Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

www.fundacaonazare.com.br BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

ANO CV - Nº 848 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Círio: objetivos alcançados Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, presidiu coletiva à Imprensa. Balanço aponta que tudo ocorreu normalmente no Círio de Nazaré deste ano, destaca a Arquidiocese de Belém. CADERNO 2, PÁGINAS 1, 8 E 9. FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w COLETIVA sobre o balanço do Círio 2018 na Cúria Metropolitana de Belém: "Tudo transcorreu dentro do que foi planejado", disse Dom Alberto.

w RECÍRIO na segunda-feira, 29 de outubro, celebrou os últimos momentos em que os fiéis puderam expressar gratidão ante a imagem Peregrina.

Recírio: final da festa Foi a última oportunidade para partilhando os insnates finais da os fiéis estarem perto da imagem festa mariana em Belém. de Nossa Senhora de Nazaré, CADERNO 2, PÁGINAS 8 E 9.

w MISSAS em cemitérios de Belém pelos fiéis falecidos na sexta-feira, 2

Celebração de Finados

Benevides em festa

Missas marcam passagem do Dia de Finados em Belém.

Congregação no Pará acompanha beatificação de Madre Clélia Merloni.

CAD.1, PÁG. 3; CAD. 2, PÁG.7

CADERNO 2, PÁGINA 4.


2

Opinião

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

1º Caderno

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO

CHARGE DO ANDRÉ ABREU

João Carlos Pereira

Jornalista e professor jcparis1959@gmail.com

Reflexões sobre um Círio primoroso - III

Comente esta charge:

D

voz@fundacaonazare.com.br

Relembrando com saudade nosso querido chargista André Abreu

PANORAMA José Pereira Ramos

joseulina1@gmail.com

Terminou mais uma festa

T

Economista e escritor

erminou mais uma festa de Nossa Senhora de Nazaré com grande brilhantismo e participação entusiasta de seus milhões de devotos. Somos gratos a “Uma jovem chamada Maria”. Pela 24ª vez consecutiva participamos da janela da nossa residência, da saída da Trasladação e da chegada do Recírio. Acontece que o Círio nunca acaba. O Círio é expressão do amor do povo paraense a “Maria, Mãe da Igreja”, que será a mensagem oficial para o Círio de 2019. A data de 28 de outubro, encerramento da grande festa, ficará gravada na história da nossa nação, por ter coincidido com a eleição decisiva para a escolha de novo Presidente da República. Entre um candidato desconhecido para a Nação, e o representante

ENCONTRO FRATERNO Ivens Coimbra Brandão

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

Fim da linha

R

Engenheiro civil e escritor

eporto-me ao tempo de minha infância e adolescência, quando o principal meio de transporte público em Belém eram os bondes. Ao se aproximar do ‘fim da linha’, o bonde começava a se esvaziar e, lá chegando, por vezes dois ou três passageiros permaneciam no coletivo, dispondo-se a pagar a passagem de volta. Das vezes em que me dispus a pagar o bilhete de volta, lembro da manobra de mudança do sentido de deslocamento do veículo, cabendo ao condutor (motorneiro) mudar a ‘bandeira’ que indicava o itinerário de volta. Enquanto isso, seu auxiliar (cobrador) se encarregava de puxar a corda atada à lança (uma haste metálica com uma carretilha na ponta, que deslizava ao longo do cabo de energia elétrica), fazendo-a girar 180 graus em torno do apoio fixado no teto do

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pará

do partido socialista, envolvido com a corrupção e ligado ao partido comunista, corríamos o risco de cair no falso socialismo que perturbou a vida de diversos países da América do Sul e da Central. Rezamos muito pedindo a intercessão da Mãe do Céu para que orientasse o povo brasileiro na responsabilidade de saber escolher o que seria melhor para a nossa nação. Foi a Mãe do Céu quem alertou os videntes de Fátima sobre os perigos do Comunismo, há 100 anos atrás. Portanto, devemos estar atentos. Menciono este fato neste jornal, para lembrar que agora é a hora de rezarmos pelo presidente escolhido pela maioria. Que cumpra o que prometeu. Que não pratique, mas que combata a corrupção. Que não interfira na educação religiosa dos jovens. Isto é função dos pais e das Igrejas e não do Estado. Que não interfira na liberdade de pensamento da população. Que não prestigie a exploração do capital sobre os mais necessitados. Virgem, Mãe de Nazaré, vos pedimos que intercedais junto ao vosso Divino Filho, para que os parlamentares eleitos se coloquem a serviço do povo que os escolheu. Amém.

bonde. Cabia também ao motorneiro percorrer o interior do coletivo, invertendo a posição do encosto dos bancos, fazendo-os girar sobre o próprio eixo. A manobra era rápida, hoje me lembrando perfeitamente de ouvir o ‘plec-plec’ que os encostos faziam ao encontrar a outra posição nos assentos de madeira. Com a eclosão da 2ª Guerra Mundial começaram a faltar peças de reposição, que eram importadas da Europa, o que foi reduzindo, aos poucos, a circulação dos bondes, até a paralisação total. Em substituição aos bondes surgiram os ônibus, com carrocerias de madeira revestida com chapas de ferro zincado, fabricadas aqui mesmo em Belém, e acopladas sobre chassis de caminhão. Da era dos bondes restaram os trilhos, um sinal nostálgico da Belém de antanho. Nos dias de hoje, quando vamos a um local público, um shopping, por exemplo, eu e minha esposa comentamos: Não conhecemos quase ninguém...Comparando, são poucos os que chegam ao ‘fim da linha’. No entanto, a esperança nos conduz a vislumbrar um novo percurso, que não tem fim (cf.1Cor 15, 54).

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Arnaldo Pinheiro

esde o trágico 11 de setembro que os grandes monumentos da humanidade estão protegidos por severos aparatos contra o terrorismo. Na torre de Pisa, ninguém entra, se não passar um detector de metais. A Torre Eiffel está tão segura, que até um muro foi construído à sua volta, o que acabou com parte do charme. Mas antes uma Torre protegida do que uma torre no chão. No Vaticano, só se entra depois de passar por uma revista semelhante à dos aeroportos. No Museu do Louvre o procedimento é igual. Esse é o mundo em que vivemos, infelizmente. Em Belém, a única forma que vejo de impedir que a corda do Círio seja cortada é submeter os 7 mil promesseiros a uma revista semelhante. Vai dar trabalho? Vai. Muito trabalho. Instalar detector de metal é viável. Talvez seja difícil, mas um grande esquema precisará ser montado. Exército, Marinha, Aeronáutica, Guarda Municipal, PM, Guarda de Nossa Senhora, todos juntos

passariam o detector de metal, caso não desse para instalar o raio-X. Um grande corredor humano, na extensão da corda, impediria que alguém tivesse acesso ao local e haveria apenas uma entrada. Sujeito flagrado com faca, canivete, tesoura, qualquer objeto cortante, seria imediatamente preso. E mais: seria mantido sigilo sobre a operação, para pegar os bandidos – sim, porque são bandidos – os que vão para o Círio com o propósito de badernar e empanar a beleza do evento. Se a equipe do Claudio Acatauassu conseguir colocar em prática esse esquema de segurança – ou algo do gênero –, entrará para a história como a primeira que ousou acabar com a prática. Com a prisão dos que estiverem com objeto cortante, no ano seguinte, quem sair de casa com esse propósito, pensará duas vezes. Num Círio perfeito, o (até agora) inevitável corte da corda em diferentes momentos é sempre triste, mas um dia haverá de acabar.

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ... Pe. Helio Fronczak

heliofronczak@gmail.com

As ideologias que mutilam o coração do Evangelho

N

os números 100 e 101 da sua Exortação “Alegrai-vos e Exultai” o Papa Francisco afirma dois erros dos cristãos: 1. “Por um lado, o erro dos cristãos que transformam o cristianismo numa espécie de ONG, privando-o daquela espiritualidade irradiante que, tão bem, viveram e manifestaram São Francisco de Assis, São Vicente de Paulo, Santa Teresa de Calcutá e muitos outros. A esses grandes santos, nem a oração, nem o amor de Deus, nem a leitura do Evangelho diminuíram a paixão e a eficácia da sua dedicação ao próximo; antes pelo contrário”... 2. Por outro lado, “é nocivo e ideológico também o erro das pessoas que vivem suspeitando do compromisso social dos outros, considerando-o algo de superficial, mundano, secularizado, imanentista, comunista, populista; ou então relativizam-no como se houvesse outras coisas mais importantes, como se

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT/PA 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

interessasse apenas uma determinada ética ou um arrazoado que eles defendem. A defesa do inocente nascituro, por exemplo, deve ser clara, firme e apaixonada, porque neste caso está em jogo a dignidade da vida humana, sempre sagrada, e exige-o o amor por toda pessoa, independentemente do seu desenvolvimento. Mas igualmente sagrada é a vida dos pobres que já nasceram e se debatem na miséria, no abandono, na exclusão, no tráfico de pessoas, na eutanásia encoberta de doentes e idosos privados de cuidados, nas novas formas de escravatura, e em todas as formas de descarte. Não podemos propor-nos um ideal de santidade que ignore a injustiça deste mundo, onde alguns festejam, gastam folgadamente e reduzem a sua vida às novidades do consumo, ao mesmo tempo que outros se limitam a olhar de fora enquanto a sua vida passa e termina miseravelmente”.

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


1º Caderno

Arcebispo

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

3

Conversa com meu povo Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

C

om a Igreja celebramos dois acontecimentos dos quais não poderemos fugir. O primeiro é o Céu, a plenitude a ser alcançada, vislumbrada na multidão daqueles irmãos e irmãs que já chegaram, e nós os chamamos de santos, em número muito maior do que os oficialmente reconhecidos, beatificados ou canonizados. O outro acontecimento é a realidade da morte, lembrada nestes dias com a Comemoração dos Fiéis falecidos, no dia de Finados. E chamamos comemoração, pois não se tratará de curtir apenas saudades, mas nutrir esperanças. O que sustenta a esperança é o sentido do caminho, os passos em vista da perfeição, a serem dados um dia depois do outro, com decisão e ao mesmo tempo com simplicidade. Para começar, um grande ideal há de sustentar as decisões. Pensar alto e pensar grande, pensar em realizarse, desejar o crescimento. E que ideal é digno da pessoa humana? Seria muito pouco reduzir suas perspectivas aos sonhos de consumo, tão propalados quando insuficientes. São recorrentes as experiências de frustração, infelizmente disponíveis para todo gosto. Caem os ideais profissionais, as veleidades políticas, a riqueza fácil que se propõe como resultado da sorte. Até perspectivas plenamente legítimas e dignas desmoronam. Só há um ideal que não passa e que nenhuma bomba ou violência, crise econômica ou destruição de projetos podem abater. Só Deus e seu amor não passam e não decepcionam. Escolher o que não passa e se sustenta é decisão inicial para quem quer percorrer a estrada da perfeição. Um sadio senso de realismo conduz a uma constatação, que po-

A estrada da perfeição

DIVULGAÇÃO

w O QUE SUSTENTA a esperança é o caminho

Sim, a última palavra não é dos sofrimentos, do pecado ou da morte, mas daquele que é o primeiro e o último, o Senhor, o Santo! demos chamar de imperfeição! Aceitar que sozinhos não somos capazes de alcançar voos mais altos, saber que as duas realidades convivem uma ao lado da outra. Sonhar alto não é incompatível com a consciência das próprias limitações e fraquezas. Não se trata de cultivar eventuais complexos, traumas ou manias, mas aceitar-se limitado, inclusive porque só o grande ideal escolhido, Deus e seu amor, traz consigo a perfeição. O Senhor não nos quer remoendo fracassos, mas olhando para o alto e para a frente! Tanto em relação a Deus quanto no trato humano do dia a dia, entra aqui um passo importante. Saber que Deus perdoa, acolher o seu perdão, espalhar entre nós este perdão, buscar a reconcilia-

ção, aproximar-nos dos mais fracos, vencer o orgulho. É uma escolha sadia! Se olharmos para a vida dos santos, foram eles os primeiros a se reconhecerem pecadores e frágeis diante da perfeição de Deus, resplandecendo em suas vidas o desmoronamento de todo tipo de orgulho. Quem quer ser perfeito, há de começar com as coisas simples. Fazer bem todas as coisas, cuidar do entorno de sua vida com simplicidade, não desprezar as oportunidades para cumprimentar, ajudar, prestar atenção, agir com gentileza. Boa ideia pode ser a superação da pressa, da cara fechada, a falta de atenção com o bem a ser feito, de forma a terminar o dia cansados de fazer pequenos atos de amor, um cansaço “repousante”! A estrada da perfei-

ção pede ainda a capacidade de colaborar com os outros, aceitar ajuda, descobrir que não estamos sozinhos na estrada. Ninguém caminha sozinho, muita gente vai ao lado, vai atrás de bons exemplos e de boa companhia, muitos esperam conselhos e exortações, ou até suplicam por mãos que se estendam para ajudar. A vida em comunhão e a experiência comunitária não são coisas supérfluas e nem manifestam defeitos, mas apontam para o alto e para cima, sim, porque a perfeição maior é aquela que se encontra em Deus, e ele é Pai e Filho e Espírito Santo! A grandeza dos ideais não nos dispensa a atenção com a realidade que nos ronda no cotidiano, a possibilidade dos fracassos e a certeza do encontro com aquela que São

Francisco chamou de irmã morte. Diante dela, só a garantia advinda da fé pode fazer-nos ultrapassar os umbrais do desespero e descortinar a porta da esperança. Vida eterna, só na eternidade! Por mais que se esforce para prolongar a vida na terra, mais cedo ou mais tarde nós nos encontraremos com a misteriosa e dolorosa experiência da morte. Olhando para aquele que é Caminho, Verdade e Vida, encontramos mais uma vez a estrada: “Ninguém me tira a vida, mas eu a dou por própria vontade. Eu tenho poder de dá-la, como tenho poder de recebê-la de novo. Tal é o encargo que recebi do meu Pai” (Jo 10,18). Tomar posse da vida, transformar tudo o que pode “roubar-nos” a alegria de viver, inclusive a doença, os infortúnios e a morte, transformando em dom, oferta de amor. A saída é dar a vida, entregá-la conscientemente. Aí se encontra a felicidade que não passa, aí está a

realização. Este é o caminho da perfeição! O desafio é justamente o risco a ser corrido, que podemos chamar de risco da fé. Quem quiser pode apenas caminhar na eventual lógica humana, no afã de acumular bens, honras, elogios. Infelizmente o resultado será um verdadeiro desastre! Em nossas mãos está o uso do maravilhoso dom da liberdade, com o qual percorremos a estrada da santidade. Sim, a última palavra não é dos sofrimentos, do pecado ou da morte, mas daquele que é o primeiro e o último, o Senhor, o Santo! Vale e pena ouvir a Palavra que a Igreja proclama na festa de todos os santos, para incutir esperança e certeza em nosso caminho: “Caríssimos, desde já somos filhos de Deus, mas nem sequer se manifestou o que seremos! Sabemos que, quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é” (1 Jo 3,1-2).


4

Arquidiocese

AGENDA DE DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

1º Caderno

AGENDA DE DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO

AGENDA DE DOM IRINEU ROMAN

n De 2 a 8 de novembro de 2018

n De 2 a 8 de novembro de 2018

n De 2 a 8 de novembro de 2018

n SEXTA, 2 DE NOVEMBRO

n SEXTA, 2 DE NOVEMBRO 9h - Missa pelo Dia dos Fiéis Defuntos - Cemitério parque (Rodovia BR-316, KM 17 - Marituba)

n SEXTA, 2 DE NOVEMBRO 8h - Missa - Cemitério Santa Isabel - Belém 10h - Audiências

n SÁBADO, 3 DE NOVEMBRO 8h - Gravação - Programa “Comunidade viva” nas comunidades da Paróquia São Benedito (Barreiro) 19h - Missa - Paróquia São Judas Tadeu (festividade)

n SÁBADO, 3 DE NOVEMBRO 8h - Leitura Orante com jovens 10h - Encontro de formação com os agentes da Pastoral Carcerária 19h - Missa e Crisma - Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Júlia Seffer

9h - Missa pelos fiéis falecidos (Recanto da Saudade) 16h - Audiência 19h - Missa pelos fiéis falecidos (Catedral da Sé) n SÁBADO, 3 DE NOVEMBRO

7h - Conselho Arquidiocesano de Pastoral 15h - Audiência 19h - Crismas (Fraternidade “O Caminho” - Santa Bárbara) n DOMINGO, 4 DE NOVEMBRO

7h - Missa de posse padre Eduardo (Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes - 40 Horas - Ananindeua) 19h - Missa solene da Festa de São Judas (Paróquia São Judas Tadeu) - Condor n SEGUNDA, 5 A QUINTA, 8 DE NOVEMBRO

n DOMINGO, 4 DE NOVEMBRO 7h - Missa - Paróquia São Lucas Evangelista (festividade) 10h30 - Primeira Comunhão e Crisma (Comunidade Semeando com Maria) - Sacramenta 19h - Missa - Paróquia Nossa Senhora do Livramento (Paracuri/Icoaraci) n SEGUNDA, 5 A QUINTA, 8 DE NOVEMBRO Viagem ao Sul

Pregação de Retiro (Em Recife, PE) Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

n DOMINGO, 4 DE NOVEMBRO 8h - Planejamento da Pastoral Carcerária 10h - Encontro com a Pastoral da Criança - Capela Sagrado Coração de Jesus 19h - Missa - Comunidade São Judas Tadeu - Benfica n SEGUNDA, 5 DE NOVEMBRO 8h30 - Audiências 19h - Missa - Festividade Nossa Senhora do Livramento - Icoaraci

Os compromissos de Irineu Roman podem sofrer alterações sem aviso prévio.

n TERÇA, 6 A QUINTA, 8 DE NOVEMBRO Visita Pastoral - Paróquia Santa Maria de Belém Terra Firme Os compromissos de Dom Antônio de Assis podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Homilia Dominical Padre Romeu Ferreira romeufsilva@gmail.com

A) Texto: Mt 5,1-12

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma

1Jesus, vendo as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se, 2e Jesus começou a ensiná-los: 3“Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus. 4 Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados. 5Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra. 6Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. 7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. 8Bem-aventurados os puros de coração, porque

verão a Deus. 9Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão filhos de Deus. 10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. 11Bem-aventurados sois vós quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós por causa de mim. 12Alegraivos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus”. B) COMENTÁRIO

O ser humano vem de Deus (Gn 1,26), o Santo por excelência. Só Ele é três vezes Santo (Is 6,3) e nos convoca: “Sede santos, porque eu, Iahweh, vosso Deus, sou santo (Lv 19,2)”.

