Issuu on Google+

S M

G

16 anos de olho nos fatos

ANO XV - Nº 287

1ª Quinzena de Abril/2009

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

EcoUrbis contribui para o meio-ambiente e cria viveiro florestal

N

o que depender da EcoUrbis Ambiental, concessionária responsável pela coleta de lixo domiciliar na região sudeste de São Paulo, a cidade em breve contará com mais áreas verdes. Isso será possível porque na última sexta-feira, dia 3 de abril, a empresa inaugurou um viveiro florestal com capacidade para produção de 50 mil mudas de árvores por ano, de 80 espécies diferentes. Instalado em um espaço de 9,5 mil metros quadrados, o viveiro fica uma área adjacente ao Aterro Sanitário São João, que está localizado no número 23.325 da Avenida Sapobemba. Batizado de EcoÍris, o nome do viveiro é uma homenagem da EcoUrbis à Dona Íris Pollini, moradora de nosso bairro conhecida por muitos pela sua luta em defesa do meio-ambiente. Pág. 8 EDITORIAL – Pág. 2

Agronegócio catarinense não aprendeu com o desastre do ano passado

Conseg do 69º DP queixa-se da ausência da Ilume

OPINIÃO – Pág. 2

O

presidente do Conseg do 69oDP e da 4ª Cia. Do 38º BPM/M que atende áreas como o Conjunto Teotônio Vilela, Jardim IV Centenário, Jardim Imperador e outras vilas, Roberto Ramos reclamou, na segunda quinzena de março, da ausência de representantes da empresa Ilume que cuida da iluminação pública em suas reuniões. Pág. 2

Audiência pública debate desapropriações na extensão da avenida Jacu-Pêssego

Até a Disney vai preservar, que tal fazermos a nossa parte?

Lixo nas ruas: os colaboradores da enchente

N

ão há como deixar de lembrar que, se as comuni dades merecem atenção, serviços e benfeitorias da parte da municipalidade, ela, também, tem que dar contrapartidas para toda a sociedade que, afinal é quem arca com todas as despesas. Assim, é com certo pesar que divulgamos nesta edição algumas fotos que demonstram cabalmente os maus modos e a ignorância cívica de muitos moradores, jogando no espaço público aquilo que consideram lixo ao invés de se livrarem dele pelos canais legais. Pág. 7

Senai “Vila Alpina” forma trabalhadores para a região

M

oradores do entorno da obra de extensão da avenida JacuPêssego lotaram, na sexta-feira, 27/3, o auditório Franco Montoro da Assembléia. Eles participaram de audiência pública realizada na para debater a condução dos processos de desapropriação de imóveis pela empresa pública Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa). O traçado da obra abrange bairros da zona leste da capital paulista e da cidade de Mauá.Pág. 5

Durante remoção famílias mostram receios e preocupações

B

uscando o lado humano de toda essa operação de desapro priação de casas no trajeto da Jacu Pêssego, a reportagem da Gazeta esteve na segunda-feira, dia 30/3 no Jardim Iguatemi onde algumas casas já estão sendo desocupadas e destruídas. Alguns moradores, entretanto, apesar de terem conhecimento de que isso uma hora iria ocorrer, estão desesperados e preocupados com a situação que vão encontrar a partir da perda de suas casas. Pág. 5

A

Escola Senai Humberto Reis Costa, mais conhecida como Senai Vila Alpina existe há 39 anos, mas pouca gente conhece os cursos e recursos lá disponíveis. Para trazer ao público algumas dessas informações, a reportagem da Gazeta entrevistou o diretor da unidade Nivaldo Silva Braz. Acompanhe na página 5

São Mateus vai ganhar mais um centro de lazer

G

Leia mais na página 6

S

M

Para anunciar ligue: 2962-3172 gazetamateus@terra.com.br

visite nosso site www.gazetasaomateus.com.br


Gazeta São Mateus

Página 2

E

1ª Quinzena de Abril/2009

Opinião

ditorial

Até a Disney vai preservar, que tal fazermos a nossa parte?

Agronegócio catarinense não aprendeu com o desastre do ano passado

Q

uando a gente menos rão que ser respeitadas no esespera, somos obriga- tado. “Eu já dei uma ordem dos a escutar e even- para o Ibama (Instituto Brasitualmente conviver com ame- leiro do Meio Ambiente e dos aças tão claras e cristalinas, Recursos Naturais Renováque custa acreditar que o ser veis) nacional e para o Ibama humano não perdeu o juízo. em Santa Catarina: vale a lei Desta vez foi a aprovação do federal; quem construir qualnovo Código Ambiental de quer coisa a cinco ou dez Santa Catarina que, entre ou- metros do rio será embargado, tras medidas polêmicas, re- essas construções serão demoduziu a área de preservação lidas. E quem resistir será prepermanente (APP) ao longo so, a lei federal vale para todo de rios e cursos d´água no es- o país”. tado. Se providências estão senAlém de inconstitucional, do tomadas, desde a entrada razão pela qual o ministro do de um pedido de inconstituMeio Ambiente, Carlos Minc cionalidade no STF até as iria questionar a sua aprova- ações do Ibama, onde está o ção no Supremo Tribunal Fe- problema? Está exatamente deral (STF); essa lei estadual nessa mentalidade de ganânnão poder contrariar a lei fe- cia produtiva. Será que não tederal, esse novo código de- mos que chegar a um ponto monstra a irresponsabilidade onde as coisas precisam ser de empresários do agrone- freadas para o bem da humagócio que, em sua ganância nidade? produtiva, já Está ceresqueceu a to que não é Santa Catarina tragédia que esse tipo de deveria ser o tomou conta apelo e conprimeiro estado de Santa Caversa que a tomar medidas tarina no ano sensibiliza mais preventivas passado, coos predadoe mais defensivas mo resultado res dos ree nunca mais objetivo do cursos natupermissivas com desmatamento rais; gente o desmatamento e ocupação de negócios, das margens desordenada cuja lógica é dos rios e das de morros. o lucro cresencostas. O Esperavacente semdesastre ainda se destes alpre e semestá na memória gum grau de pre. Entendo de todos nós. responsabilique em se (Ministro do Meio dade. Nem tratando de Ambiente, Carlos Minc.) mesmo os arargumentos gumentos aparentemente bo- temos outros, do tipo que ponitos e adequados, de que au- dem sensibilizar gente de nementaria a oferta de alimen- gócios de outros setores, mestos da exportação e que ainda mo que seja para indispor uns aumentaria nossas receitas e contra os outros. geraria empregos não são conUm pequeno exercício de vincentes e bastante duvido- reflexão me indica que gransas. Concretamente podem des empresas do ramo dos renão ser para alimentar a po- médios, por exemplo, para fipulação que em tese não pre- car apenas neste, pode ter incisa de mais alimentos sendo teresse em tentar manter o produzidos e sim melhor dis- mínimo do ecossistema e sua tribuídos; nem para agregar biodiversidade que ainda valor as exportações, visto pode ser encontrada às marque os produtos da agricultu- gens desses rios. Como saber ra têm baixo valor agregado e se não estará ali, produtos nanem mesmo gerar novos pos- turais que pesquisados pela tos de trabalho. A tecnologia ciência podem se tornar ime o nível de mecanização al- portantes para a vida humana cançados na agricultura fazem e para a erradicação de doencrer que postos de trabalho, se ças distintas? Mais ainda: a houver, serão em números saúde do planeta e sua susteninexpressivos. tabilidade devem interessar a Segundo o texto aprovado muitos outros segmentos propela Assembléia Legislativa dutivos com seus negócios catarinense a APP será de cin- que vão depender das boas co metros para os cursos de condições de vida das popuágua inferiores a cinco metros lações. Com algum esforço de largura, de dez metros para podemos classificar várias os cursos de água que tenham destas atividades. entre cinco e dez metros de Diante dessa possibilidalargura, de dez metros acres- de, porque, então, não se dicidos de 50% da medida ex- zer um basta e colocar um cedente para cursos de água freio na sanha desenvolvique tenham largura superior a mentista e predatória de segdez metros. No entanto, o Có- mentos da agricultura que, digo Florestal que vale para nesse caso não irão produzir todo o país determina faixa nada de novo e, sim, mais do marginal de pelo menos 30 mesmo? Principalmente metros, em qualquer caso. quando sabemos que com rePara o ministro do Meio lação a agricultura brasileira Ambiente “Se para todo o o que já se produz é o suficiBrasil se diz que tem que pro- ente. teger 30 metros para o lado Não dar um basta a essa dos rios para evitar desliza- ganância imediatista pode mento, assoreamento, Santa comprometer a qualidade da Catarina não pode dizer que é vida lá em Santa Catarina. dez metros”. O ministro disse Que se apresentem os empreque, apesar da lei estadual, as sários que possam defender regras ambientais federais te- contra essa insanidade. (JMN)

Luci Mendonça Diretora do Jornal

F

iquei sabendo que recentemente a Disney, que produz desenhos animados que embalam nossas infâncias nos últimos 50 anos, revelou suas intenções de proteger a natureza, reduzirem o seu consumo de água, reduzir o volume de resíduos e também suas emissões de carbono até o nível zero. Entre os planos da empresa está consumir apenas energias verdes e renováveis. Como sei que muita gente ainda assiste aos desenhos e filmes produzidos pela Disney eu sugeriria ir mais além, começar a inserir em suas produções cinematográficas dicas de preservação e mensagens que possam atingir seu público alvo para novas maneiras de consumo e responsabilidade ambiental. A Disney sabe como fazer isso, vale lembrar que nos anos 40, 50 e 60 suas produções ajudaram propositalmente a vender o ame-

rican way life o modo de viver americano que, entre outras coisas, ensinava que o consumo acelerado era sinal de progresso e de vida moderna. Na ocasião, lembremos; dois sistemas se enfrentavam na guerra fria. Socialismo e comunismo de um lado e o capitalismo de outro. Se agora ela vai dar sua contribuição para a preservação do planeta, louvemos a iniciativa. Mas o que acho mesmo é que a Disney não dá ponto sem nó. Mesmo assim é muito bom que ela faça parte do time que já entendeu que sem redução do consumo e conservação dos recursos naturais nem o capitalismo ficará de pé. De novo, repito, louvemos a iniciativa. Afinal a sua contribuição para o aquecimento global não é pouca. São milhões de pessoas que visitam suas instalações anualmente e, segundo estudos da Companhia Climate Care, apenas com o transporte aéreos dos europeus até Orlando são gerados 8 milhões de toneladas de CO2 ao ano. Só entre os americanos que viajam a Disney são gerados outros 15 milhões de toneladas de CO2 por ano. Não há a mínima dúvida que as medidas que a Disney estão tomando internamente são um grande passo em direção a sustentabilidade. Quanto à questão dos transportes

Profº Janilson das Neves Pinheiro CRA/SP 45.080 OAB/SP 102.159-E CRC/SP 1SP156862/0-9 • ADMINISTRAÇÃO: De bens, empresas e condomínios; • ADVOCACIA: Causas Cíveis, Família e Trabalho; • ARQUITETURA: Projetos, Decoração e Desdobro; • CONTABILIDADE: Abertura, Alterações e Encerramentos; • INFORMÁTICA: Organização, Sistema e Programa; • ENGENHARIA: Plantas, Regularização e Construções; • QUALIDADE: Implementação e Implantação de Cursos

GÊ ASSESSORIA E CONSULTORIA Site: www.geassessoria.com.br @Mail: geassessoria@geassessoria.com.br

F: 2010-0543 - Fax: 2015-0883 Av. Satélite, 539 – Cidade Satélite – São Mateus

este Não percam n 9) /200 sábado (11/04 :00hrs!! à partir das 14 Sensacional show de Luta Livre com os Astros do Ringue no mini balneario José Maria Whitacker – Av: Satélite, 756, entrada 1Kg de alimento não perecivel. Os alimentos serão doados a subprefeitura de São Mateus.

