__MAIN_TEXT__

Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

ANO CV - Nº 930 - PREÇO AVULSO: R$1,00

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

www.fundacaonazare.com.br

IMAGEM Original da Senhora de Nazaré perto dos fiéis Tradição foi mantida. Descida da imagem original de Nossa Senhora de Nazaré do Glória emociona fiéis em cerimônia atípica na Missa do dia 25, na Basílica. CADERNO 2, PÁGINA 4. ALINE ANDRADE

n ATIPICIDADE da cerimônia não atrapalhou a beleza e emoção tradicional no mês de maio

TRANSMISSÃO de Missas ao vivo une Arquidiocese e rebanho

FACEBOOK/PARÓQUIA STO. ANTONIO DE LISBOA

Arquidiocese de Belém tem seguido firme na evangelização pelos meios de comunicação, especialmente durante Missas. CADERNO 2, PÁGINA 1. ALINE ANDRADE

n MEIOS DIGITAIS facilitam a chegada da Palavra aos fiéis

DIVULGAÇÃO

Terço da Misericórdia na Rádio Nazaré Tradicional programa da Rádio Nazaré FM aumentou ainda mais o conforto espiritual para os fiéis. CADERNO 1, PÁGINA 6.

TREZENA de Santo Antônio inicia em junho Paróquia de Santo programação litúrgica. Antônio de Lisboa inicia CADERNO 2, PÁGINA 1.


2

OPINIÃO

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

JOÃO CARLOS PEREIRA

PE. HELIO FRONCZAK

Jornalista e professor (jcparis1959@gmail.com)

heliofronczak@gmail.com

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ...

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO

Francisco deseja uma igreja 0800 Iniciar um caminho de discípulo

O

papa Francisco usou, semana passada, uma expressão que, num primeiro momento, pode parecer engraçada devido ao seu ineditismo. Jamais havia ouvido algo semelhante, mas vindo da boca de um Sumo Pontífice, é para fazer pensar. Escrevi a palavra “boca” e me lembrei de um fato curioso. Até João XXIII, o jornal “Observatório Romano”, órgão oficial da Santa Sé, não se usava esse termo, quando se referia ao Papa. Nada saía da boca do chefe da igreja, mas de seus “augustos lábios”. João XXIII reclamou e pediu que escrevessem apenas “o Papa disse”, ou “o Papa falou”. Jamais foi atendido.

Pois bem: em nenhum outro momento, alguém definiu a Igreja tão bem como Francisco. Primeiro, disse que ela deve ser como um hospital de campanha, sempre pronta a ir buscar o doente no lugar onde ele está. Não pode aguardar que chegue, sangrando, necessitando de cuidados. Deve ir até ele, ampará-lo, acudi-lo, tratar dele e, se possível curar suas feridas. Na semana passada, afirmou que devemos ter uma igreja 0800. Jesus usava metáforas agrícolas, apropriadas para os homens de seu tempo. Falava em lírios do campo, ovelhas e camelos. Hoje, Francisco se vale das imagens de Jesus, quando diz que o pastor precisa sentir o

cheiro de suas ovelhas, mas avança, ao dizer que nossa igreja deve ser parecida a um 0880 - linguagem que todos compreendem-no sentido da disponibilidade. O prefixo da gratuidade será, para a igreja, o da acolhida. Não é que, por ser 0800, as pessoas devam deixar de auxiliar financeiramente a instituição muito pelo contrário -, que sobrevive da generosidade de todos, mas ao fato de que os sacerdotes vivam em disponibilidade constante. O Papa quer uma igreja com portas sempre abertas para atender os doentes, os filhos de Deus que, nesta hora, mais do que nunca, sofrem em busca de um consolo que apenas a fé pode oferecer.

PE. ANTÔNIO MATTIUZ, CSJ (antoniomattiuz@gmail.com)

CURSILHO DE CRISTANDADE

Quem é Jesus Cristo para ti?

M

uitas vezes nós temos dificuldades em perceber que Jesus Cristo é verdadeiramente homem, tão humano como nós. Ele teve sentimentos e emoções como nós. Ele teve inteligência e vontade como nós. Ele teve desejos e medos como nós. Ele sentia fome, sede, calor e frio como nós. Ele teve tentações para se desviar do caminho de Deus durante toda a sua vida. Jesus nasceu de uma mulher como todo mundo. Teve que aprender a caminhar, falar, ler, escrever, trabalhar como qualquer um de nós. Jesus foi criado numa cultura oprimida como qualquer outro judeu. Jesus relutou diante da cruz, rezou, suplicou, chorou, suou sangue, mas se manteve fiel à vontade do Pai. Jesus não gostou de morrer pregado na cruz como um bandido. Por causa de sua fidelidade, o Pai o ressuscitou no 3° dia e lhe

deu o lugar à sua direita. Assim, nós aprendemos que, para ressuscitar, também devemos passar por cruzes todos os dias. Jesus é Deus sim, mas também homem, como qualquer um de nós. Ele não era anjo e nem super-homem. Sua divindade estava latente, e só apareceu depois da sua ressurreição. Até lá, as pessoas precisavam de muita fé e de muita luz para reconhecer que Jesus era mesmo Deus. Não foi fácil para ninguém reconhecer que Jesus era mesmo Deus. Que fosse um profeta, tudo bem, mas nada mais do que um profeta. Depois da sua ressurreição, seus discípulos se convenceram mesmo que ele era Deus de verdade, e o chamaram de ‘Senhor’. Durante sua vida, poucos tinham a profunda convicção de que Jesus era mesmo Deus. Na verdade, Jesus era verdadeiramente Deus, o Filho único

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará

de Deus. O Evangelho de João diz que Jesus era o Verbo que estava com Deus desde sempre, e se fez homem para morar com os homens. Ele era a luz que veio nos iluminar. Todo aquele que segue Jesus anda na luz, mas quem não o segue, anda nas trevas, na escuridão e na morte. João diz ainda que Jesus é o Criador: ele fez tudo o que existe e nada foi feito sem ele; nele estava a vida e ele deu vida a todo ser vivente. Por fim, Jesus morreu e ressuscitou. Ele subiu aos céus, mas ao mesmo tempo vive no meio de nós. Ele anda ao nosso lado, luta conosco e nos fortalece. Ele se alegra com a nossa alegria, e chora com as injustiças, a violência e com os nossos sofrimentos. Hoje muitos o sentem a seu lado e falam com ele na oração. Hoje, Jesus anda conosco em nossas alegrias, lutas e vitórias.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Kleber Costa Vieira

P

or onde se inicia um caminho? Do lugar onde a pessoa está. Mas para poder começar a caminhar ela precisa ter claro em sua mente o destino onde quer chegar. Imagine comigo a situação: a pessoa chega na estação rodoviária e diz ao atendente: “Quero comprar uma passagem”. Imediatamente o atendente perguntarlhe-á: “Pra onde?” E se a pessoa não souber onde quer chegar, certamente, não poderá comprar nenhuma passagem. Se ela sabe para onde ela quer ir, ela já pode começar a caminhar. Ela pode, de fato, ficar parada e discutir sobre o destino ao qual quer chegar; e pode também decidir caminhar e começar. Em termos cristãos, se alguém nos pergunta qual é o destino de nossa vida, nós respondemos: a vida eterna, a vida com Deus no céu, a felicidade eterna. Lemos, de fato, no Catecismo da Igreja Católica:

“Dotada de alma “espiritual e imortal”, a pessoa humana...desde sua concepção, é destinada à bem-aventurança eterna” (CIC, n. 1703). Penso que esta é a grande questão: saber o nosso destino. E, sabedores dele, começar a seguir um caminho como discípulos de Jesus. Não basta, é claro, apenas um conhecimento teórico e superficial; é necessário um conhecimento concreto, experiencial. Neste sentido se pode dizer que “é uma descoberta”. De fato, quando uma pessoa começa a colocar em prática a Palavra de Deus, ela começa a experimentar os efeitos da Palavra de Deus e descobre (ou redescobre) o sentido de sua vida. E o primeiro efeito que a Palavra de Deus, colocada em prática, traz é a alegria interior. Uma alegria completamente diferente das euforias externas que alguém pode experimentar com as coisas passageiras do dia a dia.

O que fazer então? Começar a viver uma a uma as frases da Bíblia Sagrada; a começar pelos Evangelhos. Sugiro para esta semana,esta: “todas as vezes que fizestes isso a um destes mais pequenos, que são meus irmãos, foi a mim que o fizestes!” (Mt 25, 40). A mensagem é clara: tudo o que fizermos de positivo (dar de comer, de beber, vestir, visitar, ajudar nossos próximos) Jesus considera feito a Ele mesmo. Que nesta celebração de Pentecostes se torne realidade em nossa vida esta oração atribuída a S. Agostinho: Ó Espírito Santo, respirai em mim para que seja santo o meu pensar. Impeli-me, ó Espírito Santo, para que seja santo o meu agir. Atraí-me, ó Espírito Santo, para que eu ame o que é santo. Fortalecei-me, ó Espírito Santo, para que eu proteja o que é santo. Protegei-me, ó Espírito Santo, para que jamais eu perca o que é santo. Amém.

