Voz de Nazaré

Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

www.fundacaonazare.com.br BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

ANO CV - Nº 873 - PREÇO AVULSO: R$1,00

Festa da Divina Misericórdia DIVULGAÇÃO

A Arquidiocese de Belém celebra neste domingo, dia 28, a Festa da Divina Misericórdia com procissão e Missa na Catedral Metropolitana. CADERNO 2, PÁGINA 12.

Maguari festeja Santa Mãe de Deus É a comunidade em ritmo de celebração da padroeira Santa Maria, Mãe de Deus.

w HOMENAGENS para Jesus Misericordioso com procissão e Missa em Belém do Pará

DIVULGAÇÃO

CADERNO 2, PÁGINA 12.

LUIZ ESTUMANO

CNBB em Assembleia Geral dos Bispos A partir do dia 1 de maio, o episcopado brasileiro inicia a reunião anual em Aparecida. CAD. 2, PÁG. 1.

Semana Santa mobilizou a Arquidiocese

Grandes celebrações marcaram a Semana Santa nas comunidades diocesanas. CADERNO 2.

w ARCEBISPO Dom Alberto Taveira Corrêa presidiu programação da Semana Santa na Arquidiocese


2

Opinião

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

IGREJA E VIDA CRISTÃ EM IMAGENS

1º Caderno

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO João Carlos Pereira Jornalista e professor jcparis1959@gmail.com

O exemplo de Veneza

N

w A SCHOLA Cantorum na Sé, no coro à frente do famoso e possante órgão,

um dos raros Cavaillé-Col existentes no Brasil, quiçá na América Latina

(FOTO: LUIZ ESTUMANO (VOZ DE NAZARÉ)

PANORAMA José Pereira Ramos Economista e escritor

joseulina1@gmail.com

O Senhor ressuscitou! Aleluia!

D

epois das muitas e emocionantes cerimônias da Semana Santa vivemos as alegrias Pascais comemorando a Ressurreição do Senhor Jesus Cristo. Cumprindo tudo o que havia pregado, desafiando todas as leis naturais, desde o seu nascimento miraculoso, o Nazareno provou que era o filho de Deus e que tinha vindo à nossa terra para nos resgatar. Não veio para ser servido, mas para nos ensinar a servir uns aos outros e, sobretudo, reverenciar o Deus Onipotente que nos criou.

Veio para nos ensinar a amar, a nos respeitarmos reciprocamente, para aprendermos a respeitar os Mandamentos de Deus. Realizou toda espécie de milagres e os homens que se consideravam autoridades ficaram com medo. Sofreu todas as injúrias, insultos e dores físicas. Carregou o seu próprio patíbulo. Foi o único Rei que teve como trono a Cruz! Mas RES SUCITOU ao terceiro dia. 2019 anos decorreram e nós, que Nele acreditamos, permanecemos festejando a Sua e nos-

ENCONTRO FRATERNO Ivens Coimbra Brandão Engenheiro civil e escritor

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

Misericórdia, Senhor

N

este domingo, seguinte à solenidade da Páscoa, a Igreja em todo o mundo celebra o Domingo da Misericórdia. A Festa foi instituída pelo Papa São João Paulo II em 30 de abril do ano 2000. No entanto, desde a década dos anos 30 já era realizada na Polônia, pela Irmã Faustina Kowalska que, segundo seus escritos, foi inspirada para que a festa da Misericórdia fosse realizada em toda a Igreja. Após minuciosa análise de seus escritos e da sua vida de santidade, Irmã Faustina foi beatificada em 1994, e em 2000 canonizada com o títu-

lo de ‘Santa Maria Faustina do Santíssimo Sacramento’. O quadro de Jesus Misericordioso foi pintado a partir das descrições feitas por Irmã Faustina, constando a seguinte inscrição: ‘Jesus, eu confio em Vós’. Ora partilho que logo acima da mesa do meu computador fixei uma réplica do quadro descrito por Irmã Faustina, confortante oferta dos casais que ajudam no preparo de noivos para o matrimônio em nossa paróquia. Fazendo-se comparações no campo das palavras e seus significados, enquanto ‘clemência’ pode levar à

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pará

sa Páscoa! A sua Igreja foi implantada à custa do Martírio dos seus seguidores. Não apenas há dois mil anos atrás. Ainda é muito grande o número de Mártires Cristãos Católicos que na época atual são hostilizados. Como seria bom se a humanidade respeitasse os Mandamentos de Deus! Não matasse, não roubasse, não invejasse, não traísse e amasse a Deus e aos irmãos! A resposta não está na atitude dos outros. Está nas minhas mãos, nas minhas ações. Preciso passar a me preocupar tanto com os meus direitos quanto com os meus deveres. Vamos dobrar os nossos joelhos e rezar pedindo a Jesus Cristo que nos dê mais coragem. Que aprendamos a amar mais, a perdoar mais. concessão de indulto, com suspensão temporária da pena, ‘misericórdia’erradica a culpa, concedendo liberdade plena. Assim é que a Igreja foi inspirada a proclamar, no Domingo da Misericórdia, o trecho do Evangelho que narra o primeiro encontro de Jesus Ressuscitado com seus discípulos reunidos, momento em que por duas vezes desejou-lhes a paz e os autorizou a conceder o perdão dos pecados. Estava assim configurada a Misericórdia, a plenitude do Amor de Deus (cf. Jo 20, 19-23). “Jesus Cristo é o rosto da misericórdia do Pai...Com sua palavra, os seus gestos e toda a sua pessoa, Jesus de Nazaré revela a misericórdia de Deus” (Papa Francisco - O Rosto da Misericórdia - Bula de Proclamação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia - p.3, Paulinas, SP- 2015).

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Kleber Costa Vieira

o dia em que a santa Igreja Católica Apostólica Romana celebrava a volta de Cristo da mansão dos mortos, um grupo de radicais islâmicos mandou para lá quase 300 cristãos, no Siri Lanka. Tomados pelo ódio religioso, filho de uma intolerância que Maomé não ensinou, os extremistas, mais uma vez, denegriram a verdadeira fé de que se fizeram maus herdeiros e mataram irmãos, filhos do mesmo Deus. Não importa se nossa louvação é feita a Deus ou a Alah. Se nosso Pai é Deus ou D´us, como grafam os judeus, sentindo-se indignos de escrever por completo o nome do Criador. Igualmente é indiferente se as religiões de matriz africana têm na figura de Oxalá a maior e mais conhecida figura dos Orixás. O mundo é superior às nossas convicções e é preciso, como vem repetindo o papa Francisco, que, em vez de construir muros, as pessoas edifiquem pontes. A cidade de Veneza é uma ilha formada por 150 canais. Ao tempo de sua construção,

em vez de levantar muros, os venezianos preferiram abrir canais para demarcar e separar suas propriedades. Enquanto abriam canais, faziam nada menos do que 400 pontes, a fim de que as pessoas pudessem passar de um lugar ao outro. Muitas são simples, mas todas muito bonitas. Se o mundo entendesse a lição de Veneza, saberia que há espaço para todos: cristãos, não-cristãos, gente que lhes é indiferente, mas todos, querendo ou não, foram criados pelo mesmo Deus Uno e Trino. O orgulho, a vaidade, o sentimento de ilusória superioridade, o ódio alimentado pela falsa supremacia religiosa, irrigam as diferenças. Cristão não mata muçulmano, mas muçulmano radical mata cristão simples, que apenas ama Jesus Cristo e venera Nossa Senhora como sua Mãe. Minha esperança se firma sobre a palavra de Jesus: um dia haverá um só rebanho e um só pastor. Nesse dia, não ocorrerão mais matanças de cristãos em nome de uma pretensa fé, que divide e odeia, em vez de amar.

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ... Pe. Helio Fronczak

heliofronczak@gmail.com

O recíproco ato de dar-se

N

o Um-Três que contemporaneamente constitui o ser de Deus, cada uma das Pessoas é ela própria no seu relacionamento com as outras. Se, por hipótese absurda, o Pai cessasse por um momento de dar-se ao Filho, não só não existiria o Filho, mas cessaria de existir também o Pai, porque Ele é tal somente no ato de gerar o Filho: a Pessoa do Pai é o ato de gerar. “Pai” ou “Filho” ou “Espírito” dizem necessariamente relação, exigem um “e”, porque não se pode ser Pai de si mesmo, pois se é Pai “de” um filho e reciprocamente. Por isso se fala de Trindade e não de “triplicidade”: em Deus não existe quantidade no sentido de adição (soma) e sucessão, já que em um único ato coincidem dinamicamente “relacionar-se” e “Pessoa”. É precisamente esta diversidade na mais indivisível unidade que entenderam os grandes místicos e teólogos toda a história cristã, quando, por exemplo, exclamavam: “Apenas começo a pensar na unidade, a Trindade me inunda com o seu esplendor; e apenas começo a pensar na Trindade,

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

me toma de sobressalto de novo a unidade” (S. Gregório de Nazianzo). O fato é que se trata de duas realidades inseparáveis, porque se constituem reciprocamente: cada uma é simultaneamente causa e consequência da outra. O ato de amor que doa a vida ao outro é o mesmo que torna ele próprio aquele que doa. Esta “inseparabilidade” das Pessoas divinas através desta maravilhosa “pericorese”, a fé da Igreja expressa assim: “Nem o Pai é reconhecido sem o Filho, nem se encontra o Filho sem o Pai. Na verdade a relação mesma […] proíbe de separar as pessoas […]. Ninguém pode ouvir um destes nomes, sem ser obrigado a compreender junto também o outro” (Concílio de Toledo, no ano 675). É possível sintetizar tudo isto em uma breve fórmula que pode constituir o primeiro degrau, a primeira “lei” ou característica que nos ajuda a compreender – e, sobretudo, a viver - uma dinâmica trinitária: Na vida trinitária, cada uma das Pessoas é ela mesma fazendo ser a Outra. (Cf. Enrique Cambón, Trinità modello sociale, p. 47).

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


1º Caderno

Arcebispo

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Conversa com meu povo

“P

rocuro abrigo nos corações, de porta em porta desejo entrar, se alguém me acolhe com gratidão, faremos juntos a refeição! Vou batendo até alguém abrir, não descanso, o amor me faz seguir, é feliz quem ouve a minha voz, e abre a porta, eu entro bem veloz, eu cumpro a ordem do meu coração” (Texto de Dom Carlos Alberto Navarro para melodia de Waldeci Farias). Diante da Ressurreição de Cristo, abre-se o mistério das portas que se abrem ou se fecham, à luz da Palavra: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa e tomaremos a refeição, eu com ele e ele comigo” (Ap 3,20). “Vi uma porta aberta no céu” (Ap 4,1). Acolhamos o convite a entrar no lugar onde se encontravam os discípulos. As portas estão fechadas e com trancas, por medo dos judeus. São assim as nossas pobres portas, enquanto o coração de Deus abre todas as portas. E Jesus é a verdadeira porta (Jo 10,7-8), aquele que nos faz entrar na vida verdadeira, aquele que escancara todas as entradas para acolher-nos. Está aberto o caminho para nosso encontro com o Ressuscitado! (Cf. Lectio divina sui Vangeli festivi, anno C, Elledici, a cura di Anthony Cilia, O. Carm, Leumann – TO, 2012) Entremos no Cenáculo e desfrutemos nossas descobertas (Jo 20,1931). A primeira delas é que ele, o Senhor, está no meio de nós. Após a Ressurreição, não existem mais portas fechadas, pois todos podem se achegar a ele e acolher

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

Uma porta aberta DIVULGAÇÃO

w EIS QUE ESTOU à porta e bato: se alguém abrir, eu entrarei e cearei com ele

Após a Ressurreição, não existem mais portas fechadas, pois todos podem se achegar a ele e acolher a sua presença a sua presença. Aliás, a iniciativa é sua, pelo que nossos medos e receios caem por terra. Ele nem mede nossa disponibilidade, mas vem, malgrado nossas dúvidas e nosso passado cheio de fraquezas. Outra surpresa é que ele mostrou aos discípulos e a nós suas mãos e seu lado ferido. Jesus não mente nem engana. Ele vem com

suas chagas abertas, aquelas que abrem portas, pois não há ressurreição sem cruz, nem amor verdadeiro sem dor. Um grande abraço se alarga, para envolver tudo o que somos, nosso mistério de fraqueza e força, debilidades e esforços, para tudo redimir. Aquele que traz as marcas da paixão é o portador da verdadeira paz, aquela que o mun-

3

do não pode dar (Cf. Jo 14, 27-27). Nele, tomamos posse de todas as dores do mundo, toda a violência, tudo o que nos assusta e apavora. Podemos até enxergar este mundo de dentro das chagas gloriosas do Crucificado, especialmente aquela de seu lado aberto, lugar privilegiado para olhar o mundo com amor, e a fim de que não existam

mais problemas sem solução, dificuldades intransponíveis! Novidade é a alegria que experimentam os discípulos, para se cumprir a palavra de Jesus: “Também vós agora sentis tristeza. Mas eu vos verei novamente, e o vosso coração se alegrará, e ninguém poderá tirar a vossa alegria” (Jo 16,22). E nós com eles alcançamos a perfeita alegria, se nos deixamos tocar pelas suas chagas e pela sua paz, depois de entrar pelas portas abertas pelo Ressuscitado. Dali nasce o envio e a missão. Os discípulos de ontem e de hoje estão unidos à mesma linfa vital, que desce do Pai eterno, para chegar a cada um que passou pela porta que é Jesus e pela sua Cruz. Enviados ao mundo, para transmitir a mesma vida, envolvidos da mesma forma pelo Amor infinito que brotou, quando, no alto do Calvário, “um soldado golpeoulhe o lado com uma lança, imediatamente saiu sangue e água” (Jo 19,34). As portas estão abertas também para o anúncio do Evangelho a todas as nações. Para que nada faltasse, como somos pó, parecidos com as areias da praia do mar (Gn 22,17), na nova criação que se realiza em sua Morte e Ressurreição, Jesus sopra sobre seus discípulos, como Adão que de Deus recebeu o hálito de vida. E vem o Espírito Santo, amor infinito, para propiciar aos discípulos do Cenáculo, agora de portas abertas, e a todos nós, a graça de acolher, guardar e fazer

frutificar os seus dons. Entretanto, também nos traz o Evangelho a dura realidade de nossas dúvidas e inseguranças. Com Tomé, ausente na hora decisiva, recolhemos nossas ausências da casa da Igreja, nossa pequenez e inadequação. A aventura de Tomé é também nossa, nós que, estando fora de casa, da porta para fora, quando nosso lugar era estar com a Igreja e com a Comunidade, não acreditamos no testemunho dos outros, que insistem: “Vimos o Senhor” (Jo 20,25). Ao buscar, insistindo por duas vezes, os sinais dos cravos que feriram o seu Senhor, precisava ele de sete dias, para chegar ao “oitavo dia” e se tornar uma nova criatura. É o dia da circuncisão, quando a nova criatura é consagrada a Deus e recebe seu nome, sua identidade. Também é o dia do corte, do sangue que marca a carne e o coração, para entrar no Povo de Deus pela porta da fé. O Tomé machucado pelas dificuldades pessoais, nas quais também nos encontramos, há de ser agora fiel, convencido, persuadido e não mais incrédulo. E ele reconhece: “Meu Senhor e meu Deus!” É o Senhor que volta, novamente com as portas fechadas destinadas a se abrirem, para buscar a última ovelha que faltava! Há lugar para todos nós no Cenáculo. Ninguém desperdice as muitas ocasiões para estar ali, na casa da Misericórdia divina, a fim de sair pelas estradas como apóstolo ou apóstola das portas abertas. Ao contrário, aproveitemos as graças do tempo pascal para nos lançarmos de novo e com maior vigor à missão, a fim de que nossa Igreja alcance os que estão mais distantes, os indiferentes, os mais pobres e sofredores, aqueles aos quais faltam a paz, o perdão e o acolhimento da Igreja, os que encontram portas fechadas. Com a graça de Deus, sejamos como que porteiros que fazem aceder àquele que é a porta das ovelhas e a porta da vida eterna todos os homens e mulheres de nosso tempo, e possam ouvir aquele que diz: “Eu sou a porta das ovelhas. Quem entrar por mim será salvo; poderá entrar e sair, e encontrará pastagem. Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância” (Jo 10,7-10).


4

Arquidiocese

AGENDA DE DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA n De 26 de abril a 2 de maio de 2019

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

1º Caderno

AGENDA DE DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO

AGENDA DE DOM IRINEU ROMAN n De 26 de abril a 2 de maio de 2019

n De 26 de abril a 2 de maio de 2019

n SEXTA, 26 DE ABRIL

n SEXTA, 26 DE ABRIL

n SEXTA, 26 DE ABRIL

Em viagem (João Pessoa, PB) n SÁBADO, 27 DE ABRIL

8h30 - Audiências 18h - Missa - Comunidade Divina Misericórdia (Paróquia Nossa Senhora Aparecida) – Pedreira

19h - Missa e ordenação Diaconal de Danilo Brandão (Redemptoris Mater)

n SÁBADO, 27 DE ABRIL

8h – Aulas na Faculdade Católica 15h - Reunião: Pastoral da Educação 16h - Audiência 19h30 – Missa e Crisma - Paróquia Divina Misericórdia (festividade) 22h - Encontro Formativo com as Lideranças da Pastoral da Juventude

n DOMINGO, 28 DE ABRIL 9h - Missa na Festa da Divina Misericórdia (Catedral da Sé) 18h - Missa e Crisma - Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Benfica) n SEGUNDA, 29 E TERÇA, 30 DE ABRIL

10h - Reunião - Pastoral das Ilhas 19h - Crisma - Paróquia São Sebastião - Sacramenta

n SÁBADO, 27 DE ABRIL

n DOMINGO, 28 DE ABRIL

9h - Terço dos Homens - Missa no Bosque Rodrigues Alves 13h - Encontro formativo - Lideranças da Pastoral da Juventude 19h - Missa e Crisma - Colégio do Carmo – Ananindeua

9h - Crisma - Paróquia Divina Misericórdia - Icoaraci 18h - Crisma - Paróquia São Francisco de Assis (Capuchinhos) n SEGUNDA, 29 E TERÇA, 30 DE ABRIL

Encontro de Bispos na Fazenda da Esperança (São Paulo) QUARTA, 1 A QUINTA, 2 DE MAIO

Assembleia Geral - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) - Aparecida, SP Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

19 Ao anoitecer daquele dia o primeiro dia da semana, estando fechadas... as portas... onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondose no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”. 20 Depois... mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. 21 Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. 22 E depois... soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. 23 A quem perdoardes os pecados, eles lhe serão perdoados; a quem os não perdoardes,...”. 24 Tomé... um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio. 25 Os outros

7h - Missa - Paróquia São Marcos - Marituba 12h - Missa - Shopping (Tv. Padre Eutíquia) 17h - Missa - Paróquia Jesus Ressuscitado (festividade)

Encontro dos Bispos da Fazenda Esperança (São Paulo)

n SEGUNDA, 29 E TERÇA, 30 DE ABRIL

n QUARTA, 1 A QUINTA, 2 DE MAIO Assembleia Geral - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) - Aparecida, SP

Encontro de Bispos na Fazenda da Esperança (São Paulo) n QUARTA, 1 A QUINTA, 2 DE MAIO

Assembleia Geral - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) - Aparecida, SP Os compromissos de Dom Irineu Roman ser alterados sem aviso prévio.

Homilia Dominical A) Texto: Jo 20,19-31

n DOMINGO, 28 DE ABRIL

discípulos contaram-lhe...: “Vimos o Senhor”! Mas Tomé disse-lhes: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos... não acreditarei”. 26 Oito dias depois, encontravam-se os discípulos..., e Tomé estava... Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”. 27 Depois disse a Tomé: “Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos... E não sejas incrédulo, mas fiel”. 28 Tomé respondeu: “Meu Senhor e meu Deus!” 29 Jesus lhe disse: “Acreditaste porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!” 30 Jesus realizou muitos outros sinais... 31 Mas estes foram escritos para que acrediteis

Os compromissos de Dom Antônio podem ser alterados sem aviso prévio.

Padre Romeu Ferreira - Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.comg)

“Ao anoitecer”, é o inicio do dia na criação, e referência ligada ao momento pascal original (Ex 12,6). Deus indica quando seja; no exato ângulo entre o dia e a noite, se celebre a Páscoa. As bíblias traduzem: “ao por do sol”, “ao crepúsculo”... E uma espanhola diz “entre duas luzes”. Esta última aponta à “terra santa”, no monte Garizim; pois lá, se pode ver (no mês de “Nissan”/março-abril/) às vésperas da lua cheia, se vê o sol e a lua ao mesmo tempo, exatamente “ao anoitecer”!

As “duas luzes” são como os dois olhos da criação (Gn 1,16) contemplando o ato cultual maior, do homem a Deus. E foi neste momento pascal exato, que o Ressuscitado apareceu aos discípulos (v 19); ocasião propícia. “Estando fechadas as portas... Jesus entrou e, pondo-se no meio deles...”. O modo de entrar Jesus indica seu estado diferente, não submisso às leis da natureza; ele rompe os limites do tempo e do espaço. Ele vem para o meio, o centro de nossa vida. “A paz esteja convosco”. Esta é a saudação Pascal! A paz é dom de Deus! A paz é condição necessária para que a nova vida aconteça. Paz não só individual, mas com o Outro,

(Ap 1,9-11a.12-13.17-19) Evangelho (Jo 20,19-31) w 29/04, SEGUNDA Cor (branco) Primeira Leitura (At 4,23-31) Responsório (Sl 2) Evangelho (Jo 3,1-8)

w 30/04, TERÇA-FEIRA Cor (branco) Primeira Leitura (At 4,32-37) Responsório (Sl 92) Evangelho (Jo 3,7b-15) w 01/05, QUARTA-FEIRA Cor (branco) Primeira Leitura (At 5, 17-26)

que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais a vida em seu nome. B) COMENTÁRIO

com os outros. “Soprou sobre eles e disse: Recebei o Espírito Santo” (v 22). O sopro de Deus faz do homem um ser vivente (Gn 2,7); é vida. “Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. A missão recebida e na medida em que a executamos é continuação daquela que Jesus recebeu do Pai. “As mãos e o lado”(vv 20.25.27), indicam que o Ressuscitado é o mesmo crucificado. A figura de Tomé contrasta com o grupo: “Vimos o Senhor”; é um testemunho coletivo frente ao individual que impõe condições. Jesus atende, mas repreende: é necessário confiar na comunidade de fé.

