Page 1

ano 4 n 64 julho 2018 cortesia

GUIA

DA MANTIQUEIRA

MODA INVERNO CHARMOSA ITAJUBÁ TEM PATINAÇÃO NO GELO ENTREVISTA COM MAESTRO AMAURY

1


2


3


Expediente Direção e Edição Kelly Monteiro 35 9 9221 7048 MTB 06.447/MG kelly@guiadamantiqueira.net.br Direção Comercial / Publicidade Adilson Santos 35 9 9225 8832 adilson@guiadamantiqueira.net.br

Baixe o leitor QR Code, posicione a câmera do seu celular, leia o código e acesse a página da revista no Facebook.

Projeto Gráfico e Diagramação Guia da Mantiqueira

4

Capa Bill Souza - Contexto

Guia da Mantiqueira

As imagens e informações em publicidades são de total responsabilidade dos anunciantes. A reprodução do conteúdo é permitida desde que a fonte seja citada.

@guiadamantiqueira

@guiamantiqueira

GUIA

DA MANTIQUEIRA

ano 4 | n 46 | julho | 2018 | cortesia

12

VALE MUSIC AGITA SANTA RITA DO SAPUCAÍ

18

PASSA QUATRO GASTRONOMIA TRAZ NOVIDADES

36

RECEITA: OVOS NEVADOS COM BABA DE MOÇA

Pixabay

O GdM está de cara nova! Aprecie!


5


Conversa Franca

Maestro Amaury: paixão pela música e pela arte do Canto Coral

C

6

em coralistas, de várias cidades brasileiras, estarão em Itajubá, de 15 a 21 de julho, para participarem da 28ª edição do Laboratório Coral, uma das maiores e mais completas oficinas de Canto Coral do País. Criado pelo regente e professor Amaury Vieira, em 1982, os cantores participam de atividades de técnica vocal, expressão cênica para o Canto Coral, com preparação do corpo e da voz para a montagem de um espetáculo musical, composto por 20 músicas, que será apresentado no Teatro Municipal Christiane Riêra, no dia 21 de julho, às 20h. Paralelo ao Laboratório Coral, também será realizada mais uma edição do Laboratorinho Coral, que deverá reunir, 60 crianças. Os pequenos coralistas irão aprender exercícios de atenção, de prontidão, de aprimoramento da percepção, do som e do silêncio. Eles terão a orientação de profissionais do Laboratório Coral e de maestros itajubenses. Os ensaios acontecerão na Escola Municipal Santo Agostinho, de segunda à sexta-feira, das 14h às 16h, e no dia 20 de julho eles também se apresentação no Teatro Municipal.

Canto Coral - O início Em 1976 comecei a fazer Canto Coral em Itajubá e, em 1978, criamos a Escola de Música de Itajubá. Ela sobreviveu até o período Sarney (presidente José Sarney), quando àquela inflação galopante inviabilizou a escola. Não tínhamos subsídios e sobrevivíamos das inscrições. Também fui professor do Conservatório de Música de Pouso Alegre; comecei a trabalhar lá em 1976, ano em que nasceu a minha primeira filha, a Marina Fernandes (professora, musicista e integrante do Quarteto em Casa). Em 1977, criamos o Coral da Fepi e nesse tempo todo, até hoje, a cidade não parou de cantar a quatro vozes. Toda semana, seguramente, tem algum coral cantando em Itajubá ou se organizando para fazer alguma apresentação. Na escola de música havia vários cursos, como piano, com as professoras Mariana Marques Machado e a Alba Regina Marques Machado, minha ex-esposa. Havia professores renomados do Brasil e os cursos de flauta doce, canto e de toda a base de percepção musical. Era uma escola de formação de músicos, com 100 alunos ao longo


do ano, em média, e assim permaneceu até 1984. Na época, Itajubá contava com um bom coral - o Coral da Fepi. O coro se apresentou no exterior; e quando cantávamos no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, éramos aplaudidos de pé! Na década de 1970, o Canto Coral estava meio parado na cidade. Sempre houve manifestações, pois Itajubá tem vocação para o Canto Coral. O maestro Frutuoso Vianna, que era de Itajubá, foi regente do coral do Teatro Municipal de São Paulo, do Coral Paulistano, criado por Mário de Andrade. Claro que quando eu cheguei em Itajubá eu não fui o primeiro, mas me senti responsável, porque estava saindo de uma faculdade, pretendia me estabelecer aqui, era professor do Conservatório, então existiam vários componentes que faziam com que eu me dedicasse ao Canto Coral.

Coral nas escolas

Itajubá: Capital Mineira de Canto Coral Essa denominação foi dada pelo atual secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo, que esteve em Itajubá e ficou impressionado com o que viu, com quantas pessoas cantavam per capita, e disse que aqui era a capital mineira do Canto Coral. Mas isso não foi institucionalizado. Precisávamos de legislação específica para que isso acontecesse.

