Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

Pe. Florence Dubois Fundador

www.fundacaonazare.com.br belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

D o jornal católico da família D

ANO CIV - Nº 809 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Mudanças paroquiais A Arquidiocese de Belém tornou público na última semana a lista de provisões de 2018. São previstas 24 transferências entre párocos, vigários e administrador em diversas paróquias da Arquidiocese. CADERNO 2, Páginas 1 e 3. divulgação

w 1ª posse 2018 - Padre Bruno é empossado como primeiro pároco da Paróquia São João Paulo II e padre Igino renovou a função como vgário paroquial

Lançamento do Retiro Popular O Arcebispo Metropolitano de Belém, lar 2018. A cerimônia inicia-se com SanDom Alberto Taveira Corrêa, lança nesta ta Missa, na Basílica Santuário, às 18h. sexta-feira, 2 de fevereiro, o Retiro Popucaderno 2, página 7. luiz estumano

Formação CF 2018 w a obra - roteiro de vivência quaresmal é editado desde 1992 por Dom Alberto

A Arquidiocese pro- ternidade 2018. Estudos move formação com vis- são feitos por áreas. ta à Campanha da Fracaderno 2, página. 7.


2

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Opinião Privilégio de ser católico João Carlos Pereira

charge do andré abreu

Jornalista e professor jcparis@orm.com.br

A doçura do gesto de Jesus

O

Comente esta charge: voz@fundacaonazare.com.br

Panorama José Pereira Ramos joseulina1@gmail.com

Ano Nacional do Laicato

C

Economista e escritor

onvida-nos o Papa Francisco a sermos “Sal da Terra e Luz do Mundo”. A CNBB convoca leigos e leigas para a “Igreja em Saída” a serviço do Reino. É oportuno escrever sobre este assunto quando o Evangelho deste 5º Domingo do Tempo Comum em que Marcos relata que os discípulos procuram por Jesus e o Mestre responde: “Vamos às aldeias vizinhas, para que eu pregue também lá, pois, para isso é que vim”. Este foi o legado de Jesus para os discípulos, passando assim para nós batizados de hoje. Precisamos despertar para esta responsabilidade de leigos cristãos. A responsabilidade da educação da juventude atual, em meio a tantas modernidades. Não podemos esperar que os padres o façam. A missão deles é antes de tudo sacerdotal. A Educação tem que começar no

Encontro Fraterno ivens Coimbra Brandão

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

Acolhimento

N Engenheiro civil e escritor

o texto colocado à disposição deste Jornal para ser publicado na primeira edição deste ano, elaborado ainda em dezembro de 2017, assim concluí: ‘... desejo a todos que cultivem o acolhimento fraterno, sem exceções’. A resposta veio célere, quando eu e minha esposa decidimos participar do Retiro de Final de Ano na Casa Monte Tabor, em Icoaraci, mantida pela Comunidade ‘Sementes do Verbo’. Não só fomos acolhidos fraternalmente, mas também acompanhados por sinais de apreço durante os três dias em que lá convivemos com a Comunidade. Foi uma especial oportunidade, quando nossa fé foi nutrida pelos frutos de uma frondosa árvore, cujas raízes se escondiam na discrição de atitudes. Não faltaram lembranças do que foi por nós vivido, quando, há 46 anos, naquela Casa, em um Cursilho

Fun­da­do em 5 de ju­lho de 1913 fundador Pe. Flo­ren­ce Du­bois, bar­na­bi­ta

arquidiocese de belém-pará

presidente Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Be­lém do Pa­rá vice-presidente Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pa­rá

lar, no seio da família. Para isso é necessários que os pais tenham também que ser orientados, catequizados, transformados em formadores. Dispõe hoje a nossa Igreja de muitos chamados “novos Movimentos” que vêm desenvolvendo belo trabalho, porém tem que ser muito mais abrangente. Não é fácil enfrentar a mídia que espalha tantas ideias malucas. Meus irmãos, minhas irmãs, não esqueçamos que estamos aqui de passagem. Vamos ouvir o que o nosso Papa está pedindo. Vamos valorizar o nosso batismo e como leigos colocarmo-nos a serviço na nossa Igreja. Os jovens casais devem ficar muito mais atentos à educação religiosa dos seus filhos. Para isso precisam se preparar para que possam manter cada vez mais vivo a amor a Deus Todo Poderoso e a seu filho Jesus, que veio ao mundo para nos redimir. E preparados para enfrentar sacrifícios. Milhares de Católicos estão sendo martirizados na guerra ideológica. Precisamos rezar também pela Igreja perseguida. O Papa está apontando: A vaidade e a inveja afasta os homens de Deus. de Cristandade, iniciamos nosso processo de conversão, assim assumindo a missão de leigos na Igreja. Voltando-se ao tempo presente, eis que encontramos uma casa com seu espaço físico substancialmente reformado, apresentando amplas e confortáveis instalações, tudo muito bem cuidado pelos religiosos e religiosas responsáveis. Como sinal de Igreja, tudo decorreu de forma organizada, respeitando, no entanto, a liberdade responsável dos que participavam daquele Retiro, que somavam cerca de 150 pessoas, a maioria constituída de jovens. A Comunidade ‘Sementes do Verbo’ foi fundada em Palmas (TO), pelo casal Diácono Georges e Marie Bonneval, por convocação de Dom Alberto Taveira Correa, então Arcebispo de Palmas. Hoje, já se expandiu, mantendo duas casas no Rio de Janeiro, como também em outros países: Bélgica, Canadá e Portugal. Contemplativa e missionária, a Comunidade nos fez refletir sobre a necessidade de rezar e estudar, abrindo nossos corações para melhor acolher o Verbo de Deus, assim nos impulsionando na missão laical.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior diretor administrativo e financeiro ­Marcos Aurélio de Oliveira diretor de comunicação Mário Jorge Alves da Silva diretor de captação de recursos ­Arnaldo Pinheiro

Evangelho do próximo domingo é um manancial de beleza. Embora breve, em sua extensão, parece uma fonte luminosa. Uma frase pequena me chama a atenção e me encanta de maneira especial pela doçura e delicadeza do modo de agir de Nosso Senhor. Ele sai da sinagoga e vai para a casa de Simão e de André. Lá, encontra a sogra de Simão, que virá a ser Pedro, doente, com febre. O texto sagrado não fala da esposa de Pedro, mas é claro que ela existia, porque não há sogra sem esposa e não consta que Pedro fosse viúvo ou separado. Jesus se aproxima dela, segura sua mão, ajuda-a a levantar e a febre vai embora. Um gesto simples de ajudar a levantar faz com que a febre desapareça. Ele não precisou dizer nada. Em outra ocasião, como a do cego, que disse a Ele que, se quisesse, poderia voltar a enxergar, Jesus falou: “Eu quero” e a luz retornou a seus olhos. Desta vez nada foi ordenado.

Bastou um simples toque. Nem a senhora solicitou, nem Jesus ordenou que a febre cessasse. A situação parece de tal modo comum, que a pobre mulher, até poucos momentos doente, com febre, retomou sua rotina e passou a servir a casa. Ninguém falou nada. Parece que aquilo era rotina na presença de Jesus. Bastava que Ele chegasse para que a saúde de quem estivesse enfermo fosse restaurada. Então fica fácil entender o porquê de as pessoas presentes tomarem aquela cura como algo absolutamente normal. Depois que Jesus voltou para o Pai, coube a Pedro a missão de curar. Há relatos de enfermos que esperavam por ele para que o simples contato com sua sombra fosse suficiente para trazer-lhes de volta a saúde perdida. Pedro parece ter recebido de Jesus o extraordinário dom de curar, sem necessitar pronunciar uma só palavra. Não foi por acaso que Jesus edificou sobre ele a sua Igreja.

Assim na terra como no céu ... Pe. Helio Fronczak

heliofronczak@gmail.com

“Sal da terra e luz do mundo”

E

m 2016, na 54ª Assembleia da CNBB, foi aprovado o Documento Nº 105, que tem por título “Cristãos Leigos e Leigas na Igreja e na Sociedade”, e trata da missão dos cristãos leigos. Esse documento nos recorda que, “apesar dos avanços na caminhada da Igreja nas últimas décadas, temos, ainda, no campo da identidade, da vocação, da espiritualidade e da missão dos leigos e leigas na Igreja e no mundo, um longo caminho a percorrer” (Nº 9). No Concílio Vaticano II (LG, 63), os bispos insistem que “a realidade temporal é o campo próprio da ação evangelizadora e transformadora que compete aos leigos”. Além dessa índole secular que é própria dos cristãos leigos e leigas, os mesmos são chamados a viverem sua vocação como sujeitos eclesiais. “Ser sujeito eclesial significa ser maduro na fé, testemunhar amor e servir os irmãos e irmãs, e ter coragem, criatividade e ousadia para dar testemunho de Cristo” (nº 119). Embora seja muito claro, em nível de documento, a vocação dos leigos e

coordenação (Interina) Padre Nilton Cezar Reis (DRT/PA 2840) conselho de programação e editoração Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro editoração eletrônica Sérgio Santos (DRT/PA 579) As­si­na­tu­ras, dis­tri­bui­ção, ad­mi­nis­tra­ção e re­da­ção Av. Go­v. Jo­sé Mal­cher, Ed. Pau­lo VI, 915 CEP: 66055-260

leigas na Igreja e na sociedade, é também verdade que “ainda persiste forte mentalidade clerical que dificulta a corresponsabilidade e a participação do leigo como sujeito eclesial” (Nº 120). Alguns ministros ordenados tendem a querer centralizar tudo, mas também é muito comum ver em vários grupos de leigos uma dependência exagerada em relação ao pároco. “Assim como o leigo não pode substituir o pastor, o pastor não pode substituir os leigos e leigas no que lhes compete por vocação e missão. A ação dos cristãos leigos e leigas não se limita à suplência de necessidades crônicas da pastoral da Igreja. É uma ação específica da responsabilidade laical que nasce do batismo e da confirmação”. Daí já se percebe que o quanto é vasto este tema. Pouco a pouco vamos adentrar nestas questões procurando contribuir para que cresça em todos nós a vocação eclesial de sermos juntos – povo de Deus, todos os batizados – “sal da terra e luz do mundo”.

- Na­za­ré, Be­lém - PA Te­l.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Re­da­ção: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veí­cu­lo da Fun­da­ção Na­za­ré de Co­mu­ni­ca­ção ­CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Im­pres­so no par­que grá­fi­co de O Li­be­ral

fundação nazaré de comunicação


3

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Conversa com meu povo

Arcebispo

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

O

contato de Jesus com as pessoas abrange um círculo cada vez mais aberto, no qual entram as multidões, das quais emergem os discípulos chamados a espalhar a boa nova, assim como os doentes, os mais distantes, vindos de outros ambientes, inclusive do paganismo, os pecadores de toda classe, ricos e pobres. Ele quer atingir a todos, fazendolhes chegar o convite ao Reino de Deus. Basta acompanhar, com o Evangelho de São Marcos (Cf. Mc 1,29-39), a chamada “Jornada de Cafarnaum”, quando vai à Sinagoga, depois à Casa de Simão e André, acolhe as multidões, recolhe-se em oração, madrugada afora, para ir depois a outros lugares, pois para isso ele veio. E sua fama se espalhou! A Igreja, por ele fundada, recebeu a missão de sair pelo mundo e estender tal convite até os confins da terra, indo ao encontro da sede de Deus, plantada pelo Espírito Santo no coração de todos, para ser casa acolhedora para toda a humanidade. Igreja em saída, casa e mãe acolhedora para todos! O Concílio Vaticano II, na Constituição sobre a Igreja (Lumen Gentium 2 e 16), traz preciosos e oportunos ensinamentos sobre a vocação da Igreja, a fim de que se dedique a envolver toda a humanidade. Diz o Concílio que o Eterno Pai criou todo o universo, em sua sabedoria e bondade, e decretou elevar os homens à participação da vida divina. Quando caíram, na pessoa de Adão, jamais os abandonou, mas, em atenção a Cristo Redentor que é a imagem de Deus invisível, primogênito de toda a criação (Cl 1,15), sempre concedeu os auxílios para se salvarem. Aos eleitos, o Pai, antes de todos os séculos os discerniu e predestinou para reproduzirem a imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito de uma multidão de irmãos (Rm 8,29). E, aos que creem em Cristo, decidiu chamá-los à santa Igreja, que foi constituída no fim dos tempos e manifestada pela efusão do Espírito, e será gloriosamente consumada no fim dos séculos. Então, todos os justos depois de Adão, desde o justo Abel até

Todos o procuram

professam a fé o desejo e o dever de comunicar aos outros a verdade. É bom perguntar-nos se alguém já se aproxidivulgação ao último eleito, se mou de Jesus Crisreunirão em Igreto através de nosso ja universal junto modo de viver! do Pai (Cf. Lumen E ele aponta um Gentium 2). método de trabaA Igreja olha palho evangelizador, ra os outros crispara ir ao encontro tãos que têm em de todos que, às vecomum conosco o zes sem o saberem, mesmo Batismo, procuram Jesus. para depois busContinua o Apóstocar uma resposta à lo no mesmo texto pergunta a respeito da Carta aos Coríndos que se encontios, a ser lido neste tram distantes (Cf. final de semana nas Lumen Gentium missas dominicais: 16). É magnífica a “Livre em relação a palavra da Igreja: todos, eu me tornei Aqueles que ainda escravo de todos, não receberam o w jesus recolhe-se em oração, para ir depois a outros lugares a fim de ganhar o Evangelho, estão maior número posde uma forma ou outra sível. Com os judeus, orientados para o Povo me fiz judeu, para gade Deus. Em primeiro nhar os judeus. Com os lugar, aquele povo que súditos da Lei, me fiz recebeu a aliança e as súdito da Lei – embora promessas, e do qual não fosse mais súdito nasceu Cristo segundo há, é considerado pela 16,16), procura zelosa- munho explícito. da Lei –, para ganhar Igreja como preparação mente impulsionar as Entretanto, não é a carne (Cf. Rm 9,4os súditos da Lei. Com possível a omissão dian- os sem lei, me fiz um 5), povo que segundo a para receberem o Evan- missões. Algumas consequên- te do mandato missio- sem lei – eu que não eleição é muito amado, gelho, dado por Aquele por causa dos Patriar- que ilumina todos os cias brotam para todos nário de Jesus, cuja era sem a lei de Deus, cas, já que os dons e o homens, para que pos- nós. A todos cheguem força envolve todos os já que estava na lei de chamamento de Deus suam finalmente a vi- nosso olhar e nossos batizados. São Paulo Cristo –, para ganhar são irrevogáveis (Cf. da. Mas, muitas vezes, gestos de atenção. Se assim o entendeu (1 os sem lei. Com os fraRm 11,28-29). Mas o os homens, enganados apenas olharmos para Cor 9,16-23): “Ai de cos me fiz fraco, para desígnio da salvação pelo demônio, deso- as pessoas, não como mim, se eu não anun- ganhar os fracos. Para estende-se também rientam-se em seus potenciais inimigas, ciar o evangelho! Se eu todos eu me fiz tudo, àqueles que reconhe- pensamentos e trocam competidoras ou agres- o fizesse por iniciativa para certamente salvar cem o Criador, entre os a verdade de Deus pe- soras, mas candidatas minha, teria direito a alguns. Por causa do quais vêm em primeiro la mentira, servindo à à comunhão com Deus uma recompensa. Mas Evangelho eu faço tulugar os muçulmanos, criatura de preferên- e com os irmãos, já es- se o faço por imposição, do, para dele me tornar que professam seguir cia ao Criador (Cf. Rm taremos mudando um trata-se de uma incum- participante”. a fé de Abraão, e co- 1,21-25), ou então, vi- pouco o mundo. Antes bência a mim confiada. A meta é alcançar a vendo e morrendo sem de serem conhecidas e Então, qual é a minha nosco adoram o Deus todos, sabendo que “toúnico e misericordio- Deus neste mundo, se se tornarem amigas, elas recompensa? Ela está dos o procuram” (Mc so, que há de julgar os expõem ao desespero são feitas parceiras na no fato de eu anunciar 1,37). Todos os que prohomens no último dia. final. Por isso, para pro- mesma aventura da fra- o Evangelho gratuita- fessam a fé cristã se sinE o mesmo Senhor mover a glória de Deus ternidade! Amá-las sem mente, sem fazer uso tam positivamente inconem sequer está longe e a salvação de todos julgamentos suscitará, do direito que o Evan- modados e convidados daqueles que buscam, estes, a Igreja, lembrada mais cedo ou mais tarde, gelho me confere!” Co- a saírem de si mesmos na sombra e em ima- do mandato do Senhor, uma pergunta a respeito mo o bem se difunde e descobrirem novas forgens, o Deus que ainda de pregar o Evangelho das motivações que nos por si mesmo, brota de mas para fazer a Igreja desconhecem; já que a toda criatura (Mc movem, gerando o teste- dentro das pessoas que presente nos diversos é ele quem a todos dá ambientes. O caminho vida, respiração e tudo é fazer-nos um com os o mais (Cf. At 17,25outros, o que se faz com 28) e, como Salvador, aproximação e diáloquer que todos os hogo, valorização do bem mens se salvem (Cf. 1 que existe no coração Tm 2,4). Com efeito, das pessoas. Vale ainda aqueles que, ignorando aproveitar as oportunisem culpa o Evangelho dades para convidar e de Cristo e a sua Igreacompanhar as pessoas ja, procuram, contudo, às atividades de Igreja. a Deus com coração As Pastorais, Movimensincero e se esforçam, tos e Serviços de nossas sob o influxo da graça, Paróquias podem ampor cumprir a sua vonpliar seus horizontes tade, manifestada pelo de atividade, abrindo ditame da consciência, novas fronteiras para a também eles podem alevangelização. De acorcançar a salvação eterdo com os dons recebina. Nem a divina Providos, perguntem-se sodência nega os auxílios bre os campos novos ou necessários à salvação a serem renovados pela àqueles que, sem culpa, sua atuação. Pode ser a não chegaram ainda ao infância, a adolescência conhecimento explícito e juventude, a família, a de Deus e se esforçam, luta pelo valor da vida, não sem o auxílio da a promoção humana. graça, por levar uma viDescubra cada um o da reta. Tudo o que de seu lugar, porque todos bom e verdadeiro neles procuram Jesus!

