Page 1

Com você, fazemos mais pela vida. 23ª Edição | Curitiba | Julho 2015

Humanização nas salas de hemodiálise:

MUSICOTERAPIA integração, auto-expressão e comunicação PÁG. 3


Editorial É comprovado que terapias que envolvem cantos e musicalidade aliviam tensões sicas e emocionais e contribuem no tratamento de diversas doenças. A Fundação Pró-Renal aplica a Musicoterapia para os Pacientes durante as sessões de hemodiálise. Confira a matéria completa com o trabalho da musicoterapeuta Fernanda Piva o. Nesta edição você encontra

uma matéria especial com os grandes nomes da gastronomia curi bana, que es veram na Fundação durante o mês de junho para acertar os úl mos detalhes do Jantar dos Grandes Chefes, que acontece em agosto. Destaque também para a entrega do Prêmio Adyr Mulinari e a sua inserção na agenda nacional da Sociedade Brasileira de Nefrologia. Saiba ainda nesta edição sobre os mo vos que levam a fraqueza nos ossos durante a juventude, contendo algumas dicas de como esses indivíduos devem se comportar diante dessa enfermidade. Por fim fique por dentro sobre os acontecimentos da Pró-Renal durante o mês de junho.

Boa leitura! (41) 3312.5400 w w w. p r o - r e n a l . o r g . b r Av Vicente Machado, 2190 • Batel Curitiba - Paraná @prorenal

1

Fundação Pró-Renal

Comunicação | Fundação Pró-Renal

Presidente: Dr. Miguel Carlos Riella Vice Presidente: Maria Helena Riella Diretora: Anelise Marcolin Setor Responsável: Comunicação e Marketing Informações: comunicacao@pro-renal.org.br


Solidariedade

Fundação Pró-Renal recebe os principais chefs de cozinha de Curitiba Beto Madalosso, Dyogo Prado e Marcus Biazetto estrelas que abrilhantam o Jantar dos Grandes Chefs, estiveram na Pró-Renal para denir os últimos detalhes deste grande evento de responsabilidade social. RECONHECIMENTO

D

ia 12 de junho, a Fundação recebeu um time de peso: Beto Madalosso, Dyogo Prado e Marcus Biazetto. Estes grandes Chefs há mais de 5 anos participam de um evento de solidariedade que benecia os Pacientes Renais, O Jantar dos Grandes Chefs. Este ano, o Jantar acontecerá dia 15 de agosto, no Graciosa Country Club com os Chefs: Beto Madalosso - Forneria Copacabana, Dyogo Prado e Ricardo Filizola - La Cocina, Camila Kaminski - Empório Kaminski, Marcus Biazetto - Salumeria, Alexandre Bressanelli, Eva dos Santos - Bistrô do Victor, Sidnei Valério - Alfredos's Gallery e Letícia Machado Lima, que se unem para abraçar uma causa nobre em prol dos mais de 3.000 Pacientes assistidos na Fundação PróRenal.

Veja as palavras de agradecimento que Beto Madalosso recebeu de uma moça cujo pai faz tratamento na Pró-Renal.

Beto Madalosso, deixo aqui meu agradecimento pela contribuição que você e os outros chefs estão dando a Fundação Pró-Renal. Meu pai é assistido pela Fundação e armo que os recursos são sempre muito bem destinados, meu pai tem um atendimento de primeiro mundo na fundação, um lugar que tenho muito orgulho de ter conhecido, mesmo que seja através de uma doença. Sou agradecida por tudo o que fazem por ele. Competência, dedicação, humanização, solidariedade são uns dos lemas nesta fundação. Obrigado, abraços.

Patricia Kosmala Filha de Maurício Kosmala Paciente da Pró-Renal de 2012 Marcus Biazetto, Beto Madalosso, Dr. Miguel Riella e Dyogo Prado

Mais de 7 pratos e bebidas inclusas! Mesa de pães, entradas, cordeiro assado e acompanhamentos, polenta e ragu de ossobuco, peixe, arroz de siri, massas e sobremesa. Sidnei Valério