BENEFÍCIOS - INSS ***EVITE FILAS*** • APOSENTADORIA • PENSÃO POR MORTE • ACIDENTE DE TRABALHO • REVISÃO DE APOSENTADORIA E PENSÃO • DEPARTAMENTO JURÍDICO PRÓPRIO • CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO • ANÁLISE DE DOCUMENTOS

• MULHERES E HOMENS a partir de 65 ANOS ou DEFICIENTES, podem ter direito a um benefício, mesmo sem nunca terem contribuído ao INSS

FAÇA VALER SEUS DIREITOS! ATENDEMOS EM DOIS ENDEREÇOS: Av. Satélite, 543A - sala 1 - São Mateus - SP – Fone: 2012-6397 Rua 7 de Abril, 118, cj. 202, sala 01 – Centro – Fone: 3151-2991

G azeta S ão M ateus Expediente Empresa Jornalística Gazeta São Mateus Administração, Publicidade e Redação: Rua Libra, 85 - Jd. Santa Bárbara São Mateus - São Paulo - Cep: 08330-370 Fone:/Fax: 2962-3172 - Cel: 9431-7658 e-mail: gazetamateus@terra.com.br Diretora: Luci Mendonça Diretora Comercial: Cristina Mendonça da Silva Jornalista Responsável: Luci Mendonça – Mtb 43029-SP Redação: J. de Mendonça Neto Repórter Fotográfico: Giuseppe Celestino Diagramação: Alessandra Castro – Cel.: 9584-4586 (Obs: Matérias assinadas não representam, necessariamente, a opinião do jornal) Fotolito e Impressão: Gráfica Pana - Fone: 3208-2487 CNPJ - 02.740.573/0001-87 Proibida a reprodução total ou parcial dos textos Tiragem: 20 mil exemplares Circulação: São Mateus, Itaquera, Guaianazes, Vila Formosa, Mooca, Vila Prudente, São Miguel, Tatuapé e Mauá Distribuição gratuita

para lá fica, entretanto, a dúvida de quem deve assumir as responsabilidades: a Disney ou seus visitantes? A iniciativa da Disney é louvável, mas serviu mesmo para dar um ganho a outra preocupação que tenho atualmente e que se refere à possibilidade do uso de energias renováveis. Outro dia tomei conhecimento de que cientistas de todo mundo estiveram reunidos em janeiro deste ano no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) a convite do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês). O objetivo da reunião foi à elaboração de um relatório sobre energias renováveis redigidos por 150 autores de 48 países, sete deles brasileiros. Somente no segundo semestre de 2010 o relatório “Fontes Renováveis de Energia e Mitigação da Mudança Climática” estará concluído, parece distante, mas devemos esperar por ele, afinal o relatório vai tratar de biocombustíveis e segurança alimentar, desenvolvimento urbano, eficiência energética e outros temas científicos e divulgará informações para o combate ao aquecimento global. A questão do etanol e do conhecimento significativo dos cientistas brasileiros sobre mudanças do

clima coloca o Brasil em destaque nesta discussão sobre energias renováveis. Se por um lado a Disney toma providências e cientistas se reúnem buscando consensos para gerar orientações mundiais que ajudem a preservar o planeta, outro importante estudo do nstituto Tecnológico de Massachusetts (MIT) mostra que as indústrias modernas continuam extravagantes no uso da energia. Esse novo relatório revelou que as técnicas de produção nas fábricas super modernas, principalmente nos EUA, são muito ineficientes em termos de energia. A comparação chega a ser espetacular: os processos mais modernos são de 1000 a 1 milhão de vezes mais ineficientes, em termos de peso gerado, do que as indústrias tradicionais. Diante desses fatos: Disney tomando atitudes, cientista tentando achar fórmulas que dêem uma sobrevida ao planeta, caberia a essa chamada “modernidade produtiva” tomar vergonha na cara tanto quanto nós aqui da raia miúda consumindo só o necessário, reciclando tanto quanto o possível evitando jogar lixo fora de lugar e economizar água entre outras simples providências, vocês não acham?

Conseg do 69º DP queixa-se da ausência da Ilume

O

presidente em segundo mandato do Conseg do 69oDP e da 4ª Cia. Do 38º BPM/M que atende áreas como o Conjunto Teotônio Vilela, Jardim IV Centenário, Jardim Imperador e outros, Roberto Ramos reclamou, na segunda quinzena de março, da ausência de representantes da empresa Ilume que cuida da iluminação pública em suas reuniões. Segundo ele existem trechos críticos na região, no começo da Avenida Mateo Bei com a Avenida Rio das Pedras para onde estão solicitando iluminação há quatro anos. “A área em questão é próxima onde estão instalados os dutos da Petrobras e já foi apelidada de Triangulo das Bermudas. Ali, começou a escurecer tudo desaparece”, ironiza. Para Roberto quatro postes com lâmpadas seriam o suficiente para iluminar o local, entretanto a Ilume nem ilumina e nem explica porque não o faz. A liderança reclama também da deselegância com que eles tratam os convites feitos para que viessem as reuniões ordinárias do Conseg. “Eles se colocaram a disposição para nos receber, entretanto, estão se esquecendo que eles, mesmo que indiretamente, são servidores públicos, e podem enviar alguém para representar a empresa. Acho que não cabe a nós do Conseg, que tra-

balhamos voluntariamente, ir até a empresa. Somos um órgão de representação da comunidade que reivindica e delibera decisões e a comunidade quer a presença deles”, explica. Enquanto eles não se prontificam a vir às reuniões do Conseg “ficam sem saber que várias lâmpadas das ruas ficam acesas durante o dia, quando não precisa, e apagadas a noite. Poderíamos mostrar isso a eles”, ironiza. Dividida entre a subprefeitura de São Mateus na maior parte e a subprefeitura da Vila Prudente o Conseg do 69º DP, explica Roberto, tem tido uma convivência boa e eficiente com as polícias, entretanto, a carência da região abrangida pelo Conseg faz com que a maioria das demandas seja encaminhada às subprefeituras.

GAZETA SÃO MATEUS PARA ANUNCIAR LIGUE: 2962-3172 9431-7658 e-mail: gazetamateus@terra.com.br site: www.gazetamateus.com.br


Gazeta São Mateus

1ª Quinzena de Abril/2009 SAÚDE

Assembléia de São Paulo aprova polêmico projeto de lei antifumo

A

Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou dia 07/03 o projeto de lei do governador José Serra que proíbe o fumo em ambientes de uso coletivo, sejam eles públicos ou privados. Ao todo, 88 deputados participaram da votação, sendo que 69 votaram a favor, mais o presidente da Casa, e 18 contrários ao projeto. Três emendas também foram aprovadas e se referem ao tratamento gratuito para os que querem parar de fumar, ações educativas contra o fumo e prazo de 90 dias para os estabalecimetos se adaptarem à nova lei, que deve ser encaminhada ao governador José Serra para ser regulamentada. De acordo com o projeto, o indivíduo não poderá fumar em qualquer ambiente fechado que seja de uso coletivo, público ou privado. Será permitido fumar em casa, tabacarias, na rua e em cultos religiosos - caso faça parte do ritual. A proposta gerou algumas controvérsias no Plenário entre a base governista e a oposição. Na terça-feira (1º), a Casa realizou a última audiência pública para discutir a

nova lei com a sociedade. Já na quarta (2), os deputados discutiram o projeto por 3 horas e 15 minutos. Durante a audiência pública, a bancada do PT, liderada pelo deputado Rui Falcão, caracterizou o projeto como “fundamentalista e autoritário”, pois “viola a autonomia das pessoas e a possibilidade delas decidirem sobre suas vidas”. Falcão afirmou ainda que com as emendas, negadas pela base governista, o PT pretendia “tirar o caráter policialesco” do projeto. Os deputados do PT defenderam as emendas para retirar o parágrafo que permite acionar a polícia em caso de flagrante do uso de fumo; para criação de área para fumantes dentro dos condomínios e horários para fumantes em hotéis, bares e restaurantes. Já o presidente da Assembleia, deputado Barros Munhoz (PSDB), afirmou, durante a audiência, que proposta do governo percorria em caminho positivo. “As falas das pessoas que foram a favor do

projeto são mais convincentes do que as pessoas que foram contrárias. Quem está contra o projeto defende uma posição mais comercial, mais os seus interesses do que a saúde pública”. Paula Johns, uma das responsáveis pelo Comitê Estadual para Promoção de Ambientes Livres do Tabaco (CEPALT), participou do debate na Assembleia e concluiu que o “lobby da indústria” pressionava o projeto. “[...] Não há dúvida em relação às evidências científicas que embasam a necessidade do projeto. É uma questão

básica, a liberdade individual de fumar não pode sobrepor o direito coletivo à saúde”. Para ela, o direito individual termina quando começa o espaço coletivo. Já o diretor jurídico da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Percival Maricato, afirma que existe um “excesso de regulamentação” para um setor que envolve mais de 2 milhões de empresários. “O poder público deveria dirigir suas energias para os graves problemas da cidade, como a violência, em vez de ficar concentrado em Leis absurdas como essa”. Maricato garante ainda que lutará contra a medida na Justiça, pois defende o “mínimo conceito de liberdade”, e que o projeto transformará o bar em um lugar “proibido, tenso e angustiado”. “As pessoas que defendem a saúde merecem todos os elogios, mas elas também têm que perceber que as pessoas querem viver livremente, ter liberdade e assumir os riscos por suas atitudes”.

SP ganha primeira clínica pública para dependente de álcool do Brasil Unidade no ABC vai realizar cerca de 350 internações por ano; unidade será dirigida por Ronaldo Laranjeira

A

Secretaria de Estado de Saúde inaugurou nesta terça-feira, 31 de março, a primeira clínica pública para adultos dependentes em álcool e drogas do Brasil. A unidade funcionará a partir de amanhã, 1º de abril, em São Bernardo do Campo, por meio de convênio da pasta com a Sociedade Assistencial Bandeirantes. Serão 30 leitos, com período máximo de internação estipulado em um mês. A Secretaria irá repassar à unidade cerca de R$ 3 mil por paciente/mês. O projeto de atendimento está sendo desenvolvido pelo médi-

co Ronaldo Laranjeira, professor titular do Departamento de Psiquiatria da Universidade de São Paulo, que também fica-

soas costumam ser encaminhadas. Caberá aos municípios realizar a triagem desses pacientes, verificando a necessidade de internação. “Trata-se de uma evolução na abordagem e tratamento de adultos dependentes de álcool e drogas, por meio de um atendimento multidisciplinar que garanta a devida reabilitação clínica e o necessário acompanhamento do paciente após o período de internação. Esse modelo é inédito na rede pública, e mais uma vez São Paulo sai na frente”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata.

O álcool não faz as pessoas fazerem melhores as coisas; ele faz com que elas fiquem menos envergonhadas (William Osler) de fazê-las mal.

