Voz de Nazaré

Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

Pe. Florence Dubois Fundador

www.fundacaonazare.com.br belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

D o jornal católico da família D

ANO CIV - Nº 792 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Maria, estrela da evangelização

Feliz Círio!

luiz estumano


2

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Opinião Privilégio de ser católico João Carlos Pereira

charge do andré abreu

Jornalista e professor jcparis@orm.com.br

Trazendo o Círio na alma

Q

Comente esta charge: voz@fundacaonazare.com.br

Panorama José Pereira Ramos joseulina1@gmail.com

Vem, Maria de Nazaré

N Economista e escritor

o “Ano Mariano de 2017”, a Igreja Católica festeja os trezentos anos do achado da imagem de Aparecida, os cem anos da Aparição da Mãe do Céu em Fátima e, em Belém do Pará, realiza-se neste domingo o 225º Círio de Nazaré, devoção popular que cresceu a partir do encontro de uma imagem nas margens do igarapé Murutucú (hoje Tv. 14 de Março), o que ocorreu há 377 anos. Mais de dois milhões de romeiros e devotos do Brasil e, até do exterior, vão às ruas de Belém homenagear Maria de Nazaré, a Mãe de Jesus, representada na pequenina imagem que desfila numa berlinda, puxada por uma corda. Imagem que recebeu coroação Pontifícia no dia 15-081953, no encerramento do 6º Congresso Eucarístico Nacional, homenageada no histórico discurso de Dom Alberto Gaudêncio Ramos, paraense,

que na época era Arcebispo de Manaus. Transcrevo pequenos períodos desse discurso: “Vem, Senhora de Nazaré. Deixa por alguns instantes as nuvens do teu nicho, na glória do altarmor de tua Basílica portentosa, para receberes a coroa do carinho, da gratidão e do afeto de teu povo. Vem, para seres cingida pela coroa de ouro que, canonicamente, em nome do Sumo Pontífice, o augusto cardeal Augusto vai depositar em tua fronte, nesta impressionante cerimônia litúrgica... Virgem Santíssima de Nazaré, Senhora dos Navegantes, aclamam-te aquelas populações ribeirinhas de Itacoatiara e Parintins, de Óbidos e Santarém, que exaltaram também teu divino Filho, na sua passagem triunfal do Rei dos Reis sobre as águas do Rei dos Rios, a bordo do navio “Vitória”, Vitória-Régia que se desprendeu de Manaus para trazer a Belém a flor branca da Eucaristia!” Recordamos esta passagem histórica, nesta época em que se multiplicam as romarias em torno da milagrosa imagem da “Rainha da Amazônia”.

uando esta edição da VOZ de NAZARÉ estiver nas ruas, a cidade já terá o Círio plenamente na alma. Trata-se do que as pessoas conhecem como “clima de Círio”, um sentimento generalizado, envolvimento profundo, íntimo, mais do que subjetivo, com o amor que nos liga a Nossa Senhora. Não falo apenas da alegria estampada no rosto das pessoas, na felicidade que paira sobre Belém, no cheiro de maniçoba que exala das casas, do corre-corre das famílias em preparação ao grande dia. Refiro-me, isto, sim, ao encantamento do espírito, daquela sensação maravilhosa que vai se apoderando da gente, à medida em que a hora se aproxima. A semana está sendo plena de eventos. Os arcos – que ficaram lindos! -, as luzes, os carros expostos, a expectativa para as primeiras romarias, até que o Círio, enfim, ganhe as ruas. É, para mim, a semana mais feliz do ano todo. Trazer o Círio na alma é coisa que não se explica muito bem, porque senti-

mentos são para ser vividos e não contados. Trata-se de coisa que avança de dentro para fora e explode, literalmente, no rosto, na forma de um sorriso ou de um pranto incontido. O clima de Círio é uma preparação, um envolvimento, uma forma de aderir ao momento presente, quando os irmãos se fazem mais irmãos e se reconhecem nessa condição, graças à Mãe que é de todos. A dois dias do Círio, trago, como diria o poeta Manoel Bandeira, a alma embandeirada. Vivo a luminosidade interior de quem espera o ano inteiro por esse momento. Agradeço imensamente a Deus, porque me permitiu viver mais um ano para ver, viver e contribuir, minimamente que seja, para o brilho desse evento. Viver o Círio é muito mais do que ver a berlinda passar. É estar com Nossa Senhora de Nazaré em todos os momentos da vida, numa convivência tão verdadeira quanto afetuosa de um filho com sua Mãe. Para nós, de Belém, de todos os seus filhos com a Padroeira. Feliz e abençoado Círio!

Assim na terra como no céu ... Pe. Helio Fronczak

Encontro Fraterno ivens Coimbra Brandão

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

Estrela da Evangelização

A Engenheiro civil e escritor

ssim como a estrela de Belém guiou os magos do Oriente (cf. Mt 2, 1-2), que representavam todas as nações, até Belém na Judéia, indicando o local onde havia nascido Jesus, Maria, Nossa Senhora, a ‘Estrela da Evangelização’, mostra o caminho que nos leva a conhecer a Boa Nova, a Salvação em Jesus Cristo. Maria, a Virgem de Nazaré da Galileia, foi plenificada pela graça de Deus ao se oferecer como ‘serva do Senhor’: “O anjo entrou onde estava e disse: ‘Alegre-se cheia de graça! O Senhor está com você!’. Maria disse: ‘Eis a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra’. E o anjo a deixou.” (Lc 1, 28.38). A partir daquele anúncio, Maria passou a emanar a luz do Espírito. Assim, não tardou para que saísse ao encontro de sua prima Isabel, não lhe importando a longa distância a percorrer, mas, sim, o compromisso de levar a

Fun­da­do em 5 de ju­lho de 1913 fundador Pe. Flo­ren­ce Du­bois, bar­na­bi­ta

arquidiocese de belém-pará

presidente Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Be­lém do Pa­rá vice-presidente Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pa­rá

Boa Nova (cf. Lc 1, 39-45). Maria ensinou Jesus a dar os primeiros passos, a falar, rezar, suscitando o Filho a realizar o primeiro sinal de sua missão salvífica, milagre ocorrido em uma festa de casamento, em Caná da Galileia (cf. Jo 2, 1-11). Na discrição, Maria acompanhou os acontecimentos da vida pública de Jesus até o sacrifício na cruz. Depois da Ressurreição, e na Ascenção de Jesus ao Céu, surgiram as primeiras comunidades cristãs e, lá, estava Maria (cf. At 1, 12-14). Assunta ao Céu (cf. CIC § 966), Nossa Senhora vem acompanhando a historia da humanidade, tendo se manifestado em 22 grandes aparições (Swann Ingo, 1933 – As grandes aparições de Maria – 4ª ed. SP - Paulinas, 2011). Neste domingo, quando se realiza o Círio/2017, a pequenina imagem de Nossa Senhora de Nazaré, conduzida ao longo de quatro quilômetros e meio por cerca de dois milhões de devotos, é um forte sinal d’Aquela que foi a Primeira Cristã, a ‘Estrela da Evangelização’ que resplandece através dos tempos.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior diretor administrativo e financeiro ­Marcos Aurélio de Oliveira diretor de comunicação Mário Jorge Alves da Silva diretor de captação de recursos ­Arnaldo Pinheiro

heliofronczak@gmail.com

É Círio outra vez

D

iferentes modos podemos usar para explicar a devoção a Nossa Senhora. Eu pessoalmente considero muito acertada a maneira como o Pe. Zezinho Fernandes a explica na sua canção que tem por título: “Senhora e Rainha”. Diz ele: “O povo te chama de Nossa Senhora por causa de Nosso Senhor. O povo te chama de Mãe e Rainha porque Jesus Cristo é o Rei do céu. E por não te ver como desejaria, o povo te vê com os olhos da fé, e por isso coroa a tua imagem, Maria, por seres a mãe de Jesus. Como é bonita uma religião que se lembra da mãe de Jesus. Mais bonito, porém, é saber quem tu és: não és deusa, não és mais que Deus; mas depois de Je-

coordenação Bernadete Costa (DRT/PA 1326) conselho de programação e editoração Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro editoração eletrônica Sérgio Santos (DRT/PA 579) As­si­na­tu­ras, dis­tri­bui­ção, ad­mi­nis­tra­ção e re­da­ção Av. Go­v. Jo­sé Mal­cher, Ed. Pau­lo VI, 915 CEP: 66055-260

sus, o Senhor, neste mundo ninguém foi maior". Aquele que lê a Palavra Divina por causa de Nosso Senhor, já sabe que o livro de Deus nos ensina que só Jesus Cristo é o intercessor. Porém, se podemos orar pelos outros, a Mãe de Jesus pode mais. Por isto te pedimos em prece: oh! Maria, leva o povo a Jesus, porque de levar a Jesus entendes mais”. Que este Círio 2017 traga a você, aos seus familiares, à sua comunidade e a todos os homens e mulheres de boa vontade muitas alegrias e seja, também, ocasião para renovarmos nosso compromisso de discípulos-missionários de Cristo, sendo construtores de justiça e de paz. Feliz Círio!

- Na­za­ré, Be­lém - PA Te­l.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Re­da­ção: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veí­cu­lo da Fun­da­ção Na­za­ré de Co­mu­ni­ca­ção ­CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Im­pres­so no par­que grá­fi­co de O Li­be­ral

fundação nazaré de comunicação


belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Conversa com meu povo

3

Arcebispo

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

Conversa com a Virgem de Nazaré S “Ladainha para o Círio” enhora de Nazaré, Mãe de Deus e nossa Mãe, aqui estão os teus devotos, vindos de tantos recantos, trazendo os corações cheios de esperança, aquela esperança que é fruto de nossa fé em Nosso Senhor Jesus Cristo. Nós te agradecemos pela imensa multidão que acorre ao Círio de Nazaré, atraídos que somos pela pequena grande imagem, na qual a Mãe é retratada e o Filho amado apresentado como presente precioso para todos, no afago do colo carinhoso, para que todos o acolham como Senhor e Salvador. Nós te agradecemos pela imensa caridade com que ofereces Jesus ao mundo e a todos os homens e mulheres que te fazem festa no Círio de Nazaré. Senhora de Nazaré, em ti se unem a Anunciação, a Cruz, a Ressurreição e o Pentecostes! Na manhã do Pentecostes, presidiste na prece o início da Evangelização, sob a ação do Espírito Santo. Maria, Estrela da Manhã do dia sem ocaso, sê para nós a Estrela da Evangelização 1 sempre renovada, que a Igreja, obediente ao mandato do Senhor, deve promover e realizar, sobretudo nestes tempos difíceis mas cheios de esperança! Guardaste num coração bom e puro a Palavra de Deus, Senhora da Luz, Senhora das Candeias, e és sinal para todas as gerações que te proclamam bendita, a fim de que a luz do Evangelho resplandeça por toda parte. Senhora de Nazaré, Santa Maria Mãe de Deus, Mãe de Jesus Cristo, Mãe da Divina Graça, Mãe do Salvador, Mãe da Igreja. Aqui estamos porque precisamos de Mãe! Nossa geração clama por afeto, ternura, firmeza e força, do modo como as mães podem oferecer. Nós nos tornamos, pelas aventuras e desventuras da vida, homens e mulheres desgarrados, perdidos nas muitas noites tristes do pecado e da violência. Temos necessidade de reencontrar o caminho de Nazaré, a casa da Sagrada Família, para

que ela seja modelo para as pessoas e as famílias. Os homens sejam parecidos com José, os filhos com Jesus e as mães sejam com a Mãe de Nazaré! Senhora de Nazaré, Virgem Maria, Virgem prudentíssima, venerável, louvável, clemente e fiel! Tu guardaste sempre a integridade da fé, a integridade do corpo e da alma! Em ti contemplamos o chamado à pureza de vida, para crianças, adolescentes, jovens, adultos, casais, pessoas consagradas, homens e mulheres criados à imagem e semelhança de Deus. Sabemos o quanto é exigente e difícil, em nosso tempo, falar de castidade, virgindade, pureza, fidelidade. Contigo, Mãe puríssima, temos coragem para caminhar contra a correnteza. Nós agradecemos contigo a Deus que suscita o sonho da pureza em tantos jovens, cansados da torrente de erotismo e pornografia que povoa nosso horizonte. Faze com que, neste Círio de Nazaré, o sonho se espalhe e envolva muitas pessoas! Faze-nos caminhar para sermos parecidos com Jesus, o mais belo dos filhos dos homens, aquele que fez bem todas as coisas! 2 Senhora de Nazaré, Saúde dos Enfermos!

divulgação

w Senhora de Nazaré Rainha dos Anjos, Rainha da Paz

Faze-nos caminhar para sermos parecidos com Jesus, o mais belo dos filhos dos homens. Participando de modo admirável no mistério do sofrimento, tu brilhas aos olhos dos enfermos que imploram teu auxílio, 3 como sinal de salvação e celeste esperança. Socorre, Mãe e Saúde dos enfermos, os filhos e filhas que estão aflitos pelas enfermidades e todos os doentes que buscam a graça de Deus neste Círio, a fim de que se

identifiquem plenamente com Cristo, que tomou sobre si as nossas dores. Senhora de Nazaré, Refúgio dos Pecadores, Mãe de Misericórdia! Contemplamos a multidão de mãos elevadas no Círio de Nazaré, pessoas desejosas de se refugiarem debaixo de teu manto e de tua proteção, sejam quais forem as fraquezas,

delitos ou pecados. Tu és a cidade fortificada para todos que te procuram, pois tu falas por nós, não rejeitas os pecadores e estendes a mão que arranca do fundo do desespero. Leva-nos contigo para estarmos confiantes, de pé, aos pés da Cruz de Cristo que nos amou até o fim! 4 Senhora de Nazaré, Consoladora dos aflitos! Tu recebeste com alegria o consolador do mundo, Jesus Cristo. Junto da Cruz de teu Filho, suportaste dores atrozes e foste consolada em sua Ressurreição. Com os Apóstolos, no Cenáculo, pediste insistentemente o Espírito da Consolação e da Paz. Agora, elevada ao Céu, consolas com amor materno todos os que te invocam, até que brilhe o dia glorioso do Senhor! 5 Com carinho

materno, enxuga as lágrimas, consola os que estão desesperados, pede a Jesus as forças necessárias para todos que estão esmagados pelo peso das agruras da vida! Senhora de Nazaré, Auxílio dos Cristãos! Auxiliadora! Nós te agradecemos pelo auxílio que ofereces sempre à Igreja. Que com a tua segura proteção, o povo cristão trave a luta da fé com intrepidez, permaneça firme na doutrina dos Apóstolos, caminhe seguro entre as tempestades do mundo, até chegar à Cidade Celeste. 6 Senhora de Nazaré, Rainha dos Anjos, dos Patriarcas, dos Profetas e dos Apóstolos! Rainha dos Mártires, dos Confessores, das Virgens e de todos os Santos! Rainha concebida sem pecado original, Rainha Assunta ao Céu, Rainha do Santo Rosário, Rainha da Paz! Terminada a tua vida terrestre, foste levada em corpo e alma para a glória celeste, e exaltada como Rainha dos anjos, dos santos e dos homens, para mais te assemelhares ao teu Filho, Senhor dos senhores e vencedor do pecado e da morte. 7 Tu és rainha pela tua humildade, pela missão materna que te foi confiada, pela intercessão suplicante e porque és sinal da glória futura da Igreja. E és Rainha da Paz, por seres Mãe do Príncipe da Paz. Pede a Deus por nós e por nosso mundo, para que venha a tranquilidade aos nossos tempos, para na paz formarmos uma só família e permanecermos unidos no amor fraterno. Que o Príncipe da Paz, teu Filho e Nosso Senhor Jesus Cristo, arranque as raízes do egoísmo que espalham a violência e a corrupção, aproxime as pessoas, teça cordas de amor para uni-las como irmãos e irmãs. Amém!