Liturgia da Semana w 26/04, SEXTA-FEIRA Cor (branco) Primeira Leitura (At 4,1-12) Responsório (Sl 117,1-27a) Evangelho (Jo 21,1-14) w 27/04, SÁBADO Cor (branco) Primeira Leitura (At 4,13-21)

Responsório (Sl 117,1-21) Evangelho (Mc 16,9-15) w 28/04, DOMINGO Cor (branco) Primeira Leitura (At 5,12-16) Responsório (Sl 117) Segunda Leitura

Responsório (Sl 33) Evangelho (Jo 3,16-21) w 02/05, QUINTA-FEIRA Cor (branco) Primeira Leitura (At 5,27-33) Responsório (Sl 33) Evangelho (Jo 3,31-36)


Vaticano 5 Ressurreição de Cristo é o acontecimento mais fascinante da história humana

1º Caderno

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

"Somos chamados a encontrá-lo pessoalmente e a nos tornar seus anunciadores e testemunhas"

C

om informações Vatican News. O Papa Francisco rezou a oração mariana do Regina Coeli, na segunda-feira do Anjo, 22 de abril, com os fiéis e peregrinos reunidos na Praça São Pedro. Na segunda-feira e durante toda aquela semana, “prolongou-se na liturgia e também na vida, a alegria pascal da ressurreição de Jesus”, cujo evento admirável comemoramos no Domingo de Páscoa. “Na Vigília Pascal ressoaram as palavras proferidas pelos Anjos ao lado do túmulo vazio de Cristo. Para as mulheres que tinham ido ao sepulcro na madrugada do primeiro dia depois do sábado, eles disseram: «Por que vocês estão procurando entre os mortos aquele que está vivo? Ele não está aqui! Ressuscitou!»” “A ressurreição de Cristo é o acontecimento mais fascinante da história humana, que atesta a vitória do Amor de Deus sobre o pecado e a morte e doa à nossa esperança

de vida um fundamento sólido como a rocha”. “Aconteceu o que era humanamente impensável: «Jesus de Nazaré […] Deus o ressuscitou, libertando-o das cadeias da morte».” O Papa frisou que “nesta Segunda-feira do Anjo, a liturgia, com o Evangelho de Mateus, nos leva novamente ao túmulo vazio de Jesus. Nos fará bem ir ao sepulcro vazio de Jesus com o nosso pensamento. As mulheres, cheias de temor e alegria, estão indo às pressas dar a notícia aos discípulos de que o sepulcro estava vazio; e naquele momento Jesus aparece diante delas”. As mulheres “se aproximaram, abraçaram seus pés e o adoraram. Elas o tocaram: não era um fantasma, era Jesus, vivo, com a carne, era Ele. Jesus expulsa dos seus corações o medo e as encoraja ainda mais a anunciar aos irmãos o que aconteceu. Todos os Evangelhos ressaltam o papel das mulheres, Maria Madalena e as

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w PAPA FRANCISCO durante a oração mariana do Regina Coeli

outras, como as primeiras testemunhas da ressurreição. Os homens, assustados, estavam fechados no cenáculo”. “Pedro e João, advertidos pela Madalena, apenas correm rapidamente e descobrem que o túmulo está aberto e vazio. Mas foram as mulheres as primeiras a encontrar o Ressuscitado e a anunciar que Ele está vivo”.

Francisco disse que hoje, ressoam também em nós as palavras de Jesus dirigida às mulheres: «Não tenham medo. Vão anunciar... ». “Depois dos ritos do Tríduo Pascal, que nos fizeram reviver o mistério da morte e ressurreição de nosso Senhor, agora com os olhos da fé o contemplamos ressuscitado e vivo. Nós

também somos chamados a encontrá-lo pessoalmente e a nos tornar seus anunciadores e testemunhas”. A seguir, o Papa sublinhou que “com a antiga Sequência pascal litúrgica, nesses dias repetimos: «Cristo, minha esperança, ressuscitou! E Nele nós também ressuscitamos, passando da morte para a vida, da es-

cravidão do pecado para a liberdade do amor.” “Deixemo-nos, portanto, ser abrangidos pela mensagem consoladora da Páscoa e ser envolvidos por sua luz gloriosa, que dissipa as trevas do medo e da tristeza”. “Jesus ressuscitado caminha ao nosso lado. Ele se manifesta para aqueles que o invocam e o amam. Primeiramente, na oração, mas também nas simples alegrias vividas com fé e gratidão. Podemos senti-lo presente também partilhando momentos de cordialidade, acolhimento, amizade e contemplação da natureza. Que este dia de festa, em que é costume desfrutar de um pouco de lazer e gratuidade, nos ajude a experimentar a presença de Jesus.” Francisco pediu “à Virgem Maria para que alcancemos plenamente a paz e a serenidade, dons do Ressuscitado, a fim de partilhá-los com os irmãos, especialmente com aqueles que mais precisam de consolo e esperança”.

Papa: ceder à falência é a desolação cristã Com informações Vatican News. Às vezes, os cristãos “preferem a falência”, que deixa espaço para as lamentações, para a insatisfação, “campo perfeito para o diabo semear”. Na homilia da missa celebrada na capela da Casa Santa Marta, , na segunda-feira, 22, o Papa Francisco refletiu sobre o “cansaço” narrado no Livro dos Números (Nm 21,4-9). “O povo de Deus não suportou a viagem”, está escrito na Primeira Leitura: “o entusiasmo” e a “esperança” da fuga da escravidão no Egito foram se perdendo aos poucos à margem do mar e depois no deserto, chegando a murmurar

contra Moisés. “O espírito de cansaço nos tira a esperança”, afirmou o Pontífice, “o cansaço é seletivo: sempre nos faz ver o lado ruim do momento que estamos vivendo e esquecer das coisas boas que recebemos”. E nós, quando estamos desolados, não suportamos a viagem e buscamos refúgio nos ídolos ou na murmuração ou em tantas outras coisas … Isso é um modelo para nós. E este espírito de cansaço em nós cristãos nos leva também a um modo de viver insatisfeito: o espírito de insatisfação. Tudo é ruim, tudo nos incomoda... o

próprio Jesus nos ensinou isso quando diz que este espírito de insatisfação nos faz parecer crianças quando brincam. CAMPO PARA SEMEAR

Alguns cristãos cedem à “falência” sem perceber que este é o “campo perfeito para o diabo semear”. Às vezes, têm “medo das consolações”, prosseguiu o Papa, “medo da esperança”, “medo das carícias do Senhor”, conduzindo “uma vida de viúvas pagas para chorar”. Esta é a vida de muitos cristãos. Vivem se lamentando, vivem criticando, vivem murmurando, vivem insatisfei-

w PAPA FRANCISCO celebra a missa na Casa Santa Marta

tos. “O povo não suportou a viagem”. Nós cristãos muitas vezes não suportamos a viagem. E a nossa preferência é nos apegar à falência, isto é, à desolação. E a desolação pertence à serpente: a serpente antiga, aquela do paraíso terrestre. É um símbolo aqui: a mesma cobra que seduziu Eva e esta é

uma maneira de mostrar a cobra que têm dentro, que morde sempre na desolação. O MEDO DA ESPERANÇA

Passar a vida se lamentando: acontece com quem “prefere a falência”, “não suporta a esperança”, “não suporta a ressurreição de Jesus”.

Irmãos e irmãs, recordemos somente esta frase: “O povo não suportou a viagem”. Os cristãos não suportam a viagem. Os cristãos não suportam a esperança. Os cristãos não suportam a cura. Ficamos mais presos à insatisfação, ao cansaço, à falência. Que o Senhor nos liberte desta doença.

Santa Sé participa da Expo da China

O Q

s mártires de todos os tempos, com a sua fidelidade a Cristo, mostram-nos que a injustiça não tem a última palavra: no Senhor ressuscitado podemos continuar a ter esperança. (24 de abril) ue o anúncio da Ressurreição do Senhor sustente a nossa esperança e a transforme em gestos concretos de caridade. (23 de abril)

A Santa Sé participará, pela primeira vez, de uma exposição internacional na China. Trata-se da Exposição Internacional de Horticultura 2019 que se realizará, em Pequim, de 28 deste mês a 7 de outubro próximo. A Santa Sé aceitou o convite feito pelo Governo da República

Popular da China para estar presente com o seu pavilhão. Dentre os objetivos, a promoção das mensagens do Papa Francisco expressas na Carta Encíclica Laudato si’. Dentro do pavilhão, que ocupa uma área de cerca de 200 metros quadrados, estarão expostos os docu-

mentos da Biblioteca Apostólica Vaticana sobre herbários e as propriedades medicinais de ervas e plantas. Além disso, estará presente uma reprodução da pintura de Peter Wenzel (Karlsbad 1745 - Roma 1829) Adão e Eva no Paraíso Terrestre, conservado nos Museus Vaticanos.


1º Caderno Igreja no Mundo Espanha prepara Simpósio “O Coração de Cristo, síntese da Fé” 6

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Por ocasião do Centenário da Consagração pública da Espanha ao Sagrado Coração de Jesus FOTOS: DIVULGAÇÃO

w SANTUÁRIO do Sagrado Coração de Jesus no Cerro de los Ángeles

C

om informações agência Gaudium Press. Como parte das atividades que ocorrem neste ano de 2019 por ocasião do Centenário da Consagração pública da Espanha ao Sagrado Coração de Jesus, a Diocese de Getafe realizará entre os dias 26 a 28 de abril um simpósio de Dogmática intitulado: “O Coração de Cristo, síntese da Fé”. O evento, que ocorrerá

no Santuário do Sagrado Coração de Jesus no Cerro de los Ángeles -onde há cem anos foi realizada a consagração do país ao Coração de Cristo-, contará com a presença de especialistas internacionais em teologia. Além de palestras o simpósio contará com um segundo momento: uma mesa redonda na qual se abordará a temática “Ler as Escrituras a partir do Coração de Cristo”, com

a participação dos presbíteros Agustín Jiménez, Luis Sánchez Navarro e Ignacio Manresa. Com este simpósio se busca, além de aprofundar na devoção ao Sagrado Coração de Jesus, preparar a renovação da consagração da Espanha ao Coração de Cristo, evento que ocorrerá no Santuário do Cerro de los Ángeles no próximo 30 de junho às 10h durante uma solene Eucaristia.

Igreja na Bolívia se prepara para o Dia da Infância Missionária Com informações agência Gaudium Press. Para o Dia nacional da Infância e da Adolescência Missionária (IAM), que na Bolívia se celebrará em 5 de maio, terceiro domingo da Páscoa, as Pontifícias Obras Missionárias (POM) publicaram o material para a animação sobre o tema deste ano: “Somos batizados, somos missionários”. A publicação já tem em vista a realização do Mês Missionário Extraordinário que será realizado em outubro próximo.

Em um comunicado, Dom Eugênio Scarpellini, diretor nacional das POM da Bolívia, apresenta os subsídios para o mês missionário relembrando que “O Papa Francisco nos pede para viver este ano como um ano muito especial: o ano em que o mês de outubro será o mês missionário. Mas este ano deve ser um ano todo missionário”. Para o diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias (POM) na Bolívia, “Isso significa que nosso esforço de discípu-

los de Jesus deve ser fortemente redobrado para alcançar todos os nossos amigos, companheiros, famílias, vizinhos de casa, amigos da paróquia”. Segundo Dom Eugênio, “Como é característico da Infância e Adolescência Missionária, não esquecemos de abrir nossos corações com afeto e solidariedade a todas as crianças e adolescentes do mundo, àqueles que sofrem, àqueles que se encontram nos territórios onde há guerra, àqueles que padecem

a fome, àqueles que sofrem violência em suas

casas ou na sociedade, às crianças enfermas e

que não podem ser facilmente curadas.”

Igreja no Brasil

Peregrinação das Sete Igrejas em Montes Claros, MG

C

om informações agência Gaudium Press. A Arquidiocese de Montes Claros realizou pela primeira vez no domingo, 07 de abril, o “Caminho das 7 Igrejas”, uma peregrinação por meio de uma caminhada penitencial de 12 quilômetros em preparação à Semana Santa. A iniciativa reuniu

mais de 3 mil pessoas, que foram às ruas centrais de Montes Claros, professar sua Fé. Os fiéis iniciaram a caminhada rumo às Igrejas de: São José (bairro São José), Santuário Bom Jesus (Rua Belo Horizonte), Capela Nossa Senhora Medianeira (Círculo Operário), Igreja Senhor do Bonfim (Morrinhos),

Igreja Nossa Senhora Aparecida (Catedral) e por fim, o encontro foi encerrado na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São José, com benção de todos os sacerdotes presentes. O objetivo da iniciativa foi o de mobilizar o maior número de jovens para participar desse momento penitencial,

w PARTICIPANTES da caminhada penitencial de 12 quilômetros na cidade

realizado por ocasião no Ano Arquidiocesano das Juventudes. A ‘Peregrinação das Sete Igrejas’, também

conhecida como o ‘Caminho de São Felipe Neri’, é uma das principais expressões de Fé dos peregrinos que visitam Roma.

Esta antiga tradição, que já existia no período medieval, foi reavivada pelo Santo e teve seu auge no pontificado de Pio IV.

Santuário de Aparecida receberá Congresso Vocacional Com informações agência Gaudium Press. Entre os dias 05 a 08 de setembro será realizada no Centro de Eventos do Santuário Nacional Nossa Senhora de Aparecida (SP), a 4ª edição do Congresso Vocacional do Brasil. O tema escolhido para o evento foi ‘Vocação e Discernimento’. O objetivo do congresso é refletir sobre a

necessidade da oração em prol das vocações e acima de tudo expandir a temática para todos os âmbitos eclesiais e sociais. Os organizadores do congresso acreditam que promover um evento vocacional em âmbito nacional significa sensibilizar, animar e incrementar a cultura vocacional nas comunidades eclesiais. Apesar de ser aber-

to para todos os batizados, o evento é voltado, sobretudo para os Bispos, sacerdotes, consagrados, religiosos e leigos, envolvidos no Serviço de Animação Vocacional do Brasil, que terão até o dia 30 de julho para se inscrever. “Contaremos com a participação de todos os regionais e Dioceses do Brasil, com um público estimado em 650 pes-

soas”, assegura a equipe organizadora. Como preparação ao 4º. Congresso Vocacional do Brasil,será realizado um Pré Congresso Regional, no qual se fará um estudo e reflexão do tema. Na ocasião os participantes responderão um questionário avaliativo com contribuições para as reflexões dos assessores durante o congresso.


1º Caderno

Igreja

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

7

CNBB lança estudo sobre setor universidades da Igreja no Brasil Fruto de 12 anos de existência do Setor Universidades na Conferência do epsicopado

C

om informações CNBB. Com a temática “Setor Universidades da Igreja no Brasil: Identidade e Missão”, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) apresenta o Estudo 112 que é fruto do trabalho dos 12 anos de existência do Setor Universidades na Conferência. O estudo traz um compilado dos diversos trabalhos pastorais desenvolvidos pelas diversas expressões eclesiais, no âmbito universitário brasileiro e envolveu representantes das Instituições de Educação Superior (IES; IES Católicas). Associação Nacional de Educação Católica (ANEC); Mo-

vimentos, Congregações e Comunidades Novas; Capelanias e Paróquias Universitárias nas Arqui/ Diocese e Regionais. De acordo com o arcebispo de Montes Claros (MG) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e Educação da CNBB, dom João Justino de Medeiros, esse material é resultado de um ano de trabalho construído a partir de metodologia sinodal. Ainda segundo Dom João, o Estudo apresenta os princípios orientadores comuns sobre a identidade da ação evangelizadora na universidade (espiritualidade, reflexão e socioeducação); os objetivos e as perspectivas para o trabalho pastoral

DIVULGAÇÃO

no âmbito acadêmico, bem como critérios para a formação e a articulação dos agentes e dispositivos pastorais nos diferentes cenários.

Mundo juvenil e a fé cristã

De acordo com Dom João Justino, inicialmente, este material foi pensado para ser uma atualização do Estudo 102: O Seguimento de Jesus e a

Ação Evangelizadora no Ambiente Universitário. No entanto, como houve avanços na reflexão, sobretudo no que se refere ao ministério de Paulo

como chave de leitura para a missionariedade no âmbito universitário, ao aprofundamento da identidade dos eixos da ação evangelizadora, aos critérios para atuação nos ambientes de cultura e saber e a organização do Setor Universidades ficou decidido produzir um outro documento. Segundo a ANEC, o departamento de Cultura e Educação do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM) propôs traduzir o material para o espanhol para subsidiar as outras 25 Conferências Episcopais da América Latina, neste âmbito. O Estudo 112 está disponível nas Edições C N B B : w w w. e d i c o escnbb.com.br

Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

A experiência da Misericórdia Divina (parte 4) INTRODUÇÃO

O peso da culpa do pecado ou de qualquer mal que alguém pratica perde sua força opressora quando se reconhece a grandeza do bem superior a todos os males. O ser humano vive num drama de angústia quando se sente atormentado pelo peso de seus erros e não encontra perspectivas de saída. Contudo, atraído pela força positiva do bem, é possível que o ser humano empreenda com serenidade o caminho de volta, o que significa a restauração da sua harmonia. É o vínculo com a misericórdia divina que o enche de esperança e paz.

1

Deus acompanha seus filhos A experiência da conversão, como retorno a Deus, é fruto da nossa fé em sua misericórdia, que por meio dela não só está pronto a perdoar, mas a sempre nos acompanhar. Podemos, porém, perder essa memória caindo numa espécie de alzheimer. O “alzheimer espiritual” é o esquecimento da bondade divina que nos segue e isso nos leva a permanecer fechados na miséria. O filho pródigo converteuse porque não perdeu a memória da bondade paterna, por isso disse consigo mesmo: “Quantos empregados do meu pai têm pão com fartura, e eu aqui, morrendo de fome. Vou me levantar, e vou encontrar meu pai...” (Lc 15,17-18). Na Sagrada Escritura, encontramos muitas passagens que nos apresentam a certeza de que Deus acompanha seus filhos. Assim como a Abraão, a

quem Deus havia assegurado suas bênçãos, proteção, terra e numerosa descendência (cf. Gn 12), também a seu filho Isaac confirma a mesma presença, dizendo-lhe: “eu estarei com você e o abençoarei, pois eu darei todas estas terras a você e a seus descendentes...” (cf. Gn 26,3), também a Jacó, o mesmo lhe foi assegurado (cf. Gn 31,3). Deus também assegurou sua companhia a Moisés: “Agora vá, e eu estarei em sua boca e lhe ensinarei o que você há de falar» (Ex 4,11). De fato, pelos relatos bíblicos foi isso que aconteceu: “Ele acompanhou você na caminhada por esse grande deserto. Durante quarenta anos Javé seu Deus esteve com você, e a você nada faltou» (Dt 2,7). O mesmo aconteceu com Josué que foi o seu sucessor no processo de liderança do povo no deserto: “Seja forte e corajoso! Pois você introduzirá os israelitas na terra que eu lhes prometi. Eu estarei sempre com você» (Dt 31,23). Um piedoso judeu meditou sobre a misteriosa presença divina que nos acompanha com sua bondade providente: “Para onde fugirei, longe da tua presença? Se subo ao céu, tu aí estás. Se me deito no abismo, aí te encontro” (Sl 139,7-8). O próprio Jesus Cristo assegurou a seus discípulos sua permanente presença: “Eis que eu estarei com vocês todos os dias até o fim do mundo» (Mt 28,20). A lição de tudo isso é muito clara: o Deus criador nos chama à vida e à responsabilidade; nos acompanha, nos educa e está sempre pronto a nos perdoar. Isso é estimulante! Deus

se interessa pela totalidade da nossa vida: “Ele contempla do lugar onde reside e vê a todos os que habitam sobre a terra. Ele formou o coração de cada um e por todos os seus atos se interessa” (Sl 33,14-15).

2

O Pai é rico em misericórdia Maria proclama que a misericórdia divina se estende a todas as gerações (cf. Lc 1,50). A conversão brota da iniciativa divina que nos toca com sua misericórdia; ao mesmo tempo, a conversão é a resposta humana ao apelo divino que nos convoca para estarmos em sintonia com o seu amor. O Papa Francisco, na carta de convocação do Ano Santo da Misericórdia (2016), tendo como título “Misericordiae Vultus” (o rosto da misericórdia), afirma que a misericórdia é a síntese do mistério da fé cristã. O Pai é «rico em misericórdia» (Ef 2,4); Ele revelou o seu nome a Moisés como o «Deus misericordioso e clemente, lento na ira, cheio de bondade e fidelidade» (Ex 34,6). Jesus de Nazaré nos mostrou com suas atitudes a misericórdia de Deus, sua ternura, bondade, compaixão no encontro com todas as pessoas! Para viver a misericórdia somos convidados a aprender com Jesus, observando-o em suas atitudes (cf. Lc 4,20; Hb 12,2). Ele em sua missão foi misericordioso para com os pecadores, pobres, marginalizadas, doentes, cegos, atribulados, possuídos, oprimidos, desprezados, paralíticos, famintos, desorientados... O papa também nos chama a dar atenção para a ex-

periência da misericórdia que deve brotar da nossa fé, uma vez que se observa que nossa cultura está carente de perdão; assim vai cada vez mais se tornando rara a sua compreensão e vivência; e, em certos momentos, até a própria palavra parece desaparecer! (MV, 10).

