Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

www.fundacaonazare.com.br BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

ANO CV - Nº 875 - PREÇO AVULSO: R$1,00

CNBB elege nova presidência Entidade elegeu presidente o Arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo. Dom Jaime Spengler, Arcebispo de Porto Alegre (RS) e Mário Antonio Silva, Bispo de Roraima, os vice-presidentes. CADERNO 2, PÁGINA 7. DIVULGAÇÃO

w NOVA presidência terá à frente o presidente Dom Walmor (centro) e seus vice-presidentes: Dom Jaime (à esquerda) e Dom Mário (à direita) JOÃO PARAENSE

17 anos da Rede Nazaré de Televisão Ao longo dos anos a emissora dos equipamentos e do sinal. CADERNO 2, PAGINA 1. se aprimorou, com a digitalização

Semanas Missionarárias continuam

Luzes na festa da Virgem de Fátima

A Região Episcopal São João Arquidiocese de Belém festeja Batista recebe os Bispos de Be- Nossa Senhora de Fátima na calém a partir do dia 13. pital e em Icoaraci. CADERNO 2, PÁGINA 3.

CADERNO 2, PAGINA 11. LUIZ ETUMANO

w REDE NAZARÉ DE TELEVISÃO conquista da Arquidiocese de Belém

w DEVOÇÃO dos fiéis ilumina ruas na Procissão das Luzes


2

Opinião

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

IGREJA E VIDA CRISTÃ EM IMAGENS

1º Caderno

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO João Carlos Pereira Jornalista e professor jcparis1959@gmail.com

Cristo não aparece no bafômetro

N

w MÊS MARIANO A consagração do mundo foi confiada à Virgem Maria,

lembra o Papa Francisco. Missa pela Família Nazaré, dia 3.

PANORAMA José Pereira Ramos Economista e escritor

joseulina1@gmail.com

Festa das mães

O

mês de maio, recheado de datas comemorativas de Maria, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, foi o escolhido pelos promotores de negócios para homenagem as mães terrenas, as nossas genitoras. Maio, mês da primavera, mês das flores, nada mais propício para honrarmos a mulher que mais estimamos. E qual a mulher a que mais amamos? A nossa mãe, a nossa esposa, a nossa filha, ou a Mãe de Jesus que Ele, no alto da Cruz, nos ofereceu como nossa Mãe? A escolha é individual, mas deve ser demonstrada por um

grande presente, recheado de sinceridade e de bons propósitos. E que presente podemos dar à Mãe que mais amamos? Só poderá ser pedir perdão pelos desrespeitos ou erros que cometemos. A escolha que acima propusemos não poderá ser feita. Cada uma das Mães citadas ocupa um pedaço do nosso coração. Cada uma tem o seu compartimento. Sendo que acima de todas, no meu conceito, ficará sempre a Mãe do Céu. A Mãe do “Sim”. A que não teve medo de dizer “Sim” para Deus. E dignificou a missão de todas as mães.

ENCONTRO FRATERNO Ivens Coimbra Brandão Engenheiro civil e escritor

ivenscb@oi.com.br; ivenscb@gmail.com

Intercessora e Mãe Maria, a jovem de Nazaré, ao ser visitada pelo anjo de Deus dizendo-lhe haver sido escolhida para ser a Mãe do Filho de Deus, depois de um primeiro momento de questionamento logo ofereceu-se como serva do Senhor. Assim, foi fecundada pelo Espírito Santo, gestando em seu seio o Salvador. (cf. Lc 1, 28-31.34.38). Assim como Maria deixouse fazer a medianeira entre o Céu e a Terra, Nossa Senhora prossegue na missão, agora de intercessora entre a Terra e o Céu, advertindo e acudindo os filhos que lhe foram confiados (cf. Jo 19, 26-27). Re-

firo-me às manifestações da Mãe de Deus ao longo da história da humanidade, ora detendo-me nas aparições para três pastorinhos, em Fátima, Portugal, a primeira ocorrida no dia 13 de maio de 1917, e a cada dia treze dos cinco meses subsequentes. As manifestaçõesde Nossa Senhora aos pastorinhos Lúcia de Jesus dos Santos e seus primos Francisco e Jacinta Marto, residentes na aldeia de Aljustrel, foram precedidas por três aparições do ‘Anjo de Portugal’, em 1916, na gruta do Cabeço, perto de Aljustrel, freguesia de Fátima, confor-

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Monsenhor Marcelino Ferreira Vigário-geral da Arquidiocese de Belém do Pará

(FRAME/TV NAZARÉ)

E foi no mês de maio que Ela apareceu a três inocentes crianças, em Fátima. E por meio delas alertou o mundo para o perigo do comunismo, termo até então inteiramente desconhecido das pobres crianças. Quando os comunistas planejaram assassinar São João Paulo II, fizeram-no do dia 13 de maio, à hora em que a “Cova da Iria” estava repleta de fiéis louvando a Mãe do Senhor. E o santo homem continuou governando a Igreja de Cristo por muitos anos. Aproveitemos, portanto, esta data rezando por nossas mães, e pedindo a Maria Santíssima que continue preservando o nosso Brasil das contínuas investidas dos comunistas. Que nós, católicos, sejamos fiéis ao nosso batismo e à nossa Igreja. Que as mães brasileiras saibam proteger seus filhos dos maus caminhos. me narrativa da vidente Lúcia (Machado, Antônio Borelli- As aparições e a mensagem de Fátima conforme os escritos de Irmã Lúcia –págs. 31 a 34 - Ed. Vera Cruz, SP – 1991). Irmã Lúcia faleceu em 2005, estando o processo de sua canonização em andamento. “Quando da segunda aparição, ao pedido de Lúcia para que a levasse para o Céu juntamente com seus primos, Nossa Senhora lhe respondeu: ‘Sim, a Jacinta e ao Francisco levo-os em breve. Mas tu ficas cá mais algum tempo. Jesus quer servir-Se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração” - idem, p. 71). Peçamos a intercessãode Nossa Senhora neste Dia das Mães, para que seus corações venham a assemelhar-se ao Imaculado Coração de Maria.

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Kleber Costa Vieira

a semana passada, fui parado em uma blitz noturna e, mesmo tendo os documentos em ordem, o agente me “convidou” para realizar o teste do bafômetro, para constatar que eu não representava um risco para a população. Nervoso, saí do carro e soprei o aparelho, que detectou zero de álcool no meu organismo. Em casa, ainda quis abrir uma garrafa de vinho para comemorar minha estreia no bafômetro. Mas estava tão cansado, que preferir dormir. Dois dias depois, por uma dessas coisas que eu chamo de “Deuscidência”, que é Deus se manifestando onde muitos preferem ver o acaso, recebi, da querida amiga Vera Sampaio, um texto curiosíssimo, cujo conteúdo faço questão de contar. Um sacerdote havia presidido a Sagrada Eucaristia e achou estranha a grande quantidade de vinho colocado no cálice para ser consagrado. Era quase o dobro do que habitualmente havia. Se fosse medido em copos, talvez coubesse em dois ou três.

“Quem teria feito aquilo?”, questionava-se. Sem ter como encontrar resposta, purificou o vinho e bebeu. De volta para casa, o padre foi parado numa blitz e, assim como eu, teve que fazer o teste do bafômetro. Certo de que seria multado e teria sua carteira retida, porque o exame detectaria álcool em abundância, entregou-se nas mãos do criador, acreditando, pela fé, que havia ingerido o Sangue do Senhor. Depois de haver soprado o bafômetro, esperou aqueles intermináveis segundos, até que acendesse a luz verde. Não havia nada de álcool dentro dele. Como pode isso, se o padre havia bebido bastante vinho? A resposta é simples. O vinho foi colocado em exagero para que ele entendesse o que estava tomando. Apesar de ser, como diz a oração, fruto da videira e do trabalho do homem, tornou-se o vinho da salvação. Em outras palavras: o Sangue de Cristo. Por isso não acusou nada no exame. Se alguém duvida...é bom repensar a própria fé.

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU ... Pe. Helio Fronczak

heliofronczak@gmail.com

“Ser e perdoar-se”

C

ada ser humano nasce como um indivíduo único da espécie humana, mas sua existência deve ser vivida como “pessoa”. O que isto quer dizer? Emmanuel Mounier, pensador francês do século XX, afirma que “sem o amor a pessoa não existe”. E amar é doar-se. Assim é claro: Eu existo como pessoa porque me doo. Esta “lei” da vida constitui um “critério-guia” que pode ser verificado em todos os níveis da existência humana. Quando, por exemplo, em pedagogia, P. Freire dizia que “ninguém é, se proíbe que os outros sejam”, ou quando, falando mais em geral, Chiara Lubich afirma que “quanto mais você se doa, mais você se realiza, mais você é; porque se tem o que se doa, aquilo que se doa nos faz ser” podemos concluir que é o relacionamento de amordoação, que faz do indivíduo isolado uma pessoa. Uma

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Edwaldo Lobo Monteiro EDITORAÇÃO ELETRÔNICA Sérgio Santos (DRT/PA 579) Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

“pessoa isolada”, uma vida humana radicalmente egocêntrica, é um contrassenso, é “antinatural”. Na medida em que conseguem viver um autêntico amor altruísta, desinteressado, os seres humanos se realizam plenamente. Eu não posso ser pessoa, não posso ser “eu mesmo”, senão “perdendo-me” no amor, para encontrar-me. É uma “lei trinitária” para existência humana que aparece muitas vezes em todos os Evangelhos. O amor de si mesmo é inseparável do amor aos outros. Este modo “trinitário” de entender e experimentar a pessoa traz enormes consequências em todos os campos. A base de tudo está no reconhecer qual deve ser a qualidade das relações. Para um cristão todo relacionamento é baseado no amor-ágape evangélico, e nisto está toda a novidade e profundidade, toda a riqueza teórica e vital da antropologia cristã.

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


1º Caderno

Arcebispo

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Conversa com meu povo

N

osso horizonte de Igreja tem alguns pontos dados de presente por Deus nestes dias e que pedem reflexão e tomada de decisão. São eles: o dia de oração pelas vocações sacerdotais e religiosas na Festa do Bom Pastor, a Festa de Nossa Senhora de Fátima, neste final de semana, além do dia das mães, no segundo Domingo de maio. Escolhemos conversar com os irmãos e irmãs comunicando a todos a mensagem do Papa para este Domingo (Cf. Mensagem para o Dia Mundial de orações pelas vocações sacerdotais e religiosas do ano de 2019). O Papa Francisco propõe duas palavras e atitudes que iluminam temas provocantes para todos os que querem levar adiante a vida cristã com seriedade e dignidade. Para ele, todo chamado de Deus nos torna portadores de uma promessa e, ao mesmo tempo, nos pede a coragem de arriscar com ele e por ele. Promessa e risco! Na cansativa profissão de Pedro e seus companheiros pescadores, em certos dias, a pesca abundante recompensava da árdua fadiga, mas, outras vezes, o trabalho de uma noite inteira não bastava para encher as redes e voltavam cansados e desiludidos. São as situações comuns da vida, onde cada um de nós se confronta com os desejos que traz no coração, se empenha em atividades que possam ser frutuosas, adentrando o “mar” de possibilidades sem conta, à procura da rota certa capaz de satisfazer a sede de felicidade. Algumas vezes é preciso armar-se de coragem para governar um barco sacudido pelas ondas, ou lidar com a frustração de estar com as redes vazias. E Jesus vai pelo caminho, vê aqueles pescadores e se aproxima. Sucedeu assim com a pessoa escolhida para

Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

Promessa e risco!

DIVULGAÇÃO

w JESUS DISSE: "farei vós pescadores de homens"

A vocação é um convite a não ficar parado na praia (...), mas seguir Jesus pelo caminho que ele pensou para nós compartilhar a vida no matrimônio, ou quando se sente o fascínio da vida consagrada: vivemos a surpresa do encontro e, naquele momento, vislumbramos a promessa de uma alegria capaz de saciar a nossa vida. Do mesmo modo, junto do lago da Galileia, Jesus foi ao encontro daqueles pescadores, quebrando a “paralisia da normalidade” (Homilia no XXII Dia Mundial da Vida Consagrada, 2/02/2018). E não tardou a fazer-lhes uma promessa: “Farei de vós pescadores de homens” (Mc 1, 17). Sendo assim, o chamado do Senhor não é uma ingerência de Deus na nossa liberdade; não é uma “jaula” ou um peso que nos é colocado às costas. Ao contrário, é a iniciativa amorosa com que Deus vem ao nosso encontro e nos chama a entrar no grande projeto, do qual nos quer tornar participantes, apresentando-nos o horizonte

de um mar mais amplo e duma pesca superabundante, em qualquer opção ou estado de vida. A vocação é um convite a não ficar parado na praia com as redes na mão, mas seguir Jesus pelo caminho que ele pensou para nós, para a nossa felicidade e para o bem daqueles que nos rodeiam. Abraçar esta promessa requer a coragem de arriscar uma escolha. Para aceitar o chamado do Senhor, é preciso deixar-se envolver totalmente e correr o risco de enfrentar um desafio inédito; é preciso deixar tudo o que nos poderia manter amarrados ao nosso pequeno barco, impedindo-nos de fazer uma escolha definitiva; é-nos pedida a audácia que nos impele com força a descobrir o projeto que Deus tem para a nossa vida. Não podemos ficar consertando nossas redes no barco que nos dá segurança, mas devemos

3

confiar na promessa do Senhor. Sabemos que nossa vida não é fruto do acaso, mas uma dádiva a filhos amados pelo Senhor, reunidos na grande família da Igreja. É na comunidade eclesial que nasce e se desenvolve a existência cristã, nascida no Batismo, sobretudo por meio da Liturgia que nos introduz na escuta da Palavra de Deus e na graça dos Sacramentos; é nela que somos iniciados na arte da oração e na partilha fraterna. Como nos gera para a vida nova e nos leva a Cristo, a Igreja é nossa mãe; por isso devemos amá-la, mesmo quando vemos em seu rosto as rugas da fragilidade e do pecado, e devemos contribuir para torná-la cada vez mais bela e luminosa, para que possa ser um testemunho do amor de Deus no mundo. A vida cristã encontra a sua expressão naquelas opções que, enquanto conferem uma

direção concreta à nossa navegação, contribuem também para o crescimento do Reino de Deus na sociedade. Podemos pensar na opção de se casar em Cristo e formar uma família, e aqui entram as mães no dia que lhes é consagrado, bem como nas outras vocações ligadas ao mundo do trabalho e das profissões, no compromisso no campo da caridade e da solidariedade, nas responsabilidades sociais e políticas. Trata-se de vocações que nos tornam portadores duma promessa de bem, amor e justiça, não só para nós mesmos, mas também nos contextos sociais e culturais em que vivemos, que precisam de cristãos corajosos e testemunhas autênticas do Reino de Deus. No encontro com o Senhor, alguém pode sentir o fascínio do chamado à vida consagrada ou ao sacerdócio ordenado. É uma descoberta que entusiasma e, ao mesmo tempo, assusta, sentindo-se chamado a tornar-se pescador de homens no barco da Igreja através da oferta

total de si mesmo e do compromisso do serviço fiel ao Evangelho e aos irmãos. Esta escolha inclui o risco de deixar tudo para seguir o Senhor e de consagrar-se completamente a ele para colaborar na sua obra. Muitas resistências interiores podem dificultar tal decisão, mas também, em certos contextos onde não parece haver lugar para Deus e o Evangelho, pode-se desanimar e cair no “cansaço da esperança” (Homilia na Missa com sacerdotes, pessoas consagradas e movimentos laicais, Panamá, 26/01/2019). Todavia, não há alegria maior do que arriscar a vida pelo Senhor! Há necessidade de proporcionar, sobretudo aos jovens, ocasiões de escuta e discernimento, inclusive com uma pastoral juvenil e vocacional que ajude a descobrir o projeto de Deus, especialmente através da oração, meditação da Palavra de Deus, adoração eucarística e direção espiritual. Modelo e referência para a descoberta e o amadurecimento das diversas vocações é a Virgem Maria. Virgem, prometida em casamento, esposa virginal, mãe, pronta para responder ao chamado de Deus, da Anunciação, passando pelo discipulado com seu Filho, para chegar à Cruz, à Ressurreição e ao Pentecostes, para acompanhar a Igreja com seu exemplo e oração. Ela “passa na frente”, como a contemplamos tomando a iniciativa com os pastorinhos de Fátima, chamando-os e consagrandoos a Deus, fazendo daqueles pequeninos apóstolos da oração e da penitência, “coisa de gente grande”, confiando, justamente a quem estava no início da caminhada nesta terra, tarefas e responsabilidades tão grandes, para que ninguém tenha receio de dar a própria resposta!


4

Arquidiocese

AGENDA DE DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA n De 10 a 16 de maio de 2019 n SEXTA, 10 DE MAIO

19h - 54ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) - Aparecida, São Paulo n SÁBADO, 11 DE MAIO 19h - Missa e Crismas (Paróquia Bom Pastor) n DOMINGO, 12 DE MAIO 7h - Missa (Catedral da Sé) 11h - Missa e profissão religiosa perpétua (Paróquia Santíssimo Redentor) 17h - Missa e Procissão Luminosa (Paróquia Nossa Senhora de Fátima) n SEGUNDA, 13 DE MAIO Segunda Visita Pastoral Missionária (Região Episcopal São João Batista) 6h25 - Missa (Carmelo Santa Teresinha) 11h - Missa de abertura do Ano Sabático (Comunidade Católica Sementes do Verbo) 19h - Missa - Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Icoaraci) n TERÇA, 14 DE MAIO Segunda Visita Pastoral Missionária (Região Episcopal São João Batista) 10h - Visita institucional ao Banco do Estado do Pará 19h - Missa com a Comunidade Obra de Maria (Paróquia do Sagrado Coração de Jesus no Júlia Seffer) n QUARTA, 15 DE MAIO Segunda Visita Pastoral Missionária (Região Episcopal São João Batista) 8h30 - Visita Missionária à área da Paróquia São Francisco (Tapanã) e Paróquia Jesus Bom Samaritano 19h - Missa - Paróquia São Francisco de Assis - Tapanã n QUINTA, 16 DE MAIO Segunda Visita Pastoral Missionária (Região Episcopal São João Batista) 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 15h - Reunião do Conselho Curador da Fundação Nazaré de Comunicação 19h - Missa (Paróquia São Benedito) Os compromissos de Dom Alberto Taveira podem sofrer alterações sem aviso prévio.

n De 10 a 16 de maio de 2019

n SEXTA, 10 DE MAIO 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) - Aparecida, São Paulo n SÁBADO, 11 DE MAIO 19h - Crisma - Paróquia Transfiguração do Senhor – Curuçambá n DOMINGO, 12 DE MAIO 9h - Missa - Comunidade Imaculada Conceição (Una) (Aniversario da Comunidade) 19h - Missa - Paróquia Nossa Senhora de Fátima (festividade) – Icoaraci n SEGUNDA, 13 DE MAIO Semana Missionária - Região Episcopal São João Batista 9h - Reunião - Pastur (Auditório - Cúria) 12h - Missa - Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Missa da Coroação) (Bairro de Fátima, em Belém) 19h - Procissão e Missa - Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Abertura da Semana Missionária) n TERÇA, 14 DE MAIO Semana Missionária - Região Episcopal São João Batista 8h - Missão na Paróquia são Francisco de Assis (Icoaraci) 19h - Missa - Região São João Batista n QUARTA, 15 DE MAIO Semana Missionária - Região Episcopal São João Batista 8h - Missão na Paróquia São Francisco do Tapanã n QUINTA, 16 DE MAIO Semana Missionária - Região Episcopal São João Batista 8h - Visita Missionária - Paróquia Santa Teresa de Calcutá 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 14h - Programa “Entre nós” - Rádio Nazaré FM (91.3 Mhz) 19h - Missa - Comunidade Cristo Libertador (Paróquia São Domingos de Gusmão)

Disse Jesus: 27“As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. 28Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancálas de minha mão. 29 Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebata-las da mão do Pai. 30 Eu e o Pai somos um”. B) COMENTÁRIO

“As minhas ovelhas escutam a minha voz” (v 27). É necessário realmente pertencer ao rebanho de Cristo, a Igreja, para entender, para escutar a sua voz. Pelas palavras e comportamento das pessoas podemos sa-

n De 10 a 16 de maio de 2019

n SEXTA, 10 DE MAIO 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) - Aparecida, São Paulo n SÁBADO, 11 DE MAIO 11h - Missa - Comunidade São Vicente - Canaã 16h - Audiências 19h - Missa - Comunidade São Pedro - Paróquia Santa Terezinha (Tenoné) n DOMINGO, 12 DE MAIO 10h - Missa e Profissão Religiosa - Igreja Matriz Santíssimo Redentor (Icuí-Guajará) 17h - Missa com a juventude - Região Episcopal Menino Deus (Paróquia Santa Maria, Mãe de Deus) - Ananindeua n SEGUNDA, 13 DE MAIO 8h - Audiências 14h30 - Formação com seminaristas da Diocese de Bragança 19h - Missa festiva na Paróquia Nossa Senhora de Fátima n TERÇA, 14 DE MAIO 8h - Missa - Capela Pão de Santo Antônio 15h - III Reunião da Comissão Geral do Sínodo 19h - Missa com Crisma - Colégio Marista n QUARTA, 15 DE MAIO 8h - Audiências 10h - Encontro de formação com os colaboradores da FNC 14h - Programa “Fé e vida” - Rádio Nazaré FM (91.3 Mhz) 16h - Reunião com líderes da Pastoral Carcerária 19h - Missa na capela do Colégio do Carmo n QUINTA, 16 DE MAIO 8h30 - Reunião do Conselho Presbiteral 19h - Missa - Paróquia Santa Madre Teresa de Calcutá Os compromissos de Dom Antônio podem ser alterados sem aviso prévio.