A vida plena e feliz está em Deus, nossa origem. O evangelho fala de “Bem-aventuranças”, ou “felicidade”; o bem que vem e se torna realidade. A Felicidade ou Bem-aventurança em hebraico se diz “ashrê” (Sl 84,13); em grego “makários”. Os “macarismos”: leque da felicidade. E o leque se abre para fora. Alguém pergunta a Jesus: “o que fazer para ser feliz; quem é feliz”? Ele responde com um elenco de condições e qualidades: os pobres, os aflitos, os mansos, os famintos, os misericordiosos, os puros, os pacíficos, e os perseguidos. Mas a cada uma das oito situações, corresponde a razão de ser, como esclarecimento. O quadro se mostra como um contraste enorme,

pois quem se sente feliz na aflição, na perseguição...? E mais, o mestre nos ordena a termos uma alegria ainda maior ou felicidade plena, convidando à alegria e exultação: “Alegrai-vos e exultai” (v 12)...quando vos perseguirem, caluniarem, mentirem contra vós. E em oração lhe diríamos: Senhor, quem poderá alegrarse neste turbilhão de padecimentos e agruras? Qual será a razão desta tamanha felicidade? Que felicidade é esta? Jesus aponta que é têlo como motivo: por causa de mim (v 11). E Jesus conduz o pensamento da plateia a uma dimensão escatológica, ou seja, o mestre leva o cristão a tornar-se cada vez mais um ser “futuriço”, que embora estando no tempo

presente, ele invista todo o seu potencial, com perspectiva voltada ao futuro; com segurança de vitória garantida por quem pode garanti-la: o Cristo. Já no inicio da narrativa do discurso, fala que Jesus “subiu ao monte”. Isto quer mostrar a importância dos ensinamentos dele, que são tão aquilatados quanto foi o pacto sinaítico, o compromisso de Deus com o seu povo e do povo com Deus, no monte Sinai. Há uma felicidade que não a contemplamos a não ser com os olhos da fé e na dinâmica e energia que nos vem do Senhor. Vivendo estas qualidades evangélicas: “pobreza” ao modo de Cristo, e todas elas, nós seremos bem-aventurados, seremos felizes.

Liturgia da Semana w 02/11, SEXTA-FEIRA Cor (roxo) Primeira Leitura (Is 25,6a.7-9) Responsório (Sl 23) Segunda Leitura (1Jo 3,1-2) Evangelho (Jo 6,37-40) w 03/11, SÁBADO Cor (branco)

Primeira Leitura (Fl 1,18b-26) Responsório (Sl 41) Evangelho (Lc 14,1.7-11) w 04/11, DOMINGO Cor (branco) Primeira Leitura (Ap 7,2-4.9-14) Responsório (Sl 23)

Segunda Leitura (1Jo 3,1-3) Evangelho (Mt 5,1-12a) w 05/11, SEGUNDA Cor (verde) Primeira Leitura (Fl 2,1-4) Responsório (Sl 130) Evangelho (Lc 14,12-14) w 06/11, TERÇA-FEIRA

Cor (verde) Primeira Leitura (Fl 2,5-11) Responsório (Sl 21) Evangelho (Lc 14,15-24) w 07/11, QUARTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Fl 2,12-18)

Responsório (Sl 26) Evangelho (Lc 14,25-33) w 08/11, QUINTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Fl 3,3-8a) Responsório (Sl 104) Evangelho (Lc 15,1-10)


1º Caderno 1º

C

om informações Vatican News. O Sínodo foi, sobretudo momento de escuta: de fato, ouvir requer tempo, atenção, abertura da mente e do coração: disse o Papa Francisco ao rezar ao meio-dia do domingo, 28, a oração do Angelus com milhares de fiéis e peregrinos presentes na Praça São Pedro, após ter celebrado pouco antes, na Basílica Vaticana, a missa de conclusão do Sínodo dos Bispos dedicado aos jovens. A alocução que precedeu a oração mariana foi quase toda ela dedicada ao encontro sinodal. Este compromisso da escuta, continuou o Santo Padre, “se transforma todos os dias em consolação, sobretudo porque tivemos em nosso meio a presença vivaz dos jovens, com suas histórias e suas contribuições. Através dos testemunhos dos padres sinodais, a realidade multiforme das novas gerações entrou no Sínodo, por assim dizer, de todas as partes: de todos os continentes e das várias situações humanas e sociais”, ressaltou. Com esta atitude fundamental de escuta procuramos ler a realidade, colher os sinais destes

Vaticano

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

5

Papa: Sínodo foi um tempo de consolação e esperança A reflexão precedeu a oração mariana e foi dedicada ao encontro sinodal FOTOS: DIVULGAÇÃO

w PAPA FRANCISCO durante a oração do Angelus, na Praça São Pedro

nossos tempos, frisou o Pontífice. Um discernimento comunitário, feito à luz da Palavra de Deus e do Espírito Santo, acrescentou. “Este é um dos dons mais bonitos que o Senhor faz à Igreja católica, ou seja, colher vozes e rostos das realidades mais variadas e assim

poder tentar uma interpretação que considere a riqueza e a complexidade dos fenômenos, sempre à luz do Evangelho.” Desafios de hoje “Desse modo, discutimos sobre como caminhar juntos através dos muitos desafios, como o mundo digital, o fenômeno das migrações, o

sentido do corpo e da sexualidade, o drama das guerras e das violências, frisou o Pontífice. Os frutos deste trabalho já estão “fermentando”, disse, como acontece com o suco da uva nos barris após a colheita. O Sínodo dos jovens foi uma boa colheita, e promete um bom vinho,

acrescentou. Francisco precisou que o primeiro fruto desta Assembleia deve estar no exemplo de um método que se buscou seguir desde a fase preparatória. “Um estilo sinodal que não tem como objetivo principal a redação de um documento, embora precioso e útil. Mais do que o documento, porém, é importante que se difunda um modo de ser e trabalhar juntos, jovens e anciãos, na escuta e no discernimento, para se chegar a escolhas pastorais correspondentes com a realidade.” Apagar surtos de ódio Na saudação aos vários grupos de fiéis e peregrinos presentes na Praça São Pedro, o Pontífice expressou proximidade à cidade de Pittsburgh, nos EUA, em particular, à comunidade judaica, atingida no sábado por um terrível atentado à sinagoga.

“O Altíssimo acolha os defuntos em sua paz, conforte suas famílias e sustente os feridos. Todos, na realidade, somos feridos por este desumano ato de violência. O Senhor nos ajude a apagar os surtos de ódio que se desencadeiam em nossas sociedades, reforçando o sentido de humanidade, de respeito pela vida, os valores morais e civis, e o santo temor de Deus, que é Amor e Pai de todos.” MÁRTIRES BEATIFICADOS NA GUATEMALA

O Papa lembrou ainda a Beatificação, no sábado,27, na Guatemala, dos mártires José Tullio Maruzzo, religioso dos Frades Menores, e Luis Obdulio Arroyo Navarro, mortos no século passado por ódio à fé, durante a perseguição contra a Igreja, comprometida em promover a justiça e a paz.

Carta dos Padres Sinodais “Milagres Eucarísticos” tem pré-estreia no Vaticano aos jovens do mundo inteiro Com informações Vatican News. A Montanha das Cruzes em Sokolka, na Polônia, e um mosaico do padre Marko Ivan Rupnik sobre o primeiro milagre do Pão Eucarístico que se encontra na Igreja de Corpus Domini, em Bolonha. Um pequeno vídeo retrata esses dois contextos representativos do Milagre Eucarístico, tema que é o centro do documentário que o Dicastério para a Comunicação da Santa Sé apresentou na terça-feira, 30 de outubro, na Filmoteca Vaticana. O documentário é o emblema da missão informativa do Dicastério. Missão perseguida operacio-

S A

nalmente por uma equipe composta por Vatican Media e pelo Departamento de Comunicação, que passa justamente pela realização de documentários e de outros tipos de produtos audiovisuais. O objetivo é sempre o de narrar momentos, lugares e circunstâncias relevantes para a história da Igreja, com uma linguagem adequada às mais modernas necessidades do ambiente digital contemporâneo. “A narrativa inclui Argentina, Polônia e Itália”, antecipam os produtores. “A narração - continuam - se move entre a fé e a ciência, com diferentes testemunhos

sobre a evolução dos lugares antes e depois do reconhecimento do Milagre. Tudo isso será discutido pelo assessor do Dicastério para a Comunicação, Mons. Dario Edoardo Viganò; pelos administradores do Departamento para a Comunicação Elisabetta Sola e Nicola Salvi; o diretor Matteo Ceccarelli; o cardiologista Franco Serafini. Na Filmoteca também se pronunciarão os pais do venerável Carlo Acutis, que, antes de sua morte prematura, realizou uma reconstrução precisa da história dos Milagres Eucarísticos, inspirando uma exposição que percorreu os cinco continentes.

omos chamados a ouvir aquilo que o Espírito nos sugere. O Espírito Santo é sempre novidade. (29 de outubro) fé é vida: é viver o amor de Deus que transformou a nossa existência. A fé é questão de encontro, não de teoria. (28 de outubro)

C o m i n fo r mações Vatican News. Ao término da Missa de encerramento da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos dedicada aos jovens, presidida pelo Papa Francisco na manhã do domingo, 28, na Basílica de São Pedro, antes da bênção final o w JOVENS durante a programação do Sínodo secretário geral do Sínodo, cardeal Lorenzo laboradores de sua alegria sas, ao sucesso imediato e Baldisseri, leu a carta dos para que suas expectati- ao prazer, pisoteando os Padres Sinodais aos jovens. vas se transformem em mais fracos, ajudem-no a A seguir a carta na íntegra: ideais. Temos certeza de se reerguer e a dirigir seu que com sua vontade de olhar ao amor, à beleza, à ABAIXO A viver, vocês estão prontos verdade e à justiça. ÍNTEGRA DA CARTA a se empenhar para que Por um mês, nós ca“A vocês, jovens do seus sonhos tomem for- minhamos juntos, com mundo, nós Padres Si- ma em sua existência e alguns de vocês e muitos nodais nos dirigimos na história humana. outros unidos a nós com a com uma palavra de Que nossas fraquezas oração e o carinho. Deseesperança, confiança e não os desanimem, que jamos continuar o camiconsolação. Nestes dias, as fragilidades e pecados nho em todas as partes da nos reunimos para es- não sejam um obstáculo terra onde o Senhor Jesus cutar a voz de Jesus, “o à sua confiança. A Igreja nos envia como discípulos Cristo, eternamente jo- é sua mãe, não abandona missionários. vem”, e reconhecer Ne- vocês, está pronta para A Igreja e o mundo le as vozes dos jovens e acompanhá-los em no- precisam urgentemenseus gritos de exultação, vos caminhos, nas sendas te de seu entusiasmo. lamentos e silêncios. mais altas onde o vento Sejam companheiros Sabemos de suas bus- do Espírito sopra mais de estrada dos mais cas interiores, das alegrias forte, varrendo as névoas frágeis, dos pobres, dos e das esperanças, das do- da indiferença, da super- feridos pela vida. res e angústias que fazem ficialidade, do desânimo. Vocês são o presente, parte de sua inquietude. Quando o mundo, que sejam o futuro mais luAgora, queremos que vo- Deus tanto amou a ponto minoso. cês escutem uma palavra de lhe doar seu Filho Je28 de outubro de nossa: desejamos ser co- sus, é subordinado às coi- 2018”.


Igreja no Mundo Terra Santa acolhe Festival de Órgão 6

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

1º Caderno FOTOS: DIVULGAÇÃO

Evento em templos católicos de Israel e Palestina

C

om informações agência Gaudium Press. Entre os dias 23 de outubro a 02 de novembro, os templos católicos de Israel e Palestina estão sendo a sede do ‘Festival de Órgão Terra Santa’. O evento, que é constituído por oito concertos de maestros espanhóis, italianos, croatas e locais, acompanhados

de corais de música sacra, é organizado pela Custódia da Terra Santa e suas diversas organizações dentro e fora da região. O evento musical busca ser “uma forma de mostrar a presença das comunidades cristãs no Oriente Médio e no Levante no campo da música e da cultura”, segundo informou

o Patriarcado Latino de Jerusalém. “A música de órgão aqui representa um repertório artístico excepcional, percebido como especificamente cristão, já que o órgão de tubos está presente quase exclusivamente nas igrejas”. O festival aproxima os templos dos fiéis e dos não fiéis, constituindo uma das poucas

w CONCERTO constituído por oito concertos de maestros de vários partes

ocasiões nas quais o som do instrumento pode ser escutado fora da Liturgia. Os dois intérpretes mais destacados da edição 2018 são Pedro Alberto Sánchez, organista

do Mosteiro Real do Escorial em Madri, Espanha, e Davide Mariano, solista italiano de nível internacional. Entre os templos participantes se encontram o de São

Pedro em Jaffa, a Basílica da Anunciação em Nazaré, o templo de São Salvador de Jerusalém e o templo de Santa Catarina na Basílica da Natividade em Belém.

Encontro Mundial de Povos Indígenas na JMJ Com informações Portal A12. De 17 a 21 de janeiro, o Panamá acolherá o Encontro Mundial da Juventude Indígena (EMJI). O evento faz parte das atividades da Pré-JMJ 2019 e reunirá centenas de jovens originários de diversos povos do mundo. O EMJI acontecerá em Soloy, comunidade localizada na comarca indígena Ngäbe-Bugle. A proposta faz parte da programação dos “Dias

nas Dioceses”, que acontece sempre uma semana antes do início oficial de cada Jornada Mundial da Juventude. Segundo o site oficial do evento, o encontro é uma oportunidade para refletir e celebrar a fé em Cristo a partir da riqueza milenar das culturas indígenas. É ainda uma resposta ao convite do Papa Francisco aos jovens, para serem gratos pela história de seus povos, corajosos e esperançosos diante dos desafios

wEVENTO reúne mais de mil jovens indígenas de várias partes do mundo

do mundo atual. Ao final do EMJI, os jovens que estiverem em

Soloy terão traslado para a Cidade do Panamá, a fim de participarem da

JMJ 2019. Durante o evento estarão em um parque onde será orga-

nizada uma verdadeira aldeia indígena, com produtos de artesanato, músicas e danças. Os promotores do Encontro Mundial da Juventude Indígena são os bispos responsáveis pela pastoral indígena: “No próximo EMJI do Panamá, estarão presentes mais de mil jovens de várias populações indígenas. Juntos farão reflexões e celebrarão a sua fé em Cristo, a partir da riqueza milenária das nossas culturas”.

Igreja no Brasil

Exposição iconográfica sobre a vida de Maria e José

C

om informações Vatican News. Milhares de imagens de Nossa Senhora e São José estão em exposição no Santuário de São José, em Apucarana (PR), o único no Brasil. A organização da exposição é de responsabilidade da Congregação dos Oblatos de São José. A iniciativa é considerada, pelos

organizadores, como o maior acervo do gênero no Brasil, devido à quantidade e à diversidade de imagens expostas. O objetivo desta Exposição Iconográfica, segundo o padre José Antônio Bertolin, é “a evangelização e a cultura”, pois na exposição estão as melhores reproduções em pintura, escultura e imagens

w MAIOR ACERVO do gênero no Brasil pela número de imagens expostas

sacras de grandes artistas, ao longo dos séculos. O local recebe com freqüência caravanas que chegam para visitar o santuário e com um programa específico para conhecer os ícones. Segundo o padre “a

organização da exposição surgiu do desejo de ligar Maria a São José, visto que neste lugar (Apucarana) a Congregaçao dos Oblatos de São José mantém um Centro de espiritualidade Josefina que se em-

penha na divulgação da teologia de São José e da espiritualidade Josefina. Sendo que não podemos pensar em São José sem a presença de Maria da qual ele é esposo, então procuramos organizar esses ícones marianos

os quais em muitas das vezes externam também a presença e a missão de São José”. Ele acrescentou ainda que “os ícones foram resultado de uma coletânea sobre tudo que representava Maria por meio dos santinhos (muito comuns aqui no Brasil), para isso foram buscados os ícones de Maria em várias igrejas e livrarias do Brasil; depois uma razoável quantidade deles foram frutos de busca nas vezes em que estive na Itália por meio de fotografias, e outra grande quantidade foi resultado de pesquisas na internet. Foi um trabalho de paciência que demandou quase cinco anos de dedicação”.

Assembleia Geral de leigos e leigas em Teresina Com informações Arquidiocese de Teresina. De 16 a 18 de novembro o Conselho Nacional do Laicato do Brasil na Arquidiocese de Teresina promove a 26ª Assembleia Geral Ordinária. Além dos representantes de movimentos, pastorais e serviços da Igreja, estão sendo convocados representantes de leigos

Arquidiocese de Teresina. De 16 a 18 de novembro o Conselho

promove a 26ª Assembleia Geral Ordinária. Além dos represenAssembleia Geral de leigos e leigas em Teresina viços da Igreja, estão presentantes de leigos

e leigas inseridos nos mais variados seguimentos da sociedade como: política, setor empresarial, justiça, educação e saúde. De acordo com Albertina Maria Pereira, presidente do CNLB, o momento tem como objetivo ser espaço de articulação, diálogo e formação do laicato, a fim de garantir uma intervenção mais

qualificada, “visando a colaboração mútua em suas ações, com espírito de comunhão, solidariedade e partilha na construção do Reino”, destaca. O CNLB tem essa dimensão de ‘ser o mundo na Igreja e essa Igreja no mundo’, explica Albertina Pereira que acrescenta: “O mundo está em crise. Temos res-

ponsabilidades como cristãos leigos e leigas, filhos do mesmo Pai. A intenção é concretizar e aprofundar os laços de solidariedade buscando facilitar o intercâmbio de opiniões e experiências, a superação das divergências com vistas ao testemunho de amor, fraternidade e comunhão nos diferentes espaços”, destaca.