3

A misericórdia e o pedido de perdão Sem a fé na misericórdia divina, o nosso pecado fica sem perdão e, como consequência, também não seremos capazes de perdoar. Longe da misericórdia divina o homem jaz na ausência de sentido para a sua vida e cai nas mais variadas forma de violência (cf. DM, 11). Sem a experiência da bondade divina, o homem se fecha e se transforma em malfeitor de si mesmo, violento, estéril, solitário. Essa foi a experiência de Judas Iscariotes que após trair o Salvador, isolou-se, abandonou a comunidade e suicidou-se (cf.Mt 27,2-5). O papa Francisco, também na referida carta, lamenta afirmando que a mentalidade contemporânea tende a separar da vida e a tirar do coração humano a própria ideia da misericórdia (cf.MV, 11). Por isso, é muito grave o significado da violência.

4

A misericórdia é atrativa Quem é carrasco, perverso, malfeitor e violento, com suas atitudes ameaçadoras, gera nos outros o medo e a fuga. Ao contrário, os bons nos atraem. Somos atraídos pelo bem! É justamente essa a manifestação de Deus ao povo através do profeta Jeremias: “Eu amei

você com amor eterno; por isso, conservei o meu amor por você. Eu vou reconstruí-la, e você ficará construída, ó capital de Israel” (Jr 31,3). O amor nos reconstrói, nos reintegra, nos estimula, no consolida no bem, nos anima, nos conforta, nos dá esperança! O salmista contempla em oração a ternura divina dizendo: “Javé piedoso e compassi-

vo, lento para a cólera e cheio de amor; Javé é bom para com todos, compassivo em todas as suas obras” (cf. Sl 144,8-9); “como um Pai é compassivo para com seus filhos; Javé é compassivo para com aqueles que o temem; porque ele conhece a nossa estrutura, ele se lembra do pó que somos nós” (Sl 102, 13-14).

Uma religião dinamizada pela visão de Deus como juiz severo e cruel, senhor frio e distante, gera nos fiéis a experiência do medo, da submissão, da fuga, da angústia, da contínua visão do limite, do pecado, do proibido, da rigidez, da tristeza etc. (cf. Mt 25,25); ao contrário, a visão de Deus como Pai misericordioso concorre para que o fiel seja estimulado ao seu encontro, receba seu abraço de perdão e mude de vida. (continua) REFLEXÃO:

1

O Papa Francisco nos alerta para o perigo do “alzheimer espiritual”. O que seria isso? Como você tem sentido a presença de Deus, que o acompanha em sua vida? Você concorda que a bondade exerce sobre nós uma natural atração e a maldade nos amedronta?

2 3


8

Nazaré Repórter

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

J ENCONTRO FRATERNAL

J LUCERNÁRIO DE PÁSCOA

RÁDIO NAZARÉ

Neste sábado, 27, a Comunidade Fraternidade O Caminho – Missão Belém, realiza o Encontro Fraternal, às 19h, na capela Sagrado Coração de Jesus, localizada na rua dos Caripunas entre avenida Generalíssimo Deodoro e travessa Quintino Bocaiúva. Com o tema “Mulher, eis aí o teu filho”, o encontro refletirá sobre o momento em que do alto da cruz, prestes a morrer, Jesus entrega ao mundo a sua mãe Maria, aquela que Ele tinha de mais precioso na terra. Participe! Mais informações: (91) 3222-7673.

J EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS

Neste sábado, 27, o Centro Magis Amazônia promove um Lucernário de Páscoa, no intuito de tomar consciência dos sinais de Ressurreição experimentados durante a Semana Santa. Será um momento de escuta da experiência do outro com Deus. Todos estão convidados para mais esse momento de oração. O encontro ocorre às 19h, no salão da Capela de Lourdes, localizada na avenida Governador José Malcher, 1169, bairro de Nazaré. Mais informações: (91) 3223-5728.

1º Caderno

O Centro Magis Amazônia realiza nos dias 3, 4 e 5 de maio a primeira e a segunda etapa dos Exercícios Espirituais para jovens. Os EEJ são uma forma de perceber o amor de Deus e iniciar a relação com o Senhor por meio da Espiritualidade Inaciana. Os encontros ocorrem na casa de retiro Nossa Senhora de Lourdes, localizada na estrada do Caixa Pará, alameda Jardim Estrela, 134, em Ananindeua/PA. Participe! Mais informações: (91) 3223-5728.

J SEMINÁRIO DE VIDA Nos dias 26, 27 e 28 de abril, a Comunidade Kerygma promove o Seminário de Vida no Espírito Santo, com inicio dia 26 às 19h, e nos dias 27 e 28, sempre no mesmo horário: às 8h. Será um período essencial para conhecer, recuperar ou aprofundar o seu relacionamento com Deus. O encontro é uma experiência, uma vivência, uma oportunidade de encontro pessoal com Jesus Cristo. Inscrições abertas. Informações: (91) 98156-1222.

Z MH 3 . 91 FM

l SAÚDE MENTAL E BEM ESTAR Muitos relacionam a saúde exclusivamente ao pleno funcionamento das funções do corpo. Contudo, o bem-estar mental é tão importante quanto o físico e o emocional. Pensando nisso, o programa Saúde e Cidadania da próxima segunda-feira, 29, apresentará o tema “Saúde mental: quem cuida da

mente cuida da vida”. O psicólogo Abias Oliveira falará sobre o assunto. Sintonize 91,3 MHz a partir das 16h e participe conosco! Lembrando que o ouvinte pode interagir durante a programação ligando para a central de atendimento, número 4006-9211 ou pelo WhatsApp da Rádio Nazaré 9.8814-0275.

RÁDIO NAZARÉ FM - 91,3. A SERVIÇO DA VIDA. NOSSA MISSÃO É EVANGELIZAR!

REDE NAZARÉ DE TELEVISÃO

AL CAN

30

J DIVINA MISERICÓRDIA A Comunidade Divina Misericórdia pertencente à Paróquia Santa Maria. Mãe de Deus, localizada na estrada do Maguari em Ananindeua/PA, realiza festividade no período de 23 a 28 de abril. O tema, “O Senhor na sua misericórdia nos sustenta na missão” reflete e leva a contemplar o seu infinito amor por todos, pois o Senhor, na sua misericórdia, sustenta seus filhos na missão. Durante a programação festiva, haverá noites culturais, Santa Missa, novenário e procissão para homenagear o padroeiro. Participe! Informações: (91) 3255-5284.

J FESTIVAL DE TALENTOS A Comunidade de São José Operário, pertencente à Paróquia de Santa Maria Mãe de Deus, convida a juventude para participar do Festival de Talentos. O regulamento oferece vagas para participantes que sabem dançar ou cantar. Para dança, são oferecidas modalidades individual ou grupal. Para cantores, as músicas apresentadas podem ser autorais ou não autorais. Haverá premiações para os primeiros colocados em cada Rodrigues, em Marituba/PA. Realize categoria. O evento ocorre neste sua inscrição! Mais informações: domingo, 28, na sede, rua Chaves (91) 98106-9373.

J ESPIRITUALIDADE A vida espiritual dos Santos aproxima os cristãos de Deus e os leva a conhecer um caminho para a santidade. São João Paulo II ensina como se deve cuidar dos jovens, entregando tudo a Maria! Quer conhecer um pouco mais da sua espiritualidade? A Comunidade Caju – Casa da Juventude convida você para a Espiritualidade de São João Paulo ll, nesta sexta-feira, 26, a partir das 19h, na sede da Caju, localizada na avenida Almirante Barroso, 883. Após o encontro haverá sorteio de brindes. Mais informações: (91) 3236-1188.

l “PENSANDO BEM” DISCUTE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA Acompanhe pela TV Nazaré, canal 30.1 – ou na sintonia de sua cidade – a transmissão do programa “Pensando bem”, na quarta-feira,

J PARÓQUIA SANTA

PORTAL NAZARÉ

1 de maio, às 20h. Pe. Bruno Sechi e Francisco Batista abordarão o tema “Gravidez na adolescência”. Acompanhe! W. WW RE. AZA ON M.BR A C CO DA FUN

ROSA DE LIMA

A Paróquia de Santa Rosa de Lima, localizada em Benevides/ PA, convida a todos para a Festa da Misericórdia que ocorre neste domingo, 28, no salão paroquial, das 9h às 18h. A programação religiosa consta de adoração, louvor, santa Missa, pregações, terço da misericórdia, apresentações artísticas, feira das pastorais e comunidades. Mais informações: (91) 98826-2556.

l FESTA DA DIVINA MISERICÓRDIA Acessando www. fundacaonazare.com.br você encontra todas as informações sobre a Festa da Divina Misericórdia, que está ocorrendo em várias paróquias da Arquidiocese de Belém. E mais: a programação das festividades de São José Operário e Nossa Senhora de Fátima. Fique informado sobre as atividades da Igreja

de Belém pelas nossas redes sociais: Facebook:/ FNCBelem e Twitter: @ FundacaoNazare. Contribua com o processo de evangelização pelos veículos da Fundação Nazaré de Comunicação sendo um sócio evangelizador e fazendo parte da Família Nazaré. Acesse www.sejamaisum. com ou ligue (91) 4006-9211.


1º Caderno

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Fundação Nazaré

Escute na Rádio Nazaré FM 91.3 SEXTA - FEIRA 04h00 - ABERTURA DA EMISSORA 04h05 - Especial Pe. Zezinho 05h00 - Lírio Mimoso 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Ângelus 05h15 - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Dolorosos 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Forrozinho da fé 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h35 - Novo tempo 08h00 - Igreja ponto a ponto 09h00 - Seja+Um 09h30 - Informe Noticias 10h00 - Informe Noticias 10h00 - Nazaré em revista 10h30 - Informe Notícia 11h00 - Informe Noticias 11h30 - Informe Noticias 11h55 - Momento de Oração - Ângelus, Pai - nosso 12h00 - A voz do pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Segurança e Cidadania 14h30 - Informe Noticias 15h00 - Terço da Misericórdia 15h30 - Informe Noticias 16h00 - Informe Noticias 16h00 - Varanda Musical 16h30 - Informe Notícia 17h00 - Informe Noticias 17h30 - Informe Notícia 17h45 - Ângelus – Liturgia das Horas - Vésperas 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Oração do Terço - Mistérios Dolorosos 18h40 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Saudade em Versos e Canções 22h00 - A voz do pastor 22h30 – Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - Mensagem de Encerramento 00h00 - Rede Milícia Sat – Igreja no Rádio SÁBADO 04h00 - ABERTURA DA EMISSORA 04h00 - Lírio Mimoso 04h05- Especial Pe. Zezinho 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Ângelus - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios da Alegria 06h00 - A Voz do Pastor 07h00 - Jornal Brasil Hoje 08h00 - Conhecendo Jesus 10h00 - Maria de Todos os Povos

11h55 - Momento de Oração - Ângelus, Pai - nosso 12h00 - A voz do pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Musical Nazaré 14h30 - Terço da Misericórdia 15h00 - Criança Evangelizando Criança 16h00 - Evangelizando Através do Dizimo 17h00 - A vida e o tempo 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Ângelus - Liturgia das Horas - Vésperas 18h15 - Oração do Terço - Mistérios Gozosos 18h30 - Musical Mariano 19h00 - Musical Nazaré 22h00 - A voz do Pastor 22h15 - Domínio jovem 23h50 - MENSAGEM DE ENCERRAMENTO 00h00 - Rede Milícia Sat DOMINGO 04h00 - ABERTURA DA EMISSORA 04h00 - Lírio Mimoso 04h05 - Especial Pe. Zezinho 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Ângelus - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Gloriosos 06h00 - A Voz do Pastor 07h00 - SANTA MISSA 08h00 - Vem e Segue-me 10h00 - Musical Mensagem 11h55 - Momento de Oração - Ângelus, Pai - nosso 12h00 - A voz do pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Universo Acadêmico 15h00 - Terço da Misericórdia 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Ângelus - Liturgia das Horas - Vésperas 18h15 - Oração do Terço - Mistérios Gloriosos 19h00 - Clássico Nazaré 20h00 - Circuito M P B 22h00 - A Voz do Brasil 22h15 - Especial PE. Zezinho 23h50 - MENSAGEM DE ENCERRAMENTO 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio SEGUNDA - FEIRA 04h00 - ABERTURA DA EMISSORA 04h05 - Especial Pe. Zezinho 05h00 - Lírio Mimoso 05h00 - Lírio Mimoso 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Ângelus 05h15 - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Dolorosos 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Forrozinho da fé

Ligue: (91) 4006-9251 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h35 - Novo tempo 08h00 - Igreja ponto a ponto 09h00 - Seja+Um 09h30 - Informe Noticias 10h00 - Informe Noticias 10h00 - Nazaré em revista 10h30 - Informe Notícia 11h00 - Informe Noticias 11h30 - Informe Noticias 11h55 - Momento de Oração - Ângelus, Pai - nosso 12h00 - A voz do pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Varanda Musical 14h30 - Informe Noticias 15h00 - Terço da Misericórdia 15h30 - Informe Noticias 16h00 - Informe Noticias 16h00 - Saúde e Cidadania 16h30 - Informe Notícia 17h00 - Informe Noticias 17h30 - Informe Notícia 17h45 - Ângelus - Liturgia das Horas - Vésperas 18h00 - Voz do Pastor 18h15 - Oração do Terço - Mistérios da Alegria 18h40 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Caminhando na fé 21h00 - Orando com Você - Com. Maíra 22h00 - A voz do pastor 22h30 - Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - MENSAGEM DE ENCERRAMENTO 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio TERÇA - FEIRA 04h00 - ABERTURA DA EMISSORA 04h05 - Especial Pe. Zezinho 05h00 - Lírio Mimoso 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Ângelus 05h15 - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Dolorosos 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Forrozinho da fé 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h35 - Novo tempo 08h00 - Igreja ponto a ponto 09h00 - Seja+Um 09h30 - Informe Noticias 10h00 - Informe Noticias 10h00 - Nazaré em revista 10h30 - Informe Notícia 11h00 - Informe Noticias 11h30 - Informe Noticias 11h55 - Momento de Oração

- Ângelus, Pai - nosso 12h00 - A voz do pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Varanda Musical 14h30 - Informe Noticias 15h00 - Terço da Misericórdia 15h30 - Informe Noticias 16h00 - Informe Noticias 16h00 - Direito e Cidadania 16h30 - Informe Notícia 17h00 - Informe Noticias 17h30 - Informe Notícia 17h30 - Ângelus - Liturgia das Horas - Vésperas 17h45 - Voz do Pastor 18h00 - Novena Nossa Senhora Perpétuo Socorro 18h30 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Família em ação 22h00 - A voz do pastor 22h30 - Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - MENSAGEM DE ENCERRAMENTO 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio QUARTA - FEIRA 04h00 - ABERTURA DA EMISSORA 04h05 - Especial Pe. Zezinho 05h00 - Lírio Mimoso 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Ângelus 05h15 - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Dolorosos 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Forrozinho da fé 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h35 - Novo tempo 08h00 - Igreja ponto a ponto 09h00 - Seja+Um 09h30 - Informe Noticias 10h00 - Informe Noticias 10h00 - Nazaré em revista 10h30 - Informe Notícia 11h00 - Informe Noticias 11h30 - Informe Noticias 11h55 - Momento de Oração - Ângelus, Pai - nosso 12h00 - A voz do pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Fé e vida 14h30 - Informe Noticias 15h00 - Terço da Misericórdia 15h30 - Informe Noticias 16h00 - Informe Noticias 16h00 - Educação e Cidadania 16h30 - Informe Notícia 17h00 - Informe Noticias 17h30 - Informe Notícia

17h45 - Ângelus - Liturgia das Horas - Vésperas 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Oração do Terço - Mistérios Gloriosos 18h40 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Musical Mensagem 21h00 - Orando com Você - Com. Mar adentro. 22h00 - A voz do pastor 22h30 - Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - MENSAGEM DE ENCERRAMENTO 00h00 - Rede Milícia Sat - Igreja no Rádio QUINTA - FEIRA 04h00 - ABERTURA DA EMISSORA 04h05 - Especial Pe. Zezinho 05h00 - Lírio Mimoso 05h05 - Cura-me Senhor 05h10 - Ângelus 05h15 - Liturgia das horas - Láudes 05h30 - Oração do Terço - Mistérios Dolorosos 06h00 - A Voz do Pastor 06h15 - Forrozinho da fé 07h00 - Jornal Brasil Hoje 07h35 - Novo tempo 08h00 - Igreja ponto a ponto 09h00 - Seja+Um 09h30 - Informe Noticias 10h00 - Informe Noticias 10h00 - Nazaré em revista 10h30 - Informe Notícia 11h00 - Informe Noticias 11h30 - Informe Noticias 11h55 - Momento de Oração - Ângelus, Pai - nosso 12h00 - A voz do pastor 12h15 - Cardápio Instrumental 14h00 - Entre nós 14h30 - Informe Noticias 15h00 - Terço da Misericórdia 15h30 - Informe Noticias 16h00 - Informe Noticias 16h00 - Varanda Musical 16h30 - Informe Notícia 17h00 - Informe Noticias 17h30 - Informe Notícia 17h45 - Ângelus - Liturgia das Horas - Vésperas 18h00 - A Voz do Pastor 18h15 - Oração do terço - Mistérios Luminosos 18h40 - Musical Mariano 19h00 - Voz do Brasil 20h00 - Musical Mensagem 21h00 - Orando com Você - Diáconos de Belém 22h00 - A voz do Pastor 22h30 - Jornal RNA 23h00 - Programa Salmos ao Deus da Vida 23h50 - MENSAGEM DE ENCERRAMENTO 00h00 - Rede Milícia Sat – Igreja no Rádio

Assista na TV Nazaré - Canal 30.1 SEXTA-FEIRA 00:00 - Fraternidade em Ação 00:10 - Adoração Ao Santíssimo 01:10 - Terra Santa News 01:30 - Mãe Maria 01:40 - Comunidade Viva 02:00 - Igreja que Sofre 02:30 - Caminhando Na Fé 02:45 - Mãe Maria 02:55 - Palavra de Vida Eterna 03:00 - Cine Nostalgia 04:00 - Diálogo Aberto 05:00 - TeleCurso - Ensino Médio 05:30 - TeleCurso - Ensino Médio Espanhol 05:45 - Mãe Maria 05:55 - Terço Doloroso 06:25 - Palavra de Vida Eterna 06:30 - Caminhando Na Fé 06:45 - Em Família 06:55 - Preparando a Festa 07:00 - Santa Missa Mantinal 08:00 - Fraternidade em Ação 08:10 - Caminhando Na Fé 08:25 - Mãe Maria 08:35 - Palavra de Vida Eterna 08:40 - Mulher.com 11:10 - Desenho 12:00 - Nazaré Notícias 12:50 - Palavra de Vida Eterna 12:55 - Fazendo Esperança 13:25 - Caminhando Na Fé 13:40 - Sal da Terra 13:55 - Igreja que Sofre 14:25 - Fraternidade em Ação 14:35 - Em Família 14:50 - Mãe Maria 15:00 - De Mãos Dadas 16:00 - TeleCurso - Ensino Médio 16:30 - Fazendo Esperança 17:00 - Caminhando Na Fé 17:15 - Fraternidade em Ação 17:25 - Terço Doloroso 17:55 - Preparando a Festa 18:00 - Santa Missa Vespertina 19:00 - Nazaré Notícias 19:50 - Caminhando Na Fé 20:05 - Cine Nostalgia 21:05 - Espaço Cultural 22:35 - Terra Santa News 22:55 - Mãe Maria 23:05 - Palavra de Vida Eterna 23:10 - Caminhando Na Fé 23:25 - Fraternidade em Ação 23:35 - Terço Doloroso SÁBADO 00:00 - Música Mensagem 02:00 - Fiaccolata 03:00 - Cine Nostalgia 04:00 - Conversa com Meu Povo 04:30 - Mãe Maria 05:00 - Telecurso Ensino Fundamental 06:00 - Terço Gozoso 06:30 - Conversa com Meu Povo 07:00 - Notícias Pastorais 07:45 - Sal da Terra 08:00 - Missa no Rio de Janeiro-RJ

09:00 - Mãe Maria 09:10 - Comunidade Viva 09:30 - Conversa com Meu Povo 10:00 - Pesca Amazônia 11:00 - Sal da Terra 11:15 - Fraternidade em Ação 11:30 - Palavra de Vida Eterna 11:35 - Mãe Maria 11:40 - Terra Santa News 12:00 - Notícias Pastorais 12:45 - Palavra de Vida Eterna 12:50 - Mãe Maria 13:00 - Pensando Bem 14:00 - Santa Missa e Adoração em São Paulo-SP 15:45 - Viagem pela Amazônia 16:15 - Conversa com Meu Povo 16:45 - Notícias Pastorais 17:30 - Terço Gozoso 18:00 - Música Mensagem 20:00 - Conversa com Meu Povo 20:30 - Cine Nostalgia 21:30 - Fiaccolata 22:30 - Comunidade Viva 22:50 - Mãe Maria 23:00 - Conversa com Meu Povo 23:30 - Terço Gozoso DOMINGO 00:00 - Música Mensagem 02:00 - Igreja que Sofre 02:30 - Conversa com Meu Povo 03:00 - Sal da Terra 03:15 - Notícias Pastorais 04:00 - Igreja que Sofre 04:30 - Cine Nostalgia 05:30 - Palavra de Vida Eterna 05:35 - Terra Santa News 05:55 - Palavra de Vida Eterna 06:00 - Terço Glorioso 06:30 - Sal da Terra 06:45 - Fraternidade em Ação 06:55 - Palavra de Vida Eterna 07:00 - Santa Missa Dominical 08:00 - Notícias Pastorais 08:45 - Palavra e Vida 09:00 - Mãe Maria 09:10 - Desenho 09:55 - Palavra de Vida Eterna 10:00 - Diálogo Aberto 11:00 - Missa da Junetude 12:20 - Notícias Pastorais 13:05 - Ângelus 13:20 - Encantos da Amazônia 14:20 - Palavra e Vida 14:35 - Mãe Maria 14:45 - Fraternidade em Ação 14:55 - Palavra de Vida Eterna 15:00 - Cine Nostalgia 16:00 - Dedo de Prosa 17:00 - Missa Santuário Nacional de Aparecida 18:00 - Palavra de Vida Eterna 18:05 - Sal da Terra 18:20 - Mãe Maria 18:30 - Terço Glorioso 19:00 - Encantos da Amazônia 20:00 - Espaço Cultural 21:30 - Janela Aberta

