Page 1

HB é o primeiro hospital do interior do Brasil a realizar transplante cardíaco em criança. Página 6

Ano VIII / Nº 101 - Fevereiro - 2010

Especial:

Conheça as

Mês das

telefonistas

mulheres

do HB

página 3

página 7


Reestruturação

Editorial

Trabalhos que trazem resultados

Laboratório Central terá nova estrutura

O HB está sempre em constates mudanças de estrutura física e organizacional, tudo para conquistar resultados de excelência e atendimento de ponta. O tamanho do hospital ainda impressiona muita gente, o número de pessoas que circulam diariamente por este complexo hospitalar é maior do que muitas cidades de nossa região, e por isso as reestruturações não podem parar. Nesta edição da Revista HB, podemos verificar novas estruturas e novos projetos para a modernização do hospital e para uma melhor qualidade de atendimento e rendimento de trabalho. Uma dessas mudanças é o novo espaço de trabalho que está sendo construído para o Laboratório Central. Quando falamos de modernidade, devemos destacar o trabalho de nossa engenharia que está sempre em busca de aprimoramentos no auxílio à economia da instituição, desta vez, a equipe desenvolveu um aparelho que reduz o desperdício de gás oxigênio em até 18%, economia que deverá ser direcionada para novos projetos. Tivemos também a implantação do Sistema Webcas no Ambulatório de Especialidades que tem como objetivo proporcionar agilidade no atendimento a pacientes. Tais economias e investimentos resultam em destaques nacionais, como a história do garoto, Paulo, de 1 ano e 8 meses, que realizou o transplante de coração no HB, e fez com que a instituição se tornasse a primeira do interior do país a realizar tal procedimento. A notícia teve grande repercussão e quebrou barreiras, chegando a profissionais do exterior, que felizes com o resultado enviaram e-mails parabenizando o hospital, o corpo clínico e todos profissionais envolvidos. Os profissionais do HB visam sempre mudanças que trazem resultados para a população, proporcionando melhor atendimento, comodidade e rapidez.

Cartas Caro Ulisses, Parabéns por sua iniciativa e trabalho. Você é exemplo de que na vida é imprescindível se libertar para criar. Um abraço, Edmar Atik Cardiologista Pediátrico Oi Ulisses, Fiquei sabendo que você fez o primeiro Tx. Estou em Paris no momento, mas a notícia chegou até aqui. Parabéns cara. Quando chegar te ligo! Um grande abraço, Luiz Fernando Caneo, cirurgião cardíaco do Instituto do Coração de São Paulo Caro Ulisses, Parabéns pelo primeiro transplante de coração pediátrico, bem sucedido. Esta é uma realização incrível. Nós estamos muito felizes por você e sua equipe. Andreas Tsakistos, coordenador de programas internacionais da Fundação Children´s HeartLink.

Dr. Ulisses Croti Hoje eu li no Diário e assisti pela televisão sobre a cirurgia de transplante de coração no bebe Paulo de 1 ano e 8 meses. Parabéns!!! Fiquei feliz por mais uma vida salva pelo senhor. Não pude deixar de lhe escrever. Meus pais vendo que eu estava escrevendo esse e-mail pro senhor me pediram pra agradecê-lo também. Tenho pesquisado mais sobre o coração humano na busca de tão logo participar de mais cirurgias, com mais entendimento. Sucesso sempre. Miguel Abufares Reis, pré-vestibulando de medicina Parabéns Amigo Ulisses Estávamos agora a pouco trocando canais quando vimos uma cara conhecida falando na Rede Vida. Gostamos muito de saber sobre o sucesso do transplante do pequeno Paulo. Sabemos muito as lutas que vocês enfrentam dia-a-dia e desta forma uma conquista como esta tem ainda mais valor. Parabéns mesmo. Rodrigo e Cíntia, médicos do Instituto Dante Pazaneze

Expediente Informativo Fundação Faculdade Regional de Medicina no VIII / Nº 101 Fevereiro 2010 Diretor Administrativo: Dr. Jorge Fares Diretor-Executivo da Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho Produção Editorial: Intermídia Comunicação

2

Revista do HB - Fevereiro 2010

Empresarial Fone: (17) 3353 2083 Site: www.intermidiariopreto.com.br e-mail: intermidia@intermidiariopreto.com.br Jornalista Responsável: Mtb 24.527 Fotos: Intermídia / Colaboradores Impressão: Gráfica Fotogravura Rio Preto Fone: (17) 3016-4000

