Page 1

Academias Forum Estudante Uma boleia com 500 lugares. Reserva já o teu!

Revista Forum Estudante | Jan+Fev 2019 | Edição n.º 312 | Mensal l Diretor: Gonçalo Gil l Disponível apenas por assinatura com o custo mensal de 1€

Castelo Branco

Segurança Rodoviária

A vida não é um jogo Neemias Queta Jovem promessa do basquete americano nasceu no Barreiro


EXPONOR - Feira Internacional do Porto Av. Dr. Antรณnio Macedo Leรงa da Palmeira 4454-515 Matosinhos t:+351 229 981 317 f:+351 22 998 1482 m:+351 961 790 066

www.qualifica.exponor.pt www.facebook.com/feira.qualifica/


ualifica/


4 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Sumário

PASSATEMPOS

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO: Estes passatempos decorrem até 28 de fevereiro de 2019, salvo indicação em contrário no próprio passatempo. Apenas serão atribuídos prémios a residentes em Portugal e somente um prémio por pessoa e morada em cada passatempo. Só será aceite, de cada concorrente, uma participação por dia. O não preenchimento correto do formulário de participação em www.forum.pt/passatempos, leva à desclassificação do participante. Os vencedores residentes na área da grande Lisboa terão de levantar o prémio na nossa sede em Lisboa. Aos restantes, os prémios são enviados via CTT. Após notificação, os vencedores têm um prazo de 15 dias para reclamar o prémio. Os prémios devolvidos não serão reenviados. A idade máxima de participação é de 25 anos, inclusive, a confirmar por documento de identificação. OS PREMIADOS SÃO ANUNCIADOS EM FORUM.PT. NOTA: as cores e modelos apresentados podem não corresponder às imagens apresentadas.

www.forum.pt Telefone 218 854 730 FAX 218 877 666 Email geral@forum.pt Direção Gonçalo Gil goncalo.gil@forum.pt Fotografia Fábio Rodrigues, Pexels, Unsplash Foto de capa: Depositphotos

Temos 3 Memofante Shots para tu ganhares

Design Miguel Rocha miguel.rocha@forum.pt

Para teres uma memória de elefante, a Memofante oferece-te 3 embalagens de Memofante Shots. Participa em www.forum.pt

PASSATEMPO

INSTAGRAM

God of War PS4 Ganha o teu! Se te queres habilitar a uma cópia do God of War para PS4 que a Forum e a Sony têm para te oferecer, não percas tempo. Vai já ao nosso Instagram @ForumEstudante e descobre o que tens de fazer para ganhar. Mantém-te informado sobre novos passatempos, fazendo like na nossa página de Facebook e seguindo o nosso Instagram.

SUMÁRIO 06 10 12 16 18 22

36 40 46 52

Redação Fábio Rodrigues fabio.rodrigues@forum.pt Vera Valadas Ferreira vera.ferreira@forum.pt Assinaturas Paula Ribeiro Tel.: (218 854 730) pribeiro@forum.pt Anuidade: 10€

Sinopse

Com a vingança contra os deuses do Olimpo enterrada no passado, Kratos vive agora num reino de divindades e monstros nórdicos. É neste mundo duro e impiedoso que tem de lutar para sobreviver e, não só ensinar o seu filho a fazer o mesmo, como prevenir que cometa os erros manchados de sangue que o Fantasma de Esparta cometeu. Esta reinvenção de God of War pega em todas as caraterísticas marcantes desta série icónica – o combate brutal, as lutas épicas e a dimensão de cortar a respiração – e mistura-as com uma narrativa poderosa e emotiva que redefine o mundo de Kratos.

Escolas Notícias daqui e dali Profissões Trabalhar com motores Fama Entrevista ao basquetebolista Neemias Queta Viagens As Capitais Europeias da Cultura Música Rosalía, a voz do novo flamenco Capital Jovem da Segurança Rodoviária Castelo Branco acolhe a 7ª edição Brisa Student Drive Camp Conhece as curvas em segurança BPSS Abertas inscrições para concurso Tech Controlo e precisão num só teclado ReDescobrir a Terra O estatuto do Jovem Empresário Rural

Publicidade Félix Edgar (Tel.: 218 854 103) felix.edgar@forum.pt Comunicação José Maria Archer (Tel.: 218 854 780) josemaria.archer@forum.pt Distribuição Vítor Silva (Tel.: 218 854 755) vitor.silva@forum.pt Produção Monterreina Área empresarial Andalucía Cabo de Gata 1-3, sector 2 28320 Pinto Madrid Tiragem: 40 mil exemplares FORUM ESTUDANTE Revista de Cursos, Escolas e Profissões Propriedade e Edição de: PRESS FORUM, Comunicação Social, S.A. Capital Social: 60.000,00¤ NIF: 502 981 512 Periodicidade Mensal Depósito Legal n.º 510787/91 Registo ICS n.º 114179 Sede da Redação Tv. das Pedras Negras, nº 1 - 4.º 1100-404 Lisboa Tel.: 218 854 730 | Fax: 218 877 666 Estatuto Editorial forum.pt/196-institucional/10022-sobre-nos

Administração Roberto Carneiro (Presidente) Rui Marques Francisca Assis Teixeira

#TEMA DE CAPA P.20 Segurança Rodoviária Se tens entre 18 e 24 anos, tens mais 30% de probabilidade de sofrer um acidente de viação mortal. Este guia ajuda-te a fugires aos perigos na estrada.

Revista Forum Estudante #312 // Jan + Fev 2019 // e-mail: geral@forum.pt // www.forum.pt


5 | Forum Estudante | jan+fev’19

/BEDE’s

Publirreportagem

Bede’s Summer School A Bede’s Summer School, distinguida como uma das melhores Escolas de Verão do Reino Unido pela EL Gazette, recebe estudantes entre os 6 e os 20 anos oriundos de países diferentes, oferecendo programas integrados de férias e de residência académica em 7 localizações espetaculares do Sudeste de Inglaterra, durante os meses de junho e agosto.

Contacts +44 1323 356688 summer.school@bedes.org bedessummerschool.org

Aventuras em Inglês CLAREMONT (dos 12 aos 16 anos)

Inglês Plus LANCING (dos 13 aos 18 anos)

Inglês para o Futuro BRIGHTON (dos 15 aos 20 anos)

Este programa de aventuras de verão, com base na Windlesham House School e na Claremont School, oferece 20 horas de aulas de Inglês por semana e está focado na aprendizagem no exterior, de forma a estimular a curiosidade dos estudantes pelo meio ambiente. As aulas consistem em Competências em Inglês, Explorações (aulas baseadas em CLIL onde os estudantes aprendem através de matérias estimulantes) e Atividades de Aventura. O exame GESE Trinity está disponível para os estudantes que queiram garantir uma qualificação de língua inglesa. Este programa inclui várias modalidades desportivas e atividades todas as tardes. As academias profissionais estão disponíveis, numa grande variedade de desportos e outras atividades. O programa de entretenimento noturno oferece uma oportunidade para recreação e diversão, sendo desenhada para envolver os estudantes na língua e cultura inglesas de uma forma estimulante e inovadora. Diversas excursões permitem aos estudantes visitar locais de interesse. Estas podem consistir numa visita a um castelo, um museu ou um palácio, bem como numa visita a uma atração turística popular como o Big Bem, o Madame Tussauds ou o London Eye. Podem ainda ser mais recreativas como uma visita a um aquário, um zoológico ou um parque temático. Este curso dá as boas-vindas a um número de Campeões Ingleses, oferecendo a oportunidade aos estudantes internacionais de conhecer e falar com crianças da sua idade que falam Inglês como a língua nativa.

Este programa semi-intensivo, com 22,5 horas de aulas por semana, realiza-se no Lancing College e é uma opção perfeita para adolescentes. As aulas de Inglês consistem em Competências de Inglês, Projetos de Pesquisa e Enrequiimentos disciplinas que se complementam para melhorar tanto as competências recetivas como produtivas dos estudantes. Cursos intensivos de preparação para exame estão disponíveis para os estudantes que pretendam garantir as qualificações Cambridge B1 Premliminary, B2 First ou C1 Advanced Qualification. Os estudantes podem criar um programa de estudos mais intensivo, ao escolher até duas academias académicas por semana em disciplinas como Economia, Literatura Inglesa, Relações Internacionais, Gestão, Matemática ou Ciência. Estas academias incluem ainda várias Competências de Comunicação como Escrita Criativa, Debate, Escrita de Ensaio ou Apresentações. Este programa inclui desporto e atividades todas as tardes. Academias profissionais estão disponíveis numa variedade de desportos e outras atividades. O entretenimento noturno do programa oferece a oportunidade para recreação e diversão e está desenhado para envolver os estudantes nas cultura e língua inglesa de uma forma estimulante e criativa. Diversas excursões permitem aos estudantes visitar locais de interesse. Estas podem consistir numa visita a um castelo, um museu ou um palácio, bem como numa visita a uma atração turística popular como o Big Bem, o Madame Tussauds ou o London Eye. Podem ainda ser mais recreativas como uma visita a um aquário, um zoológico ou um parque temático.

Este programa de estudo intensivo, com 25 horas de lições por semana, é especialmente desenhado para jovens adultos que se preparam para o prosseguimento de estudos académicos ou para o início da sua vida profissional. As lições consistem em Competências de Inglês, Competências de Comunicação e Conhecimentos Académicos, que se complementam de forma a criar um curso intensivo de língua Inglesa e, simultaneamente, oferecer aos estudantes estratégias eficazes para comunicação, numa variedade de contextos profissionais e académicos. Uma preparação intensiva para o curso e exame IELTS está também disponível para estudantes (com mais de 16 anos) que pretendam garantir uma qualificação reconhecida internacional e para aqueles que pretendam entrar numa universidade no Reino Unido. Este programa inclui eventos sociais apropriados à idade dos participantes e atividades recreativas durante a noite como paintball, concertos, trilhos de bicicleta de montanha, karting ou idas a discotecas, criadas para imergir os estudantes nas língua e cultura inglesa, estimulando-os de uma forma inovadora. As excursões de fim de semana permitem aos estudantes explorar as cidades de Brighton ou Londres e podem incluir visitas a castelos, museus ou atrações turísticas populares como a Torre de Londres, ou ainda algo mais recreativo como fazer compras no Mercado de Camden ou ir a um musical.

CLAREMONT

LANCING

BRIGHTON

AGES CAPACITY LESSONS LEVELS CLASS SIZE TYPICAL BEDS PER ROOM STAFF:STUDENT RATIO DATES COURSE FEE

12–16yrs 100 20 hours per week A0–C2 (All Levels) 14 1–5 beds 1:5 7 July–17 August £1,050 per week

AGES CAPACITY LESSONS LEVELS CLASS SIZE TYPICAL BEDS PER ROOM STAFF:STUDENT RATIO DATES COURSE FEE

13–18yrs 230 22½ hours per week A1–A2 (Elementary) 14 1–2 beds 1:5 30 June–17 August £1,200 per week

bedessummerschool.org

AGES CAPACITY LESSONS MINIMUM LEVEL CLASS SIZE BEDROOMS STAFF:STUDENT RATIO DATES COURSE FEE

15–20yrs 80 25 hours per week B1 (Intermediate) 14 Single En-Suite 1:5 30 June–17 August £1,500 per week


6 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Escolas

Câmara de Albufeira oferece refeições

Torres Vedras requalifica equipamentos A requalificação da rede escolar do concelho de Torres Vedras, nomeadamente os projetos para as localidades de Turcifal, Póvoa de Penafirme e Freiria, vai avançar. O projeto de arquitetura para o Centro Escolar de Turcifal, em Torres Vedras, já foi aprovado. O equipamento contará com uma escola básica com seis salas de aula, jardim de infância com três salas de atividades, sala de música, sala polivalente, refeitório com copa, biblioteca, espaços administrativos

e recreio exterior, num investimento que ultrapassa os dois milhões de euros. Também em Torres Vedras foi aprovada a construção da Escola Básica de Póvoa de Penafirme, que custará mais de dois milhões de euros e demorará 609 dias a ser construída. Foi ainda aprovada a abertura do concurso para a empreitada de requalificação e modernização das instalações da Escola Básica 2, 3 de Freiria. A obra tem um preço base de 3.635.800 euros.

A 2 de janeiro, a Câmara de Albufeira passou a fornecer refeições escolares completamente gratuitas a todas as crianças que frequentem os estabelecimentos do ensino pré-escolar, jardins de infância e do Ensino Básico do concelho. A iniciativa pretende ser um “incentivo e apoio à sustentabilidade económica das famílias e abrange cerca de três mil crianças”. As ementas são “equilibradas, completas, variadas” e elaboradas por uma nutricionista.

C

M

Y

CM

Escolas de Hotelaria lutam por receitas saudáveis No âmbito do projeto SEAFOOD TOMORROW realizou-se, na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, um concurso nacional que teve como objetivo selecionar as receitas mais apelativas e saudáveis, tendo por base a utilização de espécies de pescado sustentáveis. Este concurso contou com a colaboração de 33 alunos e sete professores das Escolas de Hotelaria e Turismo de Lisboa, Setúbal, e Estoril, bem como de investigadores do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da Universidade do Porto e do Instituto Português do Mar e da Atmosfera. Os alunos participantes no

MY

CY

concurso nacional serão premiados com uma formação baseada numa técnica gastronómica que contará com a presença de especialistas prestigiados. Das 18 receitas avaliadas, foram selecionadas seis. Os alunos vencedores

CMY

K

Petição online para limitar carga dos TPC

do concurso nacional irão competir com os vencedores das escolas de hotelaria da Bélgica, Espanha, França, Polónia e Suécia num concurso Europeu que se realizará em França, em junho. As receitas vencedoras dos seis países serão divulgadas num livro eletrónico e serão produzidas a nível industrial.

O jornalista José Eduardo Moniz lançou um abaixo-assinado online para limitar a carga de trabalhos de casa que as crianças, entre os 6 e os 16 anos, são obrigadas a fazer. “A escola (pública ou privada) deve fazer com que se cumpra o direito ao ócio e ao desporto, tendo por dever organizar as atividades de aprendizagem de forma a que não ponham em causa esse direito dos alunos à participação na vida social e familiar”, lê-se no texto online, que propõe que os trabalhos de casa sejam regulados “por lei”. Cerca de 10 mil pessoas já assinaram a petição.


