Page 1

Revista Forum Estudante | Março 2017 | Edição n.º 294 | Disponível apenas por assinatura com o custo mensal de 1€

QUALIFICA Feira de educação, formação, juventude e emprego 16 > 19 de março

Para VHILS, as paredes podem mostrar um outro Mundo

UA Open Campus

Como é estudar, viver, sonhar e amar na Universidade de Aveiro? Vem descobrir as respostas nos dias 10, 11 e 12 de maio. Informa-te e inscreve-te em www.ua.pt/opencampus

O Mundo é uma biblioteca


ENTRADA LIVRE

INSCRIÇÃO ABERTA

www.expo.fct.unl.pt

19 ABRIL 2017

MOSTRA DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA experiências ao VIVO

laboratórios ABERTOS

atividades de EXTERIOR

Certificado de atividade extra-curricular para os participantes A EXPO FCT é um evento anual de apresentação da Faculdade e da sua Oferta Educativa, que tem por objectivo facilitar a escolha de formação superior por jovens pré-universitários, através de demonstrações/actividades nas seguintes áreas: Ciências: Biologia Celular e Molecular, Bioquímica, Conservação-Restauro, Matemática, Química Aplicada | Engenharias: Ambiente, Biomédica, Civil, Electrotécnica e Computadores, Física, Geológica, Gestão Industrial, Informática, Materiais, Mecânica, Micro e Nanotecnologias, Química e Bioquímica


1 | Forum Estudante | Mar’17

/Sumário

PASSATEMPOS

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO: Estes passatempos decorrem até 31 de março. Apenas serão atribuídos prémios a residentes em Portugal e somente um prémio por pessoa e morada em cada passatempo. Só será aceite, de cada concorrente, uma participação por dia. O não preenchimento correto do formulário de participação em www.forum.pt/passatempos, leva à desclassificação do participante. Os vencedores residentes na área da grande Lisboa terão de levantar o prémio na nossa sede em Lisboa. Aos restantes, os prémios são enviados via CTT. Após notificação, os vencedores têm um prazo de 15 dias para reclamar o prémio. Os prémios devolvidos não serão reenviados. A idade máxima de participação é de 25 anos, inclusive, a confirmar por documento de identificação. OS PREMIADOS SÃO ANUNCIADOS EM FORUM.PT. NOTA: as cores e modelos apresentados podem não corresponder às imagens apresentadas.

GANHA 3 KITS NOVEX TENTAÇÃO ÁCIDA

A linha Novex Tentação de Maçã é composta por Champô, Condicionador, Máscara de Reconstrução e Spray Condicionante que pode ser usado de 3 formas distintas: como primer, antes do champô; como potenciador de hidratação, entre o champô e o condicionador (ou a máscara); e como finalizador, após lavagem ou pré-brushing. A Forum Estudante e a Novex têm 3 kits para ti. Participa em www.forum.pt

GANHA 10 BOIÕES DE URESIM HIDRATANTE ANTIOXIDANTE

Sofres de pele oleosa devido às alterações hormonais? Então URESIM Hidratante Antioxidante é para ti: cuida, hidrata e elimina imperfeições da tua pele. A Forum Estudante e a Uresim têm 10 boiões para te oferecer. Participa em www.forum.pt

www.forum.pt Telefone 218 854 730 FAX 218 877 666 Email geral@forum.pt Direção Gonçalo Gil goncalo.gil@forum.pt Fotografia Fábio Rodrigues, Gonçalo Gil Design Miguel Rocha miguel.rocha@forum.pt Patrícia Basílio Redação Fábio Rodrigues fabio.rodrigues@forum.pt Assinaturas Paula Ribeiro Tel.: (218 854 730) pribeiro@forum.pt Anuidade: 10€ Publicidade Félix Edgar (Tel.: 218 854 103) felix.edgar@forum.pt Comunicação José Maria Archer (Tel.: 218 854 780)

Faz

da

sta.

a fe

a um

vid

GANHA 25 ENTRADAS PARA O FESTIVAL DO SECUNDÁRIO A Forum Estudante tem 25 entradas para o Festival do Secundário para te oferecer. Vai ser a loucura! Participa em www.forum.pt

Distribuição Vítor Silva (Tel.: 218 854 755) vitor.silva@forum.pt Produção Monterreina, Madrid Tiragem: 40 mil exemplares FORUM ESTUDANTE Revista de Cursos, Escolas e Profissões Propriedade e Edição de: PRESS FORUM, Comunicação Social, S.A. Capital Social: 60.000,00¤ NIF: 502 981 512 Periodicidade Mensal Depósito Legal n.º 510787/91 Registo ICS n.º 114179 Sede Tv. das Pedras Negras, nº 1 - 4.º 1100-404 Lisboa Tel.: 218 854 730 | Fax: 218 877 666

Administração Roberto Carneiro (Presidente) Rui Marques Francisca Assis Teixeira

SUMÁRIO

2 Escolas O caminho da cidadania 6 Futurália Põe o teu talento à prova  11 Dicas para estudar A tua secretária é ideal? 12 PNL Quando o Mundo é uma biblioteca, não há estantes 18  25 anos Forum Estudante Conhece a história do barco que levava flores contra canhões 22 Gap Year As viagens de Mikaela Lupu 26 Fama Vhils contou-nos o papel das paredes 28 ISCTE Conhece as embaixadoras das redes sociais 34 Nutrição O que significa “vegetarianismo”? 40 Tech Fomos experimentar a nova Nintendo 42 Cinema A Bela e o Monstro estão de volta! 48 Horóscopos O amor anda no ar, tal como as alergias 

#TEMA DE CAPA Universidade de Aveiro Gostavas de saber como é ser estudante da Universidade de Aveiro? Em duas páginas, a Forum Estudante conta-te tudo: dos laboratórios, aos sentimentos, passando pela cidade e pelas mentes, a palavra de ordem é “abertura”. Sabe mais nas páginas 20 e 21

Revista Forum Estudante #294 // Março 2017 // e-mail: geral@forum.pt // www.forum.pt


2 | Forum Estudante | Mar’17

/Escolas

“Apresentação do referencial decorreu no dia 16 de fevereiro, na Escola Secundária José Gomes Ferreira”.

O CAMINHO PARA A CIDADANIA PASSA PELA SALA DE AULA O Secretário de Estado da Educação, João Costa, destacou a importância da educação para a cidadania

O Referencial de Educação para o Desenvolvimento foi apresentado na Escola Secundária José Gomes Ferreira, em Benfica. Durante a sessão, foi destacada a importância de tornar a educação para a cidadania uma realidade imediata para os alunos. O Diretor do Agrupamento de Escolas de Benfica, Manuel Esperança, começou por salientar que, perante o contexto internacional atual, torna-se cada vez mais importante a sensibilização dos alunos para as questões da cidadania. Nesse sentido, destacou depois o Diretor-Geral da DireçãoGeral da Educação, José Vítor Pedroso, torna-se muito relevante o trabalho conjunto realizado, no desenvolvimento deste referencial, por DGE, Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e CIDAC - Centro de Intervenção para o Desenvolvimento Amílcar Cabral e Fundação Gonçalo da Silveira. Isto porque este conjunto de recomendações e práticas se assumirá como uma ferramenta essencial para o trabalho realizado nas escolas. Ainda sobre a temática da educação para a cidadania nas escolas, foi destacado como um exemplo de sucesso um dos projetos da Escola Secundária José Gomes Ferreira – “Jovens Embaixadores do Comércio Justo” (ver caixa). Educação para a cidadania que, acrescentou o Secretário de Estado da Educação, João Costa, terá de se tornar ma realidade imediata no percurso escolar dos alunos. “A fase da sensibilização já passou”, realçou. Por outro lado, acrescentou o secretário de estado, o facto de, muitas vezes, a temática da educação para a cidadania ser vista como “transversal a todas as áreas”, faz com que não tenha uma real presença nas salas de aula. Por essa razão, concluiu João Costa, este referencial será uma ferramenta estruturante para todos os atores do sistema de educação e formação.

COMÉRCIO JUSTO: UMA MISSÃO GLOBAL

“A coordenadora do projeto JECJ, Ludovina Moreira, e dois jovens embaixadores”

Criado em 2015, com parcerias internacionais e o apoio do CIDAC e da Eramus+, o projeto “Jovens Embaixadores do Comércio Justo” procura sensibilizar os jovens e a comunidade em geral para a necessidade de ajuste das relações económicas desiguais, estimulando a participação na construção de alternativas que garantam um maior equilíbrio social e ambiental. Presente na sessão de apresentação do Referencial de Educação para o Desenvolvimento, uma das jovens embaixadoras do Comércio Justo, Maria Veiga, de 16 anos, explicou à Forum Estudante que este projeto procura “defender os interesses dos produtores que, muitas vezes, vivem em condições miseráveis”. Foi durante uma aula que conheceu a iniciativa e, “devido ao seu carácter social”, decidiu participar. Acabaria por ser surpreendida pelas condições de muitos produtores o que a leva a garantir: “enquanto embaixadores desta causa, temos, hoje em dia, um papel cada vez mais importante”.


oferta formatIva CtesP / LICenCIaturas / mestrados / Pós-Graduações /

cursos técnicos supEriorEs profissionais (ctesp) Escola supErior aGrária

Análises Químicas e Biológicas Cuidados Veterinários Desporto Equestre e Zootecnia - NOVO Energias Renováveis Gestão e Qualidade Ambiental Produção Agrícola Proteção Civil

Escola supErior dE Educação

Escola supErior dE artEs aplicadas

Animação Sociocultural Aplicada à Gerontologia Assessoria e Comunicação Empresarial - NOVO Desporto Recreação Educativa para Crianças - NOVO

Comunicação Audiovisual

Escola supErior dE tEcnoloGia

Automação e Gestão Industrial Desenvolvimento de Produtos Multimédia Fabrico e Manutenção de Drones - NOVO Instalações Elétricas e Telecomunicações Reabilitação do Edificado Redes e Sistemas Informáticos - NOVO Tecnologias e Programação de Sistemas de Informação

Escola supErior dE GEstão

Gestão Empresarial Gestão e Produção de Cozinha Organização e Gestão de Eventos Restauração e Bebidas

licEnciaturas Escola supErior aGrária

Escola supErior dE Educação

Agronomia Biotecnologia Alimentar Engenharia de Protecção Civil Enfermagem Veterinária Produção de Alimentos e Nutrição Humana

Desporto e Actividade Física Educação Básica Secretariado Serviço Social

Escola supErior dE artEs aplicadas

Contabilidade e Gestão Financeira Gestão Comercial Gestão Hoteleira Gestão Turística Solicitadoria

Design de Comunicação e Produção Audiovisual Design de Interiores e Equipamento Design de Moda e Têxtil Música - variante de Canto Música - variante de Formação Musical Música - variante de Instrumento Música - variante de Música Electrónica e Produção Musical

Escola supErior dE saúdE dr. lopEs dias

Ciências Biomédicas Laboratoriais Enfermagem Fisiologia Clínica Fisioterapia Imagem Médica e Radioterapia

Escola supErior dE GEstão

Escola supErior dE tEcnoloGia

Engenharia Civil Engenharia das Energias Renováveis Engenharia Electrotécnica e das Telecomunicações Engenharia Industrial Engenharia Informática Tecnologias da Informação e Multimédia

mEstrados / pós-GraduaçõEs Escola supErior aGrária

Engenharia Agronómica Engenharia Zootécnica Inovação e Qualidade na Produção Alimentar Protecção Civil / Pós-Graduação*

Escola supErior dE Educação

Atividade Física Administração Escolar / Pós-Graduação Educação Especial - Domínio Cognitivo e Motor Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico Ensino do Inglês no 1.º Ciclo do Ensino Básico Gerontologia Social / ESECB/ESALD Intervenção Social Escolar Supervisão e Avaliação Escolar

