Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

www.fundacaonazare.com.br BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

ANO CIV - Nº 833 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Sideral recebe o padre Inácio

Ele é o novo pároco da Paróquia da Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo. Padre Inácio Trindade foi empossado dia 15 por Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares de Belém, na matriz da paróquia do conjunto Sideral. CADERNO 2, PÁGINA 3. DIVULGAÇÃO

wPRIMEIRA experiência como pároco é a nova missão do padre Inácio Trindade, à frente da comunidade do Parque Verde, em Belém

Festa de Sant´Ana

LUIZ ESTUMANO

Junto com São Joaquim, ria, recebe homenagens da solene festa litúrgica dos padroSant´Ana, mãe da Virgem Ma- Igreja no próximo dia 26, dia da eiros dos avós. CAD. 2, PÁG. 11. LUIZ ESTUMANO

w IMAGENS de Sant´Ana e São Joaquim, com a pequena Maria

w DOM ANTÔNIO - Ação de graças pela vida! DIVULGAÇÃO

Dom Antônio festeja aniversário A Santa Missa será o Ribeiro na passagem maior compromisso de dos 52 anos de vida. CADERNO 2, PÁGINA 5. Dom Antônio de Assis

Adeus ao padre Léo Rockenbach w GRUPO da Capela de Lourdes envolvido na campanha em auxílio à formação de comunidades

Redentoristas par- de Nossa Senhora do ticipam das exéquias Perpétuo Socorro. do vigário da Paróquia CADERNO 2, PÁGINA 4.


2

Opinião

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

1º Caderno

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO

CHARGE DO ANDRÉ ABREU

João Carlos Pereira

Jornalista e professor jcparis@orm.com.br

Pastor para quem precisa de pastoreio

A

Comente esta charge: voz@fundacaonazare.com.br

Relembrando com saudade nosso querido chargista André Abreu

PANORAMA José Pereira Ramos joseulina1@gmail.com

Histórias da Arquidiocese - 2

C

Economista e escritor

ontinuamos as “Histórias da Arquidiocese”, baseadas em escritos deixados por Dom Alberto Ramos, que revelam importantes e interessantes momentos da nossa história. “Em março de 1719, encontrava-se nesta cidade de Belém o bispo do Maranhão, dom Frei José Delgarte, e aqui prolongou sua estada, pois a 21 do mesmo mês de março sagraria a igreja de São Francisco Xavier, mais tarde conhecida como Santo Alexandre. Mal podia imaginar que, a essa hora, já havia sido assinada em Roma, pelo Papa Clemente XI, na bula “Copiosus in Misericordia”, a ereção da diocese do Pará, justamente a 4 de março. A jurisdição do bispo do Maranhão, até esta data, ia dos confins do Piauí à Guiana Francesa, da Costa do Atlânti-

Encontro Fraterno Ivens Coimbra Brandão ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

Saudades (conclusão)

P Engenheiro civil e escritor

ara concluir esta série de lembranças que deixaram saudades, eis que me transporto para o amanhecer em Mosqueiro, tempos em que a movimentação de veículos na ilha não era intensa, quando eu me deixava afagar pela suave brisa que vinha da baia, fazendo balançar levemente as folhas de palmeiras que enfeitavam as cercanias de nossa casa, e o canto dos passarinhos soava como sinais de paz. Nas edições anteriores estive invocando fatos prazerosos vividos à tarde, por conta da alegre movimentação dos jovens que usufruíam do improvisado campo de vôlei e, pela manhã, na praia, com banho nas águas tépidas e doces da baia, deixando-nos fustigar pelo sol ardente do verão que chegava. Desta vez, deixemos que o sol se ponha, enquanto a maré, em preamar, nos brinda com ventos mais

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pará

co aos duvidosos limites com as colônias espanholas. Uns 3 milhões e 700 mil quilômetros quadrados! Mesmo assim, ainda houve protestos, na Atenas Brasileira, quando se cogitou de erigir o novo bispado do Pará! Belém, aconchegada ao fundo da baia de Sepererá ou Guajará, pequeno burgo acantonado em torno do promontório do Forte do Presépio, começava a estender-se pela Campina, e assinalava o seu litoral com grandes conventos...” Neste momento em que três Regionais da CNBB ocupam praticamente a área acima mencionada, integrando 3 arcebispados, 27 dioceses, 6 prelazias e 2 Administrações Apostólicas, e a Comissão Episcopal da Amazônia, da CNBB, prepara um simpósio para aprofundar o estudo da “Pastoral da Amazônia”, é interessante recordarmos estas antigas ocorrências. Na próxima semana relacionarei as sedes das Províncias Eclesiásticas e suas respectivas Dioceses e Prelazias. Hoje, os que falam muito em “estado laico”, esquecem que a civilização e formação de comunidades básicas das atuais cidades Amazônicas, foram fundadas pelos missionários católicos. fortes e cálidos, mantendo, no entanto, a suavidade que acaricia. Aos sábados, participávamos da Missa na Capelinha do Coração de Jesus, na praça do Chapéu Virado ou, por vezes, na Igreja Matriz. Na volta, depois de um breve lanche, recebíamos vizinhos e amigos que, rotineiramente, se reuniam em nosso pequeno terraço, que se tornava grande pela disponibilidade fraterna. Enquanto trocávamos ideias sobre amenidades, minha esposa tratava de ninar os dois filhos menores, balançando-os cada um aconchegado em um de seus braços, numa cadeira que emitia um silvo que se ouvia no terraço. Depois de algum tempo de ‘luta’, eis que a dedicada mãe surgia franzindo o cenho, como natural reação de quem passa de um ambiente em penumbra para a claridade. Era chegada a hora de servir o esperado cafezinho. Aliás, um costume dos mais saudáveis, isto porque em nenhuma das vezes foram oferecidas bebidas alcoólicas. Muito ainda se teria a relatar, mas as férias estão terminando, deixando saudades que vão alimentar as jornadas de trabalho que virão.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Arnaldo Pinheiro

Igreja nos propõe, neste domingo, uma reflexão das mais interessantes, feita a partir da narrativa de São Marcos sobre uma viagem que Jesus e os apóstolos fizeram de barco para um lugar distante e deserto. A ideia do Mestre era fazer com que seus amigos descansassem um pouco, porque, onde estavam, não tinham tempo sequer para comer. Acontece que muita gente viu a barca partir e imaginou para que lugar estavam indo e correu para lá. Quando desembarcaram, Jesus encontrou outra multidão e teve pena daquela gente, porque, além de faminta de comida, tinha fome de uma orientação, precisava de um Pastor. E Jesus era o Pastor a quem buscavam. Sabendo disso, sentaramse aos pés do Redentor e ouviram d´Ele muitas lições úteis para esta vida. A fome que podia ser saciada acabou com peixe e pão surgidos em profusão, depois que Jesus recolheu o pouco que seus apóstolos trouxeram e Ele multiplicou. Mas a grande fome, de

natureza espiritual, acabou com a Água Viva, que os dessedentaria para sempre. Era a Palavra de vida eterna. Quando faltam rumo e direção à vida, a bússola da Verdade sempre aponta para o mesmo Norte: Jesus de Nazaré. Aqueles tantos que pegaram caminhos de terra, andaram feito uns alucinados em busca do Pão da Vida e precederam Jesus no lugar deserto e distante, precisavam de um horizonte e acharam o Filho de Deus. Em dois mil anos, Ele continua a ser o farol que ilumina as veredas dos homens sem rumo. Jesus, o bom Pastor, ao qual as ovelhas seguem, falou para todos. Os que lhe eram próximos anotaram o que disse e conseguiram que o Verbo encarnado se transformasse no Evangelho da salvação. Aq u e l e s m u i t o s q u e precisavam de comida para o corpo e para a alma voltaram para casa satisfeitos de tudo, porque esse tipo de plenitude só se consegue aderindo livremente ao modo de ser e de pensar de Jesus.

Assim na terra como no céu ... Pe. Helio Fronczak heliofronczak@gmail.com

Os novos pelagianos

U

ma possível síntese dos números 57 e 58 do documento do Papa Francisco é esta: “Ainda hoje há muitos cristãos que continuam seguindo um estilo de vida pelagiano, isto é, baseado na adoração da vontade humana e da própria capacidade, que se traduz numa autocomplacência egocêntrica e elitista, desprovida do verdadeiro amor. Manifesta-se este modo em muitas atitudes aparentemente diferentes entre si: a obsessão pela lei, o fascínio de exibir conquistas sociais e políticas, a ostentação no cuidado da liturgia, da doutrina e do prestígio da Igreja, a vanglória ligada à gestão de assuntos práticos, a atração pelas dinâmicas de autoajuda e realização autorreferencial. É nisto que alguns cristãos gastam as suas energias e o seu tempo, em vez de se deixarem guiar pelo Espírito no caminho

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT/PA 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Greison Dias Carvalho Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

do amor, apaixonarem-se por comunicar a beleza e a alegria do Evangelho e procurarem os afastados nessas imensas multidões sedentas de Cristo. Muitas vezes, contra o impulso do Espírito, a vida da Igreja transforma-se numa peça de museu ou numa propriedade de poucos. Verificase isto quando alguns grupos cristãos dão excessiva importância à observância de certas normas próprias, costumes ou estilos. Assim se habituam a reduzir e manietar o Evangelho, despojando-o da sua simplicidade cativante e do seu sabor. É talvez uma forma sutil de pelagianismo, porque parece submeter a vida da graça a certas estruturas humanas. Isto diz respeito a grupos, movimentos e comunidades, e explica por que tantas vezes começam com uma vida intensa no Espírito, mas depressa acabam fossilizados... ou corruptos.

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


1º Caderno

Arcebispo

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

3

Conversa com meu povo Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

“O

Senhor é o pastor que me conduz, felicidade e todo o bem hão de seguir-me” (Cf. Sl 22). Desde o Antigo Testamento, a figura do pastor é aplicada à presença e à ação de Deus por aqueles que são por ele amados, quando lhes oferece bom alimento em prados e campinas verdejantes, prepara-lhes uma mesa farta, unge as cabeças com óleo perfumado, tem um cajado que os faz ir adiante, no meio e atrás de seu povo. Deus é visto como aquele que conduz seu povo. Misteriosamente, através de todas as vicissitudes da história, há a certeza de que Deus conduz o seu povo. Pastoreio é acompanhamento! Jesus, convidando seus discípulos a um momento de descanso (Mc 6,30-34), abre diante deles o coração. Humanamente, podemos até chamar de um desabafo carregado de fecundidade e solicitude: “Ao sair do barco, Jesus viu uma grande multidão e encheu-se de compaixão por eles, porque eram como ovelhas que não têm pastor. E começou, então, a ensinar-lhes muitas coisas” (Mc 6,34). Tudo o que existe no coração humano ressoa no Coração compassivo de Jesus. Impressiona o fato de convidar discípulos seus de todos os tempos ao descanso (Mc 6,31). Parece ressoar uma palavra profética: “Assim disse o Senhor Deus, o Santo de Israel: Na conversão e na serenidade está a vossa salvação, na calma e na confiança, a vossa força” (Is 30,15). A paisagem bucólica que mostra pastor e ovelhas pelos campos seja um apelo a maior serenidade e paz, atitudes tão necessárias nos dias carregados do afã de fazer muitas coisas, nos quais tantas vezes nos encontramos.

O pastor, os pastores e o rebanho

DIVULGAÇÃO

w A CONFIANÇA pode conduzir todo o rebanho à abertura de alma, sem receios, no regaço do Pastor

Nada passa desapercebido aos olhos de Deus, e isso dá segurança a quem caminha pelas estradas da vida Deus está atento a tudo o que acontece, e Jesus o disse quando afirmou que o Pai trabalha sempre (Cf. Jo 5,17). Depois, o desenrolar dos fatos nos mostrará a solicitude do Senhor com uma multidão faminta! Nada passa desapercebido aos olhos de Deus, e isso dá segurança a quem caminha pelas estradas da vida. A confiança pode conduzir todo o rebanho à abertura de alma, sem receios, no regaço do Pastor. O rebanho do Bom Pastor retome a paz, lançando-se na oração e na entrega em suas mãos. Podemos identificar ainda um convite à superação do protagonismo individualista que muitas vezes nos envolve, ao pensar que tudo depende de nós e de nossas forças! À esta luz se projeta também a figura dos pastores da Igreja, chamados a tornar presente o único pastor das ovelhas. “Caminhar com o nosso povo, por

vezes à frente, por vezes no meio e outras atrás: à frente para guiar a comunidade; no meio, para animar e sustentar; atrás, para a manter unida, a fim de que ninguém se atrase demais”. (Visita Pastoral do Papa Francisco a Assis, 4 de outubro de 2013). O pastor “com cheiro das ovelhas” tem sido uma figura apresentada pelo Papa Francisco em todos os quadrantes da terra, o que corresponde à impostação adequada da presença da Igreja junto das pessoas. É urgente o surgimento de pastores autênticos, com as características elencadas pelo Papa. Podem surgir a partir do amor do próprio Cristo, que efetivamente acompanha o rebanho. Não se trata apenas do Papa, Bispos, Padres, religiosos, religiosas ou religiosos e outras pessoas consagradas, chamadas a tornar visível a figura do Pastor. Todos os fi-

éis podem igualmente experimentar a responsabilidade uns pelos outros! Que maravilha pode acontecer se nos sentirmos responsáveis pela salvação e pelo encaminhamento na vida cristã das pessoas que vivem ao nosso lado! É possível fazê-lo se estamos dispostos a acompanhar as outras pessoas com amor. Acompanhar é permanecer no amor, prolongar no tempo e no espaço a acolhida e a animação. É a atitude de quem assume a posição do serviço alegre e do diálogo. Basta ver como Jesus fez com Simão Pedro. Jesus o chama, conhece seu temperamento, repreende, é presença, forma. Ou identificar em Paulo a fineza da caridade: “Dou graças a meu Deus, cada vez que de vós me lembro. Em todas as minhas orações, rezo sempre com alegria por todos vós, recordando-me da cooperação que haveis dado na difu-

são do Evangelho, desde o primeiro dia até agora. Estou persuadido de que aquele que iniciou em vós esta obra excelente lhe dará o acabamento até o dia de Jesus Cristo. É justo que eu tenha bom conceito de todos vós, porque vos trago no coração, por terdes tomado parte na graça que me foi dada, tanto na minha prisão como na defesa e na confirmação do Evangelho. Deus me é testemunha da ternura que vos consagro a todos, pelo entranhado amor de Jesus Cristo! Peço, na minha oração, que a vossa caridade se enriqueça cada vez mais de compreensão e critério, com que possais discernir o que é mais perfeito e vos torneis puros e irrepreensíveis para o dia de Cristo, cheios de frutos da justiça, que provêm de Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus” (Fl 1, 3-1). Acompanhar e pastorear é descobrir a linguagem do amor autêntico e permanecer no amor com generosidade, quando estamos de acordo ou não estamos. É aconselhar com humildade, percorrer

o caminho do perdão, sabendo que este processo inclui a cruz e a dor. Trata-se de crer profundamente no outro, esperar contra toda esperança, ver as pessoas e situações com os olhos de Deus, respeitando a liberdade dos outros. A Palavra de Deus alimente em nós o sonho de um só rebanho e um só pastor (Cf. Jo 10,14-16). Com o profeta Jeremias, tomemos posse de tal sonho, que a Deus pertence e vem a ser compartilhado por todos: “Pois agora sou eu quem vai cuidar de vós. Eu mesmo vou reunir o resto de minhas ovelhas de todos os países para onde as expulsei. Vou trazê-las de volta para sua morada onde vão crescer e se multiplicar. Colocarei à frente delas pastores que delas cuidem de tal modo que nunca mais passem medo ou susto, nem precisem ser contadas. Um dia chegará, quando farei brotar para Davi um rebento justo! Ele reinará de verdade e com sabedoria, porá em prática no país a justiça e o direito” (Jr 23, 2-5).


4

Arquidiocese

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

AGENDA DE DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO

AGENDA DE DOM IRINEU ROMAN

AGENDA DE DOM ALBERTO CORRÊA n De 20 a 26 de julho de 2018

n De 20 a 26 de julho de 2018

Em viagem

8h30 - Audiências

n SEXTA, 20 A QUINTA, 26 DE JULHO

1º Caderno

n De 20 a 26 de julho de 2018

n SEXTA, 20 DE JULHO

n SEXTA, 20 A DOMINGO,22 DE JULHO

n SÁBADO, 21 E DOMINGO, 22 DE JULHO

n SEGUNDA, 23 DE JULHO

Jubileu do padre Josefino de Murialdo – Brasília

n SEGUNDA, 23 A QUINTA, 26 DE JULHO

Em viagem - Rio Grande do Sul

Compromissos pastorais em Ourém

9h - Escola de Férias – Mariápolis 14h - Audiências 18h - Missa - Comunidade Santana Paróquia Nossa Senhora da Conceição - Mosqueiro

n TERÇA, 24 DE JULHO

9h – Reunião da Comissão Warao 16h - Audiências 17h30 – Missa - Paróquia de Santana (festividade) – Belém

n QUARTA, 25 DE JULHO

9h - Audiências 14h - Programa “Fé e vida” – Rádio Nazaré FM 16h - Audiências

n QUINTA, 26 DE JULHO

9h - Audiências 16h - Audiências

Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Antônio de Assis podem sofrer alterações sem aviso prévio. Os compromissos de Dom Irineu Roman podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Homilia Dominical Padre Romeu Ferreira

A) Texto: Mc 6, 30-34

multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinarlhes muitas coisas.