Achados BP Inverno 2019

Suporte de tablet auto

Auriculares Porquinha Peppa

Luvas de Malha

Cartas UNO / PICTIONARY

C

M

Y

CM

MY

CY

MY

K

Oferta disponível até 31 de Março de 2019. Limitado ao stock existente.


8 | Forum Estudante | jan+fev’19

Aviso

/Escolas

É no 5º e no 7º ano, os anos de transição de ciclo, que os alunos manifestam mais dificuldades. A taxa de retenção do 7.º ano, que em 2017 alcançou os 11,5%, “tem sido a mais elevada do ensino básico nos últimos quatro anos”.

Sabias que…?

Portimão combate amianto Os telhados de fibrocimento que poderão conter amianto - das escolas básicas de Coca Maravilhas e de Chão das Donas, em Portimão, estão a ser removidos. A obra tem a duração de quatro meses. A empreitada, num investimento superior a 176 mil euros, permite que todas as escolas do 1º ciclo do Ensino Básico do concelho fiquem sem fibrocimento, esclarece a Câmara de Portimão, que está a proceder à substituição. No total, estas duas escolas albergam cerca de 500 alunos.

Oliveira do Hospital livra-se do plástico A partir de janeiro, o Agrupamento Escolar de Oliveira do Hospital decidiu proibir a venda de garrafas, copos, pratos, talheres e outros utensílios de plástico. Nos bares escolares, continuará a ser vendida água engarrafada mediante o uso de copos ou garrafas reutilizáveis. Um copo de água (servido de um garrafão de vidro num copo de vidro) custará 5 cêntimos. Caso os estudantes não queiram pagar este valor, o agrupamento sugere que utilizem a água potável das casas de banho.

Na Escola Básica 2/3 do Caniço, na Madeira, o xadrez é obrigatório no 5º ano. Ao dividir os alunos por turmas de acordo com o desempenho académico dos anos anteriores, esta escola baixou o insucesso escolar de 11% para

3,1%

.

A probabilidade de um aluno ter um baixo desempenho em Ciências é

3 vezes

superior se pertencer a uma família com dificuldades económicas.

34%

dos alunos de 15 anos repetiram o ano pelo menos uma vez, segundo dados de 2017 da OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico. Em 2015, o rácio professor/alunos era

1/10 As despesas com medidas de apoio a alunos com necessidades especiais aumentaram entre os anos letivos 2010/11 e 2016/17, passando de 197 para 300 milhões de euros ou seja,

5,9%

do orçamento nacional para a educação.

Ano Novo traz novas escolas à Póvoa do Varzim O novo ano é sinónimo de uma nova realidade para as Escolas EB 2,3 Dr. Flávio Gonçalves e de Aver-o-Mar, na Póvoa de Varzim. Com o início do 2.º período do ano letivo 2018-2019, as obras de remodelação e ampliação vão ter início. As empreitadas, com um prazo de execução de 12 meses, visam o desenvolvimento de infraestruturas de formação e ensino, a remodelação e

ampliação das edificações e a requalificação dos respetivos espaços exteriores. A conjugação da realização das obras com o decorrer de atividades letivas obrigará à disponibilização de instalações para salas de aula provisórias e ao faseamento da intervenção, tendo sempre presente a garantia das melhores condições possíveis.

Falta de funcionários ameaça escolas A falta de funcionários ameaça gerar instabilidade nas escolas neste 2º período do ano letivo. Segundo Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) faltam 811 assistentes operacionais. Isto apesar do atual executivo governamental ter contratado 2550 funcionários desde em que entrou em funções em outubro de 2015.

#a tua escola é ou não solidária? Está em andamento a 9ª edição do programa Escolas Solidárias Fundação EDP, projeto de promoção da cidadania nas escolas que incentiva alunos do 2º ciclo ao ensino secundário (público e privado) a envolverem-se na resolução das questões sociais da sua comunidade. Em 2018, envolveu 819 escolas e inspirou 7890 ações. Erradicar a pobreza e a fome, promover a sustentabilidade económica, garantir mais Educação e melhor Saúde, cuidar das comunidades mais vulneráveis, promover a inclusão e a sustentabilidade ambiental são algumas das metas. Informa-te se a tua escola faz parte deste movimento em www.escolassolidarias.pt.


10 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Profissões

6 PROFISSÕES PARA QUEM QUER...

trabalhar com motores

Quem diz motores diz automóveis, motas e veículos motorizados em geral. Se tens um fraquinho pelas rodas, podes sempre considerar uma carreira profissional numa área que, depois de um largo período de expansão, deverá reinventar-se num futuro próximo. Fica a conhecer seis opções.

Engenheiro/a

A área de engenharia automóvel agrega conhecimentos oriundos dos vários campos ligados ao mundo dos veículos motorizados. Como tal, não falamos apenas de uma profissão, mas de várias que se movimentam entre competências das áreas de Mecânica, Desenho Técnico ou Eletrónica. Tudo isto, sem esquecer a Matemática, a Física e a Química. Devido a esta diversidade, é natural que te possas especializar em um dos ramos ou até passar por diferentes áreas ao longo de uma carreira profissional. Independentemente da área de especialização, um engenheiro que trabalhe no setor automóvel ocupa-se de pensar a máquina, procurando as soluções mais eficientes: criatividade e pensamento analítico são, por isso, fundamentais.

Designer de Produto

As tão elogiadas (e diferentes) “curvas” dos chassis de carros e motas têm algo em comum: foram desenhadas por alguém. Esse alguém foi, muito provavelmente, um ou uma designer de produto. Estes profissionais não se limitam ao mundo dos carros, desenhando produtos industriais das mais variadas áreas. Contudo, é possível obter a especialização em design de automóveis, numa área em que a matemática e a informática ocupam um papel de destaque. Ainda que o número de profissionais que desenhe carros seja bastante reduzido em Portugal, há muitas empresas que produzem componentes e peças para automóveis de marcas estrangeiras.

Técnico/a de Mecatrónica Automóvel O título é longo mas a explicação é simples. Estes técnicos são os profissionais que realizam o diagnóstico e a reparação dos veículos. Isto implica analisar os diferentes sistemas que os compõem, nomeadamente mecânicos, elétricos e eletrónicos. O seu trabalho é, por isso, sobretudo realizado na oficina, onde planeiam os trabalhos, gerem a informação e procuram garantir a satisfação dos clientes. Existe ainda uma componente de verificação associada a esta profissão que pode ser, por exemplo, desempenhada em centros de inspeção automóvel. Nestes casos, realiza-se apenas o diagnóstico, identificando as avarias mais comuns dos veículos, nos seus diferentes sistemas.


Instrutor/a de Condução Mediador/a de Seguros Polícia de Trânsito Para se aprender, alguém tem que ensinar. A profissão de instrutor de condução tem requisitos bastante específicos. É necessário o 12º ano de escolaridade (ou equivalente), ser titular de carta de condução definitiva há pelo menos dois anos, e ser titular de um CAP (Certificado de Aptidão Pedagógica). Para além destas condições, é ainda necessário frequentar um curso de formação específico e obter aprovação num exame. Depois disso, o instrutor apenas pode dar aulas de condução nas categorias que estão previstas no seu título profissional. Uma vez que esta profissão se centra no ensino e formação, é necessário ter capacidade de empatia, comunicação e resiliência. Da mesma forma, a lei exige a “aptidão médica e psicológica” para o exercício de funções.

Porque os acidentes acontecem, estes profissionais efetuam a ligação entre os clientes e as companhias seguradoras. Ou seja, estes são os responsáveis por incentivar os potenciais clientes para a necessidade de proteção e segurança através de contratos de seguro. O grupo profissional pode ser dividido em três categorias – agentes, angariadores ou corretores – sendo que a profissão está condicionada a uma certificação. O seu trabalho é realizado em companhias de seguros, empresas de mediação ou instituições bancárias, sendo que são necessárias características como vocação comercial, comunicação, tenacidade ou organização.

Em Portugal, a fiscalização do trânsito automóvel está a cargo de diferentes entidades. Para além da Brigada de Trânsito da Guarda Nacional Republicana, também a PSP, as polícias municipais e até o Instituto das Estradas de Portugal atuam neste âmbito. A função destes profissionais, para além da fiscalização, passa também por prestar assistência aos condutores, de forma preventiva e sucessiva, procurando garantir a segurança da via pública para todos os cidadãos. Desta forma, capacidade de comunicação e empatia, bem como de assertividade e rigor são competências fundamentais.


12 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Fama

«Trabalhem muito quando ninguém está a ver» Biblicamente, Neemias e Esdras, significam “confortado por Deus” e “aquele que ajuda”, respetivamente. Porém, nos nossos dias, são o nome de uma jovem promessa do campeonato universitário norte-americano de basquetebol. Aqui e do outro lado do Atlântico, os olhos estão postos neste rapaz de 19 anos, criado no Vale da Amoreira (Barreiro) mas que agora vive “o sonho americano” de um dia vir a jogar na NBA. Em entrevista exclusiva para Portugal, este estudante de Jornalismo conta-nos quantos passos deu, com e sem a bola, para ali chegar. Vera Valadas Ferreira

Como surgiu a oportunidade de ires estudar para os EUA? Conseguires a bolsa universitária através da Next Level Sports Portugal foi um processo complicado? Surgiu através de um bom Europeu de Sub 18, em 2017, no qual tive exibições de bom nível. Os treinadores universitários acharam que eu poderia ser uma mais-valia para as suas equipas e, desde essa altura, começaram a recrutar-me. Alguma vez sonhaste estudar/jogar no estrangeiro? Sinceramente, nunca tinha sequer posto esta opção como uma efetiva possibilidade antes desse Europeu. Mas, como todos os jogadores de basquetebol, já sonhava marcar um triplo no último segundo para ganhar uma final do March Madness [fase final do Torneio de Basquetebol Universitário norte-americano] ou no game 7 da NBA finals [jogo de desempate numa série de 7 dos playoffs da NBA]. Quando é que o desporto em geral e o basquetebol em particular entraram na tua vida? Tinha eu 10 anos quando experimentei o basquetebol pela primeira vez e desde então nunca mais larguei. Tenho 19 anos: quase metade da minha vida foi passada com basquetebol presente. Tem sido muito difícil conciliar os estudos com a prática desportiva? Tem sido difícil. Se já é complicado estudar e ter boas notas, imaginese o que é conciliar os estudos com basquetebol a este nível, em que se viaja quase todas as semanas para jogar.

Como se não fosse já suficientemente difícil, é a primeira vez que estou noutro país sozinho e longe da minha família, tornando tudo muito mais complicado.

Neemias é um jogador muito talentoso e uma pessoa fantástica que se integra na perfeição no nosso espírito. Gosta de treinar, tem vontade de vencer e é um ótimo colega», Craig Smith (treinador do Utah State) Achas que os estudantes desportistas deveriam ter mais apoios/regalias em Portugal? Acho que em Portugal os desportistas deveriam ter mais privilégios, mas quem sou eu para ter matéria sobre este assunto? Como é o teu dia a dia aí nos EUA? Há dias que parecem nunca mais acabar. Com tanto trabalho que faço - treinos, hipertrofia, recuperação, tratamento, aulas, explicações, trabalhos de casa -, quando dou conta já é de noite e tenho de ir dormir porque há que repetir isto tudo no dia seguinte. Como foste recebido? A adaptação foi fácil? Fui recebido de forma excelente. Toda a gente tenta ajudar-me no que pode para que não me sinta tão afastado da minha família e amigos. Foi difícil de me adaptar mas acho que já estou bem integrado.


Bolsa de estudo desportiva

Neemias mudou-para os Utah State em setembro, após ter ganho uma bolsa de estudo nesta universidade através da Next Level Sports Portugal, que ajudou na transferência. A Next Level é uma empresa de consultoria especialista na localização de bolsas de estudo em universidades norteamericanas para atletas/estudantes de várias modalidades desportivas como basquetebol, futebol, ténis, voleibol, golfe, natação, atletismo, polo aquático e esgrima. Para te candidatares deves estar, no mínimo, a frequentar o 10.º ano. O teu desempenho está a ser seguido atentamente... há grandes expetativas que entres na NBA, tornando-te o primeiro português a conseguir tal. Sentes essa pressão? Sempre sonhei em lá chegar e sei que tenho essa possibilidade. Mas a verdade é que ainda não estou lá. Não sinto qualquer pressão para lá chegar porque só sou mais um jogador português a jogar basquetebol na NCAA.

bosa Queta Nome: Neemias Esdras Bar 1999 07/ Data de nascimento: 13/ Posição: Poste Número: 23 Altura: 2,08 m Formação: Barreirense al: SL Benfica Última Equipa em Portug (2017/18) Aggies, Atual equipa: Utah State rsity) ive Divisão I (Utah State Un o ism nal Jor em Estudos: Caloiro

Quais são as tuas metas/objetivos? Quanto tempo vais ficar aí? O meu objetivo é chegar à NBA, não me preocupa o tempo que fique aqui. Por muito que goste do Utah State, eu vim para aqui com este objetivo e espero vir a atingi-lo. Tens saudades de Portugal? Do quê exatamente? Da comida, da praia, da família, dos amigos, da minha casa, do meu bairro… podia continuar a enumerar até amanhã. Que conselhos dás a quem sonhe obter uma bolsa desportiva no estrangeiro? Trabalhem muito quando ninguém está a ver, para que quando estiverem a ser observados possam triunfar.


14 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Futurália

NÃO PODES FALTAR!

Fu 03 turál a 0 ia abr 6 de il

O sítio certo para tirares todas as tuas dúvidas sobre cursos superiores nacionais e no estrangeiro, cursos profissionais e de especialização tecnológica, cursos de línguas, programas de intercâmbio…

Estamos a preparar uma agenda imperdível! A Gap Year marca presença na Futurália com novidades!

Concurso de Bandas na Futurália Tens uma banda ou cantas a solo? Gostavas de atuar para milhares de jovens?

