Page 1

FOTO: JUCILEI MARTINS

Alerta para alimentação gordurosa

Pedra na Vesícula

Sucesso

total

Pág.12

Festa do Cavalo de Nova Lima retorna da melhor maneira possível: entrada franca, segurança reforçada e diversidade de atrações

Pág.08

Conheça os benefícios da compostagem

Dia da Natureza

Pág.10

Camuflagem de Estrias

Redução das linhas indesejadas

Resgate da Cultura Sertaneja

Pág.18

Festa do Cavalo

Pág.14

Senador destina dinheiro para Nova Lima

Saúde

Pág.04


A Banqueta Lama, fogo e óleo: a política do negócio

A crise ambiental no Brasil parece graxa. Gruda e nem mesmo a água remove. Neste ano, os brasileiros choraram. Recentemente, em agosto, pela Amazônia que ardia em fogo. Em janeiro, pelos mineiros que - mais uma vez - foram surpreendidos por um mar de lamas que invadiu campos, rios, lares e corpos. Oito meses após o crime da mineradora Vale, a contagem ainda não acabou: 251 mortos confirmados e 12 desaparecidos. Nem chegamos ao final do ano, mas parece que a retrospectiva de 2019 provocará lágrimas, nó na garganta e revolta. No mês passado, banhistas observaram enormes manchas de óleos em praias da Paraíba. Dias depois, se alastraram e foram encontradas em mais de 132 litorais nordestinos.

Na Amazônia, pelo menos 125.000 hectares foram desmatados apenas este ano e, depois, queimados em agosto. Segundo relatório divulgado pelo Projeto de Monitoramento da Amazônia Andina (MAAM), a área incendiada correspondia às mesmas regiões já desmatadas pelo uso agrícola. Em setembro, funcionários da Vale e da empresa alemã de engenharia e consultoria, Tüv Süd, foram indiciados por omitirem e falsearem informações aos órgãos de fiscalização, que confirmavam a estabilidade da barragem rompida. Não sabemos os motivos e origem do óleo derramado. Mas, sabe-se que é criminoso: seja por omissão de vazamentos de refinarias de petróleo e navios, ou pelo derrame voluntário. Sabemos também que insistimos em medidas que operam diretamente contra nós, como o modelo econômico neoliberal, que mata pessoas, florestas, oceanos e animais. O cientistapolítico, Achille Mbembe, avisa: “em um mundo centrado na objetivação de todos e de todo ser vivo em nome do lucro, a eliminação da política pelo capital é a ameaça real. A transformação da política em negócio coloca o risco da eliminação da própria possibilidade da política”.

Previsão de que massa de ar quente volte a predominar no final de semana. Parcialmente nublado

Sol entre nuvens Sol entre nuvens Sol entre nuvens

Quinta Mín: 16º Máx: 26º

Sexta Mín: 15º Máx: 27º Sábado Mín: 15º Máx: 29º Domingo Mín: 16º Máx:30º

Jornal A Banqueta de Notícias - 496ª Edição

Oportunidades de emprego

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

Analista de crédito (Nova Lima). Currículo: amaicred@gmail.com ou rua Marechal Deodoro, 28, sala 304.

Empresa do ramo imobiliário contrata funcionário para atendimento, realização de contratos e seguros (Nova Lima). Necessário superior em curso na área (a partir do 5º período). Ter entre 22 a 35 anos. Horário: seg. a sex., de 9h às 18h, 1 sáb./mês. Salário: R$ 1.300 + benefícios. Enviar currículo para: selecaonovalima2019@gmail.com (até 15/10).

Auxiliar de informática (Nova Lima). Necessário curso técnico ou superior em informática ou áreas correlatas. Horário: seg. a sex., de 7h às 17h. Salário: R$ 1.065 + benefícios. Enviar currículos para: rh@refrh.com.br.

Analista de segurança e meio ambiente (Belvedere). Necessário curso técnico em Segurança do Trabalho e Meio ambiente ou graduação em Gestão de Meio Ambiente. Horário: seg. a sex., de 7h às 17h. Salário: R$ 2.773 + benefícios. Enviar currículo para: rh@refrh.com.br.

Ponte caindo

Direto da Comunidade

"A ponte de madeira, na Estrada Real, entre Honório Bicalho e Rio Acima, está podre. Um lado cedeu e desnivelou-a. Há cerca de um ano, o órgão municipal colocou impeditivos para os veículos. Entretanto, é preciso que realizem a manutenção e não impossibilitar a circulação de automóveis. Deixo o meu carro na ponte e vou a pé para o sítio, mas é inviável. Ou, dou a volta por Rio Acima. Tem uns trilhos que estão soltos aqui do lado, talvez possam utilizar esse material para a manutenção dela."

