Page 1

pag1e4 2018_PAG1N.QXD 17/05/2018 11:33 Página 1

4P

Junho de 2018

rtilhando JORNAL

P rtilhando JORNAL

FÉ E POLÍTIC credito que as duas se encontram em crise. Estamos vivenciando a “noite escura” da política. A fé também possui "noites escuras". Quem de nós não teve crise de fé? A crise, no entanto, pode nos lançar para um caminho de maturidade. No Evangelho João (Cap.21), relata que os discípulos resolveram ir pescar no mesmo lugar em que, muitas vezes, se encontraram com Jesus. No entanto, a pesca não deu muita coisa. Ao raiar do dia

A

Jesus diz: "lancem a rede para esse lado". Sua Palavra muda tudo. A rede surgiu cheia de peixes. Uma mudança necessária na vida. Para sair das "noites escuras" e encontrar o "raiar do dia" é urgente mudar "os lugares de pesca". Leia-se isso na vida, leia-se isso no cotidiano... E a crise da política? Vale a pena acreditar? Confiar? Envolver? Para o Papa Francisco envolver-se na política é uma obrigação para um cristão. Os cristãos não podem «se fazer de Pilatos, lavar as

mãos»: “Devemos implicar-nos na política, porque a política é uma das formas mais elevadas da caridade, visto que procura o bem comum”. “A política é demasiada suja, mas é suja porque os cristãos não se implicaram com o espírito evangélico. É fácil atirar culpas... mas eu, o que faço? Trabalhar para o bem comum é dever de cristão”. Diante das crises dizemos: “é preciso virar a página”. Fiquei pensando na Episodio Bíblico da Arca de Noé, (Gênesis cap. 08) e entendi que poderíamos dizer:

JUNHO DE 2018 | ANO 02 - NÚMERO 16

“é preciso fazer uma arca, vencer o dilúvio, e seguir a vida...” Há dilúvios diversos (muitos!) na fé, na política, na vida. Há muita gente disposta a construir arcas. Arcas com forma de esperança. Agora lembrei-me de gravidez. Talvez arca tenha a ver com gravidez. Aquilo que vem depois do dilúvio é lindo! Vamos lá, encher nosso mundo de arca. A primavera está logo ali.

FELIZES OS QUE TÊM FOME E SEDE DE JUSTIÇA, PORQUE SERÃO SACIADOS 77. «Fome e sede» são experiências muito intensas, porque correspondem a necessidades primárias e têm a ver com o instinto de sobrevivência. Há pessoas que, com esta mesma intensidade, aspiram pela justiça e buscam-na com um desejo assim forte. Jesus diz que elas serão saciadas, porque a justiça, mais cedo ou mais tarde, chega e nós podemos colaborar para torná-la possível, embora nem sempre vejamos os resultados deste compromisso.

Além disso, não se acaba jamais de procurar a verdade, porque algo de falso sempre se pode insinuar, mesmo ao dizer coisas verdadeiras. De fato, uma argumentação impecável pode basear-se em fatos inegáveis, mas, se for usada para ferir o outro e desacreditá-lo à vista alheia, por mais justa que apareça, não é habitada pela verdade. A partir dos frutos, podemos distinguir a verdade dos vários enunciados: se suscitam polêmica, fomentam divisões, infundem resignação ou se, em vez disso, levam a uma reflexão consciente e madura, ao diálogo construtivo, a uma profícua atividade”.

DÍZIMO

“L

DOM JEREMIAS, PARABÉNS PELO ANIVERSÁRIO NATALÍCIO! QUE DEUS O CUBRA DE BÊNÇÃOS HOJE E SEMPRE E LHE CONCEDA MUITOS ANOS DE VIDA! NOSSO ABRAÇO FRATERNO!

G

21 de abril de 2018, o nosso pároco Pe Hermes, o professor Luís Carlos e a revisora e responsável pelo Movimento do Laicato, Mariza Pimenta. Esperamos que esta nossa edição do Partilhando ajude um pouco, antes de tão importante decisão. Faz-se necessária uma boa reflexão, antes de votarmos, afinal “É preciso arrancar o joio que impede o crescimento do trigo!”

