entre os dois rapazes…

Comédia à italiana com uma estrutura tripartida, composta por três histórias interligadas por diversos personagens em comum, “Signore & Signori” é mais um exemplar do género que surpreende pela positiva, com Pietro Germi, o realizador, a explorar o elenco alargado que tem à disposição, enquanto satiriza diversos elementos associados aos costumes de alguns setores da sociedade do seu tempo. 34


CAAA CENTRO PARA OS ASSUNTOS DA ARTE E ARQUITETURA

CRIAÇÃO E CIRCULAÇÃO

29 ABRIL A 03 JUNHO · EXPOSIÇÃO

O QUE O CORPO ABRIGA Renan Marcondes é um artista brasileiro que recorre ao uso do seu próprio corpo como principal veículo e suporte da sua produção artística, utilizando-o distanciado da sua inegável humanização, como se pudesse transformá-lo numa espécie de objeto museológico. A exposição reúne vídeos, objetos, fotografias e uma performance ao vivo criada em residência artística. Renan Marcondes is a Brazilian artist who uses his own body as the main vehicle and conduit for his artistic production, using it in a way that is distanced from its undeniable humanization, as if he were able to transform it into a type of museum piece. The exhibition brings together videos, objects, photographs, and a live performance created during an artist-in-residence.

29 ABRIL A 03 JUNHO · EXPOSIÇÃO

MACUMBA VISUAL ANA SEIXAS Ana Seixas tem explorado a sua autorrepresentação como escopo de análise sobre o tempo e a memória por meio da transformação da matéria. A transcendência e, contrariamente, o total ceticismo surgem na visualidade gerada a partir de elementos utilizados tanto em rituais que não pertencem a nenhuma religião específica – cerimoniais desdobrados dos cultos ditos pagãos quando contém alguma espiritualidade – como em rituais diários (banais ou significativos) extraídos da sua própria rotina. A conjuntura é composta por instalações constituídas unicamente de substâncias orgânicas e vídeos que revelam o processo de construção de parte das obras antes das suas apresentações sob a forma de matérias em pleno estado de putrefação. Ana Seixas has been concentrating on the concept of self-representation as the focus point for an analysis on time and memory by way of the transformation of material. Transcendence, and its opposite, complete skepticism, emerge in the visuality she generates by taking up elements used both in rituals that do not belong to any specific religion – ceremonies from social customs considered pagan but which still relate to a certain spirituality – and in the daily rituals (the commonplace and the meaningful) so present in our own routine. The ensemble is made up of installations comprising only organic substances and videos that reveal the process of construction of part of the work before their presentation under the form of material which is in a complete state of putrefaction.

Inauguração sábado, 29 abril, às 16h00 Curadoria Paulo Aureliano da Mata e Tales Frey

Bilheteira da responsabilidade do CAAA 35

Direitos Reservados

RENAN MARCONDES

··················································· RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS CENTRO DE CRIAÇÃO DE CANDOSO (CCC) ··················································· 15 A 29 MAIO GEOCIDE ESTRUTURA ············································· 30 MAIO A 06 JUNHO GANGUE DE GUIMARÃES FESTIVAIS GIL VICENTE ·············································