Todos os que professam a fé cristã se sintam positivamente incomodados e convidados a saírem de si mesmos


4

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Arquidiocese agenda de dom antônio de assis ribeiro

agenda de dom irineu roman

agenda de dom alberto corrêa n De 2 a 8 de fevereiro de 2018

n De 2 a 8 de fevereiro de 2018

08h - Gravações 18h - Missa com a vida religiosa (Basílica Santuário) 19h - Lançamento do Retiro Popular 2018 (Lírio Mimoso)

Viagem ao Rio Grande do sul

n SEXTA, 2 de fevereiro

n De 2 a 8 de fevereiro de 2018

n Sexta, 2 a Domingo, 4 de fevereiro

n Sexta, 2 de fevereiro

8h - 12h - Semana Pedagógica - Faculdade Católica 18h - Missa na Basílica Santuário - Entrega do Projeto Setor Juventude

n Segunda, 5 de fevereiro

n Sábado, 3 de fevereiro

Retorno da Viagem ao Rio Grande do Sul

n SÁBADO, 3 de fevereiro

11h – Missa com Pastoral do Dízimo - Paróquia Menino Deus 17h - Missa no Retiro do Movimento Sacerdotal Mariano - Ananindeua

n Terça, 6 de fevereiro

06h - Missa com a Missão Belém (Benevides) n DOMINGO, 4 de fevereiro

Reunião dos Bispos Regional Norte II

07 - Missa (Catedral Metropolitana) 10h - Missa de posse do Padre Cézar (Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Outeiro) 19h - Missa (Paróquia de São Lucas Evangelista)

n Quarta, 7 de fevereiro

n Domingo, 4 de fevereiro

Reunião dos Bispos Regional Norte II

8h - III Encontro dos Oratórios Pastoral Carcerária 19h - Missa na Paróquia Santo Antônio e Posse do Pároco Pe. Maurício Dias do Mar - Tucunduba

n Quinta, 8 de fevereiro

n SEGUNDA, 5 de fevereiro

n Segunda, 5 de fevereiro

8h30 - Reunião do Conselho Episcopal 19h - Missa Paróquia Nossa Senhora de Lourdes (40 horas) - Festividade

06h25 - Missa no Carmelo Santa Teresinha (Benevides) 15h - Gravações n TERÇA, 6 de fevereiro

7h - Missa e aula inaugural na Faculdade Católica 19h30 - Encontro com Moradores de Rua n Terça, 6 de fevereiro

Reunião dos Bispos do Regional Norte II (Monte Tabor) n QUARTA-FEIRA, 07

7h30 - Assembleia CNBB Regional Norte 2 19h30 - Formação no Centro Social de Nazaré

Os compromissos de Dom Irineu Roman podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Reunião dos Bispos do Regional Norte II (Monte Tabor) 20h - Encontro de preparação da Campanha da Fraternidade 2018 (Basílica Santuário)

n Quarta, 7 de fevereiro

7h30 - Assembleia CNBB Regional Norte 2 14h - Rádio Nazaré - Programa Fé e Vida 19h - Missa e aula inaugural da Escola da Fé da Paróquia Santa Luzia - Jurunas

n QUINTA, 8 de fevereiro

Reunião dos Bispos do Movimento dos Focolares 08h30 - Reunião do Conselho Episcopal

n Quinta, 8 de fevereiro

8h30 - Reunião do Conselho Episcopal - Residência 15h - Reunião com coordenadores paroquiais da Pastoral da Pessoa Idosa 19h - Missa na Comunidade São Clemente

Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Antônio de Assis podem sofrer alterações sem aviso prévio.

Homilia Dominical Padre Romeu Ferreira romeufsilva@gmail.com

A) Texto: Mc 1,29-39

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma

29Jesus saiu da sinagoga e foi, com Tiago e João, para a casa de Simão e André. 30A sogra de Simão estava de cama, com febre, e eles logo contaram a Jesus. 31E ele se aproximou, segurou sua mão e ajudoua a levantar-se. Então, a febre desapareceu; e ela começou a servi-los. 32 À tarde, depois do pôr-dosol, levaram a Jesus todos os doentes e os possuídos pelo demônio. 33 A cidade inteira se reuniu em frente da casa. 34Jesus curou muitas pessoas de diversas doenças e expulsou muitos demônios. E não deixava que os demônios fa-

lassem, pois sabiam quem ele era. 35De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto. 36 Simão e seus companheiros foram à procura de Jesus. 37Quando o encontraram, disseram: “Todos estão te procurando”. 38Jesus respondeu: “Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza! Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim”. 39 E andava por toda a Galileia, pregando em suas sinagogas e expulsando os demônios. B) Comentário Jesus sai da oração (Sinagoga) para a ação (v 29). Contaram-lhe que a sogra de Pedro estava doente e a curou só no gesto

de tomá-la pela mão. Este é um gesto de socorro, quando Jesus toma Pedro pela mão; pois o apóstolo estava afundando e pede socorro ao mestre (Mt 14,30-31); é gesto de ressurreição (Mc 5,14) e de cura como o temos aqui. Tocar em Jesus (Mc 5,2729) ou ser por Ele tocado é garantia de recuperação, de salvação. Será se procuramos tocá-lo? Onde está o nosso interesse de aproximação direta com ele? Será se buscamos tocar Jesus em nossas orações por situações extremas, de pessoas que nós conhecemos? Apresentamos-lhe seus padecimentos? Assim faziam os discípulos de Jesus, como modelo para nós! Outro modelo a ser imitado por todos é o da sogra

de Pedro beneficiada pelo mestre, pois “logo começou a servi-los” (v 31). Quem recebe as graças de Deus, como a sogra de Pedro, não pode deixar de servir as pessoas. Ora, o gesto do toque é antecipado pelo movimento de aproximação, que expressa a sensibilidade e abertura para o outro, como o bom samaritano (Lc 10,34); ao passo que o distanciamento, como no filho pródigo (Lc 15,13.31), é fechamento que indica perdição, pecado, morte. A aproximação é sinal da graça, dos benefícios do Senhor. Como sofremos, quando observamos que as pessoas “próximas” ficam distantes de nós ou viceversa! Como é dolorosa a indiferença que manifestamos ou nos é manifes-

tada! Procuremos evitar a separação e recuperemos a situação! Por que será que Jesus proíbe o demônio de falar? Certamente para que o povo descubra por si mesmo a relação entre: milagre e palavra de Jesus. A ligação deve ser vista e interpretada pelos beneficiários e circunstantes da pessoa do mestre. Depois, Jesus se refugia na oração íntima, fecunda e silenciosa com o Pai; e compreende que não deve retornar a Cafarnaum, pois havia também necessitados em outros lugares (v 38). Sua missão não está atrelada só a um local, como também deve ser o procedimento nosso como missionários: somos chamados a falar dele em outros lugares e situações.

Liturgia da Semana w 02/02, SEXTA-FEIRA

Cor (branco) Primeira Leitura (Ml 3,1-4) Responsório (Sl 23) Evangelho (Lc 2,22-40)

w 03/02, SÁBADO

Cor (vermelho) Primeira Leitura (1Rs 3,4-13)

Responsório (Sl 118) Evangelho (Mc 6,30-34)

w 04/02, DOMINGO

Cor (verde) Primeira Leitura (Jó 7,1-4.6-7) Responsório (Sl 146) Segunda Leitura (1Cor 9,16-19.22-23)

Evangelho (Mc 1,29-39)

w 05/02, SEGUNDA

Cor (vermelho) Primeira Leitura (1Rs 8,1-7.9-13) Responsório (Sl 131) Evangelho (Mc 6,53-56)

w 06/02, TERÇA-FEIRA

Cor (vermelho)

Primeira Leitura (1Rs 8,22-23.27-30) Responsório (Sl 83) Evangelho (Mc 7,1-13)

w 07/02, QUARTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (1Rs 10,1-10)

Responsório (Sl 36) Evangelho (Mc 7,14-23)

w 08/02, QUINTA-FEIRA

Cor (verde) Primeira Leitura (1Rs 11,4-13) Responsório (Sl 105) Evangelho (Mc 7,24-30)


5

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Vaticano

Papa na Basílica Santa Maria Maior Pontífice presidiu celebração eucarística na basílica papal: "para uma pausa no templo da mãe"

C

om informações Vatican News. O Papa Francisco presidiu a celebração eucarística, na manhã do domingo, 28 de janeiro, na Basílica Papal de Santa Maria Maior, Festa da Trasladação do ícone Salus Populi Romani, que retrata Maria tendo nos braços o Menino Jesus abençoando. “Estamos aqui, como povo de Deus a caminho, para uma pausa no templo da Mãe. A presença da Mãe faz deste templo uma casa familiar para nós, filhos.” Associando-nos a gerações e gerações de romanos, reconhecemos nesta casa materna a nossa casa, a casa onde encontrar repouso, consolação, proteção e refúgio”. “O povo cristão compreendeu, desde o início, que, nas dificuldades e provações, é preciso recorrer à Mãe, como indica a mais antiga antífona mariana: À vossa proteção, recorremos, Santa Mãe de Deus; não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades; mas livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita”, disse o Pontífice em sua homilia. “Recorremos, procuramos refúgio. Os nossos pais na fé nos ensinaram que, nos momentos turbulentos, é preciso acolhermo-nos sob o manto da Santa Mãe de Deus. Outrora os perseguidos e os necessitados procuravam refúgio junto das mulheres nobres da alta sociedade: quando o seu manto, que era considerado inviolável, se estendia em sinal de acolhimento, a proteção era concedida”, frisou o Papa. “O mesmo, fazemos nós em relação a Nossa

fotos: divulgação

Senhora, a mulher mais sublime do gênero humano. O seu manto está sempre aberto para nos acolher e recolher-nos”. “Bem o recorda o Oriente cristão, onde muitos celebram a Proteção da Mãe de Deus, que, num lindo ícone, é representada com o seu manto abrigando os filhos e cobrindo o mundo inteiro. Sob o manto da Santa Mãe de Deus

Os próprios monges antigos recomendavam que, nas provações, nos refugiássemos sob o manto da Santa Mãe de Deus: invocá-La – «Santa Mãe de Deus» – já era garantia de proteção e ajuda”. Segundo Francisco, “esta sabedoria, que vem de longe, nos ajuda: a Mãe guarda a fé, protege as relações, salva nas intempéries e preserva do mal. Onde Nossa Senhora é de casa, o diabo não entra; onde está a Mãe, a perturbação não prevalece, o medo não vence. Quem de nós não precisa disto? Quem de nós não se sente às vezes perturbado ou inquieto? Quantas vezes o coração é um mar em tempestade, onde as ondas dos problemas se amontoam e os ventos das preocupações não cessam de soprar! “Maria é a arca segura no meio do dilúvio”.

“Não serão as ideias ou a tecnologia a dar-nos conforto e esperança, mas o rosto da Mãe, as suas mãos que acariciam a vida, o seu manto que nos abriga. Aprendamos a encontrar refúgio, indo todos os dias junto da Mãe”. “Não desprezeis as súplicas. Quando nós A

w papa francisco durante a visita na Basílica Santa Maria Maior

imploramos, Maria intercede por nós. Há um lindo título em grego – Grigorusa – que significa «Aquela que intercede prontamente»; que não demora como ouvimos no Evangelho, onde imediatamente leva a Jesus a necessidade concreta daquelas pessoas: «Não têm vinho!» (Jo 2, 3). Assim faz, sempre que A invocamos: quando nos falta a esperança, quando escasseia a alegria, quando se esgotam as forças, quando se obscurece a estrela da vida, a Mãe intervém. “Está atenta ao cansaço, sensível às turbulências, próxima do coração”.

E nunca, nunca despreza as nossas orações; não deixa perder-se uma sequer. É Mãe, nunca Se envergonha de nós; antes, só espera poder

ajudar os seus filhos”. “Um episódio pode nos ajudar a compreender isto. Junto duma cama de hospital, uma mãe velava pelo seu filho, sofrendo em consequência dum acidente. Aquela mãe estava sempre ali, dia e noite. Uma vez lamentou-se com o sacerdote, dizendo: «Mas a nós, mães, o Senhor não permitiu uma coisa!» «O quê?»: perguntou o padre. «Carregar a dor dos filhos»: replicou a mulher. Eis o coração de mãe: não se envergonha das feridas, das fraquezas dos filhos, mas quer tomá-las sobre si mesma. E a Mãe de Deus e nossa sabe tomar sobre Si, consolar e curar”. “Livrai-nos de todos os perigos. O Papa disse ainda que “o próprio Senhor sabe que precisamos de refúgio e proteção em meio a tantos perigos. Por isso, no momento mais alto, na

cruz, disse ao discípulo amado, a cada discípulo: «Eis a tua Mãe!» “A Mãe não é um dom opcional, é o testamento de Cristo”.

E precisamos d’Ela como precisa de repouso um viajante, de ser levado nos braços como um bebê. É um grande perigo para a fé viver sem Mãe, sem proteção, deixandonos arrastar pela vida como as folhas pelo vento. Sem Mãe, não podemos ser filhos

O Senhor sabe isso, e recomenda-nos acolher a Mãe. Não é um galanteio espiritual, é uma exigência de vida. Amá-La, não é poesia; é saber viver. Porque, sem Mãe, não podemos ser filhos. E, antes de tudo, nós somos filhos, filhos amados, que têm Deus por Pai e Nossa Se-

nhora por Mãe.” Francisco recordou que “o Concílio Vaticano II ensina que Maria é “sinal de esperança segura e de consolação para o povo de Deus ainda peregrinante”. É sinal: é o sinal que Deus posicionou para nós. Se não o seguirmos, extraviamo-nos. Com efeito, há uma sinalização da vida espiritual, que deve ser observada. A nós, ‘que, entre perigos e angústias, caminhamos ainda na terra’, tal sinalização indica-nos a Mãe, que já chegou à meta. Quem melhor do que Ela nos pode acompanhar no caminho? Por que esperamos? Como o discípulo que, ao pé da cruz, acolheu consigo a Mãe ‘como sua’, também nós convidamos Maria, desta casa materna, para a nossa casa”. “Não se pode ficar indiferente, nem separado da Mãe, caso contrário perdemos a nossa identidade de filhos e de povo, e vivemos um cristianismo feito de ideias e programas, sem consagração, sem ternura, nem coração”. “Mas, sem coração, não há amor; e a fé corre o risco de se tornar uma linda fábula doutros tempos. Ao contrário, a Mãe guarda e prepara os filhos. Ama-os e protegeos, para que amem e protejam o mundo. Façamos da Mãe o hóspede do nosso dia-a-dia, a presença constante em nossa casa, o nosso refúgio seguro. Consagremos-Lhe cada dia. Invoquemo-La em cada turbulência. E não nos esqueçamos de voltar junto d’Ela para Lhe agradecer”, concluiu o Papa.

Papa Francisco fará exercícios espirituais em fevereiro Com informações Vatican News. “O elogio da sede” é o tema dos exercícios espirituais do Papa Francisco e da Cúria Romana que se realizarão de 18 a 23 de fevereiro, na Casa do Divino Mes-

P R

tre, em Ariccia, cidade próxima a Roma. O pregador do retiro será o sacerdote português padre José Tolentino de Mendonça, vice-reitor da Universidade Católica de Lisboa e consultor do

Pontifício Conselho para a Cultura. O sacerdote nasceu em Machico, Portugal, em 1965, e foi ordenado sacerdote em 1990. Teólogo e poeta, é um personagem crível da cultura de seu país repre-

or meio da oração, possamos entrar em uma relação estável com Deus, fonte de verdadeira alegria. (29 de janeiro) ezo por todas as pessoas afetadas pelo Mal de Hansen e encorajo a todos que estão comprometidos na sua cura e em sua reinserção social. (28 de janeiro)

sentado oficialmente por ele no Dia Mundial da Poesia, em 2014. O retiro do Papa e da Cúria Romana terá início às 18h do domingo, 18 de fevereiro, com introdução, adoração e oração das vésperas. Os dias sucessivos terão início com a celebração da missa às 7h30 locais, e a seguir, a primeira meditação às 9h30. A segunda meditação está prevista para às 16h, antes da oração das vésperas e da adoração eucarística. Na sexta-feira, 23, último dia de retiro, está prevista uma única meditação. “Aprendizes do estupor” é o título da reflexão de domingo, 18, que

w o retiro do papa inicia no domingo, 18

servirá de introdução a todo ciclo dos exercícios. Os temas dos dias sucessivos são: a ciência da sede, percebi que estava sedento, esta sede de nada, a sede de Jesus, as lágrimas contam uma sede, beber da pró-

pria sede, as formas de desejo, ouvir a sede das periferias, e a beatitude da sede. Durante o período de retiro estão suspensas todas as audiências, incluindo a Audiência Geral de quarta-feira.


