Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

www.fundacaonazare.com.br BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

ANO CV - Nº 851 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Solenidade para Cristo Rei DIVULGAÇÃO

A Igreja celebra em todo o mundo no dia 25, último domingo do tempo comum, a festa de Cristo, Rei do Universo. Arquidiocese de Belém vivencia a justa homenagem ao Rei dos reis e Arcebispo Dom Alberto também medita sobre esta solenidade. CAD. 1, PÁG. 3; CAD. 2, PÁG. 3.

Aviso importante para os membros da Família Nazaré A todos os colaboradores e membros da Família Nazaré que estão com dificuldades em efetuar a sua contribuição mensal na rede bancária, pedimos que entrem em contato urgente com a Fundação Nazaré de Comunicação pelo telefone (91) 4006 9211. Não deixe de contribuir. Sua doação é muito importante para continuarmos nosso trabalho de evangelização. Entre em contato

conosco. (91) 40069211. Família Nazaré, um compromisso de fé e evangelização. LUIZ ESTUMANO

w JESUS CRISTO, imagem representativa do Rei do Universo, festejado dia 25

Arquidiocese em oração Pela saúde do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. CAD. 2, PÁG. 1.

LUI Z

w ICOARACI Fiéis festejam a Senhora das Graças

A todos os colaboradores e membros da Família Nazaré que estão com

com a Fundação Nazaré de Comunicação pelo telefone (91) 4006 9211.

CAD. 2, PÁG. 1.

Pela saúde do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa.

LUIZ

Icoaraci vive mais um círio Icoaraci e outrras co- nas comunidades diocemunidades homena- sanas de Belém. geiam seus padroeiros CADERNO 2, PÁGINA 4.


2

Opinião

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

IGREJA E VIDA CRISTÃ EM IMAGENS

1º Caderno

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO João Carlos Pereira

w A ORAÇÃO sustenta e anima a fé. Na unidade e com fé, o povo de Deus em Belém do Pará, roga ao Senhor pela saúde do seu pastor, Arcebispo Dom Alberto Taveira Corrêa. REGISTRO : LUIZ ESTUMANO (JORNAL VOZ DE NAZARÉ)

PANORAMA José Pereira Ramos

joseulina1@gmail.com

Jornada "De Colores"

C

Economista e escritor

omo foi noticiado na última edição deste jornal, realizouse no dia 15 do corrente mês a “Primeira Jornada Arquidiocesana do Movimento dos Cursilhos de Cristandade”, com o objetivo de reativar o Carisma do Movimento, com presença do Arcebispo Dom Alberto Corrêa (que também foi Cursilhista) e o pe. “Xico” Bianchini, gaúcho, assistente nacional do Movimento. Encontro de antigos Cursilhistas. Muitos do nosso tempo já foram chamados pelo Senhor. Além das recordações, foi muito importante o contato com as delegações de diversas cidades do interior do Estado, onde o Movimento cresce e trabalha na propagação do Carisma do Movimento, que é fomentar o Evangelho no meio da família e da sociedade. No meio ambiente em que vivemos.

ENCONTRO FRATERNO Ivens Coimbra Brandão

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

A realeza de Jesus

“J

Engenheiro civil e escritor

esus respondeu: ‘O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue às autoridades dos judeus. Mas agora o meu reino não é daqui” (Jo 18, 36). Na sequência do diálogo, quando Pilatos perguntou se Jesus era, de fato, rei, “Jesus respondeu: ‘Você está dizendo que eu sou rei” (cf. Jo 18, 37). Desde os primórdios a realeza se impunha pela dominação, pela força do poder político e econômico. No tempo de Jesus não foi diferente, quando o rei Herodes ficou ‘alarmado’ com a notícia do nascimento de Jesus, consultando os doutores da Lei sobre a cidade onde o Messias haveria de nascer (cf. Mt 2, 3-6). Em seguida, procurou saber o local exato, sendo, no entanto, despistado pelos magos

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pará

O “Cursilho” iniciou-se em Belém em 1964, e o então Arcebispo, Dom Alberto Ramos, participou do 1º, no Colégio Nazaré, sendo o 1º Bispo brasileiro a participar de um Cursilho. Fiz o 10º Cursilho Masculino de Belém, de 20 a 23/03/1969, ao qual seguiram-se mais 26 Cursilhos em Belém e em diversas outras cidades, inclusive encontros para dirigentes. O último de que participei foi o 75º de Homens de Belém, que eu coordenei, foi o último realizado no “Tabor”. Já a minha esposa fez o 5º de Senhoras de Belém, de 1 a 4/05/1969. Ela participou de 17 Cursilhos, sendo o último o 3º de Abaetetuba, em 1983. Destaco que ambos participamos dos 3 únicos Cursilhos realizados numa Colônia de Hansenianos. Mas o tempo não para. Os Cursilhos foram se adaptando aos conceitos do Concílio Vaticano II. Passaram a ser realizados entre casais, sempre mantendo o mesmo “Carisma” de santificação “do Meio Ambiente”, o que é importante na época atual em que um falso socialismo tenta envolver o povo em tudo que é “Anti Cristo”. Precisamos cada vez mais valorizar a família. do Oriente (cf. Mt 2, 7-8.12), o que o levou a ficar ‘furioso’, ordenando a matança de meninos de Belém com menos de dois anos (cf. Mt 2, 16). Aliás, não só os conquistadores romanos ficaram com medo de perder a realeza. As autoridades judaicas também ficaram com medo de perder o domínio religioso (cf. Lc 23, 1-2). Ao longo do tempo, nações são dominadas pela astúcia dos que chegam ao poder, seja pela força, também pela utilização de ideologias atraentes, ou trilhando caminhos pavimentados pelo dinheiro, galgando o poder a qualquer preço. Ou seja, o poder e o dinheiro são fatores de uma conjugação que leva ao pedestal da fama, enquanto muitos são escravizados. É assim que são construídas as realezas deste mundo. No entanto, o que assustou a realeza romana, como também as autoridades religiosas daquele tempo, foi a Verdade inerente ao Cristo. Neste domingo, quando a Igreja celebra a festa de Cristo Rei, somos convidados a refletir sobre a realeza de Jesus. Reino que não é deste mundo, porque não se impõe, muito menos escraviza, mas liberta no Amor.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Arnaldo Pinheiro

Jornalista e professor jcparis1959@gmail.com

O fogo parou diante da Cruz

O

estado americano da Califórnia vem sofrendo com queimadas. Na semana passada, o fogo consumiu comunidade inteiras e deixou o ar insuportável. Era o lugar em piores condições atmosféricas do planeta. As chamas arrasaram tudo, ou melhor, quase tudo. Numa pequena cidade, uma igreja evangélica, dessas que ainda veneram a Cruz de Cristo como símbolo, o fogo consumiu o prédio inteiro, menos a bia batismal, que era de pedra, e, acreditem, a Cruz. Questionado sobre o porquê de o fogo não haver devorado a Cruz, o responsável pela paróquia só encontrou respostas na força do ícone colocado à porta. Outros pastores o procuraram para saber se a Cruz era de ferro e ele, ainda espantado, assegurou que o objeto havia sido feito de madeira. O episódio, largamente mostrado na televisão, me fez lembrar de um momento em que os apóstolos iam no barco e o vento forte ameaçava afundálo. Com uma simples ordem,

Jesus mandou que a ventania cessasse, o que fez baixar o ímpeto das águas e a viagem continuou segura. Foi então que os discípulos perguntaram quem era Aquele a quem até os ventos obedeciam. Na Califórnia, Jesus não mandou parar o vento, mas o fogo entendeu o momento de agir e não tragou a Cruz. Tudo, exceto a pia, que, repito, feita de pedra, resistiu, mas paredes, bancos, altar, paramentos ficaram reduzidos a cinza. Até peças de metal se acabaram. Se fosse feita de ferro, por exemplo, a Cruz teria ficado, pelo menos, retorcida. Não duvido que, se tivesse sido feita em isopor, resistiria de qualquer maneira, porque não é o material que conta, mas a força da representação de Jesus Cristo. Conheço outro caso em que o fogo foi detido, antes que destruísse uma Bíblia. Aconteceu na casa da escritora Clarice Lispector, que nem católica era. Como a história é bonita e não caberia nestas linhas finais, deixo para contar na semana que vem.

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ... Pe. Helio Fronczak

heliofronczak@gmail.com

Humildade e santidade

O

Papa Francisco afirma no nº. 118 que “a humildade só se pode enraizar no coração através das humilhações. Sem elas, não há humildade nem santidade. Se não fores capaz de suportar e oferecer a Deus algumas humilhações, não és humilde nem estás no caminho da santidade. A santidade que Deus dá à sua Igreja vem através da humilhação do seu Filho: este é o caminho. A humilhação faz-te semelhante a Jesus, é parte ineludível da imitação de Jesus: “Cristo padeceu por vós, deixando-vos o exemplo, para que sigais os seus passos” (1 Ped 2, 21). Ele, por sua vez, manifesta a humildade do Pai, que Se humilha para caminhar com o seu povo, que suporta as suas infidelidades e murmurações (cf. Ex 34, 69; Sab 11, 23 – 12, 2; Lc 6, 36). Por este motivo os Apóstolos, depois da humilhação, estavam “cheios de alegria, por terem sido considerados dignos de sofrer vexames por

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT/PA 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

causa do Nome de Jesus” (At 5, 41). E no nº. 119, Papa Francisco explicita a que tipo de humilhações ele se refere: “Não me refiro apenas às situações cruentas de martírio, mas às humilhações diárias daqueles que calam para salvar a sua família, ou evitam falar bem de si mesmos e preferem louvar os outros em vez de se gloriar, escolhem as tarefas menos vistosas e às vezes até preferem suportar algo de injusto para o oferecer ao Senhor: “se, fazendo o bem, sofreis com paciência, isso é uma coisa meritória diante de Deus” (1 Pd 2, 20). E no nº. 120, completa: “Não digo que a humilhação seja algo de agradável, porque isso seria masoquismo, mas que se trata dum caminho para imitar Jesus e crescer na união com Ele.... É uma graça que precisamos implorar: “Senhor, quando chegarem as humilhações, ajuda-me a sentir que estou seguindo atrás de Ti, no teu caminho”.

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


1º Caderno

Arcebispo

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

3

Conversa com meu povo Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

V

enha a nós o vosso Reino! Vosso é o Reino, o poder e a glória para sempre! São expressões que brotam com espontaneidade em nossas orações e são patrimônio da Igreja. E a missão da Igreja é justamente o advento do Reino de Deus e contribuir para que todos deem a ele sua adesão. A Igreja é realização do Reino de Deus, mas ele vai além de suas fronteiras. A própria Igreja, no mistério da graça, podemos dizer que chega até onde vai o amor de Deus. Assim, no meio do mundo, a Igreja resplandece como sinal dos valores do Reino de Deus, tendo recebido de Jesus a tarefa de chegar até os confins da terra. O Reino de Deus não se expressa como um poder humano, pois não é deste mundo, como afirma o Senhor diante de Pilatos. Não será procurado num lugar ou outro, mas se encontra no meio de nós. Mais ainda, ele vem como dom do alto, pelo que se deve suplicar pela sua chegada. O mundo vem a ser visto não como ameaça, mas um imenso desafio, uma semeadura confiada à criatividade dos cristãos, conduzidos pelo Espírito Santo, a fim de que cresça e se manifeste. O Reino de Deus, sem dúvida misterioso, deve ser buscado como a meta mais importante da existência, a ponto de esperar que todo o resto nos venha por acréscimo. Mas as leis do Reino já foram

O mundo, a Igreja e o Reino DIVULGAÇÃO

w CRISTO, rei do Universo

inscritas por Deus no grande livro feito por ele na própria natureza. A nós, cabe aprender a compreendê-lo, e a Escritura nos aponta os caminhos. No entanto, Deus nos dispensa do

A Igreja é realização do Reino de Deus, mas ele vai além de suas fronteiras... chega até onde vai o amor de Deus. árduo esforço para superar os eventuais obs-

táculos, pois fomos criados com o maravilhoso

dom da liberdade. Uma das tarefas que

nos cabem é o discernimento, com o qual aprendemos a identificar valores e contra valores e a optar por aquilo que a ele corresponde. Em épocas de crise como aquela que vivemos faz-se urgente o exercício desse discernimento. Boa proposta é ouvir mais a voz da consciência, menos precipitação, fazer-se aconselhar pelos irmãos e, é claro, estar sempre atentos às indicações da Palavra de Deus. Tarefa igualmente importante é “afofar a terra do mundo”, para que venham à tona todas as realidades positivas, que ficam abafadas. Há muita generosidade escondida, tantas capacidades bloqueadas, esperando estímulo. Há plantas a serem regadas, pessoas a serem valorizadas, dons escondidos em nossas famílias e comunidades esperando que alguém os descubra! A Festa de Cristo Rei neste ano tem um significado especial para a Igreja no Brasil, o encerramento do Ano do Laicato. Por toda parte, em nossas Paróquias, realizam-se semanas missionárias, quando os cristãos e cristãs, marcados com o selo batismal, assumem seu papel de sal, luz e fermento, numa Igreja em saída, respondendo aos constantes apelos do Papa Francisco, para ecoar o “Ide” do Evangelho.


4

Arquidiocese

AGENDA DE DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

1º Caderno

AGENDA DE DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO

AGENDA DE DOM IRINEU ROMAN

n De 23 a 29 de novembro de 2018

n De 23 a 29 de novembro de 2018

n De 23 a 29 de novembro de 2018

n SEXTA, 23 DE NOVEMBRO

n SEXTA, 23 DE NOVEMBRO

n SEXTA, 23 DE NOVEMBRO 8h - Aula na Faculdade Católica 14h - Viagem a Ourém 19h - Missa - Comunidade Nova Colônia n SÁBADO, 24 DE NOVEMBRO 17h - Missa - Ordenação Sacerdotal do Diácono Antônio Célio Martins (Preciosíssimo Sangue) – Comunidade São Benedito, em Igarapé Grande (Capitão Poço) n DOMINGO, 25 DE NOVEMBRO 8h - Assembleia do Setor Juventude de Belém 19h - Missa pela juventude - Setor Juventude de Belém (Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus n SEGUNDA, 26 DE NOVEMBRO 9h - Gravações 11h - Missa (Tabor) 14h - Audiências 19h – Missa (Colégio Gentil Bittencourt) n TERÇA, 27 DE NOVEMBRO 8h - Aulas na Faculdade Católica 14h - Viagem a São Miguel do Guamá 19h - Missa (Festividade Nossa Senhora de Nazaré) - São Miguel do Guamá n QUARTA, 28 DE NOVEMBRO 9h - Audiências 14h - Programa “Fé e vida” – Rádio Nazaré FM - 91.3 Mhz 17h – Missa - Comunidade Ieshuá (Águas Lindas) Ananindeua n QUINTA, 29 DE NOVEMBRO 8h30 - Audiências 11h - Missa – CNBB 16h - Reunião com coordenadores de pastorais, movimentos e serviços da Arquidiocese de Belém

8h - Gravações 19h - Missa - Paróquia Santa Bárbara (festividade)

19h - Missa e Crisma - Paróquia São Lucas Evangelista

n SÁBADO, 24 E DOMINGO, 25 DE NOVEMBRO

n SÁBADO, 24 DE NOVEMBRO

9h - Missa - Carmelo (Renovação de Votos) 17h - Missa e Crisma de adultos - Paróquia Santa Rita de Cássia 20h - Missa e Crisma - Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus (Jurunas)

Em retiro n SEGUNDA, 26 DE NOVEMBRO

8h - Gravações 18h - Missa (Paróquia São João Batista e Nossa Senhora das Graças) - Icoaraci

n DOMINGO, 25 DE NOVEMBRO 11h - Missa na chegada do Círio de Nossa Senhora das Graças - Icoaraci 19h - Missa - Paróquia Cristo Rei (Encerramento da festividade)

n TERÇA, 27 A QUINTA, 29 DE NOVEMBRO

Em retiro

n SEGUNDA, 26 A QUINTA,

29 DE NOVEMBRO Pregação do retiro na Diocese de Cruzeiro do Sul (Acre)

Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Irineu Roman ser alterados sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Antônio de Assis podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Homilia Dominical Padre Romeu Ferreira romeufsilva@gmail.com

A) Texto: Jo 18,33-37

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma

33Pilatos chamou Jesus e perguntou-lhe: “Tu és o rei dos judeus?” 34 Jesus respondeu: “Estás dizendo isso por ti mesmo ou outros te disseram isso de mim?” 35Pilatos falou: “Por acaso, sou judeu? O teu povo e os sumos sacerdotes te entregaram a mim. Que fizeste?” 36Jesus respondeu: “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu reino não é daqui”. 37Pilatos disse a Jesus: “Então tu és rei?” Jesus respondeu: “Tu o

dizes: eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz”. B) COMENTÁRIO

Eis a solenidade de Cristo, Rei do Universo. Logo, o tema é o da realeza de Jesus Cristo, com sua origem e natureza. No texto destaca-se o colóquio de Pilatos com Jesus, como centro teológico do processo que o conduzirá à morte, como último degrau para a ressurreição. Assim sendo, desponta a questão sobre “quem é Jesus?” Quem é ele? Pilatos indaga: “Tu és o rei dos judeus?” (v 33). Ele responde perguntando, e deixa o procurador

romano em apuros: “Estás dizendo isso por ti mesmo ou outros te disseram isso de mim?” (v 34). A reação faz lembrar que Jesus sempre requer respostas e atitudes pessoais, pois a verdade, a conversão, é elaborada no mais íntimo de cada pessoa, e não tanto do que vem de fora: “E vós, quem dizeis que eu sou?” (Mt 16,15). Ora, “rei” é um conceito que implica na dimensão política, e neste caso um Messias político, esperado para as transformações de mando externo. É estranho, pois, constatar que são os próprios judeus que eliminam Jesus. Eles assassinam a própria esperança no mais radical dela: ter o Messias. É doloroso verificar que às vezes a pessoa destrói seu futuro ou sonhos, só

com base no que outros dizem e não na própria convicção ou experiência vivenciada no cotidiano! Jesus responde em modo solene e rítmico: “O meu reino não é deste mundo... o meu reino não é daqui” (v 36). Ele indica a origem de sua realeza: não deste mundo, mas do outro; não daqui, mas de lá; ou seja, de Deus vem a sua natureza real. O mestre exclui, portanto, a qualidade mundana e política de seu poderio, já que seu reino transcende a ordem temporal. A evidência de que o reino de Cristo não é deste mundo é o fato dele não ter exército terreno, com armas para defender o seu reinado (v 36). Pilatos quer saber qual foi o delito cometido pe-

lo prisioneiro que o faz ser conduzido a juízo. Para os judeus, as pretensões de Jesus parecem ser altas demais: “Nós temos uma Lei, e, conforme a Lei, ele deve morrer, porque se fez Filho de Deus” (Jo 19,7). E assim, Jesus é condenado. O procurador romano retoma e Jesus confirma: “Tu o dizes: eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade” (v 37). Por conseguinte, é da verdade quem escuta (shemá) a voz de Jesus, na acolhida de sua palavra, no seguimento do bom pastor (Jo 10,3). O pastor representava também o chefe, o rei. A realeza de Cristo se identifica, portanto, com sua missão reveladora e salvífica, a favor de seu povo; da humanidade.