SP receberá dinheiro supostamente desviado por Maluf

A

rá responsável pelo trabalho de orientação técnica e terapêutica da clínica. Cerca de 350 pacientes, maiores de 18 anos, serão internados anualmente na nova unidade, com tratamento gratuito pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Eles deverão ser encaminhados pelos prontossocorros ou Caps (Centros de Atenção Psicossocial) municipais especializados em atendimento emergencial. O objetivo da clínica será oferecer um modelo voltado à desintoxicação, mas fora do ambiente de enfermaria hospitalar para o qual essas pes-

Prefeitura de São Paulo, o Ministério Público de São Paulo e o Deutsche Bank fecharam ontem o valor e os termos do primeiro acordo para a devolução de dinheiro supostamente desviado dos cofres do município durante as gestões de Paulo Maluf e Celso Pitta (93 a 2001). O acordo que será assinado prevê que o banco devolva US$ 5 milhões, dos quais US$ 4 milhões serão destinados à prefeitura, US$ 500 mil à União e US$ 500 mil ao Estado. A negociação do acordo foi feita pelos advogados do banco, pelo secretário de Negócios Jurídico da prefeitura, Cláudio Lembo, e pelo promotor de Justiça da Cidadania Silvio Antônio Marques. A assinatura do documento deve em breve. A Prefeitura e o Ministério Público devem ainda entrar com ações para o repatriamento de cerca de US$ 150 milhões supostamente desviados da Pre-

feitura que estariam no exterior. A primeira das ações para reaver o dinheiro deve ser nos Estados Unidos. A decisão se deve ao risco de se perder o prazo legal nos EUA para que o município reclame os recursos. “Já está tudo bem adiantado. O objetivo é reaver o dinheiro em Jersey”, disse Lembo. Jersey é a ilha no Canal da Mancha onde o ex-prefeito teria depositado valores supostamente desviados da Prefeitura. O dinheiro teria saído do Brasil por meio de contas no Banestado, passado por Nova York e Suíça antes de chegar a Jersey. Maluf sempre negou a existência de contas no exterior. Para os representantes do município e do Ministério Público, a prova contra Maluf é “excelente”. Há ação criminal em análise no Supremo Tribunal Federal (STF), por causa do foro privilegiado, em que Maluf é acusado de evasão de divisas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Transporte, hospedagem e comida de graça

M

esa Diretora discute se parlamentares podem usar verba indenizatória em despesas com alimentação, assessoria e pesquisa. Gastos de abril incluíram churrascos, pizzas e aluguel de avião Durou pouco a intenção da Câmara de impedir os gastos dos deputados com comida, assessorias e pesquisas. As novas regras de uso da verba indenizatória deveriam valer a partir de maio, mas os parlamentares pressionaram e a Mesa Diretora se reúne para voltar atrás em algumas decisões tomadas para impedir abusos. A Câmara começou a divulgar na internet, pela primeira vez, as despesas detalhadas dos deputados com a verba indenizatória. Os primeiros registros revelam gastos com lanches em redes de fastfood, refeições em churrascarias, pizzas e

até bilhetes de estacionamento. Só nos seis primeiros dias de abril, os ressarcimentos dos parlamentares que vulgaram os gastos chegaram a R$ 168.043,12. O detalhamento das despesas dos deputados foi possível depois que a Câmara decidiu tornar público, além do volume total dos gastos com a verba, os registros e os nomes das empresas a quem os parlamentares pagavam para pedir ressarcimento. Criada em 2002 para cobrir gastos dos deputados no exercício do mandato, a verba indenizatória virou escândalo após denúncia de que Edmar Moreira (MG) usava o dinheiro para pagar seguranças de suas próprias empresas. Como noticiou com exclusividade o Congresso em Foco, o deputado foi o campeão de gastos com segurança desde o início da legislatura, até 2008.

Página 3

Dois veículos parados em local irregular são rebocados a cada hora em SP Foram 1,7 mil remoções por mês desde agosto do ano passado. Fiscalização demora 36 minutos para guinchar os infratores.

A

Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a Polícia Militar determinam o reboque de dois veículos por hora em São Paulo para punir motoristas e principalmente motoqueiros que estacionam irregularmente. De acordo com a CET, entre agosto do ano passado e fevereiro deste ano, foram rebocados aproximadamente 1,7 mil carros e motos por mês - 58 por dia. ”Estacionar no proibido’’, como dizem os agentes de trânsito da CET, pode custar uma dor de cabeça ao paulistano. Caso o motorista fique muito tempo longe, ele se arrisca a encontrar apenas um cavalete no local onde deixou o veículo.Os fiscais gastam em média 36 minutos para tirar um carro ou moto colocados em local indevido. São 15 minutos do momento em que o guincho é acionado até o ponto em que ele chega ao local do guinchamento. Depois que chega, o guincho gasta 21 minutos para colocar o veículo sobre o caminhão e levar embora. Detalhe: se o proprietário chegar a tempo, ele pode até convencer o agente da CET a liberar o veículo e deixar só a multa. Mas se o veículo já estiver sobre o caminhão, só resta ir buscar o veículo no pátio, depois de pagar as multas e eventuais débitos no Departamento Estadual de Trânsito. O pátio da CET na Praça Alberto Lion, Ipiranga, mantém cerca de 500 veículos rebocados em ruas e avenidas da cidade. E chegam mais 17 por dia. O ritmo de retiradas é mais lento, porque os proprietários têm de enfrentar uma dura rotina antes de liberar os veículos. Além do pátio Alberto Lion, a CET tem ainda outros três

pátios na cidade: o Via Livre, na Marginal Tietê, o Aricanduva, no Parque Novo Mundo, e o SGP, na Marginal Pinheiros. Os pátios levam os nomes das empresas que prestam serviço no reboque de infratores. A CET e a PM podem pedir o guinchamento do carro, por exemplo, se o motorista deixar o veículo a menos de cinco metros da esquina, como determinam as regras de trânsito. O reboque vale também para punir estacionamento em fila dupla, em locais de proibido parar e estacionar; em locais de proibido estacionar; em faixas de pedestres; em frente a guias rebaixadas; em passeio ou calçada; em pontos de ônibus e em ilhas, refúgios, canteiros centrais, marcas de canalização. Após guinchar o carro ou a moto, a CET deixa no local um cavalete com o número de telefone 1188. O proprietário deve ligar para esse número, em que o atendente vai orientá-lo a dirigirse ao Departamento Integrado de Multas (DIM), situado no prédio anexo do Detran. Ele deve levar certificado de registro de licenciamento do veículo atualizado mais cópia simples; RG mais cópia simples; e no caso de representante legal, a procuração original deverá estar com firma reconhecida e, se a procuração doe de pessoa jurídica, deverá ser apresentada com cópia autenticada do contrato social. Para liberar o veículo, o proprietário terá de pagar multas pendentes e IPVA, mais R$ 375 pelo guinchamento, mais taxa bancária e , além disso, estadia no pátio de R$ 29,40 por dia. Depois de pagar tudo, o proprietário receberá a liberação em seu nome, para retirada do veículo no pátio.

Lei Maria da Penha

C

riada em agosto de 2006, a lei combate os crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher, mas ainda encontra diversos entraves no Poder Judiciário e entre os agentes de segurança pública brasileiros para ser plenamente implementada. De acordo com a conselheira da Comissão Nacional de Justiça, juíza Andréa Pachá Rocha, autora do balanço de dois anos da Lei Maria da Penha, divulgado no último dia 30, existem 150.532 processos referentes à lei em trami-

tação nos tribunais brasileiros. Cerca de 2% deles resultaram em condenação de prisão, 41,9 mil processos geraram ações penais e 19,8 mil resultaram em ações cíveis. A maior parte das ações protocoladas na Justiça trata de pedidos de proteção. Quase 20 mil mulheres conseguiram esse direito. Em pelo menos 85% dos tribunais brasileiros já foi instalada Vara ou Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. Casa Cidinha Kopcak – Núcleo de defesa da mulher. Atendimento social, psicológico e jurídico, as mulheres em situação de violência. Atendimento Segunda a sexta-feira – das 9hs às 18hs As quintas-feiras – das 13hs às 18 hs Fone:2015-4195 Rua: Margarida Cardoso dos Santos – São Mateus – SP


Gazeta São Mateus

Página 4

1ª Quinzena de Abril/2009

MORADIA

Audiência pública debate desapropriações na extensão da avenida Jacu-Pêssego Moradores querem decidir valor das indenizações em negociações conjuntas

M

oradores do entorno da obra de extensão da avenida JacuPêssego lotaram, nesta sextafeira, 27/3, o auditório Franco Montoro da Assembleia. Eles participaram de audiência pública realizada na para debater a condução dos processos de desapropriação de imóveis pela empresa pública Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa). O traçado da obra abrange bairros da zona leste da capital paulista e da cidade de Mauá. A audiência foi uma iniciativa do deputado Donisete Braga (PT). Os representantes das famílias cujos imóveis estão passando pelo processo de desaproriação reivindicaram a formalização de um termo de

ajuste de conduta (TAC), ou outro documento semelhante, que lhes garanta o direito a uma moradia digna. Dersa oferece indenização ou unidade da CDHU, mas moradores querem continuar no bairro Segundo os moradores do entorno da extensão da avenida Jacu-Pêssego, a Dersa tem coagido as famílias a deixarem o local e a aceitarem indenizações insuficientes para a compra de imóveis na mesma região. Eles defenderam negociações coletivas e não individuais, como vem ocorrendo. A moradora Neusa, de Mauá, representante de entidade de moradores, resumiu a situação das famílias: “Estamos

morando lá há 20, 30 anos. Nossas casas podem ser pobres, mas é lá que moramos. Chega a assistente social e diz (com valores ente R$ 5 mil e R$ 8 mil): “É isso que sua casa vale. Se você fosse vender, nem isso conseguiria”. Mas não queremos vender nossa casa!”. A palavra da Dersa O representante da Dersa, Hermes da Silva, negou que a empresa esteja coagindo moradores e explicou que as negociações podem se dar de duas formas, dependendo de como as moradias são classificadas, por desapropriação ou por reassentamento. Quem tem registro cartorial do imóvel entra na primeira modalidade. Quem não tem, na se-

gunda. No caso de desapropriações, a família pode optar entre receber o montante, determinado por laudo de peritos contratados pela empresa, ou pelo direito a uma unidade residencial da CDHU. Ele confirmou ainda que as negociações estão sendo feitas individualmente. Silva informou também que o traçado obedece determinações ambientais e que não pode mais ser mudado. Proposta dos moradores Hamilton Clemente Alves, presidente do Movimento em Defesa das Famílias do Traçado Jacu-Pêssego, apresentou proposta de formação de

um grupo de trabalho composto por representantes da Dersa, das secretarias municipais e estadual da Habitação, do movimento, das associações de moradores, deputados e vereadores. O objetivo é que

se chegue a uma definição que atenda a todos os lados envolvidos na questão. A proposta foi aprovada pelos moradores e respaldada pelos deputados presentes, todos da bancada petista. (Blanca Camargo)

Durante remoção famílias mostram receios e preocupações com o progresso vem a tristeza e dor

Em meio os escombros ainda tem famílias morando, porque a DERSA nao pagou a indenização

Muitas crianças no local que não estão indo para a escola por falta de banho

B

trabalho que faz é social, ela acha que deveria ter um atendimento diferenciado, conforme reportagem gravada. Durante a reportagem Aparecida estava revoltada com a forma de trabalhar adotada pelos funcionários responsáveis pela demolição. Segundo ela, eles deveriam começar mais embaixo e não a partir de onde eles estavam. Com a demolição de casas, vários encanamentos de água foram danificados ou retirados cortando o abastecimento de outras casas onde ainda estão outros moradores, como é caso da liderança. “Se com os valores que estamos rece-

uscando o lado humano de toda essa operação de desapropriação de casas no trajeto da Jacu Pêssego, a reportagem da Gazeta esteve na segunda-feira, dia 30/3 no Jardim Iguatemi onde algumas casas já estão sendo desocupadas e demolidas . Alguns moradores, entretanto, apesar de terem conhecimento de que isso uma hora iria ocorrer, estão desesperados e preocupados com a situação que vão encontrar a partir da perda de suas casas.Vale ressaltar que a situação que encontramos ,está naquela condição de ocupação irregular, sem títulos de

posse, em sua maioria em áreas particulares ocupadas há muitos anos. É o caso das diversas casas ou cômodos de Maria Aparecida da Silva Santos, presidente do Clube de Mães do Jardim Iguatemi que faz distribuição de leite do programa de governo do Estado para famílias carentes. Moradora há 19 anos no local, Aparecida aluga casas para outras famílias e vive desse rendimento. Em sua casa mesmo a Dersa ofereceu R$ 80 mil, um valor relativamente alto, bem acima da média de indenização paga a outras casas pela região. Mesmo assim, Aparecida, por entender que o

Excesso de peso em mochilas pode comprometer crescimento de crianças e adolescentes Com a volta às aulas, mães e pais correm para comprar o material escolar. Um dos itens essenciais e que pode ser a salvação ou o vilão das crianças é a mochila. “A maneira como se carrega a bolsa ou mochila ao longo de meses e anos pode afetar a criança que está na fase da formação óssea e construção de uma noção corporal”, alerta Milena Emídio, educadora física e coordenadora da Triathon Academia, unidade Itaim. Apesar de ser essencial para carregar diversos livros e cadernos, a mochila é um acessório perigoso quando usado com muito peso, o que pode ocasionar diversas lesões musculares, problemas crônicos de má postura e até levar a desvios posturais graves como a escoliose acentuada, hiperlordose, hipercifose e sérios problemas de crescimento ósseo, o que coloca em risco o desenvolvimento da criança. Segundo uma pesquisa da Simmons College, em Boston, uma criança só pode carregar 10% do seu peso. A comparação com o sobrepeso é feita se pensarmos em um

