Voz de Nazaré

Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

Pe. Florence Dubois Fundador

www.fundacaonazare.com.br belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

D o jornal católico da família D

ANO CIV - Nº 788 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Dom Antônio, Bispo Auxiliar de Belém Animada acolhida no município de Ourém, no Pará, marcou a Ordenação Episcopal de Dom Antônio de Assis Ribeiro como novo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém. Salesiano vai atuar junto a Dom Alberto e Dom Irineu. CADERNO 2, PáginaS 3, 6, 7 e 12. luiz estumano

w bênção Já Ordenado Bispo, Dom Antônio caminha entre os fiéis que prestigiaram a cerimônia em Ourém

Imagem de Maria visita o cárcere É a peregrinação da imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré conduzida pelos Bispos de Belém aos internos do Sistema Penal. Primeira visita foi no CRF do Coqueiro. cad. 2, página 11. ascom susip

w materna atenção da Igreja às internas na Missa celebrada por Dom Irineu Roman no CRF

Leitores da Voz Turismo religioso, Mês da Bíblia: CNBB ganham cartaz tema de seminário lança subsídios L e i t o r e s d a Círio de Nazaré Voz de Nazaré nesta edição. ganham cartaz do cad. 2, pág. 2

Promoção é da mesclado à fé. De M a t e r i a i s q u e estão disponíveis Pastoral do Turismo 13 a 15 deste mês. v ã o o r i e n t a r a junto à CNBB. valoriza o turismo cad. 2, pág. 8. c o m u n i d a d e j á cad. 1, pág. 7.


2

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Opinião Privilégio de ser católico João Carlos Pereira

charge do andré abreu

Jornalista e professor jcparis@orm.com.br

A Cidade Velha no coração

E

Comente esta charge: voz@fundacaonazare.com.br

Panorama José Pereira Ramos joseulina1@gmail.com

Vivendo a Semana da Pátria

N

Economista e escritor

a semana que acabamos de viver foi relembrada e festejada a independência política do Brasil. Independência que, no Pará, demorou mais um ano: até 15 de agosto de 1883. Portugueses que administravam o território procuraram prorrogar a governabilidade lusitana, provocando a reação nacionalista do movimento dos cabanos. Segundo os historiadores, o cônego Batista Campos teve importante atuação na pacificação e no reconhecimento da nova nacionalidade. A atitude do filho do Imperador de tornar-se independente teve o sabor da entrega de uma herança, até que a República conseguiu implantar-se. Não pretendo escrever sobre História. As reformas, revoluções, golpes e implantação de ditaduras, alimentados por

Encontro Fraterno ivens Coimbra Brandão

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

Renúncia

C Engenheiro civil e escritor

erta manhã, em um shopping de Belém, enquanto eu me distanciava um pouco, minha esposa sentou-se em um banco junto a uma jovem senhora, que logo perguntou há quanto tempo estava casada. Diante da informação, quis saber o segredo de manter tantos anos de casamento, obtendo como resposta: Renúncia! Sem dúvida, as atitudes de renúncia são fundamentais no relacionamento conjugal. Mas como quem escreve está atento aos acontecimentos do dia a dia, a palavra ‘renúncia’ me levou a ser sugado pelo túnel do tempo, deparando-me com a segunda metade da década dos anos 40, quando nem se falava em televisão, e aqui no Pará havia uma única emissora de rádio, a PRC-5, Rádio Clube do Pará, ‘A voz que canta e fala para a Planície’. Ao tempo, fazia sucesso a novela ‘Renúncia’, autoria

Fun­da­do em 5 de ju­lho de 1913 fundador Pe. Flo­ren­ce Du­bois, bar­na­bi­ta

arquidiocese de belém-pará

presidente Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Be­lém do Pa­rá vice-presidente Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pa­rá

ambições múltiplas, sucederam-se até chegarmos às “diretas já”. Aliadas à divulgação de ideologias esquerdistas, terminaram por jogar a nação na mais vergonhosa onda de corrupção do mundo. É espantosa a facilidade com que são feitas “delações” envolvendo milhões e bilhões de reais!! Deixa-se o povo desassistido, mas projeta-se doação de bilhões para os partidos políticos! Não há um projeto prometendo diminuir a longa lista de benefícios acrescidos aos já altos vencimentos dos políticos. O povo que morra sem escolas e hospitais decentes. Nós, eleitores, somos culpados, por acreditarmos em falsas promessas. Não gosto de escrever sobre política. Mas não posso ficar falando só do Evangelho de Jesus, que ensina o amor e a igualdade. Os parlamentares, no decorrer da democracia brasileira, só deram prioridade aos seus interesses. O filho de um condenado tem direito a bolsa e ao colégio. O filho do trabalhador não tem nada assegurado. Somos um dos maiores produtores de ferro do mundo, mas não temos ferrovias. Precisamos rezar mais e aprender a votar. de Oduvaldo Vianna, levada ao ar nos dias de semana, às 12h30. Como não se contava com a transmissão da imagem, a interpretação ficava por conta da impostação da voz dos atores radiofônicos e dos recursos da sonoplastia, levando os ouvintes a viver as emoções do enredo. Interpretava o galã o então acadêmico de medicina Octávio Cascaes. O sucesso foi dos maiores, fazendo a Emissora colocar no ar uma segunda edição. Dessa vez o galã sendo interpretado pelo estudante de odontologia,conhecido com o nome artístico de Acácio Humberto. Passados anos, encontrei na instituição em que trabalhava o probo e competente médico, professor Octávio Bandeira Cascaes, na função de Diretor de Ensino da UFPA. Na mesma instituição, lá estava o não menos respeitado odontólogo e professor Acácio Macêdo Centeno, ambos de saudosa memória, que passaram a compor meu círculo de amizade, juntamente com as esposas e filhos. No matrimônio, renunciar não é fazer a vontade do outro, mas sim abdicar de interesses próprios em favor da harmonia conjugal.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior diretor administrativo e financeiro ­Marcos Aurélio de Oliveira diretor de comunicação Mário Jorge Alves da Silva diretor de captação de recursos ­Arnaldo Pinheiro

stou fazendo uma pesquisa e, sinceramente, não tinha por onde começar. O ponto de partida era a Cidade Velha. Mas onde, que lugar, que rua, que casa, que número? Nenhuma informação a não ser o endereço de dona Oneide Bastos que, por sinal, me deram errado. Parei na Praça do Carmo e pedi a Nossa Senhora de Nazaré que me guiasse os passos. Era de noite e, nesta cidade insegura, bater em qualquer porta significa risco de assalto. Mas Nossa Senhora estava no comando e isso me bastava. Na primeira casa dei muita sorte. A senhora, dona Graça, me recebeu com um sorriso. “Eu conheço o senhor! É da TV Liberal e escreve na Voz de Nazaré”. Falei do assunto que me levou até lá e ela me tomou pela mão até a casa de outra senhora, dona Maria Helena, duas quadras depois. Na porta, novo sorriso: “O senhor escreve na Voz de Nazaré... Entre por favor.” Momentos depois, as duas filhas da dona da casa, senhoras Anália

e Conceição, chegam à sala e novamente a surpresa: “nós vemos o senhor na TV, lemos tudo o que senhor escreve na Voz”. Fiquei encantado com a acolhida que recebi de tão simpáticas senhoras. Cheguei com as mãos vazias e saí repleto de esperanças. Até então, eu era um pesquisador solitário. Agora, começou a se formar uma rede de colaboradoras voluntárias, vivamente interessadas em me ajudar. Pessoas que vivem a fé católica, participam da vida da Cidade Velha como se fosse uma comunidade cristã primitiva, onde todos têm tudo em comum e repartem a vida com alegria. Os vizinhos se conhecem, se visitam e se querem bem. São amigos. . Eu, que nasci na Cidade Velha, mas cresci em Nazaré, não sabia que meu bairro de origem era assim. Muitas vezes ainda pretendo voltar, porque minha busca apenas começou. Mas além da simpatia e da acolhida das pessoas, fiquei feliz porque descobri que nosso Jornal é muito lido por ali.

Assim na terra como no céu ... Pe. Helio Fronczak

heliofronczak@gmail.com

Cuidado! Abra os olhos!

J

á aconteceu em sua vida de alguém chegar até você e dizer: “Cuidado! Abra os olhos!”? Normalmente é uma pessoa amiga - alguém próximo a nós - que vem nos alertar sobre alguma situação na qual nos vê envolvidos sem que percebamos que tal situação pode se tornar um perigo para nós. Diante da advertência nós podemos ou aceitar e acolher a observação ou rejeitar e continuar em frente segundo nosso critério de julgamento. No Evangelho de João, capítulo 9, versículos 1 a 41, encontramos a passagem na qual “Jesus abre os olhos a um cego”. Seguramente é uma das mais belas páginas do Novo Testamento. Vale a pena dedicar um tempo para lê-la e meditá-la. Jesus devolve a vista ao cego. Ele começa a enxer-

coordenação Bernadete Costa (DRT/PA 1326) conselho de programação e editoração Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro editoração eletrônica Sérgio Santos (DRT/PA 579) As­si­na­tu­ras, dis­tri­bui­ção, ad­mi­nis­tra­ção e re­da­ção Av. Go­v. Jo­sé Mal­cher, Ed. Pau­lo VI, 915 CEP: 66055-260

gar e reconhece que Jesus é “um profeta”, isto é, aquele que fala em nome de Deus, e que faz coisas que só Deus pode fazer. Começou a ver e assim para ele se iniciou uma etapa toda nova na sua vida, completamente diferente da situação anterior quando era cego. A grande lição é que também a nós Jesus nos abre os olhos para vermos as realidades que valem mais que tudo, aquelas que não passam e que nos garantem a felicidade que tanto buscamos. Mas nós prestamos atenção à Palavra de Deus? Será que não estamos precisando de uma chamada de atenção: “Cuidado! Abra os olhos!”? Neste mês de setembro dediquemos mais tempo para aprofundar nossos conhecimentos e vivência da Palavra de Deus.

- Na­za­ré, Be­lém - PA Te­l.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Re­da­ção: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veí­cu­lo da Fun­da­ção Na­za­ré de Co­mu­ni­ca­ção ­CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Im­pres­so no par­que grá­fi­co de O Li­be­ral

fundação nazaré de comunicação


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Conversa com meu povo

3

Arcebispo

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

“A

luz dos povos é Cristo: por isso, este sagrado Concílio, reunido no Espírito Santo, deseja ardentemente iluminar com a sua luz, que resplandece no rosto da Igreja, todos os homens, anunciando o Evangelho a toda a criatura (Cf. Mc 16,15). Mas, porque a Igreja, em Cristo, é como que o sacramento, ou sinal, e o instrumento da íntima união com Deus e da unidade de todo o gênero humano, pretende ela, na sequência dos anteriores Concílios, pôr de manifesto com maior insistência, aos fiéis e a todo o mundo, a sua natureza e missão universal. E as condições do nosso tempo tornam ainda mais urgente esse dever da Igreja, para que deste modo os homens todos, hoje mais estreitamente ligados uns aos outros, pelos diversos laços sociais, técnicos e culturais, alcancem também a plena unidade em Cristo” (Concílio Vaticano II, Constituição Dogmática Lumen Gentium 1). A atualidade das palavras da “Lumen Gentium” mostra a lucidez com que os padres conciliares, certamente conduzidos pelo Espírito Santo, abriram as portas da consciência eclesial, a fim de que, inserida num mundo altamente provocante e desafiador, a Igreja com ele dialogue, seja sinal de Deus e fermente com a força do Evangelho todas as realidades humanas. Entretanto, uma questão pode ser colocada com pertinência a respeito da face da Igreja a ser apresentada à humanidade de hoje. Já não vivemos em época de cristandade, quem sabe sonhada por muitos grupos e pessoas, a pensar numa sociedade totalmente submissa às normas do Evangelho, inclusive com o controle das estruturas sociais e políticas. O pluralismo reinante é provocante à nossa qualidade de testemunho, de forma a ouvir a todos, dialogar, compartilhar, estabelecer pontes, descobrir as sementes do Verbo de Deus que o Espírito Santo plantou em todas as partes e culturas. Não se trata de renunciar à nossa profissão de fé, até porque só pode dialogar verdadeiramente quem

A Igreja e os tempos atuais divulgação

w Igreja em saída, cultura do encontro, misericórdia, de Deus que não se cansa de perdoar

tem clareza a respeito de suas convicções e sabe lutar por elas, sem negar o direito dos outros a um modo diferente para enxergar a realidade. Há elementos novos, técnicas de comunicação surgidas em nosso tempo e que antes eram inimagináveis. A “aldeia global” de que se falava há alguns anos já se tornou menor ainda, para ser imensa. É a nossa casa! E nela há de tudo, sugerindo um processo de discernimento a ser assumido com muita lucidez. A imagem do templo, quem sabe, a do mosteiro ou do convento, ou o lugar recolhido no qual não somos “incomodados”, ou a Igreja comprometida com os poderes do mundo, ou apenas com uma estrutura clerical, tudo isso entra em crise, se não nos abrimos para as perspectivas proféticas do Concílio Vaticano II, hoje atualizadas, com o magistério dos pontífices que magnífica e providencialmente têm conduzido a Igreja. Ouvimos o Papa Francisco falar de Igreja em saída, cultura do encontro, misericórdia, de Deus que não se cansa de perdoar! Somos chamados a ir ao encontro das chagas existentes nas famílias e na sociedade, mantendo-nos fiéis aos princípios do Evangelho e à doutrina moral da Igreja, mas debruçando-nos com compreensão e bondade sobre a vida con-

A face da Igreja a ser apresentada será sempre a da misericórdia e do perdão creta das pessoas, para ajudar o mundo a se elevar à dignidade por ele mesmo impensada, pois nascida do amor infinito da Santíssima Trindade. Nosso Senhor, no belíssimo discurso a respeito da vida em Comunidade (Mt 18, 1-35), indica perfis de grande atualidade para a presença da Igreja em nosso tempo, chamada a ser sal, luz e fermento dos valores do Reino de Deus. A face da Igreja a ser apresentada será sem-

pre a da misericórdia e do perdão. O Senhor apresenta até um roteiro para a correção da pessoa que erra, e infelizmente, nem sempre somos fiéis a estes passos. Primeiro, a correção em particular, a sós. Depois, a ajuda de duas ou três testemunhas, em seguida, a Igreja, Comunidade de fé. Só então se pode dizer que a pessoa fica fora do relacionamento eclesial e, digamos com clareza, porque ela mesma se recusou, não lhe faltando todas

as oportunidades. Há muitas pessoas sedentas de serem tratadas com tanta delicadeza e paciência! A terra e o Céu estão unidos! Impressionante a condescendência divina, quando Jesus une o discernimento, o perdão ou sua recusa, nada menos do que a seres humanos, como são os apóstolos e seus sucessores. De um lado, a grandeza e o risco do próprio Cristo! De outro, a responsabilidade dos ministros do Perdão

e das Comunidades chamadas a testemunhar a reconciliação! E o Evangelho nos conduz a uma presença de Jesus realmente revolucionária. Ele está presente verdadeiramente entre aqueles que se reúnem em seu nome. Não tanto dois ou mais santos, ou justos, ou melhores do que os outros. A tônica está no “acordo”, decidir-se a estar unidos em seu nome, o que significa amar-se mutuamente, prontos a dar a vida uns pelos outros! Afinal de contas, em outro lugar o Senhor afirmou que “nisto conhecerão todos que sois os meus discípulos: se vos amardes uns aos outros” (Jo 13,35). Podem as pessoas levantar perguntas sobre a doutrina, outras vezes não aceitarão nossos ritos litúrgicos, farão mil perguntas sobre a pregação que lhes é oferecida, ficarão escandalizadas com a forma com que os bens da Igreja forem administrados ou com os erros e pecados dos cristãos. Entretanto, a força do amor recíproco, com a presença de Jesus em nosso meio, que depois se desdobra na oração que vem como fruto deste consenso da caridade, esta é, sem dúvida, uma face brilhante e resplandecente da Igreja a ser oferecida em nosso tempo. Ela será a porta para a compreensão de todas as outras realidades. De fato, Ele está no meio de nós!