Liturgia da Semana w 23/11, SEXTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Ap 10, 8-11) Responsório (Sl 118) Evangelho (Lc 19,45-48) w 24/11, SÁBADO Cor (vermelho) Primeira Leitura (Ap 11, 4-12)

Responsório (Sl 143) Evangelho (Lc 20,27-40) w 25/11, DOMINGO Cor (branco) Primeira Leitura (Dn 7,13-14) Responsório (Sl 92) Segunda Leitura (Ap 1,5-8)

Evangelho (Jo 18,33b-37) w 26/11, SEGUNDA Cor (verde) Primeira Leitura (Ap 14,1-3.4b-5) Responsório (Sl 23) Evangelho (Lc 21,1-4) w 27/11, TERÇA-FEIRA

Cor (verde) Primeira Leitura (Ap 14,14-19) Responsório (Sl 95) Evangelho (Lc 21,5-11) w 28/11, QUARTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Ap 15,1-4)

Responsório (Sl 97) Evangelho (Lc 21,12-19) w 29/11, QUINTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Ap 18,1-2.21-23; 19,1-3.9a) Responsório (Sl 99) Evangelho (Lc 21,20-28)


Vaticano 5 "A injustiça: raiz perversa da pobreza"

1º Caderno 1º

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Papa Francisco preside celebração eucarística durante a cerimônia do II Dia Mundial dos Pobres

C

om informações Vatican News. O Papa Francisco presidiu, na Basílica de São Pedro, a celebração eucarística no domingo, dia 18, Solenidade da Dedicação das Basílicas de São Pedro e da de São Paulo fora dos Muros, e II Dia Mundial dos Pobres. Seis mil pobres participaram da missa. O Dia Mundial dos Pobres foi instituido pelo Papa Francisco com a Carta Apostólica “Misericordia et misera”, publicada em 21 de novembro de 2016, na conclusão do Jubileu Extraordinário da Misericórdia. Em sua homilia, Francisco se deteve em três ações que Jesus realiza no Evangelho. DEIXAR O QUE PASSA

A primeira: o deixar. “Em pleno dia, Jesus deixa a multidão na hora do sucesso, quando era aclamado por ter multiplicado os pães. Os discípulos queriam gozar do triunfo, mas Jesus obrigou-os imediatamente a partir, enquanto Ele despede a multidão.” “Procurado pelo povo, retira-se sozinho. Quando tudo se apresentava «em descida», Ele sobe ao monte para rezar. Depois, no coração da noite, desce do monte e vai encontrar os Seus, caminhando sobre as águas agitadas pelo vento. Em tudo isto, Jesus vai contra a corrente: primeiro deixa o sucesso, depois a tranquilidade. Ensinanos a coragem de deixar: deixar o sucesso que ensoberbece o coração, e a tranquilidade que adormece a alma”. Francisco disse ainda

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w INTERIOR da Basílica de São Pedro onde o papa presidiu a missa do II Dia Mundial dos Pobres

que “o cristão sabe que a sua pátria não é aqui, sabe – como recorda o apóstolo Paulo na segunda Leitura – que já é «concidadão dos santos e membro da casa de Deus». É um ágil viandante da existência. Não vivemos para acumular: a nossa glória está em deixar o que passa, para guardarmos aquilo que permanece.” O Papa nos convidou a pedir “a Deus a graça de nos assemelharmos à Igreja descrita na primeira Leitura: sempre em movimento, especialista no deixar e fiel no servir”. COMO NAVEGAR NA VIDA

Em sua segunda ação, Jesus “encoraja” em plena noite. Vai ao encontro dos discípulos, “submersos na escuridão, caminhando «sobre o mar»”. O Papa explicou que “na realidade, tratava-se de um lago; mas naquele tempo o mar, com a profundidade dos seus abismos tenebrosos, evocava as forças do mal. Em

outras palavras, Jesus vai ao encontro dos discípulos, calcando os inimigos malignos do homem. Grande é o significado deste sinal: não uma manifestação celebrativa de força, mas a revelação, que nos é feita, da certeza tranquilizadora de que Jesus, só Jesus, vence os nossos grandes inimigos: o diabo, o pecado, a morte, o medo. Hoje, Ele diz também a nós: «Tranquilizai-vos! Sou Eu! Não temais!».” “A barca da nossa vida vê-se, frequentemente, balanceada pelas ondas e sacudida pelos ventos; e, se as águas por vezes estão calmas, não tardam a agitar-se. Então irritamo-nos com as tempestades do momento, como se fossem os nossos únicos problemas. Mas o problema não é a tempestade presente, mas o modo como navegar na vida. O segredo de navegar bem é convidar Jesus a subir a bordo. O leme da vida deve ser dado a Ele, para que seja Jesus a traçar a rota.”

ESTENDER A MÃO

Na terceira ação, “no meio da tempestade, Jesus estende a mão. Agarra Pedro que, a s s u s t a d o, d u v i d o u e, afundando, gritou: «Salva-me, Senhor!».” “Podemos colocar-nos no lugar de Pedro: somos pessoas de pouca fé e estamos aqui a mendigar a salvação. Somos pobres de vida verdadeira, e serve-nos a mão estendida do Senhor que nos tira fora do mal. Isto é o início da fé: esvaziar-se da orgulhosa convicção de nos julgarmos em ordem, capazes, autônomos, para nos reconhecermos necessitados de salvação. A fé cresce neste clima, um clima ao qual nos adaptamos convivendo com quantos não se colocam no pedestal, mas precisam e pedem ajuda. Por isso é importante, para todos nós, viver a fé em contato com os necessitados. Não é uma opção sociológica, mas exigência teológica. É reconhecer-se mendigos de salvação, irmãos e irmãs de todos, mas especial-

mente dos pobres, prediletos do Senhor. Assim bebemos do espírito do Evangelho: «o espírito de pobreza e de caridade – diz o Concílio – são a glória e o testemunho da Igreja de Cristo».” “Jesus ouviu o grito de Pedro”, frisou o Papa, convidando-nos a pedir “a graça de ouvir o grito de quem vive em águas agitadas”. O GRITO DOS POBRES

“O grito dos pobres é o grito estrangulado de bebês que não podem vir à luz, de crianças que passam fome, de adolescentes acostumados ao estrondo das bombas ao invés da algazarra alegre das brincadeiras. É o grito de idosos descartados e deixados sozinhos. É o grito de quem se encontra a enfrentar as tempestades da vida sem uma presença amiga. É o grito daqueles que têm de fugir, deixando a casa e a terra sem a certeza dum refúgio. É o grito de populações inteiras, privadas

inclusive dos enormes recursos naturais de que dispõem. É o grito dos inúmeros Lázaros que choram, enquanto poucos epulões se banqueteiam com aquilo que, por justiça, é para todos. A injustiça é a raiz perversa da pobreza. O grito dos pobres torna-se mais forte a cada dia, e a cada dia é menos ouvido, porque abafado pelo barulho de poucos ricos, que são sempre menos e sempre mais ricos.” O FIEL ESTENDE A MÃO

Segundo Francisco, “diante da dignidade humana espezinhada, muitas vezes fica-se de braços cruzados ou então de braços abertos, impotentes diante da força obscura do mal. Mas o cristão não pode ficar de braços cruzados, indiferente, nem de braços abertos, fatalista! Não... O fiel estende a mão, como Jesus faz com ele. Junto de Deus, o grito dos pobres encontra refúgio, mas em nós? Temos olhos para ver, ouvidos para escutar, mãos estendidas para ajudar? «Nos pobres, o próprio Cristo como que apela em alta voz para a caridade dos seus discípulos». Pedenos para O reconhecermos em quem tem fome e sede, é forasteiro e está privado de dignidade, doente e encarcerado”. “O Senhor estende a mão: é um gesto gratuito, não devido. É assim que se faz. Não somos chamados a fazer o bem só a quem nos ama. Retribuir é normal, mas Jesus pede para ir mais longe dar a quem não tem para restituir, isto significa, amar gratuitamente”, concluiu o Papa.

Papa Francisco almoça com os pobres na Sala Paulo VI O Papa Francisco almoçou com os pobres, no domingo, 18, na Sala Paulo VI, por ocasião do II Dia Mundial dos Pobres. Da refeição, oferecida pela Rome Cavalieri-Hilton Itália junto com a organização sem fins lucrativos

Ente Morale Tabor, participaram cerca de três mil pobres. Várias paróquias aderiram à iniciativa e ao mesmo tempo, nos centros de voluntariado, colégios e escolas, cada um segundo suas possibilidades, ofere-

ceram um almoço aos pobres, um momento de alegria e partilha. Ao chegar à Sala Paulo VI, o Papa saudou os presentes com as seguintes palavras: “Agora, todos vamos almoçar juntos. Agradecemos às pessoas que trou-

xeram o almoço e àquelas que servirão o almoço. Agradecemos a todos e pedimos a Deus para que abençoe todos nós”. Em sua fala, Francisco pediu a Deus pelo coração de todos os presentes, suas intenções e pediu ajuda para que to-

dos continuem a seguir em frente. “Amém e bom almoço!”, declarou. Após a refeição, Francisco agradeceu a todos pela companhia: “Disseramme que agora começa a verdadeira festa e que o Papa tem de ir embora, para que a festa seja boa.

Muito obrigado! Obrigado pela companhia. Obrigado aos músicos. Obrigado a todos aqueles que prepararam o almoço, aos que o serviram e aos jovens que ajudam aqui. Obrigado a todos. Rezem por mim. Que o Senhor os abençoe. Obrigado!”.

A N

fidelidade é a característica de um relacionamento humano livre, maduro e responsável. (19 de novembro) ão se pode amar somente até quando “seja conveniente”; o amor se manifesta precisamente para além do limiar da própria vantagem, quando se doa tudo sem reservas. (20 de novembro)

w O PAPA FRANCISCO durante o almoço com cerca de três mil pobres


6

Igreja no Mundo

Igreja no Chile celebra os 500 anos da primeira Missa no país Momento de oração ao Santíssimo Sacramento

C

om informações agência Gaudium Press. Por ocasião dos 500 anos da primeira Missa no Chile, efeméride que acontecerá no dia 11 de novembro de 2020, a cidade patagônica de Punta Arenas promoveu uma procis-

são Eucarística, no centro da capital regional de Magalhães, onde se viveu um momento de oração diante do Santíssimo Sacramento. A celebração, presidida pelo Bispo de Punta Arenas, Dom Bernardo Bastres, foi iniciada

na Praça dos Direitos Humanos e seguiu até a Catedral. “Tornando público o testemunho da Presença Real de Cristo no Santíssimo Sacramento da Eucaristia, caminhando pela principal rua de nossa cidade, nos recolhemos em nossa

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

1º Caderno FOTOS: DIVULGAÇÃO

w PROCISSÃO EUCARÍSTICA no centro da capital regional de Magalhães

casa comum, que nos acolhe com carinho e esperança”, afirmou ao chegar à Catedral. Em seguida iniciou-se a Santa Missa, na qual Dom Bastres recordou que além de se comemorar a primeira Missa no Chile, também se recorda o primeiro Batis-

mo. Esses dois acontecimentos “se transformam em um presente precioso para aprofundar no mistério da Eucaristia, em suas duas dimensões: a celebrativa que faz realmente presente a Cristo no pão e no vinho, ao mesmo tempo que nos convida a parti-lo, repar-

ti-lo e compartilhá-lo com os outros”. A segunda dimensão é que “se Cristo se entrega a nós como alimento para nossa vida, nós devemos ajudar para que toda pessoa tenha o alimento necessário para viver na dignidade de filho de Deus”, concluiu.

Custódia da Terra Santa acolhe Exposição de Bíblias Com informações agência Gaudium Press. Nos dias 06 e 08 de novembro, a Cúria da Custódia da Terra Santa recebeu uma mostra intitulada ‘A Bíblia em movimento’, na qual foram expostas quase quarenta edições da Bíblia, provenientes da Biblioteca Geral da Custódia. A mostra é uma verdadeira viagem na descoberta de como a Bíblia é

um texto em movimento, centrado na amizade entre Deus e o homem. “A Bíblia é um livro que se apresenta sempre de maneiras diferentes, que se transforma”, afirmou o professor Edoardo Barbieri, docente na Universidade Católica e Diretor Científico do projeto. Dentre os objetos em exposição destacaram-se a primeira tradução italiana da Bíblia, da qual

só existem dez cópias no mundo, e o Evangelho em duas colunas (árabe em uma coluna e latim na coluna seguinte). Essa obra, impressa em Roma em 1591 para as Igrejas orientais, é um claro sinal de abertura cultural ao oriente. Esta foi a sexta edição da exposição, que foi promovida pela Biblioteca da Custódia da Terra Santa.

w VÁRIOS OBJETOS se destacam nesta sexta exposição de bíblias

Igreja no Brasil

Paraíba prepara-se para a 255ª Romaria da Penha

C

om informações agência Gaudium Press. Em 2018, os fiéis paraibanos comemoram os 255 anos da tradicional Romaria da Penha. O evento será realizado no próximo dia 24 de novembro, com os romeiros se concentrando na frente da Igreja de Lourdes, na avenida João Machado, no centro de João Pessoa. Conforme a programação da Arquidiocese da Paraíba, a Romaria terá início no sábado, às 22h, com previsão de chegada ao Santuário da Penha, localizado na Praia da Penha, na capital paraibana, no domingo, dia 25, às 3h30. Em frente ao templo, acontece a celebração da Santa Missa campal, presidida pelo Arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson. A festividade, que contará com o Tríduo em honra e preparação para a Romaria, no Santuário da Penha, deve levar às

Devotos gaúchos festejam padroeira do Rio Grande do Sul Com informações agência Gaudium Press. Os devotos gaúchos lotaram as ruas no domingo, 11 de novembro, data da Festa dedicada à Padroeira do Rio Grande do Sul, Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças, promovida pela Arquidiocese de Santa Maria. As homenagens e a imagem milagrosa na 75ª edição da Romaria Estadual da Medianeira, considerado o maior evento religioso do Estado do Rio Grande do Sul, foram inspiradas pelo

tema “A jovem chamada Maria, Mãe de Jesus” e o lema “Ave Maria, Ave Maria, Ave Maria, Mãe de Jesus”. Conforme informações da Brigada Militar juntamente com a organização, compareceram 450 mil pessoas. A tradicional procissão partiu da Catedral Metropolitana de Santa Maria, às 8h30, com destino ao Altar Monumento, onde houve a celebração presidida pelo Arcebispo de Belém do Pará, Dom Alberto Taveira Corrêa, e concelebrada pelo Arcebispo

de Santa Maria, Dom Hélio Adelar Rubert. Dia 10, sábado, antes da romaria, ocorreu no Santuário Basílica Missa da Saúde, destinada aos doentes. Também foi realizada a Trezena Móvel, que reuniu os fiéis em orações durante os treze dias que antecederam o evento. Os romeiros não somente acompanharam os festejos à padroeira do Estado como também puderam conhecer a nova Fonte da Medianeira e o Monumento em homenagem aos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida.

w PRESENÇA de aproximadamente 500 mil fiéis

ruas aproximadamente 500 mil fiéis, segundo estimativa da Igreja da Paraíba. Este ano, os devotos serão inspirados pelo tema “Maria, Mãe dos leigos e leigas na Igreja, ajuda-nos a superar a violência e construir um mundo de paz”. De acordo com o Padre Adriano da Silva, um dos

organizadores da Romaria, o planejamento para a festa começa sempre no início do ano, formando comissões e distribuindo atividade. Ainda conforme o Padre Adriano, a Romaria da Penha é um momento no qual todos que estão participando têm a oportunidade de agradecer a Deus.

w PROCISSÃO de Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças


1º Caderno

Igreja 7

BELÉM, DE 30 DE NOVEMBRO A 6 DE DEZEMBRO DE 2018

Viagem do Papa para a JMJ-2019 Santa Sé divulga o programa da Viagem Apostólica do Papa Francisco ao Panamá, em janeiro GHGHGHGHGH

w PANAMÁ receberá Papa Francisco na JMJ

A

Sala de Imprensa da Santa Sé divulgou na terça-feira, 20, o programa da Viagem Apostólica do Papa Francisco ao Panamá, que se realizará de 23 a 28 de janeiro de 2019, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), na Cidade do Panamá. O Santo Padre par-

tirá na quarta-feira, 23 de janeiro, com destino ao Panamá. Na manhã de quinta-feira, 24, participa de cerimônia de boas-vindas, seguida da visita de cortesia ao Presidente da República. Na parte da tarde, Cerimônia de Acolhimento e Abertura da JMJ, com discurso do Pontífice. Na sexta-feira, 25, pela

manhã, celebração com jovens reclusos. À tarde Via-Sacra com os jovens. No sábado, 26, pela manhã, Santa Missa, dedicação do altar da CatedralBasílica de Santa Maria la Antigua. À noite Vigília com os jovens. Na manhã do domingo, 27, celebração de encerramento da Jornada Mundial da Juventu-

de. Em seguida, visita a Casa Lar do Bom Samaritano. À tarde encontro com os voluntários da JMJ, no qual Francisco fará seu último discurso em terras panamenhas. À noite, retorno para a Itália, com chegada ao aeroporto romano prevista para às 11h50 (horário local) de segundafeira, 28 de janeiro.

