Issuu on Google+

DE OLHO NOS FATOS ANO XVII -  Nº 322

Gazeta São Mateus

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

1ª Quinzena de Março de 2011

Moradores do Jardim São Francisco estão morrendo por causa de esgoto a céu aberto Caminhões da Dersa destruíram o asfalto da rua que agora virou um rio de fezes trazendo doenças e mortes para a região

Esta água escorrendo é esgoto e os carros, quando passam, jogam esse esgoto nos moradores. As famílias do Jardim São Francisco vêm vivendo dias de cão há mais de seis meses. Isso porque, o que era um paraíso virou um inferno. A rua do bairro era asfaltada e todos faziam questão de cuidar, varrendo as calçadas, cuidando da manutenção. Agora, depois da obra do Dersa, vivem no esgoto, correndo todo o risco do mundo. Página 6

Defensoria visita obras inacabadas da DERSA na Avenida Jacú Pêssego

Entregue para o tráfego de veículos em outubro do ano passado, às vésperas da eleição, o prolongamento da Avenida Jacu Pêssego, entre o Jardim Iguatemi, São Mateus, e Mauá, cidade do ABC, apresenta uma série de problemas que afligem os moradores da região. Página 3

Moradores do Jardim São Benedito não aguentam mais conviver com as enchentes

Eles dizem que a sub não faz nada para ajudar; sub mostra solução parcial para o problema

Os moradores do Jardim São Benedito pedem socorro. Isso porque, com as chuvas que não cessam em São Paulo eles precisam conviver com as enchentes quase que diariamente. Para se ter uma ideia da contradição, um piscinão foi feito para reverter a situação, mas, é o piscinão mesmo que está causando toda a enchente. Página 6

Saúde de qualidade e acessível para todos os moradores da região

Muitos problemas, ainda, atrasam a vida de quem mora ao redor da Jacu Pêssego Máster

Clin está há 15 anos em São Mateus ajudando a população nascer e envelhecer Cuidar da saúde é fundamental e foi por conta disso que a Máster Clin veio para São Mateus, em 1996. Segundo o seu fundador, Dr. Edson Sanches, “a ideia era atender uma demanda carente de saúde de qualidade na região”. Essa parceria entre Máster Clin e povo de São Mateus tem dado certo há 15 anos. Na época em que foi inaugurada, lembra seu fundador, São Mateus era diferente. Hoje, está evoluído e com novo perfil de moradores. “Vejo uma São Mateus mais potente, com grande desenvolvimento e com um novo perfil de pessoas”, conta Dr. Edson.

E ditorial

Opinião A volta dos coronéis

Página 7

A vergonha nacional

O

Prefeito Gilberto Kassab está com um modelo no mínimo estranho de gestão. Isso porque, desde o ano passado, vem colocando, a frente das subprefeituras, coronéis aposentados. Segundo algumas matérias publicadas, esses coronéis são chamados de zeladores.

Página 2

T

odo começo de governo é assim. Discussão e mais discussão sobre o salário mínimo. Desta vez, subiram para R$ 545,00. Mas, a discussão foi sobre o valor. A oposição queria um valor maior, mas, o governo não. Por fim, ficou o valor do governo mesmo.

Página 2

Moradores relatam seus problemas; ato de manifestação acaba com repressão da polícia

E os problemas continuam com a construção da Jacu Pêssego, importante via de acesso que promete trazer desenvolvimento para a região de São Mateus. Entretanto, paralelo a isso, muitos problemas também estão sendo registrados pelos moradores que, por sua vez, fazem manifestações para serem ouvidos. Página 4

Parque inaugurado por Prefeitura está abandonado colocando em risco a saúde e a vida dos moradores Página 8


Gazeta São Mateus

Página 2

E ditorial A vergonha nacional Todo começo de governo é assim. Discussão e mais discussão sobre o salário mínimo. Desta vez, subiram para R$ 545,00. Mas, a discussão foi sobre o valor. A oposição queria um valor maior, mas, o governo não. Por fim, ficou o valor do governo mesmo. Entretanto, a reflexão e a reivindicação ficam por conta dos salários dos parlamentares. O mais engraçado é que eles não colocam em discussão o valor do reajuste que vão para eles mesmos. Para se ter uma ideia, o salário deles aumentou quase 62%, ou seja, foi de R$ 16.512,00 para R$ 26.723,13. Qual brasileiro, trabalhador, tem um aumento real neste valor? Não conhecemos. O mais revoltante em tudo isso é que vivem dizendo que não têm dinheiro para isso, falta verba para aquilo, mas, para aumentarem o próprio salário, nessas cifras, sempre tem dinheiro. Querem até voltar a CPMF com a desculpa que falta verba para a saúde. Será que ninguém vê a safadeza? Será que todo mundo aprova isso? Claro que não, só eles mesmos, que podem mexer nos seus salários dessa forma e o povo não faz nada. Os professores fazem greve e mais greve para reajuste de salários. Quando conseguem, não passa de 5% de aumento. Os policiais também, sempre estão brigando por mais reconhecimento, e de nada adianta. Este país só mostra, cada vez mais, a que veio mesmo. Mas, por incrível que pareça, alguns parlamentares discordam da mordomia. Verdade seja dita, poucos deles desap-

rovam o nosso salário. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o PSol foi o único partido que tentou impedir a aprovação. “Essa decisão aprofunda o abismo entre a sociedade e o parlamento. É uma demasia”, afirmou o deputado Chico Alencar (PSol-RJ). Do PSB, a deputada Luiza Erundina (SP) fez um discurso contra a aprovação do projeto. Ela questionou o fato de a proposta de reajuste não ter sido discutida e de não haver a transparência necessária para a sua aprovação. O projeto foi apresentado pela Mesa Diretora da Casa no momento da sessão. Para entrar na pauta e ser aprovado logo, o projeto do novo salário para os parlamentares teve de entrar em caráter de urgência em votação. E não é que deu certo? Vários outros projetos, de interesse da população, é claro, precisam deste caráter de urgência para serem discutidos logo e nunca conseguem, já que muitos parlamentares discordam e tal. Mas, para aprovarem um aumento exorbitante do próprio salário, isso tem urgência, né? Muita cara de pau mesmo. É, pena que o povo brasileiro não tem, em sua veia, sangue revoltado. A verdade é que todo mundo deveria sair às ruas, tal como fez o Egito e faz o povo da Líbia, para pedir vergonha na cara desses caras que nós mesmos elegemos. Eles querem é moleza, vida boa, viagem paga, contas pagas, carro com motorista, enfim, tudo o que os brasileiros “normais” não têm e nem terão um dia.

o ã i in

Op

G azeta S ão M ateus Empresa Jornalística Gazeta São Mateus Administração, Publicidade e Redação: Rua Libra, 85 - Jd. Santa Bárbara São Mateus - São Paulo - Cep: 08330-370 Fone:/Fax: 2962-3172 - Cel: 9431-7658 e-mail: gazetamateus@terra.com.br Diretora: Luci Mendonça Diretora Comercial: Cristina Mendonça da Silva Jornalista Responsável: Luci Mendonça – Mtb 43029-SP Redação: Daya Lima Colaboradores: Marcelo Doria, Dra. Cibelle Mendes e Cristiane Ortega Repórter Fotográfico: Giuseppe Celestino Diagramação: Daniela Lima - Cel: 9276-2619 (Obs: Matérias assinadas não representam, necessariamente, a opinião do jornal) Fotolito e Impressão: Gráfica Pana - Fone: 3208-2487 CNPJ - 02.740.573/0001-87 Proibida a reprodução total ou parcial dos textos Tiragem: 20 mil exemplares Circulação: São Mateus, Itaquera, Guaianazes, Vila Formosa, Mooca, Vila Prudente, São Miguel, Tatuapé e Mauá

A volta dos coronéis

O

Prefeito Gilberto Kassab está com um modelo no mínimo estranho de gestão. Isso porque, desde o ano passado, vem colocando, a frente das subprefeituras, coronéis aposentados. Segundo algumas matérias publicadas, esses coronéis são chamados de zeladores. Tal como aqui em São Mateus, outras subprefeituras são governadas por esses policiais aposentados que não têm expediente como subprefeitos. Não vieram da política e não sabem lidar com a população que está acostumada a falar, diretamente, com seus governantes. Também pudera. Eles vieram da polícia, são militares, e toda sua experiência não foi em lidar com a população neste grau. Seus afazeres sempre foram em relação a segurança, não a moradia, educação, transporte, meio ambiente, ou seja, tudo o que uma subprefeitura tem de cuidar.