4

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Arquidiocese agenda de dom alberto corrêa

agenda de dom irineu roman

n De 8 a 14 de setembro de 2017 n SEXTA, 8 DE SETEMBRO 8h30 - Reunião do Conselho Episcopal 15h30 - Reunião 16h30 - Gravações 19h - Missa (Paróquia do Bom Remédio) n SÁBADO, 9 DE SETEMBRO 9h - Missa de apresentação do novo Bispo Auxiliar (Catedral da Sé) 19h - Missa com a Comunidade Maíra n DOMINGO, 10 DE SETEMBRO 11h - Missa e Crismas (Fazenda da Esperança) n SEGUNDA, 11 DE SETEMBRO 8h - Gravações 9h - Reunião 10h30 – Gravações n TERÇA, 12 DE SETEMBRO 8h - Gravações 9h - Reunião 10h - Gravações 16h – Audiências n QUARTA, 13 DE SETEMBRO 8h30 - Reunião da Região Sant’Ana 17h - Missa (Comunidade Ágape da Cruz)

n De 8 a 14 de setembro de 2017 n QUINTA, 14 DE SETEMBRO 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 16h - Audiências 19h - Missa (Paróquia da Santa Cruz)

n SEXTA, 8 DE SETEMBRO 8h30 - Reunião do Conselho Episcopal 19h - Missa - Comunidade São João Paulo II (Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora) n SÁBADO, 9 DE SETEMBRO 9h - Missa de apresentação do novo Bispo Auxiliar (Catedral da Sé) 19h - Missa - Comunidade Juan Diego (Paróquia Nossa de Guadalupe) n DOMINGO, 10 DE SETEMBRO 9h - Encontrão das Ilhas - Cotijuba 19h - Missa - Paróquia do Bom Remédio (Encerramento da festividade) n SEGUNDA, 11 DE SETEMBRO 8h30 - Audiências 15h30 - Visita às casas penais n TERÇA, 12 DE SETEMBRO 11h - Visita da imagem Peregrina à AGU - Advocacia Geral da União 19h - Missa - Comunidade Nossa Senhora da Libertação (Paróquia Nossa Senhora do Livramento) n QUARTA, 13 DE SETEMBRO 9h - Abertura do Seminário da Pastur

Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

- Casa de Plácido n QUINTA, 14 DE SETEMBRO 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 14h - Programa “Entre nós” - Rádio Nazaré FM 19h - Missa - Comunidade Nossa senhora dos Mártires (Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora - Aurá)

Os compromissos de Dom Irineu Roman podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Apresentação de Dom Antônio de Assis no sábado, 9 Nessa semana o Arcebispo Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa, estará presidindo celebração eucarística na Matriz da Paróquia Nossa Senhora do Bom Remédio, na sexta-feira, 8, às 19h. No sábado, 9, pela manhã, juntamente com Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar, o Arcebispo preside missa de apresentação do novo Bispo Auxiliar, Dom Antônio

de Assis Ribeiro, na Catedral Metropolitana. Ainda no dia 9 o Arcebispo preside missa na Comunidade Maíra. No domingo, às 11h, Dom Alberto celebra na Fazenda da Esperança, no sítio Pratiquara, em Mosqueiro, quando haverá também Crismas. Na quarta-feira, 13, estará presente na reunião da Região Sant’Ana e no dia seguinte, preside missa na Paróquia

da Santa Cruz, às 19h. Já Dom Irineu Roman nessa sexta-feira, 8, às 19h, preside missa na Comunidade São João Paulo II, pertencente à Paróquia de Nossa Senhora Auxiliadora, em Ananindeua. No domingo, 10, participa do Encontrão das comunidades das ilhas, promovido pela Pastoral das Ilhas, em Cotijuba e à noite, preside missa de encerramento da festividade da Pa-

róquia de Nossa Senhora do Bom Remédio. No dia 11, segunda-feira, dá seguimento nas visitas às casas penais e no dia seguinte, 12, conduz visita da imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré na Advocacia Geral da União. Na quarta-feira, 13, Dom Irineu participa da abertura do quarto Seminário da Pastoral do Turismo, na Casa de Plácido.

Homilia Dominical Padre Romeu Ferreira romeufsilva@gmail.com

A) Texto: Mt 18,15-20

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma

15Jesus disse a seus discípulos: “Se teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo, mas em particular, a sós contigo! Se ele te ouvir, tu ganhaste teu irmão. 16Se ele não te ouvir, toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que toda a questão seja decidida sob a palavra de duas ou três testemunhas. 17Se ele não vos der ouvido, dize-o à Igreja. Se nem mesmo à Igreja ele ouvir, seja tratado como se fosse um pagão ou um pecador público. 18 Em verdade vos digo, tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligar-

des na terra será desligado no céu. 19 De novo, eu vos digo: se dois de vós estiverem de acordo na terra sobre qualquer coisa que quiserem pedir, isso lhes será concedido por meu Pai que está nos céus. 20Pois, onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu estou aí, no meio deles”. B) Comentário Temos a segunda parte do discurso eclesiástico de Mateus, discurso sobre a Igreja, versando sobre os temas da fraternidade e da caridade. A palavra que faz gancho de ligação entre os temas é “irmão”, que vem do latim “frater = irmão”; fraterno é ser irmão do outro. A perícope (trecho) indica duas for-

mas que expressam – e ao mesmo tempo constrói – a “fraternidade” que deve reinar no interior da comunidade constituída, ou seja, a Igreja. E as formas que expressam fraternidade são: correção fraterna (v. 17s) de um lado, e oração comunitária (v. 19s) de outro. A correção fraterna nasce do amor, e por tal razão é discreta: “vai corrigi-lo, mas em particular, a sós contigo!” (v 15). A melhor maneira de ganhar uma pessoa (v 15) é estar a sós com ela. O particular interessa em primeiro lugar só aos dois. E recuperar do “mal estar” com alguém, só há um caminho: o cuidado próprio que inspira e requer o amor, de não expor o negativo de ninguém;

ao mesmo tempo não ser omisso diante dos fatos. A correção se faz necessária! Mas como fazê-la? Eis o grande desafio! Quando a situação se torna tensa demais, pode chegar até mesmo ao extremo que é a excomunhão, mas tendo como único propósito a correção, a possibilidade da conversão! Que a pessoa sinta em si um estado desagradável, e permita Deus entrar em sua vida “de cheio” impelindo-a ao arrependimento (filho pródigo – Lc 15,11ss). Só assim, nos moldes cristãos, o retorno ou mudança se efetiva. A oração comunitária – feita conjuntamente e na mesma perspectiva ou direção – é infalível. E o que é mais importante ainda, é o esforço de

sentir-se na presença de Cristo. É exatamente esta presença de Cristo que dá valor e força à oração proferida. Jesus é a Palavra de Deus para o homem. Onde esta Palavra é acolhida seriamente, ocorre o imprevisível: a unidade e o reconhecimento do outro como irmão. Eis o cerne, o coração da mensagem cristã: separado e distante de Deus, o ser humano está sujeito a criar discórdia, dispersão e inimizade uns com os outros. Com Jesus – “sem mim, nada podeis fazer” - o homem redescobre sua vocação à unidade e fraternidade; aprendendo a perdoar, pois o perdão refaz a união fragmentada do dia-a-dia, ciente de que o amor perdoa e recupera o outro: “tu ganhaste o teu irmão”.

Liturgia da Semana w 08/09, SEXTA-FEIRA

Cor (Branco) Primeira Leitura (Mq 5,1-4a) ou (Rm 8,28-30) Salmo (Sl 70) Evangelho (Mt 1,18-23)

w 09/09, SÁBADO Cor (Verde)

Primeira Leitura (Cl 1,21-23) Responsório (Sl 53) Evangelho (Lc 6,1-5)

w 10/09, DOMINGO

Cor (Verde) Primeira Leitura (Ez 33,7-9) Responsório (Sl 94) Segunda leitura (Sl 94)

Evangelho (Mt 18,15-20)

w 11/09, SEGUNDA-FEIRA

Cor (Verde) Primeira Leitura (Cl 1,24-2,3) Responsório (Sl 61,6-7.9) Evangelho (Lc 6,6-11)

w 12/09, TERÇA-FEIRA

Cor (Verde) Primeira Leitura (Cl 2,6-15) Responsório (Sl 144) Evangelho (Lc 6,12-19)

w 13/09, QUARTA-FEIRA

Cor (Branco) Primeira Leitura (Ez 33,7-9)

Responsório (Sl 144) Evangelho ( Lc 6,20-26)

w 14/09, QUINTA-FEIRA

Cor (Vermelho) Primeira Leitura (Nm 21,4b-9) Responsório (Sl 77) Evangelho (Jo 3,13-17)


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

5

Vaticano

Papa destaca a memória da vocação O Pontífice usou como exemplo o chamado dos primeiros discípulos de Jesus Cristo

C

om informações da Rádio Vaticano. “Recordar-se de Jesus, do fogo de amor com o qual um dia concebemos a nossa vida como um projeto de bem e reavivar com esta chama a nossa esperança” é “uma dinâmica fundamental da vida cristã”. O Papa Francisco concentrou sua catequese da Audiência Geral da quarta-feira, 30, que voltou a ser realizada na Praça São Pedro, na relação entre memória e esperança, com particular referência à memória da vocação. E para ilustrar isto, usou como exemplo o chamado dos primeiros discípulos de Jesus, uma experiência que ficou de tal forma impressa em suas memórias, que João já idoso chegou até mesmo a precisar a hora: “Eram cerca de quatro horas da tarde”. Após a frase pronunciada às margens do Jordão por João Batista “Eis o Cordeiro de Deus”, Jesus ganha dois novos jovens seguidores, a quem pergunta: “Que procurais?”. “Jesus - observou o Papa - aparece nos Evangelhos como um especialista de coração humano. Naquele momento, havia encontrado dois jovens que estavam buscando, com uma saudável in-

fotos: divulgação

quietude”: “Com efeito, que juventude é uma juventude satisfeita, sem uma busca de sentido? Os jovens que não buscam nada não são jovens, estão aposentados, envelheceram antes do tempo. É triste ver jovens aposentados. E Jesus, em todo o Evangelho, em todos os encontros que lhe acontecem ao longo do caminho, aparece como um “incendiário” dos corações”. O que procurais?

Por isso faz a pergunta “o que procurais?”, justamente para “fazer emergir o desejo de vida e de felicidade que cada jovem traz dentro”. Então, Francisco pergunta aos jovens que estão na Praça São Pedro e aqueles que acompanham pela mídia: “Tu, que és jovem, o que procuras? O que procuras no teu coração?” E foi assim que começou a vocação de João e de André, dando início a uma amizade com Jesus tão forte, que criou uma comunhão de vida e de paixão com Ele. E esta convivência com Jesus, transformou-os logo em missionários, tanto que seus irmãos Simão e Tiago também passam a seguir Jesus. “Foi um encontro tão tocante, tão feliz, que

w Os jovens que não buscam nada não são jovens

os discípulos recordarão para sempre aquele dia que iluminou e orientou a juventude deles”, ressaltou o Papa. Francisco diz a seguir que a própria vocação neste mundo pode ser descoberta de diferentes maneiras, “mas o primeiro indicador é a alegria do encontro com Jesus”: “Matrimônio, vida consagrada, sacerdócio: cada vocação verdadeira inicia com um encontro com Jesus que nos dá alegria e uma esperança nova; e nos conduz, mesmo em meio às provações e dificuldades, a um encontro sempre mais pleno, cresce aquele encontro, maior, o encontro com Ele e à plenitude da alegria”.

O vento da alegria

O Papa observa então, que “o Senhor não quer homens e mulheres que o sigam de má vontade, sem ter no coração o vento da alegria”, perguntando aos presentes: “Vocês, que estão na praça, vocês têm o vento da alegria? Cada um se pergunte: Eu tenho dentro de mim, no coração, o vento da alegria?”: “Jesus quer pessoas que tenham experimentado que estar com Ele traz uma felicidade imensa, que pode ser renovada a cada dia da vida. Um discípulo do Reino de Deus que não é alegre, não evangeliza este mundo, é um triste. Nos tornamos pre-

gadores de Jesus, não aperfeiçoando as armas da retórica: tu podes falar, falar, falar, mas se não existe uma outra coisa, como pode se tornar pregador de Jesus? Tendo nos olhos o brilho da verdadeira felicidade. Vemos tantos cristãos, também entre nós, que com os olhos te transmitem a alegria da fé: com os olhos!”. Por isto o cristão assim como o fez a Virgem Maria - deve proteger “a chama de seu enamoramento”: “Certamente, existem provações na vida, existem momentos em que é necessário seguir em frente não obstante o frio e os ventos contrários. Porém os cris-

tãos conhecem o caminho que conduz àquele fogo sagrado que os acendeu uma vez para sempre”. O Papa por fim, alerta para não darmos atenção à quem nos tira o entusiasmo e a esperança, mas a sonharmos com um mundo diferente e cultivarmos sãs utopias: “Mas, por favor, recomendo: não demos ouvidos às pessoas desiludidas e infelizes; não escutemos quem recomenda cinicamente para não cultivar esperanças na vida; não confiemos em quem apaga ao nascer cada entusiasmo, dizendo que nenhuma empresa vale o sacrifício de toda uma vida; não escutemos “velhos” de coração que sufocam a euforia juvenil. Procuremos os velhos que têm os olhos brilhantes de esperança! Cultivemos, pelo contrário, sãs utopias: Deus nos quer capazes de sonhar como Ele e com Ele, enquanto caminhamos bem atentos à realidade. Sonhar um mundo diferente. E se um sonho se apaga voltar a sonhá-lo de novo, indo com esperança à memória das origens, aquelas brasas que, talvez, depois de uma vida não tão boa, estão escondidas sob as cinzas do primeiro encontro com Jesus”.

“Fecundo momento de diálogo entre católicos e judeus”

w papa reconhece que católicos e judeus compartilham crenças comuns

C

omo Madre Teresa, abramos horizontes de alegria e de esperança por tanta humanidade desanimada e necessitada de compreensão e de ternura. (6 de setembro)

J

esus está presente em muitos dos nossos irmãos e irmãs que hoje padecem sofrimentos como Ele. (5 de setembro)

Com informações da Rádio Vaticano. “No nosso caminho comum, graças à benevolência do Altíssimo, estamos atravessando um fecundo momento de diálogo”. Com estas palavras o Papa Francisco iniciou o seu pronunciamento aos Representantes da Conferência dos Rabinos Europeus, do Conselho Rabínico da América e da Comissão do Grão Rabinato de Israel em diálogo com a Comissão para as Relações religiosas com o Judaísmo da Santa Sé, recebidos em audiência na manhã da quinta-feira,31, na Sala dos Papas, no Vaticano. O Pontífice recebeu da delegação o documento “Entre Jerusalém e Roma” – elaborado pela Comissão – “um texto – observou - que tributa particulares reconhecimentos à Declaração Nostra Aetate, que no seu quarto capítulo constitui para nós a “carta magna” do diálogo com o mundo judaico”. “Nostra Aetate – re-

cordou o Papa – esclarece que o início da fé cristã encontra-se já, segundo o mistério divino da salvação, nos Patriarcas, em Moisés e nos Profetas e que, sendo grande o patrimônio espiritual que temos em comum, deve ser promovida entre nós o mútuo conhecimento e estima, sobretudo por meio dos estudos bíblicos e colóquios fraternos”. “No decorrer dos últimos anos pudemos nos aproximar, dialogando de modo eficaz e frutuoso; aprofundamos o nosso conhecimento recíproco e intensificamos os nossos vínculos de amizade”. O Pontífice observa que o documento “Entre Jerusalém e Roma” não esconde as diferenças teológicas das respectivas tradições de fé, mas exprime o firme desejo de colaborar “de forma mais estreita hoje e no futuro”: “O vosso documento dirige-se aos católicos chamando-os de “parceiros, estreitos aliados,

amigos e irmãos na busca comum de um mundo melhor que possa desfrutar da paz, justiça social e segurança”. Francisco ressalta ainda que o documento reconhece que católicos e judeus compartilham crenças comuns e que as religiões devem utilizar o comportamento moral e educação religiosa – não a guerra, a coerção ou a pressão social – para exercer a própria capacidade de influenciar e de inspirar”. É tão importante isto!”, exclama o Papa. Ao concluir, o Santo Padre expressa seus melhores votos por ocasião do Ano Novo judaico - que será celebrado dentro de poucas semanas – com o “Shanah towah!” e invoca “com os presentes e sobre todos nós”, “a bênção do Altíssimo sobre o caminho comum de amizade e de confiança que nos espera”, pedindo que “o Altíssimo conceda a nós e ao mundo inteiro a sua paz. Shalom alechem!”.


6

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Igreja no Mundo

Catedrais de Portugal pela internet fotos: divulgação

Portal na internet permite a visita em várias áreas dos templos

C

om informações Portal Aleteia. Já imaginou conhecer as Catedrais mais belas de Portugal sem sair de casa, apenas com um clique? Pois isso é possível graças às visitas virtuais em 360° disponibilizadas pelo projeto Rota das Catedrais. No site, o internauta tem a oportunidade de viver uma experiência como se estivesse no interior dos templos católicos e pode olhar para cada

ângulo e conhecer cada detalhe da beleza das Catedrais portuguesas. É possível visitar as Catedrais de Angra do Heroísmo, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, a Sé antiga e a Sé nova de Coimbra, Elvas, Évora, Faro, Funchal, Guarda, Lamego, Leiria, Portalegre, Porto, Santarém, Silves, Viana do Castelo, Viana do Castelo Vila Real e Viseu. O projeto Rota das Catedrais “procura devolver

w No site o internauta também pode conhecer mais esses patrimônios

a estes monumentos uma atenção global e correponsabilizante”, indica o site da iniciativa. É fruto de um acordo de cooperação assinado

entre o Ministério da Cultura e a Conferência Episcopal Portuguesa, em junho de 2009, “coincidindo na afirmação do inestimável valor

religioso, histórico, artístico, cultural, simbólico e patrimonial das Catedrais portuguesas”. No site, o internauta também pode conhecer

mais esses patrimônios religiosos e históricos portugueses. No link “Catedrais”, é possível escolher um dos templos, sobre os quais são apresentadas informações como a qual santo é dedicado, a evolução histórico-artística, os horários de atendimento e das celebrações, entre outros. Além disso, para cada Catedral é apresentado um vídeo que mostra a sua arquitetura, suas obras de artes e outros detalhes do interior do templo. Visite o projeto na sua página oficial: http://rotadascatedrais.com/

França sedia mostra sobre a história milenar dos cristãos no Oriente Médio Com informações da agência Gaudium Press. “Cristãos do Oriente Dois mil anos de história” é o tema da exposição que acontece na capital francesa Paris e que tem a intenção de mostrar documentos e obras antigas que narram a milenar presença cristã no Oriente Médio e a sua contribuição para a vida cultural, política e inte-

lectual do mundo árabe no decorrer dos séculos. A mostra será aberta ao público de 26 de setembro de 2017 a 24 de janeiro de 2018 no Instituto do Mundo Árabe de Paris (IMA). Organizada em colaboração com a “Ouvre d’Orient” - Associação francesa comprometida na ajuda aos cristãos no Oriente Médio -, a exposição apre-

sentará mapas, pinturas e documentos, assim como raras obras-primas, sendo que algumas delas ficarão expostas pela primeira vez na Europa. Entre estas obras inéditas que serão expostas ao público estão os Evangelhos de Rabula, célebre manuscrito “iluminado” (decorado com ouro ou prata) siríaco do século IV,

conservado na Biblioteca Laurenciana de Florença, além dos primeiros afrescos cristãos conhecidos no mundo e que são provenientes da antiga Igreja de Doura-Europos, à leste do sítio arqueológico de Palmira, na Síria, fronteira com Iraque, e que remonta ao século III. Também haverá na mostra ícones e fotogra-

fias que retratarão o papel singular dos cristãos na região. Este tópico será ainda destacado por meio da apresentação de materiais sobre algumas etapas históricas fundamentais, como a adoção do cristianismo no Império Romano como religião de Estado, os Concílios fundadores, o desenvolvimento das missões católicas,

a contribuição dos cristãos para o Nahda (o Renascimento árabe) e as mudanças ocorridas nos séculos XX e XXI. De acordo com Charles Personnaz, responsável pelas iniciativas culturais e o patrimônio dos cristãos do Oriente do “Ouvre d’Orient”, a finalidade da mostra é ressaltar a riqueza da cultura cristã da região.