Mundo juvenil e a fé cristã Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

Elementos fundamentais para elaborar um projeto de vida

INTRODUÇÃO

N

o último artigo refletimos sobre a importância de um projeto de vida e os desafios que culturalmente encontramos em nossa sociedade profundamente marcada pela mentalidade presentista e imediatista, para colocá-lo em execução. Para concluirmos a reflexão sobre esse tema queremos apresentar-lhe os contéudos fundamentais que podem compor um projeto de vida. O que poderia constar num projeto de vida? Quais fatores devem ser considerados? Quais são suas dimensões fundamentais? Vale ressaltar que não há um modelo específico de projeto de vida! O projeto de vida é, antes de tudo, uma carta de compromissos pessoais, uma espécie de protocolo de intenções assumido consigo mesmo. Não há um roteiro com estrutura padrão. Cada um deverá elaborar o seu. Todavia, há alguns elementos que são muito importantes, tais, como:

1

.Diagnóstico: o primeiro passo para alguém iniciar a escrever o seu próprio projeto de vida é ter consciência da sua situação existencial. Para isso é importante que o sujeito faça a sua auto-avaliação. Isso significa documentar a sua visão de si mesmo: pontos positivos (qualidade,

talentos, capacidades); fragilidades (defeitos, pontos fracos, tendências negativas, lacunas). Conhecer-se a si mesmo é o ponto de partida para uma mudança necessária.

2

.Valores fundamentais: trata-se da adoção de referências éticas fundamentais que gostaria de adotar; os valores são como que balizas que norteiam o nosso comportamento porque nos auxiliam no discernimento das nossas escolhas. A adoção de valores vai depender de cada um, pois é fundamental para isto, o conhecimento de si mesmo! Por exemplo, alguém pode adotar para toda a sua vida valores como: a justiça (com o propósito de jamais prejudicar os outros); a honestidade (tendo como meta de jamais ceder à corrupção e cultivar a transparência em suas ações); outro exemplo, o valor do discernimento (assumindo cultivar o propósito de nunca fazer escolhas cegas), a virtude da solidariedade, etc. Não é conveniente a escolha de muitos valores. Um número de cinco a sete valores tornam o projeto de vida muito signifi-

cativo; os valores nos estimulam, nos educam, nos orientam, nos disciplinam!

3

.Dimensões básicas: a terceira parte muito importante de um projeto de vida é a definição das dimensões humanas que a pessoa gostaria de dar-lhe especial cuidado; elas podem mudar de acordo com a fase existencial do sujeito. Por exemplo, a dimensão biofísica (diz respeito ao cuidado com a própria saúde), a dimensão sócio-afetiva (qualidade da relação com os outros), a dimensão moral (tem como meta a definição de um perfil ético que se deseja alcançar), a dimensão econômica (trata-se da organização do dinamismo de subsistência), a dimensão profissional (diz respeito aos compromissos orientadores do exercício da própria profissão), a dimensão religiosa (trata-se da manutenção das próprias convicções religiosas e da experiência de fé), a dimensão cultural (significa a promoção e aprimoramento da própria bagagem cultural através do estudo e da vivência de experiências formativas).

4

.Linhas de comportamento: após a definição das dimensões que a pessoa deseja dar especial atenção é necessário que sejam decididos compromissos para cada uma delas; tais compromissos podemos chamar de linhas de comportamento ou propósitos. É conveniente que não haja tantos compromissos para cada dimensão de modo que não se acumulem tantos propósitos. Um número de três compromissos para cada dimensão poderia ser significativo. Por exemplo, na dimensão sócio-afetiva, propósitos como: 1. Exercitar-se sempre em ir ao encontro das pessoas e acolhê-las com alegria. 2. Ressaltar sempre as qualidades das pessoas. 3. Desenvolver a prática da solidariedade.

5

.Avaliação: outro componente importante de um projeto de vida é a definição de prazos para a avaliação e revisão pessoal do mesmo. Um projeto de vida, por si mesmo, não transforma ninguém, não faz milagres, portanto, não basta ser elaborado. É necessário que, ocasionalmente,

seja objeto de revisão, de análise e de confronto sobre como está sendo vivido. Trata-se de um exercício de contínuo confronto com um ideal de vida. Isso é muito importante por dois aspectos básicos: primeiro porque nos educa ao contínuo exercício e depois porque nos recorda os bons propósitos que foram assumidos com alegria. O resultado é o crescimento e o fortalecimento da pessoa, bem como das suas convicções e virtudes. A periodicidade da avaliação da vivência do próprio projeto de vida depende de cada um, mas não é conveniente que ultrapasse o período de seis meses.

6

.Revisão do projeto: o projeto de vida não é estático. É dinâmico, acompanha as fases existenciais da pessoa. Por isso, com o passar dos anos, com a assimilação e a consolidação dos propósitos, é justificável a revisão e/ou a mudança de linhas de comportamento. O projeto de vida é um instrumento dinâmico e tem como meta final consolidar o sentido da vida e a felicidade da pessoa!

RESUMINDO: 1. DIAGNÓSTICO: 2. VALORES FUNDAMENTAIS: 3. COMPROMISSOS:

DIMENSÕES 1. BIOFÍSICA 2. SÓCIO-AFETIVA 3. MORAL 4. ECONÔMICA 5. PROFISSIONAL 6. RELIGIOSA 7. CULTURAL

PROJETO DE VIDA:

LINHAS DE COMPORTAMENTO - PROPÓSITOS


8

Nazaré Repórter

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

J FESTIVIDADE IMACULADA CONCEIÇÃO

1º Caderno

RÁDIO NAZARÉ

A Paróquia Imaculada Conceição, localizada na passagem Snapp, bairro do Castanheira, em Ananindeua/PA, promove festividade em honra à padroeira no período de 5 a 9 de dezembro, sob o tema “Imaculada Conceição: jovem, mãe e inspiradora dos leigos”. Durante os festejos, haverá noites culturais, show de bandas regionais e religiosas, Santa Missa, novenários e a tradicional procissão luminosa. Participe e leve sua família! Mais informações: (91) 3277-4642.

Z MH 3 . 91 FM

J CURADOS PARA AMAR A Comunidade Kerygma convida a todos para participarem do Curados Para Amar da Semana Eucarística. O evento será realizado no período de 25 de novembro a 2 de dezembro, a partir das 8h, na sede da comunidade, localizada

na avenida Alcindo Cacela com Bernardo Sayão, no bairro da Condor, em Belém. Durante a programação haverá louvor, oração, pregações, adoração e Santa Missa. Participe! Mais informações: (91) 98156-1222.

l TRANSTORNOS DE ANSIEDADE E DEPRESSÃO: TEMA NA RÁDIO NAZARÉ

J PROCISSÃO LUMINOSA A Paróquia São Domingos de Gusmão, localizada no bairro da Terra Firme, em Belém, realiza neste sábado, 24, a procissão luminosa em honra a Nossa Senhora, Mãe da Divina Providência com a imagem peregrina que está em visitação na paróquia. A procissão inicia às 17h30. Leve sua vela com proteção. Participe! Mais informações: (91) 3274-4746.

O Programa Saúde e Cidadania da próxima segunda-feira, 26, abordará o tema “Ansiedade e depressão: reconheça os primeiros sinais”. Muitas pessoas que sofrem com algum transtorno mental e acabam guardando os sentimentos para si, o que faz com que o adoecimento piore cada vez mais. A psicóloga e professora da UFPA,

Stephanie Correa vai esclarecer as dúvidas dos ouvintes e falar também sobre os principais sintomas associados às doenças. Sintonize 91,3 MHz a partir das 16h. Lembrando que o ouvinte pode interagir durante a programação ligando para a central de atendimento, no número 4006-9211 ou pelo facebook.com/ radionazare. Participe!

RÁDIO NAZARÉ FM - 91,3. A SERVIÇO DA VIDA. NOSSA MISSÃO É EVANGELIZAR!

REDE NAZARÉ DE TELEVISÃO

AL CAN

30

J MISSA E PROCISSÃO A Paróquia Nossa Senhora das Graças, localizada na Praça Vera Cruz, 262, em Ananindeua/PA, realiza no dia 27de novembro, missa solene e procissão luminosa para homenagear o dia da padroeira. A Santa Missa inicia às 19h, na matriz, presidida pelo pároco, padre João Mendonça. Leve sua vela e participe deste momento em agradecimento à Virgem Maria! Mais informações: (91) 3455-2654.

l TV NAZARÉ TRANSMITE MISSA DIRETO DE APARECIDA Acompanhe pela TV Nazaré, Canal 30.1 – ou na sintonia de sua cidade – a transmissão ao vivo

J ESPIRITUALIDADE

J MISSA, CURA E LIBERTAÇÃO A Paróquia São José, localizada na rua Domingos Marreiros, 104, bairro do Umarizal, em Belém, convida a todos a participarem da Santa

Missa por cura e libertação com exorcismo de São Bento, toda sexta-feira, às 19h, na paróquia. Mais informações: (91) 3230-1633.

J FESTIVIDADE DE SANTA LUZIA A Paróquia de Santa Luzia, localizada no bairro do Jurunas em Belém, entra em festividade no período de 1 a 16 de dezembro, sob o tema “Uma jovem mártir Luzia”. Este ano a festa marca os 40 anos de fundação da paróquia e traz na programação religiosa Santa Missa, arraial todas as noites, caminhada e procissão luminosa. Participe! Mais informações: (91) 3271-2146

O Movimento da Juventude de Nazaré – MOJUVENA promove neste domingo, 25, a espiritualidade “Tornarse Amor”. O encontro traz palestras sobre os temas: identidade, afetividade

e sexualidade. O evento será realizado na Basílica Santuário, a partir das 8h. A entrada é gratuita e todos estão convidados a participar! Mais informações: (91) 98133-4830.

J VESTIBULAR

J CONCURSO

A Universidade Federal do Pará (UFPA) prorrogou o prazo de inscrição no Processo Seletivo 2019 (PS 2019), que segue aberto até as 17h do dia 27 de novembro. A medida acaba de ser divulgada na retificação nº IV do certame, disponível no site do Centro de Processos Seletivos da Instituição. Além do tempo a mais para se inscrever, a mudança também traz outra novidade: quem possui CadÚnico agora também pode solicitar isenção da taxa de inscrição no concurso, que, este ano, é de R$ 50.

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) abriu quarta-feira, 21, as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado para Professor Substituto, em cadastro de reserva, do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT). As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas até o dia 23 de novembro, das 9h às 14h, na secretaria de departamentos do próprio CCNT, que fica na travessa Dr. Enéas Pinheiro, 2.626, bairro do Marco, em Belém. Acesse o edital em http://www.uepa.br/pt-br/ editais/edital-68-2018

PORTAL NAZARÉ

da Santa missa direto do Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo, todos os domingos, às 7h. W. WW RE. AZA ON M.BR A C CO DA FUN

NA UEPA

l DEVOÇÃO MARIANA NO PARÁ: ACOMPANHE NO PORTAL Durante o mês de novembro acompanhe a programação das principais romarias em homenagem a Nossa Senhora que ocorrem no Pará em nosso portal e nas nossas redes sociais. Acesse www.fundacaonazare. com.br e curta e siga: facebook/ FNCBelem e Twitter: @

FundacaoNazare. Faça parte da Família Nazaré e ajude-nos a evangelizar por meios dos veículos de comunicação da Fundação Nazaré de Comunicação. Faça parte da nossa campanha e Seja Mais Um sócio evangelizador. Confira mais informações no site: www.sejamaisum.com ou ligue: (91) 4006-9211.


Igreja 9 Seminário: 10 anos da assinatura de acordo diplomático entre Brasil e Santa Sé

1º Caderno

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Programação com conferências e debates sobre temas referentes à atuação da Igreja no Brasil

C

om informações CNBB. Na terçafeira, 13 de dezembro, a assinatura do acordo entre o Brasil e a Santa Sé completou 10 anos. A celebração desta data aconteceu no seminário realizado pela Comissão Episcopal para o Acordo Brasil-Santa Sé da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a arquidiocese de Campinas (SP) e a Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), entre os dias 12 e 14 de novembro, no auditório Dom Gilberto, no Campus I da universidade. Palestras e conferências fizeram parte da programação do evento, com debates sobre temas referentes à atuação da Igreja no Brasil e suas relações com a sociedade brasileira nos seus aspectos jurídicos, administrativos, legais, contábeis e culturais. Personalidade jurídica dos entes eclesiásticos, filantropia, vínculos empregatícios, aspectos contábeis e questões estatutárias das organizações religiosas, relações entre Igreja e Estado, patrimônios históricos e religiosos, foram algumas das temáticas aprofundadas no seminário. O evento reuniu bis-

FOTOS: DIVULGAÇÃO

pos, padres, religiosas e religiosos, juristas, professores, estudantes e outros profissionais de áreas como a contabilidade e do direito. Também contou com a participação do arcebispo de Salvador (BA) e vice-presidente da CNBB, dom Murilo Krieger; do secretáriogeral da entidade, dom L eonardo Steiner; e do secretário do Sínodo dos Bispos, cardeal Lorenzo Baldisseri, que foi núncio apostólico no Brasil entre 2002 e 2012. O primeiro-secretário da Nunciatura

Apostólica no Brasil, monsenhor Josep Lluis Serrano Pentinat, também esteve presente. O vice-presidente da CNBB destacou a presença de dom Lorenzo Baldisseri no evento, recordando seu envolvimento na assinatura do acordo: “Na época em que era núncio apostólico no Brasil, foi ele o grande articulador, o grande batalhador para que este tratado fosse assinado entre o Brasil e a Santa Sé”. Para dom Murilo Krieger, o acordo foi “um passo extraordinário” con-

w MEMBROS Comissão Episcopal para o Acordo Brasil-Santa Sé

quistado pela Igreja com o reconhecimento por parte do governo brasileiro de sua presença e a atuação no país desde o seu descobrimento. O vice-presidente da CNBB fala do “imenso trabalho ao logo dos séculos no campo da educação, da saúde, da promoção humana”. Segundo ele, antes do acordo, a Igreja sempre tinha que tentar provar que era uma entidade positiva, “que faz muito bem e que tem direito de existir ao lado de outras entidades”. Membro da Comissão para o Acordo Brasil-

w PROGRAMAÇÃO contou com a participação de diversos religiosos

O ACORDO

A COMISSÃO Outra observação do vice-presidente da CNBB é de que “há um longo caminho a percorrer” para que “toda a riqueza” do Acordo entre o Brasil e a Santa Sé seja colocada em prática. Ainda desconhecido, na avaliação de dom Murilo, o acordo precisa de muitas normas complementares, o que se apresenta como um trabalho para a Igreja assumir na implantação e na complementação deste estatuto. É neste contexto que se insere a comissão para a Implementação do acordo instituída pela CNBB.

Dom Murilo explica que a Comissão Episcopal para o Acordo Brasil-Santa Sé, sob a presidência do cardeal Raymundo Damasceno Assis, “estuda como aplicar o tratado, como incentivar o seu estudo e como torná-lo conhecido por todos. Daí o incentivo e a promoção de vários seminários ao longo dos regionais da CNBB”. A comissão para o Acordo Brasil-Santa Sé da CNBB é composta por três cardeais – dom Raymundo Damasceno Assis (presidente), dom Odilo Pedro Scherer e dom Orani João Tempesta -,

Santa Sé, o arcebispo de São Paulo (SP), cardeal Odilo Pedro Scherer, destacou a importância do acordo para que se tenha publicamente assegurada a presença da instituição Igreja Católica no Brasil. “Desde a Proclamação da República, com a queda do regime do padroado, que vigorou durante o período colonial e imperial no Brasil, com o advento da República, a separação entre Igreja e Estado, a Igreja Católica não tinha mais o reconhecimento público de uma instituição pu-

blicamente reconhecida. Então, era importante haver um instrumento jurídico que desse esse reconhecimento público, além de assegurar a liberdade religiosa e a liberdade de atuação da própria Igreja segundo as suas finalidades e características próprias”. Destacou o cardeal Odilo Scherer. Uma das conferências do evento tratou da “Proteção do Patrimônio Cultural e Artístico Religioso: os Bens Tombados Eclesiásticos no Brasil”. A exposição foi feita pelo bispo de Petrópolis (RJ), dom Gregório Paixão, membro da Comissão Episcopal para os Bens Culturais da Igreja e da Comissão Episcopal para o Acordo Brasil-Santa Sé. Dom Gregório contextualizou a beleza e a importância da arte sacra, destacando o fato de que mais da metade do patrimônio artístico cultural brasileiro está sob custódia da Igreja: “Esse grande patrimônio está nas mãos da Igreja Católica Apostólica Romana, e por incrível que pareça, diferente do patrimônio que está nas mãos do governo ou de particulares, todo esse patrimônio ou boa parte desse patrimônio está à disposição das pessoas”.

sete bispos – dom Leonardo Steiner (secretário), dom Airton José dos Santos, dom Genival Saraiva de França, dom Gregório Paixão, dom José Francisco Falcão de Barros, dom Roberto Francisco Ferreria Paz e dom Tarcísio Scaramussa. São os assessores frei Evaldo Xavier Gomes, consultor jurídico canônico da CNBB; Hugo José Sarubbi Cysneiros Oliveira, irmã Maria Teresa Diniz, Paulo Silveira Martins Leão Júnior e professor Paulo Fernando Carneiro de Andrade.