6

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Igreja no Mundo Tanzânia: 150 anos de evangelização

Programação mais evidente acontece durante o mês de outubro

C

fotos: divulgação

om informações da agência Gaudium Press. A Secretaria do Comitê Preparatório do Jubileu dos 150 anos de evangelização da Tanzânia, descreveu alguns dos detalhes desta celebração e afirmou que os eventos centrais se desenvolverão no mês w religiosos missionários sempre evangelizando no país de outubro e se centrarão em Bagamoyo, escravidão, um símbolo que o jubileu é um temlugar onde chegaram os de Fé para nós”, expôs po propício para louvar a primeiros missionários por sua vez o Arcebispo Deus pelo sacrifício dos em 1868. “Será em outu- Emérito de Arusha, Dom missionários que fizebro deste ano, que é um Josaphat Lebulu. O lugar ram enormes esforços mês de missões, sob o le- onde chegaram os missio- para realizar uma grande ma, ‘Jubileu 150 anos de nários era a porta de saída tarefa de evangelização Evangelização: A Alegria dos escravos africanos e acompanhada de um do Evangelho’”, indicou se transformou na porta árduo trabalho em favor a secretaria, Faustine de entrada da Fé Cristã. do desenvolvimento inKamugisha. “Bagamoyo é um símbo- tegral dos habitantes do “Celebramos o exce- lo de redenção, um lugar país. Ao invés de dedilente trabalho realizado onde o homem recebeu a car-se ao comércio como pelos missionários que oportunidade de crescer os demais estrangeiros, vieram para a Tanzânia na Fé e obter esperança. os religiosos demonstraem Bagamoyo em par- Bagamoyo é uma fonte ram um interesse real ticular em 1868. Insta- de verdadeira liberdade e nas pessoas e seu bemlaram a Santa Cruz, um uma porta de Fé”. estar, prestando-lhes símbolo da redenção da O prelado comentou serviços de educação e

saúde que significaram uma transformação material das vidas de seus beneficiários. Os primeiros evangelizadores da Tanzânia foram os Padres do Espírito Santo, que estabeleceram aldeias de escravos libertados e educaram a população. Os escravos no exílio se converteram nos primeiros catequistas que levaram a Fé para as províncias de Zanzibar, Morogoro, Moshi, Tanga, Same, Kondoa, Arusha, Dodoma e Mbulu. Apesar de que Bagamoyo foi a porta de entrada da Fé, foi um dos lugares de mais difícil evangelização, pelo que os missionários holandeses se mudaram para Morogoro e somente em 1992 o primeiro sacerdote local se estabeleceu permanentemente nessa povoação.

Igreja na Espanha se une à Jornada Mundial do Enfermo Com informações da agência Gaudium Press. “Acompanhar a família na enfermidade”, é o tema que a Conferência Episcopal Espanhola (CEE), a partir do Departamento da Pastoral da Saúde -dentro da Comissão Episcopal Pastoral- apresentou para a comemoração da Jornada Mundial do Enfermo, que se viverá no país em dois momentos: no dia 11 de fevereiro, festa de Nossa Senhora de Lourdes; e 06 de março, com a Páscoa do Enfermo que se celebra em nível local no VI domingo de Páscoa. O objetivo é o de “chamar a atenção sobre o importante papel que a família tem na atenção aos enfermos, e dar a conhecer as necessidades que surgem na situação da doença”, além de

“promover assistência às famílias, nas paróquias e hospitais, a fim de que possam desempenhar esse papel insubstituível na atenção ao enfermo”, como explicado nos materiais que o Departamento da Pastoral da Saúde da CEE. A iniciativa, além de ser um convite para interceder na oração pelos enfermos, trata-se de uma campanha de conscientização “que nos convida a ampliar nosso olhar para além do enfermo, em seu ambiente familiar, com suas necessidades e como recurso fundamental para cada enfermo”. O Papa Francisco, na Mensagem para a Jornada Mundial do Enfermo 2018, também se refere à importância da família diante da doença de um dos seus.

Igreja no Brasil

Festa dos 800 anos da Ordem das Mercês

C

om informações da agência Gaudium Press. Fundada em Barcelona por São Pedro Nolasco, em 1218, após uma aparição da Virgem Maria, a Ordem da Virgem Maria das Mercês da redenção dos cativos de Santa Eulália, conhecida como a Ordem Mercedária, desembarcou no Brasil em 1639, na cidade de Belém do Pará, sendo trazida pelos portugueses. Em 2017, a Ordem celebra seus 800 anos realizando uma extensa

festa no próximo dia 3 de fevereiro. Na programação, haverá apresentações musicais e Santa Missa presidida pelo Arcebispo de Brasília, Cardeal Sergio da Rocha. Após fundarem o primeiro convento no Brasil, já em 1940, em Belém, a Ordem se estabeleceu no país e atualmente está presente em vários estados brasileiros com paróquias, creches e escolas. Na Arquidiocese de Brasília, a Ordem se encontra na Paróquia Sagrado Coração de Jesus

e Nossa Senhora das Mercês, localizada na L2 Sul. Edificada em 2 de fevereiro de 1959, a comunidade é mais antiga que a própria Capital Federal

e a Paróquia da Catedral. Outro detalhe curioso é que, antigamente, todo o território arquidiocesano de Brasília pertencia à Igreja de Goiânia.

Ao chegar ao local, o padre Eduardo, missionário da Ordem do Sagrado Coração de Jesus, teve a missão de guiar a paróquia. Então, ele começou a construir a igreja viva, visitando e evangelizando os acampamentos de trabalhadores que erguiam Brasília, e simultaneamente, a igreja-templo, provisoriamente em madeira, inaugurada em 6 de agosto de 1960. No mês de fevereiro de 1989, desembarcaram os padres Mercedá-

rios, que ficaram responsáveis pela Arquidiocese de Brasília no cuidado e atendimento da paróquia. Assim, os religiosos deram continuidade aos trabalhos pastorais já iniciados. Neste mesmo ano, o templo passou a ser também dedicado a Nossa Senhora das Mercês. Hoje, a paróquia da L2 Sul conta com a ajuda missionária de 40 grupos, entre pastorais e movimentos, sendo realizadas em média 17 missas semanais.

Imagem de Aparecida de seis metros é inaugurada em Aracaju

w monumento a imagem tem aproximadamente seis metros

Com informações da agência Gaudium Press. Uma imagem em memória dos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida, com aproximadamente seis metros de altura, foi inaugurada na quarta-feira, 17 de janeiro, em Aracaju. O monumento em honra a Padroeira do Brasil teve sua Instalação na Rótula da avenida principal do Conjunto Bugio. Antes da instalação da Mãe Aparecida, ocorreu a celebração da

Santa Missa, presidida pelo Arcebispo Dom João José Costa, no Santuário de Nossa Senhora Aparecida. Em seguida, uma multidão de fiéis partiu em procissão com destino ao local da imagem, e lá, aconteceu o descerramento da placa de inauguração. Após agradecer ao governador e ao prefeito de Aracaju pela iniciativa e por terem concretizado a ideia, o arcebispo aproveitou a ocasião para esclarecer que a ima-

gem é como uma fotografia que ajuda a lembrar de alguém de quem gostamos. “Essa imagem é a expressão do nosso carinho, do nosso sentimento para com Nossa Senhora. Ela passa a ser um marco importantíssimo para a comunidade do Bugio. Agradecemos ao governador, ao prefeito, ao artista plástico Ari Tavares e a todos que colaboraram para que esse trabalho fosse concretizado”, afirmou Dom João.


7

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Igreja

A

Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou o calendário anual de atividades para 2018. Um dos destaques do primeiro semestre é a 56ª Assembleia Geral da CNBB, que como de costume reunirá o episcopado brasileiro a partir da segunda semana da Páscoa, entre os dias 11 e 20 de abril, em Aparecida (SP). Além disso, as reuniões dos órgãos de orientação e acompanhamento da atuação da entidade e dos organismos a ela vinculados se mantêm como é o caso do Conselho Permanente e do Conselho Episcopal Pastoral, o Consep. A primeira reunião do Conselho Permanente, que tem em sua composição a presidência da CNBB, presidentes das 12 Comissões Episcopais Pastorais e presidentes dos 18 regionais da en-

CNBB divulga calendário de atividades anuais Agenda de eventos indica as programações que acontecem durante o ano divulgação

tidade, está programada para acontecer nos dias 20, 21 e 22 de fevereiro. Antes dela, deverá ocorrer também o primeiro retiro do Grupo de Assessores das Comissões Episcopais entre os dias 5 e 9 de fevereiro. Na sequência, em maio, acontecerá a primeira reunião do Conselho Episcopal Pastoral, o Consep, nos dias 22 e 23. Este órgão é formado somente pelos presidentes das Comissões Episcopais, que ao todo são 12. No segundo semestre de 2018, o destaque é a primeira reunião dos se-

cretários executivos dos 18 regionais da CNBB, que deverá ocorrer entre os dias 16 e 20 de julho. A proposta do encontro é facilitar a comunicação e o desenvolvimento das atividades gerais da entidade em cada regional. Além dos secretários executivos também participam da reunião os assessores das Comissões Episcopais e os membros do secretariadogeral da CNBB. Até o final do ano ainda estão programadas outras reuniões tanto do Conselho Permanente como do Conselho Episcopal Pastoral.

Mundo juvenil e a fé cristã Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

O protagonismo juvenil (1º parte) Introdução

A

tualmente muito se fala de “protagonismo”, de modo particular se acentua bastante o “protagonismo juvenil”. Dessa forma, ouvimos falar do protagonismo juvenil no mundo da moda, do protagonismo juvenil no uso das novas tecnologias; fala-se do protagonismo juvenil nas redes sociais, do protagonismo juvenil no mundo do lazer e dos esportes, do protagonismo juvenil no mundo do prazer; é perceptível o protagonismo juvenil no mundo das artes, sobretudo na música e na dança; é forte também o protagonismo juvenil nas escolas secundárias e universidades, nos clubes, nas Igrejas, na experiência do voluntariado. Mas infelizmente também é patente o protagonismo juvenil no mundo da violência e da criminalidade em geral; lamentável a constatação do protagonismo juvenil no consumo e tráfico de entorpecentes! Como se constata, o dinamismo juvenil nem sempre é saudável. Todavia, se os jovens têm força e inteligência impactante capaz de promover o mal, também o mesmo podemos dizer em relação ao potencial positivo para se promover o bem. Nesta reflexão, então, reflitamos sobre o protagonismo juvenil.

1

A palavra protagonismo A palavra “protagonismo” é de origem grega: “proto” que significa o principal, o primeiro + a palavra “agon” que significa luta. Dessa forma o protagonista é aquele que luta! Ou seja, aquele que se manifesta como sujeito e, por isso,

reage, toma iniciativa, tenta. O protagonista é aquele que tem coragem de se manifestar, é aquele que lidera, aquele que articula, aquele que anima, aquele que provoca… Protagonista é a aquele que assume responsabilidades! O exercício do protagonismo, portanto, pressupõe que o sujeito tenha vitalidade, energia, inquietude, interesses pessoais, paixão, vontade, liberdade. O contrário do protagonismo é o comodismo, o vitimismo, a paralisia! Isso naturalmente não combina com a pessoa do jovem, justamente porque ele é ser portador de saúde e energia, sonhos e inquietudes, ousadia e desejo de experiências. Eis porque tanto falamos de protagonismo juvenil.

2

As fontes do protagonismo 2.1. Somos sujeitos livres e responsáveis Deus Criador nos capacitou para sermos protagonistas da nossa própria existência. Antes de tudo ele nos dotou de alma, por isso somos “animados”. Temos uma realidade invisível que nos faz dinâmicos, capazes de agir, reagir... Podemos ser protagonistas porque somos sujeitos: seres racionais, inteligentes, capazes de querer (vontade), de tomar decisão (liberdade); somos sujeitos capazes de relacionamento (sociabilidade), capazes de amar (afetividade) e da qualidade para as nossas ações (moralidade). O Senhor do universo nos criou à sua imagem e semelhança Esses e tantos outros dons são os recursos naturais que de Deus recebemos que nos possibilitam a experiência da subjetividade! Quem não exer-

cita esses dons, se torna passivo! Que só padece as ações dos outros! Quem é “desanimado” não é protagonista! 2.2. Somos batizados, discípulos-missionários Outra fonte do nosso protagonismo é o nosso batismo. No Batismo recebemos o Espírito Santo que nos fez tomar consciência de que somos mais que criaturas, somos filhos de Deus. Esse sacramento nos incorporou no dinamismo divino. Não somos meras criaturas: como filhos-herdeiros dos bens divinos chamados a buscar a meta gloriosa, o bem maior, o paraíso, a nossa plenitude! O batismo exige de nós uma atitude de protagonismo missionário, de amar a Deus e o próximo. É preciso demonstrar a fé através das obras, das iniciativas, das responsabilidades dentro da Igreja. “A fé sem obras é morta” (Tiago 2,17). Se o Espírito de Deus habita em nós então nos tornamos dinâmicos trabalhadores e servidores do Reino de Deus. O protagonismo do batizado deve se expressar através da disponibilidade para a promoção do Reino de Deus. O protagonismo do batizado experimenta o espírito de iniciativa que brota da caridade, do amor. O amor é benfazejo, empreendedor, dinâmico. Ser batizado é ser discípulo, seguindo o Mestre com alegria, tomando a sua cruz e não sendo carregado por Ele. Antes de tudo, o ser discípulo deve se expressar através da significatividade da própria vida cristã. Entre quem tem fé e quem não tem, deve haver uma grande diferença, pois temos o Senhor, o Salvador, o Mestre, o Modelo, o Caminho... Temos Esperança, uma

promessa! Ele tudo pode, tudo vence, e nos chama para sermos seus aliados, discípulos, colaboradores! 2.3. Somos membros da Igreja O protagonismo do batizado deve se expressar através da consciência de ser discípulo de Jesus Cristo na Igreja. Falar de Igreja significa experiência de vida comunitária, experiência de comunhão, de fraternidade, de envolvimento, de participação, de colaboração, de sinergia, de solidariedade... O protagonismo de um membro de uma comunidade se expressa na capacidade de tomar iniciativa em prol da comunidade, dando ideias, assumindo responsabilidade, indo ao encontro dos afastados, testemunhando a alegria da própria fé!

3

O desafio da promoção do Protagonismo O protagonismo não é gratuito! Para alguém crescer sadiamente precisa ser educado, orientado, acompanhado. Não basta ser protagonista, é preciso que esse protagonismo seja sadio. Para o discípulo de Jesus o protagonismo não é absoluto, mas condicionado, limitado. Antes de tudo o protagonismo do discípulo de Jesus é iluminado pelo Espírito Santo; é orientado pela pessoa, palavras, gestos e atitudes de Jesus Cristo; é apoiado pela fraternidade comunitária em comunhão com a Igreja; deve estar baseado em valores morais, éticos e cristãos. Para sermos protagonistas de boas causas é preciso: superar a infantilidade, abandonar a passividade; renunciar ao comodismo; deixar de viver reclamando; evitar ficar acu-

sando os problemas; educarse para reconhecer as próprias riquezas; superar os próprios medos (de falar, de errar, de arriscar, de sugerir, de ser rejeitado, de sofrer...); crescer na capacidade de proposição; crescer na visão de mundo; desenvolver a capacidade de sonhar, a inquietude!; crescer na Mística do Reino de Deus.... a compaixão de Jesus Cristo pela Salvação da Humanidade.

4

Dois estímulos O ano 2018 será o ano Nacional do Laicato. Papa Francisco: “Saiamos, saiamos para oferecer a todos a vida de Jesus Cristo! Repito aqui, para toda a Igreja, aquilo que, muitas vezes, disse aos sacerdotes e aos leigos de Buenos Aires: prefiro uma Igreja acidentada, ferida e enlameada por ter saído pelas estradas, a uma Igreja enferma pelo fechamento e a comodidade de se agarrar às próprias seguranças.” (EG, 49). O outro grande estímulo é o Sínodo sobre os jovens que acontecerá no mês de outubro que terá como tema: “Juventude, fé e discernimento vocacional”. Os jovens estão sendo insistentemente convocados a aprofundarem o sentido da própria vida e a darem a sua peculiar contribuição para o rejuvenescimento da Igreja e a melhoria do mundo. Reflexão:

O que mais impede as pessoas de serem protagonistas de suas vidas? O que você deve superar para ser mais protagonista em sua comunidade? Como podemos manifestar mais e melhor o nosso protagonismo na sociedade?


8

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Nazaré Repórter

rádio nazaré

l Programa Nazaré em Revista #NoAr

J Guarda

Franciscana em campanha para doação de material escolar A Guarda Franciscana, da Paróquia de São Francisco de Assis, está realizando a 4ª Campanha para arrecadação de material escolar para crianças residentes nas comunidades paroquiais. Podem ser doados giz de cera, lápis de cor, tinta guache, entre outros. A entrega das doações

fm

z mh 3 . 91

pode ser feita na secretaria da Paróquia dos Capuchinhos,

Travessa Castelo Branco, 1541, em São Brás. Mais informações 3073 fotos: divulgação

1500. Colabore doando qualquer tipo de material escolar para crianças.

J Cães e gatos O serviço de castração de cães e gatos segue até sexta-feira, 2 de fevereiro, no Castramóvel, no horário de 8h às 13h, na Praça Dalcídio Jurandir, bairro da Cremação. Os donos de cães e gatos que quiserem cadastrar seus animais devem apresentar no ato do atendimento documento de identificação e comprovantes de renda e residência. Para a realização da castração, o animal deve ter idade superior a seis meses, estar saudável e estar em jejum por 12h. As fêmeas não podem estar prenhas.

O apresentador Romildo Rosa, retorna das férias e volta a assumir a apresentação do Programa Nazaré em Revista. No mês de janeiro, as manhãs da Rádio Nazaré foram comandadas por Elyvane Barbosa. O ouvinte pode interagir durante a programação ligando para a central de atendimento, através do 4006-9211 ou através das redes sociais fecebook.com/

radionazare ou twitter. com/radionazare. O Programa Nazaré em Revista vai ao ar de segunda à sexta-feira, das 9h às 12h. Participe!