Educadora Física alerta para os perigos das bolsas escolares e dá algumas dicas de como fugir de problemas futuros

elevador acima da carga permitida. Você subiria? E não são só os pequenos que estão na mira desses problemas, Milena chama a atenção tanto para crianças, quanto para adolescentes e adultos. “A sobrecarga incorreta na coluna acarreta em danos articulares, ósseos e musculares. Por isso o erro, o excesso de carga e o ajuste incorreto de qualquer equipamento não

escolhe idade, pois os problemas com certeza virão”. Para quem carregou mochila durante toda a infância e adolescência, a educadora alerta que “é preciso procurar um ortopedista antes de começar qualquer atividade física, para que ele possa analisar se existe alguma lesão. Em seguida começar um plano de reeducação postural aliado a fortalecimento junto com acompanhamento profissional.” Algumas dicas para fugir do sobrepeso em mochilas: • Carregar somente o necessário; • Usar mochilas de rodinhas para que retire das costas a sobrecarga; • Verificar os horários de aulas e levar os livros apenas para a aula do dia; • Evitar cadernos de espiral grosso, com muitas folhas, tentar optar por cadernos individuais de cada matéria, assim como com os livros, levá-los apenas no dia da respectiva aula; • Procurar um ortopedista para avaliar como está o crescimento e a formação da coluna e do corpo como um todo.

bendo não podemos comprar outra casa por aqui, para onde vamos?”. Ela mesma responde: diversas famílias estão voltando para as favelas próximas como a Caboré que também deve ser removida em 2010 por conta de outra ação da prefeitura ou para mais distante como a Favela do Metro em Itaquera. Já para outra entrevistada, Lidiane do Nascimento Lima a situação é mais desesperadora. Sua casa, onde mora muita gente entre crianças e adultos, está às vésperas de ser demolida. Sem água e sem luz ela já está, mas o pior é que está para sair sem pre-

Mãe com seu bebê com 30 dias, sem água até pra dar banho no recém-nascido

visão de receber os R$ 21,4 mil previamente acertados com a Dersa. Ela acha pouco e não se conforma com o fato de uma irmã, em idêntica situação, não estar recebendo nada. A bem da verdade a reportagem não conseguiu apurar em que situação exatamente estaria esta sua irmã e se ela estaria dentro dos critérios adotados pela Dersa. Lidiane teima em se manter mesmo que precariamente na casa, com medo de que ela seja demolida assim que ela virar as costas. Nesse sentido, diante do que vem ocorrendo, parece ter razão. Afinal ela não recebeu e nem sabe quan-

do irá receber a indenização. Seu receio: saindo da casa, como e quando vai receber; se receber? Quanto aos valores, Lidiane e seus vizinhos, como Patrícia Ferreira da Silva têm a mesma posição da Aparecida. De que os valores estão muito aquém das necessidades das famílias que terão que mudar de lugar. Também como a Aparecida não é necessariamente a importância da obra e sua necessidade que estão questionando e sim o tratamento que consideram desumano e injusto para com as famílias envolvidas nas remoções.

Abandono escolar em SP chega ao menor índice da história Levantamento da Secretaria de Estado da Educação aponta que apenas 1,4% dos estudantes do Fundamental saiu das escolas São Paulo chegou em 2008 ao menor índice de abandono escolar já registrado. De acordo com levantamento da Secretaria de Estado da Educação, 1,4% dos estudantes do Ensino Fundamental deixou os estudos. É o menor já registrado desde que estes números são levantados. Ano a ano o abandono vêm caindo. Há 10 anos, em 1998, por exemplo, o abandono foi de 4,6%. A queda ano a ano acontece também no Ensino Médio. Nas 1º, 2º e 3º séries a taxa caiu pela metade, de 10,8% para 5,4%, entre 1998 e 2008. O levantamento da Secretaria aponta para outro dado importante: no Ensino Médio, fase que tem cerca de 1,4 milhão de estudantes, o

Estado conseguiu inverter o horário de estudos dos alunos. Em 1998 São Paulo tinha praticamente duas vezes mais alunos de Ensino Médio à noite, em comparação aos que estudavam de manhã: 1 milhão estudavam à noite e 500 mil de manhã. Já em 2008 este resultado foi invertido: 660 mil estudaram à noite e 790 mil estudaram pela manhã. “Os dados mostram que a rede está no caminho certo. São Paulo chegou a uma taxa de abandono extremamente baixa. E a inversão do turno de estudos é essencial, já que pela manhã os estudantes têm maior carga horária de aulas e chegam à escola com mais disposição, menos cansados”, afirma a secretária

de Estado da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro. A alteração no turno no Ensino Médio foi possível devido a reestruturação da rede. Com ampliação de salas e escolas e mais oferta para Educação de Jovens e Adultos, São Paulo reduziu consideravelmente o número de alunos à noite. “A defasagem idadesérie também é a menor já obtida no Estado. No Ensino fundamental ficou em 10,7 em 2008. Há 10 anos era de 30,9%. No Ensino Médio passamos de 48,5% para 23,8%. Esta taxa ainda precisar cair mais, mas já mostra uma redução importante”, diz a secretária Maria Helena.

GAZETA SÃO MATEUS Para anunciar 2962-3172 Aqui o seu anúncio é LEGAL!


Gazeta São Mateus

1ª Quinzena de Abril/2009

Página 5

PROFISSIONALIZANTE

Senai “Vila Alpina” forma trabalhadores para a região

A

Escola Senai Humberto Reis Costa, mais conhecida como Senai Vila Alpina existe há 39 anos, mas pouca gente conhece os cursos e recursos lá disponíveis. Para trazer ao público algumas dessas informações, a reportagem da Gazeta entrevistou o diretor da unidade Nivaldo Silva Braz. Inicialmente, a escola que foi inaugurada em abril de 1970, dispunha apenas dos cursos de Refrigeração e Ar Condicionado, Mecânica de Manutenção e eletricidade, mais recentemente agregou outros como mecânica de usinagem, ferramentaria. Nivaldo lembra que por conta da crise econômica, em 1999, alguns cursos foram paralisados. O diretor havia chegado em 1996 com uma nova equipe para conquistar o padrão Senai de qualidade, mas enfrentou essa fase com persistência e criatividade. Nivaldo explica que com a crise fez aumentar a terceirização nas empresas, reduziu-se a atividade industrial e os recursos foram minguando. Na ocasião a escola não conseguia investir em novos equipamentos, mas mesmo assim fizeram um eficiente choque de gestão, tanto é assim que se há dez anos atrás as despesas eram de R$ 2,8 milhões é exatamente o mesmo valor dez anos agora, em 2008. Resumo: com a mesma receita a escola melhorou e muito. Mesmo sem sede própria, ela está em prédio da cedido pela Prefeitura em regime de comodato, várias melhorias foram feitas no local por decisão do atual presidente da Fiesp, Paulo Skaff. “Tiramos leite de pedra. Somos recordistas em participação familiar na vida escolar, recordista na utilização de nossa biblioteca pelos alunos e temos vários resultados positivos”, comemora o diretor. Segundo o diretor, as mi-

Autoridades descerram placa de reinauguração da escola

A solenidade contou com a presença de diversas autoridades, abaixo máquinas de última geração

cros e pequenas empresas da região leste careciam de trabalhadores especializados e moradores na região. Durante muito tempo, a maioria dos trabalhadores vinha de fora. “Conseguimos sensibilizar o atual presidente e ele resolveu investir e isso atraiu trabalhadores daqui. A modernização demorou um pouco por conta da alfândega, visto que muitos equipamentos foram importados, principalmente da Alemanha. Com a chegada dos equipamentos foram os próprios professores e alunos que implantaram as máquinas”, recorda-se. “Nossos alunos participaram ativamente da adequação do ensino e da instalação das máquinas nas áreas da eletricidade e de mecânica. Foram dezenas de máquinas que chegaram à unidade”. Para quem se interessar O Senai Humberto Reis Costa dispõe de inúmeros cursos regulares e modulares para atender as mais diversas exigências do mercado. Para o jovem interessado basta ter completado 14 anos e ter concluído o ensino fundamental. Nos cursos regulares o limite de idade é dado

pelo critério do aluno poder se formar até os 24 anos. Nestes, em geral os cursos são de dois anos com 4 horas diárias no período da manhã ou da tarde. Quase todos com carga de 1200 horas. Em geral a partir do segundo ano o aluno já estará estagiando em empresas. Apenas o curso de Ferramentaria exige que o aluno fique durante o primeiro ano durante todo o dia na escola. O processo seletivo é no mês de setembro para início das aulas no começo do ano e em março para as aulas que começam em junho. A outra modalidade são os cursos modulados, em geral de 120 horas, sem restrição de idade, por exemplo: matemática em mecânica; desenho técnico, mecânica industrial, fresado e especializações várias. Têm ainda outros tantos cursos de curta duração para os quais existe grande demanda, explicou o diretor. Os cursos modulares e de curta duração já não são gratuitos como os regulares, mas são oferecidos a preços bastante acessíveis e podem ser cursados em duas ou três vezes por semana ou ainda só aos sábados. “Existe muitos casos de pessoas que fazem um curso, passam a ganhar melhor nas

empresas e voltam para fazer outros e outros”, explica. Escola reconhecida mundialmente O diretor da unidade também destacou que os alunos da escola participam de diversas competições ou olimpíadas, inclusive no exterior, com excelentes resultados. Em 2007, no Japão, os alunos de Mecatrônica ficaram em segundo lugar numa disputa mundial. A frente do próprio Japão e dos EUA e só atrás da Coréia do Sul. Nivaldo ainda diz que é essa a unidade escalada para representar o Brasil nas competições de Ferramentaria. No geral, o Senai representando o Brasil, é o vice-campeão em termos de qualidade mundial em ensino profissional. Prestação de contas surpreende empresários No dia 24/03 na presença de dirigentes máximos da Fiesp e do Senai e de empresários e lideranças da região, a escola fez uma espécie de prestação de contas de seus investimentos e informes sobre o trabalho que desenvolve. Todos ficaram surpresos com as possibilidades e com os benefícios que podem obter para as atividades indus-

triais da região com a tecnologia disponível e principalmente pela qualificação da mão-deobra ali formada. Já são centenas e centenas de trabalhadores que estudaram na unidade e que hoje utilizam seus conhecimentos em diversas empresas. Do evento ficou uma impressão muito forte de que o empresariado a partir daquele contato vai passar a contratar mais os trabalhadores oriundos da unidade e usufruir de outros serviços que o Senai coloca a disposição. O Senai, conforme lembrado pelo diretor enquanto exibe números substanciais, também faz vários treinamentos dentro das próprias empresas contribuindo sempre para o desenvolvimento de inúmeros

setores. Um outro destaque feito pelo diretor foi o fato de que a maioria de seus alunos serem, efetivamente, de moradores da região Leste de São Paulo, muitos destes bastante carentes. “Muita gente esteve aqui pensando em encontrar saliva, giz e xérox e se depararam com tecnologias de ponta e maquinários modernos e eficientes. É isso que podemos oferecer”, concluiu. Serviço: ESCOLA SENAI “HUMBERTO REIS COSTA” – Rua Aracati Mirim, 115 – Vila Alpina – São Paulo – CEP:03227160 Tel.: 11 2154-1300 secretario102@sp.senai.br

bém não está tão fora de propósito. Segundo Maria Carmo Avezane, representante da Secretaria Nacional de Habitação vinculada ao Ministério das Cidades, do governo federal atualmente existem verbas disponíveis para projetos de assentamentos urbanos de interesse social, nos quais, a Vila Bela, com certeza, se encaixa. Segundo Maria do Carmo, a verba pode ser requerida pela Prefeitura ou pelo Governo do Estado através de um projeto detalhado. A pergunta que fica no ar é porque nem Prefeitura, nem governo do Estado tomam essa providência.

