__MAIN_TEXT__

Page 1

ARQUIDIOCESE

DE BELÉM O JORNAL CATÓLICO DA FAMÍLIA

PE. FLORENCE DUBOIS FUNDADOR

ANO CV - Nº 949 - PREÇO AVULSO: R$2,00

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

www.fundacaonazare.com.br


2

OPINIÃO

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

D

esta vez, um círio bem diferente! Contudo, não menos intenso em suas manifestações de fé e devoção a Nossa Senhora de Nazaré, a padroeira e rainha da Amazônia. Perguntei a um homem que encontrei em frente à igreja matriz: o que é o círio para você? Ele me respondeu: é um tempo de confraternização. Perguntei a uma senhora que também passava por ali: o que é o círio para você? Ela me respondeu: tempo para louvar Nossa Senhora, a mãe de Jesus. E perguntei a um menino que

PE. HELIO FRONCZAK heliofronczak@gmail.com

SÍNODO ARQUIDIOCESANO DE BELÉM

É Círio outra vez! também estava ali: e pra você, o que é o círio? Ele prontamente respondeu: é o dia em que vamos pra Belém ver muita gente reunida numa festa bonita. Essas respostas, todas contendo aspectos verdadeiros, embora não inteiramente centradas no que é a essência do círio, me

C

usto a crer que, até hoje, ainda haja pessoas inconformadas com a não-realização do Círio de maneira tradicional. Se o “réveillon” foi cancelado, se o carnaval foi desmarcado, se as olimpíadas ficaram para 2021, como, em Belém, poderia acontecer um evento com dois milhões de pessoas? No próximo domingo, cada um terá a chance de construir o seu Círio particular. Todas as emissoras de sinal aberto terão uma manhã especialmen-

levaram a perguntar-me: o que é mesmo o círio? Espero que todos, neste tempo de intensas manifestações devocionais a Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da Amazônia, encontrem a resposta profunda e verdadeira. Limito-me aqui a comentar somente um aspecto,

aquele que está presente na própria palavra “círio”. Diz o dicionário Michaelis, da língua portuguesa: “Círio é uma vela grande de cera”; e também: “Procissão que, partindo de uma localidade, vai levar uma dessas velas a outro local”. Em nosso contexto religioso, todos conhecemos bem

a expressão: “Círio pascal”, isto é, a grande vela que é símbolo do Cristo ressuscitado, presente em nossas celebrações litúrgicas. Com apenas estas considerações já podemos colher a grandeza e importância do Círio de Nossa Senhora. É Maria, a Santa Maria, que nos apresenta o seu filho

JOÃO CARLOS PEREIRA Jornalista e professor (jcparis1959@gmail.com)

PRIVILÉGIO DE SER CATÓLICO

Um Círio solidário, feito de muito amor te preparada, não digo para suprir, porque isso é impossível, a ausência da romaria, mas para mostrar que a decisão da Arquidiocese e da Diretoria da Festa foi a mais acertada possível. Com base na ciência, o Círio não foi cancelado, mas as ro-

marias, sim. Nessa hora, o fiel pode colocar sua fé à prova. Ele acredita, confia, crê em Nossa Senhora ou num evento anual com o Círio? A Senhora da berlinda não estará nas ruas, mas Ela habita o coração devoto daquele que busca sua

U

m dos desafios da pandemia do novo coronavírus foi o isolamento social e o retorno “obrigatório” às nossas casas e à convivência quase que ininterrupta com nossos familiares. E, claro, para uma sociedade familiar que já estava habituada a uma baixíssima convivência, diante dos muitos compromissos diários, os impactos são inevitáveis. Mas, o que é conviver? É o relacionamento estabelecido entre pessoas que convivem diariamente; é convívio próximo e contínuo; intimidade; é ação de coexistir, de maneira harmoniosa. Na origem da palavra, temos que convivência é a ciência do conviver. É, para alguns, uma arte!

proteção. Não precisa ser colocada na berlinda florida para ficar perto de nós, nas ruas apinhadas de gente. Ela pousa suavemente no coração de todos e de cada um para que realizemos nosso Círio particular. Em vez de rua, vamos para dentro de

casa. No lugar da caminhada, que tal realizarmos um vai-vem da sala para a cozinha? E diferente dos anos anteriores, vamos sentar no sofá, cercados pela família e pelos amigos mais próximos, para ver a memória de Círios passados. Ao mesmo tempo,

BIANCA MASCARENHAS Psicóloga e formadora do Seminário São Pio X (mascarenhaspsi@yahoo.com.br)

HUMANUS

Convivência e hiperconveniência A hiperconvivênciaé exatamente a experiência de convívio quase que full time, voluntária ou não, que implica um nível de proximidade e intimidade de consequências variáveis para os envolvidos, ou seja, uns são impactados de uma forma e outros de outra, posto que são pessoas diferentes. Mas, apesar de reconhecermos a complexidade dessa situação, precisamos ter em

mente que ela é atípica e temporária, ou seja, vai passar. A verdade é que somos seres relacionais, precisamos uns dos outros para viver. São as relações sociais que contribuem para a construção da nossa identidade, para a nossa vida, para os nossos projetos. Conviver, ter vínculos, se sentir pertencente, se sentir incluído a um grupo, isso é muito importante para nossa

realidade humana. Então, o convite é para que aproveitemos tudo que estamos vivendo como uma belíssima oportunidade para nos encontrarmos conosco e com o outro; nos reconhecermos e reconhecermos o outro e, dessa revisão, exercitarmos um novo olhar e até, quem sabe, retomarmos práticas de convivência já perdidas em muitas famílias, como o

como luz para o mundo. Se então eu agora faço a pergunta: “o que é o Círio?” me vem de imediato aquilo que diz Maria quando se dirige aos servos, nas bodas de Caná: “Façam tudo o que Ele disser”. Sim, Maria aponta Jesus e nos encaminha a Ele. Círio não é senão o tempo em que Maria nos apresenta Jesus e nos convida a fazermos parte de sua família. Se fizermos o que Jesus nos pede – o amor fraterno e recíproco – demonstraremos verdadeira atitude de discípulos-missionários. Feliz círio a todos! este Círio deverá ser movido por gestos de amor e de solidariedade, com as mãos voltadas para os mais pobres, por aqueles que não sabem o que o Círio dos irmãos e oferecer um pouco do que nos sobra a quem nada tem. Penso que Nossa Senhora de Nazaré colocará um sorriso no rosto, cada vez que vir um pobre ser ajudado. Assim se faz o Círio. Assim se transforma um gesto de bondade em um ato de muito amor. Feliz Círio!

almoço reunido, a troca de experiências à mesa (sem a “presença” de celulares!),ver um filme juntos, dividir tarefas domésticas, orar em família... Mais do que nunca, é hora de exercitar o respeito, a tolerância e a empatia; aprender ou reaprender a lidar com as diferenças. O momento é desafiador, mas também é de aprendizado e crescimento! É de muita dificuldade, mas também de oportunidades! É de muitos nós, mas também de muitos laços! Fundamental é não desperdiçarmos esse tempo e, com ele, nos transformarmos também em pessoas melhores, em famílias melhores e, enfim, em uma sociedade melhor! Vamos juntos!

DISQUE Denúncia inicia atividades no combate à corrupção eleitoral Com informações Regional Norte 2. Desde a segunda-feira, 5 de outubro, o Disque Denúncia 2020 começou a funcionar no combate à corrupção eleitoral no Pará, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) no Regional Norte 2, em Belém. O canal (0800 091 6330) estará disponível de segunda a sexta-feira, no horário de 9h às 15h. Os eleitores podem acionar o Disque De-

núncia para irregularidades eleitorais como compra de votos, uso indevido da máquina pública, entre outros, que serão cadastradas no site do Ministério Público do Pará. O eleitor pode fazer sua denúncia diretamente pelo link do formulário. Para as irregularidades ligadas à propaganda eleitoral, as denúncias devem ser realizadas pelo aplicativo Pardal, disponível para

Fundado em 5 de julho de 1913 FUNDADOR Pe. Florence Dubois, barnabita

ARQUIDIOCESE DE BELÉM-PARÁ

PRESIDENTE Dom Alberto Taveira Corrêa Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará VICE-PRESIDENTE Antônio de Assis Ribeiro Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará

download para os sistemas IOS e Android. No aplicativo, o denunciante registra seus dados, faz o upload das provas dos ilícitos (fotos e vídeos), adiciona informações sobre o local do ato e do candidato envolvido. Não é permitido denúncia anônima. Os voluntários do Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral faz o serviço de triagem dessas denúncias. Em 2020, o número de voluntários e o horá-

DIRETOR GERAL Padre Roberto Emílio Cavalli Junior DIRETOR ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO Marcos Aurélio de Oliveira DIRETOR DE COMUNICAÇÃO Mário Jorge Alves da Silva DIRETOR DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS Kleber Costa Vieira

DIVULGAÇÃO

rio de funcionamento estão reduzidos, devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Por esse motivo, a coordenação incentiva que os eleitores realizem suas denúncias preferencialmente via aplicativo Pardal e ou pelo formulário do Ministério Público. Esta é a quarta eleição em que os eleitores do Pará podem registrar suas denúncias de irregularidades no período eleitoral.