Resultado: população desgostosa com o novo modelo de gestão. Com isso, se sente abandonada e não tem a quem recorrer. Será que o coronelismo voltou? Ninguém sabe, o que se sabe é que o povo não está contente com isso. Se sentem barrados ao tentar falar com os subs das suas regiões. Não têm acesso ao que está sendo planejados, não são atendidos como eram antigamente, ou seja, muita mudança, para pior, está acontecendo. E não é só privilégio de São Mateus não. Para se ter uma ideia, Aricanduva/Vila Formosa/Carrão, Butantã, Cidade Ademar, Casa Verde, Freguesia/Brasilândia, Guaianazes, Itaquera, Itam Paulista, Ipiranga, Jabaquara, Jaçanã/Tremembé, Mooca, Parelheiros, Pirituba, Perus, Santana/Tucuruvi, Santo Amaro, Sé, Vila Mariana e Vila Prudente/Sapopemba. Segundo o site R7, ao

Por Cristiane Ortega Lopes (Pedagoga)

A Importância do Jornal do Bairro As aulas na rede particular de ensino já começaram e na rede pública inicia-se dia 10 de fevereiro, quinta-feira. Nesse período, é comum as crianças irem para a porta da escola e entrarem chorando enquanto a mãe fica, na porta, com o coração partido e depois de muito tempo resolve voltar pra casa chorando também. Essa relação de dependência extrema não é muito boa para a criança, pois ela pode se tornar um estudante muito inseguro. As mães devem entender que criamos nossos filhos para que eles apren-

1 2

dam a viver num mundo onde não somos eternos e nem sempre poderemos estar juntos. Os pais são importantíssimos nessa fase de adaptação escolar. São eles que podem passar segurança aos filhos para que eles vejam a escola como um lugar prazeroso de se estar, e não como um lugar que separa pais e filhos. Para que seu filho não seja uma dessas crianças frágeis e dependentes, seria interessante que os pais, principalmente as mães ou avós que estão sempre juntos, seguirem algumas regrinhas básicas:

º Fale na escola demonstrando animação, como se fosse o melhor lugar do mundo. Mostre o quanto está orgulhosa de vê-lo em idade escolar. º Leve-o junto para comprar uniforme, lancheira, mochila, e sempre reforce a idéia de ser muito bom ir a escola com frases do tipo “Ah, você vai ficar lindo com esse uniforme! Vou fazer lanchinho pra você comer lá e você vai adorar fazer piquenique com os amiguinhos! As professoras são tão legais, elas brincam, ensinam musiquinhas, dançam com as crianças! Você terá tantos amiguinhos novos!” º No dia de ir à escola não prometa presentes para que ele fique na escola sem chorar, senão você vai à falência, pois ele vai te chantagear sem perceber. º Leve-o na escola, segurando em sua mão e afirme que estará na hora da saída esperando por ele lá na porta da escola. (Por favor, não atrase, senão ele não acreditará mais em você.) º Quando o portão abrir, diga o quanto está orgulhosa, festeje e deixe-o entrar. º Saia do ângulo de visão de seu filho, pois as professoras estão preparadas para lidar com chorinhos de alunos, mas você deve colaborar. º Não deixe seu filho como se a escola fosse um matadouro, vá fazer seus afazeres e lembre-se “As horas voam!” º Quando ele voltar da escola, pergunte como foi, como é a escola, como são seus amiguinhos, se ele comeu o lanche, se gostou, se gostou da professora, o que fez, do que brincou... demonstre interesse e ELOGIE! Elogie tudo o que ele disser que fez: “Que legal que você comeu o lanchinho!”, “Que lindo o seu desenho! Vamos mostrar para todo mundo como você desenha bem!” º Antes de matricular seu filho em uma escola, você a visitou, conheceu suas dependências, seus funcionários, agora dê um voto de confiança para aqueles que estarão te auxiliando na educação dele! º Tenha paciência!

3 4

5 6 7 8 9

10

1ª Quinzena de Março de 2011

todo, 57 oficiais aposentados trabalham nas subprefeituras. Contando as vagas em outras secretarias da administração municipal, os policiais já chegam a 78. Já há mais oficiais da reserva trabalhando na administração municipal que coronéis na ativa - são 61 atualmente na Polícia Militar em todo o Estado. O emprego dos coronéis ocorre paralelamente à mudança de papel das subprefeituras realizada pela atual Gestão. O prefeito Gilberto Kassab (DEM) voltou a centralizar a administração, diminuindo o orçamento e tarefas das regionais. Cabe às subprefeituras atualmente cumprir tarefas de zeladoria, serviços de tapa-buraco e cortes de vegetação. Já segundo o Estado de S. Paulo, a estratégia de usar a mão de obra da PM na Prefeitura, que teve início em julho de 2008 com a indicação do coronel Rubens Casado para a Subprefeitura da Mooca, se dis-

Luci Mendonça

Diretora do Jornal

seminou rapidamente. Em um ano, o total de oficiais da reserva exercendo cargo de subprefeito se multiplicou por cinco e dobrou o número de policiais na máquina municipal. “São pessoas com excelente formação e com ampla vivência na gestão de grandes estruturas, que acabam se aposentando no auge da capacidade profissional”, defende o comandante-geral da PM, coronel Álvaro Batista Camilo. “A parceria entre a Polícia Militar e a Prefeitura nunca esteve tão estreita.” Com tudo isso, uma pergunta fica no ar: o que o Kassab quer com isso? Até agora ninguém, nem mesmo ele, soube responder. nossos governantes.

Por Marcelo Dória - marcelo.doria@terra.com.br

Enchentes e Desastres Naturais. De quem é a culpa? “São as águas de março fechando o verão É a promessa de vida no teu coração pau, pedra, fim, caminho resto, toco, pouco, sozinho caco, vidro, vida, sol, noite, morte, laço, anzol...” ( Aguas de Março – Tom Jobim ) As recentes tragédias provocadas pelas chuvas tornaram-se uma triste rotina. O mito de que o Brasil é um país imune aos desastres naturais foi abaixo com as chuvas que colheram a vida de mais de uma centena de brasileiros e causaram prejuízos de mais de R$ 1 bilhão desde o inicio de dezembro. Atribuir e relacionar os desastres naturais, as incontroláveis forças da natureza é uma forma da sociedade de eximir-se da sua responsabilidade em relação ao zelo e ao cuidado que deve ter com a natureza. O clima mudou, e a tendência é de que será cada vez mais freqüente, ouvirmos tragédias relacionadas com as chuvas e desequilíbrios climáticos. A região de São Mateus possui uma área de 46 km2 , que são cortados por aproximadamente 72 km de extensão de córregos e afluentes. Durante muitos anos a ocupação de áreas irregulares era encarada como um benefício para a população, ocorre que, com o tempo, foi constatado que estas ocupações traziam mais malefícios do que benefícios a população carente. Outra questão relevante é a conscientização da sociedade em reconhecer sua responsabilidade, pois: as mortes, os milhares de refugiados das chuvas e os prejuízos deste verão precisam ser entendidos como apenas o começo de uma nova era, em que o clima mudou e precisa, mais do que nunca ser respeitado. A sociedade ao atribuir a culpa das enchentes ao Poder Público, e este, por sua vez, transferir aos céus a culpa pelas fatalidades da natureza, nada contribuem para a solução do problema. Apenas mascaram a questão: Enchentes e Desastres Naturais - De quem é a culpa? PS.: encontro Você na próxima edição, e agradeço aos leitores que enviaram emails comentando o artigo da edição anterior. Marcelo Dória, Empresário, pós graduado em administração de empresas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Aluno de Especialização em Varejo da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas.

Gazeta São Mateus Aqui o seu anúncio é LEGAL!

Para anunciar 2962-3172

www.gazetasaomateus.com.br


Gazeta São Mateus

1ª Quinzena de março de 2011

Defensoria visita obras inacabadas da DERSA na Av. Jacú-Pêssego

E

ntregue para o tráfego de veículos em outubro do ano passado, às vésperas da eleição, o prolongamento da Avenida Jacu Pêssego, entre o Jardim Iguatemi, São Mateus, e Mauá, cidade do ABC, apresenta uma série de problemas que afligem os moradores da região. Pela avenida, na verdade um eixo rodoviário, o trânsito flui velozmente, mas nos bairros situados ao longo dos 6,7 quilômetros de São Paulo o cenário é de abandono. Iniciada em agosto de 2009, a obra tocada pela DERSA (estatal do governo do Estado), em convênio com a Prefeitura, exibe trechos não concluídos e benfeitorias que faziam parte do projeto de construção. Na última sexta-feira, dia 11, o defensor público Carlos Weis, da Coordenadoria do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos, esteve vistoriando o local. A Defensoria foi acionada

pela Comissão de Obras e de Transportes da Assembléia Legislativa. Os deputados estaduais Simão Pedro e José Zico Prado, além da vereadora Juliana Cardoso, acompanharam a visita a três locais, que ainda contou com a ouvidora da Defensoria, Paula Ballestero. A primeira parada da comitiva foi na Escola Estadual do Jardim Iguatemi. Ela ficou isolada no meio da alça de acesso à Avenida Jacu Pêssego pela Avenida Ragueb Choffi e vice-versa. Todos os imóveis ao redor da escola foram desapropriados para a realização da obra. Lá, a diretora da escola Suzy Rocha Ribeiro relatou os transtornos e preocupações. “Durante as obras passamos por momentos muito complicados, mas resistimos. Duas colunas da escola ficaram comprometidas, mas foram reparadas numa intervenção de engenharia difícil”, disse. “Hoje precisamos de lombada eletrônica na rua

Vereadora Juliana Cardoso, defensor públicoCarlos Wels e Suzy Rocha diretora da escola Iguatemi

da alça em frente a entrada da secretaria, a urbanização da área em frente ao portão de saída dos alunos e a incorporação de terreno municipal ao lado da nova avenida para ser construído um anfiteatro”. Em relação à improvisada passarela de estrutura tubular e com piso de madeira usada pelos alunos para atravessar a nova avenida, a diretora informou que a Dersa vai começar a construção de uma nova na próxima semana. A escola possui 2.400 alunos

do ensino fundamental e médio divididos em três turnos. Essas passarelas precárias estão espalhadas em alguns pontos da avenida. De acordo com um professor, que pediu para não ter seu nome divulgado, o maior problema é o barulho causado pelo constante vai-e-vem dos veículos e das carretas pesadas na nova via. “Os alunos não estão conseguindo ouvir direito as explicações dos professores nas salas de aulas”, revelou.

