Issuu on Google+

PORTEFOLIO

DANIEL SOBREIRO


2

PROJECTOS ACADÉMICOS | ilustração | A Floresta de Sophia de Mello Breyner Andresen

PROJECTOS ACADÉMICOS | ilustração | Diário ficcionado de um Judeu

ESCOLA UNIVERSITÁRIA DAS ARTES DE COIMBRA 3º ANO DESIGN GRÁFICO, ILUSTRAÇÃO E DESIGN MULTIMÉDIA

A proposta era de se pegar numa narrativa para crianças entre os 10 e 13 anos e proceder ao redesign da paginação, bem como de novas ilustrações. A escolha incidiu sobre o livro “ A Floresta” de Sophia de Mello Breyner Andersen. Mais que a paginação, a questão fulcral da obra residia na fraca capacidade persuasiva da imagem, que nos elucida sobre a narrativa, tratando-se de um livro para crianças. Através de um processo simples, as situações foram ilustradas com recurso à técnica do recorte, através da procura do exagero e sobre dimensionamento. Estes dois exemplos, do chefe dos bandidos a falar com o padre e o Dr. Maximiano exemplifica esse aspecto, o absurdo, a carga surreal, do exagero. E porque este livro tem a capacidade de nos fazer sonhar e viver uma realidade paralela, também a ilustração deve ter esse “poder”, essa carga.

O livro dezperado veio em linha paralela com a disciplina de fotografia. Havendo outras duas partes, a terceira consistiu na adaptação deste alter-ego para a disciplina de design multimédia. O objectivo deste exercício era a produção de uma peça multimédia, independentemente do seu contexto cultural, económico e social. A partir de um artigo de Steven Heller, colocado no site design observer, dava-se o mote. Este artigo referia-se a um sistema de identidade criado pelo regime Nacional Socialista para identificar as diferentes etnias e raças e orientações sexuais, entre outras, dos não-arianos. Com o tema defenido e personagem principal, porque não a criação de um diário, composto por imagens e informações que retratassem a pessoa identificada pelo sistema de identificação. Ou seja, cada pessoa tinha um símbolo que os identificava, e o que se pretendia era dar a conhecer a identificação da pessoa por esse mesmo símbolo. A peça final iria funcionar como um livro interactivo com implantação no museu judaico de Belmonte.

3


4

PROJECTOS ACADÉMICOS | ilustração | A Bíblia

Na fase final do curso, os projectos que nos eram propostos eram na sua larga maioria de criação artística, criatividade vs pragmatismo, Design vs Arte. Este exercício versou a escolha de algumas passagens do livro dos livros, a Bíblia. Como as leis, a bíblia é de acordo com as diferentes interpretações que a entendemos, logo, o caminho enveredado foi de procurar traços de modernidade e tradição. Entenda-se aqui como modernidade a realidade actual, como a pedofilia e os passos maiores que a perna, de uma juventude inquieta e não consciente dos limites, do bem e do mal. A tradição, dos tempos do Estado Novo, em que tudo era encoberto, recorde-se o caso Ballet Rose, do lápis azul, da pide dgs, da alta burguesia. No final o resultado era a criação de diversos cartazes que pudessem ser afixados em qualquer lugar, um conceito do it yourself, o design de guerrilha.

PROJECTOS ACADÉMICOS | ilustração | A Bíblia

5


6

PROJECTOS ACADÉMICOS | editorial | suplemento de revista cultural de grande tiragem

PROJECTOS ACADÉMICOS | editorial | suplemento de revista cultural de grande tiragem

TOMÁS SARACENO Um designer sem influência é como uma bicicleta sem pedais. Cedo me apercebi que as criações de David Carson e Stefan Sagmeister faziam parte do meu espectro de influências. E com influências “ Carsianas”, o exercício de um suplemento cultural assentava como uma luva. Sendo composto por dois números, com intervenientes diferentes, Bill Viola e Tomás Saraceno, estava aberto o caminho para a adulteração. Este conceito surgiu na medida em que Bill Viola é ele próprio um provocador, um criador de imagens non-sense. Como Bill Viola desafia a opção foi de desafiar as regras, subvertendo a paginação e a própria imagem numa espécie de jogo provocatório que podia ou não ser entendido/respeitado.