1 Evangelli Nuntiandi, 82 2 Cf. Mc 7,37 3 Prefácio da Missa de Maria, Saúde dos Enfermos 4 Cf. Jo 13,1 5 Prefácio da Missa da Bem-aventurada Virgem Maria, Mãe de Consolação 6 Prefácio da Missa da Bem-aventurada Virgem Maria, Auxílio dos Cristãos 7 Cf. Missa da Bem-aventurada Virgem Maria, Rainha do Universo


4

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Arquidiocese agenda de dom irineu roman

agenda de dom alberto corrêa n De 6 a 12 de outubro de 2017

n SEXTA, 6 DE OUTUBRO 8h30 - Translado para Ananindeua e Marituba 21h - Missa (Paróquia de Nossa Senhora das Graças Presidida por Dom Leonardo Ulrich Steiner) n SÁBADO, 7 DE OUTUBRO 5h30 - Romaria Rodoviária 9h - Romaria Fluvial 11h30 - Moto romaria 12h30 - Descida da Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré (Basílica Santuário) 16h30 - Missa (Pátio do Colégio Gentil Bittencourt Presidida por Dom Leonardo Ulrich Steiner) 18h – Trasladação n DOMINGO, 8 DE OUTUBRO 5h - Missa No Círio De Nazaré (Catedral da Sé) 6h30 - CÍRIO DE NAZARÉ 18h - Missa na Quinzena do Círio de Nazaré (Presidida por Dom Leonardo Ulrich Steiner – Basílica Santuário Nossa) n SEGUNDA, 9 DE OUTUBRO 9h - Gravações 18h - Missa na Quinzena do Círio de Nazaré (Presidida por Dom Flavio Giovanale, Bispo de Santarém - PA) n TERÇA, 10 DE OUTUBRO 8h - Gravações 10h - Audiências 18h - Missa na Quinzena do Círio de Nazaré (Presidida por Dom Teodoro Mendes Tavares, Bispo de Ponta de Pedras - PA) n QUARTA, 11 DE OUTUBRO 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 16h - Gravações 18h - Missa na Quinzena do Círio de Nazaré (Presidida por Dom José Maria Chaves dos Reis, Bispo de Abaetetuba - PA) n QUINTA, 12 DE OUTUBRO 18h - Missa na Quinzena do Círio de Nazaré (Presidida por Dom Irineu Roman)

agenda de dom antônio de assis ribeiro n De 6 a 12 de outubro de 2017

n De 6 a 12 de outubro de 2017

n SEXTA, 6 DE OUTUBRO Programação Oficial do Círio 8h30 - Traslado para Ananindeua e Marituba 21h - Missa - Paróquia Nossa Senhora das Graças (Ananindeua) – Presidência: Dom Leonardo Ulrich Steiner, Bispo Auxiliar de Brasília e Secretário Geral da CNBB SÁBADO, 7 DE OUTUBRO Programação Oficial do Círio 7h - Missa - Trapiche de Icoaraci 9h - Romaria Fluvial 11h - Moto Romaria 12h30 - Descida da Imagem 16h30 - Missa - Pátio do Colégio Gentil – Presidência: Dom Leonardo Ulrich Steiner, Bispo Auxiliar de Brasília e Secretário Geral da CNBB 18h - Trasladação n DOMINGO, 8 DE OUTUBRO Programação Oficial do Círio 5h30 - Círio de Nazaré 18h - Missa Quinzena do Círio (Basílica) n SEGUNDA, 9 DE OUTRUBRO Programação Oficial do Círio 19h - Missa - Paróquia Nossa Senhora Aparecida (festividade) n TERÇA, 10 DE OUTUBRO Programação Oficial do Círio 10h - Missa CNBB 18h - Missa - Quinzena do Círio (Basílica) n QUARTA, 11 DE OUTUBRO Programação Oficial do Círio 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 18h - Missa - Quinzena do Círio (Basílica) n QUINTA, 12 DE OUTUBRO Programação Oficial do Círio 8h - Missa - Comunidade Nossa Senhora Aparecida 18h - Missa Quinzena do Círio (Basílica)

n SEXTA, 6 DE OUTUBRO 7h - Missa e encerramento da Vigília Eucarística - Capela Bom Pastor 8h30 - Traslado para Ananindeua e Marituba 21h - Missa - Paróquia de N. Sra. das Graças n SÁBADO, 7 DE OUTUBRO 5h30 - Romaria Rodoviária 9h - Romaria Fluvial 11h30 - Moto romaria 12h30 - Descida da imagem original de N Sra de Nazaré 16h30 - Missa no pátio do Colégio Gentil n DOMINGO, 8 DE OUTUBRO 5h - Missa do Círio, presidida por D. Alberto - Catedral 6h30 - Círio de Nazaré 12h30 - Missa na chegada do Círio - Praça Santuário 18h - Missa na quinzena do Círio - Basílica n SEGUNDA, 9 DE OUTUBRO 18h - Missa na quinzena do Círio - Basílica n TERÇA, 10 DE 0UTUBRO 8h - Faculdade Católica 18h - Missa na quinzena do Círio - Basílica n QUARTA, 11 DE OUTUBRO 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral - Residência 18h - Missa na quinzena do Círio - Basílica n QUINTA, 12 DE OUTUBRO 9h - Assembleia da Juventude – Belém 18h - Missa na quinzena do Círio - Basílica

Os compromissos de Dom Antônio de Assis podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Irineu Roman podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Homilia Dominical Padre Romeu Ferreira romeufsilva@gmail.com

A) Texto: Mt 21,33-43

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma

J

esus disse aos sumos sacerdotes e anciãos do povo: 33Escutai esta outra parábola: certo proprietário plantou uma vinha, pôs uma cerca em volta, fez nela um lagar para esmagar as uvas e construiu uma torre de guarda. Depois, arrendou-a a vinhateiros e viajou para o estrangeiro. 34Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos vinhateiros para receber seus frutos. 35Os vinhateiros, porém, agarraram os empregados, espancaram a um, mataram a outro e ao terceiro apedrejaram.

36O proprietário mandou de novo outros empregados, em maior número... Mas eles os trataram da mesma forma. 37Finalmente...enviou-lhes o seu filho...38Os vinhateiros... disseram entre si: Este é o herdeiro. Vinde, vamos matá-lo e tomar posse da sua herança! 39Então agarraram o filho, jogaram-no para fora da vinha e o mataram. 40Pois bem, quando o dono da vinha voltar, o que fará com estes vinhateiros? 41Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: Com certeza mandará matar de modo violento esses perversos e arrendará a vinha a outros vinhateiros, que lhe entregarão os frutos no tempo certo. 42Então Jesus lhes disse: Vós nunca lestes nas Es-

crituras: A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isso foi feito pelo Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos? 43Por isso, o reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos. B) Comentário É maravilhoso verificar o carinho com que vem narrada a atitude do dedicado proprietário para com a sua vinha. Ele não a compra só porque tem dinheiro; não a compra feita, mas a constrói cuidadosamente, com afeto manifesto. Sabe-se disso porque o texto nos leva a acompanhar a sequência dos passos dados, quando diz que ele a planta, cerca, faz um lagar, edifica

uma torre de guarda: são traços e característica de quem ama, na atenção e detalhes. Assim é Deus conosco! Jesus indaga sobre a atitude do proprietário da vinha: “Que fará com estes vinhateiros” (v 40)? São os sumos sacerdotes e anciãos do povo que respondem. São os principais responsáveis pelo destino da vinha que é o povo a eles confiado, e que ditam a sentença. Já o dedo de Jesus aponta para Israel e ultrapassa chegando até nós, como Igreja. A parábola tem referência ao profeta Isaias (Is 5 - o canto da vinha) que nos mostra a trajetória histórico-salvífica do povo de Deus, cheia de intervenções Dele e re-

cusa do homem. No entanto a parábola neotestamentária segue mais adiante, pois indica a última intervenção de Deus (a do Filho); a passagem do reino de Israel para os pagãos (de fora). Assim sendo, Jesus abala a tradicional segurança dos conhecidos homens de Deus, povo eleito que rejeita a salvação, enquanto os pagãos a abraçam de cheio. Na vida, no reino, às vezes o recusado dá melhor resultado. “A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular” (v 42). Claro que aqui se trata de Jesus, o crucificado, porém ressuscitado. A lição continua em nível eclesial: a mensagem vale para a Igreja. A recusa de Israel pode ser a recusa da Igreja hodierna.

Liturgia da Semana w 06/10, sexta-feira

Cor (branco) Primeira Leitura (Br 1,15-22) Responsório (Sl 78) Evangelho (Lc 10,13-16)

w 07/10, sábado Cor (branco)

Primeira Leitura (At 1, 12-14) Responsório (Lc 1,46s) Evangelho (Lc 1,26-38)

w 08/10, domingo

Cor (verde) Primeira Leitura (Is 5,1-7) Responsório (Sl 79) Segunda Leitura (FI 4, 6-9)

Evangelho (Mt 21,33-43)

w 09/10, segunda-feira

Cor (verde) Primeira Leitura (Jn 1,1–2,1.11) Responsório (Jn 2,2-8) Evangelho (Lc 10,25-37)

w 10/10, terça-feira

Cor (verde)

Primeira Leitura (Jn 3,1-10) Responsório (Sl 129) Evangelho (Lc 10,38-42)

w 11/10, quarta-feira

Cor (branco) Primeira Leitura (Jn 4,1-11) Responsório (Sl 85)

Evangelho (Lc 11,1-4)

w 12/10, quinta-feira

Cor (branco) Primeira Leitura (Est 5,1b-2; 7,2b-3) Responsório (Sl 44)Segunda Leitura (Ap 12,1.5.13a.15-16a) Evangelho (Jo 2,1-1)


belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

5

Vaticano

A palavra-chave: arrependimento

Celebração eucarística no Estádio de Ara, em Bolonha, encerrea visita pastoral do Papa

C

om informações da Rádio Vaticano. A palavra-chave para “superar a hipocrisia, a duplicidade de vida, o clericalismo que acompanha o legalismo” é o arrependimento, “que permite não enrijecer-se, de transformar os “nãos” a Deus em “sim”, e os “sim” ao pecado em “não” por amor do Senhor”. Com a celebração eucarística no Estádio de Ara, em Bolonha, o Papa concluiu sua visita pastoral iniciada na manhã do domingo, recordando que a Palavra de Deus, que é uma Palavra viva, “penetra a alma e traz à luz os segredos e as contradições do coração” e que nunca devemos esquecer os alimentos-base que sustentam o nosso caminho: “a Palavra, o Pão, os pobres”. Francisco desenvolveu a sua homilia inspirando-se na parábola dos filhos que, ao pedido de seu pai para irem a sua vinha, um responde não, mas depois vai, enquanto o segundo diz sim, mas não vai. “Existe uma grande diferença – observou o Papa - entre o primeiro filho, que é preguiçoso, e o segundo, que é hipócrita”. No coração do primeiro, “ainda ressoava o convite do pai”, enquanto no do segundo, “não obstante

fotos: divulgação

o sim, a voz do pai estava sepultada”: “A recordação do pai despertou o primeiro filho da preguiça, enquanto o segundo, mesmo conhecendo o bem, negou o dizer com o fazer. De fato, tornou-se impermeável à voz de Deus e da consciência e assim havia abraçado sem problemas a duplicidade de vida”. Pecadores em caminho ou pecadores sentados

Com esta parábola – explica o Papa – Jesus coloca dois caminhos diante de nós, “que nem sempre estamos prontos para dizer sim com as palavras e as obras, porque somos pecadores”: “Mas podemos escolher ser pecadores em caminho, que permanecem na escuta do Senhor e quando caem se arrependem e se reerguem como o primeiro filho; ou pecadores sentados, prontos a justificar-se sempre e somente em palavras, segundo o que convém”. Vida dupla

Jesus dirige esta parábola – explicou Francisco – a alguns chefes religiosos da época “que se assemelhavam ao filho de vida dupla, enquanto as pessoas comuns se com-

w PAPA a Palavra de Deus é uma Palavra viva, penetra a alma

portavam frequentemente como o outro filho”: “Estes chefes sabiam e explicavam tudo, em modo formalmente irrepreensível, como verdadeiros intelectuais da religião. Mas não tinham a humildade de escutar, a coragem de interrogar-se, a força de arrepender-se”. E Jesus os repreende de forma severa, dizendo que até mesmo os publicanos - que eram corruptos traidores da pátria - os precederiam no reino de Deus. O problema destes chefes religiosos – observa o Papa – é que erravam no modo de viver e pensar diante de Deus: “Eram, em palavras e com os outros, inflexíveis custódios das tradições

humanas, incapazes de compreender que a vida segundo Deus é ‘em caminho’, que pede a humildade de abrir-se, arrepender-se e recomeçar”. Legalismo

Isto nos ensina – ressaltou o Pontífice – que não existe uma vida cristã decidida numa conversa ao redor duma mesa, “cientificamente construída, onde basta cumprir alguns ditames para aquietar a consciência”: “A vida cristã é um caminho humilde de uma consciência nunca rígida e sempre em relação com Deus, que sabe arrepender-se e entregar-se a Ele nas suas pobrezas, sem nunca presumir bastar-se a si mesma. Assim, são su-

peradas as edições revistas e atualizadas daquele antigo mal, denunciado por Jesus na parábola: a hipocrisia, a duplicidade de vida, o clericalismo que acompanha o legalismo, a separação das pessoas”. Arrependimento

Neste sentido, disse o Papa, a palavra-chave é “arrepender-se”: “É o arrependimento que permite não enrijecer-se, de transformar os “nãos” a Deus em “sim”, e os “sim” ao pecado, em “não”, por amor ao Senhor. A vontade do Pai, que a cada dia delicadamente fala à nossa consciência, se realiza somente na forma de arrependimento e da conversão contínua. De-

finitivamente no caminho de cada um existem duas estradas: ser pecadores arrependidos ou pecadores hipócritas”. Puros de coração O que realmente conta – afirma Francisco, “não são os raciocínios que justificam e tentam salvar as aparências, mas um coração que avança com o Senhor, luta a cada dia, se arrepende e retorna para Ele. Porque o Senhor busca puros de coração, não puros “por fora’”. Pais e filhos

A parábola é atual e diz respeito também às relações, “nem sempre fáceis, entre pais e filhos”: “Hoje, na velocidade das transformações uma geração e outra, se constata mais forte a necessidade de autonomia do passado, às vezes até mesmo com a rebelião. Mas após os fechamentos e os longos silêncios de um lado ou de outro, é bom recuperar o encontro, mesmo se ainda habitado por conflitos, que podem tornar-se um estímulo de um novo equilíbrio”. Assim como na família – completa o Santo Padre - “também na Igreja e na sociedade nunca se deve renunciar ao encontro, ao diálogo, em buscar novas vias para caminhar juntos”.

Três “Pês”: Palavra, Pão, pobres O ‘Dia da Doação 2017’ Para concluir sua visita pastoral em Bolonha, durante a celebração eucarística no Estádio de Ara, o Papa quis deixar três pontos de referência, três “P” sobre como ir em frente no caminho da Igreja: a Palavra, o Pão, os pobres. A Palavra – explicou - “é a bússola para caminhar humildes, para não perder a estrada de Deus e cair na mundanidade”. A segunda é o Pão, “o Pão Eucarístico, porque tudo começa a partir da Eucaristia. É na Euca-

S O

ristia que se encontra a Igreja: não nas conversas e nas crônicas, mas aqui, no Corpo de Cristo partilhado por pessoas pecadoras e necessitadas, que, porém se sentem amadas e então desejam amar (...). Este é o início irrenunciável do nosso ser Igreja”. Por fim, o terceiro “P”, os pobres: “Ainda hoje, infelizmente, para tantas pessoas falta o necessário. Mas existem também tantos pobres de afeto, pessoas sozinhas, os pobres de Deus. Em todos eles en-

contramos Jesus, porque Jesus no mundo seguiu o caminho da pobreza, do aniquilamento”. “Da Eucaristia aos pobres vamos encontrar Jesus”, disse Francisco, que recordou as palavras que o Cardeal Lecaro amava ver escritas no altar: “Se partilhamos o pão do céu, como não partilhar o terrestre?”. E o Papa conclui, exortando-nos a pedir a graça de nunca esquecermos “estes alimentos-base, que sustentam o nosso caminho”: a Palavra, o Pão, os pobres.

omente no silêncio da oração se pode aprender a escutar a voz de Deus.(3 de outubro) anjo da guarda é um amigo que não vemos, mas que sentimos. Ele nos acompanha no caminho na terra até o céu. (2 de outubro)

Com informações da Rádio Vaticano. O Papa Francisco recebeu em audiência, na segundafeira, 2, participantes da conferência promovida pelo Instituto Italiano de Doação, em vista do ‘Dia da Doação 2017’ celebrado em toda a Itália no dia 4, dedicado a quem faz da doação uma prática cotidiana. “O dom maior que Deus fez a cada um de nós é o dom da vida e a vida faz parte de outro dom divino originário que é a Criação. Todos nós temos a grande responsabilidade de proteger e cuidar adequadamente da criação, protegendo-a das várias formas de degradação. Temos a tarefa de conservar e entregar íntegro às gerações futuras o Planeta que recebemos como dom gratuito da bondade de Deus. Diante da crise ecológica que estamos

vivendo, a perspectiva do dom recebido e a ser entregue a quem virá depois de nós é motivo de compromisso e esperança.” O Papa destacou que “o dom da vida e o dom da criação provêm do amor de Deus pela humanidade. Através desses dons, Deus nos oferece o seu amor e na medida em que nos abrimos e o acolhemos nos tornamos dom de amor para os irmãos. Foi o que nos recordou Jesus durante a Última Ceia, quando deixou aos seus discípulos o mandamento novo do amor: “Amem-se uns aos outros. Assim como eu amei vocês, vocês devem se amar uns aos outros.” Segundo o Papa, o Dia da Doação celebrado na Itália, “não é um conceito abstrato, mas um comportamento e uma ação que têm as próprias raízes na mensagem do Evangelho.