Página 3

CURTÍSSIMAS fiscalização da Lei Cidade Limpa O prefeito Gilberto Kassab anunciou a implantação de um grupo de trabalho que dará apoio às subprefeituras na fiscalização da Lei Cidade Limpa, iniciativa visa intensificar as ações no combate a irregularidades na publicidade de estabelecimentos comerciais em locais públicos. “Voltamos nosso foco à fiscalização do Programa Cidade Limpa, pois identificamos que alguns comerciantes começaram a pensar que a lei não era para sempre e voltaram a fazer publicidade ilegal. Atençao comerciantes Fica aqui um alerta a todos os comerciantes: só no primeiro dia de trabalho desse novo grupo de fiscalização as multas aplicadas chegaram a 340 mil reais. Além das blitz do novo grupo de fiscalização, policiais militares poderão aplicar multas e a fiscalização pelas subprefeituras será intensificada, diariamente.. Caso o cidadão queira denunciar qualquer arbitrariedade na Lei Cidade Limpa, como faixas, cartazes, banners e panfletagem, ligar para 156 ou dirigir-se à praça de atendimento da subprefeitura de seu bairro. SALÁRIO Por causa da discussão em torno do salário mínimo, fiquei pensando como seria se mudássemos o salário dos congressistas para R$ 545 e tirássemos todos os seus benefícios. Tenho a certeza de que, pelo tanto que esses políticos produzem, esse valor estaria bom demais...

BURACOS, ENCHENTES, ENTULHOS...

N

a entrada principal do bairro do Jardim da Conquista, a passagem e a área embaixo das duas pistas elevadas, os problemas parecem não ter fim. “O projeto original concebia uma avenida marginal ao lado Córrego Mombaça, mas nem mexeram. Além disso, as ruas usadas pelos caminhões na obra danificaram o asfalto e até hoje não arrumaram”, comentou o presidente da Associação dos Moradores do bairro, Laércio José de Souza. “Não urbanizaram as áreas remanescentes como foi prometido e montanhas de entulhos tomaram conta

N

Mais uma O nobre deputado Romário nem bem assumiu sua cadeira e já começou fazendo lambança. Já dá para imaginar o que Sua Excelência haverá de fazer tão logo aprenda os macetes da boa convivência no “castiço” parlamento federal. Lá não faltam profissionais do ramo da malandragem para ensiná-lo como usufruir do seu mandato em proveito próprio e, evidentemente, em detrimento da nação. É só uma questão de algumas semanas. Dr. David Neto - Médico e Jornalista

desses locais. O córrego está cheio de sujeira e a erosão é grande. Na nova avenida a iluminação às vezes não funciona por falta de óleo diesel usado nos geradores”. Moradores locais e motoristas das quatro linhas que circulam pelas ruas do bairro estão revoltados como o cenário de abandono e de devastação. “Em frente ao meu comércio [Rua Vereda Tropical] o asfalto afundou por causa dos caminhões, a tubulação de esgoto se rompeu e os ônibus passam com muito cuidado”, reclama Laércio dos Santos Silva. “Na Rua Salassiê começaram as enchentes após as obras”.

PERGUNTAR OFENDE? Pergunto para todas os municipes e ninguém me dá uma resposta concreta. Será que você, leitor deste periódico, saberia dizer-me porque tantos coronéis nos cargos de subprefeitos da capital? Tenho a infornaçao que já são vinte subprefeituras que já esta virando quartel . Em São Mateus e uma

EMPURRA-EMPURRA

o terceiro ponto visitado, na confluência da Avenida Sapopemba, no Jardim Santo André, o impacto da obra deixou rastros numa grande área que está sofrendo erosão e a ocorrência de enchentes próxima do antigo Aterro Sanitário. “Não realizaram as obras de canalização do córrego, a erosão tomou conta das margens e agora surgiram as enchentes, prejudicando os moradores de Vila Bela,

pois as águas ficam represadas desde a Avenida dos Sertanistas”, explicou o líder comunitário Hamilton Clemente. “Durante as audiências públicas a DERSA se comprometeu a cumprir com as determinações ambientais, mas deixou tudo largado. E o pior, até lixo hospitalar já foi encontrado no córrego”. Para a vereadora Juliana Cardoso o que está acontecendo nestes bairros é

Gazeta São Mateus

famoso jogo do empurraempurra. “Recebemos reclamações dos buracos, entulhos e do abandono outras que pela competência são da Prefeitura. Entulhos e do abandono e as levamos à Subprefeitura de São Mateus. Para ela o problema é da DERSA”, conta. “Da Dersa recebemos resposta que os casos são da Prefeitura. Enquanto isso, a população está sofrendo na pele o descaso da gestão

Serra/Kassab”. Ao final da visita, o defensor público declarou que será elaborado relatório com os problemas. “Vamos encaminhá-lo aos órgãos envolvidos na obra como a DERSA, a Secretaria Estadual de Transportes e de Segurança Pública além da Prefeitura para cobrar providências dentro de determinado cronograma”, disse. Se caso não houver soluções, o órgão pode tomar as medidas judiciais cabíveis.

Para anunciar 2962-3172 Aqui o seu anúncio é LEGAL!

O povo não enxerga É sabido por todos que temos em São Paulo uma infra-estrutura muito antiga, a qual não suporta mais nada, causando enchentes, inundações e apagões. Mesmo assim continua-se adensando, verticalizando, suprimindo a vegetação, impermeabilizando o solo e cobrindo e asfaltando os córregos. Até quando quando iremos sofrer atrocidades daqueles que detém o poder, seja ele eco-

nômico, político, bélico ou cultural, subestimando nossa inteligência com a manipulação política, tentando trazer meios e modos de se manter a ignorância e a alienação, e empregando paliativos? Elda Tavolaro Xax São situações cuja tendência é piorar em vez de melhorar, isto porque: o traçado de ruas avenidas e as formas dos loteamentos de formas desordenados e mal traçados; A falta de uma fiscalização e aprovação de Habts em areas impróprias como margens de rios, bases meio e alto de morros; a impermeabilização quase total dos terrenos o que ocasiona a não infiltração das aguas; A má educação do cidadão que deixa lixos e todos os tipos de entulhos em ruas e margens de rios e corregos etc etc etc Sem contar com mudanças climaticas que tem aumentado em muito as chuvas pesadas e por um período maior. Levando tudo isso em conta, tudo o que se tentar fazer será envão, pois São Paulo foi desenvolvido erradamente. Veja os arquivos de 1920 Esse negócio de chuvas e enchentes na cidade de São Paulo são mais antigas que a própria cidade. Vejam arquivos fotográficos dos idos 1920, 30, 40 que veremos que a cidade, apesar de não ser tão impermeável, sofria com o problema. Contudo, concordo com o fato de que a impermeabilização da cidade é muito grande e o paulistano vai sofrer com isso. Não vejo uma solução para o problema. Os piscinões ajudam, más não resolvem. Salvador Lima Condor’a Fly Prestem atenção!!! Ao dirigir em São Paulo verificamos que num PISCAR DE OLHOS surge um novo prédio de apartamentos e ou centros comerciais. Por exemplo na zona oeste é impressionante como surgem novos prédios e é quase impossível estacionar nas ruas ou até mesmo parar seu veículo. Dito isso, pergunto: Há algum limite para construção de prédios por zona na cidade de São Paulo? Antes da construção de prédios, há estudos prévios de Infra Estrutura e quem os aprove? Há algum estudo do solo e sub solo, dos arredores ,no que se refere a vazão de águas e esgotos? Será que a Engenharia limitou-se a somente DESENHAR E CONSTRUIR e não PROJETAR nada? O que faz a engenharia urbana e ou construçao civil? Tatto3840 é engraçado ver essas enchentes... As pessoas culpam sempre as autoridades, mais a maior parte de culpa tem a população que entopem os bueiros com lixo! Brasileiro não sabe como não jogar o lixo não chão, e só sair andando por a e que você sempre vai encontra papeis latinhas e etc, Ai quando chove claro é mais fácil culpar prefeito, presidente e governador, mais a maior culpa mesmo é a falta de educação da população.


Gazeta São Mateus

Página 4

C

PM reprime manifestação contra obras inacabadas da Dersa em São Mateus

erca de 300 pessoas participaram, na última quarta-feira, dia 2, da manifestação contra as obras inacabadas na Avenida Jacu Pêssego, em São Mateus. Elas foram reprimidas pela Polícia Militar que não economizou grosseria para acabar com o ato. Duas pessoas foram detidas e levadas ao 49º Distrito Policial de São Mateus. Lá, segundo o líder comunitário Hamilton Alves Clemente, foram dispensadas pelo delegado plantonista. “O delegado Fernando foi atencioso e cumpriu a Constituição Federal Brasileira que assegura o direito democrático de manifestação das pessoas. O ato era pacífico”, disse. “A PM danificou os chips dos celulares dos detidos e apagou as ima-

Por: Dra. Cibelle Mendes

“A popular máxima acerca da impenhorabilidade da residência da família, não é aplicável as hipóteses de débitos e taxas de condomínio em atraso, relativas ao imóvel, conforme prevê a Lei nº 8.009/90, no seu artigo 3º, inciso IV”.

gens fotográficas. O mais incrível que um coronel de nome Meira informou que as obras vão ser retomadas em 15 dias. Como pode? O coronel negocia e fala em nome da Dersa”, acrescentou.

“ISSO É UMA VERGONHA”!

urpreendo-me quando ouvimos ou lemos noticiários referentes a inaugurações de Tele centros aqui e acolá. Faz-se muita propaganda de que a Prefeitura preocupa-se em atender bem os usuários e está trabalhando incansável mente em inaugurações de novas instalações. CORRETO? Gostaria que o Sr. Gilberto Kassab e a sua assessoria viesse desfrutar do Tele centro Ceteac (Rua Dr. Almeida Lima, 462 Brás) acompanhar a falta de manutenção técnica dos equipamentos (correndo risco de se alagar mediante as infinitas goteiras em dia de chuva). Um imenso descaso à população do Brás e adjacências!

JURÍDICO “O ATRASO NO PAGAMENTO DA TAXA CONDOMINIAL PODE RESULTAR NA PENHORA DO IMÓVEL”.