7


8

PROJECTOS ACADÉMICOS | eXPOSIÇÃO | projecto CARTAZ EM TEMPO DE GUERRA

Foi um projecto de cariz académico que usou a ocupação de um espaço pré-definido no campus universitário. O objectivo principal da exposição era, de certa forma reproduzir o ambiente cultural e social da guerra. Para isso, desde cedo que o visitante entrava neste mundo, já que o convite era uma cédula militar, com o nome do visitante. À entrada o visitante era convidado a trajar-se com um uniforme militar. Já no interior, o visitante era confrontado com a recriação de um bunker, já que as paredes simulavam betão e criavam um efeito de protecção face ao som de ataques de armamento ligeiro e pesado. Passando pela Primeira Guerra Mundial, o visitante era confrontado com exemplos de propaganda dos regimes Nacional-socialistas, Estado Novo, Guerra Civil de Espanha e Fascismo Italiano, até à Segunda Guerra Mundial. No fim da visita o ponto mais controverso da exposição. A apropriação de dois pilares foi o mote para o acontecimento do 11 de Setembro, em que o visitante deixava a sua opinião nas torres gémeas na forma de um pequeno avião de papel. O objectivo desta exposição visou mais que uma mostra, antes sim a consciencialização para o flagelo da guerra e o que pode advir dela.

PROJECTOS ACADÉMICOS | eXPOSIÇÃO | projecto CARTAZ EM TEMPO DE GUERRA

9


10

PROJECTOS zed filmes | cartazes para longas metragens em produção

ZED FILMES CURTAS E LONGAS ESTÁGIO CURRICULAR

um filme de ANTÓNIO FERREIRA

DESIGN GRÁFICO

"A BELA AMÉRICA" ARGUMENTO DE CÉSAR SANTOS SILVA, TIAGO SOUSA E ANTÓNIO FERREIRA PRODUÇÃO EXECUTIVA TATHIANI SACILOTTO UMA PRODUÇÃO ZED FILMES - CURTAS E LONGAS WWW.ABELAAMERICA.COM

A narrativa da longa metragem “A Bela América” é basicamente a história de amor impossível, entre um talhante e uma senhora da alta burguesia. O cartaz veio de encontro à personagem, através da simbologia que os representa. O talho, o letreiro e a luva de limalha descrevem o talhante. O sapato, sobredimensionado retrata o glamour e a grandiosidade do mundo da burguesia, em oposto ao tom cinza da imagem do talhante. Com estreia prevista a 30 de Setembro nas salas de cinema de Portugal, este filme vem em boa hora e em bom momento, não fosse ele a adaptação de uma narrativa de José Saramago. Antes da produção do filme, a base para a imagem gráfica do filme era o texto original de José Saramago, da década de 70, em que houve um embargo petrolífero. A imagem adoptada veio de encontro a essa situação, sendo: a ratoeira que o petróleo gere em relação ao ser humano; a ausência de uma personagem, somente a bica de abastecimento, a não relação humana com o acto de ir abastecer; a palavra embargo em estilo vernacular, que é usado em postos de venda mais atrasados ao nível cultural, económico e social, e essa ausência é presente nesses anúncios.

PROJECTOS zed filmes | cartazes para festival de cinema e capas de dvd

11


12

PROJECTOS zed filmes | capas de dvd de curtas metragens

O festival mostralíngua completou a sua 3ª edição como mostra de cinema em Portugal e países da CPLP, sendo este ano o Brasil escolhido para acolher a versão internacional do mesmo. A criação do cartaz foi de encontro ao tema do festival e que era obrigatório, a colocação de alguns elementos que se fizessem ouvir, daí a escolha da boca, em três estados de afirmação diferentes; a personagem que surge é como que o vencedor, alguém privilegiado que se encontra no festival e o facto de estar presente é algo de valor; a película de 16 mm surge como acréscimo e cria uma mais-valia, quer ao nível da imagem bem como da composição espacial da imagem no suporte de papel. O que impede duas pessoas estarem juntas? Uma pessoa a mais. O que impede uma pessoa de lutar por outra? Nada! Pedro vive na periferia, onde trabalha na oficina do seu pai. Diáriamente desloca-se ao centro da cidade onde estuda e encontra o seu grupo de amigos que por alturas do verão, desce até ao rio e aí passam as tardes, os tempos livres ou o tempo de aulas. Entre charros, passeios de mota e mergulhos, tudo parece correr bem neste grupo, até que Pedro e o Amigo começam a disputar a mesma rapariga. Pedro é lançado numa espiral descendente, onde tudo à sua volta se parece desmoronar. Como o iman atrai a limalha, parece Pedro atrair os problemas, desde a escola até à relação com os pais. É a história de Pedro, que de tanto lhe empurrarem a cabeça para baixo, aprendeu a respirar debaixo de água.