O Palco da Futurália acolhe, no dia 6 de abril, 6 artistas emergentes (a solo ou em banda) que irão disputar um acesso para atuarem para milhares de jovens no Festival MEO Sudoeste, através do projecto #OneStep4MusicFest.

Consulta o regulamento e inscreve-te em www.futuralia.fil.pt

Espaço Emprego e Empregabilidade na Futurália Estás à procura de emprego ou queres mudar de carreira? Vem à Futurália e descobre o novo espaço Emprego e Empregabilidade.

Põe-te em contacto com as empresas de recrutamento e empresas à procura de novos talentos que vão estar presentes na Futurália, de 3 a 6 de Abril. Vais ter ainda a oportunidade de participar em › Workshops no âmbito da empregabilidade › Sessões de Coaching › Pitch › Sessões de Recutamento e Soft Skils

Fica a conhecer esta ONG que luta para que todos os jovens possam escolher um ano feito por eles e para eles, o GAP Year em que quebram com a rotina e saem da sua zona de conforto. Nesta edição, trazem novidades: Workshop “Não quero ser só mais um” Ter um diploma já não chega. Tens de ter algo que te diferencie! Este workshop vai dar-te dicas e exemplos de experiências que te destacam e acrescentam valor, num mercado tão competitivo.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

Talk “A viagem está-nos no sangue”

D

K

No século XV os portugueses percorreram oceanos com o objetivo de expansão geográfica.

No século XX viajava-se para ter melhores condições de vida,. Hoje em dia, os portugueses viajam para descobrir mais sobre o mundo e eles próprios, para desenvolver competências e aprender com outras realidades. Vem ouvir testemunhos que comprovam esta nova dinâmica de viagem.

P

Sabe mais e inscreve-te em www. futuralia.fil.pt/agenda

ORG


N

Oferta Educativa Formação Empregabilidade

M

03 — 06 abril 2019 FIL — Lisboa M

Y

CM

CY

MY

DESPORTO

K

Next Stop Futurália A maior feira de ensino nacional

PALCO

/fil.futuralia

/Futuraliafil

ORGANIZAÇÃO

Centro de Exposições e Congressos de Lisboa

TEATRO INTERATIVO INGLÊS

/futuraliafil APOIO

Centro de Congressos de Lisboa

D

A E R

O C

Não há dois futuros iguais

C

MY

F

MEDIA PARTNERS

VIAJE COM DESCONTO

OUTROS PARCEIROS


16 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Viagens

Uma capital com quase mil quilómetros

Plovdiv (Bulgária) e Matera (Itália) distam quase 700 quilómetros e vão dividir o título de Capital Europeia da Cultura 2019. Em Portugal, a iniciativa já passou por Lisboa (1994), Porto (2001) e, mais recentemente, Guimarães (2012) (ver caixa). Mas o que envolve exatamente esta iniciativa?

Matera

Como em muitos outros exemplos da nossa cultura, também aqui tudo começa na Grécia. Foi em 1985 que a então ministra da cultura grega, Melina Mercouri, decidiu lançar a primeira Capital Europeia da Cultura (CEC). Atenas foi a primeira cidade a acolher esta iniciativa que, desde então, “se tornou uma das iniciativas culturais mais importantes na Europa”, destaca a Comissão Europeia. Na base desta importância está a ideia de “oportunidade” e “turismo”, uma vez que, acrescenta a CE, as cidades podem “colocar-se no mapa mundial, atrair mais turistas e repensar o seu desenvolvimento através da cultura. A partir de 2000, o conceito foi alargado à possibilidade de participação conjunta de várias cidades europeias. Desde então, muitas das edições são realizadas com duas cidades, como é o caso de 2019, em que Matera e Plovdiv unirão esforços. De acordo com o comissário europeu

Parte antiga de Matera

Plovdiv

Tibor Navracsics, estas cidades trabalharão para demonstrar “como a cultura pode transformar para melhor as nossas cidades e regiões”, aproximando as pessoas e construindo uma identidade europeia.

E os programas?

As capitais nacionais

Portugal recebeu por três vezes a iniciativa Capital Europeia da Cultura. Mas este número poderá não ficar por aqui. Várias cidades portuguesas estarão interessadas em receber a iniciativa em 2027 e já a desenvolver propostas concretas. Viana do Castelo, Braga, Aveiro, Coimbra, Viseu, Guarda, Leiria, Caldas da Rainha, Cascais, Évora e Faro são alguns dos nomes apontados.

Teatro Romano de Plovdiv

Plovdic receberá mais de 300 iniciativas como festivais comunitários, exposições, concertos ou produções teatrais. Já em Matera o foco estará na inclusão e na inovação colaborativa, com espetáculos ao ar livre ou exposições subterrâneas, por exemplo. Na elaboração das propostas de programa de atividades, são tidos em conta critérios como o conteúdo artístico e cultural, a sua dimensão europeia e alcance, bem como a capacidade de contribuir para um impacto a longo prazo que não seja apenas anual. Por essa razão, de acordo com o Guia de Candidaturas disponibilizado pela Comissão Europeia, cada programa deve refletir “as necessidades e objetivos da cidade e região”. De igual forma, o mesmo documento deixa um aviso. Embora um dos objetivos passe por melhorar o perfil internacional das cidades através da cultura, este não é um projeto que se deve guiar apenas pelas necessidades dos turistas. “A maioria das capitais registou um aumento no turismo”, destaca, antes de ressalvar: “contudo, o principal foco está nos cidadãos locais”.


17 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Deco Jovem

Publirreportagem

Calendário NETtalks PORTO VISEU LEIRIA VALON GO FARO LISBO A

Os temas d as

Preserva a tu

NETtalks

a privacidad e nas redes sociais Partilha co nteúdos nas redes com cuidado Ligações se guras depe ndem de ti Tem atençã o às fraude s Quando tive res dúvidas , pede ajud a

Navega em boas marés A DECOJovem e a Google Portugal promovem um conjunto de conferências que te podem ajudar no uso da Internet e das redes sociais. Entretenimento, presença de youtubers, bloggers e comediantes de stand-up serão alguns dos pontos altos. Espaços de informação, conhecimento, debate e partilha de experiência. É desta forma que a DECOJovem define as NETtalks – o conjunto de seis conferências que se espalhará

pelo País. O formato, realça a mesma fonte, será “dinâmico, interativo e especialmente dirigido aos jovens”. Em cada uma das sessões, está garantida a presença de convidados especiais da área dos media digitais, educação para os media e tecnologia. O programa prevê momentos de entretenimento (com a presença de

youtubers, bloggers, instagrammers ou comediantes de stand-up) e a apresentação do projeto Net Viva e Segura (ver caixa). A DECOJovem explica que o objetivo destas conferências passa por “promover a participação dos jovens na construção de uma Internet mais segura” e alertar para os direitos e deveres no mundo digital, bem como refletir sobre a importância “de adotar comportamentos mais seguros e em respeito pela privacidade dos seus dados pessoais”.

NET Viva e Segura: Um desafio à tua medida Se tens entre 16 e 22 anos e gostas de produzir vídeos, a DECOJovem e a Google oferecem-te a possibilidade de dares a conhecer o teu trabalho e ainda ganhar prémios como tablets ou gadgets. Basta fazeres um vídeo sobre uma das categorias do site www.deco.proteste.pt/ netvivaesegura, demonstrando a importância de uma participação mais ativa na criação de conteúdos para a web. Para participar, só tens de juntar uma equipa e convidar um professor para vos inscrever. Em decojovem.pt podes contar com a ajuda de alguns tutoriais para a elaborares um vídeo vencedor.

Sabe mais em deco.proteste.pt/netvivaesegura/iniciativa | Instagram @decojovem


18 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Música

A flor do meu segredo

“Ícone de música e moda, capaz de derrubar e moldar barreiras entre géneros, estilos e tendências”, eis como Rosalía é apresentada ao mundo. Esta jovem cantautora espanhola de 25 anos combina flamenco, pop e música urbana num fenómeno que começou com o disco Los Ángeles. Agora, contra-ataca com El Mal Querer, o tal do surpreendente single Malamente. Para curtir ao vivo no próximo NOS Primavera Sound. Por Vera Valadas Ferreira

Composto e produzido em colaboração com Pablo Díaz-Reixa (ou El Guincho) – músico de renome internacional natural das Canárias —, álbum conceptual, El Mal Querer, estruturado em capítulos, conta “a história de uma relação amorosa tóxica e as suas fases distintas, com altos e baixos, vivenciadas pela protagonista feminina”. Trata-se de um álbum centrado na voz, que funde os sons primários de palmas (bater de palmas) e pitos (estalar de dedos) com samples eletrónicos. “El Mal Querer é o meu projeto de fim de ano e demorou dois anos a

desenvolver”, conta a artista nascida em Barcelona, revelando que uma das forças impulsionadoras do disco reside no facto de “não acreditar que existe apenas uma forma de tocar flamenco”. “El Mal Querer é flamenco como eu o entendo, aqui e agora. Foi gravado com um amor pela tradição e o entusiasmo pelo futuro””, reforçou a artista que, aos muitos talentos já citados, soma também a dança. Malamente (Cap.1:Augurio), o single debutante, já

conquistou mais de 50 milhões de visualizações e audições online e a dupla platina em Espanha. Seguiuse Pienso En Tu Mirá (Cap.3: Celos) que alcançou os 35 milhões. E ainda Di Mi Nombre (Cap.8: Extásis).

Este novembro, na 19ª edição dos prémios Grammy Latinos, Rosalía somou 5 nomeações nas categorias de Canção do Ano, Gravação do Ano, Melhor Vídeo (versão curta), Melhor Canção Alternativa e Melhor

Fusão/Atuação Urbana. Ganhou, nesta última, por Malamente, conquistando também o título de artista feminina com mais nomeações na gala. Agora já percebes porque te estamos a falar nela?


19 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Deco Jovem

Publirreportagem

3 formas de mostrares o teu talento Já pensaste em criar um site? O desafio Sitestar permite-te mostrar a tua criatividade ao Mundo. E ainda podes ganhar prémios como computadores, câmaras ou periféricos. Conhece as três categorias em que poderás participar. A DECO e o .PT lançaram a sexta edição do Sitestar.pt – o concurso que desafia os estudantes do Ensino Básico, Secundário e Profissional a desenvolver um site com conteúdos em português e sob o domínio .pt. Se tens entre os 14 e os 18 anos e uma ideia para um site, esta é a oportunidade indicada para ti. No âmbito deste concurso, mais de 3000 estudantes já criaram cerca de 250 sites originais. Para participar, deves começar por formar uma equipa de três elementos, juntamente com um professor responsável. Depois, tempo para escolher o tema em que se insere o vosso site. Existem três categorias que te damos a conhecer.

Sabe mais em sitestar.pt

#1 Escola mais Digital

#2 Faz a Diferença!

#3 Jovens com Talento

Nesta categoria, é a vida escolar que está em destaque. Poderás participar construindo um site sobre diferentes áreas do saber e experiências ou trabalhos realizados nas aulas. Outras sugestões passam por sites para associações de estudantes, meios de comunicação da escola (jornal, rádio ou TV) ou clubes ou grupos temáticos que existam dentro da tua comunidade escolar.

Se estás envolvido em ações de voluntariado ou inclusão social, esta poderá ser uma excelente oportunidade de dares a conhecer o teu projeto. Cria o site que dá a conhecer as iniciativas solidárias desenvolvidas a partir da tua escola ou na tua comunidade. Temas como sustentabilidade ambiental e voluntariado com crianças ou idosos poderão ser alguns dos temas a apostar.

Centrada na tua expressão artística e desportiva, a categoria “Jovens com Talento” contempla a criação de sites dedicados à tua atividade em áreas como música, teatro, pintura ou fotografia. Isto, sem esquecer a possibilidade de dar a conhecer a tua participação em modalidades desportivas como andebol, futebol ou ginástica. Sites sobre grupos de teatro, equipas desportivas ou bandas de música são alguns exemplos concretos.


20 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Internet Segura

Publirreportagem

DÁ TUDO POR TUDO, QUANDO ESTÁS A JOGAR... MENOS A TUA SEGURANÇA!

“Imagina que um dos teus amigos te convida para um Battle Royale no CS. Tu alinhas e ligam o Discord para falarem, mas como a app parece estar com um bug estranho e não inicia, optam pelo Teamspeak. Sentes um Hype antes da partida iniciar. Ao entrarem na arena, percebes que um dos teus adversários é um camper e acabou de fazer o first blood a um bot. Felizmente, levou um ban do servidor. Por pouco, consegues escapar de um frag, mas o teu HP está bastante baixo. O teu amigo começa a sofrer de lag e rapidamente é eliminado da competição. És só tu e o teu adversário. A tua vida está fraca, mas és o que tem a arma com mais DPS… só precisas de um último boost!”

Se este texto te pareceu complicado de descodificar, talvez esteja na hora de reveres algumas das palavras-chave no mundo dos videojogos através do recurso lançado pelo CIS|FCT e pela Federação Portuguesa do Desporto Eletrónico (FEPODELE). O “Dicionário de um Gamer” pretende facilitar a comunicação e relacionamento entre utilizadores, com diferentes níveis de familiarização, na área do gaming, assim como promover a interação entre comunidades de gamers e non-gamers. Para além deste dicionário, que contém diferentes expressões e terminologias utilizadas na comunidade dos videojogos, o CIS|FCT e a FEPODELE desenvolveram, ainda, um “Guia para Pais” que aborda os diferentes riscos e benefícios do mundo dos videojogos. E que tal este Guia ser o ponto de partida para desafiares os teus pais a jogarem contigo o teu jogo preferido? O primeiro jogo de arcada surgiu há mais de 50 anos, sendo que a primeira consola surgiu há 46 anos, seguida pelo primeiro computador doméstico, há 41 anos. Se pensas que os Jogos Online são um fenómeno recente, espantate: o primeiro jogo online surgiu há 33 anos. Sabias que 40% da População Europeia joga videojogos e que, 1 em cada 4 adultos joga, pelo menos uma vez

por semana? Em Portugal, quando consideramos os jovens entre os 15 e os 24 anos, sabemos que 57% desta população tem uma consola em casa. Estes são alguns dos factos que poderás descobrir, em mais detalhe, neste guia. Adicionalmente, abordamos um conjunto de questões relevantes para os pais, familiares e/ou encarregados de educação, associadas ao mundo dos videojogos, como o tempo mais adequado para jogar, mitos associados à prática da atividade de videojogos, quais as diferentes tipologias de videojogos existentes, perturbações de adição associadas aos videojogos online e os benefícios cognitivos, sociais e emocionais da prática de gaming.

