Guia da Mantiqueira - Edição 67 - Outubro 2018

Page 1

DA MANTIQUEIRA

FRANCINI: UMA HISTÓRIA DE ESPERANÇA MELIPONICULTURA: PRESERVAÇÃO DAS ABELHAS SEM FERRÃO GALERIA APRESENTA O FOTÓGRAFO CLEBER GONÇALVES

ano 6 n 67 outubro 2018 cortesia

GUIA




Especial Dia das Crianças

Expediente Direção e Edição Kelly Monteiro 35 9 9221 7048 MTB 06.447/MG kelly@guiadamantiqueira.net.br Direção Comercial / Publicidade Adilson Santos 35 9 9225 8832 adilson@guiadamantiqueira.net.br

GUIA

DA MANTIQUEIRA

ano 6 - n 67 - outubro 2018 - cortesia

14

MOOC: AMPLIANDO CONHECIMENTOS

24

PREVENÇÃO À VIOLÊNCIA NA INFÂNCIA

26

BAÚ DE IDEIAS: DIA DAS CRIANÇAS, DIA DE ALEGRIA

Baixe o leitor QR Code, posicione a câmera do seu celular, leia o código e acesse a página da revista no Facebook.

4

Capa Imagem: Pixabay

Guia da Mantiqueira

As imagens e informações em publicidades são de total responsabilidade dos anunciantes. A reprodução do conteúdo é permitida desde que a fonte seja citada.

@guiadamantiqueira

@guiamantiqueira

Pixabay

Projeto Gráfico e Diagramação Guia da Mantiqueira


5


IArquivo Pessoal

Conversa Franca

Meliponicultura: atividade preserva as abelhas sem ferrão

U

6

m dos insetos mais importantes da nossa fauna - as abelhas - corre o risco de extinção. As simpáticas produtoras de mel e importantes trabalhadoras no processo de polinização dos alimentos que comemos passaram a fazer parte da lista dos animais em risco de extinção da US Fish and Wildlife Service (FWS) - o Ibama dos EUA. De 2012 para 2013, 30% de algumas espécies de abelhas do Brasil desapareceram. Cientistas acham que é a poluição; outros apostam nos pesticidas e no desmatamento. O colapso é percebido no mundo inteiro, mesmo havendo 20 mil espécies de abelhas espalhadas pelo planeta. Algumas são mais conhecidas que outras. A mais famosa é a Apis mellifera, popularmente chamada de abelha europeia. Um outro tipo de abelha é a africana, considerada a mais perigosa de todas. Uma importante ferramenta para ajudar a reverter esse quadro e preservar as abelhas é a Meliponicultura ou a criação racional de abelhas sem ferrão (ASF) nativas do Brasil. Caio Melo é natural de Itajubá, é casado, tem uma filha e pratica a Meliponicultura. Caio, que possui formação técnica em Mecatrônica, em mecânica de manu-

tenção de aeronaves e é Tecnólogo em Qualidade, trabalhou na Mahle Metal Leve e na Helibras. Atualmente, trabalha no departamento de qualidade da XCMG Brasil e Indústria em Pouso Alegre, mas continua residindo em Itajubá. Caio contou ao Guia da Mantiqueira sobre sua dedicação à Meliponicultura e seus projetos para fazer com que a prática se torne mais conhecida e as abelhas, preservadas. A atividade pode ser utilizada como ferramenta de conservação e restauração de áreas naturais. É uma prática econômica que permite a convivência de pessoas e unidades de conservação, por exemplo, o que colabora para a construção de um novo modelo de desenvolvimento compatível com a proteção da biodiversidade. Confira!

Meliponíneos “Sou um apaixonado pelas abelhas sem ferrão (Meliponíneos). Na infância, retirava as abelhinhas das paredes de bloco e colocava em caixas de sapato e levava pra casa. Naquela época elas eram abundantes e cheguei a ter mais de uma dezena delas. Tudo era uma aventura: arrumar as caixas e apetrechos, lugar, descobrir onde


Enganjamento “Estudar e buscar o conhecimento se tornaram um prazer até chegar a necessidade de levar esse conhecimento para outras pessoas. Precisamos de mais pessoas conscientes e engajadas para mudar o que vem ocorrendo com o meio em que vivemos: Degradação de áreas naturais, poluição, desmatamentos, monoculturas e o uso intenso de defensivos agrícolas colocam várias espécies de abelhas nativas em risco de extinção. Sem abelhas, sem polinização. Sem polinização, sem alimentos.”

IImagens: Arquivo Pessoal

encontrávamos, identificar as diferenças entre as espécies, colmeias, aromas, sabores dos méis e hábitos de cada uma, sempre com ajuda do fiel escudeiro, meu amigo e não menos apaixonado pelas abelhas, Edgard Rufino. O tempo passou, outros caminhos foram traçados e a paixão que antes estava adormecida, foi despertada quando li uma reportagem do Celso Barbieri, membro da ONG SOS Abelhas sem ferrão, em meados do ano de 2016, e toda aquela memória foi resgatada. Procurei me informar mais sobre a ONG e descobri o belo trabalho que o Gérson Pinheiro, presidente da ONG, vem desenvolvendo.” Abelhas da espécie Mandavigia

Sem abelhas, sem polinização. Sem polinização, sem alimentos.

