Page 1

Revista Forum Estudante | Set+Out 2017 | Edição n.º 299 | Disponível apenas por assinatura com o custo mensal de 1€

O verão nas Academias: surf, escalada, paintball e muito mais. Inscreve-te já!

8 apps para começar bem o ano letivo

Uncharted: sem Nathan Drake, com personalidade

Diogo Piçarra

“Muito do que sou hoje deve-se ao meu curso”

O que garante a Garantia Jovem?

Conhece as escolhas que terás de fazer

Há cada vez mais livros escritos para ti


3 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Passatempos

PASSATEMPOS

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO: Estes passatempos decorrem até 31 de outubro. Apenas serão atribuídos prémios a residentes em Portugal e somente um prémio por pessoa e morada em cada passatempo. Só será aceite, de cada concorrente, uma participação por dia. O não preenchimento correto do formulário de participação em www.forum.pt/passatempos, leva à desclassificação do participante. Os vencedores residentes na área da grande Lisboa terão de levantar o prémio na nossa sede em Lisboa. Aos restantes, os prémios são enviados via CTT. Após notificação, os vencedores têm um prazo de 15 dias para reclamar o prémio. Os prémios devolvidos não serão reenviados. A idade máxima de participação é de 25 anos, inclusive, a confirmar por documento de identificação. OS PREMIADOS SÃO ANUNCIADOS EM FORUM.PT. NOTA: as cores e modelos apresentados podem não corresponder às imagens apresentadas.

QUERES UNS ADIDAS NMD? A Forum Estudante e a JD Sports oferecem-te estes fantásticos ténis ADIDAS NMD, exclusivo da JD Sports. Participa em www.forum.pt

www.forum.pt Telefone 218 854 730 FAX 218 877 666 Email geral@forum.pt Direção Gonçalo Gil goncalo.gil@forum.pt Fotografia Fábio Rodrigues, Gonçalo Gil, Maria Inês Moreira Design Miguel Rocha miguel.rocha@forum.pt Redação Fábio Rodrigues fabio.rodrigues@forum.pt COLABORAÇÃO: Maria Inês Moreira Assinaturas Paula Ribeiro Tel.: (218 854 730) pribeiro@forum.pt Anuidade: 10€ Publicidade Félix Edgar (Tel.: 218 854 103) felix.edgar@forum.pt Comunicação José Maria Archer (Tel.: 218 854 780) Cátia Nogueira Natália Pirtac Distribuição Vítor Silva (Tel.: 218 854 755) vitor.silva@forum.pt

GANHA 5 MOCHILAS NOTE!

A Forum Estudante e a note! têm para ti 5 mochilas super confortáveis, para que tenhas um regresso às aulas em grande! Participa em www.forum.pt

GANHA 5 “DOIS”

Imaginas-te a viver num mundo em que tens de coabitar com vampiros? A Forum Estudante e a Chiado Editora têm para te oferecer 5 livros “Dois”. Participa em www.forum.pt

Produção Monterreina, Madrid Tiragem: 40 mil exemplares FORUM ESTUDANTE Revista de Cursos, Escolas e Profissões Propriedade e Edição de: PRESS FORUM, Comunicação Social, S.A. Capital Social: 60.000,00¤ NIF: 502 981 512 Periodicidade Mensal Depósito Legal n.º 510787/91 Registo ICS n.º 114179 Sede Tv. das Pedras Negras, nº 1 - 4.º 1100-404 Lisboa Tel.: 218 854 730 | Fax: 218 877 666

Administração Roberto Carneiro (Presidente) Rui Marques Francisca Assis Teixeira

SUMÁRIO 3 8 12 18 22 28 35 52 54 56 62

Passatempos Quantos prémios queres? Escolas No novo ano, aplica-te nas aplicações. PNL Há cada vez mais livros escritos a pensar em ti. ANQEP Toma a tua decisão Turismo Conheces as profissões deste setor? ADENE Eis a tua equação de energia Academias Forum Oito semanas, oito reportagens Redescobrir a Terra Lançar sementes digitais Cinema O novo Blade Runner está a chegar Tech O legado de Nathan Drake está bem entregue HorosCópos Já adiantaste o relógio?

#TEMA DE CAPA P.32 Os (per)cursos de Diogo Piçarra Num ano que considera como “um dos melhores” da sua vida enquanto músico, Diogo Piçarra levou a Forum numa viagem pelos seus tempos de estudante: do secundário ao superior, sem esquecer a experiência em Erasmus. Tempo ainda para falar sobre o que planeia para o futuro e que pode trazer um “regresso às origens”.

Revista Forum Estudante #299 // Set + Out 2017 // e-mail: geral@forum.pt // www.forum.pt


4 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Passatempos

Participa nos passatempos Forum Estudante em www.forum.pt

MEMOFANTE SHOTS

Se este ano queres ter memória de elefante, tens de tomar Memofante. Para isso, a Forum Estudante e a Memofante têm para te oferecer 2 embalagens de Memofante Shots! Para ganhares uma participa em www.forum.pt

KITS NOVEX PARA O TEU CABELO

BENZACARE

Hidrata e restabelece a tua pele, todos os dias! A Forum Estudante e a Benzacare têm 5 cremes faciais hidratantes para te oferecer. Participa em www.forum.pt

NOVO LOOK?

A Forum Estudante e a Embelleze têm 10 kits para ti. Queres ganhar um ou é muita fruta para o teu cabelo? Participa em www.forum.pt

A Forum Estudante e a Junona Portugal oferecem-te um “look” completo para ficares super fashion: calças, blusa e cinto! Participa em www.forum.pt

GANHA 2 JOGOS KINGDOM HEARTS I.5 + II.5 REMIX PARA PS4

A Forum Estudante e a Ecoplay têm para ti dois dos jogos mais viciantes de sempre para PS4. Participa em www.forum.pt


5 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Passatempos

BODY MIST WOMAN SECRET

Verão ou Paraíso? A Woman Secret e a Forum Estudante têm para ti embalagens de perfume Body Mist Exotic Summer e Body Mist Exotic Paradise. O teu corpo vai ficar perfumado e, ao mesmo tempo, terás um toque de brilho que despertará muitas sensações… Participa em www.forum.pt

KITS AMBAR

Acabou o recreio! Regressa às aulas com cadernos, mochilas e bolsas ambar! Participa em www.forum.pt

TÉNIS SKECHERS

A Skechers e a Forum Estudante têm para ti umas fantásticas sapatilhas super cómodas graças à tecnologia ‘Memory Foam’ aplicada numa palmilha de espuma viscoelástica integrada que se molda ao pé a cada passada! Anda, corre e participa em www.forum.pt


6 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Passatempos

GANHA 6 VIAGENS DE FINALISTAS REBEL VILLAGE SPRING BREAK!

A Forum Estudante e a Megafinalistas têm para te dar 6 viagens de finalistas Rebel Village Spring Break! Vai ser sempre a abrir! Participa em www.forum.pt e leva 5 amigos à tua escolha na viagem mais rebelde!

QUERES UM PACK HAMA?

A Hama e a Forum Estudante têm para ti 30 packs de material que incluem um teclado, um rato, umas colunas de som, um porta-chaves que é um cabo USB e um finger loop para nunca mais deixares cair o telemóvel! Participa em www.forum.pt

MOCHILAS TOTTO

Entra na escola em grande. A Totto e a Forum Estudante têm 10 mochilas incríveis para te dar. Participa em www.forum.pt


Jantes de 10’’ com rodas pneumáticas; velocidade máxima de 30 Km/h; bateria com autonomia para 18 quilómetros, recarregável em apenas 2 horas; controlo Bluetooth através de app móvel; made in Germany. Assim é a balance board X-Cruiser II. Num mar de produtos de proveniência e qualidade duvidosas, a Hama destaca-se com equipamentos 100% concebidos, desenvolvidos, produzidos e testados na Alemanha para responder às mais exigentes necessidades de mobilidade urbana. Vem conhecer o resto das soluções elétricas da Hama em bit.ly/HAMAe-mobility ou usa o QR Code desta página.


8 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Escolas

QUE TE VÃO AJUDAR NO REGRESSO ÀS AULAS

Sentes-te preparado para mais um ano letivo? Se sim, parabéns pela energia. Se não, não desesperes: há oito aplicações que te podem ajudar.

PARA TE ORGANIZARES

PARA USARES COMO FERRAMENTA

My Homework Student Planner

Graphic Calculator Mathlab

Sistema: Android e iOS Versão básica: Grátis Premium: 5€/ano

Com esta aplicação, poderá ser difícil passar a utilizar o argumento “esquecime de fazer o trabalho de casa”. My Homework vai enviar-te notificações relativamente a trabalhos, testes e projetos. Para que nada falhe, é possível fazer a sincronização entre devices.

iStudiez Sistema: iOS e Android Versão Lite (iOS): Grátis Versão Pro (Android): 3,09€

Esta aplicação promete “mudar a forma como guias a tua vida de estudante”. Agregando várias valências, a iStudiez Lite permitete fazer o upload do teu horário dos trabalhos e das notas que fores recebendo. O objetivo é que possas acompanhar o teu progresso durante o ano letivo.

Sistema: Android Gratuito

Achas que as calculadoras gráficas são caras e volumosas? Esta aplicação pode ser a solução que procuras. Para além de realizar as tarefas das calculadoras científicas, mostra-te todos os processos envolvidos, o que te pode ajudar a entender os cálculos.

Cam Scanner Sistema: iOS e Android Grauito

Gostavas de copiar um documento? Para uma solução rápida, podes sempre contar com Cam Scanner, a aplicação que transforma imagens captadas com a câmara em documentos digitais. Poderás ainda completar o trabalho com um editor de imagem, anotações manuscritas e adição de uma marca de água.

pub

APPS


9 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Escolas

PARA TIRARES NOTAS

PARA TIRARES DÚVIDAS

Evernote

Priberam

Mathway

Sistema: iOS e Android Gratuito

Sistema: iOS e Android Gratuito

Será que leva hífen? Já perdeu o “c”? Todas as dúvidas são legítimas e, no que toca a ortografia e significados, o Priberam está cá para te ajudar a resolvêlas. Consulta 16 dicionários integrados, com recurso a esta app que conta com mais de 500 mil utilizadores.

A matemática pode ser complexa. Que o digam os milhões de utilizadores de Mathway, uma aplicação que resolve problemas matemáticos, explicando a resolução, passo a passo. As áreas integradas vão da matemática básica à trigonometria, estatística ou química. Para introduzir o problema, podes até tirar uma foto e, depois, é só esperar pela solução.

Educreations Interactive Whiteboard

Sistema: iOS e Android Gratuito

Desenhada para uma “sala de aula digital”, esta aplicação disponibiliza um quadro em branco que poderás anotar, animar e narrar. Se gravares as tuas notas, é também possível capturar o movimento e partilhar, em várias plataformas, com os teus colegas, por exemplo.

pub

A Evernote define-se como uma aplicação de organização: “captura, organiza e partilha notas, onde quer que estejas” é o lema. O objetivo principal é permitir ao utilizador tomar notas em vários formatos (texto, som, imagem), bem como organizar e partilhar esses conteúdos.

Sistema: iOS Versão básica: gratuita Versão Pro: 11.99$/ano

Queres investir no teu futuro? Estuda no estrangeiro. Já pensaste tirar uma licenciatura numa Universidade internacional? Ou aprender uma nova língua? Faz um curso com a EF e prepara-te para o futuro. O que tens a ganhar: - Mais oportunidades de emprego em Portugal e no Estrangeiro - Fluência linguística numa língua estrangeira - “Network” internacional - Desenvolvimento de “soft skills”

Sabe mais em www.ef.com

Porquê a EF:

Contactos:

- Cursos de Línguas no Estrangeiro - Cursos de Preparação para Exames Oficiais de Língua - IELTS, TOEFL, GMAT, Cambridge, entre outros - Colocação em Universidades Estrangeiras - Escolas em 19 países, 50 destinos e 9 línguas

EF Lisboa Edifício Goya, Av.ª João Crisóstomo, 38C - escritório 2, 1050-127 Lisboa Tel: 21 317 34 70

International Language Campuses

EF Porto Edifício Bom Sucesso Trade Center Praça do Bom Sucesso, 61 – 14º piso, 4150-146 Porto Tel: 22 120 13 53


10 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Escolas

Reportagem vencedora do Concurso Jovens Repórteres para o Ambiente

MERCÚRIO, UMA AMEAÇA INVISÍVEL Amostras de cabelo de jovens de Lisboa, com idades entre 12 e 18 anos, revelam contaminação por mercúrio. Resultados apelam a uma mudança de certos hábitos diários. 46% dos participantes num estudo realizado entre novembro de 2016 e maio de 2017 apresentaram níveis superiores aos considerados seguros pela United States Environmental Protection Agency (US EPA), a referência mundial neste tema. O mercúrio é um composto tóxico e perigoso, principalmente para crianças em desenvolvimento. O ser humano encontra-se exposto ao mercúrio, tanto num ambiente doméstico como de trabalho. Esta exposição ocorre principalmente através da ingestão de alimentos contaminados (em particular peixes predadores), da exposição a vários produtos de consumo que contêm mercúrio (como por exemplo cosméticos, tintas para o cabelo, detergentes ou medicamentos), ou ainda através de exposição involuntária a certos produtos como pilhas, equipamentos elétricos e eletrónicos, lâmpadas fluorescentes e equipamentos médicos (por exemplo, termómetros). A ameaça é invisível, os perigos são reais. Por exemplo, em idades precoces, onde o sistema neurológico ainda não se desenvolveu totalmente, está documentada a relação entre o metilmercúrio e a diminuição do poder cognitivo em crianças em desenvolvimento (Oken et al., 2005). Pode ainda causar diferentes doenças em diversos órgãos e sistemas do corpo, tais como o sistema nervoso, os rins, pulmões e coração. Os perigos da contaminação pelo mercúrio e a exposição a que todos estamos sujeitos serviu de motivação para um estudo que procurou avaliar os níveis de mercúrio presentes numa

população de jovens, através da análise da sua concentração no cabelo. As 82 amostras analisadas revelaram um teor médio em mercúrio de 1150,1 ng g-1. As concentrações variaram entre 12,6 e os 3314,74 ng g-1, sendo que 46% dos indivíduos da amostra revelaram teores de mercúrio superiores a 1000 ng g-1, valor a partir do qual, de acordo com a US EPA, há riscos para a saúde humana. Estes resultados, afirma a investigadora Ana Sousa, da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior, “têm que ser analisados com cuidado”. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), não há níveis de mercúrio considerados seguros. Mesmo assim, em relação à concentração de mercúrio no cabelo, a OMS estabeleceu o limite máximo em 2000 ng g-1 (UNEP & OMS, 2008). 11,42% dos jovens estudados apresentam valores superiores a este. Estudos recentes realizados na Europa definem um limite mais exigente, sugerindo o valor de 580 ng g-1 (Kirk, 2016) para o máximo de contaminação, o que inclui 83% dos indivíduos da amostra. Perante os dados obtidos nesta investigaçãoé recomendável a promoção de campanhas de educação e sensibilização relacionadas com a escolha das espécies a consumir (pois há espécies com níveis de mercúrio superiores a outras) e maior monitorização dos níveis de mercúrio na população. Para o investigador do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, António Marques, “os consumidores, a nível europeu, estão expostos a níveis de metilmercúrio (no peixe)

considerados de risco”. Educar o consumidor é sem dúvida fundamental, como destaca a investigadora Ana Sousa, pois os peixes são uma fonte de muitos nutrientes importantes. As conclusões deste estudo não devem levar as pessoas a deixar de consumir peixe, mas antes a ter em atenção as escolhas que se devem fazer (ver caixa). Por exemplo, preferir peixes como a cavala, em vez de um consumo frequente de atum e de salmão. A ameaça pode ser invisível mas o poder de escolha está nas mãos de todos. Lê a reportagem completa em forum.pt

FISHCHOICE ESCOLHER O PEIXE

Para a adoção de hábitos diários saudáveis neste âmbito, é importante conhecer a ferramenta FISHCHOICE (www.fishchoice.eu), que auxilia os consumidores e profissionais a avaliarem os riscos e benefícios associados ao consumo de pescado.


