Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

ANO CV - Nº 911 - PREÇO AVULSO: R$1,00

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

www.fundacaonazare.com.br

Patrimônio CULTURAL da humanidade A devoção a Nossa Senhora de Nazaré pode tornar-se Patrimônio da Humanidade, e mais uma etapa desse processo ocorre em Portugal, no evento que integra o lançamento da candidatura na Unesco. Comitiva de Belém participa da programação internacional. CADERNO 2, PÁGINA 6 LUIZ ESTUMANO

n A UNESCO pode tornar a história quase milenar de fé a Nossa Senhora da Nazaré Patrimônio Imaterial da Humanidade LUIZ ESTUMANO

Contrato para Pastoral do restauração DÍZIMO inicia da BASÍLICA agenda 2020 Arquidiocese de Belém assinou Equipe Arquidiocesana de Pascontrato para a execução da 1ª toral do Dízimo inicia o ano de etapa do Projeto . CAD. 2, PAG. 1 2020 com Missa. CAD. 2, PAG. 6 DIVULGAÇÃO

nCERIMÔNIA DE POSSE do Pároco da Paróquia de Santo Antônio de Pádua

Provisões de POSSES n BASÍLICA SANTUÁRIO: necessidade de restauração do templo mariano

As alterações continuam a ocor- gião Metropolitana de Belém. rer em diversas paróquias da ReCADERNO 2, PÁGINA 1


2

OPINIÃO

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

JOÃO CARLOS PEREIRA

PE. HELIO FRONCZAK

Jornalista e professor (jcparis1959@gmail.com)

heliofronczak@gmail.com

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ...

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO

“Os dois Papas” - verdades e ficção (parte I)

O

cinema tem sido pródi go em produzir títulos ligados aos Papas. João XXIII, Paulo VI, João Paulo I, João Paulo II e Francisco já tiveram suas vidas narradas em filmes e todas são muito boas. Às vezes os diretores se mantêm fieis, em outras ocasiões, deixam a imaginação voar, como no caso de “Habemmus Papam”, no qual o Pontífice Romano é eleito, mas se sente seguro para sentar no trono de São Pedro, e, mais recentemente, “Os dois Papas”, do brasileiro Fernando Meirelles, que já esteve nas salas públicas e, agora, só pode ser visto em canal fechado de TV. Estrelado por Anthony Hopkins e Jonathan Pryce, que fazem,

respectivamente, os papeis de Bento XVI e de Francisco, ambos com ótimo desempenho, embora, para mim, Pryce consiga ser mais próximo de Francisco do que Hopkins de Bento XVI. Eles vivem uma história ficcional, recheada de ingredientes reais. O filme é assim: o cardeal argentino Bergoglio resolve ir a Roma para apresentar seu pedido de renúncia ao papa Bento XVI, que, sem saber da viagem do religioso, resolve chamá-lo ao Vaticano para uma conversa importante. Quando vê o chefe da Igreja argentina na Santa Sé, o Papa acredita que foi por conta do seu chamado, mas só depois é que saberá que a iniciativa foi do cardeal renunciante.

Igreja Sinodal - Igreja Comunhão

Por muitas vezes, Bergoglio tentou fazer com que o Papa assinasse o pedido para renunciar ao cargo e voltar a ser um simples padre de aldeia. Bento XVI não aceitou a renúncia, porque gostaria de vê-lo em seu lugar. Num diálogo improvável, afirmou: “Há um ditado que diz que Deus corrige um papa, apresentado outro ao mundo. Eu queria ver a minha correção”, diz Bento XVI, sugerindo que Bergoglio irá “corrigi-lo”. O final da história todos conhecem: Bento XVI renuncia, Bergoglio, que havia sido muito votado no conclave anterior e teria transferido seus votos ao cardeal Ratizinger, é eleito e a Igreja caminha na direção do próprio Cristo, em busca dos mais pobres.

N

a semana passada comentei que precisamos rezar ao Espírito Santo pedindo as suas luzes para podermos entrar em processo sinodal. E na oração para o Sínodo da Arquidiocese rezamos assim: “O vosso Espírito Santo ilumine e fortaleça nossa missão, para que a comunhão, dom da vida divina, cresça cada vez mais em nossa Igreja de Belém e sejamos testemunhas do vosso amor”. Ao pedir para que cresça a comunhão em nossa Igreja de Belém é porque realmente sentimos necessidade desta comunhão que nos faz entrar na vida divina. Para uma Arquidiocese (Paróquia ou Comunidade) ser efetivamente “Igreja-comunhão”, ela precisa instituir os instrumentos geradores de comunhão: os assim cha-

mados “Conselhos Pastorais”. Não é, porém, suficiente apenas instaurar os referidos conselhos para que automaticamente aconteça a comunhão desejada. Efetivamente, parece-me, é este o motivo pelo qual muitas experiências, nascidas no clima de entusiasmo participativo, revelaram-se depois áridas e ineficazes. Pergunto-me: por que muitos desses Conselhos muito pouco funcionam ou até se esvaziaram completamente? Uma possível resposta é que não basta apenas institucionalizar tais organismos, mas é preciso formar pessoas idôneas para nelas atuar. Não é difícil, de fato, prever que se personalidades auto-referenciais (porque doentes de protagonismo) entram num processo sinodal, elas se movem de modo descoordenado e discrepante, causando contraposições ou indi-

ferença; de fato, a comunhão resulta da vivência do amor fraterno entre pessoas que têm uma “mentalidade-Igreja”, porque somente quem “é-Igreja”, se “faz-Igreja”. O Papa Francisco, na Evangelii Gaudium, escreve que o Espírito “infunde a força para anunciar a novidade do Evangelho com audácia [...] não somente com as palavras, mas, sobretudo com uma vida transfigurada pela presença de Deus”. Portanto, na aventura da sinodalidade é preciso destinar “lugares” nos quais cada um se prepara para praticar a arte da comunhão. São as nossas comunidades e paróquias esses lugares onde podemos exercitar-nos na sinodalidade e comunhão. Se não fizermos esta experiência não seremos nunca Igreja em caminho juntos, em comunhão, em sínodo.

BIANCA MASCARENHAS Psicóloga e formadora do Seminário São Pio X (mascarenhaspsi@yahoo.com.br)

HUMANUS

C

ulturalmente, o mês de Janeiro, por ser o primeiro mês de um novo ano, chega até nós como uma “página em branco” pronta para escrevermos uma nova história... Bem, na verdade, a cada novo dia temos uma nova página em nossas mãos, mas esse já é outro assunto. Em Janeiro, revisamos a vida, metas e sonhos e nos prometemos: tudo vai ser diferente! E, apro-

Saúde mental, como vai a sua? veitando essa simbologia do tempo de mudança, acontece a Campanha do Janeiro Branco, a qual convida as pessoas a pensarem sobre o sentido e o propósito de suas vidas, a qualidade de seus relacionamentos, o quanto se conhecem, suas emoções, pensamentos e comportamentos e, ainda, evidencia

temas de Saúde Mental, visando prevenir o adoecimento emocional. Vale ressaltar que Saúde e Doença Mental têm conceitos diferentes: a primeira está relacionada à forma como cada pessoa reage às exigências da vida, como equilibra desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções. Não

há, inclusive, segundo a Organização Mundial de Saúde, uma definição “oficial” de saúde mental, visto a mesma ser afetada por diferenças culturais, julgamentos subjetivos, etc. Já a Doença Mental fala de distúrbios/alterações biológicas que comprometem aspectos de ordem psicológica, mental ou

cognitiva, em diferentes graus, valendo ficar atento a alguns sintomas, como: sono desregulado; falta ou excesso de apetite; perda de interesse nas atividades cotidianas; dificuldades para lidar com os problemas diários e para tomar decisões e elevada sensibilidade emocional. Então, convido você a

iniciar 2020 cuidando da sua saúde mental! Como? Movimentando seu corpo; alimentando-se com qualidade; tendo um sono reparador; gerenciando o estresse; praticando o autocuidado; valorizando suas qualidades; cuidando de seus relacionamentos familiares e sociais e encarando a vida como ela é (com bons e maus momentos). Não é tão fácil, é verdade, mas, creia, é possível!

Campanha da FRATERNIDADE Ecumênica em 2021 já tem tema e lema A Comissão da Campanha da Fraternidade Ecumênica já definiu em encontro realizado em 7 de janeiro passado o tema e o lema da próxima Campanha da Fraternidade Ecumênica em 2021. O tema escolhido é “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade” (Ef. 2.14). A Comissão é formada por representantes das igrejas membros do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic), da qual a Conferência

Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) participa, a Igreja Betesda, como igreja observadora, e o Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e à Educação Popular (Ceseep), como membro fraterno. O secretário executivo de Campanhas da CNBB, padre Patriky Samuel Batista, participou da reunião representando a Conferência. O Conic é constituído pelas Igrejas Católica Apostólica Romana (ICAR), Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), Episco-

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará

DIVULGAÇÃO

n REPRESENTANTES da Comissão da Campanha da Fraternidade

pal Anglicana do Brasil (IEAB), Presbiteriana Unida (IPU), a Sirian Ortodoxa de Antioquia (ISOA) e a Aliança de

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Kleber Costa Vieira

Batistas do Brasil. Segundo a secretáriageral do Conic, Romi Bencke, realizar mais uma Campanha da Fra-

ternidade Ecumênica, neste contexto de polarização e agressões, demonstra, na prática, compromisso com o diá-

COORDENAÇÃO (INTERINA) Padre Nilton Cezar Reis (DRT 2840) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Alan Monteiro da Silva EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

logo, um mandato inegociável do Evangelho: “O tema da Campanha pretende afirmar que as diferenças nos enriquecem ao invés de nos ameaçar. Apesar de parecer que a Fraternidade ficou fora de moda, acreditamos que o Batismo nos torna irmãos e irmãs”. CAMPANHAS ECUMÊNICAS

A primeira Campanha da Fraternidade Ecumênica aconteceu em 2000 e a última realizada pela CNBB e pelo Conic foi em 2016 .