Os compromissos de Dom Irineu Roman ser alterados sem aviso prévio.

ber a quem elas pertencem. “Escutar” é a atitude de empenho para entender e viver as palavras recebidas. “Escutar” a palavra de Deus é o que requer o Senhor em primeiro plano na orientação de seu povo: “Escuta, Israel, o Senhor teu Deus” – ‘Shemá Israel’ (Dt 6,4). O povo é de Deus, na medida em que lhe obedece na escuta (ouvir com atenção e desejo) para vivenciar Sua Palavra. As palavras são de Jesus, e as ovelhas são posse dele: minhas ovelhas, minhas palavras. “As minhas ovelhas escutam a minha voz”! Num contexto mais amplo (Jo 10,22-30), a relação dos judeus com Jesus é tensa: ora eles o querem lapidar (v 31);

1º Caderno

AGENDA DE DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO

AGENDA DE DOM IRINEU ROMAN

Homilia Dominical A) Texto: Jo 10,27-30

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Padre Romeu Ferreira - Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.comg) ora querem prendê-lo (v 39). Jesus demonstra que não se trata de clareza de seu anúncio (v 24) e sim questão de fé de seus interlocutores. É preciso ser de seu rebanho para entender a sua voz (v 25-27). A recuperação do cego é um sinal evidente da messianidade de Jesus (v 25; Mt 11,2-6); e alguns judeus parecem ter entendido: “Porventura pode um demônio abrir olhos de cegos?” (Jo 10,21). O cego de nascença compreendeu (Jo 9,35-38), mas os judeus não. A cegueira deles é voluntária e fatal, pois eles não aportam nenhum esforço para reconhecer Jesus como Messias; não pertencem ao rebanho do mestre. Quem é Jesus? Ele não é apenas um “enviado”, o Mes-

sias; é também Aquele que constitui com o Pai a unidade; “uma coisa só” na intimidade com o Pai. Neste texto Jesus nos ensina, nos revela a sua natureza concluindo: “Eu e o Pai somos um” (v 30). Esta expressão da unidade do Filho com o Pai e viceversa, é certeza de segurança aos que pertencem a Cristo; pois nenhuma de suas ovelhas se perderá (v 28), já que ele mesmo garante dizendo: “ninguém vai arrancá-las de minha mão”; “e ninguém pode arrebata-las da mão do Pai” (v 28s). A mão do Pai e a mão do Filho são mãos firmes; são mãos que salvam. ‘“Senhor, salva-me!” Jesus estendeu a mão prontamente e o segurou...’ (Mt 14,30s); “Jesus, porém, tomando-o pela

Segunda Leitura (Ap 7,9.14b-17) Evangelho (Jo 10,27-30) w 13/05, SEGUNDA Cor (branco) Primeira Leitura (At 11,1-18) Responsório (Sl 41) Evangelho (Jo 10,1-10)

w 14/05, TERÇA-FEIRA Cor (vermelho) Primeira Leitura (At 1,15-17.20-26) Responsório (Sl 112) Evangelho (Jo 15,9-17) w 15/05, QUARTA-FEIRA Cor (branco) Primeira Leitura (At 12,24-13,5a)

mão, ergueu-o, e ele se levantou” (Mc 9,27; Mt 8,15.23; Mc 5,41s). É assim, ele nos toma pela mão; ele não nos deixa só. Quem está com o Filho está com o Pai, e quem é defendido pelo Filho é amparado pelo Pai. Quem somos nós? Qual é a nossa identidade nesta relação do Pai com o Filho e do Filho com o Pai? Ora, um presente é a expressão de amor e gratidão entre as pessoas. Pelo texto sabemos que somos o presente do Pai para o Filho, pois este afirma: “Meu Pai, que me deu estas ovelhas...” (v 29).Assim sendo, cabe-nos o esforçoconstante, de sermos a verdadeira imagem do amor de Deus neste mundo, pleno de egoísmo,para que se transforme.

Liturgia da Semana w 10/05, SEXTA-FEIRA Cor (branco) Primeira Leitura (At 9,1-20) Responsório (Sl 116) Evangelho (Jo 6,52-59) w 11/05, SÁBADO Cor (branco)

Primeira Leitura (At 9,31-42) Responsório (Sl 115,12-17) Evangelho (Jo 6,60-69) w 12/05, DOMINGO Cor (branco) Primeira Leitura (At 13,14.43-52) Responsório (Sl 99)

Responsório (Sl 66) Evangelho (Jo 12,44-50) w 16/05, QUINTA-FEIRA Cor (branco) Primeira Leitura (At 13,13-25) Responsório (Sl 88) Evangelho (Jo 13,16-20)


Vaticano 5 Francisco em visita à Bulgária: terra de raízes cristãs

1º Caderno

C

om informações Vatican News. O Papa Francisco deixou o Vaticano, na manhã do domingo, 05, para mais uma Viagem Apostólica do seu Pontificado, a de número 29, que o leva a dois países: a Bulgária e a Macedônia do Norte. Durante a viagem, como faz habitualmente, o Pontífice enviou telegramas aos Chefes de Estado dos países sobrevoados: Itália, Croácia, Bósnia-Herzegovina, Montenegro e Sérvia. Ao chegar ao aeroporto de Sófia, o Papa foi recebido pelo Núncio Apostólico, Dom Anselmo Guido Pecorari, pelo Primeiro Ministro, Boyko Borisov, com o qual manteve um encontro privado. A seguir, Francisco dirigiu-se automóvel ao Palácio Presidencial de Sófia, para uma visita de cortesia ao Presidente búlgaro, Rumen Radev, e a cerimônia de boas-vindas. Depois, diante do Palácio Presidencial, na Praça Atanas Burov, o Santo Padre manteve um encontro com as Autoridades, a Sociedade Civil, o Corpo Diplomático e representantes de várias Confis-

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

29ª Viagem Apostólica do seu Pontificado que o levou a dois países FOTOS: DIVULGAÇÃO

w PAPA sendo recebido por crianças em Sófia, capital da Bulgária

sões Religiosas. Após as palavras de boas-vindas do Presidente búlgaro ao Papa, Francisco pronunciou seu discurso expressando sua alegria por encontrar-se na Bulgária, para confirmar seus irmãos na fé e encorajá-los no

seu caminho e testemunho de vida cristã. E, ao agradecer as autoridades civis e religiosas presentes, Francisco disse: “[A Bulgária] é um lugar de encontro entre múltiplas culturas e civilizações, ponte entre o leste e o sul da Europa,

porta para o Oriente Médio; uma terra de antigas raízes cristãs, que favorecem o encontro seja entre a comunidade local como a internacional. Aqui, a diversidade, no respeito pelas peculiaridades específicas, é vista como uma oportunidade

e uma riqueza, não como contraste”. Neste sentido, o Papa cumprimentou, cordialmente, Sua Santidade o Patriarca Neofit, os Metropolitas e Bispos da Santo Sínodo, os fiéis da Igreja Ortodoxa, os cristãos das outras Comunidades eclesiais, os membros da Comunidade judaica e os fiéis muçulmanos. E recordou: “Reafirmo com vocês a forte convicção de que os verdadeiros ensinamentos das religiões convidam a permanecer ancorados nos valores da paz; apoiar os valores do conhecimento mútuo, da fraternidade humana e da convivência comum”. Assim, Francisco convidou a aproveitar da hospitalidade que o povo búlgaro oferece, para que cada religião, chamada a promover harmonia e concórdia, possa contri-

buir para o crescimento de uma cultura e um ambiente, no respeito da pessoa humana e da sua dignidade, das civilizações e tradições diferentes rejeitando toda a violência e coação. Neste contexto, o Pontífice explicou que a sua visita à Bulgária se realiza na esteira de São João Paulo II, que visitou o país em maio de 2002, e na memória de Dom Angelo Roncalli, futuro Papa João XXIII, que foi Delegado Apostólico em Sófia, durante quase dez anos. Por fim, o Santo Padre encorajou os governantes da Bulgária a continuarem a criar condições para que, sobretudo os jovens, não sejam obrigados a emigrar. Por isso, fez-lhes um apelo “a não fechar os olhos, o coração e as mãos aos que batem à sua porta.

Papa no Regina Caeli: Bulgária seja terra de encontro Com informações Vatican News. “Cristo vive. Ele é a nossa esperança e a mais bela juventude deste mundo. Tudo o que toca torna-se novo, enche-se de vida. Por isso as primeiras palavras que quero dirigir a cada um de vós são: Ele vive e quer-te vivo! Está em ti, está contigo e jamais te deixa”. Foi o que disse o Papa Francisco no Regina Caeli do III Domingo da Páscoa, conduzido pelo Pontífice na Praça de São Aleksander Nevsky,

diante da Catedral Patriarcal, em Sófia, neste primeiro dia de sua visita à Bulgária, no âmbito de sua 29ª viagem apostólica internacional. Na oração dominical deste período pascal, o caloroso encontro com cerca de três fiéis e peregrinos. Ao chegar à praça, diante do ícone de Nossa Senhora de Nasebar, o Papa deteve-se brevemente em oração enquanto entoavam um canto mariano. Esta fé em Cristo ressuscitado, disse Francisco

na alocução que precedeu a oração mariana, tem vindo a ser proclamada desde há dois mil anos por todos os cantos da terra, através da generosa missão de tantos crentes, que são chamados a dar tudo pelo anúncio evangélico, sem guardar nada para si mesmos. “Na história da Igreja, também aqui na Bulgária, houve Pastores que se distinguiram pela santidade de vida. Entre eles, apraz-me recordar o meu antecessor – por vós designado «o Santo búlga-

ro» – São João XXIII, um Santo pastor, cuja memória permanece particularmente viva nesta terra, onde ele viveu de 1925 a 1934. Aqui aprendeu a admirar a tradição da Igreja Oriental, estabelecendo relações de amizade com as outras Confissões religiosas.” Francisco ressaltou que a experiência diplomática e pastoral na Bulgária deixou uma marca tão forte no coração de pastor de João XXIII que o levou a promover na Igreja a perspectiva

do diálogo ecumênico. “Este recebeu um notável impulso no Concílio Vaticano II, desejado precisamente pelo Papa Roncalli. A esta terra, de certo modo, devemos agradecer a intuição sábia e inspiradora do «Papa bom»”, acrescentou. O CAMINHO ECUMÊNICO

Na esteira deste caminho ecumênico, disse o Santo Padre, “daqui a pouco terei a alegria de saudar os expoentes das várias Confissões reli-

giosas da Bulgária, que, apesar de ser um país ortodoxo, se revela uma encruzilhada onde se encontram e dialogam várias expressões religiosas. A estimada presença no encontro dos Representantes destas diversas Comunidades indica o desejo que todos têm de percorrer o caminho, cada dia mais necessário, de «adotar a cultura do diálogo como caminho, a colaboração comum como conduta, o conhecimento mútuo como método e critério».”

Conferência sobre os mares: solidariedade aos povos do mar De 3 a 5 de maio realizou-se em Copenhague, na Dinamarca, a conferência “Os oceanos e o bem comum” foi organizada pelo Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral. Para a ocasião o Papa Francisco enviou uma mensagem ao cardeal Peter Turkson, prefeito do Dicastério Com base na justiça intergeracional”, segundo a qual, “o mundo que recebemos pertence às futuras gerações”, espero “que a solidariedade e a preocupação fraterna que estende a mão da amizade e da compaixão pelos mais pobres dos nossos irmãos e irmãs encontrem expressão concreta no sustento às

comunidades costeiras. Também, a todos os que trabalham nos nossos mares, que muitas vezes são atingidos de modo despropositado pelas mudanças climáticas e pelas injustiças de modelos de desenvolvimento insustentáveis”. São palavras do Papa Francisco, em uma mensagem dirigida ao cardeal Peter Turkson, prefeito do Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral por ocasião da conferência “Os oceanos e o bem comum”. Louvando a presença de representantes de várias tradições religiosas, assim como de expoentes das áreas da ciência, da economia e da instrução,

o Pontífice recordou a importância do diálogo “para explorar os desafios e as oportunidades dos nossos mares, os oceanos e as zonas costeiras, e os que tem sua própria subsistência nessas atividades”. “Considerando as ameaças causadas pela injusta gestão dos nossos mares e da manipulação criminosa das indústrias marítimas – e não como último problema, a tragédia do tráfico de seres humanos”, recorda o Papa Francisco, “uma abordagem interdisciplinar e enriquecida por mais diálogo irá favorecer cada vez mais a possibilidade de respostas mais eficazes aos complexos desafios que devemos enfrentar”.

M

adre Teresa, intercedei junto de Jesus para que também nós obtenhamos a graça de estar atentos ao grito dos pobres, dos doentes, dos marginalizados, dos últimos. (7 de maio)

C

ada qual no lugar onde se encontra, desempenhando a tarefa que lhe cabe, pode dizer: «Senhor, fazei de mim um instrumento da vossa paz. (6 de maio)


6

Igreja no Mundo

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

1º Caderno

Romaria à Santa Face na Espanha

Evento reúne há mais de 500 anos milhares de fiéis na segunda quinta-feira da Páscoa FOTOS: DIVULGAÇÃO

w SANTUÁRIO da Santa Face com a imagem de Cristo em um lenço

C

om informações agência Gaudium Press. A Diocese espanhola de OrihuelaAlicante celebrou no dia 2 de maio uma romaria à Santa Face, evento que há mais de 500 anos reúne centenas de milhares de fiéis na segunda quinta-feira da Páscoa. Nesta ocasião também se celebrará o Ano Jubilar da “Santa Face da Misericórdia”. Anualmente, por volta de 300 mil pessoas percorrem os oito quilômetros que unem a Catedral de São Nicola de Alicante até o Santuário

da Santa Face, onde é celebrada a Missa diante da imagem de Nosso Senhor Jesus Cristo plasmada em um lenço. Segundo a tradição, neste santuário se encontra parte da relíquia do véu com o qual a Verônica enxugou o rosto de Nosso Senhor Jesus Cristo a caminho do Calvário. Neste ano de 2019 a Santa Sé concedeu a celebração do Ano Jubilar “Santa Face da Misericórdia”, que se encerrará no dia 24 de novembro de 2019, festa de Jesus Rei do Universo. De acordo com o site da Diocese, no dia 17 de

maio de 1489, ocorreu o milagre da lágrima. Nesta data, a Santa Face saiu em procissão na qual se pedia para que chovesse, terminando assim uma intensa seca que assolava a região. Em determinado momento o olho direito da Santa Face começou a chorar. Nesse exato local se construiu uma igreja para se guardar esta relíquia da Paixão. Desde então, se converteu em um importante local de peregrinações, além de ser o local onde são guardadas as relíquias de Santa Teresa do Menino Jesus.

Catedral de Milão inicia campanha para restauração de seu órgão Com informações agência Gaudium Press. A Catedral de Milão iniciou os trabalhos de restauração de seu Órgão, o maior da Itália e um dos maiores do mundo. Para isso lançou a campanha intitulada “15.800 notas para a Duomo”, que consiste na coleta de fundos que permitirão a realização dos trabalhos que terão uma duração de três anos, segundo indica a Arquidiocese de Milão em nota de imprensa. Na Catedral, dentro do presbitério, já se colocou os

andaimes para iniciar os trabalhos de restauração que consiste em um completo projeto que incluirá as partes mecânicas do instrumento, assim como as áreas de madeira e ornamentais do mesmo, entre elas estão as grandes portas pintadas com cenas do Novo e do Antigo Testamento, que foram realizadas entre os séculos XVI e XVII por artistas como Camillo Procaccini e Giuseppe Meda. A intervenção mais urgente, que começará na segunda

metade deste 2019, tem por objetivo salvaguardar o correto funcionamento das peças eletromecânicas. O instrumento foi construído em 1938 é composto por 15.800 tubos e consta de cinco corpos: o grande órgão do lado norte e sul, o lado norte positivo e recitativo, solo e eco lado sul, e coral ao piano no altar. Conta ainda com cinco consoles: o principal possui cinco teclados, o do lado do altar, três; e o console coral, dois teclados.

w ÓRGÃO maior da Itália e um dos maiores do mundo

Igreja no Brasil

Mais de cem mil participam da Festa da Penha, no ES

A

missa de encerramento da Festa da Penha, padroeira do Espírito Santo, aconteceu no dia 29 de abril com uma multidão lotando o Parque da Prainha. Com o tema “Eis aqui a serva do Senhor”, a maior festa religiosa do Espírito Santo e a terceira maior Festa Mariana do Brasil. Durante os nove dias, foram realizados missas, romarias,

confissões e o oitavário. A programação contou também com atrações artísticas, manifestações culturais e a apresentação da Orquestra Sinfônica do Estado do Espírito Santo. A Festa da Penha ocorreu entre os dias 21 e 29 de abril em Vila Velha, no Espírito Santo. O evento começou no domingo de Páscoa. Um dos momentos mais esperados foi a Romaria

dos Homens, que, segundo a organização, reuniu 700 mil fieis, que percorreram 14 quilômetros, da Catedral de Vitória até o Parque da Prainha, no sábado, dia 27. A Romaria dos Homens, que é a mais tradicional e com percurso mais longo da Festa de Nossa Senhora da Penha. Outro momento muito aguardado também é a Romaria

w TERCEIRA maior Festa Mariana do Brasil, no Espírito Santo

das Mulheres. A missa de encerramento reuniu 110 mil pessoas, segundo estimativa da organização das festividades de homenagens à padroeira do Espírito Santo. Durante toda a semana

de festa, a organização estima que 2,5 milhões de fieis participaram das celebrações. Essa foi a primeira Festa da Penha com a Arquidiocese de Vitória sob comando de Dom Dario Campos, que foi

homenageado pelo frei Paulo Roberto Pereira, guardião do Convento da Penha. Além da participação de fiéis de todo o Estado, a celebração atrai ainda devotos de outras regiões do País.

Primeira Missa no Brasil completou 519 anos Com informações agência Gaudium Press. Há 519 anos foi celebrada a primeira Missa em território brasileiro. Foi exatamente no dia 26 de abril de 1500, oitava de Páscoa, quatro dias após a chegada dos portugueses ao Brasil, que o Frei Henrique de Coimbra presidiu aquela importante Celebração Eucarística. A primeira Missa no

Brasil foi celebrada em Coroa Vermelha, município de Santa Cruz Cabrália, litoral sul da Bahia, território da Diocese de Eunápolis (BA). Registros históricos relatam que após a celebração o escrivão Pero Vaz de Caminha escreveu uma carta ao rei dom Manuel na qual descreveu que a Missa foi celebrada em “altar mui bem arranjado” e que

“foi ouvida por todos com muito prazer e devoção”. Em 1861, o ato foi registrado pelo pintor catarinense Victor Meirelles de Lima no quadro intitulado “A Primeira Missa no Brasil”, uma das mais famosas representações daquele momento histórico em nosso país. Para recordar esse ato, anualmente a Diocese de Eunápolis reúne todas as su-

as paróquias e comunidades, em Coroa Vermelha, para celebrar uma Santa Missa no lugar onde fica o marco histórico. O Bispo disse que os missionários portugueses trouxeram a grande riqueza da Fé Cristã ao nosso país. Entretanto, os séculos se passaram e, hoje, o Brasil é o país com o maior número de católicos batizados no mundo.


1º Caderno

C

om informações CNBB. No sábado, 27 de abril, o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida recebeu mais uma edição da Romaria da Juventude. O evento foi realizado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em parceria com os Jovens de Maria, iniciativa pastoral do santuário mariano voltada para os jovens. “Maria: Paixão pela vida e pelo Senhor da vida” é o tema que animará centenas de jovens em momentos de espiritualidade, formação e confraternização. O evento deste ano esteve concentrado em um único conjunto de atividades, diferentemente de anos anteriores que foram oferecidas catequeses aos jovens em tendas. O momento de aprofundamento escolhido para esta edição recebeu o nome de “Ecos do Sínodo”, quando foi possível refletir

7

Mais uma edição da Romaria da Juventude, em Aparecida O evento foi realizado pela Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude DIVULGAÇÃO

w PROGRAMAÇÃO contou com vários momentos reunindo os jovens

sobre o processo sinodal, bem como sobre a exortação apostólica do papa Francisco “Christus vivit” (Cristo vive). N a p ro g r a m a ç ã o, adoração ao Santíssimo Sacramento, consagra-

ção a Nossa Senhora, missa, procissão e um luau com o cantor Danilo Casemiro. Foi um “momento de oração, de reflexão, e encontramos jovens de todo o Brasil”, afirmou

Mundo juvenil e a fé cristã

C

om esta reflexão queremos concluir a série de meditações sobre a conversão. No artigo precedente abordamos o tema da misericórdia divina como ponto de partida do nosso processo de mudança de vida. A bondade divina nos atrai e nos estimula à busca da vida plena! O significado de remissão Na oração do credo nós afirmamos que cremos na “remissão dos pecados”. A remissão significa a absolvição dos nossos pecados. Cremos que Deus nos perdoa porque é amor e misericórdia e, por isso, também somos convocados a fazer a experiência do perdão para conosco mesmos e com os nossos semelhantes. A remissão é um termo jurídico que serve para designar a conclusão da pena de alguém que cometeu um delito e foi condenado. Deus também é o supremo juiz que nos liberta de todo mal e julga com misericórdia e justiça (cf. Sl 7,9-12; Eclo 35,12; 2Tm 4,8). A remissão também é um fenômeno moral, ou seja, pressupõe uma mudança interior no indivíduo que errou. Hoje em dia, são muitos os presos que cumprem sua pena e recebem por direito a remissão legal e saem da prisão, mas nem sempre mudam de vida, por isso voltam a reincidir no crime. Também a fé na remissão dos pecados não significa simplesmente crer na misericórdia divina, mas também na responsabilidade pessoal. O termo remissão também é usado na medicina para designar o desaparecimento dos sinais de uma doença.

em vídeo divulgado pelas mídias sociais dos Jovens Conectados o bispo auxiliar de Curitiba (PR), dom Amilton Manoel da Silva. “Que cada jovem, cada expressão juvenil se mobilize para esta festa

do encontro, da partilha, da união e da relação entre a pluralidade juvenil. A gente convida para que nenhuma expressão fique ausente, mas ali a gente possa beber da mesma fonte, a graça de Deus”, afirmou o bispo de Valença (RJ), dom Nelson Francelino. O assessor da Comissão para a Juventude, padre Antônio Ramos do Prado, explica que a romaria é um importante momento de unidade para a juventude. “A cada ano temos uma temática ligada à Maria ou a um tema em destaque para a Igreja no momento. A romaria tem também uma identidade de formação de lideranças, catequese, testemunhos, missa,

conferência, caminhada e um evento à noite com música”, conta. Durante a Romaria Nacional, aconteceu também o #Conecta – Encontro Nacional dos Grupos de Jovens Paroquiais. Uma das atividades do Conecta 2019 foi a finalização do Regimento para os Grupos de Jovens Paroquiais do Brasil, que apresentou normas e procedimentos para estas expressões juvenis seguirem nos seus projetos de evangelização. Também neste encontro, foram indicados pelos participantes dois jovens para representar os Grupos de Jovens Paroquiais na Coordenação Nacional da Pastoral Juvenil.

