Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

ANO CV - Nº 881 - PREÇO AVULSO: R$1,00

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

www.fundacaonazare.com.br

A missão é levar Jesus Cristo

Após formação, a Arquidiocese de Belém enviou cerca de 600 missionários como Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística durante Missa na Paróquia Santa Cruz, em Belém, no último dia 17. PÁGINA 7 DIVULGAÇÃO

n MISSÃO dos ministros extrordinários investidos durante a Missa na Paróquia Santa Cruz é levar a Sagrada Comunhão para quem precisar LUIZ ESTUMANO

Visitas pastorais dos bispos Arquidiocese de Belém segue com as visitas pastorais às comunidades diocesanas. PÁGINA 6

Sinos que badalam hinos Os sons do cojnunto de sinos da Basílica há 89 anos lembram do "Lírio Mimoso". PÁGINA 10

n ARCEBISPO de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, e seus bispos auxiliares cumprem visita às regiões episcopais LUIZ ESTUMANO

Festividade de São João Batista

DIVULGAÇÃO

Igreja localizada no bairro da Cidade Velha promove festejos para o padroeiro até o dia 24. PÁGINA 11

Novo pároco em São Raimundo Paróquia do bairro do Umarizal acolhe o padre Antônio José Garcez. n REITORIA de São João Batista, pertencente à Catedral Metropolitana

PÁGINA 7

NOVO PÁROCO Pe. Antônio José Garcez


2

OPINIÃO

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

JOÃO CARLOS PEREIRA

PE. HELIO FRONCZAK

Jornalista e professor (jcparis1959@gmail.com)

heliofronczak@gmail.com

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ...

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO

Entre visitar e permanecer

N

o documento que o Vaticano acaba de divulgar, a respeito do Sínodo para a Amazônia, um item, em particular, me chamou a atenção: o que aponta caminhos para a Igreja na nossa região, mostrando que ela não pode ser “visitante”, mas presença permanente nesta imensidão de floresta e de rios. Quando Jesus disse que o trabalho era muito e a messe, pequena, referia-se, simbolicamente, ao conjunto de produtos agrícolas colhidos numa safra, mas seu objetivo era dizer que o rebanho é grande e os pastores, poucos. Jesus falava a língua do povo do seu tempo, que vivia numa sociedade agrária e, por isso, as metáforas eram voltadas para a natureza. Mas os séculos se passaram e o que se vê

é a dimensão da Palavra ampliar-se para a realidade de cada época. Se nesse mundo fim chamado Amazônia, as populações mais distantes não dispõem de escolas, médicos e saneamento, o que dizer de padres? Há lugares em que o sacerdote aparece uma vez por ano, quando é possível a visita. Essa é a Igreja que visita, à que se refere o Papa. Uma vez, no Marajó, fui assistir à Missa e encontrei na igreja apenas pessoas de boa vontade, prontas para proclamar

Totalmente um no outro (2)

a palavra e a oferecera Hóstia, na hora da Comunhão, anteriormente consagrada. Padre, que é bom, não havia. A Igreja se sustenta sobre a força da Eucaristia. Sem Eucaristia, não há Igreja. E o que se vê, hoje, nessa região continental, é a grande ausência de sacerdotes visitadores e não permanentes. O Papa está atento a essa situação e procura meios para resolvê-la. Por essa razão vai propor a ordenação homens casados, com a vida estabilizada, mais de 60 anos e, de preferência, de origem indígena, a fim de falar mais de perto a seus irmãos. O olhar de Francisco para nossa terra é tão delicado, tão bonito, tão paterno, que precisa ser analisado com mais espaço. Por essa razão prometo retornar ao tema.

Q

uando uma pessoa de fé religiosa, por reconhecer que é Deus que age na sua vida, diante de uma ação bem realizada pronuncia uma frase do tipo: “95% devo a Deus, eu mesmo só fiz 5%”, ela não percebe que erra por excesso e por defeito, pois atribui muito a Deus e muito pouco a si mesma. Na realidade, porque Deus se comporta conosco como é, ou seja, de modo trinitário, é preciso dizer que nas nossas ações tudo depende de Deus e tudo depende de nós. Trata-se, naturalmente, de duas qualidades diferentes de totalidades, visto que o tudo de Deus é fundamental, causal, enquanto que o nosso é um tudo de resposta, sustentado por Deus, sem o qual não podemos fazer nada e nem mesmo existir. Ambas as totalidades, porém, são

autênticas e verdadeiras, cada uma no seu gênero. Se não fosse assim, nós não seríamos verdadeiros protagonistas do nosso destino e da nossa história. E, consequentemente, o amor de Deus por nós não seria amor de um Deus que age trinitariamente porque não nos daria espaço pleno para que possamos atuar a nossa realização. A constituição trinitária de Deus faz, sim, que o modo de ser Ele mesmo consista em deixar que o outro seja por sua vez plenamente ele mesmo, sem substituir-se a ele. Este modo de relacionar-se de Deus com a história é o seu modo de “levá-la a sério”. E é este levar a sério a história humana o motivo pelo qual Deus não nos obriga jamais, não nos constringe a ajoelharmo-nos, não nos coloca de lado como se não contasse conosco

ou como se fosse indiferente levar adiante a sua obra no mundo fazendo pouco caso dele. Nisto está o fundamento da liberdade, que fez de todo ser humano o partner de Deus, o seu “tu” e, portanto, verdadeiro responsável, protagonista, construtor do próprio destino e da história. Amor verdadeiro é somente aquele que sabe sustentar o outro para que cresça e realize a si mesmo. Quando existe autêntico amor, o outro é importante quanto cada um é para si mesmo. O amor personaliza, torna o outro único, o faz “ser” em modo autônomo, com tudo o que uma tal atitude implica de risco e de sofrimento. Entende bem isto quem vive e sente a necessidade de “rezar como se tudo dependesse de Deus, e agir como se tudo dependesse de nós”.

BIANCA MASCARENHAS Psicóloga e formadora do Seminário São Pio X (mascarenhaspsi@yahoo.com.br)

HUMANUS

A tristeza faz parte da vida

A

ssim como as estações do ano, que se sucedem, fazendo da natureza uma festa de sol, cores, cheiros, folhas, frio e flores, os sentimentos também passam por nós, no movimento da vida. A tristeza faz parte das emoções básicas de todos os seres humanos, como resposta a eventos desagradáveis, decepções, morte de alguém

próximo, separações, entre outros. Estarmos vivos nos conduz a flutuar entre alegrias e tristezas... No entanto, vivemos em uma época que, de muitas formas, nos cobra estarmos (ou parecermos...) sempre felizes, como se isso fosse possível... Hoje em dia, sofre-se também por não querer sofrer. Não é à toa que os antidepressivos são um sucesso arrebatador nas

farmácias... Buscamos as “pílulas da felicidade”, mas estar infeliz ou viver momentos infelizes é um processo mais do que natural da vida. Vale ressaltar o “lado bom” da tristeza, que nos permite refletir, repensar, voltar a nós mesmos e, nesse encontro pessoal, nos refazermos, nos fortalecermos e caminhar... É importante reforçar que não há pro-

blema em se sentir triste! E saber que a tristeza, como um sentimento saudável e natural da vida, tem fim. Vemos, comumente, que se tem confundido a tristeza com a depressão e é importante entendermos que nem todo sofrimento significa depressão e que há diferenças entre “tristeza normal e tristeza patológica”. O que diferencia uma tristeza da outra? A intensidade. A tristeza patológica é

muito mais intensa e duradoura. A normal é um estado de espírito. É importante diferenciar a tristeza patológica da tristeza transitória provocada por acontecimentos difíceis, mas que fazem parte da vida de todas as pessoas, como a morte de um ente querido, a perda de emprego, os desencontros amorosos, os desentendimentos familiares, as dificuldades econômicas, etc. Diante das adversidades, as pessoas sofrem,

ficam tristes, mas podem encontrar uma forma de superá-las. Nos quadros patológicos, a tristeza não dá tréguas, mesmo que não haja uma causa aparente. Vale reconhecer e respeitar seus sentimentos e, se precisar, buscar apoio na família, nos amigos ou em um profissional preparado para ajudar!

Há tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar. (Eclesiastes 3, 4)

Retiro ESPIRITUAL para vivência familiar A religiosa professora doutora Ir. Agela Tutas será a responsável pelo retiro denominado “Homem e mulher: harmonia, dignidade e santidade”. Direcionado a qualquer pessoa interessada no tema, mas, sobretudo aos casais, o evento tem apoio da Livraria Paulinas, em Belém, e em cujas instalações acontecerá o curso. O retiro ocorre no sábado, 22, das 9h às 17h, no auditório da livraria. A participação

é mediante pagamento. e as inscrições ainda estão abertas, podendo ser feitas pelos contatos: (91) 3212-1195 e via whatsApp (91) 989660000/(61)99822-2284. De acordo com Ir. Angela, o objetivo e iniciar os participantes na preparação de uma boa meditação que possa coloca-los em íntima relação com Deus através do silêncio exterior e interior, favorecer uma abertura do coração à ação da graça divina

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará

no profundo da alma e do próprio ser, compreender os apelos divinos e redescobrir o próprio lugar na missão na Igreja e na sociedade, proporcionar uma experiência de conversão do coração à vontade divina e renovação da vida espiritual através de técnicas de meditação cristã e a Lectio Divina. Trata-se de um retiro especial, com profundo destaque para meditações bem introspectivas, explica, Ir. Angela. “Nos dias atuais nós estamos muito

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Kleber Costa Vieira

carregados de informações de todos os tipos, a internet propaga milhões de informações, e como hoje as pessoas vivem muito temppo conectadas, isto se reflete em um ambiente em que estamos acostumados a muito barulho, por isso, a proposta da reflexão mais silenciosa. Isso propicia ao participante um necessário momento de retirar-se, ficar sozinho mesmo, ouvir no silêncio de suas reflexões, o que Deus quer direcionar para sua vida”.

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Alan Monteiro da Silva EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

LUIZ ESTUMANO

n IR. ANGELA TUTAS ministra a palestra do retiro espiritual em Belém

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


ARCEBISPO

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

3

Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

C

elebramos a Solenidade do Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, Corpus Christi, “a festa da Eucaristia, que ele instituiu na Última Ceia e que constitui o tesouro mais precioso da Igreja. A Eucaristia é o coração pulsante que dá vida a todo o corpo místico da Igreja: um organismo social totalmente baseado no vínculo espiritual, mas concreto com Cristo. ‘Uma vez que há um só pão, nós, embora sendo muitos, formamos um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão’ (1 Cor 10,17). Sem a Eucaristia a Igreja simplesmente não existiria. De fato, é a Eucaristia que faz de uma comunidade humana um mistério de comunhão, capaz de levar Deus ao mundo e o mundo a Deus. O Espírito Santo, que transforma o pão e o vinho no Corpo e no Sangue de Cristo, transforma também quantos o recebem

A Eucaristia é o coração pulsante que dá vida a todo o corpo místico da Igreja com fé em membros do corpo de Cristo, de modo que a Igreja é realmente sacramento de unidade dos homens com Deus e entre eles” (Bento XVI, 26.06.2011). Aproximemo-nos de Jesus Eucaristia, nesta grande Festa que lhe é consagrada. Entremos em nossas igrejas, desde a mais simples capela até as grande catedrais ou basílicas, lá estará uma luz acesa que indica a presença do dono da casa, Jesus. Ali está ele, e se multiplique pelo mundo inteiro esta presença, o verdadeiro foco de incêndio, com o qual o amor de Deus pode abrasar o mundo inteiro! Podemos dizer como há muito aprendemos: “Deus te salve, casa santa, onde Deus fez

CONVERSA COM MEU POVO

Louvores e graças sejam dados a todo MOMENTO!