PROJECTOS zed filmes | capas de dvd de curtas metragens

13


14

PROJECTOS aimmp| cartazes eur-epal e brochura informativa

PÁGINA DE PUBLICIDADE EUR-EPAL

ASSOCIAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DE MADEIRA E MOBILIÁRIO DE PORTUGAL ESTÁGIO DESIGN GRÁFICO

SINÓNIMO DE CERTIFICAÇÃO E GARANTIA DE QUALIDADE ABSOLUTA As paletes de madeira representam AS PALETES EUR-EPAL: um produto natural que comporta Assumem-se como parceiro de negócios para a indústria uma série de propriedades favoráveis, e distribuição; São um suporte imprescindível na cadeia logística; entre as quais a maior conservação Evitam rupturas nos transportes nacionais e dos produtos embalados. internacionais; São feitas a partir de matéria-prima Nobre - Pinho Marítimo Português: material forte, resistente, ecosustentável e seguro em termos sanitários; São produto Verde: reutilizáveis e recicláveis.

VANTAGENS - Processos de produção e distribuição eficazes e consequente optimização do desempenho financeiro; - Transporte sem anomalias / mercadoria chega em bom estado; - Armazenamento seguro / os produtos podem ser guardados durante um longo período com segurança máxima; - Valor estável / a qualidade dos produtos é preservada; - Óptima segurança no trabalho / o ambiente de trabalho é protegido; - Troca assegurada sem problemas / evita rupturas no transporte nacional e internacional.

A EUR-EPAL é uma associação europeia que controla a manufactura de paletes certificadas, através do carimbo e prego de certificação. Visto ser um parceiro da aimmp, foi proposto a elaboração de duas páginas de publicidade. Esta página tinha como constrangimento o topo que tinha de ser igual ou semelhante aos produzidos pela casa-mãe. BROCHURA EUR-EPAL Esta brochura foi produzida internamente com foco nos modelos existentes e no aviso de contrafacção de paletes. Teve como principal parceiro e cliente a ASAE. FICHA TÉCNICA

OUTRAS ESPECIFICIDADES

EMPRESAS CERTIFICADAS

Produzida internamente e com a finalidade de ser posteriormente vendida aos diversos associados que viam aqui um meio de organizarem as matérias primas com as quais trabalham. CERTIFICADOS

CONTACTOS ÚTEIS

Um das actividades da associação visava a certificação de carpintarias e serrações, sendo o diploma igualmente produzido a nível interno.

PROJECTOS aimmp| ficha técnica, certificados de qualidade e capa de estudo de mercado do japão

15


16

PROJECTOS aimmp| capa de estudo de mercado e paginação

PROJECTOS aimmp| capa de estudo de mercado e paginação

1. SUMÁRIO

No período de 2004-2008, as exportações cresceram a uma taxa média de 21,4% ao ano, e as importações a uma taxa média de 20,0% ao ano. Por outro lado, em 2007, tanto as exportações como as importações ultrapassaram pela primeira vez a barreira dos 100 mil milhões de USD (74.426,91 milhões de €). Em 2007, a UE27 representou, no seu conjunto, 85,2% das exportações e 80% das importações da Rep. Checa. A Alemanha absorveu em 2006 44,6% das exportações checas, tendo sido o principal parceiro comercial, e ocupou o 2º lugar com 28,7% das importações checas, logo a seguir à Polónia (30,9%). No caso dos móveis para o Lar, de 2003 a 2006, últimos dados disponíveis, o crescimento anual das exportações da Rep. Checa tem ocorrido a uma taxa média de 5,4% e, por sua vez, o crescimento das importações tem ocorrido a uma taxa média de 11,22%, sobretudo de móveis de gama alta, de qualidade e design, provenientes na maior parte da Alemanha, Dinamarca ou Itália. Tal crescimento está relacionado com a expansão do sector da construção residencial, que nos últimos 4 anos foi em média de aproximadamente 13% ao ano e, concretamente, a forte criação de novas zonas de vivendas para um sector da população com maior poder de aquisição.

6302

Roupas de cama, mesa, toucador ou Cozinha

4412

Madeira contraplacada/ compensada;madeira folheada e estratificadas semelhantes

8302

Guarnições, ferragen etc, de metais comuns; pateras etc; rodízios; fechos etc

6910

3506

Contudo, para a maioria da população checa, o preço do mobiliário constitui um handicap embora que se apresente muito receptiva a produtos importados de origem europeia. As cadeias de distribuição retalhista são responsáveis no mercado checo por cerca de 80% das vendas. São grandes superfícies que se encontram geralmente na periferia das cidades e caracterizam-se por vender móveis de qualidade média-baixa a preços acessíveis à população.