B oca no trombone

S

1ª Quinzena de Março de 2011

Porque não dar melhor respaldo aos T ele centros já existentes, em vez de criar mais unidades sem infra-estrutura viável? NÃO IMPORTA A QUANTIDADE, MAS SIM A QUALIDADE! Será que os eleitores não merecem mais respeito? Que venha auditoria, ouvidoria geral, direitos humanos, a coordenação de várias siglas partidárias e toda a mobilização divulgativa da IMPRENSA para voces colocarem em prática o uso das atribuições conferidas... Sem mais p/ o momento, agradeço a atenção dispensada e aguardo respostas em caráter de urgência. Marco Antonio G. Loyo

Reclame!!!

Sua RECLAMAÇÃO agora tem seu destino CERTO!

PROBLEMAS SEM FIM

O

Jardim da Conquista é um dos sete bairros que margeiam a Avenida Jacu Pêssego. Ela foi prolongada a partir da Avenida Ragueb Choffi até Mauá. Os moradores locais sofrem com as obras incompletas da Avenida, entregue ao tráfego de veículos em outubro do ano passado. Fechada e sem acessos, a nova via tem características de rodovia. Em seus quase sete quilômetros, o cenário é de abandono. Há três semanas, o defensor público Carlos Weis, da Coordenadoria do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos, esteve vistoriando o local. Ele foi acionado pela Comissão de Obras e de Transportes da Assembléia Legislativa. Nos locais vistoriados, os problemas parecem não ter fim. Faltam alças de acesso,

as ruas dos bairros estão bastante esburacadas após receber o trânsito dos pesados caminhões das obras, montanhas de entulhos foram largados, córregos estão sofrendo erosões em suas margens, a iluminação pública é precária e em vários pontos como no Jardim da Conquista ocorrem enchentes em locais antes livres desse problema. Durante a vistoria, a vereadora Juliana Cardoso declarou que está acontecendo o famoso jogo do empurra-empurra. “Recebemos reclamações dos buracos, entulhos e do abandono e outras que e as levamos à Subprefeitura de São Mateus. Para ela o problema é da DERSA”, conta. “Da Dersa recebemos como resposta que os casos são da Prefeitura. Enquanto isso, a população está sofrendo na pele o descaso da gestão do governo do Estado e do Kassab”.

A Lei 8.009, que instituiu o bem de família, nos idos de 1990, teve como principal finalidade resguardar o lar e a paz familiar, assegurando aos membros da entidade familiar uma existência digna, pondo seu imóvel de uso residencial a salvo de ser o alvo de penhora no caso de execução por dívidas. Contudo esta proteção não é absoluta, já que a própria legislação enumera situações excepcionais em seu artigo 3º, onde a penhora pode ser aplicada sobre o imóvel, ainda que seja o único “bem de família”. Um das exceções, é a penhora face aos débitos condominiais do próprio imóvel ou mesmo IPTU, situações em que pode haver através de ação judicial cabível a penhora do imóvel para garantir o pagamento destes débitos, e apesar de tema polêmico, trata-se de possibilidade prevista em Lei, portanto, no caso de enfrentar dificuldades para quitação do condomínio atrasado a melhor solução é buscar um acordo junto à administradora, e tentar quitar a dívida, ainda que seja necessário buscar recursos através de um empréstimo, onde em caso de inadimplência não haverá risco de penhora sobre o imóvel. Mas esta não é a única hipótese em que o único imóvel da família pode ser objeto de penhora, são ainda excepcionadas pela Lei, entre outras, os casos de penhora em razão de créditos e contribuições previdenciárias dos trabalhadores da própria residência (inciso I), como as domésticas por exemplo, pelo credor de pensão alimentícia (inciso III), é penhorável ainda por ter sido adquirido com produto de crime ou para execução de sentença penal (inciso VI), bem como por obrigação decorrente de fiança concedida em contrato de locação (inciso VII), situação incluída Lei 8.245/91 e que merece ser tratada num próximo artigo. Cibelle Mendes de Oliveira Lopes, OAB/ SP 284.402, é Advogada com escritório constituído na Avenida Mateo Bei, 1670. Dúvidas ou comentários sobre o artigo acesse www.cibellemendes.adv.br ou envie um e-mail para: cibellemendes@adv.oabsp.org.br

Carta do Leitor Esta administração ou é muito corrupta ou ineficiente ou incapaz? Os moradores do Jardim Santo Andre já estão de saco cheio. Vejam estes são somente algumas das dezenas de solicitações. 1º CIA 38º Batalhão Tel.: (11 2734-9555) (11 2010-9090) Através deste os moradores da região vem denunciar ao Ministério público o total descaso das autoridades competentes ao atendimento de várias denuncias feita a subprefeitura de São Mateus e ao Copom da Policia Militar, os endereços mencionados Rua Miguel Ferreira de Mello, frente ao nº 250 do Pet Shop Universo Animal. CEP 08390000 (Bar venda de drogas) s/ nº. R. Conde e Ericeira, entre os numero 70 frente à padaria nova Daf. CEP 08390 390. (Bar Catolé venda de drogas e caça níqueis). Todos no ponto Final do Ônibus Jardim Santo André. Vem servindo para tráfico de drogas, venda de bebidas alcoólicas para menores, prostituição de menores, trânsito de veículos roubados, motos roubadas sem placa, som num volume muito alto durante toda madrugada, consumo de drogas em via pública obstrução de passagem de veículos e reduto de criminosos fugitivos da justiça do Rio de janeiro e de SP. Entre outros vários crimes contra os comerciantes furtos durante a madrugada, roubos, arrombamentos de estabelecimentos, estamos à mercê dos bandidos de dia e a noite, ninguém dorme no final de semana, pois continuamos sendo incomoda-

O Vereador Attila Russomanno está de volta à Câmara Municipal de São Paulo. É de sua autoria o Programa Melhore sua Cidade, criado na legislatura anterior, através do qual foram atendidos cerca de 15 mil munícipes. O Melhore sua Cidade visa a fiscalização e melhoria das condições urbanas de São Paulo. O munícipe aciona o programa em seu favor, através da Intereu nome é Loide net( www.attilarussomanno.com.br) ou diretamente no Gabide Oliveira nete (11) 3396-4469 e, as reclamações e sugestões são encaminPinto da Silva. Quero Opinar, sobre Os caps hadas aos mais diversos setores da administração pública para o e UBS, do bairro pela falta devido atendimento.

M

do atendimento Psiquiátrico.

dos a noite inteira por marginais com som muito alto. A prefeitura não atende as solicitações efetuadas no Site. A Policia Militar que atende o nosso bairro é a 1º CIA 38º Batalhão e alegam não ter viaturas para atender os chamados, pois tem mais de 15 delas paradas sem manutenção no seu pátio e permanece sem contingente o telefone do batalhão são 11 27349555 e 11 20109090. A Delegacia mais próxima esta a 8 km daqui sendo assim o local mais adequado ao crime se desenvolver. E chega levar até 2 horas para atender uma solicitação no Copom oque eles classificam como prioridades por falta de estrutura. Pedimos que o Ministério Publico salve a nós e a nossos filhos destes bandidos através desta denuncia que preferimos que seja anônima, pois tememos represarias. Certos de um novo Batalhão de policia no nosso bairro iremos aguardar as providencias a serem tomadas do Nosso tão respeitado Ministério Público do estado de São Paulo. Assinado Moradores da região aguardo fazer valer nossos direitos. Local dos fatos: Rua Miguel Ferreira de Mello, frente ao numero 250 do Pet Shop Universo Animal. CEP 08390000 Bar venda de drogas. / R. Conde e Ericeira, entre os numero 70 e 50 frente à padaria nova Daf. CEP 08390 390. (Bar Catolé) / R: Miguel Ferreira de Mello, (Esquina do Vinho) Ponto final

do Ônibus Metro Carrão (Linha 10 3765) CEP 08390000. / Todos no ponto Final do Ônibus Jardim Santo André. Número de algumas da denúncia na prefeitura de SP 9708305: Os moradores das imediações estão horrorizados com tamanho desazo da subprefeitura de são Mateus este barraco vende drogas para crianças som muito alto durante toda a madrugada com musicas que falam sobre sexo apologias a drogas a prostituição e tráfico de drogas. Estamos solicitando a extinção deste barracão, pois o mesmo não recolhe nenhum tipo de imposto e não paga água nem luz. Que administração ridícula é esta que não ajuda os moradores. 9708327: Utilizam maquinas portátil que ao ir embora levam os equipamentos funciona durante toda madrugada com algazarra venda de drogas e bebidas para menor ponto de encontro de bandidos procurados do rio de Janeiro. 9708358: E absurdo o descaso das autoridades competentes com relação a mais este caso de locais onde marginais se encontram para planejar assalto com som alto em carros e no bar usando drogas a noite toda e o cidadão de bem não pode nem reclamar porque corre risco de vida. Por favor, façam alguma coisa para ajudar estes moradores. 9708376: A subprefeitura de são Mateus tem o prazer de solicitar um trabalho de remoção de um barracão no endereço mencionado. Este local sem vendo usado

para trafico de drogas e reuniões de organizações criminosas e até fugitivos do rio de janeiro o caso é muito sério, um som ligado com musicas ridícula onde se faz apologias as drogas prostituição e crime. Ficamos no aguardo da demolição desde antro, pois somos cidadãos recolhemos os nossos impostos enquanto bandidos fica a noite toda incomodando nossas residências. 9708391: Nesta esquina foi montado um barracão que tem feito muitas coisas desagradáveis acontecerem venda de bebidas para menores de idade caça níqueis trafico de entorpecente som alto durante toda madrugada e o mais absurdo praticamente dentro da rua dom Mateus de Abreu pereira esquina com Miguel Ferreira de melo não queremos conviver com esse tipo de situação solicitamos a remoção deste barracão e assim acabar com esta barbaridade que vem ocorrendo ficamos no aguardo desta solução e sempre acreditando no trabalho da prefeitura. 9708404: Este local deve ser demolido o mais breve possível totalmente irregular venda de bebida alcoólica para menores, uso de drogas não pagam nenhum imposto e roubam luz e água. Os moradores pedem que a prefeitura faça a remoção deste local o mais breve possível. 9801228/867269/9829848/9 829878/9829913/9829941/982 9957/9829987: Psiu – Barulho e algazarra. João Moura - joaomoura133@ig.com.br.