DIVULGAÇÃO

n A SANTA CEIA de

Leonardo Da Vinci

a morada, onde mora o Cálice Bento e a Hóstia Consagrada”. Achegando-nos ao Tabernáculo, nosso gesto de adoração, com a genuflexão, para dizer “Louvores e graças sejam dados a todo momento, ao Santíssimo e Digníssimo Sacramento”. Em poucas palavras está descrita a Visita ao Santíssimo Sacramento, a ser feita tantas vezes quantas nos for possível. Entra-se na Igreja para adorar, dela saímos para amar o próximo como Jesus amou! Muitos, ao passar pelas portas de nossos templos, fazem devotamente o sinal da Cruz, e o Senhor é visitado por alguém que lhe diz, como o Apóstolo São Pedro: “Tu sabes tudo, tu sabes que eu te amo!” No entanto, entramos na Igreja, sobretudo, para participar da celebração da Santa Missa. Faz bem ver o povo que se dirige à Igreja no dia do Senhor, convocado pelo sino ou pelos sinais interiores que lhe dizem que é dia de Missa, dia de Domingo, no qual se realiza o que existe de mais digno na vida cristã, ouvir a Palavra de Deus, participar do Mis-

tério Pascal de Cristo, dele comungar e voltar às próprias lides fortalecidos e alimentados para a missão, cantando como há tanto tempo “a Missa terminou, começou nossa missão”! Como participar da Santa Missa? É bom chegar com tempo suficiente para cumprimentar as outras pessoas e para o devido recolhimento. Quem puder, leia em casa, antes do Domingo, os textos da Missa, para ruminar em seu coração e acolher a Palavra. Na maioria das traduções da Bíblia em português, lá no final existe a lista das leituras para o ano inteiro. Ao entrar para a Missa, dá para perceber que há tarefas, funções e lugares para todos. Até a delicadeza das pessoas que, na pastoral da acolhida, ou com as guardas, tão comuns e importantes em nossas terras paraenses, facilitam para os que precisam encontrar o seu espaço, tudo faz parte da preparação do ambiente para a Missa. Que dizer de leitores, ministério de música, salmista, diácono, sacerdote? Mas aquela pessoa que estiver ali

no seu lugar, constituindo a assembleia celebrante, tem tanto lugar e importância quanto todos os outros! Ninguém fica sobrando, e a ausência de uma pessoa deixa machucado o Corpo Místico, composto de todos juntos e cada um! Atitudes para participar da Missa! Tratase de uma Assembleia de gente que tem fé, e são tais pessoas que a entendem e podem recolher toda a riqueza de cada palavra e de cada gesto. Entretanto, nossas portas abertas fazem com que nossas Igrejas e Assembleias sejam também para aqueles que não creem ou creem mal! Sim, nem conhecemos bem todas as pessoas que chegam, mas sabemos que foram misteriosamente chamadas a estar ali, ao nosso lado! Olhar para todos e a todos acolher com amor! Depois, a participação na Santa Missa se faz com a posição do corpo, de pé, ajoelhados, assentados, caminhando, estendendo os braços em oração, mãos postas! Rezamos com tudo o que somos! Missa

tem silêncio de escuta, canto, oração prevista pela liturgia, textos pronunciados por algumas pessoas ou por todos, oração espontânea! A riqueza da participação está à nossa disposição! A Missa tem seu ritmo. Primeiro a convocação, o rito penitencial, canto de louvor, oração, tudo para preparar a primeira Mesa, a da Palavra! Escutar,

Sem a Eucaristia a Igreja simplismente não existiria

Missa: silêncio de escuta, canto, oração prevista pela liturgia, textos pronunciados por alguns e por todos

meditar, buscar os caminhos para praticar! O assentimento é feito com a Profissão de fé e os mais profundos desejos expressos nas orações da Comunidade. E aí somos conduzidos à Mesa Eucarística! Ele tomou o Pão: apresentação das oferendas. Deu graças: Oração Eucarística com o memorial e presença real do Corpo e Sangue de Jesus, com as grandes orações de intercessão. Ele partiu o Pão e o deu a seus discípulos: Rito da Comunhão! Cada gesto destinado a suscitar verdadeira participação de todos os fiéis! E tudo conduz à comunhão, quando somos transformados naquele que recebemos, de acordo com o ensinamento de Santo Agostinho! Os louvores, a ação de graças, os pedidos de perdão e as súplicas, elementos essenciais da oração cristã, estão presentes de forma exemplar na Celebração Eucarística, coração dos corações, o maior bem espiritual da Igreja, celebrada e exposta inclusive em nossas ruas na Solenidade de Corpus Christi!


4

IGREJA

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

CÔN. CLÁUDIO BARRADAS (claudiobarradaspe@gmail.com)

MISCELÂNEA

Os carmelitas em BELÉM do Pará (V)

N

a edição retrasada de “Miscelânea”, citei dois grandes santos Carmelitas, João da Cruz e Teresa d’Ávila, ambos reformadores da Ordem, àquela época vitimada pela corrupção e em plena decadência. Ele, do ramo masculino e ela, do feminino. Na da semana passada, ative-me a João da Cruz. Nesta de hoje, passo a falar sobre Santa Teresa. Por favor, nada de confundi-la com outra grande santa dessa Ordem, minha queridíssima madrinha de ordenação sacerdotal, Santa Terezinha do Menino Jesus e da Sagrada Face. Comecemos. Teresa de Cepeda y de Ahamada, de origem judia, nasceu em 1513, em Ávila, cidade situada, salvo engano meu, no centro da Espanha. Desde a infância deu mostras de acentuada tendência à vida contemplativa e anacorética, isto é, solitária. Era leitora assídua dos padres da Igreja, sobre os quais me alongarei, ao terminar

DIVULGAÇÃO

está matéria sobre ela, pelo que, nesta, limitome a informar que assim foram chamados os escritores eclesiásticos dos primeiros séculos. Acredita-se que sua vocação religiosa se deveu ao manuseio de um deles, São Jerônimo, responsável, por incumbênn SANTA TERESA EM ORAÇÃO diante da imagem de Cristo Crucificado Grande reformadora da sua Ordem

Antes de empreender sua ampla reforma, Teresa submeteu-se às práticas mais rigorosas

cia do Papa São Dâmaso, da versão latina da Bíblia, ao depois chamada de vulgata, por ter sido escrita no Latim vulgar, usada pela liturgia romana até o século XX. Segundo César Vidal Manzares (Dicionário Histórico do Cristianismo. Editora Santuário. Aparecida, SP, 2005), em 1555, ao passo que, segundo o Dicionário Enciclopédico ilustrado Veja/Larousse (Editora Abril S/A. São Paulo, SP, primeira edição brasileira, 2006, volume 22), em 1556, ingressou no convento carmelita da Encarnação, em Ávila. Infelizmente, uma enfermidade, cuja natu-

reza ignoro, obrigou-a a abandonar temporariamente o Carmelo. Ao retornar, começou a se questionar, processo que durou anos, sobre o estado espiritual dos Conventos da Ordem. Em 1555, enquanto rezava diante de uma imagem do Cristo Flagelado, - possivelmente, a meu ver, semelhante à existente, em tamanho natural, protegida por uma como redoma, ou coisa parecida, inteiramente envidraçada, logo à entrada de nossa Catedral – passou (ou foi agraciada?) por uma experiência, que não sei qual, que a levou a decidir-se por uma vida

PADRE ROMEU FERREIRA

de perfeição. O Carmelo de Ávila, em que Teresa ingressara, praticava, então, como muitos outros, uma observância bastante mitigada. Antes de empreender sua ampla reforma, com a ajuda de São João da Cruz, seu diretor espiritual, Teresa submeteu-se às práticas mais rigorosas. Pouco depois da citada oração diante da imagem do Cristo Flagelado, iniciaram-se suas experiências místicas (Mística: profunda união interior com Deus). Entre outras:

audições e êxtases. Êxtase, na perfeita conceituação do Dicionário Antônio Houaiss, é o “estado de quem se encontra como que transportado para fora de si e do mundo sensível, por efeito de exaltação mística ou do sentimento muito intenso de alegria, prazer, admiração, temor reverente etc”. O mais, que ainda é muito, mesmo limitando-me ao estritamente essencial, que me falta ver sobre essa mulher inigualável, fica para a próxima edição, uma vez que nesta meu espaço já estourou. Shalom!

LITURGIA

Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.comg)

HOMILIA DOMINICAL A) Texto: Lc 9,18-24 18 Jesus estava rezando num lugar retirado, e os discípulos estavam com ele. Então, Jesus perguntou-lhes: “Quem diz o povo que eu sou?” 19 Eles responderam: “Uns dizem que és João Batista; outros, que és Elias; mas outros acham que és algum dos antigos profetas que ressuscitou”. 20Mas Jesus perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” Pedro respondeu: “O Cristo de Deus”. 21Mas Jesus proibiu-lhes severamente que contassem isso a alguém. 22E acrescentou: “O Filho do homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da lei, deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia”. 23Depois Jesus disse a todos: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia e siga-me. 24Pois quem quiser salvar a sua vida

vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, esse a salvará”. B) COMENTÁRIO

Como é bom ver os evangelhos atestando a intensa e constante vida de oração do Mestre! Ora à sós (Mt 14,23), ora em companhia de seus discípulos como o temos no texto hodierno. E a oração é a energia e identidade do cristão. O Mestre reclama de seus discípulos: “Não fostes capazes de vigiar comigo por uma hora! Vigiai e orai, para que não entreis em tentação, pois o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mt 26, 41). É na oração que podemos conhecer Jesus e o que ele quer de cada um de nós: “Quem diz o povo que eu sou”?... “E vós, quem dizeis que eu sou”? (vv 18-20). Hoje, no texto de Lucas, nos vem a primeira confissão messiânica de Jesus (v 20), que sai dos

lábios de Pedro. Em hebraico se diz “Meshiah”, em grego “Christós”, e em português Cristo. Do hebraico “Meshiah”, vem resultar em português “Messias”. Ora, se Jesus não é o Batista nem Elias, nem um dos grandes profetas do passado, não cabe dúvida de que seja o Messias, “O Cristo de Deus”. Pedro assim conclui e se destaca no grupo apostólico, quanto ao conhecimento de Jesus. Mas o Mestre quer precisar seu messianismo: sofrimento e morte. Jesus é Messias de morte e ressurreição. É na morte e não no triunfo, que Jesus cumpre a sua missão confiada pelo Pai. Mas a última palavra não é a morte e, sim, a vida, a Ressurreição (v 22). O Mestre indaga sobre sua identidade. Há uma curiosidade imensa diante desse homem tão diferente e ao mesmo tempo tão semelhante

aos demais! Quem é ele? As maravilhas de Deus nos fazem sempre interrogantes como o “Maná” (= ‘Que é isto’? ‘Quem é ele’?). “Quem diz o povo que eu sou?” (v 18). “E vós, quem dizeis que eu sou?” (v 20). E quem sou eu para ti? Pergunta Jesus agora. Será que posso responder hoje, com toda a sinceridade, que Jesus é o Cristo de Deus? Que espaço ocupa Jesus na minha vida, nos meus planos de ação? Não é difícil dizer “eu creio” quando estou rezando na Igreja... Para responder ou indicar quem seja Jesus, requer-se renúncia interior e exterior pessoal, e assumir as intempéries da vida, sejam elas quais forem; exige assumir o peso da responsabilidade de ser cristão em todo e qualquer lugar, e a todo o momento. Implica também num ritmo de seguimento daquele que é o caminho certo, estando nele, para uma identifica-

n 21/06, SEXTA-FEIRA Cor (branco) Primeira Leitura (2Cor 11,18.21b-30) Responsório (Sl 33) Evangelho (Mt 6,19-23) n 22/06, SÁBADO Cor (verde) Primeira Leitura (2Cor 12,1-10) Responsório (Sl 33) Evangelho (Mt 6,24-34) n 23/06, DOMINGO Cor (verde) Primeira Leitura (Zc 12,10-11;13,1) Responsório (Sl 62) Segunda Leitura (Gl 3,26-29) Evangelho (Lc 9,18-24) n 24/06, SEGUNDA Cor (branco)