COORDENAÇÃO Bernadete Costa (DRT 1326) CONSELHO DE PROGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Padre Agostinho Filho de Souza Cruz Cônego Cláudio de Souza Barradas Alan Monteiro da Silva EDITORAÇÃO ELETRÔNICA/DIAGRAMAÇÃO Greison Dias Carvalho Assinaturas, distribuição, administração e redação Av. Gov. José Malcher, Ed. Paulo VI, 915 CEP: 66055-260

- Nazaré, Belém - PA Tel.: (91) 4006-9200/ 4006-9209. Fax: (91) 4006-9227 Redação: (91) 4006-9200/ 4006-9238/ 4006-9239/ 4006-9244/ 4006-9245 Site: www.fundacaonazare.com.br E-mail: voz@fundacaonazare.com.br Um veículo da Fundação Nazaré de Comunicação CNPJ nº 83.369.470/0001-54 Impresso no parque gráfico de O Liberal

FUNDAÇÃO NAZARÉ DE COMUNICAÇÃO


ARCEBISPO

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

DOM ALBERTO TAVEIRA CORRÊA

3

Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará

É

Círio outra vez! Convocados de todas as partes, estamos em Belém para participar da grande festa que reúne paraenses de todos os quadrantes, convoca homens e mulheres de boa vontade, acolhe pessoas que, de curiosas que chegam, depois se tornam fiéis e devotos! Vivemos um Círio original, pelas circunstâncias especiais em que nos encontramos, unidos e solidários à humanidade inteira. De fato, “as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo; e não há realidade alguma verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração. Porque

Nossa fé em Cristo e a devoção a Nossa Senhora não conhece distâncias e supera desafios, com a corda que une todas as Paróquias e Áreas Missionárias a sua comunidade é formada por homens, que, reunidos em Cristo, são guiados pelo Espírito Santo na sua peregrinação em demanda do reino do Pai, e receberam a mensagem da salvação para a comunicar a todos” (Gaudium et Spes, 1). Deus é todo-poderoso e preparou desde toda a eternidade a Mãe que fosse digna de seu Filho,

CONVERSA COM MEU POVO

ATO de entrega da Arquidiocese de Belém a Nossa Senhora o Verbo Encarnado, Nosso Senhor Jesus Cristo. Ele a pensou Imaculada, habitação adequada para aquele que é o Salvador do mundo. A ela, Mãe e Modelo da Igreja, aplicam-se também as palavras do Apocalipse: “Apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida com o sol, tendo a lua debaixo dos pés e, sobre a cabeça, uma coroa de doze estrelas” (Ap 12,1). Nós desejamos revesti-la de novo, neste Círio, com um manto da cor do sol, sem nenhuma sombra. Uma coroa de doze estrelas, sustentada pelos Anjos, sinal da Igreja em suas colunas, que são os doze apóstolos do Cordeiro, quer que nos aproximemos dela. Tem a lua debaixo dos pés, porque já chegou, assunta ao Céu pelos méritos de seu Filho amado. Nossas procissões do Círio deste ano são diferentes. Elas começaram há vários meses, quando tantas pessoas derramaram suas lágrimas e pedidos ao colo da Virgem de Nazaré. Temos a certeza de que a avalanche de sofrimentos e dores não nos alcançou, mais do que assistimos, porque fomos colocados debaixo do manto de Nossa Senhora, através da oração silenciosa e confiante, especialmente dos mais simples de nosso povo. Trazemos aqui, neste Círio, as contas do Rosário que podem até ter calejado nossos dedos, pois são incontáveis as Ave-Marias que brotaram de nossos lábios. Com elas louvamos, agradecemos, olhamos para frente e para o alto! Providencialmente, o tema do Círio tem sido justamente repetir “Ave Maria, cheia de graça”. Olhando para Maria, acolhemos o convite do

Apóstolo: “Também a vós que, outrora, vivíeis afastados e éreis inimigos, só pensando em obras más, agora, no tempo presente, ele vos reconciliou pelo corpo carnal do seu Filho, entregue à morte, a fim de que possais comparecer diante dele como santos, imaculados, íntegros e irrepreensíveis” (Cl 1,21-22). Com esta luz, desejamos fazer do Círio de Nazaré de 2020 um imenso Rosário, tecido de orações e corações, para proclamar que nossa fé em Cristo e a devoção a Nossa Senhora não conhece distâncias e supera desafios, com a corda que une todas as Paróquias e Áreas Missionárias da Arquidiocese, pedindo a graça de ser santos e imaculados! Queremos conversar com Nossa Senhora, Maria dos muitos títulos com os quais a Igreja e a devoção do Povo de Deus a ela se dirigem! Entre nós, ela é Nossa Senhora de Nazaré, Nossa Senhora da Graça, Santa Maria de Belém.

A ela nos entregamos confiantes: Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós! Aqui estamos, Nossa Senhora de Nazaré, Maria, Mãe de Deus e nossa, reunidos como Igreja de Belém, pastores e fiéis, homens e mulheres de todas as idades, situações humanas e classes sociais. Vivemos juntos e mais uma vez o Círio de Nazaré. Nós te saudamos, cheia de graça, Imaculada, preparada desde toda a eternidade para ser a Mãe do Senhor, em previsão dos méritos de Jesus Cristo. Em ti, que caminhas à nossa frente, e contigo, Virgem do silêncio e da escuta, acolhemos a Boa Nova do Evangelho. Olhamos para ti e te entregamos todas as

pessoas que aguardam o anúncio do nome de Jesus Cristo. Dá-nos o mesmo coração aberto para Deus, como mostraste em Nazaré da Galileia. Ajuda-nos com tua materna proteção a viver em nossas famílias e nossos trabalhos com dedicação e amor, guardando todas as palavras de Jesus, teu Filho amado. Tu que és a Estrela da Evangelização, reza por nós e conosco, como fizeste no Cenáculo de Pentecostes, para que sejamos uma Igreja ardorosa e missionária, dócil ao Espírito Santo. Nossa Senhora da Graça, nossa Igreja Catedral é dedicada a ti! Clamamos pelo derramamento do Espírito Santo. Pedimos a graça de sermos mais maduros e decididos na vivência de nossa fé. Olha com amor para todas as pessoas que passam por dificuldades em sua vida cristã. Aproxima de todas elas mãos, palavras e sentimentos de consolo e força, vindos de irmãos e irmãs solidários na prece e no testemunho. Vem com tua presença materna fazer-te presente em nossas Paróquias, Comunidades, Pastorais, Movimentos e Serviços. Pela tua oração, o Espírito Santo nos faça um povo santo e fiel à Igreja. Santa Maria de Belém, Nossa Senhora de rosto amazônico, presença materna em nossa história. Nossa Senhora do Magnificat, pede a Jesus por nós, para que nossa terra seja lugar de partilha, justiça e serviço! Ajuda-nos a enfrentar corajosamente os grandes desafios sociais, que exigem de todos nós a prática da caridade. Belém, casa do pão, é nosso nome e nossa vocação. Ajudanos com tua presença amorosa na Igreja a ser-

mos dignos da missão que assim recebemos! O Espírito Santo realize entre nós as maravilhas do início da pregação do Evangelho: Oração, Palavra de Deus, Comunhão de bens, Eucaristia. Maria de Belém, conduze-nos sempre à Mesa Eucarística, onde nossos desejos e propósitos são selados e confirmados na Ceia da Nova e Eterna Aliança. Clamamos com alegria e confiança, dirigindo-nos àquela que é toda bela, a Mãe do Belo Amor (Cf. Eclo 24,24): “Toda sois formosa, ó Maria, e mácula original não há em vós. Vós sois a glória de Jerusalém, vós a alegria de Israel, vós a honra do nosso povo, vós a Advogada dos pecadores. Ó Maria, Virgem prudentíssima, Mãe clementíssima, rogai por nós, intercedei por nós a Nosso Senhor Jesus Cristo. Vós fostes, ó Virgem, Imaculada em vossa Conceição. Rogai

por nós ao Pai, cujo Filho destes à luz”. Amém! A Mãe do Belo Amor

Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós! Aqui estamos reunidos como Igreja de Belém


4

IGREJA

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

CÔN. CLÁUDIO BARRADAS (claudiobarradaspe@gmail.com)

MISCELÂNEA

DEUTERONÔMIO (IV)

C

ontinuando o estudo, que aqui vimos fazendo, do livro bíblico do Deuteronômio, hoje veremos, comparativamente, como o estruturou cada uma das minhas oito bíblias – a Bíblia Ecumênica, a Bíblia de Jerusalém, a do Peregrino, a da CNBB, a Pão Nosso, edição conjunta, Vozes-Santuário, a Bíblia na Linguagem de Hoje, a Bíblia Pasto-

A Bíblia de Jerusalém estrutura-o em quatro partes, todas elas em algarismos romanos

ral e a da Loyola –. A Bíblia Ecumênica estrutura-o em seis partes não numeradas: Primeiro Discurso de Moisés: 1,1-4,44. Segundo Discurso de Moisés: 4,45-11,32. As Leis do Senhor: 12,1-26,19. A Aliança: celebração e sanção: 27,1-28,68. Último discurso de Moisés: 28,69-30,20. Adeus e morte de Moisés: 31,1-34,12. A Bíblia de Jerusalém estrutura-o em quatro partes, todas elas em algarismos romanos: I Discurso Introdutório. Primeiro Discurso de Moisés: 1,1-4,43. Segundo Discurso de Moisés: 4,44–11,32. II O Código Deuteronômico 12,1-26,15. III Discurso Conclusivo.

Fi m d o S e g u n d o Discurso: 26,16-28,68 Terceiro Discurso: 28,69-30,20.

tura-o assim: Introdução histórica 1,1-4,43. Lei

IV Últimos atos e morte de Moisés 31,1-31,30.

1 Decálogo e Parênese 4,44-11,32 Lei

Cântico de Moisés 32,1-34,12 A Bíblia do Peregrino, da Paulus, estru-

2 Corpo Legal 12,1-26,19 Lei

DIVULGAÇÃO

3 Bênçãos e Maldições 27,1-30,20 Lei Últimas disposições e morte de Moisés 31,1-30 Lei Cântico de Moisés 32,1-34,12.

A Bíblia da CNBB – Edição conjunta da Editora Ave Maria, editora Vozes, editora Salesiana, Paulus, Paulinas, editora Santuário e Edições Loyola – estrutura-o assim: Retrospectivo histórico e exortação: 1,1-4,43 Introdução à L ei Deuteronômica: 4,4411,32. A L ei Deuteronômica: 12,1-26,19. Instruções para a promulgação da lei: 27,1-28,68. Exortação à fidelidade: 28,69-30,20. Despedida e morte de Moisés: 31,1-34,12. Em nossa edição vindoura veremos como o estruturaram a Bíblia Pão Nosso, a Bíblia na Linguagem de Hoje, a das Paulinas, a L oyola e a edição Pastoral. Arranjem um tempinho e cotejem as estruturas hoje apresentadas, procurando as semelhanças e as diferenças entre elas. Bom trabalho. Shalom!