IVENS COIMBRA BRANDÃO Engenheiro civil e escritor (ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com)

ENCONTRO FRATERNO

Junho, mês da esperança

E

screvo ainda na vigência do distanciamento social como defesa à pandemia que vem assolando o mundo. Se a situação se estender por este mês de junho, resta-nos as lembranças dos anos passados e a esperança nos que virão, para alegrarmonos com as quadrilhas e apreciarmos as guloseimas da época, assim festejando os três santos da Igreja mais conhecidos do povo: Santo Antônio, São João e São Pedro. Santo Antônio, batizado com o nome de Fernando, é venerado como Santo Antônio de Lisboa, porque nasceu em Lisboa, em de 1195. Também é conhecido como Santo Antônio de Pádua, porque faleceu a ca-

minho de Pádua, cidade italiana de sua predileção, no dia 13 de junho de 1231. Exímio conhecedor do Evangelho e notável pregador, muitos foram os prodígios que, através dele, Deus realizou. Foi canonizado logo no ano seguinte ao seu falecimento, sendo reconhecido pela Igreja como ‘Doutor Evangélico’. São João Batista é festejado no dia de seu nascimento, porque recebeu o Espírito Santo ainda no ventre de sua mãe, Isabel (Lc 1,41). Último dos profetas, escolheu a aridez do deserto para fazer ressoar o anúncio da vinda do Salvador. Também denunciou, reprovando o casamento adúltero e incestuoso de Herodíades (cf. Mc 6, 17-18), o que lhe custa-

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Alan Monteiro da Silva EDITORAÇÃO ELETRÔNICA/DIAGRAMAÇÃO Greison Dias Carvalho Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

ria a vida. (cf. Mc 6, 2224). É festejado no dia 24 de junho. São Pedro era pescador; junto com seu irmão André, foram os primeiros convocados para seguirem Jesus (cf. Mt 4, 18-20). Levado pelo Mestre, Pedro subiu a montanha, junto com João e Tiago, testemunhando a Transfiguração do Cristo. (cf.Lc 9, 2733). Foi escolhido por Jesus para ser o primeiro Papa (cf. Mt 16, 18-19). Conforme a tradição, foi crucificado em Roma, pedindo para ser colocado de cabeça para baixo, para não ser igualado ao Mestre. É festejado no dia 29 de junho. Ancorados na fé, fazemos votos que este mês de junho seja um tempo de esperança.

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


ARCEBISPO

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

3

Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

CONVERSA COM MEU POVO

"O

PRESENTE DO RESSUSCITADO

vento sopra onde quer e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai” (Jo 3,8). O bem se espalha no mundo, nos mais recônditos espaços do coração das pessoas. O Espírito Santo está sempre presente, onde quer que alguém saia de si para amar, criar, levantar o caído, buscar a unidade e o relacionamento sadio. Já na criação do mundo, o autor do texto do Gênesis (Gn 1,2) asseverava que “a terra estava deserta e vazia, as trevas cobriam o abismo e o Espírito de Deus pairava sobre as águas”. Esta é a primeira convicção que nos cabe afirmar, correspondente à certeza da fé. Quando rezamos o

Vejamos como a sabedoria da Igreja identificou o modo de agir do Espírito Santo Credo, dizemos que é o Espírito Santo, Senhor que dá a vida, também falou pelos profetas. Toda a história da Salvação se desenvolve com a misteriosa presença do Espírito Santo de Deus. Cada Palavra da Escritura o tem como autor escondido e vivo, através das pessoas escolhidas para tal missão. Quando chegou a plenitude dos tempos (Cf. Gl 4,4), o Espírito Santo veio com sua sombra sobre a Virgem Maria, na Encarnação do Verbo de Deus: “E ela concebeu do Espírito Santo”! À margem do Jordão o Espírito se manifesta na forma de uma pomba, quando a voz do Pai confirma ser Jesus o Filho

Amado. Manifestação da Trindade, Pai e Filho e Espírito Santo, que desencadeia todo o ministério público de Jesus. Na Sinagoga de Nazaré (Lc 4,1-21) quando o Senhor manifesta o seu “programa”, toma para si texto do profeta Isaías (Is 61,1), deixando-se conduzir pelo Espírito que o unge! Na Transfiguração, ouve-se a voz do Pai e a Nuvem (Mt 17,1-8), expressão da presença do Espírito, se faz presente. Em suas despedidas, Jesus conversa com os discípulos reunidos para a última ceia, fazendo o que pode parecer um jogo entre a missão ao Pai, do Filho e do Espírito Santo, numa impressionante “troca de gentilezas”, cada um dando importância à outra, mostrando assim a igualdade de um só Deus em três pessoas! Em sua morte, Jesus entregou “O Espírito” (Jo 19,28-30), como a sua respiração, dado à Igreja e à humanidade. Aparecendo ressuscitado aos discípulos, soprou sobre eles e lhes deu o Espírito Santo (Jo 20,19-2), enviando-os em missão e fazendo-os portadores do perdão! E os que perseveraram em oração, com Maria, Mãe de Jesus, receberam a efusão do Espírito Santo no dia de Pentecostes. Dali para frente, o Espírito conduz a Igreja, a esposa, que clamam juntos “vem, Senhor Jesus” (Ap 22,17-20). Como acontece a presença do Espírito Santo na Igreja? Ele concede seus sete dons, sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza, ciência, piedade e temor de Deus, para que possamos agir de modo divino, pois só dele pode vir esta força. O Espírito Santo atua na Igreja concedendo dons e carismas, dos mais simples até os extraordinários, suscita o espírito de serviço e de missão (1Cor 12, 1-11) e derrama o melhor e mais importante dos dons, a

DIVULGAÇÃO

n O ESPÍRITO SANTO, com uma única maneira de ser e indivisível, distribui a graça a cada um conforme lhe apraz

caridade (1 Cor 13,113). Encontramos os seus frutos na vida cristã, como descreve São Paulo: “O fruto do Espírito, porém, é: amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, lealdade, mansidão, domínio próprio” (Gl 5,22-23). O apelo é forte! Tudo o que recebemos de Deus, pela ação do Espírito Santo, seja colocado à disposição, para o crescimento da Igreja e a implantação do Reino de Deus. Vejamos como a sabedoria da Igreja identificou o modo de agir do Espírito Santo: “O Espírito Santo, sendo único, com uma única maneira de ser e indivisível, distribui a graça a cada um conforme lhe apraz. E assim como a árvore ressequida, ao receber água, produz novos rebentos, assim também a alma pecadora, ao receber do Espírito Santo o dom do arrependimento, produz frutos de justiça. O Espírito tem um só e o mesmo modo de ser; mas, por vontade de Deus e pelos méritos de Cristo, produz efeitos diversos.Serve-se da língua de uns para comunicar o dom da sabedoria; ilumina a inteligência de outros com o dom da profecia. A este dá o

poder de expulsar os demônios; àquele concede o dom de interpretar as Sagradas Escrituras. A uns fortalece na temperança, a outros ensina a misericórdia; a estes inspira a prática do jejum e como suportar as austeridades da vida ascética; e àqueles o domínio das tendências carnais; a outros ainda prepara para o martírio. Enfim, manifesta-se de modo diferente em cada um, mas permanece sempre igual a si mesmo, como está escrito: A cada um é dada a manifestação do Espírito em vista do bem comum (1Cor 12,5).Branda e suave é a sua aproximação; benigna e agradá¬vel é a sua presença; levíssimo é o seu jugo! A sua chegada é precedida por esplêndidos raios de luz e ciência. Ele vem com o amor entranhado de um irmão mais velho: vem para salvar, curar, ensinar, aconselhar, fortalecer, consolar, iluminar a alma de quem o recebe, e, depois, por meio desse, a alma dos outros.Quem se encontra nas trevas, ao nascer do sol recebe nos olhos a sua luz, começando a enxergar claramente coisas que até então não via. Assim também,

aquele que se tornou digno do Espírito Santo, recebe na alma a sua luz e, elevado acima da inteligência humana, começa a ver o que antes ignorava”(Das Catequeses de São Cirilo de Jerusalém, bispo, catequese 16, De Spiritu Sancto 1,11-12.16: PG 33,931935.939-942 - Séc. IV). Aguardando a manifestação do Espírito Santo no Pentecostes, ele, que nunca se repete, nos ensina ainda a rezar, pois, não sabendo como fazê-lo, temos a certeza de que ele vem em auxílio de nossa fraqueza (Rm 8,1827), introduzindo-nos na vida da Santíssima Trindade, pondo em nossa mente e em nossa boca os sentimentos e palavras adequados. Sabemos ainda que o Espírito Santo conduz a Igreja, especialmente no pastoreio do sucessor de Pedro e os bispos, pelos quais rezamos, para que nos levem continuamente ao porto seguro. Enfim, há um caminho a ser percorrido com simplicidade a cada dia, para deixar-nos conduzir pelo Espírito de Deus. Trata-se de ouvir a sua voz, suave e ao mesmo tempo forte, que clama em nossa consciência,

conduzindo a discernir o que é bom, o que contribui para a edificação pessoal e do próximo. Por isso clamamos “Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor!”

Deus em três pessoas

O Espírito tem um só e o mesmo modo de ser; mas, por vontade de Deus e pelos méritos de Cristo, produz efeitos diversos


4

IGREJA

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

CHIARA LUBICH PALAVRA DE VIDA “Quem vos recebe, a mim recebe; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou”. (Mt 10,40)

O Evangelho de Mateus descreve neste capítulo a escolha que Jesus faz dos Doze e o envio deles para anunciar a sua mensagem. Eles são nomeados um a um, sinal do relacionamento pessoal que construíram com o Mestre, uma vez que o seguiram desde o início da sua missão. Conheceram o seu estilo, caracterizado, sobretudo, pela proximidade com os doentes, os pecadores e aqueles que eram considerados endemoniados; pessoas, todas essas, que eram rejeitadas, julgadas negativamente, das quais era melhor manterse distante. Só depois desses sinais concretos de amor pelo seu povo, o próprio Jesus se prepara para anunciar que o Reino de Deus está próximo. Os apóstolos, então, são enviados em nome de Jesus,

como seus “embaixadores”, e é Ele que deve ser acolhido por meio deles. Frequentemente os grandes personagens da Bíblia, diante da abertura de coração para com um hóspede inesperado, não programado, acabam recebendo a visita do próprio Deus. Também hoje, de modo especial nas culturas que mantêm um forte sentido comunitário, o hóspede é sagrado, mesmo quando é desconhecido; e para ele se prepara o melhor lugar. “Quem vos recebe, a mim recebe; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou”.