Convites: R$ 130,00 • 3312 5486 | 3312 5410 2


Educação

Prêmio Adyr Mulinari Criado pela Fundação Pró-Renal, o prêmio homenageia nefrologistas de grande destaque A SBN e a Fundação Pró-Renal concederam a terceira edição do Prêmio Adyr S. Mulinari ao Prof. Dr. Emil Sabbag. O prêmio foi entregue dia 24 de abril, em São Paulo, tendo em vista, que por motivos de saúde o Professor não pode comparecer ao XXVII Congresso Brasileiro de Nefrologia realizado em setembro/2014. Conforme normas do Prêmio, Dr Emil Sabbaga, foi indicado por três nefrologistas Brasileiros e escolhido como homenageado do ano por um júri composto de distinguidos nefrologistas brasileiros. "Emil Sabbaga graduou-se, em 1951, pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Fez residência em clínica médica no Hospital das Clínicas (HC) da FMUSP (1952-1954). Aprimorou seus conhecimentos nos Estados Unidos da América, sendo research-fellow de doenças renais na Harvard Medical School, em Boston (1961-1962). Dedicou-se à carreira universitária na FMUSP, sendo aprovado com distinção no doutorado, em 1972 e professor livre-docente, em 1987. Em 1957, o Serviço do HC importou o rim articial Kolff-Brigham, que foi o primeiro rim realmente a funcionar em São Paulo e, em torno dele, criou-se uma especialidade de tratamento da insuciência renal aguda com a equipe do Prof Magali, da qual fazia parte o Dr Emil Sabbaga. Em 1960, as áreas de insuciência renal aguda, hipertensão e glomerupatias já estavam bem estabelecidas no HC-FMUSP. Em 1962, foi iniciado o tratamento dos pacientes com doença renal crônica, com diálise peritoneal, e só alguns anos mais tarde com o advento da fístula arterovenosa é que os pacientes crônicos passaram a fazer diálise três vezes/semana. Em 21 de janeiro de 1965, em colaboração com a Clínica Urológica Prof. Geraldo Campos Freire, foi feito o primeiro transplante renal no HC e a seguir, criou-se uma Unidade de Transplante Renal, com a colaboração dos especialistas em Nefrologia e Urologia.

No entender do professor Sabbaga, os dois grandes marcos da Nefrologia foram a descoberta do rim articial e o transplante renal. Antes disso, os doentes morriam. Com o advento dessas duas áreas, o renal crônico, que antes tinha sua vida limitada pela própria evolução da doença, hoje pode optar pela diálise ou pelo transplante."

SOBRE O PRÊMIO ADYR MULINARI O prêmio concedido a cada dois anos, tem como objetivo homenagear um nefrologista que reconhecidamente tenha contribuído no Brasil para o progresso e aprimoramento da Diálise.

3

Reconhecimento

PRÊMIO ADYR MULINARI, CONCEDIDO PELA FUNDAÇÃO PRÓ-RENAL, INSERIDO NA AGENDA OFICIAL DA SBN! Em reconhecimento ao trabalho iniciado em 2010 pelo Professor Dr. Miguel Riella com a criação do Prêmio Adyr Mulinari, a diretoria da SBN, decidiu dar continuidade ao Prêmio, mantendo essa premiação na agenda ocial da SBN. O prêmio será entregue durante o Congresso Brasileiro de Nefrologia, em sessão ocial da SBN, que acontecerá iniciando a abertura do programa cientíco do Congresso, pelo representante da Fundação PróRenal de Curitiba.

Dr. Miguel Riella, Dr. Emil Sabbaga e Dr. Elias David Neto Fonte: Sociedade Brasileira de Nefrologia


Humanização por Fernanda Bissani Pivatto

FUNDAÇÃO PRÓ-RENAL HUMANIZA AS SESSÕES DE HEMODÍÁLISE ATRAVÉS DA MÚSICA Musicoterapia é a utilização da música e de seus elementos - ritmo, melodia e harmonia, por um(a) musicoterapeuta, am de facilitar e promover comunicação, relacionamento, aprendizado, mobilização, expressão e outros objetivos terapêuticos relevantes para atender as necessidades. O objetivo da musicoterapia é desenvolver potenciais e/ou restaurar funções do indivíduo para que ele alcance uma melhor qualidade de vida através de promoção, prevenção e reabilitação da saúde através da música.