Rádio Nazaré FM - 91,3. A serviço da vida. nossa missão é evangelizar!

rede nazaré de televisão

al can

30

J Contação de histórias Sábado, dia 3, no Centro Cultural Sesc Boulevard, haverá contação de histórias infantis pelo Grupo Balariuê, com participação da educadora Joana Chagas, às 11h, entrada gratuita. As histórias: “A bailarina da caixinha de música” e “Piruetas”, que prometem encantar a todos. O Centro Cultural Sesc Boulevard fica Avenida Boulevard Castilhos França, 522/523, Campina.

l Rede Nazaré transmite missa dos 30 anos da Paróquia São Lucas Evangelista Acompanhe pela TV Nazaré, Canal 30 – ou na sintonia de sua cidade – no domingo, 4 de fevereiro, às 19h, a transmissão ao vivo da missa em ação de graças presidida pelo

portal nazaré J Baile infantil Domingo, dia 4, o Espaço São José Liberto recebe a 9º edição do “Libertos na Folia”, baile

de carnaval infantil do Espaço São José Liberto, localizado na Praça Amazonas, no Jurunas. A festa, carinhosamente chamada de “Bailinho”,

começa a partir das 10h, no anfiteatro do Coliseu das Artes, com entrada franca. A banda de fanfarra “Ezequiel e Banda”

será a atração da festa e tocará marchinhas carnavalescas para animar as crianças e adultos que forem prestigiar o evento.

J Semana do

Quadrinho

A Fundação Cultural do Pará (FCP), por meio da Biblioteca Pública Arthur Vianna, promove a Semana do Quadrinho Nacional, trazendo em sua programação palestras temáticas, workshops, exposições, oficina, sessão de autógrafos e feira de troca e venda de quadrinhos até sexta-feira, dia 2. Biblioteca Pública Arthur Vianna (3º andar), Avenida Gentil Bittencourt,

650 (Centur), na sede da Fundação Cultural do

Pará. A entrada é gratuita e aberta a todos os

interessados.

Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira, pelos 30 anos de criação da Paróquia São Lucas Evangelista, localizada no Conjunto Guajará 1, em Ananindeua. w. ww re. aza on m.br a c co da fun

l Leve para casa uma TV Digital. É só se cadastrar na Família Nazaré Ainda dá tempo de concorrer a uma TV Digital que será sorteada no dia 28 de fevereiro entre os membros da Família Nazaré que já são cadastrados e estão com a contribuição em dia, além daqueles que se cadastrarem nos meses de janeiro e fevereiro. Acesse o nosso portal (fundacaonazare.com.br) e abra as abas “Família Nazaré” e “Cadastre-

se”. Preencha a ficha completa e clique em “Enviar”. Faça uma contribuição para ativar seu cadastro e já estará concorrendo à televisão. O sorteio da TV será no dia 28 de fevereiro, com ampla divulgação pelos meios de comunicação da Fundação Nazaré. Para mais informações, ligue (91) 4006-9211 e fale com nossos atendentes.


9

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Igreja

Encontro Nacional da Pastoral Carcerária

divulgação

Programação ocorrerá nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro

A

Pastoral Carcerária enviou comunicado aos seus coordenadores/as estaduais ressaltando a realização, em 2018, da Assembleia Nacional eletiva a ser realizada de 30 de novembro a 2 de dezembro. Segundo a coordenação nacional, esta será um “momento especial de celebrar e avaliar a caminhada e projetar as ações para o próximo período”. Para esta assembleia, a Pastoral Carcerária propõe um processo de vivência e reflexão ao longo do ano. Uma ação a ser realizada, tendo em vista já a animação e preparação à grande assembleia, é a realização de um Encontro Nacional, cujo tema será: “Fortalecer a Mística para viver a profecia em tempos de Encarceramento em Massa”, com o lema

“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão. (Gálatas 5,1)”. Um dos documentos a serem estudados, tendo em vista ao encontro, segundo a coordenação nacional da Pastoral Carcerária, é Agenda Nacional pelo Desencarceramento, apresentada ao Governo Federal em novembro de 2013 por um conjunto de organizações socias brasileiras, entre elas o movimento Mães de Maio. A proposta central desta agenda aponta para a exigência de um programa de desencarceramento que com metas claras para a redução imediata e drástica da população prisional no Brasil. O Encontro Nacional da Pastoral Carcerária tem como objetivos: a)

Aprofundar a preparação das/os participantes da Assembleia Nacional da Pastoral Carcerária de 2018, fortalecendo e intensificando a coesão da Pastoral Carcerária; b) Comprometer e sensibilizar todas/os agentes de pastoral do Brasil em relação às lutas estruturais que a PCr deve assumir, sempre orientada por sua identidade de pastoral

social da CNBB; e c) Fortalecer e avançar no comprometimento místico e militante da PCr a partir das Escrituras, da memória histórica e de uma autêntica eclesiologia latino-americana. O Encontro Nacional da Pastoral Carcerária ocorrerá nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro de 2018, na Casa de Retiros Assunção, em Brasília-DF. A organização

nacional informa que custeará as despesas com transporte e hospedagem de uma pessoa por Estado. Mas para garantir este auxílio é necessário enviar a ficha de inscrição anexa preenchida até 10/01/2018, que pode ser acessada clicando aqui. A coordenação nacional orienta às/aos participantes do Encontro Nacional que releiam e estudem os documen-

tos das Conferências de Medellín e Aparecida; os documentos do Papa Francisco Evangelii Gaudium e Laudato Si’; o documento 105 da CNBB – “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na Sociedade” e a Agenda Nacional pelo Desencarceramento. A ficha de inscrição pode ser baixada acessando no link: http://carceraria.org.br31

CNBB prepara a abertura da CF 2018 Está em fase final a preparação para a Cerimônia de Lançamento da Campanha da Fraternidade (CF) 2018 a ser realizada na Quarta-Feira de Cinzas, dia 14 de fevereiro, às 10h, no auditório da sede da Conferência Nacional dos Bispos do

Brasil (CNBB), em Brasília-DF. A edição da CF deste ano tem como tema “Fraternidade e superação da violência” e lema “Vós sois todos irmãos” (Mt 23,8). A Cerimônia de Lançamento será transmitida ao vivo em todas as

emissoras de inspiração católica, na Rede Católica de Rádios e também na página da entidade no facebook (cnbbnacional). Na solenidade, serão apresentadas histórias de pessoas que lutam para superação de violência. Como o tra-

balho do padre Vilson Groh apresentado no vídeo-documentário da Campanha da Fraternidade. Também será lida a mensagem do papa Francisco para o período da Quaresma. A presidência da CNBB vai apresentar a CF à

sociedade e aos jornalistas, a serem convidados para uma coletiva de imprensa, logo após a cerimônia. Para o padre Luís Fernando da Silva, coordenador executivo das Campanhas da Fraternidade superar a violência em vista de uma cultura

da paz exige o enfrentamento da realidade de exclusão. Segundo ele, sem a justiça social não haverá superação da violência. Representantes das pastorais, organismos e da Arquidiocese de Brasília serão convidados para a abertura.

Cursilho de Cristandade

Pe. Antônio Mattiuz, csj (antoniomattiuz@gmail.com)

C

Os trabalhadores da vinha - Mt 20, 1-8

erto dia Jesus contou outra parábola a seus discípulos para dizer-lhes que o Pai precisa de trabalhadores para ajudá-lo na sua lavoura. A lavoura do Senhor é o mundo, a sociedade, a nossa cidade, o ambiente em que vivemos. O Pai viu que na lavoura crescia muito inço, espinhos e ervas más e venenosas que causavam graves danos

à plantação. O Patrão viu que precisava tomar providências urgentes. Então foi na praça, nas ruas e nas estradas e chamou trabalhadores e combina pagar a cada um uma diária (um denário), hoje uns cem reais. Alguns foram chamados bem cedo, outros às dez horas, outros ao meio dia, outros às 16 horas e outros às dezes-

sete horas. Com todos, o patrão combinou pagar um denário. Ao pôr do sol, o Patrão mandou o administrador pagar um denário a cada um. Um homem que começou trabalhar cedo reclamou, porque o Patrão o igualou aos últimos. Mas Deus tem critérios diferentes dos nossos. A lavoura do Senhor de hoje está infectada de

inços, espinhos, ervas venenosas e prejudiciais que são a violência, a desonestidade, os roubos e a maldade que prejudicam gravemente a paz, a alegria, a tranqüilidade e o bem estar do povo bom. As pessoas andam com medo, se trancam em casa, vivem angustiadas pela ação dos perversos. O Patrão chama também a ti capinar e roçar

na sua lavoura, e te promete boa recompensa. Se tu fores chamado cedo, desde criança, vai. Se fores chamado de jovem, vai. Vai também se fores chamado como adulto, idoso ou ancião. Vai ajudar Deus a implantar o seu Reino na terra. Deus não olha quando começaste a trabalhar na sua lavoura, mas te dará uma grande recompensa bem

maior do que imaginas. Todo o cursilhista prometeu publicamente evangelizar os ambientes da lavoura do Senhor. Alguns estão cumprindo e outros não. Mãos à obra porque o Senhor precisa de ti. Se desejas ter mais qualificação, frequenta as reuniões do teu Núcleo, as Ultréyas e a Escola Vivencial. Coragem! É urgente!


10

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Santa Missa Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém Região Episcopal Sant’Ana Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724 N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h Domingo: 12h e 17h Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h30 e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h Região Episcopal Santa Maria Goretti Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413 São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 8h30, 17h e 19h Telefone: 3226-2612 São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746 São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022 Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503

Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré (Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h, 10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400 São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500 Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001 Região Episcopal Santa Cruz Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 10h30 e 18h Telefone: 3257-7950 N. Sra do Perpétuo Socorro Segunda a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797 São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 7h e 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h30 e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Terça a Sábado: 18h Dom.: 7h, 9h e 18h/1ª Sexta-mês: 9h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30 São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062 Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30

Região Episcopal São João Batista São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3297-7250 São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036 Nossa Senhora de Fátima Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251 Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004 São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 Região Episcopal Coração eucarístico de jesus Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433 Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654 N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645 Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3289-5355/3248-1136 Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368 Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391

Santo Antônio de Pádua Coqueiro - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674 Região Episcopal Menino Deus N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefones: 3255-3828 N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3256-7655 Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232 Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351 N. Sra. de Nazaré Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344 N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654 N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583 Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135 Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202 N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião);

10 h 3 0 ( I g . D i v. E s p . S a n t o ) ; 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153 Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199 Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis) Região Episcopal São Vicente de Paulo Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405 Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971 São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3279-2621 Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284 Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443 N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440 Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h Domingo: 7h,17h e19h Telefone: 3237-9891 Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620 Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

Não encontrou o horário da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


11

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Família Nazaré

Missa pela Família Nazaré nesta sexta-feira,dia 2

luiz estumano

Às 14h45 recitação do terço e a missa às 15h

T

oda primeira sextafeira de cada mês, a Fundação Nazaré de Comunicação convida a todos para participar da celebração em ação de graças por aqueles que contribuem mensalmente com a missão evangelizadora através dos meios de comunicação Rádio, TV Portal e o Jornal Voz de Nazaré.

A Santa Missa, dedicada aos benfeitores da Família Nazaré, é uma forma de agradecer pela ajuda vital que permite que o Evangelho alcance outros patamares. A celebração acontece nesta sexta-feira, dia 2 de fevereiro, a partir das 15h. A missa, transmitida pela TV e Rádio Nazaré, será antecedida

pela recitação do Terço, às 14h45, e contará com a participação da Comunidade de São Brás, ligada a Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré. No ano do laicato, a celebração conta com a participação de uma comunidade ou sede paroquial. No dia 2, a Comunidade de São Brás, ligada à Paróquia de

w celebrações são realizadas toda a primeira sexta-feira do mês

Nossa Senhora de Nazaré, e que vive sua festividade, é a convidada da vez. Com a presença da imagem do padroeiro o sacerdote convidado para presidir a missa é o

barnabita e pároco, padre Giovanni Incampo. A celebração conta ainda com a participação do grupo Terço dos Homens Mãe Rainha e do Apostolado da Oração, já que de

acordo com a tradição, a primeira sexta-feira de cada mês é dedicada ao Sagrado Coração de Jesus. A comunidade do entorno também é convidada a participar.

Faça o seu cadastro na Família Nazaré e participe do sorteio da TV digital divulgação

w para participar basta ser mebro da Família Nazaré

A Fundação Nazaré de Comunicação fará mais uma ação voltada para os benfeitores da Família Nazaré cadastrados e para aqueles que se inscreverem em janeiro e fevereiro de 2018. O sorteio, a acontecer no dia 28 de fevereiro, consta de um televisor com conversor digital de acordo com o novo padrão. No dia 28 de fevereiro haverá mais uma edição do especial que, em dezembro, mos-

trou os benfeitores e destacou a importância da contribuição dessas pessoas para manutenção e ampliação do trabalho evangelizador na Amazônia. É importante destacar que a contribuição mensal deve estar em dia para que possam estar aptos a participar.

(www.fundacaonazare. com.br/cadastro) ou ligar para o número 40069211/4006-9212. Qualquer pessoa que pode contribuir com a missão evangelizadora da Arquidiocese de Belém, como integrante da família de benfeitores. A contribuição dos benfeitores da Família Nazaré é um dos Seja um benfeitor  principais fatores que conQuem não faz parte corre para o êxito da evanainda da Família Naza- gelização, realizada pelos ré pode realizar seu ca- diversos projetos pastorais dastro no Portal Nazaré da Igreja de Belém.

Testemunho de Fé

M

inha infância não foi nada fácil. Na minha adolescência vivi experiências deprimentes e que me marcaram muito na vida e às vezes sem coragem de sair da situação degradante em que me encontrava. Mas eu não queria continuar nisso, porque meu coração chorava de dor e clamava por ajuda, estava em depressão. Conheci a Comunidade Sementes do

Verbo, lá me refugiei e encontrei amor sob o olhar de Deus. Então, me consagrei a Maria, e pedi que eu fosse uma nova pessoa, que me tirasse daquela escuridão e me trouxesse a alegria de viver novamente. Então, foi o que aconteceu, me recriei diante de Deus e de Maria, e agradeço muito por isso, pois eu não saberia qual seria meu futuro hoje em dia. Deus mudou a

minha vida, Ele me recriou com a Sua Palavra, e Maria virgem Mãe, sempre intercedendo por mim e meu coração só transborda amor e alegria agora”.

divulgação

Larissa dos Santos Sousa 22 anos Estudante e missionária da Comunidade Sementes do Verbo

Parabéns para você! divulgação

“G

ostaria de agradecer por mais um ano de vida que Deus me permitiu viver. Agradecer por ter uma família linda, um trabalho digno e saúde para continuar seguindo em frente. Peço que o Espírito Santo converta meu coração e que a mãe de Nazaré continue me abençoando com as graças que sempre alcanço, amém!”

Gizely C M Guimarães 39 anos (03/02) Arquiteta

02/02 Aldecy Fernandes de Aguiar Ana do Socorro Silva Frazão Carmem de Moraes Braga Ester Jaques Paiva Gilberto Pereira Feio Maria Ferreira de Figueiredo Paulo Augusto Calheiros Garcia Raimunda do Rosário Silva Tereza Monteiro 03/02 Anderson Pereira Nunes Gizely C M Guimarães Maria Amélia Silva Tavares Neuza Alves Rodrigues Zélia da Silva Santos 04/02 Ana Lucia Bandeira da Silva Edileuza Mourão do Nascimento Giuseppe Dimarco Heloisa Helena Guimarães Moura Iracy Fagundes Nascimento Maria Monteiro Maria de Fátima Dias Negrão Maria do Pilar Nunes dos Santos Marta Silva Rodrigues Régio Fernando Santos Chagas 05/02 Alice Arede Alves da Silva

Ângela Maria Martins Jorge José Faro Paulo Lúcia Pinheiro da Silva Marcília Siqueira de Souza Maria de Lourdes Abreu dos Santos Maria do Socorro Vieira Corrêa Maria Judite de Freitas Ferreira Rosinete Nazaré da Cruz Rodrigues 06/02 Emerson Mendes Ribeiro Esmelina da Silva Cruz João Antônio da Costa Costeira Manoel Pedro dos Santos Maria Antônia de Souza Silva Maria de Fátima Albuquerque w

Maria de Lourdes da Silva Garrido Maria José da Silva 07/02 José Hailton dos Santos Ribeiro Leonice Barros Secco Matilde Maria Andrade de Lima Neusalina do Carmo Monteiro Raimundo Conceição de Oliveira 08/02 Caio José Sena Pacheco João Seixas Martins Maria Bárbara Américo de Assunção Maria Terezinha da Cruz Costa Paulo Monteiro dos Santos Rafael Corrêa da Silva

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 03/02 - Pe. Luiz Fernando Martins do Rosário 05/02 - Pe. Romeu Ferreira da Silva 06/02 - Pe. Francisco das Chagas Souza Nunes 06/02 - Diác. Walmir de Jesus Corrêa de Souza

w

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos 02/02 - Pe. José Edmundo da Silva Santiago 07/02 - Diác. Silvio Farias Silveira

Ajude a manter a Fundação Nazaré de Comunicação. Ligue para 4006-9200 e seja sócio da Família Nazaré.


12

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Arquidiocese

Retiros com Cristo animam Arquidiocese de Belém

Magis Folia Nos dias 10 a 13, o Centro Magis Amazônia promove o “Magis Folia”, proposta de carnaval que prioriza espaços para que os jovens possam estar com outros jovens, tecendo redes de convivência, partilhando fé e vida como experiências de Deus, unindo experiências nos eixos espiritual, socioambiental, artístico e cultural, objetivando torná-lo questionador de sua própria reali-

dade e desejoso em ser mais para os demais. Voltado para jovens de 18 a 32 anos, o retiro será realizado na Chácara Magis, Km 2 da Alça Viária, em Marituba. As inscrições encerram no próximo dia 5 e são feitas estritamente por um formulário online, disponível em https://goo.gl/PFhNJc. Demais informações: secretaria@magisamazonia.com ou (91) 98322-0075.