Igreja 7 Igreja filipina: 2019 “Ano dos Jovens”

1º Caderno

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

Programação inicia oficialmente com a festa de Cristo Rei, em 25 de novembro deste ano DIVULGAÇÃO

EVENTO se insere no percurso plurianual da Igreja

C

om informações agência Gaudium Press. A Conferência Episcopal das Filipinas anunciou em Roma, durante a Assembleia Geral ordinária do Sínodo dos Bispos no Vaticano que 2019 será o “Ano dos Jovens” nas Filipinas e terá início oficialmente com a festa de Cristo Rei, em 25 de novembro de 2018, mas terá a solene cerimônia de abertura em 2 de dezembro na capital Manila. Jovanie Bacolcol, líder e animador de jovens católicos

filipinos diz que “A celebração será ocasião de experiência, partilha, anúncio do amor de Deus, oportunidade para tornar-se mais firmes na fé”. 500 ANOS DE EVANGELIZAÇÃO

O Ano da Juventude se insere no percurso plurianual traçado pela Igreja católica nas Filipinas em preparação para 2021, que marca os 500 anos da chegada do Evangelho ao país asiático (1521-2021). Cada ano é dedi-

cado a um tema específico. Neste ano de 2018 foi o ano do clero e dos consagrados. Em 1521 os indígenas Rajah Humabon e Hara Amihan foram os dois primeiros batizados filipinos, e lhes foram dados os nomes de Carlos e Juana. Os missionários espanhóis levaram a fé cristã às Filipinas 500 anos atrás e agora o país é a nação com a maior e mais ampla população católica na Ásia, sendo 80% dos 110 milhões de habitantes.

Mundo juvenil e a fé cristã Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org) INTRODUÇÃO

No último dia 28 de outubro, domingo, encerrou-se no Vaticano, a XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, sobre o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. Desde a sua abertura, no dia 3 de outubro, os bispos participantes, provenientes do mundo todo, dedicaram-se com muita honestidade pastoral a refletir sobre como evangelizar os jovens no mundo de hoje. Nesse marcante evento, a Igreja Católica fez uma decidida “opção preferencial pelos jovens” – afirma o documento final. As discussões dos participantes versaram sobre os mais variados contextos e situações em que vivem os jovens nos dias de hoje com suas diversas demandas existenciais. O Papa Francisco, com firmeza e honestidade pastoral exigiu: “levemos os jovens a sério”! O apelo foi atendido. Os diversos grupos de trabalhos e as competentes assessorias, mastigaram o texto de trabalho e o enriqueceram profundamente. A convergência foi tanta que o Papa Francisco, após a aprovação do texto final, autorizou a sua publicação. Nem sempre isso acontece! Isso significa que grande parte dos anseios dos jovens foi acolhida por todos os partícipes e, por outro lado, refletiu a sintonia dos pastores em relação ao mundo juvenil. Não se pode ser Bom Pastor habitando um mundo diferente daquele onde vivem suas ovelhas.

1

Narração iluminadora O novo documento da Igreja que em breve chegará às nossas mãos é denso: tem três partes, 12 capítulos e 167 parágrafos. O texto tem como fonte inspiradora, o episódio dos discípulos de Emaús (cf. Lc 24,13-35). É a proposta de um itinerário pedagógico-pastoral que os agentes de pastorais devem fazer com os jovens. Nessa narração Jesus, com muita serenidade e empatia, acolheu os dois discípulos na situação em que se encontravam, sem nada exigir e nem condenar; ele os escuta e interage com eles enquanto percorrem um caminho. O resultado desse

A Igreja faz opção preferencial pelos jovens: horizontes do Sínodo sobre os jovens percurso formativo é a conversão daqueles jovens! As atitudes de Jesus constituem um modelo para a promoção de uma pastoral juvenil que leva em conta não só a pessoa do jovem, mas também o seu contexto existencial. Não podemos evangelizar os jovens se não formos capazes de acolhê-los na situação em que se encontram. Tudo começa com a necessidade da aproximação e da escuta dinâmica. A atitude de Jesus é exemplar: ele caminhava com aqueles os jovens tristes, desorientados e os escutava (cf. Lc 24,15-16).

2

Atitudes importantes A Igreja, através dos seus pastores nos seus diversos níveis, deve acolher, escutar e caminhar com os jovens! Nessa experiência Jesus também foi provocado...Mas suas atitudes foram profundamente marcadas pelas virtudes da empatia, humildade, paciência, disponibilidade, discernimento... Jesus foi capaz de interagir com eles sem dar-lhes respostas pré-concebidas, frias, secas e nem receitas prontas. Foi um processo educativo! Jesus se comprometeu com eles! A lição é clara para os pastores dos jovens: eles querem ser vistos, acolhidos, ouvidos, reconhecidos, acompanhados, confrontados, orientados. Mas para isso é preciso “habitar a cultura juvenil”! A compreensão dos fenômenos juvenis da contemporaneidade é uma exigência basilar para podermos pensar uma pastoral juvenil que vá ao encontro dos mais profundos anseios dos jovens de hoje. Apesar de muitos fenômenos contrários à fé cristã, não é verdade que os jovens são insensíveis à religião, apenas o modelo que lhes é imposto, muitas vezes, não é atrativo. Faz-se necessário ir ao seu encontro e acolher o que eles sentem. Para isto, é urgente, deixar-se escutar! Na verdade “os jovens movem-se em direção a uma redescoberta de Deus e da espi-

ritualidade”. Esse é um gancho maravilhoso para a pastoral juvenil que deve ser capaz de educar para o sentido da vida, apresentar integralmente a pessoa Jesus Cristo, mostrar a beleza da Igreja e desafiá-los ao compromisso da promoção do Reino de Deus. Mas para isso, é preciso, apresentá-los à pessoa de Jesus.

3

Onde evangelizar? O documento insiste numa atitude que não é novidade: é preciso ir ao encontro dos jovens lá onde eles se encontram! Trata-se de uma postura missionária, dinâmica, afetiva, proativa, ousada, criativa...A pastoral juvenil não tem fronteiras geográficas e nem existenciais porque ela deve ser movida pela compaixão de Jesus que veio para salvar e não para condenar os pecadores. Portanto, a pastoral juvenil não deve se enclausurar num espaço físico e nem religioso, mas ir ao encontro dos jovens que estão por diversos espaços: nas famílias, nas escolas, nas universidades, no trabalho, nas ruas; a pastoral juvenil deve também ir ao encontro dos jovens que vivem nas mais delicadas situações existenciais: na pobreza, na exploração, na violência, no vício, na criminalidade, em situação de vazio existencial, no desemprego, na condição de migrante, nas prisões...

4

. Pistas para a pastoral juvenil a) Fazer a “opção preferencial pelos jovens!”, por se tratar de uma necessidade atual da Igreja e dos clamores do mundo juvenil; cada diocese, paróquia, comunidade deve renovar-se! b) Conhecer a realidade juvenil do próprio contexto, encarnando-se na realidade existencial dos jovens com respeito, paciência, empatia, otimismo, evitando qualquer forma de autoritarismo e moralismo; c) Focar sobre o potencial positivo dos jovens com todas as suas riquezas e dinamismos, não subestimando as su-

as potencialidades; d) Flexibilizar as atitudes e usar de criatividade pastoral fazendo uso das artes, da música, do esporte como ricos “recursos pastorais” (é a promoção do oratório); e) Aproximar a liturgia da psicologia juvenil: os jovens apreciam celebrações vivas, ricas de sinais, símbolos, participação, emoção, pregação com linguagem apropriada; f) Estimular a promoção de experiências pastorais nas quais os jovens possam se sentir valorizados e sejam realmente protagonistas colocando seus talentos a serviço da Igreja; g) Incentivar processos de crescimento na compreensão da vida como dom de Deus e responsabilidade pessoal a ser colocada a serviço da Igreja e da sociedade; h) Reavivar a dimensão vocacional da pastoral juvenil para que os jovens à medida que são evangelizados sintam a necessidade do discernimento e sejam acompanhados; i) Estimular os jovens à superação do presentismo através da elaboração de um projeto de vida plena; j) Favorecer aos jovens o encontro, o conhecimento, a amizade e a intimidade com a pessoa de Jesus Cristo. Ele é a “bússola segura” para a juventude; k) Apresentar aos jovens o ideal da vocação batismal como compromisso de santidade; l) Enfatizar no processo de acompanhamento espiritual dos jovens, a importância da celebração do Sacramento da Reconciliação; m) Capacitar e desafiar os jovens à assunção de responsabilidades no âmbito profissional, cultural, econômico, científico e sociopolítico inspirados nos princípios da Doutrina Social da Igreja; n) Evitar, sobretudo no que diz respeito à sexualidade, uma atitude integrista, moralista e de “falsa indulgência” (a pastoral juvenil não deve descartar as exigências morais); o) Fomentar entre os jovens

o diálogo interreligioso e ecumênico, destinado à promoção do respeito e do diálogo em vista da superação de preconceitos, estereótipos, intolerância religiosa; p) Instituir, em nível de Conferências Episcopais, um “Diretório de pastoral juvenil em chave vocacional” contribuindo para a superação de uma certa fragmentação da pastoral da Igreja.

5

O Sínodo e o Projeto Pastoral do Setor Juventude A primeira impressão que temos é que o Projeto Pastoral do Setor Juventude da Arquidiocese de Belém, tendo considerado diversos documentos eclesiais, já contempla muitas atitudes e pistas pastorais propostas no documento deste Sínodo! Que bom! Documentos não nos faltam...Mas, é necessária a “conversão pastoral”, a mudança de atitudes, a prática das proposições. Se não levarmos em conta o que a Igreja nos pede, vamos aos poucos, apressando o nosso envelhecimento pastoral e afastando para longe de nós, aqueles dos quais deveríamos cuidar. Os maus pastores dispersam o rebanho por serem negligentes (cf. Ez 34,4-6). Portanto, caros líderes de comunidades, grupos, pastorais, movimentos, Institutos, Congregações, sacerdotes, diáconos e assessores, “levemos os jovens a sério”! A Igreja, com esse Sínodo, decidiu-se por uma opção preferencial pelos jovens! Digamos, então, a cada um deles: «Jovem, eu lhe ordeno, levante-se!» (Lc 7,14); «Levante-se e fique no meio» (Mc 3,3). REFLEXÃO:

1 2

. Você já tomou conhecimento do Projeto Educativo Pastoral do Setor Juventude? . O que podemos fazer para assimilarmos o conteúdo do Documento do Sínodo sobre os jovens? . Quais das pistas pastorais mais lhe chamou atenção?

3


8

Nazaré Repórter

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

J ENCERRADAS AS ELEIÇÕES 2018 O Tribunal Superior Eleitoral (TSE)do Brasil declarou domingo, 28, após 100% da apuração das urnas, que Jair Bolsonaro (PSL) obteve 55,13% dos votos válidos (57.796.986 de votos), sendo eleito o novo Presidente da República. Fernando Haddad (PT) teve 44,87% dos votos, equivalente a 47.038.963 votos, na disputa presidencial. No Pará, Helder Barbalho (MDB), venceu com

1º Caderno

RÁDIO NAZARÉ

mais 55% dos votos. Eleitos tomam posse em 1 de janeiro de 2019. As Eleições 2018 tiveram

147,3 milhões de eleitores aptos a votar tanto no primeiro quanto no segundo turno, e 454,4

J PROSEL 2019 A Universidade do Estado do Pará (Uepa) segue com as inscrições abertas, até o dia 8 de novembro de 2018, para o processo seletivo do Prosel 2019. Para concorrer às vagas, os candidatos deverão se inscrever no Prosel e ter realizado as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2018). Além disso, as vagas são destinadas a pessoas que concluíram ou estão concluindo em 2018 a última série do Ensino Médio. Os interessados em participar do certame devem se inscrever exclusivamente por meio do endereço eletrônico www. uepa.br/prosel.

mil seções eleitorais instaladas nos 26 estados da Federação e no Distrito Federal no segundo turno.

J FESTA DE TODOS OS SANTOS

A Região Episcopal Coração Eucarístico de Jesus promove no dia 3, às 18h, a Festa de Todos os Santos às 18h, iniciando com a Santa Missa na Paróquia Nossa Senhora Rainha da Paz, localizada no bairro do Bengui. Participe e celebre seu santo de devoção. A programação inclui momentos de louvor, oração, teatro e sorteio de bingo. Mais informações: (91) 3277-4645.

J FESTIVIDADE MÃE DA DIVINA PROVIDÊNCIA No período de 10 a 18 de novembro, a Paróquia Mãe da Divina Providência, localizada no Conjunto providência, bairro de Val-de-Cans em Belém, promove festividade em honra à padroeira, sob o tema “Mãe da Divina Providência, inspiração do Amor de Jesus na vida dos Leigos”. A programação religiosa do período festivo envolve Santa Missa diariamente, apresentações e show cultural, além de procissão da juventude no dia 15 de novembro. Participe! Mais informações: (91) 32572388.

J NATAL SOLIDÁRIO Os ingressos para o Centro de Ciências e Planetário do Pará (CCPP) da Universidade do Estado do Pará (Uepa) poderão ser trocados por 1 kg de alimento não-perecível. As doações arrecadadas nas sessões de cúpula e visitações serão destinadas a uma instituição de assistência social no natal. A campanha ocorrerá em sábados específicos: 10 e 24 de novembro; e 8 de dezembro. Mais informações: (91) 3299-2208.

Z MH 3 . 91 FM

l QUALIFICAÇÃO E PRIMEIRO EMPREGO, TEMAS NA RÁDIO NAZARÉ O programa “Educação e cidadania” da próxima quarta-feira, 7, abordará o tema “Caminhos para a qualificação e primeiro emprego”. Conseguir uma colocação no mercado de trabalho é um desafio para a maioria das pessoas. E este desafio é ainda maior para os jovens que procuram o primeiro emprego. Quem está à procura de uma primeira oportunidade

profissional, possui dúvidas como: Qual carreira seguir?, Qual a qualificação certa? O Consultor de Carreira, Tiago Fernandes, vai esclarecer as dúvidas dos ouvintes. Sintonize 91,3 Mhz a partir das 16h. O ouvinte pode interagir durante a programação, ligando para a central de atendimento, no número 4006-9211 ou pelo facebook.com/ radionazare. Participe!

RÁDIO NAZARÉ FM - 91,3. A SERVIÇO DA VIDA. NOSSA MISSÃO É EVANGELIZAR!

REDE NAZARÉ DE TELEVISÃO

AL CAN

30

l MISSA SOLENE NA FESTA DE SÃO JUDAS TADEU Acompanhe pela Rede Nazaré de Televisão, canal 30.1 – ou na sintonia de sua cidade – a transmissão ao vivo da Missa solene de encerramento da festividade da Paróquia São Judas Tadeu, neste domingo, 4, às 19h, sob a presidência do Arcebispo Metropolitano de Belém, São Judas Tadeu. A igreja fica no bairro da Condor.

PORTAL NAZARÉ

W. WW RE. AZA ON M.BR A C CO DA FUN

l ARQUIDIOCESE NO FACEBOOK: MAIS DE 26 MIL CURTIDAS! J 1º LOUVOR BENEFICENTE

J CERCO DE JERICÓ

A Comunidade Católica Kerygma convida todos os jovens e familiares, a participarem no dia 10 de novembro do 1º Louvor Beneficente, promovido pela comunidade. O evento será realizado na Alça Viária KM 27, no baixo Acará/PA, no horário de 16h às 23h.

A Paróquia Nossa Senhora do Bom Remédio, localizada na WE 7 do Conjunto Satélite, promove no período de 4 a 10 de novembro o “Cerco de Jericó”. O evento conta com Santa Missa, adoração ao Santíssimo Sacramento, louvor e oração durante esses sete dias. A missa de abertura será no dia 4, às 19h, na igreja matriz. Mais informações pelo número: (91) 3248-0515.

A programação traz um dia repleto de orações, animação, danças, teatro e sorteio de bingo. Toda a renda arrecadada será revertida para a construção do suporte da caixa d’água da sede da comunidade na Alça Viária. Mais informações: (91) 98156-1222.

Já temos mais de 26 mil curtidas em nossa página no Facebook! Muito obrigado, caríssimo irmão internauta, pelo seu prestígio às ações de evangelização da Arquidiocese de Belém pelas redes sociais também. Continue acompanhando as notícias da Igreja de Belém pelos nossos meios de

comunicação: Rádio, TV, jornal e portal. Siga-no nas nossas redes sociais: Facebook: /FNCBelem, Twitter: @FundacaoNazare e Youtube: @ FNComunicacao Ajude-nos a levar o Evangelho mais longe, faça parte da #FamíliaNazaré e Seja Mais Um, acesse: www. sejamaisum.com.


1º Caderno

Opinião

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

9

Mater ecclesiae Pe. Wiremberg Miranda (wiremberg.miranda@gmail.com)

“O encontro e a experiência do Caboclo Plácido”

A

Imagem de Nossa Senhora de Nazaré, cultuada por Plácido, atraía a cada dia mais e mais devotos, que a ela se dirigiam para fazer suas orações e alcançar graças e favores, participando de novenas e romarias. Esses acontecimentos estão presentes desde o início do cristianismo, como nos assegura Peter Brown1 , portanto, esses santuários ou mesmo capelas e choupanas, em seus mais diversos materiais da época que foram erguidos e levantados para o culto inicialmente por líderes leigos, desses que os encontrava e levava à cabo tal devoções. O escritor e autor Antônio Rodrigues de Almeida Pinto2 no qual fala sobre a visita do primeiro Bispo de nossa Diocese, Dom Frei Bartolomeu do Pilar, ao santuário de Plácido, quando o mesmo tomou posse de sua diocese, nos idos de 20 do século XVIII:

O diocesano, informado da devoção do homem pardo Plácido, o primeiro que instituiu no Pará a veneração a Nossa Senhora de Nazaré, erecta na sua choupana, sendo esta a única casa que existia n´aquela localidade, em meio a uma verdejante e viçosa floresta, e que hoje é o mais prazível bairro da cidade habitado por pessoas distintas; ali foi visitar, acompanhado dos seus discípulos, a Senhora de Nazaré, e animar a piedade e crença de Plácido; com as suas palavras ungidas, postou-se com os seus; reverenciaram e rezaram a ladainha, não se tendo esquecido de levar a Nossa Senhora cera e incenso. Plácido muito animado ficou e aconselhado pelo prelado associou-se a Antônio Agostinho, do mesmo lugar, e começaram a promover meios para levantar uma decente capela a Nossa Senhora naquele lugar que perpetuasse as suas devoções, o que mais tarde se realizou porAntônio Agostinho depois da morte de Plácido, e do prelado, que tanto os acariciou com as suas palavras, a uma tão grande empresa3. Pode-se dizer, no entan-

to, que aqui temos o início do processo reconhecimento eclesiástico da devoção a Nossa Senhora de Nazaré em Belém do Pará, ao mesmo tempo, medidas de adoção para que progredisse, sob orientações seguras e oficial da Igreja na pessoa de seu Primeiro Pastor. Em 1732 o mesmo prelado esteve em Vigia do Pará, na sua chamada visita pastoral, Vila esta onde já vimos se tinha iniciado, desde pelo menos a segunda metade do século XVII, a devoção a Nossa Senhora de Nazaré. Logo após a morte de Plácido e de Dom Bartolomeu do Pilar, o quinto Bispo do Pará, dom

João Evangelista Pereira da Silva, que também visitou a imagem de Plácido, oficializou de fato a devoção, este bispo colocou Belém sob a proteção de Nossa Senhora de Nazaré.Um tempo depois solicitou permissão à rainha Dona Maria I e ao Papa para a realização de uma festa pública em homenagem à Santa4.