Biodiversidade “Hoje me considero um Meliponicultor por vocação, pois não desenvolvo as atividades relacionadas de forma econômica. Pretendo cursar pós-graduação em Gestão Ambiental, para poder aplicar com conhecimento, responsabilidade e consciência ambiental, e através de novos projetos, difundir a arte da Meliponicultura e

Mel produzido pelas abelhas Jataí


Caio compartilha com conhecimento sobre a criação de abelhas sem ferrão para que mais pessoas possam desenvolver a atividade e auxiliar na preservação das espécies

De 2012 para 2013, 30% de algumas espécies de abelhas do Brasil desapareceram. Cientistas acham que é a poluição; outros apostam nos pesticidas e no desmatamento.

toda a sua importância para a manutenção da biodiversidade. Porque antes de tudo, é preciso conhecer para preservar!”

Conhecer para preservar

Projetos

8

“Existem muitos projetos bacanas já sendo desenvolvidos pelo País. Um deles é o Jardins de Mel, em Curitiba (www.curitiba.pr.gov.br). As atividades desenvolvidas pelo projeto ressaltam a sensibilização sobre a importância e os benefícios dos serviços ecossistêmicos de regulação e equilíbrio do planeta prestados pelas abelhas nativas. Minha intenção é trazer esses projetos para nossa cidade. Divulgo a importância das abelhas sem ferrão pelas redes sociais no projeto: Crie Abelhas sem ferrão. Polinize essa ideia! com a intenção de conquistar mais ‘abeeiros’ para a grande colmeia! Outros projetos são voltados a Educação Ambiental como o Mirins para mirins, meu projeto de ASF na escola. Outros projetos são oficinas do conhecimento, como o Abelha na Praça, ligados a outros projetos como o Horta comunitária e o Fruta na Praça.”

“A Meliponicultura tem atraído bastante atenção, e já uma realidade em São Paulo, que conta com vários eventos, cursos, encontros e workshops sobre o assunto. No Norte e Nordeste do País é a segunda renda de muitas famílias com a criação racional de Jandaíras e Uruçus (espécies de abelhas sem ferrão dentre as 320 espécies que encontramos no Brasil). A ideia é trazer o conhecimento ao grande público como forma de preservação, e futuramente abrir espaço para novos projetos. Lembrando que não comercializo qualquer tipo de produto vinculado a Meliponicultura; o propósito é levar conhecimento as pessoas e conscientizar da importância das abelhas sem ferrão para o meio em que vivemos.”

Caio Melo Facebook/CaioAmel Facebook/MeliponárioBeez caioamel@yahoo.com.br



Imagem de InternetT

Arte & Cultura

Na balada com Thaty Barreto

T

10

athiane Nocce de Almeida Barreto - a cantora Tathy Barreto, nasceu em São Paulo, capital, morou no barro do Tatuapé até os 14 anos de idade e depois veio morar em Itajubá, onde começou a cantar profissionalmente. “Já gostava de cantar desde os oito anos, mas aprimorei meu talento aqui em Minas Gerais. Cantei em banda de baile durante quatro anos. Depois decidi montar minha própria banda”, conta ela. Quem não se lembra da Thati e Banda? Mas, nessa viradas que a vida dá, Thaty optou por seguir a carreira solo. “Um amigo músico, ao qual eu devo muitas coisas boas que aconteceram comigo, o Neto, me deu a ideia do nome e acertou em cheio”, diz a cantora, que segue o estilo sertanejo universitário e também canta músicas da atualidade. Segundo ela, o gosto musical é bem variado. “Tenho como ídolos ícones da música como Elvis Presley, graças ao meu pai que também é super fã; Shania Twain, Elis Regina, Whitney Houston. Ouço desde rock clássico a pagode ou mesmo um bolero; do modão à sofrência! Depende como acordou meu espírito no dia!”, diz. Com agenda de shows superlotada até o final do ano, Tathy Barreto já participou de três tem-

poradas do programa Ídolos, dois no SBT e um na Rede Record. “Na segunda vez que participei, dentre 45 mil inscritos que chegaram às audições, somente 80 passaram no crivo para entrar no programa e lá estava eu”, lembra ela. A cantora também fez parte do Primeiro Festival Nacional da Música Sertaneja, no Programa Eliane Camargo, e foi finalista entre os 15 melhores. “Foram mais de 1500 candidatos”, observa. Outra participação importante para sua carreira foi no quadro “É Dez ou Mil”, do Programa do Ratinho no SBT. Ela conseguiu a aprovação tanto do público como dos jurados. Após o Ratinho, Tathy Barreto gravou um CD e uma música inédita: “Tô em outra”, que chegou a tocar até na Espanha. “Também gravei um clip da música, na minha cidade natal, São Paulo, mais precisamente na Avenida Paulista”, relembra. Entre seus planos futuros está a gravação de um DVD no ano de 2019. Tathy Barreto Contato para shows: 35 98837-6747 Confira a agenda de shows e mais informações sobre a cantora no Facebook/tathybarreto1



Memória

Imagens de Internet

Almanaque As obras da Estrada de Ferro Sapucaí começaram no dia 23 de fevereiro de 1889. Em 1890 foi inaugurado o primeiro trecho, entre Soledade e Carmo de Minas. Em 15 de março de 1891 foi inaugurada a Estação de Cristina, parada aos trens e para embarque e desembarque de cargas e passageiros. Em 1989, a antiga estação ferroviária foi transformada em uma estação rodoviária. O prédio foi restaurado de forma que se conservasse as características da primeira construção. Além da rodoviária foi inaugurado no mesmo dia a Praça José Araújo Barros, onde, mais tarde seria colocada uma locomotiva a vapor doada ao Município pela RFFSA, e construído o Museu do Trem. Em 2005, o prédio da antiga Estação passou por nova revitalização.