Parabéns Amigo Ulisses Fiquei sabendo que você fez o primeiro Tx. Estou em Paris no momento, mas a notícia chegou até aqui. Parabéns cara. Quando chegar te ligo! Um grande abraço, Luiz Fernando Caneo, cirurgião cardíaco do Instituto do Coração de São Paulo Dr. Ulisses, nós, da ONG Pequenos Corações, acompanhamos emocionados a notícia de que o Sr. realizou o primeiro transplante cardíaco infantil no interior de SP! Parabéns ao sr. e a toda a sua equipe, por tudo de maravilhoso que têm realizado em favor dos nossos cardiopatas! E que a cada dia mais crianças possam ser beneficiadas por seu trabalho dedicado e suas mãos abençoadas por Deus! Ainda terei o prazer de um dia abraçá-lo para lhe agradecer o seu gesto nobre e humano, quando, há 4 anos atrás, me disse, através de um amigo comum, que não faria a cirurgia do meu filho que nasceria com SHCE, pois a sua experiência ainda não era das melhores, e nos indicou o DR José Pedro para operá-lo. O seu gesto abriu as portas do nosso plano de saúde, e nos permitiu ter nosso filho nos braços por 3 anos e meio! Serei eternamente grata ao senhor, e o tenho em alta conta, pois o sr. é um dos poucos profissionais que encontrei pelo caminho que teve a hombridade de assumir que tinha experiência limitada (à época) para uma cirurgia tão complicada como a Norwood! Receba o nosso abraço e os nossos parabéns pelo transplante! - Márcia Adriana, Presidente da ONG Pequenos Corações.

O novo laboratório trará mais agilidade no resultado de exames, melhores fluxos, espaço físico adequado e mais entrosamento profissional entre os funcionários. Sempre busquei crescer Ainda no 1º semestre deste ano, o Laboratório Central do HB estará em novo espaço físico, ao lado do setor de Patologia. O atual espaço de 400 m² é insuficiente para novos planejamentos estratégicos que iniciarão este ano, o futuro espaço será duas vezes maior. Entre planos futuros, o setor irá contar com uma participação maior dos residentes e a possibilidade de estruturar rotinas de exames de alta complexidade, além do objetivo de dividir o setor de microbiologia em três salas: bactéria, microbactéria e fungos. Com esta setorização é oferecida mais segurança aos colaboradores. O investimento em equipamentos mais sofisticados possibilitará mais segurança aos resultados de exames. Dra. Maria Gabriela de Lucca Oliveira, que assumiu a coordenação geral do Laboratório em outubro do ano passado, junto com Giovani de Oliveira e Adriana Ruiz, afirma que várias mudanças já foram tomadas desde sua chegada. “Realizamos mudanças na escala de plantão para deixar os períodos noturno e diurno equivalentes, com um mesmo número de colaboradores, já que o fluxo de rotina é alto nos dois turnos, além disso, estamos proporcionando mais qualificação e oportunidade de promoção de cargo interna”, afirma Dra. Maria Gabriela. William Pérpetuo Venâncio foi um dos beneficiados, ele que é funcionário do HB desde 2003, buscou se profissionalizar e crescer dentro da instituição. Em 2006 graduou em Biologia e em 2009 concluiu sua pós-graduação em Análises Clínicas na Famerp e colheu os frutos desta batalha no dia 1º de março, quando foi promovido de Atendente de Laboratório para Biólogo, realizando sua meta profissional.

dentro do HB, corri atrás e conquistei minha realização profissional, estou muito feliz e motivado, afirma William Perpétuo Venâncio.

TOTAL: 1.978.222

Membros da CCIH investem no aprimoramento dos funcionários Promover a atualização de temas relacionados à prevenção e controle de infecções hospitalares, na Assistência Saúde, através de Simpósios e Palestra é um dos objetivos da Equipe da CCIH. A convite do CCIH, no dia 25 de fevereiro, Dra. Flávia Rossi, Diretora Clínica da Microbiologia do HC-FMUSP, ministrou uma palestra para os funcionários do HB, sobre resistência microbiana e uso de antimicrobianos. Esta interação entre centros de referências faz parte das recomendações da Anvisa e dos planos do CCIH do HB. Em dezembro do ano passado, sob o comando da Dra. Luciana Jorge, a equipe do CCIH realizou a atualização do regimento da Comissão, e a instituição do Programa de Controle de Infecção Hospitalar. Esta reestruturação nomeia membros executivos e consultores, cria também atribuições destes membros, da diretoria