A norma que sela o estatuto jurídico da Igreja Católica no país possui 20 artigos, nos quais consolida, um único instrumento legal, direitos já garantidos pela legislação brasileira e pela jurisprudência dos tribunais do País. O acordo entre a República Federativa do Brasil e Santa Sé foi elaborado e firmado no Vaticano, em

13 de novembro de 2008, aprovado pelo Congresso Nacional por meio do Decreto Legislativo nº 698, de 7 de outubro de 2009. O referido acordo entrou em vigor internacionalmente em 10 de dezembro de 2009. O Decreto nº 7.107, de 11 de fevereiro de 2010, promulgou o tratado entre o Estado brasileiro e a Sé Apostólica.


10

Santa Missa

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

1º Caderno

Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém REGIÃO EPISCOPAL SANT’ANA

(Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400

Telefone: 3297-7250

N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h, Domingo: 12h e 17h

São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500

Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251

N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828

Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734

Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001

Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004

N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3292-0013

Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h, Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724

São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h,Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h30 e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30, Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h REGIÃO EPISCOPAL SANTA MARIA GORETTI Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 10h, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503 Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré

REGIÃO EPISCOPAL SANTA CRUZ Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 10h30 e 18h Telefone: 3257-7950 N. Sra do Perpétuo Socorro Telégrafo - Seg. a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797 São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Terça a Sábado: 18h Dom.: 7h, 9h e 18h/1ª Sexta-mês: 9h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30 REGIÃO EPISCOPAL SÃO JOÃO BATISTA São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h

São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036

São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 REGIÃO EPISCOPAL CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433 Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654 N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645 Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3289-5355/3248-1136 Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h São José de Anchieta Alameda Ns-13, 65 - Coqueiro Sexta - 7h30 Domingo - 7h; 18h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368 Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391 Santo Antônio de Pádua Coqueiro - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua

Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674 REGIÃO EPISCOPAL MENINO DEUS

Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232

Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199 Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis) REGIÃO EPISCOPAL SÃO VICENTE DE PAULO Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405 Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971

Paróquia Nossa Senhora do Carmo Benevides Sábado - 19h Domingo - 8h e 19h Telefone: (91) 3724-1098

São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Quinta : 7h e 18h30. Sexta: 18h30 Sábado: 9h e18h30. Domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3353-0364

Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351

Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284

N. Sra. de Nazaré Marituba - Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344

Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443

N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654

N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440

N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278

Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h Domingo: 7h,17h e19h Telefone: 3237-9891

São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583

Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620

Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h, Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135 Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202 N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião); 10 h 3 0 ( I g . D i v. E s p . S a n t o ) ; 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153

Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 Paróquia Santíssimo Redentor Icuí-Guajará - Ananindeua Sábado: 19h30 - Igreja Matriz Domingo: 7h - Igreja Matriz 9h - Comunidade Santo Afonso 17h - Igreja Matriz 19h - Comunidade Cristo Rei São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h - Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário das missas da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


1º Caderno

Fundação Nazaré 11

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Fundação Nazaré e Cúria recebem relíquia de São Francisco de Assis

DIVULGAÇÃO

Peregrinação integra comemoração dos 800 anos

N

a próxima terça-feira, 27, funcionários, voluntários e estagiários da Fundação Nazaré de Comunicação e Cúria Metropolitana acolhem a visita da relíquia de São Francisco de Assis que está peregrinando pelo Brasil desde 2015. A peregrinação integra as comemorações do jubileu de 800 anos de fundação da Ordem Franciscana Secular (OFS) que coordena também as visitas. A relíquia, de primeiro grau, pois trata-se de um fragmento de parte do fêmur, ofertada pela Cúria Geral dos Frades Menos Conventuais, iniciou a programação jubilosa em setembro de 2015 , no regional de São Paulo, e seguirá até 2021, Ano Jubilar, com a visita a todas as fraternidades de todos os estados do Brasil. Em Belém, a peregrinação teve início no dia 10, na Matriz da Paróquia de São Francisco de Assis, capuchinhos, em São Brás. Desde então a relíquia passou por diversos espaços, igrejas e comunidades. Entre elas a sede do Regional Norte II da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Paulinas, Casa das Irmãs Franciscanas de São José, asilo Pão de Santo Antônio e Casa das Irmãs de Maristelas. No dia 27, a relíquia inicia o dia de peregrinação, às 9h, com visita à Casa da Fraternidade O Caminho; às 10h segue para a Cúria Metropolitana e, em seguida, às 11h, a Fundação Nazaré. Para Irmão Antônio Alves de Sousa, ministro da OFS local, é motivo de grande alegria levar

a devoção a São Francisco de Assis com as visitas: “para nós da Ordem é um momento de grande alegria em que podemos festejar o nosso jubileu com a visita a diversos locais, levando a relíquia do nosso pai seráfico”. No Estado do Pará a peregrinação da relíquia ocorre desde o dia 17 de agosto, prolongando-se até 28 de novembro de 2018. Os municípios paraenses, confirmados que irão receber a Relíquia sob a responsabilidade da OFS, são: Marabá, Breu Branco, Tucuruí, Abaetetuba, Macapá, São João de Pirabas, Capanema, São Jorge do Prata, Castanhal, Vigia e Belém. No dia 28, a relíquia seguirá para o município de Altamira, onde o

regional da OFS possui casas. SÃO FRANCISCO

São Francisco de Assis é de origem italiana. Aos 24 anos, recusou a riqueza da família e dedicou-se à pobreza. Tinha amor aos pássaros e à natureza. Pelo que conhecido como padroeiro dos animais. Trabalhava no campo, pregava, visitava e consolava os doentes. Deixou de herança o modelo de vida - baseado na vida de oração, minoridade, fraternidade e apostolicidade - seguido pelos irmãos e irmãs da Família Franciscana, composta pela Ordem dos Frades Menores, Ordem das Clarissas, Ordem Franciscana Secular e Ordem Terceira Regular.

w IMAGEM e relíquia que estão em peregrinação

Parabéns para você!

A

gradeço a Deus por mais um ano de vida; agradeço a Nossa Senhora de Nazaré, que eu com muito carinho a chamo sempre de Nazinha, por todas as bençãos concedidas a mim. Peço a Deus pela proteção diária para toda a minha família. Amém!” JOÃO PEDRO DE QUEIROZ BITTENCOURT, universitário 20 anos, 23/11

23/11 Ana Maria Santos da Silva Elza Maria Nogueira João Pedro de Queiroz Bittencourt Maria Luiza Bussons dos Anjos Maria Raimunda Nascimento de Moraes

Nair Maria da Silva Raimunda Gemaque Mendes Terezinha Silva da Costa 24/11 Carlos Alberto Barata Gomes José Raimundo da Costa Tavares Luis Fernando Fragoso Toscano Márcia Taveira Leite Maria Margarida Ribeiro dos Santos Mary Hage Cecim Albim Casal Paulo Antônio da Costa e Jadilene da Silva Rozinete Alencar de Souza Rubens e Rafaela Farias 25/11 Aldenora Maria de Souza Anabel Sidonia Mendes Casal Vitor Célio Rodrigues de Freitas e Elany Priscila Guerreiro de Freitas Cecília Nazaré Santos Abdon Djalma Fernando de Barros Elizabete Garcia Vulcão Fernando de Sousa Oliveira Francisca das Chagas do Nascimento Lucelina Xavier de Lima Maria Alice Brandão Rodrigues Osvaldo Bellarmino Marques Raimundo da Conceição Lopes 26/11 Antônio Mendes Góes Casal Fábio de Holanda Leite e Dayana Michelly Amador Leite Casal Milton Freire e Maria Melo Elzarina de Franca Cardias Luzemira Pereira Flexa Margareth Leal Cunha Yana Maria Calumby Oliveira 27/11

Dalva Maria de Souza Elvira de Jesus Nobre Rosinha Família Torres Salgueiro Joana Angélica Ribeiro Costa Luiz Alberto Trindade Braga Márcio Gomes da Silva Almeida Margarida da Motta Aranha Maria Divane Machado Veiga Nazaré D´Arc Alvim da Silva Rosa Flor Santos de Abreu Terezinha Lourinho de Assunção 28/11 Carmem Célia de Souza Cardoso

w

Miriam de Holanda Cardim Oneide Lima Neri Vitória Saraiva Braga 29/11 Ângela Barbosa da Cruz Rodrigues Casal Nuno Felipe Alves Corrêa de Melo e Márcia Alexandra Fontel de Melo Francisco Valdeci da Silva Júnior Humberto Paiva Brito José Salvador Pena Marcião Leandro de Leão Cardoso Maria Eurides Nunes Damascena Miraci Lima do Nascimento

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 23/11 - Diác. Messias Jorge Silva Quemel 23/11 - Diác. Ademir da Silva 24/11 - Diác. Amarildo de Jesus Lameira Moraes 25/11 - Diác. Luiz Gonzaga Lobo Rodrigues 26/11 - Diác. Rui Guilherme Bibas Costa 26/11 - Diác. Silvio Farias Silveira 26/11 - Diác. Sabino Manoel de Souza Barros 27/11 - Pe. Adrick José de Sousa Araújo 27/11 - Pe. Antônio Cézar Augusto de Souza 29/11 - Diác. Humberto Paiva Brito

w

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos 24/11 - Côn. Emérito Raul Tavares de Souza 25/11 - Diác. José Maria da Consolação

AJUDE A MANTER A FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO. LIGUE PARA 4006-9200 E SEJA SÓCIO DA FAMÍLIA NAZARÉ.


12

Arquidiocese

Q

uarta-feira (21), no auditório da Escola de Administração Penitenciária (EAP), os cinco primeiros colocados do concurso de pintura do Projeto Libert’Art 2018, realizado pela Arquidiocese de Belém, por meio da Pastoral Carcerária, foram premiados. Essa é a 13ª edição do concurso, em parceria com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe). A premiação integra a programação oficial do Círio 2018, este ano com o tema “Uma jovem chamada Maria”. Oitenta internos custodiados em 22 casas penais do Estado inscreveram suas obras no concurso, sendo 51 pré-selecionadas. “A cada ano a qualidade das obras vem melhorando. O objetivo da Arquidiocese com esse projeto é fazer com que o preso, mesmo não podendo participar do Círio, possa manifestar sua emoção e sua fé, além de incentivá-los a resgatar a autoestima e a dignidade cristã. Nossa intenção é que, através da pintura, eles possam despertar a sensibilidade e o potencial criativo para aproximá-los da religiosidade”, explicou o coordenador da Pastoral Carcerária, diácono Ademir Silva. A interna Nívea Pieda-

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

1º Caderno

Arquidiocese de Belém premia talentos na arte Concurso de pinturas envolve as unidades penais no Círio de se inspirou na saudade dos três filhos, e sua emoção se manifestou na tela “Juventude na corda”, valendo-lhe o 1º lugar no concurso. Na pintura, ela retratou em tons suaves e coloridos a mão de um jovem segurando a corda em torno da imagem de Maria e emocionou os jurados. Nívea, da Cooperativa de Presas do Centro de Recuperação Feminino (CRF), em Ananindeua, não esperava a premiação. “Foi a primeira vez que eu participei. Fiquei muito surpresa com o resultado. Antes de criar a minha obra vi que em outros anos retratavam na imagem das telas as grades e Maria. Então, resolvi fazer diferente e coloquei na tela a imagem do Círio como ele é, sem grades. Estou muito feliz com o resultado, que não esperava, pois muitos me julgavam por ser evangélica e estar participando do concurso. Porém, a fé é uma só, e assim eu consegui deixar a minha emoção

DIVULGAÇÃO

w REGISTRO da entrega da premiação do concurso Libert´Art

fluir e pude retratar o que sentia”, contou a artista, que ajudará os filhos com a premiação. Premiados - Os três primeiros lugares são do Centro de Recuperação Feminino. O primeiro lugar recebeu R$ 2.500,00. A interna Nilce da Silva recebeu R$ 1.200,00 no segundo lugar, com a obra “Maria e os jovens do mundo inteiro”, e o terceiro lugar foi de Ingrid Moraes, que recebeu R$ 800,00 pela tela “Cobre-me com o teu manto”.

O 4º lugar coube ao interno Léo de Queiroz, que cumpre pena na Central de Triagem Metropolitana II (CTM-II), com a obra “Libertação da fé e na fé”. O 5° lugar ficou de Leilane Sales, custodiada no Centro de Recuperação Feminino, localizado em Marituba , com a obra “Maria e minha conexão”. A premiação foi entregue aos vencedores pelo titular da Susipe, Michel Durans; pela presidente da Comissão de Arte e Cultura da Ordem dos Advogados do Brasil

(OAB-PA), Leni de Carvalho; pela curadora do Círio de Nazaré, Darcilene Costa, e pelo bispo auxiliar de Belém, Dom Irineu Roman. Renovação - D. Irineu disse que o concurso proporciona aos internos a oportunidade de mostrar à sociedade que eles ocupam o tempo de forma proveitosa, buscando se inserir de forma renovada. “A Igreja sempre trabalha duas dimensões do indivíduo, que é a evangelização e a promoção social, pois estes internos quando

voltam à sociedade precisam do acolhimento de suas famílias, mas também precisam de um emprego e do acolhimento da sociedade”. A cerimônia também teve uma Menção Honrosa para o interno Jucivan Silva, custodiado no Centro de Recuperação Regional de Bragança (CRRB), no nordeste paraense, que concorreu com a obra “As dores do mundo”. Além dos muros - “A parceria entre a Igreja e a Susipe já vem de longos anos, e hoje é o reflexo de todo um trabalho realizado há meses, mais um trabalho de ressocialização que valoriza, sobretudo, o ser humano. Esperamos alcançar ainda mais internos com o concurso. Fico muito feliz com o resultado. As obras apresentadas são belíssimas, dignas de uma exposição, de ir para além dos muros. Convidamos a sociedade a conhecer o que é o cárcere e o que ele pode produzir de bom”, disse Durans. Cerca de 50 obras inscritas estão disponíveis para visitação, por uma semana, no hall de galerias da EAP, na rua Sto. Antônio, s/n, entre Presidente Vargas e Frei Gil de Vilanova, das 8 às 16 h, de segunda a sexta-feira. O público pode adquiri-las.

Paróquia Santa Paula Frassinetti promove semana da vida A Paróquia Santa Paula Frassinetti promove a partir desta segunda-feira, 26, a “Semana da Vida” para promover a cultura de valorização da vida e a conscientização da comunidade sobre os temas suicídio e aborto. O tema escolhido para ser trabalhado nesta terceira edição é “A vida é um presente de Deus”. O evento encerra-se no dia 29 de novem-

eu indico

E

MARIA ESMERALDA CARRERA DE CARVALHO,

autônoma, 59 anos

u indico o livro ‘Vida e Missão do Apóstolo do salgado’, dos autores Arlinda Marques e David Sá. Este livro nos ensina a ter uma vida de missão completamente voltada para Deus, uma vida de amor pelas pessoas. Porque se nós não tivermos nosso momento íntimo com Deus, nossas orações e cânticos, a gente tende a cair. E o livro é interessante por isso, porque não ensina apenas na teoria, mas nos mostra com ações o que é ter uma vida de missão.

bro. O tema é baseado nas escrituras, escolhido pelo pároco, padre Idamor da Mota Júnior. “A vida é um dom de Deus, e eu escolhi essa passagem da Bíblia para lembrar a todos que Deus é a origem de tudo, tudo o que temos e somos é bom”. A programação durante a semana conta com a Santa Missa, terço e em seguida

BOA DICA

LIVROS E CD'S

n OS APOCALIPSES - DVD (Paulus, R$25,00)

A

as palestras, que iniciam a partir das 20h, no salão paroquial. Os convidados que irão ministrar as palestras são o professor Felipe Nery, de São Paulo, atuante na área de educação cristã, padre João Paulo Dantas, coordenador do curso de Teologia da Faculdade Católica de Belém, psicóloga Ianê Oara que vai alertar como identificar os sinais de depressão.

leitura de Os Apocalipses, de forma criativa e imaginativa de revelação, propicia um acesso aos mistérios celestiais por meio da revelação divina da fantasia humana e de uma linguagem metafórica e simbólica riquíssima. Paulo Augusto de Souza Nogueira preparou este DVD inspirando-se em suas pesquisas nas estruturas religiosas dos textos apocalípticos na antiguidade. Ele mostra, com esse material, a importância de fazer nossa experiência com o texto apocalíptico a partir das questões de nosso tempo.

n 30 DIAS COM O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

- Livro (Paulinas, R$ 8,50)

A

devoção ao Sagrado Coração de Jesus é uma das mais antigas da Igreja. Em vista dessa enorme devoção, o autor escreveu este livro com 30 orações para serem rezadas, uma a uma, diariamente, ao Sagrado Coração de Jesus. Todas as orações são muito poéticas e abordam necessidades cotidianas dos fiéis. Ao fim de cada oração, há uma graça a ser pedida. Um livro ideal para devotos do Sagrado Coração de Jesus e também poderá ser bastante aproveitado por grupos de oração desejosos de aumentar a espiritualidade de seus membros.


BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Caderno Dois

A saúde de Dom Alberto Taveira Corrêa A Arquidiocese de Belém do Pará torna público que o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, foi diagnosticado, após exames de rotina, com coágulo na cabeça. O tratamento está sendo realizado via medicamentos, bem como orientações médicas para a redução de atividades e repouso. Pedimos a compreensão e colaboração de todos pela diminuição dos compromissos e atendimentos que o Arcebispo normalmente realiza, devido às recomendações pelo corpo médico que o acompanha. Unidos em orações rogamos as bênçãos de Deus e intercessão de Nossa Senhora pela saúde e rápida recuperação de nosso pastor.

Arcebispo fala à comunidade A Arquidiocese de Belém divulgou vídeo em que o Arcebispo Dom Alberto fala sobre sua saúde, afirma que tudo está sob cuidados e pede orações. Acesse o site oficial da Arquidiocese de Belém, no Portal Nazaré (www.fundacaonazare.com.br) e nas redes sociais arquidiocesanas: facebook/FNCBelem e Twitter: @ FundacaoNazare.

Belém, 20 de novembro de 2018. ALAN MONTEIRO DA SILVA

Assessor de Comunicação Social Arquidiocese de Belém do Pará

DIVULGAÇÃO

w FACULDADE localizada na rodovia BR 316 espera novos calouros

de Belém, Dom Alberto

Pedimos a compreensão e colaboração de todos pela diminuição dos compromissos e atendimentos que o Arcebispo normalmente realiza, devido às recomendações pelo corpo médico

w ARCEBISPO Dom Alberto submete-se a tratamento médico

Um grande abraço para todos os irmãos e irmãs, aos amigos e amigas que ficaram sabendo que eu estou passando por um tratamento médico. Graças a Deus, tudo está muito bem, com muita serenidade. E o apoio de vocês é muito importante. Desejo agradecer-lhes e pedir que rezem, que continuem rezando, para que todas as coisas caminhem segundo o plano de Deus. Um grande abraço e Deus os abençoe!

Confira o vídeo com a mensagem do Arcebispo Dom Alberto, na íntegra, no site oficial da Arquidiocese de Belém.

Para acessar é necessário fazer o download do aplicativo “QR CODE” na App Store ou Play Store. Em seguida, abra o aplicativo e posicione a câmera do seu celular na direção do código acima.

Vestibular: inscrições continuam até o dia 30 de novembro A Faculdade Católica de Belém segue com inscrições para o Vestibular 2018, para os cursos em bacharelado em Filosofia e Teologia. As inscrições poderão ser realizadas até o dia 30 de novembro. As provas serão realizadas nos dias 2 e 3 de dezembro. O candidato tem duas opções de inscrições: na modalidade online pelo site catolicadebelem. com.br ou presencial na sede da Faculdade Católica de Belém, situada na BR 316, Km 6, no município de Ananindeua. De acordo com o edital, das 400 vagas ofertadas, 200 vagas para o curso de bacharelado em Filosofia, sendo 100 vagas para o turno da manhã e 100 vagas para o turno da noite; e 200 vagas para o curso de bacharelado em Teologia, sendo 100 vagas para o turno da manhã e 100 vagas para o turno da noite. Entre as novidades

deste vestibular, é a criação de um polo no Colégio Santo Antônio, localizado na Rua Frei Gil, praça Dom Macedo Costa, 128, bairro da Campina. Serão ofertados 200

vagas para o polo no turno da noite, sendo que o funcionamento dos cursos está condicionado à existência de 25 alunos aprovados e matriculados em cada curso.

INSCREVA-SE! 1) ONLINE

http://bit.ly/inscricaovest2018facbel 2) PRESENCIAL

Faculdade Católica de Belém - BR 316, KM 6 - Ananindeua Baixe o Edital! http://bit.ly/editalvest2018facbel SERVIÇO:

Vestibular 2018 | Católica de Belém - Prazo: 30 de novembro - Taxa: R$ 60,00 - Provas: 02 e 03 de dezembro - Local das Provas: Faculdade Católica de Belém - Hora das Provas: 8h30 às 12h30 INFORMAÇÕES:

- BR 316, KM 6 - Ananindeua - (91) 3255-2324 | 98442-5713 (WA) - contato@catolicadebelem.com.br - http://catolicadebelem.com.br - http://fb.me/catolicadebelem


DIVULGAÇÃO

2

Arquidiocese

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

2º Caderno

Miscelânea Côn. Cláudio Barradas (claudiobarradaspe@gmail.com)

N

o final da edição passada relatei o encontro de Nazareno Tourinho, antes de viajar para o Rio de Janeiro, com o elenco e a direção de sua peça “Severa Romana”, cujos ensaios tinham começado nessa noite. Repito esse diálogo para fazer a ligação com a matéria de hoje. Conhecendo de sobra a intransigência com que defendia a integridade de seus textos teatrais, falei-lhe: - Senta um pouco aqui para nos dizer como queres que seja o espetáculo. Com aquele ar demagógico que às vezes assumia, ele respondeu: - Não precisa. O texto agora é teu: podes fazer com ele o que bem quiseres. - Posso? - Pode. - Posso mesmo? - Mas claro que pode, já não falei? - Então tá. Logo nos ensaios iniciais, a atriz Nilza Maria, intérprete da vizinha de Severa e sua confidente, queixou-se:

Nazareno Tourinho (V) - Cláudio, meu personagem não chega a existir: não passa de cabide para o sem número de ditados que o Nazareno espalhou por toda a peça. Estava certa, tantos que eles eram, fruto de uma elogiável pesquisa do autor. Ao que, eu: - Pois então tira todos os que achares que deves tirar. Já no clímax da peça, no momento em que o cabo persegue Severa em volta da mesa, a ação parava, com a quebra do ritmo – pasme-se! – para a recitação de um soneto do poeta maranhense por nome, salvo engano, Tenreiro Aranha, que começava assim: “quando meu corpo já cadáver (chamo a atenção para o cacófato jaca) feito”, etc. Para aprimorar o espetáculo, tirei-o sem a menor hesitação. Ao saber que ele acabara de regressar, quan-

e galochas, escancara a porta de entrada da SAI, com um pontapé, e entra aos berros: - Da minha peça não se tira uma única vírgula. - Senta aqui, Nazareno, e te acalma: vamos conversar. - Não tem conversa. É o que eu acabo de dizer: da minha peça não sai uma só vírgula. - Devo te dizer mais: vi-me obrigado a tirar aquele poema. E, antes que ele pudesse falar, expliquei-lhe rapidamente a razão. - Logo esse poema, uma obra prima?! Não e não e não. - Pode ser uma obra, mas obra prima, com aquele horrível cacófato? - Piorou: ou ela é encenada como escrevi, ou necas de espetáculo. - Ah, é? Pois então, meu irmão, antes que eu me esqueça, enfia tua peça bem sabes onde. E me mandei. Antes, po-

w CORDEL ilustrado por Marcus Reis de Queiroz

do os ensaios já estavam bem adiantados, pedi a um dos atores, o Antônio Lira, maneiroso no falar, que o procurasse e lhe dissesse, com muito jeito, que eu me vira obri-

gado a modificar umas coisinhas. Era, lembrome bem, uma noite tempestuosa. Bem antes do Lira voltar, ele, guarda chuva aberto, chapéu na cabeça, capa de chuva

rém, de sair, recomendei aos atores continuassem. O problema era só meu: uma questão de hombridade intelectual. A partir daí, passei a ser, para ele, tudo o que não prestava: mau caráter, ordinário, cafajeste, bandido, e não sei o que mais. Só não, ainda bem, perobo. Quando, tempos depois, ele foi eleito, com toda razão, sem favor nenhum, pois bem que o merecia, para a Academia Paraense de Letras, eu sugeri aos atores de suas peças por mim dirigidas que lhe fizéssemos uma surpresa: na noite da sessão solene de sua posse, encenássemos uma cena marcante de cada uma delas. Sendo ele um grande sentimental, voltei a ser um bom sujeito, só faltando me ter como um santo. Por hoje é só. O final dessa história, hoje hilária, mas, quando aconteceu, catastrófico, fica para nossa próxima edição. Até lá e Shalom!

Santos da semana Diác. Benedito Otávio (artpresent@superig.com.br)

23/11 - SEXTA-FEIRA Beata Teresa de Jesus - Criança Mercedária

27/11 - TERÇA-FEIRA Santo Apolinário - Abade Beneditino

Mais um exemplo de santidade infantil: assim como o pequeno Barula da semana passada, a pequena Teresa do Menino Jesus, nascida em Sanlúcar de Barrameda, Espanha, 1622. Desde os cinco anos aspirava ingressar na Ordem Mercedária. Como não tinha família, o convento de Nossa Senhora de Belém a acolheu. Desejou logo e ardentemente receber o sacramento da Eucaristia. Devido a uma doença inexplicável, seu corpo definhava para esta vida e os céus a acolhiam como um lírio no seu jardim eterno, em 1627.

Dando continuidade à exposição dos mosteiros e abadias que tanto contribuíram para a educação e a cultura temos aqui a Abadia de Monte Cassino, fundada por São Bento em 529, sucedido por tantos outros até chegar a Apolinário, 817. A administração de um lugar como esse, que para os leigos era só de oração e contemplação, requeria muitos contatos políticos e ajuda de nobres. Apolinário fazia muitas viagens enquanto seus filhos espirituais rezavam. Numa dessas viagens, ao chegar às margens do rio Liri, não tendo como atravessar, fez o sinal-da-cruz e andou sobre o rio.

24/11 - SÁBADO Beato Bálsamo de Cava - Abade Beneditino A Abadia da Santíssima Trindade de Cava de’Tirreni, região da Campânia, província de Salerno, Itália, conservou mais de 1000 anos de pergaminhos, para a alegria de muitos historiadores. O beato Bálsamo foi um dos muitos monges que, com muito empenho, salvaguardaram essas riquezas para nós, pois não era fácil na Idade Média proteger documentos, com tantos ataques e saques de bárbaros contra a fé. Governou Cava de 1208 a 1232, ano de sua morte. 25/11 - 34º DOM TEMPO COMUM – CRISTO REI São Audênzio de Milão - Senador Romano Para não confundir com Gaudenzio, primeiro bispo de Novara, Itália, temos os textos comprovativos da vida de São Giulio, que no século IV foi grande evangelizador de Novara e mestre do jovem Audênzio, um nobre senador de Roma, nascido em Milão, que fora visitar o ancião em sua pequena ilha no centro do lago d’Orta (hoje ponto turístico) e se encantou com o cristianismo e a santidade de Giulio. Audênzio ajudou muito o trabalho de evangelização do amigo com seus bens, ganhando a bênção da Igreja.

28/11 - QUARTA-FEIRA Santo Estevão, o moço - Monge Mártir Oriental

26/11 - SEGUNDA-FEIRA Santo Alípio, o estilita - Monge anacoreta Assim como São Simeão, o antigo, séc. IV, comemoração litúrgica 27/07, e São Simeão, o moço, séc. VI, comemoração 24/05, Alípio também era um estilita, quer dizer, vivia no alto de uma coluna, em penitência e meditação. Nasceu em 515 em Adrianópolis, região da Ásia Menor. Recebeu educação do bispo Teodoro, foi diácono e, ao completar 30 anos, decidiu pela solidão. Primeiro em uma cela por dois anos, até finalmente permanecer em uma coluna por 53 anos, e mais 14, deitado depois da paralisia. No YouTube encontra-se um vídeo: “São Simão Estilita - Simon Del Desierto”. Não sabemos explicar, só meditar.

No mosteiro de Sant’Aussenzio, na Bitínia, trabalhou como escriba e copista. Época dos iconoclastas, com o apoio de Constantino V, que convocou um Concílio em Hieria, 754, condenando as imagens. Estevão foi uma voz forte contra o imperador e os bispos iconoclastas. Isso custou-lhe prisões e torturas, até ser morto pela guarda imperial em Constantinopla, 764. Mais tarde, o autêntico II Concílio de Nicéia, 787, revoga Hieria e afirma que pelos santos e ícones temos “veneração”. O que hoje é motivo apenas de divergência com os protestantes, houve uma época em que custou sangue. 29/11 - QUINTA-FEIRA Beato Bernardo Francisco Hoyos - Sacerdote jesuíta Espanhol de Torrelobaton, 1711, ingressou na Companhia de Jesus aos 15 anos. Aos 22 anos teve grande ardor pelo Sagrado Coração, sendo o 1º apóstolo dessa devoção em terras espanholas. Teve revelações místicas, uma das quais assim descrito: “quando fui adorá-lo na hóstia consagrada... vi clara e nitidamente seu Sagrado Coração”. Teve muitas outras visões. Numa delas Jesus afirma: “Vou reinar na Espanha e esta devoção chegará a outros lugares”.


2º Caderno

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Arquidiocese

3

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w GUANABARA conduz homenagem no círio das crianças

Paróquia festeja Cristo Rei na Guanabara Festejos seguem até domingo, dia 25

A

solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, é a maior motivação da comunidade no entorno da Paróquia Cristo Rei, localizada no bairro da Guanabara, em Ananindeua. Norteados pelo tema “Cristãos leigos de mãos dadas em missão com Cristo Rei”, os paroquianos celebram o seu padroeiro desde o dia 16 e a culminância dos festejos será no dia 25. A festividade começou no dia 4, na apresentação da imagem de Cristo Rei, vestida com novo manto, durante a Missa, presidida pelo pároco, padre Pedro Junior. Depois, houve peregrinações por diversas paróquias da Arquidiocese de Belém, encerradas

no dia 12, seguida da abertura da festividade no dia 16, com celebração solene na Matriz, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Mas até o dia 25, a festividade segue com Missa todas as noites, sempre a partir das 19h, novena e romarias, além da animação no arraial com atração cultural, sorteio de prêmios e barracas com vendas de comidas típicas. PROGRAMAÇÃO

No dia 18, houve a Romaria da Juventude, com participação estimada de mais de mil jovens com um único objetivo: louvar a Cristo. Concentrados na Paróquia Cristo Peregrino,

em Ananindeua, eles saíram pelo bairro da Guanabara e retornaram à Matriz, onde houve Missa na chegada da juventude, presidida pelo pároco, padre Pedro Júnior. Após a celebração, show cultural da banda Arautos do Louvor animou a comunidade. CONVITE - Padre Pedro Júnior, pároco da Paróquia Cristo Rei, convida o povo de Deus a partipar da festividade em homrnagem ao Rei do Universo. "Iciamos o círio de Cristo Rei no bairro da Guanabara e irá até o dia 25. Desde então, todos os dias tem sido de muita oração e participação das comunidades ligadas à paróquia". O pároco destaca par-

w GRAÇA durante a festvidade, uma ocasião especial: o Batismo

tes importantes da festvidade. "Já tivemos a ciclo romaria, o círio das crianças, a romaria da juventude e no domingo, dia 25, teremos o círio de Cristo Rei". A parte litúrgica propôs uma meditação sobre "ser leigo na vida da Igreja", ressalta padre Pedro: "Padres convidados meditam conosco o tema da festividade, “Leigos de mãos dadas com Cristo Rei”, nos ajudando a refletir sobre a importância do ano laical, quando somos chamados a ser sal da terra e luz do mundo. E, na missão, andarmos de mãos dadas, lutando por um mundo mais evangelizado. Venha celebrar

conosco e receber as bênçãos de Cristo Rei”. SOLENIDADE - O ponto alto da festa de Cristo será neste fim de semana com a trasladação da imagem do Rei do Universo a realizar-se no sábado, 24, com saída às 17h da Paróquia de Cristo Rei, percorrendo as ruas do bairro, passando pela Comunidade Cristo Missionário e encerrando-se na Comunidade Cristo Libertador. O dia do padroeiro será animado pelo tradicional Círio de Cristo Rei no dia 25. Terá início com a Santa Missa, às 7h, na Comunidade Cristo Libertador, presidida pelo pároco, padre Pedro Júnior.

O círio começará após a Missa, saindo Comunidade Cristo Libertador em direção à Paróquia Cristo Rei. À chegada da procissão, haverá Missa, presidida pelo vigário, padre Neuzivan Gama. O encerramento da festividade será às 19h, na Paróquia de Cristo Rei, presidida pelo Bispo Auxiliar de Belém, Dom Irineu Roman, e concelebarada pelo pároco, padre Pedro Junior, pelo vigário Neuzivan Gama e pelo padreEnrico Zardoni. Participe! A Paróquia Cristo Rei fica na rua Liberdade, s/nº, no bairro da Guanabara, próximo à rodovia BR – 316, e vizinha a um grande supermercado.

Lançada nova edição da tradução da Bíblia Sagrada da CNBB, em Brasília A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou na quarta-feira, 21 de novembro, a nova tradução oficial da Bíblia Sagrada. O ato aconteceu durante a reunião do Conselho Permanente da entidade e contou com a participação de bispos, padres e convidados. “Este é um momento de evangelização da nossa Conferência Episcopal. Nós tivemos um longo caminho, foram muitos anos de trabalho e de dedicação de muitas pessoas”, afirmou o secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner, na mesa de abertura. Como recomenda o Concílio Vaticano II, a tradução oficial da Bíblia baseia-se nos textos originais hebraicos, aramaicos e gregos, comparados

à Nova Vulgata – a tradução oficial católica. O projeto iniciou em 2007, quando a coordenação de tradução e revisão, composta pelos padres Luís Henrique Eloy e Silva, padres Ney Brasil Pereira (in memorian) e Johan Konings, fez a revisão integral conjunta, enquanto os professores padre Cássio Murilo Dias, Dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa e Maria de Lourdes Lima colaboraram em algumas partes. Durante o lançamento, o coordenador de tradução e revisão da Bíblia, padre Luís Henrique afirmou que a revisão se compôs de características diversas das traduções anteriores. Disse ainda que no início visava-se um texto mais apurado

w ATO de lançamento da nova tradução da Bíblia Sagrada, em Brasília

em vista de outros objetivos como, por exemplo, o texto como referência para os documentos oficiais para os bispos do Brasil. Ele fez questão de enfatizar que, essa tradução, visou também uma maior facilitação à memória bíblica do país.