Você sabia?

12

... que Delfim Moreira da Costa Ribeiro nasceu no município de Cristina, em 1868? Advogado graduado pela Faculdade de Direito de São Paulo, destacou-se na política nacional ocupando os cargos de magistrado, deputado, secretário de pastas do governo mineiro, senador, presidente de Minas, vice-presidente da República e, finalmente, presidente da República de 15 de novembro de 1918 a 28 de julho de 1919 – substituindo o presidente eleito da época, Francisco de Paula Rodrigues Alves, em razão de seu falecimento. Pertencente a geração de republicanos históricos mineiros, nomeou uma das cidades mais frias e acolhedoras de Minas, no coração da Serra da Mantiqueira. Delfim Moreira faleceu em Santa Rita do Sapucaí, em julho de 1020.

Imagem de Internet

Fonte: Prefeitura de Cristina



Educação

Mooc: ampliando conhecimentos

A

e colaborativos. Um professor de matemática de Itajubá pode contribuir com o curso de um professor de matemática de Belém do Pará e os cursos podem atingir milhares de alunos”, explicou. “Uma ferramenta como o MOOC pode revolucionar o sistema educacional não só no município, como no estado e no país. São infinitas as possibilidades de sua utilização e fico muito contente que essa ferramenta esteja sendo trabalhada aqui em Itajubá.”, disse o vice-prefeito Christian Gonçalves.

Mooc Unifei O MOOC Unifei foi criado em 2017, por iniciativa do professor Claudio Kirner. Alguns professores da Unifei já estão elaborando cursos online abertos e massivos para serem disponibilizados de forma ampla gratuita com a garantia da qualidade e com a credibilidade oferecida pela Universidade Federal de Itajubá. O NEaD Unifei está dando apoio técnico e o Ceduc o apoio Pedagógico, e agora a proposta cresceu para aplicação em escolas estaduais com a participação das secretarias de ensino municipal de Itajubá e estaduais de Itajubá e Pouso Alegre. Divulgação

ferramenta de Cursos Online Abertos e Massivos - ou Massive Open Online Courses (MOOC) pode contribuir para área da Educação município de Itajubá. O projeto foi apresentado pelo pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação e Diretor da Secretaria de Desenvolvimento Educacional da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), professor Dr. Cláudio Kirner, a membros da Prefeitura de Itajubá. Estiveram presentes na reunião, realizada no mês de setembro, o vice-prefeito de Itajubá, Christian Gonçalves, a secretária de Educação, Mariângela Alves da Silva, o secretário municipal de Administração, André Alves da Silva, as professoras Rita Stano, a coordenadora do Centro de Educação da Unifei (CEDUC), Ana Carolina Oliveira, os técnicos em TI do Núcleo de Ensino a Distância (NEaD), Claudio Franco de Sá e Robson da Silva, e o técnico em assuntos educacionais da SDE, Douglas Kistman, administrador do projeto. Professor Claudio mostrou as soluções e a diversidade que os cursos no formato MOOC podem oferecer aos alunos do ensino superior até a educação básica. “A grande vantagem dos Moocs é o alcance que eles podem chegar, são massivos

14



Cleber Gonçalves

Galeria

Paisagens singulares

O

engenheiro e professor Cleber Gonçalves Junior é apaixonado por fotografia desde criança. Como ele relembra, era o fotógrafo “oficial” da família. Porém, somente depois de adulto, “nos últimos quatro anos”, foi que ele começou a levar a sério o assunto, passando a estudar e a praticar a fotografia com mais frequência. Cleber é professor de disciplinas na área financeira, o que, segundo ele, tecnicamente, não tem relação com a fotografia. “Esse talvez seja o principal motivo dessa arte me fazer tão bem. Literalmente me desligo de tudo quando estou fotografando; meu mundo se resume ao que vejo através das lentes”. Para ele, a fotografia é um hobby levado a sério e o objetivo é sempre conseguir o melhor registro possível em cada situação: “Isso significa planejar muito antes de clicar a foto”.

Fotografia noturna

16

Retratos, paisagens, gastronomia, carros, natureza, animais: Cleber gosta de todos os temas, mas os preferidos são fotografia noturna, especialmente paisagens noturnas. “Durante a noite podemos fotografar paisagens de uma forma

que o olho humano não consegue captar. As câmeras fotográficas registram as imagens transformando a luz que passa pela lente e atinge o sensor em elétrons, que são transformados em informações digitais que representam o objeto fotografado. A quantidade de luz que atinge o sensor depende da escolha de dois fatores de configuração da exposição: área de abertura do diafragma da lente e tempo de exposição do sensor. Mesmo que você já tenha ouvido falar que são três fatores, na verdade são apenas dois. O terceiro fator chamado de ISO não define a exposição da foto; é apenas um fator de ajuste que depende dos outros dois, que realmente importam”, explica.

Tempo de exposição Cleber acrescenta que o olho humano consegue se adaptar a locais escuros e claros alterando a abertura da íris. “Da mesma forma, o fotógrafo pode controlar a quantidade de luz no sensor aumentando ou diminuindo a abertura do diafragma da lente, o que muda a área pela qual a luz vai atravessar a lente. Quanto maior a abertura, mais luz chega no sensor. Nosso olho con-


segue fazer isso. Já o tempo de exposição define por quanto tempo o sensor vai ficar recebendo luz, e isso não conseguimos controlar em nossos olhos”, observa. Assim, a fotografia noturna permite mostrar para as pessoas paisagens que existem, mas que nossos olhos não conseguem ver com total definição. É o caso da astrofotografia de campo amplo, que mistura paisagens na Terra com a composição do Céu noturno. Eu gosto muito da fotografia de longa exposição, pois sempre gera um efeito dramático e diferente do que estamos acostumados a ver”.