9403

Pias, lavatórios, banheiras, sanitários e artefactos semelhantes, de cerâmica

19

79

0

0

0,04

22

0,00

101

28

87

0,04

0,03

Outras cidades: - Brno 382.000 hab. - Ostrava 320.000 hab. - Plzen 167.000 hab. - Olomouc 103.000 hab. (2004) Regiões Administrativas: A República Checa é composta por 13 regiões administrativas (checo: kraje, singular - kraj) e uma cidade capital (hlavní misto), Praga (Praha)

27,49

Capital

Karlovy Vary (Karlovarský kraj)

Karlovy Vary

Ústí nad Labem (Ústecký kraj)

Ústí nad Labem

03

Liberec (Liberecký kraj)

Liberec

04

Hradec Králové (Královéhradecký kraj)

Hradec Králové

05

13

54

0

0,02

0

9

0,00

53

21

0,02

36

0,01

-2,76

Pardubice (Pardubický kraj)

Pardubice

06

Olomouc (Olomoucký kraj)

Olomouc

07

Morávia-Silésia (Moravskoslezský kraj)

Colas e outros adesivos preparados, não especificados

0

1

0,00

61

32

0,01

§

Outros móveis e suas partes

25

38

0,02

12

28

0,01

-25,88

Ostrava

08

Plzeň (Plzeňský kraj)

Plzeň

09

Boémia Central (Středočeský kraj)

Praga (Praha)

10

Praga (Praha) Boémia do Sul (Jihočeský kraj)

České Budějovice

12

Vysočina

Jihlava

13

Morávia do Sul (Jihomoravský kraj)

Brno

14

Zlín (Zlínský kraj)

Zlín

11

§

Sistema legal: Direito civil baseado no sistema Austro-Húngaro, código jurídico modificado para concordância com as obrigações da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) e para expugnar a teoria marxista-lenilista.

Economia:

Análise Prática de Oportunidades do Mercado da República Checa

Voos internacionais

Economia

BREVE ANÁLISE: A República Checa tem vindo a desenvolver nos últimos anos uma economia virada para as exportações e para a captação de investimento estrangeiro, o qual representou em 2007 50% do seu PIB (7.500 milhões de €) sendo um dos membros da União Europeia com maior participação do investimento estrangeiro na economia. A maior parte dos capitais recebidos, destinam-se ao sector dos serviços, especialmente no ramo imobiliário e financeiro. Para exportação, produz essencialmente trigo e produtos agro-pecuários bem como partes e acessórios de veículos, maquinaria diversa e metalurgia.

Notas: - A tabela tem como referência de ordenação a estrutura do fluxo observada em 2006, após correcção dos valores sujeitos à lei do segredo estatístico nesse ano. Nos casos em que na amostra se registam valores confidenciais em 2005, os mesmos são assinalados com (…). A esses não se aplica (n.a.) a taxa de variação. - Para alguns produtos, ao nível das trocas intracomunitárias, não é obrigatória a declaração de massa líquida, pelo que poderá aparecer Quant = 0 (zero). P - Resultados preliminares declarados pelos operadores económicos, não se incluindo estimativas referentes às não-respostas nem às operações situadas abaixo dos limiares estatísticos. § - Dado com coeficiente de variação elevado

Este projecto veio de encontro a uma necessidade de colmatar uma lacuna na associação. Relativa aos estudos de mercado, que se encontravam feitos mas não paginados. Havendo apenas a informação textual e fotográfica, procedeu-se à execução de um layout para os estudos, de acordo com as orientações do presidente, que à data queria o projecto de determinada maneira. O objectivo era criar um estilo que fosse adaptado a todos os estudos de mercado, Japão, Cabo Verde, Polónia, entre outros, havendo modificações na capa e cor, que representava sempre um símbolo de cada país e uma cor que se associa-se ao mesmo.

Região / região em checo

01 02

Fonte: INE - Instituto Nacional de Estatística

5

Número §

Retirado de Aicep/ República Checa - Dossier de Mercado 2008.

A presença do móvel português e as trocas comerciais entre os dois países é ainda pouco expressiva. No sector do mobiliário, a oferta portuguesa cifra-se nos 1,9% da quota de mercado checo, a que correspondem 13,984 milhões de Euros (2006).

Análise Prática de Oportunidades do Mercado da República Checa

3924

Serviços mesa, outros artigos uso doméstico, higiene ou toucador, de plástico

Sumário

A República Checa é actualmente uma das economias com maior grau de abertura ao exterior (137,6% do PIB em 2007, partilhando com a Eslováquia o 2º lugar na União Europeia (UE), logo a seguir à Bélgica 140,8%). As empresas de capital estrangeiro geravam, no 3º trimestre de 2007, 61,1% das exportações industriais directas, apresentando-se como um dos principais motores do êxito económico do país. Das 1842 empresas industriais de capital estrangeiro existentes actualmente na Rep. Checa, 200 são responsáveis por 50% das exportações.