Obrigada MultiWay por promoverem este programa incrível que vai para sempre ficar marcado em mim! Ana Ferreira

Estou a adorar! Beatriz Mesquita

O QUE ELES DISSERAM

Frases de estudantes que fizeram o Curso Académico de 2016/17 nos Estados Unidos

A vida é feita para experimentar coisas novas, fazer sempre o mesmo a vida inteira é aborrecido. É tão bom provar a mim mesma que sou muito mais do que pensei ser. Luisa Ventura

Nunca pensei ser maluca o suficiente para embarcar nesta viagem mas estou felicíssima. Maria Pinto

O Diogo está feliz em Ely. Tem óptimo aproveitamento nas aulas e dedica grande parte do seu tempo livre a fazer o desporto por que é apaixonado. Pais do Diogo Gandra

Na escola é onde tudo acontece, nunca pensei dizer isto, mas eu adoro os dias da semana. Mariana Miller

Estou a adorar viver este ano da minha vida! Está a ser INCRÍVEL! Beatriz Oliveira Aconselho todos a virem para cá porque vale mesmo a pena e não deixam esta oportunidade única passar-vos ao lado! Miguel Vale

Já me ia custar tanto se me fosse embora agora, nem quero imaginar como é que vai ser no final do ano... Rita Barros

Fantabulásticooo!!! Alguém que pare o relógio porque isto esta a passar muito rápido. Gabriela Moreira

VENHAM! Aproveitem tudo e eu garanto vos que não se vão arrepender. Francisca Sestelo

As inscrições para 2018/19 já abriram. Não percas tempo e contacta já com a MultiWay.

multiway@multiway.org www.multiway.org Multiway.Cursosnoestrangeiro Tel.: 21 813 25 35 Av. E. U. América, 100 – 13º Fte. 1700-179 Lisboa


12 | Forum Estudante | Set+Out’17

/PNL

LIVROS PARA JOVENS ADULTOS

UM MERCADO EM CRESCIMENTO

GRANDE

Destina-se ao público situado entre os 12 e os 18 anos de idade e tem visto o número de leitores aumentar, durante os últimos anos. Sabe mais sobre este tipo de literatura orientada para jovens. A categoria “Ficção para jovens adultos” pode fazer-nos pensar imediatamente em sagas como The Hunger Games ou Divergent. Contudo, há muito mais títulos nesta coleção de obras do que apenas os exemplos mais conhecidos. Os números são impressionantes: em 2011, cerca de 30 mil novos livros de ficção para jovens adultos foram publicados, segundo a revista The Atlantic. O fenómeno começou durante a primeira década do milénio. Entre 2002 e 2012, o número de títulos deste segmento mais do que duplicou. De igual forma, a venda de e-books comprova a tendência: entre 2011 e 2012, registou-se um aumento de 117% na procura de literatura para jovens adultos. Ainda que a distinção seja recente, este tipo de literatura existe há vários anos, com destaque para obras como Oliver Twist, de Charles Dickens, Huckleberry Finn, de Mark Twain ou Mataram a Cotovia, de Harper Lee. Contudo, recentemente, registou-se “a era dourada” da ficção para jovens adultos. No Huffington Post, Claire Fallon avança com uma possível explicação. Este crescimento “mágico” pode mesmo dever-se a um feiticeiro – Harry Potter. A saga criada por J.K. Rowling envolveu

“números impressionantes de préencomendas, milhões de palavras de fan fiction e, para já, 9 filmes”. “É fácil concluir que esta série mudou fundamentalmente a ficção para jovens adultos”, conclui. Durante os anos que se seguiram à publicação do primeiro volume da saga de Harry Potter, criou-se espaço para a criação de “séries blockbusters” – The Hunger Games, Twilight e Divergent são alguns dos maiores exemplos. Embora este aumento signifique, de igual forma, um grande número de jovens leitores, há um dado importante a reter: nem só os jovens adultos são leitores deste tipo de ficção. De acordo com um estudo citado pela revista Time, cerca de 55% dos livros para jovens adultos era comprado por adulto. Um dado que vai ao encontro do que afirma David Brown, na revista The Atlantic, “este crescimento impressionante não consiste apenas em crianças de 12 anos a partir mealheiros – há adultos a comprar e a ler estes livros”. Independentemente da idade, parece mesmo haver algo de especial na leitura deste tipo de livros. A autora Chloe Neill avança com uma explicação, mais uma vez relacionada com as sagas de Harry Potter e Crepúsculo: “ambas as séries relembram os adultos de como é serse surpreendido pelo mundo”. “Acho que as pessoas gostam desse tipo de escape”, conclui.

WWW.PLANONACIONALDELEITURA.GOV.PT


14 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Clínica ISPA

COMO PROCRASTINAR MELHOR: UM GUIA PRÁTICO

Por Alexandre Vaz Psicólogo, Clínica ISPA

Todos nós vivemos num mundo diferente: o mundo que “criamos” através das nossas interpretações, expectativas, estados emocionais e crenças pessoais. O modo como vemos o mundo é efectivamente como umas lentes coloridas de óculos que colocamos. De repente, achamos que todo o mundo é cinzento ou cor-de-rosa, não nos apercebendo que a cor vem dos óculos e não do mundo externo. Por exemplo, já se perguntaram porque é que pessoas diferentes reagem à mesma situação de modo diferente? Talvez a principal razão seja o facto de tudo o que nós somos influenciar tudo o que nos acontece. Toda a nossa história pessoal, a forma como fomos educados, aquilo que sentimos e acreditamos, aquilo que nos aconteceu e marcou, aquilo que fizemos e interpretámos do que nos aconteceu e marcou... Tudo isto se junta de modo a criar a nossa experiência do dia-a-dia, momento-a-momento. E uma das formas que inconscientemente temos de “criar” o nosso mundo – os tais “óculos coloridos” – é através de regras ou crenças rígidas que criamos ao longo do tempo, que acreditamos sem sequer as questionar, e que guiam o modo como nos sentimos e comportamos sem nos apercebermos. Em 1998, o psicólogo e psicoterapeuta Albert Ellis delineou a fórmula perfeita para o fracasso. Começado este novo

ano lectivo, sugerimos o estudo aprofundado dos seguintes pontos. Se quiserem ser mesmo bons a garantir que a vida corre mal, esforcem-se por acreditar (até inconscientemente) nestas regras pessoais: 1. Acredita piamente que ao evitar situações e problemas desconfortáveis, estes irão eventualmente desaparecer. 2. Assume que é impossível mudar seja o que for. A tua vida é completamente controlada por situações externas e outras pessoas. 3. Nunca arrisques na vida. 4. Exige a aprovação ou aceitação incondicional de todas as pessoas que fazem parte da tua vida - e a de mais algumas outras que não fazem. 5. Assume que falhar e ser rejeitado é a pior coisa que te pode acontecer e que nunca o conseguirias aguentar. 6. Exige 100% de competência em tudo o que fizeres exige a perfeição. (Bónus: critica-te severamente no caso de a não atingires.) 7. Assume que é impossível aguentar desconfortos e que a vida devia ser sempre fácil e justa, pelo menos para ti. Perturba-te por cada vez que a vida for difícil ou injusta. 8. Diz repetidamente “vai tudo correr bem” sem fazer absolutamente nada de modo a que as coisas corram bem. 9. Não te esforces consideravelmente de modo a aliviar os teus problemas. 10. Encontra uma boa razão que justifique porque és como és, recusa-te a largá-la e utiliza-a repetidamente de modo a não tentares melhorar a tua vida. Treinem em acreditar cegamente nestas ideias, e terão a garantia de um péssimo ano lectivo! Se, por outro lado, tiverem interesse em ter um bom ano, relativamente produtivo e feliz… Pronto, podem fazer por não acreditar em nada do que está nesta lista. Cada um escolhe os óculos que usa.


15 | Forum Estudante | Set+Out’17

/ISPA

publirreportagem

COMO PODEMOS TRABALHAR ESTA IMENSA QUANTIDADE DE DADOS E TRANSFORMÁ-LA EM INFORMAÇÃO? A RESPOSTA ESTÁ NA

BIOINFORMÁTICA

Como a quantidade de dados não pára de crescer, são cada vez mais necessários profissionais que consigam trabalhar com volumes gigantes de dados e… transformá-los em informação. É o que faz um Bioinformático, aliando conhecimentos em biologia, matemática e informática. No ISPA podemos dar-te todas as ferramentas para te tornares num dos primeiros Bioinformáticos do país.

CONHECES OS LUSÍADAS? O que é a Bioinformática? Numa pequena loja, antigamente o gerente ou os empregados sabiam exactamente que produtos tinham para venda e onde estes estavam armazenados. Se, no entanto, imaginarmos as grandes lojas virtuais, como por exemplo a Amazon, será fácil compreender que tendo em conta a quantidade de produtos que disponibilizam são necessários sofisticados sistemas informáticos de gestão para dar resposta aos pedidos de todo o mundo. Também há alguns anos atrás os telefones eram grandes, serviam apenas para telefonar e eram fixos – tão rudimentares que estavam ligados a uma parede; atualmente têm muitissimas mais funcionalidades e cabem dentro de um bolso. Podemos afirmar que a Bioinformática está para a Biologia como os complexos sistemas de armazenagem e entrega da Amazon para uma mercearia local ou os smartphones para os telefones de casa da avó: é o futuro, neste caso, das ciências da vida.

Porquê escolher esta licenciatura?

Porque além de pioneira em Portugal, garante uma formação sólida e multidisciplinar que combina conhecimentos nas áreas da biologia, da matemática e da informática e, ainda, competências práticas de aplicação da tecnologia à resolução de problemas científicos complexos. Esta licenciatura abre perspetivas de carreira nas tecnologias de informação nas áreas de programação, redes e bases de dados e de investigação científica nos campos da genómica, exploração de dados biológicos, aprendizagem automática, modelagem e simulação

Se contares, tem 318.230 letras. O ADN humano é tão grande e complexo que a informação que contém corresponde a 9.000 Lusíadas…

compreender e trabalhar para curar doenças como o cancro, o alzheimer, entre outras, ou permitir o desenvolvimento de medicamentos inovadores. Apesar de se focar no tratamento de dados biológicos, um Bioinformático pode trabalhar em qualquer área que se relacione com grandes quantidades de dados, como é o caso dos bancos ou dos estudos de mercado.

Porque é necessária? Porque com a rápida evolução do poder computacional atual, cada vez é possivel recolher mais e mais dados biológicos. Também os custos associados a esta recolha de dados têm diminuído bastante, o que facilita o acesso constante a novos dados. Por exemplo, estima-se que em 2002 sequenciar o genoma humano tinha um custo semelhante a comprar um avião, em 2010 custava aproximadamente o mesmo que comprar um Porsche e atualmente custa menos que comprar um carro citadino…

Quais as saídas profissionais? Instituições de investigação públicas ou privadas, Universidades, escolas, laboratórios, autarquias e outros organismos estatais, Indústria farmacêutica, investigação clínica, biotecnológica, agroalimentar e florestal. Empresas tecnológicas, de desenvolvimento de software, consultoras, análise de dados nos sectores de serviços e financeiros.

Do que trata? A Bioinformática debruça-se essencialmente sobre o tratamento dos dados, particularmente dados biológicos. A genética tem ainda muito por descobrir e compreender, pelo que a sequenciação do genoma humano ganha particular destaque na Bioinformática. Conhecer melhor o nosso ADN pode permitir novos avanços científicos no sentido de

LICENCIATURA EM BIOINFORMÁTICA › CANDIDATURAS ABERTAS EM WWW.ISPA.PT Para mais informações: e: candidaturas@ispa.pt | t: 808 10 17 17


16 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Rede de Bibliotecas Escolares

ENTREVISTA A MANUELA PARGANA SILVA, COORDENADORA DA REDE DE BIBLIOTECAS ESCOLARES

“JÁ NÃO É POSSÍVEL CONCEBER UMA ESCOLA SEM UMA BIBLIOTECA” O facto de termos hoje, mais do que nunca, acesso a informação, confere às bibliotecas um papel essencial na vida dos cidadãos. É essa a opinião da coordenadora da Rede de Bibliotecas Escolares, Manuela Pargana Silva, que, em conversa com a Forum, destacou tudo o que estas estruturas têm para oferecer aos estudantes portugueses. Num contexto em que temos tanta informação, literalmente, no bolso, qual o papel das bibliotecas na sociedade? O facto de termos muito mais informação disponível faz com seja cada vez mais necessário validá-la. É aí que entra o papel das bibliotecas: promover as literacias e o sentido crítico dos alunos, capacitando-os para o uso consciente da informação. As bibliotecas são intemporais e acredito que nunca desaparecerão: vão correspondendo àquilo que são os tempos. Neste momento, todos somos consumidores e produtores, exigindo, por isso, competências acrescidas. Devemos fomentar uma abordagem ao acesso e produção de informação que corresponda a alguma ponderação, evitando a tentação do imediato.

Nessa medida, o que é que um estudante do ensino secundário pode encontrar na biblioteca da sua escola? Pretendemos que encontre tudo o que corresponda às suas necessidades enquanto estudante mas, também, enquanto indivíduo / cidadão. As bibliotecas, hoje, não têm limites nem fronteiras. Desejavelmente, deverão ser hibridas: incluindo diversas vertentes: digital, física e, também, social. Devem tentar ir ao encontro das preocupações dos estudantes e dos jovens, não só no apoio ao estudo, mas também na aquisição de valores e atitudes que lhes permitam ser melhores indivíduos. Estaremos melhor apetrechados para fazer face a este mundo, se o fizermos

de forma interventiva e não de forma acrítica e passiva.

Podemos depreender um papel mais ativo das bibliotecas, nesse contexto? Sim. Creio que, no caso das bibliotecas escolares, o propósito é exatamente esse: ter uma intervenção na transversalidade da aprendizagem e do conhecimento, para que os estudantes percebam que tudo está interligado. E para que saibam que existe uma metodologia de aprendizagem que lhes confere essa capacidade de, no fundo, saber como é que se aprende. Quando esse processo de aprendizagem é interiorizado, isso oferece-lhes outras competências e autonomia.

Quanto aos projetos desenvolvidos pelas bibliotecas escolares, quais podem ser exemplos de boas-práticas? O projeto “Todos Juntos Podemos Ler”, que permite essa transversalidade e uma dimensão de cidadania, é um projeto que olha para os alunos com maiores dificuldades de aprendizagem e, a partir da biblioteca e dos seus recursos, cria possibilidades para estes estudantes progredirem. Lançamos, também desafios como o “Ideias com Mérito”, que resultam de planificações conjuntas entre determinadas áreas do saber, para que os professores possam traçar, articuladamente, linhas de ação, que tendam a promover dimensões como literacia digital, literacia dos média, literacia da informação… Há ainda projetos desenvolvidos em parceria com outras entidades como,


17 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Rede de Bibliotecas Escolares por exemplo, a Direção Geral de Saúde, a Biblioteca Nacional, ou a Fundação PT, em que, tendo sempre como ponto de partida a leitura, envolvemos pessoas e instituições em torno da aprendizagem e do conhecimento.

que possam saber criar o seu próprio percurso naquilo que é o processo de aquisição do saber. Se continuarmos a trabalhar nesse sentido, continuamos a responder ao que esteve na base desta rede, em 1996.

Em 1996, quando a RBE foi criada, a sua missão foi descrita como “desenvolver competências nos alunos, para que sejam conscientes, informados e participantes”. Olhando para o contexto atual, 21 anos depois, quais pensa que são os principais desafios e soluções para chegar a este resultado?