Trata-se de uma experiência educacional que faz a pessoa crescer humanamente e espiritualmente, abrindo a mente e o coração aos espaços amplos da fraternidade e da partilha. Constrói-se, assim, a civilização do amor!” Essa iniciativa “é uma oportunidade estimulante primeiramente para os jovens a fim de que possam descobrir que a doação é uma parte de nós que é dada gratuitamente ao outro. Doar nos faz sentir mais felizes e os outros também. Doando criam-se laços e relacionamentos que fortificam a esperança num mundo melhor”. “Prossigam com alegria nesse caminho. Vocês são homens, mulheres e jovens defensores da vida, guardiões da Criação, testemunhas do amor doado que gera frutos de bem para a coletividade”, concluiu o Papa.


6

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Igreja no Mundo

Espetáculo de luzes em Fátima

Destacar a importância dos 100 anos das aparições, fazendo um percurso pela história

C

om informações da agência Gaudium P ress. “Fátima, tempo de luz”, assim se chama a projeção multimídia que se apresentará no Santuário de Fátima para encerrar o Centenário das Aparições, que tem como data central o 13 de outubro. A estreia do espetáculo, desenvolvido através da técnica de ‘Vídeo Mapping 3D’, será no dia 12, com sucessivas projeções nos dias 13 e 14. Segundo informação oferecida pelo Santuário português, a projeção se desenvolverá a partir da experiência orante dos milhões de peregrinos que chegam ao santo lugar.

“A apresentação conduzirá o peregrino a viver uma experiência íntima e de recolhimento, de contemplação estética orante”, assinalam em nota informativa do Santuário de Fátima. Sete serão as cenas que se poderão apreciar sobre a fachada da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, que tem sido intituladas: “O reflexo da luz de Deus”, “O Coração de Maria, Imaculado e triunfante, conduz a Deus”, “A Igreja canta a Mensagem de Fátima”, “Os caminhos dos peregrinos”, “Em Fátima ouvimos uma mensagem de paz para o mundo”, “Em Fátima celebramos

fotos: divulgação

w “Fátima tempo de luz”, assim se chama a apresentação

ao Deus que está perto do ser humano”, e “Em Fátima iluminamos nosso coração”. De acordo com o San-

tuário o propósito da produção audiovisual é o de “projetar a luz de Fátima no coração de cada crente, conduzindo-o a

uma maior aproximação ao coração de Deus”. Isto será possível graças à narrativa audiovisual que oferecerá a

projeção, com a qual se pretende também destacar a importância dos 100 anos das aparições, fazendo um percurso pela história e a espiritualidade mais importantes de Fátima. As Dioceses também selecionaram vários caminhos próximos à fronteira nos quais os fiéis se reunirão para rezar o Santo Rosário e permanecerão em oração desde as 15h30. Os Bispos convocaram à recitação do Rosário, à reparação pelas blasfêmias e insultos contra a Mãe de Deus e a oração pela intercessão da Santíssima Virgem em favor da salvação de Polônia e o mundo.

Rosário nas Fronteiras: fiéis poloneses percorrerão o país em oração Com informações da agência Gaudium Press. Cerca de um milhão de fiéis são esperados nas fronteiras da Polônia para uma transcendental iniciativa dos Bispos da Polônia: o “Rosário nas

Fronteiras”. “Acreditamos que se o Rosário for recitado por um milhão de poloneses ao longo das fronteiras do país, não apenas mudará o curso dos eventos, mas abrirá os corações de nossos

compatriotas à graça de Deus”, afirma a apresentação oficial do evento. “Há cem anos, Maria deu à três crianças portuguesas uma mensagem de salvação: arrependam-se, ofereçam

reparação pelos pecados contra o Coração Imaculado e rezem o Rosário”, recordaram os Bispos. “O Rosário é uma arma poderosa na luta contra o mal (...) Maria é a Rainha da Polônia, ela

cuidou de nós durante gerações, sempre esteve conosco em momentos críticos da história e estamos com ela. Como um resgate do mundo, Nossa Senhora aponta para a oração do Rosário”.

A data escolhida reúne significativas celebrações: o dia de Nossa Senhora do Rosário em memória do triunfo na Batalha de Lepanto que preservou a civilização cristã do avanço islâmico.

Igreja no Brasil

A Festa da Mãe Aparecida 2017

C

om informações Gaudium Press. O Santuário Nacional de Aparecida acerta os últimos detalhes para a grande festa da Padroeira do Brasil e os 300 anos de sua descoberta nas águas do rio Paraíba do Sul. A Novena e Festa de Nossa Senhora de 2017 contará com uma extensa programação repleta de atividades para os devotos marianos presentes no Santuário Nacional. Em meio a este Ano Jubilar, os trabalhos têm sido mais intensos em diversas áreas. As equipes responsáveis pela preparação dos carros andor destinados às celebrações dos dias 1º e

12 de outubro, a decoração do Altar Central e a organização de todas as equipes dos mais de 100 setores do Santuário vem se prontificando a fim de fazer com que os devotos sejam bem acolhidos na casa da Mãe Aparecida. Ao todo, serão 26 carros andor para a Novena e Festa da Padroeira. As peças estão sendo preparadas pelos 50 colaboradores das equipes de serralheria, carpintaria, pintura, elétrica, manutenção e enfeites. Para as coreografias do novenário e celebração da Mãe Santíssima, aproximadamente 200 pessoas, vindas da cidade de Aparecida e municípios

w a Festa de Nossa Senhora contará com uma extensa programação

vizinhos, participarão do corpo de dança nas principais celebrações de 1º a 12 de outubro. Além disso, cerca

de 15 sacerdotes estarão em escala, a fim de atender aos romeiros na Capela das Confissões no subsolo do Santuá-

rio. A previsão é de que 200 mil hóstias sejam distribuídas durante as missas e celebrações da Novena e Festa de Nos-

sa Senhora. Já no dia dedicado a Padroeira do Brasil, 12 de outubro, haverá a Missa Solene marcada para às 9h30. Para esta data, mais de 300 ministros estão escalados para a distribuição da eucaristia durante a cerimônia campal na Tribuna Bento XVI. Outro dado ressaltado pela organização da festividade mariana é o número de colaboradores (como são chamados os funcionários do Santuário Nacional). Serão 2,5 mil pessoas que estarão tanto diretamente quanto indiretamente envolvidas nos trabalhos da Festa de Nossa Senhora Aparecida.

“Caravana Vocacional” realiza visitas às comunidades do Piauí Com informações da agência Gaudium Press. A “Caravana Vocacional” é o mais novo projeto da Arquidiocese de Teresina, direcionado ao estímulo de vocações religiosas para a Igreja. A ação evangelizadora, que terá passagens pelas cidades piauienses de Monsenhor Gil, Valença e União,

segundo o sacerdote, “tem o objetivo de levar a certeza aos cristãos de que Jesus Cristo continua chamando os irmãos a uma vocação específica”. A programação c o n t e m p l a r á p a l e stras com espaço para testemunhos e celebrações eucarísticas, além dos encontros de

orientação. Todas as atividades realizadas pela “Caravana” terão como cenário a Igreja matriz de cada paróquia visitada. No dia 19 de outubro, a iniciativa desembarca na Forania Rural II, Paróquia Nossa Senhora do Ó e Conceição. Para fechar a peregrinação religiosa, em

26 de novembro será a vez da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios (Forania Rural III) acolher a ação. Na opinião do Padre Anderson, é comum associamos a palavra vocação às imagens de padre e freira ou até mesmo a confundimos com a escolha profissional. “Na verdade, o

significado da palavra vocação é bastante amplo e tem sua origem no verbo latino ‘vocare’, que significa ‘chamar ou chamamento’. No âmbito religioso, trata-se de um chamado que provém da boca Daquele que tudo criou pela força de sua Palavra: Deus. Portanto, compreender a vo-

cação como um dom é reconhecer que, em todas as circunstâncias, Deus nos chama a viver e realizar seu projeto de amor”, explicou. Ainda conforme o presbítero, a vocação é dizer “sim” a Deus e, pela fé, descobrir o próprio lugar no mundo, na Igreja de hoje e no serviço aos irmãos.


belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

7

Arquidiocese

Dom Antônio reúne com juventude

divulgação

Bispo Auxiliar de Belém será responsável pelo Setor Juventude

L

ideranças jovens de pastorais e grupos da Arquidiocese de Belém reuniram-se na última semana de setembro com o Bispo Auxiliar de Belém, Dom Antônio de Assis Ribeiro, na Cúria Metropolitana. O encontro serviu para o Bispo ouvir a juventude engajada nas forças vivas da Igreja e saber dos seus anseios e incentivar ainda mais a participação juvenil na vida da Igreja. As reuniões, cinco ao todo, aconteceram após uma deliberação do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, que designou Dom Antônio como o bispo referencial para o setor juventude da Arquidiocese de Belém. Nesse sentido, Dom Antônio começou seu processo de observação desse setor para ter o conhecimento e uma visão ampliada de como estão sua atividades, saber como os jovens se sentem em relação à partilha de suas vidas com a comunidade nas igrejas onde convivem, segundo informações de

Dom Antônio. A partir do Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965) diversos documentos da Igreja pedem uma renovada e destemida atenção aos jovens. O mesmo se observa nos documentos da Conferência do Episcopado Latino-americano - Medellin (1968), Puebla (1979), Santo Domingo (1992), Aparecida (2007) e da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. “A nossa meta com esse diálogo com as juventudes é revitalizar o ardor missionário dos jovens e a sua participação na vida da Igreja de modo que seja mais evidente o protagonismo juvenil com sua criatividade e alegria, mas de modo orgânico e comunicacional. A questão da comunhão dentro do próprio setor juventude é um desafio e, por outro lado, o dever da acolhida e do incentivo aos jovens por parte dos párocos e líderes de comunidade é necessário”, apontou Dom Antônio. À reunião na Cúria compareceram integrantes das pastorais da

w sondagem dos anseios da juventude foi o objetivo da reunião

Juventude e Universitária e também das Novas Comunidades, expressões de grande presença na Arquidiocese. Na ocasião, Dom Antônio conheceu o comprometimento desses grupos. “Há por toda parte uma rica e viva expressão juvenil profundamente comprometida na Igreja. São jovens com muitos rostos de acordo com os contextos de atuação, carismas e compromissos pastorais, comprometidos em muitos campos eclesiais: na catequese, na liturgia (música), nos grupos, nas pastorais e

nos movimentos”. O Setor Juventude expôs na reunião seus anseios e as circunstâncias pastorais em que atuam de maneira profunda, o que já está sob análise e reflexão de Dom Antônio. “Em síntese, de modo geral, os jovens querem mais atenção, mais espaço para o protagonismo, querem ser mais desafiados, querem mais formação humana, teológica, pastoral, querem acompanhamento com firmeza, clareza e flexibilidade, querem ser Igreja contribuindo com suas riquezas naturais próprias

da idade”, disse o Bispo. E prossegue: “A Igreja na sua dimensão missionária e pastoral, deve dar atenção a todos, ou seja, cuidar do próprio corpo em sua totalidade. Quem cuida do corpo? São os membros do próprio corpo, cada um contribui com o seu dinamismo próprio. Assim também é a Igreja! Os jovens precisam desse carinho, desse cuidado, dessa atenção por parte das lideranças. Infeliz da comunidade sem jovens; ela está condenada à perda de dinamismo, à queda da vitalidade e,

passando pelo envelhecimento precoce, se acaba com a morte. É preciso cuidar do futuro!” Dom Antônio encontra respaldo nos seus 32 anos de serviço à Igreja, dos quais 22 dedicados ao sacerdócio e sempre trabalhando com jovens. O Bispo Auxiliar possui experiência com campos de serviço juvenil, quer no acompanhamento, quer na formação de grupos e assessores juvenis, e está confiante para o trabalho que se seguirá: “Estou com boa vontade para dar a minha contribuição”.

Mundo juvenil e a fé cristã Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém (birasdb@gmail.com)

Juventude: porção preciosa e delicada

C

om muita alegria estamos inaugurando esta coluna que tem como público beneficiário, de modo especial, os jovens. O objetivo que temos em mente é que seja uma fonte de conteúdo formativo e de estímulos ao crescimento humano e espiritual dos seus destinatários. Para São João Bosco (1815-1888), fundador da Congregação Salesiana, “a juventude é a porção mais preciosa e delicada da sociedade e da Igreja”. Essa afirmação é muito rica e digna de aprofundamento! A(s) juventude(s), tanto no singular como no plural, é sim uma preciosa porção da sociedade e da Igreja. Preciosa porque por suas próprias características se distingue por um grande potencial positivo: energia, entusiasmo, ardor, capacidade de luta, saúde, vitalidade, alegria, criatividade, ousadia, capacidade de envolvimento, flexibilidade, coragem... Somente

uma instituição sobrevive sem essas características: o cemitério! Isso significa que a instituição que não tem jovens tende naturalmente a carecer da virtude da jovialidade, do entusiasmo, da esperança e da ousadia. Sem jovens a sociedade está condenada ao fracasso e sem jovialidade ou espírito juvenil a Igreja perde a capacidade de testemunhar a esperança que acompanha o ardor missionário. A juventude também, segundo Dom Bosco, é a porção mais delicada da sociedade e da Igreja. Essa delicadeza está relacionada ao caráter dessa fase caracterizada também pelas aspirações ambivalentes, sonhos e fantasias; caracterizada pela necessidade de investimento formativo, pela necessidade de decisões, pela busca do emprego para a honesta subsistência; para muitos é também um período de constituição da própria família.

