Page 1

Segredos

Rato de ` Laboratorio de um

Traduzido POR

Marla Stern

MAMテウ, TEM UM

dinossauro NO LAGO BEESON

ILUSTRADO POR

JIM PAILLOT


A grande fisgada

M

orderam a isca? Eu me sento. Sim! A bolinha da minha linha está se mexendo. Eu recolho um pouco a linha

para fisgar o peixe. A isso se chama

acertar o anzol. Um segundo depois, a bola vermelha submerge na água e depois volta para cima. Eu peguei alguma coisa, tenho certeza! Eu seguro a vara com firmeza com minha mão esquerda e começo a girar a carretilha com a direita. As orelhas de Joe se levantam. Will para de devorar doces. Ele cutuca Doyle e diz: – O Pereba pegou alguma coisa. Doyle abre os olhos. Estou recolhendo a linha como um louco. Finalmente, a coisa submersa chega à superfície. Eu vejo a parte de cima do anzol, a presilha de borboleta da minha irmã, um doce, um pedaço de cachorro-quente, um pedacinho de camarão... e... o Sol está brilhando... eu peguei... Eu peguei...


Segredos

Rato de ` Laboratorio de um

MAMテウ, TEM UM

dinossauro NO LAGO BEESON ILUSTRADO POR JIM PAILLOT TRADUZIDO POR MARLA STERN


Copyright texto © 2010 by Trudi Strain Trueit Copyright ilustrações © 2010 by Jim Paillot Publicado originalmente em 2010 por Alladin, um selo da Simon & Schuster Children’s Publishing Division, uma divisão da Simon & Schuster Inc. Copyright © 2013 Editora Gutenberg PREPARAÇÃO TÍTULO ORIGINAL Secrets of a Lab Rat – Mom, There’s a Dinosaur in Beeson’s Lake

Ana Paula Santos

COORDENAÇÃO E PRODUÇÃO EDITORIAL REVISÃO DE TEXTO Helena Dias Ab Aeterno Produção Editorial Camile Mendrot

EDITORAÇÃO ELETRÔNICA EDITORA RESPONSÁVEL

Rawiski Comunicação

Rejane Dias

TRADUÇÃO Marla Stern Revisado conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, em vigor no Brasil desde janeiro de 2009. Todos os direitos reservados pela Editora Gutenberg. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida, seja por meios mecânicos, eletrônicos, seja cópia xerográfica, sem autorização prévia da editora.

EDITORA GUTENBERG

São Paulo Av. Paulista, 2.073 . Conjunto Nacional Horsa I . 11º andar . Conj. 1101 . Cerqueira César 01311-940 . São Paulo . SP Tel.: (55 11) 3034 4468

Belo Horizonte Rua Aimorés, 981, 8º andar . Funcionários 30140-071 . Belo Horizonte . MG Tel.: (55 31) 3214 5700

Televendas: 0800 283 13 22 www.editoragutenberg.com.br Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Trueit, Trudi Segredos de um rato de laboratório : mamãe, tem um dinossauro no lago Beeson / Trudi Trueit ; ilustrado por Jim Paillot ; traduzido por Marla Stern. -- Belo Horizonte : Editora Gutenberg, 2013. Título original: Secrets of a Lab Rat : Mom, There’s a Dinosaur in Beeson’s Lake ISBN 978-85-65383-45-5 1. Ficção - Literatura infantojuvenil I. Paillot, Jim. II. Stern, Marla. III. Título. 12-06009

Índices para catálogo sistemático: 1. Ficção : Literatura infantil 028.5 2. Ficção : Literatura infantojuvenil 028.5

CDD-028.5


Para Bailey e os cientistas curiosos de toda parte.


A

AGRADECIMENTOS A

T

enho sorte de ter não só algumas, mas uma porção de mulheres extraordinárias na minha vida que exercem uma grande influência em quem eu sou e nas coisas que eu faço.

Minha mãe, Shirley; minha irmã, Lori Dru; e minhas cunhadas, Jennifer e Tammy, inspiram-me a sempre dar o melhor de mim. Hope, Joy, Esther, Debbie e Marie lembram-me de reservar tempo para sorrir e amar. Gail, Connie, Kay, Angela, Tonya, Lisa, Julie e Debbie N. estão sempre ao meu lado durante toda a jornada, mesmo quando a estrada fica um pouco esburacada. Liesa Abrams, minha editora incrivelmente talentosa e amiga, ilumina meu caminho com sua paixão por todas as coisas literárias. Rosemary Stimola, minha agente sempre paciente e amiga, sabe exatamente o que e quando dizer. E Trina, minha sobrinha, é a dona do meu coração, agora e para sempre.