clínica e executiva. “Com isso conseguimos fazer a divisão dos setores críticos do hospital tornarem responsabilidade dos membros executores de forma específica, assim há um trabalho conjunto com a Equipe da CCIH aprimora conhecimento de CCIH”, afirma Dra. funcionários através de simpósios Luciana Jorge. A coordena resauxiliar no trabalho da equipe. salta ainda a importância de o programa “Com a contratação de mais esta enferabranger o aprimoramento da enfermagem meira, a Comissão de Controle de Infece residência médica em doenças infecciosas ção Hospitalar realizará a vigilância mais e parasitarias. precisa dos diversos setores e unidades Entre as mudanças no setor, está a hospitalares”, conclui Dra. Luciana Jorge. contratação de mais uma enfermeira, para Revista do HB - Fevereiro 2010

3


Mês das mulheres

A mulher no mercado de trabalho

Solidariedade

70% dos funcionários do HB são mulheres

Elas dominam as universidades, estão quase se igualando aos homens no mercado de trabalho, vivem mais, são maioria e querem casar, ter filhos e comandar a família. No mês de março são homenageadas, para lembrar a luta pela conquista da igualdade de direitos. No HB elas também são maioria, no quadro de funcionários, 70% são mulheres e 30% são homens. O setor de costura do hospital é predominado por mulheres, num total de 8 funcionárias e nenhum homem. Essa realidade acontece em vários setores da instituição. “Aqui homens só entram para carregar peças pesadas”, brincam as funcionárias do setor de costura. Hoje elas trocam a palavra preconceito por pioneiras, muitas já assumem cargos que há pouco tempo era predominantemente masculino e comemoram suas conquistas.

Perfil

Uma verdadeira

mulher Com 22 anos de exercício no HB, Aparecida Ivorena Neves, mais conhecida como “Dinha”, acompanhou várias mudanças na instituição, principalmente no Ambulatório, onde passou a maior parte do tempo de seu trabalho. Aos 14 anos, Dinha decidiu que tinha que começar a trabalhar fora de casa, tinha consciência de que mulher não era bem aceita no mercado de trabalho, mas foi à luta. Seu primeiro emprego foi em uma fábrica de costura, destacando-se e procurando sempre crescer profissionalmente. No HB, ela iniciou as atividades no Same, passou pelo setor de estatística e hoje trabalha na Patologia. “Trabalhei muito tempo com números, sem precisar lidar com gente, quando tive que vir trabalhar internamente no hospital, senti uma grande mudança, porém boa, quando a gente trabalha diretamente com pacientes e funcionários, a gente fica mais humana”. Para ela a mulher tem que ser independente, tem que se sentir útil e ser valorizada, correr atrás de seus sonhos e concretizá-los. “Trabalhar é uma dádiva, aqui é minha vida. O dia que minha aposentadoria chegar, sei que ficarei muito triste”. Hoje as mulheres são maioria dentro da instituição e pra ela isso é um reconhecimento do lado maternal delas, o lado de poder confortar e dar alegria aos pacientes. “Ser mulher é magnífico”, conclui Dinha.

4

Revista do HB - Fevereiro 2010

A equipe da costura é formada somente por mulheres

Março, mês das mulheres A Mulher ideal... É aquela que é maravilhosa acima de tudo. Que pode com um sorriso provocar amor e felicidade. A Mulher ideal... É aquela que é simples por natureza. Que pode explanar com simples gestos toda a sua feminilidade e grandeza. A Mulher ideal... É aquela que não seja perfeita, pois somente Deus o é, mas que busque a perfeição em todos os seus gestos. A Mulher ideal... É aquela que mesmo com o passar dos anos, tenha sempre o sorriso de menina, pois o enrugar da pele é ínfimo perante a alma feminina. Enfim, a Mulher ideal... É aquela que mesmo não sendo Deusa, sabe como ninguém trazer um pedacinho do céu.

Parabéns a todas as funcionárias pelas conquistas ao longo dos anos. Felicidades e sucesso!