Assim como a Nova Vulgata, a nova Bíblia da CNBB leva em conta novas descobertas documentais e a crescente valorização das antigas traduções gregas, siríacas, egípcias e latinas, às vezes mais antigas ou de maior importância para

a Igreja que os textos comumente considerados como os mais originais. Padre Johan Konings, vice-coordenador de tradução e revisão da Bíblia, destacou durante o lançamento que nem a Nova Vulgata, nem a nova tradução da Bíblia

pretendem restabelecer um “texto original” único, mas procuram representar os textos que os primeiros cristãos conheceram, citaram e comentaram. As introduções e notas, bem como os títulos e subtítulos das seções, embora aprovados pela Comissão para a Doutrina da Fé, não possuem caráter oficial, mas, baseadas em fontes científicas, integram esta edição uma verdadeira “Bíblia de estudo”, para cursos de Bíblia e de Teologia , em sintonia com as orientações do Magistério católico, informa a Comissão para a Doutrina da Fé da CNBB, considerando a nova tradução como muito importante para a Igreja no Brasil.


Arquidiocese 2º Caderno N Icoaraci realiza seu 66º Círio em honra de Nsa. Sra. das Graças 4

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

este domingo, 25, o distrito de Icoaraci, em Belém, realiza o Círio de Nossa Senhora das Graças, co-padroeira da Paróquia de São João Batista e Nossa Senhora das Graças. À luz do tema “Maria, Mãe do Redentor” ocorre a 66ª edição da manifestação religiosa que reúne centenas de fiéis, em homenagem à padroeira do distrito. Os dias que antecederam a manifestação religiosa, iniciada na década de 50, foram de profunda espiritualidade, iniciada no mês de outubro com a realização do III Cenáculo com Maria. Ainda em outubro, de 22 a 26, ocorreu a Semana Mariana. No dia 28 a missa do envio das peregrinações. De 29 de outubro a 22 de novembro foram realizadas Peregrinações de Nossa Senhora das Graças às famílias, assim como às empresas, escolas, repartições públicas e particulares. Segundo o pároco, padre Agostinho Cruz, esse é um momento forte de evangelização

Domingo, 25, missa às 7h, na Igreja de São Sebastião, na orla do Cruzeiro FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w PROCISSÃO agrega centenas de devotos em Icoaraci

que reúne as paróquias do distrito. Somente a matriz possui cerca de 128 grupos de evangelização, e, tendo cada grupo realizado no mínimo 15 encontros. Para ele, o Círio é um tempo forte de fé: “O Círio em Icoaraci é vivenciar a realização de um momento forte de fé e ter a garantia de que nós

vivemos sob as maiores e melhores bênçãos de Deus, que nos chegam, é claro, pelas mão do Redentor, mas também da Virgem Maria. Então, o Círio para nós é tempo de evangelização, um tempo forte durante o qual os paroquianos das cinco paróquias que compõem o distrito de Icoaraci estão empenhados nas vi-

w TRADIÇÃO que já perdura mais de seis décadas

sita às famílias”. Nesta sexta-feira, 23, às 18h, padre Agostinho Cruz preside Santa Missa, e em seguida a imagem de Nossa Senhora das Graças será levada em carreata até a matriz da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima. No sábado, dia 24, ocorre a Trasladação, com saída da matriz de Nossa Se-

YOUCAT

O

Jornal Voz de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT - Catecismo da Igreja Católica, escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciouse por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

na orla do Cruzeiro, presidida pelo cônego Silvio Trindade, pároco da Paróquia da Transfiguração do Senhor. Após a Santa Missa o Círio percorrerá as principais vias do distrito, rumo à matriz. À chegada, prevista para às 11h, santa missa presidida por Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares de Belém.

FESTIVIDADE

SÍMBOLOS O Círio em honra a Nossa Senhora das Graças reúne símbolos da manifestação religiosa, como a berlinda, a corda e os carros dos anjos, dos marinheiros, das promessas e o de São João Batista. Desde o ano passado duas berlindas são utilizadas, sendo a mais antiga, talhada em madeira, usada na trasladação e, a outra, adquirida em 2017, confeccionada em aço, no Círio. O uso das duas facilita no processo de ornamentação, pois nos anos anteriores só após a chegada da trasladação era que se iniciava a ornamentação da berlinda para o Círio. A corda com 200 metros de comprimento é de sisal e, sendo adquirida este ano, ela será usada nos próximos três ou quatros anos, só então será cortada e distribuída e usada como

nhora de Fátima, após a Missa às 18h. A procissão percorre algumas ruas do distrito rumo à Igreja de São Sebastião, na Orla do Cruzeiro. No dia 25, solenidade de Cristo Rei, ocorre a 66ª edição do Círio em honra a Nossa Senhora das Graças, antecida pela Santa Missa às 7h, na Igreja de São Sebastião,

objeto de devoção pelos fiéis. No Círio de Nossa Senhora das Graças, a corda não é atrelada à berlinda, como ocorre no Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém, mas sim, a berlinda, fica no centro e a corda circunda a berlinda, de modo a permitir que os promesseiros conduzamna ao longo do percurso. Os quatro carros usados durante a procissão são usados para fins diferentes. O Carro dos Anjos reúne apenas meninas; a Barca dos Marinheiros reúne apenas meninos; o Carro das Promessas é destinado a receber os ex-votos dos promesseiros e o Carro de São João Batista, que este ano passou por restauro, conduz a imagem de São João Batista, padroeiro da paróquia de São João Batista e de Nossa Senhora das Graças.

A festividade de Nossa Senhora das Graças iniciase com o Círio, realizado sempre no segundo domingo de novembro. Este ano, a data coincide com a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, conhecida como a Festa de Cristo Rei. A programação religiosa e cultural iniciase no dia 25 de outubro e estende-se até o dia 10 de dezembro. A programação litúrgica, de 26 de novembro a 10 de dezembro, compreende Terço da Alvorada às 6h todos os dias, às 19h Adoração ao Santíssimo Sacramento e, às 19h30, exceto nos dias 2 e 9, santa missa, nesses dois últimos dias não haverá Adoração e a Santa Missa será às 18h. A cada noite um padre convidado preside a Celebração Eucarística. No dia 26, primeiro dia do quinzenário do Círio

2018, às 19h, na matriz, Adoração. Às 19h30, o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberta Taveira Corrêa, preside a Santa Missa. No dia 27, Festa Litúrgica de Nossa Senhora das Graças, a Santa Missa solene será presidida pelo pároco, padre Agostinho Cruz, Vigário Episcopal da Região São João Batista. No dia 01 de dezembro, às 8h Santa Missa dos Enfermos, presidida pelo vigário paroquial, padre Glaucon Feitosa. Nesse dia, à tarde, ao final da santa missa, haverá a XIII Caminhada da Juventude, com concentração a partir das 16h em frente à matriz da Paróquia de São Francisco de Assis, situada na Estrada de Outeiro, sem número, devendo percorrer as principais ruas do distrito, rumo à matriz. Domingo, 2, haverá uma programação extensa: às

7h, padre Agostinho Cruz preside Santa Missa; em seguida, às 8h, o Círio das Crianças percorrerá algumas ruas do distrito rumo à matriz. À chegada, padre Glaucon Feitosa, vigário paroquial, preside a Santa Missa. Nesse dia, à noite, às 18h, Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos Bispos Auxiliares da Arquidiocese de Belém, preside a Santa Missa. Dia 9, encerramento do quinzenário, com Santa Missa às 7h, presidida pelo pároco, padre Agostinho Cruz e, ao final, 1º edição da Ciclo Romaria, que percorrerá algumas ruas do distrito retornando à matriz. À noite, às 18h, Santa Missa, presidida por monsenhor Raimundo Possidônio, pároco da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, situada no bairro de mesmo nome. No dia 10, Recírio, às 19h.

TERCEIRA PARTE

A VIDA EM CRISTO SEGUNDA SEÇÃO: OS DEZ MANDAMENTOS SEGUNDO CAPÍTULO

Ama o teu próximo como a ti mesmo Como deve uma família a fé no seu seio? 373.viver

Por que razão Deus é mais 374.importante que a família?

Uma família cristã deve ser uma Igreja em ponto pequeno. Todos os membros de uma família cristã são convidados a fortalecer-se reciprocamente na fé e superar-se mutuamente no zelo por Deus. Devem rezar uns pelos outros e uns com os outros e realizar ações comuns de amor ao próximo. [2226 – 2227].

O ser humano não consegue viver sem relação. A mais importante relação do ser humano é a que tem com Deus. Ela tem a primazia sobre todas as relações humanas, mesmo as familiares. [2232 – 2233].


2º Caderno

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Arquidiocese

5

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w DOAÇÃO todo material arrecadado é direcionado aos cadastrados

P

romover a solidariedade e garantir um natal digno a famílias carentes. Estes são os objetivos da campanha de final de ano “Belém, a Casa do Pão”, promovida pela Arquidiocese de Belém, com a coordenação da Caritas Belém, e a distribuição de cestas básicas. Com o tema “Na casa do pão, pão para todos”, a ação iniciase meses antes ao da distribuição dos alimentos, este ano marcada para o dia 23 de dezembro, com a mobilização da maioria das paróquias da Arquidiocese. “Belém, a Casa do Pão” é uma campanha coletiva, que até 2010 era realizada de forma particular em cada paróquia. Após aquele ano, por decisão de Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, a Caritas centralizou as atividades. A entidade define duas datas importantes para a campanha: o dia A, para arrecadação das equipes nas ruas e o dia D, para distribuição das cestas. Para atingir suas metas estabelecidas, baseadas no número de famílias cadastradas no sistema informatizado que a Caritas disponibiliza, as paróquias iniciam, meses antes, a arrecadação, congregando movi-

w PARÓQUIAS se envolvem amplamente para realização da campanha

“Belém, Casa do Pão” tem grande mobilização nas paróquias Evento promovido pela Arquidiocese com a coordenação da Caritas Belém mentos, grupos, pastorais e, principalmente, as comunidades que compõem a paróquia. Dessa forma, este ano, foi a Paróquia de São Sebastião, situada no bairro da Sacramenta, em Belém, que a iniciou em setembro nas suas 36 comunidades. De acordo com Nazaré Nepomuceno, coordenadora da campanha em São Sebastião, cada comunidade é responsável por um alimento, assim, dinamizando a arrecadação, cuja meta 800 cestas básicas: “Nossa arrecadação inicia-se com as peregrinações de Nossa Senhora, quando as equipes, com o apoio de um veículo, saem às ruas solicitando alimento nas casas do bairro. Temos também o apoio de uma rede de supermercados com uma equipe angariando alimentos das pessoas sensibilizadas com a causa.” Segundo ela, todo esforço é recompensado

w COM ALEGRIA pelo trabalho realizado

quando chega o momento da distribuição: “Nos enchemos de um sentimento de gratidão. Gratidão por poder participar do natal dessas famílias.

Mostrar para elas que não foram esquecidas. Por isso que iniciamos cedo a mobilização, contando com o apoio do padre Pedro Diocrésio, nosso

pároco, para dar conta das nossas metas.” O sentimento da solidariedade é o que de fato movimenta a realização de “Belém, a Casa do Pão”. Na Paróquia de Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, em Val de Cans, a organização atentou para a festividade como forma de impulsionar a campanha. Na caminhada e corrida, eventos do festejo, as inscrições eram efetivadas com 1kg de alimento, o que resultou em 150 kg arrecadados. Com meta de 400 cestas, a coordenadora Dulcida Negrão Ramos credita à padroeira da paróquia o bom êxito das arrecadações: “em certos momentos nós f i c a m o s t e m e ro s o s , mas logo depositamos nossas orações e a Mãe Providencia. Conseguimos bater nossa meta e por vezes chegamos a ultrapassá-la.”. ORGANIZAÇÃO

A mobilização para a

campanha tem início no mês de março, com a visita das equipes de cada paróquia às comunidades. Nas visitas é realizado um perfil das pessoas que irão receber as cestas básicas, através de um cadastro com o perfil socioeconômico de cada uma delas. No caso das famílias que já possuem o cadastro, a visita serve para atualizá-lo. O cadastro é eletrônico e tem o Cadastro de Pessoa Física (CPF) como base, evitando-se assim que sejam efetuados dois cadastros em paróquias diferentes, caso a pessoa se mude. O cadastro também é uma forma de quantificar o número de donativos a serem doados. O sistema foi pensado pelo diácono Leonildo Borges, voluntário da Caritas, graduado em análise e desenvolvimento de software, que o desenvolveu junto com uma equipe de voluntários do Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (Iesam).

Aluna de escola estadual em Igarapé-Açu destaca-se no Jovem Senador 2018 A Secretaria de Estado de educação do Pará (SEDUC) informa que Luana Coutinho da Silva, estu-

dante do 2º ano do ensino médio na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Cônego Calado,

no município de Igarapé-Açu, nordeste do Pará, conquistou o 3º lugar na classificação nacional do

Projeto Jovem Senador 2018, que visa estimular entre estudantes do ensino médio, com até 19 anos e regularmente matriculados nas escolas públicas dos estados e do Distrito Federal, a reflexão

sobre política, democracia e exercício da cidadania. POR UM DIA

Projeto Jovem Senador é um concurso de redação nacional, em que os autores das re-

dações classificadas em primeiro lugar, em cada um dos estados e no Distrito Federal, são selecionados para tomar posse e atuar como jovens senadores durante uma semana, em Brasília.

w A ESTUDANTE Luana participa do projeto Jovem Senador


6

Igreja

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

2º Caderno FOTOS: DIVULGAÇÃO

w EQUIPISTAS celebram 45 anos de missão em Belém e no Pará

A

s Equipes de Nossa Senhora (ENS), movimento de espiritualidade conjugal que reúne, em nome de Jesus Cristo, casais cristãos unidos pelo sacramento do matrimônio, em busca da santificação, completam no mês de novembro, 45 anos de lançamento da primeira Equipe em Belém. Grupos formados de cinco a sete casais e um Sacerdote Conselheiro Espiritual (SCE), atuam sob a invocação de um título de Nossa Senhora, seguindo um estatuto aprovado pelo Vaticano. O movimento foi criado em 1939, na França, por quatro casais e pelo servo de Deus, padre Henri Caffarel, sacerdote cuja vida está em processo de canonização. A espiritualidade conjugal chegou ao Brasil em 1950 e atualmente é vivenciada pela Igreja de 92 países. O pioneirismo do movimento em Belém, iniciado por sete casais e um sacerdote que se lançaram como a primeira Equipe de Nossa Senhora de Nazaré em 17 de novembro de 1973, hoje celebra a presença de 1.327 membros na Região Norte II (Província Norte). CRESCIMENTO - As ENS na Província Norte atualmente são constituídas por 622 casais, 12 viúvas, 2 viúvos, 61 Sacerdotes Conselheiros

w MISSA marcou a data especial para a Província Norte

Equipes de Nossa Senhora festeja missão de 45 anos em Belém Missionários atuam fortalecendo a família pela espiritualidade conjugal

w MUITOS equipistas estiveram presentes à misssa pelo aniversário

Espirituais e 8 Acompanhantes Espirituais Temporários. “A Espiritualidade Conjugal encontrou fértil campo nos corações dos casais do Pará e se espalhou pelo Estado”, pontuou o equipista Fernando Jares. O movimento de espiritualidade conjugal na Província Norte conta com casais missionários em oito cidades na Região Norte II: Belém, a capital do Estado do Pará, e os municípios de

Castanhal, São Francisco do Pará, São Miguel do Guamá, Capitão Poço, Capanema, Salinópolis e Abaetetuba. Também no município de Tucurui acontecem três Experiências Comunitárias, passo inicial para a criação de Equipes. ANIVERSÁRIO - A importante data foi partilhada por grande número de equipistas presentes à Missa mensal do Movimento, no dia 17, na Paróquia São

Francisco de Assis (Capuchinhos), em Belém, celebração presidida padre Idamor da Mota, Conselheiro Espiritual da Região Norte II, e concelebrada pelo padre Giovanni Incampo, responsável pelo lançamento das ENS em Belém e ativo Conselheiro Espiritual até hoje na Equipe 4ª, e padre Lindomar Silva Pinheiro, SCE da Equipe 6B. A celebração solene contou ainda com

w PE. GIOVANNI lançou as ENS em Belém

a presença dos Casais Responsáveis da Região Norte II, Edilene e Edson, e os Casais Responsáveis dos Setores Castanhal, Dedê e Erick;

Capanema, Jessi e Valdo, além dos casais dos três Setores de Belém, Maria Amélia e Roberto (A), Bené e Nilson (B) e Georgina e Laércio (C).

Bispos iniciam preparação da 57ª AG da CNBB em 2019 O Conselho Permanente da CNBB, reunido em Brasília, de 20 a 22 de novembro, discute uma ampla pauta de assuntos. Neste Conselho estão presentes os bispos que compõem a Presidência e os membros do Conselho Episcopal Pastoral (Consep), além dos presidentes dos 18 regionais da Conferência. Na primeira parte da manhã de terça-feira, 20, teve início o encaminhamento dos assuntos que serão discutidos na próxima assembleia geral da entidade que também será eletiva.