Escola supErior dE artEs aplicadas

Composição / Pós-Graduação - NOVO Design de Interiores e Mobiliário Design do Vestuário e Têxtil Design Gráfico Direção Coral / Pós-Graduação - NOVO Direção de Orquestra / Pós-Graduação - NOVO Documentário Criativo e Vídeo Experimental / Pós-Graduação - NOVO Ensino de Música Música Música por Computador / Pós-Graduação - NOVO Percusão / Pós-Graduação - NOVO

Escola supErior dE saúdE dr. lopEs dias

Cuidados Paliativos Enfermagem Feridas / Pós-Graduação

Escola supErior dE tEcnoloGia

Comunicações Móveis Construção Sustentável Desenvolvimento de Software e Sistemas Interativos Fabrico Assistido por Computador / Pós-Graduação* - NOVO Reabilitação Sustentável de Edifícios / Pós-Graduação*

Escola supErior dE GEstão

Gestão de Empresas Gestão de Negócios / Pós-Graduação* MasterExecutiveemGestãodeUnidadesdeTurismoemEspaçoRural -NOVO * Ensino a distância

IPCB, um Passo à frente

/ipcb.pt

@IPCBoficial

/ipcb.pt

politecnicocbranco

www.IPCB.Pt


4 | Forum Estudante | Mar’17

/Animadores Forum

A FORUM TEM UM NOVO ESPAÇO EM LEIRIA

DIA DE FESTA EM AVEIRO Por Marisol Vinagre

pub

No passado dia 15 de fevereiro, a Forum Estudante foi festejar o Dia do Patrono da Escola Secundária Homem Cristo, em Aveiro. No decorrer do dia, foi possível assistir a espetáculos de dança, exposições, barraquinhas de “Comes & Bebes” tipicamente espanhóis, peddy paper, bem como simuladores de velocidade e de condução sob o efeito de álcool. Todas estas atividades foram dinamizadas pelos cursos do ensino regular e profissional (Técnico de Turismo, Psicossocial e Técnico Auxiliar de Saúde). No âmbito do Desafio BP Segurança ao Segundo, foi realizada ainda uma sessão de sensibilização dirigida os alunos e corpo docente desta escola. Foram abordados temas como a condução sobre o efeito de álcool e drogas, os perigos que se encontram no trajeto casa-escola, entre outros.

Ana Lúcia Pedro, da Escola Secundária Domingos Sequeira, em Leiria, criou um novo expositor Forum Estudante, com a ajuda do RP Forum Estudante, Simão Esteves. Esta animadora FE explicou à Forum o objetivo da sua criação. O que te levou a criar este expositor? O ano passado já tinha feito um pequeno expositor e este ano achamos que fazer uma coisa mais atrativa chamaria mais à atenção dos alunos para a Forum Estudante. Qual a reação dos teus colegas?

Colocamos o expositor à pouco tempo por isso ainda não temos grande feedback! Mas já levaram algumas revistas do suporte! O que achas que este novo espaço vai dar à tua escola? O expositor vai chamar mais à atenção dos alunos e por isso eles vou estar mais atentos às novidades da Forum. Agora, estamos a pensar fazer outro expositor para chamar a atenção para as Academias Forum Estudante.


6 | Forum Estudante | Mar’17

/Futurália publirreportagem

O TEU TALENTO ESTÁ EM JOGO

FUTURÁLIA FEST

Na Futurália, a animação diária vai ser garantida. Street Food, palco com actuações diárias de Dj’s, bandas, youtubers e outras animações. Os Festivais de Música que vão animar as tuas férias também vão marcar presença!

Consideras-te um talento do Instagram? Chegou a altura de mostrar o que vales. A Futurália e a Canon têm um desafio para ti. “O Mundo está a acelerar até á próxima década. E tu, o que vais fazer?” Este é o mote para que tires uma fotografia de como te vês a aprender e a trabalhar no futuro. Para participar, basta que sejas aluno do ensino secundário e que publiques essa foto no teu instagram com a hashtag #oteufuturoestaemjogo. Simultaneamente, deverás preencher o formulário disponível em http://futuralia.fil.pt/concurso/ A Futurália e a Canon vão escolher os vencedores segundo os critérios “criatividade e originalidade”, “adequação ao tema” e “qualidade da fotografia”. Existem prémios para os três primeiros classificados: uma Canon EOS 1300D (1.º prémio), uma Canon Powershot SX720 HS (2.º prémio) e uma Canon Powershot SX540 HS (3.º prémio). Existem ainda três Canon Selphy CP1200 destinadas, como menções honrosas, para o quarto, quinto e sexto lugar.

Porque a Futurália não é só festa, aqui podes escolher o próximo passo no teu futuro. Curso Profissional? Curso superior ? Em Portugal ou no estrangeiro? E parar durante um ano para fazer um Gap Year? Na Futurália encontras a resposta!

PORQUE A FUTURÁLIA NÃO É SÓ FESTA, AQUI PODES ESCOLHER O PRÓXIMO PASSO NO TEU FUTURO. CURSO PROFISSIONAL? CURSO SUPERIOR? EM PORTUGAL OU NO ESTRANGEIRO? E PARAR DURANTE UM ANO PARA FAZER UM GAP YEAR? NA FUTURÁLIA ENCONTRAS A RESPOSTA !

FICA ATENTO A TODAS AS NOVIDADES DA FUTURÁLIA EM www.futuraliafil.pt

#FUTURALIA

/avidaetua

/futuraliafil


pub

7 | Forum Estudante | Mar’17

/Pancadas

Atrás do pavilhão Eis o clássico dos clássicos. “Atrás do pavilhão” é daquelas frases que, entretanto, ganhou um gostinho vintage, tal a quantidade de estudantes ao longo dos anos, lá marcou encontros, trocou cromos, disputou competições, entre outras coisas. Atrás do pavilhão, vão ser guardados para sempre os risos e lágrimas de gerações: das piadas inesquecíveis às conversas que nos fazem crescer – tudo cabe na sombra do pavilhão.

OS QUATRO RECANTOS DA ESCOLA

A escola é mais que sala de aula e cantina. Todos o sabemos. Há locais icónicos que, ao longo de décadas, têm recebido gerações e gerações de estudantes. Algum destes é o teu spot?

O Portão O portão é, de certa forma, um enigma. Como qualquer porta ou seu derivado, a sua função é ceder passagem a quem entra ou sai. Tudo certo. Contudo, muitas vezes, são mais os que utilizam o portão de outra forma, fazendo da entrada da escola a sua sala de estar. A explicação é simples, na verdade. Toda a gente tem de passar pelo portão. E toda a gente gosta de saber onde está toda a gente. Escadas (em geral) Para além de extremamente úteis no que toca a subir e descer, as escadas guardam ainda uma função secreta que, habilmente, muitos grupos utilizam a seu proveito. Isto porque, como qualquer pessoa poderá comprovar, dois degraus são, muitas vezes, o mais confortável dos sofás. Juntem-lhe um sol agradável, uma brisa primaveril e a companhia certa: melhor que muitas espreguiçadeiras. Árvore (em particular) A árvore. Não falamos de uma árvore qualquer mas sim d’A árvore. Aquela que se destaca num qualquer pátio e que leva as pessoas a dizer: “vou até À árvore”. Normalmente, trata-se de um espécime de idade avançada, de tamanho considerável e que, por isso, fornece caridoso abrigo para chuvadas e raios solares abrasadores. Corajosa, A árvore ainda oferece o tronco as dedicatórias de amor, seja a namorad@s ou clubes. Por tudo isso, o nosso obrigado.


1ed0içãoa 29 marco a 1 abril 2017 - FIL

C

M

Y

CM

MY

CY

MY

K

O TEU FUTURO ESTA EM JOGO /avidaetua

#FUTURALIA ORGANIZAÇÃO

APOIO

MEDIA PARTNER

TRANSPORTADOR OFICIAL

/futuraliafil

OUTROS PARCEIROS


LICENCIATURAS E MESTRADOS I N T E G R A D O S 2017 / 2018 ESCOLA DE ARTES Arquitetura Mestrado Integrado Artes Visuais – Multimédia Design

Música Ramos: Composição, Interpretação, Jazz, Musicologia Teatro

ESCOLA DE CIÊNCIAS SOCIAIS Ciências da Educação Economia Educação Básica

Gestão História e Arqueologia Línguas e Literaturas

Património Cultural (Novo) Psicologia Relações Internacionais Sociologia Turismo

ESCOLA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Agronomia Arquitetura Paisagista Biologia Biologia Humana Bioquímica Biotecnologia

Ciência e Tecnologia Animal Ciências da Terra e da Atmosfera Ciências do Desporto

Ecologia e Ambiente Engenharia de Biossistemas Mestrado Integrado Engenharia de Energias Renováveis Engenharia Geológica Engenharia Informática

Engenharia Mecatrónica Geografia Geologia

Matemática Aplicada Matemática Aplicada à Economia e à Gestão

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM SÃO JOÃO DE DEUS Enfermagem

Medicina Veterinária Mestrado Integrado Química Reabilitação Psicomotora

www.oferta.uevora.pt GABINETE DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR | Telf. 266 760 220 | gaes@uevora.pt

vem escrever a tua história! vive uévora


dossier

academias FORUM

Mar

Campo

Desporto

Comunicação

Indústria

Empresaria

Tecnologia

Informática

Descobre as tuas opções e encontra novas experiências.

Inscreve-te já! A participação em todas as Academias Forum Estudante é gratuita e sujeita a inscrição, com o preenchimento de um formulário. Para mais informações visita www.forum.pt

Voluntariado


pub

11 | Forum Estudante | Mar’17

/Dicas para estudar

A SECRETÁRIA IDEAL Este é o local onde passas algum do teu tempo. É melhor garantir que tudo está preparado. Cumpres as regras deste manual? Copo (ou Caneca?)

Ao contrário do habitual, este copo nunca vê líquidos. Nem quentes, nem frios, nem doces, nem amargos. O “copo da escrita” serve apenas para agregar os objetos que, na sua inexistência, rapidamente se espalhariam pelos quatro cantos da casa (#lapisnofrigorifico). É também importante que resistas à tentação de lá colocar embrulhos de rebuçados e, sobretudo, pastilhas já sem sabor. Não te vais arrepender.

Gavetas (todas elas)

De há muitos anos a esta parte, certas gavetas não existem no nosso continuum espácio-temporal. São, apenas e só, a negação do espaço: um buraco negro que agrega cadernos, fotocópias, revistas, folhetos de pizzarias, pauzinhos do chinês, publicidade do Professor Esótanga, caixas de pastilhas vazias, caixas de pastilhas cheias e a pen que estás à procura há mais de duas semanas. O que é, só por si, mais uma razão para arrumares o raio das gavetas.

Phones (ou, sem itálico, fones)

Estás a reconhecer aquele momento do estudo em que sentes “okay, isto até pode funcionar”?. Aquele momento em que embalas – fazes um esquema genial, um resumo magnífico e pensas: “estou no caminho certo, bora lá”?. E quando, dois segundos depois, ouves a voz inconfundível de Marco Paulo emanar do andar de cima? Maravilhosoooo, Coraçãããão Maravilhosooooo. Sim, o senhor Abílio do 3.º esquerdo voltou a fazer das suas. O melhor é mesmo ter uns phones sempre prontos.