Raimundo Nonato - Quintas

Resposta - O Jornal A Banqueta de Notícias entrou em contato com a Prefeitura de Nova Lima, mas até o fechamento desta edição o órgão municipal não respondeu à demanda.

BEX Edições Ltda. CNPJ: 11.160.970/0001-70 Fale conosco: 31 3541-5701 / 98569-2926 ou abanqueta@gmail.com Diretor: Frederico Sarti Mendes Jornalista responsável: Mariana Lacerda Redação: Júnia Rodrigues, Mariana Lacerda e Camila Madeira Estagiária Jornalismo: Maria Carolina de Freitas Diagramadoras: Sonia Souza, Jordana Matos e Tatiana Dias Comercial: Clauzy Barbosa: 99847-9631-Efigênia Veloso: 98848-4388 Gráfica Editora Sempre - 16.000 exemplares

Contato: 31 3541-5701

“Gostaria de parabenizar o Jornal A Banqueta de Notícias pela matéria da edição passada, sobre criadores de cavalos. Sou criador e me senti representado. Acho importante que as pessoas reconheçam o qual difícil é manter um animal e verem que a tradição ainda existe na cidade.”

Alô Banqueta

2

O jornal A Banqueta de Notícias se exime de qualquer responsabilidade sobre opiniões e pontos de vistas expressos em artigos, anúncios e publicações assinadas que exprimam conotações políticas, religiosas ou sociais, por não refletirem as convicções desta diretoria. Reservamo-nos o direito de erro gráfico.

Antônio Rodrigues Presidente da Associação dos Muladeiros de Nova Lima


Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

A Banqueta

3


A Banqueta

A Banqueta

FOTO: ROQUE DE SÁ

4

O município de Nova Lima recebeu, por meio de emenda parlamentar do senador Rodrigo Pacheco, líder do partido Democratas, no Senado, R$ 200 mil para investimento na área da saúde. Com o valor, a prefeitura irá adquirir insumos e materiais de assistência hospitalar que garantirão melhores condições de atendimento para a população. A quantia já chegou aos cofres do município.

Emenda parlamentar

De acordo com Pacheco, a destinação das emendas

Verba para Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

saúde Política

Senador Rodrigo Pacheco destina R$ 200 mil para a saúde de Nova Lima

é um compromisso cumprido, ao longo da campanha, para auxiliar na sobrevivência dos municípios, durante a crise que assola o país. “Atualmente, o Brasil e, principalmente, Minas Gerais, enfrenta diversos problemas econômicos, que refletem negativamente em diferentes áreas, como saúde, segurança e educação. Apesar das dificuldades, com trabalho e empenho, parte das demandas destinadas em meu mandato, podem auxiliar os municípios mineiros. Os problemas são muitos, mas com a união de todos, iremos conseguir que o estado volte a ocupar o lugar que ele sempre mereceu”, avalia.

Nova Lima

O senador reconhece o trabalho desenvolvido na área da saúde, em Nova Lima, mas acredita que o envio de mais verbas para o setor, colabora para que o município seja exemplo para o estado e para o país. “A saúde, na cidade, está muito bem. Mas, essa é uma área que precisa de atenção redobrada. Então, quanto mais esforços fizermos juntos - ao lado do meu parceiro de partido, Vitor Penido - para a saúde, melhor será para o bem estar da população nova-limense”, finaliza.


Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

A Banqueta

5


6

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019


Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

A Banqueta

7


8

A Banqueta

Alerta

A formação de pedras na vesícula é algo mais comum do que se pode imaginar. Cirurgias para retirada do órgão são frequentes e atingem boa parte da população nova-limense. Para quem tem uma alimentação rica em gordura, especialistas alertam para a mudança de hábitos, já que esse costume é o grande responsável pelo problema. Outro fator preponderante é a genética. A chance de se ter pedra na vesícula é maior quando existem casos na família.