Relativamente à rede, pode descrever-nos algumas das suas características?

A grande questão é essa: como é que conseguimos manter os alunos curiosos? A resposta pode passar pelo entendimento do ambiente em que se movem e das suas necessidades. Durante muito tempo, pensámos que um determinado saber científico era quase intemporal. Cada vez mais, temos a perceção que esse saber hoje está correto e amanhã pode não estar. Por essa razão, precisamos de oferecer ferramentas aos estudantes, para

São cerca de 2500 bibliotecas escolares em funcionamento. Neste momento, a RBE cobre a maioria da rede pública de ensino. Isto é, todas as escolas básicas dos 2º e 3º ciclos e do ensino secundário, dispõem de uma biblioteca escolar. Ao nível do primeiro ciclo, as escolas que têm mais de 100 alunos estão praticamente cobertas. Para as escolas de menor dimensão, estamos a usar outro tipo de estratégias de apoio. Neste conjunto , incluem-se, também, bibliotecas em Escolas Profissionais.

E relativamente à sua evolução, desde 1996? Já não é possível conceber uma escola sem uma biblioteca. Temos uma rede constituída, e uma grande relação de proximidade com os professores bibliotecários, através da ação dos coordenadores interconcelhios RBE, que estabelecem o ponto de ligação às escolas. Há também uma preocupação com a qualificação dos recursos humanos, através da oferta de formação.

Um dos desígnios é “fazer com que cada aluno se sinta num ambiente que lhe pertence”. Como é que se consegue este objetivo? Vou dar um exemplo: temos bibliotecas que recorrem alunos monitores que colaboram na vida da biblioteca, realizando várias atividades no apoio aos seus colegas, quer no empréstimo domiciliário, quer na pesquisa e escolha dos recursos, quer no apoio ao estudo, Por outro lado, todos os projetos são realizados com os alunos, portanto – uma biblioteca que seja bem gerida não pode distanciar-se deles. A biblioteca escolar é um espaço que é dos, e para, os estudantes.

www.rbe.min-edu.pt


18 | Forum Estudante | Set+Out’17

/ANQEP

9.º ANO

UM ANO DE ESCOLHAS! Se estás agora no 9.º ano este é um ano de grandes decisões. Estas podem mudar a forma de estares na escola e influenciar o teu futuro. Ao acabares o ensino básico, terás de fazer uma escolha de entre um leque de mais de 100 opções. Para escolheres de forma consciente, convém que sejas capaz de responder a algumas questões: O que queres? Como te vês no futuro? Quais os teus interesses? Como é que és e como te comportas perante o que pensas poder vir a ser? Se não fores capaz de responder, procura ajuda junto do teu diretor de turma ou de um profissional de orientação. Mas nunca deixes de concretizar os teus sonhos, nunca deixes de querer ser feliz. Seja quais forem as tuas escolhas e as tuas

respostas, terás sempre um curso à medida das tuas motivações, das tuas vocações e dos teus talentos. Poderás sempre fazer escolhas associadas a processos de aprendizagem mais práticos. Independentemente do caminho que decidires seguir, podes optar por uma formação que te permita adquirir saberes e competências para exercer uma profissão assim que terminares o ensino secundário, se for essa a tua vontade, ou prosseguir os teus estudos para o ensino superior. És tu quem decide!

Para te ajudar no processo de escolha tens o Portal Qualifica. Ao pesquisares no item “Pesquisa de Oferta Formativa”, consulta a modalidade dos cursos profissionais. Vais ter uma surpresa com a quantidade de perfis profissionais que poderás iniciar já no próximo ano letivo! Nos cursos profissionais é igualmente surpreendente o modo como irás aprender. As aulas serão muito mais práticas, ligadas a questões reais e a problemas concretos. Terás oportunidade de contactar e viver com

Pesquisa de Oferta Formativa > Curso Profissional Portal Qualifica


19 | Forum Estudante | Set+Out’17

/ANQEP

“O MEU POSTAL DE FÉRIAS!”

www.anqep.gov.pt

o dia-a-dia da profissão associada à escolha que vieres a fazer. Terás uma grande ligação às empresas e à realidade do mercado de trabalho. Trabalharás muito através do desenvolvimento de projetos e terás a possibilidade de realizar estágios, em que “vestirás a pele” de um verdadeiro profissional. No final do curso terás um momento

único de defesa de um projeto teu, que te obrigará a testar a tua criatividade, as competências que desenvolveste, os conhecimentos que adquiriste e as tuas capacidades empreendedoras. Ou seja, terás todas as condições para te afirmares como profissional. Verás que o ensino profissional te ajudará a atingir um futuro promissor!

O que tornou este teu verão inesquecível? Consegues resumir as tuas experiencias num postal? É este o desafio que a Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP) te lança através de um concurso designado “O meu Postal de Férias!”. Neste concurso podes partilhar as novas experiencias, vivências e competências que desenvolveste durante as férias escolares, considerando que tudo o que fazes permite que aprendas coisas. Podes escolher entre duas categorias para te candidatares: • na categoria A, terás de fazer um postal (através da uma imagem, desenho, fotografia, infografia ou outro elemento ilustrativo) e de redigir (no verso) uma mensagem a enviar à ANQEP; • na categoria B, podes apresentar um postal comprado, dependendo a escolha da mensagem que enviares à ANQEP, no verso desse postal. Se frequentaste, em 2016/2017, um curso profissionalizante (cursos profissionais, cursos de aprendizagem, cursos do ensino artístico especializado, cursos vocacionais e cursos do ensino artístico especializado de música) não percas esta oportunidade. Participa individualmente, ainda que as experiências vividas tenham sido adquiridas com outros colegas, enviando a(s) tua(s) proposta(s) até dia 29 de setembro, para a ANQEP, através de correio (Gabinete de Comunicação e Imagem, Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, Av. 24 de julho, nº 138, 1399-026 Lisboa), em mão ou por e-mail (em formato PDF, com o máximo 5 MB, para redessociais@ anqep.gov.pt). Explora a tua criatividade, partilha as emoções, as coisas que te marcaram e tudo o que aprendeste. Mais informações sobre este concurso na página do Facebook da ANQEP (https://www.facebook.com/ANQEP) ou nos destaques do site institucional (http://www.anqep.gov.pt). Participa!


20 | Forum Estudante | Set+Out’17

/ANQEP

CARRO DE COMPETIÇÃO CONSTRUÍDO POR ALUNOS DE ESCOLA PROFISSIONAL

Construir um carro de competição foi o que fizeram os alunos do curso profissional de Técnico de Mecatrónica, da Escola Profissional de Agricultura (EPA) de Carvalhais, em Mirandela. O trabalho de montagem foi conseguido a partir de um modelo base do Peugeot 106 que apenas tinha o chassis, ou seja, a estrutura de suporte do automóvel, desfalcado de todos os elementos e placas de montagem para economizar peso. Depois de muitas horas de trabalho e já apetrechado com um potente motor, a respetiva gaiola de rolo tubular de aço (para fornecer proteção máxima

PRENSA INOVADORA PROMOVE RECICLAGEM CARREGADOR DE TELEMÓVEL SOLAR PREMIADO

Jovens da Escola Tecnológica, Artística e Profissional de Pombal (ETAP) construíram um carregador de telemóvel, assente numa estrutura alimentada exclusivamente a energia solar com tomadas para carregar telemóveis. O carregador, instalado na praia do Osso da Baleia, no concelho de Pombal, encontra-se disponível para todos, de forma gratuita. A sustentabilidade ambiental e a sensibilização para esta temática valeram à ETAP o primeiro prémio na categoria “Jovens” do certame “Mensagens de Sensibilização 2017”. O concurso resultou de uma iniciativa da Câmara Municipal de Pombal, no âmbito da sustentabilidade e sensibilidade ambiental. Junto ao equipamento, os alunos da ETAP deixaram várias mensagens de sensibilização inscritas na estrutura.

Os alunos do curso profissional de Técnico de Manutenção Industrial/ Eletromecânica da Escola Profissional de Coruche (EPC) desenvolveram uma prensa esmagadora de latas. Este mecanismo inovador, que será utilizado nas instalações da ITS – Indústrias Transformadora de subprodutos, S.A. (pertencente ao grupo ETSA), irá permitir compactar latas e, consequentemente, efetuar uma reciclagem mais eficaz. O projeto foi desenvolvido entre 2014 e 2017 pelos jovens Carlos Guilherme, Carlos Costa, Jorge Trepeças e João Silva, tendo sido apresentado no âmbito das suas provas de aptidão profissional. A empresa acompanhou este processo de perto, através do fornecimento de materiais e de contributos, visando a sua melhoria. Esta é a segunda parceria de desenvolvimento de equipamentos concretizada entre a EPC e empresas do concelho de Coruche. No ano letivo anterior, foi entregue à Arrozeiras Mundiarroz uma máquina de rasgar sacos, um mecanismo também desenvolvido no laboratório de eletromecânica pelos alunos da EPC.

em caso de choque), bacquet e jantes de liga leve, os alunos constituíram uma equipa de competição automóvel para participar no Campeonato Nacional de Montanha - que inclui, entre outras provas, as conhecidas Rampa da Falperra, Rampa da Senhora Graça e Rampa da Serra da Estrela - e fazer alguns circuitos do calendário nacional da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting. O próximo passo será a estreia em provas de competição com o carro construído na escola. Os pilotos, bem como a equipa de assistência nas boxes, deverão ser alunos da EPA.

RETRATO DOS JOVENS

Quantos são os jovens residentes em Portugal? Quanto representam na população? Como se distribuem no território? Estão em maior ou menor risco de pobreza que outros países da União Europeia? São mais ou menos instruídos do que no passado? Há mais ou menos jovens (des)empregados? Estas são algumas das questões que podes esclarecer a partir dos factos apresentados pela Pordata numa publicação intitulada “Retrato dos Jovens”. Esta publicação reflete-se em duas perspetivas de abordagem: a evolutiva e a comparada. Com o foco nos jovens, a Pordata reúne, pela primeira vez e num só retrato, indicadores relativos a Portugal, aos municípios e à Europa. O “Retrato dos Jovens” integra cerca de 50 indicadores estatísticos sobre vários temas da sociedade: população, família, proteção social e pobreza, educação, mercado de trabalho e mundo digital.


21 | Forum Estudante | Set+Out’17

/ANQEP

ENTREVISTA A TÂNIA SIMÕES

Diplomada do Curso Profissional de Técnico de Contabilidade

“A MELHOR OPÇÃO É O ENSINO PROFISSIONAL” Depois de terminar o Curso Profissional de Técnico/a de Contabilidade, Tânia Simões ingressou no Ensino Superior, sendo mesmo distinguida como a melhor aluna da licenciatura em Contabilidade na Universidade de Aveiro, no ano de 2016. Para quem quer especializar-se nesta área, Tânia não tem dúvidas: escolher o Ensino Profissional é a melhor decisão. Qual a razão pela qual escolheste o Curso Profissional de Técnico de Contabilidade, na Escola Profissional de Salvaterra de Magos? No ensino básico, apesar dos bons resultados a todas as disciplinas, a maior parte das disciplinas não me diziam nada. Senti a necessidade de algo mais prático, daí optar pela via profissional. Quais as principais mais-valias que retiraste desse curso? Conhecimentos relevantes, pessoas que puxam por nós e que nos colocam pressão para atingirmos mais objetivos e melhores resultados. Os exercícios práticos são fundamentais: a aplicação da teoria em contexto de mercado real. A carga laboral na Prova de Aptidão Profissional (PAP) faz-nos aprender a “desenrascar” – a saber procurar informações e a explorar matérias. Depois do curso profissional, decidiste prosseguir estudos no Ensino Superior. A experiência que adquiriste no Ensino Profissional influenciou de alguma maneira o teu rendimento? Para quem quer, desde o início, ingressar no Ensino Superior na área da contabilidade, a melhor opção é o Ensino Profissional. Os conhecimentos adquiridos ao longo dos três anos são o maior trunfo que levamos para a universidade. O meu primeiro ano na Universidade, por exemplo, em termos de matéria, resumiu-se aos meus três anos no ensino profissional. Há mais alguma dimensão, para além da profissional, em que sintas que o Ensino Profissional foi uma mais-valia? Eu sou uma pessoa tímida e senti que evoluí nesse aspeto, em termos profissionais, com a ajuda da escola profissional. Na prova de aptidão profissional, somos obrigados a soltarnos, se queremos vingar e obter bons resultados. Nesse ano, por exemplo, aprendi a assumir o comando de um grupo.

ENTREVISTA A DIOGO DUARTE

Diplomado do Curso Profissional de Técnico de Desenho Digital 3D

“O CURSO PROFISSIONAL TORNOU-SE UMA MAIS-VALIA” Depois de terminar o curso profissional de Técnico de Desenho Digital 3D, Diogo Duarte vai agora iniciar o seu percurso no Ensino Superior, com a certeza de que “todo o conhecimento adquirido vai ser aplicado”, durante a licenciatura. Por que razão escolheste o Curso Profissional de Desenho Digital 3D, na Escola Secundária Padre Alberto Neto? Inicialmente frequentei um Curso Cientifico-Humanístico de Línguas e Humanidades, mas rapidamente notei que não era o curso que realmente queria. No ano seguinte abriu o Curso Profissional de Técnico de Desenho Digital 3D e, depois de me informar sobre esta opção, inscrevi-me. O curso tornouse rapidamente uma mais-valia. Porquê? Devido a todo o conhecimento adquirido nas diversas disciplinas e, principalmente, à formação em contexto de trabalho, onde tive a oportunidade de fazer dois estágios. Depois do curso profissional, decidiste, este ano, prosseguir estudos no Ensino Superior. Pensas que a experiência que adquiriste no Ensino Profissional vai influenciar de alguma maneira o teu desempenho? Claro! Todo o conhecimento que adquiri vai ser aplicado, de alguma forma, no Ensino Superior. E as experiências que tive também vão influenciar o meu desempenho. Sentes-te preparado para o mercado de trabalho? Que papel tem o Ensino Profissional nessa preparação? Não diria que me sinto preparado, mas sinto-me mais à vontade, tendo em conta as experiências profissionais que tive anteriormente, ao longo do curso. Isso é uma vantagem.


22 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Academia do Turismo

E SE FIZESSES DO TURISMO O TEU FUTURO? RECECIONISTA (DE HOTEL E DE TURISMO)

Ao contrário do que o nome possa indicar, um rececionista faz muito mais do que apenas receber. Enquanto rececionista de hotel, serás responsável também por prestar informações turísticas, fazer as reservas e fazer os contactos com o exterior, sempre tendo em vista garantir um serviço de qualidade e, logicamente, a satisfação dos clientes. Já enquanto rececionista de turismo, as tuas competências passam por, para além do atendimento e receção, por informar, promover e comercializar produtos e serviços turísticos.

AGÊNCIA DE VIAGENS E TRANSPORTES

Este é um técnico especializado cuja atividade tem em conta vários detalhes: para além da política da empresa e as promoções em curso, deve considerar as motivações e características dos clientes. O objetivo do técnico especializado de agência de viagens e transportes é vender produtos ou serviços turísticos adaptados às necessidades de quem os procura. Isto, de forma a conseguir fidelizar e captar novos clientes.


23 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Academia do Turismo

Está a chegar a Academia do Turismo – uma nova semana de atividades da Forum Estudante, com o apoio do Turismo de Portugal, durante a qual poderás conhecer tudo o que este setor tem para te oferecer. Para já, trazemos-te algumas das saídas profissionais reconhecidas (associadas as formações especializadas). Fica atento: durante as próximas edições e em forum.pt, vamos continuar a mostrar-te como podes fazer do Turismo o teu futuro.