Tais visitas seja ela do I Bispo Dom Bartolomeu seja do V Bispo Dom João Evangelista, foram acertadas e necessárias para que a devoção popular fosse confirmada pela autoridade eclesiástica dando-lhe respaldo necessário. Em 1793 quando Dom João Evangelista a realiza, oficializa a devoção e coloca a cidade de Belém sob a proteção de Nossa Senhora de Nazaré. O Círio de Nazaré é um acontecimento envolvente, e o faz de forma direta ou indireta, toda a população, desde seus primórdios, estende, portanto, sua influência para além da cidade de Belém, se não para outras cidades do Estado do Pará. Embora tenha (círios em outras cidades do Estado do Pará e para além dele), em outros estados do Brasil, nenhum tem a amplitude e visibilidade que o de Belém o tem. Alcançando-a, [a capital] e configurando-a como um dos fenômenos religiosos mais importantes do Brasil. O Círio é muito mais que um simples fenômeno reli-

gioso, é observado, compreendido e analisado sob diversos prismas: religioso certamente, estético, turístico, até isso, cultural, sociológico, antropológico dentre tantos. A devoção a Nossa Senhora de Nazaré marca profundamente o povo paraense em seu quotidiano, presente nos pequenos altares domésticos, qual aquele de Plácido, no movimentadíssimo mercado do Ver-o-peso, nas bancas de peixe, nos supermercados, nos bancos, instituições governamentais e nos meios de comunicação em geral. [A «santa» é do povo] e a Igreja caminha com este povo fiel. Os devotos estabelecem uma relação de carinho, presença e convívio familiar, tal fenômeno decorre nas devoções populares no Brasil. O Círio de Nazaré amplia-se para além do Estado do Pará, no Brasil, e mais propriamente na cidade de Belém, sua capital, digamos ser e o é, um fenômeno de devoção mais importante em nosso Brasil, existente há 225 anos (2018), na capital paraense, remonta aos idos tempos de 1700, quando da experiência do encontro da imagem do Caboclo agricultor e caçador nominado Plácido José dos Santos, que tem lugar às margens do Igarapé Murucutu (local onde hoje está erigida a Basílica Santuário de Nazaré), uma imagem, portanto, com 28 cm de altura sendo o começo da devoção em Belém do Pará. De origem portuguesa, no entanto, a tradição do Círio de Nazaré, para o povo paraense é a grande procissão, vivida ao longo de seus quinze dias que tem seu início junto a Catedral do município, até a Praça do Santuário. Tão relevante, o citado evento religioso e cultural, para a vida e a fé do povo, que chega a ser um elemento de identidade reconhecido e enquadrado no livro de registros do Instituto do Patrimônio histórico e artístico nacional – IPHAN, nas celebrações como bem de natureza imaterial e do acervo do patrimônio cultural do País. Ao chancelar o

registro a União assume a responsabilidade de acompanhar historicamente e o compromisso com a sua conservação e preservação como fenômeno de identidade cultural imaterial da cultura popular brasileira, transcendendo crenças, raças, condições sociais, podendo ser analisados sobre diversos pontos de vista, em nosso caso, daremos e procuraremos pôr em evidência as características teológico-mariana do evento. Ao que sabemos de registros do passado o Círio de Nazaré, em sua primeira versão, ou edição aconteceu nas ruas de Belém em 1793 com aproximadamente dois mil soldados, clero, civis da capital e do interior do Estado. Já no seu primeiro cortejo havia a presença do presidente da província, os vereadores da câmara e o Vigário geral que substitui o bispo que não estava no País, houve cortejo, missa e inauguração da primeira feira do arraial de Nazaré. Etimologicamente a expressão Círio, tem origem na palavra latina «cereus», significando vela grande, ou tocha. Uma das principais promessas dos fiéis nas procissões em Portugal e que na sua essência representava um número significativo de devotos organizados em romarias. A interligação ideológica que no ponto de vista sócio-cultural, entende o sagrado e o profano como fenômeno singular de interligação cultural, artístico, político e religioso, uma oportunidade de sociabilidade com todas as tradições e inovações que fazem do Círio de Nazaré de Belém do Pará um potencial empreendedorismo no aspecto turístico, econômico e religioso. E de forma ainda mais genuína e bastante especial, um orgulho à nação brasileira na contemporaneidade que numa tríade dos principais ícones da Festividade Nazarena: Imagem de Nossa Senhora (Ícone principal), Berlinda, corda de promesseiros, encontram um imaginário rico das manifestações religiosas que se inicia com a missa de envio, visita de réplicas da ima-

gem as casas dos fiéis, traslado, procissões, romarias, celebrações que fazem do Círio, uma expressão da piedade popular mariana do Estado, da Cidade e da Arquidiocese. Assim como «Plácido» teve a delicadeza e o zelo para com a Mãe de Deus, Nossa Senhora de Nazaré, que «achada com seu manto espargia a luz divina e misteriosa» façamos também nós o mesmo seguindo seu exemplo, e tragamos para «nossa casa, nossa Senhora», como «discípulos» que queremos aprender do Mestre para que, contemplando verdadeiramente quem é «Maria na vida Igreja» como modelo e arquétipo, também nós sigamos O Cristo na Igreja com Maria a «Mãe de Deus e da Igreja». Seja acima de tudo o coração do fiel e do «devoto» de Nossa Senhora de Nazaré o «santuário» onde nele refletimos com a Palavra de Deus, a sagrada tradição aquela que continua a «apontar o Cristo, nosso Salvador». 1. No, seulivrotraduzido para língua italiana: Peter BROWN, Il culto dei santi: L´origine e la diffusione di una nuova religiosità. No Capítulo V, o autor fala de uma «Praesentia» (presença) e no Capítulo VI «Potentia» (potência). Tratando do culto dos santos, muito comum na Europa e na Itália até os dias de hoje, e mais ainda no baixo Império Romano, fala dos milagres que obtinham que a eles recorriam, os devotos, a procurar seus santuários, inicialmente túmulo de cristãos e mártires, onde ficavam suas relíquias e imagens. Além das catacumbas presente em todo o Império Romano e com mais precisão nas catacumbas da cidade de Roma. 2. Ainda seminarista do Seminário de Belém, produziu um livro, o qual, segundo testemunha, Maues, chegou a consultar documentos originais, que narra «uma preciosa história do bispado do Pará». 3. Antônio Rodrigues de ALMEIDA PINTO, O bispado do Pará. Annaes da Bibliotheca e Archivo Público do Pará, Tomo V. 4. Antônio Rodrigues de ALMEIDA PINTO, O bispado do Pará. Annaes da Bibliotheca e Archivo Público do Pará, Tomo V; Carlos ROCQUE, História do Círio e da Festa de Nazaré.

Cursilho de Cristandade Pe. Antônio Mattiuz, csj (antoniomattiuz@gmail.com)

D

ia 15 de novembro de 2018, feriado nacional, será realizada a 1ª Jornada do Cursilho da Arquidiocese de Belém no Colégio Gentil Bittencourt, ao lado da Basílica de Nazaré. Esta 1ª Jornada tem por fim reavivar o nosso 1º amor pelo Cursilho de Cristandade, que o Papa Francisco considera um dos melhores movimentos da Igreja. O dirigente será o Pe. Xiko, assessor nacional do MCC,

1ª Jornada do Cursilho que é considerado o Papa do Cursilho no Brasil. Dom Alberto fará a abertura da 1ª Jornada às 8h e fará a conclusão às 16h com a Santa Missa. A taxa de inscrição é para ajudar nas despesas. É de R$ 25,00 para os adultos e R$ 20,00 para os jovens. Você pode fazer a sua inscrição também por um desses telefones: 98149-6682 (Sílvia) / 98248-7926 (Nice). Na Arquidiocese de Be-

lém fizeram o Cursilho mais de 6 mil pessoas. Grande número de cursilhistas está inserido em Pastorais em suas paróquias. O Cursilho de Cristandade abre os olhos e ilumina o coração dos cristãos para ajudar Cristo a salvar o mundo e cria consciência para cada um fazer a sua parte. Na Arquidiocese muitos cursilhistas formam pequenos grupos ou Núcleos para unirem suas forças e trabalharem

em conjunto como faziam os primeiros discípulos de Jesus. Nenhum cursilhista esquece o seu Cursilho, pois ele é obra do Espírito Santo. Muitos cursilhistas, porém, trabalham em silêncio, sem se identificarem. O cursilhista é luz do mundo. Jesus quer que toda lâmpada brilhe para iluminar a todos. Cursilhista, venha para a 1ª Jornada do Cursilho para recarregar a sua bateria e re-

forçar o seu brilho, Cursilhista, livre-se de qualquer outro compromisso para o feriado de 15 de novembro e venha participar desta 1ª Jornada do MCC. Você irá gostar e será mais feliz. Não espere. Faça logo a sua inscrição por um dos telefones acima. Será uma festa de grande alegria ver você. A sua presença será de grande satisfação para todos os cursilhistas e principalmente para Jesus, que o escolheu.


10

Santa Missa

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

1º Caderno

Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém REGIÃO EPISCOPAL SANT’ANA

(Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400

Telefone: 3297-7250

N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h, Domingo: 12h e 17h

São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500

Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251

N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828

Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734

Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001

Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004

N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3292-0013

Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h, Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724

São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h,Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h30 e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30, Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h REGIÃO EPISCOPAL SANTA MARIA GORETTI Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 10h, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503 Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré

REGIÃO EPISCOPAL SANTA CRUZ Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 10h30 e 18h Telefone: 3257-7950 N. Sra do Perpétuo Socorro Telégrafo - Seg. a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797 São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Terça a Sábado: 18h Dom.: 7h, 9h e 18h/1ª Sexta-mês: 9h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30 REGIÃO EPISCOPAL SÃO JOÃO BATISTA São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h

São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036

São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 REGIÃO EPISCOPAL CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433 Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654 N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645 Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3289-5355/3248-1136 Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h São José de Anchieta Alameda Ns-13, 65 - Coqueiro Sexta - 7h30 Domingo - 7h; 18h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368 Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391 Santo Antônio de Pádua Coqueiro - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua

Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674 REGIÃO EPISCOPAL MENINO DEUS

Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232

Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199 Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis) REGIÃO EPISCOPAL SÃO VICENTE DE PAULO Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405 Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971

Paróquia Nossa Senhora do Carmo Benevides Sábado - 19h Domingo - 8h e 19h Telefone: (91) 3724-1098

São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Quinta : 7h e 18h30. Sexta: 18h30 Sábado: 9h e18h30. Domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3353-0364

Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351

Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284

N. Sra. de Nazaré Marituba - Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344

Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443

N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654

N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440

N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278

Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h Domingo: 7h,17h e19h Telefone: 3237-9891

São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583

Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620

Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h, Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135 Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202 N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião); 10 h 3 0 ( I g . D i v. E s p . S a n t o ) ; 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153

Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 Paróquia Santíssimo Redentor Icuí-Guajará - Ananindeua Sábado: 19h30 - Igreja Matriz Domingo: 7h - Igreja Matriz 9h - Comunidade Santo Afonso 17h - Igreja Matriz 19h - Comunidade Cristo Rei São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h - Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário das missas da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


Fundação Nazaré 11 Missa pela Família Nazaré no dia 9

1º Caderno

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

LUIZ ESTUMANO

Ação de graças pelos benfeitores da Fundação Nazaré

S

erá nesta sexta-feira, 9, a celebração eucarística mensal pela Família Nazaré, iniciativa da Arquidiocese de Belém, em ação de graças a Deus pelas pessoas que, de boa vontade, contribuem todos os meses com doações financeiras, recursos que ajudam a manter o trabalho de evangelização arquidiocesano pelos meios de comunicação da Fundação Nazaré. As Missas mensais em ação de graças pelos benfeitores da Fundação Nazaré são celebradas mensalmente na primeira sexta-feira do mês, entretanto em outubro, a celebração não pode ser realizada em função da extensa agenda dos eventos do Círio de Nazaré. Agora em novembro, a Missa volta a ser celebrada na capela da instituição, entretanto,

será no dia 9, segunda sexta-feira do mês, em virtude do feriado do dia 2, a primeira sexta-feira. AO VIVO - A Missa será precedida da oração do Santo Terço na capela da instituição, sob a responsabilidade do Movimento Arquidiocesano do Terço dos Homens Mãe Rainha às 14h30. E às 15h, a Santa Missa começa. Tanto o Terço como a Missa são transmitidos ao vivo pela Rede Nazaré de Televisão, canal 30.1 (ou na sintonia da sua cidade), e transmitida também em cadeia pela Rádio Nazaré FM – 91.3 Mhz, e ainda pelo Portal Nazaré (www.fundacaonazare.com.br) e pelas redes sociais: Facebook: /FNCBelem e Youtube: @FNComunicacao Todas as celebrações ao longo do ano de 2018 contaram com a pre-

w BENFEITORES recebem com a Missa, a gratidão da Arquidiocese

sença de comunidades diocesanas. Em unidade com a Igreja no Brasil, a Missa pela Família Nazaré é a oportunidade em que a Arquidiocese de Belém vem celebrando o Ano do Laicato. E neste mês de novembro, quem une-se à oração arquidiocesana pela Família Nazaré é a Paróquia Cristo Rei, do bairro da Guanabara, que por conta de sua festividade,

estará na peregrinação, razão pela qual a Missa terá a presença da imagem de Cristo Rei. A capela fica na própria Fundação Nazaré de Comunicação, localizada na avenida Governador José Malcher, nº 915, no bairro de Nazaré, em Belém. O benfeitor que desejar, pode comparecer à Santa Missa na sede da instituição. A Missa também conta

com a participação de integrantes do Apostolado da Oração, especialmente quando as celebrações acontecem na primeira sexta-feira do mês, data tradicionalmente dedicada pela Igreja para celebrar a devoção do Sagrado Coração de Jesus. Assim, eles também participam todos os meses desta celebração especial. O BENFEITOR

É o associado à Famí-

lia Nazaré que todo mês ajuda a Arquidiocese de Belém com a doação de algum recurso financeiro e, assim, contribui para a manutenção dos veículos da Fundação Nazaré de Comunicação. Dessa maneira, qualquer pessoa que queira contribuir com a missão evangelizadora da Arquidiocese de Belém, tendo seu cadastro realizado e a sua contribuição mensal efetivada, passa a ser um integrante da família de benfeitores. A contribuição dos benfeitores da Família Nazaré é um dos principais fatores que concorre para o êxito da evangelização, realizada pelos diversos projetos pastorais da Igreja de Belém, tendo à frente o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Acesse o Portal Nazaré (www.fundacaonazare.com.br/cadastro) para cadastrar-se ou ligue para os números (91) 4006-9211/4006-9212.

Testemunho de Fé

H

(ressonância). Nela, a fratura na coluna havia sumido e meus movimentos já estavam sendo recuperados. No quinto dia, em uma visita da médica para iniciarmos a fisioterapia, ela, sem acreditar, disse que eu estava ótima, sem precisar de mais nada e podia voltar ara casa. Desde o começo, eu não tive medo. Entreguei minha vida a Deus. Só pedi que Ele fizesse o que fosse melhor e o que eu merecesse. Deus é perfeito, sabe o que faz. Sou muito grata.

á exatamente duas semanas, eu estava chegando no hospital toda imobilizada e sem movimento algum nas pernas e no braço esquerdo, com uma fratura na coluna. Passei cinco dias internada, ouvindo os médicos dizerem que não poderia mais andar, pois estava com tetraparesia grau 4 e sem melhora alguma para tudo que estava sendo feito. Eu tinha apenas o movimento do braço direito. Mas Deus e Nossa Senhora de Nazaré, fizeram o milagre em mim no segundo dia de internação. Nesse dia fiz um outro exame

DIVULGAÇÃO

BRUNA RODRIGUES, 19 anos, estudante

Parabéns para você! DIVULGAÇÃO

G

ostaria de agradecer por mais um ano de vida, por minha família e que Deus me dê sempre saúde, paz, tranquilidade, equilíbrio, alegrias, perseverança, felicidades e muitas conquistas e vitórias para que eu possa continuar desempenhando meu papel dentro da Igreja Católica e fora dela também.” ADOLFO GEMAQUE DOS SANTOS DE ALMEIDA, 31 anos, estudante (02/11)

02/11 Adolfo Gemaque dos Santos de Almeida Francisco Pereira Ladislau Maria Odilon Oliveira Paulo de Tárcio dos Farias Raimundo Borges de Lima 03/11 Adília Maria de Castro

Azenilda Silva do Nascimento Benino Gomes de Oliveira Carmen Cerdeira Barata do Amaral Gilberto Jader Serique Filho Jandira Ediane Ferreira Lucymar da Conceição Resende da Costa Luiz Alberto Penna de Carvalho Maria das Graças do Tavernard Maria das Graças Souza de Oliveira Patrícia Silva Maciel Paulo Cunha Rubim Rita Freire Viegas Silvia Oliveira Zacarias Martins de Souza e Maricilda de Souza Souza 04/11 Argemiro Nogueira Lucena Carlos Praia Gonçalves Edna Pacheco da Silva Edvaldo Silva do Rosário Francisco Carlos Oliveira Nina Heitor Sanjad Jacileia do Socorro de Almeida Jessian Jorge Câmara Fernandes José Ribamar Tavares de Moura Maria de Lourdes Alves Bernardes Maria Olívia Dias dos Santos Normélia Nazareth Celso Baars Menezes Selma Iolanda Guimarães Correa 05/11 Antônio Benedito Tavares de Souza José Maria Magalhães da Costa Luzia Ferreira Maria das Graças Batista Martins Maria Heliana da Costa Maria Izabel de Souza Najla Maria Souza Buraslan Ney Ronaldo Gomes de Sousa

06/11 Casal Eder Almeida Furtado e Shirlene Carina Gonçalves Edson José da Silva Lima Enid Nazareth Pereira Ferreira Ernesto Feio Boulhosa Jackson Silva Barbosa Marco Antônio Vale da Silva Maria das Gracas Campos Costa Maria de Nazaré Oliveira Raimundo dos Santos Ferreira Rosângela Cristina Peres Rosimery Pereira Suzana Damascedo Monteiro Brito 07/11 Andréa Martins Cavalcante Benedita Lagôia Valente Celina Dutra do Carmo Lolita Regina de Jesus dos Santos w

Márcio Vitor Cabral de Oliveira Maria Ivanilda Mareco da Silva Maria Lúcia Rocha Ramos Maria Nazaré de Paiva Anaisse Marilbe Nazaré Silva dos Santos Marlene Pereira Belo Nelson de Castro Monteiro Raimundo Santana Freitas Regina Coeli Aleixo Ruth Maria Barbosa Costa 08/11 Ângela Sávia dos Anjos Annadith Moraes Rabello Antônio Palheta dos Santos Cleide Bentes Cardoso Hosana Cristina Ribeiro de Lima Luiz Gonzaga Ribeiro Lisboa Maria de Nazaré Coelho Reis Pinheiro Marlene Lima Gomes

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 04/11 - Diác. Carlos Eduardo Girão de Souza 04/11 - Diác. Edward Martins de Aquino 06/11 - Pe. José Antônio da Paixão da Silva 07/11 - Pe. Leonardo Nazareno das Neves 07/11 - Pe. Vanderson Jorge da Costa Barata

w

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos 03/11 - Côn. Ronaldo de Souza Menezes

AJUDE A MANTER A FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO. LIGUE PARA 4006-9200 E SEJA SÓCIO DA FAMÍLIA NAZARÉ.