Dom Antônio de Assis Ribeiro - Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

Creio na remissão dos pecados

INTRODUÇÃO

1

Igreja

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

2

Os pecados podem ser perdoados A fé no perdão dos pecados está presente em toda a Sagrada Escritura, mas prioritariamente, se afirma na bondade de Deus. A misericórdia divina precede a experiência do pecado e estimula o pecador a pedir perdão. O salmista em sua oração meditando sobre a história da libertação do povo israelita, afirma que Javé é o Deus de perdão (cf. Sl 99,8; Sl 130,4), sua misericórdia e seu perdão alcançam a todos aqueles que reconhecem suas próprias faltas (cf. Eclo 17,24). Davi, confessando seu pecado suplica: “tende piedade de mim, ó Deus, segundo a vossa bondade, e conforme a imensidade de vossa misericórdia, apagai a minha iniquidade; Lavai-me totalmente de minha falta, e purificai-me do meu pecado... Dos meus pecados desviai os olhos, e minhas culpas todas apagai” (Sl 51,3-4.11). Jesus Cristo é a plena revelação da misericórdia divina que perdoa os pecadores. Por isso com frequência declarava aos pecadores: vá em paz, seus pecados estão perdoados (cf. Mt 9, 2; Mc 2,5; Lc 5,23) e diante dos seus opositores afirmou seu poder de perdoar pecados (cf. Lc 5,24).

3

O reconhecimento dos pecados A experiência do alívio do perdão que vem de Deus é possível para o pecador quando ele se abre para a receber o perdão. O pecador que se fecha em seus próprios pecados tranca a porta para misericórdia divina. O próprio Jesus Cristo alertou seus discípulos para esse perigo

(cf. Lc 12,10). A vida espiritual é deixarse conduzir pelo dinamismo do Espírito Santo. Ele vem ao encontro das nossas fraquezas para que sejam transformadas em fortaleza (cf. Rm 8,26). Uma condição, porém, é necessária: reconhecermos a nossa pequenez e nos abrirmos para o auxílio divino. O fechamento na própria miséria e duvidar do auxílio divino, é pecar contra o Espírito Santo. Na Sagrada Escritura, pecadores confessam seus pecados implorando a libertação: “me rodeiam desgraças a não mais contar; minhas culpas me atingem, e não posso fugir... Javé, vem libertar-me, por favor! Javé, vem depressa me socorrer!” (Sl 40,13-14). O profeta Ezequiel confessa: “nós já temos muitos crimes e pecados nas costas. Por causa deles, estamos nos acabando. Como é que ainda poderemos sobreviver?” (Ez 33,10). Também o salmista suplica o perdão dizendo: “volta-te para mim, tem piedade de mim, pois estou solitário e infeliz. Alivia as angústias do meu coração, tira-me das minhas aflições. Olha a minha fadiga e miséria, e perdoa os meus pecados todos” (Sl 25,16-18). Davi após tomar consciência do seu pecado confessa: “Eu reconheço a minha iniquidade, diante de vós está sempre o meu pecado. Só contra vós pequei, o que é mal fiz diante de vós” (Sl 51,5-6). O pecador, tendo sido libertado do seu sofrimento interior revela: “Confessei a ti o meu pecado, não te encobri o meu delito. Eu disse: «Vou a Javé confessar a minha culpa! E tu

absolveste o meu delito, perdoaste o meu pecado” (Sl 32,5). Na parábola do Pai misericordioso, o filho mais novo tomando consciência do seu pecado, assume o compromisso do retorno e confessa ao Pai dizendo: “Pai, pequei contra Deus e contra ti; já não mereço que me chame teu filho” (Lc 15,21).

4

Condições para uma boa confissão Jesus dando autoridade aos seus apóstolos conferiu-lhes o poder de perdoar pecados: «Recebam o Espírito Santo. Os pecados daqueles que vocês perdoarem, serão perdoados. Os pecados daqueles que vocês não perdoarem, não serão perdoados» (Jo 21,22-23). Os apóstolos e seus sucessores são ministros da reconciliação (cf. Mt 16,19; 2Cor 5,18). Todavia, a misericórdia divina tem múltiplas formas de conceder aos pecadores o dom do perdão; a caridade, dom supremo, “cobre uma multidão de pecados” (1Pd 4,8). Mas aqueles fieis que acorrem ao perdão através do sacerdote devem estar atentos à algumas importantes condições: * Antes de tudo, é preciso reconhecer os próprios pecados objetivamente. Pecado é um ato de transgressão a Deus e violência aos irmãos; é um ato que nega a nossa fé e por isso pode acontecer em diversas dimensões: contra si mesmo, contra o outro, contra a família (comunidade), contra Deus e contra a natureza; * É importante não confundir pecado, com problema. Aos sacerdotes, no ato celebrativo do sacramento da Reconciliação, não se fala de problemas,

mas dos pecados. Os pecados são perdoados, mas os problemas continuam, precisam de orientação; * Não se deve procurar o sacerdote na hora da confissão para simplesmente fazer desabafos, é preciso se ter a consciência de pecado. O papel do sacerdote não se confunde com aquele do psicólogo; * No ato de confessar os pecados não precisa narrar detalhes, justificar os fatos, nem citar nomes de pessoas, muito menos os pecados dos outros. Cada um deve se ater aos seus próprios pecados sem jamais acusar o dos outro. O padre não é um delegado para receber denúncias; * A confissão deve ser objetiva, por isso, é necessário que cada penitente, antes da confissão, faça o seu exame de consciência reconhecendo seus pecados. O reconhecimento dos pecados, exige também o sincero arrependimento e desejo sincero de mudança; * O arrependimento é o peso sentido pelo penitente por ter feito um ato contrário à vontade de Deus, por tê-lo contrariado, negado seu amor ou tratado mal um irmão. Esse sentimento nos leva à absolvição e, ao mesmo tempo, nos compromete num processo de esforço para viver melhor, gerando em nós, alívio, alegria e esperança! REFLEXÃO:

1

O que significa a palavra “remissão” e o que isso implica? Qual é a diferença entre pecado e problema? Por que é importante o exame de consciência antes da confissão?

2 3


8

Nazaré Repórter

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

J BAILE DAS MÃES

RÁDIO NAZARÉ

A Paróquia Santa Paula Frassinetti convida todas as mães para participar do “Baile das Mães”, no dia 11 de maio, a partir das 20h30, na Escola João Paulo ll, localizada na travessa WE 72, conjunto Cidade Nova VI, em Ananindeua/PA. A programação homenageia o dia das Mães com show ao vivo da banda Cenários e sorteio de brindes. Adquira a cartela na secretaria paroquial. Participe! Mais informações: (91) 3279-2620.

J CURSO DE LATIM Para você que deseja aprender ou se aprofundar no conhecimento do latim, eis aí uma oportunidade única. A Faculdade Católica de Belém promove o Curso de Latim toda sexta-feira, das 19h15 às 21h45. As inscrições estão abertas para esta turma especial, formada com

Z MH 3 . 91 FM

l RÁDIO NAZARÉ ABORDA A EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

J KAIRÓS PARA MULHERES aulas noturnas no Centro de Evangelização São João Paulo II, ao lado da Catedral de Belém. Realize a sua inscrição na Catedral Metropolitana de Belém (Endereço: Praça Dom Frei Caetano Brandão - Cidade Velha, Belém - PA). Mais informações: (91) 32252718.

1º Caderno

Quer se tornar uma mulher alegre na esperança, forte na tribulação e perseverante na oração? A Comunidade Católica Fraternidade O Caminho – missão Belém promove, no dia 26 de maio, o “Kairós para Mulheres”, das 8h às 18h, no Prime

Hall, avenida Marechal Hermes, Reduto. Na programação: pregações com a presença da Irmã Ana Paula, momentos oracionais, louvor com o Movimento Adorar Jesus e Santa Missa. Adquira seu ingresso e participe! Mais informações: (91) 99283-2536.

Para esclarecer e chamar a atenção da sociedade sobre a segurança no trânsito do Pará e do Brasil, o Departamento de Trânsito do Pará (Detran) promove este mês a campanha “Maio Amarelo”. Para explicar mais acerca do assunto, o programa “Educação e cidadania”, da Rádio Nazaré FM, conversa na quartafeira, 8, com Victor Oliveira, coordenador de Educação para o Trânsito. Sintonize

91,3 MHz a partir das 16h e participe! O ouvinte pode interagir ligando para a central de atendimento, número 4006-9211 ou pelo WhatsApp da Rádio Nazaré (98814-0275). Participe!

RÁDIO NAZARÉ FM - 91,3. A SERVIÇO DA VIDA. NOSSA MISSÃO É EVANGELIZAR!

REDE NAZARÉ DE TELEVISÃO

Católica, e conta com uma programação especial, com orações, reflexão, partilhas, convivência e muita alegria da ressurreição. As inscrições estão abertas, e as vagas são limitadas. Participe! Mais informações: (91) 3236-1188.

30

l PROGRAMA “FRATERNIDADE EM AÇÃO”

J ENCONTRO RENASCER DE CASAIS 2019 Vem aí o “Renascer de Casais 2019”, que ocorre nos dias 31 de maio, 1 e 2 de junho, na sede da Comunidade Católica Casa da Juventude (Caju) e na Igreja São João Paulo II, em Belém. O encontro é direcionado a casais casados na Igreja

AL CAN

J GRUPO DE ORAÇÃO NAS FAMÍLIAS Já pensou em reunir a sua família e amigos para juntos louvarem a Deus, rezando o santo terço e partilhando a Sua Palavra? A Comunidade Católica Kerygma promove um encontro, chamado de “Oração nas Famílias” e

leva, através do Carisma, que é anunciar Jesus no amor e na força do Espírito Santo, esse momento de graça para sua casa. Agende sua visita e receba a bênção da oração. Informações: (91) 98156-1222.

O Movimento dos Focolares faz um balanço das principais diretrizes para a evangelização da juventude com a realização da Jornada Mundial da Juventude, realizada pela primeira vez na América Central, de 22 a 27 de janeiro deste ano, no Panamá. Sintonize

a Rede Nazaré de Televisão, canal 30 – ou a sintonia da sua cidade – e acompanhe o programa “Fraternidade em ação” nesta sextafeira, 10, às 8h.

PORTAL NAZARÉ

W. WW RE. AZA .BR N O A COM DAC FUN

J ELETRO CRISTO 2019 A sexta edição do “Eletro Cristo” ocorrerá dia 29 de junho, sábado, às 16h, na Avenida Arterial 18, Cidade Nova, Ananindeua, e conta com a presença das bandas católicas Filhos do Rei, Seráfico e Virtude Capital, além de momentos de adoração com padres da região. O evento é

organizado pela Paróquia São Lucas Evangelista e demais paróquias de Ananindeua, tendo como objetivo principal proporcionar uma Micareta Cristã envolvendo todo o povo católico da cidade. Adquira seu abadá! Informações: (91) 98228-3423.

J JANTAR DO BOM PASTOR A Paróquia Bom Pastor promove, no dia 11 de maio, a terceira edição do “Jantar do Bom Pastor”. Tema: Eu e minha casa, construindo a casa do Senhor. Início: 20h30, no salão paroquial, localizado na Rua J, Quadra 17,

conjunto Nova Marituba, em Ananindeua/PA. Adquira sua cartela e participe com a sua família. O valor arrecadado será destinado às obras sociais da paróquia. Informações: (91) 4106-0202.

J SEMINÁRIO DE VIDA NO ESPÍRITO SANTO O Grupo de Oração Mensageiros da Boa Nova, pertencente à paróquia Jesus Bom Samaritano, abriu as inscrições para o Seminário de Vida no Espírito Santo 2019. O Seminário ocorre nos dias 18 e 19 de maio, de 8h

às 17h no sábado e de 9h às 15h no domingo. Local: Centro de Convivência Zoé Gueiros, Conjunto Cordeiro de Farias, Anexo à Rua Yamada, Alameda 29. Inscrições gratuitas. Participe! Mais informações: (91) 3033-2004.

l SUA NOTÍCIA PAROQUIAL NO PORTAL NAZARÉ Você pode contribuir com a produção do Portal Nazaré. Envie sua sugestão de pauta, programação da festividade ou a programação de sua paróquia para o e-mail: portal@fundacaonazare. com.br. As notícias devem estar de acordo com a missão da Fundação Nazaré de Comunicação: “Promover a formação integral da pessoa

humana e a defesa da vida, à luz do evangelho, através dos meios de comunicação”. Acesse nossas redes sociais: Facebook:/ FNCBelem e Twitter: @FundacaoNazare. Faça parte da Família Nazaré e nos ajude a levar mais longe o Evangelho, participando da Campanha Seja Mais UM. Acesse: www. sejamaisum.com ou ligue: (91) 4006-9211.


Igreja 9 Proposta do XVIII Congresso Eucarístico Nacional é apresentada aos bispos

1º Caderno

O

Arcebispo de Olinda e Recife (PE), Dom Antônio Fernando Saburido, apresentou aos bispos na 57ª Assembleia Geral da CNBB, as novidades do XVIII Congresso Eucarístico Nacional (CEN), que acontecerá de 12 a 15 de novembro de 2020. O local escolhido remete ao sétimo congresso eucarístico, realizado em 1939, quando a capital pernambucana sediou pela primeira vez o evento. Foram apresentados o hino, a oração e a logomarca do CEN 2020. Dom Fernando exortou todos a fazerem da comunhão um sacramento verdadeiro e eficaz de partilha. “O desafio é fazer com que o tema do Congresso não fique restrito na formulação simpática, mas se traduza realmente em solidariedade e ajude a retomar a Eucaristia como fonte e estímulo à verdadeira partilha do pão, como a chamava o livro dos Atos dos Apóstolos”, disse. O metropolita salientou ainda a especial relação de carinho que Dom Helder Câmara possuía pela Eucaristia: “Ele nunca aceitou separar Eucaristia da preocupação com a justiça social”, acrescentou. O XVIII Congresso

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Eucarístico Nacional terá como tema “Pão em todas as mesas”, escolhido por inspiração no contraste social vivenciado no Nordeste e em especial, no Recife. O lema do Congresso é “Repartiam o pão com alegria e não havia necessitados entre eles”. Materiais - O hino do XVIII CEN foi criado pelo padre Josenildo Nunes, da Diocese de Afogados da Ingazeira (PE). Já a logomarca, é de autoria das religiosas Pias Discípulas do Divino Mestre. A oração oficial foi elaborada pela comissão de Liturgia da Arquidiocese de Olinda e Recife e consiste em instrumento de intercessão pelo êxito do Congresso, a ser rezada durante os dois anos que antecedem o evento. A logomarca possui como elementos o Pão e o vinho, a comunidade em torno da mesa, a água do batismo e as pontes do Recife. “É uma síntese de tudo aquilo que o Congresso Eucarístico vem nos transmitir. Ela traz como seu ponto central a Eucaristia, que nos alimenta, que é pão partido e partilhado na vida do povo, no mundo, inserido em uma sociedade, em um meio que traz tão marcado

por conflitos e situações diversas”, explicou irmã Paula Souza. PREPARAÇÃO

O secretário geral do XVIII Congresso Eucarístico Nacional, monsenhor José Albérico Bezerra, adianta que foram agendadas solenidades na data de 12 de novembro nos anos de 2018 e 2019 para justamente reforçar na memória dos fiéis a data da realização do evento. Segundo ele, agora é hora de “entrar em campo convidando o Brasil inteiro para participar do Congresso”. A programação que tem sido preparada por todo o regional Nordeste 2 da CNBB promete “intensa atividade religiosa e litúrgica”. A abertura do Congresso será na Arena de Pernambuco, haverá a celebração da Primeira Comunhão Eucarística para crianças e adolescentes de todos os colégios e paróquias, também no estádio de futebol. Ocorrerão celebrações eucarísticas simultâneas presididas por bispos e arcebispos em todas as paróquias, basílicas e santuários no território da arquidiocese, Simpósios, exposição e feiras. O encerramento será na Praça do Marco Zero. Confira o Hino e a oração.

Durante a Assembleia Geral da CNBB HINO DO XVIII CONGRESSO EUCARÍSTICO NACIONAL Arquidiocese de Olinda e Recife

Marcha rancho ou frevo canção L. e M.: Pe. Josenildo Nunes de Oliveira Refr.: Na Terra dos Altos Coqueiros, canta, meu povo, que é festa! E o pão em todas as mesas a comunhão manifesta.

1. O Senhor para o povo prepara

um banquete de fina iguaria. Quando há sobre a mesa fartura, resplandece, resplandece a Eucaristia. 2. Somos Jerusalém acolhendo eternal “Dom da paz” – profecia. Na partilha seremos p’ra o mundo estandarte, estandarte da Eucaristia. 3. Estaremos perante o Cordeiro! Plenamente virá este dia: a comermos do Pão celestial junto à mesa, junto à mesa da Eucaristia. 4. Brotou veio de sangue na cruz: remissão para nós! Quem diria que no sangue do irmão derramado se realiza, se realiza a Eucaristia? 5. Os cristãos terão tudo em comum, partilhando em plena alegria. O Senhor confirmando a Igreja: templo vivo, templo vivo da Eucaristia. 6. Jogaremos na terra as sementes da Palavra, da sabedoria. E seremos Igreja em saída pelo amor aos irmãos, pela Eucaristia.

ORAÇÃO PARA O XVIII CONGRESSO EUCARÍSTICO NACIONAL Ó Salvador do Mundo, no deserto, Deus Pai alimentou o povo com o maná e preparou na sua bondade uma mesa para o pobre. Fazei que, neste Congresso Eucarístico Nacional, ao celebrarmos o mistério da Palavra que se fez carne e Pão da vida, vivamos em vós a comunhão e a partilha de nosso pão de cada dia, para que não haja necessitados entre nós. Vós, cheio de compaixão, tomastes o pão, destes graças e o distribuístes à multidão com fome. E, para permanecer entre nós o sacrifício da Nova Aliança, na última ceia, mandastes que o celebremos em memória de vós. Concedei-nos que, ao participar do banquete do vosso Corpo e do vosso Sangue e adorando vossa presença na Eucaristia, continueis a vossa ação, em nós e através de nós, para que haja pão em todas as mesas. À luz do Espírito Santo, pelo qual realizais hoje o memorial da vossa Páscoa na Igreja, façamos a opção evangélica pelos pobres, como consequência da fé que age pela caridade, e saiamos, com a Virgem Maria, proclamando que Deus saciou de bens os famintos, oferecendo a todos a vossa vida, pelo anúncio alegre do Evangelho. Amém.

Sociedade Brasileira de Cientistas Católicos é fundada em Aparecida São Paulo, Aparecida - No início deste mês, na cidade paulista de Aparecida do Norte, houve uma Assembleia na qual fundou-se a Sociedade Brasileira de Cientistas Católicos. A cerimônia de fundação foi promoççao da Comissão Episcopal Pastoral para Cultura e

Educação, e contou com a participação de cientistas e pesquisadores católicos. Estiveram presentes também o Padre Danilo Pinto, assessor nacional da CNBB para o Setor Universidades, e Dom João Justino de Medeiros Silva, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Cul-

tura e Educação. Ao longo da Assembleia, se aprovou o estatuto e se elegeu a diretoria da sociedade. Além disso, se refletiu sobre a identidade e missão da nova sociedade. A Sociedade Brasileira de Cientistas Católicos quer reunir cientistas católicos, que podem

ser pesquisadores de diversas áreas da Ciência (Exatas, Humanas ou Biológicas), e promover ações específicas no campo de ensino e pesquisa.

Dentre as atividades que serão promovidas pela Sociedade estão propostas de discussão de temas relacionados à Fé e Razão; realização

de pesquisa científica à luz da Doutrina Social da Igreja Católica; apresentação de posicionamento oficial dos cientistas católicos diante de temas que permeiam a sociedade atual; firmar parcerias com outras instituições católicas e, inclusive, com o Governo. A Sociedade Brasileira

de Cientistas Católicos será liderada por Dom João Justino e composta por teólogos e pastoralistas que terão a função de garantir que as ações da Sociedade se mantenham dentro das normativas da Doutrina Católica e tam-

bém de realizar um trabalho de pastoreio para com seus membros.