A

musicoterapia não apenas contribui na humanização dos cuidados em saúde, mas também constitui uma forma inovadora, simples e criativa para alívio da dor, ansiedade e tratamento de distúrbios psicossomáticos. Em agosto de 2014 a PróRenal Brasil abriu as por tas da Clínica CDR Evangélico/Ulisses, para receber o projeto de Iniciação Cientíca (PIBIC/Fundação Araucária), proposto por Fernanda Bissani Pivatto estudante de Musicoterapia da Faculdade de Artes do Paraná/UNESPAR, intitulado: “A contação de história e a música como arte terapêutica: a musicoterapia com pacientes dialíticos”. Observa-se nessas atividades que o sorriso emerge no rosto dos pacientes e de toda equipe de saúde, diminuindo assim, as intercorrências para os Pacientes que se submetem e passam mais de 12 horas semanais em uma máquina de hemodiálise. O intuito da musicoterapia durante a sessão de hemodiálise nas Clínicas do Grupo Pró-Renal é oferecer além de um tratamento com excelente qualidade clínica, um aporte psicológico para o Paciente Renal. Além disso tem como intuito compreender a signicação dos sentimentos expressos pelos pacientes dialíticos com relação à doença e ao tratamento, à máquina da diálise, à vida familiar, prossional e social. No decorrer do processo musicoterápico realizado na clínica, os pacientes tem a oportunidade de expressar-se e de comunicar-se com o outro, através das canções. Durante essas atividades são utilizados recursos como a própria voz e instrumentos musicais (violão, percussão e

Fernanda Bissani Pivatto Estudante do quarto ano do curso de Bacharelado em Musicoterapia na Universidade Estadual do Paraná UNESPAR/FAP. Estudante do curso de pós-graduação em Psicopedagogia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR. Possui graduação em Produtores e Músicos de Rock pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos em São Leopoldo/RS (2009).

alguns levam seu próprio instrumento). O repertório musical é escolhido pelos próprios pacientes e variam do sertanejo, caipira, marchinhas e músicas sacras. Algumas vezes os próprios familiares os acompanham nas atividades.

"O fazer musical em conjunto colabora para a integração e maior socialização do grupo, envolvendo a auto-expressão, interação e a comunicação". Fernanda Bissani Pivatto

As músicas que são armazenadas na memória das pessoas, são músicas que marcam em seus momentos vividos, pois fazem parte do constituir-se sujeito. São canções, ritmos, que mais que paisagem sonora, compõe a “trilha sonora” de diversos momentos de vida. Ao serem recordadas, reviverão na memória os momentos de vida do qual zeram parte, despertando imagens, sensações, e emoções repletas de sentidos. Percebe-se que no processo desenvolvido com os pacientes dialíticos, a musicoterapia propicia oportunidades de escolhas, o respeito ao gosto pessoal e a escuta atenciosa destas manifestações, que faz contraponto com a atitude passiva exigida pela hemodiálise.

4 2


PRÓXIMOS EVENTOS na Fundação Pró-Renal JUL

16 Inauguração do novo espaço do Bazar Pró-Renal Quinta-feira, 16 de julho

JUL II Jornada de Atualização

MULTIPROFISSIONAL em Doença Renal Crônica da Fundação Pró-Renal

24 II Jornada de Atualização Multiprossional em Doença Renal Crônica 24 e 25 de julho - Auditório da Fundação Pró-Renal

AGO

1 anos

15

S O L I D A R I E D A D E

Grandes tacadas, em defesa dos rins. JANTAR DOS GRANDES CHEFS

&

10° Torneio de Golfe e Jantar dos Grandes Chefs Sábado, 15 de agosto - Graciosa Country Club

Chefs renomados de Curitiba.

AGO

21 Jornada em Nutrição Renal - Inovações 21 e 22 de agosto - Auditório da Fundação Pró-Renal

a de

Campanh

Renal a Doença

od Prevençã

RA TODOS

SAÚDE DOS RINS PA

Campanha de Prevenção da Doença Renal Mostra Monitorada 3 a 14 de agosto - Portão 14 a 25 de setembro - Ponta Grossa 19 a 30 de outubro - Guarapuava 16 a 26 de novembro - Água Verde


Saúde fonte: Gazeta do Povo

O dilema dos ossos frágeis em pessoas jovens Indivíduos com história familiar de osteoporose devem repor cálcio, vitamina D e fazer atividade física Juventude e um estilo de vida saudável. Nada que pareça combinar com fraturas recorrentes, certo? Mas os ossos frágeis, problema mais comum entre idosos, também aparece em outras faixas etárias, atingindo principalmente mulheres. Em 90% dos casos, existe alguma causa secundária que justique a fragilidade, como o uso de medicamentos ou doenças como anorexia ou artrite. “Mas em 10%, ocorre osteoporose idiopática, em que nenhuma causa secundária é identicada analisando a história médica e os exames físicos e laboratoriais”, aponta a endocrinologista Carolina Aguiar Moreira, uma das responsáveis pelo Laboratório P.R.O. de Patologia Renal e Óssea, da Fundação Pró Renal.