9

22:30 - Questão de Fé 23:30 -Terço Glorioso SEGUNDA - FEIRA 00:00 - Fraternidade em Ação 00:10 - De Mãos Dadas 01:10 - Terra Santa News 01:30 - Cine Nostalgia 02:30 - Caminhando Na Fé 02:45 - Mãe Maria 02:55 - Palavra de Vida Eterna 03:00 - Encantos da Amazônia 04:00 - Diálogo Aberto 05:00 - TeleCurso - Ensino Médio 05:30 - TeleCurso - Ensino Médio Espanhol 05:45 - Palavra de Vida Eterna 05:50 - Mãe Maria 06:00 - Terço Gozoso 06:30 - Caminhando Na Fé 06:45 - Em Família 06:55 - Preparando a Festa 07:00 - Santa Missa Mantinal 08:00 - Palavra de Vida Eterna 08:05 - Fraternidade em Ação 08:15 - Caminhando Na Fé 08:30 - Mãe Maria 08:40 - Mulher.com 11:10 - Desenho 12:00 - Nazaré Notícias 12:50 - Mãe Maria 13:00 - Fazendo Esperança 13:30 - Caminhando Na Fé 13:45 - Mãe Maria 13:55 - Palavra de Vida Eterna 14:00 - Igreja que Sofre 14:30 - Fraternidade em Ação 14:40 - Em Família 14:55 - Palavra de Vida Eterna 15:00 - De Mãos Dadas 16:00 - TeleCurso - Ensino Médio 16:30 - Fazendo Esperança 17:00 - Caminhando Na Fé 17:15 - Fraternidade em Ação 17:25 - Terço Gozoso 17:55 - Preparando a Festa 18:00 - Santa Missa Vespertina 19:00 - Nazaré Notícias 19:50 - Caminhando Na Fé 20:05 - Janela Aberta 21:05 - Cine Nostalgia 22:05 - Nazaré Notícias 22:55 - Mãe Maria 23:05 - Caminhando Na Fé 23:20 - Fraternidade em Ação 23:30 - Terço Gozoso TERÇA-FEIRA 00:00 - Mãe Maria 00:10 - De Mãos Dadas 01:15 - Conversa com Meu Povo 01:45 - Palavra de Vida Eterna 01:50 - Mãe Maria 02:00 - Igreja que Sofre 02:30 - Conversa com Meu Povo 03:00 - Cine Nostalgia 04:00 - Janela Aberta 05:00 - Telecurso Ensino Médio

05:30 - Telecurso Espanhol 05:45 - Em Família 05:55 - Terço Doloroso 06:25 - Conversa com Meu Povo 06:55 - Preparando a Festa 07:00 - Santa Missa Mantinal 08:00 - Conversa com Meu Povo 08:30 - Mãe Maria 08:40 - Mulher.com 11:10 - Desenho 12:00 - Nazaré Notícias 12:50 - Palavra de Vida Eterna 12:55 - Sal da Terra 13:10 - Mãe Maria 13:20 - Conversa com Meu Povo 13:50 - Desenho 15:00 - Novena do Perpétuo Socorro 15:45 - Sal da Terra 16:00 - Telecurso Ensino Médio 16:30 - Conversa com Meu Povo 17:00 - Palavra de Vida Eterna 17:05 - Comunidade Viva 17:25 - Terço Doloroso 17:55 - Preparando a Festa 18:00 - Santa Missa Vespertina 19:00 - Nazaré Notícias 19:50 - Palavra de Vida Eterna 19:55 - Sal da Terra 20:10 - Conversa com Meu Povo 20:40 - Terra Santa News 21:00 - Questão de Fé 22:00 - Nazaré Notícias 22:50 - Em Família 23:00 - Conversa com Meu Povo 23:30 - Terço Doloroso QUARTA-FEIRA 00:00 - Fraternidade em Ação 00:10 - De Mãos Dadas 01:10 - Terra Santa News 01:30 - Encantos da Amazônia 02:30 - Caminhando Na Fé 02:45 - Mãe Maria 02:55 - Palavra de Vida Eterna 03:00 - Novena do Perpétuo Socorro 03:45 - Caminhando Na Fé 04:00 - Questão de Fé 05:00 - TeleCurso - Ensino Médio 05:30 - TeleCurso - Ensino Médio Espanhol 05:45 - Mãe Maria 05:55 - Terço Glorioso 06:25 - Palavra de Vida Eterna 06:30 - Caminhando Na Fé 06:45 - Em Família 06:55 - Preparando a Festa 07:00 - Santa Missa Mantinal 08:00 - Palavra de Vida Eterna 08:05 - Fraternidade em Ação 08:15 - Caminhando Na Fé 08:30 - Mãe Maria 08:40 - Mulher.com 11:10 - Desenho 12:00 - Nazaré Notícias 12:50 - Mãe Maria 13:00 - Palavra de Vida Eterna 13:05 - Fazendo Esperança 13:35 - Caminhando Na Fé 13:50 - Sal da Terra 14:05 - Igreja que Sofre

14:35 - Fraternidade em Ação 14:45 - Em Família 14:55 - Palavra de Vida Eterna 15:00 - De Mãos Dadas 16:00 - TeleCurso - Ensino Médio 16:30 - Fazendo Esperança 17:00 - Caminhando Na Fé 17:15 - Fraternidade em Ação 17:25 - Terço Glorioso 17:55 - Preparando a Festa 18:00 - Santa Missa Vespertina 19:00 - Nazaré Notícias 19:50 - Caminhando Na Fé 20:05 - Pensando Bem 21:05 - Encantos da Amazônia 22:05 - Nazaré Notícias 22:55 - Mãe Maria 23:05 - Caminhando Na Fé 23:20 - Fraternidade em Ação 23:30 - Terço Glorioso QUINTA-FEIRA 00:00 - Mãe Maria 00:10 - Palavra de Vida Eterna 00:15 - De Mãos Dadas 01:15 - Conversa com Meu Povo 01:45 - Palavra de Vida Eterna 01:50 - Mãe Maria 02:00 - Igreja que Sofre 02:30 - Conversa com Meu Povo 03:00 - Encantos da Amazônia 04:00 - Pensando Bem 05:00 - vTelecurso Ensino Médio 05:30 - Telecurso Espanhol 05:45 - Em Família 05:55 - Terço Luminoso 06:25 - Conversa com Meu Povo 06:55 - Preparando a Festa 07:00 - Santa Missa Mantinal 08:00 - Conversa com Meu Povo 08:30 - Mãe Maria 08:40 - Mulher.com 11:10 - Desenho 12:00 - Nazaré Notícias 12:50 - Palavra de Vida Eterna 12:55 - Fazendo Esperança 13:25 - Caminhando Na Fé 13:40 - Sal da Terra 13:55 - Igreja que Sofre 14:25 - Palavra de Vida Eterna 14:30 - Terço Doloroso 15:00 - Missa Família Nazaré 16:00 - Telecurso Ensino Médio 16:30 - Conversa com Meu Povo 17:00 - Palavra de Vida Eterna 17:05 - Terra Santa News 17:25 - Terço Luminoso 17:55 - Preparando a Festa 18:00 - Santa Missa Vespertina 19:00 - Nazaré Notícias 19:50 - Sal da Terra 20:05 - bConversa com Meu Povo 20:35 - Comunidade Viva 20:55 - Em Família 21:05 - Diálogo Aberto 22:05 - Nazaré Notícias 22:55 - Palavra de Vida Eterna 23:00 - Conversa com Meu Povo 23:30 - Terço Luminoso


10

Santa Missa

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

1º Caderno

Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém REGIÃO EPISCOPAL SANT’ANA

10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400

Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h, Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724

São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500

N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h, Domingo: 12h e 17h Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h,Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30, Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h REGIÃO EPISCOPAL SANTA MARIA GORETTI Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413

Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001 REGIÃO EPISCOPAL SANTA CRUZ Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 11h e 18h Telefone: 3257-7950 N. Sra do Perpétuo Socorro Telégrafo - Seg. a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797 São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 17h e19h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Terça a Sábado: 18h Dom.: 7h, 9h e 18h/1ª Sexta-mês: 9h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30

São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 10h, 17h e 19h Telefone: 3226-2612

São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062

São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746

Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h

São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022

São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30

Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503

REGIÃO EPISCOPAL SÃO JOÃO BATISTA

Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré (Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h,

São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3297-7250 São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036 Nossa Senhora de Fátima

Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251 Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004 São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 REGIÃO EPISCOPAL CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433 Santo Antônio de Pádua Rod. Mário Covas - Coqueiro, Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200 Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654 N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645 Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3248 0515 Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h São José de Anchieta Alameda Ns-13, 65 - Coqueiro Sexta - 7h30 Domingo - 7h; 18h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368 Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674 REGIÃO EPISCOPAL MENINO DEUS N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h

Telefones: 3255-3828 N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3292-0013 Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232 Paróquia Nossa Senhora do Carmo Benevides Sábado - 19h Domingo - 8h e 19h Telefone: (91) 3724-1098

Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis) REGIÃO EPISCOPAL SÃO VICENTE DE PAULO Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405 Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971

Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351

São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Quinta : 7h e 18h30. Sexta: 18h30 Sábado: 9h e18h30. Domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3353-0364

N. Sra. de Nazaré Marituba - Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344

Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284

N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654

Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443

N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583 Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h, Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135 Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202 N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião); 10 h 3 0 ( I g . D i v. E s p . S a n t o ) ; 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153 Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199

N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440 Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h e 20h Domingo: 7h, 8h30 e19h Telefone: 3237-9891 Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620 Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 Paróquia Santíssimo Redentor Icuí-Guajará - Ananindeua Sábado: 19h30 - Igreja Matriz Domingo: 7h - Igreja Matriz 9h - Comunidade Santo Afonso 17h - Igreja Matriz 19h - Comunidade Cristo Rei São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h - Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

MISSAS NOS SHOPPINGS CENTERS DE BELÉM Shopinng - Av. Visconde de Souza Franco (Doca) - Sábado: 12h Shopping - Tv. Padre Eutíquio - Domingo: 12h Shopping - Av. Centenário (Val-de-Cans) Domingo: 11h Shopping - Ananindeua - Domingo: 16h Shopping - Rod. Augusto Montenegro Domingo: 16h Shopping - Castanheira - Terça e quinta-feira: 17h; Domingo: 17h Não encontrou o horário das missas da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


1º Caderno

Família Nazaré 11

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Missa de Páscoa na Arquidiocese de Belém Celebração reuniu funcionários da Cúria e Fundação Nazaré

A

capela da Fundação Nazaré de Comunicação Nazaré de Comunicação recebeu os funcionários da Cúria Metropolitana de Belém, do Tribunal Eclesiástico e da Fundação Nazaré de Comunicação para a celebração de Páscoa, na terça-feira, 23, de abril, às 15h. A celebração eucarística foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, e concelebrada pelo cônego Roberto Cavalli Jr, Diretor Geral da Fundação Nazaré, e pelo cônego Sebastião Fialho, Assessor Eclesiástico. Participaram da Santa Missa os colaboradores, funcionários, voluntários e estagiários das instituições. Durante a celebração, Dom Alberto agradeceu a todos pelo trabalho desprendido na realização da programação da Semana Santa. “A cada um, nosso agradecimento pelo seu trabalho. Sabemos que cada um disponibilizou o seu trabalho para o êxito de uma missão muito maior que é a evangelização na nossa Arquidiocese. A respeito da Páscoa, Dom Alberto disse que era “um dia de muita alegria. Estamos aqui para celebrar a vitória de Jesus sobre a morte, para dizermos que ao vencer a morte, Jesus nos confirma que para Deus nada é impossível, e assim, festejamos nosso direito de

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w ARCEBISPO Dom Alberto presidiu a celebração na capela da Fundação

w MISSA teve participação dos funcionários das instituições

ter a certeza na esperança da vida eterna”. E pontuou que “a partir da graça da ressurreição de Nosso Senhor, possamos, como os

apóstolos, ser capazes de dar a respostas à esperança que trazemos em nosso coração”, concluiu o Arcebispo, expressando a todos os

votos de “feliz Páscoa”. Finda a Santa Missa, houve um momento festivo entre os presentes à base de um lanche partilhado.

Missa pela Família Nazaré no dia 3 Sexta-feira, 3 de maio, a Fundação Nazaré de Comunicação receberá na capela da instituição os fiéis que irão rezar pelos benfeitores da Família Nazaré. A celebração eucarística é mensal e tradicionalmente a Ação de Graças pelos benfeitores da Fundação Nazaré de Comunicação ocorre sempre na primeira sexta-feira do mês, sendo transmitida ao vivo pela TV Nazaré, canal 30.1, e também pode ser acompanhada simultaneamente pela página da Fundação no Facebook, assim como no canal da instituição no Youtube, e ainda pelo site da Fundação Nazaré (www.fundacaonazare.com.br). A missa inicia às 15h, mas é precedida pelo Santo Terço às 14h30, também transmitido ao vivo, oração mariana a cargo do Movimento Arquidiocesano do Terço dos Homens “Mãe Rainha”. A Santa Missa do mês de maio contará com a participação da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, localizada no bairro de Fátima. Por ocasião da Missa haverá a visita da imagem da padroeira. Os benfeitores que quiserem, podem participar da celebração na capela da Fundação Nazaré, situada na avenida Governador José Malcher, 915, edifício Paulo VI, no bairro de Nazaré, em Belém. Seja um benfeitor - Quem não faz parte ainda da Família Nazaré pode realizar seu cadastro no Portal Nazaré (www.fundacaonazare.com.br/cadastro) ou ligar para o número 40069211/4006-9212. Dessa maneira, qualquer pessoa que queira contribuir com a missão evangelizadora da Arquidiocese de Belém, como integrante da família de benfeitores, pode associar-se à Família Nazaré. A contribuição dos benfeitores é um dos principais fatores que concorre para o êxito da evangelização, realizada pelos diversos projetos pastorais da Igreja de Belém, tendo à frente o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa.

Parabéns para você!

E

u agradeço a Deus por mais um ano de vida que Ele está me concedendo e por estar com muita saúde. Agradeço a graça de estar comemorando meu aniversário ao lado da minha família por mais um ano. Que Nossa Senhora me cubra com seu manto de amor e me mantenha sempre em paz e feliz. MARIA CAROLINA THOMAZ PEREIRA

servidora pública 41 anos (01/05)

26/04 Antônio Nelson Félix Nascimento Carlos Alberto Cardoso Brito Cecília Alves Rodrigues Elizete Araújo Moreira Ivete Preciosa Figueiredo Costa Kemylly Nathaly Souza Lopes Luiz Silva Santos Maria Conceição dos Santos Maria da Piedade Barbosa Tavares Maria dos Santos Maria Iramália Braga Oliveira Sandra Maria Serrão Loureiro 27/04 Andréa Cristiane Cales Antônio César Azevedo Neves

Casal José Erivan Souza da Fonseca e Ana Maria Oliveira Franci Olga da Conceição Pinheiro Maria Clara Almeida da Silva Maria de Lourdes Silva das Chagas Maria Irismar Sales Paula Mariana Oliveira de Azevedo Mário Silvino da Paixão Monteiro Oneide da Silva Tavares Zita Dezincort da Silva 28/04 Clara Virgínia Falcão Garcia Luiz Fernando Duarte Reis Maria Clarice dos Santos Maria de Fátima Leal Moraes Maria Izabel Lucena

Maria Terezinha Brito Oliveira Neuza Maria Gomes de Campos Raimundo Amaral Portal Victal da Cruz Pinheiro 29/04 Alex Júnior de Sousa Carmem Lúcia Carneiro Braga Carmen Hermes da Rocha Leina Cláudia da Silva Ribeiro Luzia Matilde Araújo Nunes Marcos Santana de Oliveira Maria Oneide Gomes Barbosa Raimundo dos Santos Cardoso Thayana Cristina Dias Lima Walquiria Pinheiro da Silva 30/04 Adriana Catarina de Carvalho Paiva Carmélia Corrêa Alves Catarina Guedes de Sena Dalva Maria Monteiro Lira Estefânia Abreu Queiroz Gilberto dos Santos Nunes Maria Catarina Pinheiro de Oliveira Maria das Graças Santana Miguelita Antônia Ferreira

w

Nilcia Maria Tavares Barile Selma Marinho do Nascimento Sheila Zaíra Silva Abrez 01/05 Airtom João Santos Pereira Alda Ângela de Macedo Maués Ana Lúcia de Brito Santana Farias Comunidade Coração de Maria Iraldelma Silva Rodrigues Maria Aparecida Moreira Frazão Maria Carolina Thomaz Pereira Maria Venância Cordeiro Pe. José Edmundo da Silva Santiago Raimunda Elizabeth Montoril de Lemos 02/05 Antonina Maués Viana Atanázio Alves Cavalcante Francisco Roberto Reis França Lia Marques Belessi Márcia Távora Maria de Assunção dos Santos Maria Luzia Pantoja de Menezes Marlúcia Bonifácio Martins Regiane Alves de Souza Soraia Magali Marquês Brandão

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 26/04 - Diác. Iacyr Milhomem Fernandes 01/05 - Pe. José Edmundo da Silva Santiago 02/05 - Pe. Jonas Freire de Souza 02/05 - Diác. Roberto Canelas Cardoso

AJUDE A MANTER A FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO. LIGUE PARA 4006-9200 E SEJA SÓCIO DA FAMÍLIA NAZARÉ.


Festividades Festa da Divina Misericórdia 12

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

1º Caderno

Domingo, 28, haverá procissão e Missa na Catedral de Belém

A

Hermes, de onde sairá a procissão em homenagem a Jesus Misericordioso com destino à Catedral de Belém. Os devotos da DivinaMisericórdia caminharão pelo Boulevard Castilhos França, rua Padre Champagnat e praça Frei Caetano Brandão onde encerra o trajeto. Diretor espiritual da Divina Misericórdia, padre Ulisses Campos, conduzirá na perocissão a relíquia de primeiro grau de Santa Faustina (fragmento do osso). A procissão será en-

Igreja celebra domingo, 28, a Festa da Divina Misericórdia, e na Arquidiocese de Belém haverá procissão e Missa. É a XXIV festa promovida pelo Movimento Apostólico da Divina Misericórdia (MADM) sob o tema “Maria, mãe da Igreja, ajudai vossos filhos a dialogar com o Pai”. A partir das 7h a programação irá começar com a concentração dos fiéis na praça Waldemar Henrique, situada na avenida Marechal

cerrada em frente à Catedral para onde os fiéis adentrarão para a Santa Missa presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo de Belém. Casa da Divina Misericórdia - Santa Faustina - Localiza-se na travessa Padre Prudêncio, 383, na Campina, atendendo ao público às quartas e sextas-feiras, das 8h30 às 12h. A Adoração ao Santíssimo Sacramento ocorre mensalmente assim como o Terço da Misericórdia. Toda terça-feira o Movimento da Divina

Misericórdia também se reúne na Paróquia da Santíssima Trindade, na praça Barão do Rio Branco. Festa da Divina Misericórdia - A Festa da Divina Misericórdia foi um pedido de Jesus à Santa Faustina, como ela descreve em seu diário: “Eu desejo que haja a festa da misericórdia no primeiro domingo depois da páscoa, esse domingo deve ser a festa da misericórdia” (D. 49). A Festa foi instituída em 23 de maio de 2000 por São João Paulo II .

Jesus Ressuscitado Festa de Santa Maria, celebrado na Marambaia Mãe de Deus A Paróquia de Jesus Ressuscitado, na Marambaia em Belém, celebra o padroeiro desde o dia 21 e segue até o dia 28 de abril, com o tema “Eu e minha casa serviremos ao Senhor e a Sua amada Igreja”, festa que objetiva ressaltar a importância da família geradora de vida, assim como Deus criador e salvador. O pároco, padre Maurício Henrique, convida a comunidade a participar da festa na área externa da matriz

com bingo, venda de livros e objetos de devoção, apresentação de bandas, venda de alimentos, artesanato, itens de divulgação da festa paroquial. Sexta-feira, 26, inicia com Missa com os seminários, às 19h. Sábado, 27, Missa às 18h, com pe. Raimundo Alves, e arraial com noite jovem. Domingo, 28, Dom Antônio de Assis Ribeiros preside a Missa de encerramento da festividade às 17h.

A terceira festividade da Paróquia Santa Maria, Mãe de Deus, no Maguari, será de 1 a 12 de maio com o tema “Com Santa Maria aprendemos a ser Igreja missionária”. Iniciada no dia 31 de março, às 19h, na Missa de envio dos missionários para a peregrinação pelo pároco, padre José Maria. Dia 24 de abril, Missa às 19h, celebrou o terceiro aniversário paroquial, presidida pelo Bispo Auxiliar Dom Irineu

eu indico

E

u indico o livro “Confissões”, de Santo Agostinho. É um livro surpreendente. Por um lado, pela densidade poética e pela originalidade da escrita, elas representam um marco único na história da literatura ocidental. Por outro, Agostinho elabora nelas uma nova maneira de fazer

filosofia, estranha à tradição antiga, por ser baseada não apenas em conceitos abstratos e deduções, mas, sobretudo na observação fina dos movimentos psicológicos, das motivações interiores e do significado de pequenos fatos e gestos cotidianos. Recomendo a todos!

Roman. As peregrinações findaram dia 29 de abril na Matriz.Quarta-feira, 1, o Terço da Aurora às 6h e às 12h, Missa da padroeira, presidida pelo padre José Maria, e às 19h, a Missa de abertura da festividade. Quinta-feira, a Comunidade Divina Misericórdia teve Terço da Aurora no Maguari, seguido de Missa com Escolas do Ensino Fundamental às 8h , Adoração às 18h, e Missa às 19h.