Causas

Pedra na vesícula

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

A vesícula é o órgão responsável por armazenar a bile - líquido que auxilia na absorção de gorduras durante o processo digestivo. No momento da digestão, a vesícula se contrai, fazendo com que a bile chegue ao intestino. De acordo com o médico cirurgião do aparelho digestivo, Dr. Gustavo Mingotti, a bile, apesar de ser uma substância fluida, contém pequenos fragmentos. A formação do cálculo, popularmente conhecido como pedra, se dá pelo acúmulo desses fragmentos, que se unem ao longo do tempo, em decorrência da falta de movimento da vesícula. “Imagine esse órgão com pouca atividade e com bastante sedimento. Essa

Alimentação rica em gordura é a principal vilã para o surgimento do problema

somatória resultará em cálculo”, explica.

Sintomas

O sintoma característico da doença é uma dor forte e intensa abaixo das costelas, no lado direito, além de cólicas, náuseas e vômitos. Outros sintomas, como desconforto abdominal difuso, sensação de empazinamento e gosto amargo ou ruim na boca, são provenientes da má digestão, que pode ser consequência do mau funcionamento da vesícula ou não, como alerta o médico. “A pessoa pode ter má digestão sem problema de vesícula. Por isso, em alguns casos, é difícil o diagnóstico. Quando a pessoa chega com uma dor típica de vesícula é uma coisa, mas existem casos em que temos que investigar e passar por outros exames”, reitera. Ele também afirma que, algumas vezes, a doença é assintomática e pode ser descoberta ocasionalmente em exames de rotina.

Tratamento

O diagnóstico é feito pelo exame de ultrassonografia e a dor é combatida com medicamentos. O tratamento exige uma cirurgia para retirada do cálculo e da vesícula. Dr. Gustavo salienta que a retirada do órgão não traz prejuízos para o organismo, uma vez que ele estava doente. “A pessoa perde um pouco a capacidade de digerir

O quadro “Adivinhe quem é” chega ao fim. Agradecemos aos participantes e esperamos que os leitores tenham se divertido ao tentarem descobrir os misteriosos e misteriosas de Nova Lima e região.

A misteriosa da última edição é Gleica Augusto, psicóloga.

muita gordura. Se ela comer uma feijoada, é provável que tenha algum desconforto abdominal, porque é muita gordura de uma vez”, afirma. A cirurgia é considerada simples. Geralmente, o paciente tem alta no dia seguinte e é orientado a fazer repouso leve, sem esforços e com alimentação leve. Mas, ele alerta que é uma cirurgia que possui riscos, como qualquer outra, e que a não retirada da vesícula doente pode acarretar complicações sérias e até mesmo levar a morte.

Alimentação

O fator genético é importante e a anatomia do órgão também influencia, mas a principal vilã na formação de pedras na vesícula é a gordura ingerida, especialmente de origem animal. Dr. Gustavo realiza cerca de vinte cirurgias de vesícula, por mês, em Nova Lima. Para ele, que é paulista, a alimentação dos mineiros é rica em alimentos gordurosos. “Se analisar o jeito como o pessoal come aqui, da para entender porque aparecem tantos casos. Essa é a minha visão; de quem opera e também percebe a riqueza desse tipo de alimento na região”, observa. Ele também esclarece que não significa que o paciente não possa ingerir esses alimentos, mas que ele deva ingerir em pouca quantidade.


9

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019


10

A natureza agradece A Banqueta

Reciclagem

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

Técnica de compostagem transforma matéria orgânica em adubo, colabora para gestão de resíduos, nutrição dos solos, controle de pragas e pode ser feita em casa

No dia-a-dia, os cidadãos se deparam com diversos tipos de resíduos que, aparentemente, não tem serventia mais. Entretanto, sem saber, podem dispensar elementos que exercem um papel crucial na vida da população. Os restos de comida, talos de verduras e bagaços de frutas, que em outrora alimentaram o corpo humano, ainda podem ser utilizados como fonte de nutrição - só que agora para a terra. No mês em que se celebra a natureza, o Jornal A Banqueta de Notícias, trouxe mais informações sobre a técnica de compostagem, que transforma resíduos orgânicos em adubo. Os benefícios do método, ao meio ambiente, são diversos, impacta diretamente na saúde e qualidade de vida da sociedade e, ainda, pode ser feito em casa.

Responsabilidade

Dados da pesquisa Ciclosoft 2018, do Compromisso Empresarial para Reciclagem (CEMPRE), apontou que apenas 17% dos brasileiros têm acesso a coleta seletiva. Já em Nova Lima, a coleta é disponibilizada para 10% da população. O educador, Guilherme Pacheco, co-idelizador da Bem Composto, instituição que incentiva a reciclagem, evidencia a importância da sociedade questionar e avaliar sobre o manejo e as condições que os resíduos chegam ao aterro sanitário. “Quando tratamos todos os resíduos como lixo, já o contaminamos. Porque misturamos orgânicos, recicláveis, baterias, lâmpadas, entre outros, em um só. Destinamos ao aterro, um resíduo contaminado com elementos químicos, ricos em metais pesados”, explica.