30 Os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado. 31 Ele lhes disse: “Vinde sozinhos para um lugar deserto e descasai um pouco”. Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo, que não tinham tempo nem para comer. 32Então foram sozinhos de barco para um lugar deserto e afastado. 33 Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles. Saindo de todas as cidades, correram a pé e chegaram lá antes deles. 34Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa

B) COMENTÁRIO Os discípulos trazem a Jesus o resultado da missão a eles confiada (Mc 6,7-13), e bem executada. Antes o mestre apresentara um “a priori” ao grupo e agora (Mc 6,30-34) se encontram diante de um “a posteriori”, uma avaliação após o fato consumado do que fora programado. Conclui-se que é indispensável avaliar sempre os trabalhos pastorais. Os discípulos apresentam a Jesus o que aconteceu; e o mestre os chama para uma pausa energética e repousante. O grupo esteve ausente da presença do mestre. O trabalho

romeufsilva@gmail.com

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma

fez sentir a falta da pessoa de Jesus com eles e assim procuram recuperar na convivência. Os apóstolos são chamados para um convívio mais próprio da vida com Jesus e vice-versa: “Vinde sozinhos para um lugar deserto e descasai um pouco”. Portanto “foram sozinhos de barco, para um lugar deserto e afastado (v 32)”. Os exercícios espirituais na vida da Igreja tem tudo a ver com esta prática de Jesus e seus apóstolos. Embora o afastarse da aglomeração fora decidido a ser feito em surdina, o que se verifica pela expressão: “vinde sozinhos para um lugar deserto”, não lograram fazê-lo em segredo absoluto. Foram reconhecidos e souberam até mesmo do desti-

no, e “chegaram lá antes deles”(v 33). “Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão”(v 34). É majestoso observar que Jesus não fica nervoso, não perde a compostura, nem se vê em situação de uma “fuga fracassada”. Pelo contrário, acolhe serenamente a todos; ele abre o seu coração e sente compaixão da multidão! A população se empenha e os busca de todas as maneiras. A multidão inquieta é comparada a um rebanho sem pastor. Jesus estabelece um confronto: ovelhas/pastor; discípulos/mestre. Jesus é pastor, tarefa própria de Deus Pai, no Antigo Testamento, como a do rei do povo de Deus, e atributo ou título do Messias (Ez 34,11-15.23; Mc

14,27; Jo 10,1ss). O mestre acolhe o povo numeroso e faminto, entusiasmado por ele. Jesus se enche de compaixão e os nutre com a palavra (6,34) e com o pão miraculoso (6,42). Por outro lado é bom constatar que a iniciativa não é da multidão e, sim, de Jesus; é exatamente ele quem estimula a busca do que necessitamos todos, para a saúde e vida plena. O texto diz que Jesus começou a ensinar-lhes muitas coisas. E realmente há muito que aprender com o mestre! O ímpeto daquela “massa humana” pelo “pão” que é Jesus é estímulo para nós fazermos o mesmo; que o busquemos! Quem está com ele em oração, é capaz de fraternidade, pois ele é o bem maior para todos.

Liturgia da Semana w 20/07, SEXTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Is 38,1-6.21-22.7-8) Responsório (Is 38,10-12.16) Evangelho (Mt 12,1-8) w 21/07, SÁBADO Cor (verde) Primeira Leitura (Mq 2,1-5)

Responsório (Sl 9B) Evangelho (Mt 12,14-21) w 22/07, DOMINGO Cor (verde) Primeira Leitura (Jr 23,1-6) Responsório (Sl 22) Segunda Leitura (Ef 2,13-18) Evangelho (Mc 6,30-34)

w 23/07, SEGUNDA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Mq 6,1-4.6-8) Responsório (Sl 49) Evangelho (Mt 12,38-42) w 24/07, TERÇA-FEIRA Cor (verde)

Primeira Leitura (Mq 7,14-15.18-20) Responsório (Sl 84) Evangelho (Mt 12,46-50) w 25/07, QUARTA-FEIRA Cor (vermelho) Primeira Leitura (2Cor 4,7-15) Responsório (Sl 125)

Evangelho (Mt 20,20-28) w 26/07, QUINTA-FEIRA Cor (branco) Primeira Leitura (Eclo 44,1.10-15) Responsório (Sl 131) Evangelho (Mt 13,16-17)


1º Caderno

O

Cardeal francês Jean-Louis Tauran, camerlengo da Santa Igreja Romana e presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-Religioso, faleceu dia 5 em Hartford, Estados Unidos, após longa enfermidade. “O inesquecível Cardeal Tauran foi um irmão que serviu corajosamente à Santa Igreja de Cristo, apesar do peso da sua doença”, disse o Cardeal Angelo Sodano. O sepultamento será na basílica de Santo Apolinário nas Termas neronianas-Alexandrinas, da qual era titular. O Papa Francisco assistiu às exéquias do Cardeal Tauran na quinta-feira, 12, às 10h45, no Altar da Basílica de São Pedro, presididas pelo cardeal Angelo Sodano, Decano do Colégio Cardinalício, junto com os cardeais, arcebispos e bispos. Também estava presente a irmã do cardeal, Geneviève Dubert, à qual o Pontífice enviou

Vaticano

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

5

Exéquias do cardeal Tauran Exemplo de um caminho iluminado pelas Bem-aventuranças, diz Dom Sodano FOTOS: DIVULGAÇÃO

w O PAPA FRANCISCO cumprimenta, numa celebração na Casa Santa Marta, o Cardeal Tauran

um telegrama de condolências alguns dias atrás. “No Evangelho, Jesus – explicou o Cardeal Sodano – nos recordou quais são as verdadeiras bem-aven-

turanças do cristão. É comovedor ouvi-lo proclamar estas bemaventuranças na nossa Igreja. Bem-aventurados os pobres de espírito. Bem-aven-

turados os mansos. Bem-aventurados os puros de coração, bem-aventurados os que promovem a paz. São bem-aventuranças que iluminaram toda a

vida do nosso querido irmão falecido, como estrelas luminosas no seu caminho”, sublinhou, destacando que foi “testemunha por muitos anos do grande

espírito apostólico do cardeal Tauran. Sodano evidenciou também que o Cardeal Tauran era “um grande sacerdote, bispo e cardeal, que dedicou, como muitos, a sua vida ao serviço da Santa Sé, da Igreja, e nos últimos anos particularmente ao diálogo com todos os homens de boa-vontade”. Deste modo, seguiu a linha traçada pelo Concílio Ecumênico Vaticano II no compromisso – segundo a Gaudium et spes – de ser irmãos e por isso chamados pela mesma vocação humana e divina”, podemos e devemos cooperar pacificamente, “sem violência, nem engano” na edificação “do mundo na verdadeira paz”. Elecompletaria 75 anos em abril.

Papa: missionário deve estar amparado unicamente em Cristo Vaticano - Discípulos “livres e leves, sem apoios e sem favores”, ancorados unicamente no amor “d’Aquele que os envia” e fortes “somente de sua palavra que irão anunciar”. Este é o rosto que deve ter o discípulo missionário. Inspirado no Evangelho do dia de São Marcos, que narra o momento em que Jesus envia os doze em Missão, o Papa Francisco refletiu sobre os dois pontos do estilo missionário: a missão tem um centro e a missão tem um rosto. “O discípulo missionário tem antes de tudo - explicou o Papa um seu centro de referência, que é a pessoa de Jesus”, como comprova a narrativa pela série de verbos usados a Ele referidos. Assim, seu modo de agir “parece como que irradiando de um centro, a recorrência da presença e da obra de Jesus em sua ação missionária”: “Isso mostra como os Apóstolos não

Q P

têm nada de próprio para anunciar, nem própria capacidade de demonstrar, mas falam e agem como “enviados”, como mensageiros de Jesus. É precisamente o Batismo que nos torna missionários. Um batizado que não sente a necessidade de anunciar o Evangelho, de anunciar Jesus, não é um bom cristão”. Este episódio do Evangelho diz respeito também a todos os batizados, chamados a testemunhar nos vários ambientes da vida, o Evangelho de Cristo: “E também para nós esta missão é autêntica, somente a partir do seu centro imutável que é Jesus. Não é uma iniciativa individual dos fiéis, nem dos grupos e nem mesmo das grandes agremiações, mas é a missão da Igreja inseparavelmente unida ao seu Senhor. Nenhum cristão proclama o Evangelho “por si mesmo”, mas somente enviado pela

w PAPA FRANCISCO refletiu sobre os dois pontos do estilo missionário

Igreja que recebeu o mandato do próprio Cristo”. A MISSÃO TEM UM ROSTO

“A segunda característica do estilo do missionário é, por assim dizer, um rosto, que consiste na pobreza dos meios”, disse Francisco, ressaltando que “seu equipamento atende a um critério de sobriedade”. Por isso, de fato, os Doze têm a ordem

ue a Virgem Maria, Mãe e Rainha do Carmelo, acompanhe os seus passos no caminho diário em direção ao Monte de Deus . (16 de julho) rocure ler o Evangelho pelo menos cinco minutos por dia. Você verá que isso muda sua vida. (15 de julho)

de “não levar nada além de um bordão para a jornada: nem pão, nem mochila, nem dinheiro no cinto”: “O Mestre os quer livres e leves, sem apoios e sem favores, seguros somente do amor d’Aquele que os envia, fortes somente de sua palavra que irão anunciar”. “ O bastão e as sandálias são a dotação dos peregrinos, porque assim são os mensageiros do reino de Deus, não gestores onipotentes, não funcionários estáveis, não divos em turnê. ” O Pontífice recordou então os muitos Santos da Diocese de Roma, da qual é bispo, que tinham este rosto, como São Filipe Neri, São Benedito José L abre,

Santo Aléssio, São Gaspar Del Bulfalo e tantos outros. “Não eram funcionários ou empreendedores, mas humildes trabalhadores do Reino”. HISTÓRIA DE JESUS, PREFIGURA DESTINO DE SEU MENSAGEIRO

Mas a evangelização requer também a coragem, que somente pode ser encontrada se “estivermos unidos a Ele, morto e ressuscitado”: “E a esse “rosto” também pertence a maneira pela qual a mensagem é acolhida: de fato, pode acontecer que ela não seja acolhida ou escutada. Isso tamb é m é p o b re z a : a experiência do fracasso. A história de Jesus, que foi rejeitado e crucificado,

prefigura o destino de seu mensageiro”. “Que a Virgem Maria, primeira discípula e missionária da Palavra de Deus, nos ajude a levar ao mundo a mensagem do Evangelho em uma exultação humilde e radiante, para além de toda rejeição, incompreensão ou tribulação.” Após rezar o Angelus, o Papa Francisco saudou os milhares de fiéis e turistas presentes na Praça São Pedro, em particular as Irmãs do Preciosíssimo Sangue de Monza, as noviças das Filhas de Maria Auxiliadora provenientes de diversos países e os jovens poloneses da diocese de Pelplin (Polônia), que participam de um curso de exercícios espirituais em Assis.


Igreja no Mundo 1º Caderno Catedral no Bahrein em fase de conclusão 6

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

A Igreja será o segundo lugar de culto cristão ativo no país, e acolherá mais de 2 mil pessoas FOTOS: DIVULGAÇÃO

w NOSSA Senhora da Arábia, título à Catedral

M

anama – Bahrein – A Catedral de Nossa Senhora da Arábia, em Manama, capital do Bahrein, está em fase de construção, mas em um futuro próximo, poderá se tornar o centro da vida dos católicos de todo o Golfo. A igreja será o segundo lugar de culto

cristão ativo no país, e quando estiver pronta, terá capacidade para acolher mais de 2 mil pessoas. A construção da igreja teve início oficialmente no dia 10 de junho e deve estender-se até meados de 2021. Para isso, os investimentos chegam a 11,3 milhões de di-

nares bareinitas (equivalente a mais de 115 milhões de reais). Naquela ocasião, o Núncio Apostólico do Kuwait, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Iémen e Qatar, Dom Francisco Montecillo Padilla, presidiu a cerimônia para o inicio da obra, acompanhado do bispo do Norte da Arábia, Dom Camillo Ballin. A construção da catedral marca também o inicio do cumprimento de una proposta que datava de 2011, ano no qual o Rei do Bahrein, Hamad bin Isa al-Khalifa, visitou o Vaticano. O templo vem sendo construído em um terreno de 9 mil metros quadrados doado pelo Rei Hamad. Até o momento, calculase que a primeira fase da obra (que inclui o templo catedral e um auditório) poderá ser finalizada em 22 meses. Enquanto o projeto completo, que integra um complexo com estacionamentos, um centro pastoral e uma residência, deverá levar mais um ano para ser concluído.

Oeste e Norte do Canadá: 200 anos de Evangelização QUEBEC – CANADÁ - O Cadeal Gérald

Lacroix, Arcebispo de Quebec, comentou as celebrações dos 200 anos de evangelização do oeste e norte do Canadá, em uma entrevista realizada recentemente. O Cardeal afirmou que, no Canadá, “o ambiente nem sempre é favorável aos valores cristãos”, mas que “os pastores continuam a defender o que receberam como herança.” Ou seja, não lhes falta: “Zelo apostólico, ousadia e coragem”. Para o arcebispo de Quebec, “a Igreja tem ainda hoje necessidade de homens e mulheres capazes de tal fé”, “arraigados em Cristo” e desejosos “em difundir a alegria do Evangelho àqueles que ainda não conhecem o amor do Senhor”.

missionária do Padre Norbert Provencher, o cardeal recordou que as terras a oeste e norte do Canadá conheceram o amor de Cristo, graças à missão incansável do padre Joseph-Norbert Provencher e de seus companheiros missionários, que, em 1818 foram enviados por Dom Joseph-Octave Plessis, que era o bispo de Quebec, com a missão mui-

to objetiva de pacificar e estruturar a colônia da Rivière-Rouge. A ação teve um resultado tão extraordinário que o território eclesiástico de SaintBoniface tornou-se a primeira diocese e depois a arquidiocese, tendo a sua frente o próprio Padre JosephNorbert Provencher como seu primeiro Bispo.

CO R A G E M MISSIONÁRIA

Comentando a ação

w MISSIONÁRIO Padre Joseph Provencher

Igreja no Brasil

Exposição reúne mais de 30 congregações Festa de São Cristóvão no Maranhão

E

ntre os dias 27 e 29 deste mês, o Santuário Nacional de Aparecida acolherá a 3ª edição da Exposição Vocacional (ExpoVoc). O encontro visa apresentar a diversidade da vida religiosa aos romeiros de Nossa Senhora Aparecida, principalmente aos jovens. A vida consagrada está profundamente alicerçada nos exemplos e ensinamentos de Jesus Cristo e é um dom de Deus Pai à sua Igreja, por meio do Espírito Santo. O religioso é alguém que, na liberdade

e por vontade própria, renuncia sua vida para entregar-se totalmente a Deus. O consagrado testemunha Cristo de uma maneira radical. A ExpoVoc reunirá mais de 30 famílias religiosas femininas e masculinas. Cada uma delas com uma história e uma missão diferente. A intenção do grupo é também promover momentos de oração pelas vocações, pedindo sempre ao Senhor da Messe que envie mais operários e operárias para o serviço do Reino.

A exposição será realizada no subsolo do Santuário Nacional. Com o desejo de experimentar a alegria e a fraternidade de verdadeiros irmãos em Cristo, os religiosos participarão também de celebrações eucarísticas no altar central da basílica. Que o Senhor da Messe e Pastor do Rebanho conceda o dom da perseverança a estes consagrados e continue chamando outros e outras para continuarem a missão de tantos fundadores e fundadoras das congregações.

PROGRAMAÇÃO DA III EXPOVOC Sexta-feira, 27/07

18h: Missa de abertura da III Exposição Vocacional

Sábado, 28/07

6h30: Abertura da ExpoVoc no subsolo 14h: Terço Vocacional – Altar Central 18h: Celebração Eucarística – Altar Central 19h: Procissão 19h30: Show Vocacional – Auditório Pe. Noé Sotillo

Domingo, 29/07

6h: Retomada da Exposição Vocacional, no subsolo 12h: Missa de Encerramento

O tradicional festejo promovido pela paróquia maranhense São Cristóvão em honra ao padroeiro chega a sua 51ª edição, motivada principalmente pela devoção dos motoristas e guiada pela alegria e ardor missionário. Entre 15 e 25 de julho, a igreja celebrará a memória do Santo inspirada no tema “Como Igreja em missão, sendo Sal da Terra e Luz do Mundo” e no lema “Vou indicar-vos o melhor dos caminhos” (1 Cor. 12, 31). Conhecido popularmente como o padroeiro dos motoristas, dos condutores, dos taxistas e viajantes, São Cristóvão é costumeiramente reverenciado na paróquia maranhense por centenas de pessoas todos os anos, mais precisamente nas edições das festas dedicadas em sua memória. Para o festejo de 2018, estima-se que a

comunidade deva receber aproximadamente 12 mil pessoas durante as 11 noites do evento. “Este anos o fiéis podem aguardar uma evangelização ainda mais intensa com momentos de louvor, de partilha e confraternização", disse Edna Veras, que coordena a festa ao lado de Cid. O encerramento das comemorações acontecerá no dia 25 de julho, com extensa programação, sendo iniciada às 6h, com alvorada de fogos, seguida de celebração e a realização do Circuito Saúde, das 8h às 12h. A tradicional Procissão dos Rodoviários começará às 16h, com a concentração no Sindicato dos Rodoviários, no Centro. Após a procissão pelas principais avenidas de São Luís, os fiéis serão recebidos na matriza para a cerimônia de encerramento às 18h.