Primeira Leitura (Is 49,1-6) Responsório (Sl 138) Segunda Leitura (At 13,22-26) Evangelho (Lc 1,57-66.80) n 25/06, TERÇA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Gn 13,2.5-18) Responsório (Sl 14) Evangelho (Mt 7,6.12-14) n 26/06, QUARTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Gn 15,1-12.17-18) Responsório (Sl 104) Evangelho (Mt 7,15-20) n 27/06, QUINTA-FEIRA Cor (verde) Primeira Leitura (Gn 16,1-12.15-16) Responsório (Sl 105) Evangelho (Mt 7,21-29)


5 BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

MUNDO JUVENIL E A FÉ CRISTÃ

A Eucaristia: Alimento da santidade JUVENIL N INTRODUÇÃO

o próximo ano, se Deus quiser, continuaremos a reflexão sobre a Espiritualidade Pascal e em breve, iniciaremos outra série de reflexões! Desta vez, aproveito a passagem da solenidade de “Corpus Christi” para convidar os leitores, especialmente os jovens, para aprofundarem a riqueza, importância e a necessidade do Sacramento da Eucaristia. Num mundo profundamente marcado por tantos fenômenos juvenis de caráter negativo é muito importante ressaltarmos a santidade de tantos jovens que alimentaram e alimentam a própria vida espiritual com o Pão da Palavra e da Eucaristia. Em meio a tantos desafios de toda espécie, são muitos os jovens que não resistem aos convites sedutores do mundo por causa da própria fraqueza espiritual. O salmo 119, que nos apresenta os efeitos da Palavra de Deus em nossa vida, questiona sobre como um jovem pode manter uma vida santa... e responde: somente meditando e praticando a Palavra de Deus (cf. Sl 119,9).

1

A comunhão com a pessoa de Jesus Cristo O apóstolo Paulo chamou a atenção da comunidade de Corinto sobre o significado do “pão repartido” e do “cálice abençoado”. O contexto

é evidenciado quando pediu aos cristãos a fuga da idolatria (cf. 1Cor 10,14). O jovem que acolhe a pessoa de Jesus (na Eucaristia) e Dele se alimenta, se mantém longe de qualquer forma de desvio moral e de toda forma de idolatria. Quem comunga do “cálice abençoado e come o pão consagrado”, não pode de forma alguma, compactuar com tudo o que se opõe aos valores do Reino de Deus, proposto, defendido e promovido por Jesus Cristo. Jesus declarou: “Eu

Fazendo-se alimento, Jesusse torna em nós energia íntima, pura, santa, transformadora sou o Pão da Vida”. O pão repartido é comunhão com o corpo de Cristo (cf. 1Cor 10,17). Portanto, comungar é entrar em sinergia com a pessoa de Jesus Cristo, assumindo, assim seu modo de ser, pensar e agir!

2

Os riscos da falta de fé A chamada de atenção de São Paulo é muito pertinente em nossos dias, uma vez que muitas pessoas, às vezes, participam de ritos reli-

giosos mas nem sabem o significado deles. Isso é grave e acontece quando a catequese é fraca! Pela facilidade que temos hoje de entrar na “fila da comunhão” a recepção do pão consagrado corre um sério perigo de ser banalizado, inutilizado, profanado, dessacralizado, desprezado! Recebido sem consciência, a sua acolhida fica sem sentido, sem o devido tratamento, sem consistência espiritual e nem compromisso moral! Quando falta a fé, desaparece também a consciência do sagrado, do mistério, do reconhecimento da autoridade de Jesus realmente presente e vivo. A ignorância gera a indiferença provocando a banalidade, relação superficial e descomprometida com o sagrado. Isso pode ser observado pelas atitudes! Lamentavelmente já tive que pedir, certa vez para um jovem tirar da boca a bola de chiclete estando na fila da comunhão!

3

A Eucaristia não é um objeto Atitudes de descaso, não se harmonizam com a dignidade da Eucaristia! O Pão consagrado não é um objeto; é um sujeito! Aquele que disse “Eu sou o Pão da Vida”, se faz nosso alimento espiritual. Sem fé, toda essa seriedade desaparece! Entrar na fila da comunhão, portanto, é estar indo ao encontro de Jesus Cristo; por isso é necessário questionar-

se: com quais atitudes devo me aproximar do meu Deus, Senhor, Mestre e Salvador em forma de Pão? No ato de receber as espécies consagradas estamos conscientes de que isso significa compromisso de comunhão com Jesus? Hoje Paulo nos questionaria: o que dizer dos bêbados que entram na fila da comunhão e ninguém se importa? O que dizer aos curiosos, distraídos, dispersos, tagarelas, malvestidos e hipócritas? Jesus que advertiu os doze, também nos chama a atenção dizendo «Não dêem aos cães o que é santo, nem atirem pérolas aos porcos” (Mt 7,6).

4

A Eucaristia é alimento da santidade Falando do Pão da Vida, Jesus declarou aos seus discípulos: “A minha carne é verdadeira comida e meu sangue é verdadeira bebida” (Jo 6,5158). Esse foi um discurso impactante! Mas Jesus não estava incentivando o canibalismo, não falava da sua carne e nem do seu sangue fisicamente. Não comemos carne humana e nem bebemos o sangue das pessoas! Por isso, é preciso acolher o verdadeiro significado desse discurso. Os termos «carne» e “sangue» significam a totalidade da pessoa de Jesus Cristo. O termo “carne” representa a plena humanidade de Jesus! O «sangue» para a cultu-

ra judaica era uma realidade que manifestava a alma da pessoa, sinal da presença divina. Por isso, o sangue é sagrado, clama (cf. Gn 4,4), é vivo (cf. Lv 17,1;Dt 12,23). Ora, «beber o sangue» de alguém significa «alimentar-se daquela pessoa», assumir o seu espírito, o seu modo de ser, suas atitudes, seus valores, sua mentalidade, sua sensibilidade, suas preocupações; é assumi-la por inteiro. Assim Jesus Cristo se faz nosso alimento!

5

Compromissos de vida íntegra Fazendo-se alimento, Jesus se torna em nós energia íntima, pura, santa, transformadora que fortalece nossa vida espiritual, nossa intimidade com Deus e gera a qualidade do nosso relacionamento com os outros! Pa r a D o m B o s c o (1815-1888) a Eucaristia é alimento fértil! Ela nutre os jovens com o desejo de bondade, san-

a Eucaristia é alimento fértil!

A Eucaristia torna os jovens espiritualmente fortes e robustos! A Eucaristia tem uma séria dimensão moral

tidade, solidariedade, voluntariado. A Eucaristia faz o jovem compreender que “Deus nos colocou neste mundo para os outros”. Quem comunga do Cristo, dá sentido para a sua vida! Dá vida e a sua vida pelos outros! Para Dom Bosco o Santíssimo Sacramento não deve ser só recebido como alimento, mas também, como amigo, por isso deve ser visitado muitas vezes ao longo do dia; no sacrário ele nos espera! A intimidade com Jesus é o segredo de uma vida correta, íntegra, virtuosa, obediente; a comunhão eucarística mantém o jovem sereno diante das tentações e desafios da vida. O Santo adolescente São Domingos Sávio (1842-1857), aluno de Dom Bosco, viveu essa experiência, tendo a Eucaristia como fonte de santidade. Os frutos da Eucaristia na vida de um jovem podem ser abundantes; infunde-lhe fortaleza interior, solidez na piedade, sensibilidade para o exercício da caridade, disponibilidade para servir com alegria, firmeza nas tentações, diminui as possibilidades da “maledicência”, mantém-lhe constante na moralidade. A Eucaristia torna os jovens espiritualmente fortes e robustos! A Eucaristia tem uma séria dimensão moral porque é o alimento da santidade! REFLEXÃO: A nossa atual catequese desce ao profundo do mistério eucarístico? Você já viu atitudes descabidas na fila da comunhão? O que observou? Por que muitas vezes a nossa comunhão é estéril, sem frutos, sem consequências...?

1 2 3

Conheça o subsídio para o Dia Nacional da JUVENTUDE 2019 Informações: Site Jovens Conectados - Jovens de todo o país são convidados para o Dia Nacional da Juventude (DNJ) no dia 27 de outubro de 2019. Momento de comunhão e testemunho do Cristo Vivo entre os jovens, neste ano o DNJ tem como tema “Juventude e Políticas Públicas: uma história nos chama à civilização de amor” e lema “Em vim para que todos tenham vida” (Jo 10,10), em comunhão com a Cam-

panha da Fraternidade: “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela Justiça” (Is 1,27). Para contribuir com as dioceses para a organização da celebração, a Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB elaborou um subsídio que está disponível para compra, e o cartaz deste ano. O subsídio traz como sugestão três encontros, um terço missionário e um roteiro de visita missionária. To-

do o material tem como objetivo estimular a juventude à participação em Políticas Públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, para fortalecer a cidadania e o bem comum, dando a contribuição da juventude para a construção de uma sociedade mais fraterna, em especial nas políticas relativas aos jovens. Os encontros do subsídio têm como objetivo apresentar de forma panorâmica o conceito de

políticas públicas para a juventude, estabelecendo um relação com a identidade histórica dos DNJ’s e a Palavra de Deus, na promoção da vida humana; motivar as juventudes a viverem com fidelidade a sua vocação de discípulo missionário de Jesus Cristo e cultivar um coração solidário no ministério da cidadania para que todos tenham o direito a vida e despertar na juventude o ardor missionário, alicerçado no Evangelho.