Outros meios

Guilherme ainda lembra que, mesmo que o poder público municipal não disponibilize uma ampla coleta seletiva, a população pode utilizar de outras instituições, como a Associação de Catadores de

Papel e Materiais Recicláveis (ASCAP). “Isso gera renda para esses profissionais e diminui os gastos públicos com os transportes, que fazem o translado dos resíduos até ao aterro, em Sabará”, afirma. Levantamentos da Prefeitura de Nova Lima, deste ano, indicam que a cidade produz, em média, 2.500 toneladas de lixo por mês. “O excesso de chorume contamina os lençóis freáticos. Precisamos estar atentos ao volume e a todo o ambiente, porque também prejudicamos os trabalhadores desse setor, já que geramos um ambiente insalubre para eles”, avalia.

Compostagem

De acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o material orgânico corresponde a 52% do volume total dos resíduos produzidos no Brasil e vão direto para aterros sanitários. Segundo o educador, esses restos de comida, descartados como lixo, são ricos em nitrogênio que são fundamentais para a compostagem. Apesar de existir diferentes formas de realizar a técnica, o processo se dá pela combinação de duas fontes: uma rica em nitrogênio e a outra, rica em carbono. “Por exemplo, podemos pegar matéria seca, como capina, serragem de madeira, folhas e juntarmos com a matéria úmida, que são os restos alimentares. Mistura-se isso em uma proporção de três - de resíduo seco, por um - do úmido. Isso proporcionará um ambiente ideal para que fungos e bactérias aeróbicas transformem esse resíduo em adubo”, elucida.

Adubos

Dois tipos de adubos são obtidos: um líquido e o

outro sólido. “Eles isentam o uso de agrotóxicos, pois são ricos em nutrientes. Então, melhoram e auxiliam na composição e teor nutricional dos solos. Que, por sua vez, se não utilizarem agrotóxicos nos plantios, vão proporcionar um ambiente saudável para que as pessoas do campo possam trabalhar, sem precisar manipular e respirar esses fertilizantes químicos”, salienta. O adubo líquido também pode ser chamado de biofertilizante. “É o chorume, mas o chamamos dessa forma para demonstrar que ele é um produto interessante na agricultura, desde que diluído”, informa. Guilherme também conta que o biofertilizante pode ser utilizado tanto na adubação foliar ou diretamente no solo, e consegue atuar, inclusive, no controle de pragas.

Novo olhar sobre o lixo

A compostagem pode ser feita em casa. Guilherme atenta que existem formas baratas e recicláveis para construir composteiras adequadas para realizar o procedimento. Para ele, é urgente modificar o olhar em relação ao lixo para conseguir transformar a realidade no Brasil. “Precisamos compreender e nos conscientizar de que somos responsáveis pelos resíduos que geramos”, diz. Para isso, o educador acredita que, somente a partir da educação, a população entenderá os processos no qual o “lixo” perpassa e as formas de atuação individuais e coletivas. “É preciso ser ativo, ser agente político, na prática. Dentro de casa. E estarmos em constante diálogo e questionamento, para compreender como é feito todo esse processo dos resíduos e como ele impacta nossas vidas”, finaliza.

Bem Composto

Serviço: Recolhimento de resíduos orgânicos Contato: Guilherme Pacheco – (31) 9.8485-8791 Luiz Maciel – (31) 9.9301-6666 Site: massalas.com.br


11

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019


FOTO: JUCILEI MARTINS

12

A Banqueta A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

Sucesso total Capa

Festa do Cavalo de Nova Lima retorna da melhor maneira possível: entrada franca, segurança reforçada e diversidade de atrações

A Festa do Cavalo de Nova Lima - ao longo de mais de vinte e sete edições - se consolidou como um dos eventos mais tradicionais e esperados da cidade. Todos os anos, fica uma pergunta na boca do povo: será que terá Festa do Cavalo? Após dois anos sem acontecer, a atual administração da prefeitura organizou o evento. Entrada gratuita, rodeios, cavalgada, concursos de marcha e shows musicais com as principais bandas nacionais e locais, foram as atrações do evento. O público pôde desfrutar de cinco dias de festa com segurança principal prioridade da prefeitura na organização. O sucesso foi tão grande que, em breve, o governo municipal iniciará o planejamento do evento do ano que vem, que voltará a ser realizado no mês de maio.