1º Caderno

Igreja

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Festividade de Santo Inácio de Loyola De 28 de julho até o dia 5 de agosto no bairro do Icuí-Guajará, no município de Ananindeua A

Paróquia de Santo Inácio de Loyola, localizada no IcuiGuajará, em Ananindeua, realiza a 12ª festividade em homenagem ao padroeiro, no período de 28 de julho a 5 de agosto, com o tema “Leigos: Sal e luz no mundo, testemunhos na igreja em saída”. A semana de evangelização nas casas iniciou no dia 10 e segue até o dia 28, com orações e terço conduzidos pela Legião de Maria. Durante o período da festividade, a comunidade contará com programação cultural, sorteio de brindes e confissões. Neste domingo, 22, ocorrerá a primeira carreata da festa, iniciando com

a Santa Missa às 7h. Em seguida, às 8h, sairá o traslado da imagem do padroeiro pelas ruas da Região Episcopal São Vicente de Paulo, retornando à matriz. Ao fim da carreata, o padre Evandro Araújo conduzirá a benção dos veículos que participaram da carreata. O dia de abertura da festividade será no sábado, 28, com procissão às 18h, com a imagem do padroeiro, saindo da comunidade de São Clemente até a matriz. Em seguida, às 19h, haverá Santa Missa, presidida pelo Bispo Auxiliar de Belém, Dom Irineu Roman. Nos demais dias as celebrações eucarísticas serão realizadas sempre a partir das 18h, e após a

Santa Missa, a noite cultural conta com animação, show cultural, vendas de comidas típicas e sorteio com muitos prêmios. Na terça-feira, 31, é comemorado e homenageado o dia do padroeiro Santo Inácio de Loyola. A programação inicia com Santa Missa, às 18h, presidida pelo pároco, padre Evandro Luiz Fonseca. Após a celebração, a animação cultural da noite contará com o show do cantor regional, Marcelo Wal. O pároco, padre Evandro Araújo, destacou a expectativa e os preparativos para iniciar a festa. “A expectativa da festividade é muito boa. Já iniciamos os novenários com 30 grupos de

oração no bairro e todas as comunidades estão participando; nossa ideia é evangelizar em todas as casas para preparar-nos para este período de graça e festa em honra ao nosso padroeiro”. Programação - No dia 1º de agosto, quarta-feira, haverá a Santa Missa às 18h, organizada pela Pastoral da Criança e pela Caritas, seguida de noite cultural com shows e arraial. No dia 2, Santa Missa às 18h, organizada pela Pastoral do Batismo e Legião de Maria. Em seguida, noite cultural. No dia 3, a celebração eucarística inicia às 18h, organizado pela Comunidade Nazaré. Após a missa, noite cultural com

7

DIVULGAÇÃO

w QUADRILHA "Arrasta pé" animou os paroquianos

show da cantora Cleide Moraes. No dia 4, Missa às 18h, presidida pelo Bispo Auxiliar de Belém, Dom Irineu Roman. Após a celebração, noite cultural com show da banda Arautos do Louvor. Dia 5, às 19h, será a

celebração de encerramento com a participação das comunidades, pastorais, movimentos e serviços da paróquia. Após a Missa, noite cultural com show do cantor Tony Brasil e show pirotécnico.

Mundo juvenil e a fé cristã Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

É preciso saber viver: O sentido da vida e seus componentes (parte 1) INTRODUÇÃO

E

stamos iniciando mais uma série de reflexões! Desta vez, sobre o sentido da vida, o porque viver, os rumos da nossa existência. Trata-se de um tema profundamente importante e bom seria se fosse refletido numa perspectiva pedagógica e pastoral em nossas famílias, na catequese e nos grupos pastorais. O macabro e criminoso desafio “baleia azul” foi um forte alerta! Um alarme que disparou chamando a atenção de pais e educadores sobre a missão de educar e acompanhar filhos e educandos! Mas não só. Também todos nós, como cristãos, discípulos de Jesus Cristo, amantes da vida, agentes de pastorais e catequistas, somos convidados continuamente a dar sentido para a nossa vida e a dar a devida atenção aos que vivem em condição de vulnerabilidade psicológica. Somos chamados à atenção para a necessidade de educar as nossas crianças, adolescentes e jovens para o sentido da Vida. Evangelizar é despertar para o sentido da vida. Somos discípulos do Senhor da vida!

1

O aumento de uma tendência abreviar a vida Segundo o IBGE, infelizmente, a taxa de suicídios no Brasil, de

modo geral, tem sofrido um significativo aumento nas últimas décadas. Esse fato revela algo muito preocupante, sobretudo em relação aos adolescentes e jovens de 14 a 29 anos. Também já vêm acontecendo casos de suicídios de crianças! Em 1980, a taxa de suicídios na faixa etária de 14 a 29 anos era de 4,4 por 100 mil habitantes; em 1990 chegou a 4,1; e 4,5 no ano 2000. Isso representa um crescimento de 27,2% dos casos de suicídio. Atualmente (IBGE, 2017) dentre as várias causas de morte, entre adolescentes e jovens, o suicídio representa 7,3%. Esses dados estatísticos exigem de nós uma profunda reflexão e especial atenção educativo-pastoral. O suicídio é um fenômeno muito sintomático porque atenta contra o mais íntimo instinto que temos que é o desejo de viver e defender-se. Naturalmente, somos movidos pelo instinto da vida, fato este que não depende da nossa vontade! Por isso, trata-se de um fato grave e merecedor de aprofundamento e iniciativas preventivas. Quem atenta contra a sua própria vida ou vive na violência e no vício, está dando fortes sinais de que está precisando de entrar numa Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) intitulada por-

que viver!

2

Causas do “abreviar” da vida O atentado contra a própria vida tem muitas causas, como por exemplo, o peso da situação familiar, a intolerância às frustrações, a vergonha, variados transtornos mentais, a depressão, o desespero, etc. Enfim, o vazio existencial e a cegueira diante do futuro! É um alarme que soa alto advertindonos sobre a necessidade da promoção da qualidade e do sentido da vida! É uma sirene que nos incomoda ruidosamente causando espanto e acusando o alto déficit de paixão pela vida (como ela é) que reside na mente e no coração de cada um de nós. É um fato que aponta para o nível de sabedoria da gestão da própria existência em qualquer situação. Um modo errôneo ou irreal de conceber a vida tem também seus graves riscos. Viver é uma viagem, com suas mais variadas aventuras, e por isso é luta, busca, esforço, abertura, esperança... Vive bem quem tem motivação para fazer história e, assim, desafia-se e não se deixa acabrunhar pelos momentos obscuros que, tantas vezes, nos trazem incertezas e sofrimentos, abalos e crises, perdas e frustrações. Todos esses elementos fazem parte da vida!

A vida segue, está em constante movimento! E por ser uma viagem, nunca tem a mesma dinâmica e conteúdo! Portanto, é preciso cuidar do porque viver! “É preciso saber viver!”

3

Educar para o sentido da Vida Estamos diante de um fenômeno acusador do vazio existencial que não só atinge adolescentes e jovens, mas também envolve adultos e é reveladorda ausência de convicções profundas de razões para viver. A educação para o sentido da vida passa pela promoção da fé, da compreensão da vida como processo, da necessidade de estimular a visão de projeto de vida, do cultivo de boas relações; o sentido da vida depende da acolhida da existência humana como desafio possível, mas que em muitas situações, o sucesso não depende de nós. Não estamos neste mundo para o sucesso, mas para viver! É um grave erro não compreender a dinâmica da vida como experiência de vitórias e derrotas, alegrias e dores, sucesso e provação, paradas e avanços.

4

A vida é vocação A vida é um chamado, é missão, é caminhada...não é sucesso! Talvez aqui esteja o princípio da compreensão errônea do mal viver! A consciência de vocação, da qual brota

o sentido da vida ou a razão do viver, nos leva à experiência do fazer caminhada, do “ex-sistere” que significa vir para fora, manifestarse, apresentar-se. Vive verdadeiramente quem não despreza a si mesmo, não foge dos outros, não se afasta de desafios oportunos, nem se esconde da sociedade. Assumir a vida como vocação significa acolhê-la como dom de Deus, como presente, como responsabilidade! Mas isso pressupõe a consciência de fé! Por isso, há relação íntima entre qualidade de vida moral (que não é sucesso) e espiritualidade. Viver, dando sentido para vida, não implica paixão pela glória, mas ter razões para firmar-se como pessoa, do melhor modo possível, usufruindo de suas potencialidades naturais, auto-preservando-se, fazendo-se útil aos seus semelhantes, exercitando-se na liberdade responsável, lançando-se para frente! Somos esperança! A família deve ser o primeiro laboratório dessas experiências desafiadoras e ricas de sentido. Ela é a primeira escola de promoção do sentido da vida, da experiência do amor e do exercício do cuidado! A vida é bela! Conservar sua beleza e promovê-la é o nosso desafio!

5

A vida, dom de Deus A vida é dom de Deus,

presente divino; de fato, ninguém pediu para nascer! O que ganhamos sem pedir chama-se presente, dádiva, dom! Alguém nos chamou à existência, à vida, e à vida humana! Alguém nos capacitou: nos deu inteligência (criatividade), vontade, liberdade, capacidade de amar, consciência, vida espiritual...etc. Recebemos, portanto, um investimento extraordinário da parte do Criador! Deus aposta em nós! Admitindo esse fato, podemos dizer que o sentido da vida está no reconhecimento do Amor de Deus por nós que também nos capacitou para o Amor. Vivemos para amar porque viemos de Deus, que é amor. Por isso, sentindonos amados, amamos: vamos ao encontro dos outros, nos abrimos para a amizade e serviço aos semelhantes! E o que é Amar? Amar é ser bom, amar é fazer o bem, amar é servir; amar é cuidarse, amar é preservar-se do mal! É da prática do bem que vem a alegria da nossa existência! É preciso saber viver! REFLEXÃO: . O problema de dar fim à própria vida lhe causa preocupação? Por quê? . O que você tem a dizer sobre as causas disso entre o público infanto-juvenil? . Qual é a responsabilidade da família sobre a promoção do sentido da vida?

1 2 3


8

Nazaré Repórter

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

1º Caderno

FOTOS: DIVULGAÇÃO

J VISITA DA IMAGEM PEREGRINA DE FÁTIMA A Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Icoaraci, convida a todos a participarem da programação por ocasião da visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, iniciada no dia 15, cujo encerramento será nesta sexta-feira, dia 20. A imagem é oriunda da Cova da Iria, em Portugal. A programação J XXXXXX em Icoaraci inicia-se

J CERCO DE JERICÓ No intuito de uma boa preparação para a grande Festa em honra a Santa Maria de Belém, a Comunidade Católica Nova Aliança, junto com a equipe de liturgia da festa, convida a todos para a partilha de sete dias de intercessão e oração

RÁDIO NAZARÉ

às 6h com o terço da Alvorada. Depois, às 12h, haverá o Ofício da Imaculada. À tarde, a partir das 18h15, será o encerramento da programação, com o Santo Terço, seguido da Santa Missa. Participe deste momento e traga sua família! A Paróquia Nossa Senhora de Fátima fica na rua 8 de Maio, nº1, no distrito de Icoaraci.

J FESTIVIDADE DA PARÓQUIA SÃO PIO X através do Cerco de Jericó, no período de 6 a 13 de agosto. A abertura será dia 6 de agosto, na Catedral de Belém, às 19h, com a Santa Missa pela intenção de cura e libertação dos fiéis. Mais informações: 3251-1866.

A Paróquia de São Pio X entrará em festividade em honra ao seu padroeiro no período de 11 a 26 de agosto, com o tema “Ajudai-nos a viver a fé, esperança e a caridade”. A programação religiosa terá Missa diariamente, arraial com show cultural, show vocacional, feijoada, torneio de futebol, teatro e passeio ciclístico. Participe! A igreja fica no interior do complexo do Seminário São Pio X, localizado na rodovia BR-316, Km 6, em Ananindeua. Para mais informações: (91) 3255-2583.

Z MH 3 . 91 FM

l SARAMPO SINTOMA, CAUSAS E TRATAMENTO O programa “Saúde e cidadania” de segunda-feira, 23, na Rádio Nazaré FM, apresentará o tema “Ações de controle e prevenção do sarampo no Pará”. O sarampo é uma doença infecciosa, que pode provocar epidemias, especialmente nas crianças. Para tirar as dúvidas e esclarecer sobre as causas, os

sintomas e o tratamento do sarampo, e ainda as estratégias de prevenção à doença, um especialista vai falar do assunto na emissora. Sintonize 91,3 MHz a partir de 16h. O ouvinte pode interagir durante a programação ligando para a central de atendimento, no número 4006-9211 ou pelo facebook.com/ radionazare. Participe!

RÁDIO NAZARÉ FM - 91,3. A SERVIÇO DA VIDA. NOSSA MISSÃO É EVANGELIZAR!

REDE NAZARÉ DE TELEVISÃO

AL CAN

30

J I ACAMPAMENTO SEDE SÓBRIOS J RETIRO VOCACIONAL IDE A Comunidade Fraternidade “O Caminho” – Belém convida a todos para participarem do IDE - Encontro Vocacional de Leigos de Aliança da Fraternidade, no dia 29. O retiro é feito para pessoas que sentem o chamado para viver a vocação laical e conhecer melhor sobre

a missão de um leigo na comunidade. O retiro acontecerá no Centro de Formação da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, na rua Antônio Barreto, 2167, no bairro de Fátima, a partir das 8h. As inscrições estão abertas. Mais informações: 91 41410868

J ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO A Paróquia de Santa Teresinha do Menino Jesus promove toda quinta-feira, das 6h às 20h, um dia de adoração ao Santíssimo Sacramento, com muita oração,

louvor e bênçãos. Participe! Venha com sua família e amigos. Jesus espera por você na matriz, localizada na avenida Roberto Camelier, 80, bairro do Jurunas, Belém.

J NOVAS TURMAS DE CRISMA A Paróquia São Francisco de Assis, localizada na Estrada do Outeiro, 518, distrito de Icoaraci em Belém, abriu as inscrições para novas turmas de Crisma. Os interessados devem comparecer à

secretaria paroquial, com documento de identidade e nome da igreja onde foram batizados. Os encontros de formação iniciam-se em agosto. Mais informações: (91) 98888-6017.

Inscrições abertas na Comunidade Católica “Fraternidade O Caminho” - Belém para o I Acampamento Sede Sóbrios nos dias 8 e 9 de setembro com o tema “Vinde a Mim todos que estão cansados e oprimidos e eu vos darei descanso” (Mt 11, 28-29). Participe deste momento feito

especialmente para você que deseja passar um momento a sós com Deus, na busca pela sua sobriedade. O evento acontecerá na Paróquia São Judas Tadeu, localizada na avenida Alcindo Cacela, bairro da Condor, em Belém. Mais informações: 3222-7673/988123838.

J ESQUADRILHA DA FUMAÇA EM BELÉM Belém recebe dia 25 o Circuito Norte e Nordesde do Brasil da equipe da Esquadrilha da Fumaça, com apresentação aberta ao público, às 17h, em frente à Estação das Docas. Oficiais e graduados formam o grupo de 45 militares que pilotam as aeronaves A-29 Super Tucano, da Força Aérea Brasileira (FAB) com sete pilotos em sete aeronaves, com posição de voo e função específica. Um oitavo piloto faz locução do solo para as 50 demonstrações da

esquadrilha que duram 35 minutos. Além de Belém, outras cidades do Norte e Nordeste recebem as acrobacias da Fumaça no circuito que segue até o dia 30 deste mês, passando por Salvador (BA), Aracaju (SE), Recife (PE), Natal (RN), Fortaleza (CE), Umirim (CE), Jericoacoara (CE), São Luís (MA), Imperatriz (MA), Barreiras (BA) e Porto Nacional (TO). Com exceção de Jericoacoara, em todas as cidades já houve demonstrações da esquadrilha.

l CINE NOSTALGIA NA TV NAZARÉ Acompanhe pela TV Nazaré, canal 30.1 – ou na sintonia de sua cidade – a transmissão do programa Cine Nostalgia, aos sábados às 20h30

e aos domingos, às 15h. É uma ótima programação para quem quer relembrar os filmes do ator Charlie Chaplin.

PORTAL NAZARÉ

W. WW RE. AZA ON M.BR A C CO DA FUN

l PORTAL NAZARÉ: NOTÍCIAS DA ARQUIDIOCESE Acesse o Portal Nazaré (fundacaonazare.com. br) na aba “Fundação” e acompanhe as informações mais relevantes sobre a Igreja de Belém, bem como notícias sobre as festividades e textos formativos compartilhados nos principais portais católicos do mundo. Siga-nos nas redes sociais (facebook.com/

FNCBelem) e twitter.com/ Fundacaonazare) e ajudenos a divulgar o Evangelho no ambiente online. Venha para a Família Nazaré: ligue (91) 4006-9211 ou acesse sejamaisum.com e colabore com os meios de comunicação da Arquidiocese de Belém. Contamos com você!


1º Caderno

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Arquidiocese

9

Festa para Nossa Senhora das Graças

No município de Ananindeua, os paroquianos preparam a festividade para a sua padroeira

O

Círio de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua, é parte da tradição religiosa local há muitas décadas. Este ano, por ser o ano do laicato e do Sínodo dos jovens, a comissão da festividade, composta por 22 equipes, escolheu como tema central “Cheia de graça, educadora dos jovens na fé, discernimento e vocação”, enfatizando o processo de educação da fé da juventude à luz da discípula do Senhor, a Virgem Maria. A programação começou a ser desenvolvida desde março com as peregrinações da imagem da padroeira e os encontros catequéticos nos três setores da paróquia. Foi uma experiência muito rica porque proporcionou uma maior visibilidade da festividade e uma ação evangelizadora mais consistente. Essa primeira fase foi concluída no dia 27 de junho com o jantar de apresentação da festividade para as lideranças comunitárias e para os

patrocinadores da festa. A partir de agosto inicia a segunda fase da festividade com as grandes romarias e o arraial paroquial. No dia 4 de agosto será a 1ª romaria da juventude com Missa presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro. Dia 10 de agosto será o momento de adoração e confissões durante o dia. Na tarde do dia 11 de agosto acontecerá o círio rodoviário às 16h, percorrendo as principais ruas e a rodovia BR 316. Dia 18 de agosto, após a missa da 18h, acontecerá o translado da imagem da padroeira da Igreja Matriz para a comunidade Dom Bosco e também o início do arraial. No domingo, 19 de agosto, o Círio a partir das 8h, com Missa na chegada, às 10h. Durante a semana, o pároco João Mendonça, preside missa para pastorais, movimentos e associações de acordo com o calendário. “É um momento privilegiado para dirigir uma palavra específica aos mesmos”,

FOTOS: DIVULGAÇÃO

explica o padre João. O arraial contará com diversas atrações musicais, escolha da miss e do mister da festividade e o bingão. O parque de diversão e as barracas das comunidades dão todo um colorido e alegria à festa. No dia 26 de agosto será o círio das crianças a partir das 8h30. No dia 2 de setembro, a festividade chega à última fase com a 4ª corrida do círio e show. A corrida já está no calendário das corridas de Belém. O site para inscrição é (www. chiptiming.com.br). À noite, a Missa de encerramento, depois o show da banda católica Mater Dei que, pelo terceiro ano anima a queima de fogos. “A festividade é um momento de fraternidade e de grande solidariedade. Contamos com a colaboração das forças de segurança tanto do município como também de Belém, assim como da prefeitura, dando-nos o suporte necessário”, adianta padre João.