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


ARCEBISPO

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

3

Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

CONVERSA COM MEU POVO

J

oão Batista apontou para a presença de Jesus: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1,29). Aquele que é a luz para as nações, em quem a salvação chega aos confins da terra (Cf. Is 49,3-6), chegou ao nosso meio. Recebendo e reconhecendo sua presença, aquele que foi visitado por pastores e homens do longínquo oriente, ou que iniciou sua missão ao ser proclamado Filho Amado do Pai, e sobre quem o Espírito repousou, o mesmo que se manifestou nas Bodas de Caná, está no meio de nós. E a Igreja repete a cada Eucaristia: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" Faz parte de nossa convicção de fé a certeza de que o pecado do mundo ou as artimanhas do maligno não

Não se trata de dedo em riste para acusar-nos, mas um sinal que provoca e suscita a mudança de vida têm a última palavra. O pecado do mundo é tirado e será tirado sempre! João Batista, marcado desde o ventre de sua mãe pela presença do Salvador, veio para preparar o caminho e suscitar a conversão, a fim de que aquele que batiza com o Espírito Santo (Cf. Jo 1,33) seja acolhido e transforme radicalmente a vida da humanidade. Ele dá testemunho, e sabemos que é verdadeiro este testemunho, apontando para Jesus, e nós corremos a ele! Pouco depois, no diálogo de Jesus com Nicodemos, aquele “adorador noturno” que vai visitar Jesus, uma palavra provocante ressoa e continua a se espalhar

Eu vi e dou testemunho: este é o FILHO DE DEUS! DIVULGAÇÃO

n JOÃO BATISTA apontou para a presença de Jesus

pelo mundo, até à volta do Senhor: “Se alguém não nascer da água e do Espírito, não poderá entrar no Reino de Deus” (Jo 3,5). No Batismo cristão nascemos para uma vida nova e somos recebidos no Reino de Deus. Consequência será a nossa vida renovada no Espírito, com critérios diferentes, vida segundo o Evangelho, zelo missionário. Neste período em que nossa Igreja quer suas portas abertas para acolher a todos, especialmente os mais distantes, nasce a responsabilidade de acolher o testemunho de João Batista e unirnos a ele, recolhendo também a imensa quantidade de testemunhos dados por irmãos e irmãs que fazem parte de nossas Paróquias e Comunidades. Sugerimos que as Paróquias encontrem a forma adequada para recolher, valorizar e fazer circular experiências positivas de vi-

vência do Evangelho. O Documento Final do Sínodo para a PanAmazônia nos provoca outros passos, a fim que anunciemos a todos os povos e nações, até os confins da terra, a Boa Nova Nova do Evangelho: “Uma Igreja missionária em saída exige de nós uma conversão pastoral. Para a Amazônia esse caminhar significa também ‘navegar’, através de nossos rios, nossos lagos, entre nosso povo. Na Amazônia, a água nos une, não nos separa. Nossa conversão pastoral será samaritana, em diálogo, acompanhando pessoas com rostos concretos de indígenas, de camponeses, de quilombolas, de migrantes, de jovens e de habitantes das cidades. Tudo isso envolverá uma espiritualidade de escuta e de anúncio. A Igreja, por natureza, é missionária e tem a sua origem no ‘amor fontal de Deus’ (Concílio Vaticano II, Ad

Gentes 2). O dinamismo missionário que brota do amor de Deus se irradia, expande, transborda e se espalha em todo universo. Somos inseridos pelo batismo na dinâmica do amor através do encontro com Jesus, que dá um novo horizonte à vida (Cf. Documento de Aparecida 12). Este transbordamento impele a Igreja à conversão pastoral e nos transforma em comunidades vivas, trabalhando em equipes e redes a serviço da evangelização. A missão assim entendida não é algo opcional, uma atividade da Igreja entre outras, mas sua própria natureza. A Igreja é missão! “A atividade missionária «ainda hoje representa o máximo desafio para a Igreja” (Evangelii Gaudium 15). Ser um discípulo missionário é mais do que apenas cumprir tarefas ou fazer coisas. Está situado na ordem do ser. ‘Jesus nos indicou, a nós seus discípu-

los, que a nossa missão no mundo não pode ser estática, mas é itinerante. O cristão é um itinerante!’ (Francisco, Angelus, 30.06.2019).Queremos ser uma Igreja amazônica, samaritana, encarnada no modo como o Filho de Deus se encarnou: ‘assumiu as nossas dores e carregou as nossas enfermidades’ (Mt 8, 17). Aquele que se fez pobre para nos enriquecer com a sua pobreza (Cf. 2 Cor 8, 9), por meio do seu Espírito, exorta os discípulos missionários de hoje a saírem ao encontro de todos, especialmente dos povos originários, dos pobres, dos excluídos da sociedade e dos outros. Desejamos também uma Igreja madalena, que se sinta amada e reconciliada, que anuncie com alegria e convicção Cristo crucificado e ressuscitado. Uma Igreja mariana que gera filhos para a fé e os educa com afeto e paciência, aprendendo também com as riquezas dos povos. Queremos ser uma Igreja servidora, querigmática, educadora, inculturada, no meio dos povos que servimos” (Documento final do Sínodo para a Pan-Amazônia, números 20-22). Para que nossa Igreja dê tais passos, valem alguns apelos! Nossas Comunidades de Igreja estão suscitando o seguimento de Jesus Cristo e possibilitando que o testemunho dado chegue a todos? Ao participarem de nossa vida paroquial, as pessoas, especialmente as que chegam das periferias existenciais ou geográficas, encontram setas que apontem para Jesus Cristo, como aquele que tira o pecado do mundo? Somos sinais de esperança para os mais frágeis e pecadores? João Batista ilumina, com seu testemunho, pa-

ra onde podemos caminhar, confessando nossa fé em Jesus Cristo: “As multidões lhe perguntavam: ‘Que devemos fazer?’ João respondia: ‘Quem tiver duas túnicas, dê uma a quem não tem; e quem tiver comida, faça o mesmo!’ Até alguns publicanos foram para o batismo e perguntaram: ‘Mestre, que devemos fazer?’ Ele respondeu: ‘Não cobreis nada mais do que foi estabelecido’. Alguns soldados também lhe perguntaram: ‘E nós, que devemos fazer?’ João respondeu: ‘Não maltrateis a ninguém; não façais denúncias falsas e contentai-vos com o vosso soldo’. Como o povo estivesse na expectativa, todos se perguntavam interiormente se João era ou não o Cristo, e ele respondia a todos: ‘Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desatar a correia das suas sandálias. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo’” (Lc 3,10-16). Não se trata de dedo em riste para acusar-nos, mas um sinal que provoca e suscita a mudança de vida!

Mudança de vida

João Batista ilumina, com seu testemunho, para onde podemos caminhar, confessando nossa fé em Jesus Cristo


4

IGREJA

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

CÔN. CLÁUDIO BARRADAS (claudiobarradaspe@gmail.com)

MISCELÂNEA

BELÉM: queixumes

E

sta edição de Miscelânea é, tinha de ser, todinha, sobre Belém, minha amada e idolatrada cidade. Se, no dia 12 deste mês, para ficar no “Liberal”, do qual sou assinante e leitor diário e no qual trabalhei, carteira assinada, primeiro como revisor, depois como repórter, - pela manhã cobria as sessões diárias da antiga Spevea, atual Sudam, e, à tarde, as da Assembleia Legislativa – enfim, como redator, de 2 de agosto a 7 de dezembro de 1950, data em que, erradamente,

Vejo a Belém de agora com uma bela senhora, mas em andrajos, maltrapilha troquei-o pela Companhia Internacional de Seguros, já extinta, convencido por um companheiro da Ação Católica, uma burrada da qual muito me arrependo, se, repito, na volumosa edição do dia 12, meio mundo – poetas, políticos, autoridades, jornalistas – teceu loas a ela, sem favor algum, por seus 404 anos de sofri-

da e heroica existência, por que euzinho, que nela nasci e no mesmo mês que ela, janeiro, eu no dia 4, ela no dia 12, por que eu ficaria de fora? Como dizemos nós, os belemenses, mas quando! Algum de meus possíveis leitores deve ter estranhado eu ter escrito belemenses. Ao que parece, só o João Carlos Pereira, profundo conhecedor do nosso idioma e conceituado jornalista, membro da Academia Paraense de Letras, chamamos assim aos nascidos em Belém, ao contrário de muita gente, e gente boa, que usa o termo belenense, com ‘n’ no meio, em vez de ‘m’. Mas como belenense, se o sufixo que se agrega à palavra Belém é ense, com 'n' e não ‘m’? Portanto, Belém + ense fica belemense, claríssimo como um dia ensolarado. Na dúvida, recorro ao conceituadíssimo dicionário Michaelis, das irmãs Henriette Michaelis e Carolina Michaelis de Vasconcelos, e ele me diz que ambas as formas podem ser usadas, ambas corretíssimas. Vejo Belém, minha querida Belém, - tão querida que só para não ter de me transferir para o Rio de Janeiro,

cidade que, também pra mim, apesar dos pesares, maravilhosa, recusei duas ofertas de emprego lá, ambos b e m re m u n e r a d o s : uma, do escritor Saldanha Coelho, da Revista Branca, que não sei por onde anda, para revisor, imagine-se de onde, da Embaixada dos Estados Unidos da América do Norte, nosso patrão (pois sim!); a outra de Pernambuco Gago Sacadura de Oliveira, ilustre cenógrafo, figurinista, diretor e dramaturgo, além de diretor-geral da Escola de Teatro da Federação das Escolas Federais Isoladas do Estado da Guanabara, Fefieg, em 1979 transformada em Universidade do Rio de Janeiro (Unirio), para nela ser professor de direção teatral, vejo Belém, repito, como uma bela senhora, mas em andrajos, maltrapilha, culpa de não poucos de seus filhos. Ela não tem voz, sei. Mas seu eloquente silêncio e seu deplorável estado vivem a nos gritar, não ouvis, amigos leitores? “O que é que vocês tem contra mim? Que mal lhes fiz, para me maltratarem desse jeito? Gostariam de morar numa cidade maior, mais bela, mais adiantada? Se assim for, deêm um jeito de se mudar pra lá. Aqui fico a lhes desejar boa

viagem e mil e uma felicidades. Não fui eu que me fiz como sou, foram seus antepassados, que, por sinal, souberam me fazer. Basta dizer que o que tenho de melhor foi obra deles, vem do meu glorioso passado. Alguns dos que vieram depois, seus ancestrais, é que são responsáveis por esses estragos que se vêem em toda minha extensão: prédios antigos, belos casarões históricos, caindo aos pedaços sem haver quem os salve da destruição; pichações e mais pichações e, o que pior, sem sentido algum, de péssimo gosto, em fachadas acabadas de ser pintadas, em muros e, até, em estátuas de minhas belas mas mal cuidadas praças; algumas delas surrupiadas, bancos de praça quebrados, mato crescendo pelas paredes de não poucas casas e em alguns telhados; ruas transformadas em depósito de lixo, acrescido de móveis velhos e outras ‘cositas más’; baratas e ratos passeando despreocupados pelas ruas; bueiros entupidos; canais que a pura lama fétida; as ruas dos bairros pobres esquecidas, desprezadas, sem iluminação pública, sem água encanada,sem saneamento básico, tantos buracos, cada qual maior, cheinhos de água pútrida, dando a impressão de serem os famosos grandes lagos. Um dia

PADRE ROMEU FERREIRA Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.com)

desses um dos meus poucos filhos que se interessam por mim, o Barradinhas, ia passando por uma das ruelas da chamada Cidade Velha, para confessar um doente, padre que é, recebeu, de cheio no rosto, uma casca de banana jogada da sala de uma casa de gente de classe média. Não teve dúvida: jogoua de volta lá para dentro. Muito bem, gostei, filhote. Assim é que deve ser. Calçadas, onde e quando as há, irregulares, um perigo para os transeuntes, sobretudo se idosos e crianças. Minhas amadas mangueiras, meu símbolo, que como dão sombra, amenizam o calor e matam a fome de muita gente com suas saborosas mangas, aqui e ali envenenadas por moradores para não servirem de empecilho a seus poluidores carrões. Certa vez, uma professora pediu a seus alunos que me descrevessem com poucas palavras. Um deles escreveu: capim, capim, capim, só capim. Certíssimo. Quantas vezes, mal o carro coletor de lixo sai levando a sujeira acumulada em plena rua, lá se vem um sujeitinho, empurrando um carrinho de mão cheio de sacos de lixo e despeja-os, com a maior cara de pau, no lugar acabado de ficar limpo. Se alguém me perguntasse, cantando aquela musiquinha “Belém,

Belém, tudo bem?”, eu responderia imediatamente: tudo bem mal. Finalizando: por favor, por misericórdia, pelo amor de Deus, por uma questão de justiça, meus filhos ingratos, tratem de reverter esse quadro urgentemente, enquanto ainda é tempo, antes que seja tarde demais. Os maiores beneficiados, para não dizer os únicos, são vocês, seus (desculpemme a sinceridade) grandíssissimos porcalhões. Para o bem de vocês e de seus filhos e netos, criem vergonha. Apesar de todo o mal que me têm feito e me vêm fazendo, eu os abençôo e rogo a Deus que lhes dê toda a felicidade do mundo”. Shalom! Se me perguntassem: "Belém, Belém, tudo bem? " eu responderia: tudo bem mal

O que é que vocês têm contra mim? Que mal lhes fiz, para me maltratarem desse jeito?