Vários grupos, movimentos e comunidades têm programações Em fevereiro, tradicionalmente, muitos optam por viajar para balneários enquanto que outros buscam nos retiros com Cristo a oportunidade e a paz desses eventos para

Shalom A Comunidade Shalom Belém promove entre os dias 11 e 13, na Escola Madre Celeste, na Marambaia, mais uma edição do retiro “Renascer” com o tema “Para Deus nada é impossível (Lucas

Kerygma A também comunidade Kerygma que atua no anúncio do Evangelho também contará com programação de retiro espiritual. A programação “Curados para Amar” traz o tema “Convertei-vos e crede no Evangelho” e será realizado de 11 a 13 de fevereiro no

salão paroquial da Matriz de São Judas Tadeu, n a Av e n i da Alcindo Cacela, bairro da Condor. Nos três dias haverá Santa Missa, adoração e pregação com membros consagrad o s e p re g a d o re s convidados. Informações: 981561222 (whatsapp).

De 10 a 13 de fevereiro a Comunidade Maíra realizará no Ginásio da Universidade Estadual do Pará (Uepa), na Travessa Perebebuí, 2623, Marco, o retiro “Renovai-vos”. De 8h às 18, a programação geral conta com momento mariano, terço, louvor, prega-

“De volta ao primeiro amor”, consta de Santa Missa e palestras além de contar com as participações de Dom Antônio de Assis Ribeiro, bispo auxiliar de Belém e do padre Wagner Maria. As inscrições podem ser feitas até o dia 5 na secretaria paroquial. Maiores informações: 982771515/988215106.

1,37). A programação é totalmente gratuita. O evento vai acontecer no conjunto Gleba III, Rua C, nº 10, próximo ao Conjunto Ulisses Guimarães, Marambaia. Informações: 98011-537.

ção, espaço infantil, artes, oração, missa, adoração, confissão, aconselhamento, livraria, lanchonete e participação de Novas Comunidades. O pregador oficial será o padre Anderson Marçal, da Comunidade Canção Nova. Informações: (91) 66.8624/98229.5413

REIJ O Movimento Igreja Jovem já começou os preparativos para o 1° REIJ (Retiro de Carnaval e Encontro do Movimento “Igreja Jovem”) onde será realizado simultaneamente o 115° Encontro “Igreja Jovem” e o 25° Recamigrejo (Retiro de Carnaval do Movimento “Igreja Jovem”) com o tema

“A minh’alma tem sede de Vós (Salmo 41) no dias 10 a 14 de fevereiro. Para participar, os interessados devem procurar o coordenador de suas cidades. O Movimento Igreja Jovem está presente em Belém, Marituba, Santa Isabel, Castanhal, Capanema, Bonito e Bragança.

quadrinhos andré abreu

comunidades e congregações, realizam suas programações para quem busca um encontro profundo com Cristo. Confira abaixo alguma dessas programações.

Cristo Alegria

Comunidade Maíra

CarnaJostc 2018 O grupo de juventude Jostc (Jovens Soldados Trabalhando com Cristo), ligado à Paróquia de São José de Queluz, em Canudos, irá promover mais uma edição do retiro “CarnaJostc” nos dias 10 a 14 na Comunidade do Perpétuo Socrro, no município de Santa Isabel. A programação que traz o tema

refletir com calma as questões mais profundas da existência humana: a felicidade, o projeto de vida, os sonhos, as tristezas e as esperanças. Vários grupos, movimentos, novas

A Comunidade Cristo Alegria, ligada à Capelania Militar de Santo Expedito, realizará nos dias 11, 12 e 13 de fevereiro, das 8h às 18h, o reitor “Aviva”. Com entrada franca a programação consta de música, dança, teatro, missas, espaço

infantil, adorações, shows, animação e louvor. O retiro será realizado no Centur, n a Av e n i d a G e n til, Batista Campos. Maiores informações no site www. cristoalegria.com ou na página da comunidade no Facebook (vivaessaalegria).

Frater Folia De 10 a 14, na Escola Estadual Justo Chermont, na Pedreira, a Fraternidade dos Pobres de Jesus Cristo - “O Caminho” - promove o Frater Folia com muita animação e participações confirmadas de Adorar Jesus com arrastão no trio elétrico, grupo Tom dos Pobres

e do Padre Paulo da Eucaristia. As vagas são limitadas e para participar é preciso adquirir o abadá, disponível na casa f e m i n i n a Fr a t e r nitas Santa Clara, na Alameda Paulo Maranhão, em Nazaré. Informações: 4141-0868/988113090/98812-3838.

Paróquia Santa Maria Mãe de Deus A Paróquia Santa Maria Mãe de Deus vai realizar este ano o primeiro Carnaval com Cristo, no domingo, dia 11 de Fevereiro, de 10h às 17h. Uma programação para todas as idades, com shows

BOA DICA

musicais, praça de alimentação, brincadeiras, premiações. Muita alegria e diversão para toda a família. A programação acontece na Avenida Cláudio Saunders, 1670, no Maguari, em Ananindeua.

livros e cd's

n Quaresma: Convite à conversão - Diocese de Joinville-SC, Livro (Paulus R$11,00)

E

ste livro fornece leitura para preparação da mente e do coração ao período da Quaresma, tempo do cristão preparar-se espiritualmente, num mergulho em si mesmo, reconhecendo as próprias limitações, as próprias falhas, pecados e a responsabilidade por eles. É tempo de conversão, devendo-se buscar a luz de Deus mediante leitura de trechos dos Evangelhos, meditando sobre eles.

eu indico

Augustinho dos Santos Braga 20 anos Estudante

“O

livro ‘Nos passos de Santa Teresinha do Menino Jesus’, do autor Luiz Alexandre Solano Rossi, coloca você diante de uma experiência excepcional, de conhecer e viver de perto o cotidiano de uma mulher que se tornou santa. Além de que percebemos a maneira como Deus lhe falava ao coração e como, ao mesmo tempo, ela respondia, entregandolhe a própria vida. Santa Teresinha fazia do compromisso com Deus e do amor ao próximo seu alimento diário. Nela encontramos um modelo de vida. Somos convidados a seguir seus passos. É uma leitura onde conhecemos e aprendemos, é um excelente livro.”

n Tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem Maria - São Luís Maria Grignion de Montfort, Livro (Paulus R$12,00)

O

livro não diverge em nada das promessas e votos do batismo. Trata-se de uma atualização dos compromissos assumidos por todo cristão batizado, por meio das práticas interiores e exteriores da consagração. Assim, a natureza do Tratado e sua finalidade contestam por si só qualquer deturpação que ele possa sofrer, e qualquer mau uso que se possa fazer da devoção por ele apregoada, a fim de que esta não seja rebaixada a uma mariolatria que nada tem a ver com nossa adoção filial a Deus.


aderno Dois C2º Provisões

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

1

fotos: divulgação

de 2018 da Arquidiocese

Lista de provisões foi divulgada na última semana

w dom alberto em uma das posses ocorridas em 2016 em Belém

C

w um dos primeiros a tomar posse foi Pe. Bruno, como pároco da Paróquia São João Paulo II

Transferências de padres de paróquias e funções As transferências podem acontecer pelos mais variados motivos, uma vez que a dinâmica da vida da Igreja Católica e as necessidades pastorais exigem sempre novas decisões e, também, mudanças e transferências. Essas decisões não são um ato arbitrário e autoritário que recai e pesa sobre a pessoa do Arcebispo. Elas são pensadas e construídas num conselho formado pelos bispos e padres membros do Conselho Presbiteral, demandando longas conversas e, às vezes, várias reuniões. É importante frisar que todas elas competem, por direito, à autoridade episcopal, integram o múnus (fundamentação legal) do qual ele é revestido através do sacramento da Ordem no grau do episcopado, pela autoridade do Papa e da Igreja, mas também por

sua paternidade espiritual. As leis da própria Igreja esclarecem sobre o porquê das transferências de padres numa diocese: o Código de Direito Canônico determina que “se o bem das almas ou a necessidade ou utilidade da Igreja exigirem que o pároco seja transferido de sua paróquia, que dirige com eficiência, para outra paróquia ou outro ofício, o bispo proponha-lhe a transferência por escrito e o aconselhe a consentir, por amor a Deus e das almas”, como está especificado no cânon 1748 do Código de Direito Canônico. Segundo as leis da Igreja, as transferências podem ser voluntárias ou por obediência, isto é, com o consentimento do sacerdote ou pelo voto de obediência a seu bispo, juramento proferido em sua presbiteral.

om informações do site da Arquidiocese de Belém. A Arquidiocese de Belém tornou pública, como em anos anteriores, a lista de Provisões de 2018 da Arquidiocese. Até o momento são previstas 24 transferências entre párocos, vigários e administrador em diversas paróquias da Arquidiocese, podendo, de acordo com entendimento do Conselho Presbiteral, haver flexibilização na quantidade de transferências ao longo do ano. As transições de padres entre paróquias e funções são uma praxe comum na Igreja. Na Arquidiocese de Belém, bem como em muitas dioceses do Brasil, as transferências acontecem todos os anos, especialmente no final de um ano civil e no início de outro.

As novas missões a serem exercidas pelos sacerdotes serão as de párocos, vigários paroquiais e administrador paroquial. Os primeiros a tomar posse foram o Padre Bruno Sechi, como primeiro Pároco da Paróquia de São João Paulo II, no bairro de Souza, e o Padre Igino Sala, como Vigário Paroquial. A posse de ambos aconteceu, em 13 de janeiro, na missa presidida pelo Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. As próximas mudanças ocorrerão a partir de 04 de fevereiro, e serão presididas por Dom Alberto, ou por seus Bispos Auxiliares, Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis Ribeiro. Continua na página 3.

Os frutos das renovações As transferências sempre são oportunidade de renovação para os próprios sacerdotes, mas também para as comunidades paroquiais, exigindo por vezes um espírito de sacrifício e obediência. É o Senhor, que por intermédio do Espírito Santo, indica o novo caminho, iluminando-os e abençoandoos na nova missão que lhes é confiada. “O Espírito da Verdade, ensinar-vos-á toda a verdade, porque não falará por si mesmo, mas dirá o que ouvir” (Cf. Jo 16, 13). Outro motivo que leva o sacerdote a acolher com amor a nova missão é o “desapego”, e isso é humano e bom, embora se tenham criado amizades fortes e importantes durante o tempo, curto ou longo, de permanência na paróquia, mas não se pode esquecer que

o padre não é “seu” ou “nosso”, mas é da Igreja, da Arquidiocese e colaborador dos bispos. Isso não é arbitrário, é da natureza da vocação sacerdotal e episcopal. O Direito Canônico fala de uma estabilidade ao pároco (seis anos e mais seis), mas isso não significa que não possa sair antes disso. Nesse período, podem aparecer outras necessidades ou situações que levam o Conselho Presbiteral a repensar a presença dele ali. Os motivos não precisam ser trazidos à baila. São situações que ficam guardados no coração dos bispos. Os sacerdotes transferidos, o Arcebispo, os bispos auxiliares e ou Conselho, não precisam expor às pessoas. Nem apresentar motivos para explicar o porquê das transferências. Não é neces-

sário dar os motivos. Basta tê-los. A justificativa de o padre ser bom e querido, ter pouco tempo ali, ter feito bons trabalhos, tudo isso é louvável, mas os critérios para suas transferências são mais abrangentes. A vida paroquial é um leque de responsabilidades, competências e interlocuções. Ninguém é bom em tudo. Daí a necessidade de se avaliar a permanência ou não por critérios que ultrapassam o afetivo e o prático. A vida paroquial, sobretudo para os que estão sozinhos numa paróquia, sem vigários, exige múltipla atenção e variada atuação por parte do pároco. Aprender isso é um caminho. Nem sempre feito no lugar onde o padre se encontra no momento, ou seja, as constantes transferências sempre trazem novos

conhecimentos aos sacerdotes e novas experiências para as paróquias. A mudança sempre traz o bem a todos, ao padre e à comunidade. Isso abre horizontes para o repensar das relações, modos de servir e processos novos. Ninguém goza de estabilidade indefinida, nem os bispos. Essa consciência ajuda o clero a rever muitas posturas, manias e relações. Se um determinado sacerdote é dotado de muitas qualidades e competências a ponto de trazer grandes alegrias e avanços a uma comunidade, ele não pode ser possuído por essa comunidade como um “bem inalienável”. Outros lugares precisam dele e dos seus dons. Ele pode ser o pastor de que a comunidade vizinha precisa em vista de suas demandas pastorais, espirituais, administrativas, humanas.


2

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Igreja

2º Caderno

Oito séculos da Ordem das Mercês Atualmente, os Mercedários estão presentes em 22 países, com mais de 152 comunidades

C

om informações da agência Gaudium Press. O ano de 2018 é uma data importante para a Ordem das Mercês com a celebração de seus 800 anos de fundação. Do dia 17 de janeiro de 2018 até a 17 de janeiro de 2019, as províncias, vicariatos e delegações da comunidade presentes no mundo, preparam importantes festejos para comemorar os oito séculos de história com o Ano Jubilar das Mercês. Por ocasião desta efeméride a Santa Sé concedeu a Indulgência Plenária para todas aquelas pessoas que durante este tempo jubilar peregrinem a um templo jubilar, quer dizer as igrejas e paróquias confiadas à família mercedária, e cumpram os requisitos habituais: confissão sacramental, Comunhão Eucarística e orar pelas intenções do Santo Padre. Para o Padre Inácio

Blasco Guillen, Mercedário e capelão do cárcere de Lérida e Alicante, os 800 anos de história da ordem são “um acontecimento importante”, já que “marca a presença do Espírito Santo sob a libertação dos cativos no mundo que continua escravizando ao homem de hoje”. “Para nós é tudo uma festa e, além disso, um ato de gratidão e de amor de Deus. Para isso estamos organizando uma série de eventos, assim como, outros que vão levar a cabo durante o ano de 2018, como simpósios, exposições, atividades, visitas culturais, uma Missa de ação de graças em Roma, um cantoral mercedário. Tudo focado por e para mercês”, adiantou o sacerdote.

divulgação

forte chamado de Deus para libertar os cristãos que em seu tempo estavam cativos pelos mouros maometanos que governavam a Espanha, um chamado que na madrugada de 1º de agosto a 02 de agosto desse ano foi confirmado por uma

A visão de São Pedro Nolasco

Conta se que em 1218, o então comerciante Pedro Nolasco, sentiu um

visão de Nossa Senhora, que lhe pedia para fundar uma Ordem de caráter religioso e militar para redimir os cativos. É assim que a Ordem da Virgem da Misericórdia é fundada em Barcelona em 10 de agosto de 1218, contando com a

participação do Rei Jaime de Aragão, e o então Bispo de Barcelona, Dom Berenguer de Palou. O Hospital de Santa Eulália foi sua primeira sede. Poucos anos depois, em 17 de janeiro de 1235, a Ordem foi aprovada pelo Papa Gregório IX. De acordo com a Ordem das Mercês, “a Igreja testemunhou a ação do Espírito Santo na fundação da Ordem; a ratificou na prática da regra de Santo Agostinho; lhe deu caráter universal incorporando-a plenamente a sua vida e sancionou sua obra como missão no povo de Deus”.

Atualmente, os Mercedários estão presentes em 22 países, com 152 comunidades -entre ramos masculino e feminino-, colégios, 800 frades e estudantes de votos solenes. Conta com duas províncias na Europa: uma em Roma, outra na Espanha em Castilla e Aragón; seis na América com Peru, Chile, Argentina, Equador, México e Brasil; além dos vicariatos de Porto Rico, Venezuela, América Central e Estados Unidos; e as delegações de Moçambique, Camarões, Angola, Bolívia, Colômbia, Honduras e Índia.

Oração do Ano Jubilar das Mercês Mãe das Mercês, que suscitaste em teu servo Pedro Nolasco o desejo de imitar a Cristo Redentor, colocando sua vida a serviço dos mais pobres

dentre os pobres, os cativos; ao prepararnos para celebrar o Jubileu Mercedário, te pedimos que eleve nossas orações ao Pai, fonte de misericórdia,

para que sejamos capazes de contemplar a face de teu Filho no rosto dos cativos de hoje e oferecer, com alegria, cheio do Espírito Santo, nossas vi-

das como uma moeda de resgate para nossos irmãos que vivem privados de liberdade e sem esperança nas novas periferias do cativeiro. Amém.

Santos da semana Diác. Benedito Otávio (artpresent@superig.com.br)

02/02 - Sexta-feira. Apresentação de Jesus no templo e purificação de Nossa Senhora.

06/02 - Terça-feira. Santos Paulo Miki e companheiros - Mártires.

Só Lucas (2, 22 - 40) narra que, depois do nascimento de Jesus e decorrido o prazo que a Lei mosaica estabelecia para a purificação das mulheres que davam à luz (Lv 12, 1 - 4), Nossa Senhora e São José levaram o Menino Jesus ao templo para apresentá-lo a Deus, conforme também prescrevia a Lei (Lv 12, 6-8). Na ocasião, Maria Santíssima ofereceu ao Senhor o sacrifício ritual de dois pombinhos, estabelecido para a purificação de mulheres pobres. Jesus e Maria não estavam sujeitos à Lei, mas quiseram observá-la por amor à humildade e para nos dar o exemplo.

Foi através da evangelização de São Francisco Xavier que o Japão tomou conhecimento do cristianismo, entre 1549 e 1551. São Paulo Miki, filho de militar imperial, tornou-se jesuíta e se dedicou ao ensino do catecismo com muito zelo, obtendo nesse apostolado conversões espantosas. Foi crucificado em Nagasaki, Japão, em 1587, por ordem do imperador, juntamente com outros dois jesuítas, seis franciscanos e dezessete leigos, todos canonizados por Pio IX, em 1862. O lugar da crucificação ficou conhecido como “Monte dos Mártires”.

