Issuu on Google+

RN faz Censo Cadastral Previdenciário Em parceria com o Ministério da Previdência Social (MPS) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID, o Governo do RN realiza o Censo Cadastral Previdenciário do RN desde o dia 26 de outubro de 2015. A primeira etapa do processo, para o recadastramento dos servidores lotados em Natal e São Gonçalo do Amarante, foi concluída com êxito e atingiu 93% dos servidores convocados para o período, sem contar com os servidores cedidos, em missão ou em situação excepcional, que ainda realizarão o recadastramento. Em sua segunda fase, iniciada em 14 de dezembro, o Censo recadas-

tra aposentados e pensionistas residentes em Natal e São Gonçalo do Amarante. A terceira e última fase contemplará os servidores ativos, aposentados e pensionistas lotados e residentes no interior, e acontece a partir de 15 de fevereiro de 2016. Foram convocados aproximadamente 99 mil servidores efetivos vinculados ao Regime Próprio de Previdência Social, entre ativos, aposentados e pensionistas do Poder Executivo Estadual. A atualização da base de dados de previdência é uma obrigação legal, realizada de forma presencial, e segue até março de 2016.

Gasto com telefonia móvel cai 21% Outras ações prioritárias do Governo do Estado, através da Searh, estão contribuindo de forma significativa para a eficiência da gestão estadual. São: revisão de contratos, redução de custos com telefonia e diárias, auditoria da folha de pagamento e Censo Cadastral Previdenciário. Em 2015, houve redução nas despesas com passagens e locomoção de servidores, gerando uma economia de 63,40%, o equivalente a R$ 86.578,80, com relação a 2014, conforme dados do Portal da Transparência. Além disso, o número de diárias concedidas baixou de 224 para

105, ou o equivalente a 53,1% das diárias emitidas no ano passado; e o consumo de telefonia móvel da Searh teve uma redução significativa, gerando uma economia de 63% (o equivalente a mais 21 mil reais) no período compreendido entre os meses de janeiro a outubro de 2015, em relação ao mesmo período de 2014. No que se refere ao consumo de telefonia móvel no âmbito do Governo do Estado, a redução no consumo gerou uma economia de 21% com relação a 2014, reduzindo o montante investido em mais de R$ 300 mil. 37


RN no Caminho do Desenvolvimento