BOA DICA

LIVROS E CD'S

DE DEUS - DVD (Paulinas, R$26,90)

O

DVD traz onze salmos traduzidos diretamente da língua hebraica que conduzem à oração, à reflexão e à contemplação. Precedem cada salmo, rezado e proclamado por Regina Bittar, uma breve reflexão e uma orientação sobre o conteúdo e as intenções de cada oração, feitas por Pe. Nelson Antônio Linhares, CSsR. Enriquece ainda a obra uma entrevista com o professor Mathias Grenzer, doutor em Teologia Bíblica. Este DVD é um excelente subsídio para ser usado nos mais diversos encontros de grupos.

- CD (Paulinas, R$14,70)

estudante, 24 anos

A Paróquia São José Operário, no Icuí, em Ananindeua, iniciou dia 24 a festa do padroeiro com o tema “Com São José anunciando jubilosos o Evangelho de Jesus”, e segue até o dia 1º de maio. A novena em honra a São José Operário, inicia às 18h, seguida da Missa às 19h, marca a programação diária. Durante o dia, ao longo da festividade, a comunidade conta com o arraial a partir das 10h, com venda de comidas típicas e programações culturais com apresentações musicais religiosa e regional. A Paróquia São José Operário fica no Icuí-Guajará, em Ananindeua. Participe da festividade junto com seus familiares e amigos.

n SALMOS, A ORAÇÃO DO POVO

n VIOLA EM ORAÇÃO

MARCELO DA SILVA

Icuí festeja São José

V

iola em oração é o quinto CD do Pe. Agnaldo José com a Gravadora Paulinas-COMEP. Há dezesseis anos, evangelizando por meio da canção, mais uma vez surpreende o público, com um álbum diferente dos que já lançou até hoje. Viola em oração é uma viagem não apenas histórica e cultural, mas um resgate das suas memórias afetivas e espirituais por meio das canções. O CD traz para público sucessos da música católica como as canções A ti meu Deus, Utopia, Cura Senhor, Oração de São Francisco, A Padroeira no estilo sertanejo raizcaipira, valorizando não apenas os instrumentos do interior, como a viola e a sanfona, mas também a cultura popular.


BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Caderno Dois

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w ASSEMBLEIA reúne Bispos de todo o Brasil em Aparecida, São Paulo

w PRESIDÊNCIA da CNBB conduz toda a programação

Aparecida inicia preparativos da Assembleia Geral dos Bispos brasileiros Encontro anual dos Bispos acontecerá de 1 a 10 de maio, em Aparecida, Estado de São Paulo

B

ispos de todo o Brasil se preparam para participar, entre os dias 1º a 10 de maio, da 57ª Assembleia Geral, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O encontro do episcopado brasileiro acontece no coração católico do país, o Santuário Nacional de Aparecida (SP), que também se prepara para acolher a mais importante reunião da hierarquia católica brasileira. Quem passa pela Rodovia Presidente Dutra, por exemplo, já pode observar o trabalho de manutenção no telhado do Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, local onde acontecem as discussões do encontro. O interior do espaço também está sendo preparado para acolher os mais de 400 participantes do encontro. A montagem das estruturas nas salas do subsolo se iniciou esta semana. Ali acontecem reuniões de grupos e regionais. Além disso, uma capela também é preparada no subsolo, para a realização de celebrações privadas e momentos oracionais. A previsão é de que a arena, principal espaço de trabalho, comece a ser preparada já na próxima semana. O espaço vai receber 160 mesas que comportam três pessoas, além de 480 pontos de energia para notebooks. ALTERAÇÕES NA CNBB

Neste ano, 17 cabines de votação também vão compor o espaço, já que durante a Assembleia serão votados os novos integrantes da presidência da CNBB e das Comissões Episcopais. “Começamos a preparar uma Assembleia assim que a outra aca-

ba, pensando o próximo ano em conjunto com a CNBB. Nesse período de proximidade iniciamos a montagem dos espaços que são agregados a estrutura do Centro de Eventos, proporcionando uma melhor acolhida aos bispos durante seus trabalhos”, destaca a gerente do Núcleo de Eventos do Santuário Nacional, Aline Costa.

de Menores, realizado em fevereiro no Vaticano. O Conselho Permanente é responsável pela orientação e acompanhamento da CNBB e dos organismos a ela vinculados. É composto pela presidência da CNBB, presidentes das comissões episcopais e membros eleitos dos 18 conselhos episcopais regionais.

ESTRUTURA

Do lado externo também são preparados espaços de trabalho como a Sala de Imprensa, o escritório da Nunciatura Apostólica e do Instituto de Obras Religiosas (IOR), a sala do Colégio Pio Brasileiro, espaços para atendimento individual, estandes de artigos religiosos e um ambulatório, que neste ano terá seus serviços ampliados. Fora dos muros do Santuário, o Hotel Rainha do Brasil também se prepara para acolher o episcopado brasileiro. Isto porque é ali, em meio a uma área verde de 180 mil metros quadrados, que os bispos descansam entre os trabalhos. “Durante a Assembleia o Hotel fica reservado apenas para os bispos. Com isso, preparamos um forte esquema de segurança. Uma das grandes vantagens do Hotel Rainha é nossa vista privilegiada da Basílica e de toda a cidade de Aparecida, além de nossa área verde, onde os bispos gostam de caminhar para refletir e rezar”, explica o coordenador geral do Hotel Rainha do Brasil, Evandro Cravo. No prédio, localizado a 700 metros do Santuário Nacional, também são servidos o café da manhã, o almoço e o jantar. Por conta da idade avançada de parte

ATUALIZAÇÃO w MISSAS durante a assembleia são presididas por bispos diferentes

dos bispos, a preparação das refeições merece atenção especial. “Nossa equipe de cozinha dedica uma atenção especial ao cardápio e a escolha dos alimentos, já que alguns bispos possuem restrições alimentares por causa de suas dietas. Desse modo, precisamos oferecer refeições saborosas, mas que também cooperem com a saúde deles”, afirma Cravo. CELEBRAÇÕES

As alterações também impactam na rotina do Santuário Nacional. A missa das 6h45, por exemplo, acontece às 7h30 neste período, sempre presidida por um bispo diferente. Esta missa é rezada com Laudes, ou seja, nela se incluem alguns cânticos que não estão presentes no rito tradicional. Além disso, as celebrações contam com a presença do coral da Basílica, que além de abrilhantar as cerimônias, auxilia na oração dos fiéis. IMPRENSA

Credenciamento – Os veículos que desejam realizar a cobertura da Assembleia Geral preci-

saram credenciar-se diretamente na Assessoria de Imprensa da CNBB, previamente. A solicitação encerrou no dia 19 de abril, sexta-feira, por meio de formulário online disponível no site www.cnbb.org.br. As credenciais serão entregues no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida a partir do dia 30 de abril, mediante apresentação da carteira de identidade. Coletivas de Imprensa – Durante todos os dias (com exceção do fim de semana) ocorrerão coletivas de imprensa que irão tratar dos temas discutidos em cada um dos dias de assembleia. Como é de costume o portal A12 e a CNBB, se unem para transmitir ao vivo pelas redes sociais e site todas as coletivas que serão realizadas. O horário será sempre às 15h com participação de bispos referenciais em assuntos específicos abordados em cada um dos dias. Uma novidade neste ano é o Redação Ao Vivo com entrevistas com bispos. Após a transmissão da coletiva de imprensa, o A12 recebe um bispo convidado no estúdio para repercutir os principais assuntos de interesse da Igreja no Brasil.

Para acompanhar as coletivas e o Redação ao vivo basta acessar o A12. com/cnbb. Após a transmissão o vídeo da coletiva e outras informações também estarão disponíveis na íntegra no site. PRÉVIAS

A primeira reunião do ano do Conselho Permanente da CNBB para tratar da Assembleia Geral foi de 26 a 28 de março em Brasília (DF). Os destaques da pauta foram a realização da 57ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, e a análise sobre o texto das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) 2019- 2023. O Conselho Permanente também analisou a conjuntura sociopolítica do Brasil, bem como o texto “Orientação para a Mídia Católica, o Projeto Escolas em Rede”, da Associação Nacional de Escolas Católicas (Anec), além das iniciativas e o planejamento do Mês Missionário Extraordinário, em outubro. Arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, Cardeal Sergio da Rocha, apresentou ao grupo as decisões e compromissos assumidos no Encontro sobre Proteção

A 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) tem como objetivo objetivo principal atualizar as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) para o período de 2019 a 2022. Além disso, a assembleia também definirá a nova presidência, vicepresidência e secretaria geral da CNBB para o próximo quadriênio. O processo eleitoral da CNBB ocorrerá somente depois da definição das novas diretrizes, pois a Conferência dos Bispos considera importante uma profunda reflexão e avaliação sobre o momento em que a Igreja vive no Brasil, considerando que isso também pode contribuir para uma melhor discussão das diretrizes, bem como na escolha dos bispos que devem animar a Conferência no próximo quadriênio. Regularmente as Diretrizes Gerais são renovadas pelos Bispos no início de cada mandato, passando por um longo processo de preparação que é percorrido por uma comissão especial. Para o ano de 2019, os trabalhos da Asssembleia Geral da CNBB terão a coordenação de Dom José Belisário, Arcebispo de São Luís (Maranhão).


2

Igreja

Côn. Cláudio Barradas

Miscelânea

C

ontinuo nesta edição de “Miscelânea” a partilhar com meus possíveis leitores as revelações sobre o que viu e ouviu Colton Burpo, a quando do seu arrebatamento ao céu, aos quatro anos de idade, feitas, então, a seu pai e transmitidas por este, “ipsis litteris”, ou seja, literalmente, em “O céu é de verdade”, livro lido por mim recentissimamente e que muito me impressionou. Sem mais, a elas. Certo dia, o garoto saiu-se com esta: - Papai, você tinha um avô que se chamava Pop, não é? Eu fiquei com ele no céu. O pai, para se certificar de que o filho estava falando a verdade, indagou-lhe como eram os traços do rosto do avô. O menino ficou em silêncio, o que o deixou incomodado. Alguns dias depois o pai levou-o ao porão, onde lhe mostrou uma fotografia do avô, que guardava numa gaveta. Colton pegou a foto, olhou bem para ela mais ou menos por um minuto, franziu as sobrancelhas, sacudiu a cabeça e sentenciou: - Pai, ninguém é velho no céu e ninguém usa óculos. Aqui não resisto: que ótimo pra mim que estou à beira dos 90. Se conseguir chegar lá, serei um brotinho por toda a eternidade, olalá. Todd, o pai,

2º Caderno

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

(claudiobarradaspe@gmail.com)

O céu é de verdade (final) DIVULGAÇÃO

w A FAMÍLIA BURPO: a extrema direita, o garoto Colton

ligou para sua mãe em Ulysses e perguntou-lhe se ela tinha fotos de Pop quando jovem. Caso as tivesse mandasse-lhe a cópia de uma delas pelo correio. Chegada a foto, passadas algumas semanas, como quem não quer nada, Todd chamou o filho: ei, Colton, dê uma olhada nisto. O que você acha? Na foto havia quatro pessoas: a avó de Todd, Ellen, aos vinte e poucos anos, a mãe de Todd, um bebê de cerca de um ano e meio, um tio de

Todd, Bill, com uns seis anos, e Pop, um bonitão de 29 anos em 1943, época em que a foto fora batida. O menino tirou-lhe a foto da mão, olhou para ela, depois para ele, com os olhos cheios de surpresa e perguntou alegremente: - Como você conseguiu uma foto do Pop? O pai, surpreso, perplexo: - Você não reconhece mais ninguém na foto? Colton sacudiu a cabeça

lentamente: - Não. O pai apontou para a avó: - Quem você acha que é esta aqui? - Não sei. - Esta é a vovó Ellen. Colton, cético: - Esta não parece com a vovó Ellen. As outras tiradas de Colton, pois que as há, deixo a meu leitor curti-las pessoalmente, quando ler o livro, que é o que eu desejo, uma vez que esta uma das finalidades deste artigo. A outra: que, nesta nossa época materialista, em que muitos só acreditam nesta vida, não crêem na existência de um céu, aconteça com meus leitores, caso alguns deles sejam uns desses incrédulos, o mesmo que o pequeno Colton, já com dez anos, queria de quem lesse sua história: “que elas saibam que o céu é de verdade”. A propósito: quando ele disse isso, a edição do livro que relatava seu arrebatamento ao céu estava parada, porque ninguém chegava a um acordo sobre o título. Para o pai deveria ser “O céu aos quatro anos.” Para a mãe, “O céu segundo Colton.” Para Cassie, sua irmã, mais velha que ele

Diác. Benedito Otávio

Santos da semana

(artpresent@superig.com.br)

26/04 - SEXTA-FEIRA São Cleto e Marcelino - Papas

30/04 - TERÇA-FEIRA Beato Pedro Levita - Diácono

Temos aqui a comemoração litúrgica de dois papas: Cleto, abreviação de Anacleto, que por muito tempo achavase serem duas pessoas diferentes. Sendo o 3º papa da história, conseguiu a rara marca de 12 anos de pontificado (76 a 88 d.C.) graças ao império de Vespasiano. Quanto a Marcelino, o 29º a governar a Igreja (296 a 304), enfrentou muitas questões políticas em seu pontificado, mas também atingiu uns bons anos, 8, até ser decapitado quando Diocleciano assume, pois com este não havia diálogo com os cristãos.

Nasceu em meados do século VI, de origem búlgara. Era um jovem estudante de filosofia e letras, recém chegado a Roma quando conheceu o ainda não papa Gregório Magno, iniciando-se então uma grande amizade. Em 590, quando Gregório torna-se papa, uma de suas primeiras decisões foi nomear Pedro como diácono para a ilha da Cicília, onde ele fundou vários mosteiros. A famosa pomba do Espírito Santo que pousou sobre o papa e foi retratada por muitos artistas, Pedro a viu, e o papa pediu que não falasse a ninguém.

27/04 - SÁBADO São Liberale - Cavaleiro e religioso De uma família de cavaleiros em Treviso, Itália, séc. IV. Foi educado pelo bispo da cidade, Dom Heliodoro. Seu ardor veio pela oração e duras mortificações. Assistia aos pobres e doentes, dava muito apoio a quem se prontificava a lutar pela própria conversão e contra as idéias arianas que rondavam Treviso. Heliodoro adoece e passa o episcopado a Ambrosio, porém, Liberale não aceita e parte então atrás de seu antigo mestre. Enquanto descansava da viagem, recebeu a visita de um anjo, que lhe avisa a hora de sua morte. Ele aceita e entrega sua vida a Deus. 28/04 - 2º DOMINGO DA PÁSCOA Beato Carino Pietro de Balsamo Veja a imagem do pintor Gentile ao lado. De quem você acha que é a comemoração de hoje: do executor ou da vítima? É! A lei de Deus está acima da nossa compreensão. Carino transformou Pedro de Verona em mártir, foi preso, o povo queria fazer “justiça” como sempre, porém, o sofrimento e o arrependimento daquele homem foi reconhecido pelos dominicanos, que assumiram seus cuidados. Passou 40 anos no convento, em oração e em extrema penitência. Ouviam-se-lhe os gritos de dor, implorando misericórdia a Deus. Faleceu em 1293.

três anos, “Ele voltou, mas não é um anjo.” Aqui pra nós, porque viviam às turras, coisa comum entre irmãos. O impasse foi resolvido por ele, inconsciente e involuntariamente, ao dizer o que transcrevi linhas acima: “quero que saibam que o céu é de verdade.” É isso aí, leitor. Sabendo que o céu é – e é, de fato – de verdade e que Deus está lá à espera de todos nós, esforcemo-nos ao máximo para ir ao seu encontro, à hora de nossa morte, que, só por isso, um grande bem. Pois que ele se, por um lado é um dom, por outro é uma conquista pessoal, que consiste, em termos negativos, em não pecar e, em termos positivos, em aperfeiçoar-se, santificando-se, se de fato se quer ser salvo. Os santos que nos antecederam aqui na terra e agora estão lá, todos eles gente como nós e com os mesmos problemas que nós, ou, até, piores e maiores, provam, com seu exemplo, que, embora isso seja difícil, - o que é fácil neste mundo, o que? - não é impossível, muito pelo contrário, possibilíssimo. Basta querer, Como dizia Napoleão Bonaparte, e é a pura verdade, querer é poder. Queiramos, você e eu: agora, já, amanhã poderá ser tarde. Shalom!

01/05 - QUARTA-FEIRA São Peregrino Laziosi - Irmão consagrado

29/04 - SEGUNDA-FEIRA São Cristino - Mártir Em 1661, o “corpo santo”, como ficou conhecido, foi descoberto na catacumba de Priscila por um membro da Irmandade de Misericórdia, Antonio Go. Ele pediu ao papa Alexandre VII que permitisse a remoção das relíquias para Portoferraio, sede de sua irmandade. O papa autorizou, e em 29 de abril de 1661 chega o corpo santo em Portoferraio e se torna padroeiro da cidade, sacramentado em 1764 por Clemente XIII. No mesmo ano o imperador Francisco I também autorizou a tornarem-no padroeiro.

Este é um domingo especial: Da Misericórdia, de S. José, da beatificação de João Paulo II, da inauguração da Igreja N. Sra. Auxiliadora no Marighella. Quanta graça de Deus! Então procurei trazer um exemplo curioso de um homem a princípio rebelde, militante da idade média, século XIII, apelidado de “furacão”. Mas, agora, São Felipe Benício, graças ao pelo pedido de conversão de um compatriota a quem ele deu uma tapa. Inteiramente transformado, tornou-se Servo de Maria, um dos Servitas. Quando enfermo, teve uma visão de Cristo. 02/05 - QUINTA-FEIRA Beato Bernardo de Sevilha - Mercedário Embora pouco se saiba sobre a vida de Bernardo antes de seu ingresso entre os mercedários da Espanha, é bem sabido que foi um grande administrador do convento de Santa Eulália, em Sevilha. Dizia-se que ele “formava santos” com sua paciência e humildade. E realmente, a obra que agrada mais a Deus e que é mais difícil, é a conversão definitiva das pessoas. Seu dies natalis, quer dizer, o dia de sua ida para o Pai, também não sabemos ao certo, supõem-se ter sido em 1440. A Ordem celebra-o em 2 de maio.


2º Caderno

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Semana Santa

5 3

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w A ENTRADA de Dom Alberto na Catedral

A

Missa da Ceia do Senhor, na Quinta-Feira Santa, 18 abril, presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, na Catedral Metropolitana, abriu oficialmente o Tríduo Pascal da Semana Santa. Com a presença dos fiéis, a celebração contou ainda com a cerimônia do Lava pés, simbolizando o serviço aos mais necessitados. Na celebração relembram-se três acontecimentos muito importantes: a instituição da Eucaristia, a instituição do sacerdócio ministerial e o mandamento do amor. Jesus Cristo, em sua última Ceia, na noite em que foi traído, ofereceu a Deus Pai o seu Corpo e Sangue sob as espécies de pão e de vinho (Instituição da Eucaristia) e as deu aos apóstolos como alimento e mandou aos seus sucessores no sacerdócio fazerem disso a oferta, dizendo “Fazei isso em memória de mim” (Instituição do Sacerdócio Ministerial).

w DOM ALBERTO durante a cerimônia do Lava pés, na quinta-feira santa

Início do Tríduo Pascal - Missa da Ceia do Senhor e Lava Pés Celebração presidida por Dom Alberto na Catedral Metropolitana de Belém “Nós estamos começando a Páscoa. Hoje é a Páscoa da ceia, uma Páscoa na qual Jesus instituiu a Eucaristia, lavou os pés dos seus apóstolos e institui o sacerdócio e nos deixou o mandamento do amor. Então, são eventos bíblicos de grande significado para nossa fé. Portanto, nós queremos iniciar a celebração da Páscoa, vivendo este momento que é central na nossa vida cristã, justamente para nós aprendermos a partir do exemplo de Jesus e acolher a graça que ele mesmo nos oferece”, destacou Dom Alberto. Nessa mesma noite,

em todas as Igrejas do mundo é retirada do sacrário a hóstia consagrada, o corpo de Cristo, e é posta em um local digno fora das Igrejas e capelas, permanecendo lá até o sábado santo. O ato de se deixar o sacrário vazio dentro das Igrejas recorda-nos o momento em que nos é retirado Nosso Senhor Jesus Cristo para ser entregue à morte, e depois colocado no sepulcro. Para Beatriz Matoso, missionária na Comunidade Shalom, a celebração é dentro da semana santa um convite à disposição ao próximo: “hoje em especial o Se-

nhor nos convida, assim como ele que lavou os pés dos discípulos, a lavar também os pés uns dos outros. Para mim é um convite do Senhor a servir àqueles que precisam e eu sinto de modo particular dentro do meu coração que Ele me convida a crescer no amor. É um grande ato de Deus que se abaixa para se unir até nós.” Durante a celebração, antes da instituição da Eucaristia, Dom Alberto recordou este momento e lavou e beijou os pés de 12 pessoas, mesmo número dos discípulos de Jesus, recordando quando Ele instituiu os Apóstolos

como sacerdotes da Nova Aliança: “Eu consagro-Me por eles, para que também eles sejam consagrados na verdade” (Jo 17, 17s). Os ministros ordenados, sobretudo pela celebração da Eucaristia, perpetuam sacramentalmente o sacerdócio de Cristo e, assim, levam aos fiéis ao sacrifício de seu esposo. Este também é o simbolismo do amor com que Jesus amou a humanidade, um simples gesto de humildade e serviço ao próximo. Para o aposentado João Nunes, 80 anos, estes ensinamentos devem ser o principal objetivo dos cristãos na Sema-

na Santa: “vejo que estamos em um mundo mais desprendido de amor, de situações com violência. Por isso, que na semana busquemos a santificação, com jejum, com muitas orações e, principalmente, a caridade. Realizando estas atitudes, creio que participamos efetivamente da semana santa.” Ao final da celebração, Dom Alberto conduziu o cibório até o altar onde incensou o Santíssimo Sacramento. Depois, houve breve adoração e logo após, o Santíssimo foi levado até a sala dos pontificais para Adoração Eucarística até a meia-noite.