TEMA CENTRAL

As novas Diretrizes Gerais para Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) para o quadriênio 2019-2022 será o tema central da assembleia. Durante a discussão realizada no plenário do auditório da sede provisória, na terça-feira, foi lembrado que essas novas Diretrizes devem ser definidas antes do processo eleitoral. Além disso, por parte de vários membros do Conselho e com a concordância da maioria falou-se da importância de que uma profunda reflexão e ava-

liação sobre o momento que a Igreja vive no Brasil também pode contribuir para uma melhor discussão das Diretrizes como na escolha dos bispos que devem animar a Conferência no próximo quadriênio. As Diretrizes Gerais que são renovadas com regularidade pelos bispos no início de cada mandato tem um processo longo de preparação percorrido por uma comissão especial. Para 2019, o trabalho com as Diretrizes tem sido coordenado pelo Arcebispo de São Luís (MA), Dom José Belisário. Ele e

a equipe tomaram como ponto de partida as contribuições oferecidas pelo conjunto do episcopado na 56ª Assembleia Geral, realizada em maio deste ano, em Aparecida (SP) e com os rumos definidos pela última reunião do Conselho Permanente, realizada, em Brasília, de 19 a 21 de junho. PREPARAÇÃO

Dom José Belisário apresentou aos membros do Conselho Permanente o processo e os resultados do trabalho da comissão. Ele lembrou que a equipe está sistematizando uma

versão do texto que deverá ser enviada às Igrejas particulares e organismos até dezembro deste ano. Após esta fase, a equipe enviará em fevereiro de 2019 um texto mais consolidado aos bispos. Estes, informou, poderão em suas dioceses estudálo individualmente e em equipes, para que sejam levantadas novas propostas de modificação que deverão ser enviadas para a equipe de redação até o final de janeiro. A equipe então se reúne mais uma vez para discutir cada uma das propostas, segundo Dom

Belisário. Em seguida o texto é novamente enviado aos bispos que até o início da 57ª Assembleia Geral da CNBB poderão apresentar novas emendas. E então o texto segue a discussão padrão definido no regimento da Conferência para os temas centrais dentro da Assembleia com apresentação geral, trabalho de grupos, discussão e aprovação de emendas ao texto final. Os bispos que integram o Conselho Permanente puderam ainda acrescentar elementos que sentiram falta na proposta.


2º Caderno

Igreja

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Assembleia do Povo de Deus

Assembleia dos Organismos do Povo de Deus é retomada com sinodalidade em pauta

A

Igreja no Brasil, por meio de seus organismos, reúne-se em Aparecida (SP), de 22 a 25 deste mês na 9ª Assembleia Nacional dos Organismos do Povo de Deus, evento com participação das entidades que congregam os bispos (CNBB), padres (CNP), diáconos (CND), religiosos e religiosas (CRB), consagrados seculares (CNIS) e os cristãos leigos e leigas (CNLB). O evento encerra o Ano Nacional do Laicato. “A Sinodalidade da Igreja e o protagonismo dos cristãos leigos e leigas” foi o tema escolhido para motivação e aprofundamento nesta ocasião na qual o corpo eclesial reflete e celebra a presença e organização dos cristãos leigos e leigas no Brasil. No texto, enviado ainda no momento de preparação, os presidentes dos organismos manifestaram o desejo de que a assembleia “possa ser um rico momento onde aconteça a manifestação dos ‘vários sujeitos eclesiais e contribua para a consciência e o testemunho de comunhão como Igreja no Brasil’”, citan-

do o Documento 105 da CNBB, “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade”. Alguns dos presidentes de organismos, entrevistados pelo Portal da CNBB, ressaltam a pertinente temática da sinodalidade neste contexto eclesial, principalmente porque o Papa Francisco promove “a Igreja sinodal”. Marilza Schuina

- Conselho Nacional do L aicato do Brasil (CNLB): Nós estamos fazendo a retomada de uma caminhada, já são nove anos sem a realização da Assembleia Nacional dos Organismos do Povo de Deus. E ela retorna com uma temática muito forte e muito cara para a Igreja hoje que é essa chamada que o papa Francisco tem feito para uma Igreja sinodal, tanto que a nossa temática será a “Sinodalidade da Igreja e o protagonismo dos cristãos leigos e leigas”. São dois eixos de reflexão que o papa Francisco tem insistido, que é uma Igreja sinodal e que os cristãos leigos e leigas sejam efetivamente protagonistas da evangelização. Então, nesta perspectiva, nós esperamos reabrir

7

os bispos, os diáconos, os consagrados, as religiosas. Então é um momento de partilha, de reflexão, de retorno para as comunidades de base, para a reflexão no sentido de que nós somos uma Igreja em missão, estamos nesta longa caminhada. Isso faz com que nos sintamos mais próximos do povo e mais responsáveis diante da nossa missão de cristãos e consagrados que somos.

Dom Severino Clasen - Comissão Episco-

novos caminhos, novas possibilidades de uma caminhada conjunta com toda a Igreja.

Aparecida Guadalupe - Conferência Nacio-

nal dos Institutos Seculares (CNIS) A Igreja fala e o papa também tem falado bastante a respeito da Sinodalidade da Igreja, que nada mais é que essa comunhão entre os vários organismos, tanto o magistério da Igreja, quanto o povo de Deus, todos aqueles que tem uma missão na Igreja. E ela é muito importante para que a gente possa caminhar com mais unidade e possa se fortalecer também. Então, para nós dos Institutos Seculares, é muito importante essa assembleia. Diácono Zeno - Co-

missão Nacional dos Diáconos (CND)

Sempre um momento muito importante o reencontro, ainda mais quando há a possibilidade de nos reunirmos como organismos do povo de Deus. Aquilo que o Concilio Vaticano II resgatou, essa Igreja toda ministerial, esse é o grande momento de celebrar a unidade, a integração de todas as vocações, ordenados, religiosos, consagrados, leigos e fazer uma reflexão da realidade da Igreja no Brasil hoje. Então, é sempre um momento muito importante, muito bonito que há muito tempo está sendo buscado esse encontro, que finalmente vai acontecer. A importância de abordar a sinodalidade estar em retomar a reflexão porque o que a gente percebe é que foram muitos anos

sem haver este encontro e aí ficou cada um em seu segmento. E essa sinodalidade é integração, unir todos, unir forças sempre mais e assim, crescermos dentro desse mundo hoje, tão digitalizado, tão individualizado. É o momento de nós, frente a frente, juntos, dialogarmos, tentarmos crescer e ver o que a Igreja espera de nós, como Igreja povo de Deus.

pal Pastoral para o Laicato da CNBB Nós temos percebido que toda a responsabilidade da Igreja jogam muito nas costas da CNBB, dos bispos, sendo que a Igreja não é só a CNBB. Os organismos do povo de Deus são essas forças vivas desta Igreja. Então, valorizar os leigos, os religiosos e religiosas, os diáconos, a vida consagrada, os institutos seculares, os padres, todos juntos que formam esse corpo. Essa assembleia é

os presbíteros, os leigos,

exatamente para dar essa força dos organismos, das forças vivas da Igreja. Por isso, é importante essa assembleia, e não se pode deixar passar muito tempo sem esses organismos se reunirem para dar as diretrizes num sentido mais amplo, para além das Diretrizes da CNBB, mas como também para participar, fomentando, ancorando todo esse trabalho que a Igreja produz.

ma. O terceiro capítulo é o catecumenato, a parte mais árdua porque a doutrina da Igreja aparece com mais evidência, porém, é necessário passar por ela, para dar razão da própria esperança. Comento o processo da Revelação, a forma como os textos bíblicos foram surgindo, o Credo Apostólico, o tema dos Novíssimos, o Pai Nosso e os sacramentos. No quarto capítulo apresento os

ritos de eleição e purificação à luz das virtudes teologais e cardeais. Por fim, no quinto capítulo, apresento o processo mistagógico como a busca do Mistério na vida como vocação. Oxalá este livro ajude a tantos formadores e catequistas a fazerem o caminho da iniciação na busca de compreender a verdade que inquieta gerações: Afinal, quem é Jesus de Nazaré?

Padre José Adelson

- Comissão Nacional de Presbíteros (CNP) Primeiro, é um momento muito importante de resgate, porque, como nós sabemos, já faz alguns anos que não existe a Assembleia dos Organismos. E segundo, porque nós retornamos e retomamos essa atividade porque envolve todos os organismos:

DIVULGAÇÃO

Afinal, que é Jesus? n Pe. João da Silva Mendonça Filho, sdb O livro, A final, quem é Jesus de Nazaré? - Formação de catequistas no estilo catecumenal,publicado pela Editora Santuário, é a tentativa de partilhar um testemunho de minha própria ação catequética desde 2003. Quando os bispos em Aparecida, votaram para que o “processo de iniciação cristã fosse adotado em todo o continente” (DAp, 294), comecei a estruturar melhor minha práxis evangelizadora. Exerço o ministério da catequese desde os meus 15 anos. Fui um jovem catequista, seminarista catequista e continuo sendo um padre catequista. Por isto, comecei por mim uma revisão de minhas ações colocando como centro a pessoa de Jesus. Com a ajuda da Teologia procurei fazer um caminho iniciático antes de propor aos outros. Aqui está, no meu modo de ver a chave hermenêutica da iniciação cristã. É preciso deixar-se envolver pela escuta atenta

da Palavra, pela oração, pelo estudo, na vivência comunitária e no aprendizado do discipulado. Se isto não acontecer, o processo permanece apenas noético, aula, palestra, satisfação da razão, mas vazio em relação à educação da fé. Quando fui nomeado pároco pela primeira vez em 2003 ainda relutava na mudança, mas aos poucos, movido pela urgência da nova evangelização, comecei a trabalhar com os catequistas um novo caminho. O trabalho foi árduo. Foram dois longos anos. No final, a paróquia respira outra atmosfera catequética. Quando cheguei na paróquia onde estou desde 2014, já tinha uma experiência mais consolidada. Deixei passar um ano e voltei a rever minhas anotações e a metodologia. Fiz a proposta aos paroquianos e começamos um trabalho formativo. Sistematizei melhor o querigmacom as perguntas: afinal quem foi Jesus? E o que ele é hoje? Depois passei

w AUTOR Padre João Mendonça

ao catecumenato dando um valor fundamental ao Antigo e Novo Testamento. Desta fonte dei novo significado a Tradição da Igreja, ao Magistério e a compreensão das Escrituras. Assim as anotações foram tomando um corpo como eu queria. Meu objetivo não era repetir doutrinas, mas propor à luz da iniciação temas que ajudasse o catequista a mudar de mentalidade e fazer uma caminho iniciático.

Disto nasceu o livro. O primeiro capítulo é uma breve apresentação do Ano Litúrgico, rompendo assim o ano escolar, para mostrar que Jesus é o centro da vida cristã, portanto, um resgate do sentido da Páscoa. O segundo capítulo é o querigma, ou seja o anúncio explicito de Jesus através das parábolas, dos milagres, e da vida de alguns santos. O anúncio toca a vida das pessoas em profundidade e as transfor-


8

Em Nazaré

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018 FOTOS: DIVULGAÇÃO

2º Caderno

Estado do Tocantins recebe visita da imagem peregrina de Nazaré Peregrinações a órgãos públicos e paróquias

w VISITA da imagem peregrina de Nazaré em Palmas, no Tocantins

Interatividade no Santuário de Nazaré Seguindo as mais recentes tendências tecnológicas, o Santuário de Nazaré também utiliza os meios digitais para promover a evangeli-

zação e a devoção mariana. Estamos presentes na internet e redes sociais. Acesse nossos sites e siga nossos perfis:

A

Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré chegou na quarta-feira, dia 14, em Palmas, no Tocantins, para a segunda edição da festividade em

honra à Rainha da Amazônia. A programação seguiu até o sábado, 17, com a missa de encerramento que aconteceu na Praça dos Girassóis. Com programação

mais extensa comparada à edição anterior, este ano a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitou órgãos públicos, instituições privadas e paróquias da região.

NOSSOS SITES Para ficar por dentro de notícias, programações, história, detalhes e outras informações, basta acessar o site da Basílica Santuário de Nazaré: www.ba-

silicadenazare.com.br, da Rádio Basílica de Nazaré: www.radiowebbasilicadenazare.com.br; ou do Círio de Nazaré: www.ciriodenazare.com.br.

REDES SOCIAIS Confira nossos perfis, curta nossas postagens e saiba tudo o que acontece em tempo real.

w JOVENS em preparação para receber o Sacramento do Crisma

TWITTER

@basilicanazare

FACEBOOK

/basilicadenazareoficial

INSTAGRAM

@basilicadenazareoficial WHATSAPP

YOUTUBE

/ basilicadenazare

Envie sua mensagem, peça música e participe das promoções enviando mensagem para: (91) 9926 39440.

Outros meios de comunicação RÁDIO BASÍLICA DE NAZARÉ

Ouça a programação 24 horas pelos nossos sites ou baixe o aplicativo disponível para sistemas Android ou IOS.

REVISTA SANTUÁRIO

Disponível na Loja Lírio Mimoso, no atendimento da Basílica Santuário ou assinaturas, pelo fone (91) 4009-8448.

Faça sua doação online Você que deseja ajudar os projetos sociais e de evangelização também pode fazer sua doação online. Basta clicar no botão na barra lateral dos sites. Você será direcionado

ao site do Pagseguro. Se ainda não é cadastrado, basta se cadastrar e escolher a forma de contribuição, nos cartões ou boleto bancário, pagável em diversos locais.

Jovens em preparação espiritual para receber sacramento Cento e quarenta e oito jovens pertencentes às comunidades que integram a Paróquia de Nazaré que estão em preparação para receber o Sacramento do Crisma

participaram do retiro espiritual realizado nos dias 17 e 18 de novembro. Na programação pregações, momentos de oração, dinâmicas em grupo, adoração e Santa

Missa presidia pelo pároco de Nazaré, padre Barnabita Giovanni Incampo. O momento foi promovido pela Pastoral da Catequese da Paróquia de Nazaré.


2º Caderno

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Em Nazaré

9

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w MEMBROS Comunidade Santo Antônio Maria Zaccaria

w PARTICIPANTES da Comunidade São Brás da Semana Missionária

Comunidades da Paróquia de Nazaré participam da Semana Missionária Motivar as pastorais, movimentos, grupos de oração e serviços, para reacender a missão

A

s comunidades Santo Antônio Maria Zaccaria, São Brás, Santa Bernadete e Sagrado Coração de Jesus, que

pertencem a Paróquia de Nazaré, realizaram a Missa de Envio dos integrantes que estão participando de atividades especificas

durante a Semana Missionária. O objetivo deste evento é motivar as pastorais, movimentos, grupos de oração e serviços, para

w MISSA DE ENVIO da Comunidade Sagrado Coração de Jesus

reacender a missão tendo como ponto de partida o eixo da missionaridade e a orientação da cartilha “Semana Missionária

– Igreja em Saída”, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em decorrência ao Ano do Laicato.

A Semana Missionária, promovida pela Arquidiocese de Belém, acontecerá até dia 25 de novembro.

w MISSIONÁRIOS participantes da Comunidade Santa Bernadete

Encontro reúne jovens Zaccarianos aconteceu pela 1ª vez em Belém

w ENCONTRO representação de todo o Brasil

“É uma grande verdade que Deus fez o homem instável e querendo sempre mudar, para não ficar parado no mal e, também, para que, conseguindo um bem, não fique parado só nele, mas passe para outro maior e, desse, para outro maior ainda e, assim, crescendo degrau por degrau, chegue à perfeição” (10202). Assim como neste escrito de Santo Antônio Maria Zaccaria (SAMZ), fundador da Congregação dos Clérigos Regulares de São Paulo – Barnabitas, o

w JOVENS participam de estudos sobre ensinamentos do santo fundador

Encontro Nacional da Juventude Zaccariana, que aconteceu no último final de semana, objetivou propagar os ensinamentos do santo fundador aos jovens zaccarianos pertencentes às paróquias dirigidas pela Ordem e ajudá-los a aprofundarem-se na espiritualidade proposta por SAMZ. O evento iniciou na quinta-feira, dia 15, com Santa Missa realizada na Basílica de Nazaré presidida pelo Reitor do Santuário, Padre Barnabita Luiz Carlos Nunes Gonçalvez. Logo após, os participan-

tes foram acolhidos na Casa de Plácido para a apresentação do evento. No sábado, 16, o Superior da Província Norte, Padre Barnabita José Adelson Ramos das Mercês ministrou a palestra “Cor Crhisti, Cor Pauli, Cor Anthoni”. Em seguida, Santa Missa na Capela Bom Pastor presidida pelo Diretor Espiritual da Juventude Zaccariana, Padre Barnabita Francisco Cavalcante Jr. Para o sacerdote “é importante a participação no Enjuz do jovem que está ligado a nossa família religiosa,

pois esse é um evento que congrega os jovens zaccarianos de vários estados com o objetivo de fazer com que eles partilhem suas experiências e desafios da missão cotidiana de cada localidade, fomentando o espírito de família”. No domingo, 18, os jovens visitaram pontos turísticos da capital paraense. Durante o encerramento foi decidido que o município de Belo Horizonte, Minas Gerais, sediará o Encontro Nacional da Juventude Zaccariana, em 2019.

w PE. JOSÉ RAMOS com padre Francisco Cavalcante, durante o encontro


10

Igreja

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

2º Caderno FOTOS: DIVULGAÇÃO

w MISSSA presidida por Dom José Altevir, bispo da Diocese de Cametá

w PROGRAMAÇÃO contou com representantes de várias comunidades

Santas Missões Populares completam 20 anos em Igarapé-Miri Evento ocorreu na Paróquia de Sant’Ana

E

m clima de muita festa e alegria, foi realizada na manhã do último domingo, 18, na Matriz de Sant'Ana, em Igarapé-Miri, nordeste do Pará, a missa de encerramento dos 20 anos de Santas Missões Popula-

res (SMP). A celebração eucarística, presidida por Dom José Altevir, bispo da Diocese de Cametá, contou com a participação de toda a comunidade da cidade e interior para celebrar o tempo vivido de oração e reflexão so-

bre os ensinamentos de Jesus Cristo durante as missões. O evento iniciou-se na terça-feira, 13, com um Retiro Missionário no Centro de Formação Dom José Elias, no interior da cidade. Em seguida, celebrou-

w MISSA CAMPAL realizada com a presença de muitos paroquianos

se a Missa de Envio dos missionários às Comunidades Cristãs da Paróquia de Sant’Ana. Durante a semana missionária aconteceram várias visitas às

famílias e celebrações. As Santas Missões são uma experiência profunda e viva de Deus no coração das massas. É um jeito, uma iniciativa que

uma comunidade toma para firmar e fortalecer a sua própria fé e, também, uma maneira de se conscientizar, um jeito novo de evangelizar hoje.