Por que acontece

Tecnologia em Curitiba

A genética tem papel importante nessa fragilidade, pois determina cerca 70% da aquisição do pico de massa óssea. “Os indivíduos com história familiar de osteoporose devem desde cedo fazer prevenção por meio de reposição de cálcio e vitamina D e de atividade física”, adverte a especialista. Hábitos de vida como tabagismo, etilismo, baixa ingestão de cálcio e sedentarismo também podem contribuir para uma menor densidade dos ossos.

Primeiro especializado em histomorfometria óssea do Sul e terceiro da América Latina, o Laboratório P.R.O. de Patologia Renal e Óssea, inaugurado neste ano na Fundação Pró-Renal, analisa o fragmento de osso coletados por um microscópio com luz ultravioleta, acoplado a uma câmera colorida de alta resolução digital, que projeta as imagens das lâminas na tela de um computador. Um software especíco ajuda na análise das medidas realizadas pelos médicos especialistas. Além do diagnóstico, o objetivo do laboratório é propiciar um melhor diagnóstico a estes pacientes com fragilidade óssea, como também impulsionar a pesquisa cientíca na área de osteometabolismo.

Como descobrir Para esse tipo de caso raro, existe a indicação de realizar a biópsia óssea e a histomorfometria (análise da biópsia), que avaliam a microarquitetura e a remodelação do tecido ósseo. Além da qualidade do osso, é possível descobrir o quanto ele formou e mineralizou em determinado período de tempo. A histomorfometria óssea também é usada para identicar doenças ósseas que ocorrem em pacientes com doença renal crônica e assim ajudar na escolha do melhor tratamento.

DOE

Informações: lab_pro@pro-renal.org.br 41. 3312 5486 - 41. 3312 5414 Av. Vicente Machado, 2190 - Batel Curitiba - Paraná.

Roupas, brinquedos, calçados, livros, eletrodomésticos e móveis Que não são mais úteis para você e estão em bom estado!

A Pró-Renal atende 3000 pessoas mensalmente e isso só é possível com a sua ajuda. VENHA CONHECER O BAZAR!

Informações; 3312-5415

BUSCAMOS AS DOAÇÕES 6


Agradecimentos e Acontecimentos 03 de Junho

Junho

Alunos da PUCPR, participantes do Projeto Comunitário, realizaram um bingo para os Pacientes da Clínica de Hemodiálise do Hospital Cajuru durante o tratamento.

Dr. Frederico Lopes, médico Nefrologista da Santa Casa de Diamantina participou de um treinamento inédito em Nefrologia Intervencionista, realizado na Fundação Pró-Renal no período de 08 a 11 de abril.

15 de Junho Fundação Pró-Renal realiza mais uma Campanha de Prevenção da Doença Renal em parceria com o Sesc - Fecomércio: Começou no último dia 15, a Mostra Monitorada na unidade SESC ESQUINA, realizada do dia 15 a 26 de junho, das 11h às 14h, evento aberto ao público em geral. Sucesso de expectadores na unidade do Sesc Centro, mais de 800 pessoas visitaram a Mostra entre usuários da unidade, grupos de voluntários da 3º idade, alunos do ensino fundamental do Colégio São José, alunos do EJA e funcionários do Sesc – Fecomércio.

30 de Junho A Fundação Pró-Renal ofereceu a seus colaboradores a palestra: Alimentação Saudável e o Rótulo dos Alimentos, ministrada pela nutricionista Mayara Olikszechen, que contou ainda com as considerações nais do presidente da fundação Dr. Miguel Riella.

SAIBA COMO

AJUDAR

• CARTÃO DE CRÉDITO • Doe uma única vez ou em parcelas mensais.

A PRÓ-RENAL • CONTA DE LUZ • Débito da doação na sua conta da COPEL. Entre em contato e conrme seus dados para efetivar a doação.

Acesse o site no link DOE.

• DEPÓSITO BANCÁRIO • Banco do Brasil Agência:1622-5 C/C: 210661-2

• CONTA TELEFÔNICA •

A t e n ç ã o !

Débito da doação na conta de telefone xo (Operadora Oi).

Utilidade Pública

Entre em contato e saiba como fazer sua doação.

• BAZAR • Alimentos, roupas, calçados, utensílios domésticos e outros.

(41) 3312-5400

Bradesco Agência: 2559 C/C: 1259-9

A Pró-Renal se identi ca ao ligar para sua casa! Ao ouvir o recado e as informações sobre o atendimento prestado pela Fundação Pró-Renal, você pode decidir e ajudar via conta de luz ou telefone, ou ainda se preferir pode doar roupas e acessórios para o Bazar!

w w w. p r o - r e n a l . o r g . b r

Fundação Pró-Renal

Info Renal Julho 2015  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you