Igreja no Brasil

Fernando de Noronha ganha paróquia Com informações Diário de Pernambuco. Um sonho antigo se tornou realidade no arquipélago de Fernando de Noronha. A ilha teve a igreja de Nossa Senhora dos Remédios elevada a matriz de uma nova paróquia, 280 anos após o início de sua construção. Em missa celebrada pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, na noite da terçafeira, 29 de agosto. A elevação ocorreu no encerramento das homenagens à padroeira Nossa Senhora dos Remédios. A cerimônia contou com a leitura do decreto de ereção canônica e também a entrega

simbólica das chaves da igreja ao novo pároco, o padre Flávio José Araújo, que já realiza trabalhos em Noronha há quatro anos. “O significado de paróquia é muito importante. Desde o momento em que a ilha começa a reunir fiéis para a santa missa surge esse desejo. Ser paróquia é importante para nós porque é uma confirmação da nossa fé”, detalhou o novo pároco. A partir de agora, terá acervo documental próprio, um pároco residente e um CNPJ, o que facilitará a implantação de projetos sociais e captação de recursos. Essa é a 128ª paróquia da arquidiocese. Até

w igreja de Nossa Senhora dos Remédios elevada à paróquia

então capela, o templo deixou de ser vinculado à paróquia de São Frei Pedro Gonçalves (Igreja da Madre de Deus), no

Bairro do Recife, e foi elevada a matriz. Uma das principais mudanças será a realização de missas todos os dias, às

20h. Outra modificação será para a realização de casamentos e outros sacramentos da igreja, já que o acervo documen-

tal e os registros ficarão guardados na ilha e não mais na antiga sede paroquial. “O nosso desejo é antigo, de ter um padre fixo na ilha para dar maior assistência à população. Desde que eu cheguei à arquidiocese, como Bispo auxiliar, já se falava nisso. Mas nunca foi possível, por conta de termos poucos padres e outras dificuldades. Agora estamos numa fase boa de vocações chegando. Chegou a hora de fazer essa ereção de paróquia nova. Isso vai elevar a autoestima do povo de Noronha e incrementar mais a ação pastoral e missionária daqui”, explicou Dom Fernando.

Réplica oficial do Cristo Redentor é inaugurada em Americana (SP) Com informações da agência Gaudium Press. Uma réplica oficial do Cristo Redentor foi inaugurada no domingo, 27 de agosto, no jardim da Basílica Santuário Santo Antônio de Pádua, localizado na cidade paulista de Americana. O Cardeal Orani João Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro, presidiu a cerimônia.

A celebração e a inauguração da réplica ocorreram na data em que a cidade completou 142 anos de fundação. Logo no início, houve missa solene, presidida por Dom Orani e concelebrada pelo Bispo diocesano de Limeira, Dom Vilson Dias de Oliveira, pelo reitor da Basílica Santo Antônio, Padre Leandro Ricardo,

pelo pároco emérito, Padre Constantino Gardinali, e pelo reitor do Santuário Cristo Redentor do Corcovado, Padre Omar Raposo. Para acolher a réplica, o jardim que a recebeu foi completamente revitalizado e preparado a fim de receber os devotos. A imagem foi uma doação do casal José Luiz

e Maria Fernanda Grecco Meneghel à Basílica Santo Antônio. Para o Bispo de Limeira, Dom Vilson, a imagem réplica representa que Jesus Cristo acompanha e está presente na vida de todos: “que o nosso Senhor, redentor da humanidade, possa abençoar a todos neste caminho que

nos pede uma sociedade mais cristã e fraterna, comentou”. A réplica do Cristo Redentor é de autoria do artista Odilon Lima. Possui 3,8 metros de altura (dez vezes menor que o monumento do Corcovado) e segue fielmente os detalhes da imagem original. Foi esculpida em isopor, empastelada

e produzida em fibra e receberá iluminação especial em led. Até o momento, foram produzidas 20 réplicas oficiais, que estão instaladas em importantes locais como no Jardim do Vaticano; Catedral de NotreDame em Paris, França; Catedral da Sé em São Paulo e nas igrejas de Salvador e Olinda.


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

7

Igreja

Cardeal fala dos 25 anos do Catecismo da Igreja Católica

fotos: divulgação

"Excelente trabalho, pois teve a participação de toda a Igreja"

C

om informações da agência Gaudium Press. A publicação do Catecismo da Igreja Católica (CIC) completa 25 anos em 2017. Por esta ocasião, o portal ACI Digital entrevistou o Cardeal Estanislao Karlic, um dos poucos escolhidos para a elaboração deste importante documento. O Arcebispo Emérito do Paraná, Argentina, de 91 anos, confessou que ficou surpreso em 1986, quando foi con-

vidado a ajudar neste “excelente trabalho” no qual diversos bispos propuseram e que “São João Paulo II aceitou imediatamente”. “Excelente pelo que é, atrever-se a fazer neste tempo, neste século, depois de séculos, um Catecismo que inclui, reúne uma visão completa, orgânica e ordenada para o mundo de hoje. É um excelente trabalho que, depois de séculos foi feito com a graça de Deus”, afirmou o purpurado, que

recebeu a notícia para fazer parte da comissão de redação do novo CIC quando já havia sido eleito Arcebispo do Paraná. Ao comentar o tempo que levou para ser escrito o trabalho, o Cardeal recordou os aproximadamente sete anos de esforço para terminar a sua primeira edição, que logo depois foi publicada em 11 de outubro de 1992, originalmente em francês. “Foi um excelente trabalho, pois teve a parti-

cipação de toda a Igreja. Não chegamos a completar sete anos de trabalho e já foi concluído. Mas algo maravilhoso é que acabou sendo escrito em francês, mas foi necessário esperar para preparálo para a edição típica de outros anos. Entretanto, foi entregue em 7 de dezembro de 1992 com tradução em italiano e castelhano. Logo depois de ser entregue nesta redação, foi feita a edição típica para ser escrita em latim”, explicou.

w redator Cardeal Estanislao Karlic

Dom Karlic lembrou ainda que, naquele momento, o Papa São João Paulo II não pediu esta missão a nenhum cardeal, entretanto, concedeu “esta honra” aos bispos e arcebispos que constituíram a comissão de redação. Muitos deles, depois de alguns anos, foram criados cardeais. Doutrina católica

“Não posso deixar de recordar as pessoas com as quais trabalhamos ombro a ombro, em uma parte do Catecismo: o Cardeal Jorge Medina Estévez, do Chile, com quem me tornei mais amigos e desfrutamos as maravilhas de fazer esta síntese da doutrina católica”. Os funcionários do CIC, prosseguiu, “tiveram belos encontros duas ou três vezes por ano”, nos quais “expressaram todas as suas opiniões”. “O Cardeal Joseph Ratzinger (atual Papa Emérito, Bento XVI) liderou os trabalhos com muita sabedoria e, deste modo, chegamos com a visita ordinária do Papa em cada reu-

nião para que pudéssemos ser testemunhas fiéis da doutrina católica”, ressaltou. Nesse sentido, o Cardeal Estanislao Karlic disse que era “muito importante o trabalho em conjunto, de propor realmente o que era a doutrina católica, e não simplesmente o que poderia ser uma escola dentro da teologia da Igreja”. “Era necessário ser estrito para propor somente o que poderia ser o Magistério ordinário da Igreja. Esse esforço ajudou a viver em uma disciplina muito sincera e muito bonita. O Catecismo contém a doutrina católica que pertence ao Magistério ordinário do Papa, como queria São João Paulo II”. No final da entrevista, o religioso assinalou que “era lindo escutar o Papa quando, no final do nosso trabalho, nos dizia a sua breve mensagem e saudava pessoalmente cada um de nós, dando-nos um terço a fim de encorajar-nos neste trabalho que deveriam durar alguns séculos”.

Lançado pela CNBB subsídios para o mês da Bíblia Com informações da agência Gaudium Press. Dois subsídios de apoio aos fiéis que desejam celebrar o Mês da Bíblia, em setembro, foram disponibilizados pela Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB. O texto-base segue a temática e o lema do Mês da Bíblia 2017, que são: “Para que n’Ele nossos povos tenham vida” e “Anunciar o Evangelho e doar a própria vida” (cf. 1Ts 2,8), respectivamente. Segundo Dom José Antônio Peruzzo, presidente da Comissão, a inspiração do tema é oriunda do Document o d e A p a re c i d a d e 2007, intitulado “Discípulos missionários

de Jesus Cristo, para que n’Ele nossos povos tenham vida”. Este, conforme o prelado, é um convite para conhecer Jesus e sua proposta de vida e partilhá-la com as demais pessoas. “O Documento de Aparecida estabelece essa conexão entre discipulado e missão com duas faces da mesma moeda. O discipulado leva necessariamente à missão e a missão se alimenta do discipulado”. O livro escolhido para refletir no mês de setembro está associado à memória de São Jerônimo, tradutor da Bíblia para o latim e modelo de divulgador dos estudos bíblicos, uma vez que a obra se insere no contexto da atual realidade brasileira e da caminhada da Igre-

w documento traz uma explicação do tema e lema do mês da Bíblia

ja no Brasil. “Naturalmente, o chamado Mês da Bíblia significa Ano da Bíblia, e até mesmo a caminhada contínua da Bíblia, no sentido que não se pode limitar a um tempo

determinado”, afirmou Dom Peruzzo. Além disso, o subsídio traz uma explicação do tema e lema do mês da Bíblia e apresenta o contexto atual do mês, com alguns eventos

que marcam a conjuntura do ano de 2017 em âmbito eclesial. Também como forma de apresentação ao tema e ao lema, há uma apresentação do apóstolo São Paulo e seu método

missionário. Já o outro subsídio de apoio, também ofertado pela Comissão, é um roteiro de encontros bíblicos. No total, o material possui cinco encontros, que tem a finalidade de ajudar as comunidades, grupos de famílias, grupos de reflexão, círculos bíblicos, que buscam orientar-se na luz da Palavra de Deus. Para o assessor da Comissão, Padre Antonio Marcos Depizzoli, os encontros ajudarão a meditar o testemunho dos cristãos de Tessalônica, os sofrimentos de vida e a presença fraterna dos irmãos em comunidade. “Acolhamos a graça desse tempo e deixemos que a Palavra soe em nosso coração e ressoe a partir do coração!”.


8

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Nazaré Repórter

rádio nazaré l Rádio Nazaré fala sobre a obesidade

J Comunicado aos servos do Altar A coordenação do grupo dos Servidores do Altar da Arquidiocese de Belém informa aos integrantes das Regiões Menino Deus, São Vicente de Paulo, São João Batista e Coração Eucarístico de Jesus que o encontro da EASA, programado para o pólo I, cuja reunião seria no colégio da Anunciação nos dias 26 e 27 de agosto passados foi transferido para este mês, sendo a reunião dividida em dois encontros, sendo o primeiro dia 16 e o outro no dia 30, no mesmo horário e local antes programado.

J Vigília nas

J Encontro

Será dia 15 a 76ª Grande Vigília da Igreja Nossa Senhora das Mercês com o tema “A Palavra”, reflexão baseada na passagem do livro do profeta Isaías, capítulo 55, versículos de 10 a 11, cuja meditação versa sobre o poder e os frutos da Palavra de Deus como alimento fundamental para a vida humana. A igreja das Mercês fica na rua Gaspar Viana, no Comércio.

Com o tema “Filhos, eis aí tua mãe”, (Jo 19, 27), acontece o Encontro dos Crismandos e Crismados com o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, no dia 24. O evento será realizado no Ginásio Superior de Educação Física, localizado na Avenida João Paulo II, 817, no bairro do Marco, das 8h às 13h. Participe!

Mercês

O que é obesidade? Uma doença? Falta de controle alimentar? De onde vem sua origem? Esses serão alguns dos questionamentos a serem discutidos na segundafeira, 5, no programa “Saúde e Cidadania”. Se você tem dúvidas acerca das causas, perigos e tratamento da obesidade infantil e em adultos, sintonize 91,3 Mhz a partir de 16h acompanhe e participe também, uma vez que o ouvinte pode interagir durante a programação ligando para a central de atendimento no

J Festividade de Cristo Rei A Paróquia de Cristo Rei anuncia a sua festividade. De 17 a 26 de novembro, aquela comunidade da Guanabara vivenciará as homenagens ao padroeiro orientados pelo tema “A exemplo de Maria, sejamos servos de Cristo Rei”. O pároco, padre Pedro Júnior informa que “serão dez dias de muitas orações,

peregrinações, procissões” e convida o povo de Deus: “Venha participar da festa de Cristo Rei e receber as bênçãos pra toda a sua família”. Destaque da programação é o Círio no dia 26 de novembro, às 7h, encerrando com Missa na Matriz, localizada na rua Liberdade.

das 22h30 com destino à Basílica Santuário. A paróquia fica na rua Presidente Castelo Branco, 85, entre as ruas Uberaba e Haroldo Veloso.

J Procissão de São Domingos A Paróquia São Domingos de Gusmão está em festividade e a programação segue até o dia 10 para homenagear o padroeiro. Um momento importante será a tradicional procissão

luminosa que sairá da matriz, localizada na avenida Celso Malcher, às 18h, e percorrerá as principais ruas do entorno da igreja no bairro da Terra Firme. A concentração será na praça da Matriz.

J Cartaz do Círio de Icoaraci O cartaz oficial do Círio de Nossa Senhora das Graças foi apresentado no dia 2, durante Missa presidida pelo padre Agostinho Cruz, pároco de São João Batista e Nossa Senhora das Graças do distrito de Icoaraci, região metropolitana de Belém. Com o tema “Maria, uma mulher vestida com o sol”, extraído do livro do Apocalipse de São João 12,1, a grande procissão será realizada no dia 26 de novembro. A apresentação foi na praça da Matriz ao som do hino da padroeira, emocionando os fiéis. O círio será no dia 26 de novembro.

J Acampamento O Grupo de Oração Canção Nova, da Paróquia de São José, no Umarizal, realiza o VI Acampamento: Revolução Jesus, no período de 22 a 24, no sítio dos Barnabitas, em Benevides. Com o tema “De volta ao primeiro amor”, o evento terá adoração, testemunho, Santa Missa e confissões. Os interessados devem fazer as inscrições apenas nas quintas-feiras na Paróquia de São José, localizada na rua Domingos Marreiros, 104, bairro Umarizal. Informações: 98012-9372.

número 4006-9211 ou ainda pelas redes sociais twitter.com/radionazare e pelo facebook. com/radionazare, enviando suas dúvidas ou sugerindo novos temas para os próximos programas.

Rádio Nazaré FM - 91,3. A serviço da vida. nossa missão é evangelizar!

rede nazaré de televisão

al can

30

salim wariss

l Círio de Vigia ao vivo na TV Nazaré

J Caminhada A Paróquia São Francisco de Assis, do Tapanã, vai realizar a “Caminhada ao encontro da Mãe” no dia 5 de outubro, que sairá daquela igreja a partir

fm

z mh 3 . 91

A TV Nazaré vai transmitir ao vivo o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Vigia, no nordeste do Pará, no domingo, 10, antes haverá uma missa de

abertura na Igreja Matriz, a partir das 7h. O Círio de Vigia completa em 2017 uma tradição 320 anos de tradição e terá como tema “Maria, mãe e protetora das famílias.

divulgação

portal nazaré

w. ww re. a naz .br o a com dac n u f

l Acompanhe o Círio da Vigia no Portal J Círio Fluvial da Paz Até o dia 20 de setembro a Comunidade Católica Shalom em Belém recebe inscrições ao Círio Fluvial da Paz, evento que há 11

anos acontece em meio à romaria fluvial, parte da programação do Círio de Nazaré. Será no dia 7 de outubro, das 6h às 12h. A

programação inclui Missa a bordo, seguida de um show. Mais informações na sede da Shalom situada na travessa 3 de Maio, 1618.