LITURGIA

HOMILIA DOMINICAL A) Texto: Jo 1,29-34

29 João viu Jesus apro-

ximar-se dele e disse: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. 30 Dele é que eu disse: ‘Depois de mim vem um homem que passou à minha frente, porque existia antes de mim’. 31 Também eu não o conhecia, mas, se eu vim batizar com água, foi para que ele fosse manifestado a Israel”. 32 E João deu testemunho, dizendo: “Eu vi o Espírito descer do céu, como uma pomba, e permanecer sobre ele. 33 Também eu não o conhecia, mas aquele que me mandou batizar com água me disse: ‘Aquele sobre quem vires o Espírito descer e permanecer, este é quem batiza com o Espírito Santo’. 34 Eu vi e dou testemunho: este é o Filho de Deus!” B) COMENTÁRIO

Ao ouvirmos o Batista dizer no texto: “Eis o

cordeiro de Deus” (v 29), lembramos o ‘cordeiro de Abraão’ que foi imolado em lugar de seu filho Isaac, orientado e requerido por Deus (Gn 22,13). O Antigo Testamento preanuncia o Novo, que desponta cumprindo o projeto salvífico do Senhor. Isaac é prefiguração do Cristo; ele, o filho único de Abraão, foi substituído por um cordeiro. Mas o unigênito Filho de Deus, Jesus Cristo, não foi substituído; ele próprio é o ‘cordeiro’ que foi imolado pela salvação de todos. João o apresenta como aquele “que tira o pecado do mundo” (v 29). Comparando os dois filhos vê-se que Isaac diz: “Pai... onde está o cordeiro para o sacrifício?” (Gn 22,7). E Jesus diz: “Pai, se é possível, afasta de mim este cálice; mas não se faça a minha vontade e sim a tua” (Lc 22,42 ). Logo Jesus conclui: ‘“Pai, em tuas

mãos entrego o meu espírito’ e, dizendo isto, expirou” (Lc 23,40). Na festa anual e máxima do povo bíblico em busca da terra prometida, destaca-se o “cordeiro pascal”, que celebra a presença salvadora de Deus na história de seu povo e é símbolo da unidade deste mesmo povo (Ex 12, 1-14). Além do significado do ‘cordeiro de Deus’ apontado por João e ligado ao cordeiro de Abraão, unido ao cordeiro pascal, este ‘cordeiro’ joanino está principalmente cumprindo em Jesus a figura do cordeiro mudo e sofredor anunciado pelo profeta Isaias: “foi oprimido e humilhado, mas ele não abriu a boca. Como um cordeiro levado ao matadouro...” (Is 53,7-8). Logo, Filipe é inspirado a partir do texto “Isaiano” do cordeiro, para anunciar Jesus Cristo ao eunuco etíope (At 8, 26-35).

O encontro entre João Batista e Jesus foi muito solene nos rituais e palavras. Jesus se mantém mudo e deixa que a voz venha só do Batista, legitimando-o como o Cristo e reconhecendo-o diante da multidão (v 30-31). Jesus veio perdoar os pecados (v 29). Somos pecadores e o encontramos. É bom saber que só o encontro pessoal com Jesus nos permite conhecê-lo e conhecer quem somos e a nossa missão de testemunhá-lo! E João comenta: “Eu vi o Espírito descer, como uma pomba, do céu e permanecer sobre ele” (v 32). Ora, se contemplarmos o pouso de uma pomba, veremos o seu plainar, ou pairar no ar, assim como no início da criação a Bíblia diz: “o espírito de Deus pairava sobre as águas” (Gn 1,2). Deus é fonte da vida (Gn 2,7) e o batismo no Espírito é fonte da vida nova, definitiva e eterna, trazi-

n 17/01-SEXTA-FEIRA Cor: Branco Primeira Leitura (1Sm 8,4-7) Salmo (Sl 88) Evangelho (Mc 2,1-12) n 18/01-SÁBADO Cor: Verde Primeira Leitura (1Sm 9, 1-4) Salmo (Sl 20,2-3) Evangelho (Mc 2,13-17) n 19/01-DOMINGO Cor: Verde Primeira Leitura (Is 49,3.5-6) Salmo (Sl 39,2) Segunda Leitura (1Cor 1,1-3) Evangelho (Jo 1,29-34) n 20/01-SEGUNDA-FEIRA Cor: Verde Primeira Leitura (1Sm 15,16-23)

Salmo (Sl 49, 8-9) Evangelho (Mc 2,18-22) n 21/01-TERÇA-FEIRA Cor: Vermelho Primeira Leitura (1Sm 16,1-13) Salmo (Sl 88, 20) Evangelho (Mc 2,23-28) n 22/01-QUARTA-FEIRA Cor: Verde Primeira Leitura (1Sm 17,3233.37.40-5l) Salmo (Sl 143 (144) Evangelho (Mc 3,1-6) n 23/01-QUINTA-FEIRA Cor: Verde Primeira Leitura (1Sm 18,6-9; 19,1-7) Salmo (Sl 55, 2-3) Evangelho (Mc 3,7-12)


5 SETORJUVENTUDE

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

MUNDO JUVENIL E A FÉ CRISTÃ INTRODUÇÃO

C

ontinuemos nossa reflexão sobre o planejamento familiar. Família feliz e sólida não se improvisa, mas é uma séria construção! Na semana passada recebi um estimulante incentivo para continuar com essa reflexão tão importante sobre a família. Sem dúvida, há muitas possíveis abordagens e uma enorme lista de temas. Portanto, caso o leitor queira sugerir assuntos para serem refletidos dentro desta série, faço-o com liberdade. As sugestões serão bem-vindas! A elaboração do projeto de vida familiar exige

Neste artigo queremos convidá-lo a refletir e a aprofundar cinco dimensões da vida familiar que se dê uma profunda atenção à totalidade das dimensões da vida familiar. A família é composta por uma diversidade de dimensões que devem ser refletidas e planejadas. Caso contrário, vai acontecer uma desarmonia e desequilíbrio interno. Há famílias onde algumas dimensões lamentavelmente são esquecidas e outras profundamente levadas a sério. É preciso dar atenção e manutenção à totalidade do edifício familiar. Os sujeitos do projeto de vida familiar são chamados a compreenderem as implicações de cada uma destas dimen-

MATRIMÔNIO E FAMÍLIA: dimensão afetiva, sexual, econômica, administrativa e política (parte 11) sões. Elas são profundas e todas interdependentes entre si. Isso pressupõe visão da totalidade! Uma má compreensão ou indisciplina numa dimensão pode levar a vida matrimonial ao fracasso. Por isso é importante projetá-las escolhendo para cada uma delas, por exemplo, três compromissos ou linhas de comportamento. Neste artigo queremos convidá-lo a refletir e a aprofundar cinco dimensões da vida familiar, a saber: afetiva, sexual, econômica, administrativa e política; continuaremos na próxima semana apresentado outras dimensões.

1

A dimensão afetiva Quer dizer como o casal pretende manter a beleza e a vivacidade da própria afetividade na vida cotidiana. Quando começa a frieza no trato, a mudez, o individualismo, algo urgente deve ser feito para recuperar a qualidade da vida matrimonial! O casal dever se precaver, estar atentos! Dentro dessa dimensão se encontra a contínua experiência do “permanente namoro” do casal, a escuta recíproca, o diálogo, o cuidado com os sagrados momentos de intimidade. É a arte do cuidado cotidiano da relação a dois, daqueles que têm em comum o mesmo projeto de vida. Isso deve

ser refletido e assumido como compromisso!

2

A dimensão sexual Esta, está profundamente vinculada à dimensão afetiva; a dimensão sexual pode ser causa tanto de “glória” e harmonia para um casal, quanto de “guerra”. O dinamismo da vida sexual do casal deve ser assumido como relação entre sujeitos maduros, que se amam, compartilham seus bens mais íntimos, se assumem, se protegem, se cuidam... A relação sexual é essencialmente oferta recíproca, livre e responsável! Muitas vezes, porém, o homem é o grande dominador dessa relação, mas não é justo. Não basta a relação sexual, enquanto contato de corpos; é necessário um pressuposto básico: o afeto, a consciência de gratuidade, o cotidiano amoroso, a atenção recíproca, o respeito, o carinho... Também a abstinência sexual faz parte do dinamismo daqueles que se amam! A pulsão sexual passa, mas a afetividade permanece!

3

A dimensão econômica Significa como a família vai se organizar para garantir a sua sustentabilidade econômica? Quem vai trabalhar e, quais critérios devem ser assumidos para re-

ger a escolha das ofertas de trabalho (que irá depender da profissão de cada um)? O peso das exigências familiar é sempre uma responsabilidade conjunta. Mas muitos casais vivem um descompasso pela falta de entendimento nessa dimensão! De que adiante marido e mulher ficarem ricos, mas perderem seus filhos e destruírem a própria família. Essa dimensão é muito importante e exige séria programação do casal. É necessário manter não somente equilíbrio financeiro na casa, mas também garantir a presença de ambos sem carência e desequilíbrio no lar. Quando isso acontece os filhos sofrem, crescem sem referência, tudo começará a pesar sobre os ombros de um dos cônjuges e os conflitos fatalmente aparecerão.

4

A dimensão administrativa Não basta ganhar e ter bens, é necessário que a família (sobretudo o casal), desde cedo, estabeleça linhas de comportamento na sua administração financeira e patrimonial. Quando um dos dois assume uma postura consumista e luxenta, acabará por perder a visão da hierarquia dos investimentos familiares necessários e mais importantes para a saúde financeira do orçamento familiar. Isso

gera conflitos! Além das prioridades de investimentos, é importante que o casal fale a mesma linguagem e tenham as mesmas atitudes quanto à educação econômica dos filhos. Quando eles não são economicamente educados tornam-se insensíveis, crescem sem sentido de pertença, se manifestam excepcionalmente exigentes, irresponsáveis e ingratos! Filhos que não foram administrativamente educados não reconhecem o valor do sacrifício de seus pais.

