Issuu on Google+


05

06

07 08

09 14

17

Mensagem do diretor-geral

Perfil da organização

Histórico

Compromisso com o ensino

Compromisso com a extensão e o desenvolvimento regional

Segmento da economia: educação

Valores essenciais

Compromisso com a pesquisa


28

30

31

32

33

36

38

Compromisso com a comunidade

Compromisso com a informação

Compromisso com o bem-estar espiritual

Compromisso com a inclusão de pessoas com deficiência

Compromisso com a transparência

Compromisso com a gestão de pessoas

Relatório Financeiro (modelo IBASE)

Relatório Anual de Responsabilidade Social Empresarial


Sal達o Nobre


“Compromisso é a palavra que você verá escrita neste documento”...

Mensagem do diretor-geral A Metodista sente-se honrada em apresentar a terceira edição do seu Balanço Social, relatório gerencial que permite a Instituição expor as ações realizadas ao longo de um determinado período. No desenvolvimento deste exercício, que privilegia o desenvolvimento de uma cultura de transparência, o Balanço Social deve ser visto como um instrumento de auto-avaliação da gestão empreendida, na medida em que traz à luz os avanços e as conquistas organizacionais, e as ações que podem ser melhoradas. Também é um canal de diálogo, pois permite abrir novos espaços de relacionamento com os públicos de uma determinada organização. Compromisso é a palavra que você verá escrita ao longo desta terceira edição. Compromisso com a comunidade, com a educação e a cidadania, com a transparência, em prol de uma sociedade mais justa e igualitária. Isso não só é estimulado em sala de aula – mas também entre todos os funcionários docentes e técnico-administrativos que fazem parte da Metodista.

Também não é um compromisso que se limita ao âmbito interno; ao contrário, alcança esferas com as quais estabelecemos relacionamentos e parcerias para as quais direcionamos nosso talento e competência. E mais: trata-se de um compromisso com os ideais cristãos metodistas, nossa principal inspiração diante dos desafios de uma educação solidária, libertadora e cidadã. Esperamos estar atentos às demandas sociais e, como instituição educacional comprometida com valores cristãos, responder melhor a essas necessidades. Conheça, nas páginas a seguir, um pouco mais do trabalho desenvolvido por nossa organização no exercício de 2005. Esperamos, sinceramente, contribuir para a formação de nossos alunos e para um mundo melhor. Este, sim, é o nosso grande desafio!

Davi Ferreira Barros Diretor-geral

05 Prof. Dr. Davi Ferreira Barros – Diretor-geral


Perfil da organização Organização: Instituto Metodista de Ensino Superior Mantidas: Universidade Metodista de São Paulo, Colégio Metodista em São Bernardo do Campo, Colégio Metodista em Bertioga e Colégio Metodista em Itapeva Principal serviço: instituição educacional Natureza do mercado em que atua: organização confessional e comunitária Número de empregados: 1.735 (dezembro/2005) Espécie de empresa: filantrópica, sem fins lucrativos

06

Segmento da economia: educação O ensino privado é um setor que vem crescendo rapidamente nos últimos anos, especialmente o Ensino Superior. Dados do INEP indicam que houve um acréscimo de 67% no número de Instituições no País, no período de 1999 a 2002. Numa projeção de aproximadamente 10% ao ano (segundo dados do MEC-INEP), teremos em 2008 cerca de 6,1 milhões de alunos nas IES. Na região do Grande ABC Paulista, essa oferta deve crescer ainda mais, com impactos diretos sobre o segmento. Um deles é a criação da Universidade Federal do Grande ABC, que vai atrair grande quantidade de alunos que aspiram ao Ensino Superior mas que não têm condições de arcar com as despesas que demanda uma universidade privada. Acredita-se que 1,8 milhão de novos alunos virão das classes mais empobrecidas até o ano de 2008.

A concorrência constitui-se, portanto, em um cenário que deve ser analisado com atenção. O mercado está dia a dia experimentando uma segmentação cada vez maior. São poucas as instituições que assumem uma gestão diferenciada e eficiente, mantendo sua preocupação com o ensino de qualidade e a tradição. Na Metodista, todo resultado operacional financeiro é revertido no aprimoramento de sua infra-estrutura e dos serviços oferecidos à comunidade. Em um cenário de competitividade, é um verdadeiro paradigma continuar a oferecer serviços educacionais de qualidade que, mais do que isso, reflitam, em sua forma de atuação e em seus projetos pedagógicos, o jeito de fazer a educação metodista: compromisso com o bem-estar e com a transformação humana.


Histórico A trajetória do Instituto Metodista de Ensino Superior (IMS) vem sendo traçada há mais de 60 anos, desde a implantação da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista, em 1938, no município de São Bernardo do Campo/SP. A escolha do ABC Paulista para acolhê-lo não foi feita ao acaso. A região se preparava para dar os primeiros passos no processo de industrialização, cujos efeitos são sentidos até os dias de hoje. Em 1938, a Faculdade de Teologia da Igreja Metodista foi transferida da cidade de Juiz de Fora (MG) para São Paulo, instalando-se definitivamente em São Bernardo do Campo no ano de 1941. A Igreja Metodista acabara de fundir dois centros de ensino teológicos, localizados em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul e era de seu interesse que o curso superior recém-criado – o primeiro a ser instalado na região de São Bernardo do Campo – pudesse fazer parte daquele que ia se configurando como o centro das transformações sociais, políticas e econômicas no Brasil.

Fortalecendo o compromisso com a educação, firmado na década de 1940, a Instituição partiu para a realização de um projeto mais ousado, que ia ao encontro de sua vocação educacional. A presença de profissionais e educadores qualificados e da infra-estrutura adequada permitiu o fortalecimento de sua inserção no universo acadêmico nacional. Assim, em 1970, implantou-se a Faculdade de Ciências Humanas e Letras, oferecendo cursos de Letras, Pedagogia e Psicologia. Foi criado, então, o Instituto Metodista de Ensino Superior, que atualmente é o mantenedor da Universidade Metodista de São Paulo, dos colégios em São Bernardo do Campo, Bertioga e Itapeva. Com a consolidação do projeto pedagógico e a excelência no ensino alcançada ao longo dos anos, o IMS passou a figurar entre as mais conceituadas Instituições de Ensino Superior do País. Isso permitiu que, em 1997, com a ampliação do número de faculdades e cursos oferecidos, ele conquistasse o status de Univer-

“guiando suas ações no compromisso em formar profissionais com consciência cidadã”

sidade. Desse modo, em 1997, concretizou-se a Universidade Metodista de São Paulo. Com amplo espaço físico e ótima localização, a Metodista oferece cursos de graduação, especialização, mestrado e doutorado. Além de cursos de extensão, cursos de línguas e de aperfeiçoamento profissional. Há também a Universidade Livre da Terceira Idade. Assim, atende, em todos os níveis de ensino, mais de 18 mil alunos e vem se firmando como referência nacional em várias áreas da formação acadêmica, da pesquisa científica e do atendimento à comunidade.

07


“contribuindo na melhoria da qualidade de vida, baseada em conhecimento e valores éticos” Valores essenciais O Instituto Metodista de Ensino Superior (IMS) guia suas ações educativas por uma filosofia pautada nos princípios cristãos e no compromisso com a busca de melhores condições de vida para a comunidade. A Metodista é considerada uma das mais conceituadas instituições de ensino do País, ocupando uma posição privilegiada no cenário educacional brasileiro. Como uma escola confessional e de caráter comunitário, a Metodista acredita que tão importante quanto formar profissionais é capacitar pessoas com consciência social, que façam diferença na sociedade. A vocação confessional e comunitária faz-se presente na Universidade e nos colégios, buscando atender a objetivos sociais de interesse comum, como a inclusão, o ensino e a pesquisa voltados ao desenvolvimento regional e a formação de profissionais comprometidos com uma visão cidadã.

08

Como instituição confessional, o IMS faz parte do Sistema Metodista de Educação que, no Brasil, é integrado por 49 escolas, alcançando cerca de 50 mil alunos. São 630 instituições metodistas de ensino ao redor do mundo, espalhadas por 59 países. Suas ações educativas partem de uma concepção cristã de mundo, sendo guiadas pelas “Diretrizes para a Educação na Igreja Metodista”. A partir desse documento, foram definidas as bases norteadoras das ações e direcionamentos estratégicos da Universidade Metodista de São Paulo e, como valores essenciais, o seguintes itens: • Desenvolvimento de consciência crítica da realidade; • Desenvolvimento de senso de justiça e de solidariedade, e de sua prática, inclusive nas relações de trabalho;

• Prática reflexiva voltada para o âmbito da espiritualidade cristã; • Desenvolvimento da consciência de que os interesses social e individual são igualmente importantes para o equilíbrio das relações sociais; • Inovação e criatividade subordinadas à ética, na construção e socialização do conhecimento.


“de 13.918 estudantes passamos para 14.743 na graduação”...

Compromisso com o ensino A identidade e os valores metodistas estão expressos nos projetos pedagógicos desenvolvidos pela Universidade Metodista de São Paulo e pelos colégios metodistas em Bertioga, São Bernardo do Campo e Itapeva. Universidade Metodista de São Paulo O principal objetivo é formar profissionais aptos a atender às demandas do mercado do trabalho e, ao mesmo tempo, conscientes de seu papel como cidadãos, comprometidos com a transformação social.