Laboratório Coral São 28 edições do Laboratório Coral. No começo da década de 1980, havia uma atividade de Canto Coral no País, coordenada pela FUNARTE, e dentro da Fundação havia vários institutos. Um deles era o Instituto Nacional de Música (INM), que coordenava o Projeto Villa Lobos. Villa Lobos foi um dos grandes artífices da música coral no Brasil. Ele resgatou músicas folclóricas, muitas IGdM

Arquivo Pessoal

Eu lecionava no Conservatório em Pouso Alegre, ensaiava o Coral da Fepi, dei aulas na Faculdade de Filosofia, na parte de Educação Artística; e nesse mesmo período ía e voltava para o Rio de Janeiro e ainda dava um curso de Educação Artística em Paraisópolis. Não me sobrava muito tempo para atividades com crianças. Mas, no começo da década de 1980, começaram algumas manifestações musicais e fui convidado para trabalhar no Colégio XIX de Março. Lá criamos o coral infantil, chamado Talco no Palco, que teve vida longa. A Marina, que no final dos anos 1980 já havia crescido e começou a vida profissional muito cedo, montou um coral no Colégio das

Irmãs, o Mensageiros da Alegria. Os corais nas escolas públicas surgiram depois, na década de 1990. Aos poucos, todas as escolas passaram a ter Canto Coral. Eu não saberia contabilizar quantos corais temos hoje, mas são milhares de crianças cantando em Itajubá. Sem falar nos reflexos disso. Encontro com pessoas que dizem: foi a coisa mais importante que aconteceu na minha infância, ter cantado em um coral infantil. Não tenho dúvidas de que é um grande legado para a cidade. Eu estou em final de carreira, mas gostaria que as pessoas continuassem e que a cidade levantasse essa bandeira do Canto Coral.

Laboratorinho Coral: exercícios de atenção, de prontidão, de aprimoramento da percepção, do som e do silêncio

Maestro Amaury ressalta a importância da música para a formação e o desenvolvimento das crianças

7


IBill Souza - Contexto Mais de 100 pessoas participam do Laboratório Coral

meçamos a sofisticar e dinamizar a atividade, até chegar no que temos hoje, com três maestros, um preparador vocal, um diretor cênico, um assistente de direção, um pianista. Além de podermos fazer um repertório na apresentação final, fazemos um repertório de qualidade.

Laboratório Coral De 15 a 21 de julho, no Curso G9 Espetáculo de encerramento: 21 de julho, às 20h. Teatro Municipal Christiane Riera. Av. Dr. Jerson Dias, 500. Itajubá. Ingressos, até dia 15 de julho terão um preço promocional de R$ 20,00 Apoio: Curso G9 e Prefeitura de Itajubá. IBill Souza - Contexto

canções e deixou um legado de vários álbuns harmonizados para Canto Coral, antes chamado de Canto Orfeônico. Era matéria obrigatória em todas as escolas do País. No período Vargas, quando Villa Lobos voltou da França para o Brasil, foi convidado pelo presidente Getúlio Vargas para dinamizar a cultura no País. Villa Lobos criou o Conservatório Nacional de Canto Orfeônico, que depois passou a ser o Instituto Villa Lobos, onde eu estudei e dei aulas. Existia nesse projeto Villa Lobos um Painel de Regência Coral, que pretendia reunir cerca de 200 regentes do Brasil, durante uma semana, para repensar o Canto Coral. Foi quando tivemos contato com a realidade do Canto Coral brasileiro. Em um desses painéis, a coordenadora nos contou que três cidades seriam escolhidas para sediar o Laboratório Coral e que as cidades deveriam se inscrever. Eu, imediatamente, levantei a mão e disse: “Itajubá está inscrita!”. Sem comunicar ninguém! E em 1982 aconteceu o primeiro Laboratório Coral em Itajubá. Aproximadamente 50 cantores da região se reuniram e recebemos o maestro Oscar Zander. Montamos um espetáculo lindo. No terceiro ano, eles não enviaram o maestro e descobrimos que a FUNARTE não iria mais fazer o laboratório. Começou o governo Fernando Collor e tudo foi interrompido. A primeira coisa que ele fez foi acabar com o Ministério da Cultura. Não podíamos perder àquilo! Resolvemos dar continuidade a gente mesmo. Eu fui regente, o maestro José Vilela, de Brazópolis, também, enfim. Várias pessoas ajudaram na reconstrução do Laboratório Coral. Ao invés de um regente, tínhamos dois. Co-