Doação de coração possibilita o primeiro transplante em criança do interior do país O primeiro transplante de coração no interior do país ocorreu em 16 de fevereiro, no Hospital de Base de São José do Rio Preto, noroeste paulista, em uma cirurgia que durou seis horas. Até então, transplantes de coração em crianças só haviam sido realizados em grandes capitais. Paulo Cezar Dutra Rocha, de 1 ano e 8 meses, sofria de doença congênita, que faz o coração crescer e perder a força para contrair e bombear o sangue. Ele estava internado na UTI Pediátrica há quatro meses à espera de uma nova chance de vida. O coração foi doado pela família de Gabrielly Pivante, de 1 ano e 3 meses, que foi vítima de atropelamento e teve morte cerebral após ficar uma semana na UTI. “O gesto de solidariedade da família doadora permitiu o transplante e a chance de vida para o Paulo”, afirma Ulisses Croti, chefe do Setor de Cirurgia Cardíaca Pediátrica do HB. O HB é um dos poucos centros de referência em cirurgias cardíacas pediátricas e torna-se o primeiro do interior do Brasil a realizar o transplante, abrindo assim possibilidade para novos procedimentos na unidade. A AMICC teve um papel importante nesta história, foi a casa que acolheu e deu muito apoio a mãe de Paulo Cézar durante todo este tempo, assim como acolhe mães de todo o Brasil. A mãe da doadora afirma que, no início resistiu à doação, mas que ficou emocionada ao saber que o coração da filha continuaria vivo por muitos anos em outra criança.

Equipe comemora o sucesso do transplante que durou 6 horas

Agradecimento: Dra. Maura Negrelli / Dra. Marina Catuta Dra. Ana Carolina Kozak / Dr. Airton Moscardini Dr. Moacir Godoy / Dr. Sirio Hassen Dr. Carlos Henrique De Marchi / Dr. Marcelo Kozak Dr. André Bodini / Dra. Fabiana Nakamura Dr. Alexandre Siskar / Dr. Betsy Além de toda a equipe envolvida durante a cirurgia.

Revista do HB - Fevereiro 2010

5


Tecnologia

WebCA Sé

uma ap especia licação lmente co possibil itar à re nstruída para de públi Saúde c ca de ontrola r seus agenda mentos de cons procedim ultas e e outras u ntos (SADTs) c om nidades in sistema através tegradas ao d de Pact uação In o PPI - Program tegrada a do SUS.

Modernização no sistema de agendamento

de consultas do HB

Alta tecnologia no combate ao desperdício A equipe de engenharia do HB elaborou um projeto no desenvolvimento de um sistema medidor de vazão de oxigênio que possibilita a economia de 18% nos gastos. O medidor de vazão instalado no HB é um dos equipamentos mais modernos do Brasil, na área de abastecimento e armazenamento de oxigênio. “Este é um excelente instrumento para eliminar os desperdícios oriundos da fase de abastecimento e armazenagem deste gás, e, conseqüentemente um recurso eficaz para reduzir os custos com sua aquisição”, explica o engenheiro Rodrigo Plazas. Com o valor economizado é possível investir em melhorias nos setores do HB e em novos projetos.

6

Revista do HB - Fevereiro 2010

O HB procura soluções e inovações para oferecer um serviço de alta qualidade para seus usuários através de modernos sistemas e novos projetos. O WebCas, um sistema que está interligado ao agendamento de consultas, surgiu da necessidade de controle da pactuação do SUS entre o HB e os municípios que necessitam dos serviços ofertados, através de atendimentos com diversas áreas médicas e exames de média e alta complexidade. Segundo Dr. Aldenis Borin, o novo sistema, que já está funcionando em 41 municípios do Estado, tem como objetivos, a agilidade nos pedidos de agendamento de consultas; controle efetivo sobre a pactuação programada e atendida, dados para pesquisas quantitativas, redução de distorções na oferta de serviços diante da fila de espera e redução de custos operacionais com transporte, telefone, serviços de postagem. Miguel Freddi, coordenador de TI do HB, já nos adianta que o novo sistema terá novidades em breve, entre elas o envio de e-mail para o paciente e UBS requisitante, informando o agendamento da consulta no ato da confirmação do pedido. Além disso, está em fase de estudo o processo de envio de mensagem de celular com a mesma finalidade, tudo para proporcionar conforto e mais informação aos nossos usuários.