Os principais sectores importadores são maquinaria e equipamentos de transporte (42,7%); manufacturas (20,1%); produtos químicos (11,4%); combustíveis minerais (7,6%). Em 2007 o intercâmbio comercial com a UE representou 85% das exportações checas e 70% das importações.

104

Análise Prática de Oportunidades do Mercado da República Checa

16

Táxis em Praga

Voos internacionais directos

Directos de Portugal — TAP Air Portugal www.tap.pt Existe uma ligação aérea da TAP Portugal entre Lisboa e Praga – 4 vezes por semana durante o Verão e 3 vezes durante o Inverno (por vezes com escala em Budapeste). A duração da viagem é de cerca de 3,5 horas. O preço médio duma viagem de ida e volta costuma variar entre 150 e 300 € (incluindo taxas aeroportuárias). Indirectos As ligações aéreas não directas entre Portugal e a República Checa (via Frankfurt, Paris, Amsterdão, etc.) são asseguradas por várias companhias, como, por exemplo, a low cost Air Europa (www.air-europa.com) a Low Coast Smart Wings (www.smartwings.cz), CSA (www. csa.cz), Lufthansa (www.lufthansa.com), British Airways (www.britishairways.com), KLM (www. klm.com), Air France (www.airfrance.com), etc. Nestes casos, a duração da viagem (com escala) é de cerca de 5 a 7 horas e o preço médio de um bilhete, ida e volta, costuma variar entre os 250 e 350 €.

Telefones úteis de algumas associações de táxi: Voos internacionais indirectos

De notar que a CSA, KLM e Air France são actualmente a mesma companhia.

8.4.5 Transportes urbanos

Aluguer de viaturas:

Transportes urbanos

Aluguer de viaturas

O custo indicativo por dia é a partir de 40 €.

Praga AAA Táxi – 140 14 ou 222 333 222 (a central comunica em inglês) City Taxi – 257 257 257 Halotaxi – 244 114 411 Radiotaxi – 272 731 848 DIMO taxi – 220 513 355 Brno Taxi Brno – 602 584 843 CITY Táxi – 542 321 321 AA & AVE – 542 222 222

Táxis em Praga

TRANSPORTES PÚBLICOS

Transporte de Autocarro

Táxis em Brno

Transporte de Autocarro: O autocarro é o meio de transporte mais usado na República Checa. Existem excelentes ligações entre as diversas cidades. Sites úteis: www.idos.cz www.florenc.cz

Sites úteis: EUROPCAR www.europcar.cz BUDGET www.budget.cz PELANT Rent a Car www.pelant.cz CENTRAL RENT A CAR www.rentcentral.cz CARRENTAL www.carrental.cz CS Czechocar Rent a Car a.s. www.czechocar.cz Táxis: Arranjar um táxi na República Checa é relativamente fácil e rápido, especialmente por telefone. No entanto, é sempre aconselhável perguntar o preço aproximado, uma vez que alguns dos taxistas podem ter um preço por quilómetro excessivamente elevado. Há tarifas oficiais máximas por serviço, sendo a bandeirada de cerca de 30 Kc (1,11 €), 30 Kc (1,11 €) por km percorrido e 4 Kc (0,15 €) por cada min de espera. No aeroporto de Praga o mais aconselhável é apanhar um táxi da empresa AAA, que tem um posto no Terminal 2. O preço aproximado do aeroporto até ao centro da cidade é de 600 CZK (16,20 €).

Análise Prática de Oportunidades do Mercado da República Checa

Os autocarros urbanos (autobusy) circulam por exemplo em Praga, na maioria fora do centro de modo a garantir a intermodalidade com as zonas mais remotas ao centro urbano,

Táxis

61

Análise Prática de Oportunidades do Mercado da República Checa

62

17


18

PROJECTOS aimmp| catálogo da missão empresarial a cabo verde

A par de se ter criado um estudo de mercado, criou-se um catálogo das empresas e respectivos produtos para a missão empresarial a Cabo Verde. O catálogo consistiu na criação do layout, de fotografias nas empresas seleccionadas e textos, pelo gabinete de comunicação. Este projecto foi elaborado a par com o designer gráfico Luís Batalha.