5

Dimensão política Nesta dimensão entra toda espécie de engajamento sociopolítico e responsabilidades externas fora da família ou causas sociais. Não são poucos os casais que sofrem por causa de uma desordenada causa abraçada. Isso pode ser na esfera da liderança política, ideológica, econômica, científica, profissional e até religiosa. Nenhuma outra “luta” para um casal deveria ser mais importante do aquela de serem bons pastores de seus filhos. Há pessoas casadas que se engajam de modo tão radical “nas lutas sociais” que acabam negligenciando seus mais importantes deveres matrimoniais e familiares e, infelizmente contribuem para o aumento dos ma-

Ações da JUVENTUDE para 2020 O ano de 2020 está repleto de eventos, formação e outras atividades direcionadas para os Setores Diocesanos de Juventude, as Pastorais da Juventude (PJ’s), Congregações, Movimentos, Novas Comunidades e Grupos de Jovens Paroquiais. Através do Calendário da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB é possível acompanhar e planejar todas as atividades. Entre as atividades destacam-se Cursos de formação em Educação a Distância (Ead) com

inscrições em fevereiro, março e agosto, a Jornada Diocesana da Juventude (JDJ), que acontece no dia 5 de abril, e o Dia Nacional da Juventude (DNJ) no dia 25 de outubro. Um grande destaque para o ano de 2020 será a realização do I Encontro Nacional de Membros dos Setores Diocesanos de Juventude, que acontecerá em São Paulo (SP) nos dias 5 e 6 de julho. Este encontro é uma resposta ao pedido de muitos que gostariam de um encontro

exclusivo para membros dos Setores Juvenis das dioceses, como acontece com o Encontro Nacional de Responsáveis Diocesanos da Juventude (ENRDJ). DIVULGAÇÃO

Foi divulgado vídeo sobre a Missão Jovem na Amazônia Legal na diocese de Tocantinópolis (TO), entre os dias 15 e 22 de dezembro. Testemunhos contam como foram as visitas para missionários e população das cidades visitadas na região Norte do estado,

conhecida como “Bico do Papagaio”. O lema desta quarta edição da missão jovem foi “Não há fronteiras, não há limites: envianos!”. Casas de famílias, aldeias indígenas, postos de saúde foram alguns dos locais visitados. “Queremos partilhar essa grande alegria e motivar todos os jovens do Brasil para que, nas suas dioceses e nos seus regionais, façam a experiência missionária”, afirmou o assessor externo da Comissão para a Juventude da CNBB,

les sociais porque abandonaram a própria família. Isso é uma radical contradição! A primeira “política” da qual o casal deve cuidar é aquela interna da sua própria família, juntos e em harmonia promovendo o bem e paz do próprio lar. PARA REFLEXÃO PESSOAL: Por que as dimensões humanas são interdependentes? Qual dessas dimensões apresentadas é mais exigente para os noivos? Você conhece casais que se encantaram por “lutas externas” (sociais) e acabaram destruindo a própria família?

1 2 3

Dimensões da vida familiar

A elaboração do projeto de vida familiar exige que se dê uma profunda atenção à totalidade das dimensões da vida familiar DIVULGAÇÃO

n MISSÃO JOVEM em Tocantinópolis (TO)

padre Antônio Ramos do Prado. MISSÃO JOVEM 2020

Se você deseja participar da próxima Missão Jovem já pode se preparar fazendo o curso EAD

em missiologia, que está alocado na plataforma da TV Século 21, garantir a certificação e aguardar mais informações! A Missão Jovem na Amazônia 2020 está prevista para acontecer de 11 a 22 de Dezembro.


6

FUNDAÇÃO NAZARÉ

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

LUIZ ESTUMANO

FAMÍLIA NAZARÉ

Benfeitores sorteados no “EM FAMÍLIA” recebem prêmios

n RAIMUNDO JORGE NUNES DA CRUZ ganhador da TV DIVULGAÇÃO

ESPECIAL de dezembro sorteou cinco sócios evangelizadores

O

especial “Em Família” de dezembro passado que abordou a família contou com várias atrações e ao final sorteou cinco prêmios representando os veículos da Fundação Nazaré de Comunicação. Aparelho de TV, rádio, tablet, notebook e um presépio agraciaram cinco benfeitores da Família Nazaré e que neste mês receberam seus prêmios. A edição do último dia 20, próxima ao Natal de Nosso Senhor, destacou a importância da Sagrada Família e do núcleo familiar. Por essa razão, elaborou-se uma programação diversificada com testemunhos de fé, apresentações musicais de banda e corais. Ao final, Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano e presidente da Fundação Nazaré, sorteou os cinco prêmios. A primeira a retirar o prêmio na Fundação Nazaré foi Joana de Freitas Trindade que foi premiada com um Rádio. Lia Braga Vieira, outra sorteada, levou um notebook e Rosalia Souza

Santos recebeu das mãos do Padre Wagner Maria, da Rádio Nazaré, um presépio. Na última sexta-feira, 10, Raimundo Jorge Nunes da Cruz, 52 anos, com a esposa Loise estiveram na instituição para retirar o aparelho de TV. O policial militar, benfeitor da Família Nazaré com a esposa há 20 anos, não acreditou quando recebeu a ligação que tinha sido agraciado. “Foi uma notícia muito boa, realmente não esperava ganhar. Minha

participação se deu através de um convite da minha sogra e, dessa mesma forma, convido amigos e familiares explicando todo o processo esperando que outras pessoas contribuam com essa obra”. A última ganhadora é Lucineide de Souza da Silva, moradora do arquipélago do Marajó, que ganhou um Tablet. SEJA UM BENFEITOR Quem não faz parte ainda da Família Nazaré pode realizar seu cadastro no Portal Nazaré (www.fundacaonazare.com.

n ROSALIA SOUZA SANTOS ganhadora do presépio

br/cadastro) ou ligar para o número 4006-9211/40069212. Dessa maneira, qualquer pessoa que queira con-

tribuir com a missão evangelizadora da Arquidiocese de Belém, como integrante da família de benfeitores.

CAMPANHA SEJA MAIS UM Colabore com a obra de evangelização da Arquidiocese sendo mais um benfeitor da Fundação Nazaré de Comunicação. O cadastro pode ser feito pessoalmente na sede da Fundação, situada na avenida José Malcher, nº 915 – Edifício Paulo VI, Nazaré, de segunda a sábado, das 7h às 19h. Ou pelos sites oficiais (www.sejamaisum.com), (www. fundacaonazare.com.br), ou pelo telefone (91) 4006-9211. Se preferir entrar em contato por email, envie mensagem para famjor@ fundacaonazare.com.br e faleconosco@fundacaonazare.com.br

NOSSOS ANIVERSARIANTES Janete Mufarrej Hage Brasiliano Barbosa Rodrigues Ana Nelcy Correa de Moraes Raimunda Rodrigues da Silva Daniele Cavalcante Vieira Romário Salgueiro Melo Antonio Rodrigues Maria da Conceição de Lima Moy Maria da Salete Azevedo Andrade Luiz Santos de Alencar Maria do Carmo Silva Raimunda da Silva Lajes Maria Luiza de Souza dos Santos Dulce Guimarães Ramos da Fonseca Sandra Regina da Costa Pimenta Andreza de Souza Borges Nicholas Oliveira Dinair Nascimento Machado Marcello Dellavalle Maria Zenaide Rodrigues Santos Zenaide Pereira da Silva Antonio Soares Ana Célia Oliveira de Andrade Benedito Silva Melo

Elair da Costa Tatiana Fabrícia Vasconcelos P. da Silva Mirian Teixeira Botelho Alan Parker Amoras de Moraes William Rubens Lisboa Chagas José Pereira Ramos Maria Francisca da Costa Pimenta Sebastiana Alves Maciel Sebastiana Rodrigues Teixeira Maria de Fátima de Carvalho Sales Oneide Macedo Ferreira Sebastiana Emilia Guimarães Inês de Miranda Martins Sebastião da Silva Oliveira Carlos Sebastião Lima de Souza Ana Maria da Silva Braga Sebastiana Amaral de Araujo Paróquia São Jorge Nilda Carneiro da Silva Daniel Sebastião Nascimento Casal Edvaldo Cruz Lopes e Roseane Monteiro Pinheiro Raimunda Inez da Silva Suarez Inês conceição Araújo Adalgiza da Silva Eleres

Maria de Fátima Valente da Silva Raimundo do Socorro Castro Furtado Maria das Graças Nunes Aviz Pinho Diácono Antônio Carlos Gomes de Freitas Karita Suely Valente Gaia Lima Quintino José de Souza e Silvana Lima de Souza Neuci Lima de Brito Mendes Floraci Oliveira Monteiro Luzia Rosa Faro Baulo Maria do Carmo Ferreira Franco Augusto Ângelo Noronha Risuenho Heloise Helena Gavin da Silva Marco Antônio da Costa Azevedo Alcinea Silva Lima Raimundo Nonato Pereira Filho Sheila Bechir Nogueira Aldalita Sarmento Cunha Maria Teixeira Chagas Dirce da Silva Paes Joana da Graça da Costa Souza Elcinda de Lima Pinheiro Maria das Graças Távora de Albuquerque Maria de Nazaré das Neves Fernandes Arnaldo Guimarães de Oliveira

Cinthya Lucia Nahmias de Oliveira Leão Mauro Francisco Cardoso dos Santos Messias Rodrigues Pacheco Roberto Basile Rodrigo Salles Duarte Roseane Serra dos Santos Carla Nathalie Nunes Biancard n NATALÍCIO DE PADRES E DIÁCONOS 17/01- Padre Sebastião Nazaré Antero 18/01- Diác. José dos Santos Ventura 18/01- Diác. Ricardo Agnaldo Ferreira Trindade 19/01- Diác. Edson Martins da Costa 21/01- Diác. Antônio Carlos Gomes de Freitas 23/01- Diác. João Bosco Pessoa Chaves n ORDENAÇÃO DE PADRES E DIÁCONOS 20/01- Padre Frei Jonas Matheus Sousa da Silva 23/01- Cônego Jaime de Moura Pereira


BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

CADERNO DOIS LUIZ ESTUMANO

LUIZ ESTUMANO

n REPRESENTANTES religiosos e da Vale que participaram da cerimônia

n SANTA MISSA realizada antes da assinatura do contrato

Contrato para a restauração da Basílica EXECUÇÃO 1ª etapa “Projeto de Conservação e Restauração da Basílica de Nazaré e Requalificação da Cripta"