Domingo, 10, às 6h, o Portal Nazaré transmitirá em cadeia com a TV Nazaré ao vivo a Missa de saída do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, direto do município de Vigia, no nordeste do

Estado. Acesse a TV Nazaré pelo YouTube e acompanhe essa grande festa pelo site www.fundacaonazare. com.br ou pelo nosso canal, basta pesquisar TV Nazaré Ao Vivo e acompanhar tudo.


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

9

Opinião Mater ecclesiae

Pe. Wiremberg Miranda (wiremberg.miranda@gmail.com)

A

inda sobre o motivo e continuação como forma de conclusão deste ano mariano publicou o Santo Padre a 22 de maio de 1988 A Carta Apostólica MULIERIS DIGNITATEM,sobre a dignidade e a vocação da mulher por ocasião do Ano Mariano, assim discorre:

“O último Sínodo realizou-se durante o Ano Mariano, que oferece um incentivo particular para tratar do tema presente, como o indica também a Encíclica Redemptoris M a t e r. [ 9 ] E s t a

Anos Marianos - 4

Encíclica desenvolve e atualiza o ensinamento do Concílio Vaticano II, contido no capítulo VIII da Constituição dogmática sobre a Igreja, Lumen Gentium. Esse capítulo traz um título significativo: « A Bemaventurada Virgem Maria, Mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja ». Maria — esta « mulher » da Bíblia (cf. Gên 3, 15; Jo 2, 4; 19, 26) — pertence intimamente ao mistério salvífico de Cristo, e por isso está presente de modo

especial também no mistério da Igreja. Porque « a Igreja é em Cristo como que o s a c ra m e n t o . . . d a íntima união com Deus e da unidade de todo o gênero humano », [10] a presença especial da Mãe de Deus no mistério da Igreja nos consente pensar no vínculo excepcional entre esta « mulher » e toda a família humana. Trata-se aqui de cada um e de cada uma, de todos os filhos e de todas as filhas do gênero humano, nos quais se realiza, no

curso das gerações, aquela herança fundamental da humanidade inteira que está ligada ao mistério do « princípio » bíblico: « Deus criou o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou, homem e mulher os criou » (Gen 1, 27). [11] Esta verdade eterna sobre o homem, homem e mulher — verdade que está imutavelmente fixada também na experiência de todos — constitui ao mesmo tempo o mistério que só « se torna claro verdadeiramente no Verbo encarnado...

Cristo manifesta plenamente o homem ao próprio homem e lhe descobre a sua altíssima vocação », como ensina o Concílio. [12] Neste « manifestar o homem ao próprio homem » não será talvez preciso descobrir um lugar especial para a « mulher » que foi a Mãe de Cristo? A « mensagem » de Cristo, contida no Evangelho e que tem como pano de fundo toda a Escritura, Antigo e Novo Testamentos, não poderá talvez dizer muito à Igreja e à humanidade sobre a

dignidade e a vocação da mulher? Este quer ser precisamente o fio condutor do presente Documento, que se enquadra no amplo contexto do Ano Mariano, enquanto nos encaminhamos para o final do segundo milênio do nascimento de Cristo e o início do terceiro. E parece-me que o melhor seja dar a este texto o estilo e o caráter de uma meditação.” Continua na edição de 22 de semtembro

Cursilho de Cristandade

Pe. Antônio Mattiuz, csj (antoniomattiuz@gmail.com)

A quem enviarei? Eis-me aqui, Senhor. O Profeta Isaías (Is 6,8-9), com tristeza viu a infidelidade e o sofrimento do povo de Israel. Ficou triste. Enquanto rezava, Deus lhe mostrou que ele também estava triste, falou que precisava salvar aquela gente. Deus disse a Isaías que precisava de ajudantes para falar e agir em seu nome, e perguntou: “A quem enviarei”? Isaías ficou sério e reconheceu ser pecador, frágil, de lábios impuros,

e pensou: “Ai de mim”! Mas um anjo voou até ele e o purificou com uma brasa ardente. Então Isaías respondeu: “Senhor, aqui estou. Envia-me”. Deus lhe disse: “Vai, e dize ao povo aquilo que eu te sugerir”. Isaías foi e tornou-se profeta e ardente missionário. Também a ti Jesus chamou para ajuda-lo a salvar o mundo. Não só o cursilhista, mas todo o batizado é chamado a ajudar Jesus a salvar o

mundo, ser mensageiro e anunciar um novo tipo de sociedade, o Reino. Após a sua ressurreição, Jesus tornou-se espiritual e invisível. Os homens, feitos de matéria, só vêem e ouvem o material. Por isso, Jesus age e fala através dos seus discípulos para salvar o mundo. Bem mais do que no passado, o mundo de hoje é infeliz. Vive com muito medo, sofre com assassinatos, assaltos, violência, roubos, mentiras, deso-

nestidade e com todo tipo de maldades. Ninguém está satisfeito com essa realidade; Deus também não, pois ele vê seus filhos na desolação. O mundo precisa ser salvo. Mas a lavoura do Senhor é grande e os trabalhadores são poucos. Deus precisa de trabalhadores para ajuda-lo a evangelizar e anunciar o Reino de Deus, isto é, formar um novo tipo de sociedade amiga, fraterna, justa e amável.

Já ouviu a sua voz convidando você a ajudá-lo nesta missão? Você respondeu como Isaías ou disse não? No Cursilho você ouviu o convite de ser as mãos, os braços, os olhos, a língua e o coração de Jesus. Não se pode ficar de braços cruzados. Você se sente pequeno, frágil e pecador? Mas não tem problema, pois “basta-te a sua graça”. São Paulo também era pecador, mas disse a Je-

sus: “Senhor, o que queres que eu faça”? Jesus o enviou à Igreja de Damasco e lhe disse: “Lá te dirão o que deves fazer”. Também a você a Igreja te diz: “Vai anunciar”! Coragem! Cristo conta contigo! Entra num Núcleo, num Grupo de cursilhistas e fazer a tua parte. Sem Núcleos tudo é mais difícil e complicado. Cursilhista! Responde como Isaías: “Senhor, eis-me aqui. Envia-me e eu te ajudarei a salvar o

Vida Religiosa Consagrada Pe. João Mendonça, sdb (pe.mendonca@hotmail.com)

N

uma pequena cidade da área metropolitana de Belo Horizonte viveu um padre muito simples, teve o titulo de monsenhor, Rafael Arcanjo Coelho. Foi um homem simples, humilde, manso e trabalhador, que dedicou boa parte de sua vida para servir aos mais pobres e esquecidos do interior. Na década dos anos 40, diante da escassez e da miséria de muitos lavradores, este criativo padre teve a iniciativa de começar uma ação que ganharia grande destaque no seio da Igreja. Na contemplação da cruz, do amor ao Sagrado Coração de Jesus e da eucaristia, ele entendeu que

Tudo para todos e todas o sofrimento humano estava crucificado ao de Cristo e que necessitava de uma ação solidária. Sentia que precisa ajudar as pessoas n resgate da dignidade, da própria história e da vivência da fé de forma lúcida e alegre. Com muito esforço ele reuniu as primeira seis jovens para uma ação de evangelização e serviço aos mais pobres, assim nasceu em 17 de maio de 1946 a Congregação da Beneficiência Popular. As irmãs surgem para se tornarem à presença viva do amor compassivo de Deus, que brota da Eucaristia e as tornam missionárias populares, ali onde o povo mais sofre. Apenas com as armas da hu-

divulgação

w mons. rafael com religiosas

mildade, simplicidade e mansidão, vivendo com o povo, as irmãs se tor-

nam tudo para todos. A espiritualidade carismática da congrega-

ção nasce do mistério do amor de Cristo, plasmado em seu Sagrado Coração. Ao contemplar o aniquilamento de Jesus na cruz, elas procuram viver as mesmas dores e esperanças do povo. Passaram-se mais de 60 anos do inicio daquela experiência carismática e as irmãs continuam atuando na simplicidade. A lembrança do fundador ainda está viva e empurra as irmãs a continuarem fieis ao carisma. Há um fato misterioso ao redor de uma aparição de Maria a uma menina chamada Maria Cornélia em 11/11/1953, tornando assim o local das aparições em Alvinópolis, como um monte santo onde Deus quis manifestar

a sua gloria. Assim a vida religiosa consagrada segue seu caminho de luz, sal e fermento, dando origem a um vasto movimento de homens e mulheres que permanecem ao pé da cruz do Senhor, crucificados com ele, na certeza de que o sofrimento tem um sentido salvífico e que a graça de Deus que perdoa sempre não deixa seus filhos órfãos, mesmo numa sociedade de orfandade, injustiças e fome. Como Monsenhor Rafael desejamos que a fome de Deus permaneça, mas a fome do pão cotidiano se acabe; e a vida religiosa está a serviço desta transformação como realidade profética, mística e missionária.


10

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Santa Missa Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém Região Episcopal Sant’Ana Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724 N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h Domingo: 12h e 17h Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h30 e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h Região Episcopal Santa Maria Goretti Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 8h30, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503

Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré (Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400 São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500 Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001 Região Episcopal Santa Cruz Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 10h30 e 18h Telefone: 3257-7950 N. Sra do Perpétuo Socorro Segunda a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797 São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 7h e 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h30 e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30

Região Episcopal São João Batista São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3297-7250 São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036 Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251 Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004 São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 Região Episcopal Coração eucarístico de jesus Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433 Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654 N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645 Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3289-5355/3248-1136 Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368 Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391

Santo Antônio de Pádua Coqueiro - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674 Região Episcopal Menino Deus N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828 N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3256-7655 Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232 Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351 N. Sra. de Nazaré Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344 N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654 N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583 Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135 Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202 N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião);

10h30 (Ig. Div. Esp. Santo); 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153 Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199 Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis) Região Episcopal São Vicente de Paulo Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405 Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971 São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3279-2621 Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284 Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443 N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440 Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h Domingo: 7h,17h e19h Telefone: 3237-9891 Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620 Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

11

Família Nazaré luiz estumano

w rosário sempre precede a celebração, com o Terço dos Homens

T

oda primeira sexta do mês a rotina é semre a mesma na capela da Fundação Nazaré de Comunicação. No último primeiro de setembro, não foi diferente e a missa de agardecimento pela vida dos benfeirtores da Família Nazaré contou com a presidência do padre Everson Viana e a presença da imagem de Nossa Senhoras dos Remédios. Pontulamente, às 14h30, como vem acontecendo ao longo do ano, já estava na capela um grupo do Movimento Arquidiocesano do Terço dos Homens Mãe Rainha para rezar o Santo Rosário, uma vez que a Missa também é o momnento de celebração do Ano Mariano por parte da Arquidiocese de Belém. Terminada a oração do Terço, teve início a celebração eucarística que teve a presença de mebros da Família Nazaré que sempre comparecem à celebração. Antes da celebração foi entronizada em lugar de destaque na celebração a imagem de

divulgação

w grupo de parquianos e padre Everson - visita à Fundação

Missa pela Família Nazaré na capela da Fundação Na ocasião, houve a visita da imagem de Nossa Senhora do Bom Remédio luiz estumano

nibilidade, do pensar no próximo, como fez a Mãe de Jesus". DOAÇÃO - Sendo a Missa uma ocasião para a Arquidiocese de Belém agradecer a Deus pela generosidade dos benfeitores da Fundação Nazaré, uma vez mais, padre Everson meditou sobre a importância da doação ao próximo. "Nesta celebração

lembramos também que é hora de superamos distâncias, como fez Maria, rompendo a distância para ir ver Isabel. Da mesma maneira podemos fazer, recorrendo à nossa solidariedade e ajudar a Fundação nazaré". Os recursos das doações ajudam a manter a TV , a Rádio, o Portal e o jornal Voz de Nazaré.

Serviço

w missa Pe. Everson presidiu a celebração deste mês na Fundação

Nossa Senhora do Bom Remédio, trazida à capela Com presença da imagem de Nossa Senhora do Bom Remédio, a celebração será presidida pelo padre Everson

Vianna, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Bom Remédio, localizada no conjunto Satélite. A celebração conduzida pelo padre Everson foi uma ocasião para o

sacerdote meditar sobre a passagem bíblica que narra a visita da Virgem Maria a sua prima Isabel. "Esta Palavra tem para nós um grande significado, o da dispo-

Os benfeitores da Família Nazaré podem par ticipar da missa da Família Nazaré toda primeira sexta-feira de cada mês. A celebração capela existente no piso térreo inicia com o Terço meia hora

antes da Missa. Às 15h, inicia a celebração, transmitida ao vivo pela TV Nazaré, Rádio e Portal. Endreço: Avenida Gover nador José Malcher, Edifício João Paulo VI, 915, bairro de Nazaré.

Parabéns para você!

A

gradeço Nossa Senhora por mais um ano de vida, porque há um ano eu ia passar por uma cirurgia séria e pedi a ela pela minha saúde; e quando chegou perto da cirurgia o médico avisou que eu só iria passar por um tratamento. Agradeço muito por ela ter atendido minhas preces. Eurídice Moura da Silva,

78 anos, do lar 08/09

08/09 Eurídice Moura da Silva Ivanusa do Socorro de Souza Maria da Conceição Mergulhão de Amorim Maria da Natividade do Nascimento Silva

Maria das Graças Silva dos Reis Maria de Nazaré Souza Pereira Patrícia de Moraes Melo Veríssima Nazaré Santos dos Santos 09/09 Carmen Leão Sanches César Sérgio Nascimento da Silva João Adalberto Feio Leão e família Josiane Silva dos Santos Leandro Soares Márcia Miranda Pinheiro Maria de Nazaré Piedade Palheta Maria do Carmo Rodrigues do Nascimento Raimunda Padilha de Souza Sérgio Ferreira Monteiro 10/09 Alcides Gama das Neves Aldeíde Borges da Silva Alessandra Maria Pontes dos Santos Inês Maria Bastos Rodrigues Leonor Zamith Braga Teixeira Maria de Freitas Freire Maria José Bassalo Crispino Marina Cardoso Ferreira 11/09 Anna Maria do Espírito Santo Casal Francisco Carlos da Silva e Lídia Maria do Socorro Eduardo Gonçalves Pereira Júnior Maria Elisabeth Vandemberg e Bernadette Johanna Olinda de Jesus Pedro da Silva Sena Raimunda das Graças Rocha Rodrigues

Raimundo Osmar da Silva Mascarenhas Júnior Rita do Socorro Silva Santos Teodoro Tavares Coelho 12/09 Antonio Márcio Crepaldi Denise Rodrigues do Nascimento Dirce Pessoa de Oliveira Fátima Polaro Franco Ione Maria de Souza Nóbrega Jaime Farias de Leão e família Maria Altina da Silva Sandra Helena Navarro Guerreiro Tamara Carrera Palmeira Teixeira Valmira Alves da Silva 13/09 Adenilza Alves Trindade Aldecy Ferreira de Souza

w

Casal Agnaldo S. Correia da Silva e Luciana Silva Dias Gerenaldo Lima Maria das Gracas Guimarães Silva Maria de Fátima Daher Amorim Maria de Nazaré Rodrigues Dias Maria dos Prazeres de Sousa Botto Maria José Moreira Malaquias Maria Olinda Matos Heick Raimundo Barbosa Costa Raimundo Flávio Pereira Ferreira Terezinha de Jesus Lima de Campos Vera Maria Soares da Rocha 14/09 Ana Clara Souza Barbosa Maria Varela da Silva Rosa Maria Mota da Silva

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 09/09 - Pe. Benedito Lopes de campos 09/09 - Pe. Everson Viana Corrêa 10/09 - Pe. Carlos Manuel Machado Pedro 10/09 - Diác. Manoel Jerônimo Brito dos Santos 13/09 - Diác. Pedro Rocha Silva

w

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos 08/09 - Pe. Evandro Luis Fonseca Araújo 09/09 - Pe. Marco Sora 11/09 - Diác. Humberto Paiva Brito

Ajude a manter a Fundação Nazaré de Comunicação. Ligue para 4006-9200 e seja sócio da Família Nazaré.