Servindo à verdade Prof. Ricardino Lassadier

O

Sepultar ou cremar (parte 2)

lá, meu irmão e minha irmã. No último “Servindo a Verdade”, comecei a responder à questão acima. Vimos que a morte é a separação entre alma e corpo. Corpo que, mesmo após a morte, merece e deve ser tratado com toda a dignidade. Afinal também nós seremos corporalmente ressuscitados (cf. Cor 15, 20 - 22). E já agora, em razão do batismo, participamos da vida do Senhor ressuscitado (cf. Ef 2,6). Tudo isso significa que para nós cristãos, a morte tem um caráter positivo. Seguirei aqui a instrução “Ad ressurgendum cum Christo”, A propósito da sepultura dos defuntos e da conservação das cinzas da cremação. Assim está posto na instrução: “Com a morte, o espírito separa-se do corpo, mas na ressurreição Deus torna a dar a vida incorruptível ao nosso corpo, transformando-o, reunindo-o, de novo, ao nosso espírito”. A fé na ressurreição é fundamental. Sem essa fé não somos cristãos. A respeito disso, um breve esclarecimento: por isso os espíritas, ainda que se digam cristãos, não o são, pois eles acreditam na reencarnação. Nós, cristãos, professamos a

w A IGREJA recomenda que os corpos dos defuntos sejam sepultados

fé na ressurreição. Voltando ao assunto: a Igreja de Cristo, que professa a ressurreição, recomenda que os corpos sejam sepultados. A instrução diz: “Seguindo a antiga tradição cristã, a Igreja recomenda insistentemente que os corpos dos defuntos sejam sepultados no cemitério ou num lugar sagrado”. Para a Igreja, sepultar o corpo do defunto é mais significativo, pois melhor expressa a esperança na ressurreição. E manifesta apreço pela dignidade humana da perspectiva corporal. Veja o ensinamento católico: “Enterrando os corpos dos fiéis defuntos, a Igreja confirma a fé na ressurreição da carne. E deseja colocar em relevo a grande dignidade do corpo humano como

parte integrante da pessoa, com a qual o corpo condivide a História. Não pode por isso permitir comportamento e ritos que envolvam concepções errôneas sobre a morte: seja o aniquilamento definitivo da pessoa, seja o momento da sua fusão com a mãe natureza ou com o universo, seja no processo da reencarnação, seja ainda, como a libertação definitiva da prisão do corpo”. Superstições, simpatias, crenças que defendem a idéia segundo a qual a pessoa se dilui na natureza perdendo a identidade, ritos que pretendam direcionar uma suposta reencarnação, tudo isso é rejeitado pela Igreja, pois visa negar a ressurreição. E o sepultamento é um modo de confirmar a fé na

ressurreição. Cada batizado tornase templo do Espírito Santo e o sepultamento em lugares adequados é um modo de resguardar essa dignidade: “Sepultar nos cemitérios ou noutros lugares sagrados responde adequadamente à piedade e ao respeito devido aos corpos dos fiéis defuntos que, mediante o batismo, tornaram-se templo do Espírito Santo e dos quais, como instrumentos e vasos, serviram-se santamente para realizar tantas boas obras”. Outro motivo pelo qual a Igreja recomenda o sepultamento está no fato de podermos ter um local adequado e legítimo para o cultivo da piedade para com os falecidos: “A sepultura dos corpos dos fiéis de-

funtos nos cemitérios ou noutros lugares sagrados favorece a memória e oração pelos defuntos da parte de seus familiares, de toda a comunidade cristã, assim como a veneração dos mártires e dos santos”. Então, isso tudo significa que a Igreja proíbe a cremação dos corpos? A resposta é que, embora a Igreja demonstre uma preferência pelo sepultamento, a cremação é permitida, desde que não tenha o objetivo de afrontar a fé católica: a Igreja continua a preferir a sepultura dos corpos uma vez que assim se evidencia uma estima maior pelos defuntos. Todavia, a cremação não é proibida a não ser que tenha sido preferida por razões contrárias à doutrina cristã”. Uma vez realizada a cremação, as cinzas devem ser adequadamente conservadas em local sagrado. Portanto, não é permitido que se guardem cinzas em casa e nem “a dispersão das cinzas no ar, na terra ou na água ou, ainda,

em qualquer outro lugar. Exclui-se a conservação das cinza cremadas sob forma de recordação comemorativa em peças de joalharia ou em outros objetos, tendo presente que para tal modo de proceder não podem ser adotadas razões de ordem higiênica, social ou econômica a motivar a escolha da cremação”. Mas se a pessoa desejou ser cremada como um modo de afrontar ou negar os princípios da doutrina e da fé? O documento recomenda que lhe sejam negadas as exéquias. Talvez alguém suponha injustiça por parte da Igreja. Mas não é. Ora, se o sujeito nega a fé e opta por afrontar a fé, certamente não há sentido em impor aos seus restos mortais algo que ele rejeitou. A Igreja respeita a liberdade daqueles que aceitam a fé em vida e em morte. Sigamos em frente, pensando com a Igreja no serviço da Verdade. Fique com Nossa Senhora e São José.

Graduado (Bacharel e Licenciado) e Especialista em Filosofia pela UFPA e Especialista em Teologia pelo CESUPA.

PRÓXIMO ARTIGO: Maria Elisa Bessa de Castro


2º Caderno

Festividades 11

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Paróquia de Santo André Apóstolo celebra padroeiro no Coqueiro Festividade de 24 de novembro até 2 de dezembro

C

om o tema “Santo André um exemplo de missionário para o leigo” a Paróquia de Santo André Apóstolo, no Coqueiro, promove festividade de 24 de novembro até 2 de dezembro. A programação, em grande parte litúrgica, consta de celebrações, trasladação da imagem, procissão do padroeiro e procissão das crianças. Em sua mensagem, o pároco, padre Francisco Monteiro (Red), explica a escolhe do tema do festejo deste ano: “Neste ano dedicado ao laicato, desejo que com a festividade de Santo André Apóstolo, Ele, Santo André, possa entrar na

casa das famílias, levando serenidade e a paz de Cristo para todos os lares. Este é objetivo de nossa festividade.” Ele prossegue: “Acreditando na acolhida dos leigos, neste ano tão importante, onde nos preparamos para a missionariedade amazônica. No qual faremos a experiência da prática para o ano 2019. É o que eu desejo. Que Deus vos abençoe”. O festejo inicia neste sábado, 24, com missa de abertura na Matriz, situada na Passagem Santa Lúcia, 130, próxima a Rodovia Mário Covas. Após a celebração, haverá arraial com apresentação da banda Swing.

No decorrer da programação haverá celebrações eucarísticas presididas por padres convidados. No dia 29, quinta-feira, 19h, Santa Missa, presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares de Belém, e, logo após, traslado com a imagem do padroeiro da Matriz até a Comunidade Perpétuo Socorro. No dia 30, dia de Santo André, haverá procissão e missa, presidida pelo Padre André Teles, da Paróquia de Santa Rita de Cássia. No dia 1º de dezembro, Dom Alberto Taveira, Arcebispo Metropolitano, preside missa e Crisma, na Matriz,

às 19h. No domingo, 2 de dezembro, haverão celebrações

às 8h e 19h, ambas presididas pelo pároco.

Ponta de Pedras se alegra em mais um círio Inicia nesta sextafeira, 23 de novembro, a programação do Círio de Nossa Senhora da Conceição, promovida pela paróquia da Diocese de Ponta de Pedras, no Arquipélago do Marajó. Os festejos que irão estender-se até o dia 8 de dezembro, festa litúrgica da padroeira, constam de procissão fluvial, ordenação diaconal, casamento comunitário, celebrações e atividades culturais. Em mensagem à diocese, Dom Teodoro Mendes Tavares, CSSp, bispo diocesano, afirma que o tema reflete o modelo mariano para a juventude: “A Mãe de Jesus, e nossa, é exemplo

irrepreensível de vida, pureza e santidade para todo o povo de Deus, particular para os jovens. Neste Círio, queremos celebrar e orar juntos, e unânimes, como povo de Deus desta Diocese, pedimos a intercessão da Mãe Imaculada, o auxílio divino para combatermos com êxito os males do nosso tempo e a graça de uma vida pura e santa. O Círio é, com certeza, uma grande festa religiosa, oportunidade de evangelizarmos e sermos evangelizados, profícua do ponto espiritual, pastoral, social e cultural”. A programação inicia no dia 23, sexta-feira. No sábado, às 7h, haverá a Procissão Flu-

vial com a imagem da padroeira que iniciará com Santa Missa, presidida pelo padre Célio Rios, na Comunidade de São Miguel. Após a celebração, será dado inicio ao cortejo pelo Rio São Miguel até o trapiche municipal e, à chegada, a imagem prossegue na Procissão Rodoviária com destino a Comunidade do Jagarajó. À chegada, missa presidida pelo bispo diocesano. Ainda no sábado, missa solene às 19h na Catedral, presidida por Dom Teodoro, dará inicio à Trasladação. No dia 25, domingo do Círio, celebração eucarísticas, às 7h, presidida pelo bispo dio-

cesano, na Catedral. À noite haverá jantar da padroeira, santa missa e sorteio de prêmios. Nos outros dias o festejo é movimento com Terço da Alvorada, às 5h30, missa na Catedral, às 19h, e arraial logo após. A programação até o dia 8 contará ainda com caminhada do Círio e casamento comunitário no dia 30 de novembro; romaria da juventude e ordenação diaconal no dia 1º de dezembro; e Círio das Crianças e Festival do Açaí no domingo, 2 de dezembro. O encerramento da festividade contará com celebrações às 8h, em intenção aos doentes e idosos.

Santa Bárbara é homenageada durante festividade Nesta sexta-feira, 23, a matriz da Paróquia de Santa Bárbara, no município de Santa Bárbara do Pará, inicia festividade em honra a padroeira, com o tema “Leigos e leigas com Santa Bárbara na evangelização em saída”. A programação religiosa e cultural estende-se até o dia 4 de dezembro, dia da Festa Litúrgica de Santa Bárbara. A matriz fica localizada no Centro, em Santa Bárbara, porém toda programação ocorre na Capela de Santa Bárbara, situada na Rua São José, em frente ao trapiche da cidade. Na abertura da festividade, dia 23, às 17h30, ocorre procissão; a concentração será na igreja matriz, com saída da Praça São Sebastião até a Capela de Santa Bárbara. Às 19h30, na Capela, o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom

DIVULGAÇÃO

w CAPELA de Santa Bárbara, local das diversas ações programadas durante festividade

Alberto Taveira Corrêa, preside Santa Missa, após a celebração às 20h30, ocorre programação cultural na área da matriz.

A programação religiosa consta de Santa Missa, às 19h30, a cada dia, a missa, é presidida por um padre convi-

dado, e, às 20h30, ocorre a programação cultural no salão anexo à capela. Neste domingo, 25, Solenidade de Nosso Senhor

Jesus Cristo, Rei do Universo, ocorre celebração às 7h30, presidida pelo cônego Vladian Alves, reitor do Seminário São Pio X; às 19h30 quem preside é o padre André Telles, pároco da Paróquia de Santa Rita de Cássia, em Ananindeua. No dia 2 de dezembro, ocorre o Círio de Santa Bárbara, a programação inicia com Santa Missa às 7h30, presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares da Arquidiocese de Belém, e em seguida procissão do Círio rumo à matriz da Paróquia de Santa Bárbara. O encerramento da festividade, dia 4 de dezembro, Solenidade de Santa Bárbara, será marcada com Santa Missa presidida pelo padre Edinaldo Duarte Sobrinho, pároco da matriz e às 20h30, evento cultural de encerramento.


12

BELÉM, DE 23 A 29 DE NOVEMBRO DE 2018

Especial Juventude

Jovens protagonistas de um mundo melhor

O

Vaticano realizou em outubro passado o Sínodo dos Bispos, com o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, visando estabelecer os pilares da atividade pastoral da Igreja com os jovens, na XV Assembleia Geral Ordinária dos Bispos. Acolhendo a sugestão do Papa Francisco, o Jornal Voz de Nazaré vem destacando nesta página a atuação do Setor Juventude na Igreja de Belém. Nesta edição, o destaque é a segunda assembleia promovida pelo Setor Juventude da Arquidiocese de Belém. FOTOS: DIVULGAÇÃO

w LOCAL de realização da programação da Assembleia dos jovens

w PROJETO Educativo Pastoral do Setor Juventude da Arquidiocese

Setor Juventude da Arquidiocese de Belém promove segunda assembleia Avaliar o desenvolvimento do Projeto Educativo Pastoral

O

Setor Juventude da Arquidiocese de Belém realiza neste domingo, dia 25 de novembro a segunda assembléia com o propósito de avaliar o desenvolvimento e implantação do Projeto Educativo Pastoral. Inspirado na temática “Mas Ele respondeu-lhes: dai-lhes vós mesmo de comer” (Mc 6, 35-44), o evento ocorre no Centro Arquidiocesano de Pastoral Juvenil, localizado na Rua Leopoldo Teixeira, 24, Bairro Leivilândia, em Ananindeua. A programação vai contar com a participação de lideres, coordenadores das expressões juvenis, assessores das regiões episcopais e, ainda, a presença do bispo referencial do Setor Juventude, Dom Antônio de Assis Ribeiro, bispo auxiliar de Belém. A realização de uma assembleia anual com a participação de coordenadores das mais variadas expressões juvenis e instancias eclesiais, visa

alinhar as ideias e dar continuidade à promoção da educação à fé dos jovens, além de criar possíveis metas para o Setor Juventude para 2019. A realização da assembleia requer reflexão, avaliação e propostas que visem enriquecer a caminhada a partir da vida, cultura e ambiente do jovem. Segundo o coordenador do Setor Juventude, Henrique de Azevedo, a programação da segunda assembleia começou em outubro com um questionário avaliativo enviado para todos os coordenadores e lideres das forças juvenis presentes na Arquidiocese. Contribuíram diretamente para realização desta assembleia vigários e assessores das regiões episcopais, a coordenação do setor e os bispos. VISÃO INTEGRAL

Para ele, o evento tem a proposta de oferecer uma visão mais integral. “A proposta avaliativa sobre a vivência e implan-

tação do Projeto do Setor nas cinco instancias tem o intuito ofertar às lideranças participantes da assembleia uma visão mais integral para uma ação mais assertiva. Um número maior de representatividade das forças juvenis em relação a edição anterior, manifestaram participação até então seis congregações, q u a t ro m o v i m e n t o s eclesiais, três pastorais, sendo elas juventude, universitária e catequese, e sete conselhos/organizações juvenis das regiões episcopais com seus assessores”. Na opinião de Henrique “a liderança que se

predispõe a participar demonstra uma atitude de sujeito eclesial maduro, educador, estratégico e corresponsável pelo pastoreio em meio a juventude, porque certamente compreende a riqueza e a diversidade do dinamismo juvenil, por tanto mais do que um aspecto reducionista avaliativo, quer-se com estes lideres arregaçar as mangas e traçar rotas mais significativas, dando continuidade a resposta corporativa, educativa, preventiva que vem se realizando através do projeto do Setor Juventude para um impacto pastoral muito maior no

PROGRAMAÇÃO 7h30 – Credenciamento - Acolhida musical 8h30 - Oração Inicial. Tema - Facilitador Dom Antônio de Assis Ribeiro 10h - Intervalo 10h15 - Grupos de trabalho 12h - Almoço 14h - Retorno, conclusão e partilhas 15h30 - Preparação Celebração Eucarística 16h -Celebração Eucarística, presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro

ambiente juvenil e de modo geral recheado de contrastes, incoerências,

ausência de referencias, propostas esvaziadas e show pirotécnicos”.

PROJETO EDUCATIVO O projeto EducativoPastoral do Setor Juventude 2018-2020 “Mestre, onde moras? Ele respondeu: Venham e vejam!” (Jo 1,38-39), já vêm sendo colocado em prática, sendo uma grande e ousada “Carta de Intenções”, ou “Projeto de Navegação Pastoral” que

tem como finalidade contribuir para a promoção da solidez, seriedade e organicidade da gestão pastoral do Setor Juventude na Arquidiocese de Belém. Cuja meta é a evangelização da juventude, o despertar da fé e o crescimento no seguimento de Jesus Cristo.

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Edição de 23 a 29 de novembro de 2018.

Voz de Nazaré  

Edição de 23 a 29 de novembro de 2018.

Advertisement