COZINHA-PASTELARIA E MESA-BAR

Enquanto técnico especializado de mesa-bar estarás apto a dirigir e realizar o serviço de alimentos e bebidas (à mesa ou ao balcão), respeitando as normas de segurança e higiene. Os locais onde poderás trabalhar incluem restaurantes ou bares que podem, ou não, estar integrados em unidades hoteleiras. Já o técnico de cozinha-pastelaria centra a sua atividade na confeção: pode planificar e dirigir os trabalhos, colaborar na estruturação de ementas e preparar refeições (que podem ir da gastronomia regional portuguesa à internacional).

GESTÃO E PRODUÇÃO DE COZINHA

As funções deste técnico passam por três campos diferentes: cozinha quente, cozinha fria e pastelaria. Neste sentido, as responsabilidades do técnico especialista em gestão e produção de cozinha passam pela coordenação destas secções, elaborando o Plano de Cozinha e garantindo a aplicação das técnicas corretas e as medidas de segurança e higiene. Integram ainda as suas competências a organização do fluxo de trabalho, a definição das normas de arrumação e manutenção e escolher os procedimentos de emergência. Preparado para trabalhar num serviço de qualidade superior, este técnico procura novas soluções de preparação, confeção e empratamento das refeições.

TURISMO DE AR LIVRE

Para além de criar e realizar programas de atividades de ar livre de natureza turística, este técnico tem ainda uma função importante: garantir o respeito pelos recursos naturais, socioculturais e patrimoniais das comunidades que acolhem as atividades. Desta forma, o técnico especialista em turismo de ar livre trabalha em áreas técnicas específicas (em meio natural ou em instalações equipadas para o efeito), sempre tendo em conta os princípios do Turismo Sustentável, enquanto garante que os participantes cumprem as regras de segurança e seguem as boas práticas existentes.


24 | Forum Estudante | Set+Out’17

/IEFP

A D S IA T N A R A AS G

M E V O J A I T N GARA

ivo de dar uma de 2014, com o objet o íci in no iu rg su oa m Jove m emprego nem estã tê o O Programa Garantia nã e qu os an 30 m menos de pletar quatro resposta aos jovens co se prepara para com e qu em a ur alt a m ão. Nu ançados? estudar ou em formaç incipais resultados alc pr os ais qu , cia ên ist anos de ex

SABE MAIS EM GARANTIAJOVEM.PT


25 | Forum Estudante | Set+Out’17

/IEFP

Na aproximação dos FP jovens ao emprego, o IE do destaca ainda o papel t .p portal garantiajovem – uma “plataforma informática que permite gerir os pedidos dos ”. jovens que se inscrevem os A maioria destes pedid é relativa a Emprego ). (40%) ou Estágios (30%

No início de 2014, Portugal debatia-se com uma taxa de desemprego jovem de cerca de 37% – um dos valores mais altos da sua história. Nesse contexto, foi lançado o Programa Garantia Jovem que se assumiu, desde a sua nascença, como “um compromisso” para aproximar os jovens e o emprego. O objetivo final passava por encontrar uma resposta destinada a todos os jovens que não estudassem nem trabalhassem, num prazo máximo de 4 meses. As soluções apresentadas no âmbito desta medida foram várias e dividiamse em possibilitar um “contacto com o mercado de trabalho” ou “uma oportunidade para apostar na sua qualificação”. Estas oportunidades materializam-se em estágios, contratos de trabalho, cursos de formação profissional, entre outras. Na base de todas estas ações, encontrava-se um objetivo claro: “reduzir o desemprego jovem”. Mais de três passados sobre o arranque do programa, essa redução foi alcançada. Os números do Instituto Nacional de Estatística apontam para uma diminuição da taxa de desemprego jovem de 42,5% (1º trimestre 2013) para 22,7% (2º trimestre de 2017). No mesmo período, o número

QUADRO 1 – SAÍDAS DO PROGRAMA GARANTIA JOVEM Domínio de intervenção

Entidade Gestora

Medida Aprendizagem

IEFP

Educação e Formação Cursos de Especialização Tecnológica Vida Ativa Jovem

Educação e Formação

Cursos Vocacionais de Nível Secundário Cursos Profissionais Ministério da Educação

Educação e Formação Programa Retomar Cursos Técnicos Superiores Profissionais

IEFP DGAL Estágios

Estágios Profissionais Emprego Jovem Ativo Estágios Profissionais na Adm. Local (PEPAL)

INA

Estágios Profissionais na Adm. Central (PEPAC)

MNE

Estágios PEPAC-MNE

AICEP

INOV Contacto Colocação direta no Mercado de Trabalho Contrato Emprego

IEFP

PAECPE

Emprego

Rede EURES CASES

www.iefp.pt

Investe Jovem

IPDJ

COOPJOVEM Programa Nacional de Microcrédito Empreende Já


26 | Forum Estudante | Set+Out’17

/IEFP

de jovens que não trabalham nem estudam também decresceu, passando de 293 mil para 176 mil. Neste processo, o IEFP destaca o papel desempenhado pelo programa Garantia Jovem. O Relatório de Atividades de 2016 detalha que, no período 2014-2016 foi encontrada uma “saída positiva” [oferecida uma solução dentro do prazo de quatro meses] para mais de 330 mil jovens. O mesmo relatório aponta para um aumento gradual da “cobertura” da Garantia Jovem junto dos jovens que não trabalham nem estudam, no mesmo período: de 45,1% para 62%. Entre as soluções encontradas, destacam-se cerca 80 mil estágios profissionais, entre 2014 e 2016, bem como mais de 50 mil apoios à contratação, no mesmo período. Do lado das ofertas de formação, foram colocados mais de 35 mil jovens em diversos cursos. Estes números levam o IEFP a concluir que “o conjunto de indicadores é demonstrativo de uma evolução positiva”, ainda que o número de jovens portugueses que não estudam nem encontram emprego deva ser visto como “merecedor não só de preocupação como, essencialmente, de atuação para que sejam encontradas respostas adequadas”. Um problema com várias respostas E quais as formas de atuação adequadas? Destacando a necessidade de uma “intervenção precoce e ativação”, o IEFP detalha, no relatório anual, todos os caminhos que foram oferecidos aos jovens portugueses (ver quadro 1). Neste trabalho, destacam, há a necessidade de “desenvolver um

trabalho de parceria” com uma rede de entidades públicas e privadas que “colaboram na implementação”. Deste conjunto de ofertas, as que são geridas pelo IEFP possuem perfis muito diferentes que poderão ser adequadas aos diferentes contextos dos jovens portugueses. Para além de ofertas formativas como os Cursos de Aprendizagem (cursos de nível 4 que oferecem o 12.º ano de escolaridade e que privilegiam a inserção no mercado de trabalho), dos Cursos de Educação e Formação (que se destinam a jovens em risco de abandono escolar antes da conclusão do secundário) e dos Cursos de Especialização Tecnológica (de nível pós-secundário, com a duração de um ano e que respondem a necessidades específicas do mercado de

SABE MAIS EM GARANTIAJOVEM.PT

trabalho), é destacado o programa Vida Ativa Jovem. Este programa foi desenvolvido como resposta no âmbito da Garantia Jovem e tem como objetivo “o reforço da qualificação dos jovens desempregados”, “facilitando desta forma a sua transição para o mercado de trabalho”, explica o IEFP. O foco está no complemento, aumento e desenvolvimento das competências pessoais, profissionais e relacionais dos jovens. Esta medida recebeu, em 2016, cerca de 10 mil jovens, sendo que a frequência destas formações não impossibilidade o encaminhamento para outras ofertas.

Garantir o futuro ou o Futuro da Garantia Para o futuro, o IEFP perspetiva que, para além da consolidação do trabalho já realizado, será muito importante “apostar nas atividades de informação e sensibilização” que alertem para a necessidade de encontrar os jovens que não estudam, não trabalham e se encontram “inativos ou desencorajados” e que tendem a não procurar ajuda, nomeadamente dos serviços públicos. Para chegar a estes jovens, destaca o IEFP, é fundamental utilizar uma linguagem e os canais adequados. Nesse sentido, de resto, foi lançada recentemente uma campanha multimeios (Faz-te ao Futuro) e que envolve testemunhos em vídeo de jovens, bem como ações no terreno. De igual forma, o IEFP prevê lançar, a curto-prazo, uma aplicação Garantia Jovem para tablets e smartphones.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Aquele emprego não te sai da cabeça?

F A Z -TE C

M

Y

AO

O R U T FU

M E V O J A I T N A R A G A COM

CM

MY

CY

MY

K

Uma Garantia, 4 opções emprego educação formação estágio

define o teu futuro eM 3 tempos

1 garantiajovem.pt Regista te em

2 Ésporcontactado um técnico a proposta 3 Recebes de emprego, estágio,

educação ou formação certa para ti.

COM O APOIO


28 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Adene

-É+ JÁ CONHECES A TUA EQUAÇÃO DE ENERGIA? Uma Academia da Energia, um concurso nacional de ideias e muitos eventos em escolas por todo o país são apenas algumas das novidades da segunda edição do projeto Menos é Mais, uma iniciativa uma iniciativa da ADENE em parceria com a Forum Estudante. O objetivo principal é que contribuas para mais eficiência no consumo de energia elétrica.

Se evitares o desperdício de energia, estarás a contribuir para um futuro melhor e mais sustentável. Com um consumo mais eficiente, podes fazer a diferença, sendo parte ativa de um movimento de eficiência global da energia. A ADENE em estreita colaboração com a Forum Estudante vão oferecer-te equações que te permitem contribuir para a sustentabilidade do planeta. Para tal, ao longo deste ano letivo, o projeto Menos é Mais vai comunicar contigo de diferentes formas, trazendo-te algumas formas de entender a energia, e em particular a energia elétrica, e a forma como nos relacionamos com ela. Fica a conhecer alguns desses momentos.

ACADEMIA DA ENERGIA CONCURSO MELHOR A melhor forma de aprender é estar ESCOLA & ENERGIA envolvido com diversão à mistura. Por essa razão, durante uma semana, cinquenta estudantes do ensino secundário vão ter a oportunidade de realizar um conjunto de atividades que transmitem, de forma lúdica, um dos conceitos chave desta equação de energia: sustentabilidade. Em breve, teremos mais informações para ti sobre a forma como te podes inscrever. A única certeza é que tudo será gratuito: só tens mesmo de participar.

Para garantir um futuro mais sustentável, contamos também com as tuas ideias. Através do Concurso “Melhor Escola & Energia!” vais ter a oportunidade de propor medidas de melhoria de eficiência no consumo de energia para a tua escola, com a participação de equipas de alunos e um professor responsável por cada equipa. Haverá várias eliminatórias e uma grande final. E, como, prémio as propostas ganhadoras terão apoio para implementar as medidas nas suas escolas.


29 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Adene

O QUE É A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA?

EmbaixadoresdaEnergia

EMBAIXADORES DA ENERGIA

Se a promoção de boas práticas que contribuam para a eficiência energética é uma das tuas missões, vais poder aderir à equipa de Embaixadores da Energia – onde poderás assumir o papel de consultor na tua própria escola, transmitindo a mensagem da eficiência energética.

A ENERGIA NAS ESCOLAS

O objetivo passa também por te trazer algumas novidades e conselhos. Durante o ano letivo, poderás contar com uma presença forte do –é+ nas escolas portuguesas. Através de teatro stand-up comedy, exposições, entre muitas outras atividades, a mensagem da sustentabilidade vai estar disponível para ti. Só tens mesmo de a abraçar!

Menos é Mais é uma medida financiada no âmbito do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de energia elétrica.

A Agência para a Energia (ADENE) descreve eficiência energética como o consumo “de menos energia em cada produto ou serviço que utilizamos, sem alterar o nosso estilo de vida ou sem abdicar do nosso conforto”. Este conceito pode ser melhor visualizado com exemplos: apagar a luz quando se sai de uma divisão é um dos clássicos. Contudo, salienta a ADENE, a eficiência não se consegue apenas com comportamentos. É necessário olhar para o consumo otimizado, com recurso a tecnologias e processos que evitem o desperdício em várias fases. E também em vários ambientes, seja o familiar, o profissional ou o escolar. A Agência da Energia deixa assim o mote: através da escolha, aquisição e utilização adequada dos equipamentos, por um lado, e de uma mudança de comportamentos que visem a utilização racional de energia, por outro, é possível poupar energia, o ambiente, e na fatura, contribuindo para o bem-estar e conforto de cada um de nós e para a sustentabilidade do país.”


30 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Justiça para Tod@s

PORQUE A JUSTIÇA É PARA TOD@S

Jogos de simulação de casos em Tribunal e workshops para jovens dos 12 aos 25 anos. A Forum Estudante e o Instituto Padre António Vieira dinamizam o projeto Justiça para Todos. Conhece tudo o que esta iniciativa tem para te oferecer. A simulação de julgamento da Escola Secundária Adelaide Cabette foi sobre Violência no Namoro, no Tribunal da Comarca de Loures.

É para que fiques a conhecer, por dentro, todo o funcionamento da Justiça, que a Forum dinamiza a terceira edição do Justiça para Todos. Durante o ano letivo, tu e a tua equipa começam por escolher um dos onze casos propostos para julgamento. Depois, chega a altura de encarnar as diversas personagens – vítimas, acusados, advogados ou testemunhas. Apenas o papel de juiz não será atribuído, uma vez que será

desempenhado por um juiz verdadeiro que, no final, dará a sua sentença. Os casos são variados e ligam-se a temas como a violência no namoro, o bullying ou as redes sociais, mas também a assuntos como a linguagem e os crime de ódio/intolerância, o tráfico de seres humanos e a liberdade religiosa. Durante as atividades, vais poder apurar o teu sentido da Justiça, compreender o processo legislativo e o papel dos tribunais, conhecer

os dilemas da Justiça (do risco de erro à procura da verdade) ou ainda desenvolver as capacidades de análise de um problema e de argumentação de um ponto de vista. A primeira Edição deste projeto contou com a participação de 280 instituições e mais de 6 mil jovens. Agora, chegou a tua vez. Inscreve-te com a tua equipa e um professor coordenador, para participar neste emocionante jogo de simulação.

CASOS

Bullying

Violência no namoro

Linguagem de ódio / intolerância

Homicídio - violência extremista

Furto

Asilo e refugiados

Nacionalidade

Liberdade religiosa no contexto laboral

Redes sociais Racismo e xenofobia

Tráfico de seres humanos

Roubo

QUERES SABER MAIS? Tel.: 218854730 / email: info@justicaparatodos.net


31 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Justiça para Tod@s

www.justicaparatodos.net

O QUE É?

› Projeto de promoção dos valores democráticos através da Educação para a Justiça e os Direitos Humanos, dirigido a jovens, entre os 12 e os 25 anos. › O Justiça para Tod@s realizará workshops e jogos de simulação de julgamentos - role-play games - de casos relacionados com direitos humanos nos Tribunais. › Cada equipa de jovens inscrita no Justiça para Tod@s prepara-se para a simulação de um julgamento que acontecerá num Tribunal de comarca e será presidido por um Juiz real. › Para a preparação do julgamento, as equipas terão o apoio de um responsável (professor ou técnico) e um advogado-tutor. › O Justiça para Tod@s funciona em todo território nacional.

PORQUÊ?

› O fortalecimento da democracia depende do bom funcionamento do Estado-de-Direito e este necessita de cidadãos(ãs) conscientes do papel da Justiça e do Direito. › O nível de literacia e confiança da população portuguesa no Direito e na Justiça, enquanto ferramenta de cidadania do Estado democrático, é baixo. › Esta relação frágil “cidadã(o)/sistema de justiça” contribui também para o mau funcionamento da justiça (quer por excesso, quer por defeito de acesso ao sistema). › O panorama só se alterará através de um esforço persistente de formação das novas gerações para o papel da Justiça e dos Direitos Humanos nas sociedades modernas. › No processo educativo, não se proporciona aos jovens espaço de educação cívica para a Justiça e o Direito; › A compreensão do sistema judicial é frágil e a relação direitos/deveres incoerente. › A Justiça e o Direito surgem frequentemente como realidade distante, ameaça ou inimigo e raramente como proteção e promoção da cidadania.

