Page 1

BENVINDO DE CARVALHO Linhagens descomprometidas

SテグMAMEDE GALERIA DE ARTE


02 Atmosferas 2010 Acrílico s/ tela de linho 150X200cm

Linhagens descomprometidas Produto de uma sabedoria, a obra de arte é fixa, mas a sua interpretação é móvel Pierre Francastel

A geração de Benvindo de Carvalho é a do magistério de José Rodrigues, Ângelo de Sousa e Jorge Pinheiro, ao tempo de uma Escola que, lentamente, se renovava, frente à linearidade histórica e unívoca dos percursos e da falência do próprio modernismo e suas estâncias. Seguir-se-iam instantes de abordagens plurais, de conceptualizações estruturadas, e, no caso de Benvindo de Carvalho, das oscilações entre a Pintura e a Escultura (da sua formação académica). Sempre o vi e revi como Pintor, entre sínteses, aflorações e fidelidades, num ”fazer” de sensibilidades(e alguma sensualidade) quase livre como Rimbaud, trabalhando livremente e contra-a-corrente, a bel-prazer… O corpóreo torna-se vago e indizível ou fundido em magmas de cor, interstícios de memórias acumuladas(mas delidas). Isto é, a aparente fisicidade desdobra-se numa harmonia cromática, entre a abstracção lírica e um expressionismo, mais de gesto instintivo do que de raiva ou protesto ideológico. A composição supõe vários espelhamentos e remissões, a musicalidade, a sinfonia dos tons (e notas soltas) sobre as telas de linho grosso(às vezes significantes como fundo de incorporações e unificação dos “intermundos,” subsumidos nas estruturas mais profundas ou do subtexto). A Música invade o atelier. Um “caos” organizado proporciona as panorâmicas espontâneas, a perspectiva cavaleira sobre a pintura jacente são o estímulo instintivo que estabelece um “continuum”, numa circularidade implícita,( um giroflé de gestos, firmes ou dúcteis), de cores e diagonais e da rara ortogonalidade das manchas e dos segmentos “ratés”(ao jeito de Amadeo), de acasos necessários e do raríssimo “dripping”. Na persistência dos temas, nos gestos repetidos, no consumo das obras, importa, para além da História das Artes, supor a Sociologia e o arco intuído entre o criador e a obra, as utências sociais, o consumo evidente e novamente o Criador. E tal é possível, ante o “bazar contemporâneo”, tangente aos fatais “ritos de passagem”, às várias apropriações e ao “ espírito do tempo”, nas coabitações com o vídeo, as instalações… ou a “arte pública”(com um “mainstream”, do popular ao feérico e ao festivo! António Cardoso/Prof. FLUP Director do MASC 1 de Junho de 2010


