Page 1

Ano VIII / Nº 118 - Outubro - 2011

HB conquista, pelo segundo ano consecutivo, o prêmio “Amigo do Meio Ambiente” O prêmio é o reconhecimento ao projeto que resultou na economia de 2 milhões de litros de água por mês na lavanderia. Página 3

Revista Veja destaca HB em reportagem sobre a Saúde no interior do Brasil Uma das principais publicações do país, a revista Veja, com mais de 1 milhão de leitores, inclui o hospital na reportagem “Especial Cidades” Página 15


Editorial

Outubro Rosa: prevenção ao câncer de mama Muitas doenças causam preocupações à raça humana, mas a patologia que realmente deixa todo o mundo angustiado é o câncer. O câncer traz embutida a idéia de tratamentos complexos que afastam as pessoas de suas atividades normais, associado à dor física e psicológica e também à sensação da proximidade da morte. Entre as mulheres, o câncer que mais as assusta é o de mama. A mama é o órgão que dá identidade à mulher, tanto como o que trará alimento aos seus filhos como também está ligado a sua bela estética. O tratamento principal do câncer de mama ainda é a cirurgia e por muitas vezes este tratamento é mutilante ou altera seu aspecto de maneira definitiva. A cirurgia do câncer de mama nos últimos 120 anos já passou por várias fases. Foi desde a mastectomia radical com retirada de toda a mama, inclusive com os músculos peitorais até a atualidade com cirurgias conservadoras ou até com inclusão de próteses de silicone para preservar a estética sem alterar o prognóstico da doença. Com isto, aquela imagem estigmatizada, que fazia com que muitas das mulheres que perderam suas mamas para o câncer ficassem reclusas ou se afastassem de muitas atividades, inclusive alterando sua atividade sexual, ficou para trás. Hoje, com as técnicas de oncoplastia (tratamento cirúrgico do

câncer associado à cirurgia plástica, sem comprometer o prognóstico) o resultado estético melhorou muito, ajudando as mulheres a superar este trauma com mais facilidade, trazendo-as para suas atividades habituais no menor tempo possível. Este tipo de tratamento é o que mais aumenta no mundo todo. Isto se deve a melhoria dos métodos diagnósticos do câncer de mama, principalmente a mamografia. Este exame que até há bem pouco tempo, era de difícil acesso a população em geral, por haver poucos mamógrafos e pelo custo do exame. Com o advento da melhoria tecnológica e o barateamento da aparelhagem, este exame se estendeu a quase todas as cidades. Qual a importância disto? Estes tratamentos cirúrgicos menos agressivos só são possíveis em casos em que o tumor é diagnosticado na sua fase inicial. Quanto menor, melhor. E a mamografia consegue identificar tumores tão pequenos que nem conseguimos palpá-los. O diagnóstico precoce é importante para aumentar as chances de cura deste mal com a possibilidade de tratamentos menos agressivos. A mamografia ainda é o método mais eficaz no diagnóstico precoce. Ela pode ser utilizada em associação com o ultrassom e a ressonância magnética, mas não substituída por eles. A mamografia deve ser realizada anualmente por todas as

mulheres a partir dos 40 anos de idade e as mulheres que tem um maior risco, por exemplo, as que têm duas ou mais parentes próximas afetadas por câncer de mama, devem seguir a orientação do seu mastologista. Faz-se necessário lembrar que, apesar da mamografia ser o melhor método de diagnóstico precoce, no Brasil, o que mais leva a mulher a procurar seu médico por causa de câncer de mama é o achado de um nódulo na mama por ela mesmo. Devido a estes fatos é que a campanha do OUTUBRO ROSA acontece há alguns anos e vem se expandindo cada vez mais com a intenção de chamar a atenção da população a este problema e desmistificar a dificuldade de se realizar a mamografia. O HB abraçou esta causa com atitudes como pintar de rosa o ambulatório de ICA, palestras de alerta para as funcionárias sobre o tema e facilitação de realização de mamografia para as funcionárias pelo SUS em nosso Hospital e esta campanha teve grande aderência do nosso pessoal como não poderia ser diferente. Parabéns mulheres por mais esta atitude positiva. Dr. José Luís Esteves Francisco Vice-Diretor Executívo da Funfarme