Precisamos de uma solução pois no CAPS infantil não tem psiquiatra mais ou menos um ano.Crianças e adolescentes sem este importante atendimento e agora?Na UBS de São

Mateus, também faz um ano que pessoas que procuram ajuda, não estão sendo atendidas pela falta desta especialidade.Agora no CAPS adulto o médico que temos

irá sair e agora?São Mais ou menos 400 pacientes que ficarão sem o atendimento do médico psiquiatra.Precisamos de ajuda. São Paulo,09 de Março de 2011. - Loide de .


Gazeta São Mateus

1ª Quinzena de março de 2011

Recapeamento de ruas em São Mateus

Mais duas ruas em São Mateus são recapeadas.Trata-se das ruas Rua Phobus e André de Almeida. O processo ocorre graças à verba de R$ 19,4 milhões liberada pela Prefeitura de São Paulo para recapeamento de vias na cidade. De acordo com o investimento, a capital supera a meta inicial de reformas de ruas definida para o ano de 2010 de R$ 120 milhões ao longo do ano, por meio de repasses de R$ 10 milhões mensais. O anúncio permite que a cidade receba cerca de 42 km de asfalto novo. Serão contempladas 44 vias de 21 subprefeituras. A Rua Phobus possui placas de proibição de veículos pesados, apesar disso, sofre com a passagem de ônibus e caminhões todos os dias o que degrada o asfalto. O local específico da reforma é da Rua Forte Triunfo até a Rua Titânia. No total, serão 849 metros. O trecho reformado da André de Almeida é um local de tráfego intenso e des-

André de Almeida - antes recape

André de Almeida - depois recape

gastante para a rua. Passa por reforma a parte da Avenida Mateo Bei até a Rua Paulino Cursi. Um total de 1.529,00 metros. “Estamos realizando investimentos permanentes e representativos na cidade.

Um investimento com planejamento para recuperar o tempo em que o asfalto de nossas ruas ficou dependendo quase que exclusivamente do serviço emergencial de tapa-buraco”, ressalta o secretário de Coordenação das Subprefeituras, Ronaldo Camargo. De 2005 a 2008 a Secretaria recapeou 905,7 km de vias, 287% a mais que no período de 1989 a 2004, quando houve 316 km recapeados. O recapeamento de vias é publicado no Diário Oficial, que estabelece os procedimentos para definição das vias que receberão pavimentação, capeamento e recapeamento.

Kassab participa de destruição de produtos piratas em São Mateus

O

prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, participou na manhã do dia 17 de fevereiro de uma ação de destruição de mais de 500 mil CDs e DVDs piratas apreendidos na região da subprefeitura São Mateus. O evento foi realizado no prédio da subprefeitura e contou com a presença do Secretário de Coordenação das Subprefeituras, Ronaldo Camargo; do Secretário de Segurança Urbana, Edson Ortega; do subprefeito de São Mateus, Ademir Ramos; do chefe de gabinete da subprefeitura Valdeir Vasconcelos; dos subprefeitos de Itaquera, Paulo César Máximo e de Vila Prudente, Roberto Alves dos Santos; além dos vereadores Paulo Frange e Gilson Barreto; oficiais da Polícia Militar (PM) e da Guarda Civil Metropolitana (GCM); funcionários; munícipes e imprensa. Esse material foi recolhido pela fiscalização da subprefeitura São Mateus em ações desde o mês de outubro de 2010, uma parceria com a GCM e que se intensificou com o início da Operação Delegada, um convênio entre a Prefeitura e a PM que já está em 14 das 31 subprefeituras da Capital, que visa combater a comercialização de produtos ilegais. De acordo com o prefeito “A Operação Delegada

Subprefeitura São Mateus conta com novos funcionários

O

Página 5

ano novo chegou e com ele novos rostos apareceram pela Subprefeitura São Mateus.

A Supervisão de Cultura e o Gabinete já contam com novos funcionários para complementar e auxiliar o Grupo da Subprefeitura. Trata-se de Valdeir Rodrigues Vasconcelos, Chefe de Gabinete e Sandra Regina Perfetto Satriano, Supervisora de Cultura. Valdeir nasceu em Araraquara onde começou sua vida trabalhando de lixeiro. Aos 18 anos, entrou na Polícia Militar e cresceu profissionalmente se tornando Segundo Tenente do Corpo de Bombeiros em Santo André, atingindo 38 anos de Academia Militar. Foi responsável pela alteração do Projeto Rodoanel que trouxe melhorias para a população de Santo André. Sua experiência com Subprefeituras vem desde seu cargo como Coordenador de CPDU (Coordenadoria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano) em Pirituba e Gerente de Defesa das Águas cuidando da preservação do Meio Ambiente e trouxe sua experiência para a Subprefeitura São Mateus exercendo o cargo de Chefe de Gabinete em parceria com o Subprefeito Ademir Aparecido Ramos. Sandra Regina Perfetto Satriano é paulistana, ingressou na Polícia Militar em 1979 exercendo funções como Comandante de Pelotão, Companhia de Força Tática, Coordenadora Operacional, Subcomandante de Batalhão e Comandante Interina do 48º Batalhão de Policiamento da Capital e passou para a reserva no posto de Major da Polícia Militar. Sandra atualmente exerce o cargo de Supervisora de Cultura da Subprefeitura São Mateus.

tem sido bastante rigorosa e vem obtendo resultados expressivos por toda a cidade de São Paulo. Ela enfrenta com rigor a comercialização de produtos piratas e de material roubado. E essas ações de destruição do material têm visibilidade e passam a ser exemplo de referência para aqueles que não entendem que isso é criminoso”, afirmou. O secretário das subprefeituras, Ronaldo Camargo, informou que todas as subprefeituras da Capital contarão com a Operação Delegada até o fim do ano. “O prefeito determinou à Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeitu-

ras a expansão do programa por todo o Município. Queremos alcançar essa meta até o fim de 2011”. Segundo a PM, nos 13 locais em que Operação Delegada aconteceu, houve uma redução de até 70% da criminalidade. Os locais mais beneficiados foram a Avenida Mateo Bei e o Terminal de Ônibus de São Mateus, onde o comércio irregular era recorrente. A Operação Delegada está presente nas subprefeituras Sé, Mooca, Santo Amaro, Vila Mariana, Santana, Pinheiros, Lapa, Casa Verde, São Mateus, São Miguel, Itaim Paulista, Jabaquara, Vila Prudente e Ipiranga.

Gazeta São Mateus Para anunciar 2962-3172 Aqui o seu anúncio é LEGAL!

BENEFÍCIOS - INSS ***EVITE FILAS***

• MULHERES • APOSENTADORIA E HOMENS • PENSÃO POR MORTE a partir de 65 ANOS • ACIDENTE DE TRABALHO ou DEFICIENTES, • REVISÃO DE APOSENTADORIA E PENSÃO podem ter direito • DEPARTAMENTO JURÍDICO PRÓPRIO a um benefício, mes• CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO mo sem nunca terem contribuído

FAÇA VALER SEUS DIREITOS!

Atendemos em dois endereços: Av. Satélite, 543A - sala 1 - São Mateus - SP – Fone: 2012-6397 Rua 7 de Abril, 118, cj. 202, sala 01 – Centro – Fone: 3151-2991

Depósito de Vasilhames sta faça sua fe or lh e m com o gião preço da re

Experimente o Chopp´s de vinho

3 Marias Ltda ENTREGAMOS NA REGIÃO DE SÃO MATEUS

Temos salão e chácara para festas

Aqui você encontra tudo para a sua festa.

Alugamos toalhas de mesa, freezer, churrasqueiras, mesas e cadeiras!

FONE: 2919-2606

R. Mauro Bonafé Pauletti, 220 - Jd. 3 Marias - São Mateus - SP

CEMESMA - CENTRO MÉDICO SÃO MATEUS S/C LTDA Várias Especialidades FONES: 2919-5146 Dr. Mitsuo Koshimizu 2962-5176

Oftalmologia CRM 35459

Av. Mateo Bei, 3471 - São Mateus - SP EXAME MÉDICO PARA MOTORISTA CREDENCIADO PELO DETRAN Rua Elísio Ferreira, 544 – São Mateus – SP (Próx. ao Cartório de São Mateus) – Fone: 2919-0769

Profº Janilson das Neves Pinheiro CRA/SP 45.080 OAB/SP 102.159-E CRC/SP 1SP156862/0-9

• Administração: De bens, empresas e condomínios; • ADVOCACIA: Causas Cíveis, Família e Trabalho; • ARQUITETURA: Projetos, Decoração e Desdobro; • CONTABILIDADE: Abertura, Alterações e Encerramentos; • INFORMÁTICA: Organização, Sistema e Programa; • ENGENHARIA: Plantas, Regularização e Construções;

G  ASSESSORIA E CONSULTORIA Site: www.geassessoria.com.br @Mail: geassessoria@geassessoria.com.br