A

Arquidiocese de Belém assinou no último dia 12 de janeiro, data do aniversário da cidade, contrato de patrocínio com a empresa Vale, para execução da 1ª etapa do “Projeto de Conservação e Restauração da Basílica de Nazaré e Requalificação da Cripta”. A cerimônia começou às 10h, com a Santa Missa na Basílica Santuário e às 11h a assinatura do contrato com a presença do Bispo Auxiliar de Belém, Dom Antônio de Assis Ribeiro, o Gerente de Relações Governamentais da Vale no Pará José Fernando Gomes, Padre Francisco Cavalcante, Pároco da Paróquia Nossa Senhora de Nazaré e o Padre José Adelson Maria Ramos das Mercês. A restauração é uma necessidade em todas as paróquias históricas da Arquidiocese de Belém, que em sua maioria, são

tombadas e demandam alto custo para manutenção, a exemplo da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré do Desterro - Basílica Santuário de Nazaré, que é a quinta paróquia da arquidiocese, criada em 1865, pelo Bispo Dom Antônio de Macedo Costa (18601890) e recebeu o título de Basílica em 1923. Anualmente a Basílica recebe centenas de fiéis, sendo paroquianos, visitantes ou turistas. Esse número aumenta significativamente durante o período de outubro, quando ocorre o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, e a conservação e manutenção do patrimônio vai ajudar a acolher melhor os fiéis. O projeto de restauração foi contemplado, pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, em janeiro de 2019. O valor do investimento para

LUIZ ESTUMANO

n DOM ANTÔNIO assinando o contrato

esta primeira etapa do projeto, patrocinado exclusivamente pela Vale, será de R$ 3,5 milhões e vai priorizar ações de manutenção imediata e

restaurativas de importante espaços do Santuário como o altar mor, vitrais, reparos de cobertura da igreja e iluminação, além do sistema de

refrigeração e o projeto de combate e prevenção de incêndio. O Gerente de Relações Governamentais da Vale no Pará, José Fernando Gomes destaca a importância da Basílica enquanto patrimônio cultural para os paraenses. “É impossível pensar na Basílica e não mencionar o Círio de Nazaré, que é a maior manifestação da cultura e um dos maiores patrimônios culturais do paraense. O patrimônio é a identidade de um povo, sua memória e sua evolução. Ao patrocinar a revitalização da Basílica Santuário de Nazaré, estamos contribuindo com a preservação da história e da cultura do povo do Pará”. Segundo padre Francisco Cavalcante, Presidente das Obras Sociais da Paróquia de Nazaré, “essa restauração acontece às vésperas do Cen-

tenário de concessão do título Basílical ao nosso templo mariano - necessitada aspiração do restauro da Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, em Belém do Pará”. Além da restauração do Santuário, o projeto prevê também a realização de ações de educação patrimonial para alunos do ensino médio de escolas da rede pública da capital paraense. CONSERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO

Com valor integral aprovado de R$13,5 milhões para captação por meio da Lei de Incentivo à Cultura, o “Projeto de Conservação e Restauração da Basílica de Nazaré e Requalificação da Cripta” prevê a execução de medidas de conservação, inclusive preventivas, dos materiais que sofreram desgaste natural e de uso ao longo do tempo.

Provisões na ARQUIDIOCESE de Belém continuam esta semana Dando seguimento às provisões de posses e apresentações ocorreram na última semana mudanças nas paróquias de Nossa Senhora do Ó, em Mosqueiro, Nossa Senhora de Fátima, em Icoaraci e em Santo Antônio de Pádua, bairro do Coqueiro, presididas por Dom Irineu Roman, Arcebispo nomeado de Santarém, e Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar. Na sexta-feira, 10, durante missa presidida por Dom Irineu Roman, foi apresentado como vigário paroquial na Paróquia de Nossa Senhora do Ó, em Mosqueiro, Padre Leonardo Matias de Carvalho. Ele foi ordenado sacerdote recentemente por Dom Alberto Taveira, no dia 21 de dezembro passado na Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Icoaraci. Anteriormente, Padre

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

n DOM ANTÔNIO em cerimônia de posse em Santo Antônio de Pádua

n DOM IRINEU na posse em Fátima

Leonardo desempenhava funções na Paróquia de São Francisco das Ilhas, em Cotijuba, auxiliando o pároco, Padre Joseíldo da Silva. Agora, passa a contribuir com o atual pároco de Nossa Senhora do Ó, Cônego Cristóvão Santos Freitas no lugar do antigo vigário, Padre Carlos José de Almeida Sousa que no dia 29 assumirá como

pároco em Santa Teresinha, no Tenoné. Dia seguinte, 11, na Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Icoaraci, tomou posse como novo pároco, durante celebração eucarística presidida por Dom Irineu, o Padre Adalberto do Espírito Santo Brandão. O novo pároco, que estava até então na Paróquia de Santo Antônio de Pádua

no Coqueiro, administrará as nove comunidades e dois núcleos que compõe a Paróquia de Fátima. Padre Adalberto tem 46 anos e sagrou-se sacerdote no dia 20 de novembro de 2006. E no dia 12, domingo, Padre Fabrício da Silva Albuquerque, que estava até então na Paróquia de Fátima, assumiu como novo pároco na Paróquia

de Santo Antônio de Pádua, no Coqueiro, na missa presidida por Dom Antônio. Padre Fabrício tem 36 anos e ordenouse em14 de dezembro de 2013. Ele administrará as duas comunidades: Cristo Redentor e Santa Teresinha e será auxiliado pelo vigário, Padre Humberto Cruz. Na quinta-feira, 23, posse como novo pá-

roco de São José Operário, no Icuí-Guajará, Padre Ailton Melo Teixeira na Missa presidida por Dom Antônio. O sacerdote estava como vigário na Paróquia de Fátima, em Belém, e a partir do dia 23 conduzirá o rebanho da Paróquia de São José, criada em 11 de setembro de 2011 e, que consta de oito comunidades.


2C

ARQUIDIOCESE

aderno2

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

NAZARÉ REPÓRTER DIVULGAÇÃO

O A

Apóstolo João nos fala do fundamento do amor: nós podemos amar, porque Deus nos amou por primeiro. Que o Espírito Santo nos dê a força e a alegria de amar os irmãos e manifestar, assim, o amor que temos por Ele. (10 de janeiro) esperança não é uma utopia e a paz é um bem sempre possível. (9de janeiro)

AGENDAMENTOS PARA A EMISSÃO DE DOCUMENTOS

RÁDIO NAZARÉ

FM 91 .3 MHZ JANEIRO BRANCO SERÁ TEMA NA RÁDIO NAZARÉ FM

O Programa Saúde e Cidadania da próxima segunda-feira, 20, apresenta o tema “Combate ao adoecimento mental”. A entrevista tem o objetivo de chamar atenção para a saúde mental e promover conhecimento e compreensão sobre assuntos como depressão, ansiedade e fobias. Um especialista vai falar sobre o assunto. O Pro-

grama Saúde e Cidadania vai ao ar todas as segundas-feiras a partir das 16h. Sintonize 91,3 MHz e participe conosco pelo 4006-9211 ou 9.88140275 (WhatsApp).

CANAL 30.1

n CANDIDATURA NA UNESCO

ATENDIMENTO MÉDICO E ODONTOLÓGICO GRATUITO Padre Luís Carlos Gonçalves, da Basílica Santuário de Nazaré. Acompanhe toda a programação pela Rede Nazaré de Televisão, canal 30.

PORTAL NAZARÉ WWW. FUNDACAONAZARE. COM.BR

n AGUARDAMOS SUA SUGESTÃO Faça parte da produção do Portal Nazaré. Envie sua sugestão de pauta, programação da festividade ou a programação de sua paróquia para o e-mail: portal@fundacaonazare.com.br. Atenção! É indicado que as pautas estejam de acordo com a missão da Fundação Nazaré de Comunicação: “Promover a formação integral da pessoa humana e a defesa da vida, à luz do evangelho, através dos meios de comunicação”. Acesse nosso portal: www.fundacaonazare.com.br e nossas redes sociais: Facebook:/FNCBelem e Twitter: @FundacaoNazare e fique por dentro! Faça parte da Família Nazaré e nos ajude a levar

INSCRIÇÕES ABERTAS VESTIBULINHO DA FACULDADE CATÓLICA A Faculdade Católica de Belém, situada na Rod. BR 316, KM 6, Águas Lindas, no município de Ananindeua inscreve de 27 a 29 de janeiro para o seu vestibulinho voltado para quem já possui graduação. As vagas são para os cursos de Filosofia e Teologia, sem necessidade de realizar prova discursiva ou objetiva. Interessados devem entrar em contato pelo telefone (91) 4009-1560.

TV NAZARÉ

A devoção a Nossa Senhora de Nazaré como Patrimônio Cultural da Humanidade será o tema do programa ‘Janela Aberta’ desta segunda-feira, dia 20, às 20h, quando será tratado todo o processo de candidatura denominada “Culto de Nossa Senhora de Nazaré – Práticas e Manifestações a Patrimônio Cultural da Humanidade”, da Unesco. Junto com o apresentador, diácono Theo Cruz, estará a professora Nazaré Paes de Carvalho e o

A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), por meio da Coordenadoria de Promoção de Cidadania e Defesa dos Direitos Humanos informa que retomaram, desde sextafeira, 10, os agendamentos para a emissão de documentos. Todas as sexta-feiras, a partir das 08h, serão realizados os agendamentos e ofertados, gratuitamente, serviços para a emissão de identidade, carteira de trabalho, segunda via de certidão de nascimento e casamento e retificações. A sede Sejudh fica na Rua 28 de setembro, 339, Campina, Belém.

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) realizará atendimentos médico e odontológico, por meio do Projeto “Odontomóvel”, nos dias 18 e 25 de janeiro, nos bairros do Jurunas, Guamá, Terra Firme, Bengui, Cabanagem, Icuí e Nova União. No sábado o atendimento será feito na Escola Artur Porto, no Jurunas, Escola Santa Bárbara, Bengui; Escola de 1º Grau Matheus do Carmo, Terra Firme. No dia 25, o atendimento volta na Escola Artur Porto; Escola José Valente, Cabanagem; Escola Otília Begot; Nova União e na Escola Santa Bárbara no Bengui.

JOVENS PODEM VIAJAR DE GRAÇA DE ÔNIBUS PELO BRASIL

mais longe o Evangelho participando da Campanha Seja Mais UM. Acesse: www.sejamaisum.com ou ligue: (91) 4006-9211.

É lei! Jovens de 15 a 29, com renda de até dois salários mínimos, podem viajar de graça de ônibus em rotas interestaduais. A resolução prevê a reserva, por viagem, de duas vagas gratuitas para jovens de baixa renda. Mas depois de esgotadas as vagas gratuitas, também são reservadas mais duas vagas com 50% de desconto no valor das passagens. A gratuidade e o desconto são válidos apenas para ônibus convencionais e em viagens entre estados diferentes. Para ter direito ao benefício, é necessário estar inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal).

Alerta para evitar a LEPSTOSPIROSE Uma doença que preocupa as autoridades sanitárias no período chuvoso é a leptospirose. A leptospirose é uma doença infecciosa causada pela leptospira, uma bactéria encontrada na urina de roedores e de outros animais como cachorro, porco e cavalo.

O programa de controle da doença, liderado pela Secretaria de Estado de Saúde, faz um monitoramento e trabalho de prevenção. O que evitar – As principais medidas são evitar acúmulo de lixo e água parada, proteger os pés ao andar em áreas alagadas, beber

água tratada, não deixar restos de alimentos de animais de estimação disponíveis aos roedores, não consumir alimentos de origem duvidosa ou expostos aos roedores e evitar tomar banho em igarapés, açudes e riachos próximos de áreas infestadas por roedores.