Pe. Hermes

C TEQUESE DO PAPA FRANCISCO ibertação da falsidade e busca do relacionamento: eis aqui os dois ingredientes que não podem faltar para que as nossas palavras e os nossos gestos sejam verdadeiros, autênticos e fiáveis. Para discernir a verdade, é preciso examinar aquilo que favorece a comunhão e promove o bem e aquilo que, ao invés, tende a isolar, dividir e contrapor. Por isso, a verdade não se alcança autenticamente quando é imposta como algo de extrínseco e impessoal; mas brota de relações livres entre as pessoas, na escuta recíproca.

uanhães está perto de realizar as eleições municipais suplementares. Nós, guanhanenses, estamos mais uma vez, nos preparando para voltarmos às urnas. Reflitamos um pouco do que nos disseram o santo padre, o papa Francisco em sua exortação apostólica GAUDETE ET EXSULTATE, os nossos bispos, por ocasião da 56ª Assembleia da CNBB, em Aparecida, de 11 a

GRATIDÃO, DEVOLUÇÃO, PARTILHA E SERVIÇO

CARO LEITOR, OS RESPONSÁVEIS POR ESTE INFORMATIVO FARÃO EXPERIÊNCIA DE PUBLICÁ-LO BIMESTRALMENTE. SAINDO AGORA EM JUNHO, SERÁ PUBLICADO NOVAMENTE EM AGOSTO! ATÉ LÁ, SE DEUS QUISER!

78. Mas a justiça que Jesus propõe não é como a que o mundo procura; uma justiça muitas vezes manchada por interesses mesquinhos, manipulada para um lado ou para outro. A realidade mostra-nos como é fácil entrar nas súcias da corrupção, fazer parte dessa política diária do «dou para que me deem», onde tudo é negócio. E quantas pessoas sofrem por causa das injustiças, quantos ficam assistindo, impotentes, como outros se revezam para repartir o

bolo da vida. Alguns desistem de lutar pela verdadeira justiça e optam por subir para o carro do vencedor. Isto não tem nada a ver com a fome e sede de justiça que Jesus louva. 79. Esta justiça começa por se tornar realidade na vida de cada um, sendo justo nas próprias decisões, e depois se manifesta na busca da justiça para os pobres e vulneráveis. É verdade que a palavra «justiça» pode ser sinônimo de fidelidade à vontade de Deus com toda a nossa vi-

da, mas, se lhe dermos um sentido muito geral, esquecemo-nos que se manifesta especialmente na justiça com os inermes: «procurai o que é justo, socorrei os oprimidos, fazei justiça aos órfãos, defendei as viúvas» (Is 1, 17). Buscar a justiça com fome e sede: isto é santidade. Exortação do Papa Francisco GAUDETE ET EXSULTASTE – sobre o chamado à santidade no mundo atual.