N101 BRAGA

PAC / CIAJG

CASA DA MEMÓRIA

Av. Conde Margaride

Av. Conde Margaride

HOSPITAL

A11 BRAGA

CAAA Rua Padre Augusto Borges de Sá

CCVF Av. D. Afonso Henriques

GUIMARÃES SHOPPING

ESPAÇO OFICINA Av. D. João IV

GUIMARÃES ESTAÇÃO CP CCC Rua de Moure

SÃO MARTINHO DE CANDOSO

ESTAÇÃO COVAS CP

A7 PORTO FÁBRICA ASA

Rua da Estrada Nacional 105

A7

COVAS - POLVOREIRA N105 PORTO IP9 A7 VILA REAL

··········································································································································································································································································································································································· CCVF CENTRO CULTURAL VILA FLOR AV. D. AFONSO HENRIQUES, 701 | 4810 431 GUIMARÃES | N 41.4371, W 8.295442 ··········································································································································································································································································································································································· PAC PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE AV. CONDE MARGARIDE, 175 | 4810 535 GUIMARÃES | N 41.443249, W 8.297915 ··········································································································································································································································································································································································· CASA DA MEMÓRIA AV. CONDE MARGARIDE, 536 | 4835 073 GUIMARÃES | N 41.442569, W 8.300333 ············································································································································································································································································································································································ CCC CENTRO DE CRIAÇÃO DE CANDOSO RUA DE MOURE | SÃO MARTINHO DE CANDOSO | 4835 382 GUIMARÃES | N 41.4 28015, W 8.337961 ··········································································································································································································································································································································································· ESPAÇO OFICINA AVENIDA D. JOÃO IV, 1213 CAVE | 4810 532 GUIMARÃES | N 41.435082, W8.291821 ··········································································································································································································································································································································································· FÁBRICA ASA – BLACK BOX RUA DA ESTRADA NACIONAL 105 | COVAS - POLVOREIRA | 4835 157 GUIMARÃES | N 41.419431, W 8.303167 ··········································································································································································································································································································································································· CAAA CENTRO PARA OS ASSUNTOS DA ARTE E ARQUITECTURA RUA PADRE AUGUSTO | BORGES DE SÁ | 4810-523 GUIMARÃES | N 41.438922, W 8.29868 ··········································································································································································································································································································································································· LABORATÓRIO DAS ARTES RUA GRAVADOR MOLARINHO, 5 | 4800-433 GUIMARÃES | N 41.442598, W 8.293647 ···········································································································································································································································································································································································


VENDA DE BILHETES • oficina.bol.pt • www.ccvf.pt • Centro Cultural Vila Flor • Plataforma das Artes e da Criatividade • Casa da Memória • Multiusos e Complexo de Piscinas de Guimarães • Lojas Fnac, El Corte Inglés, Worten • Entidades aderentes da bilheteira online

DESCONTOS (C/D) •C  artão jovem, menores de 30 anos e estudantes; •C  artão municipal de idoso, reformados e maiores de 65 anos; •C  artão municipal das pessoas com deficiência; • Deficientes e acompanhante;

DESCONTO CARTÃO CENTRO DE CIÊNCIA VIVA • Visita à Casa da Memória 1,50 eur • Visita ao Centro Internacional das Artes José de Guimarães 2,00 eur

INFORMAÇÕES E RESERVAS • Pedidos de informação e reservas de bilhetes poderão ser efetuados através do telefone 253 424 700 ou do e-mail bilheteira@aoficina.pt • As reservas deverão ser obrigatoriamente levantadas num período máximo de 5 dias após a reserva. • Quaisquer reservas deverão ser levantadas até 2 dias antes da data do espetáculo. Após estes períodos serão automaticamente canceladas.

HORÁRIO DE BILHETEIRA Centro Cultural Vila Flor segunda-feira das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 Local Serviços Administrativos terça-feira a sábado das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 Local Palácio Vila Flor Em dias de espetáculo Duas horas antes até 30 minutos após o seu início Local Bilheteira Central

Plataforma das Artes e da Criatividade terça-feira a domingo das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 Em dias de espetáculo Uma hora antes até 30 minutos após o seu início Casa da Memória terça-feira a domingo das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 Espaço Oficina, Centro de Criação de Candoso e Fábrica Asa Uma hora antes do espetáculo até 30 minutos após o seu início

LOJA CIAJG Av. Conde Margaride, 175 4810 535 Guimarães Telefone 253 424 715 Horário de Funcionamento terça-feira a domingo das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 Venda de Produtos Artesanais Contemporâneos e Publicações

ESTACIONAMENTO Centro Cultural Vila Flor 150 lugares em parque subterrâneo Plataforma das Artes e da Criatividade 70 lugares em parque subterrâneo

VISITAS ORIENTADAS

Centro Cultural Vila Flor terça-feira a sábado das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 CIAJG / Exposições terça-feira a domingo das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 Marcação prévia através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt Casa da Memória terça-feira a domingo das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 Marcação prévia através do e-mail casadamemoria@aoficina.pt

SERVIÇO DE BABY-SITTING Centro Cultural Vila Flor Funcionamento em dias de espetáculo e durante o período de apresentação Dos 3 aos 9 anos Capacidade máxima 20 crianças Preço 1 euro

VISITE AS NOSSAS PÁGINAS NAS REDES SOCIAIS facebook.com/GUICUL twitter.com/GUICUL_ youtube.com/GUICUL facebook.com/CIAJG facebook.com/TeatroOficina.Guimaraes facebook.com/cdmguimaraes

NEWSLETTER ELETRÓNICA DO CCVF Se desejar receber a newsletter eletrónica, subscreva este serviço em www.ccvf.pt Alterações O programa e os preços apresentados nesta agenda poderão estar sujeitos a alterações.