Celebração do Crisma reúne o clero arquidiocesano na Catedral Em Belém na Quintafeira Santa, 18, os sacerdotes da Arquidiocese de Belém, juntamente com os diáconos permanentes e seminaristas, realizaram a tradicional procissão que sai da Igreja de Santo Alexandre em direção à Catedral Metropolitana de Belém, na Cidade Velha, para a celebração da Santa Missa do Crisma, conhecida como Missa dos Santos Óleos, pois ocorre a consagração do óleo do Crisma e a bênção do óleo dos catecúmenos e dos enfermos. A Santa Missa da Unidade, como também é conhecida, devido a renovação das promessas sacerdotais, foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, e concelebrada por Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispos Auxiliares de Belém, assim como pelo clero da Arquidiocese Belém, constituído pelos cônegos, padres e diáco-

nos permanentes, com a presença dos seminaristas. Em sua homilia, Dom Alberto refletiu sobre o compromisso com a missão evangelizadora. “Há 300 anos, com a nossa força e nossa fraqueza, na Igreja de Belém para a Amazônia, temos sido missionários corajosos para o anúncio do reino de Deus. Há 300 anos a Igreja de Belém se reúne em torno do mesmo altar da Eucaristia para celebrar a sua unidade e sua vocação, presença de vocação missionária no meio do mundo”. Destacou ainda a vocação sacerdotal: “Hoje celebramos a vocação do povo sacerdotal nascido nas fontes batismais. Reconhecemos com alegria a dignidade fundamental de todas as pessoas admitidas à vida plena. Por este sacramento, nascemos da água e do Espírito para viver a vida nova e queremos comprometer-nos hoje com a

nação -, daí esta missa ser conhecida como Missa da Unidade, devido à renovação das promessas sacerdotais. Em seguida, os sacerdotes cumprimentaram Dom Alberto e os bispos auxiliares, Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis Ribeiro. SANTOS ÓLEOS

w CLERO arquidiocesano reunido na catedral metropolitana

santidade de vida e de ação. Diante de Deus, assumimos o compromisso de ser melhores e viver mais decididamente o Evangelho, queremos sair da mediocridade e do relaxamento, que por ventura estejam presentes em nosso meio”. Na oportunidade, mencionou a juventude, futuro da Igreja: “Voltamos os nossos olhos pa-

ra a unção simbolizada no óleo de Crisma a ser derramado durante este ano especialmente sobre tantos jovens no sacramento da Crisma. À juventude se voltam o nosso olhar, o nosso afeto, especialmente a quem será confirmado, que a juventude encontre em nossas comunidades e paróquias acolhida fraterna e espaço para desenvolver suas

potencialidades. A juventude é chamada a ser o presente e o futuro da Igreja”. PROMESSAS SACERDOTAIS

Ao término da homília, o Arcebispo Metropolitano convidou os sacerdotes a renovarem os votos sacerdotais - promessas pronunciadas no dia da orde-

Após a realização das promessas sacerdotais diante de Dom Alberto, os Santos Óleos, o dos Enfermos, o dos Catecúmenos e o do Crisma, foram conduzidos em procissão até o altar. Os Óleos dos Enfermos e dos Catecúmenos foram abençoados e o do Crisma consagrado, benção e consagração proferidas por Dom Alberto. Em seguida, os Santos Óleos, a serem usados nas paróquias, que expressam o odor de Cristo, foram entregues aos vigários episcopais das sete Regiões Episcopais da Arquidiocese de Belém.


Semana Santa Cerimônias religiosas da sexta-feira santa 4

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

2º Caderno FOTOS: LUIZ ESTUMANO

Procissão de Nosso Senhor dos Passos e de Nossa Senhora das Dores e o Sermão do Encontro

N

a Sexta-feira Santa, tradicionalmente duas procissões ocorrem quase que simultaneamente em Belém, para relembrar a Via-Sacra, caminho de dor e sofrimento de Jesus. Às 7h, da Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, bairro de Nazaré, iniciou -se a procissão com a imagem de Nosso Senhor dos Passos e, às 8h, da Igreja de São João Batista, na Cidade Velha, a procissão com a imagem de Nossa Senhora das Dores. Ambas têm percursos diferentes, mas o destino é o mesmo: as escadarias da Igreja de Nossa Senhora das Mercês para a realização do Sermão do Encontro, este ano proferido pelo padre Ivan da Silva Conceição, pároco da Paróquia de Nossa Senhora do Amparo. A procissão que saiu da Igreja de São João Batista, conhecida como São Joãozinho, relembra o sofrimento de Maria, mãe de Jesus. Meditação e reflexão foram os pontos altos durante as paradas realizadas que simbolizavam as 14 estações da Via-Sacra. A primeira ocorreu logo que imagem de Nossa Senhora das Dores começou a percorre as ruas estreitas do bairro da Cidade

Velha; a segunda, em frente ao Abrigo João de Deus. Segundo Vanda Santos, advogada, que pelo quarto ano participa da procissão, é um momento de reflexão. “Este momento na minha vida é de muita reflexão, não só por mim mais por tantas coisas que têm acontecido no mundo hoje. O caminho que Maria percorre nós sabemos que foi um caminho de dor, mas também Maria foi uma pessoa que sofria em silêncio, então nós como cristãos, principalmente, as mães, se vêem em Maria e, nesse momento dessa caminhada, eu peço por todas as mães que sofrem com seus filhos, que Jesus as abençoe, que Maria também, que nós, seres humanos, sejamos mais dignos da misericórdia de Deus”. De acordo com o cônego Roberto Cavalli Junior, Cura da Sé, a mensagem que fica é que, diante do sofrimento é importante ter esperança: “Essa reflexão nos ajuda a ver Maria como aquela que acompanha Jesus, ao dar o seu sim a Deus Pai, ao chamado de ser a mãe do Salvador. As escrituras nos lembram que ela sempre guardava tudo no coração e, quando vai ao templo, Simeão lhe diz: uma espada

w O ENCONTRO das duas imagens em frente à Igreja de Nossa Senhora das Mercês

transpassará a tua alma. Hoje, então, nos lembramos disso: quando Maria vê o sofrimento de Jesus, seu coração está triste, está doloroso por ver o seu filho sofrer, mas ela continua o caminho. Mensagem que fica para todos os cristãos: mesmo com o nosso sofrimento, mesmo com as nossas dificuldades, devemos ter esperança de renovar a nossa vida e de

alcançar um dia a salvação”. Vivenciar a experiência de Maria, que caminhou firme. Foi o que muitos fizeram, como, por exemplo, Maria do Perpétuo Socorro da Silva, pedagoga, que faz o percurso há vários anos: “Acompanho a procissão de Nossa Senhora das Dores desde criança, tradição ensinada pela minha avó que me criou. Hoje faço o

mesmo com os meus filhos. Essa procissão para mim tem um valor muito especial, porque quando eu era criança eu vi essa cena, eu vi a imagem de Nossa Senhora das Dores no meu quarto e fui contar para minha avó. Quando entrei na Igreja de São João Batista, falei para minha avó que tinha visto a imagem de Nosso Senhora das Dores e, desde então eu tenho esse amor por ela. Hoje, foi uma emoção muito forte, porque todos os anos eu participo da procissão, mas é a primeira vez que eu conduzo a imagem d’Ela”. w VERÔNICA mostra o pano em que ficou impressa a face de Jesus

SERMÃO DO ENCONTRO

w PADRE IVAN da Silva Conceição proferindo o Sermão do Encontro

w IMAGENS sendo conduzidas em procissão para a Catedral de Belém

Após o percurso de mais de duas horas, a Imagem de Nosso Senhor dos Passos e de Nossa Senhora das Dores se encontram em frente à Igreja de Nossa Senhora das Mercês, no bairro do Comércio. O percurso da Procissão com a imagem de Nossa Senhora das Dores foi alterado da Avenida 16 de Novembro para

para o mundo: “Nesse encontro tantos mártires, tantas mães aflitas, tantos filhos pródigos encontram forças, se é verdade, amados irmãos e irmãs, que a imagem de um homem carregando uma cruz pesada, que a imagem de uma mãe chorando pela dor do filho, se é verdade que isso machuca, é verdade também que é desse

a Rua Manoel Barata, devido à maré alta. A mudança não interferiu no andamento da procissão. Posicionadas frente a frente, a imagem de Jesus com a cruz e a de Maria, padre Ivan da Silva Conceição proferiu o Sermão do Encontro, destacando que a Sexta-feira Santa, dia 19, não se repetiria mais e que, cada um, deveria

viver intensamente, pois é único. Na oportunidade, recordou o dia em que Dom Alberto lhe fez o convite para que proferir o Sermão do Encontro, momento em que se sentiu muito pequeno e destacou a emoção de fazer parte de um quadro contemplado na Sexta-feira da Paixão. Destacou o encontro e o que ele trouxe

encontro que tiramos forças para o nosso diaa-dia. É desse encontro, porque é depois dele que nós começamos a contemplar uma nova realidade humana, uma nova realidade de salvação”. Em seguida, foi entoado o canto de Verônica. Segundo a tradição Verônica teria corrido até Jesus enquanto ele carregava a cruz e

limpado o rosto d’Ele cheio de sangue e suor. Quando retirou o véu, o rosto de Cristo ficou estampado no pano. Ao canto de Verônica foi exibida a estampa da face de Jesus. Ao término, as imagens foram conduzidas em procissão a Catedral: na frente, a de Nosso Senhor dos Passos e, logo atrás, a de Nossa Senhora das Dores.


2º Caderno

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Semana Santa

5 5

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

w FIÉIS lotaram a Capela do Colégio Santo Antônio, no bairro da Campina

U

ma tradição mantida há 140 anos. Assim é o Sermão das Sete Palavras que medita sobre as últimas palavras proferidas por Jesus Cristo, quando suspenso no madeiro da Cruz, em suas “Três Horas da Agonia”. Realizado na Sexta-feira da Paixão, 19 de abril, na capela do Colégio Santo Antônio, o pregador escolhido para este ano foi Padre Moisés do Socorro Lima de Matos, pároco na Paróquia de Santa Maria Goretti, no Guamá. O primeiro Sermão das Sete Palavras realizado na Arquidiocese de Belém ocorreu em 10 de abril de 1879, organizado pelas Irmãs de Santa Dorotéia, fundadas por Paula Frassineti, popularmente conhecidas como Irmãs Dorotéias. Na época, as religiosas entoavam cantos em italiano, com letras alusivas a todas as palavras meditadas. Com melodias suaves e dolentes, os cantos convidavam ao recolhimento e à oração. O Sermão é um ato composto por um conjunto de sete frases proferidas por Cristo. Cada meditação é intercalada por uma estrofe do cântico “Le Sette Ultime Parole di Nostro Signore Sulla Croce”, de Giueseppe Saverio Raffaele Mercadante, que foi entoado pelo Coral Santa Cecília, sob a regência do maestro Eduardo Mário da Silva Nascimento. O Arcebispo Metropolitano, Dom Alberto Taveira Corrêa, subiu ao púlpito para abrir solenemente o ato. Inicialmente agradeceu a tradição mantida por muitos anos pelas irmãs

w PRESENÇA Coral Santa Cecília, regência do maestro Eduardo Mário

Padre Moisés de Matos profere Sermão das Sete Palavras Realizado na Sexta-feira da Paixão medita últimas palavras proferidas por Cristo dorotéias e a disposição do sacerdote escolhido para proferir o sermão no ano em que a Igreja de Belém celebra seus 300 anos de criação. “Irmãos e irmãs, responsabilidade de quem fala e de quem ouve, de quem reza, responsabilidade de todos nós que queremos ouvir e viver.

Deus nos conduza durante essas três horas e o Espírito Santo abra nosso coração, assim seja”. Para muitos presentes o Sermão das Sete Palavras é uma oportunidade única, dentro da semana santa, para meditar e absorver os ensinamentos deixados por Cristo na cruz. Ma-

ria Amélia da Silva, 65 anos, que conheceu a pregação através da irmã, busca todo ano se fazer presente na capela do Colégio Santo Antônio: “Toda Sexta- Feira da Semana Santa estou aqui. Sempre buscando meditar a caminhada de Jesus na Cruz e refletir suas palavras em

minha vida. Devemos observar tudo o que ele passou para trazer para nossa vida. O amor que Ele fez por nós, pela nossa salvação”. Natural de Belém, Padre Moisés foi ordenado em 03 de julho de 2016. No mesmo ano, assumiu a função de vigário no Santuário de Fátima.

Em 8 de janeiro de 2017 foi empossado como pároco da Paróquia Santa Maria Goretti, estando à frente até hoje. Ao iniciar a meditação, o pároco agradeceu o convite do Arcebispo, recordando que era o segundo mais jovem a proferir o sermão, sendo o primeiro o Cônego Vladian Alves.

SETE PALAVRAS. Padre Moisés iniciou sua meditação sobre a relativização da dor, pontuando que a sociedade atual prefere negar o sofrimento ao passo que Jesus em sua Paixão tem atitude totalmente oposta: “Nosso Senhor, ao contrário, não nega a existência do sofrimento ou tenta fugir-lhe, encara-o de frente, demonstrando que o sofrimento é parte intrínseca e inseparável da vida dos homens que nem o próprio Deus uma vez que se fez homem o quis evitar.” Na primeira palavra (Lc 23,34), em que o pedido de perdão do crucificado para seus perseguidores, Padre Moisés afirma que este perdão atinge os bons e os maus, sendo um convite atual para a avaliação da vida cristã. Na segunda palavra (Lc 23, 43), ao lembrar

w PREGADOR Padre Moisés do Socorro Lima de Matos

o bom ladrão que expressa as vontades da humanidade pela santidade e que, mesmo no último instante, a atitude de Jesus personifica a misericórdia de Deus que atinge a todos: “O bom ladrão torna-se para nós um símbolo de esperança, pois a misericórdia de Deus

pode nos alcançar no limiar de nossas aflições terrenas, no entanto é preciso uma aceitação radical por parte da gente, como fez o condenado. É preciso converter-se a Cristo, tornar-se cristão autêntico, significa receber um coração de carne, um coração sensível ao

sofrimento dos outros, como fez Jesus a esse homem”. Na terceira palavra, (Jo 19, 26-27) o sacerdote comentou a relação adotiva do discípulo amado para com Maria que representa a Igreja. Na quinta palavra (Jo 19, 28), Padre Moisés observa que as sete

palavras de Cristo na Cruz seguem o sentido inverso das petições presentes na oração do Pai Nosso. O gemido de sede dito por Jesus e a recusa do vinagre pelo mesmo, segundo ele, demonstram a vontade do Salvador de viver o sofrimento de forma plena e consciente. Por fim, na última palavra: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito” (Lc 23, 46), Padre Moisés considera que Jesus foi verdadeiramente até o fim, realizou a totalidade do amor: “Por isso, não foi para brincar que Deus nos amou. Ele revestiuse dessa humanidade semelhante à nossa para ser um de nós e viver no meio de nós a nossa, de modo a ter além, da sua atividade eterna de Deus, uma atividade verdadeiramente humana.”

Preparação do 140º Sermão das Sete Palavras A organização da cerimônia do “Sermão das Sete Palavras” exige uma preparação minuciosa, com antecedência de aproximadamente três meses, envolvendo a elaboração da arte visual do evento (a Carta Programa, camiseta padrão da equipe envolvida, divulgação nas redes

sociais, etc), arte assinada pelo designer Charles Henrique Corrêa, com a devida aprovação do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Além da apresentação visual, a programação requer também instalação de equipamentos de som e o preparo de alimenta-

ção para a equipe de trabalho no dia da cerimônia, envolvendo aproximadamente 20 pessoas. O ambiente para a escuta do Sermão é o Colégio Santo Antônio, que recebe limpeza minuciosa de todos os espaços com cuidado especial para a capela. Trata-se de um trabalho realizado

por seminaristas e grupos de jovens da Arquidiocese de Belém, como o Movimento “Sementes da Misericórdia”, da Basílica Santuário, e do Apostolado Jovem do Instituto Bom Pastor. Visando o êxito de toda a programação que lota todos os espaços em torno da capela, um grupo

de intercessão, composto por jovens, dedica-se a rezar pela realização da cerimônia, recitando orações pelo pregador, pelo coral e pelos fiéis que vão à capela acompanhar o sermão. Este ano a intercessão foi conduzida pelo Movimento “Sementes da Misericórdia”. O “Sermão das Sete

Palavras” integra a tradição católica da cidade de Belém, diretamente relacionado com a espiritualidade da Congregação das Irmãs de Santa Doroteia de Paula Frassinetti que, vindas de Gênova (Itália), chegaram a Belém em 1877, a convite do 10º Bispo do Pará, Dom Macedo Costa.


6

Semana Santa

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

2º Caderno FOTOS: LUIZ ESTUMANO

wDOM ALBERTO: "Voltamos nossos olhos para unção do Óleo do Crisma"

w ARCEBISPO durante a celebração eucarística do Crisma, na Catedral

Missa do Crisma

da verdade anunciada pelo Papa Francisco na Exortação Apostólica Christus vivit. Primeira verdade a ser anunciada e experimentada com a unção do Espírito: Deus é amor. Deus nos ama, Deus me ama! Diz o Papa, com toda unção. Mesmo que já tenhamos ouvido – não importa! A todos nós chegueesta proclamação: Nunca duvidemos disto em nossa vida, aconteça o que acontecer. Em toda e qualquer circunstância, cada um de nós é infinitamente amado. Segunda verdade para os jovens de todas as idades: Cristo me salva, Cristonossalva. Por amor, Cristo entregou-se até ao fim para nos salvar. Os seus braços abertos na cruz são o sinal mais precioso dum amigo capaz de levar até ao extremo o seu amor: ‘Amando os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim’ (Jo 13, 1).São Paulo dizia viver confiado naquele amor que, por ele, se deu totalmente: ‘A vida que agora tenho na carne, eu a vivo na fé do Filho de Deus que me amou e se entregou por mim’ (Gl 2, 20). Há uma terceira verdade, que é inseparável da anterior: Ele vive! É preciso recordá-lo com frequência, porque corremos o risco de tomar Jesus Cristo apenas como um bom exemplo do passado, como uma recordação, como alguém que nos salvou há dois mil anos. De nada nos aproveitaria isto: ficaria como antes, não nos libertaria. Aquele que nos enche com a sua graça, aquele que nos liberta, aquele que nos transforma, aquele que nos cura e consola é alguém que vive. É Cristo ressuscitado, cheio de vitalidade sobrenatural, revestido de luz infinita. Por isso dizia São Paulo: ‘Se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé’ (1 Cor 15, 17). Contemplemos Jesus felizes, transbordando de alegria! Alegremo-nos com o amigo que triunfou. Mataram o santo, o justo, o inocente, mas