10

Santa Missa

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

1º Caderno

Horários de Missas nas paróquias da Arquidiocese de Belém REGIÃO EPISCOPAL SANT’ANA

10h, 16h30, 18h e 20h Telefone: 4009-8400

Nossa Senhora da Graça (Catedral) Cidade Velha - Belém Sábado: 19h, Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 2121-3723/ 2121-3724

São Francisco de Assis (Capuchinhos) São Brás - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 6h, 7h30, 9h30,18h, 20h Telefone: 3073-1500

N. Sra. das Mercês (Reitoria) Comércio - Belém Sábado: 12h e 17h, Domingo: 12h e 17h Sant'Ana da Campina Comércio - Belém Sábado: 12h (Igreja Matriz) Domingo: 7h (Col. D. Bosco) 9h (Igreja Matriz) Telefone: 3230-3734 São Judas Tadeu Condor - Belém Sábado: 19h. Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3115-6020 Santa Teresinha do Menino Jesus Jurunas - Belém Sábado: 6h e 18h30 Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3272-2251 Santo Antônio de Lisboa Batista Campos - Belém Sábado: 6h30, 12h, 17h e 18h30 Domingo: 8h, 11h, 17h, 18h30 e 20h Telefone: 3215-7004/ 3222-0097 Santíssima Trindade Campina - Belém Sábado: 16h,Domingo: 7h, 10h, 11h30, 17h e 19h Telefone: 3215-7007/ 3242-4917 Nossa Senhora da Conceição Cidade Velha - Belém Sábado: 18h30, Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3215-7006 São José Umarizal - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 11h e 19h Telefone: 3230-1633 Santa Luzia Jurunas - Belém De terça a sexta-feira: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h; 9h; 18h30 Telefone: 3271-2146 Nossa Senhora de Lourdes Nazaré - Belém Seg a Sáb: 6h30 e 18h Domingo: 7h, 9h, 17h30 e 19h30 Telefone: 3223-5728 Nossa Senhora do Carmo Cidade Velha Sábado: 18h - Domingo: 7h REGIÃO EPISCOPAL SANTA MARIA GORETTI Santa Maria de Belém Terra Firme - Belém Terça: 19h Sábado: 19h - Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3253-5422 São Pedro e São Paulo Guamá - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3283-6021/3259-0413

Santo Antônio do Tucunduba Guamá - Belém Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3274 -9001 REGIÃO EPISCOPAL SANTA CRUZ Imaculada Conceição Castanheira - Belém Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3277-4642/98111-8110 São Sebastião Sacramenta - Belém Sábado e domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3264-9060/3254-7354 Jesus Ressuscitado Marambaia - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: 3277-4643 São Geraldo Magela Val de Cans - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h30, 11h e 18h Telefone: 3257-7950 N. Sra do Perpétuo Socorro Telégrafo - Seg. a sábado: missa - 19h Domingo: missa: 7h, 8h30, 17h30 e 19 h - Telefone: 3233 1797 São Jorge Marambaia - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3277-4641 São Raimundo Nonato Umarizal - Belém Sábado: 6h30 e 18h Domingo: 6h30, 8h30 e 18h Telefone: 3277-4644 Santa Cruz Marco - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h, 9h, 11h e 18h30 Telefone: 3277-4640/3276-0941 Nossa Senhora da Conceição Aparecida Pedreira - Belém Terça a Sábado: 18h Dom.: 7h, 9h e 18h/1ª Sexta-mês: 9h Telefone: 3233-4224/3276-9573 São Francisco Xavier Marco - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3352-8845 N. Senhora, Mãe da Divina Providência Val de Cans - Belém Sábado:19h - Domingo: 7h e 19h Telefone: 3257-2388 Sagrada Família Curió Utinga - Belém. Sábado: 7h e 19h30 Domingo: 7h, 9h e 19h30

São José de Queluz Canudos - Belém Segunda a sábado: 6h30 e 19h Domingo: 7h, 10h, 17h e 19h Telefone: 3226-2612

São João Paulo II Souza - Belém De terça a sábado: 18h Domingos: 8h e 18h Telefone: 3277-4062

São Domingos de Gusmão Terra Firme - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h30 Telefone: 3253-2656/3274-4746

Nossa Senhora de Loreto Marco - Belém Telefone: (91) 3355-6302 Sábado: 17h Domingo: 7h, 9h, 11h, 17h e 19h

São Miguel Arcanjo Cremação - Belém Sábado: 18h30 Domingo: 7h30, 11h e 18h30 Telefone: 3283-6022

São Benedito Rua São Benedito, Barreiro Terça a sexta-feira - 19h Sábado - 8h (missa com crianças) Domingos - 7h30 e 18h30

Nossa Senhora de Fátima Fátima - Belém Sábado: 17h30 Domingo: 6h45, 8h30, 17h30 e 19h30 Telefone: 3266-1392/3226-0503

REGIÃO EPISCOPAL SÃO JOÃO BATISTA

Santa Maria Goretti Guamá - Belém Domingo: 9h30 e 18h Telefone: 3283-6023 Nossa Senhora de Nazaré (Basílica Santuário) Nazaré - Belém Sábado: 7h, 8h30,12h,17h Domingo: 6h30, 8h,

São João Batista e Nossa Senhora das Graças Icoaraci - Belém Terça a sexta: 6h30 Sábado: 6h30, 17h, 20h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3297-7250 São Francisco de Assis Tapanã - Belém Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3258-8036 Nossa Senhora de Fátima

Icoaraci - Belém Terça, quinta e sexta: 18h30 Sábado: 19h - Domingo: 19h Telefone: 3297-7251 Jesus Bom Samaritano Tapanã - Belém Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 3033-2004 São Francisco das Ilhas Cotijuba - Belém Terça e quinta: 19h30 Sábado: 19h30 Domingo: 7h e 19h30 Telefone: 3247-1438 Nossa Senhora da Imaculada Conceição Outeiro - Belém Terça e quinta: 19h; Sábado: 9h Domingo: 7h e 18h Telefone: 3267-1174 Nossa Senhora do Livramento Icoraci - Belém Terça, quinta, sexta e sábado:19h Domingo: 7h e18h Telefone: 3288-4250 Divina Misericórdia Águas Negras - Icoaraci Terça a sexta: 18h30 Sábado: 17h e 19h30 (comunidade) Domingo: 7h e 19h 30 Santo Afonso de Ligório Pratinha - Belém Sábado: 19h Domingo: 8h30 e19h Telefone: 3258-1554/3274-8281 São Francisco de Assis Campina - Icoaraci Domingo: 7h, 9h e 18h30 De terça-feira a sexta-feira: 19h Telefone: 3297-0765 REGIÃO EPISCOPAL CORAÇÃO EUCARÍSTICO DE JESUS Coração Eucarístico de Jesus Catalina - Belém Sábado: 18h Domingo: 7h, 10h e 18h Telefone: (91) 3285-1433 Santo Antônio de Pádua Rod. Mário Covas - Coqueiro, Ananindeua Sábado: 19h. Domingo: 7h e 18h Telefone: 98152-2200 Santa Edwiges Mangueirão - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h30 e18h Telefone: 3279-1654 N. Senhora Rainha da Paz Bengui - Belém Domingo: 7h, 9h e 18h30 Telefone: 3277-4645 Nossa Senhora do Bom Remédio Conjunto Satélite - Belém Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h e 19h Telefone: 3248 0515 Natividade de Nosso Senhor Jesus Cristo Conjunto Sideral - Belém Domingo: 7h, 9h e18h Telefone: 3067-2017 Santa Luzia do Bom Futuro Cabanagem - Belém Sábado: 17h - Domingo: 7h e 19h São José de Anchieta Alameda Ns-13, 65 - Coqueiro Sexta - 7h30 Domingo - 7h; 18h Santa Teresinha do Menino Jesus Tenoné - Belém Domingo: 7h e 18h Telefone: 3289-5368 Nossa Senhora de Lourdes Coqueiro - Ananindeua Sábado: 17h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3275-2391 Arcanjo São Miguel Una - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30. 9h30 e 19h Telefone: 3234-4674 REGIÃO EPISCOPAL MENINO DEUS N. Senhora Auxiliadora Anita Gerosa (Aurá) - Ananindeua Domingo: 7h e 18h

Telefones: 3255-3828 N. Senhora das Vitórias Almir Gabriel - Marituba Sábado: 19h Domingo: 7h, 19h Telefone: 3292-0013 Sagrado Coração de Jesus Júlia Seffer - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h30, 9h e18h Telefone: 3265-5413 Sagrado Coração de Jesus Distrito Industrial - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h, 8h30 e 17h30 Telefone: (91) 98855 - 2232 Paróquia Nossa Senhora do Carmo Benevides Sábado - 19h Domingo - 8h e 19h Telefone: (91) 3724-1098

Santíssimo Sacramento Nova União - Marituba Sábado: 18h30 (Capela N. Sra. do Perpétuo Socorro) Domingo: 18h30 (Capela S. Francisco de Assis) REGIÃO EPISCOPAL SÃO VICENTE DE PAULO Cristo Rei Guanabara - Ananindeua Domingo: 7h, 9h30 e 19h Telefone: 3235-1405 Divino Espírito Santo Cidade Nova - Ananindeua Sábado: 7h. Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3263-0603 Santo Inácio de Loyola Icui Guajará - Ananindeua Domingo: 7h e18h Telefone: 991541971

Menino Deus Centro - Marituba Domingo: 6h, 8h30 e 18h Telefone: 3237-8351

São Lucas Evangelista Guajará - Ananindeua Quinta : 7h e 18h30. Sexta: 18h30 Sábado: 9h e18h30. Domingo: 7h, 17h e 19h Telefone: 3353-0364

N. Sra. de Nazaré Marituba - Quarta - feira Horário de Missa: às 19h Domingos: às 8h30 Telefone: 98040-5117 /98102 - 7344

Santa Maria Mãe de Deus Maguari - Ananindeua Terça, quarta, sexta e sábado: 7h Quinta: 19h; Domingo: 7h e 19h Fone: (91) 3255-5284

N. Sra. das Graças Centro - Ananindeua Sábado: 19h Domingo: 7h e 19h Telefone: 3255-2654

Santa Teresinha Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 18h Telefone: 9916-4548/99169-3443

N. Sra. do Ó Vila - Mosqueiro Sábado: 19h30 Domingo: 6h30, 9h30 e 19h30 Telefone: (91) 3771-1278 São Pio X Águas Lindas - Ananindeua Domingo: 7h30 e 19h30 Telefone: 32155-2583 Santa Rosa de Lima Independente - Benevides Terça a Sexta:18h, Sábado:17h, 19h Domingo: 07h30 e 19h Telefone: (91)3724- 1135 Bom Pastor Nova Marituba - Marituba Segunda a Sexta: 18h Sábado: 6h, 9h30 e 19h Domingo: 6h, 9h30 e 19h Telefone: 4106-0202 N. Sra da Conceição Praça Matriz - Benfica Domingo: 6h15 e 19h30 Telefone: 3450-8147 N. Sra da Conceição Carananduba - Mosqueiro Ter a Sex: 18h30 Sábado: 18h30 Domingo: 7h e 19h Telefone: 3772-1183 Santa Bárbara Centro - Santa Bárbara Domingo: 7h30 e 19h Telefone: 3776-1529 São Marcos Uriboca - Marituba Terça: 19h. Domingo: 7h e 19h Telefone: 3237-8351 Pedro Pescador Baía do Sol - Mosqueiro Ter a sexta: 19h (Igreja S. Sebastião) Quarta: Matriz - 19h Sábado:19h (Igreja São Sebastião) Domingo: 8h (Ig. S. Sebastião); 10 h 3 0 ( I g . D i v. E s p . S a n t o ) ; 19h ( Matriz) Telefone: 99919-4153 Área Missionária São Paulo, Apóstolo Rodovia BR-316 Domingo: 9h e 11h Telefone: 98292-9199

N. Senhora de Guadalupe Coqueiro - Ananindeua Terça a sexta: 19h Sábado: 18h30 Domingo: 7h ,9h e18h Telefone: 3245-7440 Cristo Peregrino Jaderlândia - Ananindeua De Segunda a Sábado: 19h e 20h Domingo: 7h, 8h30 e19h Telefone: 3237-9891 Santa Paula Frassinetti Cidade Nova VI - Ananindeua Segunda e quarta: 18h30 Terça e quinta: 19h30 Sexta: 7h. Sábado: 19h Domingo: 7h, 9h, 18h Telefone: 3279-2620 Transfiguração do Senhor Curuçambá - Ananindeua Sábado: 18h30 e 20h Domingo: 7h e 18h30 Telefone: 3286-8570 Santa Rita de Cássia Cidade Nova V - Ananindeua. Sábado: 6h30 e 17h30 Domingo: 6h30, 8h30, 7h30 e 19h30. Telefone: 3273-3191/ 3273-3310 Paróquia Santíssimo Redentor Icuí-Guajará - Ananindeua Sábado: 19h30 - Igreja Matriz Domingo: 7h - Igreja Matriz 9h - Comunidade Santo Afonso 17h - Igreja Matriz 19h - Comunidade Cristo Rei São Vicente de Paulo Paar - Ananindeua Domingo: 7h, 8h30 e 19h São José Operário Conj. Carnaúba, Icuí - Ananindeua Domingo: 7h e 18h Telefone: 3295-3545/3031-1172 Nossa Senhora do Amparo Cidade Nova 8 - Ananindeua Terça a Sexta: 19h - Sábado: 19h30 Domingo: 7h, 9h e 18h Telefone: 3287-2418 Santo André Apóstolo Coqueiro - Ananindeua Segunda a sexta - 19h Sábado: 19h45 - Domingo: 8h 19h Telefone: (91) 3235-1658

MISSAS NOS SHOPPINGS CENTERS DE BELÉM Shopinng - Av. Visconde de Souza Franco (Doca) - Sábado: 12h Shopping - Tv. Padre Eutíquio - Domingo: 12h Shopping - Av. Centenário (Val-de-Cans) Domingo: 11h Shopping - Ananindeua - Domingo: 16h Shopping - Rod. Augusto Montenegro Domingo: 16h Shopping - Castanheira - Terça e quinta-feira: 17h; Domingo: 17h Não encontrou o horário das missas da sua paróquia aqui? Entre em contato com seu pároco ou com a secretaria da sua paróquia e solicite que nos informem para podermos publicar.


1º Caderno

Família Nazaré 11

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Família Nazaré: Missa com a Paróquia Nossa Senhora de Fátima FRAME/TV NAZARÉ

Gratidão pelos benfeitores da Fundação

C

w MONS. CID presidiu a Missa na capela da Fundação Nazaré

Parabéns para você!

elebração mensal em agradecimento a Deus pela vida dos benfeitores da Fundação Nazaré de Comunicação através da Família Nazaré, a Santa Missa mensal ocorreu dia 3, primeira sexta-feira do mês, na capela da instituição, sob a presidência de Monsenhor Raimundo Possidônio da Mata

w

L

w

NAHUEL COSTA TELES

gerente de vendas, 30 anos (11/05)

11/05 Casal César Gomes e Elisonete Figueiredo Barbosa Eroína Oliveira Silva Maria Aparecida Santa Brígida Maria das Graças do Carmo Nogueira Nahuel Costa Teles Raimunda Aparecida Lima de Souza Rosicleide Rodrigues Melo 12/05 Adalgisa Aguiar Azevedo Antônio Suedy de Sousa Pereira Casal Evaldo da Costa Viegas e Edinair Monteiro Rodrigues Clécio Goés da Costa Elisabete Patrício de Abreu Gutemberg Pereira de Souza João Orival Monteiro Guedes Lilian Falcão Bastos Maria de Nazaré de Oliveira Leite Maria Josivânia da Silva Lourenço Neyde Pinto Franco Núbia da Cruz Pinto Olga Gonçalves Mafra Paulo Vicente Lopes de Andrade Rossini Mara da Costa Cruz Vanessa Leite de Almeida 13/05

Fundação. Mons. Cid falou da festa de São Filipe e São Tiago e coroou a imagem da Virgem de Fátima durante a celebração. Após a Missa, Mons. Cid divulgou a festa de Fátima e rezou pela Família Nazaré, benfeitores que ajudam a manter a Fundação Nazaré com suas doações mensais.

Aniversário natalício de padres e diáconos diocesanos 12/05 - Pe. Alberto Maia de Lima 14/05 - Pe. Glaucon de Oliveira Feitosa 16/05 - Pe. José Maria da Silva Ribeiro 16/05 - Pe. Fabrício da Silva Albuquerque

ouvo a Deus em agradecimento pelo dom de minha vida, da graça de estar comemorando ao lado da minha família e de meus irmãos. Nessa data me confio ao Imaculado Coração da Virgem Maria pedindo que ela me conduza em minha missão de pai, de filho, de esposo, de servo e de cristão. Amém!

10/05 Antonina Benedita Alves Antônio Barbosa Pinheiro Casal Almir Sousa das Chagas e Rosiléia Begot Chagas Celeste Massako Ohashi Dennys da Silva Pacheco Elielson Lima do Nascimento Júnior Ellza Maria Ramos Raia Francisco Antônio Chaves Francisco Otávio Farias de Oliveira Israel Pereira Froz Maria das Graças Gonçalves Gomes Maria Celi de Oliveira Maria de Nazaré de Souza Lobato Maria de Nazaré Souza Cunha Maria do Socorro de Andrade Silva Maria Inês Santos Silva Maria Neuzelina de Lima Maria Vera Lúcia Carvalho de Oliveira Mariana Silva da Silva Marlene Silva da Silva Nilton Sérgio Pantoja Alves

(Mons. Cid), pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Belém. O grupo do Terço dos Homens antecedeu a Missa, às 14h30, recitando o Terço junto com o Apostolado da Oração. Depois, às 15h, começou a Missa, sendo tudo transmitido ao vivo pela TV e Rádio Nazaré, Portal e redes sociais da

Argina de Fátima de Queiroz Teixeira Casal Wendel Silva de Lucena e Odiléia Launer Gonçalves Elcymar Marquês Trobs Iracema Navarro do Nascimento Lair Couto dos Santos Martinha Prazeres Marinho Oglair Ferreira da Silva Patrícia Silva de Oliveira Renata Lima Sônia Maria da Costa Leite Sônia Maria do Carmo Branco Violeta Maria Bentes Chermont 14/05 Carlos Fernando Souza Gisele Almeida da Silva Júlia Bahia Dias Max Roberto dos Santos Cunha Oneide Lobato dos Santos Reinaldo Pamplona Tavares 15/05 Edmilson Nunes Viana Geane Guedes de Almeida Sousa Heliana Maria Ferreira Dias de Lima José Armínio da Silva Trindade Márcia Rodrigues da Silva Maria Carmen Coelho de Souza Araújo Maria das Dores Melo de Miranda Maria das Graças da Silva Guimarães Maria de Nazaré Simões dos Santos Marilene Farias Raimunda Assunção Caleja Lima 16/05 Glauco dos Santos Fonseca José Flávio Oliveira de Albuquerque Kelly Regina Oliveira de Andrade Leonor Ferreira Gomes Manoel Campos da Silva Maria de Fátima Martins Maria Floripas Freitas de Lima Maria Trindade Araújo Dias Onéia dos Santos Ribeiro Rosa Maria Araújo Conceição Roseane dos Santos Campos Sebastião Ubaldo de Alcântara Solange Vasconcelos de Albuquerque Sônia Maria Leite Cardoso Tereza Helena Dias Conceição da Silva Terezinha de Jesus Oliveira Costa Wilson Rodrigues Pereira

Aniversário de ordenação dos padres e diáconos diocesanos 10/05 - Pe. Jean Eudes Renault (Philippe Xavier Renault) 14/05 - Diác. Adalberto Rodrigues Montenegro 14/05 - Diác. Alberto Jorge Pereira de Oliveira 14/05 - Diác. Aldo Cativo da Silva 14/05 - Diác. Alexandre Théo de Almeida Cruz 14/05 - Diác. André Steckelberg Guerra 14/05 - Diác. Antônio Iran Gonçalves Ribeiro 14/05 - Diác. Antônio Vieira dos Santos 14/05 - Diác. Ariosvaldo Cordeiro Soares 14/05 - Diác. Benedito Balieiro da Silva 14/05 - Diác. Flamaiano Barroso Magno 14/05 - Diác. Carlos Guilherme Soares da Costa 14/05 - Diác. Clóvis Bentes Monteiro Júnior 14/05 - Diác. David Dias Souza 14/05 - Diác. Édson Martins da Costa 14/05 - Diác. Edward Martins de Aquino 14/05 - Diác. Eleomar Baia da Rocha 14/05 - Diác. Fernando Antônio Souza Bemerguy 14/05 - Diác. Gilmar da Silva Lobato 14/05 - Diác. Gilmar Lima Vasconcelos 14/05 - Diác. Henrique Amoedo da Costa Neto 14/05 - Diác. Ismael Palheta Cabral 14/05 - Diác. João Damasceno Leitão Fonseca 14/05 - Diác. João Maria Ribeiro Gomes 14/05 - Diác. Jorge Daniel Rêgo de Souza 14/05 - Diác. Francisco Damião da Silva Neto 14/05 - Diác. José dos Santos Cordeiro 14/05 - Diác. José Gonçalves da Silva Junior 14/05 - Diác. José Lourenço da Costa 14/05 - Diác. José Otávio Alves Maia 14/05 - Diác. José Wilson Malheiros da Fonseca 14/05 - Diác. Luiz Carlos de Araújo Castro 14/05 - Diác. Luiz Otávio Oliveira Monteiro 14/05 - Diác. Manoel de Moraes Nunes 14/05 - Diác. Manoel de Oliveira Paes 14/05 - Diác. Manoel Matos Pereira 14/05 - Diác. Manoel Jerônimo Brito dos Santos 14/05 - Diác. Manoel Rocha Silva 14/05 - Diác. Márcio Dennis de Souza Monteiro 14/05 - Diác. Messias Jorge Silva Quemel 14/05 - Diác. Francisco Euvágrio Paes Neto 14/05 - Diác. Miguel Geovane Leite de Oliveira 14/05 - Diác. Moisés de Jesus Conceição Rabelo 14/05 - Diác. Nilson Ferreira Lima 14/05 - Diác. Pasqualino Santos Vaz Vigliante 14/05 - Diác. Paulo Roberto Duarte Almeida 14/05 - Diác. Paulo Vicente Fernandes Galende 14/05 - Diác. Raimundo Jorge Santos de Matos 14/05 - Diác. Ricardo Coutinho Martins 14/05 - Diác. Roberto Jaime Almeida da Silva 14/05 - Diác. Ronaldo Joaquim Gomes Mourão 14/05 - Diác. Ronan Soares da Silva 14/05 - Diác. Ruberval Cardoso Pantoja 14/05 - Diác. Rui Guilherme Bibas Costa 14/05 - Diác. Severino dos Ramos de Moura Jr. 14/05 - Diác. Silvio Bezerra Vila Nova 14/05 - Diác. Silvio Tadeu Oliveira de Ataíde 14/05 - Diác. Waldomiro Carneiro Moreno

AJUDE A MANTER A FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO. LIGUE PARA 4006-9200 E SEJA SÓCIO DA FAMÍLIA NAZARÉ.