Ainda estiveram presentes na audiência, além dos citados, os deputados estaduais Adriano Diogo e Rui Falcão (PT), os vereadores Gilson Barreto (PSDB) e Juliana Cardoso (PT). Pela Prefeitura estiveram também Ana Lúcia Calari (Resolo), Glaucio Afonso Pena (Sehab), Sonia Antonini (Saúde), Sidnei Antonio (Conselho de Habitação) e outros que se fizeram representar através de mensagens e assessores. Todos os parlamentares falaram em apoio a regularização enquanto os demais colocaram os limites de suas ações.

Audiência discute soluções para a Vila Bela Foto: Renilton José

Adelina Batista, Ver. Chagas, Dep. Est. Adriano Diogo, Subprefeito Clóvis e outros

C

erca de 500 pessoas entre os quase 50 mil moradores da Vila Bela de Jardim Nova Harmonia em São Mateus estiveram presentes a audiência pública promovida pela Comissão de Administração Pública da Câmara Municipal. Todas interessadas em ações que possam caminhar em direção a regularização fundiária daquela comunidade, uma antiga ocupação de terras particulares da família Mikail e quem vem sendo motivo de

contencioso judicial. Antes do início da audiência, José William, morador e liderança local informou a reportagem que a reunião era para juntar mais forças para regularizar o lugar. Tinha razão, o que se viu depois foi diversas declarações nesse sentido. Solicitada pelo vereador Francisco Chagas (PT) estiveram presentes diversas lideranças da Associação dos Moradores do Jardim Nova Harmonia/Vila Bela, como a

presidente Adelina Batista de Souza e Belarmino Almeida, entre outros, que revelaram a expectativa de que a regularização seja possível com a união dos moradores e das forças presentes. Abrindo a audiência o gabinete do vereador preparou uma apresentação que em linhas gerais contou a história da ocupação desde o seu início e as ações do mandato junto a prefeitura em apoio as manifestações dos moradores. A audiência, entretanto, foi um desfile de intenções no sentido de como caminhar para futuramente regularizar aquela ocupação. O mais próximo que se chegou de ações concretas diz respeito à possibilidade de se criar uma nova situação, de fato, caso uma proposta exposta pelo promotor de Justiça Habitacional José Carlos, secundada pelo representante da Defensoria Pública, Carlos Alberto, tenha efeito. Objetivamente os promotores estão propondo uma ação

no sentido de exigir do poder público, através da Sabesp, de instalação de água encanada e esgotos na comunidade. Caso isso venha ocorrer e a comunidade acredita que esse seja um bom caminho, conforme manifestaram a reportagem, a situação criada forçará um pouco mais a Prefeitura ou o governo do Estado a tomar providências no sentido de sua regularização. Atualmente, conforme se manifestou o subprefeito Clovis Luis Chaves, a prefeitura não pode tomar medidas no sentido da regularização da ocupação enquanto houver pendências judiciais a serem resolvidas. Com idênticos argumentos, embora não manifesto, deve se posicionar o governo do Estado. Afinal trata-se de uma área particular em litígio, mas que dado o tamanho do problema social envolvido terá que ter uma mediação/ação do poder público. Essa possibilidade tam-


Gazeta São Mateus

Página 6

1ª Quinzena de Abril/2009

Realizações da Subprefeitura de São Mateus, gestão Clóvis Luis Chaves

Limpeza de Córregos em São Mateus

A

Subprefeitura São Mateus realiza a limpeza constante dos diversos córregos que cortam a região. A limpeza preventiva de rios, canais e córregos visa evitar enchentes, águas empoçadas, proliferação de insetos e dar mais vazão às águas das chuvas. Três córregos passaram por esse processo de limpeza: Cipoaba, Rodrigo de Lucena (Oratório) e Venda Velha, todos eles inseridos no Projeto Córrego Limpo, um projeto do Governo da Estado de São Paulo e da Prefeitura Municipal de São Paulo. O objetivo é de reverter a degradação dos córregos através do aprimoramento dos sistemas de coleta de esgotos. De acordo com informações obtidas no site da Sabesp (Saneamento Básico do Estado de São Paulo), cerca de 300 córregos serão despoluídos em 10 anos. Obras para ampliar as re-

des de esgotos existentes, eliminar lançamentos clandestinos de esgotos nos córregos e galerias de águas pluviais, melhorar os sistemas de envio de esgoto às estações de tratamento e o aumento de residências conectadas às redes da Sabesp fazem parte do projeto de despoluição de córregos, cujo objetivo mai-

or é a despoluição do rio Tietê. À Prefeitura cabe a manutenção das margens e dos leitos dos córregos, bem como a remoção de edificações ou moradias nos fundos de vale que impeçam a passagem das tubulações principais de esgotamento sanitário. Nesse trabalho conjunto, as Subprefeituras intensificam a

Vendedores ambulantes passam por recadastramento

A

Subprefeitura São Mateus, através da Coordenadoria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (CPDU), em cumprimento ao Decreto 42.600/2002 e de acordo com a Lei 13.399/2002 que disciplina o exercício do comércio e prestação de serviços ambulantes nas vias e logradouros públicos no município de São Paulo, recebeu os vendedores informais para atualização cadastral dos permissionários. O trabalho começou dia 17 de março e foi até o dia 30. O chamamento foi necessário considerando: o tempo das licenças; as mudanças estruturais ocorridas no município; as mudanças na legislação; a necessidade da adequação do comércio ambulante na cidade; a neces-

sidade de reorganizar o sistema com a composição de banco de dados dos licenciados e para dar cumprimento à legislação específica sobre ambulantes. Para que isso seja possível, os permissionários portadores do Termo de Permissão de Uso (TPU) foram convocados a comparecerem pessoalmente à sede da Subprefeitura São Mateus para realizarem a atualização dos dados cadastrais e a renovação do TPU. A atualização cadastral foi efetuada em conjunto com a renovação do TPU. O pedido de renovação foi formulado na hora. Para que os vendedores pudessem realizar o recadastramento sem problemas foi necessário apresentar os seguintes documentos no setor de fiscalização da Subprefeitura: - apresentação do TPU original e cópia (em caso de perda ou extravio do documento original, será aceito cópia mediante apresentação de boletim de ocorrência); - Rg original e cópia; - CPF e recibos de recolhimento da TFE referente ao

CCM de 2004,2005 e 2006 ou Certidão Negativa ou Certidão Negativa de Débitos originais e cópias; - Comprovante de residência (conta de água, luz ou gás) original e cópia; - comprovante de pagamento de taxas de anuidade, referentes aos últimos cinco anos, originais e cópias; - cartão(es) de identificação do(s) auxiliar(es) (original e cópia); - título de eleitor (original e cópia); - atestado de antecedentes fornecido por órgãos competentes (original e cópia); - uma foto 5x7 e uma foto 3x4, ambas originais. O atendimento foi realizado na Coordenadoria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano da Subprefeitura São Mateus, das 9 às 16 horas. Dos 191 vendedores ambulantes, 172 fizeram a atualização cadastral. Segundo o subprefeito de São Mateus, Clóvis Chaves, “a atualização cadastral permite aos vendedores trabalharem com tranquilidade, já que as fiscalizações contra os irregulares são constantes”.

Subprefeitura São Mateus recebe Prêmio Manequinho Lopes

A

Subprefeitura São Mateus recebeu no dia 19 de março o prêmio “Manequinho Lopes” de Arborização. Criado pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de São Paulo, o objetivo da premiação é incentivar o plantio e manutenção de árvores em toda a cidade. Nos anos de 2006 e 2007 a subprefeitura de São Mateus foi responsável pelo plantio de 18398 árvores. Em 2007 o número de árvores plantadas foi 9098, o que garantiu a São Mateus o certificado de primeiro lugar no prêmio Manequinho Lopes de Arborização. Além do prêmio de primeiro lugar, também recebeu o de segundo colocado, relativo a 2006, ano em que plantou 9300 árvores. Em 2008, mais uma vez, a subprefeitura São Mateus esteve entre as três que mais plantou. De acordo com dados da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, São Mateus plantou

8243 árvores, o que garantiu a segunda posição. O evento foi realizado na UMAPAZ, no Parque do Ibirapuera e contou com a presença maciça dos trabalhadores responsáveis pela manutenção das áreas verdes da região. Após a solenidade de premiação, os trabalhadores da frente de trabalho tiveram a oportunidade de conhecer o viveiro Manequinho Lopes, local de onde saem as mudas fornecidas pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente às subprefeituras.

A preocupação da subprefeitura de São Mateus com o meio ambiente, suas árvores e jardins é visível. Além de plantar em quantidade, possui uma equipe especializada em Poda de Precisão, projeto iniciado em São Mateus e que foi transformado em lei. A equipe responsável por essa atividade já esteve em vários projetos, ensinando como deve ser feita uma poda ideal, dando manutenção às áreas verdes, sendo a primeira subprefeitura a implantar o Programa de Arborização.

atuação junto aos responsáveis para regularizar a ligação de esgotos. Ao desempenhar sua função, a Subprefeitura São Mateus promoveu a limpeza dos três córregos, os funcionários da Prefeitura encontram todo tipo de objetos dentro dos córregos: móveis, carcaças de eletrodomésticos e

veículos, animais mortos e muito entulho, isso sem falar dos sacos de lixo e garrafas Pet, que também são retirados aos montes de dentro dos leitos. Os córregos Venda Velha, na avenida Forte do Leme, Rodrigo de Lucena e Cipoaba já estão praticamente despoluídos. No dia em que os tra-

balhadores faziam a limpeza manual no córrego Cipoaba, um senhor aproveitou as águas cristalinas e despoluídas do córrego para se lavar antes do almoço. De acordo com moradores, essa cena fazia parte do cotidiano das pessoas, mas com o desenvolvimento veio a poluição. Para que os córregos continuem limpos e que o programa tenha sucesso, a participação da comunidade é essencial. É preciso que todos tenham consciência da importância de não depositar lixo e entulho nas ruas e/ou nos córregos. A sujeira acumulada provoca mau cheiro, transmite doenças, atrai ratos, baratas e, ainda, causa inundações na época das chuvas. Uma simples ação de jogar lixo na rua pode afetar ao meio ambiente e a saúde da população não somente do seu bairro, mas em todo o município.

Telecentros em São Mateus

A

região de São Mateus conta com onze Telecentros distribuídos nos três distritos, São Rafael, São Mateus Iguatemi. Os telecentros são fundamentais para que a barreira da exclusão digital. Ligada à Secretaria de Participação e Parceria, a Coordenadoria de Inclusão Digital, oferece diversos cursos e oficinas. Entre os cursos estão: Introdução à Informática; Digitação; Editor de Textos; Editor de Planilhas; Impress; HTML; GIMP e PHP/ MySql. Já as oficinas oferecidas nos Telecentros são: Introdução à Arte Digital; Comunidade e Meio Ambiente; Mercado de Trabalho; Telemarketing e Pesquisa na Rede. Das onze unidades existentes em São Mateus, o Telecentro São Mateus, localizado à rua Maestro João Balan, 96 foi inaugurado no dia 19 de Novembro de 2003. 47% dos usuários são do sexo masculino, 21% possui ensino médio completo e 26% es-

tão na faixa etária entre 11 a 16 anos. São cerca de 9.808 usuários cadastrados. O horário de funcionamento é de 2ª a 2ª feira. Sendo que: De segunda a sexta - feira das 9 às 20 horas, sábados das 9 às 16 horas e domingos das 9 às 16 horas mas fecha ao meio dia para almoço e reabre às 13 horas. O telefone é 2919-

8245. O Tecelentro São Mateus oferece os curso de: Introdução à Informática; Digitação; Editor de Textos; Editor de Planilhas e Impress. As oficinas oferecidas são: Mercado de Trabalho; Telemarketing e Pesquisa na Rede. Uma usuária assídua do Telecentro São Mateus é a senhora Luci Rodrigues. Artista Plástica, 60 anos, mãe de um filho e moradora do Jardim Imperador, no 4º Centenário, utiliza o telecentro a 4 anos e diz que seu interesse começo a partir da vontade de aprender a mexer com Internet. “Antes o computador era algo muito estranho, um bicho de 7 cabeças, hoje eu considero como um gibi”. Luci, que já fez diversos cursos, faz diversos elogios “o trabalho é maravilhoso e os professores são ótimos”, mas não deixa de reivindicar “é preciso ter um lá no 4º Centenário, tomo dois ônibus para chegar até aqui, mas os jovens da região precisam ter a oportunidade de aprendizado”.