AGENDA DE DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA SEXTA-FEIRA, 17 A DOMINGO, 19 DE JANEIRO DE 2020 Retiro de Aniversário da Obra de Maria - Comunidade Obra de Maria (Recife) SEGUNDA-FEIRA, 20 DE J ANEIRO DE 2020

19h - Missa de São Sebastião (Paróquia Santa Bárbara) TERÇA-FEIRA, 21 DE JANEIRO DE 2020 Encontro Nacional de Formação - RCC (Aparecida – SP)

QUARTA-FEIRA, 22 E QUINTA-FEIRA, 23 DE JANEIRO DE 2020 Encontro das Comunidades Devotas de Nossa Senhora de Nazaré (Lisboa Portugal)

AGENDA DE DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO SEXTA FEIRA - 17 Atividades em Ourém SÁBADO - 18 19:00 - Celebração Missa: Festividade da Paróquia São Sebastião - Sacramenta DOMINGO - 19 19:00 - Celebração Missa:

Festividade da Paróquia São Sebastião - Santa Bárbara SEGUNDA FEIRA - 20 19:30 - Celebração Missa: Capela da Escola Salesiana TERÇA FEIRA - 21 Visita às Comunidades de Outeiro

com Celebração Missa QUARTA FEIRA - 22 18:00 - Celebração Missa QUINTA FEIRA - 23 19:00 - Celebração Missa: Posse Pe. Ailton Teixeira - Paróquia São José Operário - Icuí-Guajará

BOA DICA n IMITAÇÃO DE CRISTO

- Tomas de Kempis - Paulus (R$ 16,00)

“Q

uem me segue não caminha em trevas (cf. Jo 8,12), diz o Senhor. Essas são palavras de Cristo, com as quais somos admoestados a imitar Sua vida e Seus costumes, se queremos ser de verdade iluminados e libertados de toda a cegueira de coração (cf. Mc 3,5; Ef 4,18). Esteja, portanto, o nosso maior empenho em meditar a vida de Jesus. Sua doutrina excede a de todos os santos; e quem tiver espírito, aí encontrará um maná escondido (cf. Ap 2,17).”

n FAMÍLIA A ALEGRIA

DO AMOR - (DVD) 90 min. Paulinas (R$25,90)

D

e forma dinâmica e utilizando a história ficcional de uma família, clipes musicais, entrevistas de especialistas e depoimentos de famílias de diferentes realidades, este DVD, fundamentado na Exortação Apostólica Amoris Laetitia, do papa Francisco, inspira sacerdotes, missionários e agentes das diversas pastorais da Igreja a olhar com amor para todas as famílias. Para facilitar seu uso em palestras e cursos de noivos, jovens e casais, o DVD acompanha um roteiro de encontros e está dividido em seis blocos.


3 Catedral recebe CONFERÊNCIA sobre a vida sacramental na próxima sexta, 24

ARQUIDIOCESE

C

o m p re e n d e r o s aspectos da vida sacramental, e a forma como estes nos auxiliam em nossas posições como verdadeiros cristãos, sempre obedientes aos ensinamentos do Cristo. Este é o objetivo principal da conferência “A dimensão sacramental da vida cristã e o mundo de hoje”, ministrada pelo Padre João Paulo Mendonça Dantas, professor e coordenador de Extensão e Pós-graduação da Faculdade Católica de Belém, a ocorrer no próximo dia 24, às 19h, no Salão dos Pontificais, na Catedral Metropolitana. A conferência contará com a apresentação das obras “O perfil específico do diaconato” e “Sacramentos da iniciação cristã”, sendo a primeira com colaboração do Padre João Paulo e a segunda uma edição ampliada totalmente escrita e lançada pelo sacerdote. A temática principal, de acordo com Padre João Paulo, torna-se importante pois a maioria das pessoas e até dos cristãos católicos perderam a noção do que é uma vida sacramental: “Essa expressão parece, digamos assim, não ter um sentido real para as pessoas. Daí que muitas famílias raciocinam da seguinte forma

Caderno2

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

MINISTRADA pelo Padre João Paulo Mendonça Dantas ‘ah, nasceu nosso filho, não vamos batizá-lo para que ele cresça e escolha a sua própria religião’ e aí o batismo parecer ser apenas uma escolha, vamos dizer, de adesão a uma tradição religiosa e não uma vida sacramental que nos confere uma qualidade superior de vida espiritual, ou seja, pelo batismo, na verdade, o Espírito Santo vem habitar em nós de modo objetivo e nós nos tornamos habitação da trindade. É o que chamamos de inabitação trinitária” O c o n f e re n c i s ta destaca que hoje vive-se um certo relativismo na vida sacramental e é necessário combatê-lo aprofundando esta espiritualidade da iniciação a vida cristã. “Essa vida sacramental vai me capacitar a viver melhor tudo na minha existência cristã, em meus estudos, meu trabalho, a minha vida familiar, enfim, tudo isso. O batismo apaga nossos pecados, o nosso peca-

do original e também, se nós tivermos uma certa idade, os pecados que cometemos com nossa própria vontade. Então o batismo não é apenas uma adesão a uma tradição religiosa, significa algo objetivo, uma graça que entra na minha vida, apaga

os pecados e me faz ser templo do Deus vivo e me faz contar com a graça para viver minha vida em todas as suas nuances.” Para tratar do tema profundamente serão utilizadas duas obras as quais Padre João Paulo teve participação diretamente.

Na obra “Filhos no Filho – Uma introdução aos sacramentos da iniciação cristã” o autor aborda os sacramentos da iniciação cristã (batismo, confirmação e eucaristia) explicitando a importância para a vida do cristão, com orientações para capacitá-los a percorrer todo seu itinerário de fé. Esta é uma edição ampliada da obra publicada anteriormente uma vez que o autor notou essa possibilidade de atualização e ampliação dos temas: “O ‘Filhos no Filho’ fala da iniciação cristã e seus sacramentos, ou seja, daquilo que me introduz nessa vida sacramental”. O prefácio é de Dom José Antônio A. Tosi Marques que fez a sua avaliação sobre o estudo feito pelo autor, “neste livro, texto para o estudo dos Sacramentos de Iniciação Cristã, Padre João Paulo quer apresentar a seus alunos e a todos os que buscarem verdadeira fundamentação para a Fé cristã, as riquezas das raízes da fé na Palavra de Deus, na Tradição Eclesial, na Liturgia e no tes-

temunho da Vida Cristã – sempre viva, Boa-Nova para o mundo.” A segunda obra a ser apresentada no dia 24, “O perfil específico do diaconato” é fruto de um congresso teológico sobre o diaconato com autores especialistas de várias partes do mundo incluindo Padre João Paulo que foi conferencista, promovido pela Faculdade de Lugano, na Suíça. Ele participou da organização da obra para o Italiano, Alemão e, é claro, para o Português: “Queríamos iluminar a discussão do papel teológico do diaconato permanente. Hoje, especialmente aqui na Amazônia, estamos vivendo esse tempo de Sínodo para a Amazônia, de novos tempos. Pudemos entregar esse livro para o Papa Francisco que ficou muito feliz com a iniciativa e disse que esse é uma das soluções para a evangelização na Amazônia”, afirma Padre João Paulo. A conferência na sexta-feira será aberta a todos interessados com entrada gratuita. Ao final do evento haverá coffeebreak e quem tiver interesse, poderá adquirir uma das obras. DIVULGAÇÃO

VATICANO

Unidade dos CRISTÃOS: papa lançou pontes de diálogo na Roménia em 2019

C

om informações Vatican News. Decorre de 18 a 25 de janeiro a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. O ecumenismo tem sido uma das prioridades do pontificado do Papa Francisco. Vale destacar aqui a viagem de Francisco à Romênia nos dias 31 de maio e 1 e 2 de junho de 2019. Uma viagem apostólica repleta de momentos ecumênicos intensos e significativos. De grande importância nesta visita do Papa o encontro com o Sínodo Permanente da Igreja Ortodoxa Romena. E também um momento de grande significado ecumênico: a Oração do Pai Nosso na nova catedral ortodoxa. Um momento vivido pelo Papa e pelo Patriarca Daniel. O Pai Nosso foi cantado em latim e em romeno. Francisco apelou ao reforço das raízes comuns da identidade cristã: “Ao pedir o pão de cada dia, suplicamos também o pão da memória,

a graça de reforçar as raízes comuns da nossa identidade cristã, raízes indispensáveis num tempo em que a humanidade, particularmente as gerações jovens, correm o risco de se sentirem desenraizadas no meio de tantas situações líquidas, incapazes de fundamentar a existência” – afirmou o Papa. Com os católicos, o Santo Padre esteve na catedral de São José em Bucareste e aí celebrou a Eucaristia na Festa da Visitação da Bem-Aventurada Virgem Maria. No interior e exterior da Catedral estavam presentes mais de 25 mil fiéis. Na sua homilia, Francisco referiu que o Evangelho do dia narra o encontro de Maria e Isabel, sua prima. Maria que caminha e vai até à casa de Zacarias e Isabel. Francisco colocou em destaque na sua homilia a “cultura do encontro” salientando que a jovem Maria procura a prima Isabel que era já de idade avançada.

Contudo, Isabel, não obstante fosse uma pessoa já um pouco idosa, apresenta durante a visita de Maria uma visão de futuro “cheia do Espírito Santo” – disse o Papa exortando os fiéis a irem “para além das aparências” e a não terem medo de dialogar e encontrar quem professa ritos diferentes, pois é daí que “acontecem grandes coisas” – disse o Santo Padre: “Na Igreja, quando se encontram ritos diferentes, e em primeiro lugar não vêm as próprias filiações, o próprio grupo ou a própria etnia, mas o Povo que, junto, sabe louvar a Deus, então acontecem grandes coisas” – afirmou. No final da sua homilia, o Papa recordou as testemunhas de fé das “terras” romenas, pessoas simples, que confiaram em Deus no meio das perseguições. Não colocaram a sua esperança no mundo, mas no Senhor, e assim continuaram para diante.

n PAPA com o patriarca ortodoxo Daniel, na Catedral de Bucarest ABRIR ESTRADAS

No dia 1 de junho, na cidade de Iasi, o Papa Francisco encontrou-se com os jovens e com as famílias da Roménia. Começou por sublinhar no seu discurso a comemoração do Dia da Criança e pediu com um aplauso o direito das crianças a terem futuro. Perante uma assembleia constituída por diversidades culturais, linguísticas e nacionais, pois estavam presentes fiéis, por exemplo, de língua polaca e russa, Francisco exortou todos a caminharem juntos encontrandose como irmãos: “O Espírito Santo convoca-nos a todos e ajudanos a descobrir a beleza de estar juntos, de nos podermos encontrar para caminhar juntos; cada qual com a sua própria língua e tradição, mas

feliz por se encontrar entre irmãos” – afirmou o Santo Padre. “É a experiência de um novo Pentecostes”, que é difícil de percorrer “caminhando juntos” – disse o Papa – mas igual àquele “caminho que encetaram os Apóstolos há dois mil anos” – observou. S e g u n d o o Pa p a “existe uma rede espiritual muito forte que nos une, «conecta» e apóia, sendo mais forte do que qualquer outro tipo de conexão”. E esta rede “são as raízes”. “Porque o amor cria raízes e convida-nos a criálas na vida dos outros” – declarou Francisco. O Santo Padre afirmou que sem amor e sem Deus não se pode viver e aí será mesmo o fim do mundo: “Quando as pessoas já não amarem, será verdadeiramente o fim do

mundo. Porque sem amor e sem Deus nenhum homem pode viver sobre a terra” – disse o Papa. O Santo Padre no final do seu discurso às famílias e aos jovens da Romênia afirmou que usar a liberdade para dizer sim a um “projeto de amor” é ter uma “liberdade muito maior do que poder consumir e comprar coisas” – assinalou Francisco que, invocando a vocação cultural daquela cidade de Iasi, pediu a todos para abrirem estradas de amor para caminharem juntos. Os materiais para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos deste ano 2020 foram preparados pelas Igrejas cristãs em Malta e são publicados em conjunto pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e pelo Conselho Mundial de Igrejas.