Água (e não só)

Uma vertente importante do estudo é reduzir ao mínimo o número de interrupções. Relaxa. Não te vamos pedir para apostares em fraldas. Contudo, podes começar por levar água ou outra bebida (atenção à escolha *cof cof*). Para jogar pelo seguro, podes levar o lanche completo. Vale tudo: bolachas, sandes, tostas, pipocas, salgadinhos. Guarda só um espacinho para os livros, por favor.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


12 | Forum Estudante | Mar’17

/PNL

BOOKCROSSING

O MUNDO É UMA BIBLIOTECA

O conceito é simples: deixar os livros em locais públicos e evitar que sirvam apenas para colecionar pó nas estantes. O movimento é mundial e conta já com uma comunidade considerável em Portugal — a décima maior do planeta.

espaço “O LIVRO QUE TRAGO NA MOCHILA” Partilha connosco as tuas leituras: conta-nos o que andas a ler, o porquê da tua escolha e revela qual será a tua próxima leitura. Envia o teu testemunho para: geral@forum.pt

No final do ano passado, a atriz Emma Watson deixou vários livros no metro de Londres. Não se tratou, contudo, de um momento de distração. A ação inseriu-se no movimento Books on the Underground e consistiu na distribuição de um total de 100 livros. No interior, alguns romances incluíam mesmo uma nota assinada por Emma Watson, oferecendo um conselho: voltar a deixar o livro no Metro, depois de lido, para que “outros o encontrem”. A filosofia deste projeto insere-se no movimento de BookCrossing – uma ideia que nasceu nos EUA, há cerca de 15 anos. O conceito assenta na partilha entre desconhecidos e implica deixar os livros em locais públicos – como paragens de autocarro ou bancos de jardim. Como se pode ler no site BookCrossing Portugal, o objetivo é “transformar o Mundo inteiro numa biblioteca”. Em redor deste conceito, surgiu uma estrutura com base virtual, gerada em torno de um site: bookcrossing. com. Este endereço inclui um sistema para rastrear e compartilhar livros com

leitores de todo o Mundo. De momento, segundo os dados disponibilizados, existem mais de 1,7 milhões de bookcrossers e quase 12 milhões de livros em circulação por 132 países. O sistema assenta num esquema bastante simples: “ler, libertar e seguir”. A cada livro colocado no sistema é atribuído um código único e que permite acompanhar o seu trajeto. Portugal tem mesmo uma das maiores comunidades de Bookcrossers. Segundo a informação disponibilizada, existem cerca de 50 000 utilizadores registados, ocupando o 10.º lugar do ranking, a nível mundial. Em destaque no website bookcrossers. com está uma citação de Henry Miller, retirada da obra “Os Livros da Minha Vida” (1969), que parece indicar que o autor americano apoiaria este projeto: “um livro não é apenas um amigo, ele arranja-nos amigos. Quando possuímos um livro com a mente e o espírito, ficamos enriquecidos. Mas quando o passamos a outro, o enriquecimento é triplo”.

O último livro que li foi “Orlando”, de Virgínia Wolf. Esta obra retrata a vida de um jovem chamado Orlando, que, de forma sobrenatural, muda de personalidade, ora para mulher, ora para homem. No geral, esta obra superou as minhas expetativas, não esperava que me cativasse tanto. Ela mostra que nunca devemos baixar os braços perante os obstáculos – estes são apenas mais uma aprendizagem para o nosso conhecimento e permitem-nos explorar novos horizontes. Margarida Bitoque, Albufeira

WWW.PLANONACIONALDELEITURA.GOV.PT


Obrigada MultiWay por promoverem este programa incrível que vai para sempre ficar marcado em mim! Ana Ferreira

Estou a adorar! Beatriz Mesquita

O QUE ELES VÃO DIZENDO Frases de estudantes que estão a fazer o Curso Académico de 2016/17 nos Estados Unidos

A vida é feita para experimentar coisas novas, fazer sempre o mesmo a vida inteira é aborrecido. É tão bom provar a mim mesma que sou muito mais do que pensei ser. Luisa Ventura

Nunca pensei ser maluca o suficiente para embarcar nesta viagem mas estou felicíssima. Maria Pinto

O Diogo está feliz em Ely. Tem óptimo aproveitamento nas aulas e dedica grande parte do seu tempo livre a fazer o desporto por que é apaixonado. Pais do Diogo Gandra

Na escola é onde tudo acontece, nunca pensei dizer isto, mas eu adoro os dias da semana. Mariana Miller

Estou a adorar viver este ano da minha vida! Está a ser INCRÍVEL! Beatriz Oliveira Aconselho todos a virem para cá porque vale mesmo a pena e não deixam esta oportunidade única passar-vos ao lado! Miguel Vale

Já me ia custar tanto se me fosse embora agora, nem quero imaginar como é que vai ser no final do ano... Rita Barros

Fantabulásticooo!!! Alguém que pare o relógio porque isto esta a passar muito rápido. Gabriela Moreira

VENHAM! Aproveitem tudo e eu garanto vos que não se vão arrepender. Francisca Sestelo

As inscrições para 2017/18 vão encerrar em breve. Contacta já com a MultiWay para não perderes esta oportunidade.

multiway@multiway.org www.multiway.org Multiway.Cursosnoestrangeiro Tel.: 21 813 25 35 Av. E. U. América, 100 – 13º Fte. 1700-179 Lisboa


14 | Forum Estudante | Mar’17

/Clínica ISPA

Por Joana oliveira Psicóloga Clínica da Clínica ISPA

O momento de saída do ensino secundário e de entrada para a universidade é uma verdadeira montanha russa de emoções. Se, para uns, esta fase é vivida com grande entusiasmo, para outros, pode ser uma altura verdadeiramente angustiante. “Então? Já escolheste?”, “Não devias estar a estudar?”, “Estás a estudar muito, não devias descansar?”, “Tens média para isso?”, “Tens a certeza?”. Se, para parte de vocês, a resposta está na ponta da língua, para outra parte, o “não sei” parece ser a única resposta possível. Gostava de poder dirigir-me aos últimos. Apesar da incerteza, e da insegurança que esta fase poderá provocar, as dúvidas podem ser positivas e abrir um espaço para uma reflexão importante. É a partir de perguntas que iniciamos uma viagem de descoberta. Quando nos questionamos, estamos a criar um espaço para nos conhecermos e a explorar as diferentes possibilidades. Frequentemente, as perguntas não têm uma resposta simples e única e é preciso tempo para poder avaliar os diferentes aspetos da mesma. Por isso, é fácil sentirmo-nos perdidos e sozinhos neste processo, com demasiados caminhos e demasiadas questões a ponderar.

Neste caso, o que fazer? Falar com os colegas pode ser importante, partilhar com aqueles que se encontram a viver o mesmo momento o que sentimos, os nossos receios e angústias (é curioso que, por vezes, encontramos os outros tão perdidos quanto nós, mas sentimo-nos menos sozinhos!). Falar com pessoas próximas e com mais experiência também poderá ser útil, sejam eles pais, professores ou amigos, mas é preciso que estes estejam dispostos a permanecer algum tempo nas encruzilhadas e não ansiosos por indicar os caminhos e soluções.

E quando só isso não ajuda? Nesse caso, é importante encontrar alguém que possa oferecer esse espaço para poder explorar o que sentes e onde te possas sentir compreendido. Um psicólogo ou psicoterapeuta pode ajudar. Todos nós, em determinado momento da nossa vida, já nos sentimos tristes, preocupados ou ansiosos. No entanto, quando é sentido de uma forma persistente e duradoura, é preciso levar a sério e procurar ajuda. Falar sobre o que se sente é o primeiro passo para se poder lidar com a situação e, mais importante, não precisamos de o fazer sozinhos.

pub

E AGORA? O QUE É QUE EU FAÇO?


DESCUBRA A ARTE DOS CURSOS DE HOTELARIA NA SUÍÇA Os cursos de Hotelaria combinam níveis académicos de elevada qualidade com experiência prática de trabalho e foram preparados para responder às necessidades desta atividade apaixonante. Escolha a escola e o curso mais adequados aos seus objetivos, bem como o nível académico que pretende atingir. • Hotelaria • Resorts & SPA • Artes Culinárias • Negócios

• Eventos • Turismo • Hotel Design • Gestão Hoteleira

Para mais informações ver em: www.swisseducation.com

Os nossos estudantes têm rapidamente ACESSO A POSIÇÕES DE RELEVO NO MERCADO DE TRABALHO em qualquer país. Para mais informações, contactar: Tel: 218132535 // multiway@multiway.org

www.multiway.org

pub

SWISS EDUCATION GROUP Montreux | Switzerland | T +41 21 965 40 20 info@swisseducation.com | www.swisseducation.com

Gostavas de Estudar nos Estados Unidos, mas achas as Universidades caras?

NÃO TANTO QUANTO ESPERAS! Propomos:

4 Acesso a uma Universidade Americana 4 Uma experiência que nunca irás esquecer 4 Melhorar o teu nível de Inglês 4 Melhores perspectivas no acesso ao mercado de trabalho 4 E a cereja no topo do bolo: Uma Bolsa de Estudo parcial! As inscrições para o ano de 2017/18 estão a decorrer neste momento. Não percas a oportunidade de também ter uma experiência fantástica. Contacta já com a Multiway.

multiway@multiway.org www.multiway.org Multiway.Cursosnoestrangeiro Tel.: 21 813 25 35 Av. E. U. América, 100 – 13º Fte. 1700-179 Lisboa


16 | Forum Estudante | Mar’17

/ISPA

publirreportagem

PSICOLOGIA É NO ISPA!

A formação em Psicologia do ISPA é uma referência a nível nacional e internacional. Com mais de cinquenta anos de experiência no ensino das ciências psicológicas (foi a primeira universidade em Portugal a lecionar o curso), o ISPA oferece um ensino baseado na excelência do corpo docente, na qualidade e pertinência das matérias lecionadas e numa aposta na investigação científica e no trabalho de campo como base para a carreira dos futuros psicólogos.

O QUE É? A Psicologia estuda os fenómenos mentais e comportamentais com o objetivo de perceber como funcionamos do ponto de vista mental, quais os fatores (biológicos, psicológicos, socias e culturais) que levam a essas formas de funcionamento e como é que estes podem ser alterados quando necessário. Pretende compreender a natureza humana e implementar estratégias que levem a melhores níveis de desenvolvimento e bem-estar psicológico. As diferentes áreas da psicologia permitem olhar as situações de forma diferente.

PSICOLOGIA CLÍNICA Intervenção com pessoas que apresentam problemas emocionais ou comportamentais com o objetivo de as fazer ultrapassar dificuldades e perturbações psicológicas. Os problemas podem ir desde crises de curta duração, tais como dificuldades resultantes de conflitos que emergem na adolescência, a situações mais severas e crónicas, como é o caso da esquizofrenia. As

atividades podem decorrer em hospitais, clínicas, centros comunitários, centros de saúde mental, consultórios privados e junto de decisores políticos como consultores de políticas relacionadas com a saúde mental.

PSICOLOGIA SOCIAL E DAS ORGANIZAÇÕES Nesta área, poderás conhecer a influência que o grupo tem no comportamento individual e como o comportamento individual pode influenciar o grupo ou aplicar os princípios da psicologia às organizações e locais de trabalho com o objetivo de aumentar a produtividade, a satisfação e qualidade da vida no trabalho. As atividades podem acontecer em agências de publicidade, empresas e agências governamentais ou em empresas e outras instituições, nomeadamente na área dos recursos humanos, em funções de consultoria de gestão, por exemplo ligada aos modos positivos de lidar com a mudança organizacional.

PSICOLOGIA EDUCACIONAL Debruça-se sobre a análise e promoção dos processos de aprendizagem tendo em conta o modo como diferentes aspetos (e.g., objetivos de aprendizagem, metodologias de trabalho e avaliação, relação pedagógica) e as características

WWW.ISPA.PT

Para mais informações: candidaturas@ispa.pt | t: 808 10 17 17

do próprio indivíduo (e.g., interesses, motivação, aspetos emocionais ou cognitivos) têm impacto nos processos de aprendizagem e no desenvolvimento. As atividades desenvolvem-se em escolas, creches, jardim-de-infância, centros de dia, residências de 3ª idade, autarquias, hospitais e junto de decisores políticos.

PSICOLOGIA DA SAÚDE O objetivo desta área é promover a saúde e bem-estar físico e psicológico, a mudança de comportamentos através da prevenção da doença e promoção da saúde e contribuir para a gestão de situações de doença ou incapacidade. Centros de saúde, hospitais, organizações de promoção de saúde pública, centros de reabilitação, clinicas e consultórios privados e junto de decisores políticos são alguns dos contextos de intervenção.