Coordenação Colegiada da Mesa pro Bice Brasil encaminha ações Com informações da CNBB - A coordenação colegiada da Mesa pro Bice Brasil reuniu-se na manhã do dia 13 de julho, em Brasília (DF) na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) com o objetivo de alinhar as ações do projeto “Mobilização, incidência política e monitoramento da situação dos Direitos da Criança e Universal – RPU (4º Ciclo ONU)”, que conta com aporte do Fundo Nacional de Solidariedade da Igreja no Brasil. Os membros da coordenação colegiada Aldiza Soares (Pastoral da Criança), Francine Junqueira (União Marista do Brasil) e Leon Patrick (Cáritas Nacio-

nal) pensaram ações para avançar na consolidação da proposta de trabalho da Mesa Bice da América Latina (Argentina, Brasil, Chile e Guatemala), cujo foco de ação se dá por meio de três eixos: Violência, Educação e Migração. Entre as ações planejadas, merece destaque a produção de uma Nota Técnica sobre a violência contra crianças e adolescentes no Brasil no próximo semestre. A coordenação do projeto também produzirá um informe sobre migração com enfoque na situação das crianças e adolescentes no país. Segundo Aldiza Soares, representante da Pastoral da Criança, a reunião conseguiu

avançar no desenho das estratégias propostas para o Brasil e também para a América Latina. A reunião ainda contou com as participações, por meio do “Skype”, do representante do Conselho Administrativo do Bice Internacional, o irmão marista Álvaro Sepúlveda, direto de Roma; e, presencialmente, do representante da Fundação Esquel brasileira, Silvio Santana. A Mesa pro Bice Brasil conta com 11 (onze) organizações destinadas em sua missão a renovar, permanentemente, a vivência do compromisso com a dignidade das crianças e dos adolescentes, por meio da promo-

w REPRESENTANTES da Mesa pro Bice Brasil na reunião em Brasília

ção, proteção e defesa de seus direitos. Integram-na, além da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Pastoral da Criança, a Confe-

rência dos Religiosos do Brasil (CRB), a Cáritas Brasileira, a Pastoral do Menor, a Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC), a

Rede Jesuíta Brasil, a Rede La Salle, a Rede Salesiana do Brasil, a União Marista do Brasil e o Bureau Internacional Catholique de l’Enfance (Bice).

Discurso de abertura da assembleia

glória de Deus e para que cada um de nós seja sal da terra e luz do mundo. (Em seguida, a Dra. Silvia apresentou a equipe de trabalho e deu abertura à 30ª Assembléia). Alegremo-nos todos com esse evento especial e preparemo-nos para participar da 1ª Jornada do Cursilho de Cristandade de Belém dia 15 de novembro de 2018.

Cursilho de Cristandade Pe. Antônio Mattiuz, csj (antoniomattiuz@gmail.com)

D

ra. Sílvia Lobato Vale é a Coordenadora do Movimento do Cursilho da Arquidiocese de Belém. É também advogada, juíza do Tribunal Eclesiástico, funcionária do Tribunal de Contas do Estado do Pará. Na abertura da 30ª Assembléia Regional do Cursilho em Benevides, entre outras coisas, ela disse: Boa noite. Estou

aqui em meu nome e em nome de toda a equipe de trabalho da 30ª Assembléia Regional do Cursilho de cristandade. A Igreja está em festa por esta Assembléia. Através do Movimento de Cursilhos, milhares de homens, mulheres e jovens da Arquidiocese de Belém se aproximaram de Jesus, se deixaram seduzir e trabalham para o Reino dele.

Em nossa caminhada encontramos algumas dificuldades e imensas alegrias. Sempre tivemos ao nosso lado a presença de bispos e sacerdotes, de modo especial de Dom Alberto que é cursilhista desde 1974. Estamos contando

também com a ajuda do Pe. Antonio Mattiuz e Pe. Welbert. O cursilhismo é um movimento muito especial, no qual, cada um de nós dá testemunho real do seu Batismo como trabalhador da Vinha do Senhor. Para que estes três

dias sejam vividos por todos nós com intensidade, há uma equipe de cursilhistas cuidando da alimentação, limpeza e saúde. Desejamos que todos aproveitem cada instante desta Assembléia para o bem do Movimento, para a


10

Santa Missa

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

1º Caderno

Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém REGIÃO EPISCOPAL SANT’ANA

(Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400

Telefone: 3297-7250

N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h, Domingo: 12h e 17h

São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500

Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251

N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828

Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734

Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001

Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004

N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3292-0013

Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h, Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724

São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h,Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h30 e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30, Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h REGIÃO EPISCOPAL SANTA MARIA GORETTI Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 10h, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503 Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré

REGIÃO EPISCOPAL SANTA CRUZ Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 10h30 e 18h Telefone: 3257-7950 N. Sra do Perpétuo Socorro Segunda a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797 São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 7h e 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h30 e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Terça a Sábado: 18h Dom.: 7h, 9h e 18h/1ª Sexta-mês: 9h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30 REGIÃO EPISCOPAL SÃO JOÃO BATISTA São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h

São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036

São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 REGIÃO EPISCOPAL CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433 Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654 N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645 Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3289-5355/3248-1136 Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h São José de Anchieta Alameda Ns-13, 65 - Coqueiro Sexta - 7h30 Domingo - 7h; 18h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368 Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391 Santo Antônio de Pádua Coqueiro - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua

Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674 REGIÃO EPISCOPAL MENINO DEUS

Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232

Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199 Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis) REGIÃO EPISCOPAL SÃO VICENTE DE PAULO Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405 Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971

Paróquia Nossa Senhora do Carmo Benevides Sábado - 19h Domingo - 8h e 19h Telefone: (91) 3724-1098

São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Quinta : 7h e 18h30. Sexta: 18h30 Sábado: 9h e18h30. Domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3353-0364

Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351

Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284

N. Sra. de Nazaré Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344

Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443

N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654

N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440

N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278

Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h Domingo: 7h,17h e19h Telefone: 3237-9891

São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583

Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620

Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h, Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135 Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202 N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião); 10 h 3 0 ( I g . D i v. E s p . S a n t o ) ; 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153

Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 Paróquia Santíssimo Redentor Icuí-Guajará - Ananindeua Sábado: 19h30 - Igreja Matriz Domingo: 7h - Igreja Matriz 9h - Comunidade Santo Afonso 17h - Igreja Matriz 19h - Comunidade Cristo Rei São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h - Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário das missas da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


1º Caderno

Fundação Nazaré 11

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Missa em atenção à Família Nazaré

FOTOS: LUIZ ESTUAMNO

Celebração mensal pelos benfeitores da Fundação Nazaré teve a visita da imagem de Santa Maria

M

issa pela Família Nazaré é um compromisso mensal da Arquidiocese de Belém toda primeira sexta-feira do mês em agradecimento a Deus pela vida de pessoas que dispõem de seus recursos todos os meses pra manter funcionando os veículos da Fundação Nazaré de Comunicação - TV Nazaré, Rádio Nazaré FM, Portal Nazaré e o Portal Nazaré. Ao manter sua fidelidade, os benfeitores ajudam a propagar para o mundo o trabalho de evangelização realizado pela Arquidiocese de Belém através da Comunicação Social. Esse compromisso sofreu alteração neste mês de julho devidos eventos da Copa do Mundo, uma vez que a celebração é transmitida ao vivo pela Rede Nazaré de Televisão pelo canal 30.1, em cadeia com a Rádio Nazaré FM, assim como pelo Portal Nazaré via internet. Assim, a Missa

pelos benfeitores ocorreuna segunda sexta-feira do mês, no último dia 13. Assim como vem ocorrendo mensalmente, a Missa contou com a participação do Movimento Arquidiocesano do Terço dos Homens Mãe Rainha e do Apostolado da Oração. A Santa Missa pelos benfeitores em julho contou com a participação de fiéis da Catedral de Belém, que por ocasião da celebração na capela da Fundação Nazaré de Comunicação, conduziram até o altar a imagem de Santa Maria de Belém, padroeira da Arquidiocese de Belém e da cidade de Belém, haja vista os preparativos para a festividade deste ano que se aproxima. A Santa Missa foi presidida pelo cônego Roberto Cavalli, Cura da Sé, e também o Diretor Geral da Fundação Nazaré de Comunicação. Abrindo o rito litúrgico, o sacerdote pediu "as bênçãos de Deus sobre

todos os nossos irmãos que nos ajudam a manter o trabalho da Fundação Nazaré de Comunicação", ressaltou Cavalli. Cônego Roberto deu seguimento à celebração e na sua homilia recordou as virtudes da santidade daqueles que aceitam o chamdo de Deus em suas vidas. "Que possamos querer ser santos, aceitando o chamado de Deus que quer santos todos os seus filhos", destacou. A imagem de santa Maria presente à celebração foi outra referência a que recorreu o celebrante. "Como Maria, que recebeu a graça singular de gerar o Salvador da Humanidade, e chamada pelo próprio Jesus a assumir uma nova maternidade, ao ser designada como a Mãe da Igreja, aceitemos os desafios que nos são colocolocados junto com a missão de contribuir para a construção do Reino de Deus entre nóas", enfati-

w EQUIPE da festividade de Santa Maria de Belém presente à celebração

w MISSA foi celebrada na capela da Fundação Nazaré de Comunicação

zou cônego Roberto. Nesse momento de sua homilia, cônego Roberto pediu a intercessão da Virgem Maria "para que Deus abençõe todas as pessoas que nos ajudam a manter os veículos da Fundação Nazaré de Comunicação". Roberto ressaltou que "assim como a Anunciação revela à Igreja a pessoa de Nossa Senhora como aquela que se coloca a serviço do Senhor como serva obediente, atenta e disponível para Deus, sejamos dispostos colaboradores de Deus colaborando com a obra divina que re representa a Fundação Nazaré de Comunicação". Ato seguido à homilia, côenego Roberto pediu aos fiéis que o ajudassem a "rezar uma Ave Maria em honra a Nossa Senhora, pedindo que ela interceda por todos nós e, especialmente pelos membros da Família Nazaré, que ajudam a Arquidiocese de Belém a evangelizar pela rádio, pela TV , pelo Portal , pelo jornal e por

todos desta Fundação", ressaltou. Depois, cônego Roberto convidou a todos a participarem do Cerco de Jericó, sete dias de oração com vistas ao êxito da festividade de Santa Maria de Belém. LOCAL - A Missa é celebrada na Capela da Fundação Nazaré, sempre na primeira sexta-feira do mês. O benfeitor é convidado especial a comparecer. A Santa Missa pode ser vista ao vivo pela TV Nazaré, canal 30.1. A Missa se constitui em momento especial de oração da Igreja para que o Senhor abençoe todas as pessoas que se dispõem a ser um membro da Família Nazaré em retribuição a sua boa vontade em ajudar a manter a obra de evangelização da Arquidiocese de Belém. CAMPANHA SEJA MAIS UM - Torne-se um

benfeitor, colabore com a obra de evangelização da Arquidiocese de Belém.

Atualmente, a Fundação Nazaré de Comunicação está empenhada na campanha “Seja mais um” com o objetivo de ampliar o número de benfeitores. Venha você também fazer parte da nossa família em Cristo, tornando-se um sócio benfeitor. O cadastro pode ser feito pessoalmente na sede da Fundação Nazaré de Comunicação, situada na avenida José Malcher, nº 915 – Edifício Paulo VI, no bairro de Nazaré, em Belém, no horário comercial de segunda a sábado, das 7h às 19h. É possível também efetuar o cadastro de benfeitor pela internet no site oficial da campanha (www.sejamaisum. com), no site da Fundação Nazaré de Comunicação (www.fundacaonazare.com.br), ou pelo telefone (91) 40069211. Se preferir entrar em contato por e-mail, envie mensagem para famjor@fundacaonazare. com.br e faleconosco@

Parabéns para você! 23/07

A

gradeço a Deus pelo dom da vida, por todas as graças alcançadas; agradeço a Nossa Senhora de Nazaré por sempre atender minhas súplicas. Agradeço pela família maravilhosa que Deus me concedeu e peço proteção, paz e saúde para os dias que virão. Amém!.

ANDRÉ DE JESUS DA SILVA CARDOSO, Administrador, 36 anos.

20/07 Ana Rita Resende de Vasconcelos Carlos Sérgio Fernandes da Silva Emiliana Cerdeira Teixeira Francisco dos Santos Pacheco Júnior Inez Formigosa Siqueira João Vicente Vianna Longo Laurinda Damasceno Favacho Maria do Socorro Castro Suely Maria das Graças dos Reis Araújo

Terezinha de Jesus Cardoso Magalhães Costa 21/07 Celina de Freitas Rodrigues Dalgino dos Santos Monteiro Júlia Furtado de Lima Maria do Carmo Souto Machado Maria José Palheta Maria Suely Amaro de Oliveira Olinda Rodrigues Orny Braga de Araújo Lisboa Rute Helena Corrêa de Jesus Telma Cristina da Cruz Moreira 22/07 Arnu Torres dos Santos Carlos Fábio Ferreira de Almeida Elza Maria de Paiva Guimarães Barbosa Elza Maria Lobo da Costa Gláucia Aguiar de Oliveira Maria da Conceição Silva Maria Madalena Gomes Figueiredo Roseane de Fátima Rodrigues Alves Solange Maria Alves Mota Santos 23/07 Eli Roberto Amador Silveira Fátima Aparecida de Oliveira Goés Juracy Pimentel Pereira Maria de Lourdes Conceição Alvez Maria do Socorro Batista de Almeida Maria Madalena Dias Rêgo Barros Nonato Marcelo Custódio Maia Sá Roberta Moraes Rabello da Silva Rosalina Barbosa da Silva Salime Khaled Conceição

Silma Edna Ferreira Lara Solange Maria Alves da Silva Mota Stefany Tavares Favacho 24/07 Abigail da Silva Trindade Genira Maria Araújo Tavares Nicomedes Alves Moreira Gomes Raimunda Nonata Cunha Corrêa Vladimir Lopes Nunes 25/07 Carmélia Fernanda Gomes dos Santos Creusa de Sousa Pinto Flávia de Azevedo Giusti José Maria Moraes dos Santos Luiza Macedo Carrera Marcos César Sousa dos Reis Maria Cristovina da Costa

w

Maria Margarida Benassuly Moreira Maria Ruth Braga Barros Raimunda Vidal de Souza Regina de Nazaré Lobato Neves Terezinha Pompeu Gonçalves de Barros 26/07 Ana de Nazaré da Paz Ana Maria Nascimento Negrão Ana Rosimay de Sena Couto Ana Sena dos Santos Dom Antônio de Assis Ribeiro Elza Sales de Oliveira Ieda Santana Tavares Lorena da Silva e Silva Luiz Félix de Lima Júnior Maria do Socorro Azevedo Maria Sueli Rodrigues da Cruz Nair Santana da Silva Ribeiro

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 24/07 - Diác. Manoel Matos Pereira 25/07 - Diác. Gilmar Lima Vasconcelos

w

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos

26/07 - Pe. Gelcimar Souza Santos

AJUDE A MANTER A FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO. LIGUE PARA 4006-9200 E SEJA SÓCIO DA FAMÍLIA NAZARÉ.


1º Caderno Arquidiocese Centro MAGIS Amazônia em missão no Marajó 12

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Jovens do Colégio Loyola de Belo Horizonte (MG) participam da missão

O

Centro MAGIS Amazônia promove, em parceria com o Colégio Loyola de Belo Horizonte (MG), a Experiência MAGIS Marajó, no município de Cachoeira do Arari, na Ilha do Marajó, Estado do Pará, de 21 a 27 deste mês. A experiência ocorre em caráter de missão e terá a participação de 15 jovens do próprio colégio que faz parte da Rede Jesuíta de Educação. Eles vivenciarão a espiritualidade Inaciana e a realidade das comunidades ribeirinhas residentes no município. O evento, anual, objetiva ir ao encontro do próximo e, consequentemente, encarnar-se nas diferentes culturas e realidades brasileiras, tendo como referência a vivência da espiritualidade inaciana. Vivendo e partilhando, os peregrinos, com idade igual ou superior aos 18 anos de idade, são convidados a abandonar seus lugares de comodidade e a aprender mais sobre eles mesmos e sobre o mundo em que vivem, de tal maneira que encontram em suas vidas um sentido mais profundo. Um modo sempre novo de viver com o Cristo e com as outras pessoas, para além das meras fronteiras. As Experiências MAGIS são um modo de descobrir o magis, ou seja, descobrir o melhor de cada pessoa, mediante novas propostas, desafios e imprevistos, baseados na experiência de Santo Inácio de Loyola, experimentos de situações diferentes e pouco familiares, de forma a reconhecer, com o olhar na própria vida, a presença dos outros e de Deus de um jeito novo. Assim, a experiência não quer medir o êxito ou o fracasso humano, mas vem

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w PARTILHA da espiritualidade inaciana norteia as atividades das Experiências Magis no arquipélago do Marajó

ajudar a descobrir aquilo que pode ser conhecido mais claramente, amar com mais afeto, seguir mais de perto, assumir

mais concretamente cada momento da vida. As experiências permitem o sentido de entrega, de encontros, de

O LOCAL DA MISSÃO A ilha do Marajó está localizada na região norte do Brasil, entre os estados do Pará e do Amapá, banhada pelo Oceano Atlântico, além dos rios Amazonas e Tocantins. A ilha é formada de praias desertas de água salobra, igarapés e búfalos. Originá-

rio da Ásia, o búfalo chegou por volta de 1890, e se multiplicou rapidamente, a partir de importação de exemplares da raça carabau, originária das Filipinas. Os búfalos se tornaram símbolo da ilha. Além da criação de búfalos, a econo-

E

20 anos, estudante

mia do Marajó também se apoia na pesca, extração de madeira, açaí, entre outros frutos nativos. O clima é marcado por chuvas constantes, e devido ao imenso volume, grande parte do seu terreno permanece alagado boa parte do ano.

comunitária, a inserção na realidade, a acolhida da diferença, a dimensão apostólica. O desejo de viver na dinâmica do magis inaciano, antes de exigir de cada um resposta a uma missão determinada, predispõe o participante a uma sincera oferta

de si mesmo, na transformação do mundo. É um chamado a seguir Jesus Cristo, com a totalidade de aspirações, dos sonhos, das paixões e da esperança: os dons mais honestos que podem ser colocados à disposição do serviço do Reino.

w A PALAVRA de Deus é imprescindível para a autodescoberta

eu indico

LARISSA PANTOJA DOS SANTOS,

confirmação da fé no serviço aos demais. Favorecem a disposição, ânimo, generosidade e abertura para a vivência

u indico o livro “Nós, os católicos romanos”, do padre Zezinho. Esse livro nos mostra que muitos católicos costumam fazer perguntas sobre sua Igreja, demonstrando ter pouco conhecimento sobre a nossa religião. Muitos de nós não sabemos ler livros grandes ou não temos tempo para um estudo mais profundo da nossa fé. Então, essa leitura é uma introdução ao catolicismo. Um ótimo livro para todos os católicos que desejam estar atualizados nas coisas da nossa religião”.