PROJECTOS aimmp| catálogo da missão empresarial a cabo verde

19


20

PROJECTOS aimmp| revista técnica

infow

PROJECTOS aimmp| revista técnica

d

EM FOCO

EDITORIAL

revista técnica das Indústrias da Madeira e Mobiliário de Portugal | Periodicidade Janeiro/Junho | Distribuição gratuita

O ANO DE TODOS OS PERIGOS…

São várias as perspectivas que apontam para a retoma da economia no segundo semestre deste ano mas, lamentavelmente, essa retoma ainda não está à vista. A situação actual é, efectivamente, crítica. Por um lado, os mercados estão ainda muito marcados pela forte redução do consumo dos particulares – tanto o nacional, como os de exportação mais tradicionais, resultante de uma taxa de desemprego que atingiu, pela primeira vez na história do país, os dois dígitos percentuais e com tendência a agravar-se. Além disso, o que se vende é cada vez mais importando da China e de países vizinhos, sem qualquer garantia de qualidade num contexto de concorrência desregulada.

...TRABALHAR, TRABALHAR, TRABALHAR E INOVAR, INOVAR, INOVAR.

INDÚSTRIA NÃO TERÁ MATÉRIA PRIMA PARA OS PRÓXIMOS ANOS

Por outro lado, é cada vez mais difícil o acesso das empresas ao crédito bancário de que tanto necessitam para compensar as quebras de tesouraria resultantes das dificuldades nos recebimentos. No sector das Indústrias de Madeira e Mobiliário, em particular, há outro condicionante: a forte dependência da construção civil e do mobiliário, que gera uma grande incerteza.

Estudo das Serrações em foco

O que nos resta, então, fazer face a este panorama? Continuar a trabalhar, trabalhar, trabalhar… E inovar, inovar, inovar… Ou seja, aguentar com coragem esta difícil situação, acreditando que o período pós-férias será mais positivo e que 2011 será rico em oportunidades de crescimento.

Marrocos aqui perto mercados

Paletes de madeira vs plástico

Pela Direcção da aimmp

i&d

Ficha Técnica

Group Belar e Madeca

Edição e Propriedade

casos de sucesso

AIMMP Associação das

Tiragem

Presidente

Distribuição gratuita

Fernando Rolin

Redacção

Maria Fernanda Carmo

Ana Santos Silva e Liliana Magalhães

Colaboradores

Filipa Pereira, Joana Sousa, Francine

Contactos

Semestral

Rua Álvares Cabral, 281

Tel. +351 223 394 200 Fax. +351 223 394 210 E-mail

4

AIMMP

Web

aimmp@aimmp.pt

COMPETE

www.aimmp.pt

infowood Janeiro Junho

10

nova_revista.indd 4

nova_revista.indd 1

Cunha, da LENHOTEC, fez uma apresentação exaustiva sobre os requisitos de infraestrutura, as tabelas de tratamento e os sistemas de gestão. Também os técnicos da aimmp estiveram presentes nestas sessões, anunciando a continuidade do projecto PRODIMMP em 2010, que apoia as empresas a implementarem os principais factores de competitividade que são cada vez mais requeridos ao sector. Consulte as apresentações destas sessões de trabalho no site da Associação, em www.aimmp.pt, e, se estiver interessado no PRODIMMP, manifeste o seu interesse através do e-mail: aimmp@aimmp.pt.

4050-041 PORTO Portugal

Projecto Gráfico e Paginação

Daniel Baptista

O dia de apresentação das conclusões do Estudo das Serrações foi ainda aproveitado pela aimmp para a realização de duas sessões de trabalho dedicadas a temas da maior relevância para a Fileira de Pinho: Marcações e Certificações; Tratamento Fitossanitário pelo Calor – Choque Térmico. A primeira, contando com representantes do IPQ, da DGAE, da CERTIF, do LNEC, da Metacortex, da APCER e do projecto Tropical Forest Trust, procurou esclarecer os participantes sobre a Marcação CE e os dois tipos de Certificação Florestal possíveis – FSC e PEFC -, dando especial enfoque às novas normas comunitárias que entram em vigor no próximo ano. Na segunda, Ricardo