Boas experiências O fotógrafo lembra que não é difícil perder a hora do almoço, do café e do jantar por estar fotografando: “Não busco a perfeição nas minhas fotos; busco apenas o melhor dentro dos meus limites. Tive muitas boas experiências com fotografia nesses últimos anos, fiz muitos amigos e até ganhei o primeiro Concurso de Fotografia Urbana de Itajubá, na categoria amador, com essa foto da fonte da nossa praça (Praça Theodomiro Santiago). Também já ministrei minicurso de fotografia na UNIFEI e em outros eventos.

Cleber Gonçalves: a fotografia noturna permite mostrar para as pessoas paisagens que existem, mas que nossos olhos não conseguem ver com total definição


Um desses cursos foi em parceria com o Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA), que aliás me permitiu fazer essa foto onde eu estou na parte externa da cúpula do maior telescópio em território brasileiro, no Observatório Pico do Dias (OPD). Usei um controle remoto para disparar a câmera”. A fotografia permite que um instante do tempo seja congelado e observado pelas pessoas para sempre. Cleber recorda que para fazer a foto do Santuário Nossa Senhora da Agonia ele demorou meses, passando na frente do Santuário quase todo dia, bem cedinho, antes das 7 horas da manhã... “Até que, um dia, o Sol, as nuvens e toda composição ficaram prontas para merecer esse registro eterno. Uma cópia impressa dessa foto foi presente para os Padres Jésus e Lucas”. A fotografia da Arara Canindé abrindo um pinhão para se alimentar é outro desses momentos, de espera para “congelar um momento”. Em 2017, Cleber fez a exposição Do Anoitecer ao Amanhecer, na Biblioteca da Unifei, com impressões de até dois metros de largura, da qual a imagem faz parte.

18

Foto noturna no Observatório do Pico do Dias (OPD): Controle remoto para disparar a câmera

Cleber Gonçalves Facebook/cleber.goncalves.353



Ação Social

Divulgação

Francini: uma história de esperança e luta pela vida

À esquerda, a base cerebral normal, e à direita, a base cerebral de criança com Arnold Chiari

F

20

rancini Keroline Bento dos Santos tem 14 anos de idade, mora com os pais Charles Burk Murano dos Santos e Rose Neide Bento dos Santos, e mais dois irmãos, no bairro Pedra Preta, zona rural de Itajubá. Durante a gestação, Francini foi diagnosticada com Arnold Chiari Tipo II, uma doença rara que se manifesta por malformação congênita no Sistema Nervoso Central (SNC), associada à Mielomeningocele, conhecida como espinha bífida aberta. Esta última afeta a coluna vertebral da criança, deixando as meninges, a medula e as raízes nervosas expostas. A família obteve o diagnóstico de Francini durante a consulta de pré-natal, quando a mãe, Rose, estava no quinto mês de gravidez. “A ultrassonografia foi repetida três vezes e o médico do pré-natal nos encaminhou para outro médico de gravidez de alto risco. Descobrimos que a Francini nasceria com Mielomeningocele - com 23 anéis da coluna abertos -, e com Hidrocefalia uma consequência da Arnold-Chiari Tipo II. Além dessas três, ela tem mais 13 doenças diagnosticadas”, conta o pai, Charles.

A Síndrome de Arnold-Chiari acomete a fossa posterior na base cerebral. Em sua apresentação mais grave, esta patologia apresenta uma espécie de hérnia na porção baixa no cerebelo e também no tronco cerebral por meio de forame magno, sendo que em alguns locais do cérebro alcança um canal da medula espinhal comprimindo-o. São quatro tipos de Arnold-Chiari e Francini possui a Tipo II. As dificuldades no diagnóstico são agravantes, pois os sintomas se apresentam de formas bastante variadas e de maneira particular em cada um dos pacientes. Muitas vezes esta síndrome genética tem diversos sintomas que se apresentam também em quadros de outras doenças mais corriqueiras como a depressão.

Dia-a-dia A rotina de Francini é totalmente acompanhada pelos pais - por problemas de saúde, Charles não pode trabalhar - e Rose é dona de casa e faz artesanatos. “Quando acorda, ela já é uma vitoriosa“, dizem eles. Para ser alimentada, Francini depende de sonda e tem que estar sentada, em


Arquivo Pessoal

uma cadeira especial, fabricada pela AACD há 13 anos. “A cadeira tem o desenho do corpo dela. De três em três horas mudamos a posição que ela fica na cama. O banho também é feito na cama por causa da sonda. Ela tem uma banheira especial. Além disso, usa uma válvula que sai da cabeça, passa por dentro do corpinho dela e vai para o intestino. Se infeccionar essa válvula o risco de morte é de 80%”, conta Charles.