pag2e3 2018_PAG1N.QXD 17/05/2018 11:36 Página 1

2P

Junho de 2018

rtilhando JORNAL

Junho de 2018

P rtilhando JORNAL

CONTECEU

UNS VÃO E OUTROS VÊM NA CENA POLÍTICA uanhães, juntamente com nos e alunas inseguros quanto ao trans- que elevem o nível de desenvolvimento rança quanto à eleição dos/as governanoutras duas cidades do Es- porte escolar, professores e professoras humano dos/as cidadão/ãs. O que pensa tes, a CNBB esclarece que conhecer cantado de Minas Gerais - Po- cumprindo carga horária de trabalho in- sobre a vida política quem é legitimamen- didatos/as constitui compromisso e rescrane e Ipatinga -, estão per- suportável, número de creches insuficien- te eleito para governar uma cidade? Nas ponsabilidade de todos/as. Declaram os to de realizar eleições muni- te diante da demanda por matrículas, pessoas que têm direitos fundamentais religiosos: É fundamental, portanto, cocipais suplementares. Mais um caso de apoio mínimo ao pequeno agricultor, au- negados dia a dia? O cenário social do nhecer e avaliar as propostas e a vida dos má gestão pública resultou no afastamen- sência de políticas públicas voltadas aos país está a cada dia mais repleto de desi- candidatos, procurando identificar com to de um governante. Surgem, neste ce- idosos, mulheres, comunidades quilom- gualdades. Qualquer pessoa que depen- clareza os interesses subjacentes a cada nário, candidatos/as e vários planos de bolas e tribos indígenas, carência de es- de de serviços públicos tem alguma histó- candidatura. A campanha eleitoral tornaadministração pública. Os se, assim, oportunidade para slogans das candidaturas até os candidatos revelarem seu nos fazem crer que, a partir NESTE MOMENTO EM QUE GUANHÃES VIVE UM MISTO DE pensamento sobre o Brasil de agora, a vida na cidade que queremos construir. Não INDECISÃO E ESPERANÇA QUANTO À ELEIÇÃO DOS/AS vai melhorar. Os desmandos merecem ser eleitos ou reee ingerências trazem conseleitos candidatos que se renGOVERNANTES, A CNBB ESCLARECE QUE CONHECER quências negativas para a dem a uma economia que população. coloca o lucro acima de tudo CANDIDATOS/AS CONSTITUI COMPROMISSO E Os/as cidadãos/ãs são e não assumem o bem coprejudicados/as por interesmum como sua meta, nem RESPONSABILIDADE DE TODOS/AS. ses mesquinhos que movem os que propõem e defendem a classe política. Esperam-se reformas que atentam contra planos de gestão que tornem possível vi- paços para a promoção da cultura local, ria de negligência dos governantes e de a vida dos pobres e sua dignidade. São ver bem na cidade. Garantia de direitos é nenhum incentivo ao combate ao desem- negação de direitos para contar. igualmente reprováveis candidaturas moo mínimo que exigimos dos governos. prego e ao mercado informal. Esses são Os bispos católicos, reunidos na 56ª tivadas pela busca do foro privilegiado e Injusto e lamentável tudo o que ocorre apenas alguns pontos a serem considera- Assembleia Geral da CNBB (Conferência outras vantagens. em nossas cidades. E vergonhoso tam- dos pelos/as candidatos/as. Nacional dos Bispos do Brasil), divulgaLuís Carlos Pinto bém. Hospitais e postos de saúde com O que incomoda é o fato de que de- ram mensagem sobre a situação política Professor de Educação Básica atendimento precário, escolas com pro- mandas sociais não são atendidas e nem no país. Neste momento em que Guablemas na distribuição da merenda, alu- há esforços para execução de projetos nhães vive um misto de indecisão e espe-

3

G

“A VIDA CRISTÃ NÃO SE EXPRESSA SOMENTE NAS VIRTUDES PESSOAIS, MAS TAMBÉM NAS VIRTUDES SOCIAIS E POLÍTICAS” (BENTO XVI) specialmente neste ano em como a arte de governar e de buscar ge- mos os discípulos a quem Jesus chama e sim também a fé, se não tiver obras, é que a Igreja católica celebra o rir os rumos de uma cidade da melhor dá poder para expulsar os maus espíritos, morta em si mesma”. Se professamos a Ano Nacional do Laicato do forma possível”. Partindo deste conceito, isto é, os políticos causadores de todo fé em Jesus Cristo, mas ignoramos a políBrasil, muito se tem falado a nota-se a incoerência entre sua verdadei- mal. Enquanto os maus políticos estive- tica pautada em seus ensinamentos, não respeito da missão dos cristãos ra função e a que se pratica, especial- rem agindo, será quase impossível fazer estamos correspondendo à missão que leigos e leigas na Igreja e recebemos no Batismo. Somos no Mundo. “A Igreja pre- ENQUANTO OS MAUS POLÍTICOS ESTIVEREM AGINDO, SERÁ chamados a ser “Luz no Muncisa de fé para ser Igreja e do”, não uma luz para ser colode política para fazer com QUASE IMPOSSÍVEL FAZER ALGO BOM. A CORRUPÇÃO É A cada debaixo de escadas, mas que aquilo em que acrepara atuar com mais comproPIOR DE TODAS AS ENFERMIDADES, POIS POSSIBILITA QUE misso e segurança na Igreja e, dita se torne realidade”. Podemos dizer que oraprincipalmente, na sociedade. TODAS AS OUTRAS EXISTAM. ção e ação devem camiÉ muito importante que os nhar juntas por uma mescristãos leigos e leigas se interesma causa: o anúncio da Boa Nova de Je- mente, no Brasil. algo bom. A corrupção é a pior de todas sem por política, participem dela de mosus, testemunhando seus ensinamentos, No Evangelho de Mateus, 10, Jesus as enfermidades, pois possibilita que to- do consciente, ajudando a qualificar a viou seja, “o cristão precisa ter atitudes que chama seus discípulos e dá-lhes o poder das as outras existam. “Quem age ou da em sociedade. É preciso arrancar “o sejam atitudes políticas”. Mas, afinal, o para expulsar os espíritos imundos e curar contribui para ações maléficas para o po- joio” que impede o crescimento do “trique é política? Política, palavra que vem toda enfermidade e todo mal. Jesus nos vo é um ‘espírito mau’ e precisa ser ex- go”. Mariza Pimenta do grego, em sua origem, “era entendida dá as primeiras lições de fé e política. So- pulso”. Diz a epístola de Tiago que “As-