8


Imagem de Internet

Arte & Cultura

Vale Music 2018 movimenta o turismo em Santa Rita do Sapucaí

S

10

anta Rita do Sapucaí será palco da sexta edição do Vale Music, festival de Jazz, Blues e Café que gerou uma repercussão incrível nos anos anteriores, e atraiu muitos visitantes de cidades sul mineiras, de São Paulo, e demais cidades do Estado e Vale do Paraíba pela qualidade dos shows e pela sua localização privilegiada, a cerca de 220km da cidade de São Paulo. Para este ano, o evento, que acontecerá no dia 4 de agosto, reunirá cinco bandas: Jazz de 2 (São Lourenço), B Jazz (Poços de Caldas), Patronagens Band (Santa Rita do Sapucaí), Filippe Dias Trio (São Paulo) e Big Pacha (São Paulo). Além das intervenções artísticas, haverá deliciosos pratos da comida regional e local, cervejas especiais Sul Americana, Choppe, uma fantástica seleção de rótulos da Adega do Patrão, e muito café e café especial através da parceria com a Cooper Rita que presenteará o público com uma feira fantástica com cupping, baristas, degustações, e muito conhecimento, com diversos cafés especiais da cidade, e para finalizar, muitos doces preparados pela galera da EMATER, todos com base o café, e os produtos da Cooper Rita.

Estão sentindo o cheirinho de café? Venham conhecer os sabores das montanhas de Minas Gerais

Este evento é realizado em parceria com o projeto Cidade Criativa, Cidade Feliz de Santa Rita do Sapucaí, com o pnatrocínio de empresas privadas locais e regionais, e com o apoio do COMTUR – Conselho Municipal de Turismo de Santa Rita do Sapucaí. A entrada é gratuita. Estão sentindo o cheirinho de café? Venham conhecer os sabores das montanhas de Minas Gerais. Esperamos vocês! Vale Music Festival 2018 4 de agosto, das 10h às 22h. Praça Santa Rita - Santa Rita do Sapucaí Facebook.com/ValeMusicFestival Instagram/valemusicfestival


IDivulgação

Aqui Tem

Patinação no gelo esquenta o inverno em Itajubá

U

IDivulgação

ma super novidade está esquentando o Inverno em Itajubá: uma pista de patinação no gelo está instalada no Parque da Cidade e ficará por lá até o dia 15 de setembro. A pista de patinação no gelo tem 300m2 e atende a 60 patinadores simultaneamente, garantindo a diversão de estudantes, moradores e turistas. Os interessados de primeira viagem poderão contar com uma equipe de suporte animada para iniciar a prática do esporte. Recentemente, a pista passou pelo Fun Festival de Brasília, onde atraiu 600 pessoas por semana. A programação, que é perfeita para o inverno,

12

abre espaço para crianças, jovens e pais que querem se deslizar e se divertir de forma segura e por um preço acessível de R$ 30 reais/meia hora. No local da pista de patinação, o público também terá outros brinquedos, como playground de infláveis e cinema 6D, uma febre entre a garotada. A iniciativa de trazer o entretenimento para Itajubá é da Prefeitura Municipal em parceria com a Leicam Entretenimentos. Patinação no Gelo Parque da Cidade - Itajubá Até 15 de setembro, das 9h às 22h Ingressos: R$ 30 por 30 minutos de patinação.


Memória

U

m dos principais intérpretes do compositor Villa-Lobos nasceu em Itajubá, no ano de 1896: o maestro Fructuoso de Lima Vianna, filho de Miguel Archanjo de Souza Vianna, iniciou os estudos de piano em Itajubá com a professora Antonina Chambelin Bourret. Em 1912 foi para o Rio de Janeiro; estudou no Instituto Nacional de Música e, em 1919, conheceu Villa-Lobos. Participou da Semana de Arte Moderna de 1922, no Theatro Municipal de São Paulo, e no ano seguinte partiu para a Europa a bordo do navio Marseille, onde conheceu Alberto Santos Dumont. Após anos de estudos na Europa, voltou ao Brasil e passou a se dedicar a carreira de concertista. Foi nomeado regente do Coral Paulistano pelo musicólogo e escritor modernista, Mário de Andrade. Em 1941, voltou para o Rio de Janeiro, onde se engajou no projeto de Canto Orfeônico

Imagem de Internet

Almanaque

Uma rara foto de Heitor Villa-Lobos ao piano e Fructuoso Vianna ouvindo-o com atenção (primeiro de pé à esquerda - Acervo Annette Celine

como professor do Colégio Bennett e da Escola Técnica Nacional. Fructuoso Vianna faleceu na capital carioca em 1976. Fonte: www.abmusica.org.br

Você sabia?

