Issuu on Google+


2

Policiais vasculham casa de Derosso em busca de provas do esquema envolvendo a publicidade na Câmara Policiais do Nurce, o Núcleo de Repressão aos Crimes econômicos cumprem 18 mandados de busca e apreensão relacionados ao inquérito criminal que apura supostos desvios de verbas de publicidade da Câmara Municipal de Curitiba. Entre os locais onde os mandados já foram cumpridos está a casa do ex-presidente da Câmara, João Cláudio Derosso. A intenção é recolher indícios de que houve crime por parte dos investigados para que o Ministério Público ofereça denúncia à Justiça . As irregularidades apuradas são de um período no

qual Derosso foi Presidente do Legislativo. 15 dos mandados são cumpridos na capital paranaense, dois em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, e um no norte do Paraná. Durante a ação policial, três pessoas que estavam nas casas que são alvos da operação foram conduzidas à delegacia por posse ilegal de arma. Essas prisões não estavam previstas nem têm relação com o objeto da operação, mas foram realizadas diante do flagrante. O Nurce informou que Derosso não está entre esses três presos.

O simbolismo das pombas brancas (*) Por Mylena Cooper

EXPEDIENTE Diretor: Adilson da Costa Moreira - Fones 8433-7462 e 3328-0176 Dep. comerciail: Sharon Simão Zunino Rua Canadá, 2108 - Ap. 31 - Bloco A9 - Bacacheri - Curitiba E-mail: gazetasantacandida@gmail.com Tiragem: 10.000 exemplares www.gazetasantacandida.com.br / www.gazetasantacandida.blogspot.com As matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal.

Há muito tempo, a pomba branca vem sendo usada em comemorações de datas cívicas, em aberturas ou encerramentos de Jogos Olímpicos, Copas do Mundo, casamentos, formaturas e outras tantas manifestações religiosas, desportivas ou patrióticas. A ave ganhou o status de símbolo da paz em todo o mundo. Para os católicos, essa denominação surgiu quando a pomba trouxe para Noé o ramo de oliveira depois do dilúvio, simbolizando a paz entre Deus e os homens. Na interpretação bíblica, a pomba branca é um dos símbolos do Espírito Santo. Na antiguidade, gregos e romanos trocavam pombos como presente de casamento. Para alguns, soltar pombos brancos em um funeral simboliza a jornada do espírito do indivíduo falecido para um mundo de paz. O número de pássaros soltos também carrega um sentido simbólico. Um único pássaro significa o espírito do ente querido, enquanto que quatro pombos significam a Santa Trindade guiando a alma para o céu. De dez a 20 pombos representam anjos viajando com o espírito, guiando a pessoa até o destino final. Um curioso estudo, feito pelo Crematorio Vaticano, afirma que a importância da revoada de pombas brancas no final de um funeral, sepultamento ou cerimônia de cremação vai além da simbologia: a revoada ajuda no bemestar físico e emocional da família. A explicação está no fato que os olhos têm tecidos semelhantes aos do cére-

bro e estão diretamente ligados por vasos sanguínios, nervos e músculos. Com o emocional afetado, o corpo tensiona. O simples movimento de olhar para cima por aproximadamente um minuto estimula o sistema nervoso, reduzindo a pressão arterial, o que proporciona o relaxamento e, consequentemente, diminui o ritmo da respiração. A movimentação do pescoço para acompanhar a revoada também auxilia no alívio da tensão. Existe muita beleza e significado nessas aves, ainda mais no dia em que lembramos dos entes queridos já falecidos. Utilizar pombas brancas é uma homenagem bonita aos olhos e à memória daqueles que já não estão mais conosco. (*) Mylena Cooper é publicitária e sócia do Crematório Vaticano, pioneiro nos estados de Santa Catarina e Paraná


3

Filho e advogado de Gaievski são presos acusados de coagir testemunhas A Polícia Civil do Paraná prendeu na tarde da última quarta-feira, 24, o filho e o advogado do ex-assessor da ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, Eduardo André Gaievski, preso em agosto por acusações de estupro de vulnerável. Fernandes da Silva Borges, 28 anos, e André Willian Gaievski, 19 anos advogado e filho - foram presos em flagrante na rodovia que liga Realeza a Francisco Beltrão. A ministra Gleisi e o Palácio do Planalto não se manifestaram sobre a prisão do advogado e do filho do ex-assessor. Segundo a polícia, Borges e André Gaievski estavam em um carro com duas mães das vítimas rumando para o cartório de Francisco Beltrão. Cada mãe já estava de posse de R$ 1 mil e coagidas mudariam o depoimento que incriminam Gaievski, o pai, de estuprar suas filhas. A Polícia Civil estava investigando a dupla e outros dois comparsas - atualmente foragidos - há uma semana quando foi informada pelas vítimas de Gaievski. O advogado e

o filho foram enquadrados no artigo 243 do Código Penal e também por formação de quadrilha já que atuavam com mais duas pessoas um homem e uma mulher. Além de advogado de Gaievski, Borges, até pouco tempo, era secretário de administração de Realeza e amigo pessoal do ex-prefeito. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, mais duas pessoas ainda são procuradas. Os quatro envolvidos - os dois presos e os procurados - serão indiciados por formação de quadrilha e também por dar ou oferecer dinheiro

para prestar testemunho falso. Um delegado da Polícia Civil está também em Curitiba para transferência de Gaievski da Casa de Custódia para o presídio de Francisco Beltrão, no Sudoeste do Paraná. A transferência teria a concordância da Justiça. A Polícia Civil nega a transferência. Entenda o caso Ex-prefeito de Realeza, cidade no Sudoeste do Paraná, Eduardo Gaievski responde a 17 de denúncias por estupro de vulnerável e assédio de menores entre 2008 e 2009. Ele está preso, em Curitiba,

desde o dia 31 de agosto. As investigações foram deflagradas há cerca de três anos, quando o Ministério Público de Foz do Iguaçu iniciou o caso. De acordo com a denúncia, Gaievski tinha ajuda de duas mulheres que o ajudavam a aliciar meninas de 13 a 14 anos nas proximidades de escolas da cidade. As vítimas eram levadas a motéis da região e, em retribuição aos favores sexuais, recebiam dinheiro e cargos na prefeitura. No início do ano ele foi nomeado pela ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil), para a direção da Secretaria de Acompanhamento dos Municípios da Presidência da República. Gaievski supervisionava programas como os de prevenção ao crack e redução da miséria. Gaievski era filiado ao PT, foi afastado do partido, e exonerado por Gleisi depois que o caso veio à tona. Ele foi preso em agosto passado e se encontra detido na Casa de Custódia de Curitiba. O processo contra Gaievski corre sobre segredo de Justiça na comarca de Realeza.