03/02 - Sábado. São Brás - Bispo e Mártir. Foi médico e depois bispo de Sebaste, Armênia, onde sofreu o martírio em 316, por não oferecer sacrifícios aos deuses pagãos. É invocado especialmente contra as doenças da garganta, pois certa vez, conforme narram as Atas de sua vida, salvou um menino que estava para morrer por ter engolido uma espinha de peixe. Até hoje, mães aflitas recorrem à sua intercessão quando um filho se engasga ou apresenta problemas de garganta. Em sua festa, que este ano cai numa sexta-feira, há a “bênção da garganta”, em que o sacerdote cruza duas velas sob a garganta dos fiéis e dá a bênção, assim como na figura. Não perca! 04/02 - 5º Domingo do Tempo Comum. São João de Brito - Mártir. Seu pai, o português Salvador Pereira de Brito, foi governador-geral do Brasil, nomeado pelo rei Dom João IV. São João de Brito ingressou na Companhia de Jesus e foi enviado como missionário às Índias. Ocorre que as idéias defendidas por ele iam totalmente contra os princípios da sociedade hindu, que, com suas divisões de castas, tinha verdadeiro horror à pregação de “um só rebanho onde todos são iguais perante o Criador”. Mesmo com toda a oposição dos poderosos, João de Brito converteu comunidades inteiras de hindus. Foram 15 anos de um difícil e cansativo apostolado, até ser decapitado em Oreiour, em 1693.

07/02 - Quarta-feira. Beato Pio IX - Papa.

05/02 - Segunda-feira. Santa Águeda ou Ágata - Virgem e Mártir. Uma das mais conhecidas mártires dos primeiros séculos do Cristianismo. De origem nobre, sofreu sem esmorecer um cruel martírio, para preservar sua pureza e a integridade de sua fé. Teve os ossos desconjuntados e os seios dilacerados e arrancados com garfos de ferro; arrastaram-na sobre cacos de vidro e carvões em brasa. Depois de passar por esses tormentos, foi conduzida ao cárcere e ali morreu enquanto rezava fervorosamente. Isso ocorreu na ilha da Sicília, em 251.

Maria Santíssima esteve sempre presente em sua vida: no nascimento: 13 de maio de 1792; no nome: Giovanni “Maria” Mastai Ferretti; na enfermidade: curado graças a uma promessa feita a Nossa Senhora de Loreto; na 1ª missa como padre em 1819: Igreja de Sant’Ana dos Carpinteiros; na proclamação da Imaculada Conceição em 08/12/1854. Ao encontrar São Vicente Pallotti em 1815, este lhe profetizou o pontificado. Também como papa, o culto ao Sagrado Coração de Maria e o início de uma nova era para a Igreja, o concílio Vaticano I, de 1869 a 1870. 08/02 - Quinta-feira. São Jerônimo Emiliano - Confessor. Pertencente a uma família nobre de Veneza, fez rápida carreira como militar e como político. Aprisionado pelos franceses, durante o cativeiro resolveu renunciar ao mundo e consagrar-se por inteiro a Deus. Foi libertado prodigiosamente por Nossa Senhora e retornou a sua cidade natal e aí ordenado sacerdote. Dedicou-se ao cuidado dos órfãos pobres. Fundou a Ordem dos Clérigos Regulares. Canonizado em 1767. Sua festa: 8/02. Declarado em 1928 padroeiro dos órfãos e das crianças abandonadas.


3

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

2º Caderno

Arquidiocese fotos: luiz estumano

w Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Outeiro

w sede paroquial de Santo Antônio do Tucunduba, no Guamá

Mudança de párocos movimenta a Arquidiocese de Belém Até o momento são previstas 24 transferências

V

isando a organização e o trabalho pastoral que vem

sendo realizado na Igreja de Belém, a Arquidiocese promove as provisões que direcionam a titularidade das paróquias que a compõem. Iniciada em 13 de janeiro do mês passado, as provisões movimentam o primeiro semestre do ca-

lendário arquidiocesano e, no próximo dia 4 de fevereiro, domingo, haverá mais duas mudanças nas paróquias: em Outeiro e no Guamá. Até o momento são previstas 24 transferências entre párocos, vigários e administrador em

diversas paróquias da Arquidiocese, podendo, de acordo com entendimento do Conselho Presbiteral, haver flexibilização na quantidade de transferências ao longo do ano. Outro fator de destaque na listagem de provisões deste ano é

quadro de provisões da arquidiocese de belém

a criação de duas novas paróquias: a do Santíssimo Redentor, no Icuí Guajará, dia 18 deste mês, e a de São José de Anchieta, no Conjunto Maguari, dia 25. Domingo, 4, Dom Alberto, às 10h, empossa como pároco de Nossa Senhora da Conceição, em Outeiro, o Padre Antônio Cézar Augusto de Souza, até então pároco de Santo Antônio do

Tucunduba, no Guamá, desde janeiro de 2014. Nesse mesmo dia, às 19h, Dom Antônio de Assis Ribeiro, dá posse ao Padre Maurício Dias do Mar como pároco de Santo Antônio do Tucunduba. Quadro de provisões divulgado na última semana pela Arquidiocese. Algumas ainda não estão com as datas de posse definidas. Confira ao lado!

w Padre Antônio Cézar Augusto de Souza

w Padre Maurício Dias do Mar


4

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Arquidiocese

2º Caderno

Encontro debate o dízimo e o sentido de pertença à Igreja

Evento acontece na Paróquia Menino Deus, em Marituba

A

Arquidiocese de Belém através da Equipe Arquidiocesana de Pastoral do Dízimo (Eapadi) realiza encontro espiritual, no dia 3, na matriz da Paróquia de Menino Deus, em Marituba. O evento objetiva buscar a presença de Deus por meio do louvor e da Santa Missa; refletir sobre o papel do cristão leigo e leiga na Igreja e na sociedade e também sobre o sentido de pertença à Igreja. A programação consta de momentos de espiritualidade, palestras e missa, na matriz localizada na Rua Cláudio Barbosa da Silva, 170, no município de Marituba. A realização do encontro marca a abertura oficial das atividades da Pastoral do Dízimo da Arquidiocese de Belém, que este ano completa 20 anos. Acolhida e louvor marcam o início das atividades, com a participação de padres, religiosos, dizimistas, co-

ordenadores e membros das equipes de Pastoral do Dízimo da Arquidiocese de Belém. Duas palestras acontecerão no dia. A primeira, com o tema “O cristão leigo como sujei-

to na Igreja e na sociedade: discernimentos necessários e desafios na missão”, facilitada por Rai Azevedo, assessora e coordenadora de cursos do Instituto de Pastoral Regional (Ipar). Depois

de uma pausa após a primeira palestra, segunda palestra, cujo tema “Dízimo e o sentido de pertença à Igreja”, a cargo do padre André Teles, pároco de Santa Rita de Cássia, na Cidade Nova,

em Ananindeua. Nessa oportunidade, serão apresentados a logomarca oficial dos 20 anos da Equipe Arquidiocesana de Pastoral do Dízimo (Eapadi) e o calendário divulgação

das atividades da Pastoral do Dízimo da Arquidiocese de Belém/2018. No material a ser entregue constam as atividades que serão realizadas ao longo do ano. Na ocasião, Dom Antônio de Assis Ribeiro, presidirá celebração eucarística, seguindo-se o encerramento do encontro. Aniversário

O tema “Eapadi: 20 anos de Evangelização na Igreja”, norteará as atividades a serem realizadas em 2018, quando a pastoral completa 20 anos de atuação. Agosto, mês do aniversário da pastoral, contará com extensa programação, voltada à comunidade, extensiva de 19 a 25 de agosto. Dia 25, às 9h, Dom Alberto Taveira Corrêa presidirá Santa Missa em Ação de Graças pelos 20 anos da (Eapadi), na matriz da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Icoaraci.

w parte da equipe da Pastoral do Dízimo da Arquidiocese de Belém

A Pastoral do Dízimo A Equipe Arquidiocesana de Pastoral do Dízimo (Eapadi) foi formada em agosto de 1998, atendendo ao apelo do Arcebispo Metropolitano de Belém, na ocasião Dom Vicente Zico, a

partir das orientações do Plano de Pastoral desta Arquidiocese. A (Eapadi) objetiva sensibilizar os cristãos católicos sobre o sentido de pertença à Igreja, a fim de terem atitudes de participação e par-

tilha; capacitar agentes de pastoral para a evangelização por meio do dízimo no âmbito da Arquidiocese. O assessor eclesiástico arquidiocesano da Pastoral é o padre José Maria da Silva Ribeiro, pároco

de Santa Maria Mãe de Deus. A Equipe Arquidiocesana de Pastoral do Dízimo atua nas sete Regiões Episcopais. Quando solicitada, presta assessoria às Dioceses de Mara-

bá, Macapá, Cametá, Castanhal, Bragança, Ponta de Pedras, Abaetetuba e à Prelazia de Marajó. Dentre os trabalhos desenvolvidos estão a assessoria e a orientação quanto às atividades realizadas

nas regiões episcopais, formação de agentes de pastoral, reflexões nas celebrações eucarísticas e projetos de revitalização e ou implantação do dízimo em paróquias e comunidades.

Compêndio do Catecismo da Igreja Católica O Jornal Voz de Nazaré continua as reflexões iniciadas em 2013, Ano da Fé, com a publicação do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. De maneira concisa, a publicação apresenta, numa visão de conjunto, todo o panorama da fé católica, com seus elementos fundamentais.

Iv Parte (A Oração Cristã) Primeira Seção A Oração na Vida Cristã Capítulo Primeiro - A Oração É Plenamente Revelada E Realizada Em Jesus

542

543

O Evangelho mostra muitas vezes Jesus em oração. Vemolo retirar-se na solidão, também de noite. Reza antes de momentos decisivos da sua missão ou da dos Apóstolos. De fato, toda a sua vida é oração, pois está em constante comunhão de amor com o Pai. 2600-2604 2620

A oração de Jesus durante a sua agonia no Horto do Getsêmani e as suas últimas palavras na cruz revelam a profundidade da sua oração filial: Jesus dá cumprimento ao desígnio de amor do Pai e toma sobre si todas

Quando rezava Jesus?

Como Jesus rezou na sua paixão? as angústias da humanidade, todos os pedidos e intercessões da história da salvação. Ele as apresenta ao Pai que as acolhe e as ouve, para além de toda esperança, ressuscitando-o dos mortos. 2605-2606 2620


5

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Igreja

2º Caderno

Nova Constituição Apostólica

divulgação

Documento escrito pelo Papa Francisco reflete sobre as universidades e faculdades eclesiásticas

U

m novo documento escrito pelo Papa Francisco foi apresentado na segunda-feira, 29, durante coletiva de imprensa no Vaticano. A Constituição Apostólica “Veritatis Gaudium” ou “A Alegria da Verdade” versa sobre as universidades e faculdades eclesiásticas e substitui a Constituição Apostólica “Sapientia Christiana ou “Sabedoria Cristã”, escrita pelo então Papa João Paulo II. Francisco assumiu a revisão do documento após a Congregação para a Educação Católica propor um novo quadro formativo. “A alegria da verdade é expressão do desejo ardente que traz inquieto o coração de cada ser humano enquanto não encontra, habita e partilha com todos a Luz de Deus”: assim tem início a Constituição Apostólica Veritatis gaudium. “A verdade não é uma ideia abstrata, mas é Jesus, o Verbo de Deus, em quem está a Vida que é a Luz dos homens”, ressalta o texto, e “esta é a alegria que a Igreja, instada por Jesus, deve testemunhar e anunciar, sem interrupção e com uma paixão sempre nova, na sua missão”. Renovação corajosa dos estudos eclesiásticos No transformado contexto sociocultural a nível planetário, caracterizado por uma crise antropológica e socioambiental, o Santo Padre considera “urgente” uma “renovação sapiente e corajosa” dos estudos eclesiásticos, por

uma mais incisiva missão nesta nova época da história como programaticamente proposta “na Evangelii gaudium”. Universidades católicas por uma Igreja em saída

Partindo da exigência prioritária da transformação missionária de uma Igreja “em saída” que deve envolver todo o Povo de Deus, o Pontífice evidencia que hoje os estudos eclesiásticos “não são somente chamados a oferecer lugares e percursos de formação qualificada dos presbíteros, das pessoas de vida consagrada e dos leigos engajados, mas constituem uma espécie de providencial laboratório cultural no qual a Igreja faz exercício da interpretação performativa da realidade que brota do evento de Jesus Cristo e que se alimenta dos dons da Sabedoria e da Ciência dos quais o Espírito Santo enriquece em várias formas todo o Povo de Deus: do sensus fidei fidelium ao magistério dos Pastores, do carisma dos profetas ao dos doutos e dos teólogos. Revolução cultural à luz da Tradição

Trata-se de realizar uma mudança radical de paradigma, aliás, “uma corajosa revolução cultural” em que a rede mundial das Universidades e Faculdades eclesiásticas é chamada a levar a decisiva contribuição do fermento, do sal e da luz do Evangelho de Jesus Cristo

e da Tradição viva da Igreja sempre aberta a novos cenários e a novas propostas, afirma Francisco. Torna-se hoje cada vez mais evidente que “é necessária uma verdadeira hermenêutica evangélica para compreender melhor a vida, o mundo, os homens; não de uma síntese, mas de uma atmosfera espiritual de investigação e certeza fundamentada nas verdades da razão e da fé. A filosofia e a teologia permitem adquirir as convicções que consolidam e fortalecem o intelecto e iluminam a vontade... mas tudo isto só será fecundo, se for feito com a mente aberta e de joelhos”, afirma o Papa. “O teólogo que se compraz com o seu pensamento completo e concluído é um medíocre. O bom teólogo e filósofo mantém um pensamento aberto, ou seja, incompleto, sempre aberto ao maius de Deus e da Verdade, sempre em fase de desenvolvimento. Descobrir Deus em cada homem

O Santo Padre indica quatro critérios de fundo para uma renovação e um relançamento da contribuição dos estudos eclesiásticos para uma Igreja em saída missionária: Antes de mais nada, critério prioritário e permanente é a contemplação e a introdução espiritual, intelectual e existencial no coração do querigma, ou seja, da feliz notícia, sempre nova e fascinante, do Evangelho de Jesus, “que cada vez mais

e melhor se vai fazendo carne»” na vida da Igreja e da humanidade. Daí brota aquela fraternidade universal “que sabe ver a grandeza sagrada do próximo, que sabe descobrir Deus em cada ser humano, que sabe tolerar as moléstias da convivência agarrando-se ao amor de Deus, que sabe abrir o coração ao amor divino para procurar a felicidade dos outros como a procura o seu Pai bom”. Daí o imperativo a escutar no coração e fazer ressoar na mente o clamor dos pobres e da terra, para tornar concreta a “dimensão social da evangelização”  como parte integrante da missão da Igreja: porque “Deus, em Cristo, não redime somente a pessoa individual, mas também as relações sociais entre os homens”. Diálogo com crentes e não crentes

Um segundo critério inspirador é o diálogo sem reservas: não como mera atitude tática, mas como exigência intrínseca para fazer experiência comunitária da alegria da Verdade e aprofundar o seu significado e implicações práticas. O que o Evangelho e a doutrina da Igreja estão atualmente chamados a promover, em generosa e franca sinergia

com todas as instâncias positivas que fermentam o crescimento da consciência humana universal, é uma autêntica cultura do encontro, antes – bem se poderia dizer – uma cultura do encontro entre todas as culturas autênticas e vitais, graças a um intercâmbio recíproco dos respetivos dons no espaço de luz desvendado pelo amor de Deus para todas as suas criaturas. Unidade do saber diante de um pluralismo incerto e fragmentado

O terceiro critério fundamental é “a interdisciplinaridade e a transdisciplinaridade exercidas com sabedoria e criatividade à luz da Revelação”, segundo o princípio vital e intelectual da unidade do saber”, e isso também em relação ao fragmentado e não raro desintegrado panorama hodierno dos estudos universitários e ao pluralismo incerto, conflitual ou relativista, das convicções e das opções culturais. O Papa cita Bento XVI quando na Caritas in veritate afirma que hoje há “uma carência de sabedoria, de reflexão, de pensamento capaz de realizar uma síntese orientadora». Joga-se aqui, especificamente, a missão que está confiada ao sistema dos

TERCEIRA PARTE

YOUCAT

A VIDA EM CRISTO Primeira seção

Para que estamos na terra, o que devemos fazer e como nos ajuda o Espírito Santo de Deus? Segundo Capítulo

A Comunhão Humana

327

Como se pode desenvolver o bem comum?

O

Jornal Voz de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT - Catecismo da Igreja Católica escrito para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciou-se por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

O Bem Comum surge quando os direitos fundamentais da pessoa humana são respeitados e quando ela se pode desenvolver espiritual e religiosamente. O bem comum implica que as pessoas possam viver em

liberdade, paz e segurança social. No tempo da globalização, também o bem comum deve assumir uma abrangência universal e considerar os direitos e os deveres de toda a humanidade. [19071912, 1925, 1927]

estudos eclesiásticos” a fim de que tenham uma “efetiva relevância cultural e humanizadora”. Criar rede

O quarto e último critério diz respeito à necessidade urgente de “criar rede” entre as várias instituições que, em todas as partes do mundo, cultivam e promovem os estudos eclesiásticos, ativando decididamente as oportunas sinergias também com as instituições acadêmicas dos diferentes países e com as que se inspiram nas várias tradições culturais e religiosas, “dando vida simultaneamente a centros especializados de investigação com a finalidade de estudar os problemas de grandeza epocal que hoje investem a humanidade, chegando a propor pistas oportunas e realistas de resolução”. Relançar a pesquisa

Ademais, Francisco afirma a grande exigência de dar um novo impulso à pesquisa científica em nossas Universidades e Faculdades eclesiásticas. Os estudos eclesiásticos não podem limitar-se a transferir conhecimentos, competências, experiências aos homens e às mulheres de nosso tempo, desejosos de crescer em sua consciência cristã, mas devem adquirir a urgente tarefa de elaborar instrumentos intelectuais capazes de propor-se como paradigmas de ação e de pensamento, úteis ao anúncio num mundo marcado pelo pluralismo ético-religioso. Teologia viva na fronteira

A teologia e a cultura de inspiração cristã estiveram à altura da sua missão quando souberam, de forma arriscada e fiel, viver na fronteira. O desafio de hoje é “um grande desafio cultural, espiritual e educativo que implicará longos processos de regeneração” também para as Universidades e as Faculdades eclesiásticas.