Q

gundo lugar, Monte Verde (MG), com 1.554 metros e em terceiro, Senador Amaral, com 1.505 metros. Bom Repouso, Gonçalves, Caldas e São Tomé das Letras vem na sequencia, assim com Marmelópolis (1.277 metros) e Maria da Fé (1.258 metros). Imagem de Internet

ue das 30 cidades mais altas do Brasil, com mais de 1.200 metros de altitude, 18 delas ficam no estado de Minas Gerais e a maioria na Serra da Mantiqueira? Campos do Jordão (SP) é a mais alta, com 1.620 metros. Em se-

14


Educação

Divulgação

Curso G9 participa do Torneio Arduino Challenge Inatel

A

16

equipe de robótica GnORANGE será a representante do Curso G9 no Torneio Arduino Challenge Inatel, que será realizado em outubro, em Santa Rita do Sapucaí. A competição é promovida pelo Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel). Esta será a terceira participação da escola no torneio. Nas duas anteriores, em 2014 e 2016, o G9 foi campeão. O Torneio Arduino Challenge é um programa de iniciação à Engenharia, que visa mostrar aos seus participantes uma das várias facetas que essa modalidade pode adquirir, usando como principal motivador uma competição de robótica. O público-alvo do projeto são os alunos do 9° ano do Ensino Fundamental II ao 2° ano do Ensino Médio. A seletiva interna do G9 aconteceu em 26 de maio. “Os alunos se sentiram muito motivados com a presença do pessoal do Inatel, que ministrou aulas de hardware e software relativos ao Arduino. Eles foram muito elogiados pelo grau de conhecimen-

to que apresentaram durante as atividades”, explica o professor de Matemática, Vicente Carlos Martins. A GnORANGE é formada pelos alunos Vinicius Ferreira dos Santos, do 9º ano (Turma F91), e Luíza Gonçalves, do 2º ano do Ensino Médio (Turma M21). Eles tëm como mentores os professores Vicente Carlos e Matheus Francisco; o técnico em programação e hardware é o funcionário do Laboratório de Tecnologia da Informação do Curso G9, Alysson Ruan. Vale lembrar que a GnORANGE está em sua 9ª geração e já participou das principais competições de robótica do País, como os torneios FLL, TBR, ROBOCORE/Inatel e FEBRACE.

O Torneio Arduino Challenge é um programa de iniciação à Engenharia.

“A seletiva foi muito enriquecedora e desafiadora, pois foi um momento de muito aprendizado com a equipe do Inatel. A nossa maior dificuldade foi colocar em prática tudo aquilo que havíamos aprendido”, destacou Luíza Gonçalves. De acordo com a aluna, para a etapa nacional do Arduino Challenge, a equipe quer aprofundar ainda mais os conhecimentos de Arduino. “Além disso, iremos nos reunir com o Alysson, que já nos ajudou bastante nessa seletiva no G9, para aprendermos conceitos mais avançados, desenvolver outras atividades e aprender com os erros cometidos nesse processo”, completou.


itajubรก pelos pets


Divulgação

Giro Por Aí

Passa Quatro Gastronomia: Festival traz novidades

O

18

Festival de Gastronomia de Passa Quatro completa dez anos e as novidades prometem impulsionar o desenvolvimento econômico e rural do município. Nesta nova versão, o Passa Quatro Gastronomia 2018 segue a tendência mundial de buscar pela produção local e, assim, promove a inclusão de produtores rurais no circuito interno da gastronomia, tornando-se o elo entre o produtor, o estabelecimento gastronômico e o consumidor final. Entre as principais inovações do festival estão a curadoria técnica e a participação de chefs e profissionais especializados em gastronomia e produção rural; a aposta na sustentabilidade e transformação do festival em espaço de negócios e de incentivo ao empreendedorismo e produção; o novo formato do evento, que terá duração estendida e dividida em duas fases, dentro e fora dos restaurantes e afins; as mudanças e ampliação da estrutura instalada na praça de eventos; além das participações artísticas e culturais de toda a indústria criativa de Passa Quatro. Em 2018, o festival começará antes da abertura da Praça de Eventos, estreando dentro dos restaurantes, bares, docerias e cafés, que na sequência instalarão suas cozinhas e estrutura de

atendimento em plena praça pública, na segunda fase do evento que terá duração de dez dias. De acordo com a equipe organizadora do evento, nesse período, cada participante concorrerá com o seu prato escolhido e criado especialmente para o festival. Assim, além de poder experimentar a comida antecipadamente, o público poderá avaliar as iguarias culinárias e outros aspetos do estabelecimento e sua equipe, como criatividade, cortesia, atendimento, entre outros. O Passa Quatro Gastronomia 2018 traz oficinas, workshops, palestras, aula prosa, além dos mais saborosos pratos da culinária local. Dentro da Praça de Eventos acontecerão ainda apresentações musicais e artísticas e o “Passa Quatro Mais Cultura”, que reúne toda a indústria criativa passaquatrense promovendo o empreendedorismo e a cultura local.  A programação oficial conta com o show de O Teatro Mágico e outras novidades que serão divulgadas em breve.