12

A

1º Caderno Arquidiocese Catedral realiza campanha de arrecadação de rosas artificiais

Catedral Metropolitana de Belém realiza a campanha “Rosas para Maria” durante os meses de maio de junho, para arrecadação de flores artificiais para ornamentá-la a edificação religiosa durante a Festividade de Santa Maria de Belém, padroeira da Arquidiocese e da Cidade de Belém. A campanha objetiva arrecadar rosas artificiais nas cores branca, amarela e vermelha, que irão ornamentar o altar da Catedral e o andor de Nossa Senhora. As doações podem ser feitas durante a missa ou na secretaria da Catedral, Praça Dom Frei Caetano Brandão, bairro da Cidade Velha. Além da igreja as flo-

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Para ornamentar a igreja durante a Festividade de Santa Maria de Belém DIVULGAÇÃO

w CAMPANHA “Rosas para Maria”

eu indico

O

Livro da Vida’, de Santa Teresa de Jesus. Neste livro, o homem da cultura ocidental percebe-se como alguém dividido, atomizado entre o ser e o agir. Essa dicotomia é acentuada pelo progresso, que o manipula como meio, relegando-o à periferia e

MARIA EDUARDA DA CRUZ RODRIGUES,

estudante, 22 anos

res também ornamentarão as tendas durante a festividade. A campanha “Rosas para Maria” iniciou-se no último final de semana e segue ao longo dos meses de maio e de junho, sendo intensificada durante as missas celebradas aos sábados e domingos, na Catedral de Belém. O cônego Roberto Cavalli Júnior, cura da Sé, ressaltou que as rosas vão abrilhantar a festividade em honra a

colocando como centro a técnica, a ciência, os interesses econômicos. A autobiografia põe ao nosso alcance uma experiência rica de totalidade, fruto de seu encontro com Deus, encontro que essa doutora da Igreja alimentou com sua vida de oração.

BOA DICA

Santa Maria de Belém: “É o momento em que nós mobilizamos as pessoas e a maioria se sente muito alegre em doar, em fazer essa doação de rosas, sabendo que elas rosas irão abrilhantar ainda mais a festa. Então, as pessoas se sentem participantes desta festa e isso ajuda as pessoas a tomar consciência de que todos nós formamos a Igreja e que todos nós podemos contribuir para proporcionar

uma festividade melhor em honra de Nossa Senhora, de uma maneira muito especial, dentro desses 300 anos da criação da Diocese de Belém”. Os interessados podem fazer suas doações durante as missas ou na secretaria da Catedral Metropolitana de Belém, Praça Dom Frei Caetano Brandão, Cidade Velha. Informações (91) 2121-3722 / 2121-3723 / 2121-3724.

LIVROS E CD'S

n AS MULHERES SEGUNDO O PAPA

n O DIÁLOGO - Santa Catarina

E

S

FRANCISCO - Livro (Paulinas, R$8,50)

ste pequeno livro traz uma seleção de trechos de discursos e homilias proferidos pelo Papa Francisco, nos quais ele ressalta a impor tância das mulheres na Igreja e na sociedade. Como ele diz: “É a mulher que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bonita”. Não por acaso, Jesus quis ter uma mãe, pois o dom da fé passa pelas mulheres. Contém ainda belas imagens ilustrando os textos.

de Sena - Livro (Paulus, R$ 38,40)

anta Catarina de Sena é mãe e não filha do seu tempo. Era uma virgem convicta que fizera o voto de castidade desde a infância, mas poucas mulheres possuíram como ela o sentimento de maternidade. O livro é o diálogo entre a “serva” e Deus Pai. Retrata a atualidade da mensagem de Catarina, seu pensamento, os principais pontos de sua doutrina política.


BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Caderno Dois

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

w DOM ALBERTO apresentando o programa 'Conversa com meu povo'

wAPRESENTADORES do Nazaré Notícias, Marcos Valério e Larissa Cristina

Rede Nazaré de Televisão completa 17 anos Reafirmando compromisso com anúncio da boa nova e na divulgação de programas educativos

G

erar programas locais de qualidade para evangelizar e educar o povo do Pará foi a conquista da Arquidiocese de Belém, através da inauguração da emissora de televisão católica, Rede Nazaré de Televisão, em 11 de maio de 2002. Neste sábado, dia 11, a emissora completa 17 anos, reafirmando o compromisso com o anúncio da boa nova e na divulgação de programas educativos. A Rede Nazaré de Televisão objetiva se coloca no mercado não como uma concorrente, mas como uma alternativa de qualidade e de abordagem dos fatos, eventos e situações da vida humana em sociedade, res-

saltando a importância de considerar o homem como um todo, especialmente em sua dimensão religiosa, de abertura ao transcendente, e em seus anseios pelos valores que realmente elevam sua existência. Segundo o coordenador da Rede Nazaré de Televisão, Marcos Valério, o grande diferencial da emissora é o olhar positivo sobre os fatos. “O que a gente propõe aqui na Rede Nazaré de Televisão, além do tripé editorial que é cultura, religião e educação, é o olhar positivo sobre tudo isso, dando perspectiva de boa notícia, da boa nova. O diferencial é trazer o olhar positivo sobre os fatos e aconteDIVULGAÇÃO

w REPÓRTER Juliana Brito: honra e compromisso

cimentos”, disse. É inegável que os meios de comunicação com o passar dos anos ganharam mais visibilidade. Quando o assunto é emissora de televisão católica o conteúdo é o grande diferencial. “Hoje a gente sabe que os meios de comunicação são importantíssimos pra disseminação do Evangelho, da catequese, da evangelização. E, é claro que a TV Nazaré, embora, seja uma TV educativa ela tem inspiração católica, a partir dessa inspiração católica ela busca na sua linha de editoria, por meio da religião levar essa evangelização. E o bom, é que com as retransmissoras que nós temos, conseguimos chegar em grande parte da região amazônica”, ressaltou Marcos Valério. Ao longo dos anos a emissora se aprimorou, com a digitalização dos equipamentos e do sinal, que favoreceram a qualidade da imagem e som recebido pelos telespectadores. Logo, o conteúdo, chega à Amazônia Legal, área de cobertura da Rede Nazaré de Televisão. A cobertura da Rede Nazaré de Televisão abrange toda

JOÃO PARAENSE

a Amazônia Legal, realizada pelas 40 retransmissoras incluindo a geradora, situada em

Belém. No Estado do Pará, está concentrado o maior número de retransmissoras. A Rede

Nazaré de Televisão, nas demais regiões do Brasil, pode ser sintonizada, via satélite.

CONTEÚDO DINÂMICO O conteúdo dos programas transmitido pela Rede Nazaré de Televisão, canal 30, ou conforme a sintonia da sua cidade natal é pensado para contribuir na edificação da vida de cada cidadão, por exemplo, o 'Diálogo Aberto', 'Janela Aberta', 'Nazaré Notícias', 'Questão de Fé' e o 'Conversa com meu povo', este de autoria do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Segundo o Silvano Viana, produtor do programa jornalístico Nazaré Notícias, o grande desafio é

levar informação relevante que possa contribuir na vida das pessoas. Aos 72 anos Herondina Gomes, moradora do bairro do Jurunas, é uma das telespectadoras da Rede Nazaré de Televisão que não perde a programação da emissora. A relação de cumplicidade com a emissora começa pela manhã, segue durante a tarde e termina só à noite. Para ela, a emissora é uma companhia, pois através dela pode participar das missas e ficar bem informada. A relevância é o que norteia o que é produzido pela

emissora, que sempre, recebem inúmeros elogias, pois leva aos lares informação de qualidade. Para Silvano Viana, existe uma grande responsabilidade na produção do conteúdo. “A gente tem um trabalho duplo aqui na Rede Nazaré de Televisão, porque além de ser uma TV educativa tem o caráter religioso. Então, é grande a nossa responsabilidade no sentido de trabalhar esse conteúdo de uma maneira que ele seja relevante para população”. “A gente tem um compromisso a mais com a in-

formação, de levar uma informação mais trabalhada e isso para mim é importante, porque enquanto jornalista eu sempre pensei dessa maneira, que temos o dever de engrandecer ou melhorar a vida da população através da informação, e é o que eu tenho conseguido fazer”, disse a repórter Juliana Brito. Segundo ela, é uma honra trabalhar como repórter da emissora, ainda mais por ter iniciado a carreira profissional. “A TV Nazaré me engrandeceu muito, ela me ensina diariamente. Tudo que eu sei de jornalismo, tudo

que eu sei de TV eu aprendi aqui. Então, por onde eu for a TV vai estar comigo e o meu jeito de retribuir é sempre buscando dar o meu melhor, fazer o meu melhor, fazer um jornalismo comprometido com a verdade baseado em fatos, não em juízo de valor e a gente tem conseguido fazer um bom jornalismo. A TV Nazaré tem uma história muito importante quando se pensa em jornalismo, então o meu grande compromisso é manter esse jornalismo comprometido e tentar ajudar a população do jeito que eu sei que é contando história”.


2

Igreja

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Côn. Cláudio Barradas

Miscelânea

C

omo prometi no final da edição da semana passada de “Miscelânea”, tendo visto o que sei, muito pouco, sobre a atuação dos capuchinhos franceses em nosso Pará, a partir de hoje veremos a dos capuchinhos portugueses. Comecemos: Os dados de que disponho sobre a data de sua chegada infelizmente são contraditórios. João Renôr Ferreira de Carvalho afirma, à pag. 102 de “A Igreja Católica no Norte do Brasil nos séculos XVII e XVIII”, Editora Edufpi, Teresina, Piauí, 2015, que foi em janeiro de 1616. Nessa mesma obra, duas páginas antes, ou seja, à pág. 100, ele transcreve um trecho de “Missões Franciscanas no Brasil”, de autoria de Frei Venâncio Willeke, OFM, Editora Vozes, Petropólis, 1978, onde consta que foi em 1617, com o que concorda o abalizado escritor paraense Ernesto Cruz, autor de “História do Pará”, dois volumes, Edições do Governo do Pará, Belém, 1973, a quem tive a honra de conhecer pessoalmente. Ernesto Cruz precisa a data: 22 de julho. E acrescenta: o veleiro que os trouxe ancorou per-

2º Caderno (claudiobarradaspe@gmail.com)

Os capuchinhos portugueses no Pará DIVULGAÇÃO

w O FORTE DO PRESÉPIO, também conhecido como Forte do Castelo, na Praça da Sé

to do Forte do Presépio. Eles eram quatro, todos provenientes da província portuguesa de Santo Antônio, do Convento de Lisboa. Seus nomes: frei Antônio de Merciana, superior regular, frei Felipe de São Boaventura, frei Sebastião do Rosário e frei Cristóvão de São José. Em sua “História do Pará” Ernesto Cruz nos informa que eles escolheram um local bem afastado da área onde Castelo Branco estabelecera sua praça d’Armas (o Forte), e ali edificaram um Hospício – termo que, no caso, não tem nada a ver com nossos antigos manicômios – dando começo

ao povoado da Una, nome, acentua Cruz, que o tempo jamais apagou dos anais do Pará. Sem perda de tempo, apesar da ambição dos colonos e dos soldados, que foram um sério obstáculo à sua ação missionária, os quatro se empenharam para valer no árduo trabalho da catequese dos índios dos lugares mais próximos de Belém e no Vale do Rio Tocantins, dedicando-se em especial aos índios Aroam, de língua karib, que povoavam densamente a Ilha do Marajó, ou Ilha de Joannes, estendendo sua atividade missionária até Cametá. Por falar em Cametá, foi um desses quatro capu-

chinhos, frei Cristóvão de São José, que, subindo o rio Tocantins, lançou, em sua margem esquerda, um núcleo populacional a que deu o nome de seus primeiros povoadores, os índios Camutás. Daí o atual nome, Cametá. Um desses quatro, o superior regular, frei Antônio da Merciana, em novembro de 1618 entrou em choque com Francisco Caldeira Castelo Branco, capitão da Fortificação. Motivo: o fato de Castelo Branco ter mandado o capitão Manoel de Souza D’Eça fazer guerra contra os Aroans da Ilha do Marajó, também chamados, não sei por qual razão, de Nheengaíbas.

(artpresent@superig.com.br)

10/05 - SEXTA-FEIRA Santo Antonino de Florença - Arcebispo

14/05 - TERÇA-FEIRA São Matias - Apóstolo e Mártir

Antonino Pierozzi nasceu em Florença, na Itália, em 1389. Ingressou na Ordem Dominicana também conhecida como Ordem dos Pregadores. Nomeado arcebispo de Florença, fugiu literalmente para não ter que assumir o cargo, até ser encontrado e teve de aceitar “a força”. Na verdade o papa Eugênio IV sabia do valor de Antonino, já demonstrado como vigário e na participação do concílio de Basiléia. Combateu o neopaganismo renascentista e nos deixou escritos teológicos de grande valor. Morreu em 1459.

Foi escolhido para substituir, no Colégio Apostólico, Judas Iscariotes (At 1, 23-26). Segundo a tradição, Matias evangelizou na Judéia, Capadócia e, depois, na Etiópia. Recebeu a coroa do martírio sendo apedrejado e decapitado em Colchis, Jerusalém. Testemunhando sua fidelidade a Jesus. Há registros de que santa Helena, mãe do imperador Constantino, o Grande, mandou trasladar suas relíquias para Roma, onde uma parte está guardada na igreja de Santa Maria Maior. 15/05 - QUARTA-FEIRA Santo Isidoro, o Lavrador - Leigo

11/05 - SÁBADO Santo Inácio de Lácomi - Religioso

12/05 - 4º DOMINGO DA PÁSCOA São Nereu e Santo Aquiles - Mártires Eram soldados adscritos ao tribunal militar. Impressionados pela firmeza do ânimo dos cristãos perseguidos, aderem à fé cristã, abandonando assim o exército. Por isso, foram condenados à morte provavelmente no tempo do imperador romano Diocleciano. Ambos foram decapitados pela causa da fé. Seu sepulcro conserva-se no cemitério da via Ardeatina, em Roma, onde há uma basílica edificada em sua honra.

lém sérios tumultos, devido às grandes insatisfações por parte dos soldados do Forte do Presépio, por conta das atrocidades desse senhor, que motivaram certo Manoel Soares de Almeida, que em minha crassa ignorância não sei quem seja, a correr a Pernambuco e relatar os fatos a Dom Luiz de Souza, então governador e capitão-general. Este, imediatamente, mandou quatro navios com gente para a nova povoação (Belém) e Jerônimo Fragoso de Albuquerque, nomeado para o cargo de Capitão-mor do Pará e com plenos poderes de Governador do Pará, com ordem para inquirir os culpados e remetê-los presos para Lisboa. Mal chegou aqui, mandou presos para lá Castelo Branco e todos os outros culpados. E pronto: lá se foi e era uma vez o todo poderoso Francisco Caldeira Castelo Branco. Em nossa próxima edição continuaremos a saga dos heróicos filhos do inigualável São Francisco de Assis, o “poverello”. Até lá. Shalom!

Diác. Benedito Otávio

Santos da semana

Nasceu em Láconi, Itália, 1701. Sentindo-se chamado desde a infância, procurou ingressar na Ordem Franciscana, sendo recusado em primeiro momento, mas depois aceito. Tinha o verdadeiro espírito franciscano: exemplo vivo da pobreza, disponibilidade aos pobres, aos desamparados, aos doentes físicos e aos doentes espirituais. Passou seus últimos cinco anos de vida completamente cego, porém continuou cumprindo com rigor a vida comum com todos os regulamentos do convento. Morreu no em 1781.

Em carta ao rei Felipe da Espanha, datada de 27 de novembro de 1618, frei Antônio conta que essa guerra foi renhida e que, depois de um cerco de 30 dias aos giraus, levantados à maneira de sobrados, em que esses índios viviam, foram mortos quase mil deles e 360 aprisionados. Dos sitiantes, apenas morto um branco, ficando “mal feridos” cerca de 80. Nessa dita carta, frei Antônio denuncia muitos outros abusos, tanto de Castelo Branco, quanto dos colonos, posicionando-se corajosamente contra a escravidão dos indígenas. Bravo, bravíssimo, frei Antônio, como se diz no Teatro, quando o espetáculo é muito bom. Esse tal Castelo Branco tanto aprontou contra seus subordinados e contra os pobres índios que acabou acontecendo com ele o que ensinam sabiamente dois ditados populares: “aqui se faz, aqui se paga”; “quem semeia vento colhe tempestade”. Relata-nos o jesuíta Jacinto de Carvalho, em “Crônica da Companhia Jesus no Maranhão”, em 1619 ocorreram em Be-

13/05 - SEGUNDA-FEIRA Santo André Hubert Fournet - Sacerdote Nasceu na pequena cidade de SaintPierre-de-Maillé, que é pequena até hoje. Juntamente com Elizabeth Bichier, em 1807, fundou a Congr. das Filhas da Cruz, mais tarde também conhecidas como Irmãs de Santo André. Por pouco não se tornou mártir, pois, na época da opressão da revolução francesa, era obrigado a fazer um juramento cismático, coisa que ele sempre negava. Teve que fugir de seu país e voltou mais tarde às escondidas.

Nasceu em Madri, na Espanha, em 1070. Era um modesto lavrador e trabalhava como empregado em terras que não lhe pertenciam. Sem se importar com sua pobreza, cumpria rigorosamente os deveres de empregado, conseguindo conciliá-los com a oração e a contemplação contínuas, e com atos sublimes de caridade. Atingiu por esse meio exímia santidade. Sua vida é cheia de fatos maravilhosos. Faleceu em Madri, 1130. 16/05 - QUINTA-FEIRA São João Nepomuceno - Mártir Nepomuceno fica na Boêmia, Alemanha. João foi pregador na Corte de Venceslau IV, em Praga, onde convertia muitos a fé. Sendo também confessor da rainha, o rei quis a todo custo obrigálo a revelar o segredo, foi pois torturado de modo cruel, mas o santo se recusou a violar o sacro-segredo. Morreu queimado, atado em uma roda e depois atirado de uma ponte no Rio Maudau em 20 de março de 1393. Diz a tradição que na noite de sua morte sete estrelas ficaram rodando acima do local onde foi afogado.


2º Caderno

Arquidiocese

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Arquidiocese de Belém dá continuidade às semanas missionárias

5 3 DIVULGAÇÃO

Na Região Episcopal São João Batista, Icoaraci

I

nicia na próxima segunda-feira, 13, a Visita Pastoral Missionária na Região Episcopal São João Batista, a segunda do calendário elaborado pela Arquidiocese de Belém em virtude das celebrações do tricentenário vivido pela Igreja local em 2019. A abertura da visita, que contará com a presença do Arcebispo Metropolitano e seus auxiliares, será durante a Festividade de Nossa Senhora de Fátima, em Icoaraci. As visitas pastorais missionárias em primeiro lugar buscam promover uma presença de bom pastor com o objetivo de animar na fé e na esperança a parcela do povo de Deus presente na Região Episcopal. Através dos momentos de celebrações, reuniões, visitas, os bispos de Belém com auxílio do vigário episcopal, párocos, religiosos e lideranças leigas buscam contribuir com seu conhecimento, tendo em vista uma evangelização mais eficiente e efetiva para o bem espiritual e em favor da vida deste povo. Em outra oportunidade, na visita anterior a esta, Dom Irineu Roman, bispos auxiliar de Belém e coordenador das visitas, afirmou que com estas atividades a expectativa é a de colher vários frutos da visita pastoral: “a alegria do pastor junto de seu rebanho; uma maior amiza-

DIVULGAÇÃO

w PARÓQUIA de São João Batista e Nossa Senhora das Graças, Icoaraci

Segundo ele, “cada paróquia está sendo animada por uma equipe de missionários, que tem a frente o pároco. Estão todos empenhados em realizar da melhor maneira possível a evangelização, e torná-la continua nessas áreas”.

missão em uma determinada área de uma paróquia, culminando com a celebração da Eucaristia à noite, no local onde aconteceu a missão, as missas serão presididas pelos bispos e concelebradas pelos sacerdotes.”

ele, para essas ações missionárias serão convocados 110 missionários leigos, sendo 10 de cada paróquia, mais os sacerdotes, religiosos e leigos consagrados que atuam na Região Episcopal São João Batista. “Toda manhã haverá

PROGRAMAÇÃO

w PADRE Agostinho, Vigário Episcopal

de com o pároco e vigário paroquial; conhecimento das necessidades espirituais e pastorais da paróquia visitada; abertura de novas frentes de evangelização; animação dos agentes de pastoral e lideranças da paróquia; conhecimento da realidade religiosa, pastoral e social da área paroquial entre outras.” Padre Agostinho Filho de Souza Cruz, Vigário Episcopal da Região São João Batista explica que, dentro do projeto de celebrações dos 300 anos de criação da Diocese de Belém, a Região Episcopal São João Batista realizará a Semana Missio-

nária que visará articular as 11 paróquias que a compõem, procurando corresponder aos apelos do Evangelho de Jesus Cristo, de uma Igreja em saída, em estado permanente de missão. “Será um momento rico de evangelização, de ir ao encontro das pessoas, principalmente as que estão mais afastadas da vida da Igreja. Será também oportunidade para abrirmos outras áreas de missões, criando novas comunidades ou implementando ações que visão dar uma melhor assistência pastoral nas mesmas.” Ainda de acordo com

A semana de Visita Pastoral Missionária tem início na próxima segunda-feira, 13, dia de Nossa Senhora de Fátima, na Matriz da Paróquia da padroeira, em Icoaraci, que vive sua festividade. Haverá presença de todos os padres na missa da chegada da procissão, que será presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano. No dia 14 haverá, pela manhã, visita missionária na área da Paróquia São Francisco de Assis, em Icoaraci, com Dom Irineu. À noite, às 19h, ele presidirá Santa Missa na Matriz desta paróquia. Na quarta, 15, o bispo auxiliar prossegue a visita e depois segue para a Paróquia de Jesus Bom Samaritano, Tapanã, onde preside

nova celebração eucarística às 19h30. No dia 16 de maio, Dom Antônio de Assis Ribeiro visita pela manhã a área da Paróquia de Santa Teresa de Calcutá, no bairro Eduardo Angelim II, Distrito de Icoaraci. À noite Dom Antônio preside celebração na Matriz paroquial. Na sexta-feira, 17, às 14h, haverá encontro com secretárias, Conselhos Paroquiais Econômicos (COPAE) e párocos, no Auditório Dom Vicente Zico, da Paróquia São João Batista e Nossa Senhora das Graças, com presença de Dom Alberto e Dom Irineu. À noite, 19h, haverá Missa campal da Unidade, na Praça da Paróquia São João Batista e Nossa Senhora das Graças, com presidência do Arcebispo Metropolitano, Bispos

Auxiliares e clero da Região Episcopal São João Batista. Após celebração, jantar fraterno com os bispos, padres e diáconos da Região, no Salão Paroquial Padre Teodoro Kokke. De 18 a 19, haverá na programação: encontro com os catequistas e catequisandos, encontro com a Pastoral do Dizimo das paróquias, Crisma na Matriz de São João Batista e Nossa Senhora das Graças e celebrações nas matrizes de Santo Afonso Maria de Ligório, Nossa Senhora da Conceição (Outeiro), Jesus Bom Samaritano (Tapanã), São Francisco das Ilhas (Cotijuba), Nossa Senhora do Livramento (Icoaraci), São Francisco (Icoaraci) e Divina Misericórdia (Águas Negras).