Academia ao ar livre, parque infantil e pista de caminhada: obras em fase final

A

Subprefeitura São Mateus, através da Coordenadoria de Projetos e Obras (CPO) está prestes a entregar mais um centro de lazer para a população. Reivindicação de muitos munícipes, a subprefeitura mostra sua preocupação em aumentar cada vez mais as áreas de convivên- Brinquedo no parque para a garotada cia em São Mateus. Para que isso seja possível de caminhada em bloco de está em fase de conclusão a concreto intertravado, áreas urbanização e implantação de de recreação terão mobiliáripista de caminhada e parque os, equipamentos de ginástiinfantil localizado na avenida ca e brinquedos, mesas de joForte do Leme com a rua For- gos e área de descanso, tudo te do Ribeira. isso integrado ao campo de Essa obra que viabilizará futebol que já existente. A ina prática esportiva, terá pista tervenção foi de aproximadamente 20.860 m2 . Projeto paisagístico com área ajardinada, pedrisco, terra batida no playground, grama e forração fazem parte da execução da obra. As áreas livres e de lazer terão árvores de médio e grande porte para proporcionar sombreamento variado, ventilação

e conforto térmico, além de vegetação arbustiva e gramado para complementar o paisagismo. A pista de caminhada, os brinquedos infantis e mesas de jogos já estão prontos. O paisagismo está em estágio avançado faltando apenas alguns detalhes. Iluminação, limpeza no campo de futebol e finalização dos vestiários são os passos finais para a conclusão das obras. O subprefeito de São Mateus, Clóvis Luiz Chaves, vistoriou pessoalmente as obras e ficou satisfeito em realizar mais uma obra em benefício à população “com a extinção da Feira do Rolo e recapeamento total da avenida Forte do Leme, os moradores poderão usufruir de um espaço de lazer e convivência com toda infraestrutura. Se a avenida já era utilizada como área para prática esportiva, agora será ainda mais.” A expectativa é que seja feita uma festa de inauguração para comemorar mais uma conquista dos munícipes de São Mateus.


Gazeta São Mateus

1ª Quinzena de Abril/2009

Página 7

MEIO-AMBIENTE

Lixo nas ruas: os colaboradores de enchentes Q uando as comunidades reclamam dos efeitos das enchentes que trazem transtornos para quase todos na cidade, na maioria das vezes esquecem de lembrar que grande parte da responsabilidade é das próprias pessoas que jogam lixo de toda ordem pelas ruas e pelos córregos num ritual que demonstra cabalmente a falta de educação. Claro, é impossível generalizar e esse jornal quer crer que muitos moradores das diversas comunidades também reprovam o comportamento de outros tantos quando se trata de se livrar de móveis usados, utensílios domésticos, louças sanitárias e lixo comum mesmo do dia-a-dia. Vale registrar, entretanto, que depois de fazer uma reportagem no dia 12/03 no Jardim Tietê para escutar os moradores que se queixavam da lentidão nas obras do Córrego do Riacho dos Machados que está sob responsabilidade de uma construtora contratada pela Prefeitura, ocasião em que também esteve presente o subprefeito de São Mateus, Clovis Luis Chaves a reportagem se deparou com cenas lamentáveis. Assim que saímos do local começamos a prestar atenção a outros aspectos que nem sempre são lembrados durante as amarguras que passam os moradores quando chove muito em São Paulo. A caminho da redação a reportagem passou pelas ruas

Cidade Limpa’ é indicada para prêmio de design em Londres Marca da administração Kassab, lei concorreu até com catálogo de material esportivo. Segundo diretora da Emurb, repercussão “foi maior do que no Brasil”.

A

Lei Cidade Limpa, uma das principais bandeiras de Gilberto Kassab à frente da Prefeitura de São Paulo, concorreu ao prêmio de design Brit Insurance Designs of the Year, promovido pelo Museu de Design de Londres. Os cerca de 100 projetos concorrentes foram indicados para o prêmio por especialistas em design, curadores, críticos e entusiastas de todo o mundo, e divididos nas categorias arquitetura, moda, design de mobiliário, gráficos, interatividade, produtos e transporte. Indicada na categoria gráficos, por não existir uma outra específica no qual pudesse ser enquadrada, a Lei Cidade Limpa é o único participante de caráter público

que concorreu ao prêmio este ano. “Para se ter uma idéia, concorremos com um catálogo da Adidas”, disse Regina Monteiro, diretora de meio ambiente, projetos e paisagem urbana do Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), que viajou para a capital inglesa para acompanhar a divulgação do resultado. Estava previsto para a noite desta terça-feira (11) a definição dos ganhadores, mas até as 21h – meia-noite, em Londres – os organizadores do prêmio não tinham entrado em contato com a diretora do Emurb. Para ela, só a indi-

cação já valeu a pena. “Concorrer em um prêmio desse nível, entre tantos projetos, é como uma grife para São Paulo”, enfatizou. Segundo Regina, a inclusão da lei na disputa pelo prêmio teve uma grande repercussão no exterior. “Foi maior (a repercussão) aqui do que no Brasil. Eles quiseram saber com muito detalhe como isso tudo pôde acontecer em uma cidade como São Paulo. Queriam saber como foi todo o processo, como reagiram os comerciantes. Ficou uma marca forte, uma referência”, finalizou.

Lei do Caminhão de Lixo Leia antes de começar seu dia!! Um dia peguei um táxi e fomos direto para o aeroporto. Estávamos rodando na faixa certa quando de repente um carro preto saltou do estacionamento na nossa frente. O motorista do táxi pisou no freio, deslizou e escapou do outro carro por um triz! O motorista do outro carro sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós. O motorista do táxi apenas sorriu e acenou para o cara. E eu quero dizer que ele o fez bastante amigavelmente. Assim eu perguntei: ‘Porque você fez isto? Este cara quase arruína o seu carro e nos manda para o hospital!’ Foi quando o motorista do táxi me ensinou o que eu agora chamo “A Lei do Caminhão de Lixo”. Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo. Andam por aí carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de raiva, e de desa-

pontamento. À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar, e às vezes descarregam sobre a gente. Não tome isso pessoalmente. Apenas sorria, acene, deseje-lhes bem, e vá em frente. Não pegue o lixo delas e espalhe sobre outras pessoas no trabalho, em casa, ou nas ruas. O princípio disso é que pessoas bem sucedidas não deixam os caminhões de lixo estragar o seu dia. A vida é muito curta para levantar de manhã com sentimentos ruins, Assim... Ame as pessoas que te tratam bem. Ore pelas que não o fazem. A vida é dez por cento o que você faz dela e noventa por cento a maneira como você a recebe! TENHA UM DIA ABENÇOADO, LIVRE DE LIXO!

Simão Mousinho e André de Almeida e pôde registrar várias demonstrações de falta de modos e de educação de moradores. O que se viu ali, longe de ser uma situação isolada, se repete em vários cantos de São Paulo. Não é do feitio deste jornal fechar os olhos para alguns aspectos dos acontecimentos e privilegiar outros. Em se tratando do interesse público os fatos aqui terão espaço. Nesse sentido não há como deixar de lembrar que, se as comunidades dessas duas ruas para ficar apenas neste exemplo, merecem atenção, serviços e benfeitorias da parte da municipalidade, ela, também, tem que dar contrapartidas para toda a sociedade que, afinal é quem arca com todas as despesas. Assim, é com certo pesar que divulgamos junto a essa matéria algumas fotos que demonstram cabalmente os maus modos e a ignorância cívica de muitos moradores, jogando no espaço público aquilo que consideram lixo ao invés de se livrarem dele pelos canais legais. Lixo é para se reciclar e o que sobra é para armazenar para os coletores levarem embora. Móveis e utensílios devem ser guardados até que uma operação cata bagulhos esteja disponível. Colocar no espaço público, em calçadas, margens de córregos e outros lugares públicos é uma ação que deve ter a reprovação de toda a cidadania.

Poder Público pede apoio contra alagamentos

A

Subprefeitura São Mateus realiza constantemente limpeza de bocas de lobo em diversos pontos da região. O objetivo é evitar alagamentos provocados pelas fortes chuvas de verão, auxiliando na drenagem das águas pluviais para a contenção de enchentes. Os operários fazem a limpeza manual retirando lixo dos bueiros. Muitas vezes eles estão entupidos com folhas secas, terra e muito lixo doméstico. O serviço de limpeza de bocas de lobo é executado diariamente em vários logradouros. Desde o centro de São Mateus até a região do Iguatemi. De acordo com os trabalhadores “A gente encontra de tudo: garrafas pet, sacos de lixo, copos descartáveis e papel”. Mas não é só isso que impede o escoamento das águas das chuvas para os córregos, em algumas ocasiões já encontraram cães de grande porte, guarda-roupa desmontado e entulho proveniente de construções. De acordo com o responsável por uma das equipes de limpeza de boca de lobo “o entulho colocado na rua vai direto para o bueiro em dias de

chuva”. Esse trabalho é importante na manutenção da cidade, pois garante o funcionamento do sistema de drenagem de águas pluviais. Mas é necessário que a comunidade colabore não jogando lixo e entulho nas vias e praças públicas, pois além de ajudar a manter a cidade limpa, também evita que esse material seja levado pelas águas das chuvas e acabe comprometendo a vazão das bocas de lobo e galeria. Caso uma galeria fique entupida os transtornos podem ser ainda maiores, além do problema das inundações será preciso uma intervenção no local com a abertura da rede para o trabalho de limpeza.

Clóvis Luiz Chaves, subprefeito de São Mateus diz que “deixar a cidade limpa e tentar evitar a ocorrência de inundação e alagamento através de capinação e roçada do mato em vias, praças públicas e córregos com a limpeza da margem e leito permitem que a vazão da água ocorra sem problema, principalmente em dias de chuva”. Finalizando seu pensamento diz que todo esse trabalho é obrigação do Poder Público, mas “algumas pessoas ainda insistem em jogar lixo em locais impróprios e varrer a sujeira das calçadas para dentro dos bueiros, o que acaba prejudicando não só quem fez o trabalho sujo, mas todos os moradores da região”.

Feriados no meio da semana poderão ser transferidos para as sextas-feiras

O

Senado começa a avaliar o projeto de lei que permitirá o adiamento dos feriados que caírem no meio da semana sempre para as sextas-feira. A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou a decisão, desde que os dias livres não sejam 1º de janeiro, 7 de setembro e 25 de dezembro. A proposta foi analisada em caráter conclusivo.. O relator, deputado Regis

de Oliveira (PSC-SP), votou pela constitucionalidade, juridicidade e boa técnica legislativa do Projeto de Lei 774/03, do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), e do PL 847/03, do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que tramitava em conjunto. O relator apresentou emenda que limita a regra aos feriados federais. Feriados consecutivos Regis de Oliveira também votou favoravelmente a uma

emenda da Comissão de Educação e Cultura que estabelece, no caso de dois feriados na mesma semana, que eles poderão ser gozados de forma consecutiva. É o caso, por exemplo, dos dias de Carnaval. De acordo com o relator, o grande número de feriados que caem no meio da semana dificulta as atividades produtivas. Porém, ressaltou, é fundamental que sejam respeitadas as tradições religiosas e de lazer da população.