CAPÍTULO

1

Problemão em Little Creek

–T

odos já estão na água, Pereba. Minha mãe está do lado de fora do vestiário dos meninos, no Clube de Natação de Little Creek. Eu

estou dentro dele. – Pereba, você está aí? – Não. Ops. – Sua aula está começando. – Eu não me importo. – Você vai se importar bastante quando não for passear no verão. Cuspe de mosquito! Por que eu fiz aquela promessa idiota? Eu odeio nadar. E eu realmente detesto aulas a

9

a


de natação. Então por que prometi frequentar as aulas se meus pais me deixassem ir pescar com o tio Formiga? Fácil! Eu teria feito qualquer coisa para que eles concordassem com a pescaria. – Você não vai querer cair do barco do seu tio e se afogar porque não sabe nadar – minha mãe me aterroriza. A voz dela ecoa nos azulejos. – Você não quer se afogar, não é? Eu fico olhando demoradamente para o espelho. – Pereba? – Estou pensando. – Tenho certeza de que não é tão ruim, fofinho. Sinto um calafrio. E não somente porque ela me chamou por aquele apelido idiota alto o suficiente para que toda a piscina ouvisse. – Pareço um idiota, mamãe. – Se você tivesse ido ao shopping comigo e com Isabelle... Fazer compras com minha mãe e minha irmã gêmea é a pior tortura do mundo. Funciona assim: Isabelle leva um monte de roupas para o provador. Pouco

a

10

a


depois, ela sai correndo

DICA DO A PEREBA n0 22 A

e gritando: – Ficou tudo

E

horrível!

nquanto espera sua mãe

fazer compras, tire todas as roupas dos manequins. Coloque os manequins em poses como se estivessem cumprimentando as pessoas que saem das escadas rolantes. Ganhe pontos extra: fique perto dos manequins pelados e cumprimente as pessoas, também, enquanto canta baixinho o Hino Nacional.

Nesse momento, eu digo: – Talvez o problema não sejam as roupas. E então ela me acerta com um cabide. Por que as meninas se

preocupam tanto com roupas? Eu não me preocupo com o que uso. Contanto que seja azul-escuro. Saco de lixo azul-escuro? Está ótimo para mim. – Serviu, Pereba?

DICA DO A PEREBA n0 23 A

– Sim, mas... – Então vamos.

F

Depois a gente vê

iqu e vestido enquanto

isso.

realiza a dica nO 22 ou os seguranças não o deixarão entrar no shopping por um bom tempo. (Pode acreditar!)

Ela não entende? Olha para mim. Apenas

a

11

a


olha para mim! Não, não olha! É muito vergonhoso. Melhor me enrolar na minha toalha de praia azulescura. Certo, agora pode olhar, eu sei, tenho braços finos, mas eles podem se mover muito rápido se Lewis Pigford tentar pegar meu bolinho com calda de chocolate no almoço. Minhas pernas estão cobertas por manchas roxas e machucados dos meus feitos diabólicos. Está vendo aquele pedaço de pele faltando no meu joelho esquerdo? Eu o perdi no Circuito

io c í n I

Latas de tinta

Casinha do Joe

Final a

12

a

Joe


Extremo, o circuito de obstáculos que Doyle, Will Greenleaf e eu montamos no meu quintal. Eu era um foguete humano. Após largar, ziguezagueei por seis barreiras de latas de tinta, me arrastando como uma cobra, com minha barriga debaixo da grande lona, e voei sobre a armadilha aquática infestada de crocodilos, molhando somente um dedo do pé (tudo bem; na verdade não havia crocodilo nenhum na piscina de plástico). Ao chegar à

Grande lona Horta da mamãe

Armadilha aquática com crocodilos

Roseiras

a

13

a


casinha de cachorro do Joe, eu me meti em confusão – chamada Joe. Meu labrador caramelo agarrou meu pé. Como sempre, Joe queria brincar. Eu me saí melhor na segunda tentativa. Estabeleci um novo recorde mundial com o tempo de 22,5 segundos. Sou o rei do Circuito Extremo! Mas isso foi ontem. Dezenove horas e meia atrás. Já faz uma eternidade! Meu melhor amigo, Doyle Ferguson, espia pela porta tentando ver alguma coisa dentro do vestiário. Ele está pingando água. – Você sai daí ainda este século, ou não, Pereba? Ele está falando alto, o que significa que minha mãe o mandou me buscar. Seguro minha toalha mais firme. – Não. – Então tá – ele diz com a voz normal. Ele está segurando o cadarço do seu calção de natação preto. Calção liso, preto. Cara sortudo! – Então, tá. Só vou esperar um pouco para parecer que tentei convencer você – diz Doyle. – Daí vou avisar Ashlynn.

a

14

a


– Quem? – Nossa professora de natação. Ela está no ensino médio. – Ele dá um sorrisinho. – Ensino médio… Vai ser preciso muito mais do que uma garota bonita mais velha para me tirar daqui. – Vou dizer a Ashlynn que você tem medo de água... – Não tenho medo de água – digo. – Nado melhor do que qualquer um aí fora. – Até do que eu? – Até melhor do que você. – E ele também sabe disso. – Melhor do que sua irmã? – Nós dois sabemos que ninguém faz nada melhor do que Isabelle. Estufo meu peito: – Especialmente melhor do que ela.

a

ULTRASSECRETO!

ARQUIVO PESSOAL DO PEREBA 411 a

Digite a senha: ________ ACESSO NEGADO Digite a senha: ________ ACESSO NEGADO Digite a senha: ________ Vou liberar só desta vez. ACESSO CONCEDIDO a

15

a


www.editoragutenberg.com.br twitter.com/gutenberg_ed www.facebook.com/gutenberged

Segredos de um rato de laboratório – Mamãe, tem um dinossauro no lago Beeson  

Neste segundo volume da série, Pereba McNally vai a uma pescaria com seus melhores amigos, Doyle, Will e Joe (seu melhor amigo canino), e ac...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you