Jesus dá suas instruções aos Doze: eles devem colocar-se a caminho, de pés descalços e com pouca bagagem: uma mochila simples, apenas uma túnica... Devem permitir que sejam tratados como hóspedes, dispostos a aceitar os cuidados dos ouEVE FOTOGRAFIA

tros, com humildade; devem oferecer, gratuitamente, a cura e a proximidade com os pobres e deixar a todos, como dádiva, a paz. Como Jesus, serão pacientes nas incompreensões e nas perseguições, na certeza de que o amor do Pai os assiste. Dessa forma, quem tiver a sorte de encontrar-se com algum deles poderá realmente experimentar a ternura de Deus. “Quem vos recebe, a mim recebe; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou”.

Todos os cristãos têm uma missão, como os discípulos: testemunhar, serenamente, primeiro com a vida e, depois, também com a palavra, o amor de Deus que eles mesmos encontraram, a fim de que isso se torne uma realidade feliz para muitos, para todos. E, uma vez que encontraram acolhida junto

a Deus, apesar de suas fragilidades, o primeiro testemunho é justamente a acolhida calorosa do irmão. Em uma sociedade, muitas vezes marcada pela busca do sucesso e de uma autonomia egoísta, os cristãos são chamados a mostrar a beleza da fraternidade, que faz cada um reconhecer as necessidades do outro e desperta a reciprocidade. Assim escreveu Chiara Lubich, com relação à acolhida segundo o Evangelho:

(...) Jesus foi a manifestação do amor plenamente acolhedor do Pai celeste para cada um de nós e do amor que, consequentemente, nós deveríamos ter uns para com os outros. (...) Procuraremos, então, viver esta Palavra de Vida, antes de mais nada, no âmbito de nossas famílias, associações, comunidades, grupos de trabalho,

eliminando em nós os julgamentos, as discriminações, os preconceitos, os ressentimentos, as intolerâncias que surgem tão facilmente e tão frequentemente diante deste ou daquele próximo. São esses os sentimentos que tanto esfriam e comprometem os relacionamentos humanos, impedindo o amor recíproco, fazendo-o emperrar, como se fossem ferrugem. (...) A aceitação do outro, daquele que é diferente de nós, é o fundamento do amor cristão. É o ponto de partida, o primeiro degrau para a construção daquela civilização do amor, daquela cultura de comunhão, à qual Jesus nos chama, principalmente hoje.1 LETIZIA MAGRI

1

LUBICH, Chiara, Testemunhar o amor recíproco. Palavra de Vida, dezembro de 1992.

A dor do mundo inteiro n Por Irmã Marília Menezes

As igrejas fechadas, O Vigário, sozinho, quase noite, rezava, Mas palmas na janela o fazem levantar-se. “Padre, eu preciso ir, um instantinho ali, junto do altar!”. - “Em que posso ajudar? A igreja eu já tenho de fechar”.

n A AUTORA, Ir. Marília Menezes

“Escute, por favor, minha oração: é o meu filho que acaba de morrer deste vírus mortal.

PADRE ROMEU FERREIRA Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.com)

E a dor que sinto agora ao receber do meu filho o suspiro derradeiro, como posso explicar? Preciso com Jesus compartilhar: É uma dor imensa e estranha que me invade e no meu peito estando a transbordar, preciso extravasar: É a dor que eu sinto pelo mundointeiro!”

LITURGIA

HOMILIA DOMINICAL A) Texto: Jo 20,19-23

19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse:“A paz esteja convosco”. 20Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. 21Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. 22E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo.23A quem perdoardes os pecados, eles lhe serão perdoados; a quem os não perdoardes, eles lhes serão retidos”. B) COMENTÁRIO

Tudo se dá “Ao anoitecer”. Esta expressão significa o início do dia no pensamento bíblico, surge um novo dia. Ela também está ligada ao momento pascal original, que Deus aponta

para o sacrifício do cordeiro (Ex 12,6). Deus indica quando seja: no exato ângulo entre o dia e a noite, para a celebração da Páscoa, Festa da liberdade; da vida. Há bíblias que traduzem como: “ao por do sol”, “ao crepúsculo”; e uma espanhola, diz “entre duas luzes”. Esta última aponta à “terra santa”, no monte Garizim, lá na Terra Santa (no mês de “Nissan”/marçoabril/), às vésperas da lua cheia,é que se vê o sol e a lua ao mesmo tempo, exatamente “ao anoitecer”. As “duas luzes” são o sol e a lua: “Deus fez os dois luzeiros maiores: o grande luzeiro para governar o dia e o pequeno luzeiro para governar a noite” (Gn 1,16). Eles são como os dois olhos da criação contemplando o gesto cultual maior, do homem ao seu Criador. Foi neste “anoitecer”, no exato momento pascal, que o ressus-

citado apareceu por vez primeira aos discípulos (v 19); ocasião especial da presença, da ação de Deus. “Estando fechadas as portas...Jesus entrou e, pondo-se no meio deles...”. É importante observar o modo de Jesus entrar, pois indica seu estado diferente e sobrenatural. Ele já não está submisso às leis da natureza, ele a supera, pois as portas estavam fechadas e não foram impedimento para que ele entrasse no recinto e estivesse com os apóstolos. O mestre irrompe, extrapola os limites do tempo e do espaço. Ele vem para o meio, se coloca no centro de nossa vida, para trazer-nos a paz. A paz é o primeiro presente que o Ressuscitado nos traz; e nós o recebemos para partilhar com as pessoas. Ele proclama com vigor: “A paz esteja convosco”. A paz é condição fundamental

para que a nova vida se estabeleça em cada pessoa. Paz não apenas individual, mas relacional: consigo e com os outros. “Soprou sobre eles e disse: Recebei o Espírito Santo” (v 22). Ora, o sopro de Deus sobre a matéria inanimada faz do homem um ser vivente (Gn 2,7). A ação direta de Deus no homem gera a vida. Este gesto simbólico do sopro exprime o dom do Espírito Santo, vitalidade. “Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. E como é que o Pai o enviou? O enviou precisamente com amor! “Deus amou tanto o mundo... que enviou o seu Filho para que o mundo seja salvo por ele” (Jo 3, 16s). A missão que recebemos e na medida em que a executamos é continuação daquele mesmo amor que Jesus recebeu do Pai, e nos repassou.

n 29/05 - SEXTA Cor (branco) Primeira Leitura (At 25,13b-21) Responsório (Sl102) Evangelho (Jo 21,15-19) n 30/05 - SÁBADO Cor (branco) Primeira Leitura (At 28,16-20.30-31) Responsório (Sl10) Evangelho (Jo 21,20-25) n 31/05 - DOMINGO Cor (vermelho) Primeira Leitura (At 2,1-11) Responsório (Sl 103) Segunda Leitura (1Cor 12,3b-7.12-13) Evangelho (Jo 20,19-23) n 01/06 - SEGUNDA Cor (branco)

Primeira Leitura (Gn 3,9-15.20) Responsório (Sl86) Evangelho (Jo 19,25-34) n 02/06 - TERÇA Cor (verde) PrimeiraLeitura(2Pd3,12-15a.17-18) Responsório (Sl89) Evangelho (Mc 12,13-17) n 03/06 - QUARTA Cor (vermelho) Primeira Leitura (2Tm 1,1-3.6-12) Responsório (Sl 122) Evangelho (Mc 12,18-27) n 04/06 - QUINTA Cor (verde) Primeira Leitura (2Tm 2,8-15) Responsório (Sl 24, 4-5ab. 8-9. 10.14 (R. 4a) Evangelho (Mc 12,28b-34)


5 BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

SETORJUVENTUDE

DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

MUNDO JUVENIL E A FÉ CRISTÃ

GRÁVIDA por obra do Espírito Santo (3)

INTRODUÇÃO

D

entre os muitos temas relacionados à mariologia está aquele da relação entre Maria e o Espírito Santo. Sem a extraordinária intervenção do Espírito Santo sobre a jovem de Nazaré noiva de José, certamente teria ficado esquecida da história sendo uma como tantas outras mulheres daquele tempo. Há uma íntima relação entre a pessoa do Espírito Santo e Maria, a mãe de Jesus Cristo. Essa relação misteriosa e única requer de todos os discípulos do Mestre a devida meditação e aprofundamento. É na

A fecundidade do Espírito Santo em Maria tem muitas dimensões Sagrada Escritura, sobretudo nos Evangelhos, onde vamos encontrar os dados fundamentais dessa relação e suas consequências. Para o verdadeiro devoto de Nossa Senhora esse é um tema a ser considerado e esmiuçado. Mas infelizmente é um tanto esquecido. Seria um grave desvio devocional pensar Maria simplesmente como mulher virtuosa, sem considerar a fonte da sua santidade. Por isso o autêntico devoto de Maria não se fixa nela, mas Naquele que, pelo Espírito Santo, veio ao mundo, Jesus Cristo, Senhor Nosso.

1

Virgindade fecunda Os evangelistas Mateus e Lucas ressaltam com muita clareza o estado de virgindade da jovem Maria de Nazaré. Recordemos o que afirma Lucas a respeito da missão da pessoa para a qual o anjo Gabriel dirigiu-se: “foi a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José, que era descendente de Davi. E o nome da virgem era Maria” (Lc 1,27). Por duas vezes afirma que a jovem era virgem! O evangelista Mateus, generosamente, em di-

versos versículos nos apresenta a situação daquela jovem nazarena. Falando da origem de Jesus escreve: “Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo” (Mt 1,18). Reconhecendo o fato extraordinário recorda a profecia de Isaías:«Vejam: a virgem conceberá, e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que quer dizer: Deus está conosco» (Mt 1,22-23). O referido evangelista vai além e ainda reforça as informações anunciadas dizendo que após a crise de José, devido saber que sua noiva estava grávida, recebendo palavras explicativas e confortadoras do mensageiro divino, decidiu fazer “conforme o Anjo do Senhor lhe havia mandado: levou Maria para casa, e, sem ter relações com ela, Maria deu à luz a um filho. E José deu a ele o nome de Jesus” (Mt 1,22-25). Esses dados são muito importantes para melhor admirarmos o extraordinário e impactante efeito do Espírito Santo em sua existência (cf. Mt 1,20). Deus gera Deus, por isso aquele que nasceu dela se chamou Emanuel, Deus conosco (cf. Mt 1,23), Filho de Deus (cf. Lc 1,35-36),Jesus o salvador doseu povo (cf. Mt 1,21), Filho do Altíssimo (cf. Lc 1,31-32).