6

OPINIÃO

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

PROF. RICARDINO LASSADIER Movimento Apostólico da Divina Misercórdia Adoradores Eucarísticos da Igreja das Mercês bessadecastroadv@gmail.com

SERVINDO À VERDADE

Corpo de CRISTO e milagre eucarístico

O

lá, meu irmão e minha irmã. No decorrer do ano litúrgico iniciado com o Advento, já passamos pelo tempo natalino, pela primeira parte do tempo comum, pela Quaresma, pelo tempo pascal... A pouco, celebramos a Santíssima Trindade e já estamos na celebração de Corpus Christi. Aproveito o momento

Na Eucaristia nós temos a presentificação real de Jesus Cristo para podermos desenvolver uma brevíssima reflexão de cunho catequético, no intuito de melhor compreendermos a centralidade da Eucaristia na vida da Igreja. Na solenidade de Corpus Christi, muitas cidades e comunidades no mundo todo se pre-

param, enfeitando as ruas por onde o Senhor irá passar. Vem em minha mente a cidade de Capanema, com seu famoso tapete de serragem confeccionado com tanta dedicação e carinho pela comunidade. Tudo isso acontece em razão de sabermos, pela fé, que Jesus eucarístico é real e não um símbolo, não uma representação. Disse Nosso Senhor: “Eu Sou o Pão da Vida. Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram. Este é o Pão que desceu do Céu, para que não morra todo aquele que dele comer. Eu Sou o Pão vivo que desceu do Céu. Quem comer deste Pão viverá eternamente. E o Pão que Eu hei de dar é a minha carne para a salvação do mundo. A essas palavras os judeus começaram a discutir dizendo: ‘como pode este homem dar-nos de comer a sua carne?’ Então Jesus lhes disse: ‘Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes da carne do Filho do homem e não

beberdes o seu sangue não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no ultimo dia, pois a minha carne é verdadeiramente comida e o meu sangue é verdadeiramente bebida” (Jo 6, 49-56). Os judeus rejeitaram Nosso Senhor por não serem capazes de aceitar que Deus se fizesse Homem e que esse Homem se fizesse pão e vinho. Era inconcebível comer verdadeiramente do corpo (pão) e beber do sangue (vinho). A fé cristã sempre aceitou o que os judeus não conseguiram aceitar. Para a Igreja, desde os seus primórdios, Jesus é o Deus humanado. Mas não só. É o Deus humanado feito pão (corpo) e vinho (sangue). Nossos irmãos separados (protestantes) aceitam que Jesus seja Deus feito homem. Não conseguem, porém, aceitar que se faça pão. A “santa ceia” realizada numa co-

munidade protestante é uma ação simbólica e não real. Daí que não é a mesma coisa participar, comungar da Eucaristia e ir a uma “santa ceia” protestante. Na “santa ceia” há uma representação, na Santa Missa uma realidade. Falando de maneira mais clara ainda: na “santa ceia” dos nossos irmãos separados nós temos uma representação simbólica. Na Eucaristia nós temos a presentificação real de Jesus Cristo. Diz o CIC (1374): “No Santíssimo Sacramento da Eucaristia estão contidos verdadeiramente, realmente e substancialmente o Corpo e o Sangue juntamente com a alma e a divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo e, por conseguinte,o Cristo todo. Essa presença chama-se ‘real’ não por exclusão , como se as outras não fossem ‘reais’, mas por autonomásia, porque é substancialmente e porque por ela Cristo , Deus e homem, se torna presente completo”. Essa é a fé da Igreja. Mas há quem tenha duvidado dessa presença. E Deus, por razões que nos escapam, quis provar sua presença através de milagres. Como o ocorrido em 1264

em Bolsena (Itália). O relato que agora apresento foi retirado do livro “A Eucaristia Pão da Vida Eterna” de Raffaello Martinelli: “Em 1264 um sacerdote oriundo da Boêmia veio à Itália para uma entrevista com o Papa Urbano IV. No caminho de volta deteve-se em Bolsena, onde celebrou a Missa dedicada a Santa Cristina. No momento da consagração, quando pronunciou as palavras da transubstanciação deu-se o milagre cuja descrição pode ser lida na lápide colocada como recordação: ‘De repente a Hóstia apareceu de modo visível, verdadeira carne regada de sangue vermelho, exceto a partezinha presa em seus dedos’. Graças a esse milagre, o Senhor reforçou a fé daquele sacerdote, que, apesar de sua piedade e moralidade comprovadas, tinha frequentemente dúvidas sobre a presença real de Cristo sob as espécies consagradas do Pão e do Vinho. A noticia do milagre difundiu-se logo e tanto o Papa como Santo Tomás de Aquino puderam verificar pessoalmente o prodígio. Depois de detalhado exame, Urbano IV aprovou o culto das relíquias e, logo a seguir, decidiu estender a festa do

Semana Missionária Pastoral na Região SANT’ANA

A

Região Episcopal Sant’Ana, constituída de nove paróquias, duas reitorias, uma capela e dezenas de comunidades, recebe a Semana Missionária Pastoral de 24 a 30 de junho. A região, cujo vigário episcopal é o cônego José Gonçalo Vieira, pároco da Paróquia da Santíssima Trindade, é a sexta a receber os bispos, oportunidade para o encontro com os diversos segmentos e lideranças das pastorais nas comunidades, entender realidades e anseios, diagnosticar e se aprofundar na realidade pastoral de sua Igreja, bem como um estar mais perto dos mais desassistidos da sociedade. A Semana Missionária Pastoral na Região Episcopal Sant’Ana inicia nesta segunda-feira, 24, às 19h, com Santa Missa de abertura na Catedral Metropolitana de Belém, na Cidade Velha, pre-

sidida por Dom Irineu Roman, um dos Bispos Auxiliares da Arquidiocese de Belém. No decorrer da semana serão realizadas formações, missas, reuniões e procissão luminosa. Às vésperas do encerramento da semana, no dia 28, às 19h30, na Igreja Matriz Centrão, bairro Batista Campos, será celebrada a Missa da Unidade. As visitas são uma iniciativa da Arquidiocese de Belém, coordenadas por Dom Irineu, e ocorrem desde o mês de março, sendo uma semana voltada à realidade de cada uma das Regiões Episcopais da Arquidiocese de Belém. De 11 a 16 deste mês, a Semana Missionária Pastoral foi realizada na Região Episcopal de Santa Cruz. A próxima Semana Missionária ocorrerá na Região Episcopal Santa Maria Goretti, de 13 a 18 de agosto. Para Dom Irineu “as

semanas missionárias estão sendo muito proveitosas, pelo fato de mobilizarem as comunidades e paróquias para a missionariedade. O povo de Deus está tomando consciência da responsabilidade que tem, por força do Batismo, de serem discípulos e missionários. O objetivo é colocar em prática o pedido do Papa de uma ‘Igreja em Saída’. A evangelização é compromisso de todos, ou seja, ministros ordenados, vida religiosa, novas comunidades, leigos e leigas. Através das visitas missionárias está surgindo na Igreja uma mentalidade mais missionária, que parte de três pilares: espiritualidade, formação e missão”. Dom Irineu acrescenta ainda que “o entusiasmo está sendo muito visível nesse período das visitas. Estamos vivenciando um espírito de comunhão e unidade da

Corpus Christi - que até então era somente celebrada apenas localmente na diocese de Liège - a toda a Igreja universal. O Papa encarregou Santo Tomás de escrever a liturgia que deveria acompanhar a bula Transiturus de hoc mundo ad patrem na qual expôs as razões pelas quais a Eucaristia é tão importante na vida da Igreja”. Sigamos em frente pensando com a Igreja no serviço da Verdade. Fique como Nossa Senhora e São José.

Jesus é o Deus humanado

Tudo isso acontece em razão de sabermos, pela fé, que Jesus eucarístico é real e não um símbolo, não uma representação DIVULGAÇÃO

n NA IGREJA MATRIZ CENTRÃO bairro Batista Campos, será celebrada a Missa da Unidade, no dia 28, às 19h30

Igreja, sendo que a mesma vai se tornar mais acolhedora, atenta e capaz de escutar os mais afastados e necessitados da presença e ação eclesial". PROGRAMAÇÃO

No segundo dia da visita, dia 25, às 8h30, Reunião com padres da Região Sant’Ana, na Paróquia de São Judas Tadeu; às 19h, missa em São Judas e, às 20h, formação missionária da Região. No dia 26, às 9h, formação com a presença de Dom Alberto e Dom Irineu; às 18h30, missa na Matri z da Paróquia da Santíssima Trindade, pre-

sidida por Dom Alberto; às 19h, Dom Irineu, preside Missa na Matriz da Paróquia de Santa Luzia, no Jurunas e, às 19h30, formação para CPP, com Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos Bispos Auxiliares de Belém. No dia 27, às 8h30, dia de Adoração ao Santíssimo Sacramento nas paróquias da região e reunião do clero. Dia 28, às 9h, reunião na Capela de Lourdes; às 18h, concentração e Adoração ao Santíssimo Sacramento na Matriz da Paróquia de Santa Terezinha; às 18h45 Procissão Luminosa até

o Centrão, local da Missa da Unidade, às 19h30. Dia 29, pela manhã, mutirão missionário na paróquia e à tarde encontro missionário com a juventude. Dia 30, encerramento da Semana Missionária Pastoral; às 7h, Missa na Catedral, presidida por Dom Alberto; às 7h, missa na Imaculada Conceição, presidida por Dom Antônio; às 9h, Missa na matriz de Sant’Ana, no bairro do Comércio, presidida por Dom Irineu e às 19h missa na Matriz da Paróquia de São José, no Umarizal, presidida por Dom Alberto.


ARQUIDIOCESE

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

Paróquia de São Raimundo Nonato tem NOVO PÁROCO

N

a última sextafeira, dia 14, durante Santa Missa presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, na área dos Salões Paroquiais, da Matriz da Paróquia de São Raimundo Nonato, bairro do Umarizal, foi empossado o padre Antônio José Garces de Oliveira, CM. A Paróquia tem mais de 100 anos de evangelização e de missão. A matriz fica localizada Avenida Senador Lemos, 990, no bairro do Umarizal. A cerimônia de posse do novo pároco ocorreu, às 19h, durante a Missa da Unidade, momento marcante da Semana Missionária Pastoral, realizada na Região Episcopal Santa Cruz, de 11

a 16. A Semana Missionária ocorre desde março e segue até agosto nas Regiões Episcopais da Arquidiocese de Belém. A Visita Pastoral é uma ocasião especial na qual os bispos vivenciam a realidade de seu rebanho, as paróquias, áreas pastorais, comunidades, instituições integrantes da arquidiocese e também hospitais, escolas, asilos, penitenciárias, entre outros órgãos atendidos pela igreja católica. Padre Antônio José Garces de Oliveira, CM, era pároco da Paróquia da Imaculada Conceição, no bairro da Castanheira. O sacerdote retorna à paróquia na condição de pároco, pois no período de 2000 a 2006 atuou como pároco da Igreja São Raimundo

Nonato. O vigário paroquial, padre Edmir José da Silva, CM, deseja ao novo pároco: “Espero que haja continuidade, assim como o padre Francisco Ivo fez; com novas mudanças, agora, dentro da realidade dos 300 anos de Diocese e do Sínodo Diocesano”. Padre Francisco Ivo Nascimento Sousa, CM, ficou à frente da Paróquia de São Raimundo Nonato de 2017 a 2019. Uma semana antes de deixá-la para assumir uma paróquia em Fortaleza (CE), houve um momento de despedida e de agradecimento pelo serviço desempenhado ao longo dos anos. Paróquia de São Raimundo Nonato Sua história iniciou-se em 1916, quando o Ar-

n DEPOIS de percorrer uma jornaa de intensa formação e spiritual, os ministros estão aptos a exercer o mandato junto à Igreja

7

FOTOS: DIVULGAÇÃO

n CERIMÔNIA DE POSSE ocorreu durante a Missa da Unidade, com a presença dos bispos, momento marcante da Semana Missionária

cebispo de Belém, Dom Santino, decidiu fundar uma nova paróquia, para servir o povo do bairro do Telegrafo. Em setembro do mesmo ano, começouse a construção de uma pequena Igreja, que seria a Matriz da nova Paróquia, mas que, hoje, é a capela das Filhas da Caridade. Em abril de 1917, a Igreja foi consagrada e em julho do mesmo ano Dom Santino criou a Paróquia de São Raimundo Nonato, nomeando como vigário o padre Faustino Jorge de Carvalho.