BOA DICA

LIVROS E CD'S

n LOUVORES À RAINHA DO CÉU - Coletânea, CD (Paulinas, R$11,80)

É

um EP com s e i s f a i xa s com um enfoque particular em canções com o tema da oração da Salve Rainha. Salve Rainha, Mãe de M i s e r i c ó rd i a ! A vós cantamos nossos louvores. Porque sois nossa vida, doçura e esperança. E sob vossos olhos misericordiosos nossa vida está abrigada. Levai-nos a Jesus! Vós que sois clemente e piedosa. Ó sempre doce Virgem Maria!

n MILAGRES NA BÍBLIA - Livro (Paulus, R$18,00)

E

s t e l i v ro é u m conjunto de seis artigos que refletem sobre os milagres, tal como aparecem na Bíblia e em outros textos sagrados. O objetivo é mostrar como o assunto é tratado nesses textos, o que eles procuravam revelar, quais os possíveis significados de cada milagre, e qual foi a terminologia usada e as informações apresentadas em cada escrito.


BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Caderno Dois

FOTOS: DIVULGAÇÃO

wDOM ANTÔNIO durante homilia no dia 15

wBISPO AUXILIAR pediu jovens missionários

w DOM ANTÔNIO aconselhou pais dos jovens

Natividade promove Semana da Juventude Dom Antônio de Assis Ribeiro, bispo auxiliar, presidiu missa de abertura no domingo, 15, na Matriz

C

om o tema “Porei em voz o meu espírito e vivereis” (Ezequiel 37, 14) o grupo jovem da Paróquia da Natividade de Nosso Senhor, no conjunto Sideral, em Belém, realiza até o dia 22 a Semana da Juventude. A abertura no dia 15, domingo, contou com missa presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares e responsável pelo Setor Juventude. Esta é a terceira edição do evento que tem como objetivo trazer os jovens afastados para o seio materno da Igreja, explica Júnior Nascimento, coordenador do grupo de jovens da paróquia. “Queremos também com a semana da juventude levar esses jovens para uma experiência íntima com Deus e dentro dessa perspectiva

wTERCEIRA EDIÇÃO da Semana da Juventude consta de celebrações, vigília e trazendo os jovens para próximo da Igreja

engajá-los ao fazê-los discernir seu chamado.” Segundo Nascimento a escolha por uma programa-

ção nos mês das férias escolares foi proposital: “queríamos ocupar esse espaço para aqueles jovens que fica-

wLOUVOR E ANIMAÇÃO marcam a programação da semana CAMPANHA SEJA MAIS UM - Colabore com a obra

de evangelização da Arquidiocese sendo mais um benfeitor da Fundação Nazaré de Comunicação. O cadastro pode ser feito pessoalmente na sede da Fundação, situada na avenida José Malcher, nº 915 – Edifício Paulo VI, Nazaré, de segunda a sábado, das 7h às 19h. Ou pelos sites oficiais (www.sejamaisum. com), (www.fundacaonazare.com.br), ou pelo telefone (91) 4006-9211. Se preferir entrar em contato por e-mail, envie mensagem para famjor@fundacaonazare.com.br e faleconosco@fundacaonzare.com.br

ram e sentem-se ociosos”. A abertura contou com celebração foi presidida por Dom Antônio de As-

sis Ribeiro, bispo auxiliar e concelebração do Padre Inácio Trindade, recém empossado como novo pároco. Dom Antônio - em sua homilia – disse aos jovens presentes que os mesmos precisam ser missionários e, para os adultos, pediu o apoio necessário para que os jovens se sintam acolhidos como Igreja, pois são o futuro e o presente dela. Na segunda-feira, 16, a programação teve início às 19h com acolhida, seguida de louvor, momento de oração. Às 19h45 foi ofertada a pregação “O amor de Deus e as Guerras” com Rafael Filgueiras, do Seminário São Pio X. Após a palestra as atividades seguiram com momento

de oração e dinâmica. No dia 17, a Semana da Juventude ofereceu oficinas com ministério de música e de comunicação que ofertou conhecimento técnico. Ainda na terça, às 19h30, houve missa com orações por cura e liberta e a pregação “Cura interior no contexto familiar” com a facilitação do Padre Inácio da Trindade. Nesta sexta-feira, 20, a programação continuará com gincanas, no sábado, a partir das 20h até as 6h do dia seguinte, os jovens se reunirão para Vigília ao Santíssimo Sacramento, na Matriz. No dia 23 a programação encerrará com celebração eucarística, às 19h, com presidência do pároco, Pe. Inácio.


2

Igreja

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

2º Caderno

Miscelânea Côn. Cláudio Barradas (claudiobarradaspe@gmail.com)

C

ontinuo, nesta edição, a síntese cronológica do culto à Virgem de Nazaré em nossa cidade, a partir de onde ficamos na edição passada, ou seja, de 1926, ano em que, já verá o leitor, muita coisa aconteceu, além da já relacionada aqui, na edição passada. 1926: em abril, Dom Irineu Joffily fez divulgar uma circular em que ordenava a retirada da berlinda e a diminuição da corda. Apesar da onda de protestos, sobretudo da imprensa, - o jornalista Paulo Maranhão, no matutino “Folha do Norte”, publicou cartas de pessoas influentes, descontentes com a medida, e fotos de procissões em vários países, onde os carros dos padroeiros eram puxados por animais, como cavalos e bois - Dom Irineu manteve a proibição. Assim, no relato, textual, de Mízar Bonna (Dois Séculos de Fé, pág. 37), “em 10 de outubro de 1926 realizouse o Círio mais tumultuado de que se tem notícia. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi colocada em um andor e ele carregado nos ombros dos bombeiros com uma escolta de policiais em volta. Resultado: choque entre romeiros e poli-

A propósito do Círio (32) ciais, espancamentos, pessoas pisadas por cavalos e feridas por sabre. Soldados apedrejados, foi uma constante na romaria.” As proibições continuaram, de modo que, nos quatro anos seguintes, 1927, 1928, 1929 e 1930, o Círio foi sem berlinda e sem corda e os carros foram adaptados em andores para serem levados nos ombros dos devotos. Para encurtar a história: só em 1931 a corda retornou à Berlinda, que voltou a ser puxada por devotos, e os carros, como o de Dom Fuas, dos fogos e o dos anjos, ganharam rodas e tornaram a ser puxados por animais. Não tenho nada, nada sei, dos três últimos anos da década de 20, ou seja, de 1927, 1928 e 1929. Ou, quem sabe, talvez nada tenha acontecido de novo nesse período, no tocante ao culto de Nossa Senhora de Nazaré em nossa cidade. Quem souber, por favor, passe-me o que sabe. Desde já, agradeço. Entremos, pois, nos anos 30. 1930: - No Círio a imagem saiu fechada dentro de um oratório.

- O polêmico Joaquim Magalhães Cardoso Barata, mais conhecido por Magalhães Barata, assume a interventoria de nosso Estado e, ao tomar conhecimento da proibição da corda e da Berlinda, entrou na luta e acionou personalidades paraenses, quer religiosas, quer políticas, para se associarem a ele. Assim, por exemplo, teve um encontro particular de duas horas com Monsenhor Argemiro Pantoja, a quem conheci já bem idoso, então à frente interinamente do governo arquidiocesano, até à chegada de Dom Antônio de Almeida Lustosa. Recebido um não de Mons. Argemiro, Barata não desanimou. Recorreu ao chanceler Melo Franco, para que ele entrasse em contato com o Núncio Apostólico, representante do Vaticano em nosso país, e este obtivesse do Papa a volta da corda e da Berlinda. Em vão, pois o Núncio Apostólico estava de pleno acordo com a proibição de Dom Joffily. Felizmente, com a chegada de Dom Antônio de Almeida

Lustosa, seu sucessor, a questão foi resolvida a contento geral, em 1931. 1931: - O irredutível Dom Joffily, nosso arcebispo, o terceiro, por sete anos (1924 a 1931), deixa de sê-lo, se não me falha a memória, por ter renunciado, tantas e tamanhas as pressões. - No dia 7 de outubro, Barata foi informado, por um secretário particular de Mons. Argemiro, de que, finalmente, a Nunciatura Apostólica autorizava a Berlinda e a corda. No dia 11 desse mês realizou-se o Círio, com a presença de ambas, sendo que, diplomaticamente, como nos informa Mízar (Dois Séculos de Fé, pág. 38), “a corda era mais curta e conduzida por uma comissão de, aproximadamente, 50 pessoas, indicadas, de comum acordo, por Mons. Argemiro e por Barata. - Em 17 de dezembro, Dom Antônio de Almeida Lustosa, cujo apelido, aqui pra nós, sem, é claro, que ele o soubesse, envelope aéreo, por ele ser magérrimo, nosso quarto arcebispo, sem fa-

vor nenhum e até onde se pode saber, um autêntico santo, salesiano de Dom Bosco, assume a Arquidiocese onde ficou por nove anos, de 1932 a 1941, ano em que, em bela cerimônia na capela do Colégio Marista de Nossa Senhora de Nazaré, crismou um bom número de alunos, dentre os quais este um aqui. 1932: Com sua sábia e proverbial habilidade, Dom Lustosa dá por encerrada a proibição da Berlinda e da corda, com o que, para alegria do povo devoto de Nazaré, ambas retornaram de vez ao Círio. Como nada tenho, nem nada sei, relativamente ao assunto, isto é, o culto da Virgem de Nazaré, nos últimos sete anos da década de 30, ou seja, 1933 a 1939, até porque Mízar Bonna, minha única fonte com seu “Dois Séculos de Fé”, nada diz sobre eles, quero crer que, por nesse período, nada ter acontecido de novo, ou de relevante, caso contrário, pesquisadora infatigável e exemplaríssima, certissimamente teria falado sobre eles, euzinho, que outro jeito, senão, como diz lá o povo, passar batido? Tendo meu espaço chegado ao fim, vou ficando por aqui. Shalom!

Santos da semana Diác. Benedito Otávio (artpresent@superig.com.br)

20/07 - SEXTA-FEIRA Santo Aurélio de Cartago – Bispo

24/07 – TERÇA-FEIRA Beatas Carmelitas de Guadalajara – Virgens e Mártires Maria Angeles, 31 anos, baleada e morta na hora. Maria Pilar, 49 anos, chega ainda no hospital pedindo perdão a Deus para seus assassinos. Teresa do Menino Jesus, 27 anos, enquanto era baleada gritava: “Viva Cristo Rei”. Juntamente com toda cristandade daquele país, sofreram uma dura perseguição durante a Guerra Civil Espanhola (1936 a 1939). Entre bispos, sacerdotes, seminaristas e religiosos, foram 7.300 membros em uma fúria cega e caça aos religiosos. Em 29/03/1987, João Paulo II beatifica as três freiras da Ordem das Carmelitas Descalças, cuja festa é definida para 24 de julho.

Norte da África, século IV. Da grande Cartago, que disputava poder no Mediterrâneo com o Império Romano, e acabou perdendo. Cidade pagã e de etnia diversificada, terreno difícil para o cristianismo, mas não com a força do Espírito Santo e os grandes santos como Cipriano, Justino e Aurélio, que comemoramos hoje, cujo nome quer dizer “o que brilha”. Protegendo seu rebanho dos costumes pagãos, invasão dos Vândalos. Santo Agostinho tinha grande estima por ele. Chamavam-no de pilar inabalável da Igreja. 21/07 – SÁBADO Santo Alberico Crescitelli – Missionário Mártir Nascido em Altavilla Irpina, Itália, 1863. Ingressou no PIME (Pontifício Instituto das Missões Estrangeiras), mesmo instituto de nosso conhecido professor, padre Fabrizio Meroni. Cheio do Espírito de Deus, aceitou a missão de evangelizar a perigosa China. Dedicou-se aos cristãos do rio Han e em outros lugares, conseguindo muitas conversões. Em 1900 foi martirizado com outros 119 cristãos, mortos na China e no Vietnã, em uma revolta anticristã chamada de Revolta dos Boxers. Canonizado em 2000.

22/07 – 16º DOMINGO DO TEMPO COMUM Santo Anastácio de Schemaris – Apocrisário e Mártir Apocrisário significa, em termos atuais, um diplomata, embaixador, mais precisamente, por ser da Igreja, um núncio apostólico, que naquele tempo, séculos VI e VII, era muito difícil. Anastácio foi discípulo de S. Máximo, o confessor. Defendeu a fé até as últimas consequências. Foi preso, torturado e levado à fortaleza Schemaris nos montes do Cáucaso. Conta-se, mas sem muita comprovação, que ele teria morrido no caminho para essa fortaleza.

23/07 – SEGUNDA-FEIRA Santa Brígida da Suécia – Viúva e fundadora

Princesa da Família Real sueca, viveu de 1303–1373. Desde pequena teve visões e já se mostrava como pessoa escolhida por Deus. Casou-se com o príncipe Ulfo de Nércia, com quem teve quatro meninos e quatro meninas, entre estes, Karin, mais tarde conhecida como Santa Catarina da Suécia. Após a morte do querido esposo, foi para o convento Cistercience. Tornouse teóloga, escritora e fundou uma ordem religiosa: As Mais Sagradas Salvadoras (Brigitniditinas). Comunicava suas visões ao papa Urbano V.

25/07 – QUARTA-FEIRA São Tiago, Apóstolo, e São Cristóvão, Mártir Hoje, em especial, lembramos dois grandes santos. Um, conhecido sempre entre os três primeiros apóstolos, irmão mais velho de João evangelista e autor da profunda carta católica que só foi reconhecida no séc IV. O outro era um soldado mercenário do séc. III, que, em busca de trabalhar “para o maior rei do mundo”, acabou servindo ao Senhor. Na caridade de atravessar as pessoas de um lado a outro do rio, certa vez, atravessou um menino que a cada passo ficava mais pesado. O menino disse: “Carregaste o criador do mundo”. Ou seja, a inteligência de Tiago e a força de Cristóvão a serviço de Deus. 26/07 – QUINTA-FEIRA São Joaquim e Santa Ana – Pais de Nossa Senhora É através do Proto-Evangelho de Tiago (escrito apócrifo do séc II), que conhecemos um pouco da história dos pais de Maria Santíssima. Conta que eram já idosos quando Ana concebe e dá a luz uma menina e lhe dá o nome de Maria, educando-a no amor e na fé a Deus. Como disse uma vez o neto deles: “Uma árvore boa não pode dar frutos ruins” (Mt 7, 18). São reconhecidos pela Igreja do Oriente e do Ocidente. Aqui, só foi fixada comemoração dos dois juntos, em 1913. Também neste dia comemoramos todos os avós.


2º Caderno

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Arquidiocese

3

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w SOLENE ato de posse: padre Inácio recebe as chaves da paróquia

w PADRE Inácio mostra aos presentes a estola das confissões

Paróquia da Natividade recebe novo pároco Posse do padre Inácio ocorreu dia 15, presidida por Dom Irineu na presença maciça dos fiéis

C

om informações da Pascom paroquial. Durante celebração eucarística no domingo, 15, presidida por Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares de Belém, padre Inácio Trindade tomou posse como novo pároco da Paróquia da Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo, localizada no conjunto Sideral, bairro da Nova Marambaia. A Santa Missa de posse do padre Inácio, estruturada em duas partes, a primeira, o rito da posse, a segunda o rito litúrgico normal, contou com a presença da comunidade. Dom Irineu Roman entregou aos cuidados do novo pároco as chaves da igreja, do sacrário, a estola roxa, sinal do sacramento da penitência, e a pia batismal. “Eu quero dizer ao padre Inácio que ele seja muito bem vindo! Ele, que é mineiro e veio trabalhar na Arquidiocese de Belém, recebacom muito carinho, muita fé

w RITO DE POSSE do padre Inácio Trindade foi presidido por Dom Irineu Roman, um dos Bispos Auxiliares de Belém

e dedicação essa parcela do povo de Deus que é a Paróquia da Natividade, as comunidades, as pastorais, os serviços e os movimentos”. Prosseguiu Dom Irineu as boas vindas ao novo pároco. “É uma paróquia grande

e creio que o padre Inácio vai exercer um belíssimo ministério junto ao povo - é um povo bom e acolhedor, um povo hospitaleiro, um povo de fé”. Dom Irineu também expressou felicitações ao antigo páro-

co, padre Osmar, que assumiu como administrador paroquial na Paróquia de São Francisco de Assis, no Tapanã: “Desejo que ele seja muito feliz e possa exercer um bom ministério na nova paróquia”.

Padre Inácio, por sua vez, recebeu com estima a nova paróquia. “A paróquia, nesses dias que antecederam a minha chegada, já foi me acolhendo, me abraçando. E é isso que eu espero: que esse abraço continue

assim, para chegarmos onde Cristo espera de nós. Há um longo caminho a se percorrer, segundo a vontade de Deus”. Ao final da celebração, o novo pároco recebeu os cumprimentos da comunidade.

Primeira experiência como pároco Natural de Janaúba (MG), padre Inácio começou sua caminhada em janeiro de 2006, ao ingressar no Instituto Missionário Servos de Jesus Salvador, cujo carisma é o louvor a Deus. Respondeu ao chamado divino consagrandose no dia 15 de março

de 2008, ordenandose sacerdote no dia 7 de fevereiro de 2015. Foi diácono transitório designado para ser Mestre de Noviços do Instituto, e lá esteve por pouco mais de três anos, na cidade de Itapecerica da Serra, no Estado de São Paulo.