O guia apresenta, ainda, algumas estratégias para promover a integração positiva da prática de gaming no seio das famílias: › Dialogar sobre o mundo de videojogos com os mais jovens e inclusive, jogar com eles; › Negociar as rotinas de jogo e as regras associadas com os jovens, de modo adaptado e flexível; › Perceber a adequabilidade de um jogo, considerando a classificação PEGI (Pan-European Game Information); › Em caso de dúvidas associadas a esta temática ou no caso de identificares comportamentos de risco associados à atividade de videojogos, contacta a linha Internet Segura, através do número gratuito 800 21 90 90, ou do endereço eletrónico linhainternetsegura@apav.pt. Não te esqueças de descarregar ambos os recursos no website do CIS|FCT: http://www.internetsegura.pt/flyers


21 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Internet Segura

Publirreportagem

DIREITOS HUMANOS ONLINE CONHECES OS TEUS? Os Centro Internet Segura (CIS) europeus estão a celebrar o Dia da Internet Mais Segura 2019, com enfoque especial nos Direitos Humanos Online. Sabe mais sobre este tema que tem uma importância crescente, nomeadamente face ao fenómeno do discurso de ódio online. “Atualmente, as crianças e os adolescentes são expostas a um número crescente de novos dispositivos e tecnologias digitais. Esta situação oferece-lhes um conjunto de possibilidades ao alcance de um click, mas também abre portas a novos desafios.

Sabias que metade dos adolescentes na União Europeia, já teve um ou mais problemas quando utilizava a Internet? Mas os riscos nunca devem desencorajar ninguém a estar online! O nosso objetivo é que todos possamos ter uma experiência online, positiva e segura. Somos pais, crianças, jovens, educadores, assistentes sociais, indústria, decisores políticos e todos os anos no Dia da Internet mais Segura, somos milhões, unidos pela mesma missão: Fazer da Internet um local onde a tecnologia é utilizada de forma responsável, crítica e criativa. Em fevereiro participa neste movimento! Juntos podemos contribuir para uma melhor Internet.” Com esta mensagem todos os Centro Internet Segura (CIS), da Rede Europeia Insafe, celebram a 5 de fevereiro o Dia da Internet Mais Segura 2019 (https://www. betterinternetforkids.eu/). Em Portugal, o enfoque especial vai para a temática dos Direitos Humanos Online. Mas ao certo a que nos referimos? Os Direitos Humanos são padrões acordados internacionalmente, baseados num conjunto de valores sem os quais os seres humanos não vivem em dignidade. Os Direitos Humanos são universais, ou seja, são os mesmos para todos os seres humanos

em qualquer país e dizem respeito à igualdade, à dignidade, à solidariedade, à liberdade, ao respeito e à justiça. No mundo digital os Direitos Humanos são, simultaneamente, relevantes e baseiamse no princípio fundamental da liberdade de expressão, que reconhece a todos a liberdade de se expressarem livremente. Deve ser claro que o exercício desse direito implica deveres e responsabilidades. A utilização das novas plataformas sociais promove e potencia o exercício da liberdade de expressão, que aliada à anonimização, pode contribuir para chocar, ofender ou incomodar as pessoas. Em situações

extremas, pode contribuir para o aumento do fenómeno do discurso de ódio online. O discurso de ódio é impulsionado por estereótipos negativos que veem alguns grupos ou indivíduos como inferiores, diferentes e menos dignos de respeito. Os Direitos Humanos veem os seres humanos como iguais e igualmente merecedores de respeito. A não-discriminação é um princípio fundamental. Educar e desenvolver o respeito pelos Direitos Humanos é uma forma de garantir que as atitudes que levam ao discurso de ódio não se desenvolvem.

Texto baseado nos Manuais do Conselho da Europa sobre o Discurso de Ódio Online. Para mais informação consulta: • Guia dos Direitos Humanos para os utilizadores da Internet • REFERÊNCIAS - Manual para o combate contra o discurso de ódio online através da Educação para os Direitos Humanos • ALTERNATIVAS - Alternativas: agir contra o Discurso de Ódio através de contranarrativas Estas publicações estão disponíveis no website do Centro Internet Segura em http://www.internetsegura.pt/publicacoes


22 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Capital Jovem da Segurança Rodoviária

Castelo Branco

Em 2019, a Segurança passa p

Depois de Viseu, em 2018, Castelo Branco é a Capital Jovem da Segurança Rodoviária. Durante o ano, serão vários os momentos que colocam em destaque a sensibilização dos mais jovens para os perigos da estrada. Fica a conhecer alguns deles. Os acidentes rodoviários continuam a ser a principal causa de morte nos jovens entre os 18 e os 24 anos. Essa é a principal razão pela qual é necessário procurar alterar as mentalidades e as atitudes dos jovens, criando, o mais cedo possível, uma cultura de responsabilidade na estrada. É com esse objetivo em mente que a

Castelo Branco é a sétima Capital Jovem da Segurança Rodoviária, depois de Coimbra, Braga, Aveiro, Leiria, Porto e Viseu. Promotores

Forum Estudante e a Câmara Municipal de Castelo Branco, com o apoio da BP Portugal, do Automóvel Club de Portugal (ACP) e da Brisa vão, ao longo do ano, realizar ações que procuram sensibilizar para a importância da prevenção e segurança nas estradas. Desde 1 de janeiro, todos os caminhos da segurança rodoviária passam por Castelo Branco. Algumas das iniciativas já estão a decorrer – como o BP Segurança ao Segundo. A grande final nacional deste concurso vai decorrer em Castelo Branco, juntando assim, na Capital Jovem da Segurança Rodoviária, um conjunto de jovens estudantes que procuram sensibilizar os seus colegas para os perigos nas

Apoios

estradas e os principais fatores de risco. De igual forma, a edição de 2019 do Brisa Student Drive Camp (ver páginas 36 e 37) chegará a Castelo Branco em abril. No âmbito desta academia Forum Estudante, 50 estudantes do ensino secundário e profissional terão

Entre janeiro e setembro de 2018, registaram-se 395 acidentes com vítimas no distrito de Castelo Branco, dos quais 52 resultaram em mortos ou feridos graves. Media

EDUCAÇÃO


23 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Capital Jovem da Segurança Rodoviária

a por Castelo Branco

a oportunidade de participar numa semana de atividades que evidenciam, de forma divertida, a importância de adotar comportamentos responsáveis ao volante. Experiências com karting e simuladores são alguns dos exemplos. No grupo de atividades anuais – que inclui duas “semanas foco”, com uma grande concentração de ações que mobilizarão toda a cidade – incluem-se ainda algumas ações preparadas pelo Automóvel Club de Portugal (ACP). Iniciativas como o “ACP Kids” ou “ACP – Todos Somos Peões” vão marcar o quotidiano de Castelo Branco. Durante todo o ano, as entidades locais

Em 2018 (janeiro a setembro), Castelo branco registou um índice de gravidade de 2,8 na escala realizada pela ANSR – o quarto maior registo dos 18 distritos de Portugal continental, atrás de Beja (6,0), Guarda (4,1) e Setúbal (2,9).

trabalharão também em conjunto para espalhar a mensagem da segurança rodoviária. Hospitais, forças de segurança, bombeiros e instituições de ensino irão unir recursos para levar a cabo ações como simulacros, palestras, ações de sensibilização ou espaços com simuladores de capotamento. A iniciativa Castelo Branco Capital Jovem da Segurança Rodoviária 2019 conta ainda com o apoio da Associação Salvador, da Autoridade Nacional para a Segurança Rodoviária (ANSR), da Direção-Geral de Educação (DGE) e o Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB).


EXPONOR - Feira Internacional do Porto Av. Dr. António Macedo Leça da Palmeira 4454-515 Matosinhos t:+351 229 981 317 f:+351 22 998 1482 m:+351 961 790 066

organização

www.qualifica.exponor.pt www.facebook.com/feira.qualifica/


25 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Segurança Rodoviária

Guia de Segurança Rodoviária

Os acidentes não acontecem por

Há mais pessoas a morrer nas estradas portuguesas e as estatísticas mostram que os jovens são um grupo problemático. Sabe quais as razões que levam a faixa etária dos 18 aos 24 anos a ter 30% maior probabilidade de vir a sofrer um acidente mortal. E fica a conhecer o papel que poderás desempenhar para uma estrada mais segura.


26 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Segurança Rodoviária

“Se há telefonema que todos tememos”, recorda o Diretor-Geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros Ghebreyesus, é aquele em que “nos dizem que alguém que amamos morreu ou ficou gravemente ferido num acidente de trânsito”. Contudo, ressalva o diretor, “os acidentes de trânsito não são acidentes. São completamente preveníveis”. De acordo com os números da Organização Mundial de Saúde, por ano, quase um milhão e meio de pessoas perde a vida nas estradas, ou seja, um total de cerca de 3700 pessoas por dia. Contudo, os números tornam-se ainda mais sérios quando falamos de jovens até aos 29 anos: dentro dessa faixa etária, esta é mesmo a principal causa de morte. De acordo com a OMS, este número continua “inaceitavelmente alto”, colocando em evidência a necessidade de ação. Para além das mortes, recorda o relatório O Fardo das Mortes na Estrada (2018), há ainda que contar com as dezenas de milhões de lesões e deficiências que daí resultam. O documento salienta ainda outro dado relevante: mais de metade das mortes na estrada são de “utilizadores vulneráveis”, ou seja, peões, ciclistas e motociclistas. Em Portugal, os números mais recentes mostram que, muito embora o número

“os acidentes de trânsito não são acidentes. São completamente preveníveis” Diretor-Geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros Ghebreyesus

de vítimas mortais tenha decrescido desde 2008, há um aumento recente. Nos últimos dois anos, o número de mortos nas estradas aumentou 17%, noticiou recentemente o Jornal de Notícias. E os dados da Autoridade Nacional para a Segurança Rodoviária confirmam os jovens como um grupo problemático. De acordo com o Relatório de Sinistralidade de 2017, o grupo etário entre os 20 e os 24 anos é um dos que maior número de feridos graves envolvendo automóveis ligeiros (sendo apenas superado pelo grupo dos maiores de 65 anos). Um dado que ganha especial relevância se tivermos em conta que esta está longe de ser uma das faixas etárias que regista o maior número de condutores. De igual forma, estudos recentes apontam para um risco de morte 30% superior para os jovens entre os 18 e os 24 anos. No seu site, a Prevenção Rodoviária Portuguesa destaca que estudos revelam que os fatores de risco resultam principalmente da “falta de maturidade, experiência, comprometimento e estilos de vida associados à sua idade”. O resultado é que, muitas vezes, “tendem a sobrestimar as suas capacidades e a subestimar os riscos”. Ao longo das próximas páginas, mostramos-te quais.

—//– Os jovens têm um risco de morte nas estradas 30% superior ao resto da população. —//– Cerca de 3700 pessoas perdem a vida em acidentes rodoviários, por dia, em todo o Mundo. —//– Acidentes rodoviários são a principal causa de morte nos jovens até aos 29 anos.


27 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Segurança Rodoviária

A tua carta de condução

ponto·a·ponto Em vigor desde 2016, a carta por pontos é “um sistema mais simples, transparente e que visa promover a adoção de comportamentos mais seguros e responsáveis na condução”, acredita a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Sabe tudo sobre as contas desta pontuação.

Todos os condutores começam no mesmo patamar: a cada título de condução são atribuídos 12 pontos. Depois, por cada contraordenação grave ou muito grave, ou crime rodoviário, serão subtraídos pontos. A derradeira penalização é a cassação da carta. Praticar uma contraordenação grave, para além da coima e da eventual inibição temporária de conduzir, implica, na generalidade, perder 2 pontos. Contudo, a perda pode ser ainda maior. Isto porque também pode significar perder 3 pontos, em casos como condução sob influência do álcool (com taxa de alcoolémia entre 0,5 e 0,8 g/L), excesso de velocidade superior a 20 Km/h ou ultrapassagens imediatamente antes e nas passadeiras Perante a prática de uma contraordenação muito grave, são geralmente retirados 4 pontos. A penalização sobe para 5 pontos no caso de condução sob influência de álcool com uma taxa de alcoolemia entre 0,8g/l e inferior a 1,2g/l, condução sob influência de substâncias psicotrópicas ou excesso de velocidade superior a 40 km/h.

Já em caso de crime rodoviário – condução sem carta, homicídio por negligência e ofensa à integridade física em acidente rodoviário, omissão de auxílio e condução perigosa – são retirados 6 pontos.

Somar e subtrair No caso de serem praticadas várias contraordenações graves e muito graves no mesmo dia, são retirados no limite 6 pontos. Este cenário muda se alguma das contraordenações for condução sob influência do álcool ou sob influência de substâncias psicotrópicas, uma vez que implica serem retirados os pontos respetivos. Contudo, nem tudo são contas de

—//– Praticar uma contraordenação grave, para além da coima e da eventual inibição temporária de conduzir, implica, na generalidade, perder 2 pontos.

subtrair. No final de cada período de 3 anos sem que sejam praticadas contraordenações ou crimes de natureza rodoviária, são atribuídos 3 pontos ao condutor, não podendo ser ultrapassado o limite de 15 pontos. No caso de serem subtraídos todos os pontos, é ordenada a cassação do título de condução, ou seja, ficas sem carta de condução e impedido de obter novo título durante 2 anos. Por outro lado, se já só tiveres 5 ou 4 pontos, serás obrigado a frequentar uma ação de formação de Segurança Rodoviária, à qual a falta não justificada implica a cassação do título de condução. Nos casos em que já só tiveres 3, 2 ou 1 ponto, serás obrigado a realizar novamente a prova teórica do exame de condução. A falta não justificada ou a reprovação na prova implica a cassação do título de condução. Para saberes quantos pontos tens deverás registar-te no Portal de Contraordenações Rodoviárias. Desde que este sistema entrou em vigor, foram cassados 118 títulos de condução, estando ainda 500 processos em fase de instrução.