PSICOLOGIA COMUNITÁRIA Os diferentes contextos comunitários nos quais a pessoa está inserida e a forma como estes são favoráveis ao desenvolvimento, bem-estar e integração da pessoa são as principais áreas de intervenção. O trabalho é desenvolvido nas comunidades, organizações de intervenção social e comunitária, autarquias e junto de órgãos de decisão política.


18 | Forum Estudante | Mar’17

/25 anos Forum

O NAVIO QUE LEVOU FLORES CONTRA CANHÕES Foi a março de 1991 – há 25 anos – que a então recém-criada revista Forum Estudante cumpriu uma das suas primeiras missões: navegar num velho ferry-boat até Timor-Leste. Com estudantes de 23 países a bordo, o navio Lusitânia Expresso seria intercetado por duas fragatas de guerra que chegaram mesmo a levantar os canhões. Eis a história do Lusitânia Expresso.

Vista aérea do Lusitânia Expresso a caminho de Timor (a partir de avião indonésio)

A missão do Lusitânia-Expresso até pode parecer simples: transportar cerca de 120 estudantes de 23 países até à capital de Timor Leste. Aí chegado, o grupo prestaria homenagem ao povo timorense, colocando uma coroa de flores no Cemitério de Santa Cruz – local onde as forças militares indonésias haviam, 78 dias antes, assassinado 201 pessoas. A viagem, contudo, seria interrompida. Perto das águas territoriais de Timor, duas fragatas de guerra rodearam o navio português. Pouco depois, chegaria a ordem pelo rádio: “digo-vos diretamente para abandonarem esta área e continuarem a vossa navegação, sem demora, para o mar alto”. Mais tarde, os canhões das fragatas seriam mesmo levantados, num claro sinal de hostilidade. Por esta razão, o Lusitânia-Expresso recuou 10 milhas náuticas e parou. Aí, com duas fragatas que se intrometiam entre o navio e a costa timorense, os estudantes realizaram a sua homenagem. As flores seriam atiradas ao mar. “Para o mar que as levará até Timor”, disse então o Diretor e hoje CEO da Forum Estudante, Rui Marques, aos restantes tripulantes. “Não chegámos a Timor

Entre o Lusitânia e com Timor-Leste ao fundo, mais dois navios indonésios

mas cumprimos a nossa missão”, acrescentou: “colocar Timor na Agenda Internacional”. A bordo, seguiam igualmente cerca de duas dezenas de jornalistas de várias nacionalidades que, durante as horas seguintes, noticiaram a viagem do Lusitânia. 20 anos depois, um desses jornalistas, Rui Cardoso Martins, escreveria, no jornal Público, “só levamos flores contra canhões”. A Forum Estudante, explicou Rui Marques à RTP, anos depois, inspirouse noutros cenários mundiais – como a Checoslováquia e a China – onde jovens estudantes desempenharam

RECORDAR A VIAGEM

Assinalando os 25.º aniversário da viagem do Lusitânia Expresso, a Forum Estudante organiza, no próximo dia 11 de março, a conferência “Lusitânia Expresso/ Missão Paz em Timor - 25 anos Depois”, no Teatro Thalia, em Lisboa. A discussão será centrada no tema “E se fosse hoje? As novas causas para o século XXI”.

Perante o bloqueio dos navios indonésios, Rui Marques lança as flores ao mar

um importante papel para grandes transformações sociais: “a equipa da Forum Estudante, acima de tudo, visava dar um contributo para que Timor Leste nunca mais fosse esquecido, até ao dia em que pudesse conhecer a liberdade”. A liberdade do povo timorense chegaria dez anos depois, oficialmente declarada a 20 de maio de 2002. Mas missão daquele grupo de estudantes e jornalistas nunca seria esquecida. Sobretudo por quem esperava, em Timor, pelo apoio que chegava de Portugal. Um apoio que fica claro nas palavras de um sobrevivente do massacre, relatadas por Rui Cardoso Martins: “quando soubemos que vinha aí o navio Lusitânia Expresso, percebemos que não estávamos sozinhos. Deu-nos força. E estávamos prontos a morrer outra vez. Obrigado pelo que fizeram por nós”.

Estudantes participantes na Missão, com bandeiras dos seus países (23 nacionalidades presentes)


20 | Forum Estudante | Mar’17

/Universidade de Aveiro

publirreportagem

UA open labs Especialmente a pensar nos estudantes do ensino secundário, profissional e de licenciatura, o UA Open Campus vai abrir uma a uma todas as portas da Universidade de Aveiro. A iniciativa, que este ano tem a sua primeira edição, vai-te permitir conheceres por dentro os 16 departamentos e as quatro escolas politécnicas. Nesses locais terás oportunidade de experimentar inúmeras atividades científicas e conhecer e questionar professores, investigadores e estudantes. Estes últimos serão os teus guias e tutores, não só durante as atividades, como também nas visitas que vais poder fazer aos laboratórios, oficinas e salas de aula. Provavelmente será da universidade que levarás para sempre o que de mais importante tem a vida: amizades. Comprometido com esse espírito, no UA Open Campus, entre a mostra de projetos, os workshops, as conversas com os professores ou as visitas ao Campus, vais poder ligar-te, criar relações, amigos e amores. Num Campus percorrido diariamente por milhares de pessoas de mais de oito dezenas de nacionalidades, o UA Open Campus tem no programa atividades onde o convívio é a palavra de ordem. Porque o Campus de Santiago da Universidade de Aveiro está desenhado para que te sintas em casa com e entre os teus mais queridos amigos.

UA open feelings

UA OPEN CAMPUS 10, 11 e 12 MAIO’17 UNIVERSIDADE DE AVEIRO Como é ser estudante da Universidade de Aveiro? Como é estudar, viver, sonhar e amar numa das melhores universidades europeias? Vem ao UA Open Campus, traz contigo a tua turma, os teus amigos, a tua família e os teus professores e percorre por ti próprio todos os caminhos do Campus da Universidade de Aveiro. Informa-te e inscreve-te em www.ua.pt/opencampus


21 | Forum Estudante | Mar’17

/Universidade de Aveiro

UA open city Gostas de praia, surf, vela e de outros desportos náuticos? Queres ter qualidade de vida sem abdicar de nada daquilo que uma grande cidade tem para oferecer? Aveiro é uma excelente opção. Envolvidos pela cidade e pela ria, e a poucos quilómetros das praias da Barra e da Costa Nova, não é de admirar, por exemplo, que muitos estudantes aproveitem o bom tempo para praticar canoagem ou remo, ou simplesmente, para estudarem junto ao mar entre um ou outro mergulho. Habituada às festas académicas, aos festivais de tunas e aos estudantes que cantam “Aveiro é nosso!”, no UA Open Campus também a cidade se prepara para te receber.

UA open future És estudante de licenciatura e queres tirar um Mestrado? És licenciado e pensas regressar à universidade? No teu futuro precisas de mais e melhor formação? Entre encontros e conversas improváveis de quem seguiu caminhos distintos na vida académica e profissional, antigos e atuais estudantes, professores e investigadores vão juntar-se aos participantes do UA Open Campus para partilhar experiências e apontar as opções do 2º ciclo de ensino que a Universidade de Aveiro tem para ti. Com banda sonora a cargo de alunos da Universidade, as provas e degustação de vinhos e cervejas artesanais vão ser uma excelente oportunidade para todos brindarem ao futuro.

Porque a vida dos estudantes da Universidade de Aveiro é muito, muito mais do que estudar e investigar, o UA Open Campus tem à tua espera todos os ingredientes para misturares a teu gosto e sentires como é o dia a dia da nossa comunidade académica fora dos laboratórios e das salas de aula. Para isso, vais poder visitar as nossas residências, os refeitórios, os espaços culturais e os complexos desportivos onde se praticam dezenas de modalidades. E vais ficar a saber, por exemplo, que a Universidade de Aveiro apoia com bolsas de mérito desportivo todos os estudantes atletas que se destaquem em campo.

UA open minds

UA open life

Numa alucinante viagem científica e tecnológica vais conversar com os cientistas da Universidade de Aveiro e ver o resultado do sonho de cada um deles. No mesmo espaço do UA Open Campus, estudantes das dezenas de licenciaturas, mestrados, programas doutorais e cursos técnicos superiores profissionais da Universidade de Aveiro vão dizer-te como podes realizar também os teus sonhos. Cursos, bolsas sociais e de mérito académico de igual valor ao das propinas - como a que temos para os caloiros que cheguem na primeira opção a Aveiro com média de 17,5 - são apenas alguns dos temas que poderás esclarecer.


22 | Forum Estudante | Mar’17

/Gap Year

O GAP YEAR DE MIKAELA LUPU

“ESTAS VIAGENS SÃO UM DESAFIO: UMA SAÍDA DA ZONA DE CONFORTO” Em Portugal desde os cinco anos de idade, Mikaela Lupu descobriria, durante o ensino secundário, que o mundo da representação era para ser levado a sério. Em 2017, a atriz de 22 anos, decidiu apostar numa experiência no estrageiro, dividida por três países diferentes. Antes da partida, Mikaela descreveu à Forum Estudante o seu percurso de vida, os projetos mais recentes e o roteiro das suas viagens. quatro graus de temperatura (risos). Foi um desafio diferente dos outros todos, com dois meses de gravações, para seis episódios. A série chama-se “Vidago Palace” e tem uma história de amor muito bonita. A minha personagem é a protagonista: uma jovem que está prometida a um homem mas que se apaixona por um espanhol, embora a família não aprove.

“O talento é muito importante. A sorte também… Mas acima de tudo, há um fator muito importante: a formação”

Quando, exatamente? Sempre tive gosto em fazer teatro. Tive contacto em diversos grupos de teatro na Escola, nas horas livres. Simplesmente, nunca me passou pela cabeça que pudesse fazer disso profissão.

De um mês para o outro, a minha vida mudou. E tem sido uma viagem muito boa: esta é uma profissão incrível porque estamos sempre a aprender e a superar-nos.

Em que momento percebeste que era uma coisa para “levar a sério”? Foi só mesmo durante o casting para os Morangos com Açúcar. Estava inscrita numa agência, só porque sim. Daquelas coisas que fazemos em adolescentes (risos). Entretanto, essa agência contactou-me a dizer que me tinham inscrito e eu tinha passado para a fase de casting dos Morangos. E eu a pensar: “vou ter que ir mas não vou ficar. Vou só para eles não dizerem que não fui” (risos).

Quando olhas para os teus primeiros trabalhos sentes esse crescimento? Essencialmente, sinto que mudei numa coisa muito importante: a formação. Muita gente pensa que basta ter talento mas não é bem assim. Já depois dos Morangos, fui para a Escola Profissional de Teatro de Cascais. Há um mundo para descobrir, um mundo para ler... O talento é muito importante. A sorte também… Mas acima de tudo, há um fator muito importante: a formação.

E como correu esse casting? Como descreves a experiência? Foi uma grande pressão. Depois, fui para casa, continuar a vida, sem pensar mais naquilo. Até que recebi uma chamada para ir à segunda fase. E foi aí que percebi que, eventualmente, aquilo podia acontecer. A última etapa era um workshop de um mês e meio.