2

O Espírito Santo, fonte de fecundidade O Espírito Santo é a fonte da fecundidade de Maria. Dessa forma Ele está para Maria, assim como o esposo para a mulher, por isso, a Igreja não ousou em afirmar que Maria é a fiel esposa do Espírito Santo (cf. RedemptorisMater, 43). Trata-se de uma esponsalidade que foi capaz de fecundá-la, santificá-la, preservá-la em sua integridade e elevá-la à máxima dignidade diante de Deus e da humanidade. A fecundidade do Espírito Santo em Maria tem muitas dimensões. É biofísica, pois, por ela ficou grávida gerando uma nova vida; isso significa que o Espírito Santo pode interferir sobre a

DIVULGAÇÃO

É por isso que na ladainha mariana se diz que Maria é “sacrário do Deus Vivo”, “arca da Aliança”, “vaso honorífico”... Todas essas lindas expressões perdem o significado se não levarmos em conta a verdadeira e plena identidade do seu Filho.

4

nossa condição biológica, mas sempre para elevá-la em sua saúde. A fecundidade do Espírito Santo em Maria foi também de caráter moral: com essa intervenção, Maria foi santificada, por isso ela foi cumprimentada pelo anjo Gabriel como “cheia de graça”, plena da presença santificante de Deus, ou seja, preservada de todo pecado. Mais ainda, a fecundidade do Espírito Santo sensibilizou a virgem estimulando-a a declarar-se a serva do Senhor; é sempre o Espírito que nos predispõe para o serviço; essa sua declaração se verificou na prática quando Maria foi ao encontro da sua prima Isabel necessitada de ajuda. Essa saída de si, também revelou-se como fecundidade missionária levando à sua prima o Salvador da Humanidade no seu ventre. Todo esse dinamismo do Espírito Santo na vida de Maria que a fecundou, que a capacitou para a maternidade, que a santificou, que a fez serva por excelência, que a acompanhou ao encontro dos mais necessitados, deve acontecer também conosco do ponto de vista afetivo, espiritual, moral e

missionário. Isso significa que o autêntico devoto de Nossa Senhora, não deve de forma alguma, fecharse num intimismo estéril e doentio porque não foi esse o dinamismo da vida de Maria de Nazaré, muito menos do seu Filho. Uma devoção mariana que não está plasmada pela consciência e dinamismo da vitalidade do Santo Espírito se esvazia perdendo o seu sentido correndo o perigo de transformar Maria num fetiche frio, estático e longe do dinamismo do Reino de Deus. A contínua meditação sobre a figura de Maria e sua íntima relação com o Espírito Santo nos livra de cairmos no mal da separação entre devoção, compromisso moral (crescimento e prática das virtudes) e sensibilidade missionária. Grávida por obra do Espírito Santo, com Jesus dentro de si, ela não se conteve na autocontemplação narcisística e acomodada, mas partiu apressadamente para a região montanhosa, dirigindo-se a uma cidade da Judéia para servir a quem dela precisava (cf. Lc 1,39). É permanente a restauração e o reavivamento da íntima relação

entre devoção mariana e missionariedade.

3

Maria, portadora do Espírito Santo Muito digna de atenção é a narração de Lucas a respeito dos sentimentos de Isabel ao ser cumprimentada: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo” (Lc 1,41). Não se tratava de um mero impacto emocional por causa do afeto entre as duas parentas. O texto vai além da subjetividade; de um lado temos este primeiro dado: “a criança se agitou no meu ventre”; também o bebê João Batista percebeu a extraordinariedade da pessoa que visitava a sua mãe. De fato, com a encarnação, a divindade não se apequenou e nem se reduziu. São Paulo diz:“É em Cristo que habita, em forma corporal, toda a plenitude da divindade”(Cl 2,9) e isso vem desde o início da gravidez. Portanto, Maria é também portadora da Santíssima trindade trazendo no seu ventre o Filho de Deus em processo de encarnação, assumindo um corpo!

Maria, perseverante na oração Por último consideremos o que São Lucas nos diz nos Atos dos Apóstolos a respeito de Maria: “Todos eles tinham os mesmos sentimentos e eram assíduos na oração, junto com algumas mulheres, entre as quais Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos de Jesus” (Atos 1,14). Maria é a mulher fiel à Igreja, inserida na vida fraterna, comunitária, assídua na experiência da oração... Maria é a mãe que zela pela vida e bem-estar da família do seu Filho. Equando chegou o dia de Pentecostes, todos eles estavam reunidos no mesmo lugar (cf. At 2,1). A esposa do Espírito Santo intercede continuamente pela Igreja para que sempre conserve sua fidelidade, pureza e dinamismo missionário na promoção do Reino de Deus. PARA A REFLEXÃO PESSOAL: O que significa para você, hoje, cultivar uma “virgindade fecunda”? Em quais dimensões? Quais realidades mais lhe chamam a atenção da relação entre o Espírito Santo e Maria? O que Maria nos ensina com o seu dinamismo missionário?

1 2 3

Maria é sacrário do Deus Vivo

Maria é também portadora da Santíssima trindade trazendo no seu ventre o Filho de Deus


6

FUNDAÇÃO NAZARÉ

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

FAMÍLIA NAZARÉ

TERÇO da Misericórdia na Rádio Nazaré

LUIZ ESTUMANO

MOMENTO de muita emoção de ouvintes nas tardes de oração

"A

s almas que rezarem este Terço serão envolvidas pela Minha misericórdia, durante a sua vida e, de modo particular, na hora da morte.” (Diário da Irmã Faustina, nº 754) - o Terço da Divina Misericórdia é uma devoção transmitida pelo próprio Cristo através de Santa Faustina. Essa devoção está presente nas tardes da Rádio Nazaré FM 91,3 Mhz e, no momento atual, tem sido espaço de reflexão e consolo de vários fiéis que o acompanham. O Terço da Misericórdia normalmente tem grande participação de fiéis que ligam pedindo por um familiar ou por um momento atual de sua vida. O programa vai ao ar de segunda a sexta, sempre às 15h, sendo que de segunda a quinta é ao vivo e na sexta-feira gravado. Aos sábados o programa é transmitido às 14h30 e domingo às

15h, ambos gravados. Para Elyvane Barbosa, coordenadora da Rádio Nazaré, a particularidade do Terço da Misericórdia está nessa participação maciça dos ouvintes: “Muitos agradecem e choram pedindo pelos seus familiares, amigos e por todos os profissionais da rádio. A participação, antes, era grande, porém com o novo formato e o isolamento ela mais que triplicou. A gente não dá conta de tantas intenções. O crédito todo é do Espírito Santo. Nós somos meros canais. A fé do povo emociona e muito a todos”. Ela prossegue: “tem sido um momento de muita emoção, principalmente neste momento de isolamento social. Os ouvintes reafirmam que a rádio tem sido uma grande companhia e que transmite paz, consolo e otimismo para eles”. Por conta do período a coordenação optou por algumas mudanças. An-

tes rezavam cinco ouvintes, com suas intenções rezando cada mistério, porém agora são dois ouvintes rezando simultaneamente: enquanto um reza, o outro responde. Cabendo ao apresentador orientar as participações. “Tem sido uma experiência de oração em grupo, muito emocionante de se ouvir. Os apresentadores acabam chorando junto”, afirma Elyvane. Essa participação pode ser vista nas redes

n PE.WAGNER nos proporciona uma experiência de oração em grupo

sociais como declarações de ouvintes. É o caso de Osmarina Rodrigues Santos: “para

mim esse horário é sagrado não perco o terço. Programação excelente”.

Acompanhe este momento de piedade nas tardes da Rádio Nazaré, sintonize 91,3 Mhz!

PORTAL NAZARÉ WWW. FUNDACAONAZARE. COM.BR

n SUBIDA DA IMAGEM E LANÇAMENTO DO CARTAZ DO CÍRIO Participe da Santa Missa de Subida da Imagem Original de Nossa Senhora de Nazaré e apresentação do Cartaz do Círio de Nazaré 2020, que ocorrerá no dia 31 de maio (domingo), às 18h, pelo Portal Nazaré (www.fundacaonazare.com.br), pela página da Fundação Nazaré de Comunicação no Facebook.com/FNC-

Belem e pelo nosso canal no Youtube. com/FNComunicacao. Ajude-nos a continuar realizando esta e outras transmissões fazendo parte da Família Nazaré. Contamos com você e fique em casa. Para mais informações, entre em contato: (91) 40069200 ou envie uma mensagem para nosso WhatsApp: (91) 99315-5743

NOSSOS ANIVERSARIANTES Maria Helena Amoras Dos Santos Marina Alexandrina Rezende Dos Santos Lucelina Da Silva Fernandes Pinheiro Maria De Nazare Rodrigues E Silva Eneida Castelo Reis Maria De Nazare Cardias Da Silva Maria Edilma Regis De Oliveira Deuzarina De Moraes Gouvea Maria Do Socorro Miranda De Carvalho Katia Maria Carvalho De Araujo Ohashi Ana Sara Goncalves De Sousa Gimaldo Fernando Jose Da Silva Neuzair Sousa Pereira Falcao Karl Marxsimiliam Carvalho Raissa Lana Silva De Morais Casal Herminio Tavares Souza E Lidiane Palheta Miranda Dos Santos Thereza Francisca Vieira Wanderley Maria Ines Campos Damasceno Fernando Nascimento Maria Das Gracas Da Costa Sarmento Maria Rute Seabra Nascimento Izete Maria Pantoja Da Costa Maria Regina Wariss Pena Reginaldo Carvalho Bittencourt Maria De Nazare Pontes De Sousa Maria Gorete Farias Fernandes Rosa Maria Petruccelli