O ano de 2005 foi bastante significativo para a Metodista. Mesmo diante da forte concorrência de outras Instituições de Ensino Superior (IES), houve um crescimento no número de alunos: de 13.918 estudantes, em 2004, passamos para 14.743 na graduação, totalizando 16.024 alunos se somarmos os matriculados nos cursos de pós-graduação lato sensu e stricto sensu. *Veja a tabela abaixo. Somem-se a isso as mudanças incorporadas ao projeto pedagógico e as melhorias implantadas na infra-estrutura da Universidade para atender às novas necessidades acadêmicas e aos novos cursos, com a construção da nova

Biblioteca e do Centro de Convivência – um espaço de serviços e alimentação. Uma série de adaptações e de melhorias também relacionadas ao espaço físico e à tecnologia foram incorporadas, com vistas a criar condições e ambiente favorável para alunos e professores, como laboratórios de informática, salas multimídia, etc. No aspecto pedagógico, o olhar atento às necessidades do mercado trouxe a possibilidade de novas ofertas de curso, como os cursos de graduação em Mídias Digitais e de graduação tecnológica em Gastronomia.

O IMS em números (Número de alunos) Número de alunos Unidade

dez/03

dez/04

dez/05

Colégio

1.995

1.883

1.793

São Bernardo do Campo

1.606

1.440

1.135

Bertioga

236

233

281

Itapeva

113

210

377

Universidade Metodista de São Paulo

14.922

15.184

16.518

Graduação

13.447

13.918

14.743

Pós-Graduação Lato Sensu

815

603

943

Pós-Graduação Stricto Sensu

368

327

338

Educação Continuada (Universidade Livre da Terceira Idade e Centro de Línguas)

292

335

494

16.917

17.067

18.311

Total


Treze cursos de graduação receberam estrelas no Guia do Estudante, publicação da Editora Abril cuja iniciativa é reconhecer a excelência do ensino e valorizar a qualidade de cursos em diferentes Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras.

Confira os cursos estrelados pelo Guia: Cinco estrelas Relações Públicas Quatro estrelas Fisioterapia, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Rádio e TV e Secretariado Executivo Bilíngüe Três estrelas Psicologia, Administração Geral, Administração Financeira, Administração – Comércio Exterior, Administração – Serviços e Comércio Eletrônico, Educação Física e Ciências Biológicas

Campanha de propaganda para divulgar os cursos estrelados

10

O curso de Rádio e TV foi considerado o melhor do Brasil na categoria Instalações Físicas. Concorreram 424 instituições e 6.441 cursos de todo o País, tanto de escolas públicas como privadas. A Pós-Graduação Lato Sensu da Metodista tem desenvolvido trabalho de formação relevante na Grande São Paulo, atendendo não

apenas alunos da região, mas também das cidades do litoral e interior paulista. Os cursos têm alcançado, igualmente, diversos alunos de outros estados brasileiros, que procuram a Metodista pela referência e excelência em algumas áreas do conhecimento. As áreas abrangidas são: Biológicas, Comunicação, Humanidades e Negócios. A Universidade Metodista de São Paulo, desde dezembro de 2003, está credenciada pelo MEC (Portaria Nº 2.341) para o oferecimento de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a distância. Após ter formado a primeira turma, a Metodista está reoferecendo, em parceria com a Faculdade de Teologia da Igreja Metodista e a Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP) o Curso de Pós-Graduação Especialização em Estudos Wesleyanos. Também em conjunto com a Faculdade de Teologia foi lançado o curso de Pastoral no Contexto Urbano. No segundo semestre de 2005, a Metodista iniciou o curso de Pós-Graduação Especialização em Gestão de Instituições Educacionais, voltado para diretores, mantenedores e corpo diretivo das IMEs.

...“desenvolvendo trabalhos de formação relevante na Grande São Paulo”...


A Pós-Graduação Stricto Sensu mantém atualmente oito programas nas áreas de Administração, Psicologia da Saúde, Odontologia e Educação (Mestrado) e Ciências da Religião e Comunicação Social (Mestrado e Doutorado). Ciências da Religião e Comunicação Social são referência no País de acordo com a avaliação da CAPES, órgão do MEC responsável por formular políticas de pós-graduação. Os programas melhor avaliados são os de Ciências da Religião (com nota 5) e os de Comunicação Social (nota 4). Avaliação da CAPES referente ao último triênio - 2001 a 2003 Cursos

Conceito

Administração – M

3

Ciências da Religião – M

5

Ciências da Religião – D

5

Comunicação Social – M

4

Comunicação Social – D

4

Educação – M

3

Odontologia – M

3

Psicologia da Saúde – M

3

M - Mestrado

D - Doutorado

A Educação a Distância (EAD) é um tema discutido na Universidade com mais intensidade nos últimos anos, embora seja uma preocupação da Metodita desde o final da década de 80. Experiências atuais possibilitam oferecimento de disciplinas semipresenciais e de cursos de pós-graduação lato sensu a distância, autorizados pelo MEC em 2003. No final de 2005, a Metodista foi autorizada a oferecer essa modalidade de ensino também para a área de graduação. Aproveitando a marca de qualidade e a tradição no âmbito do ensino superior e também a presença efetiva de escolas metodistas em diversas cidades brasileiras, a estratégia é estabelecer parcerias com esses centros de ensino para que a idéia da educação a distância se concretize.

11


Alunos do colégio em São Bernardo do Campo

Colégios Os colégios mantidos pelo IMS oferecem uma educação diferenciada, pautada para o pleno exercício da cidadania, visando à formação do aluno como cidadão crítico, criativo, politizado, solidário e capaz de assumir o papel de agente transformador do seu mundo. A proposta pedagógica busca o crescimento global do aluno, seja no aspecto afetivo, social, cognitivo e no processo de construção da aprendizagem. Constitui uma forma de educar na qual o aluno é o centro do processo, na medida em que sua experiência de vida, suas necessidades e maneira individual de conhecer o mundo são consideradas na organização do projeto educacional. Os colégios em Itapeva e Bertioga receberam, em 2005, o “Selo Escola Solidária”, que identifica todas as escolas comprometidas com

12

a educação fundamentada nos ideais de solidariedade, de participação e de responsabilidade social. O Colégio em Bertioga recebeu o selo graças ao projeto apresentado pelos alunos da terceira série do Ensino Médio sobre a economia de energia elétrica nas unidades escolares, além de atividades mantidas em parceria com instituições de assistência social. Já o Colégio em Itapeva foi contemplado principalmente pelo projeto “Voluntariado Jovem”, no qual os alunos realizam diversas campanhas de arrecadação para creches e entidades. O “Selo Escola Solidária” tem como parceiros o Ministério da Educação, o Instituto Brasil Voluntário, a Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura), o Conselho Nacional dos Secretários da Educação (Consed) e a Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação).

Ele representa um diferencial na educação, pois é a marca de um ensino preocupado em contextualizar o aprendizado prático para as questões que norteiam o aluno. Em 2005, os colégios totalizaram 1.793 alunos, distribuídos na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.


“oferecer ao público da Terceira Idade a possibilidade de um viver mais humano e mais cidadão”...

Centro de Línguas

Terceira Idade

A Universidade Metodista de São Paulo mantém também o Centro de Línguas, que oferece cursos de Espanhol, Italiano, Francês, Inglês (Regular – básico ao avançado, Regular Kids e Instrumental para fins acadêmicos) e Português para Estrangeiros. No 2º semestre de 2005, houve 171 matrículas, um aumento de 168% em relação a 2003, quando o projeto teve início.

A Metodista oferece ao público da Terceira Idade a possibilidade de um viver mais humano e mais cidadão. Um dos caminhos é a Universidade Livre da Terceira Idade, que pretende contribuir para uma nova compreensão do lugar e do papel das pessoas dessa faixa etária na sociedade, da importância de lutar por seus direitos e por uma melhor qualidade de vida. Temas como medicina preventiva, educação ambiental, auto-estima, sociedade e globalização, atualidades, artes, religião, teatro e música são explorados, bem como o estímulo à participação em projetos junto a associações, ONGs e outros movimentos sociais. De 2003 a 2005, houve um aumento de 46,1% no número de alunos.

Curso de Férias A Metodista promove, ainda, a Universidade Aberta de Verão e a Universidade Aberta de Inverno. Trata-se de cursos rápidos de aperfeiçoamento profissional, oferecidos em diversas áreas de conhecimento, como Comunicação, Administração, Psicologia e Gastronomia, entre outras. Desde que foram iniciados em 2003, quase 2 mil alunos participaram desse tipo de curso.

2003

2004

2005

Formação Geral

97

101

225

Agente Social

124

131

61

Módulo Avançado

0

0

18

Projetos Comunitários

0

0

19

221

232

323

Total

13 Aluna da Universidade Livre da Terceira Idade


Compromisso com a pesquisa A pesquisa desempenha papel fundamental na consolidação da Universidade, como espaço mobilizador para a produção e disseminação do conhecimento. Elemento indissociável do ensino e da extensão, constitui-se como um trabalho investigativo e criativo, representando um avanço em relação ao esforço coletivo empreendido por pesquisadores das diversas áreas de conhecimento onde é realizada. Em 2005, o total foi de 138 projetos realizados na Metodista. A pesquisa, da forma como é desenvolvida na Universidade, está vinculada a dez eixos temáticos norteadores da Pesquisa Institucional. São eles: • Meio ambiente, ecologia humana, social e ambiental; • Bem-estar humano e saúde pública; • Bem-estar animal e saúde pública; • Potencial humano e gestão de organizações;

14

• Tecnologia computacional; • Processos comunicacionais; • Linguagem, comunicação e sociedade; • Gestão educacional e formação de educadores; • Enfoques culturais da filosofia e da religião; • Teologia, ecumenismo e estudos do metodismo.

importante evento de produção acadêmicocientífica da instituição e do Grande ABC Paulista. Em 2005, o evento alcançou sua oitava edição e registrou a marca de 794 trabalhos inscritos, com a apresentação de trabalhos científicos de pesquisadores, professores e alunos da Universidade e de outras Instituições de Ensino Superior. Semana de Ciência e Tecnologia

No site www.metodista.br, você pode conferir a lista dos projetos realizados atualmente. 8º Congresso de Produção de Científica e 7º Seminário de Extensão A Metodista é reconhecida por organizar, anualmente, seu Congresso de Produção de Científica e Seminário de Extensão – o mais

A Universidade também participou da Semana de Ciência & Tecnologia, ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia, unindo-se a outras universidades do País na discussão do tema “Água”, preocupação mundial em torno deste escasso recurso natural. Universidade e colégios ligados à mantenedora envolveram-se nesta iniciativa.