Expediente Informativo Fundação Faculdade Regional de Medicina Ano IX / Nº 118 Outubro de 2011

• Diretor Executivo Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luis E. Francisco • Coordenador de RH e DP: Dr. Paulo Nakaoski

02

Revista do HB - Outubro - 2011

• Diretor Administrativo HB: Dr. Jorge Fares Vice-Diretor Administrativo HB: Dr. Newton Bordin Júnior • Diretor Clínico: Dr. Jorge Adas Dib • Vice-Diretor Clínico: Dr. Márcio Antônio dos Santos • Diretor Técnico: Dr. Roberto Yagi • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório:

Dr. Aldenis Borim • Produção Editorial: Intermídia Publicações – 17- 3353-2083 • Jornalista Responsável: MTB: 24.527 • Redação e Fotos: Luís Fernando Neves • Diagramação: Roger Goulart • Colaboração: Camila Galvão • Impressão: Fotogravura Rio Preto • Tiragem: 2000 exemplares


Sustentabilidade

HB economiza 2 milhões de litros de água mês e ganha prêmio de sustentabilidade O Hospital de Base de Rio Preto ganhou, pelo segundo ano consecutivo, o prêmio “Amigo do Meio Ambiente”, conferido pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo às instituições com as melhores ações de qualidade ambiental desenvolvidas em 2010 e 2011. O Hospital de Base mereceu o prêmio em reconhecimento ao projeto, desenvolvido pela Área de Engenharia Rodrigo Plazas, que resultou na economia de 2 milhões de litros de água por mês (ou 2.000 m3/mês), na lavanderia. A economia equivale ao volume de água de uma piscina olímpica ou ao consumo de 40 famílias durante um mês. O hospital conseguiu reduzir de 6.000 para 4.000 metros cúbicos por mês na lavagem das 5 toneladas de roupa que utiliza. “Observamos que, durante o processo de lavagem das roupas, a água limpa dos últimos enxágues era lançada diretamente ao esgoto, sendo que esta água poderia ser reaproveitada para retirar a sujeira mais grossa da próxima lavada. Então desenvolvemos um sistema inovador de reaproveita-

Bom trabalho!

mento da água, baseado em modificações das lavadoras”, explica Rodrigo Plazas, engenheiro do HB. O projeto teve como objetivos a redução de custos para a Instituição, conservação do meio ambiente e modelo de referência para outras lavanderias hospitalares. “Com a implantação de sistema inovador para reaproveitamento de água da lavanderia no HB, houve redução do consumo de até 35% no reuso das águas dos últimos enxágües, sem comprometer a qualidade na lavagem das roupas. É possível tornar o reaproveitamento de água intra-hospitalar sustentável a partir de modificações físicas em máquinas e instalações, sem altos custos operacionais”, conclui Rodrigo. Como funciona o sistema – foi acoplado às máquinas um novo dreno e instalado um controlador lógico programável, planejado para separar a água suja e a água similimpa, posto que já foi utilizada. Após a separação feita através de canaletas, esta última água vai para um reservatório primário (inferior) e de lá é lançada para ou-

O projeto desenvolvido dentro do HB proporciona uma economia mensal de água equivalente ao consumo de 40 famílias

tro reservatório secundário (superior) através de bombeamento. “Dessa forma é possível reutilizá-la na primeira lavada do próximo ciclo”.