12

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Círio 2017

Fundação Nazaré inicia produções para o Círio TV, Rádio e Portal Nazaré farão cobertura completa dos eventos da festa

C

om proximidade da 225º edição do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em outubro, a Fundação Nazaré de Comunicação (FNC), por meio dos seus quatro veículos, já deu início na produção de conteúdo visando à grande Festa Nazarena. Serão novenas, informes, especiais e transmissões em tempo real de toda a Quadra Nazarena que esse ano tem o tema “Maria, Estrela da Evangelização”. A Fundação Nazaré, rosto da comunicação social da Arquidiocese de Belém, todos os anos realiza a cobertura de todos os momentos antes, durante e depois do Círio de Nazaré. O trabalho da FNC durante a festividade reúne conjuntamente diretoria, funcionários, estagiários e o voluntariado para levar ao público local, do Brasil e estrangeiro, a devoção mariana do paraense. Nesse mês os quatro veículos: TV, Rádio, Jornal Voz de Nazaré e Portal, dão início na elaboração de conteúdo. Na Rádio Nazaré, desde o dia 7, o ouvinte pode acompanhar a contagem regressiva para o Círio, este ano acontece no dia 8 de outubro, além disso, a programação da radiodifusora contará com pequenos programas chamados “histórias de

divulogação

w Peregrinação será concluída no dia 04 de outubro, data da visita da peregrina à Fundação

fé”, com depoimentos e relatos sobre graças alcançadas por intercessão de Nossa Senhora. Ainda pela Rádio Nazaré acontece a produção do especial “Madrugada com Maria” que reúne sacerdotes e voluntários que, em 2h de duração, refletem temas marianos com base no livro de peregrinações elaborado pela organização da Festa. A Diretoria da Festividade Nazaré irá participar na programação da radioemissora em pequenos informes sobre detalhes, novidades e comunicados do

Círio de Nazaré. Está em produção também a gravação do Terço que será inserido durante a animação que a Rádio Nazaré promove todos no domingo do Círio. Pela Rede Nazaré de Televisão, o trabalho consiste nos encontros de peregrinação que preparam espiritualmente os fiéis, além disso, há também a produção de conteúdo sob o aspecto devocional, cultural e arte que consiste o Círio de Nazaré. A cobertura tem início na sexta-feira, 13 de outubro, com o Traslado da imagem

para Ananindeua. Ao todo, serão 110 horas de transmissão ao vivo. Segundo Marcos Valério, coordenador da TV, o ano de 2017 será especial no quesito imagens: “Nossas transmissões deste ano contam com a novidade de ser em “Full HD” o que traz riqueza e qualidade nas imagens”. No Portal Nazaré (www.fundaçaonazare. com.br) os trabalhos durante a programação da Festa de Nazaré será nas celebrações e cortejos com produção de matérias e notas sobre esses momentos. Pelo

quadrinhos andré abreu

segundo ano, o Portal também fará a transmissão ao vivo pela plataforma Youtube, o que traz comodidade para quem se encontra fora de Belém. A atuação ainda se dará pelas redes sociais como Facebook e Twitter e pelo aplicativo disponível na loja virtual do sistema Android. Peregrinações nos setores da Fundação Nazaré

A Fundação Nazaré de Comunicação - que congrega os veículos de Comunicação da Ar-

BOA DICA

quidiocese de Belém: Rádio Nazaré FM, TV Nazaré, Portal Nazaré e o Jornal Voz de Nazaré - também aproveita a ocasião para promover a preparação das equipes da instituição de modo a bem acompanhar os eventos religiosos assim como executar a extensa cobertura da grandiosa manifestação de fé e devoção mariana. No próximo dia 13, no departamento da Equipe Técnica, às 9h, haverá o primeiro encontro dessas peregrinações com a participação dos funcionários dos respectivos setores, bem como os demais que a compõem, visando à preparação espiritual. Ao todo serão nove encontros, sendo o próximo na sexta-feira, 15, às 9h, com o segundo encontro sendo na redação, com responsabilidade a equipe do Jornal Voz de Nazaré. Os encontros seguintes serão no Centro de Processamento de Dados (CPD); Estúdio I da Rádio Nazaré, Administração, Call Center, TV Nazaré, Recursos Humanos e Contabilidade e na Sala da Presidência. A peregrinação será concluída no dia 04 de outubro, às 14h30, com Missa de encerramento na capela da Fundação Nazaré de Comunicação. A ocasião também será momento que a instituição receberá a visita da imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré.

livros e cd's

n NOS PASSOS DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS - Livro (Paulus, R$ 13,00)

S

eu indico divulgação

Ivaldo da Rocha Brito, 40 anos, professor

ão Francisco sacudiu e transformou, como ninguém, a religião, a civilização e a sociedade. Ele foi escolhido por Deus para retornar ao Evangelho da pobreza, da fraternidade e da paz. Mas ele não se via como alguém especial: caminhava pela fé, com um sorriso no rosto e olhos fixos em Deus. Sempre será necessário olhar para São Francisco enquanto nossa sociedade continuar produzindo fome e exclusão. Nele encontramos um itinerário espiritual. Neste livro, você encontrará 30 meditações para trilhar durante

Eu indico o livro “Como a Igreja Católica construiu a Civilização Ocidental”, de Tomas E. Woods Tomas E Woods Jr. Num momento em que a imagem da Igreja é denegrida como inimiga dos progressos da ciência e da técnica, e da liberdade de pensamentos, este livro desfaz preconceitos, corrige clichês e ensina inúmeras verdades teimosamente omitidas no ensino colegial e universitário. Todo católico deveria conhecer um pouco mais da história da sua Igreja. Para isso é necessário procurar em fontes confiáveis a verdadeira história.

n Mês da Bíblia 2017 - Anunciar o Evangelho e doar a própria vida Para quem n Ele nossos povos tenham vida - 1ª. Carta aos Tessalonicenses - livro (Paulinas, R$ 3,50)

E

ste fascículo tem como objetivo proporcionar aos grupos de reflexão e círculos bíblicos um encontro pessoal e comunitário com a Palavra, a partir da Primeira Carta de Paulo aos Tessalonicenses. O subsídio contém quatro encontros precedidos por um texto preparatório sobre o texto bíblico abordado. O primeiro encontro reflete sobre a identidade cristã, que é revelada a partir da fé, da esperança e do amor, virtudes que sustentam a vida


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

2º C aderno

Cartaz do Círio: instrumento de evangelização e de divulgação Primeiro Cartaz de divulgação do Círio foi confeccionado em Portugal

D

esde o lançamento do Cartaz Oficial do Círio 2017, em 26 de maio, o símbolo que é considerado instrumento de evangelização e de divulgação da festa pode ser visto em um local de destaque nos lares das famílias, empresas e órgãos paraenses. A apresentação foi realizada na Praça Santuário de Nossa

Senhora de Nazaré, ocasião que a cada ano reúne grande público. O cartaz foi criado pela agência Mendes Comunicação, que há 26 anos atua como voluntária no Círio de Nazaré. A foto da imagem de Nossa Senhora de Nazaré que ilustra o cartaz deste ano é de Roberto Porpino, integrante da

Diretoria do Círio. Ao todo são impressos 900 mil impressos de acordo com a Diretoria da Festa. Segundo o diretor de Marketing, Oswaldo Mendes, ao saber do tema, “Maria, Estrela da evangelização”, a primeira coisa que veio à cabeça foi estrela que se encontra isolada na Bandeira do Brasil, que representa

o Estado do Pará. Daí associou a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré à Bandeira do Pará, que gerou o Cartaz Oficial do Círio 2017. Revelou que o próximo cartaz será mais bonito que o deste ano. E disse: “Fazer o cartaz é um grande desafio”. Tradição

O primeiro Cartaz de divulgação do Círio foi confeccionado em Portugal no ano de 1826. As primeiras peças foram produzidas à mão para impressão. Até hoje o cartaz é um dos símbolos mais aguardados pelas famílias paraenses, que mantém viva a tradição de expô-lo, seja na porta de entrada do lar, seja no ambiente de trabalho. Atualmente o Cartaz é produzido a partir de fotografias e tem a concepção elaborada por uma agência de publicidade voluntária. Para a advogada e arte-

sã, Leila Accioly, o cartaz é um símbolo de evangelização, que faz questão de fixar na porta da sua casa e no seu ambiente de trabalho: “O Cartaz do Círio é de fundamental importância para a evangelização porque divulga e propaga a devoção a Nossa Senhora de Nazaré e nos mostra, quando nós o fixamos nas portas das nossas casas, que nós temos esse amor filial por Nossa Senhora e assumimos a nossa condição de filhos e acreditamos que ela é verdadeiramente a mãe de Deus e nossa mãe que nos serve de modelo porque ela é Estrela da Evangelização, a primeira discípula de Jesus, aquela que evangelizou primeiro, quando disse seu sim aos planos de Deus para a salvação da humanidade”. Destacou a beleza do cartaz Oficial do Círio 2017: “Nós temos que prestar esse culto a Nossa Senhora e louvá-la por

ser nossa Mãe. Como diz aquela música: “...Só quem já foi órfão sabe o que é não ter o colo e o calor de uma mãe...”, e nós temos isso e mostramos através do cartaz e quando o cartaz vem com a bandeira do Pará, isso nos enche de emoção! É como se Nossa Senhora estivesse dizendo: Eu sou desta terra, eu sou rainha desta terra, eu protejo esta terra. E esta terra é mesmo abençoada por ela, pela devoção que esse povo de fé tem por Nossa Senhora”. Na casa da aposentada Emília de Almeida Lima, de 74 anos, o cartaz de Nossa Senhora de Nazaré tem um local reservado, na porta de entrada. Segundo ela, o cartaz só é retirado com a apresentação do novo cartaz. Para ela, todos os cartazes são especiais, e todos têm um significado especial. “A meu ver todos os cartazes são lindos. Onde Ela está estampada é lindo. Nossa Senhora de Nazaré é pura e sem pecado”.

Descritivo do Cartaz O cartaz mostra, com destaque, pela primeira vez, a bandeira do Pará. É forte a correlação entre a estrela solitária da bandeira paraense com a estrela de Belém, a Virgem de Nazaré, a padroeira dos

ATENÇÃO!!! Sorteio para a Família Nazaré A Fundação Nazaré de Comunicação informa à comunidade que fará um sorteio no mês de outubro especialmente para membros da Família Nazaré. Para tanto, a instituição solicita a atualização do cadastro dos benfeitores. Haverá duas contemplações do sorteio: uma, para os membros já cadastrados, e outra, entre os membros cadastrados a partir do mês de setembro. AGUARDE! E enquanto a Fundação Nazaré prepara essa bela surpresa, faça o seu recadastramento e convide mais uma pessoa para a ajudar o Evangelho a ir cada vez mais longe. Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260 - Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9211/4006-9200/ 4006-9209 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: famjor@fundacaonazare.com.br faleconosco@fundacainazare.com.br

paraenses, e com o próprio tema do Círio deste ano – Maria, Estrela da Evangelização. Afinal, vale lembrar que o Círio nasceu e cresceu no Pará. Pará e Círio são duas realidades que se entrelaçam.


2

5

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Igreja

2º Caderno Miscelânea

Côn. Cláudio Barradas (claudiobarradaspe@gmail.com)

D

epois de termos visto os cinco trechos do livro do Gênesis e os dois do livro do Êxodo em que se encontra o verbo amaldiçoar, iniciemos nosso estudo de hoje pelos três do livro do Levítico. Nele, ao todo, três citações. Em 19,14, lê-se a seguinte ordem de Deus a Moisés, destinada a todo o povo: “não amaldiçoarás o surdo, nem porás tropeço ao cego. Respeita o teu Deus. Eu sou o Senhor.” Para quem, acaso, não sabe: àquela época, ao que me consta, as lesões físicas mais frequentes eram essas duas: a cegueira e a surdez. Em 20,9, o verbo em questão é dito duas vezes, na determinação de Deus a Moisés: “Aquele que amaldiçoar seu pai e sua mãe, é réu de morte. Caía seu sangue sobre ele, por tê-los amaldiçoado.” O livro do Êxodo, como vimos na edição passada, estatui o mesmo, em 21,17. Relembrando: “Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe é réu

Maldição (XIV) divulgação

de morte.” O Deuteronômio não fica atrás, ou, se o preferirem, não tira por menos. Nele, lê-se, em 27,16: “Maldito quem desprezar seu pai ou sua mãe!” etc. Ainda no Levítico em 24,11, lê-se que um israelita filho de uma israelita, uma certa Salomit, e de um egípcio, brigando, no acampamento,com um compatriota, “blasfemou

e amaldiçoou o nome do Senhor e, por causa disso, levaram-no diante de Moisés e o prenderam até que, mediante um oráculo do Senhor, se decidisse o que fazer com ele.” A decisão do Senhor não tardou. O versículo 19 desse mesmo capítulo transcreve a ordem de Deus a Moisés: “tira o blasfemo para fora do acampamento, todos os

que o ouviram ponham as mãos sobre a cabeça dele e em seguida toda a assembleia o apedrejará.” Nos vv 15 e 16, a sentença do Senhor: “todo aquele que amaldiçoou seu Deus carregará o peso do seu pecado. Quem blasfemar o nome do Senhor é réu de morte. Toda a assembleia o apedrejará; migrante ou nativo que blasfemar o nome do

Senhor, é réu de morte.” No capítulo 22, cinco vezes: duas no v6, uma no v11, uma no v12 e uma no v17. No capítulo 23, sete vezes: uma no v7, duas no v8 e uma nos vv 11,13, 25 e 27. Passemos para o livro dos Números, onde ele vem em três capítulos: no 22, 23 e no 24. No 22, cinco vezes: duas no v6, uma nos vv 11, 12 e

17. No capítulo 23, sete vezes: uma no vv7, 11, 13, 25 e 27, e duas no v6. No capítulo 24, duas vezes: uma no v9 e outra no seguinte, o 10. Em 22,6, os embaixadores enviados por Balac, então rei de Moab, ao profeta Balaão, com o pedido de vir maldizer o povo de Israel, saído do Egito e estabelecido em frente de Moab, dizem ao profeta, em nome do rei, como justificativa do pedido: “pois sei que quem abençoares ficará abençoado e quem amaldiçoares ficará amaldiçoado.” Em 22,11, diz Balaão a Deus que lhe pergunta quem são esses homens: “Balac, filho de Sefor, rei de Moab, os enviou a mim com esta mensagem: “Saiu do Egito um povo que cobre a superfície da terra; vem logo amaldiçoálos por mim para ver se consigo lutar contra eles e expulsá-los.” Como este meu espaço, no dizer do povo, acaba de acabar, vou ficando por aqui. Até à próxima. Shalom!

Santos da semana Diác. Benedito Otávio (artpresent@superig.com.br)

12/09 - Terça-feira Santo Autônomo - Bispo e Mártir

08/09 - Sexta-feira Beato Frederico Ozanam - Fundador

Querem separar tudo da tradição religiosa e tudo tem a ver com a tradição religiosa. Quem é autônomo, independente, por exemplo: há um santo que, na perseguição do imperador Diocleciano, foi forçado a abandonar sua diocese na Itália, pois estava convertendo muitos pagãos. Com isso, andou pela Bithynia, Lakonia, Isábria, Soreus, convertendo, batizando, levando a Palavra de Deus. Um autônomo, sem diocese fixa, mas com a carteira assinada na empresa de Cristo. Foi morto por idólatras fanáticos, enquanto celebrava a santa missa.

Nascido em Milão, 1813. Foi um intelectual e ativista, pioneiro nas ações neocatólicas do século XIX. Fundou, com outros estudantes da universidade Sorbonne, a Sociedade de São Vicente de Paulo, que ficou conhecida como “Conferência da Caridade”, antecessora das “Conferências Vicentinas”, reconhecida oficialmente pelo papa Gregório XVI em 1845. Após seu doutorado escreve muitas obras, contribuindo com a Igreja em formação, caridade e em exemplo, quando fez de sua casa uma casa de oração (Mt 21,13). 09/09 - Sábado Beato Francisco Garate - Jesuíta Espanhol da pequena aldeia de Garate, 1857. Aos 14 anos foi trabalhar no colégio de Nossa Senhora de La Antigua. Aos 17 anos, com outros dois colegas foi a pé ingressar na Companhia de Jesus em Poyanne, sul da França, onde viveu o noviciado. Voltando à Espanha, após a revolução de 1868, foi provado de muitas maneiras. Muitas chances lhe foram negadas de crescer na vida religiosa. Mas, sempre com muita paciência, suportou tudo, e deu graças pelo que lhe cabia. Trabalhou em enfermaria, portaria de escola, até ser enviado a Bilbao, para a universidade. Morreu aos 41 anos, com fama de santidade. 10/09 - 23º Domingo do Tempo Comum Beato Oglério - Abade A cidade de Trino é considerada como a terra dos beatos, com muitos nomes nos livros martirológicos. Uma família que dá muitos frutos assim já é excepcional, uma cidade então, é o céu na terra. Oglério nasceu em 1136, de família rica, mas que se encanta com o cortejo de cardeais e São Bernardo de Claraval que passavam por sua cidade para a visita ad limina ao papa Eugênio III. Três anos mais tarde já usava o hábito branco cistercience para a glória de Deus e da Igreja. Abraçou rigorosamente a penitência, o jejum e a prática da caridade. Beatificado por Pio IX em 1875.

13/09 - Quarta-feira Beata Maria de Jesus - Virgem

11/09 - Segunda-feira Beato Velásquez Baldassarre - Mártir Mercedário Este abençoado mercedário foi preso entre os perversos sarracenos, rebeldes de La Muela Zaragoza, na Espanha. Foi por eles ameçado de morte, a menos que renegasse a fé católica, mas ele repreendeu severamente seus algozes, aconselhando-os a cessar com suas maldades. Por fim, foi perfurado por uma flecha no coração, fato ocorrido em 1588. Com ele foram também mortos 16 outros mártires. Sua Ordem celebra-lhe a memória em 11 de setembro.

Em Toledo, Espanha, nasce de família nobre Maria de Jesus López de Rivas, 1560. Aos quatro aninhos fica sem seu pai. Então, sua jovem e imatura mãe de 19 anos, entrega a filha aos avós. Maria torna-se uma bela jovem e luta contra a família para consagrar-se ao Senhor. Ingressa na ordem carmelita e desenvolve profunda devoção ao Menino Jesus, não entendida e chamada de “devoção enfermidade”. Também devota do Sagrado Coração de Maria e da Santa Eucarística. Beatificada em 1976 por Paulo VI. 14/09 - Quinta-feira Santa Notburga de Eben - Doméstica Nascida em 1265, Áustria. Trabalhou como cozinheira no castelo de Henry County. Em meio à fartura e desperdício (coisa corriqueira em nossas casas e restaurantes), ela distribuía as sobras aos pobres. Foi despedida, pois era para dar aos porcos. Foi então trabalhar nos campos em Eben. Seu capataz era rude, e não aceitava pausas para a oração no meio do trabalho. Ele jogou sua foice nela e o instrumento paralisou no ar. Isso causou grande espanto. O conde, seu antigo patrão, chamou-a de volta, pois atribuía grande desgraça após ter despedido a jovem. Muitos milagres ainda aconteceram, mesmo após sua morte.