Promotor

Patrocínio

Apoio institucional

REPÚBLICA PORTUGUESA

Parceiros

Inscreve-te em www.justicaparatodos.net


32 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Fama

ENTREVISTA A DIOGO PIÇARRA

“MUITO DO QUE SOU HOJE DEVE-SE AO MEU CURSO”

Numa conversa que passou pela importância da sua experiência enquanto estudante, Diogo Piçarra revelou à Forum o caminho que espera ainda percorrer, salientando a importância de 2017 na sua carreira: “foi um dos melhores anos da minha vida enquanto músico”. Fotos: Arlindo Camacho

És um dos embaixadores portugueses do Programa Erasmus. Como descreves a tua experiência durante esse programa, na República Checa? Fazer Erasmus foi uma experiência enriquecedora. Foi um ponto de viragem, porque deixei de ser o Diogo mais tímido e sem muita confiança. Foi quando saí pela primeira vez de Portugal, viajei de avião, vivi sozinho... Cresci imenso nessa experiência e, tendo em conta a visibilidade que tenho junto dos mais jovens, aceitei imediatamente o convite para ser embaixador.

Na altura, deixaste a banda que tinhas – os Fora da Bóia… Por causa do Erasmus, sim. Tinha essa banda, na altura, que já ia fazer quatro anos. Eu queria sair de Portugal, fazer o programa Erasmus e era o meu último ano de faculdade. Foi esse o meu ponto de viragem: quando voltei estava sozinho, sem banda, e foi o início da minha carreira a solo. Comecei a colocar vídeos na internet e a cantar sozinho, pela primeira vez.

À imagem da experiência Erasmus, sentes que a experiência no curso superior também te ajudou? Fazer um curso de Línguas e Comunicação, ajudou-me muito a saber estar e falar em público. Muito da pessoa que sou hoje deve-se ao meu curso. Por outro lado, aprendi muito sobre a origem da nossa língua e sobre qual o significado que damos às palavras. E isso ajudou-me, do ponto de vista da minha capacidade de expressão.

E relativamente aos tempos do Ensino Secundário. Alguma coisa que recordes com maior ênfase? Foram tempos um bocadinho atribulados, do ponto de vista da

minha autoestima. Era um rapaz um bocado tímido e pacato, que raramente saía de casa. Estava sempre agarrado ao computador, a tentar fazer música. Também tive muitos problemas de acne e não me sentia nada confiante. Tive apenas uma namorada e, se calhar, era porque tocava guitarra (risos). Até que quis mudar: alterei a minha alimentação, comecei a fazer mais desporto e comecei a cuidar melhor da minha pele. Hoje em dia, quando vou às escolas com o projeto Diogo Piçarra em Pessoa, vejo alunos que me parecem ser eu, nessa altura. Apetece

dar um empurrãozinho e dizer: “tem calma que isso passa!” (risos).

Referiste o “Diogo Piçarra em Pessoa”, um projeto que envolveu a edição de um livro baseado nos poemas dos heterónimos de Fernando Pessoa e concertos nas escolas secundárias. Ainda continuas a fazer esses concertos? Continuo. O projeto já tem dois anos e tenho alguns concertos marcados para o novo ano letivo. Existe também o projeto de fazer um novo livro, com outro autor que não o Fernando Pessoa. É uma forma de estar presente na vida dos estudantes, não só com a música, mas também com a literatura. Não me considero nenhum escritor nem nenhum poeta – este é mais um livro escolar e educativo do que romântico. É muito bom fazer parte da vida das pessoas dessa maneira.

Falando da tua agenda, tiveste um ano muito intenso com mais de 70 concertos. Como é que te adaptaste a essa vida “de estrada”? Adaptei-me bem, mas também me preparei: entrei no ginásio em novembro, por saber que vinham aí muitas noites mal dormidas. A voz, felizmente, nunca falhou. Mentalmente, já estava preparado: este disco que fiz [Do=s] foi um disco mais mainstream, mais comercial e o objetivo era mesmo esse – fazer mais concertos, chegar a mais pessoas com a minha música e chegar a mais faixas etárias também.

Numa entrevista, referiste que gostas de compor enquanto estás “na estrada”. Quer dizer que já estás a trabalhar no próximo disco? Já tenho uma pequena pasta com algumas maquetes, mas ainda há muita coisa para fazer antes desse terceiro disco. Queria que fosse especial –


33 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Fama

“Foram tempos [no ensino secundário] um bocadinho atribulados, do ponto de vista da minha autoestima.”

como todos os discos são. E não queria “encher” as pessoas de música. Acho que, se estiveres sempre a “dar” música, as pessoas fartam-se de ti. Tem de haver também um certo desejo do público: ouvir o “então Diogo, nunca mais lanças nada?”. É importante haver uma pequena pausa antes do terceiro disco, para ser algo em grande, como este segundo.

Essa pausa é um equilíbrio difícil? É. A tua única forma de sustento são os concertos e, se não lanças discos, também não tens concertos. Por isso, quereres parar, para descansar a cabeça e os ouvidos das pessoas, de certa maneira, também faz com que desapareças. Felizmente, tenho a sorte de poder compor para outros artistas, enquanto fizer essa pausa.

Há pouco referiste que, na passagem do primeiro disco para o segundo, a aposta foi fazer um som “mais comercial” que “chegasse a mais pessoas”. Tens alguma ideia do que queres para o terceiro? Tenho uma ideia… mais simples, se calhar. Gosto muito das origens, de

como tudo começou. Talvez seja essa a primeira premissa. Também tenho aquelas “maluquices”, que às vezes até saem bem – como no “Dialeto”, em que inventei o “bye bye bye” e caiu no gosto das pessoas. Mas, depois, gosto das origens, das baladas e das grandes músicas, para as pessoas cantarem. Durante os concertos, o que noto é que o público adora cantar, gritar ao mesmo tempo que tu as palavras que escreveste. É esse o ponto para que quero ir novamente.

Antes do lançamento do Do=s, referiste que a passagem do primeiro para o segundo disco era muito difícil. Agora que o segundo disco já é uma realidade, como avalias o seu sucesso? Não estava à espera. É normal que o primeiro disco corresponda à expectativa, devido ao fator surpresa. Há musicas que não são grandes singles mas que, como é a primeira vez que as pessoas estão a ouvir a tua voz, resultam. Achava que o segundo disco não ia correr bem. Só que, depois, não sei se foi a boa promoção, a ajuda da equipa da Universal, todo o simbolismo à volta do “dois”, a capa também está

muito bonita… Este disco teve uma boa junção de fatores. Hoje, posso dizer que foi um dos melhores anos da minha vida enquanto músico. Nunca tinha dado tantos concertos e todos eles estavam esgotados. E foi um ano que me permitiu chegar aos Coliseus. Foi uma boa surpresa mas também é sinónimo de muito trabalho. Esforceime imenso para fazer boas músicas e ainda hoje não acredito. Claro que as pessoas à minha volta dizem “eu dissete que ias conseguir”. Mas agora é fácil (risos).

Relativamente a esses concertos nos coliseus do Porto (27 de outubro) e de Lisboa (3 de novembro), referiste, numa entrevista recente, que seriam concertos “diferentes”. Porquê? Normalmente, os convidados aparecem apenas em ecrã e vou poder tê-los em carne e osso comigo. Também podem existir algumas surpresas: música nova, convidados especiais... E vou poder cantar músicas do disco antigo que me pedem – e que também adoro – mas que, normalmente, não é possível cantar. Vão ser dois concertos muito especiais e dedicados aos fãs.


35 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Academias Forum

FORAM ASSIM AS ACADEMIAS FORUM

Desporto, teatro, música, dança, os jogos digitais ou as novas tecnologia foram uma constante durante as nove Academias Forum, em 2017. Com passagens por locais como a praia, o rio, o estádio, a serra ou o estúdio, não faltaram momentos de diversão, espírito de equipa e, claro, novas experiências. Fica a conhecer, durante as próximas páginas, alguns dos melhores momentos de cada uma das oito Academias Forum que se realizaram no verão. E ainda como te podes inscrever nas edições de 2018.


36 | Forum Estudante | Set+Out’17

/That’s All Digital

ENTRAR NO MUNDO DIGITAL

Os jogos e as tecnologias digitais foram o centro das atividades, em Barcelos, entre os dias 26 a 30 de junho. Durante a Academia That’s All Digital – uma parceria Forum Estudante e Instituto Politécnico do Cávado e do Ave – cinquenta estudantes do ensino secundário conheceram as tendências que marcarão o futuro próximo: da Internet das Coisas à animação 3D, passando pela construção de drones e de videojogos. Conhece aqui alguns dos melhores momentos.

ANIMAÇÃO EM VÁRIAS FRENTES

A CORRIDA DOS DRONES

Durante a manhã do terceiro dia, os participantes da That’s All Digital puderam pilotar smartdrones, conhecendo o seu funcionamento e comandos. De acordo com o Diretor do Curso de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, José Brito, o objetivo foi “dar a conhecer a forma de programação dos drones, nomeadamente para competição”, despertando “a curiosidade para as especificidades da área”. Sendo os drones uma realidade cada vez mais presente, é importante obter informação sobre este mundo, realça José Brito. “E convém lembrar que os drones são robôs, estimulando assim o interesse pela área da robótica e mostrando que é possível desenvolver projetos interessantes”, realçou.

Ana Lúcia Pedro, 17 anos, participante da That’s All Digital 2017

“Gostei imenso desta semana, as atividades estavam orientadas para a tecnologia e despertavam o interesse dos participantes. O que me cativou mais foi a parte dos videojogos porque estava muito bem preparada e organizada. Os participantes foram todos muito unidos e fomos sempre bem acolhidos no IPCA”.

Durante esta semana, os participantes tiveram a oportunidade de contactar de perto com diversas técnicas de animação – do motion capture ao chroma key, passando pela rotoscopia ou pelo desenho digital. Todas estas técnicas, destacou Paula Tavares, assumem grande importância na produção audiovisual atual. “Tudo tem uma componente de animação digital. É impossível, por exemplo, pensar num spot publicitário que não inclua esta vertente”, reforçou.


37 | Forum Estudante | Set+Out’17

www.thatsalldigital.forum.pt

/That’s All Digital

A GUERRA DAS ESTRELAS A interação com os equipamentos do laboratório audiovisual do IPCA ficou ainda marcada pelo workshop Star Wars, onde os participantes da Semana do Digital puderam, com recurso à técnica do chroma key, vestir a pele de personagens desta saga. Na sala contígua, os estudantes puderam ainda meter mãos à obra e desenhar e colorir, com recurso a softwares específicos de animação.

O ÓQUEI É OK

Os participantes da That’s All Digital tiveram a oportunidade de aprender as técnicas básicas do hóquei em patins. O futebol, recordou, a certa altura, o Coordenador da Formação do Óquei Clube de Barcelos (OCB), Nélson Araújo, é conhecido como o “desporto-rei”. Contudo, “aqui em Barcelos não”, ressalvou. Nesta cidade, o desportorei é o hóquei, uma vez que esta modalidade e o clube estão “perfeitamente identificados com a cidade”. O ponto de contacto com a That’s All Digital esteve centrado na tecnologia utilizada pelo clube para analisar a performance dos seus jogadores. Com recurso a um software, é possível mostrar aos jogadores “os erros cometidos e os aperfeiçoamentos a realizar”, explicou Nélson Araújo. O momento de interação com a realidade do hóquei em Barcelos terminou com atividade prática, com os participantes desta academia a terem a oportunidade de dar as suas primeiras sticadas, com apoio de três jogadores do plantel senior do OCB.

PARTICIPA NA PRÓXIMA EDIÇÃO! Interessado em saber mais sobre gaming e tecnologias digitais? Durante os cinco dias da That’s All Digital 2018, poderás ter um contacto próximo com estas áreas. Todas as despesas relativas a alojamento, alimentação e deslocação são garantidas – só terás mesmo de te inscrever. Para participar, visita www.thatsalldigital.forum.pt e preenche o formulário de participação. Depois, é só esperar pelo próximo contacto.

powered by


38 | Forum Estudante | Set+Out’17

/I Love We

AMAR COMUNICAR!

De 26 a 1 de julho, a comunicação esteve em destaque, nas suas várias vertentes: Animação, Música, Teatro, Dança e Natureza foram algumas das palavras fortes. Fica a conhecer alguns dos momentos altos da I Love We 2017 – uma parceria entre a Forum Estudante e a Escola Superior de Educação de Coimbra (ESEC).

AO RITMO DA MÚSICA, DO TEATRO… E DO AMOR

Durante toda a semana, os participantes da I Love We trabalharam na construção de um musical cujo tema principal se centrava “nas várias formas de Amor”. Depois de escolherem a expressão artística que mais se adequava ao seu perfil, os estudantes praticaram os respetivos papéis e apresentaram o resultado final do seu esforço no Museu de Conimbriga. Interpretações de All You Need is Love, O Amor é Assim e Amar Pelos Dois foram alguns dos destaques musicais, sendo que a vertente teatral incidiu nos diversos tipos de relações amorosas e na importância da comunicação nas mesmas.

DA ESCALADA AO MERGULHO

O quarto dia de atividades reservou uma viagem até à Serra da Lousã. Passo a passo, o caminho foi percorrido até à aldeia do Talasnal, onde a beleza natural da Serra e a riqueza das suas aldeias de Xisto esperavam pelos participantes. No Talasnal, os participantes puderam ainda construir um ninho com materiais encontrados na Serra (e que ficará em exposição). Depois de um pic-nic no topo da Serra, tempo para voltar a descer e… mergulhar nas piscinas naturais do Burgo. Bárbara Lopes, participante I Love We 2017

“Esta semana foi espetacular. Deu para aprender muitas técnicas de comunicação e achei as atividades bastante interessantes. Acho que todos os envolvidos, de todas as faixas etárias, se divertiram”.


39 | Forum Estudante | Set+Out’17

www.ilovewe.forum.pt

/I Love We

CORRER À NOITE EM COIMBRA

O terceiro dia contou com a participação no evento Night Runners Coimbra – a iniciativa que coloca a população a percorrer as ruas da cidade, durante a noite. Os estudantes não viraram costas ao desafio: durante cerca de uma hora e pouco mais de cinco quilómetros, foi possível ir da Alta à Baixa coimbrã, conhecendo um pouco da vida nocturna local.

UMA MANHÃ DESPORTIVA

Logo ao romper do segundo dia, o dinamismo foi a palavra de ordem. Numa manhã dedicada ao desporto, os cinquenta participantes tiveram a oportunidade de participar em aulas de fitness, onde zumba e step se misturaram. A atividade foi dinamizada por três professores da Licenciatura em Educação Física da ESEC.

CONHECER COIMBRA, DE FORMA DIFERENTE

Oferecendo aos estudantes um cartão de visita da cidade, o peddy-paper foi a primeira das atividades. Segundo uma das estudante da ESEC que geriu esta iniciativa, Matilde Coutinho, o objetivo passou por “mostrar aos estudantes uma perspetiva diferente da cidade”. Ao longo de 12 pontos, os participantes encontraram 12 desafios. “É importante promover o contacto com os turistas e a marca Coimbra”, destacou Matilde Coutinho.

powered by

#ilovewe17

PARTICIPA NA PRÓXIMA EDIÇÃO A edição de 2017 já faz parte do passado mas já estamos em contagem decrescente para a de 2018. Se quiseres participar, não tens de te preocupar: todas as despesas relativas a alojamento, alimentação e deslocação são garantidas – só terás mesmo de te divertir. Para participar, visita www.ilovewe.forum.pt e preenche o formulário de participação. Depois, é só esperar pelo próximo contacto.

apoios


40 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Sportsweek

ACADEMIA EM MOVIMENTO

De 4 a 9 de julho, cinquenta estudantes do ensino secundário puderam participar na semana em que a atividade desportiva é a única constante. Numa parceria entre a Forum Estudante e a Escola Superior de Desporto de Rio Maior (ESDRM), o resultado foram cinco dias recheados de vários desportos. Do paintball à escalada, passando pela natação, slide ou karaté, fica a conhecer alguns dos melhores momentos.