Confira alguns comentários recebidos:

O projeto Ding Down e Fofito foram destaques no programa Jogo de Cintura do dia 15 de outubro. A matéria mostrou o trabalho das profissionais com estas crianças especiais. Dra. Lana Bianchi pode contar um pouco sobre o início do projeto e de sua iniciativa. Parabéns a estes profissionais que transformam amor e dedicação em conhecimento e aprendizado

Revista do HB - Outubro - 2011

03


Saúde e Bem-Estar

Ganha quem

perde

Funcionários na luta contra a balança

PARABÉNS A ESTES IMPORTANTES PROFISSIONAIS 04

Revista do HB - Outubro - 2011

Um grupo de funcionários do setor de informações resolveu fazer um bolão. No início era apenas uma brincadeira com 6 pessoas, a ideia se expandiu e contagiou pessoas de outros setores que resolveram participar deste desafio. Hoje o grupo conta com 20 pessoas, que estão super empolgadas e determinadas em eliminar os quilos a mais, uns mudaram de vez o cardápio e fizeram uma reeducação alimentar, outros resolveram partir para os exercícios físicos. A única coisa que não vale nessa maratona é tomar remédio para emagrecer, caso contrário vale tudo, massagem redutora, ginástica e outros tratamentos. A intenção deste bolão é acima de tudo emagrecer com saúde. Esta guerra declarada contra a balança tem data para terminar, no dia 30 de novembro. Nesta data os participantes se reunirão para subirem na “temida” balança e serem avaliados pela nutricionista. O primeiro será premiado.


Profissionais de excelência nonono

Funfarme comemora Dia da Secretária No dia 30 de setembro é comemorado o Dia da Secretária, profissional que exerce um trabalho de grande responsabilidade e que exige muita disciplina e organização. Pensando nisso, a diretoria do HB e Recursos Humanos reuniram estas colaboradoras no Mezanino para celebrar juntos esta data tão importante.

Revista do HB - Outubro- 2011

05


Outubro Rosa no ICA e no Mundo O Instituto do Câncer do Hospital de Base promoveu pelo primeiro ano o Outubro Rosa, movimento mundial de mobilização de prevenção ao câncer de mama que tem por objetivo a consciência sobre a importância do diagnósto precoce para ampliar as chances de cura da doença. Sob a organização da psicóloga Ana Márcia, o evento Outubro Rosa promoveu várias atividades, entre elas, a participação de funcionários na caminhada a favor da vida, que aconteceu dia 01 de outubro na represa municipal, convites às funcionárias acima de 40 anos para participação em palestras, senhas foram distribuídas para a realização de mamografia, mais de 50 funcionárias realizaram esse exame de extrema importância.

Agradecimentos especiais: Para que este evento acontecesse, vários profissionais estiveram envolvidos na elaboração do Outubro Rosa, são eles: Engenheira Maria José, Luis Fernando e Camila (Assessoria de Imprensa), Meire (ambulatório), Gianne e Noélia (Setor de Imagens), RH e todos os médicos envolvidos, em especial a Dra. Silvia Perea e José Luís Francisco, da Mastologia e funcionários do ICA. A todos o nosso muito obrigado pelo empenho em realizar este evento.

Ana Márcia Vianna, psicóloga ICA

06

Revista do HB - Outubro - 2011


OUTUBRO ROSA: COMBATA O CÂNCER DE MAMA Campanha alerta para importância do diagnóstico precoce. Região de Rio Preto tem 500 novos casos de câncer de mama por ano A edição 2011 do Outubro Rosa tem como objetivo alertar as mulheres sobre a importância do exame frequente de mamografia. Este é o único exame que pode diagnosticar precocemente o surgimento de um tumor e contribuir para o aumento de chance de cura e redução de mortes causadas pela doença. Vale destacar que a mamografia é o único método seguro de diagnóstico precoce do câncer de mama. “Este é o mês em que o mundo todo pauta o câncer de mama. Queremos despertar a atenção de todos, em especial das mulheres acima de 40 anos para a conscientização da importância do exame de mamografia”, diz Dr. José Luis Esteves, mastologista. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), este ano devem ser registrados cerca de 50 mil novos casos de câncer de mama no Brasil. Aproximadamente 12 mil brasileiras morrem anualmente por causa da doença. Como parte da campanha, prédios e monumentos históricos em várias cidades do país ganharam, ao longo do mês, iluminação especial ou pintura na cor rosa, como é o caso do Instituto do Câncer do Hospital de Base. “É muito importante o paciente chegar ao consultório com a doença ainda em estágio inicial. Este tempo é essencial para a cura da doença. Infelizmente os pacientes deixam para procurar um médico quando a doença já está avançada e, no caso do câncer, isto significa reduzir ao máximo as chances de cura”, diz Dr. José Luis.

