Page 1

O talento de Tiago Abravanel, dentro e fora de cena

//LAZER: Aproveite as férias e visita o Aquário de São Paulo

{ ano 2 - n 61 }

{ 10 Jan }

ENTREVISTA

Distribuição Gratuita

Viaje com pouca

grana

freesaopaulo.com.br

Mochileiros e caroneiros se organizam cada vez mais pelas redes sociais para conhecer o Brasil e o Mundo, gastando pouco ou quase nada. Em São Paulo, é possível encontrar cerca de 30 comunidades de viajantes. Conheça histórias e dicas de quem resolveu colocar uma mochila nas costas e saiu pelas estradas à procura de aventura.

//MODA: Os maxicolares arrasam no verão


FACULDADE A DISTÂNCIA É NO PIONEIRO, PRÁTICO e MODERNO. TECNÓLOGOS

FORMAÇÃO DE PROFESSORES

(A PARTIR DE 2 ANOS)

• Biologia • Pedagogia • Química (NOVO)

• Análise e Desenvolvimento de Sistemas • Gestão Ambiental (NOVO) • Recursos Humanos

ENGENHARIA

SAÚDE

• Engenharia de Produção (NOVO)

• Educação Física bacharelado

CONFIRA NO SITE A OFERTA DE MAIS DE 30 CURSOS! Confira também os cursos de Pós-graduação. A FACULDADE A DISTÂNCIA COM A

MELHOR NOTA* DO BRASIL NO ENADE.

COMPROVADO

VESTIBULAR 2013 INSCREVA-SE!

ENCONTRO PRESENCIAL UMA VEZ POR MÊS (aos sábados ou às terças-feiras)

* mais informações, acesse: www.claretiano.edu.br

POLO SÃO PAULO COLÉGIO E FACULDADES CLARETIANAS Rua Martim Francisco, 604 – Santa Cecília

0800 774 1888 | (11) 3823 5961

www.claretiano.edu.br


{ charge } Edgard Saraceni

Quinta-feira

é dia de

Free SP no

Free São Paulo, toda quinta, grátis no Metrô

Metrô A maior revista gratuita do

Brasil

2

Auditoria de tiragem e circulação.

Multiplicação de leitores 500 mil leitores semanais. Mais de 2 milhões de leitores por mês. Em média, cada exemplar é lido por até 5 pessoas, fazendo com que sua campanha se multiplique. São milhares de pessoas recebendo a revista em seus pontos de distribuição e compartilhando em casa, consultórios, escritórios, entre outros locais.

3

Distribuição em todas as estações do Metrô

4

Efeito Valorização

5

“Limpo” que passa de mão em mão

6

Excelente CPM

7

64 estações do Metrô e 4 CPTM.

Revista com diagramação moderna e conteúdo atraente, em sintonia com pautas atuais, que passam ao leitor a sensação de que ele ganhou algo de valor. Este aspecto pode ser comprovado nos pontos de distribuição, onde já se nota a procura voluntária das pessoas pelo veiculo.

Por se tratar de uma revista, é um produto “limpo”, diferente dos jornais que - pelo próprio material e papel utilizado passam outra impressão após a primeira leitura.Desta forma, os leitores/consumidores ficam a maior tempo com a Free São Paulo em suas mãos, inclusive entregando-a a terceiros com a recomendação de leitura.

Com esse efeito multiplicador o custo por mil se torna atraente em relação a outras mídias

Glamour de revista Dinâmica de jornal

www.freesaopaulo.com.br

1

100 mil exemplares semanais auditados

Com periodicidade semanal, ela consegue conciliar os benefícios da revista, sem perder o dinamismo do jornal semanal.

Tenha resultado Seja visto

Seja Free

Anuncie 11 2823 0800

O PRIMEIRO “ABACAXI” - Grupos de sem-teto desafiaram o governo municipal durante esta semana ao invadir prédios na região central com o intuito de provocar uma reunião com o prefeito Fernando Haddad (PT) { opinião }

Medidas positivas para diminuir a letalidade policial em São Paulo o acusado de crime já chegou sem vida ao hospital”. E isso é positivo para uma investigação séria e transparente, mas não é suficiente para acabar com as execuções. Há outras determinações: a mudança do termo “resistência seguida de morte” para “morte decorrente de intervenção policial”, uma vez que a grande maioria das resistências não passa de execuções. Agora, ficará a cargo da Justiça determinar o que houve na cena do crime. Também está proibido de a polícia levar para batalhões vítimas e testemunhas de crimes. Estas devem ser encaminhadas imediatamente a uma delegacia. Na verdade, não há motivos para elas irem a um quartel. Todas essas medidas são positivas, e inibem a letalidade policial.

Se a qualquer momento, o cidadão observar um policial de braços cruzados diante de uma vítima de tentativa de homicídio ou lesão corporal grave, por exemplo, não deve estranhar. Todos os policiais de São Paulo que atenderem ocorrências com vítimas graves não poderão mais socorrê-las. O socorro deverá ficar sob responsabilidade de serviços médicos ou paramédicos. A proibição está numa resolução assinada pelo secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, e tem por objetivo evitar que uma cena de crime seja alterada, e também garantir que o atendimento às vítimas seja feito por pessoas habilitadas. A medida vai ajudar a evitar a farsa do “socorro policial, em que

A Revista Free São Paulo é uma publicação do Grupo MG Com

·

·

Publisher: Luciano Maciel (luciano@freesp.com.br) Editor: Gil Campos Reportagem: Gil Campos e Ana Paula Almeida Diretor Comercial: Agnaldo Antônio (aantonio@freesp. com.br) - Tel. (11) 2823-0800 Diretor de Marketing: Waltinho Saavedra (marketing@ freesp.com.br) Projeto Gráfico e Diagramação: Agência Comunnica (contato@ comunnica.com.br Arte: Ana Flávia Canto Executivos: Albany Rezende, Cristina Stepanov, Jô Gonçalves, Kise Sousa e Robson de Moraes Impressão Plural Industria Gráfica LTDA Distribuição gratuita estações do Metrô + 4 CPTM + Cruzamentos SP Tiragem auditado pela BDO.