PROGRAMAÇÃO virtual marca os 68 anos da CNBB no dia 14 A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), respeitando as regras do distanciamento social e medidas sanitárias exigidas para evitar a propagação do novo Coronavírus, organizou

uma programação especial com três eventos virtuais para marcar os seus 68 anos no próximo dia 14 de outubro. A comemoração começa pela manhã, às 9h, com um missa no San-

tuário de Nossa Senhora da Piedade, celebrada pelo arcebispo da arquidiocese de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo. Às 15h30, horário em

que habitualmente já se reza o Terço Esperança e da Solidariedade, os colaboradores rezarão um terço nas intenções da Conferência e da Igreja no Brasil. O terço será transmitido pelas TVs de

PADRE ROMEU FERREIRA Formado em Exegese pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (romeufsilva@gmail.com)

LITURGIA

HOMILIA DOMINICAL A) Texto: Mt 22,1-14

1Jesus voltou a falar em parábolas aos sumos sacerdotes e anciãos do povo, dizendo: 2“O reino dos céus é como a história do rei que preparou a festa de casamento do seu filho. 3E mandou os seus empregados para chamar os convidados para a festa, mas estes não quiseram ir. 4O rei mandou outros empregados... 5Mas os convidados não deram a menor atenção: um foi para o seu campo, outro para os seus negócios, 6outros agarraram os empregados, bateram neles e os mataram. 7O rei ficou indignado e mandou suas tropas para matar aqueles assassinos e incendiar a cidade deles. 8...o rei disse aos empregados: A festa de casamento está pronta, mas os convidados não foram dignos dela. 9Portanto, ide... e convidai para a festa todos os que encontrardes. 10Então os emprega-

dos saíram pelos caminhos e reuniram todos os que encontraram, maus e bons. E a sala ficou cheia de convidados. 11Quando o rei entrou... observou que aí um homem que não estava usando traje de festa 12e perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui sem o traje de festa? Mas o homem nada respondeu. 13Então o rei disse...: Amarrai os pés e mãos desse homem e jogai-o fora, na escuridão!...14Porque muitos são chamados, e poucos são escolhidos. B) COMENTÁRIO

Temos mais uma parábola que procura justificar o comportamento de Jesus – até, digamos, o “escândalo” dele, estar com os pecadores – e mostrar que os pecadores (e não os fariseus) entram no reino. A parábola quer dar razão à passagem do reino das mãos dos judeus aos pagãos. Mateus mostra um esboço

da História da Salvação, pois elementos como a cidade “incendiada” lembra a destruição de Jerusalém no ano 70 (v.7); o assassinato dos servos (v.6) recorda a eliminação dos profetas ao longo da história hebraica, no Antigo Testamento. Isto quer mostrar que o agir de Deus não é arbitrário e que a passagem do reino aos pagãos depende da infidelidade do povo da promessa. É bom observar que Deus convida uma e muitas vezes, e o homem, apresenta reações adversas: negação, indiferença e até violência, diante do convite festivo de Deus; da salvação. Em fim, Ele convida e dá chance a todos, embora nem todos fiquem, pois o ficar mudo diante do questionamento de Deus (v.12) é como uma indiferença que os deixa fora. Ora, a predileção de Jesus pelos desfavore-

cidos “bons e maus”, sua amizade com gente “não bem vista”, a falta dos convidados esperados, por eles estarem interessados só em seus negócios, a instauração do reino em forma de banquete, o assassinato dos emissários do anúncio, o infalível juízo de Deus, revelam o fechamento mundano. Aqui estamos diante da responsabilidade da surdez ao apelo claro da palavra que nos interpela. Este pode ser nosso itinerário cotidiano: um pouco de Evangelho (mas não muito!) está bem, pois os interesses pessoais, a boa fama, a carreira profissional, o sucesso não podem ficar relegados; se falto a um convite virão outros. Amigo (a) esteja atento, talvez um convite perdido seja único e decisivo; não haverá outro. Cuidado! Não perca a oportunidade! Fique atento (a) e assuma que a decisão é sua!

n 09/10 - SEXTA Cor (verde) Primeira Leitura (Gl 3,7-14) Responsório (Sl 110) Evangelho (Lc 11,15-26) n 10/10 - SÁBADO Cor (verde) Primeira Leitura (Gl 3,22-29) Responsório (Sl 104) Evangelho (Lc 11,27-28) n 11/10 - DOMINGO Cor (verde); Primeira Leitura (Is 25,6-10a); Responsório (Sl 22); Segunda Leitura (Fl 4,12-14.19-20) Evangelho (Mt 22,1-14) n 12/10 - SEGUNDA Primeira Leitura (Est 5,1b-

2;7,2b-3) ; Responsório (Sl 44); Segunda Leitura (Ap 12,1.5.13a.15-16a) Evangelho (Jo 2,1-11) n 13/10 - TERÇA Cor (verde); Primeira Leitura (Gl 5,1-6) ; Responsório (Sl 118); Evangelho (Lc 11,37-41 n 14/10 - QUARTA Cor (verde) Primeira Leitura (Gl 5,18-25) Responsório (Sl 1) Evangelho (Lc 11,42-46) n 15/10 - QUINTA Cor (branca) Primeira Leitura (Ef 1,1-10) Salmo Responsorial (Sl 97) Evangelho (Lc 11,47-54)


VATICANO

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

5

PUBLICADA nova encíclica do papa: "Fratelli Tutti" DOCUMENTO objetiva promover uma aspiração mundial à fraternidade e à amizade social

C

om informações agência Ecclesia. Após a oração mariana do Angelus, o Papa Francisco recordou sua visita a Assis, realizada na tarde do sábado, 03 de outubro, durante a qual assinou sua nova encíclica “Fratelli tutti” (todos irmãos), publicada no domingo, 04. O Papa Francisco ofereceu a encíclica aos peregrinos e turistas que estavam na Praça de São Pedro, na oração do ângelus. Ontem fui a Assis para assinar a nova encíclica “Fratelli tutti” sobre a fraternidade e amizade social. Eu a ofereci a Deus

no túmulo de São Francisco, a quem me inspirei, como para a L audato si’ precedente. Os sinais dos tempos mostram claramente que a fraternidade humana e o cuidado da Criação formam o único caminho para o desenvolvimento integral e a paz já indicada pelos Santos Papas João XXIII, Paulo VI e João Paulo II. Hoje, a vocês que estão na praça e ali fora dela também, tenho a alegria de presentear a nova encíclica na edição extraordinária do L’Osservatore Romano. A Encíclica tem como objetivo promover

uma aspiração mundial à fraternidade e à amizade social. No pano de fundo, há a pandemia da Covid19 que - revela Francisco - “irrompeu de forma inesperada quando eu estava escrevendo esta carta”. Mas a emergência sanitária global mostrou que “ninguém se salva sozinho” e que chegou realmente o momento de “sonhar como uma única humanidade”, na qual somos “todos irmãos”. (7-8) ‘Fratelli Tutti’ tem oito capítulos, com 287 parágrafos, duas orações conclusivas e 288 notas. As duas anteriores encíclicas

FOTOS: DIVULGAÇÃO

n CONFERÊNCIA apresentação da Encíclica “Fratelli tutti” (todos irmãos)

do atual pontificado foram a ‘Lumen Fidei’ (A luz da Fé), de

2013, que recolhe reflexões de Bento XVI, Papa emérito;

e a ‘Laudato Si’, de 2015, sobre a ecologia integral.

“FRATELLI TUTTI”: o papel das religiões em favor da fraternidade humana

n PAPA FRANCISCO e o xeque Ahmed al-Tayeb, imã do islamismo sunita

O Papa Francisco destaca na sua nova encíclica ‘Fratelli Tutti’ o papel das religiões na construção da fraternidade e na rejeição do extremismo.

“As religiões nunca incitam à guerra e não solicitam sentimentos de ódio, hostilidade, extremismo nem convidam à violência ou ao derra-

mamento de sangue”, escreve. O documento, que tem como temática central a fraternidade e amizade social, cita em várias ocasiões a

inédita declaração sobre a fraternidade humana que foi assinada em Abu Dhabi (2019) pelo Papa e pelo imã de AlAzhar, a mais prestigiada instituição do Islão sunita. “Declaramos adotar a cultura do diálogo como caminho; a colaboração comum como conduta; o conhecimento mútuo como método e critério”, refere. Francisco recorda a visita do santo de Assis, há 800 anos, ao Sultão Malik-alKamil, no Egito, em busca da paz. “É impressionante que São Francisco

apele a evitar todas as formas de agressão ou contendas e também a viver uma ‘submissão’ humilde e fraterna, mesmo com quem não partilhasse a sua fé”, indica. O Papa fala da importância de refletir sobre “o sentido social da existência, a dimensão fraterna da espiritualidade, a convicção sobre a dignidade inalienável de cada pessoa e as motivações para amar e acolher a todos”. “Não se pode admitir que, no debate público, só tenham voz os poderosos e os cientistas. Deve ha-

ver um lugar para a reflexão que provém de um fundo religioso que recolhe séculos de experiência e sabedoria”, observa. O Pa p a a p e l a a uma Igreja que “serve, que sai de casa, que sai dos seus templos, que sai das suas sacristias, para acompanhar a vida, sustentar a esperança, ser sinal de unidade”. O texto pede ainda que seja garantida liberdade de culto aos cristãos e apresenta a liberdade religiosa, “para os crentes de todas as religiões”, como um direito humano fundamental.