12 Ap贸s a Tempestade 2013 Acr铆lico s/ tela de linho 85X85cm


10 Nascimento de Venus 2013 Acrílico s/ tela de linho 85X120cm

BENVINDO DE CARVALHO Cabeceiras de Basto, 1947. Curso de Escultura da Escola Superior de Belas Artes do Porto e da Escola de Artes Soares dos Reis. Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian 1966/68. Docente do 5º grupo. Co-Fundador da Galeria do Barredo, Porto e Domus Arte, Matosinhos. Desde 1965 expõe escultura, pintura e desenho. Realizou mais de trinta exposições individuais e participou em inúmeras colectivas e de grupo, destacando-se: Exposições Magnas da ESBAP de 1966 a 1969 ; IV, VIII e IX Exposições de Artes Plásticas da U.P., tendo obtido o prémio de escultura-1969. 1972 Individual de pintura em Huambo (Angola). 1977 Anual ESBAP. 1984 Exposição Encontro – ESBAP. 1985 Colectiva no Museu Teixeira Lopes, Gaia 1986 Exposição “I Encontro Ibérico de Terapia Comportamental”, Porto. 1987 Colectiva Galeria do Barredo, Porto; Exp. Anual da Cooperativa Árvore. 1988 Individual de Pintura e Escultura Galeria do Barredo, Porto; Exposição de Grupo Casa da Cultura, Valença. 1989 II Exposição Nacional de Pequeno Formato - Árvore, Porto; Exposição de Escultura, Espinho; Exposição Nacional de Homenagem “Soares dos Reis e Diogo de Macedo”, Gaia. 1990 Exposição de Homenagem a Camilo Castelo Branco, Gondomar; Distinguido com Prémio “Um Rio Duas Cidades”, Gaia. 1991 Individual Galeria Municipal Júlio Resende, Gondomar; I Exposição Nacional de Pintura, Coimbra. 1992 Individual de Pintura Galeria BeloBelo, Braga; Colectiva Galeria da Praça, Porto. 1993 Execução de Projecto Individual 147 obras de Pintura “Porta do Sol”, Caminha. 1994 Exp. “Prémio Almada Negreiros” Fundação Cultural MAPFRE, Porto; Exposição Anual da Árvore, Porto. 1995 Exposição Centro Cultural de Lagos; EXposição Anual Cooperativa Árvore, Porto. 1996 Individual na Galeria BeloBelo Braga; Individual de Pintura Galeria Municipal de Matosinhos; Exposição ANAP Museu de Aveiro. 1997 Individual Galeria Época Guarda; Exposição “Prémio Almada Negreiros”, Fundação Cultural MAPFRE, Porto; IX Bienal Internacional de Arte de V.N. Cerveira. 1998 “Arte Portuguesa no Limiar do século XXI”, Porto; Exposição Luso-Galaico de Artes Plásticas, Porto. 1999 Individual Galeria Ao Quadrado, Stª Maria da Feira; Individual Galeria BeloBelo, Braga; Execução de Projecto de Pintura “Porto Antigo”, Cinfães do Douro. 2000 Exposição Pequeno Formato FANTASPORTO, Porto; Distinguido com o “Prémio Especial TALENS”, Gaia; Individual Galeria Municipal de Matosinhos; Individual Galeria Paços D´Arte. 2001 “Porto 2001” Galeria Restauração, Porto; Individual Galeria Ao Quadrado, Stª Maria da Feira. 2002 Colectiva Galeria Ao Quadrado, Feira; Anual Árvore, Porto. 2003 Individual DOMUS ARTE, Matosinhos; Exposição “Capital Nacional da Cultura”- Coimbra; Individual “Rota do Vinho do Porto” Mateus, Vila Real; Execução de projecto de Pintura para “Monte Prado”, Melgaço. 2004 Colectiva Árvore, Porto; Exposição “Homenagem Escritora Maria Lamas” Galeria do Palácio, Porto. 2005 Individual Galeria Ao Quadrado, Stª Maria da Feira; Individual Árvore, Porto; Colectiva “Colecção de Arte da Galeria Municipal de Matosinhos”. 2006 Colectiva Galeria do Palácio, Porto; Colectiva Galeria AVIS, Porto. 2007 Individual DOMUS ARTE, Matosinhos; Colectiva Galeria Solar de Santo António, Porto. 2008 Colectiva Pintura Árvore, Porto; Individual ´L FRESCO, Porto. 2009 Exposição Individual Mateus, Vila Real; Individual Galeria Solar Stº António, Porto; Individual Casa da Cultura Trofa. 2010 Exposição de grupo Galeria Solar Stº António, Porto; Individual Cooperativa Árvore, Porto. 2011 Exposição “8ª Edição Prémio Amadeo Souza Cardoso”, Museu Municipal de Amarante; Colectiva Galeria A P´ART, Porto; Exposição Anual Árvore, Porto. 2012 Exposição Individual Galeria Municipal de Arte, Barcelos; Individual de Pintura Museu Amadeo Souza Cardoso, Amarante; Exposição Colectiva Árvore, Porto. 2013 Exposição de Pintura Galeria Municipal Júlio Resende, Gondomar. Galeria São Mamede

Benvindo de Carvalho • Texto António Cardoso • Impressão

• Tiragem 300 exemplares


04 Paisagem 2013 AcrĂ­lico s/ tela de linho 140X130cm


R MIGUEL BOMBARDA, 624 4050-379 PORTO +351 226 099 589

R. ESCOLA POLITÉCNICA, 167 1250-101 LISBOA +351 213 973 255

www.saomamede.com galeria@saomamede.com

GALERIA DE VALE DO LOBO VALE DO LOBO - ALGARVE +351 289 353 410

Capa: 01 Baco e Bacantes 2012 Acrílico s/ tela de linho 150X200cm

06 Retrato da Poetisa 2012 Acrílico s/ tela de linho 140X130cm

SÃOMAMEDE GALERIA DE ARTE

Benvindo Carvalho - Linhagens Descomprometidas  

Catálogo Benvindo de Carvalho - Linhagens Descomprometidas