·

·

·

·

·

·

·

04


{ aspas }

“Fomos longe e continuamos indo” Selton Mello, ator e diretor, lamentando a eliminação de seu filme “O Palhaço” da corrida pelo Oscar

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

“Me sinto confortável porque estou seguindo as regras da Constituição do meu país” José Genuíno (PT), deputado federal, ao assumir o cargo. O político foi condenado a seis anos e 11 meses de prisão no julgamento do mensalão, mas não foi detido, pelo contrário, assumiu a vaga na Câmara por ser suplente de Carlinhos Almeida (PT)

“A dívida de São Paulo é impagável” Gilberto Kassab (PSD), exprefeito, mandando um recado para o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), sobre os 69 bilhões de reais que a cidade deve à União

“De repente, já não sou mais jovenzinha” Sandy, cantora, as vésperas de completar 30 anos

“Eu sou daqueles que acreditam não apenas que haja amor em São Paulo. Acredito que esse amor está pronto para se manifestar com cada vez mais força.” Fernando Haddad (PT), prefeito de São Paulo, durante sua posse no primeiro dia do ano

“As portas dos gabinetes da prefeitura e das subprefeituras estarão sempre abertas para recebê-los” Ao afirmar que os vereadores de todos os partidos terão passe livre durante o seu governo

06


07


{ entrevista }

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Tiago

Abravanel

ganha fama de ‘boa praça’ dentro e fora de cena

Por Márcio Mello redacao@freesaopaulo.com.br Fotos: divulgação

08

N

eto de Silvio Santos, Tiago Abravanel começou a ter contato com a dramaturgia ainda cedo, no Teatro Imprensa, em São Paulo, onde sua mãe, Cíntia Abravanel, era a administradora do espaço. Depois de fazer algumas peças, ele resolveu ir mais longe e foi parar na emissora do avô famoso, onde deu o pontapé inicial em sua carreira televisiva, atuando na trama “Amor e Revolução”. Nessa fase da vida, mal sabia ele que destino estava prestes a lhe pregar uma ‘boa’ peça. O ator teve de abandonar a novela para investir todo o seu tempo no musical “Tim Maia - Vale Tudo”. Sua interpretação foi elogiada pela crítica e, graças à repercussão desse trabalho, o moço acabou sendo convidado por Glória Perez para estrear no horário nobre da Rede Globo.


Demir é um dos personagens mais carismáticos de “Salve Jorge”. Quem lhe convidou para fazer parte do elenco da novela? TIAGO - Eu estava em casa, de cueca, quando recebi uma ligação. Acordei e falei: ‘Alô’. Uma mulher respondeu: ‘Oi, Tiago, aqui quem está falando é a Glória Perez’. Na hora eu quase morri do coração. No telefonema, ela me contou que tinha ido assistir à minha estreia no teatro e tinha ficado impressionada com o meu trabalho. E ainda falou que tinha escrito um personagem pensando em mim, e queria saber se eu aceitaria fazer parte da novela dela Na hora eu disse algo: ‘Como assim, você está maluca? É óbvio’. Naquele momento foi uma emoção só, e eu liguei para a minha mãe chorando. Você sempre acompanhava as novelas da Glória Perez? TIAGO - Só posso dizer que é um prazer gigante. Eu sempre admirei a Glória Perez e assistia a todas as novelas dela, tramas que sempre foram marcadas pela genialidade. Ela é uma das autoras mais queridas do público do Brasil e do mundo. Então, eu só tenho a agradecer por ela ter me convidado e com um papel escrito para mim. Ainda tenho a sorte de estar em um núcleo divertido. É maravilhoso estar em “Salve Jorge”. Você passou vários dias gravando na Turquia. Como foi a experiência de estar em um país desconhecido, justamente em seu primeiro trabalho na Rede Globo? TIAGO - Ao chegar à Turquia, nós passamos por Istambul e fomos direto para a Capadócia. Quando cheguei lá, de cara o lugar me impressionou. Parece mesmo um cenário. Você olha as imagens e pensa que estar naquele lugar ao vivo é inacreditável. Na hora, eu penei: ‘Não é possível que isso seja de verdade’. A minha interação com os turcos foi a melhor possível. A mãe do meu avô era turca. Então, apesar de não conhecer muito a cultura deles, eu

{ entrevista }

já tinha alguma coisa no astral. Trouxe muitas lembranças da Capadócia? TIAGO - Eu comprei muitos lenços, porque lá eles têm todos os tipos de tecidos que você pode imaginar. É uma loucura. Trouxe não só pra mim, mas para toda a minha família. Claro que não deixei de trazer coisas como o olho turco. Você parece ser muito querido por todos. Como foi ser tão bem recebido pelos atores da novela “Salve Jorge”? TIAGO - Eu acho que o mais importante na nossa vida é a gente ser a gente, de verdade, sem máscaras. Eu sou assim. O que eu busco é estar perto das pessoas, respeitando todo mundo e mostrando a minha arte. Talvez pelo fato de eu ser verdadeiro, isso venha a atrair as pessoas para o meu lado. Fico feliz com o carinho de todos. Você aparenta estar mais magro. TIAGO - Eu andei muito na Turquia e as pessoas comentavam isso. Não fiz uma dieta, mas pelo ritmo das gravações e também pelo fato de ter que subir morro, andar, voltar a subir o morro, ou seja, ficar nesse sobe e desce, perdi alguns quilinhos. As pessoas tinham como referência a época do espetáculo “Tim Maia”, mas agora estou aparentemente mais magro mesmo.

ue q o h c A

de fato precisar pedir para ele me colocar aqui ou ali. Ele viu tudo o que eu fiz até hoje para chegar até aqui. Passei por testes e fui construindo o meu espaço. Mas Silvio Santos deu a entender no ar, durante um programa do SBT, que o seu salário de R$ 4 mil era baixo para fazer a novela de Glória Perez? TIAGO - Isso foi uma confusão porque meu avô achava que eu ganhava isso no teatro. Quando ele foi falar do meu salário no teatro, estavam falando sobre a novela e entenderam que eu estava ganhando isso aqui. Até eu conseguir explicar para todo mundo essa história, ainda mais meu avô sendo do jeito que é, não é fácil (risos). Procurei me divertir dentro disso tudo e joguei para ele. ‘Pergunta quanto é que ele me pagava no SBT’.

A sua família sempre apostou na sua carreira na dramaturgia? TIAGO - Todos sempre me apoiaram. Meu avô ficou muito orgulhoso quando eu assinei o contrato com a TV Globo. Eu comecei a minha carreira com 15 anos, fazendo teatro musical. Minha mãe era administradora do Teatro Imprensa e foi muito especial começar no teatro. Já fiz oito trabalhos teatrais. Na TV, meu único trabalho

. e c e al t r o f a l e , va i t ru t s n o c é

Você acha que seu avô, Silvio Santos, viu com bons olhos você ir trabalhar na TV Globo e numa novela do horário nobre? TIAGO - Meu avô está feliz e orgulhoso. Para ele, é motivo de felicidade saber que estou construindo meu futuro, a minha carreira, sem

ca i t í r ac

‘‘Fico feliz com o carinho de todos.’’

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

tinha sido em “Amor e Revolução”, no SBT, que foi muito rápido porque entrei já na metade da trama e, aí, morri cedo por causa do musical. Então, não tive muita experiência em televisão e ter a oportunidade de fazer uma novela das 21 horas e da Glória Perez, é incrível.