F: 2010-0543 - Fax: 2015-0883 Av. Satélite, 539 – Cidade Satélite – São Mateus


Gazeta São Mateus

Página 6

1ª Quinzena de Março de 2011

Muitos problemas, ainda, atrasam a vida de quem mora ao redor da Jacu Pêssego

E

Moradores relatam seus problemas; ato de manifestação acaba com repressão da polícia

os problemas continuam com a construção da Jacu Pêssego, importante via de acesso que promete trazer desenvolvimento para a região de São Mateus. Entretanto, paralelo a isso, muitos problemas também estão sendo registrados pelos moradores que, por sua vez, fazem manifestações para serem ouvidos. Segundo Augusto Cesar Rodrigues, da associação dos moradores do Parque São Rafael, por mais que a obra venha para trazer prosperidade para a região, no momento está trazendo muitos problemas, já que degradou muito o em torno e as obras de melhorias ainda não foram feitas. Com isso, quem sofre, diariamente, é a população, que não tem um alça de acesso e tem de esperar a boa vontade

da Dersa para resolver o problema. Ramires, do Parque Boa Esperança, também

eles têm dois anos para concluir as obras, mas, até lá, estamos abandonados. E n chentes e problemas de ir e

reclama do descaso das autoridades. “Sabemos que

vir não deixam a gente seguir em frente. Precisamos de soluções imediatas”. A revolta dos moradores é tanta que no último dia 2, mais de 300 pessoas fez uma manifestação contra as obras inacabadas da Jacu Pêssego. Essas pessoas foram reprimidas pela Polícia Militar. Alguns moradores, porém, vem fazendo vandalismo, o que não ajuda na reivindicação. Para se ter uma ideia, garis estão tendo suas mochilas, com marmitas e roupas, roubadas. Trabalhadores que estão na obra também vêm sofrendo com esse tipo de problema. O crime não compensa e, neste caso, é também um ato de covardia, já que essas pessoas estão trabalhando e em nada tem a ver com o problema de todos.

Moradores do Jardim São Francisco estão morrendo por causa de esgoto a céu aberto Caminhões da Dersa destruíram o asfalto da rua que agora virou um rio de fezes trazendo doenças e mortes para a região

A

s famílias do Jardim São Francisco vêm vivendo dias de cão há mais de seis meses. Isso porque, o que era um paraíso virou um inferno. A rua do bairro era asfaltada e todos faziam questão de cuidar, varrendo as calçadas, cuidando da manutenção. Agora, depois da obra do Dersa, vivem no esgoto, correndo todo o risco do mundo. Segundo os moradores, o esgoto a céu aberto se deu por conta dos pesadíssimos caminhões da Dersa. “Nossa rua era linda, mas, com as obras, os buracos foram crescendo e virou isso, nossas crianças não podem brincar, temos muito desgosto com tudo isso. Duas pessoas já morreram por conta deste descaso”, afirmam os moradores. Para se ter uma ideia, os moradores já procuraram os órgãos competentes e nada. Segundo eles, já foram na subprefeitura, mas, nada fizeram. “Eles vêm aqui, olham, vão embora e não dão nenhuma satisfação para nós.

Essa denúncia e nossa única esperança.” Apesar de serem uma comunidade irregular, eles querem pagar seus impostos, pois, se a subprefeitura, na hora que eles começaram a construir, tivessem impedido, nada disso estaria acontecendo. Agora, depois de várias famílias alojadas em suas casas, precisam dar apoio e condições de vida com dignidade. E a situação é um horror mesmo. A água do esgoto não para de descer, causando uma situação muito desconfortável, já que o mau cheiro e os dejetos estão por toda parte, trazendo doenças. De acordo com os moradores, uma pessoa já morreu com leptospirose. Além disso, toda essa água também está servindo de morada para as larvas dos mosquitos da dengue. A reportagem do Gazeta foi conferir e viu que a situação é bem crítica mesmo. Mais mortes estão para acontecer. “Não conseguimos tra-

balhar, não podemos deixar nossas crianças brincarem na rua, não podemos fazer

Moradores do Jardim São Benedito não aguentam mais conviver com as enchentes Eles dizem que a sub não faz nada para ajudar; sub mostra solução parcial para o problema Os moradores do Jardim São Benedito pedem socorro. Isso porque, com as chuvas que não cessam em São Paulo eles precisam conviver com as enchentes quase que diariamente. Para se ter uma ideia da contradição, um piscinão foi feito para reverter a situação, mas, é o piscinão mesmo que está causando toda a enchente. Segundo os moradores, a subprefeitura de São Mateus nada faz para resolver a situação caótica. Para quem não sabe, a rua Ilha Caviana é a mais prejudicada. “O nosso esgoto está submerso e rio está com passagem obstruída. Será que vamos ter que viver com a enchente toda semana?”, pergunta os moradores. O piscinão, que foi feito na rua Ragueb Chohfi, na altura do 7231, tem uma barreira com quase 1,5 metro de altura, o que está elevando o nível do rio em mais de um metro também, causando a enchente que assola a população do bairro. “Pedimos que tirem essa barreira, o quanto antes, para que possamos viver com tranquilidade novamente. Com a retirada dela, o rio volta com seu nível normal e se regulariza. Com certeza, não teve planejamento para ser feito este piscinão, já que está causando mais transtornos do que soluções”, dizem os moradores. Entretanto, a subprefeitura diz que esse problema se deu por conta da invasão dos dois lados das margens do Aricanduva, mas, de acordo com os moradores, isso não é verdade, pois na Rua Ângelo Sampaio já foi feito obras e de nada resolveu. Para tentar amenizar, a Subprefeitura ofereceu uma retroescavadeira para ajudar na manutenção, mas, os moradores afirmam que só serviria para arrumar a ponte que está submersa, e não solucionaria todo o caso. Enfim, um impasse entre moradores e poder público que, como sempre, quem perde é a população, que não agüenta mais as enchentes e pede uma solução definitiva urgente.

nada. Estamos ilhados em meio a um rio de fezes. Não merecemos isso”.

O Jornal Gazeta São Mateus está de olho no fato e cobrará uma resposta, urgente, da subprefeitura.

Resposta Subprefeitura Problema das enchentes no J. São Benedito se deve a invasões dos dois lados da margem do Aricanduva (lados de São Mateus e Itaquera) ? Resposta da Bubprefeitura Resposta morador: Conforme segue fotos o fator principal não seria este , pois na rua R. Ângelo Sampaio – JD Roseli, São Paulo, 08370-260 que e depois das contruçoes o problema perciste.(enchentes e asoliamento do rio) Uma retro escavadeira não solucionaria o problema ? Resposta da Bubprefeitura Resposta morador: A Retro escavadeira seria somente para fazer uma nova ponte Ponte de ligação entre a Estrada do Iguatemi (nº 484) com estrada aricanduva – José Bonifácio Cep 08485-580


Gazeta São Mateus

1ª Quinzena de março de 2011

Página 7

Saúde de qualidade e acessível para todos os moradores da região

Máster Clin está há 15 anos em São Mateus ajudando a população nascer e envelhecer saudavelmente

C

uidar da saúde é fundamental e foi por conta disso que a Máster Clin veio para São Mateus, em 1996. Segundo o seu fundador, Dr. Edson Sanches, “a ideia era atender uma demanda carente de saúde de qualidade na região”. Essa parceria entre Máster Clin e povo de São Mateus tem dado certo há 15 anos.

Na época em que foi inaugurada, lembra seu fundador, São Mateus era diferente. Hoje, está evoluído e com novo perfil de moradores. “Vejo uma São Mateus mais potente, com grande desenvolvimento e com um novo perfil de pessoas”, conta Dr. Edson. Para quem não conhece, a Máster Clin atende 23 especialidades, entre elas, gi-

necologia, endocrinologia, ortopedia, etc. Entretanto, seu carro chefe é a maternidade. “Já fizemos mais de 27 mil partos em todos esses anos. Temos orgulho de sermos a maternidade de São Mateus. Todas as futuras mamães que vêm aqui saem com seus filhos nos braços, felizes e saudáveis”, conta o doutor. Mas, não é só na obstetrícia que a clínica é conhecida. Cirurgia plástica também está sendo muito procurada ultimamente. “As próprias mães vêm depois procurar uma solução para aquele gordurinha a mais que ficou da gravidez”. Agora, tanto na maternidade, quanto n a c i r u rg i a plástica, a Máster Clin atende com

Subprefeitura quer ver mortes na Adélia Chohfi Situação dos moradores da Adélia Chohfi é crítica e suas vidas estão em jogo

O

verão já acabou e a situação dos moradores da Rua Henrique Pais ainda é crítica. Ainda antes da estação mais quente do ano chegar, já alertávamos para o problema do barranco que ainda pode lhes custar a casa e, pior, a vida.

ninguém deu um parecer definitivo. Já multaram o proprietário do imóvel que causou toda a movimentação de terra, mas, nenhuma obra foi feita. Com isso, ele ainda corre risco de cair sobre as casas que estão embaixo.

Para quem não sabe, o terreno que fica atrás das suas casas está tendo uma movimentação de terra ilegal, segundo a subprefeitura, e isso vem abalando a estrutura de suas casas, trazendo risco de desabamento a qualquer hora.

“Não conseguimos dormir direito com medo de acordarmos em meio a escombros e terras, já que qualquer garoa que der, pode trazer tudo isso para baixo”, diz um dos moradores.

Mesmo assim, com toda reivindicação feita por parte dos moradores,

Pelas fotos dá para notar que a situação é crítica e isso tem que ser visto com

a maior urgência, já que estamos no mês de março e, como todos podem ver, as chuvas não param de cair, o que assombra ainda mais os moradores do local.