Recentemente estiveste cerca de dois meses em gravações no norte de Portugal. O que nos podes contar sobre esse trabalho? Trata-se de uma série de época que resulta de uma parceria da RTP e da TVE Galiza e vai ser transmitida em 2017. As gravações foram perto de Espanha e cheguei a gravar com

Entretanto, o teu ano de 2017 também vai ficar marcado por um projeto pessoal, em colaboração com a Vida Edu. Podes explicar-nos o teu plano? Sabemos que envolve elefantes… Envolve elefantes! (risos) Tudo isto começou porque gosto muito de viajar. E não necessariamente a viagem típica de um turista: ir aos monumentos, aos restaurantes, enfiar-me num avião e voltar. Por isso, comecei por fazer uma pesquisa: encontrei mil e uma coisas mas ou eram opções muito caras ou não pareciam fiáveis. Até que encontrei a Vida Edu – que mudou a minha vida. Mudou a tua vida de que forma? Marquei uma reunião com a Vida Edu e, no escritório, existe um mapa gigante com pinos que assinalam os destinos deles. Estive durante a reunião toda a olhar para o mapa. A escolher os meus pinos, basicamente (risos). Entrei na reunião com a ideia de ir simplesmente um meses para um país de língua inglesa, para melhorar o inglês. E saí de lá com a ideia de fazer um ano sabático ou gap year. Tudo porque os colaboradores da Vida Edu, quando me viram tão confusa e perdida nos meus pensamentos, me perguntaram: “porque é que não fazes um ano sabático, já com tudo confirmado e com as viagens todas certas”. Isso iluminou-me. E quais as viagens que farás? Em Inglaterra e França, vou participar

pub

Começando pelo início, quando é que Portugal surgiu na tua vida? Isso é mesmo começar pelo início (risos). Eu e as minhas irmãs viemos para Portugal em 2001. Os meus pais vieram em 1999, gostaram, e perceberam que Portugal era um país lindo e que tinha mais oportunidades para nós do que a Moldávia. Vim para Portugal com cinco anos e tive uma infância e adolescência perfeitamente normais: segui para ciências e tecnologias e era super marrona (risos). Entretanto, no 12.º ano, surgiu a hipótese de ter uma ligação à representação. Mas essa paixão começou quando era muito nova.


23 | Forum Estudante | Mar’17

/Gap Year

num programa de au pair em que sou acolhida numa família local e, em contrapartida, tenho de tomar conta dos meus “irmãos” durante algumas horas por dia. Na Índia, trata-se de um projeto voluntariado, num local onde existe uma comunidade de elefantes. O desafio dos voluntários é reeducar os habitantes locais para a preservação da espécie.

Por isso, estas viagens são um desafio, uma saída da zona de conforto. E isso é excelente para mim, enquanto atriz: por estar a ganhar experiência. Enquanto atores, damos às nossas personagens um pouco das nossas vivências. E, para isso, temos de viver.

“Enquanto atores, damos às nossas personagens um pouco das nossas vivências. E, para isso, temos de viver”

pub

Chamaste-lhe “ano sabático” ou “gap year”: a tua experiência vai durar um ano inteiro? Na verdade, comprimi a experiência para seis meses – existe essa flexibilidade e pode-se gerir os planos futuros. Pode ser uma experiência de três meses, por exemplo. Olho para estes desafios como experiências novas. Afinal, eu terminei a escolaridade e comecei logo a trabalhar no mundo da representação.

JÁ pENSASTE FAZEr uM ANo SABÁTICo? FAZ Como a mikaela lupu! escolhe o que fazer e onde anosabatico.pt


24 | Forum Estudante | Mar’17

/IPCA

publirreportagem

iDRONE EXPERIENCE 2017

MAIOR EVENTO DE DRONES REGRESSA A BRAGA EM ABRIL De 21 a 23 de abril, o maior evento de drones em Portugal vai regressar ao Parque de Exposições de Braga, com a realização de mais uma edição da iDrone Experience. Com coordenação científica do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) e organização da Associação Industrial do Minho, Invest Braga e Câmara Municipal de Braga, este promete ser um fim-de-semana inesquecível para todos os amantes da robótica e – grande novidade deste ano! – dos jogos eletrónicos, em particular dos eventos eSports. A par das várias competições de drones que vão decorrer ao longo dos três dias, a iDrone Experience 2017 terá animação acrescida com a realização de uma competição de videojogos, que irá decorrer numa arena eSports, com transmissão em streaming para que possas assistir em direto e ir comentando o rumo

dos acontecimentos. Mas não é tudo quanto a novidades! Este ano, pela primeira vez, aos drones voadores vão juntar-se os drones anfíbios (barcos inteligentes), numa competição que será disputada em terra e água.

Drones para competires e aprenderes Simultaneamente, durante os três dias vai decorrer a iDrone Cup, que representa a componente pedagógica da iDrone Experience e na qual tu também podes ser um dos participantes. O objetivo é que possas aprender a construir e programar drones autónomos de uma forma simples e divertida, sempre com o acompanhamento de especialistas na matéria, a maioria dos quais professores da Escola Superior de Tecnologia do IPCA.

A iDrone Cup divide-se em duas ligas (Liga Universitária e Liga Júnior, para alunos do básico e do secundário) e três eventos em que poderás participar: Smart Mini Drones, Smart Drones e, a tal novidade deste ano, Smart Boats (barcos inteligentes). Para obteres mais informações e fazeres a tua inscrição, basta consultares o site www.idroneexperience.com.

Alta velocidade Tal como na edição do ano passado, as corridas FPV (first person view) prometem ser o momento alto da iDrone Experience. As FPV são um novo e excitante desporto que combina quadcopters de alta tecnologia e corridas de grande velocidade, com a participação prevista de 40 dos melhores pilotos nacionais e internacionais. Vai ser de ficares sem fôlego!


/Fama

©Rui Soares

26 | Forum Estudante | Mar’17

“ESPERO QUE AS PAREDES SIRVAM PARA MOSTRAR QUE Foi há 20 anos que Vhils começou a reparar nos tags que via no caminho para a escola, no Seixal. Em pouco tempo, começaria a fazer as suas pinturas e desenhos. O graffiti, explica, “tinha – e continua a ter – características muito atrativas para um jovem com uma certa dose de criatividade e rebeldia”. De resto, para Vhils, o reconhecimento da street art não lhe retira o espaço onde “vive de forma selvagem”, tampouco o seu papel enquanto ferramenta de reflexão e resistência: “quando as pessoas se expressam nas ruas, vemos que o espaço público é muito mais do que um mero repositório de publicidade ou de parques de estacionamento”.

Pensas que a street art é uma expressão próxima dos sentimentos e atitudes normalmente sentidas na adolescência? Na medida em que estes sentimentos estão mais presentes na adolescência, sim. Mas não creio que sejam exclusivos da adolescência. É natural que qualquer prática que envolva risco acabe por ser mais apelativa nessa idade mas, tanto no graffiti como na chamada street art, vemos muitos praticantes na casa dos 20, 30 e até 40 anos ou mais. A maioria terá certamente começado na adolescência e continuado. Mas há exceções saudáveis e é bom ver que nem todos se acomodam com a idade.

Em entrevista passadas, revelaste que a consciência artística, no teu caso, apenas chegou depois dos primeiros trabalhos. Quais eram as energias que te moviam até aí? Rebeldia, antes de mais, mas também uma vontade de afirmação, de querer deixar marca, de querer impressionar. E ser aceite pelos restantes participantes neste jogo de destreza e risco que se desenrola na cidade, à vista de todos, mas que poucos entendem. O graffiti é quase como uma sociedade secreta: com uma linguagem e códigos próprios que comunicam com um círculo fechado. Vive de e para si. Ainda hoje o vejo como a minha escola mas, a certa altura, senti necessidade de começar a produzir outro tipo de conteúdos que também chegassem a outras pessoas. Não via

o graffiti como arte. Nesse sentido, a consciência artística surgiu mais tarde, com a vontade ou a necessidade de explorar outras ferramentas e outros formatos no espaço público com aquilo que eu tinha aprendido. Pensas que o facto de teres começado por fazer trabalhos num subúrbio – que sofreu transformações profundas e aceleradas – gerou em ti a necessidade de reflexão sobre a globalização e as suas consequências? Sem dúvida que gerou em mim um interesse muito forte por estes temas. E o facto de ter observado o mesmo fenómeno em inúmeros locais à volta do mundo, desde que comecei a viajar e a trabalhar noutros países, veio reforçar essa perceção e vontade de refletir ©José Pando Lucas

Em que momento nasceu o interesse no graffiti? E porquê? Nasceu por volta de 1997, quando comecei a reparar nos tags e peças que, na altura, estavam a surgir com força nas paredes que eu via no caminho que fazia para a escola. Comecei por copiar e desenhar coisas parecidas, sem pensar muito no que estava a fazer. Aos poucos, fui entrando na cena mais a sério até ficar completamente fixado. É difícil explicar o fascínio que o graffiti exerceu em mim. Havia qualquer coisa de místico e era claramente um ato de transgressão com contornos criativos. Era vandalismo, mas também era arte. Fazia-se pela calada da noite, de forma ilegal. Tinha – e continua a ter – uma série de características muito atrativas para um jovem com uma certa dose de criatividade e rebeldia.


/Fama

sobre os mesmos. O que tenho visto é um modelo de desenvolvimento que é cego às características e especificidades culturais e históricas de cada local, sendo responsável por uma crescente uniformização dos espaços em que vivemos e, como consequência, dos hábitos. O modelo de desenvolvimento global trouxe-nos muitas coisas positivas, sobretudo a forma como ligou o mundo. Mas, ao mesmo tempo, tem aspetos muito negativos que têm tido um impacto enorme e contribuído para o desaparecimento das identidades locais. O que me interessa é explorar, encontrar e registar estas diferenças entre a realidade global e as realidades locais, enquanto estas ainda existem.

©Vihls

Este “novo” espaço ocupado da arte urbana – precisamente enquanto arte – retira alguma da atitude de subversão e contestação a esta forma de expressão? Não. Porque, seja qual for o caminho do reconhecimento ou legitimação,

©Vihls

©José Pando Lucas

27 | Forum Estudante | Mar’17

financeira para o ocupar com as suas haverá sempre um espaço onde ela vive marcas, logos e poder de persuasão. de forma selvagem, sem restrições ou Mas, em determinados períodos, constrangimentos. E é bom que assim quando as pessoas se manifestam ou o seja. se expressam nas ruas, vemos que o Pensas que as gerações mais jovens espaço público é muito mais do que entendem as paredes como espaços um mero repositório de publicidade ou democratizados? de parques de estacionamento. Se não entendem deveriam entender. Olhando o futuro, consegues prever Até ao aparecimento da televisão, o quais serão alguns dos temas espaço público foi sempre o espaço debatidos nas paredes pelas próximas de encontro, debate e discussão. A gerações? publicidade da Infelizmente tudo era industrial “O que me interessa é indica que nos começou a preparamos para subverter essa explorar, encontrar e numa nova noção no século registar estas diferenças entrar era de divisionismo, XIX, mas foi a entre a realidade global protecionismo, televisão que intolerância e lhe deu o tiro e as realidades locais, confronto. Espero que final. Com raras enquanto estas ainda as paredes sirvam exceções, o acima de tudo para que temos hoje existem.” expressar resistência e em dia é um reflexão, assim como espaço público demonstrar que um outro mundo – rentável que é cedido aos interesses aberto, plural, tolerante – é possível. daqueles que têm capacidade


28 | Forum Estudante | Mar’17

/ISCTE

publirreportagem

FRANCISCA MARTA AS INSTAGRAMMERS QUE DÃO A CONHECER O ISCTE

Marta e Francisca são estudantes do ISCTE e também, desde fevereiro, as suas “embaixadoras nas redes sociais”. Responsáveis pela produção de conteúdos para o Instagram e Snapchat desta instituição de ensino superior, as duas estudantes explicaram à Forum como pretendem cumprir o seu objetivo: “mostrar o que é estudar no ISCTE”.

No dia 15 de fevereiro, Salvador Martinha esteve no ISCTE, numa das suas atuações de stand-up. No final do evento – organizado pela Associação de Estudantes deste instituto universitário – as redes sociais do ISCTE transmitiram uma conversa com o humorista. A conversa foi conduzida por Marta Branquinho, estudante do 2.º ano da licenciatura de Gestão e Francisca Duarte Ferreira, que frequenta o 2.º ano do curso de Sociologia. As duas estudantes de 19 anos foram escolhidas pelo Gabinete de Comunicação e Multimédia deste instituto para produzir conteúdos para as redes sociais, nomeadamente as contas de Instagram e Snapchat do ISCTE. Para Marta Branquinho, a conversa

com Salvador Martinha resume um dos objetivos das duas alunas no seu trabalho: “mostrar o que acontece antes e depois do evento – o que acontece atrás do pano”. “Isso enriquece a experiência, tornando-a mais interessante”, reforça. Depois de serem escolhidas através de um processo de casting, o convite foi aceite rapidamente pelas duas alunas.