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DA NOSSA DIOCESE

FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS, ESTUDO DO TEMA: “A BUSCA DE UMA VIDA NOVA E MAIS FELIZ”

PROGRAMA HORA DA FAMÍLIA HOMENAGEANDO AS MÃES

E

COMEMORAÇÃO DO DIA DAS MÃES, PARTILHA COM APOIO DA PASTORAL DO DÍZIMO

P rtilhando

EXPEDIENTE

JORNAL

INFORMATIVO DA PARÓQUIA SÃO MIGUEL E ALMAS - PRAÇA JK, 12 – CENTRO – GUANHÃES - MG Fone: (33) 3421-1651 - E-mail: jornalpartilhando@gmail.com - Página:@paroquiasaomiguel Pároco: Pe. Hermes Firmiano Pedro Responsáveis: Pe. Hermes Firmiano Pedro e Pe. Wanderlei

Rodrigues dos Santos Colaboradores: Eliana Alvarenga, Josemar Rocha, Mariza Silva, Vera Pimenta, Mariza Pimenta, Eliane Ramalho, Simone Mendanha, Luís Carlos Pinto e lideranças das comunidades

rurais e urbanas. Diagramação: Vander Cardoso (31) 99305-1127 – geracaobhz@gmail.com Revisão: Mariza Pimenta, Vera Pimenta e Eliana Alvarenga

COROAÇÃO E HOMENAGEM ÀS MÃES PELO GRUPO INFANTOJUVENIL MARAVILHOSO É O SENHOR

COROAÇÃO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA PELAS MÃES DA COMUNIDADE

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA E ACOLHIDA DOS CATEQUIZANDOS NA COMUNIDADE DOS CHAVES


pag2e3 2018_PAG1N.QXD 17/05/2018 11:36 Página 1

2P

Junho de 2018

rtilhando JORNAL

Junho de 2018

P rtilhando JORNAL

CONTECEU

UNS VÃO E OUTROS VÊM NA CENA POLÍTICA uanhães, juntamente com nos e alunas inseguros quanto ao trans- que elevem o nível de desenvolvimento rança quanto à eleição dos/as governanoutras duas cidades do Es- porte escolar, professores e professoras humano dos/as cidadão/ãs. O que pensa tes, a CNBB esclarece que conhecer cantado de Minas Gerais - Po- cumprindo carga horária de trabalho in- sobre a vida política quem é legitimamen- didatos/as constitui compromisso e rescrane e Ipatinga -, estão per- suportável, número de creches insuficien- te eleito para governar uma cidade? Nas ponsabilidade de todos/as. Declaram os to de realizar eleições muni- te diante da demanda por matrículas, pessoas que têm direitos fundamentais religiosos: É fundamental, portanto, cocipais suplementares. Mais um caso de apoio mínimo ao pequeno agricultor, au- negados dia a dia? O cenário social do nhecer e avaliar as propostas e a vida dos má gestão pública resultou no afastamen- sência de políticas públicas voltadas aos país está a cada dia mais repleto de desi- candidatos, procurando identificar com to de um governante. Surgem, neste ce- idosos, mulheres, comunidades quilom- gualdades. Qualquer pessoa que depen- clareza os interesses subjacentes a cada nário, candidatos/as e vários planos de bolas e tribos indígenas, carência de es- de de serviços públicos tem alguma histó- candidatura. A campanha eleitoral tornaadministração pública. Os se, assim, oportunidade para slogans das candidaturas até os candidatos revelarem seu nos fazem crer que, a partir NESTE MOMENTO EM QUE GUANHÃES VIVE UM MISTO DE pensamento sobre o Brasil de agora, a vida na cidade que queremos construir. Não INDECISÃO E ESPERANÇA QUANTO À ELEIÇÃO DOS/AS vai melhorar. Os desmandos merecem ser eleitos ou reee ingerências trazem conseleitos candidatos que se renGOVERNANTES, A CNBB ESCLARECE QUE CONHECER quências negativas para a dem a uma economia que população. coloca o lucro acima de tudo CANDIDATOS/AS CONSTITUI COMPROMISSO E Os/as cidadãos/ãs são e não assumem o bem coprejudicados/as por interesmum como sua meta, nem RESPONSABILIDADE DE TODOS/AS. ses mesquinhos que movem os que propõem e defendem a classe política. Esperam-se reformas que atentam contra planos de gestão que tornem possível vi- paços para a promoção da cultura local, ria de negligência dos governantes e de a vida dos pobres e sua dignidade. São ver bem na cidade. Garantia de direitos é nenhum incentivo ao combate ao desem- negação de direitos para contar. igualmente reprováveis candidaturas moo mínimo que exigimos dos governos. prego e ao mercado informal. Esses são Os bispos católicos, reunidos na 56ª tivadas pela busca do foro privilegiado e Injusto e lamentável tudo o que ocorre apenas alguns pontos a serem considera- Assembleia Geral da CNBB (Conferência outras vantagens. em nossas cidades. E vergonhoso tam- dos pelos/as candidatos/as. Nacional dos Bispos do Brasil), divulgaLuís Carlos Pinto bém. Hospitais e postos de saúde com O que incomoda é o fato de que de- ram mensagem sobre a situação política Professor de Educação Básica atendimento precário, escolas com pro- mandas sociais não são atendidas e nem no país. Neste momento em que Guablemas na distribuição da merenda, alu- há esforços para execução de projetos nhães vive um misto de indecisão e espe-