Revista do HB - Outubro - 2011

07


Aprimoramento profissional

Funfarme realiza I Encontro de Técnicos e Auxiliares de enfermagem No dia 10 de outubro, foi realizado, no anfiteatro Fleury, o I Encontro de Técnicos e Auxiliares do HB. Aproximadamente 100 funcionários participaram deste evento que contou com palestrantes renomados e temas fundamentais para o exercício da profissão, como identificação do paciente, higiene das mãos, não conformidades de medicações e quedas durante procedimento ou internação.

Grupo de Curativo do HB promove IV Encontro Regional O Grupo de Curativo do HB, que atua desde 2003 na instituição, promoveu o IV Encontro dos Grupos de Curativos de Rio Preto e região. Foram duas palestras fixas sobre a câmara Hiperbárica no tratamento de feridas e novas tecnologias no tratamento de feridas. Ao todo 80 profissionais da área da saúde participaram do evento. Para a organizadora e enfermeira Carla Simão, eventos como estes são de extrema importância. “A troca de experiências e conhecimentos é muito importante para a nossa profissão”, conta.

08

Revista do HB - Outubro - 2011


HB e a comunidade

HB realiza XIII Campanha Nacional de Doação de Órgãos

Do dia 26 ao dia 30 de setembro foi celebrada em todo o Brasil XIII Campanha Nacional de Doadores de Órgãos. O HB realizou a tradicional comemoração. “Esta campanha tem o objetivo de aumentar a conscientização da população em relação ao processo de doção e transplante de órgãos. O número de pessoas que estão em fila de espera para transplante é grande e ainda temos um baixo número de doadores de órgãos no país”, explica Dr. João Fernando Picollo, coordenador do Serviço de Procura de Órgãos e Tecidos (SPOT) do HB. Segundo ele, em nossa região temos vários pacientes aguardando por transplantes. De janeiro a agosto do ano passado, a equipe captou 85 córneas, este ano saltou para 109 captações no mesmo período. Já nas captações de múltiplos órgãos houve uma queda de 32%. De janeiro a agosto do ano passado foram realizadas 19 captações e, este ano, somente 13, porém o Estado de São Paulo registra a mesma queda que nossa região. “Melhoramos a distribuição da captação entre os hospitais, tanto na captação de múltiplos órgãos quanto córneas. Em consequência dessa educação continuada conseguimos realizar as primeiras captações de órgãos nos hospitais Ielar, Santa Casa de Rio Preto, Santa Casa de Jales e Santa Casa de Birigui”, conclui Dr. João Fernando Picolo.

Revista do HB - Outubro - 2011

09


Educação

Profissionais do CIP do HB participam de Programa de Qualificação No dia 7 de outubro os profissionais do Centro Integrado de Pesquisa participaram de um programa de qualificação continuada com a presença da Presidente da Sociedade Brasileira de Profissionais de Pesquisa Científica, Greyce Lousana, com o objetivo de rever conceitos, planejar e reavaliar estratégias do serviço de pesquisa e preparar para elaborar, analisar e conduzir projetos que envolvam os seres humanos de acordo com os princípios estabelecidos pelo Guia de Boas Práticas do Documento das Américas, pelas normas da ANVISA, e pelo Sistema CEP/CONEP.

Aprovada por quase 100% dos funcionários Os resultados da pesquisa de satisfação feita com os funcionários que participaram da 18ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes só confirmou o que todos já haviam constatado durante o evento: em vários itens da avaliação, quase 100% dos funcionários aprovaram a nova proposta da Sipa. Veja no quadro abaixo os altos índices de aprovação das quatro vivências realizadas nesta 18ª Semana. “A proposta do Dr. Horácio Ramalho para que ousássemos realizando uma Semana totalmente inovadora, mostrou-se acertada. Acho que a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, o SESMT, o RH e os colaboradores envolvidos na organização tiveram pleno êxito”, disse Dr. Paulo Nakaoski.