NOVA ENCÍCLICA: papa propõe fundo mundial contra a fome O Papa Francisco propõe na sua nova encíclica ‘Fratelli Tutti’ a criação de um fundo mundial contra a fome, que seria financiado pelas atuais despesas militares. “Com o dinheiro usado em armas e noutras despesas militares, constituamos um Fundo mundial, para acabar de vez com a fome e para o desenvolvimento dos países mais pobres”, refere. A primeira encíclica do atual Papa em mais de cinco anos tem como temática central a fraternidade e amizade social, sob inspiração da figura de São Francisco de Assis (1182-1226). Francisco propõe um ideal de não-violência, particularmen-

te em relação à guerra e à pena de morte, considerando que estas “nada mais fazem que acrescentar novos fatores de destruição no tecido da sociedade nacional e mundial”. O documento recorda que o Catecismo da Igreja Católica fala da possibilidade duma “legítima defesa por meio da força militar”, mas refere que tem havido uma “interpretação demasiado larga deste possível direito”. Pa r a Fr a n c i s c o, “hoje é muito difícil sustentar os critérios racionais amadurecidos noutros séculos para falar duma possível ‘guerra’, pedindo que a discussão deixe o plano teórico e se centre nos “civis massacrados, como ‘danos colaterais’”.

Quanto à pena de morte, a nova encíclica sublinha que “a vingança não resolve nada” e que as decisões judiciais devem procurar “evitar novos crimes e preservar o bem comum”. A ‘Fratelli Tutti’ saúda os 75 anos de existência das Nações Unidas e a experiência dos primeiros 20 anos deste milênio para sublinhar que “a plena aplicação das normas internacionais é realmente eficaz e que a sua inobservância é nociva”. Francisco destaca que a reconciliação exige memória e que há acontecimentos – como o Holocausto ou os bombardeamentos atômicos de Hiroxima e Nagasáqui – que não se podem esquecer.

n FUNDO seria financiado pelas atuais despesas militares

O

caminho de fraternidade tem também uma Mãe, chamada Maria. Com o poder do Ressuscitado, Ela quer dar à luz um mundo novo, onde todos sejamos irmãos, onde haja lugar para cada descartado das nossas sociedades, onde resplandeçam a justiça e a paz. (07 de outubro) omo crentes, pensamos que, sem uma abertura ao Pai de todos, não podem haver razões sólidas e estáveis para o apelo à fraternidade. (07 de outubro)

C S

onhemos como uma única humanidade, como caminhantes da mesma carne humana, como filhos desta mesma terra que nos alberga a todos, cada qual com a riqueza da sua fé ou das suas convicções, cada qual com a própria voz, mas todos irmãos. (06 de outubro)


6

FUNDAÇÃO NAZARÉ

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

Celebre o Círio 2020 pelo PORTAL NAZARÉ e pelas redes sociais “NOSSA vida de fé, nossa união e a edificação de um Círio diferente, com a fé que não conhece distâncias” (Dom Alberto Taveira Corrêa)

I

niciamos a semana do Círio de Nazaré, um dos maiores eventos religiosos do mundo. Nossa Igreja vive um Círio diferente sem procissões e multidão nas ruas, porém, estas estarão cheias de esperança e fé, representadas pelas casas de cada devoto da capital paraense. A 228° edição do Círio de Nazaré, com o tema “Ave Maria, cheia de graça”, é um convite para a união de corações e orações das residências de Belém. Dessa forma, somos convidados a viver este momento de nossos lares, bem como disse o Santo Padre, Papa Francisco, em mensagem ao Círio,

de levantar o “olhar para Maria, a Mãe que Cristo nos deixou”, acompanhando a programação da festa da Rainha da Amazônia, pelos meios de comunicação pertencentes à Arquidiocese de Belém, que também são veículos oficiais de transmissão do Círio: TV Nazaré (30.1 ou sintonia de sua cidade), Rádio Nazaré (91.3), Jornal Voz de Nazaré, Portal Nazaré (www.portalnazare.com. br) e Redes Sociais (Facebook/FNCBelem e Twitter/FundacaoNazare). A equipe do Portal Nazaré, em conjunto com os demais veículos da Fundação, estará em sintonia

com toda programação do Círio 2020 para que chegue aos mais diversos lugares do Pará e do Brasil, no intuito de aproximar os devotos ao Círio da Rainha da Amazônia. Acompanhe em nosso Portal Nazaré matérias exclusivas sobre cada dia de programação e em nossas Redes Sociais as transmissões das Celebrações Eucarísticas dos três principais dias da festa a partir desta sexta-feira (09), live show do Círio Musical, às 19h, (11 a 25 de outubro) e quinzena do Círio. Participe, também, das transmissões pelo WhatsApp da Família Nazaré: 9.9315-5743.

SERVIÇO TRANSMISSÃO CÍRIO: 09 a 11 de outubro CÍRIO MUSICAL: 11 a 25 de outubro. REDES SOCIAIS: Facebook/FNCBelem e Twitter/FundacaoNazare PROGRAMAÇÃO COMPLETA CÍRIO 2020 ACESSE: www.portalnazare.com.br

É CÍRIO OUTRA VEZ NA RÁDIO NAZARÉ Chegamos à semana da grande festa do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Este ano, devido à pandemia do novo coronavírus, não estaremos nas ruas vivendo as grandes procissões, mas temos o compromisso e o comprometimento de levar à casa dos devotos as emoções e todos os detalhes sobre a Festa

da Rainha da Amazônia. Na sexta-feira, 9, a Rádio Nazaré FM inicia o especial “Nos passos da Fé” - Oração, música, sorteio e interação com os ouvintes. Ainda na sexta-feira, a Comunidade Mar a Dentro e os Diáconos Permanentes da Arquidiocese de Belém apresentam o programa “Na casa de Nazaré”. Além dos

programas apresentados no estúdio da Radio Nazaré, a emissora estará também em cadeia com a Rede Nazaré de Televisão para transmitir a programação oficial do Círio 2020. Os ouvintes podem interagir através dos números 4006-9253/ 4006-9254 ou ainda pelo WhatsApp 9.88140275.

NOSSOS ANIVERSARIANTES Francisco Cavalcante Zulaide Rodrigues da Cruz Maria Salete Araújo Ataíde Antonio Carlos dos Santos Pinto Francisco Pedrosa de Carvalho José Luis Arias Bahia Nazaré Cristina da Silva Santiago Zemir Ramos Fernando Antonio Jares Martins Euclides Santos Nascimento Maria das Graças Cordeiro Xavier Altamira de Souza Gomes Emilia Nazaré Felipe Jacob Bastos Maria Auxiliadora Mileo Brasil Geraldo Basílio de Brito Maria Conceição de Sousa Pantoja Vanda Célia Ferreira de Souza Rosemary Aparecida de Oliveira Ângela Santa Brígida das Mercês Edson Batista Castro Sousa Paula Gabriella Costa da Penha Flora Maria da Silva Gomes Luiza Franco Portal Maria José de Castro e Silva Lays Yris Pegado de Souza

João Carlos de Souza Dario Augusto Alves Pereira Maria Bernadete Cruz Lucia Maria Baia Nogueira Maria Raimunda Ataíde de Sousa Sidney Saint Clair Santos José Edinaldo Brito Gomes Elivane Nazaré Soares de Sousa Carla Menezes Rocha Cristiano Soares Sobral de Souza Ana Barata de Carvalho Maria de Nazareth Castro Dolores Gonçalves Pereira Lucimar Nazaré da Silva Maria de Nazaré Souza Malcher Ana Maria Viana Lopes Maria Consolação da Conceição Aleixo Maria do Carmo Costa Franco Maria Aparecida Pinheiro Munhoz Raimundo Luiz dos Santos Raimunda de Abril Mendes Anna de Nazareth Rabello Rossi Síria Nazaré Pantoja Queiroz Delmira Pereira Galvão Maria de Nazaré Pinheiro Maria de Nazaré Pereira da Silva

Benta Maria Cavalcante Oliveira Maria do Carmo Tavares Eduardo Raimundo de Queiroz Alves Helena Lisboa da Silva Ana Cristina Machado Jania Socorro dos Santos Aldenora de Cristo Manito Valeria Pereira de Souza Gineth Matos Farias Nair Moreira dos Santos Irmo Batista da Luz Claudio Amaral Maciel Samira Said Daibes Amorim

Jurema Resque Franco Arly Nazaré da Costa Silva Raimundo Nazareno Palha Palheta Heliana Adrião Vale Maria Teresa de Jesus Guimarães Terezinha de Jesus Pereira Ivo Lins Bastos Antonio Alves de Carvalho Terezinha de Jesus Alcântara Diany Terezinha Jesus Barbosa Iacta Terezinha de Jesus João Anísio da Silva Reis Marilene da Cunha Farias

n NATALÍCIO DE PADRES E DIÁCONOS 10/10 – Diác. Ricardo Nazareno Barra Cordeiro 14/10 – Pe. Philippe Xavier Renault (Pe. João Eudes) 14/10 – Diác. Admar Simão Trancoso da Silva Junior n ORDENAÇÃO DE PADRES E DIÁCONOS 15/10 – Pe. Igino Sala


ARQUIDIOCESE

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

7

NOVA Comunidade Nossa Senhora de Guadalupe NA TERRA FIRME comunidade, ligada à Paróquia de Santa Maria de Belém, fruto da reorganização pastoral

O

dia de São Francisco de Assis, 4 de outubro, foi de festa para a Comunidade de Nossa Senhora da Guadalupe, no bairro da Terra Firme, que teve sua sede abençoada durante Missa Solene presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém. A nova capela está inserida num contexto de pobreza e com precária infraestrutura urbana sendo uma significativa presença da Igreja naquele ambiente.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

NAZARÉ REPÓRTER VIGÍLIA DE ADORAÇÃO PELO CÍRIO ASCOM BÁSILICA

n DOM ANTÔNIO benção durante a Missa Solene

A Comunidade de Nossa Senhora de Guadalupe, ligada à

n PARTICIPAÇÃO fiéis de diversas comunidades

Paróquia de Santa Maria de Belém, teve sua fundação recente, fruto da reorganização pastoral que ocorre na área. Cada comunidade já existente ficou responsável por atender uma nova área do bairro. Assim, cresceu o entusiasmo missionário, duas novas comunidades já foram fundadas e outros dois núcleos missionários estão nessa luta.

Participaram da celebração fiéis de diversas comunidades da Paróquia. “Provisoriamente as celebrações e outras atividades pastorais acontecerão numa estrutura bem simples e construída pela própria comunidade. O mais importante é que a mesma já tem o próprio espaço; futuramente tudo vai sendo melhorado! Parabéns!”, afirmou Dom Antônio.