09


{ profissão }

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Computação gráfica: a profissão que engloba todas as profissões Da redação redacao@freesaopaulo.com.br Fotos: divulgação

S

e você é estudante e está escolhendo qual carreira vai seguir, ou é um profissional que pretende investir em uma nova área – para complementar a renda –, a Computação Gráfica oferece um vasto número de possibilidades de trabalho. Segundo William P. Germano, coordenador acadêmico da Alpha Channel, essa área é peça fundamental em muitas profissões, desde as mais técnicas até as mais artísticas, em quase todos os ramos. E o melhor é que, ao contrário de profissões tradicionais como Medicina, Engenharia, Direito etc, que exigem muitos anos de estudos e diploma de ensino superior para começar a realizar trabalhos mais básicos, com a Computação Gráfica uma pessoa dedicada e talentosa pode se preparar em alguns meses, inclusive estudando sozinha ou aprendendo com amigos ou colegas de trabalho. Exemplo: freelancers ou estagiários de design gráfico para web e impressos, editores de vídeo, modeladores 3D. Acima desses trabalhos em nível básico, conhecimento em software gráfico é um grande complemento para muitas profissões. Engenheiros e arquitetos, por exemplo, podem criar seus projetos mecânicos e arquitetônicos em 2D e 3D no computador usando software CAD (“Computer Assisted Design” ou “Design Assistido por Computador”). 10

Cursos complementares Para se aperfeiçoar e seguir carreira, profissionais de Computação Gráfica costumam se preparar fazendo cursos específicos no Brasil ou no exterior. Estados Unidos e Canadá são dois destinos tradicionais, com grandes escolas de Computação Gráfica e de onde saem os profissionais de Cinema, TV, e dos mercados de jogos eletrônicos e propaganda. Aqui no Brasil também existem boas escolas e diversas opções de formação. Há cursos livres de curta (semanas), média (meses) e longa duração (1 ou 2 anos), e cursos superiores em áreas como Design e Animação.

Ponta pé inicial Uma ótima opção, tanto para novatos quanto para quem já tem um pouco de experiência, é começar com um curso técnico de Computação Gráfica mais geral, como o da Alpha Channel, que tem um ano de duração e diploma reconhecido pelo MEC,. Depois é só procurar se especializar nas áreas que tiverem despertado maior interesse e aptidão, podendo ainda fazer um curso específico de alto nível em efeitos visuais ou animação, ou uma faculdade.


11


{ saúde }

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Mal feminino

V

ocê já ouviu falar sobre a endometriose? Essa é uma doença que atinge entre 10% e 15% da população feminina brasileira, e consiste na presença de endométrio – tecido que reveste o interior da cavidade uterina, ou seja, localizado fora do útero – nos ovários ou nas paredes da cavidade abdominal. A má notícia é que ela pode se iniciar assim que a mulher entra na puberdade, já que está associada à idade reprodutiva.

Diagnóstico O diagnóstico da doença é feito por meio de uma cirurgia que tem como objetivo analisar as lesões encontradas nas paredes da cavidade abdominal. Os sintomas que levam os ginecologistas a investigarem com mais afinco se a paciente é portadora, ou não, da endometriose são dores pélvicas crônicas, cólicas menstruais, dores durante a relação sexual, dor para urinar e/ou evacuar quando menstruada e infertilidade. “Na presença de um ou mais sintomas já descritos, é importante que a paciente procure um médico. Existem diversas causas para todos os sintomas, por isso, é necessária a avaliação de um profissional qualificado”, aconselha o ginecologista e obstetra especialista em reprodução humana, Gustavo Kroger. Entre as consequências da endometriose estão fortes dores e a infertilidade.

Tratamento à base de remédios pode amenizar os sintoma A empresária Maiara Souza Sobreira, 24 anos, sofre com a endometriose desde os 11 anos, quando ocorreu sua primeira menstruação. “Fui ao médico devido a decorrência de muitas cólicas, náuseas e tonturas durante o período menstrual, e aí fui diagnosticada”, conta. Passado o susto inicial, Maiara encarou um tratamento à base de remédios que evitam que a doença tenha progressão e passou a tomar anticoncepcionais, que evitam que o ciclo menstrual seja extenso. “A minha descoberta aconteceu num estágio inicial, o que não me torna infértil, mas os médicos sempre me alertam sobre a dificuldade para engravidar que as pessoas com o mesmo problema que eu enfrentam. Porém, como eu ainda não tentei, não sei se terei essa dificuldade”, relatou a empresária.

12

Problemas para engravidar Dentro da estatística de que até 15% da população feminina sofra com a endometriose, metade dessas mulheres enfrentam ainda a dificuldade para engravidar. Existem também diversos graus que apontam a gravidade da doença, geralmente as mulheres que sentem dores necessitam de cirurgia para retirada das lesões. “Em casos de infertilidade a avaliação do casal pode sugerir qual o melhor tratamento”, conta o especialista. Além da infertilidade, as mulheres podem sofrer com dores incapacitantes, problemas urinários e intestinais, devido a invasão dos órgãos pelo endométrio.


{ vitrine }

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Pronto para viagem

V

ai acampar nessas férias? Acampar é uma opção para aqueles que querem economizar dinheiro na hora de viajar, já que as diárias em um camping são bem mais baratas do que se hospedar em hotéis e pousadas. Um dia numa área de acampamento custa, em média, R$ 30 por pessoa. Mas, você está preparado para essa aventura? Tem barraca, lanterna, repelente e colchonetes para os dias de viagem? Para dar uma força a quem pretende se aventura, a Free São Paulo traz uma lista com os itens mais utilizados no camping. Faca Lamina Negra Afiada - Caça Selva Camping Pesca Acampar R$ 19,60 www.mercadolivre.com.br

Fogareiro horizontal 3 em 1 Magus - Nautika R$ 206,10 www.americanas.com.br

Mesa 600D Dobrável Guepardo R$ 54,90 www.submarino.com.br Colchonete Sport e Camping StarBoard R$ 29,90 www.netshoes.com.br

Mochila Nike Team Training Max Air Preta Nike R$ 149,90 www.dafiti.com.br

Repelente Off! Family Spray R$ 9,50 www.netfarma.com.br

Lanterna 8000W Recarregável Led XML-T6 R$ 132,90 www.lanternasimportadas.com.br

14


15


{ moda }

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Maxicolares arrasam no verão

Por Ana Paula Almeida ana.paula@freesaopaulo.com.br Fotos: divulgação

V

ocê já deve ter visto ou até mesmo usado os maxicolares. Esses acessórios chegaram para ficar e têm dado um toque de modernidade aos looks femininos. A peça, que tem acompanhado as estações, está reinando nas passarelas e nas ruas. O estilo que movimentou o mercado no outono-inverno, continua com força total no verão 2013. Sem a conhecida base de couro, ele agora conta com muitas tramas, pedras, resinas e cores para deixar as mulheres com a cara da estação. O destaque do verão é sempre uma explosão de cores: os alaranjados, verdes, azuis e amarelos. Os tons cítricos e o fluor vão dar vida aos acessórios. O trabalho para criar uma coleção começa com muita pesquisa nas referências do mundo da moda e nas tendências que estão nas passarelas. O designer da ESCA (Escola de Moda), Mário Freitas, revela que buscou em Cleópatra sua inspiração para a confecção das peças que vão arrasar no verão. Elizabeth Taylor é a grande diva do artista carioca, que não se cansa de assistir ao filme que imortalizou a atriz em 1963. “O verão promete ainda cristais e brilho, mas vou dar uma dica para as mais conservadoras: para quem não tem coragem de abusar das cores, o ideal é começar com os tons de vinho”, ressalta o designer. Mário Freitas lembra ainda que o maxicolar pode ser usado com vestidos mais neutros e também com estampados.