Londrina: Richa 32,5%, Ratinho 9% e Gleisi 8,5% As pesquisas eleitorais começam a despontar nos meios de comunicação há pouco mais de 9 meses das próximas eleições. Em Londrina, pesquisa divulgada ontem (30) pela Folha de Londrina aponta a liderança do governador Beto Richa (PSDB) na disputa do Palácio Iguaçu em 2014. Richa tem 32,5% das intenções de voto, Hoffmann (PT), ambos com 8,5% seguido por Ratinho Junior (PSC), . Para a presidência, José Serra 9%, Osmar Dias (PDT) e Gleisi (PSDB) aparece com 15,5% e

ção que os londrinenses fazem dos governo estadual e federal. Beto Richa alcançou 56% entre conceitos ótimo/bom e 9% de péssimo/ ruim. A presidente Dilma teve 27% para péssimo/ruim e 30% para ótimo/bom. A pesquisa foi feita entre 25 e 29 de outubro e entrevistou 602 eleitores nas zonas urbaDilma Rousseff (PT) tem 14,5%. na e rural do município. A margem Outra pergunta do Instituto de erro é de 3 pontos. Multicultural foi qual é a avalia-


4 C O L U N A

D A

D R A . N O E M I

Auxílio Doença O auxílio-doença é um benefício concedido ao trabalhador assegurado pela previdência que fica impedido de trabalhar por mais de 15 dias em razão de uma doença ou acidente. No caso dos trabalhadores com carteira assinada, os primeiros 15 dias são pagos pelo empregador, e a Previdência Social paga a partir do 16º dia de afastamento do trabalho. No caso do contribuinte individual (empresário, profissionais liberais, trabalhadores por conta própria, entre outros), a Previdência paga todo o período da doença ou do acidente (desde que o trabalhador tenha solicitado o benefício). Para ter direito ao benefício, o trabalhador tem de contribuir para a Previdência Social por, no mínimo, 12 meses. Esse prazo não será exigido em caso de acidente de qualquer natureza (por acidente de trabalho ou fora do trabalho). Para concessão de auxílio-doença é necessária a comprovação da incapacidade em exame realizado pela perícia médica da Previdência Social. Não e necessário cumprir o prazo mínimo de contribuição os assegurados da Previdência que sofrerem das seguintes doenças: tuberculose ativa, hanseníase, alienação mental, neoplasia maligna, cegueira, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, doença de Parkinson, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave, doença de Paget (osteíte deformante) em estágio avançado, síndrome da deficiência imunológica adquirida (Aids) ou contaminação por radiação (comprovada em laudo médico). Não tem direito ao auxílio-doença quem, ao se associar à Previdência So-

cial, já tiver doença ou lesão que geraria o benefício, a não ser quando a incapacidade de trabalhar for resultado de um agravamento da doença já existente. Quem recebe aposentadoria por invalidez tem que passar por exame médico periódico e participar do programa de reabilitação profissional da Previdência Social, caso contrário pode ter o benefício suspenso. O auxílio-doença deixa de ser pago quando o segurado recupera a capacidade e retorna ao trabalho ou quando o benefício se transforma em aposentadoria por invalidez. Valor do auxílio-doença O valor do auxílio doença corresponde a 91% do salário de benefício. O cálculo do salário benefício depende da data de inscrição do trabalhador na Previdência Social: Para aqueles que se inscreveram até 28/11/1999, o salário benefício é a média dos 80% maiores salários de contribuição, corrigidos monetariamente. Para aqueles que se inscreveram a partir de 29/11/1999, o salário benefício é a média dos 80% maiores salários de contribuição (corrigidos monetariamente), multiplicado pelo fator previdenciário, que leva em conta a expectativa de vida, a idade, o tempo e a alíquota de contribuição do trabalhador. O segurado especial (trabalhador rural) terá direito a um salário mínimo, se não contribuiu facultativamente.

Recital de piano encerra semana literária em escola do Tingui A escola, que já oferecia aulas de flauta doce, promoverá agora aulas de piano, aproveitando a existência do instrumento na unidade. O recital de piano que encerrou na manhã desta quinta-feira as atividades da Semana Literária promovida na Escola Municipal Eny Caldeira, no bairro Bacacheri, teve um convidado especial. O prefeito Gustavo Fruet prestigiou o talento dos meninos e meninas da escola. “Obrigado pela oportunidade de conhecer o brilhante trabalho de música que aqui é realizado”, disse Gustavo Fruet. A escola, que já oferecia aulas de flauta doce, promoverá agora aulas de