Para que tudo isso aconteça saudavelmente os jovens precisam ser formados; precisam de uma família, de uma escola séria que os capacite para a vida; necessitam de amigos, carecem da assimilação de valores e de sadias experiências de vida; para que não errem precisam de um terreno fértil para poderem crescer, se desenvolver e dar bons frutos quais boas árvores. Todavia, milhões de jovens no mundo não usufruem dessas condições e, por causa da própria delicadeza e fragilidade, caem no mundo da criminalidade. Dom Bosco tinha razão quando dizia que nem todo jovem que entra no mundo da criminalidade é mau. É porque foram vítimas da própria insustentabilidade humana, moral e religiosa. Assim, a força das ideias errôneas e da pressão das ofertas negativas foi muito mais forte do que seus ideais positivos. Para que uma pessoa possa

permanecer no bem é preciso profunda envergadura moral e espiritual. Esta coluna quer ser também um espaço de estímulo ao cuidado pastoral e educativo da juventude para que, como categoria social e parte integrante da Igreja, se robusteça cada vez mais na fé cristã e cresça nos compromissos socio-eclesiais. O grande desafio para cada jovem Cristão Católico, é aquele de ser convicto da sua fé cristã católica, capaz de dar as razões da própria fé e ser evangelizador de outros jovens em todos os ambientes que frequenta. Maria, uma jovem modelo Não poderia nesta primeira reflexão em pleno contexto do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, deixar de mencionar a figura de Maria. Ela é modelo de juventude com seu extraordinário dinamismo de santidade. Caro jovem, peregrino devoto de Nossa Se-

nhora de Nazaré, parabéns pelo seu ardor mariano! Mas lembre-se: não basta seguir a imagem nas romarias, não basta fazer as novenas, não basta o sacrifício de participar do Círio segurando com firmeza a corda, não bastam as caminhadas...tudo isso logo passa! São eventos, momentos fugazes! É necessário imitar as virtudes da jovem Maria de Nazaré, Mãe do Filho de Deus; é preciso que imitemos as suas virtudes e atitudes: elaborar o próprio projeto de vida, treinar-se na escuta da Palavra de Deus, exercitar-se na atitude de discernimento da vontade divina diante das solicitações do mundo, cultivar a sensibilidade social diante das necessidades dos outros, ter bom espírito de iniciativa, zelar pela firmeza no sofrimento... Não se fixe na imagem, mas pense e aprofunde as virtudes de Maria! Para conhecer as virtudes dela, é preciso ler e me-

ditar os Evangelhos. Que o Círio seja para você e para todos nós uma ocasião não só para a oração e presença nas romarias, mas também para a meditação e o estudo. É assim que a nossa fé ganha mais consistência. Dessa forma você, enquanto jovem, se tornará um fiel católico mais convicto, mais atuante e praticante, um evangelizador de outros jovens! Feliz Círio 2017! Para reflexão pessoal ou em grupo: Quais são as grandes virtudes e potencialidades da juventude que a fazem “preciosa porção na sociedade e na Igreja”? Quais são as situações típicas da juventude que a transformam numa “delicada porção da sociedade e da Igreja”? Quais são as principais virtudes e atitudes da jovem Maria de Nazaré que mais lhe chamam a atenção? Por que?

1 2 3


8

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Nazaré Repórter

rádio nazaré

J CÍRIO MUSICAL

fotos: divulgação

Um dos momentos mais aguardados, principalmente entre os jovens é o Círio Musical. Programação gratuita com shows de bandas católicas de todo o país, nas noites da quinzena nazarena, a partir do dia 8, às 20h, na concha acústica da Praça Santuário. As atrações são: Eliana Ribeiro, dia 8, seguido de Anjos de Resgate, Davidson Silva, Adriana Arydes, Gil Monteiro, Tony Alysson, Banda Dom, Dalvimar Gallo, Pe. Ezequiel Dalpozo, Cristo Alegria, Pe. Sidney Oliveira, Rosa de Saron, Adoração e vida, Missionário Shalom e o Espetáculo Teatral Canto das Irias encerra a programação no dia 22.

J IMAGEM PEREGRINA NA REGIÃO MENINO DEUSUS

l Especial Círio 2017 na Rádio FM

J Joias de

J Projeto Amigo do Turista

Nazaré

A imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré esteve em Benfica, Benevides, Santa Bárbara, Marituba e também no distrito de Mosqueiro, municípios situados na Região Episcopal do Menino Deus. Há mais de 10 anos, a programação integra o calendário do Círio, com quase 40 visitas, missas, pequenas procissões e vigílias. O objetivo é evangelizar e, também, oportunizar aos devotos desses municípios as suas homenagens a Maria, assim como sua preparação espiritual para mais um Círio.

Está aberto no anfiteatro do Coliseu das Artes, do Espaço São José Liberto, a 14ª edição da exposição “Joias de Nazaré – Sentidos da fé”, realização do Governo do Estado. O objetivo é incrementar a produção joalheira religiosa, tendo como inspiração o Círio de Nazaré. A exposição poderá ser visitada até 30 de outubro.

A Companhia Municipal de Turismo realiza pelo quinto ano o projeto Amigo do Turista, para orientar os turistas nas ruas de Belém, durante o Círio de Nazaré. Serão instalados 12 pontos de informação turística em locais estratégicos da procissão no dia 8 de outubro. O atendimento ocorrerá de 7 a 20 de outubro.

J Círio e tecnologia A Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) já disponibilizou a versão 2017 do aplicativo ‘Kd a Berlinda?’, que monitora as doze romarias do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. A nova versão inclui uma série de funcionalidades como sensor de presença e traçado de rota.

J TURISMO RELIGIOSO Desde terça-feira, 28, começaram a chegar a Belém, notadamente ao aeroporto internacional de Val-de-Cans, aproximadamente 78 mil turistas vindos de praticamente todos os Estados do Brasil para participar do 225º Círio de Nazaré, informa a Secretaria de Turismo do Governo do Estado do Pará e o Dieese-PA. Também pelo terminal rodoviário e hidroviário chegam romeiros. Os dados não consideram os turistas do Pará. A estimativa é de que a maioria dos que chegam fique em casa de amigos e parentes, e em hotéis.

fm

z mh 3 . 91

Iniciando a cobertura do Círio 2017, a Rádio Nazaré FM traz, nesta sexta-feira, 6, em sua programação, o programa Segurança e cidadania”, que está completando um ano no ar e traz a cobertura especial do Círio 2017, com convidados. Logo após, Irmã Carmen Silva trará todas as informações sobre o traslado da imagem

de Nossa Senhora de Nazaré de Belém para Ananindeua. Já na madrugada de sábado, 7, estreia o programa “Na casa de Nazaré”, apresentado pelo padre Wagner Ferreira, da Comunidade Canção Nova. Acompanhe também durante todo o sábado e a manhã de domingo, 8, as emoções dos eventos do Círio de Nazaré.

Rádio Nazaré FM - 91,3. A serviço da vida. nossa missão é evangelizar!

rede nazaré de televisão

al can

30

J ENEM

monitorado

J Celebração O casal João da Cunha Sério, 81 anos, e Isaura da Silva Sério, 78 anos, completou 52 anos de Vida Matrimonial no dia 30 setembro. O Cônego José Gonçalo Vieira

presidiu a Santa Missa na Paróquia da Santíssima Trindade, na Campina, onde familiares e amigos celebraram o natalício de união do casal com devotada vocação familiar.

O Ministério da Educação anunciou que serão usados detectores de aparelhos de ponto eletrônico de ouvido durante a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. O sistema encontra os aparelhos de transmissão pelo sinal de rede móvel de banda larga, por radiofrequência de wifi e bluetooth.

l Hora do Círio na TV Nazaré Boletim especial preparado pela TV Nazaré para deixar o telespectador bem informado sobre assuntos do Círio de Nazaré. Durante o período do Círio está sendo apresentado por Larissa Cristina às 17h, de

segunda a sexta-feira, e reapresentado às 22h45. Sintonize o canal 30 – ou a sintonia da sua cidade – saiba mais sobre as romarias, serviços, homenagens dos devotos à Nossa Senhora de Nazaré, entre outros assuntos.

J Mosaico raro A Diocese de Castanhal apresentou o mosaico alocado no altar da Catedral Madre Maria Mãe de Deus à comunidade no dia 27 passado, durante missa celebrada naquele santuário, sede da Diocese de Castanhal, nordeste do Estado. A obra começou a ser feita em 2014 por 16 artistas para retratar a vida, a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. A visitação ao mosaico pode ser feita durante as missas diárias. A figura sacra é formada de pedras preciosas.

portal nazaré

w. ww re. aza .br n o a com dac fun

l Portal Nazaré: 6 anos evangelizando pela internet O Portal Nazaré completou no dia 5 de outubro de 2017, 6 anos de evangelização pela internet. Ele é o veículo de mais recente atuação na Fundação Nazaré de Comunicação, criado em 2011. Neste Círio, acompanhe

toda a programação pelo portal www. fundacaonazare.com.br. Assista às transmissões ao vivo pelo Youtube e leia também as notícias da Arquidiocese de Belém e da Festa de Nossa Senhora de Nazaré.


belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

9

Opinião Mater ecclesiae

Pe. Wiremberg Miranda (wiremberg.miranda@gmail.com)

C

oncluindo nossa argumentação sobre os Anos Marianos, passamos à finalização da série nesta coluna, considerando aqui o acréscimo dos mistérios luminosos, uma herança e uma feliz contribuição:

“Mistérios da luz Passando da infância e da vida de Nazaré à vida pública de Jesus, a contemplação levanos aos mistérios que se podem chamar, por especial título, “mistérios da luz”. Na verdade, todo o mistério de Cristo é luz. Ele é a « luz do mundo » (Jo 8, 12). Mas esta dimensão emerge particularmente nos anos da vida pública, quando Ele anuncia o Evangelho do Reino. Querendo indicar à comunidade cristã cinco momentos

Anos Marianos (Final) significativos – mistérios luminosos – desta fase da vida de Cristo, considero que se podem justamente individuar: 1o no seu Batismo no Jordão, 2o na sua auto-revelação nas bodas de Caná, 3o no seu anúncio do Reino de Deus com o convite à conversão, 4o na sua Transfiguração e, enfim, 5o na instituição da Eucaristia, expressão sacramental do mistério pascal. Cada um desses mistérios é revelação do Reino divino já personificado no mesmo Jesus. Primeiramente é mistério de luz o Batismo no Jordão. Aqui, enquanto Cristo desce à água do rio, como inocente que Se faz pecado por nós (cf. 2 Cor 5, 21), o céu abre-se e a voz do Pai proclama-O Filho dile-

to (cf. Mt 3, 17 par), ao mesmo tempo em que o Espírito vem sobre Ele para investi-Lo na missão que O espera. Mistério de luz é o início dos sinais em Caná (cf. Jo 2, 1-12), quando Cristo, transformando a água em vinho, abre à fé o coração dos discípulos graças à intervenção de Maria, a primeira entre os crentes. Mistério de luz é a pregação com a qual Jesus anuncia o advento do Reino de Deus e convida à conversão (cf. Mc 1, 15), perdoando os pecados de quem a Ele se dirige com humilde confiança (cf. Mc 2, 3-13; Lc 7, 47-48), início do ministério de misericórdia que Ele prosseguirá exercendo até ao fim do mundo, especialmente através do sacramento da Reconciliação confiado à sua

Igreja (cf. Jo 20, 22-23). Mistério de luz por excelência é a Transfiguração que, segundo a tradição, se deu no Monte Tabor. A glória da Divindade reluz no rosto de Cristo, enquanto o Pai O acredita aos Apóstolos extasiados para que O « escutem » (cf. Lc 9, 35 par) e se disponham a viver com Ele o momento doloroso da Paixão, a fim de chegarem com Ele à glória da Ressurreição e a uma vida transfigurada pelo Espírito Santo. Mistério de luz é, enfim, a instituição da Eucaristia, na qual Cristo Se faz alimento com o seu Corpo e o seu Sangue sob os sinais do pão e do vinho, testemunhando « até ao extremo » o seu amor pela humanidade (Jo 13, 1), por cuja salvação Se oferecerá em sacrifício.

Nestes mistérios, à excepção de Caná, a presença de Maria fica em segundo plano. Os Evangelhos mencionam apenas alguma presença ocasional d’Ela no tempo da pregação de Jesus (cf. Mc 3, 31-35; Jo 2, 12) e nada dizem de uma eventual presença no Cenáculo durante a instituição da Eucaristia. Mas a função que desempenha em Caná acompanha, de algum modo, todo o caminho de Cristo. A revelação, que no Batismo do Jordão é oferecida diretamente pelo Pai e confirmada pelo Batista, está na sua boca em Caná, e torna-se a grande advertência materna que Ela dirige à Igreja de todos os tempos: « Fazei o que Ele vos disser » (Jo 2, 5). Advertência esta que introduz bem

as palavras e os sinais de Cristo durante a vida pública, constituindo o fundo mariano de todos os “mistérios da luz”.

A carta encíclica publicada em 17 de abril, Ecclesia de Eucharistia, sobre a Eucaristia, que foi sua última carta encíclica, diríamos quase um “testamento espiritual” daquilo que foi sua vida. No final do ano do Santo Rosário em outubro de 2003, O Santo Padre João Paulo II fez uma visita apostólica à cidade de Pompéia,mais precisamente ao Santuário da Virgem do Rosário de Pompéia, onde celebrou seu 25º aniversário de pontificado. Termina o mês assim como o Ano do Rosário. Assim concluímos nossos artigos sobre o Ano Mariano. Até nosso próximo artigo!

Cursilho de Cristandade

Pe. Antônio Mattiuz, csj (antoniomattiuz@gmail.com)

D

omingo, dia 08.10.17, 2-3 milhões de católicos participarão do círio para homenagear a mãe de Jesus. Sobre a cruz, Jesus entregou sua mãe para ser também a nossa mãe espiritual porque ela é a obra prima da humanidade e nosso modelo de vida cristã. Maria não é deusa e por isso ninguém a adora. Algum raro ‘crente’

O Círio de Nazaré acusa os católicos de idolatria e de adorarem Maria. Coitado! Anos atrás um ‘pastor’ doido chutou Nossa Senhora Aparecida. Nesses dias outro ‘pastor’ doido disse que Maria é como a CocaCola. Coitado! Lutero amava Maria e falava muito bem dela. Todo cristão deve amar a mãe de Jesus, porque ela o gerou, nutriu, cuidou e educou.

Jesus amava muito sua mãe e lhe dava grande valor. Será que Jesus gosta de quem a despreza e insulta?! Eu ficaria muito magoado se alguém insultasse minha mãe. E Jesus, como fica? A palavra ‘círio’ significa uma grande procissão religiosa para homenagear alguém de grande valor. Vamos todos ao Círio homenagear a mu-

lher mais bela, mais virtuosa e mais perfeita de todos os tempos, a mãe de Jesus, a nossa mãe celeste. Já no início, os primeiros cristãos consideravam Maria superior aos anjos do céu. Iluminada pelo Espírito Santo, ela profetizou: “Eis que de agora em diante todas as gerações me proclamarão bem-aventurada porque o Senhor fez em

mim maravilhas” – Lc 1, 48-49. O Apocalipse diz: “Apareceu no céu uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés. Ela deu à luz um filho que veio para governar todas as nações” (Ap 12, 1ss). O Autor diz que na terra apareceu um dragão furioso que começou a perseguir a mulher com infâmias fétidas e venenosas para destruí-

la, mas não conseguiu. O dragão não é algo só do passado, mas de hoje. Ele continua sua feroz perseguição contra esta grande mulher, que é a mãe de Jesus. Cristão, participa do Círio com fé e não dês importância a algum seguidor do dragão que vomita injúrias para destruir esta grande mulher, a mãe de Jesus, que todas as gerações proclamam bem-aventurada.

Vida Religiosa Consagrada Pe. João Mendonça, sdb (pe.mendonca@hotmail.com)

M

ês de outubro é tradicionalmente considerado como mês missionário. Contudo, a missão é nossa natureza enquanto Igreja. Nascemos para evangelizar. A vida religiosa consagrada sente este apelo desde suas entranhas. Seja a vida monástica como os Institutos de vida apostólica, todos somos missionários. Nossos fundadores e fundadoras sonharam e concretizaram projetos de missão nas periferias humanas segundo os apelos do Espírito.

Vida religiosa consagrada e missão Há religiosos e religiosas que nasceram com este impulso missionário próprio, por exemplo, os Combonianos, Xaverianos, Consolata. Comunidades apostólicas que vencem as barreiras de Provinciais, países e continentes e enviam seus religiosos e religiosas para áreas de fronteira. Contudo, os demais Institutos e comunidades de vida também saboreiam o ideal missionário mergulhando a fundo nas realidades locais, nos areópagos modernos da comunicação e nos

divulgação

w vida fraterna em comunhão de vidas

ambientes de maior pobreza, no vasto campo da educação. A missão é compreendida como uma aldeia aberta com possibilidades diversas e

muitos desafios. Religiosos e religiosas são cristãos que ouviram o chamado a uma consagração exclusiva a Deus concretizada na obediên-

cia pronta e alegre, na castidade vivida como amor incondicional aos outros, na pobreza como partilha de dons e de bens, vida fraterna em comunhão de vidas e na missão carismática do Instituto na fidelidade dinâmica. Portanto, ser consagrado e consagrada significa responder com generosidade ao chamado de Deus para estar à disposição do Reino. Evidentemente que há momentos de tensões, de dificuldades, de medos e até desânimos, mas a confiança em Deus nos projeta para ir

mais adiante, um passo mais para frente e um renovado recomeço a cada manhã. Vida consagrada não tenha medo de Deus, diria São João Paulo II, porque ele não tira nada de nós, não nos anula, nem nos maltrata, mas nos ama tanto que se faz pequeno com os pequenos, grande com os grandes, pobre com os pobres e nos envia com ele às periferias existências humanas sempre com a boa nova do Evangelho, “a força de Deus que salva” (Rm 1,15).