Telefonistas

1 milhão de ligações por ano Número alto e assustador, 1 milhão de ligações é a média do número que as telefonistas do HB recebem de telefonemas por ano. São diversas solicitações e inúmeros assuntos, além disso, há vários anúncios internos por dia. O telefone toca e deve ser atendido imediatamente, uma ligação espera na média 15 segundos, tudo é monitorado para garantir um nível alto de excelência. Papel de psicóloga, assistente social ou até amiga virtual, é assim que muitos enxergam nossas telefonistas, basta uma palavra amiga ou um simples bom dia para alegrar quem está do outro lado da linha. O serviço conta com 10 telefonistas e uma supervisora, em 24 horas de atendimento constante. Intermediar ligações, proporcionar um atendimento rápido e de excelência, localizar médicos; essas são algumas das atividades diárias, mas muitos se perguntam: “De quem é essa bela voz? Qual a face de quem está do outro lado?”. Uma coisa é certa, são todas mulheres, guerreiras e animadas.

Gislaine

Ana Paula

Ana Nilce

Armides

Cidinha

Ana Luiza

Madalena Ana Lúcia

Roselaine Hosana

Rose

HB recebe aparelho de Doppler Transcraniano A empresa Novartis doou para o HB no mês de fevereiro um aparelho de Doppler Transcranino, que contribui para a avaliação e conduta nos pacientes com doenças cerebrovasculares e crianças com Anemia Falciforme. Poucos hospitais do Brasil estão equipados para controlar um AVC, o exame permite uma avaliação cerebrovascular rápida, segura e não invasiva. O aparelho permite identificar um derrame antes de acontecer, podendo mudar a forma de tratamento dos pacientes e lhes garantir melhor qualidade de vida. Revista do HB - Fevereiro 2010

7


Residentes

Médicos iniciam residência 2010 no HB

Residentes Matriculados em 2010

O residente Dr. Everaldo elogia a qualidade dos equipamentos do setor de radiologia no HB No dia 01 de fevereiro os residentes iniciaram suas atividades no HB, o concurso realizado no final do ano passado abriu diversas vagas. O HB atendente aproximadamente 13 mil pessoas por mês em sua emergência, além dos atendimentos ambulatoriais que ultrapassam 40 mil mensais. Um hospital

deste porte e com atendimento de alta complexidade exige um número alto de profissionais e residentes. Para Dr. Everaldo Grégio Junior, residente da radiologia o HB proporciona uma excelente estrutura de aprendizado. “A estrutura é adequada tanto para o especialista quanto para a população, te-

MV Sistemas

Médicos elogiam novo sistema hospitalar

Acredito que terá uma melhora significativa e exigirá mais nossa presença. Por se tratar de uma mudança de sistema em um hospital deste porte, acredito que demorará um pouco para a adaptação, mas será de grande importância”.

mos aparelhos modernos e a quantidade disponível fica próxima aos grandes hospitais de referência no mundo. O que é muito interessante destacar é que fomos muito bem recebidos na instituição”, conclui Dr. Everaldo Grégio Junior. Confira ao lado as vagas preenchidas no concurso de residentes 2010.

O treinamento do Sistema MV está em fase de conclusão, o novo sistema hospitalar tem o objetivo de trazer mais segurança, agilidade e economia ao hospital. Saibam o que os médicos estão pensando sobre o novo sistema:

A médio longo prazo irá nos trazer muitos benefícios do ponto de vista técnico e no gerenciamento. Vamos conseguir ter dados em nossas mãos sem muita burocracia, sem necessidade de tantos papéis, esta é a tendência mundial, temos que acompanhá-la. A rastreabilidade e controle do paciente será muito eficaz”. Dra. Roberta Fachini, Hemoterapeuta.

Dra. Débora Casassanta, nefrologista

Pelo que podemos perceber o novo sistema eliminará as papeladas, vai simplificar e facilitar para nós médicos e pacientes. Toda mudança é boa, porém temos que ter paciência para avaliar os resultados”.

Acho que vai melhorar muito nos pareceres imediatos, resultados de exames online, prescrição médica no horário determinado. Teremos mais privacidade perante o quadro do paciente. Temos que ter paciência para adquirir mais prática”.

Dr. Rassen Saidah, setor de acupuntura Dr. José Carlos Mesquita, Urologista

8

Revista do HB - Fevereiro 2010

Revista hb fevereiro 2010  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you