Noemi T. Vianna Marchiori Fones: (41) 3357-3905, 9677-3734 e 8483-5733 - Curitiba piano, aproveitando a existência do instrumento na unidade. “A música é um importante caminho de inspiração e criação cultural para as crianças. As práticas musicais aqui realizadas são exemplos das excelentes atividades que tenho visto os profissionais desenvolverem em nossas escolas”, disse Gustavo Fruet. Apresentado pela professora Renata da Costa Rojas, o recital aconteceu na biblioteca da escola na qual, em meio a livros, exposição de trabalhos sobre a obra de diference escritores e uma tenda colorida para a contação de histórias, os alunos e o prefeito puderam apreciar obras de Mozart e Tchaikovsky. Oferecer aulas de piano na escola é

um desejo antigo da diretora Cibele de Santi. Depois de ter ficado onze anos estragado e outros três meses em conserto, o instrumento retornou para a escola com a possibilidade de ser usado agora, nas aulas de música do novo projeto. O estudante Fernando Matheus Thsievus Henriques, de 11 anos, ficou animado com a possibilidade de aprender a tocar na escola. “Fiquei emocionado em saber que agora poderemos usar o piano da escola para aprendermos. Já sei algumas notas, mas poderei me dedicar ao estudo de músicas e composições iguais às tocadas hoje pela professora”, disse Henriques. Incentivo à leitura A Semana Literária é promovida na escola para incentivar a prática da leitura entre os estudantes e comunidade escolar. O evento teve início na última segunda-feira (21), reunindo diferentes ações para incentivar atividades de leitura e contação de histórias. Uma delas foi a presença da professora e escritora, Neuza Tamborlim, autora do livro A Aventura da Bolinha Azul. A autora deu autógrafos, contou histórias e falou sobre as possibilidades que os estudantes podem ter. “Leiam e escrevam, pois a literatura é um caminho prazeroso para vocês viverem grandes aventuras e se emocionar com boas histórias”, disse Neuza. Com a Semana Literária a escola promoveu intercâmbio dos trabalhos desenvolvidos por professores, alunos e agentes de leitura. “Acreditamos que a escola é, sem dúvida, um espaço de interação, de criação, de recriação e de transformação do mundo real. A Semana Literária é um convite ao crescimento e à inovação, sempre com o propósito de superar os muros da escola”, disse Cibele de Santi.


5

Colombo: Ministério Público aciona prefeita e diretor por improbidade administrativa A 6.ª Promotoria de Justiça de Colombo, município da Região Metropolitana de Curitiba, ajuizou ação civil pública contra a prefeita Beti Pavin e o diretor do Departamento Administrativo da Secretaria Municipal de Saúde, Marcel Rene Todesco Weldt. Segundo o MP-PR, a prefeita e o diretor infringiram o Estatuto dos Servidores do Município. Uma empresa privada também é ré na ação. De acordo com o Estatuto, “é proibida aos servidores municipais a acumulação de cargo de gerência em empresa privada”. Porém, o diretor acionado, desrespeitando essa regra, também ocupa o cargo de gerente em uma empresa privada. O MP-PR constatou que o diretor ten-

tou, inclusive, por meio da empresa da qual é gerente, celebrar um contrato de fornecimento de materiais

e acessórios com o município de Colombo. O Ministério Público também

expediu uma Recomendação Administrativa à prefeita, para que exonerasse o diretor, caso esse não comprovasse o seu afastamento da gerência da empresa privada. Porém, segundo o promotor de Justiça Paulo Conforto, responsável pela ação, a situação ilegal persistiu. A conduta dos réus, violando o princípio da legalidade, no entender do Ministério Público, caracteriza ato de improbidade administrativa. Assim, tanto a prefeita quanto o diretor ficam sujeitos às sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa, entre as quais perda da função pública, suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa civil.

DIA DAS CRIANÇAS NA ASSOCIAÇÃO FERNANDO DE NORONHA Mais de 650 pessoas participaram do evento em homenagens as crianças no último dia 5 no pátio da Associação dos Moradores e Amigos Fernando de Noronha, no bairro Santa Cândida, com apoio do comércio da região. Os participantes e as crianças participaram de comes e bebes gratuitos, e de diversas brincadeiras com crianças e adultos, sob a coordenação de Alex Rato. Colaboradores Equipe Euforia Festa & Eventos, Pato Produção, Oficina Me-

cânica do Chupeta, Nega Maluca Pipas e Acessórios, Panificadora e Confeitaria Dreon, Vidraçaria Abdiel, Aviários São Pedro, Stelmachk Materiais de Construções, Rode Materiais de Construções, Super Marcado Ramos, Super Mercado Benatto,Super Mercado Triunfante, Borracharia MDJ, Jet Car Lava Car & Borracharia, Locadora Everest, HD Lan House, Pizzaria A Dona Pizza, Pizzaria Ponto da Pizza, Panificadora dois Irmão, Véio do Shaloon, Gazeta do Santa Cândida e Associação Fernando de Noronha.

A festa pelo Dia das Crianças na Associação Fernando de Noronha foi um sucesso, reunindo mais de 650 pessoas.


6

A direita e a esquerda se unem no ódio aos black blocs Ninguém gosta dos black blocs exceto eles próprios. Cheguei a essa conclusão depois de ver Dilma, pelo Twitter, condená-los pelo ato “covarde” de bater num coronel da PM. Segundo Dilma, eles têm protagonizado cenas de “barbárie”. Você lê o Globo e a Veja e lá estão eles, atacados como vândalos, baderneiros, criminosos, bandidos etc. A direita e a esquerda estão unidas no ódio aos black blocs por diferentes razões. Para a direita, eles são um incômodo porque denunciam escandalosamente a desigualdade social brasileira. Para a esquerda, especificamente a ligada ao PT, eles são um incômodo porque mostram que não estão satisfeitos com os avanços sociais feitos nos últimos dez anos por governos petistas. Em consequência, atrapalham a marcha de Dilma rumo ao segundo mandato. No meio do calor das discussões parece ficar de lado uma questão crucial: por que irromperam na cena brasileira estes mascarados pouco amistosos e extremamente combativos? Sem responder a isso a polêmica em torno dos black blocs é estéril. Os black blocs são os filhos não amestrados da iniquidade. Poucos dias atrás, uma mi-

litante do grupo concedeu uma entrevista cândida à BBC Brasil, republicada pelo DCM. Ela contou que virou black bloc por causa da “concentração de renda”. Não viu nos partidos políticos convencionais nada que a interessasse. Eis o ponto. O PT, com as alianças no poder em busca da “governabilidade”, deixou de ser atraente para jovens inconformados, idealistas, indignados com tanta miséria no Brasil. Eles querem algo novo. E é então que entram em cena os garotos do Passe Livre e do Black Blocs. Ao contrá-