Festival Passa Quatro Gastronomia De 6 a 15 de Julho - Praça de Eventos Facebook.com/SeturPassaQuatroMG


Moda

Inverno cheio de charme

A Fotos: Pixabay

estação mais fria do ano está aí... Muitos amam e dizem ser a estação onde ficamos mais elegantes. Eu, particularmente, acho lindíssima a moda para o Inverno: casacos, botas, sobretudos... Muito charmosos! Algumas dessas tendências já caíram no nosso gosto há algum tempo, então você pode (e deve!) aproveitar as peças que já possui. Um exemplo é usar seus vestidos de Verão de uma maneira diferente. Para ficar quentinho, lance mão das sobreposições. Use-o com uma segun-

20

da pele, ou até mesmo com um tricô coladinho com gola alta, um casaco ou jaqueta por cima. Que tal uma meia-calça colorida para dar um tcham na produção? O ideal na hora de seguir uma tendência de moda é saber com o que você se sente bem para que possa adaptar o seu estilo ao que está na moda. Outra dica bem conhecida mas que nunca sai de moda é ‘menos é mais’, por isso evite exageros. Use a moda a seu favor e divirta-se fazendo suas produções!


Animal Print: A maioria das mulheres possui algum item com essa estampa, seja onça ou cobra, dá para montar um look bem legal de Inverno. Vestido: Use sem medo de ser feliz. Tricô: Os modelos amplos estão com tudo. Xadrez: Sempre presente no Inverno. Em 2018 o Prince de Gales está em alta principalmente em peças de alfaiataria. As padronagens de xadrez coloridos também, para compor um look mais descontraído. Franja: Seja no calçado, casaco, bolsa, calça... Meia-calça: este ano a aposta é nas coloridas para deixar os looks mais alegres. Botas: Coturno, montaria, ankle boots, over thekneeboots e a bota meia que é mais uma opção.

Por Thaís Reis Lageano, Personal Stylist pela Escola São Paulo


Novidade

O

24

s pijamas estão em alta e invadiram as passarelas e até mesmo as ruas! Bem diferentes daqueles modelos tradicionais, eles estão mais estilosos e confortáveis, prontos para te acompanhar naqueles momentos de aconchego. Com o frio se aproximando, a procura por pijamas vai aumentando e as Lojas Estilo oferecem muitas novidades nesse segmento. “Os pijamas mais vendidos para as pessoas que querem se esquentar um pouco mais são os de plush. Uma outra opção muito interessante para o frio é o uso de um pijama de Inverno mais fino acompanhado de um roupão flanelado. Os pijamas e as camisolas de liganete são elegantes e ideais para pessoas que gostam de um tecido mais leve”, explica Adriana Mara Chaves, sócia-proprietária da Estilo. Segundo ela, estão em alta os pijamas de calça justa (fusô) com blusão de moletom feminino; outra opção são os com calça com punho. “Trabalhamos também com a linha completa para gestante, proporcionando mais conforto no contato mãe e filho. Muito em alta são os pijamas família, com opções ‘mãe e filha’ e ‘pai e filho’. Os pijamas masculinos acompanham também a linha casual podendo ser usados como agasalhos”, diz. Para incrementar, a tendência hoje é usar pijamas com jeito de roupas que, com alguns acessórios, proporcionam um visual streetwear. O chinelo de quarto também traz aconchego e é um ótimo presente. As Lojas Estilo trabalham com moda feminina, masculina e infantil de pijamas, lingeries, cuecas, meias, moda praia, fitness & sport, além de sexy shop.

Divulgação

Pijamas: um toque de conforto

Lojas Estilo Loja 01 - Rua Silvestre Ferraz, 50, centro. Tel.: 35 3622-6190 - Abre de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h30. Sábado, das 9h às 15h Loja 02 - Rua Presidente Roosevelt, 31, Morro Chic. Tel.: 35 3623-4471 - Abre de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h30 - Sábado, das 9h às 16h


Divulgação


Desmistificando o tratamento “de canal”

Q

26

uem nunca sentiu dor de dente? Em alguns casos, a dor pode ser causada por uma infecção e o tratamento mais indicado pode ser a Endodontia, ou tratamento de canal, como é mais conhecido. “A Endodontia é a área da Odontologia que trata dos canais radiculares dos dentes. É uma importante especialidade, pois tem como objetivo recuperar casos avançados de infecções em dentes com estrutura comprometida, muitas vezes considerada perdida, explica o dentista Carlos Lara, especialista na área. O tratamento endodôntico consiste na utilização de manobras técnicas com o objetivo de restabelecer a normalidade dos tecidos dentais adjacentes. Visa a reparar, curar, salvar dentes muito danificados, infectados e comprometidos pela perda de sua estrutura e vitalidade. Para compreender essas manobras deve-se ter claro o significado de polpa, como diz Carlos: “A polpa é o tecido mole que ocupa o interior do canal. É composta por capilares sanguíneos, além de um emaranhado de nervos e tecido conjuntivo. Por motivo