Auxílio

90 graus. “Ela não pode ficar a 180 graus, pois o peso da cabeça pode deslocar a coluna. Ao dar a comida em 90 graus, o esôfago fica um pouco aberto e a comida pode ir para o pulmão. Para não correr esse risco, decidiu-se que ela deve se alimentar por sonda”, relata o pai. Diariamente, eles verificam a temperatura de Francini e utilizam um oxímetro para checar a respiração. “Como o tórax dela está empurrando o pulmão, a tendência é termos que aumentar a quantidade de ar”, explica Charles. Como passa a maior parte do dia deitada, Francini usa um colchão pneumático para que não tenha escaras. Ela ganhou o colchão e possui

Mesmo com saúde debilitada, Francini interage com a família, como diz o pai: “Durante a noite, a levo comigo para a sala. Ela não fala, mas tem a maneira dela se comunicar com a gente. Ela é cega, mas acompanha a mãe dela pela voz”. A história de Francini chegou às redes sociais por intermédio da compositora e escritora Meiry Emídio ou Meyh Horta, como também é chamada. Ela iniciou uma campanha de ajuda à Francini, como explica: “Conheci o caso da Francine através de uma profissional da saúde que cuida da minha madrasta (que é neuro vegetativa). Me solidarizei de imediato com a condição da criança e da família e iniciei, no Facebook, uma campanha para adquirir, através de doações, os objetos e produtos de necessidade vital à sua sobrevivência”.

A família necessita de ajuda para dar mais qualidade de vida a Francini. Colabore! Você pode doar pela: Vakinha.com.br/vaquinha/ajude-francini-bento - Plenis S 800 ou similar, para dieta enteral. Francini consome, em média, 9 Plenis a cada mês; - Frascos para dieta enteral (300ml) - 210 por mês e equipo para dieta enteral - 30 por mês; - Fraldas geriátricas Tamanho P - 150 por mês; - Álcool gel; - Luvas de vinil (Francini é alérgica ao látex). - 1 cama hospitalar nova, pois Francini possui baixa imunidade e a cama também a ajudará a não ter refluxo; - 1 gerador de energia para manter o aparelho respiratório em funcionamento em caso de queda de energia elétrica; - Lençóis de solteiro; - 1 aparelho de pressão de pulso; - 1 aquecedor;

- 1 liquidificador resistente, que seja totalmente desmontável, para preparação da dieta enteral. Dados para depósito bancário: Rose Neide Bento dos Santos CPF: 305.087.138-54 Banco do Brasil Agência: 0308-5 Conta Corrente: 56251-3 Ao efetuar o depósito, por favor, envie uma foto do comprovante para mallu459@gmail.com. Assunto: Doação para Francini. Contato/Whats App: 35 99760-6454 (Charles) Facebook/francini.santos.75491


Pixabay

Saúde

Reiki beneficia o corpo e a mente

R

eiki é uma técnica japonesa que utiliza a troca de energia para revitalizar e harmonizar o corpo, usando as mãos como fonte desta energia para promover felicidade, bem-estar e serenidade. Considerada uma terapia bioenergética, o Reiki pode ser utilizado para redução do estresse, da ansiedade, do equilíbrio hormonal. Também é indicado para a redução das toxinas do organismo, para o equilíbrio emocional, aumento da criatividade, aumento da calma, tranquilidade e serenidade. Auxilia no autocontrole e na diminuição da impulsividade, no fortalecimento do sistema imune e na diminuição dos sintomas da depressão e da síndrome do pânico.

Fluxo de energia

22

A terapia reúne técnicas de exercícios e de respiração para ativar o fluxo de energia do corpo, causando benefícios ao organismo e à mente, como elevação da consciência, melhora dos pensamentos e comportamento. “Tratamentos de Reiki são verdadeiras imersões em energia curativa e criativa, e seus benefícios vão muito além do que se pode imaginar. É indicado para qualquer mal estar, doença física ou emocional, com resultados

profundamente eficazes”, diz a psicoterapeuta e reikiana Patrícia Batista Corrêa. As sessões dos tratamentos de Reiki costumam durar mais ou menos uma hora. “Durante o tratamento de Reiki, o terapeuta vai sobrepor suas mãos às regiões do corpo do paciente que mais necessitam de energia curativa, e os focos de aplicação do tratamento de Reiki são os chakras mais importantes do corpo, conhecidos como os sete chakras principais”, diz Patrícia. A Energia Reiki é inteligente e agirá nos pontos e na intensidade necessária para a pessoa naquele momento, de forma a restaurar o equilíbrio mental, espiritual, emocional e físico. Durante as posições as mãos ficam paradas, de forma que a energia flua livremente, e o mestre determinará as posições que julgar mais adequadas.

A terapia reúne técnicas de exercícios e de respiração para ativar o fluxo de energia do corpo, causando benefícios ao organismo e à mente.


Arquivo Pessoal

Os efeitos do tratamento de Reiki são sentidos imediatamente após a primeira sessão: relaxamento, calma e bem-estar. A longo prazo, o tratamento de Reiki torna-se um grande aliado na cura de diversos tipos de doenças. Porém, é uma terapia complementar e alternativa, jamais substitutiva aos tratamentos médicos convencionais. Patrícia acrescenta que, após as sessões de tratamento de Reiki, é comum as pessoas sentirem alívio de dores e incômodos físicos e de mal-estares mentais e psicológicos, pois o Reiki remove qualquer bloqueio energético que esteja atrapalhando o bom funcionamento dos chakras.