rio de outros grupos que poderiam e talvez deveriam estar protestando nas ruas – sindicatos e UNE, por exemplo – eles não têm o rabo preso com o PT. Querem que o Brasil melhore socialmente – com PT ou sem PT. Por isso são tão detestados pelo PT. A emergência dessa nova categoria de manifestantes – que não têm nada a ver com os demagogos que falam em “corrupção” para comover a classe média como já aconteceu em 1954 e 1964 — mostrou uma coisa. O Brasil pede um partido de esquerda que represente, hoje, o que o PT foi em seus primeiros tempos. O PT poderia caminhar mais para

a esquerda e atender aos anseios dos neomanifestantes? Eis a grande questão. Pessoalmente, não acredito. Os compromissos em nome da “governabilidade” tornam virtualmente impossível fazer alguma coisa muito diferente do que se fez nos últimos dez anos. Como proteger os índios decentemente, para ficar num só caso, se alianças com ruralistas são vitais para que o governo toque a sua vida? Uma coisa parece certa: a Rede Sustentabilidade não é a novidade que os inconformados das ruas pedem. Mudam os personagens, mas os compromissos permanecem: Marina jamais falou em aumentar o imposto dos mais ricos porque vai depender deles para tentar se eleger. Spinoza dizia sobre certas coisas que o importante não era gostar ou desgostar delas, mas entendê-las. Ninguém parece estar entendendo os black blocs. Querem que eles sumam? Experimentem reduzir a desigualdade social que está na origem deles. O resto é silêncio, como escreveu Shakespeare. Escrito por Paulo Nogueira, jornalista, baseado em Londres


7

Concessionária de pedágio ameaça moradores de Campo Largo A 1.ª Promotoria de Justiça de Campo Largo requereu o cumprimento de uma decisão judicial que determina que a Concessionária de Rodovias Rodonorte cesse qualquer tipo de ato de ameaça ou violência, para exigir que os moradores dos entornos da obra de duplicação da BR-277, em Campo Largo, deixem as suas moradias. A medida foi adotada após a constatação de que a empresa não estava respeitando uma decisão judicial, concedida no ano passado, e que fixou multa de R$ 300 mil por descumprimento da liminar. Além de exigir o seu cumprimento, o MP-PR pede que o caso seja acompanhado por um oficial de Justiça e pela Secretaria de Assistência Social de Campo Largo. No ano passado, a Justiça deferiu parcialmente uma ação do MPPR e determinou a pena de R$ 300

mil para cada ato de ameaça e violência contra os moradores do trecho em obras de duplicação (BR 277 – via marginal Sul – Km 114 ao Km123 - Rodovia Curitiba / Ponta

Grossa). Porém, segundo a Promotoria, a empresa vem desrespeitando a decisão e, para solucionar a ocupação das faixas de domínio, está ameaçando derrubar casas das

famílias residentes no local. Segundo o requerimento feito na semana passada, a concessionária “não celebrou qualquer acordo com os moradores da área de domínio, não providenciou meios para sua remoção do local ou ingressou com medidas judiciais visando a recuperação da posse da área”. A Promotoria ressalta que “não há qualquer medida concreta para a solução do problema em total ofensa a dignidade humana”. O MP-PR afirma que a “concessionária possui a incumbência de promover desapropriações para a realização das obras, mas tem a exigência legal de apresentar soluções dignas de moradia às pessoas que sejam desapropriadas de seus lares”. O município de Campo Largo informou que 77 famílias já estão cadastradas para serem realocadas dos locais das obras.

Paranaguá: Os prejuízos causados pelo pedágio Mais de R$ 220 mil por mês somente em pagamento de pedágio e uma queda significativamente no faturamento há 15 anos, com quebra de várias empresas transportadoras de Paranaguá. Este é o cálculo do prejuízo feito pelo diretor da Transcap Paranaguá, José Carlos Borba, que foi ouvido na Audiência Pública da CPI DO PEDÁGIO. Cada carreta de seis eixos paga de pedágio de Curitiba a Paranaguá (ida e volta) um valor de R$ 147,60, enquanto no mesmo trajeto usa R$ 226,00 de óleo diesel. O custo pedágio, de acordo com Borba, fez com que muitas transportadoras fechassem as portas por conta do valor do frete que fica no Paraná em tor-

no de R$ 520, enquanto em estados como São Paulo, no trecho Santos-São Paulo, é muito mais lucrativo: R$ 800. "O custo pedágio faz com que o valor do frete realmente fique pequeno e no caso do trajeto Curitiba-Paranaguá ainda sofremos com a falta de viaduto, de marginais, de terceira pista. Tem congestionamentos constantes e quem é penalizado é sempre o povo", destacou Borba. O secretário municipal de Indústria e Comércio de Paranaguá, Antonio Saad Gebran Sobrinho, disse que está preocupado com a situação do pedágio - que tem prejudicado toda a economia parnanguara. "O que temos que buscar hoje é o equilíbrio contratual e a realização das obras prometidas lá no início, no contrato original. Quere-

mos ainda a transparência no cupom fiscal, hoje não se tem controle do que realmente os municípios devem receber de ISS (Imposto Sobre Serviços) porque não se sabe verdadeiramente o que é pago. E queremos ainda que o contrato do pedágio não seja prorrogado. Estas são nossas reivindicações", salientou o secretário. O Sistema FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná) encomendou uma pesquisa de opinião para ver a aceitação dos paranaenses da taxa de pedágio nas rodovias concessionadas. De acordo com o

levantamento, feito pela Paraná Pesquisas entre os dias 30 de setembro e 6 de outubro, 71% dos usuários consideram o valor do pedágio incompatível com a qualidade das estradas e 15% acreditam que o valor pago é justo. Os índices demonstram que o povo paranaense concorda com uma investigação aprofundada do pedágio, já que desaprova o valor praticado atualmente. O pedágio mais caro do mundo, pago pelos paranaenses, é uma herança maldita do ex-governador Jaime Lerner.