Imagem de Internet

Saúde

de cárie profunda ou traumatismo físico, a polpa pode perder irrigação sanguínea, ficar contaminada, inflamada e necrosar. A pulpite ou inflamação da polpa poderá desencadear dor intensa ou moderada; e às vezes inchaço na região próxima à raiz do dente e do contorno do rosto”. Segundo Carlos, no consultório, após diagnóstico, o endodontista fará a remoção da polpa, a desinfecção e a modelagem do canal e seu preenchimento com material específico. Isso garante uma maneira segura de salvar um dente comprometido e aliviar as dores consequentes da inflamação. “Um dente que tenha sofrido tratamento endodôntico é um dente desvitalizado que permanece fixado ao osso através de ligamentos periodontais vivos. Se houver recorrente inflamação desses ligamentos faz-se necessária a intervenção do endodontista e o retratamento do canal”, observa.

Canal x dor É muito comum associar o tratamento de canal a dor. Porém esse medo precisa ser


revisto. Na verdade, o tratamento de canal não é a fonte da dor, ele tem como primeiro objetivo aliviar justamente esse incômodo. “Hoje em dia é possível um tratamento indolor, fazendo uso de técnicas, anestésicos e medicaçõesmais potentes e eficazes”, diz o endodontista. Estudos indicam que 95% dos casos de dentes tratados endodonticamente saram com sucesso. Devido aos diferentes graus de autoimunidade a infecções e autorregeneração não se pode garantir os 100% de sucesso. Cabe ao profissional informar ao paciente se o caso é favorável ou não. É necessário que após o tratamento endodôntico, permaneçam estruturas dentais suficientes para receberem uma futura restauração ou mesmo prótese. Caso contrário, não se justifica o tratamento. Carlos alerta para que haja atenção quando sentir desconforto com alimentos ou líquidos frios, quentes ou doces. Isso pode ser um sinal importante da necessidade de tratamento endodôntico. Consultas periódicas, avaliação dos dentes e radiografias são formas preventivas para evitar a necessidade de tratar o canal.

Curiosidades

Dr. Carlos Lara, especialista em Endodontia, ressalta que o tratamento de canal tem como objetivo aliviar a dor

Estudos indicam que 95% dos casos de dentes tratados endodonticamente saram com sucesso.

Há pessoas que confundem o significado das palavras restauração e obturação. Restaurar é o ato de devolver ao dente cariado ou fraturado, sua antiga forma e função. Para isso são utilizadas as resinas, amálgamas ou próteses em diferentes materiais. Obturar o dente é a manobra de tratar o canal. Tira-se a vida do dente. Ao remover a polpa e substituí-la pelo material obturador este não mais possui vitalidade. A palavra óbito tem a ver com ausência de vida. Tratar o canal é o mesmo que obturar o canal. Os incisivos e caninos possuem uma única raiz, e, portanto um canal. Nos pré-molares há uma variação entre um e três canais. Nos molares também variam o número de canais radiculares, podendo apresentar de um a quatro. O dente tratado escurece? Isso não é uma regra e não acontece se forem utilizadas as técnicas e medicamentos corretos.

IGGdM

Carlos Lara Rua João Antônio Pereira, 290, Centro - Itajubá Tel.: 35 3622-3740 Cel.: 35 98857-7108


28 de Julho: Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais

H

epatites Virais afetam o fígado e nem sempre apresentam sintomas. No Brasil, enquanto a Hepatite B é mais frequente na faixa etária de 20 a 49 anos, a Hepatite C acomete mais pessoas entre 30 e 59 anos. Muitos somente percebem que estão doentes (principalmente dos tipos B e C) quando as manifestações

já são graves, como cirrose ou câncer de fígado. O diagnóstico precoce das hepatites evita a transmissão ou a progressão das doenças. Os testes para as hepatites são gratuitos em toda a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) e a vacina contra Hepatite B está disponível nos postos de saúde. Conheça os tipos de Hepatites e previna-se!

Tipos mais comuns:

Hepatite autoimune: Inflamação no fígado que ocorre quando o sistema imunológico o ataca.

wHepatite B: Infecção grave do fígado causada pelo vírus da Hepatite B, que pode ser prevenida por meio de vacina. Hepatite C: Infecção causada por um vírus que ataca o fígado e provoca inflamação. Hepatite alcoólica: Inflamação do fígado causada pelo consumo excessivo de álcool.