Patrícia ressalta a energia curativa do Reiki

Clínica Monteiro de Barros Terça-feira, das 13h às 19h Rua Teodomiro Santiago, 131, centro Tel.: 35 3662-2453. Maria da Fé

Clínica Companhia da Saúde Segunda e quarta-feira, das 8h às 19h Rua Alcides Faria, 229, Centro Tel.: 35 3621-7800 Itajubá

Pousada Flor de Cerejeira Sábado e domingo Chácara Santa Rita de Cássia - Bairro Lage. Tel.: 35 99105-6892. Maria da Fé

Clínica Silvia Carvalho Quinta-feira, das 8h às 19h Rua Rodrigues Seabra, 79, Morro Chic Tel.: 35 99105-6892. Itajubá


Pixabay

Viver Bem

12 a 18 de Outubro: Semana de Prevenção da Violência na Primeira Infância

P

ara conscientizar a população sobre a importância da primeira infância para a formação de pessoas aptas à convivência social e à cultura da paz, a Lei 11.523/2007 instituiu a Semana Nacional de Prevenção da Violência na Primeira Infância, celebrada anualmente entre os dias 12 e 18 de outubro. A primeira infância constitui provavelmente o melhor investimento social existente, pois é de 0 a 6 anos de idade que a criança estabelece a arquitetura cerebral que lhe permitirá aprender, sentir, se relacionar e se desenvolver ao longo da vida. Porém, este desenvolvimento pode não ocorrer plenamente se as conexões cerebrais da criança não forem utilizadas e estimuladas. Por isso é tão importante que governo e sociedade invistam na formação, educação, saúde e nos diferentes aspectos da vida das crianças brasileiras. Os cuidados com a criança nos primeiros anos de vida e a estimulação precoce exercem

uma função importante no desenvolvimento emocional, cognitivo e social. É parte da avaliação integral da saúde da criança manter o vínculo dela com a família, com os serviços de saúde, propiciando oportunidades de abordagem para a promoção da saúde, amamentação, alimentação complementar, de hábitos de vida saudáveis, vacinação, prevenção de doenças e agravos e provendo o cuidado em tempo oportuno. Cuidados, amor, estímulo e interação na primeira infância fazem com que a criança aproveite todo seu potencial. Nascerá um adulto mais saudável e equilibrado e florescerá uma sociedade com os mesmos valores.

É importante que governo e sociedade invistam na formação, educação, saúde e nos diferentes aspectos da vida das crianças brasileiras.

As datas comemorativas em Saúde reforçam a importância da prevenção, ou seja, das ações que interferem no modo de vida das pessoas antes do surgimento de doenças. Prevenir também significa agir para a que a doença se manifeste de forma mais branda no indivíduo e no ambiente coletivo. 24



Pixabay

Baú de Ideias

Dia das Crianças, Dia de Alegria

D

ia das Crianças! O que essa data significa? É dia de brincar com o seu filho; entrar na brincadeira. É dia de dar muito carinho e abraços. É dia de levar o filho ao parque ou ao cinema; se lambuzar no chocolate ou no sorvete. É o dia de ver a criançada feliz! No Dia das Crianças o melhor não é ganhar presentes, e sim dar muitas risadas, se divertir e estar com quem a gente ama de verdade. As crianças precisam de muito cuidado e proteção. Não somente as crianças, mas os jovens também... Todos precisam de cuidados! Dia das Crianças é o dia de cair também, mas se levantar sorrindo. Não é dia de chorar, de tristeza, mas de alegria; assim como devem ser todos os dias! Nesse Dia das Crianças devemos ser muito felizes e é isso o que importa, não é?

Um poema para alegrar o seu dia!

Colar de Carolina Com seu colar de coral, Carolina corre por entre as colunas da colina. O colar de Carolina colore o colo de cal, torna corada a menina. E o sol, vendo aquela cor do colar de Carolina, põe coroas de coral nas colunas da colina. (Cecília Meireles)

Crianças são cheias de ideias e estão antenadas a tudo que acontece no mundo! Sophia Corrêa faz parte da família GdM e, a partir dessa edição, traz para você um pouco desse olhar sutil, porém inteligente, de todas as coisas, nesse Baú de Ideias! Acompanhe também pelo Instagram/sophiacmsantos 26



Moda

Looks para todos os estilos

L

embra quando os pais escolhiam o que os filhos iam vestir? Parece uma época remota, não é mesmo? Hoje em dia as crianças já sabem o que querem e desde bem novas já demonstram sua personalidade, seja na escolha dos seus brinquedos, seja na roupa que querem vestir. O mercado da moda entendeu essa mudança de comportamento das crianças e dos pais no que diz respeito à moda infantil. Por isso as marcas têm investido muito em coleções que acompanham estilos e tendências para os pequenos. Sendo assim, é possível criar looks bacanas para meninos e meninas sem abrir mão de conforto e praticidade para brincarem à vontade. Pelas preferências da criança é possível perceber qual estilo mais a agrada e vestí-la de acordo.

Esportivo:

Conforto extra é a palavra chave para poder radicalizar nas brincadeiras e no esporte., mesmo no dia a dia.

Básico: Curtem peças mais básicas, nada muito chamativo. A prioridade aqui também é o conforto para brincar ou ir para a escola.

Urbano: Gostam do que é moderno e demonstram certa irreverência ao escolher os modelitos. Divertido: Adoram cores e combinações; encaram a moda de maneira bem lúdica e com graça.

Romântico: São mais suaves nas suas escolhas 28

e curtem assessórios para dar um charme a mais.