8

Richa autoriza convocação de 2.433 novos policiais e bombeiros militares O governador Beto Richa autorizou a primeira chamada para ingresso de 2.223 policiais militares e 210 bombeiros militares no Curso de Formação de Soldados. Os alunos foram aprovados no último concurso, que vai contratar 4.445 PMs e 819 bombeiros para atuar em todo o Paraná. O concurso foi o mais concorrido da história da corporação com mais de 120 mil inscritos. “Nosso compromisso é oferecer condições para que as policiais operem com eficiência. Com esta convocação, já passa de cinco mil o número de policiais contratados neste governo para reforçar as forças de segurança do Estado”, afirma Richa. “Há uma reestruturação na área de segurança pública. Neste processo é fundamental contarmos com novos policiais”, completou o comandante-geral da PM, coronel César Vinicius Kogut. Os novos alunos-soldados serão convocados a partir de terça-feira para apresentação de documentação e escolha dos locais para formação. Eles devem se apresentar nas unidades da Polícia Militar (Batalhões e Academia Policial Militar do Guatupê – APMG) no dia 11, primeiro dia do curso de formação. A formação dos policiais será em batalhões de todas as regiões

do Estado, sendo 800 nas áreas dos 1.º e 6.º CRPMs (Curitiba, Região Metropolitana e Litoral), 400 na área do 2.º CRPM (região de Londrina), 356 na área do 3.º CRPM (região de Maringá), 227 na área do 4.º CRPM (região dos Campos Gerais), 380 na área do 5.º CRPM (região de Cascavel), além das unidades especializadas que receberão os demais policiais militares. Os bombeiros serão formados em unidades da Região Metropolitana Curitiba, Litoral, Londrina, Cascavel, Foz do Iguaçu e Francisco Beltrão. PARANÁ SEGURO - Desde 2011, o Governo do Estado contratou 3.127 policiais (militares, civis e bombeiros) e abriu o con-

Anuncie 8433-7462 3328-0176

GAZETA DO SANTA CÂNDIDA Atingindo a maioria dos bairros da nossa região.

curso público para mais 5.264 policiais e bombeiros militares. O secretário da Segurança Pública, Cid Vasques, lembra que

além das novas contratações foi instituído o pagamento de salário por subsídio, que garante aos policiais paranaenses uma das melhores remunerações do País. A contratação de policiais faz parte do Programa Paraná Seguro. O programa também inclui a entrega de novas viaturas para reequipar as polícias, além da compra de armamentos, soluções de inteligência e instalação de novos batalhões, como o da Fronteira. O Governo instalou ainda as Unidades Paraná Seguro (UPS), estruturas de policiamento comunitário montadas em áreas com altos índices de criminalidade. São 14 bases em Curitiba, Londrina e Cascavel.


9


10


11

Cinemateca reconquista público curitibano Desde o mês de setembro, a Cinemateca de Curitiba voltou a receber grande público e melhorou sua taxa de ocupação. O curitibano está redescobrindo o espaço após as mudanças na programação, que incluem a exibição de títulos do acervo e mostras de filmes destaques em festivais internacionais. Nas exibições de Ran, de Akira Kurosawa e de Fitzcarraldo, de Werner Herzog a ocupação da Cinemateca ultrapassou 80% de sua capacidade. A nova fase é o retorno do elo com o público da cidade. O aposentado José Inácio Monet, de 64 anos, aprovou a mudança. Depois de anos, decidiu voltar ao espaço após ler matéria no Guia Curitiba Apresenta sobre a Mostra de Cinema Atual Espanhol. ‘‘Minha família é de origem basca e fiquei bem curioso para ver um filme produzido na região’’ afirma. O aposentado se diz contente com as exibições de clássicos e que pretende voltar mais vezes a partir de agora. O presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli, diz que um dos principais objetivos da Cinemateca é ser uma vitrine de tendências recorrentes nos principais festivais nacionais e internacionais. O espaço também pretende ir além das exibições com o cultivo da produção cinematográfica no Paraná. “O realizador local deve enxergar a Cinemateca como sua sala de cinema primordial, onde poderão ser realizadas sessões dos copiões de seus filmes, cabines para a imprensa, coletivas, pré-estreias e debates.” Por meio de mostras étnicas culturais firmadas em parcerias com institutos de idiomas como Cervantes e Aliança Francesa, o espaço deseja divulgar a cultura cinematográfica de diferentes países. A estudante Solange Ventura, de 22 anos, é frequentadora assídua da Cinemateca. ‘‘Moro aqui no Centro, então sempre que posso apareço para as exibições’’ explica. Solange acredita que o espaço esta com mais novidades e que o público deve aproveitar a oportunidade de ver filmes de qualidade com entradas acessíveis. Outro destaque da nova programação são as sessões destinadas a valorizar os clássicos do acervo. De acordo com Cordiolli, as exibições tem a missão de fidelizar o público. Erolo Souza Santos, de 34 anos, é corretor de imóveis e veio do Campo Comprido para conferir a Mostra de Cinema Atual Espanhol.