O

que será que as autoridades estão esperando? Virar estatística novamente com mortes por causa de desabamentos? O descaso é muito e o que está em jogo são as vidas das famílias que moram no local e não tem nada a ver com a irregularidade do terreno. De toda forma, o Jornal Gazeta São Mateus continuará de olho neste caso e não vai descansar enquanto uma solução, definitiva, não for anunciada.

perfeição. Engana-se quem acha que a clínica só atende público de classe a. Na verdade, segundo o seu fundador, a clínica atende a todos da mesma forma. “Atendemos por meio de convênio médico e, caso a pessoa não tenha um seguro saúde, nossas consultas não passam de R$ 70,00, ou seja, medicina de qualidade ao poder de todos. Para garantir o atendimento de qualidade, a Máster Clin, que é um hospital 24 horas, conta com uma equipe médica muito capacitada, com enfermeiros e assistentes preparados para qualquer situação. Além disso, outros familiares do doutor já estão trabalhando na clínica, para dar continuidade no sonho de sucesso do Dr. Edson. “Hoje temos 80 funcionários,

todos muito bem gabaritados e prontos para qualquer situação”, comenta Dr. Edson. Conheça mais o hospital Hoje, o Hospital e Maternidade Máster Clin conta com 42 leitos para internações clínicas e obstétricas. A previsão é que tenha mais 16 leitos em breve. Além disso, o Centro Cirúrgico conta com cinco salas completas e equipadas para receber uma grande variedade de cirurgias nas mais diversas especialidades. O Berçário, como não poderia deixar de ser, tem trinta leitos, onde permanecem desde os recém nascidos de baixo risco e os prematuros em crescimento, até os de cuidados semi-intensivos. Tudo com muito carinho e cuidado. Os mais de 10 ambulatórios de diversas especialidades

estão prontos para atender os pacientes que precisam de observação clínica, obstétrica e infantil. Para que os exames também sejam feitos com rapidez e qualidade, a Máster Clin tem um laboratório próprio para análises clínicas, ultrassonografias e raios-X e mamografia. Novos equipamentos sempre estão chegando para melhor atender. Novos projetos também estão sendo executados, tudo para tornar a qualidade de vida da população de São Mateus mais saudável possível. “Até o final do ano, se tudo der certo, estaremos inaugurando nossa UTI (Unidade de Terapia Intensiva), ou seja, mais uma comodidade para os moradores da região que têm, conosco, uma relação de confiança e respeito”, finaliza o doutor.


Gazeta São Mateus

Página 8

1ª Quinzena de Março de 2011

Parque inaugurado por Prefeitura está abandonado colocando em risco a saúde e a vida dos moradores

E

mbora a prefeitura tenha inaugurado, o suposto parque, do Jardim Sapopemba, até toda extensão da rua Senador Nilo Coelho, está em ruínas, são trazendo problemas para a população. Isso porque, ele está abandonado e serve como refúgio para drogados e bandidos que vê nele oportunidade de se esconderem, já que a população não frequenta e não tem luz. Segundo moradores da região, já fizeram vários pedidos para que o parque, que foi feito para o lazer da população, fosse arru-

mado e deixado adequado para todos, entretanto, são ignorados. “Temos vários protocolos que provam a nossa reivindicação com a ILUME (empresa que cuida da iluminação), desde junho de 2010”, comenta os moradores. O parque (como se pode ver nas fotos) é uma vergonha para todos. Reduto de bandidos e lixo, e traz muito problemas. A começar pela segurança, pois é muito escuro e serve como point para marginais. Tem também a questão do meio ambiente, já que a subprefeitura manda tirar o lixo e varrer e depois

eles vem e queimam tudo, fazendo aquela fumaça horrível que prejudica não só o meio ambiente, mas, todos que moram perto. Com tanto lixo e descuido, já o parque será foco para a dengue e outras doenças transmitidas por ratos e mosquitos, já que não tem manutenção e coloca em risco a saúde de todos.

O Jornal Gazeta São Mateus ficará de olho neste problema e cobrará providências dos responsáveis.

CDL São Mateus faz festa de confraternização para homenagear lojistas da região Com a presença de autoridades como o subprefeito, Coronel Ademir, festa da Câmara de Lojistas de São Mateus foi um sucesso e chama a atenção dos empresários que ainda não fazem parte do clube

A

Câmara de Lojistas de São Mateus, em fevereiro, fez uma festa de confraternização para entregar os troféus da Campanha de Decoração de Natal de 2010. Entre os presentes, muitos comerciantes da região e Clóvis Chaves, ex-subprefeito de São

Mateus, Pedro Kaká e João Arthur presidente da entidade o vereador Gilson Barreto. Durante o evento, a CDL foi entregando os troféus e parabenizando os comerciantes da região por participarem da campanha por estarem filiados à CDL, pois, todos sabem que fazer parte de uma as-

sociação faz muita diferença, principalmente, em São Mateus, que está em franco desenvolvimento. Pedro Kaká, conhecido e renomado comerciante da região, fez homenageado, questão de falar sobre o papel da CDL, que tem feito muito pelos comerciantes da re-

gião. Segundo Kaká, a Câmara tem contribuído muito para o desenvolvimento do bairro, que não para de crescer. Clóvis Chaves também fez questão de falar e disse que a CDL é um orgulho para os lojistas de São Mateus, pois contam com uma entidade séria, com

muita força de trabalho para a melhoria da vida de todos da região. O subprefeito Ademir Ramos também homenageado disse em sua fala, que a homenagem maior era para o CDL que, como já foi dito, tem um papel fundamental no desenvol-

vimento de São Mateus e tem feito um ótimo trabalho junto aos lojistas da região. “É um orgulho saber que existe homens e mulheres que fazem valer o direito do empresariado, pessoas que empregam pessoas, sacrificam suas famílias por acreditar em um sonho”.


1ª Quinzena de março de 2011

Gazeta São Mateus

Comunidade do quilômetro 28 da Sapopemba agora pode contar com Associação de moradores

D

A ideia é que a associação tenha, com essa iniciativa, mais poder e mais profissionalismo para reivindicar, pois, os problemas são muitos

epois de algum tempo de mobilização e muito trabalho, a comunidade do quilômetro 28 da Av. Sapopemba agora tem uma associação para poderem reivindicar, com mais profissionalismo, os seus direitos. Para quem não sabe, esta parte é totalmente esquecida pelas autoridades. A ideia de mobilizar uma associação veio dos inúmeros problemas que os moradores vêm tendo e não conseguem solução e, de acordo com Marcos Paulo Gomes, o Frica, “todos que estão na associação estão ali para somar e para cobrar solução de interesse de todos”. A Associação do Bairro do Quilômetro 28 conta com fortes aliados na luta

por seus direitos. Um deles é o Jornal Gazeta São Mateus, que se prontificou a ajudar e a divulgar todas as lutas e conquistas que a Associação virá a ter. Além do Gazeta, mais dois grandes parceiros são responsáveis por este vitória. Agradecimento especial para Capitão Mauro

Julio Paiva, presidente do Conseg Parque São Rafael, Luci Mendonça, as representantes da Ecourbis Zumara Salvador e Maisa

Rodrigues, 1ª CIA do Batalhão 38ª da PM da Avenida Sapopemba, e representantes da EcoUrbis Ambiental, Maysa e Zulmara, pela disposição e respeito com que trataram a comunidade, sobretudo no difícil período pelo qual todos passaram, depois das fortes chuvas do dia 18 de janeiro, ao jornal gazeta sempre presente com a comunidade. De acordo com Frica, “a EcoUrbis sempre nos atendeu com respeito e nunca fugiu de suas responsabilidades, sempre se dispondo a nos ajudar. Capitão Mauro também é outro grande parceiro, que nunca nos deu as costas, pelo contrário, fez até trabalho fora do seu ofício, com roupas e

mantimentos para os mais necessitados. Muito obrigado para todos”. Os participantes do evento fizeram questão de parabenizar a iniciativa e, em especial, o Conseg deixou claro o apoio. “O Frica é uma liderança e é bom que todos se ajudem, olhar para o próprio umbigo não adianta em nada, as ações são em conjunto”. A Gazeta de São Mateus parabeniza a comunidade por mais esta vitória e, como sempre, compromete-se a acompanhar a solução dos problemas e o atendimento às reivindicações deste grupo, que reside em área muito penalizada, com graves problemas de acesso e condições de moradia e saneamento precárias.

Alexandre Pires não é mais chefe de gabinete da subprefeitura de São Mateus Jogo político derruba Alexandre que era querido por todos da região

N

o início do mês de Fevereiro Alexandre, e toda população de São Mateus, acordou com uma triste notícia de que não fazia mais parte da subprefeitura. Seu cargo já tinha outro dono.

Mesmo com tudo isso Entretanto, no dia três de fevereiro Alexandre completou mais um ano de vida e fez uma festa em sua casa, com amigos e familiares. Alexandre discursou e, ao lado de sua esposa Lilian, lembrou da sua trajetória política ao lado de Clóvis Chaves que se emocionou ao lembrar desta passagem na vida que marcou muito . Com muita alegria e descontração todos saborearam as guloseimas deliciosas preparadas pela Lilian.

Com certeza, quem perde com toda essa briga política é a população de São Mateus que tinha, em Alexandre, confiança e respeito. Segundo os moradores de São Mateus, fica claro que o novo subprefeito, Ademir, quer gente sua, de confiança, ao seu lado naturalmente .