Gazeta São Mateus

Página 8

1ª Quinzena de Abril/2009

MEIO AMBIENTE

EcoUrbis contribui para o meio-ambiente e cria viveiro florestal Em iniciativa inédita na região, empresa que administra o Aterro Sanitário São João desenvolve viveiro para produzir anualmente 50 mil mudas de árvores nativas da Mata Atlântica Batizado de EcoÍris, o nome do viveiro é uma homenagem da EcoUrbis à Dona Íris Pollini, moradora de nosso bairro conhecida por muitos pela sua luta em defesa do meio-ambiente, e também de outras causas importantes, e que faleceu no ano passado. “Eu tive o prazer e a satisfação de conhecer Dona Íris, e nos poucos momentos em que tiZumara Salvador, técnica ambiental e Nelson vemos contato fiquei Domingues, diretor operacional da empresa admirado com sua força e disposição”, contou o que depender da Leonardo Tavares, superintenEcoUrbis Ambiental, concessionária res- dente do Aterro São João. Além da presença de famiponsável pela coleta de lixo liares de Dona Íris, a cerimôdomiciliar na região sudeste nia de inauguração do viveide São Paulo, a cidade em brero contou com a participação ve contará com mais áreas de mais ou menos 50 pessoverdes. Isso será possível poras, entre lideranças locais, que na última sexta-feira, dia ONGs, religiosos, represen3 de abril, a empresa inaugurou um viveiro florestal com tantes do poder público e cocapacidade para produção de laboradores da EcoUrbis. Pela 50 mil mudas de árvores por Limpurb, esteve presente ano, de 80 espécies diferen- Danilo Eleutério Filho, que tes. Instalado em um espaço elogiou a iniciativa e confesde 9,5 mil metros quadrados, sou esperar que outras empreo viveiro fica uma área adja- sas sigam o mesmo exemplo. cente ao Aterro Sanitário São O subprefeito de São Mateus, João, que está localizado no Clóvis Luiz Chaves, também número 23.325 da Avenida fez questão de elogiar a EcoUrbis. “Tudo o que essa Sapobemba.

N

empresa faz em São Mateus ela faz com perfeição.” Durante um breve discurso para agradecer a presença dos convidados, o diretor operacional da EcoUrbis, Nelson Domingues, explicou que o evento tinha um caráter formal porque a criação do viveiro era em cumprimento ao acordo de compensações ambientais por causa do Aterro São João, mas existiam ali dois outros fatores importantes. O primeiro era a homenagem à Dona Íris Pollini, e o segundo a oportunidade de reunir amigos e prestadores de serviços em uma manhã de sexta-feira. Durante seu discurso, Nelson destacou que as 50 mil mudas que o viveiro produzi-

rá são de 80 espécies diferentes de árvores, todas nativas da Mata Atlântica. Antes de a criação do viveiro ter início, um estudo coordenado por biólogos e engenheiros florestais fez um levantamento para identificar quais as espécies de árvores nativas da Mata Atlântica poderiam ser incluídas no projeto, pois muitas estão em processo de extinção e, portanto, são encontradas em pequeno número. A realização do estudo também teve por objetivo identificar quais espécies podem ser cultivadas na cidade de São Paulo. Grande parte das mudas será utilizada no suporte aos projetos de reflorestamento de três aterros sanitários desativados e que são administrados

Jovens de todo o País se reúnem para debater problemas do meio ambiente

A

secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiente do Ministério do Meio Ambiente, Samyra Crespo, disse na abertura da 3ª Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente, em LuziâniaGO, que a educação ambiental é fundamental para a construção de uma cidadania ambiental. “Os jovens são a força transformadora do Brasil. Vocês não vão debater somente o futuro, mas o aqui e o agora”, salientou. A cerimônia de abertura reuniu cerca de mil pessoas de todos os estados do Brasil. Foram enviados 670 delegados, com idade entre 11 e 14 anos, além de facilitadores dos Coletivos Jovens de Meio Ambiente, educadores e representantes de 43 países como observadores internacionais. No discurso de abertura, Samyra Crespo destacou também o papel dos ministérios do Meio Ambiente e Educação na formação de jovens conscientes da questão ambiental. “A Conferência vai

mostrar que essa é uma parceria que está dando certo. Os jovens aqui presentes são a força transformadora deste país”, afirmou. Os observadores internacionais receberam da secretária uma cópia do Plano Nacional sobre Mudança do Clima, aprovado pelo governo brasileiro em dezembro do ano passado. Ela apresentou o plano, destacando as metas estabelecidas para a redução do efeito estufa até 2017 e combate ao desmatamento na Amazônia. A abertura contou ainda

com as presenças do secretário de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação, André Lázaro, a representante da Rede de Juventude e Meio Ambiente, Ana Carla Franco, a coordenadora geral da Educação Ambiental do MEC, Rachel Trajber, a senadora Marina Silva, idealizadora da conferência e convidada de honra, e o representante da UNESCO no Brasil, Vincent Defourny A conferência foi até 7 de abril no Centro de Treinamento Educacional da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Indústria - CT/CNTI, a 40 km de Brasília, no município de Luziânia/GO. Entre as atividades previstas para os cinco dias da conferência estão oficinas de teatração ambiental, vídeo, publicidade, comunidade virtual, rádio, fanzine, carta e trilha da vida. Todo o conteúdo produzido pelos jovens nas oficinas de vídeo e mídia digital estará disponível na comunidade virtual “Vamos Cuidar do Brasil”, no Portal EducaRede

(www.educarede.org.br) da Fundação Telefônica, pelo qual professores e alunos de todas as escolas poderão interagir e sugerir propostas para o enfrentamento da atual crise ambiental. O encerramento será na Esplanada dos Ministérios, com a realização de uma caminhada até o Teatro Nacional. Os jovens pretendem entregar a “Carta das Responsabilidades para o Enfrentamento das Mudanças Ambientais Globais”, resultado das discussões da conferência, ao presidente Lula. A idéia é que o governo e a sociedade sejam co-responsáveis pelas transformações urgentes. O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, participa do ato. A Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente - Vamos Cuidar do Brasil é promovida pelos ministérios da Educação e do Meio Ambiente. A primeira edição realizada em 2003 envolveu 15.452 escolas e mobilizou mais de 5 milhões pessoas. (Envolverde/MMA)

pela EcoUrbis, um em Santo Amaro e outros dois em São Mateus. O excedente de mudas será direcionado para programas de educação ambiental na comunidade local. Como o viveiro reúne várias espécies de árvores frutíferas e outras em extinção, a direção da EcoUrbis tem a expectativa de firmar parcerias com universidades para que o local possa ser usado em aulas práticas de biologia. Atualmente o viveiro conta com aproximadamente 15.600 mudas que em breve serão plantadas, de 29 espécies diferentes e com uma expectativa de produção de mais de meio milhão de exemplares. Entre as árvores que já fazem parte do “acervo” do

Íris Pollini, já falecida

viveiro, está o pau-jacaré, que chega a 20 metros de altura e leva esse nome por causa da semelhança de sua casca com a pele do réptil. Há ainda os ipês roxo, amarelo e felpudo.

Alunos do “Fábrica Verde” criam o jardim da estação de tratamento da USP

O

s alunos da segunda turma do Projeto Fábrica Verde realizaram sua primeira atividade prática de paisagismo. O trabalho foi especialmente para a inauguração da Estação de Tratamento de Esgoto na USP- Universidade de São Paulo, campus Leste. A iniciativa é uma parceria da Secretaria Municipal do Trabalho com a Prefeitura da Cidade Universitária de São Paulo, que cede o espaço onde é realizada toda a produção da matéria-prima, aulas teóricas e práticas. O assessor e representante da Prefeitura da USP, Eduardo Barbosa, comentou sobre a participação dos beneficiários do Fábrica Verde. “Achei simplesmente fantástico o paisagismo. Toda a parte acadêmica está engajada no projeto que beneficia os alunos, a comunidade e a própria Universidade”. Os alunos também marcaram presença. Ângelo Antonio Moreira de Oliveira é um deles e conta como foi importante o curso. “Quando comecei, pensei que era apenas um curso, mas descobri que pode abrir portas no mercado de trabalho.

Já fiz até alguns trabalhos particulares que ajudaram na minha renda”, conta. Para Cintia Regina de Souza, outra beneficiária do projeto, a união do grupo foi fundamental. “Com 25 pessoas, precisávamos de organização. Reunimos-nos, separamos as funções e conseguimos terminar o serviço em apenas quatro dias”, diz Cintia. No projeto Fábrica Verde os beneficiários recebem um auxílio no valor de R$ 488,25 mensais, que inclui vale transporte e alimentar, concedidos pelo Programa Operação Trabalho, também da Secretaria do Trabalho, para viabilizar a participação dos beneficiários nas 30 horas semanais de curso. Desde o seu início, a Fábrica Verde já teve resultados práticos como: Planejamento e execução de projeto paisagístico na Faculdade de Matemática da USP, campus Butantã; produção de 5.000 mudas para doação ao campus da USP; produção de 50 leiras para compostagem e empacotamento e ainda comercialização de 500 unidades de composto orgânico com 5 kg cada.

Colégio Santa Bárbara Toda estrutura necessária para o pleno desenvolvimento e bem estar do aluno

Importante! PROMOÇÃO: AMIGOS DO COLÉGIO SANTA BÁRBARA Seja apresentado por um aluno do Colégio Santa Bárbara e obtenha um desconto especial na anuidade de 2009. Venha fazer parte dessa grande família!!

• Educação Infantil • Ensino Fundamental • Médio • Profissionalizante Rua Deinos, 165 – Cidade Satélite – São Mateus – Informações pelos telefones: (11) 2919-6734 • 2919-8224 • 2919-5091 www.colegiosantabarbara.com.br atendimento@colegiosantabarbara.com.br


Gazeta São Mateus

1ª Quinzena de Abril/2009

Página 9

COMEMORAÇÃO

Aniversário do Jardim Santo André

O

s festejos em comemoração ao aniversário dos 43 anos do Jardim Santo André e Jardim São Francisco, realizados nos dias 28 e 29 de março, foram marcados pelo exercício da cidadania, respeito ao meio ambiente e muita festa. Uma realização do Conseg do Parque São Rafael, com apoio da 55ª Delegacia de Polícia e da Subprefeitura São Mateus, o evento contou com a presença do Subprefeito de São Mateus, Clóvis Chaves, de representantes da Polícia Civil e Militar, imprensa local, lideranças comunitárias e comunidade em geral. No dia 28, sábado, 43 mudas de paus Brasil, árvores nativas do país e que estão em extinção, foram plantadas na rua Dom Mateus de Abreu Pereira. O plantio começou em frente ao Centro de Educação Infantil Santa Rita de Cássia e

foi em direção a rua de acesso ao Morro do Cruzeiro. De acordo com a presidente do Conseg Parque São Rafael, professora Fátima Magalhães, “a idéia é plantarmos árvores em todas as comemorações, até chegarmos ao pé do Morro”. O subprefeito Clóvis participou efetivamente do evento, plantou uma árvore, conversou com munícipes, ouviu reclamações, sugestões e elogios e recebeu um certificado de participação. Essa manifestação em prol do meio ambiente é algo comum em São Mateus, pelo terceiro ano seguido a subprefeitura esteve entre as três subprefeituras que mais plantaram árvores na cidade. Em 2006 São Mateus foi 2º colocado, em 2007 foi primeiro e em 2008 foi segundo lugar no Prêmio Manequinho Lopes, criado pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente. Essas 43

MARCO CICONE – 25-3 Parabéns por você ser uma pessoa tão especial!!! Hoje é dia de festa e alegria. Dia de desejar felicidades pelo seu aniversário! Aniversário pode ser o momento de reavaliar o tempo vivido. Desfrutar o momento presente e presentear nossa alma com sonhos e planos para o futuro. Que a obstinação permeie seus caminhos e a luz divina conduza os seus passos. Que esta celebração tenha a presença daqueles a quem você quer bem,com muita alegria no coração! Desejo-te ainda, uma vida longa, próspera e feliz! Feliz Aniversário! FÁTIMA MAGALHÃES 25-3 Por este dia especial, Parabéns! Pelos amigos conquistados, Parabéns! Pela tua jornada na vida, Parabéns! Por tua honestidade, Parabéns! Pela tua integridade, Parabéns! Que se prolonguem os teus dias, que as benção de Deus te acompanhem, que teus amigos não te faltem, que sejas próspero e realizado e que tenhas sempre a família ao teu lado. Feliz Aniversário! ADRIANO DIOGO – 30-3 Gostaria de escrever uma mensagem bem legal, mas bem legal mesmo! Diferente de tudo que existe.Uma mensagem sem rasuras ou uma única gota de tristeza molhando suas letras. Que ao lê-la seu coração pulsasse mais rápido, teus olhos brilhassem mais e seus lábios pudessem sorrir, comovidos. Uma mensagem simples, mas espontânea, que te deixasse um pouco mais feliz e realizado! Queria encher o seu “e-mail” de estrelas, de sorrisos, ao nível do teu merecimento. Queria pôr dentro do seu “e-mail” todos os corações que te amam incondicionalmente. É muita pretensão, mas eu queria isto tudo, porque gosto muito de você. Que esta felicidade que te desejo hoje te acompanhe sempre, para todo o sempre. Feliz aniversário, meu amigo! São os votos da equipe Gazeta São Mateus Guilherme Mendonça Celestino – 22-4 Como o tempo, nossa vida não pára. Vamos adquirindo experiências, maturidade, assistindo o grande espetáculo que é a realização de nossos sonhos e objetivos... Aprendemos muitas coisas. Muitos sonhos de criança se vão e outros mais adultos se formam. Durante esse percurso existem momentos que jamais serão esquecidos... Fazer 16 anos é com certeza um deles. Uma felicidade imensa chega junto com essa data tão especial, e acreditamos que somos capazes de fazer tudo que nosso coração mais deseja. Que todas essas emoções, continuem por muitos e muitos anos. A vida sempre nos reserva grandes surpresas e espero que você aproveite cada uma delas. Seja muito feliz!! Parabéns de todos seus familiares Especialmente da sua avo Lucy Mendonça.