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

3

Opinião

2º Caderno Evangelização no Terceiro Milênio Maria Elisa Bessa de Castro

N

ascido em uma fazenda no então Município de Ourém, hoje Capitão Poço, a 26 de julho de 1966, o menino Antônio de Assis foi criado entre gados e plantações de pimenta; aprendeu desde cedo a contemplar Deus na natureza, a maravilharse com o Poder Divino nas obras da criação. O nome de batismo parece indicar que seus pais eram devotos de Santo Antônio e São Francisco de Assis, aos quais, creio eu, certamente foi consagrado ainda em tenra idade. Conclui-se daí que foi educado em uma família católica, praticante da humildade e do amor aos pobres. Corria o ano de 1980, quando o vaqueiro-agricultor (como ele próprio costuma se identificar), aos 14 anos, ingressou no Centro Vocacional Salesiano em Ananindeua. E, assim, o Filho da Floresta, tornou-se Filho de Dom Bosco. Mergulhando profundamente no carisma salesiano, o adolescente Antônio de Assis, decidiu-se pelo sacerdócio, iniciando a primeira fase da formação específica para a vida religiosa salesiana em Manaus, no ano de 1985, quando ingressou no pré-noviciado, coincidindo com o terceiro ano do ensino médio como aluno do Colégio Dom Bosco. A profissão religiosa veio em 1987, na cidade de Manaus, e a Ordenação

Um filho da Amazônia

w PRIMEIRA Missa - Santuário de Santo Antônio Maria Zaccaria

w servo por amor na Comunhão com a Igreja e com seu povo

sacerdotal em 1995, em solenidade realizada na terra natal, Ourém. Nos caminhos percorridos, da floresta ao Seminário e deste ao mundo, o homem Antônio de Assis, desta feita, já sacerdote da humanidade, percorreu muitos

lugares: da Floresta de Ourém à Floresta de São Gabriel da Cachoeira e Yauaretê (área indígena do Amazonas), passando por Roma, Belém, Ananindeua e Manaus. Nosso Senhor Jesus Cristo apresentou-lhe a melhor Teologia na Uni-

versidade Pontifícia Salesiana e na Academia Alfonsiana/Universidade Lateranense, em Roma, onde fez bacharelado e mestrado, mas, não quis que ele por lá permanecesse, como que a dizer que a sua consagração estava posta a serviço do povo amazônico, o povo da floresta: caboclos, homens do campo, citadinos, negros, índios... E assim foi... Entre suas idas e vindas à Itália, EUA e outros países, Padre Bira, como era carinhosamente chamado pelo povo, nunca tirou o pé e as mãos da floresta. Seu coração salesiano nunca se afastou da Amazônia, cuja natureza exuberante, Criação de Deus, o maravilhou desde a infância. Passados vinte e dois anos desde a sua ordenação sacerdotal, como que a confirmar o Chamado recebido ainda em Ourém (para servir o povo dessa região), o Filho de Deus, pela voz de um outro Francisco, o nomeou para ser Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém. Eis que o filho da floresta, o vaqueiro-agricultor, profundo conhecedor da realidade regional é, agora, Príncipe da Igreja de Jesus Cristo no lugar onde há 401 anos teve início a Evangelização na Amazônia.

fotos: divulgação

w bispo com o báculo todo em cedro e faveiro

Detalhes emblemáticos chamaram a atenção na Solenidade de sua Ordenação Episcopal, os quais são indicativos de que ele permanecerá fomentando a sua missão na perspectiva da cultura católica amazônica: 1) o belíssimo báculo, todo em madeira (cedro e faveiro) foi talhado em uma marcenaria localizada na periferia de Manaus. 2) Entre os elementos simbólicos que compõem o Brasão por ele escolhido, encontramos a vitória régia, a canoa e as construções (representando a complexidade da realidade amazônica, seja o povo ribeirinho, seja os moradores das áreas urbanas). 3) Também no Brasão, temos o Pão, o Cálice, a Palavra e a Chama do Espirito Santo, dispostos em cima da Vitória Régia, fazendo dela um Altar, o que simboliza a Amazônia que se oferece em Altar para a celebração do Santo Sacrifício da Missa. 4) Ainda no Brasão temos o desenho de uma multidão a caminho, indicativos de nossas procissões religiosas, que simbolizam o povo a caminho da Glória Celeste (cor azul), tendo a Santíssima Virgem Maria como caminheira ao nosso lado. 5) A Solenidade de Ordenação Episcopal deu-se em Ourém, na praça da Igreja dedicada à Nossa Senhora da Conceição; e a primeira Missa como Bispo foi celebrada no Santuário de Santo Antonio Maria Zaccaria,

em Capitão Poço; cidades situadas no coração da floresta, onde o novo Bispo vivera sua infância e adolescência. 6) Em sua fala ao final da Missa de Ordenação Episcopal, o filho da Amazônia fez questão de lembrar sua origem de vaqueiro e agricultor, de homem do campo, nativo da floresta. Disse ele: “O Papa Francisco foi buscar um vaqueiro, um agricultor, um pastor...”. E para selar essas simbologias, muito significativas, cumpre destacar que a casula com que Dom Antônio se paramentou para a Solenidade de sua Ordenação Episcopal era a mesma usada por todos os sacerdotes que participaram do XVII Congresso Eucarístico Nacional realizado em Belém, em agosto de 2016; o paramento foi diferenciado unicamente pelo Galão, que trazia bordado o desenho do seu brasão e da figura do Bom Pastor. A casula escolhida expressa um pequeno sinal de humildade, simplicidade, comunhão com o Clero e os Bispos, e amor à santa pobreza, como convém a um consagrado de São Francisco de Assis e de Santo Antônio. Rogamos a Nossa Senhora Auxiliadora, a Dom Bosco e aos santos franciscanos que abençoem a nova missão do filho da Amazônia, Dom Antônio de Assis: “Doa a tua vida, como Maria aos pés da Cruz. E serás servo de cada homem, servo por amor, sacerdote da humanidade”.

Movimento Apostólico da Divina Misercórdia Adoradores Eucarísticos da Igreja das Mercês bessadecastroadv@gmail.com

Próximo artigo: Prof. Ricardino Lassadier


4

5

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Arquidiocese

2º Caderno

Igreja celebra a Natividade de Nossa Senhora

divulgação

Maria nasce, é amamentada e cresce para ser a Mãe de Deus

N

esta sexta-feira, 8, a Igreja celebra jubilosamente a Natividade de Nossa Senhora. “Esta Festividade Mariana é toda ela um convite à alegria, mais precisamente porque, com o nascimento de Maria Santíssima, Deus dava ao mundo a garantia concreta de que a salvação era já iminente”, disse São João Paulo II em 1980. A celebração da Natividade de Nossa Senhora é conhecida no Oriente

desde o século VI, e celebrada em 8 de setembro, dia com o que se abre o ano litúrgico bizantino, encerrado com a Assunção, em agosto. No Ocidente foi introduzida no século VII e era celebrada com uma procissãoladainha, que terminava na Basílica de Santa Maria Maior. A comemoração disseminou-se por toda a Igreja, mas somente no ano de 1245, durante o Concílio de Lyon o Papa Inocêncio IV a esten-

w tela representando artisticamente a natividade de Maria

deu oficialmente a toda Igreja. O nascimento de Maria tem um significado muito valioso, uma vez que, com ele, se cumpriu a profecia de Isaias: “Da cepa dez vezes secular de Jessé, da raiz de Davi, brotará um novo ramo...” e desse ramo, mais tarde brotará o verbo de Deus encarnado, o Cristo Jesus. Natividade de Nossa Senhora

A Natividade de Nossa Senhora comemora o dia em que Deus começa a pôr em prática o Seu plano eterno, pois era necessário que se construísse a casa, antes que o Rei descesse para habitá-la. Essa “casa”, que é Maria, foi construída com sete colunas, que são os dons do Espírito Santo. Deus dá um passo à frente na atuação do Seu eterno desígnio de amor.

Por isso, essa festa, foi celebrada com louvores magníficos por muitos Santos Padres. Segundo uma antiga tradição, os pais de Maria, Joaquim e Ana, não podiam ter filhos, até que em meio às lágrimas, penitências e orações, alcançaram essa graça de Deus. De fato, Maria nasce, é amamentada e cresce para ser a Mãe do Rei dos séculos, para ser a Mãe de Deus. E por is-

so comemoramos o dia de sua vinda para este mundo, e não somente o nascimento para o Céu, como é feito com os outros santos. Sem dúvida, para nós, como para todos os patriarcas do Antigo Testamento, o nascimento da Mãe é razão de júbilo, pois Ela apareceu no mundo como a Aurora que precedeu o Sol da Justiça e Redentor da Humanidade.

Semana Missionária no Jurunas Formação para Ministros da Palavra luiz estumano

A Pa r ó q u i a de Santa Teresinha do Menino Jesus, bairro do Jurunas, promoverá uma Semana Mariana em meio à programação da sua festa. A atividade inicia-se dia 9 e segue até o dia 21, coordenada pelo pároco, Monsenhor Marcelino Ferreira, à luz do tema “Ao teu lado, Maria, quero permanecer pequena, na casa de Isabel, w pároco Mons. Marcelino recebendo tua visita, aprendo a praticar a gica, sobressaindo a Semana Missionária, e terá ardente caridade”. A festa da padroeira ju- a participação de todos os runense contará com ex- seus Núcleos de Evangetensa programação litúr- lização. Foco da ação dos

missionários: as famílias moradoras às proximidades da paróquia, que, além de serem visitadas, serão agraciadas com um retiro espiritual, animado pela Comunidade Mar a Dentro. Haverá ainda atividades lúdicas, como os festivais do tacacá e do açaí e a noite do sorvete. Também será coroada a “Rainha da Festa”. A votação das candidatas dará direito à comunidade de concorrer a um sorteio, dia 30 de setembro. Participe! A igreja fica na avenida Roberto Camelier, 808.

A Coordenação Arquidiocesana de Pastoral promove encontro formativo para os missionários e as missionárias e ministros e ministras da Palavra, nos dias 23 e 24, objetivando animar os missionários evangelizadores, com vista a continuação de sua missão. A formação reunirá as Áreas Missionárias Belém e Metropolitana, no Auditório do Centro de Evangelização de Fátima (CEFAT), localizado na Travessa Antônio Baena, 155, entre as avenidas Duque de Caxias e Rômulo Maiorana, bairro de Fátima. As atividades realizadas atendem o pedido do Papa Francisco de

uma Igreja em saída, próxima dos acidentados deste mundo, uma Igreja samaritana e de portas abertas, que vá ao encontro das pessoas e estas venham ao seu encontro, com a plena convicção de que a Evangelização nos lugares distantes e afastados de nossas Matrizes e Capelas é essencial para a vivência de fé de muitos irmãos e irmãs. Dia 23, sábado, o evento terá início às 14h e segue até às 19h. No domingo, 24, as atividades começam às 8h e seguem até às 12h com Santa Missa. Padre André Teles, pároco da Paróquia de Santa Rita de Cássia, será o facilitador. A

reflexão será sobre o Documento do Papa Francisco, Evangelii Gaudium (A alegria do Evangelho), com ênfase no capítulo III. É necessário que os missionários e as missionárias, assim como os Ministros da Palavra, levem cartazes com fotos dos trabalhos realizados, para expô-los. Espera-se poder contar com a colaboração efetiva e a presença de todos missionários e missionárias, para a perfeita consecução de seus objetivos. Todos os irmãos e irmãs das áreas Belém e Metropolitana das Paróquias da Arquidiocese de Belém, são aguardados para essa imprescindível formação permanente.

Compêndio do Catecismo da Igreja Católica O Jornal Voz de Nazaré continua as reflexões iniciadas em 2013, Ano da Fé, com a publicação do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. De maneira concisa, a publicação apresenta, numa visão de conjunto, todo o panorama da fé católica, com seus elementos fundamentais.

III Parte (A Vida em Cristo) CAPÍTULO SEGUNDO “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” SEXTO MANDAMENTO: NÃO COMETER ADULTÉRIO

501

502

No caso em que o dom do filho não lhes tivesse sido concedido, os esposos, esgotados os recursos médicos legítimos, podem mostrar a sua generosidade, mediante o cuidado ou a adoção, ou então realizando serviços significativos em favor do próximo. Deste modo, realizarão uma preciosa fecundidade espiritual. [2379]

São o adultério, o divórcio, a poligamia, o incesto, a união de fato (convivência, concubinato) e o ato sexual antes ou fora do matrimônio. [23802391] [2400]

. Que devem fazer os esposos sem filhos?

. Quais são as ofensas contra a dignidade do matrimônio?


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Arquidiocese

2º Caderno

D

omingo, 10, Nossa Senhora de Nazaré será homenageada durante o Círio no município de Vigia. A tradição de mais de três séculos levará às ruas de Vigia de Nazaré o Círio de número 320, cujo tema é “Maria, Mãe e protetora das famílias”. Os festejos em devoção à Virgem de Nazaré seguem até o dia 25 com programação religiosa e cultural. Missa na matriz Madre de Deus no sábado, 9, às 18h, é compromisso dos fiéis naquela igreja situada no Largo da Matriz. Após a celebração será a trasladação com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, com destino à Igreja de São Sebastião, no bairro do Arapiranga. Ao longo do percurso a imagem recebe dezenas de homenagens, como a tradicional queima de fogos feita pelos ambulantes. O Círio será domingo, 10, na Igreja de São Sebastião, após a Missa das 6h na Igreja de São Sebastião. Às 7h30, sairá a romaria pelas ruas da cidade, um total de 3km até a Matriz. Pelas ruas estreitas do município os símbolos do Círio se fazem presentes entre eles o carro dos bois, que anuncia aos fiéis a aproximação da procissão, o Anjo do Brasil,

5

Vigia celebra Círio de Nossa Senhora de Nazaré Festejos em devoção à Virgem de Nazaré já duram 320 anos fotos: divulgação

w CÍRIO na Vigia leva fiíes a homenagear Nossa Senhora de Nazaré pepas ruas do município

cuja mulher tem as vestes com as cores da bandeira do Brasil, os carros dos milagres, a berlinda, e a corda, que este ano mede 400 metros. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré é barroca, de roca, e segue a tradição, sendo a cabeleira da Virgem

de Nazaré confeccionada com cabelo humano, doado por fiéis. Assim como os cabelos os mantos são frutos de doações e este ano foi feito em Belém e também em Vigia. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré, na berlinda ornamentada, seguirá

em procissão rumo à igreja Madre de Deus. Com a chegada do Círio haverá Santa Missa presidida pelo Bispo da Diocese de Castanhal, Dom Carlos Verzeletti. Durante a quinzena da festa, as missas na Matriz serão às 18h e, em seguida, acontece

programação cultural, com atrações musicais, venda de comidas típicas e os brinquedos do arraial de Nazaré. Para o diretor de liturgia e evangelização, João Carlos da Costa, o momento é de fé: “Tem todo um trabalho de evangelização, de orga-

nização do povo vigiense para esse momento de fé que nós vivemos; primeiramente por Vigia e por todo Estado do Pará, e em todo Brasil em devoção à Nossa Senhora”. Crianças - Dia 17 haverá o 24º Círio das Crianças, cuja saída será da Comunidade Santo Antonio Maria Zaccaria, às 8h, com destino à Matriz. Ao chegar a procissão, haverá a Santa Missa. Dia 24, dia da festa, haverá missas às 6h na matriz Madre de Deus, às 7h30 na Comunidade São Sebastião e às 9h30 na matriz Madre de Deus. Ainda nesse dia acontecerá a Procissão da Festa com saída às 18h para a Matriz Madre de Deus, quando será celebrado a Santa Missa. Dia 25, haverá o Recírio, encerrando os festejos. Às 7h, haverá Santa Missa na Igreja Matriz e às 8h, procissão do Recírio que percorrerá algumas ruas até a chegada na Igreja Matriz.