á exatamente duas semanas, eu estava chegando no hospital toda imobilizada e sem movimento algum nas pernas e no braço esquerdo, com uma fratura na coluna. Pas-

Mas Deus e Nossa Senhora de Nazaré, fizeram o milagre em mim no segundo dia de internação. Nesse dia fiz um outro exame

H


Entretenimento Curro Velho oferece cursos A 12

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

Aulas gratuitas para estudantes de escolas públicas e infocentros

eu indico

E

u indico o livro ‘História de uma alma”, da autora Santa Terezinha. É bem interessante este livro, pois retrata a história de Santa Terezinha do menino Jesus, contando sua trajetória de vida desde a sua infância até ela entrar para a vida religiosa. Um exemplo de humildade e apaixonada pela eucaristia, aos 15 anos se direcionou ao bispo para dedicar a sua vida à igreja e por amor a Jesus Cristo. É emocionante.”

LARISSA PANTOJA DOS SANTOS, ESTUDANTE

21 anos

BOA DICA

1º Caderno

s Oficinas Curro Velho, da Fundação Cultural do Pará (FCP), continuam com inscrições abertas até o dia 12 de novembro para

os cursos “Artes em Garrafa” e “Técnicas de Tintas Espatuladas”. As aulas acontecerão de 12 de novembro a 4 de dezembro e são gratuitas para alunos de escolas públicas e Infocentros. No ato de inscrição, o candidato deverá apresentar o documento de matrícula escolar, RG, comprovante de residência e CPF. Para os demais casos a taxa é de R$20. Lueldo Costa irá ministrar a oficina “Técnicas de Tintas Espatuladas”, sendo que é a quarta vez que o pintor será instrutor. “Passar o máximo de conhecimento para eles, tentar encorajá-los a seguir nesse caminho, formá-los, mostrar como isso é bom e interagir. Na primeira semana eles vão tentar rabiscar, depois vou ensinar uma técnica de ampliação de desenho. Na segunda semana irão treinar o contato com a tinta e a massa”, concluiu. Nazaré Maciel, instrutora da oficina “Artes em Garrafa”, diz que o intuito de suas aulas é reutilizar materiais por meio de uma técnica. “O objetivo é o reaproveitamento de garrafas de vidro para reutilização decorativa e utilitária. O procedimento a ser usado é a papietagem com papel kraft, cola de linhas coloridas, palha da costa e papel reciclado com diversos padrões. Vamos desenvolver a criatividade e fomentar a sustentabilidade no reaproveitamento de material descartável, além do empreendedorismo”, afirma. Oficinas “Artes em Garrafa” e “Técnicas de Tintas Espatuladas”. Artes em Garrafa – horário das aulas: 10h30 às 12h30. Técnicas de Tintas Espatuladas- horário das aulas: 8h30 às 10h30. Local: Oficinas do Curro Velho, na rua Prof. Nelson Ribeiro, 287, bairro do Telégrafo.

LIVROS E CD'S

n JOÃO PAULO II - SANTO JÁ - Livro (Paulus, R$ 15,20)

n APARECIDA CANÇÕES DE AMOR E FÉ - Coletânea, CD (Paulinas R$17,00)

J

P

oão Paulo II, por seu lado, teve vida complexa e pontificado bastante longo. O que foi que levou a Igreja de Ratzinger e d e B e rg o g l i o a tomar tal decisão em tão curto tempo? Talvez esse tipo de decisão queira destacar que João Paulo II foi um papa profundamente diverso de seus predecessores? Neste breve ensaio, Andrea Riccardi responde a essas questões e percorre as articulações e acontecimentos que conduziram à canonização de João Paulo II.

ara comemorar os 300 anos de aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida, a gravadora Paulinas COMEP e o Santuário Nacional de Aparecida se uniram para lançar o CD Aparecida: canções de amor e fé que reúne 15 músicas em homenagem à padroeira do Brasil, entre elas destaca-se a canção oficial intitulada “300 anos de Aparecida”.


BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

Caderno Dois

Círio 2018 ocorreu dentro da normalidade A Arquidiocese e a Diretoria da Festa promoveram coletiva de imprensa no dia 29 de outubro

N

a última segunda-feira, dia 29 de outubro, durante coletiva de imprensa, no auditório da Cúria Metropolitana de Belém, no bairro de Nazaré, fez-se o balanço final do Círio 2018. Estavam presentes o Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, o diretor coordenador do Círio 2018, Cláudio Acatauassú Nunes, o Diretor Secretário da Diretoria da Festa de Nazaré (DFN), Flávio Américo, e o Supervisor técnico do Dieese/PA, Roberto Sena. Na ocasião, Dom Alberto agradeceu os esforços para a realização do Círio 2018, desde a diretoria do Círio 2018, os veículos de comunicação pela cobertura jornalística dos eventos e, ainda, pontuou os motivos da escolha do tema do Círio 2019 “Maria, Mãe da Igreja”, anunciado pela Arquidiocese de Belém e Diretoria da Festa de Nazaré, em evento na Casa de Plácido, na noite do espetáculo de fogos, dia 28. O tema “Maria, Mãe da Igreja” se deve aos 300 anos de criação da diocese de Belém, a ser celebrado no próximo ano, em 4 de março. Atualmente, a Arquidiocese de Belém vive o Ano Jubilar. Dom Alberto, disse: “A diocese de Belém foi criada no dia 4 de março de 1719. É uma das primeiras do Brasil, a quinta diocese criada e, depois, como Arquidiocese, foi a terceira criada no Brasil. Estamos para completar, no dia 4 de março do próximo ano, 300 anos de criação da Diocese. Desejamos que esse Ano Jubilar seja marcado pelo aprofundamento de nossa vida de Igreja, conhecendo e testemunhando o nosso chamado a viver como cristãos e como Igreja de Belém”. E completou: “No ano

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w DOM ALBERTO, Cláudio Acatauassú, Flávio Américo e Roberto Sena, durante a coletiva

w CHUVA DE PAPEL PICADO à passagem da Berlinda, dia do Círio

de 2019 será realizado em Roma o Sínodo especial sobre a Amazônia. Todos os Bispos da Amazônia deverão participar, uma vez que fazemos parte dessa grande porção do povo de Deus que é a Amazônia. Pensar que até 1980 dioceses na Amazônia nós tínhamos apenas Belém e Manaus, naquela época já arquidioceses. Todas as outras eram Igrejas em implantação. A partir de 1980 foram transformadas em sua maior parte

pela diocese. Sabendo que até a virada do século toda a Amazônia era diocese de Belém, portanto tudo que é vida de Igreja na Amazônia tem ligação com a nossa Arquidiocese”. Dom Alberto, destacou ainda a peculiaridade do tema, conduzido pelas mãos de Nossa Senhora de Nazaré, povo de devoção mariana: “Em 1919, portanto uma comemoração o centenário da pedra fundamental da Basílica de Nazaré. Em 1700, o

w A DIRETORIA DA FESTA, com o andor da Virgem, no Recírio

encontro da imagem de Nazaré aconteceu. Então, nós temos uma série de eventos que vão propiciar para nós a memória histórica, a comemoração e a valorização de tudo aquilo que nós realizamos como Igreja, assim o anúncio do tema ‘Maria, Mãe da Igreja’ tem o seu sentido muito peculiar para todos nós”. CÍRIO É O ANO INTEIRO

Segundo o coordenador diretor do Círio 2018, Cláudio Acatauas-

sú, o Círio ocorreu dentro do planejado, respeitando o tempo das 12 romarias oficiais. Aproveitou a oportunidade para agradecer sua escolha, em 2017, como coordenador diretor, missão que segue até 2019, término do biênio: “É momento de agradecermos, rendermos graças aos céus pelas bênçãos. Em primeiro lugar, pela nossa vocação mariana, a imagem encontrada aqui na nossa terra. Em segundo lugar, pelo povo

w ASPECTO da Romaria das Crianças

tão devoto de Nossa Senhora de Nazaré. Isso só nós traz muita alegria ao coração. O Círio não se fecha na quadra nazarena, o Círio é o ano inteiro, nós temos que ter a mente voltada para a chama acesa o tempo todo, o Círio reacende a chama de amor dentro do nosso coração”. Este ano, a pedido dos fiéis, a missa que antecede a procissão do Círio ocorreu meia hora depois, ou seja, às 5h30. O pedido foi aceito pela diretoria do Círio, pois muitos fiéis não conseguiam chegar a tempo à missa. Segundo o diretor secretário da Diretoria da Festa de Nazaré, Flávio Américo, a missa contou com a participação expressiva dos fiéis e, as romarias e o projeto de evangelização foram satisfatórios: “houve uma participação maior dos fiéis nessa missa que antecede o Círio. A procissão chegou por volta do meio-dia à Praça Santuário, com cinco horas de duração. Numa análise geral, não só as romarias, mas todo o projeto de evangelização que há com o Círio, a diretoria está muito satisfeita com o resultado”. As 12 romarias levaram cerca de 36 horas e aproximadamente 131 quilômetros de procissão por terra e por água. A maior das romarias em quilômetros percorridos é o Traslado, ocorrida no dia 12, que percorreu aproximadamente 48 quilômetros em 10 horas de procissão. A mais curta é a Procissão do Recírio, realizada na manhã do dia 29, que percorreu 700 metros em uma hora. O representante do Dieese, Roberto Sena, destacou que houve um crescimento no número de turistas na cidade, correspondente a 80 mil turistas, um crescimento com mais de 3% em relação ao ano passado.


2

Igreja

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

2º Caderno

Miscelânea Côn. Cláudio Barradas (claudiobarradaspe@gmail.com)

C

ontinuo hoje o relato, iniciado na edição passada, de meu relacionamento, infelizmente aqui e ali conflituoso, a seu tempo elucidarei por que, com o autor teatral Nazareno Tourinho, para minha tristeza falecido no dia 19 deste, uma sexta-feira e não, um sábado, como então escrevi. Nela, disse que a primeira peça dele em que atuei como ator e que acabei dirigindo foi “Lei é lei e está acabado”, montagem do Taba, Teatro Adulto de Belém Adulta, companhia fundada por ele em 1968. A segunda, já pela Fetapa, também como ator e diretor, em 25 de abril de 1976, foi “O herói do seringal”, que fez temporada no Teatro da Paz, de 25 a 30 de abril e 1 e 2 de maio, sempre com a platéia lotada. Dentre suas declarações bombásticas, no que useiro e vezeiro, destaca-se a em que revela que, se pudesse, implodiria o Teatro da Paz, em seu entender um teatro burguês, onde o povo não entrava (uma tremenda inverdade) e, em seu lugar, implantaria um teatro popular, todo feito de palha, no formato circular de uma oca (para quem não sabe, nome das cabanas, ou pa-

Nazareno Tourinho (II) lhoças, de índios). Veja o leitor a incongruência: foi nele que suas peças foram encenadas, sempre com a presença maciça do povão. Linhas acima, falei da Fetapa. Abramos um parêntese para ver do que se tratava. Fetapa era a sigla da Federação de Teatro Amador do Pará. A ideia de fundar uma federação de teatro em Belém remonta a 1961, ano em que, por iniciativa deste um aqui, nossos grupos de teatro realizavam encontros, aos domingos pela manhã, numa sa- w O LIVRO do professor Homerval la de aula do Colégio uma longa entrevista feita por Nazaré, bondade dos ele comigo, ao longo dos anos Irmãos Maristas. Nesses encontros, altamente 2009, 2010 e 2011, a fundação proveitosos, cada grupo presen- duma federação capenga, pois te relatava o que estava fazen- sem estatutos nem nada, que, do, o que apresentando, que devido a isso, não vingou. Dez anos depois, precisaespetáculo estava preparando. Deles resultou, como nos conta mente em 1971, com o reo historiador Homerval Ribeiro torno da Escola de Teatro da Teixeira, na obra “Claudio Bar- UFPA, com doze prêmios, do radas: Tempo e Teatro”, edição VI Festival Nacional de Teatro, do autor, 2015, cujo conteúdo na aldeia de Arcozelo, municí-

pio de Vassouras, Rio de Janeiro, promovido por Paschoal Carlos Magno, o grande incentivador do Teatro de Estudantes, injustamente esquecido, uma nova tentativa de criação de uma federação, também inglória, para o que se criou um grupo de estudos, integrado por um elemento de cada um dos seguintes grupos: Homerval Thompson, representando da Escola de Teatro da UFPA; Antônio Lira, do Teatro Operário do SESI; Geraldo Salles, do Grupo do Sesc; Afonso Klautau, já falecido, do Grupo Experiência; Manoel Augusto, do Grupo de Teatro do Grêmio Santa Teresinha, do Jurunas; Heraldo Gonçalves dos Santos, do Teatro Santa Cruz, Tepasc, bairro do Marco; José Correias, do Teatro Amador da Nova Marambaia, e Marcus Mauta, do Grumete, Grupo Movimento Estudantil de Teatro. Finalmente, depois de vários encontros e estudos, sur-

giu a Fetapa, na Assembleia Geral da categoria, acontecida em 14 de dezembro de 1975, cuja primeira diretoria eleita e empossada nessa dita assembleia, com mandato de um ano, era assim constituída: presidente: Homerval Ribeiro Teixeira; vice-presidente: Cláudio de Souza Barradas; secretário: Milton Guedes Pereira; tesoureiro: Antônio Paiva Neto; conselho fiscal: titulares, José Augusto de Souza, Gregory Sanches e Lélia Pessoa Serra, e suplentes Iverson Medeiros, Sérgio Tibúrcio e Sidney Piñon também já falecido. Foram 14 os grupos fundadores: Tecnartes, Teatro de Equipe do Pará, Centro Artístico Paraense, Grupo 13, Grupo de Teatro Berço de Belém, Grupo de Teatro Danças, Juventude Teatro e Artes na Comunidade, Juventude Unida da Conceição, Grupo de Teatro da Escola Agrícola Manoel Barata, Grupo de Teatro João Caetano, Grupo de Teatro do Movimento da Juventude de Ananindeua, Grupo de Teatro Unidos Movimentaremos o Teatro, Grupo de Teatro do Colégio Augusto Meira e Curso de Formação de Ator da UFPA. Como se pode ver, o Cena Aberta, do Luiz Otávio Barata, e o Grupo Experiência, de Geraldo Salles, não se confederaram. Por hoje é tudo. Shalom!

Santos da semana Diác. Benedito Otávio (artpresent@superig.com.br) 06/11 - TERÇA-FEIRA Beato Bernardo de Apiano - Mercedário

02/11 - SEXTA-FEIRA Acindino, Pegasius, Aftonio, Elpidiforo, Anempodisto e companheiros - Mártires.

As pessoas, uma vez ou outra, comentam sobre a dificuldade que têm de voltar a estudar, ou de se aprofundar nos estudos teológicos. Existe uma fórmula, assim como existe para emagrecer? Acho que não! Só mesmo perseverança, oração, desligamento dos vícios do mundo e exemplos como desse santo, que viveu no Convento das Mercês de São Martinho em Perpignan, França. Sua santidade veio na observância das regras monásticas, muito estudo e transbordamento das virtudes. E não adianta justificar dizendo que para ele é mais fácil, pois todos nós estamos vulneráveis, dentro ou fora de um convento.

Se hoje é difícil evangelizar o Oriente Médio, imagine no século IV. Pois essa equipe, pela graça de Deus, desempenhou sua função, que não era de pregações e conversões em massa, mas pelo testemunho do martírio, por sinal muito impressionante. Sob a ordem do rei persa Shapur II, foram muito torturados, mas, milagrosamente, curados das feridas. Foram colocados em chumbo quente, e nada sofreram. Jogados no rio em sacos amarrados, mas flutuavam como bóias. Só então, quando foram queimados, foi que o céu aceitou suas almas. Escritos de Heráclio e Simeão Metaphrastes no-lo confirmam.

07/11 - QUARTA-FEIRA São Prosdócimo de Rieti - Bispo

03/11 - SÁBADO Santo Ermengaudio - Bispo Muito querido na Catalunha, Espanha. Foi um dos prelados mais ilustres daquele povo. Trabalhou muito pela restauração da Igreja espanhola, massacrada pelos mouros muçulmanos desde o século VII. Veja a importância da Igreja após uma invasão. O povo abatido, desmotivado, com muitas perdas. Homens como o bispo Ermengaudio, nome que significa intérprete da vontade de Deus, possuía muita fibra para motivar o povo na reconstrução. Mas, infelizmente, sua morte foi uma tragédia: ajudando a consertar uma ponte, escorregou, caiu e fraturou a cabeça em uma pedra. 04/11 - SOLENIDADE DE TODOS OS SANTOS E SANTAS Beata Francisca D’Amboise - Duquesa da Bretanha No seio de uma família nobre de Thouars, França, nasce em 1427 uma menina de coração mais nobre ainda. A França estava em um longo conflito com a Inglaterra, e seu pai, Luis D’Amboise, visconde de Thouars, lutou corajosamente ao lado de Joana d’Arc. Francisca foi prometida a pedro da Bretanha com quem casou aos 15 anos. Eram vistos como um belo casal e esperança para o povo. Em 1457 seu marido morre e ela se torna carmelita sob a orientação do agora beato João Soreth. Juntos são considerados fundadores das Monjas Carmelitas. Ela fundou os mosteiros de Nantes e Bordón. Beatificada por Pio IX, 1863.