EM CANAÃ: primeira celebração eucarística Os fiéis da Área Missionária Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro Canaã em Marituba, vivenciaram mais uma vez, um dia de alegria motivada pela primeira celebração eucarística na capela em honra a São Vicente de Paulo, presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém. A comunidade, situada basicamente numa área rural é composta principalmente por agricultores. Após um ano de celebrações nas residências e debaixo de árvores, a coordenação da comunidade conseguiu um doador que patrocinou o terreno e assim a primeira capela, ainda provisória, está sendo aos poucos construída com ajuda da própria comunidade e alguns benfeitores. O serviço missionário está sendo promovido pela Família Vicentina, formada por sacerdotes, religiosos e leigos vicentinos e o apoio da Paróquia de São Raimundo Nonato, no Umarizal, em Belém. A solidariedade missionária faz a Igreja avançar indo ao encontro daqueles que mais precisam de apoio, respeito, promoção da própria dignidade e da fé. “Continuamos com a construção definiti-

Em preparação espiritual para o Círio de Nazaré, iniciou quarta-feira (07), a Vigília de Adoração ao Santíssimo Sacramento, na Casa de Plácido, como parte da programação oficial da grande festa da Rainha da Amazônia. Cerca de 200 instituições, paróquias, pastorais e escolas católicas, se revezam, durante 48 horas, em adoração ao

Santíssimo Sacramento. Este ano, em função do período pandêmico no qual o mundo vivencia, os fiéis, que participam deste momento de fé, cumprem todas as recomendações de segurança contra o COVID-19. A missa de abertura foi presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém, Dom Antônio de Assis Ribeiro.

NOSSA SENHORA DE APARECIDA A Paróquia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, na Pedreira, conclui nesta segunda-feira, 12, Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, o festejo em honra da sua padroeira. Com o tema “Ave Maria cheia de Graça; Senhora do Brasil, Mãe da Amazônia”, a programação

consta de entronização da imagem jubilar no dia 12, na celebração das 19h, presidida por Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar. Haverá neste mesmo dia celebração eucarística às 9h, presidida pelo pároco, Padre Wagner Maria, com transmissão da Rede Nazaré de Televisão.

CÍRIO DE NAZARÉ 2020 A Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, no bairro Júlia Seffer, em Ananindeua, promove a visita da Imagem Peregrina na área paróquial neste sábado, 10, e nos próximos, 17 e 24. Neste sábado, a partir das 7h, a visita será das ruas 11 a 17, no seguinte, 17, será nas comunidades Nossa Senhora das Dores e Sant’Ana do Aurá, e, no dia 24, nas comunidades de Nossa Senhora das Graças e Dom Bosco. Participe! n MISSA na capela em honra a São Vicente de Paulo

va da Capela Nossa Senhora das Graças. As ajudas são sempre

bem-vindas! Deus abençoe e proteja a todos os benfeitores!”,

BOA DICA

afirmou Dom Antônio, que acompanha a área missionária.

nNOSSA SENHORA PARA CRIANÇAS - Livro (PAULUS, R$ 8,80 )

A

obra Nossa Senhora para crianças: Livro de colorir, traz uma proposta dinâmica de catequisar e ensinar às crianças a devoção à Mãe de Deus. Por meio de atividades lúdicas, elas poderão se divertir e ao mesmo tempo aprender, com auxílio de um adulto, a história de Maria de Nazaré e as principais devoções à Mãe de Deus. nMENSAGENS DO CORAÇÃO – Livro (Paulinas, R$ 19,90)

N

n BENÇÃO comunidade situada basicamente numa área rural

este livro, Joan Chittister lembra que não existe ato isolado, que cada um de nós é responsável por tornar o mundo melhor e mais pleno. Não se trata de fazer algo heroico, mas vencer nossas próprias barreiras e deixar que o coração nos chame de volta ao amor, reconhecendo suas muitas características: a bondade, a humildade, a paciência, a confiança e tantas outras qualidades que nos ajudam a reconhecer e valorizar a Luz que se move através da escuridão, capaz de infiltrar-se em nossas lutas, quando acontecerem.


8

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

COMO será o Círio de Nazaré

ARQUIDIOCESE LUIZ ESTUMANO

PROGRAMAÇÃO transmitida pelas mídias da Arquidiocese

O

segundo domingo de outubro é especial para a devoção dos paraenses, que mesmo diante da pandemia mundial, os católicos celebrarão a 228ª edição do Círio de Nazaré à luz do tema “Ave Maria, cheia de graça”, no dia 11, data em que os fiéis se reúnem, em Belém, para homenagear Maria, exemplo de sabedoria, confiança e obediência. O Círio é o momento para entender o mistério do “sim” de Maria, um dos eventos fundamentais para a Igreja, que convida multidões à comunhão com Jesus. As manifestações marianas estão espalhadas pelo mundo com o propósito de anunciar o Evangelho. Entre as manifestações está o Círio de Belém, festa da Rainha da Amazônia, padroeira dos paraenses e rainha da Amazônia, celebrada desde o dia 8 de setembro de 1793. Pas-

sou a ser realizado no segundo domingo de outubro em 1901. Este ano o Círio se-

rá diferente, sem as procissões e os fiéis no caminhar nas ruas históricas de Belém, mas será forte nos corações e lares dos paraenses, e de centenas de milhares de devotos espalhados pelo mundo. E claro, seguindo todos os protocolos de segurança e, também, possibilitando ao máximo todos viverem a sua devoção. Pronunciamento oficial do Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, destacou: “Para nós, o Círio vai acontecer e deve acontecer, ainda que tenhamos muitas adaptações a fazer. Um Círio diferente, tarefa de todos nós, cristãos católicos, que o assumimos como missão, dando exemplo a todos de que somos capazes de abraçar também as cruzes e limitações que nos vieram durante este período!”.

Entre as principais atividades deste ano estão as Missas de apresentação do Manto, a bênção da corda, a descida da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré, a Missa da trans-

lação no sábado à tarde e as Missas do domingo do Círio, durante a manhã e à noite. Ainda ao longo da semana haverá as Missas da quinzena presididas pelos bispos convidados da Arquidiocese de Belém, vindos de várias partes do Brasil, visitas da Imagem Peregrina a diversas instituições, órgãos e departamentos, terço da alvorada, Círio Musical em formato de Live, entre outras atividades que aos poucos vão sendo desenvolvidas de acordo com a situação da saúde pública. Para que ninguém sinta-se excluído, fiéis de qualquer parte do mundo poderão acompanhar a programação ao vivo pelos meios de Comunicação Social da Arquidiocese de Belém, também Veículos Oficiais de transmissão do Círio:

TV Nazaré, Rádio Nazaré, Portal Nazaré e as redes sociais. Este ano também a programação será retransmitida pelo canal TV Círio. CRONOGRAMA

Na página 4 do caderno 2, nesta edição, você confere a programação do Círio. 9/10 - Sexta-feira

- Abertura oficial do Círio de Nazaré, presidida por Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo de Belém e Presidente da Festa do Círio de Nazaré, às 18h na Basílica Santuário de Nazaré. Na ocasião

tabém haverá a apresentação do Manto Oficial e a Benção da Corda. 10/10 – Sábado - Missa com Padres Barnabitas da Paróquia de Nazaré, pregação do Pe. João Paulo Dantas às 9h30, descida da Imagem Original às 11h30, Missa na Capela do Colégio Gentil Bittencourt com Dom Alberto Taveira Corrêa,

exibição do documentário “Plácido” às 19h e documentário dos grandes momentos da Trasladação às 19h30, live de transmissão da decoração da Berlinda às 20h40, findando com a bênção do côn. Roberto Cavalli às 22h10.

n DOM ALBERTO com a imagem Original 11/10 – Domingo

Dom Alberto preside Missa às 7h na Catedral. A TV Nazaré inciará programa especial às 8h, seguido do Terço Maria-

no às 10h, retoma o programa especial, e exibe ao vivo a Missa de Encerramento do Círio às 11h30, com Dom Antônio de Assis Ribeiro.

SERVIÇO TRANSMISSÃO CÍRIO: 09 a 11 de outubro CÍRIO MUSICAL: 11 a 25 de outubro. REDES SOCIAIS: Facebook/FNCBelem e Twitter/FundacaoNazare PROGRAMAÇÃO COMPLETA CÍRIO 2020 ACESSE: www.portalnazare.com.br


BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

CADERNO DOIS

O MANTO de Nossa Senhora de Nazaré de 2020 A NOITE DA APRESENTAÇÃO do manto é sempre marcada por muita emoção para os fiéis

N

a sexta-feira, dia 9, ao final da celebração eucarística das 18h, ocorre a apresentação dos principais símbolos do Círio de Nazaré, o manto que ornamentará a imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré durante os festejos deste ano, que ocorre de forma diferente, devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Para este ano, a Diretoria da Festa de Nazaré decidiu pelo arquiteto e desenhista Sandoval Ferreira e a estilista Káthia Novelino para desenho e confecção da peça. A noite da apresentação do Manto é sempre marcada por muita emoção para os fiéis que aguardam com grande expectativa esse momento. Trata-se de uma verdadeira joia que traz sempre uma mensagem de evangelização. O manto veste

a Imagem Peregrina durante as 12 romarias oficiais do Círio e pelo resto do ano. Este ano, por conta da pandemia, não haverá romarias, mas o manto continuará ornando a imagem Peregrina. Os detalhes artísticos sobre a peça são guardados pela Diretoria da Festa de Nazaré para que o dia da apresentação seja um momento especial. O manto não tem apenas a atribuição de cobrir a imagem da padroeira dos paraenses. Várias exigências precisam ser cumpridas, como a sua ornamentação, que deve estar de acordo com o tema do círio de cada ano, assim como as cores, os adereços e os desenhos, que precisam passar uma mensagem ao público. Um dos símbolos da procissão, a tradição do manto foi mantida

desde que o caboclo Plácido encontrou a imagem às margens do igarapé Murucutu. Ao sair nas procissões, o manto da Virgem de Nazaré seguia um formato retangular e, nos anos seguintes, foi confeccionado pela Irmã Alexandra, da Congregação Filhas de Sant’Ana, que confeccionava os mantos com material doado por promesseiros, até sua morte em 1973. Vários estilistas durante todos os anos já tiveram a honra de confeccionar o manto. Em 2020, Sandoval e Káthia ficarão com essa responsabilidade. “Como bom paraense, nossa história com o Círio vem de longas datas. E não poderíamos pedir graça maior que essa que recebemos”, destaca Sandoval. Albano e Paula Martins, casal Coordenador do Círio