Por: Thaís Reis Lageano Personal Stilyst pela Escola São Paulo



Rock n’Roll com pegada vintage

C

Skull Face e toca o projeto solo “Boris Wolfeinstein”. Sem medo de abusar dos instrumentos e de sua voz, Boris tem uma pegada agressiva e certeira para os amantes do rock. Boris se apresentou no Barzim, no dia 27 de setembro. O show contou com a participação de João Januzelli. Vem aí a primeira edição do Festival Barzim Culture and Art. O evento acontecerá no dia 14 de outubro, das 12h às 20h. Entre as atrações, o Festival apresenta a banda Os Gringos, com seu primeiro show em Itajubá, após turnê pelos Estados Unidos. Também participará a Banda Carcadia, de Santa Rita do Sapucaí, e RR Blues, de Piranguinho.

Fotos: Bruno Pinto

antor, intérprete, músico e compositor: este é Boris Wolfeinstein. Ele atua na cena sul mineira de Rock’n Roll e Blues, e já se tornou referência nesses estilos. Boris começou sua carreira na adolescência. Aos 11 anos já tocava guitarra e aos 13 formava sua primeira banda. Autodidata, aos 15 anos, fez seus primeiros shows, passando por várias bandas covers e autorais ao longo da estrada. Conquistando cada vez mais espaço com seu jeito peculiar de cantar e tocar, a cada dia ele luta para trazer de volta o bom e velho Rock n Roll. Atualmente, Boris trabalha em sua banda

30

Facebook.com/nanightoficial Facebook.com/barzim.itajuba



Geraldo Gomes

O Guia Informa

Sebrae divulga finalistas do Prêmio Prefeito Empreendedor

T

32

rinta projetos de 26 cidades mineiras são finalistas da etapa estadual do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. A iniciativa do Sebrae destaca projetos e ações públicas que beneficiam os pequenos negócios. Os vencedores da premiação serão conhecidos em novembro, em Belo Horizonte. Dos mais de 100 municípios mineiros inscritos na 10ª edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, 96 foram habilitados. Desses, 30 passaram para etapa final da premiação. “A iniciativa tem o objetivo de estimular o empreendedorismo como ferramenta para o desenvolvimento local e fortalecimento dos pequenos negócios”, explica o analista do Sebrae, Minas Nilo Raposo. Estão no páreo da etapa estadual projetos das cidades de: Carmo do Paranaíba, Governador Valadares, Itabira, Itajubá, Janaúba, João Monlevade, Juiz de Fora, Lavras, Nova Serrana, Paraguaçu, Passos, Patos de Minas, Porteirinha, Rodeiro, São Geraldo, São Gonçalo do Rio Abaixo, São Roque de Minas, Taiobeiras, Uberaba, Uberlândia e Uruana de Minas. Os finalistas concorrem em oito catego-

A iniciativa destaca projetos e ações públicas que beneficiam os pequenos negócios.

rias: Inovação e sustentabilidade, Inclusão produtiva e apoio ao MEI, Pequenos negócios no campo, Desburocratização e implementação da RedeSimples, Compras governamentais de pequenos negócios, Cooperação intermunicipal para desenvolvimento econômico, Empreendedorismo na escola e Políticas públicas para desenvolvimento dos pequenos negócios. Nos meses de setembro e outubro, os projetos das cidades selecionadas serão auditados por analistas do Sebrae Minas. Os vencedores de cada categoria serão conhecidos no dia 13 de novembro. Eles receberão certificado, troféu e concorrerão a etapa nacional da premiação em 2019, em Brasília. www.prefeitoempreendedor.sebrae.com.br



Gastronomia

Quintal Paulista traz novidades

P

ensou em balada, gente jovem, bonita e descolada? A dica é o Quintal Paulista, um bar e restaurante bastante frequentado pelos itajubenses que querem comer bem, ouvir boa música e se divertir. O jovem casal, Mateus Motta e Ana Rita Cortez, estão à frente da casa. Ele é estudante do nono período de Engenharia Civil na FEPI e ela é recém formada em Direito, também pela FEPI. “Foi bem inesperado: ficamos sabendo que o antigo proprietário estava vendendo o Quintal Paulista, então entramos em contato, visitamos o local e gostamos muito! Após muita negociação, conseguimos fechar a compra e, a partir daí, nos empenhamos em divulgar e fazer algumas modificações no cardápio e nos preços, para atrair mais clientela. Foi uma transição tranquila, pois o Quintal já era muito bem montado e conhecido”, contam.

Detalhes

34

Para dar mais conforto aos clientes, eles investiram em alguns detalhes do local, como pintura e iluminação para destacar alguns pontos. “O estilo arquitetônico, que é muito bem planejado,

não foi modificado”, informam. As novidades ficam por conta do novo cardápio, com novas porções e preços mais atrativos. Mateus e Ana Rita destacam as pizzas totalmente artesanais, com massa fina, crocante e fartas coberturas. Outra novidade do cardápio é a porção de torresmo com couve crispy. Super bem aceita! Há ainda a porção de bolinhos gourmet, sequinhos por fora e por dentro muito recheio cremoso de vários sabores. Para acompanhar as delícias, eles disponibilizaram cerveja de litrão, que agrada aos clientes pelo excelente preço. “Também colocamos combos de Orloff, Smirnoff, RedLabel e Absolut com Red Bull, que é a pedida preferida da moçada”, dizem.