05/11 - SEGUNDA-FEIRA São Domingos Mäu - Mártir Era vietnamita. Padre da Ordem dos Pregadores, os Dominicanos. Foi vítima da perseguição anticristã em 1858. Segundo o Martirológio Romano, perto do rio Hung Yên Tonkin, agora pertencente ao Vietnã. Foi preso e, ainda assim, orientava, confortava os que lá também sofriam a terrível espera da morte. Consolava-os principalmente com a récita do santo terço, sua grande devoção. Até que, por ordem do imperador, teve a cabeça decepada, em 05 de novembro de 1859.

Em 2010 já apresentamos aqui um São Prosdócimo, só que do século II, também bispo, e que foi martirizado. Neste mesmo dia, há outro São Prosdócimo, desta vez do século XVII. Foi fundador da Igreja em Rieti, região do Lácio, Itália. Seu trabalho naquela região foi intenso: construiu muitas igrejas, uma delas a de Santa Bárbara em Rieti, que ostenta sua imagem até hoje. Construiu outras três igrejas, dedicadas a Maria Santíssima, fora de sua diocese, ou seja, fora de Rieti. 08/11 - QUINTA-FEIRA Beato João Duns Escoto - Franciscano João veio da cidade de Duns na Escócia. “Scoto”, apelido por ser Escocês. Concluídos os estudos, foi ensinar nas universidades de Oxford e Colônia. Confrontou as heresias da época e se tornou um dos maiores mestres da teologia cristã e incentivador do título da Imaculada Conceição, 546 anos antes da proclamação feita por Pio IX em 1854. Pena que uma frase sua foi mal compreendida: “O conceito de Ser é unívoco”. Ele queria frisar a onipotência de Deus. Mais tarde, 1347, Guilherme de Ockham desencadeará, a partir dessa frase, o início do pensamento protestante: “Sola Fides – só a fé”. Bento XVI, em sua catequese de 07/07/2010, explica essa questão e põe os pingos nos is.


2º Caderno

Igreja

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

3

Missa pelo trabalho do ECC no Círio Encontro de Casais com Cristo é o responsável pela realização das coletas durante as procissões

N

a terça-feira, 30 de outubro, na Matriz da Paróquia de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua, foi realizada a Missa em Ação de Graças pelos mais de 500 casais que atuaram na coleta do Círio de Nazaré. A celebração eucarística, presidida por Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares de Belém, e concelebrada pelo Padre Gelcimar Santos, diretor espiritual do Encontro de Casais com Cristo Arquidiocesano, encerra a participação do grupo nos festejos de Nossa Senhora de Nazaré. Presente em 72 paróquias da Arquidiocese de Belém, o ECC Arquidiocesano é o responsável por realizar as coletas de doações durante as procissões do Círio de Nazaré. Foi em 2010 que o

JOÃO PARAENSE

w CASAIS DO ECC antes de sair para o trabalho realizado na grande procissão do Círio deste ano, na sede da Fundação

grupo de fato assumiu a coleta que até então era feita sem alguma organização e preparo. Em 2016, nas romarias da Quadra Nazarena, cerca de 1.200 casais do ECC fizeram o trabalho de coleteiros arrecadando doações nas procissões. Cerca de 500 casais coleteiros atuaram no Traslado para Ananindeua, Romaria Rodoviária, Trasladação, Círio

e Círio das Crianças, além deles mais 50 casais desempenharam funções administrativas e de apoio nas romarias. Esse trabalho voluntário permite que a evangelização na Amazônia alcance mais lugares. A renda obtida é revertida para a Fundação Nazaré de Comunicação que, com os seus veículos de comunicação, Rádio, TV, Jornal Voz de Nazaré e LUIZ ESTUMANO

w MISSÃO dos casais foi percorrer as romarias recolhendo a oferta

CAMPANHA SEJA MAIS UM - Colabore com a obra de evangelização da Arquidiocese sendo mais um benfeitor da Fundação Nazaré de Comunicação. O cadastro pode ser feito pessoalmente na sede da Fundação, situada na avenida José Malcher, nº 915 – Edifício Paulo VI, Nazaré, de segunda a sábado, das 7h às 19h. Ou pelos sites oficiais (www.sejamaisum.com), (www.fundacaonazare.com.br), ou pelo telefone (91) 4006-9211. Se preferir entrar em contato por e-mail, envie mensagem para famjor@fundacaonazare. com.br e faleconosco@fundacaonazare.com.br

Portal, permite que o Evangelho alcance mais e mais lugares. Para Francisco Chaves, coordenador da coleta junto com a esposa Alda, a celebração pontua o êxito do trabalho árduo dos casais: “nosso trabalho é uma verdadeira missão para a Igreja. Entendemos que é uma atividade abençoada e nas romarias fazemos questão de

levar essa benção para os romeiros, aos que vem de fora e todas as famílias que participam do Círio de Nazaré”. Ainda segundo Chaves, três frentes foram trabalhadas com os casais participantes: “Ao longo do nosso serviço enfatizamos primeiramente com os casais a importância da Fundação Nazaré. Disseminamos entre eles os ve-

ículos que compõem a Fundação para que eles pudessem transmitir a outras pessoas. Depois, pedimos que eles tornassem-se associados ou que conseguissem um novo associado. Por fim, aproveitado a palavra de Dom Antônio de Assis Ribeiro, incentivamos que as pessoas contribuíssem com um valor maior, para aumento da obra.” LUIZ ESTUMANO

w VOLUNTARIADO dos casais do ECC representa grande partilha no Círio


Arquidiocese 2º Caderno Religiosas do Pará celebram beatificação 4

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

Programação especial em Benevides antecede beatificação que ocorre domingo, 3, em Roma

A

s religiosas do Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus (IASCJ) celebram neste domingo, dia 3, a beatificação de Madre Clélia Merloni, na Basílica São João de Latrão, na Itália. Em Benevides, a comunidade das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, pertencente à Província Brasileira do Sagrado Coração de Jesus, com sede em São Paulo, realiza novena em preparação à beatificação da Madre fundadora do Instituto, criado em 1894 em Viareggio, Itália e que desde 1900 se encontra no Brasil. A causa da beatificação de Madre Clélia Merloni foi aberta em 1988, após longo período de investigação da congregação para as Causas dos Santos, uma prefeitura da Cúria Romana que processa o complexo trâmite que leva à canonização dos santos, e também, pela junta médica de especialistas, bispos e cardeais. O Papa Francisco assinou em 27 de janeiro de 2018 a aprovação do milagre de Madre Clélia Merloni, alcançado pelo médico doutor Pedro Ângelo de Oliveira Filho, por intercessão de Madre Clélia, ocorrido no Brasil, na cidade de Ribeirão Preto (SP). Em Benevides, a Comunidade das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, localizada

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w RELIGIOSAS do Instituto em Benevides

na Rua Miranda Mateus, 304, no bairro de Duque de Caxias, promove, de 25 de outubro a 2 de novembro, às 19h, novena em preparação à beatificação de Madre Clélia Merloni. O momento celebrativo reúne as irmãs e os integrantes do grupo Grande Família do Sagrado Coração de Jesus, família de leigos que vivem a espiritualidade, com cerca de 28 famílias. O tema a cada dia da novena é uma das virtudes da Beata. Desde quarta-feira, 31, a programação ocorre na matriz da Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, localizada na

Avenida Nações Unidas, com o Tríduo durante a missa, às 19h, que segue até sexta-feira, dia 2 de novembro. No dia 3, dia da beatificação, ocorre Missa em Ação de Graças às 19h na Matriz. As Apóstolas, como são chamadas as religiosas do Instituto, por meio de sua ação evangelizadora, dão continuidade ao sonho de Madre Clélia: elas são chamadas a ser no mundo e para o mundo a presença do coração terno e misericordioso de Jesus, que ama, acolhe e se põe a serviço do irmão que sofre. Em Benevides, na

TRAJETÓRIA

w MADRE Clélia Merloni, fundadora do Instituto das Apóstolas do SCJ

comunidade, são quatro religiosas, dentre elas a Madre Superiora, Nadir Lopes. Segundo ela, a beatificação é um momento importante para a congregação: “É um momento esperado pelas irmãs há muito tempo! A Igreja declarando esse momento à beata Clélia Merloni, para nós é uma alegria. Somos privilegiadas por estar vivenciando este momento importante para nossa congregação”.

O MILAGRE O milagre do processo de beatificação, acontecido graças à intercessão de Madre Clélia, beneficiou um brasileiro, de Ribeirão Preto, e teve início em 14 de março de 1951. A história do milagre começa quando o médico, doutor Pedro Ângelo de Oliveira Filho, foi repentinamente atingido por uma paralisia dos quatro membros e hospitalizado, com urgência, no Hospital Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto. O diagnóstico foi de paralisia ascendente progressiva, chamada síndrome de Landry ou Guillain-Barré. Em poucos dias, a paralisia piorou para insuficiência respiratória aguda, atingindo a glote, causando-lhe grande dificuldade em engolir. O prognóstico era ruim, dada a gravidade da doença. Os remédios da época eram insuficien-

tes para a cura. Tanto que os médicos suspenderam os tratamentos e, em 20 de março, informaram à família que seria a última noite do paciente. Dada a situação, Angelina Oliva, esposa, procuou a Irmã Adelina Alves Barbosa para pedir orações. A religiosa deu-lhe a Oração à Santíssima Trindade para obter graças por intercessão de Madre Clélia, com uma foto contendo um pedaço do tecido do véu que a Madre usava. Irmã Adelina, juntamente com Angelina, seus filhos e outros parentes começaram a rezar. Irmã Adelina aproximou-se do paciente e deu-lhe água, onde colocou um fragmento da pequena relíquia. O paciente estava muito doente, mas conseguiu engolir e, depois de alguns minutos, perceberam que ele não perdia mais saliva. Irmã Adelina

tentou dar-lhe uma colher de água e ele bebeu, depois colocou dois dedos de água num copo e fez com que ele bebesse. Por último, colocou leite no copo e ele bebeu sem problemas. Todos ficaram maravilhados com a rápida melhora, tanto que a religiosa foi à cozinha para preparar um creme e Pedro Ângelo engoliu com facilidade. O médico chegou de manhã e, ao ver o paciente curado, exclamou que era um milagre. Dentro de 20 dias Pedro Ângelo caminhava normalmente, até receber alta do hospital porque a cura foi completa, permanente e sem sinais dos sintomas. Pedro Ângelo morreu em 1976 depois de parada cardíaca, portanto, por causa completamente diferente de sua doença anterior e após vinte e cinco anos da sua recuperação milagrosa.

A congregação está estruturada em quatro províncias: duas no Brasil, uma na Itália e outra nos Estados Unidos. No Brasil, existe a Província de São Paulo, e a do Paraná. A de São Paulo responde pelas comunidades de Benevides e Castanhal, no Pará, e, também, pelas comunidades da África, Moçambique, Filipinas e Haiti. A do Paraná, entre outras, pelas comunidades no Chile e do Paraguai. Atualmente, a congregação está presente em 15 países, com atuação nas áreas da educação, saúde, missões e promoção humana e espiritual. No mundo, as apóstolas somam duas mil. No Brasil, são cerca de 500. Clélia Merloni nasceu em Forli, na Itália, em 10 de março de 1861. Respondeu com generosidade ao chamado de Deus, escolhendo consagrarse totalmente a Ele na Vida Consagrada. Em 30 de maio de 1894, fundou o Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus. Morreu em Roma em 21 de novembro de 1930. Seu corpo, ao ser exumado em 1945, foi encontrado incorrupto, assim continua até agora. Repousa na Capela da Casa Geral das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, em Roma, na Itália.

ATUAÇÃO NO PARÁ No Estado do Pará, a primeira comunidade do Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus (IASCJ) foi instalada em Bragança. Em seguida, em Castanhal, Belém e Benevides em 1997. Hoje, só existem a comunidade de Castanhal com obra - Colégio Comunidade das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus - e a de Benevides, que atua na Creche Escola Sagrado Coração de Jesus, voltada à educação gratuita de 400 crianças. As religiosas atuam em pastorais e movimentos na Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, em Benevides.

TERCEIRA PARTE

YOUCAT

A VIDA EM CRISTO SEGUNDA SEÇÃO: OS DEZ MANDAMENTOS SEGUNDO CAPÍTULO

Ama o teu próximo como a ti mesmo A quem se refere o Mandamento 367e.quarto que espera ele de nós?

O

Jornal Voz de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT - Catecismo da Igreja Católica, escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciou-se por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

O quarto Mandamento refere-se, em primeiro lugar, aos pais biológicos, mas também às pessoas a quem devemos a nossa vida, a nossa prosperidade, a nossa segurança e a nossa fé. [2196-2200, 2247-2248]

posição ocupa a família 368. noQueplano da Criação de Deus? Um homem e uma mulher que se casam constituem uma família com os seus filhos. Deus quer que, tanto quanto possível, os filhos nasçam do amor dos pais. Os filhos, confiados à proteção e ao cuidado dos seus pais, têm a mesma dignidade deles. [2201-2206, 2249]


2º Caderno

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

Igreja 5 Vestibular 2019 na Faculdade Católica Inscrições até 27 de novembro: presenciais ou pelo site da instituição

A

Faculdade Católica de Belém já iniciou o processo para o primeiro vestibular 2019. As inscrições estão abertas para os cursos de bacharelado em Filosofia e Teologia. Ao todo são ofertadas 250 vagas, sendo 100 para Filosofia e 150 para Teologia, todas para o turno da manhã. As inscrições já estão sendo feitas desde 1º de outubro e seguem até 27 de novembro. Os vestibulandos podem inscrever-se presencialmente na sede da instituição, localizada na rodovia BR 316, km 6, em Ananindeua, das 8h às 12h e das 14h às 17h. As inscrições também são aceitas pelo site oficial da Faculdade Ca-

tólica (facbel.com.br). O custo da inscrição é de R$ 60,00. O investimento dos cursos é de R$ 600,00 por mês. As provas acontecerão nos dias 1 e 2 de dezembro, das 8h30 às 12h30, e consistirão de uma redação e

prova objetiva com 50 questões de múltipla escolha, sendo 10 questões de cada uma das seguintes disciplinas: Língua Portuguesa/ Gramática, Literatura, História, Geografia e Língua Espanhola ou Língua Inglesa.

SERVIÇO Vestibular 2019/1 - Faculdade Católica Inscrições: até 27 de novembro Cursos: Filosofia e Teologia Provas: 1 e 2 de dezembro Taxa: R$ 60,00 Mensalidade: R$ 600,00 Contatos: (91) 3255-2324 / contato@catolicadebelem.com.br Site: http://facbel.edu.br/ Como ingressar: http://facbel.edu.br/processo-seletivo/ Processo seletivo 2019.01: http://facbel.edu.br/vestibular-2019-01/

Texto-base da CF 2019: fraternidade e políticas públicas

C

om informações CNBB. Buscando estimular a participação em políticas públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais de fraternidade, a Campanha da Fraternidade 2019 terá início em todo o país no dia 6 de março, com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela Justiça”, e busca conhecer como são formuladas e aplicadas as Políticas Públicas estabelecidas pelo Estado brasileiro. Como forma de despertar a consciência e incentivar a participação de todo cidadão na construção de Políticas Públicas em

âmbito nacional, estadual e municipal, a Comissão Nacional da CF preparou o texto-base, com participação e contribuição de vários especialistas e pesquisadores, bem como com a consulta a lideranças de movimentos e entidades sociais. Seguindo o método ver, julgar e agir, o subsídio aponta uma série de iniciativas que ajudarão a colocar em prática as propostas incentivadas pela Campanha. Como exemplo dessas ações, o texto-base, além de contextualizar o que é o poder público, os tipos de poder e os condicionantes nas políticas públicas, fala sobre o papel dos atores sociais nas Políticas Públicas. A participação da sociedade no controle social das

Políticas Públicas é outro tema de destaque no texto-base. “Política Pública não é somente a ação do governo, mas também a relação entre as institui-

ções e os diversos atores, sejam individuais ou coletivos, envolvidos na solução de determinados problemas”, afirma o secretário-geral da CNBB,

dom Leonardo Steiner. Além do texto-base, outros materiais foram produzidos para dar apoio nesta missão: círculos bíblicos, que trazem aprofundamento da Palavra de Deus; sugestão de celebração ecumênica, para reunir pastores e representantes de outras Igrejas na preparação desse evento; a Cartilha Fraternidade Viva, rodas de conversa com a perspectiva de aprofundar-se no tema e a vigília eucarística e celebração da misericórdia. Todos eles estão disponíveis no site da Editora da CNBB. Levando em consideração que as Políticas Públicas dizem respeito a toda a sociedade em suas várias dimensões, e que visam assegurar

os direitos humanos mais elementares para que cada pessoa tenha condições de viver com dignidade, o autor do cartaz da CF 2019, padre Erivaldo Dantas, buscou ressaltar na arte, através de silhuetas, a presença de algumas categorias sociais que considera importantes para a reflexão da Igreja e da sociedade. A escolha da obra vencedora foi feita pelo Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da CNBB, e devia obedecer a especificações estipuladas no edital do concurso, entre as quais evidenciar o tema da CF 2019 “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça (Is 1,27)”.

Encontro Regional de Presbíteros, em Altamira Com participação de 22 presbíteros oriundos da Arquidiocese de Belém e das Dioceses de Castanhal, Abaetetuba, Cametá, Santarém e das Prelazias de Marajó e do Xingu, realizou-se, de 22 a 25 de outubro, em Altamira (PA), o Encontro Regional de Presbíteros. Foram três dias de convivência fraterna, somando conhecimentos por meio da formação estreitando laços de amizade através do lazer, fortalecendo a espiritualidade presbiteral. O tema que iluminou

o encontro foi: “A Pastoral Presbiteral, inspirando e fortalecendo a comunhão entre os presbíteros na Amazônia” e o lema “Cuide de si para cuidar dos outros” (At 20,28). O facilitador desse tema foi o padre André Teles, pároco da Paróquia de Santa Rita de Cássia, da Arquidiocese de Belém. O assessor abordou o tema na perspectiva teológica e sistemática, que tem por objetivo “acompanhar o presbítero de forma personalizada e específica, integral e orgânica”.

Num segundo momento, o bispo prelado da Prelazia do Xingu, Dom João Muniz, ajudou os presentes a tomar maior convivência sobre a convocação do Papa Francisco ao Sínodo para a Amazônia: “Sentimo-nos inteiramente responsáveis sobre o “escutar” do documento preparatório e apresentamos nossa contribuição, a partir de algumas questões refletidas em grupo em vista da atuação eficaz e eficiente da Igreja na Pan-Amazônia.