Jovens do Projeto Goretti Esporte e Cidadania ofertam sopão solidário Jovens participantes do Projeto Goretti Esporte e Cidadania realizaram mais uma edição do Sopão Solidário, na terça-feira, 5. A iniciativa de solidariedade atende os moradores de rua há três anos, e visa levar o alimento do corpo através de um prato de comida e, ainda, alimentar a alma pela evangelização. A mobilização concentração aconteceu na Avenida Governador José Malcher, entre a Travessa Castelo Branco e a Travessa 14 de Abril, no bairro de São Brás. Cerca de 80 jovens participaram da atividade que é realizada sempre na primeira terça-feira do mês. A ocasião, foi iniciada com momento

de espiritualidade com oração destinada aos jovens. Em seguida, foi feita a distribuição dos alimentos como: sopa, arroz com galinha, bolo, torna, refrigerante, pães, frutas e água. Com a distribuição dos alimentos, cada uma pode ouvir as histórias dos moradores de rua e, também, foi proporcionado para eles o momento de espiritualidade de escuta. O gesto de solidariedade começa bem antes da distribuição de alimentos, onde cada jovem monta um grupo e se mobiliza para a arrecadação dos alimentos oferecidos aos irmãos necessitados. Uma frase muito pertinente para cada jovem que tem a missão de ser-

YOUCAT

O

Jornal Voz de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT - Catecismo da Igreja Católica escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciouse por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

Ação Social e fala sobre a inspiradora da iniciativa. “Madre Teresa de Calcutá fazia esse tipo de ação com os mais carentes, com os mais necessitados. Então, nos procuramos sempre usar frases dela, por que foi ela que nos incentivos estarmos às ruas. Seguimos também o apelo da Igreja, ao sair das nossas casas, das nossas Igrejas, para ir ao encontro dos mais necessitados”. w partilha jovens em atividade junto a pessoas carentes

vir, de doar o seu tempo é: “Quem não vive para servir, não serve para viver”. Seguindo esse propósito, os jovens, vivenciam a fé cristã, no apoio aos ir-

mãos carentes. Aos jovens que participaram do sopão solidária foi proporcionado um momento de espiritualidade, para ir ao encontro

dos irmãos. Segundo o coordenador do projeto Goretti Esporte e Cidadania, pedagogo Thiago Gomes, Mandre Teresa de Calcutá é a patrona da

TERCEIRA PARTE

A VIDA EM CRISTO PRIMEIRO CAPÍTULO

A dignidade do ser humano

306- Por que são virtudes a fé, a esperança e a caridade? Também a fé, a esperança e a caridade são forças autênticas, concedidas sem dúvida por Deus, que o ser humano pode

desenvolver e aperfeiçoar, com a graça de Deus, para obter Vida em abundância (Jo 10,10). [1812-1813, 1840-1841]

Projeto

O projeto Goretti Esporte e Cidadania completará no dia 29 de outubro sete anos. A iniciativa objetiva valorizar os jovens na sua essência, por meio da prática do esporte, da evangelização e da formação. Jovens na faixa etária de 13 a 23 anos podem aderir ao projeto, sendo fundamental que todos participantes do projeto estejam engajados nas pastorais, grupos e movimentos da Paróquia. Entre as atividades realizadas pelo projeto estão os torneios esportivos envolvendo várias modalidades, Espertar Vocacional, Lançai as Redes, Cristo Dance, retiros, Sopão Solidário, Pedalar com Cristo, Ação Social e outras. Informações: 98908-8513.


6

5

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Especial

2º Caderno

w salesianos festejam a nova missão do agora ilustre irmão na fé

w clero irmanado na data tão solene para o novo Bispo

Dom Antônio de Assis Ribeiro é O

O município de Ourém viveu um dia histórico no dia 2. Milhares de fiéis acompanharam a Ordenaçã

w rito Inicial da Ordenação Episcopal

w detalhe da celebração da Missa

w leitura do Mandato Apostólico

w unção da cabeça do ordenando

w prostração do ordenado no altar

w a razão maior - Antônio recebe o Evangelho

w a mitra é colocada sobre a sua cabeça

w Arcebispo Dom Alberto unge o ordenando

w anel é colocado no dedo de Dom Antônio

E

ra o dia mais importante para o povo de Ourém o dia de 2 de setmbro de 2017, data da Missa Solene de Ordenação Episcopal do padre salesiano Antônio Assis Ribeiro, às 10h, no município de Ourém, nordeste do Pará. Segundo estimativas da Polícia Militar do Estado do Pará os fiéis que compareceram àquela solenidade eramcerca de 12 mil pessoas. Todo acomodaramse no local da solenidade, a praça em frente à Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Família, tendo à frente a senhora Domingas de Assis Ribeiro, sua

mãe, acompanhada da numerosa família de Dom Antônio, estava ali reunida e fazia uma só composição com os fiéis, Bispos de outras dioceses, amigos de infância e da caminhada religiosa, amigos de outras cidades como um grupo de Manicoré, no Amazonas, enfim, era tarefa árdua contabilizar tantas diletas companhias de Dom Antônio que compareceram em peso ao município de Ourém, localizado no nordeste paraense para a solenidade de sua Ordenação. Pontualmente às 10 horas, teve início a cerimônia. Naiara Raiol, acompanhada de seus

pais, viajou de Ananindeua para presenciar a Ordenação. "Foi muito marcante par mim testemunhar essa doação, essa entrega total de Dom Antônio à Igreja. Me encantou a sua humildade". Uma grande representação do clero precedeu a entrada do ordenando

ao altar. Professora Wilma Costa mal conseguia expressar-se, responsável que ficou junto com as religiosas Missionárias de Santa Teresinha, a conduzir o coral formado de todas as representações paroquiais de Ourém "para cantar os mesmos hinos da Ordenação sa-

cerdotal dele", ressaltou a amiga do tempo em que o ordenado "era chamado carinhosamente por nós de padre Bira". ORDENAÇÃO - Padre Antônio Assis Ribeiro foi Ordenado novo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará pela imposição das mãos do

Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Foram co-ordenantes, Dom Flávio Giovenale (SDB), Bispo de Santarém (PA), e Dom Meinrad Francisco (CSSp), Bispo de Humaitá (AM). Dom Antônio de Assis adotou o lema episcopal


belém, De 1 a 7 de setembro de 2017

7

Especial

2º Caderno

fotos: luiz estumano

w família, de Domingas, a mãe, aos irmãos - fortaleza para a missão

w o rebanho clero e os fiéis se misturam num só povo na Missa

Ordenado Bispo Auxiliar de Belém

ão Episcopal do padre salesiano que ajudará Dom Alberto e Dom Irineu na Arquidiocese belenense

Lema: Por eles me consagro! (Jo 17, 19)

w Dom antônio recebe o báculo

w bispo Apresentação solene para o povo

“Por eles me consagro!”, extraído do Evangelho de São João 17, 19. A celebração aconteceu em frente à Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Ali, Dom Alberto agradeceu a presença dos fiéis nos ritos iniciais da celebração. “Irmãos e irmãos, a cidade de Ourém e Capitão Poço se reúne, aqui, hoje, para mais esse acontecimento da nossa igreja. Agradeço a presença de toda diocese de Bragança do Pará com a presença dos bispos, religiosos e religiosas e todo o povo de Deus aqui reunido. A hospitalidade dessa terra nos edifica. Saibam que a recepção oferecida ao Bispo desde o dia 29 de agosto já correu o mundo”, disse. Prosseguio Dom Alberto com a Santa Missa na qual foi realizada a Ordenação Episcopal, Dom Alberto Taveira Corrêa, pediu, antes de dar início à solenidade, que fosse lido o Mandato Apostólico da Nunciatura Apostólica no Brasil, a qual comunicou no dia 28 de junho deste ano, a decisão do Papa Francisco em nomear no-

Em seguida, Dom Alberto dirigiu-se ao povo de Deus: “Irmãos e irmãs sejamos todos revestidos da força de Deus com a graça do sacramento da ordem do Episcopado e da Eucaristia, coração da igreja. Todos nós fomos convocados a essa praça pelo Papa Francisco". O Arcebispo falou da alegria de receber Dom Antônio. "A Arquidiocese de Belém do Pará se alegra em acolher mais um Bispo Auxiliar, um filho da terra paraense". Natural da cidade de Capitão Poço, PA, Dom

w Bispos de outras dioceses acompanham a Ordenação de Dom Antônio

vo bispo titular na Auxiliar na Arquidiocese de Belém (PA) o padre Antônio de Assis Ribeiro, SDB. A leitura foi feita pelo Chanceler e Moderador da Arquidiocese de Belém, Cônego Antônio Beltrão. Depois seguiram-se os ritos da Ordenação. Terminda a Ordenação, Dom Alberto agradeceu a família de Dom Antônio. “Nosso olhar se volta à mãe Domingas de Assis Ribeiro e Hypólito dos Santos Ribeiro (in memorian), e a Nossa Senhora da Conceição a quem confiamos o Ministério do novo bispo”.

Antonio também foi Ordenado Sacerdote na mesma cidade por Dom Miguel Maria Giambelli, então Bispo da Diocese de Bragança, em 17 de junho de 1995. Após a Ordenação, Dom Antônio caminho entre os fiéis para abençoá-los e dirigiu-se para a Igreja Matriz, onde conversou com membros do clero, com as pessoas e posou para fotografias. Em seguida, juntou-se ao clero para o almoço, assim como os fiéis, em locais organizados para esse monento. Leia mais - pág. 12

Do ponto de vista bíblico o verbo “consagrar” tem dois grandes significados: primeiro quer dizer “separação” ou “reserva” de algo ou alguém em vista de uma função sagrada. Consagração e missão estão sempre unidos (cf. Is 61,1; Lc 4,18). Jesus declarou: “O Pai me consagrou e me enviou ao mundo” (Jo 10,36); o segundo sentido do verbo “consagrar” é entregar, ou dedicar-se; é a resposta do sujeito consagrado. Aquele que foi separado para uma missão divina, é ungido pelo Espírito Santo para servir gratuitamente. Através da sua entrega livre, generosa e dedicada à missão recebida, realiza sua vocação. Na entrega generosa à sua missão, o sujeito consagrado cresce em santidade e santifica seus irmãos. O versículo deste lema episcopal faz parte da Oração sacerdotal de Jesus. Estamos

no contexto da sua despedida. Jesus revela aos apóstolos que tem plena consciência de ter feito tudo pelos seus e promete entregar-se por inteiro, afim de que também eles “sejam consagrados com a verdade». O ápice da entrega de Jesus foi o seu martírio na cruz! A consagração à Verdade é entrega ao próprio Jesus Cristo através da Fé, da Comunhão com Ele, do anúncio e promoção do Reino de Deus. O bispo é consagrado e ungido para ser fiel continuador da missão de Jesus Cristo. Para isso, é necessário que não se deixe contaminar pelos males do mundo, mas entregue-se à Verdade que Liberta e Salva (cf. Jo 8,32).

w amor ao próximo, a exemplo de Jesus


8

5

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Em Nazaré

2º Caderno

Pastoral do Turismo da Paróquia de Nazaré realiza Seminário de Turismo Religioso No evento, palestras e oficinas

C

om o objetivo de propagar conhecimento aos profissionais de turismo, gestores, religiosos e paroquianos, sobre o turismo religioso local, a Pastoral do Turismo da Paróquia de Nazaré, (Pastur), promoverá mais um Seminário de Turismo Religioso. Com o tema: “Pastoral do Turismo e a sustentabilidade na Amazônia”, a programação acontece de 13 a 15 de setembro, na Casa de Plácido, no Centro Social de Nazaré. No evento, palestras, exposição cultural, oficinas e momentos de troca de experiências. A programação

inicia-se dia 13 de setembro, quarta-feira, com missa, presidida por Dom Irineu Roman, que, além de bispo auxiliar da Arquidiocese, é também Bispo Referencial da Pastoral do Turismo. De acordo com a coordenadora da Pastoral do Turismo, Janes Jaques, “O Seminário de turismo será uma oportunidade para conhecer os objetivos da Pastoral do Turismo e a sua relação com a sustentabilidade do turismo e da vida natural, o preservar e o cuidar da criação”. Inscrições pelo email parturbasilicadenazare@ gmail.com

Confira a programação: DIA 13/09/2017 (quarta-feira)

08h - Credenciamento 08h30 - Acolhida aos novos participantes 09h30 - Solenidade de Abertura: Bispo Auxiliar Dom Irineu Roman (Santa Missa) 10h45 - Composição da Mesa por autoridades 11h40 - Intervalo 14h - 1a Palestra. Tema: A Pastoral do turismo e seus Campos de Atuação na Amazônia- Possibilidades e Desafios. 15h40 - Intervalo 16h - 2a Palestra. Tema: O Turismo de Base Comunitária como alternativa para dignidade do povo ribeirinho - Apresentação do Serviço Social Pas-

toral das Ilhas, Apresentadora: Irmã Carmem Silva 17h40 - Avisos para o segundo Dia 18h - Encerramento. DIA 14/09/17 (quinta-feira)

16h - Acolhida, sorteio de brindes 16h30 - 3a Palestra. Turismo: Educacional- A prática do guia de turismo em comunidades nas Regiões das Ilhas. palestrante: Aldemir Santos de Oliveira Junior, Guia de turismo Regional e Nacional. 17h45 - Intervalo 18h - 4a Palestra. Tema: O Combate ao tráfico Humano e à exploração Sexual, Polo Marajó. Palestrante: Irmã Iaci, representante em Belém da Rede um grito pela vida.

19h45 - 5a Palestra. Tema: Atual Gestão do DEMA na Região Amazônica-Apresentação do projeto de Educação Ambiental (Sala verde Ambiente seguro). Palestrante: Luiz Guilherme Xavier, Diretor DEMA. 21h - Atração Cultural, visita à feirinha de exposição 21h40 - Encerramento, avisos para o 3o dia. 15/09/201576 (sexta-feira)

16h - Acolhida dos participantes e dinâmicas com sorteio de brindes. 16h30 - 6a Palestra. Tema: Gestão do Turismo Sustentável em áreas de conservação no Arquipélago do Marajó, Palestrante: Prof. Marinete Silva Bulhosa, professora IFPA, curso Turismo hospitalidade

e lazer- campus Belém. 17h40 - Intervalo 18h - Oficina de reutilização de materiais em Tecido, Papel. Oficineira: Historiadora Gilmara Cruz, Voluntária da Pastoral do turismo. Obs.: (30 vagas, inscrições antecipadas) 18h - Oficina de Patrimônio - A Herança Cultural das ordens Religiosas na Amazônia. Orientadoras: Historiadora Ana Caroline Netto e Wanessa Santiago, especialista em Patrimônio Histórico e arquitetura. Obs.: (40 vagas, inscrições antecipadas). 20h - Coquetel de encerramento 20h30 - Entrega dos certificados Obs.: (Certificados acompanhados

Campanha de arrecadação de materiais da Pastoral da Acolhida continua O Círio de Nazaré é uma festa de milhares de convidados. Muitos deles vêm de longe para mani-

festar sua devoção e são recepcionados na Casa de Plácido pelos voluntários da Pastoral da Acolhida,

onde recebem os cuidados necessários e primeiros socorros. Para isso a Pastoral está precisando

da sua ajuda para atender esses devotos que, como você, também manifestam seu amor à Rainha da Amazônia. Contribua doando alimentos não perecíveis, materiais de primeiros

socorros, toalhinhas, produtos de higiene e limpeza. Entregue suas doações no Centro Social de Nazaré na sala da Pastoral da Acolhida, de segunda a sexta de 08h às 12h e

de 15h às 21h e aos sábados de 09h às 12h. Segue a lista dos itens necessários para arrecadação destinados aos romeiros atendidos na Casa de Plácido durante o Círio 2017. Confira:

Materiais necessários Confira: l Equipe de Cozinha:

l Equipe de Limpeza

- Papel Toalha - Álcool Gel

Alimentos não perecíveis

- Detergente - Sabão em pó - Bota - Luva Látex

l Equipe da Saúde:

l Equipe de Lava-pés: - Sabonete líquido - Hidratante - Luva Descartável - Bucha de Banho - Toalhinhas

l Equipe de Massagem: - Óleo Mineral - Hidratante

- Luva Descartável - Gase - Seringa - Algodão em rolo - Atadura - Soro - Esparadrapo - Micrópore


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Em Nazaré

2º Caderno

Círio 2017: Inscrição de crianças para o Carro dos Anjos

Dos 13 carros do cortejo, quatro são os dos Anjos

J

á estão abertas as inscrições para as crianças que estarão nos Carros dos Anjos durante o Círio 2017. Os cadastros são necessários por motivo de segurança, para que sejam evitados transtornos aos pais, responsáveis e para as próprias crianças que são levadas durante a procissão. Dos 13 carros que fazem parte do cortejo,

quatro são destinados às crianças vestidas de anjos, geralmente fruto de pagamento de promessas feitas pelos pais ou responsáveis. Cada carro comporta cerca de 40 crianças, o devidamente identificadas por um crachá emitido pelo grupo responsável. Ao longo do percurso o grupo distribui água e lanche às crianças e atua com todos os cui-

9

fotos: aline andrade

w Carro dos Anjos Cada um tem capacidade para 40 crianças

dados necessários com os pequeninos. As inscrições podem ser feitas por pais ou responsáveis até o dia 30 de setembro, em um balcão posicionado no corredor lateral da Basílica Santuário, de segunda a sexta, no horário das 9h às 13h. Deverá ser apresentada uma cópia da certidão de nascimento da

criança e documento de identificação do responsável, além do número de contato atualizado. Podem participar crianças dos três aos dez anos de idade. Assim como nos anos anteriores, este ano, mais uma vez um dos carros será destinado especificamente às crianças que vêm de outros municípios fora

da Região Metropolitana de Belém. Para estas, a inscrição será feita no dia do Círio com a coordenadora do carro n° 4, Fátima Lameira. História – O Grupo do Carro dos Anjos da Paróquia de Nazaré foi formado em 1972, visando auxiliar aos que pagam promessas levando crianças vestidas de anjos nos carros do

Círio, devido ao grande número de problemas que aconteciam até então, tais como crianças que se perdiam ou até mesmo se machucavam. Os integrantes participam de reuniões de formação, oração e espiritualidade durante todo o ano, em especial próximo ao Círio. Cerca de 320 voluntários atuam nesse trabalho.

Ainda aberta a inscrição para Concurso de redação do Círio Desde a última semana escolas de ensino médio das redes pública e particular de todo o Estado podem inscrever seus alunos no XXIII Concurso de redação do Círio de Nazaré. O tradicional certame, promovido pela Diretoria da Festa de Nazaré, será realizado no dia 17 de setembro, às 9h, no Centro Social de Nazaré. O concurso premiará os três melhores textos em prosa, elaborados a partir da proposta apresentada pela comissão elaboradora do Concurso. A redação deverá ter abordagem religiosa e, ainda que sejam abordados temas transversais,

w concurso de redação do Círio tem como enfoque à figura de Maria de Nazaré, Mãe de Jesus

o enfoque principal deverá ser dado à figura de Maria de Nazaré, mãe

de Jesus. O edital sinaliza que cada instituição poderá inscrever até dois

alunos, obedecendo aos procedimentos descritos a inscrição.