10

Revista do HB - Outubro - 2011


Profissionais de excelência nonono

Há 31 anos no HB, Delazir de Almeida se recorda de quando iniciou suas atividades no, então pequeno, Ambulatório de Especialidades do HB. “Entrei no HB em 1980 para ser atendente de enfermagem, mas com o tempo acabei me envolvendo na organização dos corredores do Ambulatório, onde permaneci definitivamente como secretária, tenho orgulho de ter iniciado este trabalho aqui“, diz ela. Ela conta que todos os funcionários trabalhavam com muito amor ao hospital, pois era época de reforma e ampliação do prédio. “Tinha um buraco no meio dos corredores, a gente tinha que ficar pulando de lá pra cá toda hora, era exercício físico o dia

1ª Secretária dos corredores do Ambulatório

todo”, conta aos risos Delazir. Toda evolução foi acompanhada por ela, desde as ampliações até a implantação da informática. “O nosso dia a dia era composto por papel e caneta, computador era uma coisa que nem se falava. Quando as primeiras máquinas chegaram às recepções foi uma grande novidade para todos”. Orgulho e Satisfação são palavras que ela usa para resumir seu trabalho no HB. Carinho é o que ela sente pelos médicos que fizeram parte de sua vida. “A gente acaba criando um vínculo com todos, inclusive com os médicos. Têm docentes aqui que eu vi estudando medicina e inclusive já estão com filhos que serão médicos também. Metade da minha vida foi dentro da instituição”, conclui ela.

Secretárias Bodas de Prata Jô: carisma e solidariedade Sueli: um pedacinho da história do HB “É gratificante trabalhar no HB, faço parte desta história, um pedacinho de mim sempre estará aqui”, é assim que Sueli resume seus 25 anos de HB. Sueli já entrou no HB como secretária, apesar de tímida sempre gostou de trabalhar com público, os amigos contam que paciência é uma virtude que ela tem de sobra. “Para ser secretária é preciso ter muita paciência. Nós temos que explicar tudo com bastante calma, temos que deixar os pacientes satisfeitos. Estamos aqui para isso”, diz ela. Ela conta que, para exercer esta profissão no HB, tem que estar preparada, afinal, todo dia um paciente tem um questionamento diferente. Sueli diz ser muito feliz com o trabalho que executa e

conta que já passou momentos difíceis na família, mas que deixa os problemas em casa para vir trabalhar. Durante a entrevista ela se emociona e conta, em meio a lágrimas, que o pai faleceu há pouco tempo e deixou um vazio muito grande. “Eu acabei de perder meu pai, é muito dolorido, mas os pacientes não têm nada a ver com isso. Por este motivo, todos os dias, deixo minha tristeza em casa e venho trabalhar do melhor jeito possível para fazer meu trabalho com excelência” conta ela. Mas Sueli é muito guerreira e diz que recarrega a energia quando está com os irmãos e os filhos. “Sou muito feliz porque tenho amigos e uma família maravilhosa e muito unida”, conclui.

Ao entrar no corredor da Ginecologia e Dermatologia a gente já se depara com uma sorridente secretária pronta a ajudar quem precisa. Não foi necessário muito tempo para ver como ela se prontifica a auxiliar todos que passam por ali. Jô conta que sua alegria é poder ajudar, por isso não é de se espantar quando diz que é formada em Serviço Social, porém não teve a oportunidade de trabalhar na área. Jô está há 25 anos no HB, iniciou suas atividade no SAME com 17 anos, logo em seguida começou como secretária, passou por diversos setores, mas gostou mesmo foi da Ginecologia e Dermatologia. “Ser secretária não é somente atender telefone e ficar no computador, mas sim saber um pouco de tudo do setor e atender a todos muito bem”, resume ela. Ela diz que muitas coisas nestes 25 anos marcaram sua trajetória, mas o mais especial foi quando ela pode ajudar uma criança que passava fome em frente ao HB. Ela conta que nunca se esquecerá da criança com o prato de comida. Seus dois filhos são seus maiores troféus, são seus orgulhos. “Eu vivo em função dos meus filhos, pois eles são tudo pra mim”.