10

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Santa Missa Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém Região Episcopal Sant’Ana Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724 N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h Domingo: 12h e 17h Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h30 e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h Região Episcopal Santa Maria Goretti Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 8h30, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503

Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré (Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400 São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500 Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001 Região Episcopal Santa Cruz Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 10h30 e 18h Telefone: 3257-7950 N. Sra do Perpétuo Socorro Segunda a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797 São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 7h e 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h30 e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30

Região Episcopal São João Batista São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3297-7250 São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036 Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251 Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004 São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 Região Episcopal Coração eucarístico de jesus Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433 Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654 N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645 Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3289-5355/3248-1136 Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368 Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391

Santo Antônio de Pádua Coqueiro - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674 Região Episcopal Menino Deus N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828 N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3256-7655 Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232 Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351 N. Sra. de Nazaré Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344 N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654 N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583 Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135 Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202 N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião);

10h30 (Ig. Div. Esp. Santo); 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153 Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199 Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis) Região Episcopal São Vicente de Paulo Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405 Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971 São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3279-2621 Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284 Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443 N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440 Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h Domingo: 7h,17h e19h Telefone: 3237-9891 Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620 Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

11

Família Nazaré fotos: luiz estumano

w arcebispo Dom Alberto presidiu a Missa na capela da Fundação

A

imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitou a Cúria Metropolitana de Belém e a Fundação Nazaré de Comunicação na quarta-feira, 4. A culminância da visita foi a Missa, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. A celebração na capela da Fundação foi concelebrada pelo Bispo Auxiliar de Belém, Dom Antônio de Assis Ribeiro, e pelo Cura da Catedral de Belém, padre Roberto Cavalli, além do padre Wagner Ferreira, da Comunidade Canção Nova, e padre Nilton Cezar Reis, assistidos pelos diáconos Ronaldo Lira e Raimundo Marruaz. A imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré chegou à Cúria Metropolitana por volta das 14h30, sendo acolhida pela Diretoria da Fundação Nazaré e, em seguida, entregue a Dom Alberto. Acolhendo a todos, Dom Alberto deu boas vindas aos funcionários, colaboradores, estagi-

w sorteio momento em que Dom Alberto realizou o sorteio da imagem

Visita da imagem Peregrina à Cúria e Fundação Nazaré Na ocasião, houve sorteio de uma imagem para a Família Nazaré

w Capela ficou repleta de fiéis para a Santa Missa na visita da imagem

ários e voluntários das instituições, e ainda da Cáritas Metropolitana, do Tribunal Eclesiástico, e demais organismos da “É um momento precioso para nós que desejamos nestes dias receber a vista da imagem de Nossa Senhora. Eu e Dom An-

tônio, em nome também de Dom Irineu, queremos, com muita alegria, agradecer pela presença de todos vocês”. Referindo-se às leituras proclamadas na Missa, Dom Alberto comentou que “a tristeza e as dificuldades não podem

nos impedir de evangelizar. Nosso Senhor nos fez para sermos felizes”. O Arcebispo disse que a ocasião era de felicidade "para todos nós que nestes dias vamos nos envolver no Círio". “Queremos agradecer a Deus por todas as pes-

soas que nos ajudam a manter a Fundação Nazaré. Aproveito a ocasião para louvar a Deus pela Família Nazaré, essas pessoas que muito nos ajudam a manter esse trabalho bonito dos nossos veículos". VISITAÇÃO - Após a Missa, Dom Antônio conduziu a imagem Peregrina à Fundação Nazaré e à Cúria Metropolitana. Ao final da visita, houve confraternização. SORTEIO - O Arcebispo Dom Alberto sorteou, após a Missa, uma réplica da imagem de Nossa Senhora entre os benfeitores que ajudam a manter a obra evangelizadora da Fundação Nazaré de Comunicação. Junto aos diretores e coordenadores dos veículos de Comunicação

da instituição, ele fez o sorteio com auxílio de um computador. Maria Inês Santos Silva, 75 anos, moradora do bairro do Telégrafo foi a felizarda. Ganhou a imagem de Nossa Senhora vestida com manto exclusivo assinado pelo estilista Luís Langer. “É com muita alegria que sorteamos esta imagem, abençoando-a como objeto de piedade cristã. Chegue à senhora Maria Inês também os nossos agradecimentos e as nossas bênçãos para a Família Nazaré”, disse Dom Alberto ao finalizar o sorteio. NOVO SORTEIO -A Fundação Nazaré segue cadastrando benfeitores. No dia 1º de novembro haverá um novo sorteio para cadastrados nos meses de setembro e outubro deste ano.

Parabéns para você! divulgação

A

gradeço a Nossa Senhora de Nazaré, junto a Jesus Cristo, por mais um ano de vida abençoado. Raimundo Paulo Barroso Gonçalves

Aposentado, 71 anos 06/10 06/10 Jamerson Ovídio Ferreira dos Santos José Maria Costa Braga Raimundo Paulo Barroso Gonçalves Sandra Maria Borges de Souza 07/10

Cristina de Nazaré Egues Cardoso João Augusto de Jesus Corrêa Maria Celeste Ribeiro Bastos Maria Neves de Melo Milton Melo Leão Maria do Rosário Valente Lobato Maria Augusta Sales Duarte Valente Raquel Carléo Lima Silva Simone Nazaré Santana do Prado 08/10 Antônio Josina Deusarina Menezes da Costa Deuzila da Conceição Galdino José Avelino dos Santos José Pereira Silva Joilda Santos Almeida Batista Leila Namura Buraslan Lucidalva Maria S. da Silva Maria de Fátima de Alencar Macedo Maria Raimunda Pantoja Batista Manoel Martins de Carvalho Junior 09/10 Diana Maria Coelho de Souza Figueiredo Francisco Cavalcante José Luís Arias Bahia Maria de Lourdes Contente Gomes Maria Salete Araújo Ataíde Nazaré Cristina da Silva Santiago 10/10 Airton Marques da Fonseca Ângela Santa Brígida das Mercês Angelice da Silva Moura Euclides Santos Nascimento

Emília Nazaré Felipe Jacob Bastos Fernando Antônio Jares Martins Luiza Bentes Naiff Maria Proença Figueira Gouveia Maria Irene Bentes Moreira Maria das Graças Cordeiro Xavier Maria Auxiliadora Miléo Brasil Regiane do Socorro Farias de Moraes 11/10 Ana Barata de Carvalho Cristiano Soares Sobral de Souza Dilsa Nazaré Otaviano do Monte Flora Maria Silva Gomes João Carlos de Souza w

José Edinaldo Brito Gomes Luiza Franco Portal Lays Yris Pegado de Souza Maria José de Castro e Silva Maria Costa Lobato 12/10 Dolores Gonçalves Pereira Fernando Antônio Fernandes Lucimar Nazaré da Silva Maria de Nazareth Castro Maria de Nazaré Souza Malcher Maria Consolação da Conceição Aleixo Maria de Nazaré Sousa Maciel Maria do Carmo Costa Franco

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 11/10 - Frei Luiz Carlos Albim 12/10 - Pe. Glaudemir Simplício de Lima

w

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos 07/10 - Pe. Rangel Anderson Campos Bentes 10/10 - Diác, Ricardo Nazareno Barra Cordeiro

Ajude a manter a Fundação Nazaré de Comunicação. Ligue para 4006-9200 e seja sócio da Família Nazaré.


12

belĂŠm, De 6 a 12 de outubro de 2017


2º Caderno

Especial

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

1

Círio 2017

Manto é apresentado em Santa Missa luiz estumano

Fiéis lotaram a Basílica Santuário de Nazaré na quinta-feira, 5

Q

uinta-feira, 5, fiéis lotaram a Basílica Santuário de Nazaré, em Belém do Pará, para a missa na qual a Arquidiocese de Belém apresentou o manto oficial da imagem de Nossa Senhora para o Círio de Nazaré nº 225, cujo tema é “Maria, Estrela da Evangelização”. A celebração foi presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém, e concelebrada pelos seus Bispos Auxiliares, Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis Ribeiro, pelo padre Luiz Carlos Gonçalves, Reitor da Basílica, e diversos membros do clero arquidiocesano. A peça que vestirá a imagem Peregrina durante as 12 romarias oficiais é doação anônima de um casal devoto de Nossa Senhora.

Em sua homilia, Dom Alberto disse que “Maria é apresentada no livro do Apocalipse como uma mulher revestida de sol expressão que se aplica à Igreja. Nestes dias muitas pessoas acorrem a Belém a ver a imagem de uma mulher com um filho no colo. Pergunto a vocês: como explicar isso?" Após a sagrada Comunhão seguiu-se a apresentação do manto de Nossa Senhora para este ano. "Maria nos atrai e nos conduz a Jesus". O desenho da peça foi entregue ainda no primeiro semestre pela designer Aline Folha e executado pela estilista Marilza Ramos. SIMBOLOGIAS

O Manto é um conjunto formado de elementos florais e centralizado comaEstrelaque representaMaria,EstreladaEvan-

w centro do manto traz o Sagrado Coração de Jesus na Estrela Luminosa

gelização. Bordado linha a linha dourada trabalho feito à mão complementado por traçados recobertos com outros adornos a peça expressa uma serenidade que o associa à doce imagem de Nossa Senhora. O descritivo completo do manto deste ano será detalhado na próxima edição do jornal Voz de Nazaré.

Resumidamente o manto contém Estrela LuminosaSimboliza Maria, a Estrela da Evangelização.

SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, como figuras prin-

cipais. Outros elementos são

COROA DE ROSAS DOURADAS – Simboliza o

Rosário da Santíssima Virgem.

RAIOS DE LUZ QUE

EMANAM DA ESTRELA MARIA – simboli-

zam a Luz emanada da Mãezinha do Céu. ROSAS E JASMINS – Da explosão de luz mística que transcendem da Radiosa Estrela. BOTÕES DE ROSAS

- representam as pequenas delicadezas espirituais que a Imaculada Rainha, por sua benevolência, nos dá.

FOLHAS DOURADAS – fei-

tas à mão, linha a linha, aos moldes dos antigos bordados portugueses, estas folhas douradas representam as pequenas, mas, grandiosas, gotas de Luz Divina GOTAS DOURADAS – situadas na margem inferior da costa do Manto, também bordada à mão, linha por linha, temos três gotas douradas, que simbolizam o poder da Oração que nos une à Mãe de Deus. GOTA VERMELHA – representa o Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos santifica e salva. DOURADO DA BARRA DO MANTO – simbolizando

a redoma de luz que envolve o Manto de Nossa Senhora de Nazaré. BROCHE – Dourado, em formato de uma pomba (que representa o Espírito Santo), tendo uma rosa na boca (que representa a Virgem Maria).


2

2º Caderno

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Especial

Círio 2017

Miscelânea

Côn. Cláudio Barradas (claudiobarradaspe@gmail.com)

“Meus 80 Círios”, de Mízar Bonna

N

a edição da sem a n a pa s s a d a , deixando de lado a listagem comentada, que venho fazendo, a pedido de um leitor, das vezes em que, na Bíblia, aparece o verbo amaldiçoar, acusei e agradeci o belo presente, gentileza de Mizar Bonna, um exemplar de seu livro mais recente, “Meus 80 Círios”, além de falar um pouco sobre ela, figura ímpar, quer do catolicismo paraense, quer de nossa cultura. Hoje, acho por bem voltar ao assunto, agora para me adentrar nessa sua obra, com a finalidade de levar meus possíveis leitores a se interessar por ela e tratar de adquiri-la e, vá a palavra, devorá-la com gosto, pois que ela bem o merece.

“Meus 80 Círios” foi editado aqui mesmo em Belém, no ano em curso, edição primorosa, ou, talvez, coedição, uma vez que, nos créditos, vejo o nome de duas editoras, a Verde e a Guia, se bem que com destaque para a segunda, das quais, para minha vergonha, em minha ignorância jamais ouvira falar. Ao todo, 200 páginas, letras graúdas e, pois, fáceis de ler, estruturado em quarenta e dois capítulos, enriquecido, coisa rara entre nós, com 109 fotos, 165 coloridas, o que, sem dúvida, deve ter onerado a edição. Logo na capa, ocupando-a por pouco não totalmente, a imagem da Virgem em sua Berlinda. Algumas outras: a imagem no Glória; a imagem no seu belo Cibório; a Co-

roa Canônica, ofertada pelo Vaticano em 1953, com a qual foi coroada por Dom Augusto Alváro da Silva, Legado Pontíficio, no Sexto Congresso Eucarístico Nacional, promovido nesse ano, em Belém, pelo inesquecível Dom Mário de Miranda Villas-Boas, a quem devemos, além do citado Congresso, dentre outros não poucos benefícios, o grande incentivo à Ação Católica que, com ele, se tornou uma força descomunal. Para se ter uma ideia, antes dele, enquanto lá no Altar o padre, de costas para a assembleia, celebrava a missa em latim, os seminaristas, aqui embaixo, recitávamos o terço, a ladainha de Nossa Senhora e não lembro mais o que. Foi ele que introduziu entre

nós, gradativamente, a missa dialogada e a missa explicada, antecipando-se à providencial reforma litúrgica, fruto do Concilio Vaticano II, graças à qual o altar saiu lá do fundo do presbitério e aproximou-se do povo e a missa passou a ser rezada em língua vernácula. Voltando às fotos encontradas no livro de Mízar: em quinze delas, a imagem vulgarmente chamada de Peregrina;

Recomendo-o encarecidamente a meus leitores

sete da imagem que fica no Glória, a encontrada por Plácido José de Souza em 1700; quinze do manto da Senhora da Berlinda, ou seja, a que é levada na Trasladação, no Círio, na procissão de encerramento da festa de Nazaré e no Recírio; seis da imagem em sua Berlinda, obra do saudoso escultor paraense João Pinto, a quem tive a honra de conhecer, e os quatro vitrais da Basílica que contam um pouco da história do Círio. Nas primeiras páginas, depoimentos de figuras de peso: apresentação de João Carlos Pereira, nome que por si só já diz tudo, filho do grande violonista Joel Pereira, voz de ouro, já falecido; prefácio de Haroldo Guilherme Pinheiro da Silva, outra figura de proa

da nossa intelectualidade, e introdução do invulgar barnabita, Padre Giovanni Incampo, responsável, entre outras não poucas benemerências, pela introdução das importuníssimas e benéficas peregrinações de imagens da Virgem de Nazaré a centenas de famílias da cidade, em preparação ao Círio. Na próxima edição, se eu sobreviver a este Círio, retorno ao assunto, para relatar um pouco do muito que aprendi sobre o Círio no livro, para mim de ouro, de Mízar Bonna, que recomendo encarecidamente a meus leitores. Um feliz e santo Círio. Como diz nosso Papa Francisco, por favor, não se impanzinem com a maniçoba, nem se entupam com o pato no tucupi. Shalom!

Santos da semana Diác. Benedito Otávio (artpresent@superig.com.br)

10/10 - Terça-feira São Paulino de York - Bispo

06/10 - Sexta-feira Santa Alberta - Virgem e Mártir

Era monge beneditino em Roma, entre os séculos VI e VII, quando o Papa São Gregório Magno, seu mestre, o mandou juntamente com outros missionários para evangelizar a região dos Anglos, atual Inglaterra, conquistada pelo Império Romano. Difundiu a Palavra de Deus nas regiões de Kent e da Nortúmbria. Chegou a converter à fé católica o rei Edwin ou Eduíno, que muito o apoiou. Mesmo com a morte do rei, conseguiu fundar o Bispado de York e o Bispado de Rochester. Faleceu em 644.

De acordo com uma antiga tradição e um culto reconhecido recentemente pela nova edição do Martirológio Romano de 2003. Alberta foi irmã de fé de São Agen e decapitada por volta do século III. Celebrada em 11 de outubro, junto com São Agen em seu festival, desde 1727. O novo Martirológio a trouxe para 6 de outubro. Novas pesquisas confirmaram que os ossos da jovem encontrados em 1884 em Venerque, na diocese de Toulouse, junto do túmulo de São Febade, eram mesmo dela. Porém ainda há controvérsias.