Pa d re I n á c i o f o i enviado à Diocese de Dourados, no Mato Grosso do Sul, em março deste ano como vigário paroquial e, dois meses depois, transferido para a Arquidiocese de Belém, a fim de assumir sua primeira missão como pároco

PARÓQUIA COM ATIVA MISSÃO Acompanhado nos últimos meses pelo antigo pároco, padre Inácio tomou conhecimento dos serviços, pastorais e grupos da comunidade. “A Paróquia da Natividade me pareceu bem ativa e comprometida, sobretudo no que se refere ao trabalho

pastoral, com o esforço dos padres e irmãos Salvistas que já passaram por aqui”, avalia padre Inácio. E continua: “Mas nada disso seria real se não fosse em conjunto com o povo. Aqui a paróquia alcança crianças, jovens e idosos;

possui uma bela expressão litúrgica e evangelizadora”. E anima-se: “Agora é trabalharmos juntos para que a Palavra de Deus tenha um alcance ainda maior e, assim, muitas pessoas possam fazer uma experiência pessoal com Jesus Salvador”.

HISTÓRICO A Paróquia da Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo foi fundada no ano 2000, por ocasião do Jubileu de dois mil anos do nascimento de Cristo. Está situada no conjunto Jardim Sideral, na divisa entre os municípios de Belém e Ananindeua. O projeto arquitetônico da matriz visa remeter ao natal: o telhado é em forma de um pinheiro e a torre lembra a letra N de natal. Seu estilo é rústico,

o interior é todo trabalhado em madeira e concreto. Vários sacerdotes já exerceram a função de pároco e deram sua valorosa contribuição para as obras da igreja. Dom Carlos Verzeletti, quando padre, foi o responsável pelo projeto da Matriz e deu os primeiros passos para seu erguimento. O padre Raimundo Carvalho Filho foi o primeiro pároco, seguido

dos padres Paulo César Falcão, Nilton Cézar Reis, padre Agnaldo e padre Edvaldo. Padre Alberto Maia assume na sequência e, junto com ele, padre Marcos de Oliveira. Em 2013, os padres religiosos salvistas chegaram à paróquia no dia 8 de janeiro, assumindo o padre Osmar Antônio dos Santos, que atuou junto ao vigário João da Cruz, que chegou logo depois.


2º Caderno Arquidiocese Redentoristas despedem-se do padre Léo Rockenbach 4

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

O vigário da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro faleceu na terça-feira, 17, em Belém

A

Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, localizada no bairro do Telégrafo, em Belém, cumpre o pesaroso dever de comunicar ao povo de Deus o falecimento do padre Léo Rockenbach, ocorrido aos 78 anos, na terça-feira, dia 17, na capital paraense. Na ocasião, a paróquia emitiu a nota de falecimento abaixo, informando a comunidade. “É com muito pesar que informamos sobre o falecimento do nosso amado padre Léo Rockenbach. Neste momento, só nos cabe pedir a Deus que o ilumine e lhe dê paz, e que Deus dê conforto à sua família e aos padres com quem ele morava em Belém do Pará”.

“Agradecemos imensamente o tempo que pudemos conviver com ele, que será sempre lembrado pelo profissionalismo, honestidade, lealdade, inteligência, competência e sensibilidade. Devemos sempre lembrar que Deus quer ao seu lado os melhores e, com certeza, o nosso querido padre já está ao lado do Senhor, cumprindo uma nova missão”.

a Missa de corpo presente, seguida da vigília de orações, organizada pelas comunidades, grupos, pastorais e serviços, até às 7h de quarta-feira, 18. Às 8h30 de quarta-feira, 18, celebraram-se as exéquias. Às 11h, o corpo do padre Léo foi sepultado em um cemitério localizado na rua Celestino Rocha, 500, em Águas Lindas, Ananindeua.

EXÉQUIAS - O velório do padre Léo foi realizado na capela do Santíssimo, localizada ao lado da paróquia até 18h30 da terça-feira, 17. Paralelamente, ocorreram as novenas de hora em hora até às 18h. Às 19h houve

Léo nasceu no dia 19 de abril de 1940, em Chapada Palmeiras das Missões, RS. Foi ordenado presbítero no dia 6 de janeiro de 1967 e chegou a Belém em meados da década de 80, vindo do Rio Grande do Sul. Ao

FOTOS: DIVULGAÇÃO

TRAJETÓRIA - Padre

w PADRE LÉO no registro de sua missão na Missão Redentorista em Belém

longo dos 51 anos de missão, ele foi pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

e atuou com grande zelo durante sua missão junto aos paroquianos. Atualmente, padre Léo

continuava sua missão como Vigário Paroquial, atendendo a Missas, novenas e confissões.

Curso de pós-graduação em Mariologia realizado em Aparecida, SP

w GRANDES nomes da Mariologia reunidos

Grandes nomes da teologia e das pesquisas e estudos acerca do significado de Maria na história da salvação reuniram-se em Aparecida (SP) para a Pós-graduação em Mariologia da Academia Marial de Aparecida e a Faculdade Dehoniana de Taubaté. A especialização reuniu estudiosos como Clodovis Boff, considerado o maior mariólogo brasileiro na atualidade e sua irmã, Lina Boff, também referência no assunto e o teólogo Ir. Afonso Murad para tratar de temas como Ma-

ria no Magistério do Papa Francisco, Maria na Mística Cristã, Visões e Aparições de Nossa Senhora e Mariologia Social. Para o teólogo Clodovis Boff a figura de Maria pertence à história da Salvação, à Igreja, mas também é uma figura da humanidade, fazendo parte da arte, dos grandes artistas do mundo. “Quem não admira a obra de Pietà de Michelangelo, uma mãe com os filhos nos braços, uma figura humana profunda, representa a mãe do Filho de Deus, Mãe Virginal, Mãe Imaculada, Mãe Gloriosa”.

Segundo Boff, o Papa João Paulo II no fim da Carta Encíclica Evangelium Vitae, onde deixa clara a posição da Igreja em relação a tudo que fere a dignidade da vida humana, que tem caráter sagrado e inviolável, cita também Maria como mãe da Vida, que traz Jesus em seu ventre. Para o teólogo, Maria é uma grande inspiradora para tantas outras Marias que carregam suas dores da vida. “Com terços nas mãos, quantas pessoas recorrem a Maria como vida, doçura e esperança nossa”, afirmou. Pós-graduação - É uma parceria entre a Academia Marial de Aparecida e a Faculdade Dehoniana de Taubaté. A primeira turma da Pós Graduação em Mariologia teve início em janeiro de 2017. No total são 360 horas, dividas em quatro módulos com aulas nos meses de janeiro e julho.

As aulas do último módulo da primeira turma da Pós Graduação foram ministradas no Hotel Rainha do Brasil até o dia19 deste mês, finalizando com a apresentação dos trabalhos de conclusão de cur-

so dos mais de cinquenta alunos participantes. Frei Clodovis Boff avalia a iniciativa pioneira como auxílio no aprofundamento do significado da figura de Maria no mistério de Cristo e da Igreja.

“O Curso de Pós-graduação em Mariologia é bom para um povo tão mariano que merecia aprofundar o significado de Maria, colocando a inteligência da fé em favor da piedade popular”.

Compêndio do Catecismo da Igreja Católica O Jornal Voz de Nazaré continua as reflexões iniciadas em 2013, Ano da Fé, com a publicação do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. De maneira concisa, a publicação apresenta, numa visão de conjunto, todo o panorama da fé católica, com seus elementos fundamentais.

IV PARTE (A Oração Cristã) SEGUNDA SEÇÃO A Oração do Senhor: Pai Nosso

586

587

Essa expressão bíblica não indica um lugar, mas um modo de ser: Deus está além e acima de tudo. Designa a majestade, a santidade de Deus, e também a sua presença no coração dos justos. O céu, ou a Casa do Pai, constitui a verdadeira pátria para a qual tendemos na esperança enquanto estamos ainda nesta terra. Nós já vivemos nela “escondidos com Cristo em Deus” (Cl 3,3). 2794-2796 2802

Ela contém sete pedidos a Deus Pai. Os primeiros três, mais teologais, levam-nos a ele, para a sua glória: é próprio do amor pensar em primeiro lugar naquele que se ama. Eles sugerem o que devemos especialmente lhe pedir: a santificação do seu Nome, o advento

.O que significa a expressão “que estais no céu”?

. Como é composta a oração do Senhor? do seu Reino, a realização da sua vontade. Os últimos quatro apresentam ao Pai de misericórdia as nossas misérias e as nossas expectativas. Pedem-lhe que nos alimente, que nos perdoe, que nos sustente nas tentações e que nos livre do Maligno. 2803-2806 2857


2º Caderno

Arquidiocese

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

5

Dom Antônio festeja 52 anos de idade Bispo Auxiliar de Belém celebra data com Missa em Ação de Graças na residência episcopal

Q

uinta-feira, dia 26, Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares de

Belém, festeja seu aniversário natalício com celebração eucarística em Ação de Graças pelo dom da vida e da

vocação, na residência episcopal. À tarde, viaja para o município de Salinopólis, região do Salgado, para evento LUIZ ESTUMANO

w DOM ANTÔNIO celebrará seu aniversário no próximo dia 26

com a juventude da Diocese de Castanhal. Nascido em 26 de julho de 1966, na zona rural do município de Capitão Poço, no nordeste do Estado do Pará, Dom Antônio foi ordenado sacerdote no dia 17 de junho de 1995, em Ourém (PA). O religioso concluiu licenciatura em Filosofia, em 1989, no Centro de Estudos do Comportamento Humano (Cenesch), da Arquidiocese de Manaus (AM). De 1991 a 1994 cursou Teologia pela Universidade Pontifícia Salesiana em Roma (Itália). Entre 1997 e 1999 cursou o Mestrado em Teologia Moral na Accademia Alfonsiana/Universidade Lateranense em Roma (Itália), assumindo em seguida diversas funções dentro e fora da Inspetoria Salesiana da Amazônia. Aos 52 anos, Dom Antônio recorda de muitos fatos marcantes da sua infância,

no seio familiar, com o trabalho na roça, os amigos e, com grande afeto, dos seus formadores. “Me lembro bem dos bons tempos vividos na formação inicial e específica em Ananindeua, Manaus, São Paulo e Roma. Em minha mente também está presente a gratidão por muitos formadores ao longo das diversas etapas da formação inicial. As minhas responsabilidades no ministério sacerdotal, sem dúvida, foram experiências verdadeiramente formadoras, que me ajudaram no processo de amadurecimento pessoal”. A nova idade chega também na mais nova etapa de sua caminhada: a vida episcopal. Ordenado Bispo no dia 2 de setembro de 2017, sua sagração foi conduzida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, e teve como co-ordenante Dom Flávio Giovenale, Bispo de Santarém, e Dom

Meinrad Francisco, Bispo de Humaitá (AM). Como Bispo, Dom Antônio sente-se muito feliz. “Estou continuando com sentimentos de alegria, felicidade, realização pessoal, gratidão a Deus. Deus sempre foi generoso comigo! A vida é uma caminhada...Ele nos segue, também permite que passemos por provações! É preciso que nesses momentos não duvidemos do seu amor para conosco! Tudo passa!” Parte dessa felicidade deve-se ao povo que o acolheu com grande afeto: “Agradeço a generosa acolhida de todos e que rezem por mim! A vida é o mais precioso dom de Deus, ela não nos pertence. Por isso, a felicidade não existe sem a comunhão com Ele. A sintonia com Deus nos leva a dar sentido para a nossa vida servindo os outros. Deus é amor! Por isso, fora do amor não há felicidade!.”

Edições CNBB oferecem coletânea com Teologia do Papa Francisco “O que anima o papa Francisco é uma preocupação de caráter essencialmente teológico e cristológico”. Esse é o conceito do livro Rostos, gestos e lugares: A cristologia do Papa Francisco, do autor Lúcio Casula, lançado no Brasil pela editora ‘Edições CNBB’. O trabalho é o volume 2 da coleção “A Teologia do Papa Francisco”, que apresenta o poder inspirador das palavras e gestos de Francisco. Ao todo, a ‘Edições CNBB’ vai lançar 11

TERÇO DOS HOMENS A Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em Ananindeua, informa à comunidade que todas as quintas-feiras, às 17h, promove um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento. E convida também os paroquianos, em especial os homens, a fazer parte do grupo do Movimento do Terço dos Homens daquela paróquia, atividade que ocorre sempre às quintas-feiras, às 19h. A igreja fica no conjunto Cidade Nova 2, WE10B, nº 51. Participe!

volumes discorrendo sobre a visão do Pontífice acerca dos principais temas da teologia, como, por exemplo, antropologia, cristologia, eclesiologia, mariologia, ecumenismo. A obra traz a seguinte reflexão: “O que é, na verdade, a evangelização, senão o anúncio de Cristo? E qual é o motivo que o impulsiona a se empenhar para a reforma da Igreja, senão o desejo de ter uma Igreja mais aberta à mensagem e ao estilo de Jesus,

para que possa cumprir a sua missão de modo mais crível e eficaz? Enriqueçase com a reflexão do Papa Francisco acerca da Igreja que foi chamada a guardar o Evangelho de Cristo, em todo lugar, todo tempo”. Já o volume 1, que tem como título "A teologia do papa Francisco– A fraqueza de Deus pelo homem", também está disponível em Português e traz um estudo mais pontual do ensinamento do papa e pode ser útil tam-

bém para mostrar que é preciso manter-se sempre crítico em relação a uma teologia que assuma com “fidelidade criativa” a tarefa de pensar criticamente aquela mesma fé, a fim de que continue a ser anunciada. O livro lembra ainda que “Quando, no nosso coração, encontra lugar o menor dos nossos irmãos, é o próprio Deus que aí encontra lugar; e, quando se deixa fora aquele irmão, é o próprio Deus que não é acolhido”.

TERCEIRA PARTE

YOUCAT

A VIDA EM CRISTO PRIMEIRA SEÇÃO

Para que estamos na terra, o que devemos fazer e como nos ajuda o Espírito Santo de Deus? SEGUNDO CAPÍTULO

A Comunhão Humana

O

Jornal Voz de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT - Catecismo da Igreja Católica, escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciou-se por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

350. Serão os dez mandamentos uma composição aleatória?

Não. Os dez Mandamentos contêm uma unidade. Cada mandamento reme-

te para o outro e não pode ser isolado e arbitrariamente considerado. Por-

tanto, quem infringe um Mandamento, infringe toda a Lei. [2069-, 2079].


Arquidiocese 2º Caderno Capela de Lourdes em campanha de arrecadação 6

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Os donativos são destinados a auxiliar várias comunidades carentes no segundo semestre letivo

O

Centro Alternativo de Cultura (CAC) está promovendo, em parceria com a Capela de Nossa Senhora de L ourdes de Belém, a campanha “Flor-e-Ser Humanidades”, a fim de arrecadar material escolar, roupas, alimentos não perecíveis, materiais de higiene e valores em dinheiro. Tudo será destinado a 300 crianças de 10 comunidades das periferias e ilhas de Belém para auxiliá-las no segundo semestre deste ano letivo. A campanha envolve toda a rede do CAC no espírito do aprender-conhecer-fazer-conviver e a ser com inteireza e criatividade, focando a

corporalidade lúdica, poética e amorosa nas relações com as pessoas e com o centro e, assim, gerar humanidades, proximidade e transparência entre a missão e as preciosas colaborações. Desde sua fundação em outubro de 1991, pelo padre Freddy Servais, o CAC realiza suas ações em sistema de parceria, com uma grande rede colaborativa de voluntariado, equipes técnicas e diferentes categorias de apoiadores. A campanha é uma iniciativa de Educação Comunitária transformadora, contextualizada em diferentes e desafiantes cenários da Amazônia contemporânea.

O CAC é um grande Círculo de Cultura de crianças, adolescentes, mulheres e homens, irmanados na ciranda da Educação Popular e da Cultura Alternativa. É uma rede colaborativa com mais de 40 educadores populares e lideranças comunitárias, atuando em 10 comunidades, com atendimento direto a essas pessoas. A grande missão é contribuir para a formação e promover processos educativos humanizadores, transformadores e participativos, comprometidos com a defesa dos Direitos Humanos, com a Justiça Socioambiental e o empoderamento das crianças e adolescentes como sujeitos de Direitos.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w CRIANÇAS de 10 comunidades são beneficiadas com a campanha

Mobilização e parceria focada nas necessidades das comunidades

w ENTREGA dos donativos arrecadados para as comunidades atendidas

w O LAZER é também uma ação de integração nas comunidades

O CAC proporciona benefícios a um amplo e diverso público que é a Comunidade Radional II, no bairro d a C o n d o r, C o munidade Jesus Libertador, no Guamá, Comunidade Cristo Libertador, na Terra Firme, Comunidade

Cipriano Santos, no bairro de Canudos, todas em Belém; Comunidade São João do Outeiro, na ilha de Outeiro, Comunidade Baia do Sol, em Mosqueiro, Comunidade Irmãs Franciscanas do Sagrado Coração, em Icoaraci, Comuni-

dade Santo Inácio de Loyola, no Icuí, e Comunidade Educação para Vida, no Curuçambá, ambas em Ananindeua; além da Comunidade Santana do Cafezal, em Barcarena, e a Comunidade Nova Canaã, em Nova Canaã.

w FORMAÇÃO está sempre presente no convívio com comunitários

Formações melhoram atividades interativas A Educação alternativa do CAC é o processo de ensino com crianças e adolescentes, visando a realização de suas potências afetiva, espiritual, ética, estética, cognitiva, comunicati-

va, corporal e sociopolítica. Mensalmente a equipe se reúne para a formação interna continuada em capacitação regular de educadores e lideranças comunitárias nas

temáticas educação popular, espiritualidade e pedagogia inaciana, direitos humanos, ecocidadania, trabalho socioeducativo com as famílias e arte-educação.