LEONARDO MONTEIRO

n APRESENTAÇÃO do manto no ano passado

2020, relatam a alegria e tranquilidade com as escolhas feitas, certos de que o talento dos profissionais escolhidos assegura um resultado à altura da Ave Maria cheia de graça. “Esperamos que o manto agrade os devotos de Maria e os fiéis em geral, pois ao povo católico são devidas todas as atenções quando se trata de planejar, organizar e executar o Círio de Nazaré”, afir-

ma o casal. HISTÓRIA Segundo a lenda do achado da Imagem da Virgem de Nazaré, ela já estava com um manto no momento em que foi encontrada pelo caboclo Plácido. A tradição foi mantida e, ao longo dos anos, ela foi ganhando vários outros. Em 1953, a imagem autêntica recebeu um manto bordado a ouro e pedras precio-

sas, além de receber a Coroa Pontifícia. AO LEITOR

Não foi possível mostrar a imagem do novo manto, pois o fechamento do Jornal Voz de Nazaré ocorreu antes da apresentação do mesmo. Esclarecemos que na próxima edição, traremos a referida divulgação sobre a peça.


2

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

CADERNO DOIS

ARQUIDIOCESE

Imagem PEREGRINA de Maria visita a Cúria e a Fundação Nazaré COLABORADORES participaram de acolhida e oração

M

omento especial foi vivenciado pelos é uma colaboradores da Fundação Nazaré de Comunicação e da Cúria Metropolitana de Belém no dia 6 ao receberam a visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, na sede

arquidiocesana situada na avenida Governador José Malcher, no bairro de Nazaré. Diante das restrições de autoridades sanitárias atualmente, a visita da Imagem de Nossa Senhora iniciou pela Cúria Metropolitana, sendo acolhida pelo Arcebispo

n CÔN. ROBERTO, diretor geral da Fundação, com a Imagem

n IMAGEM é conduzida por Dom Antônio na Cúria

Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa, e depois conduzida em visitação aos setores da instituição. Momento de fortes emoções, marcado com louvor e com a mensagem do Evangelho do dia, presidida pelo Arcebispo Dom Alberto e seu auxiliar, Dom Antônio de Assis Ribeiro, todos reuniram-se em torno da Imagem Peregrina, já na Fundação Nazaré.

A visita da Imagem reuniu a Cúria, o Tribunal Eclesiástico, a Cáritas e a Fundação Nazaré. Dom Alberto frisou que "este Círio tem um projeto de vida para sermos melhores, mais atentos à Palavra. Que possamos,

a exemplo de Nossa Senhora, ser mais serviçais uns com os outros. E, assim, possamos ir ao encontro daqueles que sofrem. Que nós possamos viver mais e melhor como cristãos". À reflexão do Arcebispo, seguiu-se uma prece pelo fim da pandemia, e em intenção dos profissionais da saúde que vivenciam este tempo de dificuladades lutando pela vida da humanidade. Entre as intenções, também um pedido especial pelos colaboradores da Cúria e da

Fundação. Após a benção, a Imagem Peregrina foi conduzida em visitação à Fundação Nazaré.

n DIRETORIA Mário e Marcos recebem a Imagem

n DEPENDÊNCIAS da Cúria Metropolitana foram visitadas

n FUNDAÇÃO Nazaré participou de monento de oração

FOTOS: LUIZ ESTUMANO

n ARCEBISPO Dom Alberto presidiu acolhida à Imagem

n IMAGEM foi conduzida aos setores da Fundação


VATICANO

CADERNO DOIS

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

3

Mensagem do PAPA Francisco para o Círio 2020 EM MENSAGEM, Papa saúda todos os devotos e convida a rezar pelo fim do sofrimento no mundo LUIZ ESTUMANO

VATICANO, 29 DE AGOSTO DE 2020

Excelentíssimo e Reverendíssimo Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo de Belém do Pará Ao celebrar-se as festividades do Círio de Nazaré, o Papa Francisco envia uma calorosa saudação a todos os devotos de Nossa Senhora que, neste ano marcado por numerosos desafios e tribulações, recorrem a Santa Mãe de Deus refugiando-se sob a sua materna proteção. No meio desta pandemia que causa tanta aflição e transtorno, impedindo inclusive que se realize a tradicional procissão do Círio, o Santo Padre convida a levantar o “olhar para Maria, a Mãe que Cristo nos deixou” e que “embora seja única Mãe de todos, manifesta-Se de distintas maneiras na Amazônia” (Exort. Apost. Querida Amazônia, 111), pedindo-Lhe que interceda junto ao seu divino Filho a fim de que esta dura prova termine e todas as famílias mergulhadas no sofrimento possam encontrar o consolo e a paz. Além disso, seguindo o exemplo da Virgem de Nazaré, que nunca esmoreceu perante as dificuldades, todos batizados não deixem diminuir o ardor missionário, certos de que, “para quantos encontraram (Jesus Cristo), vivem na sua amizade e se identificam com a sua mensagem, é inevitável falar d’Ele e levar aos outros a sua proposta de vida nova: “Ai de mim, se eu não evangelizar” (1 Cor 9, 16) (Ibid., 62). E para confirmar tais votos e orações o Papa Francisco lhes concede a Bênção Apostólica, pedindo também que, por favor, não deixem de rezar por ele. CARDEAL PIETRO PAROLIN, SECRETÁRIO DE ESTADO

Unindo-me aos votos do Santo Padre e assegurando minhas orações, envio-lhe cordiais saudações. DOM GIOVANNI D’ANIELLO

Núncio apostólico n DEVOÇÃO E FÉ na tradicional procissão do Círio de Nazaré

S

ua Santidade o Papa Francisco enviou, no final do mês de agosto, uma calorosa saudação na tradicional mensagem aos fiéis devotos de Nossa Senhora de Nazaré, a toda Arquidiocese de Belém, bem como devotos de outras partes do Brasil que participam, mesmo que de forma adaptada, da 228ª edição do Círio de Nazaré, no segundo domingo de outubro. O Papa compartilhou da dor em que este ano viveremos sem as tradicionais procissões do Círio, bem como as principais celebrações sem a participação dos fiéis. “No meio desta pandemia que causa tanta aflição e transtorno, impedindo inclusive que se realize a tradicional procissão do Círio”. Papa Francisco ainda convida a levantar o “olhar para Maria, a mãe que Cristo nos deixou e que embora seja única Mãe de todos, manifestaSe de distintas maneiras na Amazônia”. Ainda reforça que rezemos to-

dos “pedindo-Lhe (Nossa Senhora) que interceda junto ao seu divino Filho a fim de que esta dura prova termine e todas as famílias mergulhadas no sofrimento possam encontrar o consolo e a paz.” Por fim, o Santo Padre manifestou sua Bênção Apostólica e se despede pedindo aos fiéis que não deixem de rezar por ele. DIVULGAÇÃO

n PAPA FRANCISCO saudação


4

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

EM NAZARÉ

CADERNO DOIS

A GRANDE festa da Rainha da Amazônia A LIGAÇÃO DOS FIÉIS não será pela corda e sim espiritualmente

C

om criatividade e determinação os Padres Barnabitas, que administram a Basílica Santuário de Nazaré, não param de buscar alternativas para que os devotos da Rainha da Amazônia não fiquem desamparados diante ao cenário pandêmico vivido pelo mundo todo este ano.

Por este motivo, a ligação dos fiéis não será pela corda e sim espiritualmente, já que a programação oficial do Círio 2020 no Santuário da Rainha da Amazônia será diferente. Confira programação Oficial

CÍRIO MUSICAL COM LIVES

TEMA: “AVE MARIA, CHEIA DE GRAÇA” 09/10 - Sexta-feira 18h: Apresentação do manto/abertura da festividade e bênção da corda Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém do Pará - Basílica Santuário. 20h: Live Musical - Grupo AMA – Basílica Santuário de Nazaré 10/10 – Sábado 8h30: Santa Missa - Padres Barnabitas da Paróquia de Nazaré – Basílica Santuário 9h30: Pregação - Padre João Paulo Dantas – Basílica Santuário de Nazaré 11h30: Cerimônia de Descida da Imagem Original – Basílica Santuário de Nazaré 18h: Missa - Capela do Colégio Gentil Bittencourt Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano 19h: Exibição - Documentário “Plácido” 19h45: Exibição - Documentário - grandes momentos da Trasladação 20h:40 Live Musical com transmissão da decoração da Berlinda 22h10: Benção do Cônego Roberto Cavalli 11/10 – Domingo 7h: Missa do Círio Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo

Metropolitano – Catedral de Belém 8h: Programação televisiva do Círio 2020 10h: Terço Mariano Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano 10h30: Programação Televisiva do Círio 2020 11h30: Missa de encerramento do Círio 2020 Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém do Pará - Basílica Santuário de Nazaré 17/10 – Sábado 14h: Live da Romaria da Juventude – Comunidade Santo Antonio Maria Zaccaria/Paróquia de Nazaré 25/10 - Domingo 7h: Missa da Festa da Padroeira –Movimentos da Paróquia de Nazaré Dom Antônio Ribeiro de Assis, SDB 10h: Festa da Padroeira – Comunidades da Paróquia de Nazaré Padre Francisco Maria Cavalcante, Pároco de Nazaré 26/10 –Segunda-feira 6h30: Retorno da Imagem Original ao Glória 7h: Santa Missa do Recírio