Com o que usar Os acessórios podem ser usados por todas as mulheres. O segredo para não errar é encontrar a combinação perfeita entre look e maxicolar. • Se a mulher prefere usar roupas tradicionais, como calça preta e camisa branca, ela pode misturar correntes fininhas e formar o próprio acessório; • Quando a mulher é segura de si e ousa com modelos de roupas mais extravagantes, ela pode optar por um modelo de maxicolar que cubra todo o colo e ombros, fica um arraso; • Quando o look for um preto básico, geralmente um vestido, o maxicolar de pedras adiciona um ar de elegância e modernidade;

16 16

• Com relação às características físicas: se o pescoço da mulher for curto, ela deve optar por acessórios mais alongados, que fiquem o mais distante possível do rosto; • Quando o pescoço é longo, as mulheres podem usar e abusar dos maxicolares grandes e bem próximos ao rosto. Nesses casos só é preciso ficar atento para não deixar o visual carregado, a delicadeza e espessura do rosto também devem ser levados em consideração; • Os maxicolares já chamam bastante a atenção, por isso as mulheres devem tomar cuidado ao combiná-los com outros acessórios. Brincos grandes e maxicolares estão proibidos, o ideal é não usar apenas um ponto de luz na orelha para não deixar o visual carregado.


Programe suas férias de JANEIRO, confira nossos valores no site!

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

500 milhas

SEU LUGAR NO PARAÍSO UBATUBA/SP

Se você é amante da motovelocidade, não pode perder a 16º edição das “500 milhas Brasil – Motovelocidade Endurance” que acontece no próximo dia 13, no Autódromo de Interlagos. O evento é um conjunto de máquinas sofisticadas do motociclismo esportivo e a única prova de Endurance do Brasil, com 185 voltas. Antes da largada, que acontece às 10h30, o público poderá acompanhar as atrações de Bike Day e um show com a equipe Força & Ação. Autódromo de Interlagos, avenida Senador Teotônio Vilela, 261 – Interlagos. Os ingressos custam entre R$ 10 e R$ 40. Mais informações pelo www.500milhas.com.br.

Filó

A saudosa Filó, personagem interpretada por Gorete Milagres, estreia o espetáculo “FilódáEmprego.Com” no Teatro Gazeta, em 19 deste mês. A peça conta a história da empregada doméstica que consegue criar sua agência de empregos para recrutar outras profissionais para o trabalho. Durante a peça a plateia se diverte com a Filó descrevendo como as patroas milionárias seqüestram as empregadas de outras patroas para contratá-las, já que essas profissionais estão cada vez mais raras. Teatro Gazeta, av. Paulista, 900. Informações, telefone 3253-4102. Os ingressos custam R$ 40. As apresentações acontecem somente aos sábados.

Férias de Janeiro 25 5 dias e 10x por pessoa *

4 noites

R$

61,

11 2455-1002 12 3848-1500

aguadocepraiahotel.com.br *Promoção válida para o mês de janeiro de 2013, em apartamento quadruplo tipo A com café da manhã, almoço e jantar + passeio de escuna + Equipe de Recreação INCLUSO. Aceitamos todos os cartões de crédito. 17


{ capa }

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Pouca grana, e muita

Por Gil Campos gil.campos@freesaopaulo.com.br Ana Paula Almeida ana.paula@freesaopaulo.com.br Fotos: divulgação

A

diversão

aventura de conhecer o Brasil e várias cidades do Mundo gastando pouco ou quase nada está nos planos de muitos jovens e adultos. Eles são os caroneiros e mochileiros, grupos encontrados em todas as regiões brasileiras e cada vez mais organizados por meio das redes sociais. Estima-se que, atualmente, apenas no estado de São Paulo ao menos 30 grupos de caronas reúnem mais de 30 mil usuários. O Twitter também vem se transformando em uma importante ferramenta para quem quer oferecer ou pedir carona, seja para cidades brasileiras ou internacionais. Além do mais, dá para garimpar na internet dicas de hospedagens que não vão pesar no bolso do aventureiro. A Revista Free São Paulo conheceu histórias e ouviu orientações de quem colocou o mochilão nas costas e saiu pelas estradas à procura de aventura e muita diversão.

18


siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

{ capa }

uscando Olá, estou b ão Paulo carona de S ro para Rio Cla Katie

do ecen para r e f uo tiba Esto e Curi nte na d rizo caro elo Ho ry B o Vall

22/12/2012

2013

1/

09/0

ES) itória ( V m e na Estou do caro o n a r u c o ir pr de Jane o i R o para Rosa

012 22/12/2

F

oi por meio de um anúncio como um desses acima, postado no site www.caronas. com.br, que o estudante de Direito Hildebrando Costa de Alencar, de 23 anos, morador de Itaquera, na zona leste, colocou numa mochila algumas peças de roupas, uma cartela de analgésico, um vidro de antiácido, uma embalagem com quatro camisinhas e a carteira com cerca de R$ 150,00, e deixou São Paulo para conhecer o balneário de Florínea, interior paulista, distante pouco mais de 600 quilômetros da capital. “Cara, foi uma aventura! Aproveitei o máximo a ‘prainha’ (como é conhecido o balneário). E organizei tudo pela internet, arrumei a carona e conheci o caroneiro – que hoje é meu amigo. Dividimos as despesas da viagem. Gastamos pouco e nos divertimos muito”, relembrou Alencar, que não registrou os momentos de descontração, pois deixou a máquina fotográfica cair na água.

Estou ofe recendo carona d e Bragan ça Paulista para o Rio de Janeiro Leandro Almeida

19/01/20

Aliás, gastar pouco é um dos principais objetivos do caroneiro ou do mochileiro, depois da diversão, é claro! “Não sou mão de vaca. Sou, na verdade, muito econômica. Nós, proletariados, sofremos com o capitalismo selvagem e quem, como eu, mora sozinha, fica numa situação ainda pior. Mas tenha calma porque no meio de tantas contas para pagar ainda há esperança! O que eu faço não tem mistério e só depende de foco”, aconselha a mochileira Fashion Killer, que dá dicas de viagens no seu blog

www.fashionkillerc.com.