Retorno

uma forma de limitar as pessoas, visto que nem todos têm condições.

Adesão da população

planejamento da festa. Na portaria, foi instalada uma câmera de reconhecimento facial para detectar pessoas que estivessem com alguma pendência judicial. “Imediatamente a identificação seria acusada no computador e os policiais civis, à paisana, juntamente com a inteligência da Guarda Civil Municipal (GCM), também à paisana, fariam uma busca pelo indivíduo”, explica.

Contingente de segurança

Cerca de 58 mil pessoas, de Nova Lima e região, desfrutaram do evento que foi marcado pela variedade gastronômica e diversidade musical. Segundo o prefeito, Vitor Penido (DEM), e seu vice João Marcelo (Cidadania), a realização gratuita do evento é resultado de uma administração responsável, que atendeu primeiramente as necessidades urgentes do município, sem esquecer os demais setores. “Depois de um período difícil que atravessamos, a prefeitura nos mostra que, com muita seriedade, respeito e transparência, é possível fazer o que estamos fazendo em Nova Lima. Em todos os setores damos exemplo. Seja na parte de obras, na área social, da saúde, cultura, educação e tantas outras”, avaliam.

Tecnologia a favor da segurança

A adesão do público foi tão grande, que nos dias 5 e 6 de outubro, sábado e domingo, o evento atingiu a capacidade máxima de lotação estipulada pelo Corpo de Bombeiros: 15 mil pessoas. De acordo com o assessor especial do prefeito, Stéfano Rodrigues, coordenador geral do evento, a segurança foi prioridade, estabelecida por Vitor, no

Segundo informações da prefeitura, o efetivo de segurança contou com 55 guardas civis por noite, que atuaram dentro do evento e deram suporte ao trânsito da região, além de 120 seguranças privados, sendo 100 dentro da arena e 20 nas adjacências do Espaço Cultural, para evitar assaltos à transeuntes e furtos em veículos. A Polícia Militar, que contou com 30 agentes, atuou na portaria, no entorno e nas entradas da cidade. A Polícia Civil esteve de plantão, in loco, durante todos os dias da festa, com um contingente de seis agentes, inclusive de um delegado. Durante os cinco dias, foram registradas algumas ocorrências: três furtos envolvendo carteira e celular, uma ocorrência de venda de ingressos, quatro ocorrências de lesão corporal, uma discussão sem agressão, uma ocorrência de uso de drogas, uma ocorrência de atrito verbal e três ocorrências de extravios de documentos.

Gratuidade

A festa foi gratuita, mas fechada e com a entrada por ingresso, para aumentar a segurança do público. “Quando o evento é aberto, não conseguimos delimitar uma área de atuação da PM, GCM e segurança privada. Sendo fechada, conseguimos posicionar cada um na sua atividade”, conta. Cada cidadão podia retirar dois ingressos por dia de evento e era necessário apresentar documento de identidade. Os 75 mil ingressos, 15 mil para cada dia, foram retirados rapidamente, em apenas três dias. De acordo com Stéfano, não trocá-los por alimentos, brinquedos ou agasalhos, por exemplo, foi uma decisão acertada, pois seria

Stéfano relembra que no início houve críticas sobre a distribuição do ingresso, mas que nos dias seguintes, a população aderiu a decisão da retirada gratuita. “Nem todo mundo age de forma correta, com isso duas pessoas foram presas por venderem os ingressos retirados. Em contrapartida, houve também nova-limenses que, por não querer ir alguns dias, foram até a portaria do evento repassar a entrada à outra pessoa, que estava sem ingresso. Isso mostra o respeito do cidadão com o próximo, que não conseguiu retirar os ingressos e, ao mesmo tempo, mostra a adesão da forma da gratuidade”, avalia.

Valorização das bandas locais

Ao todo, 13 bandas da cidade se apresentaram durante a Festa do Cavalo. Stéfano salienta que uma grande preocupação da prefeitura foi valorizar os talentos de Nova Lima. “Eles tiveram a mesma estrutura de apresentação que fornecemos às bandas nacionais. A iluminação, sonorização e palco, que o cantor Leonardo se apresentou, foi a mesma oferecida a Banda Kero Biss, por exemplo. Os tratamos como as atrações nacionais, inclusive, com direito a camarim, que dispunha de salgados, refrigerantes e água, o básico de toda banda. Também foram atendidos com estacionamento, carga e descarga dentro do evento”, reitera. Após os shows locais, acontecia o rodeio em touros e cavalos, organizado pelo Clube do Cavalo de Nova Lima. As atrações nacionais ficaram a cargo dos cantores: Fernandinho, Naiara Azevedo, Leonardo e das duplas Di Paullo e Paulino e Matheus e Kauan que encerraram cada um dos cinco dias do evento.