11/10 - Quarta-feira Santo Alexandre Sauli - Bispo e Confessor

07/10 - Sábado Nossa Senhora do Rosário - Memória Desta aparição de Nossa Senhora a São Domingos de Gusmão, 1208, na igreja de Prouille, França, onde ela entrega a ele o rosário, até os dias de hoje, já são 804 anos, e muitas outras aparições. Sempre nos pedindo para rezarmos o santo terço. Ao longo da história, o terço foi se organizando, até se definir como conhecemos hoje. O papa Pio V inseriu-o na liturgia, depois da vitória na Batalha de Lepanto, 1572. E nós, 804 anos depois, quando vamos nos munir em massa dessa arma contra nossas terríveis e particulares batalhas atuais? 08/10 - 27º Domingo Tempo Comum São Hugo de Gênova - Religioso da Ilha de Malta Depois de combater nas cruzadas, tornou-se capelão da Ordem de São João de Jerusalém “Cavaleiros de Malta”, e atuou como professor da ordem. Hugo viveu entre os séculos XII e XIII. Muitos milagres foram atribuídos a ele, dois dos quais causaram mais espanto: fez verter água de uma rocha, para que as lavadeiras do hospital pudessem lavar as peças dos doentes, e a transformação de um líquido em vinho. Provavelmente ele operava milagres devido a seu grande humilde e pobre coração, e só os realizava para ajudar os outros.

09/10 - Segunda-feira São Dionísio, Bispo, e companheiros - Mártires Enviado para evangelizar a Gália, atual França, no século III. Lá ele fundou em Lutécia, atual Paris, em 250, a primeira comunidade católica, e foi o primeiro bispo de lá. Martirizado pelos romanos, em 270, ao celebrar a Santa Missa, ao lado do sacerdote Rústico e do diácono Eleutério. Conta-se que ele teria carregado sua própria cabeça decapitada até o local onde deveria ser sepultado, chamado depois de “Monte dos Mártires”. Hoje há nesse monte a basílica do Sagrado Coração, onde, há 126 anos, faz-se adoração eucarística ininterrupta.

Nascido em uma tradicional família genovesa, abandonou uma carreira ao lado do rei Carlos V, para se tornar Barnabita, chegando a ser superior geral da Ordem. Foi Professor de Filosofia e Teologia em Pávia. Grande pregador e apóstolo do confessionário. Nomeado por Pio V bispo de Aléria, Córsega, cidade decadente, abandonada, perdida na ignorância e superstição. Foi completamente reformada. Gregório XIV nomeia-o então bispo de Pávia para fazer o mesmo que Aléria, porém faleceu em 1593, quando ia começar os trabalhos em Pávia. 12/10 - Quinta-feira Nossa Senhora do Pilar - Memória Antiga tradição e documentos históricos nos falam de revelações místicas da espanhola Beata Maria de Ágreda, séc. XVII, e da Beata alemã Ana Catarina Emmerich, séc. XVIII. Por volta do ano 40, São Tiago foi evangelizar na Espanha. Nossa Senhora morava em Éfeso, Turquia. Abatido com a fraqueza de fé daquele povo, ele orou a ela. E ela lhe apareceu sobre um pilar, pedindo-lhe a construção de uma igreja naquele local. Foi, portanto, a 1ª aparição de Maria e em vida. Zaragoza a comemora hoje, mas no Brasil há diversos dias, como por exemplo 15/08 em Antonina, Paraná.


2º Caderno

Especial

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

3

Círio 2017

Missa pelos coleteiros e comunicadores Envio daqueles que atuarão na área de comunicação e no trabalho de coleta N a segunda-feira, 2, fiéis lotaram a Basílica Santuário de Nazaré para a celebração eucarística das 18h, cuja intenção solicitar um incentivo maior para o trabalho dos profissionais da área de comunicação e dos mais de 500 casais que irão trabalhar como coleteiros em algumas das 12 romarias do Círio de Nazaré. A missa foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa, e concelebrada pelo Cônego Roberto Cavalli Jr. e pelo Padre Gelcimar Souza Santos, diretor espiritual do Encontro de Casais com Cristo Arquidiocesano. Ao final da celebração deu-se o envio dos profissionais dos meios de comunicação da Arquidiocese de Belém, Basílica de Nazaré e da cidade de Belém, que contribuem para a difusão da Festa de Nazaré no Estado, no país

luiz estumano

w celebração na Basílica Santuário foi presidida por Dom Alberto

e no exterior. Além disso, a Santa Missa objetivou estimular os 550 casais do grupo Encontro de Casais com Cristo (ECC) de diversas paróquias que, durante algumas romarias, atuam como coleteiros das ofertas destinadas à manutenção e ampliação do trabalho da Fundação Nazaré de Comunicação. Na homilia, em men-

sagem aos comunicadores, Dom Alberto disse: “Temos uma cobertura magnífica durante o Círio de Nazaré e a melhor forma de agradecer é rezando por eles a Deus todo Poderoso. Por isso que um dia antes da Abertura Oficial pedimos que Nossa Senhora de Nazaré interceda por todos”. Mais adiante, sobre

os casais do ECC, o Arcebispo frisou que o trabalho realizado no Círio é impressionante por envolver outras pessoas: “Vocês, casais do ECC, sabem a graça que é terem sido chamados. Graça de conversão, mudança de vida, de entrada próxima na vida da Igreja, graça de um chamado próprio. Vocês,

junto com os profissionais de comunicação, são responsáveis pela comunicação do Evangelho, responsáveis pela evangelização”. Ao final da celebração, Dom Alberto pediu que os profissionais de comunicação e os casais presentes se aproximassem do altar para receberem a bênção final. ECC - doação que evangeliza

Presente em 72 paróquias da Arquidiocese de Belém, o ECC Arquidiocesano é o grupo responsável por realizar as coletas de doações durante as procissões do Círio de Nazaré. Foi em 2008 que o grupo de fato assumiu a coleta, trabalho feito anteriormente de forma simples e provisória. “Nesses nove anos vemos que é um

trabalho para Deus, dedicação percebida no semblante dos casais. É complicado definir este trabalho porque você precisa sentir para compreender a dimensão do envolvimento que as pessoas têm”, explica João Cardoso, coordenador arquidiocesano do ECC. A preparação dos casais antecede em muito a Quadra Nazarena. Em setembro, nos dias 21 e 22, os 550 casais participaram de formações, recebendo orientações de comunicação, abordagem e orientações de segurança. O trabalho de coleta acontece nas seguintes romarias do Círio de Nazaré: traslado para Ananindeua, Moto Romaria, Romaria Rodoviária, Trasladação, Círio e Círio das Crianças.


4

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

2º Caderno

Especial

Círio 2017

Arquidiocese anuncia devolução de imóvel pela União Imóvel estava sob a responsabilidade do Exército Brasileiro

N

a manhã de quintafeira, 5, foi assinado o protocolo de intenções entre Arquidiocese de Belém e Governo Federal de devolução de um imóvel para a Igreja de Belém. Esteve presente Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém, e o presidente da República, Michel Temer, e demais autoridades civis. O processo de aquisição do imóvel é uma demanda que vem desde os idos de 1849 e 1850, quando passou a ser administrado pelas Forças Armadas. Mais recentemente, cerca de três anos atrás, a Arquidiocese de Belém havia realizado novas tentativas para que a área fosse outra vez posta à disposição do conjunto arquitetônico de Nazaré. Foi então que uma ação conjunta da bancada federal, composta por deputados e senadores do Estado do Pará, conseguiu a verba de bancada, algo em torno de 43 milhões, já repassados ao Exército.

luiz estumano

w DOM ALBERTO discursa na cerimônia de assinatura do protocolo entre União e Arquidiocese

O imóvel, situado na Avenida Gentil Bittencourt, esquina da Travessa 14 de Março, está provisoriamente ocupado por uma unidade do Comando do Exército. Para Dom Alberto, o anúncio, feito às vésperas do Círio de Nazaré, torna clara a providência de Deus: “Graças a Deus houve a compreensão da bancada de deputados e senadores do Estado que, em bloco, todos se dispuseram a conseguir essas verbas de bancada e nós pudemos então indenizar, digamos assim, o Exército. E agora, exatamente neste clima do Círio, nós teremos a assinatura do documento que nos possibilita ocupar a área que o Exército tem a clareza de deixar à disposição da Arquidiocese.”

gam para a grande festa de Nazaré: “Nós sonhamos e sonhamos alto, porque tudo no Círio deve ser alto. Sonhamos com um espaço para 4 a 5 mil pessoas, utilizável durante os grandes eventos da Arquidiocese e em grandes celebrações e, é claro, para o Círio. Com toda a infraestrutura que desejamos edificar, servirá para aco-

lher mais e melhor todas as pessoas que vêm para o Círio de Nazaré.” O Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, intermediou junto ao Ministério do Planejamento e da Defesa a pedido do Arcebispo Metropolitano, para a efetivação da devolução. “Depois de três anos em que esse processo adormecia em Brasí-

lia, finalmente estamos festejando. Na próxima semana a Igreja estará assinando o protocolo de intenções viabilizando a cessão da área por tempo indeterminado, para que a Igreja possa utilizá-lo devidamente, fazendo com que aquele espaço esteja integrado ao complexo arquitetônico de Nazaré e a toda a estratégia de ampliação e de divulgação do

Centro de eventos

Um dos projetos para a área, segundo Dom Alberto, será a construção de um centro de eventos com estrutura adequada para a acolhida dos romeiros e peregrinos que, no mês de outubro che-

Círio de Nazaré”, afirmou o ministro. Protocolo de intenções

O acordo que autoriza a devolução do imóvel foi celebrado nesta quinta-feira, 5, entre a Arquidiocese de Belém e o Governo Federal. O evento contou com a presença do presidente Michel Temer, do Arcebispo Metropolitano e dos Ministros do Planejamento, da Integração e da Defesa e demais autoridades civis. No dia da assinatura, Dom Alberto disse que “Nós desejamos que este espaço signifique a acolhida da Igreja, da Basílica, do Círio, à todas as pessoas que vem até nós”. O presidente da República afirmou que, mais que um ato administrativo, a cessão ilimitada do imóvel para a Arquidiocese tratava-se de um ato religioso na media que religa as pessoas a festa do Círio de Nazaré: “Esperase agora um espaço muito maior a acolher, eventualmente, aqueles que aqui compareceram”.

Compêndio do Catecismo da Igreja Católica O Jornal Voz de Nazaré continua as reflexões iniciadas em 2013, Ano da Fé, com a publicação do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. De maneira concisa, a publicação apresenta, numa visão de conjunto, todo o panorama da fé católica, com seus elementos fundamentais.

III Parte (A Vida em Cristo) CAPÍTULO SEGUNDO “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” SÉTIMO MANDAMENTO: NÃO ROUBAR

509

510

A doutrina social da Igreja, como desenvolvimento orgânico da verdade do Evangelho sobre a dignidade da pessoa Humana e sobre sua dimensão social, contém princípios de reflexão, fórmula critérios de juízo e oferece normas orientações para a ação. 2419-2423

A Igreja intervém ao emitir um juízo moral em matéria econômica e social quando isso é exigido pelos direitos Fundamentais da pessoa, pelo bem comum ou pela salvação das almas. 2420 2458

. Qual é o conteúdo da doutrina social da Igreja?

. Quando a Igreja intervém em matéria social?


2º Caderno

Especial

O

s promesseiros não medem esforços para acompanhar a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré nas 12 romarias oficiais. O compromisso aumenta mais durante a Trasladação, no sábado, dia 7, e no Círio de Nazaré, no domingo, 8, principalmente para quem vai na corda, num percurso equivalente a 3,6 Km. Neste sentido os cuidados com o bem estar durante as procissões devem ser redobrados. Há seis anos o comerciante Ricardo Almeida no dia do Círio vai na corda. Segundo ele, não é promessa, mas um compromisso com a padroeira dos paraenses. A devoção a Nossa Senhora de Nazaré começou na infância. Adulto, sentiu o desejo de acompanhar o Círio na corda: “No primeiro ano foi difícil: saí às pressas de casa e só tomei um gole de café, mas consegui acompanhar todo o percurso. Agora, faço questão de me alimentar bem na véspera, dormir bem e, na manhã da procissão, costumo comer o

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Círio 2017

Bem estar dos romeiros durante as procissões É importante, nesse período, redobrar os cuidados com a saúde luiz estumano

w participar das procissões da quadra nazarena exige uma preparação por parte dos devotos

que estou acostumado e faço questão de levar três barrinhas de cereais para ter energia ao longo do percurso e tomar bastante água”.

Segundo a nutricionista Bianca Malcher, é importante redobrar os cuidados com a saúde, ainda mais para as pessoas que costumam sair

5

cedo e não fazem uma alimentação reforçada: “A pessoa que não se alimenta pode ter uma hipoglicemia, ou seja, queda de açúcar no san-

gue, e acabar passando mal, desmaiando, principalmente no Círio, com o sol e o calor, que acabam influenciando ainda mais”.

Dicas

Bianca repassou dicas de alimentação saudável para os promesseiros da Trasladação e do Círio. Sugestão para o lanche antes da trasladação: tapioca com chia, ovo mexido e suco. Sugestão para o café da manhã dia do Círio: pão integral, queijo branco, café com leite desnatado e uma fruta com linhaça. “É importante que os promesseiros façam refeições equilibradas e bem reforçadas, principalmente no dia do Círio que é mais cedo e mais desgastante por conta do calor. Então, refeições que incluam carboidratos integrais ricos em fibras, por exemplo, pão integral, torrada integral, arroz integral e frutas com casca. Quanto a proteínas magras a sugestão é: queijo branco, ovo, frango e peixe. Sugestão de gorduras boas que promovem mais saciedade: abacate, castanha, azeite de oliva, linhaça. Para a hidratação, antes e ao longo da caminhada, pequenos goles durante o trajeto".

Cruz Vermelha atua durante as 12 procissões Os voluntários da Cruz Vermelha Brasileira no Estado do Pará atuam durante as 12 romarias da Quadra Nazarena. A Cruz Vermelha, através de uma ação integrada entre órgãos de segurança e saúde do estado, possui 21 postos de atendimentos ao longo do percurso do Círio de Nazaré. Cada posto de atendimento está equipado por uma equipe composta de enfermeiros, médi-

urbanista, Skeete Júnior, voluntário há sete anos, os trabalhos se intensificam no Círio. Os casos mais comuns registrados são os desmaios, ocasionados pela má alimentação e pelo esforço físico. E alerta para o uso de pulseira de identificação em crianças. Para ele, é fundamental que as pessoas tomem água durante o percurso, para evitar a desidratação, e usar protetor solar, para evitar a insolação.

TERCEIRA PARTE

YOUCAT

A VIDA EM CRISTO

O

Jornal Voz de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT - Catecismo da Igreja Católica escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciou-se por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

cos, técnico de enfermagem e psicólogo. A infraestrutura montada conta ainda com 25 ambulâncias e dois helicópteros. Ano passado o número de atendimentos totalizou 760 casos, somente durante o Círio. Este ano, dos mais de seis mil voluntários inscritos, 1.500 serão convocados para atuar no percurso da Trasladação e 3.500 no do Círio de Nazaré. Segundo o arquiteto

PRIMEIRO CAPÍTULO

A dignidade do ser humano

310

- Quais são os sete dons do Espírito Santo?

Os sete dons do Espírito Santo são sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza, conhecimento, piedade e temor do Senhor. Com isso, o Espírito Santo “confere” aos cristãos, em outras palavras, concede-lhes poderes particulares que vão além das suas aptidões naturais e lhes dá a oportunidade de se tornar instrumentos especiais de Deus neste mundo. [1830-1831, 1845]

São Paulo escreve: “A um o Espírito dá a mensagem da sabedoria, a outro a mensagem da ciência, segundo o mesmo Espírito. É um só e o mesmo Espírito que dá a um o dom da fé, a outro o poder de curar, a um dá o poder de fazer milagres, a outro o de falar em nome de Deus, a um dá o discernimento dos espíritos, a outro o de falar diversas línguas, a outro o dom de as discernir [1Cor 12, 8-10] - 113-120.