Hepatite D: Doença hepática grave causada por infecção por vírus da Hepatite D. Hepatite A: Infecção do fígado altamente contagiosa, causada pelo vírus da Hepatite A. Hepatite E: Doença do fígado causada pelo vírus da hepatite E.

As datas comemorativas em Saúde reforçam a importância da prevenção, ou seja, das ações que interferem no modo de vida das pessoas antes do surgimento de doenças. Prevenir também significa agir para a que a doença se manifeste de forma mais branda no indivíduo e no ambiente coletivo. 28

Imagem de Internet

Viver Bem


Galeria

Toda a beleza das cerejeiras

C

erejeiras em flor são um sinal de que o Inverno chegou em nossa região, especialmente em Maria da Fé, considerada a cidade mais fria do Brasil e do Sul de Minas. As cerejeiras tomam conta do município nessa época do ano e encantam os moradores e os turistas que chegam por lá. Tradicional do Japão, a “sakura” - ou cerejeira, floresce uma vez por ano, na estação do frio. Diz-se que, em Maria da Fé, a origem das cerejeiras está relacionada à retirada das linhas de trem na cidade, na década de 1980, abrindo espaço para a arborização do local. A espécie escolhida precisava se adaptar ao clima da região, com temperaturas amenas, e que demandasse poucos cuidados. A cerejeira é um símbolo da cultura japonesa e as flores são relacionadas, entre outras coisas, a gotas de sangue dos samurais, derramadas durante batalhas. A espécie pode chegar até a cin-

30

co metros de altura e o tronco a três metros de diâmetro. A casca é avermelhada e as folhas são arredondadas e cheias de nervuras. A cor da folhas muda de acordo com a estação e o que mais chama a atenção são as flores, nas tonalidades rosa, púrpura e branca. Aprecie a imagem da fotógrafa Emiliane Paixão, que registrou a florada das cerejeiras em Maria da Fé.

A cerejeira é um símbolo da cultura japonesa e as flores são relacionadas, entre outras coisas, a gotas de sangue dos samurais, derramadas durante batalhas. @agenciaamofotografar

Sabe aquela imagem de Itajubá e da região que você registrou e ficou guardada na memória do computador, do tablet ou do celular? Aproveite para mostrá-la para todo mundo na Galeria do Guia da Mantiqueira. Envie sua foto! Instagram/guiadamantiqueira ou Facebook/GuiaDaMantiqueira


Virou Notícia

O

s moradores do bairro Rebourgeon e imediações acabam de ganhar um novo espaço para cuidar do corpo e da saúde: o Studio JT acaba de ser inaugurado pelos professores de Educação Física, Jean Carlos Severino Ferreira e Tabada Muniz. O Studio JT conta com os mais modernos equipamentos para treinos de musculação e aulas de jump, zumba, entre outras atividades físicas. Faça uma visita!

32

Fotos: GdM

Bairro Rebourgeon ganha nova e completa academia

Studio JT Rua Maria Celestina Pereira dos Santos, bairro Rebourgeon. Tel.: 35 3623-3045


Mais qualidade para o serviço de dedetização

T

oda empresa cujo trabalho é fazer o controle de pragas urbanas, como baratas, ratos, escorpiões e pernilongos, por meio da dedetização, deve ter, em seu quadro de profissionais, um responsável técnico legalmente habilitado para dar suporte ao serviço. Entre os profissionais que podem exercer essa função está o Farmacêutico, que deve conhecer as legislações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), ter conhecimentos do manuseio dos equipamentos e acompanhar os trabalhos em campo. A DDLimp está há 26 anos no mercado em Itajubá e atende a comércios, indústrias, hospitais e residências do município e da região. Para trabalhar em parceria com o empresário e químico, Vagner Sanches Barreto, químico, o farmacêutico Franklin Guilherme Barreto, assumiu a responsabilidade técnica da empresa e, com seu pai, traça novos rumos para a DDLimp.

Ter um RT é um diferencial? De acordo com a RDC 52, Art. 8º da ANVISA é necessário um Responsável Técnico devidamente habilitado para as atividades referente ao controle de vetores e pragas devendo ser registrado no respectivo conselho. O profissional farmacêutico além das responsabilidades semelhantes, vem somar o seu conhecimento na proteção, prevenção da saúde e na qualidade de vida da população.

Quais avaliações são feitas pelo RT? 34

Antes da execução do serviço são feitas algumas orientações aos clientes quanto aos cuidados

Fotos: GdM

Serviço

O farmacêutico Franklin e Vagner Barreto

com as pessoas presentes no local, se há pessoas alérgicas, gestantes, crianças, idosos ou animais. Analisamos quais são as pragas presentes no ambiente para escolha do inseticida adequado, lembrando que trabalhamos somente com produtos adequados à saúde pública. Também são passadas orientações sobre o pós serviço para um melhor resultado. Em relação aos inseticidas são feitos controles referente à manipulação, transporte, armazenamento e descarte de embalagens.