Nelson Furtado De Lima Eurydice Atallah Alves Darci Formigosa Siqueira Maria Monteiro Do Amaral Joao Mario Dos Santos Walmir Maria Nobre Carneiro Marcio Jose Ferreira Da Silva Alvaro Daniel Silva E Souza Carlos Ricardo Moura Santos Eden Correa Batista Leomar Lopes Ferreira Junior João Jesus Dos Santos Maria Pereira De Souza Angela Maria Moraes Ferreira Antonio Luis Feio Da Silva Eliete Da Silva Ferreira Edson Carlos Da Silva Luis Claudio De Santana Pantoja Ricardo Dabrizio Ribeiro Chagas Niceia Da Costa Souza Erasmo Rodrigues De Lima Maria Philomena Elena Mileo Manoel Batista Ferreirea Ana Moraes Cabral Jose Maria Barros Rodrigues Fernando Ferreira Sousa Raimundo Nonato Moraes Benigno Regina Lucia Protasio Gisele Cecilia Almeida Lobao

Vanessa Lima De Sena Alcides Bentes Da Gama Junior Luciana C. Cruz Rita De Freitas Pereira Maria Cidea Cunha Dorea Oneide Da Silveira Gomes Helena De Sousa Barbosa Maria Jose De Souza Peixoto Raimunda Santos Correa Maria Adelina Sobral Neves Nilzete Silva Lobato Glacimar De Jesus Rocha Maria Leonanda Pereira Da Silva Oscar Bezerra De Araujo

Aurilena Caldas Barros Beatriz Guerreiro Milhomem De Miranda Osvaldo Aurino Saraiva Zuleide Tavares Henriques Jose Lucio De Azevedo Lucia Caldas Menezes Jacirema Ferreira Da Silva E Cunha Laura De Oliveira Silva Pedro Armando Barrau Da Mota Filho Elieth Dos Santos Aflalo Iraci Rocha Do Nascimento Hilda Mara Holanda Cardim Monteiro Rossane Do Socorro Lobo Luciana Correa De Carvalho

n NATALÍCIO DE PADRES E DIÁCONOS 29/05 - Pe. Francisco Carlos Saraiva Nunes 29/05 - Pe. Lino Zuchi 29/05 - Pe. Wagner Fernando Marques da Silva 01/06- Pe. José Possidônio do Nascimento 02/06 - Pe. Padre Maurício Dias do Mar n ORDENAÇÃO DE PADRES E DIÁCONOS 30/05 - Pe. Leonardo Francisco Pereira dos Santos Bonze 31/05 - Pe. Adriano Sousa Santos 03/06 - Pe. João Régis Araújo Teles 04/06- Pe. Frei Paulo Alessandro Moreira Dias 04/06- Pe. Franciscodas Chagas Souza Nunes


BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

CADERNO DOIS

FUNDAÇÃO NAZARÉ: força e esperança para os fiéis em Belém do Pará COMPROMISSO com a evangelização concretizou com um plano de ação privilegiando o ambiente digtal

A

Fundação Nazaré de Comunicação é o principal suporte da evangelização realizada pela Arquidiocese de Belém do Pará, capital do estado do Pará, região Norte do Brasil. A pandemia, que alterou a vida do país em meados do mês de março, afetou profundamente a vida em sociedade, não sendo diferente para o povo belenense dar cumprimento às medidas de segurança determinadas pelas autoridades, dentre elas, o isolamento social, como medida de prevenir e conter o alastramento da covid19. Assim, também foi necessário fechar as igrejas, e diante dessa realidade, houve a inevitável decisão do Arcebispo Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa, ao lado do seu auxiliar, Dom Antônio de Assis Ribeiro, encontrarem uma alternativa para seguir acompanhando o rebanho. A alternativa concretizou-se com a potencialização das mí-

dias arquidiocesanas no sentido de promover a evangelização de forma virtual. Com retaguarda segura, a diretoria da Fundação Nazaré de Comunicação, de comum acordo com seu presidente, o Arcebispo Dom Alberto, deu vazão a um plano de ação que privilegiou diversas formas de programas que, transmitidos ao vivo e em cadeia pelos veículos, que tem alcançado com eficácia os fiéis durante a pandemia: “É bonito e muito gratificante para nós, para mim e para Dom Antônio, perceber a fidelidade e a confiança com que o povo de Deus tem nos acompanhado”, afirma Dom Alberto. O Arcebispo tem se servido dos veículos arquidiocesanos: Rede Nazaré de Televisão, canal 30, Rádio Nazaré FM – 91.3Mhz, o Portal Nazaré (www.fundacaonazare. com.br) e o semanário Jornal Voz de Nazaré para conversar com o rebanho, seja no seu programa de TV – “Conversa com meu povo”, na rádio – “A voz do pastor”, e durante as Missas diárias transmitidas às 12h. “É emocionante e ao mesmo tempo um desafio para nós, não apenas os Bispos, mas também os nossos padres, cada um servindo-se da realidade de cada uma de nossas paróquias, também com transmissões, tem conseguindo essa proximidade com o povo de Deus. Portanto,

FOTOS FRAME TV NAZARÉ

n TRANSMISSÕES de celebrações eucarísticas aumentaram

tudo isso é motivo de uma grande alegria para nós nestes tempos difíceis que estamos vivendo com esta pandemia”. Dom Alberto informa sempre para os seus interlocutores que, “desde que o povo de Deus se deu conta da importância da evangelização pela internet, pela TV, pelo rádio, tem nos procurado ostensivamente, procurando, principalmente nas Missas, colocar suas intenções para as celebrações. Nós temos recebido os pedidos, e pedimos que nossos irmãos não parem

de nos mandar suas intenções. Afinal, isso também é um grande testemunho que percebemos, uma verdadeira bênção, que é o fortalecimento da Igreja doméstica. Sintam-se todos, muito livres para nos mandar suas intenções de oração”, concluiu Dom Alberto. Você pode acompanhar a programação também pela página da Fundação Nazaré de Comunicação no Facebook.com/FNCBelem e pelo nosso canal no Youtube. com/FNComunicacao. Ajude-nos a continuar realizando as transmissões

fazendo parte da Família Nazaré. Contamos com você e fique em casa. Para mais informações, entre em contato: (91) 4006-9200 ou envie uma mensagem para nosso WhatsApp: (91) 99315-5743 PEDIDOS – Para enviar seu pedido de oração, entre em contato com a Fundação Nazaré de Comunicação pelo telefone 4006-9211, pelo e-mail faleconosco@fundacaonazare.com.br ou envie e-mail para a Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Belém (comunicacao@arqbelem.org).

n DOM ALBERTO: “Sintam-se todos, muito livres para nos mandar suas intenções de oração"

Missa pela FAMÍLIA NAZARÉ na próxima sexta-feira, 5 de junho Nesta primeira sexta-feira do mês de junho, 5, às 15h, nos estúdios da Rede Nazaré, acontece a Santa Missa dedicada à Família Nazaré e seus benfeitores que contribuem com a obra de evangelização na Amazônia. A celebração eucarística contará com participação da Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Telégrafo. . Como nos meses anteriores, a Fundação Nazaré de Comunicação destaca sempre a primeira sexta do mês corrente para celebrar a importância contribuição para o anúncio da Palavra e seu trabalho de evangelização por parte dos sócios-benfeitores. Esta contribuição permite a manutenção da Fundação e toda a sua infraestrutura. Nesta sexta, antes da cele-

bração, às 14h45, haverá recitação do Santo Terço. Tanto este momento prévio como o ato litúrgico são transmitidos ao vivo pela Rádio, Rede e Portal Nazaré para comodidade dos fiéis no impedimento causado pela situação pandêmica. Por fim, a celebração acontece no estúdio logo em seguida. Todos os benfeitores são convidados para este momento de graça e bênção. Para isso, basta acompanhar pelos meios de comunicação. SEJA UM BENFEITOR Quem não faz parte ainda da Família Nazaré pode realizar seu cadastro no Portal Nazaré (www.fundacaonazare.

TREZENA DE SANTO ANTÔNIO FACEBOOK/PARÓQUIA STO. ANTONIO DE LISBOA.

com.br/cadastro) ou ligar para o número 4006-9211/40069212. Dessa maneira, qualquer pessoa que queira contribuir com a missão evangelizadora da Arquidiocese de Belém, como integrante da família de benfeitores.

A Paróquia de Santo Antônio de Lisboa, em Belém, promove de 1º a 13 de junho sua festividade em honra do padroeiro, cujo tema “sustentados na fé e caridade, unidos na esperança”. Durante o período men-

cionado a paróquia realizará programação piedosa chamada Trezena de Santo Antônio às 17h com transmissão da Rede Nazaré de Televisão, Portal Nazaré e redes sociais da Fundação Nazaré. Participe!