Estilos musicais Outra aposta do casal é na variedade de estilos musicais, para agradar a todos os gostos, de quinta a sábado. “Nosso público está sendo bem eclético. Recebemos grupos de universitários, amigos para um happy hour, famílias, casais. E o público têm se dividido de acordo com o estilo musical do dia”. Há músicas para todos os gostos! Todas as quintas, sextas e sábados se apresentam bandas de MPB, forró, sertanejo, pagode, pop rock nacional e internacional. Há ainda a galera que se reúne, às quartas-feiras, para assistir aos jogos de futebol no telão, com cerveja a ótimos preços. Para acompanhar a agenda de shows, acesse a página no Facebook: @quintalpaulista

Ana Rita Cortez e Mateus Motta são os novos proprietários

Quintal Paulista Dedomingo a quarta-feira, das 19h à 0h Quintas, sextas e sábados, das 19h à 1h Delivery: @quintalpaulista (Facebook e Instagram) Whats App: 35 99896-5151 www.menudino.com

35


Sabor da Terra

Bolo Fit de Banana e Cacau: ideal para o lanche das crianças

N

ada melhor do que um bolo super saboroso para o lanche das crianças, para levar de merenda ou para todos os momentos gostosos do dia! A dica é preparar este Bolo Fit de Banana de Cacau feito por Pâmella Duarte e reunir a turminha em casa para saborear. Fácil de preparar, a vantagem do bolo fit é que é mais leve e menos calórico.

Ingredientes:

Arquivo Pessoal

4 bananas nanicas bem maduras. 3 ovos. ½ xícara de óleo de coco. 1 xícara de farinha de trigo integral. 1 xícara de farinha de arroz integral. ¾ de xícara de cacau em pó. 1 colher de sopa de fermento em pó.

36

Modo de preparo: Bata no liquidificador as bananas, os ovos e o óleo. Despeje em um refratário e acrescente a farinha de trigo integral, a farinha de arroz integral e o cacau em pó, um a um, misturando bem. Por último, acrescente o fermento. Para dar um sabor ainda mais especial, você pode acrescentar nozes, castanha, macadâmia e outros elementos, a gosto. Despeje em uma forma untada e enfarinhada em forno pré-aquecido em 180º. Deixe assar em média por 45 minutos. Bom apetite!!!

Pâmella Duarte Culinária caseira Cel.: 9 8804-8217



Giro Por Aí

Ciência para a Redução das Desigualdades é o tema da SNCT

A

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNTC) é realizada sempre no mês de outubro sob a coordenação do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTIC), por meio da Coordenação-Geral de Popularização e Divulgação da Ciência (CGPC/SEPED) e conta com a colaboração de secretarias estaduais e municipais, agências de fomento, espaços científico-culturais, instituições de ensino e pesquisa, sociedades científicas, escolas, órgãos governamentais, empresas de base tecnológica e entidades da sociedade civil.

38

A SNCT tem o objetivo de aproximar a Ciência e Tecnologia da população, promovendo eventos que congregam centenas de instituições a fim de realizarem atividades de divulgação científica em todo o País. A ideia é criar uma linguagem acessível à população, por meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem a população a discutir as implicações sociais da Ciência, além de aprofundarem seus conhecimentos sobre o tema. O tema “Ciência para a Redução das Desigualdades” foi o escolhido para a décima quinta edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia,


que ocorrerá de 15 a 21 de outubro. A motivação para escolha baseia-se na Agenda 2030, estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), e seus 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), em particular o ODS 10 – Redução das Desigualdades.

Redução das desigualdades O tema da SNCT 2018 traz à tona o debate acerca da contribuição das Ciências Sociais e Humanas para a redução das desigualdades no Brasil. Fomentar os usos sociais da ciência e da tecnologia permitirá ampliar as possibilidades de se combater a desigualdade social por meio da popularização e da divulgação das mesmas. As atividades serão realizadas pelo Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA), pela Prefeitura de Itajubá, pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), com o apoio do Museu de Astronomia e Ciências Afins, e com a parceria da Faculdade Wenceslau Braz (FWB), do

Centro Universitário de Itajubá - Fepi, da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas do Sul de Minas (FACESM), do Grupo Educacional FMIT, da Intecoop, da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá (INCIT), da Associação Itajubense de Inovação e Empreendedorismo (INOVAI) e da Superintendência Regional de Ensino (SRE).


Evento

Santa Rita do Sapucaí sediará Festival Literário em outubro

P

ela primeira vez Santa Rita do Sapucaí une forças, ideias e sentimentos para realizar um festival literário completo, com feira de livros, painéis temáticos, praça de autógrafos, palestras, programação infantil especial, contação de histórias, praça de alimentação, ônibus de leitura e tudo de bom que a leitura traz para nossas vidas. Escritores locais, novos autores, editoras de todo o Brasil, professores, estudantes, clubes de leitura, pessoas ligadas à literatura, público em geral, estão todos convidados para participar de 05 dias de intensa programação, visitando a feira, participando das oficinas e painéis temáticos, comprando livros, assistindo aos debates e interagindo com contadores de histórias. O evento acontece no período de 31 de ou-

40

tubro a 4 novembro de 2018, na Casa de Vítor, região central da cidade de Santa Rita do Sapucaí. Além da feira de livros e das palestras e painéis temáticos, haverá praça de alimentação, apresentações musicais, performances teatrais, apresentações especiais das escolas municipais, rua de lazer com foodtrucks e atividades para a criançada. I FLIVE - Festival Literário do Vale da Eletrônica 31 de outubro a 4 de novembro Casa de Vítor - Rua Padre Vítor, 23 Santa Rita do Sapucaí Informações: Whats App: 35 99963-7875 flive@gmail.com Faceboook/flive2018 Instagram: @flive