E economia é a palavrachave de quem pretende se aventurar. “O que eu aconselho é estabelecer uma meta de economia mensal dentro da realidade. Não adianta você ganhar 1.000 reais por mês e querer guardar 800 porque não vai acontecer (a não ser que você não tenha que gastar com absolutamente nada). Talvez uma viagem mais longa e cara não vai sair em apenas um ano,

13

mas um dia sai! E eu digo por experiência própria que qualquer realização que a gente tenha por méritos próprios é muito mais marcante e satisfatória (...) Toda vez que eu chego a um lugar que estava na minha lista de ‘tenho que conhecer antes de morrer’, e lembro que eu só estou ali porque fiz algum sacrífico, eu fico muito mais feliz”, filosofa a mochileira. Para Márcio Sebok, sócio do www.caroneiros.com, uma carona traz benefícios ambiental; econômico, pois se compartilha despesas; e social, já que encontra-se amigos. O site, que até o fechamento desta edição disponibilizava quase 7 mil caronas, teve origem na Unicamp, a partir de universitários que gostavam de compartilhar suas viagens de Campinas a São Paulo, e região. Já o Twitter @caroneiros apresentava 26.276 postagens (tweets) e quase 350 seguidores, até o início da tarde de terçafeira, dia 8. 19


{ capa }

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Economize dinheiro e faça uma viagem independente Aproveitar a viagem ao máximo, economizar dinheiro, mergulhar em outras culturas e costumes, fugir de roteiros turísticos determinados por agências e se divertir muito. Isso é o que esperam os mochileiros. Eles abrem mão do conforto oferecido pelas agências e rumam em busca de experiência e aventura por conta própria. Há quem diga que os mochileiros são aventureiros “mãos de vaca”, e que se arriscam em viagens sem nenhuma informação ou segurança visando apenas e economia, mas o que na verdade acontece é que aquele que decide viajar por conta própria procura aproveitar a experiência ao máximo, conhecer locais que não estão incluindo em roteiros oficiais, se aproximar dos moradores e viver como se estivesse no

seu próprio habitat. Antes da viagem, mochileiros – ou viajantes independentes - mais experientes pesquisam hospedagem, meios de transporte disponíveis, locais onde farão as refeições e o roteiro que irão percorrer – seja em grupo ou sozinho. A internet é uma fonte inesgotável de informações. Sites especializados em hospedagem colaborativa – quando algum morador local abre a casa para receber turistas -, albergues e hostels (tipo de hotel mais barato) estão por toda a web. Além disso, os viajantes costumam trocar experiências e até combinar viagens com outros mochileiros pela rede mundial de computadores, seja para percorrer cidades, estados e países.

Viagem resulta em TCC O desejo de conhecer lugares diferentes sem as limitações ou roteiros restritos foi o que motivou o jornalista Rafael Albuquerque, 26, morador de Guarulhos, na Grande S. Paulo, a colocar a mochila nas costas e viajar pelo Brasil e pelo mundo. “Acredito que viajar por meio de agência, com data e horário de passeios já programados faz com que a gente perca a essência de ser um viajante”, conta. Sua primeira experiência aconteceu no início de 2011, numa viagem de São Paulo a Argentina por meio terrestre. As viagens de Albuquerque são organizadas a partir da escolha da cidade que pretende visitar. Depois vem a pesquisa dos preços de passagens aéreas, e também de ônibus – escolhendo sempre a mais econômica. E, por fim, um “estudo” do mapa da região para consultar quais as melhores maneiras de se deslocar quando chegar ao destino. Quando o assunto é hospedagem – um dos quesitos onde o mochileiro mais consegue economizar dinheiro –, Albuquerque opta por hostels, principalmente quando o destino é o exterior. “No Brasil ainda não há grande preocupação com o conforto nesses

20

>>

Rafael, em uma de suas viagens


>>

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

locais, a maioria ainda deixa a desejar e os preços não são justos”. Para se locomover na cidade de destino, alugar um carro está fora de cogitação. O transporte público é a opção mais econômica e eficiente. “Metrô e ônibus costumam alcançar todas as regiões, e as passagens não são caras”. Entre os destinos escolhidos pelo jornalista estão a Argentina, Chile, Peru, República Dominicana e Haiti, além de alguns estados brasileiros, como Acre, Paraná, Rio de Janeiro e Minas Gerais. “Todos foram escolhidos por serem lugares interessantes. Estar no deserto do Atacama, no Chile, foi a realização de um sonho”, conta. Interesses geográficos e históricos também são os grandes responsáveis por levar Albuquerque a seus destinos. “Foi assim que conheci um pouco mais da cultura dos Incas, no Peru, e na região da Cordilheira dos Andes. O mesmo aconteceu no Haiti e na República Dominicana, já que pude entender um pouco dos ‘porquês’ da realidade haitiana e a relação conflituosa com os vizinhos dominicanos, o que me rendeu um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)”. Viajante solitário, as aventuras do jornalista costumam durar de duas a três semanas, fazendo sempre os programas que os habitantes locais fazem. “Gosto de ir aos mesmos bares, andar a pé pelas ruas e descobrir tudo durante a caminhada”, revela. Dificuldades também existem neste tipo de aventura. Albuquerque lembra o que passou por conta do câmbio monetário da capital do Haiti, já que não há casas de câmbio naquele país. “Por sorte eu havia levado alguns dólares, moeda que é bem aceita por lá. Porém, o custo de vida para estrangeiros no Haiti é muito elevado e o meu dinheiro acabou rápido. Foi quando tive a ideia de ir até à base militar do Exército Brasileiro e trocar reais por dólares com os soldados. Consegui o suficiente para passar os dias restantes”.

{ capa }

Viajante independente começou pelo Nordeste do país O pontapé inicial para a administradora Ingrid Freitas Ferreira, 31, colocar a mochila nas costas e pegar a estrada aconteceu há quatro anos quando resolveu viajar para o Nordeste sem contratar nenhum pacote em agências de turismo. “Eu mesmo programei a viagem, comprei as passagens e reservei a hospedagem. Além disso, pesquisei passeios que gostaria de fazer, mas só os fechava na hora”, conta a administradora que classifica a primeira viagem independente como uma “experiência maravilhosa”. Por considerar mochileiros mais extremistas, Ingrid prefere ser chamada de viajante independente. “A diferença é mais conceitual, pois o mochileiro pega caronas, dorme em barracas, faz sua própria comida, e eu não chego a esse extremo. Porém sigo o conceito de baixo custo e não sigo roteiros de agências”, explica. Depois de escolher o destino de sua aventura, a administradora parte para a pesquisa de preços de passagens aéreas e meios de locomoção interna. Quanto à estadia, ela procura por hospedagens colaborativas e hostels, tanto pela economia quanto pela oportunidade de conhecer novas pessoas. “São nesses locais que encontramos ótimos companheiros de viagem”,

conta. Ingrid aconselha também que os mochileiros façam um seguro viagem, para casos de emergência médicas ou perda de bagagens. Apesar das inúmeras vantagens de uma viagem independente – como economia e liberdade -, os aspirantes a mochileiros devem ficar atentos ao planejamento da viagem e prestar atenção a detalhes, para não haver frustrações durante a aventura. “Não aconselho esse tipo de viagem para pessoas que prezam pelo conforto e não querem ter preocupação. No caso das mulheres que adoram ter opções de roupas e sapatos na hora de se arrumar também não aconselho que saia de mochilão, já que abarrotar a mochila que você mesmo vai carregar, não é legal”.