DIVULGAÇÃO

w ALGUNS DOS presbíteros de Belém e de várias dioceses do Estado


6

Arquidiocese

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

2º Caderno

Belém recebe 5ª edição do Encontro Nacional da Pastoral do Turismo Evento tem temática diversa sobre patrimônio cultural religioso

N

a próxima sexta-feira, 9, Belém reunirá pessoas de todo o país para a 5ª edição do Encontro Nacional da Pastoral do Turismo (Pastur), cujo tema “Pastoral do Turismo e o cuidado com Patrimônio Cultural Religioso”. O Encontro discutirá as riquezas históricas e culturais salvaguardadas pela religiosidade e fé cristã. As inscrições, abertas desde junho deste ano, podem

ser feitas até a semana do evento, por meio virtual ou presencial. O evento, realizado pela coordenação nacional da Pastur e pela paroquial da Basílica Santuário de Nazaré, sensibiliza cada agente pastoral a se tornar cuidador dos espaços visitados. O Encontro tem como principal intuito reunir as coordenações nacionais, padres, religiosos, leigos e profissionais do turismo, para dialogar

acerca de suas experiências, além da integração entre grupos da Pastur para ações futuras. Para o bispo referencial da CNNB para o Turismo e bispo auxiliar na Arquidiocese de Belém, Dom Irineu Roman, a Igreja de Belém enchese de alegria por acolher um evento nacional em reconhecimento pelo trabalho realizado na arquidiocese: “O trabalho da Pastur

w BASÍLICA SANTUÁRIO local da abertura

é a soma de competência, fé, amizade, determinação e muito carinho, tudo para honra e glória de Nossa Senhora de Nazaré, a Rainha da Amazônia. Será uma grande oportunidade de mostrar para todo o Brasil a força da fé do povo paraense, as belezas e riquezas do coração da Amazônia, às vésperas de nossa comemoração dos trezentos anos da diocese de Belém do Pará.” E prossegue: “nossas igrejas históricas e espaços sagrados precisam de todo cuidado e respeito, assim como o cuidado materno de Maria e com o amor que nosso senhor Jesus Cristo tem por cada criatura, devemos enxergar nosso patrimônio como parte integrante de nossa raiz e saber cuidar dessa riqueza compartilhada com todo turista, visitante, morador que se desloca para as cidades e se encanta buscando conhecer tão grade herança patrimonial. Participe conosco!” Com abertura na Casa de Plácido, parte do complexo da Basílica de Nazaré, na próxima

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w DOM IRINEU bispo referencial para o Turismo

sexta, o evento estenderá até domingo, 11. Na programação, diversas palestras voltadas para o patrimônio material e imaterial nacional. No dia 9 haverá, às 14h, na Casa de Plácido, credenciamento dos partici-

pantes, seguido de visita monitorada a todo o Complexo de Nazaré. A celebração de abertura será às 18h na Basílica e, às 19h30, apresentação cultural na cerimônia de abertura na Casa de Plácido.

SERVIÇO

PROGRAMAÇÃO 09/11 14h Credenciamento (Casa de Plácido) Acolhida – Visita monitorada a todo o Complexo Basílica Santuário 18h Missa de Abertura - Basílica Santuário 19h30 Abertura - Casa de Plácido (Apresentação cultural e participação de convidados) 10/11 08h - Missa: Capela Bom Pastor 09h - I Palestra -Patrimônio Histórico Cultural e Religioso: conceitos e definições para ação pastoral. 10h30 - Intervalo 11h - Partilha de Experiência A - Fraternidade samaritana Beneditina e a restauração do patrimônio Cultural Religioso: Experiência da restauração da igreja do Passo em Salvador B - Círio de Nazaré Patrimônio Imaterial e os processos de tombamento C - CREER- Caminho Religioso da Estrada Real e Patrimônio Cultural 12h Almoço 13h30 II Palestra - Pastur Identidade e Missão: fazer memória e atualizar conceitos 14h30 - Partilhar - Pastur Manaus, Pas-

tur Belém. 15h30 - Intervalo 16h - III Palestra - Pastoral do Turismo e o cuidado com o patrimônio 17h - Plenária com perguntas 17h30 - Intervalo 19h - Oficinas com duração de 1h, cada participante poderá se inscrever em até 2 Oficinas. I - Como elaborar Roteiros Turísticos; (Pastur Belém) II - Como Implantar a Pastoral do Turismo em sua paroquia ou arquidiocese; (Pastur Manaus) III - Como elaborar projetos para restauros e captação de recursos; (Pastur Salvador / BA) IV - Como relacionar a Pastoral do Turismo e as instâncias governamentais; (Pastur Caldas Novas/GO) 11/11 8h - Visita Técnica ao Centro Histórico de Belém. Local de encontro: Catedral Metropolitana - Pastur Catedral. Roteiro do Terço Luminoso. 11h - Missa de Encerramento: Igreja do Carmo Apresentação da Próxima Cidade do Encontro e agradecimentos.

Os interessados podem fazer a inscrição em duas modalidades: virtual ou presencial. Na primeira, basta acessar goo.gl/rA5esu e preencher os campos informando nome, sobrenome, email, cidade, estado, diocese e paróquia. Para a segunda opção de inscrição, basta que a pessoa dirija-se até o Espaço Memória de Nazaré, no Centro Social de Nazaré, de 9h às 12h e de 14h às 18h. As inscrições individuais estão no valor de R$ 50,00 e

há um pacote promocional, a partir de três inscrições, no valor de R$ 30,00 cada. Ambas efetuadas com depósito bancário. Após o depósito, enviar comprovante para o e-mail: encontronacionalbelem@gmail.com. Conta Banco Bradesco, Agência 2398, CC 21395-0 (Obras Sociais da Paróquia de Nazaré). Informações: (91) 98933-6877/ 4009-8429 ou pelo e-mail: pasturbasilicadenazare@gmail.com.


Arquidiocese 7 Igreja de Belém em oração pelos fiéis falecidos

2º Caderno

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Missas serão presididas pelos Bispos

S

exta-feira, 2, a Igreja defica-se à oração pelos fiéi falecidos. Em Roma, o Papa Francisco celebra Missa na sexta-feira, 2, às 16h, no Cemitério Laurentino. O Santo Padre também celebrará no sábado, 3, às 11h30, na Basílica Vaticana, a Santa Missa em sufrágio dos Cardeais e Bispos falecidos durante o ano. A Arquidiocese de Belém oraganizou programação com celebrações em cemitérios da

w SAUDADES dos entes queridos leva familiares a visitar cemitérios

capital paraense e região metropolitana para a comunidade diocesana vivenciar esse dia de esperança pelos seus entes queridos. O cemitério de Santa Izabel, um dos mais antigos e também o mais visitado em Belém, no bairro do Guamá, terá a presença de Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar, para a Missa pelos falecidos às 8h. O município de Ananindeua contará com o Arcebispo Metropolitano

de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, na Missa às 9h no cemitério da rua Celestino Rocha, 500, em Águas Lindas. À noite, às 19h, Dom Alberto presidirá Missa pelos falecidos na Catedral de Belém, localizada na praça Frei Caetano Brandão, em Belém. O Bispo Auxiliar Dom Irineu Roman também presidirá Missa pelos fiéis defuntos às 9h, no cemitério parque localizado na rodovia Br-316, km 17, em Marituba.

Campanha de Energia Solar da Catedral de Belém A Catedral Metropolitana de Belém quer dar um passo importante, por isso precisa da sua ajuda. Iremos instalar na Catedral o sistema de Energia Solar. O Papa Francisco nos exorta na Laudado Si sobre o cuidado com a Casa Comum incentivando a usar a Energia Solar. Estaremos contribuindo para o meio ambiente, além de

trazer uma grande economia financeira para Catedral. Contamos com sua ajuda. Colabore conosco. Abaixo, informamos a modalidades de contribuição pelas quais estaremos recebendo a sua preciosa colaboração nesse projeto. Doação bancária: Bradesco - Agência 2398 Conta corrente 25699-4

Adquirindo a rifa de 1 (um) Honda 0Km na Secretaria da Catedral e junto aos Grupos da Paróquia, você ainda ganha 1 CD com lindas canções, gravado pela Schola Cantorum. Doação on line: Kickante - bit. ly/energiasolarcatedral - você pode doar através de cartão de crédito ou boleto. Contamos com você!

Mês Missionário ajuda a continuar Campanha da Fraternidade O mês de outubro, dedicado pela Igreja às missões, chegou ao fim, no dia 31 de outubro, com diversas atividades realizadas Brasil afora e uma proposta de levar a promoção da paz a todos os ambientes nos quais os batizados, chamados à missão, estão inseridos. O Bispo Auxiliar de São Luís (MA) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Esmeraldo Barreto de Farias, avaliou este momento, destacando a novena missionária e a reflexão sobre a missão. Com o tema “Enviados para testemunhar o Evangelho da paz”, a Campanha Missionária deste ano esteve em sintonia com a Campanha da Fraternidade, cuja temática foi a superação da violência. Ambas iniciativas assumiram como lema a passagem bíblica “Vós sois todos irmãos” (Mt 23, 8). “Este mês nos ajuda a continuar a campanha da Fraternidade”, avalia Dom Esmeraldo. Para ele, o tema “nos faz dizer que as situações que geram violência ou as situações que são conse-

quência de violência institucionalizada precisam ser sanadas, precisam ser curadas pela paz que o próprio Cristo nos traz”. E a missão torna possível o encontro com Jesus, que é a paz, ensina Dom Esmeraldo, citando a carta de São Paulo aos Efésios: “ele é a paz e ele nos convida para que sejamos portadores da paz. Que esse mês missionário possa ter continuidade nas ações das comunidades, dos cristãos que estão trabalhando na sua profissão e assim possamos ser esses que carregam no coração aquela grande bem-aventurança, ‘bemaventurados os pacíficos porque serão chamados filhos de Deus’”. O testemunho dos cristãos no ambiente de trabalho e em outras realidades nas quais estão inseridos também foram destaque na avaliação de Dom Esmeraldo sobre este Mês Missionário. Para o bispo, Jesus chama à missão não só para falar, mas “para que nós possamos ser testemunhas pelo nosso modo de ver, pelo nosso modo de comportar, pelo nosso modo de lutar. O nosso estilo de vida nos diz se estamos sendo missioná-

w DOM ESMERALDO Barreto de Farias

rios ou não”. É neste sentido que Dom Esmeraldo também ressalta as reflexões missionárias suscitadas nesta oportunidade, ampliando a visão relacionada a esta atividade da Igreja: Até uns anos atrás, quando se falava em missão, se pensava em primeiro lugar naqueles missionários que vinham de fora, de outros países religiosas, religiosos, padres ou bispos que vinham. Mas agora essa consciência de que cada pessoa batizada é chamada a viver a missão. E a vivência da missão não só enquanto estou na comunidade

eclesial, mas também quando estou no meu trabalho profissional”. Esta reflexão sobre a missão que abre à compreensão de que cada pessoa batizada é chamada a ser missionária também se encontra na novena missionária, que é a principal ação comunitária do Mês Missionário. Milhares de comunidades em todo país foram mobilizadas para a celebração dos encontros. As Pontifícias Obras Missionárias (POM) encaminharam 250 mil exemplares do livrinho às comunidades. “E essas novenas são realizadas de ponta a

ponta do Brasil. E é uma forma de reunir as pessoas para a oração e nessa oração fazer a meditação da Palavra de Deus e a reflexão sobre a missão em suas várias faces”, explica Dom Esmeraldo. Em cada um dos encontros da novena, foram apresentadas estas faces da missão com testemunhos e realidades diversas encontradas no Brasil. O presidente da Comissão para a Animação Missionária da CNBB destaca a atenção dada no material, tanto impresso, quanto em vídeo, a dimensões e setores especiais da missão na Igreja. Segundo ele, ao abordar a juventude, a novena ajuda na compreensão de que os jovens também são chamados a viver a missão. A abordagem amazônica está situada a partir dos povos originários, com o testemunho da religiosa indígena Sonia Alzira Tossué Muquissai, do povo originário Chiquitanos, de Porto Esperidião (MT). “Essa jovem compreende de tal forma a missão que acolhe o chamado de Deus para ser uma religiosa a serviço do seu povo. Isso é muito bonito, mostrando

que o ingresso dela na vida religiosa não a afasta da cultura, da realidade, do seu povo indígena, ao contrário, mas ajuda a dar uma visão mais ampla do sentido da luta do povo, pela terra, pela sua cultura e mostrando como encontro com Jesus Cristo a faz ainda mais integrada no seu povo”, comenta Dom Esmeraldo. O presidente da Comissão para a Animação Missionária da CNBB também destaca a participação dos cristãos leigos e leigas em iniciativas missionárias, como aponta um dos encontros. Para Dom Esmeraldo é muito importante a descoberta de que o missionário ou a missionária não é alguém que está só cuidando de setores dentro da Igreja, como a catequese e a liturgia, mas está voltado para sua integração na vida da sociedade", observa. E conclui Dom Esmeraldo: “Afinal de contas, o Reino de Deus que Jesus veio proclamar é o reino que é ação de Deus que nos convida para que nós possamos ser sinais desse amor, dessa misericórdia de Deus que transforma as realidades em que nós estamos”.


8

Em Nazaré

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

2º Caderno

Procissão da Festa saiu da Comunidade Santa Bernadete no último fim de semana

FOTOS: ALINE ANDRADE

Penúltima romaria da quadra nazarena

N

o último domingo (28) os Padres Barnabitas juntamente com a Diretoria da Festa de Nazaré e a Arquidiocese de Belém, promoveram a penúlti-

ma romaria da quadra nazarena de 2018: a Procissão da Festa. Tradicionalmente esta procissão sai de uma das Comunidades que integram a Paróquia de Na-

zaré. Este ano, Comunidade Santa Bernadete foi a anfitriã. A programação teve início com uma missa presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro,

w ÚLTIMOS momentos da imgaem perto dos devotos de Maria

Bispo Auxiliar de Belém. Logo em seguida, todos saíram em caminhada

rumo à Praça Santuário. A berlinda que conduziu a Imagem Peregrina de

Nossa Senhora de Nazaré foi decorada pelo paisagista Vando Nascimento.

Comunidade Nossa Senhora das Graças inicia festividade dia 3 Neste sábado (03) terá início a Festividade 2018 em honra a Nossa Senhora das Graças na Paróquia de

w IGREJA da Comunidade Nossa Senhora das Graças

Juventude Zaccariana de Belém vai promover o ENJUZ 2018 A JuventudeZaccariana de Belém, que faz parte do grupo de jovens da Paróquia Nazaré, sediará nos dias 15, 16, 17 e 18 de novembro, na Casa de Plácido, o Encontro Nacional da Juventude Zaccariana 2018 (ENJUZ). O momento objetiva reunir os jovens zacarianos vin-

dos de todo o Brasil, pertencentes às paróquias dirigidas pela Congregação dos Clérigos Regulares de São Paulo – Barnabitas, para ajuda-los a refletir sobre os ensinamentos de Santo Antonio Maria Zaccaria, santo fundador da Ordem. Com o tema “O amor

nasce do conhecimento” os participantes participarão de momentos de louvor e adoração com a presença da jovem Ana Paula Pettini, revelação da musica teen católica 2013 do Rio Janeiro, que hoje desponta como uma das mais belas vozes da música católica.

Nazaré. A festividade irá contar com missas, novenas e peregrinações nas casas. A Comunidade Nossa Se-

DIA 03 - Missa de Abertura e Benção das Imagens, às 19h. DE 04 A 17 - Peregrinações nos Edifícios, Condomínios, Vilas e Passagens da Comunidade. DE 18 a 26 - Reza do Terço e Novenário começando com a Santa Missa na Capela, todos os dias às 18h. DIA 18 de novembro - Equipe Responsável: Casais Coordenadores DIA 19 de novembro - Equipe Responsável: Diaconia 32 DIA 20 de novembro - Equipe Responsável: Grupo Solidário e Terço dos Homens. DIA 21 de novembro - Equipe Res-

nhora das Graças é localizada na Av. Conselheiro Furtado, nº297. Confira a programação completa:

ponsável: Diaconia 31 DIA 22 de novembro - Equipe Responsável: Diaconia 30 e 33 DIA 23 de novembro - Equipe Responsável: Grupo Gloria no Senhor. DIA 24 de novembro - Equipe Responsável: Pastoral da Sopa e Mães que oram pelos filhos. DIA 25 de novembro - Equipe Responsável: Legião de Maria DIA 26 de novembro - Equipe Responsável: Novena e Terço Luminoso sob a responsabilidade da Comunidade. DIA 27 de novembro - Missa às 7h para exposição do Santíssimo, seguido de Adoração das 8h30min ate as 17h.


2º Caderno

Em Nazaré

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

KAROL COELHO

KAROL COELHO

w INSTANTES finais: a benção de Dom Alberto com a imagem Original

9

w NO GLÓRIA a imagem é reconduzida ao lugar especial da igreja

Retorno da imagem Original e Recírio encerraram quadra nazarena 2018

Momentos marcantes do retorno da imagem de Nossa Senhora ao seu lugar especial na Basílica ALINE ANDRADE

w BASÍLICA lotada pelos fiéis que acompanharam a cerimônia de subida da imagem ao Glória ALINE ANDRADE

w DESPEDIDA Diretoria da Festa de Nossa Senhora de Nazaré conduz a imagem Peregrina diante dos fiéis

A

última segunda-feira (29) foi marcada por momentos de emoção e fé que tiveram início com o retorno da Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré ao Glória, depois de 15 dias em um nicho no presbitério da Basílica Santuário. Após a cerimônia, os fiéis lotaram a Praça Santuário de Nazaré durante a celebração da Santa Missa, que deu início a última procissão da quadra nazarena: o Recírio. A celebração foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa e contou com a presença dos Bispos Auxiliares da Arquidiocese Dom Antônio de Assis Ribeiro e Dom Irineu Roman, além dos Padres Barnabitas e outros integrantes do Clero. Ao término da celebração, teve início a última e uma das mais antigas procissões em honra a Rainha da Amazônia, o Recírio. Os devotos puderam se despedir de mais uma edição do Círio de Nazaré durante o cortejo até o Colégio Gentil Bittencourt, momento tradicional que compõem a programação da Festividade Nazarena. Na chegada ao Colégio, Guardas de Nossa Senhora de Nazaré prestaram homenagem entoando cânticos marianos. A Imagem Peregrina foi conduzida para a Capela do Colégio, onde permaneceu até o fim do dia. A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré irá retornar para a Basílica Santuário nesta quinta-feira (1º), após uma missa.