Alexandre Pires ao lado da sua esposa Lilian

Izaltino, Clóvis Chaves, Alexandre e Russo

Amigos da sub fizeram questão de prestigiar o aniversariante

Avenida Sapopemba passa por reparos

A avenida Sapopemba, a partir da avenida dos Sertanistas, passou por um trabalho de manutenção na via. Um mutirão organizado pela Subprefeitura São Mateus e Ecourbis foi organizado no dia 09 de fevereiro para minimizar os problemas no asfalto ocasionados pelo trafego excessivo de veículos pesados e às chuvas que atingem São Paulo desde o mês de dezembro. Mais conhecida como “Quilômetro 28” pelos moradores, esse trecho da avenida Sapopemba vai até a avenida

Bento Guelfi. Essa é uma área que pertence ao INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), mas que a Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria de Habitação, pelo Departamento de Regularização do Parcelamento do Solo (Resolo) já tem processo para a regularização urbanística e fundiária dos loteamentos. Outra ação programada, que visa a melhoria das condições da via, faz parte das compensações ambientais que a empresa Ecourbis deverá promover. Mas enquanto

todos esses benefícios não forem concretizados a subprefeitura São Mateus fará o máximo para que as con-

dições do asfalto não prejudique o trafego de veículos e impeça aos moradores o seu deslocamento.

Página 9

Ato ecumênico marca início das obras do Condomínio Boa Esperança

C

erca de 200 pessoas participaram na manhã do último domingo, dia 13, do ato ecumênico em agradecimento ao início das obras do Condomínio Boa Esperança, em São Mateus. A celebração foi realizada na área situada no fim da Rua João Carlos Ferreira, no antigo campo de futebol do time do Boa Esperança. O clube teve sua praça de esportes transferida em dezembro passado para outro local no bairro. No terreno serão erguidos em parceria da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo) e a COHAB (Companhia Metropolitana de Habitação) oito prédios de quatro andares atendendo a 160 famílias. As famílias que participaram da cerimônia são as cadastradas no convênio estabelecido com a Prefeitura em 2003 para construir o projeto habitacional. “Esse convênio foi registrado em cartório com o Fórum dos Mutirões, que venceu a seleção. O projeto de construção era para ser em sistema de mutirãoe nasceu em 1997”, relata Luci Valente. Ela é a coordenadora do projeto Boa Esperança e uma das fundadoras do Movimento de Moradia de São Mateus. “A partir de 2005, com a mudança de gestão municipal foi proposta alteração com a contratação de empreiteira em licitação para tocar as obras”. De acordo com Luci, o projeto ficou pronto, a obra chegou a ser licitada, o dinheiro reservado, mas as obras não começavam porque a Prefeitura não cumpria ordem judicial de reintegração de posse do terreno. “Existiam áreas na região para onde o campo de futebol poderia migrar, o que acabou acontecendo

somente no fim do ano passado”, acrescentou. DIREITO À TERRA E LAR DIGNO O sentimento de vitória e de religiosidade dominou o culto. O pastor Paulo da Igreja Adventista do 7º Dia e os pastores Carlos e Wagner da Assembléia de Deus, além do teólogo Maurílio da Igreja Católica fizeram citações bíblicas sobre o direito do povo a terra e a um lar digno. Todos não pouparam palavras de incentivo à luta e elogios a conquista. Em seu pronunciamento o deputado Estadual Adriano Diogo (PT) criticou a postura da Prefeitura pela demora em começar a obra. “O campo de futebol era importante para o esporte, mas era como se São Mateus não tivesse outras áreas disponíveis para essa finalidade”, comentou. “Todo esse movimento ocorre porque os governantes e certos donos de São Mateus não dão conta dos apelos populares, não ouvem os justos clamores do povo”. Visivelmente emocionada, a vereadora Juliana Cardoso (PT) citou o movimento popular no Egito como exemplo de luta. “Hoje abrimos os portões para conhecer de perto nossa conquista, fruto de muito sofrimento”, disse. “Assim como aconteceu no Egito, somente com garra somos capazes de conseguir vitórias como essa”. Pouco antes do término da celebração, quando todos se dirigiram ao centro do campo de futebol para um abraço simbólico, a coordenadora do projeto, Luci Valente orientava os participantes. “A nossa fase agora é estabelecer vínculos aqui”, afirmou. “Vamos conhecer os vizinhos. E não esquecer nosso lema. Enquanto tiver um sem casa, eu também estou sem casa”.

Escola Caritas arrecada donativos para vítimas da tragédia no Rio

A

lunos, educadores e amigos da Escola Caritas estão tendo um inicio de ano letivo diferente. Sensibilizada com a tragédia na região serrana do Rio de Janeiro, a direção da Escola incentivou a criação do projeto S.O.S. – RIO, uma grande campanha de arrecadação de donativos para as milhares de vítimas das enchentes e desmoronamentos no início deste ano. O resultado não se fez esperar: já no primeiro dia de aula começaram a chegar à instituição gêneros alimentícios, produtos de limpeza e de higiene pessoal em grande quantidade, doados por familiares de alunos, moradores de São Mateus e empresas parceiras da Escola Caritas. “Esta é uma demonstração maravilhosa de solidariedade para com os nossos irmãos vitimados pela tragédia no Rio. Iniciamos com uma campanha pela nossa página na internet, dois dias antes do início das aulas, e começou a mobilização imediata, contribuições dos alunos, familiares, vizinhança e amigos começaram a chegar. A dor

das vítimas é muito grande, mas espero que ações como essa possam amenizá-la um pouco. Agradeço de coração à todos os familiares, amigos e empresas parceiras que estão nos ajudando nessa ação. Que Deus abençoe a todos por este gesto de amor ao próximo.”, diz a Irmã Matilde Tiemi Makiyama, diretora da Escola Caritas. Triagem e transporte As doações continuam chegando à Escola Caritas, e estão sendo triadas e empacotadas em mutirão por alunos e pais voluntários. Trabalho é o que não falta: somente de arroz e feijão a carga já dá para lotar dois caminhões. São 10 toneladas de arroz, 12 toneladas de feijão, 15 mil latas de sardinha, 8 mil pacotes de bolachas, além de água mineral e materiais de limpeza e higiene pessoal. As pessoas interessadas em colaborar podem entregar suas doações na portaria da Escola Caritas, situada na Rua Pedro Paulino dos Santos, 157. Maiores informações pelo telefone 2919-9543.


Gazeta São Mateus

Página 10

80% dos alcoólatras deram primeiro gole antes dos 18 anos, diz pesquisa Estudo mostra ainda que 40% dos adolescentes e 16% dos adultos dependentes de álcool deram primeiros goles na infância

O

manobrista Johnny, de 22 anos, tomou o primeiro gole de vinho aos 11 anos, com o irmão mais velho. Aos 7 anos, a doméstica Madalena, de 50, bebeu um copo de pinga em casa, pensando que era água. Hoje, os dois engrossam as estatísticas do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod): 80,7% dos atendidos na unidade para tratar a dependência de álcool deram o primeiro gole antes dos 18 anos de idade. Os dados mostram ainda que 15,8% deles experimentam bebida alcoólica antes dos 11 anos – esses que deram os primeiros goles na infância representam 40% dos adolescentes e 16% dos adultos que procuram tratamento para se livrar do vício. Os dados sobre o primeiro contato com a bebida impressionaram a psiquiatra Marta Ezierski, diretora do Cratod, vinculado à Secretaria de

Estado da Saúde de São Paulo. “Uma coisa é falar de alcoolismo na população em geral. Outra é falar com base em uma população triada, já dependente. O número é muito alto.” As informações são resultado de duas análises: uma de 684 pacientes adultos e outra de 138 adolescentes

que procuraram o centro nos últimos dois anos. O ponto que mais chamou a atenção foi o fato de os jovens terem começado a beber ainda crianças, geralmente em casa ou na presença de familiares. Segundo o levantamento, em 39% dos casos o pai bebia abusivamente;

em 19%, a mãe; e em 11%, o padrasto. O relatório aponta ainda que, após o contato com álcool e tabaco, metade relatou ter experimentado maconha. “Eram crianças que tinham o consentimento da família para beber, porque o pai ou a mãe bebiam. Eles começaram a ingerir bebidas sem culpa e não se deram conta de que estavam se viciando. Um paciente chegou a dizer que havia nascido dentro do álcool”, diz a diretora do Cratod. Segundo Marta, o levantamento também demonstrou que, em geral, os adultos procuram ajuda quando já se envolveram com outras drogas, estão deprimidos, tentaram suicídio ou porque estão com alguma doença ou sequela decorrente do consumo abusivo. Já os adolescentes, diz a médica, normalmente vão ao Cratod por causa de conflitos em casa ou na sociedade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

“Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.” Antoine Lavoisier

WDL - IMÓVEIS COMPRA - VENDE ALUGA - ADMINISTRA ü Deixe conosco seu imóvel para venda ou locação ü Garantia de um com s bom negócio e seu o am aluguel sempre em Trabalh sitos Depó dor dia

( 3715-1494 2013-3182

Fia iança ro F u g e S

Falar com Juliane / Geraldo

Rua Ernesto Manograsso, 78 - São Mateus - SP Altura do nº 3500 da Av. Mateu Bei

O CLASSE A é o espaço ideal para seu evento e dispõe de um salão de festas dos mais amplos e aconchegantes da Zona Leste. Especialista em atender casamentos, debutantes e eventos empresariais garante uma estrutura de qualidade incomparável e visual impecável! Conheça nosso salão. Agende uma visita e realize seu sonho. O Classe A Eventos trabalha em parceria com equipes de: Foto e Filmagem Alexandre Dj. Buffet e Decoração Damaris www.classeaeventos.com.br

Seguranças Nossa equipe é devidamente treinada e equipada com sistemas de sinalização e rádio-comunicação. Cardápios e decorações personalizados

Av. Satélite, 457 - Cidade Satélite São Mateus - SP Fone: 2017-5074/cel 7430-3224

Para anunciar 2962-3172

1ª Quinzena de Março de 2011

Gazeta São Mateus Para anunciar 2962-3172 Aqui o seu anúncio é LEGAL!

Faça valer seu direito de cidadão, reclame envie seu email para - gazetamateus@terra.com.br VISITE NOSSO SITE www.gazetasaomateus.com.br


Gazeta São Mateus - Edição 322