Em novembro de 1930, o lazarista holandês padre Luis Gussenhoven foi empossado como pároco. No dia 01° de setembro de 1940, um dia depois da festa do padroeiro, houve a solene mudança para a nova Matriz, a atual. Em 1938, já haviam chegado as primeiras irmãs Filhas da Caridade e, em 19 de julho, festa de São Vicente de Paulo, o pároco, padre Guilherme Vaessen, devidamente autorizado, benzeu a primeira pedra do novo dispensário São Vicente de Paulo.

É necessário ressaltar a ligação entre a paróquia e a Província de Fortaleza da Congregação da Missão, fundada oficialmente em 11 de julho 1967. A Congregação das Missões, também conhecida como Lazaristas e Vicentinos, foi fundada em 1625, pelo sacerdote francês, hoje santo, Vicente de Paulo. A congregação, formada por padres, seculares e leigos consagrados dedica-se ao acompanhamento religioso e material dos menos favorecidos.

n DIRETOR espiritual do MECE, côn. Ronaldo Menezes, presidiu a Santa Missa na Paróquia Santa Cruz, em Belém

Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística O Vigário Episcopal da Região Episcopal Santa Cruz, côn. Ronaldo Menezes, presidiu no dia 17, a Santa Missa em que foram

enviados em missão 595 Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística (MECE), dentre estes mais de 90 receberam a investidu-

ra pela primeira vez. Prestigiados pelos paroquianos, os ministros percorrem uma caminhada de formação mensal, estudos e espiri-

tualidades que ao longo de um ano de preparativos os fortaleceu para dizer o "sim", dado através do ministério ao serviço da igreja.

O MECE é acompanhado pelo Diretor Espiritual, o côn. Ronaldo Menezes, pelo Assessor Formativo, diácono Manoel Nunes e pela Coor-

denadora Regional, Edilza Nunes. "Queremos dar testemunho com a nossa missão", diz a coordenadora Edilza Nunes, referindo-se ao envio.

VATICANO

Entra em vigor Novo ORDENAMENTO Jurídico do Vaticano Com informações Gaudium Press. Entrou em vigor desde o dia 7 de junho o novo Ordenamento Jurídico que deverá conduzir o Governo do Estado da Cidade do Vaticano. Esse novo Ordenamento Jurídico foi aprovado pelo Papa Francisco em dezembro de 2018. Com ele, segundo as autoridades vaticanas, está sendo visada mais transparência e simplicidade na instituição. A nova legislação substitui o ordenamento jurídico que havia sido aprovado por João Paulo

II em 2000. A comissão estabelecida para executar a redação da nova lei do Estado do Vaticano iniciou seus trabalhos em março de 2017, sob orientação do cardeal Giuseppe Bertello, presidente da Comissão Pontifícia para o Estado do Vaticano e também presidente do Governatorado do Estado. REORGANIZAÇÃO GERAL

Francisco explica que, desde o início do seu pontificado (mar-

ço de 2013), sentiu a necessidade de uma “reorganização geral” do Governo do Estado da Cidade do Vaticano, para melhor responder “às exigências atuais” e continuar a garantir “independência absoluta e visível” da atividade da Santa Sé e do Papa, no plano internacional. RACIONALIZAR, ECONOMIZAR, SIMPLIFICAR

De acordo com o Motu Proprio que estabeleceu o novo Ordenamento Jurídico, a reforma legisla-

A PRAÇA DE SÃO PEDRO, com a famosa colunata de Bernini, em frente à Basílica de São Pedro, em Roma

tiva procura racionalizar, economizar e simplificar as estruturas existentes, seguindo para isso critérios de “funcionalidade, transparência, coerência normativa e flexibilidade organizativa”. “UNIDADE DE CONTROLE E INSPEÇÃO”

Para assegurar uma

maior transparência, Francisco determinou a instituição de uma “Unidade de Controle e Inspeção” no âmbito do Governatorado. Na nova legislação que regerá o Vaticano, o Papa determina a redução dos organismos atualmente em funcionamento, passando de nove para sete direções e de cinco pa-

ra dois organismos centrais (Departamento de Pessoal e Departamento Jurídico). A nova lei responsabiliza os titulares das Direções e dos Departamentos pelos resultados alcançados face aos objetivos atribuídos, pela segurança dos locais de trabalho e pela proteção dos dados.


8

IGREJA

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

NAZARÉ REPÓRTER n FESTIVIDADE

A E

fé é uma relação, um encontro e, sob o impulso do amor de Deus, podemos comunicar, acolher e compreender o dom do outro e corresponder-lhe. (18 de junho)

spírito Santo, harmonia de Deus! Vós que transformais o medo em confiança e o fechamento em dom, vinde a nós. (17 de junho)

RÁDIO NAZARÉ FM 91 .3 MHZ

n RÁDIO NAZARÉ: JUNHO VIOLETA O programa “Saúde e cidadania” de segunda-feira, 24, abordará os cuidados com a visão. O hábito frequente de coçar ou esfregar os olhos pode prejudicar a visão. Você sabia? A campanha “Junho Violeta” alerta para esse e outros cuidados para preservar a saúde dos olhos. A Rádio Nazaré conversa com especialista e você pode interagir. Sintonize 91,3 Mhz a partir das 16h e participe! Ligue 4006-9211 ou 9.8814-0275(WhatsApp).

Nesta sexta-feira, 21, inicia-se a festividade em honra ao Sagrado Coração de Jesus, com o tema “Inflamados pela caridade, do Sagrado Coração de Jesus sejamos um só corpo e um só Espírito”. Os festejos são promovidos pela Matriz da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, no bairro de Julia Seffer, elevada a paróquia há 10 anos. Com Missa às 19h, seguida de atividades culturais, a programação ocorre até o

dia 30. Dia 23, o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto, preside Missa de Dedicação da Igreja e do Altar às 19h.

n SÃO PEDRO E SÃO PAULO São Pedro e São Paulo são homenageados no Guamá durante festividade, com o tema “Com São Pedro e Paulo, celebramos os 300 anos da Criação da Diocese de Belém”, de 21 a 30 deste mês. Diariamente as missas serão celebradas às 19h, seguidas de programação cultural. Dia 30, encerramento da festividade, haverá Procissão com saída da matriz pelas ruas do bairro. A matriz fica localizada, na Rua Barão de Igarapé-Miri, 430, Guamá.

TV NAZARÉ CANAL 30.1

n CURA E LIBERTAÇÃO “A fraternidade que cura” é o tema do Curados para Amar, evento promovido pela Comunidade Católica Kerygma, no dia 7 de julho. O evento por cura e libertação é gratuito e consta de louvor, pregações, Adoração e Santa Missa, no Seminário São Pio X, localizado na Rodovia BR 316, Km 6, bairro Águas Lindas, em Ananindeua, das 8h às 17h. Informações: (91) 98156-1222.

n MISSA NA MATRIZ DO PERPÉTUO SOCORRO Acompanhe ao vivo pela TV Nazaré, canal 30, ou na sintonia da sua cidade, a Santa Missa solene do dia da padroeira, na festividade da Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro do Telégrafo. A celebração será às 19h, presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa.

n SANTA MISSA PELO PORTAL

n FORRÓ Nesta sexta-feira, 21, a Matriz da Paróquia de Nossa Senhora do Ó realiza o Forró das Comunidades, em Mosqueiro distrito de Belém. O evento ocorre a partir das 18h, com concurso de Miss e Mister, além de venda de comidas típicas e arraial, na Praça em frente à Matriz, localizada na Travessa Coronel Carlos Bentes, 159.

Acompanhe a Missa solene da festividade de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, dia 27, às 19h, ao vivo, pelo portal Nazaré (www.fundacaonazare.com.br), em nosso canal no Youtube: @FNComunicacao e nossa página no Facebook:/FNCBelem. Acesse também nossas redes sociais Facebook: /FNCBelem e Twitter: @FundacaoNazare e saiba da programação das festividades paroquiais de junho. Contribua para que essa e outras transmissões ocorram, associando-se à Família Nazaré. Ligue (91) 4006-9211 ou envie uma mensagem para (91) 99315-5743 (WhatsApp).

n FESTA JUNINA A Comunidade Católica Fraternidade O Caminho realiza Festa Junina, neste sábado, 22, às 18h. O Arraial é aberto ao público e está repleto de atrações como vendas de comidas típicas, brincadeira e show de prêmios. O evento ocorre na Matriz da Paróquia de São Judas Tadeu, localizada na Avenida Alcindo Cacela, 4195, bairro da Condor.

PORTAL NAZARÉ WWW. FUNDACAONAZARE. COM.BR

AGENDA DE DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA n SEXTA, 21 DE JUNHO 19h - Missa - Paróquia do Sagrado Coração de Jesus (Distrito Industrial) n SÁBADO, 22 DE JUNHO 10h - Missa - Catedral Metropolitana (Posse da nova coordenação dos Servidores do Altar) 19h - Missa e Crismas - Paróquia São Domingos de Gusmão (Terra Firme) n DOMINGO, 23 DE JUNHO 8h - Missa e Crismas - Paróquia Santa Maria de Belém - Terra Firme

12h - Missa - Basílica Santuário (Abertura do Cerco de Jericó) 18h - Missa - Dedicação da Igreja e do Altar da Paróquia Sagrado Coração de Jesus - Conj. Julia Seffer (Festividade) n SEGUNDA, 24 DE JUNHO Sexta Visita Pastoral Missionária (Região Sant’Ana) 7h - Missa - Igreja São João Batista (Cidade Velha) 19h - Missa - Paróquia São João Batista e Nossa Senhora das Graças - Icoaraci

19h - Missa e instituição de Ministros da Palavra (Paróquia Bom Pastor) - Marituba n QUARTA, 26 DE JUNHO 19h - Missa - Paróquia São José (Umarizal) n QUINTA, 27 DE JUNHO Sexta Visita Pastoral Missionária Região Episcopal Sant’Ana 19h - Missa - Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

AGENDA DE DOM IRINEU ROMAN n SEXTA, 21 DE JUNHO 19h - Missa - Comunidade São João Batista - Paróquia São Lucas Evangelista - Cj. Guajará (Ananindeua) n SÁBADO, 22 DE JUNHO 9h - Missa e Crisma - Paróquia Nossa Senhora do Ó - Mosqueiro 19h - Missa - Paróquia Sagrado Coração

de Jesus – Conj. Julia Seffer (Ananindeua) n DOMINGO, 23 DE JUNHO 9h - Missa Pastoral das Ilhas 19h - Missa e Crisma - Paróquia São Vicente de Paulo (Paar) n SEGUNDA, 24 DE JUNHO Sexta Visita Pastoral Missionária (Região Sant’Ana)

19h - Missa - Catedral de Belém TERÇA, 25 DE JUNHO 19h30 - Missa e Formação Missionária Paróquia São Judas Tadeu (Condor) n QUINTA, 27 DE JUNHO 19h - Missa - Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Paróquia Divino Espírito Santo)

AGENDA DE DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO n SEXTA, 21 DE JUNHO 19h - Missa - Paróquia São Paulo VI Castanhal n SÁBADO, 22 DE JUNHO 19h - Missa e Crisma - Paróquia Sagrado Coração de Jesus (Distrito Industrial) n DOMINGO, 23 DE JUNHO 8h - Missa e Crisma (Área Missionária São Paulo Apóstolo) 11h - Missa e Crisma - Paróquia