PAINTBALL E SLIDE

Logo depois da receção, durante o primeiro dia, o espírito da SportsWeek ficou imediatamente demonstrado. “Vamos começar já a transpirar”, explicou Paulo Rosa, “para que saibam onde estão e o que estão aqui a fazer”. Desta forma, depois de alguns exercícios de aquecimento, os participantes foram divididos em grupos que praticaram paintball, escalada e slide.

Tiago Fulgêncio, 19 anos, participante da SportsWeek 2017

“Participar na SportsWeek, para mim, foi brutal. O grupo teve uma grande união e participar numa academia da Forum é uma experiência que toda a gente deveria ter. Das atividades, gostei sobretudo do dia em que fizemos rapel, escalada e visitámos a gruta das Alcobertas”.

APRENDER COM AS ABELHAS

O segundo dia permitiu ainda uma visita ao complexo mundo das abelhas. Durante cerca de 30 minutos, Pedro Mendonça dinamizou uma sessão de esclarecimento sobre apicultura, durante a qual os participantes da Semana do Desporto puderam conhecer o conjunto de dinâmicas da colmeia, os seus elementos (obreiras, zangões e abelharainha) e o processo de recolha dos subprodutos desta atividade: mel, cera, pólen, própolis e geleia-real. De acordo com Pedro Mendonça, o principal objetivo desta sessão foi destacar junto dos estudantes “a importância da abelha”. “Quase ninguém está a par e, sem as abelhas, praticamente não existiria vida”, sublinhou, aludindo à importância do processo de polinização na reprodução de diversas espécies vegetais e, por consequência, na sobrevivência da fauna.


41 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Sportsweek

www.sportsweek.forum.pt

DESAFIAR AS ALTURAS

UM MERGULHO SUBTERRÂNEO

A certa altura, no interior da gruta das Alcobertas, o guia Tiago Laurentino pediu para os participantes desligarem os seus focos de luz. Durante os segundos que se seguiram, mergulhou-se numa escuridão absoluta, onde o silêncio era apenas interrompido pela ocasional queda de uma gota de água. “É importante que ouçam os pingos que caem – que conheçam a vida da gruta”, destacou o guia. A visita realizou-se no segundo dia e consistiu numa viagem à Gruta das Alcobertas – uma gruta com 210 metros de comprimento, onde os estudantes puderam ficar a conhecer os diversos elementos: as suas galerias e colunas, sem esquecer as inevitáveis estalactites e estalagmites. Foi já no exterior que o guia, Tiago Laurentino, explicou à Forum o projeto de dinamização do espaço, promovido pela Cooperativa Terra Chã. Na sua atividade, esta cooperativa é responsável por organizar a visitação e manutenção da gruta. “Trouxemos a gruta para o público na sua generalidade”, destacou.

SPORTS WEEK 2017 A SEMANA DO DESPORTO NA CIDADE DO DESPORTO

powereb by

Outra das estações incluídas durante as atividades do segundo dia trouxe um desafio em altitude. Perto da aldeia de Chãos, os estudantes e professores da Escola Superior de Desporto de Rio Maior ajudaram os participantes da SportsWeek a fazer escalada em rocha e rapel. O professor da ESDRM, Paulo Rosa, explicou à Forum a diferença entre estas duas atividades. Se a escalada é um desporto, rapel é uma técnica de descida controlada pelo próprio praticante. É também aí que reside outra das principais diferenças, realçou o docente: “a escalada, sendo um desporto individual, inclui uma componente de confiança e colaboração”. Ao ser realizada em pares, reforçou, “a descida é controlada pelo colega que dá segurança”.

PARTICIPA NA PRÓXIMA EDIÇÃO! Se gostas de praticar atividades desportivas, a SportsWeek é a semana ideal para ti. A próxima edição chega em 2018 e, quanto mais cedo te inscreveres, mais hipóteses tens de ser chamado. Todas as despesas relativas a alojamento, alimentação e deslocação são garantidas – só terás mesmo de te divertir e, claro, fazer desporto. Para participar, visita www.sportsweek.forum.pt e preenche o formulário de participação. Depois, é só esperar pelo próximo contacto.

apoios


42 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Leiria-In

POR DENTRO DA INDÚSTRIA

Conhecer tecnologia de ponta e desvendar o funcionamento do mundo empresarial. Foi esta a máxima da Academia Leiria-In 2017, a parceria entre a Forum Estudante e o Instituto Politécnico de Leiria. Entre atividades em empresas ou centros de investigação, houve ainda espaço para uma visita à praia e ao mar. Conhece alguns destes momentos.

NO FORNO DO VIDRO

Uma das manhãs da Leiria-In inclui uma visita às empresas vidreiras da Marinha Grande. Durante toda a manhã, os cinquenta estudantes do secundário puderam ficar a conhecer todo o processo de produção de vidro, da entrada dos materiais até à saída das encomendas, em quatro empresas diferentes: Crisal, Santos Barosa, Gallo Vidro e BA Vidros. A temperatura do forno chega aos 1500 graus Celsius. No total, são gastos, todos os meses, mais de 400 metros cúbicos de gás. “Um bocadinho mais do que a fatura lá de casa”, comentou o Engenheiro Químico da Crisal, Bruno Santos, dirigindo-se aos participantes da Leiria-In.

Raquel Coimbra, 15 anos, participante do Leiria-In 2017

“Participar na LeiriaIn foi incrível e é uma experiência que recomendo. O convívio com o grupo é muito agradável e foi bom conhecer pessoas novas de todo o país. Gostei especialmente da ida ao Mariparque – foi um dia bastante divertido”.

UMA VIAGEM DE MILHÕES DE ANOS

No Museu de Leiria, onde uma nova jornada aguardava os visitantes. Esta, contudo, começaria há 152 milhões de anos. O primeiro contacto com “um dos patrimónios universais” contidos no Museu, como explicou o técnico dos serviços de educação do Museu de Leiria, Mário Coelho, foi com alguns dos vestígios do período Jurássico que foram encontrados na mina de carvão da Guimarota. A viagem prosseguiu depois pela história do Castelo de Leiria, por vestígios romanos e pela arte sacra. De acordo com Mário Coelho, o Museu de Leiria cumpre uma “dupla recuperação do património”, desde a sua abertura, há cerca de 10 anos. Se, por um lado, “aproximou os leirienses do património histórico da região”, consistiu também na recuperação do próprio local onde se insere – o Convento de Santo Agostinho, construído em 1577.


43 | Forum Estudante | Set+Out’17

www.leiria-in.forum.pt

/Leiria-In

12 EMPRESAS NUMA MANHÃ AS DIFERENTES ARTES NA ARTE

Na Escola Superior de Arte e Design do Politécnico de Leiria, nas Caldas da Rainha, os participantes foram divididos em quatro equipas que integraram quatro workshops diferentes: serigrafia, fotografia, desenho de luz e cerâmica foram as atividades escolhidas, durante as quais técnicos e estudantes da ESAD orientaram os participantes.

Martos, TJ Moldes, AHA, Ribermold, Tecnimoplas, VIPEX, KLC, Moldoeste, Fozmoldes, Planimolde, Socem e Plasgal abriram as suas portas, no âmbito da atividade “Uma Manhã Numa Empresa”. Recorde-se que, durante a conferência de imprensa de lançamento do Leiria-In, o secretário-geral da CEFAMOL, Manuel Oliveira, destacou o “o interesse crescente” das empresas em participar na LeiriaIn, revelando “um aumento gradual do número de empresas participantes”. Quando recebeu o grupo de participantes da Leiria-In, o diretor da Plasgal começou por alertar que “o tempo da indústria de porta fechada acabou”.

BANHOS DE SOL E MAR

Durante uma das tardes da semana da Indústria, antes da gala final de encerramento, realizou-se uma paragem em São Pedro de Moel, onde, durante cerca de duas horas, os participantes se dedicaram a relaxar, em mergulhos e banhos de sol.

O PARQUE EM QUE SE MERGULHA

No Mariparque, em Vieira de Leiria. Durante duas horas, a ordem foi mergulhar e escorregar. Pelo meio, tempo para se conhecerem melhor e conviver. E para alimentar as redes sociais com mergulhos mais estilosos.

PARTICIPA NA PRÓXIMA EDIÇÃO! A inovação tecnológica é a tua paixão? Não percas a oportunidade de conhecer de perto as tecnologias mais avançadas do setor da Indústria, em Portugal. A próxima edição está marcada para 2018. Quanto mais cedo te inscreveres, mais hipóteses tens de ser chamado. Todas as despesas relativas a alojamento, alimentação e deslocação são garantidas – só terás mesmo de te divertir e, claro, fazer desporto. Para participar, visita www.leiria-inforum.pt e preenche o formulário de participação. Depois, é só esperar pelo próximo contacto.

Semana da

Indústria

powered by

partners Câmara Municipal da Marinha Grande


44 | Forum Estudante | Set+Out’17

/PolitécnicoLx

E SE FOSSES O QUE QUERES? Com o lema “podes ser o que quiseres”, a Academia Politécnico LX proporcionou a 50 estudantes do secundário uma viagem por diversas áreas do saber. Da dança à tecnologia, da ciência ao cinema, a ordem foi mesmo “descobre a tua vocação”. Conhece mais sobre as atividades desta academia – uma parceria entre a Forum Estudante e o Instituto Politécnico de Lisboa.

DANÇAR NO BAIRRO ALTO

Depois de conhecerem as instalações da Escola Superior de Dança, no Bairro Alto, chegou o momento da dança. Todos descalços e o mais à-vontade possível, os participantes foram divididos em 2 grupos, explorando várias vertentes da arte contemporânea.

TEATRO D. MARIA II

Em noite de estreia da peça “Primeira Imagem”, realizada pelos estudantes e docentes da Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC), no Teatro D. Maria II, o grupo dividiu-se em dois por questões logísticas. Metade dos participantes da Academia assistiu à peça encenada por John Romão que pretende reinterpretar o trabalho de Acconci e Nauman que, há 40 anos atrás, exploraram a possibilidade de nos dias de hoje sermos explorados pelas selfies e pela exposição do corpo nas redes sociais.

João Lulunzi, 17 anos, participante do Politécnico LX

“Gostei muito desta semana. Foi uma experiência bastante divertida que nos permitiu conhecer as escolas superiores do Politécnico de Lisboa. Relativamente às atividades, achei interessante uma relacionada com criminologia em que fizemos análises de ADN. Também deu para fazer novas amizades com pessoas de todo o país e isso foi muito enriquecedor”.

DA BAIXA AO CASTELO

Um momento de convívio reuniu os participantes em jogos didáticos e animados, com o calor a fazer-se sentir em Lisboa. Mas o sol forte não impediu as equipas de começar a jornada até ao Castelo de S. Jorge. Esta foi, para muitos dos participantes, a primeira vez que conheceram alguns dos locais emblemáticos da capital. Do Rossio ao Martim Moniz, foram várias as paragens, para que os participantes desfrutassem da cidade enquanto recarregavam as baterias. Pelo meio, uma visita à Forum Estudante.


45 | Forum Estudante | Set+Out’17

www.politecnicolx.forum.pt

/PolitécnicoLx

À DESCOBERTA DA COMUNICAÇÃO SOCIAL

Durante a manhã do terceiro dia, os participantes conheceram o estúdio de rádio onde puderam experimentar o material que os estudantes da Escola Superior de Comunicação Social utilizam. Tiveram também oportunidade de visitar e simular uma entrevista entre estudantes no estúdio analógico - isto é, “que não recorre a cenários virtuais e por isso foi o primeiro que a ESCS construiu”, contou o responsável pela gestão do equipamento.

MUSEU COSME DAMIÃO

Ainda que nem todos sejam simpatizantes do Sport Lisboa e Benfica, a visita da parte da manhã do quarto dia estava planeada para o Museu Cosme Damião – espaço inaugurado há quatro anos como “uma forma de homenagear não só o Benfica, como também toda a história do desporto em Lisboa e Portugal”. Quem o afirma são os responsáveis pela gestão e organização das exposições no museu que está em permanente mutação. Chegou o aguardado momento de muitos dos participantes: a visita ao Museu onde puderam ver expostas as principais conquistas do SLB. Ainda que muitos dos estudantes não sejam adeptos das águias, tiveram oportunidade de percorrer a história do desporto em Portugal e na Europa, com painéis interativos.

NA ESTC PARA APRENDER

Recebidos num dos auditórios principais da ESTC, os participantes puderam ouvir das palavras não só do presidente da Instituição, como também do professor responsável pelo Departamento de Teatro que “para entrar na licenciatura de Teatro é necessário trabalhar muito e querer muito, pois o teatro é uma profissão muito exigente”. Durante a tarde, os estudantes para além de conhecerem as instalações da Escola, tiveram também oportunidade de visionar curtas-metragens realizadas por estudantes da Licenciatura de Cinema.

De visita à redação da Forum Estudante

PARTICIPA NA PRÓXIMA EDIÇÃO! Não tens certezas quanto ao que queres fazer no futuro? Ou pretendes confirmar uma vocação? A próxima edição da Politécnico LX poderá ser o espaço onde descobres um caminho de sucesso no futuro. Todas as despesas relativas a alojamento, alimentação e deslocação são garantidas, pelo que só terás de te preocupar com as novas experiências que te aguardam. Para participar, visita www.politecnicolx.forum.pt e preenche o formulário de participação. Depois, é só esperar pelo próximo contacto.

powered by


46 | Forum Estudante | Set+Out’17

/IPStartupWeek

O FUTURO COMEÇA AGORA Entre os dias 24 e 28 de julho, Setúbal recebeu 50 estudantes do secundário que tinham um objetivo muito simples: desenvolver as suas capacidades empreendedoras e de espírito de equipa, numa semana recheada de atividades de grupo. O IPStartupWeek – iniciativa da Forum Estudante e do Instituto Politécnico de Setúbal – incluiu momentos desportivos, de trabalho de equipa e, claro, de diversão. Conhece alguns dos momentos altos.

DESPORTO REALIZADO COM REALIZAÇÃO

A primeira atividade da IPStartupWeek trouxe um desafio que juntou elementos de duas áreas: desporto e comunicação. Conforme explicou o professor da Escola Superior de Educação (ESSE/IPS), João Pires, este momento constituiu “uma sinergia entre duas áreas que, à partida, são vistas como estando afastadas”. Os cinquenta participantes foram divididos e, enquanto um dos grupos realizou um torneio de voleibol, os restantes elementos integraram uma equipa de audiovisual, garantindo a cobertura desta atividade desportiva.

Tiago Laranjeira, 17 anos, participante IPStartupWeek 2017

“Esta semana foi brutal – recheada de novas experiências. Gostei especialmente do convívio com os outros participantes e da atividade em que estivemos a fazer pontes de esparguete, utilizando conceitos de Engenharia Civil”.

QUEBRAR O(S) GELO(S)

O momento de quebra-gelo da edição de 2017 da IPStartupWeek trouxe uma novidade: ao invés de uma atividade conjunta, os profissionais da Escola Superior de Educação do IPS conduziram os participantes numa viagem pelas “diferentes linguagens e formas de expressão, utilizando as artes”, explicou o professor da ESE, Filipe Fialho. Em quatro estações diferentes, foi possível aos estudantes contactar com técnicas de expressão visual (sala de revelação fotográfica), corporal (ginásio de dança hiphop), musical (cante alentejano) e dramática (construção de um diálogo partilhado).