28 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Segurança Rodoviária

As principais causas d Há cinco fatores identificados como principais responsáveis para o aumento deste risco: uso do telemóvel ao volante, consumo de álcool ou drogas, fadiga, não utilização do cinto de segurança e excesso de velocidade. Sabe mais sobre cada um deles.

Uso do telemóvel De acordo com os dados de 2018 fornecidos pela GNR e pela PSP, a utilização de telemóvel ao volante continua a aumentar em Portugal. Por dia, foram passadas, em média, 115 multas, num total de 29 mil. De acordo com os dados da Brisa, Portugal é mesmo um dos piores países da Europa neste tópico: 31% dos portugueses admite enviar e ler SMS enquanto conduz e 59% diz já ter falado ao telemóvel enquanto conduzia. Apesar desta prática generalizada, talvez poucos saibam que, de acordo com a mesma fonte, enviar mensagens a conduzir aumenta em 800% o risco de acidente. Em comparação, destaca a ANSR, um jovem que utilize o telemóvel ao volante adquire um tempo de reação equivalente a uma pessoa que tenha 0,8 g/L no sangue. No total, mostra um estudo recente, conduzir o telemóvel ao volante significa multiplicar por 23 o risco de acidente, uma vez que, em média, o condutor tira os olhos da estrada de 5 em 5 segundos.

Consumo de álcool e/ou drogas O álcool e as drogas possuem um efeito muito relevante para o ato da condução: alteram os reflexos, a coordenação dos movimentos e a capacidade de perceção. Isso faz com que interfiram muito significativamente na capacidade de condução. É a própria ANSR que deixa o aviso: “Regra geral, quando se admite que se está a chegar ao ponto crítico, há muito que este já foi ultrapassado”. De acordo com os dados partilhados pelo portal Circula Seguro, os números são preocupantes e ilustrativos: de todas as vítimas mortais em acidentes de viação, quase metade conjugava drogas com uma taxa de álcool no sangue superior a 1 g/L de sangue. Por outro lado, 8,3% dos condutores acusaram a presença de substâncias estupefacientes. Nas contas do álcool, há ainda uma informação muito importante. A decomposição é feita ao ritmo de 0,1 g/L por hora, o que realça a importância de seguir a velha máxima “Se conduzir, não beba”.


s de morte na Estrada Fadiga Este é o fator mais desvalorizado de todas as principais causas de acidentes e mortes na estrada. É habitual cair na opinião (errada) de que “tudo se resolve com um uns cafés e umas bebidas energéticas”. Também há quem ofereça soluções mais inusitadas, como abrir janelas ou colocar o rádio no máximo. Nunca será demais realçar que nenhuma destas soluções funciona. Para termo de comparação, 19 horas sem dormir equivale a conduzir com uma taxa de álcool no sangue de 0,5 g/L. E as coisas só pioram, a partir daqui. Depois de 24 horas, esse número duplica para 1 g/L. Tudo isto implica níveis de concentração mais baixos, bem como reflexos e tempos de resposta mais lentos. Sem esquecer aquela que continua a ser uma das principais causas de mortes na estrada: adormecer ao volante.

Não utilização do cinto de segurança É pura física a explicação da importância do cinto de segurança. Num carro que siga a 50 Km/h, um choque do veículo implica que um passageiro ou condutor sem cinto adquiram uma força equivalente a cerca de 49 vezes o seu peso. Ou seja, alguém com 70 Kg levará uma força equivalente a 3,5 toneladas. Esta força terá consequências na altura de embater com o interior do veículo, mas não só: também dos órgãos internos contra a estrutura óssea do corpo. O saldo final é significativo: usar o cinto implica reduzir em 40% o risco de morte, no caso dos passageiros dos bancos da frente. Ainda que o seu uso possa parecer uma opção natural por parte de condutores e passageiros, em Portugal, a realidade mostra-nos algo diferente. Um estudo de 2017 da Prevenção Rodoviária Portuguesa mostrou que 70% dos passageiros não utiliza cinto, no banco de trás, colocando-se em risco.

Excesso de velocidade Ao diminuir consideravelmente o tempo de processamento da informação e de tomada de decisões, a velocidade continua a ser a principal causa de sinistralidade rodoviária. Como se não fosse suficiente, a velocidade torna o veículo mais difícil de controlar, aumentando a distância de travagem, por exemplo, e reduzindo ainda o campo de visão de um condutor. Tudo dados que explicam por que razão a velocidade é “a principal causa de morte em acidentes rodoviários” em Portugal, revelou à Rádio Renascença o especialista em Dinâmica de Acidentes Rodoviários, João Dias. O impacto da velocidade não se relaciona apenas com a causa do acidente, sendo um fator exponencial quanto à sua gravidade. Um risco que fica claro num exemplo: no caso de um condutor que visualize uma criança a 15 metros de distância, um carro a 30 Km/h evitaria o acidente. A 60 Km/h, a mesma criança terá 20% de hipóteses de sobreviver.


30 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Segurança Rodoviária

A segurança não se f

Podes não saber conduzir, nem sequer ter viatura própria mas com certeza não vais querer brincar com a tua segurança na estrada sempre que fores tu o peão, o condutor velocípede ou o co-piloto automóvel. Eis alguns comportamentos aos quais deves prestar atenção.

No “lugar do morto” Chama-se “lugar do morto” ao lugar à direita do condutor porque nos anos 70, antes de ser obrigatório o uso dos cintos de segurança, em caso de acidente com vitimas, as estatísticas ditavam que a taxa de mortalidade desse passageiro era de 100%. Sobretudo quem viaja ao lado do motorista tem pesadas responsabilidades. E não estamos só a falar do facto de recair sobre essa pessoa a importante tarefa de ir selecionando a melhor das playlists para a viagem. Neste ponto já está a cumprir uma das suas funções básicas: ajudar a que o condutor não se distraia da estrada, executando por ele tarefas mundanas como escolher uma música ou estação de rádio. Deverá ser o co-piloto a atender qualquer chamada telefónica feita para o telemóvel do condutor ou a ler em voz alta as suas SMS, para que este continue com os olhos postos no caminho. Ajudar à navegação, seguindo os mapas e/ou GPS, bem como chamar a atenção para

a sinalização na via ou para as manobras perigosas de outras viaturas, são outros dos contributos decisivos do “pendura” para uma condução feliz. Isso e não dormir nem deixar dormir.

Pelo teu próprio pé Os peões são os utilizadores mais vulneráveis da estrada, uma vez que não usam qualquer tipo de proteção. Por isso, todo o cuidado é pouco quando se anda pela rua ou estrada pelo próprio pé. Circular sempre nos passeios e do lado direito deste, de modo a que quem circula do lado de fora do passeio esteja virado de frente para os veículos, é uma das regras básicas a respeitar quando se dá o encontro entre dois peões. Caso não haja passeio, deves circular do lado esquerdo, de frente para os veículos e o mais longe possível da faixa de rodagem. Quando circulares em grupo, em passeios estreitos, bermas ou em estradas sem berma ou passeio, o trajeto deve ser feito em fila indiana. Atravessar sempre a rua ou a estrada na passadeira, na passagem para


31 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Segurança Rodoviária

e faz só ao volante

peões junto a semáforos (quando estes estiverem verdes para os peões, OK?) e em passagens protegidas superiores ou inferiores à via também se impõe em nome da tua segurança. Ver e ser visto é o lema a adotar, por isso não apareças de repente por detrás de um obstáculo (como por exemplo um automóvel) e não te atravesses na estrada em plena curva. Na passadeira, coloca-te do lado direito para não chocares com os peões no sentido contrário. Antes de atravessar, para no lancil, olha para a esquerda e depois para a direita e novamente à esquerda, verifica a velocidade a que os veículos circulam (para teres a noção se demoram muito a chegar até ti) e que estes param efetivamente antes de seguires a tua marcha. Olhos nos olhos com o condutor é a melhor forma para teres a certeza que te está a ser cedida a passagem. À noite é ainda mais importante tornares-te visível. Por isso recomendase o uso de roupas claras ou de material retrorrefletor no vestuário. Uma lanterna, principalmente se circulares em estradas pouco iluminadas, é

sempre útil. Sabias que os peões que usam material retrorrefletor podem ser vistos a cerca de 150 m, enquanto um peão vestido com roupas claras é visto a cerca de 50 metros e com roupas escuras a apenas 25 metros?

Circular em duas rodas Há muitos anos que a equiparação, no Código da Estrada, dos velocípedes a veículos e dos ciclistas a automobilistas, suscita acesas discussões. Se aos condutores automóveis se pede que respeitem os ciclistas, a estes também são exigidas algumas regras básicas de segurança. Ser portador de documentação pessoal, não pedalar alcoolizado, ser bem visível através do uso de roupa retrorrefletora e de iluminação na bicicleta à frente (luzes brancas) e atrás (luzes vermelhas) ou usar capacete (não obrigatório mas recomendável) são alguns dos cuidados a ter quando se opta por este meio de transporte cada vez mais em voga nas grandes cidades devido também ao advento dos serviços de sharing de bicicletas elétricas. O mesmo se

pode dizer das modernas trotinetes. Também recomendável é o uso de óculos (proteção contra o pó, partículas e raios ultravioletas) e luvas (proteção contra o frio, a fricção do guiador ou raspões em caso de queda). Sob duas rodas, nunca andes em contramão, nos passeios ou muito rente aos carros/ peões. A regra de usar a via mais à direita, e sempre em velocidade moderada, também é válida para as bicicletas. Se pedalares em grupo, deves fazê-lo em fila indiana ou aos pares no máximo. Sempre que retomes a marcha ou queiras mudar de direção, avisa os outros de tais manobras através de sinais de mão. E fica a saber que a utilização de qualquer tipo de equipamento ou aparelho suscetível de prejudicar a condução, como auscultadores sonoros e aparelhos radiotelefónicos, é proibida ao condutor de qualquer veículo, inclusive de velocípedes.


32 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Brisa

Publirreportagem

A Via Verde anda contigo à Boleia! Já experimentaste a nova app de Boleias da Via Verde? Faz já o download! Além de ser uma forma fácil de partilhar custos de viagens com outros utilizadores, ainda ganhas vouchers da Galp sempre que fizeres uma viagem.

Para experimentar o Via Verde Boleias basta seguir os seguintes passos: 1. Regista-te na app ou no site Via Verde e constrói o teu perfil pessoal. Durante o registo será pedido que confirmes os teus dados pessoais de contacto através do envio de um código e SMS; 2. Se és condutor, deves completar o teu perfil e registar também o veículo que usas, adicionando uma fotografia e informação que consideres importante para os teus futuros passageiros; 3. Em seguida, insere os dados necessários para os acertos de contas, designadamente o IBAN para condutores e número de cartão de crédito/ débito para passageiros; 4. E já está! A partir de agora fazes parte do Boleias e podes começar a partilhar as tuas viagens!

Ofertas para os condutores Cinco euros em combustível Galp na primeira viagem (abastecimento mínimo de 20 litros de combustível) e até três euros nas restantes, através de um desconto de seis cêntimos por litro (até um máximo de 50 litros de combustível).

Ofertas para os passageiros Cinco euros em compras no Pingo Doce para as primeiras 1000 viagens realizadas no Via Verde Boleias e as comissões do serviço são grátis durante a promoção de lançamento.

A Via Verde acaba de lançar uma nova plataforma digital de carpooling, para partilha de boleias, que liga a procura e a oferta de boleias, tornando mais simples a partilha de custos das viagens. O uso é simples, basta criar o cartão da boleia, definindo o número de lugares disponíveis no carro, o ponto de encontro e dia e hora desejados. No dia da viagem, os viajantes encontram-se à hora combinada e após a viagem o pagamento é feito de forma automática através da app.

Em 2016, foi publicado um estudo sobre 10 países, entre os quais Portugal, pela TNS Sofres, que revela claramente qual pode ser o contributo do carpooling para a segurança rodoviária:

Partilha de viagens melhora a segurança rodoviária

75% dos inquiridos

Do ponto de vista social, o Via Verde Boleias também tem benefícios adicionais: além da melhoria do acesso a soluções de transporte mais económicas, verifica-se também que os condutores agem de uma forma mais responsável. A partilha de boleias numa plataforma digital, que permite a avaliação mútua entre condutores e passageiros, termina com o anonimato habitual nas boleias tradicionais, e incentiva os condutores a uma atitude e condução mais responsável.

A partilha de viagens tem benefícios ambientais As soluções de carpooling como o Via Verde Boleias têm ainda benefícios ambientais significativos, permitindo que um utilizador reduza significativamente (até 75%) as emissões de carbono com as suas deslocações. Acreditamos que é importante incentivar o uso eficiente da mobilidade e reduzir o número de carros que circula com apenas um ocupante. Assim, a generalização desta forma de viajar pode ter um contributo relevante para a redução de emissões de carbono, beneficiando o meio ambiente.

respeitam mais as melhores práticas de condução segura quando viajam com outras pessoas;

57% reconhecem que

fazem mais paragens para descansar durante os trajetos;

55% respeitam mais os limites de velocidade;

70%

dizem que a sua avaliação os incentiva a uma condução mais segura;

84%

dizem que conduzir com companhia os mantém mais acordados e mais atentos.


VIA VERDE BOLEIAS MAIS PARTILHA, MAIS POUPANÇA. Se és condutor ganhas de combustível Galp na 1ª viagem

Num abastecimento mínimo de 20L.

€5

Via Verde Boleias. A forma económica de viajar com segurança, rapidez e flexibildade.

Regista-te em boleias.viaverde.pt ou na nossa App.