Iniciação Científica PIBIC/CNPq

Comitê de Ética em Pesquisa

A Universidade foi contemplada no ano de 2005 com dez bolsas de Iniciação Científica oferecidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), denominado Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), mantendo o mesmo número desde 2003. Por sua vez, a Universidade oferece anualmente doze bolsas como contrapartida às concedidas pelo CNPqPIBIC, incentivando a pesquisa. As bolsas da Instituição estão vinculadas aos mesmos critérios estabelecidos pelo CNPq, salvaguardadas as especificações dos procedimentos internos da Metodista. As vinte e duas bolsas são direcionadas para alunos dos cursos de graduação, visando à inserção na área de pesquisa e contribuindo para a criatividade na vida acadêmica, desde a primeira etapa da formação no contexto universitário. Veja no site www.metodista.br a lista dos títulos dos projetos e seus respectivos responsáveis, tanto das bolsas PIBIC como das bolsas oferecidas pela Universidade.

A pesquisa com seres humanos é sempre complexa: além das questões epistemológicas e metodológicas, existem cuidados fundamentais a serem tomados com os sujeitos sobre os quais se investiga. Ele diz respeito à proteção da vida, à preservação da intimidade e da vida pessoal, ao cuidado quanto a seqüelas e traumatismos, ao respeito à liberdade e a autonomia do sujeito, ao grau de periculosidade do conhecimento que se constrói e tantos outros aspectos. A Metodista implantou o Comitê de Ética em Pesquisa em 2002, quando foi efetuado o registro na Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP). O Comitê de Ética da Metodista emite pareceres com relação à pesquisa com seres humanos e também animais, visto existirem aqui a Faculdade de Medicina Veterinária, a Faculdade de Psicologia e Fonoaudiologia e a Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde, cujas pesquisas demandam, igualmente, cuidados éticos com a vida animal.

Projetos de pesquisa em cada Faculdade

“A Universidade oferece 12 bolsas de iniciação científica como forma de motivação para as pesquisas”


“Ao longo de 2005, a Metodista preocupou-se em disponibilizar suas publicações científicas em formato digital”

Publicações Científicas Em 2005, a Editora Metodista publicou 25 livros e revistas científicas, contendo artigos de pesquisadores de Graduação e Pós-Graduação, que desenvolvem trabalhos nas áreas de conhecimento. O objetivo é apoiar e incentivar alunos e professores a apresentarem resultados de debates e projetos de pesquisa. Conheça as publicações de 2005: Biológicas e Saúde Mudanças nº 12(1), 12(2) e 13 Psicólogo Informação nº 8 Revista Odonto nº 24 e 25

Comunicação Anuário Unesco/Metodista nº 8 Cadernos de RTV nº 2 Comunicação e Loucura Comunicação & Sociedade nº 43 e 44 Direitos à Comunicação Sociedade do Conhecimento Humanidades Educação & Linguagem nº 10 e 11 Estudos de Religião nº 27 e 28 Mandrágora nº 9, 10 e 11 O Conceito da Obediência Revista da Faculdade de Direito nº 2 Sala de Aula e Tecnologias Negócios Fundamentos de Perícia Contábil Organizações em Contexto nº 1 Ao longo de 2005, a Metodista preocupouse em disponibilizar suas publicações científicas em formato digital, construindo um espaço online que valorizasse o conhecimento: www.metodista.br/editora Capas de alguns livros publicados pela Editora Metodista

16


Compromisso com a extensão e o desenvolvimento regional A extensão - elemento indissociável do ensino e da pesquisa - faz parte do dia-a-dia da Metodista. O caráter pedagógico de suas ações proporciona o relacionamento direto entre estudantes e comunidade, no atendimento odontológico, psicológico, fisioterapêutico, nutricional, além da assessoria contábil, jurídica, comunicacional, ambiental, propiciando o desenvolvimento acadêmico associado ao exercício da cidadania. Em 2005, 47 projetos de extensão foram desenvolvidos pelas faculdades, envolvendo diretamente os alunos, sob a supervisão de professores. Nas páginas a seguir você verá destacados alguns projetos desenvolvidos nas áreas de Comunicação, Educação, Esporte, Meio Ambiente, Saúde, Gestão, além de ações comunitárias.

Comunicação Cátedra Unesco / Metodista de Comunicação para o Desenvolvimento Regional

Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas Parceria com a Vivax

A Universidade Metodista de São Paulo abriga uma das seis sedes da Cátedra Unesco na América Latina, desde 1996. A formação de uma nova geração de educadores e profissionais, preocupados com o exercício da democracia e conscientes da importância do respeito à diversidade, é alvo da Cátedra Unesco/Metodista de Comunicação para o Desenvolvimento Regional. As principais atividades desenvolvidas pela Cátedra Unesco / Metodista são: • Educação: cursos anuais de aperfeiçoamento para docentes, pesquisadores e profissionais e estímulo à presença de professores-visitantes de outros países e regiões; • Investigação: estudos referentes ao estágio atual do desenvolvimento da indústria da comunicação no Brasil e na América Latina; • Divulgação: publicação dos resultados das pesquisas e dos trabalhos realizados pelos participantes da Cátedra.

A Metodista é parceira da Vivax, operadora de TV a cabo da região do Grande ABC, desde 1998. Atualmente, a equipe do Núcleo de Jornalismo Eletrônico, da Agência Experimental de Jornalismo, produz três programas, transmitidos semanalmente pela emissora. O Jornal da Metodista é um telejornallaboratório. São trinta minutos de notícia e prestação de serviços. Em pauta, os problemas de quem mora na região do Grande ABC, sendo uma oportunidade de exercer a profissão com responsabilidade e manter contato com a população. Criado em 2005, o Tema Livre é um programa de entrevista que leva ao público as personalidades de destaque do Grande ABC que realizam trabalho diferenciado e de relevância para o desenvolvimento regional. O Espaço Ciência, também criado em 2005, procura levar até o público leigo o conhecimento científico produzido nas universidades,

17


“O Espaço Cidadania discute o tema cidadania e é distribuído nas clínicas-escola e encartado no jornal Expositor Cristão ”

além de demonstrar as pesquisas desenvolvidas na Universidade Metodista de São Paulo. O programa abrange as diferentes áreas do saber, de forma crítica e independente. Os programas também estão disponíveis na internet: www.metodista.br/telejornalismo Rudge Ramos Jornal O Rudge Ramos Jornal é produzido há 25 anos pelos alunos do 5º e 6º semestres do curso de Jornalismo, com o objetivo de oferecer exercício profissional. Com tiragem de 25 mil exemplares, o jornal circula todas as sextasfeiras e é distribuído gratuitamente em São Bernardo do Campo. Em 2005, foram publicadas 50 edições. A produção do jornal é feita sob a supervisão de professores do curso, auxiliados por estagiários da Agência Experimental de Jornalismo da Metodista, que escrevem matérias de interesse dos moradores da região. Confira a versão digital do Rudge Ramos Jornal: www.metodista.br/rrjonline

Espaço Cidadania

Jornal “Vozes da Saúde Mental”

Trata-se de uma publicação voltada a temas relacionados à cidadania e suas ações de interface com a sociedade. A partir de depoimentos de especialistas da Metodista e de outras instituições, o jornal é um espaço para discutir a participação cidadã, com informações que podem subsidiar reflexões, auxiliar em atividades e ajudar a comunidade a se organizar na administração de projetos sociais. O jornal Espaço Cidadania é produzido pela Gerência de Comunicação, da Diretoria de Comunicação e Marketing da Metodista, em parceria com a Agência Experimental de Jornalismo. É distribuído nas clínicas-escola e encartado no Expositor Cristão, tradicional jornal da Igreja Metodista, editado desde 1º de janeiro de 1.886. Há também uma edição digital do jornal: www.metodista.br/comunicacao/espcidadania

A Metodista, em parceria com a Associação José de Martins de Araújo e a organização social De Volta para a Casa, lançou o jornal “Vozes da Saúde Mental”. A parceria surgiu por meio do Núcleo de Jornalismo Social da Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas da Metodista. Com uma tiragem de 10 mil exemplares e periodicidade bimestral, a primeira edição foi publicada em outubro de 2005. O veículo tem por finalidade divulgar informações sobre a Saúde Mental e reduzir a discriminação social. Os usuários do Serviço de Saúde Mental e participantes da organização social De Volta para Casa, que integram a equipe de redação, passaram por oficinas de texto jornalístico, diagramação e fotografia na Universidade.

18 Capa da 1ª edição do jornal “Vozes da Saúde Mental”


Educação Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Olimpíadas de Matemática O curso de Matemática da Universidade Metodista de São Paulo atuou em três Olimpíadas de Matemática, das quais duas nacionais e uma regional. Na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM), a Metodista é coordenadora regional, auxiliando na divulgação e aplicação das provas da segunda e da terceira fase. No ano de 2005, a região obteve 1.800 alunos inscritos. A Universidade também realiza a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Para essa competição, o Estado de São Paulo foi subdividido em oito regiões, geridas por coordenadores regionais, todos professores de grandes universidades como Metodista, Federal de São Carlos, UNICAMP, entre outras. A Universidade Metodista de São Paulo coordenou a Olimpíada em 41 cidades. Essa região foi a que obteve o maior número de alunos inscritos, com 500 mil participantes.