Missionário de Catanduva (SP) visita Fundação Nazaré Na manhã da terça-feira, 7, diretores e colaboradores da Fundação Nazaré receberam o missionário Cláucio Lima, da Paróquia de São Benedito, Catanduva, interior de São Paulo, que visitou as instalações da instituição e concedeu entrevista da Rádio Nazaré FM. Em Belém desde o dia 1º de maio, o missionário já esteve em paróquias, comunidades e seminários na Grande Belém. Integrante da Pastoral da Sobriedade e servo do Grupo de Oração Luz das Nações, Cláucio é casado, pai da Heloisa, de 12 anos, e realiza um trabalho dando seu testemunho pelas comunidades e paróquias do Brasil, junto com a música, elemento essencial no seu resgate do cárcere. Com um estilo próprio, Cláucio que como missionário atua como cantor, animador e pregador, realiza um

trabalho de evangelização com o louvor sertanejo introduzindo seu testemunho de vida e superação. Sua vinda para Belém deuse após a participação no Encontro Nacional da Renovação Carismática Católica (RCC) quando conheceu algumas lideranças da região norte o animaram para conhecer a capital paraense. Residindo no seminário Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, da Congregação dos Clérigos Regulares de São Paulo, os Barnabitas, em Benevides, Cláucio já visitou alguns lugares ofertando seu testemunho. No dia 1º esteve presente na Paróquia de São José Operário, em Ananindeua, que vive sua festividade. O missionário também esteve na Comunidade Kerygma, Seminário Paulo VI da Diocese de Bragança e na quarta-feira, 8, participou da

JOÃO PARAENSE

w MISSIONÁRIO Cláucio Lima durante a visita à redação

Adoração ao Santíssimo Sacramento, na Basílica Santuário. Na manhã do dia 7, acompanhado do Diretor de Comunicação, Mário Jorge Alves, conheceu as redações da TV, Jornal Voz de Nazaré, Portal e Rádio Nazaré. Cláucio agradeceu o carinho e a receptividade de todos alertando para um futuro retorno: “Todo esse tempo que estou Belém pude

ver o grande carinho das pessoas comigo. E isto é tão forte que já existe uma conversa com os padres barnabitas para voltar durante o Círio para a programação musical”. BIOGRAFIA

Caçula de dois, Cláucio é filho de Higino e Rita Lima e durante sua adolescência sempre houve problemas no ambiente

familiar. Na adolescência teve conhecimento das drogas, chegando a cometer crimes para sustentar o vício. Após um resgate familiar dos próprios pais, que estavam livres do alcoolismo, problema enfrentado desde sempre, Cláucio freqüentou comunidades terapêuticas. Em maio de 2001, completado seis meses numa comunidade terapêutica, em Marília (SP), Cláucio foi preso acusado de um assalto à mão armada e sentenciado em seis anos. Na penitenciária, participou da Pastoral Carcerária e durante as celebrações tocando violão. Retornando à liberdade em 8 de agosto de 2002, Cláucio decidiu evangelizar e a testemunhar o que Deus realizou em sua vida. Hoje participa da Pastoral da Sobriedade e do Grupo de Oração Jesus é o Senhor na Paróquia São Francisco de Catanduva (SP).


Igreja 2º Caderno Arcebispo português prega retiro espiritual para os bispos na 57ª Assembleia Geral 4

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

O pregador, Dom José Tolentino Mendonça, é arquivista e bibliotecário do Vaticano

N

a tarde do sábado, 4 de maio, e a manhã do domingo, 5, os membros da CNBB reunidos em Aparecida (SP), na 57ª Assembleia Geral participaram de um retiro espiritual, pregado pelo Arcebispo Dom José Tolentino Mendonça, arquivista e bibliotecário do Vaticano. Ele orientou quatro meditações importantes e, no sábado, os bispos participam de uma celebração da Reconciliação. A Missa encerrou o retiro no final da manhã de domingo, no Santuário Nacional. PREGADOR - O pre-

gador também orientou o retiro do Papa Francisco e dos trabalhadores da Cúria Romana, no ano passado. Segundo o jornal português “Publico”, Dom José Tolentino é biblista e investigador, além de poeta e consultor do Conselho Pontifício para a Cultura. No seu livro “Pequeno Caminho das Grandes Perguntas”, lançado em Portugal em setembro de 2017, ele convida os leitores a sentarem-se num banco de jardim com tempo para encarar as grandes perguntas que nos precedem a todos, avisando logo à partida que as respostas são o que

FOTOS: DIVULGAÇÃO

w DOM TOLENTINO também já pregou em retiro para o Papa Francisco

menos interessa nessa viagem sentada, cujo objetivo seria então arranjar

espaço para o silêncio e para o espanto. Numa crônica publi-

cada no mesmo ano no semanário português “Expresso”, ele explica-

Direito Canônico: Edições CNBB lança Vade-Mécum especial para párocos Os párocos de todo o Brasil contam a partir de agora com um instrumento que deve contribuir em sua atuação à frente das paróquias. A Edições CNBB lançou dia 7, durante a 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Aparecida (SP), o Vade-Mécum especial para os párocos. A publicação é uma coletânea de textos do Código de Direito Canônico e de outros documentos do Magistério da Igreja sobre o ofício do pároco e foi elaborado pelo padre Rogério Augusto das Neves, do clero da Diocese de São José dos Campos (SP). O presbítero é doutor em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade Lateranense de Roma. De acordo com o arcebispo de Ribeirão Preto (SP) e presidente da Comissão para os Tribunais Eclesiásticos de 2ª Instância (Cetesi), Dom Moacir Silva, o texto “trata da realidade da paróquia, da figura do pároco, do vínculo dos fiéis

w PE. ROGÉRIO, doutor em Direito Canônico, autor do Vade Mecum

com o pároco, dos requisitos para que um sacerdote assuma o ofício de pároco; ocupa-se da provisão e do início do ofício; detalha a missão de ensinar, de santificar e governar os fiéis confiados ao seu pastoreio”. A publicação ainda aborda as obrigações do pároco, da missa pro populo, dos livros paroquiais, do cuidado e da assinatu-

ra de documentos, além da relação do pároco com o vigário. O livro também elenca os delitos no exercício do ministério presbiteral; apresenta o processo administrativo para a destituição de pároco, bem como o processo administrativo para transferência de pároco. A publicação ainda oferece a relação de obrigações e

O

Fraternidade O Caminho promove retiro vocacional para jovens “Em atenção a Tua palavra, lançarei as redes” (Lc 5,5) é o tema escolhido para os jovens vivenciarem mais um retiro vocacional “Vinde e Vede”, promovido pela comunidade Fraternidade O Caminho – Missão Belém nos dias 18 e 19 de maio, na Praça Matriz do município de São Sebastião da Boa Vista no Marajó/PA. A programação envolve pregações, teatros, animações, louvor e adoração, testemunhos e Santa Missa. O "Vinde e Vede" é um retiro vocacional para quem sente o chamado a viver a vida consagrada, uma experiência com Deus. O encontro é destinado aos jovens com idade entre 15 a 26 anos. Os jovens interessados em participar do encontro devem realizar a sua inscrição até o dia do evento, pagando uma taxa simbólica Os membros da comunidade sairão com destino a Ilha do Marajó no dia 16 de maio, quinta-feira, às 15h, da casa São Damião de Molokai, localizada na travessa Joaquim Távora, 113, bairro Cidade Velha, em Belém. Os participantes inscritos devem comparecer ao local de concentração até as 14h. Mais informações: (91) 3222-7673.

TERCEIRA PARTE

YOUCAT J o r n a l Vo z de Nazaré segue os estudos sobre o YOUCAT Catecismo da Igreja Católica, e s c r i t o para JOVENS que querem saber em que acreditam. Este projeto iniciou-se por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, Rio, 2013.

direitos de todos os fiéis leigos e as dos clérigos. “Este Vade-Mécum é um instrumento muito importante e valioso. Recomendo-o aos irmãos (arce)bispos, aos oficiais das cúrias (arqui)diocesanas, aos párocos e aos padres em geral, às secretarias paroquiais e aos conselhos paroquiais de pastoral”, indicou dom Moacir.

va que “a arte de parar é uma aprendizagem indispensável à sobrevivência”. Da poesia ao ensaio, a sua obra é atravessada, na opinião do padre jesuíta Vasco Pinto de Magalhães, “pelo tom da meditação e da procura de olhar a realidade com olhos de ver”. O jesuíta recuperou assim depressa do espanto de ver um português chamado a orientar a meditação do Papa, tanto mais que Tolentino “é respeitado internacionalmente pelas suas intervenções no campo da cultura e pertence a uma comissão pontifícia”.

A VIDA EM CRISTO SEGUNDA SEÇÃO: OS DEZ MANDAMENTOS SEGUNDO CAPÍTULO

Ama o teu próximo como a ti mesmo filhos deve um casal cristão? 419-terQuantos

Pode um casal cristão 420-regular a procriação?

Um casal cristão tem tantos filhos quantos Deus lhe conceder e por quanto se puder responsabilizar [2373].

Sim, um casal cristão pode e deve gerir responsavelmente o dom de poder gerar vida. [2368-2369, 2399].


2º Caderno

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019 FOTOS: DIVULGAÇÃO

5 5

Arquidiocese Paróquias realizam programação para celebrar o dia das mães Cada paróquia possui programação própria

P

ara homenagear aquela que tem o olhar mais amoroso, a palavra certa, o melhor perfume, o melhor tempero, o amor mais puro

e verdadeiro, ou seja, a mulher que chamamos de mãe, cada uma das paróquias das sete regiões episcopais da Arquidiocese de Belém rea-

lizará sua programação especial. O Jornal Voz de Nazaré, nesta edição, reúne algumas programações, dentre as quais jantar, café e bailes.

SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS

NOSSA SENHORA DO BOM REMÉDIO

NOSSA SENHORA MÃE DA DIVINA PROVIDÊNCIA

Jantar das Mães é o nome do evento anual promovido pela equipe dirigente do Encontro de Casais com Cristo (ECC) da matriz da Paróquia de Santa Teresinha do Menino Jesus, no Jurunas. O jantar ocorre neste sábado, 11, às 19h30 na quadra da matriz, localizada na Avenida Roberto Camelier, 808. Uma missa às 18h30, presidida pelo pároco, monsenhor Marcelino Gonçalves Ferreira, ocorre antes do jantar. Para dele participar, basta adquirir na secretaria da paróquia, ou na ocasião do jantar, o cartão individual no valor de 40,00.

A Matriz da Paróquia de Nossa Senhora do Bom Remédio, Nova Marambaia, promove neste domingo, 12, o “Café das Mães”, após a missa das 7h. O evento ocorre na quadra esportiva da matriz, localizada na Travessa WE 6, 455, Conjunto Satélite, Nova Marambaia. A cartela que dá direito a esse pode ser adquirida na própria ocasião do evento, no valor de 15,00. Cada cartela dá direito a duas pessoas.

Neste sábado, 11, a matriz da Paróquia de Nossa Senhora Mãe da Divina Providência, no bairro de Val de Cans, realiza o Baile das Rosas, em comemoração ao Dia das Mães, com atrações musicais. Início as 22h, no Clube T1, localizado na Avenida Júlio Cesar. A cartela que dá direito a mesa com quatro lugares pode ser adquirida, no valor de R$ 50,00, na secretaria da matriz, localizada na Avenida Sul, Conjunto Providência, bairro Val de Cans. Mais informações (91) 32572388.

SANTA PAULA FRASSINETTI Com alegria a matriz da Paróquia de Santa Paula Frassinetti, no Coqueiro, realiza o “Baile das Mães”, neste sábado, 11, em Ananindeua. O evento será embalado com músicas de uma banda especialmente convidada para animar a programação, que cujo início às 20h30, na Escola João Paulo II, anexa à matriz, localizada na WE72, n° 762, Cidade Nova VI, bairro do Coqueiro. A cartela, dando direito a quatro pessoas, custa 40,00 reais e oferece porção de salgados e a participação em sorteio de brindes. As cartelas podem ser adquiridas na secretaria da matriz. Informações: (91) 3279-2620 ou (91) 98993-

NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS Dia 12, Dia das Mães, a Matriz da Paróquia de Nossa Senhora das Graças, em Ananindeua, promove duas programações em comemoração à data. A primeira, pela manhã, às 8h, é o Café Beneficente, oferecido a todas as mães presentes. Local: salão anexo à matriz, após a Santa Missa das 7h. A segunda ocorre à noite, às 19h, com a encenação teatral por jovens ligados a grupos da matriz. A peça, cuja entrada gratuita, retrata fatos relacionados às mães e visa o entretenimento dos espectadores. A matriz de Nossa Senhora das Graças fica localizada na Praça Vera Cruz, 262, em Ananindeua.

A mensagem de Nossa Senhora de Fátima sobre o poder do Rosário A mensagem de Nossa Senhora de Fátima sobre o poder do Santo Rosário foi revelada no primeiro dia das aparições, em 13 de maio de 1917. Naquela ocasião, Lúcia perguntou se ela e Jacinta iriam ao céu e a Virgem confirmou que sim, mas quando perguntou por Francisco, a Mãe de Deus respondeu: “Também irá, mas tem que rezar antes muitos rosários”. A Virgem de Fátima, naquela ocasião, abriu suas mãos e comunicou aos três uma luz divina muito intensa. As crianças caíram de joelhos e adoraram a Santíssima Trindade e o Santíssimo Sacramento. Depois, a Virgem assinalou: “Rezem o Rosário todos os dias para alcançar a paz no mundo e o fim da guerra”. Na segunda aparição, a Virgem Maria apareceu depois que eles re-

zaram o Santo Rosário. E na terceira ocasião, Nossa Senhora lhes disse: “Quando rezarem o Rosário, digam depois de cada mistério: ‘Meu Jesus, perdoai-nos, livrainos do fogo do inferno, levai as almas todas para o céu, especialmente as mais necessitadas’”. Para a quarta aparição, muitos já sabiam das aparições da Virgem aos pastorinhos. Então, Jacinta perguntou à Mãe de Deus o que queria que se fizesse com o dinheiro que as pessoas deixavam na Co-

va de Iria. A Virgem lhes indicou que o dinheiro era para a Festa de Nossa Senhora do Rosário e que o restante era para uma capela que se devia construir. Mais adiante, tomando um aspecto muito triste, a Virgem lhes manifestou: “Rezem, rezem muito e façam sacrifícios pelos pecadores, porque muitas almas vão ao inferno por não ter quem se sacrifique e reze por elas”. Ao chegar o dia da quinta aparição, as crianças conseguiram

chegar à Cova de Iria com dificuldade, devido às milhares de pessoas que lhes pediam que apresentassem suas necessidades para Nossa Senhora. Os pastorinhos rezaram o Rosário com as pessoas e a Virgem, ao aparecer-lhes, incentivou novamente as crianças a continuar rezando o Santo Rosário para alcançar o fim da guerra. Na última aparição, antes de produzir o famoso milagre do sol, no qual o astro pareceu se desprender do céu e cair sobre a multidão, a Mãe de Deus pediu que fizessem naquele lugar uma capela em sua honra e apresentou-se como a “Senhora do Rosário”. Posteriormente, tomando um aspecto mais triste, disse: “Que não se ofenda mais a Deus Nosso Senhor, que já é muito ofendido”. Isto aconteceu em 13 de outubro de 1917.

JESUS BOM SAMARITANO O Dia das Mães, na Matriz da Paróquia de Jesus Bom Samaritano, é um dia de agradecer o dom das mãe e celebrar a figura materna, com a "Festa das Mães" e o concurso Mãe Rainha. Data e horário: sábado, 11, às 19h. O evento é destinado à comunidade em geral e objetiva promover a comunhão entre as mais diversas pastorais e movimentos existentes, bem como arrecadar fundos para ajudar nas despesas da paróquia. Haverá na ocasião a rifa de uma TV 32', cujo valor é de R$ 5,00, no mínimo. Aquisição do número a ser sorteado, na Secretaria Paroquial. Fone 3033-2004 / 980711177.

Papa pede pela Argentina No final da Audiência Geral de quarta-feira, 8, o Papa Francisco recordou a Festa de Nossa Senhora de Luján, padroeira da Argentina. “Hoje, em minha terra natal, celebra-se a solenidade de Nossa Senhora de Luján. Rezemos todos pela Argentina”, pediu o Santo Padre aos milhares de fiéis reunidos na Praça de São Pedro, no Vaticano. No dia 8 de maio, celebra-se a Festa de Nossa Senhora de Luján, padroeira da Argentina, que também é a protetora dos motoristas e das estradas , assim como da Polícia Federal desse país. Em 8 de maio de 1887, realizou-se a coroação canônica da imagem. Com o tempo, foi erguida uma Basílica - Santuário de Nossa Senhora de Luján. São João Paulo II, em 1982, em uma Missa no Santuário de Luján disse: “Diante desta

bendita Imagem de Maria, à qual mostraram a sua devoção os meus predecessores Urbano VIII, Clemente XI, Leão XIII, Pio XI e Pio XII, vem também prostrar-se, em comunhão de amor filial convosco, o Sucessor de Pedro na cátedra de Roma”. O Papa Francisco recordou de modo especial a Virgem de Luján, na Audiência Geral de 8 de maio de 2013 e encomendou-lhe todas as alegrias e preocupações dos argentinos, pedindo “um aplauso bem forte para a Mãe de Deus”. Po r o u t ro l a d o, o Santo Padre invocou a Virgem do Santo Rosário no dia 8 de maio, servindo-se da sua conta oficial do Twitter @ pontifex_pt. Francisco disse na rede social que pedia ajuda para que os cristãos sejam “um só coração e uma só alma, povo santo em caminho rumo à pátria do Céu”, destaca a mensagem.


6

Arquidiocese

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019 FOTOS: DIVULGAÇÃO

2º Caderno

Sermão das Sete Palavras: Tradiçao na Igreja de Belém Arquidiocese de Belém realizou a edição 140

A w PE. MOISÉS MATOS, sacerdote pregador do Sermão número 140

tradição do Sermão das Sete Palavras na Arquidiocese de Belém completou 140 anos na Semana Santa de 2019. As últimas

palavras de Jesus Cristo na Cruz foram objeto do sermão pregado pelo padre Moisés Matos, pároco da Paróquia de Santa Maria Goretti.

A pregação do Sermão oocorre na capela do Colégio Santo Antônio. A partir desta edição o Jornal Voz de Nazaré apresenta-o na íntegra.