Dom Alberto Taveira Corrêa

Arcebispo Metropolitano de Belém Homilia - Quinta-feira Santa – 18/04/2017

C

aríssimos irmãos e irmãs, bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo! Ele está no meio de nós! Estamos aqui reunidos em Assembleia Eucarística porque fomos convocados pela sua Palavra. Este encontro nasceu do alto, na força da Trindade! De fato, “o Senhor Jesus, antes de subir ao Céu, confiou aos seus discípulos o mandato de anunciar o Evangelho a todo o mundo e de batizar todas as nações: ‘Ide a todo o mundo e pregai o Evangelho a todas as criaturas. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado’ (Mc 16,1516); ‘Todo o poder me foi no céu e na terra. Ide, pois, fazer discípulos de todas as nações, batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinai-lhes a cumprir tudo quanto vos mandei. E eu estou sempre convosco, até ao fim dos tempos’” (Mt 28,18-20; Cf. Lc 24,4648; Jo 17,18; 20,21; At 1,8). A Igreja, ao longo dos séculos, proclamou e testemunhou com fidelidade o Evangelho de Jesus. Porém, esta missão ainda está longe de se cumprir. Daí a grande atualidade do grito do Apóstolo Paulo sobre o dever missionário de todo o batizado: ‘anunciar o evangelho não é para mim motivo de glória. É antes uma necessidade que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho!’” (1 Cor 9,16). (Declaração Dominus Jesus, 1-2) Há trezentos anos, com nossa força e nossa fraqueza, na Igreja de Belém e para a Amazônia, temos sido missionários corajosos para o anúncio do Reino de Deus. Há trezentos anos a Igreja de Belém se reú-

ne em torno do mesmo Altar da Eucaristia para celebrar a sua unidade e sua vocação de presença missionária no meio do mundo. Há trezentos anos as terras, as águas e os corações são banhados com a unção do Espírito Santo para a pregação do Evangelho e para a santificação do Povo de Deus, na graça dos Sacramentos. Sem solução de continuidade, esta Igreja teve, por mercê de Deus e da Sé Apostólica, durante estes trezentos anos, sucessores dos Apóstolose comunhão com a Cátedra de Pedro.Há trezentos anos celebramos a Eucaristia válida, com a qual o Mistério da Páscoa de Morte e Ressurreição do Senhor se faz presente. Há trezentos anos tremulam perto dos Tabernáculos as luzes que convocam à adoração e à visita ao Senhor Sacramentado. Há trezentos anos, uma plêiade de Bispos, Sacerdotes, Religiosos e Religiosas, Pessoas Consagradas e uma infinidade de cristãos leigos e leigas batizados têm derramado sangue, suor e lágrimas para o anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo. Com todos os nossos limites, mas com nossa vontade de acertar, edificamos a vida da Igreja. Nossa homenagem hoje chegue à nossa Igreja que alcançou a glória do Céu, irmãos e irmãs que construíram nossa história, com riquezas que só poderemos conhecer plenamente quando estivermos na plenitude da realização de nossas esperanças, já que fomos feitos para contemplar a glória da Trindade, e não podemos perder de vista o pleno cumprimento plena das promessas de Deus. Hoje celebramos a

vocação do povo sacerdotal, nascido nas fontes batismais. Reconhecemos com alegria a dignidade fundamental de todas as pessoas que foram admitidas à vida plena por este Sacramento. Nascemos da água e do Espírito para viver a vida nova e queremos comprometer-nos hoje com a santidade de vida e ação. Diante de Deus, assumimos o compromisso de ser melhores, de viver mais decididamente o Evangelho. Queremos sair da mediocridade e do relaxamento que porventura esteja presente em nosso meio. Na graça do Batismo, saibamos que a força de Cristo, simbolizada no Óleo dos Catecúmenos, penetra em nossa vida. Sabemos que no Batismo fomos marcados com a graça da fé, da esperança e da caridade, presentes dados por Deus! Acolhemos de novo a paternidade de Deus, reconhecendo seu amor infinito e eterno, que se dirige a cada um de nós, sem exceção. A vida nova que nos veio do fato de sermos enxertados em Cristo, desejamos que floresça em nós, unidos a ele como os ramos à árvore, para produzirmos frutos. Batizados em Cristo, somos templos do Espírito Santo, por ele ungidos, e nos decidimos a viver no Espírito e não segundo a carne. Hoje voltamos os nossos olhos para a unção do Óleo do Crisma, a ser derramada durante o ano sobre tantos jovens. À juventude se volta nosso olhar e nosso afeto, especialmente quem será crismado. Que a juventude encontre em nossas comunidades e paróquias a acolhida fraterna e o espaço para desenvolverem suas potencialidades. A esta juventude, chamada a ser presente e futuro da Igreja, chegue o anúncio

ele venceu. O mal não tem a última palavra. Também em nossa vida, o mal não terá a última palavra, porque o amigo quer triunfar em cada um de nós. O Salvador vive. Nestas três verdades, aparece Deus Pai e aparece Jesus. Mas, onde estão o Pai e Jesus Cristo, também está o Espírito Santo. É ele que prepara e abre os corações para receberem este anúncio, é ele que mantém viva esta experiência de salvação, é ele que te ajudará a crescer nesta alegria se o deixamos agir. O Espírito Santo enche o coração de Cristo ressuscitado e de lá, como duma fonte, se derrama em nossa vida. E quando o recebemos, o Espírito Santo faz entrar cada vez mais no coração de Cristo, para que nos enchermos sempre mais com o seu amor, a sua luz e a sua força.Todos os dias invoquemos o Espírito Santo, para que renove em nós constantemente a experiência do grande anúncio (Cf. Christus vivit, 111-131). A unção do Crisma também tocará irmãos a serem ordenados presbíteros. Entre diocesanos e religiosos, pelo menos mais sete nos próximos meses em nossa Arquidiocese. E com os que serão ordenados, chegue o dom do Espírito a todos que já receberam este Sacramento e são presbíteros, cuja consagração a Deus é renovada nesta Missa, na gratidão de nossa Igreja pelo exercício de seu ministério, em benefício do Povo e para a glória de Deus, como profetas, sacerdotes e pastores. Se pensamos nos presbíteros, alegra-nos ainda a magnífica coroa de Diáconos permanentes aqui presentes, vocação crescente e atuante em nossa Igreja, aos quais agradecemos e estimulamos a viverem com fidelidade o carisma do serviço! O Óleo da unção, preparado para os enfermos, tocará em verdadeiros tesouros de nossa Igreja. Aos doentes que

nos acompanham nesta manhã, em suas casas ou nos hospitais, chegue nossa saudação, nossas orações e o compromisso de que os presbíteros de nossa Igreja olhem continuamente para estes irmãos e irmãs, e não permitam que a eles falte o conforto do Sacramento que lhes traz. A todos eles alcance a Palavra da Igreja no Sacramento: “Por esta santa unção e pela sua infinita misericórdia, o Senhor venha em teu auxílio com a graça do Espírito Santo, para que, liberto de teus pecados, ele te salve e, na sua bondade, alivie teus sofrimentos” (Cf. CIC, cân. 847, 1). Proclamemos solenemente os frutos da Unção dos Enfermos: a união do doente com a paixão de Cristo, para o seu bem e o bem de toda a Igreja; o reconforto, a paz e a coragem para suportar cristãmente os sofrimentos da doença ou da velhice; o perdão dos pecados, se o doente não pode obtê-lo pelo sacramento da Penitência; o restabelecimento da saúde se isto convier à salvação espiritual; a preparação para a passagem à vida eterna. Enfim, nossa Igreja de Belém, chamada a evangelizar, dá graças a Deus por tudo o que ele realiza em nós e em torno de nós. O tempo que vivemos nos abre a duas grandes realizações eclesiais a serem vividas com intensidade, a saber, o Sínodo Extraordinário para a Amazônia, a ser celebrado em Roma do mês de outubro e o Sínodo Arquidiocesano, que se realizará no mês de junho do próximo ano. O Espírito Santo nos conduza a desfrutar todas as graças e o impulso de renovação pastoral que se abrem diante de todos nós. Ninguém fique acomodado! Antes, saiamos de nós mesmos, dispostos a assumir juntos o desafio da Evangelização, prontos a ir a todos os corações e ambientes, em nome de Cristo, nossa vida!


2º Caderno

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Semana Santa

Vigília Pascal

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

Homilia de Dom Alberto Taveira Corrêa

Arcebispo de Belém do Pará Sábado Santo - 20/04/2019

C

risto vive! Ressoa por toda a terra esta proclamação a mais solene e decisiva de toda a história da humanidade. Se vivo está, nós o encontramos nesta grande Vigília da Noite Santa, a Páscoa da Ressurreição. As velas que acendemos no Círio Pascal expressem que está acesa a nossa fé! Mais uma vez, neste ano de 2019, proclamamos: “Cristo ontem e hoje, princípio e fim, alfa e ômega! A ele o tempo e a eternidade, a glória e o poder, pelos séculos sem fim! Por suas santas Chagas, suas Chagas gloriosas, o Cristo Senhor nos proteja e nos guarde. Amém!”. A LUZ!Começamos esta noite santa com a luz! Cristo é a luz do mundo, que ilumina todo homem que vem a este mundo (Cf. Jo 1,9). Desejamos que as trevas do pecado e da maldade sejam dissipadas de nossas almas e de todo o mundo. Clamamos como o cego à beira do caminho (Cf. Lc 18, 41). O sentido da vida e do tempo só pode ser encontrado em Cristo. Todos nós andávamos nas trevas, enganados pelo demônio, e fomos iluminados, e iluminação é um dos nomes usados para o Batismo que algumas pessoas receberão dentro de pouco tempo diante de nós! Nenhuma escuridão do ódio e da maldade domine sobre nós! Ele, o Cristo Senhor, ilumine nossas mentes para conhecermos a verdade. Seja luz para o nosso caminho, para percorrermos as veredas do bem e da justiça. Aque-

ça nossos corações com o foco de seu amor, que nos permita espalhar a luz simbolizada pelo Círio Pascal!Ouvimos na proclamação da Páscoa: “Ó noite em que Jesus rompeu o inferno, ao re s s u rg i r d a m o r t e vencedor: de que nos valeria ter nascido, se não nos resgatasse em seu amor? Ó Deus, quão estupenda caridade vemos no vosso gesto fulgurar: não hesitais em dar o próprio Filho,para a culpa dos servos resgatar. Ó pecado de Adão, sem dúvida necessário, pois o Cristo o dissolve em seu amor; ó culpa tão feliz que há merecido a graça de um tão grande Redentor! Só tu, noite feliz, soubeste a hora em que o Cristo da morte ressurgia; e é por isso que de ti foi escrito: A noite será luz para o meu dia! Pois esta noite lava todo crime, liberta o pecador dos seus grilhões; dissipa o ódio e dobra os poderosos, enche de luz e paz os corações. Ó noite de alegria verdadeira, que prostra o Faraó e ergue os hebreus, que une de novo ao céu a terra inteira, pondo na treva humana a luz de Deus. Na graça desta noite o vosso povo acende um sacrifício de louvor; acolhei, ó Pai santo, o fogo novo: não perde, ao dividir-se, o seu fulgor. Cera virgem de abelha generosa ao Cristo ressurgido trouxe a luz: eis de novo a coluna luminosa, que o vosso povo para o céu conduz. O círio que acendeu as nossas velas possa esta noite toda

w DOM ALBERTO Arcebispo Metropolitano de Belém

fulgurar; misture sua luz à das estrelas, cintile quando o dia despontar” (Proclamação da Páscoa na Noite Santa).

A PALAVRA E A HISTÓRIA: Nesta noite privi-

legiada de Vigília, abrimos os ouvidos e o coração para acompanhar como Deus salvou outrora o seu povo e nestes últimos tempos enviou seu Filho como Redentor. Queremos fazer juntos, como filhos, a pergunta ritual da Páscoa judaica: “E quando teu filho, amanhã, te perguntar:‘Que significa isto?’ tu lhe dirás: ‘Com mão poderosa o Senhor nos tirou do Egito, da casada escravidão’” (Ex 14, 14).Percorremos nossa história sagrada, quando

Deus viu que era bom tudo o que fez. No sexto dia, a humanidade entrou na bondade da criação de Deus!Lá estávamos nós! Depois, ouvimos a saga de Abraão, que prefigurou, na entrega de seu filho, a imolação do verdadeiro Cordeiro Pascal. Para nós, hoje é Páscoa, como os hebreus que atravessaram o mar a pé enxuto, para indicar-nos a plena libertação que se realizaria em Cristo. Com eles, na graça do Batismo, entramos no mar e saímos ressuscitados! Ouvimos a voz dos profetas: Isaías anunciou o amor misericordioso de Deus por nós e convidounos, em nome do Senhor, a nos dirigirmos às fontes das águas, do alimento

e da vida. Com o profeta Baruc, o Israel que somos nós, foi convidado a voltar-se e marchar para o esplendor do Senhor, e esta é a nossa vocação. Com Ezequiel, todos nós, que temos sede de Deus, fomos estimulados a caminhar, do meio das nações, certos da água pura que nos limpa e prontos ater um novo coração. Enfim, quando tudo se completou, com o Apóstolo São Paulo sabemos que Cristo ressuscitado já não morre mais, e que o nosso velho homem foi crucificado com ele, de maneira a não mais servirmos ao pecado. E tudo isso porque fomos batizados em Cristo. O FATO : Assim dis-

5 7

postos e preparados, proclamamos o Aleluia e em posição de ressuscitados, aqueles que já se levantaram da morte, acabamos de ouvir a Boa Nova da Ressurreição de Cristo, vivo e presente no meio de nós. Fomos ao sepulcro com as mulheres que não encontraram o corpo do Senhor, ouviram duas testemunhas e imediatamente foram aos discípulos para narrar os fatos. Com Pedro, ficamos admiradose precisaremos ouvir outros testemunhos da presença do Ressuscitados, como a apóstola dos Apóstolos, Madalena, ou os discípulos de Emaús, ou os próprios discípulos que o viram várias vezes! Ele está vivo, de uma vida toda nova e diferente. Ele é fonte de uma vida nova, para todos nós, sem exceção. A VIDA: O Cristo, nossa Páscoa, ressuscitou! “Celebremos a festa, não com o velho fermento nem com o fermento da maldade ou da iniquidade, mas com os pães ázimos da sinceridade e da verdade” (1 Cor 5,8). Despojemo-nos de todo apego ao pecado e ao egoísmo, para participar plenamente da vida nova que nos foi dada em Cristo. Nesta noite santa, na mãe de todas as celebrações da Igreja, testemunharemos os sacramentos da iniciação cristã de alguns irmãos e irmãs, e renovaremos as promessas do Batismo, com as quais renunciamos a Satanás e suas obras e prometemos servir a Deus, na Santa Igreja Católica. É compromisso pessoal: “Renuncio! Creio!”. Então, numa explosão de alegria, participamos da Eucaristia, ponto mais alto de nossa liturgia de hoje, onde o Cristo vivo se faz presente em sua Morte e Ressurreição e se faz Comunhão!

A celebração mais importante do calendário litúrgico cristão No Sábado Santo, 20, à noite, fiéis se reuniram na Catedral Metropolitana de Belém, para aquela que é considerada a maior de todas as noites no Ano Litúrgico; a Vigília Pascal – Mãe de todas as Vigílias. A Solenidade da Vigília Pascal teve a presidência do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa e, concelebrada pelo cônego Roberto Cavalli, Cura da Sé, pelo vigário da Catedral de Belém, João Paulo Dantas e pelo clero arquidiocesano presente. A Vigília Pascal é composta em quatro partes: Liturgia do Fogo, Liturgia da Palavra, Liturgia Batismal e Liturgia Eucarística. A Bênção do Fogo Novo, ocorreu na porta

da Catedral, por Dom Alberto, com a bênção do fogo aceso e em seguida acendeu o Círio Pascal, ou seja, uma vela grande onde estão escritos o ano de 2019 e as letras Alfa e Ômega – Jesus o princípio e o fim da história e a luz do mundo. Em sua homilia, enfatizou que, Jesus vive e que, O encontramos na noite da Vigília Pascal: “Cristo vive! Ressoa por toda a terra esta proclamação a mais solene e decisiva de toda a história da humanidade. Se vivo está, nós o encontramos nesta grande Vigília da Noite Santa, a Páscoa da Ressurreição. As velas que acendemos no Círio Pascal expressem que está acesa a nossa fé! Mais uma vez,

w SOLENIDADE fiéis participaram da programação na Catedral de Belém

neste ano de 2019, proclamamos: ‘Cristo ontem e hoje, princípio e fim, alfa e ômega! A ele o tempo e a eternidade, a glória e o poder, pelos séculos sem fim! Por suas santas chagas, suas chagas gloriosas, o Cristo Senhor nos proteja e nos

guarde. Amém!’”. Após a homilia, Dom Alberto, convidou a todos para o Rito da Água e do Sacramento da Iniciação. A comunidade Neocatecumenal após o cumprimento o itinerário de descobrimento da iniciação Cristã, com-

pareceu diante do Bispo e, juntamente com a comunidade paroquial renovar solenemente as promessas batismais. Na ocasião, novos cristãos, professaram a sua fé e receberam os sacramentos da Igreja. Durante solenidade

houve o anúncio de Páscoa, a ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. E, foi devolvido aos sacrários das Igrejas do mundo inteiro as hóstia consagradas, recordando que Nosso Senhor Jesus Cristo, após sua ressurreição, está de volta em nosso meio. A Vigília Pascal nas demais paróquias da Arquidiocese de Belém foi presidia pelos seus párocos em horários previamente definidos. Os bispos auxiliares de Belém, Dom Irineu Roman e Dom Antônio de Assis Ribeiro, presidiram a Solene Vigília Pascal, às 19h, respectivamente, na Matriz da Paróquia de Santo Antônio de Pádua, no bairro do Coqueiro e na Comunidade São Francisco, Canaã.


Em Nazaré Sicoob é o mais novo patrocinador do Círio 2019 8

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

2º Caderno ALINE ANDRADE

w MEMBROS DO SICOOB novo Pastrocionador do Círio 2019

Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil

O

Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (SICOOB) se tornou na última semana um dos Patrocinadores Oficiais do Círio de Nazaré 2019. A assinatura do contrato aconteceu na sede da Diretoria da Festa de Nazaré e contou com a presença do Diretor-Coordenador, Cláudio Acatauassú, do Diretor-Secretário Flávio Américo e dos diretores da Sicoob.

O Diretor da SICOOB, ElisbertoTorrecillas, destacou a alegria em fazer parte do incentivo à maior manifestação de fé católica do mundo: “Já tínhamos desejo de participar mais ativamente do Círio e neste ano veio a oportunidade, é a concretização de um sonho fazer parte deste evento tão comunitário, feito por pessoas”. Além da fé e do amor pelo Círio, Elisberto tam-

bém falou da importância de vincular a SICOOB a grande festa da Rainha da Amazônia. “Atrelando a marca nós buscamos toda visibilidade que o Círio de Nazaré oferece, afinal a festividade reúne mais de dois milhões de pessoas que fazem parte do nosso público alvo: as famílias. Gerando confiança e cooperativismo, pontos que também são a marca da nossa empresa”, destacou. O Círio de Nazaré, realizado no segundo domingo de outubro, em Belém do Pará, é considerado a DIVULGAÇÃO

w MOJUVENA promoveu ação de Páscoa para crianças de Benevides

Jovens compartilham o amor de Cristo nesta Páscoa No Domingo da Páscoa, os jovens que integram o Movimento da Juventude Nazarena (Mojuvena) da Paróquia de Nazaré, compartilharam o amor de Jesus Cristo com pessoas em

situação de vulnerabilidade social moradoras das comunidades Novo Brasil e Canutama, localizadas no município de Benevides. Foram distribuídas oitenta e duas cestas básicas pa-

ra as famílias e trezentos e cinquenta kits de chocolate para as crianças que na oportunidade apresentaram uma peça teatral onde representaram a ressurreição de Jesus Cristo.

maior festa religiosa do mundo. Cerca de duas milhões de pessoas, a cada ano, entre homens, mulheres e crianças das mais diferentes cidades do Brasil e do exterior, são personagens de uma manifestação de fé emocionante e encantadora. O Círio é um espetáculo grandioso. Os projetos “Patrocinador Oficial do Círio” e “Apoiador Oficial

do Círio” visam a captação de recursos para a realização do Círio, como, também, para manter vivas as comunidades e as atividades das Obras Sociais da Paróquia de Nazaré, além de promover a recuperação, manutenção e melhoria da Basílica-Santuário de Nazaré. O SICOOB

O Sistema de Coo-

perativas de Crédito do Brasil, Sicoob, possui 4,4 milhões de cooperados em todo o país e está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. É composto por 450 cooperativas singulares, 16 cooperativas centrais e a Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob (Sicoob Confederação). A rede Sicoob é a quinta maior entre as instituições financeiras que atuam no país, com mais de 2,9 mil pontos de atendimento. As cooperativas integrantes do Sistema oferecem aos cooperados serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, dentre outras soluções financeiras.


2º Caderno

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

5 9

Em Nazaré

Semana Santa e Páscoa em Nazaré Uma das semanas mais importantes no calendário litúrgico foi vivida de forma intensa na Basílica Santuário de Nazaré. Desde a última quarta-feira, 17 diversos eventos ocorreram no Santuário da Rainha da Amazônia. ALINE ANDRADE

ALINE ANDRADE

w RITO do Lava pés foi conduzido pelo Padre Francisco Maria Saraiva

w BUSCAR O PERDÃO Mutirão de Confissões lotou o Santuário

O rito do Lava-Pés

Mutirão de Confissão

Já na Quinta-Feira, 18, aconteceu uma das cerimônias mais esperada e cheias de significados para os cristãos: o rito do Lava-Pés. Presidida pelo Padre Francisco Maria Saraiva o momento reviveu a última noite de Jesus quando Ele reuniu e lavou os pés de

seus apóstolos, ceou com eles e instituiu os sacramentos da Eucaristia e Sacerdócio. Doze pessoas que atuam na Basílica Santuário de Nazaré foram escolhidas e tiveram seus pés lavados pelo Padre, relembrando o gesto de Jesus. Em sua homilia, Padre Francisco Saraiva

falou sobre a humildade de Jesus: “Neste momento temos a instituição do mandamento do amor, o próprio Cristo lava os pés dos discípulos para começarem a missão. Também neste ato demonstra o grande exemplo de serviço, o Senhor e Mestre se faz servo.”

A programação teve início com o Mutirão d e C o n f i s s ã o, m o -

mento em que centenas de fieis lotaram o Santuário com o ob-

jetivo de reconhecer seus pecados e buscar o perdão. KAROL COELHO

YÊDA SOUSA

w PADRE GIOVANNI, pároco de Nazaré, acendeu o Círio Pascal

Vigília Pascal w PROCISSÃO DO ENCONTRO o encontro das duas procissões

Procissão do Encontro Na Sexta-feira Santa, 19, a procissão do Senhor dos Passos saiu da Basílica Santuário e seguiu pelas ruas de

Belém rumo à Igreja das Mercês, no bairro da campina, onde encontrou a procissão de Nossa Senhora das Dores.

Este é um momento de viver a Paixão de Cristo e relembrar a imensidão do seu amor para com seus filhos.

No Sábado-Santo, 20, com a Basílica Santuário lotada foi celebrada a Vigília Pascal, momento solene que relembra a ressurreição de Jesus Cristo. Como de costume, a

solenidade teve início com a bênção do fogo, realizada na Praça Santuário. Padre Giovanni Maria Incampo, pároco de Nazaré, acendeu o Círio Pascal que representa a Luz

de Cristo. Durante a Vigília houve também o batismo de duas crianças e, logo após o rito, a comunidade foi aspergida com água benta, simbolizando a renovação do seu batismo. ROGER OLIVEIRA

ALINE ANDRADE

w PADRE JOSÉ RAMOS recebendo a procissão do Senhor dos Passos

Procissão do Senhor dos Passos Ainda na quarta-feira depois de algumas horas de caminhada a procissão do Senhor dos Passos, que

saiu da Catedral de Belém, chegou até a Basílica Santuário de Nazaré por volta das 22h. A procissão

foi recebida pelo Superior Provincial Norte dos Barnabitas, Padre José Adelson Ramos das Mercês.

w CENTENAS DE FIÉIS acompanharam a procissão do Senhor Morto

Procissão do Senhor Morto No final da tarde de sexta-feira centenas de fiéis percorreram as ruas do entorno da Basílica Santuário,

durante a tradicional procissão do Senhor Morto. O momento foi conduzido pelo Padre Francisco Maria Sa-

raiva, juntamente com integrantes da Dimensão Familiar de Nazaré e também Guardas de Nazaré.