BOLEIAS POWERED BY


34 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Brisa

Publirreportagem

Brisa reforça aposta na segurança rodoviária A utilização do telemóvel ao volante é um fator de risco agravado para a segurança rodoviária. Em Portugal, 47% dos condutores admite falar ao telemóvel enquanto conduz, seja através do sistema mãos livres ou diretamente utilizando o telemóvel. A Brisa renovou e reforçou o seu compromisso para a promoção de uma cultura de segurança rodoviária, que contribua para salvar vidas.

Vê o vídeo da campanha em https://www.youtube.com/watch?v=flqXOZmYpjA&feature=youtu.be

A campanha de segurança rodoviária promovida pela Brisa em 2018, em parceria com a ANSR (Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária), o IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes), a FMP (Federação Motociclismo Portugal), e a BP, insere-se nas ações desenvolvidas pela empresa, há mais de 20 anos, para promoção de uma cultura de segurança rodoviária em Portugal, como complemento do seu trabalho para redução da sinistralidade rodoviária, na operação e manutenção de autoestradas. A campanha recebeu a assinatura “Offline na condução, Online na vida”, teve uma primeira fase em setembro de 2018 e um reforço em dezembro, e aproveitando o período festivo do Natal e Ano Novo para sensibilizar os condutores para evitar comportamentos digitais de risco enquanto viajam. As imagens da campanha mostram um carro, colocado numa base giratória e sem problema aparente. Mas à medida que vai rodando, percebe-se que há um lado do carro que está bastante danificado, ao mesmo tempo que ironiza, com uma voz a informar que o mesmo “está equipado com 1.2 Gbps. para jogar ou ver vídeos…”, entre outras frases. A campanha foi pensada num contexto em que cada vez há mais acidentes sem causa aparente, e

cuja explicação mais provável é a utilização do telemóvel e/ou a adoção de comportamentos digitais de risco por parte dos condutores. Assim, a Brisa pretendeu transmitir a mensagem de que o uso do telemóvel durante a condução é cada vez mais perigoso para todos os condutores. Uma estratégia de prevenção, que tem como foco principal a criação de uma cadeia de comunicação com os atuais e com os futuros condutores, trabalhando para uma cultura de segurança rodoviária, mais conhecedora e mais responsável.

Brisa apoia Dia Europeu sem uma morte na estrada https://projectedward.eu/

Em 2018, a Brisa associou-se também ao Dia Europeu sem uma morte na estrada (EDWARD), com a divulgação nos painéis de mensagem variável das autoestradas das seguintes mensagens: • Se conduzir não use o telemóvel. Boa Viagem; • Dia europeu sem mortos. Faça a sua parte. Recorde-se que entre 2010 e 2017 assistimos a uma redução de 20% no número de vítimas mortais nas estradas da UE. Em Portugal este indicador foi de 31% e na rede Brisa a redução, no mesmo período, foi de 50%.

Piloto de Moto GP Miguel Oliveira: Offline na condução, Online na vida A campanha de segurança rodoviária “Offline na condução, Online na vida”, promovida pela Brisa com o apoio institucional da ANSR, do IMT, da FMP e da BP, contou com o envolvimento do Embaixador para a segurança rodoviária desta marca: o piloto de Moto GP Miguel Oliveira participou na campanha, ajudando a sensibilizar condutores e todos os intervenientes no ambiente rodoviário para o perigo da utilização do telemóvel durante a condução.


VIA VERDE BOLEIAS MAIS PARTILHA, MAIS POUPANÇA. Se és passageiro aproveita a promoção de lançamento

sem comissões

Via Verde Boleias. A forma económica de viajar com segurança, rapidez e flexibildade.

Regista-te em boleias.viaverde.pt ou na nossa App.

BOLEIAS POWERED BY


36 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Brisa SDC

8 a 13 de abril de 2019

2019

nh Co

ec a ç ea n a s cu r u rvas da seg

Entra nos mundos da condução e dos automóveis, em cinco dias recheados de experiências únicas. No total, cinquenta estudantes vão ter a oportunidade de participar, colocando mãos ao volante. Faz já a tua inscrição.

www.studentdrivecamp.forum.pt


O programa do Brisa Student Drive Camp envolve experiências que vão da condução de karts à participação em aulas de condução, passando pela interação com diversos simuladores. No total, serão quatro dias que te permitirão conhecer em profundidade os mundos da condução e da

prevenção e segurança rodoviária. As aprendizagens que farás poderão fazer a diferença no futuro. Não só na tua vida — enquanto condutor ou peão — mas também na vida da tua família e amigos, depois de partilhares a tua experiência, enquanto embaixador da segurança rodoviária.

A sétima edição do BSDC realizase em Castelo Branco – a Capital Jovem da Segurança Rodoviária 2019. Todas as despesas estão incluídas (alojamento, transporte e alimentação). Só tens mesmo de fazer a inscrição. Esta é uma iniciativa da Forum Estudante, da Brisa e da Câmara Municipal de Castelo Branco.

Simula vários percursos Faz-te à pista!

a

Conduz um kart e compreende todos os mecanismos de segurança envolvidos no desporto automóvel.

Através de simuladores que recriam a experiência de condução em condições adversas, poderás preparar-te para lidar com imprevistos.

Não percas esta boleia. Inscreve-te já! Para participar apenas necessitas de ser aluno do Ensino Secundário, Profissional ou do primeiro ano do Ensino Superior. Todas as despesas são grátis, só precisas mesmo de fazer a tua inscrição em http://studentdrivecamp.forum.pt/ preenchendo o formulário. Depois, é só esperar o nosso contacto para conheceres os passos seguintes. powered by

A tua primeira aula de condução Nervoso quanto ao primeiro contacto com um volante? Na tua primeira aula de condução, terás oportunidade de “quebrar o gelo”, acompanhado por técnicos especializados.

Acompanha uma Operação Participa numa operação STOP, lado a lado com as forças da autoridade, para que, no futuro, saibas tudo o que está envolvido.

apoios Castelo Branco

2019

Brisa Student Drive Camp é uma iniciativa inserida em EDUCAÇÃO


38 | Forum Estudante | jan+fev’19

/BP

ED UC AÇ ÃO E PR EV EN ÇÃ O

A R I E V I L O L MIGUE

A Ç N A R U G E S A D R O D A X I A B EM P B A D A I R Á I V RODO s de unidade, atravé te Respeitar a com so táveis, cialmen en st su s to en é uma comportam tando-lhe valor, en sc re ac , is ve ndo. responsá ortugal e no mu P em P B a d r almente forma de esta to empresa soci an u q en e u q , volver É, por isso m vindo a desen te P B a l, ve sá n respo m a diferença. ações que faça


39 | Forum Estudante | jan+fev’19

/BP

A BP, Além do desenvolvimento do negócio, tem por missão gerar oportunidades e aprendizagens, para a vida de todos, através dos vários projetos desenvolvidos pela empresa na área da Responsabilidade Social e Corporativa, nomeadamente a nível do Ambiente, Empreendorismo e Educação Nesta última, em concreto, na educação para a prevenção rodoviária. A cultura de Segurança, promovendo comportamentos responsáveis e seguros, dentro e fora da empresa e no relacionamento com todos os parceiros, levou a que a BP Portugal convidasse o piloto, Miguel Oliveira, para seu embaixador na área da Segurança Rodoviária. Miguel Oliveira juntou-se, em 2018, ao leque de embaixadores do BP Segurança ao Segundo (BPSS), programa que, de forma lúdica e pedagógica, alerta os jovens para a importância de adotarem comportamentos e práticas seguras na estrada. O piloto de motociclismo juntou-se assim a Salvador Mendes de Almeida e Miguel Barbosa, que já apoiavam o projeto em edições anteriores. Para o piloto, o trabalho junto dos jovens não é uma novidade. Miguel Oliveira criou um projeto pedagógico pioneiro em Portugal — a Oliveira Cup, Troféu-Escola de Motociclismo - dirigido a talentos, dos 10 aos 14 anos, iniciativa apoiada também pela BP. Em 2018, a escola passou a englobar uma nova categoria para iniciação absoluta à velocidade, com pilotos a partir dos 7 anos. As jovens promessas da Oliveira Cup podem ter ainda a possibilidade de se iniciarem no Campeonato Nacional de Velocidade e ainda noutras competições internacionais, sob a chancela da Miguel Oliveira Fan Club Racing Team. Anabela Silva, Diretora de Marketing e Comunicação da BP Portugal explica que “o convite a Miguel Oliveira ficou a dever-se ao trabalho que o piloto desenvolve junto das camadas mais jovens e ao envolvimento pessoal no projeto de Segurança Rodoviária da BP destacando a importância de conduzir sempre em segurança, seja em duas ou quatro rodas.” Para o atual piloto de MotoGP, “a experiência tem sido gratificante por poder ser um dos embaixadores de uma ação que pretende proporcionar aos mais jovens

uma tomada de consciência tão importante. Sinto que é fundamental esta consciencialização cada vez mais cedo e se puder continuar a contribuir para isso, assim o farei, no BPSS assim como na Oliveira CUP, com compromisso e responsabilidade em associação com a BP Portugal”, sublinha ainda. Miguel Oliveira participou também no ano passado numa campanha de segurança rodoviária da Brisa em parceria com a BP. “Offline na Condução; Online na Vida” foi o mote da ação que visou alertar os condutores para os riscos da utilização do telemóvel durante a condução. Com uma primeira fase em setembro e a última durante a quadra festiva de 2018, a campanha foi pensada porque, cada vez mais, existem acidentes cuja explicação mais provável é a utilização do telemóvel e/ou a adoção de comportamentos de risco por parte dos condutores. O embaixador para a segurança rodoviária da BP participou em alguns suportes da campanha. Esta ação enquadrou-se na política de edução/prevenção e de reforço da presença da marca em Portugal, renovando o apoio a jovens talentos do desporto nacional com projeção além-fronteiras e que, através do seu percurso, são um exemplo para muitos jovens.


40 | Forum Estudante | jan+fev’19

/BPSS

Faz contar cada segundo Estão abertas as inscrições no BP Segurança ao Segundo – o desafio que te dá a oportunidade de fazer a diferença. Cria um vídeo com a ajuda dos teus amigos, que passe uma mensagem de sensibilização para os principais perigos nas estradas. No final, podes ganhar vários prémios, como bilhetes para festivais de verão. Fadiga, álcool e drogas, excesso de velocidade, não utilização do cinto de segurança e uso do telemóvel ao volante. São estas as principais causas de acidentes rodoviários e será para estas que tentarás chamar a atenção, através de um vídeo de sensibilização. Para participar, só tens de começar por

No BPSS, os prémios não são só para os alunos. Também os professores coordenadores das equipas recebem cartões de combustível BP. formar uma equipa com um mínimo de 4 elementos e um máximo de 10 e ter um professor coordenador. Depois faz um vídeo sobre segurança rodoviária

que se enquadre em algum destes temas. Após a análise do júri, serão apuradas as 5 equipas finalistas (ver calendário). Cada uma destas equipas terá depois de fazer um storyboard para um novo vídeo que será realizado na grande final. Este storyboard será atribuído por sorteio e para o desenvolveres contarás com a ajuda de um Diretor Criativo. A grande final terá lugar em Castelo Branco. Conta com dois dias de grande intensidade, onde as cinco equipas vão gravar e editar o seu spot de vídeo. Este concurso conta com o apoio dos embaixadores BPPS Miguel Barbosa, Miguel Oliveira, Carolina Deslandes e Salvador Mendes de Almeida.

Quem pode participar?

Podem participar no BPSS estudantes a frequentar do 9.º ao 12.º ano de escolaridade e também do ensino profissional, residentes em Portugal, através de equipas de 4 a 10 elementos, estudantes da mesma escola, coordenados por um/a professor/a coordenador/a.

Visita www.bpseguracaaosegundo.pt e fica a saber tudo sobre este concurso. Há prémios como passes para festivais de verão, tablets e headphones.

Os cinco fatores de risco sobre os quais devem incidir os teus vídeos

Velocidade excessiva

Condução sob o efeito de álcool ou drogas

EDUCAÇÃO

Uso do telemóvel durante a condução

Não utilização do cinto de segurança

Condução em estado de fadiga ou cansaço


41 | Forum Estudante | jan+fev’19

/BPSS

Sandro Fonseca,

Vencedor da edição de 2015

“É impossível dizer que não a esta iniciativa” As cinco equipas finalistas vão poder realizar o seu trabalho recorrendo a uma equipa de profissionais

Calendário BPSS 2019

Se o principal objetivo do BP Segurança ao Segundo é sensibilizar os jovens para os riscos associados à condução, para um dos vencedores da edição de 2015, Sandro Garcia, essa é uma meta cumprida. “Iniciativas como esta são boas para promover a segurança rodoviária de uma forma diferente e que cativa os jovens”, realça, acrescentando que a iniciativa faz com que “de uma forma dinâmica”, os jovens “tenham maior conhecimento sobre os perigos da condução”. De igual forma, Sandro sente que a sua equipa – os A11 – “aprendeu mais sobre segurança rodoviária”. Para o participante, porém, foram sobretudo desenvolvidas “as

Início do Concurso: 1 novembro de 2018 Prazo para envio dos vídeos a concurso: 1 abril 2019 Escolha dos 5 finalistas e suplentes pelo júri: 8 abril 2019 Data limite de entrega dos storyboards: 30 abril 2019 Data do desafio final: 9 e 10 maio 2019

capacidades de trabalhar em grupo e ultrapassar barreiras que foram surgindo”. Nessa medida, destaca que os prémios conquistados [bilhetes para festivais de verão] foram secundários: “A nossa principal motivação foi conseguir idealizar um cartaz e spot publicitário, de uma forma o mais criativa possível”. O objetivo final, garante, passou por “transmitir uma mensagem importante para pessoas da mesma idade que nós”. Essa mesma proximidade com o público-alvo foi levada em conta no momento da participação, revela: “o que tentámos fazer foi sempre pensar – se estamos a fazer uma “campanha” para jovens, temos de pensar no que iríamos gostar de ver e o que nos iria chamar à atenção”. Por todas essas razões, o estudante não tem dúvidas quanto à possibilidade de participação no BP Segurança ao Segundo: “havendo possibilidade, é impossível dizer não a esta iniciativa”.