5.000 exemplares

Periodicidade

Sampaio, Joana Nunes, Paula Barroso, Vasco Pedro, Fotografia Arquivo Fotográfico

Marcações, Certificações e Tratamento Fitossanitário

Desenvolvido no âmbito da crise provocada pela conjugação da situação económica mundial com a propagação da praga do Nemátodo da Madeira de Pinheiro, e contando com um apoio de 120 mil euros do Fundo Florestal Permanente, o trabalho desenvolvido pela aimmp e a SPI permitiu efectuar um diagnóstico detalhado das Indústrias de Primeira Transformação, prioritariamente da Serração mas também das Indústrias de Painéis e do Papel. O estudo incluiu ainda um levantamento dos consumos previsionais de madeira, quantitativos e qualitativos, para os próximos 20 anos, tendo em consideração o Plano de Erradicação do Nemátodo. Deste modo, foi possível a definição de uma estratégia para a reestruturação e modernização do sector, identificando os investimentos prioritários e as soluções a implementar. Pretende-se, assim, oferecer um guia de actuação para todos os agentes com interferência nesta problemática. Junto do Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas e do Ministério da Economia e Inovação, irá funcionar como um documento de suporte às suas políticas de incentivos e ao seu relacionamento com a produção florestal. Para as associações do sector, também visa ser um documento de suporte aos apoios a disponibilizar aos seus associados. Entre a indústria e os produtores florestais nacionais, em particular, servirá de base para negociações sobre a capacidade de fornecimento de pinho.

Impressão Tecniforma Print, S.A.

Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal Secretária-Geral

Sessões de Trabalho

Um plano de actuação

26-07-2010 9:52:35

infowood

Janeiro Junho

nova_revista.indd 10

26-07-2010 9:52:41

26-07-2010 9:52:26

Devido ao facto de existirem fundos comunitários, foi proposto a elaboração de uma revista técnica, composta por dois números, de tiragem semestral. Ao longo da pesquisa de revistas semelhantes, nomeadamente da aimmc e da sinergia – revista do grupo Mota – Engil, chegou-se a um projecto que ia beber inspiração a estas duas publicações. O layout veio de encontro a uma necessidade de se encontrar uma paginação que fosse fluida, que respirasse harmonia, que viesse, de certa forma, inovar um pouco, ser diferente mas sem chocar. Assim, um dos aspectos são: Grandes margens à cabeça e ao pé; Formato que permite um fácil manuseamento e arrumação; Criação da identidade da revista, desde o nome ao logótipo; Grandes imagens, bem como de caixas de texto que permitam um factor essencial, legibilidade; a cor como elemento de hierarquia e organização de ideias/conteúdos;

MERCADOS PRINCIPAIS INDICADORES MACROECONÓMICOS Unidade População

Milhões

PIB a preços de mercado

10 MAD

PIB a preços de mercado PIB per capita Crescimento real do PIB Consumo privado

2007

2008

2009

2010

2011

2012

31,2

31,2

31,6

32,0

32,3

9

615,4

688,8

746,8

797,2

853,1

919,5

9

10 USD

75,1

88,9

92,6

101,8

107,2

114,6

33,0

USD

2,410

2,810

2,900

3,150

3,280

3,470

%

3,2

6,2

4,7

3,8

4,4

4,9

Var.%

3,8

9,4

7,0

4,0

4,5

4,8

Consumo público

Var.%

4,4

4,8

Formação bruta de capital fixo

Var.%

14,3

11,7

5,4

4,2

5,0

6,5

%

9,8

9,5

9,1

9,8

9,6

9,4

Taxa de desemprego Taxa de inflação

5,2

3,8

3,6

4,2

%

2,0

3,8

1,2

2,4

2,6

Dívida pública

% do PIB

63,7

55,6

53,5

52,5

52,1

n.d.

Saldo do sector público

% do PIB

0,2

0,4

-1,0

-3,0

-2,8

n.d.

-224

-5,659

-3,087

-3,878

-2,586

-2,197

Balança corrente

6

10 USD

a

Taxa de Câmbio média

1USD=xMAD

8,19

7,75

8,06

Taxa de Câmbio média

1EUR=xMAD

11,21

11,39

11,25a

Fonte: The economist Intelligence Unit (EIU) - ViewsWire January 25

th

2,7

7,83

7,96

8,02

11,14

11,12

11,39

2010

Notas: (a) Efectivo (b) Estimativa (c) Previsão MAD - Dirham Marroquino

AIMMP LEVA EMPRESAS PORTUGUESAS A MARROCOS Consciente das potencialidades do mercado marroquino, foi entre os dias 19 e 22 do passado

e decoração e equipamentos para hotelaria e restauração.

mês de Novembro, que a aimmp – Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal e a

Fernando Rolin, presidente da aimmp, destaca: “O tempo de voo de Lisboa a Casablanca é

sua marca ASSOCIATIVE DESIGN rumaram àquele país para participar na feira Portugal Expo, em Casablanca, acompanhadas por um grupo de 28

praticamente igual ao de Lisboa a Madrid, só que este último mercado está já saturado.” O dirigente associativo realça, também, que “a

empresas portuguesas. Organizada pela Exposalão, em parceria com

grande abertura dos marroquinos às tendências ocidentais e, consequentemente, aos produtos

a aimmp, a mostra foi considerada o maior encontro de marcas lusas em Marrocos, de sectores

portugueses” – factores que poderão tornar mais fáceis e acessíveis os negócios entre ambos os

tão variados como a construção civil, mobiliário

países.