Avaliação

O assessor do prefeito destacou como ponto negativo da festa o atraso nos shows das bandas nacionais. “Por questões de logística, imprevistos e de produção dessas bandas, os shows atrasaram bastante. É um ponto negativo a ser melhorado”, analisa. Com as bandas da cidade, esse problema não ocorreu. Segundo Stéfano, a festa do próximo ano deverá ser realizada em maio e o planejamento começará em novembro de 2019. “É uma grande satisfação para a prefeitura retornar com a Festa do Cavalo aberta ao público. Como essa edição foi um sucesso, a próxima não pode decepcionar. Com certeza as atrações serão do mesmo nível, ou melhor. Pretendemos preparar algumas surpresas, ter uma praça de alimentação com mais conforto e manter a estrutura de segurança”, finaliza.


Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

A Banqueta

13


14

Equideocultura ganha força A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

Tradição

Festa do Cavalo resgata raízes e cultura sertaneja em Nova Lima

Os eventos que possuem temática relacionada aos cavalos ganham cada dia mais espaço na mídia nacional. São cavalgadas, encontros de muladeiros, concursos de marcha, entre outros ligados à equideocultura. São vários os fatores que colaboram para o crescimento deste tipo de evento, como a escolha de um horário mais adequado, que priorize os períodos da manhã e tarde; os dias, normalmente aos sábados e domingos; a gratuidade do evento; e os apoios e patrocínios, que colaboram para levar um grande público, principalmente famílias, para prestigiar as atrações. Entre o dia 2 e 6 de outubro, Nova Lima foi palco para rodeios, cavalgadas e concurso de marcha, que arrastou aproximadamente 58 mil pessoas, durante os cinco dias de Festa do Cavalo.

Cavalgada é tradição

Com a volta do evento ao calendário cultural da cidade, cavaleiros e amazonas de Nova Lima e região se reuniram para a tradicional cavalgada na quinta-feira (3). Saíram da região Dois Coqueiros, passaram pelas ruas do centro da cidade até o Espaço Cultural. O Clube do Cavalo de Nova Lima realiza a cavalgada há 30 anos e os criadores de cavalos aguardavam ansiosos para o evento que foi gratuito nessa edição. Segundo a organização, a

cavalgada reuniu cerca de 312 participantes. Neste ano contou com a presença da Associação dos Cavaleiros de Nova Lima e a Associação dos Muladeiros, que se organizaram com blusas personalizadas para abrilhantar a cavalgada.

Rodeio

Dentro da grade de programação, para aqueles que adoram ver um verdadeiro espetáculo na arena, o rodeio em touros e cavalos agitou o público durante todos os dias de festa. A adrenalina tomou conta de quem assistia e dos competidores das tradicionais provas de montaria, com a Equipe da Seleção Mineira de Cutiano, que possui os melhores animais de rodeio, já reconhecidos nacionalmente. A animação ficou por conta do locutor Oto Kock, considerado um dos três melhores locutores de rodeio do Brasil. Competidor profissional desde 2010, o nova-limense Marconi Henrique participou pela quinta vez da competição na cidade. “Fico muito feliz de montar aqui em Nova Lima, porque minha família e amigos podem me prestigiar e isso é muito importante”, conta o peão, que

pretende passar sua paixão pelo rodeio para o seu filho de dois anos.

Concurso de Marcha

Os concursos de marcha e as provas sociais são modalidades esportivas reconhecidas pela Lei Federal 13.873/19, como “bens de natureza imaterial integrante patrimônio cultural do brasileiro”. De acordo com a presidente do Clube do Cavalo, Nayara Moura, em Nova Lima, o número de eventos como esse cresce, para a alegria dos amantes do chamado “poeirão”, como são conhecidos os concursos de marcha. Nos dois últimos dias de festa, o clube organizou um evento voltado para os criadores. Segundo Nayara, cerca de 200 animais foram inscritos. “Na tarde do sábado, os participantes foram premiados nas provas da bota, da cadeira, da garupa e três tambores. Já no domingo, houve diversas categorias, divididas entre cavalos e éguas comuns, com registro e sem registro, além das categorias mirins e amazonas. E todos os vencedores tiveram a premiação em dinheiro e brindes”, finaliza.