Ingrid Freitas

21


{ capa }

Preços de pacotes fizeram estudante procurar aventura Viajar sempre esteve entre as paixões do estudante Helder Oldani, 24, mas o estilo mochileiro surgiu após uma pesquisa de preços de pacotes de viagens. “Os preços eram muito altos e eu teria que depender de um guia chato. Então comecei a pesquisar e descobri que poderia fazer a mesma viagem gastando metade ou até menos do que valor cobrado por uma agência”. Oldani realizou, sozinho, a primeira viagem internacional em 2011. As viagens são organizadas após muita pesquisa em livros e internet. É quando ele calcula a melhor rota e monta uma planilha de custos. “O site www.mochileiros. com é uma bíblia para viajantes independentes”. No Brasil, ele passou pela Bahia, Florianópolis, Paraná e Minas Gerais, Já no exterior, visitou a Argentina, Uruguai, Peru, Bolívia e Chile. A liberdade para traçar o próprio roteiro é uma das vantagens que mais motiva o estudante a planejar novas viagens com a mochila nas costas. A viagem de Oldani pela América do Sul durou 30 dias, e ele passou passou por 17 cidades. Além dos pontos turísticos, o estudante busca conhecer a história do local e opta por passeios radicais. “Quero terminar de conhecer a América do Sul. Pretendo visitar as Patagônias argentina e chilena, depois conhecer o restante do Peru e Chile, além da Venezuela, Colômbia e Equador. Minha vontade não tem limite, vou viajar até quando e onde eu puder”, conclui.

22

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo Helder Oldani

Como economizar dinheiro? Hospedagem Mochileiros costumam se hospedar em albergues, hostels ou na casa de algum nativo por meio da hospedagem colaborativa. Nesses lugares, a hospedagem é mais barata e a convivência com outros hóspedes mais intensa. Também há quem se arrisque num acampamento improvisado. Nesses casos é interessante procurar por campings e verificar com outros mochileiros se o local é seguro.

Alimentação Se você tem alguma habilidade na cozinha é bom se preparar para encarar as panelas durante a viagem. Não há necessidade de realizar todas as refeições num restaurante, já que muitos hostels e albergues contam com cozinha coletiva. Compre os ingredientes no mercado, divida as despesas com outros hóspedes e prepare a própria comida. Sai bem mais barato.

Transporte Quando a viagem é feita de maneira independente, o turista pode economizar inclusive com o transporte. Ao invés de pagar por viagens de táxi ou embarcar em algum ônibus com guias turísticos é recomendável que o mochileiro utilize o transporte coletivo – ônibus e metrô. Quando o destino for distante do local onde se está hospedado, alugar um carro pode ser uma boa alternativa, porém, quando há outras pessoas para dividir o custo do aluguel, a economia é ainda maior.


siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

{ capa }

Hospedagem colaborativa, você sabe o que é? A hospedagem colaborativa é uma opção ao albergue e hostels tanto no Brasil quanto em outros países. Este conceito está revolucionando o mundo das hospedagens, aproximando pessoas e fazendo com que os turistas economizem um bom dinheiro com hospedagem. Mas como funciona? Simples. A ideia é disponibilizar um espaço em casa para abrigar turistas de todo o mundo. Pode ser um quarto, um espaço no quintal, um cômodo independente da casa, e alugar para estadias. Esse conceito se espalhou pelo mundo e é possível se hospedar dessa forma em outros países, e também receber visitantes estrangeiros em casa. Quando o mochileiro opta por esse tipo de hospedagem consegue economizar até 80% se comparar a diária nesses moldes com a diária de um hotel convencional. Já existem sites que podem ajudar o viajante independente a encontrar um local para se hospedar, entre os mais procurados estão o “Fica lá em casa” – www. ficalaemcasa.com.br - e no exterior o “CouchSurfing” – www.couchsurfing.org.

Dicas que podem ser úteis Muitas são as dúvidas de quem pretende encarar uma viagem independente, seja no Brasil ou no exterior. Para ajudar os novos mochileiros, a Free São Paulo traz uma série de dicas, passadas pelos entrevistados, para que não haja imprevistos na hora de colocar o pé na estrada. • Procure um lugar seguro para se hospedar. Na internet existem sites e fóruns de mochileiros com listas de lugares onde já se hospedaram. Nessas listas, os mochileiros fazem uma avaliação sincera sobre a hospedagem, dizendo se ela é boa ou ruim, se o preço é justo, se é higiênica etc; • É interessante que o mochileiro tenha uma reserva de dinheiro para emergências e não somente o calculado para a estadia, pois

imprevistos podem acontecer; • Quando a viagem é internacional é aconselhável trocar a nossa moeda pelo dinheiro local antes de viajar. Se não for possível, é recomendável levar alguns dólares, já que a moeda costuma ser aceita em vários outros países; • Uma boa dica é usar cartões do tipo “travel money”, que o mochileiro “recarrega” nos bancos. Dessa forma não há necessidade de andar com dinheiro vivo o

tempo todo; • Na viagem internacional é recomendável ainda que haja um conhecimento mínimo da língua nativa; palavras básicas e expressões podem ajudar na horas de aperto; • Pesquise muito, procure conhecer todos os detalhes do destino, preços médios praticados no local, valor das passagens de ônibus etc; • Leia a experiência de outras pessoas, e se estiver sozinho se

hospede em locais centrais e de fácil acesso;

passagens aéreas com antecedência e busque promoções;

• Se informe sobre os consulados brasileiros no local por onde irá passar, e tenha em mãos os telefones de emergência daquele país;

• Utilize o transporte público;

• Seja discreto. Não carregue seus pertences de qualquer forma; • Faça sempre um seguro de viagem. Existem serviços específicos para isso; • Compre as

• Existem redes de informações específicas sobre esse tipo de aventura, como o site www. mochileiros.com, que dispõe de várias informações; • Faça um bom roteiro com as atrações que pretende visitar e com aquelas que não fazem parte dos roteiros turísticos das agências.

23


{ capa }

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Sites interessantes www.caroneiros.com www.caronas.com.br www.mochileiros.com www.ficalaemcasa.com.br www.alberguesdobrasil.com www.caronasolidaria.com www.fashionkillerc.com

Ingrid, em outro momento

Albergues e hostels no eixo Rio-São Paulo SÃO PAULO Boiçucanga – São Sebastião

Boissucanga Hostel Pousada Serra do Mar Avenida Walkir Vegani, 121 – Boiçucanga 12 – 3865-4588 boissucanga@ ajcamburi.com.br 40 leitos/área verde/ piscina/ estacionamento/ sala de TV/ café da manhã/ internet/ opção de quarto privativo/ armário individual para mochila/ frigobar nas suítes para 24

casal http://www.boissucangahostel. com.br/

Camburi – São Sebastião

Camburi Hostel Rua Tijucas, 2300 – Camburi 12 – 3865-3675/4160 reservas@ajcamburi.com.br/ www. ajcamburi.com.br 50 leitos/ área verde/ piscinas/ varandas com redes/ salas de TV e jogos/ Churrasqueira/ mini biblioteca/ café da manhã/ cozinha coletiva/ lavanderia/ passeios e trilhas para cachoeiras

Diárias entre R$ 20 e R$ 130

Canto do Sol – Brotas

Hotel Natural Avenida Lorival Jaubert da Silva Braga, 1750 – Jardim Civitas 14 – 3653-8081/4403 hi@hotelnatural.com.br/www. hotelnatural.com.br 110 leitos/ banheiro no quarto/ área social/ ventilador de teto/ piscina/ estacionamento/ café da manhã/ armário individual para mochila/ banho quente/ cozinha coletiva/ roupas de cama e banho inclusas/ opção de quarto privativo/ internet/ lavanderia/ aptos para deficientes físicos Diárias nos quartos coletivos entre R$ 24 e R$ 39


siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Campos do Jordão

Campos do Jordão Hostel Rua Pereira Barreto, 22 – Vila Abernéssia 12 – 3662-2341/3364-1707 camposdojordaohostel@backpacker. com.br/www.camposdojordaohostel. com.br 60 leitos/ banheiro no quarto/ área social/ estacionamento/ café da manhã e chá da tarde/ banho quente/ armário individual para mochila/ cozinha coletiva/ roupas de cama, cobertores e edredons/ toalhas de banho/ opção de quarto privativo e internet.