3

G

“A VIDA CRISTÃ NÃO SE EXPRESSA SOMENTE NAS VIRTUDES PESSOAIS, MAS TAMBÉM NAS VIRTUDES SOCIAIS E POLÍTICAS” (BENTO XVI) specialmente neste ano em como a arte de governar e de buscar ge- mos os discípulos a quem Jesus chama e sim também a fé, se não tiver obras, é que a Igreja católica celebra o rir os rumos de uma cidade da melhor dá poder para expulsar os maus espíritos, morta em si mesma”. Se professamos a Ano Nacional do Laicato do forma possível”. Partindo deste conceito, isto é, os políticos causadores de todo fé em Jesus Cristo, mas ignoramos a políBrasil, muito se tem falado a nota-se a incoerência entre sua verdadei- mal. Enquanto os maus políticos estive- tica pautada em seus ensinamentos, não respeito da missão dos cristãos ra função e a que se pratica, especial- rem agindo, será quase impossível fazer estamos correspondendo à missão que leigos e leigas na Igreja e recebemos no Batismo. Somos no Mundo. “A Igreja pre- ENQUANTO OS MAUS POLÍTICOS ESTIVEREM AGINDO, SERÁ chamados a ser “Luz no Muncisa de fé para ser Igreja e do”, não uma luz para ser colode política para fazer com QUASE IMPOSSÍVEL FAZER ALGO BOM. A CORRUPÇÃO É A cada debaixo de escadas, mas que aquilo em que acrepara atuar com mais comproPIOR DE TODAS AS ENFERMIDADES, POIS POSSIBILITA QUE misso e segurança na Igreja e, dita se torne realidade”. Podemos dizer que oraprincipalmente, na sociedade. TODAS AS OUTRAS EXISTAM. ção e ação devem camiÉ muito importante que os nhar juntas por uma mescristãos leigos e leigas se interesma causa: o anúncio da Boa Nova de Je- mente, no Brasil. algo bom. A corrupção é a pior de todas sem por política, participem dela de mosus, testemunhando seus ensinamentos, No Evangelho de Mateus, 10, Jesus as enfermidades, pois possibilita que to- do consciente, ajudando a qualificar a viou seja, “o cristão precisa ter atitudes que chama seus discípulos e dá-lhes o poder das as outras existam. “Quem age ou da em sociedade. É preciso arrancar “o sejam atitudes políticas”. Mas, afinal, o para expulsar os espíritos imundos e curar contribui para ações maléficas para o po- joio” que impede o crescimento do “trique é política? Política, palavra que vem toda enfermidade e todo mal. Jesus nos vo é um ‘espírito mau’ e precisa ser ex- go”. Mariza Pimenta do grego, em sua origem, “era entendida dá as primeiras lições de fé e política. So- pulso”. Diz a epístola de Tiago que “As-