6

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

2º Caderno

Especial

Círio 2017

Não separe a Mãe do seu Filho!

B

elém já vive o clima festa dos preparativos para a celebração de mais um Círio de Nossa Senhora de Nazaré. O Círio faz parte da sólida tradição católica paraense, muito bem consolidada ao longo de três séculos. O Círio é uma tradição religiosa! Sim, é verdade! Mas é sobre isso caro irmão e estimada irmã católica, que gostaria de convidá-lo a refletir! Muito mais que um

puro elemento da tradição sócio-cultural e religiosa da capital paraense, o Círio é mesmo uma grande oportunidade de crescimento na fé! Não basta a tradição religiosa! Quero convidá-los a ir mais afundo nessa questão e resgatar a fundamentação religiosa e espiritual desse magnífico evento. Jesus Cristo foi muito crítico com o seu povo quando percebeu que celebravam suas festas religio-

sas tradicionais, mas tinham perdido o verdadeiro sentido delas. Quando perdemos o sentido daquilo que fazemos, nós esvaziamos o significado que tudo sustenta e lhe dá consistência. Questionar-se sobre o sentido do Círio quer dizer buscar motivações mais profundas para celebrá-lo! Não há verdadeira celebração do Círio sem Fé, sem vida espiritual, sem devoção! Não há verda-

deira celebração do Círio sem participação na Igreja ao longo do ano! Não há verdadeira celebração do Círio, sem um profundo olhar de fé para Jesus Cristo e para Maria como sua mãe e discípula. Não separe a mãe do Filho, nem mesmo aparta o Filho de sua mãe. Lembre-se, não basta seguir a imagem na procissão, é necessário imitar as virtudes da Mãe do Filho de Deus: imitar sua capacidade de escu-

ta da Palavra de Deus, sua atitude de discernimento da vontade divina, sua sensibilidade, seu espírito de iniciativa, sua solidariedade, sua firmeza no sofrimento... Não se fixe na imagem, mas pense e aprofunde as virtudes de Maria! A imagem deve nos servir para isso! Ela é um meio, um instrumento! Para conhecer as virtudes de Maria, é preciso ler e meditar os Evangelhos.

Que o Círio seja para você uma ocasião não só para a oração e presença nas procissões, mas também para a meditação e estudo. É assim que a nossa fé ganha mais consistência. Dessa forma você se tornará mais fiel católico, mais convicto, atuante e praticante! Feliz Círio 2017!

Dom Antonio de Assis Ribeiro SDB Bispo Auxiliar de Belém

Religiosa produz cartões temáticos do Círio de Nazaré Difusão da grande Festa de Nazaré e da devoção mariana do paraense. Este é o objetivo da religiosa e poeta, Irmã Marília Menezes, da Congregação Irmãs Adoradoras do Sangue de Cristo, ao confeccionar seis tipos de cartões com trovas, gênero literário de pequenos poe-

mas, e distribuí-los nas paróquias da Arquidiocese de Belém. Com belos versos e ilustrações, os cartões, segundo a autora, já chegaram até mesmo ao exterior. Missionária, professora, poeta, jornalista e membro correspondente da Academia Amazonense de Letra, Ir. Marília

possui um grande trabalho de anos nas cidades e no interior do Pará e Amazonas. Não é, porém, na missionariedade sua atuação apenas. A veia poética, herdada do pai, o poeta Bruno de Menezes, se expressa de diversas formas, de livros sobre a fé e missão, até poemas extensos.

luiz estumano

Devota de Nossa Senhora de Nazaré, de quem se aproximou durante uma enfermidade enquanto estava em missão na Itália, a poeta conta que confiou a melhora à Virgem Maria e como promessa pela cura buscou difundir a Festa de Nazaré e torná-la conhecida por outras pessoas. Assim, ao ver cartões de Natal, teve w irmã marilía cartões feitos à mão a ideia de confeccionar manualmente muita gente tem manda- tenho sabido que os carseis tipos de cartões com do até para o estrangeiro tões têm sido utilizados e mensagens em trova so- como cartões postais e al- transformados pessoas”. bre o Círio. guns catequistas utilizam Os cartões, agora proA escolha pelo gênero, na catequese. Agradeço duzidos por uma gráfica, segundo a própria reli- a Deus pela inspiração e podem ser adquiridos a giosa, deu-se pelo fato peço a Nosso Senhor e preço de custo com a pródo tamanho disponível: Nossa Senhora que atra- pria religiosa que reside “Fiz em trova porque são vés desta minha ideia, na sede da congregação. versos curtos de sete síla- melhore o mundo, nossa A renda obtida é revertida bas, sem título e que se cidade. Que usemos o para os trabalhos da concompleta em seus quatro Círio para o bem porque gregação, situada na Rua versos. Foi uma ideia re- às vezes pode se tornar Padre Prudêncio, 748, pentina, eu creio que ins- vulgarizado até paganiza- Campina. Informações: piração de Deus porque do, então sou feliz porque (91) 3241-9469.


2º Caderno

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

7


8

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

2º Caderno

Especial

Círio 2017

Servir por amor e fé a Nossa Senhora A Pastoral da Acolhida é a expressão da solidariedade no Círio A colher, independente da cor, da raça, do estado físico e psicológico. Acolher através do elo com o Círio, pelo amor a Nossa Senhora de Nazaré. Esse é o trabalho desenvolvido pela Pastoral da Acolhida da Paróquia de Nazaré, que há mais de 15 anos atua amparando romeiros e peregrinos que vêm de todas as regiões do Brasil participar da maior manifestação de fé católica do mundo. Criada em 2001 pelo padre Sílvio Jaques, a Pastoral nasceu da necessidade de um local em que os peregrinos pudessem descansar e se alimentar após percorrerem longas jornadas, de dias e até semanas, rumo ao Santuário da Rainha da Amazônia. Padre Giovanni Incampo, pároco de Nazaré e Diretor Espiritual da Acolhida, lembra como

era antes da implantação da Pastoral: “Os peregrinos e grupos de romeiros que pagavam suas promessas vindo a pé rumo à Basílica Santuário chegavam exaustos, descansavam na calçada em frente à igreja, muitas das vezes dependiam da solidariedade dos passantes por um copo de água, um papelão para que pudessem se abrigar do sol”. Logo depois, no primeiro ano de trabalho, os integrantes da Pastoral recebiam os peregrinos apenas com café e pão. Este ano, a Pastoral está sob a coordenação do casal João e Úrsula Rodrigues, atuantes há anos na Pastoral Familiar. O convite lhes foi feito pelo padre Giovanni Incampo. Úrsula relembra o momento: “Estávamos participando de uma adoração do Grupo Bom Pastor e, ao final,

divulgação

w acolher independente da cor, da raça, do estado físico e psicológico

o padre Giovanni nos chamou explicando a missão e nos convidando, não tivemos nem o que pensar, nosso “sim” foi imediato, com a certeza de que Maria nos guiaria nessa abençoada missão”. Desde o “sim”, o casal desenvolveu uma

série de reuniões com os coordenadores de equipes, com o objetivo de colher informações sobre cada setor. Este ano cerca de 1.300 voluntários se inscreveram para atuar na Pastoral. A preparação para o acolhimento dos fiéis começou em junho, quando as inscrições para os voluntários foram abertas. A partir de então, diversas reuniões, espiritualidades, encontros de formação, capacitações e missas foram celebradas com o objetivo de organizar o trabalho desenvolvido. Os voluntários foram divididos nos seguintes setores: acolhimento, atendimento, saúde, massagem, liturgia, limpeza, cozinha, apoio aos

voluntários e almoxarifado. Todo material utilizado durante o atendimento aos peregrinos provém de doações dos próprios voluntários da Pastoral e também de pessoas no Brasil inteiro que sentem o chamado para ajudar. O coordenador João Rodrigues destaca que para a concretização da missão é preciso muito trabalho e dedicação: “Para a missão acontecer precisamos ter uma estrutura. Quando digo isso refiro-me à estrutura enquanto casal, enquanto cristão. Receber essa missão foi receber um presente e conscientizar cada voluntário da Pastoral do amor que é preciso ter para o desenvolvimento do trabalho,

da solidariedade e acima de tudo da fé, é um desafio diário”. Mesmo com o esforço diário e a mudança de rotina, o casal se sente abençoado por poder servir à Rainha da Amazônia: “Nosso sim foi um compromisso, que exercemos diariamente. Sem restrições, sem por quês. Acreditamos que estamos na direção em que Jesus e Maria nos colocaram”. Casa de Plácido - Um dos lugares que mais expressam o trabalho do acolhimento é a Casa de Plácido, no Centro Social de Nazaré. Inaugurada em maio de 2009, a estrutura do espaço foi especialmente idealizada pelos Padres Barnabitas para proporcionar conforto aos devotos de Nossa Senhora de Nazaré. O espaço conta com mil metros quadrados, banheiros, refeitório, salão de repouso, ambulatório e uma exposição permanente chamada de “Salão dos Milagres”. A construção só foi erguida graças à fé e à doação de centenas de fiéis. O nome foi uma homenagem ao paraense Plácido José de Souza, que em 1700 encontrou a imagem Original e deu início a toda a devoção à Senhora de Nazaré.

Presenças ilustres no Círio O Círio de Nazaré, sem dúvida, é um momento de confraternizar e receber pessoas queridas. Neste Círio, mais uma vez, a Ordem dos Clérigos Regulares de

São Paulo – Barnabitas, recebe confrades notórios. O padre Filippo Maria Lovison, Procurador Geral da Ordem dos Barnabitas, e o Padre Francisco Silva, Supe-

rior Geral dos Barnabitas, desembarcaram em Belém nesta semana. Ambos estão na capital paraense para auxiliar nos serviços pastorais da Paróquia de Nazaré.


2º Caderno

Especial

A

nossa cidade na sua fundação recebeu, diria profeticamente, o nome sugestivo de “Nossa Senhora de Belém do Grão Pará”. Portanto, o nome de Maria está impresso nesta cidade desde a sua origem, assim como todos nós trazemos um “M” nas palmas de nossas mãos. E desde então, este binômio Maria-Belém são inseparáveis. Portanto, podemos afirmar que a Virgem Maria amou, adotou e escolheu esta cidade para aqui estabelecer a sua morada. E, para demonstrar o seu carinho por esta terra, a Virgem Maria se deixou encontrar pelo caboclo Plácido no ano de 1700, através daquela pequena e singela imagem e junto a ela um escrito: “Nossa Senhora de Nazaré do Desterro”. É como se ela tivesse escolhido, e na verdade o foi, esse título com o qual ela queria ser invocada e venerada, ao longo dos séculos, pelos

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Círio 2017 Mensagem

“Belém, cidade Mariana” fotos: divulgação

w evento que projeta positivamente a nossa cidade e o nosso Estado

seus devotos. Aquele achado, aparentemente fortuito e sem grande relevância, revelou-se, em seguida, um sinal da Providência Divina e um querer da Própria Mãe de Deus, para que as bênçãos de Deus des-

9

cessem copiosamente sobre o povo da Amazônia, por intercessão d’Aquela que já era amada, invocada e venerada por ele. E foi assim que aquele encontro primeiro de um filho com sua Mãe tornou-se hoje o encon-

tro de uma Mãe com uma multidão quase incalculável de filhos devotos, na procissão do Círio. O Círio de Nossa Senhora de Nazaré é um evento que projeta positivamente a nossa cidade e o nosso Estado em

âmbito nacional e até internacional. O Círio é sinônimo de fé, mas que repercute e impacta a vida de todos os paraenses: cristãos, não cristãos, católicos e não católicos, no âmbito religioso, cultural, social e econômico. A imagem da Virgem de Nazaré é como uma estrela que reluz, que brilha, que guia e nos direciona para Jesus, assim como a estrela guiou os Magos ao encontro de Jesus em Belém. A Virgem de Nazaré é hoje a nossa estrela de Belém do Pará, que nos aponta o caminho da solidariedade, da justiça, do amor e da paz. Ela é um convite ao serviço generoso e desinteressado em favor dos irmãos. Que

ela nos inspire na busca da justiça social, na promoção da vida, no respeito aos direitos individuais e coletivos. Que ela nos ensine que a vida deve ser doação e compromisso com Deus, renunciando aos nossos projetos pessoais de grandeza, de ganância e de poder. Que todos nós ouçamos o seu conselho de Mãe: “Façam aquilo que Ele lhes disser”. Desse modo alegraremos o seu coração de Mãe e seremos artífices e instrumentos de Deus para a construção de “um novo céu e uma nova terra” sem destruição, devastação e sem sacrifício e perdas de vidas humanas. Feliz Círio!

Padre Luiz Carlos Nunes Gonçalves Presidente da Diretoria da Festa de Nazaré e Reitor da Basílica Santuário de Nazaré

Concurso de redação do Círio: preparação e evangelização A 23ª edição do Concurso de Redação do Círio aconteceu no dia 17 de setembro, no Centro Social de Nazaré. Instituições de ensino público e particular participaram com 83 estudantes muito

entusiasmados com esse momento especial em preparação ao Círio 2017 e ao vestibular. Os participantes desenvolveram um texto em prosa acerca do tema “A relação do povo do Pa-

Confira os ganhadores da 23ª edição do Concurso de Redação do Círio de Nazaré e a redação vencedora: 1º LUGAR Aluno: Marcos Eduardo Pompeu Amaro Escola: EEEFM Ulysses Guimarães - 2º Ano do Ensino Médio 2º LUGAR Aluna: Júlia Guedes Guerreiro Centro de Ensino Técnico Ideal / Ideal Militar 3º Ano do Ensino Médio 3º LUGAR Aluna: Camilla do Nascimento Bahia Colégio Santa Catarina de Sena - 3º Ano do Ensino Médio

rá com a sua Santa Protetora - Nossa Senhora de Nazaré”. O Diretor de Evangelização da Festa, Jorge Xerfan, falou sobre a importância da realização desse concurso: “O concurso, além de evangeli-

zar, uma vez que se torna um incentivo aos alunos para que leiam, meditem, adquiram conhecimento sobre a Palavra de Deus, a devoção mariana, o Círio de Nazaré, expressa a mensagem evangélica,

concurso é realizado pela diretoria de evangelização da Diretoria da Festa de Nazaré em parceria com o Centro de Estudos Superiores do Estado do Pará (CESUPA), que elabora e corrige as provas.

O Belo de Nossa Senhora Decerto há perguntas sobre como Nossa Senhora consegue encantar tanto os paraenses; a resposta, contudo, é muito simples: porque Ela está em tudo o que é belo no Pará, mas principalmente nas relações e conquistas humanas. A chuva vespertina, o café no final da tarde, o pôr-do-sol são alguns exemplos de reflexo da Beleza de Nossa Senhora no cotidiano dos para-

enses. E o Círio também ilustra perfeitamente toda essa magnitude: ver a multidão de devotos acompanhando a Santa, o manto que cobre todos os anos, as mãos erguidas quando Ela passa, a magia presente no ar – é tudo majestoso. E todo esse encanto não dura apenas no momento da procissão, mas durante o resto do dia, quando as pessoas voltam para suas casas

Papa Francisco recebe livro sobre o Círio Durante uma audiência no Vaticano, em Roma, no dia 4, o Papa Francisco foi presenteado com o Livro do Círio. A obra contém informações e fotos sobre uma das maiores manifestações de fé do mundo: o Círio de Nazaré. O presente foi entregue ao Santo Padre pelo padre José Ramos,

especialmente àqueles que estão aptos a participar do certame, além do que, não deixa de ser um incentivo à leitura, à escrita e ao despertar à devoção mariana”. Xerfan informa que o

para almoçar com suas famílias, rir, brincar, amar. No entanto, o poder de Nossa Mãe vai muito além disso. A realização de sonhos, a bondade, o amor, a amizade – Ela também está em tudo isto. Caso contrário, por que veríamos as pessoas agradecendo pelas casas que conseguiram comprar, os vícios que não possuem mais, o emprego obtido, o di-

ploma conquistado, o amor encontrado? É por isso que o povo do Pará tem uma relação tão íntima com Nossa Senhora: porque Ela sempre está por perto, ajudando, encantando com sua Beleza as coisas. Mas de forma alguma o encantamento é menor para alguém que não é do Pará. Nossa Senhora anda com todos. Guiando como uma estrela.