6

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

2º Caderno Arquidiocese N Encerramento de curso de qualificação em Ananindeua esta quinta-feira, 1º de fevereiro, ocorreu o encerramento do Projeto Costurando Sonhos, que funcionou no Núcleo da Cáritas da Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua. Mais de 30 mulheres residentes às proximidades da paróquia participaram do projeto que viabilizou o curso básico de corte e costura. A programação de encerramento contou com a exposição das peças produzidas pelas participantes e desfile de moda. Uma Santa Missa presidida pelo padre João Mendonça marcou a cerimônia de encerramento do projeto. Na matriz da Paróquia de Nossa Senhora das Graças foi implantado o Núcleo da Cáritas, a partir da necessidade identificada durante as visitas domiciliares pelas equipes do núcleo. O projeto, iniciado em abril de 2017, teve a parceria do Banco da Amazônia e beneficiou mais de 30 participantes. Além do curso básico de corte e costura, o projeto propiciou diversas palestras sobre associativismo, cooperativismo, empreendedorismo e economia solidária. Para celebrar os meses de aprendizado, foi montada no salão paroquial a primeira exposição com peças produzidas pelas participantes ao longo do curso. Uma parte das integrantes do projeto desfilou com modelos confeccionados durante o curso. Parte das peças produzidas foi doada a famílias atendidas pe-

Projeto realizado no Núcleo da Cáritas na Paróquia Nossa Senhora das Graças divulgação

w diversas peças foram confeccionadas durante o curso

lo Núcleo da Cáritas da matriz de Nossa Senhora das Graças. Segundo o diácono Miguel Pinto, presidente da Cáritas Belém, na Arquidiocese de Belém o Núcleo da Caritas é uma realidade em 22 paróquias, enquanto que o projeto “Costurando Sonhos” só existe na

Matriz da Paróquia de Nossa Senhora das Graças. Futuramente projetos semelhantes deverão funcionar nos demais núcleos: “O projeto chega ao seu final dando uma profissão para elas e uma forma de sobrevivência, para ajudá-las a sustentar suas famílias”.

divulgação

w aprendizado deu oportunidade a muitas mulheres

Serviço Em 2018, novas turmas serão formadas. As inscrições ocorrem no mês de fevereiro, no Núcleo da Cáritas na matriz paroquial. Mais informações: 3455-2654.

Caritas A Cáritas foi criada em 1956 pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). É uma das 164 organizações-membros da Rede Cáritas Internacional presentes no mundo. No Brasil, a Cáritas

luiz estumano

Carisma Jovem promove Vigília de Adoração no Monte Tabor O Grupo Carisma Jovem, da Comunidade Católica Sementes do Verbo, cuja atuação no distrito de Icoaraci, em Belém, realizará no dia 3 de fevereiro a Vigília de Adoração, na capela da Transfiguração do Senhor, localizada na Casa de Retiro Monte Tabor. A programação será em preparação para o Festival de Jovens 2018 que acontece este ano em Palmas (TO). Como parte da preparação para o evento, os missionários da comunidade visitam grupos e paróquias, promovendo momentos de adoração, louvor e animação. É uma preparação para os quatro dias de fevereiro, um Pré-Festival com missões no Tocantins, Maranhão e Pará. A vigília, cujo tema, este ano, “Senhor que queres que eu faça?”,

inicia-se sábado, às 22h, com Santa Missa, presidida pelo Padre Tiago Barros, na capela da comunidade. A programação se estende até às 6h do domingo, dia 4, e conta com momentos de adoração ao Santíssimo Sacramento, pregações sobre os discernimentos vocacionais e o tema central da vigília, e mais: terço da misericórdia, momentos de oração pelo festival e acompanhamento espiritual, em preparação dos jovens que participarão do festival em Palmas. O membro da comunidade e Irmão, João Paulo, descreve a iniciativa para realizar essa preparação espiritual para a juventude: “A comunidade Sementes do Verbo visa contribuir para o crescimento vocacional da juventude, que neste ano de 2018,

proclamado ano dos jovens. Em decorrência disso, estamos trabalhando muito nesse tema vocacional, ajudando essas pessoas a descobrir sua vocação, através das pregações e retiros, para assim ouvir o seu chamado dentro da igreja, e isso é muito importante pra nós”.

está organizada em uma rede com 183 entidades-membros, 12 regionais e uma sede nacional. Atua em 450 municípios, sendo presença solidária junto às pessoas mais empobrecidas.

w capela onde será realizada a programação preparatório ao evento

Festival de Jovens “Nos Braços do Pai”, em Palmas Esta é a 14ª edição do Festival “Nos Braços do Pai”. Seu tema vocacional: “Senhor o que queres que eu faça?” (At 22,10). Para esta edição a Comunidade está preparando uma novidade: o musical “A iluminação de Paulo”, baseado no livro “Fracassos atravessados, vidas fecundadas. Seguindo

Paulo de Tarso”, escrito pelo diácono Georges Bonneval, fundador da Comunidade Sementes do Verbo. O encontro é a celebração do Carisma Jovem e acontece de 9 a 13 de fevereiro na Casa Mãe, em Palmas. Caravanas do Norte e Nordeste já confirmaram presença e se preparam para viver

os dias do carnaval em profundidade com Deus e muita alegria com a juventude. Serão quase mil jovens reunidos de várias cidades do Brasil. Em Belém serão oito ônibus confirmados com destino ao festival, levando a juventude paraense. O encontro em Palmas terá também o objetivo de preparar os

jovens para a Jornada Mundial da Juventude, no Panamá em 2019, com o Papa Francisco. A saída das caravanas de Belém para Palmas será dia 8 de fevereiro. A programação inclui momentos de adoração ao Santíssimo, shows religiosos, celebrações eucarísticas e- acompanhamento espiritual.


7

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Arquidiocese

2º Caderno

S

erá nesta sexta-feira, 2, o lançamento do Retiro Popular 2018, roteiro de vivência quaresmal, editado desde 1992 por Dom Alberto Taveira Corrêa, e que aprofunda ao chamado vocacional com o tema “Eis me Aqui” (Is 6,8). A cerimônia inicia-se com Santa Missa, na Basílica Santuário, às 18h, presidida por ele, que, em seguida, participa de sessão de autógrafos, no espaço anexo à Igreja, a livraria Lírio Mimoso. Composto de textos dos santos, leituras espirituais, roteiros de práticas de piedade, o Retiro Popular 2018 é uma proposta aos cristãos a viverem bem o período da Quaresma. Além de na loja Lírio Mimoso, o livro também está sendo disponibilizado pela editora na Fundação Nazaré de Comunicação e on-line para todo o Brasil. A abundância de textos da Sagrada Escritura, citados no correr da proposta de Retiro ou nas notas, visa abrir o horizonte, para que seja justamente a Palavra a fonte principal da oração quaresmal, como acontece com a Sagrada Liturgia. Além disso, recolhemos contribuições muito importantes dos textos do Magistério pontifício e de pessoas de vida espiritual intensa, aqui citadas como contribuição

Dom Alberto lança o Retiro Popular na sexta-feira, 2 Cerimônia inicia-se com Missa na Basílica

Luiz Estumano

ja, em caminhada para a Vigília Pascal. Sobre Dom Alberto Taveira

w dom alberto durante sessão de autógrafos no lançamento de 2016

à nossa oração de Retiro, durante a Quaresma”, comenta seu autor. Com esse guia prático, o Dom Alberto nos convida a nos prepararmos para a Semana Santa e a vivermos esse tempo de penitência, conversão, caridade e recolhimento. “O Retiro Popular é

preparado para oferecer aos que dele participam a oportunidade de vivência quaresmal, à luz da Palavra de Deus. O Retiro Popular é um roteiro oracional que propõe uma vivência profunda da quaresma, com os olhos fitos na graça maior para o

cristão, a Páscoa. Com propostas diárias de leitura orante da Palavra de Deus, reflexão da Palavra, leituras espirituais, roteiros de práticas de piedade, como a Via Sacra, o Rosário e a Ladainha Mariana. Indicações para a participação litúrgica na vida da Igre-

Dom Alberto Taveira Corrêa é Arcebispo Metropolitano de Belém, membro do Pontifício Conselho Cor Unum, consultor do Conselho dos Leigos, assistente Nacional da RCC, assistente internacional para as novas Comunidades e membro da Comissão Episcopal para os Textos Litúrgicos. Como Arcebispo de

Belém, preside anualmente o “Círio de Nazaré”, uma das maiores manifestações religiosas católicas ou a maior delas no mundo inteiro. Dom Alberto publica anualmente, por ocasião da Quaresma, o livro “Retiro Popular”, que está em sua 27ª edição, a 21ª pela Editora Canção Nova, editora que já publicou outros títulos seus, como o livro “É Cristo que vive em mim” e a coleção de meditações “Aos pés do Senhor”, em quatro volumes.

Arquidiocese de Belém promove formação para Campanha da Fraternidade 2018 Em 2018 a Campanha da Fraternidade (CF), realizada no período da Quaresma por toda Igreja no Brasil, reflete sobre a violência no país. Com o tema “Fraternidade e superação da violência” e o lema “Em Cristo somos todos irmãos” (Mt 23,8), objetiva superar esse problema social que atinge diversas esferas. Para que esse objetivo seja alcançado, a Arquidiocese de Belém promove de 5 a 9 deste mês, no Centro Social de Nazaré, Paróquia de Menino Deus e nas Ilhas, a Semana de Estudos da CF 2018. A Campanha da Fraternidade é realizada anualmente pela Igreja, sempre no período da Quaresma, com o objetivo de despertar a solidariedade dos seus fiéis e da sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução. A cada ano é escolhido um tema, que define

a realidade concreta a ser transformada, e um lema, que explicita em que direção se busca a transformação. A campanha é coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Antecedendo o lançamento da campanha, este ano no dia 17 de fevereiro, a Igreja promove capacitações afim de que agentes possam, em suas respectivas comunidades, paróquias, grupos e movimentos, multiplicar o que será discutido na CF2018 e também propagar as ações de superação, este ano o da violência. Na Arquidiocese, as formações são realizadas por área (Belém, Metropolitana, Ilhas) para que todos possam participar e também para uma maior abrangência das discussões e os frutos colhidos com estas. As capacitações contarão com a presença do Arcebispo Metropolitano e de seus bis-

pos auxiliares. A primeira, de 5 a 7, será para a área Belém e acontecerá no Centro Social de Nazaré, de 19 às 21h30. Nela serão discutidos o texto-base e sua metodologia: Ver, Julgar e Agir. Os estudos contarão com a orientação da professora Aldalice Olterloo e do padre xaveriano Luiz Anzalone. Nos dias 7 a 9 será a vez da área Metropolitana, na sede paroquial de

Menino Deus, em Marituba. Será analisados a violência como parte da história do Brasil e o aspecto da Violência pelo olhar bíblico. Após a abertura da CF 2018, no dia 17, a formação atingirá a Área Missionária das Ilhas, no dia 18, em uma das comunidades do Baixo Acará. Nesse dia, a programação consta de acolhida e animação com cantos, Missa, café da manhã e estudos do texto-base.

Mapear a violência Com o tema “Fraternidade e superação da violência”, a CF 2018, além de mapear a violência, colocará também em evidência as iniciativas que existem para superá-la, bem como despertar novas propostas com esse objetivo. “A Igreja no Brasil escolheu o tema da superação da violência devido ao crescimento dos índices de vio-

lência no Brasil. Esse tema já foi discutido na década de 80, num contexto em que o país vivia a recessão militar e dentro desse contexto foi possível mapear diversas formas de violência”, afirma o Secretário-Executivo das Campanhas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Luís Fernando da Silva.

Ele explica ainda que o lema da CF “Vós sois todos irmãos” foi extraído do capítulo 23 do Evangelho de São Mateus, no qual Jesus repreende os fariseus e mestres da lei, por suas práticas não serem coerentes com os seus discursos. “Os fariseus e mestres da lei valorizavam a sociedade hierarquizada. Jesus propõe-lhes então um no-

vo modelo, mais comunitário e fraterno: “Vós sois todos irmãos”. “O lema da Campanha da Fraternidade 2018 é um convite à superação da violência por meio do reconhecimento de que cada pessoa humana é irmão e, se assim o é, então não se pode deferir contra ele (a) atos de violência”, finaliza padre Luís.


8

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Em Nazaré

2º Caderno fotos: divulgação

w padre joão paulo durante a palestra ministrada na ocasião

Diretoria da Festa de Nazaré participa de encontro de formação e integração

Pastoral da Catequese de Nazaré realizou formação Com o objetivo de capacitar os catequistas que atuam nas seis comunidades que integram a Paróquia, na última semana, a Pastoral da Catequese da Paróquia de Nazaré realizou uma formação para os antigos e novos catequistas. Com o tema: “O Perfil do Catequista” os três dias de formação contaram com momentos de espiritualidade, oração, louvor e apro-

fundamento na Palavra de Deus. Coordenada por Andrea Santiago e Maria de Belém, a Pastoral da Catequese da Paróquia de Nazaré abrange toda a formação de crianças, jovens e adultos, encaminhando-os sempre aos caminhos de Deus. De acordo com o Pároco de Nazaré, padre Giovanni Incampo, a missão da Catequese é fundamental para a

formação de um verdadeiro cristão: “O cristão deve estar na terra mas com os olhos no céu, sempre almejando ter e fazer boas ações para com seu próximo. Por isso a missão do catequista é tão fundamental em nossos dias, com tanta violência e pessoas ruins, a instrução nos caminhos de Deus é a certeza de que através do amor divino alcançaremos a graça de Deus”.

Primeiro encontro em preparação ao Círio

O

s integrantes da Diretoria da Festa de Nazaré participaram no último fim de semana do primeiro encontro de formação e integração em preparação para o Círio 2018, realizado no Auditório Dom Vicente Zico, no Centro Social. Em um primeiro momento os casais assistiram a uma palestra ministrada pelo padre João Paulo Dantas Filho, sobre o tema da próxima festa da Rainha da Amazônia que será “Uma jovem chamada Maria”. O religioso explicou que todos precisam ser exem-

plos aos jovens para que a Igreja seja vista não como uma obrigação e sim como algo que traga a felicidade para o cristão e a sua família. Em seguida, o presidente da Diretoria da Festa e reitor da Basílica Santuário de Nazaré, padre Luiz Carlos Nunes Gonçalves, presidiu missa e benção para os casais que compõem o grupo. Durante a homilia o sacerdote ressaltou que o sentimento de fé precisa estar presente em todos os momentos da vida para que o medo não prevaleça diante das provações. “Devemos ca-

minhar firmes na fé. Jesus era humano e divino e, também, teve medo, porém como é um ser divino, domina todas as forças do mal”, disse. A Diretoria da Festa de Nazaré é composta por um conselho consultivo formado pelo clero da Arquidiocese de Belém e aproximadamente 30 casais atuantes em comunidades e paróquias que se dividem em oito diretorias executivas: Administrativo-Financeira, Decoração, Evangelização, Eventos, Marketing, Procissões, Patrimônio e Recursos Socioeconômicos e Filantrópicos.

w casais contribuem na missão dos padres Barnabitas e Irmãs Angélicas

Casais de São Paulo apresentados na Basílica Santuário de Nazaré Na última semana foram apresentados os seis casais que fazem parte do grupo de Casais de São Paulo. A celebração foi presidida pelo Superior da Província Norte da Ordem dos Clérigos Regulares de São Paulo, Padre José Ramos das Mercês. Criado por Santo Antônio Maria Zaccaria, os casais são destinados conforme o carisma do Fundador, a

testemunhar através de suas vidas o Evangelho e ajudar na missão da Província junto com os padres Barnabitas e as Irmãs Angélicas. Coordenados pelo reitor da Basílica Santuário de Nazaré, padre Luiz Carlos Nunes Gonçalves, os encontros são compostos por formação catequética e do carisma zaccariano. Este ano, os casais passarão pelo se-

gundo ano de formação, que consiste nos estudos aprofundados dos escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria e as Cartas Paulinas. Aqueles que se sintam chamados a participar devem procurar o reitor da Basílica Santuário para iniciar os estudos. A formação 2018, para a primeira etapa, terá início no dia 16 de fevereiro.

w formação abordou a temática "O perfil do catequista"


9

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Em Nazaré

2º Caderno

A

Pastoral da Acolhida, uma das mais atuantes da Paróquia de Nazaré, realizou a primeira reunião geral de 2018 no sábado, dia 27 de janeiro. O encontro aconteceu no Centro Social de Nazaré e reuniu centenas de voluntários que já estão se preparando para a grande festa do Círio, no segundo domingo de outubro. Durante a reunião o casal coordenador geral, João e Úrsula Rodrigues, apresentou um resu-

Pastoral da Acolhida promoveu primeira reunião de 2018 O encontro aconteceu no Centro Social reunindo centenas de voluntários mo de todos os serviços e ações promovidas em 2017 e agradeceu a colaboração e disponibilidade de todos que serviram durante a quadra nazarena. Com a direção espiritual

fotos: divulgação

do pároco de Nazaré, padre Giovanni Incampo, na oportunidade também foram apresentados os novos responsáveis pelos setores que fazem parte da Pastoral.