47 | Forum Estudante | Set+Out’17

/IPStartupWeek

www.ipstartupweek.forum.pt

METER, “LITERALMENTE, AS MÃOS NA MASSA” No laboratório de Engenharia Civil da Escola Superior de Tecnologia do Barreiro do IPS, o desafio envolveu, destacou o docente Pedro Neto, “colocar, literalmente, as mãos na massa”. Divididos em pequenos grupos, os participantes utilizaram cola e esparguete para construir pontes o mais resistentes possível. No final, estas construções foram testadas, sendo que foi batido o record estabelecido na edição de 2016 do IPStartupWeek: uma das pontes suportou um peso de 6,9 quilogramas!

MERGULHOS NA FIGUEIRINHA

DO SAPAL ATÉ À MATA

No Centro de Educação Ambiental, foi Mauro Hilário, biólogo residente, que foi o anfitrião: “sejam bem-vindos à Mata da Machada”. Depois de uma breve apresentação desta Mata Nacional, bem como do Sapal do Rio Coina, o responsável conduziu uma visita pela mata onde foi possível “conhecer melhor a fauna, a flora e a história deste local”. Durante a visita à Mata da Machada – que incluiu um piquenique à hora de jantar – os participantes tiveram a possibilidade de observar algumas destas espécies de fauna e flora locais e conhecer alguns dos projetos de sustentabilidade levados a cabo pelo Centro de Educação Ambiental da Mata Nacional da Machadae e Sapal do Coina, nomeadamente no que toca à conservação e manutenção destes espaços.

powered by

Para o final da tarde do terceiro dia, ficou reservada a viagem até à praia da Figueirinha, onde os cinquenta participantes da IPStartupWeek puderam mergulhar, com vista para a Serra da Arrábida. Pelo meio, tempo ainda para algumas dinâmicas de grupo, onde não faltaram momentos desportivos. O dia terminou com um piquenique no areal, ao pôr do sol.

PARTICIPA NA PRÓXIMA EDIÇÃO! Durante os cinco dias da IPStartupWeek 2018, poderás colocar à prova as tuas capacidades empreendedoras, desenvolvendo competências importantes para o teu futuro. Todas as despesas relativas a alojamento, alimentação e deslocação são garantidas – só terás mesmo de te inscrever. Para participar, visita www.ipstartup.forum.pt e preenche o formulário de participação. Depois, é só esperar pelo próximo contacto.

apoios


48 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Tanto Mar

À DESCOBERTA DO TESOURO DOS OCEANOS Entre os dias 1 e 7 de setembro, a Semana Tanto Mar animou a península de Peniche. Durante os seis dias de atividades, 50 estudantes do ensino secundários, vindos de todo o país, ficaram “a conhecer todo o potencial do mar”. Fica a saber tudo o que se passou nos primeiros três dias!

DIA 1: CONHECER PENICHE

Situada numa pequena península, Peniche é maioritariamente rodeada pelo Oceano Atlântico. Como tal, explicou o arqueólogo da Câmara Municipal local, Rui Venâncio, durante o primeiro dia, “Peniche é uma terra de mar”, com o qual mantém uma ligação histórica observável em vários pontos da cidade. “Nos nomes das ruas, nos motivos decorativos, no tecido económico ou na arquitetura popular”, detalhou. A primeira atividade da Semana Tanto Mar consistiu num peddy-paper que, acrescentou Rui Venâncio, procurou mostrar aos cinquenta estudantes do secundário que nela participam essa mesma ligação. Depois da partida, na Fortaleza de Peniche, os participantes percorreram as ruas do centro histórico, procurando novas pistas e instruções. Depois, no Museu da Renda de Bilros, os participantes puderam ficar a conhecer “as características muito próprias da renda de bilros de Peniche”, efetuando também uma viagem aos primeiros registos históricos desta arte que foi representada, por exemplo, por Josefa de Óbidos, durante o século XVII. A viagem continuaria até ao século XVIII, com uma passagem pelo local do naufrágio do San Pedro de Alcântara – um navio de guerra espanhol que transportava mercadorias oriundas do Peru. Foi a 2 de fevereiro de 1786 – “uma noite fria de inverno”, acrescentou Rui Venâncio – que a embarcação, transportando cerca de uma tonelada de metais, naufragou.

João Falé, 17 anos, participante da Semana Tanto Mar 2017

“Participar na Semana Tanto Mar foi espetacular. Conheci muitas pessoas que adorei, as atividades foram brutais e deu para perceber muito melhor a relação que nós, portugueses, temos com o mar. O ponto da alto da semana, para mim, foi o mergulho na Berlenga. É uma experiência incrível: lá em baixo, tudo é diferente, parece que estamos noutro mundo, é completamente diferente de tudo o que vemos em vídeos ou na televisão”.


49 | Forum Estudante | Set+Out’17

www.tantomar.forum.pt

/Tanto Mar

Fica a saber o que se passou nos dias seguintes, na próxima edição da Forum: há mergulho, viagens de barco, barritas energéticas com algas e muito mais para descobrir.

DIA 3: A RIQUEZA DOS OCEANOS

DIA 2: TANTO MAR, TANTAS ONDAS

Num domingo de sol, o mar de Peniche encheu-se de pequenos pontos garridos que procuravam o equilíbrio sobre as ondas. Ao longo do areal, contam-se vários grupos, pertencentes a escolas de surf que se preparam para colorir o horizonte. Os cinquenta participantes da Tanto Mar formaram mais um desses grupos, experimentando, ao longo da manhã, as várias técnicas de surf. A atividade foi conduzida pelo elemento da direção do Peniche Surfing Clube, Eurico Cavaco, que ressalvou que, tendo em conta o horário disponível, esta foi apenas de “uma experiência de surf, não uma aula”. Contudo, houve tempo para aprender algumas das técnicas básicas e cuidados a ter na prática deste desporto. O dia continuou no areal e, depois do almoço, foi a vez do Instituto de Socorro a Náufragos (ISN) proporcionar uma nova oportunidade: apanhar “uma boleia” de mota de água, em que os participantes viajaram deitados numa prancha incorporada. Antes, um dos elementos do núcleo de formação do ISN, sargento Fidalgo, explicou aos estudantes a história deste instituto, nascido em 1890. Desde então, a missão do ISN tem evoluído, sendo centrada, hoje, em duas atribuições principais: serviço de salvamento marítimo e assistência aos banhistas. Ao final da tarde, os cinquenta estudantes do secundário visitaram todos os espaços do Centro de Alto Rendimento de Surf de Peniche: da área residencial, à desportiva, passando pela sauna ou pelo hangar. Situado junto à Praia da Cova das Alfarrobas, este centro é um dos quatro existentes em território nacional.

semana

tanto academia de verão

mar

uma iniciativa

apoios

O terceiro dia da Semana Tanto Mar foi centrado na atividade económica ligada aos oceanos. A primeira paragem fez-se na fábrica de peixe da Auchan que abastece de pescado 33 lojas espalhadas pelo país. A receção ficou a cargo da responsável pelo peixe fresco/embalado, Ana Silva, que levou os participantes numa viagem pelo mundo da receção e preparação do pescado – uma “atividade muito importante para esta região”, explicou. Ainda durante a manhã, os cinquentas participantes da Tanto Mar avançaram mais um pouco pelo mundo da transformação do pescado, ao visitar a empresa Omnifish, onde uma das responsáveis da empresa explicou todo processo de transformação, revelando as técnicas envolvidas em alguns dos produtos mais recentes como as espetadas ou os hambúrgueres de peixe. Depois de almoço, a rota da economia do mar continuou pela Docapesca – uma empresa pública que acolhe estruturas destinadas a pescadores, empresas e consumidores. Conforme explicou a bióloga marinha Carla Fernandes, é também aqui que se encontra “uma das maiores lotas de Portugal Continental”. “Não é a que tem maior quantidade de pescado mas a que gera maior valor de mercado”, acrescentou, salientando que este é um dado “indicativo da qualidade e diversidade” do pescado. Pelo final da tarde, estava guardada uma visita ao FOR-MAR – um centro de formação ligado à maioria das profissões do mar. A segurança esteve em destaque, durante a palestra do formador Pedro Ferreira, onde foram debatidos algumas das questões relacionadas com as condições de quem trabalha no mar. Neste âmbito, o setor das pescas apresenta números “algo preocupantes”: dos cerca de 17 mil pescadores em atividade, cerca de 1000 sofrem acidentes de trabalho, por ano. “Isto é terrível”, reforçou o formador, uma vez que “não há nenhum setor com estes números, a não ser o da construção civil”. Para depois de jantar, ficou reservada uma conversa sobre uma das outras formas de rentabilização económica dos recursos marinhos: o turismo. Em concreto, foi apresentado um projeto de aproveitamento do potencial turístico da Lagoa de Óbidos.

Centro de Formação Profissional das Pescas e do Mar

ESTALEIROS NAVAIS DE PENICHE SA

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization

Man and the Biosphere Programme


50 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Portugal Social on the Road

CONHECER QUEM FAZ A

DIFERENÇA Dedicado à economia social, esta academia promovida pela Forum Estudante e a Cooperativa António Sérgio colocou, de 24 a 28 de julho, cinquenta jovens estudantes à descoberta de quem faz, todos os dias, a diferença junto de quem mais precisa. A cada dia, uma nova paragem, onde se contactou com uma nova realidade. Fica a conhecer algumas delas.

ENTRE PINTURAS E TRAVESSURAS

DA CASA DO DESIGN AO MUTUALISMO

Numa visita informal e guiada pela música, na Casa do Design, em Matosinhos, os participantes da Academia Portugal Social on the Road visitaram o espaço e ficaram a conhecer esta que é “uma das preocupações que o concelho tem perante as questões sociais”, explicou Lurdes Queirós, da Câmara Municipal. Depois, tempo para uma passagem pela Associação de Socorros Mútuos de São Mamede de Infesta, onde, divididos em vários grupos, os estudantes puderam conhecer as especializações da instituição.

Cecília Martins, 17 anos, participante do Portugal Social On The Road 2017

“Esta semana fezme ver o Mundo de outra forma: como visitámos vários tipos de instituições de solidariedade social, percebi que existem pessoas iguais a nós, mas que, simplesmente, precisam de ajuda. O ambiente da semana foi divertido, com pessoas muito diversificadas e de várias regiões do país”.

Após o almoço do quinto dia, a visita passou pela Associação Lavrense de Apoio ao Diminuído Intelectual (ALADI). Nos grupos correspondentes às cores, os participantes da 5ª edição da Academia Portugal Social On The Road tiveram oportunidade de desfrutar de momentos com utentes da Instituição. Entre pinturas e travessuras, a tarde foi passada em conversa e partilha de estórias, bem como experiências de ambas as partes envolventes.


portugalsocialontheroad.forum.pt

GAIA: AJUDAR A RECUPERAR Divididos por equipas, os participantes da Academia Portugal Social on the Road conheceram algumas das formações que é possível realizar no Centro de Reabilitação Profissional de Gaia. Assim, os estudantes puderam conhecer estudantes surdos e que têm na língua gestual portuguesa uma fonte de comunicação e aprender conceitos básicos da língua, bem como frequentar um workshops de carpintaria e jardinagem. Da parte da tarde, passagem pela CERCI Gaia, onde houve espaço para um lanche e para o convívio com alguns dos utentes desta cooperativa.

CONSTRUIR UM KASTELO E CAVALGAR

O terceiro dia reservou visitas à associação Kastelo – uma instituição que recebe crianças desde a nascença até aos 17 anos. Segundo a diretora técnica, Teresa Fraga, estas visitas são importantes para conhecer “uma realidade que é pouco divulgada em Portugal”. De seguida, passagem pela Associação Equiterapêutica Porto e Matosinhos que procura facilitar a comunicação às pessoas que tenham limitações físicas e mentais, com a ajuda de animais. Nesse sentido, a tarde contou ainda com o momento de subir à sela e cavalgar a passo.

PARTICIPA NA PRÓXIMA EDIÇÃO! Gostas da ideia de prestar auxílio aos outros? Ou, simplesmente, o setor da economia social fascina-te? Embarca na viagem do Portugal Social On The Road e fica a conhecer o trabalho realizado por diversas instituições. Pelo meio, tempo para a diversão e interação com vários públicos. Todas as despesas relativas a alojamento, alimentação e deslocação são garantidas, pelo que só precisas de te inscrever. Para participar, visita www.portugalsocialontheroad.forum. pt e preenche o formulário de participação. Depois, é só esperar pelo próximo contacto.

powered by


52 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Redescobrir a Terra

AGRICULTURA DE PRECISÃO QUANDO A TECNOLOGIA SE JUNTA À NATUREZA

O conceito é simples: utilizar as mais recentes tecnologias digitais para reduzir os desperdícios e aumentar a produção. O smart farming já chegou e, assegura uma investigação do Parlamento Europeu, assume-se como “o futuro da agricultura na europa”. E se fosse possível, numa exploração agrícola, tratar cada planta, cada legume, cada fruto, individualmente? Em termos gerais, é esta a proposta da agricultura de precisão. Utilizando diversos tipos de sensores (temperatura, gps, radiação, ph, etc…) é possível recolher dados específicos sobre as diferentes partes de uma cultura.

Estes sensores cumprem a sua função – recolher dados – que são depois tratados com recurso a software específico. Em última análise, é possível, por exemplo, saber qual a quantidade específica de água que uma planta necessita, tendo em conta as suas características, para ter um crescimento ótimo.

Conforme destaca o portal agrotec.pt, a prática deste tipo de agricultura “aumenta a rentabilidade das explorações”, “pode melhorar a qualidade dos produtos, reduzir os riscos” e ainda “reduzir o impacto ambiental”. As metodologias destacadas dizem respeito à utilização de “mapas de informação” e de “sensores em tempo real”.

uma iniciativa

C o fi n a n c i a d o p o r :

parceiros

Escola Profissional Agrícola

Afonso Duarte


53 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Redescobrir a Terra

Em qualquer um dos casos, a palavra chave é a mesma: data ou informação. É através das tecnologias de recolha e análise de dados que estas técnicas são possibilitadas. O que possibilita uma valência adicional: é já possível o controlo remoto de uma propriedade, em que, com recurso a um tablet ou smartphone o agricultor consegue controlar e atuar sobre a sua exploração.

As vantagens da precisão No relatório Agricultura de Precisão: o futuro da agricultura na Europa, são delineadas três temas essenciais, no que toca à agricultura com recurso a novas tecnologias. Para os investigadores, é importante refletir sobre o impacto positivo que estas técnicas trazer a nível da “segurança

www.redescobriraterra.forum.pt

alimentar”, “sustentabilidade agrícola” e nas “mudanças sociais”. Ao oferecer a possibilidade de controlar e documentar a produção, as tecnologias de digitais contribuem para “uma agricultura mais transparente”, para além de “já permitir soluções que resultem em maior produção com menores recursos”.

“[…} a prática deste tipo de agricultura “aumenta a rentabilidade das explorações”, “pode melhorar a qualidade dos produtos, reduzir os riscos” e ainda “reduzir o impacto ambiental”

Relativamente à sustentabilidade agrícola, os investigadores realçam que, segundo as previsões, em 2050, o aumento populacional levará à necessidade de aumentar a produção em mais 70%. Assim, a importância de tecnologias que aumentam a rentabilidade fica também reforçada.

Iniciar o futuro De igual forma, o estudo destinado aos deputados do Parlamento Europeu coloca em evidência que esta mudança é, em certa medida, inevitável. Tal como os computadores, a internet, os smartphones ou o GPS mudaram a nossa forma de viver, “estas tecnologias vão despertar mudanças sociais nas comunidades rurais, iniciando novos modelos de negócio”. Alguns novos perfis profissionais como Geo-Engenheiros ou Agricultor Energético ilustram a mudança que é prevista para os próximos anos. Neste sentido, destacam os autores, será necessário que novas competências sejam adquiridas. Para os jovens agricultores do futuro, a tecnologia será uma realidade inevitável, acarretando a necessidade de formação específica. De uma lista de competências, os investigadores destacam o “trabalho com robots e drones”, conhecimentos na área da computação e programação de aplicações. Isto sem esquecer as competências nas áreas de gestão e de marketing.