Janeiro Junho

nova_revista.indd 11

26-07-2010 9:52:43

nova_revista.indd 13

infowood

13

26-07-2010 9:52:43

21


22

PROJECTOS aimmp| programa de bolso

PROJECTOS aimmp| programa de bolso

ホテルヴィラフォンテーヌ六本木

NOTAS:

Hotel Villa Fontaine ROPPONGI

11h00 Reunião com Zero First Design: - Senhor Kasuhisa

〒106-0032

14h00 Almoço no Akitsu

東京都港区六本木 1-6-2 泉ガーデン

15h30 Visita a pontos de venda: IDC Otsuka

Tel:03-3560-1110 / Fax:03-3560-1388

17h30 Partida de autocarro para o Navio Escola Sagres. Ponto de encontro no Roppongi.

+RWHO5R\DO0HULGLHQ 

਄ᶏ਎⨃⊞ኅ⦨⟤㈬ᐫ ϮϬϬϬϬϭਛ࿖਄ᶏᏒ㤛ᶆ඙ ධ੩₫恾ϳϴϵภ  ϬϮϭͲϯϯϭϴϵϵϵϵ ,ƵĂŶŐƉƵ͕ ŚŝŶĂ͕ϮϬϬϬϬϭ

18h30 Recepção no Navio Escola Sagres Cocktail e espectáculo com a Fadista japonesa, Hideco Tsuquida 28 de Julho (Quarta-feira) TÓQUIO



10h00 Encontro na recepção do hotel 11h00 Inauguração oficial da Mostra - Sessão de abertura- Exmo. Senhor Kazuhisa | Consultor da Zero First Design - Exmo. Senhor Eng.º Fernando Rolin | Presidente da Aimmp - Exmo. Senhor Embaixador de Tóquio | Sr. Dr. João Pedro Zannatti - Exma. Senhora. Maria Fernanda Carmo | Secretária Geral da Aimmp

40

Paginação: Daniel Baptista Encadernação: João Machado

36

1

25 de Julho (Domingo) LISBOA – AMESTERDÃO - TÓQUIO

NOTAS:

5

30 de Julho (Sexta-feira) TÓQUIO / SHANGHAI

NOTAS:

07h25 Comparência no Aeroporto de Tóquio

Partida de Lisboa:

Partida no Voo JL 81 S, com destino a Shanghai – chegada às 11h30

10h15 Comparência no Aeroporto de Lisboa Partida no Voo KL 1696, com destino a Amesterdão – chegada às 16h10 Data

Origem/Destino

Voo

Partida

Chegada

25 Julho 10

Lisboa Amesterdão

KL 1696

12h15

16h10

Origem/Destino

Voo

Partida

Chegada

25 Julho 10

Amesterdão Tóquio

KL 861

17h40

11h40

Voo

Partida

Chegada

Tóquio Shanghai

JL 81 S

09h25

11h30

Transporte privativo ao Hotel Le Royal Meridien Shanghai  Huangpu, China, 200001 Tel 021-33189999 Check-in e alojamento no regime pequeno-almoço Restante do dia livre

26de Julho (Segunda-feira) TÓQUIO 11h40 Chegada a Tóquio Transporte privativo ao Hotel

38

Origem/Destino

30 Julho 10

11H30 Chegada a Shanghai

Escala em Amesterdão: 17h40  Partida no Voo KL 861 com destino a Tóquio – chegada às 11h40 Data

Data

31 de Julho (Sábado) SHANGHAI 09h30 Apresentação oficial da missão junto ao Aicep e Cônsul, no hotel Le Royal Meridien Shanghai

3

34

7

PROGRAMA DE BOLSO Os programas de bolso foram projectados para os empresários e acompanhantes poderem ter referências de contactos de hotéis, linhas de metro, táxis, e outras informações relevantes, compiladas num pequeno livro. Foram exemplos os livros feitos para o Isalone em Milão, Missão Empresarial a Cabo Verde e a Missão ao Extremo Oriente – Japão e China.

IDENTIDADE DA AIMMP Aquando da minha entrada na aimmp, um dos aspectos que me chamou mais à atenção foi da identidade corporativa e do respectivo economato, papel de carta e fax, envelope com e sem janela e newsletter. O objectivo foi de se nunca se perder algum traço de identidade com a anteriormente feita, quer através da cor utilizada, do pantone 190 C, ou mesmo do símbolo da madeira cortada. Este foi o resultado final, que, apesar de haver vontade de ser implementado não chegou a ser devido a questões meramente secundárias.

23


Book/Portfolio