2

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

IGREJA

CADERNO DOIS

SOUC 2020: celebrações ecumênicas virtuais ENCONTRO presencial das igrejas cristãs pode ocorrer em novembro

A

Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) começou dia 24 e segue até o dia 31. Este ano o tema é “Gentileza gera gentileza” (cf. At 28.2). Contudo, em função da pandemia de coronavírus, mudanças foram necessárias para que todos e todas celebrem a unidade com segurança. A SOUC EM TEMPOS DE COVID-19 Em parceria com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Missão Somos Um e o ENCRISTUS, o CONIC realiza, de forma virtual, em rede nacional, a celebração ecumênica Gentileza gera gentileza - Resposta às pandemias da vida, compartilhada nas redes sociais dos movimentos e entidades envolvidos. Ao longo da Semana, estão sendo publicados diversos ma-

teriais que servem de inspiração e incentivo à unidade e, no dia 31 de maio, a motivação é que todas as comunidades, independentemente de sua tradição confessional, celebrem o Pentecostes virtualmente, compartilhando nas redes sociais o testemunho público de amor e solidariedade das igrejas em tempos de pandemia. A unidade na diversidade fortalece-nos para ações de gentileza e amor à pessoa próxima. “As igrejas são parte da grande Casa Comum que é a criação de Deus. As comunidades primitivas celebravam nas casas. Era ali que amigos e amigas, familiares, reuniam-se para louvar e celebrar. A SOUC 2020 irá conectar estas diferentes casas, de Norte a Sul do país, pelas redes sociais. Isso porque, cabe-nos cuidar da pessoa próxima, e este cuidado, hoje, significa interligar-nos em espírito e oração, mediados pelas redes sociais”, declara Romi Bencke, secretária-geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC). É possível adquirir

FOTOS: DIVULGAÇÃO

o material para a celebrar a SOUC pelo link https://cebi.org. br/produto/semanade-oracao-pela-unidade-crista-2020/. CELEBRAÇÃO PRESENCIAL, SÓ EM NOVEMBRO Isso não quer dizer que não haverá atividades presenciais para celebrar a unidade e a gentileza. Mas isso será feito no mês de novembro deste ano, caso tudo já esteja normalizado. Ainda não há definição de data, pois é necessário aguardar como o cenário da pandemia irá se desdobrar. A esperança é que todos possam, ecumenicamente, agradecer a Deus pelas experiências vividas ao longo de 2020. GESTO CONCRETO: GERANDO GENTILEZA Que tal demonstrar gentileza “fora do comum” (Atos 28:2), tal como fizeram os habitantes da Ilha de Malta após o naufrágio do apóstolo Paulo? Cada comunidade ou grupo local que se irá celebrar, virtualmente, a Semana de Oração no mês de maio, é motivado a organizar ações de solidariedade. Elas podem

ser doações de alimentos, produtos de limpeza, máscaras, roupas para os grupos sociais em situação de vulnerabilidade. Se possível, compartilhe estes gestos de gentileza em suas redes sociais com as hashtags #Gentile-

BIANCA MASCARENHAS Psicóloga e formadora do Seminário São Pio X (mascarenhaspsi@yahoo.com.br)

HUMANUS

T

alvez essa frase seja a mais utilizada nesses tempos de pandemia, para nos solidarizar e apoiar o outro em seu sofrimento, o que nos leva hoje a falar sobre luto, assunto nem sempre fácil, pois a grande maioria de nós tem dificuldade em aceitar a perda e em lidar com o transitório, muito especialmente no tempo que estamos vivendo, frente à impotência trazida diante do novo vírus. Mas, seja por qualquer motivo, em algum momento da vida, todas as pessoas têm de lidar com o luto. Na verdade, nossa cultura não nos prepara para lidar com a morte e muitas pessoas sofrem, fortemente, pelo medo de morrer ou de perder pes-

Meus sentimentos soas queridas, antecipando uma dor que é inevitável a todos nós, humanos. Nós costumamos pensar na vida somente como planos, sonhos, conquistas e anulamos a finitude, a partida, o fim, que também é parte do ciclo da vida. O luto é um processo que é necessário ser vivido para que a dor da perda seja ultrapassada e sua duraçãovaria conforme a pessoa enlutada (idade, personalidade, fase da vida), a pessoa falecida (qual i d a d e d a re l a ç ã o, causa de morte) e, ainda, a rede familiar e social existente.São comuns, durante o luto, estados emocionais de negação, raiva, revolta, tristeza, desespero, confusão e até culpa. Durante o processo, é importan-

te serem experimentadas todas as emoções associadas à dor, para, posteriormente, haver espaço para novas emoções como o amor, a saudade, a alegria. Quando o luto é finalizado, é possível aceitar a perda e recordar sem um sofrimento intenso e constante. No geral, espera-se que ao longo do primeiro ano após a perda, já se possa experimentar a retomada da vida. Não existe fórmula pronta, cada um vivencia o luto de acordo com sua personalidade, percepções e com o significado que se atribui a pessoa que se foi. Mas, podemos refletir sobre algumas atitudes importantes, de ajuda: Aceite o fato de que toda vida tem um fim (é parte da jornada de

cada um); Vivencie o processo (você é forte, mas os fortes também podem chorar e ficar tristes); Busque apoio (familiar, de amigos, de um profissional), não sofra sozinho, não se isole. Vale lembrar que assim como quando uma pessoa nasce precisamos nos adaptar e somar essa nova vida à nossa, a morte nos leva a uma nova readaptação, de aprender a subtrair e viver com esta conta de um a menos. Mas, talvez o mais importante de tudo o que aqui falamos, está no convite a viver o hoje, a vida do hoje, o amor do hoje, o cuidar do hoje, pois, como muito bem diz os versos de Renato Russo: “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã”.

zaGeraGentileza e #SOUC2020. SOBRE A SOUC A Semana de Oração pela Unidade Cristã de 2020 foi preparada pelas Igrejas cristãs em Malta. Todos os anos, em 10 de fevereiro, muitos cristãos da ilha celebram a festa do naufrágio do apóstolo Paulo, destacando e agradecendo a chegada da fé cristã nesse território. A passagem de Atos 28,2 usada na festa este ano foi o texto escolhido para a SOUC 2020 com o tema “Gentileza gera

Gentileza”, relato em que Paulo é gentilmente acolhido pelos habitantes da Ilha de Malta, após um naufrágio. O CONIC orienta que as igrejas façam as celebrações relativas à SOUC de modo virtual. Muitas igrejas e comunidades já estão fazendo isso com seus cultos, missas e demais atividades. Se esse não é o seu caso, verifique com o CONIC como fazer uma transmissão pela internet. Lembre-se de utilizar os materiais da SOUC para nortear as celebrações.

BOA DICA n MARIA E ATRINDADE IMPLICAÇÕES PASTORAIS - Caminhos pedagógicos - Vivência da espiritualidade – Livro (PAULUS, R$ 26,00)

E

ste livro é uma contribuição à vida de fé do nosso povo, fé inspirada em Maria. Escrito por três teólogas que, com as comunidades, experimentaram Maria como mãe protetora, companheira de estrada e libertadora de todos os males terrenos e espirituais. Maria é apresentada, ao mesmo tempo, como mãe do céu e mãe da terra: ela em relação com a Trindade e em relação com o povo.

n SANTO ANTÔNIO – Livro (Paulinas, R$17,80

S

anto Antônio é um santo muito popular no Brasil. Seja como santo “casamenteiro”, seja como santo que ajuda a “achar” coisas perdidas, é sempre muito invocado. Entretanto, detalhes de sua santa vida são desconhecidos. Este livro, escrito especialmente para adolescentes e adultos jovens, agradar leitores de todas as idades, descreve de modo fácil detalhes e passagens da vida de Santo Antônio.


VATICANO

CADERNO DOIS

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

3

SÁBADO, una-se ao Papa para a oração do Terço EVENTO terá transmissão via streaming com comentários em Português, diretamente da Gruta de Lourdes

C

om informações Vatican News. No próximo dia 30 de maio, os católicos têm um encontro marcado com o Papa Francisco. No encerramento do mês mariano, como é tradição, o Papa rezará o terço nos Jardins Vaticanos às 17h30 locais (12h30 em B ra s í li a ). M as, desta vez, o evento será transmitido em streaming, com comentários em português, diretamente da Gruta de Lourdes. A duração prevista é de uma hora. Os fiéis rezarão para pedir o auxílio e o consolo de Nossa Senhora

para enfrentar a pandemia do coronavírus, inspirados pelo trecho dos Atos dos Apóstolos 1,14 “Todos se uniram constantemente em oração, juntamente com Maria”. As dezenas serão rezadas por homens e mulheres representando as várias realidades tocadas pelo vírus: um médico, uma enfermeira, um paciente curado, uma pessoa que perdeu um familiar, um sacerdote, um capelão hospitalar, um farmacêutico, uma freira enfermeira, um representante da Defesa Civil, uma família cujo filho nasceu em meio à pandemia.

ADESÃO DOS SANTUÁRIOS A iniciativa é do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização. O presidente, Dom Rino Fisichella, escreve: “Aos pés de Maria, o Papa Francisco depositará as aflições e as dores da humanidade, ulteriormente agravadas pela difusão da Covid-19.” Para o Arcebispo, trata-se de mais um “sinal de proximidade e de consolação para aqueles que, de algum modo, foram atingidos pelo vírus, na certeza de que a Mãe Celeste não desatende os pedidos de proteção”.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

n AOS PÉS DE MARIA Papa depositará as aflições e dores da humanidade

Santuários dos cinco continentes já deram sua adesão: L ourdes, Pompeia, Fátima, Czestochowa.

Na América Latina, Guadalupe e Luján, entre outros. O Santuário de Aparecida também confirmou

sua participação. O evento poderá se seguido através do site e das redes sociais do Vatican News.

as igrejas e outros locais tenham ficado fechados por meses, é improvável que o vírus tenha sobrevivido nestes ambientes. Neste sentido, é sempre necessário “ventilar os espaços, tanto para a segurança e a saúde dos trabalhadores e dos fiéis”, quanto “para a correta conservação do patrimônio cultural”. Quanto aos bens móveis, quando houver suspeita de contaminação, sugere-se que sejam retirados ou

delimitados em uma área inacessível por pelo menos até 14 dias. Nunca desinfetar uma obra de arte, um objeto histórico ou um documento com álcool ou produtos de limpeza. Ao contrário de vários objetos sem interesse histórico, como grades, maçanetas, corrimãos, recomenda-se uma limpeza mais cuidadosa, prestando atenção para evitar o uso de substâncias que possam danificar acabamentos e superfícies.