Revista do HB - Outubro - 2011

11


Solidariedade

700 Kg de alimentos para o hospital

A prefeitura da cidade de Planalto doou ao Hospital de Base no mês de outubro mais de 700kg de alimentos perecíveis e não perecíveis, entre eles, abóbora paulista, berinjela, tomate e feijão. A doação é destinada a pacientes internados no Sistema Único de Saúde. Além dos alimentos, a prefeitura também entregou vários cobertores que serão colocados nos leitos dos pacientes.

Carta Espero que essa humilde e sincera carta, encontre a todos desse hospital, com muita saúde e paz de Deus. Venho agradecer em especial o Dr. Saulo, sue professor e a todos da equipe médica de cirurgia bariátrica. Obrigada por vocês existirem! Minha esposa fez a cirurgia no dia 05/05/2011, o nome dela é Rosieire Tawil Magoga e graças a Deus e a vocês, ela está bem. Obrigado mesmo, por vocês existirem! Se o mundo fosse composto por pessoas iguais a vocês, o planeta Terra seria um paraíso. Agradeço a todos, eu digo a todos: médicos, enfermeiros (as), auxiliares de enfermagem, anestesistas, instrumentistas, assistente social, faxineiras excelentes no 3° andar, as duas senhoras que empurram o carrinho da alimentação que são de uma educação e carinho sem igual. Obrigado senhor diretor do Hospital de Base, obrigado mesmo! Graças a vocês, equipe de cirurgia bariátrica, as pessoas se tornam outras e recuperam a alegria de viver! Vocês não são humanos, são anjos usados por Deus aqui na Terra para realizar sonhos. Continuem sempre assim, pois graças a vocês, ao profissionalismo, carinho e respeito, o Hospital de Base é hoje e sempre será uma referência nacional de saúde. Que Deus abençoe a todos vocês e a todos os seus familiares. “O empenhamento pessoal no que vocês fazem e na importância do que fazem – é isso que torna glorioso cada minuto da vida.” Muito obrigado, Edivaldo Rogério Magoga CPP Dr. Javert de Andrade (Semi-averto) 24 de maio de 2011.

12

Revista do HB - Outubro - 2011


Festa no Dia das Crianças Funcionários do Hospital de Base, do 4° andar, da Quimioterapia e do Lucy Montoro fizeram a festa da criançada. Palhaços, brinquedos, doces e muitos sorrisos foram distribuídos na Semana da Criança.

Revista do HB - Outubro - 2011

13


Saúde estadual

HB promove evento sobre higiene das mãos e reúne hospitais e UBSs de Rio Preto e região

Muito mais do que um ato corriqueiro, a higiene das mãos foi escolhida pela Organização Mundial de Saúde como uma das principais ações a serem estimuladas como forma de colaborar pela saúde da humanidade. Para disseminar a importância deste ato, o Hospital de Base de Rio Preto recebeu, no dia 28 de outubro, cerca de 250 profissionais todos os hospitais da cidade e da região e Unidades Básicas da região para o evento “Mãos limpas são mãos mais seguras”. O Anfiteatro Fleury ficou lotado. Os profissionais da região assistiram a palestra “Segurança do paciente - Cinco momentos de higiene de mãos no ponto de assistência”, proferida pelo Dr. Paulo de Tarso, da CCIH do Hospital de

Câncer de Barretos - Fundação Pio XII Barretos. Na sequência, enfermeira Cláudia Vallone Silva, da CCIH do Hospital Israelita Albert Einsten, de São Paulo, falou sobre “Estratégias para melhoria da adesão de Higiene de Mãos”. Para encerrar, a enfermeira Regina Mara Custódio Rangel, da CCIH do HB, abordou o Projeto Estadual de Higiene de Mãos. O evento teve a cobertura da Rede Globo, que exibiu reportagens nos jornais TEM Notícias, da TV TEM, e no Bom Dia São Paulo.