“Adoro o ISCTE, desde dos tempos da Academia (ver caixa) e utilizo muito as redes sociais”, explica Marta. Já Francisca fala de “amor à camisola” e de uma vontade em “ajudar o ISCTE a crescer”. Para as duas alunas, o objetivo é simples: “dar a conhecer o que é a vida no ISCTE e mostrar como é uma segunda casa para os seus alunos”.


29 | Forum Estudante | Mar’17

/ISCTE

ACADEMIA E BOOTCAMP ISCTE: CONHECER AS SAÍDAS PROFISSIONAIS

Nesta missão, realçam, têm uma vantagem: “há sempre qualquer coisa a acontecer no ISCTE”. Exposições, eventos musicais, feiras de emprego, workshops, entre outros, são alguns dos tipos de atividades que preenchem o dia-a-dia da instituição. “Isso dá sentido ao trabalho que estamos a fazer”, realça Marta Branquinho que acrescenta, com um gesto que abrange o ISCTE: “e é por isso que passo cá o dia”.

Do cacifo ao laboratório Os objetivos de Marta e Francisca não são apenas voltados para o exterior. As alunas pretendem ainda “aproximar os estudantes da instituição, de forma descontraída”, explica Francisca Duarte Ferreira. Existem, espalhados pelo campus, muitos “serviços e funcionalidades que muitos estudantes não conhecem”, acrescenta Marta. Os exemplos dados são vários e vão do acesso a cacifos à partilha do menu das cantinas, passando pelos laboratórios de investigação. No fundo, resume Marta, trata-se de “dar a conhecer aos estudantes as estruturas que têm à disposição”. Enquanto estudantes, as duas alunas conseguem “compreender as preocupações dos colegas e antecipar as suas necessidades”, acrescenta Francisca.

ISCTE: “é a melhor forma de adaptar a nossa comunicação a estes dois canais [Snapchat e Instagram], uma vez que elas conhecem a linguagem e as preocupações dos estudantes”. Tal como existem instagrammers que partilham conhecimentos de moda, beleza, fotografia ou apenas a sua família, estas duas “embaixadoras nas redes sociais” estão a partilhar “a família ISCTE, de dentro para fora”, com os seguidores, acrescenta. Por essa razão, embora o trabalho realizado por Marta e Francisca seja acompanhado pelo GCM, existe a preocupação em preservar o seu ponto de vista. Numa lógica de articulação, as duas estudantes vão utilizando o seu conhecimento enquanto estudantes e, simultaneamente, recebendo informações de agenda. “É o encontro de duas visões”, resume Rita Coutinho. Marta e Francisca conheceram-se recentemente, já depois do casting. Foi no período de espera para a

O ISCTE organiza, no próximo dia 18 de abril, a primeira edição do Bootcamp – iniciativa destinada aos alunos do 12.º ano e que permite “participar em desafios, workshops, conhecer estudantes e docentes universitários”, de forma a “tirar todas as dúvidas sobre os cursos do ISCTE-IUL” e as respetivas saídas profissionais”, avança o ISCTE, no seu site. Também destinada a alunos do secundário (10.º e 11.º anos), a Academia ISCTE-IUL decorre, anualmente, durante as férias da Páscoa (este ano, a 10, 11 e 12 de abril). Os alunos participantes poderão experimentar estudar na universidade e “têm acesso a workshops que contribuem para a sua preparação para a entrada na universidade”. O último dia é reservado ao contacto com o mercado de trabalho das diferentes áreas profissionais. Para saber mais, podes visitar iscte-iul.pt. reunião inicial que travaram a primeira conversa e, garantem, a “química” foi instantânea. “Em cinco minutos gostei logo muito da Francisca”, explica Marta, que junta um sorriso à conclusão: “acho que nos vamos dar muito bem”.

Partilhar “de dentro, para fora” A aposta em conteúdos produzidos pelos seus alunos para as redes sociais tem uma razão simples, explica Rita Coutinho, do Gabinete de Comunicação e Multimédia (GCM) do

REDES SOCIAIS ISCTE facebook.com/iscteiul

instagram.com/iscte_iul

SnapISCTE-IUL

youtube.com/IULTV


30 | Forum Estudante | Mar’17

/BP Segurança ao Segundo www.bpsegurancaaosegundo.pt

COMEÇOU A SEGUNDA ETAPA.

VAIS FICAR PELO CAMINHO?

Terminadas as inscrições das equipas e entrega dos trabalhos, é tempo segunda fase do Desafio BP Segurança ao Segundo, onde tu também podes participar. De 13 a 24 de março podes votar no teu cartaz favorito em www.bpsegurancaaosegundo.pt Os cartazes mais pontuados têm acesso direto à semifinal. E será aí que terão de começar a pensar nos seus spots de vídeo, desenvolvendo um storyboard para um anúncio de televisão, que será gravado na final, no Porto, a 4 e 5 de maio.

Mas o teu voto não escolhe apenas os semifinalistas: os melhores cartazes poderão também ser utilizados pela Autoridade Nacional para a Segurança Rodoviária, nas suas próximas campanhas públicas.

A equipa vencedora do BPSS receberá bilhetes para um Festival de Verão e verá o seu vídeo ser transmitido na RTP.

Na final, estarão as 5 equipas com os melhores storyboards, onde o desafio será filmar um vídeo promocional sobre segurança rodoviária, com cerca de 30 segundos. Os vídeos serão subordinados a cada um dos 5 maiores fatores de risco dos acidentes rodoviários: Condução sobre o efeito de álcool e drogas; Velocidade excessiva; Cinto de segurança; Fadiga e cansaço; Uso do telemóvel.

2017 VOTA NO MELHOR CARTAZ EM WWW.BPSEGURANCAAOSEGUNDO.PT


www.ess.ipp.pt facebook.pt/ess.ipp

A Escola Superior de Saúde (ESS) é uma das oito Unidades Orgânicas do P.PORTO, com ensino em Saúde direcionado para a excelência, investigação, prestação de serviços na área das Tecnologias da Saúde. Frequentada por mais de dois mil estudantes, confere os graus de licenciatura (12 cursos) e de mestre (7 cursos), reconhecidos e acreditados pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior.

LICENCIATURAS Licenciaturas

MESTRADOS Mestrados

Audiologia

Bioestatística e Bioinformática Aplicadas à Saúde

Biotecnologia Medicinal Ciências Biomédicas Laboratoriais

Bioquímica em Saúde ramos Aplicada | Clínica e Metabólica | Biotecnologia

Além do ensino conferente de grau, a ESS tem portefólio formativo muito variado de cursos de formação contínua, cursos livres e de cursos de pós-graduação. No âmbito da investigação, a ESS tem três centros de investigação, onde estudantes de mestrado e de fim de curso de licenciatura desenvolvem os seus trabalhos de investigação para a dissertação ou fim de cursos respetivamente.

Farmácia

Saúde Ambiental

Gestão das Organizações – Gestão das Unidades de Saúde*

A ESS tem uma grande ligação à comunidade envolvente, através de atividades/serviços/acções de educação para a saúde e outras iniciativas de intervenção na comunidade, facto que proporciona um ambiente de aprendizagem em contexto real do mundo do trabalho aos estudantes e, em simultâneo, responde às necessidades e expectativas do comunidade envolvente.

Terapia da Fala

Higiene e Segurança nas Organizações

Terapia Ocupacional

Terapia Ocupacional

Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 400 4200 - 072, Porto

Fisioterapia Fisiologia Clínica Imagem Médica e Radioterapia Ortóptica Osteopatia

Farmácia especializações Farmacoterapia e Farmacoepidemiologia | Tecnologia do Medicamento e de Produtos de Saúde

Fisioterapia especializações Cardio-respiratória | Desporto | Comunidade | Neurologia | Promoção da Saúde |Terapia Manual Ortopédica

especializações Gerontologia | Saúde Mental | Crianças e Jovens | Reabilitação Física

*Mestrado da Associação de Politécnicos do Norte

T.: +351 222 061 000

F.: +351 222 061 001

E.: geral@ess.ipp.pt


32 | Forum Estudante | Mar’17

/Capital Jovem da Segurança Rodoviária capitaljovemsegurancarodoviaria.pt

A CAPITAL JOVEM JÁ AVANÇA…

EM SEGURANÇA No dia 16 de fevereiro decorreu, na Reitoria da Universidade do Porto, o lançamento da quinta edição da iniciativa Capital Jovem da Segurança Rodoviária. Em 2017, o Porto será a cidade em que todos os caminhos vão dar à segurança nas estradas. Na sua quinta edição, a Capital Jovem da Segurança Rodoviária integra um programa de ações de educação e prevenção rodoviária desenvolvidas, em parceria, por Forum Estudante, BP, Brisa e Automóvel Club de Portugal. Conforme referido na sessão de apresentação, para além de formar os jovens, o Porto Capital Jovem da Segurança Rodoviária ambiciona desenvolver competências de cidadania dos estudantes. No evento de lançamento, estiveram presentes cerca de 60 representantes

das entidades parceiras da iniciativa como a Direção-Geral da Educação, a Universidade do Porto, a Universidade Portucalense, a Universidade Católica, o Instituto Politécnico do Porto, a Câmara Municipal do Porto, a Câmara Municipal de Matosinhos, a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e Câmara Municipal da Maia, entre outros parceiros locais. No final da sessão, os vários parceiros assinaram uma carta de intenções, em prol da educação e mobilização dos jovens para as atitudes que integrem num contexto de segurança rodoviária. Sabe mais em capitaljovemsegurancarodoviaria.pt

AGENDA

Até 5 de março, decorre, no Norte Shopping, a nona edição da Feira da Proteção Civil. Em 2017, esta atividade insere-se no plano de atividades anual do Porto Capital Jovem da Segurança Rodoviária. Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Eduardo Pinheiro, esta iniciativa permite “colocar a comunidade escolar e a população em geral em contacto com as diversas instituições que atuam na proteção e segurança dos cidadãos”. Desta forma, Exército Português, Cruz Vermelha, INEM, Bombeiros Voluntários, GNR, PSP, Polícia Municipal, Autoridade Marítima e Autoridade Nacional de Proteção Civil, entre outros, estarão presentes, dinamizando atividades, workshops e palestras.

CÂMARA MUNICIPAL

EDUCAÇÃO

APOIO MEDIA

APOIOS

PROMOTORES

24 de fevereiro a 5 de março – IX Feira da Proteção Civil (Norte Shopping) 25 a 26 de março – Mega Simulacro (Cais de Gaia) 30 de março – Fórum de Diálogo Estruturado sobre Segurança Rodoviária (Pólo Zero)

CONHECER QUEM NOS PROTEGE


34 | Forum Estudante | Mar’17

/Nutrição

O QUE É SER VEGETARIANO?