COVID-19: desinfecção e bens culturais

n DOCUMENTO indicações necessárias para evitar danos aos objetos

Vatican News - Sensibilizar os responsáveis pela custódia e gestão do patrimônio cultural para evitar possíveis danos causados pelo uso inadequado de produtos desinfetantes ou pela aplicação de procedimentos incorretos por falta de conhecimento. Esse é o objetivo das recomendações compartilhadas pelo Pontifício Conselho para a Cultura para fazer frente à situação provocada pela Covid-19 em relação à gestão, limpeza e desinfecção do patrimônio cultural. O documento pretende oferecer “indicações muito simples e

necessárias para evitar danos irreversíveis aos objetos mais preciosos e delicados presentes em nossas igrejas”. A desinfecção de ambientes, paramentos, vasos sagrados para o local de culto – especifica o Dicastério na apresentação do texto - é “necessária neste período de emergência sanitária”, mas de diversas partes chegaram relatórios sobre as intervenções efetuadas com “o uso de detergentes não adequados para objetos de arte e patrimônio cultural”. Em particular, é feita referência ao uso de produtos corrosivos,

como alvejantes, amoníaco e detergentes, que geram resíduos muito prejudiciais e, portanto, não devem ser utilizados em complexos monumentais, prédios históricos, sítios arqueológicos, objetos, bens móveis, tecidos e bordados, porque poderiam causar danos irreversíveis. Neste sentido, a necessidade de oferecer um vademecum que, conforme especificado, não foi elaborado pelo Pontifício Conselho para a Cultura, mas é compartilhado por ele. A premissa é que “o patrimônio cultural é um bem não renovável”. Portanto,

PAPA preside Missa de Pentecostes. Fiéis voltam Bianca Fraccalvieri - Cidade do Vaticano Domingo, 31 de maio, o Papa Francisco presidirá à Missa no dia de Pentecostes. A celebração será às 10h locais (5h, Brasília) na capela do Santíssimo Sacramento, na Basílica Vaticana. Não haverá a presença de fiéis.

Oração novamente com os fiéis - A boa notícia é que o Regina Coeli voltará a ser feito da janela do escritório pontifício e não será mais realizado da Biblioteca do Palácio Apostólico, como o Papa Francisco vinha fazendo neste momento de pandemia. A última oração mariana feita nas condições

“tradicionais” foi em 8 de março. Os policiais garantirão o acesso seguro dos fiéis à Praça e vigiarão para que respeitem a necessária distância interpessoal. Os dois eventos serão transmitidos ao vivo pelo Vatican News com comentários em português!

“toda ação que possa influenciar em seu estado de conservação deve ser adequadamente conhecida, avaliada, documentada e acordada com os especialistas”. Recomenda-se “bom senso”: “o sabão é um bom desinfetante para a Covid-19”; portanto, em superfícies e pisos, é melhor usar “soluções hidro alcoólicas diluídas ou sabões neutros, sempre aplicados sob pressão controlada e sob a orientação de um técnico da conservação de bens culturais”. Aos responsáveis por tais operações, bem como a todos os que entram em contato com o patrimônio, sugere-se o uso de luvas, máscaras e roupas que possam ser lavadas após a operação de limpeza. O uso de fumigação e pulverização não são re c o m e n d a d o s e m bens imóveis. Considerando que

A O J H

n PULVERIZAÇÃO está entre as medidas sanitárias

#oração nos liberta dos instintos da violência e é um olhar voltado para Deus, para que Ele volte a cuidar do coração do homem. #AudiênciaGeral (27 de maio Espírito nos transforma em Igreja-ventre de misericórdia, isto é, em uma “mãe de coração aberto” para todos. (26de maio)

esus assumiu sobre si nossa humanidade para levá-la além da morte, para um novo lugar, o Céu, para que ali onde Ele está, estejamos também nós. (25 de maio)

oje, se completam 25 anos desde que São João Paulo II assinou a Carta Encíclica Ut unum sint. Neste aniversário, dou graças ao Senhor pelo caminho que nos concedeu percorrer como cristãos na busca da plena comunhão. (25 de maio)


4

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

CADERNO DOIS

EM NAZARÉ

NAZARÉ EM DESTAQUE

ESPERANÇA e muita fé: descida da Imagem Original conectou pessoas do mundo inteiro UMA FORMA ATÍPICA de participar deste momento tão significativo para o povo paraense

A

través das plataformas digitais do Santuário da Rainha da Amazônia, milhares de fiéis acompanharam a cerimônia de descida da Imagem Original de Nossa Se-

n DOM ALBERTO, Arcebispo Metropolitano de Belém

nhora de Nazaré, do Glória, que aconteceu na última segundafeira (25), na Basílica Santuário. Uma forma atípica de participar deste momento tão significativo para

o povo paraense que sempre se fez presente na casa da Virgem de Nazaré. A Santa Missa foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Al-

berto Taveira Corrêa e concelebrada pelo Reitor da Basílica Santuário de Nazaré, Pe. Luiz Carlos M. N. Gonçalves e pelo Pároco de Nazaré, Padre Francisco M. Cavalcante. Logo após a Santa Missa, aconteceu a cerimônia de descida da Imagem. Dentre mais de mil e quinhentos integrantes da Guarda de Nazaré reconhecidos pela forte devoção à Rainha da Amazônia, foram selecionados, para este momento de singular importância quatro guardas do movimento que integra a Paróquia de Nazaré. A Imagem foi entregue para o Coordenador da Diretoria da Festa de Nazaré, durante o Biênio 2020/2021, Albano Martins.

FOTOS: ASCOM BASÍLICA SANTUÁRIO DE NAZARÉ

n DEVOÇÃO à Rainha da Amazônia

n ALBANO Martins, coordenador

C O R O A Ç Ã O d e N o s s a CÍRIO 2020: apresentação do Senhora de Nazaré Cartaz oficial será virtual No domingo (31), será a vez dos integrantes da Diretoria da Festa de Nazaré participarem do momento da Coroação e retorno na Imagem Original da Rainha da Amazônia, ao Glória. O evento acontecerá a partir das 18h. Acompanhe ao vivo através das redes sociais da Basílica Santuário de Nazaré: www.facebook.com/basilicadenazareoficial e www.youtube. com/basilicadenazare

n MOMENTO da Coroação

CONTRIBUA com as transmissões do Santuário “Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração” (Romanos 12:12). Continuemos seguindo os ensinamentos que Nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou e esperemos a bonança de dias melhores. Pensando em levar conforto e esperança ao povo do mundo inteiro, os Padres Barnabitas se empenham em prestar seu auxílio por meio das transmissões de missas, terços e novenas através das redes sociais e pela TV Nazaré, porque acreditam que a força do cristão está na fé inabalável em Jesus e na devoção à Rainha da Amazônia. Mas o custo desse serviço é muito elevado. Por isso, recorrem ao sentimento de solidariedade que tão bem caracteriza o povo paraense. Eles ressaltam que é importante que os

devotos mantenham suas doações e os ajudem nas ações preventivas. Os fiéis podem utilizar os canais online e fazer a sua doação com segurança, sem sair de casa. É desse modo que os Cristãos cuidam dos Cristãos. Para que a evangelização continue mesmo neste momento de dificuldade, faça sua doação online, acesse: www.basilicadenazare.com.br ou através de transferência bancária: Obras Sociais

da Paróquia de Nazaré - CNPJ 04.746.442/0001-32 • Banco SICOOB (756), Agência 4609 / Conta Corrente: 3.156-9 • Banco Bradesco (237) Agência 2398-1 / Conta Corrente: 3-5 • Banco do Brasil (001), Agência: 16861 / Conta Corrente: 122005-5 • Caixa Econômica Federal (104), Agência 0820 / Conta Corrente: 501-3

n TRANSMISSÕES de missas, terços e novenas

O Cartaz Oficial do Círio de Nazaré é um dos ícones mais tradicionais que compõem a grande festa da Rainha da Amazônia e que, também, representa a devoção do povo paraense. Como parte da programação do mês mariano e também do aniversário de elevação da Basílica de Nazaré à categoria de Santuário Mariano, aapresentação da peça ocorrerá neste domingo (31), após a Santa Missa das 18h realizada no Santuário de Nazaré. Como de costume, os elementos que compõem a peça são mantidos em segredo, aumentando ainda mais a expectativa dos devotos. Estes que viverão o momento de uma perspectiva diferente em 2020 devido a pandemia da COVID-19 (Coronavírus). A peça traz a foto da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré com elementos que remetem o tema da festividade deste ano que é “Ave Maria, Cheia de Graça”. A criação do Cartaz do Círio é feita tradicionalmente pela Mendes Comunicação, com a fotografia de Oswaldo Forte. Acompanhe ao vivo a apresentação do Cartaz do Círio 2020

pelas plataformas digitais da Basílica Santuário de Nazaré, Facebook (www.fa-

cebok.com/basilicadenazare) e YouTube (www.youtube.com/ basilicadenazare).


IGREJA

CADERNO DOIS

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

5

BELÉM encerra ‘lockdown’ das atividades não essenciais MEDIDAS de distanciamento social controlado e de retorno gradativo às atividades

N

a última segunda-feira, 25 de maio, encerrou em Belém e outras cidades paraenses o “lockdown”, bloqueio total das atividades não essenciais, como medida mais rígida para conter o avanço da Covid-19. No dia 23, em edição extra do Diário Oficial (DOE), o Governo do Pará publicou dois decretos dispondo sobre as novas diretrizes adotadas pelo Estado no combate à pandemia do novo Coronavírus. Um deles, foi a nova versão do 729/2020, que trata sobre a suspensão total de atividades não essenciais em municípios paraenses. De acordo com a legislação, a partir de agora, o lockdown será determinado apenas por meio de decretos municipais, nas cidades onde as prefeituras expressarem interesse em aderir às regras previstas pelo Estado. O outro, foi o Decreto Estadual 777/2020, que revoga o nº 609, de 16 de março, o qual continha as diretrizes adotadas desde o início da pandemia no Pará. O novo decreto dispõe sobre medidas de distanciamento social controlado e de retorno gradativo às atividades, visando a prevenção e o enfrentamento à doença. Na prática, ele prevê que não há mais o lockdown no Estado, porém que ainda não há um retorno ao patamar que o Pará estava um dia antes desta medida, ou seja, funciona como uma norma intermediária, a qual deixa de prever multa ao cidadão que for flagrado circulando sem justificativa essencial, no entanto, ainda há a obrigação