4

Caderno2

EM NAZARÉ

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

ALINE ANDRADE

NAZARÉ EM DESTAQUE

Comunidade SÃO PAULO Apóstolo recebeu bênçãos para a construção da Capela CONQUISTA junto aos paroquianos de Nazaré

P

ensando sempre na evangelização e na propagação da fé, os Padres Barnabitas, celebraram no último sábado 11, uma grande conquista junto aos paroquianos de Nazaré: a aquisição do terreno em que será construída a Capela de São Paulo Apóstolo, a mais nova comunidade da Paróquia de Nazaré. A Santa Missa foi presidida pelo Padre Giovanni Maria Incampo, e concelebra-

da pelo Pároco de Nazaré, Padre Francisco Maria Cavalcante. Representantes das outras seis comunidades da Paróquia de Nazaré participaram do momento. Os cinco casais que integram a coordenação da Comunidade, agradeceram o empenho dos Padres Barnabitas para a compra do terreno. O terreno onde será erguida a capela é localizado na Av. Conselheiro Furtado, entre as Traves-

sas 14 de Março e Generalíssimo. No final da celebração, o Padre Giovanni Incampo juntamente com Padre Francisco Cavalcante, colocaram simbolicamente, o tijolo que dará início a construção da capela. Você pode colaborar com a construção da capela da Comunidade São Paulo, faça sua doação: Banco Bradesco (237) Agência: 2398-1| Conta Corrente 3-5

n SANTA MISSA presidida pelo Padre Giovanni Maria Incampo ALINE ANDRADE

n SIMBOLICAMENTE tijolo que dará início a construção da capela

Contrato para restaurar Santuário da RAINHA DA AMAZÔNIA YÊDA SOUSA

n ASSINATURA contrato restauração Basílica Santuário de Nazaré

Para celebrar o aniversário de 404 anos de Belém, a empresa Vale entregou um presente a capital paraense: a assinatura do contrato de patrocínio de R$3,5 milhões que executará a 1ª fase do “Projeto de Conservação e Restauração da Basílica Santuário de Nazaré e Requalificação da Cripta”. O momento aconteceu no último domingo, 12, e contou com a participação de paroquianos, visitantes, autoridades civis e eclesiásticas, além dos representantes da mineradora Vale. As prioridades dessa primeira fase são a recuperação de estruturas

fundamentais do edifício da igreja, readequações, restauração do altarmor, vitrais, sistema de refrigeração, reparos do telhado, iluminação e implantação de um sistema de prevenção de incêndio. Serão executadas, também, ações de educação patrimonial com estudantes da rede pública de ensino, visando a conscientização através da história da riqueza do Santuário de Nazaré. O contrato de patrocínio foi assinado pelo Presidente das Obras Sociais da Paróquia de Nazaré Padre Francisco Maria Cavalcante, pelo Vice-Presidente Padre

José Adelson Maria Ramos das Mercês, pelo Bispo Auxiliar de Belém Dom Antônio de Assis Ribeiro, e por dois executivos da Vale: José Fernando Gomes, Gerente de Relações Governamentais da empresa no Pará, e Christianna Saldanha, Gerente de Patrocínios. A joia da Amazônia é o patrimônio histórico do Brasil e do mundo. Os Padres Barnabitas, que administram com amor e fé o Santuário de Nazaré, celebram junto ao povo paraense a conquista pela manutenção do principal símbolo da devoção mariana em Belém do Pará.

Padres BARNABITAS participam de retiro anual Desde a última segunda-feira, 13, os sacerdotes que integram a Ordem dos Clérigos Regulares de São Paulo – Província Norte do Brasil - participam de retiro que acon-

tece anualmente com o objetivo de planejar as atividades realizadas durante o ano de 2020, bem como, a ratificação de importantes decisões a serem tomadas. O en-

contro acontece no Seminário Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, em Benevides, Região Metropolitana de Belém. Participam deste momento padres que atuam na capital paraense e municípios como São Miguel do Guamá, Benevides, Bragança e Capitão Poço. A reunião é coordenada pelo Superior da Província Norte dos Clérigos Regulares de São Paulo, Padre José M. Ramos das Mercês, e conta com a presença do Superior Geral da Província dos CRSP, Padre Francisco Maria Chagas Santos Silva, vindo de Roma para acompanhar o momento. O retiro acontecerá até o dia 17 de janeiro. Peçamos a intercessão de Santo Antônio Maria Zaccaria pelos Padres Barnabitas do Norte do Brasil!


ARQUIDIOCESE

Caderno2

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

Faculdade Católica encerra INSCRIÇÕES na quarta-feira, 22

5

325 VAGAS para os cursos de Teologia e Filosofia

E

stão abertas até o dia 22, próxima quartafeira, as inscrições para o Vestibular 2020.2 da Faculdade Católica de Belém para o preenchimento de 325 vagas para os cursos de Teologia (188) e Filosofia (137). As inscrições são presenciais e online, sendo ambas com pagamento de taxa para efetuar a inscrição. As provas ocorrerão nos dias 25 e 26 na sede da instituição, na Rodovia BR 316, KM 6, Águas Lindas, em Ananindeua. As vagas serão ofertadas na sede da Faculdade Católica de Belém e o ingresso dos candidatos para os Cursos de Filosofia e Teologia se dará por meio de exames elaborados pela própria Instituição de Ensino. A instituição informa, ainda, que 10% das va-

gas serão destinadas, caso existam, aos candidatos portadores de necessidades especiais, cujas referidas necessidades estejam comprovadas por laudo médico entregue no ato da inscrição pelo candidato. O presente processo terá validade para admissão ao primeiro semestre de 2020. A inscrição virtual dar-se-á pelo site da instituição (https:// facbel.edu.br/vestibular2020-2/) enquanto que a presencial, na sede da Faculdade Católica, das 8h às 12h e das 14h às 17h. Há uma taxa de R$ 60,00 para efetuar o cadastro no certame. No ato da inscrição, o candidato receberá o cartão de identificação. Nas inscrições feitas online, o cartão de identificação será enviado via e-mail,

documento indispensável para o ingresso no local da realização das provas. Constará nesse Cartão de Identificação o número de inscrição. No dia da prova, o candidato deverá exibir o cartão de identificação e a Carteira de Identidade ao fiscal. As provas acontecerão nos dias 25 e 26 de janeiro das 8h30 às 12h30 e o resultado será divulgado no dia 29 de janeiro, a partir das 10h. A prova estará dividida em Conhecimentos Gerais (História, Geografia, Literatura Luso Brasileira, Língua Portuguesa-Gramática, Língua Espanhola ou Língua Inglesa) e redação, que deverá ser desenvolvido um texto dissertativo-argumentativo em prosa, em modalidade formal

da língua portuguesa. A redação deverá ter uma extensão entre 20 a 30 linhas. Enquanto que a prova objetiva terá cinco alternativas de respostas (A, B, C, D e E) para análise. Mais informações (91) 4009 1560. APROVADOS

Serão necessários os seguintes documentos para tal: Carteira de

Identidade; CPF; Título de Eleitor; Certificado de Alistamento Militar (Reservista) para os candidatos de sexo masculino; Certificado de conclusão do ensino médio (autenticado em cartório) ou equivalente. Poderão ser aceitas declarações, devendo as mesmas ser substituídas pelo Certificado até junho de 2020; His-

tórico Escolar do ensino médio (autenticado em cartório) ou equivalente. Poderão ser aceitos documentos equivalentes, devendo os mesmos ser substituídos pelo Histórico Escolar até junho de 2020; Comprovante de quitação da primeira parcela da semestralidade; Comprovante de residência; e 2 fotos 3x4 atuais.

ANO JUBILAR Xaveriano: “fazer do mundo uma só família em Cristo” Com informações Vatican News. “A vocação à qual fomos chamados não poderia ser mais nobre e maior”. Com essas palavras, Dom Guido Maria Conforti, fundador, começava em 1921 a escrever a quinta carta circular enviada Missionários da Pia Sociedade de São Francisco Xavier para Missões Estrangeiras. Seguindo o espírito deste documento sobre a identidade e sobre a missão xaveriana, foi pensado dar uma particular importância ao primeiro centenário da primeira Constituição e da Carta Testamento, convocando um especial Ano Jubilar, que se realizará de julho de 2020 a julho de 2021. Padre Fernando Garcìa Rodrìguez, Superior Geral dos Missionários Xaverianos, relata que 2020 também coincide

com o 125º aniversário do nascimento da Congregação. O primeiro grupo de missionários constituiu uma congregação missionária “além fronteiras” e começaram na China, em 1898. A Pia Sociedade foi aprovada pela Santa Sé em 21 de outubro de 1921. A Pia Sociedade de São Francisco Xavier para as Missões Estrangeiras é um instituto religioso masculino católico cujos afiliados são chamados popularmente “xaverianos” e referidos com a sigla “SX”. Os elementos das celebrações do Ano Jubilar

“São três os elementos principais que nos acompanharão durante todas as celebrações. Antes de tudo – especifica

o sacerdote - queremos agradecer a Deus pelo dom do carisma xaveriano na Igreja, recordando a história desses anos de vida de nossa Família missionária”. Para o religioso, também é importante para eles verificarem sua resposta ao dom recebido. “O carisma xaveriano

- sublinha - é claro: missão ad gentes e ad extra, vivida na consagração religiosa, inserida no contexto mais global da única missão da Igreja”. Pa r a c o n c re t i z a r, então, um “adequado reposicionamento da presença missionária”, é necessário, segundo o Superior Geral, “empe-

nhar-se prontamente e com determinação em responder de maneira correspondente ao dom recebido e ser assim significativos em nossa especificidade, na missão da Igreja hoje”. Isso prevê uma presença missionária de testemunho e anúncio nos vários continentes: “A nova face da missão xaveriana - continua o padre Rodriguez - está emergindo, sobretudo da Ásia, das Américas e da África, onde nossa presença está já consolidada há muitos anos, e é onde o desafio atual é representado pela interculturalidade. Se as razões da nova evangelização - continua - variam de acordo com as regiões do mundo e do tipo de relação entre fé e razão, a relação entre as culturas das diferentes regiões envolvidas

é, por sua vez, capaz de diversificá-la. ”. “Neste evento jubilar - destaca o padre Fernando - nos sentimos em comunhão com toda a Família Xaveriana: as Missionárias de Maria, os leigos Xaverianos, as Irmãs Josefinas e todos os nossos familiares, amigos e benfeitores, que nos acompanham nesta bela e extraordinária missão que o Senhor nos confiou”. De um modo geral, serão três os eventos centrais, a serem realizados em Parma, onde fica a Casa mãe do Instituto: o início do Ano de Graça, previsto para 2 de julho de 2020; a celebração da solenidade de São Guido Maria Conforti, 5 de novembro de 2020 e a conclusão do Ano Jubilar, marcada para 2 de julho de 2021.