Guarujá RIO DE JANEIRO Arraial do Cabo

Albergue Villas Boas – Praia dos Anjos 22 – 2622-4060 faleconosco@marinadosanjos.com. br/www.marinadosanjos.com.br 50 leitos/ área social/ área de camping com barracas próprias/ mini biblioteca/ sala com Sky e DVD/ área verde com redes/ cozinha coletiva/ ar condicionado em todas as suítes/ ventilador de teto/ internet/ lavanderia e aluguel de bikes, caiaques, pranchas e buggy

Paraty

Geko Hostel & Pousada Paraty Rua Orlando Carpinelli, 5 – Praia do Pontal 24-3371-2507 ou 11-3042-8854 Paraty@gekhostel.com/www. gekhostel.com 50 leitos/ ambiente descontraído/ área social/ internet/ informação turística/ organização e reserva de passeios/ café da manhã/ cozinha coletiva/ traslado da rodoviária/ ducha quente/ opção quarto

{ capa }

Guarujá Hostel Avenida Guadalajara, 646 – Guarujá 13 – 3878-1439 info@guarujahostel.com.br/www. guarujahostel.com.br 44 leitos/ próximo a praia da Enseada/ área social/ piscina/ Estacionamento/ Sala de TV/ DVD/ mini biblioteca/ itens de entretenimento/ internet/ armário/ cozinha coletiva Diária entre R$ 29 e R$ 134

Ilha Bela

Albergue Central Ilhabela Rua Irene R Barbosa, 116 – Perequê Ilhabela 12 – 3896-6363 contato@alberguecentral.com.br/ alberguecentralilhabela@hotmail. com

www.alberguecentralilhabela.com. br 33 leitos/ área social/ piscina/ mini biblioteca/ churrasqueira/ estacionamento/ armário para mochila/ cozinha coletiva/ internet/ banho quente/ lavanderia Diária entre R$ 45 e R$ 160

Bonns Ventos Hostel

Rua Benedito Serafim Sampaio, 371 - Ilhabela 12 – 3896-2725/12-3869-5676 info@bonnsventoshostel.com.br/ www.bonnsventoshostel.com.br 45 leitos/ frente mar/ área verde/ piscina com vista para o mar/ bar/ sala de TV/ internet/ café da manhã/ armário individual para mochila/ cozinha coletiva Diárias entre R$ 35 e R$ 120

privativo Diária entre R$ 29 e R$ 160

Búzios

Búzios Hostel Rua Marisol, 35 – Geribá 22-2623-6024 reservas@buzioshostel.com/www. buzioshostel.com 33 leitos/ banheiro nos quartos/ ar condicionado/ área social/ café da manhã/ armário individual para mochila/ cozinha coletiva/ traslado/ internet/ lavanderia Diária entre R$ 25 e R$ 43

Rio de Janeiro

Brazucas Hostel Rua Santa Clara, 129 – Copacabana 21 – 2247-2623 brazucashostel@gmail.com/www. brazucashostel.com 40 leitos/ área social/ sala de TV/ quartos grandes/ café da manhã/ armário individual para mochila/ roupas de cama/ cozinha coletiva equipada/ internet wi-fi/ banho quente Diárias entre R$ 32 e R$ 45 25


{ lazer }

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

Aproveite o tempo

livre e visite o

Aquário de São Paulo

Q

uer fazer um passeio diferente com a família? Conhecer espécies marinhas sem precisar ir ao litoral? Ou saber um pouco mais sobre os hábitos do maior morcego do mundo? Tudo isso pode ser realizado no Aquário de São Paulo, o maior do Brasil com nove mil metros quadrados. Além disso, é o único aquário temático da América Latina, onde o visitante é inserido no contexto do ambiente onde as espécies são apresentadas. São aproximadamente três mil exemplares pertencentes a 300 espécies de animais. Inaugurado em 2006 para promover a educação ambiental, o Aquário de São Paulo conta com cinco setores, onde as crianças podem aprender um pouco mais em relação a animais e a fauna de lugares específicos, como as florestas nacionais e seus jacarés.

Setores encantam visitantes É no setor Água Doce que a fauna das florestas nacionais encanta crianças e adultos. São lagartos, teiús vermelhos, serpentário e muitas outras espécies. O primeiro ambiente traz também espécies de peixes ameaçados de extinção, como a piracanjuba, que habita os trechos onde o rio Tietê não é poluído. É nesse local também que há o mini-museu oceanográfico com tartarugas e tubarão taxidermizados. Outro ambiente que também chama a atenção é o Oceanário. Lá o visitante encontra espécies ameaçadas de extinção e pode observar o peixe Mero, e sete exemplares de tubarão lixa 26

de dentro de uma réplica de um submarino naufragado. Os simpáticos pinguins também tem espaço garantido no Aquário com o Pinguinário e seus pinguins de Magalhães, fazendo com que o público se sinta no Pólo Norte. Há também o Morcegário com os maiores morcegos do mundo trazidos da ilha de Java, na Indonésia. A envergadura da asa desse animal pode chegar a dois metros. É de assustar. É neste ambiente que os visitantes encontrarão o Museu Paleontológico, com réplicas de esqueletos de dinossauros em tamanho natural, além do Vale dos Dinossauros, com réplicas mecatrônicas destes seres gigantes que habitaram a Terra há milhões de anos. Quem encerra os pontos temáticos é o Setor Mamíferos, que surpreende através de uma imersão em aventura submarina em meio à selva tropical.

Por Ana Paula Almeida ana.paula@freesaopaulo.com.br Fotos: divulgação


siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo

{ lazer }

Tubarão Pancho é o queridinho do público Entre os animais que mais chamam atenção no Aquário de São Paulo, um tem carinho especial do público: o tubarão Pancho. Ele chegou em novembro de 2011 e atrai olhares curiosos de todos que visitam o espaço. Vindo do Parque Temaiken, na Argentina, sob uma operação que contou com a experiência de várias equipes. Pancho é um tubarão mangona, mede 1,80 e pesa 75 quilos, e apesar de sua aparência ameaçadora, tratase de uma espécie pouco agressiva. Esses tubarões apresentam canibalismo intra-uterino, ou seja, comem uns aos outros durante o período de gestação, fazendo com que nasçam apenas um ou dois por ninhada. Eles podem atingir até 3,2 metros e se alimentam de peixes, raias, caranguejos, lagostas, polvos e lulas.