São Marcos (Marituba) 17h - Missa com a juventude da Região Episcopal Coração Eucarístico - Paróquia Santo Antônio de Pádua (Coqueiro) n SEGUNDA, 24 DE JUNHO Sexta Visita Pastoral Missionária (Região Sant’Ana) 19h30 - Missa - Área Missionária São Francisco do Murinin - (encerramento da festa de São João Batista)

BOA DICA

n TERÇA, 25 DE JUNHO

n TERÇA, 25 DE JUNHO 18h30 - Missa - Paróquia São Pedro e São Paulo (Festividade) - Guamá n QUARTA, 26 DE JUNHO 19h - Missa (Paróquia Santíssima Trindade) n QUINTA, 27 DE JUNHO 19h - Missa - Paróquia Sagrado Coração de Jesus – Conj. Julia Seffer (Ananindeua)

n DIÁRIO DE SANTA FAUSTINA

KOWALSKA - Livro (Paulus, R$ R$ 44,10)

A

sua mensagem de misericórdia continua a alcançar-nos através do gesto das suas mãos estendidas rumo ao homem que sofre. Foi assim que o viu e testemunhou aos homens de todos os continentes a Irmã Faustina que, residente no convento de Lagiewniki, em Cracóvia, fez da sua existência um cântico à misericórdia: Misericordias Domini in aeternum cantabo.

n IRMÃ DULCE - O anjo bom

da Bahia - Livro (Paulinas, R$ 32,50)

H

istória de Maria Rita de Sousa Lopes Pontes, a Irmã Dulce, humilde, de aparência frágil, mas com uma fortaleza espiritual que a enchia de energia quando o assunto era socorrer os mais necessitados. Desde menina, impressionada com a condição miserável da população pobre de Salvador, ela acolhia mendigos e doentes em casa, sentindo despertar em seu coração o desejo de se dedicar à vida religiosa. O pai ainda tentou dissuadi-la e conseguiu protelar sua partida, mas a decisão estava firmemente tomada, e, após concluir o Curso Normal, ela deixou a casa e a família para entrar para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus. Consagrou-se a Deus como religiosa e recebeu o nome de Dulce, em homenagem a sua mãe, e sua vida, desde então, foi de devoção aos pobres, enfermos e abandonados, seguindo o lema “amar e servir”.


ARQUIDIOCESE

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019 LUIZ ESTUMANO

9

Sermão das Sete Palavras: tradição na IGREJA DE BELÉM ARQUIDIOCESE de Belém realizou a edição 140

A n PE. MOISÉS MATOS, sacerdote pregador do Sermão número 140

tradição do Sermão das Sete Palavras na Arquidiocese de Belém completou 140 anos na Semana Santa de 2019. As últimas

palavras de Jesus Cristo na Cruz foram objeto do sermão pregado pelo padre Moisés Matos, pároco da Paróquia de Santa Maria Goretti.

A pregação do Sermão oocorre na capela do Colégio Santo Antônio. O Jornal Voz de Nazaré apresenta-o na íntegra desde a edição 875.

Sermão das Sete Palavras - parte 5 Sexta palavra: “Tudo está Consumado” (Jo 19, 30) LEITURA DO TEXTO: João 19, 29-30a Estava ali um vaso cheio de vinagre. Empaparam em uma esponja em vinagre e a aproximaram da sua boca. Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!”

I

rmãos e irmãs: Para “São João, o ‘está consumado’ representa o combate de Jesus que termina com a vitória e sua glorificação na cruz”.1 Por isso, João ressalta que a salvação do mundo pelo sacrifício de Cristo não relata o grito de desamparo de Mt 27, 46 e Mc 15, 34; ele quis guardar somente a serena majestade dessa morte. Na hora sexta, Deus na Cruz consolida e plenifica essa palavra que proferiu no Sexto Dia, quando, passeando o olhar sobre a Criação, daí em diante acabada e coroada com o Homem, declarou que “todas as coisas eram boas e muito boas” (Gn 1, 31) . Todavia,alguma coisa faltava a essa Criação. Estava de um lado o homem e Deus do outro. Havia uma espécie de separação. Havia relações, mas não havia um juramento. E foi por isso que nessa nova SextaFeira Ele veio preencher o que faltava. Assim, Platão, no Timeu, diz que “a alma do mundo, anterior ao corpo do mundo, foi estreitamente aplicada sobre ele, segundo a forma da

DIVULGAÇÃO

Letra X”. O X representa para nós a Cruz, pois é a inicial de Cristo. Esta Cruz, colocada sobre o mundo com os seus quatro pontos cardeais, é o centro que trabalha sobre a periferia, que dá a todo o ponto o seu sentido e proporção, visto que ele existia, o faz coexistir, viver no estado de coexistência relativamente ao princípio.

Não vamos ter Cristo assim conosco durante muito tempo. Aproveitemos este últimos minutos de exposição para o ver respirar. Vejamos funcionar o Homem-Deus.

Quando Ele respira, atrai a Si toda a Criação. “Eu abri a boca”, diz o Salmo 131 , “e atraí o espírito”. Porque, diz o Génesis, “o meu espírito

não se responsabilizará pelo homem, pois ele é carne” (6, 3). E foi o que

Ele deu aos Apóstolos no dia de Pentecostes. É esse sopro que o novo sacerdote, o novo ungido, recebe do Bispo no dia da sua ordenação, com essa palavra insuflada, que outrora originou Adão: “Recebe o Espírito Santo - Accipe Spiritum Sanctum”. Mas não é sobre o madeiro apenas que o Redentor é estendido e crucificado, é sobre o Universo que Ele passa a formar o nó, o centro, a razão de ser, o coração, o eixo, a peça essencial e vital, esse órgão pelo qual respira e comunica com todas as suas partes. É o mundo

inteiro que Ele atrai a

mos batizados todos nós, para sermos um mesmo corpo, porque também o

corpo não é um só membro, mas todos ao mesmo tempo” (v.12). Todos os fiéis batizados, “são incorporados

na Igreja de Deus, recebem o caráter que os delega para o culto cristão, e, renascidos como filhos de Deus, são obrigados a professar diante dos homens a fé que pela Igreja receberam de Deus” diz São Tomás de Aquino. Pelo consumado de

n PARA "SÃO JOÃO", O 'ESTÁ CONSUMADO' representa o combate de Jesus que termina com a vitória e a sua glorificaçõa na cruz Si a cada respiração, enraíza no mais profundo da sua substância pelas ramificações dos Seus pés e das Suas mãos, e que Ele restitui a Seu Pai nesse sopro que é uma palavra. A palavra consumado reúne duas ideias.

A primeira é a de uma ponta , de um cume: Deus dá ao mundo, nesse homem visível feito uma carne e de uma alma em que se uniu o Seu fim. É a chama que alimenta toda a matéria em volta, e que atrai até essa língua, essa manifestação eloquente e luminosa. Deus tem necessidade de todo o mundo, de todas as palavras desse vasto vocabulário que Ele constituiu, para se explicar plenamente ao Pai e para Lhe dizer que o ama. A segunda

ideia é, não apenas de

uma coexistência, mas de uma cooperação de

tudo com tudo, para um mesmo fim e num mesmo desejo. Já não são apenas manadas de bois e rebanhos de ovelhas, em fila, que se dirigem de todos os pontos cardiais para a antiga sarça de Moriah. É todo o Universo que foi citado, é o fogo perpétuo que reclama alimento e contribuição, porque “o Senhor teu Deus é fogo devorador, um Deus zeloso” (Deut. 4, 24). Segundo o Levítico,“o fogo arderá sempre sobre o altar. É o fogo perpétuo que não conhece deficiência” (4, 12-13). É o sacrifício central que não cessou desde o Calvário, e que o sacerdote renova todas as manhãs, sobre a pedra consagrada. Ele separa,

de cada vez, da figura universal à sua volta, a sílaba especial de confissão, reparação e adoração de que ela está impregnada, e convidaa, por essa subtração e por esse enriquecimento, a uma ordem nova. O Bom Pastor reuniu tudo num só corpo , que é o seu, foi assim que procurou, para carregar sobre os ombros, tudo o que estava disperso. Não somente a Igreja propriamente dita, mas toda a Criação, que é obra e templo do Espírito. A Primeira

Epístola aos Coríntios ressalta: “assim

como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros do corpo, ainda que sejam muitos, são, contudo, um só corpo, assim também Cristo. Porque num mesmo espírito fo-

Jesus Na Cruz, somos salvos, mas também pelo mesmo consumado, somos chamados a colaborar com esta mesma salvação. Por isso, façamos uma pergunta a nós mesmos: Eu sou Cristão realmente? Estou procurando ser um com Cristo através dos sacramentos, sobretudo, através da Eucaristia? O que é ser Cristão realmente para mim? Pois, todos os cristãos, qualquer que seja a sua condição ou estado de vida, são chamados pelo Senhor a procurar, cada um por seu caminho, a perfeição daquela santidade pela qual é perfeito o próprio Pai Celeste. Por isso, roguemos a Santa Maria de Belém, padroeira desta Arquidiocese, a sua maternal proteção sobre nossa Amada Igreja, pois a Virgem Maria foi a primeira cristã, sendo Mãe de Deus. Rezemos Juntos. Ave Maria. 1 M. Jurgem. O Deus crucificado (A Cruz de Cristo como base e crítica da teologia cristã). Santo André –SP: Academia Cristã, 2014, p.190.

RETIRO para jovens começa no dia 22 Jovem, você quer experimentar o amor de Deus? É a pergunta que lança a Comunidade Católica Nova Aliança, vinculada à Catedral de Belém, ao convidar a juventude para o "Retiro Jovem" que será realizado nos próximos dias 22

e 23, em Belém. O retiro é direcionado a jovens na faixa etária de 14 a 17 anos e acontecerá a partir das 14h no sábado e no domingo, no Centro de Evangelização São João Paulo II, anexo à Catedral Metropolitana de Belém. A

participação juvenil será mediante inscrição e pagamento de taxa. As inscrições estão abertas e podem ser feitas no Centro de Evangelização São João Paulo II e também na secretaria da Catedral Metropolitana de Belém.

As demais informações sobre o retiro também podem ser encontradas nas redes socias da Comunidade Católica Nova Aliança: Instagram: @novaaliancabelém e e perfil da Comunidade Nova Aliança Belém no Facebook.

Participe do "Retiro Jovem". O Centro de Evangelização São João Paulo II fica localizado na rua Doutro Assis, 130, no bairro da Cidade Velha, e a secretaria da Catedral Metropolitana de Belém, na própria igreja, situada na praça

Frei Caetano Brandão, também na Cidade Velha. Mais informaçãos podem ser obtidas pelos números: (91) 984959928 e 99837-9052. Jovem, convide também seus amigos e participe do retiro!


10

EM NAZARÉ

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

NAZARÉ EM DESTAQUE

Círio 2019: DIRETORIA da Festa de Nazaré realiza Cerco de Jericó

PROGRAMAÇÃO começa neste domingo, dia 23

A

Diretoria da Festa de Nazaré promoverá a segunda edi-

ção do Cerco de Jericó que acontecerá de 23 a 29 de junho, na Capela

Bom Pastor, localizada no Centro Social de Nazaré. O objetivo do

evento, que é aberto ao público, é preparar os fiéis espiritualmente para o Círio de Nazaré. A Santa Missa de abertura será presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa,

às 12h, no mesmo local. De acordo com o Diretor de Evangelização do Círio, Jorge Xerfan, “a cada três horas, haverá a recitação do rosário diante do Santíssimo. E todos os dias, com exceção do do-

mingo, às 20h, teremos a Missa do Cerco, que é o nosso diálogo com Deus, por intercessão de Nossa Senhora, para que, assim como conta a história, todas as muralhas sejam derrubadas de nossas vidas”.