15

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019


16

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019


17

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019


Camuflagem de estrias

A Banqueta

Elas podem surgir de repente, em homens e mulheres, mas não vão embora tão facilmente assim. As estrias são cicatrizes que se formam quando há destruição de fibras elásticas e colágenas na pele normalmente causada por seu estiramento - e costumam aparecer com mais frequência no abdômen, coxas, flanco, nádegas e seios. Quando o assunto é a aparência, para reduzir essas linhas indesejadas, principalmente, para o gênero feminino, o ideal é recorrer à ajuda médica e aos tratamentos estéticos, como a camuflagem de estrias. Para a esteticista Larissa Cota, a técnica, realizada por profissional qualificado, não promete cura total, mas pode melhorar em até 90% a aparência dessas cicatrizes.

Como tatuagem

De acordo com a esteticista, as estrias podem aparecer por diversos motivos. Engordar ou emagrecer repentinamente (efeito sanfona), engravidar e colocar prótese mamária são fatores que provocam o estiramento da pele e, consequentemente, podem resultar no aparecimento dessas linhas pelo corpo. Larissa explica que com a técnica da camuflagem de estrias é possível reduzi-las ao passo que elas receberão pigmentação para serem disfarçadas. “A partir do procedimento, a gente vai diminuir o contraste da cor da estria, a fim de igualá-la a pele da cliente. A técnica aplicada é a mesma da tatuagem. Tanto o aparelho quanto a tinta são os utilizados pelos tatuadores”, afirma.

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

Estética

Esteticista afirma que técnica pode representar até 90% de melhora na aparência das linhas indesejadas

Antes e depois da camuflagem

Duas sessões do procedimento costumam ser suficientes. Mas, para obter resultados mais satisfatórios alguns cuidados são fundamentais. A especialista recomenda o hábito de beber, pelo menos, dois litros de água por dia para hidratar a pele. Já após a tatuagem, segundo ela, o óleo de rosa mosqueta também ficará responsável pela hidratação, duas vezes por dia, durante duas semanas. Soma-se a esses cuidados, não se expor ao sol enquanto ocorre a cicatrização da pele. “Recomendo não consumir, nos primeiros dias, ricos em betacaroteno (forte alimentos pigmentação natural), como beterraba, cenoura e manga, para evitar o escurecimento das estrias”, completa. Similar a tatuagem, após cerca de seis anos, poderá ser feito ainda o retoque da área camuflada. Antes

Depois

Contraindicação

Arquivo pessoal Larissa Cota

FOTO: JÚNIA RODRIGUES

18

Larissa conta que o tratamento estético é ideal para

as estrias brancas, consideradas as mais antigas. Já para as avermelhadas, tidas como recentes, ele é contraindicado. “Essa condição exige outros tratamentos prévios, cuja resposta é muito satisfatória. Da mesma forma acontece com as estrias violáceas, uma estria muito profunda e translúcida. Mesmo realizando a camuflagem nela, seu brilho continuaria. A recomendação é tratá-la antes de realizar o procedimento”, reitera. A esteticista afirma ainda que não aplica a técnica em gestantes e em pessoas com queloide, cicatriz volumosa de cor vermelha ou escura, que pode surgir pelo corpo que passou por algum trauma. Já as mães em fase de amamentação precisam de autorização médica

Atenção ao profissional

O custo para fazer a camuflagem de estrias, gira em torno de R$ 800 por área grande. Porém, mais do que pesquisar o preço, é importante verificar se o profissional está qualificado para a atividade. Afinal, algo que ajudaria a acabar com as estrias, poderá ter um resultado ruim se não for feito corretamente. Larissa alerta sobre a importância de verificar as fotos do portfólio, certificados de conclusão de cursos no segmento e se o material do profissional é adequado. Outra dica é recorrer à indicação de conhecidos que comprovem o bom resultado da técnica. “Em toda área há riscos de cair nas mãos de um mau profissional, dessa forma é preciso pesquisar. Quando o procedimento dá errado, uma solução seria usar o laser para a correção da tatuagem na estria, opção mais cara para o bolso do consumidor”, conclui.