árvores plantadas já contam para o ano de 2009. Após o plantio o subprefeito disse que não é preciso muito esforço para estar entre as que mais plantam, pois “as pessoas de São Mateus gostam de plantar árvores, os munícipes sempre pedem que mais sejam plantadas.” No domingo, dia 29, a festa continuou, dessa vez no Campo de Futebol Cruzeirinho, um palco foi montado especialmente para a comemoração e contou com a participação de bandas da região. Assim como o subprefeito todas as entidades que participaram dos dois dias de evento receberam certificados de participação.

Comissão de festejos

Lucy Mendonça dando sua contribuição para a natureza; moradores antigos e tia Cida e João

Festa surpresa

C

omemorando seus 82 anos de idade, o pai da diretora deste jornal, Arthur Mendonça foi surpreendido por uma festa de aniversário promovido pela filha, Lucy Mendonça e amigos. Os presentes se sucederam para dar o seu testemunho, prestar homenagens e fazer elogios ao aniversariante que com sabedoria e perseverança chega a essa idade transbordando experiência que procura compartilhar com todos que o cerca. Oitenta e dois anos bem vividos, recheados de momentos bons e ruins e que não foram poucos são testemunhados agora com a lucidez e as boas condições de saúde que o senhor Arthur exibe. Alegria e irreverência marcaram a festa de aniversário

Diante da animação da festa entre amigos e convidados não faltaram oportunidade para depoimentos emocionados. O deputado estadu- Cristina, Arthur Mendonça, Marcos Roberto e al Adriano Rhogert Will Diogo (PT), amigo próximo e o sub- contraindo ainda mais o ambiprefeito de São Mateus Clo- ente, Cicone brincou com o sevis Luis Chaves falaram so- nhor Arthur dizendo que agobre o aniversariante a ponto de ra ele tem uma delegacia para emocioná-lo. O capitão Mau- se queixar dos “maus tratos”. Se o senhor Arthur fazia ro Rodrigues também falou, seguido pelo delegado da De- aniversário, as autoridades legacia do Idoso, no Parque não perderam a oportunidade do Carmo e amigo da família, também para celebrar os 16 Marco Antonio Cicone. Des- anos de existência do jornal e

a sua importância para a região de São Mateus e bairros vizinhos. Antes do encontro se encaminhar para amenidades, música e festa para valer, os pastores Edízio e Milton fizeram uma breve oração para aquela homenagem além das autoridades, contou com a presença também de familiares do aniversariante, empresários e lideranças da região. Até mesmo o delegado seccional Antonio Carlos Palhares participou da festa. Aniversário é sempre uma data especial e quando festejado de forma diferente ganha ainda mais ares de exclusividade. Uma festa “inédita” costuma surpreender, agradar e dar o que falar pela semana inteira.

Páscoa é tempo de Amor, de Família e de Paz... É tempo de agradecermos discretamente por tudo que temos,e o que teremos. Páscoa é ser capaz de mudar, É partilhar a vida na esperança, É lutar para vencer toda sorte de sofrimento. Páscoa é dizer sim ao amor e à vida, É investir na fraternidade, É lutar por um mundo melhor, É vivenciar a solidariedade. Páscoa é ajudar mais gente a ser gente, É viver em constante libertação, É crer na vida que vencer à morte. Páscoa é renascimento, é recomeço, É uma nova chance pra gente melhorar As coisas que não gostamos em nós. Para sermos mais felizes por conhecermos A nós mesmos mais um pouquinho e vermos Que hoje somos melhores do que fomos ontem. Por tudo isso que os funcionários do AMA e da UBS JD Laranjeiras ,se reuniram para um belo café da manha ,no dia 8-4 se confraternizaram feliz Páscoa com muito amor. UBS e AMA JD Laranjeiras


Gazeta São Mateus

Página 10

Mulher x Cigarro O melhor mesmo é acabar com esse vício.

S

ão feitas mundialmente inúme ras campanhas alertando para os malefícios, causados pelo uso do cigarro. Mesmo assim há quem discorde e não desiste da prazerosa tragadinha. Será que esse prazer vale à pena??? Atualmente, após a descoberta das mais de 4 mil substâncias nocivas à saúde presentes no cigarro, um grande número de campanhas condenando o fumo são lançadas no mundo todo e, ainda assim, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) do Ministério da Saúde afirma que, anualmente, o número de jovens que aderem ao hábito de fumar tem aumentado consideravelmente. Pior é saber que todas estas campanhas alertam para os males que o vício traz. Dos males que o vício pode causar, destacam-se: • Hipertensão; • Úlcera no aparelho digestivo; • Impotência sexual; • Doenças respiratórias (DPOC); • Diminuição da resistên-

cia física e do fôlego. Atenção deve ser redobrada às mulheres que: Fazem uso de anticoncepcionais ou tratamentos de reposição hormonal com medicamentos que contém estrogênio também corre mais riscos de sofrer problemas cardiovasculares. Segundo o INCA, essas mulheres têm dez vezes mais chances de ter um infarto do miocárdio, embolia pulmonar, tromboflebite (inflamação de veia superficial causada, geralmente, por um coágulo) e derrame cerebral. Isso acontece porque a pílula promove uma constrição nos vasos sangüíneos, diminuindo a capacidade do fluxo sangüíneo. “Assim como o cigarro, o estrogênio aumenta a coagulação do sangue, aumentando consideravel-

mente o surgimento de trombose e levando a infartos, AVCs e outros problemas cardiovasculares”. Atenção triplicada às gestantes: As gestantes também devem abandonar o vício para garantir a saúde dos bebês. Fumar durante a gravidez pode provocar:

• Aborto; • Má formação fetal; • Parto prematuro; • Bebês de baixo peso; • Dificuldades de amamentação; • Problemas com a cicatrização. Se a mulher pára de fumar durante a gravidez, tem bons motivos para continuar sem o vício. “Após o parto, a mulher passa pelo que chamamos de período puerpério, onde o risco de tromboses também é muito alto. Além disso, para não prejudicar o bebê, ela não deve fumar durante todo o período de amamentação”. A fertilidade das fumantes também fica comprometida e a menopausa pode chegar até cinco anos mais cedo que o normal. O climatério, ou seja, os sintomas da menostasia, também são mais severos nas mulheres que fumam.

1ª Quinzena de Abril/2009

Nextel: ID30*25388 Av. Sapopemba, nº 15774 – Jardim Rodolfo Pirani Esquina com a Av. Rodolfo Pirani e próximo ao açougue Max Carnes

30 ANOS ATUANDO NA REGIÃO

Imóveis CRECI 37342

COMPRA, VENDA E ADMINISTRAÇÃO DE IMÓVEIS Fones / fax: 2919-4433 • 9975-8429

“O amor é filho da compreensão; o amor é tanto mais veemente, quanto mais a compreensão é exata.”

Rua Elísio Ferreira, 503 – São Mateus – CEP: 03964-010 e-mail: norberto.imoveis@terra.com.br

(Leonardo da Vinci)

Serralheria

“Eu não o amo por causa de quem você é, mas por causa de quem eu me torno quando estou com você.”

Portões, Portas, Grades, Janelas, Mezaninos e... Guarda corpo, corrimão, rampas para esportes radicais, portões automáticos, portas, coberturas e sacadas, escada caracol, grades, mezanino, rampa de skate, . Reforma em geral .

(Autor desconhecido)

Rua: Eng. Bernado Figueredo, nº 1 São Mateus Tel 2917-2653 • 9839-8078 (Falar c/ Carlos) ORÇAMENTO SEM COMPROMISSO!!!

VENDE-SE APTO. COHAB Cidade Tiradentes reformado, c/ dormitório planejado, garagem fechada.

Casa do norte

Valor: R$ 23.000,00

Falar c/ Aurea tel.: (11) 3224-8455

A melhor cozinha nordestina da região DE TERÇA A DOMINGO • Ambiente familiar PIZZA, • Amplo espaço,com dois ambientes para seu conforto • Pratos típicos nordestinos ESFIHAS • Baião de dois com carne de sol NO BIGS.. • Buchada de bode À PARTIR • Carne de sol na tábua DAS 18HS • Escondidinho • Galinha com baião de dois Fones 6751-7673 • 6751-7607 • Galinhada • Muqueca de carne seca Av. Sapobemba,16048 – Jd Rodolfo Pirani

Oportunidade Vende-se Lindo sobrado de esquina no Jardim da Conquista Não perca esta oportunidade de ter sua casa própria Cel.: 9881-4776 (Falar com Geraldo)

www.recordacoesnordestinas.com.br

CEMESMA - CENTRO MÉDICO SÃO MATEUS S/C LTDA • Várias Especialidades • FONES: 2919-5146 2962-5176

RECORDAÇÕES NORDESTINAS

Oftalmologia Dr. Mitsuo Koshimizu CRM 35459

Av. Mateo Bei, 3471 - São Mateus - SP EXAME MÉDICO PARA MOTORISTA CREDENCIADO PELO DETRAN Rua Elísio Ferreira, 544 – São Mateus – SP (Próx. ao Cartório de São Mateus) – Fone: 2919-0769

Depósito de Vasilhames

3 Marias Ltda

sta faça sua fe or lh e m com o gião preço da re

ENTREGAMOS NA REGIÃO DE SÃO MATEUS

EXPERIMENTE O O CHOPP´S DE VINH

Temos salão e chácara para festas

AQUI VOCÊ ENCONTRA TUDO PARA A SUA FESTA. Alugamos toalhas de mesa, freezer, churrasqueiras, mesas e cadeiras!

FONE: 2919-2606

WDL Creci 071128

ASSESSORIA PREVIDENCIÁRIA

R. Mauro Bonafé Pauletti, 220 - Jd. 3 Marias - São Mateus - SP

FACOM • ELÉTRICA • HIDRÁULICA • FERRAGENS • FERRAMENTAS • TINTAS • MÁQUINAS • UTILIDADES

Com. de Ferro e Alumínio Ltda Entregas em domicílio

• Aposentadoria Atendimento • Amparo assistencial ( Homem/ Mulher) g. a sexta gratuito de se 0hs, • Deficiente (qualquer idade) 19 das 8 às :3 • Auxílio doença às 15hs sábado das 8 • Auxílio reclusão • Aposentadoria por invalidez CONSULTA AO SERASA!! • Contagem de tempo

WDL IMÓVEIS

FONES:

2731-9746 2731-9878

ACEITAMOS OS CARTÕES VISA E MASTERCARD!! Rua Antônio Assunção Ferreira, 47 – Pq. Boa Esperança São Mateus – (Trav. da Estrada do Iguatemi)

Aceitamos imóvel alugar, administrar OU vender,

Rua Ernesto Manograsso 78, (A 50 mts da av. Mateo Bei)

• 2962-9236 • 2013-3183 • 9881-4776 (Falar com Geraldo)


Gazeta São Mateus - Edição 287