COMO AJUDAR O ponto principalde arrecadação de todos os donativos é a Capela de Nossa Senhora de Lourdes, localizada na avenida Governador José Malcher, 1169, no

bairro de Nazaré, em Belém. Mas se o doador preferir, o CAC tem uma equipe responsável pela arrecadação que pode deslocar-se para buscar as doa-

ções no local indicado. Doações em din h e i ro p o d e m s e r feitas por depósito bancário, na conta do projeto no Banco do Brasil, agência

3024-4, e conta corrente 128095-3. Ao optar pelo depósito, o doador deve informar a coordenação do projeto nos números:(91) 3223-5728 e 98209-0443. w ENSINO para crianças e adolescentes


2º Caderno

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Arquidiocese

7

Encontro Nacional do MEJ na Bahia

Em 2019, o 4º Encontro Nacional do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) será em Benevides

A

juventude do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) participou do Encontro Nacional – Formação de Lideranças, de 13 a 16, em Salvador (BA). O evento ocorreu no Centro de Treinamento de Líderes (CTL), em Itapuã, e reuniu jovens de 19 estados brasileiros, dentre eles, o Pará. O encontro nacional objetivou aprofundar a metodologia, a dinâmica e a espiritualidade. O Encontro Nacional reuniu 182 jovens de 19 estados brasileiros: Amazonas, Amapá, Roraima, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe e Paraná. O evento contou com a presença do diretor nacional do Apostolado da Oração e do MEJ, padre Eliomar Ribeiro, que destacou o encontro de formação voltado às lideranças como um aprofundamento da metodologia do movimento; construtiva, ou seja, parte da prática da vida, preparado a partir do próprio encontro.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w ENCONTRO NACIONAL reúniu os representantes do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) de 19 estados brasileiros

Para ele, a perspectiva é que as lideranças e os jovens possam, agora, compreendendo melhor o que é o Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) e, oferecer para os outros jovens que queiram participar do movimento, possam organizar melhor os grupos do MEJ nas dioceses e possam, também, viver me-

lhor a partir do evento. Do estado do Pará participaram três jovens, dentre eles o estudante, Augusto Fausto, 21 anos, coordenador do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) da Arquidiocese de Belém. Segundo ele, o evento vai aprimorar as atividades: “A forma-

ção foi um momento propício para um novo olhar dentro do movimento, assim podemos ainda mais aprimorar o objetivo do movimento e, principalmente, fortalecer os que já estão engajando no movimento e conquistar novos jovens para integrar o movimento eclesial”.

O município de Benevides, no estado do Pará, será o anfitrião em 2019, do 4º Encontro Nacional do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ), nos dias 12, 13 e 14 de julho, na Casa dos Padres Barnabitas, situada Região Metropolitana de Belém (RMB). Segundo o padre Elio-

mar Ribeiro, diretor nacional do Apostolado e do Mej, o que foi realizado em Salvador visou a formação; já o que será realizado no Pará terá um formato de Assembleia Nacional e, contará com a presença de todas as lideranças presentes das dioceses dos estados brasileiros.

PROGRAMAÇÃO

w PADRE Eliomar Ribeiro, junto as lideranças do MEJ

No dia 13, houve missa presidida pelo diretor espiritual do MEJ e AO, padre Valson, na matriz da Paróquia de Nossa Senhora de Fá-

tima, no bairro Estella Maris. Nesse dia, os jovens, visitaram alguns pontos turísticos, por exemplo, a Igreja da Conceição da Praia e

Mercado Modelo na Cidade Baixa, e o centro histórico, com suas igrejas e o tão conhecido Pelourinho, Depois passaram pela orla de

Salvador, iniciando no Porto da Barra e terminando em Itapoã, transmitindo alegria e o ardor missionário que carregam em seus corações. No dia 14, segundo dia da Formação de Lideranças, ocorreu a abertura oficial, que se deu com o padre Eliomar Ribeiro, apresentou as delegações e os representantes dos 19 estados presentes no evento: Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraíba, Rio Grande do Norte, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Maranhão, Pará, Amapá,

Amazonas, Roraima, Paraná, Rio de Janeiro e Ceará. No dia 15, a programação constou de momentos em grupos, esta programação contou com presença do Arcebispo de Salvador, Primaz do Brasil e vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Murilo Krieger. Na ocasião, ele falou da importância e do seu envolvimento com o Apostolado e MEJ. Pela tarde, houve o primeiro registro com todos os participantes do encontro, e em seguida um momento de deserto

espiritual, quando os jovens espalharam-se pelo CTL a fim de ter um momento pessoal com Deus. Nesse mesmo dia, à noite, a despedida da Irmã Ada, do MEJ Paraguai, emocionou os participantes. Na ocasião, todos fizeram um momento de oração, com luzes das lanternas e muito amor fraterno pela irmã, que precisou voltar para o Paraguai antes do fim do encontro. No encerramento, 16 de julho, houve avaliação do que foi feito durante os três dias de evento e a Missa de encerramento.

NA ARQUIDIOCESE DE BELÉM O Movimento Eucarístico Jovem (MEJ), braço jovem do Movimento Apostolado da Oração, está a serviço dos desafios da humanidade e da missão da Igreja. O MEJ objetiva formar jovens e adolescentes em um espírito crítico positivo, tornandoos capazes de valorizar e dialogar com o mundo de hoje, oferecendo uma alternativa de vida con-

forme o Evangelho e a tudo aquilo que favorece a dignidade das pessoas. O MEJ é um movimento eclesial e organiza-se em grupos nas paróquias cujos integrantes participam de duas etapas após a primeira comunhão conforme a idade, sendo adolescentes de 10 a 16 anos, e jovens de 17 aos 25 anos. No grupo adquirem uma consciência eclesial,

com uma vivência da oração, da Eucaristia, da Palavra de Deus e do discernimento. Os adolescentes e jovens são encaminhados a uma vida de serviço, atentos às necessidades do mundo. Atualmente, existem nove grupos nas paróquias da Arquidiocese de Belém: Sagrado Coração de Jesus, São Vicente de Paulo, Santa Edwiges, Sagrada Família, São João Batista

e Nossa Senhora das Graças, Santuário de Fátima, São José de Queluz, Santa Teresinha e Capela de Lourdes. O crescimento humano e espiritual é realizado entre os 10 e 25 anos de idade, com a finalidade de ajudar os adolescentes e jovens a experimentarem o amor de Deus no encontro pessoal com Jesus, para que aprendam a discernilo em sua vida.

w REPRESENTANTES durante uma visita

w NO EVENTO formações e espiritualidade


2º Caderno Em Nazaré Equipes de decoração do Círio 2018 8

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Parte dos preparativos do Círio de Nazaré inclui a ornamentação. Diretoria define equipes.

A

missão é uma das mais sublimes da festa: ornar a berlinda que leva a imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, para a qual todos os olhares se voltam durante as romarias. Em entrevista exclusiva, o renomado artista floral Paulo Morelli confirmou que foi convidado pela Diretoria da Festa de Nazaré (DFN) e se disse emocionado e lisonjeado em poder mais uma vez participar, já que não

será a primeira vez que ornamentará a berlinda no círio. Não pôde revelar detalhes sobre a decoração a ser preparada, mas adiantou que este ano trará muitas novidades para a berlinda: “Ela virá com um estilo único! Nunca foi definido um “estilo” específico para berlinda; este ano ela terá! E ficará à altura da nossa Rainha!”. Morelli relembra o momento em que recebeu o convite: “Foi uma notícia que veio junto com um frio na barriga, o mesmo

que se sente em histórias de amor. Minha devoção a Nossa Senhora é muito grande! Ela ilumina meu caminho há muitos anos. Foi ela uma das responsáveis por eu ser florista, há 27 anos”. Além das duas principais romarias, Paulo também assinará a ornamentação do traslado para Ananindeua, a romaria das crianças e mais duas trocas de ornamentação durante a quinzena da festa, no interior da Basílica Santuário.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w A BERLINDA condignamente ornamentada, na manhã do Círio

EQUIPES Paulo Morelli Altar da Basílica para a apresentação do manto. Berlinda do traslado para Ananindeua, berlinda da trasladação e círio, berlinda da romaria das crianças e a decoração do altar da Basílica para o encerramento da festividade. Simone Cosme Altar do Colégio Gentil e da Catedral, romaria fluvial (Na-

vio Garnier Sampaio), berlinda da romaria dos ciclistas/ juventude e Capela do Gentil para o Recírio.

Fátima Petrola Abertura e encerramento do círio na Casa de Plácido e decoração da praça Santuário.

Vando Nascimento Berlinda da romaria rodoviária, Escadinha do Cais do Porto, berlinda da procissão da festa, andor do recírio e altar da Basílica para a descida da imagem do Glória.

Marilza Ramos Andor do terço da alvorada e decoração do altar da Basílica na segunda troca. Maria Torres Berlinda da romaria dos corredores.

w PAULO MORELLI ultimando uma de suas decorações, na Basílica

100 anos da posse de padre Afonso como pároco de Nazaré O ano 2018 celebra os 100 anos da posse de padre Afonso Di Girgio como Pároco de Nazaré, que tem como matriz a Basílica Santuário. O religioso Barnabita é tido historicamente como responsável pelo embelezamento artístico da igreja. Nascido em 25 de julho de 1875, em Pagani, na Itália, foi ordenado aos 23 anos. Chegou ao Brasil em 1903. Atuou em Belém entre 1904 e 1912, onde pôde acompanhar os primeiros esforços para a construção da majestosa Basílica. Passou seis anos no Rio de Janeiro e depois retornou a Belém, onde permaneceu até

sua morte, em 13 de dezembro de 1963. Ele deu o segundo impulso à igreja mariana, adicionando os vitrais, os forros, os mosaicos, as estátuas, os altares, os estofamentos, a fachada, as portas de bronze e outros adornos, concluindo também o revestimento e embelezamento da obra, até o ano de sua morte. Padre Afonso Di Giorgio, o Barnabita que fez da Basílica a maravilha do Pará. Pelo estilo basilical e pela imponência do monumento, metade da Basílica assenta-se sobre uma cripta, exigida para a elevação do terreno, como proteção contra a umidade.

As linhas arquitetônicas da Basílica Santuário de Nazaré apresentam o estilo romano, bem como a decoração interna e externa. O frontão triangular apresenta grande painel feito em mosaicos, pela firma Gianese de Veneza. A Basílica tem 62 metros de comprimento, 24 metros de largura e 20 metros de altura, 2 torres com 42 metros de altura, 36 colunas de puro granito maciço, 54 vitrais (da firma Champigneulle, de Paris), 38 medalhões em mosaico de 1,5 metro de diâmetro, 19 estátuas do mais puro mármore de Carrara, 24 lampadários venezianos, 9 sinos eletrônicos, um

órgão (com três teclados e 1.100 tubos) e 11 altares. Em 1992, a Basílica foi colocada entre as mais belas construções tombadas pelo Patrimônio Histórico do Pará. Na colocação da primeira pedra, o poeta maranhense Euclydes Faria compôs o hino “vos sois o lírio mimoso”, que ficou sendo o canto oficial para Nossa Senhora de Nazaré, repetido pelos carrilhões das torres da Basílica, cada dia, às 6h, às 12h e às 18h. Em menos de 5 anos a igreja estava no arcabouço. Cripta, colunas paredes, tesouras, vigamentos, cumeeiras e uma torre clamava o esforço do padre

vigário Emílio M. Richert, cuja atividade gravitou em redor da construção da Basílica como aterra em torno do sol, dando

vigoroso impulso às obras auxiliando pelo padre José Lanzi, por anos mestre de obra, genial e competente. (Schiena, 1978).

w PADRE AFONSO em atividade na Basílica


Em Nazaré Os 95 anos do título Basilical

2º Caderno

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

9

Ainda em fase de construção, a esplendorosa igreja dedicada a Nossa Senhora de Nazaré recebeu da Santa Sé o título de Basílica, em 19 de julho de 1923

A

honraria foi concedida pelo Papa Pio XI, justificada, de acordo com o decreto expedido em Roma, por sua importância enquanto local dedicado a propagar a fé no Evangelho e a devoção mariana na Amazônia. Foi a terceira Basílica Menor erguida no Brasil. Este ano, a Casa da Rainha completa 95 anos do recebimento do título basilical. O documento pa-

FOTOS: DIVULGAÇÃO

pal assim diz: “Pela imponência da construção, pelo esplendor das obras de arte, pelo brilhantismo do culto, pela frequência e devoção dos fiéis, pode, com justiça e direito, ser enumerada entre os principais santuários consagrados, em terra brasileira, à Bem Aventurada Virgem Maria”. E mais à frente: “Para maior glória de Deus, em honra da Mãe de Deus, Virgem de Nazaw VISTA DA Nave Central da Basílica de Nazaré

w UM DOS AUTO- Relevos do forro da Basílica

ré, como também para incremento da piedade, de nossa Apostólica autoridade, pelas presentes e para sempre, confiamos o título e a dignidade de Basílica”. As Basílicas menores recebem o título, ou da tradição aprovada em Roma, ou de um decreto da Santa Sé. Entre os privilégios do título está a precedência entre as demais igrejas, excetuada a Catedral.

SAIBA MAIS: • O Papa é o único que possui autoridade para conceder o título de “Basílica” a uma igreja. • Só existem quatro Basílicas com o título de “basílica maior”, todas elas situadas na cidade de Roma: São

Pedro, São João de Latrão, Santa Maria a Maior e São Paulo Extramuros. • As demais Basílicas assumem o título de “Basílica menor”. Existem cerca de 1.500 ao redor do mundo. w DETALHE artístico

Arte leva geração de rendas para famílias O Núcleo de Projetos Sociais (NUPS) da OSPAN realizou mais um curso de formação, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), contando com Aqueline Sarmento como facilitadora. Dessa vez as participantes puderam aprender ou aperfeiçoar as técnicas de customização de blusas. A arte utiliza como base blusas em malha ou algodão que recebem toques de decoração, podendo ser utilizada uma grande gama de materiais. A formação aconteceu no Centro Social de Nazaré durante uma semana, culminando com um momento de confraternização das participantes e a exposição dos trabalhos confeccionados.

M a r i n a l d a L o b o, uma das participantes da oficina, disse que participar do curso é uma forma de aprimorar ainda mais seus conhecimentos e trocar experiências: “Comecei a fazer artesanato há cerca de um ano e meio, graças a alguns problemas que fizeram com que precisasse parar de trabalhar. Um dia meu filho pediu um pão e eu não tinha para dar, daí percebi que tinha que agir para mudar aquela situação. Hoje consigo inclusive ajudar a manter meu filho na faculdade”. A exemplo de Marinalda, outras participantes também puderam dar seu testemunho de vida e de como oportunidades como

essa podem fazer a diferença no trabalho que já desenvolvem, ou mesmo começar uma nova atividade que gere renda. Representando a administração da OSPAN, Cléa Mendes falou sobre o objetivo do trabalho do NUPS: “as portas continuarão abertas para oferecer cada vez mais oportunidades como estas que, com certeza, fazem a diferença na vida de quem participa”. Finalizando o momento, Marília da Costa, assistente social que integra o NUPS, informou que em breve será criado o “Grupo de Mulheres”, ampliando ainda mais a atuação do núcleo, oferecendo formações em outras áreas: “No-

w PARTICIPANTES do último núcleo de formação do NUPS

tamos que uma das necessidades mais comuns entre as pessoas que participam das

ações que desenvolvemos é a questão do planejamento pessoal e, por isso, um dos

primeiros momentos a serem proporcionados ao grupo que criaremos será esse”.


10

Igreja

2º Caderno

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Comunicação da Igreja em debate É o sexto Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação que acontece em Aparecida, SP P

residida por Dom Darci José Nicioli, Arcebispo de Diamantina (MG), a Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB promove mais um encontro nacional da Pastoral da Comunicação (Pascom), iniciado dia 19 e segue até dia domingo, 22, no centro de eventos Padre Vítor Coelho de Almeida, no pátio do Santuário Nacional, em Aparecida (SP). Mais de 500 agentes se inscreveram para ouvir vários palestrantes, entre eles Dom Leomar Brustolin, Bispo Auxiliar de Porto Alegre (RS). HISTÓRICO

No curso das realizações do Mutirão Brasileiro da Comunicação (Muticom), as lideranças chegaram a conclusão de que seria importante a criação de um estudo específico para a Pascom. Por meio da liderança dos bispos responsáveis pela Comissão da Comunicação e, sobretudo, pelo esforço e organização da Ir. Élide Fogolari, da assessoria da Comissão, foram realizados quatro grandes encontros com adesão crescente dos agentes. No quarto encontro, por exemplo, foram trazidos palestrantes europeus para refletir em Aparecida. Houve também parce-

ria com a Comissão para Juventude. No início do atual quadriênio, o 5º encontro, foi feita uma parceria com a Comissão para a Liturgia. Quase 700 agentes ligados às duas áreas da pastoral estiveram reunidos e contaram com a ajuda de vários palestrantes de expressão, entre eles os doutores em Liturgia e Comunicação, respectivamente Frei Ariovaldo da Silva e o Prof. Moisés Sbardelotto. Além deles, vários estudiosos de comunicação em diálogo com a liturgia ajudaram os participantes nos debates durante os vários seminários temáticos feitos durante o encontro. 6º ENCONTRO

“Comunicação e Igreja” foi o tema escolhido pelas lideranças para o encontro desta semana, depois do encontro de 2016, por meio de uma avaliação acompanhada de sugestões. A coordenação de toda a preparação e também da execução desse projeto pastoral está nas costas do P. Antonio Xavier, da assessoria da Comissão. Ele levantou nomes junto a professores e pesquisadores e convidou, além de dom Leomar, os vários palestrantes que compõem a comunidade de pesquisadores

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w DOM LEOMAR, Bispo de Porto Alegre, RS, é um dos participantes

do tema. Os doutores Ir. Joana Puntel, Ir. Helena Corazza, Moisés Sbardelotto e Elson Faxina, os professores Ricardo Alvarenga e Jessé Barbosa. No domingo, antes da despedida, vai falar o diretor-executivo da Transparência Internacional no Brasil, Bruno Brandão. Haverá seminários específicos: A educomunicação nas práticas pastorais da Igreja, Fotografia Religiosa: resignificação a partir da imagem, Implantação da Pastoral da Comunicação (considerando o processo concreto realizado em 2016 que envolveu in-

teiramente a arquidiocese de Diamantina), A pastoral em tempo de Redes Sociais Digitais e Planejamento de Comunicação. PRÊMIOS DE COMUNICAÇÃO

Na chamada “Noite Cultural”, durante o 6º Encontro Nacional da Pascom, por decisão do Conselho Pastoral (Consep) da CNBB, serão entregues os prêmios de comunicação da Conferência. A Rede Aparecida e a Agência GBA são as parceiras da Comissão para a Comunicação

na realização desse projeto. A TV Aparecida assumiu a produção da cerimônia no formato de um programa de TV que será gravado no dia 20 de julho, sextafeira e exibido no dia 25, quarta-feira, as 20hs, com transmissão em conjunto com várias emissoras de inspiração católica. Receberão os prêmios “Margarida de Prata” (Cinema), “Microfone de Prata” (Rádio), “Clara de Assis” (TV), “Dom Hélder Câmara (Imprensa) e “Dom Luciano Mendes de Almeida” (Internet) os ganhadores

que se inscreveram seus trabalhos que foram escolhidos pelos bispos depois de terem sido selecionados por professores de quatro universidades católicas (PUC Rio, PUC Goiás, Católica de Brasília e Católica de Salvador) e por profissionais de Rádio da Reede Católica de Rádio (RCR) e da Signis Brasil. A agência GBA que coordenou os trabalhos online das inscrições, foi responsável também por uma votação nas redes sociais que escolheram uma “Menção Honrosa” para cada categoria dos Prêmios de Comunicação.