MISSAS COM PREGAÇÃO, NA BASÍLICA SANTUÁRIO DE NAZARÉ Basílica Santuário de Nazaré – 18h 11/10: Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém – PA 12/10: Dom Antônio de Assis Ribeiro, Bispo Auxiliar de Belém – PA 13/10: Dom Irineu Roman, Arcebispo Metropolitano de Santarém – PA 14/10: Dom Bernardo Johannes Bahlmann, Bispo de Óbidos – PA 15/10: Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém – PA 16/10: Dom Bernardino Marchiò, Bispo Emérito de Caruaru – PE 17/10: Dom Bernardino Marchiò, Bispo Emérito de Caruaru – PE 18/10: Dom Francisco Biasin, Bispo Emérito de Barra do Pirai, Volta Redonda – RJ

19/10: Dom Anuar Battisti, Arcebispo Emérito de Maringá – PR 20/10: Dom Anuar Battisti, Arcebispo Emérito de Maringá – PR 21/10: Dom Anuar Battisti, Arcebispo Emérito de Maringá – PR 22/10: Dom Evaldo Carvalho dos Santos, Bispo Diocese de Viana – MA 23/10: Dom Geraldo Vieira Gusmão, Bispo Emérito de Porto Nacional – TO 24/10: Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano de Belém – PA 25/10: Dom Alberto Taveira Correa, Arcebispo de Belém – PA (encerramento da Festa de Nossa Senhora de Nazaré)

11/10 – Banda Cristo Alegria 12/10 – Comunidade Caju 13/10 – Banda Apóstulus 14/10 – Banda Mater Dei 15/10 – Ministério Filhos da Cruz 16/10 – Ministério Seráfico 17/10 – Ministério Vida e Cruz 18/10 – Comunidade Católica Shalom - Belém

19/10 – Amanda de Paula e Tereza Mônica 20/10 – Ministério Adorar Jesus 21/10 – Ministério Filhos do Céu 22/10 – Comunidade Católica Maíra 23/10 – Banda Paz Inquieta 24/10 – Banda Filhos da Consolação 25/10 – Live de Encerramento: Banda Rosa de Saron

CELEBRAÇÕES DIÁRIAS Segunda a Sábado 5h15 – Terço da Alvorada 5h45 – Missa e Consagração 7h – Missa e Consagração 9h – Missa com Romaria 11h – Novena Mariana 12h – Missa e Consagração 15h – Adoração ao Santíssimo e Terço da Misericórdia

18h – Missa com Pregação 19h30 – Terço dos Homens Domingo Missas: 6h30, 8h, 10h, 12h, 16h, 18h e 20h 12h: Diariamente visita à Imagem Peregrina na Praça Santuário

Horário de funcionamento da Basílica Santuário de Nazaré Sexta (09) e Sábado (10): fechada Domingo (11): 15h às 22h Quadra Nazarena 12 a 25: Segunda a Sábado: 5h às 21h Domingo: 6h às 22h Horário de funcionamento da Loja Lírio Mimoso Diariamente: 7h30 às 19h30 Horário de funcionamento Espaço Memória de Nazaré Segunda a sexta-feira: 9h às 12h e 14h às 17h Sábado: 9h às 12h

ASSOCIAÇÃO de Devotos de Nossa Senhora de Nazaré A Basílica Santuário de Nazaré recebe diariamente inúmeros fiéis que vêm à Casa da Virgem Maria agradecer pelas graças recebidas, aquietar o coração diante da Imagem Original da padroeira dos paraenses. Acolher os filhos e filhas da Rainha da Amazônia é uma missão de grande res-

ponsabilidade que os Padres Barnabitas, que administram a Basílica Santuário há mais de 100 anos, têm feito carinhosamente buscando fortalecer a devoção mariana no mundo inteiro. Para dar continuidade a propagação da Palavra do Evangelho, a Associação de Devotos de Nossa Senhora

de Nazaré (ADENAZA), busca manter as obras de evangelização e preservação e Santuário da Mãe de Nazaré, Igreja centenária e de referência arquitetônica no coração da Amazônia. Faça parte da Família de Devotos da Adenaza. Ligue: 40098448 ou 8440-4957.


ARQUIDIOCESE

CADERNO DOIS

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

5

CÍRIO MUSICAL Live inicia neste domingo, 11 DE 11 A 25 de outubro o público poderá conferir as apresentações após a Santa Missa, às 19h

I

nicia neste domingo, 11 de outubro, e seguem até o dia 25, sempre às 19h, a programação do Círio Musical Live, uma realização fruto da parce-

ria da Diretoria da Festa e Fundação Nazaré. Como medida de proteção ao novo coronavírus as apresentações não serão abertas, apenas transmitidas

pelo canal 30 da Rede Nazaré de Televisão e transmitida pelas redes sociais, entre elas, o canal oficial da festividade no Youtube, TV Círio.

COMUNIDADE MAÍRA

MINISTÉRIO FILHOS DO CÉU A banda do dia 21, Ministério Filhos do Céu, iniciou suas atividades em 2010, na Paróquia de São Pedro e São Paulo, no bairro do Guamá, ao final de uma missa de Páscoa. Durante anos o grupo se consolidou em atividades na pa-

róquia, de missas a adorações, de procissões até apresentação em festividade, na matriz e nas comunidades. O grupo sempre teve um vínculo com a sua paróquia raiz e quando surgia o convite respondeu ao serviço missio-

nário em outras paróquias. Durante a pandemia o grupo enfrentou diversos desafios, mas com muita força de vontade se engajou em lives nas missas em sua paróquia e na festividade de São Pedro e São Paulo também em lives

O ministério de música da Comunidade Maíra apresenta-se no dia 22 e teve seu início há 14 anos, divulgando o carisma “Acolher como Maria no amor e na alegria os filhos de Deus. Educando e formando para o serviço da Igreja”. “Com músicas inspiradas em nossa caminhada como filhos de Deus que são acolhidos, educados e formados neste carisma, e que através

dos dons e talentos de cantarmos e tocarmos para o Senhor Jesus, hoje temos a missão de afinar vidas e dar harmonia aos corações que se abrem ao amor de Deus”. O ministério de música da comunidade afirma que para sua apresentação no Círio Musical “nosso desejo é levar você, nesta noite, a uma intimidade com o Senhor Jesus e Nossa Senhora, através do louvor, alegria e oração.” FOTOS: DIVULGAÇÃO

n LEVAR VOCÊ a uma intimidade com o Senhor Jesus e Nossa Senhora

MINISTÉRIO FILHOS DA CONSOLAÇÃO No dia 24, acontece a apresentação do Ministério de Música Filhos da Consolação, criado oficialmente no dia 05 de julho de 2020, com suas atividades na Basílica Santuário no período da pandemia do novo coronavírus. Entre-

tanto, a inspiração do ministério surgiu bem antes, no coração do religioso Barnabita, hoje pároco da Basílica Santuário de Nazaré, enquanto ainda seminarista, Padre Francisco Cavalcante Júnior. Com a flexibiliza-

ção das celebrações o ministério que contava com apenas dois integrante, entre eles o pároco de Nazaré, hoje conta com 11 missionários que unidos há três meses animam as celebrações da Basílica Santuário.

n DO GUAMÁ com apresentações para diversas paróquias

BANDA PAZ INQUIETA No dia 23, sexta-feira, a Banda Paz Inquieta sobe ao palco do Círio Musical. Diretamente de Castanhal, nordeste paraense, a banda desponta como uma das atrações religiosas mais requisitadas, por conta da diversidade de ritmos e gêneros em um show repleto de brega, carimbó, cúmbia, guitarrada e muitos ritmos latinos.

Em 2020 foi a representante do norte do país no Troféu ‘Louvemos o Senhor’, o maior festival de música católica do país. O grupo possui dois álbuns autorais lançados e 12 anos de carreira com um extenso histórico de apresentações em festivais por todo o Brasil.

n UNIDOS há três meses animam as celebrações da Basílica Santuário

ROSA DE SARON E, no dia 24 a Live de Encerramento acontece a apresentação da Rosa de Saron. Formada hoje por Bruno Faglioni (voz), Eduardo Faro (guitarra), Rogério Feltrin

n DE CASTANHAL a banda desponta como uma das maiores atrações

(baixo) e Grevão (bateria), a banda Rosa de Saron surgiu em 1988 na cidade de Campinas/SP, dentro do movimento de Renovação Carismática da Igreja Católica.

n ROSA DE SARON Atração final do Círio Musical 2020


6

BELÉM, DE 02 A 08 DE OUTUBRO DE 2020

ARQUIDIOCESE

CADERNO DOIS

CORDA do Círio estará nas Paróquias

TRADIÇÃO vivida nas procissões, este ano será partilhada nas comunidades

"U

m grande rosário de orações e co-

rações.” Este ano o Círio será diferente, sem as procissões e os fiéis no caminhar das ruas históricas de Belém, mas será forte nos corações e lares dos paraenses, bem como de centenas de milhares de devotos espalhadas pelo mundo. E claro, seguindo todos os protocolos de segurança e, também, possibilitando ao máximo que todos vivam a sua devoção. As principais celebrações do Círio 2020 não contarão com a presença do público, devido as normas de segurança e saúde. Porém, a organização da Festa de Nazaré busca manter ao máximo as celebrações tradicionais, mesmo com todas as limitações

a devoção jamais deixará de existir. Este é um momento em que se vive fortemente a “Fé sem distâncias”, aproximando os féis, independentemente de onde estiverem à uma das maiores festas católicas do mundo. Para que ninguém se sinta deixado de lado e que todos possam se sentir acolhidos por Nossa Senhora de Nazaré, um dos principais símbolos do Círio, a corda, que é carregada por milhares de fiéis nas procissões da Trasladação e o domingo do Círio, este ano não será dividida por estações, mas sim em partes iguais e distribuídas para as 95 paróquias da Arquidiocese, formando um grande rosário de orações e corações. Desta forma o Círio de Nossa Senhora de Nazaré chegará aos diversos bairros e municípios, aproximando a todos da devoção mariana.