19

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019


20

A Banqueta

Villa Nova

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

Nesta quarta-feira, uma comitiva do clube, composta pelo presidente Dr. Márcio Botelho, o vice de futebol, Fabiano Cazeca, Luisinho, diretor de futebol, João Marcelo, vice-prefeito de Nova Lima, o presidente do Conselho Deliberativo do clube, além do conselheiro e ex-presidente do Villa, Jean Seabra, foi até o Rio de Janeiro para uma reunião com o Flamengo. A agenda foi com o diretor de futebol do time carioca, Marcos Braz. Na pauta, uma parceria entre o Flamengo e o Villa Nova. É bom lembrar que a empresa Multimarcas Consórcios, de propriedade do

Cazeca, é patrocinadora do time carioca, onde desembolsa R$ 15 milhões por ano para estampar sua marca na camisa do clube. Esse encontro foi agendado pelo Cazeca diretamente com o Landim, presidente do Flamengo. Agora é aguardar e torcer para que algo de concreto seja fechado a partir desse encontro. América: o América começou muito mal a série B deste ano. Foram muitas derrotas consecutivas, o que culminou com o time na zona de rebaixamento e com a demissão do técnico Maurício Barbieri. A saída dele acabou com a oportunidade para o, até então, coordenador técnico da equipe, Felipe Conceição, que no princípio, assumia a equipe interinamente. Nos 3 primeiros jogos, 2 empates e uma derrota, o que causara em muitos, certa desconfiança. Depois disso, nas últimas 7 rodadas do 1º turno, 5 vitórias

Sub-7 Villa Nova

e 2 empates, o que já garantia ao jovem treinador, uma confiança em seu trabalho. Sim, infelizmente no mundo do futebol, a confiança e falta dela, duram 24 horas. No 2º turno, até agora, são 5 vitórias, 2 empates e apenas 1 derrota. Com essa grande campanha, o Coelho está, neste momento, em 4º lugar, algo que a 3 meses era inimaginável. Conceição comentou sobre o atual momento: “Temos três meses apenas (a frente do grupo americano). É um processo de construção, que ainda está no começo. Futebol não se faz a curto prazo, se faz a médio e longo prazo. Estamos aproveitando o tempo muito bem”, finalizou o treinador. Felipe Conceição conseguiu, com toda certeza, dar sua cara e fazer com que o América estivesse novamente na briga pelo campeonato. Uma solução caseira que já deu muito certo!

No Fundo do Baú

Esta semana, vamos homenagear a equipe Sub-7 de futsal do Villa Nova, que disputa o Campeonato Nova-limense 2019. As crianças são treinadas por Dani Lobo, com o auxílio de Ademar Júnior. Essa equipe faz parte do projeto da Escolinha de Futebol do Villa Nova, que treina toda quarta e sexta-feira, no Clube da ACE. Quem quiser inscrever seu filho, favor entrar em contato pelo telefone 9 8595-9379. Em pé: Juninho, Dani, Lucas Vimieiro, Heitor, Arthur, Heitor Campara. Agachados: Lucas Couto, Bernardo Barbosa, Bernardo Santa'na, Henrique e Davi. Enquete - Quais são os melhores jogadores da equipe de futsal Sub-7 do Villa Nova Atlético Clube, de 2019? Envie a resposta para o e-mail: enqueteabanqueta@gmail.com. Participe!

Resposta da enquete anterior - Os melhores jogadores do Villa Nova, Campeão Mineiro, Sub-15, da 2ª Divisão de 2019, foram: em 1º lugar, Cauan, com 60% dos votos. Em 2º, com 30%, Jhonata Cardeal. E, em 3º lugar, com 10%, João Pedro.


21

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019


22

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

Festa do Cavalo 2019

Entre os dias 2 e 6 de outubro, a Prefeitura de Nova Lima realizou a Festa do Cavalo. O evento foi gratuito e realizado no Espaço Cultural. Por ali, passaram cerca de 58 mil pessoas, durante os cinco dias de festividade. Conhecida pelo seu tradicional rodeio, cavalgada e concurso de marcha, a festa também atraiu a população pelas atrações musicais. Por dia, cerca de três bandas locais se apresentaram, além das noites terem sido finalizadas com shows de artistas nacionais. Fernandinho, Naiara Azevedo, Di Paullo e Paulino, Leonardo e a dupla Matheus e Kauan fizeram o público vibrar, cantar e dançar. Fotos: Elberte Polite, João Victor, Lívia Bastos e Welington de Oliveira


23

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019


24

A Banqueta

Nova Lima - Raposos - Rio Acima - 10 a 15 de outubro de 2019

Profile for Fred Sarti

A Banqueta 496  

A Banqueta 496  

Advertisement