Já para a 2ª edição das Olimpíadas de Matemática do Grande ABC, a Metodista é responsável pela elaboração e execução desta competição, sediando o evento. Foi uma atividade de incentivo aos 3.700 alunos do Ensino Fundamental (a partir da 5ª série) e Médio das escolas públicas e particulares das sete cidades compreendidas no Grande ABC, além dos alunos que concluíram o Ensino Médio no ano de 2004 e ainda não ingressaram em curso superior. Além disso, um grupo de alunos e professores do curso de Matemática da Metodista desenvolveu uma atividade de incentivo aos alunos da rede pública de ensino do ABC para a participação nas Olimpíadas de Matemática. O projeto de extensão tem como objetivo estimular e complementar a formação básica dos alunos de escolas públicas. Com a realização das Olimpíadas de Matemática, a Metodista procura contribuir para a melhoria do conhecimento matemático dos alunos do Ensino Fundamental e Médio, além de valorizar a competência e o saber.

Faculdade de Psicologia e Fonoaudiologia Sopa de Letrinhas O objetivo desse projeto é promover o letramento infantil por meio da leitura de contos para crianças atendidas no Hospital Márcia Braido, de São Caetano do Sul. Em 2005, foram atendidas 183 crianças e adolescentes, desde 17 dias de vida até 14 anos de idade, com o auxílio dos alunos do curso de Fonoaudiologia da Metodista. Projeto Amigo Desde 2004, o projeto objetiva compreender e promover a construção da personalidade moral, priorizando a saúde e a cidadania de 100 crianças, de 7 a 12 anos, moradoras da Favela Naval (Diadema/SP). A partir do meio e das circunstâncias vividas pelos jovens, são questionados os valores e as virtudes, bem como o raciocínio lógico e a aprendizagem de determinadas vivências. A construção da escrita e o desenvolvimento moral acontecem por meio dos contos de fada. Os jogos

“No ano de 2005, a região teve 1.800 alunos inscritos na Olimpíada Brasileira de Matemática”

19


“Em 2005, participaram cerca de 100 crianças do projeto Assembléia de Heróis”

de regras voltam-se para o desenvolvimento do raciocínio lógico matemático e da consciência moral. Oficina de Jornalismo Professores e alunos voluntários do curso de Jornalismo da Metodista desenvolveram, no primeiro semestre de 2005, por meio do Núcleo de Jornalismo Social, uma oficina de fotografia e vídeo, com 16 jovens da comunidade, entre 14 e 17 anos. Além da parte teórica, desenvolvida no local do Projeto, os adolescentes desenvolveram a prática jornalista no ambiente da Metodista.

20

Faculdade de Educação e Letras Assembléia de Heróis

Faculdade de Ciências Biológicas Conceito de Meio Ambiente

O projeto Assembléia de Heróis atende adolescentes do Ensino Fundamental de escolas públicas. Em 2005, participaram cerca de 100 crianças, divididas em 5 grupos, coordenados por 21 estagiários voluntários. Cada grupo assiste a filmes com figuras de heróis. Depois disso participam de dinâmicas de discussão a partir das idéias extraídas da história, estabelecendo uma associação direta com o contexto dos jovens. O projeto tem como objetivos básicos a complementação das atividades escolares, o desenvolvimento moral e a formação cidadã e apresenta os adolescentes como seres ativos e participativos nas questões políticas e culturais. A utilização de filmes de cinema como recurso para as atividades do projeto é o que diferencia a proposta, além de apresentar temáticas que não são trabalhadas freqüentemente no cotidiano escolar, como: direitos e deveres, virtudes morais, participação solidária na sociedade, diferenças e desigualdades e função social da escola.

O projeto pretende investigar qual é a concepção de Meio Ambiente e Conservação Ambiental em crianças da 1ª e 4ª séries do Ensino Fundamental de quatro escolas estaduais inseridas em ambientes físicos e socioculturais diferenciados: uma escola rural, uma escola inserida na Mata Atlântica (Bairro Cota 400), uma escola urbana central e uma urbana de periferia.


Esporte Escola de Esportes Esporte, cidadania e formação educacional são os principais elementos do Programa Social “Escola de Esportes”, mantido desde 1993 pela Metodista, em parceria com a Prefeitura de São Bernardo do Campo. Em 2005, o programa proporcionou a prática gratuita do handebol e da cidadania para cerca de 600 crianças, distribuídas em três unidades: duas em São Bernardo e outra em São Paulo, no bairro Jabaquara. Além de ensinar handebol, esporte que a equipe “Metodista/São Bernardo” se destaca em todas as categorias, o programa tem como meta tirar crianças e adolescentes da ociosidade, contribuir para uma formação educacional sólida, baseada em conceitos como respeito, direitos, deveres, além de desenvolver a autoestima e o trabalho em grupo. A oportunidade de competir e colocar em prática as técnicas passadas nos treinamentos está nos campeonatos disputados pelas categorias. Crianças de 11 e 12 anos, da categoria

mirim, e de 13 e 14, da categoria infantil, já disputam o Campeonato Paulista. O desafio maior fica para as categorias juvenil, com atletas de 17 e 18 anos, e júnior, 19, 20 e 21 anos, que disputam a Liga Nacional. Muitos dos atletas da equipe “Metodista/São Bernardo” se formaram na “Escola de Esportes” e hoje transmitem suas experiências como professores. Essa convivência mostra aos jovens atletas do handebol que é possível vencer no esporte e ainda usá-lo como ferramenta social. Projeto Vida O Projeto Vida oferece a prática esportiva para crianças e adolescentes, de 9 a 15 anos, com algum tipo de deficiência. Em 2005, 150 jovens praticaram esportes como basquete, capoeira, dança, escalada, handebol, judô e natação. O objetivo é oferecer melhor qualidade de vida para pessoas com deficiência, além de estimular a auto-estima, melhorar o condicionamento físico e diminuir os casos de depressão,

Projeto Vida


“Os resultados obtidos mostram a melhora nas condições de ensino da Escola Rural”

comuns nessa população. Participando desse projeto, as crianças têm a oportunidade de lutar pelos seus direitos e exercer melhor a cidadania. Além de ajudar a comunidade, o Projeto Vida também beneficia os alunos da Universidade, que aprendem a se relacionar com esses pacientes, ingressando no mercado de trabalho com um diferencial e uma experiência de cidadania. Em 2005, 100 alunos voluntários participaram. Atualmente, o basquete em cadeira de rodas é um dos principais esportes para pessoas com deficiência, em relação ao benefício físico e psicológico que oferece. A prática de escalada em paredes traz benefícios sociais (comunicação e confiança), psicológicos (determinação e autoconfiança) e físicos.

Meio Ambiente Faculdade de Ciências Biológicas Parceria com Ecovias Em abril de 2002, a Metodista e a Ecovias firmaram um convênio com o objetivo de trabalhar em prol da conservação e recuperação do mosaico de ecossistemas que formam a Mata Atlântica e que estão associados ao trajeto das rodovias sob concessão da Ecovias. Desde então, duas linhas de trabalhos foram adotadas: pesquisas no Bairro Cota 400 e pesquisas científicas com a fauna e flora da Mata Atlântica. Até 2005, nove trabalhos foram concluídos, revelando uma fauna mais rica que a esperada. Educação Ambiental no Bairro Cota 400 Esse projeto tem como objetivo desenvolver trabalhos de Educação Ambiental com a comunidade do Bairro Cota 400, visando ampliar a integração dessa comunidade com o ambiente que a cerca, a consciência das carac-

22

terísticas ambientais absolutamente especiais do local onde vivem e a minimização dos impactos por ela causados. Apoiou-se também a Escola Rural do Bairro Cota 400, trabalhando com as temáticas de qualidade da água, lixo, esgoto, deslizamentos, relações das pessoas e dos animais domésticos com os animais silvestres e conceitos-chave de meio ambiente, que ajudam a entender a inter-relação de todos os componentes do ecossistema. Os resultados obtidos permitiram identificar uma melhoria nas condições de ensino da Escola Rural, aumento da conscientização da comunidade quanto à qualidade da água e problemas relacionados à conservação desse recurso e melhoria das questões de saúde envolvidas com a degradação ambiental. Também foi desenvolvido um trabalho pelos universitários do 2º ano do curso de Ciências Biológicas, que elaboraram e desenvolveram projetos de pesquisa científica, com enfoque na área ambiental, relacionando as demandas técnicas e sociais regionais, examinando as situações locais e propondo soluções de atuação


“No período de agosto de 2004 a julho de 2005 foram realizados quatro encontros de capacitação”

junto à comunidade, sob o ponto de vista social e biológico, especialmente no Bairro Cota 400 e seu entorno. Além disso, a Faculdade de Psicologia e Fonoaudiologia realizou um trabalho que busca promover a saúde mental dos jovens em seus vínculos com a família, escola e comunidade. Mãos à Obra Tietê Um acordo de cooperação entre a Metodista e a Fundação SOS Mata Atlântica foi firmado para executar o Programa de Educação Ambiental e Monitoramento Participativo do “Projeto Tietê - Fase II”, nas sub-bacias hidrográficas Billings-Tamanduateí. Considerado um dos maiores projetos ambientais da América Latina, o Projeto Tietê tem como objetivo ampliar a coleta e o tratamento de esgotos na Região Metropolitana de São Paulo para reduzir o lançamento de poluentes nos rios e córregos e melhorar a qualidade da água do rio Tietê.