· Dia 16 (sábado) - Curtas de Animação – Reprise - Horário: 18h 80 Milhões (80 Milionów), de Waldemar Krzystek - Classificação: 16 anos - Horário: 20h · Dia 17 (domingo) - Curtas de Animação – reprise - Horário: 18h Imagine, de Andrzej Jakimowski Classificação: 16 anos - Horário: 20h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 19 de novembro - Lance e Cabine Horário: 19h30 - Local: Cinemateca de Curitiba - Ingresso: gratuito

Depois de ver os filmes em exibição, no site da Fundação Cultural de Curitiba, decidiu pegar uma sessão. ‘‘Fazia tempo que não vinha, mas gostei da programação com filmes diferentes’’ complementa. Confira a programação da Cinemateca de Curitiba em novembro: Até 6 de novembro - A Visitante Francesa - Horários: 18h e 20h (sexta-feira), 18h e 20h (sábado), 20h30 (domingo), 20h (segunda), 16h (terça) e 20h30 (quarta) Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: R$10 e R$5 3 a 8 de novembro Festival Fellini - Horário: 18h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 5 de novembro - Lançamento do Livro Conversas Sobre uma Ficção Viva Horário: 20h - Local: Cinemateca de Curitiba - Ingresso: gratuito 8 de novembro CineTrek - Horário: 14h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 9 de novembro - Flash Gordon no Planeta Mongo - Horário: 00h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito

9, 23 e 24 de novembro Sessões de Ópera e Balé · Dia 9 (sábado) - Tosca – Puccini Horário: 18h e 20h · Dias 23 e 24 Spartacus - Horário: 18h e 20h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 10 de novembro Curta 8 – Sessão Retrospectiva e Sessão 2013 - Horário: 18h e 20h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito

19 a 21 de novembro - Sessão Olhar de Cinema – Los Dias - Horário: 18h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 20 de novembro Ribeirão dos Padilhas – Histórias de Resistências - Horário: 19h30 Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 21 de novembro CLÁSSICOS DO ACERVO – PARIS TEXAS - Horário: 19h30 - Local: Cinemateca de Curitiba - Ingresso: gratuito 22 a 24 de novembro

12 a 14 de novembro Sessão Olhar de Cinema – Country Music - Horário: 18h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 12 a 17 de novembro 5º Festival do Cinema Polonês · Dia 12 (3ª feira) Canção de Ninar (kolysanka), de Juliusz Machulski - Classificação:14 anos Horário: 20h · Dia 13 (4ª feira) - O Amor (Milosc), de Slawomir Fabicki - Classificação: 16 anos Horário: 20h · Dia 14 (5ª feira) Indeléveis (Nieulotne), de Jacek Borcuch Classificação: 16 anos - Horário: 20h · Dia 15 (6ª feira) Curtas de Animação: Caminhos do Ódio (Paths Of Hate), Gata (Laska), A Arte Caída (Sztukaspadania), A Aula do Infinito (Lekcja Nieskonczonosci), A Catedral (Katedra), O Cinematógrafo (Kinematograf), A Grande Fuga (Wielka Ucieczka), Desfazer (Undo), Arca (Arka), A História Da Polônia Em Animação (Animowana Historia Polski) - Horário: 18h A Quinta Estação Do Ano (Piata Pora Roku), de Jerzy Domaradzki - Classificação: 12 anos Horário: 20h

· Dia 22 (6ª feira) Abertura com a exibição do filme português Linha Vermelha e bate-papo com o diretor José Filipe Costa · Dias 23 e 24 (sábado e domingo) Mostra dos Filmes Estuda Ntis, Exposição, Show, Debate Horário: 20h (6ª feira), 15h (sábado) e 16h (domingo) - Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 26 de novembro - Um Carnaval que Passou - Horário: 19h30 Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 27 de novembro Punks – Casa Ocupada Anarquia Instalada - Horário: 20h - Local: Cinemateca de Curitiba - Ingresso: gratuito 29 de novembro - Sessão Clássicos do Acervo – Dr. Fantástico - Horário: 20h30 Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito 30 de novembro e 1º de dezembro 4ª Mostra Animal - Horário: 14h às 22h Local: Cinemateca de Curitiba Ingresso: gratuito Cinemateca de Curitiba (41) 3321-3252 Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174, São Francisco - 104 lugares


12

Com o calor é importante reforçar os cuidados com aranha marrom está mais quente. “Além da limpeza a organização da casa é importante para evitar a presença da aranha marrom. É preciso evitar guardar as coisas em caixas de papelão e guardar entulhos. Também é bom passar aspirador de pó em rodapé e manter a casa arejada”. A picada da aranha causa dor, queimação e inchaço, num período entre seis e 12 horas. Quem apresentar esses sinais deve procurar a unidade de saúde mais próxima o mais rápido possível. As 109 unidades básicas estão preparadas para atender casos assim, com medicamentos (corticóides) e acompanhamento ambulatorial. Os casos mais graves – com lesão mais extensa – são encaminhados para as Unidades de Pronto Atendimento 24 horas (UPAs), para aplicação de soro e observação clínica do paciente.

A picada da aranha causa dor, queimação e inchaço, num período entre seis e 12 horas. Quem apresentar esses sinais deve procurar a unidade de saúde mais próxima o mais rápido possível Com a chegada do calor é preciso ficar atento às aranhas marrons. Examinar roupas de cama e banho, sofás, travesseiros, almofadas e calçados antes de usá-los é um hábito que deve ser retomado. A medida é essencial para prevenir acidentes com a aranha marrom, que já vitimou 619 pessoas só neste ano. Segundo a bióloga do Centro de Zoonoses, Claudia Staudacher, as aranhas marrons costumam se esconder em locais como rodapés, atrás de armários e quadros e em meio a papéis, e deixa o esconderijo quando

ENTREGA MALA DE DINHEIRO E PEDE ORAÇÃO COMO RECOMPENSA O apresentador Jô Soares entrevistou Valdir Costa dos Santos, que achou uma maleta cheia de dinheiro há cerca de cinco anos. Na ocasião, ele era motorista de caminhão e passava por dificuldades financeiras alem de doença na família. Nas margens da BR-153, em Promissão, interior de São Paulo,Valdir parou em um posto de gasolina Bola Branca, para tomar café, avistou numa vaga do estacionamento uma mala de couro preta que estava recheada de notas de cinquenta e cem reais. Dentro da mala encontrou um título de eleitor, uma escritura de terras e um papel com o número de um telefone. E aí começou a procura pelo dono da bolada. “Até então não sabia qual era a quantia, não quis mexer”, conta o motorista. Depois de diversas tentativas frustradas para contatar o dono do dinheiro, Valdir retornou a Curitiba.