A bênção da corda ocorrerá nesta sextafeira (09) durante a Santa Missa de abertura oficial do Círio, com a apresentação do Manto de Nossa Senhora, na Basílica Santuário, presidida pelo Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa. As paróquias da Arquidiocese estarão representadas pelos Vigários Episcopais das oito Regiões Episcopais da Arquidiocese. No dia seguinte as paróquias receberão uma parte da corda, para que no domingo do Círio as suas celebrações sejam com entrada solene da Imagem de Nossa Senhora de Nazaré (da própria paróquia), envolto com a corta do Círio. “Um simbolismo de unidade de todas as igrejas da Arquidiocese, uma representação de um grande rosário de orações e corações”, conta Dom Alberto. Neste mesmo dia os fiéis podem pedir aos padres a dispensas das promessas.

LUIZ ESTUMANO

n ÍCONE tradicional do Círio, corda será dividida entre as paróquias

SERVIÇO Toda programação será transmitida ao vivo pelos Meios de Comunicação da Arquidiocese de Belém que também são os veículos oficiais de transmissão do Círio: TV Nazaré, Rádio Nazaré, Portal Nazaré e as redes sociais. Este ano também a programação será retransmitida pelo canal TV Círio. * TV Nazaré Canal 30.1 * Facebook * Youtube * Rádio Nazaré FM 91,3 MHz * Tv Círio REGIÕES EPISCOPAIS

A Arquidiocese de Belém é composta por 95 paróquias, que englobam oito Regiões Episcopais, são elas: Coração Eucarístico de Jesus; Menino Deus; Nossa Senhora do Ó; Sant’Ana; Santa Cruz; Santa Maria Goretti; São João Batista; e São Vicente de Paulo.) que atendem os municípios de Belém (incluindo os distritos de outeiro, Mosqueiro, Icoaraci e as ilhas), Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Barbará.


ARQUIDIOCESE

CADERNO DOIS

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

7

SETORJUVENTUDE

DOM ANTÔNIO DE ASSIS RIBEIRO Bispo Auxiliar de Belém (domantoniodeassis@arqbelem.org)

MUNDO JUVENIL E A FÉ CRISTÃ

Por que um CÍRIO diferente?

INTRODUÇÃO

O

ano 2020 nunca será esquec i d o. Fi c a r á registrado na história da humanidade como um ano marcado por um profundo sofrimento de proporção mundial, com

É dentro desse contexto de total mudança do dinamismo da vida da sociedade e da Igreja em que somos chamados a celebrar 228º Círio milhões de mortes, impacto econômico, abalos políticos, crise sanitária, perplexidade científica... Tais fenômenos causaram grande impacto na vida das pessoas, mudando por completo a forma de relacionamento interpessoal, a gestão das atividades do cotidiano, o direito de ir e vir, o trabalho e o lazer. Tudo foi alterado! A nova realidade exigiu a promulgação de novas leis e decretos para disciplinar a sociedade, orientar profissionais, exigir serviços, apresentar aos cidadãos novos parâmetros de comportamento. A causa de toda essa transformação foi a pandemia da COVID-19. É dentro desse contexto de total mudança do dinamismo da vida da sociedade e da Igreja em que somos chamados a celebrar o 228º. Círio de

Nossa Senhora de Nazaré. Por tudo isso, não poderia ser um Círio como os outros com todas as suas manifestações afetivas, religiosas, culturais e lúdicas. A decisão pela celebração de um Círio com uma programação diferente não dependeu da decisão de uma só pessoa, mas foi consequência de um processo de discernimento coletivo considerando as contingências impostas pela realidade. Se tudo teve que tomar uma nova forma, também com o Círio não poderia ser diferente. Vamos aprofundar essa questão.

1

Fé e razão Há uma profunda relação entre fé e razão. A fé sem a razão é cega; e a razão sem a fé fica com seu horizonte muito limitado. A fé é um dom divino que não nos foi dado para negarmos perigos e nem os problemas da natureza, mas para darmos o justo sentido para a nossa vida de acordo com o contexto em que estamos inseridos. A fé não é um telhado de proteção contra os males biofísicos! Aqueles que tem fé também podem ser contaminados, adoecem, sofrem e morrem. A fé está para a promoção da vida; é por isso que, muitas vezes, Jesus dizia, “vai em paz a tua fé te salvou”. Portanto, a fé nos exige que tenhamos o devido cuidado para com a saúde física, mental e moral. Trata-se de duas realidades de natureza completamente diferentes. Recordamos o que Jesus Cristo disse a Nicodemos: “da carne nasce carne, do espírito nasce espírito” (Jo 3,6). Portanto, em nome da fé, não podemos desafiar as leis da natureza. O próprio Filho de Deus, ao vir ao mundo, encarnou-se assumindo as limitações impostas pela natureza. Na parábola das dez virgens (cf. Mt 25,1-13) Jesus falou da necessidade da atitude preventiva diante daquilo que é imprevisível. A fé deve nos colocar numa atitude de alerta. A

LUIZ ESTUMANO

n CÍRIO manifestação de fé e amor, e isso é mistério do Espírito de Deus

ideia de caminhar com as lâmpadas acesas, nos fala exatamente dos desafios do justo agir dos discípulos de Jesus neste mundo; é necessário estarmos numa atitude de contínuo discernimento. Na parábola a atitude de negligência das virgens imprevidentes nos alerta para a importância de não nos deixarmos vencer pela ingenuidade religiosa. Na Primeira Carta aos Coríntios São Paulo alerta seus interlocutores sobre a questão da liberdade responsável na comunidade cristã. Assim afirma o apóstolo: «Posso fazer tudo o que quero. Sim, mas nem tudo me convém” (1Cor 6,12). A liberdade pessoal deve ser limitada pelo bemestar da comunidade. Em outra passagem o mesmo apóstolo alerta: “Cuidem, porém, que a liberdade de vocês não se torne ocasião de queda para os fracos” (1Cor 8,9). A liberdade deve ser orientada pela caridade.

rança para o menino Jesus quando foi perseguido por Herodes, da mesma forma, como mãe amável e protetora, não estaria contente vendo seus filhos expostos aos riscos de doença, sofrimento e morte por causa da imprudência estando, como crianças, ingenuamente à deriva de riscos de uma pandemia mortal. O cuidado materno tem sempre uma profunda sensibilidade preventiva. A mãe que ama não expõe em riscos o bem estar de seus filhos e nem deseja vê-los passando vergonha, vexame e sofrimento. Foi exatamente isso que aconteceu em Caná da Galileia quando numa festa de casamento veio a faltar o vinho e a mãe de Jesus logo percebeu a delicada situação e interveio estimulando seu Filho a dar uma resposta para que a situação fosse resolvida e assim aconteceu (cf. Jo 2,1-11).

2

Fé e cidadania A fé tem uma profunda relação com a cidadania! Jesus pediu a seus discípulos que fossem “o sal da terra e luz do mundo” (cf. Mt 13,15-16). A fé abraça a totalidade das dimensões da vida da sociedade e das relações humanas. Por isso, naturalmente, também acolhe e dá sentido para as exigências da cidadania. “O bom cristão é um honesto cidadão”. Quando falamos de cidadania nos referi-

A mãe quer vida e saúde Outra reflexão muito significativa que podemos desenvolver, é o fato de que a mãe deseja sempre assegurar a saúde e o bem estar para os seus filhos. Por outro lado, todas as vezes que os filhos colocam-se em situação de risco, o cuidado da verdadeira mãe sempre vai encontro deles para afastá-los da situação de perigo. Assim como Maria fez tudo o que era possível para dar a devida segu-

3

mos ao dinamismo das relações da sociedade baseada na prática dos direitos e deveres entre indivíduos e instituições. Essas relações são regidas por autoridades, instituições de controle social, leis, decretos, normas e procedimentos para harmonia da relação entre os sujeitos. Apesar do Filho de Deus encarnado manter sua soberania divina, também assumiu a condição de servo, cidadão e foi capaz de obediência às exigências do Estado em que viveu. E nessa perspectiva que afirma São Paulo aos Gálatas: “ele nasceu de uma mulher submetido à lei, para resgatar aqueles que estavam submetidos à lei, a fim de que fôssemos adotados como filhos” (Gl 4,4). Visto que os cristãos e devotos de Nossa Senhora fazem parte da mesma sociedade em que vivem os demais homens e mulheres, então somos chamados a acolher as legítimas autoridades, a cumprir as leis e seguir as autênticas exigências das mesmas.

4

A fé é o essencial O Círio de Nossa Senhora de Nazaré é uma realidade que vai muito além de uma romaria e de uma carreata; vai muito além de um rito e de uma espetacular procissão. O Círio ultrapassa os limites de uma celebração e transcende

ritos; o Círio não está confinado numa atividade religiosa e nem se reduz a comida e bebida. A celebração do Círio tem muitas dimensões; é multiforme nas suas expressões e plural no seu conteúdo. O essencial do Círio é invisível, porque é uma celebração que acontece no coração de cada fiel; o Círio não está preso a uma corda, não depende de fogos de artifício e nem do espetáculo artístico. O Círio é, sobretudo, manifestação de fé e amor, e isso é mistério do Espírito de Deus que alimenta a nossa esperança, nos anima a viver com alegria, nos reúne em família, nos convoca a continuar com Jesus e Maria no Coração e a amar a Igreja promovendo o Reino de Deus. A forma pode mudar, mas o essencial é sempre o mesmo. O Círio é a celebração do mistério da fé e esta, nem sempre, tem as mesmas manifestações. Bom Círio para todos! PARA A REFLEXÃO PESSOAL:

1 2 3

Em que a razão ajuda na vivência da fé? É possível uma fé imprudente? Por quê? O que significa: «Tudo é permitido. Mas nem tudo convém. Tudo é permitido. Mas nem tudo edifica”?

Mistério da fé

A forma pode mudar, mas o essencial é sempre o mesmo. O Círio é a celebração do mistério da fé


8

BELÉM, DE 09 A 15 DE OUTUBRO DE 2020

CADERNO DOIS

ARQUIDIOCESE

Profile for Fundação Nazaré de Comunicação

Voz de Nazaré  

Advertisement