Um novo Bispo Barnabita

w livro foi entregue durante comemoração dos 35 anos da Shalom

Provincial Norte dos Barnabitas, que participou da audiência representando a Diretoria da

Festa de Nazaré. A entrega ocorreu na seção especial comemorativa aos 35 anos de funda-

ção da Comunidade Shalom, reunião de mais de três mil pessoas de 26 países.

Mês passado o padre Barnabita Giovanni Maria Peragine foi nomeado Bispo da Arquidiocese de Tirana-Durrës, na Albânia Meridional. A Ordenação episcopal aconteceu no dia 7 de setembro, no Vaticano, pelo Papa Francisco. Padre Peragine nasceu na Itália em 25 de junho de 1965. Entrou na “Escola

Apostólica” dos Padres Barnabitas em 1º de julho de 1976, onde frequentou as escolas de ensino médio e superior. Frequentou os estudos filosóficos e teológicos na Pontifícia Universidade Urbaniana de Roma, onde recebeu o bacharelado em filosofia e teologia e o título de licenciado em teologia bíblica.


10

2º Caderno

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

Especial

Círio 2017

Evangelização no Terceiro Milênio Maria Elisa Bessa de Castro

Ave Estrela do Mar, Mãe de Deus Sagrada, Que sempre Virgem sois, Porta feliz do Céu. Tomando aquele “Ave”, Por voz de Gabriel, Firma-nos bem na paz, Mudando no nome Eva. (São Venâncio Fortunato ) As duas estrofes com que iniciamos o presente escrito, integram o hino Ave Maris Stella (Salve Estrela do Mar), cuja autoria é atribuída a São Venâncio Fortunato. O título de “Estrela do Mar” atribuído a Nossa Senhora quer significar a Rainha do Céu como a mais radiante, altíssima e soberana das estrelas, aquela que guia os navegantes (nós, os degredados filhos de Eva) em meio à escuridão do mar (mundo em que vivemos, em todas as suas dimensões). Quando a Ela clamamos, suspirando neste vale de lágrimas, eis que a nossa advogada volta o seu olhar materno a nós, os seus filhos, iluminando esta nossa vida humana, apontando o Caminho que nos levará ao Céu: Jesus Cristo. Sobre a relação dicotômica entre Eva e Maria, Santo Irineu assim prelecionava: “Assim como Eva, tendo um esposo, Adão, mas permanecendo virgem..., foi por sua desobediência causa da morte para si mesma e para toda a raça humana, assim também Maria, desposada e, não obstante, Virgem, converteu-se, por sua obediência, em causa

Maria, Estrela da Evangelização divulgação

w Glória na Basílica Santuário, "remete-nos à Estrela Brilhante, a Estrela-Maria" de salvação tanto para si como para todo o gênero humano. E, por este motivo, a donzela desposada com um homem, embora ainda seja Virgem, a Lei chama esposa de quem a desposou, manifestando assim que a vida remonta de Maria a Eva”. "Já não se pode mais soltar o que foi atado, sem que antes se desfaça uma ordem inversa a série de nós, de sorte que os primeiros fiquem soltos graças aos últimos e os últimos soltem os primeiros... Da mesma maneira que sucedeu o nó da desobediência de Eva foi desatado pela obediência de Maria. Porque o que

Eva ligara fortemente com a sua incredulidade, a Virgem Maria o desligou com a sua fé”. (Adv, Haer. , III,

22, 4, in Textos Marianos dos primeiros séculos, 28). Eis porque o Ave Maris Stella canta que, ao pronunciar o seu fiat ao projeto de Deus para a humanidade, a Encarnação do Verbo, Maria tomou do Arcanjo Gabriel o Ave com que fora saudada (“Ave Cheia de Graça”), trocando assim o nome de Eva. Quando Dom Alberto Taveira Corrêa em oportuna e abençoada decisão escolheu para o tema do Círio 2017 o título de “Maria, Estrela da Evangelização” (título inaugurado pelo Papa Paulo VI, na Exortação Apos-

tólica Evangelium Nuntiandi - sobre a Evangelização no mundo contemporâneo), quis ele nos propor que meditássemos sobre a Mãe de Jesus e nossa como a brilhante estrela mística que ilumina a nossa existência peregrina na terra, Aquela que com o seu “SIM” desatou o nó da desobediência de Eva e, por sua inabalável fé e obediência, converteu-se em causa de salvação tanto

para si como para todo o gênero humano.

O Círio de Nossa Senhora de Nazaré encerra o maior projeto de Evangelização do mundo. Trata-se de um espaço sagrado que nos possibilita fazer uma releitura dos muitos títulos atribuídos à Santíssima Virgem, dando significação às muitas orações, hinos e ícones com que a humanidade a honra desde os primeiros séculos do Cristianismo. Desta feita, a Santinha é o nosso luzeiro de ternura que aqui na Belém da Amazônia, em pleno século XXI, permanece iluminando nosso caminhar rumo à Jerusalém Celeste... Não por acaso, a imagem original de Nossa Senhora de Nazaré, que por nós é venerada na Basílica Santuário, é guardada em nicho denominado “Glória”, do qual saem raios luminosos, produzidos em pastilhas douradas que, ao ser contemplado de longe, remete-nos à Estrela Brilhante, a Estrela-Maria... Salve, Maria, Estrela da Evangelização, Estrela da Amazônia, Estrela que ilumina o povo desta região... rogai por nós!

Movimento Apostólico da Divina Misercórdia Adoradores Eucarísticos da Igreja das Mercês bessadecastroadv@gmail.com

Próximo artigo: Prof. Ricardino Lassadier

Palavra de vida Chiara Lubich

“Haja entre vós o mesmo sentir e pensar que no Cristo Jesus”. (Fl 2,5) Estando preso, provavelmente em Éfeso (Turquia), por causa de sua pregação, o apóstolo Paulo escreve uma carta à comunidade cristã da cidade de Filipos, na Macedônia. Foi justamente ele o primeiro a levar o Evangelho àquela cidade; e muitas pessoas creram, empenhandose com generosidade na nova vida e testemunhando o amor cristão inclusive quando Paulo teve de partir dali. Essas notícias lhe dão uma grande alegria e por isso a sua carta manifesta grande afeto pelos filipenses. Então ele os encoraja a seguir adiante, a crescer ainda mais, seja individualmente, seja enquanto comunidade, e por isso lhes recorda o seu modelo, do qual devem aprender o estilo de vida evangélico:

“Haja entre vós o mesmo sentir e pensar que no Cristo Jesus.” E qual é esse “sentir e pensar”? Como é possível conhecer os desejos profundos de Jesus, para poder imitá-lo? Paulo o entendeu: Cristo Jesus, o Filho de Deus, esvaziou-se a si mesmo e desceu em meio a nós: se fez homem, totalmente a serviço do Pai, para dar-nos a possibilidade de nos tornarmos filhos de Deus1. Realizou a sua missão pela sua maneira de viver durante toda a sua existência terrena: rebaixou-se continuamente para ir ao encontro de quem era menor, fraco, inseguro, a fim de reerguêlo e fazer com que enfim se sentisse amado e salvo: o leproso, a viúva, o estrangeiro, o pecador. “Haja entre vós o mesmo sentir e pensar que no Cristo Jesus.”

Para reconhecer e cultivar em nós os sentimentos de Jesus, reconheçamos antes de mais nada, em nós mesmos, a presença do seu amor e o poder do seu perdão; depois, olhemos para Ele, assumindo como nosso o seu estilo de vida, que nos convida a abrir o coração, a mente e os braços para acolher cada pessoa tal como ela é. Evitemos todo e qualquer julgamento com relação aos outros; pelo contrário, deixemo-nos enriquecer

O sentimento mais forte de Jesus que podemos assumir como nosso é o amor gratuito,

pelo que há de positivo nas pessoas que encontrarmos, mesmo se isso estiver escondido por um cúmulo de misérias e de erros e essa busca nos parecer “perda de tempo”. O sentimento mais forte de Jesus que podemos assumir como nosso é o amor gratuito, a vontade de nos colocarmos à disposição dos outros com os nossos pequenos ou grandes talentos, para construir corajosamente e concretamente relacionamentos positivos em todos os nossos ambientes de vida. É saber enfrentar também as dificuldades, as incompreensões, as divergências com espírito de mansidão e com a determinação de buscar os caminhos do diálogo e da concórdia. “Haja entre vós o mesmo sentir e pensar que no Cristo Jesus.” Chiara Lubich, que por to-

da a vida se deixou guiar pelo Evangelho e experimentou a sua potência, escreveu: “Imitar Jesus significa compreender que nós, cristãos, temos sentido se vivermos para os outros, se concebermos a nossa existência como um serviço aos irmãos, se basearmos a nossa vida sobre estes fundamentos. Então teremos realizado aquilo que Jesus mais valoriza. Teremos penetrado no âmago do Evangelho. E seremos realmente felizes.”2 Letizia Magri 1 Cf. Gl 4,6: “E a prova de que sois filhos é que Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: ‘Abba! Pai!’”. Também Jo 1,12: “A quantos, porém, acolheram a Luz verdadeira, deu-lhes poder de se tornarem filhos de Deus”. 2Cf. C. Lubich,Viver para os outros, Revista Cidade Nova, abril de 1982.


2º Caderno

Especial

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

11

Círio 2017

Romaria da Juventude saíra da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima É a 8ª procissão oficial do Círio, é marcada pela alegria juvenil A

Romaria da Juventude reúne todos os anos os jovens das 87 paróquias da Arquidiocese de Belém. A romaria acontece no dia 14, sempre no primeiro sábado após a procissão do Círio. A procissão será antecedida de Santa Missa presidida pelo Bispo Auxiliar de Belém, Dom Irineu Roman, às 15h, em seguida acontecerá a saída da procissão às 16h. Os jovens percorrerão cerca de 4,6 km, cujo destino é a Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré. A Romaria da Juventude é a 8ª procissão oficial do Círio de Nazaré e é marcada pela alegria contagiante da juventude que caminha junto à imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira dos paraenses, no seguinte trajeto: Rua Antônio Barreto, Travessa Castelo Branco, Avenida Castelo Branco, Travessa

fotos: divulgação

romaria tem seu percurso alterado saindo de paróquias diferentes em Belém com o objetivo de contemplar todas. Ano passado a romaria saiu da Paróquia de Mãe da Divina Providência rumo a Basílica. Missa do Envio

w a procissão será antecedida por Santa Missa, que começa às 15h

Quintino Bocaiuva e Avenida Nazaré. Durante o percurso os participantes são animados por um trio elétrico, que entoam músicas marianas e orações. Um dos grandes símbolos desta procissão é

a Cruz Missionária que mede aproximadamente quatro metros. O objeto sagrado é todo feito em madeira e conduzido por jovens de todas as regiões episcopais que participam em esquema

de revezamento. Na chegada da Romaria Juventude haverá Santa Missa presidida por Dom João Kot, OMI, Bispo de Zé Doca, (MA), às 19h, Basílica Santuário. A Romaria da Juventu-

de teve sua primeira edição realizada em 2001 e é organizada pelos jovens das paróquias e comunidades da Arquidiocese de Belém, com o apoio da Diretoria da Festa de Nazaré. Todos os anos essa

Na Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré foi celebrada Missa de Envio dos Jovens das paróquias que compõeM a coordenação da Romaria da Juventude, em 24 de setembro. A missa foi presidida pelo reitor da Basílica, padre Luiz Carlos Gonçalves, diretor espiritual dos jovens da romaria. A missa de envio foi o primeiro passo para os jovens que participam da romaria destinada à juventude da Arquidiocese de Belém.

Maria visita os filhos encarcerados H

á mais de 20 anos a Pastoral Carcerária promove a peregrinação da imagem de Nossa Senhora de Nazaré às unidades penais da região metropolitana de Belém. Junto ao Arcebispo Dom Alberto Taveira Corrêa, e do Bispo Auxiliar, Dom Irineu Roman, Dom Antônio de Assis Ribeiro também partilhou da experiência este ano, e a Voz de Nazaré publica nesta página sua reflexão sobre a programação que integra o calendário oficial do Círio de Nazaré.

VN - Dom Antônio como o senhor define a experiência das visitas às casas penais?

Creio que toda pessoa que visita um presídio brasileiro sempre tem uma experiência chocante. É uma experiência de toque naquilo que há de mais degradante e dramático para o ser humano que é a perda da sua liberdade; é o encontro direto com o sofrimento humano. É uma experiência de profunda reflexão sobre o mais profundo poço a justiça

tava na prisão e fostes me visitar” (Mt 25,36). Trata-se de uma experiência profundamente educativa para quem a faz. Vale à pena! Quem nunca contempla de perto o sofrimento humano é frio.

social em nosso país, pois o presídio é a caixa de ressonância das nossas misérias, das negligências dos governos, da lentidão da justiça e da corrupção. VN - O que o senhor percebeu nas visitas?

Não posso negar: percebi, acima de tudo, a experiência do tratamento humilhante de jovens tratados como animais irracionais confinados. Em relação ao tratamento humilhante não me refiro à dinâmica da relação dos agentes prisionais com os presos, mas em relação ao sistema judicial brasileiro que só deixa preso os pobres, mantendo-os amontoados e na ociosidade. Percebi, já há tempo, que temos um sistema carcerário decadente, que carece de inteligência, estéril, seco! Percebi um ambiente fisicamente assustador, sem higiene, sujo, fedido, estreito, desordenado. Percebi um sistema de manutenção de depósitos humanos que é caro para o Estado, psicologicamente deplorável e com baixo resultado positivo porque é revoltante. Percebi que tudo deve ser repen-

VN - A peregrinações juda os aapenados viver a festa?

w Dom Antônio participou este ano das visitas

sado e transformado radicalmente. Percebi que falta visão, sensibilidade, educação preventiva! O trabalho é uma das mais sagradas atividades humanas e ao mesmo tempo é terapêutico, mas para esse sistema isso não existe. VN - Já conhecia o trabalho da Pastoral?

Sim, na verdade ao longo da minha vida sacerdotal tive diversas experiências com esse público e em lugares diferentes: em Ananindeua nos anos 80, em Manaus, em Porto Velho e em Manicoré

no Amazonas. Sempre me esforcei para apoiar a Pastoral Carcerária. Trata-se de um serviço maravilhoso de contato direto com a parcela da população mais desprezada e humilhada. Jesus veio para Salvar os mais pobres, humilhados e pecadores! Ir ao encontro deles levando uma presença serena, uma palavra de esperança e de conforto é uma ação sagrada. A Pastoral Carcerária é a experiência de uma das mais belas obras de misericórdia. Jesus declarou que se identifica com os presos: “eu es-

É uma atividade educativa de grande importância que os presos acolhem com fé, respeito e participam com intensidade dos momentos de oração e escutam com atenção as pregações. Isso é muito importante porque se trata de uma atividade religiosa que contribui para a promoção da sensibilidade humana, recorda a necessidade do cultivo de valores morais, lembra que fomos criados para o bem e para o amor, infunde esperança e desperta neles a consciência de são filhos de Deus. Não se trata só da entrada da imagem nas celas, mas também de momentos de reflexão e oração. Se há uma categoria de pessoas profundamente carente de reflexão sobre a ternura,

a amizade, o respeito, a delicadeza, a paciência, o perdão são os detentos. A visita da imagem de Nossa Senhora de Nazaré relembra para eles o carinho da Mãe que nunca abandonas seus filhos. Eles precisam se sentir amados e respeitados para aprenderem a amar e a respeitar. Além dos presos, outro público beneficiado pelas visitas da imagem são os agentes prisionais, eles trabalham em estado de tensão e por isso precisam da atenção da pastoral carcerária para receber uma palavra educativa e estimulante. VN - Sua mensagem final.

Jesus é o libertador dos encarcerados seja qual for o cárcere! Para isso precisamos de evangelizadores para a pastoral carcerária, devemos reforçar esse maravilhoso serviço. Estamos precisando de mais voluntários. Os interessados telefonem para Cúria, se identifique e deixe seu contato telefônico. No mês de novembro promoveremos um breve curso de capacitação de novos agentes. Não tenha medo!


12

belém, De 6 a 12 de outubro de 2017

2º Caderno


Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.