14

Revista do HB - Outubro - 2011


HB na imprensa

Hospital é destaque na revista Veja Em mais uma demonstração do quanto representa para a Saúde de Rio Preto e região, o Hospital de Base foi destaque na revista Veja, edição 2241, que circulou de 30 de outubro a 5 de novembro. O HB, sua alta tecnologia e importância para a Saúde regional estão na matéria “O Progresso Via Saúde”, às páginas 174 e 175, que integra a grande reportagem “ESPECIAL CIDADES”. Veja a reprodução da página 174 e trecho sobre Rio Preto da página 175 abaixo.

Revista do HB - Outubro - 2011

15


BOLETIM NHE

Nononono - Nhê

Primavera é ‘tempo’ de catapora A primavera, que começou no fim de setembro, facilita a quido) espalhadas em todo o corpo, que evoluem para transmissão da varicela, popularmente conhecida como crostas, até a cicatrização. A maioria das crianças tem Até o dia 20Por de isso, julhoodeste ano, a Secretaria de SaúdeEpido Município e oeNúcleo de Vigilância Epidemiológica HB não catapora. Núcleo Hospitalar de Vigilância entre 250 500 lesões, que formam crostas e do permaregistraram nenhum caso de pacientes confirmados com Influenza AH1N1, conhecida como “Gripe Suína”, mas não demiológica (NHE) do Hospital de Base faz um alerta sonecem por até duas semanas. A transmissão do vírus dapodemos deixar de tomar os cuidados necessários, pois estamos em uma ocorre época propícia paradireto, propagação bre sintomas, cuidados e formas para prevenir a dissemicatapora por contato atravésdodavírus. saliva ou Nonação ano passado, tivemos 11 casos confirmados da doença, como podemos conferir nos gráficos abaixo. da doença. Geralmente benigna, a doença atinge secreções respiratórias, ou por contato com o líquido do principalmente crianças, mas os adultos infectados com o interior das vesículas. Depois de infectado, o paciente vírus requerem cuidados especiais, sobretudo se tiverem fica imune à doença. Os infectados pelo vírus da cataoutras doenças associadas. Os surtos são mais comuns pora precisam ter especial atenção com as condições de durante a primavera, quando as temperaturas estão mais higiene da pele e também se alimentar bem. No caso elevadas. São Paulo é o único Estado do Brasil que tem de crianças, deve-se ainda evitar o contato com outras um sistema de vigilância epidemiológica e monitoramencrianças que estejam com a doença. É importante ressalto constante de surtos de catapora. Além disso, desde tar que, uma vez doente, é preciso ter cuidado com as 2003 a Secretaria fornece gratuitamente aos municípios infecções, que podem ocorrer por causa das feridas na paulistas vacina para bloqueio e controle de surtos (dois pele. Do contrário podem ocorrer complicações, como ou mais casos em um mesmo ambiente) em creches e infecção secundária das lesões de pele, pneumonia, enescolas, imunizando crianças menores de seis anos de cefalite, complicações hemorrágicas, hepatite, artrite, e idade. A vacina não integra o calendário do Ministério da infecção invasiva grave, com risco de óbito. As pessoas Saúde para distribuição na rede pública. com baixa imunidade podem apresentar quadros mais Em 2010 o Estado de são Paulo registrou 39.043 casos graves da doença da doença e até julho de 2011 foram registrados 1.413. O pior ano da doença no estado foi 2003, com 51,6 mil casos. Altamente contagiosa, a catapora se caracteriza pela presença de febre e vesículas (pintas vermelhas com lí-

Recomendações para evitar complicações da doença catapora: * Corte sempre as unhas e deixe-as limpas; * Evite contato com pessoas com baixa capacidade de defesa; * Use roupas leves, para evitar calor e aliviar as coceiras; * Use luvas na hora de dormir, se a coceira incomodar muito; * Não arranque as crostas que se formam quando as vesículas regridem; * Mantenha-se em repouso enquanto tiver febre; * Consuma alimentos leves e muito líquido.

Mais Informações: NHE - Tel: 17-32015000 Fonte: CVE- www.cve.saude.sp.gov.br/18/03/2011

16

Revista do HB - Outubro - 2011

Ramal 1380

Revista hb outubro 2011  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you