CONFIRA A ESCALA DOS GRUPOS QUE ESTARÃO EM ORAÇÃO 23/06 (Domingo) 13h às 15h: Comunidade Maíra 15h às 18h: Diretoria de Decoração 18h às 20h: Comunidade Mensageiros 20h às 21h: Comunidade Mensageiros 21h às 00h: Pastoral Familiar Arquidiocesana 24/06 (Segunda-Feira) 00h às 3h: Comunidade Mar a Dentro 3h às 6h:Comunidade Mar a Dentro 6h às 9h: Apostolado da Oração 9h às 12h: Comunidade Restauração 12h às 13h: Comunidade Kerigma 13h às 15h: Comunidade Kerigma 15h às 18h: Comunidade Filhos de Pentecostes 18h às 20h: Diretoria de Arraial 20h às 21h: Santa Missa 21h às 00h: Terço dos Homens Arquidiocesano 25/06 (Terça-Feira) 00h às 3h: Fraternidade Caminho 3h às 6h: Fraternidade Caminho 6h às 9h: Cantinho da Misericórdia 9h às 12h: MECE/Basílica -TR

12h às 13h: Comunidade Kerigma 13h às 15h: Comunidade Kerigma 15h às 18h: Comunidade Theotokos 18h às 20h: Diretoria de Marketing 20h às 21h: Santa Missa 21h às 00h: Ministério das Universidades Renovadas 26/06 (Quarta-Feira) 00h às 3h: Cursilho de Cristandade / Grupo Orando com Maria 3h às 6h: Grupo de Oração Jesus Salva-me 6h às 9h: Grupo de Oração Jesus Salva-me 9h às 12h: Comunidade Shalom 12h às 13h: Comunidade Kerigma 13h às 15h: Comunidade Kerigma 15h às 18h: Comunidade Leigas de Paula 18h às 20h: Diretoria de Eventos 20h às 21h: Santa Missa 21h às 00h: Guarda de Nossa Senhora de Nazaré 27/06 (Quinta-Feira) 00h às 3h: Movimento Sarcedotal Mariano 3h às 6h: Sementes da Misericórdia 6h às 9h: Terciários dos Arautos do Evangelho 9h às 12h: Equipes de Nossa Senhora 12h às 13h: Comunidade Kerigma

13h às 15h: Comunidade Kerigma 15h às 18h: Comunidade Theotokos 18h às 20h: Diretoria de Procissões 20h às 21h: Santa Missa 21h às 00h: ACN Belém 28/06 (Sexta-Feira) 00h às 3h: Capelania Militar N. S. Rainha da Paz (8° RM, Exército) 3h às 6h: Capelania Militar N. S. Rainha da Paz (8° RM, Exército) 6h às 9h: Comunidade Caju 9h às 12h:Comunidade Shalom 12h às 13h: Comunidade Kerigma 13h às 15h: Comunidade Kerigma 15h às 18h: Comunidade Obra de Maria 18h às 20h: Diretoria Administrativo / Financeiro 20h às 21h: Santa Missa 21h às 00h: Comunidade Semente do Verbo 29/06 (Sábado) 00h às 3h: Comunidade Belém de Jesus 3h às 6h: Comunidade Belém de Jesus 6h às 9h: Comunidade Luz da Vida 9h às 12h: Dir. de Evangelização 12h às 13h: Santa Missa de Encerramento, na Basílica Santuário de Nazaré

DIVULGAÇÃO

n SINOS conhecidos por entoarem diariamente a canção “Vós Sois o Lírio Mimoso” , recentemente passaram por manutenção

Sinos da Basílica Santuário completaram 89 ANOS O primeiro conjunto de sinos eletrificado do país é um dos maiores ícones que representam a capital paraense. Conhecidos por entoarem diariamente a canção “Vós Sois o Lírio Mimoso” e relembrarem a emoção da Grande Festa da Rainha da Amazônia, o conjunto de sinos da Basílica Santuário de Nazaré completou 89 anos no último dia 15 de junho. Recentemente o conjunto de sinos passou por manutenção, graças ao patrocínio da empresa Amorosa, pela doação do proprietário João Barros. Para ele, o sentimento de gratidão é o

que mais se destaca, por poder participar desse momento de contribuição para com a Igreja: “Sempre norteamos a administração e o dia a dia da empresa para que esta fosse uma empresa cristã, tanto no trato com os clientes, quanto com funcionários, fornecedores e prestadores de serviço, mas, acima de tudo, no suporte a obras de caridade e construção da igreja enquanto corpo de Cristo na terra. Portanto, o sentimento não é pessoal meu e sim de todos da Amorosa que receberam a graça de poder patrocinar este grande ícone de louvor a Nossa Senhora

de Nazaré”. Para complementar a beleza dos sinos, cada um traz o nome de padroeiro que corresponde a uma nota musical. No grande, São José, e nos outros oito, O Sagrado Coração, a Imaculada Conceição, São Gabriel, São Miguel, São Joaquim, e Santa Rosa de Lima, Sant´Ana e Santa Isabel. Foram produzidos pela empresa Barigozzi, de Milão, e abençoados em 1930, por Dom Irineu Joffily. Segundo registros de livros sobre a história da construção da Basílica, os sinos foram consagrados no dia 15 de junho de 1930.

Juventude Zaccariana promove COLÔNIA DE FÉRIAS O grupo Juventude Zaccariana, que integra a Paróquia de Nazaré, realizará, durante a primeira quinzena de julho, a terceira edição da Colônia de Férias. A programação este ano tem como tema “Jesus, meu primeiro herói”, e será realizada no Centro Social de Nazaré. Com o foco na evan-

gelização dos pequenos, o evento é direcionado a crianças entre 4 e 12 anos de idade, que serão divididas de acordo com a faixa etária. Serão abordados temas com foco nos ensinamentos de Santo Antônio Maria Zaccaria, fundador do grupo. A Colônia de Férias será realizada do dia 1º ao dia 12 de julho.

Para participar basta inscrever a criança pelos telefones (91) 991247392 e (91) 984284559. A inscrição custa R$ 60,00. É necessário apresentar cópia e original dos seguintes documentos: RG e comprovante de residência dos pais e certidão de nascimento da criança. Vagas limitadas.


ARQUIDIOCESE

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

Festividade de SÃO JOÃO Batista na Cidade Velha

11

LUIZ ESTUMANO

HOMENAGENS até a próxima segunda-feira, dia 24

E

sta semana iniciouse a festividade de São João Batista, no bairro da Cidade Velha, em Belém. As homenagens estendem-se até a próxima segunda-feira, dia 24, Dia da Festa Litúrgica do padroeiro da Reitoria de São João Batista, pertencente à Catedral Metropolitana de Belém, cujo reitor o Cura da Sé, cônego Roberto Cavalli. A programação litúrgica consta de novenas e missas e programação cultural composta de arraial, vendas de comidas típicas, entre outros. A Reitoria de São João Batista fica localizada na Rua João Diogo, s/n, bairro Cidade Velha, em pleno centro histórico de Belém. Em mensagem dirigida aos fiéis o cônego Roberto Cavalli, destacou a importância do templo: “Este

ano de 2019 é muito importante, pois celebramos os 300 anos da Diocese de Belém, momento de missão de nossa Igreja. Na Igreja de São João Batista, funcionou a Catedral de Belém até a construção da nova Catedral (atual)”. A festividade começou na última segunda-feira, 17, com novena às 18h, seguida de procissão do centro comercial rumo à Igreja de São João. À chegada, houve celebração eucarística. No decorrer das homenagens em honra a São João Batista, as novenas serão realizadas às 17h30, Missas às 18h e extensa programação cultural, com apresentação musical, arraial e comidas típicas. Na próxima segundafeira, 24, Dia da Festa Litúrgica de São João Batista, às 7h, o Arcebispo Metropolitano de Be-

lém, Dom Alberto Taveira Corrêa, preside Santa Missa Solene. À tarde, às 17h30, Novena e às 19h, Missa e Procissão. De 1° a 16 deste mês, ocorreram novenas nos lares do bairro. A Igreja de São Joãozinho, como também é conhecida, foi elevada à categoria de Reitoria no dia 23 de junho de 2012, pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. HISTÓRIA

A Igreja de São João Batista, também chamada de Igreja de São Joãozinho, é uma Igreja colonial, situada na Praça do Líbano, mais conhecida como Largo de São João. Construída em estilo barroco, a pequena igreja possuí nave em formato octogonal irregular e uma cúpula cen-

tral. Criada pelo italiano Antônio José Landi, é considerada a jóia da arquitetura do italiano, por ser a mais diferente, pelo tamanho, porte e harmonia. O edifício é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). O que originou a atual obra foi a construção primitiva de taipa coberta de palha, datada de 1622. A Igreja serviu de prisão para o padre jesuíta Antônio Vieira, defensor da causa indígena durante uma revolta popular ocorrida em 1661. Em 1686 foi reconstruída em barro. Tornou-se em 1714 a Matriz da única paróquia de Belém. No ano de 1721 tornou-se Catedral durante 34 anos e Sede dos três primeiros Bispos do Pará. A edificação atual teve início no governo de Ataí-

n FACHADA DA IGREJA de São João Batista.

de, pois havia uma necessidade de que essa Igreja fosse erguida no bairro da Cidade Velha, um vez que a Catedral estava em construção e, portanto, fechada para atos litúrgicos. Outro motivo para a construção da Igrejinha de São João foi a inexistência de um local seguro para guardar o Santíssimo Sacramento.