A parceria tem a proposta de capacitar os 60 grupos envolvidos com o monitoramento da qualidade da água da Bacia da Billings e do Tamanduateí, garantir a fidedignidade dos dados coletados, construir um banco de dados, oferecer base de apoio para a instalação de sub sede do Núcleo Pró-Tietê da Fundação SOS Mata Atlântica e envolver alunos dos cursos de graduação existentes na Metodista e que possuam interesses compatíveis com a temática deste projeto. No período de agosto de 2004 a julho de 2005 foram realizados quatro encontros de capacitação para explicar a nova metodologia de trabalho e normas para elaboração de projetos e diagnóstico e caracterização por percepção das bacias hidrográficas, envolvendo 60 grupos de monitoramento. Uma estrutura de apoio para atendimento constante da comunidade foi montada no Núcleo e Agência Ambiental da Metodista. Dois projetos de Iniciação Científica resultantes desse trabalho foram concluídos. Em abril de 2005 foi

lançada a cartilha “Flics e os amigos da Natureza”, que trata da contaminação da água e sua influência na saúde da comunidade. A Metodista participou de evento relativo ao projeto, realizado em maio de 2005, no Parque do Ibirapuera.

Capa da cartilha “Flics e os amigos da Natureza”

23


Clínica de Odontologia

RENCTAS Em outubro de 2005, foi firmada uma parceria entre a Metodista e a RENCTAS (Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais), para a realização de dois projetos de pesquisa. O primeiro trata sobre tráfico e comercialização de invertebrados e peixes marinhos e o segundo sobre tráfico de vertebrados silvestres na região do Grande ABC. Para realização deste trabalho, foram visitados locais de comércio e levantados arquivos da Polícia Florestal que descrevem as apreensões realizadas na região. Os trabalhos devem ser finalizados até o final de 2006. A parceria firmada deverá gerar outros trabalhos de pesquisa e de extensão, além de campanhas. Projetos Pesqueiros do Grande ABC A criação e a implantação de pesqueiros em áreas de proteção aos mananciais, desde que feita de forma adequada, é uma alternativa econômica sustentável capaz de gerar renda

24

e manter a qualidade do ambiente. O projeto tem a finalidade de sintetizar todas as demandas sentidas pela sociedade, donos de pesqueiro e prefeituras locais, de forma a poder abrigar um grande número de projetos nessa área e atuar na progressiva mudança de atitude que leve à sustentabilidade dessa atividade. Foi desenvolvido um projeto inicial em cinco pesqueiros que correspondem às características gerais dos pesqueiros encontrados na Bacia da Represa Billings. Saúde Faculdade de Odontologia Saúde bucal de crianças do ABC O Projeto tem como objetivo promover a saúde de crianças e jovens carentes, com idades até 18 anos, por meio de medidas odontológicas preventivas e curativas. Busca também integrar alunos de Odontologia ao programa, com interesse de promover e desenvolver a relação teoria-prática do ensino odontológico, o conhecimento da realidade social brasileira e a consciência da cidadania.

Atendimento odontológico a pacientes com deficiência O projeto promove curso de extensão educacional teórico-clínico, para o atendimento a pessoas com deficiência. Participam do projeto alunos do último ano de Odontologia que são capacitados a atender pacientes com as mais variadas patologias, que incluem os deficientes mentais, físicos e sensoriais, além dos portadores de doenças sistêmicas crônicas, como diabetes, hipertensão arterial, entre outras. No ano de 2005, participaram do curso 18 alunos do 5º ano integral, atendendo cerca de 60 pacientes da comunidade em geral. Além da oportunidade de um aprendizado mais enriquecido, o curso tem também uma finalidade social, já que existem várias dificuldades na realização de um atendimento capacitado e adequado para esses pacientes.


“A preocupação com a gestão de cidades criou dentro da Instituição a necessidade de se criar um fórum”

Faculdade de Ciências Biológicas Controle higiênico-sanitário de entidades assistenciais de São Bernardo do Campo Evidências indicam que as Unidades de Alimentação e Nutrição (UANs) têm sido as maiores responsáveis pelas enfermidades provocadas por alimentos contaminados, acarretando sérios danos à saúde dos usuários e prejuízos às empresas de refeições, comprometendo a qualidade do serviço prestado à sociedade. Assim, o projeto avaliou as condições higiênico-sanitárias de instituições atendidas pela PAATEA (Programa de Apoio e Assessoria Técnica às Entidades Assistenciais) e orientou os manipuladores de alimentos sobre o controle higiênico-sanitário. Com base em pesquisas, a Metodista preparou um treinamento e elaborou material educativo para a formação dos manipuladores de alimentos. Esta formação foi realizada nas dependências das instituições, bem como na Universidade Metodista de São Paulo.

Gestão Cátedra Gestão de Cidades Do ponto de vista local-regional, a atuação da Cátedra Gestão de Cidades conta com o apoio oficial do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e da Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC. A preocupação com a gestão de cidades criou dentro da Instituição a necessidade de um Fórum privilegiado para que as pessoas e as organizações trabalhem as questões relacionadas com o espaço e com a vida urbana. A concentração em cinco eixos de trabalho garante a identidade global da Cátedra e sua possível referência no cenário dos estudos similares, do Brasil e do exterior. São eles: • I. Sustentação econômico-ecológica das cidades • II. Culturas da cidadania nas redes institucionais • III. Gestão e organização da administração pública local • IV. Relações internacionais e cidades • V. Estruturação do futuro das cidades

Um dos projetos realizados pela Cátedra Gestão de Cidades é para a Construção de Indicadores de Qualidade das Gestões de Cidades nas Dimensões da Ética Pública, Ação Cultural e Serviço Público. A proposta é elaborar indicadores de qualidade das gestões das cidades nas dimensões da ética pública, ação cultural e serviços prestados ao público. O objetivo é permitir que tanto os gestores de cidades como a comunidade possam avaliar sua cidade nesses três âmbitos, oferecendo a oportunidade aos cidadãos do desenvolvimento da percepção crítica acerca da qualidade de suas cidades (sentido de educatividade). O projeto integra um conjunto de ações propostas pela Cátedra de Gestão de Cidades a partir de Grupos de Trabalhos (GT) que debateram sobre os três temas, envolvendo cerca de 30 pessoas dos diversos segmentos da sociedade (servidores públicos, integrantes de organizações não-governamentais, pesquisadores, professores e demais interessados). Como forma de atuação desenvolve-se um projeto de extensão da Universidade, com a participação de professores e alunos de diferentes cursos, garantindo a interdisciplinaridade.

25


Faculdade de Economia e Ciências Contábeis Gestão Contábil no Terceiro Setor: Projeto Vida Nova Foram prestados serviços de contabilidade e auditoria, de forma gratuita, ao Projeto Nova Vida (PRONOVI), ONG filantrópica de Ribeirão Pires/SP que há 14 anos se dedica à recuperação de dependentes químicos. O objetivo do projeto é atualizar demonstrativos contábeis necessários à manutenção da condição de filantropia junto aos órgãos públicos, como CNAS e INSS. Faculdade de Ciências Administrativas Programa de Apoio ao Ingressante no Mercado de Trabalho O Projeto do Programa de Apoio ao Ingressante no Mercado de Trabalho – PAIMT é um trabalho de extensão que pretende atender, compartilhar e proporcionar aos ingressantes no mercado de trabalho o aparato necessá-

26

rio para a busca de sua colocação, ou mesmo para a adequação da mão-de-obra em diferentes áreas de trabalho, considerando as transformações socioeconômicas ocorridas na região como também o projeto pedagógico da Metodista. O projeto contribui para uma observação mais próxima dos problemas como o desemprego e atende prioritariamente jovens e adolescentes de comunidades carentes ou de organizações filantrópicas que trabalham com esse público. Ações Comunitárias Encontro de Prevenção à Dependência Química e DST/Aids Acontece anualmente em parceria com o Conselho Municipal de Entorpecentes de São Bernardo do Campo. Visa à formação de multiplicadores de informações sobre drogas e DST/Aids, junto aos profissionais da educação e da saúde, que atuam tanto na rede privada quanto na pública. O V Encontro, realizado em 2005, reuniu 800 participantes.

Eletropaulo na Comunidade Desenvolvido em parceria com a Eletropaulo, consiste no desenvolvimento, por estudantes e professores da Metodista, de atividades de orientação no campo da Biomedicina, das Ciências Biológicas, do Direito, da Educação Física, da Farmácia, da Fisioterapia, da Nutrição e da Medicina Veterinária, junto às populações da periferia da Região Metropolitana de São Paulo. São também realizados exames clínicos (glicose e colesterol), além de aferição de pressão arterial. Durante o ano de 2005 a Metodista teve 15 participações, realizando 3.069 atendimentos, em escolas estaduais e CEUs da Prefeitura de São Paulo. Adote um Amigo Alunos do curso de Medicina Veterinária iniciaram o projeto em agosto de 2005. O objetivo é encaminhar cães e gatos abandonados ou maltratados para famílias, que assumam o compromisso de cuidar do animal da forma


“O projeto Adote um amigo já ultrapassou a marca de 100 doações”

correta e com afeto. Em parceria com a organização não-governamental GAAMA (Grupo de Apoio aos Animais Maltratados e Abandonados), o projeto já ultrapassou a marca de 100 doações. Os animais chegam à Metodista e são tratados, vacinados, vermifugados, castrados e ficam à espera de um novo dono. Quem se interessa em adotar o animal preenche um termo de responsabilidade e uma pesquisa para que os coordenadores do projeto possam acompanhar seu desenvolvimento. Semana Pra Jesus O projeto é realizado pela Igreja Metodista e conta, anualmente, com a parceria da Universidade Metodista de São Paulo. Todos os anos, durante uma semana no mês de julho, pessoas são voluntárias no projeto. Em 2005, o projeto atendeu a comunidade da cidade de Praia Grande, no litoral paulista. Alunos das áreas de Saúde e Comunicação participaram, colocando em prática aquilo que aprenderam na sala de aula. Além do trabalho dos alunos

da Metodista, o projeto também desenvolve ações como bazar, corte de cabelo gratuito, Escola Bíblica de Férias para as crianças, cursos de artesanato, entre outros. Núcleo de Formação Cidadã (NFC) As atividades do Núcleo de Formação Cidadã estimulam os alunos dos cursos de graduação da Metodista a interagir com a comunidade, por meio de projetos e de atividades de extensão. Em 2005, foram 84 atuações entre palestras, apresentações artístico-cidadãs, eventos e ações sociais, envolvendo cerca de 6.650 participantes. Paralelamente, os alunos participam de disciplinas eletivas, cujo conteúdo visa desenvolver reflexões e práticas que estimulem o diálogo entre a Universidade e a comunidade. Em 2005, foram oferecidas 75 temáticas, formando 131 turmas.