42 | Forum Estudante | jan+fev’19

/ACP

Publirreportagem

Com a procura das motos em alta este é o dossier que não vai querer perder: o que precisa de saber, o que deve perguntar e as melhores propostas para todos os cenários

Se pensa em comprar uma moto, tenha em conta os seguintes pontos, antes de sair de casa: 1. UTILIZAÇÃO Se for para andar na cidade, a opção certa é uma scooter, o mercado oferece grande variedade de modelos. O caso muda de figura se pretende uma moto para viagens off-road ou grandes percursos. Também é importante saber se vai transportar outro passageiro com frequência. Neste caso, deve pensar no bem-estar do seu acompanhante e optar por um modelo em que considere fatores como a dimensão da moto, posição e conforto a bordo; 2. EXPERIÊNCIA DE CONDUÇÃO Deve escolher uma moto que consiga conduzir de forma segura. Não opte por modelos para os quais não tem experiência, correndo o risco de não conseguir controlar a moto, expondo-se a si e a terceiros ao perigo;

3. ORÇAMENTO O preço é um elemento fundamental em qualquer compra. As opções de mercado são extensas e não se limitam apenas ao valor da moto. Também deve ter em conta os custos associados: seguro, impostos, manutenção ou consumos. Dependendo do uso e do modelo escolhido, conte ainda os gastos com o equipamento (capacete, casaco, botas, calças, luvas); 4. MODELO ADEQUADO Antes de comprar qualquer modelo deve fazer um test-drive de forma a saber se é de facto a escolha certa para si. Um modelo adequado tem a ver com a nossa capacidade de poder arrastar (ou não) motos que podem atingir mais de 300 quilos de peso; 5. EQUIPAMENTO SEGURO Os experientes sabem disso e os principiantes devem lembrar-se

sempre de uma moto deve ter sempre o máximo possível de sistemas de segurança. Destaque para o ABS, obrigatório para motos com mais de 125 cc e disponível como opção em alguns modelos com menor cilindrada; 6. MEIO AMBIENTE Embora em menor escala que os carros, as motos também contribuem para a poluição ambiental. Tendo em conta as medidas cada vez mais restritivas sobre as emissões, a opção pelas motos elétricas tem aumentado nos centros urbanos, mesmo face aos automóveis elétricos porque as distâncias a percorrer são menores e necessitam de menor autonomia.


43 | Forum Estudante | jan+fev’19

/ACP

ASSISTÊNCIA EM VIAGEM Os sócios com moto beneficiam de um completo serviço de assistência em viagem que inclui a troca de bateria (no top das avarias), problemas mecânicos (alternador), avarias elétricas ou reparação de

furos, com a vantagem destes serviços serem prestados no local, possibilitando seguir viagem. Só nos casos em que não for possível a reparação no local é que as motos são rebocadas para uma oficina.

Nessa situação, os sócios têm ainda direito a proteção de avaria: o clube reboca a moto para uma oficina à escolha e assume o custo da mão de obra da reparação até 500€ mais IVA.

SEGURO PARA MOTO ACP O seguro de moto oferece mais vantagens do que os habituais seguros contra terceiros. Além da responsabilidade civil obrigatória, garante um número ilimitado de assistências em viagem. Este seguro contempla ainda a entrega de moto de substituição até cinco dias, se necessário. Para poder subscrever este seguro, só tem de ser sócio do ACP com assistência em viagem, carta de condução há cinco anos e não ter tido nenhum acidente nos últimos cinco anos.

CURSOS DE CONDUÇÃO O ACP dá cursos de condução para motos adequados a cada caso, dependendo da experiência do condutor. Se está habilitado a conduzir carro e tem carta há mais de dois anos pode conduzir motos de 125 cc. Mas aos 14 anos pode ter uma licença especial que permite a condução de ciclomotores de 50 cc (até 45 km/h de velocidade máxima). Aos 16 anos, pode habilitar-se à carta para conduzir ciclomotores de 50cc (até 45km/h de velocidade máxima) para motos de 125 cc (com 15 cv de potência e relação peso/potência de 0,1 kw/kg). A partir dos 24 anos, pode tirar a carta para condução de motos sem limite de cilindrada e potência. O preço das lições de treino é de 25€ (individual) e em packs de cinco ou 10 lições é de 20€ cada.


44 | Forum Estudante | jan+fev’19

/ACP

A importância do equipamento

CAPACETE É o acessório mais importante já que protege o crâneo, a parte mais frágil do nosso corpo. Recomendam-se os capacetes integrais

Uma das medidas mais importantes para quem utiliza a moto como meio de transporte é o uso de equipamento adequado: protege do frio, da chuva e também em caso de acidente

CASACO Os modelos feitos em material sintético, como Kevlar, são os mais eficazes, por se ajustarem melhor ao corpo, e reforçados na zona dos ombros e cotovelos

LUVAS Devem ajustar-se o melhor possível às mãos para um maior controlo na condução, ainda com a vantagem de protegerem contra o frio e o calor

CALÇAS São recomendáveis os modelos especialmente concebidos para viajar de moto

BOTAS Oferecem uma maior proteção aos pés sem prejudicar a mobilidade do condutor

Como agir em caso de acidente O risco de acidente é grande para quem anda de moto, porque normalmente resulta de uma colisão com outro veículo em que o motociclista é projetado para a via. Saiba o que fazer se presenciar um sinistro: 1. PROTEGER

Sinalizar o local do acidente 100m antes com triângulo e ligar os sinais luminosos do carro. Não esqueça o colete refletor.

Parar a viatura, sinalizar a área e socorrer o ferido.

100 m

2. AVISAR

Chamar imediatamente o 112

100 m

3. SOCORRER Nunca mover os feridos.

Número de emergência

Em caso de necessidade e apenas se souber, faça manobras de reanimação

DEVER DE SOCORRO A omissão de socorro é penalizada

112 INFORMAR:

Localização Descrever acidente Veículos implicados Número de feridos

TAPAR O FERIDO PARA O MANTER QUENTE

NUNCA RETIRAR O CAPACETE, AS LUVAS OU O CASACO


45 | Forum Estudante | jan+fev’19

/ACP

Como se protege Miguel Oliveira? A segunda pele de um piloto tem de proteger, hidratar e até guardar informação sobre o desenrolar da prova

CAPACETE Shark. Cerca de 1,35 kg de peso. Protege a cabeça, proporcionando ventilação e aerodinâmica.

LUVAS Resistentes para oferecerem a máxima proteção dos dedos e pulsos, mas também suficientemente flexíveis para ter a sensibilidade necessária para pilotar a moto. Os dedos anelar e mindinho estão unidos para oferecer ainda mais proteção em caso de queda.

JOELHEIRAS De poliuretano, favorecem o deslizamento nas curvas. De desgaste rápido, são trocadas várias vezes ao longo de cada prova.

BOSSA Melhora a aerodinâmica e serve para alojar um camelback de 400cc (usado para hidratação nas corridas disputadas sob temperaturas mais elevadas) e também para alojar diferentes sistemas de medição eletrónica. Pode também ser usado para transportar um pequeno sistema de refrigeração dos pilotos.

FATO Alpinestars. Cerca de 4,5 kg de cabedal de alta qualidade, compósitos e tecido. Oferece proteção, elasticidade e ventilação, além de proteger o piloto em caso de queda. Está equipado com airbag obrigatório, automaticamente acionado em caso de queda.

BOTAS Alpinestars. Com elementos rígidos, permitem a torção frontal (para cima e para baixo), mas impedem a torção lateral. Protegem os pés e tornozelos.


46 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Tech

Review: Razer Blackwidow Elite

Controlo e precisão

A Razer traz-nos, mais uma vez, tudo o que é preciso para obter os melhores resultados no “campo de batalha”, através da versão melhorada de um dos melhores teclados da marca. Controlo e precisão são as palavras fortes deste periférico. Por João Duarte Silva

Design Com um design semelhante ao mais recente teclado da marca (o Huntsman Elite), este teclado tem uma superfície de metal que nos permite um olhar mais limpo do teclado, sem quaisquer marcas de dedos ou riscos, mesmo depois de longas horas de uso. Graças a um controlador de multimédia no canto superior direito, é facilitado o controlo de qualquer som a que o dispositivo a que esteja ligado, “livrando” teclas que outrora teriam esta ocupação. O Razer Blackwidow Elite vem também acompanhado com um encosto de braços (que se liga por íman). Este detalhe cria um conforto maior em longas sessões de uso. O Blackwidow Elite possui um cabo bastante grosso em comparação com os cabos normais de teclados, incluindo 3 saídas: 2 USB e 1 mini jack 3.5mm. O objetivo é facilitar a gestão de cabos que, muitas vezes, se pode tornar uma dor de cabeça

Já a tecnologia Chroma da Razer é sempre uma referência. Neste periférico, torna-se mais evidente devido à mudança das lâmpadas, notando-se uma diferença positiva em relação a outros equipamentos da marca.

Hardware O Blackwidow Elite não ambiciona menos do que ser o melhor do mercado, escondendo debaixo das suas teclas os switches mecânicos green da Razer. Estes foram premiados inúmeras vezes como os melhores para gaming. Por outro lado, o teclado vem também equipado com um mapeamento totalmente controlável do teclado, de maneira a poder alterar a experiência para melhor satisfazer o utilizador.

Software O software que acompanha este periférico é o atualizado Razer Synapse 3 – que se encontra ainda em estado beta. Apesar disso, o mesmo não gerou quaisquer problemas de

compatibilidade, com um setup de vários dispositivos Razer interligados a funcionar em uníssono, configurando a verdadeira experiência Razer.

Comentários finais O Blackwidow Elite nasce de anos de evolução da marca e é o pináculo dos teclados Razer sendo potencialmente um dos melhores teclados alguma vez produzidos. Com um design limpo e uma performance perfeita, este veio para competir com os grandes. E levou a taça.

Review Total 4.5/5 Design 100% Precisão 100% Ergonomia 100% Software 90% Preço 90%


48 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Saberes

Espaço para crescer! No próximo verão, 500 alunos do ensino secundário serão selecionados para participar nas várias Academias Forum Estudante. Para seres fazeres parte deste grupo de centenas de participantes, só tens mesmo de te inscrever em www.forum.pt/semanasforum. Todas as academias são totalmente gratuitas, com as despesas de alojamento e de alimentação incluídas, para que, durante estes dias inesquecíveis, em várias cidades do País, só tenhas mesmo de te preocupar com duas coisas: aprendizagem e diversão.

Eduardo de Melo Rocha

17 anos, Santa Maria de Lamas

«No verão de 2018, tive a sorte de ser um dos selecionados pela Forum Estudante, para embarcar numa aventura que me ensinou muita coisa. Para além disso, todos os momentos de convívio ajudaram-me imenso a desenvolver as minhas competências sociais.»

Jéssica Coutinho 17 anos, Leiria

«Participar na Academia da Energia, para mim, foi uma experiência inesquecível. Para além de aprender mais sobre o tema proposto, aprendi a lidar com outros feitios que agora estão presentes na minha vida! É, sem dúvida, uma experiência a repetir.»


Inscreve-te JÁ em forum.pt/semanasforum e… › Conhece 50 estudantes de todo país › Sabe mais sobre uma profissão › Diverte-te :)

Manuel Fortunato

17 anos, Ovar

«Posso dizer que as minhas expetativas estavam certas acerca das semanas da Forum Estudante. Para além de ter feito muitas amizades, deu para aprender coisas novas e visitar sítios novos. Gostei muito da experiência!”

Marta Silva 17 anos, Entroncamento

«Para mim participar nas semanas da FORUM foi das melhores decisões que tomei na minha vida. Foi uma experiência fantástica, graças à qual pude conhecer pessoas, fazer amigos, aprender e, principalmente divertirme.»


50 | Forum Estudante | jan+fev’19

/IACA

Publirreportagem

Conhece por dentro o que te chega ao prato Quais os principais passos que são dados para garantir a qualidade dos alimentos? E que tipo de cuidados deves ter quando os selecionas? Estes serão alguns dos temas em destaque durante o ano de 2019, no espaço da Forum Estudante dedicado às boas práticas alimentares, com destaque para algumas das indústrias e profissões associadas. Para olhar a nossa alimentação, necessitamos de focar a área da alimentação animal. Afinal de contas, será importante perceber quais os passos que são dados para garantir o crescimento saudável dos animais

envolvidos na indústria agropecuária. Por essa razão, ficarás a conhecer por dentro este setor, com destaque para as condições necessárias para assegurar o seu desenvolvimento sustentável.

Segundo um inquérito da Universidade do Porto, de 2017, os portugueses consomem mais alimentos de origem animal do que de origem vegetal, com 34% a ter um consumo de carne superior a 100g/dia. Face a estes números, é importante que se conheçam os passos que são tomados, no nosso país, para assegurar a segurança e o bem-estar animal.

Neste ponto, haverá vários em tópicos em destaque. Para além da Segurança Alimentar, vais poder saber mais sobre Nutrição, Saúde e Bem-estar Animal. Muitas das alterações, neste campo, partiram de políticas Europeias


que são hoje seguidas em Portugal. O conhecimento destes cuidados assegurados pelas empresas do setor da Alimentação Animal vai garantirte também uma literacia alimentar, mostrando-te quais os produtos que respeitaram o bem-estar animal, antes de serem comercializados. Ou seja, poderás ter informação essencial, para aplicar na próxima ida ao supermercado. Uma das questões relevantes para encarar a alimentação do século XXI é, por exemplo, o tema da utilização de antibióticos na alimentação animal e da resistência antimicrobiana. Por essa razão, vamos saber que passos foram dados, no sentido da criação de uma política de “One Health” ou de “Uma Só Saúde”, em linha com as recomendações das Nações Unidas

Carne de Frango

Com menor quantidade de gorduras saturadas que a carne de vaca, contém vitaminas do complexo B, que ajudam o fígado, o intestino e o estômago. Cada 100g têm 32,8 gramas de proteína animal e apenas 148 calorias.

sobre o Desenvolvimento Sustentável. A alimentação é também uma peça fulcral no desenvolvimento económico. O setor da alimentação animal, por exemplo, representa um volume de negócios de cerca de 1500 milhões de euros por ano, influenciando diretamente a atividade pecuária (que, por sua vez, movimenta mais de 2700 milhões de euros anuais). Muita desta atividade segue práticas inovadoras, com as quais poderás ter contacto, fundadas em conceitos atuais como economia circular e de rentabilização de coprodutos. E porque a Economia se faz de pessoas, focaremos também algumas das saídas

A Alimentação nas Escolas

Carne de vaca

É um alimento rico em proteína animal e ferro, além de vitaminas B1, B2, B3, B6 e B12. Cada sem tem 26,4 gramas de proteína animal e 163 calorias.