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DA NOSSA DIOCESE

FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS, ESTUDO DO TEMA: “A BUSCA DE UMA VIDA NOVA E MAIS FELIZ”

PROGRAMA HORA DA FAMÍLIA HOMENAGEANDO AS MÃES

E

COMEMORAÇÃO DO DIA DAS MÃES, PARTILHA COM APOIO DA PASTORAL DO DÍZIMO

P rtilhando

EXPEDIENTE

JORNAL

INFORMATIVO DA PARÓQUIA SÃO MIGUEL E ALMAS - PRAÇA JK, 12 – CENTRO – GUANHÃES - MG Fone: (33) 3421-1651 - E-mail: jornalpartilhando@gmail.com - Página:@paroquiasaomiguel Pároco: Pe. Hermes Firmiano Pedro Responsáveis: Pe. Hermes Firmiano Pedro e Pe. Wanderlei

Rodrigues dos Santos Colaboradores: Eliana Alvarenga, Josemar Rocha, Mariza Silva, Vera Pimenta, Mariza Pimenta, Eliane Ramalho, Simone Mendanha, Luís Carlos Pinto e lideranças das comunidades

rurais e urbanas. Diagramação: Vander Cardoso (31) 99305-1127 – geracaobhz@gmail.com Revisão: Mariza Pimenta, Vera Pimenta e Eliana Alvarenga

COROAÇÃO E HOMENAGEM ÀS MÃES PELO GRUPO INFANTOJUVENIL MARAVILHOSO É O SENHOR

COROAÇÃO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA PELAS MÃES DA COMUNIDADE

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA E ACOLHIDA DOS CATEQUIZANDOS NA COMUNIDADE DOS CHAVES


pag1e4 2018_PAG1N.QXD 17/05/2018 11:33 Página 1

4P

Junho de 2018

rtilhando JORNAL

P rtilhando JORNAL

FÉ E POLÍTIC credito que as duas se encontram em crise. Estamos vivenciando a “noite escura” da política. A fé também possui "noites escuras". Quem de nós não teve crise de fé? A crise, no entanto, pode nos lançar para um caminho de maturidade. No Evangelho João (Cap.21), relata que os discípulos resolveram ir pescar no mesmo lugar em que, muitas vezes, se encontraram com Jesus. No entanto, a pesca não deu muita coisa. Ao raiar do dia

A

Jesus diz: "lancem a rede para esse lado". Sua Palavra muda tudo. A rede surgiu cheia de peixes. Uma mudança necessária na vida. Para sair das "noites escuras" e encontrar o "raiar do dia" é urgente mudar "os lugares de pesca". Leia-se isso na vida, leia-se isso no cotidiano... E a crise da política? Vale a pena acreditar? Confiar? Envolver? Para o Papa Francisco envolver-se na política é uma obrigação para um cristão. Os cristãos não podem «se fazer de Pilatos, lavar as

mãos»: “Devemos implicar-nos na política, porque a política é uma das formas mais elevadas da caridade, visto que procura o bem comum”. “A política é demasiada suja, mas é suja porque os cristãos não se implicaram com o espírito evangélico. É fácil atirar culpas... mas eu, o que faço? Trabalhar para o bem comum é dever de cristão”. Diante das crises dizemos: “é preciso virar a página”. Fiquei pensando na Episodio Bíblico da Arca de Noé, (Gênesis cap. 08) e entendi que poderíamos dizer:

JUNHO DE 2018 | ANO 02 - NÚMERO 16

“é preciso fazer uma arca, vencer o dilúvio, e seguir a vida...” Há dilúvios diversos (muitos!) na fé, na política, na vida. Há muita gente disposta a construir arcas. Arcas com forma de esperança. Agora lembrei-me de gravidez. Talvez arca tenha a ver com gravidez. Aquilo que vem depois do dilúvio é lindo! Vamos lá, encher nosso mundo de arca. A primavera está logo ali.

FELIZES OS QUE TÊM FOME E SEDE DE JUSTIÇA, PORQUE SERÃO SACIADOS 77. «Fome e sede» são experiências muito intensas, porque correspondem a necessidades primárias e têm a ver com o instinto de sobrevivência. Há pessoas que, com esta mesma intensidade, aspiram pela justiça e buscam-na com um desejo assim forte. Jesus diz que elas serão saciadas, porque a justiça, mais cedo ou mais tarde, chega e nós podemos colaborar para torná-la possível, embora nem sempre vejamos os resultados deste compromisso.