Um dos projetos promovidos pelo NFC é o Projeto Adoção – Cidadão com Saúde. São realizados mutirões de saúde, com o objetivo de atender as necessidades da população na região escolhida. O projeto visa tornar acessíveis informações sobre saúde, com a finalidade de fazer com que as pessoas passem a olhar sua saúde como um bem e que busquem zelar por ela, enfatizando a informação como parte do processo educativo. Espera-se, também, que o aluno exercite as noções de saúde e cidadania. Participam cerca de 70 alunos, além de professores e funcionários.

27


Compromisso com a comunidade Na perspectiva da comunidade interna – alunos, funcionários e professores –, a Metodista teve um crescimento substancial no número de pessoas que circulam pelos seus campi nos últimos anos. A oferta de serviços aumentou consideravelmente, com destaque para o Centro de Convivência e a nova Biblioteca Central, além de ações de acolhimento a novos professores e funcionários e ações de comunicação, com a Intranet Metodista. O Centro de Convivência reúne lojas de alimentação e de serviços diversos e abriga a Farmácia-Escola da Universidade e a grife Metodista, chamada de Espaço Metô, que oferece artigos de malharia, uniforme e materiais de escritório com a marca Metodista. O novo espaço da Biblioteca Central da Universidade Metodista de São Paulo conta com 2.600m² em um ambiente agradável, para melhor garantir o estudo dos alunos e professores. São 58 lugares para estudo individual, oito salas para estudo em grupo, sala externa para estudo com material próprio, três salas para vídeo e DVD e dez terminais de consulta. O ambiente, totalmente climatizado, também

28

tem recursos tecnológicos de última geração, com sistema wi-fi (que permite acesso à internet sem fio) disponível em todo o prédio. A Biblioteca incorporou também a Biblioteca Ecumênica, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião. Os públicos externos – aqui entendidos especialmente como a comunidade de São Bernardo do Campo e de cidades vizinhas, que são contemplados por atividades e serviços

mantidos pela Metodista – vêm assistindo ao aumento do número de projetos, que alcançaram crianças, adolescentes, jovens e adultos, pessoas com deficiência, entre outros. Vale destacar as clínicas de Odontologia, Nutrição, Fisioterapia, Fonoaudiologia e Psicologia, o Labmesp (Laboratório de Análises Clínicas), a Farmácia-Escola e o Hospital Veterinário.

Número de Procedimentos Ano

Clínica 2003

2004

2005

Clínica de Fisioterapia

52.430

58.448

30.176

Clínica de Fonoaudiologia

1.755

2.385

2.914

Clínica de Nutrição

183

570

663

Clínica de Odontologia

31.444

26.528

20.552

Clínica de Psicologia

5.759

5.078

5.703

Hospital Veterinário - HOVET

15.396

26.695

14.305

Laboratório de Análises Clínicas - LABMESP

4.599

7.044

67.418

111.566

126.748

141.731

Total


“O novo espaço da Biblioteca Central da Universidade Metodista de São Paulo conta com 2.600m²”

Programa Universidade Aberta

Reciclagem de lixo

O Programa Universidade Aberta abre as portas da Metodista para alunos do Ensino Médio, com o objetivo de apresentar a Universidade aos futuros candidatos e tirar dúvidas sobre carreiras e profissões. Nas visitas individuais, o estudante tem informações mais específicas sobre os cursos com os quais possui afinidade, conhece os espaços de utilização geral e os espaços onde são desenvolvidas atividades práticas. Em seguida, são levados aos locais onde os alunos desempenham estágios na sua área de formação, como clínicas e agências experimentais. Em grupo, as pessoas conhecem toda a estrutura do campus de sua preferência, passando por todas as áreas, recebendo informações sobre todos os cursos, enquanto visitam os diversos espaços de atividades práticas. Em 2005, foram realizadas 588 visitas individuais e 48 visitas em grupo, num total de 1.725 pessoas.

A Metodista desenvolve e apóia dois projetos para reciclar parte do lixo gerado na Instituição. No Campus Rudge Ramos, metais e alumínios são recolhidos por algumas famílias, que se sustentam com a venda dos produtos. Já para separar o papel, há, ao lado de cada mesa, caixas com instruções do que deve ser depositado. O lixo dessas caixas é recolhido pela equipe de Higiene Ambiental e doado à Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Material Reciclável do Bairro de Rudge Ramos e Adjacências - Raio de Luz. Com essa parceria, a Raio de Luz retira do Campus Rudge Ramos cerca de 700 sacos de 100 litros por mês. No Campus Planalto, o projeto foi organizado por alunos da Faculdade de Ciências Biológicas, que aprovou a proposta. O método utilizado para separar e recolher o lixo é o tradicional. Coletores de plástico, papel, vidro e alumínio estão distribuídos pelo Campus. A associação responsável pela coleta do lixo é o Centro de Ecologia Refazendo, que reúne cerca de 30 famílias que se sustentam com a reciclagem. Por mês, é coletado em média 1 tonelada de papel.

29 Biblioteca Central – Campus Rudge Ramos


“Em 2005, a Metodista lançou mais um importante meio de comunicação interna: a Intranet Metodista” Compromisso com a informação A Metodista relaciona-se com seus diversos públicos por meio de veículos de comunicação institucionais, produzidos pela Gerência de Comunicação da Diretoria de Comunicação e Marketing. Boletim Digital: Informativo distribuído todas as segundas-feiras para professores e funcionários que tenham e-mail @metodista.br, que divulga notas sobre atividades de interesse, como cursos e agenda do que acontece na Universidade no decorrer da semana. Boletim de Imprensa: Divulgação semanal destinada a jornalistas credenciados no site da Metodista e contatos mais freqüentes da imprensa em geral, que ficam sabendo das atividades e novidades do IMS. Clipping Digital: Informativo diário que traz para a comunidade interna as notícias divulgadas na grande imprensa sobre a Metodista e também sobre a área educacional. Espaço Cidadania: Jornal mensal, com 4 mil exemplares, produzido em parceria com a Agência Experimental de Jornalismo, que procura desenvolver reflexão sobre te-

30

mas atuais, relacionados à cidadania, para os membros da Igreja Metodista, já que é encartado no Expositor Cristão, e para os visitantes da Metodista, uma vez que é distribuído em todas as clínicas da Instituição. Há também uma versão online disponível no site da Metodista. Informe Publicitário no Diário do Grande ABC: Espaço quinzenal de divulgação de notícias, eventos e produções acadêmicas de todo o Instituto Metodista de Ensino Superior, dentro do jornal Diário do Grande ABC. Intranet Metodista: Em 2005, a Metodista lançou mais um importante meio de comunicação interna: a Intranet Metodista, com acesso restrito a professores e funcionários dentro do ambiente web da Metodista. O objetivo é atingir todos os funcionários da Instituição, levando informações e serviços com vistas a aperfeiçoar o relacionamento interno e facilitar o acesso e a troca de informações. Os principais resultados são o envolvimento dos funcionários às informações sobre a Metodista e aos benefícios que a Instituição oferece.

Alguns números: • 300 páginas de conteúdo desenvolvidas nesta primeira etapa. • Aproximadamente 500 funcionários técnico-administrativos diretamente beneficiados com as informações da Intranet. • 200 pessoas em média acessam a Intranet diariamente. Jornal da Metodista: Informativo institucional com notícias e matérias jornalísticas com enfoque sobre Ensino, Pesquisa e Extensão, bem como ações de interesse da comunidade. A publicação tem uma tiragem mensal de 20 mil exemplares, que são distribuídos para funcionários, professores e alunos de Graduação e Pós-Graduação. Há também uma versão online disponível no site da Metodista. Mural Metodista: Em parceria com a Agência Experimental de Jornalismo, busca divulgar, em linguagem ágil e simples, informações curtas que sejam importantes para o cotidiano de alunos, professores e funcionários da Metodista. O Mural é publicado a cada 15 dias e fica exposto em mais de 250 locais em todos os campi da Metodista.