Servindo à Verdade Prof. Ricardino Lassadier

O

lá, meu irmão e minha irmã. N o s ú l t i mos “Servindo à Verdade” falei sobre os dois gigantes da Igreja, os apóstolos São Pedro e São Paulo. Permita-me, neste ano do laicato, retomar os temas que versem acerca da vocação laical: espiritualidade, missão. Pretendo abordar um aspecto da espiritualidade laical que, a meu ver, é pouco explorado. Refiro-me ao ócio. Não vamos confundir o ócio com a preguiça. A preguiça está entre os sete pecados capitais: o orgulho, a avareza, a inveja, a ira, a impureza, a gula, a preguiça ou acídia (cf, CIC, 1867). A acídia é considerada “uma forma de depressão devida ao relaxamento da ascese, à diminuição da vigilância, à negligência do coração” (CIC, 2733). A acídia, junto com a falta de fé, constituem

O ócio e a espiritualidade laical as duas tentações que ameaçam a oração. Ela constitui o relaxamento da ascese, que leva ao desânimo (cf. CIC, 2755). O ócio é aqui entendido como folga, repouso, quietação. É aquele período em que descansamos. Mas o que me levou a refletir sobre isso? Bem, estamos em período de férias e tive a oportunidade de passar uns dias em nossa bucólica ilha: Mosqueiro. Sempre fala-se do sentido santificador do trabalho. E de fato, o trabalho é santificante e o CIC (378) nos diz que “trabalho não é uma penalidade, mas, sim, a colaboração do homem e da mulher com Deus no aperfeiçoamento da criação visível”. Mas há um aspecto em que, saindo da justa medida, o tra-

balho torna-se escravizador. Felipe Aquino diz: “o trabalho é feito para o homem, e não o homem para o trabalho; isto quer dizer que não podemos ser escravos do trabalho, por mais nobre que seja. Alguns se matam de tanto trabalhar por causa do dinheiro, e acabam prejudicando a saúde e a família. Por isso, se faz necessário criar uma consciência sobre o verdadeiro valor do trabalho em nossa vida. Sim, precisamos de dinheiro para o nosso sustento e para ter o necessário. No entanto, não podemos deixar que a ganância tome conta dos nossos desejos e nos faça querer ser escravos do dinheiro” (Aquino, 2017, p. 32). Muitos de nós, leigos, caímos num ativismo sem medida, seja na

igreja, seja na vida social. Na vida social, motivados pelo desejo de acumular bens ou de ter bens. Não percebem que, desse modo, tornam-se escravos do consumismo, que nada mais é do que um modo de materialismo. Na igreja, o ativismo também se faz presente: o sujeito participa de várias pastorais, grupo de oração, multiplicam-se as reuniões. Tudo por Deus. Será? Esse frenesi não seria um modo de fuga de si mesmo, de modo a não se permitir silenciar? Há também os consumistas do sagrado que gananciam ter Deus e não se permitem que Deus os tenha. É aqui que entra a necessidade de reservarmos um tempo para o descanso. Como é belo poder conviver com

a família e com amigos, partilhando momentos de singela tranquilidade. Nessa dinâmica da partilha construímos a comunhão de almas. Sem a preocupação rígida do horário, me alegrei em ver aqueles que me são queridos “varar a noite” jogando os conhecidos “banco imobiliário” e ‘War”. Eu não sou de jogar, mas ficava lendo e rindo, intimamente. E a p re n d e n d o q u e nos alegramos com a alegria daqueles aos quais queremos bem. Obviamente, fomos à missa e, à noite (antes das brincadeiras), tí-

nhamos nosso momento de oração. Banho e brincadeiras na praia! Como não valorizar a criação e louvar o Criador? Pequenas desavenças também acontecem. Isso para nos lembrar que, embora muito bom, aqui não é o paraíso. Esse ócio, penso eu, deve fazer parte da espiritualidade laical. Aqui a igreja doméstica também cresce e se fortalece. Sigamos em frente pensando com a Igreja no serviço da Verdade. Fique como Nossa Senhora e São José.

Graduado (Bacharel e Licenciado) e Especialista em Filosofia pela UFPA e Especialista em Teologia pelo CESUPA.

PRÓXIMO ARTIGO: Maria Elisa Bessa de Castro


2º Caderno

A

Matriz da Paróquia de Sant’Ana da Campina celebra os avós de Jesus, Sant’Ana e São Joaquim, durante a festividade que se inicia neste domingo 22, com o tema “Sant'Ana e São Joaquim, ajudai-nos a ser leigos e leigas na Igreja e na sociedade”. Os festejos compreendem uma extensa programação religiosa, com missas, visitas da imagem peregrina e procissão, e cultural, encerrando-se na próxima quinta-feira, dia 26, Dia da Festa Litúrgica da padroeira da paróquia cuja matriz fica situada no bairro da Campina, em pleno Centro Comercial de Belém, Praça Maranhão, 125. Sant’Ana da Campina é a segunda paróquia mais antiga de Belém, fundada no dia 27 de abril de 1727, hoje aos 291 de evangelização. Seu pároco atual é o cônego Joel de Oliveira, que em mensagem destaca a escolha do tema da festividade deste ano: “Estamos no ‘Ano do Laicato’, instituído pela Igreja do Brasil para ser vivido até o mês de novembro. A Igreja é feita de batizados que receberam o mesmo Espírito Santo, aderiram a Jesus Cristo que os fez professar a mesma fé e assumirem o mesmo projeto do Reino de Deus”. Ele conclui: “Sant’Ana

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Festividade 11

Belém: Igreja celebra os avós de Jesus, Sant’Ana e São Joaquim Na programação haverá benção para os idosos e para os avós, dia 26 e São Joaquim como sal da terra e luz do Mundo (Mt 5,13-14) são modelos para toda a Igreja, como resposta acertada ao chamado de Deus. Com eles queremos ser Igreja, povo de Deus, e celebrar a presença e a organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil; aprofundar a sua identidade, vocação, espiritualidade e missão; testemunhar Jesus Cristo e o seu Reino na sociedade. Que Sant’Ana e São Joaquim nos ajudem a ser leigos e leigas conscientes e disponíveis na Igreja e na sociedade. Celebremos com alegria nossos padroeiros”. BENÇÃO PARA OS AVÓS - Na abertura

da festividade, dia 22, às 7h, haverá missa na Capela do Colégio Dom Bosco, situado na travessa Benjamin Constant, 634, bairro do Reduto e, às 9h, Missa na Igreja de

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w MATRIZ DA PARÓQUIA de Sant´Ana centraliza festividade em Belém

Sant’Ana matriz da paróquia, situada, já o dissemos, na Praça Maranhão, 125, bairro da Campina. Do dia 23 ao dia 25, a programação religiosa consta de Novena e Adoração às 16h30 e Missa às 17h30, na matriz. No encerramento, dia 26, Festejo Litúrgico de Sant’Ana e São Joaquim, às 8h haverá Missa com bênção para os idosos e para os vovôs e vovós.

Em seguida haverá a procissão de Sant’Ana e São Joaquim, por algumas ruas do bairro do Comércio. Às 10h, a imagem de Nossa Senhora de

Nazaré será acolhida na matriz. Às 11h30, haverá Novena e Adoração. Às 12h, missa com bênção para os idosos e para os vovôs e vovós. Às 17h30,

missa Solene de encerramento da festividade, presidida pelo cônego Joel de Oliveira, com bênção para os idosos e para os vovôs e vovós.

PREPARATIVOS Para bem viver o período da festividade, a Paróquia de Sant´Ana promove até domingo, 21, a Semana Mis-

sionária, com visitas aos lares, capelas e comunidades. A Semana Missionária e a programação do perío-

do da festividade estão vivenciando temas em comunhão com a Igreja do Brasil para o Ano Nacional do Laicato.

A ilha do Mosqueiro reverencia Sant´Ana com festividade A Comunidade de Sant´Ana, no Paraíso, ilha do Mosqueiro, convida a todos para a sua festividade em homenagem à sua padroeira, a realizarse de 21 a 26 deste mês, cujo tema “Com Sant´Ana sejamos sal da terra e luz do mundo!” . A comunidade está vinculada à Paróquia Nossa Senhora da Conceição. A festividade em

h o n r a à p a d ro e i r a tem apoio das Novas Comunidades Ieshua, Comunidade Católica “Rainha da Paz” – Missão Mosqueiro e Comunidade Maíra. “Sejamos a luz de Cristo a iluminar o mundo. Sendo sal, nós também somos luz para o mundo e para as pessoas. A luz é aquilo que ilumina as trevas. Jesus nos convida a fazermos a diferença

no mundo, buscando como prioridade sobre os quais construiremos os pilares que nos darão a sustentação durante a nossa trajetória terrena. Uma abençoada festividade a todos!”, deseja o pároco, padre Glebson Joan Rodrigues. PROGRAMAÇÃO

– A festividade de Sant´Ana no Mosqueiro teve início com a

Semana da Visitação, desde o dia 15, às casas da comunidade, a fim de divulgar e partilhar a reflexão acerca do tema entre os fiéis, atividade que se encerra nesta sexta-feira, 20. A partir de sábado, 21, a programação litúrgica começa com a Santa Missa às 18h, presidida pelo padre Vandilson, seguida de arraial, com venda de alimentos e atividades com premiações, sempre nas noites da festividade. Domingo, 22, às 18h, o pároco, padre Glebson, preside à Santa Missa. Segunda-feira, 23, a comunidade

contará com a presença de Dom Antônio de Assis Ribeiro, B i s p o Au x i l i a r d a Arquidiocese de Belém, que presidirá a Santa Missa às 18h. Depois da celebração eucarística, haverá um jantar festivo organizado pelas novas comunidades – Ieshua, Maíra (Missão Mosqueiro) e Rainha da Paz. A terça-feira, 24, começa animada pela oração. Às 7h recitação das 1.000 Ave Marias. Às 18h, novena do Perpétuo Socorro, seguida da celebração da Palavra, organizada pela Comunidade Maíra. Depois, partilha de

lanche e um leilão. A procissão luminosa às 18h é um destaque da festa na quarta-feira, 25. A romaria sairá da capela em direção à igreja da Comunidade Sant´Ana onde haverá a celebração da Palavra sob responsabilidade do diácono Júnior. Uma queima de fogos em homenagem a Sant´Ana encerra a programação. O encerramento da festividade na quinta-feira, 26, será às 7h, com procissão e Santa Missa presididas pelo pároco, Pe. Glebson Rodrigues, na capela de Sant´Ana.

SANT’ ANA, PADROEIRA DOS AVÓS A devoção a Sant’ Ana e São Joaquim, avós de Jesus, é muito antiga. No século VI a devoção a eles já era enraizada entre os fiéis do Oriente. No Ocidente, a devoção a Sant´Ana remonta ao século VIII. Em hebraico, Ana exprime “graça” e Joaquim equivale a “Javé prepara ou fortalece”. Santana é a padroeiw IMAGEM DE SANT´ANA, Mãe da Virgem Maria e padroeira dos avós

ra dos avós, invocada pelas mulheres que não conseguem engravidar e, padroeira da educação, tendo educado Nossa Senhora e influenciado profundamente na educação de Jesus. Em 710, as relíquias da avó de Jesus foram levadas de Israel para Constantinopla e, de lá, foram distribuídas para várias Igrejas. A

maior dessas relíquias ficou na Igreja de Sant’Ana, em Durem, Alemanha. No ano de 1584, o Papa Gregório XIII fixou a data da festa de Sant’Ana em 26 de julho. Na década de 1960 o Papa Paulo VI juntou a ela a comemoração de São Joaquim. Por isso, no dia 26 de julho comemora-se também o “Dia dos Avós”.


12

BELÉM, DE 20 A 26 DE JULHO DE 2018

Especial Juventude

Jovens protagonistas de um mundo melhor

O

o

Vaticano prepara para outubro de 2018 o Sínodo dos Bispos, com o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, visando estabelecer os pilares da atividade pastoral da Igreja com os jovens, na XV Assembleia Geral Ordinária dos Bispos. Acolhendo a sugestão do Papa Francisco, o Jornal Voz de Nazaré vem destacando nesta página a atuação do Setor Juventude na Arquidiocese de Belém. Nesta edição, a Associaçaõ Católica Adoemos o Senhor - ACAS -, que atua na formação, evangelizção e assistência social na Arquidiocese de Belém.

ACAS – Associação Católica Adoremos o Senhor Em 2018 a associação comemora sua atuação quase 20 anos na formação e evangelização

F

ruto de um retiro espiritual, o Convívio, que perdura até hoje, a Associação Católica Adoremos o Senhor ou ACAS, como é conhecida na Arquidiocese, é uma associação de leigos fundada em 1999 quando recebeu a autorização da Igreja de Belém da pessoa do Arcebispo Metropolitano, na época, Dom Vicente Zico. Com grande atuação voltada para evangelização através de espiritualidades e formações, a Acas também presta serviços de assistência social. Como dito anteriormente, a ACAS é fruto do retiro “Convívio”, onde a partir de uma experiência de reencontro com o Amor de Deus, através da Eucaristia, os primeiros integrantes foram chamados a

w ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO é uma das atividades da ACAS

anunciar o amor que brota em abundância sobre as vidas e todos ao redor e assim surgiu a Associação. Desde sua fundação, a Associação vem desenvolvendo seu trabalho de evangelização junto às famílias paraenses e, especial, à juventude. No que concerne à sua espiritualidade, a A CA S t e m c o m o carisma a Adoração ao Santíssimo Sacramento e está sob as bênçãos dos Sagrados Corações de Jesus e Maria e têm em Santa Terezinha e São Pedro Julião Eymard seus baluartes. “Nós adoramos o Santíssimo Sacra-

mento e anunciamos o amor que brota da Eucaristia, promovendo a evangelização, espiritualidade e formação cristã dos jovens inseridos nas mais diversas realidades de vida. Além de buscar prestar serviços de assistência social que dignifiquem a integralidade da pessoa humana”, explica Ivna Silva, atual presidente da Associação. Para promover a continuidade na cam i n h a d a e c re s c i mento espiritual, são oferecidas na ACAS atividades semanais abertas à participação de todos como: Adorações diárias, vivências fraternas, onde nos

reunimos semanalmente nas casas dos membros, onde estes têm um momento de formação, oração e partilha. Atualmente funcionando em espaço cedido pela Catedral Metropolitana, a ACAS, com ajuda de pessoas sensibilizadas com a missão, busca construir uma sede própria para desenvolver suas atividades. Além disso, há ministérios que promovem a evangelização através da arte, da música, da comunicação, da oração, bem como de ações sociais em meio à comunidade. “Mensalmente temos ainda reuniões

de grupo de serviço, responsáveis por nossas missões ordinárias, nosso grupo de oração “Emanuel”, n o s s o “ Pa r t i l h a r é amar”, evento onde assistimos socialmente e espiritualidade pelo menos 30 famílias do Curió Utinga. Sem contar que vivenciamos também Vigília e as santas devoções aos Sagrados Corações de Jesus é Imaculado Coração de Maria, toda primeira sexta e o primeiro sábado do mês”, explica Ivna. Quem se interessar em tornar-se membro entrar na associação a qualquer momento como ouvinte e participante das atividades ordinárias como os encontros de formação nas famílias, grupo de oração, vivência nas devoções, encontros nos grupos de serviço. Porém o

mesmo só é considerado membro associado após participar do retiro que oficialmente o inicia na vida associativa chamado de convívio da ACAS ou o convívio de casais. Este ano o “Convívio ACAS” será em novembro e as informações serão partilhadas por redes sociais. Outro evento é o “Adoremos” que celebra o aniversário de fundação da ACAS sempre no dia 18 de setembro com dois dias de formação, adoração, louvor e Santa Missa. Para a presidente participar da associação é “ter um lugar para chamar de céu, de lar de amor de Deus, é ser feliz na missão que Deus nos confiou de com a própria vida Adorá-lo para assim anunciar a todos, todo o amor do Deus vivo, presente na Eucaristia!”

SERVIÇO ACAS – Associação Católica Adoremos ao Senhor Atividades retornam no dia 2 de agosto, com missa votiva de São Pedro Julião Eymard Contato: Facebook/acasoficial Encontra-se: Catedral Metropolitana, na praça Dom Frei Caetano Brandão - Cidade Velha

HISTÓRICO

w CONVÍVIO retiro espiritual carro chefe da Associação

Fundada em 18 de setembro de 1997 a ACAS com o nome de Associação Convívio da Juventude. Em 15 de outubro de 2003, a Associação Convívio da Juventude tornouse oficialmente ACAS. Apesar de ser registrada em 1999, para os membros da Associação é que mesmo a associação tendo sido reconhecida posteriormente,

considera-se internamente o nascimento na primeira edição desde encontro em Belém, no ano de 1998, ou seja, agora em 2018 comemoram-se com muita alegria os 20 anos. Nesses anos de história, a ACAS esteve localizada primeiramente na Casa do Convívio, situada na comunidade do Curió Utinga. No entanto, no ano de

2003, nossa associação teve que deixar sua sede e foi acolhida pelas irmãs da Congregação das Filhas da Imaculada Conceição, as quais nos cederam o espaço na área onde se encontra o Convento Betânia. Atualmente, como destacou-se acima, a ACAS desempenha suas atividades em espaço cedido pela Catedral Metropolitana.

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Edição de 20 a 26 de julho de 2018

Voz de Nazaré  

Edição de 20 a 26 de julho de 2018

Advertisement