Este setor foi inaugurado em janeiro de 2010, e encanta o público pela criatividade e harmonia. É lá que os visores gigantes possibilitam a visão de dentro de um navio pirata e onde o público pode conhecer Thunder e Angel, lobos marinhos. Em seguida, em meio a outros grandes visores, o clima tropical apresenta macacos, tucanos, lontras e tamanduás. Mas o fascíncio fica por conta do Tapajós, um filhote de peixeboi amazônico, que pode ser apreciado também por uma visão privilegiada por meio de uma passarela por cima do recinto.

SERVIÇO Endereço: rua Huet Bacelar, 407 - Ipiranga Atendimento ao cliente: telefone (11) 2273-5500 Site: www.aquariodesaopaulo. com.br Dias e Horários de Funcionamento: de segundafeira a domingo, das 9h às 18h. Ingresso: R$ 40,00

27


na tela A viagem Baseado no romance de David Mitchell, ‘A Viagem’ é novo filme dos irmãos Wachowski (Matrix), que o dirigem em parceria com o alemão Tom Tykwer (Corra, Lola, Corra, Trama Internacional). O longa mistura história, ciência, suspense e humor, e segue seis histórias que vão e voltam no tempo, com personagens que se cruzam, desde o século 19 até um futuro pósapocalíptico, cada um deles narrador de sua história, de um simples viajante no Oceano Pacífico em 1850 a um jornalista durante o governo de Ronald Reagan na Califórnia. No elenco estão Tom Hanks, Halle Berry, Hugh Grant, Susan Sarandon, Jim Broadbent, Hugo Weaving, Jim Sturgess, Ben Whishaw, Keith David, David Gyasi, Zhou Xun e Doona Bae.

28

Por Raissa Lira redacao@freesaopaulo.com.br fotos: Divulgação

O Dobro ou Nada Baseado no livro de memórias de Beth Raymer (vivida por Rebecca Hall, do filme “O Despertar”), a história conta como ela se envolve com um grupo de gênios da matemática que desenvolveram um método para vencer na jogatina de Las Vegas. Bruce Willis (de “Os Mercenários”) interpreta um lendário apostador, e Catherine Zeta-Jones (de “Sem reservas”) sua esposa.

Um final de semana em Hyde Park Um Final de Semana em Hyde Park é um filme que tem Bill Murray (do filme “Os Caça-Fantasmas”) como Franklin Delano Roosevelt (1881-1945), o 32º presidente dos EUA, e é baseado na novela radiofônica homônima, que conta um caso de Roosevelt e uma prima distante, ocorrido durante a visita do Rei George VI aos Estados Unidos em 1939. Essa foi primeira vez na história que a monarquia britânica viajou à América e Roosevelt espera unir forças com o Reino Unido, às vésperas da Segunda Guerra Mundial.

siga-nos em: freesaopaulo.com.br

Jack Reacher – O Último Tiro

De Lee Child, autor campeão de vendas do The New York Times, surge um dos mais envolventes heróis que saem dos livros para a tela do cinema - o ex-investigador militar Jack Reacher (Tom Cruise, de “Missão Impossível - Protocolo Fantasma”). Reacher é acusado pelos assassinatos de cinco pessoas. Ao mesmo tempo, sem muita chance de defesa, o excombatente com inúmeras condecorações, dado como desaparecido para o governo e autoridades, resolve aparecer e investigar por conta própria o tal mistério. Sua teoria é que existe uma ligação entre as mortes, e que o verdadeiro responsável tem outros interesses, procurando desviar a atenção. Só que Jack não desiste da verdade e tem um jeito especial de fazer a sua justiça, doa a quem doer.


horóscopo

ÁRIES Vênus em Capricórnio inicia fase amena e agradável quanto aos compromissos sociais e profissionais. O envolvimento emocional desperta agora novos interesses e afinidades.

LEÃO O gosto pelo trabalho, por certas rotinas e por cuidar da saúde vira grande interesse seu. Aproveite essa boa disposição para cuidar de você e das coisas práticas.

SAGITÁRIO Vênus passa a favorecer as relações e os contratos financeiros, assim como as parcerias de trabalho e de negócio. É tempo de usufruir de seus bens e valores materiais.

GÊMEOS Começa um tempo de reajustes na intimidade com a pessoa amada. Sua disposição é emotiva e romântica, mas o convívio afetivo pode não estar à altura dessa disposição.

LIBRA A harmonia em família passa a ser algo muito importante, com o ingresso de Vênus, seu regente, no signo de Capricórnio. Momento oportuno para ser amoroso em seu lar.

AQUÁRIO Você inicia um período de recolhimento nos afetos e simpatias. Uma revisão afetiva acontece. Veja o que realmente passará a gostar e ter afinidade, de agora em diante.

Por Gregório Queiroz

TOURO Você para a cultivar a mente e o espírito. É tempo de estudar e aprimorar os valores morais, filosóficos e religiosos. Para você, isto precisa ter um caráter concreto e palpável.

VIRGEM Vênus em Capricórnio estimula maior carinho e afeição com a pessoa amada. Uma fase para se aproximar das pessoas queridas e com elas estabelecer boa empatia.

CAPRICÓRNIO Você se mostra mais carinhoso e afetivo, com Vênus em seu signo, e se dispõe a cultivar as afinidades que lhe agradam. Por estes dias, viva plenamente sua afetividade.

CÂNCER Você está mais carinhoso com as pessoas, mostrando-se receptivo aos que lhe agradam. Mas você se volta também ao universo interior subjetivo, mais do que à realidade prática.

ESCORPIÃO É tempo de ter conduta afetuosa e próxima com as pessoas, saindo da defensividade reservada. O desejo de ser íntimo das pessoas agora é maior e precisa ser bem vivido.

PEIXES Você se aproxima dos amigos e se mostra mais afetivo e bem disposto nas relações sociais. Os sonhos que lhe envolvem com outras pessoas são agora mais bem vividos.

29


classificados TÍTULO: PODEROSA MÃE DE SANTO DA BAHIA

TEXTO: CONSULTAS E TRABALHOS GRÁTIS. PAGUE SÓ O MATERIAL. AMOR DE VOLTA EM CURTO PRAZO E PARA SEMPRE. (11)954216326 TIM

GRANDE FEITICEIRA

TEXTOFAÇO FEITIÇOS PODEROSOS P/ O AMOR, TRAB. AFRICANOS C/ RAPIDEZ E GARANTIA. (11)2885-0944 FIXO/ 98362-7768 TIM / 941009917 VIVO

ANUNCÍE: 11

2823-0800

siga-nos em: facebook.com/FreeSaoPaulo


31


Ref. 377

Radical na moda e no conforto ! Cueca em tecido antialérgico, 95% algodão e 5% elastano. O elástico na cintura é extra macio, a costura é reforçada e a modelagem anatômica se ajusta ao corpo sem apertar.

32

FreeSP l No. 61  

Na edição desta semana da revista Free São Paulo, saiba um pouco mais sobre os mochileiros, que viajam para os lugares mais longínquos com p...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you