Sermão das Sete Palavras - parte 1 n Pe. Moisés Matos - Pároco n Paróquia de Santa Maria Goretti INTRODUÇÃO

I

rmãos e Irmãs, aqui presentes e aqueles que nos acompanham pelos meios de comunicação. Boa tarde! A primeira de todas as perguntas feitas neste mundo, foi esta: Por quê? Foi Satanás, príncipe dos céticos, que fez essa pergunta: Por que foi que Deus vos ordenou que não comêsseis os frutos de todas as árvores do Paraiso? Desde esse dia até aos de hoje, a nossa pequenina e pobre inteligência tem perguntado inúmeros “porquês”, mas nenhum com mais frequência do que por que haverá no mundo sofrimento e dor? Por que será que a dor existe neste mundo a par do prazer? Este problema do sofrimento e dor tem um símbolo, e esse símbolo é a Cruz. “O mundo defronta o problema da dor, ou negando a existência desse problema, ou então procurando torná-lo insolúvel. Tenta negá-lo com a afirmação de que a dor é mero fruto da imaginação, resultante da falta de fé; procura torná-lo insolúvel, tentando evitar a dor, ou fugir-lhe, porque o homem moderno acha preferível o pecado ao sofrimento. Nosso Senhor, pelo contrário, nem nega a existência do sofrimento, nem procura fugirlhe. Encara-o de frente, demonstrando-nos, no mesmo passo, que o sofrimento é parte tão necessária e intrínseca da vida dos homens, que nem o próprio Deus, uma vez que se fez Homem, quis evitá-lo”,diz Fulton Sheen1. Por isso, é louvável salientar a convicção da unidade entre Cristo ressuscitado e Jesus histórico, que levou a Igreja a uma organização da Cristologia que pode parecer

infundada. Com efeito, os evangelhos vêm marcados com a fé da comunidade primitiva na Ressurreição de Jesus. Essa fé transformou de tal maneira a lembrança dos fatos, que se torna delicado de ora em diante fazer uma distinção entre o que é histórico e o que é Kerygmático, ou seja, anúncio. Neste pequeno sermão organizei uma reflexão teológica sobre o homem Jesus, elucidando o problema da relação entre história desse mesmo homem e a interpretação pós-pascal. Por isso, ressaltarei os evangelhos, os santos padres e teólogos de suma relevância sobre a teologia da Cruz. Para conhecer o homem Jesus e o Filho do Homem, eles organizaram o material de que dispunham, numa ótica teológica toda particular, sendo assim conclusões de perspectivas diferentes. Porém, para melhor salientar e responder ao mundo contemporâneo, colheremos das duas pesquisas, algo necessário para o conhecimento de Nosso Senhor Jesus Cristo e para o verdadeiro sentido do sofrimento e da dor humana. Em todo caso, uma grande concordância se estabeleceu de ora em diante, entre os historiadores e os exegetas do Novo Testamento, no reconhecimento de que os evangelhos foram escritos à Luz da Páscoa. Os Evangelistas descrevem longamente aquilo que os cristãos chamaram de Paixão. Nesse sentido, as narrativas da Escritura nos oferecem o sentido daquilo que aconteceu com Jesus, pois esta teologia parece ter sido negligente com relação à forma da morte histórica do Cristo. “O Cristo não sofreu uma morte qualquer: ele foi assassinado,

w TRADIÇÃO Sermão é proferido, na Capela do Colégio Santo Antônio, por um padre convidado

porque foi injustamente condenado. Nós cremos que o tipo de morte que Jesus suportou não é indiferente ao sentido que se atribui à Ressurreição” (DUQUOC, 1980, p.16). Por isso, a nova interpretação do messianismo de Jesus é aprofundada pelo sofrimento e fundamentada com as tradições judaicas, não

contra elas. Sendo assim, para Christian Duquoc “O título de Messias, interpretado como designação global da Missão de Jesus, assume um conteúdo a partir de todos os outros títulos, e particularmente dos de Filho do homem e de Filho de Deus. Renegar a filiação de Jesus é extirpar a originalidade de sua

w PRESENÇA dos fiéis lota a igreja todo ano

messianidade: a identificação nele realizada entre o destino do homem e a Paixão de Deus” Neste sentido, é necessário perceber que durante os primeiros séculos da Igreja os títulos cristológicos (títulos de Cristo) foram se formulando e sendo definidos, pelos concílios de: Nicéia – 325; Constantinopla – 381; Éfeso – 431 e Calcedônia – 451. No entanto, no Concílio de Calcedôniafoi proclamado o dogma cristológico em forma normativa para todo o futuro, defendendo assim a identidade de Jesus como Homem e Deus. O texto diz assim: Seguindo, pois os Santos Padres, todos a uma voz ensinamos que é preciso confessar um só e mesmo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo; perfeito na divindade e perfeito na humanidade, verdadeiro Deus e verdadeiro homem; de alma e de corpo racional; consubstancial ao Pai, quanto à divindade, e consubstancial conosco quanto à humanidade; semelhante a nós em tudo, menos no pecado (Hb 4,15); gerado do Pai antes dos séculos quan-

to à divindade, e nos últimos dias, por nós e por nossa salvação, gerado de Maria Virgem, Mãe de Deus, quanto à humanidade; que reconhecemos um só e o mesmo Cristo, Filho, Senhor, unigênito em duas naturezas [...].(DS 301s) (SCHMAUS, 1977). Ele revestiu-se dessa humanidade semelhante à nossa para ser um de nós e viver no meio de nós, à nossa moda, de forma a ter, além da sua atividade eterna de Deus, uma atividade verdadeiramente humana. Por isso, “a cruz aparece no Novo testamento em primeiro lugar como um movimento que vai de cima para baixo. Ela é expressão daquele amor insensato de Deus que se entrega e se rebaixa para salvar o ser humano: é Ele que vem a nós, não somos nós que vamos a ele”, diz o Cardeal Ratzinger. Coloquemo-nos ao pé da cruz ao longo dessas horas, contemplando o mistério do sofrimento e da morte de Cristo, para que possamos nos regenerar nessa fonte de amor, e, ao terminarmos essa contemplação, podermos reafirmar nossa fé dizendo: Somos filhos no Filho.


2º Caderno

Igreja

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Presidente e os dois vice-presidentes da CNBB foram eleitos

5 7

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, o eleito

O

Arcebispo de Belo Horizonte (MG), D o m Wa l m o r Oliveira de Azevedo, foi eleito presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na tarde de segunda-feira, 6. Na parte da noite, foram eleitos os dois vice-presidentes, uma novidade do novo estatuto da Conferência. Anteriormente, apenas um bispo ocupava a vicepresidência da entidade. Os dois vice-presidentes são: Dom Jaime Spengler, Arcebispo de Porto Alegre (RS), e Dom Mário Antonio Silva, Bispo de Roraima. Como manda o Estatuto da CNBB, o até então presidente, cardeal Sergio da Rocha, perguntou aos eleitos se aceitavam os encargos. Dom Walmor disse:“Aceito com humildade, aceito com temor e aceito à luz da fé”. Dom Jaime Spengler disse: “Com temor e tremor, acolho“. E Dom Mário disse a Dom Sergio e à assembleia aceitar a indicação e a confiança dos irmãos bispos em nome da Amazônia e do povo brasileiro. DADOS BIOGRÁFICOS

Dom Walmor Oliveira de Azevedo nasceu em 26 de abril de 1954, natural de Côcos (BA). primeiro baiano a estar à frente da CNBB. É doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana (Roma, Itália) e mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico (Roma, Itália). Sua formação consta do curso de Filosofia no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio (19721973), em Juiz de Fora (MG), e na Faculdade

Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras (19741975), em São João DelRei (MG). De 1974 a 1977, cursou Teologia no Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, em Juiz de Fora. Em 9 de setembro de 1977 foi ordenado sacerdote, incardinando-se na Arquidiocese de Juiz de Fora. Foi pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Benfica (19861995) e da Paróquia do Bom Pastor (1996-1998); coordenador da Região Pastoral Nossa Senhora de Lourdes (1988-1989); coordenador arquidiocesano da Pastoral Vocacional (1978-1984) e reitor do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio (1989-1997). No campo acadêmico, lecionou nas disciplinas Ciências Bíblicas, Teologia e Lógica II; coordenou os cursos de Filosofia e Teologia. Em Belo Horizonte, foi professor da PUC-Minas (1986-1990). Também lecionou no mestrado em Teologia da PUC-Rio (1992, 1994 e 1995). Dom Walmor Oliveira de Azevedo foi nomeado bispo auxiliar de Salvador (BA) pelo Papa São João Paulo II, a 21 de janeiro de 1998. Sua ordenação episcopal foi no dia 10 de maio do mesmo ano. Em 2004, foi nomeado arcebispo metropolitano de Belo Horizonte (MG), iniciando o ministério em 26 de março daquele ano. Em outubro de 2008, Dom Walmor foi escolhido para ser um dos quatro representantes do Brasil na XII Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, em Roma. Em 1999, Dom Walmor foi secretário do Regional Nordeste 3 e

membro da Comissão Episcopal de Doutrina da CNBB. A mesma Comissão que, já com o nome de Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé, presidiu entre 2003 e 2011, ou seja, por dois mandatos. É membro da Congregação para a Doutrina da Fé, no Vaticano, desde 2009. O Arcebispo de Belo Horizonte também exerceu a presidência do Regional Leste II da CNBB – Minas Gerais e Espírito Santo. Em fevereiro de 2014, foi nomeado pelo Papa Francisco membro da Congregação para as Igrejas Orientais. Desde 2010, o arcebispo é referencial para os fiéis católicos de Rito Oriental residentes no Brasil e desprovidos de ordinário do próprio rito. Com mais de 15 livros publicados, Dom Walmor é membro da Academia Mineira de Letras, Cidadão Honorário de Minas Gerais e dos municípios de Caeté e Ribeirão das Neves. O novo presidente da CNBB também foi agraciado com a Comenda Dom Luciano Mendes de Almeida, da Faculdade Arquidiocesana de Mariana, e com o título de Doutor Honoris Causa, da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (2012). Dom Jaime Spengler é natural de Gaspar, Santa Catarina. O vice-presidente eleito nasceu em 6 de setembro de 1960. Ingressou na Ordem dos Frades Menores em 20 de janeiro de 1982, pela admissão no Noviciado na cidade de Rodeio (SC). Estudou Filosofia no Instituto Filosófico São

w REGIONAL Norte 2 participa da AG - Dom Bernardo e Dom Alberto

w DOM SERGIO participou da última AG como presidente da CNBB

w ASSEMBLEIA deliberou importantes decisões para a vida da Igreja

Boaventura, em Campo Largo (PR), e Teologia no Instituto Teológico Franciscano, em Petrópolis (RJ), concluindo-o no Instituto Teológico de Jerusalém, em Israel. Foi ordenado sacerdote em 17 de novembro de 1990, na sua cidade natal. O arcebispo tem doutorado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Antonianum, de Roma, e atuou dentro da Ordem dos Frades Menores em diversas missões e cidades do país até 2010, quando foi nomeado no mês de novembro daquele ano pelo Papa Bento XVI como bispo titular de Patara e auxiliar de Porto Alegre (RS). No ano seguinte, em fevereiro de 2011, o bispo foi ordenado na Paróquia São Pedro Apóstolo, na sua cidade natal, Gaspar, pelo Núncio Apostólico no Brasil, na ocasião, Dom Lorenzo Baldisseri. Em 18 de setembro de 2013, o Papa Francisco nomeou Dom Jaime Spengler o novo arcebispo de Porto Alegre. Em março de 2014, o Papa Francisco nomeou Dom Jaime Spengler co-

mo membro da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica. Em abril de 2015, na 53ª Assembleia Geral da CNBB, foi eleito presidente da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, para o quadriênio 2015-2019. Na ocasião, recebeu 205 votos de um total de 283 votantes, superando a maioria absoluta requerida no segundo escrutínio, que era de 143 votos. Também em 2015, o arcebispo foi eleito presidente do regional Sul 3 da CNBB, que corresponde ao estado do Rio Grande do Sul, para a gestão 2015-2019. Dom Mário Antônio da Silva nasceu em Itararé (SP), em 17 de outubro de 1966. Estudou Filosofia e Teologia no Seminário Maior Divino Mestre, da Diocese de Jacarezinho (PR). É mestre em Teologia Moral pela Pontifícia Universidade Lateranense de Roma, na Itália. No ano de 1991, foi ordenado padre em Sengés, no estado do Paraná, por Dom Conrado Walter.

Era chanceler da Diocese de Jacarezinho quando foi nomeado bispo auxiliar de Manaus no dia 9 de junho de 2010. Escolheu como lema episcopal “Testemunhar e servir”. Sua ordenação na Catedral de Jacarezinho, em 20 de agosto de 2010, foi presidida por Dom Mauro Aparecido dos Santos, Arcebispo de Cascavel (PR). A missa de acolhida na arquidiocese de Manaus aconteceu no dia 12 de setembro de 2010, na Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição. Em 2015, foi eleito durante a 53ª Assembleia Geral da CNBB como presidente do regional Norte 1, que compreende o estado de Roraima e o norte do Amazonas, para o quadriênio de 2015-2019. Também é membro da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB. Em junho de 2016, foi nomeado pelo Papa Francisco como bispo de Roraima, tomando posse em setembro do mesmo ano. A Arquidiocese de Belém está presente à Assembleia Geral.

w AUXILIARES de Belém e do Marajó - Antônio, Irineu e, ainda, Teodoro


8

Em Nazaré

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

2º Caderno

Lançamento da Revista Santuário Adquira seu exemplar de mais uma edição da revista

N

este domingo, 05, durante a Santa Missa na Basílica de Nazaré, aconteceu o lançamento da edição nº 33 da Revista Santuário, a primeira de 2019, feita pelo Padre Luiz Carlos Maria Nunes Gonçalves. Neste exemplar, o fiel conta com artigos exclusivos, escritos pelos padres barnabitas, Giovanni Incampo, José Ramos das Mercês, Luiz Carlos Nunes Gonçalves e Francis-

co Cavalcante Jr., além do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. Na oportunidade, o leitor tem acesso às matérias sobre o aniversário do Santuário de Nazaré e os 10 anos da Casa de Plácido, local de acolhida dos romeiros durante a quadra nazarena; sobre o serviço missionário da equipe que organiza a grande festa da Rainha da Amazônia/ testemunhos de fé que demons-

tram a devoção dos fiéis à Virgem de Nazaré, e muito mais. Adquira a sua Revista Santuário e leve para casa histórias que emocionam e agregam conhecimento litúrgico à sua formação cristã. Os exemplares estão disponíveis para venda, tanto no atendimento da Basílica quanto na Loja Lírio Mimoso. Preço: R$ 10. Garanta já a sua e contribua com as Obras Sociais da Paróquia de Nazaré.

Preparação Pré-Matrimonial para noivos Nos dias 3, 4 e 5 de maio os casais que se preparam para a vida matrimonial participaram do Curso de Noivos promovido pela Pastoral Familiar da Paróquia de Nazaré. Na programação momentos de espiritualidade, formação, palestras sobre direito canônico, os desafios do matrimônio e a importância da solidificação da família.

FOTOS: ASCOM

w ALGUNS dos noivos que fizeram parte do curso

Equipe de Comunicação promoveu oficina no Cantinho São Rafael w MEMBROS do Mojuvena com o padre José Ramos

Mojuvena: 49 anos de fundação O Movimento da Juventude Nazarena (Mojuvena), grupo mais antigo em atuação na Paróquia de Nazaré, celebrou no dia 1 de maio 49 anos de fundação. A celebração aconteceu durante a Santa Missa na Basílica Santuário, presidida pelo Superior da Província Norte dos Clérigos Regulares de São Paulo, Padre José Adelson Maria Ramos das

Mercês, com a presença dos atuais e de antigos integrantes do movimento. Logo após a missa, os participantes do grupo confraternizaram na sala do movimento, localizada no subsolo da Basílica. Que Nossa Senhora de Nazaré interceda por todos esses jovens que seguem firmes no caminho da evangelização!

Um dia de aprendizado e troca de experiência. Assim foi a sexta-feira, 03, para os adolescentes atendidos pelo Projeto Social Cantinho São Rafael, mantido pelas Obras Sociais da Paróquia de Nazaré. A equipe de comunicação da Basílica Santuário promoveu uma roda de bate-papo, com o objetivo de orientar os alunos quanto à estrutura e produção textual para redes sociais, rádio e para jornal impresso; posicionamento e imagem pessoal; entonação de voz e linguagem. Na oportunidade, os alunos poderão aplicar o que aprenderam nas

w EQUIPE de Comunicação com participantes da oficina

atividades realizadas no Projeto Social, como a produção do Jornal “Voz do Cantinho”. O momento foi conduzido

pelas jornalistas Aline Andrade e Karol Coelho, pelo radialista Alcyr Cruz e pelo editor Miguel Filho.

Pastoral do Turismo realiza formação de projeto de conscientização patrimonial Com o tema “Basílica de Nazaré: o espaço sacro valor simbólico e Patrimonialiedade”, a Pastoral do Turismo, da Paróquia de Nazaré, promoverá nesta sexta-feira, 10, o Projeto de Conscientização Patrimonial, com uma palestra ministrada pelo mestre em arqui- w MEMBROS da Pastoral do Turismo da paróquia tetura, Wagner Ferreira, dedicada aos gar sobre conhecimen- Centro Social de Nazaprofissionais da área e to histórico e o resgate ré, das 15h às 17h. Para voluntários que atuam à identidade local por participar é necessário na pastoral com o obje- meio do valor simbólico enviar um e-mail pastivo de capacitá-los para da preservação patri- turbasilicadenazare@ melhorar a qualidade monial. A programação gmail.com com o nome do serviço oferecido aos acontecerá no auditório completo e telefone paturistas, além de dialo- Dom Vicente Zico, no ra contato. É gratuito.


5 9

Em Nazaré Maio em Nazaré: aniversário do Santuário e apresentação do Cartaz 2019

2º Caderno

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Diariamente a igreja recebe milhares de devotos

L

ocal de devoção à Virgem Maria, a Basílica de Nazaré comemora no mês de maio o 13º aniversário de elevação ao título de Santuário Mariano da Arquidiocese de Belém. A categoria foi designada no dia 31 de maio de 2006, pelo então Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom

Orani João Tempesta. Referência na devoção mariana, o Santuário da Rainha da Amazônia é local de proteção e abrigo para todos que precisam de um momento íntimo com a Mãe de Deus e nossa. Diariamente a igreja recebe e acolhe milhares de devotos que desejam conhecer

a história de amor e fé para com Nossa Senhora de Nazaré. Durante todo o mês de maio, a Basílica Santuário apresenta uma programação especialmente dedicada à Maria e ao aniversário de elevação. Participe! Confira a programação completa FOTOS: ASCOM

w VISITA da Imagem Peregrina - São José do Rio Preto

Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitou São José do Rio Preto Durante o período de 1 a 5 de maio, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitou a Comunidade Mar a Dentro, localizada em São José do Rio Preto (SP), onde foi recebida com homenagens e emoção pelos fiéis paulistas. Em função desta visita, a devoção por Nossa Senhora de Nazaré ultrapassou os limites geográficos e conquistou devotos em outros estados, como é o exemplo de Minas Gerais, que já recebeu a visita da Imagem Peregrina este ano. Ainda em São José do Rio Preto, fizeram parte do roteiro de visitas às paróquias locais e alguns hospitais da cidade. Em 2019, a peregri-

Mini Círio: crianças e o amor pela Virgem de Nazaré Uma programação extensa e inteiramente dedicada em homenagear a Virgem Maria. Pensando nisso, a Pastoral do Turismo que integra a Paróquia de Nazaré, realizará no dia 25 de maio, a 7ª edição do Mini Círio dedicado a Nossa Senhora de Nazaré que percorre as ruas do entorno da Praça Santuário. O evento tem como tema “Maria, mãe dos pequeninos”.

w DEVOÇÃO Imagem em São José do Rio Preto

nação para São Paulo completa dez anos de tradição e já faz parte do

calendário oficial de visitas realizadas pela padroeira.

w PRIMEIRA Formação para guardas de apoio

Guarda de Nazaré realizou primeira reunião geral para Círio 2019 Em preparação para o Círio 2019, a Guarda de Nazaré realizou a primeira Reunião Geral para as Guardas de Apoio que auxi-

liam a equipe durante a quadra nazarena, neste domingo, 05, na Casa de Plácido. Na oportunidade, os voluntários participaram

de momentos de espiritualidade e palestras de orientação sobre o trabalho realizado na Trasladação e no Círio de Nazaré.

Círio 2019: inicia recadastramento para antigos voluntários A Pastoral da Acolhida, uma das mais atuantes durante a programação do Círio de Nazaré, iniciou o período de atualização do cadastro de voluntários que já fazem parte da Pastoral. Os interessados devem comparecer na Sala da Pastoral, no Centro Social de Nazaré, com RG, CPF e 1kg de alimento não perecível. O atendimento é feito de segundas à sexta-feira, das 15h às 21h e acontecerá até o dia 30 de maio.


10

Opinião

2º Caderno

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Servindo à Verdade

O

lá, meu irmão e minha irmã. É com grande alegria que compartilho com você a reflexão acerca de um tema que considero muito importante: o Catecismo da Igreja Católica. Mas, esse não seria um tema já muito falado e ultrapassado? Veremos! Atualmente dou aula sobre o Catecismo da Igreja Católica (CIC) aos alunos do curso propedêutico da Faculdade Católica de Belém. Ministro encontros de formação de estudo sobre o CIC na Paróquia Santa Maria Goretti, sempre no primeiro sábado de cada mês; também na sede do Mojuvena (Movimento da Juventude de Nazaré) nas quintas, em encontros quinzenais. No dia 2 de junho estarei nos Capuchinhos como uma introdução ao CIC. Essas atividades não são de agora. Por dois anos realizamos estudos do CIC nas paróquias Santa Paula Frassinete e Santa Cruz. Já tive a alegria de ir a São Paulo desenvolver estudo do CIC junto aos membros da Comunidade Missão Belém. Também dei aulas sobre o CIC para as irmãs Preciosinas e para as irmãs Dorotéias. Porém, tudo teve inicio no Centro de Cultura e Formação Cristã (CCFC) quando fui convidado (ou convocado?) pelo padre Fabrizio Meroni para desenvolver o “Estudo do Catecismo da Igreja Católica”. Esse curso durou quatro anos: de 2009 a 2012.

Prof. Ricardino Lassadier

Eu creio e sei por quê!