Qual é a maior demanda da DDLimp? As pragas mais comuns em nossa atividade de controle são baratas e formigas. Também combatemos ratos, escorpiões, aranhas, pulgas, carrapatos, percevejos e o Aedes Aegypti. Os inseticidas seguem as normas da ANVISA, todos possuem registro no Ministério da Saúde. Todo processo de transporte, manipulação, armazenamento e descarte segue as normas da mesma.

Os equipamentos de serviços também são monitorados?  Todos os equipamentos seguem as normas vigentes e a escolha na execução do serviço é feita de acordo com as pragas presentes, as condições e necessidades do ambiente.

DDLimp Rua Jorge Braga, 185, wbairro Avenida. Itajubá Tel.: 35 3622-4300 / 3622-5544


Sabor da Terra

Ovos nevados com baba de moça

A

Pousada La Luna, em Delfim Moreira, reserva surpresas e delícias para os amigos e turistas que visitam a cidade. Entre elas, a gastronomia impecável que conquista os visitantes. Lou Tibério e Camen Takayama transformam o seu dia com as preparações culinárias muito mais que saborosas. Quer apostar? Confira a receita de Ovos Nevados com Baba de Moça.

1) Baba de Moça: * 10 gemas * 3 xícaras de açúcar cristal * 2 xícaras de água * 1 garrafa de leite de coco (200 ml)

2) Neve: * 10 claras * 1 litro e meio de leite * 1 fava de baunilha * 4 colheres (sopa) de açúcar refinado

Preparo do item 1: 36

Faça uma calda com o açúcar e a água. Antes de alcançar o ponto de fio, desligue e deixe esfriar. Acrescente as gemas peneiradas e mexa até incor-

porar. Volte ao fogo e acrescente o leite de coco. Mexa bem (mas sem bater) e desligue antes de começar a engrossar. Derrame em taças, enchendo-as com a baba de moça até a metade, e reserve.

Preparo do item 2: Bata as claras em ponto duro. Em uma panela coloque o leite, o açúcar e a baunilha (abrindo a fava em sentido longitudinal, e raspando o conteúdo com uma faquinha). Leve ao fogo até a fervura. Abaixe o fogo. Com uma colher de sopa, pegue porções da clara em neve e jogue no leite fervente (com cuidado) por alguns segundos, e jogando um pouco de leite por cima, para endurecer levemente. Retire a neve do leite e coloque nas taças sobre a baba de moça. Polvilhe com canela em pó a gosto, e sirva quente. Rendimento aproximado: 8 taças.

Pousada La Luna Rua Marechal Deodoro, 40, Centro Delfim Moreira Tel.: 35 3624-1310 Facebook/LaLunaDelfim


GdM Na Night

Festival Aitataka

O

contou com opções gastronômicas e musicais. O fotógrafo Bruno Pinto, da página Na Night esteve lá e registrou alguns momentos. Facebook/nanightoficial Bruno Pinto

Festival Aitataka - Edição de Inverno atraiu milhares de pessoas para o Parque da Cidade, em Itajubá, nos três dias em que o evento foi realizado, no mês de maio. O Festival, organizado por Bruno Cons Produções,,

38


Por Aqui Por Ali

I Festival Literário do Vale da Eletrônica

P

40

ela primeira vez Santa Rita do Sapucaí une forças, ideias e sentimentos para realizar um festival literário completo, com feira de livros, painéis temáticos, palestras, programação infantil especial, oficinas, praça de alimentação, ônibus de leitura e tudo de bom que a leitura traz para nossas vidas. Escritores locais, novos autores, editoras de todo o Brasil, professores, estudantes, clubes de leitura, pessoas ligadas à literatura, público em geral, estão todos convidados para participar de 05 dias de intensa programação, visitando a feira, participando das oficinas e painéis temáticos, comprando livros, assistindo aos debates e interagindo com contadores de histórias. O evento acontece no período de 31 de outubro a 04 novembro de 2018, na Casa de Vítor, região central da cidade de Santa Rita do Sapucaí. Além da feira de livros e das palestras e painéis temáticos, haverá praça de alimentação, apresentações musicais, performances teatrais, apresentações especiais das

escolas municipais, rua de lazer com food trucks e atividades para a criançada. A entrada é franca!

Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro - Henry Thoreau

I FLIVE - Festival Literário do Vale da Eletrônica - 31 /10 a 04/11 Casa de Vítor. Rua Padre Vítor, 23, Santa Rita do Sapucaí Whats App: 35 99963.7875 Facebook/flive2018


Guia da Mantiqueira - Edição 64 - Julho 2018  
Guia da Mantiqueira - Edição 64 - Julho 2018  
Advertisement