Confira os nomes responsáveis por cada setor Coordenação Geral: João e Úrsula Rodrigues Vice-Coordenação: Orlando e Cleonice Vilhena Cozinha: Sílvia Leite Saúde: Joana Teixeira e Brenda Batista Massagem: Suely Gustavo e Sílvia Melo Lava pés: Marco Antônio dos Santos e Elisangela Gonçalves Atendimento: Cleonete e José Amaury Benigno, e Renata Rodrigues Acolhimento: Eva Gonçalves e Mary Nemer Secretaria: Luiz Paulo da Silva e Sonia Santos Limpeza: Leonardo de Leão e Cintia Carneiro Almoxarifado: Andreza Lima e Edson Peres Bazar: Dolores Duarte EAV (Equipe de Apoio aos Voluntários): Rejane da Costa Núcleo de Formação e Espiritualidade: Norma Teixeira Ministério de Música: Sandro Rogério e Helane Cristina

w voluntários já em preparação para a grande festa em outubro

Profetas mirins com a missão de Evangelizar Estão abertas as inscrições para o curso de novos integrantes da Guarda Mirim de Nossa Senhora de Nazaré. O cadastro pode ser feito nos dias 4,11,18 e 25 de fevereiro no corredor lateral da

Basílica Santuário. O curso acontecerá no período de quatro meses com o total de oito encontros, onde os pequenos aprenderão sobre os fundamentos da Igreja Católica, calendários

litúrgicos, a história do templo da Rainha da Amazônia e da Paróquia de Nazaré. Podem participar meninos que tenham a faixa etária entre 7 e 17 anos. As vagas são limitadas.

w na capela centenas de devotos participaram das programações

Festividade de São Brás será encerrada com benção das gargantas No domingo, 28, a Comunidade de São Brás, da Paróquia de Nazaré, celebrou com Santa Missa o início da festividade do padroeiro; a celebração foi presidida pelo pároco de Nazaré, padre Giovanni Incampo, na Capela São Brás. Durante a homilia, o religioso explicou que todos os cristãos, desde o batismo têm a missão de profetizar a Palavra de Deus, uma vez que

enquanto Jesus Cristo propagava seus ensinamentos com o auxílio dos profetas Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel. “Todos os batizados e batizadas são profetas e devem ter a iniciativa de anunciar Jesus Cristo em verdade e comunhão”, disse. Com o tema “Como São Brás queremos ser sal da terra e luz do mundo”, o período conta com uma programação extensa de evangelização, dentre

w padre giovanni durante as celebrações

momentos de espiritualidade, palestras e consagrações ao padroeiro. A festividade reúne, tradicionalmente, além dos integrantes da comunidade, os trabalhadores do complexo de São Brás, incluindo o antigo mercado e a feira para um momento de homenagens ao padroeiro. Há notícias de que uma procissão dedicada ao santo já era realizada em Belém há muitos anos, partindo da Igreja das Mercês em direção à Basílica de Nazaré. Missas, Adoração ao Santíssimo Sacramento e a tradicional benção das gargantas fazem parte da festividade. A Comunidade São Brás é localizada na Avenida Governador José Malcher, Passagem Tapajós, 39 (Vila Farah).

Confira a programação completa: 1º de fevereiro - Novena seguida de celebração, ás 19h. 02 de fevereiro - Adoração ao Santíssimo Sacramento, às 19h. 03 de fevereiro - Dia de São Brás - Missa solene seguida de benção das

gargantas, ás 18h.

w integrantes da Guarda Mirim de Nossa Senhora de Nazaré


10

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Opinião O cuidado com “fake news”notícias falsas

Na mensagem do 52º das Comunicações Sociais o papa destaca o cuidado com as notícias falsas

C

om informações Vatican News. O Papa Francisco vinculou nesta semana o fenômeno das notícias falsas com a “cobiça” e “sede de poder” do ser humano, em uma mensagem divulgada pela Santa Sé por ocasião da celebração, no próximo dia 13 de maio, do Dia Mundial das Comunicações Sociais. Todos os anos o Papa envia o seu pensamento sobre determinado tema aos comunicadores católicos e não católicas de todo o mundo, na tentativa de ajudar na reflexão de assuntos atuais e que dizem respeito à comunicação. Neste ano as “fake news”. “Nenhuma desinformação é inofensiva” As notícias falsas são quase um costume coti-

diano e que muitas vezes se tornam virais, ou seja, se difundem de modo veloz e dificilmente são contidas. “Não por causa da lógica de compartilhamento que caracteriza as mídias sociais, mas sim por causa da sua cobiça insaciável que facilmente suscita no ser humano”, escreve Francisco. O Papa acrescenta ainda que as “mesmas motivações econômicas e oportunistas da desinformação têm suas raízes na sede de poder, de ter e de desfrutar”. Então o grande comunicador Francisco destaca a necessidade de “educar para a verdade”, ou seja, discernir, avaliar e ponderar os desejos e as inclinações que se movem dentro de nós. Assim o

Papa valoriza as iniciativas educativas que permitem aprender a ler, a analisar e valorizar o contexto comunicativo e ensinam a não ser divulgadores inconscientes da desinformação, mas sim ativos em seu desvendamento. O Pontífice na sua mensagem também elogia aqueles que, em nível institucional e jurídico, estão procurando especificar normas que se opõem a este fenômeno, em especial as empresas tecnológicas e de meios de comunicação com a definição de novos critérios para a verificação de identidades pessoais que se escondem atrás de milhões de perfis digitais. No texto da sua mensagem Francisco adverte que “nenhuma desinfor-

2º Caderno fotos: divulgação

mação é inofensiva” e que mesmo uma aparente distorção da verdade pode ter efeitos perigosos. Segundo o texto, “o drama da desinformação é desacreditar o outro, apresentando-o como um inimigo, até chegar à demonização que favorece conflitos”. E nesta linha Francisco considera que as notícias falsas revelam a presença de atitudes intolerantes e hipersensíveis, ao mesmo tempo, com o único resultado de prolongar “o perigo de arrogância e ódio”. Por isso, escreve: “nenhum de nós pode se isentar da responsabilidade de enfrentar essas falsidades”. Aos jornalistas, a quem atribui “um compromisso especial” para evitar a propagação da desinfor-

Servindo à Verdade Prof. Ricardino Lassadier

mação, recorda-lhes que “no centro da notícia não estão a velocidade em dá-la e o impacto sobre as audiências, mas sim as pessoas”. Informar é formar, é “se envolver na vida das pessoas”, afirma o Papa, aludindo em seguida à verificação das fontes e à custódia da comunicação como “processos de desenvolvimento do bem que geram confiança e abrem caminhos de comunhão e de paz”. O Santo Padre pede na sua mensagem um “jornalismo da paz”, sem entender, com essa expressão, um jornalismo “bonzinho” que nega a existência de problemas graves e assuma tons melífluos, mas, pelo contrário, a um “sem fingimentos, hostil às

falsidades, a slogans sensacionais e a declarações bombásticas”. Francisco defende um “jornalismo que não queime as notícias”, mas que se esforce em procurar as causas reais dos conflitos, para favorecer a compreensão de suas raízes e sua superação; um jornalismo comprometido em indicar soluções alternativas à escalada do clamor e da violência verbal. Fundamental é a necessidade de desenvolver “vacinas” contra a mentira que gera e amplifica o ódio e o medo e envenena os relacionamentos. É necessário, em vez disso, dedicar-se a um jornalismo “verdadeiro”, de paz, “feito por pessoas para pessoas”. Boa reflexão aos nossos jornalistas.

Graduado (Bacharel e Licenciado) e Especialista em Filosofia pela UFPA e Especialista em Teologia pelo CESUPA.

O papel do leigo de acordo com o Vaticano II

O

lá, meu irmão e minha irmã. Em curso o ano do laicato ou do leigo. Vamos dar continuidade à nossa reflexão, buscando aprender o que o Concilio Vaticano II ensinou sobre nós, leigos? Lembro algo que já disse no último “Servindo à Verdade”: A Constituição Dogmática Lumen Gentium (LG) sobre a Igreja dedica o capítulo IV aos leigos. Diz o citado documento sobre o papel dos leigos: “Denominam-se leigos todos os fiéis que não pertencem às ordens sagradas, nem são religiosos reconhecidos pela Igreja. São, pois, os fiéis batizados, incorporados a Cristo, membros do Povo de Deus, participantes da função sacerdotal, profética e régia de Cristo, que tomam parte no cumprimento na missão de todo o povo cristão, na Igreja e no mundo” (LG, 31). Leigos somos nós. Eu e você que um dia recebemos o Santo Batismo e que não pertencemos a uma ordem religiosa, que não somos frades ou freiras, que não somos

monges ou monjas, que, igualmente não pertencemos aos ordenados, ou seja, ao clero: bispo, padre, diácono. Mas, pelo Batismo recebido, nós, leigos, fazemos parte da Igreja, somos e compomos o Povo de Deus como sacerdotes, reis e profetas. Tudo muito bem. Mas a pergunta é: o que nos cabe? Em outras palavras, para que Deus nos revestiu desse poder sacerdotal, profético e real? Penso que a resposta vem com o próprio mandato de Nosso Senhor: “Ide fazer discípulos entre todas as nações, batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-lhes a observar tudo que vos tenho ordenado. Eis que estou convosco todos os dias até o fim dos tempos” (Mt 28, 19). Verdade seja dita que essa ordem é dirigida primeiramente aos Apóstolos, mas não exclusivamente aos Apóstolos. Sabemos que, a partir deles, é uma ordem que atinge ou alcança toda a Igreja, afinal, se desejarmos resumir as palavras de Jesus

w papa João XXIII durante a abertura do Concílio Vaticano II

em termos mais diretos, poderíamos dizer que Ele está dizendo: “Vão ao mundo todo e evangelizem”. Ora, o processo evangelizador não se restringe ou é responsabilidade exclusivamente do clero e dos religiosos. Católico que não se sente responsável pela evangelização é um católico aleijado em sua vocação. Não entendeu? Tentarei ser mais claro. Se você é católico (portanto batizado) não pode se conformar em ter aque-

le colega de trabalho que não frequenta a Igreja. Se você é católica, é uma dona de casa, por exemplo, e tem uma vizinha que há “séculos” não vai à missa, contenta-se em assistir pela televisão e isso não lhe incomoda, algo está errado. Se você é um jovem católico, estudante e um professor preconceituoso e mentiroso, destila veneno contra a Igreja, fala mal de Nosso Senhor, mas isso nem lhe afeta; seu amor ao Senhor e à Igreja é muito questionável.

O que têm em comum o colega de trabalho que, talvez até diga acreditar em Deus, mas não frequenta a Igreja, a vizinha cuja missa é somente um programa de televisão, o professor que usa suas aulas como púlpito para promover sua

pseudo intelectualidade à custa de mentiras? Todos eles, talvez até tenham recebido o Batismo, mas, francamente, não foram suficientemente evangelizados. E isso deve incomodar não apenas os bispos, os padres, os religiosos. Deve incomodar a mim e a você, leigo. Eu e você, meu irmão e minha irmã, somos responsáveis pela evangelização, formação daqueles que nos cercam. Penso que no dia em que me apresentar diante de Nosso Senhor Ele vai me perguntar: “o que fizeste com os dons que te concedi para ajudar mais pessoas a serem evangelizadas?”. Temo e tremo pela resposta que darei. E você? Sigamos em frente buscando pensar com a Igreja no serviço da Verdade. Fique com Nossa Senhora e São José.

Graduado (Bacharel e Licenciado) e Especialista em Filosofia pela UFPA e Especialista em Teologia pelo CESUPA.

Próximo artigo: Maria Elisa Bessa de Castro


11

belém, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

2º Caderno

São Lucas Evangelista festeja Jubileu de 30 anos

Arquidiocese divulgação

A celebração será domingo, dia 4 de fevereiro

A

Paróquia de São Lucas Evangelista, localizada em Ananindeua, domingo, dia 4, estará em festa devido ao jubileu de 30 anos de instalação. Para comemorar a data em unidade com a Igreja, uma extensa programação com missas, recitação do terço da misericórdia e procissão, será realizada. A Paróquia localiza-se no Conjunto Guajará 1, na Travessa WE 64. Às 7h, haverá celebração da Santa Missa, presidida pelo padre Valdinei de Lima Silva. Das 9h às 12h, a comunidade paroquial é convidada a participar do momento de espiritualidade, que será conduzido por padre

Valdinei e integrantes do Movimento da Renovação Carismática Católica da paróquia. A recitação do Terço da Divina Misericórdia será às 15h, conduzida pelo Movimento Apostólico da Dívina Misericórdia da paróquia. Às 15h30, haverá o testemunho dos fiéis que acompanharam toda a trajetória da matriz da Paróquia de São Lucas Evangelista. Às 17h30, Consagração da Paróquia ao Coração Eucarístico de Jesus e a Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, patrona do Movimento Providentino da Arquidiocese de Belém, do qual fazem parte os padres da Paróquia.

A procissão Eucarística sairá da matriz, às 18h, percorrendo ruas da comunidade. À chegada, o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, presidirá Santa Missa, às 19h, em ação de graças pelos 30 anos da paróquia. A celebração será transmitida pela Rede Nazaré de Televisão, canal 30. A partir das 21h, haverá apresentação musical no pátio da igreja. Preparação

As semanas que antecederam o aniversário da Paróquia de São Lucas Evangelista foram de aprofundamento e estudos do Evangelho

w Fachada da Matriz da Paróquia de São Lucas Evangelista

de São Lucas pelos paroquianos, assim como pelas comunidades pertencentes à paróquia. Os estudos do Evangelho de São Lucas iniciaram-se dia 10 de janeiro e ocorreram sempre às quartas-feiras, no salão paroquial, dirigidos pelo pároco e consistiram no direcionamento históri-

co, geográfico e bíblico do Evangelho. Aconteceram também adoração eucarísticas, confissões, celebração de Santa Missa, procissão eucarística nas comunidades Menino Jesus de Praga, Santa Luzia, Nossa Senhora da Luz, São Batista e no Setor de Missão Nossa Senhora de Fátima.

Segundo o pároco, padre Valdinei, Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos Bispos Auxiliares de Belém, lançou um desafio à comunidade, provocando-a a estudar o Evangelho de São Lucas. O desafio foi feito em novembro, por acasião da festividade de São Lucas Evangelista.

Faculdade Católica de Belém inicia ano acadêmico Segunda-feira, 5, a Faculdade Católica de Belém abre seu ano acadêmico de 2018 com celebração eucarística, presidida pelo Arcebispo Metropolitano e Grão Chanceler da Faculdade, Dom Alberto Taveira Corrêa, na matriz da Paróquia de São Pio X, localizada nas imediações da faculdade. Em seguida, Dom Antônio de Assis Ribeiro, um

dos Bispos Auxiliares de Belém e Vice-Presidente da Faculdade, ministra a aula inaugural, cujo tema a Inteligência Pedagógica. O início do ano acadêmico ocorre após a realização de dois processos seletivos, realizados em dezembro de 2017 e janeiro de 2018, quando foram ofertadas vagas para os cursos de Bacharelado em Filosofia

e Bacharelado em Teologia. De 31 de janeiro a 2 de fevereiro, realiza-se a Semana Pedagógica da Faculdade, com abertura por Dom Antônio de Assis, momento propício para anunciar a missão da faculdade. Segundo o cônego Vladian Silva Alves, diretor geral da Faculdade Católica de Belém, a instituição de ensino acadêmico realizou muitos avanços,

responsáveis pela consolidação da faculdade, que possui dois cursos no âmbito da formação filosófica e teológica e no futuro almeja novos cursos. Palavras suas: “Hoje, muito nos alegra a procura de nossos irmãos leigos que desejam aprofundar seus conhecimentos na área da filosofia e na área da teologia. A missão de uma faculdade com uma identi-

dade católica é anunciar Jesus Cristo, tornar-se um espaço para a evangelização e aquilo que muitos Papas anunciavam e que o Papa Francisco reafirma que é a união da fé e a razão entre um conhecimento acadêmico e a pastoral e um conhecimento acadêmico e a vida. Então, o grau acadêmico que nós oferecemos hoje dá essa qualificação para os

luiz estumano

w faculdade católica de belém função de educar de forma integral

que nos procuram e que desejam formar nesta família acadêmica que é a Faculdade Católica de Belém. Esperamos que sempre mais Deus nos dê a Graça de confirmar esse desejo de podermos ser um instrumento de formação para muitas pessoas de nossa Arquidiocese como de outras dioceses e de outros lugares que vierem a fazer parte da faculdade”. luiz estumano

w ano inaugural jovens durante o evento realizado no ano passado

Setor Juventude de Belém entrega Projeto Educativo Pastoral Nesta sexta-feira, 2, durante a Santa Missa na Basílica Santuário, em intenção pela Vida Consagrada, às 18h, presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, e seus auxiliares, Dom Antônio e Dom Irineu, haverá a entrega do Projeto Pastoral do Setor Juventude Belém (SJB).

Segundo a organização do projeto pastoral, houve um Tríduo nos dias 30 e 31 de janeiro e 1º de fevereiro que objetivava ser a formação do projeto em questão. A caminhada proposta é iluminada a partir do tema: “Como ser Profeta Místico e Missionário numa sociedade líquida”, e ocorreu em três

locais: Colégio Santo Antônio na terça-feira, 30 de janeiro; Capela Berço de Belém na quarta-feira, 31 de ja-

neiro e na Cidadela São João de Deus na quinta-feira, 1º de fevereiro. A organização estima a presença de aproxi-

mada de 400 participantes entre jovens e religiosos. A orientação dada a este momento é quanto ao horário de

chegada à localidade, onde pede-se 30 minutos de antecedência para participação na celebração das luzes, que ocorrerá a priori do lado de fora da Basílica, caso chova as orientações serão dadas na hora, frisa-se que não será necessário levar velas, pois as mesmas serão ofertadas.


12

belĂŠm, De 2 a 8 de fevereiro de 2018

Voz de Nazaré  

Edição de 02 a 08 de Fevereiro de 2018.

Voz de Nazaré  

Edição de 02 a 08 de Fevereiro de 2018.

Advertisement