A alimentação vegetariana é um tipo de alimentação em que não se inclui a carne nem pescado nem os produtos que os contenham. São vários os motivos que podem levar à prática deste tipo de alimentação, desde a preocupação pela saúde, proteção ambiental ou mesmo por questões económicas. Podemos distinguir três tipos diferentes de vegetarianismo: Vegan, em que não inclui os lacticínios, ovos nem produtos que os contenham para além da carne e do peixe; Lacto vegetariano que ingere lacticínios e o Ovo-lacto vegetariano em que os ovos e o grupo dos lacticínios são ingeridos. A prática de uma alimentação vegetariana está relacionada com a redução do risco da incidência de doenças cardiovasculares, uma vez que há um melhor perfil lipídico (menor aporte de gordura saturada e de colesterol) e maior consumo de hortofrutícolas e, consequentemente, de fibra e de compostos com ação antioxidante. Contudo, alguns estudos mostram que os vegetarianos, principalmente os vegans, revelam níveis plasmáticos aumentados de homocisteína (devido ao défice em vitamina B12, presente nos alimentos de

origem animal) que está diretamente relacionada com o aumento do risco de doenças cardiovasculares. No entanto, é importante ressalvar algumas considerações nutricionais importantes para os vegetarianos: › As dietas que não incluem peixe, ovos ou quantidades consideráveis de algas provocam níveis reduzidos de ácidos gordos ómega 3, daí ser necessário reforçar o consumo de óleo de linhaça

SABIAS QUE…

A alimentação macrobiótica é frequentemente identificada como sendo vegetariana uma vez que se baseia grandemente no consumo de cereais, hortícolas e leguminosas? Contudo, os frutos e as sementes são menos usados e alguns dos seus seguidores ingerem peixe, pelo que não serão verdadeiramente vegetarianos.

ou de cânola, nozes e soja e, em alguns casos, poderá ser necessário recorrer a suplementos; › Outro problema está relacionado com o aporte de ferro em que as recomendações são 2 vezes superiores em relação aos não vegetarianos (18 mg/dia para 36 mg/ dia) o que será mais preocupante nas grávidas, daí a necessidade de recorrer aos suplementos de ferro; › Também não há um aporte adequado de cálcio e de vitamina D, principalmente para os vegan, o que pode promover a incidência de osteoporose; › Para contornar o défice em iodo será essencial reforçar o consumo de vegetais marinhos ou recorrer ao uso de sal iodado. Portanto, a alimentação vegetariana revela ter benefícios para a saúde porém precisa de ser bem planeada e de acompanhamento por um nutricionista de forma a resolver as carências dos nutrimentos essenciais. Alison Karina de Jesus, Nutricionista facebook.com/umaquestaodealimentacao/ alisonkjesusnutricionista@gmail.com


36 | Forum Estudante | Mar’17

/Redescobrir a Terra www.redescobriraterra.forum.pt

TAMBÉM SE PLANTA NAS CIDADES Apontada como uma das soluções mais importantes para a sustentabilidade planetária a médioprazo, a agricultura urbana e peri-urbana tem visto a sua popularidade crescer no nosso país. Quais as razões para este crescimento? E qual a sua importância? Em 2050, a população mundial ultrapassará os 9 mil milhões de pessoas. Se dividimos a área terrestre cultivável pelo número de habitantes estimados, percebemos que, a cada habitante, ficam “reservados” 0,15

hectares. Perante estas previsões da FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations), a conclusão é clara: será necessário aproveitar todos os espaços como potenciais produtores de alimentos.

Por outro lado, os mesmos números mostram que mais de metade da população mundial viverá, em 2050, em cidades. Este crescimento das áreas urbanas resulta numa diminuição área terrestre cultivável e numa ameaça à

uma iniciativa

Parceiros

Escola Profissional Agrícola

Afonso Duarte


38 | Forum Estudante | Mar’17

/Redescobrir a Terra

segurança alimentar. Nesse sentido, conforme relembra a investigadora Rita Gonçalves, na sua tese de Mestrado em Engenharia Agronómica, “as Hortas Urbanas, enquanto espaços agrícolas no interior e na periferia das cidades, podem contribuir significativamente para o desenvolvimento sustentável das mesmas”. A agricultura urbana é definida pela FAO como uma “indústria localizada no centro ou subúrbios de uma vila ou cidade e que produz, processa e distribui uma diversidade de produtos agrícolas”. Os recursos humanos e os serviços que utiliza, esclarece, “encontram-se dentro ou nas redondezas dessa mesma área urbana”. Ao longo dos últimos anos, Portugal tem registado um número crescente deste tipo de projetos. Em 2015, a Google decidiu criar uma ferramenta

que ajuda a compreender esta realidade: o Mapa da Agricultura Urbana e Peri-Urbana detalha digitalmente cerca de 100 espaços hortícolas existentes em ambientes citadinos, em Portugal. Segundo o estudo de Rita Gonçalves, este aumento ocorreu, sobretudo a partir do ano de 2011. A principal razão que “espoletou este interesse prendese com fatores económicos”, com a criação de “inúmeras hortas citadinas de cariz social, um pouco por todo o país”, realça a autora da tese Hortas Urbanas Estudo do Caso de Lisboa. No mesmo sentido, um artigo da Cities In Transition, de 2015, salientava a forma como Lisboa “desenvolveu a agricultura urbana enquanto parte de uma estratégia anti-crise”. Segundo os números apresentados no texto, cerca de 500 famílias já se alimentam

com vegetais e fruta colhidos nestes espaços verdes. Em 2017, o município espera dobrar este número. De igual forma, o Portal Urban Farming permite consultar os espaços citadinos de cultura, a uma escala planetária. Com a meta fixada nos “100 milhões de famílias”, a iniciativa afirma ter “começado em 2005, com 3 jardins e um panfleto”. Hoje, conta com mais de 64 mil espaços associados. Face às necessidades alimentares e de sustentabilidade é previsível que, nos próximos anos, o número de espaços verdes e produtivos nas cidades aumentem. Como afirma o Movimento de Urban Farming, no seu site, a missão deste movimento é “produzir abundância de alimentos para pessoas necessitadas, apoiando e encorajando o aproveitamento de terra não utilizada”.


40 | Forum Estudante | Mar’17

/Tech

NINTENDO

SWITCH

A A MUDANÇA MUDANÇA JÁ JÁ CHEGOU CHEGOU Lançada no início deste mês, a Nintendo Switch promete ser uma consola onde flexibilidade é a palavra de ordem. Com capacidade para ser utilizada em três modos de jogo, esta consola representa ainda uma aposta na vertente multiplayer. A Forum foi experimentar em primeira mão e conta-te tudo. O cenário foi descrito pelo responsável da Nintendo, Jorge Vieira, a abrir a sessão de apresentação. Imaginem que estão a jogar em casa, em frente à TV, e têm de sair para apanhar o autocarro. Agora, imaginem que levam a consola convosco e continuam o jogo durante a viagem. É esta a possibilidade que a Nintendo Switch oferece, ao funcionar como consola de TV ou em modo portátil, graças a um ecrã de 6,2 polegadas. A única diferença, explicou Jorge Vieira, está no facto de a resolução alternar entre os 1080p, no modo fixo, e os 720p, no modo portátil. Outra das grandes apostas da Nintendo para esta consola é o modo multiplayer. Nas palavras de Jorge Vieira, desde a sua fundação, a missão da Nintendo passa por “possibilitar momentos de diversão” e também “a partilha desses momentos”. Por essa razão, para além de permitir a criação de redes locais de multijogador (até 8 consolas), a Switch incorpora ainda uma novidade adicional que também se relaciona

com flexibilidade: as diferentes opções garantidas pelos comandos. O comando da Nintendo Switch é divisível em dois comandos Joy-Con que funcionam de forma autónoma. Ou seja, o modo multijogador (em competição ou cooperação) é sempre

uma opção na Nintendo Switch, nomeadamente no modo portátil – apelidado de “modo de superfície estável”, no qual se conta com o apoio de uma base. Os comandos Joy-Con são um dos pontos mais sublinhados pela Nintendo: podem ser utilizados na vertical ou horizontal e incorporam sensores de vibração, giroscópio e ainda uma câmara de infravermelhos. Isto permitiu a inclusão de jogos que se baseiam na lógica de movimentos do comando, à imagem da Nintendo Wii. Durante a sessão de apresentação, foram experimentados vários destes títulos: do duelo de pistoleiros a um duelo a ordenhar de uma vaca(!). Durante esta sessão de apresentação, foi-nos possível experimentar títulos como Splatoon 2, Street Fighter, Super Mario Kart 8 Deluxe ou The Legende of Zelda: Breath of the Wild. A Nintendo já confirmou que existem mais de 100 jogos a serem desenvolvidos por cerca de 70 estúdios.


pub

41 | Forum Estudante | Mar’17

/Tech

OFERTA FORMATIVA 2017 LISBOA ÁUDIOVISUAIS E PRODUÇÃO DOS MÉDIA

​ DEPOIS DO E APOCALIPSE? A Guerilla Games lançou, no início deste mês, Horizon Zero Dawn – um exclusivo Playstation que se centra num Mundo pós-apocalíptico. Procurando captar o interesse do público português, a promotora do jogo divulgou uma imagem da Torre de Belém após o cataclismo. Embora a ação de Horizon Zero Dawn se desenvolva num futuro algo distante, o ambiente é, em certa medida, pré-histórico. Isto porque a narrativa do jogo se passa após um evento que levou à destruição das estruturas da civilização. De acordo com a informação revelada pela Playstation, após o apocalipse, a humanidade passa a organizar-se em tribos, numa sociedade dominada por máquinas. O título conta a história de Aloy, uma jovem caçadora que é abandonada à nascença e rejeitada pela sua própria tribo. Na procura de respostas sobre a sua infância, Aloy encontra também “o

passado do planeta Terra” e as razões “para a destruição da humanidade”. Para o diretor geral da Guerrilla Games, Herman Hulst, este “é o projeto mais ambicioso” da empresa. “Quando começamos esta viagem, há cinco anos, queríamos ter a liberdade criativa de imaginar algo completamente novo e original”, revelou. Na promoção do jogo em Portugal, a Guerrilla Games optou também por uma abordagem criativa: embora a Torre de Belém não esteja inserida em nenhum momento do jogo, os criadores de Horizon Zero Dawn decidiram adaptar a realidade de Aloy a Lisboa.

Técnico Especialista em Desenvolvimento de Produtos Multimédia Nível 5 (1.500 horas) Cursos de Especialização Tecnológica

CIÊNCIAS INFORMÁTICAS Técnico Especialista em Gestão de Redes e Sistemas Informáticos Nível 5 (1.375 horas) Cursos de Especialização Tecnológica

Técnico Especialista em tecnologias e Programaçao de Sistemas de Informação Nível 4 (1.375 horas) Aprendizagem (DUAL)

ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO Técnico de Eletrónica, Automação e Computadores Nível 4 (3.625 horas) Aprendizagem (DUAL)

Técnico de Eletrónica Médica Nível 4 (3.625 horas) Aprendizagem (DUAL)

Técnico Especialista em Automação, Robótica e Controlo Industrial Nível 5 (1.560 horas) Cursos de Especialização Tecnológica

Técnico Especialista e Telecomunicações e Redes Nível 5 (1.560 horas) Cursos de Especialização Tecnológica

PORTO Áudiovisuais e Produção dos Média Técnico Especialista em Desenvolvimento de Produtos Multimédia Nível 5 (1.500 horas) Cursos de Especialização Tecnológica

Ciências Informáticas Técnico Especialista em Gestão de Redes e Sistemas Informáticos Nível 5 (1.375 horas) Cursos de Especialização Tecnológica

Eletrónica e Automação Técnico de Eletrónica, Automação e Comando Nível 4 (3.625 horas) Aprendizagem (DUAL)

Inscrições Abertas

Modalidades Aprendizagem Dual Educação e Formação de Adultos Especialização Tecnológica Vida Ativa Formação Modular

www.cinel.pt Lisboa Rua Jau - Alto de Santo Amaro Tel: 214 967 700 Email: cinel@cinel.pt

Porto R. de S. Rosendo nº 377 Tel: 225 363 210 Email: cinel.porto@cinel.pt


42 | Forum Estudante | Mar’17

/Cinema

Realização: Bill Condon Com: Emma Watson, Dan Stevens, Ewan McGregor, Ian McKellen

A BELA E O MONSTRO ESTÃO DE VOLTA: O QUE MUDOU? O filme “A Bela e o Monstro” chega aos cinemas no dia 16 de março, 26 anos depois da estreia do filme de animação. Desta vez, a Disney trocou os desenhos pela imagem real, mantendo o caráter musical da película. O que vai mudar numa das mais antigas histórias de amor da História? Eis um enredo que, de tão conhecido, não precisa de sinopse: há um príncipe é transformado em monstro, há uma jovem donzela que se apaixona por ele. E há uma maldição que é quebrada para que, no final, vivam felizes para sempre. O enredo original data de 1740, depois da romancista Barbot de Villeneuve escrever o conto La Belle et la Bête. Durante os anos que se seguiram, vários escritores transformariam a história original, numa sequência de adaptações em novos romances, peças de teatro ou musicais, com detalhes a serem eliminados ou acrescentados. Contudo, a história pode ser ainda mais antiga. Em 2016, uma investigação conjunta da Universidade Nova de Lisboa e da Universidade de Durham concluiu que a história de “A Bela e Monstro” tem cerca de 4000 anos de idade. Simplesmente, como muitas outras, foi escrita pela primeira vez durante o século XVIII.