FOTOS: DIVULGAÇÃO

do uso de máscara para isso. DETERMINAÇÕES – De acordo com o decreto 777/2020, as aulas na rede pública e privada continuam suspensas, assim como qualquer tipo de reunião com dez ou mais pessoas - incluindo missas, cultos e eventos religiosos, além de manifestações, passeatas/carreatas, de caráter público ou privado e de qualquer natureza. SERVIÇO PÚBLICO - O texto também regulamenta a retomada do expediente presencial nos órgãos públicos estaduais, que passa a ser de 9h às 15h, com exceção das áreas de segurança pública, saúde e administração tributária, autorizadas a adotar horários diferenciados para evitar prejuízo ao atendimento do interesse público. Desde o dia 25 as chefias devem retornar para fins de coordenação e planejamento do retorno gradual dos demais servidores, mediante a adoção de medidas de proteção e protocolo de distanciamento controlado. O trabalho remoto, ou seja, feito de casa, deve ser priorizado onde houver essa possibilidade. PERMANECEM FECHADOS: shoppings centers, academias, salões de beleza, clínicas de estética e barbearias; canteiro de obras e estabelecimentos de comércio e serviços não essenciais; escritórios de apoio administrativo, serviços financeiros, serviços de seguros, serviços contábeis, serviços advocatí-

n VISANDO a prevenção e o enfrentamento à doença

cios e outros serviços afins, exceto os consultórios médicos e de assistência à saúde em geral; bares, restaurantes, casas noturnas e estabelecimentos similares; atividades imobiliárias; agências de viagem e turismo; e, praias, igarapés, balneários, clubes e estabelecimentos similares. Os serviços de delivery seguem funcionando sem restrição de horário. Além disso, o serviço de vistoria de carros permanece suspenso pelo Departamento de Trânsito do

Estado (Detran). CONTINUAM PROIBIDOS: a aplicação de multas a motoristas sem documentos por agentes de fiscalização do Detran; e o corte de serviços essenciais, até 16 de junho de 2020, como energia elétrica, fornecimento de água e serviço residencial de acesso à internet. Os estabelecimentos comerciais e de serviços das atividades essenciais continuam obrigados a contro-

lar a entrada de pessoas, limitando a um membro por grupo familiar, e respeitando a lotação máxima de 50% de sua capacidade, inclusive na área de estacionamento, bem como respeitar as regras de distanciamento entre pessoas, só permitir a entrada de quem estiver de máscara e fornecer alternativas de higienização (água e sabão e/ ou álcool gel). No transporte público e no privado, não são permitidos passageiros em pé e sem máscara.

ARQUIDIOCESE DE BELÉM Em nota, a Arquidiocese de Belém através da assessoria de comunicação informou que o encerramento do lockdown não suprimiu o decreto anterior do Estado que já determinava proibição de

eventos com mais de 10 pessoas, mesmo período em que o Arcebispo, após consulta com seu conselho, preferiu determinar o fechamento das igrejas. A nota encerra afirmando que “o compromisso

da Igreja é com a vida de seus fiéis, quando oportuno, de forma prudente e segura, certamente os bispos e seu conselho tomarão novas orientações para o retorno normal das atividades.”

Bispo manifesta preocupação com avanço da covid-19 em populações indígenas no PA O bispo de Marabá, PA, Dom Vital Corbellini, escreveu artigo no qual manifesta preocupação com o avanço da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, nas aldeias dos povos indígenas do sudeste do Pará. Há casos confirmados em diversas etnias e também suspeitos, o que pode “se alastrar junto aos outros povos embora sejam tomados todos os cuidados de isolamento social que cada aldeia vem implementando”, como destacou

o bispo. Dom Vital preocupa-se com a precariedade do sistema de saúde indígena da região, sem estrutura suficiente para atender a demanda de todos os povos indígenas que necessitam de atendimento médico urgente e diferenciado, teste e matérias de higiene, proteção e prevenção. “O sistema de atendimento aos casos de Covid-19 montado pelo Governo do Estado (ampliação de leitos e unidades

de tratamento intensivo) em Marabá não é suficiente para atender os mais de 1.300 habitantes da região, encontrando-se em colapso em razão do aumento de casos da população em geral. Se não é suficiente para atender a população de uma forma geral, pior ainda para o atendimento aos povos indígenas que requer cuidados e conhecimentos específicos da cultura indígena”, chamou atenção.

n PRECARIEDADE do sistema de saúde indígena preocupa

Mais 100 mil máscaras de tecido serão entregues para a população da Grande Belém O governo do Estado, através do programa “Máscara Para Todos”, executado pela Secretaria de Planejamento e Administração (Seplad), iniciou a entrega de mais 100 mil máscaras para a Polícia Militar. Os itens serão distribuídos para a população da capital Belém, Região Metropolitana e interiores do Estado. As áreas serão mapeadas levando em consideração a necessidade.

A ação faz parte das medidas de enfrentamento à disseminação da Covid-19 no Estado. A entrega é feita com o apoio da Polícia Militar, durante as fiscalizações, onde a conscientização do uso da máscara é reforçada como importante forma de proteção. As máscaras serão entregues na Grande Belém, incluindo os distritos de Icoaraci, Outeiro e Mosqueiro.

De acordo com o assistente do Departamento Geral de Administração da Polícia Militar, tenente-coronel Jomires Pires, a parceria com a Seplad possibilita que todos tenham acesso ao item de proteção. “As máscaras serão entregues em diversos bairro s d a G r a n d e B e l é m , principalmente naqueles mais populosos e de baixa renda, onde a maioria das

pessoas não teria condições financeiras de realizar a compra do produto”, comenta Jomires Pires. PROGRAMA Mais de 250 mil máscaras de tecido já foram entregues à população. O material foi todo adquirido de micro e pequenos empreendedores por meio do programa “Máscara Para Todos”, promovido pelo

Governo do Pará, através da Seplad, que, além de proteger os paraenses, gera renda aos trabalhadores nesse período de baixa produção comercial. As máscaras de tecido seguem o padrão estabelecido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e foram devidamente higienizadas antes de serem disponibilizadas à população.


6

BELÉM, DE 29 DE MAIO A 4 DE JUNHO DE 2020

IGREJA

CADERNO DOIS

CNBB, Cáritas e Ação da Cidadania se unem no combate à fome provocada pelo avanço do coronavírus PRIMEIRA ETAPA da iniciativa terá distribuição de 9.354 cestas básicas a dez estados brasileiros

A

partir de agora a organização não-governamental Ação da Cidadania, fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, em 1993, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira estarão juntas no combate à fome em tempos de coronavírus. A Ação inicia com a doação de 130 toneladas de alimentos não perecíveis para as dioceses brasileiras, em várias partes do país. Numa primeira etapa serão distribuídas 9.354 cestas a 10 estados do Brasil (veja na tabela abaixo). A parceria faz parte da Ação Solidária Emergencial da Igreja no Brasil “É Tempo de Cuidar”,

FOTOS: DIVULGAÇÃO

desenvolvida pela CNBB e Cáritas deste 12 de abril. Essa contribuição vem se somar a diversas doações espalhadas pelo Brasil: quase 500 toneladas de alimentos organizadas em cestas básicas, 63.619 mil refeições distribuídas sobretudo à população de rua, migrantes e refugiados. Mais de 135 mil pessoas beneficiadas no Brasil. Esses são os números atualizados da Ação Solidária Emergencial da Igreja no Brasil “É Tempo de Cuidar”. Até o momento foram registradas 139 ações de solidariedade, que envolveram o serviço direto de 59 dioceses espalhadas em centenas de cidades no Brasil.

n SÃO 130 toneladas de alimentos não perecíveis

De acordo com o secretário-geral da CNBB, Dom Joel Portella Amado, o coronavíruspôs às claras a triste realidade da fome em todo o mundo. Revelou quem já padece cronicamente da fome e inseriu muitos outros na mesma condição. Enquanto se busca desesperadamente um remédio contra o vírus, a solidariedade se manifesta

n SOLIDADERIEDADE em tempos de pandemia

como caminho para o enfrentamento da fome. Essa solidariedade passa pela união de pessoas e instituições”. Dom Joel prossegue: “Um mundo diferente está sendo gerado em meio à pandemia, um mundo sem ódio, divisões, exclusão e fome. Nesse mundo, compaixão e fraternidade serão princípios básicos, para os quais

não é preciso esperar o fim da pandemia. Podemos começar já agora”. Para Daniel de Souza, presidente do Conselho da Ação da Cidadania, a parceria com a CNBB amplia a rede da Ong fundada por seu pai, Betinho. “Eles trabalham no interior e em locais de difícil acesso e, por isso, é fundamental para nós”.

n DISTRIBUIÇÃO garantirá alimentação para necessitados

A CNBB FEZ UM LEVANTAMENTO JUNTO A SEUS REGIONAIS E JÁ APRESENTOU UMA PROPOSTA DE DISTRIBUIÇÃO DAS CESTAS:

SOBRE A AÇÃO DA CIDADANIA Fundada pelo Sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, em 1993, formou uma imensa rede de mobilização de alcance nacional para ajudar 32 milhões de brasileiros que, segundo dados do Ipea, estavam abaixo da linha da pobreza. É um movimento social que nasceu baseado em um conceito simples: “Solidariedade, todos nós podemos”. Entre 1993 e 2019 foram arrecadadas mais de 33.000 toneladas de alimentos em todo o Brasil, beneficiando mais de 3.500.000 famílias com o equivalente a 132.000.000 de pratos de comida distribuídos desde 1993.

Criada no auge do Movimento pela Ética na Política, a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida se transformou no movimento social mais reconhecido do Brasil. Seu principal eixo de atuação é uma extensa rede de mobilização formada por comitês locais da sociedade civil organizada em todo o país, em sua maioria compostos por lideranças comunitárias, mas com participação de todos os setores sociais, especialmente nos Objetivos do Desenvolvimento Social 1 (Erradicação da Pobreza), 2 (Fome Zero) e 10 (Redução de Desigualdades).

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Edição de 29 de maio a 4 de junho de 2020.

Voz de Nazaré  

Edição de 29 de maio a 4 de junho de 2020.

Advertisement