Missa na PARÓQUIA do Perpétuo Socorro A festa solene, no dia da padroeira da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro do Telégrafo, acontecerá quinta-feira, 27. A TV Nazaré – canal 30 ou na sintonia da sua cidade – transmitirá ao vivo, direto daquela igreja, a Santa Missa solene,

a ser presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. A comunidade será acolhida pelo pároco, padre Márcio Halmenschlager. A festividade, este ano, tem como tema “Maria, Mãe de Deus, mãe da Igreja e nossa DIVULGAÇÃO

n SAGRADO Coração de Jesus será também homenageado na festividade no dia 28

O projeto atual foi desenhado pelo arquiteto italiano Antônio José Landi. A construção iniciou-se em 1772 e foi concluída em 24 de junho de 1777. Em 1899 houve a chegada de seis frades agostinianos espanhóis, que nela atuaram durante 60 anos. Mais tarde, em 1959, os padres diocesanos passaram a dirigi-la. DIVULGAÇÃO

n CELEBRAÇÃO NA MATRIZ DA PARÓQUIA DE NOSSA Senhora do Perpétuo Socorro

Mãe” e, como lema, “Mulher, eis o teu Filho” e “Eis a tua Mãe” (Jo 19, 26-27). Os festejos seguem até domingo, 30. O padre Márcio Halmenschlager informa que a temática da festividade para a Mãe do Perpétuo Socorro está associada à temática do Círio de Nazaré, “Maria, Mãe da Igreja”. Na programação, visita do ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro às Paróquias de Belém. Dia 7 deste mês, visita à Fundação Nazaré de Comunicação, por ocasião da Missa mensal pela Família Nazaré. A vasta programação incluiu o Casamento Comunitário no dia 15 à noite, e, no dia 16, pela manhã, Santa Missa pelos enfermos, presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares da Arquidiocese de Belém. As tradicionais alvoradas na comunidade, iniciadas dia 17, seguem até esta sexta-feira, 21, sempre às 6h. Às 19h, haverá também a

Missa de encerramento do novenário. Sábado, a programação inicia-se às 7h30, com Missa campal no Ver-oRio. Em seguida carreata, com o Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Trajeto: Ver-o-Rio, avenidas Marechal Hermes e Visconde de Souza Franco, rua Boaventura da Silva, avenida Visconde de Souza Franco, rua Jerônimo Pimentel, travessa Soares Carneiro, avenida Senador Lemos, travessa Coronel Luís Bentes e rodovia Arthur Bernardes, encerrandose na Matriz. À noite, às 20h, jantar da Santa, no Centro Cultural. Domingo, 23, será a vez da homenagem das crianças à Mãe do Perpétuo Socorro, com Missa às 7h30, seguida de procissão, com saída da Comunidade Nossa Senhora dos Navegantes. Percusso: Pracinha (Portelinha), travessa Djalma Dutra, avenida Pedro Álvares Cabral, travessa Coronel Luís Bentes, rua do Una,

passagem João Coelho, rua Gonçalves Ferreira e passagem das Flores, com término na Igreja Matriz. A visita do ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro à Escola Santo Afonso inicia a programação de segunda-feira, 24. Às 19h, a Santa Missa antecipa a reunião do Movimento Terço dos Homens. Terça-feira, 25, Missas às 5h30, 6h30 e às 17h30. As novenas perpétuas ocorrerão às 6h e às 21h. O dia da padroeira – dia 27 - será solene, com Missas solenes às 7h, às 12h e às 19h, e procissão luminosa às 20h, saindo da Igreja Matriz pela rodovia Arthur Bernardes, travessa Coronel Luís Bentes, rua Frederico Schnneider, travessa Rosa Moreira, avenida Senador Lemos, passagem das Flores, Igreja Matriz. A Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, no dia 28, às 19h, é outro momento de destaque na festividade. Sábado, 29, será o

dia da homenagem da juventude à padroeira ,com uma caminhada, a partir das 16h, encerrando-se com a Missa. A procissão juvenil sai da rua do Fio (em frente à Unidade de Saúde do Telégrafo) e continua pelas passagens São João e Bom Futuro, rua Tancredo Neves (canal), passagens Santa Cruz, Náutica, União, Juscelino Kubitschek, Santa Rita e rodovia Arthur Bernardes, com término na Igreja Matriz. O encerramento da festividade, dia 30, domingo, será com a Missa das 19h, com as celebrações dominicais contumeiras, nos horários normais da paróquia. A extensa festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro conta também com diversa programação cultural. Participe! SERVIÇO: Festividade de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro Período: De 21 a 30 de junho de 2019. Local: Rodovia Arthur Bernardes, 459 - Telégrafo


12

FUNDAÇÃO NAZARÉ

BELÉM, DE 21 A 27 DE JUNHO DE 2019

FAMÍLIA NAZARÉ

RÁDIO NAZARÉ sorteia benfeitora SORTEIO ocorreu no programa “Seja Mais Um”

L

aura Bormann, benfeitora da Família Nazaré, foi a contemplada do mês de junho, dentro do programa Seja Mais +1, programação da Rádio Nazaré FM que tem como objetivo enaltecer a vida do sócio evangelizador que

todos os meses ajuda a Fundação Nazaré de Comunicação a manter o trabalho realizado pelos veículos de Comunicação – rádio, jornal, TV e portal na internet. Bomann recebeu uma imagem de Santo Antônio, entregue à sorteada LUIZ ESTUMANO

n ADORAÇÃO ao Santíssimo Sacramento pela TV Nazaré conduzida pelo côn. Fialho

no dia 12, resultado da promoção realizada pela emissora no período no final de março e início do mês de junho. Ela participou da Campanha Seja Mais +1 pela Rádio Nazaré FM e foi agraciada com a imagem no sorteio promovido no

dia 4 de junho. A benfeitora é sócia evangelizadora da Família Nazaré, assim como outros membros de sua família. Acompanhe a programação especial da Rádio Nazaré feita especialmente para o benfeitor todo final de mês e início do mês seguinte. O objetivo da programação é despertar nos ouvintes a iniciativa de ajudar a evangelização realizada pelos veículos de comunicação da Fundação Nazaré. “Nós agradecemos a Deus pelos irmãos que já caminha conosco nos dando esse apoio com a sua generosidade e fidelidade e, ao mesmo tempo, convidamos o nosso ouvinte a fazer parte desta

22/06 Arlette Pinho de Carvalho Cinira Lopes da Silva Francisca Pinto Fiel Fredson Luiz Figueiredo da Silva Irland Barroncas Gonzaga João Batista Rodrigues dos Santos Leonor da Trindade Soares Maria Estela Moreira Cardoso Maria José do Espírito Santo Teixeira Marcos Antônio Moura da Silva Paola Fagundes Milhomem Pedro Fagundes Milhomem 23/06 Maria Pereira de Mendonça Maurilo Mendes dos Santos Hugo de Oliveira Rocha Maria do Espírito Santo Silva da Costa Rosemira Martins Corrêa Dinair Valadares da Silva João Batista Pantoja Cardoso Rosana Maria Correa de Sousa Margareth da Silva Almeida Haroldo Furtado Tavares Jaciara Joana D´Arc Sarmento da C. Souza Maria Cláudia Cardoso de Montalvão

n BENFEITORA Laura Bormann recebeu a premiação das mãos de Jota Cardoso

obra que é a nossa fundação”, explica a coordenadora da Rádio Nazaré, Elyvane Barbosa. O BENFEITOR - Para ser um benfeitor da Fundação Nazaré, ou obter mais informações, ligue

para (91) 4006-9211 ou envie uma mensagem de e-mail para famjor@fundacaonazare. com.br; faleconsco@ fundacaonazare.com.br ou pelo WhatsApp (91) 99315-5743.

Participe da Adoração pela TV Nazaré Adorar Jesus Sacramentado é um compromisso que o telespectador da TV Nazaré também participar. O programa “Adoração” estreiou na emissora da Arquidiocese de Belém no mês de março de 2017, colocando à disposição do povo de Deus a oração devotada ao Senhor,

na parte da tarde, sempre às 15h. Para assistilo e participar, basta sintonizar o canal 30, ou a sintonia da sua cidade, e acompanhar, de segunda a quarta-feira, as orações e meditações diante doSantíssimo Sacramento, conduzidas pelo cônego Sebastião Fialho, pároco da Paróquia São José, no

NOSSOS ANIVERSARIANTES 21/06 Carolina Pinto da Silva Francisco Jair Aviz Izabeth Ferreira Diniz de Miranda Márcia Vanja da Silva Gomes Margareth Feitosa da Costa Gomes Maria das Graças Delgado Neuza Maria Fernandes Mendes Suely Cristina Siqueira

DIVULGAÇÃO

Kátia Cristina de Lima Furtado

Manoel Higino Leão Neto

24/06 Luzia da Silva Veiga Osmarina Sales Dias Raimundo R. Freitas e Joana Batista Freitas Zolima Viana Garcia Joana Daibes Couto Aurora Batista Pereira Mendes Maria da Conceição Noronha dos Santos Izanilde Silva de Sena Joana das Graças Airosa Pinto Francisco Sidney Amaral Joana Maria Lopes de Souza João Batista dos Santos Macedo Izabel de Souza Mota Maria da Penha Costa e Silva Sônia Maria Barral Seco Maria do Rosário Ribeiro Wanderley Joanilda Ferreira Sena João de Jesus Fontel Santana Zélio Batista Moraes da Costa João Batista da Silva Brabo Margarete do Socorro da Cruz Figueiredo Leidiane da Silva Costa Alessandra Patrícia Ferreira Soares João Emílio Santana Pinto

26/06 Elísia de Jesus Melo Duarte José Arteiro da Silva (in memorian) Lúcia Maria Parada Rodrigues Maria de Fátima Amaral Ramos Paulo Reis Maria Ornice Ruiz Clóvis Armando Lemos Carneiro Enaldo José da Conceição Carvalho Clóvis Bentes Monteiro Júnior Dalmira Monteiro Pontes Simor Maria Lucimar de Oliveira Vinhas Raimundo Nonato Silva Oliveira Guajarina de Souza da Silva

25/06 Guilhermina Souza Ferreira Ierecê Almeida da Silva Elzalíbia de Lima Pinheiro Luzia Ribeiro Lima Raimundo Coelho Magalhães Mário Guilherme Dutra dos Santos Francisco Pereira Guimarães Rosiane das Chagas de Souza

27/06 Albertina de Abreu Corrêa Maria de Nazaré Gatinho Heralva Matos de Araújo Arquimina Lopes Seynaeve Hilda Mota de Souza Sérgio Marques Borges Leal Liduína Maria Wanzeler Resende Raimunda Chaves Moraes Casal Jorge de Moraes Ferreira e Benedita Almeida Ferreira Fernando Pacheco Magno Maria Gracionete Ribeiro de Melo Márcio Jardim Oliveira Silene do Socorro Souza Barroso Miguel Formigosa Siqueira Comunidade Nossa Sra. do Perpétuo Socorro Afonso Salvador Magalhães Jorge Paulo

Umarizal. Às quintasfeiras, quem conduz a Adoração são sacerdotes e diáconos das diversas paróquias diocesanas, convidadas da TV Nazaré para o programa. Na próxima quinta-feira, 27, a Adoração será conduzida pelo diácono André Guerra, com participação da Comunida-

de Shalom. A “Adoração” tem duração de uma hora. Vai ao ar das 15h às 16h. No decorrer do programa o telespectador pode interagir, pedindo orações. O contato é por mensagem (whatsApp) para o número (91) 9 93155743. Sintonize a TV Nazaré e participe!

L

ouvo e agradeço a Deus pelo dom da vida e pelas graças que Ele me concede, por Sua infinita Misericórdia e por todas as opor tunidades ofertadas para bem viver com fé, esperança e renovado amor. Jesus, eu confio em Vós!

DIVULGAÇÃO

CAROLINA PINTO DA SILVA, servidora pública, (21/06) n NATALÍCIO DE PADRES E DIÁCONOS 22/06 - Pe. Marco Aurélio Deo Faveri 22/06 - Diác. Jesus Nazareno Ugulino 23/06 - Pe. José Agripino Brito Filho 23/06 - Pe. Osmar Antônio dos Santos 24/06 - Diác. João Batista Aragão Alencar 24/06 - Diác. João Fabiano Tavares de Souza 26/06 - Diác. João Oliveira Rodrigues 26/06 - Diác. Clóvis Bentes Monteiro Júnior n ORDENAÇÃO DE PADRES E DIÁCONOS 22/06 - Pe. Leonardo Nazareno das Neves 22/06 - Diác. Jesus Nazareno Ugulino 24/06 - Mons. Raimundo Possidônio C. da Mata 24/06 - Pe. Rogério Ribeiro de Oliveira 24/06 - Pe. Carlos Augusto Azevedo da Silva 26/06 - Pe. Francisco M. Ferreira (Padre Red) 26/06 - Pe. Cleber Lopes Pombal

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Edição de 21 a 27 de junho de 2019.

Voz de Nazaré  

Edição de 21 a 27 de junho de 2019.

Advertisement