Além disso, não se acaba jamais de procurar a verdade, porque algo de falso sempre se pode insinuar, mesmo ao dizer coisas verdadeiras. De fato, uma argumentação impecável pode basear-se em fatos inegáveis, mas, se for usada para ferir o outro e desacreditá-lo à vista alheia, por mais justa que apareça, não é habitada pela verdade. A partir dos frutos, podemos distinguir a verdade dos vários enunciados: se suscitam polêmica, fomentam divisões, infundem resignação ou se, em vez disso, levam a uma reflexão consciente e madura, ao diálogo construtivo, a uma profícua atividade”.

DÍZIMO

“L

DOM JEREMIAS, PARABÉNS PELO ANIVERSÁRIO NATALÍCIO! QUE DEUS O CUBRA DE BÊNÇÃOS HOJE E SEMPRE E LHE CONCEDA MUITOS ANOS DE VIDA! NOSSO ABRAÇO FRATERNO!

G

21 de abril de 2018, o nosso pároco Pe Hermes, o professor Luís Carlos e a revisora e responsável pelo Movimento do Laicato, Mariza Pimenta. Esperamos que esta nossa edição do Partilhando ajude um pouco, antes de tão importante decisão. Faz-se necessária uma boa reflexão, antes de votarmos, afinal “É preciso arrancar o joio que impede o crescimento do trigo!”

Pe. Hermes

C TEQUESE DO PAPA FRANCISCO ibertação da falsidade e busca do relacionamento: eis aqui os dois ingredientes que não podem faltar para que as nossas palavras e os nossos gestos sejam verdadeiros, autênticos e fiáveis. Para discernir a verdade, é preciso examinar aquilo que favorece a comunhão e promove o bem e aquilo que, ao invés, tende a isolar, dividir e contrapor. Por isso, a verdade não se alcança autenticamente quando é imposta como algo de extrínseco e impessoal; mas brota de relações livres entre as pessoas, na escuta recíproca.

uanhães está perto de realizar as eleições municipais suplementares. Nós, guanhanenses, estamos mais uma vez, nos preparando para voltarmos às urnas. Reflitamos um pouco do que nos disseram o santo padre, o papa Francisco em sua exortação apostólica GAUDETE ET EXSULTATE, os nossos bispos, por ocasião da 56ª Assembleia da CNBB, em Aparecida, de 11 a

GRATIDÃO, DEVOLUÇÃO, PARTILHA E SERVIÇO

CARO LEITOR, OS RESPONSÁVEIS POR ESTE INFORMATIVO FARÃO EXPERIÊNCIA DE PUBLICÁ-LO BIMESTRALMENTE. SAINDO AGORA EM JUNHO, SERÁ PUBLICADO NOVAMENTE EM AGOSTO! ATÉ LÁ, SE DEUS QUISER!

78. Mas a justiça que Jesus propõe não é como a que o mundo procura; uma justiça muitas vezes manchada por interesses mesquinhos, manipulada para um lado ou para outro. A realidade mostra-nos como é fácil entrar nas súcias da corrupção, fazer parte dessa política diária do «dou para que me deem», onde tudo é negócio. E quantas pessoas sofrem por causa das injustiças, quantos ficam assistindo, impotentes, como outros se revezam para repartir o

bolo da vida. Alguns desistem de lutar pela verdadeira justiça e optam por subir para o carro do vencedor. Isto não tem nada a ver com a fome e sede de justiça que Jesus louva. 79. Esta justiça começa por se tornar realidade na vida de cada um, sendo justo nas próprias decisões, e depois se manifesta na busca da justiça para os pobres e vulneráveis. É verdade que a palavra «justiça» pode ser sinônimo de fidelidade à vontade de Deus com toda a nossa vi-

da, mas, se lhe dermos um sentido muito geral, esquecemo-nos que se manifesta especialmente na justiça com os inermes: «procurai o que é justo, socorrei os oprimidos, fazei justiça aos órfãos, defendei as viúvas» (Is 1, 17). Buscar a justiça com fome e sede: isto é santidade. Exortação do Papa Francisco GAUDETE ET EXSULTASTE – sobre o chamado à santidade no mundo atual.

Partilhando ed16  
Partilhando ed16  
Advertisement