Do papel para a tela Tal como a escrita, também o cinema contribuiu para a entrada desta narrativa na cultura popular. Depois de uma primeira versão realizada pelo poeta Jean Cocteau, em 1946 (que concorreu ao primeiro festival de Cannes), a relação de Bela e o Monstro chegaria a milhões de lares pela mão

da Disney, em 1991, através de um filme de animação. O enredo dessa versão animada acrescenta alguns detalhes. Tal como a versão de Cocteau, inclui um personagem adicional: um pretendente para Belle (Gaston). Por outro lado, a Disney incluiu pormenores como uma cena de luta e uma multidão enfurecida. Para a versão animada de 2017 que estreia durante este mês, podemos esperar também algumas inovações. Desde logo, a história de Belle será mais detalhada. Na versão animada, o pai de Belle é um inventor. Mas, em 2017, a donzela também se dedicará à ciência. Citada pela Entertainment Weekly, a “nova” Belle, Emma Watson revela: “criámos uma história para ela, em que ela cria uma espécie de máquina de lavar para que, em vez de lavar a roupa, possa usar esse tempo para ler”. Segundo a informação oficial divulgada pela Disney, esta versão terá ainda “elementos mitológicos mais alargados”. Certo é que a preponderância musical de 1991 será mantida, com alguns dos temas a serem regravados e com a inclusão de três novas músicas. O single original de 1991, intitulado “Beauty and The Beast”, também terá direito a uma nova versão, com a participação de Ariana Grande e John Legend.


pub

43 | Forum Estudante | Mar’17

/Estreias

LOGAN 2 de março Wolverine (ou Logan) está de volta e Hugh Jackman também. Numa nova película centrada neste X-Men de barba rija, Logan toma conta do Professor X (Patrick Stewart), junto à fronteira mexicana, procurando esconder-

se do mundo. Contudo, tudo mudará quando um jovem mutante o encontra. Realizada por James Mangold (Walk The Line e Vida Interrompida), a película tem sido elogiada pela sua “crueza” que desafia o “estereótipo do filme de super-herói”.

Quali ficate ;-) Vem visitar-nos no pavilhão 5 da Qualifica 2017, de 16 a 19 de março na Exponor, e fica a conhecer tudo o que a Portucalense pode fazer por ti nesta fase tão decisiva para o teu futuro. Sabe mais em: www.upt.pt

DIREITO SOLICITADORIA RELAÇÕES INTERNACIONAIS ECONOMIA GESTÃO GESTÃO DA HOSPITALIDADE GESTÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO INFORMÁTICA

HEARTSTONE 30 de março

SÃO JORGE 9 de março

EDUCAÇÃO SOCIAL

Rodado nas deslumbrantes paisagens islandesas, Heartstone conta a história de dois amigos adolescentes que passam um verão agitado numa aldeia remota, onde se deparam com amores desencontrados e novas conquistas. Esta é a estreia do realizador islandês Arnar Gudmundsson, que lhe valeu 11 prémios internacionais nos festivais de Chicago, Sevilha, Veneza, Varsóvia, Tromso e Salónica, entre outros.

Depois de, em 2016, o filme de Marco Martins ter sido muito bem recebido no Festival de Veneza, “São Jorge” chega agora às salas nacionais. Esta longa-metragem conta a história de Jorge (Nuno Lopes), um boxeur desempregado que, para garantir o seu sustento, aceita um trabalho numa empresa de “cobranças difíceis”. O desempenho de Nuno Lopes valeulhe mesmo o prémio de Melhor Ator no Festival de Veneza (Secção Horizontes).

TURISMO

PSICOLOGIA

Segue-nos


44 | Forum Estudante | Mar’17

/Música

PLAY LOVE A R I E D A D R E V A PROVA DE AMOR

or

O casal venced

o casais o, em Lisboa, cinc ad hi C do s én az ecimento Nos Arm prova o seu conh à r ca lo co a s do s foram desafia izou-se no dia do al re ve Lo ay Pl MTV tas. mútuo. O evento s de diversos artis se ca ow sh u ui cl Namorados e in

uação, Bárbara Depois da sua at ente exemplo. Juntam Bandeira deu o às u de on sp o, re com o namorad apresentadores os e qu s ta un rg pe e e Diogo Dias – lh – Diana Taveira até a ou o id er ef bby pr colocaram. O ho gu al ns “sogros”, foram relação com os das lo perguntas co ca dos exemplos de ao casal. mútuo entre O conhecimento to mesmo o concei namorados seria ay Pl ição do MTV central da 9.ª ed

ma explicou à Foru Love. Conforme arta M , TV M da g ketin Diretora de Mar o or to é “um nam Caeiro, este even s én az m MTV e os Ar antigo” entre a fios sa de os , os s os an do Chiado. Todo ou provas de amor são diferentes: os de pl em ex s do ns gu serenatas são al res. edições anterio ições, entre todas as ed um m O dado co o çã eiro, é a “celebra explica Marta Ca a úsica: Bárbar do amor ”. E a m The Miguel Ângelo e o, rlã Bandeira, Ca

de ram as escolhas Black Mamba fo arece cl es s, ta tis ar s do 2017. A seleção ita MTV, foi fe a responsável da ade”. a “transversalid m gu al procurando -se o dos anos, têm De resto, ao long is de sa ipações de ca registado “partic u. ”, acrescento todas as idades -se Bruna sagraram e o bi No final, Fá Play TV M do ão iç a ed vencedores dest , da TV M m prémios da Love e recebera do s én az jas dos Arm Control e das lo Chiado.


pub pub

16 > 26 MAR 2017

www.monstrafestival.com


46 | Forum Estudante | Mar’17

/SóRir

Hmmm, a Primavera é deliciosa!

PENSA nas flores, SENTE as flores, SÊ as flores!

PRIMAVERA E está a chegar a primavera... carregada de alegrias, férias, amores, flores, festivais... e alergias.

Tu que estás chateado e de mau humor e procuras uma luz que acenda o teu sorriso, uma gargalhada que te encha a alma... Aprecia! Ah, e não te esqueças, se tiveres uma boa piada ou foto, envia-nos para geral@forum.pt

Psst, miúdo?! Queres comprar leite?

SORRI, a Primavera vem aí! Expectativas para estas férias...

O que acontece na realidade

Duas lesmas

Hmmm, já cheira a Primavera!

Uma lesma pergunta à colega: - Vamos ao jardim comer pétalas de rosa? - Ignorante! As rosas só nascem na primavera e nós estamos no Inverno. - Eu sei! Mas temos de começar já a caminhada se queremos chegar lá na Primavera.

Primavera? Isso significa FÉRIAS!

A próxima estação

ALERGIAS, ALERGIAS em todo o lado!

No comboio, um passageiro pergunta ao outro: - Desculpe, mas pode dizer-me qual é a próxima estação? - Sim, claro, é a Primavera.

Vá, só mais um beijinho!


48 | Forum Estudante | Mar’17

/HorosCÓPOS

Peixes (20/02 - 20/03)

“Na primavera, voltam as florzinhas, as abelhinhas, o pólenzinho e as alergiazinhas”

Os nativos de peixes mal podem esperar pelo tempo quente. A razão é simples: há uma saia da Zara ou uma t-shirt da Spingfield que, todos os dias de manhã, gritam por liberdade no armário. Sejam prudentes, meus caros. Tal como uma andorinha não faz a Primavera, uma Primavera não faz… Esqueçam. Soltem os prisioneiros.

Na primavera, o amor anda no ar. Espera, isso não era em fevereiro? O que nos vale é que o amor é uma coisa que parece ter mais gosto em pairar no ar do que os perfumes de contrabando “Doce e Cabana” e “Jorge Armando”. Vamos lá ver se março vos reserva aromas agradáveis. Preparados? Carneiro (21/03 a 20/04) Os nativos de Carneiro terão um mês propício para a alimentação das suas redes sociais, o que, não sendo em si uma coisa má, implica consequência bastante sérias. É que, graças ao pólen, correm o risco de começar uma nova tendência: a snelfie ou selfie-espirro. Cuidado apenas com a sujidade no visor.

Touro (21/04 a 20/05) O alinhamento dos astros é claro: é possível que os nativos de Touro sejam surpreendidos por uma notícia que, eventualmente, os deixará curiosos e os fará clicar. Infelizmente, muito provavelmente, vai tratar-se clickbait. #alertafakenews

Gémeos (21/05 a 20/06) Depois de um Carnaval em que fizeram um sucesso histórico, os nativos de Gémeos vão entrar na Primavera com confiança redobrada. Desta forma, as Ritas, as Paulas e as Joanas vão perceber que a Harley Quinn foi a escolha certa. Curiosamente, os Zés Carlos, os Ricardos e os Manéis também.

Caranguejo (21/06 a 20/07) À semelhança dos nativos de Touro, os nativos de Caranguejo vão ficar intrigados com o seguinte título de

“notícia”: “Este homem comprou um telemóvel e você não vai acreditar no que aconteceu a seguir”. Infelizmente, o que aconteceu a seguir foi uma chamada para a mãe. Uma desilusão.

Leão (21/07 a 22/08) As nativas de Leão, no espírito do amor primaveril, vão convidar os namorados para ir ao cinema. Escolherão “A Bela e o Monstro”, título que, queremos acreditar, não será uma indireta para os seus mais que tudo. Ainda assim, fica a dica.

Virgem (23/08 a 22/09) Março é um mês esquisito, não é? Não tem festividades de grande porte, ao nível de passagem de ano, Carnaval ou Páscoa. Já não é bem inverno, ainda não é primavera, está longe de ser verão. Tudo isto para vos dizer que o vosso mês vai ser algo insosso. O ponto alto será mesmo uma moeda de 20 cêntimos que vão encontrar num casaco de meia-estação que já não vestiam há meses.

Balança (23/09 a 22/10) Nativos de Balança, um aviso: a viagem de finalistas é fixe e tal mas não justifica os quilómetros que andas a correr por dia. Um “pneuzinho” não fica mal a ninguém. Depois editas no Photoshop, metes um filtro e coiso.

Escorpião (23/10 a 21/11) Março é o mês em que os escorpiões deixam cair a última das resoluções de ano novo: comer uma folha de alface por dia. Aviso, desde já, que é escusado trocares os vegetais por aqueles melões picantes de pastilha elástica. Nem tudo o que é verde é saudável.

Sagitário (22/11 a 21/12) O Sagitário é o grande vencedor do prémio astral: “signo simpatia do mês”. É que os seus nativos vão dar tudo para agradar o próximo. Sorrisos, gestos bonitos, abraços e canetas. Não falta nada. Uma autêntica campanha eleitoral.

Capricórnio (22/12 a 19/01) Caro Capricórnio, um conselho para quando, no escuro da noite, sob os cobertores, sozinho com os teus pensamentos, te colocares a pergunta “se o céu é o limite, por que é que há pegada na lua?”: chegou a altura de ires dormir.

Aquário (21/01 - 19/02) Hoje em dia, tudo na vida pede atualização: aplicações, sistemas operativos, programas, boxes, routers, etc. que tal. Tudo isto para dizer que há alturas em que temos de aceitar que a nossa carteira precisa de ser substituída. Admitam, nativos de Aquário: já é só uma questão sentimental.


#294 Revista Forum Estudante - Março 2017  

Universidade de Aveiro: Gostavas de saber como é ser estudante da Universidade de Aveiro? Em duas páginas, a Forum Estudante conta-te tudo:...

Advertisement