54 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Cinema

Ryan Gosling

BLADE RUNNER 2049

OS ANDROIDES SONHAM COM SEQUELAS? 35 anos depois, o icónico universo de Blade Runner está de volta. Com estreia marcada para 5 de outubro, a sequela carrega o peso de se seguir a um filme de culto que apaixona milhões de pessoas. Conseguirá o realizador Denis Villeneuve corresponder às expectativas?

Harrison Ford

Ana de Armas

Jared Leto

A história de Blade Runner nasce numa pergunta pouco habitual: “os androides sonham com carneirinhos elétricos?”. Este é o título do romance publicado em 1968 por Philip K. Dick e que segue a história de Rick Deckard – um caçador de recompensas que tenta capturar seis androides que estão fugidos das autoridades. Neste universo, os androides (ou replicants) são utilizados como escravos. Este ponto de partida permite a exploração de um tema principal: “o que é ser humano?”. O filme segue as mesmas pisadas, com Deckard (Harrison Ford) a ser confrontado com diversos dilemas morais, na sua caça ao androide. Ao humanizar a máquina (e desumanizar a humanidade), Blade Runner segue um caminho de linhas esbatidas. O momento alto desta ambiguidade está presente nas (humanas) palavras de um dos androides: “Vi coisas que vocês não acreditariam. […] Todos esses momentos ficarão perdidos no tempo, como lágrimas na chuva”.

2049 ou 30 anos depois Blade Runner 2049 retoma os eventos do filme original, trinta anos após o desaparecimento de Rick Deckard. Desta feita, o personagem principal é K. (Ryan Gosling) um agente policial que, durante uma investigação, vai encontrar o antigo caçador de recompensas. Do enredo, pouco mais se sabe. Contudo, Harrison Ford aumentou as expectativas ao dizer que o guião desta sequela é “a melhor coisa que alguma vez leu”. Para além da inclusão de Harrison Ford no elenco, Blade Runner 2049 conta também com Riddley Scott no papel de produtor e com o guionista original Hampton Fancher. A realização fica a cargo de Denis Villeneuve que, recentemente, apresentou o muito elogiado O Primeiro Encontro (Arrival). Todos estes elementos têm aumentado a expectativa relativamente ao filme que estreia no dia 5 de outubro. O filme de 1982 marcou uma geração de espectadores com uma linguagem visual inovadora e uma banda sonora marcante (Vangelis). Um dos desafios será agora “homenagear o original” e, simultaneamente, trazer “elementos inovadores” que honrem a história, relembra o The Guardian. Os dois trailers revelados até ao momento parecem indicar que esse objetivo foi cumprido. A estética e sonoridade está alinhada com o original, com o acréscimo de um compasso mais próximo de um filme de ação. As reações têm sido positivas: Brian Raftery, da revista Wired, por exemplo, destaca como “Blade Runner 2049 promete o mesmo tipo de mistérios” que o filme original. O comentário mostra como as comparações serão inevitáveis e, em declarações ao Hollywood Reporter, o realizador já admitiu estar conformado com o facto de “as hipóteses de sucesso serem muito curtas”: “não importa o que fizermos, o filme será sempre comparado com o primeiro que é uma obra-prima”.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


C

M

Y

CM

MY

CY

MY

K


56 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Tech

UNCHARTED: THE LOST LEGACY

O LEGADO DE NATHAN DRAKE NÃO ESTÁ PERDIDO O novo título da saga Uncharted (The Lost Legacy) é o primeiro que não conta com Nathan Drake – o explorador que nos habituou a enfrentar o perigo com um sorriso nos lábios e uma piada sarcástica no bolso. A história está a cargo da dupla Chloe Frazer/Nadine Ross e a crítica não tem dúvidas: o legado ficou bem entregue.

Chloe Nos últimos anos, a internet popularizou um teste que avalia a forma como as mulheres são representadas numa história. A regra do teste de Bechdel é simples e consiste apenas numa pergunta: “existem, em alguma parte da narrativa, pelo menos duas mulheres que falam entre si sobre algo que não seja um homem?”. A condição parece simples de cumprir. Contudo, a realidade pode surpreender-nos: dos mais de 7000 filmes analisados pela base de dados de bechdeltest.com, apenas 57,5% fornecem uma resposta afirmativa à questão. Este número tem sido apontado como um indicador de uma representação simplista das mulheres em filmes, séries e, mais recentemente, videojogos.

Nadine Olhando o passado da indústria dos videojogos, mesmo em títulos onde as personagens femininas assumem um papel crucial – como Bioshock: Infinite ou The Last of Us – estas são, muitas vezes, colocadas num papel secundário ou de “auxílio” ao ator principal.

E depois de Nathan Drake? Os primeiros quatro jogos de Uncharted poderiam ter dificuldades em passar o teste de Bechdel, ao serem títulos que alimentavam o seu motor de jogo com a testosterona de Nathan Drake – uma espécie de fusão entre Indiana Jones e James Bond. Esse não é, de todo, o caso do novo título The Lost Legacy, que surge depois da

“reforma” do explorador. Nos principais papéis, surgem agora duas mulheres: Nadine Ross e Chloe Frazer. Ainda que a crítica descreva a fórmula do novo título Uncharted como muito próxima à dos títulos anteriores, o jogo tem recebido vários elogios. E a escolha destas duas personagens principais está na base da maior parte deles. O portal IGN, por exemplo, destaca “a fantástica dinâmica entre Nadine e Chloe” como o “principal elemento que nos impulsiona através desta aventura”. “Explorar o seu passado, descobrir as suas motivações e vê-las crescer é simplesmente fantástico”, reforça Marty Silva. De igual forma, o site Gamespot coloca em evidência, logo na primeira linha, a “química de equipa que abunda” neste título e que “não assenta em piadas inspiradas em Nathan Drake”. Embora as primeiras horas do jogo soem a um Uncharted Greatest Hits, acrescentam, “o jogo cresce para uma experiência mais diversificada e inteligente que se assume como um dos melhores títulos da saga”. De acordo com o jornal The Guardian, a explicação para esta dinâmica pode residir na forma como duas personagens “falam e discutem sobre muitos temas”, numa relação “interessante desde o início e que se desenvolve ao longo do jogo”. De resto, também para o jornal britânico, a relação entre as duas personagens é o ponto forte deste título. “A única coisa verdadeiramente inovadora neste jogo são as protagonistas – e elas mostraram claramente que não necessitam de [Nathan] Drake”.


! E E R F ! W O N BOOK

Y D U T S A FEIR / studyabroadportugal

WWW.STUDYABROADPORTUGAL.PT

L A G U T R O P D A O R AB LISBOA

PORTO

SANA Lisboa Hotel

Crowne Lisboa Hotel

21 de OUTUBRO

22 de OUTUBRO


58 | Forum Estudante | Set+Out’17

/Tech

publirreportagem

A Razer inaugurou este ano uma plataforma de moeda virtual que, em poucos meses, já conquistou uma posição de destaque no mercado asiático de gamers. Ideal para jogadores que queiram fazer compras online ou microtransações em segurança, a zVault conta ainda com uma característica aliciante: “oferece um excelente programa de recompensas”. No momento de abertura das portas do zVault, em março deste ano, o CEO e Co-Fundador da Razer, Min-Lian-Tan, deixou claro que o objetivo passava por inaugurar muito mais do que uma mera carteira digital. O objetivo era transformar o próprio mercado do gaming: “a nossa visão final é uma economia completa para gamers – social, interativa e verdadeiramente útil”. Hoje, seis meses passados sobre a inauguração, parecem estar a ser dados passos seguros nesse sentido. Em junho, a moeda virtual desta plataforma – a zGold – tornou-se a mais utilizada pelos gamers da região do Sudoeste Asiático, um mercado que originará 2,2 mil milhões de euros em receitas, até ao final do ano. De resto, neste momento, esta opção já está disponível para mais de 35 milhões de utilizadores registados e que possuem um Razer ID. O primeiro passo consiste, precisamente, na criação de um Razer ID e na verificação de uma conta pessoal de zVault. Depois de “carregar” a conta, o utilizador pode começar a comprar online, acedendo a diversos descontos e até jogos grátis. Estas funcionalidades que estão ligadas a outra das razões do sucesso da plataforma: as recompensas.

Usando um Razer ID, entra na tua conta e verifica o teu zVault, antes de começares a receber ofertas e zSilver de bónus

Deposita zGold no teu zVault (carteira digital) utilizando Paypal ou cartões de débito e crédito

Recompensas “excelentes e em expansão” Para além da segurança inerente às compras e transações, a explicação para o rápido crescimento da zVault está no seu sistema de recompensas. Associado à moeda zGold, está a zSilver – uma moeda que é oferecida aos utilizadores quando fazem pagamentos pelo zVault ou recorrem a software da Razer, por exemplo. Estas quantidades de zSilver podem depois ser utilizadas para obter produtos e vouchers de desconto Razer, bem como em sites de gaming que integram parceiros do projeto. Esta rede de associados tem vindo a crescer, o que leva o CEO da Razer a falar de um “mercado expansivo de recompensas”. Em www.zvault.razerzone.com, os utilizadores podem procurar as ofertas exclusivas, bem como as recompensas disponíveis.

Faz compras em sites parceiros, adquirindo os teus jogos favoritos e encontra bons negócios

Escolhe a opção “paga com Razer” para utilizares o teu zGold

Está feito. Acabaste de ganhas zSilver que pode ser trocada por produtos Razer


60 | Forum Estudante | Set+Out’17

Tu que estás chateado e de mau humor e procuras uma luz que acenda o teu sorriso, uma gargalhada que te encha a alma... Aprecia! Ah, e não te esqueças, se tiveres uma boa piada ou foto, envia-nos para geral@forum.pt

/SóRir

Agora já sabes como fazer olhar de borboleta

Parece mesmo que tens cara de cavalo... ou égua

Descobrimos uma nova raça de cães - Cãodragão

O MOMENTO

CERTO! O cão que anda sobre a água

A Forum Estudante começa este ano letivo na altura certa assim como estas fotografias que te mostramos, que foram tiradas exatamente no momento certo. É preciso pontaria!

A louva-a-deus que anda de bicla Afinal os bebés vêm mesmo de Paris, entregues por cegonhas

Rebenta a bolha!

Já conheces o duende do fogo?

Prestes a bater as asas

Esta saia parece uma flor

Uma gaivota voava, voava... Estás a pensar no mesmo que eu? Sempre quiseste ser um veado


Amadora | Lisboa | Queluz | Arruda dos Vinhos | Entroncamento

Ano Letivo 2017/2018

Jรก estamos a trabalhar para o sucesso!

Tel: 214 996 440 | 917 873 709 | divulgacao@gustaveeiffel.pt | www.gustaveeiffel.pt Cofinanciado por:


62 | Forum Estudante | Set+Out’17

/HorosCópos

ADIANTA O RELÓGIO DUAS HORAS, PARA CHEGAR ATRASADO CINCO MINUTOS As previsões estão de volta, amigos leitores. Para saber tudo sobre o vosso entrevistei estrelas, interroguei constelações e fui sair à noite com dois cometas, na Discoteca no Fim da Via Láctea. Há novidades boas, menos boas e daquelas que nos fazem soltar apenas um “ai sim?” desinteressado. Querem ver o que o futuro vos reserva? Balança (23/09 a 22/10) É importante que mantenhas em mente uma das coisas que pode facilitar a tua vida, neste regresso ao Outono: não vale a pena ires para a esplanada, ignorando a chuva, comer gelados como se não houvesse amanhã, enquanto choras, enrolado em posição fetal.´

Escorpião (23/10 a 21/11) A constelação de Escorpião é uma das constelações mais faladoras do eixo astral. Costuma falar-me muito de vocês, nativos de Escorpião, explicando com detalhe todos os vossos segredos mais íntimos, aqueles que vocês não confessam a ninguém. Assim sendo, o meu conselho para ti é: “Não vai acontecer. A janela tem cortinados laranja e há um gato na casa de banho”. Tu sabes do que estou a falar…

Sagitário (22/11 a 21/12) Na Discoteca no Final da Via Láctea, as bebidas vêm nuns copos muito engraçados, moldados em vidro venusiano. Estava eu a bebericar a minha Piñacolada quando me apercebi que, durante o próximo mês, os nativos de Sagitário necessitam de prestar atenção ao que está escrito nos rótulos das embalagens de champô.

Capricórnio (22/12 a 19/01) Nativos de capricórnio, algumas questões importantes. Será que os

quilos que ganhaste no verão são assim tão maus? Será que deves ir já a correr para o ginásio? Será que deves mesmo fazer 30 mil flexões por dia? Será que o novo peso te fica assim tão mal? O meu palpite é “talvez não”. A rever.

Aquário (21/01 - 19/02) Com o novo ano letivo, volta também a possibilidade de estar com os amigos e contar todas as coisas interessantes que fizeste no verão. No caso de não existirem assim tão coisas interessantes, inventa. O meu verão, por exemplo, incluiu uma semana em Saint Tropez com os Kardashians. O Kanye manda beijos, já agora.

Peixes (20/02 - 20/03) Olá, nativos de peixes. Tudo bem? Conseguem ouvir-me? SE EU ESCREVER ASSIM, OUVEM MELHOR? Chegaram-me relatos do plano astral em como tinham ficado com dificuldades auditivas, de tanto ouvirem o Despacito este verão. Bem, o melhor é mesmo dese jar-vos as melhoras.

Carneiro (21/03 - 20/04) Os nativos de Carneiro, durante todo o verão, foram sempre os primeiros a tomar banho, depois de chegar da praia. É uma questão de equilíbrio astral que agora ofereçam os primeiros lugares aos outros. O verão acabou. Mas a justiça não.

Touro (21/04 - 20/05) Saudades das férias, não é? Fecha os olhos. Imagina uma praia. A areia branca está lisa como se nunca ninguém a tivesse pisado, o mar é de um azul nunca ant… Espera aí. Se estás de olhos fechados, não consegues ler. Vou ter de criar um podcast.

Caranguejo (21/05 a 20/06) No período pós-férias, os nativos de caranguejo terão dificuldades em ajustar o relógio interno. Vão começar por adiantar o relógio cinco minutos, depois dez, depois vinte, e por aí em diante, até chegarem a julho de 2020. Depois de verificarem que os croques vão ser a moda de verão, vão fugir a sete pés para o presente.

Gémeos (21/05 a 20/06) Há alturas em que só nos apetece fingir que não ouvimos e virar costas aos problemas. A principal dessas alturas é a manhã, quando o problema é o despertador. Contudo, não te esqueças: essa não é uma solução sustentável a curto-prazo.

Leão (21/07 a 22/08) Os nativos de Leão vão conhecer, durante este mês, um novo poema, embora exista a possibilidade de não virem a reconhecêlo como tal. É que eles não sabem nem sonham que o sonho comanda a vida e que cada vez que um homem sonha o mundo pula e avança como bola colorida nas mãos de uma criança.

SIGNO DO MÊS

REGRESSO ÀS AULAS

Virgem (23/08 a 22/09) O Prémio Nobel da Literatura Albert Camus disse, certa vez, que o outono é outra primavera – uma frase que podia ser acompanhada por um yaaaaaaa meeen, a vida é bué da cenas longo e arrastado no final. Contudo, retira dela uma lição: já sabemos que o verão acabou. Mas as estações do ano são assim tão importantes?


#299 Revista Forum Estudante - Set + Out 2017  

#299 Revista Forum Estudante - Set + Out 2017 Os (per)cursos de Diogo Piçarra: Num ano que considera como “um dos melhores” da sua vida enqu...