Inscrições: basta acessar o site do Círio de Nazaré (www.cirio-

denazare.com.br), ir para o menu downloads, preencher a ficha de inscrição e encaminhar para secretaria@ ciriodenazare.com.br, anexando cópia de documento de identidade. As fichas também poderão ser entregues na Secretaria da Diretoria da Festa, situada à Praça Justo Chermont, Centro Social de Nazaré, das 12 às 20 horas. As inscrições abertas até 14 de setembro. A Diretoria da Festa de Nazaré divulgará apenas o resultado dos 3 primeiros lugares, até o dia 29 de setembro de 2017, no site www.ciriodenazare. com.br e na sede da Diretoria da Festa.

Sorteio de carros de promessa realizado na terça-feira, 5 Tradicionalmente no Círio, os carros de promessas posicionados bem à frente da Berlinda, são os primeiros símbolos da grande procissão a serem vistos. Eles são conduzidos pelas esposas dos diretores da festa de Nazaré e contam com a colaboração fundamental de alunos de várias escolas da grande Belém. Este ano, quase 30 instituições de ensino foram convidadas, e compareceram na última terça-fei-

ra, 05, no auditório Dom Vicente Zico, no Centro Social de Nazaré para a reunião que definiu a posição de cada uma na romaria. A diretoria da festa de Nazaré considera fundamental a participação das escolas, pois são os alunos que acomodam os objetos de promessa de milhares de pessoas e os conduzem até o final da romaria. Além do compromisso na condução dos votos, as escolas participam ar-

recadando alimentos a serem posteriormente, doados a obras sociais, auxiliadas pela diretoria da Festa de Nazaré, como o Cantinho São Rafael. Manhã de formação – A Diretoria da Festa de Nazaré realizará uma manhã de formação para reunir todos os estudantes para dar orientações sobre a participação deles na procissão. A formação das escolas ocorrerá no dia 16 de setembro, na Casa de Plácido, às 9h.


5

10 belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Igreja

2º Caderno

Corda do Círio já se encontra em Belém

luiz estumano

Ícone chegou na quarta-feira, 6, à capital paraense

A

pós dias sendo conduzida por estrada, chegou à capital paraense na quarta-feira, 6, pela manhã, a Corda do Círio, um dos principais ícones da festividade de Nossa Senhora de Nazaré, usada nas duas maiores e mais tradicionais procissões, o Círio e a Trasladação. A corda, que tem cada centímetro disputado por milhares de pessoas, foi produzida em Santa Catarina e transportada este ano pela Empresa Expresso Vida, que pela primeira vez, doou o serviço. O grande ícone de fé da Festa de Nazaré tem 800 metros de compri-

mento, 50 milímetros de diâmetro e será dividido em dois pedaços de 400 metros, um para cada romaria. Histórico - A corda passou a fazer parte do Círio em 1885, quando uma enchente da Baía do Guajará alagou a orla desde próximo ao Vero-Peso até a Igreja das Mercês, no momento da procissão, fazendo com que a berlinda ficasse atolada e os cavalos não conseguissem puxá-la. Os animais então foram desatrelados e um comerciante local emprestou uma corda para que os fiéis puxassem a berlinda. Desde então,

w corda está em Belém desde quarta-feira pela manhã - usada na trasladação e no Círio

foi incluída nas festividades e passou a ser o elo entre Nossa Senhora de Nazaré e os fiéis. Quem passa pelo espa-

ço do Arraial de Nazaré também já pode acompanhar a movimentação da chegada de algumas estruturas que vão com-

por o Ita Center Park. As demais estruturas chegam a partir de segundafeira, 11, e começam a ser montadas a partir do

dia 15. A previsão é que logo em seguida passe pela revisão do Corpo de Bombeiros para começar a funcionar.

Papa Francisco viaja para a Colômbia “Venho como peregrino de esperança e de paz”: assim o Papa Francisco saudou os colombianos às vésperas de sua 20ª viagem apostólica internacional, iniciada na quarta-feira, 6, permanecendo naquele país até o dia 10. Trata-se da quinta viagem apostólica do Pontífice ao continente americano. Francisco irá a Bogo-

tá, Cartagena, Medellín e Villavicencio, conforme programa divulgado em 23 de junho. “Querido povo da Colômbia, daqui alguns dias visitarei o seu país. Virei como peregrino de esperança e de paz para celebrar com vocês a fé no nosso Senhor e também para aprender com sua caridade e perseverança na busca

da paz e da harmonia”. O Papa agradece antecipadamente a acolhida ao presidente colombiano, aos bispos do país e a todos que trabalharam para que a visita se realize. Francisco citou também o lema da viagem, “Façamos o primeiro passo” e a importância de ir ao encontro do outro, estender a mão e trocar

o sinal da paz. Colômbia em busca da paz - “A paz é o que a Colômbia busca e para qual trabalha há muito tempo. Uma paz estável, duradoura, para que possamos nos ver e nos tratar como irmãos, não como inimigos. A paz nos recorda que somos todos filhos do mesmo Pai que nos ama e nos conforta.”

O Pontífice declarase “honrado” de visitar a Colômbia, “terra rica de história, cultura, fé, homens e mulheres que trabalharam com

determinação e perseverança para torná-la um local em que reine a harmonia e a fraternidade no Evangelho conhecido e amado”.

Sal e Luz Leno Carmo (lenocarmo@yahoo.com.br)

C

hegamos ao mês de setembro e em nossa comunidade paroquial de Jesus Ressuscitado é o mês de mais um Encontro de Casais com Cristo, este belo serviço-escola da Igreja Católica, aprovado pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), que tem, dentre seus objetivos, a valorização do Sacramento do Matrimônio, da Vida e da Família, a convivência fraterna e a espiritualidade, tônica dessa atividade. Matrimônio, percebido como sacramento de serviço, base da família, projeto de Deus, educadora na fé, que está presente como Corpo Místico do Senhor na liturgia da vida, família, “celeiro de vocações”, engajada nos serviços pastorais, nas forças vivas a serviço do anúncio da Boa Nova, da Caridade, da Esperança no Senhor, dócil ao Espirito Santo, Comunidade de Vida e de Amor, formadora de pessoas. Como é bela a nossa união! Como vi-

Viva a nossa bela união vemos com alegria neste serviço de acolhimento a tantos casais que ao longo de 47 anos já somam milhões de vidas chamadas por meio desta atividade simples e bonita que tem sua formatação e carisma cristocêntrico, mariano, e por isso agregador! Viva o ECC! Desde 1996 quando eu e Rose tivemos a graça de viver esta experiência já se foram mais de duas décadas de caminhada nos Conselhos e nos eventos e Congressos que Deus nos oportunizou participar e aprender um pouco mais ao longo deste tempo, conhecendo maravilhosos religiosos e religiosas e casais daqui, de outros municípios e estados da federação, de outras realidades mas com o mesmo amor acolhedor que caracteriza quem viveu verdadeiramente esta experiência fecunda, gente que cruzou nosso caminho e que nos ensinou tanto

deste serviço que a cada encontro nos conduz ao sorriso aos que chegam ainda meio desconfiados nos primeiros momentos, querendo saber ao certo o que é este serviço, quais as suas surpresas guardadas com carinho e cuidadas para serem vivenciadas nos três dias de sua efetivação, não podendo ser gravadas em imagens de fotografia, posto que o único registro autorizado é mesmo no coração de quem viveu esta graça em sua vida e como tudo o que é bom não se pode agarrar com as mãos ou guardar para si mas sim, e à vontade, compartilhar, transbordar para tantos outros que também podem realizar este encontro com Jesus Eucarístico, presença real durante todos estes finais de semana em que nós nos emocionamos, nos empenhamos, nos encontramos, fazemos o sacrifício e a renúncia das coisas do

trabalho, da convivência com os amigos, familiares, desapegamo-nos dos momentos de lazer, para trabalhar em prol da esperança e da fé, materializada nas lágrimas que são a marca de cada final de encontro. É mesmo bela a nossa união. Louvado seja Deus por tudo isto. Vivemos esta expectativa todos os anos como espera ativa. Afinal, muitos trabalhos estão em andamento há meses e o coração vai ficando aquecido à medida que o final de semana do encontro se aproxima.

Como vivemos com alegria neste serviço de acolhimento a tantos casais!

Já imaginamos os rostos dos casais, suas expressões ainda inseguras no início mas à medida que o tempo passa e as atividades vão se desenvolvendo, vão se transformando em risos, lágrimas, abraços ao cônjuge, saudade dos que amam e que uma fala, um gesto, uma música, um trecho das Sagradas Escrituras fazem lembrar. Não, o ECC não se descreve mesmo, vive-se apenas. E da alma brota a gratidão ao Senhor pelo presente que Ele colocou em nossas vidas, a pessoa amada com quem que selamos, em nome d’Ele, a aliança no altar matrimonial. É mesmo bela esta nossa união no milagre da Família Católica como bem definiu o Monsenhor José Antonio de Lima em seu “Tributo ao Padre Alfonso Pastore”, fundador do ECC em 1970 e que se fez realidade pouco tempo depois em nossa cidade mariana, terra de

Nazaré, fecunda paisagem onde o amor nasce de tantas formas como no caso do ECC, semente plantada e cuidada com a força do Espírito Santo e que já rendeu e certamente ainda renderá milhões de frutos, cultivo abençoado pelo então Papa Bento XVI, que conheceu este tesouro brasileiro presenteado à família. Pedimos muito ao Senhor as bênçãos para mais uma semeadura que se avizinha, com nossa modesta gotinha de servos inúteis que somos, somamos à contribuição e às preces de tantos casais de todo o Brasil para que mais e mais casais e famílias conheçam esta alegria, vivida na simplicidade, pobreza, doação e oração de homens e mulheres que compreenderam o sentido de viver seu matrimônio na lógica do serviço aos irmãos e no amor incondicional ao Senhor, sob as bênçãos da Virgem, na força do Espírito. Viva e sempre viva a nossa bela união!


belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

11

Círio 2017 Arquidiocese inicia visitas da imagem Peregrina ao cárcere 2º Caderno

Bispos da Arquidiocese conduzirão as celebrações e visitações

D

esde o dia 1º a Arquidiocese de Belém vem realizando visitas com a imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira do Estado, às casas penais e centros de recuperação para adolescentes da Região Metropolitana de Belém. A imagem será conduzida por de nossos três bispos. As visitas são organizadas pela Pastoral Carcerária, com apoio da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe). Dia 1º, sexta-feira, houve celebração presidida pelo Bispo Auxiliar, Dom Irineu Roman, no Centro de Recuperação Feminino (CRF), no bairro do Coqueiro, Ananindeua, como abertura das visitações. A visita às casas penais, como afirma o coordenador da Pastoral Carcerária, Diácono Ademir Silva, tem como principal objetivo levar a grandiosa festa mariana do Círio de Nazaré, que esse ano traz o tema “Maria, Estrela da Evangelização”, para o ambiente carcerário, considerado insalubre e precário: “Se eles não podem ir até a Mãe, a Mãe vem até eles. Eles (custodiados) sentem-se valorizados pela vinda da mãe aos impossibilitados de ir até ela, no domingo do Círio. A maternidade universal de Maria, independente de quem a venera ou não, alcança a todos. Então, vemos que é a Festa de Nazaré chegando às casas penais e, com ela, a evangelização.” No primeiro dia de visitas, 25 internas de um total de 400, entre permanentes e provisórias, participaram do ato litúrgico presidido por Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar, e animado por integrantes da Fraternidade “O Caminho”, em uma das salas utilizadas para aulas. Em sua homilia, Dom Irineu destacou a importância da oração para a aproximação com Deus: “Onde há oração, o nosso Deus também está. Aqui nesta celebração vocês têm esta oportunidade”. Sobre as visitas, o Bispo Auxiliar considerou uma experiência de co-

munidade que proporciona às internas um momento íntimo com Deus, com Seu Filho e com Nossa Senhora, possibilitando-lhes a oportunidade de se tornarem novas criaturas: “Que esse Círio que vivemos hoje seja experiência de fé e encontro com Deus. Nossa intenção é trazer Jesus no colo de sua Mãe para que Ele derrame sua misericórdia sobre vocês”. Após a celebração, bíblias foram sorteadas entre as internas. Em seguida, a imagem foi carregada pelas detentas durante o trajeto pelas celas e departamentos da unidade de recuperação.

ascom susipe

w a imagem peregrina chega à casa penal conduzida por Carmem Botelho, sua diretora

Visitas e a evangelização

Emoção e devoção marcaram a visita ao Centro Feminino de Recuperação. Tanto as internas que estendiam suas mãos das celas, como os servidores que participaram, demonstravam o caráter evangelizador e inclusivo que busca essas peregrinações. A visita também representou a quebra de uma rotina das internas que alterna estudos e trabalho na cooperativa de artesanato. “Foi muito gratificante e emocionante. A vinda dela traz muitas bênçãos para nós. Sentimos uma felicidade enorme”, afirmou Gleice Silva Moraes, de 34 anos, interna que participou da visitação pela segunda vez. Com pretensões de trabalhar ao término da pena, a apenada concluiu os estudos e está se preparando para prestar o Enem 2017 e aproveitou a visitação para pedir bênçãos a Nossa Senhora: “Ela é tudo”. Outra oportunização que a visita permite é o contato próximo com Nossa Senhora, o que no segundo domingo de outubro é bem difícil. Bruna da Silva Ribeiro, 27 anos, teve o privilégio de ser uma das que conduziram a imagem durante a visita às celas após o ato litúrgico: “Nunca estive tão perto. Meu coração está cheio de alegria com essa oportunidade”, disse Bruna. Para a diretora do

w no centro feminino Dom Irineu fala às internas

CRF, Carmem Botelho, por se tratar de um espaço dedicado às

mulheres, a vinda da imagem tem um grande significado para as

internas, transformando até sua atitude: “Têla entre nós representa

w emoção e devoção no toque piedoso à imagem da Virgem

o amor, a paz, a fraternidade. Todas as vezes em que Nossa Senhora vem aqui, elas têm um grande respeito, uma grande admiração. Elas passam a compartilhar mais do sentimento de compaixão, tornam-se mais amigas, reduzem a intolerância e as brigas. Nossa Senhora sempre traz uma mudança, e essa mudança atua como uma semente que vai, ao longo do tempo, se transformando em um grande jardim. Nós, que estamos diariamente aqui, percebemos essa mudança de atitude”.

Agenda das visitas A visita da imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré às casas penais é realizada desde 1996, quando foi anunciado o tema da campanha da fraternidade de 1997, “Cristo Liberta de Todas as Prisões - A fraternidade e os encarcerados”. A Igreja no Brasil, tendo a frente à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e sociedade civil, discutiu a realidade do sistema penitenciário brasileiro.

Ao todo serão 23 casas penais que estão incluídas na agenda elaborada pela Pastoral Carcerária, entre adultos (homens e mulheres) como os centros socio educativos para menores infratores. Todas as visitas são conduzidas por um bispo da Arquidiocese de Belém, que agora, após 2 de setembro, conta com mais um, Dom Antônio de Assis Ribeiro, ordenado nessa data. A visitação ocorrerá até 25 de setembro.

Para o Diác. Ademir, da Pastoral Carcerária, “É a igreja saindo das quatro paredes, do templo, para fazer templo nas casas penais. O ambiente sacro favorece, mas aqui não há, construtivamente falando, um espaço elaborado para ser um ambiente sacro, mas a sacralidade está em cada um dos apenados. Aqui dentro, o Círio reavive nossa fé, nos revitaliza, fortalece e revigora nossa caminhada”.


12

belém, De 8 a 14 de setembro de 2017

Especial

2º Caderno

Dom Antônio acolhe seu rebanho Agradecimentos marcaram discurso do novo Bispo, após a sua Ordenação Episcopal fotos: luiz estumano

w momento da Missa no município de Ourém na Ordenação Episcopal de Dom Antônio

w oração uma constante atitude do Bispo

w a bênção foi o gesto mais repetido para os fiéis que prestigiaram a Ordenação

w a mãe Domingas cumprimenta o Bispo

A

w a gRATIDÃO a Deus nas primeiras palavras

palavra mais acentuada por Dom Antônio Assis foi gratidão. O novo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém serviu-se do termo e também de uma extensa lista de pessoas e organismos, todos envolvidos direta e indiretamente na sua jornada de preparação para assumir a missão

w manaus Paroquianos amigos de Manicoré também presentes

episcopal junto ao Arcebispo Metropolitano de Belém e ao lado do também Bispo Auxiliar Dom Irineu Roman. Concluídos os ritos formais da sua Ordenação Episcopal, Dom Antônio tomou a palavra e começou a expressar a sua profunda gratidão, testemunado por uma multidão que o escutava

às promidades da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, no município de Ourém. A longa lista de agradecimentos de Dom Antônio demarcou cada segmento que deu seu apoio para "eu chegasse até aqui. Peço que todos vocês rezem por mim. E que Deus nunca me permita esquecer de

onde vim", disse, muito emocionado. O povo o ouviu referirse ao apio da CNBB "que me fez ter a confiança de que vou, aos poucos, conseguir desempenhar bem esta nova missão". Aplausos longos responderam ao agradecimento do Bispo à sua família, e em especial, aos próprios fiéis.

w rebanho compacta massa de fiéis lotou o local da Santa MIssa