ALINE ANDRADE

w A SOBERANA imagem Peregrina que percorreu as romarias marianas

ALINE ANDRADE

w FIÉIS marcaram presença no encerramento do Círio 2018


Panorama 2º Caderno Altamira completa 107 anos de criação 10

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

O município teve origem nas missões dos Jesuítas, na primeira metade do século 18

A

ltamira município do Estado do Pará, conhecido como ‘Princesinha do Xingu’, completa 107 anos de criação, na próxima terça-feira, dia 6. O município teve origem nas missões dos Jesuítas, na primeira metade do século XVIII. Em homenagem a data, a prefeitura da cidade promove evento com programação especial de aniversário, durante a 40º edição do Expoalta, no dia 5. O evento segue até o dia 11. Os habitantes do município se chamam altamirenses e, com base no último censo, a população chega a 99 mil habitantes. As proximidades de Altamira estão os municípios de Brasil Novo e Vitória do Xingu. Até 2009 foi o maior município do

mundo em extensão territorial. A diversidade do sotaque da população se deve a colonização migratória realizada pelos nordestinos e sulistas, daí o dialeto característico ser chamado - dialeto da serra amazônica-, por exemplo, o cê significa você e pão de sal significa pão francês. O prefeito da cidade é Domingos Juvenil. Desde 2011, no município, ocorre a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, cuja previsão de término é para 2019. A obra está sendo construída na bacia do Rio Xingu, e teve seus estudos iniciados no ano de 1975. Varias etapas marcaram a história de construção da usina, apenas no ano de 2011, o Ibama concedeu licen-

AG/PARÁ

wPONTO de referência geográfica da cidade é a rodovia Transamazônica

ça de instalação. HISTÓRIA

Altamira teve origem nas missões dos Jesuítas, na primeira metade do século XVIII, quando ain-

da integrava o gigantesco município de Souzel. Através da excursão do Jesuíta Roque de Hunderfund deu-se o primeiro registro histórico de colonização praticada

nesse território, onde foi fundada às margens do Igarapé dos Panelas, uma missão catequética destinada aos índios que habitavam toda a região. Com auxílio da mão-

de-obra indígena, os freis italianos Capuchinhos conseguiram abrir um pequeno atalho o baixo ao médio Xingu. O projeto foi acelerado com a adequação do trabalho escravo africano na selva amazônica. Em 1880, época em que houve imigração proveniente de várias partes do mundo, começou o povoamento da região entre os igarapés Ambé e Panelas, que posteriormente fomentaria a criação do município de Altamira, em 6 de Novembro de 1911, já de acordo com a Lei Estadual nº 1.234. O grande ponto de referência geográfica da cidade é a rodovia Transamazônica (BR-230), que corta o seu território pelos dois extremos e liga-o ao resto do Brasil.

Evangelização no Terceiro Milênio Maria Elisa Bessa de Castro

N

os últimos anos, mais precisamente desde 2010, venho meditando sobre as inúmeras histórias que integram a piedosa devoção do povo paraense por Nossa Senhora de Nazaré, desde o achado do pequenino ícone às margens do igarapé do Murucutu (no quadrilátero onde hoje se localiza a Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré e a travessa 14 de Março) até o presente ano de 2018. Penso nas perspectivas que no correr do tempo vêm compondo o mosaico do Círio, desde o seu nascedouro até este século XXI; seja em seu âmbito imanente (o que nos é posto pela concretude da vida humana), seja em seu âmbito transcendente (universo só vislumbrado com o olhar da fé). Medito sobre as histórias e realidades que vivi desde a minha infância até hoje (estando eu hoje com 52 anos) e também imagino como teriam sido os círios dos tempos nos quais eu não era nascida. Agradeço ao Cônego Cláudio Barradas pela série de artigos intitulados “A propósito do Círio”, publicados aqui no Jornal “Voz de Nazaré”, os quais intensificaram as meditações por mim tidas. Quão inspiradoras foram para mim as leituras de tais artigos... São imensuráveis as histórias que compõem o Círio, tanto as que nos são contadas pelos registros históricos, como as que adormeceram no escondimento da alma

O eterno do Círio

w ARTIGOS do côn. Cláudio Barradas neste jornal inspiraram a autora

de pessoas e famílias que as viveram, sem que ninguém mais soubesse. Imagine você, caríssimo leitor, quantos bispos, sacerdotes, religiosos e religiosas, confrarias, apostolados, diretores da festa e suas esposas, guardas da santa, artistas, famílias inteiras, personalidades outrora famosas, ou simples anônimos, ajudaram a eternizar o círio desde a primeira procissão ocorrida até o presente tempo em que vivemos. Apesar da notória mudança de costumes que afetou a sociedade no arco desses séculos, fruto das mais diversas influências (mudança esta que viveu uma acelerada intensificação a partir da década de 60 até aqui), é impressionante como tal não afetou a piedade amorosa do povo por sua Rainha.

Novidades vieram, inclusive, as tecnológicas, tais como o aplicativo que nos mantém informado sobre todas as notíciasque se referem ao círio, inclusive o acompanhamento online de todas as romarias e principalmente da grande procissão que acontece a cada segundo domingo de outubro; e a possibilidade de compartilhar, também online, todos os olhares da festa da fé, tanto por meio de fotografias instantâneas compartilhadas nas redes sociais, como por meio de mensagens postadas no whatsApp e no Facebook. Há, por outro lado, tradições que se mantiveram, adaptadas aos tempos presentes: o Manto que veste a Rainha, a berlinda, a corda, os carros dos milagres, os anjinhos, os pagadores de promessas, os fogos, o arraial, o

almoço em família...Nossos anjinhos, por exemplo, atualmente, usam filtro solar nº 50, as meninas têm laços e flores na cabeça e os meninos vêm de tênis e boné; mas, continuam inocentes, usando túnicas (brancas, rosas ou azuis) e asinhas, uma delicadeza. O Manto, outrora bordado a mão sem pedrarias pela Irmã Ester Paes, da Congregação das Filhas de Santana, no escondimento do Colégio Gentil Bitencourt, hoje o é também bordado a mão (porém, com brilhos e predarias) por estilistas de renome e reconhecido catolicismo, com o seu lançamento em meio a uma superprodução, um verdadeiro espetáculo de beleza e arte. A decoração da berlinda era antes feita pelas esposas dos diretores da festa, com rosas doadas pelo Governo do

Estado; e, atualmente, é feita por reputados decoradores, com rosas doadas por famílias anônimas. Mas, existem ícones que em nada mudaram, ao contrário, mantiveram-se intactos no curso dessa indescritível experiência mística que é o círio. Incluo aqui a piedosa Oração do Santo Terço, a emblemática imagem Original da santinha, a gloriosa Basílica Santuário (Casa de Deus e da Mãe), o belíssimo Hino “Vós sois o Lírio Mimoso”, as rosas, os milagres, as graças, os olhares contritos, as lágrimas, os sorrisos, as declarações de amor filial de um povo por sua Mamãe do Céu... Ante tais perspectivas há que se perguntar por que a secularização do mundo (que retirou Deus do protagonismo histórico) não afetou o círio? Ou, dito de outro modo: como explicar que as profundas mudanças de costumes (que determinaram o quase aniquilamento das tradições católicas mundo afora) não atingiram o círio; o qual, ao invés de exaurir-se, cresceu ao nível do imensurável? A que devemos essa eternização da piedade popular que compõe o círio? Creio que seja porque se trata de uma realidade humano-espiritual, um espaço

místico onde o Divino/Sagrado encontra-se com o homem criado à Sua Semelhança. Todas as realidades do círio, das mais simples às mais complexas e inexplicáveis são tocadas profundamente pelo Amor do Verbo de Deus Encarnado e de sua Mãe Maria Santíssima. Na brisa da manhã que grassava durante a Procissão do Recírio deste ano, senti no meu coração, profundamente, “essa perspectiva do Eterno que nos encontra” na contrição amorosa, humilde e emocionada (chegando a embargar a voz) de nosso Pastor, Dom Alberto Taveira Corrêa, ao puxar o Terço Mariano; e na resposta piedosa do povo, entremeando com cânticos a contemplação dos Mistérios Gozosos... Tudo muito sereno, delicado, cadenciado harmonicamente, fazendo ecoar uma ternura de amor, como que um hino celeste. Por óbvio, eu chorei de felicidade... Rogo à Puríssima Virgem, a Mãe da Igreja, que este Eterno do Círio nos acompanhe em nossa existência humana até chegarmos à Jerusalém Celeste, onde tais realidades místicas serão vividas para todo o sempre, em uma perspectiva nunca imaginada por minha pobre alma...

Movimento Apostólico da Divina Misercórdia Adoradores Eucarísticos da Igreja das Mercês bessadecastroadv@gmail.com

PRÓXIMO ARTIGO: Prof. Ricardino Lassadier


2º Caderno

S

ob o tema “Cristãos leigos de mãos dadas em missão com Cristo Rei” a Paróquia Cristo Rei, localizada no bairro da Guanabara, inicia no período de 16 a 25 de novembro a festividade em honra ao padroeiro, reunindo todos os paroquianos e devotos para vivenciarem este momento de fé e devoção. A programação religiosa da festa iniciou com as peregrinações por diversas paróquias da Arquidiocese de Belém, e encerram no dia 12 de novembro. Neste domingo, dia 4, acontece a missa de apresentação do novo manto da imagem de Cristo Rei. A Santa Missa será presidida pelo padre Pedro Junior, pároco da paróquia. A programação religiosa durante o período festivo inclui Santa Missa todas as noites, sempre a partir das 19h, novenários, atração cultural, romarias, sorteio de prêmios e barracas com vendas de comidas típicas. A abertura da festividade inicia no dia 16, com Missa Solene, às 19h,

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

Festividades 11

Paróquia Cristo Rei inicia festividade do padroeiro

Festejos mobilizam paroquianos de 16 a 25 deste mês no bairro da Guanabara LUIZ ESTUMANO

plo de Maria, a virgem mãe da Igreja”. PROGRAMAÇÃO

w MATRIZ da Paróquia Cristo Rei concentra programação festiva

presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, na paróquia. Em seguida, noite cultural com apresentação da banda Cristo Amigo.

O pároco agradeceu a grande divulgação que a festividade teve: “Este ano a festividade de Cristo Rei está sendo muito divulgada, graças a Deus, nossa progra-

mação está excelente, e queremos sempre levar a todos que Cristo Rei é o centro de tudo, e que devemos sempre nos aprofundar no amor de Cristo, e seguir o exem-

No domingo, 18, a partir das 17h, acontece a Romaria da Juventude que reúne todos os anos mais de mil jovens com um único objetivo: louvar a Cristo. A concentração é na própria paróquia e percorrerá diversas ruas da Guanabara e retornando em seguida para a matriz. Na chegada, haverá a Santa Missa, às 19h, presidida pelo padre Pedro Júnior. Após a celebração, show cultural da banda Arautos do Louvor, que promete animar os paroquianos. A trasladação de Cristo Rei será realizada no sábado, 24, com saída da paróquia às 17h, percor-

rendo as ruas do bairro, passando pela comunidade Cristo Missionário com destino à Comunidade Cristo Libertador. No dia seguinte, domingo, 25, acontece o tradicional Círio de Cristo Rei, iniciando com a Santa Missa, às 7h, na Comunidade Cristo Libertador, presidida pelo pároco Pedro Júnior. O trajeto sai da comunidade com destino à Paróquia Cristo Rei. Na chegada da procissão, celebração eucarística presidida pelo vigário, padre Neuzivan Gama. À noite, acontece a missa de encerramento da festividade, às 19h, na paróquia, presidida pelo pároco, padre Pedro Junior e concelebrada pelos padres Neuzivan Gama e Enrico Zardoni. DIVULGAÇÃO

Festa de Nossa Senhora de Guadalupe A Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, no conjunto Cidade Nova 1, em Ananindeua, segue com os preparativos para a festividade sua padroeira em dezembro próximo. Neste período já está sendo realizada a peregrinação da imagem de Guadalupe pelas comunidades paroquiais, como tradicionalmente acontece. A festividade tem como tema “Maria de Guadalupe, ensina-nos a viver a unidade da fé na diversidade dos dons” e

lema “Ser cristão é nossa vocação”. O período festivo será de 1 a 12 de dezembro, culminando assim com o dia de Nossa Senhora de Guadalupe, celebrado oficialmente pela Igreja no dia 12 de dezembro. No último dia 27, a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe foi conduzida após a Santa Missa na igreja matriz, que fica na Cidade Nova I, para a Comunidade do Sagrado Coração, que está localizada no conjunto Abelardo Conduru,

na rodovia Mário Covas, bairro do Coqueiro. Na chegada da procissão com a imagem à igreja da comunidade, houve novamente Missa no momento da acolhida pelos fiéis. A programação prévia da festividade de Nossa Senhora de Guadalupe está sendo coordenada pelo padre Angelmiro. A imagem permaneceu na Comunidade do Sagrado Coração de Jesus durante toda semana. Na permanência da imagem, a comunidade realizará

w MOMENTO do envio de equipes de peregrinação na paróquia

a novena da padroeira no centro comunitário do conjunto Abelardo Conduru. E no próximo

sábado, 3 de novembro, a imagem peregrina será levada em procissão até a Comunidade Mãe

DIVULGAÇÃO

w MULHERES prestigiaram iniciativa da faculdade ESMAC

da Divina Providência. Participe! A igreja fica na rua We 10B, na Cidade Nova 1. DIVULGAÇÃO

w CAMINHADA pelas ruas buscaram a conscientização e prevenção

Prevenção ao câncer de mama em Ananindeua A campanha nacional de prevenção ao câncer de mama contou com a participação da Escola Superior Madre Celeste (ESMAC) pelo 4° ano, com a caminhada alusiva ao “Outubro Rosa” para conscientizar a sociedade sobre a importância

de prevenir-se contra o câncer de mama. A diretora Geral da instituição, professora Nilse Pinheiro, ressaltou que o crescimento no número de instituições que vem aderindo à caminhada nos últimos anos mostra claramen-

te que o evento vem alcançando seus objetivos de esclarecer e incentivar a população para que mais mulheres façam o autoexame de mama e previnam o câncer, a doença que mais mata mulheres entre 35-54 anos em todo o mundo.

A caminhada de conscientização promovida pela faculdade ESMAC percorreu as principais ruas do município de Ananindeua, onde fica a sede daquela instituição, localizada na estrada da Providência, no conjunto Cidade Nova 8.

DOENÇA - A cada 10 mu-

lheres diagnosticadas com esse tipo de câncer no Brasil, três morrem por conta da doença, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), órgão do Ministério de Saúde.


12

BELÉM, DE 2 A 8 DE NOVEMBRO DE 2018

Especial Juventude

Jovens protagonistas de um mundo melhor

O

Vaticano realizou em outubro passado o Sínodo dos Bispos, com o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, visando estabelecer os pilares da atividade pastoral da Igreja com os jovens, na XV Assembleia Geral Ordinária dos Bispos. Acolhendo a sugestão do Papa Francisco, o Jornal Voz de Nazaré vem destacando nesta página a atuação do Setor Juventude na Igreja de Belém. Nesta edição, o destaque é a avaliação do trabalho da juventude arquidiocesana durante o Círio de Nazaré 2018. FOTOS: DIVULGAÇÃO

w ENVOLVIMENTO deve-se principalmente à escolha da temática juvenil

w PARTICIPAÇÃO juvenil este ano teve crescimento considerável

Setor Juventude de Belém avalia participação dos jovens no Círio 2018 Acolhimento, evangelização na corda, animação pastoral a apresentações artísticas

T

erminados as atividades da Festividade Nazarena o Setor Juventude da Arquidiocese de Belém realiza a avaliação das atividades promovidas pelo grupo durante a Quadra Nazarena. Acolhimento, evangelização na corda, animação pastoral, apresentações artísticas foram as ações previstas pelo setor e que embelezaram a temática do Círio de Nazaré 2018 que tocou justamente na juventude. Iluminados pelo Projeto Educativo Pastoral (PEPSJ), o Setor Juventude busca com esta proposta de Mobilização Juvenil, consolidar para igreja, sociedade e governo as estratégias contidas neste PEPSJ, que visam por menor que seja, mas com significatividade, a promoção de processos para reduzir a grave situação infanto-juvenil da região marcada pela violência, consumo de entorpecentes, homicídio, desemprego e mau uso do tempo livre. Na justificativa do

w ACOLHIDA jovens contribuiram na chegada dos romeiros

PEPSJ “a ocasião da maior manifestação católica do mundo, a festa do Círio de Nazaré, ocorrer em nossa casa, e a possibilidade de comunhão apresentada para nós, foi motivo de envolvimento em prol da maior evangelização da juventude”. A mobilização serão cinco grandes eixos de mobilização juvenil, são eles: Catequese e Formação, Expressões Artísticas Juvenis, Voluntariado Social Juvenil, Animação Mis-

sionária e Celebrativo. Para André Ribeiro, um dos coordenadores do Setor Juventude, a participação juvenil teve crescimento considerável: “Nossa participação deu-se em primeiro lugar na organização. A evangelização da corda, por exemplo, antes era feita pela Diretoria da Festa que convidava o Setor Juventude para coordenar. Esse ano assumimos desde o início este projeto que reuniu 400 jovens.

w EXPRESSÕES ARTÍSTICAS nas programações da quadra

Este ano, a mobilização juvenil chegou a reunir 750 jovens.” Ribeiro credita o grande envolvimento das expressões juvenis a escolha por uma temática que sensibiliza com o jovem. O tema do Círio 2018 “Uma jovem chamada Maria” estava em consonância com o Sínodo dos Bispos sobre a Juventude, convocado pelo Papa Francisco que sempre enfatizou o papel da juventude na Igreja e a vocação: “O tema juve-

nil suscitou nos jovens uma vontade maior em participar. A temática foi propícia para agregar a juventude, mas, sobretudo, para um caminhar junto juventude e que, após o Círio, pudesse retornar às suas paróquias, comunidades e grupos e continuar essa caminhada.” Em 2018, a mobilização juvenil dividiu-se em quatro eixos: acolhida dos romeiros; expressões artísticas; comunicação; e, catequese e

formação. O primeiro desenvolveu ações para ajudar os romeiros; o segundo reuniu uma série de projetos artísticos, como teatro e dança, para evangelizar de uma forma mais dinâmica. Já o terceiro cuidou da divulgação do projeto e, o quarto, atuou na evangelização. De acordo com André no dia 25 de novembro haverá uma assembleia avaliativa em que também será definido o calendário do Setor Juventude em 2019.

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Edição de 2 a 8 de novembro de 2018.

Voz de Nazaré  

Edição de 2 a 8 de novembro de 2018.

Advertisement