Contactos Centro Cultural Vila Flor Tlf +351 253 424 700 · geral@ccvf.pt · www.ccvf.pt Plataforma das Artes e da Criatividade / Centro Internacional das Artes José de Guimarães Tlf + 351 253 424 715 · www.ciajg.pt Casa da Memória Tlf +351 253 424 716 · casadamemoria@aoficina.pt · www.casadamemoria.pt Presidente da Direção Frederico Queiroz Assistente de Direção Anabela Portilha Programação Ivo Martins (Guimarães Jazz e Área Expositiva do Palácio Vila Flor), João Pedro Vaz (Teatro Oficina), Nuno Faria (Centro Internacional das Artes José de Guimarães), Rui Torrinha (Programação Regular) Educação e Mediação Cultural Lara Soares, Marta Silva, Sandra Barros Produção Pedro Silva (Direção), Andreia Abreu, Andreia Novais, Hugo Dias, Nuno Ribeiro, Rui Salazar, Sofia Leite, Susana Pinheiro Técnica José Patacão (Direção), Carlos Ribeiro, Helena Ribeiro, Nuno Eiras, Sérgio Sá Serviços Administrativos / Financeiros Helena Pereira de Castro (Direção), Susana Costa, Marta Miranda, Patrícia Peixoto, Ana Carneiro, Liliana Pina Instalações Luís Antero Silva (Direção), Jacinto Cunha, Joaquim Mendes (Manutenção e Logística), Amélia Pereira, Anabela Novais, Conceição Leite, Conceição Oliveira, Maria Conceição Martins, Maria Fátima Faria (Manutenção e Limpeza) Comunicação e Marketing Bruno Barreto, Carlos Rego, Marta Ferreira, Susana Magalhães, Susana Sousa (Design Interno), Cláudia Fontes, Eduarda Fontes, Jacinta Correia, Josefa Cunha, Marisa Moreira, (Atendimento ao Público) Património e Artesanato Catarina Pereira (Direção), Inês Oliveira, Felicidade Bela (Olaria) | maio 2017


Z

30 28 26 24 22 20 18 16

19 21 23 25 27 29 31 33

M

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

X

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

L

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

V

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

J

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

U

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

I

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

T

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

H

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

S

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

G

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

R

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

F

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

Q

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

E

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

P

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

D

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

O

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

C

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

N

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

B

16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

M

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

A

12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11

L

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

K

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

J

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

I

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

H

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

G

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29 31

F

30 28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31 33

14 12 10

13 15 17

E

28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27 29

D

28 26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29 31

C

28 26 24 22 20 18 16

B

26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17

19 21 23 25 27 29

A

26 24 22 20 18 16

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

17 19 21 23 25 27

AC

14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15

PALCO / STAGE

17 19 21 23 25 27 29

20 18 16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21

AB

20 18 16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19

AA

20 18 16 14 12 10 8 6 4 2 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21

PALCO // STAGE PALCO STAGE

CENTRO CULTURAL VILA FLOR GRANDE AUDITÓRIO E PEQUENO AUDITÓRIO GRAND AUDITORIUM AND SMALL AUDITORIUM

PALCO / STAGE A B C D E F G H I J K

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

18 16 14 12 10

8 6 4 2 1 3 5 7

9 11 13 15 17

PLATAFORMA DAS ARTES E DA CRIATIVIDADE BLACK BOX

A B C D E F G H I J K L

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 16

18 20 22 24

23 21 19 17

18 20 22 24

23 21 19 17

18 20 22 24

FÁBRICA ASA BLACK BOX

38


39


Central de Informação | 2017

Guimarães Arte e Cultura | maio 2017  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you