DIVULGAÇÃO

wINSTRUMENTO legitimo a serviço da comunhão eclesial e norma segura para o ensino da fé

Acontecia uma vez por mês: sábado das 8hs às 17hs e no domingo das 8hs às 12hs. No Curso do CCFC a proposta era realizar um estudo acompanhado, ou seja, nós liamos e comentávamos o CIC. Posso dizer que o êxito foi excelente, pois quem frequentou todas as aulas leu o CIC todo, ou como diz a expressão popular: “de cabo a rabo”. Para mim foi um desafio grande. Eu, um simples leigo recebia a missão de desenvolver o estudo da Sã Doutrina em nível arquidiocesano. Tremi! Lembro que relutei em aceitar. Padre Fabrizio me fez o convite – se não me falha a memória em maio de 2008. O curso iniciaria em no dia 14 de fevereiro, do ano seguinte. É verdade que eu já

havia lido o CIC, porém, de modo superficial. No entanto, nesse tempo (maio de 2008 e fevereiro de 2009) me debrucei intensamente sobre o CIC. Padre Fabrizio me presenteava com vários livros para ajudar nos meus estudos, mas ele insistia que eu devia priorizar a leitura do texto. Aos “trancos e barrancos” fui obediente. Periodicamente nos encontrávamos para um bom café (que, diga-se de passagem, ele bebia sem açúcar). Nesses encontros eu era “sabatinado”. Enfim, o CIC acabou se tornando o meu livro de cabeceira. Posso dizer que adquiri nesses anos certa experiência no que se refere o CIC, a Sã Doutrina. Não raramente acontece de pessoas virem

frequentar o estudo do CIC com a mentalidade de que ele não tem grande importância. “Ah – dizem alguns – se fosse um estudo bíblico!”. Graças a Deus isso tem mudado, mas lentamente. Sou da opinião de que um católico sem boa formação na Sã Doutrina é um protestante em potencial. Afinal inúmeros católicos ainda carregam muitas dúvidas sobre a Doutrina. É muito corriqueiro acontecerem perguntas como: “o que a Igreja diz sobre tal assunto?” ou “qual o ensinamento da Igreja sobre isso?”. E aí vira uma sequência de “pergunte e responderemos”. A carência de formação doutrinária, catequética torna nosso povo vítima dos falsos profetas. Nosso Senhor aler-

Semeando

“P

ara quem bem viveu o amor”, assim começa uma das belas canções que minha juventude guardou, poesia do saudoso Gonzaguinha que tem no título um sugestivo nome: “Feliz”. Assim também inicio este artigo, às vésperas de mais um domingo dedicado às mães, saudades e amor para muitos onde incluo meu nome e desejo, aos que tem a graça do abraço físico possível em suas mães, que aproveitem bastante deste calor materno, presente de Deus. Mães são referenciais de ternura e de paz em um amor incondicional, gotas da bondade do Senhor em nossa realidade passageira que, entretanto, espera pelo eterno. Com o ser preenchido de boas e reconfortantes lembranças, o amor fala mais alto uma vez mais em mim e escolho, em um gesto

de profunda gratidão a Deus, ofertar estas recordações e a saudade em forma de canção orante, agradecendo ao Senhor pela mãe que recebi e que me foi permitido amar, porque “foi bom e pra sempre será”, como declara o poeta em outro trecho da melodia. Muito bom mesmo recordar que dela aprendi juntar as mãos em prece e rezar, mesmo que sem muito jeito, pedindo pelo dia que viria ao amanhecer e agradecendo o pão que com muito esforço chegava à nossa mesa. Aprendi a agradecer também por Maria, que conheci e amo desde criança, chamando-a por “Nossa Senhora”, aquela que é a Mãe de Jesus e nossa e que a cada maio, seja em Fátima, Lourdes, Belém ou Aparecida, é lembrada por tantos filhos, devotos desta que se fez serva do

tou: “Cuidado com os falsos profetas: eles vêm até vós vestidos de ovelhas, mas por dentro são lobos ferozes” (Mt 7, 15). E o que pode nos blindar contra os falsos profetas? Respondo: o conhecimento da Sã Doutrina contido no CIC. De modo algum pretendo sugerir uma “guerra santa” (conceito, aliás, absolutamente duvidoso). Mas penso que devemos estar preparados para responder, a quem nos pedir a razão de sermos católicos (cf. 1Pd 3,15). Nada de agressões, nada de ofensas. Mas, com fir-

meza e misericórdia apresentarmos a solidez inabalável dos fundamentos de nossa fé. O CIC existe para esclarecermos nossas duvidas de modo a podermos conhecer a fé da Igreja de Cristo, a fé católica sem engano. O CIC foi aprovado por São João Paulo II mediante a Constituição Apostólica Fidei Depositum (Depósito da Fé). O Papa diz que o CIC “é uma exposição da fé da Igreja e da doutrina católica, testemunhadas ou iluminadas pela Sagrada Escritura, pela Tradição apostólica e pelo Magistério da Igreja. Vejo-o como um instrumento válido e legitimo a serviço da comunhão eclesial e norma segura para o ensino da fé” (FD). A frase que intitula o atual artigo foi dita por uma querida amiga Ângela Santa Brígida ao final do curso que ministrei no CCFC. Essa frase encerra a razão do CIC. Afinal, católico mal formado é católico deformado. No próximo “Servindo a Verdade”, vamos discorrer brevemente sobre a composição, as partes do CIC. Sigamos em frente, pensando com a Igreja no serviço da Verdade. Fique com Nossa Senhora e São José.

Graduado (Bacharel e Licenciado) e Especialista em Filosofia pela UFPA e Especialista em Teologia pelo CESUPA.

PRÓXIMO ARTIGO: Maria Elisa Bessa de Castro

Leno Carmo (lenocarmo@yahoo.com.br)

Feliz Senhor para acolher o salvador da vida em seu ventre e assim, é chamada de bendita entre todas as mulheres, aclamada bem aventurada de geração em geração, agraciada por Deus. Às vezes, fecho os olhos em oração ao ler os trechos do evangelho que trata da infância de Jesus, do belo relacionamento com Maria, comum união onde o pecado não ousou sequer se aproximar, simbiose criador e criatura. Imagino o olhar de ternura ao se verem pela primeira vez, quando Maria o acolheu em seu colo, quando o teve em seus braços, ao acariciar seus cabelos, ao amamentá-lo. Quando “deitava” seus olhos no olhar d ‘Ele, quando o contemplou naquele casamento em Caná, na

certeza de sua divina intervenção ou no Templo em Jerusalém, depois de procurar por dias ou ainda, diante do altar da cruz, como sentinela invencível à espera silenciosa pela ressurreição do redentor. Ali, seja na estrebaria em Belém ou no Gólgota, embora a santidade que pairava, eram mãe e filho, como ali era também seu Deus, seu menino amado e seu Salvador. Como cantava o Padre Zezinho, “Não sei se eram verdes seus olhos, se tinha cabelos morenos, só sei se Maria de Nazaré, foi fiel a seu Deus e a José”. Fiel sempre, quanta ternura e quanta verdade nesta frase inesquecível. Há por certo, em nosso ser, um espaço carinhoso que a mãe ocupa na mente de cada um

de nós, como para mim, na mãe ainda tão viva na lembrança de seu sorriso e de sua voz alegre. Momentos felizes que vivemos, de sorrisos, de lágrimas derramadas, também daquilo que não foi tão bom, retratos no entanto, pacificados do passado, perdões necessários para nós mesmos, cenários reintegrados à identidade de filho e de mãe que apesar do tempo e do espaço que separa, une e ama no Senhor, que é eternidade. O tempo passa e é preciso expressar a gratidão mesmo entre lágrimas e o aprendizado que o passado me faz declarar de forma sincera e verdadeira o quanto foi reconfortante ter Deus presente nos momentos mais difíceis da nossa vida, o que permitiu viver e aproveitar bem cada sorriso partilhado, seja nas tempesta-

des ou na paz da brisa das manhãs e assim, aprender contemplar o presente, que me faz ver que trago dela mais do que imaginava. Como filhos, somos todos parte destas mulheres que permanecem em nossa história e ficarão conosco até o fim, na herança que segue as gerações, no legado de amor que segue o rumo da vida. Somos todos convidados, nesta aventura dramática a olhar com alegria para a frente, para o amor infinito e misericordioso de Deus, pedindo que jamais percamos a fé na promessa dos dias que virão, cheios de renovada esperança e louvor àquele que é. Obrigado, Senhor, louvado sejas pelo amor que nos ofertas em nossas mães, por tua mãe com que nos presenteia aqui e na eternidade. Que assim seja! Feliz Dia das Mães!


Festividade 11 Paróquias promovem festividade em honra à Santa Rita de Cássia

2º Caderno

A

Matriz da Paróquia de São José de Queluz, Canudos, inicia os festejos em honra a santa das causas impossíveis, Santa Rita de Cássia. A festividade começa nesta segunda-feira, dia 13, com extensa programação litúrgica e cultural e, seguem até o dia 22, Dia da Festa Litúrgica, cuja data é marcada com a Procissão de Santa Rita de Cássia ou Procissão da Rosas, reconhecida este ano através de projeto de lei como Patrimônio Cultural e Imaterial de Belém. “Contemplar na Cruz a missão da Igreja” é a temática de festividade que há décadas mobiliza centenas de fiéis durante os festejos. Segundo frei Alessandro Dias, pároco da Igreja de São José de Queluz, o tema buscou reforçar a missão evangelizadora da Igreja. “Muitas pessoas se focam na simbologia da rosa e se esquecem que Santa Rita é representada com uma cruz. Uma das coisas que eu pergunto para os fiéis durante as novenas é: olhem para Santa Rita e me digam se ela está olhando para rosa ou para a cruz. Claro, que a resposta é a cruz. Daí a escolha do tema para que as pessoas se voltem para a cruz”. Segundo o frei, Santa Rita de Cássia não é oficialmente co-padroeira da matriz, mas sim, uma devoção agostiniana. Santa Rita ingressou na Ordem dos Agostinianos, congregação responsável pela administração da matriz, cujo padroeiro é São José. Na matriz, há duas relíquias de primeiro grau de Santa Ri-

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Bairros de Canudos e Cidade Nova prestam homenagens à padroeira DIVULGAÇÃO

w PROCISSÃO DA ROSAS Patrimônio Cultural e Imaterial de Belém

ta de Cássia, fragmentos do corpo da Santa que são expostos no altar durante as novenas. Para o frei, saber que a Procissão de Santa Rita de Cássia foi reconhecida como Patrimônio

Cultural e Imaterial de Belém foi motivo de alegria e de muita responsabilidade. Visando a evangelização ocorrem as peregrinações nos lares que iniciaram nesta semana

e seguem até o final do mês de maio. Ao todo cerca de 70 dinamizadores realizam as peregrinações nos lares. Cerca de 300 lares devem ser visitados ao longo do mês de maio.

PROGRAMAÇÃO

As atividades religiosas ocorrem de 13 a 21, com novena às 18h30 e, seguida, às 19h, Santa Missa. Na sexta-feira, dia 17, será realizado o Jantar de Santa Rita de Cássia, no salão anexo a matriz de São José de Queluz, a partir das 19h30. O jantar deste ano conta com a colaboração dos fiéis, que podem se dirigir até o altar de Santa Rita e pegar uma fita que contem a sugestão de doação. Os interessados têm até está terça-feira, dia 14, para entregar os itens na secretaria da matriz. As cartelas individuais que dão direito ao jantar já podem ser adquiridas, no valor de R4 30 reais, na secretaria da matriz, localizada Avenida Cipriano Santos, 311, bairro do Canudos. Dia 22, Festejo Litúrgico de Santa Rita de Cássia, haverá uma ex-

tensa programação litúrgica, com Santa Missa às 7h, 10h, 12h, 17h e 19h. Após a Santa Missa das 7h, com a presidência do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, haverá a Procissão de Santa Rita de Cássia, procissão que levam centenas de fiéis pelas ruas de Belém, com rosas vermelha, que, por muitos, após a benção, são usadas como objeto de piedade, pois as rosas na imagem de Santa Rita simbolizam uma rosa que ela plantou no convento, que milagrosamente floriu no inverno. As rosas simbolizam também a intercessão de Santa Rita pela conversão dos pecadores e a bondade de seu coração. No término das demais missas deste dia, as rosas e os demais objetos de piedade serão abençoados. A programação cultural ocorre de 18 a 22 no pátio coberto anexo a matriz.

HOMENAGENS NA CIDADE NOVA “Nos 300 anos da Igreja de Belém, com Santa Rita, fazemos memória da identidade cristã e missão na Amazônia”, é o tema da festividade promovida pela Matriz da Paróquia de Santa Rita de Cássia, localizada na Cidade Nova, em Ananindeua. As homenagens ocorrem de 16 a 26 de maio, com novenas, missas, procissão e atividades culturais com apresentação de cantores da terra e

vendas de comidas típicas. De acordo com o pároco, padre André Teles, a escolha do tema está diretamente atrelada aos 300 anos de criação da Diocese de Belém: “Queremos estar em comunhão com nossa Arquidiocese de Belém, fazendo memória de tudo o que de bom vivemos ao longo destes três séculos de história aqui em nossas terras amazônicas”. No dia 16, abertura da

festividade, será marcada com a recitação do Terço Mariano às 17h30, Liturgia das Horas às 18h15 e Missa Solene de abertura às 19h, presidida pelo padre André Teles e concelebrada pelos vigários paróquias. Nos demais dias a programação fixa será a recitação do Terço Mariano às 17h30, Liturgia das Horas às 18h15 e Missa às 19h, exceto no dia 22, Dia Litúrgico de Santa Rita de Cássia,

cuja programação consta de Santas Missas presidida por sacerdotes convidados às 7h, 9h, 12h, 14h, 16h, 19h. Em todas as celebrações haverá a benção das rosas. O encerramento da festividade, 26, será marcado com a Procissão das Rosas, após Santa Missa na Matriz da Paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe, localizada Travessa WE 10-B, no 51, Cidade Nova I, bairro Coqueiro, às 7h.

Procissão das Luzes abrilhanta Icoaraci louva a Virgem de Fátima festa de Nossa Senhora de Fátima O tema “Maria na vida e missão da Igreja de Belém e da Amazônia” anima a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima na festvidade 2019, cuja programação iniciou no dia 1°. Em paralelo com a programação religiosa, ações culturais também acontecem até o dia 13 na igreja situada na rua Antônio Barreto, bairro de Fátima, em Belém. A parte litúrgica da festa segue até o dia 13 contando com a Missa às 6h30, 12h e 19h. Vale destacar que no dia 11, sábado, haverá a Missa dos Enfermos às 8h30. A Festa Litúrgica de Nossa Senhora de Fátima, no domingo, dia 12, constará da Missa às 6h45, 8h30, 12h, sendo a celebração das 17h presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Al-

berto Taveira Corrêa. A grandiosa Procissão Luminosa sairá pelas ruas do bairro de Fátima após a Santa Missa Solene com o Arcebispo. Segunda-feira, dia 13, será o encerramento da festividade, quando também se comemoram os 52 anos de criação da Paróquia Nossa Sehora de Fátima, com Missa Solene às 6h45, 8h30, 12h, 17h e 19h. A Missa solene das 12h será presidida por Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares de Belém. Também na data festiva da padroeira, a Missa Solene das 19h será presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos Bispos Auxiliares de Belém. E logo após a celebração, haverá a procissão do adeus, a qual

percorrerá o entorno da igreja matriz, registrando a despedida da festa. Momentos - A festividade de Nossa Senhora de Fátima este ano já teve momntos marcantes junto asos fiéis, como a Santa Missa e a Procissão de Abertura. No dia 4 também houve uma Missa pelos enfermos às 8h30. Outro destaque nesse dia foi a Santa Missa, seguida da Procissão da Juventude, pelas ruas do bairro, retornando à matriz. No dia 5 houve Missas antes da Procissão das Crianças que saiu às 8h30. Outro momento marcante foi a carreata com destino ao Grêmio Literário Português, onde à chegada da procissão, seguido da Santa Missa nas dependências daquele clube lusitano.

Dia 12, domingo, haverá a celebração destinada às mães, às 7h, na Paróquia Nossa Senhora de Fátima,em Icoraci, na programação da festividade. Inspirada no tema “Com Maria, Mãe da Igreja, Ide e anunciai o Evangelho de Jesus Cristo”, a paróquia está em festa pela padroeira desde o dia 1º e prossegue até o dia 13 deste mês. Ainda no domingo, 12, às 19h, a celebração será dedicada aos dizimistas e aos patrocinadores da festa, sob a presidência de Dom Irineu Roman, um dos bispos auxiliares da Arquidiocese de Belém. Na data dedicada à festa de Nossa Senhora de Fátima , dia 13 , haverá Missa, às 18h com o padre Agostinho Cruz, na Igreja Matriz

de São João Batista e Nossa Senhora das Graças, seguida da procissão até a Igreja Matriz de Nossa Senhora de Fátima, na Agulha. Às 20h será a celebração solene presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. A festividade segue refletindo o tema o tema “Com Maria, Mãe da Igreja, Ide e anunciai o Evangelho de Jesus Cristo”. A programação abriu dia 1º de maio, às 19h, com Santa Missa presidida pelo padre Fabricio Albuquerque, pároco de Nossa Senhora de Fátima. A Paróquia Nossa Senhora do Livramento participou da programação no dia 2, à noite, com a Missa presidida pelo padre

Alberto Maia. Houve no dia 4, o Sábado Eucarístico e Santa Missa com os grupos e movimentos animados pelo tema "Maria, discípula e missionária”, presidido pelo padre Fabrício Albuquerque. Durante a festividade as missas ocorrem sempre às 19h. Quinta-feira, 9, a Missa foi dedicada à juventude com o tema “Chamados a viver a Comunhão”, presidida pelo padre Paulo João, pároco da Paróquia Santa Teresa de Calcutá. Sexta, dia 10, padre Agostinho Cruz, pároco em São João Batista e Nossa Senhora das Graças, também em Icoaraci, preside Santa Missa, às 19h30, com reflexão do tema “Igreja em Belém, Memória, Identidade e Missão”.


12

BELÉM, DE 10 A 16 DE MAIO DE 2019

Especial Juventude

Jovens protagonistas de um mundo melhor

O

destaque desta edição é o retiro espiritual para líderes juvenis com Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares de Belém e referencial para a juventude.

Dom Antônio participa de retiro das lideranças juvenis e Pastoral Universitária Edição voltada para a Região Santa Maria Goretti e a Pastoral Universitária

A

Arquidiocese de Belém, por meio do Setor Juventude, promove de 24 a 26 no Centro Arquidiocesano de Pastoral Juvenil, em Ananindeua, o retiro espiritual para líderes juvenis com Dom Antônio de Assis Ribeiro, um dos bispos auxiliares de Belém e referencial para a juventude. A edição voltada para a Região Santa Maria Goretti e a Pastoral Universitária (PU) terá como tema “A busca, a descoberta e o sentido da vida!”. O retiro, coordenado concomitante pela Região Episcopal Santa Maria Goretti e pela Pastoral Universitária contará com palestras orientadas por Dom Antônio sobre o sentido da vida. Segundo o bispo auxiliar a temática está sendo tratada em todos os retiros encontros da pastoral juvenil no ano 2019: “Estamos iniciando um processo de formação com os jovens e neste ano o tema é o sentido da vida”. Em 2020, o tema será “o encontro com a pessoa de Jesus Cristo”, em 2021 “o sentido de pertença à igreja católica” e conclui em 2022 com o tema “a paixão pelo reino de Deus”. Dom Antônio explica que o retiro quer ser também uma oportunidade de aprofundamento da dignidade da pessoa humana, uma vez que, em geral, os estudantes universitários convivem em ambientes acadêmicos, tantas vezes, marcados por ideologias de todo tipo que atendam contra a dignidade da pessoa humana. “Em geral as ideologias são profundamente reducionistas, e exerce uma forte influência negativa sobre a vida dos jovens. Uma vez influenciados por ideologias negativas, passa a

DIVULGAÇÃO

w ENCONTRO acontece no Centro Arquidiocesano de Pastoral Juvenil

organizar a própria vida e a fazer escolhas profundamente errôneas, sobretudo do ponto de vista doutrinal e moral. É por isso que muitos jovens perdem a própria fé quando entram nas universidades“. Segundo ele, uma reta compreensão da dignidade da pessoa humana, iluminada pela fé, levará os jovens a preservar a beleza da dignidade humana a saberem dialogar quase de orgias e rejeitar aquilo que não é justo: “Num mundo onde muitos jovens sofrem do vazio existencial, é urgente o aprofundamento do sentido da vida. Jesus Cristo é o modelo daquele que viveu a sua vida em plenitude e em profunda harmonia com a vontade do Pai, assim deu sentido para tudo”. De um lado, da PU o público alvo são os jovens universitários, professores, corpo técnico, administrativo e operacional das instituições de ensino superior, um total de 70 pessoas são aguardadas. Das lideranças juvenis da Região Santa Maria Goretti aguardam-se coordenadores e representantes das dez paróquias que compõem a região, totalizando 40 jovens. “O objetivo do encontro é facilitar a compreensão das pessoas do verdadeiro sentido da vida por meio da tríplice dimensão da pessoa humana: a importância da relação consigo, com o outro e com Deus, respondendo a seguinte pergunta: de onde vie-

mos, para onde vamos? Viemos de Deus e voltaremos para Deus.”, explica Mayda Alethea, da coordenação da PU. Segundo ela, o retiro tem como meta possibilitar aos participantes uma visão global sobre si mesmo a partir de uma realidade humana e social: “Os participantes terão a oportunidade de refletirem sobre a vida a partir da natureza, a partir do ‘eu’ psicológico, a partir do ‘eu’ religioso e a partir da visão que a pessoa tem de si dentro do ambiente individual e coletivo.” Para Lorena Marinho da Costa, que auxilia a organização do retiro pela Região Santa Maria Goretti e que já participou do retiro para as lideranças das regiões no ano passado, esta é uma ótima oportunidade de reavivar o ânimo nesses jovens líderes: “É uma formação com um conteúdo riquíssimo que nos fortifica na espiritualidade. Muitos não sabem o sentido que dar nas suas vidas e o retiro vêm ajudar a nos encontrar”. INSCRIÇÕES

As inscrições das lideranças dão-se na Matriz da Paróquia de São Pedro e São Paulo, no Guamá. Os interessados devem informar ao assessor da Região, padre Antônio de Pádua, nome completo, telefone para contato e a paróquia a qual pertence. Por fim, os desejosos em participar devem efetivar sua inscrição com depósito bancário no valor de R$ 50,00.

SERVIÇO Retiro espiritual para líderes juvenis – Edição Região Episcopal Santa Maria Goretti e Pastoral Universitária “A busca, a descoberta e o sentido da vida” Dia 24 a 26 de maio Local: Centro Arquidiocesano de Pastoral Juvenil - Rua Leopoldo Teixeira, 24, Levilândia, Ananindeua.

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Edição de 10 a 16 de maio de 2019.

Voz de Nazaré  

Edição de 10 a 16 de maio de 2019.

Advertisement