10

Arquidiocese

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Servindo à Verdade

O

lá, meu irmão e minha irmã. Estamos na oitava de Páscoa, a morte foi vencida. Deus morreu, entrou na morte, mas ela não pôde contê-lo, ela não foi capaz de prendêlo em suas garras. Peço licença, meu irmão e minha irmã, para uma breve divagação. Vem-me à mente uma passagem da obra de C. S. Lewis: “As Crônicas de Nárnia”, mais precisamente a “crônica” mais conhecida: “O Leão, a Feiticeira e o guarda-roupa”. Aslam, (o leão), havia se ofertado em sacrifício para morrer em lugar de Edmundo que havia cometido um ato de traição, deixandose levar pelo mal representado pela Feiticeira Branca. Edmundo era o terceiro de quatro irmãos: Pedro (o mais velho), Susana (a segunda) e Lucia (a caçula). Resumo em seguida o trecho em que Aslam se dirige à mesa de pedra e lá é sacrificado. Havia uma horda de seres monstruosos aguardando o grande Leão: “No momento em que viram o enorme leão dirigir-se para elas, aquelas criaturas soltaram uivos e ruídos de terror. Até a feiticeira por um instante pareceu ficar paralisada de medo. Mas dominouse e deu uma selvagem gargalhada”. Ela ordenou que quatro bruxas amarrassem o felino na

2º Caderno Prof. Ricardino Lassadier

O leão e a misericórdia DIVULGAÇÃO

estando fechadas, por medo dos judeus, as portas onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e pondo-se no meio deles disse: ‘A paz esteja convosco’. Depois dessas palavras mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. Novamente, Jesus disse; ‘a paz esteja convosco. Como o Pai me enviou eu também vos envio’. E Depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: ‘Recebei o Espirito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles serão perdoados, a quem não os perdoardes eles serão retidos” (Jo 20,19-23). Aslam aponta para Jesus, (o Leão de Judá) que se deixou morrer por nós pecadores (traidores), mas que ressuscitou trazendo a vida nova que é o Espirito Santo, efetivada no poder de perdoar pecados, concedido à Sua Igreja (cf. CIC,1485). Jesus é o Leão que vence a morte, derrota o mal trazendo a misericórdia. Sigamos em frente, pensando coma a Igreja no serviço da Verdade. Fique com Nossa Senhora e São José.

mesa do sacrifício. rige para o castelo da feiticeira onde Se o leão quiela havia transsesse poderia faformado em pecilmente derrotar dra muitos seres. a todos, mas ficou O Leão sopra soquieto “mesmo bre eles e voltam quando os inimià vida. gos rasgaram sua A obra de Lewis carne de tanto esconstitui-se como ticarem as cordas. clara referencia a Depois começaJesus. Vejamos: ram a arrastá-lo Em Gn 49,9-10 para o centro da assim está posto: mesa”. Mas a fei“Judá é um Leão ticeira não estava de tocaia: voltascontente com a w ALUSÃO à obra de C. S. Lewis: “As Crônicas de Narnia” te da caça, meu humilhação que infligira ao leão. Uma da. O corpo do grande Aslam explica: “A fei- filho; agacha-se e deisegunda ordem: “cor- felino não estava lá. Não ticeira pode conhecer ta-se como leão, quem tem-lhe a juba!”. Após haviam nem deixado o a magia profunda, mas se atreve a desafiá-lo?”. muitas humilhações era corpo em paz? Teriam não sabe que há outra Ora, Judá antecede a chegada a hora. A Feiti- roubado o corpo? magia ainda mais pro- dinastia de Davi. Sob o ceira se aproximou. O M a s , d e re p e n t e , funda. O que ela sabe comando deste, todas as rosto dela se contorcia uma voz forte é ouvida. não vai além da aurora tribos do povo de Deus de ódio. A expressão de- Susana, trêmula, pensa do tempo. Mas, se tives- serão unificadas. O leão le era serena, não havia ser um fantasma. Diz o se sido capaz de ver um é seu símbolo e expressa medo, mas obviamente enorme Leão: “pareço pouco mais longe, de força e domínio. Jesus é estava triste. Ela desfe- um fantasma?”. As me- penetrar na escuridão o messias que descende re o golpe fatal dizendo ninas, felizes, abraçam e no silêncio que rei- da tribo de Davi, ou seja, que o sacrifício havia o Leão, beijam-no com nam antes da aurora do Ele é o “leão da tribo de sido inútil. Ele morreria carinho e percebem tempo, teria aprendido Judá, rebento de Davi” e depois ela mataria o que não era um fantas- outro sortilégio. Sabe- (Ap 5,5). Aslam, ressuscitado, humano traidor e todo o ma! Era Aslam que res- ria que, se uma vítima reino do Leão seria dela. suscitara. A morte não voluntária, inocente com seu sopro restitui Escondidas, Lucia e Su- pôde contê-lo. Mas co- de traição, fosse exe- à vida os que estavam sana acompanharam tu- mo? Isso não é impos- cutada no lugar de um petrificados. Essa imado, são testemunhas das sível? E a feiticeira, que traidor, a mesa estalaria gem lembra Jesus: “Ao atrocidades sofridas pelo parecia conhecer todos e a morte começaria a anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, grande bichano. os sortilégios e magias, andar para trás...”. O corpo de Aslam é não sabia disso? Depois, Aslam se diGraduado (Bacharel e Licenciado) e Especialista em Filosofia pela deixado. A noite passa UFPA e Especialista em Teologia pelo CESUPA. até vir o dia, o sol surge devagarinho. Mas um estrondo é ouvido pelas PRÓXIMO ARTIGO: meninas. Elas correm Maria Elisa Bessa de Castro em direção à mesa de pedra que estava parti-

A quem perdoardes os pecados, eles serão perdoados, a quem não perdoardes eles serão retidos.

Palavra de vida “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio.” (Jo 20,21)

Depois da trágica narração da morte de Jesus na cruz, episódio que deixou os discípulos amedrontados e desnorteados, o evangelista João anuncia uma novidade surpreendente: Jesus ressuscitou e voltou para o meio dos seus! Com efeito, na manhã do dia de Páscoa o Ressuscitado se mostrou a Maria de Magdala, a Madalena, e se fez reconhecer. Ao anoitecer do mesmo dia Ele se apresenta aos outros discípulos, reunidos a portas fechadas, devido àquela profunda sensação de desnorteamento e derrota que os tinha invadido. Jesus vai à procura deles, quer de novo encontrá-los. Não importa o fato de eles o terem traído ou de terem fugido diante do perigo. Ele se apresenta até mesmo com os sinais da paixão: as mãos e o lado feridos, transpassados, dilacerados pelo suplício da cruz. Suas primeiras palavras são um desejo de paz, um verdadeiro dom que cala fundo na alma e transforma a vida. Então, finalmente os discípulos o reconhecem e a alegria os invade novamente.

Sentem-se também eles curados, consolados, iluminados, novamente reunidos com o seu Mestre e Senhor. Depois, o Ressuscitado confia a esse pequeno grupo de frágeis homens uma missão exigente: ir pelo mundo para levar a todos a novidade do Evangelho, como Ele mesmo fez. Que coragem! Do mesmo modo como o Pai confiou Nele, também Jesus lhes dá toda a sua confiança. Por fim, acrescenta João, Jesus “soprou sobre eles”, isto é, dividiu com eles a sua mesma força interior, o mesmo Espírito de amor que renova corações e mentes. “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio.”

Jesus vivenciou toda a existência humana: experimentou a alegria da amizade e a dor da traição, a labuta do trabalho e o cansaço da caminhada; sabe do que somos feitos, conhece as limitações, os sofrimentos e os fracassos que nos acompanham dia após dia. Como fez com os discípulos naquela sala escura, continua procurando cada um de nós nas nossas escuridões e nas nos-

Chiara Lubich sas intransigências, continua acreditando em nós. Jesus Ressuscitado nos propõe fazer junto com Ele uma experiência de vida nova e de paz, para podermos depois partilhá-la com os outros. Ele nos envia para testemunhar o nosso encontro com Ele, “sair” de nós mesmos, das nossas seguranças frágeis e das nossas fronteiras, estender no tempo e no espaço a mesma missão recebida do Pai: anunciar que Deus é Amor. “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio.”

Chiara Lubich comentou desta forma essa mesma Palavra de Vida, em maio de 2005:

Nos tempos atuais não bastam mais as palavras. (...) O anúncio do Evangelho será eficaz se for apoiado num testemunho de vida como o dos primeiros cristãos, que podiam dizer: “Isso que vimos e ouvimos, nós vos anunciamos...”1; será eficaz se for possível dizer de nós, como se dizia deles: “Vede como se amam, e estão prontos a dar a vida uns pelos outros”2; será eficaz se concretizarmos o amor, doando, respondendo a quem se en-

contra em necessidade, e se soubermos dar alimento, roupa, moradia a quem não tem, amizade a quem se encontra sozinho ou desesperado, apoio a quem está passando por momentos difíceis. Vivendo assim, testemunharemos no mundo o fascínio de Jesus e, tornando-nos “outros Cristo”, a sua obra continuará, inclusive por meio desse contributo.3 “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio.”

Também nós podemos ir à procura de Jesus nos homens e nas mulheres aprisionados pela dor e pela solidão. Podemos prestar-nos, com respeito, a ser seus companheiros na caminhada da vida, rumo à paz que Jesus doa. É o que faz Maria Pia num povoado do sul da Itália, juntamente com seus amigos: eles se dedicam ao serviço dos imigrantes, em cujos rostos transparecem histórias de dor, de guerra, de violências a que foram submetidos. Ela nos confia:

O que eu procuro? É Jesus que dá sentido à minha vida; e eu sei que posso reconhecêlo e encontrá-lo sobretudo nos

irmãos mais sofridos. Por meio da nossa associação,oferecemos cursos de língua italiana e ajuda na busca de casa e emprego, atendendo às suas necessidades materiais. Perguntamos se precisariam também de um acompanhamento espiritual, e essa proposta foi recebida com alegria pelas mulheres ortodoxas da escola de italiano. Em um centro de acolhida para imigrantes chegaram também cristãos da Igreja Evangélica Batista. De acordo com o pastor batista, organizamo-nos para levá-los aos domingos até o lugar onde fazem o culto, que fica a não poucos quilômetros de distância. Desse amor concreto entre cristãos nasceu uma amizade que se consolidou inclusive em encontros culturais, mesas redondas e concertos. Descobrimo-nos como um “povo” que procura e encontra novos percursos de unidade na diversidade, para testemunhar a todos o Reino de Deus. LETIZIA MAGRI

1) Cf.1Jo 1,1. 2) Tertuliano, Apologético, 39,7. 3) Chiara Lubich, Realizar o mundo unido, revista Cidade Nova, maio de 2005.


2º Caderno

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Arquidiocese 11

LUIZ ESTUMANO

w SERMÃO do Descendimento da Cruz proferido pelo Frei Edilson

LUIZ ESTUMANO

w DOM ALBERTO presidiu a Ação Litúrgica da Paixão, na Catedral

Ação Litúrgica da Paixão na Catedral

Emocionantes cerimônias marcaram o final da programação da Sexta-feira Santa em Belém

O

dia era o da mais absoluta contrição dos fiéis que foram à Catedral Metropolitana de Belém, no final da tarde de Sexta-feira Santa, 19, para escutar o memorial da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, na Ação Litúrgica, presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Junto do Cura da Sé, cônego Roberto Cavalli, e do seu vigário, padre João Paulo Dantas, o Arcebispo adentrou a Catedral para a celebração. Depois da prostração no altar, os celebrantes deram início aos ritos litúrgicos que narram toda a trajetória de Jesus Cristo para o Calvário, auxiliados por diáconos. Após a narração da Paixão do Senhor, Dom

Alberto agradeceu aos fiéis pela ostensiva participação nas cerimônias realizadas pela Arquidiocese de Belém na Sextafeira Santa. "É com muita gratidão a Deus que constatamos que nosso povo acolheu nosso convite para refletirmos juntos o mistério da Paixão, que envolve nossa existência e a presença do Senhor conosco". Em seguida, Dom Alberto pontuou em três ideias a Paixão do Senhor, destacou que a morte de Jesus "nos deixa ver em relevo não a sua derrota, mas os nossos pecados, porque verdadeiramente eram nossas iniquidades que pesavam sobre ele". "A altivez de Nosso Senhor ao abraçar livremente a Paixão por cada um de nós" foi a segunda

LUIZ ESTUMANO

nós".

Descendimento -

w PROCISSÃO do Senhor Morto no bairro da Cidade Velha

ênfase de Dom Alberto sobre a morte de Jesus. A Profissão de fé foi a terceira observação de Dom Alberto. "O sacrifício de Jesus por amor a nós o levou a vencer a morte, e vencendo-a,

nos convida a aproximarmos do trono da graça do seu Reino, que não é deste mundo, e nos dá a certeza de que não é vã a nossa esperança na vida eterna. Ele nos revela, que a esperança

guardada em nosso coração nos faz ressurgir com ele, vitoriosos". E concluiu: "Por tudo isso, meus irmãos, é que lhes digo que hoje não é dia de tristeza, mas de muita alegria para todos

Pregado pelo Frei Edilson Rocha da Silva, OFM, pároco de Santo Antônio de Lisboa, o Sermão do Descendimento da Cruz, momento de profunda meditação da vida no paralelo que o sacerdote traçou entre o valor "do sacrifício de Jesus por cada um de nós e o que estamos fazendo para amenizar as dores de Cristo desfigurado por amor a nós?". Frei Edilson meditando com os fiéis sobre o corpo de Jesus "macerado pelos nossos pecados". À medida que falava, a imagem de Cristo Morto era descido da Cruz. Após o Sermão, uma procissão saiu pela Cidade Velha, e retornando à Catedral de Belém, encerrou a programação.

Semana Santa na Área Missionária Canaã As sete comunidades localizadas na Área Missionária Canaã, em Marituba, celebraram integralmente, pela primeira vez, a Semana Santa. A celebração de Domingo de Ramos, Missa da Ceia do Senhor, celebração da Paixão, Via Sacra e Vigília Pascal foram realizadas e organizadas com o auxílio e apoio de Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém, alguns sacerdotes da Arquidiocese de Belém e líderes das comunidades.

No último domingo, 21, foi realizada a Missa de Páscoa, na Comunidade São Judas Tadeu, com a participação das outras seis comunidades. Na ocasião três crianças e um adolescente receberam o sacramento do Batismo. No decorrer desses dias vários fiéis buscaram o sacramento da Reconciliação. A Área Missionária Canaã foi criada em 2018 e conta com sete comunidades: São Francisco de Assis, Nos-

DIVULGAÇÃO

w BISPO e padres presidiram celebrações

sa Senhora do Perpétuo Socorro, São Judas Tadeu, Nossa Senhora DIVULGAÇÃO

w COMUNIDADE Nossa Senhora do Monte Serrat, em Itacoã

Auxiliadora, Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora Mãe Rainha e

São Vicente. Além de mais uma comunidade, que está em processo de organização, sob a proteção da Paróquia Santo Antônio de Lisboa. Desde sua criação a Área vem crescendo a cada dia. Algumas comunidades já promovem celebrações eucarísticas todos os domingos. A Área Missionária Canaã visa à evangelização e recebe o apoio das paróquias Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, São Judas Ta-

deu, Santa Paula Frassinetti e São Raimundo Nonato. Além do apoio pastoral do Movimento Arquidiocesano Terço dos Homens, leigos da Família Salesiana e de pessoas comprometidas no processo de construção das capelas. Doações financeiras para a construção das capelas e apoios pastorais às comunidades da Área Missionária podem ser solicitadas pelo contato (91) 3215-7002 com a Irmã Carmem Silva.

Celebração de Páscoa no Baixo Acará Domingo, 21 de abril, a Comunidade Nossa Senhora do Monte Serrat, localizada na Ilha de Itacoã-Mirim, no Baixo Acará, viveu a Páscoa de Nosso Senhor com celebração eucarística presidida por Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar

de Belém, junto com o diácono Nazareno. O Movimento Arquidiocesano Terço dos Homens Mãe Rainha, que contribui na missão de evangelização junto com a Pastoral das Ilhas, participou da celebração juntamente

com a comunidade anfitriã e as demais comunidades vizinhas. Na ocasião também foram realizadas atividades com as crianças organizadas pelo casal Gleice e Emanuel, sua filha e mais uma colaboradora.


12

BELÉM, DE 26 DE ABRIL A 2 DE MAIO DE 2019

Especial Juventude

Jovens protagonistas de um mundo melhor

E

destaque é a recepção da juventude da Paróquia de São Jorge, na Marambaia, ao bispo auxiliar, Dom Antônio de Assis. Outro destaque é a realização do Santo Bazar.

A

Paróquia de São Jorge, na Marambaia, que em 2019 vive a abertura do Ano Jubilar em comemoração aos 70 anos da Congregação Joseleitos de Cristo, vem realizando a festividade do padroeiro desde o último dia 21 com celebrações eucarísticas e programação cultural. Um dos pontos de destaque foi a recepção da juventude paroquiana a Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares e bispo referencial para a juventude, em uma tarde de reflexão do protagonismo juvenil no dia 21. A experiência com Dom Antônio foi dividida em dois momentos: no primeiro, o bispo trouxe aos jovens dados sobre violência e desvios na juventude, onde esta, não tendo bases sólidas, fica impedida de criar metas de vida e acaba desistindo dela buscando atalhos. Também foi abordada a importância de se conhecer Cristo e de difundir seus preceitos para que todos o conheçam de verdade, não apenas pelos olhos dos demais.

Juventude recepciona Dom Antônio durante festividade de São Jorge Bispo conduziu os jovens a conhecer princípios básicos da juventude na igreja FOTOS: DIVULGAÇÃO

w DOM ANTÔNIO presidindo celebração eucarística

O Bispo Auxiliar conduziu os jovens a conhecer os 10 princípios básicos da juventude na igreja e a importância do jovem se manter presente e ativo. No segundo momento, explorando esse protagonismo juvenil, Dom Antônio dividiu os jovens em cinco equipes, colocando três ques-

tões para os integrantes discutirem e propor medidas que avançassem, superassem e integrassem o jovem no seio da comunidade cristã. Os jovens, então, falaram quais medidas eles acham eficazes para manter a juventude na fé e como cada um pode contribuir para que isso

w PAROQUIANOS reunidos com o bispo auxiliar

aconteça. O bate-papo terminou com a missa de abertura da Festividade de São Jorge, onde os jovens puderam entrar com a imagem do santo padroeiro, encerrando este momento com muita fé e louvor. A festividade em honra ao padroeiro ocorre sob a luz do tema “Com

São Jorge, viver a missão sob os cuidados de Maria Mãe da Igreja” e o lema “Ide e anunciai”, (Mc. 16,15) até a próxima segunda-feira, 29. A Igreja Matriz durante o período da festividade acolherá os fiéis para as celebrações das Santas Missas às 19h, exceto no dia do encerramento, cuja Santa Mis-

sa ocorre às 18h, a cada noite uma temática será propostas para bem viver a celebração eucarística. A programação cultural ocorre neste final de semana, finalizando no domingo, 28, a partir das 20h, com a participação de bandas musicais e vendas de comidas típicas, ao lado da matriz.

Santo Bazar oferece produtos com preços mais baixos Em parceria com a Receita Federal, a Santa Casa de Misericórdia de Óbidos (PA), Hospital Santo Antônio de Alenquer (PA) e as Obras Sociais da Arquidiocese de Belém, promovem desde o dia 23 um bazar beneficente, das 8h às 17h, no pólo Santo Antônio da Faculdade Católica de Belém, Rua Gaspar Viana, 576, bairro da Campina. O bazar prossegue nesta sexta e sábado. A Receita Federal faz algumas doações para projetos sociais relevantes em todo o Brasil. Em janeiro, durante encontro, Dom Bernardo Johannes Bahlmann, bispo de Óbidos (PA), apresentou três projetos ao superintendente da Receita Federal, sendo eles todos aprovados. Os projetos são: a implantação do Centro de Educação Integral Infanto Juvenil na Arquidiocese de Belém;

ampliação das áreas de apoio hospitalar da Santa Casa de Misericórdia de Óbidos; e a instalação de painéis de energia solar no Hospital Santo Antônio de Alenquer. Segundo Soraya Santos, coordenadora do Santo Bazar, a doação feita pela Receita no valor de R$ 1.200.000,00, será dividida igualmente entre as instituições, com R$ 400 mil para cada. A meta, ainda de acordo com Santos, é a de arrecadar entre 5 a 10% a mais. São oferecidos mais de 3200 itens para a venda, com preços até 30% abaixo do mercado. O trabalho da equipe de logística consistiu inicialmente na primeira semana de abril em realizar o embarque da carga no Paraná rumo a Belém. “Item é a designação, por exemplo, para um telefone celular, entretanto

estamos vendo a quantidade desses itens, ou seja, quantos celulares estarão disponíveis para a venda. A lista é muito extensa, terá eletrônicos, vestuário, brinquedos, utensílios, eletrodomésticos e telefonia celular. Ainda teremos a precificação desses itens, mas só quando chegarem até nós”, conta Soraya. Os interessados em participar do Santo Bazar deverão realizar um cadastro na portaria do local, onde devem apresentar CPF e/ou documento de identificação oficial. Cada visitante terá um limite de compra de R$ 1.500,00, no caso de um único pro-

duto ter o valor acima do estipulado, haverá uma liberação. O pagamento poderá ser em dinheiro ou em cartão de crédito, parcelado até de duas vezes. A organização terá como base um bazar realizado em 2017 com outra organização para evitar grandes filas: “faremos um trabalho mais humanizado com nossos visitantes. Com uma recepção estruturada. Iremos organizar grupos de 50 pessoas e cada um terá o tempo máximo de 30 minutos para compras. Nosso objetivo é reduzir o tempo de espera dos visitantes e qualquer tipo de transtorno”.

SERVIÇO O Santo Bazar terá continuidade nesta sexta e sábado, 26 e 27, no pólo Santo Antônio da Faculdade Católica de Belém, na área da Capela, situada rua Gaspar Viana, 576, bairro da Campina.