“A Pastoral Universitária e Escolar tem por objetivo promover a justiça e a prática da solidariedade, valorizando a vivência comunitária” Compromisso com o bem-estar espiritual Passo a Passo: Informativo trimestral, com tiragem de 3 mil exemplares, destinado a alunos, professores e funcionários, que buscam divulgar o ensino e as atividades desenvolvidas nas três unidades do Colégio Metodista (São Bernardo do Campo, Bertioga e Itapeva). Há também uma versão online disponível no site do Colégio (www.colegiometodista.g12.br). Revista Metô: Publicação destinada ao público externo (vestibulandos, adolescentes e seus familiares), cujo objetivo é oferecer informações sobre carreira e tendências, apresentando os cursos e a infra-estrutura da Metodista. Além dos veículos, é desenvolvido um amplo trabalho de Assessoria de Imprensa, no qual são contatados diariamente diversos veículos de comunicação. Durante o ano de 2005, a Metodista conquistou 2.019 inserções, gerando um expressivo montante em mídia espontânea.

mercado de trabalho

metô é uma publicação da Universidade Metodista de São Paulo - edição nº 02

Eterno aprendiz

cidadania profissional O futuro dos profissionais no mercado

Capa da 2ª edição da Revista Metô

Pastoral Universitária e Escolar A Pastoral Universitária e Escolar do IMS é um espaço estabelecido pela Igreja Metodista, dentro das escolas metodistas, cujo objetivo é promover a justiça e a prática da solidariedade na vivência comunitária e nas relações de trabalho. A Pastoral exerce duas funções primordiais: • A atuação “sacerdotal”, ou seja, exercer o cuidado “espiritual” das instituições educacionais, por meio de atos religiosos, como cultos, devocionais, celebrações, reuniões de oração etc., e o cuidado pastoral junto aos alunos e funcionários (docentes e técnico-administrativos), realizando aconselhamento pastoral, momentos de oração, acompanhamento de situações de dificuldades, dentre outros. • A atuação “profética”, ou seja, participar dos encaminhamentos acadêmico-administrativos de maior importância, refletindo a posição da Igreja, a partir do documento “Diretrizes para a Educação na Igreja Me-

todista”, que define a visão de educação e sentido de sua missão por meio das instituições educacionais. Esta atuação profética significa exercer a ‘consciência crítica’ na Instituição a partir das posições da Igreja. Na Universidade Metodista de São Paulo e nos colégios, a Pastoral Universitária e Escolar exerce trabalho singular, transmitindo a preocupação de que a confessionalidade é responsabilidade de todas as lideranças educacionais, do corpo diretivo aos funcionários docentes e técnico-administrativos.

31


Compromisso com a inclusão de pessoas com deficiência Dados do IBGE indicam que há 24,5 milhões de pessoas com alguma deficiência no País, dos quais apenas 3,2 milhões freqüentam algum tipo de escola. Esse número cai para 700 mil quando se trata de pessoas com deficiência em idade média de ingresso no Ensino Superior. A participação e a inclusão da pessoa com deficiência na instituição, proporcionandolhe melhores condições, sinaliza a preocupação com os valores ético-cristãos da justiça e da solidariedade, na perspectiva da Igreja Metodista. Foi com essa inspiração que a Metodista implementou, em 2005, o projeto Inclusão da Pessoa com Deficiência na Metodista. O primeiro passo foi a criação da Assessoria Pedagógica de Inclusão, respondendo a uma demanda atual por uma educação democrática e inclusiva. O projeto “Melhor é a nossa causa” tem como objetivo garantir o acesso e a permanência da pessoa com deficiência na Metodista, o qual se subdivide em objetivos específicos:

32

• Atender adequadamente a pessoa com deficiência nos campi da Universidade, proporcionando condições de comunicação e locomoção independente; • Possibilitar a participação do acadêmico com deficiência nos diversos espaços da Universidade, valorizando nossos modos diferentes de estar no mundo; • Mapear e avaliar as condições atuais de acessibilidade e permanência da pessoa com deficiência na Metodista; • Implementar uma cultura de inclusão na instituição que valorize a diversidade e respeite a singularidade; • Desenvolver uma epistemologia coerente com o paradigma educacional da inclusão; • Incentivar a pesquisa relacionada às necessidades pedagógicas específicas das áreas de deficiência (auditiva, física, mental, visual). Diversas ações foram emplementadas, as quais alcançam aspectos relacionados a apoio pedagógico, acessibilidade, sensibilização da comunidade. Entre elas, destacam-se: adap-

tação dos laboratórios de informática e das bibliotecas, adequação dos currículos e da metodologia de avaliação, atendimento às especificidades nos processos seletivos, orientação ao calouro e ao egresso com deficiência quanto às suas possibilidades de trabalho, criação de grupo de apoio pedagógico e treinamento de pessoal para acolher adequadamente a pessoa com deficiência.


“No ano de 2005, mais de 9 mil alunos da Metodista foram beneficiados com gratuidades” Compromisso com a transparência Filantropia A Metodista vem aplicando, nos últimos anos, mais de 20% de sua receita em serviços sociais e comunitários, por meio de atendimentos clínicos, projetos sociais, trabalhos com a terceira idade, entre outros, além de bolsas de estudo que atendem a legislação específica das Instituições de Ensino Superior, evidenciando o seu compromisso com a responsabilidade social.

A Metodista aderiu ao Programa Universidade Para Todos – PROUNI a partir da assinatura do Termo de Adesão em 5/11/2004. Com isso, além das bolsas e programas filantrópicos que a Instituição mantém, passou a oferecer bolsas integrais aos beneficiários do PROUNI. Renovou, ainda, o Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social – CEAS, de ferido pelo Conselho Nacional de Assistência Social – CNAS, por meio da Resolução nº 17, de 1/02/2006 e tem seu registro no Conse-

lho Municipal de Assistência Social – CMAS, da cidade de São Bernardo do Campo, a fim de se integrar às atividades desenvolvidas no CMAS, visando consolidar o Plano Municipal de Assistência Social. Em termos quantitativos, a Metodista investiu, em 2005, um total de R$ 8.622.832,32 em projetos, ações e contribuições para a sociedade.

Projetos, ações e contribuições para a sociedade 2003 a. Atendimentos Clínicos b. Diversidade, etnia e questão racial (Programa de Ação Afirmativa) c. Educação popular Universidade e Terceira Idade d. Projetos sociais

2004

2005

R$5.236.055,29

R$4.263.178,22

R$ 3.524.472,88

Nº pessoas beneficiadas: 97.645

Nº pessoas beneficiadas: 127.705

Nº pessoas beneficiadas: 97.090

R$ 2.257.802,22

R$ 4.435.801,68

R$ 4.891.697,50

Nº pessoas beneficiadas: 517

Nº pessoas beneficiadas 890

Nº pessoas beneficiadas: 922

R$ 49.227,50

R$ 31.906,53

R$ 126.255,94

Nº pessoas beneficiadas: 205

Nº pessoas beneficiadas 230

Nº pessoas beneficiadas: 282

R$ 216.150,00

R$ 327.600,00

R$ 80.406,00

Nº pessoas beneficiadas: 328

Nº pessoas beneficiadas 546

Nº pessoas beneficiadas: 150

33


“Em 2005, o programa Universidade para todos propiciou a inclusão de 414 alunos com bolsas integrais” Bolsas de Estudo A educação é entendida como essencial para a promoção e o desenvolvimento do conhecimento. Neste cenário, no ano de 2005, mais de 9 mil alunos da Metodista foram beneficiados com gratuidades integrais e parciais, em uma das sete modalidades de bolsas, totalizando um investimento de mais de 36 milhões de reais. Ano

Nº beneficiados

Valor total

2005

9.377

R$ 36.907.519,62

2004

9.838

R$ 23.728.053,00

2003

7.440

R$ 19.488.741,00

Vale destacar a preocupação da Metodista com o oferecimento das bolsas emergenciais, concedidas em caso de falecimento ou desemprego do responsável legal pelo pagamento da mensalidade. Nessas situações, deverão ser atendidas as condições estabelecidas pelo regulamento da Comissão de Bolsas, dentro dos critérios de carência e disponíveis no site www.metodista.br/bolsas.

34

Falecimento A Metodista oferece uma bolsa de estudo parcial ou integral de até 24 meses em caso de falecimento do responsável pelo aluno de graduação. Ano

Nº beneficiados

Valor total

2005

25

R$ 124.393,62

2004

22

R$ 210.745,19

2003

41

R$ 235.099,82

Desemprego do responsável pelo pagamento das mensalidades A Metodista oferece uma bolsa de estudo parcial ou integral de até três meses. Ano

Nº beneficiados

Valor total

2005

241

R$ 318.990,36

2004

543

R$ 295.640,68

2003

211

R$ 283.812,88

Programas de Inclusão Social Programa de Ação Afirmativa A Metodista procura contribuir por uma política de inclusão, por meio de convênios com organizações que acolhem alunos carentes e afrodescendentes, com a oferta de vagas remanescentes, com bolsas que variam de 50% a 80%. Atualmente, destacam-se as entidades: AFROBRÁS, Associação dos Estudantes Angolanos do Estado de São Paulo e EDUCAFRO. Vale ressaltar que tanto a AFROBRÁS quanto a EDUCAFRO são entidades que garantem a presença de afrodescendentes carentes na Universidade. Convênios com entidades de assistência social O IMS oferece oportunidades de formação e reciclagem aos funcionários de instituições conveniadas, em especial de São Bernardo do Campo. As bolsas variam de 50% a 80%. Atualmente, as entidades conveniadas são: Aldeia SOS, Instituto Fernand Braudel, Federação das Entidades do Bem-Estar Social de


Caroline Morgonato – Aluna

São Bernardo do Campo (FEBES), Federação das Entidades Sociais de Santo André (FEASA) e Fundação Criança de São Bernardo do Campo. O Programa de Bolsas de Estudo oferece também outros tipos de bolsas, como as restituíveis (financiamento da própria instituição), as que estimulam a formação de professores em cursos de licenciatura e em cursos que contribuem para a formação cidadã, como Filosofia e Teologia. Participação da Metodista em Outros Programas A Metodista, em parceria com outras instituições, participa de programas, tais como: PROUNI - Programa Universidade Para Todos Em 2005, primeiro ano do Programa, propiciou a inclusão de 414 alunos com bolsas integrais, no valor de R$ 2.572.179,53.