Paróquia Santa Maria Mãe de Deus lança “Título de Honra ao Mérito PAPA FRANCISCO” A Paróquia Santa Maria Mãe de Deus, no bairro do Maguari, em Ananindeua, lançou pela primeira vez o Título de Honra ao Mérito Papa Francisco. A entrega do título aconteceu no último dia primeiro de janeiro logo após a celebração eucarística. Nesta primeira edição foram contemplados paroquianos das diversas comunidades. A honraria pretende reconhecer nos fiéis das comunidades que integram a paróquia atitudes que servem de estímulos

aos demais paroquianos, destacando-se vida simples e de doação; vida ilibada; espírito altruísta e de pertença à sua paróquia; vivência dos valores humanos, éticos e cristãos; vida de comunhão eclesial, que promove a união entre as pessoas; que tomam iniciativa em prol do bem c omum. Serão contempladas também pessoas que testemunham o evangelho e que são destaques na sua comunidade. O título de honra ao

mérito Papa Francisco justifica-se pelo teste-

munho de simplicidade e de integração na Igre-

ja do Papa à frente da Igreja Católica, instru-

mento de comunhão e participação.

FORAM CONTEMPLADOS NO DIA 1º DE JANEIRO OS SEGUINTES PAROQUIANOS * Semíramis do Carmo Reis (Comunidade Santa Maria Mãe de Deus) * Benta Maria Cavalcante Oliveira (Comunidade Cristo Libertador) * Antônio Lucivaldo Moreira da Costa (Comunidade Menino Jesus) * Pedro Assunção Barbosa da Silva (Comunidade Cristo Jovem) * Wilton Santos Brandão e Edna Maria Tavares Rodrigues (Comunidade Sagrada Família) * Luzia Rodrigues dos Santos Leite (Comunidade Jesus e Maria) * Osvanete Gonçalves de Brito (Comunidade Divina Misericórdia) * Maria Madalena Araújo e Esmeraldo da Silva Coimbra (Comunidade Sagrado Coração de Jesus) * Zuleide Monteiro (Comunidade São Pedro) * Paulo Fernando Sousa e Nícia Nazaré Silva de Figueiredo (Comunidade N. Sra. da Vitória) * Neuzilene de Maria Gonçalves dos Santos (Comunidade Bom Jesus dos Passos)


6C

ARQUIDIOCESE

aderno2

D

BELÉM, DE 17 A 23 DE JANEIRO DE 2020

e 24 a 26 de janeiro será realizado na cidade de Nazaré, em Portugal, o Encontro Internacional das Comunidades Devotas de Nossa Senhora de Nazaré. O evento integra o lançamento da candidatura das Práticas e Manifestações do Culto de Nossa Senhora da Nazaré a Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, título a ser conferido pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Uma comitiva com autoridades e representantes da Arquidiocese de Belém, da Basílica Santuário de Nazaré e do Governo do Estado do Pará sairá de Belém especialmente para participar do evento e manifestar o apoio à candidatura. Antes mesmo do evento iniciar, a Imagem Peregrina chegou ao Aeroporto de Lisboa na quarta-feira, 22 de janeiro. Após ser recepcionada por autoridades portuguesas, a Imagem seguiu para o Museu dos Jerônimos, em Lisboa, para ficar exposta para veneração até a sexta-feira, 24. A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, ícone da procissão que ocorre na capi-

Devoção a Nossa Senhora de Nazaré como PATRIMÔNIO Cultural Imaterial COMITIVA DE BELÉM participa de Encontro Internacional que acontece em Portugal LEONARDO MONTEIRO

n OBJETIVO é ampliar e fomentar a devoção a Nossa Senhora em diversas partes do mundo

tal paraense e congrega mais de dois milhões de pessoas todos os anos, participará das atividades no país lusófono. Será também um momento de visita e possibilidade da comunidade brasileira, residente em

Portugal, e de veneração à imagem da Rainha da Amazônia que, dentro do culto à Virgem de Nazaré, é símbolo da maior procissão do mundo. O Encontro Internacional das Comunidades Devotas de Nossa Se-

nhora de Nazaré inicia na sexta-feira (24), às 17h30 (hora local), no Santuário de Nazaré. Após um protocolo com as autoridades, haverá um momento de oração e Procissão das Velas. No sábado (26) e do-

mingo (27), a programação consta de palestras e conferências sobre a história do Culto Nazareno em Portugal e no Brasil. O governador do Pará, Helder Barbalho, a Secretária de Cultura do Estado, Úrsula Vidal

e o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, estarão em algumas destas conferências. Em 2013 a UNESCO já havia reconhecido o Círio de Nazaré como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Desta vez, o objetivo é ampliar e fomentar a devoção a Nossa Senhora de Nazaré em diversas partes do mundo onde este culto existe. Em um trabalho de mapeamento feito por conta do dossiê, requisito para a candidatura, foram mapeados mais de 270 locais de culto de Nossa Senhora de Nazaré, entre igrejas, capelas, círios, festividades, santuários, escolas e obras sociais. E embora existam algumas referências no espaço lusófono africano, como em Angola (igreja em Luanda) ou São Tomé e Príncipe (capela com culto), é realmente em Portugal e no Brasil que este fenômeno tem mais expressão.

Celebração dos 90 ANOS do Pão de Santo Antônio No último dia 13, segunda-feira, a Associação da Pia União do Pão de Santo Antônio, entidade filantrópica que cuida de idosos, celebrou 90 anos de sua fundação com uma programação especial iniciada com celebração eucarística presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém e concelebração do Cônego Vladian Alves, capelão da Capela de Santo Antônio, local da santa missa. Com capacidade para atender 120 residentes, a Associação Pão de Santo Antônio conta com casarões e chalés independentes. Na casa de permanência, os idosos são assistidos por terapeuta,

enfermeiros, fisioterapeutas, assistente social, nutricionista e cuidadores. Recebem também alimentação completa e participam de atividades lúdicas, esportivas, religiosas e de lazer. Para Maria Ruth Lobato, diretora-presidente da entidade, a entidade referência no acolhimento de idosos é a soma de um trabalho das 16 gestões que passaram desde a inauguração em 13 de janeiro de 1930. Durante a celebração dos 90 anos, a entidade premiou com o diploma “Amigo do Pão de Santo Antônio” várias instituições que contribuem para manutenção espaço, sendo uma delas a Fundação Nazaré

DIVULGAÇÃO

n DOM ANTÔNIO e Cônego Vladian durante as comemorações

de Comunicação. Mário Jorge Alves, Diretor de Comunicação, recebeu a honraria em nome da instituição e afirmou

que a parceria antiga tem origem na finalidade de cada uma das organizações: “Interessante que a

missão do Pão de Santo Antônio assemelha-se muito com a nossa, missão de evangelização, de acolher, de levar a Boa

Nova e na de incentivar, principalmente, essas pessoas que estão nessas casas, muitas vezes esquecidas pelos seus parentes, seus familiares. Essa parceria que se faz há bastante tempo se dá na acolhida deles, nos cedendo a capela certas vezes e nós, divulgando as ações do próprio Pão de Santo Antônio.” Presente na qualidade de capelão da capela de Santo Antônio, Cônego Vladian Alves recorda a bela trajetória que a entidade percorreu, lembrando que Deus sempre esteve confirmando a sua providência, através de tantas pessoas que acreditaram na missão da Associação Pia União do Pão de Santo Antônio.

Pastoral do Dízimo inicia calendário de atividades com SANTA MISSA A Equipe Arquidiocesana de Pastoral do Dízimo (EAPADI) inicia o ano de 2020 com celebração eucarística no sábado, 1º de fevereiro, na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, no bairro Castanheira, para abertura oficial das atividades da Pastoral. Uma programação ao longo da manhã destacará pontos importantes do calendário da pastoral aos missionários e leigos integrantes. A programação do dia 1º, voltando para sacerdotes, diáconos, religiosos e leigos que atuam na Pastoral do Dízimo, orientará principalmente sobre o tema escolhido para direcionar as atividades pastorais

bre “o dízimo e a missão” e, como já mencionado, Santa Missa. Tudo com o objetivo de animar os participantes para o “É importante porque refletiremos sobre a missão que

certeza de que, por meio da

executivo da pastoral. Segundo Eliezer a Pastoral realizará este ano três encontros arquidiocesanos de for-

nar as atividades pastorais em 2020: Dízimo e a missão evangelizadora da Igreja na Amazônia. O dia será movimentado com louvor, pregação sobre “o dízimo e a missão” e, como já mencionado, Santa Missa. Tudo com o objetivo de animar os participantes para o ano que se inicia. “É importante porque refletiremos sobre a missão que vamos realizar na Arquidiocese este ano. Missão cheia de desafios, dificuldades, por isso precisamos buscar em Deus a força necessária para continuarmos firmes e fortes nessa caminhada. A Espiri-

tualidade que a EAPADI está organizando pretende ser este momento de encontro com Deus, a fim de renovar as nossas forças e esperanças rumo a evangelização por meio do Dízimo na Igreja de Belém, na

certeza de que, por meio da evangelização, podemos despertar nos fiéis católicos, especialmente nos mais afastados, o sentido de pertença à Igreja e o compromisso com a partilha”, explica Eliezer Martins, secretário executivo da pastoral. Segundo Eliezer a Pastoral realizará este ano três encontros arquidiocesanos de formação sobre os temas: Dízimo e pastoral de conjunto, dízimo e catequese e o Mês do Dízimo, além de curso de formação para coordenadores paroquiais, curso de capacitação para os missionários da EAPA-

DI e seminário de preparação para o mês do Dízimo. A Pastoral foi formada em 27 de agosto de 1998, atendendo ao convite do Arcebispo Metropolitano de Belém, na época, Dom Vicente Zico, a partir das orientações contidas no Plano de Pastoral desta Arquidiocese. Atualmente a EAPADI tem como assessor eclesiástico o Padre José Maria Ribeiro. SERVIÇO - EAPADI: Centro de Pastoral da Arquidiocese - Av. Governador José Malcher, 915, Sala 07, 2º Andar – Nazaré - Belém-Pará. Fone: (091) 3212.9411 - Atendimento de segunda à sexta, no horário comercial.

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Edição de 17 a 23 de janeiro de 2020.

Voz de Nazaré  

Edição de 17 a 23 de janeiro de 2020.

Advertisement