Ele manteve segredo, não comentou aos amigos de estrada, nem à família e tampouco a empresa. E

escondeu a mala no guarda-roupas. Na semana seguinte, retornou a São Paulo e levou a mala com ele, insistia contato em vários telefones públicos que encontrou pela estrada, Valdir conseguiu encontrar o dono da mala, um engenheiro da cidade de Lins (SP). Os dois marcaram um encontro e Valdir pediu ao

DO SANTA CÂNDIDA

Anuncie aqui Quem anuncia, vende mais! 8433-7462 www.santacandida.blogspot.com

engenheiro que conferisse se o dinheiro estava todo ali. Só então ficou sabendo da quantia de 17 mil dólares, 11.400 reais e 18 mil em cheques ao portador. Recompensa O engenheiro perguntou o que Valdir queria como recompensa. “Se o senhor puder orar por mim e pela minha família, está pago”, respondeu o motorista, que recebe cerca de R$ 1,2 mil por mês. Após uma semana o engenheiro não conseguia dormir com muita insônia e a frase de Valdir causava incomodo em sua cabeça. Somente com o nome do motorista, site e placa da carreta. Foi até um jornal de bairro de São José do

Rio Preto, contou a história a repórter e que, ele queria fazer um agradecimento em púbico. Entraram em contato com a empresa onde Valdir trabalha e foi noticiado nos meios de comunicação da cidade. Após o episódio, por obra de sua fé em Deus, segundo Valdir acredita, que foi promovido a instrutor e coordenador de treinamento para motoristas e teve seu salário dobrado. “Você planta o que quer colher”, é a lei da semeadura diz Apesar da honestidade, o caminhoneiro passou a sofrer brincadeiras por parte dos amigos, que começaram a chamá-lo de "burro", por ter devolvido o dinheiro. “Para muitas pessoas diziam que eu merecia o troféu de burrice, que fui um idiota em devolver o dinheiro, porque o dono é rico” completou Valdir , mas, “ honestidade não tem preço e passa ser algo muito compensador”.


13


14


15 Uma velhota, durante a missa, inclinase e diz ao ouvido do seu marido: - Acabo de soltar um pum silencioso. Que achas que devo fazer? O velho responde? - Agora nada. Mas quando sairmos vamos comprar pilhas novas para o teu aparelho auditivo. ========== Um casal idoso estava num cruzeiro e o tempo estava tempestuoso. Eles estavam sentados na proa, olhando a lua, quando uma onda veio e, carregou a velha senhora. Procuraram por ela durante dias, mas não conseguiram encontrá-la. O capitão enviou o velho senhor para terra, com a promessa de que o notificaria assim que encontrasse alguma coisa. Três semanas se passaram e finalmente ele recebeu um fax do navio: - Senhor: lamento informar que encontramos o corpo de sua esposa no fundo do mar. Nós a içamos para o deque e, presa a ela, havia uma ostra. Dentro da ostra havia uma pérola que deve valer 50 mil dólares. Por favor,diga-nos o que fazer. O velho homem respondeu: - Mande-me a pérola e atire de novo a isca no mar. ========== É um casal de 80 anos, que está começando a ter problemas de memória. Eles vão ao médico para ser examinados. O medico faz um check-up e diz aos velhinhos que não há nada de errado com eles, mas que seria bom ter um caderninho para anotar as coisas. À noite, quando estão os dois assistindo TV, o velhinho levanta e a mulher pergunta: - Onde você vai? - À cozinha - responde ele. - Você não quer me trazer uma bola de sorvete? - pede ela. - Lógico! - responde o marido solícito. - Você não acha que seria bom escrever isso no caderno? - pergunta ela. - Ah, vamos! Qualé? Ironiza o velhinho - Eu vou me lembrar disso! Então ela acrescenta: - Então coloca calda de morango por cima. Mas escreve para não ter perigo de esquecer. - Eu lembro disso, você quer uma bola de sorvete com calda de morango. - Ah! Aproveita e coloca um pouco de chantilly em cima! - pede a velha - Mas lembre-se do que o médico nos disse... escreva isso no caderno! Irritado, o velhinho exclama: - Eu já disse que vou me lembrar! Em seguida vai para a cozinha. Depois de uns vinte minutos, ele volta com um prato com uma omelete. A mulher olha para o prato e diz: - Eu não disse que você iria esquecer ? Cadê a torrada? ========== Uma cerimônia funerária estava sendo realizada para uma mulher que havia acabado de falecer. Ao final da cerimônia, os carregadores estavam levando o caixão para fora, quando, acidentalmente,bateram numa parede, deixando o caixão cair. Eles escutaram

um fraco lamento. Abriram o caixão e descobriram que a mulher ainda estava viva! Ela viveu por mais dez anos e, então, morreu. Mais uma vez uma cerimônia foi realizada e, ao final dela, os carregadores estavam novamente levando o caixão. Quando eles se aproximaram da porta, o marido gritou: “Cuidado com a parede!” ========== Um casal de velhinhos vai ao escritório de um advogado para que seja preparado o divórcio. O advogado, vendo-os assim tão velhinhos, pergunta por que eles farão isso nessa idade tão avançada. Determinada ao divórcio a velhinha diz: - Veja doutor, é que ele tem, com muitos esforços, uma única ereção no ano e... O velhinho super nervoso a interrompe

dizendo: - E ela pretende que eu a desperdice logo com ela. ========== Dois amigos pescando Bem baixinho, para não assustar os peixes, Junior diz: - Acho que vou me divorciar. Minha esposa não fala comigo há mais de 2 meses. Paulo continua lentamente tomando sua cerveja, em seguida, pensativo diz: - É melhor você pensar bem sobre isso, Junior. Mulheres como a sua, que não falam por 2 meses, são difíceis de encontrar. ========== Coisa de gaúcho Durante o último acampamento da Semana Farroupilha no Parque