No âmbito deste projeto, as Escolas também irão receber a mensagem da sustentabilidade na área da Alimentação, com ações realizadas nas escolas. No Dia Mundial do Animal, a 4 de outubro, os estudantes e comunidade escolar poderão ficar a saber mais sobre o tema da Alimentação Animal. Já a 16 de outubro, no Dia Mundial da Alimentação, serão visitadas 50 escolas e algumas empresas do setor, dando a conhecer tudo o que é feito nesta área.

profissionais e oportunidades que surgem nestes setores, explorando as suas ligações ao mundo da Química ou da Engenharia, por exemplo. Estas indústrias podem cumprir um importante papel, ao garantir um desenvolvimento sustentado do território, combatendo a desertificação e o abandono, e promovendo a coesão e a biodiversidade. Para saberes mais sobre estes temas, entre outros, fica atento a este espaço mensal, na edição impressa da revista Forum Estudante. E não percas outras ações que se espalharão pelo país (ver caixa).


52 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Redescobrir a Terra

Jovem Empresário Rural já tem Estatuto Governo português aprovou, no final de 2018, o Estatuto de Jovem Empresário Rural, como forma de “conceder apoios a jovens que se queiram instalar em espaços rurais”, nomeadamente “em territórios do interior”. Os contornos específicos dos apoios ainda não são conhecidos, mas há já algumas pistas. A criação do estatuto foi anunciada em abril de 2017, quando o Ministro da Agricultura, Capoulas Santos destacou a medida como uma forma de promover “o rejuvenescimento da população rural”. Por essa razão, depois da aprovação, o Conselho de Ministros destacou, em comunicado, o papel do Estatuto de Jovem Empresário Rural na “criação de emprego e fixação de jovens empreendedores nas zonas rurais”, bem como na diversificação das economias regionais. Os contornos relativos aos apoios e benefícios específicos serão conhecidos depois da publicação em Diário da República. Sobre essas especificidades, há já pelo menos uma reação: do Presidente da República. Cinco dias depois do anúncio da criação do estatuto, Marcelo Rebelo de Sousa promulgou o diploma, ressalvando que tinha “algumas dúvidas”. De acordo com uma nota publicada no site da Presidência da República, o facto do estatuto englobar “pessoas até aos 40 anos de idade e pessoas coletivas” foi a causa das dúvidas do Chefe de Estado. Este estatuto é também resultado do

trabalho realizado pela Associação dos Jovens Agricultores de Portugal (AJAP) – entidade que realça defender há cerca de 10 anos a criação desta figura. A 16 de setembro de 2014, a AJAP requereu mesmo uma Audiência Parlamentar com o objetivo de “dar a conhecer a Figura do ‘Jovem Empresário Rural’”, pode ler-se no site da Assembleia da República. A 20 de setembro de 2016, é pedida nova audiência, com um propósito semelhante.

Terão entre 18 e 40 anos de idade, desenvolvendo “qualquer atividade económica em meio rural”, desde que valorize os recursos naturais, culturais e sociológicos. Esta última sessão tem como documento associado uma proposta entregue pela AJAP que “detalha os objetivos e conceito” deste Estatuto, bem como “o desenho de um Quadro de Apoio”. De acordo com relatório, os

candidatos vão ter entre 18 e 40 anos de idade, desenvolvendo “qualquer atividade económica em meio rural”, desde que valorize os recursos naturais, culturais e sociológicos. A proposta da AJAP contempla algumas medidas políticas de apoio, nomeadamente incentivos financeiros ao investimento. Destacando que estas serão “condicionadas” pelo contexto económico do País, são referidas medidas como apoio à criação de postos de trabalho, isenções fiscais (no IRS/IRC, IVA, IMI e Derrama), bonificação de taxas de juro e contribuições para a Segurança Social. São ainda destacadas medidas de facilitação de licenciamento e de acesso a redes de apoio ao empreendedorismo, como incubadoras de empresas. Na audiência parlamentar de 2014, o representante da AJAP destacava a importância destas medidas de forma a criar dinâmicas no espaço rural, evitando “o desaparecimento de pessoas nessas zonas, nomeadamente jovens”. “São os jovens que podem trazer dinâmica, [novas] crianças e vivacidade ao espaço rural”, concluiu.


53 | Forum Estudante | jan+fev’19

/Redescobrir a Terra

©CIM Região de Coimbra

Investigadora portuguesa tem a melhor tese agrícola da Península Ibérica Accésit 2018, galardão que premeia a melhor tese na área da agricultura e fertilização. A investigadora portuguesa – que desenvolveu o doutoramento na área da Biotecnologia, com especialidade em Ciências Ambientais e Engenharia – recebeu, no início de janeiro, em Madrid, um prémio 6.000 euros.

©Gazeta Rural

Carla Sofia Santos, investigadora da Escola Superior de Biotecnologia da Católica no Porto, tem a melhor tese de doutoramento em temas agrícolas da Península Ibérica. O trabalho foi distinguido pela Fertiberia (empresa espanhola no setor de fertilizantes na União Europeia) com o prémio

Estudantes de Coimbra sensibilizados para as alterações climáticas Dois milhares de alunos das escolas da Região de Coimbra receberam as iniciativas do ClimAgir – um projeto que visa a sensibilização para as alterações climáticas da Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra. No âmbito desta iniciativa, foram distribuídos cerca de dois mil sobreiros para replantação, em novembro e dezembro. Simultaneamente, foram realizadas iniciativas de animação, nomeadamente em Montemor-o-Velho e Penela. As ações decorreram junto de 85 turmas do Ensino Básico e Secundário dos concelhos da Figueira da Foz, Lousã, Montemor-o-Velho, Cantanhede e Mira. Durante este ano, o ClimAgir promoverá ainda ações nos restantes 14 concelhos da Região de Coimbra.

Começou a década da Agricultura Familiar Arrancou oficialmente, a 1 de janeiro, a Década da Agricultura Familiar. A decisão partiu da Assembleia-Geral das Nações Unidas como forma de destacar um setor agrícola que pode ajudar a “erradicar a pobreza, a fome e a desnutrição e ajudar a preservar os recursos naturais e a biodiversidade”. De acordo com a ONU, este setor – caracterizado pelo cultivo da terra realizado por núcleos familiares – produz 80% dos alimentos consumidos no Mundo. Em Portugal, 2018 foi o

uma iniciativa

C o fi n a n c i a d o p o r :

parceiros

Escola Profissional Agrícola

Afonso Duarte

ano em que entrou em vigor o Estatuto da Agricultura Familiar que prevê apoios financeiros. O Governo estima que cerca de 100 mil explorações agrícolas adiram à esta iniciativa.


54 | Forum Estudante | jan+fev’18

/HorosCópos

Em 2019, fevereiro vai ser o mês mais curto do ano

ga

sor Ésotan

Por Profes

Pode parecer impossível, mas é verdade: fevereiro será um mês mais curto que os outros. Pelas minhas contas, depois de consultar os astros, a diferença vai fixar-se em dois ou três dias. Se não vos basta esta grandiosa previsão, não se preocupem. Saibam tudo o que o mês vos reserva.

Peixes

(19/02 a 20/03)

Os astros não deixam dúvidas. Uma das luas de Marte afastou-se 37 graus de Neptuno que, por sua vez, realizou uma dupla inversão à retaguarda (no sentido Andrómeda – Alpha Centauri), girando 140 vezes antes de derrapar ligeiramente. O significado deste movimento é simples: durante este mês, não procures respostas simples para problemas complexos.

Carneiro

(21/03 a 20/04)

Olhando o céu estrelado, confirma-se que Marte começou o ano de 2019 em domicílio em Carneiro, o que são péssimas notícias para estes nativos. Isto porque Marte montou acampamento no sofá lá de casa e tem-se limitado a mandar vir pizzas e ver televisão. Sem partilhar o comando, ainda por cima.

Touro

(21/04 a 20/05)

Júpiter entrou na casa de Touro, o que são péssimas notícias. Já tentaram encaixar o maior planeta do sistema solar entre quatro paredes? Pois. Ainda por cima, um gigante gasoso. Nem me atrevo a prever o que pode sair daqui.

Gémeos

(21/05 a 20/06)

No outro dia, estava eu a lançar os dados quando me entra no consultório um grande amigo: o incomparável Mestre Menti Rosso. Foi então que ele me disse: “Eh pah e tal, já viste aquela cena que vai acontecer aos nativos de Gémeos este mês?”. E eu: “Mesmo! É uma cena brutal!”. Infelizmente, não me consigo lembrar o que era.

Mas envolvia tartarugas das Galápagos e duas tabletes de chocolate branco.

Caranguejo (21/03 a 20/04)

Algures durante este mês, durante o tempo em que esperam pelo autocarro, 43,2% dos nativos e nativas de Caranguejo vão dedicar-se às grandes questões do nosso tempo e pensar: “existirá um sinónimo de sinónimo?”.

Leão

(23/07 a 22/08)

Atenção, atenção, Leões e Leoas! Há um Eclipse Solar na casa do vosso signo, o que significa, obviamente, que sentirão uma maior tendência para fazer palavras cruzadas e jogar aquele jogo do dinossauro que aparece quando o browser fica sem acesso à Internet.

Virgem

(23/08 a 22/09)

De acordo com a revista Sábado, à data de fevereiro de 2017, existiam 291 membros inscritos na Associação Portuguesa de Astrologia. Posso garantirvos que não sou um deles, uma vez que estou filiado na Associação Astrológica de Astrologia – uma organização interplanetária e interestelar com sede em Telheiras. Quanto aos nativos de Virgem, não há grandes novidades, a não ser uma comichão persistente na orelha esquerda, a cada lua cheia. Os astros dizem-me que a solução, basicamente, é coçar.

Balança

(23/09 a 22/10)

Nativos e nativas de Balança continuam muito aplicados na sua resolução de novo ano: deixar de colocar

SIGNO DO MÊS Aquário

(21/01 - 19/02)

Inspirados pela quadra de São Valentim, os nativos e nativas de Aquário chegarão a uma importante questão: “Se o amor é cego, existe amor à primeira vista?”. Depois de considerarem a questão durante cerca de 17 segundos, concluirão que o amor é, na realidade, um conceito cuja vasta abrangência não permite leituras antropomórficas da sua aplicação. O que, para 17 segundos, não está nada mau.

metas temporais arbitrárias, normalmente associadas a efemérides ou aniversários, nos seus objetivos. Parece estar a resultar, meus caros!

Escorpião

(23/10 a 21/11)

Em 2019, poderá ser importante que encontres a solução para um problema em específico: (4+5) – 3 / ½ + 1 = ? Envia a solução para esotanga@esotanga. esotanga.ru

Sagitário (22/11 a 21/12)

Estava ainda com o Mestre Menti Rosso, quando lancei as cartas para compreender o que reserva o futuro dos nativos e nativas de Sagitário. Infelizmente, o meu companheiro decidiu cortar com um Às de trunfo, o que impediu qualquer conclusão interessante.

Capricórnio (22/12 a 19/01)

Os nativos de Capricórnio vão, a certa altura, ser investidos por uma sabedoria transcendente. Enquanto trincam uma bolacha de aveia, uma paz de espírito descerá sobre a sua aura, mostrando-lhes que o Mundo é realmente um lugar insondável, onde alegadas previsões terão, no mínimo, eficácia duvidosa. E essa, pensarão logo depois, é a sua maior beleza.


C

M

Y

CM

MY

CY

MY

K

Quer um exemplo? Com 4â‚Ź de saldo no cartao, pode descontar 20 centimos por litro ao abastecer 20L na BP.


3500 PESSOAS VÃO MORRER HOJE NA ESTRADA...

3500 PESSOAS VÃO MORRER HOJE NA ESTRADA...

VERIFIQUE OS PNEUS

OLHE ANTES DE ATRAVESSAR

RAFAEL NADAL

FELIPE MASSA

JOGADOR DE TÉNIS, VENCEDOR DE 15 TÍTULOS GRAND SLAM

PILOTO FIA DE FÓRMULA UM

APOIE O MANIFESTO DA FIA PELA SEGURANÇA RODOVIÁRIA EM FIA.COM #3500LIVES

APOIE O MANIFESTO DA FIA PELA SEGURANÇA RODOVIÁRIA EM FIA.COM #3500LIVES

COM O APOIO DA

COM O APOIO DA

3500 PESSOAS VÃO MORRER HOJE NA ESTRADA...

3500 PESSOAS VÃO MORRER HOJE NA ESTRADA...

USE O CAPACETE

FACA UMA PAUSA

MARC MÁRQUEZ

ANTOINE GRIEZMANN

TRICAMPEÃO MUNDIAL DE MOTO GP

COM O APOIO DA

JOGADOR DE FUTEBOL

APOIE O MANIFESTO DA FIA PELA SEGURANÇA RODOVIÁRIA EM FIA.COM #3500LIVES

APOIE O MANIFESTO DA FIA PELA SEGURANÇA RODOVIÁRIA EM FIA.COM #3500LIVES

COM O APOIO DA

COM O APOIO DA

Profile for Forum Estudante

#312 Revista Forum Estudante - Jan+Fev 2019  

Segurança Rodoviária Se tens entre 18 e 24 anos, tens mais 30% de probabilidade de sofrer um acidente de viação mortal. Este guia ajuda-te a...

#312 Revista Forum Estudante - Jan+Fev 2019  

Segurança Rodoviária Se tens entre 18 e 24 anos, tens mais 30% de probabilidade de sofrer um acidente de viação mortal. Este guia ajuda-te a...

Advertisement