Escola da Família, FIES e CAPES/CNPQ São programas públicos, dos quais a Metodista participa tanto na graduação como na pós-graduação, apoiando e financiando o estudante, com investimento total de mais de R$ 1,3 milhão. 2005

O Programa de Estudantes - Convênio de Graduação (PEC-G) constitui-se como um dos instrumentos de cooperação educacional que o Governo brasileiro oferece a outros países em vias de desenvolvimento, especialmente os de Língua Portuguesa na África e de Língua Espanhola na América Latina, para formação de quadros profissionais. Veja o valor investido:

Alunos

Valor total

Escola da Família

70

R$ 190.360,55

FIES

68

R$ 398.579,70

CAPES/CNPq

154

R$ 773.221,14

Ano

Nº beneficiados

Total

292

R$ 1.362.161,39

2005

35

R$ 374.081,86

2004

25

R$ 207.754,86

2003

16

R$ 147.928,97

Estudantes do Exterior O estudante-convênio é um aluno especial, selecionado diplomaticamente em seu país pelos mecanismos previstos no Protocolo PEC-G e dentro dos princípios norteadores da filosofia do Programa, que visa a cooperação bilateral na área educacional, graduando profissionais de nível superior para fins de formação de quadros nos países em desenvolvimento, signatários dos acordos de cooperação.

Valor total

O desafio é preparar profissionais para a sociedade do futuro para que, imbuídos de ética e sensíveis às questões do nosso tempo, definam novas perspectivas para o País. Assim, a Metodista segue cumprindo sua responsabilidade social e impulsionando o País e a formação de sua gente.

35 Caroline Morgonato – Aluna bolsista


Compromisso com a gestão de pessoas Recursos Humanos A Metodista entende que uma boa atuação dos 1.735 funcionários (técnico-administrativos e docentes) é importante para o desenvolvimento do trabalho e de sua vocação social. Para isso, busca manter uma relação saudável entre os objetivos pretendidos e a qualidade de vida de seus funcionários. A filosofia administrativa institucional preocupa-se em manter uma política que ajude a promover o desenvolvimento humano. Essa situação constitui-se em um grande desafio, pois implica em revisão e reconstrução contínua de estratégias e metas institucionais, que resultem em programas de desenvolvimento pessoal e profissional dos funcionários da Instituição. Conheça algumas práticas realizadas em 2005 para a melhoria da qualidade de vida dos funcionários, sejam eles técnico-administrativos ou docentes:

36 Prof. Viomário da Silva (Prof. Hula)

• O Programa Metodista Bem-Estar tem o objetivo de propiciar a melhoria da qualidade de vida e promover o bem-estar físico e emocional dos funcionários. São ações de prevenção, educação e conscientização para a promoção da saúde física e psíquica. Para a realização do programa foram estabelecidas parcerias com outros setores da Universidade. • O Dia do Ócio Criativo é realizado no mês de maio e tem como objetivo estimular a criatividade, mesclando trabalho, lazer e educação, a partir da realização de oficinas de arte, artesanato e dicas para o dia-a-dia. O evento é promovido pelo Núcleo de Artes, Núcleo de Formação Cidadã, AFTAIMS (Associação dos Funcionários Técnico-Administrativos do IMS) e RH.


• A parceria com o Centro de Convivência ofereceu condições mais favoráveis para todos os funcionários técnico-administrativos e docentes, para a compra de produtos nas lojas de alimentação e serviços, com desconto em holerite. Alunos também foram beneficiados com esta iniciativa. O atendimento social mais personalizado foi fortalecido em 2005, permitindo ações pontuais em casos que requerem cuidados e apoio, que vão além das relações de trabalho. Assim, o papel é apoiar e acompanhar os funcionários administrativos e docentes nas diversas relações: no próprio trabalho, na família e no grupo social. Em momentos mais difíceis e

delicados, a Instituição oferece também apoio aos familiares, orientando, encaminhando e muitas vezes acompanhando casos de doença ou falecimento. Nesta situação, a Instituição coloca à disposição de seus colaboradores as Clínicas de Psicologia, de Fisioterapia, de Fonoaudiologia, de Nutrição, a Academia-Escola, o Laboratório de Análises Clínicas, entre outros. A Metodista oferece cursos de atualização em tecnologia para o desenvolvimento das atividades e cursos de informação e comportamento. São também colocadas à disposição duas bolsas de estudo integrais para a graduação aos funcionários e professores e bolsas parciais denominadas bolsas-parentesco, as quais podem chegar até 80% de desconto no

valor da mensalidade da graduação. A Instituição oferece ainda, bolsas de estudo em cursos de Lato Sensu (Especialização) com bolsas de até 80%, independente da área de atuação profissional do funcionário, e bolsas de estudo no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrado e Doutorado) para docentes e funcionários da Universidade. A contratação de pessoas com deficiência visa a inserção social no trabalho, de forma digna e condizente com a capacidade de manter vínculos, que possibilitem o crescimento pessoal e profissional para a pessoa e a organização.

“A criação do Centro de Convicência ofereceu condições mais favoráveis para a compra de produtos nas lojas de alimentação e serviços”

37


Relatório Financeiro Modelo IBASE

1 - Identificação Nome da instituição: Instituto Metodista de Ensino Superior Natureza jurídica:[X] associação [ ] fundação [ ] sociedade

Tipo/categoria: Instituição de Ensino Superior Sem fins lucrativos?[X] sim [ ] não

Isenta da cota patronal do INSS? [X] sim [ ] não

Possui Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social (CEAS)? [X] sim [ ] não

Possui registro no: [X] CNAS [X} CEAS [X} CMAS

De utilidade pública? [ ] não

Classificada como OSCIP (lei 9790/99)? [ ] sim [X] não

Se sim, [X] federal [X] estadual [X] municipal

2. Origem dos recursos Receitas Totais (RE)

2004 (Valor - mil reais)

%

2005 (Valor - mil reais)

%

125.957

100

132.035

100

a. Recursos governamentais (subvenções)

45

0,04

33

0,03

b. Doações de pessoas jurídicas

44

0,03

186

0,14

0

0,00

0

0,00

34

0,03

25

0,02

136

c. Doações de pessoas físicas d. Contribuições e. Patrocínios f. Cooperação internacional g. Prestação de serviços e/ou venda de produtos h. Outras receitas

3. Aplicação de recursos Despesas Totais a. Projetos, programas e ações sociais (excluindo pessoal) b. Pessoal (salários + benefícios + encargos)

0,11

100

0,08

11

0,01

8

0,01

123.548

98,09

129.408

98,01

2.139

1,70

2.274

1,72

2004 (Valor - mil reais)

%

2005 (Valor - mil reais)

%

112.547

100

127.098

100

930

0,83

1.136

0,89

72.350

64,28

84.684

66,63 32,48

c. Despesas diversas (somatório das despesas abaixo)

39.268

34,89

41.277

Operacionais

28.205

25,06

28.490

22,42

63

0,06

239

0,19 1,70

Impostos e taxas Financeiras

3.242

2,88

2.162

Capital (máquinas + instalações + equipamentos)

7.758

6,89

10.386

8,17

0

0,00

0

0,00

2004 (Valor - mil reais)

%

2005 (Valor - mil reais)

%

a. Alimentação

1.138

0,90

1.476

1,12

b. Educação

4.104

3,26

3.872

2,93

c. Capacitação e desenvolvimento profissional

474

0,38

505

0,38

d. Creche ou auxílio-creche

142

0,11

83

0,06

e. Saúde

675

0,54

1.670

1,27

f. Segurança e medicina no trabalho

219

0,17

278

0,21

g. Transporte

664

0,53

655

0,50

h. Estágios

843

0,67

1.174

0,89

181

0,14

170

0,13

8.440

6,70

9.884

7,49

Outras

4. Indicadores sociais internos

i. Outros Total – Indicadores sociais internos


39 Susi Paiva – Coordenadora de Logística


Expediente Conselho Diretor Carlos Alberto Silva Trindade (presidente); Gladys Barbosa Gama (vice-presidente); Esther Lopes (secretária); Bispo Luiz Vergílio Batista da Rosa (bispo-assistente); André Fernandes Ribeiro Maia; Graciela Duarte Rito Rodrigues Aço; Leila Machado Pereira; Luis Antonio Aparício Callaú; Marcio Miguel de Oliveira Arbex; Nelly Azevedo Matolla; Diretores da mantenedora Diretor-Geral/Reitor Davi Ferreira Barros Vice-Diretor/Vice-Reitor Administrativo Marcio de Moraes Vice-Reitor Acadêmico Clovis Pinto de Castro Diretoria de Comunicação e Marketing Paulo Roberto Salles Garcia (MTB/RJ 14.841) Diretoria Financeira Sérgio Roschel Diretoria de Tecnologia e Informação Daví Betts

Gerência de Comunicação Ana Claudia Braun Endo (MTB 24.933) Coordenação Editorial Ana Claudia Braun Endo Angelita Baratela Victor Kazuo Teramoto Colaboradores Anderson Rafael Nascimento; Andrea Duarte de Souza C. Leite; Cristiano Estanislau; Eduardo Stambassi; Elisabete Cristina da Costa; Fátima Aparecida Pighinelli Azar; Henrique de Toledo Filho; Léia Alves de Souza; Lucilia Laura Pinheiro Lopes; Marcio Silva Paulo; Marli C. Belandrino Bordon; Oswaldo de Souza Júnior; Paulo Bessa; Valkiria Heise; Projeto Gráfico e Direção de Arte Cláudio Souto, Souto Crescimento de Marca Diagramação e Edição de Arte Gabriel Nunes, Souto Crescimento de Marca Fotos Cia. de Foto e arquivo Metodista

O IMS é associado ao Instituto Ethos Rua do Sacramento, 230 - Rudge Ramos 09640-000 - São Bernardo do Campo - SP Tel: 11 4366-5599 - www.metodista.br


BS Metodista