Harmonia em Porto Alegre, as principais lideranças do Estado do Rio Grande do Sul, entre um trago e outro, resolveram retomar a Revolução Farroupilha e enviaram uma mensagem a Brasília: - Cambada de frouxos. Estamos declarando guerra novamente para separar o Rio Grande do resto! Temos 85 mil cavalos e 200 mil homens Farroupilhas. Brasília então responde: - Aceitamos a declaração. O Exército brasileiro tem 3.080 tanques, 860 aviões, 298 navios e 2 milhões de soldados. Após dois longos dias de intensa discussão, entre um chimarão e outro, a gauchada responde: - Retiramos a declaração de guerra... Não temos como alojar tantos prisioneiros. ========== Casamento é partilha Isto sim é exemplo de solidariedade!!! O senhor idoso pediu um sanduíche, batatas fritas e um suco de laranja. Ele desembrulhou o sanduíche e cuidadosamente cortou-o pela metade, colocando uma metade em frente à sua esposa. Depois, ele cuidadosamente contou as batatas fritas, dividindo-as em duas partes, colocando uma parte em frente à sua esposa. Ele tomou um gole do suco, sua esposa tomou um gole e colocou o copo entre eles. Quando o homem começou a comer seus pequenos bocados de sanduíche, as pessoas à volta do casal ficaram olhando e cochichando. Eles estavam certamente pensando, “Pobre casal – tudo o que eles têm condições de comprar é apenas uma refeição para os dois”. Quando o homem começou a comer suas batatas fritas, um jovem veio até a mesa e educadamente ofereceu-se para comprar outra refeição para o casal. O senhor idoso agradeceu e disse que eles estavam acostumados a dividir tudo. As pessoas mais próximas à mesa notaram que a pequena senhora idosa não havia comido nada. Ela estava sentada, observando o marido comer e, de vez em quando, tomava um gole do suco, dividindo com ele. Novamente, o jovem voltou e imploroulhes que o deixassem comprar outra refeição. Desta vez, a senhora disse: - Não, obrigada, nós estamos acostumados a dividir tudo. Finalmente, quando o senhor terminou e estava limpando cuidadosamente a boca com o guardanapo, o jovem voltou e disse à senhora, que ainda não havia comido nenhum pedaço do sanduíche: - O que a senhora está esperando? Ela respondeu: - A dentadura. ========== - E como vai sua vida sexual compadre? - Bem, como a Coca-Cola. - Como a Coca-Cola? E como é isso? - Antes normal, depois light e agora Zero!


16

Maestro Waltel Branco recebe homenagem e surpresa do cantor Djavan O grande homenageado da Corrente Cultural 2013, o músico Waltel Branco, foi recebido por amigos, admiradores e autoridades, na noite de quarta-feira, em solenidade na sede da Associação Comercial do Paraná. Promovido pela ACP e Fundação Cultural de Curitiba (FCC) o evento foi mais uma oportunidade de referenciar um dos nomes mais importantes do cenário musical brasileiro. Além das homenagens recebidas, a grande surpresa da noite foi a entrega de uma guitarra presenteada pelo compositor alagoano Djavan, que teve Waltel como seu grande incentivador no começo da carreira. Em depoimento para a FCC, Djavan contou que Waltel Branco foi determinante para a sua carreira. Logo que o músico chegou ao Rio de Janeiro, em 1975, foi levado para a gravadora Som Livre onde o paranaense era produtor e foi um dos primeiros a lhe escutar cantar. Além dos conselhos, Waltel Branco provocou Djavan e comentou: “Mas seu violão é ruinzinho. Você quer um violão? Eu te dou um violão.” No outro dia, Djavan deparou-se com seis violões em seus cases e escutou

tou a importância da celebração de artistas, de ícones culturais da cidade. “Waltel Branco é um nome histórico para a cultura paranaense. Para nós músicos ele representa muito bem a nossa cultura”, diz Glauco. Para o jornalista e compositor Cláudio Ribeiro não é possível contar a história da música paranaense e brasileira sem falar de Waltel Branco. “Waltel não é músico, Waltel é a própria música”.

Waltel Branco ao lado do presidente da FCC, Marcos Cordiolli de Waltel: “Escolhe!”. ”Eu peguei o primeiro que vi e até hoje é o violão que eu gravo todos os meus discos. O Waltel sem-

pre foi uma pessoa muita generosa, ele dava tudo, sempre foi desprendido, um homem moderno”, conta Djavan. Filho ilustre – Para o presidente da FCC, Marcos Cordiolli, a Corrente Cultural a homenagem é apenas um pequeno gesto diante grandeza do trabalho de Waltel Branco. “A Fundação Cultural está cada vez mais empenhada mostrar o reconhecimento aos filhos da cidade que tem grande expressão cultural”, afirma Cordiolli. O músico Glauco Solter ressal-

Sobre o maestro Waltel Branco nasceu em Paranaguá em 22 de novembro de 1929, no Dia do Músico. Rodou o mundo por Cuba, Estados Unidos, Europa e Japão, tocou com os melhores e hoje mora em Curitiba, onde pode ser encontrado em estabelecimentos tradicionais, ou mesmo como convidado em um ou outro show no Teatro do Paiol. É músico completo: maestro, compositor, arranjador, violonista, guitarrista, produtor, professor. Especialista em trilhas para novelas e cinema. Já ensaiou a orquestra nos concertos de Igor Stravinski no Brasil. Andrés Segovia, Nat King Cole, Dizzy Gillespie, Bento Mossurunga, Tom Jobim, Roberto Carlos, Tim Maia, Baden Powell, Quincy Jones e Henry Mancini estão na lista de músicos que trabalharam, ensinaram ou aprenderam com ele. Da parceria com Mancini saiu seu trabalho mais conhecido no mundo, há exatos 50 anos: os arranjos do tema de A Pantera Cor-de-Rosa. Trabalhou no álbum Chega de Saudade, de João Gilberto, colocando sua assinatura no nascimento da bossa nova.


GAZETA SANTA CÂNDIDA OUTUBRO 2013